Page 1

SEXTA-FEIRA, 02 DE MAIO 2014 G1/GRANDE MINAS (02/05) Unimontes abre processo seletivo para mestrado em Zootecnia Estão abertas as inscrições para o processo seletivo do mestrado em Zootecnia da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). O curso é ministrado no campus da instituição em Janaúba e neste semestre oferece seis vagas em duas linhas de pesquisa “Nutrição e Produção de ruminantes” e “Nutrição e Produção de não ruminantes”. O prazo vai até o dia 23 de maio e podem ser feitas na secretaria do Programa de PósGraduação Stricto sensu em Zootecnia (PPGZ) em dois horários: de 7 às 11h30 e de 14h às 17h30. Há opção ainda de envio da documentação pelos Correios pelo endereço Avenida Reinaldo Viana, nº 2630, Caixa Postal 91, Bairro Bico da Pedra, Janaúba/MG – CEP 39.440.000. Podem se inscrever graduados ou graduandos em Ciências Agrárias e Ciências Biológicas e áreas afins. Os documentos exigidos são cópia do diploma (ou certidão de conclusão), currículo lattes; cópias do histórico escolar de graduação; carteira de identidade; opção de linha de pesquisa. O processo seletivo constará de prova escrita, entrevista, avaliação curricular e análise do histórico escolar. A prova escrita está marcada para 9 de junho enquanto as entrevistas serão realizadas nos dias 9 e 10 de junho. O resultado final será divulgado em 16 de junho. As atividades docentes serão iniciadas no segundo semestre. O edital completo do processo seletivo está disponível no portal eletrônico.


AGÊNCIA MINAS (02/05) Polícia Civil anuncia início de operações da Delegacia Virtual nesta quarta-feira A partir das 18h desta quarta-feira (30/04), motoristas e proprietários de veículos envolvidos em acidentes de trânsito sem vítimas poderão registrar o fato pela internet, sem precisar comparecer à delegacia ou aguardar a chegada da Polícia Militar para a elaboração do boletim de ocorrência. O novo serviço, lançado pelo Governo do Estado, por meio da Polícia Civil, integra o sistema da Delegacia Virtual, que até o final do ano permitirá o registro on-line de mais cinco tipos de ocorrência. De acordo com o governador Alberto Pinto Coelho, esse projeto inovador proporcionará a diminuição do número de registros presenciais feitos nas delegacias e nos postos de atendimento da Polícia Militar, reduzindo, consequentemente, o tempo de espera das demais ocorrências nas unidades policiais. “O objetivo da Delegacia Virtual é garantir ao cidadão mais agilidade e comodidade no registro das ocorrências que não configurem crime violento. De um lado, facilitamos e agilizamos os registros de casos sem violência e, de outro, liberamos mais policiais para o policiamento ostensivo, no caso da Polícia Militar, e para a investigação, no caso da Polícia Civil”, afirma o governador. Já o chefe da Polícia Civil, delegado Oliveira Santiago Maciel, se baseou nas estatísticas para destacar a importância Delegacia Virtual. “Em 2013, foram mais de 187 mil registros de acidentes de trânsito sem vítima em todo o Estado de Minas Gerais. Imagine que agora pelo menos 187 mil pessoas não precisarão mais ir a uma delegacia ou acionar a PM por esse motivo. É a prestação de serviço voltada para o cidadão e significa mais policiais civis e militares liberados para fazer segurança pública”, alega. Investimento Com investimento de aproximadamente R$ 2 milhões, a Delegacia Virtual possibilitará à pessoa envolvida em um acidente de trânsito sem vítimas e com o máximo de cinco veículos, fazer o registro do mesmo local da ocorrência, utilizando tablet ou celular, ou de casa, pelo computador. O mesmo vai ocorrer quando o sistema estiver disponível para registro de outras modalidades de ocorrências. “No caso de acidente sem vítima, essa agilidade é importante também para acionamento do seguro, quando for o caso”, lembra a superintendente adjunta de Informações e Inteligência Policial, Yukari Miyata, uma das responsáveis pelo projeto. Para evitar fraudes e registros indevidos, a Polícia Civil cuidou também de elaborar um formulário que exigirá preenchimentos de dados pessoais dos reclamantes. “Ludibriar a administração pública ou fazer falso registro de fatos são crimes e os envolvidos poderão responder judicialmente por isso”, adverte Yukari Miyata. Ela observa também que, como qualquer novo projeto, a Delegacia Virtual precisará de um tempo de adaptação, tanto para a Polícia quanto para o cidadão. “Por isso, eventuais dificuldades iniciais poderão ocorrer e elas serão consideradas para o aprimoramento do serviço”, antecipa. Como funciona


Com acesso por meio do endereço delegaciavirtual.sids.mg.gov.br (sem www), a Delegacia Virtual terá links de atalho também nos sites do Detran (www.detran.mg.gov.br) e da Polícia Civil de Minas Gerais (www.policiacivil.mg.gov.br) , que serão ativados a partir das 18h desta quarta-feira (30/04). O Registro de ocorrências na Delegacia Virtual será feito por meio do preenchimento de formulários que serão apresentados, gradativamente, na tela. Após o envio dos dados ao sistema, a ocorrência passará por uma triagem. Em até quinze minutos, será emitida uma mensagem, informando o número do Registro de Evento de Defesa Social (REDS), bem como a forma de acessá-lo no site do Sistema Integrado de Defesa Social (SIDS), para imprimi-lo. O documento poderá ser usado para fins de acionamento da seguradora, comprovação de extravio de documentos e outros fins. Uma equipe de 16 policiais / analistas trabalhará em esquema de plantão, na sede da Superintendência de Informações e Inteligência Policial (SIIP), atuando 24 horas na triagem dos registros recebidos e também para tirar dúvidas dos cidadãos pelo telefone, que estará divulgado na tela. Reforço na segurança Os benefícios da Delegacia Virtual não se limitam à população. O Estado também ganhará com a iniciativa. Além de combater a subnotificação de registros, haverá economia de insumos, energia e materiais utilizados nas delegacias quando o registro é feito pessoalmente. A superintendente adjunta Yukari Miyata destaca que os procedimentos da Delegacia Virtual vão liberar policiais militares para policiamento ostensivo e os civis para produção de inquéritos, investigação e atendimento de registros de maior urgência. Cronograma de entrada do funcionamento dos demais registros A partir do lançamento da Delegacia Virtual, nesta quarta-feira, para o registro de acidentes de trânsito sem vítimas, o cronograma de ampliação dos serviços prevê o seguinte: 30/06 – Começa a funcionar para o registro de perda e extravio de documentos e perda e extravio de objetos pessoais. 30/08 – Funcionará para registro de desaparecimento de pessoas e para registro de pessoas localizadas. 30/10 – Funcionará para registro de danos simples. Estatísticas - Ocorrências de acidentes de trânsito sem vítima em Minas Gerais 2012 - 180.718 2013 - 187.443 - Ocorrências de acidentes de trânsito sem vítima em Belo Horizonte 2012 - 60.480


2013 - 61.173 Clique aqui para visualizar o Guia para Cadastrar Ocorrência de Acidente de Trânsito sem Vítima (Arquivo em PDF).

AGÊNCIA MINAS (02/05) Minas conta hoje com mais de cinco mil oportunidades de emprego nos postos do Sine De janeiro a março de 2014, as unidades do Sine fizeram a captação de mais de 42 mil vagas e intermediaram mais de 11 mil trabalhadores para o mercado Os trabalhadores que se encontram desempregados têm uma grande oportunidade para ingressar no mercado de trabalho. Os 129 postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine) órgão da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) - contam hoje com mais de cinco mil vagas abertas de emprego em todo o Estado. De janeiro a março deste ano, as unidades do Sine em Minas já fizeram a captação de 42.679 vagas e intermediaram para o mercado formal de trabalho mais de onze mil trabalhadores. Uma das grandes preocupações do secretário de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social, Eduardo Bernis, é ampliar a qualificação dos trabalhadores para garantir a inserção no mercado de trabalho. Em Belo Horizonte, nas unidades do Sine (Assembleia, Utramig, Gameleira, Santa Efigênia e Câmara Municipal), são centenas de oportunidades. As chances vão desde promotor de vendas, auxiliar de cozinha e limpeza, operador de telemarketing, instalador-reparador de equipamentos de energia em telefonia a faxineiro. Só para atendente de lanchonete existem 200 vagas abertas na capital mineira. O posto do Sine de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, está na liderança de oferta de vagas. Hoje são disponibilizadas aos trabalhadores do município 2.031 vagas. Segundo a coordenadora do órgão, Maria de Lourdes Rosa, são distribuídas cerca de 250 senhas por dia, mas como o posto conta com salas onde empresas também fazem a seleção, a oferta diária de oportunidades de trabalho sobe para cerca de 350. No município existem vagas para operador de telemarketing, auxiliar de linha de produção, operador de caixa, motorista carreteiro, servente de obras, auxiliar financeiro, auxiliar de pessoal e escritório, oficial de serviços gerais, repositor de mercadorias e porteiro. Entre as grandes contratadoras estão a Ambev, a Algar Tecnologia e BRF Brasil Foods. A divulgação diária das vagas na mídia local e trabalho de captação junto às empresas foram fundamentais para elevar a oferta de vagas em Uberlândia. Segundo Maria de Lourdes, em 2011, a oferta de oportunidades de trabalho era mínima no município. “Agora, estamos trabalhando para ampliar a captação de vagas de nível superior. Hoje temos 14 oportunidades


para médico, médico veterinário, engenheiros, analista de marketing e analista de folha de pagamento”, conta. Outro município que também tem feito um trabalho de corpo a corpo junto às empresas para aumentar as oportunidades de vagas para os trabalhadores é Montes Claros, no Norte de Minas. Atualmente, são 430 oportunidades de emprego sendo ofertadas, sendo que 300 são para operador de processo de produção da Alpargatas, fabricante dos chinelos Havaianas. Segundo Juliana Miranda Santos, coordenadora do Sine, a empresa, que se instalou no município no ano passado, já disponibilizou mais de 2 mil postos de trabalho. Segundo ela, para atender à demanda do mercado, um curso gratuito de eletricista começa agora, no próximo dia 5, com a coordenação da Funvale, para garantir mão de obra qualificada principalmente à indústria da construção civil, cujo volume de obras tem crescido a cada ano no município. Há oportunidades de emprego também em outras regiões do Estado, como Araxá (84), Congonhas, (90), Ouro Branco (44), Três Pontas (69), São Gonçalo do Rio Abaixo (24) e Elói Mendes (6). Os interessados devem procurar os postos do Sine instalados nesses municípios. Na última semana, o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Eduardo Bernis, esteve no Ministério do Trabalho e Emprego, em Brasília, em busca da ampliação de recursos e de políticas públicas na área de trabalho para os mineiros. “Queremos expandir a qualificação no Estado, para garantirmos mais efetividade na colocação de trabalhadores nas vagas disponibilizadas pelos postos do Sine em Minas”, enfatizou Bernis.

O TEMPO (02/05) Por haitianos, Planalto vai intervir na crise entre SP e AC Governadores são chamados a Brasília para resolver divergências O governo federal decidiu intervir na recente tensão criada entre Acre e São Paulo por causa dos haitianos que deixaram o Estado do Norte em direção ao Sudeste. O Planalto vai se reunir com os governadores do Acre, Tião Viana (PT), e de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), além do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), na semana que vem, para que seja acertada uma política conjunta para atendimento aos haitianos que estão entrando no Brasil. As reuniões do Acre e São Paulo serão separadas. Depois de reunião no Palácio do Planalto, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, informou que o governo brasileiro quer “estimular a entrada regular de haitianos com visto no Brasil”. Para isso, para isso, uma ampla campanha será feita no Haiti, a fim de esclarecer a vantagem da imigração para o país pelos meios legais, para que possa ser beneficiado por políticas de apoio a imigrantes. Cardozo não disse que políticas seriam essas, mas negou que essas pessoas possam ter acesso, por exemplo, ao Bolsa Família. O ministro da Justiça afirmou que os haitianos poderão ter “assistência social em geral”.


Os números disponíveis no governo apontam que mais de 21 mil haitianos entraram legalmente no país entre 2010, quando houve o terremoto que matou mais de 300 mil pessoas no Haiti, e 2013. A maior parte destes haitianos chegou ao Brasil pela fronteira do Acre, depois de cruzar o Equador e o Peru. No Acre, os haitianos receberam documentos e abrigo na cidade de Brasileia. Só que, depois, centenas deles seguiram para São Paulo, em busca de oportunidades. Travou-se, então, uma batalha política entre os governos do Acre e de São Paulo, com o segundo acusando o primeiro de estar repassando o problema para o seu estado e cidade. Os petistas Tião Viana e Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, começaram a discutir pela imprensa. “Tenho que ter unidades que recebam esses haitianos para que eu possa focar em políticas de inserção. Nós temos muitas empresas que querem contar com a mão de obra e na medida que isso fica disperso, que eu não tenho centros e unidades que os recebam eu não tiro carteira de trabalho para ele eu não o insiro em políticas que possam efetivamente contribuir para isso”, declarou Cardozo.

Dia do Trabalhador é marcado por manifestações em capitais do país Em São Paulo, Aécio e Campos estiveram presentes em protestos e aproveitaram a situação para criticar o governo

Central Única dos Trabalhadores (CUT) promoveu evento no Vale do Anhangabaú O Dia do Trabalho é marcado por manifestações nas principais capitais do país neste 1º de Maio. A proximidade com o período eleitoral dá tom de palanque a muitas delas. Em São Paulo, os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) estiveram presentes na manifestação promovida pela Força Sindical nesta tarde na Praça Campo de Bagatelle. Eles aproveitaram a situação para criticar o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) para um público de 1 milhão de trabalhadores, segundo estimativa da central.


As críticas foram focadas, principalmente, no pronunciamento feito pela presidente na cadeia de rádio e TV na noite de ontem, quando anunciou medida provisória para corrigir a tabela do Imposto de Renda e reajuste de 10% para o Bolsa Família. O tema do evento neste ano é “Avançar na democracia com desenvolvimento social”, com intuito de reforçar a luta pela jornada de 40 horas semanais sem redução de salários, pelo fim do Fator Previdenciário, entre outros motivos. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) promove evento separado no Vale do Anhangabaú, com participação da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), previsto para ser encerrado às 20h. Iniciado com um ato religioso, o evento prossegue com shows, ato político e peça de teatro contando a história da comunicação no país. O tema do evento neste ano é “Comunicação: O Desafio do Século”. Em um evento paralelo, cerca de 500 manifestantes também se reuniram na Praça da Sé. Convocado por organizações sindicais e sociais, o ato reuniu sem-teto, professores, gays, feministas e outros grupos que discutiram a a situação do trabalhador do Brasil. A intenção era fazer um evento independe do governo e de empresas. Uma grande manifestação também foi realizada no Rio de Janeiro e reuniu cerca de 200 pessoas de movimentos sociais, sindicatos e partidos políticos em uma caminhada pela Avenida Brasil. A concentração do evento foi em frente à Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Manguinhos, com intuito de mobilizar os trabalhadores da comunidade ocupada por forças de segurança há mais de um mês. Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe também contaram com comemorações como caminhadas, carreatas e shows promovidos pela CUT.

G1.COM/ (02/05) Arqueólogos encontram urnas com restos mortais indígenas no Amapá Escavações seguem até o fim de maio na Zona Rural de Macapá. Materiais são de etnia que habitava o estado entre os anos 1000 e 1300


Recipientes foram descobertos enterrados em ramal de Macapá (Foto: Dyepeson Martins/G1)

Arqueólogos encontraram urnas com restos mortais de índios que habitaram o Amapá entre os anos 1000 e 1300. Os achados estavam enterrados em um ramal localizado na comunidade Curiaú Mirim, Zona Rural de Macapá. Produzidos em argila, os artefatos foram confeccionados por tribos que originaram a etnia Palikur, segundo o Instituto de Pesquisas do Amapá (Iepa). As escavações no local da descoberta iniciaram em 2010, após uma ossada humana ser achada por um jovem. Atualmente, oito profissionais trabalham na área de aproximadamente 1,5 mil metros quadrados. O coordenador da pesquisa, João Saldanha, explica que em alguns dos recipientes há desenhos tipicamente marajoaras, representando um momento de interação entre os povos. "Temos um conjunto de sítios que mostram que os grupos indígenas do Amapá estavam passando por um processo de interação com os grupos do Marajó [ilha do estado do Pará]", reforçou. Ao todo, 19 urnas já foram descobertas, sete delas há pouco mais de 20 dias. "Estava sendo feita uma obra neste ramal. Um rapaz foi olhar o que havia dentro de um buraco aberto com a obra e viu ossadas lá dentro. O Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional] foi acionado e foi descoberto o sítio", relatou Saldanha. Ele acrescenta que o Amapá abriga 500 sítios arqueológicos. Escavações devem encerrar até o dia 30 de maio, segundo o Iepa (Foto: Dyepeson Martins/G1) Escavações seguem até o dia 30 de maio, segundo o Iepa (Foto: Dyepeson Martins/G1) Segundo o arqueólogo Cleber Santos, as urnas funerárias têm acabamentos simples, o que ajuda na identificação da hierarquia social a qual pertenciam. Ele destacou a descoberta de materiais que podem ajudar os pesquisadores na identificação da origem de rituais indígenas. "Algumas quebras podem ser até intencionais por fazerem parte da cultura dos povos. Essas peças são importantes para entendermos a natureza cultural das tribos", observou. A previsão é de que as escavações sigam até 30 de maio. Após essa etapa, as peças encontradas serão encaminhadas para limpeza e análise laboratorial. Os artefatos ficarão em uma reserva técnica na sede do Iepa, em Macapá.

G1.COM/ (02/05) Alunos travestis poderão usar nome social nas escolas de SP Projeto prevê inclusão do prenome na lista de chamada. Estudantes com menos de 18 anos terão de ter aprovação dos pais Alunos travestis e transexuais poderão ser tratados pelo nome social (nome pelo qual a pessoa prefere ser chamada) nas escolas públicas e particulares do Estado de São Paulo. O projeto prevê a inclusão do prenome em listas de chamada e diários de classe. O nome civil, aquele que está no RG, se manterá apenas nos documentos externos, como transferência e histórico escolar. O parecer foi aprovado nesta quarta-feira (30) pelo Conselho Estadual de Educação (CEE), e a indicação ainda será publicada no Diário Oficial.


“A gente espera que, com esse direito assegurado, os alunos que assim se identificam possam passar pelo processo de escolarização de forma a serem mais respeitados. O nome é parte fundamental de nossa identidade”, diz Sérgio Roberto Cardoso, diretor do Núcleo de Inclusão Educacional da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Os alunos travestis e transexuais que quiserem ser tratados pelo nome social, caso sejam menores de idade, devem pedir aos responsáveis que solicitem um requerimento na secretaria da escola. Alunos com mais de 18 anos podem fazer a solicitação por conta própria. Os documentos internos com o novo nome social serão, em seguida, impressos e a equipe escolar será informada sobre a opção do aluno. Segundo Cardoso, já existem pedidos em tramitação no CEE feitos por responsáveis de alunos ou por alunos maiores de idade para a adoção do nome social no âmbito da escola. Ele acrescenta que professores e funcionários serão orientados sobre como lidar com essa situação nova. “Uma série de instrumentos, de materiais, de videoconferências serão ofertadas na rede pública para que os gestores e pais tenham contato com as orientações sobre a maneira como essas diretrizes consideram relevantes o tratamento deste público.” Segundo a Secretaria da Educação de São Paulo, professores, diretores e servidores da rede estadual de São Paulo já se beneficiam do direito ao uso do nome social desde antes de 2010, quando foi aprovado o decreto válido nos órgãos públicos do Estado. No último concurso feito pela secretaria, por exemplo, os candidatos puderam participar com o nome social. O CEE é um órgão consultivo e estabelece regras para todas as escolas das redes estadual, municipal e particular, desde a educação infantil, até o ensino médio e profissional. Atualmente estão matriculados nas escolas estaduais de São Paulo cerca de 4 milhões de alunos.


G1.COM/ (02/05) Provas e vestibular: a busca dos novos universitários Frederico Haikal/Hoje em Dia

Com Enem, vestibulares no meio do ano perdem força, mas ainda há pessoas que não abrem mão de fazer O Enem não é a única porta de entrada para o ensino superior. Diversas faculdades mineiras continuam a aplicar o vestibular no meio do ano, podendo antecipar o sonho de muita gente de começar a graduação. Com mais de 7 mil vagas em aberto, até 5 de maio os alunos podem se inscrever para os cursos nos campi Arcos, Poços de Caldas e Serro da PUC Minas. O estudante que preferir poderá utilizar a nota obtida no Enem e entrar em qualquer unidade da instituição, incluindo as de BH. Nesse caso, as matrículas se estendem até 14 deste mês. No Centro Universitário Una, as inscrições estão abertas e as provas já agendadas. Pagando a taxa de R$ 60, os candidatos se submetem ao teste, com 60 questões de múltipla escolha e prova de redação. Mas também há a opção de recorrer às notas do exame nacional, pagando R$ 30. Quem deseja estudar administração, ciências contábeis ou direito tem a alternativa de prestar o vestibular da faculdade Milton Campos. As inscrições, que vão até 5 de junho, custam R$ 50 para os dois primeiros cursos, e R$ 150 para o último. Será cobrada dos alunos a leitura de duas obras literárias: Sagarana, de Guimarães Rosa, e O Alienista, de Machado de Assis.


Escolha da data O processo seletivo da Universidade Fumec é diferenciado. Após se inscrever pelo site e optar por uma das 22 graduações, o estudante tem a chance de escolher a melhor data para fazer a prova. Os testes serão aplicados entre 6 de maio e 31 de julho. Dez por cento das vagas são reservadas aos candidatos que concorrerem a uma vaga por meio da nota alcançada na prova federal. Das instituições públicas, apenas o Cefet aplica um vestibular para a entrada de novos alunos no segundo semestre. As inscrições permanecem abertas até 8 de maio e será cobrado R$ 90 de cada aluno. Com o Enem, os vestibulares que tradicionalmente eram aplicados no meio do ano perderam força. Ainda assim, há pessoas que não abrem mão de fazer a prova e ainda ganham vantagem com isso. “Quem pode pagar costuma fazer o teste e continuar estudando. No fim do ano, se for aprovado em outra faculdade, pede a transferência, afirma Roberto Régis, diretor do prévestibular Soma. Reitor da Universidade Fumec, Eduardo Martins ressalta que com a menor concorrência do meio do ano, o aluno pode se dar ao luxo de errar algumas questões e, ainda assim, conseguir a aprovação.

JORNAL DA ALTEROSA/ (02/05) Aplicativo permite encontrar refeições de qualidade e com bons preços em BH

Ferramenta que agrega rapidez e agilidade à vida do cidadão também vai ser implantada em Brasília e Recife, diz a TV Alterosa


Lançado em Belo Horizonte há um ano, aplicativo disponível gratuitamente para computador, tablets e smartphones permite aos usuários encontrar boas refeições com preços reduzidos, noticia a TV Alterosa. A ferramenta já conta com 100 restaurantes parceiros e movimenta 10 mil cupons todos os meses. "A promessa é de rapidez e agilidade para comer bem e pagar menos. O primeiro passo é baixar o aplicativo. Depois é só escolher o estabelecimento com as opções diárias, especialmente para os usuários do programa, e que podem ser usadas desde o café da manhã até o jantar", explica o texto. Clique aqui para assistir à reportagem na íntegra.

ESTADÃO (02/05) Unicamp é a única brasileira em ranking de instituições com menos de 50 anos A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) é a única brasileira no ranking de 101 instituições com menos de 50 anos da Times Higher Education (THE), uma das principais referências internacionais na medição de qualidade do ensino superior. A universidade paulista, porém, recuou em relação ao ano passado: passou de 28ª para 37ª. A lista foi divulgada pela THE nesta quarta-feira, 30. 'Debate vai garantir que a qualidade será preservada’Expansão na Unicamp: universidade planeja hospital, ginásio de esportes e centro de convenções para 3 mil pessoasOlimpílulas da semana - Diogo Silva garante único ouro do Brasil no tae kwon do na AlemanhaApós Charleston, Teliana Pereira sobe sete posições no ranking da WTAEpidemia triplica o número de mortes por obesidade em dez anos no País Como mede a qualidade apenas de instituições novatas, a Universidade de São Paulo (USP), fundada em 1934, e a maioria das federais de ponta ficam fora da classificação. A Universidade Estadual Paulista, fundada em 1976, é candidata ao ranking, mas não aparece na lista. No topo está a sul-coreana Pohang University of Science and Technology. Suíça, Hong Kong, Cingapura, Holanda, Estados Unidos, França e Reino Unido são as outras nações no top 10. Os países emergentes, no entanto, decepcionam: enquanto Rússia e China não aparecem, Índia e Brasil têm apenas um representante cada. Vinte nove nações estão na relação de 101 universidades. Barreiras. A pró-reitora de Desenvolvimento Universitário da Unicamp, Teresa Atvars, afirmou que um dos principais motivos da queda da instituição é a redução na proporção de professores em relação aos alunos. Isso ocorreu, de acordo com ela, pela recente criação de um programa de especialização semi-presencial com mais de 4 mil alunos.


Outro motivo, para Teresa, é a inserção de mais periódicos científicos brasileiros em bancos de dados internacionais. "Parte desses, por serem publicações em língua portuguesa, têm baixo índice de impacto e número baixo de citações", afirma. Já a pró-reitoria de Pesquisa da Unesp afirmou que a ausência no ranking pode ser explicada pela contratação de grande número de professores nos últimos anos. "Esses ainda estão em estágio probatório, estabelecendo suas linhas e, consequentemente, em fase de consolidação de suas pesquisas", afirmou o órgão, em nota. Desafios. O coordenador da biblioteca virtual de publicações científicas Scielo, Rogério Meneghini, avalia que a Unicamp está em uma posição privilegiada no ranking. "O declínio da universidade é estatiscamente pouco significativo. Como a pontuação é complexa, a diferença de posições é pequena", garante. Quanto à Unesp, o especialista é otimista. "Acredito que em dez anos ela também aparecerá nesta lista", diz. De acordo com Meneghini, uma das principais dificuldades das instituições brasileiras para avançar nos rankings internacionais é a internacionalização. "A presença de professores estrangeiros e a colaboração em pesquisas de outros países são dois fatores que têm muito impacto nessas medições", explica.


CONECTE-SE A UNIMONTES

www.facebook.com/unimontesmg www.twitter.com/unimontesmg www.youtube.com/unimontesmg

Clipping 02 05 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you