__MAIN_TEXT__

Page 1

informa

INFORMATIVO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO • 16/set a 29/set de 2019 | nº 547

Ufes entra no ranking das melhores do mundo O Times Higher Education avaliou 1.396 universidades de 92 países

A

Ufes passou a integrar a lista do Times Higher Education  (THE), um dos principais rankings universitários do mundo, que avalia critérios como ensino, pesquisa, citações, visão internacional e transferência de conhecimento como indicadores de desempenho das universidades. Na edição deste ano, o THE avaliou 1.396 instituições de 92 países. A classificação foi divulgada no dia 11 de setembro. A Universidade faz parte das 11 novas instituições brasileiras que entraram na lista em comparação ao ranking divulgado no ano passado, todas classificadas na faixa 1.001+ (a classificação é feita em grupos a partir da posição 200). Entre as 46 universidades brasileiras que estão no ranking, a Universidade de São Paulo (USP) ficou em primeiro lugar e a Ufes ocupa a 19ª posição. Já a Universidade de Oxford liderou a classificação mundial. O reitor da Ufes, Reinaldo Centoducatte, afirma que essa conquista é resultado de uma série de ações adotadas. “A nossa gestão sempre teve

Informa547_revisado.indd 1

uma preocupação com a qualidade e, a partir disso e de metas que foram definidas, criamos condições para atingir esses objetivos, com medidas como a criação das secretarias de Relações Internacionais (SRI) e de Avaliação Institucional (Seavin). Para alavancar a produção científica, criamos facilitadores, como um programa de tradução e produção de textos em língua estrangeira, o que nos permitiu passar de 250 para mais de mil artigos científicos publicados em revistas internacionais”, pontua. Outra ação destacada foi a criação do Programa de Melhoria da Pós-Graduação (Propós), com o objetivo de consolidar e promover melhorias nos programas de pós-graduação. Graduação - Segundo o reitor, também na graduação houve ações específicas de melhoria que estão produzindo bons resultados. “Investimos em laboratórios e na formação de professores por meio de encontros que promovem discussões sobre a docência no ensino superior e estimulam a construção de práticas de ensino

inovadoras. Enfim, estamos colhendo os frutos de uma ação coletiva, mas o momento que estamos vivendo coloca em risco a continuidade de várias dessas ações”, destaca. A vice-reitora Ethel Maciel comemora a inclusão da Ufes no ranking como resultado de um trabalho iniciado em 2012: “Isso é fruto de gestão, de um planejamento que começou em 2012, com a criação de um programa de internacionalização com recursos próprios e de todo um acompanhamento para avaliar e promover melhorias nos nossos cursos. Com investimento, certamente poderemos chegar a patamares melhores”. A secretária de Relações Internacionais da Ufes, Patrícia Cardoso, afirma que esse resultado contribui para o fortalecimento de parcerias. “Em um momento de duros cortes na educação, a presença no ranking mostra que a Universidade está se saindo bem e tem uma visibilidade muito grande. Estar nessa lista contribui para fortalecer e ampliar as parcerias existentes e identificar novas oportunidades”, avalia. Ela destaca que a coleta de dados envolveu o trabalho da Comissão de Análise e Participação em Rankings Nacionais e Internacionais composta por membros da SRI, da Seavin e das pró -reitorias de Graduação, de Pesquisa e Pós-Graduação, e de Planejamento. Anteriormente, a Ufes já tinha obtido classificação em ranking internacional de pesquisa, estando entre as 40 melhores universidades no Scimago Institutions Rankings 2018.

13/09/2019 12:46:43


foto do leitor Este espaço está aberto para a publicação de fotos sobre a Ufes, produzidas por você, leitor. A imagem deve ter alta resolução e formato horizontal. O envio pode ser feito para o e-mail fotodoleitor@ufes.br. Na mensagem, é importante informar o local onde foi registrada a imagem, o nome do autor, sua relação com a Ufes (se estudante, técnico-administrativo, professor ou funcionário de empresa terceirizada) e telefone para contato. A cada edição, uma foto será selecionada para publicação. O servidor Robson Barros Torres retratou a ave “mãe-da-lua” ou urutau, no campus de Goiabeiras

agenda acadêmica XIII Semana Acadêmica de Nutrição Datas: 17 a 20 de setembro Local: AABB de Alegre Realização: Centro Acadêmico Livre de Nutrição (Calnutri) Informações: calnutri-ufes.com VI Semana da Geologia do Espírito Santo (Seges) e VIII Semana de Estudos Geológicos da Ufes (Segeo) Datas: 17 a 20 de setembro Local: campus de Alegre Realização: Comissão Organizadora da Semana de Geologia do Espírito Santo Informações: segeoufes.wixsite.com/ segeo2019

Solenidade de Premiação da Olimpíada Interna de Contabilidade e palestra Criptomoedas e a Tecnologia Blockchain Data: 26 de setembro Local: Salão Rosa, no Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE) Realização: Departamento de Ciências Contábeis Informações: cienciascontabeis.ufes.br Palestra - Discurso e relações étnico-raciais Data: 30 de setembro Local: Auditório Ieda Aboumrad, IC-4, no Centro de Educação (CE) Realização: LitERÊtura – Grupo de estudos em diversidade étnico-racial, literatura infantil e demais produtos culturais

para a infância e Programa de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Educação da Ufes IV Congresso de Processo Civil Internacional e III Encontro da Rede Ibero-Americana de Processo Civil Internacional Datas: 14 e 15 de outubro Local: Auditório Manoel Vereza, no Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE) Realização: Programa de Pós-Graduação em Direito, por meio do Grupo de Estudos Labirinto da Codificação do Direito Internacional Privado, e Escola Superior de Advocacia (ESA) Informações: direito.ufes.br

Sugestões de pauta: 4009-2383, 4009-2203, 4009-2204 ou jornalismo.supecc@ufes.br / Edição digital disponível em: comunicacao.ufes.br/edições-2019 UFES - Universidade Federal do Espírito Santo Reitor: Reinaldo Centoducatte Vice-Reitora: Ethel Maciel Informa - Uma produção da Superintendência de Comunicação da Ufes. Superintendente de Comunicação e jornalista responsável: Thereza Marinho Jornalistas: Adriana Damasceno, Ana Paula Vieira, Camila Fregona, Hélio Marchioni, Jorge Medina, Lidia Neves, Luiz Vital e Nábila Corrêa Estagiárias: Danielle Gonçalves e Laís Santana Revisão: Monick Barbosa Programação visual: Evandro Campos, Leonardo Paiva e Mariana Simões Apoio: Aurenice Cruz, Deborah Constancio e Eliza Gobira. Endereço: Av. Fernando Ferrari, nº 514, Goiabeiras, Vitória/ES - CEP: 29075-910 Tiragem: 3 mil exemplares Impressão: CSS Editora

2 Informa547_revisado.indd 2

16/set a 29/set de 2019

13/09/2019 12:46:47


Administração Central An Ana naa P Pa Paula au ula la Vi V Vieira eiraa eir

Núcleo de Práticas Jurídicas atende em novas instalações

Ao todo, serão instalados 55 conjuntos de painéis fotovoltaicos em prédios da Universidade

Ufes instala usinas de minigeração de energia Iniciativa vai beneficiar toda a Universidade por meio do sistema de créditos

V

isando à sustentabilidade e à eficiência energética, a Administração Central da Ufes colocará em funcionamento duas usinas solares fotovoltaicas de produção de energia, nos campi de Goiabeiras e de Maruípe, com capacidade para produzir 4.495 kW, podendo gerar 7.726,22 MWh/ano de energia elétrica. Isso representará uma redução de 45,5% na conta de energia elétrica do campus Goiabeiras, com uma economia estimada de cerca de R$ 5 milhões anuais. Ao todo, serão instalados 55 conjuntos de painéis fotovoltaicos em prédios da Universidade para captação de energia solar. Os primeiros conjuntos estão sendo colocados em prédios do Centro de Educação Física e Desportos, do Centro de Artes, do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas e do Centro Tecnológico, e no Núcleo de Línguas. O investimento foi em torno de R$ 18 milhões. “A previsão é de que as instalações sejam concluídas em outubro. Estamos aguardamos a aprovação do projeto pela EDP Escelsa e a instalação de um medidor reverso para começar a operar”, informou o reitor Reinaldo Centoducatte.

Segundo a Superintendência de Infraestrutura da Ufes, responsável pelo projeto, já estão sendo realizados os estudos para implantação de usinas nos campi de Alegre e de São Mateus. Apesar de esses campi ainda não possuírem usinas solares fotovoltaicas, eles também serão beneficiados, pois a geração de energia elétrica das usinas de Goiabeiras e de Maruípe atenderá toda a Universidade por meio do sistema de créditos. De acordo com a Resolução nº 482/2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o sistema transforma em créditos a energia gerada e não consumida, que podem ser descontados nas contas de energia elétrica posteriores da mesma unidade ou de qualquer outra indicada pelo proprietário da usina. Visando à facilidade de manutenção e de operação, o funcionamento das usinas se dará de forma individualizada, por prédio ou pequenos agrupamentos de prédios. Os painéis fotovoltaicos estão sendo instalados nos telhados das edificações, onde haverá medições individualizadas para controle e obtenção de informações a respeito do funcionamento do sistema.

Totalmente reformado, com mais salas e amplitude para o ensino, a pesquisa e a extensão, o Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) da Ufes está atendendo em novas instalações. O prédio agora também comporta salas equipadas para aulas e seminários, que estão sendo utilizadas para atividades do curso de Direito. Em breve, o espaço será utilizado para a oferta de cursos gratuitos na área jurídica. Pertencente ao Departamento de Direito, o NPJ é um órgão destinado ao atendimento da comunidade capixaba, tendo como atividade a prestação de serviços jurisdicionais, oferecendo orientação jurídica e propondo soluções para as demandas da população assistida, atuando ainda em casos de solução extrajudicial de conflitos. O atendimento é gratuito, destinado àqueles com renda familiar de até três salários mínimos mensais. O serviço oferecido pelo NPJ inclui as áreas do Direito Administrativo, Penal, Previdenciário, do Consumidor, do Trabalho, e demandas cíveis no geral. Atualmente, a equipe é formada por 37 estudantes, 15 advogados voluntários e oito docentes do curso de Direito. Os alunos desenvolvem a prática da advocacia, atendendo ao público por meio da judicialização das demandas trazidas ao NPJ. Eles elaboram petições, recursos e esclarecem dúvidas aos jurisdicionados. Os advogados voluntários revisam e subscrevem as peças judiciais confeccionadas pelos graduandos e comparecem às audiências. As atividades são exercidas sempre sob a orientação dos advogados voluntários e dos professores. Em média, são atendidos cerca de 30 novos casos por mês. Para solicitar os serviços do NPJ, basta entrar em contato pelo telefone (27) 4009-7756 e agendar um horário ou comparecer pessoalmente ao Núcleo, localizado no campus de Goiabeiras, próximo à Biblioteca Central. O funcionamento é das 7 às 22 horas.

3 Informa547_revisado.indd 3

13/09/2019 12:46:51


Pesquisa: opine sobre a missão, a visão e os valores da Universidade Está aberta, até o dia 21 de setembro, pesquisa de opinião para reavaliar a missão, a visão e os valores da Ufes. A iniciativa faz parte do processo de revisão do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) atual e da elaboração do PDI 20202029, e foi enviada por e-mail para professores, técnicos-administrativos, estudantes e alunos egressos. Na pesquisa, os participantes verão a missão, a visão e os valores atuais da Universidade e poderão contribuir com sugestões para sua alteração, preenchendo os campos apresentados. Essa é uma das etapas do processo de revisão do PDI vigente, que teve início no dia 27 de agosto, com uma solenidade oficial realizada no Cine Metrópolis, no campus de Goiabeiras. O PDI é um documento oficial e formal exigido pelo Ministério da Educação (MEC), que reúne um conjunto de propósitos a serem cumpridos para que a instituição evolua do estado atual para um estado desejado, promovendo melhorias em todos os setores. Além de trazer informações gerais sobre a Universidade, o documento apresenta objetivos estratégicos, metas a serem realizadas e indicadores para sua mensuração. As informações sobre o PDI da Ufes e o processo de revisão do documento estão disponíveis nos endereços pdi.ufes.br e blog.ufes. br/pdi2020-2029.

Plano de Desenvolvimento Institucional 2020|2029 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

4 Informa547_revisado.indd 4

Lidia Neves

Acontece na Ufes

Segundo o professor Renato Siman, o plano vai gerar oportunidades de emprego

Ufes entrega Plano Estadual de Resíduos Sólidos ao Governo do Espírito Santo Construção do documento contou com audiências públicas envolvendo a sociedade

N

o dia 19 de setembro, o Laboratório de Gestão do Saneamento Ambiental (Lagesa) da Ufes entrega para o Governo do Espírito Santo o Plano Estadual de Resíduos Sólidos (Pers-ES), elaborado pela Universidade. O Seminário de Apresentação do Pers-ES será realizado às 13 horas, no auditório do Centro de Ciências Exatas (CCE), no campus de Goiabeiras, e é aberto à participação do público. O trabalho foi realizado pelo Lagesa, sob a coordenação do professor Renato Siman, com apoio da Fundação Espírito-Santense de Tecnologia (Fest). “O Plano é parte do Programa de Extensão Gerenciamento Integrado de Resíduos: da Coleta à Valorização. Temos várias ações de pesquisa e ensino, que incluem a elaboração de 32 planos municipais de saneamento básico e resíduos sólidos no estado”, explica o coordenador. O documento final, de 787 páginas, faz a avaliação para nove tipologias de resíduos sólidos e dois setores de prestação de serviços a serem inseridos de maneira sistemática no Pers-ES. Para chegar ao plano, elaborado em 18 meses, foram realizadas audiências públicas envolvendo

todos os setores da sociedade civil e efetuadas mais de 2,2 mil visitas no intuito de levantar informações. Ações - No programa, estão previstas ações que vão desde a gestão e a formação até a atuação do estado em relação à desburocratização, à desoneração e à abertura de linhas de crédito para incentivar empreendimentos. O Pers busca trazer soluções no tratamento dos resíduos para além do que existe atualmente, que são os aterros sanitários. Segundo Siman, uma das principais características do Plano é o protagonismo da iniciativa privada nas ações. “O estado cumprirá um papel de regulador e fiscalizador. Cada setor produtivo vai se organizar, produzir as mudanças desejadas para cumprir as metas e reportar ao órgão regulador o encaminhamento das ações. O estado fomentará a criação de grupos para buscar essas soluções”, destaca o professor. A expectativa é que, desse modo, o Plano Estadual de Resíduos Sólidos incentive o empreendedorismo e atraia empresas para tratar e reciclar os resíduos, gerando empregos e oportunidades. 16/set a 29/set de 2019

13/09/2019 12:46:53


Arquivo pessoal

Acontece na Ufes

Pesquisadores do consórcio internacional do iAtlântico reunidos no workshop de lançamento do projeto, em Edimburgo

Estudo analisará impactos das mudanças climáticas em ecossistemas do Atlântico Durante quatro anos, regiões desconhecidas do oceano serão mapeadas

A

Ufes participará do maior estudo já realizado sobre a saúde dos ecossistemas profundos do oceano Atlântico. Juntamente com pesquisadores de 33 instituições da Europa, da Argentina, do Brasil, da África do Sul, do Canadá e dos Estados Unidos, pela primeira vez, regiões desconhecidas do Atlântico serão mapeadas e sua ecologia investigada para responder como os ecossistemas marinhos profundos estão sendo impactados pelas mudanças climáticas. O professor do Departamento de Oceanografia Ângelo Bernardino, que será o coordenador da pesquisa na Ufes, destaca que todo o estudo será feito exclusivamente no mar, em profundidades abaixo de 200 metros e com temperaturas abaixo de 5 ºC. No Brasil, a pesquisa se concentrará numa profundidade média de mil metros. “São os primeiros esforços mundiais nesse sentido, de estudar ecossistemas profundos, que são tradicionalmente os menos conhecidos, por uma dificulda-

de logística muito grande. O envio de equipamentos é difícil e a utilização dos navios é muito cara nessas profundidades”, afirma Bernardino. Durante quatro anos, os ecossistemas profundos do oceano Atlântico, da Islândia à América do Sul, serão analisados para obtenção de informações inéditas sobre como a mudança climática está afetando a biodiversidade marinha e seus processos ecológicos. O trabalho também ajudará a entender o impacto das atividades industriais em diversas regiões do Atlântico, incluindo mineração em águas profundas, pesca e extração de petróleo e gás. O professor da Escola de Geociências da Universidade de Edimburgo J. Murray Roberts lidera o projeto e diz que o estudo é o mais ambicioso da história da humanidade sobre a saúde do oceano Atlântico. “Muitas vezes esquecemos que vivemos em um planeta oceânico e que as vastas profundezas do mar fornecem 99% do espaço vital da Terra. Mas

os oceanos estão sob enormes pressões de mudanças climáticas, pesca destrutiva, poluição plástica e outras atividades humanas. O projeto iAtlantic reuniu uma equipe incrível de todo o Oceano Atlântico e não podemos esperar para começar a verificação mais ambiciosa já realizada sobre a saúde desse oceano”, analisa o pesquisador. A equipe internacional utilizará robótica marinha e tecnologia de imagens para desenvolver ferramentas de mapeamento para melhorar a compreensão dos habitats em águas profundas. A combinação dessas descobertas com dados sobre o DNA das espécies oceânicas e seus habitats permitirá que os cientistas identifiquem os principais impulsionadores da mudança dos ecossistemas e determinem quais áreas do oceano estão em maior risco. Investimento - A Ufes vai receber cerca de R$ 300 mil da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) para a realização do estudo, mas a maior parte do financiamento será feita pelo programa Horizonte 2020, da União Europeia. Serão investidos em média dez milhões de euros no projeto, com previsão de encerramento em junho de 2023. Além da Ufes, pesquisadores das universidades de São Paulo, do Vale do Itajaí e da Federal de Santa Catarina serão os responsáveis pelas pesquisas na margem continental do Brasil.

5 Informa547_revisado.indd 5

13/09/2019 12:46:54


Editais de pós-graduação Confira oportunidades de pós-graduação com seleções abertas: Educação O Programa de Mestrado Profissional em Educação está ofertando 35 vagas. Os interessados têm até as 17h de 27 de setembro para se inscreverem na secretaria do Programa ou pelos Correios (Sedex). Psicologia Prosseguem, até 30 de setembro, as inscrições para 30 vagas de mestrado e 20 de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Psicologia. As inscrições podem ser feitas na secretaria do Programa ou pelos Correios (Sedex ou equivalente). Artes O Programa de Pós-Graduação em Artes recebe, até 2 de outubro, inscrições para 21 vagas de mestrado. A documentação deve ser enviada para editais.ppga@gmail.com. Arquitetura e Urbanismo O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura oferece 20 vagas de mestrado. Inscrições até 10 de outubro na secretaria do Programa ou pelos Correios (Sedex). Política Social O Programa de Pós-Graduação em Política Social oferece 14 vagas de mestrado, com inscrições até 10 de outubro no site do Programa. O doutorado oferta cinco vagas, com inscrições até 31 de outubro na Secretaria Unificada dos Programas de PósGraduação ou pelos Correios (Sedex). Filosofia Inscrições até o dia 1º de novembro para 20 vagas de mestrado e oito de doutorado em Filosofia, que devem ser realizadas pelos e-mails mestradoppgfil2019@gmail.com e doutoradoppgfilufes2020@gmail.com. Oceanografia Ambiental O Programa de Oceanografia Ambiental oferece, até 9 de dezembro, 24 vagas de mestrado e 13 vagas doutorado. Inscrições pelo e-mail selecao. ppgoam@gmail.com. Mais informações estão disponíveis nos sites dos Programas, cujos endereços podem ser encontrados em prppg.ufes.br.

6 Informa547_revisado.indd 6

Depositphotos

Acontece na Ufes

Ação aborda, de maneira criativa, questões relacionadas a pessoas com deficiência

Inclusão e reconhecimento são temas de campanha sobre acessibilidade Peças circularão no portal da Universidade e nas redes sociais oficiais

P

riorizar a acessibilidade como temática presente no ambiente universitário. Com esse entendimento, a Ufes promove uma ação de conscientização a partir de conceitos atitudinais, que é a percepção do outro sem preconceitos, estigmas, estereótipos e discriminações, considerando que é a atitude da pessoa que impulsiona a remoção de barreiras. “Igual a você – pessoas com deficiência têm impedimentos e dificuldades, e também têm sentimentos, empenho e potencialidades”, destaca o conteúdo da campanha, que estará nos canais de comunicação da Universidade até o fim deste mês, incluindo o portal web e as redes sociais oficiais. Desenvolvidas pela Superintendência de Comunicação (Supec) da Ufes, as peças apontam, de forma criativa e sensível, para questões como inclusão, reconhecimento e valorização, de modo que a pessoa com deficiência possa elevar sua autoestima e construir grandes expectativas diante dos desafios. “A campanha busca mostrar que as limitações não impedem que a pessoa

com deficiência se torne estudante, servidor técnico ou professor da Universidade, ou mesmo outras funções no mundo do trabalho, como a realidade demonstra”, argumenta o coordenador do Núcleo de Acessibilidade da Ufes, Douglas Ferrari. Eixos prioritários - Desde 2018, a Universidade trabalha para desenvolver ações que promovam acessibilidade nos quatro campi. Para isso, a Comissão de Acessibilidade pontua eixos prioritários nas áreas arquitetônica, metodológica, programática, instrumental, de transportes, de comunicação e digital. Douglas Ferrari pondera: “As pessoas não podem ser hierarquizadas em função da capacidade ou incapacidade, porque esse conceito se materializa em discriminação e preconceito”. Ele acrescenta: “A Ufes possui grandes desafios nessa área, como a acessibilidade em edificações e ao acervo das bibliotecas, o aperfeiçoamento de conteúdos didático-pedagógicos, o acesso aos meios de comunicação e a criação de uma cultura inclusiva”. 16/set a 29/set de 2019

13/09/2019 12:46:56


Ana Paula Vieira

Acontece na Ufes

Revista Universidade destaca as contribuições da Ufes para a sociedade

Luis e sua orientadora, Viviana Borges, apresentaram o jogo à vice-reitora Ethel Maciel

De forma divertida, jogo criado por estudante ensina sobre espécies de aves “Superaves” é uma ferramenta educativa para o ensino-aprendizagem de Biologia

V

ocê já viu uma pomba-galega, uma cambacica ou um ferreirinho-relógio? Essas são algumas das 112 espécies de pássaros presentes no campus de Goiabeiras da Ufes e mapeadas pelo estudante de Ciências Biológicas Luis Francisco Gonzaga. No seu trabalho de conclusão de curso, orientado pela professora Viviana Corte, Luis não só mapeou, como fotografou os pássaros, em parceria com o fotógrafo Leonardo Merçon, do Instituto Últimos Refúgios, e do observador de pássaros Mario Candeias. O estudo resultou na criação do jogo Superaves, uma ferramenta educativa para o ensino-aprendizagem de Biologia de forma lúdica e divertida. Das 245 espécies de aves presentes em Vitória, o estudo se concentrou nas 112 que ocorrem no campus de Goiabeiras. O jogo traz detalhes sobre as espécies registradas e foi inspirado em um modelo da África do Sul. Superaves é um baralho com cartas sobre os pássaros e, ao brincar, é possível conhecer informações como peso, tama-

nho e grau de conservação da espécie, além de uma curiosidade sobre ela. Potencial - Luis e Viviana apresentaram o trabalho à vice-reitora Ethel Maciel, que vê uma “potencialidade enorme” no jogo. “É um produto brilhante”, diz. A vice-reitora orientou sobre o registro da ideia e a interlocução com pró-reitorias e órgãos da Ufes que possam atuar como parceiras na busca por financiamento e produção em larga escala do jogo. “A partir daí, podemos distribuir para escolas e possíveis interessados”, projeta Ethel. Luis Francisco ainda vislumbra outras possibilidades, além do jogo educativo e das informações sobre aves. “As pessoas podem fazer coleções, álbuns. São várias aplicações. Também poderia ser feito com vegetação e árvores, por exemplo”, destaca o estudante. A professora Viviana ressalta o caráter educativo: “Não é só o jogo, é levar informação de maneira leve. Nós fizemos testes e os alunos interagem, perguntam”.

A décima edição da Revista Universidade está no ar e apresenta os avanços da Ufes nos últimos anos. Um encarte especial sobre o aniversário de 65 anos da instituição mostra o crescimento marcante da pós-graduação e da pesquisa nos últimos anos, bem como o fortalecimento da graduação – a qual ampliou o preenchimento de vagas – e da extensão, que tem atendido a dois milhões de pessoas. Em entrevista, o reitor da Ufes, Reinaldo Centoducatte, relembra esse histórico e destaca o protagonismo da instituição, apesar de dificuldades e percalços, como os severos cortes orçamentários que a Universidade vem sofrendo. Reportagens desta edição apresentam pesquisas para melhorar a saúde e a qualidade de vida, abordando políticas públicas para famílias que têm crianças com microcefalia, e formas de reduzir a quantidade de sódio em biscoito sem alterar a aceitação do alimento. A revista também aborda questões sobre sustentabilidade econômica e ambiental, como o cultivo de organismos aquáticos realizado na Base Oceanográfica da Ufes, em Aracruz; e o do desenvolvimento de madeira plástica sustentável com os rejeitos da barragem de Mariana, que se rompeu em 2015. Outras reportagens mostram estudos relacionados à educação infantil e, em relação à cultura, temas como as sobreposições entre literatura e música e os desafios da Biblioteca Central da Ufes em tempos de comunicação digital. O conteúdo está disponível no blog da Revista: blog.ufes.br/revistauniversidade.

7 Informa547_revisado.indd 7

13/09/2019 12:47:00


Adriana Damasceno

Cultura

agenda cultural Biblioteca Central A exposição Cariacica: terra de cantos e encantos traz pinturas e poesias de estudantes da Escola Municipal Stélida Dias. Até 30 de setembro, no andar térreo. Já Enquanto houver pintura, com curadoria de Paulo Fernando Marendino, traz trabalhos de alunos de Artes Visuais. Aberta até 4 de outubro, no 1º andar. Visitação de segunda a sexta-feira, das 7 às 21 horas, e aos sábados, das 7 às 13 horas. Entrada gratuita. Teatro Universitário O Projeto Sócio de Carteirinha do Clube Big Beatles recebe o cantor e compositor Márcio Greyk. Dia 19, às 21 horas. MasterClass, com Christiane Torloni e convidados, é uma comédia dramática sobre Maria Callas, diva da ópera. Dias 20 e 21, às 21 horas, e dia 22, às 18 horas. No dia 24, às 20 horas, a série Concertos Especiais: Grandes Nomes traz o violoncelista Antônio Meneses apresentando obras de Antonín Dvořák, sob a regência do maestro inglês Neil Thompson. Entre os dias 26 e 29, o 20º Encontro Nacional de Corais do Espírito Santo (CantarES) reúne corais da Grande Vitória e faz homenagem ao maestro Cláudio Modesto. Dias 26 e 27, às 20 horas, e dias 28 e 29, às 19 horas. Ingressos no site tudus.com.br ou na bilheteria, de terça a sexta-feira, das 15 às 20 horas. Informações: (27) 3335-2953. Galeria de Arte Espaço Universitário A exposição videofotográfica Trabalhar Cansa, de André Arçari, será aberta em 27 de setembro, às 19 horas. Visitação gratuita, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, até 8 de novembro. Galeria de Arte e Pesquisa (GAP) Buscando debater o sono na arte contemporânea, 11 trabalhos de 12 artistas estão em exposição na GAP. Entrada gratuita, até 4 de outubro. Visitação de segunda a sexta, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas. Mais informações: (27) 4009-2586.

8 Informa547_revisado.indd 8

Cia de Teatro da Ufes inicia suas atividades Projeto de extensão da Secretaria de Cultura conta com 12 atores

F

oi dado o pontapé inicial para o início das atividades da Cia de Teatro da Ufes, projeto de extensão ligado à Secretaria de Cultura da Universidade. A equipe, coordenada pelo diretor de Artes Cênicas Lucas Larcher (ao centro, de amarelo), teve seu primeiro encontro em agosto, depois de selecionado o grupo que participará de formação de atores e elaboração cênica. Doze atores foram escolhidos dentre cerca de 500 pessoas que se inscreveram para a primeira etapa da seleção, ocorrida entre maio e julho. A segunda etapa, realizada durante a Oficina de Iniciação Teatral, contou com a participação de 230 candidatos. Durante os encontros iniciais, os atores estão passando por um processo de estudo da consciência e da expressão corpóreo-vocal, assim como de conhecimento e de aperfeiçoamento dos mecanismos de interpretação teatral.

“Pretendemos hibridizar diferentes expressões cênicas, como o Teatro de Formas Animadas, a performance art e a dança contemporânea, apresentando ao público uma experimentação que desestabiliza alguns paradigmas do que costumeiramente conhecemos como teatro”, analisa o diretor. Larcher tem grandes expectativas com o projeto: “A Companhia tornou-se um espaço de vislumbre para artistas locais. Espero que o trabalho se desenrole de maneira aprofundada, contribuindo para a formação dos atores a partir da vivência no processo de criação”. Para o secretário de Cultura da Ufes, Rogério Borges, a Cia de Teatro é a concretização de uma ideia antiga: “Como projeto permanente, será um espaço de formação livre de teatro. É um projeto que está no programa de ações culturais da gestão e é de grande importância para o desenvolvimento da cena teatral capixaba”.

16/set a 29/set de 2019

13/09/2019 12:47:02

Profile for Universidade Federal do Espírito Santo

Jornal Informa | Ufes | n° 547 | 16/09/2019  

Jornal da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) destinado à divulgação das atividades desenvolvidas pelas áreas de ensino, pesquisa...

Jornal Informa | Ufes | n° 547 | 16/09/2019  

Jornal da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) destinado à divulgação das atividades desenvolvidas pelas áreas de ensino, pesquisa...

Profile for ufes
Advertisement