Page 1

O ALICERCE Informativo da Paróquia de Sant’Ana | Ano XV | Nº 137 | nov/dez de 2008 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - APOIO: PASTORAL DO DÍZIMO

Comunidades têm novos horários de Missa Em virtude da chegada do novo vigário paroquial, o Pe. Aryson Paiva, algumas comunidades tiveram alterações nos dias e horários das celebrações da Missa. Em Niterói/Salinas, que era no 3º sábado de cada mês, passou a ser no último, às 18 horas. Residencial Redinha, que antes celebrava na última quinta-feira,

passou a celebrar no 3º sábado de cada mês, às 18 horas. E Nova República, que antes celebrava a missa uma vez por mês, agora pode celebrar semanalmente. A Missa que era celebrada na 3ª quinta-feira de cada mês, agora é celebrada todos os domingos, às 9 horas, na Igreja de São Sebastião, em Nova República.

Crianças celebram a Primeira Eucaristia Mais de cem crianças vão receber o Sacramento da Eucaristia pela primeira vez na Paróquia de Sant’Ana. As celebrações das Primeiras Eucaristias serão entre os meses de novembro e dezembro, nas comunidades da Paróquia. As crianças passaram por uma preparação de quase um ano, refletindo temas como a vida de Jesus, sacramentos, ano litúrgico, missa, entre outros. Como último momento de preparação, os catequizandos realizam o Sa-

cramento da Penitência, fazendo uma mudança no modo de pensar e de agir. “Esperamos que esta não seja a primeira e última vez que as crianças recebam a Eucaristia. Queremos que todos sigam o caminho de Cristo, com uma formação religiosa continuada. Por isso, esperamos que todos continuem no Grupo de Perseverança, e sejam jovens de Cristo”, afirma a coordenadora de catequese do Soledade II, Rosa de Lima.

Horários das Confissões e Primeiras Eucaristias nas comunidades Confissão dia 06/12 • 8h: Nova República • 10h30min: Potengi • 11h: Alvorada dia 13/12 • 10h: Santarém • 10h: Soledade II

@

Primeira Eucaristia dia 06/12 • 17h: Alvorada • 19h30min: Potengi dia 07/12 • 9h: Nova República dia 14/12 • 7h: Santarém • 9h30min: Soledade II

Gostaria de receber O Alicerce via internet? Envie um email para santanacomunica@gmail.com, colocando como assunto: “receber O Alicerce”

Entrevista: Centenário da Arquidiocese de Natal

página 2

Paróquia tem novo vigário

página 7

Horários das Missas do Natal e Ano Novo • 19h: Niterói/Salinas • 19h: Nova República • 20h30: Jardim das Flores • 20h30: Potengi • 21h30: Alvorada • 23h: Santarém • 23h: Matriz

Arquidiocese sedia 9º Encontro nacional da PJ O Setor Catequético e o Setor Juventude, em comunhão com o projeto de evangelização da Arquidiocese de Natal para o Ano Centenário, prepara uma programação com o objetivo de vivenciar as seguintes motivações: - encerramento do ano da Juventude; - abertura do ano da Catequese; - encerramento do 9º Encontro Nacional da Pastoral da Pastoral da Juventude (PJ). O encontro tem como tema: “Ide e construí a civilização do amor”. E iluminação Bíblica: “Vi um novo céu e uma nova terra”. O evento será no dia 17 de janeiro de 2009, das 8h ás 20h, com acolhimento entre as paróquias, missa do envio, panfletagem em grupos nas paróquias da capital, caminhada pela paz, Hora Santa, Bênção com o Santíssimo, entre outros. Algumas paróquias da capital irão acolher paróquias do interior. A paróquia de Sant’Ana vai acolher os missionários da Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, de Coronel Ezequiel. “É importante para tanto, um esforço no intuito de celebrarmos com muito entusiasmo este dia de missão”, diz Felipe Andrew, articulador paroquial da juventude.

29 é dia de Missão Centenária

“Advento: meditando a chegada de Cristo.” Pe. Carlos Cabecinhas

página 8


2

[ Editorial ]

O ALICERCE [ Momento de Fé ]

Para entender o Ano Litúrgico

Entre o ser e o será Aparentemente intrigante, duvidoso, o trocadilho do título, entre o ser o será, não pretende ser aqui. Isto porque temos a firme convicção de que só mudamos porque em, primeiro lugar, somos. Daí então, o ser. Ora, posta a explicação do ser, seguimos ao será. Simples: se mudamos, seremos algo de novo. Eis o será. Mas, e o que isto tem a ver, neste momento? Resposta igualmente simples: tendo o ano como unidade de tempo bastante significativa, a humanidade, neste momento, volta-se para avaliar o que fez, colher os frutos do que semeou, os resultados do que trabalhou etc. Logo, fica patente que precisamos partir de onde estamos para sabermos aonde queremos ir, onde chegaremos. Isso a história sempre nos mostrou: a construção humana é o resultado da soma de tempos diversos, num movimento evolutivo. Agora, focando o ser e o será na caminhada pastoral, lembramos: é preciso identificarmos quem somos, o que temos feito, o que sabemos, o que queremos e o que faremos para anunciar Jesus Cristo. Precisamos então, fortalecer o que tem dado certo e revisar o que saiu de errado, pois o novo se descortina à nossa frente. Enfim, é o Advento, ano novo, planos pastorais, realizações humanas, tudo chegando à nossa frente, cobrando de nós uma resposta que contribua para levar adiante os projetos por nós mesmos criados.

novembro/dezembro de 2008

O Ano Litúrgico é o "calendário religioso". Por ele, o povo cristão revive anualmente todo o Mistério da Salvação, centrado na Pessoa de Jesus, o Messias. O Ano Litúrgico contém as datas dos acontecimentos da História da Salvação. Contudo, não coincide com o ano civil, que começa no dia primeiro de janeiro e termina no dia 31 de dezembro. O Ano Litúrgico, por sua vez, começa com o Primeiro Domingo do Advento e termina na última semana do Tempo Comum, quando se celebra a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo (Cristo Rei). Em outras palavras, ele começa e termina quatro semanas antes do Natal, cumprindo sempre três ciclos: A, B e C. No Ano (ou ciclo) A, predomina a leitura do Evangelho de São Mateus; no Ano B, predomina a leitura do Evangelho de São Marcos; e no Ano C, predomina a leitura do Evangelho de São Lucas. O Ano Litúrgico é composto de diversos "tempos litúrgicos". Estamos começando a vivenciar o Tempo do Advento. O Tempo do Advento é dividido em duas partes: do início até o dia 16 de dezembro, a Igreja se volta para a segunda vinda do Salvador, que vai acon-

tecer no fim dos tempos. A partir do dia 17 até o final, a Igreja se volta para a primeira vinda do Salvador, que se encarnou no ventre de Maria e nasceu na pobre gruta de Belém. A duração do tempo é quatro semanas; a espiritualidade é a esperança; o ensinamento é o anúncio da vinda do Messias e a cor é o roxo. Os personagens bíblicos mais lembrados nesse tempo são Isaías, João Batista e Maria. O Símbolo mais comum desse Tempo é a Coroa do Advento, composta por quatro velas, nos seus cantos, presas aos ramos, formando um círculo. A cada domingo, acende-se uma delas. As velas representam as várias etapas da salvação. Começa-se no 1º Domingo, acendendo apenas uma vela; e à medida que vão passando os domingos, vai-se acendendo as outras velas, até chegar o 4º Domingo, quando todas devem estar acesas. As velas acesas simbolizam a fé e a alegria. Elas são acesas em honra do Deus que vem. Usa-se instrumentos musicais e ornamenta-se o altar com flores; porém, com moderação. A recitação do Hino de Louvor ("Glória a Deus nas alturas") é omitida. Fonte: www.jesusbompastor.org.br

[ Porque sou dizimista ] Neste mês, o Dízimo de nossa Paróquia pagou as assinaturas de 1.600 exemplares do Jornal O Domingo e 39 Liturgias Diárias.

[ Expediente ] O ALICERCE

29 de Dezembro de 2008 Abertura do Ano Jubilar da Arquidiocese de Natal Espaço João Paulo II, 17h 2009: Ano da Catequese Tema: A Igreja continua na história a testemunhar o Ressuscitado Lema: “Eis que estou convosco todos os dias” (Mt 28, 19-20)

Informativo mensal da Paróquia de Sant’Ana Rua Ilha de São Paulo, 1110 - Soledade II - Natal/RN Fone/Fax: (84) 3615 2880 - santanacomunica@gmail.com Direção: Pe. Francisco das Chagas Secretaria: Pastoral da Comunicação Edição: Josélia Carvalho Pauta: Pastoral da Comunicação Colaboradores: - Ana do Carmo - Ângela Galdino - David Anderson

- Rogéria Maísa - Renata Carvalho - Josailton Mendonça - Cristiane Oliveira Revisão: Josélia Carvalho Diagramação: Túllio Rapôso Impressão: Grafpel Tiragem: 1.000 exemplares.

“Só podemos ser discípulos com a Bíblia na mão, no coração e os pés na missão.” Dom Orlando Brandes


novembro/dezembro de 2008

3

O ALICERCE

Arquidiocese prepara celebração do Centenário A Diocese de Natal foi criada no dia 29 de dezembro de 1909, através da Bula Pontifícia “Apostolicam in Singulis”, do Papa Pio X. Antes, pertencia à Diocese da Paraíba, com sede em João Pessoa, porém ainda pertencia à Província Eclesiástica de Olinda e Recife, com sede em Recife. No ano de 1914, a bula “Maius Catholicae Religionis Incrementum”, do Papa Pio X, elevou a Diocese da Paraíba à Arquidiocese e Sede Metropolitana e, também, criou a Diocese de Cajazeiras-Paraíba. A Diocese de Natal passou a pertencer à nova província eclesiástica. Após a criação, a Diocese de Natal abrangia todo o território do Estado do Rio Grande do Norte. Somente no dia 16 de fevereiro de 1952, o papa Pio XII, através da Bula “Arduum Onus” elevou Natal à condição de Sede Metropolitana e Arquidiocese, criando mais duas dioceses: Mossoró e Caicó. Em quase cem anos de história, a Diocese de Natal se destaca por iniciativas reconhecidas nacional e internacionalmente. Muitas delas surgiram na década de 1950 e 1960, destacando-se a Campanha da Fraternidade, realizada até hoje pela Conferência Na-

cional dos Bispos do Brasil. No decorrer de sua história, a Arquidiocese de Natal muito contribuiu para o desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Norte. O seu trabalho de evangelização buscou, historicamente, equilibrar fé e vida, pregação e vivência, espiritualidade e promoção humana. Os tempos mudaram. A realidade do começo do século XXI é outra. Diante do novo contexto histórico, a Arquidiocese de Natal tem buscado atualizar as ações sociais, conforme a Doutrina Social da Igreja, através da alfabetização de jovens e adultos; do apoio a projetos comunitários de abastecimento d’água nas regiões secas; do apoio à produção familiar, em outras várias comunidades; do trabalho junto a milhares de famílias, educandoas para salvar crianças da desnutrição e da morte pré-matura. Do ano de 2007, estendendo-se até 2009, a Arquidiocese vive um momento de festa, celebrando o Centenário de Criação. Nestes três anos, estão sendo realizadas visitas pastorais, encontrões com os agentes pastorais no zonais e peregrinação da imagem de Nossa Senhora da Apresentação,

padroeira da Arquidiocese. O tema central do Triênio em preparação ao Centenário da Diocese de Natal é “Igreja do Rio Grande do Norte: evangelizando em comunhão e missão”. O tema se refere à “Igreja do Rio Grande do Norte” porque a Diocese de Natal foi a primeira sede eclesiástica no Estado. Antes, as igrejas que existiam pertenciam à Diocese da Paraíba, com sede em João Pessoa. Ainda não existiam as Dioceses de Mossoró e nem de Caicó, criadas na década de 1950, que foram desmembradas da Diocese de Natal. “Evangelizando em comunhão em missão”. Evangelizar é a missão principal de toda a Igreja mundial; em comunhão porque os cristãos devem caminhar unidos entre si e com Deus; e em missão: relembrando as Santas Missões Populares, período de grande mobilização.

Sub-temas, um para cada ano 2007: Ano da Família Tema: O Senhor nos chamou e nos constitui Igreja Lema: “Ide também vós para a minha vinha” (Mt 20, 4)

2008: Ano da Juventude Tema: O Senhor nos escolheu e nos enviou em missão Lema: “Eu vos escolhi e vos designei” (Jo 15, 14)

2009: Ano da Catequese Tema: A Igreja continua na história a testemunhar o Ressuscitado Lema: “Eis que estou convosco todos os dias” (Mt 28, 19-20)

Fonte: www.arquidiocesedenatal.org.br/centenario/

Paróquia realiza assembléia pastoral a partir da diocesana

Ângela Galdino

Conforme a decisão da última As- Cada assembléia regional conta com sembléia Arquidiocesana, neste ano a a presença de todos os padres, assembléia arquidiodiáconos, comunidacesana acontece sedes religiosas, o gundo quatro momenarticulador de cada tos: uma assembléia Zonal que compõe a em cada Região PastoRegião, o articulador ral: a Sertão Central, de pastoral de cada Cabugi, Mato Grande paróquia, o articue Salineira; a Agreste, lador de cada AnimaPotengi e Trairi; e a ção Missionária Paro16ª Assembléia Pastoral Paroquial Região Pastoral Urbaquial, dentre outros. na; e, por fim, a assembléia geral. As decisões tomadas nas assem-

bléias regionais serão analisadas na assembléia geral, que acontecerá nos dias 10 e 11 de dezembro. A partir das orientações da 48ª Assembléia Arquidiocesana de Pastoral serão organizadas as assembléias pastorais paroquiais. Na paróquia de Sant’Ana, acontece dia 11 de janeiro de 2009, das 8 às 13h, na Escola Estadual Dióscoro Vale, Soledade II. Participam da Assembléia Pastoral Paroquial todos os coordenadores de pastorais, movimentos e serviços.

“O Advento é um tempo de preparação para o Natal.” Pe. Carlos Cabecinhas


4

O ALICERCE

novembro/dezembro de 2008

[ Entrevista ]

Josélia Carvalho

Centenário da Arquidiocese de Natal Pe. Francisco das Chagas de Souza Pe. Chagas: Porque também, nacionalmente, vai ser celebrado o Ano da Catequese. A Catequese, por ser um trabalho de grande importância na evangelização, foi escolhida para o próximo ano, até mesmo para fortificar essa ação evangelizadora na nossa Diocese. Ana do Carmo: Pe. Chagas, o que é o Triênio? Pe. Chagas: O Triênio é um projeto da Arquidiocese, que está preparando o Ano do centenário. Nós, que vamos celebrar, no próximo ano, no dia 29 de dezembro, 100 anos de criação da nossa Igreja Diocesana. E, pra isso, nós tivemos não só o Triênio, mas tivemos um primeiro momento muito forte, que foram as santas Missões Populares da nossa Arquidiocese. Depois das Santas Missões, aí nós tivemos esse projeto de três anos, que foi aprovado em assembléia arquidiocesana para que preparasse o grande ano, a grande celebração que vai acontecer em dezembro de 2009. Então, nós tivemos o primeiro ano dedicado à família, por ser uma prioridade também dos trabalhos da Arquidiocese. Nós estamos concluindo o segundo ano, que é o Ano da Juventude, o qual vamos fechar em janeiro, fazer a passagem para o Ano da Catequese. Tem toda uma programação do Setor da Juventude com a Catequese, organizada pela assessoria da Irmã Anna Maria. Então, no dia 17 de janeiro, nós vamos ter exatamente essa passagem, um momento, um dia de celebração. Então, dentro dos três anos, o próximo ano será o Ano da Catequese, em preparação para a celebração do centenário. Janaína Dionísio: Pe. Chagas, por que foi escolhido o Ano do Centenário como o Ano da Catequese?

Ana do Carmo: Qual o tema do Ano da Catequese? Pe. Chagas: “A Igreja continua, na história, a testemunhar o Ressuscitado.” Janaína Dionísio: Por que a escolha desse tema? Pe. Chagas: A escolha é de acordo com a assessoria do Setor da Catequese. E isso foi aprovado por uma assembléia que nós tivemos, e encaminhado pela organização do setor da catequese, tendo em vista sempre a grande inspiração do que vamos celebrar, do que vamos viver. Ana do Carmo: Quais atividades estão preparadas para o Ano da Catequese? Pe. Chagas: Tem atividades, inclusive nós vamos ter uma outra programação em nível regional. Um encontro da catequese, a Expocatequese. Isso está dentro do ano de preparação, ao mesmo tempo, temos grandes celebrações no Ano Jubilar. A primeira vai ser a abertura no dia 29 de dezembro de 2008, a partir das 15h. Nós vamos ter uma caminhada saindo da Igreja de Nossa Senhora da Candelária até o espaço cultural João Paulo II, onde, às 17h, teremos a missa de abertura do Ano Jubilar, presidida pelo nosso Arcebispo, Dom Matias, com todos os padres e todas as paróquias e áreas pastorais. Para este momento estão todas sendo convidadas. Essa missa vai marcar o início.

Em janeiro, nós temos essa passagem do Ano da Juventude para o Ano da Catequese. Depois, nós temos a festa do Corpus Christi, com toda Região Pastoral Urbana. Os seis Zonais, juntos, irão celebrar no Espaço Cultural João Paulo II. E essa festa já vai ser uma grande preparação para o Congresso Eucarístico Missionário, que vai acontecer em dezembro. Vamos celebrar com toda cidade de Natal e a Grande Natal. Depois, nós vamos ter a Festa dos Mártires, com essa conotação de celebração de Centenário. Ainda teremos e Festa da Padroeira, Nossa Senhora de Apresentação, pela qual vamos atingir não só aqui a cidade, mas toda a área da Diocese. E, finalmente, o Congresso Eucarístico, que é o momento alto. Vai ser celebrado em dezembro, nos dias 26, 27 e 28 de dezembro de 2009. Serão três dias de Congresso Eucarístico Missionário. E, no dia 29, a missa de encerramento. Além disso, dessa programação, a partir de janeiro, no dia 29 de cada, vamos ter a Missão Centenária. Todas as paróquias, todas as pastorais, todos os setores da Diocese vão fazer missão com um conteúdo que está sendo preparado para celebrar, preparando o 29 de dezembro, que é o dia do Centenário. Ana do Carmo: O senhor falou sobre a espiritualidade, que já teve uma preparação relacionada às Santas Missões. Teve algum momento mais direcionado à celebração do Centenário? Pe. Chagas: Sim. As Santas Missões foram algo de inspiração. A gente tinha um desejo antes das Santas Missões, de fazer uma grande avaliação na Arquidiocese, como é que estava o ano dos agentes, do clero etc. En-

“Não há momento mais ‘mariano’ no ano litúrgico do que o Advento e o Tempo do Natal.” Pe. Carlos Cabecinhas


novembro/dezembro de 2008 tão, nas Santas Missões, a gente viu que existe um desafio e que a gente precisa mudar de comportamento pastoral, a gente precisa ter uma conversão pastoral. E isso veio sendo iluminado, chegou agora, pelo Documento de Aparecida e também pelas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja do Brasil. Então, graças a Deus, isso está dando uma seqüência muito bonita. Quem está por dentro da caminhada está percebendo que uma coisa está ligada à outra. Nós, realmente, fomos inspirados para levar à frente as Santas Missões. Tivemos grandes dificuldades de executálas porque foi um desafio. E isso provou que precisamos mudar a maneira de sermos Igreja, mudar as nossas paróquias etc. Ana do Carmo: E o que a Igreja espera relacionado à participação do povo? Pe. Chagas: Bom, nós estamos num momento de convite, de preparação. A Igreja espera que haja, a partir dessa celebração, como qualquer celebração nos anima. Sempre por onde eu estou passando eu digo: às vezes, nós estamos desanimados na caminhada, tristes; e no dia do nosso aniversário, alguém reconhece que nós existimos, então temos um ânimo de novo. Assim, a celebração do Centenário vai ser isso também. A Igreja, certamente, vai deixar uma marca na história, nos missionários, nos agentes. Estamos convidando todos os missionários que foram envolvidos nas Santas Missões, para que cele-

brem, sejam essa Igreja centenária que vai deixar uma grande marca. Nós queremos trabalhar a questão da caridade, e que a Igreja de Natal seja essa Igreja samaritana, essa Igreja que marque presença no mundo, sendo sinal de Cristo pela caridade. Janaína Dionísio: E como o povo pode participar da celebração? Pe. Chagas: Através da organização nas paróquias. As paróquias vão receber todas as informações, vão se articular de como organizar, a melhor maneira de chegar a participar de todos esses eventos. Nós vamos encaminhar tudo isso, que já está acontecendo nas assembléias pastorais. Janaína Dionísio: Em 2008, houve visitas pastorais em Natal e interior. No ano de 2009 esse trabalho continua? Pe. Chagas: Sim. Continuam as visitas pastorais, nós já temos uma agora, no final desse mês, em São Paulo do Potengi; a outra em dezembro, em Pendências; e no próximo ano, nós continuaremos até finalizar em todos os zonais do interior. Ana do Carmo: E qual a mensagem que o senhor deixa para os leitores? Pe. Chagas: Que todos se animem para participar, para entrar em comunhão com a nossa Igreja diocesana, nossa igreja mãe, para estarem celebrando. Nós pertencemos a essa estrutura que se chama Arquidiocese de Natal.

Potengi homenageia Nossa Senhora da Conceição Com o tema “Maria, primeiro sacrário vivo de Jesus”, a comunidade de São Mateus, no Potengi, faz homenagem à Nossa senhora da Conceição, no dia 08 de dezembro. Na programação constam visitas, oração, louvor e celebração. A programação terá início dia 30 de novembro, com visitas às famílias da comunidade. Essas visitas vão até o dia 07 de dezembro. No dia 8 dia, de Nos-

5

O ALICERCE

sa Senhora da Conceição, terá uma alvorada às 5h; às 12h, a reza do Ofício de Nossa Senhora; às 15h, tarde da misericórdia; às 17, reza do Rosário, seguida de louvor; e às 20h, o encerramento com a Santa Missa. “Será uma dia com testemunhos, palestras, orações e bênçãos. E todos são chamados a celebrar conosco”, diz o coordenador da Liturgia no Potengi, Enio Wanderley.

“O Ano Litúrgico apresenta o tempo do Advento como preparação para o Natal.”

[ Agende-se ] DEZEMBRO 04 a 06: Ressurgir/RCC em nível arquidiocesano 06: Confissão de crianças – Nova República, às 8h 06: Confissão de crianças – Potengi, às 10h30min 06: Confissão de crianças – Alvorada, às 11h 06: Celebração da Primeira Eucaristia – Alvorada, às 17h 06: Celebração da Primeira Eucaristia – Potengi, às 19h30min 07: Celebração da Primeira Eucaristia – Nova República, às 9h 10 e 11: 48ª Assembléia Arquidiocesana de Pastoral 13: Confissão de crianças – Santarém, às 10h 13: Confissão de crianças – Soledade II, às 10h 14: Celebração da Primeira Eucaristia – Santarém, às 7h 14: Celebração da Primeira Eucaristia – Soledade II, às 9h30min 29: Celebração dos 99 anos da Diocese de Natal e Abertura do Ano Jubilar. 25: Natal do Senhor JANEIRO 15 a 18: Festa de São Sebastião – Nova República 11: 17ª Assembléia Pastoral Paroquial 24 e 25: Formação para catequistas

DGAE 2008-2010 Objetivo Geral EVANGELIZAR, a partir do encontro com Jesus Cristo, como discípulos missionários, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, promovendo a dignidades da pessoa, renovando a comunidade, participando da construção de uma sociedade justa e solidária, “para que todos tenham Vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). Pe. Carlos Cabecinhas


6

O ALICERCE

[ Palavra do Pastor ] Queridos paroquianos, paz e bem! Estamos iniciando o Tempo do Advento, que é o início do ano litúrgico, no qual temos como revelação o mistério de Cristo. Durante o decorrer de todo o ano, desde a encarnação, ou seja, o nascimento de Jesus, até a ascensão e o pentecostes. Por isso, é tempo de renovar as nossas esperanças na construção do Reino de Deus. Ao mesmo tempo, quero agradecer a todos os dizimistas da Paróquia, aos sócio-contribuintes da Rádio e aos missionários das diversas pastorais, movimentos e serviços, pela grande colaboração que deram durante todo este ano que termina. Que Deus recompense a todos. Aproveito para desejá-los um Natal rico da presença de Deus e um Ano Novo com grandes realizações, na perspectiva de colaborarmos na construção de uma sociedade mais justa e solidária. Fraternalmente, Pe. Francisco das Chagas de Souza Pároco

[ Norte da Palavra ] 07 DE DEZEMBRO

2º Domingo do Advento “Preparar o caminho do Senhor.” Mc 1, 1-8 14 DE DEZEMBRO

3º Domingo do Advento “Testemunhar em meio aos conflitos.” Jo 1, 6-8.19-28

novembro/dezembro de 2008

Avaliação pastoral aponta paróquia comprometida com a evangelização Os grupos da Paróquia de Sant’Ana participaram de uma avaliação proposta pela Arquidiocese de Natal, e afirmaram que estão dentro do apelo missionário feito pelo Documento de Aparecida, pois a Paróquia sempre foi missionária e comprometida com a evangelização. No tocante à coordenação/articulação dos grupos, observou-se que ainda tem muitos coordenadores que detêm a formação para si, dificultando o crescimento dos grupos, como também há coordenadores que ainda não descobriram a mística de seu grupo e não são verdadeiros líderes. Um grande exemplo disso é quando se fala em mudança de coordenação, a dificuldade que se tem de escolher um novo coordenador, que assuma de forma convicta a ação evangelizadora. Muitos grupos apontaram a área urbana como local privilegiado no tocante à formação: há o Instituto de Teologia Pastoral de Natal, as reuniões do Zonal, os cursos que a Arquidiocese vem oferecendo, as palestras oferecidas por livrarias católicas, os círculos

bíblicos, o pároco, que está sempre incentivando a leitura dos Documentos da Igreja etc. Porém, a questão financeira foi apontada como pedra de tropeço no processo de formação, pois, devido a muitos agentes de pastoral não assumirem verdadeiramente o seu dizimo, este não pode arcar com todas as suas obrigações. Quanto à ação da Paróquia como rede de comunidades, observou-se que é bastante positiva, pois há uma integração entre todas as comunidades que formam a Paróquia no tocante à articulação dos trabalhos. A Paróquia vê nas reuniões com os coordenadores (de toda paróquia e em vários momentos durante o ano) um mecanismo eficaz que fortalece a unidade e dá um norte aos trabalhos desenvolvidos. Um forte aliado desse trabalho de rede de comunidades é o Conselho Pastoral Paroquial, o jornal O Alicerce, a Rádio Comunitária, que juntamente com o padre, anima e articula toda a Paróquia. Em resumo, foram apontados os seguintes pontos fortes, fracos e sugestões para crescimento paroquial:

Pontos fortes • grande maturidade dos agentes no tocante à experiência missionária, pois a Paróquia nasceu no mês das missões, e vive em estado permanente de missão; • agentes disponíveis para a formação; • o compromisso pastoral e o testemunho de vida do pároco fortalecem a ação missionária; • o amor e o zelo do pároco pela Eucaristia motiva os paroquianos a verem nela o centro e a fonte da vida cristã; • a alegria no serviço missionário na grande maioria dos agentes motiva cada um a viver sua missão de batizado.

21 DE DEZEMBRO

4º Domingo do Advento “Deus se encarnou em nossa história.” - Lc 1, 26-38 25 DE DEZEMBRO

Natal do Senhor “A Palavra se encarnou e armou sua tenda entre nós.” - Jo 1, 1-18 28 DE DEZEMBRO

Sagrada Família “Família humana, família de Deus.” Lc 2, 22-40 Pe. Francisco das Chagas de Souza

Dom Helder Câmara

Pontos fracos • alguns agentes de pastorais, movimentos e serviços adormecidos, desmotivados, cansados, fatigados; • acúmulo de funções por boa parte dos agentes; • número reduzido de agentes para a missão. Sugestões • conquistar amigos afastados a participarem da comunidade, através da formação de grupos de estudos bíblicos com pessoas da rua onde mora, com objetivo de motivar a escuta da Palavra; • formar agentes multiplicadores da missão; • renovar as coordenações e o Conselho Pastoral, oferecendo cursos de lideranças; • criar a Pastoral do Aconselhamento na Paróquia.

“Feliz de quem atravessa a vida inteira tendo mil razões para viver.”


novembro/dezembro de 2008

7

O ALICERCE

Paróquia tem novo vigário

Foto cedida

O Padre Aryson Antônio da Costa Paiva tem que fazer as pessoas sentirem a preé o novo vigário na Paróquia de Sant’Ana. sença de Jesus Cristo na Eucaristia. Levo Ele iniciou sua vida cristã desde pequeno, essa mensagem cantando, fazendo com com sua mãe. Fez parte do que às pessoas orem comigrupo de jovens da Pastoral go.” Por esse motivo, a coda Juventude do Meio Popumunidade de Bom Jesus patrocinou a gravação de um lar e da Renovação CarismáCD, no qual o Padre Aryson tica Católica. Ingressou no seminário menor em 1995; e interpreta canções que leem 1998, no Seminário de vam à reflexão. São Pedro. Em 2004, fez o No dia 12 de outubro, foi seu estágio como seminarisnomeado vigário paroquial para a Paróquia de Sant’Ana, ta na Paróquia de Sant’Ana. onde recebeu a missão de Aos 4 de abril de 2005, foi ordenado Diácono, e fez o acompanhar a juventude e as missas dominicais. seu estágio diaconal em SerEle afirma: “Fico feliz dera Caiada. Padre Aryson Paiva Aos 12 de outubro de pois de ter passado três ve2005, foi ordenado Presbítero pelo Ar- zes pela mãe, e agora ser acolhido pela cebispo Dom Matias. Foi vigário paro- avó. Quero, junto com a comunidade, as quial nas seguintes comunidades: Serra pastorais, grupos e movimentos, fazer com Caiada, Bom Jesus, Parque dos Coquei- que o Reino de Deus cresça e que as pessoas rezem, pois, as obras quem realiza é ros, Macau e Maxaranguape. Defende o padre Aryson: “O Padre Deus, mediante as nossas orações.”

Colaboradores da Sant’Ana FM participam de capacitação Felipe Andrew Pontes

Para dinamizar ainda mais a participa- Rádio, no tocante a uma melhoria na quação dos agentes de lidade dos prograpastorais, movimenmas, como tamtos e serviços frente bém nos horários dos grupos na aos programas na Rádio Comunitária Rádio. Os objetivos Sant’Ana FM, a Pastoral da Comunicados grupos é fação realizou quatro zer a Pastoral encontros de formaacontecer dentro ção sobre o rádio. O da Rádio Comugrupo já está planenitária Sant’Ana jando novas formaApresentação do programa Panorama de Fé FM, como tamções, ainda sem data bém despertar, marcada. Mas as formações realizadas já em toda a Paróquia de Sant’Ana, o Esderam um novo tom na programação da pírito Missionário.

Paróquia dedica missa à juventude Já no “apagar das luzes” do Ano da Juventude, no contexto do Centenário da Arquidiocese de Natal, o pároco, Padre Francisco das Chagas, voltou especial atenção à juventude, dedicando uma missa. É um convite a todos os segmentos jovens da Paróquia, engajados ou não na Igreja, como estudantes, escoteiros, desportistas, entre outros. Segundo o Padre Aryson Paiva, “Essa missa será um momento de comunhão fraterna para toda a juventude da Paróquia.” A primeira experiência de missa dedicada à juventude será no dia 20 de dezembro, às 19h30min, na Matriz. Em outro momento a Paróquia já desenvolveu esta experiência. Está apenas retomando, dada a presença do Padre Aryson, a quem o pároco designou o trabalho com a juventude.

Legionários realizam Natal Mariano Acontece a confraternização natalina do Comitium Rainha dos Apóstolos no dia 14 de dezembro, das 9 às 17h, no ginásio de esportes do Soledade II, com a presença de todos os afiliados do XI Zonal. Durante a programação terá momentos de oração e apresentações, encerrando com Missa. 17ª Assembléia Pastoral Paroquial - dia: 11 de janeiro de 2009 - hora: 8h às 13h - local: E. E. Dióscoro Vale

Preparativos para o Natal animam a Paróquia de Sant’Ana Os agentes de pastorais, movimentos e serviços da Paróquia de Sant’Ana vão celebrar o Advento a partir de sugestão dada na última reunião da pastoral da liturgia, no terceiro domingo do mês de novembro. Os encontros do Natal em Família serão celebrados durante toda a semana em uma rua diferente, a cada noite. O objetivo é atingir o maior um número de famílias. Já durante o final de semana os en-

contros acontecerão na Igreja, sendo cada um deles assumido por um segmento, que animará o encontro. Assim, família, juventude e catequese animarão os encontros, seguindo o que está sendo vivenciado no centenário arquidiocesano. A noite de encerramento dos encontros será animada pela juventude de cada comunidade. Nesta noite, deve haver uma celebração com gesto concreto (doação de 1 Kg de alimento não perecível,

que posteriormente, será distribuído pelos agentes da Pastoral Social). O local do encerramento fica à escolha da comunidade. Já na noite de Natal, em cada comunidade, haverá um momento de animação, começando com cantos natalinos, apresentações realizadas por grupos da catequese, seguido de encenação do Natal de Jesus, feito pelos jovens, concluindo a Celebração da Palavra ou a Missa.

“EVANGELIZAR, a partir do encontro com Jesus Cristo.” Documento 87, CNBB


8

O ALICERCE

[ Diretrizes da Ação Evangelizadora ]

29 é dia de Missão Centenária

a ser articuladora desse diálogo, construtora desse intercâmbio, focando suas ações no espaço em que a identidade cristã, o acolhimento e a espiritualidade podem ser mais bem vivenciadas e compartilhadas. Mesmo porque, no espaço das comunidades menores, os problemas e desafios são comuns. Em nossa Paróquia, fizemos uma experiência cuja motivação é hoje dada pelas DGAE 2008-2010. Naquela ocasião, a Paróquia tinha uma extensão territorial bem maior do que hoje, envolvendo inclusive a área que agora pertence à Paróquia N.S. de Fátima. Foram criados três setores, e fazíamos reuniões mensais para formação, avaliação e acompanhamento de cada pastoral e movimento de cada comunidade pertencente ao setor. Foi uma experiência muito rica. O desafio é que uma paróquia missionária precisa ter sensibilidade comunitária, abandonar as estruturas centralizadoras que não favorecem a transmissão da fé e assegurar a vitalidade missionária da Igreja em cada comunidade.

As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE) da Igreja no Brasil para os três anos incorporam um elemento essencial, sublinhado pela Conferência de Aparecida: o estado permanente de missão. Comungando a comemoração do seu Centenário com as DGAE, a Arquidiocese de Natal vai celebrar todos os dias 29 de cada mês o “Dia da Missão Centenária”. Trata-se de um trabalho que visa a criar uma mentalidade e uma ação pessoal, em que cada cristão batizado, discípulo e discípula de Jesus Cristo, sinta-se em missão diariamente. Para bem celebrar este dia é importante estabelecer uma dinâmica interna, em que cada comunidade, a partir dela mesma, volte-se para fora dela, sobretudo na direção dos mais pobres, dos mais distantes, num dinamismo de ir ao encontro, seja para o diálogo, para a escuta, para a oração, para o comprometimento. Arquivo

As DGAE para uma época de mudanças: a setorização das paróquias No número 153 das DGAE 2008-2010, sobre o “Diálogo dentro das comunidades”, são tratadas as paróquias. A grande questão é: Como comunidades eclesiais, a paróquia tem cumprido a função que dela se espera? A saber: lugar privilegiado para fazer-se a experiência concreta de Cristo e de comunhão eclesial? A resposta é “não”. A justificativa é simples: o estilo segundo o qual é administrada e os hábitos da rotina pastoral não favorecem o dinamismo evangelizador que da paróquia se espera. Daí, a necessidade de renovação, de reformulação de suas estruturas, de mudanças (n.155). O caminho indicado é o da setorização (n.157). O que é isso? O Documento 87 entende por setoriza-ção uma abordagem descentralizada da ação pastoral, administrativa, e mesmo sacramental da paróquia. Setorizar é privilegiar as comunidades menores, criando equipes próprias de animação com pessoas e grupos. Isto exige diálogo e comunhão. Enfim, a construção de uma pastoral orgânica e de conjunto. Uma paróquia missionária é desafiada

novembro/dezembro de 2008

Josailton Mendonça - agente de pastoral

[ Rádio Sant’Ana FM ] Ser sócio é um grande presente ao irmão Falar da Rádio Comunitária Santana FM é falar de amor, perseverança, zelo, dedicação, conquista, paixão, doação. Pensar sobre a Rádio é vislumbrar uma história de compromisso com a vida. E pensar nesta Rádio em dezembro é ainda mais especial, pois é tempo de Natal. No Natal, nós homens ganhamos o maior presente de todos os tempos. Ganhamos o Filho de Deus, que vive conosco, em nós. E, assim como o Pai nos deu presentes, nós também queremos retribuir. E como Deus mesmo afirmou que Ele vive em nosso irmão, nós concluímos que, dando presentes aos nossos irmãos, os homens, é como se estivéssemos dando a Ele próprio.

Assim, convido a você, neste mês de dezembro, a dar um grande presente a todos os seus irmãos através da Rádio Comunitária Sant’Ana FM. É que quando você ajuda à Rádio, você está ajudando também a milhares de ouvintes que são evangelizados e recebem Boas Noticias através das ondas da Sant’Ana FM. Então fica aqui o apelo a você que é sócio da Rádio Comunitária Sant’Ana FM, a ser um sócio fiel todos os meses. E a você que ainda não é sócio, a reavaliar o porquê e decidir dizer “sim, eu quero ser mais um a acreditar que a Sant’Ana FM faz o seu papel de estar a serviço da vida. Procure o plantão da Rádio e presenteie seus amigos através da Rádio Comunitária Sant'Ana FM. Ângela Galdino - colaboradora

Momento das Santas Missões Populares

E nesta perspectiva de missão é que fica o convite a todo o Povo de Deus para participar, no dia 29 de dezembro de 2008, da celebração de abertura do Ano Jubilar. Na programação, consta uma caminhada com ministros, corinhas e movimentos marianos, saindo às 15 horas da Igreja de Nossa Senhora da Candelária para o Espaço João Paulo II, onde terá missa solene de abertura do Ano Jubilar, às 17 horas. Os então “Ministros da Eucaristia” da Arquidiocese vão renovar o mandato do ministério neste dia.

Evangelizando em comunhão e missão

"O Espírito Santo é o principal agente da história da salvação.” Bento XVI

O Alicerce - nov-dez/2008  

boletim informativo da Paróquia de Sant'Ana

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you