Issuu on Google+

Justiça A Juventude Popular, enquanto organização política de jovens identificados pelo partido CDS/PP, tem como principal obrigação zelar pelos interesses dos jovens portugueses. Como todos sabemos, em Portugal, seguimo-nos pelos principais pilares do Estado de Direito Democrático e um deles é, então, a Justiça. No projecto de revisão constitucional do CDS/PP é defendido um reforço das competências do Presidente da República na área da justiça, de forma a conseguirmos ter um sistema judicial que possa ser responsabilizado, pelos actos que pratica ou não, e ao mesmo tempo, que seja um sistema judicial respeitável. A Juventude Popular defende que qualquer cidadão deveria poder ter confiança no sistema jurídico português, o que hoje em dia não acontece por vários motivos. Em primeiro lugar devido á morosidade dos processos que, quando entregues ao Ministério Público, demoram um tempo inacreditável a serem resolvidos. Por esta razão defendemos que deveria existir uma reorganização dos tribunais de forma a que estes pudessem dar conta do trabalho que lhe é entregue e principalmente ajudar e corresponder as expectativas daqueles que lhes entregam casos que sem a ajuda deste Instituto não poderiam ser resolvidos. Outra questão fundamental é o facto de aqueles criminosos que são apanhados em flagrante delito não serem julgados num prazo de 48 horas após a prática do crime e não serem condenamos nesse momento. Se esta medida fosse aplicada as ruas do nosso País ficariam mais seguras e os lesados passariam a ter um verdadeiro estatuto de vítima, que parece hoje em dia pertencer aos criminosos. Ainda, é muito importante que os jovens tenham a noção de que a corrupção por acto lícito ou ilícito é sempre condenável e que não deveria ser uma prática corrente entre alguns dos dirigentes de altos cargos políticos. Concluo, dizendo que é necessária uma mudança no sistema judicial português, pois este não esta a respeitar a confiança que tantas pessoas depositam diariamente nele. Este é realmente o momento de mudar, e uma grande parte desta mudança deverá ser iniciada por muitos dos jovens que se identificam com as propostas do CDS/PP, os jovens da JP.

Mariana Brandão Rodrigues


Moção Sectorial - Justiça