Issuu on Google+

et éf ree po ck ess a

a pocket do forte

Prato Feito Para Fugir Pura Fantasia Pessoas Felizes Passeio Fácil www.revistapeefe.com

edição 01


www.revistapeefe.com A Pê Éfe começou do nada. Um belo dia Sérgio Cardoso encontrou com Pedro Dourado e disse que queria fazer uma pocket sobre a Praia do Forte. “Boa ideia! Quero participar. Procure Márcio Sant’Ana, da Muito”. Aí Sergio me ligou e marcamos uma reunião aqui no escritório. Eu confesso que esperava um empresário com aquelas roupas típicas de reunião, mas uma hora antes do combinado chegou um sujeito de bermuda e sandália, dizendo que estava vindo de uma sessão de massagem. Era Sergio Cardoso.

editor responsável Marcelo Sant’Ana - DRT 2466 conselho editorial Márcio Sant’Ana Sérgio Cardoso Pedro Dourado projeto gráfico Muito Comunicação foto capa Élcio Carriço tiragem 30 mil exemplares impressão Venture fale com a gente contato@revistapeefe.com 71 3237.2020 agradecimentos Alex Oliveira / Ana Paula Sant’Ana / Ari Cabral / Élcio Carriço / Rangel Santana / Renato Lobão / Edmond Midlej / Firmo de Azevedo / Isac Stern / Jorge Novaes / Caio Silveira / Guy Junior / ao pessoal da Marcativa / a todos da CCM / aos que acreditaram nesta revista

Élcio Carriço

Na hora eu pensei: já que é uma revista sobre a Praia do Forte, vai dar certo. Dois dias depois nós três nos reunimos na Uranus2. Isso foi em outubro de 2009. De lá pra cá foram muitos telefonemas, muitos e-mails e apenas mais duas reuniões, sendo que a última foi na PF, tomando uma cervejinha num lindo sábado de chuva. Foi mais ou menos assim que nasceu a Pê Éfe. Acredito que tudo deu certo porque tudo que a gente queria era fazer uma revista legal. Tomara que seja tão boa de ler quanto foi de fazer.


Pracatum Fracatá

A entrevista que não fizemos com Brown.

+

+

=

Pura Folia

PF também tem muita gente bonita.

Pessoas Felizes

Caretas tradicionais dão o tom no Carnaval da PF.

Pura Fantasia

Culinária popular com as novidades da alta gastronomia.

Prato Feito

Para Fugir

Lago Aruá e Reserva Sapiranga pra curtir a paz.

Luiz Caldas e Armandinho esquentam a night na PF.


Um grande resort a céu aberto A Praia do Forte é o que é hoje porque tivemos um grande idealizador, Klaus Peters. Sem ele nada disso seria como é. Ele pensava em tudo. Soninha, assistente social, trazia a nova ideia para a comunidade. Ainda na década de 70 surge a sofisticadíssima Pousada Praia do Forte, dirigida por muitos anos por Suzi (filha de Klaus) e Braulio, que faziam cavalgadas incríveis com as pessoas que frequentavam a localidade. Surgiu também a Pousada Oxumaré, de Dona Ediza; e o Bocapiu de Dona Rosa, com as noites mais democráticas que já vi, uma mistura sadia e alegre entre os “nativos” e os turistas, muitos deles alemães. Ró era uma das dançarinas mais solicitadas, dançava com todo mundo. Logo depois o Bar do Orlando com uma boa música, tocada pelo próprio e seus amigos. O Bar do Souza, onde se comia um excelente pitu aferventado acompanhado ao final por uma tigela com água morna e folhas de lavanda, pra gente tirar o cheiro das mãos. Lá também se ouvia boa música e se tomava um bom vinho, tudo trazido e instruído pelo filho de Klaus, Cacau, que trazia seus amigos de São Paulo e, mais tarde, passou a trazer também para a vila – onde tudo era muito arrumado – a turma que trabalhava no resort: Isabel Flores, Christian, Papi e Nobi.

No Armazém de Sivu você tomava uma boa cachaça e à tardinha podia participar da Sapeca, um peixe assado na brasa, e ainda comer uma boa moqueca de folha com bastante pimenta. O Armazém de Vigário vendia até materiais de construção.

Hoje a Praia do Forte é sofisticada, com excelente infra-estrutura, campos de golfe, passeios ecológicos, grandes resorts, pousadas charmosas, restaurantes especializados, baiana de acarajé, mas principalmente uma gente alegre, receptiva e sempre disponível. A praia é o grande ponto de encontro. Seja na Praia do Lord ou nos restaurantes, você sempre acaba encontrando um bom papo e, no fim da noite, depois do café ou do sorvete, você fica até o amanhecer no Bar do Souza, onde a música só acaba quando todo mundo está cansado de dançar.

Eu costumo dizer que a Praia do Forte é um grande resort a céu aberto, pois além da sua tranquilidade e segurança, você encontra uma diversidade de lugares para se hospedar, se divertir, fazer compras e degustar uma extraordinária comida.

Firmo de Azevedo é o arquiteto responsável por muitas casas e pousadas da PF, professor da UFBA, dono da Pousada Sobrado da Vila e do Hotel Vila dos Corais. Firmo também é presidente da Turisforte.


Passeio Fácil

Praia do Forte não é só praia. Aqui também tem lago, rio, cachoeira e muita beleza natural.

Como chegar: saindo da PF em direção à Salvador, ande cerca de 2km e entre à direita.

Reserva de Sapiranga A reserva tem 600ha de Mata Atlântica e os visitantes podem fazer trilhas a pé, de cavalo, bicicleta ou quadriciclo. Em alguns lugares é possível tomar banho no rio Pojuca e ver os jiquis para pesca de peixes e pitus. Para fazer uma trilha com guia é só agendar no Centro de Informações Turísticas na PF. Élcio Carriço


“É um luxo ter um lugar como esse tão perto de Salvador.” Élcio Carriço, fotógrafo

Revista PêÉfe


Pura Festa

Nesse verão Luiz Caldas tocou duas vezes na PF. Nos 30 anos do Tamar, tocou MPB. No Phoenix Jazz Festival, tocou jazz. O que ele vai tocar na próxima vez que vier pra cá?

Qual é o seu estilo: MPB, jazz, axé, rock ou forró? Todos. Ano passado lancei 10 discos de uma vez. Esse ano vou lançar 1 disco por mês e um deles foi gravado aqui, no Festival de Jazz. O criador da Axé Music tocando jazz? Fiz um show 100% instrumental, com piano, baixo, bateria e guitarra semiacústica. Só tinha microfone pra falar com a plateia. Você andava descalço. Por que agora usa tênis? Pois é, ganhei uma grana e comprei um All Star. Ahahaha.

Élcio Carriço

www.luizcaldas.com.br


75%

SUCESSOAS DE VEND

As vendas estão adiantadas e a obra foi antecipada. Você vai se atrasar?

4 suítes no melhor terreno do Horto. Visite o apartamento decorado na Waldemar Falcão

www. tophill. com.br

Vendas:

OBRAS

INICIADAS

Realização:

3334-3802

Em conformidade com a Lei nº 4.591/64, as fotos e perspectivas deste material são meramente ilustrativas. Responsável técnico: Sérgio Mota de Figueiredo - CREA 24165-D. Projeto arquitetônico: Cássio Lordelo Santana - CREA 26478-D. Alvará de Construção: 15371. Matrícula: 11223. Mobiliário e equipamentos das áreas comuns entregues conforme contrato de compra e venda.


Pura Folia

Armandinho tocou nas 03 edições do Phoenix Jazz Festival, o festival de jazz da PF. Na última, fez uma linda apresentação com o guitarrista Stanley Jordan. Quem viu, curtiu.

Desde quando conhece a PF? Quando eu vim a primeira vez ainda tinha que atravessar de balsa pra chegar na vila. Desde então venho sempre. Como foi tocar com Stanley Jordan? Já tocamos juntos outras vezes e fizemos até uma turnê pelo Brasil. Na véspera do show no festival de jazz dei até uma guitarra baiana pra ele. Tocar na PF é diferente? Tudo aqui é agradável. O que não é bom é vir tocar e depois do show não poder ficar.

Élcio Carriço

www.myspace.com/armandinhomacedo


Pura Fantasia As caretas, que já foram uma tradição no carnaval de Salvador, são o forte do carnaval da PF. Dizem que é uma herança do período da escravidão, mas graças à perseverança de pessoas como Ulisses as caretas resistiram ao tempo. “Aprendi a fazer com meu pai e já ensinei pra outras pessoas”, diz Ulisses, que entre um carnaval e outro vende peixe fresco. A tradição ganha mais força no carnaval. A brincadeira consiste basicamente no seguinte: o pessoal se reúne nas matas próximas à vila para se fantasiar e tomar umas duas pra se animar, no caso dos adultos. As crianças ficam no suquinho e no refrigerante mesmo. Depois todo mundo vai pra vila se aproveitar do anonimato pra falar coisas que não se falam todo dia. Nesses dias de folia a gente ouve cada coisa. Então? Quer falar algumas verdades pra alguém? Vista sua fantasia de careta e venha pra PF.

Élcio Carriço


As caretas são feitas de papel machê e vale tudo para completar a fantasia, de roupas descombinadas a pedaços de pano e folhagens. Caretice é não levar o folclore a sério.

Quer saber quem é Ulisses, o careta da foto ao lado?

Olha ele aí.

Revista PêÉfe


Perfil Fotográfico “A fotografia é um meio de suprir os desejos éticos, morais, espirituais e emocionais comigo, com o próximo e com a natureza.” Quem é: Eduardo Moody O que faz: jornalista e fotógrafo Desde quando conhece a PF: desde a infância Há quanto tempo mora na PF: 6 anos Mais fotos em: www.eduardomoody.com.br

Eduardo Moody


Valdomiro e Vilobaldo Ninguém espera mais a sextafeira do que eu. Bastou o carro embicar a Paralela que eu já fico uns dez anos mais novo. Lá vou eu pra Praia do Forte. Aí é só chegar, botar uma bermuda, uma sandália, pegar minha mulher pelo braço e ir rever meus amigos de fim de semana.

Pra quem não conhece, Valdomiro é um daqueles peixinhos azuis que tem aos montes na praia do Bali Bahia ou no Papa-Gente. E Vilobaldo é o listradinho de amarelo e preto, também conhecido como o primo de Nemo. Esses são os nomes que eu e minha filha Saroca colocamos nos nossos colegas de praia.

Saio falando com todo mundo. O primeiro é logo Laércio, depois um abraço em Victor no Tango, um tchauzinho pra Nati, um boa noite a seu Rubens e vamos adiante. Tem uma passada obrigatória no mercado e na Boderia, um passeio para escolher onde vamos sentar e, 90% das vezes, uma cervejinha - que Jairo só traz gelada – no Taverna Paradiso. Um oi para o pessoal do Café Forte, uma visita ao Flor de Liz, outra gelada no Mexicano, um rango no Zequinha e, a depender do sono, até uma conversa com Souza sobre o nosso Vitória. Vejo também Josenel, Israel, Lubi, Bira, Vado da Lagosta, os capoeiristas, Everaldo das redes, Zéu, Cabeça de Gelo, a moça do cachorro-quente, os cantores da noite e o Bailarino da bicicleta.

Tudo isso só para esperar chegar o sábado e poder encontrar de novo com Valdomiro e Vilobaldo.

Hoje eles são desculpem os outros – os habitantes de Praia do Forte que eu mais gosto de encontrar. É quando encontro com eles que vejo o quanto estou relaxado e tranquilo. É ali que eu tenho a certeza de que minha galera, minha filha, meu sobrinho, meu afilhado são tão ligados a esse lugar quanto eu. É a promessa de ainda muitos fins de semana por aqui. Prova disso é que, quando a gente fica um tempo sem vir, minha filha fala logo: “Pai, tô com uma saudade de Valdomiro”.

Edmond Midlej é casado com Sabrina e pai de Sara. Durante a semana, Edmond é publicitário. No final de semana, a partir de sexta-feira, é frequentador assíduo da Praia do Forte.


Pracatum Fracatá A entrevista que não fizemos com Carlinhos Brown foi ótima. Confira.

Élcio Carriço


Brown tocou no Festival de Jazz e a Pê Éfe estava lá. O pessoal da Marcativa (valeu Poli) que organizou o festival agilizou tudo, Leana que é produtora de Brown acertou tudo com ele, mas na hora H não rolou. Quem mandou o cara ser “o cara”? Quando Brown acabou de passar o som e foi para a praia, onde estava programado pra fazer a foto da capa e a entrevista, a gente viu que o negócio não ia dar certo. Juntou a maior galera e um grupo de crianças da PF ensaiou um batuque meio fora do tom. Brown parou tudo e deu uma aula de percussão pra galerinha, batucando no próprio corpo. “Né assim não, ó. Pracatum, fracatá”. Foi um show antes do show. Élcio Carriço, nosso fotógrafo, ainda conseguiu fazer as fotos. Mas quem disse que o povo deixou a gente fazer a entrevista? É nenhuma, a gente sabe que o cara se amarra na PF. Valeu, Brown. A gente se vê no carnaval.


Prato Fino Axé Chic Diogo Pereira é chef e ao lado de Tereza Paim comanda o Terreiro Bahia, que foi classificado pelo Guia Quatro Rodas 2009/10 como o melhor restaurante da PF. Diogo está na PF há 3 anos e sempre inventa receitas novas com ingredientes antigos. O sucesso agora são as roskas com ervas. Pra tomar todas. Para comer com os olhos: sinfonia do mar Para beber e não esquecer: roska de jabuticaba com manjericão Onde fica: Alameda das Estrelas (Alameda Gourmet)

Élcio Carriço


Prato Feito

O PF da PF Luedy Torres é a Lu do Point da Lu. Ela chegou na PF em 2001 para vender espetinho de camarão na praia. Dois anos depois abriu o restaurante que, segundo o chef Diogo Pereira, tem o melhor PF da PF. A gente foi lá provar a moqueca de aipim com charque e aprovou. É mesmo uma delícia, Lu. O que mais sai: yakisoba de frango A novidade: moqueca de aipim com camarão Onde fica: Alameda do Sol

Élcio Carriço


Para Fugir

Cansou da badalação da PF? Que tal tomar um banho de água fresca no lindo lago do amor?

Como chegar: saindo na PF siga para Açu da Torre, ande cerca de 1km e entre à esquerda numa estrada de barro.

Lago Aruá Se é lago ou lagoa, muita gente fica na dúvida. Mas que é um lugar mágico, ninguém duvida. O lugar fica dentro da Reserva da Sapiranga, tem trilhas legais, prainhas lindas e é perfeito para quem quer curtir o lado doce da vida em harmonia com a natureza. Vai lá no Aruá.


“Aqui a natureza esqueceu que nossos olhos são limitados. Graças a Deus!” Ricardo, chef do Restaurante Sabor de Aruá

Alex Oliveira


Pessoas Felizes Envie sua foto e descrição para participe@revistapeefe.com

02

01

03

05

06

07

08

04 01 Victor, talvez o único torcedor do Boca Juniors da PF. 02 João Falcão, idealizador do Festival de Jazz da PF e Mamão, baterista do Azymuth. 03 Rai, um dos sorrisos mais simpáticos da vila. 04 Só as gatas! Mafê, Karina e Priscila. 05 Pedro e Matheus, o futuro da PF. 06 Márcio Mello. Será que o punk ficou solitário no Reveillon? 07 João Gualberto, prefeito de Mata de São João, também curte a Pê Éfe. 08 Ana Luísa mostra a João Gabriel onde ele vai passar o próximo verão.


blocosalvador.com.br


09 Cássio, da Bahiatursa, conhece os caminhos da vila. 10 A família Dourado brilhando na Pê Éfe: Liliana, Inês e Heitor. 11 Stanley Jordan afinando seu instrumento. 12 Gata é só um adjetivo pra paulista Ana Gabriela. 13 Alex Oliveira viu a PF pela sua lente. 14 Sheila e Fábio Porto curtindo o sol. 15 Rowney Scott antes do show com Brown. 16 Cid Andrade passeia com seu filho Guilherme. 17 Pedro, o português do restaurante japonês. 18 Izaura, uma das meninas da Cia do Forte.

09

10

11

12

13

14

15

16

17

18


Gelo é com Laécio: 9114.2778 Peixaria Madalena: 3626.2123 Bebidas em geral: 9114.2778 Lagosta é com Teuvo: 9638.2540

Para curtir a PF numa boa, veja a listinha com dicas úteis. Para saber aonde ir, confira no mapa.

Para Facilitar


Leia online em: www.revistapeefe.com

Para doces e salgados, Cristina: 3676.1215 Jardineiro Rei: 8195.8091 Frete ĂŠ com Gerson: 9998.6942 Consertar motos e quadriciclos? Inacio: 9237.4734

Para saber tudo sobre a PF: www.praiadoforte.org.br



Revista PêÉfe 02