Page 1

Mais um ano, mais um Over & Out. No meio daquele que é provavelmente um dos períodos mais conturbados de vida nacional em muitas décadas,o Departamento de Cinema e Multimédia decidiu continuar a investir na organização deste evento anual de apresentação pública dos melhores trabalhos desenvolvidos pelos alunos que estudam nos diversos cursos que integram este departamento. Com esta iniciativa queremos demonstrar o nosso empenho em continuarmos por todos os meios ao nosso alcance a promover o que de melhor fazemos. É nossa convicção que esta é a única atitude possível no meio das adversidades e a única possibilidade efectiva que temos através da publicitação daquilo que fazemos ultrapassarmos todos os pessimismos e continuarmos a acreditar que é possível, hoje, em Portugal oferecer uma formação de topo a nível Europeu na área do Cinema, do Audiovisual, do Multimédia e das Artes do Espectáculo. Esperamos que gostem e cá estaremos para receber as vossas críticas e comentários! Professor Doutor Manuel José Damásio Director do Departamento de Cinema e Audiovisual


A disciplina de História e Teoria da Fotografia pretende iniciar os alunos no estudo das técnicas e correntes que marcaram a fotografia desde o seu início, no século XIX, até à 2ª Guerra Mundial. Foi decidido este ano que os alunos iriam desenvolver um trabalho prático, que veio a ser a primeira iniciativa do Centro Unesco de Imagem, Som e Criatividade. Neste âmbito os alunos procuraram tratar o tema “património do imaterial” tal como ele é definido pela Unesco. Os trabalhos agora expostos são o resultado do desenvolvimento deste assunto e, esperamos, um marco numa colaboração que se pretende longa e frutífera para ambas as partes. Rodrigo Peixoto Julho de 2011


Ana Silva _ Fado


Ana Cristina Band達o _ Fado


Bruno Alexandre Ramos _ A Revista


Eder Silva _ O Azulejo


Joana Almeida _ A feira da ladra


José Henriques _ Dactilografia – A antiga máquina de escrever


Miguel Lobo _ A Sopa da pedra


Rita Gamanho _ Carnaval de Torres Vedras


Ricardo Lamy _ Fazer do p達o caseiro


André Gonçalves _ Artesanato do distrito de Évora


Joana Marinho _ O Bairro Alto


Pedro Duarte_ Santuรกrio de Fรกtima


Raquel Duarte _ A pesca – Terra de Sal


Tomรกs Barradas _ O mercado


ATELIER DE FOTOGRAFIA II


Jorge Amorim


JosĂŠ Miguel Mota


Pedro Faria


Gestão de projecto culmina um percurso de 3 anos dos alunos na aprendizagem da fotografia enquanto conjunto de técnicas, teorias e práticas que a constituem enquanto disciplina. O problema final será a subjugação de todos os conhecimentos adquiridos a uma prática da fotografia autónoma e consciente – desenvolver um corpo de trabalho onde comece a ressoar a voz de um autor. Não mais se trata de fazer corresponder a um enunciado uma resolução, mas de encontrar um caminho para a expressão de uma intenção. Transfigurar a coisa-fotografia em coisa-pensamento de um indivíduo. Este processo só pode ser solitário, ao professor apenas compete aconselhar caminhos de entre aqueles que os alunos já abriram, e fornecer as ferramentas para os pensar. O trabalho, (como sempre, mas aqui de uma forma mais expressiva) é dos alunos. A todos eles os meus parabéns. Rodrigo Peixoto


Catarina Pinto _ INCIDIDO


Isabel Reis _ "32216"


Jo達o Penedo _ Lisboa.11


Nuno Cerveira _ Estações


Professor Henrique Bento


«O heróico num ser humano é não pertencer a um rebanho.» (Frase da autoria de José Saramago, retirada de um mural junto à Casa dos Bicos, em Lisboa)

A existência de uma temática transversal nos cursos de Artes serve, em minha opinião, para balizar, e ademais dar um contributo pedagógico, considerando que todos os alunos «correm» para uma mesma meta. As limitações estimulam a criatividade. É certo que o meio audiovisual oferece bastantes propostas de concursos com uma linha temática específica, e esta acaba por ser uma oportunidade para experimentar esses desafios. A arte vive de limitações! Todo o universo pessoal parte da premissa do «acreditar em algo», por isso sempre defendi que o mais importante era que cada aluno se tornasse um mentiroso convicto – para que nos pudesse devolver o seu imaginário. A interpretação deste tema (ficção científica) foi orientada para o universo de cada aluno. O que pretendia obter da parte dos alunos não era a ficção científica de A Guerra das Estrelas, de George Lucas, mas sim a «guerra» de cada um deles! Afinal, o acto de fotografar (como o de filmar) nunca deixa de ser um constante auto-retrato. Um muito obrigado aos meus alunos, que me acompanharam nesta guerra da ficção sem ciência mas com trabalho. Henrique Bento Da minha casa de férias acima das Nuvens, Julho de 2011


Alice Isabel _ Magnetic Father


Gonรงalo Malaquias _ O tempo nรฃo passou por aqui


Lili Ramires _ Cada mulher ĂŠ um aquecedor


Pedro Canavilhas _ SUCKING LIFE - Uma novela dist贸pica


Pedro Nair _ Evolução das Espécies


Telma Moutinho _ Vos Estis Sal Terrae


Tiago Galvão _ O corpo que odeias, é a cara que desejas


Vitor Guerreiro _ Fora de controle


Ana Reis _ Reflexos


TÉCNICAS DE REGISTO DA IMAGEM ANALÓGICA Professor Henrique Bento


“O sonho é a pior das cocaínas, porque é a mais natural de todas. Assim se insinua nos hábitos com a facilidade que uma das outras não tem, se prova sem se querer, como um veneno dado. Não dói, não descora, não abate – mas a alma que dele usa fica incurável, porque não há maneira de se separar do seu veneno, que é ela mesma." Fernando Pessoa

A cadeira de técnicas de registo da imagem analógica seguiu duas temáticas: uma, proposta pela escola (Ficção cientifica), e outra – sugerida por mim – nasceu da frase «Os Vestígios de Alguém que Talvez Tenha Existido». No primeiro caso, apelei à coerência temática e estética de cada trabalho. Insisti sobre a importância da utilização e da criação de uma linguagem própria, dada a natureza individual da perspectiva de cada um, sempre única na forma de olhar e encarar o que nos rodeia. Fotografia de Henrique Bento

A segunda proposta – que se manteve em segredo até agora – esteve ligada à possível existência do Abominável Homem das Neves. Para o aprofundamento desta ideia (que se manteve em segredo até à edição deste texto), colocaram-se questões como «Quem seria a Abominável Mulher das Neves?» ou «Como seriam as Abomináveis Crianças da Neve?» A minha proposta prendeu-se com o factor «atenção» inerente à fotografia analógica, que exige, em simultâneo, o sentir da diástole (descanso entre dois batimentos cardíacos), o esforço e o fruir do momento. Este pousio, o estar em contacto com a falta, com a ausência empurramo-nos para necessidade de uma luta pela permanência de uma memória num tempo. No entanto, o artista tem de levar o sonho ao limite e de transformar a realidade num laboratório de sonhos. Esta fábrica é trabalhada com a simplicidade daquilo que se encontra mais perto de si. Foi com esta matéria que os meus alunos trabalharam este semestre – Um grande obrigado à turma de Fotografia! Henrique Bento À porta da minha Drogaria, enquanto via passar uma mulher formosa e fumadora, Junho de 2011.


Alexandre Ramos _ E se este corpo fosse meu


Alexandre Ramos _ Algu茅m usou o meu lavat贸rio


Ana Silva _ Solaris


Ana Silva _ VestĂ­gios de um crime: Femme fatale


AndrÊ Gonçalves _ A minha vida de pernas para o ar


AndrÊ Gonçalves _ O Fantasma do homem que assassinou a mulher


Ricardo Lamy _ A minha bimby ĂŠ um amor


Ricardo Lamy _ Verdade Ou mentira


Joana Marinho _ Obturador fatal


-José Henriques _ Uma casa em ruinas que segredos esconderá


Leandro Torgo _ Evolution


Yoko Fujiwara _ O homem que um dia se tornou flor


Cyril Santos


Diogo Lima


Eduardo Sousa


Filipe Neves


Francisco Wanzeller Teofilo


Gonรงalo Guerreiro


Guilherme Correia


Miguel Reis


Pedro Carvalho


T창nia Sim천es


Viagens a Marte Como iremos viajar no futuro? Como irão ser promovidas as nossas viagens? Produto: Viagens a Marte Data de lançamento do Produto: Finais do século XXI Público-Alvo: Humanos com idade compreendida entre os 25-45 anos e pais de filhos com idades dos 8-14 anos.

O desafio colocado aos alunos foi o de criarem uma marca e desenvolverem uma campanha de comunicação cross-media destinada a promover o destino “Marte” para um segmento a definirem (caracterizarem) partindo do público-alvo indicado. A campanha teria lugar no final do século XXI. O projecto decorreu em várias fases, marcadas por discussão com os docentes, seguindo uma metodologia “clássica” para a criação de uma estratégia de comunicação e sua implementação. Em marketing e publicidade trabalha-se com “dados”, nem sempre exactos (os possíveis), e com condicionantes: os recursos disponíveis, as ameaças e as oportunidades, entre outros. É conhecido que os alunos de Cinema, Vídeo e Comunicação Multimédia não gostam de condicionantes, nem de dados, segundo a fonte…do mito educandês ?! Contrariando o “mito” lançámos um apelo à sua criatividade que começou logo na fase de pesquisa: criarem uma ficção do planeta Terra e dos Humanos no final do século XXI. Como “Viajar para Marte” e qual o factor o de diferenciação de cada marca não teria sido possível sem uma pesquisa exaustiva dos conhecimentos científico e tecnológico actuais. Não seria possível ainda sem as competências adquiridas ao longo do curso. E desse conhecimento, criatividade e trabalho em equipa surgiu uma marca, um posicionamento, um conceito criativo e uma campanha materializada em peças multimédia e audiovisuais. Foi cumprido o objectivo central dos alunos compreenderem que mais do que o meio são a mensagem e o público alvo que orientam a criatividade em comunicação de marketing. Aos alunos que nos motivam e inspiram, o nosso obrigado! Manuel José Damásio, Conceição Costa, José Neves e Rute Muchacho


THARSIS

Autores: Bruno Matos, Jo達o Seguro, Luis Pinto


RED RESEARCH

Autores: AndrĂŠ Santos, Bruno Esteves, Eduardo Martins, Filipe Casimiro


MARSPACE

Autores: Carolina Catrola, Jo達o Fonseca, Jo達o Vaz, Jo達o Oliveira, Jo達o Paiva


RED TRAVEL

Autores: Francisco Ferreira, Jo達o Portela, Nuno Miranda, Paulo Valente


SNOW MARS

Autores: Ana Knapic, André Inácio, Daniel Pereira, João Rendeiro, Selma Lopes


Moisés O Moisés é um projeto para ULHT que pretende tornar a porta de entrada da faculdade, num espaço atrativo e lúdico, através de projeções de dados estatísticos do grupo lusófona que interagem com qualquer pessoa que passe pelo túnel de entrada. Quando as pessoas passarem pelo túnel serão detectadas por câmaras que enviam informação sobre o seu movimento e os dados estatísticos projetados afastam-se formando a silhueta das pessoas. Este afastamento dos dados estatísticos é a razão de termos batizado o projeto de Moisés. Da mesma forma que Moisés levou o seu povo através do deserto até a terra prometida, quem atravessa este percurso passa para uma terra de inovação e conhecimento.

Project Manager/ Programação de Interacção/ Criador e Administrador do site Luís Pinto Designer/ Programação Gráfica João Seguro Montagem de Material/ Recolha de Dados Bruno Matos


OMNI Project Management, Marketing and Design Nuno Filipe Miranda Production, Media Content João Gémeo Media Developer João Vaz

A interacção digital é uma premissa em crescimento no habitat social actual. Omni é um projecto multimédia académico comunicacional baseado em conteúdos audiovisuais e gráficos. O nosso posicionamento serve um público alvo bastante direto no ramos de Cinema, Multimédia e Design como uma solução promocional aos trabalhos realizados neste curso. Sob forma física e de forma interactiva digital, os utilizadores poderão consultar e visualizar os conteúdos realizados por alunos deste curso dos últimos anos na própria Universidade.


Missão Proxyum Recorrendo às várias vertentes do multimédia, pretendemos proporcionar uma experiência imersiva e interactiva, onde os participantes passam a ser personagens da narrativa, transportando-os para um mundo de ficção científica. No entanto, este projecto não se trata apenas de um jogo interactivo visto que, por um lado, a base da nossa história ficcional é assente num dos problemas que mais preocupa a Humanidade, a poluição ambiental. Por outro lado, o facto de englobarmos a experiencias low-tech nas missões interactivas, leva-nos a afirmar que este projecto é também uma forma de aprender bem mais cativante do que as normalmente adoptadas. www.missaoproxyum.tk

Designer / Animador 3D Bruno Esteves Produtor Geral / Programador de Sistemas / Argumento Eduardo Martins Gestor de Projecto / Comunicação / Argumento Pedro Gil Programador / Sistemas Moveis Pedro Batista Estrutura / Iluminação Vítor Cardoso Marketing e Comunicação / Estrutura Pedro Perdigão Som Pedro Catita Video / Realização / Edição / PósProdução / Guionismo João Oliveira Video / Realização / Edição / PósProdução / Operador de Câmara / Guionismo João Paiva Video / Making Of / Guionismo João Fonseca Assistente João Guilherme


Monkey Planet Gestão do Projecto André Farinha, André Peralta Guião André Peralta Design António Sequeira, André Farinha Programação André Farinha Animação André Peralta Comunicação e Marketing Susana Roque, Sara Carrilho

Nesta sequela não oficial do jogo Monkey Island, o aspirante a pirata Guybrush Threepwood é enviado para o futuro distante por forças desconhecidas. Conseguirá ele regressar ao passado?


Projectos Diversos Licenciatura em Cinema, Vídeo e Comunicação Multimédia

OBJECTIVO DO PROJECTO Concepção de espaço informativo ou lúdico integrador de interface físico para interacção com conteúdos audiovisuais. PEÇAS A EXECUTAR Ÿ Vídeo Ÿ Aplicação Flash controlada por sensores Phidgets Ÿ Interface

físico com recurso a sensores Phidgets capaz de controlar parte ou toda a aplicação digital Ÿ Maqueta digital do espaço e interface da acção. PROJETOS/ ALUNOS 1 - Abbey road Ana Rita Patacas Caetano Amado Jr. 2- Cocktail Ana Carolina Santos Bruno Neves Christopher Halder 3 - Quebra a Rotina Joana Arsénio Pereira João Faustino 4 - Movie Viewer Theater Ricardo Araujo Diogo Clemente Micksoline Graça

5 - Ao longo da linha Fábio Lopes Patrícia Alexandre Tiago André 6 - Painting Music Ana Cláudia Artur da Luz Patricia Sofia Marques Simões 7 - Paranoia Ivo Matos Ricardo Pinto

8 - Star Wars Bruno Lopes Nuno Silva Paula Pires 9 - HighInteraction Francisco Xavier Franganito Diogo Grilo


Barack Speech

Mestrado em Sistemas de Comunicação Multimédia o Barack Speech surge no âmbito da cadeira de Atelier de Guionismo de Multimédia I e pretende aliar um conceito à tecnicidade promovida pela cadeira. O projecto serve como crítica à classe e ao clubismo político e tem como objectivo que qualquer um possa manipular o primeiro discurso do Barack Obama enquanto presidente dos E.U.A. O movimento da bandeira americana captado pela webcam, despoleta a junção aleatória e audível de frases do discurso. FICHA TÉCNICA DESIGN Ricardo Nunes PROGRAMAÇÃO Timóteo Rodrigues VÍDEOS Ricardo Nunes SOM Diogo Marques, Ricardo Nunes, Timóteo Rodrigues


MODELOS DE NARRATIVIDADE INTERACTIVA Professores Ivan Marino e Célia Quico


Um dia no bairro

Mestrado em Sistemas de Comunicação Multimédia

Partindo da base de uma narrativa linear, pretende-se, através de uma aplicação flash, criar várias narrativas difusas. O filme estrutura-se, em vários períodos determinados, que descrevem um dia rotineiro desde o seu início até ao fim. No início são apresentadas duas personagens (A e B), mas não se percebe se ambos se relacionam de alguma forma, apenas vai sendo dado a entender que co-habitam no mesmo espaço urbano e que partilham uma rotina idêntica. Esses factos tornam-se mais evidentes com o revisionamento do filme, de cada vez que é visionado, o programa vai gerar uma nova narrativa difusa. Para cada período do dia, existe pelo menos um plano para cada personagem, a aplicação selecciona, de forma aleatória, qual a footage que o vai representar. Desta forma, a possibilidade de repetição de uma narrativa idêntica é mínima. O espectador tem a possibilidade de seguir uma personagem ou avançar ao longo da narrativa através de uma opção de mudança de plano. Criam-se, inevitavelmente, relações entre as duas personagens embora seja a aplicação a condicionar a subjectividade dessas ligações. O filme poderá correr em “loop” infinito, contando sempre uma história diferente, através dos pormenores que diferenciam a rotina da repetição. Todos os dias são idênticos mas nenhum é igual. FICHA TÉCNICA Diogo Marques Ricardo Nunes Jean Passos Rita Fialho


A Dança de Sísifo

Licenciatura em Cinema, Vídeo e Comunicação Multimédia

Hermes, um autómato de última geração, apercebe-se de que os humanos que tinha sido encarregue de vigiar possuíam a capacidade de ler livros, actividade considerada perigosa numa etapa do desenvolvimento em que tudo era decidido por uma central de inteligência estatal, cujos membros eram virtuais, e ninguém sabia como combater. A leitura de livros era uma forma de manter vivo o espírito crítico, a criatividade e a sensibilidade, através das quais o indivíduo se afirma único, livre de recusar aquele universo colectivo, totalitário e alienante. Do contacto com os dois humanos, o autómato reconhece-se diferente e inverte o percurso de perseguição. É a si mesmo que recusa, a sua constituição anormal que não permite relacionar-se emocionalmente nem escolher a solução definitiva para o seu caso, a morte.


REALIZADOR André Lourenço REALIZADOR PauloValente 1º ASSISTENTE DE REALIZAÇÃO Nuno Silva 2º ASSISTENTE DE REALIZAÇÃO João Vaz Sandra Cabral Anotadora PRODUTOR EXECUTIVO André Lourenço DIRECTORA DE PRODUÇÃO Filipa Serêno CHEFE DE PRODUÇÃO Cristiana Marques SECRETÁRIA DE PRODUÇÃO Ana Figueira ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Mariana Rodrigues ASSISTENTE DE PRODUÇÃO André Matos IDEIA ORIGINAL / GUIONISTA André Lourenço DESENHADOR Paulo Valente DIRECÇÃO DE ARTE Rita Gonçalves

DECORADOR / ADERECISTA João Eugénio DECORADOR / ADERECISTA Adriana Ventura ASSISTENTE DE DÉCOR Ana Catarina Mendonça MAQUILHADORA Cristina Mendes GUARDA-ROUPA João Eugénio GUARDA-ROUPA Adriana Ventura DIRECÇÃO DE FOTOGRAFIA Rodolfo Silveira OPERADOR DE CÂMARA André Germano 1º ASSISTENTE DE IMAGEM Márcia Sousa 2º ASSISTENTE DE IMAGEM André Santos VIDEO ASSIST João Pinto CHEFE ILUMINADOR Filipe Palha ILUMINADOR Gonçalo Pedro ILUMINADOR João Ruivo

ILUMINADOR Gabriel Oliveira ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO Pedro Nair MAQUINISTA CHEFE Oliver Cloppenburg

ASSISTENTE DE PÓSPRODUÇÃO Rodolfo Silveira EFEITOS 3D Fábio Vilares CORRECÇÃO DE COR AVID DS Milton Fernandes

ASSISTENTE MAQUINARIA Leonardo Mascarenhas

INTEGRAÇÃO 3D E OPERADOR NUKE Filipe Casimiro

ASSISTENTE MAQUINARIA Daniel Mendonça

ASS. DE PÓSPRODUÇÃO Diogo Fernandes

ASSISTENTE MAQUINARIA Pedro Seixas ASSISTENTE MAQUINARIA Nuno Silva ASSISTENTE MAQUINARIA Vasco Cruz

ASS. DE PÓSPRODUÇÃO André Miranda MÚSICO João Portela SONOPLASTA Rodolfo Silveira

OPERADOR DE SOM João Portela

ASSISTENTE SONOPLASTIA Paulo Valente

PERCHISTA João Nunes

MONTAGEM Ricardo Lisboa

DIRECTOR DE PÓSPRODUÇÃO Ricardo Lisboa

CAPTAÇÃO E EDIÇÃO 1 Vitor Carvalho

ASSISTENTE DE PÓSPRODUÇÃO Marcel Encarnação EFEITOS ESPECIAIS 2D INTERFACES Paulo Valente

CAPTAÇÃO E EDIÇÃO 1 Cláudia Dominges CAPTAÇÃO E EDIÇÃO 2 Sara Avelar CAPTAÇÃO E EDIÇÃO 2 André Brás

FOTOGRAFIA DE CENA Inês Gonzaga CÓPIA FINAL Ricardo Lisboa


Quadro Branco

Licenciatura em Cinema, Vídeo e Comunicação Multimédia

Num mundo em que as crianças crescem desprovidas de laços afectivos, o rigor e a indiferença são a base para uma sociedade estável e ideal. Isa, apercebe-se que o seu filho não é igual aos outros e aprende com ele que os sentimentos são importantes.


PRODUTORA EXECUTIVA Mariana Andrade

DIRECTOR DE FOTOGRAFIA Marcel Encarnação

ASSISTENTE DE MAQUINARIA Filipe Fernandes

DIRECTOR DE PRODUÇÃO João Rendeiro

OPERADOR DE CÂMARA Nuno Silva

ASSISTENTE DE MAQUINARIA João Espadinha Graça

CHEFE DE PRODUÇÃO André Santos

1ª ASSISTENTE DE IMAGEM Raquel Gonçalves

DIRECTOR DE SOM Miguel Matos

SECRETÁRIA DE PRODUÇÃO Márcia Sousa ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Cristiana Marques ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Inês Gonzaga REALIZADORA Tatiana Saavedra REALIZADORA Carolina Catrola 1ª ASSISTENTE DE REALIZAÇÃO Sara Avelar 2º ASSISTENTE DE REALIZAÇÃO Filipe Brás ANOTAÇÃO Filipa Serêno VIDEO-ASSIST Diogo Fernandes DIRECTOR DE FOTOGRAFIA Nelson Castro

2ª ASSISTENTE DE IMAGEM Ana Cabaça FOTÓGRAFO DE CENA João Pedro Eugénio CHEFE ILUMINADOR Fábio Vilares ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO Filipe Palha ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO André Miranda ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO Leonardo Mascarenhas ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO Rita Laranjeira ASSISTENTE DE ILUMINAÇÃO André Mendes CHEFE DE MAQUINARIA Tiago Campos ASSISTENTE DE MAQUINARIA Oliver Cloppenburg

ASSISTENTE DE SOM Nuno Miguel Silva ASSISTENTE DE SOM David Pereira ASSISTENTE DE SOM Gil Semedo PÓS-PRODUÇÃO DE SOM João Monteiro ASSISTENTE DE PÓSPRODUÇÃO DE SOM Joana Santos ASSISTENTE DE PÓSPRODUÇÃO DE SOM Francisco Coelho DIRECÇÃO DE ARTE Joana Vistas ADEREÇOS E CENOGRAFIA João P. Nunes DECORAÇÃO Francisco Coelho ADERECISTA DE PLATEAU Luís Vitorino ADERECISTA DE PLATEAU Cláudia Domingues

CARPINTEIRO DE CENA Hugo Morgado

EDIÇÃO Maria Adriana Ventura

ASSISTENTE DE ARTE Ana Mendonça

EDIÇÃO Paulo Mendes

ASSISTENTE DE ARTE Ana Reis

1º ASSISTENTE DE EDIÇÃO Michael Matias

ASSISTENTE DE ARTE Andreia Lourenço ASSISTENTE DE ARTE António Santos ASSISTENTE DE ARTE Beatriz Silva ASSISTENTE DE ARTE Daniela Simões ASSISTENTE DE ARTE David Serôdio GUARDA – ROUPA Joana Mendes Joana Santos Sofia Leite CARACTERIZAÇÃO Joana Paraíso Mafalda Pinto CABELOS Paris Lisboa Cabeleireiros COORDENADORA DE EDIÇÃO E PÓSPRODUÇÃO Mariana Andrade COORDENADORA DE EDIÇÃO E PÓSPRODUÇÃO Márcia Sousa

2ª ASSISTENTE DE EDIÇÃO Ana Cabaça PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM Milton Fernandes ASSISTENTE DE PÓSPRODUÇÃO Nuno Silva ASSISTENTE DE PÓSPRODUÇÃO André Matos TRAILER Nuno Silva PROMOÇÃO João Pedro Eugénio CARTAZ Paulo Mendes MAKING OF #01 João Retorta Lucas Ricardo Sofia Afonso MAKING OF #02 Maria Adriana Ventura Michael Matias Paulo Mendes


A Estrela Mais Brilhante

Licenciatura em Cinema, Vídeo e Comunicação Multimédia

Vasco e o seu pai tentam ultrapassar a morte recente da mãe – Francisco, explica o desaparecimento da mãe ao filho dizendo-lhe que a sua mãe está entre as estrelas, no céu. Vasco decide traçar um plano para ir em busca da mãe ao espaço - constrói uma nave espacial com destino às estrelas tendo como missão o seu resgate. É uma história sobre a procura por algo que desapareceu, sobre o ultrapassar a ausência de alguém e sobre a imaginação de uma criança.


ACTORES: VASCO - Miguel Mestre FRANCISCO – Ruben Tiago

OPERADORA DE CÂMARA Raquel Gonçalves

REALIZADO POR: André Matos Joana Santos

1.º ASSISTENTE DE IMAGEM/ FOCUS PULLER Joana Vistas

1.º ASSISTENTE DE REALIZAÇÃO Filipa Sereno

2.º ASSISTENTE DE IMAGEM Márcia Sousa

2.º ASSISTENTE DE REALIZAÇÃO Miguel Matos

VIDEO ASSIST João Pinto Francisca Marvão

1.º ANOTADOR Ana Cabaça

CHEFE MAQUINISTA João Rendeiro

2.º ANOTADOR Mariana Andrade

MAQUINISTAS Tiago Campos Oliver Cloppenburg

PRODUTORA EXECUTIVA Andreia Santos DIRECTOR DE PRODUÇÃO João Monteiro CHEFE DE PRODUÇÃO Sara Avelar ASSISTENTES DE PRODUÇÃO Luís Vitorino André Germano Sofia Leite MAKING-OF David Santos Carolina Catrola Fabíola Figueira Cristiana Marques Mariana Andrade FOTÓGRAFO DE CENA Tatiana Saavedra

DIRECÇÃO DE FOTOGRAFIA Filipe Casimiro Rita Arruda CHEFE DE ILUMINAÇÃO Filipe Palha ASSISTENTES DE ILUMINAÇÃO João Vaz João Seguro Nuno Casanovas DIRETOR DE SOM Milton Fernandes PERCHE Gil Semedo Sebastião Luzio Pedro Freitas CHEFE DE PÓSPRODUÇÃO DE SOM Luís Vitorino

ASSISTENTES DE PÓSPRODUÇÃO DE SOM David Pereira João Melo PÓS-PRODUÇÃO IMAGEM Joana Vistas Filipe Palha Gonçalo Pedro COORDENADOR DE PÓS-PRODUÇÃO Andreia Santos CHEFE DE GUARDAROUPA Filipe Brás MAQUILHADORA Sofia Salvado Sofia Custódio CABELEIREIRA Sofia Custódio DIRECÇÃO DE ARTE Sara Marques Mariana Rodrigues DECORADORES João Graça Mariana Neto Cláudia Domingues Vitor Carvalho Inês Rueff Sofia Custódio


A Espiral da Morte dos Operários Formiga Licenciatura em Cinema, Vídeo e Comunicação Multimédia

Niobe vive numa sociedade controlada através do Sorriso Permanente e das Revisões da Validade. Os Bares de Oxigénio são um dos meios que o Estado criou para disseminar o BemEstar, que provoca o Sorriso Permanente dos operários. Niobe começa a sofrer de Questionamento, a doença mais perigosa e contagiosa desta sociedade, e a suster a respiração para evitar a inalação de oxigénio. Num Bar de Oxigénio, num dia como os outros, Niobe ouve o aviso da próxima Reavaliação da Validade. Uma vez na Clínica, Niobe é submetida a exames para testar a sua validade. Depois de terminados os exames, é convocada a uma entrevista com o Representante do Estado Universal, altura em que é informada que, devido ao estado avançado de Questionamento em que se encontra, a sua validade expirou. Niobe é então transferida para o Nível Superior onde volta a encontrar o Representante do Estado Universal. Apercebe-se então que o absurdo da vida dos operários-formiga existe também ali, e em todo lado.


REALIZADOR Francisca Marvão REALIZADOR Ana Carolina Cabaça 1º ASSISTENTE DE REALIZAÇÃO João Retorta 2º ASSISTENTE DE REALIZAÇÃO Miguel Matos ANOTADOR André Matos

ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Ana Russo

ASSISTENTE DE SONOPLASTIA Vitor Carvalho

ASSISTENTE DECORAÇÃO Luís Vitorino

COORDENADOR DE PÓS-PRODUÇÃO André dos Santos

BANDA SONORA (COMPOSITOR) João Nunes

ASSISTENTE DECORAÇÃO Ana Rita Arruda

DIRECTOR DE FOTOGRAFIA Fábio Vilares

BANDA SONORA (ASSISTENTE) Francisco Coelho

ASSISTENTE DECORAÇÃO Joana Santos

OPERADOR João Rendeiro

CHEFE ILUMINISTA Marcel Encarnação

EDIÇÃO DE IMAGEM André Matos

1º ASSISTENTE IMAGEM João Melo

ASSISTENTE ILUMINAÇÃO André Germano

EDIÇÃO DE IMAGEM Joana Santos

ANOTADOR/A VIDEOASSIST Filipe Fernandes

2º ASSISTENTE IMAGEM Filipa Sereno

PRODUTOR EXECUTIVO André dos Santos

VIDEO-ASSIST. Filipe Fernandes

DIRECTOR/A DE PRODUÇÃO João Vaz

VIDEO-ASSIST. Diana Silva

ASSISTENTE ILUMINAÇÃO Joana Vistas

FOTOGRAFIA DE CENA Mariana Rodrigues

CHEFE MAQUINARIA Gil Semedo

FOTOGRAFIA DE CENA Joana Mendes

ASSISTENTE MAQUINISTA Tiago Campos

CHEFE DE PRODUÇÃO João Monteiro ASSISTENTE DE PRODUÇÃO João Nunes ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Francisco Coelho ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Pedro Nair ASSISTENTE DE PRODUÇÃO Sofia Leite

CHEFE DE CAPTAÇÃO Cláudia Domingues ASSISTENTE DE CAPTAÇÃO Vitor Carvalho ASSISTENTE DE CAPTAÇÃO Sofia Afonso CHEFE DE SONOPLASTIA Sara Marques

ASSISTENTE ILUMINAÇÃO Gonçalo Pedro

Director de Arte Sara Avelar Director de Arte Filipe Brás CENÓGRAFO/A Sara Marques DECORADOR/A Mariana Rodrigues

ASSISTENTE DE EDIÇÃO Andreia Santos ASSISTENTE DE EDIÇÃO Joana Santos PÓS-PRODUÇÃO IMAGEM Milton Fernandes PÓS-PRODUÇÃO IMAGEM Raquel Cruz MAKING-OF: EQUIPA 1 André Miranda Diogo Fernandes David Pereira MAKING-OF: EQUIPA 2 Sebastião Lúzio Salvador Freitas


Mutter

Mestrado em Estudos Cinematográficos

A curta partiu de uma adaptação da banda de desenhada «The Last Man» colecção Y. Num mundo no futuro onde clones humanos e humanos disputam o poder, Dr.ª Teresa (Anabela Teixeira) procura dar à luz o seu filho numa clínica de investigação e é acompanhada pelo seu assistente (Welket Bungué). Ambos procuram esconder o nascimento por ser proibido por lei e infiltram-se na clínica onde encontram o investigador Dr. Pedro (Francisco Areosa) que recusa participar naquela loucura, mas acaba por ajudar chantageado pelo assistente (Welket Bungué).


REALIZAÇÃO Rafael Antunes Tony Costa

DECORAÇÃO Joana Santos Sofia Leite

ARGUMENTO ADAPTADO André Agostinho António Júlio Duarte Rafael Antunes Tony Costa

EFEITOS ESPECIAIS E MAKEUP João Rapaz

DIRECTOR DE FOTOGRAFIA Tony Costa

GUARDA-ROUPA Isabel Quadros

PRODUTORES Tony Costa Rafael Antunes ASSISTENTES DE REALIZAÇÃO André Agostinho Pedro Graça PRODUÇÃO André Tottil António Júlio Duarte Márcia Sousa Sofia Leite OPERADOR DE STEADICAM Eberhard Schedl ASSISTENTES DE IMAGEM Fabio Vilares Marcel Encarnação Pedro Graça ILUMINAÇÃO Filipe Palha SOM Quintino Bastos Frederico Prazeres

MAQUILHAGEM Benefit Portugal team

VISUAL EFFECTS André Martins Grilo MONTAGEM Pedro Rafael Carvalho MISTURAS DE SOM Rodolfo Silveira MÚSICA Null MAKING OF Oliver Cloppenburg Filipe Fernandes Hugo Morgado Tiago Campos ARMAS E EFEITOS ESPECIAIS Óscar Vasconcelos FOTÓGRAFO DE CENA António Júlio Duarte BANDA DESENHADA Telmo Racha WEBSITE E JOGO Fernando Cardoso GRAFISMO Eduardo Sousa Alves

AGRADECIMENTOS Alarmaroubo Alzira Marques Augusto Mayer Avisrara, Correia & Serpa,Lda. Carla Rodrigues Drª. Laurentina Pedroso Filipe Luz Fonfon Inês Sanches João Figueiras e equipa Maria Duarte Marques Moviedecor Nuno Lourenço Pastelaria Nita Paulo Ferreira Prof. Manuel Monzo Sérgio Fouto Smiling Valter Costa GRUPO MESTRADO André Agostinho António Júlio Duarte Rafael Antunes Tony Costa


O Fim do Homem Mestrado em Estudos Cinematográficos

Quando o céu começou a ficar vermelho, o mundo transformou-se. Em pouco tempo, o medo tornou as pessoas violentas e o caos generalizou-se. Dra. Vega, uma jovem astrónoma, está sozinha e isolada num antigo palácio. A poucos momentos de descobrir que é portadora de um dos maiores segredos da História do Homem, descobre também que há alguém que sabe mais do que ela.


ACTORES Dra. Vega – Diana COSTA E SILVA Agente 355 - Paula GARCIA Ninja #1 - Hugo Rodrigues Ninja #2 - Christopher Hunstock REALIZAÇÃO Bruno TELÉSFORO REALIZAÇÃO Luís LOBO ASSISTENTE de REALIZAÇÃO Edgar PACHECO PRODUÇÃO Joana CUNHA DIRECTOR DE FOTOGRAFIA Leandro FERRÃO ASSISTENTE de IMAGEM Selma LOPES CHEFE ELECTRICISTA Edgar PACHECO BEST BOY Miguel SERRA DIRECTOR DE SOM João AZEVEDO PERCHISTA André MENDES CENOGRAFIA Luís LOBO CENOGRAFIA Joana CUNHA

FIGURINISTA Marta MONIZ MONTAGEM Bruno TELÉSFORO MONTAGEM Luís LOBO PÓS – PRODUÇÃO e VISUAL EFFECTS Bruno TELÉSFORO PÓS – PRODUÇÃO e VISUAL EFFECTS Pedro MOTTA MONTAGEM João AZEVEDO ASSISTENTE de MONTAGEM André MENDES SOUND MIXER João AZEVEDO APOIOS EGEAC FEDERAÇÃO PORTUGUESA DO CINEMA E AUDIOVISUAL VIDEOTECA MUNICIPAL DE LISBOA IS – Imagens do Século MOVIEDECOR AGRADECIMENTOS António Cunha Carlos Ferreira Cyril Santos Gonçalo Galvão Teles Isabel Matos da Cunha João Frazão Óscar Vasconcelos Pedro Caetano Pedro Moreira


PROJECTO DE DISSERTAÇÃO Professor Mário Cardoso

SIST. P. P. AUDIOVISUAL MULTIMÉDIA Professor Júlio Torres

ATELIER DESIGN S. MULTIMÉDIA II Professora Catarina Ferreira


OÁSIS

Mestrado em Sistemas de Comunicação Multimédia

Linda acorda num local desconhecido. O misticismo envolvente, tanto a fascina como também a assusta. IDEIA E GUIÃO António Santos, Celso Marcelo e Paulo Rocha CO-REALIZAÇÃO António Santos, Celso Marcelo e Paulo Rocha ACTRIZ Dina Santana MAQUILHAGEM Margarida Rolo MÚSICA Oasis - Tarja Turunen


CANSAÇO

Mestrado em Sistemas de Comunicação Multimédia

Liana encontra-se numa casa que lhe parece familiar mas sente que algo não está certo. ARGUMENTO, REALIZAÇÃO, EDIÇÃO E PÓS-PRODUÇÃO António Santos, Celso Marcelo e Paulo Rocha INTERPRETAÇÃO Bullet featuring Liana LETRA E MÚSICA "CANSAÇO" Luís de Macedo Joaquim Campos da Silva "CANSAÇO" PRODUZIDO POR Armando Teixeira


IRREVERSÍVEL Mestrado em Sistemas de Comunicação Multimédia

O Clip tenta contar a história do filme em 5 minutos Contado de trás para a frente, o filme narra a busca por vingança de Marcus e Pierre, depois que Alex (Monica Bellucci), namorada de Marcus e ex de Pierre, é violada violentamente. A partir do filme IRREVERSÍVEL (2002) de Gaspar Noé Com Monica Bellucci, Vincent Cassel and Albert Dupontel FICHA TÉCNICA EDIÇÃO Rui Barba SONOPLASTIA Felipe Serrano MUSICA Requiem for a dream - Kronos Quartet


Over & Out: 2011  

Catálogo da edição 2011 do Over and Out

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you