Page 1

5 a 20 . dezembro de 2013 . ANO I . Número 10 . Distribuição gratuita

On-line: www.urbhano.com.br

Fotos: Cinthya Pernes

tudo que inteRessa no seu bairro está aqui

Espírito de Natal

luzes piscando por toda a cidade. é sinal de que a data se aproxima e Os moradores do bairro se preparam para comemorar e celebrar o dia com familiares e amigos

bem-estar Com a promessa de emagrecimento rápido e saudável, a dieta de restrição do glúten vem atraindo cada vez mais adeptos pág. 4

entrevista O médico Ernesto Lentz é um grande pesquisador do Santo Sudário e relata sobre as provas em relação à ressurreição de Cristo pág. 6

moda a colunista de moda isadora vargas dá dicas de quais maquiagens à prova d’água são mais adequadas para o verão pág. 12

local

parque mata das borboletas preocupa moradores por sofrer impactos ambientais devido ao aumento de construções no entorno. vereador marcelo aro convocou uma audiência pública para discutir o assunto Pág. 3

jovem Sundance Festival é uma ótima opção para quem quer se despedir de 2013 em grande estilo nas belas praias da Bahia pág. 13

veja na última página como ganhar presentes e prêmios no natal do pátio savassi.


02

URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

opinião frasesURBHANAS

Foto: Lucas Alexandre Souza

A junta concluiu que o periciado não é portador de cardiopatia grave do ponto de vista médico pericial. Integrantes da junta médica da Câmara anunciaram nesta quarta-feira, 27, que ainda não há elementos suficientes para que seja apresentado um laudo conclusivo sobre o pedido de aposentadoria por invalidez feito pelo deputado licenciado José Genoino

O tempo como aliado O tempo nunca foi um inimigo ou um deus devorador, ele pode ser percebido como aliado O ser humano, desde suas primeiras reflexões sobre a vida e o mundo, se questiona sobre o fenômeno tempo. No passado, o tempo já foi visto como um deus que devorava seus filhos. Hoje ele é um inimigo que traz a morte, a velhice e o pesar. Para uns, ele tudo cura. Para outros, ele tudo revela. Mas a verdade é que todos temos nossas próprias e múltiplas relações com ele. Independentemente dessas diversas relações com o tempo, quero partilhar um caminho que pode nos auxiliar a lidar com esse fenômeno. Penso que o tempo pode ser percebido, mas não capturado. Ao medir o tempo o ser humano tenta, de todas as formas, capturar, controlar e deter aquilo que escapa às suas medidas e pretensões. Fugir do tempo é uma atitude que alguns adotam em relação ao presente. Negar o tempo é uma postura negativa em relação ao futuro. Já aprisionar o tempo é uma maneira de permanecer no passado. Todas essas posições veem no tempo um inimigo. A percepção sobre o tempo passa pela sua observação. Basta reservar alguns segundos para notá-lo, que veremos o quanto ele nos ajuda a perceber a realidade. O tempo como aliado nos ajuda a compreender os acontecimentos, a aceitar as limitações humanas, a esperar suas revelações extraordinárias sobre quem somos e quem os outros são, e, principalmente, nos ajuda a amadurecer, dando-nos um novo olhar sobre a vida. Ah... o tempo como parceiro da vida nos leva a uma consciência tranquila e a uma paz imensurável. “Batidas na porta da frente... é o tempo”. Milene Costa Teóloga e filósofa - Responsável pelo espaço SER & PERTENCER – Formação para a Vida – www.serepertencer.com.br (*)

Foto: divulgação

Milene Costa (*)

Ana Paula Arósio é uma desequilibrada. Dennis Carvalho abriu o jogo sobre alguns episódios de sua carreira e citou Ana Paula Arósio em sua declaração

Eu nem consegui chegar lá fora, aquelas gangues estão tentando se matar lá. Isso não é ser cruzeirense, isso é insanidade. São facções que precisam ir para a cadeia. Esses caras têm que apodrecer na cadeia. Nós precisamos acabar, aniquilar, porque senão vai ser isso sempre. São esses marginais, 1% de vândalos. Sumam, desapareçam e façam o bem ao Cruzeiro. O diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, em entrevista à Rádio Itatiaia, fez um desabafo sobre a confusão na festa do título no Mineirão Black Fraude: tudo pela metade do dobro. Frase que circulou pelos blogs e redes sociais sobre a Black Friday que aconteceu na sexta feira, 29, seguindo os moldes da promoção americana

facebook.com/jornalurbhano

Jornal URBHANO nas redes sociais

Sua opinião é muito importante. Envie suas sugestões de pauta, críticas e elogios para redacao.mangabeiras@urbhano.com.br ou por carta para Jornal URBHANO Rua Calcedônia, 97 . Prado CEP 30411-103 . Belo Horizonte . MG Tel.: 31 2516.1801 | Cel.: 31 9663.7427

URBHANO mangabeiras| sion é uma publicação da Editora URBHANA Ltda. CNPJ 17.403.672/0001-40 Insc. Municipal 474573/001-1 Impressão: Bigráfica Tiragem: 15.000 exemplares Distribuição gratuita - quinzenal

twitter.com/jornalurbhano

O Jornal URBHANO não se responsabiliza por opiniões, comentários, análises e pontos de vista expressos pelos colunistas e articulistas.

Diretor GERAL/JURÍDICO Adriano Aro adriano.aro@urbhano.com.br

Departamento FINANCEIRO Marli Ferreira marli.ferreira@urbhano.com.br

Diretor COMERCIAL/PUBLICIDADE Clovis Mello | 31 2516.1801 clovis.mello@urbhano.com.br

Jornalista RESPONSÁVEL Raíssa Daldegan | R18.320/MG raissa@urbhano.com.br

Fotos | Lucas Alexandre Souza e Cinthya Pernes Revisão | Pi Laboratório Editorial Estagiárias | Tatiane Consuelo e Renata Diniz


URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

local

03

Parque no Sion preocupa Fotos: Cinthya Pernes

Mata das Borboletas | A diminuição de nascentes se soma a problema de estabilidade do solo

O local abriga diversas nascentes

Uma grande área verde, trilha ecológica e equipamentos de ginástica costumavam ser os únicos atrativos apresentados pelo Parque Mata das Borboletas, localizado na rua Assunção, 650, bairro Sion. No entanto, o crescimento exponencial de construções no entorno do parque, muitas vezes sem uma adequada análise do solo e da topografia, tem gerado preocupação aos moradores da região. Segundo dados da Prefeitura de Belo Horizonte, o parque conta com 35 mil m² de área verde, possui duas nascentes (responsáveis pelo abastecimento da bacia do córrego Acaba Mundo) e um pequeno lago artificial. A área é totalmente permeável e também funciona como recarga do lençol freático. Originalmente apresentava uma grande quantidade de borboletas, fato que deu origem ao seu nome. Contudo, hoje, poucas habitam o local, que se tornou um bolsão de umidade em meio às construções de concreto. Situado na encosta da Serra do Curral, o parque apresenta vegetação nativa do cerrado, abrigando ingá, pau-d’óleo, cambratá, sucupira, cedro, aroeira, ipê, bambu de listra, além de fauna diversificada, com gambás e preás, além de sabiás, tzius, sebinhos, bem-te-vis, andorinhas, bicosde-lacre e marias-pretas. A equipe de reportagem do UrBHano visitou o local após uma tarde de chuva, e constatou que uma das nascentes se tornou apenas um filamento, realidade que frustra os frequentadores do local. Alexandre Coutinho, morador do bairro e apreciador do parque, voluntário na AMBO - Associação dos Amigos da Mata das Borboletas, conta que frequenta o local todos os dias, desde que era criança, e acompanha a história do parque. “Eu plantei dezenas de árvores por aqui, por volta de umas 30. É muito triste ver a situação em que está. Antigamente, podíamos escutar o barulho da água caindo da nascente. Hoje, só é possível ver uma água lamacenta borbulhando no lugar”. Infelizmente, a questão ambiental não é a única a afligir os moradores. Através de denúncia enviada à redação do Urbhano, frequentadores afirmam que estão preocupados com a estabilidade do terreno, que aparenta apresentar risco devido a uma sobrecarga na drenagem do solo. Jaime Carvalho, 58, morador do bairro e engenheiro civil, lembra que já

Criado em 1995, o Parque Mata das Borboletas representa um refúgio verde, com 35mil m², em meio ao asfalto da capital

aconteceram deslizamentos de barrancos, como na rua Patagônia, onde recentemente foi realizada uma obra de contenção pela prefeitura da capital. Segundo Jaime, é preciso ter cautela com a drenagem do local, verificando se a rua suporta a carga extra adicionada pelas novas construções. O engenheiro destaca que erosões estão acontecendo no parque e isso poderia ser um indício de problemas na drenagem do solo. Ainda de acordo com o engenheiro, outro fator que potencializa o problema é a má pavimentação das ruas ao redor do parque. “Na pavimentação da rua Patagônia existem muitas fissuras. Por esses locais a água penetra e causa problemas. Essa rua tem de estar constantemente pavimentada. A obra [de contenção de encosta na rua Patagônia] resolveu o problema mais grave, mas necessita ser complementada”. Jaime ainda acrescenta que, com a construção de novos edifícios no Sion, o solo sofre maior pressão, o que aumenta a necessidade de um estudo para averiguar a estabilidade do terreno. Em prédios vizinhos ao parque foi constatada a presença de bananeiras, plantas que possuem raízes curtas que não se fixam ao solo, e são desaconselhadas pela Defesa Civil em locais sujeitos a deslizamento. O órgão recomenda que as barreiras dos prédios sejam protegidas com vegetação de raízes compridas, como grama, que dá maior sustentação à terra. Em nota, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) informou que já realizou a contratação de uma empresa especializada para realizar o estudo da área. O relatório produzido indicou que não existem trincas ou fendas na região, ou em suas laterais. Questionada sobre as fendas presenciadas por moradores na obra de contenção, a Sudecap alegou que tais fissuras seriam, na verdade, antigas valetas de crista sem vestígios de ruptura do solo e acrescentou que várias trilhas de moto e pedestres podem ser confundidas com problemas geológicos. Procurado por moradores da região, o vereador Marcelo Aro se sensibilizou pela gravidade da situação do parque e, diante das denúncias que indicam risco de deslizamentos, convocou uma audiência pública para tratar do assunto. “Estamos presenciando o início do período de chuvas. A atitude

O vereador Marcelo Aro se prontificou em buscar soluções para os problemas estruturais do Parque

mais prudente e responsável é solucionar o problema agora, imediatamente, para que a população não seja penalizada pela desídia do poder público. É muito mais fácil prevenir do que remediar”, afirmou o parlamentar. A audiência pública será realizada no dia 12 de dezembro, às 19 horas, no Parque Mata das Borboletas, rua Assunção, 650, Sion. Em caso de risco de deslizamento, os moradores devem solicitar uma vistoria da Defesa Civil, pelo número 199. n

Alexandre Coutinho é um dos moradores que se preocupam e auxiliam na conservação do local

Conheça o Parque Mata das borboletas

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 8 h às 18 h Localização: Rua Assunção, 650, Sion Informações: 3277-8221 Entrada gratuita


04

URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

bem-estar

Vida saudável Fotos: Cinthya Pernes

Nutrição | Mesmo sem possuir valor nutricional ou calorias, o glúten pode boicotar a sua dieta

Há oito anos o personal training, Bruno Fonseca, excluiu o glúten do cardápio e hoje repassa a dica para seus alunos de academia

Com a promessa de emagrecimento rápido e saudável, a dieta de restrição do glúten vem atraindo cada vez mais adeptos. Celebridades como Juliana Paes, Lady Gaga, Isis Valverde e Miley Cyrus são apenas algumas das que engrossam o time daquelas que excluíram a substância do cardápio. O glúten é uma proteína amorfa encontrada em vários tipos de cereais, incluindo trigo, centeio e cevada. É composto por duas proteínas, a glutenina e a gliadina, que provoca inflamações responsáveis por inchaço, dores articulares e indisposição, e por isso retirar a substância do cardápio elimina esses problemas e ainda ajuda na perda de peso. Por contribuir para um rápido emagrecimento e para outros benefícios à saúde, profissionais da área

recomendam cada vez mais a isenção do glúten no cardápio. A revista médica The New England publicou, recentemente, que a ingestão de glúten pode causar 55 patologias, entre elas doenças autoimunes, desordens cerebrais, osteoporose, dores crônicas, infertilidade, problemas gestacionais e outros. Apesar de não possuir calorias ou valor nutricional, a presença de glúten pode retardar o metabolismo e, em algumas pessoas, prejudicar a absorção de nutrientes no intestino. Especialistas esclarecem que o glúten isoladamente não é responsável pelo aumento de peso, e sim o consumo excessivo de alimentos que o contenham, como é o caso de pães, biscoitos, pizzas e bolos. Sendo assim, quando as pessoas emagrecem retirando o glúten da alimentação, não estão

emagrecendo apenas pela exclusão dessa proteína, e sim pelo consumo menor de calorias. Por esses motivos, a nutricionista Fernanda Seixas afirma que a dieta é aconselhável a todos e não apenas a celíacos, intolerantes ao glúten. “O glúten não causa mal somente a quem tem intolerância. Ele é prejudicial, em maior ou menor grau, a praticamente qualquer pessoa”, destaca a nutricionista. Fernanda ainda destaca a existência de vários estudos que mostram a ocorrência, em pessoas que ingerem glúten, de inflamações no intestino e degeneração do revestimento intestinal. A especialista explica que, por esse motivo, o glúten produz um efeito negativo sobre a função de barreira do intestino, ao permitir que as substâncias indesejadas passem para a corrente sanguínea. “Eliminar o glúten da dieta provoca a redução no grau de inflamação do organismo. Assim, o metabolismo volta a funcionar normalmente, o que promove a diminuição da retenção de líquidos, perda drástica e rápida de peso, correta absorção dos nutrientes pelo intestino e prevenção de doenças não transmissíveis, como a obesidade e complicações cardiovasculares”, destaca Fernanda. A isenção do glúten no cardápio implica no corte de importantes fontes de carboidratos como pães, massas, doces, biscoitos e bolos. Por esse motivo a dieta deve ser realizada com um acompanhamento médico, a fim de que haja uma correta substituição desses carboidratos. Aconselhada por sua nutricionista, a estudante Marcella Simão, 23, encarou o desafio de passar 45 dias com a isenção da proteína, que não possui valor nutricional ou calorias. O objetivo era perder peso, mas os resultados foram além. “Durante a minha dieta, logo na primeira semana perdi 2 kg. Além disso, percebi que ficava mais disposta durante o dia e dormia melhor durante a noite”. A estudante ainda acrescenta que outros amigos que fizeram a dieta lhe relataram ainda, como resultados da dieta, a melhoria no aspecto da pele e cabelo. Apesar de reconhecer os benefícios da dieta, a estudante afirma que os adeptos enfrentam problemas como a falta de variedade de alimentos sem glúten. Esses obstáculos não atrapalharam o personal training Bruno Fonseca, 36, de atingir suas metas. O profissional conta que há oito anos deu início a uma série de dietas receitadas por um endocrinologista e um nutricionista, entre elas a da isenção de glúten, com intuito de perder peso e adquirir massa magra. Hoje, ele afirma recomendar a dieta para os alunos que desejem perder peso, devido à rapidez. “A dieta faz o organismo emagrecer muito rápido. Além de promover uma sensação de bem estar”, pontua. n

Vantagens da dieta Recomendada por uma nutricionista, a estudante, Marcela Simão aderiu à dieta e comprovou os benefícios

A nutricionista Fernanda Seixas afirma que a dieta é aconselhável a todos e não apenas aos intolerantes ao glúten

• Estimula o metabolismo • Perda drástica e rápida de peso • Diminuição da retenção de líquidos • Menor incidência de inflamações no organismo • Alivia dores articulares • Menor volume na região abdominal


06

URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

entrevista

Desvendando o sudário

Fotos: Cinthya Pernes

Mistério | especialista do Santo Sudário relata provas científicas sobre a ressurreição de Cristo

Ernesto Lentz de Carvalho Monteiro formou-se em medicina pela UFMG em 1960 e é professor da instituição há 53 anos. Desde 1961 é coordenador da disciplina de Técnica Cirúrgica na Universidade, e lecionar é uma das maiores paixões de sua vida. É membro titular da Academia Mineira de Medicina – da qual foi presidente de 2003 a 2006 –, desde junho de 2006 é vice-presidente da Federação Brasileira de Academias de Medicina, e é membro titular da Sociedade Mineira de Angiologia e Cirurgia, da qual foi presidente por dois mandatos. Mantém intensa atividade em sua clínica particular, adora lidar com as pessoas e Relata que não tem nada em sua profissão que o aborreça. No dia 27 de dezembro deste ano completa cinquenta anos de casado com Neusa Leite da Silveira Monteiro, com quem tem quatro filhos. Dois seguiram a profissão do pai, outro é professor de Português, e a única filha mulher é professora de Educação Física e nutricionista. Já tem nove netos e são eles que agitam a sua casa no Mangabeiras, onde mora há 32 anos. Como foi a sua trajetória profissional? Me formei nos anos 1960. Naquela época não havia concurso para professor da UFMG, nós éramos escolhidos pelos chefes. Tive a sorte de ser escolhido e sou professor desde então. São 53 anos de atividade. Hoje sou o mais velho da universidade, mas graças a Deus estou em plena atividade. Minha formação é muito refinada, pois venho de uma escola de alto prestígio, que se iniciou com Borges da Costa. Tenho uma dedicação muito carinhosa e intensiva pela medicina, sempre digo que não há atividade que me aborreça, gosto muito de gente. Também

opero bastante. E ser professor está entranhado na minha personalidade. Como começou o seu interesse pelo Santo Sudário? Estava no quinto ano de medicina, era monitor da cadeira de cirurgia para a qual seria nomeado dois anos depois, e vi um livro que me chamou atenção só pelo título: A paixão de Cristo segundo o cirurgião. Comprei o livro achando que seria algo religioso e que leria por curiosidade o que o cirurgião francês, chamado Pierre Barbet, havia escrito. Para minha surpresa o

livro abriu um novo panorama na minha religiosidade. Sou católico, de família tradicional católica, mas confesso que nunca tive aquela fé fantástica, que remove montanhas. Sempre fui muito estudioso, mais ligado às coisas que são analisadas cientificamente. Nunca me passou pela cabeça que a ressurreição de Cristo pudesse ter alguma comprovação científica. Desde menino eu tinha dúvidas quanto a isso, perguntava para os professores, para os padres com os quais eu convivia, pois toda a razão do cristianismo é a ressurreição de Cristo. Buscava alguma prova além dos evangelhos e não encontrava. Aquilo me incomodava. Quando li esse livro


URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

entrevista

foi uma surpresa, pois ele não é um livro religioso, mas machucado e surrado que ficou dois anos com as Irmãs sim científico. Esse cirurgião francês foi o primeiro que Clarissas, responsáveis pela restauração das partes queiteve acesso ao sudário de Turim, que é o pano que teria madas e das bordas que foram dilaceraras pelo manuenvolvido Jesus Cristo quando ele morreu. seio. Então, esse pedacinho de pano não significa nada, É uma história longa, o sudário é o objeto arqueo- os testes estão certos, foi provado que aquele fragmento lógico mais estudado no mundo. Esse anatomista francês teve a primeira oportunidade de estudar a fotografia do sudário em 1889, uma foto feita por um advogado. Naquela época a fotografia ainda era incipiente, as técnicas eram muito rudimentares, levava horas para se fazer uma foto. Ele teve autorização para fotografar o sudário e, quando revelou a foto, verificou que o negativo se comportava como um negativo fotográfico. Mostrava o rosto, o corpo com todas as marcas descritas nos evangelhos do sofrimento que Jesus Cristo padeceu. Ele ficou abismado, saiu correndo pelas ruas anunciando aquela descoberta, pois ele teria sido o primeiro a ver a verdadeira face de Cristo. O cirurgião então estudou detalhes anatômicos incríveis, que existem no sudário de Turim, que surpreendem mesmo quem não entende de anatomia e nem de medicina. Ele fez um longo estudo da fotografia do sudário e publicou o livro, e isso foi o início. Aquilo me interessou profundamente, pois eu conheço anatomia, me encantei por aqueles fatos e acompanhei tudo que foi publicado a respeito. Tenho mais de cinquenta livros escritos por cientistas diversos e acompanho tudo O Santo Sudário de Turim sobre o sudário. é o objeto arqueológico mais estudado no mundo

O que aconteceu com o teste do carbono 14? Ele era confiável? Vou explicar a conclusão a que cheguei, antes de os cientistas analisarem o teste. Na medicina, quando você tem uma lesão na pele ou em um órgão qualquer, suspeita de uma doença maligna ou benigna, o primeiro passo é retirar um fragmento daquele tumor para fazer o exame anatomopatológico. A retirada desse fragmento exige procedimentos técnicos especiais, você tem que extrair uma parte significativa da lesão. Os anatomopatologistas com frequência devolvem o material dizendo que a amostra foi insuficiente para fazer o diagnóstico, então o cirurgião deve extrair uma parte maior da lesão. No caso do teste do carbono 14, é preciso esclarecer que o procedimento foi idealizado para estudar rochas com milhões de anos, fósseis de animais pré-históricos, de modo que a correta execução do método exigiria um quilo do material, que seria desintegrado. No caso de uma montanha, a retirada de uma pedra dessa magnitude não vai fazer falta nenhuma, mas no caso do sudário você não pode tirar um pedaço significativo, pois você o elimina, então não tem jeito de estudar. Os cientistas sempre procuram analisar o sudário sem mexer nele, mas houve uma pressão muito grande, do mundo inteiro, para fazer o teste do carbono 14. O papa da época permitiu que se fizesse uma mudança no procedimento do teste, autorizando a análise de pequenas quantidades do tecido. O tecido foi extraído da borda inferior direita do pano, uma amostra de um centímetro de largura por seis de comprimento, que foi dividido em seis partes, cada pedacinho de dois centímetros foi mandado para um laboratório. Entretanto, ao longo dos milênios, o tecido sofreu várias tentativas de destruição, inclusive uma há dez anos, em que os bombeiros de Turim quebraram os vidros e carregaram a urna. Numa determinada época ele estava tão

degeneração, que é o início da putrefação, se dissolvendo naquele soro que está em volta, ocasionando uma mancha sem forma. No sudário de Turim o processo parou no terceiro dia, não houve degeneração do coágulo, isso é comprovado cientificamente. É possível ver pelas microfotografias coloridas o coágulo do soro e os demais aprisionados. Na Idade Média, ninguém sabia quais eram os processos de coagulação. Existem várias outras provas científicas, como a prova anatômica, por exemplo. Nas imagens do Sudário não aparece o polegar, aparecem só quatro dedos. O que acontece é que no punho passa uma estrutura fibrosa chamada retináculo flexor, ela impede que os tendões fiquem igual corda de violão quando você fecha a mão. Depois do retináculo flexor sai um nervo chamado nervo mediano, que é sensível na palma da mão, porém logo depois do retináculo flexor ele lança um raminho para os músculos da eminência tênar. Esse ramo é motor, é ele que permite que eu faça a posição do polegar. Se esse nervo for irritado, como pelo cravo que atravessou o nervo mediano de Jesus, além da dor que ele provocou no lado sensitivo do nervo mediano, ele irritou o nervo recorrente. Nas imagens do sudário você nunca vai ver o polegar. Em 1978, a NASA patrocinou um estudo, do qual surgiram dois livros. Ficaram três meses estudando o sudário com todos os requintes da ciência da época. Teve um russo que saiu correndo de lá de dentro, dizendo “meu Deus eu nunca imaginei que Cristo tivesse vivido e ressuscitado”.

Ernesto em seu consultório na área hospitalar, o médio afirma que não tem nada em sua profissão que o aborreça

veio da Idade Média, mas comparado com a biopsia não é uma amostra significativa. Existem outras provas? O sudário mostra detalhes anatômicos que não eram conhecidos na Idade Média, uma época em que ninguém sabia anatomia, nem esta era estudada como é hoje. A coagulação, por exemplo. O coágulo é um fenômeno extravascular, o sangue nunca coagula dentro do organismo, quando isso ocorre fica configurada a trombose. A coagulação é um processo extracorpóreo. Jesus, pela literatura religiosa, ressuscitou ao terceiro dia, tendo sido afirmado pelos profetas que aquele corpo nunca entraria em degeneração. Nos coágulos comuns, as plaquetas são aprisionadas por uma rede de fibrina que espreme os elementos figurados no sangue pela bolinha do meio, e em volta fica o soro. No terceiro dia os elementos figurados no sangue entram em

07

Tem muitos colegas de profissão que ainda são resistentes a essa teoria? Quando dou palestras, desafio a plateia a me contestar, de vez em quando aparecem uns colegas. O mundo inteiro quer contestar o sudário, existem livros escritos querendo provar que o sudário é uma pintura. Contudo, a única explicação para a imagem do sudário é que esse corpo emitiu uma luminosidade igual à da bomba atômica em Hiroshima. Aquele corpo que sumiu se transformou numa energia luminosa e impregnou o Sudário.

Foi isso que aumentou a sua fé? A fé é um dom de Deus. As pessoas me perguntam, você tem fé? Eu falo que sou um pesquisador da fé. Eu acredito nessa fé que a gente gostaria de ter, acho que tudo é verdade. O que mais minha mente rejeita é saber que de nós não vai ficar nada. É uma ideia inconcebível, quando você vê um embrião se transformar, multiplicar, virar um ser humano, com inteligência. O que você acha do Mangabeiras? Eu me mudei para minha casa no dia 1º de maio de 1981. Digo que o Mangabeiras é, disparado, o melhor bairro de Belo Horizonte. A minha casa é comum, boa e espaçosa, e tenho uma vista maravilhosa. À noite gosto de me distrair, e sempre vejo o avião descendo na Pampulha e em Confins. O bairro está perto de todos os lugares, desço aqui para o meu ambiente de trabalho, a escola, o consultório, em cinco minutos. O clima também é maravilhoso. n


08

URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

matéria de capa

Tempo de renovação Fotos: Cinthya Pernes

Festas | Moradores enfeitam suas casas para receber familiares e amigos Moradores do Sion enfeitam a casa com guirlandas e papais noéis de vários tipos, além da tradicional árvore

Triz – Atual espetáculo do Grupo Corpo

Magda e a sua mãe Mirtes já decoraram a casa para receber a família

O Natal é uma data que contagia pela sua simbologia e pelos momentos de alegria e confraternização que proporciona. Andando pelas ruas de Belo Horizonte, observamos que quanto mais o mês de dezembro se aproxima mais a cidade se enfeita. Luzinhas de pisca-pisca e os diversos Papais Noéis espalhados por shoppings, lojas e casas nos dão a certeza de que as festas do fim de ano estão próximas. O sentimento que predomina no mês de dezembro é de que o ano termina para dar lugar ao novo, ao recomeço. É hora de reunir a família e os amigos para agradecer e celebrar. Mesmo aqueles que não têm muita simpatia pela data, por acreditarem que são nostálgicas e sentimentais demais, se rendem às comemorações no dia 25. É o espírito de Natal que faz com que pessoas fiquem mais amorosas e com a iniciativa de fazer o bem. Foi por esses sentimentos que a secretária Maria Emília Siqueira, 51, sempre gostou dessa época. Tudo começou na infância, quando montava a própria árvore de Natal com os galhos encontrados próximos à sua casa. Hoje, fez disso um negócio prazeroso e lucrativo. “Não tínhamos condição financeira para comprar enfeites, e na minha época também, há 45 anos, no interior, nem existia essas coisas. Quando fiquei mais velha, comecei a enfeitar a casa da minha mãe. Me casei e enfeitava a minha casa, sempre fazia uma festa no Natal e convidava os amigos. Foi então que as pessoas começaram a gostar daquilo que eu fazia e me pediram para eu decorar as casas”, relata.

Maria Emília começou a receber cada vez mais pedidos, passando a ser conhecida pelo seu bom gosto para decorar. Hoje, a secretária atende a diversos bairros, a maioria de moradores da região Centro-Sul. “Decoro o hall do meu prédio, faço guirlandas para as pessoas do meu trabalho. Comecei a frequentar a feira do Natal em São Paulo, e a comprar muita coisa. Tenho tantos objetos que hoje eu alugo os meus enfeites também. Levo tudo pronto para a casa das pessoas, que já me falam como querem a decoração. Acabando o Natal eu vou até lá e desmonto tudo”, conta Maria. A empresária Magda Martins Pereira também ficou famosa no bairro Sion por caprichar na decoração das festas. Ela relata que quer passar essa tradição para as futuras gerações de sua família. “Desde que nasci eu gosto do Natal, isso sempre foi tradição na minha família e levo isso adiante. Apesar de algumas perdas na família, nunca deixei de decorar minha casa. Quero continuar com essa tradição, passar isso para os meus filhos, para as minhas netas”. A moradora demora de três a quatro dias para concluir toda a montagem da árvore e dos outros enfeites espalhados pela sua casa. “Na hora que estou decorando é como se fosse uma viagem no tempo para mim, lembro-me da minha família, é um momento espiritual mesmo. A cada ano que passa fica mais bonito”, comenta. Um dos grandes símbolos do período é a árvore de Natal. Segundo a tradição da Igreja Católica, ela

simboliza a vida. Não há um dia certo para a montagem, porém os religiosos começam a montar no dia 30 de novembro, quando se inicia o tempo do advento para a Igreja. Já para desmontar a árvore, o presépio e toda a decoração natalina, observa-se a data de 6 de janeiro, o Dia dos Reis Magos, por ser o dia em que eles encontram o menino Jesus – revelação de Deus para todas as nações. A empresária Magda antecipou a montagem de sua árvore este ano, e afirma que assim conseguiu aproveitar mais o clima festivo. “Este ano eu antecipei a decoração devido ao aniversário da minha mãe. Eu achei bom adiantar, pois dá mais tempo para curtir, já que a data acontece só uma vez a cada ano. Como eu amo o Natal, é sempre bom curtir ao máximo”, conta empolgada. Magda diz ainda que sua casa é a “Casa do Papai Noel”. A decoração é sempre dividida em duas partes, a parte dos adultos e a das crianças. Em sua opinião, o melhor dessa época é a possibilidade de comemorar o nascimento de Cristo com a família e amigos, e esse é o grande motivo de todo o trabalho com a decoração da data. “O dia 25 aqui em casa é uma festa, eu sempre faço o tradicional para a ceia, tem rabada e peru. A minha família é muito grande, são cinco filhos, mais netos e bisnetos. Para mim esse é um dia de alegria, porque comemoramos o nascimento de Jesus, e o seu nascimento só pode ser alegre. Para mim é esse o significado”.


URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

A magia do Natal no Mangabeiras

A “Casa do Papai Noel” é a grande atração da Praça do Papa

Vila dos Sonhos Coca-Cola

DE 14 a 21 de dezembro,, das 18 h às 21h30 – Praça do Papa – Mangabeiras – BH Entrada: doação de 1 kg de alimento não perecível

Programação diária

18 h – Abertura da praça com música mecânica 18 h às 19 h – música mecânica 19 h – encenação do auto de natal 20h10 às 21 h – Show musical no palco, Show pirotécnico e chegada do comboio de Natal 21h30 – fechamento

Fotos: divulgação/Coca-Cola FEMSA

Umas das atrações mais charmosas da cidade e que representa toda a magia do Natal é a Vila dos Sonhos Coca-Cola. Instalada na Praça do Papa, lugar mais que especial e muito simbólico para os mineiros, a atração chega a sua décima edição. A aldeia natalina traz diversas atrações para o público, e o espaço mais aguardado e visitado é a “Casa do Papai Noel”. Este ano o evento acontece entre os dias 14 e 21 de dezembro, das 18 h às 21h30. A entrada será mediante a doação de 1 kg de alimento não perecível. Quem passar pelo local, além de visitar a “Casa do Papai Noel”, poderá assistir a um auto de Natal seguido de show pirotécnico e chegada de um comboio natalino. Um passeio especial para levar as crianças, onde os adultos também são atingidos pelo clima natalino e ficam encantados com as diversas atrações diárias. Já presente no calendário oficial da cidade, o evento transforma a praça em uma pequena aldeia, com uma decoração incrível e cenário característico da data. “As pessoas terão a oportunidade de resgatar o espírito natalino, assim como acreditávamos quando éramos crianças; o público se encantará com a magia dessa festa, marcada por sentimentos tão nobres como o amor, a solidariedade, a alegria e o otimismo”, destaca Luciano Sá, gerente de Publicidade, Promoções e Eventos da Coca-Cola FEMSA. n


10

URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

gastronomia

Duelo de chefs Com a chegada do natal, o Jornal URBHANO procurou dois grandes chefs de Belo Horizonte para disputa de melhor receita. Dessa vez o embate será entre duas receitas de sobremesas especiais de dois renomados restaurantes da capital. Os apaixonados por doces não podem deixar de saborear esses pratos. sobremesas de natal! Nós deixamos duas opções pra você fazer em casa e votar através da nossa página do Facebook. Lembrando que para os votos serem computados, é necessário curtir a página do Urbhano.

Prepare as receitas e conte-nos sua experiência pela nossa fan page www.facebook.com/jornalurbhano. Queremos saber sua opinião!

Chef Lucas d’El Peloso É graduado em Gastronomia pela Estácio de Sá e iniciou a carreira no grupo Porcão, onde entrou como estagiário e encerrou suas atividades como o chef principal. Em seguida, assumiu importantes cozinhas, como a do La Isla Ecoresort, na Bahia. Atualmente comanda uma equipe de trinta funcionários e está à frente das criações do Villa Roberti. Apesar de ser mineiro, é especialista em culinária italiana. Lucas tem hoje 28 anos e começou a trabalhar com gastronomia aos 19.

Tiramisù Ingredientes para 6 pessoas 500 g de mascarpone 2 gemas 4 claras 80 g de açúcar refinado 100 ml de água 100 g de biscoito champanhe 30 g de café solúvel Cacau em pó para polvilhar

Modo de preparo Leve a água e o açúcar ao fogo e deixe ferver até que a mistura se transforme em uma calda com ponto de fio. Na batedeira, bata por quatro minutos as gemas com três colheres de sopa da calda ainda quente. Em seguida, acrescente o mascarpone e bata por mais dois minutos. Retire da batedeira e deixe reservado. Bata as claras até que elas estejam em ponto de neve. Com a batedeira ainda ligada, acrescente aos poucos sobre as claras em neve o restante da calda preparada. Em seguida, desligue a batedeira e envolva o mascarpone com as claras, delicadamente e com o auxílio de um fuet, até que a mistura fique homogênea. Prepare o café solúvel e molhe os biscoitos nele. Modo de preparo Em uma fôrma, disponha no fundo uma camada de biscoitos champanhe molhados no café solúvel. Em seguida, coloque uma camada do creme preparado. Disponha mais uma camada de biscoitos molhados e finalize com outra camada de creme. Leve a receita para a geladeira por cinco horas e polvilhe cacau em pó na hora de servir.

O Conde Restaurante & Bar

Chef Carlos Bruno Lacerda Carneiro

É graduado em Gastronomia pelo Instituto Gastronômico das Américas (IGA) e o atual chef e proprietário do O Conde Restaurante & Bar. O chef aproveita a liberdade de ser proprietário para criar pratos inusitados e criativos, os quais tem surpreendido o paladar dos mineiros. O Conde já foi premiado como restaurante revelação de 2012 e 2013.

gota trufada Ingredientes 300 g de chocolate meio amargo 300 g de chocolate branco 1 l de creme de leite fresco 500 ml de licor de cacau

Modo de preparo Corte o chocolate em pequenos pedaços e coloque-o em um refratário. Derreta o doce em banho-maria por cinco minutos, mexendo-o levemente durante o derretimento. Em uma panela, ferva 300 ml de creme de leite, acrescente o chocolate derretido e misture. Junte o creme formado ao licor de cacau. Bata os 700 ml de creme de leite restantes até que chegue ao ponto de chantilly, e em seguida envolva ao restante da mistura.

Fotos: Cinthya Pernes

Restaurante Villa Roberti


URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

cidade

11

BH em festa

Entre os anos 1894 a 1897, Belo Horizonte foi projetada pelo engenheiro Aarão Reis, tornando-se a primeira cidade brasileira moderna planejada. Foram feitas avenidas em diagonal e quarteirões de dimensões regulares. Entre a paisagem urbana e a natural foi prevista uma área de transição que articulava os dois setores. Belo Horizonte surgia como uma tentativa de síntese urbana do final do século XIX. O objetivo de criar uma das maiores cidades brasileiras do século XX foi atingido. O projeto foi inspirado no modelo de cidades modernas como Paris e Washington. A cidade foi dividida em três áreas: central urbana, suburbana e rural. Em 12 de dezembro de 1897, o então governador de Minas, Crispim Jacques Bias Fortes, inaugurou a nova capital, que já possuía 10 mil habitantes. Cercada pela Serra do Curral, que lhe serve de moldura natural e referência histórica, foi projetada e construída para ser a capital política e administrativa do estado mineiro. A capital sofreu um inesperado crescimento populacional, chegando a mais de 1 milhão de habitantes em quase setenta anos de fundação. Hoje, Belo Horizonte tem aproximadamente, de acordo com dados do último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, 2,3 milhões de habitantes. É a sexta cidade mais populosa e a terceira maior do país. n

Praça da Liberdade

Por-do-sol em BH

Foto: Marcelo Rosa

A cidade inteira se prepara para soprar as velinhas do bolo de aniversário. No próximo dia 12, a capital completa seus 116 anos com muita festa e alegria para os belo-horizontinos e visitantes. Para marcar a data da comemoração do aniversário, acontecerão em diferentes pontos da cidade atrações culturais como palestras, exposição, debates e shows. A simpatia da capital mineira é nítida nas pessoas, a começar pelo sotaque. Letras a menos no fim das palavras e o uso do diminutivo sempre que possível caracterizam o “jeitinho” dos belo-horizontinos. A capital, de avenidas largas e arborizadas e uma arquitetura ousada, oferece aos visitantes uma sensação de viagem no tempo. Com diversos pontos turísticos, a cidade é conhecida mundialmente e exerce significativa influência nacional, tanto no âmbito cultural quanto no político e econômico. Importantes monumentos, museus, parques e praças fazem parte da beleza da cidade. Um dos principais pontos é o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, formado pelo Cassino, a Casa do Baile, a Igreja São Francisco de Assis e o Iate Tênis Clube. O conjunto foi projetado por Oscar Niemeyer, sob recomendação do prefeito Juscelino Kubitschek, e construído entre 1942 e 1944.

Foto: Lucia Sebe_Imprensa MG

Comemoração | Belo Horizonte completa 116 anos de muita história e tradição

Entre no site www.belohorizonte.mg.gov.br e fique por dentro de toda a programação cultural em comemoração aos 116 anos da cidade.

turismo | cristina ho Foto: Arquivo pessoal

Alegria verde

Irlanda | primeira parte da matéria sobre um país muito divertido

Foto: Arquivo pessoal

Para falar da República da Irlanda, preciso antes de tudo confessar que o que me motivou a escolher esse destino foi um filme chamado Leap Year (no Brasil, Case comigo). Quem me conhece sabe que sou uma romântica inveterada. Sendo assim, fiz questão de incluir no roteiro alguns lugares que foram cenários desse filme “água com açúcar”, um daqueles perfeitos para assistir no domingo chuvoso, de preferência ao Os castelos são visitas imperdíveis na Irlanda

lado de alguém muito especial! A história dos protagonistas se passa no interior da República da Irlanda e termina em Dublin, mas vamos começar essa aventura justamente pela capital irlandesa, onde a alegria do povo é simplesmente contagiante! Na terra do escritor Samuel Beckett faremos, também, uma visita à famosa cervejaria Guinness, com direito à degustação. Conheceremos uma ponte em forma de harpa, iremos percorrer algumas cidades do interior e vou contar para vocês uma filosofia de vida do irlandês que faz jus à fama! Para ninguém se confudir, a República da Irlanda faz parte da zona do euro e não é integrante do Reino Unido, que é composto por quatro países: Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales. Agora prepare-se, porque essa viagem, composta por cinco partes, vai ser inesquecível.

Dublin

Bela capital e maior cidade

Cristina Ho também escreve no www.fasciniopelomundo.blogspot.com.br da Irlanda. É habitada por um povo animado e super educado, e é onde a noite é agitada todos os dias da semana (por mais que o comércio feche relativamente cedo para nós brasileiros, ele também começa mais cedo). Os pubs na região do centro são os melhores. A cada esquina você ouve o som ao vivo de clássicos do rock e da música irlandesa. A cerveja vem em pints (568 ml) e são deliciosas. O ambiente do pub é sempre o mesmo: gente bonita, muita animação, cantoria e, claro, muita cerveja! A cidade é linda, com igrejas, catedrais, castelos e parques maravilhosos. E se pode fazer todo o caminho a pé lá! Na próxima edição deste jornal nós vamos conhecer os principais pontos turísticos de Dublin e também uma ponte que tem o apelido de meio centavo. Não perca! n


moda |

URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

Isadora vargas

Verão waterproof

Maquiagem na praia pode? | Confira as dicas de maquiagem à prova d’água

Não tem como negar, a maquiagem tem ocupado tamanho espaço na vida e rotina da mulherada que não há desculpa para deixar de usá-la. No geral, as mulheres querem, cada vez mais, ficar lindas e se sentir bem em todos os lugares, até mesmo debaixo da água. Com a luz do dia, as pequenas imperfeições realçam e as fazem querer usar a maquiagem também para ir à praia. As melhores marcas de cosméticos da atualidade investiram em produtos à prova d’água e com proteção

solar, a fim de acompanhar a necessidade das mulheres que não abrem mão da make de maneira alguma. Vale lembrar que o uso do bom senso é extremamente importante e indispensável para tais ocasiões, ou seja, nada de olho preto esfumado ou uso de cores fortes. A dica é fazer uma maquiagem leve e natural, fazendo com que a pele pareça ser naturalmente perfeita. A cor da base ou a cor do protetor deve sempre combinar com a cor natural da sua pele ou do seu bronzeado, para que, assim, haja uniformidade de

isadora.vargas@urbhano.com.br

12

cores. Se a pele do rosto estiver com um tom mais claro que o resto do corpo, o segredo é andar com o pó bronzeador, sem brilho, para igualar os tons de pele. Partindo do pressuposto de que rosto limpo é o principal responsável por manter a maquiagem bem apresentada, é essencial que se faça uma limpeza com sabonete neutro antes de dar início aos trabalhos. Lápis marrom, rímel à prova d’água e blush em tons terrosos é quase tudo o que você precisará para esta estação. n

Veja, então, 10 dicas de produtos waterproof para adicionar à nécessaire de férias. Quem está pronta pra dar um mergulho e continuar linda?

1.Aqua SealMakeUpForEver

2.Stay FlawlessPrimerBenefit Nada como começar com um primer de longa duração que promete funcionar como ímã para a fixação da base, corretivo e sombra por até quinze horas.

É a solução para quem não quer gastar muito com cosméticos à prova d’água: é só pingar algumas gotinhas em qualquer maquiagem e “tcharam”; o produto miraculosamente se torna waterproof.

3.Waterproof Bronzer Hourglass É um pó bronzeador que mantém uma cor saudável no seu rosto até mesmo embaixo d’água.

4.EyePaintPotNars Pode ser usada como sombra ou como delineador em gel, com dezoito horas de duração.

6.FullCoverExtrem CamouflageConcealer MakeUpForEver

Se o seu foco é caprichar nos lábios, o lápis de boca de longa duração é o que você precisa. E pode ser usado como batom.

7.TopCoatGelDior

Perfeito pra qualquer estação do ano. Esconde olheiras e manchas da pele com sua textura incrível e bem pigmentada. MUST HAVE!

Se seu medo é o inevitável desgaste de esmalte pela água do mar ou piscina, esse extra-brilho dá efeito de unhas de gel profissionais, com alto poder de duração.

8.TheColossalVolum’Express 9.BenetintBenefit Maybelline

10.Crayon Eyeliner Dior

Máscara para cílios com colágeno e pincel que garante o preenchimento completo dos cílios para um volume dez vezes maior em apenas duas aplicações.

Macio com traço firme, e possui dupla função: a de delinear e a de esfumar.

Produto com três funções: blush, batom e sombra.

Fotos: divulgação

5.SoftLipLinersArtdeco


URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

jovem

13

Reveillon Weekend Tem pessoas que gostam de passar a virada do ano com uma ceia em casa junto à família. Outras optam por ver a queima de fogos na Avenida Paulista, e muitas preferem se reunir com os amigos e esperar a chegada do novo ano em sítios e fazendas. Mas outra ótima opção, também muito procurada pelos brasileiros, são as famosas praias do país. Para se despedir de 2013 e começar o ano de 2014 em grande estilo, mais uma vez o Arraial d’Ajuda recebe o Sundance Festival com o seu procurado réveillon, entre os dias 29 e 31 de dezembro, e fechamento em 2 de janeiro. O festival que encantou a todos em 2012 chega à sua segunda edição, com três dias de festa e muita celebração na tradicional casa UIKI Parracho, na Praia do Parracho, em Porto Seguro (BA). O UIKI Parracho, consagrado por sediar os melhores eventos de Arraial d’Ajuda, é conhecido por possuir uma programação diversificada, desde o banho de sol a esportes náuticos, como o stand up paddle e o kitesurf. Situado a beira-mar em um ambiente rústico e aconchegante com paisagens naturais exuberantes, o UIKI recebe pela noite grandes espetáculos da música conceitual. Além disso, o estabelecimento é conhecido por seus tradicionais projetos gastronômicos. A inauguração da casa aconteceu no réveillon de 2012/2013 com o Sundance Festival. O maior réveillon do sul da Bahia e um dos

maiores do país em todas as edições propõe levar ao público o melhor da música eletrônica, um verdadeiro presente para todos os que curtem o ritmo, caracterizando-se como um festival de alto padrão e estilo. Com grandes nomes da música eletrônica internacional, a Hed Kandi, dona de um dos selos mais consagrados do ritmo eletrônico, será a responsável por abrir o primeiro dia do Sundance Festival, trazendo o DJ Pete Tha Zouk, considerado em 2012 o 47° melhor DJ do mundo pela DJ Mag. O argentino Sebastian Arevalo, residente da festa Hed Kandi, e o mineiro Pedrão Meirelles também estão confirmados no dia 29 de dezembro. No segundo dia acontece o Réveillon UIKI com uma festa open bar e a apresentação do DJ internacional Martin Solveig, dono dos hits “Hello”, “The Night Out” e “Hey Now”. Além disso, o DJ foi o responsável pelos remixes para Madonna em seu álbum M.D.N.A. Em um cenário perfeito para a virada do ano, a festa de réveillon conta ainda com um espetáculo de queima de fogos incrível. O aquecimento da festa fica por conta de Pedrão Meirelles e o encerramento é do DJ Michel Lara. E para fechar o festival em grande estilo nada melhor que ver o pôr do sol de Arraial d’Ajuda, na Sunset Party, no dia 2 de janeiro. A agitação do último dia de festa fica por conta da dupla Felguk e também de diversos DJs internacionais. n

Foto: divulgação/Sundance Festival

Sundance Festival | uma festa inesquecível no Paraíso natural de Arraial d’Ajuda

PROGRAMAÇÃO 29/12 – Hed Kandi Atrações: Pete Tha Zouk, Sebastian Arevalo, + DJs residentes 31/12 – Réveillon Uiki (open bar) Atrações: Martin Solveig, + DJs residentes 02/01 – Sunset Party Atrações: Felguk, Kolombo, Frans Bortolossi PONTO DE VENDA BH Central dos Eventos. Rua Fernandes Tourinho, 470 – Savassi Tel.: (31) 3209-0505 Vendas online www.ticketmix.com.br | www.ingressocerto.com www.firstclassbr.com.br | www.centraldoseventos.com.br


14

URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

veículos

Paixão sobre rodas Cerca de 130 mil visitantes puderam conferir de perto, entre os dias 20 e 24 de novembro, diversos veículos, desde os clássicos aos esportivos, na 4ª edição da Bienal do Automóvel. Com o mérito de maior evento do gênero automotivo de Minas Gerais e um dos maiores do Brasil, a exposição realizada no Expominas abrange as diferentes vertentes do automobilismo. A mostra movimentou cerca de R$ 50 milhões ao longo de cinco dias. Modelos como Masserati, BMW, Mercedes e Ferrari foram apresentados na exposição, que não se limitou a essas supermáquinas. Além disso, quem pôde ir ao local conferiu veículos de edição limitada e raros, e ainda diversos aeromodelos expostos, alguns disponíveis à venda, com valores a partir de 400 mil dólares. E ainda, Cadilacs, Lambretas, Kombis e veículos de grande porte, como caminhões. Os apreciadores de veículos náuticos também puderam se sentir em casa, com a apresentação de lanchas e barcos de última geração. Veículos blindados e lançamentos do segmento também estavam ao alcance dos visitantes, sendo apresentados nos 130 estandes da feira. A sustentabilidade também foi abordada pelos expositores, que apresentaram veículos elétricos e de novas tecnologias. No estande “Plataforma da Inovação Tecnológica pela Mobilidade Sustentável” foi realizado um concurso entre oitenta estudantes de cursos técnicos e de engenharia, que apresentaram diversos protótipos de modelos de transporte sustentável e mobilidade urbana. A diversidade agradou os amigos e empresários João Marcelo Teixeira, 41, morador do bairro Belvedere, e Fabiano Ladeira, 45, morador do bairro Anchieta. Para os dois um grande avanço ao longo das últimas edições da Bienal do automóvel foi a presença de diferentes modelos e marcas. “Nós demos uma volta e estou achando interessante. Bem melhor que a última edição. Está bem mais distribuído, deu pra notar mais a presença de todas as marcas, como FIAT, Mercedes. Sem contar as motos”, pontuou Fabiano. Foi a primeira Bienal do Automóvel que João Marcelo conferiu. Para ele, a espera valeu a pena. “Eu estava esperando o evento ganhar corpo, porque tudo no começo é geralmente meio fraco. Mas com o decorrer dos anos vêm mais pessoas e mais anunciantes. E foi isso que aconteceu”. Para os empresários o evento propicia não apenas entretenimento aos mineiros, como também beneficia a economia do estado.

Fotos: Cinthya Pernes

Bienal do Automóvel | Na 4ª edição, o evento apresenta modelos de luxo e novidades do mercado

Fernando Duran avalia como positiva a participação da AvantGarde na Bienal

Para o coordenador geral da Bienal, Hudson Navarro, não há dúvidas sobre o saldo positivo da mostra, tanto para os fãs de automotores quanto para os investidores do setor. “Ocorreu tudo muito bem em todos os aspectos. A Bienal superou todas as expectativas que tínhamos de crescimento. Além do aumento do número de expositores”. O coordenador destacou ainda a abertura de portas que o megaevento proporciona à capital e ao estado. “A Bienal ajuda a projetar o estado. É um evento grande que mobiliza uma cadeia grande de fornecedores e expositores, então é um evento que ajuda a firmar Belo Horizonte como um destino importante no mundo dos negócios, além de ser extremamente importante para a economia do estado”. Um dos estandes mais procurados pelo público foi o da marca AvantGarde, presente pela segunda vez na Bienal, com a apresentação de modelos de luxo como Porsche, Ferrari, Aston Marin e Bentley, em valores de R$ 500 mil até R$ 1,1 milhão. Fernando Duran,

sócio-proprietário da AvantGarde, enfatizou o destaque recebido por Minas ao sediar essa mega exposição sobre rodas. “O evento ganha cada vez mais corpo. Vem gente de fora de Belo Horizonte e uma grande exposição da mídia nacional do evento. Muitas emissoras de outros estados já passaram por aqui”. Para ele essa grande cobertura da imprensa se deve à paixão do brasileiro por carros, o que reflete também no estande. “Devido aos nossos veículos exclusivos, quase 100% do público que vem na feira visita nosso estande. O brasileiro é apaixonado por automóvel, então desde crianças até empresários, todos estão comparecendo bastante”. Essa receptividade estimula ainda mais a organização da Bienal. Segundo os organizadores, o evento só tende a expandir. Nas três últimas edições, a Bienal do Automóvel na capital mineira movimentou mais de R$ 350 milhões em negócios, agregando quinhentos expositores e recebendo um público estimado em 320 mil visitantes. n Marcas famosas marcaram presença

Os modelos clássicos também chamaram atenção na Bienal

Os amigos João Marcelo Teixeira e Fabiano Ladeira elogiaram e evolução da feira


URBHANO mangabeiras | sion Belo Horizonte, 5 a 20 de dezembro de 2013

crônica

15 Foto: Arquivo pessoal

Badminton - Nunca ouviu falar? Sério? Nunca ouviu falar de badminton? Então deixa eu te explicar…

apaixonado por badminton desde os seus 11 anos de idade, o que fazia dele um peixe fora d’água na cidade e em toda a região.

Normalmente era assim que terminavam as conversas em qualquer ambiente agraciado pela presença do Dino.

Em vez de diminuir seu interesse pelo assunto, o isolamento só aumentava sua curiosidade. Participava de fóruns, assinava revistas, visitava sites e até tentou, sem sucesso, montar uma filial da Confederação Brasileira de Badminton para a cidade. No seu quarto, fotos dos grandes craques do esporte como Eddy Choong e Misbun Sidek.

Nascido, criado e vivido em Governador Valadares, Dino era completamente

Infelizmente sua obsessão não ajudava muito na escola, no trabalho, no clube e nem em qualquer outro lugar. Aliás, a rejeição era tanta que “aquele chato do Dino” deixou de ser uma descrição para virar praticamente seu nome de batismo. Com as mulheres a coisa era ainda pior. Era só Dino começar sua conversa sobre badminton que qualquer chance de namoro era imediatamente destruída.

E assim Dino seguia sua vidinha até que chegou na cidade o Heitor, um fã igualmente fanático, só que de curling. Foi ódio imediato. Quase que simultaneamente iniciaram blogs para denegrir o esporte do outro. Nos pouquíssimo visitados “Morte ao curling” e “Odeio badminton”, Dino e Heitor trocavam farpas, insinuações e até mesmo ofensas descaradas envolvendo os respectivos ídolos.

Maurilo Andreas é mineiro de Ipatinga, publicitário de formação e escritor por paixão. Casado com Fernanda e pai de Sophia, é autor de seis livros infantis e foi um dos homenagea-

A coisa esquentou e, em um encontro fortuito no supermercado, descambou para a violência física. Agrediram-se aos gritos de “esporte ridículo” e “ninguém conhece isso aí” para espanto dos outros clientes. Depois daquele dia, cada um enfurnou-se ainda mais em seu mundo. Dino lutando com todas as forças para mostrar a supremacia do badminton em relação ao curling e Heitor suando sangue para fazer o oposto.

dos na I Feira Literária de Passos. Seu texto “Sebastião e Danilo” foi escolhido pela revista

Nova Escola para uma edição especial e vários outros fazem parte de livros didáticos e paradidáticos de diversas editoras.

Morreram coincidentemente no mesmo dia, solitários e ignorados pela cidade. Nos dois enterros, em cemitérios diferentes, ninguém além da família. Afinal, foi bem na hora do jogo de futebol. n

RESPEITE OS LIMITES DE VELOCIDADE. Se você já se apaixonou por um na rua, imagine quando tiver mais intimidade.

ABOVE AND BEYOND

ABOVE AND BEYOND

LAND ROVER SERVIÇOS FINANCEIROS CONSULTE CONDIÇÕES ESPECIAIS DE FINANCIAMENTO NO CONCESSIONÁRIO MAIS PRÓXIMO.

TERRANOVA terranovalandrover.com.br

ABOVE AND BEYOND

RANGE ROVER EVOQUE. TOUCH AND DRIVE. Faça um test drive e conheça de perto o carro que vai além.

Av. Barão Homem de Melo, 3191 Bairro Estoril | Belo Horizonte | MG

Imagens meramente ilustrativas e os itens podem variar de acordo com a versão do carro. Veículo equipado com rodas 20”, vendidas como acessórios.

(31) 3319.2500

landrover.com.br facebook.com/landroverbr twitter.com/landrover_br


patiosavassi.com

R$450,00

A partir de em compras, você concorre a um

Mercedes Classe B * almofada do Pinóquio**

e ganha uma

Contos de fadas sempre têm final feliz. Deixe a magia do Pinóquio contagiar você neste Natal!

promoções válidas para maiores de 18 anos. * automóvel mercedes-benz, modelo b200 turbo. ** “comprou-ganhou”: participação válida até o dia 26/12 ou em data anterior, caso esgote o estoque das 14.900 almofadas destinadas exclusivamente para esta promoção. limite: 1 por cpf. promoção autorizada: sorteio: 27/12, às 15h. imagens ilustrativas. certificado de autorização caixa nº 6-2029/2013.

regulamentos e lojas participantes em www.patiosavassi.com

Urbhano Mangabeiras | Sion nº 10  

O Jornal URBHANO é uma publicação quinzenal, com tiragem de 15.000 exemplares e distribuição gratuita nas residências e pontos comerciais do...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you