Issuu on Google+

1º a 15 . janeiro de 2014 . ANO I . Número 21 . Distribuição gratuita

URBHANO

On-line: www.urbhano.com.br

BELVEDERE

Foto: Shutterstock

tudo que inteRessa no seu bairro está aqui

os encantos do mergulho

mesmo não sendo banhado pelo mar, minas gerais ocupa a segunda colocação na prática da atividade no país

cidade

Fazer o planejamento financeiro com antecipação é a melhor opção para não entrar em dívidas e começar o ano no azul pág. 6

entrevista A cantora e compositora Fernanda Takai, vocalista da banda pato fu, conta sobre sua vida pessoal e a carreira na música pág. 10

Foto: Cinthya Pernes

com Comodidade e serviços exclusivos, a Vip Táxi traz um novo conceito de transporte para Belo Horizonte pág. 4

negócio

local

finalmente, o metrô? Especulação sobre a construção do metrô no Belvedere entra novamente em pauta pág. 3

gastronomia Depois das festas do final do ano, nosso corpo precisa dar uma desintoxicada. Aprenda a fazer o famoso suco verde pág. 14

anuncie no único canal direto com o belvedere. 31 2516.1801 comercial@urbhano.com.br


opinião frasesURBHANAS

Foto: Lucas Alexandre Souza

Em termos jurídicos, é discutível. Mas é até covardia a Portuguesa cair e o Fluminense ficar. Com uma folha salarial de R$ 9 milhões, o Fluminense foi incompetente. Branco, ex-lateral que já trabalhou no Flu, se disse contra Portuguesa perder os pontos no tapetão e ser rebaixada no lugar do tricolor carioca

O ano de 2013 foi repleto de desafios, conquistas e realizações. Para a nossa equipe foi um ano muito especial, pois tivemos a honra de concretizar um sonho: construir um jornal local que dialogasse com os moradores do bairro. Assim, lançamos o Urbhano Belvedere, que contou com uma ótima aceitação da comunidade.

Foto: divulgação

02

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

Não deve estar doendo tanto não porque, do contrário, ela não faria o que fez com a gente. Foi uma bolada nas costas. Tutinha, dono do “Pânico”, comenta comunicado de Sabrina Sato sobre sua saída do humorístico

O sucesso do trabalho nos motivou a antecipar nosso cronograma de expansões e, ainda em 2013, presentear o público com o Urbhano Mangabei-

Depois do lançamento do álbum, na verdade, vou me aposentar. Vou tirar um tempo e provavelmente abandonar a música. Justin Bieber surpreendeu seus milhares de fãs ao redor do mundo ao declarar que pode se aposentar em breve

ras/Sion. Um jornal que teve receptividade ainda maior, permitindo que abríssemos nossas portas para novos parceiros e colaboradores. Produzir um jornal de qualidade, com conteúdo diferenciado e exclusivo, só foi possível graças a muito trabalho e dedicação, mas, principalmente, carinho e atenção com nossos leitores. Nos em-

Ser submetidos a ingerências arbitrárias ou ilegais em sua vida privada, em sua família, em seu domicílio ou em sua correspondência. A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou nesta quarta-feira, 18, por unanimidade, em votação simbólica, a proposta de Brasil e Alemanha que estende à Internet o direito à privacidade já previsto na Declaração Internacional dos Direitos Humanos

penhamos em receber as diversas denúncias que chegaram em nossa redação e, imediatamente, produzir as matérias. Agora chegou o momento de olharmos para o futuro, para um novo ano que se inicia. Nosso objetivo é multiplicar as informações e buscar sempre oferecer um serviço de utilidade pública, que proporcione ao nosso leitor maior comodidade. Nos comprometemos a sempre apresentar um produto de qualidade, que aborde de maneira clara e objetiva os problemas do bairro e os demais assuntos de interesse de seus moradores. Esperamos que nes-

Jornal URBHANO nas redes sociais

facebook.com/jornalurbhano

twitter.com/jornalurbhano

te novo ano nossos laços se estreitem ainda mais, e que esta união resulte na melhoria da qualidade de vida da comunidade. Aproveito a oportunidade para lembrar que a equipe do jornal URBHANO está à disposição de

URBHANO BELVEDERE

todos vocês para receber críticas e sugestões, a fim de levar a cada lar a notícia que realmente interessa. A todos os nossos leitores, apoiadores, parceiros e colaboradores, desejamos um 2014 recheado

Sua opinião é muito importante. Envie suas sugestões de pauta, críticas e elogios para redacao.belvedere@urbhano.com.br ou por carta para Jornal URBHANO Rua Calcedônia, 97 . Prado CEP 30411-103 . Belo Horizonte . MG Tel.: 31 2516.1801 | Cel.: 31 9663.7427 BELVEDERE

URBHANO

O Jornal URBHANO não se responsabiliza por opiniões, comentários, análises e pontos de vista expressos pelos colunistas e articulistas.

de vitórias e alegrias! Cordialmente,

Adriano Aro

URBHANO BELVEDERE é uma publicação da Editora URBHANA Ltda. CNPJ 17.403.672/0001-40 Insc. Municipal 474573/001-1 Impressão: Bigráfica Tiragem: 15.000 exemplares Distribuição gratuita - quinzenal

Diretor GERAL/JURÍDICO Adriano Aro adriano.aro@urbhano.com.br

Departamento FINANCEIRO Marli Ferreira marli.ferreira@urbhano.com.br

Diretor COMERCIAL/PUBLICIDADE Clovis Mello | 31 2516.1801 clovis.mello@urbhano.com.br

Jornalista RESPONSÁVEL Raíssa Daldegan | R18.320/MG raissa@urbhano.com.br

Fotos | Lucas Alexandre Souza e Cinthya Pernes Revisão | Pi Laboratório Editorial Estagiárias | Tatiane Consuelo e Renata Diniz


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

local

03

Metrô no Belvedere

Mobilidade urbana | Nos próximos dias BH deve receber anúncio sobre investimentos A presidente Dilma Roussef deve anunciar nos próximos dias, a liberação de recursos para a construção de novo trecho subterrâneo de metrô na capital

Fotos: Cinthya Pernes

Com transito diário de 95 mil veículos, a Avenida Nossa Senhora do Carmo vem se tornando um dos símbolos do trânsito caótico enfrentado por moradores na região centro-sul de BH. Os dados são da BHTrans, e apontam também o fluxo diário de 55 mil automóveis na Avenida Raja Gabaglia. Situação que intensifica o sentimento de desconforto dos motoristas e moradores do Belvedere. Em meio à confusão dos engarrafamentos, a alternativa do transporte ferroviário ressurge como possível ferramenta para alívio do tráfego. Em agosto, a presidenta Dilma Rousseff prometeu liberar mais R$ 2 bilhões para o metrô em Minas Gerais. Nos próximos dias, a chefe de estado deve vir à capital para anunciar investimentos na ampliação de 6 km de linha subterrânea. Segundo o jornal Diário do Comércio, durante palestra no “Conexão Empresarial” promovido pela VB Comunicação, em Nova Lima, no ultimo dia 13, o prefeito Márcio Lacerda teria confirmado a existência de um acordo com o governo federal para a extensão da linha 3 do metrô, até o trevo do Belvedere, trecho este que seria subterrâneo e teria dois quilômetros de extensão. O prefeito teria revelado que o acordo “já está entendido” com o governo federal, assim como a liberação de recursos para a construção de um novo trecho subterrâneo do metrô na capital. Márcio Lacerda teria confirmado também a viabilidade do projeto em aspectos econômicos e estruturais. Segundo Lacerda, a proposta relativa a esses trechos já foi aceita pela prefeitura. Durante a fala, o prefeito de Belo Horizonte abordou o planejamento, que consiste em duas estações na Avenida Nossa Senhora do Carmo, ao longo do trecho Savassi/Belvedere. Uma delas na altura da avenida Uruguai e a outra próxima ao trevo do Belvedere. A estação na altura do aglomerado Santa Lúcia, segundo o prefeito, teria uma área com estacionamento e integração de modais, com o sistema de ônibus urbanos. O morador do Belvedere e engenheiro civil aposentado, Otto Figueiredo, 78, concorda com os sérios problemas de mobilidade urbana no bairro, mas não acredita que o projeto do metrô será concretizado. “Precisamos falar sobre o transporte coletivo de ônibus, porque é o que já temos. Se não melhoramos nem o que já temos, para que criar algo novo?”, opina. Otto, que possui mestrado em Transporte Urbano, opta pelo uso do transporte público já há alguns

anos, mesmo possuindo carteira de habilitação. Segundo ele, a escolha foi feita devido às dificuldades de se estacionar na capital. “Qualquer “paisinho” tem infraestrutura melhor que a nossa para ônibus. Lá os veículos já são hidramáticos. Aqui os ônibus são velhos e o barulho é ensurdecedor. Isso é o que precisa ser observado”, analisa. Na opinião do morador, um maior investimento na qualidade dos serviços prestados pelos ônibus e aumento da frota seriam alternativas eficazes para a melhoria do trânsito na região, visto que dessa forma mais pessoas se tornariam adeptas ao transporte coletivo e passariam a deixar o carro em casa. “Os ônibus demoram muito a passar aqui no Belvedere. Só pessoas como eu, aposentadas, podem andar assim. Porque quem trabalha e tem pouco tempo, não pode fazer isso sem comprometer seus compromissos”. n Otto Figueiredo, morador do Belvedere, afirma que é necessário um investimento no transporte público do bairro, mas não acredita na chegada do metrô à região


04

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

cidade

Serviço VIP Fotos: Cinthya Pernes

Comodidade | Táxis se espelham no serviço londrino e conquistam mercado do Belvedere

De acordo com Olinto Jardim, a busca pelo serviço de luxo no Belvedere é motivado, em especial, pela segurança nas viagens devido ao rastreamento via satélite dos veículos

Saudação de boas vindas, wi-fi liberado, tablet e aparelho de DVD disponível, total controle do som ambiente, TV e ar condicionado. Pode ser difícil imaginar, mas essas são condições ofertadas por um serviço de táxi atuante na capital, o Vip táxi. Há três anos em Belo Horizonte, a cooperativa foi criada e adequada a uma modalidade especial de serviços. São 80 veículos caracterizados pela cor preta e plotados com a marca da Vip Táxi. Os modelos são top de linha de varias montadoras, como Corolla, Megane, Línea, Astra, Focus, Hondas City e Fit, Space Fox, Siena, dentre outros. Cerca de 90% dos motoristas da empresa tem domínio da língua inglesa, 70% de forma fluente. Outros ainda possuem domínio de diversos idiomas, como francês e italiano. De acordo com a diretoria da cooperativa, parcerias estão sendo feitas para que todos os motoristas realizem cursos de Inglês e Espanhol. Em parceria com a prefeitura de Belo Horizonte, os profissionais da empresa já realizaram cursos de turismo e qualificação. O presidente da cooperativa, Olinto Jardim, conta que o maior obstáculo enfrentado pela empresa é conseguir informar aos clientes que, apesar do serviço qualificado e investimento no equipamento dos carros, o valor tarifado é o mesmo do táxi branco, tradicional. “Faz parte da nossa cultura. Quando recebemos um serviço melhor do que estamos habituados, ou com benefícios a mais, logo pensamos que teremos que pagar a mais por isso. Mas na Vip Táxi o valor é o

mesmo, porque a fidelização do cliente é mais importante para nós”, explica o empresário que é taxista há 40 anos. Para o diretor, outro ponto propulsor da procura do serviço por moradores do bairro Belvedere é a segurança proporcionada devido à logística da cooperativa, já que na sede da cooperativa a coordenação e os cooperados têm acesso em tempo real à situação do carro. O rastreamento via satélite disponibiliza informações sobre a circulação do veículo, como a localidade do carro, a velocidade, se o veículo fez alguma pausa e se está livre ou ocupado. Ha dois anos trabalhando na empresa e há sete como taxista, Robert Souza, 37, acredita que ainda existe outro diferencial nas viagens, “Nós estamos com a fatia mais seletiva do mercado e isso compensa. Ganhamos na segurança das viagens, pois filtramos indiretamente o perfil dos nossos clientes”, explica. O taxista, que se autodenomina chofer de táxi, adquiriu fluência em inglês e espanhol após viver por 12 anos nos EUA. No país Robert fez um curso de gerenciamento comercial. Ele afirma que a escolha da cor preta dos veículos não veio ao acaso, sendo na verdade uma escolha estratégica que remete aos black cabs de Londres. “Nós temos uma logística igual a dos black cabs, que são o top de serviço de transporte no mundo. A nossa ideia é alinhar nosso trabalho como o pessoal de Londres. Os clientes reconhecem isso”.

Robert conta que atende a membros do consulado britânico e empresários atrelados à embaixada, e por isso percebe que o objetivo de se assimilar aos veículos londrinos é cumprido. “Eles contam que a impressão é a de que estão andando no black cab, porque o padrão é o mesmo. A gente disponibiliza água mineral e ar condicionado todo o tempo, a altura do rádio permite o diálogo, permanece na frequência que o cliente prefere ou desligada. No momento em que o cliente entra no táxi, o carro é do cliente”. Taxista há 27 anos, Marco Aurélio conta que a temperatura do ar condicionado, volume e frequência da estação de rádio são opções que cabem ao cliente definir. Ele também vê com otimismo a chegada da Copa no ano que vem, mas o cenário promissor não consiste apenas na chegada de estrangeiros. “Mesmo quando a pessoa já é daqui, ela pode não conhecer bem a cidade ou alguns pontos turísticos. Então nós ainda tentamos deixar ela mais informada sobre o que a cidade oferece”, conta o taxista. n

Com 40 anos de experiência como taxista, Olinto Jardim percebeu o aumento da exigência do mercado e deu início a Cooperativa Vip Taxi


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

turismo | cristina ho

05 Foto: Arquivo pessoal

Em Dublin Foto: Arquivo pessoal

Irlanda | nesta terceira parte, vamos conhecer a capital O Museu Dublinia mostra a história medieval

Nosso passeio na Irlanda continua na capital Dublin. Hoje vamos conhecer o parque que fez parte do cenário do filme Case Comigo. Mais tarde visitaremos o castelo de Dublin, dar um pulinho no museu dos vikings e, claro, fechar o dia no irish pub. St. Stephen’s Green – muito popular entre os habitantes da cidade, este parque é um dos patrimônios públicos mais antigos de Dublin e ficou muito famoso depois que serviu de locação para o filme Case Comigo.

A cena da ponte foi filmada lá. Construído na época do Rei George IV, o parque é repleto de canteiros de flores, estátuas, lagos e um belo jardim. A caminho do castelo de Dublin uma marca no chão chamou a nossa atenção: como a calçada da fama, as marcas das mãos do internacionalmente famoso Luciano Pavarotti impressas em bronze nos obrigaram a tirar a máquina fotográfica e registrar essa famosa “pegada”.

Castelo de Dublin – um dos pontos turísticos mais visitados de Dublin, o castelo começou a ser construído no século XIII para ser o centro do Império Britânico e foi residência oficial da Inglaterra em território irlandês. Dublinia – uma das atrações mais populares se encontra neste museu. A história medieval e a dos vikings são recriadas por meio de reconstruções em tamanho real, incluindo uma casa Viking e uma feira medieval.

Cristina Ho também escreve no www.fasciniopelomundo.blogspot.com.br

Temple Bar – nome do reduto boêmio de Dublin onde a vida é sempre animada e a cultura é vibrante, pois é lá onde se concentram os institutos de arte, música, fotografia, cinema e muitas galerias de exposição. À noite os turistas percorrem de pub em pub para conhecer o maior número de bares, claro, acompanhados por muita cerveja! No quarteirão mais famoso desta área encontra-se o pub The Temple Bar, um dos mais tradicionais pubs da Irlanda. Fundado em 1840, foi vencedor do prêmio de melhor pub com música irlandesa do ano de 2002 até 2011! Na próxima edição você vai conhecer o interior da Irlanda. Prepare seu casaco e guarda-chuva e não perca essa aventura! n


06

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

negócio

Organizando as finanças Foto: Shutterstock

Start | planejamento financeiro no inicio do ano é a melhor opção para não entrar em dívidas

Planejar com antecedência os gastos é a melhor saída

Foto: Cinthya Pernes

No final do ano as pessoas só querem aproveitar as confraternizações e celebrar mais um ano que passou. É a data das trocas de presente entre amigos e familiares, o que leva muitas pessoas a gastarem um bom dinheiro. Muitos também programam suas férias para essa época do ano. E são nessas viagens, normalmente em família, que gastamos boa parte do que economizamos ao longo do ano. Quando chega o mês de janeiro, as pessoas se deparam com diversas contas para pagar. Tem o IPVA, o IPTU, o aumento da escola dos filhos, gastos que muitas vezes não estavam dentro do orçamento familiar. A falta de um bom planejamento financeiro leva muitos brasileiros a contraírem dívidas logo no início do ano, situação que pode comprometer o orçamento pelo ano inteiro.

A designer de interiores Sabrina Varius com o marido e os filhos

É o que ensina o professor de finanças da Faculdade IBS/FGV Milcíades Morais. “Desde já, o consumidor precisa pensar nos gastos que terá em janeiro, visto que os filhos – caso os tenha – estarão em período de férias escolares, o que acarreta despesas extras com passeios, alimentação, além do aumento de consumo de água e energia elétrica, dentre outros. Para não cair novamente no fantasma do endividamento, o trabalhador não deve se esquecer, também, que nessa época, são cobrados os impostos mais pesados, como IPTU, IPVA, além das despesas anuais com uniformes, material escolar e taxa de matrícula, para os que estudam na rede privada de ensino. O ideal, então, é elaborar, já em dezembro, uma planilha, na qual devem constar todos

os valores a serem gastos com alimentação, moradia, despesas fixas do mês, além de uma reserva para eventualidades, tais como viagens imprevistas, problemas de saúde ou outras”, ensina o especialista. Para a designer de interiores Sabrina Ferreira Varius, que tem dois filhos pequenos, nas idades de 3 e 8 anos, seus maiores gastos são com a escola dos filhos e a babá. Ela conta que em 2012 extrapolou nas compras de Natal e, por isso, precisou se controlar nas compras de 2013. “Tem dois anos que não temos mais cartões e nem cheques. O presente dos meninos, por exemplo, meu marido comprou na viagem que fez para Itália, o que saiu mais barato. Ano passado gastamos muito mais, agora estamos mais contidos”, relata Sabrina que possui o desejo de se planejar melhor em 2014. “Não planejamos muito bem nossas finanças, sempre dá errado quando tentamos planejar. Para esse ano estamos fazendo uma planilha mais organizada e vamos pagar todas as contas à vista, como IPVA e IPTU. Estamos abrindo uma poupança também”. Já para a administradora Marina Nunes, 29, fazer o planejamento mensal é indispensável. “No início do ano é bem apertado. Além do IPVA, tem o seguro obrigatório e o licenciamento. Eu adquiri o carro no início do ano, então é quando também vence meu seguro. Eu não sou tão certinha a ponto de fazer na ponta do lápis e com antecedência um planejamento para todo o ano. Mas sempre ao final de cada mês faço um rascunho de planilha para o mês seguinte, considerando o saldo no banco, o que tenho previsto para receber (salário + algum outro valor variável) e todas as despesas previstas”, enfatiza a administradora. Outro cuidado que deve ser tomado é o aumento das taxas de juros. O professor Milcíades alerta os endividados sobre a taxa Selic: “O aumento da taxa Selic significa o aumento nos juros de empréstimos e financiamentos, pois ela é parâmetro para outras taxas de juros como, cheque especial, do crediário, dos cartões de crédito, da poupança. Quanto maior a Selic, mais caro fica para o consumidor fazer um empréstimo ou comprar a prazo. É tempo de alerta para quem tem dívidas, pois há riscos de inadimplência por não conseguir se organizar financeiramente”. Juntar dinheiro para o futuro é desejo de quase todos os brasileiros, pois ser organizado financeiramente pode ajudar tanto lado pessoal, quanto o profissional. Para quem não consegue poupar, há aplicações nos bancos que podem ajudar as pessoas a terem uma poupança, é o que fez a administradora Marina. “No início desse ano fiz uma aplicação no meu banco que debita automaticamente um valor fixo todos os meses. Eu não posso sacar esse valor nos próximos dois anos. Foi uma forma “forçada” que encontrei de poupar algum dinheiro pensando no futuro. Mas ainda não sei qual será o destino desse dinheiro”, conta. O professor dá a dica para quem quer começar o ano com o pé direito e conseguir a felicidade financeira. “Comprar somente o necessário, não trocar de veículo, reduzir gastos com restaurantes, eletrônicos e roupas; poupar o máximo possível. Como disse anteriormente o orçamento é fundamental neste processo, pois o consumidor irá gastar apenas o que orçou, fazendo com que ele cumpra a meta de aplicar seu dinheiro. Os melhores investimentos para poupar são em Renda Fixa e Títulos Públicos”, ensina o professor. n


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

bem-estar

07

Viva devagar e melhor Fotos: Shutterstock

Slow Moviment | Movimento prega desaceleração do cotidiano e melhor qualidade de vida

Na contramão da cultura da economia de tempo, movimento que prega desaceleração da rotina ganha milhares de adeptos por todo o globo

Foto: Cinthya Pernes

Prazos cada vez mais curtos, uma crescente exigência de alta produtividade e ter diversas atividades paralelas, são elementos que atuam como combustível na atual cultura globalizada. Indo na contramão dessa tendência de aceleração e fast foods, um movimento vem ganhando força: “o slow moviment” ou movimento lento em tradução literal. Se propagando sem pressa, mas de forma ininterrupta, a filosofia conquista adeptos por todo o globo. O termo “slow moviment” foi difundido pelo jornalista escocês

O neurocientista Aguilar Pinheiro afirma que é essencial pequenos momentos de pausa durante a rotina

Carl Honoré, na publicação de seu livro: Devagar, em 2004. Considerado o criador do movimento, Carl enfatiza a ideia de lentidão em todos os aspectos da vida. A teoria propõe a realização de ações em velocidade reduzida. Assim como prega a valorização da qualidade ao invés de quantidade, com a ideia de que tudo possui uma velocidade certa, a fim de tornar possível a apreciação do tempo ao invés de apenas uma contagem. O aumento de adeptos à tendência vem crescendo e adquirindo novas vertentes, como, o slow food (contrária ao fast food), slow cities, slow travel. As slow cities, conhecidas também como cidades do bem-viver são espaços que receberam uma certificação internacional de adequação ao movimento. Sendo cidades com menos de 50 mil habitantes que preenchem uma lista de aproximadamente 50 requisitos. Entre eles, a adesão de medidas de cuidados ao meio ambiente, sustentabilidade, preservação da cultura e dos patrimônios históricos, prioridade aos pedestres ao invés dos veículos motorizados, e valorização dos produtos e produtores locais. No Brasil, há apenas duas cidades certificadas: Tiradentes (MG) e Antônio Prado (RS). Neurocientista coach do IBGA (Instituto Brasileiro de Gestão Avançada), Aguilar Pinheiro confirma que tais condições agregam benefícios à qualidade de vida dos moradores. No entanto, o especialista destaca o usufruto dos benefícios não requer uma imersão completa na filosofia. O médico desaconselha a adesão em tempo integral do movimento slow. Para ele, pequenas interseções de ações realizadas de forma devagar são suficientes para uma melhora significativa na qualidade de vida. Por exemplo, se permitir um horário de almoço que possibilite a pessoa ir andando até um restaurante ou casa para almoçar e degustar

o alimento. Isso, sem correria. “Numa fábrica brasileira, quando um gerente vê um funcionário quieto, parado e pensando, isso é mal visto. Falam que a pessoa está “morcegando”. Na cultura oriental não se pode interromper, pois isso é visto como um momento de reflexão. Se ela está meditando por um momento, significa que quando voltar ao estado ativo ela vai produzir mais”, explica o especialista. Trabalhando doze horas por dia no escritório e em tempo integral pelo celular, o administrador Janus Filho, 31, percebeu que era preciso mudar. Depressão, ansiedade, desequilíbrio alimentar, estresse, problemas nos relacionamentos pessoais e no casamento foram as consequências sofridas pelo excesso de trabalho. À frente de uma empresa de comércio eletrônico ele procurou, no ano passado, a ajuda de um profissional coach para solucionar esses problemas. O diagnóstico apontou a necessidade de desaceleração na rotina. Hoje pesando 20 kg a menos e com o casamento estável o empresário aponta a decisão como um divisor de águas. “Eu refiz meu planejamento, diminuí a minha equipe, minhas vendas e não me arrependo. Hoje eu vendo menos, ganho mais e tenho uma vida mais tranquila”. A carga de trabalho do empresário diminuiu de doze para oito horas. Hoje não vai para o escritório aos sábados e trabalha em horário comercial. “Quando surge algum imprevisto, peço a compreensão do cliente e felizmente eles costumam entender”. Para ele, a melhora está associada às pausas e meditações realizadas durante o expediente. “Hoje eu levo a vida mais tranquila, mais desacelerada e aprendo diariamente com esse novo estilo de vida que decidi levar. Aprendi a ouvir, eu parei de julgar. Tudo isso trabalhando menos e planejando mais”. Em 2002, quem teve uma guinada em sua vida através do Movimento Slow foi o comerciante Rogério Simões. No ano em que perdeu o pai e o parceiro na administração de um restaurante, ele deixou o seu cargo nas mãos de familiares e partiu para Bahia. Lá ele adquiriu uma canoa de um índio, e por um ano, Rogério morou num vilarejo de pescadores e trabalhou na pesca. Para ele uma experiência inesquecível e valiosa. “Vivia da natureza, aprendi a observar a natureza e a viver com que ela me dava. Lá eu vivia muito bem. Se eu não tivesse família aqui em Minas, eu não teria voltado. Tinha ficado lá”, relembra. Hoje trabalha na ótica do irmão como comerciante, e afirma não sofrer mais com problemas de saúde. n


08

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

matéria de capa

Debaixo d’água Foto: Gilson Junior

Mergulho | oceanos, rios, lagos e cavernas atraem cada vez mais mineiros a procurar a atividade

O mergulho atrai cada vez mais adeptos e o fundo do mar causa sensações indescritíveis

Os mineiros adoram ir para praia e nas férias os litorais carioca, capixaba e baiano são os destinos mais procurados. Esta paixão pelo mar pode ser o motivo de o estado ser o segundo no Brasil a formar mergulhadores. Descobrir a vida marinha, os segredos que o mar esconde, e os espetáculos que podem ser visto só debaixo da água, é o que leva tantos mineiros a procurarem o curso e tirarem a carteirinha de mergulhadores profissionais. Belo Horizonte está a quilômetros de distância da água gelada e da areia branquinha do mar, mas na capital podemos encontrar diversas escolas de mergulho. O economista Marco Disessa tornou-se instrutor devido a sua paixão pelo mergulho, que começou quando ele tinha apenas 19 anos. Marco relata que são quase 24 anos mergulhando, hoje dá aulas na Mar a Mar, uma das escolas do ramo na capital mineira. “Nas aulas teóricas, basicamente, passamos os procedimentos de segurança. Aqui os alunos aprendem como se montam os equipamentos, como guardar e fazer a manutenção deles também. Como prevenir os acidentes, e como realmente se navega debaixo da água”. Na escola são oferecidos diversos tipos de cursos, do básico ao avançado, ou alguns mais específicos, como o de resgate, mergulho noturno, primeiros socorros ou em cavernas. O curso básico dura uma semana, de segunda a sexta-feira, misturando aulas teóricas com práticas. “O aluno que começa a fazer o curso de mergulho

tem que comprar alguns equipamentos obrigatórios, como a máscara, nadadeira e o snorkel. O resto dos equipamentos, como cilindro de oxigênio e a roupa especial para a atividade, a escola oferece. E se o aluno sentir a vontade de continuar, ele vai ter a necessidade de ter o seu próprio colete, seu próprio regulador, sua própria roupa. Ele vai adquirindo os equipamentos ao longo do tempo de sua evolução como mergulhador”, conta o instrutor Marco, que ainda acrescenta que apesar de ser uma atividade praticada em alto mar, o mergulho não é perigoso e não há restrição de idade. “A principio todo mundo pode praticar, a partir dos 10 anos de idade e não tem idade limite. Uma pessoa de 60 anos pode tranquilamente mergulhar. Só é restrito se a pessoa tiver alguma doença grave, que afete partes da face ou dos tímpanos. Tirando isso, todos podem mergulhar”, afirma o instrutor. A estudante Gisele Oliveira, 24, devido a uma experiência de mergulho no México, decidiu fazer o curso e tirar a carteirinha de mergulhadora. “Quando eu comecei a namorar, meu namorado já tinha feito o curso e tirado carteirinha. Em uma viagem, ele me chamou para mergulhar, então eu fiz um curso no México de uma hora de aula teórica e uma hora dentro da piscina e fui mergulhar no mar. É uma coisa incrível, a tranquilidade e a beleza que você vê debaixo da água é uma coisa que não existe aqui em cima”. A estudante ainda comenta o fato de

sermos o segundo estado a formar mergulhadores. “Dizem que os mineiros gostam muito de mergulho, mas acredito que todo mundo gosta. O que você vê na água é muito bacana. Todo mundo se encanta, não é só os mineiros não”, opina Gisele. O técnico em edificações, Matheus Correia, 26, já mergulhou por diversas praias brasileiras e também em Cancun. “Sempre gostei de água, de nadar, mas resolvi fazer o curso antes de ir, porque eu não sabia se iria gostar. Eu fiquei completamente apaixonado pelo mergulho, é um universo paralelo. O meu lugar preferido para mergulhar é Fernando de Noronha, não sei se é porque lá foi a minha primeira experiência, mas eu fiquei apaixonado. Gastei 5 mil reais mergulhando e não me arrependo de um centavo. A vida marinha é fantástica”, comenta Matheus. No final do curso, a turma faz uma viagem para poder completar os ensinamentos da sala de aula e piscinas. Normalmente, as viagens são para o litoral carioca durante um final de semana, é a oportunidade de vivenciar uma experiência real em alto mar. A viagem é a parte divertida do curso, um complemento real dos ensinamentos e técnica. As excursões são organizadas pelas escolas de mergulho, os alunos ficam hospedados em um hotel e os passeios são feitos de barco. E é no mar que os alunos ganham novos aprendizados e conseguem viver tudo aquilo que foi apresentado nas aulas teóricas.


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

Mergulho em cavernas também é uma opção para os praticantes e a Mina da Passagem em Mariana-MG tem toda estrutura necessária

09

Foto: Gilson Junior

matéria de capa

Foto: Angelo Hirakata

Foto: Renata Linger

Uma linguagem própria de sinais é utilizada nos mergulhos, que devem ser feitos sempre em duplas

Porém, algumas escolas já possuem alunos em níveis avançados, que já passaram por diversos cursos e têm a necessidade de desbravar outros mares. Por isso, são realizadas excursões internacionais para esse público, em que os mergulhos têm uma mistura de aventura e novidade. Paula Loque, proprietária da Mar a Mar, fez o curso com apenas 17 anos, depois, quando surgiu a oportunidade de comprar a escola não pensou duas vezes, tamanha é sua paixão pela prática. “Hoje acompanho os grupos em viagens internacionais, mergulhadores já formados, lugares que são mais distantes e inóspitos. Acabamos de voltar

Minas é tão forte no segmento, que a melhor revista do Brasil é feita e produzida em Belo Horizonte. A Deco Stop foi criada pelo administrador de empresas Rodrigo Coluccini em 2003, com o foco em técnicas de mergulho, exploração e turismo. As matérias são feitas por mergulhadores experientes e profissionais. Rodrigo também é autor de livros de mergulho, um deles (Mergulhos, Naufrágios e Aventuras) fala sobre alguns dos principais naufrágios de nosso litoral. A revista oferece aos seus leitores a versão impressa e digital para smartphone, tablets e computador, basta acessar www.decostop.com.br

Foto: Angelo Hirakata

Foto: arquivo pessoal

Como montar e fazer a manutencão dos equipamentos são ensinamentos das aulas teóricas

[

ENTO NOV OS EQU IPAM

RAN ÇA S | MAI S SEGU

AL | ANO 9 | Nº 34

REVISTA TRIMESTR

| DEZEMBRO/2011

[

Antes de encarar o mar, os alunos praticam nas piscinas dos cursos

de Moçambique, aonde vimos o tubarão baleia e a baleia Jubarte e também da África do sul, onde fizemos o safári por terra para ver os Big Five: búfalo, rinoceronte, leão, elefante e leopardo. Mas vimos seis, pois depois fomos para próximo da Cidade do Cabo, fazer o mergulho de gaiola e ver o grande tubarão branco” , conta Paula. Ela ainda relata como foi essa experiência em sua vida. “É difícil descrever estar perto de um animal tão grande, tão majestoso, que pode atingir 7 metros de comprimento e pesar 2,5 toneladas. Não dá para descrever, dá um frio grande na barriga”, afirma. n

/2012 | R$ 18,25

| JANEIRO E FEVEREIRO

Foto: Cinthya Pernes

A ONDA

Paula e Carolina, proprietárias da Maramar e distribuidoras da marca Aqualung.

ROSA

ndo! Elas estão invadi s não para de crescer O número de mergulhadora recebê-las! para e o mercado se prepara

E MAIS

Mergulho com tubarões

Mujeres Tubarão Baleia em Isla Branco e o encontro com o Grande

Nordeste brasileiro

em Uma aventura de carropoints busca pelos melhores

Mergulho nas nas caver e ação em Muita emoção Marianna, Flórida

Revista DecoStop

O instrutor Marco Disessa com os alunos da Mar a Mar na sala de aula

- R$ 18,25

Quem quiser também pode baixar edições gratuitas da revista pelo link www.magtab.com/deco-stop


10

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

entrevista

Música e bom humor

Foto: Bruno Senna

Arte | A cantora e compositora Fernanda Takai fala sobre os seus planos para o futuro Uma voz doce e um jeito delicado que encantou os mineiros. Fernanda Takai é natural de Serra do Navio, uma pequena cidade do estado do Amapá, mas mudou-se para Minas Gerais com apenas oito anos de idade. Filha de um Geólogo e de uma enfermeira e neta de japoneses, desde pequena sempre ouvia música, especialmente rock e pop rock, mas devido ao gosto de sua família pela Música Popular Brasileira, sempre foi influenciada pelo estilo. Aos sete anos de idade já possuía uma coleção de vinis, foi quando aprendeu a tocar o seu primeiro instrumento, o violão, que a musicalidade se tornou mais forte. É casada com John Ulhoa, seu companheiro de banda há 20 anos. Fernanda diz que trabalhar com o marido não é nada complicado e muito produtivo. Em 2003 o casal teve uma filha, Nina, que a artista descreve como o momento mais marcante de sua vida. É impossível falar de Fernanda sem citar a banda Pato Fu, que foi onde a artista se destacou no meio musical. A banda que nasceu em 1992, em Belo Horizonte, já foi considerada umas das 10 melhores bandas do mundo fora dos Estados Unidosela pela revista Times. Hoje já possui diversos discos gravados, com canções que atingiram sucesso nacional e internacional, como “Sobre O Tempo”, “Antes Que Seja Tarde”, “Depois”, “Perdendo Dentes”, “Made in Japan” e “Ando Meio Desligado”. E mesmo com os muitos anos de carreira, o grupo ainda consegue se destacar e inovar no âmbito nacional, em 2010 lança Música de Brinquedo, disco tocado somente com instrumentos de brinquedo, com o qual conquistou o Disco de Ouro em 2011, com vendagem superior a 40 mil discos. A artista também possui carreira solo desde 2007, ano em que lançou o CD Onde Brilhem os Olhos Seus, álbum em que a cantora interpreta músicas de Nara Leão. Fernanda, além de cantora e compositora, também é escritora. Escreve crônicas para jornais e revista há muitos anos e isso a levou a lançar um livro em 2007. Intitulado Nunca Subestime Uma Mulherzinha, é composto pela reunião de contos e crônicas publicados pela autora nos jornais Correio Braziliense e Estado de Minas. Hoje, Fernanda se divide entre as funções de sua casa, a educação da filha e os diversos projetos artísticos, tudo isso com arte, música e muito bom humor. Como foi a sua infância? Passei parte dela entre a Serra do Navio (AP), Salvador e Jacobina (BA) e Belo Horizonte. As férias passava, geralmente, em Maceió, terra da minha mãe, e São José dos Campos (SP), onde morava a maior parte da família do meu pai. Aproveitei bastante, viajei muito. Mas sempre fui boa aluna e uma criança muito responsável.

De onde veio sua paixão pela música? De ouvir muitas fitas k7 e vinis na casa dos meus pais. Tinha minha própria coleção desde os 7 anos. Meu pai e minha mãe nunca tocaram nenhum instrumento. Ele era geólogo e ela enfermeira, mas gostavam de ouvir música em casa. Quando vim morar em Minas, fui aprender violão, aí a música passou a ser algo mais forte e constante.

Como é trabalhar junto com seu marido? Estamos juntos há 20 anos, então não sei como é de outro jeito... Encontramos um jeito natural de passar o tempo na estrada, compor juntos e cuidar de nossa família. Só posso dizer que é muito produtivo e nada complicado. Acho que temos personalidades complementares.


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

Foto: Bruno Senna

entrevista

Qual foi o trabalho mais marcante para você em todos esses anos de carreira? E por que ele foi marcante? Não dá pra sintetizar isso num momento apenas. Houveram vários shows importantes, encontro com outros artistas que admiro, encontro com fãs emocionados... Acho que se falar em minha vida pessoal, eu diria que foi o nascimento de minha filha.

Foto: Fabiana Figueiredo e Pierre Devin

Como é a sua rotina? Acordo cedo e durmo tarde. Pela manhã fico mais dedicada às coisas da casa: lição de casa da Nina, cuidar dos bichos, encaminhar almoço, supermercado... À tarde cuido de assuntos do escritório, gravo em meu estúdio, faço reuniões, respondo a muitas entrevistas por telefone ou e-mail, saio com minha mãe... Quando estou em turnê é plantão 24h de aeroportos, estúdios de rádio e tv, passagem de som, show, ensaios. Quais são seus planos para o futuro? Estou produzindo um álbum solo novo. Ele sai em março do ano que vem e virá cheio de surpresas e convidados, aguardem... Já em relação à minha vida como um todo, espero educar minha filha bem e ter uma carreira longa e feliz. n

A artista lançará um novo CD solo em março de 2014

Fernanda Takai diz que gosta de embalar a vida com arte e bom humor

Foto: Fabiana Figueiredo e Pierre Devin

Foto: reprodução

Mesmo sendo natural de outro estado, como é ser uma representante da música mineira? Nasci no Amapá, mas vivo em Minas desde os 8 anos. Acho ótimo fazer parte da cena cultural daqui, pois Belo Horizonte é a cidade em que escolhi morar, mesmo depois de começar uma carreira artística. Houve um tempo em que eu poderia ter ido para qualquer outro lugar do Brasil, só que gosto demais desse lugar! O que acha de Belo Horizonte? O que gosta de fazer por aqui? Temos um tamanho muito bom para uma capital que gera tanta riqueza cultural e industrial nos seus arredores. As pessoas fazem a diferença mesmo. É uma gente muito acolhedora. Gosto de sair pra comer fora nos maravilhosos restaurantes que temos, ir ao cinema, visitar museus, andar de bicicleta na Pampulha,

visitar o zoo, meus amigos de muitos anos, coisas bem comuns. Minha mãe e meu irmão do meio moram perto de mim. Quando tenho parentes ou visitas de outros estados, eu sou do tipo cicerone mesmo. Pego meu carro e saio passeando com todo mundo. Como é a Fernanda Takai mãe? Gosto de disciplina, mas também de embalar a vida em arte e bom humor. Minha filha é uma pessoa muito doce e me sinto muito feliz por ter a oportunidade de exercitar esse papel de mãe. Quando não estou em viagens de trabalho, estamos juntas o tempo todo possível.

Por que resolveu gravar discos solos? Todos os outros integrantes da banda fazem trabalhos com outros artistas, durante muito tempo pensei em não fazer isso. Foi o incentivo do Nelson Motta e todos os resultados que obtive, que me fizeram dar continuidade também à carreira solo. Você sempre gostou de escrever? onde busca inspiração para suas crônicas? Sempre fui mais leitora do que escritora. A demanda para escrever aconteceu por conta da minha visibilidade como artista da música. Comecei fazendo textos para uma revista aqui e outra ali, até que surgiu o convite do jornal Estado de Minas para eu assumir uma coluna semanal. Fiz isso por 6 anos consecutivos, toda semana uma crônica ou um conto novo.

11


moda |

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

Isadora vargas

Dicas de verão

Alimentação| a blogueira dani sabino dá dicas para entrar ou manter a forma

Tênis colorido? Check! Mensalidade em academia? Check! Intimidade com pesos, elásticos e aparelhos? Check! Alimentação? Talvez esse seja um “detalhe” importantíssimo para garantir melhores resultados da sua rotina de exercícios físicos. De acordo com a blogueira mineira Daniela Sabino “a dieta correta ajuda a reduzir o percentual de gordura e a aumentar a massa magra”. A atenção com a alimentação começa antes dos exercícios. Comer antes do treino evita a fadiga

muscular, a perda de massa magra e a hipoglicemia, já que a queda dos níveis de açúcar no sangue pode provocar mal-estar, tontura e cansaço. O ideal é se alimentar cerca de uma hora antes de malhar ingerindo carboidratos que se transformam em glicogênio, substância que forenece energia aos músculos. Se no pré-treino você comer apenas proteína ou ficar em jejum, o corpo acaba “consumindo” músculos para obter energia, causando perda de massa magra e do

tônus muscular e, consequentemente, diminuição do ritmo do metabolismo. Segundo Daniela, que também é estudante de nutrição, “o corpo pode obter energia de várias formas: a mais rápida e fácil é através da ingestão de carboidratos que são rápidamente transformados em energia para todo o corpo, incluindo os músculos.” Para tornar o seu verão perfeito, a blogueira ainda preparou, com exclusividade, 10 dicas para arrasar neste verão, já que ser saudável tá na moda. Confira! n

Não pule o café da manhã O mais comum durante as férias é cair na noite e só levantar quase na hora do almoço. Ainda que isso aconteça, procure comer assim que acordar. O ato de tomar o café da manhã é que irá definir o seu dia,controlando o seu apetite pelo resto dele além de fazer com que seu metabolismo acorde e funcione a todo vapor, caso contrário ele irá ficar mais lento e acumular as calorias que virão a ser ingeridas, afim de poupar energia. Procure comer uma refeição completa com carboidratos (frutas e grãos integrais), proteínas (ovos, queijos magros) e gorduras boas (oleaginosas, abacate, azeite).

Beba água A queima de gordura se torna mais efetiva na presença dela, uma vez que ela ajuda a eliminar toxinas e facilita o trabalho do rim, permitindo com que o fígado (responsável por queimar gordura) funcione com plenitude. A água também acelera o metabolismo, ainda mais quando tomada gelada, pois o corpo irá gastar calorias para aquecê-la. Além de tudo melhora a digestão e a pele (principalmente as celulites), deixando tudo pronto para o verão. Não espere ter sede para tomar água, a sede já é um indicio de desidratação. Procure sempre tomar água 30 minutos antes das refeições, você vai ver como irá se saciar mais rapidamente.

Procure se exercitar pela manhã

Movimente-se Se a ingestão de calorias aumenta, o gasto calórico também deve aumentar. E diferente da crença popular, não é na academia que queimamos a maioria das nossas calorias e sim durante o dia. Pequenas atitudes podem fazer a diferença. Passeie com o seu cachorro, use as escadas, pare um ou dois quarteirões de distância de onde você vai e caminhe até lá, dance (quer coisa melhor?), lave o carro, levante-se ao invés de pedir alguém para pegar algo, nade, tente sempre estar de pé, enfim..mexa-se!

Aposte no chá verde O chá verde está entre os super alimentos, aqueles considerados multifuncionais e curadores. Dentre seus inúmeros benefícios, ele é um poderoso desintoxicante que irá ajudar o corpo a se livrar das toxinas, produtos do excesso e “jacadinhas”. Além disso, ele acelera o metabolismo, ajudando na queima de gordura e dá energia pela cafeína. Dica: tome o chá em cápsulas, é mais concentrado e mais fácil de ser ingerido no dia a dia.

Consuma alimentos desintoxicantes

Seja viajando ou na sua cidade, a melhor hora para se exercitar é pela manhã quando ainda não há desculpas ou compromissos. É a hora de inovar, não precisa de academia ou de rotina, ache um tempinho logo que acordar e mexa-se. Você irá começar o dia renovado e com sensação de dever cumprido.

Nas férias e festas de fim de ano, acabamos comendo, bebendo, e consumindo alimentos a que não estamos acostumados, de maneira excessiva. Mas infelizmente o nosso corpo não entende isso e precisa eliminar esse excesso, por isso alimentos como: vegetais verdes crus, frutas, alho, ômega3 (abacate, nozes) e chá verde, irão ajudar nesse processo.

Dica: corra na praia ou no asfalto, nade ou pule corda (super fácil de levar para qualquer lugar).

Dica: tome um copo de água gelada com limão assim que acordar, 30 minutos antes do café da manhã.

Se já é difícil incluir a salada no dia a dia, imagine então nas férias? Mas o esforço vale a pena. Uma salada de entrada ou vegetais verdes crus no prato são capazes de fazer maravilhas pelas suas fibras, principalmente se o prato principal for rico em carboidratos ou seguido de uma sobremesa. Esse é o segredo, as fibras têm o poder de carregar parte da gordura dos alimentos, controlar os níveis de açúcar no sangue e aumentar a saciedade, e tudo isso faz com que menos gordura seja acumulada. Peça sempre por uma salada de folhas de entrada.

Coma durante o dia A disciplina de comer no máximo de 3 em 3 horas é mais difícil ainda nessa época, seja pelo esquecimento ou por compensação de comer muito nas outras refeições. Mas não funciona assim, quando comemos pequenas porções no meio do dia estamos mantendo nosso metabolismo acelerado e assim ele irá conseguir gastar melhor tudo aquilo que será ingerido em excesso. Faça pequenos lanches com frutas e oleaginosas. Dica: Na praia, o milho sem sal e sem manteiga, é uma ótima pedida.

Controle suas porções Sempre fui a favor de não contar calorias, para mim elas não dizem muita coisa. Então relaxe sua cabeça quanto a isso, e preste atenção em algo que é ainda mais importante que é a quantidade. Tente não comer por comer, não atacar todos os aperitivos que aparecem e colocar uma quantidade de comida aceitável no prato. Não coma até ficar cheio e sim até ficar satisfeito. Dica: sirva em pratos menores, quanto maior o prato mais comida colocamos para que ele pareça cheio.

Relaxe Férias são férias, procure não se estressar e se sobrecarregar com a rotina. Aproveite as viagens, as festas e as companhias de maneira saudável. Apenas tente manter o equilíbrio e se lembrar de que apesar de estar de férias o seu corpo não sabe disso, por isso compense os excessos.

Foto: arquivo pessoal

Atenção aos verdes

isadora.vargas@urbhano.com.br

12

A blogueira Dani Sabino


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

cultura

13

Estado da arte Foto: Marcelo Coelho

Inhotim | o maior centro de arte ao ar livre da América Latina é um passeio imperdível para a família

Foto: Daniella Paoliello

Vista aérea do Centro Educativo Burle Marx

Foto: Ricardo Mallaco

Várias galerias integram o complexo do museu

O museu também oferece opções de alimentação

Natureza preservada, local tranquilo com belezas naturais, riquezas históricas e culturais. A reação parece ser apenas uma: encantamento. As pessoas que decidem visitar já vão com expectativas criadas por visitantes anteriores e quando chegam ao local percebem que o Inhotim é um verdadeiro paraíso. Um jardim de esculturas, um museu dentro de um parque, a dimensão do lugar e a relação das obras com o espaço fazem da visita um local indescritível. Assim é o Instituto Cultural Inhotim, um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina. Localizado no Vale do Paraopeba,

Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte, o Instituto começou a ser idealizado pelo empresário mineiro Bernardo de Mello Paz a partir de meados da década de 1980. A propriedade privada se transformou com o tempo em um lugar com uma coleção botânica que reúne espécies raras. No entanto, sua fundação só se concretizou em 2002, quando ainda funcionava como uma instituição sem fins lucrativos. O objetivo era a conservação, exposição e produção de trabalhos contemporâneos de arte e o desenvolvimento de ações educativas e sociais. Em 2005, uma nova fase se inicia, as visitas começam a ser pré-agendadas pelas escolas da região e grupos específicos. No ano seguinte o espaço é aberto ao grande público em dias regulares e com estrutura completa para visitação. Em 2007, foi criada uma diretoria de Inclusão e Cidadania voltada para o desenvolvimento regional. Já em 2008, o Instituto foi reconhecido como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo governo de Minas Gerais. Em 2009, o governo federal também reconheceu o Inhotim como uma OSCIP. Já em 2010 o Instituto recebeu o título de Jardim Botânico pela Comissão Nacional de Jardins Botânicos. Em 2011, aconteceu o lançamento do programa Amigos do Inhotim. Posteriormente, em 2012, foi inaugurada a Galeria Psicoativa Tunga, com retrospecto de 30 anos da carreira do artista que influenciou o empresário Bernardo Paz a investir em arte contemporânea. Neste ano iniciou-se em Belo Horizonte, o projeto Inhotim Escola, plataforma de atividades voltadas à formação em arte e meio ambiente. O Instituto Inhotim recebe, mensalmente, uma média de 25 mil visitantes. O local oferece um programa de visitas com diversas propostas para que o público possa escolher a que melhor se adeque às suas necessidades. A estudante Poliana Micheletti visitou o Instituto uma vez, mas foi o suficiente para deixá-la maravilhada. “Ao visitar o Inhotim fiquei encantada com a beleza do lugar. O museu é um imenso bosque

e possibilita ao visitante apreciar não só as obras de arte, como também a natureza, que é vasta, rica e combina com os trabalhos. Uma das obras que mais me chamou a atenção foi a do artista Cildo Meireles, “Desvio para o vermelho”, que é uma sala com objetos vermelhos e, no final, o visitante é levado para um quarto escuro, em que há uma pia e uma água vermelha que corre nela. Essa obra é impactante e capaz de mexer com o psicológico da pessoa, pois as cores são fortes e remetem a sensações”, comenta a estudante. O Inhotim abriga um complexo museu com uma série de pavilhões e galerias, com obras de arte e esculturas expostas ao ar livre. Os jardins do Inhotim são singulares com uma beleza rara e um paisagismo que explora todas as possibilidades estéticas da coleção botânica. “A primeira vez que visitei o local foi em 2009, mas achei o acervo maravilhoso. Realmente é um lugar paradisíaco. A obra Sonic Pavilion, de Doug Aitken, é extraordinária, como se estivéssemos no centro da terra mesmo, comenta o estudante Werlison Moraes, 23. O estudante também ficou maravilhado com a obra de Cildo Meireles. “A obra é incrível e no final da sala você passa por uma ilusão de ótica indescritível, só quem passa pela galeria sabe realmente qual é a sensação”. Quem mora em Belo Horizonte e na região metropolitana não deveria deixar de visitar o Inhotim, realmente vale a pena”, diz. n

Programação de Férias Na programação de férias do Inhotim, adultos e crianças poderão participar de várias ações como atividades lúdicas e educacionais, visitas temáticas, e apresentações culturais. Essas atividades têm foco em arte e na conscientização ambiental. As entradas custam R$ 28,00 inteira e R$ 14,00 meia. Confira a programação completa de férias no site: www.inhotim.org.br


14

gastronomia

URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

Drink valioso

Com o grande número de alimentos industrializados e as facilidades promovidas pelos fast foods, uma desintoxicação do organismo pode ser necessária. Para suprir essa necessidade, os sucos detox ganham cada vez mais adeptos. Na bebida, seus consumidores encontram um forte aliado para ajudar a eliminar toxinas do organismo, melhorar o intestino, ativar o sistema imunológico e aumentar a hidratação do corpo. Uma alternativa ideal para aqueles que extrapolarem na comida ou bebida no feriado e desejam voltar à dieta no inicio da semana. A opção ainda é útil para quem se preocupa com a próA jornalista Patricia Righi há seis meses pria qualidade de vida e aderiu ao consumo diário da bebida estética. A nutricionista Nina Caselato, atuante no Belvedere, explica que o suco detox pode ser composto de várias maneiras. evito frituras e tento ao máximo resistir aos doces”. O Em geral a mistura é constituída de frutas, vegetais, resultado foi nítido não apenas aos seus olhos, muifolhas, gengibre, hortelã e fibras como linhaça, aveia, tos amigos da jornalista se tornaram também adepchia, quinoa ou amaranto. O drink é um valioso desin- tos aos drinks verdes após notarem a sua melhora e toxicante responsável pela eliminação de toxinas ge- disposição. radas diariamente pelo organismo. “Os componentes Situação semelhante à vivida pela funcionária do suco fazem uma espécie de “faxina” dentro do cor- pública Gabriela Ayres, 36. Após recomendações po, levando o que nós mesmos produzimos de ruim, da nutricionista, há três meses toma diariamente o e ainda recebemos por meio de fatores ambientais”, suco e logo após as primeiras semanas percebeu as elucida a especialista. Segundo Nina é recomendável diferenças. “É muito bom! Eu acho que sacia mais que o suco desintoxicante seja prescrito por um nu- que a fruta. E minha pele e cabelo melhoraram, e tricionista, dessa forma, o profissional pode elaborar ainda diminui a celulite, além do aumento na disreceitas que estejam alinhadas com a individualidade posição”. Motivos que, segundo Gabriela, promovebioquímica do paciente. Nina ainda alerta que ape- ram a migração de suas amigas para o consultório sar do consumo diário da bebida ser recomendado de sua nutricionista. “Dá pra notar que elas também na maioria dos casos, podem existir restrições. Um perceberam uma melhora em mim. Existe prova Atuante no Belvedere, a nutricionista exemplo é o caso de pessoas com alterações no funcio- maior que essa?”, brinca. Ela conta que a adesão aos Nina Caselato explica que a adesão do namento da tireóide. Condição que torna a ingestão sucos foi consequência de uma busca pessoal pela suco no cardápio diário necessita de de alguns componentes desaconselhável. sensação de bem-estar, mas que hoje os resultados acompanhamento de um especialista É importante destacar que o suco detox não faz se estendem a toda família. Já que os sucos foram nenhum milagre se não estiver associado a uma dieta inseridos na dieta do marido e da filha de apenas 1 equilibrada. A nutricionista lembra que a bebida não ano e 10 meses. n deve substituir refeições, e recomenda que o consumo ocorra logo pela manhã. Dicas que a jornalista Ingredientes Modo de fazer Patricia Righi, 27, segue há seis meses, quando aderiu 1 maçã vermelha com casca; Acrescente todos os ingredientes ao consumo diário da bebida. Hoje, ela afirma não se 2 talos de aipo; e bata tudo no liquidificador. imaginar vivendo sem o hábito. O aumento da sensa1 punhado de hortelã; Aproveite! ção de bem-estar não foi o único benefício usufruído 1 punhado de salsinha; por Patrícia, que relata ter percebido melhorias no as1 fatia de gengibre; pecto dos cabelos, unhas e pele. Para ela, a melhoria 1 limão espremido; na qualidade de vida foi um incentivo a mais para a 1 folha de couve; adesão de outros hábitos saudáveis. “Ao usufruir dos 1 copo de água benefícios do suco você, inconscientemente, começa a ou 1 copo de água de coco adquirir hábitos mais saudáveis. Depois que comecei com a bebida, voltei com força total para a academia,

Suco Detox

de maçã

Fotos: Cinthya Pernes

Detox | Os sucos verdes prometem fazer uma verdadeira “faxina” no organismo


URBHANO BELVEDERE Belo Horizonte, 1º a 15 de janeiro de 2014

crônica

15

Délio tinha uma mancha de nascença nas costas, logo abaixo da nuca. Talvez por causa da localização, longe das suas vistas, nunca deu muita bola pra ela nos primeiros anos de vida. Até que um dia, já com seus 19 anos, uma namorada reparou: - Dé, alguém já te falou que essa marca nas suas costas é igualzinha ao mapa da França? Délio, que nunca tinha reparado no formato do mapa da França, respondeu que não, mas ficou pensativo com aquele comentário. Os dias passavam, e Délio cada vez mais se convencia de que aquilo só podia ser um sinal, uma indicação clara de que seu destino estava do outro lado do Atlântico, em Paris, Cannes ou em alguma cidadezinha do interior francês. Começou a estudar a língua, informou-se sobre literatura, cinema, queijos

Foto: arquivo pessoal

Mapas e vinhos franceses e, assim que se formou em Turismo, partiu para encontrar o caminho que estava impresso em sua pele desde que nascera. No país novo conseguiu trabalho, fez amigos e, beirando os 30 anos, arranjou uma companheira francesa que, em sua mente, talvez fosse o grande objetivo daquela mensagem hereditária com a qual sempre convivera. Nunca mais voltou ao Brasil e tinha plena certeza de que toda a sua vida, cada minuto de sua existência, só fazia sentido por causa de Marie. Casaram-se, e já no primeiro ano ela engravidou. Com três anos de casamento veio o segundo pimpolho, mas, com a mesma mágica súbita com que tudo começou, as coisas azedaram por volta do quinto ano. Já não conversavam, a paciência de um com o outro rareava e as discussões

entre eles ganhavam proporções gigantescas e faziam fama na vizinhança. Separaram-se após seis anos de união, não sem antes enfrentarem uma longa batalha judicial repleta de acusações mútuas e dor. Era um homem ferido, traído pelos sinais. Dali em diante já não se animava com relacionamentos românticos, desiludido pela peça que lhe havia pregado o destino, a maldita mancha que, na verdade, não era uma indicação de felicidade, mas o aviso de um desastre. Viveu solitário e morno, sem grandes paixões, sem grandes momentos, sem grandes reviravoltas. Essa definitivamente não era a vida que esperava na França. Aos 60 anos, em um exame de rotina, o médico comentou: - Curiosa essa sua mancha nas costas. Alguém já te disse que ela tem o formato do... - Sim, do mapa da França. Eu sei... - Mapa da França? Não, na verdade ela se parece com um mapa, mas não da França. E mostrando a mancha através de

Maurilo Andreas é mineiro de Ipatinga, publicitário de formação e escritor por paixão. Casado com Fernanda e pai de Sophia, é autor de seis livros infantis e foi um dos homenageados na I Feira Literária de Passos. Seu texto “Sebastião e Danilo” foi escolhido pela revista Nova Escola para uma edição especial e vários outros fazem parte de livros didáticos e paradidáticos de diversas editoras. um espelho, completou o raciocínio de forma definitiva. - Tá vendo? É o mapa da Alemanha, sem tirar nem pôr. Perfeito! E assim terminou a consulta, com Délio amargo, murcho, derrotado. Bem de saúde, sem dúvida, mas cheio de ódio pela antiga namorada dos 19 anos e sua terrível ignorância em Geografia. n

RESPEITE OS LIMITES DE VELOCIDADE. Se você já se apaixonou por um na rua, imagine quando tiver mais intimidade.

ABOVE AND BEYOND

ABOVE AND BEYOND

LAND ROVER SERVIÇOS FINANCEIROS CONSULTE CONDIÇÕES ESPECIAIS DE FINANCIAMENTO NO CONCESSIONÁRIO MAIS PRÓXIMO.

TERRANOVA terranovalandrover.com.br

ABOVE AND BEYOND

RANGE ROVER EVOQUE. TOUCH AND DRIVE. Faça um test drive e conheça de perto o carro que vai além.

Av. Barão Homem de Melo, 3191 Bairro Estoril | Belo Horizonte | MG

Imagens meramente ilustrativas e os itens podem variar de acordo com a versão do carro. Veículo equipado com rodas 20”, vendidas como acessórios.

(31) 3319.2500

landrover.com.br facebook.com/landroverbr twitter.com/landrover_br


O jornal URBHANO agradece o carinho e a confiança que foi recebido no Belvedere. Em 2014, vamos continuar trazendo muito mais informações relevantes e de qualidade. Este é o nosso compromisso.


Urbhano Belvedere nº 21