__MAIN_TEXT__

Page 1

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

Este manual fornece informações gerais sobre os programas de intercâmbio da Universidade de Passo Fundo, detalhando requisitos, procedimentos, responsabilidades e outras questões importantes da mobilidade internacional.

Informe-se!

AAII - Assessoria para Assuntos Internacionais e Interinstitucionais


Sumário 1. Conheça a Assessoria Internacional 2. Por que participar de um intercâmbio acadêmico? 3. Sobre os programas de intercâmbio 3.1. Quais são os programas? 3.2. Quem pode participar? 3.3. Requisitos específicos de cada programa Ciência Sem Fronteiras Santander Universidades Programa de Intercâmbio Acadêmico Institucional (Piac) Programa de Mobilidade Acadêmica (Marca) 4. Quer participar de um programa de intercâmbio? Língua Passaporte 5. Aluno de intercâmbio tem responsabilidades! 6. Documentos de candidatura 7. Entenda como é feita a seleção interna 8. Tudo pronto? Momento de candidatar-se! 9. Procedimentos de viagem 10. Durante o intercâmbio 11. Após o intercâmbio 11.1. Solicitação de aproveitamentos 12. DICAS E CURIOSIDADES 12.1. Custo de vida 12.2. Calendário acadêmico das universidades estrangeiras 12.3. Dia da viagem 12.4. O que levar na bagagem? 12.5. Cuidados com a bagagem 12.6. O que o Consulado pode fazer por você? 12.7 Alfândega 12.8. Tomadas 12.9. Medicamentos

3 4 4 4 4 5 5 5 5 5 6 6 6 7 7 8 8 9 10 10 10 11 11 11 11 12 13 13 14 14 15


1. Conheça a Assessoria Internacional A Assessoria para Assuntos Internacionais e Interinstitucionais (AAII) é o setor responsável pela divulgação da Instituição internacionalmente e pela expansão e consolidação das suas relações internacionais. Dentre as ações da AAII, destacam-se os programas de intercâmbio acadêmico, que possibilitam aos alunos da Universidade de Passo Fundo (UPF) a ampliação de conhecimentos acadêmicos e experiências culturais por meio de vários convênios com instituições da América e da Europa. Equipe: Maria Elisabete Mariano dos Santos (Coordenadora) Gisele Benck de Moraes (Assessora) Maina Badin Bortuluzzi (Secretária) Marceni Vianna da Silva Argerich (Secretária)

A ASSESSORIA PARA ASSUNTOS INTERNACIONAIS E INTERINSTITUCIONAIS (AAII) está instalada junto ao Centro Administrativo, no Campus I da UPF, e atende de segunda a sexta-feira, nos turnos manhã e tarde. CONTATOS: (54) 3316-8117 aai@upf.br Assessoria Internacional UPF

3


2. Por que participar de um intercâmbio acadêmico? Os benefícios são diversos para quem vivencia a experiência de um intercâmbio, entre os quais: - ampliar sua forma de ver o mundo através da convivência com outras culturas, desenvolvendo novas competências; - cursar disciplinas experimentando diferentes metodologias e enfoques, potencializando sua formação acadêmica profissional; - estreitar laços para futuros estudos de pós-graduação; ganhar experiência internacional e aperfeiçoar um idioma estrangeiro. A UPF beneficia o seu intercambista com a isenção das mensalidades na Instituição e na conveniada no exterior durante o período de estudos. Além disso, os programas de auxílio financeiro, como Prouni e Fies, podem ser suspensos, de acordo com seus regulamentos vigentes.

3. Sobre os programas de intercâmbio A UPF valoriza e incentiva a mobilidade internacional de seus alunos e professores, e, por isso, oferece um número significativo de acordos de cooperação com universidades renomadas, além de diferentes programas de intercâmbio.

3.1. Quais são os programas? - Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) - Programa de Bolsas Ibero-Americanas Santander Universidades - Programa de Estudantes – Convênio de Graduação (PEC-G) - Programa de Intercâmbio Acadêmico Institucional (Piac) - Programa de Mobilidade Acadêmica (Marca)

3.2. Quem pode participar? Todos os alunos da UPF podem participar de algum dos programas de intercâmbio acadêmico, mas precisam atender aos seguintes critérios: - Estar matriculado em curso de nível superior da UPF; - Ter nacionalidade brasileira; - Apresentar perfil de aluno de excelência, baseado no rendimento acadêmico.

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

4


3.3. Requisitos específicos de cada programa

Ciência sem Fronteiras (12 - 15 meses): - estar matriculado em curso de nível superior nas áreas e temas indicados em edital ou chamada pública; - ter integralizado no mínimo 20% no momento da inscrição e, no máximo, 90% do currículo previsto para seu curso, no momento do início da viagem de estudos; - apresentar certificado de proficiência na língua do país de destino, conforme edital. - ter pontuação no Enem, igual ou superior a 600 pontos, a partir de 2009. Santander Universidades (1 semestre) - ter integralizado no mínimo 50% no momento da inscrição e, no máximo 80% do currículo previsto para o curso, no momento da viagem de estudos; - apresentar certificado de proficiência na língua do país de destino, conforme edital. Programa de Intercâmbio Acadêmico Institucional (Piac) (1 - 2 semestres) - ter integralizado no mínimo 50% no momento da inscrição e, no máximo 80% das disciplinas do curso, no momento da viagem de estudos; - apresentar certificado de proficiência na língua do país de destino, conforme edital. Programa de Mobilidade Acadêmica (Marca) (1 semestre): - estar matriculado regularmente em um dos cursos acreditados pelo programa; - ter integralizado no mínimo 40% do currículo no momento da inscrição, e no máximo 90% do currículo previsto para seu curso, no momento do início da viagem de estudos; - apresentar pontuação no Enem igual ou superior a 600 pontos, a partir de 2009.

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

5


4. Quer participar de um programa de intercâmbio? Então, prepare-se: Língua A UPF oferece para você diversas opções de intercâmbio, em universidades estrangeiras em diferentes países. Mas, para isso, é necessário que você conheça e se comunique na língua do país para onde quer ir. Para alguns programas, é necessário comprovar, com a realização de testes internacionais, a proficiência em idiomas. Então, se aperfeiçoe na língua estrangeira de seu interesse!

Passaporte Nas viagens para fora do país, o passaporte é o seu documento oficial de identificação. Para emiti-lo, você precisa acessar o site da Polícia Federal

www.dpf.gov.br que é o órgão responsável pela emissão do documento.

IMPORTANTE!!! Se você ainda não tem passaporte, providencie o seu o quanto antes, ele é um documento requisitado já no momento da inscrição! Se você já tem, verifique o prazo de validade do documento e, se necessário, refaça-o. Não esqueça: para que possa ser emitido o visto de estudos, é necessário que o passaporte tenha validade mínima de seis meses após o retorno da viagem!

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

6


5. Aluno de intercâmbio tem responsabilidades! O acadêmico deverá:

- respeitar às exigências dos editais publicados; - obter o passaporte e o visto de estudos; - cumprir as exigências e os prazos legais relativos à sua candidatura na instituição estrangeira; - executar os trâmites da UPF relativos ao seu intercâmbio; - custear suas despesas de locomoção, estada e alimentação; - obrigatoriamente, ao término do programa de intercâmbio, retornar à Instituição para dar continuidade ao seu curso.

6. Documentos de candidatura Os documentos são elementos fundamentais da sua candidatura. Você deve verificar em cada edital a listagem solicitada, pois cada programa exige uma documentação específica.

Abaixo segue uma lista com todos os documentos, para você já ficar sabendo: - formulário de inscrição da UPF (disponível no site); - histórico escolar (solicitar na Central de Atendimento ao Aluno); - atestado de vínculo com percentual (solicitar na Central de Atendimento ao Aluno); - cópia de passaporte; - cópia da identidade; - certificado de proficiência da língua estrangeira ou comprovante de inscrição do teste a ser realizado; - carta de recomendação de dois professores do seu curso de graduação, em português; - carta de motivação do aluno, em português; - carta de autorização dos pais (disponível no site); - plano de ação (se for exigido); - comprovante de inscrição no portal do programa (se for exigido); - Documento comprobatório da nota do Enem (se for exigido); - Comprovantes dos Prêmios Jovem Cientista, Iniciação Científica e Olimpíadas de Matemática e/ou de Ciências, ou ainda demais premiações de mérito acadêmico, quando houver (se for exigido); - Comprovante de participação em programas de iniciação científica, tecnológica ou docência, quando houver (se for exigido).

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

7


7. Entenda como é feita a seleção interna A seleção interna dos alunos será feita pela AAII, em

duas etapas:

- análise da documentação exigida na abertura do processo, considerando-se, também, o desempenho acadêmico do candidato e a análise do plano de ação, caso existir; entrevista com a Comissão de Avaliação da AAII;

Importante! O não comparecimento do candidato à entrevista acarretará a sua exclusão do processo de seleção.

O sucesso na seleção do candidato no processo de avaliação não garante a realização do intercâmbio, uma vez que compete à instituição estrangeira avaliar e aceitar o seu processo de candidatura.

8. Tudo pronto? Momento de candidatar-se! 1. Leia o edital com muita atenção! Nele, você encontrará as informações de que precisa, além das datas importantes. 2. Reúna os documentos necessários e os entregue no prazo estipulado. Verifique atentamente toda a documentação solicitada e providencie tudo de uma única vez. 3. Faça sua inscrição! Vá até a Central de Atendimento ao Aluno e abra um processo. Se a sua escolha for por algum programa federal, é importante que verifique, no próprio edital, se existe a necessidade de uma inscrição on-line. 4. Se os seus documentos estiverem de acordo com o solicitado, você será convocado para a segunda etapa, na qual participará de uma entrevista. 5. Caso selecionado, você deverá comparecer a uma reunião inicial, quando será explicado o passo a passo para organizar a candidatura internacional. 6. Elabore o seu plano de ensino, ou seja, escolha as disciplinas que pretende cursar no exterior. Esse processo deve ser feito com o auxílio do seu coordenador de curso, já avaliando os possíveis aproveitamentos, em seu retorno. 7. Aguarde! Sua candidatura foi enviada para a universidade estrangeira, para avaliação. É preciso esperar pelo parecer. 8. Com a carta de aceite em mãos, você deve providenciar o seu visto de estudos! Verifique com o Consulado do país de destino qual é o procedimento que deve ser feito para a obtenção desse visto. MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

8


9. Procedimentos de viagem 1. Compra de passagens. Faça orçamentos com diferentes companhias aéreas e verifique as melhores datas. Aconselhamos que você chegue ao seu destino com alguns dias de antecedência do início das aulas, pois, dessa maneira, você já se habitua à nova rotina e se localiza na nova cidade. 2. Seguro de saúde. Indispensável para a sua viagem, ele assegura assistência no caso de imprevistos no embarque, durante a viagem e também no retorno. Dica: existem inúmeras opções com coberturas e valores bem diferentes. Fique atento à sua escolha e garanta a melhor opção, mas com segurança. 3. Hospedagem. Você deve encontrar um local para morar, podendo ser um apartamento ou uma residência de estudantes. Algumas universidades disponibilizam moradia no próprio campus. Dica: ao fazer sua escolha, preste atenção à distância que a moradia fica da sua universidade, ou se há pontos de ônibus ou metrô por perto. 4. Prepare sua carteira! Organize a melhor forma de levar o seu dinheiro. Existem muitas opções, cartões Travel Money, cartões de crédito, papel moeda... Escolha aquela que vá lhe deixar mais seguro. 5. Visite o seu médico! Durante o intercâmbio, você deverá ficar, no mínimo, um semestre longe de casa, por isso, recomendamos que você conclua todos os tratamentos que iniciou - médicos e odontológicos -, além de atualizar suas vacinas. Dica: verifique se o país para onde você vai exige alguma vacina em específico. Não se esqueça de que ela deve ter validade e certificação internacional, confira os detalhes no site da Anvisa

http://portal.anvisa.gov.br 6. Primeiros socorros. Monte um kit com a medicação que você costuma tomar caso tenha dor de cabeça, dor de garganta, etc. Se você toma medicamento controlado, não se esqueça da receita médica original e traduzida. 7. Comunicação. Leve com você todos os contatos importantes que possa precisar, tais como: acomodação, universidade, companhia aérea e operadora brasileira para fazer ligações a cobrar. Situações incomuns podem acontecer quando se está em outro país e esses dados serão muito úteis. 8. Documentos. Digitalize e tire cópias autenticadas dos seus documentos, você irá precisar em caso de extravio. 9. Organize sua bagagem. Pense em tudo o que for importante levar, para não esquecer nada. Verifique quantas malas e qual o peso máximo permitido das bagagens para o embarque.

Hora de embarcar!

Diga até logo aos seus amigos e familiares e have a good trip buen viaje bon voyage buon viaggo!

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

9


10. Durante o intercâmbio Após ter se instalado, você deverá apresentar-se ao escritório internacional da universidade estrangeira, para viabilizar a sua matrícula. Também, deverá carimbar o formulário de chegada da UPF e encaminhá-lo à AAII. Você deverá cursar, no mínimo, quatro disciplinas ligadas à sua área de estudos. Se tiver oportunidade, aproveite para fazer cursos de idiomas e cursar matérias que somente uma universidade de outro país pode lhe oferecer. Arrisque-se! Caso haja alguma alteração no plano de ensino elaborado, você deverá preencher o formulário de alteração e encaminhar à AAII. Não se esqueça de enviar relatórios mensais. Eles devem ser encaminhados para o e-mail da Assessoria Internacional, com cópia para o coordenador de curso, até o dia 10 de cada mês.

11. Após o intercâmbio Atenção:

Você deverá estar atento ao calendário acadêmico da UPF para reabrir sua matrícula e solicitar a reativação de eventuais benefícios financeiros. Precisa também observar a data reservada para a matrícula nas disciplinas do seu curso, sob pena de ficar em lista de espera. Quando retornar de viagem, você deve se apresentar à Assessoria Internacional, num prazo de até 15 dias, para entregar o relatório final e participar de uma reunião acerca do programa. Esse é o momento de colocar em prática o seu plano de ação e realizar as atividades propostas no momento da candidatura.

11.1. Solicitação de aproveitamentos - No geral, os boletins acadêmicos são enviados à AAII, a qual avisa seus alunos sobre a chegada dos documentos originais, já que são essenciais para solicitar o aproveitamento das disciplinas cursadas. - De posse dos documentos originais, os aproveitamentos devem ser solicitados no ambiente do aluno, sendo, a análise desses, responsabilidade do coordenador do curso. - As disciplinas cursadas no exterior com aprovação, sem equivalência na UPF, podem ser registradas no histórico escolar. Para isso, o aluno deve, após a finalização do processo de aproveitamento, protocolar solicitação, junto à AAII.

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

10


12. DICAS E CURIOSIDADES 12.1. Custo de vida Média de valores – para um semestre – de alguns dos destinos mais procurados pelos alunos da UPF. Valores em Reais (R$) 12.000,00

13.000,00

15.000,00

6.000,00

México

Portugal

Espanha

Itália

12.2. Calendário acadêmico das universidades estrangeiras - Universidades na EUROPA 1º semestre início em setembro 2º semestre início em fevereiro

término em janeiro término em junho

- Universidades na AMÉRICA DO SUL 1º semestre início em março 2º semestre início em agosto

término em julho término em dezembro

- Universidades na AMÉRICA DO NORTE 1º semestre início em agosto 2º semestre início em janeiro

término em dezembro término em maio

12.3. Dia da viagem - Evite fazer compras nesse momento. Dessa maneira, você não acumulará pacotes para carregar. - Durante a viagem, use roupas confortáveis, evite comer e beber muito e, quando se alimentar, opte por alimentos de fácil digestão. - Lembre-se, você precisará passar pela polícia de imigração na chegada ao país. - Se você não combinar com uma pessoa para ir lhe buscar, e também não contratar um serviço de translado até seu local de hospedagem, verifique antecipadamente as opções de transporte, táxi, metrô, trem ou ônibus, além de verificar o itinerário e os preços.

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

11


12.4. O que levar na bagagem? Quando for arrumar a sua bagagem, pense em tudo o que você realmente irá utilizar e não deixe para organizá-la na véspera da viagem. Faça uma lista e programe com antecedência o que você pretende levar. Pesquise sobre o país que você vai. Verifique como é o clima, para decidir quais peças de roupa levar. Se você for para um país onde o inverno é muito rigoroso, leve dinheiro para adquirir roupas próprias para baixas temperaturas no país de destino. Lembre-se de não deixar a mala muito pesada, você terá que carregá-la durante toda a viagem. Certifique-se com a companhia aérea qual é o peso máximo permitido para a sua bagagem, lembre-se dos trechos nacionais e internacionais e da bagagem de mão.

Seguem abaixo algumas sugestões do que é preciso levar nas suas bagagens.

O que levar na bagagem de mão:

- comprovante de passagem aérea, hospedagem, carta de aceite da universidade e demais documentos importantes; - passaporte válido com visto, documentos pessoais (originais e cópias); - contatos e endereço do Consulado brasileiro no país de destino, local de hospedagem, universidade, etc; - dinheiro (da maneira que achar mais conveniente, cartão, papel moeda, etc); - seguro assistência de viagem internacional; - uma roupa extra; - objetos de valor.

O que NÃO pode levar na bagagem de mão:

- objetos pontiagudos ou cortantes; - objetos inflamáveis; - alimentos perecíveis; - líquidos, cremes, géis em recipientes com mais de 100 ml.

O que levar na sua bagagem despachada: - roupas Íntimas, de banho e para dormir; - camisas e camisetas – de manga curta e longa; - bermudas, shorts e calças; - vestidos e saias; - roupas para prática de esportes; - acessórios, bijuterias, cintos, etc; - luvas, cachecol, gorro; - casaco, moletom, malha; - bolsa, mochila; - produtos de higiene pessoal; - roupa e sapatos para algum evento formal; - sapatos confortáveis, chinelo, tênis, bota.

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

12


12.5. Cuidados com a bagagem - Ao realizar o seu check-in, fique atento ao comprovante de destino de sua bagagem, verifique se ele está correto e guarde-o em um local seguro. - Repare bem na mala que você está levando. Memorize cor, tamanho, marca e detalhes que possam identificá-la, além de alguns objetos pessoais que estão dentro dela. Em caso de extravio, quanto mais detalhes você souber para descrevê-la, mais fácil será de localizá-la. - Fixe uma etiqueta de identificação do lado de fora da mala, mas deixe uma dentro dela também. Malas que se perdem e estão sem etiquetas são abertas pelos órgãos de segurança, se você adotar essa medida, terá uma garantia a mais. - Como existem diversas malas iguais, adicione algo chamativo à sua bagagem, cole adesivos, amarre fitas coloridas ou faça uso de chaveiros. Com isso, você conseguirá identificar sua mala com mais facilidade quando chegar à esteira do aeroporto. - Caso você não visualize sua bagagem na esteira rolante após o seu desembarque, vá imediatamente ao balcão da companhia aérea prestar queixa. Alguns aeroportos possuem um balcão especificamente para isso. Jamais deixe o aeroporto sem registrar sua queixa de bagagem extraviada. Deixe o seu endereço e o telefone de onde irá se hospedar, dessa maneira, salvo raras exceções, a bagagem lhe será entregue no lugar que você indicar, entre 24 e 48 horas.

12.6. O que o Consulado pode fazer por você? Sempre se recomenda fazer a matrícula no Consulado ou Setor Consular da Embaixada do Brasil no país onde irá residir temporariamente. A matrícula permite que, em caso de eventualidade, as autoridades consulares consigam tomar as devidas providências de maneira mais ágil, podendo até contatar com a sua família aqui no Brasil, caso necessário. Dentre as funções dos cônsules brasileiros em outros países, está a de auxiliá-lo no que puder, desde que em conformidade com a lei. Se estiver com dúvidas, consulte o Consulado ou o Setor Consular da Embaixada do Brasil mais próximo de onde estiver. Os acordos internacionais dos quais o Brasil faz parte garantem a todos os cidadãos que estão em outro país o direito de contatar com as autoridades consulares e diplomáticas do país de origem. Dessa maneira, se algum imprevisto acontecer, faça uso desse direito. Destaca-se, entretanto, que cada país tem suas próprias leis e que você está subjugado a elas, por isso, procure se informar sobre as leis e os costumes do lugar para onde vai. Fonte: Ministério das Relações Exteriores

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

13


12.7 Alfândega Antes de viajar para outro país, verifique quais são as leis alfandegarias, a fim de evitar problemas em seu retorno para casa. Se você pretende fazer compras no exterior, verifique antes qual é, em valor, o limite permitido de mercadorias que podem ser trazidas e, também, certifique-se que os produtos adquiridos têm permissão para passar na alfândega.. Seus objetos pessoais são isentos de taxas, porém, evite exageros. No momento em que for avaliar o que será considerado como bem de uso pessoal, tenha cautela. Alguns produtos possuem limites quantitativos. As compras em free shops precisam respeitar limites de quantidade estabelecidos pela Alfândega, verifique quantas unidades de cada objeto você pode adquirir. Já as compras realizadas em lojas francas de outros países também fazem parte das regras para produtos adquiridos no exterior. Fique atento para a cota de isenção de impostos. Para saber mais, acesse o site da Receita Federal. http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/viajantes/BagagemAcompanhada.htm Fonte: Ministério das Relações Exteriores

12.8. Tomadas Para quem não sabe, existem diferentes tipos de tomadas mundo afora, são diferentes padrões de saída, plugues e voltagens. É importante prestar atenção nesse detalhe para não ter imprevistos durante a viagem. Ninguém quer ficar sem carregar seu celular ou sua câmera fotográfica ou, ainda pior, queimá-los devido à diferença de voltagem. Para evitar esse tipo de problema, a solução é adquirir um adaptador de tomada ou conversor de voltagem, podendo ser universal ou específico para o seu destino.

Veja os principais padrões de voltagens e modelos de tomadas: América do Sul: a maioria dos países adota 220 volts. A Colômbia e o Equador são as exceções, com 120V. América do Norte: os Estados Unidos, o Canadá e o México utilizam o mesmo padrão variável, de 110V a 127V. Europa: também segue padrão unificado, de 220V a 240V. Oceania: as vizinhas Austrália e Nova Zelândia usam somente 230V.

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

14


12.9. Medicamentos

FAC

No exterior, é muito difícil comprar remédio sem receita médica, e, sem saber a composição, fica muito difícil encontrar um medicamento que você normalmente toma em caso de algum problema de saúde. Para evitar problemas, recomenda-se que você leve seu próprio kit de remédios. Ele deve ser montado com as medicações que você toma habitualmente. Faça o cálculo de quanto irá precisar para o tempo em que vai ficar fora. Leve antitérmicos, anti-inflamatórios, remédios específicos para controlar crises de diarreia, para enjoos, pastilhas para garganta, colírio, para dor de ouvido... Enfim, leve o que você poderá precisar. Se você faz uso de alguma medicação contínua, que só pode ser vendida com receita médica, lembre-se de levar um atestado do seu médico na língua do país de destino, justificando o uso dos remédios em questão.

AAII - Assessoria para Assuntos Internacionais e Interinstitucionais

CONTATOS: (54) 3316-8117 aai@upf.br Assessoria Internacional UPF

MANUAL DE

INTERCÂMBIO

ACADÊMICO ALUNO UPF

15

Profile for Universidade de Passo Fundo

Manual de Intercâmbio Acadêmico Aluno UPF  

Manual de Intercâmbio Acadêmico Aluno UPF  

Advertisement