Page 1

Litрat�a e a moda:

9 77198 0 175002

00087

Dom Quixote e o Seu Imaginário Inspirando a Moda


INSTITUTO DE COMUNICAÇÃO E ARTES CURSO DE GRADUAÇÃO EM MODA

LITERATURA E A MODA: Dom Quixote e o Seu Imaginário Inspirando a Moda

BELO HORIZONTE 2015/1


Camila Rodrigues de Almeida Raquel da Costa Silva

LITERATURA E A MODA: Dom Quixote e o Seu Imaginário Inspirando a Moda

Trabalho de conclusão de curso apresentado à disciplina de Projeto Experimental para a obtenção do título de bacharel em Moda. Professora Orientadora: Mariana Rodrigues

BELO HORIZONTE 2015/1


Com muito carinho, dedico este trabalho à minha família e amigos que me encorajaram, apoiaram e ajudaram na realização deste sonho. Camila Rodrigues

Dedico este trabalho a Deus que jamais me abandou e ao Kleber que me inspira com sua ética, criatividade e sabedoria. Raquel Costa


“ [...] Dom Quixote nos faz andarilhos de nós mesmos [...]” Mercedes Formigo Fariña


Agradecimento Agradeço primeiramente a Deus pela oportunidade, por ter me dado muita força pra superar todas as dificuldades enfrentadas durante este percurso e pelo privilegio de ter pessoas em minha vida que não mediram esforços para minha formação acadêmica. A minha família, especialmente aos meus pais Maria e Agnelo, meu irmão Eduardo, que são minha base, meus maiores exemplos e sempre tiveram presentes me apoiando com todo amor e carinho. Ao meu melhor amigo, que tenho como irmão, Renato pela rara demonstração de amizade e por nunca ter desistido de mim em nenhum momento. Aos meus amigos de classe, especialmente Taciana e Eric, que sempre torceram, apoiaram e me ajudaram ao longo destes anos. A minha amiga Raquel, companheira neste trabalho, pela cumplicidade em toda jornada. Obrigada pela amizade, pelos momentos inesquecíveis de pura alegria, aprendizado e vitórias. Essa caminhada não seria a mesma sem vocês. A UNA com seu corpo docente pela oportunidade. A professora orientadora Mariana e os professores Aldo e Giannetti, pelo apoio e confiança, por dedicar o seu tempo nos orientando neste trabalho. A professora Thereza, pela contribuição na minha vida acadêmica e ensinamentos que levarei por toda a vida. Enfim, muito obrigada a todos por tudo que me proporcionaram nesta caminhada, para conquistar mais esta vitória.

Camila Rodrigues


Agradecimento Agradeço a Deus que iluminou meu caminho esta longa caminhada, que me deu forças para sempre prosseguir, pelos ensinamentos de cada dia e pelos anjos que colocou em minha vida para sempre me levantar. Ao meu esposo e amigo Kleber que sempre apoiou, até nas maiores loucuras e me ajudou nas tarefas mais difíceis até aqui, pela sua cumplicidade, paciência e dedicação. Obrigada pelo carinho e por me ajudar nos trabalhos e nos momentos de correria ao decorrer de cada semestre. A minha família, pela capacidade de acreditar em mim e depositar as mais sinceras expectativas. Agradeço meus pais Ailton e Benedita por ter me educado e moldado meu caráter, aos meus irmãos Charles e Warlis e em especial Erica por me apoiar e se preocupar e me lembrar sempre que preciso ter calma. As minhas amigas Francielle, Dali e em especial Nayara que durante anos estão na minha vida e são como irmãs, agradeço pela força, alegria diversão e cumplicidade. Aos meus amigos de classe Taciana e Eric pela amizade, companheirismo e compromisso com nossos trabalhos. A Camila parceira e amiga que desde o inicio se tornou minha “alma gêmea acadêmica”. Obrigada com vocês tudo se tornou mais leve, compartilhamos momentos incríveis e foi especial com vocês. A UNA com seu corpo docente pelas oportunidades dadas ao longo do curso. A professora orientadora Mariana e os professores Giannetti e Aldo pelos direcionamentos e ensinamentos. Em especial a professora Thereza que com sua gentileza amor e carinho pelos alunos me fez olhar a moda com mais admiração do que via antes, agradeço pelos ensinamentos, amizade e boas risadas. A professora Guta por pela dedicação e apoio para com os projetos acadêmicos. A todos que passaram e estão na minha vida obrigado por me doar um pouquinho de cada um.

Raquel Costa


Resumo A função deste trabalho foi relacionar o imaginário de Dom Quixote e os seus personagens com a Moda e usar esta aplicação como fonte de inspiração no desenvolvimento de uma coleção. Com embasamento na história contada por Miguel de Cervantes, o livro O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha escrita em dois volumes, se tornou um dos mais traduzidos do mundo. Dom Quixote, seus personagens e suas aventuras serviram como apoio à pesquisa que aponta os principais acontecimentos na vida de um cavalheiro que segundo o autor vive entre a realidade e fantasia. A pesquisa deixa ressaltada a importância que o livro tem para o mundo, que influenciou e influência artistas consagrados em vários campos da arte. O reinventar o real é um aspecto importante no livro, que com a pesquisa ganhou fundamentos e foi relacionado com a moda. Assim como elemento inspirador, o imaginário ganhou formas e estampas para ilustrar a coleção inspirada na história de Dom Quixote De La Mancha. Palavras-Chave: Dom Quixote. Imaginário. Moda.

Abstract The function of this work was to relate the imaginary of Don Quixote and his characters with fashion and use this application as a source of inspiration to development of a collection. With basis in the story told by Miguel de Cervantes, the book The Ingenious Gentleman Don Quixote of La Mancha written in two volumes, became one of the most translated in the world. Don Quixote, his characters and his adventures served as support research that indicates the main events in the life of a gentleman who according to the author lives between reality and fantasy. The research is showing the importance that the book has for the world, which influenced and influences renowned artists in various fields of art. Reinventing the real is an important aspect in the book that won with research foundations and was related with fashion. As well as inspiring element, the imaginary gained forms and prints to illustrate the collection inspired by the story of Don Quixote de La Mancha.

Key words : Don Quixote. Imaginary. Fashion.


28 30

18

1.1. Curriculo.............................................................................21

2. Briefing de Negócios 2.1. Descrição Geral da Marca...................................................22 2.2. Estilo...................................................................................22 2.3. Elementos de Estilo.............................................................22 2.4. Método de Estilo.................................................................22 2.5. Nicho..................................................................................22 2.6. Segmento...........................................................................22 2.7. Gênero...............................................................................22 2.8. Concorrentes......................................................................23 2.9. Canais de Distribuição.........................................................25 2.10. Margem de Preço.............................................................25 2.11. Diferenciais da Marca no produto.....................................25 2.12. Painel de Identidade da Marca..........................................26

3. PÚBLICO ALVO

4. identidade da marca 4.1. Apresentação da Logomarca...............................................30 4.2. Justificativa do Nome..........................................................31 4.3. Monocromia.......................................................................32 4.4. Tipografia...........................................................................32 4.5. Escala de Cores...................................................................33 4.6. Área de Proteção e Redução Mínima...................................33 4.7. Malha de Ampliação...........................................................34 4.8. Uso Indevido.......................................................................34 4.9. Aplicação em Papelaria.......................................................36

Atos Urbanus

ÍNDICE

20 22

1. Curriculo


48

5. BRIEFING DE COLEÇÃO 5.1. Capa.................................................................................48 5.2. Memorial Descritivo..........................................................50 5.3. Paineis de Inspiração.........................................................58 5.4. Coleção............................................................................77 5.5. Croquis.............................................................................78 5.6. Ficha Técnica....................................................................124

142 144 155

6. BIBLIOGRAFIA

7. APÊNDICE Apêndice A......................................................................144 Apêndice B......................................................................145

8. EDITORIAL

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

19


1 Curriculo Camila Rodrigues de Almeida, 24 anos, estudante de graduação de moda do Centro Universitário Una. Curso superior incompleto em Ciência da Computação pelo Centro Universitário Uni-BH. Inglês Intermediário. Estudante do curso de inglês do CCAA. Curso de especialização de inglês na escola LSI – Language Studies International, San Diego – Califórnia/ EUA. Participação com autora e ouvinte no 3º Encontro Nacional de Pesquisa de Moda (ENPModa) em Belo Horizonte e ouvinte no 4º Encontro Nacional de Pesquisa de Moda (ENPModa) em Florianópolis. Professora em projeto social no Centro Universitário Uni-Bh, estágio em TI na Fundação Guimarães Rosa e Analista de Negócios na Legalize Despachante. Estágios de customização de abadás pela Una Dm Jovem, Una 360 e em projeto social. Estágio de consultoria de imagem e estilo na Virada Cultural. Atualmente Associado de Vendas com foco em Visual Merchandising na Luigi Bertolli. Tenho como objetivo profissional criar minha própria marca ou atuar como estilista em outras empresas.

Contatos: Telefone: (31) 8562-6350 Email: k-milarodrigues@hotmail.com

20

Atos Urbanus


Curriculo

1.1

Raquel da Costa Silva, 27 anos, Estudante de graduação em moda pelo Centro Universitário UNA. Curso superior incompleto em administração pela Universidade UNOPAR. Qualificações em CorelDraw, Photoshop e Illustrator. Participação com autora e ouvinte no 3º Encontro Nacional de Pesquisa de Moda (ENPModa) em Belo Horizonte - MG e ouvinte no 4º Encontro Nacional de Pesquisa de Moda (ENPModa) em Florianópolis - SC. Estágios customizações de abadas pela UNA DMjovem. Estagio em customização de abadas pelo centro Universitário UNA nos eventos da copa do mundo de 2014. Tenho como objetivo profissional atuar na área de desenvolvimento de estampas e pesquisa de moda, além de buscar especializações na área de designer.

Contatos: Telefone: (31) 8545-5643

(31) 7165-2037

Email: kelcsrc@gmail.com

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

21


2

Briefing de Negócios

2.1 Descrição geral da marca

2.3 Elementos de estilo

A Atos Urbanus foi criada ao percebemos a deficiência de marcas especificas brasileiras que atendem ao público alternativo, buscando se destacar neste nicho de mercado.

Subjetivo/ Espiritual: Excêntrico, cultural, autêntico.

A proposta da marca é desenvolver produtos que envolvem os aspectos culturais do nosso público alvo. Sendo assim, as criações consistem em estampas e recortes; todos os detalhes inspirados em características que envolvem o público alvo, preservando a autenticidade da marca. O nome da marca Atos Urbanus vem da ideia de Atos: Relacionada à atitude. Urbanus: Palavra de origem Latim que significa o que vem da rua.

Objetivos/ Físicos: Excêntrico: Por expressar a força da arte e da cultura em suas roupas; Cultural: Por trabalhar a cultura como fonte de inspiração nas coleções; Autêntico: Por suas estampas exclusivas. 2.4 Método de Estilo Sociô e Retrô 2.5 Nicho Prêt-à-porter de difusão. 2.6 Segmento

2.2 Estilo

Urban Wear

Dominante: Criativo

Complementar: Romântico e Dramático

2.7 Gênero

Feminino e Masculino

22

Atos Urbanus


2.8 Concorrentes Urban Outfitters A Urban Outfitters surgiu nos anos 70, na Filadélfia, quando o antropólogo Richard Heyne começou vender em uma pequena loja roupas femininas e masculinas. A marca tem como diferencial a originalidade na aplicação de estampas

e por ter um estilo vintage direcionado para o público jovem, descolado e por suas coleções serem são inspiradas no retrô, romântico, moderno e no vintage. Possui 217 lojas sendo 37 internacionais e 180 espalhadas nos Estados Unidos e Canadá, além de vendas on-line no próprio site, catálogos e varejista na Amazon.com.

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

23


NastyGal A Nasty Gal é uma varejista online que surgiu em 2006, quando Shopia Amoruso lançou uma loja no ebay vendendo roupas femininas vintage. Hoje a marca distribui para mais de 170 países. O nome foi inspirado por Betty Davis, que era

24

Atos Urbanus

conhecida por ser assumidamente sexy e que compreendia a visão da feminilidade. A marca valoriza a criatividade e a inventividade, vendendo peças para o público jovem, confiante e descolado. Seu grande diferencial são peças exclusivas com um ar vintage e estampas divertidas.


Santo Hype A Santo Hype é uma camisaria que nasceu em Belo Horizonte-MG no ano de 2013. A marca é direcionada a oferecer conceito, sintonia e atitude voltada para o público masculino. A Santo

Hype vende suas peças em loja virtual e participa de exposições voltada ao público que aprecia a compra direto de quem produz. O diferencial da marca é a produção em baixa escala, exclusividade, peças artesanais e estamparia em parceria com designers.

2.9 Canais de distribuição Fábrica ------------------- Consumidor Vendas no varejo: Lojas Física e Loja Online

2.10 Margem de preço Peça mais barata: Blusa básica R$ 100,00 no Varejo Peça mais cara: Macacão R$ 1000,00 no Varejo

2.11 Diferenciais da marca no produto O diferencial da marca e dos produtos é por sempre trabalhar a arte e a cultura como fonte de inspiração nas coleções, as retratando em estampas exclusivas. Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

25


2.12 Painel de identidade da marca

26

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

27


O nosso público alvo abrange ao gênero masculino e feminino com a idade entre 20 e 30 anos, de classe média, moram em centros urbanos e estão no mercado nas áreas de comunicação, arte, design, fotografia e tecnologia. São pessoas que buscam nos lugares que vivem e frequentam conforto e bem-estar. Estão sempre se atualizando no meio tecnológico e cultural, e usam as redes sociais para procrastinar, se comunicar e se expressarem. Com os amigos gostam de frequentar cafeterias, livrarias, museus, bares do edifício Maletta, programas culturais, como por exemplo, virada cultura, noite branca, mostra de filmes, entre outros e cinemas com uma programação de filmes alternativos como o Usiminas Belas. Gostam de filmes, músicas e livros alternativos como os filmes “Blue Valentine” e “The Big Lebowski”, os cantores Malu Magalhães e Marcelo Camelo, e o livro Infint Jest.

3

Público alvo

Gostam também de aproveitar às vezes lugares mais calmos longe da urbanização, como por exemplo, cachoeiras em cidades do interior, de fazer mochilão pelo Brasil e pelo o mundo sem destino certo, mas também gostam de viajar para lugares como Inglaterra, Islândia e Nova York. Na hora das compras de vestuário procuram por marcas que oferecem produtos com um mix de retrô e design sofisticado com qualidade e preço justo. Por não ter tanta fidelidade às marcas o público varia entre brechós, bazar, grandes marcas e lojas alternativas e essa variação transparece na maneira de se vestirem.

3.1 Painel de público alvo

28

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

29


4

Identidade da marca

4.1 Apresentação da logomarca Este manual possui todas as informações necessárias para uma boa utilização da marca Atos Urbanus, traz além de um histórico de como a marca foi construida, com também toda uma padronização que será de suma importância para aqueles que desejam fazer um uso adequado da marca, mantendo assim, todas as características vitais para a manutençaode suas linhas e cores. Neste manual apresentaremos as cores utilizadas para a construção da marca, a tipografia, as

30

Atos Urbanus

linhas que expressão sua personalidade, aplicações de uso e não menos importante, as formas que devem ser evitadas na aplicação da mesma, o grid de construção, área de respiro e todas as aplicações projetadas para a marca, como, papelaria e brindes que serão utilizados no decorrer da história da marca Atos Urbanus. Todas as informações aqui contidas devem ser respeitadas, e no caso de haver dúvidas a respeito da utilização da marca, o setor responsável pela comunicação da marca deverá ser consultado.


4.2 Justificativa do nome O logotipo Atos Urbanus traz em sua história uma vasta pesquisa a respeito do universo jovem, urbano e sobre o comportamento humano neste hambiente. A marca veio para compor este cenário de inquietude e ao mesmo tempo buscar mostrar sob suas linhas e cortes, a atitude daqueles que compõe as ruas, avenidas e vielas de uma cidade que nunca adormece.

Elementos da marca O logotipo traz em suas linhas, símbolos do mundo jovem e retrô como o óculos, símbolo de cultura jovem e pop que traz para a marca o lado intelectual do universo urbano, este fica destacado no sobrenome Urbanus. A cor Laranja faz uma referência a criatividade e a atitude tão necessária àqueles que buscam mostrar no seu cotidiano uma forma nova de ultrapassar os limites da cidade, trazendo assim o elo entre o criativo e o cultural, o brilho desta cor eleva a vontade de criar, além de ser um suporte para a alegria e espontaneidade. O cinza

O jovem de corpo e também alma, traz em seu histórico uma busca pelo cultural, pelo que é novo e também o conhecimento do que seus antepassados desenvolveram e a marca quer encontrar oque este jovem tem para mostrar e trazer isto para suas coleções, desenvolvendo assim um elo entre a alma jovem e suas criações. A Atus Urbanus, é uma marca jovem que com um toque retrô transmite cultura para a moda.

traz para a marca a sobriedade e também o ar de independência que rege aqueles que buscam mostrar, que possuem uma opinião própria e que tanto desejam a independencia em sua forma de pensar e vestir. Com estes elementos a marca mostra que a criatividade, a cultura e o retrô estão para o universo urbano como a noite está para o dia, um elo entre a diversão e o trabalho sério, aliando a busca incessante pelo desenvolvimento de linhas, que se adequão o jovem tanto no seu momento de lazer, quanto no seu dia a dia.

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

31


4.3 Monocromia A marca deverá ser construída sempre seguindo as três cores: laranja, preto e branco, e a porcentagem de 80% de preto no URBANUS quando aplicado junto à marca EM cmyk ou Pantone.

4.4 Tipografia Ormont Esta fonte é usada apenas na marca. Em caso de trabalhos textuais poderá ser usada para compor um layout ou uso textual de forma ilustrativa, mas em momento algum utilize esta fonte em blocos de textos. Light

ABCDEFGHIJKLM NOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklm nopqrstuvwxyz 1234567890 32

Atos Urbanus

Toda vez que a marca se apresentar sobre um suporte ou imagem, deverá sempre estar em preto ou branco, a marca só manterá as cores nativas laranja e cinza, se aplicada sobre fundo branco ou porcentagem de branco. A seguir veremos as cores da marca, e suas configurações quanto à aplicação.

Outline

ABCDEFGHIJKLM NOPQRSTUVWXYZ abcdefghijklm nopqrstuvwxyz 1234567890


4.5 Escala de Cores A cartela de cores deve ser utilizada para a reprodução da marca utilizando, padrões de cores

como o CMYK, o Pantone e o RGB, sendo assim, toda vez que a marca for reproduzida deverá sempre seguir, esta escala e seus padrões

C 00 M 80 Y 100 K 0

PANTONE 485

R 241 G 90 B 34

C 00 M 00 Y 80 K 0

80% PANTONE Process Black

R 97 G 189 B 98

C 00 M 00 Y 100 K 0

100% PANTONE Process Black

R 00 G 00 B 00

4.6 Área de proteção e redução mínima A área de respiro tem por função determinar uma área mínima para que a marca seja inserida sem que ela seja sufocada ou que seu espaço seja invadido. No caso da marca Atos Urbanus esta área é determinada pela altura do a que

deverá ser usado para determinar a área a ser respeitada, seguindo o esquema apresentado ao lado. Nenhum objeto ou texto deverá ser inserido dentro desta área, mantendo ela limpa.

Redução máxima A redução máxima é definida no valor de 22 x 6,7mm para que o logotipo possa manter a legibilidade da marca e suas formas ainda que, reduzidas proporcionalmente, possam ser visualizadas sem grandes perdas para a marca. Ao lado, há como referência uma marca com tamanho mínimo e outra com tamanho médio utilizado, à título comparativo.

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

33


4.7 Malha de ampliação O grid de construção evita que a marca sofra redução desproporcional, em escalas maiores. Deve-se usar 1/4 da letra “U”, para que a marca

4.8 Uso indevido A seguir será apresentao alguns exemplos do que não fazer com a marca. Em hipótese alguma, a marca deverá ser redimencionada des-

ATOS

34

Atos Urbanus

mantenha suas proporções, é recomendadoque sempre que possível, use este grid antes de construir qualquer material em grande escala que use a marca Atos Urbanus.

proporcionalmente, ter sua cor alterada, utilizar cores que não sejam as apresentadas anteriormente, cortar, eliminar itens que não estejam descritos neste manual e também está proibido a troca da tipografia.


Sed maximint, sitatque del ipsum que im la sundae. Rerspedit aspel illam harunti nimpore iusdandis explabo ratios velique optat eum volupta cus entio. Tet que nonsequam et ma vitis moluptiis sent iur repuda quo te corias event voloreptae commolu ptatem eveles qui simus. Odi rerro beatur re, quam, quis mo omnis net, voluptatur restis aceribero opta coreped est, offictius sitio verferit quo es doluptati net la alis ullandam ent labo. Ximint inis etur recte dolor aute experibus et aces pore nonsequae nulparupta adiste volore opti illorae sollabo. Atur, nectur ad maion parum inis et aut aces eosanihil eossitas ma essum doluptat.

Sed maximint, sitatque del ipsum que im la sundae. Rerspedit aspel illam harunti nimpore iusdandis explabo ratios velique optat eum volupta cus entio. Tet que nonsequam et ma vitis

moluptiis sent iur repuda quo te corias event voloreptae commolu ptatem eveles qui simus. Odi rerro beatur re, quam, quis mo omnis net, voluptatur restis aceribero opta coreped est, offictius sitio verferit quo es doluptati net la alis ull.

Uso devido com imagens Fundo com imagens em tons claros

Fundo com imagens em tons escuros

No caso de utilizar imagens claras, a marca a ser inserida deverá ser a preto.

No caso de utilizar imagens escuras, a marca a ser inserida deverá ser a branca, desde que esta se comporte bem em relação à imagem.

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

35


4.9 Aplicação em papelaria

36

Atos Urbanus


Cartão de visita Medidas Largura 9 x 5cm Acabamento laminação fosca

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

37


TAG Medidas Largura 12 x 4cm Acabamento laminação fosca, furo com ilhós e corda

38

Atos Urbanus


Papel de carta Medidas Largura 21 x 30cm Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

39


Envelope Medidas Largura 11,5 x 23cm 40

Atos Urbanus


Adesivo Medidas Largura 9 x 3cm Acabamento laminação fosca

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

41


Embalagem menor Medidas Largura 21 x 14cm Altura 8cm

42

Atos Urbanus


Embalagem Maior Largura 50 x 8cm Altura 25cm

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

43


BRINDE 1 - CAMISETA Medidas Largura P - M - G

44

Atos Urbanus


BRINDE 2 - LIVRO DOM QUIXOTE DA MANCHA Medidas Largura 15 x 21cm CAPA DURA

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

45


BRINDE 3 - MARCADOR DE PÁGINAS Medidas Largura 14 x 4cm Acabamento laminação fosca

46

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

47


5

Briefing de coleção 5.1 Capa

48

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

49


5.2 Memorial Descritivo

5.2.2 Referencial Teórico

5.2.1 Introdução

O engenhoso fidalgo dom quixote de la mancha

Faz-se uma pesquisa bibliográfica, buscando nos livros O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha Volume I e II a história e trajetória de Dom Quixote. A partir de pesquisas feitas sobre o tema, não foram encontradas nenhum outro estudo que abordasse o mesmo com a moda. Então com base na obra literária citada, este trabalho analisa o contexto dos livros e faz uma junção entre sua história e o seu imaginário com a moda, além de reconhecer as influências em outros campos artísticos como no cinema, teatro, artes plásticas, histórias em quadrinhos, na literatura e, até mesmo, na música.

Miguel de Cervantes Segundo Gomes Leal (2005), Miguel de Cervantes nasceu em 9 de outubro de 1547 na cidade espanhola Alcalá de Henares. Filho de D. Rodrigo, e D. Leonor de Cortinas, sendo, além disso, neto de D. João Cervantes, que foi corregedor de Ossuna. Não se sabe ao certo sobre o grau de escolaridade de Cervantes. Sabe-se que teve estudos literários com o presbítero João Lopes, de Hayos.

O livro traz aspectos imaginários de Dom Quixote que estão relacionados aos romances da cavalaria, onde suas alucinações gera um conflito entre a realidade e a fantasia com aventuras e confrontos. Realiza-se uma pesquisa relacionando os aspectos do imaginário, buscando compreender como ele está presente no decorrer da história de Dom Quixote e seus personagens, podendo assim abranger o fascínio que o imaginário pode trazer para a moda. O livro possui aspectos que são atuais até hoje, por isso é um clássico, desta forma queremos trazer estes aspectos para moda atual. Com isso, retrataremos estes aspectos na moda atual, através de técnicas de estamparia, como a digital e a sublimação, além de tecidos e aviamentos modernos. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo final o desenvolvimento de uma coleção, em que iremos relacionar cada elemento inspirador do livro com a moda. Faremos uma pesquisa imagética e realizaremos esta junção do imaginário com a moda através de formas referentes ao começo do século XVII, que foi a época que o livro foi escrito, como rufos e gibões, e o imaginário de Dom Quixote, será retratado nas estampas. 50

Atos Urbanus

Há dúvidas sobre se cursaria, ou não, os estudos oficiais de aquelas eras, na Universidade de Salamanca. Ainda que muitos optem pela opinião de que chegou a cursar dois anos de Universidade, nós optamos pelos que crêem que não se chegou a matricular nesta douta instituição, atendendo, além da inópia enorme da sua família — que era tal, que ele desprovido de livros se via forçado a apanhar pedaços de papel pelas ruas, como único recurso ao seu esfomeamento de ciência, — ao carácter do seu talento indisciplinado, e boémio, isento de pautas sábias, e de peias académicas. (GOMES LEAL 2005)

De acordo com Gomes Leal (2005), Cervantes tornou soldado e foi mutilado com uma bala em seu braço esquerdo, aos vinte oito anos na batalha de Leopanto, onde D. João de Áustria, irmão de Filipe II, derrotou a os turcos. Cervantes abandonou o posto por ser coagido e ao se dirigir à corte. Em regresso para Espanha, foi capturado e levados para Argel. Miguel de Cervantes é mantido como escravo por muito tempo, até que sua família contivesse o valor suficiente para pagamento do resgate. Cervantes então retorna munido dos certificados mais honrosos, de próprio punho de D. João de Áustria, e de todos os chefes sob que servira, pediu remuneração dos seus feitos de soldado, apostou em lances ousados, colocou-se nos postos mais avançados, porém em vão para o seu progresso militar, pois que não passou simples soldado. (GOMES LEAL, 2005)


Nas campanhas de 1581 a 1583, foi para a expedição que Felipe mandou aos Açores, contra Crato que pretendia o trono de Portugal. Segundo Gomes Leal (2005) nesta data Cervantes teve uma filha com a dama portuguesa D. Isabel de Saavedra. Somente em 12 de Dezembro de 1584 casou-se legitimamente com a dama de linhagem fidalga D. Catarina de Palácios Salazar y Vosnediano. (GOMES LEAL, 2005) Segundo Gomes Leal (2005) Cervantes se torna civil e tem contato com as influentes da arte e aristocracia, onde a partir de então publica algumas de suas novelas: Desesperançado de passar do seu posto ínfimo de soldado, de ver remunerados os seus serviços na guerra, com um posto de acesso, pediu e obteve uma função civil. Foi nomeado comissário de fazenda em Sevilha, onde gozou alguns tempos de um certo remanso espiritual, da companhia dos homens mais preclaros nas artes e na aristocracia, onde o seu talento se expandia incontestado, e onde pode mais, a seu sabor, entregar-se, depois das suas funções civis, ao prazer intelectual da vida contemplativa.

Escreveu em 1605, a primeira parte do livro O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote da Mancha. Cervantes escreveu quando estava preso, teve seis edições no mesmo ano do lançamento. A sua obra capital, porém, é o D. Quixote, obra que dizem ter sido começada na cadeia de Toboso, onde foi encerrado, acusado de peculato e concussões à Fazenda, calúnia que ele facilmente pulverizou: mas de que tirou uma vindicta própria da irritabilidade dos vates, metendo a ridículo a Mancha, e a sempre famigerada Toboso. (GOMES LEAL 2005).

Miguel de Cervantes morreu em 23 de Abril de 1616. Cervantes já sexagenário, valetudinário, doente, morresse pobre e esquecido dos reis, por quem dera o sangue, dos próceres a quem dedicara composições, tendo de prover com o quotidiano labor mental a todas as necessidades materiais da vida e da família: — e tendo sido necessário que, um século depois, uma alta dama estrangeira, guiada pelo puro instinto literário, se lembrasse de desenterrar o seu nome de um olvido ingrato, já que dos seus ossos ninguém

sabia deles... (GOMES LEAL 2005).

O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha Parte I Em um vilarejo, vivia um fidalgo que a idade beirava aos cinquenta anos, com sua lança, escudo oval de couro, o cavalo rocim e o cão. O fidalgo se entregou tanto a ler novelas de cavalaria que acabou esquecendo-se de cuidar da caça e da administração de sua fazenda, aonde chegou a vender parte dos hectares para comprar novelas de cavalaria para ler. (CERVANTES, 2010a). Pouco dormia, passava-se noites em claros e dias turvos lendo, que acabou perdendo o juízo. Encheu se a cabeça de fantasia com tudo que lia dos livros, tanto de batalhas, duelos, amores e de atos impossíveis, Cervantes (2010a). Colocou em sua imaginação que tudo o que lia era verdade. Já com seu juízo debilitado, lhe pareceu oportuno e necessário para sua honra ser um cavaleiro andante, explorar o mundo com seu cavalo rocim, atrás de aventuras, tentando alcançar fama e nome eterno. De acordo com Cervantes (2010a), quando saiu em busca por aventuras, já se imaginava sendo coroado no mínimo pelo império de Trebisonda e com esses pensamentos sentia-se mais força e vontade para colocar em prática o que almejava. Decidido a ir atrás de suas aventuras, foi-se limpar as armas e arrumar a cela. Em seguida, foi ver o seu cavalo rocim. Segundo Cervantes (2010a), o fidalgo passou quatro dias imaginando o nome do cavalo, já que pensava que não fazia sentindo um cavalo de um cavaleiro tão famoso ficar sem nome. Depois de muito pensar, de formar e desfazer nomes em sua imaginação, escolheu o nome de Rocinante. Dado o nome ao cavalo, quis dar a si mesmo um nome e passou mais oito dias pensando, aonde veio a chamar-se Dom Quixote. Dom Quixote assim como o valoroso Amadis, que não contente em chamar-se simplesmente Amadis, quis acrescentar em seu nome, o nome de seu reino para

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

51


fazê-la famosa e se chamou “Amadis de Gaula”, acrescentou o nome da sua e passou a chamar “D. Quixote da Mancha”. (CERVANTES, 2010a) Com as armas limpas, a cela pronta, dado o nome ao seu cavalo rocim e a si mesmo, instigou que não faltava mais nada, a não ser procurar uma dama para enamorar, pois dizia que um cavaleiro sem amores, era o mesmo que uma árvore sem folhas e frutos. De acordo com Cervantes (2010a), em um vilarejo próximo ao seu, havia uma lavradora que ele há um tempo vinha enamorando, mesmo ela jamais soubesse dele e nem lhe tivesse dado olhar. Uma moça que se chamava Aldonza Lorenzo, que ele deu o título de senhora de seus pensamentos. A procura de um nome que condiz com o seu e que soasse como de uma princesa, veio à chama lá de “Dulcinéia do Toboso”, pois era nativa de Toboso. Nome que ao ser ver era original e significativo como todos os outros nomes ele que tinham dado. Com todas estas providências tomadas, colocou em prática seu desejo. Certa manhã sem que ninguém o visse, saiu pela porta dos fundos, pegou as armas, montou em Rocinante e saiu pelo campo todo alvoroçado por ter dado início ao seu desejo. Alguns autores dizem que sua primeira aventura foi a de Puerto Lápice, outros dizem que foi a dos moinhos de vento, mas de acordo com Cervantes (2010a), Dom Quixote e Rocinante andaram todo aquele dia e ao anoitecer estavam cansados, com fome, procurando por um castelo ou algum abrigo de pastores. Conforme Cervantes (2010a), avistaram uma estalagem e o nosso cavalheiro quando viu, imaginou que era um castelo com torres, ponte levadiça, fundo fosso e todas outras características de um castelo. Dom passou a noite na estalagem, pensando que estava sendo servido por damas em um castelo famoso e que o dono da estalagem era um castelão1. 1

Alcaide (governador de um castelo).

52

Atos Urbanus

D. Quixote estava preocupado, não se via como um armado cavaleiro, pois precisava receber a ordem de cavalaria para poder verdadeiramente ir a alguma aventura. Angustiado por este pensamento chamou o estalajadeiro, ajoelhou aos seus pés e pediu-lhe para conceder um dom. O estalajadeiro confuso, pediu demasiadas vezes que se levantasse, mas em vão. Dom Quixote disse que só levantaria se concebesse o dom que lhe pedia (CERVANTES, 2010a). O estalajadeiro que suspeitava da falta de juízo do nosso cavalheiro, teve certeza depois do que acabou de ouvir. Então resolveu segui-lo em sua loucura. De acordo com Cervantes (2010a), para que o dom fosse concedido, era necessário que Dom Quixote velasse as armas em uma capela e como na estalagem não havia capela, disse o estalajadeiro que poderia velar suas armas no campo durante a noite para que de manhã fizesse a cerimônia para tornar Dom Quixote em um verdadeiro armado cavaleiro. Enquanto velava suas armas, todos que estavam na estalagem observavam a loucura de Dom Quixote, quando um deles resolveu tirar as armas do nosso cavalheiro que estava no bebedouro. Vendo isso Dom Quixote olhou para o céu e pediu em seu pensamento a sua donzela Dulcineia que neste primeiro perigo não lhe faltasse socorro e amparo. Dom levantou a lança e deu um golpe nele, derrubando-o no chão. Dom voltou a caminhar normalmente. Logo depois sem saber o que tinha acontecido, outro homem foi pegar água para seus mulos e novamente dom Quixote desferiu um golpe, partindo sua cabeça em quatro (CERVANTES, 2010a). O estalajadeiro vendo aquilo tudo resolveu dar logo a ordem de cavalaria antes que outra tragédia acontecesse. D. Quixote saiu da estalagem todo alvoroçado por ter conseguido a ordem de cavalaria, porém pensativo, pois achava que precisava de um fiel escudeiro. Segundo Cervantes (2010a), o fidalgo decidiu voltar para casa e contratar seu vizinho, um lavrador pobre, para este oficio. Sancho Pança,


como chamava o lavrador, decidiu seguir Dom Quixote em suas aventuras, pois pensava que a qualquer momento poderia ganhar em uma batalha uma ilha e assim D. Quixote deixasse ele como governador dela. Dom Quixote montado no Rocinante e Sancho Pança em seu jumento, partiram em sua primeira aventura pelos campos de Montiel. Avistaram certa de trinta moinhos de vento, que ao vê-los Dom Quixote virou-se para seu fiel escudeiro e disse-lhe que ali se encontrava mais de trinta gigantes. Mesmo avisado por Sancho Pança que era moinhos de ventos, D. Quixote decidiu travar uma batalha contra eles e tirar a vida de todos. O nosso fidalgo foi-se em direção ao moinho e desferiu uma lançada na pá, que girou com tanta força que quebrou a lança em pedaços e fez com que Dom Quixote e Rocinante saísse rodando pelo campo a fora. (CERVANTES, 2010a). Conforme Cervantes (2010a), Sancho Pança correu para ajudá-lo, dizendo-lhe novamente que não passava de moinhos de vento. Mas Dom Quixote, dominado pela loucura, disse ao seu escudeiro que um feiticeiro havia transformado os gigantes em moinhos para tirar a glória de sua vitória. Dom Quixote e Sancho Pança seguem viagem atrás de novas aventuras.

O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha Parte II No segundo livro Dom Quixote encontra com Cardênio, que lamenta o fato de sua amada, Lucinda, ter se casado com outro homem, D. Fernando. Com a ajuda de Dorotéia, uma mulher que tinha sido enganada por D. Fernando, o cura2 e o barbeiro fazem planos para enganar D. Quixote e levá-lo para casa. Dorotéia finge ser a Princesa Micomicona, que precisa desesperadamente da ajuda de D. Quixote. (CERVANTES, 2010b).

Um homem douto e diplomado pela Universidade de Cingüenza.

2

Segue-se uma intriga fantasiosa combinada com erros em torno de D. Quixote, onde no final Dorotéia volta para D. Fernando e Cardênio volta para Lucinda. Nesta ocasião Dom Quixote é trancado numa jaula e transportado numa carroça até sua casa. Permanece então sob a vigilância da sua sobrinha e da sua criada. (CERVANTES, 2010b). D. Quixote decide que precisa ir a Toboso para ver Dulcinéia. Segundo Cervantes (2010b), p.198, Sancho tenta fazê-lo desistir. Sancho Pança não tem idéia de como chegar lá, pois ele tinha apenas fingido visitar Dulcinéia. Por fim, Sancho arranja uma moça da aldeia e diz que ela é Dulcinéia, ela foge e D. Quixote fica entristecido. D. Quixote se mete em confusões no campo, matando sete carneiros porque pensava serem guerreiros pagãos e tenta infrutiferamente atrair um leão selvagem para lutar com ele. Depois desta aventura, D. Quixote passa a chamar a si mesmo o Cavaleiro dos Leões. (CERVANTES, 2010b). Segundo Cervantes (2010b), D. Quixote e Sancho Pança vão a um casamento onde um homem pobre chamado Basílio consegue conquistar a noiva, Quitéria, apesar do fato de que ela devia se casar com Camacho, o Rico. O primo de Basílio é cheio de histórias, inclusive sobre a nobre Ordem da Cavalaria. Ele conta a história da Caverna de Montesinos, e D. Quixote fica ansioso para vê-la. Basílio leva os dois até a caverna, que não passa de um buraco no chão. D. Quixote é baixado até o fundo do buraco, onde adormece. Quando D. Quixote é retirado de lá, ele afirma ter tido visões sobre sábios feiticeiros e encantamentos. (CERVANTES, 2010b). D. Quixote e Sancho são levados para uma caçada ao javali, que é interrompida por uma procissão de demônios e feiticeiros. Ouve-se uma música selvagem e aparece uma carruagem trazendo Dulcinéia, devidamente enfeitiçada. Um feiticeiro proclama que o encanto sobre Dulcinéia somente será desfeito se Sancho Pança se chicotear voluntariamente varias vezes. (CERVANTES, 2010b).

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

53


Sancho Pança é nomeado governador de uma cidade, e surpreende a todos agindo com justiça e sabedoria; no entanto, ele logo deixa o cargo. D. Quixote permanece no castelo, torturado por gatos e por Altisidora, uma donzela que tinha se apaixonado por ele. Dona Rodrigues, uma das damas de companhia da duquesa, pede pela ajuda de D. Quixote, e ele acaba concordando em lutar numa justa pela honra da sua filha. (CERVANTES, 2010b). D. Quixote e Sancho Pança deixam o castelo. De acordo com Cervantes, (2010b), eles são roubados por ladrões, o líder do bando, acaba devolvendo o que foi roubado e escolta os dois até Barcelona. Ao chegar lá, D. Quixote se torna a diversão da cidade, se alojando com um nobre chamado D. Antônio Moreno. Ele afirma ter uma cabeça falante que pode prever o futuro e D. Quixote fica fascinado por ela. Carrasco retorna como o Cavaleiro da Lua Branca, e desta vez ele enfrenta e derrota D. Quixote, que tem que jurar voltar para casa e lá ficar por um ano. Quixote pensa que poderia se tornar um pastor mas ele está bastante deprimido. (CERVANTES, 2010b). De acordo com Cervantes (2010b), pouco depois de D. Quixote voltar para casa, fica doente com uma febre. Quixote recupera seu juízo, repudia a Ordem da Cavalaria e os cavaleiros errantes e depois morre.

Influências de Dom Quixote Um dos livros mais influentes, com mais de 400 anos de sucesso duradouro, poderoso e eleito em 2002 como a melhor obra de ficção de todos os tempos3, Dom Quixote vem inspirando e influenciando muitos artistas e seus trabalhos desde o século XVII. Com uma história extraordinária, que mistura realidade com fantasia, seus personagens logo conquistaram a imaginação popular e suas aventuras vêm servindo de inspiInformação disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/ folha/reuters/ult112u15532.shtml> 3

54

Atos Urbanus

ração para o teatro, cinema, ballet, ópera, canções, musicais e histórias em quadrinhos. Inspirou também grandes nomes da arte no mundo e até mesmo nomes para empresas. Muitos ilustradores, pintores e escultores se inspiraram no livro, como Candido Portinari que fez desenhos de Dom Quixote em 1956; Honoré Daumier, que em 1850 expôs em um salão de Paris, 29 pinturas e 49 desenhos, todos baseados no livro e personagens de Dom Quixote; Pablo Picasso, que desenhou para uma revista semanal francesa uma ilustração de Dom Quixote e Sancho Pança em 1955; Gustavo Doré, produziu um conjunto de desenhos baseados no livro em 1863; além de William Hogarth, Salvador Dalí, Antonio de La Gandara e Francisco Goya, entre outros. (BEATRIZ, 2007) De acordo com Araujo (2005), no cinema existem em média 30 adaptações do livro de Cervantes. Um dos mais famosos foi do diretor Orson Welles, onde demorou mais de 10 anos para ser gravado e teve sua produção interrompida, sendo que em 1992, foi adaptado para o cinema em uma versão infiel ao texto do livro Nos dias atuais o ator Johnny Depp irá produzir seu próprio filme adaptado de Dom Quixote juntamente com a Disney, onde quer levar aos cinemas uma versão moderna do personagem. Em 1965, na Broadway, foi apresentado pela primeira vez o musical O Homem de La Mancha, escrito por Dale Wasserman e tornou-se um dos mais ilustres músicas de todos os tempos, houve até uma versão brasileira deste musical. Em 1972 foi lançado O Homem de La Mancha – O filme, inspirado no musical. (DA MATA, 2010) O livro influenciou também outros romances e literatura, como de acordo com Junqueira (2012), os poetas Gregório de Matos que escreveu seus poemas inspirados em Dom Quixote no século XVII e Carlos Drummond de Andrade, que lançou um conjunto de 21 poemas em 1972. Além de Machado de Assis, Monteiro Lobato, Alphonsus de Guimaraens, Manuel Bandeira, Augusto Frederico Schmidt, entre outros.


O imaginário de Dom Quixote na moda O imaginário de D. Quixote é muito presente no livro, pois o mesmo vive em conflito entre a realidade e ao seu imaginário. Reinventar o real é a particularidade fundamental do personagem de Cervantes. Segundo Fariña (2005) o ato de repensar o real, através da ficção, tem sido tarefa constante da literatura, bem como visualizá-lo de forma nunca antes vista. A relação com o texto se dá por esse apoio de concretização de um real imaginário.

Quixote é a possibilidade sempre nova de inusitar, de romper, de transgredir, ofício próprio da literatura. Os jogos entre o ser e o parecer, a sanidade e a loucura, o real e a alucinação, a comédia e o drama, o sublime e o ridículo são freqüentes. Cervantes faz do texto de Quixote um jogo divertido de infinitas possibilidades, de imprevisibilidades. É através da loucura ficcional que se revela o não senso e o vazio da sanidade. (MERCEDES FORMIGO FARIÑA, 2005, p. 03 ) Valentim (2012 p. 2 aput SILVA, 2006, p. 12) diz que o imaginário é um sonho que realiza a realidade, que funciona como catalisador, estimulador e estruturador dos limites da prática. Afirma que o homem age porque está mergulhado em correntes imaginarias. Farinã (2005) cita Iser (2013) ao dizer que o no ato de fingir, o imaginário adquire uma configuração que não lhe é própria, ganhando atributos de realidade. O real e a ficção contém sempre uma transgressão de limites. A moda e o imaginário podem andar juntos, uma vez que segundo Silva (2006) todo individuo submete-se a um imaginário preexistente. Todo sujeito é um disseminador de imaginários. Relacionando moda e imaginário, vejamos o que Silva (2006) diz sobre os impactos do imaginário: Se o imaginário é uma fonte racional e não -racional de impulsos para a ação, é também uma represa de sentidos, de emoções, de vestígios, de sentimentos, de afetos, de imagens, de símbolos e de valores. (JUREMIR MACHADO SILVA, 2006, p. 1)

A moda segundo Feghali (2008) aponta a informação em roupas, comportamento, produzindo sentidos, transformando o trivial em original, destacando o individuo na multidão. Feghali (2008) se refere à moda como estilo de vida, faz parte do individuo e incorpora o cotidiano. A moda preenche o conceito de criação que se expressa pelo jogo de formas, cores, linhas, simetria e assimetria. Fazendo o comparativo entre moda e imaginário, vejamos o que Lima (2008) diz a respeito da moda e o individuo: Falar em moda é reportar-se às necessidades básicas do individuo, colocando-o em relação com seu grupo, e simultaneamente, abordar o criativo, o incentivo, o sensual e o poético de suas manifestações no mundo, sem servir o olhar das transformações intrínsecas à temporaniedade, que se expressam em seus movimentos, suas tendências e em sua freqüente renovação, decorrente das conquistas tecnológicas e das variações culturais, políticas, sociais e econômicas que ela reflete, definindo o padrão comportamental e estético de uma sociedade. (VERA LIMA, 2008, p. 50) Busato (2013) diz que os modos de vestir transmitem nas passarelas de moda, remetendo ora a um imaginário cultural próximo do consumidor médio ora sofisticadas releituras emergidas das artes. Ressalta o imaginário social presentes nas imagens da moda onde os looks revelam- se em metáforas. Segundo Balderramas (1999 p. 72 aput Propcorn 1994 p. 30) Com os problemas do cotidiano, em busca de conforto e alívio para o estresse, desespero criativo, escondemos em casulos, esquivando das nossas fantasias, em busca de alívio. Contrapartida Farinã afirma: Quixote nos faz andarilhos de nós mesmos, de nossos conflitos, nossas loucuras, de nossos desejos de criarmos um mundo tão diferente do em que temos que viver. Quixote é o que gostaríamos de ter coragem

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

55


de ousar ser. Simboliza a ousadia dos que transgridem, a necessidade de serem aceitos pelo grupo a ponto de transformar-se no que ninguém é, num total descompasso, num ser gauche no mundo, posição eterna dos verdadeiros artistas, mas levando-nos, em todo tempo, a refletir sobre o que é viver a loucura vida. (MERCEDES FORMIGO FARIÑA, 2005)

5.2.3 Metodologia O projeto teve inicio com uma pesquisa detalhada sobre o tema Literatura e Moda: Dom Quixote e o Seu Imaginário Inspirando a Moda, como base no Livro Dom Quixote e o Engenhoso Fidalgo Volume I e II, pesquisa sobre o imaginário e relacionado à moda, foi desenvolvido o referencial teórico. De acordo com o tema proposto foi realizado uma pesquisa imagética para compor os painéis de inspiração, que além de imagens sobre a história do livro, traz ilustrações de artistas importantes e referências do século XVII, época em que a história é contada. Através dos painéis foram retiradas referências para a cartela de cores e para o desenvolvimento da coleção. De acordo com o estilo da marca, tendências da estação e tema, foram escolhidos os aviamentos, matérias e tecidos. A coleção foi dividida em quatro famílias: delírios, aventuras, aforismo e ilustradores. Os croquis foram elaborados de acordo com as características de cada família. Em seguida foram produzidos os desenhos técnicos com todas as especificações das peças, e de acordo as peças escolhidas foram realizadas a produção, passando pela modelagem e costura.

5.2.4 Descritivo do Processo O processo de processo criativo inicia com a descrição do painel de público alvo que apresenta o modo de vida do público, que são jovens do gênero feminino e masculino de 20 a 30 anos, gostam de viagens para lugares pouco conhe56

Atos Urbanus

cidos, frequentam cafeterias, livrarias, museus, bares e programas culturais. São antenados nas redes sociais e novas tecnologias, gostam de filmes, músicas e livros alternativo. O painel de estilo da marca mostra a personalidade que a marca deseja imprimir no mercado de acordo com a preferência do público alvo. São peças retrô, com estampas e acessórios, que define um estilo alternativo e moderno. Foram elaborados quatro painéis de inspiração, o primeiro painel foi elaborado por meio de figuras que ilustram os acontecimentos ocorridos na história, onde o moinho e os personagens estão presentes. O painel dos ilustradores são obras de artes que representam a história de Dom Quixote feita por artistas conceituados no mundo das artes plásticas. O painel do aforismo traz para as peças as frases retiradas do livro que ficaram conhecidas em todo o mundo. O painel do século XVII traz para coleção referências da época em que a história foi contada. São rufos, gibões, manga falsa, casacos e detalhes que serão impressos na coleção. A coleção foi dividida em quatro famílias, onde o elemento unificador e a cor marrom terra e a silhueta X. • A família Delírios traz para a coleção o imaginário e os delírios de Dom Quixote. A coleção é composta por 11 looks, sendo 6 femininos e 5 masculinos. Para o feminino são 1 look conceito, 2 fashion e 3 looks comerciais. O masculino possui 1 look conceito, 2 fashion e 2 comerciais. • A família aventuras conta através das estampas e das formas as aventuras vividas por Dom Quixote e seu personagens. A coleção é composta por 11 looks, sendo 6 femininos e 5 masculinos. Para o feminino são 1 look conceito, 2 fashion e 3 looks comerciais. O masculino possui 1 look conceito, 2 fashion e 2 comerciais.


• A família aforismo traz as frases conhecidas do livro. A coleção é composta por 11 looks, sendo 6 femininos e 5 masculinos. Para o feminino são 1 look conceito, 2 fashion e 3 looks comerciais. O masculino possui 1 look conceito, 2 fashion e 2 comerciais. • A família ilustradores traz a referencia dos artistas plásticos que ilustraram a historia de Dom Quixote. Para o feminino são 1 look conceito, 2 fashion e 3 looks comerciais. O masculino possui 1 look conceito, 2 fashion e 3 comerciais.

5.2.5 Conclusão O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha é um clássico espanhol escrito há mais de quatrocentos anos. Neste trabalho abordarmos a biografia do escritor deste clássico, que foi Miguel de Cervantes. Abordamos também um breve relato das influências de Dom Quixote em diversas áreas do mundo e descrevemos a história e suas principais aventuras, descrita nos dois volumes do livro. O livro que conta sobre a vida de Dom Quixote, é um magnífico clássico da literatura, sendo o segundo livro mais traduzido de toda a história, atrás somente da bíblia. Porém a partir de pesquisas sobre o livro, concluímos que não houve nenhum outro estudo que abordasse Dom Quixote com a moda. Dom Quixote é um cavalheiro que entra em conflito entre a realidade e a fantasia, de tanto ler romances de cavalaria, partir desta ideia focamos neste trabalho, relacionar o seu imaginário com a moda. Nosso objetivo neste trabalho foi analisar as aventuras de Dom Quixote e reinventar o seu imaginário que é um enfoque importante no livro, relacionando o mesmo com a moda. A partir deste estudo, desenvolvemos uma coleção, onde retratamos os aspectos imaginários de Dom Quixote nas estampas.

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

57


5.3 Paineis de Inspiração

58

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

59


60

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

61


62

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

63


64

Atos Urbanus


tudo nas palmas das mãos. Esta macrotendência mostra o objetivo da coleção em incentivar a leitura para um público que está antenado as novas tecnologias. 5.3.2 Macrotendência

5.3.3 Tendências da Estação

O painel de macrotendência mostra o avanço da tecnologia no alcance das mãos, o incentivo a leitura não fica somente nos livros impressos que apesar de serem eternos e insubstituíveis, o livro virtual vem ganhado cada dia mais o seu lugar. De fácil acesso podendo ser baixados em tabletes, Smartfones, entre outros, o livro virtual tem a seu favor a praticidade, podendo assim se essencial, para quem adora leitura e não podem carregar os livros para todos os lugares. Está

Nas passarelas internacionais identificamos a alfaiataria como uma das tendências predominantes, usada principalmente em looks femininos, que foi apresentada nos desfiles de Ralph Lauren, Diane Von Furstenberg e Gucci, e foi a principal tendência usada na coleção. A transparência continua reinando com seu estilo romântico e foram exibidas por Christopher Kane, Diane Von Furstenberg e Marc Jobs. Estampas exclusivas desfiladas por marcas como Dolce e

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

65


Gabbana, Mary Katrantzo e Peter Pilotto, e Sobreposição por J. Crew, NO.21 e Marc by Marc Jacobs, foram outras tendências presentes nas passarelas internacionais.

5.3.4 Cartela de Cores A cartela de cores traz para coleção cores relacionadas com o tema, de acordo com os painéis de inspiração e estando divididas em dominantes, tonalizantes e intermediárias.

para alfaiataria; o moletom e o jeans, que além de clássicos são confortáveis e despojados; a seda mista, a microfibra e o gazar, por serem delicadas proporcionam uma leveza e sofisticação na a coleção; o brocado barroco, já que o barroco é rico em textura e o tema da coleção foi escrita neste período e a alpaca utilizada para forro.

Dominantes: Nome fantasia: Escudo; Pantone: 16-0952; C: 5 M: 31 Y: 95 K: 14. Nome fantasia: Tijolo; Pantone: 19-1761; C: 23 M: 100 Y: 100 K: 25. Nome fantasia: Terra; Pantone: 19-1116; C: 25 M: 60 Y: 100 K: 79. Nome fantasia: Ferrugem; Pantone: 19-1034; C: 11 M: 45 Y: 100 K: 50.

Gabardine Preço: R$12,90/Metro Fornecedor: Astory Têxtil Composição: 100% Poliéster

Tonalizantes: Nome fantasia: Noite; Pantone: 18-3949; C: 99 M: 80 Y: 8 K: 38. Nome fantasia: Paisagem; Pantone: 14-0452; C: 96 M: 9 Y: 100 K: 44. Nome fantasia: Moinho; Pantone: 17-1558; C: 5 M: 95 Y: 100 K: 18. Intermediarias: Nome fantasia: Armadura; Pantone: 14-5002; C:27 M: 22 Y: 15 K: 3. Nome fantasia: Escuridão; Pantone: Preto; C: 0 M: 0 Y: 0 K: 100.

5.3.5 Texto e Cartela de Tecidos Foram escolhidos tecidos apropriados para o inverno, que além de quentinhos, são versáteis e caiem bem. Na coleção foram utilizados o gabardine e o tropical que são tecidos excelentes 66

Atos Urbanus

Moletom Preço: R$33,90/Kilo Fornecedor: Bazar da Cida Composição: 100% Algodão


Jeans Preço: R$ 22,90/Metro Fornecedor: Loja dos Tecidos Composição: 95% Algodão e 5% Elastano

Gazar Preço: R$22,90/Metro Fornecedor: Casa das Fábricas Composição: 100% Poliéster

Crepe Romano Preço: R$ 17,90/Metro Fornecedor: Casa das Fábricas Composição: 100% Poliéster

Tropical Preço: R$ 39,90 Fornecedor: GJ Tecidos Composição: 65% Poliéster e 35% Lã

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

67


Fornecedor: Casa das Fábricas Composição: 50% Poliéster e 50% Paetê 5.3.6 Cartela de Matérias

Alpaca Preço: R$9,90/Metro Fornecedor: Tecelagem Chuahy Composição: 67% Poliéster e 33% Algodão

Para superfície foram escolhidos três técnicas: • A sublimação em lugares localizados nas peças; • A aplicação de botões encapados com estampa exclusiva. • O stêncil com imagens de Dom Quixote e Sancho Pança usadas nas camisetas. Para beneficiamentos foram: • Tingimento com o objetivo de adequar o tecido para as cores exatas planejadas para coleção. • Estamparia digital exclusivas. • Lixado no jeans, deixando o tecido com aspecto gasto e deixando macio para o uso. Para Remodelagens foram: • Recortes usados em algumas peças, dando versatilidade e movimento. • Pregas usadas nos kilts e saias. • O paetê nos detalhes de algumas peças remetendo a armadura. 5.3.6.1 Superficie

Microfibra Preço: R$9,90/Metro Fornecedor: Miracle Com Tecidos Composição: 100% Poliéster

Tule bordado de Paetê Preço: R$15,00/Metro 68

Atos Urbanus

Jeans Tingido


Botão Encapado

Pregas no Tropical

Metalassê no Moletom 5.3.6.3 Beneficiamento

Stêncil no Linho

5.3.6.2 Remodelagem Tingimento no Gabardine

Recorte no Moletom Estamparia Digital na Microfriba Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

69


Linha Overlock Preço: R$ 3,50/Tubo Fornecedor: Fama Aviamentos Composição: 100% Poliéster Jeans Gasto 5.3.7 Cartela de Aviamentos • Para os aviamentos foram utilizados botões nas cores prata e preto, de dois tamanhos que aparecem de forma retro, além de botões encapados. • Linhas de poliéster para costura reta, pesponto e overlock. • A entretela foi usada no tecido gabardine para peças de alfaiataria. • O zíper destacável e invisível foram usados em casacos. • A barbatana para dar volume em peças como vestido e blusas.

Botão Preto Preço: R$ 6,00/20 Un. Fornecedor: Fama Aviamentos

70

Atos Urbanus

Botão Prata Preço: R$ 9,00/50 Un. Fornecedor: Fama Aviamentos

Linha Reta Preço: R$ 2,00/Tubo Fornecedor: Fama Aviamentos Composição: 100% Poliéster


Zíper Invisível Preço: R$ 1,00/ Un. Fornecedor: Fama Aviamentos

Barbatana Fornecedor: Acervo Pessoal 5.3.8 Descritivo do Processo Criativo das Famílias Todas as famílias trazem recortes e como inspirações, as formas do século XVII, período em que foi escrito o objeto de estudo e estampas que retratam os aspectos que remetem a história de Dom Quixote.

Entretela Preço: R$ 15,00/Metro Fornecedor: Fama Aviamentos Composição: 100% Algodão

Família Delírios: Através de estampas, a família delírios retrata a imaginação de Dom Quixote ao decorrer da sua jornada. Família Aventuras: A família aventuras traz em suas formas e estampas as aventuras que Dom Quixote e seus personagens viveram em sua história. Família Aforismo: A família exibe frases dos aforismos de Dom Quixote em suas estampas, que foram ditas nas jornadas de suas aventuras. Família Ilustradores: A família foi inspirada e retratada através de estampas em ilustrações feitas por grandes artistas, como Pablo Picasso, Candido Portinari e Salvador Dali, que retratam Dom Quixote e sua história.

Zíper Destacável Preço: R$ 1,50/Uni. Fornecedor: Fama Aviamentos Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

71


5.3.9 Mapa de Coleção

Mapa de Coleção Feminino Família

Delírios

Aventuras

Cor

Tecidos

Elemento Unificador

Escudo

Gabardine

Moinho

Gazar

Marrom Terra

Escuridão

Micro fibra

X

Escudo

Jeans

Ferrugem

Moletom

Paisagem

Seda Mista

Ilustradores

Noite Escuridão

Curto, Longo, Cintura Marcada e Cintura Reta.

Marrom Terra

Curto, Longo, Cintura Marcada e Cintura Reta.

X HeX

Moletom Microfibra

Marrom Terra

Gazar

X

Curto, Longo, Cintura Marcada e Cintura Reta.

HeX

Ferrugem Aforismo

Escudo Noite Armadura

72

Atos Urbanus

Gabardine

Matéria

Peças

Estamparia e Recortes

Conceito: 1 Vestido estampado com recortes. Fashion: 1 Saia com recortes + 1 Camisa + 1 Colete Estampada – 1 Macacão com recortes. Comercial: 1 Saia + 1 Colete com recortes + 1 Camisa estampada – 1 Vestido estampado + 1 Jaqueta estampada – 1 Saia com recortes + 1 Casaco com recortes e estampado

HeX

Armadura

Bronze

Forma/Silhueta

Seda Mista

Marrom Terra

Tropical

X

Curto, Longo, Cintura Marcada e Cintura Reta.

HeX

Conceito: 1 Calça com recortes + 1 Casaco. Fashion: 1 Calça com recortes + 1 Camisa + 1 Colete estampado – 1 Saia com recortes + 1 Top + Estamparia Digital e Recor- 1 Casaco estampado. Comercial: 1 Saia + 1 Top tes + 1 Jaqueta Estampada – 1 Saia com recortes + 1 Top com recortes – 1 Saia + 1 Colete estampado + 1 Top estampado

Estamparia e Recortes

Conceito: 1 Vestido com recortes e estampado. Fashion: 1 Jardineira estampada + 1 Camisa com recortes – 1 Vestido com recortes e estampado + 1 Jaqueta Comercial: 1 Maxi Cardigã estampado + 1 Short + 1 Camiseta – 1 Short estampado + 1 Top –1 Blusa estampada + 1 Casaco + 1 Calça estampada.

Conceito: 1 Sobretudo com Recortes + 1 Short + 1 Blusa Fashion: 1 Blusa + 1 Saia estampada – 1 Capa + 1 Calça + 1 Camisa. Estamparia Comercial: 1 Saia estamDigital e Recorpada + 1Jaqueta com tes recortes – 1 Jardineira estampada + 1 Camisa – 1 Calça estampada + 1 Camisa + 1 Blazer.


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

73


Mapa de Coleção Masculino Família

Cor

Escudo Delírios

Moinho Escuridão

Aventuras

Tecidos

Gabardine Tropical

Elemento Forma/SilhueUnificador ta

Marrom Terra X

Jeans

Ferrugem

Moletom

Paisagem

Microfibra

Marrom Terra X

Armadura

Ilustradores

Noite Escuridão

Moletom Microfibra

Marrom Terra

Seda Mista

X

Ferrugem Escudo

Gabardine

Noite

Jeans

Armadura

74

Atos Urbanus

Estamparia e Recortes

Conceito: 1 Calça + 1 Camisa + 1 Casaco estampado com recortes. Fashion: 1 Calça com recortes + 1 Blusa + 1 Jaqueta estampada – 1 Calça estampada + 1 Camisa + 1 Casaco estampada com recortes. Comercial: 1 Bermuda com recortes + 1 Colete estampado + 1 Camisa – 1 Macacão estampado + 1 Jaqueta estampada

Conceito: 1 Calça com recortes + 1 Blusa + 1 Curto, Longo, Sobretudo estampado. Cintura MarFashion: 1 Bermuda + 1 cada e CintuCamisa + 1 Colete EstamEstamparia ra Reta. Digital e Recor- pado – 1 Calça + 1 Camisa + 1 Sobretudo Estampado. tes Comercial: 1 Bermuda + 1 Camisa + 1 Casaco EstamHeX pado – 1 Calça com recortes + 1 Jaqueta Estampada

Curto, Longo, Cintura Marcada e Cintura Reta.

HeX

Aforismo

Peças

HeX

Escudo

Bronze

Curto, Longo, Cintura Marcada e Cintura Reta.

Matéria

Marrom Terra X

Estamparia e Recortes

Conceito: 1 Bermuda + 1 Sobretudo com recortes e estampado Fashion: 1 Calça + 1 Camisa – 1 Calça Estampado + 1 Casaco estampado + 1 Blusa. Comercial: 1 Bermuda + 1 Colete + 1 Camisa Estampada – 1 Calça estampada + 1 Jaqueta + 1 Blusa – 1 Calça +1 Casaco Estampado

Conceito: 1 Kilt estampado + 1 Camisa Curto, Longo, Fashion: 1 Calça com reCintura Marcortes + 1 Blusa + 1 Capa cada e Cintuestampado – 1 Bermuda ra Reta. + 1 Colete estampado. Estamparia Digital e Recor- Comercial: 1 Bermuda estampada + 1 Casaco + 1 Cates miseta – 1 Calça + 1 Colete HeX estampado + 1 Camisa


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

75


5.3.10 Formas e Silhuetas As formas e silhuetas que foram utilizadas na coleção foram a X ampulheta e a H forma reta. A silhueta X aparece com mais frequência nas peças femininas dando aos looks um ar retrô e

76

Atos Urbanus

ao mesmo tempo valorizando a modelagem das peças. A silhueta H aparece nos casacos femininos e masculinos, porém está muito presente nos looks masculinos.


5.4 Coleção

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

77


5.5 Croquis Família Delírios Conceito Feminino

78

Atos Urbanus


Fashion

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

79


Fashion

80

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

81


Comercial

82

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

83


Conceito Masculino

84

Atos Urbanus


Fashion

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

85


Fashion

86

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

87


Comercial

88

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

89


Familia Aventuras Conceito Feminino

90

Atos Urbanus


Fashion

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

91


Fashion

92

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

93


Comercial

94

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

95


Conceito Masculino

96

Atos Urbanus


Fashion

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

97


Fashion

98

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

99


Comercial

100

Atos Urbanus


FamĂ­lia Ilustradores Conceito Feminino

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginĂĄrio inspirando a moda

101


Fashion

102

Atos Urbanus


Fashion

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

103


Comercial

104

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

105


Comercial

106

Atos Urbanus


Conceito Masculino

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

107


Fashion

108

Atos Urbanus


Fashion

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

109


Comercial

110

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

111


Comercial

112

Atos Urbanus


FamĂ­lia Alforismo Conceito Feminino

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginĂĄrio inspirando a moda

113


Fashion

114

Atos Urbanus


Fashion

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

115


Comercial

116

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

117


Comercial

118

Atos Urbanus


Conceito Masculino

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

119


Fashion

120

Atos Urbanus


Fashion

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

121


Comercial

122

Atos Urbanus


Comercial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

123


5.6 Fichas Técnicas

124

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

125


126

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

127


128

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

129


130

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

131


132

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

133


134

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

135


136

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

137


138

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

139


140

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

141


6

Bibliografia

ARAUJO, Inácio. O Sonho Quixotesco de Welles. 2005. São Paulo. Disponível em: < http://www1. folha.uol.com.br/fsp/especial/fj1806200530. htm> Acessado em 10 set 2014. ARTE, Mercado. Candido Portinari. 2012. Biografia. Disponível em: <http://www.mercadoarte. com.br/artigos/artistas/candido-portinari/candido-portinari/> Acessado em 10 set 2014. BALDERRAMAS, Helerson de Almeida. Aspectos Determinantes da Oferta Turística para o Desenvolvimento do Turismo Rural. Mestrando em Turismo e Hotelaria da Universidade do Vale do Itajaí. Santa Catarina; março de 1999. BEATRIZ, ANA. Dom Quixote, Doré e Dalí: As relações entre a literatura e pintura. 2007. São Paulo .Disponível em: <http://www.unicamp. br/chaa/eha/atas/2007/LINARDI,%20Ana%20Beatriz%20de%20Araujo.pdf> Acessado em 10 Set 2014. BUENO, Chris. Literatura e Cinema: Adaptando Linguagens. 2010. São Paulo. Disponível em: <http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?pid=S0009-67252010000100024&script=sci_arttext> Acessado em 10 set 2014. BUSATO, Claudia. O Jogo da Moda: Tonalidades Afetivas em Looks Contemporâneos. Paraná: 2013. CASA Museu de Cervantes. Ministério de Educación, Cultura y Deporte. Disponível em: < http:// museocasacervantes.mcu.es/jsp/plantilla.jsp?id=312 > Acessado em 06 out 2014. CERVANTES SAAVEDRA, Miguel de. O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote da Mancha. 1 vol. Tradução de José Luis Sánchez e Carlos Nougué. São Paulo: Abril, 2010a. CERVANTES SAAVEDRA, Miguel de. O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote da Mancha. 2 vol. Tradução de José Luis Sánchez e Carlos Nougué. São Paulo: Abril, 2010b.

142

Atos Urbanus

CHAPTER One: Miguel de Cervantes Saavedra. Disponível em: <http://quixote.mse.jhu.edu/ Cervantes.html> Acessado em 14 set 2014. COUTINHO, Afrânio. Notas de teoria literária. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978. DA MATA, João. A literatura no Cinema. 2010. Disponível em: <http://www.substantivoplural. com.br/wp-content/uploads/2010/07/A-LITERATURA-NO-CINEMA.pdf> Acessado em 10 Set 2014. “DOM Quixote” é eleito o melhor livro de todos os tempos. 2002. Disponível em: < http://www1. folha.uol.com.br/folha/reuters/ult112u15532. shtml> Acessado em 10 Set 2014. DON Quixote’s Influence on Art and Artists. Disponível em: <http://www.findingdulcinea.com/ guides/Entertainment/Books/Don-Quixote. pg_00.html> Acessado em 11 set 2014. EVANS, Julian. In the knight’s footsteps. 2002. Disponível em: <http://www.theguardian.com/ books/2002/jul/20/miguelcervantes> Acessado em 11 set 2014. FEGHALI, Marta et. al. Ciclo da Moda. Rio de Janeiro: Ed. Senac, 2008. J. CRUZ, Anne. Miguel de Cervantes, Importance and influence. Disponível em: <https://www. britannica.com/shakespeare/article-215817> Acessado em 11 set 2014. JUNQUEIRA, Ivan. O Salvador da Ilusão. 2012. Disponível em: <http://revistadehistoria.com. br/secao/leituras/o-salvador-da-ilusao> Acessado em 11 set 2014. LEAL, Gomes. Biografia de Miguel de Cervantes. Portugal: Biblioteca Nacional de Portugal. 2005. Disponível em: < http://purl.pt/920/1/ cervantes-biografia/biografia-cervantes-1.html> Acessado em 06 out 2014. MERCEDES, Formigo Fariña. Unidade e multiplicidade em Dom Quixote Dela Mancha de Miguel de Cervantes. I Simpósio Internacional de Letras Neolatinas. Universidade Federal do Rio de Janeiro: 30 de setembro de 2005. MIGUEL de Cervantes. 2000. Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/proin/ver-


sao_1/autores2/index16.html> Acessado em 14 set 2014. SILVA, Juremir Machado. As tecnologias do imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2006. VALETIM, Anamélia Fontana. A Cópia e a Moda: Imaginário e Espetáculo. Anais do IV Simpósio sobre Formação de Professores SIMFOP. Universidade do Sul de Santa Catarina, Campus de Tubarão: 7 a 11 de maio de 2012. SPAIN to search for author Miguel de Cervantes remains. 2014. Disponível em: <http://www.bbc. com/news/world-europe-27161727 > Acessado em 14 set 2014.

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

143


7

Apêndice A

Estampas realizadas para o desenvolvimento da coleção, onde analisamos o contexto dos livros e realizamos uma junção da história de Dom Quixote e o seu imaginário. Realizamos esta junção através de estampas, onde na coleção desen-

144

Atos Urbanus

volvida, foram apresentadas em módulos de repetição e localizada, no qual foram extraídas de obras de artistas que retrataram Dom Quixote e sua história, como Salvador Dali, Pablo Picasso, Candido Portinari e Damião Martins.


7

Apêndice B

PLANO DE STYLING Introdução

Tema

O editorial faz parte do desenvolvimento de uma coleção para o Projeto Experimental do Curso de Moda.

O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote De La Mancha escrito por Miguel de Cervantes em primeiro volume 1605 e segundo em 1615 foi o nosso objeto de estudo para a realização do Editorial. Fizemos um estudo sobre o livro, onde abordaremos os cenário das aventuras de Dom Quixote e o seu imaginário sendo principais referencias.

A produção deste projeto inclui a construção de um editorial de moda baseado em Dom Quixote, onde a partir do estudo serão escolhidos cenários, modelos, looks e beleza. Para a realização do editorial será utilizadas peças da marca Atos Urbanus, os acessórios, modelos, fotógrafos e maquiagens serão possíveis através de um preço simbólico mediante à parcerias com estúdios, salão, agência e lojas, onde os créditos serão devidamente dados ao final do projeto. O tema escolhido para a produção é um romance espanhol escrita por Miguel de Cervantes, O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha. Serão utilizados 6 looks baseados no livro e na coleção desenvolvida pela marca Atos Urbanus. Os livros que contam a história de Dom Quixote teve sua primeira publicação em Madrid no ano de 1605. O livro conta a história heróica de um cavalheiro influenciado pelos livros de cavalaria, que decide sair pelo mundo afora, fazendo o bem em companhia do pangaré Rocinante e de Sancho Pança, seu fiel escudeiro. A aventura continua na segunda parte do livro, de publicação no ano de 1615, onde D. Quixote vive novas aventuras e se encontra com novos personagens.

O painel de inspiração retrata as aventuras vividas por Dom Quixote e seus personagens onde o imaginário sempre presente ao decorrer de sua caminhada ao longo da história. Dom Quixote é um andarilho, suas aventuras nas estradas serão como fonte de inspiração para o cenário da produção de moda. Por se tratar de um cavalheiro com escudo e armadura, as cores que irão predominar a produção serão os metalizados, como dourado e o prata. Mas para retratar toda intensidade das aventuras estarão presentes as cores quentes, além do marrom, preto e nude.

Painel de inspiração: Páginas........................................ 58, 59, 60 e 61

Público alvo Páginas........................................ 28 e 29

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginário inspirando a moda

145


Proposta de Cenário Produzido em estúdio.

Story-board

146

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

147


148

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

149


150

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

151


152

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

153


Proposta de styling Os looks trabalhados serão nas cores nude, metalizados, preto e tons de marrons. Os trajes serão da marca Atos Urbanus. Perfil de modelos A produção será feita com um modelo masculino e uma modelo feminina, sendo o masculino negro e o feminino de pele branca do cabelo escuro. Proposta de beleza O cabelo será armados soltos. Já na maquiagem, terá olhos marcados com cores metalizaProfissionais Maquiador Cabeleireiro Fotógrafo Modelos Total de Custos

154

Atos Urbanus

das e batom nude. Nas unhas os tons nude, metalizados, preto e marrom. Pessoas envolvidas As pessoas envolvidas na produção das roupas serão as estilistas da Atos Urbanus Raquel e Camila. Haverá uma maquiadora, um profissional encarregados da beleza e um fotógrafo. Custos Como a produção será de acervo e de parceria com brechós, teremos gastos apenas com os profissionais.

Quantidade 1 1 1 2

Valor Unitário R$ 150,00 R$ 150,00 R$ 500,00 R$ 150,00

Valor total R$ 150,00 R$ 150,00 R$ 500,00 R$ 300,00 R$ 1.100,00


8

Editorial

Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

155


156

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

157


158

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

159


160

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

161


162

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

163


164

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

165


166

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

167


168

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

169


170

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

171


172

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

173


174

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

175


176

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

177


178

Atos Urbanus


Literatura e Moda | Dom Quixote e seu imaginรกrio inspirando a moda

179


180

Atos Urbanus


182

Atos Urbanus

ATOS URBANUS - Camila Rodrigues, Raquel da Costa silva  
ATOS URBANUS - Camila Rodrigues, Raquel da Costa silva  
Advertisement