__MAIN_TEXT__

Page 1

informa Foto: Jorge Lellis

INFORMATIVO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO • 14/mar a 27/mar de 2016 | nº 504

Relatórios de ações da Rede Ufes-Rio Doce estarão disponíveis on-line Após quatro meses de estudos sobre os impactos provocados pelo rompimento da barragem de Fundão, de propriedade da Samarco Mineração, em Mariana (MG), os pesquisadores da Ufes começará a disponibilizar os relatórios dos projetos de pesquisa e extensão realizados nas regiões atingidas pela tragédia. Os dados estarão publicados no portal Rede Ufes-Rio Doce. Em campo desde novembro, professores, técnicos-administrativos e estudantes realizam ações de curto, médio e longo prazo. No primeiro momento, a Ufes prestou total apoio

aos órgãos públicos diretamente envolvidos na análise e na redução dos danos ambientais, como Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Marinha do Brasil e Ministério Público Federal e do Espírito Santo. Ainda em novembro, a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) convocou todos os grupos de pesquisa da Ufes com alguma atuação na região, para traçar estratégias conjuntas de ação em torno do problema, que vem afetando tanto as áreas da bacia do Rio Doce como as do litoral capixaba. Duas frentes de

trabalho foram criadas, envolvendo ações de pesquisa e de extensão: uma com maior ênfase nas questões socioambientais, e outra para aspectos físicos relacionados aos rejeitos advindos do rompimento da barragem em Mariana. Para otimizar as ações, cada um dos grupos criou subgrupos temáticos, sendo o Socioambiental subdividido em temáticas relativas a Saúde; Socioeconomia; Memória e Emoções; Socioambiental, Territorial e Cultural; e o Institucional, Controle e Mobilizações Sociais. Já as equipes que estão atuando com os aspectos físicos, dividiram-se em dois subgrupos: Meio Marinho e Meio Continental.

Grupos divulgaram relatórios preliminares

Ações de combate ao mosquito alcançam as redes sociais Página 6

A maior parte dos estudos e ações está em processo de elaboração, observação e análise, mas alguns grupos já divulgaram relatórios preliminares. Um deles é o do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Mobilizações Sociais (Organom), com o título “Impactos socioambientais no Espírito Santo da ruptura da barragem de rejeitos da Samarco”, coordenado pela professora do Departamento de Ciências Sociais Cristiana Losekan. Durante o período de 10 de novembro a 14 de dezembro de 2015, a equipe entrevistou e realizou rodas de conversas com autoridades e as comunidades afetadas pelo desastre. Um outro relatório foi elaborado pela equipe formada pelos professores do Departamento de Oceanografia Alex Cardoso Bastos, Camilo Dias Junior, Luiz Fernando F. Loureiro, Renato David Ghisolfi, Renato Rodrigues Neto e Valéria da Silva Quaresma. Com o título “Resultados parciais das análises realizadas em amostras coletadas na plataforma adjacente à foz do Rio Doce”, o documento apresenta a primeira análise do impacto causado pela chegada do material de rejeito de mineração na foz. As pesquisas foram desenvolvidas no Navio Hidroceanográfico de Pesquisa Vital de Oliveira.


foto do leitor Este espaço está aberto para a publicação de fotos sobre a Ufes produzidas por você, leitor. A imagem deve ter alta resolução e formato horizontal. O envio pode ser feito para o e-mail fotodoleitor@ufes.br. Na mensagem, é importante informar o local onde foi registrada a imagem, o nome do autor, sua relação com a Ufes (se estudante, técnico-administrativo, professor ou funcionário de empresa terceirizada) e telefone para contato. A cada edição, uma foto será selecionada para publicação.

Foto de Francisco Vieira Lima Neto, professor do curso de Direito, produzida no jardim da Pró-Reitoria de Graduação, no campus de Goiabeiras, em frente à avenida Fernando Ferrari

agenda acadêmica Roda de conversa “A noite das longas facas” - homenagem ao Dia Municipal de Combate a Homofobia Data/hora: 15 de março, às 18h30 Realização: Projeto Gênero e Diversidade na Escola e outras entidades Local: Sala Amylton de Almeida, Arquivo Público Estadual (Centro de Vitória) Minicurso SolidWorks - Básico Realização: PET Mecânica - Ufes Data/hora: 15 e 16 de março, das 18h30 às 21h30 Local: LabZorro, localizado no prédio CT-III, campus de Goiabeiras Tel.: 4009-2653 Cineclube Olho da Rua - exibição dos filmes “Janela da Alma” e “A Situação”

Data/hora: 17 de março, às 19 horas Realização: Projeto de extensão Filosofia Q Roda Local: atrás da cantina do Centro de Ciências Naturais (CCHN), campus de Goiabeiras. Participação gratuita. Show de Física Realização: Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física Data/hora: 18 de março, às 17h Local: Auditório do Centro de Ciências Exatas (CCE), campus de Goiabeiras Curso de Línguas e Cultura Bantu Data/hora: de 28 de março a 12 de setembro - inscrições abertas Realização: Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Ufes (Neab)

Local: prédio IC-IV, campus de Goiabeiras Tel.: 4009-2957 I Simpósio da Liga de Infectologia - Linfe Data/hora: 8 e 9 de abril, a partir de 12h Realização: Liga de Infectologia do Espírito Santo Local: Auditório do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE), campus de Goiabeiras II Jornada Acadêmica de Ginecologia e Obstetrícia Data/hora: 23 de abril, das 8 às 17h Realização: Liga Acadêmica de Ginecologia e Obstetrícia do Espírito Santo Local: Auditório Rosa Maria Paranhos, campus de Maruípe

Sugestões de pauta para o Informa: 4009-2383, 4009-2203 ou 4009-2204 - jornalismo.supecc@ufes.br UFES - Universidade Federal do Espírito Santo Reitor: Reinaldo Centoducatte Vice-Reitora: Ethel Maciel Informa - Superintendente de Cultura e Comunicação: Edgard Rebouças Secretária de Comunicação e jornalista responsável: Thereza Marinho Jornalistas: Ana Paula Vieira, Camila Fregona, Hélio Marchioni, Jorge Lellis, Letícia Nassar e Luiz Vital Bolsistas: Ana Carolina Sabino, Betina Hatum, Daniella Camilo, João Francisco Silva, Juliana do Amaral, Lívia Castro, Rodrigo Schereder, Stefhani Paiva Revisão: Márcia Rocha Programação Visual: Juliana Braga e Leonardo Paiva Apoio: Aurenice Cruz, Eliza Gobira, Marcos Alves Endereço: Av. Fernando Ferrari - nº 514 - Goiabeiras - Vitória - ES - CEP: 29075-910 Tiragem: 4 mil exemplares Impressão: Scribo

2


Administração Central

Foto: David Protti

Centro de Línguas é o primeiro posto aplicador do Celpe-Bras no ES

Ufes economiza cerca de R$3 milhões com horário especial nas férias A maior economia foi percebida nas contas de energia elétrica dos quatro campi A Ufes economizou um total de R$ 2.982.339,77 no período de férias e recesso escolar. O resultado foi obtido a partir de ações como a adequação dos horários de funcionamento da Universidade e a redução de alguns serviços. Segundo relatório da Prefeitura Universitária, com o balanço dos dois primeiros meses do ano, de 4 de janeiro a 21 de fevereiro (período em que os setores administrativos da Ufes funcionaram das 7 às 13 horas), foram economizados: R$ 1.076.085,26 nas contas de energia elétrica nos quatro campi da Ufes; R$ 111.141,93 nas contas de água; R$ 536.504,57 com limpeza predial, já que não havia necessidade de varrição de salas de aula; R$ 436.025,35 com conservação de áreas verdes; R$ 399.988,84 com manutenção predial; R$ 360.259,92 com serviços de apoio administrativo, pois os servidores terceirizados também seguiram o horário diferenciado; e R$ 62.333,89 com serviços de transporte, como combustível, manutenção da frota e diárias de motoristas. Como exemplo do sucesso das medidas, a título de comparação, a mé-

dia de gastos mensais em 2015 com a conservação de áreas verdes foi de R$ 322.131,20, sendo que a média em janeiro e fevereiro de 2016 ficou em R$ 31.451,63. Em termos de economia em energia elétrica, a soma das faturas relativas à última quinzena de novembro e primeira de dezembro de 2015 foi de R$ 1.361.645,83, ao passo que, no mesmo período de dezembro de 2015 e janeiro de 2016, o total foi de R$ 770.660,57. Avaliação – Para o reitor Reinaldo Centoducatte, após avaliação com os gestores, as medidas de economia não prejudicaram em nada as atividades primordiais da Ufes durante o período. “Diante das dificuldades econômicas que todos estamos passando, as opções foram bem analisadas, e preferimos deixar a grama crescer do que interromper o funcionamento de um laboratório ou ficar sem pagar uma bolsa de estudante, por exemplo”, ressalta. Ao longo do ano, outras medidas de economia mais pontuais podem voltar a ser adotadas, dependendo das propostas de ajuste fiscal ainda em discussão no Congresso Nacional.

O Centro de Línguas da Ufes se tornou o primeiro posto aplicador do Celpe-Bras no Espírito Santo e o 26º no Brasil. O Celpe-Bras é um Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros, o único reconhecido oficialmente pelo governo brasileiro, sendo realizado em mais 37 países. O exame é semestral e realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), com o apoio do Ministério das Relações Exteriores, nos meses de abril e outubro. O credenciamento ocorreu no final de fevereiro, e a Ufes começará a aplicar o exame em outubro. Estrangeiros – O Celpe-Bras é obrigatório para estudantes estrangeiros que participam de programas de intercâmbio com apoio do governo brasileiro, como o Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), e para o reconhecimento do diploma de estrangeiro. “Já existe um projeto de lei para que o Celpe-Bras seja um pré-requisito para todos os estudantes estrangeiros que desejem participar de qualquer tipo de intercâmbio no Brasil”, enfatiza a assessora do Inep, Eunice Santos, que ministrou uma capacitação para 30 profissionais da Ufes. O coordenador do Celpe-Bras na Ufes e professor do Departamento de Línguas e Letras, Santinho Ferreira, destaca a importância do credenciamento: “Esse processo começou em 2012, mas desde 2004 já vínhamos amadurecendo essa ideia. Isso vai além do Espírito Santo, pois poderemos atender a toda a região do sul da Bahia e leste de Minas Gerais”. Em 2015, mais de nove mil estudantes participaram do CelpeBras em todo o País.

3


Acontece na Ufes

Seminário de Enfermagem congrega profissionais da Ufes e UFRJ O Departamento de Enfermagem do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Ufes e a escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) realizam a partir do dia 14 de março o Seminário de Integração Doutorado Interinstitucional (Dinter). O evento, realizado até o dia 17 no auditório do curso de Enfermagem da Ufes, no campus de Maruípe, conta com a presença de professores, estudantes e profissionais de saúde das duas instituições que debatem temas como a formação do pesquisador em Enfermagem, suas potencialidades, desafios e implicações. Além disso, são apresentadas as bancas de qualificação dos estudantes do curso de doutorado interinstitucional em Enfermagem. O seminário conta ainda com planejamento, avaliação do curso e orientações para a elaboração de teses. O curso de doutorado interinstitucional em Enfermagem entre a Ufes e a UFRJ começou a ser ministrado em 2013 e tem o objetivo principal de qualificar docentes e enfermeiros em suas áreas de atuação nos campos de ensino, pesquisa, assistência e administração da Universidade. Das 18 vagas oferecidas, todas foram preenchidas por profissionais do CCS, do Centro Universitário Norte do Espírito Santo (Ceunes) e do Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam).

4

Audiência pública discute adesão integral ao Sisu O evento será realizado no dia 16 e é aberto ao público O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Ufes (Cepe) realiza no dia 16 de março uma audiência pública para ouvir a população sobre a proposta de adesão da Universidade ao Sistema de Seleção Unificada do Ministério da Educação (Sisu), como forma de ingresso para todos os cursos de graduação. A programação tem início às 9 horas, no auditório do Centro de Ciências Exatas (campus de Goiabeiras), com um seminário sobre as análises já realizadas pela Ufes sobre o assunto. À tarde, das 14 às 18 horas, é realizada a audiência pública. Na ocasião, o pró-reitor da Universidade Federal do Sergipe, Jonatas Silva Meneses, fala sobre a experiência da instituição, que aderiu ao Sisu em 2015. Toda a programação é aberta ao público. Avaliação – Em abril de 2014, a Ufes instalou uma comissão para avaliar a possibilidade da adesão integral

ao Sisu, uma vez que a instituição já aderiu ao sistema no processo seletivo realizado no meio do ano para os cursos dos campi de Alegre e de São Mateus com ingresso no segundo semestre, anteriormente conhecido como “vestibular de inverno”. Essa comissão finalizou seus trabalhos em 2014 e encaminhou à Reitoria um relatório indicando a adesão. Desde então, a Administração Central discutiu o assunto com representantes das secretarias de Educação e de outras instituições de ensino. Posteriormente, a proposta foi encaminhada para análise por uma comissão especial do Cepe, que optou por realizar a audiência pública. Na prática, a adesão integral ao Sisu acaba com a segunda etapa do Vestibular da Ufes, composta por questões discursivas e redação. Das 63 universidades federais do Brasil, apenas quatro não aderiram ao Sisu.

Auxílio transporte tem reajuste O auxílio transporte concedido a estudantes beneficiados pelo Programa de Assistência Estudantil da Ufes (Proaes) foi reajustado de R$ 60,00 para R$ 68,50. O reajuste passa a vigorar em março e contemplará 2.902 estudantes que recebem o benefício. O auxílio transporte consiste no repasse de recursos para o estudante custear parte de suas despesas de locomoção até a Universidade, obedecendo aos dias letivos estabelecidos no calendário acadêmico. Podem receber o auxílio estudantes com renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo, por

pessoa, ingressantes ou veteranos de cursos de graduação presenciais. Para os estudantes dos campi de Maruípe, Goiabeiras e São Mateus, a distância mínima para receber esse auxílio é de três quilômetros do campus até a residência. Já os estudantes de Alegre podem solicitar o auxílio transporte se residirem nos distritos de Anutiba, Araraí, Café, Celina, Rive, Santa Angélica e São João do Norte, ou nos municípios cuja distância seja superior a 3 km e inferior a 50 km de Alegre (Guaçuí, Ibitirama, Jerônimo Monteiro, Muniz Freire e São José do Calçado).


Foto: Marcos Alves

Acontece na Ufes

Pista de atletismo será inaugurada dia 28 Além de ser utilizado para treinamento, o espaço também servirá para a realização de pesquisas e atividades acadêmicas O Espírito Santo passa a contar a partir deste mês com uma pista de atletismo de padrão internacional. O espaço, localizado na Ufes, no campus de Goiabeiras, será inaugurado no dia 28 de março. De acordo com a diretora do Centro de Educação Física e Desportos (CEFD), Zenólia Figueiredo, o projeto foi avaliado por técnicos da Associação Internacional de Federações de Atletismo e o Certificado de Aprovação IAFF – Classe 2 está previsto para chegar em um prazo de dois meses.

Durante visita à Universidade em setembro do ano passado, o ministro do Esporte George Hilton afirmou que a pista de atletismo da Ufes está apta a receber equipes olímpicas e paralímpicas em fase de treinamento para as competições que acontecem neste ano, no Rio de Janeiro. Além da excelência para o treinamento, a pista também será utilizada para o desenvolvimento de pesquisas e atividades acadêmicas. “A pista será um espaço para uso

tanto da comunidade interna quanto externa, por meio de convênios com instituições e projetos de extensão. As normas de funcionamento e utilização desse espaço foram aprovadas pelo Conselho Departamental no último dia 9 e entrarão em vigor após sua inauguração”, afirma Zenólia. A obra, iniciada em janeiro de 2013, foi financiada com recursos do Ministério do Esporte e demandou um investimento da ordem de aproximadamente R$ 5.700.000,00.

Prograd desenvolve projetos para reduzir retenção e evasão Com o objetivo de promover o sucesso acadêmico e o combate à retenção, ao desligamento e à evasão nos cursos de graduação da Ufes, a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), por meio do Departamento de Apoio Acadêmico (DAA), desenvolve 29 projetos de ensino dentro do Programa Institucional de Apoio Acadêmico (PIAA) e do Programa Institucional de Apoio a Ações de Ensino no Hospital Universitário (PIAAEH). Projetos como o SUA (Sou universitário, e agora?), Tutoria, Intérpretes de Libras para estudantes surdos, grupos PET (Programa de Educação Tutorial), Bolsa-Estágio e Nivelamento, são exemplos das ações que propiciam a melhor inserção do estudante no ambiente acadêmico, o acompanhamento

de seu desempenho durante o curso e a preparação de sua passagem para a vida profissional. Segundo o diretor do Departamento de Apoio Acadêmico da Prograd, professor Itamar Mendes, a criação do PIAA e do PIAAEH foi fundamental para a permanência e o sucesso dos estudantes. “Um bom exemplo é o programa de estágio que capta vagas para estágio não obrigatório. Isso tem um papel muito importante para combater a evasão e contribuir para a permanência”, enfatiza Mendes. A pró-reitora de Graduação, Maria Auxiliadora Corassa, destaca o Projeto de Nivelamento em Matemática que está sendo realizado no Centro Tecnológico. “O formato desse projeto é pioneiro, pois

trabalha com os estudantes que ainda vão entrar na Universidade”. Preparação – Os aprovados no VestUfes 2016 para os cursos de Engenharia e com ingresso previsto para o segundo semestre já estão estudando, na Ufes, por meio do Projeto de Nivelamento em Matemática. O curso, de Matemática básica e com duração de um semestre, tem o objetivo de preparar os futuros estudantes para a disciplina de Cálculo I, que apresenta um alto índice de reprovação. As aulas são ministradas pelos professores do Departamento de Matemática Etereldes Gonçalves Júnior e Ademir Sartim, com o apoio de monitores.

5


Acontece na Ufes

Hemoes convida estudantes para doação de sangue Com o início do semestre na Ufes e a integração de novos estudantes à comunidade acadêmica, muitas atividades são realizadas para dar boas-vindas a esses estudantes. Nos últimos anos, entre as atividades de recepção aos ingressantes, a Ufes vem realizando o chamado “trote solidário”, que incentiva a participação em ações de solidariedade, entre elas a doação de sangue. A servidora do setor de Captação do Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo (Hemoes) Rosilene Vieira destaca a importância dessa iniciativa: “Todos os tipos de sangue são importantes, mas existe uma baixa no estoque do sangue tipo O, por exemplo”. Por isso, o Hemoes reforça o convite para que a comunidade acadêmica adote a prática de doar sangue. Em caso de dúvida sobre os critérios necessários para se tornar um doador, basta enviar uma mensagem para hemoes@saude.es.gov.br. Saiba onde estão localizados os pontos de coleta: • Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo (Hemoes) Av. Marechal Campos, 1.468 (próximo ao Hospital Universitário), Vitória. Tel.: (27) 3137-2438 e 31372444. Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7 às 17h30 e aos sábados, das 7 às 17h • Unidade de Coleta a Distância da Serra Av. Eudes Scherrer Souza, s/n (anexo ao Hospital Dório Silva). Tel.: (27) 3338-7694 e 33387699. Funcionamento de segunda a sexta, das 7 às 15h30 • Hemocentro Regional de São Mateus Rodovia Otovarino Duarte Santos, Km 02, Parque Washington. Tel.: (27) 3767-4235. Funcionamento: de segunda a sexta, das 7h às 12h30

6

Ações contra o mosquito alcançam as redes sociais O próximo passo será o lançamento de um aplicativo para celular As ações da campanha “Ufes e você contra o mosquito” também estão nas redes sociais e, em breve, chegarão aos dispositivos móveis. Na página do Facebook da Pró-Reitoria de Extensão foram publicados dois vídeos em que especialistas da Ufes da área da saúde – os professores Crispim Cerutti Júnior, do Departamento de Medicina Social, e Reynaldo Dietze, do Núcleo de Doenças Infecciosas – falam sobre o mosquito Aedes aegypti e as doenças por ele transmitidas. As publicações fazem parte das ações de conscientização sobre o combate ao mosquito na Universidade e das atividades da Mobilização Nacional da Educação contra o Mosquito, proposta pelo Ministério da Educação. Aplicativo – As pessoas também terão outra ferramenta para o combate ao Aedes aegypti. O Laboratório e Observatório de Ontologias Projetuais (Loop), coordenado pelos professores do Departamento de Desenho Industrial Hugo Cristo e Ana Claudia Berwa-

nger, está desenvolvendo um aplicativo que emitirá alertas ao usuário quanto à rotina do combate ao mosquito transmissor do zika vírus, da dengue e da febre chikungunya. “Estamos finalizando a primeira versão do aplicativo, que será destinada aos estudantes do ensino médio. Em seguida, teremos o aplicativo destinado ao público infantil e universitário”, explica Cristo. A pró-reitora de Extensão e infectologista, Angélica Espinosa, diz que a ferramenta é mais uma ação da Universidade no combate ao mosquito. “O objetivo do aplicativo é alertar ao usuário sobre os hábitos diários de prevenção. Será ele quem irá determinar a frequência dos alertas”, destaca. Fiscais – Outras ações de combate estão sendo realizadas nos campi. “Para as ações emergenciais, cada campus tem seu fiscal, que é um servidor da Instituição. Além da ronda, são eles que vão aos locais onde a suspeita de foco é indicada pela comunidade à Prefeitura Universitária”, diz Angélica Espinosa.

Exposição apresenta evolução do mosquito Na exposição O Admirável Corpo Humano, montada no primeiro andar do prédio da Reitoria (campus de Goiabeiras), há uma seção especial sobre a evolução do mosquito Aedes aegypti em quatro estágios de seu desenvolvimento: o ovo, a larva, a pulpa e o mosquito, além das imagens em microscópio eletrônico. “As três primeiras etapas serão visu-

alizadas por meio de lupa. O mosquito é apresentado em um modelo ampliado para que o visitante possa ver melhor suas características”, explica o professor e coordenador da exposição, Athelson Bittencourt. A exposição é aberta ao público e pode ser visitada gratuitamente, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.


Cultura

Ufes sedia Projeto Sócio de Carteirinha do Clube Big Beatles

Dia da Cultura Internacional homenageará o Peru Na Ufes, 24 estudantes e oito professores são oriundos deste país A primeira edição do Dia da Cultura Internacional na Ufes de 2016 será realizada no dia 31 de março e vai contemplar o Peru. O país foi escolhido para homenagear os 24 estudantes e os oito professores peruanos vinculados à Universidade. A programação começa às 8 horas com o hasteamento das bandeiras na Praça das Bandeiras, em frente à Reitoria. Entre as atividades programadas estão palestras sobre o Peru, as possibilidades de intercâmbio e troca de experiências entre estudantes peruanos que estão no Brasil e estudantes brasileiros que fizeram intercâmbio no Peru. No Restaurante Universitário (RU), será servido um prato típico do país, além de apresentações de dança e ati-

vidades culturais em frente ao RU. Será realizada, também, uma sessão com filmes peruanos no Cine Metrópolis. O Dia da Cultura Internacional na Ufes tem como proposta celebrar, na última quinta-feira de cada mês, a cultura de um país com o qual a Ufes mantém relações de intercâmbio de estudantes ou acordos de cooperação acadêmica, além de despertar nos brasileiros o potencial de se tornarem estudantes de mobilidade internacional. O evento é realizado pela Secretaria de Relações Internacionais (SRI), pela Superintendência de Cultura e Comunicação (Supecc), pela Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) e pelo Centro de Línguas da Ufes.

No dia 17, o Teatro Universitário recebe pela primeira vez o projeto “Sócio de Carteirinha do Clube Big Beatles”. O projeto está em seu oitavo ano consecutivo e promove encontros mensais, onde um nome da música brasileira canta e toca exclusivamente clássicos dos Beatles. Para a estreia na Ufes, o convidado será o cantor Di Ferrero, da banda NX Zero. Edu Henning, fundador do Clube Big Beatles, destaca a importância da parceria com a Secretaria de Cultura da Ufes: “Para nós, essa parceria representa uma nova etapa do Projeto Sócio de Carteirinha. O Teatro Universitário é um grande símbolo para a cidade de Vitória. Nós ampliamos nossa divulgação e nossa estrutura, tudo no projeto se ampliou, esta é uma etapa de maior responsabilidade, uma fase de maior peso e estamos muito ansiosos”. O show do dia 17 está marcado para as 21 horas. Os ingressos custam R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia) e podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro, das 15 às 20 horas. A classificação é livre. As apresentações, organizadas pelo Clube Big Beatles, seguem até o mês de novembro, com a participação de nomes como Ivan Lins e Samuel Rosa, entre outros.

7


Cultura

agenda cultural Cine Metrópolis A partir do dia 24, o Metrópolis recebe a mostra Cinema Sueco Contemporâneo, realizada por meio de uma parceria com a Embaixada da Suécia no Brasil. Os filmes exibem um panorama da produção recente do país, com obras ainda inéditas em Vitória. A mostra vai até o dia 6 de abril, sempre na sessão das 18 horas e a entrada é gratuita. Biblioteca A Biblioteca Central (BC), no campus de Goiabeiras, sedia duas exposições: Vitória Antiga: uma viagem no tempo e Cacá Miled - 25 anos de Arte. A primeira é organizada pelo professor do Departamento de Arquivologia André Malverdes, que reúne imagens da antiga arquitetura de Vitória. A mostra vai até o dia 31 de março no salão ao lado do Setor de Coleções Especiais, no primeiro andar da BC. A segunda exposição vai até o dia 8 de abril e exibe as obras do artista e servidor da Ufes Cacá Miled. Sua marca registrada são os trabalhos abundantes em cor, volume e movimento. As duas mostras podem ser visitadas de segunda a sexta-feira, das 7 às 21 horas, e aos sábados, das 7 às 13 horas.

Livros digitais A Editora da Ufes (Edufes) disponibiliza mais de 80 títulos digitais para download. Em 2015, 20 novos livros digitais foram publicados. Para ter acesso ao acervo digital acesse http://repositorio.ufes.br/.

8

Projeto abre espaço para a música capixaba O primeiro encontro será com o Grupo Ilha, que apresentará seu novo CD Com o objetivo de facilitar a difusão da música autoral do Espírito Santo, o projeto “Aquarela Capixaba” retorna ao palco do Teatro Universitário. A iniciativa abre um espaço de divulgação para o artista e sua obra, posicionando-se como um marco no resgate e no desenvolvimento da música do Espírito Santo. O projeto inicia suas atividades de 2016 no dia 31 de março, às 21 horas. O encontro será com o Grupo Ilha, que apresentará o CD Um Nobre do Samba, uma homenagem ao Mestre Ditão que, antes morrer, deixou sua marca no CD, com 12 faixas de músicas inéditas. O samba do Grupo Ilha tem classificação livre O secretário de Cultura da Ufes, Rogério Borges, ressalta a importância da iniciativa para a Universidade: “A música expressa os sentimentos, anseios, críticas e valores de quem a compõe e interpreta.

Mas, para que a música faça sentido, é fundamental a sua difusão, e essa é a missão do projeto”. Borges destaca ainda que o projeto explora atividades e ações visando atingir o público frequentador da Ufes, que tem a possibilidade de apreciar as opções de entretenimento de forma acessível e inseridas na rotina na Universidade. O projeto Aquarela Capixaba é promovido pela Superintendência de Cultura e Comunicação da Ufes (Supecc) por meio da Secretaria de Cultura. Para este ano, a agenda do projeto já tem datas preenchidas até o mês de dezembro, sempre com o foco na cultura regional e na propagação da produção musical capixaba. Os ingressos para a apresentação custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) e podem ser comprados na bilheteria do Teatro, de segunda a sexta-feira, das 15 às 20 horas.

Profile for Universidade Federal do Espírito Santo

Jornal Informa | Ufes | n° 504 | 14/03/2016  

Jornal da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) destinado à divulgação das atividades desenvolvidas pelas áreas de ensino, pesquisa...

Jornal Informa | Ufes | n° 504 | 14/03/2016  

Jornal da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) destinado à divulgação das atividades desenvolvidas pelas áreas de ensino, pesquisa...

Profile for ufes
Advertisement