Issuu on Google+

ANO II - Nº 9 - Abril/2014 www.revistaolharsaopaulo.com.br

Estação Adolfo Pinheiro

Autonomia: Os dois lados Revista Olhar.indd 1

Marco Civil da Internet: Para onde vamos?

Dicionário Paulistanês 24/03/2014 13:48:28


2 | Revista Olhar S達o Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 2

24/03/2014 13:48:37


SUMÁRIO

12

14

10

8

16

13

4

Editorial

6

Colunistas Herodoto Barbeiro Pedro Nastri

7

Segurança Conseg

8

Educação Escola Ideal

10

Matéria de Capa Metrô Adolfo Pinheiro

12

Cultura Festival Cultura Árabe

13

Saúde Diabetes

14

Paulistanês

16

Especial Mais Shopping

18

Culinária

abril/2014 - Revista Olhar São Paulo | 3 Revista Olhar.indd 3

24/03/2014 13:48:56


EXPEDIENTE A Revista Olhar São Paulo é uma publicação da Editora Revista Olhar São Paulo Ltda. CNPJ nº 18.704.994/0001-92. Redação, Administração e Publicidade Rua Plácido Vieira, 112 Santo Amaro – São Paulo – S.P CEP.: 04754-080 Telefones: (11) 4327-0225 e (11) 4327-0224 revistaolharsaopaulo@gmail.com Corpo Editorial: Haroldo Guerra - Diretor Responsável MTb 74.539 / S.P diretoria.olharsaopaulo@gmail.com Edu Nastri - Editoria Comercial comercial.olharsaopaulo@gmail.com Arthur Zanin – Fotógrafo redação.olharsaopaulo@gmail.com Colaboradores: Colunistas: Pedro Nastri e Herodoto Barbeiro; Marcelo , Adolpho , Roberta, Juliana Tiragem: 20.000 exemplares Periodicidade: Mensal Distribuição Gratuita: Brooklin, Campo Belo, Chácara Santo Antonio, Vila Olímpia, Alto da Boa Vista, Jardim Petrópolis, Jardim Marajoara, Chácara Monte Alegre, Chácara Flora e mais 22 pontos de distribuição. As opiniões expressas pelos colaboradores são de sua exclusiva responsabilidade, e não expressão, necessariamente, a opinião da redação.

Filiado a

Editorial Revista Olhar São Paulo de cara nova

Um ano depois do lançamento, a Revista Olhar São Paulo estreia, nesta edição, novo projeto gráfico, com uma proposta de visual clássico que torna a leitura mais ágil e imprime à publicação um tom mais sóbrio e elegante. A mudança, que vem sendo estudada desde dezembro do ano passado, inaugura nova fase na trajetória da revista. Ao longo do primeiro ano de existência, a publicação se fez conhecer pela qualidade de um conteúdo que presta serviços, mostra tendências e convida à reflexão os executivos e colaboradores das agências de publicidade, comerciantes, industriários, órgãos públicos, iniciativa privada, bem como, assessorias de imprensa, entre outros. A credibilidade conquistada pela revista ganha agora, com este novo design, uma nova plataforma de sustentação.

Reformulação A Revista Olhar São Paulo, que possui uma expressiva circulação em nossa metrópole, chega aos leitores com novo visual a partir desta edição. A reformulação gráfica e editorial visa tornar a revista mais bonita e sofisticada, valorizando as qualidades que ela já possui. O trabalho de renovação da Revista Olhar São Paulo foi desenvolvido por profissionais de web designer e jornalistas renomados no meio da comunicação. A partir de agora, a Revista amplia seu staf de colunistas e colaboradores. Na parte gráfica, a Revista Olhar São Paulo adota uma tipologia atraente e fácil de ler e ainda valoriza mais as fotos, além de renovar nas cores, deixando as páginas mais leves e refinadas. Diante de tantas inovações, só nos resta deixar você, leitor, apreciar e degustar a sua revista. Haroldo Guerra Diretor Responsável

4 | Revista Olhar São Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 4

24/03/2014 13:48:58


abril/2014 - Revista Olhar S達o Paulo | 5 Revista Olhar.indd 5

24/03/2014 13:49:04


Colunistas

AUTONOMIA : OS DOIS LADOS

magine se os habitantes da Terra Indígena Ianomami resolvessem fazer um plebiscito para decidir se continuam ou não fazendo parte do território brasileiro. Certamente seria uma gritaria geral. Seriam acusados os imperialistas, a Igreja Católica, as Ongs mantidas com capital internacional, os grupos interessados na exploração do garimpo, o Capitão América e outros vilões menos cotados. Certamente alguém de Brasília diria que é inconstitucional. A Catalunha quer se separar da Espanha e sua população quer resolver em um plebiscito se continuam ou não fazendo parte do pais. O governo de Madrid já disse que isso é inconstitucional, ou seja, nem admitem a hipótese de se consultar o povo. Não, ponto final. Se preciso podem recorrer às armas? Os moradores das ilhas Malvinas, ou Falklands conseguiram fazer um plebiscito. A Argentina e a Inglaterra reivindicam a região. Os ilhoas votaram e por 98 por cento a favor, decidiram que querem ficar britânicos. Os portenhos não aceitaram o resultado e anunciaram que vão continuar lutando para obter a posse das Malvinas, ou Falklands.

Marco Civil da Internet: Para onde vamos?

Pedro Nastri A forma como você usa a internet, o peso do acesso no seu bolso e o futuro da rede é assunto de uma das atuais batalhas entre o Poder Executivo federal e o Congresso Nacional. É uma parte do Marco Civil da Internet: a neutralidade da rede. Atualmente, no Brasil, seu provedor de internet não bloqueia seu acesso a um determinado conjunto de serviços, nem pode tornar o uso de uma rede social pior que outra. Isso é neutralidade da rede: significa a inexistência de discriminação sobre o que se trafega. A neutralidade da rede não está relacionada com a velocidade contratada. A empresa de telecom deve ter o direito de cobrar de forma diferenciada por ofertar uma internet mais rápida ou mais lenta. Se cair a neutralidade você poderá contratar 10 Mb de internet que não permite acesso a um serviço como Skype. De acordo com a neutralidade, depois de contratado um serviço de internet com uma determinada velocidade, o seu uso não deve ser discriminado. Foi este princípio que tornou a internet o berço de tanta inovação nos últimos 20 anos.

Herodoto Barbeiro Ou seja, o povo que se lixe, não pode ter vontade própria nem alegar questões culturais, linguísticas ou históricas. O que vale é o nacionalismo, uma doença que se propagou no Século XIX e ainda assola a humanidade. É um vírus ideológico. Então o que vale para a Criméia? Sem ignorar a importância estratégica para o gigante russo, é uma região que já foi fatiada sem anuência da população. O que fazer se a maioria decidir que quer ser um estado associado a Federação Russa? Não tem o direito de escolha? Vai voltar a Guerra Fria?? Estas questões reais ou imaginárias remetem ao velho princípio da auto determinação dos povos, um conceito muito popular na época da Guerra Fria, mas que não perdeu a sua atualidade. A autodeterminação dos povos é o princípio que garante a todo povo de um país o direito de se autogovernar, tomar suas escolhas sem intervenção externa, ou seja, o direito à soberania de um certo povo de determinar seu próprio status político. Em outras pala vras, seria o direito que o povo de determinado país tem de escolher como será legitimado o direito interno sem influência de qualquer outro país. Contudo esse princípio só vale quando é no território do vizinho ou no quintal do inimigo? Ele está consagrado na Carta das Nações Unidas, contudo tem sido atropelado constantemente pela real politik. É por causa da neutralidade da rede que empreendedores, no mundo inteiro, podem ter ideias inovadoras sobre como usar a internet. Mas será que algum empreendedor teria motivação para inovar sabendo que a empresa de telecom poderia, a qualquer momento, bloquear o serviço que ele criou? Ou seja, o fim da neutralidade da rede também implica o desincentivo para o surgimento de novos e inovadores serviços. Caso a neutralidade caia, no futuro você poderá comprar um pacote de dados da sua operadora de telefonia celular sem WhatsApp, pagando mais barato, ou com WhatsApp, pagando mais caro. Poderá ficar limitado a um serviço de filmes próprio da sua operadora de internet residencial ou pagar um pacote adicional para ter acesso ao YouTube. Talvez nem possa mais fazer uma chamada via Skype/ Viber ou Hangout para um parente no exterior. O Marco Civil da Internet afeta diretamente seu estilo de vida. Como o deputado que você colocou no Congresso vai tratar deste assunto?

6 | Revista Olhar São Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 6

24/03/2014 13:49:06


Segurança CONSEG SOLUCIONA 90 % DOS CASOS DE SEGURANÇA EM SANTO AMARO

entidades da comunidade de Santo Amaro. A reunião aconteceu nas dependências da Unifesp, cedida gentilmente pela Diretora Sra. Yara A próxima reunião do Conseg Santo Amaro se dará no dia 08/04 no mesmo Local.

Cmte. da Guarda Civil Metropolitana, Cmte. do 4º BPM Capitão Cavalcante, Cmte. do 3º BPM Capitão Odair, Haroldo Guerra, Dra. Luciara do 11º D. P e Sra. Carla da Sub-Prefeitura de Santo Amaro

Em reunião no último dia 14, o Conseg Santo Amaro, presidido pelo empresário Haroldo Guerra, conseguiu solucionar 90% das reivindicações solicitadas pelo público que lá estavam, e que representavam várias

abril/2014 - Revista Olhar São Paulo | 7 Revista Olhar.indd 7

24/03/2014 13:49:34


Educação

Encontre a escola ideal para seu filho Encontrar uma nova escola para os filhos nunca é uma tarefa fácil. São muitos os métodos e filosofias e a procura por uma instituição que se assemelhe às expectativas da família pode levar tempo. Foram quase seis meses de buscas, visitas e decepções até que a psicóloga Tarsila Leão e seu marido, Ivan, conseguissem encontrar a escola ideal para Pietra, de 2 anos. Segundo ela, foi muito difícil encontrar uma instituição que compartilhasse os valores e metodologias que o casal acredita que sejam importantes para a criação e formação da filha.

Busca Tarsila chegou a visitar três vezes a mesma escola para ter certeza da escolha que faria. “Procurei bastante até encontrar a que com-

binasse mais com minha filosofia e valores. Algumas eram muito fechadas [em relação à metodologia], ou tinham muitas crianças numa mesma turma”, explicou. Por fim, a instituição eleita foi aquela cuja filosofia abraça os mesmos princípios que o casal acredita. “Algumas escolas, quando viam que Pietra ainda mamava, questionavam. São os meus valores. Se a escola vai contra os meus valores, é inviável”, pontuou a psicóloga, que trabalha como doula (profissional que acompanha as mulheres da gravidez ao pós-parto). De acordo com a psicopedagoga Gleide Guimarães, além de buscar uma instituição que sigam a mesma filosofia da família, é importante ainda que os pais observem se a escola tem o perfil certo para acolher as necessidades de seus filhos. “Os pais devem observar o sistema de ensino que a escola adota e ver se é compatível com a criança. Tem crianças que têm dificuldade em aprender num sistema mais rígido, enquanto ou8 | Revista Olhar São Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 8

tras precisam de algo mais puxado”, explicou. Justamente por isso Gleide defende que a família pergunte à escola se os alunos contam com o acompanhamento de um psicopedagogo. “É importante haver alguém que possa ver a singularidade do aprendizado das crianças. Cada um aprende de um jeito”, afirmou.

Preços Para muitos baianos, está cada vez mais difícil fazer com que o preço das mensalidades escolares caiba no orçamento doméstico. Uma pesquisa feita em setembro mostrou que o reajuste esperado para 2014 chega a 12%. O índice é mais que o dobro da inflação acumulada dos últimos 12 meses, de 5,84%, calculada pelo IPCA/IBGE. Quem sentiu o peso no bolso foram a revendedora de jóias Tereza Cristina Coutinho, mãe de Yago, 10, e Ícaro, 7, e a representante comercial Carolina Gomes, mãe de Luís Arthur, 10. Como a escola em que os meninos estudavam não contempla mais o 6º ano do ensino fundamental, série na qual Luís Arthur e Yago estudarão em 2014, elas decidiram se juntar para procurar por uma nova instituição. “O que a gente queria era um ensino bom e que, ao mesmo tempo, a parte financeira não ficasse tão puxada, porque também tem curso de inglês, atividade física, transporte. O custo hoje para manter um filho é de no mínimo R$ 2 mil por mês”, explicou Carolina. No fim, elas optaram por um colégio cujo custo mensal, com os adicionais de inglês e futebol, gira em torno de mil reais. “Ainda é um valor alto para classe média. As escolas estão caríssimas”, reclamou Tereza.

24/03/2014 13:49:36


4327-0225 / 0224

abril/2014 - Revista Olhar S達o Paulo | 9 Revista Olhar.indd 9

24/03/2014 13:49:42


Matéria de Capa

Bem Vindo à Linha Lilás Metrô Adolfo Pinheiro No último dia 12, foi inaugurada a estação Adolfo Pinheiro, da Linha 5-Lilás do Metrô. A nova estação metroviária deve receber cerca de 14 mil passageiros diariamente. Nesta fase inicial, funcionará gratuitamente de segunda a sexta-feira, entre 10h e 15h, até a estação Largo Treze. “Hoje nós estamos entregando mais uma estação de Metrô, a 65ª estação [de São Paulo] aqui na Linha 5-Lilás. Uma estação com toda sustentabilidade, totalmente iluminada, a mais moderna das estações de Metrô”, disse o governador Geraldo Alckmin, que destacou a segurança conferida à população por meio da porta plataforma. IMPLANTAÇÂO Implantada sob o viário da Avenida Adolfo Pinheiro, a nova estação acrescenta 1,2 km de trilhos para a Linha 5-Lilás. “Esta é uma linha de superfície, ela é suspensa, não é enterrada”, explicou Alckmin. A es-

Esta é uma linha de superfície, ela é suspensa, não é enterrada

10 | Revista Olhar São Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 10

24/03/2014 13:49:57


a

,

,

tam as quedas de objetos na via. Durante o período de visitação da nova estação, o Metrô vai liberar o trecho da Avenida Adolfo Pinheiro - localizado entre as ruas Isabel Schmidt e Padre José de Anchieta - para a circulação de pessoas e veículos. A quadra teve o leito viário e as calçadas, além da iluminação, revitalizados durante as obras da estação. Avanço das obras da Linha 5Lilás. . O Governo está investindo R$ 7,5 bilhões na expansão da Linha 5-Lilás, incluindo a compra de 26 novos trens. As novas estações serão: Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. A Linha 5 – Lilás -, que atualmente tem conexão com a Linha 9 - Esmeralda da CPTM, contará com conexões na Linha 1- Azul, Linha 2- Verde e Linha 17- Ouro. Prevista para ser concluída em 2016, estima-se que 781 mil passageiros sejam transportados diariamente na linha. tação é a primeira a ser entregue de dez que estão sendo construídas simultaneamente. “Serão ao todo 12,8 km de extensão e já estamos fazendo o projeto para licitar no sentido Jardim Ângela para chegar até Chácara Klabin”, disse. A nova parada conta com dois acessos, bilheterias blindadas, quatro elevadores especiais, doze escadas rolantes inteligentes (que economizam energia porque funcionam em velocidade reduzida quando não há usuários nelas), piso tátil para deficientes visuais e portas de plataforma, que dificulabril/2014 - Revista Olhar São Paulo | 11 Revista Olhar.indd 11

24/03/2014 13:50:09


Cultura V FESTIVAL SUL-AMERICANO DE CULTURA ÁRABE

MAIS DE 150 AÇÕES EM 20 CIDADES DO BRASIL E EXTERIOR

Chega à sua 5ª edição o Festival Sul-Americano de Cultura Árabe (SACA), realizado sempre no mês de março em virtude do Dia da Comunidade Árabe no Brasil (25 de março). A intenção do evento é fortalecer o vínculo entre a América do Sul e os Países Árabes com base no respeito à diversidade cultural e nos laços históricos, além de promover a cultura da paz por meio da aproximação dos povos. Realizado anualmente pela Biblioteca e Centro de Pesquisa América do Sul - Países Árabes (BibliASPA) que irá até 31 de março, o Festival Sul-Americano de Cultura Árabe conta com o apoio de importantes instituições, como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Com mais de 16 milhões de árabes e descendentes vivendo no Brasil, sendo 3,5 milhões na cidade de São Paulo, a V edição do Festival Sul-Americano de Cultura Árabe comemora também o aniversário de 11 anos da BibliASPA com atividades em São Paulo, Campinas, Diadema, Santo André, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Brasília, Recife, Buenos Aires (Argentina), entre outros. A programação do Centro Cultural São Paulo (CCSP) conta com diversas apresentações, incluindo show e conversa sobre a música da Tunísia, além de oficinas, leitura de poesias com música, espetáculos de dança e exposições. , o evento vai ser apresentado na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para surdos. A programação tem entrada franca. Praça Mário Chamie - entrada Terça a sexta, das 10h às EXPOSIÇÕES livre 19h30; sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h30 de 22/3 a 18/5 A ARTE DA de 22/3 a 18/5 REPRESENTAPraça Mário Chamie - entrada CALIGRAFIA ÁRABE ÇÕES GRÁFICAS DA POESIA livre Terça a sexta, das 10h às ÁRABE 19h30; sábados, domingos e POESIA EM CALIGRAFIA OFICINA feriados, das 10h às 17h30 dias 29 e 30 CALIGRAFIA ÁRABE Sábado e domingo, das 16h às 18h - Praça Mário Chamie - entrada livre - sem necessidade de inscrição - 25 vagas (por ordem de chegada).

SERVIÇO Centro Cultural São Paulo Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso (Próximo às estações Paraíso e Vergueiro do metrô) Informações ao público: 3397-4002 12 | Revista Olhar São Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 12

24/03/2014 13:50:20


Saúde O diabetes e a cicatrização: cuidados básicos para manter a pele saudável Você, que tem diabetes, com certeza já sabe que qualquer tipo de corte, é mais difícil a cicatrização. Isso ocorre devido ao desequilíbrio na quantidade de insulina, produzida pelo pâncreas, que afeta a imunidade da pessoa e por isso, pode prejudicar o processo de cicatrização. Mesmo se o ferimento for pequeno e superficial, t o d o cuidado é pouco p a r a evitar que ele se transforme em um foco infeccioso. A quantidade de pessoas com diabetes cresce a cada dia. Por isso, é preciso ter alguns cuidados que são para o resto da vida, como medir a glicemia, tomar medicamentos, exercitar-se regularmente, ajustar os hábitos alimentares e cuidar da pele. Quando os níveis de glicose ficam muito elevados, o corpo tenta se livrar do excesso de açúcar com maior volume e frequência urinária. Porém, quanto mais o paciente urina mais líquido o corpo perderá, podendo ficar facilmente desidratado. Isto causa repercussões diversas, entre elas o ressecamento da pele, que se torna mais sensível e pode apresentar irritações que, em casos graves, podem tornar-se lesões. É preciso, no entanto, evitar que as pequenas lesões ocorram, e tomar cuidado com as atividades diárias. Fazer as unhas, mexer com fogo, ou objetos cortantes, por exemplo, são tarefas que devem ser feitas com cautela. Porém, caso algum imprevisto aconteça e seja seguido por um ferimento leve, recomenda-se o uso de um spray antisséptico, seguido por uma pomada antibacteriana para inibir a proliferação de bactérias. Se o ferimento for mais grave, ou houver secreção e febre é necessário o acompanhamento médico..

Sinais e Sintomas

Os principais sinais e sintomas do diabetes são: • Fadiga (cansaço intenso e sem motivo); • Emagrecimento rápido sem causa aparente (mesmo comendo mais que o habitual); • Sede intensa; • Infecções repetidas (candidíase, furúnculos, infecções urinárias); • Vontade freqüente de urinar; • Fome exagerada; • Dores nas pernas; • Visão turva (embaçada); • Dificuldade de cicatrização (os machucados demoram a cicatrizar).

As pessoas susceptíveis podem evitar a diabetes: Fazendo uma alimentação adequada - poucas gorduras / muitas fibras / poucas calorias; Emagrecendo sempre que necessário, de preferência no âmbito de um programa de controlo do peso; Aumentando o exercício físico; Fazendo análises regulares dos níveis de glicose no sangue, especialmente as pessoas em maior risco de vir a ter a doença como acontece com: Pessoas com excesso de peso; Pessoas com má alimentação ou falta de exercício; Pessoas com idade superior a 45 anos; Pessoas com história familiar de diabetes; Idosos; Pessoas que tomam determinados medicamentos.

abril/2014 - Revista Olhar São Paulo | 13 Revista Olhar.indd 13

24/03/2014 13:50:26


Projeto

De olho na receptividade de turistas, São Paulo cria o inédito Dicionário de Paulistanês Guia virtual conta com imagens, traduções em inglês e áudio para auxiliar turistas e visitantes, além de moradores da capital interessados no Faltando pouco mais de três meses para o início da Copa do Mundo de Futebol no Brasil e com o objetivo de melhorar ainda mais a receptividade dos turistas que vêm para a capital paulista, a São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos que dá suporte à Secretaria Especial para Assuntos de Turismo da Prefeitura de São Paulo) acaba de lançar o Dicionário de Paulistanês. Disponível na versão online acessível pelo site cidadedesaopaulo.com/ paulistanes, trata-se de um compilado bem-humorado e descontraído de palavras, gírias e expressões faladas na cidade de São Paulo, que servirá como guia para turistas, visitantes e até mesmo para moradores. Ao todo, o Dicionário de Paulistanês possui mais de 150 palavras acompanhadas de foto, além de tradução em inglês e áudio, típicas da fala do paulistano. Em cada verbete também há exemplos de uso em situações do cotidiano informal. A maioria dos vocabulários do paulistano é proveniente da diversidade cultural e de costumes encontrados na cidade, conhecida pela

característica cosmopolita. Há influência dos quatro cantos do Brasil e do mundo, como o “bafão” originário do francês “basfond”, o “best” do inglês “best-friend” ou o “C” do português “vossa mercê”.

Balaio linguístico Assim como em outras cidades brasileiras a “carne seca” é chamada de “charque” ou “jabá”, em São Paulo é possível aprender o significado de palavras como “sinal”, que vira “farol” para indicar a sinalização de trânsito, o “meio-fio” ou também “guia” da calçada, e o “totó”, clássico jogo de futebol de mesa apelidado de “Pebolim” em

paulistanês, entre muitas outras. Na seção de “Gastronomia”, os curiosos poderão descobrir como é chamado, em São Paulo, uma bergamota, um pão com manteiga ou assado no forno. O público vai saborear o significado de “geladinho” (o chupe-chupe) e compreender o que é comer um “virado à paulista”, uma “mistura” ou tomar um “pingado”. Além de um glossário completo da linguagem “paulistânica” e de um rico cardápio gastronômico, há também algumas regras

ortográficas e fonéticas em “Mania d e Paulistano”. Um exemplo é o fenômeno da supressão do “r” em verbos no infinitivo, como “eliminá” em vez de “eliminar”, ou ainda expressões tradicionais com discordância verbal, como visto na célebre frase “Um chopps e dois pastel”. Os diferentes sotaques de São Paulo, como o italiano do bairro do Bixiga, o sírio-libanês da região da Rua 25 de Março, o coreano do Bom Retiro ou o boliviano do Pari, entre outros, não poderiam estar de fora e podem ser encontrados em “Dialetos da Cidade”. Por fim, conversas corriqueiras do dia a dia, que a princípio parecem complicadas de serem compreendidas por quem é de fora, são facilmente explicadas em “Traduções”. Ficou curioso? Então, não fique “boiando” e corra para Dicionário de Paulistanês. E aproveite porque está “na faixa”. Os interessados também podem contribuir e enviar sugestões de novas palavras, gírias e expressões para que o conteúdo do glossário seja colaborativo e o mais completo possível. O Dicionário de Paulistanês está disponível em: cidadedesaopaulo.com/ paulistanes.

14 | Revista Olhar São Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 14

24/03/2014 13:50:34


Revista Olhar.indd 15

24/03/2014 13:50:40


Especial

História da moda na televisão brasileira é contada em exposição no Mais Shopping Não é de hoje que a TV é uma verdadeira fonte de tendências de moda, especialmente para as mulheres, sempre atentas aos inúmeros detalhes. As pulseiras tipo “escrava” que ficaram famosas com a personagem Jade, interpretada pela atriz Giovanna Antonelli, na novela “O Clone”, da Rede Globo; as meias coloridas que foram destaque entre os anos 1970 e 1980 quando apareciam na novela “Dancin Days”. Tem também as botas brancas e tantos outros figurinos usados pelas Paquitas e pela apresentadora Xuxa em seus programas. Enfim, estes são apenas alguns adereços que marcaram época e fizeram história na moda brasileira. E para trazer de volta estas e outras lembranças, o Mais Shopping, empreendimento localizado no bairro de Santo Amaro, em São Paulo, promove até o próximo dia 4 de abril uma exposição

em que diversas bonecas estarão expostas no piso térreo do shopping usando réplicas destas roupas, promovendo assim uma grande volta ao tempo e ao universo da moda. O evento acontece de segunda a sábado das 10h00 às 22h00 e aos domingos das 12h00 às 20h00 e tem a organização da escola de moda Sigbol Fashion, com entrada gratuita aos frequentadores do Mais Shopping. O centro de compras fica na Rua Amador Bueno 229, no bairro de Santo Amaro, em São Paulo. Informações pelo telefone (11) 5546-3000 ou pelo site www.maisshopping.com.br. Serviço: Exposição História da Moda – Televisão Brasileira Período: até 4 de abril Horário: 10h00 às 22h00 (segunda a sábado) e 12h00 às 20h00 (domingos)

Sobre o shopping

O Mais Shopping localiza-se no maior polo comercial da cidade de São Paulo e está interligado ao metrô Largo Treze e ao terminal de ônibus Santo Amaro da CPTM. O estacionamen16 | Revista Olhar São Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 16

24/03/2014 13:50:53


to, dividido em dois andares, possui 750 vagas cobertas. Com acesso pelas ruas Amador Bueno e Barão do Rio Branco e também pela Avenida Padre José Maria, o empreendimento traz um novo conceito: lojas modulares – entregues com

iluminação e ar-condicionado compartilhados, piso e vitrine, que oferecem ao lojista a oportunidade para abrir sua loja com baixo investimento. Em um único lugar, é possível encontrar marcas tradicionais do setor e diversos varejistas, totalizando cerca 200 operações. Com um mix completo e uma praça de alimentação com 25 operações e cerca de 1,2 mil lugares, o Mais Shopping é uma excelente alternativa para famílias, estudantes e trabalhadores, que compõem um fluxo diário de 1,3 milhão de pessoas por dia na região. O Mais Shopping e a Cinépolis, maior rede de cinemas da América Latina, oferecem aos clientes mais de 1,1 mil lugares em oito salas de cinema de última geração no formato stadium. O Mais Shopping. fica na Rua Amador Bueno 229, no bairro de Santo Amaro, em São Paulo. Informações pelo telefone (11) 5546-3000.

4327-0225 / 0224

abril/2014 - Revista Olhar São Paulo | 17 Revista Olhar.indd 17

24/03/2014 13:51:03


18 | Revista Olhar S達o Paulo - abril/2014 Revista Olhar.indd 18

24/03/2014 13:51:15


abril/2014 - Revista Olhar S達o Paulo | 19 Revista Olhar.indd 19

24/03/2014 13:51:23


Revista Olhar.indd 20

24/03/2014 13:51:33


Revista Olhar São Paulo - Ano II - Nº 09