Issuu on Google+

QUINTA-FEIRA, 12 DE JUNHO 2014

AGÊNCIA MINAS Minas Comunica II inicia a implantação do sinal de celular nos distritos Marilândia, no Centro-Oeste de Minas, é o primeiro a receber o benefício. Iniciativa vai beneficiar 1,17 milhões de pessoas no Estado Os moradores de Marilândia, distrito de Itapecerica, no Centro-Oeste de Minas, poderão contar, a partir desta quarta-feira (11/06), com o sinal de telefonia celular. O distrito é o primeiro contemplado com a operação do serviço a partir do lançamento do Programa Minas Comunica II, em março deste ano. A implantação do serviço já está em andamento em outros distritos. Em sete, a antena já está instalada e a liberação do sinal por parte da Vivo/Telefônica, responsável pela execução dos serviços, vai ocorrer nos próximos dias, após a realização de testes e certificação do Governo de Minas. São eles: Paiolinho (distrito de Poço Fundo), São Pedro de Caldas (Caldas), Conceição das Laranjeiras (São Geraldo do Baixio), Jubaí (Conquista), Poncianos (Conceição das Alagoas), Baú (Estrela do Indaiá) e Itaim (Cachoeira de Minas). Até o final do ano, 50% dos 692 distritos de 359 municípios mineiros serão beneficiados, meta da segunda edição do programa. O objetivo do Minas Comunica é reduzir as desigualdades regionais e promover o desenvolvimento econômico e social do Estado. Quando estiver 100% concluído, o Minas Comunica II vai beneficiar cerca de 1,17 milhões de pessoas. O prefeito de Itapecerica, Antônio Dianese, comemora o fato de Marilândia ser o primeiro distrito a receber o sinal de celular por meio do programa. “Essa ação vai possibilitar a adoção de programas de formação online para educadores e alunos, acesso a serviços de segurança, saúde, oportunidades de negócios ao homem do campo e ao produtor rural, além de informações online do que acontece no Brasil e no mundo. A população de Marilândia está muito satisfeita por ser o primeiro distrito beneficiado pelo Minas Comunica II ”, afirma. A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, ressalta que o Governo de Minas levou a telefonia celular para todos os municípios do Estado com o Minas Comunica I, o que gerou demanda por parte dos distritos. “Com a segunda edição do programa estamos atendendo a essa demanda. Praticamente toda Minas Gerais terá cobertura de celular”,


destaca. O programa não atinge as comunidades ou aglomerados não rurais não elevados à categoria de distrito. A primeira edição do programa foi lançada em abril de 2007 e beneficiou diretamente cerca de 2,5 milhões de pessoas em 412 sedes de municípios, que, naquele ano, não contavam com o serviço de telefonia celular e transmissão de dados. Em agosto de 2008, o programa já tinha cumprido sua meta e levado o sinal de telefonia celular para 100% das cidades mineiras. Metas do programa Desenvolvido pelas secretarias de Estado de Planejamento e Gestão e de Fazenda, o Minas Comunica II atende os distritos do Censo IBGE 2010 que ainda não contavam com o serviço de telefonia celular. O projeto deverá ser concluído até fevereiro de 2016, 24 meses após a assinatura do termo de compromisso com a Vivo/Telefônica. “O acesso à telefonia móvel e transmissão de dados vai beneficiar quem mora ou trabalha nos distritos e também os viajantes, uma vez que a cobertura no Estado está sendo ampliada para os distritos já reconhecidos pelo IBGE. A possibilidade de comunicação via celular facilita o acesso à saúde, à segurança e também a serviços públicos que já podem ser agendados pela internet. Sem dúvida, esse benefício poderá representar também mais oportunidade de renda para os distritos”, afirma Renata Vilhena. A operadora oferecerá o serviço com tecnologia mínima 3G (padrão UMTS). A transmissão de dados terá capacidade de suportar velocidade de, no mínimo, um Mbps, em condições normais de operação. A oferta de mobilidade e roaming também é obrigatória, em conformidade com as regras da Anatel e a operadora deverá oferecer planos pré e pós-pagos. Parceria com as prefeituras O diretor da Superintendência Central de Governança Eletrônica, Rodrigo Diniz, explica que antes de implantar o serviço, a Vivo protocola o atendimento em cada prefeitura. “Os prefeitos se tornam parceiros na execução dos serviços”, afirma. Ele ressalta ainda que, após a instalação dos equipamentos tem início o processo de certificação das antenas pelo Governo de Minas. A certificação do serviço está sendo realizada por técnicos e engenheiros do Departamento de Telecomunicações (Detel), Rede Minas e Companhia de Habitação de Minas Gerais (Coahb Minas). “Durante esse procedimento, se for necessário serão solicitados ajustes para atender aos requisitos do programa”, explica o diretorpresidente do Detel, Lister Nascimento. Incentivo fiscal Os investimentos previstos somam R$ 112,4, milhões uma economia de 17,75% ante o valor de referência fixado em R$ 138,4 milhões. Os recursos serão aplicados por meio de concessão de


crédito outorgado de ICMS, vinculados à instalação de estações de rádio base (ERBs) de suporte ao Serviço Móvel Pessoal e ao seu funcionamento.

Januária recebe investimentos de R$ 15 milhões para captação e tratamento de água A cidade de Januária, no Norte de Minas, já conta com mais um avanço na área de saneamento. Está em implantação no município o Programa Nacional de Desenvolvimento dos Recursos Hídricos (Proágua), uma parceria entre Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), Ministério de Integração Nacional (MI) e Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam). O objetivo do programa é contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população. Dessa forma, direciona ações para ampliar a oferta de água de boa qualidade, construindo sistemas de abastecimento e módulos sanitários em Januária, Janaúba, Mato Verde e Rio Pardo de Minas, situadas no Norte do Estado. Em Januária, estão sendo investidos cerca de R$ 15 milhões, beneficiando 17 comunidades, como Ilha, Jatobá, Lapão, entre outras. Os recursos são provenientes do MI e do Governo de Minas. As obras em andamento nas localidades do município de Januária visam à captação de água por meio de poços tubulares profundos ou em pequenos barramentos, conforme a disponibilidade hídrica do local. Em implantação, também, na sede do município, adutoras de água bruta (DN 400, extensão de 3.000 metros), estações elevatórias e de tratamento, além de redes de distribuição de água tratada e ligações prediais. Além disso, foram instalados 345 módulos sanitários em todo o município. A previsão é que o sistema esteja concluído no final de junho de 2014. O gerente da Divisão de Saneamento Rural (DVSR), área responsável pelo gerenciamento do Proágua na Copasa, José Maurício Resende, destaca os pontos fortes de atuação da companhia, pelo programa, em Januária. “Atuamos junto ao público alvo com ações de mobilização comunitária, educação sanitária e ambiental para uso racional da água”, explica. O gerente ressalta, ainda, o sistema contínuo de fiscalização das obras por técnicos das instituições envolvidas (Copasa, MI e Igam) e o alcance do objeto do convênio, levando água tratada para aproximadamente 65 mil famílias, em final de Plano (2037). Treinamento em Januária Em abril deste ano, a Copasa ministrou, em Januária, o curso Noções de Operação de Sistema de Abastecimento de Água, integrando as atividades de lançamento do Proágua na cidade. A iniciativa da DVSR contou com o apoio da Divisão de Desenvolvimento Profissional e Educação Corporativa (DVED) e do Distrito Médio São Francisco (DTMF). “O treinamento foi planejado


com o intuito de contribuir para a operação dos sistemas de abastecimento de água de Januária, no âmbito das ações do Proágua”, esclarece a analista de Programas Comunitários, Tereza Bernardes. O treinamento foi ministrado por empregados do DTMF. Foram ministradas palestras com conceitos e práticas da operação do sistema de abastecimento na cidade. Os participantes também passaram por uma dinâmica de integração do grupo. A atividade permitiu compartilhar as responsabilidades dos agentes em ações programadas para o bom funcionamento dos sistemas.

Aluno de Belo Horizonte vai representar Minas Gerais no Parlamento Juvenil do Mercosul Depois de participar da etapa nacional do Parlamento Juvenil do Mercosul, Allan Weksley Martins Ferreira, que faz o 2º ano do ensino médio na Escola Estadual Pachoal Comanducci, em Belo Horizonte, foi selecionado para continuar seu trabalho em nível nacional e internacional. O estudante e mais dois alunos da rede estadual mineira ficaram quatro dias em Gramado, no Rio Grande do Sul, onde foi feita a seleção. Além deles, outros 78 estudantes de todo o país – três de cada estado – estiveram na cidade gaúcha.

Na etapa nacional, os estudantes participaram de palestras de cada um dos cinco eixos temáticos: inclusão educativa, jovens e trabalho, participação cidadã, gênero e direitos humanos. Depois, divididos em grupos, participaram de oficinas e, por fim, apresentaram os resultados desse trabalho aos demais participantes. Os alunos também tiveram que falar porque queriam ser o parlamentar juvenil do seu estado. Por fim, foram os próprios estudantes que escolheram quem deveria ser selecionado por meio de uma votação. Allan Ferreira focou no eixo jovens e trabalho e conseguiu mostrar que merecia ser o escolhido: ele teve 64% dos votos entre os candidatos mineiros. “Primeiro vamos para Brasília. Haverá uma reunião técnica com os 27 selecionados e lá vão nos explicar tudo”, conta Allan. Prevista para julho, a reunião é uma preparação para a reunião com outros estudantes de países membros do Mercosul, que será no segundo semestre, em Buenos Aires, capital da Argentina. Nesse evento, Allan e os outros estudantes aprenderão suas missões e elaborarão cronogramas para as suas atividades como parlamentares. Com isso, Allan estará pronto para mostrar tudo o que viu e aprendeu na etapa nacional e o que virá daqui para frente. “Foi uma experiência muito boa. Minha mente ficou mais aberta. Aprendi formas de falar, ouvi diferentes sotaques, muitas coisas”, enaltece. Parlamento Juvenil do Mercosul


O Parlamento é formado por estudantes dos países que integram o bloco — Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela. Os representantes vão discutir a formação política e cidadã da juventude a partir do questionamento O Ensino Médio que Queremos, com reflexão e discussão sobre inclusão educativa, gênero, jovens e trabalho, participação cidadã e direitos humanos. Durante a etapa nacional são selecionados os 27 jovens, um estudante por unidade federativa, que representarão o Brasil em encontros nacionais e internacionais promovendo o protagonismo juvenil, a integração no Mercosul, abrindo espaços para a discussão de temas de interesse comuns aos jovens dos diversos países.

AGÊNCIA MINAS Selecionados no Sisu têm até amanhã para fazer matrícula

Sexta-feira (13) é o último dia de matrícula dos selecionados em primeira fase no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Hoje, não haverá matrículas por causa da abertura da Copa do Mundo. O candidato deverá verificar, na instituição de ensino em que foi aprovado, o local, horário e os procedimentos para a matrícula. A lista dos selecionados foi divulgada sexta-feira (6) e está disponível no site do sistema. A edição bateu recorde de inscrições no meio do ano. Foram 1.214.259 candidatos inscritos, 54% a mais que no ano passado, quando foram registrados 788.819 candidatos. Puderam participar aqueles que fizeram o Enem de 2013 e não tiraram 0 na redação. Nesta edição do meio do ano, o sistema oferece 51.412 vagas. O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A seleção tem duas edições a cada ano. Veja abaixo o cronograma do Sisu: Matrícula da primeira chamada: de 9 a 13 de junho Resultado da segunda chamada: 24 de junho


Prazo para participar da lista de espera: de 24 de junho a 7 de julho Matrícula da segunda chamada: de 27 de junho a 2 de julho Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições: a partir de 14 de julho

FOLHA/EDUCAÇÃO Unicamp vai recorrer de decisão do TCE que reprova contas de 2010 A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) vai recorrer da decisão do TCE (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) que reprovou suas contas de 2010 sob a alegação de que os gastos com pessoal consumiram 99,4% dos recursos vindos do Estado. Um decreto estadual estabelece o teto de 75% para os salários, segundo o TCE. É a quarta vez que as contas da Unicamp são reprovadas -também foram barradas as de 2009, 2008 e 2007. Segundo nota da universidade, o gasto com folha de pagamento atingiu 84,5% das recursos do Estado em 2010, já que parte dos salários são cobertos por recursos próprios e verbas federais. Ainda segundo a Unicamp, o tribunal se equivocou ao misturar recursos estaduais, federais e os próprios da universidade na decisão. O tribunal também aponta outras irregularidades, como desrespeito a lei de licitações ao prorrogar contratos, entrega de espaços comerciais no campus sem fazer concorrência e contratação de funcionários sem concurso público. A Unicamp também contesta que tenha tido um déficit de R$ 13,7 milhões em suas contas, como diz o tribunal. De acordo com universidade, a suplementação de recursos "não se trata de verba extra para cobrir rombo, mas sim de um descompasso entre a concessão da suplementação orçamentária e o efetivo repasse financeiro ocorrido no início de 2011". A Unicamp está entre as principais universidades públicas do país, com 34.533 alunos, 2.042 professores, 99% dos quais têm doutorado, e 7.818 funcionários. No último dia 23, funcionários e professores da instituição iniciaram uma paralisação para reivindicar aumentos de salário.

FOLHA/EDUCAÇÃO MEC autoriza abertura de cursos de medicina em Minas e na Paraíba, totalizando 120 vagas O Ministério da Educação autorizou a abertura de dois cursos de medicina em instituições privadas de ensino superior, totalizando 120 vagas. A autorização está em portaria publicada na


edição desta quarta-feira (11) pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior. Serão 60 vagas na Faculdade Ubaense Ozanam Coelho, em Minas Gerais, e 60 vagas nas Faculdades Integradas de Patos, na Paraíba. Minas é o estado com segundo maior número de inscritos no Enem 2014 A autorização para a criação de cursos de medicina segue uma tendência dos últimos meses. Em maio deste ano, foi autorizada a abertura de oito novos cursos de medicina em universidades federais de cidades do interior do país com 420 vagas. Em janeiro, o ministério autorizou a abertura de 1.340 vagas anuais em cursos de medicina distribuídas entre cursos já existentes e dois novos. Em dezembro de 2013, o Ministério da Educação autorizou a abertura de 560 vagas em cursos de medicina de universidades federais. O governo busca a expansão das vagas nos cursos de medicina para alcançar a meta do Programa Mais Médicos que prevê abrir 11.447 vagas em instituições públicas e privadas até 2017.


JORNAL DE NOTÍCIAS 12 | JUNHO |2014


CONECTE-SE A UNIMONTES

www.facebook.com/unimontesmg www.twitter.com/unimontesmg www.youtube.com/unimontesmg


Clipping 12 06 2014