Issuu on Google+

Design

Minas apresenta o que estará nas vitrines nos próximos meses s chineses conquistaram o mercado mundial com produtos mais competitivos graças ao custo da mão de obra inferior ao dos concorrentes. Essa fórmula, no entanto, não é mais novidade nem o preço é o único atrativo para o consumidor moderno, exigente e interessado em qualidade e exclusividade. Para manter-se no mercado com diferencial, a empresa precisa de uma estratégia de design que valorize sua produção. Essa é a nova realidade enfatizada pelo Senai Nacional na quarta edição do Minas Trend Preview, evento de moda organizado pela Federação das Indústrias do estado (Fiemg), em Belo Horizonte, com a participação de 166 marcas dos segmentos de vestuário, calçados, bolsas, joias e bijuterias, com as novidades para as coleções Primavera/Verão 2009-2010. “O setor de moda, mesmo no período delicado que passamos, continuará crescendo, gerando empregos e, principalmente, reafirmando a criatividade brasileira na rota mundial da moda”, ressalta o presidente da Fiemg, Robson Braga de Andrade.

Estilos De olho nesse cenário, o Senai Nacional leva ao Minas Trend Preview algumas iniciativas do seu programa de gestão do design, voltado para apoiar a criação de produtos nas empresas dos setores de mobiliário, vestuário, calçados e artefatos de couro e joias e acessórios. Uma novidade é o Caderno Perfil Inspirações e Tendências Primavera/Verão 2009-2010, elaborado com as principais informações sobre as tendências e os estilos dos mercados nacional e internacional. A publicação é resultado de pesquisa e levantamentos feitos por especialistas do Senai de 15 estados, com base em feiras de moda, desfiles e vitrines das principais cidades da Europa, dos Estados Unidos e do Brasil. Em eventos como esse, quando são distribuídas milhares de exemplares para empresas, universidades e designers, especialistas do Senai apresentam o conteúdo para que os produtores de moda possam utilizar as informações 14

SB130A.indd 14

sobre modelagens, formas e cores, entre outras, na preparação da próxima coleção primavera/verão. “É importante para o fabricante ter o contato com essas tendências apuradas pelos técnicos que trabalharam um ano nesse estudo“, diz o diretor regional do Senai-MG, Alexandre Magno Leão. Os meios de comunicação, em especial a internet, lembra o diretor, facilitam o acesso do consumidor às tendências da moda. “Isso o torna mais exigente em relação à qualidade e à exclusividade que só o investimento em design pode oferecer.” A indústria brasileira, segundo ele, tem acompanhado a evolução do design no mercado internacional não apenas com o lançamento de novos produtos, mas com a aquisição de equipamentos modernos e o desenvolvimento de tecidos e estampas. Segundo Leão, o uso da estamparia digital é um exemplo. Por esse sistema, que funciona como uma impressora para tecidos, antes de a imagem ser impressa, o software pode corrigir as falhas e fazer ajustes para personalizar o material. Outra novidade, segundo ele, é o Scanner de Corpo, equipamento em fase de desenvolvimento pelo Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil (Cetiqt), principal centro formador profissional para a cadeia têxtil, unidade vinculada ao Senai Nacional e instalada no Rio de Janeiro. Trata-se de um equipamento que permitirá conhecer melhor o corpo do brasileiro e com isso aperfeiçoar o processo de criação de confecções pelo computador. “O Senai de Minas, do Rio Grande do Sul e da Paraíba estão desenvolvendo, em cooperativa, um scanner similar para os pés que possibilitará a fabricação de calçados mais confortáveis”, destaca Leão. As estratégias de design, ele conta, chegaram às indústrias de fundição: são itens de decoração, como lustres, escadas e embalagens. “Estamos trabalhando para oferecer design na arte de fundição.” Essas e outras novidades podem ser conferidas no Portal Senai Design, mais uma iniciativa do programa de

- Março 2009

06/05/2009 10:56:00


ILUSTRAÇÃO DO CADERNO PERFIL INSPIRAÇÕES E TENDÊNCIAS PRIMAVERA/VERÃO 2009-2010

gestão do design no www.senai.br/desing. No Minas Trend Preview especialistas ministram oficinas de tecnologia para orientar empresários e profissionais do setor. “Essas iniciativas são muito importantes porque o Brasil ainda tem poucos designers”, observa o empresário e estilista Rogério Lima, que destaca que a indústria brasileira precisa de profissionais treinados. O empresário, que, além da própria marca, produziu peças para grifes famosas, como Cavalera e Ronaldo Fraga, destaca também a importância do uso de estratégias de design pelas empresas. “Esse é um fator essencial para a identidade do produto.” O empresário e o produtor de moda precisam estar de olho nas tendências e, ao mesmo tempo, nas necessidades do consumidor. “Nem tudo o que aparece como tendência é o que as pessoas querem usar”, alerta.

Março 2009 -

SB130A.indd 15

15

06/05/2009 10:56:03


Design