Page 1

Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70117

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO FUNDAMENTAL Pedro Henrique Nogueira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Gustavo Santos de Araujo (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB Vinycius dos Santos (Universidade Católica Dom Bosco – UCDB) Osmeyre César de Moraes (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Eloir Trindade Vasques Vieira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: peedro.nogueira@live.com, gugasantos1998@gmail.com, vinycius182015@hotmail.com, meirinhacesar@hotmail.com, eloir@ucdb.br RESUMO: A educação ambiental dentro das escolas assume um papel de grande importância para criar uma sociedade baseada na sustentabilidade, buscando assim melhoria para um futuro prospero. Dessa forma, implementar o sistema de ensino baseado na educação ambiental pode proporcionar benefícios para as próximas gerações. Este trabalho através de um referencial bibliográfico vem tratar o tema educação ambiental no ensino fundamental. Cultuando desde o início do sistema de ensino, demonstra suas dificuldades dentro do âmbito escolar, já que há vários fatores que são necessários para que isso ocorra, desde a estrutura física e organizacional da instituição de ensino até a capacidade e disponibilidade de seus profissionais passarem o conhecimento, mesmo existindo contrapontos que defendem a utilização do método para o auxílio sociocultural. Os Parâmetros Curriculares Nacionais mais conhecidos como PCN, é uma coleção de documentos que compõem a grade curricular de uma instituição educativa, a fim de servir como ponto de partida para o trabalho docente, norteando as atividades realizadas na sala de aula. Assim, a adesão do tema meio ambiente não seria exclusividade das matérias de ciências e geografia, e poderiam ser consideradas no currículo escolar englobando o tema em outras disciplinas da grade curricular. Verificou-se que a maneira como as escolas trabalham o ensino sobre o meio ambiente, promove resultados significativos. Recentes pesquisas desenvolvidas juntos aos docentes demonstraram que 95% de seus alunos possuem conhecimento sobre o tema, e nítida formação de identidade como cidadão consciente de suas responsabilidades com o meio ambiente, portanto, capazes de atuar como protetores e melhoradores em relação a ele. Em virtude dos fatos mencionados sobre a educação ambiental, verificam-se a busca de novas formas de pensar e agir como forma de suprir necessidades humanas e, ao mesmo tempo, garantindo a sustentabilidade. Sustentabilidade entendida como a maneira de suprir as necessidades dos seres humanos sem comprometer as próximas gerações, ou seja desenvolvimento sem agredir o meio ambiente. Mesmo que as atividades técnicas não tenham ganhado sua plenitude em seus objetivos propostos pela PCN’s há garantia de eficácia pelo que já foi alcançado. Assim, a compreensão sobre Educação Ambiental, só poderá ser possível por meio da pratica, por alunos e professores, na formação de um cidadão, capazes de compreender que o meio ambiente precisa de assistência preservativa e protetiva. PALAVRAS-CHAVE: Sustentabilidade, Meio Ambiente, Ensino Fundamental.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73809

A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE PARASITOLÓGICO EM BOVINOS Eliseu Aparecido Messias (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Josias Ibanhes Rodrigues (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Sebastião Lucas Neves de Melo (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Luiz Henrique Bueno da Silva (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Rodrigo Goncalves Mateus (Universidade Católica Dom Bosco – UCDB) E-mail: eliseumessiasem@gmail.com, josias.ai75@gmail.com, luiz_hbs09@hotmail.com, tiaolucas1998@gmail.com, rf4789@ucdb.br RESUMO: O sucesso da bovinocultura está na compreensão integrada dos problemas relacionados à nutrição, saúde animal, manejo de pastagens, higiene e seleção animal dentro do rebanho. A participação dos extensionistas e professores do projeto Vivências em Ciências Agrárias vêm apresentando melhorias nas atividades cotidianas do meio rural, pois é um trabalho que atende além de produtores os setores internos da produção animal de maneira mais pontual, visando principalmente à resolução de problemas. Dentre todos os problemas que acometem os bovinos da fazenda escola UCDB, o tipo mais comum de enfermidades que atinge o rebanho são as gastroenterites verminóticas causadas por nematódeos. Se a verminose não for tratada ela acomete o sistema produtivo, assim diminuindo a produção e o desenvolvimento do animal e até mesmo podendo em seu estágio avançado levar o animal à morte. Com isso, os extensionistas junto com orientação dos professores do projeto vem realizando exames relacionados para identificação destes parasitas, através de analises de (OPG) ovos por gramas de fezes dos bovinos, onde todos os animais foram identificados, com numeração, após esse procedimento foram coletadas aproximadamente 400 gramas de fezes de cada animal e em seguida encaminhado ao laboratório de Parasitologia da UCDB, para a realização da contagem de OPG, após as analises foram verificados que os animais apresentaram índices satisfatórios de verminoses para realização da desvermifugação naquele momento, e após 15 dias da desvermifugação, foram realizados novamente novas coletas e contagens de (OPG) e os animais já não apresentaram nenhum tipo de demonstração de verminose em suas fezes, assim mostrando a importância do controle estratégico da desvermifugação nas fases de maior contaminação, para que ocorra um melhor resposta ao produto químico e também apresentando uma maior rentabilidade na produção ou até mesmo no desenvolvimento ponderal do animal expressando em ganho de peso. PALAVRAS-CHAVE: Produção, Zootecnia, Desenvolvimento.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 69781

A TRIBUTAÇÃO VERSUS PASSIVO AMBIENTAL DAS ORGANIZAÇÕES Sara Daniel da Silva (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Matheus Borile (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Eloir Trindade Vasques Vieira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Adelino Meneguzzo (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Fortunato Lopes Bennet (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: saradaniel@hotmail.com.br, matheusborille@hotmail.com, eloir@ucdb.br, adelino@ucdb.br, fortunato@cdb.br RESUMO: A preocupação com o meio ambiente ganhou relevância após a Conferência sobre o Meio Ambiente de Estocolmo, na Suécia, em 1972. Ademais, o artigo 225 da atual Constituição evidencia o direito de todos ao meio ambiente em equilíbrio, fundamental à boa qualidade de vida, designando-se ao poder público e à sociedade a obrigação de protegê-lo e conservá-lo para as atuais e vindouras gerações. Recomendaram-se, desde então, práticas conscientes e hábitos sustentáveis perante os impactos ambientais causados pelas atividades das organizações, no que se refere à extração de recursos e liberação de resíduos na natureza. Neste sentido, a Contabilidade Ambiental registra os eventos que impactam a natureza e seus efeitos que afetam a posição econômica, financeira e patrimonial das organizações. Em contrapartida, todos os impostos federais, estaduais e municipais recolhidos pode gerar investimentos para compensar os impactos causados ao meio ambiente. Sendo estes não suficientes, o Estado acomoda novos recursos para recuperar o meio deteriorado. Portanto, os impostos recolhidos pelas organizações são suficientes para pagar o passivo ambiental gerado por suas operações? Tratase de uma pesquisa de estudo de caso-bibliográfica, exploratória com abordagem quali-quantitativa, pois há um levantamento de dados através das Demonstrações Contábeis da Petrobras, que evidencia a provisão do Passivo Ambiental e todos os impostos recolhidos pela companhia. A Contabilidade através da análise e mensuração dos impactos pelas operações da organização gera um Passivo Ambiental, possibilita-se assim a relação dos impostos recolhidos com os valores necessários para ressarcir o meio ambiente. O Passivo Ambiental é a obrigação resultada da utilização de diversos espaços que integram nosso meio ambiente, inclusive o ar, que de alguma maneira estão sendo afetados, ou ainda pela criação de resíduos ou lixos industriais de árdua erradicação, devendo estar provisionada no Balanço Patrimonial. De acordo com os Demonstrativos Contábeis da Petrobras, estão provisionados valores estimados para desmantelamento de áreas, destinados à recuperação do meio ambiente e inativação de plataformas, decorrentes do esgotamento de recursos explorados ou interrupção da ocupação na área por motivos econômicos. Este passivo ambiental teve um aumento de 883 (em milhões de dólares norte-americanos) do ano de 2014 para 2015, enquanto a tributação devida cresceu 1.852 (em milhões de dólares norte-americanos) no mesmo ano. Confirma-se, então, que os tributos recolhidos são suficientes para pagar o passivo ambiental decorrido das suas operações, pois esta companhia, com suas Demonstrações extraídas do sítio EconoInfo (lista todas as sociedades anônimas que integram a CVM - Comissão de Valores Mobiliários), apenas 13 sociedades anônimas provisionaram passivo ambiental no período analisado, sendo a Petrobras a companhia com maior faturamento e abrangência no detalhamento em notas explicativas da constituição de sua obrigação no meio em que está inserida. Além dessa provisão, que representa os gastos que ocorrerão no longo prazo destinados à recuperação dos impactos ambientais, ainda há os valores distribuídos em forma de tributação que irá ou deve se converter em investimentos para compensar e recuperar os possíveis danos ao meio em que a Organização está inserida.

PALAVRAS-CHAVE: Contabilidade Ambiental, Meio Ambiente, Ressarcimento.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73721

ADIÇÃO DA CINZA DO BAGAÇO DA CANA DE AÇÚCAR PARA O AUMENTO DA RESISTENCIA DE CORPOS DE PROVA DE CONCRETO Murilo da Silva Bastos (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Rutenio Cesar Cristaldo (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: murilosilvabastos@hotmail.com, ruteniocristaldo@gmail.com RESUMO: Este trabalho trata-se do estudo analitico a respeito da resistência de corpos de prova de concreto com diferentes dosagens adicionadas de cinza do bagaço da cana de açúcar. Será analisado por meio de testes feitos pelo rompimento de diversos corpos de prova de concreto com proporções variadas de cinza do bagaço da cana de açúcar. As dosagens foram escolhidas através da interpretação de trabalhos de diversos autores com o estudo de temas relacionados a este. Portanto, as dosagens escolhidas serão de porcentagens iguais a 5%, 10%, 15%, 20% e 30% do volume total do corpo de prova. Estas amostras serão rompidas com 3, 7, 14, 21 e 28 dias. Os procedimentos metodológicos para o alcance deste objetivo serão, primeiramente adquirir os materiais necessários como o cimento cp ii, 32 -z com resistência de 32 mpa, areia fina, brita 0 e a cinza do bagaço da cana de açúcar. Depois fazer os testes granulometricos, massa específica, massa unitária e determinação da umidade. Depois calcular a quantidade de material necessaário para a produção dos corpos de prova de concreto pelo método de dosagem da associação brasileira de cimento portland e determinar o traço atraves da fórmula de molinari. Depois será moldado ao todo 120 corpo de prova e será rompido 4 corpos de prova sem adição da cinza e 4 corpos de prova para cada adição da cinza do bagaço da cana de açúcar que será de 5%, 10%, 15%, 20% e 30%. E, por fim, serão rompidos na prensa hidraulica existente na UCDB. PALAVRAS-CHAVE: Cinza, Cana, Concreto.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70613

ALTERAÇÕES ESTRUTURAIS DOS ÓRGÃOS VEGETATIVOS DE LUDWIGIA HELMINTHORRHIZA (MART.) H.HARA (ONAGRACEAE) DESENVOLVIDOS EM AMBIENTES ÚMIDO E SECO Maria Aparecida Cavichioli de Santana (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS) Gisele Catian (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS) Edna Scremin-Dias (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS) E-mail: macavichsant@gmail.com, gcatian@gmail.com, ednascremindias@gmail.com RESUMO: Macrófitas são constantemente submetidas a uma ampla variedade de alterações ambientais. Muitas espécies são capazes de responder a diversas condições, levando-as a alterar a morfologia e fisiologia em resposta, especialmente, à umidade. No Pantanal, algumas espécies destas plantas apresentam variação fenotípica e nosso objetivo foi caracterizar a morfologia externa e interna dos órgãos vegetativos de Ludwigia helminthorrhiza desenvolvidos em ambientes aquáticos e terrestres, testando a hipótese de que estes apresentam caracteres morfológicos distintos adaptados ao tipo de ambiente em que se desenvolveu. Mediu-se o comprimento e largura do limbo foliar; espaçamento entre-nós; e comprimento das raízes de indivíduos aquáticos e terrestres. Para a análise anatômica, o material foi fixado, desidratado em série etílica até 70%. Porções medianas das raízes, caule e folhas foram incluídas em historesina, seccionadas transversalmente em micrótomo rotativo, coradas com azul de toluidina para análise anatômica e montadas em lâminas permanentes; e para a realização de testes histoquímicos coradas com coloração temporária e montadas em laminas semipermanentes. Para a quantificação de estômatos, foram realizados decalques epidérmicos em ambas as faces do limbo, para quantificação em microscópio fotônico. O tamanho dos órgãos vegetativos das plantas de ambiente aquático diferiu dos apresentados pelas plantas de ambiente seco. A densidade de estômatos no limbo foi igual para ambas as faces nos dois ambientes, entretanto diferiu entre os ambientes. Tecidos anatômicos de adaptação ao ambiente aquático, como aerênquima, são expressos conforme as condições de umidade a que as plantas são expostas e facilitam as plantas transportarem gases em todo o corpo e reduzirem a acumulação de fitotoxinas; auxiliam no suporte da planta; e no aumento da fotossíntese. Os indivíduos de ambiente seco apresentaram uma anatomia similar aos indivíduos do ambiente aquático, com a ausência de tecidos aerenquimatosos e presença de dois tipos de raízes, enquanto a aquática apresenta três. Os testes histoquímicos foram positivos em sua maioria nos tecidos de ambiente seco. Desta maneira, identificou-se a presença de lipídios no limbo foliar em ambos os ambientes, com maior concentração no ambiente seco; também nos demais tecidos do ambiente seco, não correndo no ambiente aquático. Ocorrem compostos fenólicos apenas no caule do ambiente seco; já amido ocorre apenas nos tecidos de ambiente seco. Há cristais prismáticos e ráfides em todos os tecidos de ambos os ambientes. Assim, pode-se concluir que estes indivíduos possuem características adaptativas necessárias para o ambiente em que se desenvolveram, como tecidos de reserva aerífera para ambientes úmidos, a redução ou ausência destes e a presença de compostos para reserva, como o amido, e proteção, como compostos fenólicos, para os indivíduos do ambiente seco. PALAVRAS-CHAVE: Anatomia Ecológica, Macrófita, Plasticidade Fenotípica.


Apoio: CNPq. Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 66719

ANÁLISE DA TECNOLOGIA SOCIAL APLICADA: O CASO DO CLUBE DE BENEFÍCIOS DO INSTITUTO IDE Glauber Frederico de Miranda (Universidade Anhanguera - UNIDERP) Renato de Oliveira Rosa (Universidade Anhanguera - UNIDERP) Thais Perez Dias Cid (Universidade Anhanguera - UNIDERP) Katianny Gomes Santana Estival (Universidade Anhanguera - UNIDERP) E-mail: brother.nato@gmail.com, adm.renato.rosa@gmail.com, perezdiascid@gmail.com, ksgestival@uesc.br RESUMO: O Clube de benefícios é uma forma de captação de recursos do Instituto de Desenvolvimento Evangélico - IDE que tem garantido a inclusão social e a construção de laços de solidariedade e de cooperação na comunidade da região do Caiobá na periferia de Campo Grande, MS . Esta pesquisa examina a experiência, procurando apontar para a possibilidade e a necessidade de um diálogo sistemático entre o método da teoria da tecnologia social e o desenvolvimento local da comunidade. O presente trabalho teve como objetivo verificar o potencial desta Tecnologia Social em contribuir com o desenvolvimento local através da pesquisa qualitativa com os gestores parceiros e da pesquisa quantitativa com os associados do Clube de Benefícios. Para tanto foi desenvolvido uma pesquisa de caráter descritivo, mediante análise das empresas que são parceiras do clube de benefícios e também uma pesquisa qualitativa com os associados do clube de benefícios, buscando saber qual o grau de satisfação com o projeto. Para tal fim, foi realizado um estudo de caso, por meio de uma entrevista semiestruturada, tendo como instrumento-chave a pesquisa qualitativa exploratória. Além da pesquisa quantitativa através da aplicação de questionários com os associados do programa. Para a análise dos dados quantitativos foram utilizados testes estatísticos e análises gráficas. Esse tipo de tecnologia representa uma alternativa tecnológica, que têm provado ser uma importante ferramenta para a promoção da inclusão social e o fortalecimento da prática democrática e, também, no âmbito das estratégias de desenvolvimento no longo prazo. São essas as tecnologias para as quais direcionamos as reflexões apresentadas nesta pesquisa, no qual buscamos apresentar a Tecnologia Social como movimento no âmbito do qual tem sido geradas reflexões e experiências aderentes às concepções sobre desenvolvimento local que, paralelamente, vêm sendo geradas no Brasil e no exterior. PALAVRAS-CHAVE: Clube de Benefícios, Tecnologia Social, Organizações do Terceiro Setor.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73948

ANÁLISE DOS CRÉDITOS DISPONÍVEIS AO SETOR AGRÍCOLA CONTROLE Hellen Ekatheryne Carvalho Magno (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Eloir Trindade Vasques Vieira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: eloir@ucdb.br RESUMO: O Trabalho teve por objetivo apresentar a importância do Agronegócio para a economia, sua expansão, os avanços tecnológicos e seus afins com foco na Análise dos créditos disponíveis ao setor agrícola, na Agricultura e no desenvolvimento agroindustrial. O tema é um assunto bastante debatido no Brasil e o setor agroindustrial apesar da sua expansão necessita de auxilio governamental, assim como incentivos para a permanência de suas atividades, especialmente para estabelecer o mercado interno, evitando dessa forma a desordem de núcleos urbanos por pessoas advindas da zona rural. Lembrando que para a realização do agronegócio aproveita-se o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES e seus recursos disponíveis através de instituições financeiras credenciadas a fim de repassar aos agricultores, entre outros, os recursos desejados como o Crédito de Investimento. Desse modo, destacou-se no trabalho um estudo descritivo do cenário e da importância do agronegócio brasileiro, através de análise teórica por meio de levantamento bibliográfico. No decorrer do tema foram analisados os aspectos pertinentes ao agronegócio e também o seu impacto causado no desenvolvimento do país. O objetivo principal foi apresentar através deste Projeto a observação, descrição e compreensão do agronegócio assim como a análise de crédito para o setor agrícola, através de estudo teórico e por meio do levantamento de dados bibliográficos. Constouse que o Governo Federal tem uma responsabilidade muito grande referente as políticas públicas na liberação do Crédito Rural, sendo esta a principal fonte de recursos para o financiamento de toda a produção agropecuária nacional. Dessa forma, foi possível verificarmos que as mudanças realizadas nos setores agrícolas foram marcantes para eficiência da produtividade no campo. A conclusão do estudo foi de que as pessoas, futuros clientes não conhecem todas as linhas de financiamento existentes nos bancos, e essa busca, esta pesquisa, pode resultar em grande economia para a adquirente deste financiamento se necessário. O que se sugere também é que sejam verificadas todas as possibilidades, bem como se há condições de pagamento por parte destes clientes. PALAVRAS-CHAVE: Agronegócio, Linhas de Créditos, Setor Agrícola.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 72868

ARQUITETURA URBANA E SUAS RELAÇÕES COM ANIMAIS SINANTRÓPICOS Marcos Rafael Severgnini (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Heloísa Medeiros Rodrigues (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Kwok Chiu Cheung (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: marcosrafael1902@hotmail.com, medheloisa@hotmail.com, cheung@ucdb.br RESUMO: O ser humano convive com animais há milhares de anos, e estes acompanham seu progresso histórico desde o período em que possuíam caráter nômade até começarem a residir em locais fixos. A transição para o hábito de vida sedentário resultou na concentração populacional e, consequentemente, na expansão dos ambientes urbanos e redução de habitats naturais, em razão desse processo, a presença de animais que convivem com o homem só aumentou. Espécies que são favorecidas dos resíduos gerados pelas cidades, como restos de alimentos, esgotos, água e abrigo. Estes animais são denominados de animais sinantrópicos, sendo os principais, ratos (roedores), baratas (denominadas de alimentação e de esgoto) e pombos domésticos. Precisamente aqueles que residem espaços urbanos públicos, como praças, calçadas, vãos em telhados de casas, tiveram um grande crescimento populacional. Deste modo, a arquitetura de algumas construções seria um grande fator para o aparecimento e proliferação destes animais, pois estas, muitas vezes oferecem condições ideais para eles. Um dos principais problemas causados por animais sinantrópicos é o fato de poderem transmitir diversas doenças aos humanos, agravando assim à saúde e bem-estar dos habitantes. Além disso, se reproduzem com facilidade e a gestão das cidades tem dificuldades em controlar as populações destes animais, como exemplo a cidade de Campo Grande, MS, onde o Centro de Zoonoses realiza diversos programas de combate a roedores, abelhas, vespas e pernilongos, sendo todos estes adversidades ao setor público. Arquitetura associada a animais sinantrópicos ocorre desde a era medieval na Europa com a construção de pombais em castelos, e isso repercutiu por outros países, no Brasil na cidade de Brasília o renomado Oscar Niemeyer projetou diversas construções com pombais o que contribuiu para a proliferação em grande escala de pombos domésticos causando prejuízos e desconforto aos habitantes e a gestão pública. Em detrimento dos problemas enfrentados por essas associações, o objetivo deste trabalho foi demonstrar os malefícios ocasionados por esses animais e apresentar medidas de controle a população que variam desde a modificação e adaptações arquitetônicas de algumas construções até o manejo sancionado pela lei. A metodologia desenvolveuse a partir de artigos relacionados aos temas, reportagens de internet e observações com registro fotográfico em certos pontos da cidade de Campo Grande, MS. Foi possível observar que algumas edificações já possuem adaptações e medidas de controle que contribuem para o equilíbrio ambiental e bem-estar da população, porém, apesar de haver medidas, estas ainda são insuficientes, e isso é explícito à medida que em alguns pontos da cidade há uma maior concentração desses animais, havendo evidências de doenças e acidentes letais por escorpiões. Dessa forma, as gestões nas cidades em parceria com o Centro de Controle de Zoonoses e a população devem ampliar as medidas de controle das populações de animais sinantrópicos, utilizando materiais nas construções que dificultem o acesso como telas, barreiras de proteção e manutenção dos espaços que são afetados diariamente,


além de outras medidas que contribuem para o afastamento desses animais ao meio urbano, como manejo e utilização de repelentes tecnológicos. PALAVRAS-CHAVE: Animais Sinantrópicos, Edificações, Meios Urbanos. Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73898

AVALIAÇÃO DA DIVERSIDADE DA CLASSE ARACHNIDA EM MATA CILIAR AS MARGENS DO RIO FORMOSO NO MUNICÍPIO DE BONITO / MS Milena Luzia Fiuza Viera (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Jackeline Silva Pereira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Diogo Gomes de Oliveira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Adriana de Souza Ferreira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Kwok Chiu Cheung (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: milena.fiuza18@gmail.com, jackelinesilva121@gmail.com, diogogomesdeoliveira@hotmail.com, pietraadriana@hotmail.com, cheung@ucdb.br RESUMO: O Bioma Cerrado possui uma área de cerca de 203 milhões de hectares, distribuídas na parte central do Brasil, é um Bioma divido em 11 fitofisionomias diferenciadas por sua composição florística. As matas ciliares ocorrem associadas a corpos hídricos, como rios de médio e grande porte, apresentando mata densa e alta. De um modo geral, os estudos da Classe Arachnida nesta fitofisionomia ainda são muito escassos ou voltados apenas para algumas ordens. Os aracnídeos são divididos em 11 ordens sendo muito delas desconhecidas pelo público em geral. São classificados como os maiores e mais importantes predadores terrestres do mundo e também são considerados bioindicadores ambientais, por serem sensíveis a interferência humana em seus habitats. Com isso o objetivo do trabalho foi avaliar a diversidade da Classe Arachnida na mata ciliar em Bonito, MS. O trabalho foi realizado no município de Bonito - MS, na propriedade Bosque das Águas, a mata ciliar presente no local fica as margens do Rio Formoso. As coletas foram realizadas por meio de três métodos normalmente empregados a coleta desses animais, sendo elas: guarda-chuva-entomológico, coleta de serapilheira e busca ativa noturna. Todos os animais coletados foram colocados em álcool 70%. Foram coletados 729 aracnídeos de quatro ordens diferentes, sendo as Ordens: Acari (Abundância: 504, Riqueza: 2), Araneae (A = 221, R = 54), Opiliones (A = 3, R = 1) e Scorpiones (A = 1, R = 1). Foi possível analisar que a Ordem Araneae (aranhas) apresentou maior diversidade. Diversas espécies de aranhas se associam à ambientes perto de rios e córregos. Já a Ordem Acari apresentou uma maior abundância demonstrando assim que esses animais se apresentam com uma grande densidade nos ambientes. O conhecimento morfológico, fisiológico e ecológico desses animais é de suma importância por serem ótimos bioindicadores de qualidade ambiental e com isso podem ser utilizados em monitoramento ambiental, em efeitos de desmatamentos, na avaliação das perturbações antrópicas que o ecossistema possa sofrer ou até mesmo em planejamento de programas de conservação. PALAVRAS-CHAVE: Cerrado, Classe Arachnida, Bioindicadores


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70750

AVALIAÇÃO DOS TRATAMENTOS HIDROTÉRMICO E QUÍMICO NOS FRUTOS DE MAMOEIRO CV. SOLO VISANDO EFEITO PÓS-COLHEITA Simoni Bonani Gimenes (Fundação Educacional de Penápolis - FUNEPE) Hemerson Fernandes Calgaro (Fundação Educacional de Penápolis - FUNEPE) E-mail: bonani.simoni@gmail.com, hemerson@unisalesiano.edu.br RESUMO: O Brasil apesar de ocupar a posição de maior produtor mundial de mamão exporta apenas uma pequena fração do que produz, isso ocorre principalmente devido as rigorosas fronteiras fitossanitárias e quarentenárias que dificultam ao pequeno produtor a inserção de sua produção no mercado externo, uma vez que o padrão de frutos para exportação torna-se cada vez mais rigoroso, exigindo que muitos países, como no caso do Brasil, emitam um atestado que comprove a eficiência do tratamento quarentenário aplicado à cultura para que a mesma possa adentrar as fronteiras do país importador. Foi pensando em aumentar o acesso do pequeno produtor a esse mercado internacional que esse trabalho buscou alternativas simples e rentáveis para adaptar a forma de se produzir no campo conferindo aos frutos as características necessárias nos quesitos cor, textura, tempo de amadurecimento e sanidade. Levando em conta que o fruto do mamoeiro é de natureza frágil, sujeito a graves danos mecânicos devido à casca fina, alvo de várias doenças pós-colheita e extremamente sensível à baixas temperaturas, buscou-se atingir uma resultado que não fosse oneroso e ao mesmo tempo se revelasse eficaz no combate à mosca da fruta, praga que apesar de secundária, integra a listagem de pragas proibidas nas lavouras destinadas ao comercio exterior. Para realização deste experimento, foram avaliados os resultados de três tipos distintos de tratamento, além da testemunha, sendo eles: O tratamento com hipoclorito, utilizado na desinfecção, o tratamento com hipoclorito, associado ao uso do fungicida Tiabendazole 500 Mg e o tratamento associado de hipoclorito com o choque hidrotérmico. Os resultados obtidos mostram a ineficiência do tratamento realizado com o hipoclorito de sódio, produto muito utilizado para desinfecção dos frutos na pós-colheita, bem como a ineficácia do tratamento que associa o uso do hipoclorito ao fungicida Tiabendazole 500 mg. Em contrapartida, o tratamento realizado com o hipoclorito de sódio combinado ao tratamento hidrotérmico trouxe uma alternativa interessante para a contenção dos ovos da mosca da fruta, segundo os resultados obtidos em laboratório. PALAVRAS-CHAVE: Quarentenária, Mamão, Mosca da Fruta. Apoio: CNPq.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 71022

BANCO DE DADOS GEOTÉCNICOS E SUAS UTILIZAÇÕES EM PLANEJAMENTO URBANO Luis Fernando Moreira Leão (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Ana Paula Silva Teles (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Carolina de Souza Flores (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Maria Valeria Calijuri Mello V Toniazzo (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: luis1leao@hotmail.com, florescarolina073@gmail.com, rf7792@ucdb.br, mv.toniazzo@gmail.com RESUMO: Através do conhecimento geológico é possível estabelecer diretrizes para que o desenvolvimento das atividades humanas seja menos impactante na qualidade ambiental. Desta forma, buscando uma ferramenta que auxilie o planejamento urbano no que diz respeito ao uso e ocupação do solo, o estudo apresenta a análise da utilização de banco de dados geotécnicos como subsídio para estas ações. Para a realização dessa análise foram reunidos diversos resultados de ensaios de sondagem a percussão, observando as informações relativas à data de realização do ensaio, classificação do solo superficial, posição do nível d?água e do impenetrável à percussão. A partir da posse dessas informações, foram agrupados esses dados em formas de tabelas do software Excel para a composição do banco de dados geotécnicos. Com os dados agrupados, foi analisada a utilização desses dados para auxiliar questões de uso e ocupação do solo no município de Campo Grande/MS. A opção pela utilização de banco de dados se deu por ser uma maneira adequada de organizar informações, pois permite com facilidade a utilização e pesquisa dos dados por meio dos usuários. Para a realização dessa análise esses dados foram analisados isoladamente e também associados à documentos técnicos de referência do município, como a carta geotécnica, plano diretor municipal, entre outros. Os resultados encontrados foram que a utilização de banco de dados geotécnicos permite a realização de análises preliminares com maior qualidade, pois com o conhecimento das características do solo da região, pode-se prever antecipadamente se os locais determinados para a implantação de novos empreendimentos serão adequados ou se pelas suas características geotécnicas, o local se tornará muito oneroso para determinados tipos de construções, além de permitir ações na área de diagnóstico ambiental e outras ações referentes ao uso e ocupação do solo. A associação desse banco de dados com outros documentos técnicos apresenta resultados mais expressivos, pois possibilita a complementação das informações geotécnicas com os dados presentes nos mesmos, assim, dando um maior respaldo às ações de planejamento urbano. Desta forma, concluímos que o banco de dados geotécnicos é uma ferramenta viável para subsidiar ações referentes ao uso e ocupação do solo. PALAVRAS-CHAVE: Banco de Dados, Geotecnia, Planejamento Urbano.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70013

CARACTERIZAÇÃO E DIVERSIDADE MORFOLÓGICA DE GAVINHAS EM FRAGMENTO DE CERRADO NO MUNICÍPIO DE BONITO/MS Nathália Munari Joffer (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Beatriz Rosa de Oliveira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Reginaldo Brito da Costa (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: nathaliajoffer@hotmail.com, beatrizoliveira123@hotmail.com, reg.brito.costa@gmail.com RESUMO: O Cerrado abrange em sua biodiversidade uma vegetação composta por trepadeiras herbáceas e lenhosas, que apresentam adaptações caulinares especializadas na fixação em um substrato adequado, denominadas gavinhas, permitindo o crescimento destas plantas em direção à luz.\r\nO presente trabalho foi realizado em um fragmento de Cerrado na propriedade turística Bosque das Águas, no município de Bonito/MS, próximo ao Camping Rio Formoso, tendo como o principal objetivo, realizar a caracterização da diversidade morfológica de gavinhas encontradas em um fragmento de Mata Ciliar com diferentes gradientes de umidade. A metodologia utilizada foi de criar um transecto de 100 metros, dividindo o fragmento em quatro gradientes de umidade, sendo do mais úmido até o menos úmido, contendo 25 metros cada. Ao longo do transecto foi feito uma busca ativa partindo do corpo d?água em direção à borda do fragmento com um critério de inclusão de até 2 metros de altura para indivíduos arbóreos e arbustivos. Ao longo dos quatros tipos de gradientes, foram encontradas morfoespécies com diferentes tipos de gavinhas, limbos, margens e formas foliares. De acordo com o gradiente mais úmido para o menos o úmido, foram encontradas gavinhas do tipo simples, semi-espiralada e espiralada, com maior predominância das gavinhas do tipo simples, com o limbo foliar predominante do tipo simples, com margem foliar repanda e com forma foliar do tipo ovada. Ocorreu uma maior abundancia de morfoespécies no gradiente mais úmido e uma maior riqueza no gradiente com umidade intermediaria. A partir dos resultados preliminares da pesquisa, é possível determinar que à medida que o gradiente de umidade diminui a riqueza e abundância de plantas trepadeiras que apresentam gavinhas tendem a decrescer. PALAVRAS-CHAVE: Caracterização Morfológica de Gavinhas, Predominancia de Gavinhas Simples, Diversidade nos Gradientes de Umidade.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70097

CONTABILIDADE COMO AUXILIO A GESTÃO AMBIENTAL Ana Carolina Marques de Souza (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Julia Sanches Pereira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Keitiane Salomao Barbosa (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Eloir Trindade Vasques Vieira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: anacacarollz@gmail.com, anacacarollz@gmail.com, julia.sanchesp@hotmail.com, keitisb@gmail.com, eloir@ucdb.br RESUMO: Este trabalho teve como objetivo destacar o papel da contabilidade ambiental nas organizações, visando ações positivas na sociedade, com relação a demonstrar os impactos positivos da empresa em seu meio. Através de referencial bibliográfico, foi apresentado a responsabilidade social e ambiental que vem crescendo e ganhando espaço nas empresas, exigindo que cada uma delas demonstre suas atividades com vínculo sustentável. Com o passar do tempo a preocupação encontrava-se mais presente na população não se limitando apenas na economia atual, mas com o futuro que está sendo deixado para as próximas gerações. Por isso grandes empresas estão se adaptando as novas exigências de mercado, e com a pressão da fiscalização muitas acabam levantando a bandeira ecológica, apenas para ganhar dinheiro e serem bem vistas pela sociedade e, não o fazem porque acreditam que se cuidarem do meio ambiente hoje, estarão contribuindo para a conservação do planeta, gerando qualidade de vida, evitando catástrofes, e a curto prazo despesas desnecessárias, diminuindo gastos. O contador não traz a solução de todos os problemas, mas possui informação e ferramentas suficientes para elaborar e colaborar com o plano de desenvolvimento na formação de ações futuras sustentáveis, gerando benefícios para ambos os lados da empresa, através da redução de custos, meio ambiente, minimizando os impactos ecológicos, no qual sabe a procedência do produto comprado e sua responsabilidade social. Desta forma, este profissional preocupado com questões voltadas a sustentabilidade, auxilia na tomada de decisão, dando atenção a movimentação dos registros contábeis, com olhar ecológico e social. Ainda neste contexto, a exposição de informações sociais e ambientais vem crescendo cada vez mais nas demonstrações contábeis expostas ao público. Cabe à contabilidade fornecer dados financeiros que demonstre estas ações sustentáveis produzidas pelas empresas e como elas estão lidando com os indicadores de desempenho social e ambiental. Assim, vem surgindo a contabilidade ambiental, que também propiciará maior desempenho para o seu meio, ajudando as empresas na organização de desenvolvimento, rentabilidade e bem-estar social, e ao mesmo tempo usando recursos ambientais de forma ética a fim de trabalhar para o futuro do planeta. PALAVRAS-CHAVE: Contabilidade Ambiental,Conservação, Benefícios.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70107 CRIAÇÃO DE BUBALINOS

Giovana Diniz dos Santos (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Yara Casal Lopes (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Yara Marques Almeida (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Eloir Trindade Vasques Vieira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: giovanadinizsantos@hotmail.com, yara-casal@hotmail.com, ymarques17@gmail.com, eloir@ucdb.br RESUMO: Muito se discute sobre a pecuária de bovinos, mas pouco são os trabalhos sobre bubalinos, e é este o foco deste trabalho, apresentar através de um referencial bibliográfico a cultura da criação de Búfalos. Verificam-se no Brasil, quatro raças reconhecidas, são elas Mediterrâneo, Jafarabadi, Murrah e Carabao. E algumas pesquisas que vinham sendo feitas demonstraram que o Brasil tem muito potencial se comparado com outros países da América Latina, visto apresentar clima tropical, e de fácil adaptação dos animais se transformaram num ambiente adequado para esses grandões. Mas por ser uma cultura um tanto exótica há poucas informações sobre o manejo correto desse animal fazendo com que fiquem um pouco atrasados quando se trata de melhoramento genético. Esses animais são mais resistentes que os bovinos, se adaptam melhor ao ambiente, são dóceis o que facilita o manejo, possui desenvolvimento superior se comparado com bovinos, ultrapassando o ganho de peso e maior resistência a doenças. As búfalas ganham das vacas em questão da produção e qualidade do leite e a raça que mais se destaca na produção do leite é a Murrah, pois o teor de gordura do leite e o período de lactação são maiores que as demais. A carne do búfalo é bem parecida com a do bovino o que proporcionado com que sua carne esteja sendo comercializada como carne bovina e acaba passando despercebido pelos consumidores. O local onde mais se consome sua carne é na região sul do Brasil e uma das vantagens de se consumir dessa carne é que ela é mais magra do que a de um bovino. O seu abate é feito entre 18 e 30 meses de idade quando o animal tem o peso mediano entre 470 kg. Entre muitas vantagens os búfalos também podem ajudar na preservação do meio ambiente, pois tudo dele se aproveita desde o couro cru e até mesmo o esterco. A partir do momento em que as informações começarem a ser divulgadas esse tipo de criação poderá ser fator de ganho aos produtores bem como a economia por serem animais rentáveis. PALAVRAS-CHAVE: Búfalos, Criação Exótica, Leite de Búfala.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 71425

ESTUDO COMPARATIVO DE LENTICELAS DE ESPÉCIES ARBÓREAS EM GRADIENTE DE MATA CILIAR, NO MUNICÍPIO DE BONITO-MS Rafael Nunes de Souza (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Micaella Lima Nogueira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) André Vinicius Fattori (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Reginaldo Brito da Costa (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: deysouza71@gmail.com, mican1805@gmail.com, andres.fattori@hotmail.com, reg.brito.costa@gmail.com RESUMO: As lenticelas são estruturas caulinares que auxiliam na troca gasosa de vegetais e tem sua formação a partir de pequenas invaginações do tecido da periderme. Presentes principalmente em plantas de porte arbóreo, as lenticelas estão localizadas com maior abundância sob os estômatos das plantas e podem ser encontradas em sua forma ativa ou inativa. O presente trabalho objetivou quantificar das lenticelas dos indivíduos amostrados no transecto (ao longo do gradiente de umidade, no sentido corpo d'água para a borda do fragmento), utilizando o método comparativo, além de identificar a atividade das mesmas. O trabalho foi realizado na propriedade turística Bosque das Águas no município de Bonito-MS, em área de mata ciliar. Dois transectos de 100 metros foram estabelecidos seguindo da margem do rio Formoso ao interior do fragmento, equidistantes por 20 metros, destacando um gradiente de umidade ao longo do transecto. Para a coleta de dados, utilizou-se um molde com 10 cm de altura e 5 cm de comprimento colocado sobre o caule dos indivíduos para delimitar a área de contagem de lenticelas, seguindo-se o critério de inclusão. Assim, de cada indivíduo amostrado foram registradas informações como: quantidade de lenticelas dentro da área do molde; circunferência altura do peito; distância do indivíduo para determinar sua posição no trensecto. Foram amostrados 19 indivíduos no total. O número de lenticelas seguiu o padrão esperado ao longo do transecto. Apenas dois indivíduos apresentaram lenticelas ativas na altura do peito. A área apresenta vários indivíduos com baixa circunferência altura do peito, sugerindo que o fragmento amostrado está em processo de regeneração. PALAVRAS-CHAVE: Morfologia Externa, Rio Formoso, Fragmento Florestal.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70581

GEOTECNOLOGIAS APLICADAS À CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DE BACIAS HIDROGRÁFICAS Fabio Tokio Kunimoto (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Julio Cesar Martins Pimenta (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Tiago Alexandre Vilhasante Vedovato (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Vinícius Rosa Fernandes (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Ana Paula Silva Teles (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: fabiokunimoto@hotmail.com, julio.pimenta@gmail.com, vedovato@gmail.com, vinimatosfernandes@hotmail.com, rf7792@ucdb.br RESUMO: O conhecimento das características das bacias hidrográficas, presentes especialmente nas áreas urbanas, contribui para que sejam levados em consideração os aspectos ambientais no processo de planejamento urbano, tendo em vista um dos fundamentos previsto na Política Nacional de Recursos Hídricos, que estabelece a bacia hidrográfica como unidade territorial para implementação da Política e do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos. Nesse contexto, as geotecnologias aplicadas aos recursos hídricos possibilitam uma abordagem integrada dos aspectos físicos, sociais e econômicos das bacias hidrográficas. Este estudo tem por objetivo analisar a microbacia hidrográfica 3 do córrego Segredo, localizada na porção noroeste do perímetro urbano do município de Campo Grande/MS, com relação as suas características morfométricas. A metodologia consistiu no levantamento de dados secundários de bases oficiais sobre aspectos físicos e demográficos, disponibilizados em formato vetorial e raster, processados no software QGIS 2.8, gerando os seguintes mapas temáticos: infraestrutura (rede de água, esgoto e pavimentação), declividade e imagem de satélite (Google Earth). Com base nas informações processadas, identificouse que a microbacia possui um curso d?água com 1,05 km de extensão, perímetro de 14,95 km e área de 4,67 km². O fator de compacidade, calculado a partir do perímetro e área da bacia, apresentou o valor 1,94, o que corresponde a uma bacia com baixa tendência/não sujeita a ocorrência de enchentes; o fator de forma que considera a área e comprimento axial da bacia apresentou o valor 4,21, porém tal parâmetro considera 1,00 como resultado máximo, o que não possibilita caracterizá-lo com relação à propensão a enchentes. O tempo de concentração, calculado através da equação de Kirpich, foi de 10,49 minutos; a densidade de drenagem encontrada de 0,23 km km-2 caracteriza uma bacia com drenagem pobre. A vazão máxima de projeto calculada pelo método racional adotou o coeficiente de escoamento superficial equivalente a 0,90, o tempo de retorno de 10 anos e a duração de chuva igual ao tempo de concentração da bacia, resultando em uma vazão de 175,45 m³ s-1. Conclui-se que as análises apresentadas possibilitam um entendimento a respeito do comportamento da mesma e podem subsidiar estudos mais complexos que auxiliarão a administração pública no processo de tomada de decisão. PALAVRAS-CHAVE: Características Fisiográficas, Bacia do Segredo, Planejamento Urbano.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70105

GESTÃO AMBIENTAL COMO AUXILIO AS EMPRESA Larissa Bárbara da Silva (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Any Caroline Santos (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Fernanda Ferreira Barbosa (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Graziela Sanches Pereira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Eloir Trindade Vasques Vieira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: larissabarbara824@gmail.com, fernanda_ferreira96@hotmail.com, cak_gost@hotmail.com, grazi.ziela.sp@gmail.com, eloir@ucdb.br RESUMO: A Gestão Ambiental vem ganhando proporções e esta cada vez mais visível dentro das organizações, pois visa resolver problemas ambientais e, por conseguinte pode melhorar a sobrevivência de todos no planeta. O desenvolvimento da gestão ambiental pode gerar economia e trazer benefícios para as empresas e as organizações, seguindo as normas e especificações do meio ambiente, tentando desenvolver ações para minimizar os impactos ambientais, para isso foi implantado o Sistema Gestão Ambiental onde auxilia a descobrir os impactos que podem ter dentro de uma organização, tornando-se o trabalho mais ágil e organizado, criando meios para reduzir e eliminar conseqüências. A organização tem que estar conscientizada sobre as questões referente ao meio ambiente, utilizar de forma sustentável a matéria-prima, reduzir o desperdício de água e diminuir com a poluição. Através desse trabalho de pesquisa bibliográfica pode-se verificar a importância da gestão ambiental, onde as empresas e as organizações acabam tendo que obter responsabilidade ambiental. As empresas buscam por parcerias, fornecedores que também trabalham com a proteção do meio ambiente, treinam e desenvolvem em seus funcionários a conscientização de cuidado do meio ambiente, trabalhando assim as organizações poderão obter um trabalho ou serviço de boa qualidade, evitando assim multas por agressão ao meio ambiente. Produtos que causam menos impacto ao meio ambiente vêm com uma figura chamada selo verde, que significa um elo entre o fabricante e o consumidor. O selo verde surgiu nas ultimas décadas, com a crescente conscientização dos consumidores. A tendência ambiental de consumo consciente gerou para as organizações um estimulo para novas oportunidades de negócios. Atualmente no pais existem centenas de selos verdes e por isso existem empresas especificas que atestam a veracidade daquele determinado selo. Afirma-se, portanto que boas praticas sustentáveis e gerenciamento ambiental pode trazer para as organizações um maior destaque, já que além de proteger o meio ambiente gera lucros. PALAVRAS-CHAVE: Gestão Ambiental, Selo Verde, Destaque.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70918

INCORPORAÇÃO DE VIDRO EM ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO Vinicius de Souza Marques (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Victória D Oliveira de Araujo (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Ana Paula Silva Teles (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: vinicius.sm88@gmail.com, victoriadoliveira@outlook.com, rf7792@ucdb.br RESUMO: O aumento populacional, juntamente com fatores culturais juntamente com a variedade de produtos industrializados aumentam a geração de resíduos, e consequentemente a demanda de locais para sua deposição. Entre estes resíduos temos o vidro, muito utilizado como embalagem, e apesar de ser 100% reciclável, acaba não sendo reciclado devido ao alto custo de seu beneficiamento, principalmente o custo com transporte, sendo descartado nos aterros municipais. Como medida para reduzir a quantidade de resíduo foi realizado o estudo para a substituição de areia por porcentagens de vidro comum em argamassas, baseando-se em parâmetros estabelecidos na normatização técnica brasileira NBR 13281:2005, que define os requisitos físicos e reológicos de argamassas para assentamento e revestimento de paredes e tetos. Realizando os ensaios laboratoriais, é possível estudar e determinar a viabilidade técnica da utilização de vidro como agregado garantindo uma melhor destinação e reduzindo os impactos ambientais causados pelo seu descarte. Foi estabelecido um traço convencional e traços com 25%, 50%, 75% e 100% de vidro, com o objetivo de comparar suas propriedades e determinar a melhor taxa para substituição. Todos os corpos de prova com vidro rompidos logo ao primeiro dia de idade apresentaram resistência a compressão axial maiores que os 2,0 MPa, valor mínimos estabelecido em norma. A taxa de substituição de 25% apresenta os melhores resultados na compressão axial, alcançando resistência de 12,95 MPa aos 14 dias, valor muito próximo aos 13,35 MPa apresentados pelo traço convencional também aos 14 dias, provando, em fatores de resistência a compressão, ser possível utilizar o vidro como agregado para argamassas na construção civil. Com os ensaios foi possível constatar que o aumento da porcentagem de vidro influência para a queda de resistência a compressão da argamassa, porém dentro de um padrão de utilização, acima do mínimo exigido em norma. PALAVRAS-CHAVE: Argamassa, Resíduo, Vidro.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70888

MANEJO INTEGRADO DE PRAGA E DOENÇAS NA CULTURA DO TOMATEIRO (SOLANUM LYCOPERSICUM L.) EM AMBIENTE PROTEGIDO Lucas Marciano Relva (UNISALESIANO – Lins/SP) Giovane Santos de Oliveira (UNISALESIANO – Lins/SP) Lucas Mingoranse Marcelino (UNISALESIANO – Lins/SP) Elisete Peixoto de Lima (UNISALESIANO – Lins/SP) E-mail: lucas_relva@hotmail.com, lucasml9810@gmail.com, giovane_s.o@hotmail.com, lucas_relva@hotmail.com RESUMO: Os tomateiros (Solanum lycopersicum L.), que pertencem ao subgênero Eulycopersicon produzem frutos que apresentam coloração avermelhada quando maduros, enquanto os tomateiros pertencentes ao subgênero Eriopersicon apresentam frutos de cor verde, amarelo ou esbranquiçada. O tomateiro é uma planta perene, de porte arbustivo, que se cultiva como anual. A planta pode desenvolver-se de forma rasteira, semiereta ou ereta. O experimento está sendo realizado na Fazenda experimental do UniSalesiano situada na cidade de Lins-/SP., em estufa tipo arco de 210 m², contendo 5 ruas, de agosto de 2017 a janeiro de 2018. Foram transplantadas duas variedades de tomate, Solanum lycopersicum L., híbrido Gabryelle (270 unidades) e a variedade híbrida Mascot (170 unidades). O objetivo do projeto é o manejo integrado de pragas e doenças (MIPD), com o intuito de diminuir as pulverizações de agroquímicos utilizados comumente na cultura do tomate. A produção integrada visa o manejo da cultura para que as plantas possam expressar sua resistência natural às pragas e patógenos além de proteger os organismos benéficos. Nesse sistema, deve-se conciliar diversos métodos de controle, levando-se em consideração o custo de produção e o impacto sobre o ambiente, reduzindo ao máximo o uso de agroquímicos, adotando-se métodos não químicos, privilegiando métodos alternativos tais como feromônios, bioinseticidas, erradicação de hospedeiros alternativos, remoção e queima das partes vegetais afetadas, uso de armadilhas entomológicas adesivas, adubação equilibrada, poda e raleio adequados, fatores que desfavorecem o estabelecimento das pragas e patógenos e facilitam o seu controle. Medidas preventivas mais eficientes devem ser implementadas para prevenção de doenças causadas por vírus, adotando-se medidas que evitem a entrada de vetores na área de cultivo, através de sementes, implementos ou pelo próprio homem. O conhecimento dos fatores que predispõem à incidência e o desenvolvimento das doenças, envolvendo os fatores do ambiente, do hospedeiro e do patógeno e de suas relações é fundamental para a tomada de decisão na adoção das medidas de manejo integrado. A integração de medidas que contribuam para a eliminação ou redução dos efeitos danosos das doenças, de forma integrada, favorecerá a preservação dos recursos naturais, da saúde do agricultor e do consumidor. PALAVRAS-CHAVE: Solanum Lycopersicum L., Controle Biológico, MIP.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70768

MANEJO INTEGRADO E CONTROLE BIOLÓGICO DE PRAGAS E DOENÇAS NA CULTURA DO PEPINO (CUCUMIS SATIVUS L., 1753) EM AMBIENTE PROTEGIDO Vitor Souza Marcondes de Andrade (UNISALESIANO – Lins/SP) Alexandro Dourado Messias Duarte (UNISALESIANO – Lins/SP) Bruno Dias Cerchiari (UNISALESIANO – Lins/SP) Elizete Peixoto de Lima (UNISALESIANO – Lins/SP) Harumi Hamamura (UNISALESIANO – Lins/SP) Hemerson Fernandes Calgaro (UNISALESIANO – Lins/SP) E-mail: vitor.marcondes@live.com, alex_quimicamente2015@hotmail.com, cerchiari952@gmail.com, elisetelins@globo.com, harumi.lins.cati@gmail.com RESUMO: O pepino (Cucumis sativus L., 1753) é uma espécie herbácea muito cultivada em ambientes protegidos, o que lhe proporciona condições favoráveis para produção o ano todo. Por outro lado, é também a condição ideal para a proliferação de pragas como a vaquinha (Diabrotica speciosa), a broca dos frutos (Diaphania nitidalis) e os pulgões, além de doenças como Oídio causado pelo fungo Sphaerotheca fuliginea, o Míldio pelo fungo Pseudoperonospora cubensis, e os Mosaicos que são causados por vírus. O uso de técnicas convencionais de controle fitossanitário vem perdendo eficiência, obrigando o produtor a aplicar altas dosagens de diversos agroquímicos para combater as pragas e doenças. Somando no controle convencional com o combate biológico é possível produzir com melhor eficiência e garantir, tanto vantagens lucrativas para o produtor, quanto benefícios à sua saúde e do consumidor. Esse estudo está sendo realizado em parceria com a empresa Koppert Biological Systems, no município de Lins/SP, na Fazenda experimental do UniSalesiano, em estufa tipo Londrina, com 640 m², com 11 ruas de 26 metros cada. Após o transplantio de 500 mudas foram instaladas as Horiver®, armadilhas adesivas para monitoramento da flutuação populacional das\r\npragas primárias e secundárias e também para a captura massal desses indivíduos. O monitoramento é feito semanalmente e os indivíduos capturados são identificados e quantificados. Esses dados são transcritos para o caderno de campo e compartilhados com os professores orientadores e posteriormente com os técnicos da Koppert, para análise e tomada de decisão em relação ao melhor método de controle. A Koppert Biological Systems está fornecendo todos os produtos de seu portfolio para captura e controle biológico das possíveis pragas, bem como todo o treinamento para monitorar o cultivo, para as tomadas de decisões e a correta aplicação dos produtos. Produtos agroquímicos poderão ser utilizados respeitando-se as regras de compatibilidade e período de carência, as quais podem ser confrontadas no aplicativo Koppert compatibilidade. A implantação dos princípios de Manejo Integrado de Pragas e Doenças (MIPD) e de outros métodos que contribuam para a manutenção dos inimigos naturais colaborarão para a produção de alimentos saudáveis sem resíduos de pesticidas, além de reduzir a exposição dos agricultores aos insumos agrícolas e reduzir os riscos de poluição ambiental. PALAVRAS-CHAVE: Cucumis Sativus L., Controle Biológico, MIP. Apoio: CNPq.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73075

MÉTODOS ANALÍTICOS PARA IDENTIFICAÇÃO DE FÁRMACOS EM WETLANDS POR CROMATOGRAFIA LÍQUIDA DE ALTA EFICIÊNCIA Breno Emanuel Farias Frihling (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Milina de Oliveira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Fernando Jorge Filho (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Priscila Sabione Cavalieri (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Ludovico Migliolo (Universidade Católica Dom Bosco- UCDB) E-mail: breno_fariasfrihling@hotmail.com, milinaoliveira@gmail.com, ludovico.miglolo@gmail.com RESUMO: A avaliação de padrões analíticos de validação, como os indicadores quantitativos do alvo como compostos secundários, produtos e subprodutos são de extrema importância para validar a qualidade da água que utilizamos. Os parâmetros que visam a validação de métodos devem incluir detalhadamente todas as etapas ideais para demonstrar que todos os resultados obtidos são confiáveis e reprodutíveis. A técnica de cromatografia líquida de fase reversa em sistema fechado é largamente utilizado na indústria farmacêutica que inclui o acompanhamento da produção, controle de qualidade de matérias primas, testes de estabilidades e estudos de impurezas. O Brasil possui dois órgãos que fazem a regulamentação e validação dos métodos analíticos para a determinação de fármacos que são a ANVISA e o INMETRO. A partir disso, o presente estudo apresenta como objetivo padronizar e identificar fármacos por meio de tempo de retenção utilizando a cromatografia líquida de alta eficiência. Para avaliação dos compostos, o comprimento de onda foi determinante para cada composto. Cafeína (C8H10N4O2/ 194,190 g.mol-1/ 272 nm), ácido acetilsalicílico (C9H8O4/ 180,157 g.mol-1/ 296 nm), paracetamol (C8H9NO2/ 151,150 g.mol-1/ 249 nm), dipirona (C13H16N3O4SNa/ 333,076 g.mol-1/ 258 nm), ibuprofeno (C13H18O2/ 206,290 g.mol-1/ 222 nm), cetoprofeno (C16H14O3/ 254,281 g.mol-1/ 255 nm) e diclofenaco de sódio (C14H11Cl2NO2/ 296,14 g.mol-1/ 254 nm). Para a identificação dos compostos, foi utilizado um cromatógrafo líquido (Waters e2695 ? Separations Module) com uma coluna analítica C18 utilizando um gradiente linear de 5-95% de acetonitrila. Para a aplicação, os compostos foram ressuspendidos em água ultrapura, na concentração de 100 µg.mL-1, centrifugados a 10000 RPM durante 10 min, e o sobrenadante aplicado. Todas as aplicações foram feitas em triplicata, para garantir o padrão dos resultados. Após as aplicações, os compostos cafeína (19,7 min/ 27% ACN); ácido acetilsalicílico (29 min/ 48,7% ACN); paracetamol (15,40 min/ 16,1% ACN); dipirona (18,96 min/ 25% ACN); ibuprofeno (40,82 min/ 67,5% ACN); cetoprofeno (30,03 min/ 61,5% ACN) e diclofenaco de sódio (39,87 min/ 71,8). De acordo com os resultados, a técnica foi exatamente replicável e confiável, sendo estes valores importantíssimo para a comparação com amostras que serão avaliadas nos tratamentos de água assim como wetlands. PALAVRAS-CHAVE: HPLC, Tempo de Retenção, Fármacos.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 74100 MOBILIDADE URBANA

Matheus Segatto (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Aline Viana dos Santos (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Willian Godinho Rafael (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Yasmin Dorigon Torres (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Rocheli Carnaval Cavalcanti (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: matheusegatto@gmail.com, alineeviana_@hotmail.com, williangrafael@gmail.com, yasmindorigont@gmail.com, rf6535@ucdb.br RESUMO: De acordo com o Professor Me. Rodolfo Alves Pena, a mobilidade urbana refere-se às condições de deslocamento da população no espaço geográfico das cidades. Tendo em vista que nos últimos anos a população cresceu consideravelmente em todo o país, congestionamentos são cada vez mais frequentes, principalmente em cidades com grande fluxo de veículos. Voltado para Campo Grande-MS, o nosso projeto tem como objetivo analisar a mobilidade urbana no ponto de vista da comunidade, propor medidas que auxiliem a sua melhoria em nossa cidade, tornando, assim, a nossa qualidade de vida melhor. Para obtenção de dados, foram utilizados questionários presenciais, aplicados em eventos beneficentes proporcionados pela rádio FM Educativa UCDB e, também, questionários online, com divulgação pública em redes sociais, tais como a página -Mobilidade Urbana- disponibilizada no Facebook. Estes formulários continham perguntas com foco em respostas pessoais, onde o entrevistado tinha a oportunidade de contribuir de forma construtiva. Os resultados da primeira aplicação realizada na Escola Municipal Fauze Scaff Gattass serviram como base para que a continuação da pesquisa tivesse um foco menos abrangente, afinal a mobilidade não trabalha apenas com a questão do trânsito de veículos, mas sim com a melhoria da qualidade de vida. Os próximos questionários possuíram uma maior quantidade de entrevistados, com uma contabilização total de 219 pessoas cooperando com a pesquisa extensionista. Em um aspecto geral das respostas, os principais problemas relatados pela comunidade campo-grandense são: a condição precária do asfalto, a falta de sinalização nas ruas e avenidas, e a falta de conscientização da população quanto as leis de trânsito e respeito ao próximo. PALAVRAS-CHAVE: Mobilidade Urbana, Comunidade, Sustentabilidade.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73915

O PROCESSO DE ELABORAÇÃO E REVISÃO DO PLANO DIRETOR NO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE - MS Lenise Chiad de Carvalho Maria Teresa de Mendonca Casadei E-mail: le_chiad@hotmail.com, maite.casadei@yahoo.com.br RESUMO: O presente trabalho versa acerca da importância de um planejamento urbanístico para uma cidade, que tem por objeto o plano diretor, instrumento que a legislação traz como obrigatório para as cidades que preenchem os requisitos previstos em lei. Ademais, pretende-se demonstrar a maneira que este deve ser elaborado ou, quando for o caso, revisado, com enfoque no Município de Campo Grande ? MS, o qual está passando pela revisão do seu plano diretor, tendo em vista este ter completado o tempo de vigência máximo que a lei permite. O primeiro capítulo apresenta o surgimento do Direito Urbanístico, assim como quando surgiu a necessidade de se ter um planejamento eficiente, considerando o crescimento efêmero das cidades brasileiras, a partir do êxodo rural. O segundo capítulo demonstra a obrigatoriedade e a imprescindibilidade que a participação popular tem durante todo o processo de elaboração da lei que institui o plano diretor, tanto na sua concepção quanto na implementação deste. No terceiro capítulo evidencia-se quais são as etapas deste processo, o qual inicia-se no Poder Executivo, e depois é encaminhado ao Legislativo, sempre observando que a população deve estar presente em todo este percurso. Outrossim, aponta-se como está sendo a revisão do Plano Diretor de Campo Grande - MS, que se encontra nos moldes finais para a aprovação do projeto de lei até então apresentado. Dessa forma, verifica-se que a importância de se ter um planejamento adequado que permita um desenvolvimento sustentável é essencial para a qualidade de vida dos cidadãos de uma cidade. A forma como é elaborado o projeto, considerando-se a importância de uma gestão compartilhada dos Poderes com a população, ainda não é a ideal e nem sempre a lei é observada com deveria, mas ainda assim já houve uma melhora significativa de como era realizado anteriormente, tendo em vista a regulamentação dos artigos 182 e 183 da Constituição Federal pelo Estatuto da Cidade. PALAVRAS-CHAVE: Plano Diretor, Participação Popular, Desenvolvimento Sustentável.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73900

OCORRÊNCIA DE MIXOSPORÍDEOS EM BRÂNQUIAS DE PEIXES DO PANTANAL Waldir Vieira Filho (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Thays Marçal Nogueira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Luiz Eduardo Roland Tavares (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Carina Elisei de Oliveira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: waldiraquidauana@hotmail.com, thaysmarcal4@gmail.com, lertavares@gmail.com, carinaelisei@yahoo.com.br RESUMO: É no ambiente aquático que o contato com as infecções por agentes patogênicos torna-se mais facilitado. Entre os agentes responsáveis por doenças em peixes estão os metazoários mixosporídeos, que causam sérios prejuízos para as espécies de peixes economicamente importantes. No interior dos esporos de mixosporídeos encontra-se um ou mais esporoplasmas, que são as células infectantes. Myxobolus e Henneguya são os gêneros mais importantes dentro da Família Myxobolidae, com aproximadamente 792 e 204 espécies descritas, respectivamente. O objetivo do trabalho foi realizar a caracterização morfológica, morfométrica e molecular das espécies de mixosporídeos parasitando as brânquias de diferentes espécies de peixes na localidade denominada Passo do Lontra, Município de Corumbá. Os peixes Leporinus obtusidens (piava) e Pygocentrus nattereri (piranha) foram capturados e eutanasiados. As brânquias foram retiradas, fotodocumentados as estruturas dos plasmódios presentes nas brânquias e as lâminas foram confeccionadas com esporos obtidos a partir da ruptura dos plasmódios encontrados nas brânquias dos hospedeiros. Os plasmódios foram utilizados para a extração de DNA e aplicado. A qualidade do DNA extraído foi verificada em gel de agarose a 1%, posteriormente realizada a PCR, os produtos amplificados foram aplicados em gel de agarose a 1% e fotodocumentados que apresentou um padrão de amplificação de 1000 pb referente a regiaão do 18S rDNA, os fragmentos serão sequenciados para a identificação das espécies, pois pela descrição morfológica e morfométrica trata-se de mixosporídeos do gênero Henneguya. O gênero Henneguya não foi descrito em ambiente natural no Pantanal Sul Matogrossense, mais especificamente no município de Corumbá, na localidade denominada Passo do Lontra. Com isso, aumentam-se as chances de haver novas espécies a serem descritas para esta região. PALAVRAS-CHAVE: Henneguya, Myxobolus, Parasitologia.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 71174

OCORRÊNCIA E CARACTERIZAÇÃO DE GALHAS EM FRAGMENTO DE CERRADO NO MUNICÍPIO DE BONITO - MS Lais Ribeiro Balbueno (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Reginaldo Brito da Costa (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: laisribeiro053@gmail.com, reg.brito.costa@gmail.com RESUMO: As galhas causadas por insetos são adaptações que se desenvolveram sob pressões diferentes através de fatores bióticos e abióticos. O desenvolvimento de galhas promovem uma série de reações bioquímicas, biofísicas e mecânicas, mais comuns nas folhas e ramos, ocorrendo em grande número de famílias botânicas. As interações entre insetos e plantas são bastante específicas, e geralmente, as espécies de insetos galhadores utilizam uma única espécie de planta hospedeira. O presente estudo objetivou verificar a ocorrência e a caracterização de galhas em seus aspectos de abundância e riqueza de diferentes tipos. Comparando-se dois métodos de coleta conforme o gradiente de umidade em um fragmento de cerrado no município de Bonito - MS. Para tanto, utilizando-se dois transectos de 100 metros cada, com a distância de 2 metros entre eles, no sentido margem do corpo d?água em direção à borda do fragmento; E busca ativa durante uma hora. No levantamento de dados contabilizou-se um total de 21 morfotipos de galhas em diferentes locais da área com abundância de 27 indivíduos, com tipos caulinares (11), foliares (9) e misto (caulinar e foliar). Em relação à morfologia encontrou-se um maior número de galhas globóides e apenas umas de formato tubular. Observou-se textura rugosa (11), glabra (9) e pilosa (1). Possuindo porções abaxiais (4) e adaxiais (4), distribuídos em ocorrências isoladas (14) ou agrupadas (7). A coloração variou do marrom para o verde, sendo encontrados seis morfotipos no transecto 1, e quatro no transecto 2, e onze coletadas pelo método de busca ativa. Portanto, o método de busca ativa mostrou-se mais eficiente em relação aos transectos, devido a diferença de microclimas. Apresentou-se maior riqueza de galhas nas porções mais secas dos gradientes de umidade, assim como em áreas de bordas, como as trilhas pré-existentes na área. PALAVRAS-CHAVE: Cecídios, Diversidade, Mata Ciliar.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70912

ORGÂNICA OU TRANSGÊNICA: COMO SERÁ A COMIDA DO FUTURO? Simone Yukimi Kunimoto (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Natalia Ibrahim Barbosa Schrader (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Olivier Francois Vilpoux (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: simonekunimoto@gmail.com, nataliaibrahim@gmail.com, vilpoux@ucdb.br RESUMO: O número de pessoas no planeta vem aumentando consideravelmente, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). A população mundial subiu 170% de 1950 até 2009, apresentando uma taxa anual de crescimento de 1,70% e estima-se que chegaremos em 2025 com 8,1 bilhões de pessoas no planeta (Perspectivas de População Mundial). Em regiões com maior desenvolvimento econômico, os indivíduos migram para áreas urbanas na busca por melhores condições de vida e oportunidades, ou seja, essa parcela da população deixa de produzir seu próprio alimento ou parte dele, incorporando imediatamente a parcela de consumidores que demandam alimentos de melhor qualidade, principalmente processados e industrializados. Dessa forma, a forte tendência mundial de crescimento exponencial da população urbana, superior a rural, pressionará, cada vez mais intensamente, a demanda futura por alimentos. Para as agroindústrias, fatores como o aumento do poder de compra, da escolaridade, o maior acesso à informação, a modificação na estrutura familiar e o envelhecimento da população, entre tantos outros, têm modificado diretamente as preferências e as escolhas em relação ao alimento a ser consumido. O objetivo deste estudo é identificar as tendências sobre como será a comida do futuro. Procurou-se verificar as características da origem, produção e distribuição da comida natural, orgânica e transgênica e confrontar os aspectos positivos e negativos da comida orgânica e transgênica na tentativa em relacionar as possíveis tendências e as consequências da produção de comida natural, orgânica e transgênica em função dos impactos ambientais, considerando aspectos relacionados à biodiversidade e variabilidade genética desses alimentos. PALAVRAS-CHAVE: Comida, Orgânicos, Transgênicos, Agricultura, Tendências. Apoio: CAPES.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70103

OS RESÍDUOS ELETRÔNICOS E A LOGÍSTICA REVERSA: O DESCARTE CORRETO DO LIXO MODERNO Glauber Oliveira Benites (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Irmanda Freitas de Almeida (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Leonardo dos Santos Barbosa (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Eloir Trindade Vasques Vieira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: glaubersertanejo@gmail.com, leonardo.barbosa.86@gmail.com, ulissescunhaneto@hotmail.com, eloir@ucdb.com.br RESUMO: Para alguns, o crescente avanço da tecnologia tem facilitado a vida do ser humano, seja como uma ferramenta de trabalho, um equipamento ou um brinquedo nas mãos de uma criança. A melhora da renda per capta dos trabalhadores fez também com que houvesse o aumento do consumismo, conseqüentemente da produção dos fabricantes, que buscam renovar seus produtos atendendo a exigência do consumidor, seja ela para manter seus status na sociedade ou para satisfazer sua vontade de ter o melhor produto. Com isso, apresentam alguns problemas. Os produtos vêm se tornando obsoletos em questão de ano ou até meses, gerando uma quantidade imensurável de eletrônicos que são descartados sem o manejo adequado no meio ambiente. Desta forma este trabalho através de uma pesquisa bibliográfica, apresenta a logística reversa, que oferece a solução para minimizar o impacto ambiental, retornando o resíduo para o seu próprio fabricante, sendo reaproveitado através da reciclagem na produção de um novo produto. Há também uma preocupação com os resíduos eletrônicos gerados, a não conscientização e a falta de leis ambientais, pois muitas organizações cumprem somente o requisitos mínimos para manter em dia com as obrigações legais. E, os pontos de coleta, onde o consumidor tem dificuldade em localizar os pontos a serem entregues, também chamados ecopontos, bem como não há incentivo para que seja feita o descarte ecológico correto. E por fim a falta de informação pode ser um fator da geração de resíduos eletrônicos irem parar em aterros sanitários onde teriam que ser descartados apenas resíduos orgânicos. Em contra partida, o ponto positivo desta ação da logística reversa se refere à responsabilidade ambiental e também social que esta ação provoca: geração de emprego e renda, onde os desempregados são inseridos novamente ao mercado de trabalho podendo obter renda, com a coleta seletiva. Portanto, com as organizações orientando seus consumidores sobre a importância do manejo e descarte correto de seus resíduos eletrônicos, viabilizarão o funcionamento da logística reversa, reduzindo a contaminação ambiental, processando e transformando em novos produtos o que antes seria lixo. PALAVRAS-CHAVE: Emprego e Renda, Manejo Correto, Metais Pesados.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73758

PERFIL PROTEICO DO PLASMA SANGUÍNEO DO PEIXE HÍBRIDO JUNDIARA (PSEUDOPLATYSTOMA RETICULATUM X LEIARIUS MARMORATUS) Osvaldo Nunes Barbosa (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Breno Emanuel Faria (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Odaias Pereira Filho (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Patrícia Souza e Silva (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Ludovico Migliolo (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: osvaldobarbosa2004@yahoo.com.br, brenoemanuelfarias@gmail.com, ludovico.migliolo@gmail.com RESUMO: O Brasil se destaca pelas proporções das bacias hidrográficas e dos limites litorâneos, sendo um dos países com maior capacidade de crescimento na piscicultura extensiva e intensiva. A demanda é crescente no consumo dos peixes neotropicais e entre eles os grandes bagres, por possuírem uma carne com alto valor nutritivo e sem espinhos, tornando o país um grande produtor e exportador de pescado. Apesar do grande valor nutritivo do pescado, poucas informações estão disponíveis sobre a composição bioquímica dos peixes neotropicais. Os fatores geográficos e ambientais influenciam na porção comestível do peixe onde, a qualidade do pescado depende das altas taxas proteicas e altas quantidades de ?gordura boa? (ômega 3, por exemplo) e eficiente manejo nas etapas da produção. A composição de macromoléculas dos peixes varia muito de uma espécie para outra e, inclusive, dentro de uma mesma espécie. O objetivo do presente estudo foi avaliar o perfil proteico do plasma sanguíneo do híbridos jundiara. Após coleta biológica, o animal foi anestesiado com Egenol e então o sangue foi coletado da veia caudal com heparina. A amostra coletada foi centrifugada (10000 RPM durante 10 min) e o sobrenadante utilizado. Para a análise bioquímica, a metodologia SDS-PAGE foi realizada. Após a análise, foi possível observar a presença de 17 bandas proteicas, principalmente bandas com altas massas moleculares (MM). O gel indicou a presença de uma banda de 10 kDa, não descrita em literatura. Foi também observado bandas apresentando MM de 15 a 20 kDa aproximadamente, quando comparadas ao marcador. As MM nessa faixa podem indicar a presença de lectinas, já isolada do plasma de Rachycentron canadum (peixe beijupirá), apresentando 19,1 kDa. Próxima a essa massa, é possível sugerir a presença de imunoglobulinas do plasma sanguíneo, já descritas na espécie Ginglymostoma cirratum, apresentando 23 kDa. Além disso, o gel apresentou três bandas, com MM entre 20 e 35 kDa. Foi possível observar 2 bandas entre 50 e 75 kDa, onde podemos descrever uma das formas de vitllogenina, uma proteína com 67 kDa, purificada do peixe Clarias batrachus e uma transferina, purificada da truta Oncorhynchus mykiss, apresentando MM de 76,9 kDa. Ainda nessa faixa de massa, entre 50 e 75 kDa, é indicado a presença de IgM, já descritas para a espécie de peixe Cyprinus carpio, apresentando 43,5 kDa. Foi também possível visualizar mais quatro bandas, entre 80 e 120 kDa. Nessa faixa, podemos encontrar outra forma de vitellogenina, apresentando 95 kDa. Além disso, foi descrito a presença de um inibidor de peptidase, apresentando entre 87 kDa, do peixe R. canadum. Os resultados apresentados no trabalho indicam a presença de proteínas com massa moleculares que após caracterização molecular podem fornecer subsídios para uma padronização analítica da composição do plasma sanguíneo. PALAVRAS-CHAVE: Eletroforese, Plasma, Perfil Proteico.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 69290

PROPOSTA DE PROJETO ARQUITETÔNICO PARA A VILA UNIVERSITÁRIA DO COMPLEXO CONECTA NO CAMPUS DA UCDB, EM CAMPO GRANDE, MS Ademar Rodrigues Nogueira Junior (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Ana Claudia Marques (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: nogueiraarqurb@gmail.com, anamarques.arq@hotmail.com RESUMO: Este projeto tem como objeto a moradia coletiva universitária, área deficiente na realidade atual do país, e principalmente no estado do Mato Grosso do Sul como um todo, e por objetivo propor um projeto arquitetônico para a Vila Universitária UCDB, com a intenção de compor uma das partes do complexo CONECTA. Esta pesquisa compõe o trabalho de conclusão do curso de arquitetura e urbanismo. A demanda por acomodações universitárias é clara, pois Campo Grande, capital do Mato Grosso do sul, com localização centralizada e proximidade da fronteira, serve de polo e oferta de serviços. Ao receber estudantes de outras cidades, estados e até países, precisa oferecer acomodações dignas, que comportem o individual e o coletivo de maneira harmônica. A proximidade entre estudante e academia, de forma humanizada, só pode gerar estímulos positivos para produções acadêmicas e consequentemente o desenvolvimento local, além da maior interação cultural. A pesquisa em um primeiro momento busca compreender a demanda deste público e adequar as informações ao programa conecta. Em uma segunda fase fará um levantamento dos precedentes deste tema para entender as problemáticas desses espaços e estudar a melhor forma de dispor o programa de necessidades deste projeto. A proposta a ser implantada dentro do campus da universidade, um anteprojeto arquitetônico para A Vila Universitária UCDB, terá uma infraestrutura comprometida com os princípios do programa CONECTA, que busca equilibrar os três eixos; social, econômico e ambiental, ao aproximar o acadêmico da universidade estreitamos os laços e fomentamos a ciência, base para um sociedade melhor. PALAVRAS-CHAVE: Moradia Coletiva Universitária, Alojamento Autônomo, Eficiência Ambiental.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 73371

SCREENING DE DOSAGENS SUB LETAIS DE PLANTAS COM POTENCIAL LARVICIDA PARA AEDES AEGYPTI (LINNAEUS, 1762) (DIPTERA, CULICIDAE) Matheus Escobar Falco (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Antonia Railda Roel (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: matheusfalco.agro@gmail.com, arroel@ucdb.br RESUMO: No Brasil muitas espécies de plantas têm potencial inseticida, reconhecidamente, as plantas da família Meliaceae, são investigadas por conterem substâncias inseticidas, como a espécie Azadirachta indica A. Juss, conhecida como Neem, Nim, Nime e Lilás indiano. Teve como principio avaliar o potencial inseticida dos caules de Azadirachta indica A. Juss, coletadas em área de Cerrado na Fazenda Escola da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) Campo Grande ? MS para determinar efeitos sobre Aedes aegypti e determinar os constituintes químicos, o qual o material foi submetido a análise fitoquímica clássica e instrumental (CLAE). As análises fitoquímicas demonstraram como grupos químicos prevalentes no extrato dos caules os taninos, triterpenos e glicosídeos cardiotônicos, também apresentando outros compostos como compostos fenólicos, cumarina, flavonoides, esteroides, antraquinona e a azadiractina complementam a atividade e a complexidade de seus ingredientes ativos. Para os bioensaios foram utilizados 25 larvas de A. aegypti de terceiro estádio, nas concentrações de 1,0, 0,5, 0,25, 0,125 e 0,062 mg/mL-1, com quatro repetições por tratamento. O efeito inseticida do extrato e do grupo controle foi avaliado a cada 24 h até o final do ciclo biológico do A. aegypti. Constatou-se os efeitos tóxicos nas larvas e pupas que resultaram em 100% de mortalidade na concentração de 1 mg/mL-1, nas demais concentrações de 0,5, 0,250, 0,125 e 0,0625 mg mL-1 , ocorreu mortalidade de 49, 28, 28 e 27 % das larvas nas concentrações, provam o potencial inseticida de extratos dos caules da planta, ocasionando interferência no ciclo biológico em todas as concentrações na emergência de adultos. PALAVRAS-CHAVE: Controle de Vetores, Dengue, Extratos Vegetais. Apoio: CNPq.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70136

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Barbara Suzane Mendes Espinoza (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Gabriela Pinto Batista (Universidade Católica Dom Bosco – UCDB) Camila Mabilia Silveira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Eloir Trindade Vasques Vieira (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: mendesbarbara63@gmail.com, gabryellahgat@hotmail.com, eloir@ucdb.br RESUMO: Em um mundo globalizado, consumista e extremamente competitivo, busca-se na atualidade cada vez mais, uma maneira de produzir sem agredir, uma produção mais limpa e livre de excessos de poluição e de agressão ambiental. Desta forma, este trabalho teve como objetivo através de um referencial bibliográfico demonstrar para as empresas o impacto positivo da inserção de um modelo de gestão ambiental. Este sistema de gestão oportuniza as empresas o gerenciamento de maneira em que se possa retirar a matéria prima e mesmo assim fazer algo em que há alguma recompensa a natureza, podendo considerar a questão do resíduo. E foi seguindo essa linha de raciocínio que surgiu a norma ISSO 14001, como auxílio às empresas que buscam identificar, priorizar e gerenciar seus riscos ambientais de tal maneira em que atividades que priorizem a SGA ( SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL) se torne rotineira e parte do cotidiano de todos os que fazem parte do ambiente empresarial, além de reconhecimento fiscal essas empresas também buscam algo que a deixe em um destaque positivo em relação a comunidade onde ela está inserida, já que a adoção de um SGA associa a imagem da empresa a preservação ambiental e simultaneamente acontecerá, internamente, um compromisso com uma política ambiental e um conceito de produção ambientalmente responsável. Assim um processo de produção mais limpa - PLM, procura aumentar a eficiência no uso de matérias primas, água e energia , através da não geração redução ou reciclagem de resíduos gerados no processo produtivo. Tais ações protegem o ambiente, o trabalhador e o consumidor já que a PLM visa melhorar a lucratividade, eficiência e competitividade das empresas .E por fim verifica-se que a inclusão de uma metodologia em que se prioriza a gestão consciente, não somente nas empresas mas no seu cotidiano, levará a comunidade a agir de modo preventivo em relação a poluição ambiental, buscando assim a eliminação dos impactos ambientais negativos. Cabe ressaltar que as empresas se conscientizarem seus funcionários que por sua vez irão exercer tais ações não somente dentro da empresa mas também em suas casas e nos ambientes em que eles frequentam. Sabe-se que a inserção de ações que busquem a economia, como apagar as luzes ao sair,não deixar a torneira aberta, usar lâmpadas que consumam menos energia por exemplo são saídas que podem ser tomadas por todos tanto em ambientes empresarias como residenciais. PALAVRAS-CHAVE: Produção Mais Limpa, Sistema de Gestão Ambiental, Inclusão de Metas de Economia.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 74041

TRATAMENTO DE SÍNDROME DE CAUDA EQUINA EM CÃO DE 4 MESES - RELATO DE CASO Jaqueline Fortin Dittrich (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Laura Raquel Rios Ribeiro (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: jakefortin11@gmail.com RESUMO: A síndrome da cauda eqüina pode ser de causa traumática e não-traumática e normalmente afeta síndrome acomete principalmente cães de grande portes idoso que desenvolvem a síndrome gradativamente durante a vida, não é comumente relatada em animais jovens e raramente ocorre em gatos. Existem vários graus de envolvimento dos membros pélvicos, bexiga, esfíncter anal e cauda, com sintomas clínicos variando de flacidez até paralisia dos membros pélvicos. O tratamento recomendado pela maioria dos autores é a laminectomia, porém não se descarta a possibilidade de utilizar o tratamento conservativo baseado em antiinflamatórios não esteroidais, corticosteróides e acupuntura. O prognóstico é bom para os animais que não apresentam disfunção urinária e fecal. Cão SRD inicialmente com 2 meses de idade desenvolveu um caso grave de infecção por Ehrlichia canis necessitando um tratamento com antibiótico terapia por um período de 21 dias , durante esse tratamento o animal apresentou uma instabilidade lombossacral, após essa infecção o animal foi acometido por um caso de gastroenterite apresentando uma grande perda de peso e agravamento da instabilidade do sistema locomotor com perda de algumas funções motora dos membros posteriores. Quando o animal possuía 4 meses de idade, logo depois do final do tratamento para a gastroenterite, foi diagnosticado o inicio de uma cistite que, e ao final do tratamento o animal já não apresentava movimentação da parte traseira e não possuía mais controle da micção e da defecação. As suspeitas iniciais para o quadro de perda da movimentação eram infecção por Leishmania ou uma sequela da infecção de Ehrlichia canis, amostras de sangue foram utilizadas para uma sorologia que teve resultado negativo para a presença do protozoária da leishmaiose. Descartada a suspeita de leishmaniose foram feitas o exames de imagem da coluna, e não foi identificada nenhuma alteração significativa na coluna que poderia ser a origem do quadro clinico. Foram realizadas 8 sessões de fisioterapia que, não teve o resultado esperado, então foi encaminhado para outro exame de imagem pois surgiu a suspeita de displasia coxofemoral, houve a identificarão uma área próxima ao sacro de radiopacidade característica de extravasamento de conteúdo medular, através desse achado foi fechado o diagnostico de Síndrome de cauda equina e a partir desse, os tratamentos se adequaram, sendo realizados sessões de magnetoterapia e radiofrequência além da hidroterapia e acupuntura. Após 18 sessões de tratamento, o animal recuperou o controle da micção e defecação e teve vários avanços na parte motora e ainda não se locomove apoiando os membros posteriores sem auxilio, porém o prognostico é favorável para uma melhora dessas funções. PALAVRAS-CHAVE: Incoordenação Motora, Fisioterapia, Instabilidade Lombossacral.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 70548

TRILHA EDUCATIVA PARA APRENDIZAGEM E CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL Andréia Souza de Oliveira (UNISALESIANO – Lins/SP) Ana Carolina Graciotin Costa (UNISALESIANO – Lins/SP) Carlos Henrique da Cruz (UNISALESIANO – Lins/SP) Clelia Maria Mardegan (UNISALESIANO – Lins/SP) E-mail: andreia.maise@gmail.com, ana.graciotin@gmail.com , carloshenrique.1903@hotmail.com, clemardegan@ig.com.br RESUMO: A educação ambiental é um processo de conhecimento voltado para a preservação do meio ambiente. O contato com a natureza é um elemento de motivação pra dar encanto e interesse pela atividade desenvolvida,surgindo diversos métodos para realizar finalidades educativas ,por meio da experiência prática. Desta forma, a modalidade "trilha educativa" visa não somente a transmissão de conhecimentos,bem como propicia interação com o meio ambiente e motivação para a preservação ambiental.A implantação de trilhas em diversos ambientes,em especial as áreas de preservação permanente (APP), permite a abordagem em diferentes aspectos reforçando a importância através de atividades lúdicas ao ar livre, junto a monitoramento com equipe informativa.Assim, com a finalidade de proporcionar o conhecimento das importantes espécies nativas florestais que constituem a área de APP da Fazenda do UniSalesiano de Lins próximo às coordenadas 21°42'33.9''S 49°45'15.3''W.O clima da região é quente e temperado com uma pluviosidade significativa ao longo do ano, apresentando a média anual de 1.252mm,ainda no mês mais seco.Está sendo implantada uma trilha para que diversos níveis de escolaridade e públicos tenham acesso a este ambiente monitorados por equipe de alunos universitários da Faculdade de Agronomia da Universidade UniSalesiano de Lins.Através de levantamento florístico da área,as espécies florestais estão sendo identificadas e georeferenciadas , cada árvore recebendo uma plaquinha com sua identificação proporcionando um percurso para a construção de conhecimento,conscientização e motivação mais próprio e significativo para todos, mostrando uma nova visão de como os jovens,adultos e idosos de hoje em dia podem assumir um papel diferente em relação à preservação destes ambientes. PALAVRAS-CHAVE: Trilhas, Educação Ambiental, Área de Preservação Permanente (APP).


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 71182

USO DE BEAUVERIA BASSIANA PARA CONTROLE BIOLÓGICO DE BEMISIA TABACI NO TOMATEIRO (SOLANUM LYCOPERSICUM L.) ORGÂNICO EM AMBIENTE PROTEGIDO Mara Rubia Gomes (UNISALESIANO – Lins/SP) Gabriela Montanha Marcos (UNISALESIANO – Lins/SP) Vanessa Cristina Silveira Garoze (UNISALESIANO – Lins/SP) Hemerson Fernandes Calgaro (UNISALESIANO – Lins/SP) E-mail: mara_rubia_g@hotmail.com, gabriela.montanha@hotmail.com, vgaroze@yahoo.com.br, hemerson@unisalesiano.edu.br RESUMO: A cultura do tomateiro (Solanum lycopersicum L.) é suscetível à pragas e doenças, que muitas vezes, acarreta no uso intensivo de insumos agrícolas, podendo ocasionar graves danos ambientais, econômicos, à saúde dos agricultores e dos consumidores. Dentre os insetos fitófagos que infestam o tomateiro em diferentes estágios do desenvolvimento, destaca-se a Bemisia tabaci (Gennadius), conhecida popularmente como mosca branca praga, inseto polífago que causa danos diretos e indiretos devido à sucção contínua de seiva e da liberação de toxinas no sistema vascular das plantas, provocando alterações no desenvolvimento vegetativo e reprodutivo. Outra ação de B. tabaci, refere-se a excreção de substâncias adocicadas na superfície das folhas e dos frutos, favorecendo o desenvolvimento de fungos do gênero Capnodium, causadores da fumagina, além de serem vetores de fitoviroses, como Begomovírus e Crinivírus, que representam sérios problemas para a cultura do tomateiro no Brasil. O presente trabalho tem como principal objetivo avaliar a eficiência do fungo entomopatogênico Beauveria bassiana, para controle de B. tabaci no cultivo orgânico de tomate híbrido Mascot em ambiente protegido. O experimento está sendo conduzido de abril até setembro de 2017, na chácara Sempre Verde, localizada no município de Lins-SP, em estufa de 250m², iniciando com a instalação de armadilhas adesivas do tipo Horiver®) (5 armadilhas/1000 metros2) objetivando identificar os insetos-pragas, assim como, quantificar a densidade populacional dos mesmos, através da realização de monitoramentos semanais. De acordo com a densidade populacional de B. tabaci a medida de controle adotada será a aplicação semanal de Boveril® um inseticida microbiológico com ingrediente ativo de conídios do fungo B. bassiana, que germinam na superfície do inseto-praga, penetrando em seu tegumento e colonizando-o internamente, liberando toxinas no interior do inseto reduzindo sua mobilidade até a morte, em torno de 12 dias após a aplicação, dependendo das condições climáticas. Acredita-se que a utilização de B. bassiana é uma alternativa sustentável no manejo integrado de ninfas e adultos B. tabaci, abaixo do nível de dano econômico, sem perdas de produtividade na cultura do tomate orgânico. PALAVRAS-CHAVE: Solanum Lycopersicum L., Beauveria Bassiana, Bemisia Tabaci. Apoio: CNPq.


Meio Ambiente e Sustentabilidade

CO - 67757

USO DE PSEUDOMONAS AERUGINOSA PARA BIODEGRADAÇÃO DE POLUENTES CONTAMINATES DE ÁGUA Ana Clara Dantas de Pinho (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) Ricardo Martins dos Santos (Universidade Católica Dom Bosco - UCDB) E-mail: anaclara-dantas@hotmail.com, rimasan@gmail.com RESUMO: A Biorremediação é uma tecnologia segura e eficiente quando comparada aos processos físicos e químicos convencionais utilizados no tratamento de locais contaminados. O benefício desses processos é a mineralização do poluente, isto é, a transformação em gás carbônico, água e biomassa. A observação de como o meio ambiente reage a cada intervenção antropogênica mostra a atuação de micro-organismos na busca da autopreservação, degradando os poluentes e utilizando-os como fonte de nutrientes. O óleo de cozinha, o benzeno e a gasolina, quando no ambiente, ocasionam grande impacto ecológico, além de infringirem a legislação ambiental. É com esse intuito que foi analisada a eficácia da utilização de microrganismos do gênero Pseudomonas aeruginosa, na biodegradação de poluentes na água potável e não potável (lagoa). Essa bactéria produz um biossurfactante contendo ramnose, são compostos anfi¬fílicos que apresentam propriedades de redução das tensões superficial e interfacial pela acumulação na interface de fluidos imiscíveis, aumento da solubilidade e da biodegradabilidade de compostos hidrofóbicos, por meio da produção desse agente surfactante, há uma possibilidade futura de aplicação nos processos de contaminantes hidrofóbi¬cos como a gasolina. De acordo com os resultados obtidos foi possível observar que a bactéria na água potável teve um melhor desenvolvimento do que na água não potável, foi verificado que ocorreu maior crescimento na gasolina comercial, demonstrando que a Pseudomonas aeruginosa conseguiu catabolizar esses poluentes. Depois de dois meses do inicio do experimento foi possível observar que houve mudança na coloração da água contendo benzeno e gasolina comercial, voltando a cor natural da água, evidenciando assim a possível morte da bactéria. PALAVRAS-CHAVE: Biorremediação, Micro-Organismos, Pseudomonas Aeruginosa.

Resumo meio ambiente e sustentabilidade (1)  

Artigos publicados Congresso Internacional Alunos e Professores curso de ciências Contábeis da Universidade Católica Dom Bosco

Resumo meio ambiente e sustentabilidade (1)  

Artigos publicados Congresso Internacional Alunos e Professores curso de ciências Contábeis da Universidade Católica Dom Bosco

Advertisement