Page 11

Novembro | Dezembro 2017

Espetáculo “Jornada de livros e sonhos”: o maior espetáculo que esta terra já viu Um lugar de sentimentos, igualdade, com poesia para todo o lado e repleto de gente que vê o mundo pelas palavras. Um mundo mágico feito de livros onde os sonhos se tornam realidade. Foi esse universo inspirado nas obras dos quatro autores homenageados – Ariano Suassuna, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector e Moacyr Scliar – que abriu a programação da 16ª Jornada Nacional de Literatura. Criado pela Cia da Cidade, o espetáculo “Jornada de livros e sonhos” foi apresentado na noite de abertura, após a sessão solene, e encantou o público presente em uma produção que uniu todos os tipos de arte: a literatura, as artes visuais, o teatro, o circo, a dança e a música. No centro disso tudo esteve Maria, que, ao lado de João Grilo e Chicó, embarca em uma jornada de aventuras até chegar à Jornada de Literatura. No caminho, índios, tigres, centauros, a poesia em pessoa e Nossa Senhora, que dá sua bênção para que a Jornada comece. Foram cerca de dois meses de preparação para criar essa história, que envolveu cerca de 130

11

UniversoUPF

Homenageados Durante o encerramento da Jornada, algumas pessoas que contribuíram para o sucesso da Jornada foram homenageadas e receberam o Troféu Roseli Doleski Pretto. São elas: - Luiz Hoffmann e Maria Goreti Betencourt - professores da FAC/UPF, coordenaram a criação da programação visual do palco da Jornada pelo Núcleo Experimental de Publicidade e Propaganda da Faculdade de Artes e Comunicação da Universidade de Passo Fundo (Nexpp/FAC/UPF). - Mariane Loch Sbeghen - professora e coordenadora do curso de Artes Visuais da UPF, organizou as exposições do Espaço Moacyr Scliar. - Piéterson Duderstadt - diretor do espetáculo “Jornada de livros e sonhos”. - Carla Portal Vasconcellos - professora do curso de Arquitetura e Urbanismo e coordenadora do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo (Viva!Emau) da UPF, que fez os projetos arquitetônicos das Estações de Leitura e do Caminho das Artes. - Cristiano Mielczarski Silva – gerente de Comunicação e Marketing da UPF, representando a área de comunicação e por ser agregador de vários projetos. - Paulo Dutra, Magda Cavalheiro, Suzana Einloft, Josiane

artistas, entre bailarinos, artistas circenses, cantores, músicos e atores, além de 35 técnicos vindos não só de Passo Fundo, mas também de São Paulo, do Rio de Janeiro, do Paraná e de outras cidades do Rio Grande do Sul. A produção contou ainda com mais de 500 peças de figurino e sete músicas, produzidas exclusivamente para esse momento, e com um gigante painel de LED que se transformou em

Perini e Fábio Risson (representando a “Trupe da Jornada”) - equipe colaborativa que coordenou as frentes de atividades da Jornada. - Patrícia Langlois - diretora do Instituto Estadual do Livro. - Edison Alencar Casagranda - diretor do IFCH, representando as unidades acadêmicas. - Edemilson Brandão - secretário de Educação. - Pedro Almeida - secretário de Cultura de Passo Fundo - Édison Nunes - secretário de Transparência e Relações Institucionais. - Bernadete Maria Dalmolin - vice-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários da UPF. - Munira Awad: coordenadora da Divisão de Assuntos Comunitários da UPF. - O reitor da UPF, José Carlos Carles de Souza, e o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo, receberam uma placa com trechos de poemas de Drummond em homenagem aos esforços conjuntos dedicados à Jornada e a tudo o que ela representa para a cidade.

um grande cenário virtual e transportou a plateia a vários ambientes. A grande surpresa, no entanto, ficou para o final, com a “presença” dos quatro homenageados, que, por meio de ilusionismo, apareceram no palco para mostrar que “sim, o amor é belo e sublime. E é bom ter sonhos, é bom acreditar neles. E é melhor ainda transformá-los em realidade”, como bem disse Moacyr Scliar.

Diversidade nas temáticas Nessa edição, não houve um tema principal norteando o evento. Os palcos de debates receberam várias temáticas e novos coordenadores: Alice Ruiz, Augusto Massi e Felipe Pena. Os temas dialogaram com contexto da sociedade atual, mas não tiveram um foco específico. A primeira conferência do Espaço Ariano Suassuna foi na noite do dia 3 de outubro, com o tema “Literatura e imagem: além dos limites do real”. No dia 4 de outubro, o público pôde conferir o debate “Centauro, pedra, rosa e estrela: Scliar, Suassuna, Drummond, Clarice”. “Por elas: a arte canta a igualdade” foi o tema do dia 5 de outubro. E no último dia, 6 de outubro, o debate abordou “Monstros e outros medos colecionáveis”. - Imagens e literatura O escritor Augusto Massi deu início aos debates destacando o tema e a importância de ver a literatura dialogando com outras áreas, em especial, com as imagens, tema da conferência. “Nós estamos abrindo a Jornada de Literatura de forma muito híbrida com formas mais democráticas de cultura, mas que retornam ao livro. É uma discussão que sai de algo mais efêmero e eu espero que a gente consiga, simbolicamente, fazer uma grande cartografia”, disse, fazendo

menção à obra W, de Roger Mello. Pedro Gabriel, escritor conhecido por criar um universo em guardanapos de papel na obra Eu me chamo Antônio, iniciou o debate brincando que nunca falou para tanta gente em sua vida. Para ele, os guardanapos são uma forma de desenhar sua vida. Também participou o quadrinista, artista plástico e editor Rafael Coutinho, um dos artistas mais conceituados no Brasil. O jornalista, escritor e apresentador Zeca Camargo, entre outros assuntos, falou sobre preconceito e sobre o desafio de circular tanto pelo universo do jornalismo

quanto pelo da literatura. Para Zeca, a literatura é uma arte da comunicação, e, para vencer o preconceito, é preciso fazer e provar que se é capaz. Também participou desse debate Roger Mello, um dos ilustradores mais premiados do Brasil – referindo apenas o Prêmio Jabuti, ele tem 10 premiações –, sendo considerado o autor Nobel dos quadrinhos. - Tradição literária Em um movimento de reverência, o público que esteve presente no Espaço Suassuna no dia 4 de outubro pode Foto: Gelsoli Casagrande

Escritores Pedro Gabriel, Rafael Coutinho, Roger Mello e Zeca Camargo participaram da 16ª Jornada Nacional de Literatura na noite de terça-feira, 3 de outubro

Revista Universo UPF #20 - Novembro e Dezembro  

Revista Universo UPF #20 - Novembro e Dezembro

Revista Universo UPF #20 - Novembro e Dezembro  

Revista Universo UPF #20 - Novembro e Dezembro

Advertisement