Page 1

Março de 2015

11° Congresso dos Metroviários Neste mês temos um evento muito importante para a categoria metroviária, o 11º C o n g r e s s o , q u e d e fi n i r á

planos de ação para o próximo período. Participe enviando propostas através dos delegados inscritos. Você que

é delegado leia e avalie as propostas apresentadas na tese da Unidos pra Lutar e de companheiros independentes.

Greve de 2014 - Corrigir erros para avançar nos acertos A avaliação da greve foi um ponto fundamental que nos impediu de assinar junto ao setor majoritário do sindicato uma tese em comum para este congresso. Lamentavelmente, após o recuo que tivemos com as 42 demissões, o setor majoritário insiste que nossa greve foi vitoriosa, baseado somente no índice de reajuste. Devido às demissões nossa greve não foi vitoriosa. E o melhor que podemos fazer pelo futuro da nossa luta, é uma avaliação correta dos fatos. Nossa greve foi histórica. Enfrentamos o Metrô, a imprensa, a PM, o TRT, Alckmin, Dilma e a Copa da FIFA. Tivemos apoio popular porque defendemos o serviço público sem aumento de tarifa e denunciamos a corrupção no Metrô e na Copa. Paralisamos as atividades em meio a uma onda de greves que sacudiram o país, no primeiro semestre de 2014. Uma vitória dos metroviários contagiaria outras categorias e ameaçaria as reeleições de Dilma e Alckmin. Por isso o governo foi muito duro e aplicou a “Lei antiterrorista”, repressão dentro das estações, detenções e demissões.

Houve falhas na organização da greve, que não permitiram nossa efetiva vitória. A maioria da diretoria do sindicato abandonou a estratégia sobre o dia da greve, que seria às vésperas da abertura da Copa. A greve iniciou numa quinta, perdendo força no fim de semana. Se agravando com a falta de um Comando de Greve que deveria avaliar diáriamente nosso movimento. Em reuniões de conciliação a diretoria reduziu nosso índice de 36% para 16% e depois para 12% sem consultar a categoria, isso demonstrou nossa insegurança. Em assembleia propuseram que Dilma e o Comitê da FIFA, algozes dos trabalhadores, ajudassem na negociação, o que demonstrou desespero, assim como procurar centrais governistas/patronais para intermediarem. Os erros apontados não permitiram nossa vitoria, como fizeram os garis no RJ, que reverteram 300 demissões e os trabalhadores da USP que derrubaram o corte de ponto de 30 dias. Diante das demissões, a Unidos pra Lutar, dirigentes e ativistas independentes e outros agrupamentos votaram pela continuidade da greve, infelizmente a maioria da diretoria, assim como antigos dirigentes da categoria recuaram num momento decisivo.

Campanha Salarial 2015 O “modelo” de negociação deveria ser chamado de ENROLAÇÃO, a empresa não tem autonomia na mesa e o governo só aparece no final, quando apresenta os índices econômicos: salário, VA, VR, periculosidade, equiparação, plano de carreira, plano de

saúde, jornada, estabilidade, escalas, por isso, devemos exigir a participação do governo desde o início. Buscar a unidade com os trabalhadores de outras estatais e, sobretudo, com as categorias do transporte coletivo. Aprovar um Comando de Greve eleito na

primeira assembleia da campanha salarial, criar um Fundo de Greve dos trabalhadores.


E l e i ç õ e s d o S i n d i c at o Em 2010, a esquerda obteve uma vitória muito importante contra a antiga direção do sindicato que era conivente com o governo estadual e federal. A base mudou os rumos do sindicato, uma renovação que permitiu, em 2012, a primeira greve vitoriosa em anos. Hoje, o setor majoritário do sindicato, infelizmente está cada vez mais acomodado, não

Chega de corrupção! Transporte público, estatal e de qualidade

aposta na luta da base e na organização da categoria. Isso se expressou em 2014 na negativa a montar um Comando de Greve, no vacilo e no recuo nos momentos decisivos da greve, deixando a base confusa e por momentos sem direção. Temos que dar uma nova virada, mas cuidado, não se trata de voltar ao passado, @ Fim das terceirizações. Fim das PPPs (Parcerias Público Privadas). Estatização da linha 4 Amarela. Investimento na malha metro ferroviária. @ Contratação através de concurso público. Regulamentação

queremos uma diretoria mais ativa, mais comprometida, muito mais democrática. E como confiamos na base, estamos propondo que a próxima eleição do Sindicato seja proporcional, onde as chapas inscritas elejam com votos, nome a nome nas áreas, a próxima direção. Dessa forma a base decidirá os rumos do Sindicato! da profissão metroviária. Trens com operadores na cabine. Convênios com estacionamentos nas periferias para os metroviários. @ Redução da passagem. Cadeia aos corruptos do “Trensalão”.

Unidos para derrubar os planos de arrocho de Dilma e Alckmin O ato do dia 13, convocado pela CUT, CTB e por apoiadores do governo Dilma, não passou de uma “mobilização” em defesa do governo, que é justamente quem mais tem retirado direitos dos trabalhadores e sucateado os serviços públicos. O ato do dia 15 convocado pelas redes sociais amparados no ódio cada vez maior que existe entre os trabalhadores contra o PT devido os ajuste e corrupção da Petrobras, o PSDB

fazer coro com esses partidos da direita tradicional, mas queremos alertar que o PT e o PSDB tentam uma falsa polarização de dois projetos que são iguais e tem os mesmos interesses em favor dos ricos. Por isso, nós da Unidos pra Lutar, não participamos dos atos do dia 13 nem do dia 15. e aliados se disfarçam em pele de cordeiro como se não fossem os detentores da corrupção no transporte em SP, como se não sucateassem a educação, e deixaram a população sem água. C o m p r e e ndemos que muitos trabalhadores participaram dos atos pelo fato de protestar contra o governo Dilma sem

Trabalhadores em greve!!! Nossa tarefa imediata é derrubar, com greves e mobilizações, os planos de arrocho de Alckmin (PSDB) e de Dilma (PT) como estão fazendo os garis no RJ e professores de SP. Acabar com o decreto 61.132 que proíbe qualquer tipo de aumento salarial ou beneficio aos servidores do Estado e contra o ajustaço da presidenta Dilma.

Contatos: Alex Fernandes 99928-2295 - Roldan 99911-7053 - Alex Santana 98210-6505 - Rodrigo Puff 97534-6627 - Ronaldo Pezão 99674-2061

Metro 16032015  

MEROVIÁRIOS

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you