Page 1

www.rronline.com.br editorial@metodista.br

Rudge Ramos JORNAL DA CIDADE

São Bernardo do Campo 4 13 de Dezembro de 2013 4 Ano 334 Nº 1.012 MARISTELA CARETTA/RRJ

4AOS LEITORES O Rudge Ramos Jornal entra em período de férias. Voltamos em fevereiro de 2014.

4ESPORTES CAIO DOS REIS/RRJ

5LIONS - Buracos na avenida provocam transtornos para motoristas e motociclistas. Pág. 3 Metodista/SBC estreia na fase final da Liga Nacional

DIVULGAÇÃO: RAQUEL TOTH

Pág. 15

4DECORAÇÃO MARISTELA CARETTA/RRJ

Paço Municipal, shoppings e parques estão prontos para as comemorações de fim de ano em São Bernardo. Pág. 8

5INAUGURAÇÃO - Hospital de Clínicas passa a atender a população com 70 leitos. Pág. 3


2

POLÍTICA

- Rudge Ramos Jornal

6

13 de Dezembro de 2013

DE OLHO NA CÂMARA

Câmara aprova IPTU progressivo para terrenos abandonados e adia votação de terceirização do Pavilhão Vera Cruz

para uma sessão extraordinária no próximo dia 18 para ser decidido o futuro do local. O projeto que prevê concessão por 30 anos foi contestado por boa parte da Casa por falta de clareza nas informações de como funcionará o processo de permissão. “Não sabemos como será feito este contrato. Além do mais, este espaço é nosRENATO FARIAS so”, disse o líder da RENATO FARIAS/RRJ LEONARDO VANTINI oposição, Julinho Fuzari (PPS). q A Câmara MuOutro ponto que nicipal de São Bergerou dúvida entre nardo aprovou nesta os políticos é sobre quarta-feira (11), o como funcionará a Projeto de Lei de aufiscalização sobre mento progressivo a empresa que gado IPTU (Imposto nhar o direito de Predial Territorial usufruir o espaço Urbano) para imóde 44,3 mil metros veis e terrenos desoquadrados e com cupados. Já a pro64 anos de história. posta de concessão Segundo Fuzari, administrativa por 5% do faturamento 30 anos do Combruto do espaço seplexo Vera Cruz foi rão repassados ao adiada para a prócaixa da prefeitura xima quarta-feira municipal a partir (18), em uma sessão do quinto ano de extraordinária. concessão. O primeiro projeto A ideia da opoaprovado pela Casa foi sição é que a licio aumento progressivo tação para uso da do IPTU para terrenos área seja de três abandonados. Após a anos, com a poslei entrar em vigor, o sibilidade de renoproprietário do imóvação por mais três vel tem um prazo de e que haja uma 12 meses para aprefiscalização semessentar algum projetral para avaliar to para uso da área. o desempenho da Caso contrário, tem a futura administraalíquota dobrada de Na próxima quarta-feira (18) vereadores voltam a discutir a concessão do Vera Cruz para a iniciativa privada dora. forma anual podendo O projeto prevê chegar a 15% do valor venal. Líder da bancada de oposi- aprovação do projeto. “Tudo são do Pavilhão Vera Cruz à o uso da área para atividaSe a situação em até cinco ção, o vereador Julinho Fuzari bem de aplicar uma multa, iniciativa privada esta prevista des audiovisual, cultural, anos não for regularizada, o (PPS) foi um dos que disseram mas dobrar o valor da alíquota para esta quarta-feira foi adia- educacional, gastronômica e local pode ser desapropriado “sim” ao novo projeto. “Não é um abuso”, disse. Ao todo, da por duas sessões. Ao todo, comercial. pela prefeitura como forma de sei se é a salvação, mas é o 130 imóveis serão atingidos 19 parlamentares votaram Para o petista, o acordo a favor e sete contra. Agora, será importante para o munipagamento da dívida contraída começo para acabar com esse pelo imposto progressivo. o presidente da Casa, Tião cípio. “Preservará a história do pelo proprietário. Do total de problema na cidade”, declarou. PAVILHÃO VERA CRUZ Mateus (PT), será obrigado a Vera Cruz e trará investimen28 vereadores, 23 votaram a Pery Cartola (Solidariedade) Já a votação para conces- convocar os parlamentares tos para a cidade”, afirmou. g favor e um contra. foi o único a votar contra a 4 CONSELHO DIRETOR - Stanley da Silva Moraes - Presidente, Nelson Custódio Fér – Vice - Presidente, Rev. Osvaldo Elias de Almeida - Secretário, Jonas Adolfo Sala, Aureo Lidio Moreira Ribeiro, Kátia de Mello Santos, Augusto Campos de Rezende, Marcos Vinicius Sptizer, Aires Ademir Leal Clavel, Oscar Francisco Alves Junior, Regina Magna Bonifácio de Araújo - Suplente, Valdecir Barreros - Suplente. 4REITORIA - Reitor - Marcio de Moraes, Pró-Reitora de Graduação - Vera Lúcia G. Stivaletti, Pró-Reitor de Pós-Grad. e Pesquisa - Fábio Botelho Josgrilberg 4DIRETORES - Sérgio Roschel (Diretor de

Finanças e Controladoria), Daví Nelson Betts (Diretor de Tecnologia e Informação), Paulo Roberto Salles Garcia (Diretor de Comunicação e Marketing), Débora Castanha (Diretora do Ensino Básico), Carlos Eduardo Santi (Faculdade de Exatas e Tecnologia), Jung Mo Sung (Faculdade de Humanidades e Direito), Fulvio Cristofoli (Faculdade de Gestão e Serviços), Luiz Silvério Silva (Faculdade de Administração e Economia), Paulo Rogério Tarsitano (Faculdade de Comunicação), Rogério Gentil Bellot (Faculdade de Saúde) e Paulo Roberto Garcia (Faculdade de Teologia).

4COMUNICAÇÃO - Paulo Salles (Diretor).

JORNAL

Rudge Ramos

editorial@metodista.br

Rua do Sacramento, 230 Ed. Delta - Sala 141 Tel.: 4366-5871 - Rudge Ramos São Bernardo - CEP: 09640-000

RUDGE RAMOS JORNAL - PUBLICAÇÃO DO CURSO DE JORNALISMO DA FAC

DIRETOR - Paulo Rogério Tarsitano COORDENADOR DO CURSO DE JORNALISMO - Rodolfo Carlos Martino. REDAÇÃO MULTIMÍDIA - Editor-chefe - Júlio Veríssimo (MTb 16.706); EDITORA-EXECUTIVA E EDITORA DO RRJ - Margarete Vieira (MTb16.707); EDITOR DE ARTE - José Reis Filho (MTb 12.357); Assistente de Fotografia - Maristela Caretta (MTb 64.183)

4Equipe de Redação: Alysson Rodrigues, Anne Miranda, Amanda Souza, Bianca Beltrame, Bruno Madrid, Bruno Yonezawa, Caio dos Reis, Felipe Leme, Italo Campos, Leonardo Vantini, Magda Souza, Maria Paula Vieira, Natália Blanco, Natália Petrosky, Raphael Andrade, Renato Fontes, Sergio Neto, Victor Hugo Storti, Vinícius Requena, Yago Delbuoni e alunos do 5º e 6º semestres de Jornalismo. 4Produção de Fotolito e Impressão: Diário do Grande ABC


CIDADE

13 de Dezembro de 2013

Prefeitura entrega primeira fase do Hospital de Clínicas nesta sexta (13) DIVULGAÇÃO/ RAQUEL TOTH

BRUNO YONEZAWA

6

O INVESTIMENTO NA CONSTRUÇÃO DO HOSPITAL É DE

R$ 156 MILHÕES

q A Prefeitura de São Ber-

nardo afirma que o HC (Hospital de Clínicas) entra em funcionamento progressivamente e a primeira etapa, nomeada de “Fase 1”, ocorre hoje (13), às 11h. A inauguração tem a presença da presidente Dilma Rousseff, além do prefeito, Luiz Marinho. Segundo a administração pública, o objetivo é colocar em funcionamento 70 leitos, 60 deles de internação e 10 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) adulto e mais seis salas de cirurgia. Até a abertura final em 2015, são mais duas etapas: a “Fase 2” até o final do primeiro trimestre de 2015, e a “Fase 3” com início previsto a partir do segundo trimestre do mesmo ano. No total serão 293 leitos. Os médicos que trabalharão no HC serão realocados do HMU (Hospital Municipal Universitário) e do Hospital Anchieta. O investimento na construção do hospital é de R$ 156

Rudge Ramos Jornal - 3

Objetivo é colocar em funcionamento 70 leitos, sendo 60 de internação e 10 de UTI

milhões. Originalmente foi estabelecido que a cidade investiria 34% (R$ 53,04 milhões) do valor e o governo federal 66% (R$ 102,96 milhões) restantes. Em nota, a secretaria descreve o hospital como um “projeto arquitetônico bastante arrojado”, pois se preocupa com o meio ambiente, reutilizando água e implantando painéis de captação solar para gerar energia. Além disso, haverá ambientes próprios para os acompanhantes e uma estrutura de ensino interna para os residentes. O município informa que os equipamentos médicos adquiridos são novos e de última geração. Atualmente São Bernardo tem dois hospitais: o Hospital de Ensino Padre Anchieta, no Centro, e o HMU, no Rudge Ramos. O HC será instalado na Estrada dos Alvarenga, 999, no bairro Assunção. g

DE OLHO NA CIDADE MARISTELA CARETTA/RRJ

BURACOS NO ASFALTO DA AVENIDA LIONS CAUSAM PROBLEMAS AOS MOTORISTAS MARISTELA CARETTA q Motoristas que trafegam pela avenida Lions encontram dificuldade para desviar dos buracos. O trecho novo está em perfeitas condições, enquanto o local próximo ao Hipermercado Extra encontra-se sem as pinturas de sinalização no chão e repleto de desníveis devido desgaste do asfalto. Os motoristas disseram, ainda, que os buracos podem prejudicar os veículos e causar acidentes, uma vez que desviar de todos eles se tornou arriscado. Em nota, a Prefeitura de São Bernardo, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos, informou que o trecho da Lions próximo ao Hipermercado Extra já foi relacionado pela prefeitura para ser recapeado. Tão logo exista disponibilização financeira e orçamentária a demanda será executada. g


4 - Rudge Ramos Jornal

CIDADE

Pombos transmitem doenças aos moradores dos centros urbanos

13 de Dezembro de 2013

“A ALIMENTAÇÃO DADA AOS ANIMAIS PODE PROVOCAR UM DESEQUILÍBRIO POPULACIONAL DA ESPÉCIE.”

YAGO DELBUONI/RRJ

RICARDO JORDÃO Por se alimentarem de lixo, os pombos podem causar enfermidades como salmonelose, dermatite e alergias

YAGO DELBUONI q Os pombos e, principalmente suas fezes, são muito perigosas para a saúde das pessoas, porque podem transmitir doenças como a criptococose, histoplasmose, salmonelose, dermatites e alergias.

O veterinário especialista em aves da Universidade Metodista de São Paulo, Ricardo Martins Pinto, explica que as cidades vivem com uma grande quantidade de pombos, porque os centros têm elementos fundamentais para a sua sobrevivência. “Os principais inimigos

dos pombos são os gaviões e corujas, que não são tão frequentes nos centros urbanos. Além disso, nas cidades, devido à interferência humana, há uma constante oferta de alimentos, que não precisam ser necessariamente alimentos frescos e de boa qualidade, já que as aves

se alimentam de muitos itens, inclusive de matéria orgânica já em decomposição.” Martins disse que os pombos necessitam de três fatores para viver em determinado lugar: água, abrigo e alimentos. Para o veterinário, os pombos são pragas urbanas, pois

são de espécie invasora que acaba ocupando o nicho ecológico de outras espécies, além de destruírem alimentos, sujarem instalações e serem fontes de infecção que podem acometer o homem. O responsável técnico do Laboratório de Produção de Imunobiológicos do Instituto Biológico de São Paulo, Ricardo Jordão, concorda com o veterinário sobre qualificar os pombos como pragas urbanas, porque são espécies de insetos ou animais que infestam os campos e cidades provocando danos à nossa saúde. Jordão disse que a alimentação dada aos animais pode provocar um desequilíbrio populacional da espécie. “Por serem animais simpáticos, que não causam repulsa como os ratos, a população acaba alimentando estes animais, o que facilita a proliferação desenfreada dessas aves”, disse. O técnico de laboratório declarou que alguns cuidados devem ser tomados para que se evite a transmissão de doenças. São medidas de controle para evitar a transmissão: retirar ninhos e ovos, umedecer as fezes dos pombos com desinfetante antes de varrê-las, utilizar luvas e máscara ou pano úmido para cobrir o nariz e a boca ao fazer a limpeza do local onde estão as fezes, vedar buracos ou vãos entre paredes, telhados e forros, colocar telas em varandas, janelas e caixas de ar condicionado, não deixar restos de alimentos que possam servir aos animais, como ração de cães e gatos, utilizar grampos em beirais para evitar que pousem, acondicionar corretamente o lixo em recipientes fechados e nunca alimentar os pombos. g


Rudge Ramos Jornal - 5

CIDADE

13 de Dezembro de 2013

NATÁLIA BLANCO/RRJ

NATÁLIA BLANCO RONY MARQUES

q O programa Bolsa Família do Governo Federal completou 10 anos em 2013. Em São Bernardo há cerca de 20 mil famílias – representando 8,79% da população - cadastradas no programa. Isso corresponde 83,31% das famílias com perfil para receber o auxílio, ou seja, 4.578 famílias ainda estão fora do cadastro. De junho de 2011 a setembro de 2013, o número de beneficiados no município aumentou em quase 4%, segundo dados do MDS (Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome). Uma análise do Inpes (Instituto de Pesquisa), da Universidade de São Caetano, apontou que o município teve o repasse de R$ 2,8 milhões para as famílias beneficiárias do programa, em setembro de 2013. Para se cadastrar e ter direito ao benefício, a família precisa assumir alguns compromissos: as crianças e jovens devem estar matriculados e frequentando a escola; a vacinação das crianças precisam estar em dia, bem como passar por acompanhamento nutricional; e para as gestantes, é necessário que estas façam o pré-natal. Na cidade, em torno de 90% das crianças e jovens de 6 a 17 anos são acompanhados na escola pelo programa, número acima da média nacional de 84%, de acordo com o MDS. Já na área da saúde, a média de acompanhamento é inferior à nacional com 66% de famílias com o perfil (crianças de até 7 anos e/ou com gestantes) que fazem o acompanhamento. No Jardim Silvina, muitas mães passam pelo processo, como é o caso de Maria Augusta Reis da Silva, 47. Ela é diarista, mãe de duas filhas, e está cadastrada no programa há mais de cinco anos, rece-

Programa destina mais de R$ 2 milhões para o município bendo R$134 do governo (pela filha mais nova). O dinheiro complementa seu salário e é usado inteiramente para a filha, em compras de roupas e remédios. Maria conta que o benefício ajuda, mas reclama da desigualdade na distribuição dos valores. “Gostaria que todos recebessem partes iguais, porque uns recebem mais e outros menos”. Os valores pagos pelo programa variam de R$ 32 a R$ 306 porque se adaptam de acordo com aspectos como a renda mensal da família por pessoa, número de crianças e

 PARA SABER MAIS NOTÍCIAS DE

adolescentes de até 17 anos, número de gestantes e mulheres que amamentam. São quatro tipos de benefício. O básico, de R$ 70 para famílias consideradas extremamente pobres, com renda mensal de até R$ 70 por pessoa, mesmo que não tenham crianças, adolescentes ou jovens. Já o benefício variável, de R$ 32, pago para famílias pobres com renda mensal de até R$ 140 por pessoa, desde que tenham crianças e adolescentes de até 15 anos, gestantes ou mulheres amamentando, sendo que cada família pode receber até

ACESSE

cinco benefícios variáveis, ou seja, até R$ 160; e o benefício variável vinculado ao adolescente, de R$ 38, pago a todas as famílias do programa que tenham adolescentes de 16 e 17 anos frequentando a escola, é possível receber até dois benefícios variáveis vinculados ao adolescente, ou seja, até R$ 76. A dona de casa Ivonete Adelaide da Silva, 51, conta que o Bolsa Família a ajudou em um momento muito oportuno, em que ela e o marido encontravam-se desempregados, sem possibilidades de crescimento e muito menos de conseguirem sustentar

a neta de 13 anos. Ivonete participa do programa há quatro anos, recebendo R$102 por mês, o que a tranquiliza. “Tenho um dinheiro garantido para os gastos com a minha neta”. Apesar de achar que o valor ainda é pequeno, faz planos para garantir maior independência financeira com a compra de uma máquina de costura. O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que atende famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo país, integrando o Plano Brasil Sem Miséria. O benefício segue a linha de que a ajuda financeira auxilia no alívio imediato da pobreza, com isso o acesso aos direitos sociais básicos como educação, saúde e assistência social se tornam mais próximos, fazendo com que as famílias beneficiadas consigam superar a situação de vulnerabilidade. Outros programas incorporam o Plano Brasil Sem Miséria como o Luz para Todos, Brasil Alfabetizado, Farmácia Popular, Brasil Sorridente e Minha Casa, Minha Vida. Um cartão magnético, emitido preferencialmente no nome da mulher, proporciona ao beneficiário retirar a quantia depositada mensalmente pelo Governo Federal. Esta quantia pode variar de acordo com o tamanho da família, da idade dos seus membros e da renda mensal, priorizando especificamente aquelas que possuem crianças, jovens até 17 anos, gestantes e mães que amamentam. Criado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o projeto beneficia famílias com rendimento mensal de até R$ 70 por pessoa. Hoje o programa atende mais de 13 milhões de famílias brasileiras com um investimento de R$24 bilhões. No Estado de São Paulo cerca de 1,3 milhões de famílias. g

www.rronline.com.br

SÃO BERNARDO E REGIÃO


6 - Rudge Ramos Jornal

CIDADE

13 de Dezembro de 2013 FOTOS: GABRIELA BRITO/RRJ

PARQUE RAPHAEL LAZZURI Avenida Kennedy, 1.111, Anchieta De segunda a domingo, das 6h às 22h

Cuidar da saúde não

CIDADE DA CRIANÇA Rua Tasman, 301, Centro De terça a domingo, das 9h às 17h

CUSTA NADA GABRIELA BRITO

PARQUE CHÁCARA SILVESTRE Av. Wallace Simonsen, 1.800, Nova Petrópolis De segunda a domingo, das 6h às 18h

q O exercício físico é entretenimento para alguns e uma necessidade para muitos. Hoje, não é necessário se matricular em um local especializado no assunto para cuidar da saúde. As academias ao ar livre são uma opção gratuita e de fácil acesso para quem mora em São Bernardo. Ao todo, são dez espalhadas pela cidade: três na Cidade da Criança, três no Parque Estoril e mais quatro divididas nos Parques Raphael Lazzuri, Engº Salvador Arena, Chácara Silvestre e na Praça dos Meninos. Além de espaço para caminhadas, os locais contam com equipamentos de alongamento, simuladores de caminhada, barras e pranchas de abdominal. Uma das usuárias desses equipamentos é a aposentada Lídia Damaceno Gianluca, 75, que frequenta a Praça dos Meninos, onde há um ano os aparelhos foram instalados.

“Quando chego em casa, sinto mais disposição. É uma coisa muito boa”, disse Lídia, que sofre de problemas na coluna. A orientação de como deve ser feito cada exercício fica por conta de placas situadas próximas aos aparelhos. Não há um profissional de educação física para esse serviço. “Pode ser que a gente faça um exercício errado e isso venha prejudicar”, disse Lídia. Ela acredita que deveria existir alguém para orientar as pessoas, pelo menos nas horas de maior frequência. Em nota, a prefeitura informou que não há peso ou cargas nos aparelhos e estes são voltados para o alongamento. Assim, o usuário pode se exercitar sozinho. SUPERAÇÃO Há um ano o médico Anuar Abud, 30, estava com 166 kg e o colesterol alto. Nessa situação, ele mesmo admitiu dificuldade de falar para um paciente perder peso e se cuidar em razão da sua própria aparência. Então, ele

concluiu que era necessária uma mudança de vida. O médico passou a frequentar uma nutricionista e fazer uma reeducação alimentar. A partir do momento que se sentiu mais disposto, passou a caminhar no Parque Engº Salvador Arena. Atualmente, com 40 kg a menos, sente os benefícios da mudança. “Antes eu não conseguia andar nem cinco metros sem perder o fôlego”, contou Abud, que se prepara para uma corrida de 10 km. “Eu chamo isso aqui de local de transformação. Para mim, o parque proporcionou um ambiente propício para mudar minha vida”, disse. Ele não encontrou necessidade de se matricular em uma academia porque

o local em que caminha é próximo a sua casa e possui obstáculos naturais, como subidas, para realização de caminhadas e corridas. Mas Abud não faz tudo sozinho. “Eu sou da área da saúde, mas não sou um especialista em educação física, então entendo que é preciso um acompanhamento”, explicou o médico, que tem um personal trainer para ajudá-lo. g 4


Rudge Ramos Jornal - 7

CIDADE

13 de Dezembro de 2013

Alongar antes ou depois é polêmico GIULIA BARROS

q A prática livre de exercício longe das academias é a escolha de muitos moradores da região do ABC, mas a falta de instrução para a realização das atividades pode trazer problemas de saúde graves aos esportistas amadores. Uma das dúvidas mais frequentes é o que fazer antes e depois da atividade. É melhor aquecer e alongar ou alongar e aquecer? Para a fisioterapeuta Ana Regina Aiub a melhor sequência é alongar, aquecer, realizar a atividade e, ao encerrar, alongar novamente. Ela explica que o alongamento não previne lesões, pois serve para diminuir encurtamentos musculares, ou seja, garantir a flexibilidade e diminuir a compressão dos músculos. A melhor maneira de diminuir o risco de lesões, portanto, é realizar aquecimentos antes do treino e após a primeira série de alongamentos. De acordo com a profissional de educação física Danielle Hernandez, o aquecimento ativa a circulação sanguínea fazendo com que o

músculo reaja aos estímulos. O tempo de aquecimento e de repetições varia entre os praticantes. “É preciso conhecer o histórico da pessoa, de lesões, problemas de hipertensão e diabetes, para passar a orientação”, explica Danielle. O objetivo pelo qual a pessoa realiza os exercícios também modifica a maneira como eles devem ser realizados. Um grupo muscular, por

exemplo, não pode ser trabalhado dois dias seguidos caso o objetivo seja o aumento de massa muscular. O ideal para quem quer ganhar músculo é que haja um intervalo de descanso dos músculos trabalhados. De acordo com Danielle, o corpo precisa de 96 horas para se recuperar de um trabalho muscular intenso. Se o objetivo for a redu-

ção de medidas, os exercícios podem trabalhar o mesmo músculo. O ideal é o aumento do número de repetições e a diminuição do peso. Para evitar lesões, as pessoas que não possuem algum tipo de orientação devem realizar atividades de baixo impacto. Caminhar é uma boa opção, melhora o condicionamento físico e beneficia o sistema cardiovascular. g

q Relógio com monitor cardíaco e GPS, podômetro que calcula o número de passos e até luva para os pés são acessórios para quem pratica corrida e caminhada. Ter esses equipamentos, inclusive, pode motivar atletas amadores, segundo profissionais da área. A curiosidade e a busca por melhor desempenho levaram as pessoas a aderir a esses acessórios. Mas será que eles realmente ajudam? Na opinião da personal trainer Danielle Prado, sim. “Se você gosta de correr e consegue dados, como o tempo do percurso e a velocidade, motiva”, disse Danielle. Já a fisioterapeuta com especialidade em fisiologia do exercício, Ana Paula Bulgarelli, vê nesses aparelhos um apelo emocional. “É muito mais psicológico que uma ajuda física. Com o equipamento no corpo,

Rua Portugal, 1.100, Bairro Estoril De quarta a domingo, das 9h às 17h

6 NA WEB

Saiba como se alongar antes de caminhar acessando o link: http://migre.me/ gZdVv

O indicado é que os exercícios de alongamento durem, em média, de 20 a 30 segundos

Tecnologia motiva atletas amadores

GUSTAVO SETTI

PARQUE ESTORIL

você acha que está melhor, mais preparado.” O bancário Ricardo Figueiredo, 25, pratica provas de 10 km a 15 km e é um usuário do frequencímetro (instrumento eletrônico utilizado para medição da frequência cardíaca). Logo que começou a correr, ele comprou um tênis apropriado e o monitor cardíaco. Alguns modelos, inclusive, já veem com GPS. “Pude controlar o meu ritmo e descobrir meus limites. Isso fez com que eu conhecesse melhor meu corpo e melhorasse o meu desempenho em todas as corridas”, contou. O podômetro é outro equipamento utilizado pelos atletas de fim de semana. O usuário coloca o aparelho no tênis, e o acessório calcula a quantidade de passos, além de mostrar quantas calorias foram gastas no percurso. Hoje, esse aparelho se modernizou e está até interligado com as redes sociais, como

mostra a personal Danielle. “Você coloca no tênis, conecta com o smartphone e, se tiver internet, aí é online, você pode publicar direto em redes sociais. Mostra percurso, distância e em quanto tempo a pessoa fez aquela corrida.” Um acessório inusitado é o tênis que ficou conhecido como “luva para os pés”. O modelo simula o formato de um pé humano e tem espaço para os cinco dedos, que ficam separados. Esta sapatilha surgiu com a empresa FiveFingers (cinco dedos, em inglês) em 2005, e quem adere a este acessório defende que ele proporciona uma pisada natural e é mais confortável que os modelos com amortecedores. O professor de educação física Leandro Duarte, 30, tem um par. Ele diz que prefere utilizar o equipamento para fazer musculação. “Para correr eu uso pouco, mas, para o treino de perna na muscu-

lação, ele dá uma estabilidade legal. Você consegue ter um movimento bem seguro. Além do conforto, que é como se estivesse descalço.” Porém, a personal Danielle Prado ressalta que esse modelo não é dos mais apropriados para quem pratica provas de média distância ou corre nas ruas e parques. “Se você precisar fazer um exercício de alta intensidade, uma corrida mais longa, não aconselharia. Nosso organismo precisa de um sistema de impacto maior pra amortecer”, explicou. Praticante de provas de rua, Ana Paula também dá a dica para os tênis com solados mais reforçados. “Eu participo de corridas de pequena distância e não vejo nem as sapatilhas. Imagina correr duas horas com essa sapatilha? Então, as pessoas acabam preferindo os tênis que têm os solados que diminuem o risco de lesão”, afirmou. g

PRAÇA DOS MENINOS Avenida Caminho do Mar, s/no, Rudge Ramos De segunda a domingo, das 6h às 22h

PARQUE ENGº SALVADOR ARENA Avenida Caminho do Mar, 2.980, Rudge Ramos De segunda a domingo, das 6h às 18h


8 - Rudge Ramos Jornal

CIDADE

Cidade tem atrações em comemoração ao Natal FOTOS: MARISTELA CARETTA/RRJ

6 PROGRAMAÇÃO Shopping Metrópole - Papai Noel Data: De 24/11 à 24/12 Horário: até 23/12 – das 10h às 22h 24/12 – das 10h às 17h Ingresso: gratuito - Expresso do Natal Data: De 09/11 à 29/12 Ingresso: gratuito São Bernardo Plaza Shopping - Papai Noel Data: De 09/11 à 23/12 Horário: Das 12h às 20h Ingresso: gratuito - Bob Esponja e Patrick Data: 5, 12 e 19/12 Horário: Das 14h às 21h Ingresso: gratuito

BIANCA BELTRAME RAPHAEL ANDRADE

O clima de Natal já chegou à São Bernardo. A cidade desde o dia 10 de dezembro conta com a decoração especial para celebrar as festas de fim de ano no Paço Municipal. Neste ano, de acordo com informações divulgadas em nota pelo gabinete do prefeito, o prédio da prefeitura foi transformado na maior árvore de Natal do ABC. A decoração especial inclui uma estrela gigante, luzes piscantes, microlâmpadas de LED e canhões de luzes coloridas para iluminar ao redor do prédio. Além disso, no Parque da Juventude Città Di Maróstica, a população pode ver a Casa do Papai Noel e um presépio. Outra atração realizada no parque serão as Cantatas de Natal com corais de diferentes estilos. Elas serão realizadas entre os dias 10 e 23 de dezembro, a partir das 19 horas. O local conta, até o dia 5 de janeiro, com toda a estrutura necessária para receber os visitantes, como banheiros e praça de alimentação. Os shoppings da região prepararam uma programação especial para as comemorações neste mês de dezembro, cada um trazendo atrações diferentes. O Shopping Metrópole, localizado no Centro, além da decoração temática tem duas atrações: o tradicional Papai Noel e um vagão de trem temático. Presente no shopping desde 24 de novembro, o Papai Noel atende os visitantes todos os dias das 10h às 22h. Na véspera de Natal o horário vai ser das 10h às 17h. O destaque do shopping fica por conta do Expresso do Natal, um vagão de trem decorado que faz os visitantes passarem por uma experiência sensorial interativa. A atração conta com um boneco animado e falante que

13 de Dezembro de 2013

Golden Square Shopping - Papai Noel e mini carrosel Data: 24/11 à 24/12 Horário: Das 10h às 22h Ingresso: gratuito

introduz a atividade aos participantes que fazem uma “viagem” com recursos de áudio e vídeo. As apresentações ocorrem todos os dias até 29 de dezembro. A gerente de marketing do shopping, Maria Ferreira, falou que o critério utilizado para escolher as atrações é o ineditismo delas. “Nós procuramos a cada ano trazer uma novidade. Entre fevereiro e março a gente procura saber quais serão as tendências para o ano para que possamos trazer coisas diferentes para região”, explicou.

Cantatas de Natal Data: 10 à 23/12 Horário: 19h Ingresso: gratuito

1 - Bob Esponja  é tema da decoração de Natal do São Bernardo Plaza Shopping; 2 - Golden Square investe na Loja preferida do Papai Noel; 3 - Árvore feita de skate no Parque da Juventude; 4 - Metrópole traz boneco animatrônico; 5 - Papai Noel e presépio decoram parque em SBC

Já o São Bernardo Plaza Shopping, localizado no bairro Ferrazópolis, traz o tema “Bob Esponja” com um cenário cheio de bichinhos de pelúcia, esculturas e uma árvore de cerca de 12 metros que solta bolhas de sabão. Na decoração, garantem presença de Patrick, Lula Molusco, Sr. Siriguejo, Sandy e o mascote Gary, e claro, o Bob Esponja. Para a requisitada foto de Natal, além do tradicional Papai Noel, todas as quintas-feiras os visitantes do Plaza podem conhecer e tirar fotos com o Bob Esponja e o seu amigo Patrick, personagens principais do desenho animado. Para a superintendente do shopping, Leila Dada, a intenção do empreendimento é “ter um espaço que vai além das compras, e ofereça também opções de entreteni-

Cantatas: Corais Bicchiere D´oro, LA, Cristal, Novo Alvorecer, Renascer Praise de São Bernardo, Santa Maria, Mesc, Castelo Forte, Igreja Ebenezer, Grupo de Canto e Coral Bezerra de Menezes, Grupo Ministério de Louvor Restauração, Coro da Assembleia de Deus de São Bernardo do Campo, Grupo Essência e os Violeiros da Paróquia São João Batista do Riacho Grande. Locais: - Paço Municipal Praça Samuel Sabatini, 50, Centro - Parque da Juventude Città Di Maróstica Avenida Armando Ítalo Setti, 65, Centro - Golden Square Shopping Avenida Kennedy, 700, Centro - São Bernardo Plaza Shopping Avenida Rotary, 624, Ferrazópolis - Shopping Metrópole Praça Samuel Sabatini, 200, Centro

mento para as famílias”, disse. O Golden Square Shopping, também no centro da cidade, mostra como tema de decoração a “Loja preferida do Papai Noel”, com exposi-

ção de brinquedos e um mini carrossel para crianças de até 1,30m de altura. Em nota, o shopping afirmou que espera um aumento de 30% no fluxo diário de visitantes. g


13 de Dezembro de 2013

CIDADE

Rudge Ramos Jornal - 9


10 - Rudge Ramos Jornal

13 de Dezembro de 2013

CIDADE

Obras do Metrô vão desapropriar imóveis em São Bernardo BIANCA BELTRAME

q As obras da linha 18 bronze do Metrô, que vai ligar São Paulo a São Bernardo, vai desapropriar imóveis na região. Das 14 estações, que serão construídas ou ampliadas no projeto que visa melhorar a mobilidade urbana, vão ser desapropriados quase 97 mil m² no ABC. Do total, cerca de 48 mil m², em São Bernardo. De acordo com as informações divulgadas no site do Metrô, a relação das imagens dos espaços declarados de utilidade pública foi disponibilizada por meio do decreto nº 59.762 do dia 19 de novembro. Uma das estações, a Afonsina, vai ficar na ligação das ruas Afonsina e Lauro Muller, e para dar espaço para a estação, os donos de 10 imóveis que estão atualmente no local terão que vendê-los para o Estado, responsável pelas obras. A pensionista, Ana Célia Martins, 60, mora há 18 anos na rua Afonsina e conta que ainda não foi notificada oficialmente. Em maio, Ana e outros moradores foram chamados para uma reunião na prefeitura, onde um porta-voz da Semasa e outro do Metrô falaram que até novembro sairia o edital e que depois disso seriam três meses para chamarem os moradores e mais três meses para finalizarem as negociações sobre o valor. A moradora só ficou sabendo que a região onde mora seria um dos locais que vai abrigar as futuras estações da ampliação da linha 18- bronze do Metrô em janeiro deste ano quando um advogado particular passou em várias casas informando sobre o assunto e disponibilizando o próprio trabalho. Ana afirma que “só vai acreditar que a casa vai ser desapropriada quando receber a notificação”, disse. Segundo o advogado Douglas Silva Telles, o primeiro passo é publicar no Diário Oficial o interesse social. Caso o

REPRODUÇÃO: SITE METRÔ

MARISTELA CARETTA/RRJ

ACESSE Rudge Ramos

Online

q EDUCAÇÃO Pesquisa mostra que 80% dos alunos da rede estadual pretendem fazer faculdade http://migre.me/gZe9i SÃO BERNARDO Câmara de São Bernardo aprova aumento de IPTU para 2014 http://migre.me/gZecs ESPORTES

Afonsina vai ter 10 casas desapropriadas; no destaque, a imagem disponibilizada pelo Metrô da área que a estação vai ocupar proprietário não tome conhecimento por essa via, será procurado para reunião pessoal com um representante do Estado ou vai ser citado para responder judicialmente. Quanto ao período para desapropriar o local, Telles esclarece que “o prazo para desocupação poderá ser convencionado se for extrajudicialmente, Entretanto, se não houver acordo, um juiz fixará prazo para desocupação”, falou. Para Ana, o problema não é sair da casa, e sim, a indenização. “A única preocupação é não pagarem o valor de mercado, não vou dar minha casa para eles.” Para o advogado, o valor

pago nas indenizações é o ponto crítico da questão, já que o valor oferecido nem sempre é aceito. Para ser calculado, o Poder Público, responsável pelas desapropriações, tem como base o cálculo do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) ou é feita uma perícia para apurar o valor da área e da construção a fim de aproximar a indenização do valor mais justo possível. “A proposta em dinheiro é apresentada para os proprietários em reunião pessoal ou, se for judicial, a apresentação da oferta será na petição inicial. O proprietário poderá aceitar ou recusar a oferta pelo seu imóvel. Caso aceite, a desapropriação se torna amigável, com a celebração do acordo. Mas, se o proprietário não aceitar o valor oferecido, a desapropriação passará a ser judicial, ficando a decisão a cargo do Poder Judiciário, que decidirá qual o valor justo pelo imóvel.

Nesse caso específico o Poder Público é obrigado a depositar em dinheiro 80% do valor oferecido pelo imóvel, e o proprietário, mesmo que não concorde com a quantia poderá receber e dispor desse dinheiro até o julgamento final do processo”, afirmou Telles. Já o comerciante Ronildo Dantas Casemiro, 49, que tem há 4 anos uma lanchonete na região que vai ser desapropriada, só ouviu boatos sobre o assunto e está em uma situação mais delicada. “Sou locatário, então o dono do prédio vai receber o valor da indenização e eu que comprei o ponto vou sair de mãos vazias.” Entretanto, o advogado Douglas Silva Telles, explicou que “o empresário, locador ou locatário, desapropriado tem direito de pedir junto ao Poder Público uma indenização que entende ser justa, a questão é se irá recebê-la previamente, ou ao final do processo”. g

Hugo Hoyama vai ser técnico na Rio 2016 http://migre.me/gZemt PROBLEMA Cidades do ABC sofrem com a superpopulação de animais http://migre.me/gZesB SERVIÇOS Transporte público de Mauá utiliza Cartão SIM a partir de janeiro http://migre.me/gZeB7 SEGURANÇA Santo André inicia “Operação Papai Noel” para evitar furtos em ruas comerciais http://migre.me/gZeEe IMÓVEIS ABC registra o lançamento de 2.200 apartamentos no terceiro trimestre http://migre.me/gZeMh g


Rudge Ramos Jornal - 11

ECONOMIA

13 de Dezembro de 2013

NATÁLIA BLANCO/RRJ

Crescimento do trabalho fora de casa é cenário cada vez mais comum para diversas profissões que utilizam tecnologia

Tecnologia aumenta carga de trabalho fora do expediente RAPHAEL ANDRADE

“O tempo gasto longe do local de trabalho via telefone ou outros aparelhos é considerado como hora extra.” Sérgio Scuotto - sindicalista

q Cada vez mais a tecnologia se torna parte do dia a dia de diversos profissionais e é ferramenta indispensável para a realização de diversas tarefas. De acordo com um relatório divulgado pela Progress Software, 95% das empresas possuem funcionários que usam seus próprios celulares no trabalho e acreditam que a tecnologia mobile pode melhorar a produtividade. Porém, uma característica que vem com a tecnologia é a extensão das horas de trabalho fora do expediente. Um dos profissionais mais afetados por este aumento de carga de trabalho é o profes-

sor. De acordo com José Jorge Maggio, presidente do Sinpro ABC (Sindicato dos Professores do ABC), as novas tecnologias, como tablets e smartphones, estão trazendo uma sobrecarga de trabalho para a categoria. “A consequência desse trabalho em excesso é que ele prejudica a saúde do professor, porque a gente não tem mais aquele período de descanso, nosso convívio familiar fica comprometido. Só para ter uma ideia, mais de 60% dos professores estão trabalhando em média mais de quatro horas por final de semana sem remuneração”, contou. Outra profissão afetada pela tecnologia são os engenheiros, mas, ao contrário dos docentes,

este avanço beneficiou a profissão. “O tempo gasto longe do local de trabalho via telefone ou outros aparelhos é considerado como hora extra. Se a pessoa fica de plantão a distância existe um cálculo de quanto irá receber por isso porque, embora não esteja trabalhando, está à disposição da empresa”, explicou Sérgio Scuotto, diretor do Sindicato dos Engenheiros do ABC. De acordo com Scuotto, houve uma modificação do trabalho em termos de movimentação. “A carga horária não aumentou, ela foi diluída. O que era feito em um escritório fechado, a tecnologia deu um pouco mais de liberdade ao engenheiro para sair a campo, e quando ele tem um laptop, leva

o escritório consigo. Isso não vale só para engenheiros, isso acontece com muitas profissões”. Flávia Guia, professora de história, que leciona há 13 anos, acredita que estar em contato com o trabalho até nos fins de semana pode ser improdutivo, mas segundo ela, a tecnologia em si não é prejudicial. “A carga de trabalho não aumentou, ao contrário, a tecnologia facilita muito o preparo das aulas e enriquece demais o debate feito em sala de aula. Por outro lado, o fato das pessoas estarem todo o tempo conectadas faz com que o horário de trabalho se estenda, e essa incapacidade de se desconectar pode atrapalhar a vida social ”. Segundo o presidente do Sinpro, o sindicato está se empenhando em reaver o domingo livre para os professores e, para isso, está fazendo uma campanha nacional. “Essa campanha está sendo organizada pela Confederação Nacional de Trabalhadores e em estabelecimentos de ensino do país. Então, agora temos as negociações nos estados, em janeiro. A partir daí, nós vamos começar a apresentar essas pautas como, por exemplo, a remuneração desse trabalho fora do expediente, o domingo livre e que o trabalho realizado no fim de semana seja diluído na semana, entre outros”, explicou. Por outro lado, a advogada trabalhista Nádia Miguel Blanco considera que este trabalho realizado fora do expediente, sobretudo no caso dos professores, é algo inerente à profissão, seja por conta das correções de deveres de casa até a preparação de aulas. Para especialista, a atividade extra já está incluída no salário que o profissional recebe todos os meses. “No caso do professor, esse trabalho não vai caracterizar hora extra. Isso já faz parte da profissão e é o que assumiu na vida. O professor tem que se conscientizar de que vai ter esse trabalho, e que vai ter que ser feito fora da jornada normal”, disse a advogada. Atualmente o Sinpro ABC está conduzindo um levantamento de dados para quantificar o tempo que os professores gastam no seu horário livre se dedicando a tarefas ligadas ao ensino. Para produzir a pesquisa, representantes do sindicato se dirigem a escolas e conversam com professores e acompanham a rotina deles. A versão final desta pesquisa deve ficar pronta ainda em 2013. g


12 - Rudge Ramos Jornal

ESPECIAL

13 de Dezembro de 2013 FOTOS: MARISTELA CARETTA/RRJ

Moda, alimentação, comésticos e design foram atrações do evento realizado por mais de 500 alunos da Metodista

Expometô recebe 6 mil visitantes e arrecada mais de 5 toneladas de alimentos em dois dias de evento CAIO DOS REIS

q A terceira edição do Expometô foi atração no Pavilhão Vera Cruz, em São Bernardo, nos dias 7 e 8 de dezembro. O evento reuniu seis cursos da FAC (Faculdade de Comunicação) e recebeu cerca de 6 mil pessoas e arrecadou 5,2 toneladas de alimentos. No total, foram 500 alunos que participaram do Expometô. Os alunos de Comunicação Mercadológica, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas e Design de Interiores estavam divididos entre mais de 30 estandes, para realizar a Cosmétika (exposição de produtos de beleza), Cores e Sabores (setor alimentício), Metôfashion (moda) e a 3ª Mostra de Design de Interiores. Já os alunos de Jornalismo e Rádio, TV e Internet ficaram responsáveis pela cobertura noticiosa do evento. Para entrar no evento, os convidados tinham que doar um quilo de alimento não perecível. No sábado, foram arrecadados 1,4 tonelada de alimentos, já no domingo o

número foi de 3,8 toneladas. Os produtos serão doados para o Projeto Mão Amiga e para programas da Prefeitura de São Bernardo. Apesar de não atingir a meta de 8 mil pessoas, o Expometô

teve o dobro de público comparado ao de 2012. “O evento superou expectativas e como prevíamos ultrapassou facilmente a marca de 2,5 mil pessoas que tivemos no ano passado”, disse Luciano Bonetti, organizador do

evento e coordenador do curso de Comunicação Mercadológica. Além desses estandes, os cursos de Jornalismo e Rádio, TV e Internet também participaram da mostra, totalizando seis cursos participantes. “Quem

não está expondo, acaba trabalhando de alguma maneira no evento, então o Expometô representa a integração da área da Comunicação”, disse Paulo Tarsitano, diretor da FAC. Segundo Fernando Ferreira, coordenador do curso de Publicidade e Propaganda, o evento mudou muito e cresceu. “No ano que vem temos a expectativa de continuar com o projeto, mas é claro que ele está sempre sujeito a mudanças”, disse. Os estandes produzidos pelos alunos são avaliados por professores e profissionais da área. Entre os jurados externos está Adilson Mota, diretor de criação, que vê o evento como uma oportunidade dos alunos colocarem em prática o conteúdo teórico das aulas. “Fiz questão de vir para dar apoio aos estudantes, analisar os trabalhos apresentados. Para um nível estudantil, dá para perceber que o que os estudantes realizam chega a ser profissional”, disse Mota. “Eu e meu grupo evoluímos muito como pessoa, apesar de muito estresse e imprevistos. Mas depois de participar de um evento desse porte estamos prontos para qualquer outro”, disse Stephanie Branco, estudante de Publicidade e Propaganda. Além de servir como trabalho de final de semestre, o Expometô oferece ao aluno a oportunidade de viver uma situação real do mercado e atender clientes. “Espero que no ano que vem o Pavilhão Vera Cruz fique pequeno”, disse Marcio de Morais, reitor da Universidade Metodista. g


Musical apresenta conto natalino no Teatro Elis Regina

AMANDA SOUZA

q O espetáculo musical “O Pequeno Grande Rei”, realizado pelo grupo Projeto Arte Shalom, apresenta ao público no fim de semana uma história que conta a vida de uma menina apaixonada por contos infantis e que acidentalmente é teletransportada para dentro de um livro. “Menina é a personagem principal, uma criança apaixonada por histórias infantis. Todas as noites ela quer ouvir

um conto para poder dormir, mas, certa noite, seus pais não contam uma história e Menina, determinada a ler um livro sozinha, encontra uma obra intitulada ‘A Mais Bela das Histórias’. Ao abrir o livro ela é teletransportada para dentro do conto e é guiada pelo personagem principal por diversas aventuras”, afirmou o diretor do espetáculo, Maurício Matos. O musical conta com um elenco de 30 pessoas, divididas entre bailarinos, cantores e atores, que apresentam de for-

Rudge Ramos Jornal - 13

CULTURA

13 de Dezembro de 2013

FOTOS: DIVULGAÇÃO

ma lúdica a história do Natal. Este é o terceiro ano que “O Pequeno Grande Rei” é apresentada no ABC. Desde 2011 a peça é renovada, tanto na parte da apresentação como na formação do elenco. “Todos os anos abrimos uma audição para novos atores participarem do espetáculo, tanto profissionais, quanto amadores. Acredito que com esta última montagem finalmente chegamos ao objetivo que sempre quisemos desde o início das apresentações, alcançamos a essência da historia.” SERVIÇO

Menina passa por diversas aventuras ao entrar em livro

O Pequeno Grande Rei Teatro Elis Regina Av. João Firmino, 900 – Assunção – São Bernardo Sábado (14), às 16h e às 19h e domingo (15), às 16h Ingressos: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia). g

6 ROTEIRO q INFANTIL

TEATRO

Chapeuzinho Vermelho

Azul Resplendor

Duas palhaças descobrem um armário cheio de chapéus que são característicos dos personagens da história de Chapeuzinho Vermelho. As protagonistas se vestem como cada personagem e tentam contar a história da melhor maneira possível. Livre. Sábado (14), às 16h. Teatro Santos Dumont - Avenida Goiás , 1111 - Santa Paula - São Caetano. Ingressos: R$ 10 (inteira), R$ 5 (usuário matriculado no Sesc e dependentes, pessoas com mais de 60 anos, estudantes e professores da rede pública), R$ 2 (comerciário matriculado no Sesc e dependentes). Fábrica de Brinquedos de Papai Noel com Turma da Mônica

O espetáculo faz uma homenagem ao mundo do teatro e trata das relações que se estabelecem entre os artistas durante a sua criação, os jogos de poder, os afetos, as ambições e frustrações. A peça conta com a participação de Eva Wilma, Pedro Paulo Rangel e Dalton Vigh. Recomendado para maiores de 14 anos. Sábado (14), às 21h e Domingo (15), às 19h. Teatro Lauro Gomes - Rua Helena Jacquey, 171 - Rudge Ramos – São Bernardo. Ingressos: R$ 70 (inteira), R$ 60 (antecipado até o dia 13), R$ 50 (recorte de anúncio dos jornais Estação Notícia, Jornal Última Hora, Diário do Grande ABC, flyer promocional e funcionários públicos) e R$ 35 (meia-entrada para estudantes e pessoas com 60 anos ou mais). FEIRA

MÚSICA

Feirão de Natal

Luiza Possi – Quintas Brasileiras do Sesc São Caetano A cantora, compositora e instrumentista apresenta o show “Seguir Cantando”, no qual canta composições de sua autoria e de vários parceiros musicais. Recomendado para maiores de 12 anos. Quinta-feira (19), às 20h. Teatro Santos Dumont - Avenida Goiás, 1.111 - Santa Paula - São Caetano. Ingressos: R$20 (inteira), R$10 (usuário matriculado no Sesc e dependentes, pessoas com mais de 60 anos, estudantes e professores da rede pública) e R$4 (comerciário matriculado no Sesc e dependentes). Show com Fernando Lauria e Agnaldo Rayol

Na peça, Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão e Franjinha são duendes ajudantes do Papai Noel. Através de canções e números de dança, os famosos personagens de Maurício de Sousa irão criar os brinquedos que serão distribuídos no Natal. Livre. Domingo (22), às 15h30.

Teatro Paulo Machado de Carvalho – Alameda Conde de Porto Alegre, 840 – Santa Maria – São Caetano. Ingressos: R$ 50 (inteira), R$40 (antecipado), R$ 35 (bônus Jornal e Filipetas) e R$ 25 (meia-entrada para estudantes ou pessoas com 60 anos ou mais).

Os dois cantores apresentam um espetáculo musical sob regência do maestro João Cristal. O show também faz parte das comemorações dos 52 anos de carreira de Agnaldo Rayol e conta com composições de Gilberto Gil, Dorival Caymmi e Cartola, além de músicas autorais. Livre.

Sexta-feira (13), às 20h30. Teatro Lauro Gomes - Rua Helena Jacquey, 171 - Rudge Ramos - São Bernardo. Ingressos: R$ 60 (inteira), R$ 40 (com recorte do anúncio do Jornal Diário do Grande ABC e flyer disponível no site da produtora www. diversaoearteproducoes.com. br) e R$ 30 (meia-entrada para pessoas com 60 anos ou mais, estudantes e clientes Porto Seguro + 1 acompanhante).

Para garantir a melhor circulação dos livros e da leitura, através de trocas e doações de livros, o Espaço Troca Livro realiza um Feirão de Natal. Os interessados devem ir até o local e trocar o seu livro por outro do mesmo gênero. O procedimento é o mesmo com CDs, DVDs, revistas e gibis. Todos os materiais são avaliados no momento da entrega e devem estar em boas condições de uso. O limite para troca é de seis itens por pessoa. Livre. Gratuito. Sábado (14), a partir das 9h. Espaço Troca Livro - Av. Francisco Prestes Maia, 624 – Centro – São Caetano. (AMANDA SOUZA). g


14 - Rudge Ramos Jornal

ESPORTES

Tigre comemora 2013; já Azulão e Ramalhão querem esquecer o ano CAIO DOS REIS, VICTOR HUGO STORTI, VINICIUS REQUENA E YAGO DELBUONI

q O ano de 2013 não foi muito bom para duas equipes do ABC. São Caetano e Santo André amargaram derrotas, rebaixamentos e eliminações. Por outro lado, o São Bernardo pode considerar este ano como um dos melhores da curta história de nove anos da equipe, com permanência na elite do estadual e o título da Copa Paulista. Já pensando na próxima temporada, as

equipes buscam atletas no mercado. Por enquanto, o São Bernardo foi o que mais contratou, com cinco reforços e a volta do goleiro Wilson Junior, que estava emprestado para o ABC (RN). O Santo André contratou cinco, entre eles estão nomes conhecidos, como o do atacante Nunes, vice-campeão paulista em 2010 pela equipe do ABC. O São Caetano ainda não anunciou nenhum. CAIO DOS REIS/RRJ

SÃO BERNARDO O TIGRE COMEÇA a pensar na próxima temporada. O time já voltou a treinar e se preparar para 2014. Após conquistar a Copa Paulista, e ter o direito de disputar a Copa do Brasil no próximo ano, a equipe teve um breve período de férias e já retomou os trabalhos. Neste ano, a equipe do São Bernardo disputou a série A1 do Paulista, e teve uma campanha mediana, conquistando 20 pontos em 19 jogos disputados ficando na 12ª colocação, com cinco vitórias, cinco empates e nove derrotas. Além do Paulista, o Tigre fez sua primeira partida em uma competição nacional. A equipe disputou a Copa do Brasil, onde conseguiu eliminar na primeira fase o Paraná Clube. Porém, na fase seguinte, foi eliminado pelo Criciúma. Já na Copa Paulista, o São Bernardo fez ótima campanha e conseguiu o título inédito da competição. O São Bernardo começou a contratar jogadores já pensando na campanha do Campeonato Paulista. O Tigre conta com o retorno de Bady e Wilson Júnior além da chegada do lateral direito Oziel, que estava no Santa Cruz-PE, do zagueiro Diego Jussani, ex-Joinville, do volante Marino, do meia Erick Flores, que jogou com Wilson Júnior no ABC-RN e dos atacantes Elionar Bombinha, que já teve passagem pelo Tigre, e Márcio Diogo, que estava no Avaí-SC. O presidente do São Bernardo, Luiz Fernando Teixeira, elogiou os reforços

CAIO DOS REIS/RRJ

Equipes da região já inciaram planejamento visando próxima temporada da equipe. “A contratação do Elionar mostra o retorno de um goleador. Já o Jussani só acrescenta a nossa zaga que vive uma fase excelente”, disse. O dirigente confirmou a permanência do técnico Edson Boaro para o ano que vem. “O Edson é estrategista, um técnico experiente e tecnicamente preparado”, afirmou.

SANTO ANDRÉ EM 2014, o Santo André disputa novamente a Série A2 do Paulistão. No entanto, está fora das competições nacionais. O principal objetivo do clube

no próximo ano é o acesso à elite do futebol estadual. Na temporada de 2013, o Santo André disputou a Série A2 do Campeonato Paulista, mas foi eliminado ainda na primeira fase, terminando a competição em 13º lugar. Já no Campeonato Brasileiro da Série D, o clube andreense até passou para as oitavas de finais, mas foi eliminado em dois confrontos contra o Metropolitano de Santa Catarina. O planejamento para o próximo ano começou com a contratação do técnico Roberto Fonseca, em função do pedido de demissão do ex-comandante da equipe, Paulo Roberto. “Esperamos reconduzir uma equipe de camisa, de tradição, ao local que o time realmente merece que é a primeira divisão”, disse o novo treinador. Para reforçar o elenco, a diretoria

13 de Dezembro de 2013

contratou um ídolo do torcedor andreense, o atacante Nunes, que participou da campanha que levou a equipe ao vice-campeonato paulista de 2010. O centroavante, que foi ovacionado pela torcida em sua apresentação, contou que já tem um objetivo traçado em sua volta. “Tenho um carinho muito grande pelo Santo André e voltei para deixar o clube na primeira divisão.” Além dele, o volante Marcinho Guerreiro (ex-CRB), os meias Renato Peixe (ex-Guaratinguetá), Michael (ex-Guaratinguetá) e o zagueiro Alisson (ex-Vila Nova) também foram contratados. A equipe estreia no Campeonato Paulista da Série A2 jogando em casa contra o Guaratinguetá no dia 26 de janeiro, às 16 horas.

SÃO CAETANO CONTRATAÇÃO DE UM pentacampeão que não deu certo e dois rebaixamentos em um ano, este foi o saldo de 2013 para o time de Anacleto Campanella. O jogador Rivaldo, que passou pelo Palmeiras e foi pentacampeão pela Seleção Brasileira em 2002, era a esperança para tirar o time do ABC da série B e retornar para a série A, mas não foi o que aconteceu. Dos 59 jogos desta temporada, Rivaldo atuou em 19 partidas e fez dois gols, um desempenho abaixo do esperado para qualquer torcedor, o que não impediu as duas quedas neste ano. No Campeonato Paulista da Série A1, o Azulão teve uma campanha de duas vitórias (frente ao Atlético Sorocaba e Ituano), sete empates e dez derrotas. Esses resultados renderam a equipe 13 pontos e o 19º lugar, a penúltima colocação. O São Caetano juntou-se ao Guarani, Mirassol e a União Barbarense e foram rebaixados para a Série A2. Na Série B do Campeonato Brasileiro, os resultados também não foram bons. Em 38 jogos a equipe são-caetanense conseguiu nove vitórias, nove empates e 20 derrotas, somando 36 pontos e mais uma vez 19º lugar, a penúltima posição. Os números não evitaram o segundo rebaixamento do ano, e fizeram com que a equipe de Anacleto Campanella fosse obrigada a disputar a Série C, em 2014, com o ASA de Arapiraca (AL), Paysandu (PA) e Guaratinguetá (SP). A reportagem procurou a diretoria do Azulão que está em férias e retorna no dia 4 de janeiro de 2014, por isso não se pronunciou. A equipe joga a primeira partida em 2014, no domingo (26/01) às 16h, contra o Itapirense, no estádio Coronel Francisco Vieira, em Itapira, na região de Campinas, à 175 quilômetros de São Caetano. g


Metodista/São Bernardo chega na fase final da Liga Nacional após liderança na fase de grupos FOTOS: CAIO DOS REIS/RRJ

CAIO DOS REIS

q A equipe masculina de handebol da Metodista/São Bernardo está na fase final da Liga Nacional. Após dois turnos, seis jogos, cinco vitórias e um empate, a equipe comandada por SB garantiu vaga para a disputa do quadrangular final que ocorre entre os dias 17 e 20 de dezembro na cidade de Anápolis, em Goiás. Além da equipe do ABC, Pinheiros, Taubaté e Maringá são os outros semifinalistas da competição nacional. Detentora da melhor campanha, a Metodista enfrenta o Maringá, 4º colocado geral. Enquanto Taubaté (2º) e Pinheiros (3º) lutam pela outra vaga na semifinal. Os dois jogos da semifinal acontecem nos dias 17 e 18 de dezembro e a final é no dia 20, às 21h30. Todas as partidas dessa fase serão realizadas no Ginásio Internacional Newton de Faria, em Anápolis, Goiás. Tradicionalmente disputado no formato de pontos corridos, em 2013 a competição é realizada em grupos. Na primeira fase, as equipes se enfrentaram dentro do grupo. Depois, a chave A enfrenta a chave B e os quatro melhores colocados se enfrentam em uma fase final. A Metodista integrou o grupo B ao lado de São Carlos (SP), Goytacaz (RJ) e B. Camboriu (SC). O 1º turno foi na cidade de Camboriú (SC), entre

Rudge Ramos Jornal - 15

ESPORTES

13 de Dezembro de 2013

os dias 26 e 28 de setembro. Nessa fase, foram três vitórias da equipe do ABC. No 2º turno, quando o grupo B enfrentou os integrantes do grupo A (Pinheiros, Taubaté e Maringá) também em Camboriú, a Metodista manteve a boa campanha e venceu Maringá e Pinheiros. Já contra o Taubaté, a equipe ficou no empate, mas a melhor campanha da primeira fase já estava garantida. “Esse tem sido um ano muito bom para gente, mas agora é focar na Liga Nacional, a competição mais importante

11º título do Campeonato Paulista q A equipe masculina de handebol da Metodista/ São Bernardo é tricampeã Paulista. O time garantiu o título após derrotar o Taubaté por 30 a 27, no dia 30 de novembro, no Ginásio do Baetão. Após ter a melhor campanha na primeira fase, a Metodista enfrentou o Hebraica na semifinal e venceu as duas partidas, garantindo a vaga para final. Na primeira partida da decisão, na casa do adversário, vitória por 27 a 24. Com o resultado, a equipe do ABC entrou no Baetão podendo perder até por três gols. Henrique Teixeira e o capitão Diogo Hubner, eleito melhor jogador da partida, comandaram os contra ataques e garantiram o título estadual e o placar de 30 a 27 para os bernardenses. g

Metodista/SBC chegou ao 11º título estadual após ganhar do Taubaté no Ginásio do Baetão; Liga Nacional da modalidade é o próximo objetivo da equipe comandada por SB

do ano e que não ganhamos faz um bom tempo”, disse o técnico SB da equipe da Metodista, que ficou na segunda colocação da Liga Nacional nos últimos três anos. g

6 CAMPANHA DA EQUIPE PRIMEIRA FASE 1º turno - 26/09 – Metodista/São Bernardo 33 x 16 UNICEP/AHB/São Carlos (SP) 27/09 – Metodista/São Bernardo 43 x 17 FME Campos/Goytacaz (RJ) 28/09 – ACEU/Univali/FME B. Camboriu (SC) 26 x 33 Metodista/São Bernardo 2º turno - 5/12 - Metodista/São Bernardo 30 x 19 Unimed/UEM/Maringá (PR) 6/12 - Metodista/São Bernardo 21 x 21 TCC/Unitau/Unimed/Tarumã/Taubaté (SP) 7/12 - Esporte Clube Pinheiros (SP) 26 x 32 Metodista/São Bernardo

FASE FINAL 17/12 – 19h - Metodista/São Bernardo x Unimed/UEM/Maringá (PR) 18/12 - 18h - Metodista/São Bernardo x Unimed/UEM/Maringá (PR) FINAL 20/12 – 21h30 - Vencedor de Metodista e Maringá x Vencedor Taubaté e Pinheiros


16 - Rudge Ramos Jornal

13 de Dezembro de 2013

RROnline - Edição 1.012  

Edição 1.012 completa do jornal Rudge Ramos Online.