Page 1

Investigação na NOVA 2011 Evolução 2005-2011

Novembro de 2012 Ana Ramos Falcão Divisão de Apoio à Investigação e ao Desenvolvimento Institucional


ÍNDICE RECURSOS HUMANOS ......................................................................................................................................................... 4 ESTUDANTES DE DOUTORAMENTO ................................................................................................................................ 4 Tabela 1. Estudantes de doutoramento 2011 .............................................................................................................. 4 Gráfico 1. Número de estudantes de doutoramento e Nº estudantes/ETI doutorado ............................................... 4 Gráfico 2. Estudantes de doutoramento – percentagens de bolseiros e estrangeiros ................................................ 5 Gráfico 3. Estudantes de doutoramento 2005-2011 .................................................................................................... 5 Tabela 2. Doutoramentos concluídos por ano lectivo, 2005/2006 a 2010/2011 ......................................................... 6 Gráfico 4. Doutoramentos concluídos/ETI Doutorado – de 2005/2006 a 2010/2011 ................................................. 6 POST-DOCS ....................................................................................................................................................................... 7 Tabela 3. Post-docs 2011 .............................................................................................................................................. 7 Gráfico 5. Número de post-docs e post-docs/ETI doutorado....................................................................................... 7 Gráfico 6. Post-docs – percentagens de bolseiros e estrangeiros ................................................................................ 8 Gráfico 7. Post-docs 2005-2011 .................................................................................................................................... 8 RECURSOS FINANCEIROS ..................................................................................................................................................... 9 RECEITA INVESTIGAÇÃO 2011.......................................................................................................................................... 9 Tabela 4. Receita para investigação, consultoria e serviços 2011 ................................................................................ 9 Gráfico 8. Receita para investigação NOVA e UOs, por fonte de financiamento 2011 .............................................. 10 Gráfico 9. Receita para investigação NOVA e UOs, por ETI doutorado 2011 ............................................................. 10 EVOLUÇÃO RECEITA INVESTIGAÇÃO 2009-2011 ........................................................................................................... 11 Tabela 5. Evolução da receita 2009-2011 ................................................................................................................... 11 Gráfico 10. Evolução da receita para investigação na NOVA, por fonte de financiamento ....................................... 11 Gráfico 11. Receita para investigação NOVA, por fonte de financiamento 2009 ...................................................... 12 Gráfico 12. Receita para investigação NOVA, por fonte de financiamento 2010 ...................................................... 12 Gráfico 13. Receita para investigação NOVA, por fonte de financiamento 2011 ...................................................... 12 Gráfico 14. Receita para investigação NOVA e UOs, 2009-2011 ................................................................................ 13 PROJETOS NACIONAIS.................................................................................................................................................... 14 Tabela 6. Resultados globais da NOVA nos concursos FCT 2008, 2009 e 2010.......................................................... 14 Tabela 7. Resultados da NOVA no concurso FCT 2010, por área científica ................................................................ 15 Gráfico 15. Percentagem de sucesso no concurso de 2010 da FCT, por área científica ............................................ 16 Gráfico 16. Percentagem do financiamento nacional obtida no concurso de 2010 da FCT, por área científica ....... 17 FINANCIAMENTO EUROPEU (7ºPROGRAMA-QUADRO 2007 A 2011) ......................................................................... 18 Gráfico 17. Número de projectos da NOVA por Programa do 7ºPQ .......................................................................... 18 Gráfico 18. Número de projectos da NOVA no Programa Cooperação, por tema ..................................................... 18

2


Tabela 8. Distribuição dos projectos 7ºPQ, por Unidade Orgânica ............................................................................ 18 OUTPUTS ............................................................................................................................................................................ 19 PUBLICAÇÕES NOVA ...................................................................................................................................................... 19 Tabela 9. Publicações 2009-2011 ............................................................................................................................... 19 Gráfico 19. Publicações internacionais e nacionais por ETI doutorado 2009-2011 ................................................... 19 Gráfico 20. Publicações WoS por ETI doutorado ........................................................................................................ 19 Gráfico 21. NOVA Impacto normalizado publicações WoS – Evolução ...................................................................... 20 Gráfico 22. Highly cited papers – Evolução e áreas científicas ................................................................................... 20 PUBLICAÇÕES UNIDADES ORGÂNICAS .......................................................................................................................... 21 Gráfico 23. Publicações internacionais por ETI doutorado ........................................................................................ 21 Gráfico 24. Publicações nacionais por ETI doutorado ................................................................................................ 21 Gráfico 25. Publicações WoS por ETI doutorado ........................................................................................................ 22 Tabela 10. Impacto e produção das publicações indexadas à WoS ........................................................................... 22 PATENTES ....................................................................................................................................................................... 23 Tabela 11. Patentes pedidas, concedidas e licenciadas 2005-2011 ........................................................................... 23 Gráfico 26. Pedidos de Patentes 2005-2011 .............................................................................................................. 23

3


RECURSOS HUMANOS ESTUDANTES DE DOUTORAMENTO Tabela 1. Estudantes de doutoramento 2011 Unidade Orgânica

FCT FCSH Nova SBE FCM FD IHMT ISEGI ITQB* ENSP NOVA

511 868 31 213 88 62 34 145 68 2020

Nº bolseiros FCT 149 184 20 25 ND 18 3 137 1 537

Nº estrangeiros 55 126 9 18 6 27 2 40 0 283

% bolseiros FCT

% estrangeiros 10,8 14,5 29,0 8,5 6,8 43,5 5,9 27,6 NA 14,0

29 21 65 12 ND 29 9 94,5 1 26,6

Fonte: RAIDES 2011 (dados provisórios) e Unidades Orgânicas. *Excluídos estudantes de doutoramento do IGC. ND – Não disponível. NA – Não aplicável

Em 2011, a percentagem de estudantes de doutoramento estrangeiros era de 14% e a percentagem de estudantes de doutoramento que beneficiava de bolsa da Fundação para a Ciência e a Tecnologia era de 26,6%. O rácio estudantes de doutoramento/ETI com doutoramento (docentes e investigadores com doutoramento em termos de ETI, excluindo post-docs) era 1,94.

6,0

2500 2020 2000 1500 868

1000 511 500

213 31

0

88 62 34 145 68

Estudantes de doutoramento/ETI doutorado

Nº de estudantes de doutoramento

Gráfico 1. Número de estudantes de doutoramento e Nº estudantes/ETI doutorado

5,01 5,0 4,0

3,71

3,56 2,90

3,0

2,46 1,94

2,0

1,29

1,09 1,0

0,49

0,0

ETI doutorado: inclui docentes e investigadores com doutoramento (excepto post-docs). * Exclui alunos do IGC

4

1,51


Gráfico 2. Estudantes de doutoramento – percentagens de bolseiros e estrangeiros 94,5

50,0

Percentagem de bolseiros FCT

90,0 80,0 70,0

64,5

60,0 50,0 40,0

29,2 30,0 21,2 20,0 10,0 0,0

29,0 11,7

26,6 8,8

0,0

1,5

Percentagem de estrangeiros

100,0

43,5

45,0 40,0 35,0 29,0

30,0

27,6

25,0 20,0

14,5 15,0 10,8 10,0

14,0 8,5

6,8

5,9

5,0

0,0

0,0

* Exclui alunos do IGC

Gráfico 3. Estudantes de doutoramento 2005-2011 1200

2500 2020

1000 2000

2005

800 600 400

2006 1500

2007 1045

2008

1000

2009

200

2010 500

2011p

0 0 NOVA

Os dados (Gráfico 3) mostram um aumento significativo, com início em 2007, do número de estudantes de doutoramento, uma tendência interrompida de 2010 para 2011, onde se registou uma diminuição. Quanto à internacionalização no 3º ciclo, a percentagem de estudantes de doutoramento estrangeiros tem vindo a aumentar ligeiramente, de 11,2% em 2009 para 12,3% em 2010 e para 14,0% em 2011. Já a percentagem de alunos que beneficiam de uma bolsa da FCT diminuiu de 30% em 2009 para 24% em 2010, voltando a registar um ligeiro aumento em 2011 (26,6%).

5


Tabela 2. Doutoramentos concluídos por ano lectivo, 2005/2006 a 2010/2011** FCT FCSH Nova SBE FCM FD IHMT ISEGI ITQB ENSP NOVA

2005/2006 45 24 3 6 4 5 0 21 (22)# 0 108 (109)#

2006/2007 32 47 5 3 0 4 0 20 (28)# 1 112 (120)#

2007/2008 54 37 1 11 0 7 0 29 (33)# 0 139 (143)#

2008/2009 51 50 3 9 2 7 0 17 (24)# 1 140 (147)#

2009/2010 34 56 5 7 4 11 1 23 (27)# 4 145 (149)#

2010/2011 51 60 5 3 0 14 3 27 (35)# 7 170 (178)#

** De 1 de Setembro do ano N a 31 de Agosto do ano N+1 - Fonte: Direcção de Serviços Académicos da Reitoria/Unidades Orgânicas # Inclui graus atribuídos a alunos do Instituto Gulbenkian de Ciência

Gráfico 4. Doutoramentos concluídos/ETI doutorado – de 2005/2006 a 2010/2011 0,25 0,195

0,60 0,50

0,159 0,165 0,169

0,20

0,15 0,30

0,135 0,136

0,40

2005/06 2006/07 2007/08

0,20

2008/09

0,10

2009/10 0,10

2010/11 0,05

0,00 0,00 NOVA** Fontes: Doutoramentos concluídos - Direcção de Serviços Académicos da Reitoria e Unidades Orgânicas. ** Exclui graus atribuídos a alunos do Instituto Gulbenkian de Ciência ETI docente/ investigador com doutoramento - Divisão de Apoio à Investigação e Divisão de Planeamento da Reitoria (INDEZ). No ITQB consideraram-se 16 chefes de grupo de outras instituições que não são contabilizados no INDEZ. Foram incluídos os investigadores contratados pelos Laboratórios Associados e excluídos os postdocs e os investigadores contratados nos Programas Ciência 2007 e 2008. Os investigadores contratados pelos Programas Ciência iniciaram os seus contratos em 2008 ou 2009, pelo que ainda não decorreu tempo suficiente para que os seus estudantes tenham concluído o doutoramento

Verifica-se, desde 2005, um incremento sustentado do rácio doutoramento concluídos/ETI doutorado, que atingiu em 2011 o valor de 0,195.

6


POST-DOCS Tabela 3. Post-docs 2011 Unidade Orgânica FCT FCSH Nova SBE FCM FD IHMT ISEGI ITQB/IBET ENSP NOVA

Nº bolseiros FCT

78 157 3 21 7 4 1 92 0 363

71 140 ND 19 ND 2 0 71 NA 303

Outras bolsas 7 4 ND 2 ND 0 0 21 NA 34

Nº estrangeiros 31 69 2 1 5 2 1 27 NA 138

% bolseiros

% estrangeiros 39,7 43,9 66,7 4,8 71,4 50,0 100,0 29,3 NA 38,0

100,0 91,7 ND 100,0 ND 50,0 0,0 100,0 NA 92,8

Fonte: Unidades Orgânicas. ND – Não Disponível. NA – Não Aplicável

O rácio post-docs/ETI doutorado (docentes e investigadores ETI com doutoramento) foi de 0,35 em 2011. Trinta e oito por cento dos post-docs eram estrangeiros e a grande maioria (93%) recebia bolsa (da FCT ou de outras entidades financiadoras).

Gráfico 5. Número de post-docs e post-docs/ETI doutorado 363

Nº de post-docs

350 300 250 200

157

150 100 50 0

92

78 21 7 3

4

1

0

1,20

Post-docs/ETI doutorado

400

0,80

0,67

0,60 0,40 0,29

0,40 0,20 0,00

ETI doutorado: inclui docentes e investigadores com doutoramento (excepto post-docs).

7

0,96

1,00

0,17 0,05

0,08

0,35 0,07


Gráfico 6. Post-docs – percentagens de bolseiros e estrangeiros 100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0

100

100

100 92,8

91,7

50

ND

ND

0

NA

Percentagem de estrangeiros

Percentagem de bolseiros

100

100 90 80 71,4 66,7 70 60 50 50 39,743,9 40 30 20 4,8 10 0

38 29,3

NA

Gráfico 7. Post-docs 2005-2011 180

400

160

350

Nº de post-docs

140 120

250

80

200

40

2005

300

100 60

363

2006 2007

150

2008 129

2009

20

100

2010

0

50

2011

0 NOVA

O número de post-docs registou um aumento muito significativo nos seis anos em análise.

8


RECURSOS FINANCEIROS RECEITA INVESTIGAÇÃO 2011 Tabela 4. Receita para investigação, consultoria e serviços 2011 Receita TOTAL NOVA (Ensino, Investigação, Transferência de Tecnologia e Outras actividades)

149.062.795,46€

INVESTIGAÇÃO Plurianual

4.670.579,20€

Financiamento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia - 54,5% da receita total investigação - 16,8% da receita total da NOVA

Salários investigadores Projectos

9.905.537,71€

Outro financiamento público nacional - 11,4% da receita total investigação - 3,5% da receita total da NOVA)

Investigação

2.062.222,64€

Consultoria/serviços

3.183.424,74€

Financiamento internacional - 14,5% da receita total investigação - 4,4% da receita total da NOVA Financiamento privado - 19,6% da receita total investigação - 6,0% da receita total da NOVA Receita total investigação

10.453.152,33€

6.632.402,96€

Investigação

2.285.328,70€

Consultoria/serviços

6.699.850,19€ 45.892.498,47€

- 30% da receita total da NOVA Fonte: Unidades Orgânicas. Inclui as UO da NOVA e entidades do perímetro externo: Fundação da FCT, UNINOVA, IBET, ADISEGI, ILNOVA, ADMT, JURISNOVA e os Centros de Investigação CEH, CECL, CRIA, CETAPS e CIMJ Outro Financiamento Público Internacional inclui transferências de organismos internacionais como a OMS ou organizações de países terceiros.

Em 2011 a receita para investigação representou 30% da receita total da NOVA (os apuramentos foram realizados de acordo com os critérios definidos no RECIF – Recolha Complementar de Informação Financeira - e incluíram unidades do perímetro externo). Uma percentagem significativa da receita para investigação provém da FCT (54,5%) através de projectos, salários de investigadores e financiamento plurianual das unidades de investigação. O financiamento internacional (quase exclusivamente da UE) representa 14,5% da receita para investigação e o financiamento privado (incluindo consultoria, serviços e investigação) contribui com 19,6% da receita obtida.

9


18

50

16

45

14

40

12

35

Milhões de euros

Milhões de euros

Gráfico 8. Receita para investigação NOVA e UOs, por fonte de financiamento 2011

10 8 6 4

total inv

30 total publico

25 20

total internacional

15

2

10

0

5

total privado

0 NOVA

160

50

140

45

120

40

100

35

80 60 40 20 0

Milhares de euros

Milhares de euros

Gráfico 9. Receita para investigação NOVA e UOs, por ETI doutorado 2011

Total F inv/ETId

30

F público/ETId

25 20

F internacional/ETId

15 F privado/ETId

10 5 0 NOVA

ETI doutorado: inclui docentes e investigadores com doutoramento (excepto post-docs)

10


EVOLUÇÃO RECEITA INVESTIGAÇÃO 2009-2011 Tabela 5. Evolução da receita 2009-2011 RECEITA (€) RECEITA TOTAL

2009 145.033.595

2010 159.166.004

2011 149.062.795

RECEITA PARA ENSINO Orçamento de Estado

68.660.451

77.026.319

66.255.159

Propinas

19.469.660

20.319.871

21.913.201

ND

ND

2.503.928

Financiamento público nacional (FCT e outras fontes) Financiamento público international, incluindo UE

27.469.151

33.887.675

30.274.916

4.660.598

5.759.506

6.632.402

Financiamento privado

10.032.120

7.884.972

8.985.179

OUTRAS FONTES DE RECEITA

14.711.614

14.287.658

12.497.987

Outro financiamento para ensino* RECEITA PARA INVESTIGAÇÃO

* Inclui outras taxas que não propinas (inscrições, seguros). ND – Não disponível Notas: Fonte RECIF. Inclui as UOs da NOVA e entidades do perímetro externo com atividades de investição e/ou prestação de serviços. 2009 inclui as UO da NOVA, Fundação da FCT, UNINOVA, IBET, ADISEGI, Centro de Estudos Históricos, Centro de Estudos de Comunicação e Linguagem, Centro em Rede de Investigação em Antropologia, Centro Hospitalar Lisboa Ocidental e Hospital Curry Cabral. 2010 inclui as UO da NOVA, Fundação da FCT, UNINOVA, IBET, ADISEGI, Centro de Estudos Históricos, Centro de Estudos de Comunicação e Linguagem, Centro em Rede de Investigação em Antropologia, Centro de Investigação Media e Jornalismo, ILNOVA, Hospital Curry Cabral, JURISNOVA e Associação para o Desenvolvimento da Medicina Tropical. 2011 inclui as UO da NOVA, Fundação da FCT, UNINOVA, IBET, ADISEGI, Centro de Estudos Históricos, Centro de Estudos de Comunicação e Linguagem, Centro em Rede de Investigação em Antropologia, Centro de Investigação Media e Jornalismo, ILNOVA, JURISNOVA e Associação para o Desenvolvimento da Medicina Tropical

Entre 2009 e 2010 a receita para investigação aumentou 13%; sublinhe-se que esse aumento derivou essencialmente de fundos nacionais e públicos, uma vez que o financiamento privado decresceu 18%. Entre 2010 e 2011 registou-se uma diminuição do financiamento público nacional (-11%), um aumento do financiamento internacional (+15%) e do financiamento privado (+14%).

Gráfico 10. Evolução da receita para investigação na NOVA, por fonte de financiamento 50 45

Milhões de euros

40 35 30

F Total

25

F Público nacional

20

F Privado

15

F Internacional

10 5 0 2009

11

2010

2011


Em termos percentuais a contribuição, para a receita de investigação, das várias fontes de financiamento manteve-se aproximadamente constante entre 2009 e 2011.

Gráfico 11. Receita para investigação NOVA, por fonte de financiamento 2009

FCT 10.032.120 € 23,8%

Outro F público nacional 22.332.404 € 53,0%

4.660.598 € 11,1% 5.136.747 € 12,2%

F internacional F privado

Gráfico 12. Receita para investigação NOVA, por fonte de financiamento 2010

FCT

7.884.973 € 16,6% 5.759.505 € 12,1%

Outro F público nacional 26.602.655 € 56,0%

7.285.020 € 15,3%

F internacional F privado

Gráfico 13. Receita para investigação NOVA, por fonte de financiamento 2011

FCT

8.985.179 € 19,6%

Outro F público nacional 6.632.402 € 14,5% 5.245.648 € 11,4%

12

25.029.269 € 54,5%

F internacional F privado


Gráfico 14. Receita para investigação NOVA e UOs, 2009-2011 20

50

18

45

16

40 35

12 10 8 6 4 2 0

Milhões de euros

Milhões de euros

14

30

2009

25

2010

20

2011

15 10 5 0 NOVA

Entre 2010 e 2011 a receita para investigação aumentou na FCSH, Nova SBE e IHMT; diminuiu nas restantes UOS.

13


PROJETOS NACIONAIS No concurso da Fundação para a Ciência e Tecnologia de 2010 para projetos em todos os domínios científicos, a percentagem de sucesso da NOVA foi de 14,9% (a média nacional foi de 14,1%). Consideraram-se para este apuramento apenas os projectos em que a UO da NOVA é instituição proponente, incluindo as entidades do perímetro externo Fundação da Faculdade de Ciências e Tecnologia, UNINOVA e IBET. Refira-se que a percentagem de sucesso da NOVA tem vindo progressivamente a aproximar-se da média nacional desde 2008, embora a percentagem do financiamento nacional assegurada se tenha mantido aproximadamente constante entre 2009 e 2010 (no concurso de 2010 corresponde a 10,9% do financiamento total nacional). De 2008 para 2009 o financiamento médio por projecto da NOVA diminuiu cerca de 12% (de 129.831€ para 114.355€) enquanto a nível nacional o financiamento médio por projecto se manteve aproximadamente constante (123.000 124.000€). No concurso de 2010, o financiamento médio por projecto da NOVA foi de 106.517€ enquanto a média nacional foi de 108.650€.

Tabela 6. Resultados globais da NOVA nos concursos FCT 2008, 2009 e 2010 (vs resultados nacionais) NOVA/08

Portugal/08

NOVA/09

Portugal/09

NOVA/10

Portugal/10

Propostas avaliadas

536

5452

437

4114

464

4395

Projectos financiados

161

1410

83

698

69

619

Taxa de sucesso

30%

25,9%

20,5%

17%

14,9%

14,1%

9.491.436€

86.643.190€

7.349.692€

67.254.269€

Financiamento % do financiamento nacional

21.798.557€ 161.307.095€ 13,5%

11%

Fonte: sítio web da FCT Nota: apenas se contabilizam projectos como Instituição Proponente (UO da NOVA, Fundação da FCT, UNINOVA e IBET)

14

10,9%


Tabela 7. Resultados da NOVA no concurso FCT 2010, por área científica (vs resultados nacionais) ÁREA

Taxa de sucesso Nacional

Proj Aprov /Aval NOVA

% sucesso NOVA

Financiamento Nacional

Financiamento NOVA

% financiamento NOVA

Química e Bioquímica

44 / 284

15,5%

11 / 58

19%

4.585.097€

1.143.861€

25%

Ciências Biológicas

37 / 315

11,7%

9 / 64

14,1%

5.420.812€

1.342.520€

24,8%

Engenharia Biológica e Biotecnologia

14 / 99

14,1%

6 / 24

25%

1.717.500€

818.000€

47,7%

Economia e Gestão

31 / 152

20,4%

5 / 15

33,3%

1.522.908€

178.000€

11,7%

História

16 / 78

20,5%

4 / 16

25%

1.150.753€

243.611€

21,2%

Engenharia Química

14 / 75

18,7%

3/8

37,5%

1.213.365€

269.520€

22,2%

Estudos Artísticos

9 / 69

13%

3 / 16

18,8%

930.526€

296.778€

31,9%

32 / 287

11,1%

3 / 22

13,6%

4.989.716€

486.926€

9,8%

Filosofia

5 / 28

17,9%

2/2

100%

270.818€

95.818€

35,4%

Física

17 / 94

18,1%

2 / 10

20%

1.359.000€

191.000€

14,1%

Psicologia

17 / 122

13,9%

1/1

100%

1.497.168€

50.000€

3,3%

Ciências Políticas e Jurídicas

8 / 54

14,8%

1/2

50%

675.587€

52.000€

7,7%

Ciências da Comunicação e Informação

10 / 58

17,2%

1/3

33,3%

545.583€

43.507€

8%

Ciências e Tecnologias do Mar

23 / 166

13,9%

1/3

33,3%

2.990.772€

97.388€

3,6%

Ciências e Políticas da Educação

17 / 120

14,2%

1/4

25%

1.325.500€

42.000€

3,2%

Engenharia Civil e de Minas

19 / 140

13,6%

1/5

20%

2.404.272€

114.688€

4,8%

Engenharia Mecânica

22 / 137

16,1%

1/5

20%

1.925.719€

117.360€

6,1%

Ciência Animal e Ciências Veterinárias

12 / 89

13,5%

1/7

14,3%

1.582.083€

141.403€

8,9%

Engenharia Informática

24 / 190

12,6%

2 / 19

10,5%

2.583.135€

272.584€

10,6%

Ciência e Engenharia dos Materiais

27 / 200

13,5%

3 / 29

10,3%

3.382.873€

361.621€

10,7%

Ciências Agronómicas e Florestais

35 / 280

12,5%

3 / 29

10,3%

4.783.908€

532.132€

11,1%

Engenharia Electrotécnica

24 / 149

16,1%

1 / 10

10%

2.158.324€

72.383€

3,4%

Ciências Sociais

21 / 164

12,8%

1 / 16

6,3%

2.173.343€

41.993€

1,9%

Ciências da Saúde

91 / 756

12%

3 / 74

4%

12.405.974€

344.599€

2,8%

Estudos Africanos

4 / 24

16,7%

0/1

0%

345.958,00€

0

0%

Ciências da Terra e do Espaço

16 / 82

19,5%

0/3

0%

1.257.000€

0

0%

Matemática

15 / 81

18,5%

0/2

0%

698.100€

0

0%

Ciências da Linguagem e Est. Literários

8 / 55

14,5%

0 / 15

0%

640.475€

0

0%

Sistemas de Engenharia

7 / 47

14,9%

0/1

0%

718.000€

0

0%

619 / 4395

14,1%

69 / 464

14,9%

67.254.269€

7.349.692€

10,9%

Ambiente e Alterações Climáticas

TOTAL

15

Proj Aprov/Aval Nacional


Gráfico 15. Percentagem de sucesso no concurso de 2010 da FCT, por área científica (vs taxa nacional) Projectos aprovados/submetidos (%) 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% 15,5% 19%

Química e Bioquímica (11)

11,7% 14,1%

Ciências Biológicas (9)

14,1%

Engenharia Biológica e Biotecnologia (6)

20,4%

Economia e Gestão (5)

18,7%

Engenharia Química (3)

37,5% 13%

Estudos Artísticos (3)

18,8% 11,1% 13,6%

Ambiente e Alterações Climáticas (3) Filosofia (2)

17,9%

Física (2)

18,1% 20%

100%

13,9%

Psicologia (1)

100%

14,8%

Ciências Políticas e Jurídicas (1)

50% 17,2%

Ciências da Comunicação e Informação (1)

13,9%

Ciências e Tecnologias do Mar (1)

33,3% 33,3%

14,2%

Ciências e Políticas da Educação (1)

25% 13,6% 20%

Engenharia Civil e de Minas (1)

16,1% 20% 13,5% 14,3%

Engenharia Mecânica (1) Ciência Animal e Ciências Veterinárias (1) Engenharia Informática (2)

12,6% 10,5%

Ciência e Engenharia dos Materiais (3)

13,5% 10,3% 12,5% 10,3%

Ciências Agronómicas e Florestais (3)

10% 16,1%

Engenharia Electrotécnica (1)

12,8% 6,3%

Ciências Sociais (1) Ciências da Saúde (3)

33,3%

20,5% 25%

História (4)

Área científica (Nº projectos aprovados NOVA)

25%

4%

12% 16,7%

Estudos Africanos (0)

0%

Ciências da Terra e do Espaço (0)

0%

Matemática (0)

0%

Ciências da Linguagem e Est. Literários (0)

0%

14,5%

Sistemas de Engenharia (0)

0%

14,9%

19,5% 18,5%

Taxa de sucesso Nacional

Taxa de sucesso Nova

Nota: os resultados desagregados por UO foram distribuídos na reunião do Colégio de Directores de Maio/2012

16


Gráfico 16. Percentagem do financiamento nacional obtida no concurso de 2010 da FCT, por área científica Financiamento NOVA/Financiamento TOTAL (%) 0

10

20

30

40

25

Química e Bioquímica (11)

24,8

Ciências Biológicas (9)

47,7

Engenharia Biológica e Biotecnologia (6) 11,7

Economia e Gestão (5)

21,2

História (4)

22,2

Engenharia Química (3)

31,9

Estudos Artísticos (3) 9,8

Ambiente e Alterações Climáticas (3)

35,4

Área científica (Nº projectos aprovados NOVA)

Filosofia (2) 14,1

Física (2) 3,3

Psicologia (1)

7,7

Ciências Políticas e Jurídicas (1)

8

Ciências da Comunicação e Informação (1) Ciências e Tecnologias do Mar (1)

3,6

Ciências e Políticas da Educação (1)

3,2 4,8

Engenharia Civil e de Minas (1)

6,1

Engenharia Mecânica (1)

8,9

Ciência Animal e Ciências Veterinárias (1) Engenharia Informática (2)

10,6

Ciência e Engenharia dos Materiais (3)

10,7

Ciências Agronómicas e Florestais (3)

11,1 3,4

Engenharia Electrotécnica (1)

1,9

Ciências Sociais (1)

2,8

Ciências da Saúde (3) Ciências da Terra e do Espaço (0)

0

Matemática (0)

0

Ciências da Linguagem e Est. Literários (0)

0

Estudos Africanos (0)

0

Sistemas de Engenharia (0)

0

NOVA/Nacional (%) Nota: os resultados desagregados por UO foram distribuídos na reunião do Colégio de Directores de Maio/2012

17

50


FINANCIAMENTO EUROPEU (7ºPROGRAMA-QUADRO 2007 A 2011) A NOVA e as entidades do perímetro externo UNINOVA, Fundação da Faculdade de Ciências e Tecnologia e IBET está ou esteve envolvida em 82 projetos distribuídos pelos vários programas, obtendo um montante aproximado de 20 M€ em financiamento Europeu. Entre as três instituições do perímetro externo, o UNINOVA captou aproximadamente 7,5 M€, o IBET 4,5 M€ e a Fundação da FCT 1,5 M€.

Gráfico 17. Número de projectos da NOVA por Programa do 7ºPQ Cooperation

3

3

3 111

People Research for SME´s Infrastructures

18

Science in Society Ideas (European Research Council) Innovative Medicines Initiative

52

INCO

Gráfico 18. Número de projectos da NOVA no Programa Cooperação, por tema Food, Agriculture & Fisheries, and Biotechnol Health

111 4

12

ICT

5 NMP Environment Energy

14

14

Space Transport

Tabela 8. Distribuição dos projectos 7ºPQ, por Unidade Orgânica Cooperation FCT

1

28

FCSH 1

IHMT

4

ITQB

1

5

Science in

Ideas

for SME´s

Society

(ERC)

1

2

1

Research

Infrastructures

IMI

2

FCM 2

People

17

ENSP

2

NOVA

52

INCO

1

1

1 1

10

2

1

1

18

3

3

3

1 1

1

1

inclui UNINOVA e Fundação da FCT; 2 inclui IBET; ERC – European Research Council; IMI – Innovative Medicines Initiative; INCO – International Cooperation. Fonte: Gabinete de Promoção do Programa-Quadro (GPPQ)

18


OUTPUTS PUBLICAÇÕES NOVA Tabela 9. Publicações 2009-2011 2009 1118 1009 194 1312 761 2073

1

Artigo ou Proceeding internacional (indexados à WoS e/ou a outras BD de referência) Sub-conjunto de publicações indexadas à WoS 2 Outras publicações internacionais TOTAL INTERNACIONAL Publicações nacionais TOTAL

a

2010 1268 1047 197 1465 973 2438

2011 1344 1089 432 1776 1741 3517

*Apuramentos efectuado no CONVERIS considerando as publicações validadas.a Em 2011 não foram contabilizadas as publicações da FD porque a informação não foi inserida. Os dados anteriores a 2009 não são apresentados, pois os critérios de agrupamento dos tipos de publicação e os métodos de recolha não são comparáveis. 1 Inclui “Article, letter or review in peer-reviewed journal” e “Article in conference proceedings with peer-reviewing” 2 Inclui “Book as author; Book as editor/coordinator; Book chapter; Issue of journal as editor/coordinator; Article (book review or editorial)”

O número de publicações em revistas indexadas à Web of Science tem aumentado ligeiramente. O número total de publicações nacionais e internacionais também aumentou mas este aumento resultará, em parte, da implementação do CONVERIS (deve-se à existência de um registo cada vez mais completo da produção científica da universidade).

Gráfico 19. Publicações internacionais e nacionais por ETI doutorado 2009-2011 1,71

1,8 1,6 1,4

Internacionais

Nacionais 1,67

1,8 1,6

1,44 1,26

1,4

1,2

1,2

1,0 0,8 0,6

2009

1,0

2010

0,8

2011

0,6

0,4

0,4

0,2

0,2

0,0

0,96

2010

0,73

2011

0,0 NOVA

NOVA

Gráfico 20. Publicações WoS por ETI doutorado 1,8 1,6 1,4 1,2 1,0 0,8 0,6 0,4 0,2 0,0

1,07 0,99 1,04

2009 2010 2011

NOVA ETI doutorado: inclui docentes e investigadores com doutoramento (excepto post-docs)

19

2009


No que se refere ao impacto das publicações em revistas indexadas à Web of Science, os estudos bibliométricos conduzidos pelo Centre for Science and Technology Studies (CWTS) da Universidade de Leiden referentes às publicações 2000-2010 mostram um aumento sustentado do impacto da NOVA.

Gráfico 21. NOVA Impacto normalizado publicações WoS – Evolução

1,2 1 1 0,82

0,8

1,03 1,05

0,88 0,87 0,89

0,8 0,6 0,4 0,2 0

Fonte: Estudos bibliométricos realizados pelo CWTS, Leiden

Gráfico 22. Highly cited papers – Evolução e áreas científicas Plant & Animal Science

70

Chemistry

60 60

2

48

50

43

11

1 111

2

43

Engineering

14

39

40

Clinical Medicine Microbiology

7

Mathematics

30

Biology & Biochemistry

20 20

13

7 10

7

Pharmacology & Toxicology Physics Materials Science

0 Social Sciences Molecular Biology & Genetics Multidisciplinary

* Fonte: Essential Science Indicators, Thomson Reuters™ (Web of Science)

A NOVA tem 60 Highly Cited Papers com data de publicação 2002-2012. São os artigos que, na sua área científica, estão no Top 1% em função das citações recebidas quando comparados com os artigos publicados no mesmo ano e na mesma área científica.

20


PUBLICAÇÕES UNIDADES ORGÂNICAS Os apuramentos foram efectuados no CONVERIS considerando as publicações validadas pelas Unidades Orgânicas. Os dados anteriores a 2009 não são apresentados, pois os critérios de agrupamento dos tipos de publicação e o método de recolha não são comparáveis.

Gráfico 23. Publicações internacionais por ETI doutorado 3,50 3,00 2,50 2,00

2009

1,50

2010

1,00

2011

0,50 0,00 FCT

FCSH Nova FCM SBE

FD

IHMT ISEGI ITQB ENSP

ETI doutorado: inclui docentes e investigadores com doutoramento (excepto post-docs)

As publicações internacionais incluem: “Article, letter or review in peer-reviewed journal” e “Article in conference proceedings with peer-reviewing” indexados numa das bases de dados listadas no CONVERIS. Incluem também “Book as author”, “Book as editor/coordinator”, “Book chapter”, “Issue of journal as editor/coordinator” e “Article (book review or editorial)” classificados no CONVERIS como international.

Gráfico 24. Publicações nacionais por ETI doutorado 6,00 5,00 4,00 2009

3,00

2010 2,00

2011

1,00 0,00 FCT

FCSH Nova FCM SBE

FD

IHMT ISEGI ITQB ENSP

ETI doutorado: inclui docentes e investigadores com doutoramento (excepto post-docs)

21


As publicações nacionais incluem: “Article, letter or review in peer-reviewed journal”, “Article in conference proceedings with peer-reviewing”, “Book as author”, “Book as editor/coordinator”, “Book chapter”, “Issue of journal as editor/coordinator” e “Article (book review or editorial)” classificados no CONVERIS como national.

Gráfico 25. Publicações WoS por ETI doutorado 3,50 3,00 2,50 2009

2,00

2010

1,50

2011

1,00 0,50 0,00 FCT

FCSH Nova SBE FCM

IHMT ISEGI

ITQB

ENSP

ETI doutorado: inclui docentes e investigadores com doutoramento (excepto post-docs)

As publicações WoS correspondem ao sub-conjunto das publicações internacionais que têm WoS ID number (composto por 15 algarismos e que funciona como identificador único de cada publicação). Os estudos

bibliométricos conduzidos pelo CWTS referentes às publicações indexadas à WoS 2000-2006, 2002-2008 e 20042010 mostram um aumento do impacto para a generalidade das UOs (tabela 10). É de notar que os estudos de bibliometria não têm ainda uma cobertura significativa para algumas áreas, nomeadamente Humanidades, Ciências Sociais e algumas Engenharias. Os estudos realizados pelo CWTS não incluem livros, capítulos de livros ou artigos em actas de conferências não tendo, por isso, capacidade de determinar de forma adequada o impacto da produção científica dessas áreas.

Tabela 10. Impacto das publicações indexadas à WoS 2000-2006 Impacto Nº

22

2002-2008 2004-2010 Impacto Nº Impacto Nº

FCT

0,79

1901

0,84

2265

0,91

2521

FCSH

1,39

26

2,03

32

1,60

54

Nova SBE

0,7

124

0,84

163

0,94

203

FCM

0,56

169

0,78

279

0,90

430

ISEGI

0,72

22

0,77

30

0,95

69

ITQB

1

1053

1,09

1161

1,10

1301

IHMT

0,73

217

0,89

243

0,96

284

ENSP

1,52

25

0,7

36

0,55

37


PATENTES Em 2011 foram efectuados 4 pedidos de Patentes Nacionais; foram concedidas 6 Patentes Nacionais e 2 Patentes Europeias; Foi realizado 1 pedido de Patente Internacional e foram licenciadas uma Patente Nacional e uma Patente Internacional.

Tabela 11. Patentes pedidas, concedidas e licenciadas 2005-2011 Nº Pedidos de Patentes Nacionais Efectuados Nº Patentes Nacionais Concedidas Nº Pedidos de Patentes Europeias Efectuados Nº Patentes Europeias Concedidas Nº Pedidos de Patentes Internacionais Efectuados Nº Patentes Internacionais Concedidas Nº Patentes Nacionais Licenciadas Nº Patentes Europeias Licenciadas Nº Patentes Internacionais Licenciadas

2005 6 0 1 0 1 0 0 0 0

2006 4 0 2 0 2 0 0 0 0

2007 12 4 2 0 2 0 0 0 3

2008 15 1 1 0 4 0 0 0 1

2009 12 6 0 0 5 0 0 0 0

2010 2 4 2 0 6 1 0 0 0

Fonte: Gabinete de Empreendedorismo UNL

Gráfico 26. Pedidos de Patentes 2005-2011

Número de pedidos de Patentes

16

15

14 12

12

2005

12

2006

10

2007 8 6

2008

6

6

5 4

2009

4

4

2010

4 2 2

2 2 1

2

2 2

1

1 0

1

0

0 Nacionais

23

Europeias

Internacionais

2011

2011 4 6 0 2 1 0 1 0 1

TOTAL 55 21 8 2 21 1 1 0 5

Relatório Investigação 2011  

Relatório Investigação 2011