__MAIN_TEXT__

Page 1

informa

INFORMATIVO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO • 2/mar a 15/mar de 2020 | nº 553

Ufes dá as boas-vindas aos estudantes

“E

ducação superior é direito social. É direito de todos!” Com essa mensagem, a Ufes recebe os mais de 2.700 novos estudantes que ingressam em 73 cursos de graduação, em seus quatro campi, a partir deste período letivo, que começa em 2 de março. O tema escolhido, que será debatido com os calouros na Recepção Institucional, busca discutir a importância e a necessidade das instituições de ensino superior públicas como direito social, tanto para a formação da cidadania, quanto para o desenvolvimento do país. “Nossa ideia é que o estudante que está chegando à Ufes perceba a importância da Universidade para ele, para a sua formação humana e profissional, e também para o desenvolvimento do Espírito Santo e do Brasil. O estudante que ingressa precisa saber que a Ufes é uma ins-

Informa553 - 2_revisado.indd 1

tituição que vem se desenvolvendo e prestando serviço ao longo de mais de 65 anos no campo da tecnologia e do avanço científico, por meio de suas pesquisas, do ensino e da extensão”, afirma a pró-reitora de Graduação, Zenólia Figueiredo, que proferirá a aula inaugural. No evento, os estudantes também terão contato com informações importantes para a vida acadêmica, relacionadas às áreas de graduação, extensão e assistência estudantil (saiba mais sobre a assistência estudantil na página 4). “Além de participar da Recepção Institucional, a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Cidadania realizará o Seminário de Integração, com uma programação específica destinada aos alunos cadastrados na assistência estudantil”, afirma o pró-reitor Gustavo Forde.

Programação - A Recepção Institucional será realizada nos quatro campi da Ufes nas seguintes datas: dia 2/3, às 14 horas, no Teatro Universitário, campus de Goiabeiras (Vitória); dia 3/3, às 9 horas, no auditório Rosa Maria Paranhos, campus de Maruípe (Vitória); dia 9/3, às 18 horas, na quadra coberta, campus de Alegre; e dia 12/3, às 14 horas, no auditório central, campus de São Mateus. Outras ações estão sendo preparadas pelos centros de ensino para apresentar a Universidade e os cursos aos calouros. Para conhecer a programação, o aluno deve fazer contato com a coordenação do seu curso. O Diretório Central dos Estudantes (DCE) também oferecerá atividades, incluindo explicação sobre como funciona o movimento estudantil capixaba.

20/02/2020 09:24:20


foto do leitor Este espaço está aberto para a publicação de fotos sobre a Ufes, produzidas por você, leitor. A imagem deve ter alta resolução e formato horizontal. O envio pode ser feito para o e-mail fotodoleitor@ufes.br. Na mensagem, é importante informar o local onde foi registrada a imagem, o nome do autor, sua relação com a Ufes (se estudante, técnico-administrativo, professor ou funcionário de empresa terceirizada) e telefone para contato. A cada edição, uma foto será selecionada para publicação. Foto do servidor Jeferson Tonini tirada em uma edição do projeto Domingo de Lazer na Ufes. Ao se aproximar do painel, o pequeno Pedro se esquivou, como se participasse do “jogo” de capoeira ilustrado.

agenda Lançamento de livros - Prêmio Ufes de Literatura Apresentação dos seis livros publicados na quarta edição do Prêmio e pré-lançamento de outras 35 obras da Editora da Ufes (Edufes) Data: 6 de março, às 18 horas Local: Teatro Universitário, campus de Goiabeiras Realização: Edufes Informações: (27) 4009-7852 Seminário Novos Formatos Audiovisuais Datas: 6 e 7 de março, das 10 às 18 horas Local: Cine Metrópolis, campus de Goiabeiras Realização: Projeto Remonta

Informações: perfil Remonta Audiovisual no Instagram e no Facebook Aula inaugural do Centro de Educação Palestra com a professora Ana Maria Araújo Freire, que se dedica a organizar, publicar e divulgar a obra de Paulo Freire Data: 10 de março, às 9 horas Local: Auditório do Centro de Ciências Exatas (CCE), campus de Goiabeiras Realização: Centro de Educação Informações: facebook.com/ce.ufes Exposição coletiva na Galeria de Arte Espaço Universitário (Gaeu) Mostra de obras de 74 artistas de vários estados do Brasil que, posteriormente,

serão doadas ao acervo de arte da Ufes Datas: abertura em 10 de março, às 19 horas; visitas de 11 de março a 30 de abril, das 8 às 17 horas Local: Gaeu, campus de Goiabeiras Realização: Gaeu e Secretaria de Cultura Informações: (27) 4009-7853 11° Petroufes Datas: 25 a 27 de março Local: campus de São Mateus Realização: estudantes e professores do curso de Engenharia de Petróleo Informações: www.petroufes.com.br e (27) 98121-6578

Sugestões de pauta: 4009-2383, 4009-2203, 4009-2204 ou jornalismo.supecc@ufes.br / Edição digital disponível em: comunicacao.ufes.br/edições-2020 UFES - Universidade Federal do Espírito Santo Reitor: Reinaldo Centoducatte Vice-Reitora: Ethel Maciel Informa - Uma produção da Superintendência de Comunicação da Ufes. Superintendente de Comunicação e jornalista responsável: Thereza Marinho Jornalistas: Adriana Damasceno, Camila Fregona, Hélio Marchioni, Jorge Medina, Lidia Neves, Luiz Vital, Nábila Corrêa, Sueli de Freitas e Vinícius Fontana Estagiárias: Danielle Gonçalves e Mikaella Mozer Revisão: Monick Barbosa Programação visual: Evandro Campos, Leonardo Paiva e Mariana Simões Apoio: Deborah Constancio e Guilherme Trabach. Endereço: Av. Fernando Ferrari, nº 514, Goiabeiras, Vitória/ES - CEP: 29075-910 Tiragem: 3 mil exemplares Impressão: GM Gráfica e Editora

2 Informa553 - 2_revisado.indd 2

2/mar a 15/mar de 2020

20/02/2020 09:24:39


Administração Central

Ufes entra em ranking das melhores universidades de países emergentes Na classificação, estão incluídas instituições de 47 países

A

Ufes ficou entre as 500 melhores universidades de nações de economias emergentes no ranking da Times Higher Education (THE), uma das principais classificações do mundo de instituições de ensino superior. Além da Ufes, outras nove universidades brasileiras foram incorporadas pela primeira vez nesta edição de 2020 do ranking. Na classificação, divulgada em 18 de fevereiro, estão incluídas universidades de 47 países emergentes. Elas foram avaliadas em critérios como ensino, pesquisa, citações, internacionalização e transferência de conhecimento para a indústria, assim como no ranking global da THE, divulgado em setembro de 2019, em que a Ufes foi incluída pela primeira vez entre as melhores do mundo. No ranking global, a Universidade foi incluída na faixa de mais de 1.001 (a categorização é feita em grupos a partir da posição 200). Para poder ser incluída na classificação, a universidade precisa ter publicado pelo menos 200 artigos acadêmicos

por ano nos últimos cinco anos, oferecer cursos de graduação e atuar em áreas de formação diversificadas. Segundo a THE, no ranking de países emergentes, os dados são reconfigurados para considerar as prioridades de desenvolvimento das instituições avaliadas. A Ufes ficou entre a 401ª e a 500ª colocação, juntamente com outras 14 instituições brasileiras, entre elas a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Federal Fluminense (UFF). No total, 46 universidades brasileiras foram classificadas no ranking. Parcerias - Os aspectos em que a Ufes ficou mais bem avaliada foram a transferência de conhecimento para a indústria (20º lugar entre as brasileiras, com 36,1% da pontuação máxima) e a internacionalização (23º lugar e 22,4% de pontuação). “São dados que podem abrir portas para ampliar a cooperação internacional e novas fontes de financiamento estrangeiras. Já temos sido procurados pelo menos

uma vez por semana para efetivarmos novas parcerias. A participação nesse ranking dá visibilidade à nossa instituição”, afirma o chefe da Divisão de Acordos da Secretaria de Relações Internacionais da Ufes, Yuri Leite. O reitor Reinaldo Centoducatte avalia que esse desempenho está associado ao trabalho, à dedicação e à produção dos docentes, dos técnicos e dos estudantes, além de ser o resultado de ações para a melhoria dos cursos: “Estamos colhendo também os frutos de um planejamento que fizemos no sentido de melhorar os ensinos de graduação e de pós-graduação, superando as debilidades encontradas nos cursos, e ampliar a produção científica e as atividades de extensão. As melhorias e mudanças na gestão também contribuíram para os avanços. Em tempos de escassez de recursos, a Ufes adotou as melhores práticas, investindo naquilo que fez e faz a diferença. Foi uma conquista da nossa comunidade, de um esforço coletivo. Quero agradecer a todos que, mesmo de forma anônima, contribuíram para essa conquista da nossa querida Universidade”. A vice-reitora Ethel Maciel ressaltou que o resultado é fruto do trabalho de toda a comunidade universitária: “Ainda que haja laboratórios de alto desempenho ou equipamentos de ponta, é necessário que as outras atividades da Ufes estejam funcionando de forma alinhada ao objetivo final, sempre em busca da melhoria da instituição de uma forma global. O trabalho de todos os servidores, independentemente da função que exercem, nos permitiu alcançar esse resultado, demonstrando a excelência do que é realizado continuamente pelas universidades públicas e o potencial de crescimento dessas instituições”. Ethel Maciel agradeceu ainda à Comissão de Ranking da Ufes, formada por servidores de diversos setores da Universidade responsáveis pela coleta e pelo envio das informações da Ufes. No resultado geral, a primeira colocada é a Tsinghua University, da China. Das instituições brasileiras, a Universidade de São Paulo (USP) é a melhor avaliada (14ª colocação), seguida da Universidade de Campinas (Unicamp, 55ª), da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio, 88ª).

3 Informa553 - 2_revisado.indd 3

20/02/2020 09:24:41


A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Cidadania (Proaeci) desenvolve ações para favorecer a inclusão e a permanência de estudantes na Universidade, com bom desempenho acadêmico. O Programa de Assistência Estudantil (Proaes) apoia os alunos por meio de auxílios para alimentação, transporte, moradia, material de consumo e educação infantil. Os assistidos são acompanhados e recebem apoio se apresentarem dificuldade durante a graduação. Entre as ações oferecidas, estão oficinas de cunho pedagógico e psicológico, para ajudar a lidar com a ansiedade e a organizar o tempo. Há também plantões psicológico e de assistência social, para estudantes que precisem conversar para superar algum problema, ou que tenham tido mudança na sua situação familiar ou pessoal e necessitem de auxílio. Atividades e projetos esportivos, culturais, de lazer e saúde são oferecidos em todos os campi, priorizando as práticas que favoreçam os processos educativos, estimulem a cidadania, promovam a inclusão social e respeitem a diversidade cultural. Outra área de responsabilidade da pró-reitoria é a gestão dos restaurantes universitários, que buscam a satisfação de seus usuários com refeições nutricionalmente equilibradas e com qualidade higiênico-sanitária. A Proaeci trabalha ainda com a elaboração de projetos e parcerias no campo das ações afirmativas, visando fortalecer e qualificar o acesso, a permanência e a afirmação da população negra, indígena, quilombola e do campo, das mulheres, do público LGBT+ e das pessoas com deficiência na Ufes. Para conhecer as ações específicas, acesse o site proaeci.ufes.br.

4 Informa553 - 2_revisado.indd 4

Mikaella Mozer

Conheça as ações de apoio à permanência na Ufes

Divulgação

Acontece na Ufes

Substituição de lâmpadas e novo sistema de videomonitoramento estão entre as mudanças

Mais segurança e iluminação nos campi Outra medida foi a aquisição de novos equipamentos para os vigilantes

D

urante o recesso acadêmico, diversas ações de infraestrutura foram realizadas nos campi da Ufes a fim de promover melhorias nas edificações, na iluminação, na segurança e na manutenção das áreas verdes. Em janeiro, entrou em vigor o novo contrato de videomonitoramento, que contempla uma central em cada campus, com câmeras de médio e longo alcance, as quais fazem a cobertura de áreas internas e externas. Todas as edificações da Ufes contam com sistema de alarme integrado às centrais. Com esse novo contrato, haverá câmeras inteligentes de última geração, que possibilitam reconhecimento facial. “Isso contribuirá para reforçar a segurança do campus”, avalia o superintendente de Infraestrutura, Renato Schwab. Também foi realizada a substituição de parte da iluminação externa dos campi por lâmpadas de LED, o que proporciona mais claridade e segurança, além da redução do consumo

de energia, resultando em economia de recursos para a Universidade. De acordo com o superintendente, foram substituídas ainda algumas lâmpadas na área interna das edificações. “Além disso, temos uma rotina de poda de árvores para melhorar o alcance da iluminação e das câmeras de videomonitoramento”, acrescenta.  Outra ação para melhorar a segurança, segundo Schwab, foi a aquisição de novos equipamentos para os vigilantes, como radiocomunicadores e motocicletas. Ainda no primeiro semestre deste ano, serão finalizadas a primeira etapa da substituição da iluminação externa e as obras do Restaurante Universitário do campus de Alegre, do prédio da Diretoria de Documentação Institucional (antigo Siarq) e do prédio da Informática no Centro Tecnológico (CT). Além disso, haverá a substituição do carpete do Teatro Universitário e a conclusão da instalação das usinas fotovoltaicas. 2/mar a 15/mar de 2020

20/02/2020 09:24:42


Câmara de Ibatiba

Acontece na Ufes

Cerca de 600 famílias de 11 municípios participaram da pesquisa

Estudo aponta insegurança alimentar e nutricional em famílias do Caparaó Foram detectadas alterações que podem comprometer o aprendizado e levar a doenças como a depressão

U

ma pesquisa realizada na região do Caparaó, no Sudoeste do Espírito Santo, revelou alta incidência de Insegurança Alimentar e Nutricional (Insan) entre os produtores rurais e seus familiares. Também foram detectadas alterações bioquímicas e epigenéticas (relacionadas ao funcionamento do gene, mas não à mutação do DNA) no organismo, que podem comprometer o aprendizado e levar a doenças como depressão. Orientada pela professora Adriana Madeira, a pesquisa foi tese de doutorado em Biotecnologia do professor do departamento de Farmácia e Nutrição da Ufes no campus de Alegre Wagner Barbosa. Esse é o primeiro estudo a investigar a Insan em agricultores e seus familiares que associou mecanismos epigenéticos e socioambientais entre seus determinantes. Segundo o professor Barbosa, cerca 600 famílias de 11 municípios do Caparaó capixaba foram pesquisadas. Dessas, 23,68% estão enquadradas na

categoria de Insegurança Alimentar e Nutricional, uma prevalência de 1,28 vez maior do que a média de todo o Sudeste do Brasil e 3,17 vezes superior à do Espírito Santo. A pesquisa mostrou uma associação da Insan com a alteração epigenética em um gene chamado BDNF, que está relacionado à aprendizagem e a distúrbios psíquicos, como a depressão. “A metilação é uma modificação epigenética no gene promovida por fatores ambientais, que pode ser herdada até a terceira geração. Essa alteração não é uma mutação do DNA. Pode ser benéfica ou não. Já o BDNF é um gene que está relacionado com a capacidade cognitiva do ser humano. A metilação desse gene é, portanto, uma importante alteração encontrada nos indivíduos pesquisados, que explica, em boa parte, a menor capacidade de aprendizagem. Na prática, significa que essas pessoas estão mais vulneráveis e devem ser assistidas com base na equidade”, descreve Barbosa. Saiba mais sobre esse estudo em revistauniversidade.ufes.br.

Dependência da internet atinge 23,5% dos jovens, aponta pesquisa Um estudo realizado pelo Laboratório de Projetos em Saúde Coletiva (Laprosc) da Ufes apontou que 25,3% dos jovens entre 15 e 19 anos da Grande Vitória apresentaram grau de dependência da internet grave ou moderada. “Se o adolescente fica conectado de quatro a seis horas por dia, ele dobra as chances de se tornar dependente. Se o tempo de uso for superior a seis horas, as chances quintuplicam”, afirma o pesquisador George Bueno, que estuda a dependência da internet e de redes sociais. Ele alerta que os dependentes de internet têm 80% mais chances de desenvolver ansiedade e depressão. O levantamento é parte de uma pesquisa que aborda fatores de risco e que reuniu uma das mais completas bases de dados da atualidade sobre essas idades. “Existe uma lacuna na literatura científica sobre essa faixa etária, considerada adolescência tardia pela Organização Mundial da Saúde. Nesse estudo, foram abordados vários aspectos, com foco nos fatores de risco”, explica o coordenador da pesquisa, professor Edson dos Santos Neto. Os 2.293 entrevistados responderam a 384 perguntas sobre temas como ansiedade, depressão, bullying, aspectos sociodemográficos, prática de atividades físicas, comportamento sexual de risco, qualidade do sono, saúde bucal, autoestima, dependência da internet e acesso às redes sociais, álcool e drogas, violência e acidentes, alimentação, histórico de adversidade na infância e capital social. Saiba mais sobre a pesquisa em revistauniversidade.ufes.br.

5 Informa553 - 2_revisado.indd 5

20/02/2020 09:24:44


nononoo

Mais de 200 obras danificadas pelas chuvas são recuperadas pela Ufes

Aline Ramos

Acontece na Ufes

O material pertence a centros culturais dos municípios de Iconha e Cachoeiro de Itapemirim

O

Núcleo de Conservação e Restauração do Centro de Artes da Ufes (NCR) está participando de uma ação conjunta com a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) para recuperar obras de arte, documentos e livros que foram danificados pelas fortes chuvas que atingiram o Espírito Santo em janeiro. As mais de 200 peças pertencem a centros culturais dos municípios de Iconha e de Cachoeiro de Itapemirim, ambos no sul capixaba. A ação é resultado de uma demanda de resgate emergencial realizada pela Secult para restaurar parte do patrimônio cultural desses municípios, danificado pela lama levada pela força das chuvas que atingiram a região. Participam das atividades 15 voluntários, entre servidores do NCR e do estado, estudantes bolsistas da Ufes com experiência em conservação de obras e restauradores particulares. Em Iconha, estão em processo final de limpeza cerca de 140 peças, entre elas, obras de arte, documentos e livros, que compõem o acervo do Espaço Cultural Zoé Rodrigues Misságia, no centro da cidade. No local, também funcionam a Biblioteca Municipal e o

Instituto Histórico e Geográfico de Iconha, além de duas galerias de arte e da sala de ensaio da banda municipal. Dentre os objetos a serem restaurados, estão documentos de famílias tradicionais de Iconha, gravuras e um grande conjunto de pinturas do artista local Elias dos Santos Silva. De Cachoeiro de Itapemirim, já foram encaminhadas mais de 80 obras para restauração. Os materiais continuam chegando e incluem livros da coleção de Machado de Assis da Casa do Braga, livros e manuscritos do Centro Operário, composições do maestro Raul Gonçalves Sampaio e outros itens da Biblioteca Pública Municipal Major Walter dos Santos Paiva. De acordo com a técnica em restauração do NCR Aline Ramos, documentos e livros estão entre os objetos que sofreram maiores danos, por serem de papel. “No caso dos documentos, a guarda em plástico causa o acúmulo de lama no interior das pastas. O fato de a lama ser formada por muita matéria

Documentos e livros estão entre os objetos que sofreram os maiores danos

orgânica potencializa a deterioração e a proliferação de fungos e bactérias dentro desses recipientes”, explica. O tratamento emergencial consiste em fotografar e catalogar os materiais. Em seguida, são tipificados e hierarquizados por grau de deterioração e então são definidas as prioridades, segundo o estado da peça e sua importância na composição do acervo. Os voluntários limpam os objetos e os preparam para serem acondicionados no NCR, até que sejam concluídas as restaurações.

Seleção para a Pós-Graduação em Letras O Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) ofertará 18 vagas para o curso de mestrado e 12 para o de doutorado, com ingresso no segundo semestre de 2020. As inscrições serão recebidas de 23 de março a 6 de abril, na Secretaria Integrada de Programas de Pós-Graduação (SIP), no Centro de Ciências Humanas e Naturais (CCHN),

6 Informa553 - 2_revisado.indd 6

campus de Goiabeiras, ou pelos Correios (Encomenda Expressa). Será cobrada taxa de inscrição de R$ 100, podendo ser solicitada isenção parcial ou total até 6 de março. O público-alvo dos processos seletivos são os egressos ou finalistas de cursos de graduação plena. Para a seleção do curso de doutorado, é necessário também ter o título de mestre

ou estar na iminência de obtê-lo. O candidato deverá apresentar proficiência em uma língua estrangeira, para o mestrado, e em duas, para o doutorado. Serão aceitos certificados de língua inglesa, francesa, italiana ou espanhola. Mais informações: ppglufes@ gmail.com ou (27) 4009-2524.

2/mar a 15/mar de 2020

20/02/2020 09:24:45


Jorge Medina

Acontece na Ufes

Programa na Rádio Universitária divulga projetos de extensão

A Ufes possui diversos canais de comunicação onde são veiculadas notícias de interesse da comunidade acadêmica e da sociedade em geral

Acompanhe o que acontece na Ufes! Conheça nossos canais de comunicação E

ventos acadêmicos, culturais e esportivos; lançamento de editais de pós-graduação; abertura de concursos e de vagas para estágio; oportunidades para estudar no exterior e muito mais. Se você quer ser informado sobre o que acontece e está sendo produzido na Universidade, a dica é acompanhar os canais institucionais de comunicação, geridos pela Superintendência de Comunicação da Ufes. Atualizado diariamente, o Portal da Ufes (www.ufes.br) concentra as notícias sobre os fatos mais recentes relacionados à comunidade universitária, além de trazer informações sobre a administração universitária, cursos e serviços oferecidos nos campi e os contatos de cada setor. O Informa, este jornal que você está lendo, circula quinzenalmente e é distribuído pelos quatro campi, também com as notícias mais relevantes relacionadas à Universidade, além da programação acadêmica e cultural. A Ufes ainda está presente na televisão e no rádio. O conteúdo produzido pela TV Ufes - com assuntos de interesse da comunidade acadêmica e

da sociedade em geral - é divulgado no Canal Universitário de Vitória (Canal 13 da operadora NET), no Facebook, no Youtube e no Portal da Ufes. Já a Rádio Universitária (104.7 FM) veicula programas com perfis variados, produzidos por técnicos-administrativos, professores e estudantes. Além de sintonizar o dial, a rádio pode ser ouvida no portal da Ufes ou pelo site www.universitariafm.ufes.br. Mídias sociais - Se, além de acompanhar as notícias, você também quer interagir, siga as mídias sociais digitais da Ufes! Basta curtir a página da Universidade no Facebook (/ufesoficial) e no Linkedin (/ufesoficial), e seguir os perfis no Twitter (@ufesoficial) e no Instagram (@ufesoficial). Por fim, a Superintendência de Comunicação produz a Revista Universidade, dedicada exclusivamente à divulgação científica das pesquisas produzidas na instituição. A publicação é on-line e pode ser acessada em www.revistauniversidade.ufes.br. Sintonize, acesse, curta, siga e compartilhe! Fique por dentro do que acontece na sua Universidade.

Com o objetivo de apresentar ao público as ações realizadas pela Ufes voltadas para a comunidade, a Rádio Universitária FM (104.7) veicula às terças-feiras, sempre às 7h30, o Proex em Foco. O programa aborda a extensão universitária e traz entrevistas com os coordenadores das atividades extensionistas. O Proex em Foco é produzido e apresentado pela chefe da Divisão de Gestão da Informação da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), Claudia Rangel. Além de entrevistas, os ouvintes ficam por dentro de notícias relacionadas ao universo extensionista da Ufes, como programas, cursos e eventos. O programa está no ar desde 2006 e tem duração de 20 minutos. “As entrevistas com os coordenadores dos projetos e programas são feitas de forma a possibilitar que a comunidade capixaba conheça e entenda a importância das ações de extensão da Ufes”, analisa Cláudia Rangel. Integração - Para o secretário de Cultura da Ufes, Rogério Borges, que também coordena a Rádio Universitária, o Proex em Foco é um exemplo de integração entre a emissora e as ações desenvolvidas na Ufes. “A Rádio em si é um projeto de extensão com sinal aberto e gratuito, e seu grande alcance propicia que a comunidade externa tenha conhecimento do que se produz na nossa Universidade”, completa. A programação da Rádio Universitária pode ser ouvida em todo o Espírito Santo.

7 Informa553 - 2_revisado.indd 7

20/02/2020 09:24:47


Campanha

Combate à dengue: não dá pra relaxar A eliminação dos focos do mosquito depende do envolvimento de toda a comunidade

A

volta às aulas exige foco nas atividades acadêmicas, mas não se pode relaxar quando se trata de prevenir doenças transmitidas por mosquitos. As altas temperaturas e o aumento das chuvas geram o ambiente ideal para a proliferação do Aedes aegypti, transmissor da dengue, da zika e da febre chikungunya, doenças que podem gerar outras enfermidades, como a microcefalia e a Síndrome de Guillain-Barré, a qual ataca o sistema nervoso e provoca fraqueza muscular, com redução ou perda dos reflexos. Em 2019, o Espírito Santo registrou quase 80 mil casos e 43 mortes em razão da dengue, a pior crise desde 2013.

Por isso, a recomendação é não descuidar nunca e realizar todas as ações para prevenir focos não só no verão, mas em qualquer época do ano, já que eliminar possíveis criadouros do mosquito é a única forma de prevenção. A Ufes, por meio da Superintendência de Infraestrutura, realiza ações periódicas de monitoramento dos campi, com limpeza e cobertura de locais que possam acumular água e se transformar em depósitos de larvas e mosquitos. Além disso, no campus de São Mateus, há uma Comissão de Combate ao Aedes aegypti, o programa de extensão Aedes Zero e o Projeto de Inspeção Compartilhada, que conta

com membros da Comissão e estudantes voluntários. O campus é dividido em 13 áreas e, durante as inspeções, os alunos eliminam ou previnem a ocorrência de criadouros. “As larvas coletadas são analisadas pelos estudantes e profissionais, e, quando necessário, solicitamos providências aos setores responsáveis para resolução de problemas que envolvam estrutura física, serviços ou áreas específicas de projetos”, explica a coordenadora da Comissão de Combate ao Aedes Aegypti do Ceunes, Andréia Ribeiro. Já em Alegre, a Ufes lançou, pelas redes sociais, a campanha Dengue? Nem na Ufes e nem lá em casa. Conforme o diretor de Infraestrutura da Setorial Sul, Erivelton Souza, a iniciativa alerta para os cuidados necessários a fim de evitar criadouros do mosquito. Além disso, a Diretoria de Infraestrutura conta com equipes de trabalho que realizam cursos de capacitação anualmente e efetuam trabalhos de prevenção, juntamente com a Vigilância Ambiental da Prefeitura de Alegre. “É preciso que todos estejam atentos e envolvidos no combate ao mosquito. A participação da comunidade universitária é muito necessária, em todos os campi e também em casa”, reforça a professora aposentada do Departamento de Enfermagem e uma das representantes da Universidade Promotora de Saúde (UPS) na Ufes, Leila Massaroni.

Rotinas para prevenir a proliferação do mosquito Seja em casa, no local de trabalho ou de estudo, há uma série de rotinas que devem ser adotadas para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti: • Limpar e tampar caixas, reservatórios e depósitos de água. • Desobstruir, limpar e eliminar o acúmulo folhas e água em lajes, calhas, lonas de cobertura, depósitos de materiais e banheiros desativados.

8 Informa553 - 2_revisado.indd 8

• Manter os ralos e vasos sanitários limpos e fechados. • Esvaziar e limpar as bandejas de ar-condicionado e de geladeiras. • Evitar o acúmulo de água em áreas de descarte de lixo. • Checar os aparadores de água de filtros de parede, fontes e vasos de plantas. Garrafas e objetos côncavos devem ser virados para baixo.

Caso encontre algum possível foco de larvas e mosquitos na Ufes, entre em contato com a Superintendência de Infraestrutura nos seguintes telefones: (27) 4009-2440 (campus de Goiabeiras); (27) 3335-7558 (Maruípe); (27) 3312-1643 (São Mateus); e (28) 3552-8986 (Alegre). Caso o local seja fora da Universidade, acione a prefeitura ou os agentes de saúde do município.

2/mar a 15/mar de 2020

20/02/2020 09:24:50

Profile for Universidade Federal do Espírito Santo

Jornal Informa | Ufes | n° 553 | 02/02/2020  

Jornal da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) destinado à divulgação das atividades desenvolvidas pelas áreas de ensino, pesquisa...

Jornal Informa | Ufes | n° 553 | 02/02/2020  

Jornal da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) destinado à divulgação das atividades desenvolvidas pelas áreas de ensino, pesquisa...

Profile for ufes
Advertisement