Page 1

Informe ICESP Promove de Brasília

17 de fevereiro de 2012, Nº 110

Mestrado nas Faculdades ICESP Promove de Brasília, em breve! Especialização, MBA, Pós, Doutorado, Mestrado, entenda o significado de cada um

Especialização

É o mesmo que mestrado lato sensu ou profissionalizante. Trata-se de um treinamento técnico para quem precisa pôr a mão na massa. Necessariamente o aluno não precisa escrever teses acadêmicas nem fazer grandes pesquisas. Mas pode dominar novas tecnologias, o que irá melhorar seu desempenho profissional. O treinamento acontece em sala de aula e a maioria das disciplinas é teórica. Debates e trabalhos em equipe também integram o currículo. Exige-se do aluno diploma superior e domínio de uma língua estrangeira. Os cursos costumam ter de 180 a 360 horas de duração.

MBA

F

oi dada a “largada” para a implantação do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu – Mestrado, das Faculdades ICESP Promove de Brasília. A notícia divulgada na última terça-feira (14/02) pela Diretora Acadêmica, professora Ana Angélica Gonçalves Paiva, alegrou a todos e mostrou que a instituição caminha rumo a uma expansão de ofertas de cursos e formação de profissionais qualificados, bem como, amplia sua importância no cenário educacional do país. A responsável para coordenar o projeto será a Dra. Tânia Freitas Rossi, professora com vasta experiência na área. Tânia Rossi explica que as Faculdades ICESP estão em um nível de maturidade muito grande, com espaços para produção de conhecimento, socialização e isso gerou a necessidade de criar os cursos de mestrado. “Já temos a tradição, bem sucedida, dos cursos de pós-graduação lato sensu e isso vem impulsionando consolidar o tripé ensino, pesquisa e extensão. Este resultado é fruto de um trabalho de excelência dos cursos, como exemplo Pedagogia e Administração muito bem

avaliados pelo Ministério da Educação, ambos com nota 4, que demandam essa expansão”, esclarece a doutora. A responsável pela implantação dos cursos estricto sensu explica ainda que o primeiro projeto de mestrado das Faculdades ICESP Promove de Brasília será voltado para os cursos de Educação e Gestão. “Atualmente temos 28 mil professores, só na rede pública de ensino, então iremos iniciar com a linha de pesquisa contemplando o professor de educação básica e o gestor educacional, com intuito de abrir espaços para trazer benefícios sociais”, conta. Agora, o próximo passo será a aprovação do projeto que já está sendo desenvolvido. Primeiramente passará pelo conselho superior da instituição e posteriormente pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), órgão responsável por outorgar e validar o diploma de mestrado a nível nacional. Se depender da professora Tânia Rossi, em breve, as Faculdades ICESP Promove de Brasília terão em sua oferta de cursos o Mestrado. “Eu acredito e tenho total confiança que dará certo!”.

Sigla em inglês para Master in Business Administration (Mestrado em Administração de Negócios). O curso dá uma visão geral e ferramentas básicas para gerenciar as áreas de recursos humanos, marketing, logística, finanças e planejamento estratégico. O currículo inclui aulas sobre liderança, trabalho em equipe e técnicas para ensinar e pensar estrategicamente. Boa parte dos cursos requer cinco anos de experiência profissional e em todos é exigido domínio de pelo menos uma língua estrangeira, no geral, o inglês. No final do curso, o aluno deve escrever uma tese ou dissertação. No exterior, o MBA leva dois anos; no Brasil, de um a dois anos.

Mestrado

Também conhecido como mestrado stricto sensu, neste curso o aluno objetiva dominar o conhecimento existente sobre um tema específico. O curso divide-se em duas partes: a primeira, de aulas e trabalhos; a segunda, de pesquisa. Ao final do curso, que dura de dois a quatro anos, o aluno escreve uma dissertação que será defendida diante de uma banca examinadora. Tradicionalmente, esse tipo de pós-graduação se destina a quem quer dar aula. No entanto, isso está mudando. Além de ser uma ponte para o doutorado, o mestrado é bom também para quem quer aprofundar conhecimentos e, assim, fazer carreira numa empresa ou destacar-se em uma atividade qualquer.

Doutorado

O objetivo do curso é formar pesquisadores e, por isso, o candidato tem de desenvolver uma tese, ou seja, precisa provar algum ponto de vista que contribua para o avanço do conhecimento em determinada área. Em geral, quem faz o doutorado já passou pelo mestrado, mas essa não é uma exigência. Um currículo muito bom pode levar o estudante direto a esse curso. Se o próprio candidato tiver certeza de que é um caso especial, ele mesmo pode pleitear uma vaga junto à comissão de seleção. A estrutura do doutorado, que dura no máximo cinco anos, é similar à do mestrado. O aluno também precisa dominar no mínimo uma língua estrangeira.

Pós-doutorado

Quem termina um doutorado e quer continuar se aprimorando como pesquisador tem a opção de fazer um pós-doutorado, que lhe dará um nível de excelência em determinada área do conhecimento. É mais um programa de trabalho que um curso. Nesse caso, diferentemente do que acontece no mestrado e no doutorado, o profissional não é orientado por ninguém e pode até supervisionar outros alunos.


Entrevista Professor Oswaldo Lage

Recém chegado em Brasília, especialmente para coordenar o curso de Enfermagem, professor Oswaldo Célio Lage aos poucos conquista a confiança dos alunos, professores e colaboradores. Pretende buscar a excelência no curso e melhorar ainda mais a qualidade da formação dos profissionais da área, nas Faculdades ICESP Promove de Brasília. Conheça um pouco sobre o novo coordenador! ASCOM: Fale-nos sobre você. Quem é o professor Oswaldo? PROF° Oswaldo Lage: Sou paulista. Nasci na década de 60 em Cruzeiro, uma pequena cidade, localizada aos pés da Serra da Mantiqueira, interior de São Paulo. Estudei na minha cidade natal todos os ciclos básicos de minha formação. Depois realizei o curso de Enfermagem, na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Odontologia na Universidade de Mogi das Cruzes e atualmente estou cursando Administração. Tenho Especialização em Saúde Pública pela Universidade de Mogi das Cruzes, Administração Hospitalar pelo Centro de Desenvolvimento da Saúde São Camilo em São Paulo, Nefrologia pela Associação Brasileira de Enfermagem em Nefrologia (SOBEN) e Design Instrucional pela Universidade Federal de Itajubá (em curso). Doutorado em Engenharia Biomédica pela Universidade de Mogi das Cruzes. ASCOM: Quais são suas experiências profissionais? PROF° OSWALDO LAGE: Já trabalhei em Hospitais, como enfermeiro encarregado dos setores de pronto socorro, centro cirúrgico e UTI por mais de 5 anos. Neste período iniciei minhas atividades acadêmicas na Universidade de Mogi das Cruzes - UMC, como professor. E lá permaneci por 21 anos, tendo sido docente, Coordenador de Estágio, Chefe de Departamento e Gestor do curso de Enfermagem. Também atuei como Dentista em consultório próprio por 5 anos, mas a academia sempre foi minha paixão. No início do ano 2000 fui professor assistente na Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL), depois professor na Universidade Camilo Castelo Branco (UNICASTELO), onde também desenvolvi projetos de pesquisa junto com os alunos do curso de enfermagem, e em 2008 fui ser professor e supervisor de estágio na Universidade Santanense de Ensino (UNISANTANA). Todas em São Paulo. Nos últimos três anos planejei, organizei e coordenei o curso na Escola Superior de Cruzeiro, minha terra natal. ASCOM: Qual é a sua principal linha (área) de atuação? PROF° OSWALDO LAGE: A minha principal linha de atuação é a Enfermagem. Sabemos que a Enfermagem atualmente é uma área com muitas especialidades, 25 ao todo. Dentre tantas tenho afinidade por duas áreas em especial: a cirurgia e o ensino. São áreas que venho atuando há muito tempo, pois é sempre instigante e tem evoluído muito nos últimos anos. ASCOM: O que te levou a mudar de Estado e vir para a Capital? PROF° OSWALDO LAGE: Mudar de Estado sem conhecer ninguém, nem a cidade... e quando se deixa familiares e filhas, a mais de mil quilômetros, não é nada fácil. Mas, por outro lado tenho muito a agradecer a todos, principalmente a Sra. Elaine Fagundes que se prontificou e empenhou para que o impacto fosse mínimo e a saudade abrandada. Agradecer a professora Ana Angélica, pela cordialidade, aquele cafezinho passado na hora, os conselhos e a acolhida que dá vontade de ficar horas conversando. Quero agradecer ao Ricardo pela ajuda que tem me dado e as orientações sobre a cidade. Ele tem sido um grande amigo. Quero também agradecer aos professores do curso de Enfermagem, em especial, ao Professor Edis, às coordenadoras profª Simone (Radiologia) e profª Graziela (Biomedicina) pela paciência e a inteira disposição em orientar-me sobre os detalhes existentes no curso e na Instituição. Assim está tornando mais fácil suportar a distância daqueles que deixei.

“S

empre haverá a necessidade do ser humano cuidar e ser cuidado pelo outro. Isso é inerente a nossa própria espécie e sociedade.” Professor Oswaldo Célio Lage

ASCOM: O que você espera dessa Coordenação e o que os professores podem esperar de você? PROF° OSWALDO LAGE: Aprendi durante esses 26 anos de magistério que o processo de construção do conhecimento dos nossos alunos não se dá sem a ajuda de todo grupo de professores, funcionários e responsáveis pela Instituição de Ensino. Tudo deve funcionar como uma equipe, cada qual representando bem o seu papel. Para esse semestre nosso foco será a visita do MEC na avaliação do curso de Enfermagem. Estamos, no momento, focados nisso. Necessitamos reverter o conceito dado anteriormente para que possamos crescer com segurança e qualidade na nossa função de ensinar. ASCOM: Haverá alguma mudança no curso de Enfermagem? Se sim pode adiantar alguma coisa? PROF° OSWALDO LAGE: Sabemos que o conhecimento em qualquer área muda rapidamente. Na área da Enfermagem não é diferente. Na metade do século passado o curso de graduação em Enfermagem era de 3 anos, na década de 70 até 2003 passou a ser de 4 anos, hoje o curso são de 5 anos. E ainda continuamos com a sensação de que o tempo de estudo é pouco para absorver a grande quantidade de conhecimento existente na área. Por isso, há necessidade que ocorram ajustes dentro do curso. Além do mais, estou conhecendo os pontos fortes e fracos do curso. Temos a necessidade de desenvolver nossos pontos fortes, tornando-os evidentes para a comunidade interna e principalmente externa. ASCOM: Hoje, como se apresenta o cenário da saúde no campo da concentração do recém-formado em Enfermagem? PROF° OSWALDO LAGE: Ao concluir o curso o aluno recém formado necessita ter o conhecimento de quais áreas pretende atuar como profissional. Buscar uma especialização na qual ele se identifique, pois o mercado exige profissionais competentes, atualizados, com postura ética e principalmente com conhecimento na área em que vai atuar. Portanto, a Faculdade tem duplo papel, primeiro de formar bem esse aluno de acordo com o perfil exigido e segundo de informar e de possibilitar ao aluno para que ele conheça “novas” áreas de atuação profissional, e aquelas que são mais promissoras. ASCOM: Para os que têm dúvidas em relação ao curso, ao mercado de trabalho e a atuação profissional, pode-se afirmar que a área está em expansão e que vale a pena investir nessa carreira? PROF° OSWALDO LAGE: Bem, no último censo do Conselho Federal de Enfermagem - COFEN apontou que o número de enfermeiros era aproximadamente 500 mil e de Auxiliares de Enfermagem próximo a 1 milhão. Segundo o próprio COFEN o Brasil necessita de 5 vezes o número de enfermeiros diplomados para atender satisfatoriamente o mercado. Se há demanda, há mercado. E, sempre haverá a necessidade do ser humano cuidar e ser cuidado pelo outro. Isso é inerente a nossa própria espécie e sociedade. Temos que entender que há fatores ligados à própria profissão e mercado fazendo com que amplie a demanda por profissionais especializados.


Fique por dentro do que rola na sua TVU!

E

sta semana, em que começa o carnaval no país, a TV Universitária mostra um programa bem diversificado, com uma pitada de folia, é claro. Os internautas vão conhecer o novo simulador de voo do curso de Aviação Civil do ICESP Promove; o penúltimo jogo do Ascoop ICESP, na Seletiva de Brasília; a série “Nos Bastidores da Copa”, além da agenda cultural especial de carnaval. A edição de número 16 é apresentada pela aluna de jornalismo do 4º semestre, Denúbia Amorim. Essa foi a estreia da acadêmica na gravação do programa, mesmo ansiosa, se mostrou extremamente exigente com ela mesma, o que ajudou

no resultado positivo. “Acho que na próxima, vou me sair melhor, estava um pouco nervosa, mas ficar de frente às câmeras foi uma experiência muito legal”, disse. Na produção de pauta e reportagem, o programa contou, ainda, com os acadêmicos Deleon Fernando, Wagner Ribeiro, Lusier Rodrigues, do 2º semestre, Marcos Lira, do 3º semestre, e Ana Paula Rodrigues, do 4º semestre. Professores, coordenadores e funcionários também podem participar com sugestões de pauta no e-mail: agencia@agenciaicesppromove.com.br Assista ao programa no www.icesp.br/ tvu e www.agenciaicesppromove.com.br.

Ascoop/Icesp empata no primeiro jogo da final Time chega à decisão com vantagem

N

o último domingo (12.02), no estádio Metropolitano, o Acoop Icesp enfrentou o Crespom no primeiro jogo da final da Seletiva de Brasília. O Time começou ganhando. No primeiro tempo, fechou com placar de 2x0, gols de Grazi e Bárbara. Mas, no segundo tempo, o CRESPOM reagiu e também marcou dois gols. O técnico do Ascoop, Singo, reconhece que a equipe perdeu o controle da partida

no segundo tempo, mas se mostrou bastante tranquilo. “É característica de final, os melhores se enfrentam e se não houver emoção, não tem graça”, comenta. A decisão da seletiva de brasília está marcada para o próximo dia 19, domingo, no estádio Cerejão, às 10:00 horas. O Ascoop Icesp joga com vantagem de mais um empate. Se for campeão, já tem jogo marcado pela copa do brasil, no dia 10 de março, contra o Cepe de Caxias, em Brasília.

Vamos torcer para nossas meninas conquistarem mais esse título! Domingo, 19/02, às 10h, no Estádio Serejão - Taguatinga.

Estão abertas as inscrições para o curso de Extensão em FORMAÇÃO DE SUPERVISOR DE RADIOPROTEÇÃO. INÍCIO: 10 de março de 2012 Local: Unidade GUARÁ Número de vagas: Mínimo 10 e Máximo 50 alunos Valor: R$ 8.000,00 (oito mil reais) podendo o pagamento ser dividido em até 10 vezes. Coordenador do Curso: Prof. ARAKEN DOS S. WERNECK RODRIGUES Contato: Fone (61) 92235908 E-mail: arakenwerneck@gmail.com Maiores informações entrar em contato com a Profa. Simone - Coordenadora de Radiologia.

Atenção Formandos!

As datas para reunião de formatura foram adiadas para os dias 14 e 15/03, respectivamente, conforme o calendário dos dias 7 e 8/08. Não percam!

Um Excelente carnaval, a todos! Você sabia que há dez mil anos, antes de Cristo, homens, mulheres e crianças se reuniam no verão com os rostos mascarados e os corpos pintados para espantar os demônios da má colheita? As origens do carnaval têm sido buscadas nas mais antigas celebrações da humanidade. O carnaval se caracteriza por festas, divertimentos públicos, bailes de máscaras e manifestações folclóricas. Na Europa, os mais famosos carnavais foram ou são: os de Paris, Veneza, Munique e Roma, seguidos de Nápoles, Florença e Nice. No Brasil essa tradição iniciou no século XVII e foi influenciado pelas festas que aconteciam na Europa.

Expediente: Diretora de Comunicação e Marketing: Helane Melo - Assessora de Comunicação: Fátima Layane - Textos e diagramação: Fátima Layane - Equipe: Roger Ryan Duarte e Daiana Almeida - Contatos: ascom@unicesp.eu.br (61) 3035 9513 / 3035 9526 / 3035 9534

Informe ICESP/Promove - Edição 110  

Informe ICESP/Promove - Edição 110

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you