Page 1

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA

6 de setembro de 2011 - ano 1 - n° 7

GRÁTIS!

Edição quinzenal - Tiragem: 20 mil exemplares

Você é

patriota? gratuito à comunidade p.8 Centros Universitários oferecem atendimento Conheça mitos e verdades sobre a epilepsia p.9


2 Contos e Causos

Coisa de Formiga Maria Ana Maioli

Em um dia de outono, sentei-me diante de meu jardim e fiquei a observar as folhas mortas que caem com o balançar do vento. Folhas mortas... Enquanto foram vidas em folhas, quão se enroscaram umas nas outras no balançar do vento! Quantas derrubadas antes do tempo por

meio da mão que poda ou quantas enfrentaram sol, tempestade, vento, agarradas em seus galhos. Folhas com destino, afinal tudo é vida. Verdes a princípio, amareladas e, com o tempo, caídas. Adubo de novas e outras verdes vidas. E, sentado diante do jardim, continuo a observar, agora, uma trilha de formigas que passa diante

de mim. Uma fila desses minúsculos insetos vem colaborando com sua comunidade em busca de suprimentos, aguardando o inverno que está a chegar. Trabalham arduamente, somam para depois dividir, respeitando a lei da sobrevivência. Noto que uma delas tem um enorme fardo, maior do que pode carregar, um pouco anda e um pouco para, tentando conseguir forças para prosseguir. Porém, uma de suas companheiras nota o imenso esforço e, vindo do final da fila, coloca-se a andar rapidamente para socorrer sua exausta semelhante. Se-

ria intuição? Onde teria aprendido a solidariedade? O inseto, generoso, coloca-se ao lado da companheira muito cansada. Juntas, elas dividem o peso, caminhando no mesmo compasso lado a lado, e eu, vendo essa cena acontecer, logo penso o quão tenho a crescer. Sou menor que esses pequenos bichinhos. Convivemos com tantos mestres, tantos gurus, e ainda não sabemos repartir, nem dividir o peso da vida com um desconhecido - muitas vezes, nem ao menos

com aqueles que nos dão “Bom dia” todos os dias ou que dormem no mesmo teto. Encontrei sabedoria, solidariedade, harmonia, lição de vida em um pequeno jardim. Nunca ouvi o gemido das folhas caindo quando chegam ao seu fim. Nunca ouvi o lamento das formigas trabalhando horas a fio, caminhando longos trechos, desviando-se de vários obstáculos. Abaixo de nossas pés se esconde uma enorme e grande sabedoria. Texto adaptado.

Leitor, entre em contato! DÚVIDAS E SUGESTÕES PODEM SER ENVIADAS PARA O E-MAIL: LEITOR@JORNALTRILHOSURBANOS.COM.BR

Anuncie conosco DEPARTAMENTO COMERCIAL: GABRIEL DI BUCCIO TELEFONE: (31) 3029-6853 CELULAR: (31) 8703-4810 E-MAIL: COMERCIAL@JORNALTRILHOSURBANOS.COM.BR

Frases! Gentileza sempre Seja educado Peça “por favor” mesmo quando for obrigação do outro fazer. Pergunte o nome do garçom e o chame por esse nome. Tenha delicadeza no trato, ceda o lugar, ofereça ajuda para carregar peso. A pressa nos afasta da educação, vá devagar. Experimente generosidade.

“Só quando começarmos a ser leves é que as pessoas verão como a generosidade faz bem a todos nós. (…) Podemos nos transformar para que as pessoas possam descobrir maneiras antigas, que se tornaram novas nos dias de hoje: a cordialidade, a leveza...” Leonardo Maciel

Expediente PRODUÇÃO E EDIÇÃO: PARTNERSNET COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL EDITOR: DINO SÁVIO – DRT/MG 3033 SUBEDITORA: ANA CAROLINA BICALHO REDAÇÃO: ANA CAROLINA BICALHO E FERNANDA MARTINS FOTO CAPA: ANDRESR/ SHUTTERSTOCK REVISÃO: LETÍCIA PIMENTEL PROJETO GRÁFICO: LEANDRO GODINHO, MELISSA PERETE DIAGRAMAÇÃO: MELISSA PERETE ASSISTENTE DE MARKETING: ANDRÉ SÁVIO WWW.JORNALTRILHOSURBANOS.COM.BR TELEFONE: (31) 3029-6853 E-MAIL: COMERCIAL@JORNALTRILHOSURBANOS.COM.BR ENDEREÇO: AV. CONTORNO, 6888, BLOCO B, 1º ANDAR – LOURDES BELO HORIZONTE - MG TIRAGEM: 20 MIL EXEMPLARES

TRILHOS URBANOS

Edição 7 l 6 de setembro de 2011


3 Capa

Teste seu patriotismo Em tempos de comemoração da Independência do Brasil e de expectativas para a Copa do Mundo de 2014, discretas manifestações de orgulho nacional podem ser percebidas em alguns pontos da capital. Já em dias de desfile de 7 de Setembro ou de jogos da Seleção Brasileira, bandeiras, camisas verdes e amarelas e uma onda de patriotismo toma conta da população. Mas até que ponto esse patriotismo deve ser levado a sério? O Brasil é realmente uma nação de patriotas? Rodrigo Patto Sá Motta, professor de História da UFMG, explica que o patriotismo brasileiro é exaltado em apenas alguns momentos. Ele cita os campeonatos de futebol como a culminância desse sentimento. De acordo o especialista, manifestações como essas, muito comuns no Brasil, acontecem porque o esporte é um momento cívico de grande proporção. “O patriotismo eclode em períodos de manifestações populares, como eventos

Foto: Ana Carolina Bicalho

Para ser um verdadeiro patriota, é preciso valorizar o Brasil além dos jogos da Copa do Mundo ou dos desfiles de 7 de setembro

Buiú vende estoque de produtos da última Copa para brasileiros que vão ao exterior

esportivos e guerras, quando a adoção dos símbolos nacionais torna-se evidente”, explica.

“O patriotismo depende, principalmente, da fase econômica pela qual o país está passando”

O professor reforça que o amor do cidadão à pátria depende, principalmente, da fase econômica pela qual o país está passando. Por conta disso, Rodrigo diz que o Brasil, apesar da imagem negativa das constantes denúncias de corrupção política, tem gerado um sentimento positivo em

seu povo. “O patriotismo tem a ver com a visão que o cidadão tem de seu país. Quando há uma sensação de estabilidade, uma situação econômica favorável, os aspectos negativos do país parecem não ser tão significativos. O Brasil é muito cíclico, mas podemos dizer que, neste momento, os bra-

sileiros estão otimistas com a nação”, explica.

Brasil visto de fora A fase atual do patriotismo no Brasil, evidenciada por Rodrigo, é ainda mais perceptível nas manifestações dos brasileiros que vivem no exterior. O comerciante Buiú, proprietário de um box no Shopping Xavan-

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA


tes, confirma: “Os materiais com as cores verde e amarelo da última Copa ficaram presos no estoque, mas sempre aparecem clientes que vão viajar para fora, comprando bonés e outros produtos temáticos”. O economista paranaense Alexandre Rocha Neto mora na França há cerca de um ano. Ele concorda que os brasileiros que estão fora do país dão mais valor ao Brasil e têm muito orgulho de mostrarem-se brasileiros. Alexandre afirma ainda que a imagem do brasileiro no exterior, atualmente, é diferente. “Nós somos vistos

Foto: Arquivo pessoal

4

Morador de Paris, Alexandre afirma que orgulho pelo Brasil vai além de jogos, como este Brasil X França

! O I R Á U S FALA, U “Acho que o brasileiro valoriza o país sim, mas tem que melhorar um pouquinho em algumas coisas, como jogar lixo nas ruas.” Sinara Pereira Ramos CUIDADORA DE IDOSOS

“Acho errado vestir a camisa do país só em Copa do Mundo. Tem que vestir sempre.” Juciene Ribeiro da Silva FAXINEIRA

TRILHOS URBANOS

Edição 7 l 6 de setembro de 2011


5 ainda um pouco dentro do clichê: país tropical, praias, samba, Carnaval, futebol... um povo alegre. Mas, pela nossa situação econômica, o brasileiro é mais respeitado e conhecido”, afirma. E completa, ao se lembrar do histórico de manifestações francesas e da celebração de guerras e conquistas: “Os franceses são conhecidos como os ‘italianos de mau humor’. Acho que essa característica é que faz o francês buscar sempre algo para melhorar. É um descontentamento diário. Se você perguntar para um brasileiro e um francês o que eles

“Ainda precisamos desenvolver muito a defesa do patrimônio comum, da civilidade” prefeririam: ser feliz ou ter razão; o francês diria ‘ter razão’ e o brasileiro ‘ser feliz’”.

Patriotismo X Cidadania Se, pelo lado econômico, o patriota está satisfeito com o país, por outro lado, há uma descrença na coletividade que, segundo Rodrigo, tem a ver com o certo distanciamento do brasileiro com rela-

ção à política. “Algumas pessoas realmente cuidam do país. Mas ainda precisamos desenvolver muito a defesa do patrimônio comum, da civilidade. Muitos não têm educação cívica nesse sentido”, explica. A cabeleireira Marilene Bretas morou nos Estados Unidos durante mais de três anos. De volta ao Brasil, ela conta que é impossível não sentir diferença na prática da cidadania entre os povos das duas nações: “Depois que voltei, uma das coisas que mais tem me incomodado no Brasil é a falta de educação das pessoas. Os americanos, em ge-

ral, respeitam os outros indiferente de qualquer coisa. Infelizmente,

nós, brasileiros, ainda somos muito apegados a preconceitos”.

AFINAL, O QUE É PATRIOTISMO? É o sentimento de amor e devoção à pátria e a seus símbolos (bandeira, hino, brasão). Exercer o patriotismo implica fazer algo de bom pela nação, ou seja, são as atitudes de devoção para com sua pátria que fazem de você um verdadeiro patriota.

“Eu sou patriota. Quem não é são os poderosos, que estão por cima. Vemos as coisas erradas do país, mas somos só formiguinhas.” Carlindo Araújo

PINTOR E BISCOITEIRO

“Muitas vezes os brasileiros são patriotas, outras não. Algumas pessoas são muito ignorantes.” Silvana Freitas dos Santos DONA DE CASA

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA


6

TRILHOS URBANOS

Edição 7 l 6 de setembro de 2011


7 Esporte

Conheça esportes ideais

para seu bolso Encontrar atividades físicas que se encaixem nas finanças da família é um bom começo para a prática esportiva

“Projetos da Prefeitura promovem atividades físicas para todos os bolsos e perfis de atletas” Uma boa opção para os belo-horizontinos são as iniciativas oferecidas pela Prefeitura, que promovem atividades físicas para todos os bolsos e perfis de atletas. O projeto Academia da Cidade é uma delas. Ele proporciona atividades físicas gratuitas

Foto: Divulgação

A correria do dia a dia e o orçamento apertado são desculpas comuns para a vida sedentária. De acordo com a professora de Educação Física e estudante de Fisioterapia, Amanda de Sá Araújo, o sedentarismo abala o corpo e a mente do indivíduo. “Estabelecer uma rotina diária de exercícios é fundamental. Por isso, acho muito interessante projetos gratuitos que proporcionam atividades em espaços abertos ao público”, afirma. Programa Segundo Tempo reúne profissionais capacitados para atendimento gratuito da comunidade

a jovens e adultos nas nove regionais da PBH. Já o programa Segundo Tempo é uma alternativa para as horas vagas de crianças e adolescentes em situação regular na escola. Por meio dele, os alunos têm acesso a atividades esportivas, culturais e pedagógicas na própria instituição de ensino ou em espaços públicos, como parques e praças. A

iniciativa é realizada em 76 instituições da Rede Municipal de Ensino. “Esse programa contribui para a melhora do rendimento escolar de cada aluno”, explica Henrique Trindade, coordenador pedagógico do Segundo Tempo. Para mais informações sobre os projetos da Prefeitura, ligue para o número 156.

Pratique atividades físicas • Use roupas e calçados adequados. • Beba grande quantidade de líquidos antes dos exercícios. • Pratique exercícios apenas quando estiver se sentindo bem. • Inicie as atividades de forma lenta e gradual. • Respeite os limites do seu corpo.

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA


8 Comportamento

De portas abertas

para atender você Universidades da capital oferecem diversos serviços gratuitos à população As instituições de ensino superior de Belo Horizonte estão de portas abertas para a comunidade. A Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), por exemplo, oferece atendimentos jurídicos gratuitos. Eles são realizados pelos universitários e monitorados por uma equipe de professores. Para a estudante do 10° período de

Direito da unidade São Gabriel, Izabella Antonni, o atendimento é uma forma de aproximação entre alunos e moradores da região. “Atender pessoas que não possuem condições de arcar com os gastos de um processo judicial é uma possibilidade de exercer a função social. Isso deveria ser primordial na advocacia, mas, infelizmente, tem sido deixado

de lado”, destaca. O atendimento psicológico é outra especialidade oferecida gratuitamente pelas unidades da PUC São Gabriel, Coração Eucarístico e Betim. A marcação é feita na hora e o encaminhamento médico não é um pré-requisito para o atendimento. A clínica funciona de segunda-feira a sábado. Para a Relações Públicas Magda Barbosa

Passos, o serviço oferecido pela universidade é interessante porque engloba todas as camadas sociais: “Os horários são acessíveis e podem ser marcados de acordo com a disponibilidade de cada pessoa”. Na Faculdade Pitágoras do bairro Cidade Jardim, o atendimento jurídico também é gratuito. O cadastro é realizado por telefone,

mas é necessário que a pessoa tenha renda familiar de até dois salários mínimos. Já para quem precisa extrair o dente ciso, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) oferece atendimento rápido e gratuito. O procedimento acontece no bloco cirúrgico da Faculdade de Odontologia e é realizado às quintas-feiras, a partir das 14 horas.

CONHEÇA OUTROS SERVIÇOS GRATUITOS* PUC Minas

Faculdade Pitágoras

l

Fonoaudiologia: 3269-3205

l

Psicologia: 3319 4322

l

Atendimento Jurídico: u

Unidade São Gabriel: 3439-5232

u

Unidade Coração Eucarístico: 3375-5772

u

Unidade Praça da Liberdade: 3269-3217

u

Unidade Barreiro: 3328-9527

*As vagas disponíveis para estes serviços dependem de lista de espera.

TRILHOS URBANOS

Edição 7 l 6 de setembro de 2011

l

Atendimento Jurídico: 2111-2337 UFMG

l

Odontologia: 3409 2410

Projeto CAVAS (Crianças e Adolescentes Vítimas de Abuso Sexual): 3409-6294 l

UNI BH Clínica Médica (cardiologia, fisioterapia e pediatria): 3319-9353 ou 3319-9354 l


9 Saúde

Epilepsia sem susto Pessoas com a síndrome sofrem preconceito causado pela falta de informação suas crises epilépticas e comemora o sucesso do tratamento: “Sofri preconceito na escola e na faculdade, não concluí o curso de Administração Hoteleira e perdi um emprego por causa desse tipo de discriminação”.

“A epilepsia atinge cerca 2% da população em nações subdesenvolvidas”

Já o estudante Marcus Vinícius Saraiva Costa, de 14 anos, e sua família estão começando a receber as orientações da AMAE e da Liga Acadêmica de Epilepsia. “Estou tomando os medicamentos corretamente e não tenho medo de enfrentar o preconceito”, afirma. Para mais informações sobre o atendimento gratuito da AMAE, ligue para 3388-4304.

O QUE FAZER QUANDO UMA PESSOA ESTÁ EM CRISE? Ponha algo macio sob sua cabeça. Não a contenha durante a crise. Não tente desenrolar a língua. Não lhe dê água ou qualquer outro líquido. Caso a crise persista por mais de 5 minutos, chame uma ambulância.

Foto: Kelly Lopes

Desconhecimento, medo, exclusão. Esses são sentimentos comuns presentes no dia a dia de pessoas com epilepsia. “Há muito preconceito. Mas se o paciente tem as crises controladas, pode ter uma vida normal”, afirma a psicóloga Sandra Mara Matias, membro da AMAE, Associação Mineira de Epilepsia. Estimativas internacionais apontam que a epilepsia atinge cerca de 2% da população em nações subdesenvolvidas. Segundo Maria Carolina Doretto, pesquisadora da área, esse índice pode ser explicado pela precariedade do sistema de saúde desses países na prevenção das causas da síndrome: “Além do componente genético, presente em alguns casos, traumatismos cranianos, doenças infecciosas, AVCs, nascimentos pré-maturos e sofrimentos durante o parto podem desencadear a epilepsia”. A atleta Juliana Costa de Almeida conta que passou por uma cirurgia delicada para diminuir

Juliana (à esquerda) e Marcus participam da roda de orientações da AMAE, coordenada por Sandra (no centro)

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA


10 Cursos A ONG Valorizar oferece cursos gratuitos de capacitação profissional de jovens, adultos e idosos. Além de quatro unidades em Belo Horizonte, a entidade também atende os municípios de Betim, Vespasiano e Ouro Branco. Para informações sobre inscrições e vagas em aberto, os interessados podem entrar em contato pelo telefone 3442-1434 ou pelo site www.ongvalorizar.org.br.

Pré-Enem Quem está se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio já pode se inscrever no curso preparatório para as provas. Estão sendo oferecidas aulas às segundas, terças, quartas e sextas-feiras, de 18h30 às 21h20, direcionadas a todos os conteúdos que serão cobrados no Enem. O curso será realizado até a véspera das provas, no dia 21 de outubro.

Alfabetização de jovens e adultos O curso é uma oportunidade para jovens e adultos se inserirem no mundo da leitura e da escrita. As aulas são realizadas três vezes por semana, para quem opta pelo curso no turno da tarde, e duas vezes para quem se inscreve no período noturno. A entidade também disponibiliza material didático aos alunos. O curso prevê início imediato.

Área de esporte, lazer e cultura Estão abertas as inscrições para diversas modalidades esportivas e culturais. Os interessados podem fazer cursos de Defesa Pessoal, Forró, Dança do Ventre, Abdominal, Ginástica Localizada e Alongamento. As aulas são realizadas duas vezes por semana, no turno da tarde ou da noite.

Qualificação profissional e artesanato No dia 26 de setembro, serão abertas as inscrições para mais de 40 cursos gratuitos, entre eles Informática, Cabeleireiro e Recepcionista de Turistas. As atividades começarão no dia 17 de outubro. Para se inscreverem, os interessados precisam apresentar identidade, CPF e comprovante de residência.

TRILHOS URBANOS

Edição 7 l 6 de setembro de 2011


11 CBTU - METRÔ BH

Metrô de BH apoia

Campanha de Doação de Sangue

Foto: Suzana Buçard

Foto: Marina Messias

A CBTU-METRÔ BH e a Fundação Hemominas estão unidas na campanha que estimula a doação de sangue na capital mineira. Nos próximos dias 13 e 14 de setembro, o Metrô realiza a quarta etapa da ação que busca incentivar os mais de 200 mil passageiros diários do sistema a comparecerem aos hemocentros de Belo Horizonte. A campanha acontece nos trens e estações do Metrô entre 14h e 16h, na terça, e de 9h às 11h, na quarta-feira. A iniciativa visa recompor os estoques de sangue que estão abaixo do previsto no estado. A escolha do Metrô se justifica pelo grande número de pessoas que transitam pelo sistema e podem ser sensibilizadas pela campanha. Segundo a Fundação Hemominas, o número de doadores cresce, consideravelmente, depois das atividades promovidas nas estações e trens.

Material informativo

Usuários são incentivados a participar da campanha

Nos dois dias de mobilização no Metrô, os agentes do Hemominas realizarão a divulgação da campanha através da

orientação direta dos usuários e da entrega de folhetos informativos. A parceria já realizou outras três etapas, contabilizando mais de seis mil folhetos distribuídos aos passageiros do sistema.

Seja um doador Para ser doador de sangue é preciso ter idade entre 16 e 65 anos, lembrando que os menores de 16 só podem doar se estiverem acompanhados pelos pais ou com uma

autorização registrada em cartório. Os doadores devem ainda pesar mais de 50kg, não ter doença de chagas, doenças sexualmente transmissíveis ou ter contraído hepatite após os 10 anos de idade. No momento da doação, o voluntário não pode estar em jejum e é preciso levar um documento de identidade oficial com foto. Em Belo Horizonte, as doações podem ser agendadas pelo número 0800 031 0101.

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA


12 CBTU - METRÔ BH

Metrô é palco de abertura do

Crianças da Borrachalioteca animam o domingo dos usuários

importância da reciclagem e coleta seletiva. “É muito bom mostrar, em um lugar público, as possibilidades de diversão e conhecimento que o livro oferece”, garante a contadora de histórias Adelaide Fernandes de Paula. Para encerrar a brincadeira, as crianças do grupo Borrachalioteca, de Sabará, animaram os usuários dentro dos trens do Metrô. Os passageiros cantaram com os pequenos recitantes e aproveitaram a surpresa. O embalador Elton Pereira se encantou com a turminha da poesia. “Foi emocionante encontrar crianças declamando poemas no Metrô.”

TRILHOS URBANOS

Foto: Ignácio Costa

O encanto da literatura tomou conta do Metrô de BH, em agosto. Tardes de contação de histórias encheram de fantasia o espaço cultural Trem com Arte, na Estação Central, abrindo o Salão do Livro 2011. Uma manhã de poesia completou a programação e levou uma turma cheia de inspiração para os trens. As atividades recheadas de folclore fizeram brilhar os olhos dos cerca de 200 alunos de escolas da capital mineira que compareceram ao evento. Professores e estudantes descobriram no Metrô uma vocação que vai além do transporte. Para a professora da escola Sesi Comar, Ângela Nogueira, o Metrô também “é uma fonte de cultura e inovação”. O grupo de contadoras Vai e Volta Contando embalou a imaginação das crianças com diversas histórias e personagens, como o boi bumba, o sapo cururu e um gênio impaciente. Pedro Artur Guedes, 9 anos, ficou atento aos contos e afirmou ter gostado de todos. Artistas da Superintendência de Limpeza Urbana fizeram bonito com uma mensagem de conscientização sobre a

Foto: Ignácio Costa

Salão do Livro 2011

Grupo Vai e Volta Contando embalou a imaginação de alunos da capital

Edição 7 l 6 de setembro de 2011


13 CBTU - METRÔ BH

Programação

do Salão do Livro PROGRAMAÇÃO PERMANENTE

Data: até 11 de setembro Local: Serraria Souza Pinto, Avenida Assis Chateaubriand, 809 Horário: dias úteis: das 9h às 21h / feriado e finais de semana: 10h às 21h / dia 11 de setembro: 10h às 20h Para conferir a programação completa, visite o site www.salaodolivro.com.br ÁRVORE DA PALAVRA

Projeto desenvolvido pela SABIC (Associação dos Amigos das Bibliotecas Comunitárias) busca difundir a tradição oral de narração de histórias.

EXPOSIÇÃO “DEGUSTAÇÃO ILUSTRATIVA”

Mostra leva ao público a história dos trabalhos desenvolvidos pelo escritor e artista plástico Marcelo Xavier.

ENCONTRO MARCADO COM FERNANDO SABINO

Coordenado pelo filho do escritor, Bernardo Sabino, o projeto divulga, através ações culturais e educativas, o trabalho do escritor, cronista, cineasta e jornalista Fernando Sabino.

SALA DE LEITURA MERCANTIL DO BRASIL

Com acervo formado por títulos dos expositores do Salão, o espaço é destinado à leitura de histórias e interação entre público e escritores.

BIBLIOTECA PÚBLICA

A Fundação Municipal de Cultura leva ao Salão do Livro uma biblioteca com centenas de títulos e diversos gêneros para leitura.

EM CARTAZ: CINEMINHA BELAS ARTES

Elaborada pelo cinéfilo Pedro Olivotto, a programação traz filmes que não foram lançados comercialmente no Brasil.

EXPOSIÇÃO LITERÁRIA INTINERANTE DE BIBLIOTECA PÚBLICA ESTADUAL LUIZ DE BESSA

Constituída por banners e painéis, a mostra apresenta obras de autores e temas significativos para a história da literatura, visando despertar o prazer da leitura.

Equipamento facilita consulta de

Foto: Suzana Buçard

saldo do cartão BHBUS no Metrô

Fabiana Reis aproveitou para consultar o saldo do seu cartão

A CBTU-METRÔ BH instalou, nas 19 estações do sistema, terminais de emissão de recibo e consulta de saldo dos cartões BHBUS. Chamado “saldímetro”, o equipamento proporciona mais segurança e conforto para os usuários do Metrô que desejam comprovar os créditos adquiridos nas bilheterias e controlar seus gastos. Os aparelhos já estão disponíveis nas estações

para as mais de 200 mil pessoas que utilizam o sistema todos os dias. Os equipamentos funcionam de forma simples e são de fácil entendimento. Para saber o saldo, basta que o usuário posicione o cartão em frente ao equipamento que informará o valor disponível. Já o recibo será emitido apenas no dia da compra e no aparelho da estação onde o

passageiro adquiriu os créditos. De acordo com o coordenador de Programação e Procedimentos Operacionais (COPPO), Valmir Castro Costa, “a novidade permitirá que os usuários obtenham o recibo impresso e consultem com mais facilidade e rapidez o valor dos créditos do cartão nas estações do Metrô”.

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA


14 Divirta-se!

Palavras cruzadas

27

24

28

29

Respostas das Palavras Cruzadas

13

23

26

12

25

11

24

10

21

18

23

22

12

21

17

20

16

18

18

19

18

16

16

17

15

15

16

15

15

14

14

13

27

12

22

12

26

11

21

10

1- O que não está limpo 8- Direcionar, orientar 9- Rejeitar, recusar 10- Representação esférica de um planeta 12 – Imenso, gigante 14- Fruto da goiabeira 16- Liberada; inaugurada 19- Que não está trabalhando, desocupado 21- Independente; solto 24- Cálculo; soma de gastos 25- Lá; aquele lugar 26- Conceder, doar 28- Objeto que afia facas, tesouras e alicates 29- Décima letra do alfabeto

21

10

1- Templo judeu 2- Vaso, moringa 3- Queimei, tostei 4- Devagar, demorado 5- Prender com algemas 6- Material da medalha que premia o campeão 7- Pernambuco (sigla) 11- Ordem dos Advogados do Brasil (sigla) 13- Embarcação de recreio, barco desportivo 15- Substância aromática que libera fumaça perfumada 17- Mamífero marinho considerado o maior animal do mundo 18- Ruborizado; dourado 20- ? bin Laden, terrorista árabe morto neste ano 22- Preguiçoso; malandro 23- Ressoa, repercute som 27- Via; caminho

20

9

19

8

HORIZONTAL

23

8

VERTICAL

29

6

24

5

25

7

4

23

3

24

2

28

1

10 8

9 7 2

8 3

4

5

6

Nhoque de mandioquinha com creme de parmesão Ingredientes: Nhoque 500g de mandioquinha 250g de farinha de trigo Molho de parmesão 1L de creme de leite fresco 400g de parmesão Modo de preparo: Nhoque Cozinhe a mandioquinha, de preferência no vapor para ficar bem sequinha,

Você tem uma receita especial?

e amasse. Deixe esfriar o purê e misture com a farinha até que fique bem homogêneo. Modele a massa e corte na forma desejada. No momento de servir, cozinhe em água fervente e salgada. Molho de parmesão Ferva o creme de leite, acrescente o queijo e bata no liquidificador. Derrame o molho sobre o nhoque e sirva em seguida.

Então mande-a para ser publicada nesta seção, incluindo seu nome, bairro e uma foto do prato, em boa resolução. E-mail: leitor@jornaltrilhosurbanos.com.br

TRILHOS URBANOS

Edição 7 l 6 de setembro de 2011

1

Receita


15 Infantil

Caça-palavras

Colorindo

BANDEIRA HINO NACIONAL BRASÃO DE ARMAS SELO NACIONAL SETE DE SETEMBRO VERDE E AMARELO

Os Símbolos Nacionais representam o Brasil dentro e fora do nosso território. Eles são usados em cerimônias, documentos e eventos oficiais. Descubra no caça-palavras quais são os símbolos e as principais representações do nosso país.

H

I

N

O

N

A

C

I

O

N

A

L

S

Y

H

S

A

S

E

A

T

L

Z

I

P

C

A

Q

O

J

U

G

W

Y

L

Y

V

B

P

R

M

G

R

H

J

D

S

W

C

T

Z

Z

R

U

R

Q

B

Q

O

N

G

A

P

W

X

I

H

S

A

B

M

G

Z

I

S

S

T

W

N

A

C

D

E

H

E

F

U

I

B

X

B

K

Q

X

O

Q

D

H

T

G

J

L

C

L

G

G

U

B

S

G

O

S

E

E

P

K

R

V

J

K

R

F

I

V

Ã

X

S

M

L

X

C

U

G

R

S

G

C

C

S

A

E

F

H

P

H

S

F

O

A

L

I

N

A

V

D

A

J

L

R

H

U

X

B

V

D

D

R

V

E

R

D

E

E

A

M

A

R

E

L

O

B

W

T

Z

Y

T

T

U

M

V

Z

N

K

B

K

O

E

B

N

Q

B

A

N

D

E

I

R

A

K

Y

S

E

L

O

N

A

C

I

O

N

A

L

Q

X

H

Curiosidades

Respostas do Caça-palavras E

S

E W R

D

N

I G

L B T V A C

C

I

F

R

U

G

Q

K

B

W

T

S

A

G

S

D

G

U

A

S

I

H

B P W W S N

O N Z E V S V S X N W C Y E O

N Q Y R D A Ã G O A X T L A N

A B T D A E X O Q C I Z Y T A

C A T E J F S S D D H Z V L C

I N U E L H M E H E S R B Z I

O D M A R P L E T H A U P I O

N E V M H H X P G E B R R P N

A I Z A U S C K J F M Q M C A

L R N R X F U R L U G B G A L

Q A K E B O G V C I Z Q R Q S

X K B L V A R J L B I O H O Y

H Y K O D L S K G X S N J

A única estrela da Bandeira Nacional localizada acima da faixa “Ordem e Progresso” representa o estado do Pará. Na época em que nossa bandeira foi criada, as federações do Amapá e de Roraima ainda não existiam e o Pará era o estado mais ao norte do país.”

O Brasil tem a frota de helicópteros que mais cresce no mundo. O tráfego de helicópteros em São Paulo é o terceiro maior do planeta.

B

J H

PARÁ

A bandeira brasileira hasteada na Praça dos Três Poderes, em Brasília, é a maior bandeira hasteada no mundo. Por não suportar o vento e rasgar, ela é trocada mensalmente e, a cada mês, um estado brasileiro é responsável pelos custos.

O

O idioma português é o oitavo idioma mais falado no planeta e o terceiro entre as línguas ocidentais.

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA


16 Cultura

A vida começa aos 60 Após dedicar-se ao magistério e ao artesanato, Dona Jandira grava DVD e comprova sucesso de sua carreira, iniciada aos 66 anos

Não perca!

Subo em palco com banda de 10 músicos, faço shows que começam de madrugada e dou conta de tudo direitinho, sem reclamar de nada”. Dona Jandira nasceu em Alagoas, rodeada por músicos. Filha de uma professora de piano e acordeom, a artista começou a tocar e cantar ainda pequena, embora a música, na época, não fosse seu maior sonho. “Meu desejo realmente era ser professora, como fui durante muitos anos”, revela. Após aposentar-se no magistério, a intérprete resol-

veu se dedicar a seu segundo objetivo de vida: o artesanato. Com a determinação de poucas pessoas, mudou-se para Recife e criou uma microempresa de patchwork e confecções em tecido. Dona Jandira viajou por todo o Brasil. “Recebi convites para morar em qualquer lugar do Brasil e escolhi vir

“Dona Jandira é o exemplo de que a vida pode ter vários recomeços” para Minas Gerais, porque era um lugar que eu não conhecia”, conta. Há mais de 20 anos vivendo em terras mi-

GRAVAÇÃO DO DVD DONA JANDIRA Data: 15 e 16 de setembro Horário: 20h30 Local: Sesiminas, rua Padre Marinho, 60 – Santa Efigênia Ingressos: R$10 (inteira) / R$5 (meia) Informações: (31) 3271 4181

TRILHOS URBANOS

Fotos: Daniel Mansur

Uma das maiores revelações da música brasileira, Dona Jandira é o exemplo de que a vida pode ter vários recomeços. Aos 72 anos, a intérprete está no auge de sua carreira, que começou quando ela havia completado 66, e não esconde o segredo de tanta energia: “Não sinto a idade que tenho.

Edição 7 l 6 de setembro de 2011

neiras, Dona Jandira se orgulha de ter fundado, no município de Itatiaia, a Associação das Artesãs e o coral infantojuvenil Os Bem-Te-Vis. A partir desse trabalho, a artista viu surgir a oportunidade de investir no novo sonho que a transformou em uma intérprete de sucesso do samba e da MPB. Para Dona Jandira, a

energia do público que a acompanha alimenta sua vitalidade. Cantarolando “Ah, coração leviano / Não sabe o que fez do meu...”, ela tenta explicar o que sente em um show: “Quando chego no palco, fico cabreira. Mas quando começo a cantar e vejo todo mundo acompanhando, fico até arrepiada, a emoção toma conta”.

Trilhos Urbanos 07  

Informação, cultura e lazer para toda família.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you