CET 2014/15

Page 1

2014/15 www.ualg.pt

CET Cursos de Especialização Tecnológica


Curso

Unidade Orgânica

Regime

Local

Pág.

Gestão de Animação Turística

Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo

Diurno

Campus de Portimão

6

Técnico Especialista de Contabilidade

Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo

Pós-Laboral

Campus da Penha

8

Manutenção e Reabilitação de Edifícios

Instituto Superior de Engenharia

Pós-Laboral

Campus da Penha

10

Instalações Elétricas e Automação Industrial

Instituto Superior de Engenharia

Diurno

Campus da Penha

14

Instalações Solares

Instituto Superior de Engenharia

Diurno

Campus da Penha

16

Segurança e Higiene Alimentar

Instituto Superior de Engenharia

Diurno

Campus da Penha

18

02


Curso

Unidade Orgânica

Regime

Local

Pág.

Tecnologia Alimentar

Instituto Superior de Engenharia

Diurno

Campus da Penha

20

Tecnologia e Manutenção Automóvel

Instituto Superior de Engenharia

Diurno

Campus da Penha

22

Telecomunicações e Redes

Instituto Superior de Engenharia

Diurno

Campus da Penha

24

Topografia e Cadastro

Instituto Superior de Engenharia

Diurno

Campus da Penha

26

Instalação e Manutenção de Espaços Verdes

Faculdade de Ciências e Tecnologia

Diurno

Campus da Gambelas

28

Equivalências

30

Informações

34

Entidades Parceiras

35



CET O que são Os CET são formações pós-secundárias não superiores que conferem qualificação profissional de nível 5.

O que conferem Diploma de especialização tecnológica; Acesso ao Ensino Superior através de concurso especial; Creditação da formação para prosseguimento de estudos, segundo o sistema europeu de transferência e acumulação de créditos (ECTS).

A quem se destinam Aos titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente; Àqueles que, tendo obtido aprovação em todas as disciplinas dos 10º e 11º anos e tendo estado inscritos no 12º ano de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, não o tenham concluído; Aos titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de um grau ou diploma de Ensino Superior que pretendam a sua requalificação profissional; Aos titulares de uma qualificação profissional de nível 4. Podem também candidatar-se indivíduos com idade igual ou superior a 23 anos, aos quais, com base na experiência, a instituição reconheça capacidades e competências que os qualifiquem para o ingresso no CET em causa.


Gestão de Animação Turística Apesar do desenvolvimento verificado nos últimos anos, o setor do Turismo continua a revelar significativas debilidades estruturais no que toca à qualificação dos recursos humanos, sendo ainda muito caraterizado pelo forte recurso a colaboradores (mão-de-obra) semiqualificados e, em geral, pouco escolarizados. Neste contexto, mas também numa perspetiva de aposta na qualidade global da oferta e de sustentabilidade da atividade turística, torna-se necessário um esforço acrescido na qualificação dos recursos humanos que operam nesta área.

06


Os alunos do CET em Gestão de Animação Turística ficarão aptos a: Conceber programas de animação adequados aos vários produtos turísticos; Concretizar de forma sustentada a rentabilidade dos projetos e dos departamentos de animação e, ainda, a fidelização dos clientes à organização; Apoiar a gestão dos departamentos de animação; Conceber e participar na programação de atividades de animação turística; Executar programas de animação turística; Assessorar a gestão das instalações e dos equipamentos destinados às atividades de animação; Participar na organização de eventos e de congressos.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Português

42

2

Relações Interpessoais

42

2

Segurança, Higiene e

42

2

SUB-TOTAL

126

6

Inglês Técnico

76

3,2

Alemão

76

3,2

Turismo e Ordenamento

76

3,2

Marketing Turístico

76

3,2

Projeto de Animação

62

2,6

Animação Turística

146

6

Gestão de Animação

77

3,2

Aplicações Informáticas

63

2,7

Estatística

62

2,6

SUB-TOTAL

714

29,9

Estágio

600

24

TOTAL

1440

60

Saúde no Trabalho Tecnológica

do Território

Contexto de Trabalho


Técnico Especialista de Contabilidade No âmbito da formação graduada, a Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo tem vindo a formar licenciados habilitados para o exercício da atividade de técnicos oficiais de contabilidade (TOC), reconhecidos pela Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas (CTOC). No entanto, constata-se a falta de técnicos especializados não graduados, que terão como funções assessorar e garantir ao TOC a qualidade e o rigor nas tarefas de planificação, organização, implementação e execução da contabilidade de gestão.

08


Os alunos do CET em Técnico Especialista de Contabilidade ficarão aptos a: Planificar e organizar a implementação e execução da contabilidade; Coordenar a recolha de dados necessários à elaboração de relatórios periódicos da situação económica e financeira das empresas, de orçamentos, de planos de ação e de inventários; Organizar a documentação comercial e fiscal de uso corrente; Gerir as atividades da Administração Fiscal; Coordenar as tarefas de classificação e registo dos documentos contabilísticos, em função do seu conteúdo; Colaborar no desenvolvimento e na utilização de aplicações informáticas específicas; Participar nas atividades relacionadas com os diversos componentes do processo de gestão, designadamente no estabelecimento de objetivos, estratégias, estruturas e controlos organizacionais.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Inglês Técnico

60

2,5

Português

67,5

3

SUB-TOTAL

127,5

5,5

Matemática

55

2,5

Tecnologias de Informação

95

4

Contabilidade Financeira I

142

6

Contabilidade Financeira II

143,5

6

Contabilidade de Gestão

82,5

3,5

Análise Financeira

80

3,5

Direito Comercial

34,5

1,5

Fiscalidade

80

3,5

SUB-TOTAL

712,5

30,5

Estágio

600

24

TOTAL

1440

60

Tecnológica

Contexto de Trabalho


Manutenção e Reabilitação de Edifícios O Curso de Especialização Tecnológica em Manutenção e Reabilitação de Edifícios (MRE) tem por objetivo a formação de profissionais de elevada capacidade técnica, capazes de participar na gestão do edificado, assim como na definição, organização e coordenação das fases de obra inerentes à manutenção e reabilitação de edificações. Este profissional terá competências para participar em projetos de conservação e reabilitação do património edificado no âmbito da inspeção, identificação e diagnóstico de patologia em edifícios, assim como na aplicação das metodologias de correção, das técnicas de construção, consolidação e reforço de estruturas e instalações. Os técnicos em Manutenção e Reabilitação de Edifícios estão também aptos a participar em trabalhos de proteção contra a humidade, de melhoria das condições de segurança contra incêndios, acústicas e térmicas dos edifícios.

10


Os alunos do CET em Manutenção e Reabilitação de Edifícios ficarão aptos a: Participar na gestão do edificado, nomeadamente na fase de utilização; Participar na elaboração e implementação de planos de manutenção e consequente recolha sistemática de dados relativos ao desempenho em serviço; Atualizar e controlar os custos da manutenção; Participar no levantamento de patologia em edifícios; Aplicar metodologias de conservação do Património, nos domínios da Arquitetura e do Urbanismo; Colaborar na definição das soluções de intervenção e coordenar as técnicas aplicáveis à manutenção e reabilitação de edifícios; Elaborar planos de trabalho; Coordenar a execução e controlo técnico de obras, de diferente especialidade e complexidade, garantindo o cumprimento do prazo de execução e o respeito pelas normas de segurança, higiene e saúde; Participar no cumprimento dos planos de garantia de qualidade; Reorganizar o plano de trabalhos, propondo medidas alternativas adequadas em função dos desvios, erros e omissões e outros imprevistos detetados; Gerir o aprovisionamento de obra, providenciando a requisição e armazenamento dos equipamentos, materiais e meios auxiliares, verificando a sua qualidade e quantidade e orientando a sua distribuição nas diversas frentes de trabalho; Medir, estimar e orçamentar obras; Efetuar o controlo de custos de execução; Supervisionar a aplicação dos critérios gerais de segurança contra incêndios e métodos de avaliação de risco; Garantir a aplicação da regulamentação aplicável à manutenção de edifícios.


Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Inglês Técnico

25

1,5

História e Valorização

25

1,5

Aplicações Informáticas

25

1,5

Matemática Aplicada

50

3,5

SUB-TOTAL

125

8

Desenho Técnico Assistido

50

3,5

50

3,5

Materiais de Construção

50

3,5

Técnicas e Processos

50

3,5

25

1,5

25

1,5

50

3,5

25

1,5

50

3,5

do Património

Tecnológica

por Computador Leitura e Interpretação de Projetos

Construtivos Liderança e Gestão das Organizações Gestão da Manutenção de Edifícios Equipamentos e Instalações Técnicas de Edifícios Instalações Especiais em Edifícios Obras de Manutenção e Reabilitação de Edifícios

12


Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Tecnológica

Medições e Orçamentação

50

3,5

50

3,5

Patologia de Edifícios

50

3,5

Gestão e Fiscalização

25

1,5

25

1,5

50

3,5

25

1,5

Física Aplicada á Construção

25

1,5

Qualidade, Segurança

25

1,5

25

1,5

50

3,5

SUB-TOTAL

775

52

Estágio

525

30

TOTAL

1425

de Obras Técnicas de Reparação e Reforço de Estruturas

de Obras e Contratos Sustentabilidade na Construção Técnicas de Inspeção e Diagnóstico em Edifícios Segurança contra Risco de Incêndio em Edifícios

e Ambiente Planos de Manutenção de Edifícios Reabilitação Não Estrutural de Edifícios Contexto de Trabalho


Instalações Elétricas e Automação Industrial O Curso de Especialização Tecnológica em Instalações Elétricas e Automação Industrial visa dotar o mercado de trabalho de técnicos especializados nas áreas da eletricidade, da energia e da automação e, nesse sentido, tem como objetivo primordial formar profissionais com capacidade de conceber, dimensionar e executar projetos de instalações elétricas e de automatismos industriais.

Os alunos do CET em Instalações Elétricas e Automação Industrial ficarão aptos a: Programar, planear, executar e coordenar projetos de instalações elétricas e de automatismos industriais; Participar na conceção e realizar o acompanhamento de obra em projeto de redes de distribuição de energia elétrica e de instalações elétricas industriais;

14


Colaborar no projeto e no desenvolvimento de automatismos industriais, utilizando controladores lógicos programáveis (PLC); Cooperar com a área de produção, com o objetivo de otimizar os recursos e minimizar os custos; Assistir tecnicamente a empresa no domínio da engenharia eletrotécnica, intervindo no caso de anomalias ou avarias; Inspecionar e avaliar equipamentos.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Matemática

60

3

Técnicas de Comunicação

33

2

Metodologia de Projeto

33

2

SUB-TOTAL

126

7

Informática

40

2

Eletrotecnia

120

6,5

Medidas Elétricas

60

3

Desenho Técnico

60

3

Aparelhagem Elétrica

60

3

Máquinas Elétricas

60

3

Variadores Eletrónicos de

40

2

Automação Industrial

120

6,5

Instalações Elétricas

160

8

SUB-TOTAL

720

37

Estágio

660

26

TOTAL

1506

70

Tecnológica

Velocidade

Contexto de Trabalho


Instalações Solares O mercado da energia solar térmica encontra-se atualmente em franco crescimento, fruto da publicação do novo Regulamento das Caraterísticas de Comportamento Térmico de Edifícios, Decreto-Lei n.º 80/2006, de 4 de Abril, que veio tornar obrigatória, de uma forma geral, a instalação de coletores solares térmicos para a produção de Água Quente Sanitária (AQS). O CET em Instalações Solares justifica-se, assim, pela necessidade de dar resposta ao crescimento do mercado, através da formação de pessoal qualificado no domínio das instalações solares. O reconhecimento profissional adquirido com o curso permitirá a integração dos técnicos em empresas já existentes e possibilitarlhes-á a criação das suas próprias empresas de instalações solares.

Os alunos do CET em Instalações Solares ficarão aptos a: Levantar as necessidades energéticas nas utilizações reais correntes, tendo em vista o dimensionamento das instalações; Projetar as instalações solares nas aplicações mais comuns, como é o caso da produção de AQS; Elaborar planos de execução e de manutenção de instalações solares térmicas; Coordenar e supervisionar equipas de trabalho na instalação e manutenção de instalações solares térmicas; 16


Identificar e utilizar técnicas de diagnóstico na monitorização de instalações solares térmicas; Empreender a mudança de técnicas e processos ao ritmo das ofertas de mercado.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Desenvolvimento Pessoal,

71

3

55

2,4

SUB-TOTAL

126

5,4

Energias Renováveis

90

3,8

52

2,28

Mecânica dos Fluídos

52

2,28

Eletrotecnia

53

2,28

Desenho Técnico Assistido

52

2,28

55

2,4

90

3,8

90

3,8

90

3,8

90

3,8

SUB-TOTAL

714

30,6

Estágio

600

24

TOTAL

1440

60

Profissional e Social Legislação Laboral Higiene e Segurança no Trabalho Tecnológica

e Ambiente Termodinâmica e Transmissão de Calor

por Computador Tecnologia Mecânica e dos Materiais Tecnologia dos Sistemas Solares Projeto de Instalações de Sistemas Solares Térmicos Ensaio de Sistemas Solares Térmicos Técnicas de Instalação e Manutenção de Sistemas Solares Térmicos Contexto de Trabalho


Segurança e Higiene Alimentar O CET em Segurança e Higiene Alimentar forma técnicos que, de forma autónoma ou sob orientação, procedem ao planeamento, organização e execução de um conjunto integrado de atividades de controlo na área da higiene e segurança alimentar. As doenças transmitidas por alimentos, como por exemplo os surtos frequentes da bactéria E. coli., exigem que a segurança alimentar seja garantida em toda a cadeia de produção de alimentos. Assim, a intervenção destes técnicos é necessária para a aplicação eficaz das boas práticas em higiene e segurança alimentar nos setores da produção primária, da indústria, da distribuição e da restauração.

Os alunos do CET em Segurança e Higiene Alimentar ficarão aptos a: Controlar o manuseamento, armazenamento e acondicionamento dos bens de consumo, tendo em conta os adequados processos de conservação; Verificar a qualidade alimentar a nível químico e microbiológico; Controlar o processo de embalagem e expedição de pratos em serviços de catering, de forma a garantir o cumprimento das normas de conservação, de higiene, de segurança e de saúde alimentar;

18


Supervisionar a arrumação, a limpeza e a higiene; Utilizar ferramentas informáticas no registo e no controlo de qualidade; Colaborar na realização de auditorias de higiene e segurança alimentar.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Língua Estrangeira (Inglês I)

76

3,2

Técnicas de Informática

50

2,4

SUB-TOTAL

126

5,6

Comunicação e Relações

60

2,56

Química Alimentar

60

2,56

Microbiologia Alimentar

60

2,56

Auditorias Higio-Sanitárias

60

2,56

Língua Estrangeira (Inglês II)

60

2,56

Nutrição e Dietética

60

2,56

Sistemas de Restauração

60

2,56

Sistemas de Gestão de

60

2,56

60

2,56

Instalações e Equipamentos

60

2,56

Projeto

114

4,8

SUB-TOTAL

714

30,4

Estágio

600

24

TOTAL

1440

60

e Comunicação Tecnológica

Interpessoais

Segurança Alimentar Higiene e Segurança Alimentar

Contexto de Trabalho


Tecnologia Alimentar O CET em Tecnologia Alimentar visa a formação de técnicos que, de forma autónoma, sob orientação, ou integrados numa equipa, garantem o controlo da produção e implementam práticas e normas de processamento, conservação, embalagem, armazenamento e distribuição alimentar, coordenam e executam processos diversos em unidades agroindustriais de produção e/ou em unidades de armazenamento e distribuição e fazem a ligação entre a produção e as exigências ao nível da qualidade e segurança dos produtos alimentares.

Os alunos do CET em Tecnologia Alimentar ficarão aptos a: Analisar as características dos produtos e materiais, através da realização de ensaios, testes ou análises; Planear, acompanhar e controlar a produção; Aplicar balanços mássicos e energéticos a peças de equipamento e processos; Intervir na gestão da manutenção do equipamento; Operar com autoclaves, pasteurizadores, congeladores, secadores, evaporadores e centrífugas; Implementar regras de higiene e segurança industrial e alimentar;

20


Colaborar na conceção e desenvolvimento de novos produtos e processos; Executar o controlo estatístico do processo; Colaborar no processo de certificação da empresa; Elaborar e analisar os relatórios técnicos de controlo de qualidade.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Matemática Básica

62

3

Técnicas de Comunicação

26

1.5

Tecnologias de Informação

26

1.5

26

1.5

185

9.5

185

9.5

185

9.5

40

2

Projeto de tecnologia

195

8

Estágio

600

24

TOTAL

1530

70

e Comunicação Saúde, Higiene e Segurança no Trabalho (SHST) Tecnológica

Laboratórios integrados em vinhos e outras bebidas alcoólicas Laboratórios integrados em lacticínios Laboratórios integrados em transformação de carnes e pescado Condução e manutenção de equipamentos

Contexto de Trabalho


Tecnologia e Manutenção Automóvel O Curso de Especialização Tecnológica em Tecnologia e Manutenção Automóvel tem como objetivo formar técnicos com a capacidade de programar, organizar, coordenar e executar, de forma autónoma, a manutenção e a reparação de veículos automóveis, aplicando as normas, regulamentos de segurança e regras de boa prática.

Os alunos do CET em Tecnologia e Manutenção Automóvel ficarão aptos a: Identificar os métodos de trabalho, os meios humanos e os materiais necessários ao desenvolvimento dos trabalhos de manutenção e reparação de veículos automóveis; Identificar as características e os princípios de funcionamento dos sistemas dos veículos automóveis; Interpretar esquemas e outras informações técnicas; Utilizar a documentação técnica respeitante ao registo da atividade desenvolvida. Inspecionar equipamentos; Identificar avarias e utilizar os equipamentos de medida e controlo adequados; Decidir sobre as soluções mais adequadas na resolução de problemas técnicos; Agir em conformidade com normas e procedimentos rigorosos no exercício da sua atividade profissional, de forma a garantir a segurança e saúde pública; 22


Interagir adequadamente com outros intervenientes nos processos de manutenção e de reparação, de forma a responder às solicitações do serviço.Inspecionar e avaliar equipamentos.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Legislação Laboral, Higiene

45

2,5

45

2,5

45

2,5

SUB-TOTAL

135

7,5

Desenho Assistido

60

3

60

3

Mecânica Geral

60

3

Manutenção Automóvel

60

3

Manutenção de Chassis

75

3

75

3

Órgãos de Máquinas

60

3

Sistemas Elétricos e

75

3

75

3

Gestão Oficinal

60

3

Diagnóstico Eletrónico

75

3

SUB-TOTAL

735

33

Estágio

602

21,5

TOTAL

1472

62

e Segurança no Trabalho Desenvolvimento Pessoal, Profissional e Social Técnicas de Relações Humanas Tecnológica

por Computador Eletrotecnia e Máquinas Elétricas

e Carroçarias Motores e Sistemas de Propulsão

Eletrónicos do Automóvel Sistemas de Transmissão, Suspensão, Direção e Travagem

no Automóvel Contexto de Trabalho


Telecomunicações e Redes Os desenvolvimentos tecnológicos nos domínios das Telecomunicações e Redes de Comunicação têm acontecido a um ritmo crescente, tendência que não se fez acompanhar pela necessária formação de técnicos especialistas com capacidade para compreender e trabalhar eficazmente com equipamentos profissionais, resolvendo problemas de forma rápida e precisa. Esta escassez de pessoal técnico prejudica não só a capacidade de crescimento e desenvolvimento dos fornecedores de serviços de telecomunicações, mas também a criação de empresas de base tecnológica, pelo que se torna urgente a formação nesta área.

Os alunos do CET em Telecomunicações e Redes ficarão aptos a: Projetar, interligar, testar e certificar equipamentos de telecomunicações e infraestruturas de redes de comunicação;

24


Conhecer, instalar, detetar problemas e administrar os principais elementos da arquitetura de uma rede Internet, bem como de servidores de dados, voz e vídeo que operam sobre a mesma; Recorrer às principais técnicas de programação e de administração de sistemas operativos; Atuar no desenvolvimento de circuitos elétricos, eletrónicos e de microprocessadores; Utilizar metodologias de trabalho relacionadas com projetos e identificar problemas organizacionais.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Matemática

60

3

Técnicas de Comunicação

33

2

Metodologia de Projeto

33

2

SUB-TOTAL

126

7

Programação

30

2

Sistemas Computacionais

80

4

Técnicas de Medida

40

3

Eletrónica

85

4

Sistemas Digitais e

90

4

Telecomunicações

124

5

Redes de Comunicação

110

6

Redes e Protocolos Internet

110

6

Projeto de Redes

45

3

SUB-TOTAL

714

37

Estágio

660

26

SUB-TOTAL

660

26

TOTAL

1500

70

Tecnológica

Microprocessadores

Estruturadas Contexto de Trabalho


Topografia e Cadastro O CET em Topografia e Cadastro responde à necessidade de técnicos que procedam à recolha da informação para a execução do cadastro do país. Neste curso, os formandos adquirem conhecimentos em topografia e cartografia que os habilitam não só à produção de cadastro, como à execução da maior parte dos trabalhos de topografia correntes.

26


Os alunos do CET em Topografia e Cadastro ficarão aptos a: Executar levantamentos topográficos e nivelamentos para apoio a obras de construção civil; Efetuar o apoio topográfico em obra; Realizar trabalhos de execução de cadastro predial; Proceder à informatização do cadastro geométrico da propriedade rústica.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Matemática

45

2,24

Informática

45

2,24

Desenho Assistido por

49,5

2,42

SUB-TOTAL

139,5

6,9

Elementos de Cartografia

90

4,44

Topografia I

95

4,64

Cadastro I

85

4,24

Cartografia

85

4,24

Topografia II

90

4,44

CAD Aplicado

85

4,24

Cadastro II

90

4,44

Sistemas de Informação

85

4,24

85

4,20

SUB-TOTAL

790

39,12

Estágio

600

24

TOTAL

1529,5

70

Computador (CAD) Tecnológica

Geográfica (SIG) Sistemas de Posicionamento Global (GPS) Contexto de Trabalho


Instalação e Manutenção de Espaços Verdes O Curso de Especialização Tecnológica em Instalação e Manutenção de Espaços Verdes prepara técnicos com competências para trabalhar na área de construção e gestão de espaços verdes, tais como relvados paisagísticos e desportivos, assim como na produção de plantas ornamentais e em áreas afins, como sejam a gestão de centros de jardinagem, viveiros e o aconselhamento técnico em empresas fornecedoras de bens e serviços para os espaços verdes (equipamento de rega, fertilizantes, máquinas, etc).

Os alunos do CET em Instalação e Manutenção de Espaços Verdes ficarão aptos a: Construir jardins, espaços verdes e relvados e instalar redes de rega e drenagem; Elaborar planos fitossanitários para controlo de pragas e doenças, tendo em conta os aspetos ambientais e ecológicos e a redução de riscos de saúde pública; Elaborar planos de fertilização; Intervir na seleção e gestão do parque de máquinas e de equipamentos, visando uma utilização ambientalmente responsável;

28


Executar a gestão dos resíduos verdes; Aplicar normas e procedimentos para garantir a segurança, higiene e saúde no trabalho. Criar e gerir pequenas empresas na área da construção e manutenção de espaços verdes.

Componente de Formação

Unidade de Formação

Carga Horária

ECTS

Geral e Científica

Fundamentos de

40

2

Biologia e Morfologia Vegetal

45

2

Gestão de Empresas e

35

2

30

1,5

SUB-TOTAL

150

7,5

Cartografia e Topografia

35

1,5

Interpretação de Projetos

48

2

Instalação de

120

5

75

3

75

3

Rega e Drenagem

105

4

Fertilização e Substratos

95

4

Proteção de Plantas

110

4,5

Manutenção de

115

5

Máquinas e Equipamentos

72

3

SUB-TOTAL

850

35

Estágio

490

17,5

TOTAL

1490

60

Ecologia Urbana

Empreendedorismo Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Tecnológica

Espaços Verdes Propagação de Plantas e Relvados Produção de Plantas Ornamentais

Espaços Verdes

Contexto de Trabalho


Equivalências Os titulares de um diploma de especialização tecnológica podem candidatar-se ao Ensino Superior através de concurso especial, competindo a cada estabelecimento de Ensino Superior fixar os CET que facultam o ingresso para cada um dos seus cursos superiores. Nos Cursos de Especialização Tecnológica da Universidade do Algarve, a equivalência relativa a cada curso de Ensino Superior, para efeitos de prosseguimento de estudos, é a seguinte:

CET

Cursos de Formação a Ensino Superior creditar = Equivalências

Gestão de Animação

Informação e

Introdução à Informática + Aplicações de

Turística

Animação Turística

Informática = Informática; Animação Turística = Técnicas de Animação Turística; Princípios Gerais de Turismo = Princípios de Turismo I; Animação na Unidade Hoteleira = Animação na Unidade Hoteleira (opção).

Turismo

Introdução à Informática + Aplicações de Informática = Informática; Marketing Turístico = Marketing Estratégico; Princípios Gerais de Turismo = Princípios de Turismo I; Animação na Unidade Hoteleira = Animação na Unidade Hoteleira (opção); Turismo e Ordenamento do Território = Planeamento e Ordenamento em Turismo.

Técnico Especialista de Contabilidade

Gestão

Tecnologias de Informação = Informática I; Contabilidade Financeira I + Contabilidade Financeira II = Contabilidade Financeira I; Contabilidade de Gestão = Contabilidade de Gestão I;

30


CET

Cursos de Formação a Ensino Superior creditar = Equivalências

Manutenção e

Engenharia Civil

Reabilitação de

Estaleiros e Segurança; Oficinas e Preparação de Obras;

Edifícios

Desenho de Construção Assistido por Computador;

Instalações Elétricas

Engenharia Elétrica

Técnicas de Comunicação;

e Automação

e Eletrónica

Instrumentação e Medidas;

Industrial

Desenho de Eletrotecnia;

Instalações

Engenharia

Energias Renováveis e Ambiente + Tecnologia dos

Solares

Mecânica

Sistemas Solares = Energias Renováveis; Desenvolvimento Pessoal, Profissional e Social + Legislação Laboral, Higiene e Segurança = Introdução à Profissão; Tecnologia Mecânica e dos Materiais + Técnicas de Instalação e Manutenção de Sistemas Solares Térmicos = Tecnologia Mecânica II;


CET

Cursos de Formação a Ensino Superior creditar = Equivalências

Segurança e Higiene

Tecnologia

Comunicação e Relações Interpessoais + Inglês I +

Alimentar

e Segurança

Inglês II = Desenvolvimento Pessoal;

Alimentar

Auditorias Higio-Sanitárias + Técnicas de Informática e Comunicação = Tecnologias da Informação e Comunicação; Higiene e Segurança Alimentar + Sistemas de Gestão e Segurança Alimentar = Higiene e Segurança Alimentar; Sistemas de Restauração + Projeto = Empreendedorismo;

Tecnologia

Tecnologia

Técnicas de Comunicação + Tecnologias de

Alimentar

e Segurança

Informação e Comunicação = Tecnologias da

Alimentar

Informação e Comunicação; Laboratórios Integrados em Vinhos e Outras Bebidas Alcoólicas ou Laboratórios Integrados em Lacticínios ou Laboratórios Integrados em Transformação de Carnes e Pescado = Introdução aos Sistemas Alimentares; Projeto de Tecnologia = Empreendedorismo;

Tecnologia e

Engenharia

Legislação Laboral, Higiene e Segurança no

Manutenção

Mecânica

Trabalho + Desenvolvimento Pessoal, Profissional

Automóvel

e Social = Introdução à Profissão; Eletrotecnia e Máquinas Elétricas + Sistemas Elétricos e Eletrónicos do Automóvel = Física III; Órgãos de Máquinas + Sistemas de Transmissão, Suspensão, Direção e Travagem = Órgãos de Máquinas I (GMI) ou Órgãos de Máquinas (Térmica);

32


CET

Cursos de Formação a Ensino Superior creditar = Equivalências

Telecomunicações

Engenharia

Técnicas de Comunicação = Técnicas de

e Redes

Elétrica e

Comunicação;

Eletrónica

Técnicas de Medida = Instrumentação e Medidas; Sistemas Digitais e Microprocessadores = Sistemas Digitais;

Topografia

Engenharia Civil

e Cadastro Instalação e

Topografia I + Topografia II + Elementos de Cartografia = Topografia;

Agronomia

Biologia e Morfologia Vegetal + Fundamentos de

Manutenção de

Ecologia Urbana = Práticas Integradas I;

Espaços Verdes

Manutenção de Espaços Verdes = Práticas Integradas III; Proteção de Plantas = Práticas Integradas IV; Máquinas e Equipamentos + Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho = Máquinas e Equipamentos Agrícolas; Propagação de Plantas e Relvados + Produção de Plantas Ornamentais = Culturas Ornamentais e Relvados; Cartografia e Topografia + Interpretação de Projetos = Práticas Integradas II.


Informações 1.Candidaturas As candidaturas deverão ser apresentadas preferencialmente online, em www.ualg.pt, ou presencialmente nos Serviços Académicos. Documentação necessária à candidatura: - Formulário de Candidatura preenchido; - Fotocópia do Bilhete de Identidade; - Fotocópia do Cartão de Contribuinte; - Certificado de Habilitações Literárias; - Curriculum Vitae atualizado.

2. Inscrições Os candidatos admitidos deverão formalizar a sua inscrição nos Serviços Académicos do Campus da Penha. Estas e outras informações, designadamente propinas, calendário de candidaturas e inscrições, serão publicadas no portal da UAlg, em www.ualg.pt.

3. Contactos Reitoria Campus da Penha Serviços Académicos Campus da Penha Tel: 289 800 117 | Fax: 289 888 407 Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo Campus da Penha Tel: 289 800 179 | Fax: 289 800 169 Instituto Superior de Engenharia Campus da Penha Tel: 289 800 124 | Fax: 289 800 405 Faculdade de Ciências e Tecnologia Campus de Gambelas Tel: 289 800 905 | Fax: 289 800 066 URL: www.ualg.pt | Email: cet@ualg.pt

34


CALENDÁRIO DE CANDIDATURAS 1.º período de candidaturas: 7 de julho a 18 de agosto Divulgação dos resultados do 1.º período de candidaturas (1.ª fase): 29 de agosto Período de reclamações: 1 a 2 de setembro Decisão de reclamações: 3 de setembro Inscrição dos candidatos colocados (1.ª fase): 1 a 5 de setembro Divulgação dos resultados do 1.º período de candidaturas (2.ª fase): 12 de setembro Período de reclamações: 1 a 2 de setembro Decisão de reclamações: 3 de setembro Inscrição dos candidatos colocados (1ª fase): 1 a 5 de setembro Nota 1: No 1.º período de candidaturas haverá duas fases de seriação, designadas por 1.ª fase e por 2.ª fase, sendo nesta última feita a seriação dos candidatos não colocados na 1.ª fase, com base no número de vagas sobrantes nessa fase.

2.º período de candidaturas: 24 de setembro a 13 de outubro Divulgação dos resultados do 2.º período de candidaturas: 23 de outubro Período de reclamações: 24 a 27 de outubro Decisão de reclamações: 28 de outubro Inscrição dos candidatos colocados: 24 a 30 de outubro Nota 2: No 2.º período de candidaturas serão disponibilizadas, em cada curso, as vagas não preenchidas no 1.º período. Os candidatos não colocados neste 1.º período, caso estejam interessados, deverão repetir a sua candidatura no 2.º período.


Entidades Parceiras AdA – Águas do Algarve, SA Aerotopografia, Lda Agrilanca – Casa Agrícola, SA ALGAR – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, SA Algarpalcos Algartalhos – Comércio de Carnes, Lda Algarvelux, Lda Almotor – Comércio e Reparação de Veículos, SA ANA – Aeroporto de Faro (Aeroportos de Portugal, SA) Aqualab, Laboratório Clínico e de Saúde Pública Área Metropolitana do Algarve (AMAL) Arrobasagres Unipessoal, Lda Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL) Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve (AIHSA) Associação para a Inovação Tecnológica e Qualidade (AEMITEQ) Ative, Lda Auto Joteca – Reparação, Comércio Automóvel, Lda Avacteam – Instalações Técnicas Especiais, Lda Baviera – Comércio de Automóveis, SA Beltrão Coelho (Algarve) Benamor Actividades Turísticas, SA Blom Portugal, Lda CACIAL - Coop. Agricola de Citricultores do Algarve, CRL Caetano Auto Algarve, SA Câmara Municipal de Albufeira Câmara Municipal de Aljustrel Câmara Municipal de Beja Câmara Municipal de Faro Câmara Municipal de Lagoa Câmara Municipal de Olhão Câmara Municipal de Silves Câmara Municipal de Tavira Câmara Municipal de Vila Real de St.º António Canteiros do Sol, Lda Carlos Lopes Gouveia, Lda Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, EPE Certigarve – Projectos e Instalações Especiais, Lda Club Méditerranée Contabijovem – Consultadoria e Serviços, Lda Contacorrente, Contabilidade e Fiscalidade, Lda Correia e Santinha, Lda (Slide & Splash) Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve EBR – Ar Condicionado, Lda


EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, SA ESRI Portugal – Sistemas de Informação Geográfica, SA Estereofoto, Geoengenharia, Lda Euroteam – Projectos e Consultoria Internacional, Lda FAGAR – Faro, Gestão de Águas e Resíduos, EM FIAAL – Fomento Industrial e Agrícola do Algarve, Lda Forportil – Comércio de Automóveis e Tractores, Lda Francisco A. Ferreira Herdeiros, Lda (Casa Ferreira) FRIAVAC – Equipamentos e Instalações Industriais, Lda Frutalgoz, Lda Genitérmica – Aquecimento Central, Climatização e Energia Solar, Lda Geodouro – Consultoria e Topografia, Lda Geometral – Técnicas de Medição e Informática, SA Geosolve – Soluções de Engenharia, Geotecnia e Topografia, Lda GeoTopas - Serviços de Engenharia Topográfica Global Fire Equipment Golfe e Urbanização Vale do Odiana Green Fingers Jardins e Manutenção, Lda Grupo Pestana Algarve Guadiclima – Instalação de Ar Condicionado, Lda Hélder Madeira – Indústria e Comércio de Azeitonas, Lda Hospital de Faro, EPE Hotel Vila Galé Albacora - Ria Formosa (Tavira) HUBEL – Indústria da Água, Ambiente e Obras Públicas, SA Ilhas de Valor, SA Infraquinta - Empresa de Infraestruturas da Quinta do Lago, EM Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) Instituto de Segurança Social, IP Instituto Geográfico Português J. Carmo Tavares, Lda J. Luís Dias – Sociedade Unipessoal, Lda J. M. Santos e Neto, Lda J. R. Y. Comércio de Equipamento de Escritório, Lda Jardim Vista, SA Joro – Importação, Comercialização, Distribuição de Equipamento e Assistência Técnica, Lda José Marques Mateus, Lda José Neto & Filhos, Lda. (NETO Construtores) José Rodrigo Correia Guerreiro Just Perfect Lara, Laranja do Algarve, SA Lars Erich Schneider Luís Manuel Trincão Amora Luís Unipessoal Luís Miguel Rodrigues de Freitas Marrachinho, Supermercados do Algarve, SA MDIT – Instalações Técnicas Especiais, Lda 37


Megaflop Informática, Lda Montes de Energia, Lda (ENAT Algarve) MSCAR – Comércio de Automóveis, SA Multifrequência – Equipamentos de Telecomunicações, Lda Nexeconta – Gabinete de Contabilidade Nexense, Lda Nível – Serviços Topográficos, Lda NP Term – Projectos e Instalações Térmicas, Lda Pontautos – Comércio de Automóveis, Lda Pró-gotica - Arquitetura e Engenharia, Lda Promapa – Levantamentos Topográficos, Lda Protecna – Consultores de Engenharia, Lda PT Prime, SA Quinta das Estrelícias - Floricultura, Lda R&M Laranja, Engenharia e Projectos, Lda Rádio Gilão Rexel – Distribuição de Material Eléctrico, SA ROLEAR, SA RoyalGreen RoyalLagos Company, Lda RX Solar – Engenharia e Projectos, Lda SISAQUA – Sistemas de Saneamento Básico, SA Sociedade da Água de Monchique, SA Sociedade do Golfe da Quinta do Lago, SA Sociedade Hoteleira de São Lourenço SOLAR ONE – Ambiente e Energias Renováveis, Lda Sotécnica – Sociedade Electrotécnica, SA SPIE Portugal, SA STAP - Reparação, Consolidação e Modificação de Estruturas, SA SUCH – Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (Direcção Regional do Sul) Talaris Portugal, SA Tavares Farinha – Engenharia Civil Lda Tecnicontrol, Lda Teconline – Sistemas de Informática, Lda Teleonda, Telecomunicações, Lda Teconline – Sistemas de Informática, Lda Tivoli Marinotel Tractor - Rega, Lda Unicer – Cervejas, SA UPONOR Portugal VA Garden, Lda Vila Sol II - Empreendimentos Turísticos VIPLANT Visualforma – Formação e Programação em Novas Tecnologias, Lda Viveiros Monterosa, Lda Zoomarine


Universidade do Algarve Campus de Gambelas Tel: 289 800 100 cet@ualg.pt www.ualg.pt