Page 1


INSTITUTO DE COMUNICAÇÃO E ARTES CURSO DE GRADUAÇÃO EM MODA

CARNAVAL DE VENEZA

ALUNA: Carolina Carrijo Justino Trabalho de conclusão de curso apresentado à disciplina de Projeto Experimental no Centro Universitário UNA, como requisito para obtenção do título de bacharel em Moda.

PROFESSOR(A) ORIENTADOR(A): Maria Adircila ÁREA DE PESQUISA: HISTORICIDADE, CULTURA E SOCIEDADE LINHA DE PESQUISA: Moda, História e Memória

Belo Horizonte 2016/2


Colaboradores Iris Carrijo Bordado, criação de brindes e cartelas.

Natália Faria Confecção e costura das peças.

Bruno Pimenta Modelagem das peças.


"Entregou-se tanto ao vício da luxúria que em sua lei tornou lícito aquilo que desse prazer, para cancelar a censura que merecia." ALIGHIERI, Dante. 1321


Agradecimentos Agradeço em especial, a duas pessoas, que além de ter me dado a vida ainda me deram a oportunidade de viver um sonho. Me ajudaram e batalharam comigo a cada segundo. Pai e Mãe meu maior e mais eterno amor. Pai, te agradeço imensamente por ter colocado muitas das vezes o meu sonho acima de tudo, agradeço pela sua força de vontade e garra, você me ensinou a insistir nos sonhos. Mãe, agradeço eternamente por ter uma mulher forte como você na minha vida. Obrigada por sempre me guiar pelo caminho certo e por sempre estar comigo de mãos dadas. É um privilegio ter uma mãe melhor amiga. Aos meus irmãos, Fabiano, Ariadne e Mariane, agradeço pela paciência e carinho que sempre tiveram por mim, amo vocês. Agradeço ao Marcos, meu namorado por todo apoio que sempre recebi e pela paciência, te amo ainda mais por isso. Agradeço aos meus amigos de vida e de turma. Por minha passagem na faculdade, conheci pessoas incríveis das quais irei lembrar eternamente. Yolanda, Bruno, Natália, Lívia e Lorrayne foi um prazer viver essa época maravilhosa ao lado de vocês. Por fim, mas não menos importante, agradeço a todos os professores que fizeram parte dessa jornada. Agradeço em especial a Geanneti, professora querida que me orientou no inicio desse projeto maravilhoso. Agradeço a Didi, por ter sido minha orientadora, por ter me ajudado e me guiado para o caminho correto. Acima de tudo agradeço a Deus, por sempre ter iluminado o meu caminho!


Resumo Este projeto foi produzido com base em pesquisas sobre a história do Carnaval de Veneza e da sua relação com os pecados capitais. A partir disto, foi criada uma coleção de lingerie de 45 looks, com inspiração nas principais máscaras do festival que acontece todo ano em Veneza. Palavras-chaves: Veneza, Carnaval, História , Pecados.

8.

Abstract This project was produced based on a research on the history of the Venice, and its relation with the Capital Sins. From that, it was created a collection of 45 lingerie's looks inspired by the main masks of the festival that happens every year in Venice. Keywords: Venice, Carnival history, Sins.

9.


Sumário 14

Briefing de negócios

28

Público de interesse

34

Identidade da Marca

44

Briefing da coleção

70 Coleção 128 Artigo


CarolinaCarrijo Justino Endereço: Rua Juruena - 165 Buritis, apt 701 Belo Horizonte - MG carolcjustino@gmail.com carolina@dressit.me (31) 98409-9354

Cursos

Eventos

Desfile Moda e Memória - Recepção e Backstage Novembro 2013 UNA Trendsetters - Backstage Julho 2014 Desfile Moda Arte Cultura - Backstage Junho 2015

Palestras DemoDay - Startups 2013

Desenho de Moda - Denise Aguiar - 2012 Feira do Empreendedor - 2015 Curso CorelDraw - Midia BH - 2013 Palestra Caravaggio - 2015 Consultoria de Imagem: Preparando profissionais para o século XXI Lula KIAH - 2014 Curso Photoshop CC Fundamental - IMedia Brasil - 2015

Expediências Estágio Marketing FCJ Participações. Maio 2014 - Setembro 2015 Web Designer FCJ Participações. Setembro 2015 - Atualmente

12

Palestra Inferno de Dante Alighieri - 2015

CEO Dressit.me - Startup Plataforma de Consultoria Online dressit.me


Bri e fing de Negócios


Descrição Geral da Marca Ÿ A marca tem como objetivo fazer com que as mulheres

se sintam seguras e sensuais a usarem nossas peças. Buscamos produzir peças provocantes, que não sejam apenas para “vestir” e sim para seduzir. Ÿ As peças terão uma originalidade pouco encontrada no mercado de Lingerie Brasileiro.

Estilo

Segmento

Nicho

Prêt-a-Porter de Luxo.

Roupa Intima.

Gênero Feminino.

Ÿ Dominante: Sensual. Ÿ Complementares: Moderno. Ÿ De criação: Retrô.

Elementos de estilo

Ÿ Espirituais: Elegância, Sensualidade, Fetiche. Ÿ Físicos: Uso de Couro, uso de bordado em

lingerie, peças provocantes.

16.

17.


Concorrentes Fundada em 1954, em Bolonha, Itália pelo corset-maker Ada Masotti. A empresa começou a fabricar roupas de banho em 1971 e em 1993, ela se expandiu para perfume. La Perla tem mais de 150 boutiques globalmente, incluindo Londres Sloane Street, New York Madison e Milão Via Montenapoleone. A marca é concorrente da Verona por conta de suas peças retrôs.


Concorrentes Fundada em 1994, em Londres – Inglaterra pelo filho da estilista Vivienne Westwood, Joseph Corré. A empresa já expandiu-se em 13 países com mais de 60 lojas. É famosa por seus vídeos provocantes, e já teve alguns anúncios proibidos. A marca é concorrente da Verona por ser provocante, explorando sempre novas modelagens para diferenciar as lingeries.

20.

21.


Concorrentes

A Janiero é uma marca nova no mercado de lingerie brasileiro. Surgiu em 2010 com uma proposta diferente. A direção criativa fica por conta de Thaise Medaglia, 31 anos, e com o tempo ela percebeu que precisaria de ajuda para gerir o negócio. A sócia Giovana Piergallini, 30 anos, cuida da parte administrativa, fiscal e contábil da empresa. A Janiero é concorrente da Verona por explorar novas formar de trabalhar com lingerie, um dos exemplos é o bordado em peças de lingerie.


Margem de Preço

Canais de Distribuição

Os preços variam entre R$90,00 a 1.600,00

A marca Verona conta com lojas físicas e e-commerce. No site da marca é possível comprar os produtos e conhecer o catalogo da coleção. Vende apenas no varejo. Sutiã R$250,00 a R$400,00

Calcinha R$40,00 a R$110,00

Cinta-Liga R$40,00 a R$110,00

Diferencial da Marca no Produto Ÿ

24.

Corset R$600,00 a R$1.600,00

Meias R$90,00 a R$180,00

Hoby R$200,00 a R$900,00

Baby Doll R$300,00 a R$900,00

Camisolas R$400,00 a R$1.000,00

Ÿ

Trabalho artesanal com bordados em pedrarias e em linha. Grande escala de numeração, produtos voltados para mulheres reais, atendendo o publico de grandes e pequenas numerações.


Painel de Estilo da Marca

26.

27.


PĂşbl i c o de interesse


A mulher Verona é independente de 28 a 38 anos. Pertence a classe social B1, com renda mensal aproximadamente R$ 6.000, de acordo com ABEP Associação brasileira de empresas de pesquisa. Profissionais liberais ou executivas como empreendedoras e donas do seu próprio negocio. É dona de si, sabe que tudo que conquistou foi com o próprio suor e dedicação, passou grande parte da sua vida estudando para ter seu emprego dos sonhos. Apesar de ter uma vida muito agitada, sempre arruma um tempo para cuidar de si. Preocupada com a aparência, está sempre antenada a novas tendências de procedimentos estéticos. Gosta de estar em movimento, pratica exercícios físicos como pilates, yoga e caminhas ao ar livre. Mantém a alimentação saudável, se preocupa muito com a saúde. No seu tempo livre gosta de ler livros de romance e ficção. Passar tempo com a família e sair com as amigas. Viajar para lugares que estão em alta, como praias paradisíacas. Está sempre atenta a tendências de moda, gosta de usar roupas que valorizam o corpo, usa mais tons neutros, esbanja sua sensualidade em detalhes. Entre suas marcas preferidas estão Zara, Calvin Klein Jeans, Lança Perfume e Schutz.

30.

Comunicativa, com um ótimo espirito de liderança, tem facilidade de trabalhar com outras pessoas. Urbana, gosta de conhecer novos lugares na cidade, sempre atenta a tendências de lugares novos, gosta de sair a noite com as amigas para happy hours ou encontros com o marido ou namorado. Gosta de assistir series como How to get away with murder e Downtown Abbey. A cliente Verona tem uma vida bastante agitada, entre compromissos de trabalho e saídas a noite. Valoriza o bem estar e gosta de estar sempre impecável. Entre suas comidas preferidas estão carnes brancas e comida japonesa.


Painel de PĂşblico

32.

33.


Ident i d ade da Marca


Logomarca e Monograma

Monograma

VERONA

VERONA

Just i fi cat i v a da C or, Font e e Nome Justificativa do Nome: O nome Verona foi escolhido porque remete a cidade Verona na Itália. A cidade é conhecida por ser o cenário da historia de romance mais conhecida do mundo, Romeu e Julieta. Hoje é considerada a cidade dos namorados. Justificativa do Monograma: O monograma da marca é simples e limpo, lembrando um livro aberto.

VERONA

Tipografia

AA Fonte: Shonar Bangla

Justificativa da Cor: A cor preta está relacionada a elegância, mistério e força. Representando assim os pilares que a marca busca simbolizar.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklmnopqrstuvwxyz

Justificativa da Fonte: A fonte Shonar Bangla é uma fonte que possui serifa e traços modernos, combinando assim com o DNA da marca. 36.

0123456789


Malha de aplicação Grade

Escala deCores VERONA C 0% M 0% Y 0% K 100% R 55 G 52 B 53 # 373435 Pantone Jet Black

VERONA

Usos indevidos

Área de prot e ção e Redução Mínima

X

VERONA X

VERONA

VERONA Não é permitido mudar a fonte da Logo.

VERONA

5 cm

2 cm Redução Mínima: 3 cm

X

VERONA

Não é permitido esticar a Logo.

Não é permitido mudar a cor do monograma.

X

Não é permitido usar apenas o nome.

VERONA X Não é permitido mudar a cor do nome.

39.


Aplicação na papelaria

Papel Timbrado A4 80g 30cm x 21cm

Etiqueta Papel Couché com furo 9cm x 5cm

40.

Cartão de Visita Papel Couché 300g fosco com verniz localizado 9cm x 5cm

Sacola Papel Colorplus com alça de cadarço 40cm x 30cm

Caixa Papel Colorplus 30cm x 30cm


Letreiro de Metal Cromado a 5 cm da parede com Iluminação amarela ao fundo.

Site da marca, responsivo.

Caixa em MDF revestida com couro e Óleo de Massagem.

Outdoor de divulgação da coleção 1,20cm x 80cm

42.


Bri e fing da coleção


VERONA Carnaval de Veneza O maior festival Carnavalesco é o ponto de partida da coleção Verão 2018 da marca Verona. Nessa temporada a marca pretende trabalhar com o Carnaval de Veneza e os Pecados Capitais. Através do rico tema a marca trás uma visão diferenciada do festival. Valorizando o corpo feminino a coleção trás um ar feminino para a coleção com sua silhueta bem marcada. A cartela de cores é predominantemente branca e preta, as diversas cores aparecem em detalhes. O bordado manual é artefato importante da coleção, ele aparece de diversos traços e formatos trazendo um diferencial para as peças. Tecidos transparentes são muito usados visando estabelecer um misterio e sensualidade na coleção. "O tema foi escolhido a partir da vontade de trabalhar com a riqueza do Carnaval de Veneza, fazendo uma releitura do festival tão conhecido." Revela a estilista Carolina Carrijo. A coleção é direcionada para mulheres que buscam um diferencial na hora de vestir a roupa intima. CONTATO Carolina Carrijo Estilista carolcjustino@gmail.com (31) 9 8409-9354

Release


Painel de Inspiração

48.

49.


Macrotendência FLAWLESS A macrotendência que influencia a marca Verona é o movimento de empoderamento feminino. Nunca foi tão falado sobre os diretos da mulher,vivemos em um período no qual a mulher quer seu espaço de direito e luta por ele. Vários bestsellers estão colocando as mulheres como protagonistas e heroínas. Um grande exemplo é o filme Star Wars, que pela primeira vez ,o protagonista, é uma mulher. Uma das series mais vistas dos últimos tempos é «Orange is the new Black», o elenco é composto apenas pelo sexo feminino. Na musica existem varias mulheres discursando sobre o tema, um grande exemplo é a Beyoncé em seu álbum Flawless. Outro exemplo é a Karol Conka, uma mulher negra, mãe, com um estilo alternativo que está chamando a atenção do Brasil e da imprensa internacional. Outro destaque são as campanhas publicitárias, que estão mostrando o real valor da mulher. Temos mulheres como Emma Watson, Michelle Obama, Hillary Clinton ocupando papeis na politica, batalhando pelos direitos das mulheres. Nas olimpíadas 2016 vimos a luta das mulheres para conseguir o Ouro.

50.

51.


Tendências da Estação As coleções de Verão 2017 apresentam propostas inusitadas. Os bordados estão em alta nessa temporada, tanto os bordados em pedraria quanto em linha. O bordado de linha esteve recorrente nas coleções das marcas Alberta Ferretti, Fendi e Gucci. Os bordados serão usados em praticamente todas as coleções da marca Verona e fazem parte do seu DNA. A silhueta que ganhou destaque nessa temporada foi a X, a cintura marcada trouxe um ar feminino. Marcas como Frances Coscognamiglio, Max Mara e Fendi fizeram uso dessa silhueta na estação. A marca Verona visa valorizar sempre as curvas do corpo feminino, a tendência da silhueta X traz unidade a coleção. Apesar da tendência transparência estar presente em quase todas as coleções de verão, agora ela traz uma singularidade. A transparência combina muito com a marca Verona, por ser uma tendência sexy e se usada de uma maneira sutil se torna uma tendência misteriosa.

Bordado

Silhueta X

Max Mara Alberta Ferretti

Frances Coscognamiglio 52.

Fendi

Gucci

Fendi

Frances Coscognamiglio

Transparência

Fendi

Alberta Ferretti 53.


Cartela deCor As cores usadas para essa coleção foram baseadas no painel de inspiração. O Carnaval de Veneza é um festival de varias cores, mas para combinar com o DNA da marca, as cores dominantes são mais tradicionais. As diversas cores aparecem em detalhes. O dourado foi muito usado para trazer a sofisticação do carnaval através das mascaras venezianas.

Dominantes NERO Pantone: Black C C 100 M 100 Y 100 K 100

BAUTA Pantone: Trans. White C0M0Y0K0

Intermediário CARNAVALE Pantone: Lager C 6 M 6 Y 54 K 0 54.

TULIPANO Pantone: Aurora Red C 16 M 100 Y 100 K 6

ROZA Pantone: 485 C C 0 M 100 Y 100 K 0

Tonificante PIUME Pantone: Royal Blue C 94 M 47 Y 20 K 2

COLORI Pantone: Turquoise C 79 M 0 Y 49 K 0

PENNACCHI Pantone: Lager C 47 M 100 Y 37 K 19

ORNAMENTO Pantone: Tangerine Tango C 0 M 60 Y 100 K 0

GRIGIO Pantone: Astronaut C 35 M 35 Y 30 K 0 55.


Cartela de Tecidos Os tecidos usados nessa coleção foram escolhidos para trazer a sofisticação do Carnaval de Veneza. Tecidos como o Tule Bordado, o Cetim Bucol e o Vinil foram selecionados para dar um brilho especial para as peças. O Musseline foi usado para trazer a sensualidade através da transparência. As malhas foram usadas como base para bordados mais elaborados. MALHA TELA Por: R$ 69,00 Kg 100% Poliamida Bazar Cida

MALHA SUEDE Por: R$ 69,00 o metro 85% POLIÉSTER 15% ELASTANO gjtecidos.com.br

TULE Por: R$ 89,00 o metro 100% Poliamida Visual Tecidos

CETIM Por: R$ 29,00 o metro 93% Poliéster 7% Elastano Casa Martins

COURO SINTÉTICO Por: R$ 65,00 o metro 100% Poliéster Ponto dos Tecidos

56.

TULE BORDADO Por: R$ 119,00 o metro 100% Poliamida Bella Tecidos

RENDA Por: R$ 109,00 o metro 70% Poliéster 30% Viscose Visual Tecidos

MUSSELINE DE POLIÉSTER Por: R$ 22,00 o metro 100% Poliéster Ponto dos Tecidos

LYCRA LINGERIE 100% Poliamida Por: R$ 59,00 Kg Bazar Cida

57.


Remodelagem

Cartela de Matérias Para a nova coleção Verona, o bordado aparece bastante, valorizando e dando sofisticação a peças. As penas são destaques nessa coleção fazendo uma conexão com o Carnaval de Veneza.

Superfície BARBATANA CETIM

BORDADO EM LINHA LYCRA LINGERIE

APLICAÇÃO DE PENAS CETIM

BORDADO EM PEDRARIA CETIM

ESTAMPA PENAS CETIM

APLICAÇÃO DE TULE BORDADO CETIM

MATELASSÊ CETIM

PLISSADO MUSSELINE

FLOCADO TULE

Beneficiamentos

ESTAMPA PIERROT LYCRA LINGERIE TINGIMENTO DE PENAS

58.

59.


Cartela de Aviamentos Para os aviamentos usou-se linhas de bordado metalizadas e tradicionais e pedrarias diversas para a confecção dos bordados. Foi usado também barbatanas de aço para peças mais marcantes e barbatanas de plástico para peças mais confortáveis. Os demais aviamentos são os necessário para a confecção de peças de lingerie, como aros, bojos, ilhós, elásticos e viés. Por fim para o fechamento das peças foi usado colchetes, e busks para o corsets.

Linha Meada Anchor Mouliné Linha Meada Anchor Mouliné Metalizada Por: R$ 19,79 caixa c/ 12 Armarinho São Jose Por: R$ 6,98 uni. Armarinho São Jose

Pedrarias Preciosa Por: R$ 165,00 Kg. Casa Marfim Uberlândia

Barbatana de Plástico Por 6,00 o metro. Bazar CIDA

Bojo Simples Por 7,90 uni. Bazar CIDA

Ilhós Por 9,00 / 1.000 uni. Armarinhos 25

Elástico de embutir Por 7,90 / 100 metros. Armarinhos 25

Viés de Cetim Por 8,98 / 25 metros. Armarinhos 25

Arco de Arame Por 15,00 / 100 uni. Armarinhos 25

ENTRETELA MALHA E SEDA Armarinhos 25

Barbatana de Metal Por 43,90 / 100 uni. Rebarmet

60.

Busk de Metal Por 40,00 uni. Rebarmet

Franja de Penas Por 25,00 uni. plumasepenas.com

61.


Mapa de coleção

63.


Painel de Formas e Silhueta

O

A

As silhuetas usadas na coleção foram as A, X e O. Como a marca é sexy, e busca sempre valorizar o corpo feminino a silhueta X é ideal para ressaltar as curvas femininas. A Silhueta A foi usada para sobreposições, trazendo um ar de mistério para a coleção. E por ultimo a silhueta O, também foi trabalha em sobreposições, ela trouxe uma inovação pouco vista em peças de lingerie.

X


Looks escolhidas


Famí l i a Pantalone

A familia Pantalone é representada por um personagem muito apegado ao dinheiro da Commedia Dell'arte. Foi relacionado então com o pecado da Avareza. Nessa família foi usada como matéria principal o flocado, lembrando o veludo, mas com um aspecto mais leve. As cores predominantes foram vermelho e preta lembrando a roupa usada pelo personagem.


Famí l i a Bauta

Representada pelo traje veneziano mais usado por homens, foi relacionada com o pecado da Ira, pecado referente a um intenso e incontrolável sentimento de raiva e ódio. Nessa família foi usada a renda, fazendo uma ligação com a capa do traje. O Couro sintético aparece lembrando o aspecto brilhante e liso da máscara no tom de branco. A cartela de cores é sóbria, sendo formada apenas pelo branco e o preto.


Família Pierrot

Originou de um traje bastante conhecido, conhecido como Palhaço Triste. Foi relacionada com os pecados da preguiça e gula. Essa família tem como predominância pijamas, a matéria principal foi o plissado lembrando assim a gola usada no traje carnavalesco e o bordado de linha. A cartela de cores não varia muito, permanecendo com o preto, vermelho, branco e prata.


Famí l i a Alerquino

Um personagem que é bastante conhecido por sua roupa colorida e quadriculada. Alerquino foi relacionado ao pecado da Inveja. Nessa família temos bastante bordado com pedrarias fazendo uma referência a sua roupa chamativa. A cartela de cores é variada, destacando- se o dourado e o preto.


Família Columbina

Essa família foi representada também por um personagem da Commedia Dell'Art, a Columbina originou a máscara veneziana feminina mais conhecida. Com ela trazemos penas, cores fortes e um corpo bem marcado. Foi relacionada com os pecados da Luxuria e da Vaidade, referente ao pecado do apego aos prazeres carnais e ao excesso de preocupação com sua imagem pessoal. Na cartela de cores temos diversos tons, as predominantes foram o preto, dourado e laranja, tentando não fugir tanto do DNA sóbrio da marca.


INSTITUTO DE COMUNICAÇÃO E ARTES CURSO DE GRADUAÇÃO EM MODA

CARNAVAL DE VENEZA E OS PECADOS CAPITAIS

ALUNA: Carolina Carrijo Justino

PROFESSOR(A) ORIENTADOR(A): Geanneti Tavares

ÁREA DE PESQUISA: HISTORICIDADE, CULTURA E SOCIEDADE LINHA DE PESQUISA: Moda, História e Memória

BELO HORIZONTE 2015 / 2


Carolina Carrijo Justino

CARNAVAL DE VENEZA E OS PECADOS CAPITAIS

Artigo apresentado como requisito de avaliação do Curso de Graduação em Moda do Centro Universitário Una para aprovação parcial na disciplina TIDIR VI (PRÉ-TCC). Professora: Geanneti Tavares Salomon Produto final TCC: Coleção Lingerie

BELO HORIZONTE 2015 / 2


CARNAVAL DE VENEZA E OS PECADOS CAPITAIS

Carolina Carrijo Justino1

RESUMO

Este artigo tem como objetivo de fazer um paralelo entre o Carnaval de Veneza e os pecados capitais, expondo assim uma visão diferente sobre o festival e tentando sair do obvio por trás das máscaras venezianas. Pretende-se também expor a história do Carnaval de Veneza ao longo dos anos, mostrando o inicio dessa tradição, os costumes e a influência para a cultura Italiana, e como a partir dele surgiram outros festivais carnavalescos. Se tratando dos meios para embasamento, foi feito uma pesquisa na história de festivais que já usavam máscaras e para expor a história e a regulamentação dos pecados capitais foi utilizado um documentário exibido no History Channel e a obra de Dante Alighieri.

Palavras-chaves: Veneza, Carnaval, História, Festival, Pecados.

INTRODUÇÃO Esse artigo pretende apresentar a história do Carnaval de Veneza. Considerado o festival mais antigo e tradicional, o Carnaval de Veneza atrai dezenas de visitantes por ano, e conta com uma trajetória fantástica dentre os séculos. Pretende-se desenvolver um paralelo entre os pecados capitais e o festival, sendo ele um evento conhecido pelo seu apelo e mistério. O Carnaval, como o nome já diz, é um festival da carne, dos pecados carnais, teve origem devido a necessidade das pessoas de extravasar, de livrar dos pecados, é uma época em que tudo é “liberado”, esse é o motivo que ele antecede a Quaresma. A escolha do tema surgiu através do interesse da autora pela cultura 1* Trabalho apresentado como requisito parcial de avaliação para obtenção do título de bacharel no curso de MODA, do

Instituto de Comunicação e Artes do Centro Universitário UNA. Graduando em MODA, no Instituto de Comunicação e Artes - ICA. E-mail: carolcjustino@gmail.com


Italiana, e por seus costumes. A junção do festival com os pecados capitais foi feita para enriquecer o trabalho e para mostrar outro lado do Carnaval do qual as pessoas se esquecem, e na tentativa de fugir no óbvio. A base teórica do artigo foi extraída de uma ampla pesquisa sobre a cidade de Veneza e festivais que estavam acontecendo entre os séculos que já faziam uso de máscaras. Pretende-se também discutir o porquê da existência do Carnaval, como foi sua origem, sua importância, como essa tradição se espalhou ao redor do mundo e a ligação do Carnaval com a moda. O grande fascínio veio por se tratar de um festival que envolvia todas as classes sociais, já que a interação entre as classes pobres e as classes nobres é uma questão mais atual, há de se observar que nas épocas antigas os festivais eram privilégios de classes altas e o Carnaval veio para desmistificar essa separação. Como produto final será apresentado uma coleção de lingerie inspirada no Carnaval de Veneza, destacando os pecados capitais presentes no festival através das e roupas típicas do século XVIII e do fetiche que existe pelo mistério que as máscaras representam.

1. O INICIO DO CARNAVAL DE VENEZA De acordo com o autor Leandro Vilar (2015), o Carnaval de Veneza é o mais antigo festival conhecido, e que consegue manter a tradição até os dias de hoje. É um evento conhecido pelo seu apelo e mistério. Existem registros do Carnaval de Veneza desde 1094. Em uma perspectiva histórica, os festivais carnavalescos se popularizaram no século XI chamados de “Festa dos Loucos”, “Festa do Burro”, “Festa dos Inocentes”. A Igreja Católica influenciou nessa difusão como uma forma de atrair mais cristões, já que nessa época a Europa ainda estava sendo cristianizada. A única determinação da Igreja foi que os festejos antecedessem o período da Quaresma. Quaresma é o período de quarenta dias que antecedem a principal celebração do cristianismo a páscoa, entre a quarta-feira de cinzas e o sábado de aleluia, quando os cristãos católicos se preparam, respeitando algumas tradições, e durante esse período é recomendado não comer carne vermelha, não se embriagar, não festejar, fazer abstinência sexual, praticar caridades, ir a missas e rezar mais vezes. A


questão toda é: para que serviam os festivais Carnavalescos? Se a quaresma era a penitência, o Carnaval era o período de extravasar. O Carnaval então era considerado uma forma de abrandar os desejos pecaminosos das pessoas da época, assim poderiam passar a quaresma e o resto do ano de forma mais leve e livre de pecados. De acordo com Borges, (2001, p. 32-33): As Festas dos Loucos, “festum stultorum”, “fatuorum” ou “follorum”, do Burro e dos Inocentes, celebradas, consoante os locais, em diversos dias do referido período, quase se identificam e confundem. Promovidas pelo baixo clero, em particular pelos subdiáconos, são testemunhadas desde o final do século XII até ao do século XVI, com raros prolongamentos pelo século seguinte, quando as constantes condenações e proibições dos vários concílios episcopais, aliadas à intervenção de um poder real centralizado, que agora se leva mais a sério e dispensou já o espelho de verdade que era o bobo da corte, as restringem ou fazem desaparecer, pelo menos das igrejas, dando porventura origem às confrarias seculares, as “companhias dos loucos”, que, procedentes agora da burguesia, as continuarão sob a forma de festejos carnavalescos laicos.

Sobre o Carnaval de Veneza existem poucos documentos oficiais; encontra-se um datado no dia 2 de maio de 1268, que relata pessoas mascaradas fazendo travessuras. Há também outra versão que acredita que o Carnaval começou a ser celebrado no século XII com a vitória do doge Vitale Michiel II (Doge de Veneza de 1156 até 1172). Foi na Idade Média que o nome Carnevale começou a ser usado, a palavra significava “livrar a carne”, já que era a época que precedia a quaresma, o festival era considerado a “festa da carne” que faz referência aos desejos carnais. (BAKHTIN, 1999) Existe outra corrente que acredita que o Carnaval de Veneza teve sua origem através de duas antigas tradições: A Saturnalia Latina e a Saturnalia da Roma antiga. A Saturnalia Latina um festival religioso que fazia cultos Dionísios gregos e nele havia representações e uso de máscaras. Já a Saturnalia da Roma antiga estava associada à ordem social, que era celebrada por escravos e cidadãos livres. Nessa tradição eram feitas apresentações teatrais e danças selvagens, dentro desses

espetáculos

o

uso

da

mascara

estava

sempre

presente.

(IL

CARNAVELE...,2013) Documentos datam regulamentações do Carnaval de Veneza no século XIV. Entre eles alguns proibiam o uso de máscaras durante a noite, pois pessoas estavam usando o festival para cometer vandalismo e crimes. Foram proibidas também as danças próprias do carnaval durante o restante do ano. Outra


curiosidade sobre o Carnaval, é que com ele houve uma interação maior das classes, os nobres se juntavam com os plebeus nessas comemorações nas ruas. Como é de costume o uso da mascará era mais fácil curtir a folia sem preconceitos com os mais pobres. No século XVI os bailes festejos eram exclusivos dos nobres, aconteciam em suas casas e eram fechados só para a classe alta, mas com a chegada do Carnaval nas praças publicas, as festas tornaram-se iguais para todos. (IL CARNAVELE...,2013)

2. COSTUMES E TRADIÇÕES

O Carnaval de Veneza é um festival antigo e que traz com ele várias tradições e costumes que foram mudando e se adequando durante os anos. Entre elas temos o “Voo do Anjo” como é conhecido hoje. É um espetáculo em que uma mulher trajando um vestido carnavalesco é içada por um guindaste, e desce “voando” o Campanile di San Marco em direção do Palazzo Ducale, segurando um cetro que é entregue ao Doge. Entretanto, esse espetáculo era antes conhecido como O Voo do Turco, em meados do século XVI um jovem turco resolveu andar sobre uma corda bamba que ligava o mastro de um navio ao campanário da Basílica de São Marcos. O acontecimento ficou tão conhecido que passou a acontecer nas próximas edições do Carnaval, tornando-se assim uma tradição. Os equilibristas e acrobatas procuravam sempre uma maneira de surpreender a plateia, mas aconteceram algumas mortes e acidentes. Logo após varias ocasiões desagradáveis os equilibristas foram substituídos por pássaros de madeira que atravessavam a praça de São Marcos liberando as flores e os confetes sobre os espectadores. A partir dai ficou conhecido como O Voo da Pomba. Essa é a apresentação que da inicio oficial ao Carnaval de Veneza. (BORGES, 2001) Outra peça conhecida do Carnaval é a “Força de Hércules”; apesar de não ter relação com o Deus Grego, o espetáculo fazia menção a uma força excepcional. Consiste em uma pirâmide humana, na qual acrobatas ficam de pé um em cima do outro; hoje esse número é visto em circos. Era uma forma de homenagear a vitória veneziana sobre a cidade de Aquileia (1162), como os guerreiros não dispunham de


escadas, eles faziam uma pirâmide humana para assim alcançar o topo da muralha (O CARNAVAL DE VENEZA..., 2015). O espetáculo que dava fim ao Carnaval era chamado de “A queima do Pantaleão”. O Pantaleão era um personagem da “Commedia dell’arte” que representava um velho rabugento. Um boneco gigante vestido de Pantaleão era exibido na praça de São Marcos e então se ateava fogo, e enquanto o boneco queimava os espectadores gritavam “El va!, El va!, El Carnevale el va”, que significa: “Acabou! Acabou! O Carnaval acabou!” e assim os sinos eram tocados. (COMMEDIA DELL’ ARTE ...2011) A maior e mais conhecida tradição do Carnaval é sem dúvida as mascarás. O uso de mascarás não se originou no Carnaval, sendo que outras festas públicas e privadas já faziam uso do acessório. Era comum ricos fazerem bailes de mascaras, para que assim se misturassem com a população local. As máscaras no geral representavam estereótipos e preconceitos, e sua historia atravessa séculos, existindo assim uma quantidade absurda de máscaras carnavalescas. (A HISTORIA DAS MAGICAS MASCARAS DE VENEZA...2011) São aqui destacadas as mais conhecidas, entre elas está a figura do Pantaleão, citado acima, que representa o rosto de um velho narigudo. Existem também as máscaras que remetem aos médicos, havendo dois modelos: a máscara do doutor que era baseada no personagem homônimo da “Commedia dell’arte”, que retratava um medico gordo, vestido de preto e que cobria metade do rosto, com bochechas vermelhas e um nariz preto; e a máscara do médico da peste que é considerada uma das mais bizarras do Carnaval, a aparência da máscara é assustadora devido ao longo bico que fazia menção as máscaras usadas pelos médicos na época da peste negra. Jester como é conhecida, é uma máscara do bobo da corte, adota como forma irônica a mascará foi ganhando proporção nas ruas venezianas. São cobertas de brilhos e possuem um chapéu com três pontas e em cada uma delas tinha um jingle bell no final, produzindo assim um som de “sino” quando balançada . Mas a principal máscara do Carnaval Veneziano é a Bauta, era muito usada para esconder a identidade do individuo por trás, é uma máscara sofisticada, por muito tempo foi usada por reis e príncipes. É uma máscara masculina, quadrada na parte


de cima e triangular na região do queixo e hoje é conhecida como a máscara do Coringa2. (A HISTORIA DAS MAGICAS MASCARAS DE VENEZA...2011) Hoje as tradições e costumes do Carnaval de Veneza se modificaram um pouco, as ruas ficam lotadas de turistas interessados em conhecer a cultura Veneziana. O “Vôo do Anjo” que já foi mencionado acima, é uma tradição que continua presente, marcando o inicio do Carnaval. Atualmente acontece também o “Corteo Acqueo” que consiste em um desfile de barcos atravessando o Canal Grande e com a chegada dos barcos são abertas stands para gastronômicos com comidas típicas italianas. Outro evento que atrai milhares de turistas é o concurso conhecido por “Premiazione dela Maria”. É uma espécie coroação da “rainha do Carnaval Veneziano”, uma equipe de jurados avaliam garotas de 18 a 26 anos e decidem quem leva o prêmio. São avaliadas através de sua beleza e da elegância de seus trajes. Outra característica marcante do Carnaval é que a cidade inteira entra no clima, então durante essa época é comum a praça ficar lotada de pessoas vestidas com trajes de época e apresentações e espetáculos acontecem o tempo inteiro. (CARNAVAL DE VENEZA... 2013). O Carnaval Veneziano inspirou o mundo inteiro, hoje existem mais de 100 tipos de Carnavais espalhados pelo mundo. Os mais conhecidos são: Mardi Grass que acontece em Nova Orleans, e o Carnaval Brasileiro que acontece em varias cidades do Brasil, mas ganha destaque nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. O Mardi Grass é conhecido por sua folia, atrai em sua maioria, jovens de todo mundo. Originou-se em Louisiana, a tradição foi implantada pelos colonizadores franceses, a tradição é comemorada em todo o mês do Carnaval e tem inicio na terça-feira gorda. O Carnaval Brasileiro foi resultado dos colonizadores portugueses, que trouxeram com eles a tradição da folia carnavalesca. Na Bolívia também acontece outro Carnaval bem conhecido, é chamado de Diablada, consiste em um festejo em que os dançarinos usam mascarás demoníacas e representam a luta entre o “bem” e o “mal”. (CARDOSO, 2013)

2 O Joker (Coringa) ou Joker é um supervilão fictício que aparece nos livros de banda desenhada por americanos

publicados pela DC Comics. Foi criado por Jerry Robinson, Bill Finger e Bob Kane e apareceu pela primeira vez em Batman #1 (Abril de 1940).


3. OS PECADOS CAPITAIS A origem dos Sete Pecados é anterior ao Cristianismo, o percursor foi o Papa Gregório I (540-604) em 580, logo depois São Tomás de Aquino (1225-1274) revisou os pecados e chegou ao que conhecemos hoje. Antes da alteração feita por São Tomás de Aquino existiam 8 pecados, a Gula, a Avareza, a Luxúria, a Ira, a Melancolia, a Preguiça, o Orgulho e a Vangloria. (OS SETE... 2009 a) De acordo com Vilar, (2013): São Tomás de Aquino (1225-1274) um dos maiores doutores da Igreja Católica, foi um dos responsáveis por realizar uma revisão na lista dos Sete Pecados. São Tomás não modificou a lista, mas voltou a interpretar os pecados, dissertando de forma mais profunda sobre seus aspectos. Outros teólogos também fizeram isso. Mas, para entendermos melhor essas mudanças e debates, é necessário conhecermos os aspectos que designam cada um destes males.

O Orgulho era ligado ao egoísmo e a Vangloria era a falta de humildade e o excesso de vaidade, e por serem parecidos eles foram fundidos e viraram o que hoje comecemos como o pecado da Vaidade. A Melancolia por sua vez era um estado de grande tristeza, sendo assim contraria aos princípios de Deus, porque o melancólico perde sua alegria e se torna uma pessoa pessimista. Ela deixou de ser considerado um pecado capital, porque não era de fato um ato e sim um estado psicológico. Você não comete a Melancolia, você a vivencia. (OS SETE... 2009 a) O pecado da Gula: A Gula é o descontrole pela alimentação em geral, não se trata apenas de comer em excesso, se refere também a bebidas. O alcoolismo e a obesidade, por exemplo, é uma consequência da gula. É considerado um pecado porque de acordo com Santo Agostinho (354-430) os alimentos são matérias terrenas, na qual a única função é nutrir, então quando isso se torna algo exacerbado faz com que nos esquecermos de nossas outras atividades e deveres. Em outro ponto, a gula é considerada uma afronta à metáfora em que Cristo partilha do pão com os apóstolos durante a Última Ceia nesse ponto a pessoa gulosa está comendo tudo e não deixando para as outras pessoas. (OS SETE... 2009 b)


Na Divina Comédia3, Dante divide4 o Inferno em noves ciclos, e o Purgatório em oito terraços e os pecadores da Gula eram castigados no Terceiro Ciclo do Inferno, onde acontecia uma forte tempestade com chuva, neve, granizo, e os pecadores eram devorados por Cérbero, um cão de três cabeças. Já no Purgatório os gulosos eram castigados no terceiro terraço, lá os pecadores ficavam nus e passavam fome, a aparência era de desnutrição. Era uma maneira de se redimir dos pecados na terra, eles pagavam de maneira oposta. O pecado da Avareza: A Avareza é aquele apego possessivo por bens materiais, sejam eles dinheiro, objetos, status sociais, etc. Pessoas avarentas se tornam egoístas por algo mundano, querendo algo só para si mesmo. O ciúme, por exemplo, é consequência da Avareza, o individuo passa a querer outra pessoa para si mesmo, de forma possessiva, isolando-o das outras companhias. (OS SETE... 2009 a). Dante relata em sua obra que os avarentos eram castigados no quarto ciclo do Inferno, eram obrigados a carregar grandes e pesadas pedras. Essas pedras representavam o apego pelos bens materiais. No Purgatório, esses pecadores eram encontrados no Quinto Ciclo e ficavam deitados e agarrando-se no chão, uma referência ao apego pelo mundano. No mundo atual a avareza é muito encontrada, devido a essa necessidade de sempre ter coisas novas e compartilhar em redes sociais, como também na necessidade de ter um status social aceitável. O pecado da Preguiça: A preguiça é um estado de lentidão de falta de ação. A preguiça é considerada um pecado porque era considerada uma forma de falta de desempenho dos cristões para orar para Deus. Nos dias atuais, a questão da preguiça deixa de ser apenas com Deus e acaba sendo para si mesmo, a pessoa preguiçosa deixa de cumprir com seus afazeres e responsabilidades. (OS SETE... 2009 d). Na obra de Dante, os preguiçosos eram castigados no Inferno no Quinto Ciclo, onde se debatiam e lutavam dentro de um lago lamacento. E no Purgatório

3 Poema italiano escrito por Dante Alighieri (1265-1321) faz uma abordagem sobre os pecados, onde Dante faz

uma viagem através do Inferno, Purgatório e Paraíso, na busca por sua amada e falecida Beatriz. 4 O Inferno descrito por Dante está em forma de um funil, que segue em direção ao centro da terra, onde Lucífer está à espera. Em cada círculo são punidos pecados distintos, de acordo com seu grau de “gravidade” Os pecados menos graves são punidos nos primeiros círculos e os mais graves nos últimos.


eram encontrados no Quarto Ciclo, onde eram obrigados a ficar andando em volta de uma montanha, com os pés todos machucados. O pecado da Luxúria: A luxúria consiste em um apego aos prazeres carnais, mas só é um pecado quando há excessos, tornando-a assim libertina, devassa e pervertida. O pecado da luxúria não é cometido apenas no ato, mas o individuo que gosta de assistir, conversar ou pensar nisso regularmente também é um pecador. (OS SETE... 2009 c). No Inferno de Dante, esses pecadores eram encontrados no Segundo Ciclo do Inferno, onde ficavam todos juntos sendo jogados uns contra os outros, seus corpos eram torcidos, quebrados e esmagados. No Purgatório, eram sentenciados ao Sétimo Ciclo, onde seriam queimados vivos. O pecado da Inveja: A inveja está relacionada a querer o que o outro tem, é um desejo exagerado de ter ou ser algo ou alguém. É considerado um pecado pelo fato de que a pessoa invejosa nutri um rancor, e vive constantemente buscando se sobressair dos outros. Se pegarmos a Bíblia veremos que o primeiro fratricídio (assassinato entre irmãos) aconteceu devido a esse pecado, Cain ficou com inveja de seu irmão Abel e o matou. (OS SETE... 2009 f) Na obra Divina Comedia, Dante não deixa claro onde os invejosos eram castigados no Inferno, a explicação para isso era que com a inveja você cometeria os outros pecados. Já no Purgatório existia um lugar específico para os invejosos, eles se encontravam no Segundo Ciclo, onde tinham seus olhos costurados com fios de ferro. O pecado da Ira: por muitos é considerado o pior pecado, é um estado psicológico de muito estresse, onde o individuo acaba perdendo o controle dos seus atos; é o intenso e descontrolado sentimento de raiva e ódio. (OS SETE... 2009 e). Dante conta que os irados eram castigados no Quinto Ciclo do Inferno, junto com os preguiçosos, eram atirados em um lago grudento e se debatiam violentamente tentando escapar. No Purgatório, eram punidos no Terceiro Ciclo, e lá ficam no meio de uma fumaça densa, e essa fumaça causava uma “cegueira”, referenciando assim a “cegueira” causada pela Ira. O pecado da Vaidade: A Vaidade foi a junção de outros dois pecados, o Orgulho e a Vangloria. A união foi feita para facilitar, já que a vaidade abrange tudo. A vaidade não é nada mais que um excesso de preocupação com sua imagem e aparência. A vaidade gera o egoísmo, o fanatismo, a idolatria, o narcisismo entre


outros. O pecador se importa só consigo mesmo deixando de lado o amor a Deus e ao próximo. (OS SETE... 2009 g). Na obra de Dante, não fica claro onde os vaidosos seriam punidos no Inferno, mas podemos concluir que assim como a Ira a Vaidade também leva o individuo aos outros pecados. No Purgatório, eram punidos no Primeiro Ciclo, onde estavam destinados a carregar pedras, que representavam o “orgulho excessivo”.

4. CARNAVAL, PECADOS E FETICHE NO CONTEXTO DA MODA

Carnaval, pecados e fetiche, como relacionar coisas tão distintas? É simples, séculos atrás o Carnaval foi criado para os indivíduos se livrarem de seus pecados carnais, podendo assim comete-los durante o carnaval. Já a relação entre o carnaval e o fetiche é ainda mais obvia vem pelo fato do festival conter um mistério através das máscaras. Outro ponto interessante sobre o Carnaval de Veneza são os trajes típicos que remetem roupas do século XVIII fazendo assim uma ligação da historia da vestimenta entre os séculos. As roupas de época são usadas nos dias do Carnaval como uma tradição do próprio festival, sendo respeitada assim todos os anos. As máscaras conhecidas por sua beleza e mistérios ganham as ruas durante o festival. (O CARNAVAL DE VENEZA... 2015). Todo esse universo carnavalesco foi a inspiração para a nova coleção da marca Verona. A Marca de lingerie que conta com um DNA provocante e sensual, conta agora com detalhes carnavalescos. A cartela de cores é mais sóbria e as cores das mascarás venezianas aparecem apenas em detalhes. A modelagem das peças valorizam o corpo feminino e todas suas curvas. O bordado está presente em toda coleção, trazendo sofisticação e o trabalho manual para as peças. A coleção foi dividida em cinco famílias representadas por grandes símbolos carnavalescos. Pantalone, Bauta, Columbina, Pierrot e Alerquino. Dentro de cada família foi representado um pecado, fazendo uma união dos símbolos com os pecados. Para a família Pantalone, representada por um personagem da Commedia Dell’Art muito apegado ao dinheiro foi relacionado ao pecado da Avareza o pecado


da ganancia exacerbada pelo dinheiro. Nessa família foi usada como matéria principal o flocado, lembrando o veludo, mas com um aspecto mais leve. As cores predominantes foram vermelho e preta lembrando a roupa usada pelo personagem. O pecado da Avareza aparece por ser a família mais simples. A família Bauta, representada pelo traje veneziano mais usado por homens, foi relacionada com o pecado da Ira, pecado referente a um intenso e incontrolável sentimento de raiva e ódio. Nessa família foi usada a renda, fazendo uma ligação com a capa do traje. O Couro sintético aparece lembrando o aspecto brilhante e liso da máscara no tom de branco. A cartela de cores é sóbria, sendo formada apenas pelo branco e o preto. A família Columbina, sendo a família mais colorida da coleção traz com ela o que a maioria das pessoas conhecem do Carnaval de Veneza. Essa família foi representada também por um personagem da Commedia Dell’Art, a Columbina originou a máscara veneziana feminina mais conhecida. Com ela trazemos penas, cores fortes e um corpo bem marcado. Foi relacionada com o pecado da Luxuria e o da Vaidade, referente ao pecado do apego aos prazeres carnais e ao excesso de preocupação com sua imagem pessoal. Na cartela de cores temos diversos tons, as predominantes foram o preto, dourado e laranja, tentando não fugir tanto do DNA sóbrio da marca. A família Pierrot, se originou de um traje bastante conhecido, conhecido como Palhaço Triste. Foi relacionada com os pecados da preguiça e gula. Essa família tem como predominância pijamas, a matéria principal foi o plissado lembrando assim a gola usada no traje carnavalesco. A cartela de cores não varia muito, permanecendo com o preto, vermelho, branco e prata. Por último, a família Alerquino. O traje Alerquino é originado também de um personagem da Commedia Dell’Art. Um personagem que é bastante conhecido por sua roupa colorida e quadriculada. Alerquino foi relacionado ao pecado da Inveja. Nessa família temos bastante bordado com pedrarias fazendo uma referência a sua roupa chamativa. A cartela de cores é variada, destacando- se o dourado e o preto.


CONSIDERAÇÕES FINAIS

A partir do presente artigo é possível notar a relação do Carnaval de Veneza da sua historia e dos seus costumes, com os pecados capitais, através da real razão da existência do festival. O nome já diz tudo, festival da carne, dos pecados carnais. A elaboração desse artigo possibilitou uma nova visão deste Carnaval, saindo do obvio e da ideia que o Festival Veneziano se resumia a máscaras. Com a pesquisa feita foi relatado a origem do Carnaval desde seus primórdios, concluindo assim a necessidade do Carnaval anteceder a Quaresma, e a importância do Carnaval para a historia de Veneza. O Carnaval é uma tradição antiga e rica que permanece até nos dias atuais, e com o passar dos anos foi ganhando mais espaço ao redor do mundo e começou a ser adotado por diversos países, acrescentando símbolos de suas culturas ao festival. A realização desse trabalho ajuda a perceber que o Carnaval não é apenas mais um festival, mas que ele traz com si uma bagagem histórica que percorre séculos. A partir dessa percepção do Carnaval foi elaborado como produto final uma coleção de lingerie com inspiração no Carnaval de Veneza. Com a compreensão sobre a tradição das roupas de época, a coleção tem um ar retrô, e conta com uma pegada fetichista sendo relacionada com o mistério através das mascarás, símbolo do Carnaval Veneziano. Através do questionamento inicial do artigo “O porque da existência do Carnaval?” podemos concluir que dois temas que a principio pareciam tão distintos na verdade são correlacionados, ouso dizer que a origem do Carnaval teve como base os pecados, e na necessidades dos indivíduos da época de extravasar.

ABSTRACT This article has aim to make the parallel between of Venice Carnival and the capital sins, exposing a different view of the festival and trying to get off the obvious behind the venetian masks. It is intended to also expose the Venice Carnival’s history over the years, displaying the beginning of this tradition, the costumes and influence for Italian culture, and how from it emerged others carnival festivals. About the means


for the theoretical foundation , it was done a research about the history of the festivals that already wore masks, and to expose the history and the regulation of the capital sins it was used a History channel’s documentary and Dante Alighieri’s works. Keywords : Venice Carnival history, Festival, Sins. REFERÊNCIAS

A Historia das mágicas máscaras de Veneza , 2011. Disponível em:< http://www.historiaonline.com.br/blog/travels/a-historia-das-magicas-mascaras-deveneza/> Acesso em: 27/09/2015. ALLIGHIER, Dante. La Divina commedia: testo critico della Società Dantesca Italiana. Milão: Urico Hoepli, 2006. BAKHTIN, M. M. A cultura popular na Idade Media e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. 4.ed. São Paulo, HUCITEC, 1999. BORGES, Paulo Alexandre Esteves. Da loucura da cruz à festa dos loucos. loucura, sabedoria e santidade no cristianismo. Cadernos Vianenses, tomo XXIX, jan. 2001. CARDOSO, Monique. Historia do Carnaval, 2013. Disponível em:<http://www.areliquia.com.br/>. Acesso em: 30/11/2015.

Carnaval de Veneza 2016 , 2015. Disponível em:< http://www.brasilnaitalia.net/2014/01/carnaval-de-veneza.html> Acesso em: 12/09/2015. Carnaval de Veneza, 2013. Disponível em:< http://www.infoescola.com/artes/carnaval-de-veneza/> Acesso em: 12/09/2015. Commedia Dell’ arte, 2011. Disponível em:< http://www.delpiano.com/carnival/html/puppets.html>. Acesso em: 27/09/2015. FALBEL, Nachman. Heresias medievais. São Paulo, Editora Perspectiva, 1976. FOUCALT, Michel. História da loucura na idade clássica. São Paulo, Editora Perspectiva S.A, 1978.


Il Canevale di Venezia , 2013. Disponível em:< http://www.venetoinside.com/it/speciali/carnevale-di-venezia/>. Acesso em: 12/09/2015. Os Sete Pecados Capitas: Avareza (Seven Deadly Sins: Greed). [documentáriovídeo], History Channel, 2009 a, 45 min, DVD/1-7, Color, Som. Os Sete Pecados Capitas: Gula (Seven Deadly Sins: Gluttony). [documentáriovídeo], History Channel, 2009 b, 45 min, DVD/1-7, Color, Som. Os Sete Pecados Capitas: Luxúria (Seven Deadly Sins: Lust). [documentáriovídeo], History Channel, 2009 c, 45 min, DVD/1-7, Color, Som. Os Sete Pecados Capitas: Preguiça (Seven Deadly Sins: Sloth). [documentáriovídeo], History Channel, 2009 d, 45 min, DVD/1-7, Color, Som. Os Sete Pecados Capitas: Ira (Seven Deadly Sins: Wrath). [documentário-vídeo], History Channel, 2009 e, 45 min, DVD/1-7, Color, Som. Os Sete Pecados Capitas: Inveja (Seven Deadly Sins: Envy). [documentáriovídeo], History Channel, 2009 f, 45 min, DVD/1-7, Color, Som. Os Sete Pecados Capitas: Soberba (Seven Deadly Sins: Pride). [documentáriovídeo], History Channel, 2009 g, 45 min, DVD/1-7, Color, Som. Que tal uma voltinha no inferno, 2014. Disponível em:<http://www.laparola.com.br/que-tal-uma-voltinha-no-inferno>. Acesso em: 22/10/2015. VILAR, Leandro. Os Setes Pecados Capitais, 2013. Disponível em:< http://seguindopassoshistoria.blogspot.com.br/2013/07/os-sete-pecadoscapitais.html>. Acesso em: 22/10/2015. VILAR, Leandro. O Carnaval de Veneza, 2015. Disponível em:< http://seguindopassoshistoria.blogspot.com.br/2015/02/o-carnaval-de-veneza.html>. Acesso em: 12/09/2015.

VERONA - Carolina Carrijo Justino  
VERONA - Carolina Carrijo Justino  
Advertisement