Page 1

1º a 15 março de 2013 . ANO I . Número 01 . Distribuição gratuita

URBHANO

On-line: www.urbhano.com.br

BELVEDERE

tudo que interessa no seu bairro está aqui

hora de correr Corredores elegem o belvedere como o melhor bairro para a prática do esporte

bem-estar Além dos efeitos medicinais, o chá passou a ser consumido por prazer pelos brasileiros pág. 5

jovem a novidade Slackline tem atraído praticantes para as praças do Belvedere pág. 11

memória Primeira grande construção no Bairro, BH Shopping é o maior mall de Minas Gerais pág. 13

geral Casa Fiat de Cultura se despede do belvedere para integrar o Circuito Cultural da Praça da Liberdade pág. 14

cultura

bienal de arte em bH A bienal de Arte de São Paulo visita a capital mineira e tem como destaque as obras de Arthur Bispo do Rosário. Pág. 4

(31) 2532-4400 Av. RAjA GAbAGliA 4.500 bhhARley-dAvidson.com.bR


02

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

editorial frasesURBHANAS

O verdadeiro discípulo não serve ao ‘público’, mas sim ao Senhor, pela simplicidade e generosidade. homilia Papa Bento na quarta de cinzas (13)

Caro Leitor, É com grande satisfação que apresento a primeira edição do Urbhano Belvedere! Um jornal diferente para um público exclusivo, com cuidados que vão desde os materiais de impressão até as linhas editoriais. Buscamos um conteúdo leve e informativo, algo para ser lido nas praças, cafés, bares, ou no interior aconchegante dos lares. O objetivo deste jornal é reunir conteúdo de interesse exclusivo dos moradores, explorando todo o potencial do bairro e revelando aquilo que suas ruas, avenidas e praças possuem de melhor. Atentos à vasta gama de personalidades que residem no bairro, pretendemos ilustrar nossas páginas com as pessoas que fazem a diferença em nossa sociedade. Temos a ousada missão de desenvolver uma mídia que fale a língua dos moradores, que defenda os mesmo interesses, que busque trazer notícias relacionadas ao seu cotidiano. Queremos um jornalismo sério e imparcial, transparente e conciso, capaz de encontrar espaço em meio à correria do dia a dia. Para tanto, as matérias serão elaboradas de forma clara e objetiva, buscando a transparência e a eficácia. Não pretendemos bombardear os leitores com uma enxurrada de informações irrelevantes ou com matérias sensacionalistas. A redação será um canal sempre aberto às dúvidas, anseios, alegrias e contrariedades dos moradores do bairro. É extremamente importante que os leitores nos transmitam sua opinião sobre o nosso trabalho, a fim de que possamos alcançar a excelência almejada. Contamos com a sua colaboração para selarmos esta parceria. Todos estão convidados a se deliciarem com nossas páginas, saboreando as peculiaridades de um dos bairros mais nobres de Belo Horizonte. Venha desfrutar conosco desta viagem pelos requintes e privilégios do Belvedere. Que Deus nos guie e abençoe! Cordialmente,

Adriano Aro URBHANO

Todos temos a noção exata do certo e do errado. Precisamos ser bem-sucedidos fazendo o que é correto, o tempo todo. Este é o caminho do bem, da paz e da construção de uma sociedade honrada, de valores. Sérgio Cavalieri, presidente da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas

A ATP não poderia permitir que se jogue com essa bola, mas não tem estrutura suficiente para analisar as condições. Rafael Nadal em suas críticas contra a ATP na sua passagem pelo Brasil

Chegamos de novo à Pátria venezuelana. Obrigado, Deus meu! Obrigado, povo amado! Aqui continuaremos o tratamento. presidente Hugo Chávez no Twitter

Esse Joaquim Barbosa foi o cara de 2012. Gosto de gente decente. O cara botou pra moer mesmo. Saúde, seu Joaquim! Zeca Pagodinho, referindo-se ao presidente do Supremo, em recente entrevista à Folha de São Paulo

Jornal URBHANO nas redes sociais

facebook.com/jornalurbhano

Sua opinião é muito importante. Envie suas sugestões de pauta, criticas e elogios para redacao.belvedere@urbhano.com.br ou por carta para Jornal URBHANO Rua Calcedônia, 97 . Prado CEP 30411-103 . Belo Horizonte . MG Tel.: 31 2516.1801 | Cel.: 31 9663.7427

twitter.com/jornalurbhano

O jornal URBHANO não se responsabiliza por opiniões, comentários, análises e pontos de vista expressos pelos colunistas e articulistas.

URBHANO

BELVEDERE

EXPEDIENTE

BELVEDERE URBHANO BELVEDERE é uma publicação da Editora URBHANA Ltda. CNPJ 17.403.672/0001-40 Insc. Municipal 474573/001-1 Impressão: Bigráfica Tiragem: 15.000 exemplares Distribuição gratuita - quinzenal

Diretor GERAL/JURÍDICO Adriano Aro adriano.aro@urbhano.com.br

Departamento FINANCEIRO Marli Ferreira marli.ferreira@urbhano.com.br

Fotos | Lucas Alexandre Souza

Diretor COMERCIAL/PUBLICIDADE Clovis Mello | 31 2516.1801 clovis.mello@urbhano.com.br

Jornalista RESPONSÁVEL Diane Duque | MTB 28.144 diane.duque@urbhano.com.br

Estagiárias Daniela Greco, Renata Diniz e Bárbara Maia

Revisão | Pi Laboratório Editorial


04

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

cultura

Dá tempo de ir à Bienal Arte | Belo horizonte é a primeira cidade a receber a Trigésima Bienal de São Paulo Foto: divulgação

Das quase três mil obras de arte exibidas na bienal paulista, foram selecionadas aproximadamente 270 peças e fotografias, de 36 artistas, para desembarcarem na capital mineira. As obras do brasileiro Arthur Bispo do Rosário são o grande destaque. As peças estão em exibição no Palácio das

Artes e no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia da Fundação Clóvis Salgado. A exposição “À Iminência das Poéticas”, vista por mais de 520 mil pessoas em São Paulo, estará aberta ao público até o dia 17 de março, de terça a domingo. Segundo André Severo, curador associado da

Palácio das Artes Av. Afonso Pena, 1537. Centro. BH

mostra de arte “muitas das questões trabalhadas na Trigésima Bienal de São Paulo acabam por tangenciar reflexões sobre como as diferentes noções de linguagem, discursividade, local, territorial, mapeamento e fronteiras têm sido trabalhados pelos artistas contemporâneos”. n

Centro de Arte e Fotografia Av. Afonso Pena, 737. Praça Sete. Centro. BH

Foto: divulgação

De terça a sábado, das 9h30 às 21h e domingo, das 16h às 21h. www.fcs.mg.gov.br Entrada franca

A exposição destaca as obras de Arthur Bispo do Rosário, que produziu várias obras durante os 50 anos em que viveu recluso em um hospital psiquiátrico.

O artista americano David Moreno, famoso por articular dois universos: a figuralidade do som e a sonoridade da imagem, também está na Bienal.

Nino Cais, Sofia Borges, Paulo Vivacqua e Rodrigo Braga também representam o Brasil na mostra. Artistas venezuelanos, mexicanos, holandeses, suecos, entre outros também estão presentes na exposição.

Luxo e Exclusividade Após um longo período fechadas, as salas de cinema do Ponteio Lar Shopping reabriram com uma nova cara: o espaço conta agora com quatro salas modernas. Entre as novidades está a primeira sala Premier de Belo Horizonte. Já existente em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, a sala Premier é destinada a espectadores que exigem requinte com base em conceitos de luxo comuns em cinemas europeus. A sala oferece ao cliente um espaço mais reservado, com apenas 55 lugares, poltronas de couro reclináveis lar-

gas, descanso para pés, mesa de vidro integrada e som espacial 3D. Além de servir pratos variados em um menu gourmet preparado por chefes de cozinha, também oferece carta de vinhos, pipocas com azeites importados e lounge VIP integrado. n

Ingressos Sala Premier Segunda a quinta (exceto feriados): R$ 38 Sexta a domingo e feriados: R$ 40 Sala Premier 3D Segunda a quinta (exceto feriados): R$ 42 Sexta a domingo e feriados: R$ 46

Foto: divulgação

Cinema | Sala VIP em shopping é uma opção para os apreciadores da sétima arte


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

O chá de cada dia

bem estar

05

“Quando deixado em garrafa térmica, o chá pode perder até metade das propriedades funcionais”

profissional, pois podem causar danos à saúde. O fato de ser natural não elimina os efeitos colaterais. É preciso conhecer a planta e sua eficácia para então ter certeza de sua ação no organismo”, alerta Fabiana. n Foto: Shutterstock

Antigamente o chá era utilizado apenas com objetivo medicinal, mas aos poucos passou a ser consumido por prazer. No Brasil, apesar da tradição das folhas de chá verde e preto, os chás de camomila, hortelã, erva-doce, capim-cidreira e boldo estão entre os mais consumidos pela população. Outra paixão brasileira é o chá-mate, utilizado de diversas maneiras, seja no chimarrão, seja no tererê (bebida típica da Região Centro-Oeste). A lenda mais popular sobre a origem do chá vem da China. Por volta de 2.800 anos a.C., o Imperador Shen Nung fervia água debaixo de uma árvore, quando algumas folhas caíram dentro de sua vasilha. O imperador provou do líquido e o achou muito saboroso, além de ter lhe trazido bem-estar. Ele passou então a fazer experiências com outros tipos de folhas e escreveu diversos documentos sobre a utilização das plantas medicinais. Depois foi a vez dos egípcios, que utilizaram as ervas aromáticas na culinária e na medicina. A bebida chegou à Europa no século XVI, lá ficou popular e ganhou o planeta, tornando-se assim a segunda bebida mais consumida no mundo, tanto por seus diferentes sabores e aromas, quanto por seus efeitos medicinais. Na maioria das vezes, os nhece bem as vantagens da bechás são feitos a partir de uma bida e é fã. “Meu chá preferido infusão de folhas por dez minu- é o de erva cidreira, mas bebo tos em água quente. Hoje tam- com mais frequência o chá verbém são muito consumidos os de, que além de diurético, é um chás prontos, vendidos em su- excelente antioxidante. Tomo permercados. Tradicionalmen- pelo menos uma xícara por dia te, são usadas folhas da planta porque gosto, e pelos benefícios chamada chá, que pode ser que eles proporcionam”, afirma verde, branca, preta ou Oolong Ana. (intermediário entre o verde e o preto). Com o tempo, outras folhas, flores e frutos começaram a ser utilizadas para o preparo da bebida. Segundo Fabiana Trovão, nutricionista clínica, especialista em nutrição funcional do Hospital Albert Einstein, “Existe uma série de chás que contribuem para a saúde”. De acordo Muitos chás contêm procom ela, o chá verde, que tem priedades diuréticas, digesticomo princípio ativo os poli- vas, desintoxicantes e acelerafenóis (responsáveis por dimi- doras do metabolismo e alguns nuir os níveis de colesterol), são considerados excelentes aucontribui para a saúde bucal e xiliares nas dietas de emagrecitem efeito antioxidante, dimi- mento, (como mostra o quadro nuindo a produção de radicais ao lado). É importante ressaltar livres, responsáveis pelo enve- que, mesmo com indicações lhecimento. O mais aconselhá- médicas, os chás devem ser vel é consumir a bebida entre as consumidos com moderação. refeições, quente ou fria, e seu Vale lembrar que eles não popreparo deve ser feito na hora dem substituir medicamentos. de beber. “Quando deixado Também é muito perigoso comem garrafa térmica, o chá pode prar folhas em mercados popuperder até metade das proprie- lares por conta própria, seguindades funcionais”, alerta a nu- do indicação de leigos. “Os chás tricionista. não podem ser usados de forma Ana Maria Pinho, 50, co- aleatória, sem indicação de um

Foto: Shutterstock

Saúde | além de proporcionar momentos de relaxamento, tomar chá é um hábito saudável

Estímulo do apetite alecrim, agrião, camomila, melissa, dente-de-leão, sálvia, manjerona. Calmantes ou sedativos capim-cidreira, maracujá, valeriana, hortelã, folha de laranja, melissa, alface e angélica. problemas estomacais e intestinais erva-doce, hortelã, camomila, poejo, angélica e funcho. Digestivos hortelã, camomila, boldo, quássia, raiz de genciana, sálvia, carqueja, anis estrelado. Cicatrizantes eucalipto, cavalinha, maracujá, couve, babosa, bálsamo-do-peru, cardo santo. Anti-inflamatórios agrião, limão, hortelã, alecrim, cavalinha, dente-de-leão, urtiga, folha de abacate. Antissépticos bardana, limão e malva branca. Antidiarreicos casca ou polpa de maçã, broto ou polpa de goiaba e casca de romã. Estímulo do intestino semente de linhaça, ameixa preta, cáscara sagrada, zimbro, hortelã, erva-doce e capim-cidreira. Fonte: site do Hospital Albert Einstein


06

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

entrevista

Liliane Carneiro Costa Liliane Carneiro Costa é empresária e consultora de imóveis, formada em Engenharia civil, com especialização em MBA na City University Zurich, na Suíça. É proprietária da Liliane Carneiro Costa Imobiliária e diretora da Câmara do Mercado Imobiliário Mulher. Antes de investir em um negócio próprio, Liliane ocupou cargos executivos no departamento comercial e de marketing da Construtora Líder, fundada e presidida por seu pai Carlos Carneiro Costa.

Há quanto tempo você mora no Belvedere? Por que se mudou para o bairro? Já se passaram mais de 10 anos desde a minha mudança do Lourdes para o Belvedere. Eu buscava qualidade de vida, belas vistas, natureza e mais espaço para criar meus filhos, na época a Ludmila tinha oito anos e o Carlos Eduardo seis. Aqui os edifícios são planejados com mais conforto, áreas de lazer completas e segurança. O clima é muito mais agradável, sem dúvida há uma diferença de temperatura impressionante. Do meu quarto vejo as montanhas e às vezes eu acordo nas nuvens, porque moro no 23º andar. Como sou uma mulher muito sonhadora, adoro isso.

Qual é sua rotina? Após tomar café da manhã com meus filhos, eu gosto de cuidar do corpo. A primeira atividade de todos os dias pela manhã é malhar, não abro mão disso. Além de nadar, prática que adoro, faço meus exercícios na academia do prédio. Depois passo na Imobiliária, converso com minha equipe e vejo as demandas de trabalho. Às vezes são reuniões, visitas para conhecer ou avaliar um imóvel, ou até mesmo atender um cliente. Na maioria das vezes almoço em casa, como fica pertinho vale muito a pena. Às sextas-feiras almoço com amigos no Raja Grill. Os finais de tarde são reservados para meus filhos, vejo o que eles querem fazer, ir ao BH Shopping, fazer um lanche, estar com eles.

Eu gosto de sair para dançar, comer, me divertir. Viajar também é um prazer, seja a trabalho ou lazer. O Lago de Escarpas, em Furnas é um destino constante, amo aquele lugar. Sou uma mulher feliz e gosto de viver a vida. Durante esses dez anos como você avalia as transformações do bairro? Muita coisa mudou, cresceu, se desenvolveu. A revitalização da Praça Lagoa Seca foi um presente para o bairro. Gosto de caminhar lá, respirar ar puro, com a bela paisagem. O desenvolvimento imobiliário também teve destaque, muitas construtoras investiram em empreendimentos de alto padrão. São diversos projetos arquitetônicos que venceram prêmios

Das quase três mil obras de arte exibidas na bienal paulista, foram selecionadas aproximadamente 270 peças e fotografias de 36 artistas, para desembarcarem na capital mineira. As obras do brasileiro Arthur Bispo do Rosário são o grande destaque. As peças estão em exibição no Palácio das Artes e no

Centro de Arte Contemporânea e Fotografia da Fundação Clóvis Salgado. A exposição À Iminência das Poéticas, vista por mais de 520 mil pessoas em São Paulo, estará aberta ao público até o dia 17 de março, de terça a domingo. Segundo André Severo, curador associado da mostra de arte

“muitas das questões trabalhadas na Trigésima Bienal de São Paulo – A iminência das poéticas, acabam por tangenciar reflexões sobre como as diferentes noções de linguagem, discursividade, local, territorial, mapeamento e fronteiras tem sido trabalhados pelos artistas contemporâneos”, aponta André.

de qualidade e beleza, como, por exemplo, o Condomínio Grand Líder Olympus, que foi o vencedor de 2012 na 18ª edição do Prêmio Master Imobiliário, na categoria Empreendimento Residencial, que avalia arquitetura, engenharia, construção, desenvolvimento urbano, incorporação, administração e vendas do empreendimento. Em contrapartida, o trânsito não acompanhou a evolução e está caótico. Foram realizadas algumas obras para melhorar, como alcinhas rodoviárias, que amenizaram um pouco o problema, mas ainda necessitamos de um planejamento maior, com solução eficaz.

meio, eu e minha sócia, Helena Moreira, juntamos nossas experiências e investimos na LCC Imobiliária unidade Belvedere. Acreditamos em um trabalho sério e transparente. Junto a uma equipe enxuta, 15 corretores que têm experiência com o público classe A e imóveis de luxo, conseguimos fechar um volume grande de negócios aqui no bairro.

uma unidade de vendas próxima a Tiradentes. Também estou viabilizando negócios para montarmos uma estrutura de vendas na represa de Corumbá 4, para este ano ainda. As represas são ótimas opções de segunda moradia, principalmente para nós que moramos longe do mar. Ele está um pouquinho distante daqui, então precisamos buscar opções de lazer nos lagos. Esse é meu projeto para 2013.

E os negócios, como andam? Sou consultora imobiliária e, há um ano e

Está desenvolvendo algum projeto? Estou trabalhando em um projeto de segunda moradia, uma vez que hoje as pessoas buscam uma casa para descansar, reunir a família, investir e afins. Comecei esse projeto em Furnas, em Escarpas do Lago, com alguns loteamentos e deu muito certo. Estou desenvolvendo

E no âmbito pessoal? Quero dar continuidade ao projeto do meu livro Momento de Decisão, traduzí-lo para inglês, colocar algumas entrevistas novas, atualizar outras e lançar na feira do livro em Frankfurt, que este ano tem o Brasil como país homenageado. n

Foto: Lucas Alexandre Souza

Gente | por causa do espaço, natureza e clima ameno, a empresária é apaixonada pelo bairro


ACElErE E venha COnheCeR As

nOvIDaDeS Da LINHA 2013 Na BH HARLEY® A linha 2013 é um grande marco na história da Harley-Davidson®. Pra celebrar em grande estilo, ela chega com edições exclusivas para os 110 anos da marca, séries customizadas de fábrica, além de novas cores em todos os modelos. venha à BH Harley-Davidson® e garanta seu pedaço dessa história.

EDIÇÕES comEmoratIvaS DE 110 anoS Da HarLEY® EXtrEmamEntE LImItaDaS XL1200® CUSTOM: 2 EDiçÕES CUSTOMiZADAS nA FáBRiCA NOVAS CUSTOM HARD CANDY® A LIBERDADE TEM CORES FORTES Av. RAjA GAbAGliA 4.500 sAntA lúciA (31) 2532-4400 bhhARley-dAvidson.com.bR /bhhARleydAvidson @hARleybhZ


08

matéria da capa

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

Pernas pra que te quero Esporte | Atletas, alunos e moradores enchem as ruas do Belvedere para se exercitarem Já se passaram as festas de final de ano, o Carnaval e o período de férias, agora é o momento de voltar à rotina e cumprir aquelas promessas feitas no final do ano que passou. Sejam elas: perder peso, cuidar da saúde ou diminuir o estresse, o importante é traçar uma meta para cumpri-las. Quem mora no Belvedere tem um estimulo a mais. O bairro é um dos melhores lugares da cidade para praticar exercícios, e são vários os motivos que o transformam em local ideal. Para João Oliveira, que

ilustração), isso ajuda muito no meu treino”, diz Lucas, que começou a correr há um ano por acreditar que seu porte físico esguio o ajudaria no esporte. E ele tinha razão, após três meses correndo, Lucas sentiu a necessidade de um profissional que o ajudasse a aumentar o volume e a intensidade dos exercícios no momento adequado. Com um treinador, ele minimiza as possibilidades de lesão e consegue aproveitar ao máximo os benefícios oferecidos pela atividade. Hoje, Lucas é um praticante do triathlon e gosta de participar de competições.

há mais de 10 anos utiliza o bairro para correr e treinar seus alunos da BH Run Training, o relevo variado, a facilidade de estacionamento e o clima foram os fatores que o levaram ao Belvedere. “As opções de relevo permitem que os treinadores usem a criatividade para elaborar treinos com subidas leves, moderadas e fortes e ainda longos trechos planos”, aponta. Lucas Raso, 21 anos, estudante de medicina, corre três vezes por semana e sabe bem como utilizar o relevo diversificado. “No bairro existem três opções de circuitos (conforme

O executivo Tomás Menezes e sua esposa, a advogada Caroline Barchi, correm com frequência pelas ruas do Belvedere.

Foto: Lucas Alexandre Souza

Diane Duque

Para quem não quer se tornar um atleta, uma opção é buscar os grupos de corrida, que dão ao praticante, além da orientação de um profissional, um incentivo paracontinuar quando se pensa em desistir. cidade desse esporte, que exige pouco equipamento e experiência prévia, levo em consideração que correr é um gesto natural, que deveríamos realizar muito ao longo de nossa infância e adolescência. Porém, apesar de toda essa praticidade, alguns cuidados devem ser tomados antes de se engajar em um programa de atividades físicas regulares. Uma avaliação física inicial será determinante para saber as reais possibilidades e condições para começar a correr. O acompanhamento de um profissional especializado irá possibilitar que o iniciante tenha uma vida longa neste esporte apaixonante”, explica o educador físico. Uma das estratégias de Vinicius para

motivar seus alunos, é sair com o grupo da academia para ganhar as ruas da cidade. Variar os locais de treino é uma boa estratégia motivacional. Um dos pontos favoritos dos alunos é o Belvedere, conclui. n Foto: Shutterstock

O grupo de corrida da Cia. Athletica, por exemplo, é formado por alunos que gostam de correr e desejam desfrutar coletivamente os momentos proporcionados por esse esporte. Antes de ganhar as ruas, o professor e coordenador do grupo, Vinicius Soares, orienta os alunos da turma de runners class e, quando tem a oportunidade, corrige e aperfeiçoa a técnica de cada um do grupo. “Consigo também uma individualização do esforço, pois cada um irá realizar as séries dentro de suas possibilidades. E todos ao mesmo tempo”, diz. Vinicius explica ainda que a corrida é um dos esportes mais fáceis de se começar e com muitos benefícios para a saúde. “Quando faço referência à prati-

No bairro, ganhamos com as múltiplas possibilidades de percursos, tanto para iniciantes quanto para os corredores mais experientes, além de ser um local que respira esporte e possui fácil acesso

Aquecer e alongar é preciso?


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

matéria da capa

circuitos

09

extensão de 1.000 m

Comece na rua Juvenal Melo Senra, depois vire na Vicente Guimarães, vire novamente na Elza Brandão Rodarte, suba a av. Paulo Camilo Pena e vire na João Antônio Azeredo para voltar para Juvenal Melo Senra.

FanuelRunners Gustavo Graça, 33 anos, administrador de empresas e membro da paróquia Nossa Senhora Rainha, é adepto da corrida há mais de uma década. Querendo compartilhar com seus irmãos da igreja a prática dos exercícios físicos, criou o grupo Fanuel Runners baseado no texto bíblico de I Coríntios 6:19-20:”Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, e que recebestes de Deus? Ignorais que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço muito alto! Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo”. Há mais de um ano o grupo

corre duas vezes por semana.“Nós nos encontramos aos domingos, às 10h na porta da Igreja e às quintas-feiras às 20h, na praça da Lagoa Seca. Corremos ou caminhamos, dependendo do treino, aproximadamente sete quilômetros”, conta Gustavo. O grupo inicia as atividades com alongamento e aquecimento, além de um momento de oração, seguido de corrida e caminhada. Uma fisioterapeuta faz parte do grupo e orienta os demais companheiros. Para participar não há custo e nem limite de idade, todos são bem-vindos. n

ponto de partida

Lagoa seca

extensão de 1.930 m

Foto: divulgação

Comece na rua Juvenal Melo Senra, depois vire na Vicente Guimarães, vire novamente na Elza Brandão Rodarte, desça a avenida Paulo Camilo Pena , vire na rua Professor Raimundo Cândido e suba a rua João Antônio Azeredo, vire na rua Polinicie R. Mourão, suba a rua Jornalista Djalma Andrade e volte ao início na rua Juvenal Melo Senra.

ponto de partida

Lagoa seca

extensão de 2.500 m

Na opinião da fisioterapeuta, Camila Novais, uma das coordenadoras do Fanuel Runners, ambas as atividades são importantes. “O alongamento é realizado antes da atividade com o objetivo de preparar a musculatura para a carga de exercício e prevenir lesões. Já o aquecimento consiste na execução de ações musculares semelhantes às que serão realizadas no exercício principal, com menor intensidade. Portanto, o alongamento deve ser incluído no programa de treinamento, pois promove uma capacidade física

muito importante: a flexibilidade. Já o aquecimento deve ser executado com a maior especificidade possível para atingir os objetivos propostos”. A Faculdade de Educação Física (FEF) da UnB divulgou um estudo sobre o que é melhor, aquecimento ou alongamento. Os autores do estudo recomendam, devido aos efeitos fisiológicos de cada tipo de exercício, aquecimento para os músculos e articulações, seguido de alongamento para obter maior flexibilidade e elasticidade.

Comece na rua Juvenal Melo Senra, depois vire na Vicente Guimarães, vire novamente na Elza Brandão Rodarte, desça a avenida Paulo Camilo Pena , vire na rua Professor Raimundo Cândido e suba a rua João Antônio Azeredo, Vire na rua Polinicie R. Mourão, suba a rua Jornalista Djalma Andrade, vire à esquerda na rua Zuzu Angel e suba a rua Geraldo Magalhães Mascarenhas. Vire à esquerda na avenida Celso Porifírio Machado e siga até o fim para voltar para o ponto de partida, na rua Juvenal Melo Senra.

ponto de partida

Lagoa seca


10

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

feminino

Para brilhar na estação Maquiagem | outono/inverno chega com diversidade de estilos e muita naturalidade Foto: Shutterstock

Uma maquiagem mais natural, o brilho metalizado e o batom escuro são as principais tendências da estação que está chegando. Essas novidades passaram pelas passarelas da última edição da São Paulo Fashion Week. As mulheres adeptas à beleza natural encontrarão refúgio nas novas tendências, isso porque a maquiagem Outono/Inverno terá como principal característica a pele mais neutra e limpa, combinada apenas com rímel suave. As sobrancelhas também estão mais naturais, elas deixam de ganhar reforço e ficam levemente demarcadas. A volta do lápis branco nos olhos, tanto na parte superior quanto inferior, também foi sinalizada. Para as mais ousadas, vale usar e abusar de batons e sombras metálicas, principalmente nos tons cobre e dourado, como informou o maquiador Matheus Costa, do renomado “Studio Marcus Martinelli de beleza”. Batons em tons escuros como vinho, azul e até mesmo o preto também estarão em alta na estação. n

Para quem não quer errar, o maquiador dá uma dica ”Uma maquiagem básica, com rímel e uma base levinha, nunca sai de moda”

gente

palestra reúne dirigentes cristãos

Enio de Melo Coradi, Wagner, Tadeu da Cruz, Pe. Otávio Juliano de Almeida, Alessandra Moretzsohn Hott, Rosália Paraíso Matta de Paula, Adriano Cássio Sampaio da Silva e Adriani Silmarovi

Fotos: Wagner Diló Costa

No dia 19 de fevereiro, a Associação de Dirigentes Cristãos de Empresa (ADCE/MG) realizou a primeira palestra do ano com o tema: “A evolução do Ministério Público e o seu papel constitucional”. O procurador geral de Justiça do Estado de Minas Gerais, Carlos André Mariani Bittencourt, foi o convidado para ministrá-la. O encontro foi uma iniciativa da ADCE/MG e do Conselho de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG). A palestra foi realizada no edifício da Fiemg, das 12h às 14h. Na palestra, Carlos André explicou sobre a evolução do Ministério Público e seu papel constitucional na sociedade civil. O encontro configurou uma ótima oportunidade para os empresários mineiros compreenderem melhor o papel do órgão na nova formatação sociopolítica e econômica do país. n

Nova Diretoria da ADCE-MG, biênio 2013/2014

Marta Lassance, Daniela Velloso, Consuelo e Maria Flávia Máximo

Procurador Geral de Justiça de Minas Gerais, Carlos André Mariani Bittencourt e Sérgio Cavalieri, Presidente da ADCE-MG


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

jovem

11

Andando na corda bamba Foto: Lucas Alexandre Souza

Foto: divulgação

Diversão | os equilibristas do slackline invadiram o belvedere com suas manobras radicais

Foto: divulgação

Na UFMG, o esporte é utilizado para o treinamento de ginástica artística e rítmica.

A modalidade surgiu nos EUA na década de 80, chegando ao Brasil 10 anos depois. O esporte deriva do montanhismo e desperta curiosidade em todas as idades, principalmente nos apaixonados por esportes radicais.

Foto: divulgação

30 cm do chão. Para Bernardo Maia Menezes, um dos precursores da modalidade em Belo Horizonte e sócio-proprietário da empresa Pé na Fita Stone, o esporte proporciona a descoberta da cidade, já que para praticá-lo o atleta procura conhecer o local onde vive. Ele explica ainda sobre os benefícios do Slackline. “A atividade tem como benefício o aumento do nível de concentração, consciência corporal, velocidade de reação, coordenação motora e fortalecimento dos músculos, além de aumentar a capacidade cardiorrespiratória e auxiliar na perda de peso”, conclui.

Foto: divulgação

Caminhando pelas praças do Belvedere é comum ver jovens se equilibrando sobre uma fita esticada entre duas árvores. Ficou curioso? O que eles praticam é o Slackline, a mais nova mania entre os amantes de esportes radicais. A atividade conquistou admiradores no Belvedere, uma vez que para a realização do esporte são necessárias superfícies macias, como a grama das diversas praças do bairro. O Slackline, também conhecido como “corda bamba”, baseia-se no equilíbrio sobre uma fita de nylon que pode ter de 2,5 a 5 cm de largura, geralmente a uma altura de

A estudante Ana Moura de Oliveira, 16 anos, busca nas praças do Belvedere o local perfeito para praticar o Slackline. Sempre que pode ela se reúne com os amigos do Pé na Fita para caminha sobre a corda bamba.

Já Bruno Campos Picchioni, que não é morador, diz ter escolhido o Belvedere por diversos motivos. “Há um ano treino com meus amigos na Praça Isis Valadares. Além das belezas naturais, o Belvedere proporciona segurança. Aqui são raros os assaltos a equipamentos”, explica Bruno. n

a top model Gisele Bündchen faz slackline na praia, publica foto em seu facebook e mostra que está em boa forma.


12

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

gastronomia

Boa mesa, perto de casa Fotos: Paulo Cunha

Sabor | Villa Roberti oferece alta gastronomia italiana clássica e moderna no Belvedere

Com capacidade para 150 pessoas e localizado na Avenida Celso Porfírio Machado, o restaurante Villa Roberti é uma boa opção para os fãs da comida italiana.

Recentemente a casa passou a servir de terça a sexta-feira, das 12 às 16 horas, um cardápio executivo que inclui pães, salada, prato principal e sobremesa por um custo entre R$ 40,00 e R$ 60,00. Outra novidade é o cardápio exclusivo, servido apenas na área externa, com 12 novas receitas de antepastos. Uma ótima opção para Happy Hours.

Idealizado pelos irmãos Gilvanya, Giselle, Daniel e Giselda Roberti, o restaurante é uma homenagem ao bisavô, que emigrou da Província de Salermo, na Itália, para o Brasil no final do século XIX. Os irmãos conviveram próximos ao universo culinário, com avós donos de con-

feitarias e padarias e com a mãe, que seguiu a tradição. O Belvedere não foi escolhido aleatoriamente, conta Daniel Roberti. “A ótima localização, o clima e o ambiente elegante e sofisticado pesaram na decisão. Além de ter sido notável a demanda do bairro por um

restaurante deste porte e segmento”, explica Daniel. A casa, que ganhou o prêmio Restaurante Revelação da revista Encontro Gastrô, possui dois ambientes, interno e externo. O Villa Roberti apresenta um cardápio elaborado pelo chef Lucas Del Peloso,

graduado em Gastronomia e Segurança Alimentar pela Universidade Estácio de Sá, que também é o responsável pelo comando de uma equipe de 30 profissionais na cozinha. O menu é composto por antepastos, saladas, risotos, pizzas, panini e carnes nobres grelha-

das, temperadas com ervas, queijos e outros produtos tipicamente italianos. Vale ressaltar que todas as pastas e pães são produzidos artesanalmente na casa. As máquinas que misturam, cortam e recheiam as massas foram trazidas da Itália, junto a receitas e ingredientes

para compor o cardápio. Para acompanhar os pratos, o Villa Roberti tem uma adega climatizada com cerca de 800 garrafas, 200 diferentes rótulos de vinhos, originários da Itália, França, Espanha, Portugal, Argentina, Uruguai, Chile, Estados Unidos, entre outros. n

anuncie no único canal direto com o belvedere.

URBHANO BELVEDERE

Tel.: 31 2516.1801 comercial@urbhano.com.br

URBHANO

BELVEDERE


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

história

13

Desafios do pioneirismo

Sucesso | Construído no Belvedere, BH Shopping foi o primeiro shopping de Minas Gerais Diane Duque

a ideia de se ter tudo em um só lugar ainda não era tão disseminada como é hoje. Durleno Rezende, superintendente do BH Shopping, conta que o grande desafio da Multiplan, uma das maiores empresas administradoras de shopping centers do Brasil, foi o pioneirismo. “A sociedade mineira tem fama de ser muito conservadora, e construir um polo comercial fora do centro urbano era algo ousado demais”, conta. Durleno recorda que, ainda nos dias atuais, entrar no mercado mineiro não é tarefa fácil. “Curitiba e Belo Horizonte são cidades piloto para quem deseja testar um produto ou serviço. A conclusão é: a partir do momento que se consegue implementar um projeto aqui, e esse

projeto dá certo nessas duas capitais, a probabilidade de ser sucesso nas outras regiões é maior”, explica. Mesmo com muitos desafios, no dia 12 de setembro de 1979, foi inaugurado o Shopping Center de Belo Horizonte – BH Shopping – com 37 mil metros quadrados, mais de 100 lojas e 1440 vagas de estacionamento. Hoje com 33 anos, quatro pisos e 400 lojas, o Shopping do Belvedere faz parte da história da cidade.

De acordo com a pesquisa IBOPE Inteligência 2011, o BH Shopping é líder de mercado, sendo o preferido dos mineiros e frequentado majoritariamente pelas classes A/B (84%).

Fotos: Dário Zalis

Quem caminha pelos luxuosos corredores do BH Shopping, onde passam cerca de 55 mil pessoas por mês, não imagina que para chegar até ali um longo caminho foi percorrido. Não só pelos mais de 30 anos de funcionamento, mas por todas as barreiras que os idealizadores enfrentaram para construir o primeiro shopping de Minas Gerais. No final da década de 1970, Belo Horizonte tinha a maioria de suas edificações ainda dentro dos limites da Avenida do Contorno. Administrada pelo então prefeito, o engenheiro Maurício Campos, em 1979 a cidade recebeu um novo conceito sobre o modo

de fazer compras: o shopping center, um centro de compras fechado, com inúmeras opções de lojas em um mesmo lugar, que oferece estacionamento, conforto e praticidade aos clientes. Mas, inicialmente, a novidade não foi recebida de braços abertos pelos belo-horizontinos. Primeiro pela distância entre o centro da cidade e o shopping, e segundo porque os mineiros estavam acostumados a fazer compras em lojas “a céu aberto”, nas ruas. Naquela época, para se chegar ao BH Shopping, o morador de Lourdes, por exemplo, precisava percorrer cerca de oito quilômetros, sem opção de tráfego pela Raja Gabaglia. Na visão da sociedade tradicional da época,

Ficha Técnica Inauguração – 12/09/1979 Área Bruta Locável – 47.547,19m2 Área Bruta Comercial – 65.371,18m2 Número de andares: 4 pisos Número de lojas – 400 Expansões - 5 Empregos gerados – 5.500 Perfil do público: 84% classes A e B | 56% mulheres Fonte: Pesquisa Ibope Inteligência . 2011

os desafios que foram superados Clientes compraram a ideia Curiosos com a novidade, os belo-horizontinos lotaram o shopping já no primeiro final de semana e a administração contabilizou mais de 80 mil visitantes nos primeiros dias de funcionamento. Após vencer os desafios da distância, da disseminação cultural sobre o novo conceito de fazer compras e as desconfianças de lojistas e consumidores, o empreendimento se desenvolveu e cresceu. O espaço se tornou ponto de encontro e passou a registrar, a cada ano, um número crescente de clientes. Com tamanho sucesso, surgiu a necessidade de mais um crescimento e, em 1988, aconteceu a segunda etapa de expansão. Com as obras, o shopping atingiu 75 mil metros quadrados e 200 lojas. Após a duplicação do espaço físico e do conforto, a década de 1990 foi marcada por implantações tecnológicas que melhoraram o atendimento ao cliente. Um site com informações e quiosques multimídias – shoppoint – para ajudar na localização das lojas e serviços foram instalados. Além da inauguração de mais um piso, o Ouro Preto, foram inauguradas 89 novas lojas, sendo 20 de fast food, quatro restaurantes e um complexo de sete salas de cinemas. Já tinham se passado 20 anos e as evoluções não paravam. Nos últimos 13 anos, o BH Shopping continuou

crescendo. Os frequentadores do mall têm hoje à disposição quatro pisos: o 1º: Belo Horizonte (BH); 2º: Nova Lima (NL); 3º: Ouro Preto (OP) e o 4º: Mariana (MA). Muito mais acostumados com o conceito de shopping center, não só os mineiros como todos os brasileiros não conseguem imaginar viver sem ir ao shopping. Segurança, conforto, comodidade e facilidade no mesmo lugar aliados à ideia de modernidade e progresso foram os maiores atrativos para os brasileiros elegerem os shoppings como um lugar privilegiado para compras, lazer e entretenimento. Segundo dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), o Brasil fechou o ano de 2012 com 457 shoppings, sendo 38 em Minas Gerais e 21 em Belo Horizonte. O BH Shopping é o maior do estado em ABL (Área Bruta Locável), com 47.547,19m2 e 142.330m2 de área construída. Mesmo com tantos desafios, atualmente o conceito de shopping center é inteiramente aceito e procurado por clientes no Brasil e no mundo. “Hoje comemoramos o sucesso do empreendimento que se tornou o shopping mais completo da capital mineira, oferecendo todas as facilidades e opções de entretenimento para a família”, finaliza Rezende. n

A proposta de horário de funcionamento estendido causou, inicialmente, muitos problemas. Não eram todos os dias da semana que o shopping ficava aberto até mais tarde e, para abrir aos sábados, uma multa era paga, isso porque em Belo Horizonte ainda prevalecia o modelo inglês – semana de trabalho que exclui o sábado, com carga horária de 40 horas trabalhadas. O limite entre as avenidas do Contorno e Nossa Senhora do Carmo era considerado o quilômetro 0 da BR 3, e para chegar ao Shopping era preciso subir a rodovia com muito mato e sem iluminação pública. Além do desafio de se construir fora do perímetro urbano, os administradores precisaram convencer os lojistas sobre as vantagens de se ter um ponto de venda no shopping.


14

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

geral

Sem Casa Fiat de Cultura Fotos: divulgação

Mudança | em breve, a instituição vai incorporar o Circuito Cultural Praça da Liberdade O Circuito Cultural Praça da Liberdade é o maior complexo de cultura do país, composto de museus históricos, artísticos e temáticos, centros culturais, biblioteca e arquivo, utilizando tecnologia de última geração. Inaugurado em 2010, o Circuito Cultural foi criado com o objetivo de oferecer à população novos espaços de conhecimento, arte, cultura, ciência e entretenimento, em uma área de grande valor histórico e arquitetônico de Belo Horizonte. A oportunidade se concretizou com a transferência da sede do Governo de Minas Gerais para a Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde, e adaptados, os antigos prédios das secretarias passaram a abrigar museus e espaços culturais. A mudança só acontece em 2014 e não há previsão de programação para 2013 no Belvedere. Porém, os frequentadores não vão ficar o ano todo sem visitar o centro cultural. Durantes as obras, este ano, os amantes da arte poderão conferir a restauração do painel “Civilização Mineira”, obra criada pelo grande artista Cândido Portinari em 1959, exposta no hall de entrada do Palácio dos Despachos. A Casa Fiat de Cultura, que hoje é instalada em uma área de 3.650 metros quadrados, ocupará um espaço praticamente duas vezes maior: o Palácio dos Despachos, que terá 5.900 metros quadrados divididos em cinco pavimentos, com vãos amplos e dimensões adequadas para receber grandes exposições de artes plásticas. Além das grandes mostras

Foto: arquivo pessoal

Opinião

ÁGUA

NARCIO RODRIGUES (*)

UM TEMA PARA A AGENDA DE TODOS NÓS

nacionais e internacionais de artes plásticas, a Casa Fiat de Cultura irá proporcionar um ambiente de reflexão e geração de conhecimento, por meio da realização de palestras, sessões de cinema e apresentações musicais. Projetado pelo arquiteto Luciano Amédee Péret e construído pelo engenheiro Alberto Bouchardet Filho, o Palácio dos Despachos foi inaugurado em 24 de outubro de 1967, durante a gestão do governador Israel Pinheiro. O prédio apresenta características da arquitetura modernista, com andares livres e estrutura autônoma. Pela parceria, o Governo de Minas Gerais e a Secretaria de Estado de Cultura cederam o espaço à Casa Fiat de Cultura, em regime de comodato, pelo período mínimo de 30 anos, e a Fiat ficará responsável pela viabilização do projeto de revitalização e adequação do edifício, por meio de investimentos próprios. Atualmente, estão em funcionamento no Circuito Cultural Praça da Liberdade o Arquivo Público Mineiro, a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, o Espaço TIM UFMG do Conhecimento, o Museu das Minas e do Metal, o Memorial Minas Gerais – Vale, o Palácio da Liberdade, o Museu Mineiro e o Centro de Arte Popular – Cemig. n

Numa data totalmente adversa - segunda-feira de Carnaval, 11 de fevereiro de 2013 - as Nações Unidas lançaram, oficialmente, na sede da UNESCO, em Paris, 2013 como o “Ano Internacional de Cooperação em Águas”. A ONU quer despertar, nesse ano, a consciência internacional em torno do tema da água, numa visão estratégica em torno da sobrevivência no Planeta: não há vida onde não há água. O Brasil Oficial ainda não percebeu a importância do tema. Está passando à margem de um debate que se estende praticamente a todos os Países do mundo, ou pela existência da água - e a necessidade de melhorar a gestão de recursos hídricos - ou pela sua escassez, que ameaça milhões de vidas, indicando a lógica de que assegurar o abastecimento humano é essencial para garantir a vida na Terra. Minas está no centro dessa discussão. Desde o Governo Aécio Neves, e agora no Governo Antonio Anastasia, o Estado tomou para si a tarefa de implantar, em seu território, um Centro de Categoria II da Unesco - o Unesco-Hidroex - que tem a responsabilidade de atender os países de América Latina e a CPLP - Comunidade de Países de Língua Portuguesa (que representa oito Nações do mundo, com destaque para cinco localizadas em África). O projeto de Minas, chancelado pela Unesco em 2009, ganhou tamanha dimensão e adesão, inclusive de órgãos estratégicos do Governo Federal, como a Agência Nacional de Águas, a Embrapa, o MEC, o MCTI, que acabou sendo convertido numa proposta mais ampla. O Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, está implantando, em Frutal, às margens do Rio Grande (na Bacia do Prata), a Cidade das Águas Unesco-Hidroex. Dezessete instituições ligadas ao assunto formam, nesse momento, o Condomínio Temático em Águas, cabendo destaque para a presença de dez Universidades Públicas e da Fundação Cousteau também. A iniciativa de Minas nos fez ser convidados especiais da Unesco para o lançamento do Ano Internacional de Cooperação em Águas. Tivemos a oportunidade de falar, no plenário da Sessão de Abertura, sobre a experiência da Cidade das Águas e representar, assim, um projeto pioneiro e inovador do Brasil para o Mundo. A plataforma que está sendo preparada terá no Hidroex uma ferramenta fundamental para aplicar “educação para as águas” na América e nos países de língua portuguesa. O tema é de larguíssima amplitude, mas nos permite dizer, de forma resumida, que, quanto mais o mundo quiser falar de soluções ambientais, mais terá que se debruçar sobre a melhoria da gestão dos recursos hídricos e as alternativas que permitam garantir o acesso à Água. O Planeta Terra tem sede de resolver a questão da sustentabilidade e está aprendendo que a Água é o elemento da vida. Tratar bem nossos recursos naturais é assegurar uma vida saudável para todos. E essa tarefa não é apenas para Governos. É para todos nós, como sociedade, e para cada um, como indivíduo. Todos podem dar a sua contribuição. NARCIO RODRIGUES da Silveira é deputado federal pelo PSDB-MG e Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

tecnologia

15

De olho na segurança

Proteção | a Segurança Eletrônica cumpre hoje um papel relevante no nosso dia a dia

Foto: arquivo pessoal

Foto: Shutterstock

Tomás Menezes – Consultor de Tecnologia da Informação tomas@solite.com.br

Vivemos em tempos de elevada criminalidade. Neste cenário, a Segurança Eletrônica cumpre um papel relevante no apoio à detecção, prevenção e inibição de ações de marginais. Hoje temos disponíveis inúmeras tecnologias e soluções na hora de escolher um sistema de segurança eletrônica e videomonitoramento, residencial ou empresarial, as quais podem ser implantadas de forma combinada com a Automação Residencial/Predial no controle de iluminação e gerenciamento de energia. Entretanto, para que tenhamos soluções realmente úteis é fundamental que sejam elaborados projetos que atendam bem a estas preocupações e necessidades. Encontrar empresas e profissionais realmente capacitados não é uma tarefa fácil. Existe hoje uma grande oferta de serviços voltados para venda de equipamentos de vigilância e para a fidelização do cliente, com o pagamento de um valor recorrente. Contudo, a oferta é pobre de serviços se não precedida de uma análise criteriosa das necessidades e expectativas e, geralmente, voltada para a venda de produtos específicos de alguns fabricantes, levando-nos a soluções que não suprem nossas demandas reais. As facilidades oferecidas por estes serviços de monitoramento no Brasil são, em geral, reduzidas às básicas e os equipamentos indicados pelas empresas de monitoramento, muitas vezes, de tecnologia que produz poucos resultados. No Brasil vivemos ainda o dilema de termos que contar, unicamente, com a segurança

pública, bastante ausente da vida do cidadão, seja por motivos de baixo efetivo policial – justificativa que nos é sempre apresentada – ou mesmo pela pouca vontade política de proteger o cidadão no seu ambiente rotineiro, isto é, no bairro onde reside ou trabalha. As empresas de Segurança Eletrônica, disponíveis no merca-

Para exemplificar o que poderia nos ser ofertado citamos alguns grupos de serviços, disponíveis no mercado de outros países:

do, também são bastante passivas, agravado pelo fato de que seus profissionais não podem portar armas, o que elimina a possibilidade de atuação efetiva no caso de ação de marginais. Antes de optar por soluções de segurança, colocamos alguns pontos básicos para pensarmos:

w De que adianta um equipamento de gravação de vídeo, se ele for a primeira coisa a ser destruída pelos ladrões? w Quanto realmente ajudam os equipamentos de baixa qualidade de imagem, que representam a maioria dos instalados hoje, se não podemos identificar bem características físicas e a face dos marginais?

w Quão úteis são os equipamentos de vídeo, se também não é possível identificar a placa de um veículo que ronda uma residência ou estaciona em frente a ela? w O quão efetivo é nosso canal de acesso à Polícia, única que pode atuar preventivamente e reativamente nos casos de ações dos bandidos?

Ficamos assim, com a ilusão de que estamos protegidos, ou que pelo menos conseguimos monitorar bem invasões e tentativas de danos ao nosso patrimônio.

Serviços de Segurança Monitoramento de eventos, comunicação por voz diretamente com a central, serviços de armazenamento de vídeo na Internet, etc. Automação Inteligente Ações combinadas Gerenciamento de Energia

Gestão do Sistema de Segurança Eletrônica Controle de fechamento/trancamento de acessos Serviços Interativos Detecção de eventos diversos, comando a distância dos dispositivos, agendamentos, consulta de histórico de atividades, etc. Utilização de dispositivos móveis para Monitoramento De eventos, visualização de vídeos e controle de ações sobre a central de alarme, iluminação, equipamentos elétricos, etc. Monitoramento por Vídeo Visualização e controle através de smartphones e tablets, utilização de câmeras de alta resolução e/ou com capacidade de reconhecimento de placas de veículos, conexão/gravação simultânea de câmeras analógicas e digitais (NVR/DVR)

Considerando-se todas estas opções tecnológicas e diversidade de dispositivos, passa a ser fundamental encontrar uma solução de integração “sem remendos”, isto é , onde todos os recursos possam ser visualizados e controlados em tempo real, através de uma solução de software única, que permita também os agendamentos e uma boa gestão das informações, histórico de eventos, etc. Resta-nos salientar, entretanto, que sem uma ação efetiva dos órgãos responsáveis pela segurança pública nunca teremos uma solução totalmente eficaz, e são estas as ações que nós, cidadãos e moradores do bairro Belvedere, precisamos cobrar das autoridades, para o benefício da comunidade. n


16

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte 1º a 15 de março de 2013

cidade

E aí, tudo azul? Foto: Lucas Alexandre Souza

Trânsito | As divergências na cobrança do estacionamento Faixa Azul nas ruas do belvedere

Moradores querem novas vagas na rua Rodrigo Otávio Coutinho

Após um ano e três meses da implantação de 311 vagas de estacionamento rotativo nas ruas do Belvedere, a Associação dos Amigos do Bairro do Belvedere (AABB) solicitou à BHTrans novas vagas de estacionamento. O motivo da solicitação são as inúmeras reivindicações de moradores que reclamam do estacionamento constante de ônibus na rua Rodrigo Otávio Coutinho, atrapalhando o fluxo em momentos de grande movimento na região. Segundo a AABB, as empresas de ônibus, inclusive as prestadoras de serviço da Vale S.A, atrapalham muito

o estacionamento no local. As opiniões sobre os estacionamentos rotativos no bairro divergem muito. Se de um lado alguns moradores solicitam mais vagas, de outro, trabalhadores da região reclamam da diminuição de opção de estacionamento para longos períodos. Contudo, essa discussão ainda vai durar alguns meses, porque, em nota, a BHTrans afirma que a solicitação está em análise. “A BHTRANS esclarece que na última reunião com a Associação dos Moradores do Belve-

dere, realizada em 28/01/13, ficou definido que no primeiro semestre deste ano será realizada uma pesquisa para avaliar o funcionamento do estacionamento no local. É preciso aguardar os resultados dessa pesquisa para definir se alguma intervenção será necessária”. Já a Vale, que é citada pela Associação de Moradores, diz que não tem conhecimento da solicitação junto à BHTrans e que ainda não foi procurada para tratar do assunto. n

Urbhano Belvedere nº 01  

O Jornal URBHANO é uma publicação quinzenal, com tiragem de 15.000 exemplares e distribuição gratuita nas residências e pontos comerciais do...