Page 204

Marx & Engels David Riazanov

ções entre ambos países estavam delicadas. As aventuras coloniais empreendidas por Napoleão para refazer seu prestígio, pelo contrário, prejudicaram consideravelmente sua situação. A expedição empreendida ao México, realizada sob a pressão dos grandes financeiros, o indispôs fortemente com os Estados Unidos, que eram categoricamente hostis a toda tentativa das potências europeias de intervir nos assuntos da América. O plano de Napoleão foi frustrado lastimavelmente. Urgia reparar suas desventuras na Europa, mas ali o perseguia também a desgraça; obrigado a fazer concessões na política interna, esperava, mediante uma anexação na Europa, ampliar as possessões francesas e consolidar sua situação. Assim, foi gerado o assunto de Luxemburgo em 1867; depois das tentativas frustradas para obter algum território à margem esquerda do Reno, Napoleão tentou comprar o grande ducado de Luxemburgo junto a Holanda, que até 1866 pertencera a Confederação alemã, mas cujo chefe supremo era o rei da Holanda. Em outro tempo havia neste ducado uma guarnição prussiana, que já havia se retirado. A notícia da transação entre Napoleão e os Países Baixos produziu efervescência entre os patriotas alemães; se respirava então uma atmosfera de guerra, mas Napoleão, não se considerando pronto, se bateu em retirada, e assim seu prestígio sofreu consideravelmente e teve que fazer novas concessões à oposição, que aumentava sua força sem cessar. Quando se realizou o congresso de Bruxelas, a situação era tão aguda que a cada dia se esperava a guerra, com a convicção de que esta eclodiria assim que a França e a Prússia terminassem os preparativos e encontrassem um pretexto favorável. Estava posta ao movimento operário, que a cada dia se desenvolvia mais e mais, a questão alarmante das medidas

Profile for União Reconstrução Comunista

[RIAZANOV] Marx & Engels  

www.novacultura.info

[RIAZANOV] Marx & Engels  

www.novacultura.info

Advertisement