Page 1

MI GRA ÇÕES ceará - brasília

OICOS GRUPO CRIATIVO

antiquario & arte


MI GRA ÇÕES ceará - brasília

CECILIA BICHUCHER CLAUDIO QUINDERÉ NÍCIA BORMANN TÚLIO PARACAMPOS VERA SAMPAIO DESSART VERA DESSART WILSON NETO

Abertura às 19hs do dia 26 de junho de 2018 Visitação de 27 de junho à 16 de julho Segunda à sábado de 10 às 22hs / domingo de 14 às 20hs Pé Palito Antiquário & Arte – Shopping Iguatemi – Brasília / DF

OICOS GRUPO CRIATIVO

antiquario & arte


antiquario & arte

Migração:1.fazer transferência d (dados ou informação)2. substituir (um programa ou sistema) por outro3. deslocar-se para outro lugar, pais ou região. Dicionário do Aurélio O Grupo Criativo Oicos se forma em 2014 a partir de laços afetivos, onde a arte é o ponto de interesse comum para formação de parcerias inusitadas que permitem intercâmbio de saberes e novas experimentações.Embarcam numa aventura de desafios, rejeitam os padrões da crítica, não se submetem ao rigor curatorial, para livres alçarem voos migratórios que preservem a identidade artística e a liberdade de criação de cada um, para juntos vivenciar incursões sutis e ricas entre suas inspirações e produções.Aqui todos são cada um e há um tanto de um no outro: artistas jovens e maduros, transgressores dos padrões estabelecidos, do tempo e do espaço, que se valem da arte para bem viver vivendo de arte.Migram com afeto nos temas bem como nas diversas técnicas entre suas obras, para revelar um sentimento de admiração e imensa harmonia que traduz o fio condutor desta exposição. Ignês M. Fiuza


OICOS GRUPO CRIATIVO

Migração:1.fazer transferência d (dados ou informação)2. substituir (um programa ou sistema) por outro3. deslocar-se para outro lugar, pais ou região. Dicionário do Aurélio O Grupo Criativo Oicos se forma em 2014 a partir de laços afetivos, onde a arte é o ponto de interesse comum para formação de parcerias inusitadas que permitem intercâmbio de saberes e novas experimentações.Embarcam numa aventura de desafios, rejeitam os padrões da crítica, não se submetem ao rigor curatorial, para livres alçarem voos migratórios que preservem a identidade artística e a liberdade de criação de cada um, para juntos vivenciar incursões sutis e ricas entre suas inspirações e produções.Aqui todos são cada um e há um tanto de um no outro: artistas jovens e maduros, transgressores dos padrões estabelecidos, do tempo e do espaço, que se valem da arte para bem viver vivendo de arte.Migram com afeto nos temas bem como nas diversas técnicas entre suas obras, para revelar um sentimento de admiração e imensa harmonia que traduz o fio condutor desta exposição. Ignês M. Fiuza


CECILIA BICHUCHER Artista plástica formada pela Parsons School of Design. Pintora, já trabalhou com óleo, acrílica, gravuras, aquarelas e colagens. Seu trabalho atual procura combinar a força do Belo com a incerteza da água e de nossos tempos. São imagens semi-realistas com delicadeza feminina.

CLÁUDIO QUINDERÉ Cearense, designer de jóias com mais de 20 anos de criações autorais e artesanais, se destaca através de sua pluralidade de temas e técnicas, combinando elementos regionais e sustentáveis na concepção de suas peças. Atualmente vem experimentando novas linguagens, novos materiais, como a escultura em argila, metais e resina, para expressar toda sua força criadora.

NÍCIA BORMANN Arquiteta com especialização em Paisagismo. Traz da infância o gosto pelo desenho, mas a Faculdade de Arquitetura, com heranças da escola de Belas Artes, lhe abriu o universo das Artes Plásticas com a prática do desenho e da aquarela. No atelier de Leda Watson em Brasilia iniciou-se na gravura em metal, técnica que desenvolveu no Núcleo de Gravura da UnB sob orientação de Marília Rodrigues. Trabalha hoje com aquarela, cerâmica e gravura.

IGNÊS FIUZA Sempre ligada às atividades comerciais, adentrou o cenário das artes plásticas na década de 80, iniciando uma trajetória gratificante de suporte à produção artística, promovendo eventos, montagens de exposições, gestão de galeria, conservação de acervo e obras, atuando como ponte entre os apreciadores da arte e os artistas, fomentando a aquisição e a divulgação de suas produções. O trabalho com arte remete a um universo único, especial, com ganhos incontáveis de conhecimento, satisfação e grandes afetos, o que vem vivenciando atualmente com o Grupo Criativo Oicos.

TULIO PARACAMPOS Pintor, gravador, escultor, transita por inúmeras linguagens, utiliza grande diversidade de materiais para a expressão de sua arte multifacetada. Formado designer pelo Instituto Dragão do Mar de Arte, atua no segmento das artes visuais desde 1997 e como designer desde 2003.


TULIO PARACAMPOS Pintor, gravador, escultor, transita por inúmeras linguagens, utiliza grande diversidade de materiais para a expressão de sua arte multifacetada. Formado designer pelo Instituto Dragão do Mar de Arte, atua no segmento das artes visuais desde 1997 e como designer desde 2003.

VERA DESSART Paulista, restauradora, com aperfeiçoamentos na Inglaterra e França. Vive em Fortaleza desde 2002 onde continuou a restaurar. Paralelamente vem se dedicando à cerâmica artística e utilitária. Desenvolve atualmente um trabalho em que faz uso de técnicas de restauração para agrupar cerâmica e fragmentos diversos de objetos que perderam sua funcionalidade original, dando novos significados ao descartado, ao imperfeito.

VERA SAMPAIO DESSART (NÓ) Nascida em 1939, em Santos/SP. Formada pelo ESPADE e pela Escola Panamericana de Artes na década de 60. Vem se dedicando desde os anos 90 à arte do bordado. Mudou-se para Fortaleza e em 2009 iniciou parceria com o artista plástico cearense Wilson Neto, unindo as artes da pintura, desenho e bordado. Suas criações atuais envolvem a aplicação contemporânea dos pontos clássicos de bordado em materiais e fios diversos, tramando texturas, transparências e sutilezas. WILSON NETO Nasceu em Fortaleza, e envolve-se com arte desde a infância. Sua vontade de experimentar materiais e suportes pouco convencionais, resultam em atravessamentos pictóricos e visuais com tecidos, pigmentos, impressões, bordados, colagens, numa pintura em expansão. Transita ainda pelo objeto e por produções coletivas aonde propõe artistas a realizarem trabalhos em coautoria. Mas é no sentido da pintura que sua produção converge, pensada como superfície que alia objetividade permeada pelo prazer de construir algo ligado á sua vida, ao mundo e ao seu tempo.


CECILIA BICHUCHER Cidades invisíveis I Aquarela e nanquim 2018 120x70cm


CECILIA BICHUCHER William Blake, o que anda acontecendo? Aquarela e nanquim 2018 50x50cm


CLAUDIO QUINDERÉ Folha orgânica Escultura em aço 2017 40x13x15cm


CLAUDIO QUINDERÉ Calango Escultura em cobre 2017 40x24x12cm


NÍCIA BORMANN Sem titulo IV Aquarela 2018 30x30cm


NรCIA BORMANN Traรงados Aquarela 2018 50x40cm


TULIO PARACAMPOS Modulação suspensa Escultura 2018 150x80cm


TULIO PARACAMPOS Modulação I Gravura 2013 66x48cm


VERA SAMPAIO DESSART Niemeyer Bordado 2018 31x34cm


VERA SAMPAIO DESSART Compartimentos Bordado 2017 44x43cm


VERA DESSART Vindflojel Gravura 2018 40x45cm


VERA DESSART Guajiru Assemblage 2017 110x115cm


WILSON NETO Porta retrato 2 AcrĂ­lica e gravura 2015 175x105cm


WILSON NETO Siameses Acrílica 2004 150x102cm


Texto Ignes M. Fiuza Projeto Gráfico, Expográfico e Fotografia Grupo Criativo Oicos

JUNHO de 2018


OICOS GRUPO CRIATIVO

#oicosgrupocriativo

Catalogo migraçoes df  

Catalogo migraçoes df

Catalogo migraçoes df  

Catalogo migraçoes df

Advertisement