Page 1

A revista de Cotia, Caucaia, Vargem Grande, Ibiuna e S茫o Roque

11

Bambu

a oportunidade no agroneg贸cio


2


Editorial

Uma nova edição Com tantas quedas de energia na região, esta edição foi fechada, literalmente, à luz de velas..... é inacreditável o número de vezes que ficamos sem luz ou sem internet em nossa região. Pagamos nossas contas em dia, cumprimos com nossas obrigações, mas nem sempre somos atendidos à altura. Mas independente das forças da natureza ou do homem, conseguimos mais uma vez trazer uma edição recheada de novidades para você Leitor. É claro que não poderíamos deixar passar esta data tão especial para os amantes: o Dia dos Namorados, e para tanto trouxemos o projeto Namorados com várias dicas de presentes para todos os gostos e bolsos e o melhor.... tudo aqui pertinho de nós.... sem trânsito, sem correrias. Não deixe de conferir e prestigiar nossos anunciantes. A partir desta edição criamos o Eco Caderno, onde trataremos todos os meses de vários assuntos ligados à ecologia, meio ambiente e sustentabilidade, temas que acreditamos serem de suma importância para todos nós. Nesta edição entrevistamos Wandreza Ferreira, gerente de Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade da Nextel, que nos fala sobre a importância da Sustentabilidade no cenário atual. Não perca esta e demais matérias do Eco Caderno. Ainda abordando a ecologia, nossa matéria de Capa fala sobre o Bambu como uma grande oportunidade de agronegócio, além de ser uma excelente alternativa para recuperar e preservar a Natureza. E não paramos por aqui, temos muito mais! Não perca as notas de Cultura e Lazer com várias opções aqui na região, os elogiados textos dos nossos colunistas além de Horóscopo Chinês, Espaço Animal e muitos outros assuntos para o seu conhecimento e entretenimento. Ótima leitura, belos presentes e até a próxima edição! Regina Imperatore

revista39mais.imperatore

4

A revista de Cotia, Caucaia, Vargem Grande, Ibiuna e São Roque www.revista39mais.com.br

Expediente Ano 1 Maio 2013 nº 11 Publisher e Diretora Regina Imperatore regina@editoraimperatore.com Editor e Jornalista Responsável Yukio Haranaka - MTB 16.419 jornalismo@editoraimperatore.com Jornalista Juliana Martins - MTB 57.882 juliana@editoraimperatore.com Direção de Arte e Diagramação Cristiana Lacutissa | Vitor Lacutissa CLStudio | design@editoraimperatore.com Design & Publicidade Daniel Stephano daniel@editoraimperatore.com Publicação Digital Diagramação e Interatividade Michele Figueredo | WM Editorial www.wm-editorial.com.br Assessoria Jurídica Dra. Benicia Hiss | contato@editoraimperatore.com Comercial Tania Morbin contato@editoraimperatore.com Fotos Complementares Can Stock Photo/ Dreamstime /Fotolia Atendimento ao Leitor 11 3427-7849 | contato@editoraimperatore.com Tiragem: 12.000 exemplares, com distribuição gratuita nos condomínios e comércios de Cotia, Caucaia do Alto, Vargem Grande Paulista, Ibiúna e São Roque. A revista 39mais é uma publicação mensal Editora Imperatore Ltda. - Estrada Caucaia do Alto, 2000 - Vargem Grande Paulista. Outros Títulos da Editora Revista Fazendinha - Revista São Paulo II - Revista 26,5 Revista Nobre Os conceitos emitidos nos artigos assinados e dos entrevistados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam necessariamente a opinião da Editora. O conteúdo dos anúncios são de inteira responsabilidade dos anunciantes. O conteúdo desta publicação não pode ser reproduzido ou utilizado para quaisquer finalidades e interesses, seja impresso, digital ou em formato de vídeo, sem a consulta e devida autorização registrada pela equipe da revista. A inclusão do nome de colaboradores não implica em vínculo empregatício.


Sumário

8 Publicidade 10 Publi Na sua Kasa 12 + Leitor 14 Vida Saudável 17 Beleza 18 Publi Vila Bragança 20 Namorados 24 Be Happy 26 Espaço Animal 28 Região 30 Corpo & Mente 32 Capa 34 Eco Caderno 46 Meliponicultura 50 Cultura 58 Na Região 62 Comportamento 64 Adoção 66 Horóscopo

6

24

14 18

32

36 62


Para quem não dispensa maquiagem no dia a dia, ou para quem só usa em dias especiais, ficam aqui algumas dicas para a estação que se inicia.

8


Publi

Na Sua Kasa Mais tempo para você A recém inaugurada “Na Sua Kasa” traz para a região praticidade e economia de tempo e preço. Entre ter a ideia e colocá-la em prática, foram meses de trabalho e pesquisa de Reinaldo Pellegrino, empresário e morador da região. Assim surgiu a empresa “Na Sua Kasa”, um serviço diferenciado para os moradores de Embu das Artes, Vargem Grande Paulista, Cotia, Itapevi, Barueri, Santana do Parnaíba, Aldeia da Serra, Carapicuíba e Osasco. Tal empreendimento tem como objetivo oferecer produtos do dia a dia, tais como pães, leites, iogurtes, peixes, aves, temperos e sobremesas, levando aos consumidores uma experiência fantástica de compra, sem perda de tempo, na comodidade do seu lar e num modelo totalmente diferente: Assinatura

Veja como é simples e fácil: • Acesse www.nasuakasa.com.br ou ligue 4702.5009; • Escolha os produtos; • Opte pelo período de assinatura entre 2 e 24 semanas; • Defina a quantidade que quer receber por semana; • Pronto! Receba semanalmente sem custo de entrega.

10

Vantagens da Assinatura: • Protege contra aumento de preços; • Oferece descontos escalonados; • Não superlota sua geladeira ou dispensa; • Não cobra taxa de entrega; • Tranquilidade, praticidade e mais tempo para seu dia a dia. “Nossa proposta é facilitar a vida das pessoas, fazendo com que tenham mais tempo para se divertir, descansar e curtir a família. Através de uma escolha rigorosa de fornecedores oferecemos uma linha de produtos de altíssima qualidade, pensando sempre numa vida saudável. O leite é tipo A, o mais puro; as aves são livres de antibióticos e aceleradores de crescimento; os iogurtes são feitos de leite tipo A”, resume Pellegrino.


+ Leitor

Histórias nossas de cada dia

Sim, eu sou Epiléptico

Dom Pedro I, Van Gogh, Sócrates (filósofo), Napoleão, Machado de Assis e Beethoven. Você saberia dizer o que estas figuras de destaque nas mais diversas áreas tiveram em comum? A Epilepsia, uma disfunção neurológica que provoca descargas elétricas anormais dos neurônios, provocando convulsões. (www.wikipédia.com).

12 12

Acredito que você já tenha ouvido falar em Epilepsia. Talvez não soubesse que grandes personalidades sofreram de Epilepsia. Isso ocorre, pois a epilepsia esteve ligada em diversas culturas ao longo da história como algo sombrio, crenças sinistras e mitos diversos. Muitos artistas e lideres esconderam suas convulsões por todas suas vidas. Acreditavam que era um “segredo”, que deveria ser mantido a sete chaves. Tenho isso em comum com todos eles, mas tive acesso ao tratamento médico adequado, o que eles certamente não tiveram. Mesmo assim, nos últimos 14 anos tive cerca de 296 ataques epilépticos, dos mais variados níveis de gravidades. Não foi fácil, aliás, nunca é! O grande diferencial para combater o preconceito é não esconder. Ao contrário! Eu digo aos outros: - Sim, eu sou epiléptico! As crises revelaram um outro mundo para mim, um outro lado do ser humano: tive que aprender a lidar com o preconceito. Muitas pessoas se afastaram de mim. Os relacionamentos terminavam diante da primeira convulsão! Na área profissional, eu era demitido antes de cumprir um mês de trabalho. Diversas foram as situações. Acredito que com o tempo e com as experiências, apesar de todas as dores, física e emocional, fui aprendendo a lidar melhor com estas situações, de indignação, abandono e preconceito. A epilepsia é uma enorme cicatriz que trago na alma e defendo ferrenhamente todos que carregam este fardo. Eu me exponho, exatamente, para que o caminho daqueles que sofrem de epilepsia seja mais fácil do que o meu. Luto para que a epilepsia deixe de ser uma doença marginalizada, para que as crenças religiosas não predominem sobre os dados científicos. Cheguei a ouvir pessoas que queriam me exorcizar e outras que se afastavam de mim por crendices tolas. Num determinado momento da vida, passei a entender melhor a situação e decidi enfrentá-la de frente. Apesar do preconceito ser muito grande, creio que está baseado na falta de conhecimento, principalmente, científico. É verdade que pode ser


assustador para quem presencia alguém tendo uma convulsão. Para não entrar em choque numa situação dessas, a pessoa deveria procurar orientação adequada para saber como se portar quando estiver diante de alguém com um ataque epiléptico. As convulsões epilépticas  podem ocorrer a qualquer hora do dia. No meu caso, havia  o desmaio repentino, a convulsão, lesões na lateral da língua, feridas no corpo ao se debater, urina involuntária e câimbra generalizada. O que sei é que Epilepsia é uma doença como muitas outras, que tem ataque e também tratamento! Não é um mal que nos torna pessoas diferentes! Sou pessoa comum, igual a você mas que, de vez em quando, sofre com algum ataque. Atualmente, tenho uma qualidade de vida satisfatória, devido ao tratamento medicamentoso insistente. Não me comparo às grandes personalidades históricas que citei, mas, certamente, eles me servem como inspi-

ração. E, que bom seria se estas histórias (minha e dos personagens históricos) pudessem se tornar públicas para levar mais conhecimento e mais “normalidade” para as pessoas que, em algum momento de suas vidas, cruzaram ou irão cruzar com a epilepsia em suas vidas. Por fim, concluo que a aquisição de conhecimento sobre epilepsia é a melhor forma de combater o preconceito. Imagine o conhecimento como uma cura para o preconceito. Eu fiz o tratamento médico ao longo dos anos para diminuir meus ataques epilépticos para números bem toleráveis. Então, faça a sua parte e informe-se sobre o tema. Cure-se do preconceito! Thomas Hohl Quer colaborar para o bem da sociedade? Compartilhe a sua história! Ela poderá chegar às mãos de alguém que esteja precisando da sua ajuda! Envie-nos um email para contato@editoraimperatore.com


Vida Saudável

Benefícios do leite? Os laticínios industrializados estão longe de ser uma opção saudável e ecologicamente correta A começar pelos animais produtores do leite: vacas vivem confinadas em condições desumanas e são alimentadas a base de produtos tratados com pesticidas, hormônios artificiais e antibióticos. Essas condições fazem com que o leite produzido seja bem diferente do leite puro, aquele ordenhado de vacas criadas em condições adequadas e alimentadas em pastos verdes. Não bastassem os maus tratos com os animais e o reflexo que isso causa no leite, os métodos de processamento industrial arruínam seu valor nutritivo e o torna um alimento de difícil digestão. Tais processos servem bem aos interesses da indústria, mas prejudicam a estrutura do produto final. A pasteurização (processo para matar as bactérias nocivas) destrói proteínas e enzimas do leite (que ajudariam no processo digestivo). Já a homogeneização desnatura as proteínas. Muitas pessoas reagem a essas proteínas como corpos estranhos, o que

14

provoca uma reação excessiva do sistema imune. Este fato faz com que o leite seja um dos maiores responsáveis por reações alérgicas, por produção excessiva de muco e contribuição nos problemas respiratórios e inflamações. Apesar de ser menos prejudicial que bebidas gaseificadas e açucaradas, o leite é desnecessário para indivíduos adultos. Uma alternativa ao leite de vaca é o leite de cabra, menos alergênico e mais adaptável ao consumo humano. Ainda melhor é fazer uso de outros alimentos para obtenção do cálcio e proteínas: vegetais verdes escuros (como as couves), feijão, peixe, cereais integrais, amêndoas, nozes, gergelim. Uma dieta restrita de leite reduz inflamação e ajuda a reduzir medidas abdominais. Mariana Tavares – Nutricionista Consultora mariana.nectar@hotmail.com - facebook.com/ NectarNutrindoResultados


Você pode obter leite fresco, gostoso e nutritivo a partir de inúmeros grãos e sementes que são ótimos para a saúde. Os leites vegetais podem ser uma ótima opção alimentar para quem anda querendo diminuir o consumo de leite animal ou mesmo retirá-lo do cardápio diário. E o melhor da história: ao adotar novos leites em sua vida, você não vai sofrer por falta de nutrientes. Pelo contrário, poderá ganhar em fibras, minerais e saúde. Leite de castanha-de-caju Sua principal função no organismo é proteger os vasos sanguíneos permitindo que toda a circulação do sangue flua melhor. Fornece proteínas e também diminui o colesterol. Preparo: Um copo de castanhas para três a quatro de água. Bata,coe bem e obtenha quatro copos de saúde.

Leite de linhaça A semente de linhaça fortalece a imunidade, pois é um alimento que apresenta substâncias bioativas, capazes de prevenir e tratar inúmeras doenças. Também diminui as triglicérides, reduz doenças cardíacas e é um antiinflamatório notável. Para os intestinos funcionarem bem, nada melhor do que utilizar a linhaça diariamente. Preparo: Um copo de linhaça para quatro copos de água. Bata e coe três vezes em peneira fina. Dá três copos de leite.

Leite de arroz integral Um poderoso desintoxicante. Os nutricionistas dizem que o leite de arroz “descansa” os órgãos do corpo. Tem proteínas, vitamina B1 e niacina, responsáveis pela transformação das proteínas e carboidratos em energia. Preparo: Deixe de molho por oito a dez horas, dois copos cheios de arroz. Leve ao fogo com o dobro de água. O arroz deve ficar ao fogo sob a medida da mão, ou seja, assim que a mão não suportar mais o calor, é hora de desligar e abafar. Bata e coe várias vezes seguidas. Dois copos de arroz rendem meio litro de leite.

Leite de amendoim Protege o organismo da ação dos radicais livres e possui grande quantidade de proteínas. O óleo das sementes não é prejudicial, pois sua gordura não é saturada.

Preparo: O amendoim utilizado deve ser sem sal e sem casca. Deixe de molho um copo de grãos. Após mais ou menos 8 horas, bata-os no liquidificador com três a quatro copos de água filtrada ou mineral. Coe cerca de cinco vezes para obter quatro copos de leite puro. O amendoim é o leite que mais deixa resíduos.

Leite de nozes Estamos falando das conhecidas “nozes de Natal” que podem ser consumidas em qualquer época do ano. As nozes, em geral, favorecem o aparelho respiratório. Sua gordura é facilmente metabolizada pelo organismo enquanto seu aspecto enrugado lembra o cérebro humano. Não por acaso, as nozes tonificam o sistema nervoso. Preparo: Um copo repleto de nozes batidas com dois copos de água mineral ou filtrada dá de três a quatro copos de um leite surpreendentemente saboroso!

Leite de quinua Comparada ao leite materno em valor nutritivo, a quinua é riquíssima em proteínas e, segundo os antigos incas, o alimento mais rico do planeta em aminoácidos e vitaminas. Preparo: Coloque de molho por oito horas um copo de quinua em grãos. A seguir, bata no liquidificador com três copos de água filtrada ou mineral e coe por três vezes. Rende cerca de meio litro de leite.

Leite de sementes de abóbora Verdadeira mina de ferro, fósforo e cálcio, combate anemia, ajuda na formação de glóbulos vermelhos, na oxigenação das células e na formação de ossos, músculos e cérebro. Limpa os intestinos e combate vermes. As sementes frescas são indicadas para náuseas e enjôos das gestantes. Preparo: Para obter um litro desse néctar de saúde, separe um copo de sementes e deixe-as de molho por uma noite. De manhã, bata com três ou quatro copos de água filtrada. Coe bem.


Vida Saudável

Leite de soja Um grão de “bom senso”, tamanho o seu equilíbrio nutricional. Possui fósforo, magnésio, ferro, cálcio, cobre, diversos aminoácidos essenciais, e doze vezes mais proteína do que o leite de vaca. A soja não só revitaliza como proporciona uma verdadeira regeneração celular. Preparo: A soja necessita ficar de molho no mínimo seis horas. Após esse período, bata-a no liquidificador na proporção de um copo do grão para três de água filtrada ou mineral. Coe em um pano, espremendo bem o bagaço e leve o leite ao fogo até ferver - com cuidado para não entornar. Após levantar fervura, abaixe o fogo e deixe-o cozinhando por 30 minutos. Um copo de soja dá cerca de dois litros de leite. Seu resíduo, a okara, também precisa de cozimento antes de ser reaproveitado como alimento.

Leite de aveia A aveia é um cereal importante na alimentação dos diabéticos, pois contém fibras solúveis, que auxiliam no controle da glicemia. Protege o coração e a circulação contra a aterosclerose. É rica em cálcio, ferro, magnésio, vitaminas do complexo B e por conter fibras, facilita o fluxo intestinal. Preparo: Separe um copo de aveia em flocos. Hidrate em água por uma noite. Na manhã seguinte, bata com três a quatro copos de água, coe e obtenha um litro de leite.

Leite de gergelim O gergelim é ótimo para os músculos e o cérebro. Tem muita proteína e ácido fólico, essencial na formação das células sanguíneas. Preparo: Um copo de sementes de gergelim dá quatro copos de leite. Deixe as sementes de molho por oito horas e bata com quatro copos de água. O resíduo do gergelim batido pode virar um delicioso “queijelim”. Acrescente azeite, sal, orégano e misture bem até atingir a consistência de corte.

16

Leite de castanha-do-pará As castanhas-do-pará são conhecidas como “pílulas da felicidade”. Cada uma possui 60 mcg de selênio, um importante antioxidante que varre as impurezas das células. Contém ainda vitaminas E e B1, que exercem papel importante no metabolismo das proteínas e na geração de energia. Preparo: Um dos mais saborosos! É como tomar leite vindo diretamente da castanheira. Deixe um copo de castanhas pré-lavadas de molho por cerca de oito horas. Bata com quatro copos de água - sempre filtrada ou mineral - para obter três copos de leite. Por ser um leite mais gorduroso, o leite de castanhas precisa ser coado quatro vezes.

Leite de girassol Talvez sua principal propriedade seja a de ser um antioxidante poderoso, protegendo o organismo contra a poluição, o estresse e o envelhecimento precoce. É rico em proteínas e contém minerais como fósforo, cobre, ferro, zinco e vitaminas B6, E e K. Preparo: As sementes de girassol utilizadas podem ser com ou sem casca. O importante é que não contenham sal. Deixe um copo de sementes pré-lavadas imersas em água por oito horas. Em seguida, bata no liquidificador com três a quatro copos de água filtrada. Coe bem para obter cerca de meio litro de leite “regado pelo sol”!

Dicas Todo leite vegetal pode ser tomado puro ou adoçado com melaço, açúcar mascavo, etc. Eles combinam muito bem com frutas e podem ser batidos no liquidificador com banana, mamão, maçã, abacate, até abacaxi. • Lave bem os grãos antes de começar o processo de “tirar o leite”. • Todo resíduo poderá ser reaproveitado em sopas, mingaus, assados ou na confecção de pães e tortas. •Para obter uma consistência homogênea, os leites vegetais necessitam ser coados de três a quatro vezes em peneira fina ou pano macio. Coe, separe o bagaço e volte a coar sucessivamente. No caso de optar pelo pano, faça um saquinho largo e reserve-o só para esse fim. A vantagem do saquinho é que com ele pode-se “ordenhar” os grãos - o que dá uma sensação especial e gratificante. •Os leites vegetais não toleram temperaturas elevadas. Conserveos sempre em geladeira e se precisar aquecer, não deixe ferver, pois podem talhar. O uso da canela é indicado quando o leite for aquecido. Fonte: Revista dos Vegetarianos


Publi

Salão Fios e Formas by

Marisa Orsi

Marisa Orsi e equipe

O badalado salão de beleza tem sido frequentado pelas pessoas mais exigentes, que procuravam um espaço de bom gosto e qualidade pertinho de suas casas sem ter que enfrentar a Raposo Tavares. Com aprovação total de seus serviços, o Salão Fios e Formas já é considerado o melhor espaço dedicado à beleza e bem estar da região. Com produtos de alta qualidade e técnicas diferenciadas Marisa Orsi e sua equipe estão prontos para receber você e sua família para momentos de relaxamento e embelezamento com total profissionalismo, segurança e conforto com amplo estacionamento. Em respeito ao cliente todos os serviços de cabelo incluem lavagem e escova. Manicures e podóloga utilizam materiais esterilizados e descartáveis para sua maior segurança. Tratamentos estéticos com produtos de alta qualidade, além da depilação com cera descartável livre de contaminações, fazem com que sua pele fique cada vez mais linda, lisa e macia. Temos também a grande sensação do momento: acupuntura

estética que funciona como um botox natural, sem o uso de medicamentos e com resultados surpreendentes de ação anti envelhecimento facial. Para quem curte o lado esotérico oferecemos consultas de Tarot, Feng Shui e Mapa Astral. Tudo isso com preço justo e atendimento especial, venha nos visitar e conferir de pertinho o que muitas pessoas já descobriram. Você não precisa ir longe para ter o atendimento que merece. Agende seu horário e descubra o segredo de todo esse sucesso! Promoção do Dia dos Namorados: entre os dias 11 a 15 de junho venha você e seu amor juntos no Fios e Formas e ganhem 20% de desconto em nossos serviços.

Estrada de Caucaia do Alto, 3225 - Tijuco Preto - Cotia Fone 4148-7878 - www.salaofioseformas.com.br Siga no Facebook Fios e Formas Marisa Orsi e acompanhe nossas promoções.


Publi Fotos meramente ilustrativas Perspectiva fachada

Nasce o empreendimento “Vila de Bragança”, trazendo a toda a população de Vargem Grande Paulista e arredores um novo conceito de morar bem

INSPIRE OS SEUS SENTIDOS Perspectiva living

São 22 residências que formam um conjunto visual agradável e extremamente elegante, por meio de um projeto arquitetônico contemporâneo que utiliza todas as ferramentas necessárias para se viver com qualidade de vida.

INSPIRE OS SEUS SONHOS Feche os olhos e deixe a sua imaginação fluir. Pense em um lugar encantador, cheio de vida e de alegria. Sinta um ambiente confortável, deslumbrante onde sua família está reunida entre risos e sensações harmoniosas. Este lugar existe e está muito

18

Perspectiva piscina


perto de você: Residencial Vila de Bragança. Vila de Bragança é muito mais do que um residencial, ele é o sonho transformado em realidade.

PROJETO ARQUITETÔNICO O projeto intensifica o conceito de conforto, segurança, charme e investimento seguro que todos procuram ao adquirir a sua casa própria. A implantação urbanística valoriza o conceito de residir com critérios inovadores que permitem a individualidade de cada morador e ao mesmo tempo cria condições de um convívio tranquilo e harmonioso entre os seus moradores.

Fotos do local – abril/13

INSPIRE A SUA TRANQUILIDADE Um empreendimento como este não poderia deixar de lado a segurança. Você e sua família estarão sempre protegidos e esta sensação não tem preço.

Visite nossa casa decorada

Condomínio Fechado • 3 dormitórios Rua Ayl Bandeira, nº 900 (8 min do centro de Vargem Grande Paulista)

Plantão no local (11) 4158-7186 Central de vendas (11) 3723-2796 www.viladebraganca.com.br


20


22


Be Happy

Qual é o teu

Mar?

Mar: conjunto de água salgada, com ondas grandes e também pequenas. Às vezes provoca tsunamis, outras vezes, tem ausência de ondas. Tem, eu seu suposto fim, a beleza do Horizonte!

Mar, ora calmo, ora agitado. Ora maré alta, ora maré baixa!

Porém, sempre belo, com chuva ou com sol, com arco -íris ou coberto de nuvens escuras! Com morros ao seu redor (talvez o mar precise mesmo ser contido por morros!) O barulho de suas águas é calmante natural. É lá, onde moram nossas profundezas, pois nós, seres humanos, somos um tanto parecidos com o Mar! Ora estamos calmos, ora agitados. Ora causamos grandes ondas ou, quando não são causadas por nós, pouco importa porque precisamos enfrentá-las. Por outras vezes, silenciamos, e as ondas tornam-se mansas, leves, apenas um pequeno movimento! Sempre somos levados pela maré ou pela correnteza da vida. Para onde elas nos levam? Para onde nos puxam? E sempre com a esperança de que uma onda amigável nos traga de volta ao raso! Mas que raso? É sempre bom ficarmos nele? Pode ser que sim, pode ser que não. Depende de muitas coisas que a vida nos impõe! Às vezes, é preciso pisar firme e sentir o chão, ter a certeza de que a maré não te levará!

24 24


Por outras, é necessário mergulhar, literalmente, nas ondas que a vida nos traz! É preciso perder-se na imensidão do mar para depois, poder encontrar-se! É preciso conhecer o fundo do mar, seu turbilhão, para que se obtenha a calma! É preciso aventurar-se, desprender-se do chão e deixar-se levar pelas águas, sem saber exatamente para onde se está indo. Basta ir! Às vezes, é preciso ir com a correnteza para, depois, voltarmos com as ondas! O que você prefere: pés no chão e a imensidão lá longe, ou mergulhar na imensidão para, depois, chegar à areia com experiências triunfantes! Enfim: Qual é o teu Mar? Como são as ondas dele? Tem peixes e tubarões? Ou um ou outro? Tem baleias e golfinhos? É calmo ou furioso? Mar, cada um tem o seu! Por isso, podemos escolher se nele

mergulhamos e conhecemos suas profundezas ou se apenas o observamos, sem saber o que há em seu íntimo! Tenho uma única certeza: de que a água realmente é salgada, mas quem foi que disse que sal não é coisa boa? Sal provoca sede e, quanto mais experimentarmos o sal, mais sede de mergulhar teremos! Bom mergulho, e que os ventos dos mares soprem sempre bons caminhos e que possamos, de vez em sempre, nos perder no horizonte! Ssmaia Abdul, pessoa, psicóloga, Terapeuta Narrativa com Especialização Internacional em Práticas Colaborativas e que encanta-se com o mar, esteja ele calmo ou agitado, pois acredita que ele sempre nos traz uma linda mensagem para a vida! CRP 06/60674 www.historiasquetransformam.com.br 11-99770-2616


Espaço Animal

Higiene bucal em cães e gatos Uma higiene dentária deficiente nos cães e gatos proporciona dolorosas doenças gengivais e perda precoce dos dentes e, além disso, pode causar outros sérios problemas de saúde. O problema começa com o acúmulo de placa bacteriana e posterior formação de tártaro sobre os dentes causando as chamadas doenças periodontais, ou seja, doenças dos tecidos que revestem, que sustentam e que rodeiam os dentes. A doença periodontal é a afecção oral mais freqüente encontrada nos pequenos animais (cães e gatos), acometendo cerca de 85% dos animais adultos, num grau de moderado a severo. Nos cães e gatos menos idosos a doença periodontal mais comum é a gengivite, enquanto que nos mais velhos, predomina a frouxidão óssea e a queda de dentes. A gravidade da doença periodontal está relacionada com a quantidade de placa presente nos dentes e com a idade do animal, pois é uma doença mais comum nos idosos. Os cães de raças pequenas são afetados mais precocemente dos que os de raça grande e também de forma mais grave. Sabe-se ainda que esta infecção pode se propagar através da corrente sanguínea da boca para outros órgãos internos, tais como coração, fígado e rins e também para as articulações, podendo prejudicar a saúde e consequentemente encurtando a vida dos caninos e felinos. A placa bacteriana é um depósito sobre os dentes de material constituído por agregação de bactérias de forma concentrada, aderente e em constante crescimento. Com cerca de algumas semanas após a presença da placa bacteriana, ocorre sua mineralização, formando assim o tártaro. Convém salientar que a placa não é um resíduo alimentar. Mesmo assim, a dieta do animal desempenha um importante papel na formação e maturação dessa placa. Uma dieta frequente de consistência macia e aderente induz a um aumento de formação

26


de placas bacterianas e a uma conseqüente gengivite quando comparada a uma dieta de consistência dura e fibrosa. Caso não haja o cuidado preventivo da retirada destas placas, num período de poucos anos teremos os envolvimentos clínicos e subclínicos, que por serem de progressão lenta, o proprietário inicialmente associa essas modificações à idade avançada ou perda da jovialidade natural do animal que vai ficando idoso. Entretanto, nessa fase freqüentemente danos irreparáveis já ocorreram. Uma modificação nos hábitos de comer e halitose, isto é, hálito com odor fétido, podem ser os primeiros sintomas a serem notados pelo proprietário. Posteriormente teremos as doenças periodontais, ou seja, inflamações das bordas gengivais, aumento da área de retenção de alimentos, infecções purulentas, gengivites, dentes frouxos, queda de dentes, dor quando mastiga, depressão e perda de peso. A prevenção inicial de higiene bucal inclui a escovação regular dos dentes com escovas e pastas especialmente formuladas para animais, pois previne o acúmulo de tártaros e as consequentes doenças periodontais. Para condicionar o animal com

a escovação, aconselha-se sempre dar uma recompensa após manipular a boca. Nos casos mais avançados a retirada dos tártaros é feita na clínica veterinária com a utilização de aparelho de ultra-som mediante anestesia geral, pois o processo é relativamente doloroso e algumas vezes há a necessidade de remoção dos dentes frouxos. Problemas de mau hálito, gengivite, sangramento, retração gengival, presença de tártaros, dentes com mobilidade ou ausentes, dor ao abrir a boca, perda do apetite, dificuldade em apreender e mastigar os alimentos, todos esses sintomas indicam a necessidade de uma visita ao médico veterinário. Sempre é bom lembrar que a doença periodontal não tem cura, por isso a instituição de um tratamento preventivo correto de higiene bucal proporciona maior expectativa e qualidade de vida para os animais. Dr. Gerson Bertoni Giuntini – CRMV-SP 5189 www.policlinicaveterinaria.com.br


Região

Valorização do Idoso

Grupo da Melhor Idade de Vargem Grande Paulista ganha novo Centro de Convivência Viver o melhor da vida num espaço confortável e com infraestrutura adequada. Este é o objetivo do prefeito de Vargem Grande Paulista Roberto Rocha e da secretária de Assistência Social Fátima Rocha, que estão empenhados em garantir mais qualidade de vida aos idosos do município. No dia 25 de maio, será entregue ao grupo da melhor idade o novo Centro de Convivência do Idoso (CCI) “Alegria, Fé e Vida”, uma obra esperada há anos pelo grupo. A partir de agora, os encontros semanais do grupo da melhor idade serão no novo espaço que conta com instalações modernas e completa infraestrutura numa área de 3.430 m2, sendo mais de 550 m2 de área construída, além de um amplo salão, palco, camarim, vestiários, cozinha, administração e estacionamento. “Investimos no novo CCI mais de 654 mil reais com recurso próprio, pois queremos oferecer um espaço digno e que atenda a demanda do grupo. Temos muita admiração pelos nossos idosos e pela alegria que eles transmitem”, comentou o prefeito Roberto Rocha. Atualmente, o grupo conta com cerca de 500 idosos cadastrados. Ativos e sempre bem dispostos, eles participam de diversas atividades: dança cigana, coral, atividades culturais e esportivas, jogos de mesa, bailes, viagens, etc. Até então, toda a programação e reuniões aconteciam no Salão Comunitário, no centro da cidade, e que tem apenas 150 m2. “Este é um antigo sonho da melhor idade que está se tornando realidade graças ao empenho do prefeito. Até então, os encontros semanais e as atividades oferecidas eram realizadas num espaço pequeno e não oferece a infraestrutura adequada”, destacou a secretária Fátima.

Mais saúde O novo Centro de Convivência do Idoso está localizado ao lado do

28


Centro Integrado Municipal de Educação Inclusiva (CIMEPI), que em breve passará a ser um anexo do CCI. Com isso, os idosos contarão também com uma piscina aquecida para a prática de hidroginástica e hidroterapia. Esse benefício será possível com a conclusão das obras do novo prédio do CIMEPI, que também está sendo construído pela Prefeitura no bairro Jardim Marialda. A obra está em fase final e irá oferecer infraestrutura adequada para atender as crianças da rede municipal de ensino.

Valorização da Família Novas áreas de convivência e lazer Os meses de março, abril e maio foram bem agitados em Vargem Grande Paulista. Atuante e muito dinâmico, o prefeito Roberto Rocha iniciou seu segundo mandato com a inauguração de diversas obras.

Nos meses de março e abril, a cidade ganhou novas áreas de convivência e lazer. O prefeito inaugurou a Praça de Convivência e Recreação “Dercílio Oliveira Moraes”, construída no bairro Jardim Margarida, e o Parque Linear Lagoa do Agreste, no bairro Parque do Agreste. “Essas áreas de lazer estavam degradadas e foram totalmente recuperadas e transformadas em áreas de convivência para as famílias, com diversos equipamentos de lazer. Somente no Parque Linear investimentos cerca de 1,6 milhão de reais. Nosso objetivo é oferecer melhores condições de vida às famílias e crianças vargengrandenses. Somente assim construiremos uma cidade mais saudável, sustentável, que cuida, preserva e recupera seu meio ambiente”, afirmou o prefeito, que já iniciou a construção da décima Praça de sua gestão.


Corpo & Mente

Parte II

Vamos treinar em casa? Vamos continuar nosso programa de exercícios em casa?

Se você perdeu a Parte I, pode consultá-la no site www.revista39mais.com.br, na edição 10. Lá você terá as instruções de como começar a treinar sem sair de casa de forma segura e bem simples. Nesta segunda fase vamos alterar alguns exercícios, e se você conseguiu concluir a primeira etapa sem dificuldade, poderá acrescentar uma tornozeleira de meio quilo nos movimentos de membros inferiores e aumentar os pesinhos dos membros superiores para um quilo. Este material você poderá adquirir em uma loja de esportes ou improvise, coloque por exemplo, areia nas garrafinhas de água, mas tome cuidado de verificar se estão com o mesmo peso. Você vai precisar também de uma fita elástica para Pilates ou um pedaço de elástico com mais ou menos 1,5m (pode ser o elástico que se compra em armarinho). Mãos à obra.... Desafio do mês: 40 minutos de caminhada + 20 minutos de trote (corrida leve) e alongamentos Agora, leia com atenção a descrição dos exercícios. Alguns movimentos são parecidos com os da Parte I, porém há variações. Lembretes: durante o treino mantenha o abdome contraído, coluna ereta e olhar para frente. Bons treinos!!! Trote: corrida de baixa intensidade. O trote é indicado quando a caminhada torna-se “fácil”, então aconselhamos que o aluno inicie o treino caminhando e, em seguida comece a trotar. Rosca alternada: posicionar-se em pé, com afastamento lateral das pernas e joelhos levemente flexionados. Segurar os pesinhos nas mãos, realizar a flexão de um cotovelo por vez, alternando-os, até a altura do peito. Agachamento: posicionar-se em pé com afastamen-

30

to lateral dos pés, na mesma largura dos quadris, flexionar os joelhos, projetando o quadril para trás, como se você fosse se sentar num banquinho, observe que seus joelhos não devem ultrapassar a ponta dos pés, formando um ângulo de 90º. Coloque os braços na frente do corpo, mantendo-os na altura dos ombros. Peitoral com elástico: posicionar-se em pé com afastamento lateral dos pés, segure o elástico na frente do peito com os braços estendidos, colocando um pouco de tensão no elástico, puxe para lateral e volte à posição inicial. Elevação frontal de perna com flexão dos joelhos: em pé, coluna ereta, use o bastão como apoio, ou tente fazer sem apoio, assim você estará trabalhando seu equilíbrio. Eleve uma das pernas na frente do corpo com o joelho flexionado, sem mexer a coluna mantenha o abdome contraído. Elevação lateral com elástico: em pé, afastamento lateral das pernas, coluna ereta. Pise com o pé direito com firmeza em uma das pontas do elástico, e segure a outra ponta com a mão direita, eleve lateralmente o braço estendido até a altura


do ombro e volte. Repita por 15 vezes e faça o lado esquerdo. Flexões de joelhos alternado: deite-se, eleve as duas pernas, formando um ângulo de 90º com o tronco, flexione um joelho e estenda-o novamente, alterne com a outra perna. Remada com elástico: em pé, com pés paralelos e joelhos levemente flexionados. Segure o elástico com as duas mãos colocando um pouco de tensão, na altura de sua cintura, com os braços estendidos à frente. Flexione os cotovelos e puxe-os para trás, como se estivesse remando. Importante: sempre deixe o elástico com tensão. Elevação lateral de perna: em pé, coluna ereta, use o bastão como apoio, eleve uma das pernas na lateral do corpo, sem mexer a coluna e mantenha o abdome contraído. Tríceps francês: sentada, segure o pesinho em uma das mãos atrás da cabeça. Deixar o antebraço descer até formar um ângulo de 90º na articulação do cotovelo, e em seguida realizar a extensão do cotovelo. Realizar 15 repetições e fazer o movimento com o braço. Adução e abdução de quadril alternado: deite-se, eleve as duas pernas, mantendo-as estendidas, formando um ângulo de 90º com o tronco. Afaste uma das pernas lateralmente e volte, faça o movimento com a outra perna alternando-as. Remada em pé com halter (ombros): posicionar-se em pé com os joelhos levemente flexionados, palmas das mãos voltadas para as coxas, e um pesinho em cada mão. Realizar a flexão dos cotovelos, o movimento termina quando a mão atinge a altura da clavícula. Glúteo 4 apoios (joelho flexionado): colocar-se em 4 Segunda

Terça

Quarta

apoios, abdome bem contraído, elevar uma perna com o joelho flexionado, formando um ângulo de 90º e voltar. Realizar 15 repetições e fazer o movimento com a outra perna. Abdominais infra: deite-se, mantenha os braços estendidos ao longo do corpo, eleve as duas pernas, com uma leve flexão dos joelhos, projete as pernas em direção ao seu tronco e volte, não deixe sua coluna sair do chão. Abdominais oblíquo: deite-se com os joelhos flexionados. Mãos atrás da cabeça, realizar a flexão de coluna na diagonal, alternando os lados. Para variar o exercício, você pode realizá -lo com os pés fora do chão, com os joelhos flexionados. Abdominal Reto: deite-se com os joelhos flexionados e pés apoiados no solo, mãos atrás da cabeça, realizar a flexão de coluna, tirando os ombros do solo e retornar. Variação: Faça dez repetições e segure dez segundos em cima, com os ombros fora do chão. A planilha abaixo contém o dia da semana e o que você deverá fazer naquele dia. O desafio do mês você deverá fazer no final do primeiro mês. Os alongamentos deverão ser seguidos conforme a tabela de alongamentos. Faça 3 séries de 15 repetições para cada exercício. Nos alongamentos permaneça de 10 a 20 seg. em cada posição

Profª Rosana Melo - CREF 046699-G/SP Especialista em Pilates, Personal trainer – condicionamento físico - rol.melo@ig.com.br Quinta

Sexta

Sábado

• 30 min de caminhada

• 10 min de caminhada + 10

• 30 min de caminhada

• 10 min de caminhada + 10

• 15 min de caminhada + 10

• Desafio da semana

• Rosca alternada

min de trote

• Rosca alternada

min de trote

min de trote

• 1 hora de caminhada ou

• Agachamento

• Remada com elástico

• Agachamento

• Remada com elástico

• Agachamento

• 5 minutos de caminhada

• Peitoral com elástico

• Elevação lateral de perna

• Peitoral com elástico

• Elevação lateral de perna

• Remada em pé (ombros)

e 3 minutos de trote

• Elevação frontal de perna

• Tríceps francês

• Elevação frontal de perna

• Tríceps francês

• Glúteo – 4 apoios (perna

(faça esta série alternando

com flexão dos joelhos

• Adução e abdução de quadril

com flexão dos joelhos

• Adução e abdução de quadril

flexionada)

trote e caminhada por 5

• Elevação lateral com

alternado

• Elevação lateral com elástico • alternado

• Abdominais infra

vezes)

elástico

• Abdominais – oblíquo

• Flexões de joelhos

• Abdominais – oblíquo

• Alongamentos

• Alongamentos

• Flexões de joelhos

• Alongamentos

alternado

• Alongamentos

alternado

• Abdominais – reto

• Abdominais – reto

• Alongamentos

• Alongamentos


Capa

Devido à deterioração climática e a crescente pressão sobre os fornecedores de madeira ao redor do mundo, o bambu vem ganhando mais atenção. Atualmente ele é mundialmente utilizado como matéria prima para diversas indústrias.

As múltip b Devido à deterioração climática e a crescente pressão sobre os fornecedores de madeira ao redor do mundo, o bambu vem ganhando mais atenção. Atualmente ele é mundialmente utilizado como matéria prima para diversas indústrias. A China é o país com maior tradição na utilização do bambu, sendo estimados mais de quatro mil diferentes usos tradicionais. Como principais usos, podemos destacar: alimento, arquitetura, carvão, carvão ativado, celulose, pisos (Plyboo), móveis, tecido e cavaco para energia entre outros. O bambu ainda cumpre funções ambientais como absorver grandes quantidades de carbono, conter erosões e diminuir a pressão sobre as florestas naturais. Não necessita de terrenos ricos em nutrientes colaborando para produção de alimentos e redução da fome no mundo. No Brasil já existem algumas iniciativas do uso do bambu principalmente no nordeste, sudeste e sul. Ao final de 2009, a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do senado federal aprovou um projeto de lei que cria a Política Nacional de Incentivo ao Manejo Sustentado e ao Cultivo do Bambu. A proposta oferece como vantagens linhas de crédito com bons prazos de carência e taxas de juros competitivos. Levando em consideração o potencial desta gramínea, em nosso país a indústria de bambu ainda é incipiente, pois temos como principais entraves a falta de mudas e do próprio bambu.

Biomassa de bambu Existe vasta gama de atividades que utilizam o cavaco do bambu na forma de biomassa como fonte de energia. As mais comuns são cerâmicas, laticínios, empresas do setor alimentício, têxtil e até fabricas de balão de festa, e sabe-se

32


las possibilidades do ambu no agronegócio que há mais de um milhão de metros cúbicos de demanda de cavaco no estado de São Paulo. Devido à boa produtividade e rendimento na queima, o bambu é uma ótima alternativa garantindo grande quantidade de biomassa.

O carvão vegetal de Bambu O uso do carvão vegetal na siderurgia vem despertando grande interesse, principalmente em relação às perspectivas de produção de “aço verde”, ou seja, no sentido de reduzir as emissões de gases do efeito estufa no processo de fabricação do aço. Em comparação com a queima direta da madeira, o carvão apresenta diversas vantagens: alta eficiência, facilidade de uso e distribuição, queima sem fumaça ou chama perigosa, pode ser estocado sem decomposição. No Brasil, muito do carvão vegetal utilizado é proveniente do desmatamento de florestas nativas e de práticas predatórias. A demanda deste combustível tem aumentado e é necessário achar formas “verdes” de se obter este recurso tão importante. Neste sentido, é bastante atraente o uso do carvão obtido a partir do bambu, uma boa alternativa de combustível limpo e saudável.

Alimento Outra opção do bambu como fonte de renda e emprego é com relação à alimentação a partir de brotos de bambu. Rico em proteína vegetal, fibras, aminoácidos, cálcio, fósforo, selênio, antioxidantes, vitaminas e capaz de prevenir doenças cardiovasculares e até mesmo o câncer, o bambu é um alimento saboroso e saudável. Mais informações e venda de mudas: www.sitiodamata.com.br


ECOaderno

Entrevista

“Não é sustentável um modelo que exige um crescimento infinito para um planeta finito” É o que declara Wandreza Ferreira, gerente de Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade da Nextel. Atuante na área há 15 anos com implantação de projetos de institutos corporativos, áreas e estratégias de Responsabilidade Social em grandes corporações, parcerias público-privadas e gestão de recursos privados com foco em investimento social privado, tendo recebido diversos prêmios pelos projetos idealizados, a especialista é autora do case vencedor publicado pela ABRH (As-

sociação Brasileira de Recursos Humanos) e do livro “Conexão e Juventude”, além de participante na obra “Cases da ABRH em Responsabilidade Social”. Foi eleita, pelo Estado de São Paulo, Top 5 - Top of Mind de Responsabilidade Social em 2010. Em uma rápida passagem pelo Centro Cultural Wurth, onde ministrou a palestra Responsabilidade Social: A Relação do Terceiro Setor e das Empresas: parcerias vantajosas para o negócio e para a sociedade, ela concedeu uma entrevista para a 39mais falando sobre este tema tão importante: sustentabilidade. Qual a importância da sustentabilidade para o planeta? Como ela pode inferir e melhorar o ambiente? Todos nós sabemos que os recursos de nosso planeta são finitos; se continuarmos utilizando-os sem medida, uma hora irão acabar. O conceito da sustentabilidade vem justamente para fazernos refletir sobre a importância de se preservar os recursos, pois o planeta só será sustentável quando as pessoas conseguirem usufruir o que existe hoje, deixando que as gerações futuras também usufruam. A sustentabilidade infere no meio ambiente trazendo conceitos de preservação, economia de recursos, reutilização, reciclagem, controle de emissões de CO2 e formas de devolver ao meio ambiente o que foi tirado dele, como no caso de plantação de árvores e tratamento de efluentes. Melhorando as condições do meio ambiente, melhora-se também a qualidade de vida da população. Dentro do cenário da sustentabilidade existem modelos governamentais para estimular estas ações? Diversos países já instituíram modelos de controle para a pre-

34


servação do meio ambiente, como por exemplo o incentivo ao uso de combustíveis alternativos nos Estados Unidos; a reciclagem na maior parte dos países desenvolvidos; a criação de índices que medem o desempenho sustentável de diversas empresas, como o Índice Dow Jones de Sustentabilidade, nos Estados Unidos e o Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa, no Brasil; o estímulo à utilização do transporte público com a instituição de uma taxa de utilização de veículo próprio e melhora das condições dos transportes em Londres, entre muitas outras iniciativas. No entanto, são medidas insuficientes para o alcance do desenvolvimento sustável global.

economizar energia, podemos evitar comprar produtos de empresas que não tem o mínimo de preocupação com o meio ambiente, entre outras ações. Quais são as iniciativas simples que as empresas e a comunidade podem adotar rapidamente sem impactar no bolso? Implantação dos 3Rs (Reduzir, Reutilizar e Reciclar), a Coleta Seletiva do Lixo, campanhas de conscientização sobre a utilização de recursos, economia de energia, economia de utilização de papel dentro das organizações, dentre outras.

Em sua opinião, o Brasil é um país sustentável e quais são as providencias que o governo está adotando?

De que forma iniciativas sustentáveis podem colaborar para o desempenho de micro e pequenas empresas?

O Brasil, apesar de apresentar alguns pontos evoluídos em sua política ambiental, não pode ser considerado um país sustentável. As legislações ambientais trazem questões como a obrigatoriedade do poluidor indenizar os impactos ambientais causados ao meio ambiente e à sociedade, a prevenção da poluição industrial, a Política Nacional dos Resíduos Sólidos, o Código Florestal, entre outros. No entanto, implementação das políticas não funciona, por conta da falta de fiscalização ou por conta da corrupção que envolve sua correta aplicação. Recentemente, foi anunciado que as concentrações de CO2 na atmosfera atingiram recorde histórico, chegando a alcançar 400 partes por milhão, que é uma quantidade considerada de risco pela comunidade científica. Muitos países não alcançaram metas estabelecidas para a redução de CO2. Olhando para o Brasil, em 2008, o governo instituiu o Plano Nacional de Mudanças do Clima, que estabeleceu até abril de 2012, metas de redução de emissão de CO2 para empresas que poluem mais, mas nada aconteceu, nada foi apresentado.

Iniciativas sustentáveis precisam abordar aspectos ambientais, sociais e econômicos. Portanto, se a empresa incentiva seus funcionários a apagar as luzes quando saírem dos ambientes, não só estarão contribuindo para o meio ambiente, mas também estarão reduzindo o gasto com o consumo de energia. E este exemplo se aplica a muitos outros, como a economia de papel e de outros recursos que a empresa utiliza.

Qual ação humana compromete em maior escala a sustentabilidade? E o que podemos fazer para colaborar? Uma das ações humanas que mais compromete em maior escala a sustentabilidade é justamente a emissão de gases de efeito estufa, provenientes tanto da indústria quanto da própria população. E para colaborar, podemos diminuir a quantidade de dias da semana que andamos de carro, podemos

Sustentabilidade e capitalismo, você acha que combinam? O capitalismo é baseado na produção e consumo, ao passo que sustentabilidade se baseia na utilização dos recursos hoje de modo que não comprometa as gerações futuras. Desta forma, não combinam. Para que a sustentabilidade e o capitalismo combinem, deve haver uma grande conscientização dos países e das indústrias para mudar o modelo de produção. Para refletir: em um planeta finito é sustentável um modelo que exige um crescimento infinito? Não é sustentável um modelo que exige um crescimento infinito para um planeta finito. É preciso que haja uma mudança com relação ao modelo de produção que existe hoje. Talvez, a criação de tecnologias sustentáveis e ações de sustentabilidade em massa sejam a saída. Do jeito que os recursos são utilizados hoje, uma hora irão acabar. E apesar de todos os alertas, nós só daremos conta, quando este dia chegar.


ECOaderno

Pesticidas que causam curto abelhas, são proibídos na Pesticidas usados para proteger cultivos podem embaralhar os circuitos ce-

Hora de festejar essa conquista para uma das criaturas mais importantes e preciosas de nosso planeta

36

rebrais das abelhas melíferas (produtoras de mel), afetando sua memória e sua capacidade de navegação, necessárias para encontrar comida, alertaram cientistas europeus. Segundo artigo publicado na revista científica Nature Communications, isso poderia ameaçar colônias de abelhas inteiras, cujas funções polinizadoras são vitais para a produção de comida para nós, humanos, uma vez que elas compõem 80% dos insetos polinizadores de plantas. Sem elas, muitos cultivos seriam incapazes de frutificar ou então, teriam de ser polinizados à mão. A equipe de cientistas estudou os cérebros de abelhas produtoras de mel em laboratório, expondo-as a pesticidas neonicotinoides usados em lavouras e a organofosfatos, o grupo de inseticidas mais usados no mundo (neste caso, o coumafos), inclusive, para controlar infestações de ácaros em colmeias. Segundo os cientistas, quando expostos a concentrações similares dos dois pesticidas encontradas na natureza, os circuitos de aprendizagem nos cérebros das abelhas logo pararam de funcionar. “Juntas, as duas classes de pesticidas demonstraram ter um efeito negativo maior no cérebro das abelhas e que podem inibir o aprendizado das abelhas produtoras de mel”, explicou um dos coautores do estudo, Christopher Connolly, do Instituto de Pesquisa Médica da Universidade de Dundee, no Reino Unido. “As polinizadoras têm comportamentos sofisticados enquanto se alimentam, exigindo que aprendam e se lembrem de tratos florais associados à comida”, acrescentou sua colega, Geraldine Wright, do Centro de Comportamento e Evolução da Universidade de Newcastle, no Reino Unido. “A interrupção desta importante função tem implicações profundas na sobrevivência de colônias de abelhas produtoras de mel, porque as que não conseguem aprender, não conseguirão encontrar comida”, emendou. A descoberta foi feita em meio a um intenso debate sobre o uso continuado de neonicotinoides. Os cientistas afirmaram que suas descobertas levariam a uma reavaliação do uso de pesticidas. Apicultores da Europa, da América do Norte e de outras partes do mundo estão preocupados com o chamado distúrbio de colapso das colônias, um fenômeno no qual as abelhas adultas abruptamente desaparecem das colmeias - algo que tem sido atribuído a ácaros, vírus e fungos, pesticidas ou a uma combinação desses fatores. Em abril, a Avaaz (*) e outros grupos como a Environmental Justice Foundation, Amigos da Terra e a Pesticides Action Network, além dos criadores de abelha e estilistas famosas, enviaram ao Comitê de Recursos uma proposta que poderia salvar as abelhas, e em maio veio a grande vitória: a Alemanha


-circuito nas Europa muda de ideia a favor das abelhas e mais da metade dos países da União Europeia votaram pela proibição dos pesticidas. Logo depois, a Comissão Europeia propôs uma proibição por 2 anos aos pesticidas. Conseguir essa vitória foi um processo longo, e isso não seria possível se não fosse a participação dos cientistas, especialistas, oficiais de governo, criadores de abelha e todos que participaram desta campanha. Entretanto, a proibição da UE durará apenas dois anos até ser revisada. E ao redor do mundo, as abelhas continuam morrendo por causa dos pesticidas que as enfraquecem e deixam-nas confusas, além da perda de seu habitat natural causada pela expansão das cidades. Na Europa, e ao redor do mundo, há ainda muito que fazer para garantir que a ciência seja a condutora das nossas políticas agrícolas e ambientais!

A abelha europeia é responsável por aproximadamente 75% da produção de frutos, em todo o mundo. No caso das maçãs calcula-se que 90% da produção ocorre pela polinização das abelhas. Ano passado, a associação entre o desaparecimento de abelhas e o uso de agrotóxicos levou o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a restringir a aplicação de quatro tipos de princípios ativos de inseticidas.

(*) A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 21 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. (“Avaaz” significa “voz” e “canção” em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a sua equipe está espalhada em 18 países de 6 continentes, operando em 17 línguas.


ECOaderno

Internet e Sustentabilidade parceiras ou inimigas? Milhões de computadores em todo planeta se abrem à internet através das redes wi-fi e banda larga conectadas 24h por dia, com telas e dados consumindo energia…isso sem falar no alto consumo das centrais de servidores, sistema que nunca imaginamos como algo físico, real. O maior problema é que geralmente a usamos de forma inconsequente e assim ela vira mais um “ralo de produtividade” do que algo realmente útil. É por isso que precisamos usar a internet de forma mais produtiva. Então, vamos lá dar uma olhada em como a internet pode ser o “mocinho” na questão ambiental: 1. Mobilização social: até mesmo empresas e governos antiquados reconhecem a força da internet em mobilizar pessoas, vizinhos, sociedades e até mesmo

38 38

comunidades globais em torno de uma causa. Enquanto antes era necessário ser famoso para aparecer, hoje qualquer cidadão pode ter seus minutos de fama e sua voz divulgada pelo menos para centenas de pessoas ao multiplicar suas opiniões no Facebook e outras plataformas. 2. Compras online:  para fazer pesquisa de preço e conhecer todas as especificações dos produtos basta acessar um site confiável sem ter que rodar de loja em loja. Além de reduzir a emissão de carbono do transporte, evita as despesas de uma loja aberta com gastos de energia, produtos de limpeza entre outros custos. 3. Evitar impressões em papel:  e-mails em vez de cartas, sites em vez de panfletos, cartões de visita e e-books em vez de livros em papel. Na escola e mesmo nas empresas, a internet pode poupar as infindáveis cópias xerográficas de livros e revistas que seriam jogadas fora ao final de determinado período.


Entretanto, muitas pessoas não gostam de ler em tela. Nesse caso prefira imprimir em papel de rascunho ou nas duas faces da folha. Muitas árvores serão poupadas! 4. Rede: a internet pode fazer as pessoas ficarem mais retraídas em suas casas e substituírem o convívio real pelo virtual, isso é verdade. Mas se você souber usar bem a rede, ela pode conectar você com amigos sumidos há tempos, com pessoas de interesses comuns e até mesmo vizinhos de seu bairro. Essas redes podem ser úteis para se estabelecer comunidades de trocas, compartilhamento de caronas, equipamentos e habilidades, divulgação de campanhas, doações, festas comunitárias, etc. Isso tem tudo a ver com uma vida sustentável! 5. Reuniões e aulas online: até mesmo grandes congressos estão concentrando a participação de palestrantes por videoconferência evitando o deslocamento terrestre e até aéreo, economizando dinheiro e reduzindo as emissões de gases de efeito estufa. Prático, cômodo e mais barato, tanto

para o aluno quanto para o professor, as aulas no Skype tem se provado um sucesso! E ainda existem outras modalidades de reuniões e aulas online como o hangout do Google – o que ajuda muito, principalmente quando há participantes em diferentes regiões. Assim, a internet pode ser útil e sustentável, desde que bem usada. Para você não se perder no emaranhado da rede, aqui vão algumas dicas: Controle-se: fique na internet apenas o tempo necessário. Vá viver a vida lá fora! Apague assinaturas, feeds, malas diretas e grupos que não lhe interessem mais. Livre-se do lixo eletrônico. Acostume-se a alimentar seu cérebro somente com informações que lhe sejam relevantes. Veja se o seu banco, operadora de cartão de crédito, clientes e fornecedores podem enviar faturas e extratos apenas pela internet. Assim economiza-se papel e correio!


ECOaderno

Cidade Viva: sistema que vai mudar sua cidade recompensando ações cidadãs e sustentáveis 40

A ideia básica por trás do Cidade Viva é muito simples: recompensar as pessoas que fazem o bem. Da mesma forma que os créditos de carbono recompensam monetariamente àqueles que reduzem ou evitam emitir CO2 na atmosfera, o Cidade Viva criou uma rede para recompensar as ações positivas diárias de cada indivíduo. O Cidade Viva é um negócio social que incentiva as pessoas a serem agentes ativos na transformação de sua realidade, recompensando-as por atitudes cidadãs e sustentáveis. No site do Cidade Viva os usuários descobrem ações de impacto socioambiental positivo, como reciclagem de eletrônicos, trabalho voluntário, doação de bens e consumo colaborativo. Toda vez que um indivíduo realiza uma dessas ações ganha pontos que podem ser trocados por descontos e prêmios em empresas que acreditam no ideal de uma cidade mais humana e sustentável. O objetivo maior do novo sistema é educar e incentivar as pessoas a agirem, para então transformar hábitos e causar uma mudança profunda na mentalidade das pes-


soas. Em tempos do ativismo de sofá, do reinado de formas fáceis de “salvar o mundo” e aliviar a consciência, a ideia vem a calhar. No Brasil grande parte das pessoas já tem plantada a semente da consciência e da necessidade da mudança porém, o grande desafio é transformar a vontade em ações efetivas, veja os dados: Ai é que entra a proposta do Cidade Viva, oferecendo as informações e os meios para mudar essa realidade. Além de um empurrãozinho econômico extra… Legal né? Então acesse www.cidadeviva. com.vc e descubra o que você pode fazer para começar já a mudar a sua e a nossa realidade!


ECOaderno

Controle Biológico, combate natural às pragas

O controle de pragas

Produzir de forma limpa, sem contaminar os alimentos, as pessoas e o meio ambiente com agrotóxicos é um desafio que todo agricultor gostaria de vencer

42

na agricultura pelos agrotóxicos, embora propicie uma alta produtividade tem efeitos nocivos sobre o solo, o clima, as águas, os animais, ao homem e à natureza como um todo. A utilização constante desses produtos químicos promove redução não só das pragas, mas também dos organismos benéficos, fazendo com que cada vez mais o agricultor seja dependente dessas químicas. Além disso, seu tempo de degradação no meio ambiente é longo, provocando uma concentração elevada dessas substâncias na cadeia alimentar. Ocorre assim a incrementação dos custos do controle químico, a perda de eficiência de alguns


desses produtos e problemas ecológicos advindos destas práticas. Para evitar todos esses problemas acarretados pelos agrotóxicos, cada vez mais são necessárias novas medidas de controle que, dependendo do grau de uso dos produtos químicos, só terão efeito eficaz a médio ou longo prazo. A alternativa mais eficiente no combate às pragas é o Controle Biológico, uma técnica natural muito utilizada nos sistemas agro ecológicos, criada para diminuir a população de organismos considerados pragas.  Surgido há 5.000 anos a.C. quando as antigas civilizações

sentiram a necessidade de um método que controlasse o número de pragas invasoras em sua produção, o aumento da demanda da produção e o consequente advento da tecnologia moderna impuseram aos produtores agrícolas a redução do uso do controle biológico substituindo-os pelos agrotóxicos. Contudo, o método de controle biológico vem sendo resgatado devido às necessidades ambientais atuais em que se encontra o planeta. O Controle Biológico consiste no emprego de um organismo, predador, parasita ou micro-organismo específico que provoque doenças em outro que esteja causando danos às lavouras. Tem-se como exemplo geral a inserção em determinada área de predadores naturais de insetos que causam danos econômicos às lavouras, podendo ser muito eficiente no seu controle e tendo como principal característica não causar danos cumulativos à lavoura ou aos inimigos naturais do alvo do controle. Existem na natureza vários seres benéficos, também chamados de inimigos naturais das pragas, que utilizam para sua sobrevivência os organismos nocivos à agricultura. Assim, os agentes de controle biológico podem substituir o uso de produtos químicos no combate de muitas pragas com muitas vantagens, pois neles inexistem problemas de desequilíbrio do meio ambiente, de contaminação da água, do solo, do homem, dos animais e os alimentos não são contaminados. Os agentes de controle biológico são obtidos através de ocorrência natural, ou seja, todo organismo vivo aplicado no ambiente para o controle de uma população ou de uma atividade biológica de outro organismo vivo considerado nocivo à lavoura. O controle biológico envolve o reconhecimento de que todas as espécies de plantas e animais têm inimigos naturais atacando seus vários estágios de vida. Dentre tais inimigos naturais existem grupos bastante diversificados, como vírus, fungos, bactérias, insetos, aranhas, peixes, anfíbios, répteis, pássaros e até mamíferos com papel importante no controle de pragas. A forma mais conhecida de controle biológico é o controle de insetos por outros insetos. Isto acontece o tempo todo na Natureza, independentemente da ação do homem: por exemplo, muitos insetos se alimentam naturalmente de outros insetos, ou populações de insetos são às vezes sujeitas


ECOaderno A utilização de inimigos naturais de pragas é uma alternativa promissora onde políticas internacionais demandam fortemente alternativas para os agrotóxicos.

44

a epidemias que acabam extinguindo-as. No entanto, em alguns casos a interferência do homem passa a ser necessária e são introduzidos ou manipulados insetos ou outros agentes para controlar quaisquer outras espécies que prejudiquem os cultivos. Para alcançar esses resultados, todo programa de controle biológico deve começar com o reconhecimento dos inimigos naturais da “praga-chave da cultura” (principal organismo que causa danos econômicos às lavouras). Uma vez identificada a espécie e o seu comportamento em questão, o principal desafio dos centros de pesquisa diz respeito à reprodução do seu inimigo natural em grandes quantidades e com custos reduzidos. Outra estratégia consiste no desenvolvimento dentro da propriedade de práticas culturais como rotação de culturas, uso de plantas como “quebra-vento” e cultivos em faixas entre outros, que aumentem a diversidade de espécies e a estabilidade ecológica do sistema, dificultando a reprodução do organismo com potencial para se tornar uma praga. Considerando as vantagens da diminuição dos impactos ambientais, o aumento da segurança alimentar pela ausência de resíduos favorecendo maior apreciação pelo crescente público que demanda produtos livres de agrotóxicos e a redução de exposição dos produtores e técnicos às substâncias tóxicas, o controle biológico se torna cada vez mais uma prática comum no meio rural mundial, sendo possível reduzir em até 60% a aplicação de agrotóxicos realizando-se o manejo ecológico adequado. Além de ser ecologicamente recomendável e moralmente satisfatório, o controle biológico diminui o custo de produção e permite uma produção desprovida de agentes químicos. Do ponto de vista do mercado consumidor é importante observar que os consumidores estão cada vez mais exigentes, preferindo alimentos saudáveis e cuja produção não agrida o meio ambiente.  Assim, a utilização de inimigos naturais de pragas é uma alternativa promissora onde


políticas internacionais demandam fortemente alternativas para os agrotóxicos. O interesse pelos programas de controle biológico de pragas tem crescido consideravelmente no mundo em função do novo direcionamento internacional da produção agrícola para favorecer a conservação e o uso sustentável dos recursos da biodiversidade.

Brasil O Brasil despeja por ano cerca de 260 mil toneladas de agroquímicos nas lavouras, elevando o consumo de praguicidas em 60% nos últimos quinze anos, por outro lado numa irônica contradição, nosso país é um dos poucos do mundo detentores da chamada mega diversidade biológica, ou seja, de ecossistemas importantes ainda íntegros, consistindo num verdadeiro laboratório para o estudo dos métodos de controle biológico. Nossa biodiversidade oferece uma oportunidade ímpar para o desenvolvimento do controle biológico de pragas no país, como também, em outros países do mundo, com a identificação de novos organismos vivos com

potencial de serem utilizados neste sistema. Assim, esta tecnologia tem tudo para crescer no Brasil, com os preços acessíveis e a oferta de riscos menores para a saúde do trabalhador e do meio ambiente. Embora o controle biológico traga respostas positivas na redução ou abandono do uso de agrotóxicos e na melhoria de renda dos agricultores, analisando o conjunto de experiências realizadas mundialmente verifica-se que os resultados ainda estão concentrados em apenas alguns cultivos e, principalmente, no controle de insetos. Em outras palavras, ainda existe muito a desenvolver nas áreas de controle de pragas e doenças. O controle biológico, assim como qualquer estratégia dentro de um sistema agro ecológico de produção jamais poderá ser um “fim em si mesmo”, mas ser apenas o veículo para que o conhecimento e a experiência acumulados se manifestem na busca de soluções específicas para cada propriedade. Em outras palavras, nas propriedades agro ecológicas, em vez dos micros organismos, é o ser humano que deve atuar como o principal agente de controle biológico.


Meliponicultura

Os benefícios do Método J. C. Wegrzinoski na preservação da biodiversidade. por Nikolaos Argyrios Mitsiotis - nikeeper@ig.com.br

CONTINUAÇÃO

Na edição anterior o leitor teve a oportunidade de saber, como multiplicar colônias da espécie Guaraipo, usando operáriascampeiras da espécie Mandaçaia. Nesta edição o leitor conhecerá em descrição minuciosa que quando se multiplica colônias pelo método “desdobra de família” as colônias produto da divisão, perdem sua integralidade e tornam-se dependentes do meliponicultor.Também conhecerá os benefícios alcançados pelo método J. C. Wegrzinoski.

46


Ao apresentar os benefícios na preservação da biodiversidade agradeço o autor do método Sr. José Carlos Wegrzinoski por ter feito este trabalho minucioso, descrever o método passo a passo e entregá-lo completo aos leitores. A partir da revelação do Sr. Wegrzinoski sobre o seu invento, tive certeza que este trabalho deveria ser publicado numa revista que não fosse técnica, para despertar interesse nos leitores em geral pela criação de abelhas sem ferrão e também obter rendimentos pela venda de mel ou de colônias, além de contribuir pela preservação dessas espécies. As abelhas sem ferrão podem ser criadas em quintais, em condomínios fechados próximos a áreas de vegetação nativa, reservas florestais e de preservação ambiental. Nesta matéria, descrevemos sobre as colmeias modulares, as divisões racionais de colônias das espécies Guaraipo e Mandaçaia não só com objetivo de entender a importância do método de JCW, mas para conhecer as grandes diferenças entre o método de multiplicação inventado pelo homem e o processo da multiplicação natural. O natural e espontâneo não onera o homem, mas o artificial sim, onera e muito. As colmeias racionais para abelhas melíponas modulares de expansão vertical, foram projetadas para serem habitações confortáveis para as abelhas, dispondo para elas apenas o suficiente e o necessário espaço para desenvolverem sua colônia até o limite máximo padrão e característico de sua espécie. Paralelamente, as colmeias modulares representam ferramentas especiais para os meliponicultores, possibilitando-os a terem acesso ao interior do ninho das crias da colônia (sem causar danos aos favos de crias e sem esmagarem abelhas) e também para facilitar a execução de todos os trabalhos referentes: • Às revisões periódicas dos ninhos das crias para diversas finalidades. • Às multiplicações artificiais de colônias populosas por qualquer método e especialmente pelo método de “desdobra de família”. • A fortificar colônias fracas doando favos de crias maduras ou nascentes. • Ao fornecimento de alimentação artificial.

Consequências da divisão do ninho das crias de colônias. As colônias de Mandaçaia estabelecidas em colmeias modulares de expansão vertical podem ser multiplicadas por divisão do ninho das crias. Separando as câmaras das crias (CC1 : CC2), dividimos o ninho das crias em duas partes (em dois hemisférios). Com a divisão, automaticamente causamos enfraquecimento em ambas as colônias (produto da divisão), e involuntariamente tornamo-las auto-insustentáveis, dependentes da proteção e cuidados do meliponicultor

para sobreviverem. E a divisão em si, que aparentemente é justa entre e para as duas partes, em realidade não é, pois existem grandes diferenças a serem levadas em conta pelo meliponicultor, pois são reais e interferem no desenvolvimento de cada nova colônia. Essas diferenças que enumero abaixo possuem natureza tal que sem contar com o fator tempo, mesmo o meliponicultor super artesão e possuidor de conhecimento científico, não poderá aplainá-las ou eliminá-las, antes de passarem pelo menos 60-90 dias após a divisão do ninho das crias. Não há pesquisas científicas com objetivo de se descobrir o atraso que as novas colônias sofrem e os custos em horas de trabalho e alimentação artificial. Mesmo na apicultura que começou a progredir a partir da descoberta do ‘espaço-abelha’ (1851) que orientou a construção de colmeias de quadros móveis e intercambiáveis, colmeias que também possibilitaram a invenção de muitos métodos de multiplicação artificial de colônias da Apis mellifera (por divisão do ninho das crias), esses atrasos, ou semelhantes atrasos de cada nova colônia (produto da divisão do ninho das crias de colônia populosa) nunca foram pesquisados nesses últimos 160 anos. Eu mesmo os ignorava até 1983, ano em que inventei o método Y (de multiplicação intensiva de colônias e com simultâneo controle da enxameação), e foi aplicado no apiário do Dr. Walter Soboll, no município de Juquitiba, SP http://ceupermanente.blogspot. com/ e pelos impressionantes resultados obtidos, compreendi o quanto atrasam as novas colônias produzidas por divisão do ninho das crias quando essas colônias são instaladas em colmeias separadas da colmeia da colônia populosa (matriz). Para multiplicação das colônias de Guaraipo os criadores preferem o método “de duas famílias para uma”.

E quais são as ‘grandes diferenças’ a serem levadas em conta? Na edição anterior o autor JCW descreveu a multiplicação natural da Mandaçaia, a qual se processa por enxameação e que a colônia-filha necessita aproximadamente 45-60 dias para se tornar autônoma. A divisão do ninho das crias como meio de multiplicação de colônias é totalmente antinatural, mas é um dos meios com o qual o meliponicultor, auxiliado pela colmeia modular, consegue formar novas colônias. Sabemos que uma colônia populosa em si é uma entidade biológica completa, um organismo completo e autossustentável, e o meliponicultor ao dividir o ninho das crias de uma colônia populosa, forma duas novas colônias desequilibradas fisiologicamente, não autossustentáveis e sim totalmente dependentes do homem. Porém a prática ensina os criadores a explorar mais o método B (“de duas famílias para uma”), pois com esse método as colônias doadoras ficam menos enfraquecidas e a nova colônia completa a sua integralidade em 60-90 dias.


Meliponicultura

Enumerando as diferenças resultantes da divisão do ninho das crias: 1. A diferença na idade das crias, contidas nas células dos favos, de cada metade do ninho das crias. Exemplo: Na divisão, separamos as câmaras (CC1: CC2). Na câmara CC1 (hemisfério sul do ninho das crias), ficam os favos de crias maduras, e as crias desses favos vão nascer antes de nascerem as crias dos favos da câmara CC2 (hemisfério norte do ninho das crias). Na multiplicação por “desdobra de família”, cada nova colônia de Mandaçaia do ponto de vista fisiológico, em relação ao seu estado de integralidade, resulta da divisão incompleta, e ambas são fora do padrão fisiológico, incapazes de se autossustentarem sem um acompanhamento e ajuda do meliponicultor. Perante o reino animal são famílias-formações erradas, incapazes de sobreviverem sem a proteção e ajuda do homem. 2. A diferença na idade das abelhas adultas, das operárias-caseiras que ficaram como agasalhadoras das crias em cada grupo de favos, após divisão do ninho das crias. Diferença A: No exato momento da divisão do ninho das crias da colônia populosa (matriz), por meio da separação das câmaras das crias (módulos CC1:CC2), as operárias-caseiras são separadas aleatoriamente em dois grupos desiguais, isto é, numericamente

48

desiguais e etariamente desiguais. As operárias-caseiras de uma colônia normal, sem interferência do homem, isto é, com sua integralidade fisiológica perfeita, são um grupo numeroso de indivíduos de várias idades, desde aquele que acaba de nascer até aquele indivíduo que ensaia sua primeira viagem como coletora de alimentos. As operárias–caseiras no momento da separação das câmaras (CC1:CC2), nunca se encontram distribuídas numérica e etariamente igual pela superfície dos favos, das câmaras CC1 e CC2, obter isso por este meio é impossível. Sabe-se que existe essa diferença, mas não é possível de se descobrir o quanto. Diferença B: A diferença nas operárias-campeiras. As operárias-campeiras conhecem o lugar da colmeia que abriga sua colônia e precisamente o exato ponto da entrada da colmeia. Se a câmara CC1 que permanece no mesmo lugar da colmeia original antes do processo de divisão for programada para as Mandaçaia, esta ficará com todas as operárias-campeiras. Diferença C - a rainha: No exato momento da separação das câmaras das crias (módulos CC1:CC2) a rainha fisiogástrica, a poedeira da colônia, é surpreendida pela intervenção do meliponicultor. A rainha de colônia populosa (matriz) da Guaraipo normalmente encontra-se sempre na câmara CC2, onde são os favos das crias mais novas e as operárias-caseiras mais novas e em número maior. Colônia com rainha: Após a divisão do ninho das crias, a rainha terá em sua companhia operárias-caseiras em número maior, mas em faixas etárias antifisiológicas (faixas etárias ausentes, faltantes entre as operárias-caseiras) e terá ausência completa de operáriascampeiras. Esta ausência (ou até o desequilíbrio entre as porções de operárias-caseiras/campeiras) acarretará numa diminuição nos estímulos ativadores dos ovários da rainha e ela passará o botar ovos em número muito reduzido e consequentemente advirá uma redução no número de larvas. Colônia sem rainha (colônia-órfã). Após a divisão do ninho das crias, a colônia-órfã ficará sem poedeira por várias semanas até que uma das rainhas virgens que havia no ninho no dia da separação das câmaras das crias, ou rainha que segundo JCW em 99% dos casos nasce após a divisão seja fecundada, ative seus ovários e comece a por ovos. As colônias produzidas por “desdobra de famílias” até que se completem em sua integralidade e se tornem entidades biológicas completas e autossustentáveis necessitam 45-90 (JCW), e nesse espaço de tempo elas dependem do meliponicultor para sobreviver. Após divisão as colônias novas necessitam de aproximadamente três meses para se tornarem autossustentáveis, mas em


90 dias ainda não se tornam populosas (matrizes) para serem doadoras de favos de crias maduras ou de operárias-campeiras para novas multiplicações. Elas serão populosas (matrizes) depois de um ano a contar do dia da divisão. Na multiplicação artificial pelo método “de duas famílias para uma”, cada colônia (matriz) doadora de favos de crias maduras ou de operáriascampeiras enfraquece menos. O método de JCW usando as colônias de Guaraipo como doadoras de favos de crias maduras e as colônias de Mandaçaia como doadoras de operárias-campeiras possibilita uma multiplicação muito rápida das Guaraipo existentes.

Os benefícios do Método J. C. W na preservação da biodiversidade A Mandaçaia não cruza com a Guaraipo e esse é um detalhe muito importante pois as colônias da Guaraipo podem ser multiplicadas e conservada sua espécie. Então ambas integram a fauna de abelhas de nosso país. As duas Mandaçaia (M.q.q. e M.q.a) e o híbrido dessas, são encontradas em muitos estados do Brasil, inclusive em todos os estados da federação onde é encontrada a Guaraipo (RS, SC, PR, SP, RJ), e com o método de JCW, a espécie Guaraipo em poucos anos sairá da lista da Espécie vulnerável. No bom sentido, sabemos que os meliponicultores são pessoas criativas, inventivas e gostam de competir entre si para o aperfeiçoamento de técnicas, métodos e de colmeias, e obviamente após a publicação do método de JCW, muitos experimentos serão feitos com várias outras espécies de abelhas sem ferrão, como doadoras de favos de crias maduras e as Mandaçaia sempre exploradas como doadoras de campeiras, e com certeza muitas outras surpresas agradáveis vão aparecer nos Blogs dos meliponicultores. Meu interesse em colaborar e cooperar com Sr. J. C. Wegrzinoski para que o seu método fosse publicado, foi por saber que há várias espécies de abelhas em perigo de extinção. E se nós cidadãos conscientes sabemos que há espécies de abelhas sem ferrão em perigo de extinção e se cooperarmos com pelo menos uma dessas espécies para salvá-la por esse método, quem poderá mensurar o real benefício?

Entendendo mais sobre preservar a biodiversidade Se crio abelhas sem ferrão, preservo a biodiversidade, simplesmente por protegê-las de seus inimigos e por alimentá-las em épocas de escassez de flores. Se crio abelhas da espécie Apis mellifera, não preservo a biodiversidade nativa do Brasil (e nem das Américas). Se semeio ou planto espécies melíferas ou poliníferas da flora nativa, enriquecendo as pastagens melissotróficas preservo a biodiversidade. Se adoto a dieta vegetariana para o resto de minha vida, preservo a biodiversidade. Se diariamente abasteço o alimentador com xarope fresco para os beija flores, para que sempre encontrem nele o alimento complementar, além do que coletam nas flores, preservo a biodiversidade, e se salvo da extinção qualquer espécie animal ou vegetal, certamente preservo a biodiversidade. Então, qualquer cidadão, sem pertencer a entidade ecológica pode fazer muito pela biodiversidade, basta ter consciência do seu dever.


50


52


54


56


Na Região

Cotia Metrô garante projeto de monotrilho até final do ano De acordo com o Departamento de Imprensa do Metrô, está prevista para o segundo semestre deste ano a conclusão da licitação para contratar a empresa que irá elaborar o projeto funcional da futura linha 22 do Metrô, que vai ligar São Paulo a Cotia. O projeto funcional é a primeira etapa para a obra sair do papel. Ele indica, dentre outras informações, o provável traçado do ramal, que deverá operar no sistema de monotrilho e a viabilidade técnica de sua implantação, além dos custos estimados para a obra. Depois desta fase será feito o projeto básico e o projeto executivo. Ainda não há prazo estimado para o início das obras.

São Roque Passeio a Cavalo em São Roque O Centro Hípico JGF organiza cavalgadas em trilha ecológica em meio a uma belíssima paisagem. Os passeios são organizados de acordo com o perfil e experiência do visitante. Tem também aulas de equitação e infra -estrutura completa para garantir uma boa estadia para equinos, com baias amplas e ventiladas, piquetes, ducha, assistência veterinária, profissionais qualificados para a lida com os animais. Para quem quer realizar um evento diferente, o Centro Hípico JGF também é uma boa opção. Com boa estrutura, oferece ambiente muito acolhedor para receber crianças e adultos, em meio a tranqüilidade da natureza. Rodovia Quintino de Lima Km 0,7 – São Roque Tel. 11-4712-5702 - www.centrohipicojgf.com.br

58

Sinalização viária em Caucaia Dando continuidade às ações de sinalização viária, a Prefeitura de Cotia realizou no Distrito de Caucaia do Alto, Estrada Água Espraiada e Jardim das Oliveiras, serviços de melhoria urbana que fazem parte da programação que visa, juntamente com a fiscalização dos agentes de trânsito, garantir mais seguranças aos motoristas e pedestres.

Atleta são-roquense é convocada pela seleção brasileira de atletismo A atleta Carolina Cordeiro de Oliveira Costa conquistou o índice para disputar o Troféu Brasil de Atletismo, um dos maiores eventos do atletismo Brasileiro, e ainda foi convocada pela Seleção Brasileira para disputar o Torneio Nelson Prudêncio, que será disputado pelos Top 20 melhores atletas do país na categoria Principal na prova dos 800m.

Time do Emprego As inscrições estão abertas para o Time do Emprego de São Roque, que tem por objetivo a preparação, orientação para o trabalho e a reorientação de carreira, considerando suas habilidades, conhecimentos e necessidades, por meio de vivências, com novas e modernas ferramentas. As inscrições podem ser feitas no PAT São Roque (Rua Marechal Deodoro, 193 - Centro - São Roque/SP), de segunda a sexta das 9h às 16h. Mais informações no (11) 4784-2998 com Cátia, Camila ou Patrícia.


Ibiúna Educação faz parceria com CPFL A Secretaria da Educação de Ibiúna fez uma parceria com a Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL) para orientar a comunidade sobre o consumo consciente de energia. O programa, que iniciou em março em dez escolas da rede municipal de ensino de Ibiúna, prevê a capacitação de educadores de escolas públicas municipais para disseminar conceitos básicos de uso eficiente e seguro da energia elétrica. Com duração prevista de seis meses, o Programa CPFL nas Escolas adota a metodologia “A Natureza da Paisagem: Energia Recurso da Vida”, do PROCEL, e tem como foco prioritário o público infanto-juvenil, do 2º ao 5º ano de ensino fundamental da rede pública municipal.

Renovação de contrato da Sabesp Foi aprovada por unanimidade a renovação do contrato entre a prefeitura e a Companhia de Saneamento Básico de São Paulo - Sabesp, que estava vencido há mais de 6 anos. A proposta prevê investimentos de aproximadamente R$ 117 milhões em obras de abastecimento de água e redes de esgoto no município, por 30 anos de concessão e foi baseada no Plano Municipal de Saneamento, sendo que 50% dos investimentos são para curto prazo e contemplam o inicio das obras em alguns bairros ainda para este ano.


Na Região

Vargem Grande Paulista Investimentos em segurança pública Com índices baixos de criminalidade, o município de Vargem Grande Paulista vem realizando um eficiente trabalho preventivo para garantir mais segurança à população. Conforme informou o prefeito Roberto Rocha durante a primeira reunião de 2013 do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), vários investimentos para reforçar a segurança pública estão previstos para os próximos anos. “Estamos trabalhando muito para implementar novos projetos na área da segurança. Nosso plano de governo contempla e prioriza muito esta área e todos os investimentos são discutidos também pelos membros do GGIM, considerado um dos mais atuantes da região”, destacou o prefeito Roberto Rocha. Segundo ele, entre as ações que pretende realizar estão previstas: ampliação do sistema de vídeo monitoramento de ruas em alguns bairros; renovação das viaturas da Guarda Municipal; ampliação do efetivo da Guarda Municipal; e ampliação do sistema de iluminação pública..

Melhoria da Rodovia Bunjiro Nakao A fim de garantir a segurança de motoristas e pedestres, o prefeito de Vargem Grande Paulista, Roberto Rocha, cobrou do superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Clodoaldo Pelissioni, a manutenção da Rodovia Bunjiro Nakao (SP250). O pedido foi feito mês de março, durante reunião realizada na Secretaria de Logística e Transportes do DER, com a participação do deputado estadual Edmir Chedid e a prefeita de Piedade Maria Vicentina. O prefeito também cobrou do DER mais agilidade na limpeza dos acostamentos e melhor sinalização da Rodovia. O superintendente considerou as reivindicações do governo de Vargem Grande Paulista mais do que justas e necessárias, prontificando-se a executar os serviços solicitados com rapidez. De acordo com ele, o Governo do Estado já autorizou a obra de duplicação da SP-250, no trecho entre Vargem Grande Paulista e Ibiúna.

Fundo Social de Solidariedade inicia coleta para Campanha do Agasalho 2013 Com o slogan “Um coração solidário aquece e quem precisa agradece!”, a presidente do Fundo Social de Solidariedade de Vargem Grande Paulista, Fátima Rocha, lançou no dia 19 de abril, no gabinete do prefeito Roberto Rocha, a Campanha do Agasalho 2013. As doações poderão ser feitas até o dia 30 de maio, nos 20 pontos de coleta distribuídos pela cidade. Segundo a presidente do Fundo, o objetivo é arrecadar roupas, calçados e cobertores com antecedência para que em junho as famílias em vulnerabilidade social recebam as doações e estejam preparadas para o frio. As doações poderão ser feitas nos postos de coleta espalhados nos seguintes locais: - Associação Comercial e Empresarial - Centro de Capacitação Profissional (CECAP - Rua Leonardo Soares Rodrigues, nº 115 – Centro) CRAS do Tijuco Preto (Rua São Paulo das Missões, 91) - Paço Municipal (Praça da Matriz, nº 75 – Centro) - Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Turismo (Av. Presidente Tancredo Neves, nº 3134) - UBS - Central / Supermercado 46 / Supermercado São Roque / Supermercado Serrano - Zinho Supermercado / Igreja da Matriz – Centro / Paróquia Frei Galvão – Bela Vista

60


Vargem Grande Paulista

Educação no trânsito Com o objetivo de preservar vidas e reduzir os índices de acidentes no trânsito por meio de ações socioeducativas direcionadas aos alunos da 4ª e 5ª séries do ensino fundamental, a Prefeitura de Vargem Grande Paulista aderiu novamente ao Programa Estrada para Cidadania, desenvolvido por meio de uma parceria entre as secretarias municipais de Educação das cidades do entorno das rodovias administradas pelas concessionárias do Grupo CCR. No decorrer do ano letivo, os alunos aprendem por meio de novas abordagens e ações baseadas na solidariedade e ética: segurança no trânsito, cidadania e meio ambiente.


Comportamento

Como vencer a concorrência * por Tom Coelho

“Contaram-me que os peixes não se importam de serem pescados, pois têm o sangue frio e não sentem dor. Mas não foi um peixe que me contou isso.” (Heywood Broun)

62

Não sejamos hipócritas. Esta história de que concorrência é saudável porque estimula o desenvolvimento e combate o imobilismo é filosoficamente bela, mas não retrata a realidade. Frédéric Bastiat, economista francês do século XIX e grande defensor do livre comércio, dizia: “Destruir a concorrência é matar a inteligência”. Pois então que morra, neste caso, a inteligência! Qualquer empresário ou gestor há de concordar que concorrência boa, é concorrência morta. É por isso que o mundo corporativo tem sido marcado por fusões e aquisições, com a formação de grandes grupos econômicos. Tome-se como exemplo o setor bancário. Chama menos atenção a redução do número de instituições financeiras, o que não seria uma medida estatisticamente adequada, mas a concentração do patrimônio líquido, dos depósitos e do crédito entre os 15 maiores bancos do país. As grandes companhias buscam o caminho dos ganhos de escala e da redução de custos operacionais, princípios econômicos legados da Era Industrial. É uma forma de debelar a concorrência absorvendo-a (aquisição) ou aliando-se a ela (fusão). Mas fica a pergunta: e quanto às pequenas empresas? Firmas de pequeno e médio porte têm uma natural vocação autofágica. Em outras palavras, digladiam-se por um pedaço de osso como se fosse carne de primeira. Chegam até mesmo a praticar dumping (vender abaixo do preço de custo) para evitar que o vizinho ganhe o pedido. Cooperativismo e associativismo são palavras ausentes do vocabulário – e do dicionário – da maioria dos empresários. É uma questão cultural alicerçada num modelo mental ultrapassado: cada um que cuide de seu terreiro. Houve uma época em que bastava produzir o que fosse para surgir um comprador. Outro economista francês, este no final do século XVIII, Jean-Baptiste Say, cunhou uma lei de mercado que dizia: “Toda oferta cria sua própria demanda”. Sua assertiva teve vida longa, a ponto de Henry Ford declarar no auge da produção de seu veículo Modelo T: “Você pode ter o carro da cor que quiser, contanto que ele seja preto”.


Mas os tempos áureos sucumbiram em 1929 com a Grande Depressão. O impacto econômico foi tamanho que, nos Estados Unidos, a taxa de desemprego saltou de 9% para 25% em apenas três anos. Hoje vivemos um período de comoditização ampla, geral e irrestrita. Os produtos são todos muito parecidos em funcionalidade. E os consumidores dão as cartas, reinando no trono da infidelidade e com elevado poder de barganha. O sofrimento é ainda maior no comércio que na indústria. Basta caminhar em São Paulo, por exemplo, pela Teodoro Sampaio dos instrumentos musicais, a Consolação dos lustres, a Santa Ifigênia dos eletrônicos ou simplesmente as praças de alimentação de qualquer shopping para sentir na pele e na veia a ferocidade da concorrência. O que fazer? 1. Cuide do visual. O jogo começa na aparência que conduz à sedução. É o marketing de percepção. Você precisa captar a atenção do cliente para que ele escolha, entre as inúmeras alternativas, o seu ponto. Isso envolve a fachada, o letreiro e até mesmo o nome do estabelecimento. Os trajes dos atendentes, a pintura das paredes, a limpeza do piso, o índice de luminosidade, a organização dos produtos expostos e a facilidade de acesso a eles. Perceba que as mesmas regras aplicam-se a uma loja virtual. Neste caso, falamos de um site de fácil navegação, com diagramação e cores agradáveis, ágil na transição de páginas, amigável na busca por produtos. 2. Treine seu pessoal. Considerando-se que os produtos são similares e, portanto, facilmente comparáveis, o único canal possível de diferenciação é o da prestação de serviços. A palavra de ordem agora é “atendimento”. Não apenas um atendimento bom, mas sim um excepcional, prestado por uma força de vendas que antes de tudo conhece em profundidade o que está ofertando. É a chamada “venda consultiva” que compreende necessidades, orienta sobre tipos e modelos, instrui com foco na adequação e assiste através do pósvenda promovendo a fidelização. 3. Tenha o produto disponível. Parece óbvio, mas esta é uma das grandes falhas de gerenciamento no ponto de venda. Imagine ter atraído o consumidor para sua loja e tê-lo presenteado com um atendimento exemplar. Após analisar todas as possibilidades ele escolhe um produto que está esgotado. Era o modelo perfeito de calçado, mas não na cor desejada. Era

o prato ideal para o almoço, mas sem o molho preferido. Você terá o desprazer de ver seu cliente, igualmente frustrado, sair pela porta afora de mãos vazias –porém seguro do que pretende comprar, evidentemente em seu concorrente. Portanto, mantenha um estoque de segurança. E se você não dispõe de espaço ou capital para tê-lo, é preferível reduzir a gama de produtos oferecidos ou especializar-se em um grupo específico. Se você não é o primeiro e nem o maior, seja o melhor no que se propõe a fazer. 4. Crie diferenciais. Além do excelente atendimento, seja criativo nos detalhes e tenha a inovação como lema. Promova campanhas e concursos, crie bônus por fidelidade, escute e surpreenda seus clientes com novas soluções integradas. Propicie condições variadas de pagamento estabelecendo, por exemplo, parceria com instituições financeiras. Vivemos uma onda de crédito abundante e facilitado, ainda que caro, mas que permite adquirir bens para pagamento em longo prazo mediante suaves prestações mensais. Você não precisa assumir o ônus dos riscos do financiamento. Não é este o seu negócio. Mas uma financeira fará este papel com todo prazer. 5. Diga não à guerra de preços. Venda benefícios associados aos produtos, desviando o foco do preço. A regra é vender valor e não preço. Por isso a importância do atendimento, inclusive no pós-venda, além da oferta de acessórios, de assistência técnica permanente e de condições diferenciadas de pagamento, conforme já mencionado. 6. Em guerra deflagrada, lute para ganhar. Jamais se esqueça de que você está em guerra permanente com seus concorrentes. Esteja, pois, preparado. Conheça bem, e de perto, seus concorrentes. Visite-os ou coloque alguém para visitá-los. Telefone para monitorar a qualidade do atendimento. Pesquise preços. Descubra seus pontos fortes e os copie. Descubra seus pontos fracos e guarde as cartas na manga. Contrate seus melhores funcionários. E, fundamentalmente, inove. Torne-se único a ponto de tornar a concorrência irrelevante. Mas lembre-se: eles podem estar fazendo exatamente o mesmo em relação a você. * Tom Coelho é educador, conferencista e escritor com artigos publicados em 17 países. Contatos através do e-mail tomcoelho@tomcoelho.com.br. Visite: www.tomcoelho.com.


Adoção

Amigo não se compra, se adota Muitos animaizinhos são abandonados pelas pessoas que deveriam zelar por eles e protegê-los! Sozinhos no mundo, sem nada entender, vagam pelas ruas procurando água, comida, um lugar para dormir e, quem sabe, alguém que possa dar a eles o que mais precisam: AMOR! Adote um animal resgatado das ruas!

Este é o Thyco - macho 2 anos – vacinado – pesa cerca de 12kg, pelo curto, muito carinhoso e companheiro – porte médio para grande

Esta é a Lolita – fêmea castrada – porte médio – muito carinhosa e dócil

Esta é a Ornella – fêmea castrada – pesa 10kg – tamanho médio- gosta muito de atenção – muito carinhosa – pelo curto tom caramelo

Este é o Schumacher – macho – tamanho de um Fox Paulistinha – pelo curto, muito obediente, medroso e carinhoso

Esta é a Dedéu – fêmea castrada – dócil - carinhosa

Contatos: Ana Claudia aarrivabene@gmail.com Fone: (11) 9 5481-9855

64

Este é o Luiggi – macho- 2 anos – peso 15KG – porte médio/grande – pelagem curta - muito dócil, considero um gigante gentil


Horóscopo Chinês TIGRE São criaturas charmosas com muito talento, beleza, inteligentes, divertidas e confiantes. São alegres e têm um senso de humor maravilhoso. Rápido e moderado, é igualmente afetivo e generoso. Energéticos, cheios de determinação e de energia tendem a pular antes de olhar. São líderes naturais, de magnetismo forte, sabem se fazer respeitar e obedecer. Não temem riscos e expõem seus pontos de vista abertamente. Agitado por natureza, o tigre geralmente é levado pela impaciência à ação. Entretanto, por causa da sua natureza desconfiada, é instável nas decisões. É difícil para ele confiar nos outros ou expor as suas emoções. Confiam em sua intuição, não gostam de receber conselhos e ficam felizes quando se sentem o centro das atenções. Sinceros, não toleram a hipocrisia e as críticas. Uma de suas grandes virtudes é a capacidade de percepção aguçada, que o faz reconhecer suas próprias falhas e assumir a postura correta, desde que devidamente convencido disso. Preocupado com o futuro, pode parecer, algumas vezes, um tanto interesseiro e desleal, mas tudo que faz tem uma razão de ser, pois há nele uma forte vocação humanitária. Ama bebês, animais ou qualquer coisa que possa travar a sua imaginação e atenção para o preciso momento. Em tudo, terá que tirar a vez de segundo para dar  o primeiro lugar ao objeto da sua adoração. Nunca é parcial nos seus esforços, pode-se confiar no tigre para dar 100 por cento ou mesmo mais se ele assim o entender. É  bom ter um tigre ao redor desde que você esteja preparado para toda a atividade que vem junto com a sua personalidade dinâmica. São pessoas cujo espírito é marcante e sempre representam um papel importante na vida daqueles que o rodeiam. O impulso e a vivacidade da pessoa do tigre são contagiantes. O seu vigor e amor pela vida estão estimulados. Despertará sorte e emoção nas pessoas. Ao todo, a vida do Tigre será variada. Será cheia de risos, dor, alegria,  desespero e por toda a emoção concebível no dicionário. Se existe algo que nunca deve fazer é ter pena de um Tigre. Ele pode amar a vida da maneira que escolher. O Tigre é o otimista final que saltará sempre para frente de novos e frescos desafios.

66

Para os nascidos de: 08/02/1902 a 28/02/1903 26/01/1914 a 13/02/1915 13/02/1926 a 01/02/1927 31/01/1938 a 18/02/1939 17/02/1950 a 05/02/1951 05/02/1962 a 24/01/1963 23/01/1974 a 10/02/1975 09/02/1986 a 28/01/1987 28/01/1998 a 15/02/1999 14/02/2010 a 02/02/2011

Mês Favorável: agosto (inverno) Elemento: Madeira Polaridade: Yang Planeta Regente: Júpiter Metais: alumínio Pedras: água-marinha  Erva: sabugueiro  Perfume: canela Cores: laranja e marrom-claro  Flor: papoula,  Planta: salgueiro Número da Sorte: 3  Dia da Sorte: sábado


68

revista 39mais 11  

revista,cotia,granja viana,vargem grande paulista,caucáia

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you