Page 185

Marx & Engels David Riazanov

camaradas. Estas ideias, que eram para os utopistas os princípios, os fundamentos do socialismo, são em Marx as regras essenciais da conduta da organização proletária. Mas no ponto de vista que examinamos se diz que estes princípios devem estar na base da conduta dos membros da Internacional, entre eles e com todos os homens, independente da raça, religião e nacionalidade. E isso não é racional. Há que recordar que nessa época a guerra civil torturava os Estados Unidos; que antes, a insurreição polonesa havia sido definitivamente esmagada; que nesse mesmo momento as tropas czaristas terminavam de subjugar o Cáucaso; que, em vários Estados, as perseguições religiosas eram furiosas; que até na Inglaterra os judeus somente haviam obtido seus direitos políticos a partir de 1858 e que nos demais estados europeus ainda não gozavam inteiramente dos direitos civis. Mesmo a própria burguesia não havia realizado os “eternos” princípios de moral e de justiça para os membros de sua própria classe e em seu próprio país os violava sem cerimônias, caso se tratasse de outro país ou nacionalidade. O segundo ponto sobre os direitos e os deveres suscitou ainda mais objeções. Se impôs, não se sabe o porquê, a cada membro da Internacional, a obrigação de obter os direitos do homem e do cidadão: não só para si mesmo, mas também para os outros. Mas este adjunto não torna mais claro o sentido. Apesar de toda diplomacia, Marx foi obrigado, nesta circunstância, a fazer uma concessão aos representantes dos revolucionários franceses emigrados, membros do comitê. Deixe-me recordar agora alguns fatos da história da Revolução Francesa. Um dos primeiros atos desta revolução foi a proclamação dos Direitos dos Homens e do Cidadão. Em sua luta contra a nobreza e contra o absolutismo, que arro-

Profile for União Reconstrução Comunista

[RIAZANOV] Marx & Engels  

www.novacultura.info

[RIAZANOV] Marx & Engels  

www.novacultura.info

Advertisement