Page 1

UNIFICAR AS LUTAS PARA DERROTAR O AJUSTE FISCAL DE DILMA E JATENE Uma onda de greves e mobilizações ocorre no país. São lutas contras os ataques do governo Dilma/Temer/Jatene e dos patrões que querem despejar sobre a costa dos trabalhadores os prejuízos da crise econômica, retirando dessa forma nossas conquistas e também direitos como o abono PIS/PASEP, seguro desemprego, pensões, etc. Querem que paguemos com nosso salário o absurdo tarifaço que reajustou a conta de água, luz, telefone, IPTU, gasolina e transporte. No dia 08/03 (Dia Internacional da Mulher) Dilma foi para televisão na maior cara de pau pedir ao povo paciência e compreensão com as medidas que só fez aumentar o preço dos alugueis, do feijão, arroz e fez disparar a inflação que corrói nossos salários. Quer que façamos sacrifícios enquanto políticos e donos de empreiteiras que roubaram a Petrobrás e ajudaram a financiar sua campanha de reeleição vivem suas vidas luxuosas, gozando de prestígio e poder. Não podemos confiar em um governo que representa os interesses das empreiteiras, bancos e do agronegócio em detrimento das necessidades dos trabalhadores e do povo pobre.

SEGUIR O EXEMPLO DOS METALÚRGICOS DA VOLKS DO ABC Os trabalhadores da Volks do ABC passando por cima da direção governista de seu sindicato, durante 10 dias deram uma clara demonstração de que só com luta e mobilização é possível conquistar vitórias. Foi com greve e não com negociações recuadas, como tentava fazer a direção de seu sindicato que reverteram as 800 demissões e conquistaram estabilidade no trabalho até 2019.

PROFESSORES DO PARANÁ DERROTAM GOVERNADOR TUCANO Exemplo parecido ocorreu no Paraná. Lá o governador tucano Beto Richa que tinha enviado um pacote de medidas contras os servidores estabelecendo teto para aposentadorias, taxando trabalhadores aposentados, extinguindo quinquênio e vale transporte, foi obrigado a recuar diante de uma poderosa greve geral encabeçada pelos trabalhadores em educação que sitiaram a assembleia legislativa do estado impedindo os Deputados Estaduais de votarem o projeto do governo.


SERVIDORES PÚBLICOS DE BRASÍLIA SEGUEM MOBILIZADOS É o que está acontecendo também em Brasília onde contra a vontade da direção de seus sindicatos (Educação e Saúde) os servidores têm feito greves e mobilizações para exigir do governador Rollemberg (PSB) o pagamento do 13º salário que ainda não foi pago, reajuste salarial, melhorias nas condições de trabalho e valorização profissional.

GREVE GERAL NACIONAL DA EDUCAÇÃO PÚBLICA O exemplo de luta do DF e do Paraná deve se multiplicar por todo o país e uma GRVE GERAL NACIONAL por tempo indeterminado da educação pública deve ser convocada. O centro da CNTE e de seus sindicatos deve ser o de organizar pela base a mobilização dos trabalhadores da educação para enfrentar o desmonte da educação pública no país, visto que, por trás do discurso da presidente Dilma, que anunciou o slogan “Pátria Educadora” vemos a destruição das escolas e das universidades públicas.

VAMOS À GREVE DA EDUCAÇÃO NO PARÁ PRA DERROTAR OS ATAQUES DE JATENE O Estado do Pará acumula índices alarmantes de pobreza, endemias, violência no campo, trabalho escravo, violência contra a mulher, assassinatos de jovens, além da baixa qualidade na educação, transporte, saúde, segurança e moradia. Vivemos uma profunda crise social no Estado, onde os tucanos mantêm os privilégios de sua classe - a elite empresarial e agrária, via isenções fiscais, parcerias que levam o dinheiro público e patrocinam as altas taxas na conta de energia, combustível, alimentos, enquanto precarizam a vida dos trabalhadores e da juventude. Para manter os seus privilégios fez uma mini reforma no estado na tentativa de acomodar interesses e ao mesmo tempo cortar investimentos na educação, cultura, saúde e meio ambiente e nomeou como Secretário de Segurança um coronel que trata os problemas sociais como caso de policia (segurança nacional) na tentativa de intimidar, judicializar e criminalizar as mobilizações e lutas das categorias. O governador Simão Jatene (PSDB) iniciou o ano letivo atacando os direitos dos trabalhadores da educação, pois não pagou o piso salarial, tenta retirar as aulas suplementares, proíbe a realização de eleições diretas para diretor nas escolas aumentando o assédio moral e a perseguição no trabalho, o que tem levado professores e funcionários ao adoecimento; não cumpre a Lei da Jornada, a Lei do Some, a Lei do Piso, a Lei da Gestão Democrática e o nosso PCCR não garante os direitos de carreira aos funcionários de escola. A situação continua precária no interior das escolas porque a reforma não ocorreu; as condições de trabalho são péssimas, com escolas sem água potável, merenda, transporte, segurança e material de trabalho. A situação é tão grave que estamos sendo assaltados e assassinados dentro das escolas. A UNIDOS PRA LUTAR, corrente sindical organizada no Sintepp defende GREVE POR TEMPO INDETERMINADO DOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO porque o governador tucano NÃO CUMPRIU OS ACORDOS DA ULTIMA GREVE e tem nos enrolado nas mesas de negociação ao não atender nossa pauta. CONTATOS: Silvia Leticia – Sec. Geral do SINTEPP – silvialeticialuz@yahoo.com.br – FACEBOOK: silvia leticia luz – Fone: (91) 98193-9132. UNIDOS PRA LUTAR NA INTERNET: BLOG: unidospralutar.blogspot.com – e-mail: sindicalismoclassista@gmail.com

Panfleto final marcha educação  

boletim

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you