Issuu on Google+

Ano I

Fotos Jader Paes

Belém,10 a 16 de abril de 2010

Edição 30 Preço R$ 1,00

Açaí teve aumento de mais de 600% durante Plano Real

Depois que se tornou produto exportação os preços do açaí foram para as alturas e o produto ficou cada vez mais longe da mesa do paraense, apesar do Estado produzir 90% do açaí de todo o Brasil. São cerca de 560 toneladas do fruto todo ano. Leia na página 7.

Fotos Jader Paes

ESPORTES Cristiano Ronaldo na lista de bonitões Os craques da Copa da África disputam a artilharia e também esquentam a briga pelo posto de bonitão.

23

ATUALIDADES UFPA vai ofertar sobra de vagas UFPA vai fazer vestibular especial ainda neste semestre.

6

POLÍTICA PTB lança Fernando Yamada a governo

Jeniffer Lopez em cenas quentes

Troca de experiência ajuda no campo

A atriz fez cenas de sexo em seu novo filme, mas acabou tendo um ataque de risos ao assistir à sua própria atuação na cama. Página 20

Times paraenses como o Clube do Remo adotaram a mistura de jogadores experientes com jovens cheios de energia para colocar o time pra frente. Página 21

Atendimento ao Leitor: (91) 3276-2308 tribunadopara@gmail.com

tribunadopara.comercial@gmail.com

adm. tribunadopara@gmail.com

O empresário será o candidato do PTB nas eleições 2010.

9

CULTURA Pará perdeu Vavá da Matinha A música paraense lamenta a perda de um de seus grandes nomes.

17


2

Opinião

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Editorial Não apenas Belém, mas as cidades da região metropolitana pedem drenagem. E não apenas aquela em que canais, igarapés, braços de rios são atingidos pelas ações dos poderes públicos, mas sobretudo a microdrenagem, que permite com que as ruas por onde os cidadãos precisam ir e vir tenham condições de escoar o volume de água pluvial. Uma chuva pode trazer conseqüências desastrosas para qualquer família que mora em áreas

historicamente afetadas pela falta de drenagem. Enquanto muitos falam da avenida Fernando Guilhon e do drama de quem tem que levantar a mobília, é comum a estrada do 40 Horas se transformar na versão ananindeuense dessa via da capital. Ou ainda as ruas sem asfalto, sem esgotamento sanitário e sem m microdrenagem de Marituba, que ficam intrafegáveis de tanta lama e mato no período invernoso. Santa Bárbara, próximo a Mosqueiro,

também tem periferias, ou melhor, vilarejos, cujos ramais de acesso ficam proibidos depois de uma tempestade bem paraense. O fato é que as prefeituras precisam investir muito mais nesse tipo de obra, que não aparece e não possui a pompa de placas e inaugurações, mas que faz toda a diferença na vida da população. Porque drenagem é investimento preventivo em saúde e qualidade vida.   

CARTAS Falta de segurança A falta de segurança está demais em Belém. Um dia desses eu fui vítima de um assalto em pleno centro da cidade e em um horário bastante movimentado. O que mais me indigna, além do próprio assalto, é que nesse momento nenhum policial estava por perto. Não só no meu caso, mas em muitos outros por aí, nunca podemos contar com a presença e o apoio dos policiais, para que possam inibir a ação desses bandidos. Cadê os policiais, principalmente aqueles que passaram recentemente em concurso público realizado pelo Estado? E olha que vem mais um concurso pra abrir mais vagas para formação de mais policiais militares, mas o que me parece ser em vão, porque a insegurança tem tomado de conta da cidade. Rita Santos Rua Fé em Deus Marco Parabéns para o Ver-o-peso Eu estive no aniversário da feira do Ver-O-Peso e acompanhei as atividades que fizeram parte da comemoração dos 383 anos da maior feira livre da América Latina. Na ocasião, percebi que as pessoas, principalmente os feirantes, esbanjavam alegria de participarem da história do nosso cartão postal, através dos depoimentos deles para o repórter de vocês. Muito legal também foram as competições que a Prefeitura de Belém realizou entre os feirantes, que sem dúvida estimularam e muito os trabalhadores do local. No final, com o som do Superpop, não poderia ter sido melhor a festividade do espaço. Esperamos que nossa feira livre possa durar mais tempo ainda, portanto, que os nossos políticos possam continuar a cuidar e sempre dar a importância para o nosso Ver-O-Peso, que faz parte da história da nossa cidade. Antonio Sousa Av. Celso Malcher Terra firme Soluções para o trânsito O nosso trânsito está cada vez mais aglomerado e congestionado, um verdadeiro transtorno para nós motoristas. Mas no jornal Tribuna do Pará foi publicada uma matéria em que um diretor da Ctbel apresentou alguns projetos para solucionar ou, pelo menos, minimizar os problemas de trânsito da cidade. Entre os projetos me empolguei bastante com o dos elevados do Entroncamento e a criação de um metrô de superfície, que acredito ser uma excelente alternativa para melhorar o trânsito da cidade. Mas, uma coisa é certa; o trânsito de Belém precisa melhorar, não sei como, mas precisa melhorar. Por isso, confio nos nossos governantes para que alguma coisa possa ser feita para solucionar esse problema. Jorge Silva Tv. Alcindo Cacela Nazaré Descaso com o turismo Não acredito que um estado como o nosso, cheio de riquezas naturais aparece como ultimo lugar do Turismo na região norte. Isso prova mais uma vez o descaso por parte do governo. Isso também explica porque não conseguimos ser uma das sedes para Copa do Mundo, em 2014. Anderson Ramos Av. José Bonifácio São Brás

Hipertensão é doença crônica mais comum no Brasil A doença crônica mais apontada por médicos ou profissionais de saúde foi  a hipertensão. O dado faz parte do suplemento de Saúde da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2008, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Do total de casos de doenças crônicas diagnosticados naquele ano, 14% eram de hipertensão, e 13,5% de doença de coluna ou costas. Ainda segundo o estudo, artrite ou reumatismo

corresponderam a 5,7% dos casos; bronquite ou asma, a 5%; depressão, a 4,1%; doença de coração, 4%; e diabetes, 3,6%.  Os demais casos foram de tendinite, insuficiência renal crônica, câncer, cirrose e tuberculose. Ainda segundo o levantamento, 31,3% da população brasileira, ou 59,5 milhões de pessoas, tinham pelo menos uma doença crônica, e 5,9% das pessoas tinham três ou mais. As regiões Sul (35,8%) e Sudeste (34,2%) registraram os

maiores percentuais de pessoas com pelo menos uma doença crônica, seguidas por CentroOeste (30,8%), Nordeste (26,8%) e Norte (24,6%). Foi observado um percentual de mulheres com doenças crônicas  superior ao de homens, com índices, respectivamente, de 35,2% e 27,2%.  Em relação à idade, verificou-se que a proporção de pessoas com doenças crônicas crescia conforme aumentava a faixa etária.

EXPEDIENTE Tribuna do Pará é uma publicação semanal Editado por SGP Comunicações e Serviços Ltda. CNPJ: 10955840/0001 - 61 Diretor: Márcio Barros Diretor de Administração: Leandro Rocha Diretor Comercial: Gustavo Bento Edição: Cléo Soares e Micheline Ferreira Endereço: Trav. Lomas Valentina, nº 1502 - Marco CEP: 66.087-440 Plantão da Redação: (91) 3276.2308 Vendas: Rodrigo Ferreira tribunadopara.comercial@gmail.com

(91) 3276-2308 / (91) 8269-0872 E-mail: tribunadopara@gmail.com Blog: www.tribuna-do-para.blogspot.com Reportagens: Graziella Mendonça e Alexandre Cunha Colaboradores: Victor Hugo Salgado Fotos: Jader Paes Diagramação: Arthur Costa Projeto Gráfico: José Menezes Junior Mande suas sugestões de pautas para nossa Redação!


Cidades

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Fotos karol Khaled/ ASCOM UFPA

TRIBUNA LIVRE

UFPA debate com o MEC novo modelo de vestibular Representantes do MEC apresentaram experiências de outros Estados A Universidade Federal do Pará (UFPA) ainda debate um novo modelo de vestibular para decidir o formato que será dotado em 2011. Na semana passada o debate trouxe representantes do Ministério da Educação (MEC), e entre as propostas apresentadas estão a de uso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como uma das fases do vestibular, o que obrigaria a UFPA a aderir ao Sistema de Seleção Unificado do Ministério da Educação (SiSU/MEC). Nesse caso, a grande questão seria adotar o sistema na totalidade ou parcialmente. Durante o debate vários questionamentos foram levantados, e o reitor da UFPA, Carlos Maneschy,afirmou que “a discussão é importante para o nivelamento de informações e contribui significativamente para oferecer bases à tomada de uma decisão na Universidade”. Além do reitor, compuseram a mesa os dirigentes do MEC, Tiago Leitão, diretor do SiSU; e Mauro Cezar Chaves, procurador jurídico do MEC. Os

convidados foram recepcionados pelo professor Héliton Tavares, docente da UFPA e ex-diretor de Avaliação Básica do Inep/MEC; e pela professora Marlene Freitas, pró-reitora de Ensino de Graduação da UFPA. Também participaram do encontro as duas instituições que aderiram ao ENEM como modelo de seleção para ingresso de universitários em 2010. Alexandre dos Anjos, coordenador do Processo Seletivo da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), e Rosana Parente, pró-reitora de Ensino de Graduação da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), expuseram suas experiências com o SiSU. A UFMT, por exemplo, aderiu totalmente ao Sistema. Já a UFAM ofertou metade de suas vagas pelo SiSU e a outra metade foi preenchida por meio da realização de um vestibular próprio. Os representantes das duas instituições de ensino superior destacaram a facilidade da ferramenta para a seleção de candidatos e a possi-

bilidade de ampliar o número de candidatos nos processos.   “O mito da ‘invasão de estudantes de outros Estados’ não foi fundamentado”, declarou Alexandre dos Anjos. Tanto na UFMT, quanto na UFAM, mais de 80% dos alunos matriculados em 2010 eram do próprio Estado e ambos garantiram que o número de vagas não preenchidas ou de desistência não foi significativamente alterado.   De acordo com os dirigentes do MEC, cada universidade pode aderir ao Enem/SiSU conforme desejar, escolhendo, se for o caso, que campi, cursos de graduação e número de vagas seriam disponibilizados para o Sistema. Há quem prefira disponibilizar apenas as vagas não preenchidas ou cadastrar na ferramenta os percentuais de vagas a serem reservados para políticas de ações afirmativas mantidas em cada instituição. A UFPA avalia como boa alternativa a possibilidade de considerar o ENEM como uma das etapas de seu processo.

UFPA recebeu 60 propostas para a mudança Ao todo, a UFPA 60 propostas para um novo modelo de processo seletivo, das quais, doze solicitaram que o vestibular voltasse a ser específico para cada área de conhecimento, como Ciências Biológicas, Ciências Exatas, Ciências Humanas e Letras e Artes. De acordo com a pró-reitora de Ensino, Marlene Freitas, “essa não é uma proposta viável devido ao fato de a estrutura da Universidade não mais permitir esse re-

gresso, principalmente porque o mundo contemporâneo, globalizado, não admite mais a segregação do conhecimento”. No entanto, de alguma forma, todas as propostas serão consideradas.   Em coletiva de imprensa realizada logo após o debate, a próreitora de Graduação afirmou que o evento atingiu o objetivo esperado, que era democratizar a discussão sobre o novo modelo de ingresso na Instituição. O

relatório sobre o encontro será estudado por uma comissão da PROEG e, em seguida, submetido ao Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE). A decisão definitiva deve ser divulgada até o final do mês de abril e as mudanças devem ser incorporadas ainda no processo de 2011.    Para saber mais sobre o SISU, acesse: http://sisu.mec.gov.br/

SOS O número de homicídios registrados em janeiro e fevereiro na Região Metropolitana de Belém é exatamente a metade do número de mortes no mesmo período, em todo o território do Iraque, quando foram registradas 554 mortes. A Segurança Pública pede socorro. Os números da comparação foram obtidos através da entidade Iraq Body Count (IBC), que contabiliza os números na guerra naquele país.   Teste Mais conhecido como Mangueirão, o Estádio Olímpico do Pará Edigar Proença passou por uma prova de fogo no mês de março. Em apenas sete dias abrigou quatro grandes partidas entre times de peso. Começou com o clássico Remo x Pyasandu, passando por Palmeiras x Paysandu, depois por Remo x Santos e pelo jogo da volta entre Remo x Paysandu na decisão do primeiro turno do Parazão. Parceria O diretor do Mangueirão, Ian Macedo, grante que o estádio passou bem pela prova, sem nenhum tipo de ocorrência de insegurança, o que coloca o estádio entre os mais preparados do Brasil para realizar grandes partidas de futebol. Para melhorar, está fechando parceria para troca de experiência técnica com o estádio do Santos, na Vila Belmiro. Tempo O promotor Marco Aurélio Nascimento, do Ministério Público do Estado, deu um tempo na “faxina” que começou a fazer na área do Ver-o-peso. Segundo ele, para não conflitar muito com um grupo de feirantes que organiza a feira paralela nas calçadas do principal ponto turístico da capital. Estratégia A conselheira Rosa Hage, do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), vai pedir aposentadoria. Isso faz parte de um acordo com a governadora Ana Júlia Carepa para emplacar o filho dela, Junior Hage, no cargo hoje mais disputado entre os parlamentares. Sua saída abriria nova vaga, que seria, aí sim, de André Dias, deputado tucano, vítima de leucemia, e que por isso deveria ser recompensado, digamos assim. Candidatura De volta à Assembleia Legislativa nesta semana o deputado estadual Valdir Ganzer. Airton Faleiro ganha assessoria especial da governadora Ana Júlia Carepa, e uma sobrevida financeira até julho, quando deve sair do novo cargo para disputar sua volta ao Poder Legislativo do Estado. Saída Saulo Costa deixa a Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) depois de ter marcado sua curta passagem pela pasta com o projeto dos Jogos do Ver-o-peso. A competição, sob forma de gincana, sacudiu os feirantes da maior feira livre da América Latina e teve repercussão nacional.

PINGA FOGO As bancas de revistas da capital paraense serão, finalmente, padronizadas. O projeto está sendo tocado pelo secretário municipal de Economia, João Amaral, que deve implantar em breve o novo modelo com padrões de design e tamanho. O objetivo da Secretaria de Economia é adequar a concessão das bancas ao que diz, desde a década de 70, o Código de Postura de Belém, garantindo que as calçadas da cidade sejam acessadas preferencialmente pelo cidadão. Começa a bater o desespero e a desesperança entre as lideranças das legendas Democratas e PSDB. A possibilidade de alianças para as eleições de outubro praticamente zerou com o lançamento da candidatura do empresário Fernando Yamada ao governo do Estado. Já há um movimento nacional e local pedindo do governo federal a correção do FGTS desde o início do governo Lula. O índice correto não estaria sendo aplicado pela União e isso já pode render uns bons trocados de real na conta do trabalhador. Com a morte de Newton Miranda, presidente do diretório estadual do PC do B, o ex-secretário de Estado de Esporte, Jorge Panzera, resolveu se lançar para catar os votos comunistas nas próximas eleições.


4

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Cidades

Pai Muzuê - Aquele que tudo sabe e que tudo vê PERFIL - Pai Muzuê, na verdade, é a identidade umbandista de Leovegildo Aragão da Silva, um senhor distinto de 69 anos, que nasceu em Pinheiro, se mudou para Santa Inês aos 12 anos, comeu muita poeira na estrada até chegar a Caxias, mas teve de partir com malas e cuias para Codó, aos 24 anos. Desde então, ali se estabeleceu com um bem sucedido Paide-Santo, tendo um dos maiores e mais bem frequentados terreiros de macumba do Brasil. Tem cursos de pós-graduação, especialização e até mestrado em Defesa contra as Artes das Trevas, mas sabe como ninguém bater um tambor e mandingar para os mais chegados. Na sua enorme lista de celebridades constam maranhenses igualmente famosos, como José Sarney, Alcione, Gonçalves Dias, Antonio Lemos, Zeca Baleiro e quase todos os emergentes que aparecem na telinha da Globo. Seu forte é matar políticos. Tancredo Neves e Ulysses Guimarães são exemplos disso. Quando não mata, no mínimo faz perder o mandato. E aí, a lista é enorme. Começou com Collor de Mello. Intelectualizado, Pai Muzuê agora escreve com exclusividade, toda semana, para o jornal Tribuna do Pará. E avisa: quem for podre, que se quebre!

Curtas do Pai Tem que aprender Pai Muzuê respeita muito a mediunidade e ficou emocionado com o filme sobre a vida de Chico Xavier, que conta a vida do médium e mostra que ele viveu de fraternidade. No terceiro dia de exibição em um dos cinemas locais, porém, um gesto feio destoou da fraternidade retratada no filme. O vereador Carlos Augusto Barbosa (daquele partido que tem sigla demoníaca) furou a fila. Isso mesmo. Passou na frente de todo mundo que esperou horas em pé para pegar um bom lugar na sala de cinema. Tomara que ao ver o filme ele tenha aprendido alguma coisa sobre fraternidade... Crise do café Quando resolve parar em seu gabinete, na Secretaria de Governo, Everaldinho Martins tem uma longa lista de espera para despachos (com todo respeito aos terreiros). O problema é que além da dura espera o visitante não recebe sequer um cafezinho. Tá em falta, é a justificativa da secretária. Mas a desculpa logo caiu por terra, quando apareceu uma fonte fidedigna contando que a medida já é uma forma de economia que será revertida para a campanha de Juju.

PIADA É AQUI Loira e morena Uma loira e uma morena estavam em um avião, quando o piloto avisa: - Sinto muito informar a vocês duas, mais o avião está caindo e só temos um para - queda! Mais que depressa a morena pega o para - queda, bota em seu corpo e pula. A loira olha pro lado e pro outro sem saber o que fazer e pega um shampoo e também pula do avião. A morena ver a loira ao seu lado e diz: - você é louca. sem para - queda você vai se “esborrachar” lá embaixo. E a loira responde: - Mais eu tenho isso aqui na minha mão. - mais isso é um shampoo! - Mais aqui está dizendo: “para queda”!!! Português no ônibus O portugês estava viajando quando derrepente o ônibus parou em um enorme engarrafamento,emtão o portugês foi falar com o motorista: -Ora pos,o que estares acontecendo? o motorista respondeu: -Ha seu portugês,ouve um acidente. e o português: -Oba,adoro acidentes,abra a porta que eu vou la ver. E o motorista: -ok,mas a multidão não vai te deixar passar.Porque você não fala que é parente da vitima? e o português: -Boa idea. Então o portugues saiu correndo gritando PARENTE DA VITIMA,PARENTE DA VITIMA. Quando a multidão abriu era um burro atropelado. Conte sua piada aqui! Você tem uma piada boa para contar? Mande para o jornal Tribuna do Pará. Ela será publicada neste espaço, com o crédito de quem nos enviou. O endereço de e-mail é tribunadopara@gmail.com

Cruzadinha

Egoísta que só ele Ninguém avisou ao Puty que é preciso dividir o pão? O pão, neste caso, é a pretensa “obra de cuidar das pessoas”. Tem evento do governo, lá ta o Puty, levando os créditos para sua pré-campanha. Tem a presença da governadora, lá está o Puty, dependurado no lado esquerdo da força que Ana Júlia nem tem tanto assim. É isso que desperta a ciumeira. É daí que nasceu o clima que pode até levar à prévias dentro do PT sobre os nomes para a eleição de outubro... Quem tudo quer, nada tem, já diziam lá em Codó.

É muito disse-me-disse Tá todo mundo espalhando boatos, um tal de “disse-me-disse” sobre quem é candidato, quem não é, quem anunciou e quem está calado. Eu não gosto de leva e trás, e por isso pergunto direto aos sábios orixás. Não posso contar tudo o que foi revelado a mim, mas não existe candidatura fajuta entre as que foram anunciadas. O tucano é candidato, a governadora é candidata, e o poderoso empresário do setor varejista é sim candidato. O que não posso revelar é o destino de quem comanda o PMDB, este sim, está calado e o pai vai respeitar, apesar das revelações. Posso dizer apenas uma parte. Os orixás me disseram que ele está calado porque não tá com pressa. Os únicos apressados, nesse momento, tem que ser mesmo o tucano e a governadora. O tucano porque está isolado e enfrentando as oposições internas, de seu próprio partido. Meus guias me confirmaram que é verdade uma conversa que dava conta de que ele, quando busca o empresariado para negociar apoio, aquele outro tucano raivoso vai por trás e ó, desfaz tudo. Ainda fala assim: “não apóia, ainda posso ser o candidato do PSDB”, diz esse raivoso. Já a governadora, bom, essa também tem que ter pressa, porque seu governo é um desastre total, e sua rejeição, apesar das bolsas-trabalho, dos computadores aqui e ali e de muita propaganda da futura siderúrgica em Marabá, é ainda muito alta, bem maior que a do líder peemedebista, que por todos esses motivos vai continuar calado e esperando a hora de apresentar sua fatura.


Cidades

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

5

Fotos Jader Paes

Educação ambiental pode reduzir problemas do inverno

Educação ambiental pode reduzir problemas trazidos pelas chuvas, agravados pelo acúmulo de lixo que faz os canais transbordarem

O chamado período de “inverno” ainda não deu trégua aos belenenses e promete entrar pelo mês de abril. De acordo com informações do 2° Distrito de Meteorologia do Instituto Nacional de Meteorologia (Disme-Inmet), até a metade deste mês são esperadas chuvas intensas e ventos fortes na Região Metropolitana de Belém, sul e nordeste do Estado. Após esta data, a quantidade deve diminuir. A previsão é de que o índice pluviométrico ultrapasse 400 milímetros em todo o mês de abril. Apesar de se tratar de um fenômeno natural, os efeitos da chuva são agravados por fatores externos, como o descarte inadequado de lixo nas vias públicas. O acúmulo de entulhos é um problema notado ao longo do ano, porém no período de chuvas a preocupação é ainda maior. Isto porque a força das águas arrasta consigo os resíduos, que acabam entupindo bueiros, canais e valas. De acordo com Elvira Pinheiro, coordenadora de Projetos Sociais e Ambientais da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan), a população precisa se conscientizar mais sobre o descarte de lixo. “Nós, da secretaria, temos trabalhado para remover o lixo das ruas, coletando os

entulhos, orientando os moradores, mas ainda não tivemos uma mudança muito significativa. Infelizmente, muitas pessoas ainda têm o hábito de jogar lixo nas ruas”, afirma. Segundo a coordenadora, o grupo de Educação Ambiental da Sesan tem realizado operações em diversas ruas de Belém. “Os agentes vão até os locais, e o caminhão recolhe os entulhos. Após esse trabalho, fazemos um monitoramento constante da situação”, ressalta. Em 15 dias de operação, o grupo retirou 80 toneladas de lixo. Entre os resíduos encontrados, estão sofás, televisões, carcaças de computadores, entre outros. Além dos problemas ambientais, o contato com o lixo também pode causar inúmeras doenças, como a leptospirose, por exemplo. “Temos que pensar que as nossas atitudes de hoje podem trazer conseqüências no futuro”, observa Elvira. Ela lembra a recente tragédia das chuvas no Rio de Janeiro, que vitimou mais de 100 pessoas. “Claro que a geografia do Rio é diferente da nossa, mas de qualquer maneira é um alerta. A água tem um poder de destruição muito grande, é preocupante. Queremos que as pessoas pensem sobre isso antes que a situação se agrave”, pontua Elvira.

Semma faz operação para evitar queda de árvores com as chuvas Outro problema que a chuvas trazem é a queda de árvores, que muitas vezes não resistem às fortes tempestades. Os dados são preocupantes: apenas entre os dias 26 de março e 3 de abril, as ventanias e chuvas derrubaram 13 árvores de rua em Belém. De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Sebastião Oliveira, o prefeito municipal Duciomar Costa autorizou uma operação emergencial que deve ser iniciada na segunda-feira (12). “Essa operação vai durar o tempo que for necessário. Uma equipe de técnicos estará nas ruas, verificando a situação das árvores. Se necessário, vamos tomar medidas como retirada das que ofereçam riscos, podas, etc.”,

afirma. De acordo com o titular da Semma, as equipes da secretaria realizam um trabalho preventivo durante o ano inteiro, utilizando várias ferramentas, entre elas o “Arbosônico”, que atua fazendo uma espécie de ultra-sonografia na planta. “Nessa época, as chuvas estão muito fortes, mas fazemos de tudo para evitar qualquer tipo de problema à população”, garante o Secretário. Ele sinaliza ainda que a Semma está à disposição para atender à população. Segundo ele, quem perceber indícios de desgaste em árvore ou qualquer outra situação suspeita nesse sentido, pode acionar a secretaria. O telefone para atendimento ao público é: 3244-6100.

Semma tenta mudar o quandro ocorrido no último mês, quando 13 árvores caíram nas ruas de Belém por causa das fortes chuvas


6

Cidades

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

UFPA vai ofertar sobra de vagas em vestibular especial A Universidade Federal do Pará (UFPA) vai promover um Processo Seletivo Especial (PSE) para a oferta das vagas que sobraram do Processo Seletivo Seriado (PSS) 2010. A decisão foi tomada durante a 3ª  Reunião Ordinária do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPA (Consepe), realizada na semana passada. O edital será lançado ainda neste mês de Abril, e as provas serão realizadas em maio. Os conselheiros discutiram qual seria a melhor maneira de ofertar essas vagas, uma vez que, em alguns casos, as aulas já iniciaram e, em outros, a turma esperaria o ingresso de novos alunos. A ideia inicial era promover um novo processo seletivo para as graduações em que sobraram mais de dez vagas e ofertar as remanescentes para o Processo Seletivo à Mobilidade Interna e, posteriormente, Externa (Vestibulinho) sempre que houvesse menos de dez vagas disponíveis. No entanto, por consenso, ficou definido que todas as vagas serão ofertadas por meio de um vestibular especial e ainda no primeiro semestre de 2010, para o ingresso dos aprova-

UFPA teve sobra recorde de vagas e vai fazer novo vestibular para preencher 913 vagas, 80 em Belém e o restante no interior

dos no segundo semestre. Das 951 vagas que não foram preenchidas no PSS 2010, 913 vão ser ofertadas novamente. A maior parte das vagas não preenchidas são de Marabá, com 332 vagas. As demais são 91 em

Abaetetuba, 138 em Altamira, 80 em Belém, 64 em Bragança, 100 em Breves, 8 em Cametá, 66 em Castanhal e 34 em Soure. As 38 vagas não preenchidas para os cursos ofertados em Santarém não serão oferecidas novamente

porque o Campus de lá se transformou em uma instituição independente, a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). A previsão  é  que o edital do novo concurso seja publicado ainda em abril, no site www.

ceps.ufpa.br e  que a prova seja realizada até junho. “A avaliação será composta por uma prova objetiva e uma redação, mas outros detalhes ainda deverão ser acertados pela Comissão Permanente de Processos Seletivos da UFPA (COPERPS). O conteúdo programático será definido o mais breve possível, mas é sempre correspondente ao previsto pelo ensino médio”, esclarece Marlene Freitas, coordenadora da COPERPS e pró-reitoria de Ensino de Graduação. A pró-reitora explica, ainda, que não haverá prejuízo aos estudantes que entrarão na Universidade pelo Processo Seletivo Especial. “Já estava previsto que muitas turmas  extensivas  iniciariam em agosto e outras, do regime intervalar, iniciariam em julho. Marlene Freitas explicou que nos demais casos, cada centro vai se responsabilizar por tomar as medidas cabíveis para não prejudicar os alunos, como a oferta de disciplinas específicas para os novos universitários, por exemplo, o que, segundo ela, já está previsto no regimento da área de graduação da UFPA.

Correios trocam CEP de bairros Belém Sesma faz mutirões diários Os moradores de bairros de Belém como Pedreira e São Brás devem ficar atentos para não sofrer problemas com as entregas de correspondências. É que nesses bairros a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) fez alterações no Código de Endereçamento Postal (CEP) sem qualquer aviso prévio aos moradores. Além disso, os Correios ainda não divulgaram os novos CEP’s aos moradores, mas os números já estão disponíveis na página do órgão na internet (www.correios.com.br). De acordo com Daniele Silva, da área de CEP dos Correios em Belém, é uma atividade normal na empresa reordenar e atualizar o Diretório Nacional de Endereços (DNE) a cada três meses. Ela ressalta que os Correios tem autonomia para isso e não necessitam comunicar os moradores. Segundo ela, o DNE é a principal

para vacinar contra a gripe A

Correios trocaram CEP’s sem comunicar os moradores das ruas que tiveram mudanças

ferramenta de trabalho dos Correios, e ainda um produto comercial dentro do órgão, que precisa de ajustes permanentes. “É um banco de dados de abrangência nacional constituído de elementos de endereçamento até nível de seção de logradouro e Códigos de Endereçamento Postal”, explicou.

A mudança dos CEPs em Belém, segundo ela, aconteceu para redimensionar o trabalho de entrega de correspondências na capital. E se deve, ainda, ao crescimento desses dois bairros. “Cada carteiro é responsável por um CEP e os logradouros acabaram ficando muito extensos para um único carteiro”, justificou.

Justiça do Trabalho faz atendimento itinerante O Tribunal do Trabalho da 8ª Região vai realizar, por meio da Vara do Trabalho de Santa Izabel do Pará, uma agenda de atendimentos itinerantes, uma espécie de Vara do Trabalho móvel que percorrerá os municípios de Vigia, Santo Antônio do Tauá, São Caetano de Odivelas e Colares, no período de 12 a 16 de abril. As reclamações trabalhistas poderão ser feitas pela população dessas cidades no Museu Municipal de

Vigia, na Rua Noêmia Belém. Os servidores da VT de Santa Izabel Fátima Zeni de Sousa, encarregada da tomada de reclamações, e André Freitas Pereira, executante de mandados, serão responsáveis por recepcionar as reclamações e efetuar as notificações, respectivamente. Nos dias 29 e 30 de abril, serão realizadas as audiências com a presença do titular da VT, juiz Fernando de Jesus de Castro Lobato Junior e do

Secretário de Audiências Rogério Augusto Correa Mesquita. A itinerância está alinhada à missão do TRT8, que tem jurisdição no Pará e Amapá, e tem como dever “Assegurar o acesso à Justiça, de forma efetiva, na composição dos conflitos decorrentes das relações de trabalho”. A ação também faz parte da meta nº 04 do Planejamento Estratégico Institucional da Justiça do Trabalho na região.

Equipe móvel da Sesma percorre faculdades públicas e privadas levando a vacina

No último dia 5 um novo grupo da população começou a ser imunizado contra a Gripe A (H1N1). Por ser o maior grupo, o período de vacinação vai até 23 de abril, mas o Ministério da Saúde (MS) já determinou uma campanha de “Dia D” para o dia 10 de abril, ou seja, um dia de convocação dessa população, que em Belém será coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesma). Além disso, a Sesma está realizando mutirões de vacinação nas 35 faculdades particulares de Belém, na Universidade do Estado do Pará (UEPA), Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra). Em Belém serão disponibilizadas para esta etapa 280 mil

doses da vacina contra gripe A. No dia “D”, no próximo dia 10, a Sesma vai disponibiliza cerca de 300 postos, sendo 230 fixos e 70 volantes. É importante lembrar que as mulheres grávidas continuam a ser vacinadas até o dia 21 de maio, data final da campanha geral. Além das gestantes, que terão a vacina durante toda a campanha, o calendário ainda terá mais dois grupos prioritários. Entre os dias 24 de abril a 7 de maio será vacinada a população com mais de 60 anos, contra a influenza sazonal, como ocorre todos os anos, e também contra a Gripe A. O outro grupo a ser vacinado é o da população de 30 a 39 anos, que será vacinada entre 10 e 21 de maio.


Cidades

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

7

Açaí atravessa fronteiras e fica longe da mesa do paraense

Preço do açaí aumentou 601% desde o início do Plano Real custava R$ 1,50. Hoje é possível encontrar o mesmo tipo de açaí com valores médios de R$ 10,52, uma evolução de preços de 601% em 16 anos de Plano Real. Os preços atuais do litro concorrem com o valor do quilo de diversas carnes de primeira. Em alguns casos, o açaí alcança preços das carnes mais nobres, como é o caso do açaí “grosso”, com preços entre R$ 12 e 14, e o açaí tipo “papa”, que varia de R$ 15 a 19, valores que compram um quilo de filé mignon. Segundo Roberto Sena, super-

visor técnico do Dieese Pará e que realizou o levantamento ano a ano, os preços do açaí deram o primeiro grande salto há cerca de 11 anos, quando o Pará se tornou o maior produtor de palmito da região, a maior parte produzido a partir das palmeiras do açaí, o que reduziu de forma drástica a produção do fruto. Depois de políticas para organizar a produção de palmito que estabilizaram outra vez a produção do fruto, o preço passou por outro momento de alta, há cerca de 8 anos, quando o produto cruzou as fronteiras do Pará e o açaí virou produto tipo exportação. Desta vez, porém, Sena ressalta que a alta de preços veio para ficar, já que a exportação do açaí se tornou um grande negócio para a economia e não existe uma política governamental para garantir o consumo interno e regional do açaí, que, na opinião de Sena, “é uma situação absurda, por ser o açaí um produto que faz parte da cultura do paraense”, ressalta. Ele diz que o Pará produz 90% do açaí do Brasil, cerca de 560 toneladas por ano, e avalia que os preços atuais são abusivos, e causadores de mudanças drásticas no consumo interno e nos

Fotos Jader Paes

A cada ano o açaí tem se tornado mais escasso na mesa dos paraenses. Essa realidade que todos já conhecem tem um motivo: o alto preço que o açaí atingiu depois que se tornou produto exportação. Para fazer uma comparação em Real, em julho de 1994, quando foi lançado o Plano Real, o litro do açaí médio

O Pará produz 560 toneladas de açaí por ano ou 90% da produção nacional, e mesmo assim o preço para os paraenses foi para as alturas

hábitos culturais do paraense. “Antigamente só existia açaí médio e grosso, tão grosso que era possível colocar mais água

e multiplicar a quantidade em casa. Depois, começaram a lavar a máquina de bater açaí para fazer o do tipo fino, que se tor-

nou uma alternativa para não levar os batedores à falência no período que associa entressafra às exportações”, afirma Sena.

Açaí alcançou o topo das exportações e responde por 90% do setor Há cinco anos o abacaxi era o principal produto exportação do Pará no setor da fruticultura, mas o posto foi superado pelo açaí, que já é responsável por 90% das exportações do Pará, segundo dados do Sistema Internacional de Negócios (SIN) da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa). O Pará tem hoje cerca de 15 empresas, entre produtores e processadores de açaí par afins de exportação, principalmente para os Estados Unidos da América (EUA), o mais importante mercado consumidor do açaí paraense. Segundo Raul Tavares, gerente

do SIN, esses dados referem-se apenas ao produto que saí do Brasil, já que a comercialização entre o Pará e outros estados é considerada comércio para o mercado consumidor interno. “Existe uma confusão grande do termo exportação, que nós consideramos apenas em relação ao que sai do Brasil. Entre os estados o que ocorre é o comércio no mercado interno. Dentro do estado chamamos de comercialização local ou regional”, explica Tavares. Sobre os preços, Tavares diz que as leis de mercado acabam se encarregando de definir esses patamares, mas reconhece

que faltam políticas governamentais de incentivo ao segmento da fruticultura, o setor que foi menos atingido pela crise financeira mundial de 2008 e 2009. Esse foi o setor que sempre apresentou balanços positivos apesar da crise, isso porque o alimento é o último item que se deixa de consumir em tempos de crise”, explica o gerente do SIN. Ele ressalta que ainda falta promover mais as frutas paraenses para o mundo e explorar outros mercados consumidores. “o kiwi, por exemplo, é uma fruta da Ásia consumida no mundo todo em sua forma original. Já

o açaí, que é um produto da cultura paraense, acabou sendo difundido como produto energético e envolvido em receitas associadas à granola e outros ingredientes. Ganhou o mundo, mas perdeu as características originais que deveriam valorizam a cultura do Pará, seu estado de origem”, avalia. Já como energético, o açaí é divulgado em academias de ginástica da região sudeste e até em torneios esportivos, como foi o caso da Fórmula Indi , cuja abertura da temporada, em março deste ano, em São Paulo, teve o açaí como a grande estrela entre os produ-

tos energéticos. No Pará, Tavares lembra que uma das poucas iniciativas existentes na divulgação das frutas é a feira Frutal Amazônia, que está indo para a sua oitava edição, uma iniciativa fruto de parceria entre os setores governamental e privado, mas Tavares afirma que o governamental ainda deixa muito a dever. “É preciso fomentar as políticas e dar continuidade a isso, porque muitas iniciativas acabam morrendo de um governo para outro e atravanca tanto o setor de fruticultura quanto outros setores importantes da economia do Pará”, avalia.

Fotos Jader Paes

Tribuna do Pará pergunta nas ruas: Você concorda com os preços que estão sendo praticados para o açaí ?

Não, porque o açaí agora é exportado e ainda estamos na entressafra, o que deixa o produto mais escasso, mas mesmo assim é um aumento exagerado, e o nosso costume de consumir o açaí diminui. Eu, por exemplo, antes comprava uns três litros, agora compro só 1 litro por semana, e olhe lá. Nilma Silva, dona de casa

Eu estava fora de Belém e me espantei com os preços com que o açaí está sendo vendido. Acho que, por mais que apresentem desculpas para essa alta de preço, é um grande absurdo contra o povo paraense, que já tem o açaí como parte do seu cardápio e até da cultura. David Carlos, controlador mineral

Desde que o açaí virou moda para o resto do Brasil, e até para o mundo, ele ficou muito caro, e a consequência negativa para nós, paraenses, que tanto gostamos e consumimos o açaí, é a mudança dos hábitos. Quem antes comprava vários litros, agora compra mal um litro e acrescenta água para atender o resto da família. Magno Lima, vendedor

Não concordo com esse aumento. Eu sou de Tucuruí e lá o açaí está custando em média, R$ 6,00. Eu me espantei com o preço do açaí aqui em Belém, em torno de R$ 13,00 o litro do médio. Além da entressafra, o fruto está sendo exportado, e acredito que isso influencia no preço. Claudia Lira, 22 anos, estudante


8

Segurança

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

PM do Pará passa por mudança em seu comando geral Fotos David Alves/ Ag Pará

A Polícia Militar do Estado do Pará, encarregada da segurança armada, passou por uma série de mudanças nos comandos de sua corporação. Por questões de saúde, o Coronel Luiz Dário da Silva Teixeira deixou o comando geral da PM, depois de um ano e dois meses à frente da Corporação. Ele foi substituído pelo coronel Augusto Manuel Cardoso Leitão, que tinha atuado ao lado do coronel Teixeira como Sub-Comandante Geral da PM do Pará. Apesar de fazer parte da equipe de Teixeira, logo após a sua posse como novo comandante geral, Leitão anunciou também a troca dos quatro grandes comandos da PM na capital paraense. O Comando de Policiamento da Capital (CPC) passou para o coronel Daniel Mendes, em lugar do coronel Osmar Vieira da Costa Júnior. No Comando de Missões Especiais (CME) quem assumiu foi o coronel Lázaro Saraiva, em substituição ao coronel Edvaldo Sarmanho, que agora assume o sub-comando da PM. As mudanças se estenderam também ao Comando de Policiamento Especializado (CPE), onde o coronel Ailton Dias passou a função de comandante para a tenente-coronel Suzi Dias. O Comando de Policiamento da Região Metropolitana (CPRM) passou do coronel Rolian Santos para o tenente-coronel Pedro Paulo Barata. Cada novo comandante deve ainda designar novos diretores para seus respectivos

Em substituição ao coronel Dário Teixeira, assumiu o cargo o coronel Augusto Leitão, que já fez diversas mudanças, incluindo as direções dos comandos de policiamento da capital

comandos, cujos nomes ainda não foram divulgados pela corporação. Apesar de toda essa mudança, o Major Jorge Vasconcelos , assessor de comunicação da PM, garante que o foco da corporação será mantido – que é proporcionar a segurança para a população

do estado. “Daremos continuidade no trabalho de proporcionar segurança, independente das mudanças que aconteceram nos comandos da PM, já que segurança é um direito do cidadão e, por isso, a população espera que esse direito seja devidamente cumprido. Então, vamos intensificar nos-

Caso Sefer: vítima de abuso ouvida na Justiça A menina que teria sido vítima de abuso sexual, cometido pelo ex-deputado Luís Afonso Sefer,  foi ouvida no último dia 7 pela pela Justiça paraense, através de videoconferência, já que a jovem está sob proteção do Programa de Proteção de Criança Ameaçada de Morte (PPCAM). Ela  foi ouvida pela juíza Maria das Graças Alfaia, titular da Vara de Crimes Contra Criança e Adolescente, na Secretaria de Segurança Pública. O local da audiência foi em razão da Segup dispor de “link dedicado”, um canal fechado de comunicação conectado à Secretaria Nacional de Segurança, em Brasília. O PPCAM é um programa de Proteção do Governo do Estado. Já o acusado, o ex-deputado Sefer, foi ouvido no dia seguinte no Fórum Criminal de Belém. Ele é acusado de ter abusado sexualmente da menina quando ela tinha 9 anos de idade. Os abusos se seguiram durante três anos, período em que a vítima morou na casa do então deputado. Pela acusação, Sefer foi alvo de investigação nas Comissões Parlamentar de Inquérito da Pedofilia,

Ex-deputado Sefer chegou a ser preso, mas foi solto e hoje responde em liberdade

do Senado Federal e da Assembleia Legislativa do Pará. Desligado do partido que pertencia, o DEM, ele foi indiciado pelo crime, sendo preso no Rio de Janeiro no dia 26 de maio de

2009, mas em 22 de junho passado, menos de um mês após a prisão, ele conseguiu habeas corpus e foi libertado para continuar a responder o processo em liberdade.

sos serviços e temos certeza que os novos comandantes darão seguimento a todo o sistema de trabalho elaborado pelas gestões passadas”, garante o Major.

Teixeira deixou 13 mil homens

Após deixar o cargo, o coronel Dário Teixeira vai se dedicar mais

ao tratamento médico ao qual já vinha sendo submetido há algum tempo. Segundo informações da Assessoria de Comunicação da PM, o trabalho desenvolvido pelo Coronel Dário Teixeira à frente da corporação encerrou com um saldo de efetivo de dois concursos e mais de 13 mil policiais militares.

Polícia está atrás de matadores de Pedro Alcântara em Redenção Dez pessoas estão presas em Redenção, no sul do Pará, após o início das investigações sobre o assassinato do sindicalista Pedro Alcântara, que era presidente da Federação dos Trabalhadores dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf). O armamento e as drogas apreendidas com o grupo foram periciadas no último dia 8 no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, em Marabá. As prisões de oito adultos e apreensão de um adolescente foram realizadas, de forma conjunta, por policiais civis da Delegacia de Conflitos Agrários de Redenção, e do Grupo de Combate ao Crime Organizado, de Castanhal, e cumpriram mandados judiciais expedidos pelo juiz Fábio Penezi Póvoa, da 3ª Vara Criminal de Redenção. Os policiais deslocaram-se à localidade dos “Ferreira”, próxima ao distrito de Vila Cachamorra, em Redenção. Os policiais abordaram, inicialmente, a casa de um homem conhecido por Klésio. Depois, fizeram minuciosa revista em dois outros locais que

serviam de abrigo e na área externa das residências. Ao todo, foram apreendidas nove armas de fogo, entre elas, escopetas, rifles, revólveres, pistolas e farta munição. Também foram encontrados, nos imóveis, dois tabletes de pó de cocaína, com aproximadamente quatro quilos, dez gramas de pedra de “óxi”, diversas peças de motocicletas desmontadas e dois coletes à prova de balas, um deles de propriedade da Polícia Militar, além de duas motocicletas. Os presos são Maria dos S. B. F., de 42 anos; Andréia B. F., 22; José L. da L. F., 42; André L. B. F., 21; Cristiane F. da S., 21; Gutemberg dos S. G., 24; Thiago S. de A., 28, e Túlio V. S. N., 21, além de um adolescente de 17 anos. O delegado Samuelson Igaki, do Grupo de Combate ao Crime Organizado, responsável pelas investigações, diz que as di-ligências vão continuar e ainda podem ocorrer outras prisões durante as investigações, em decorrência do envolvimento de outras pessoas no crime.


Segurança

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

9

PTB lança Fernando Yamada a governo do Estado Fotos Fernando Araujo

O empresário Fernando Yamada aceitou o convite do prefeito de Belém, Duciomar Costa, e vai se lançar à corrida ao cargo de governador do Estado pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). A decisão foi tomada depois que a cúpula do PTB reuniu na noite de quarta-feira, 31 de março, com o empresário, vice-presidente do grupo Y. Yamada, o maior do mercado varejista da Amazônia e o principal empregador privado do Pará. O PTB, ao lado do PR, cami­ nham para o lançamento de uma chapa que indique um nome forte e novo como opção para a população do Pará. O objetivo é oferecer renovação política para o eleitorado paraense, em uma ampla aliança que pretende reunir outros partidos. As definições também ocorreram em outros segmentos. O até então presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Belém (Saaeb), Raul Meireles, deixou o cargo para a disputa eleitoral. E Raimundo Pinheiro, presidente da Fundação Cultural do Município (Fumbel), também vai se dedicar a uma candidatura. O nome de Fernando Yamada foi aclamado por todos os deputados estaduais do PTB. Ele é considerado um empresário arrojado, dinâmico e, ao mesmo tempo,  discreto e simples. Tem notoriedade e sabe que o grupo que dirige é uma explosão de vendas com a maior rede de supermercado e lojas de departamento do Estado e região Norte do país. Fernando Yamada é conside­ rado um nome politicamente leve e tem uma carreira empresarial sólida. Ele aceitou em outubro do ano passado o convite do prefeito Duciomar

José Oliveira, Fernando Yamada com Duciomar Costa, ao lado de Alyrio Gonçalves. O nome do empresário significa renovação para a política do Estado e opção para o eleitorado.

Costa para filiação no PTB. O grupo Yamada foi o único na Amazônia a acreditar no consumidor de baixa renda e ofere­ cer crédito às classes C, D e E. Na revista de circulação nacional Exame, Fernando Yamada disse ainda em 2000, quando o Y.Yamada comemorou 50 anos de fundação, que o grupo deso­­ bedeceu o que dizem os manu-

ais da administração”. “Confiamos no nosso senso prático”, comentou. O conglomerado empresarial dirigido por ele sempre procurou inventar maneiras para facilitar o acesso da população ao consumo, uma tradição dentro da empresa que existe até hoje. O fundador do grupo, Yoshio Yamada, foi o primeiro a introduzir

o sistema de crediário no Pará. O feito ocorreu no final dos anos 50, depois que ele recebeu uma volumosa carga de fogões a gás, rádios e ventiladores de São Paulo. O japonês tratou logo de veicular nos jornais de Belém uma série de anúncios em que destacava a vantagem de o consumidor poder consumir tudo aquilo em “suaves prestações mensais”.

Hoje o cartão Yamada, por exem­ plo, é um dos maiores do Brasil, com mais de 1,3 milhão de usuários. E para manter esse público cativo e fiel, Fernando Yamada lançou o programa Fidelidade Yamada, que só tem vantagens para oferecer aos clientes, através do acúmulo de pontos e a troca por mercadorias.


10

Política

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Estado e Justiça do Pará brigam por precatórios

Tribunal de Justiça cobra do governo do estado prioridade para pagamento de alguns grupos um complexo jogo de interess­ es. O governo do Estado quer, por exemplo, atender deman­ das que fazem parte do jeito PT de governar. Ou seja, privilegiar o que renderá discurso político. Neste caso dos precatórios, a governadora Ana Júlia quer saldar compromisso político com sobreviventes do episódio conhecido como o massacre de Eldorado dos Carajás e o jovem Jhonny Yguisson, flanelinha que ficou paraplégico depois de ter sido baleado por um policial em 2001. O advogado dos sobrevi­ ventes do massacre e da famí­ lia do flanelinha, Walmir Brelaz,

está atuando para garantir o recebimento de R$ 800 mil. Deste valor, R$ 600 mil serão repartidos entre as famílias dos 17 trabalhadores rurais do Movimento Sem Terra e os outros R$ 200 mil, para a família do jo­ vem Jhonny Yguisson. Já o TJE e o MPE afirmam que estão preocupados com o paga­ mento dos precatórios, dinheiro devido de correções, a aposen­ tados, pensionistas e portadores de doenças crônicas do Instituto de Gestão Previdenciária do Es­ tado (Igeprev). A Procuradoria Geral do Estado não acredita muito nessa versão. Muitos dos beneficiários desses pagamen­ tos seriam parentes ou pessoas próximas de juízes e desembar­ gadores. Os idosos da lista de prioridade não teriam baixos sa­ lários e por isso, não teriam uma necessidade tão grande quanto os que figuram na lista do governo do Estado. O Estado também destaca que já repassou recursos para que o Igeprev efetuasse o paga­ mento dos próprios precatórios no final do ano passado. Agora seria a vez de o Estado pagar precatórios da administração direta. O dinheiro para pagamento das indenizações aos sem terra e ao flanelinha já foi liberado pelo governo, porém, está reti­ do na conta do TJE. Outro problema é que por falta de recursos, o Governo do Estado decidiu parcelar em até 15 anos as dívidas de precatóri­ os das administrações direta e indireta vencidas em 2009, um valor que soma aproximada­

Fotos Eunice Pinto/ Ag Pará

Começou uma queda de braço entre governo do Estado, Minis­ tério Público e Tribunal de Justiça do Estado para definir quem vai abocanhar primeiro pouco mais de R$ 8 milhões que estão de­ positados em conta especial para quitação de precatórios. De um lado, o Estado publicou decreto determinando quem teria o direito em receber o valor devido. Mas o MPE e o TJE-PA decidiram que idosos e portadores de doenças crônicas como o câncer deveriam ser pri­ oridade nesse pagamento. O que está por trás disso é

O procurador geral do Estado diz que parcelamento da dívida dos precatórios, pleitado pelo governo estadual, está previsto em lei

mente R$ 100 milhões. O parcelamento, de acordo com Ibraim Rocha, procurador Geral do Estado, está previsto em lei. O prazo, segundo ele, pode ser ou não cumprido. Haven­do superávit no fatura­ mento, o depósito anual pode ultrapassar o mínimo estabe­ lecido. A crise econômica e a queda na arrecadação em 2009 é que provocou a opção de par­

Votação do “Ficha limpa” é adiada A Câmara dos Deputados decidiu adiar para maio a votação do projeto que esta­ belece a ficha limpa para os candidatos às eleições - o que na prática pode impedir que a nova regra possa valer nas eleições de outubro. Como apenas a oposição apoia a votação imediata do texto, o projeto voltará para análise da CCJ (Comissão de Consti­ tuição e Justiça), que terá até o dia 29 de abril para discutir a matéria. O projeto, de iniciativa pop­ ular, foi apresentado à Casa em setembro do ano pas­ sado. Os deputados, porém, afirmam que ainda precisam discutir melhor a matéria an­ tes de colocá-la em votação. O projeto encontra grande resistência na Casa especial­ mente por estabelecer a ine­ legibilidade para políticos

condenados em primeira ins­ tância --desde que a decisão tenha sido tomada por um colegiado de juízes. Os deputados governistas, em sua maioria, trabalham para que somente condena­ dos em segunda instância fiquem inelegíveis, com o direito de recorrer ao STJ (Su­ perior Tribunal de Justiça) para garantir o efeito suspen­ sivo da condenação. O presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PM­ DB-SP), disse que PT e PMDB se comprometeram em aderir à urgência se até o dia 29 o projeto não for analisado na CCJ. “Se até o dia 29 a comis­ são não tiver concluído a aná­ lise da matéria, os líderes assi­ narão de imediato a urgência. Eu estou fazendo o possível para ser votado, mas para ir ao plenário tem que haver

um ajustamento para que a Câmara saia bem desse pro­ cesso”, disse o peemedebista. Contrário ao atual mod­ elo do projeto, o líder do PP na Câmara, deputado João Pizzolatti (SC) disse que “há pontos a serem corrigidos” no texto além da questão da ine­ legibilidade. “Ou vamos fazer política, ou vamos fazer um projeto legal. Não se pode fa­ zer uma votação açodada por interesses políticos. Um dos problemas é a tipificação dos crimes que tornam um depu­ tado inelegível”, afirmou. O deputado Índio da Costa (DEM-RJ), que relatou o pro­ jeto na comissão especial da Casa criada para analisar a ma­ téria, criticou o adiamento da votação. “Todos deveriam ter assinado o pedido de urgên­ cia para ir à votação hoje no plenário”, disse.

celamento em até 15 anos. Agora, a responsabilidade de organizar a lista com os credores e valores finais ficou a cargo do TJE. O Tribunal deve se posicio­ nar com a relação dos bene­ ficiários até maio. Mas o Estado pretende, através de conversa e até ações na Justiça, manter o seu posicionamento e as suas prioridades. No final de 2009, o Estado pa­

gou quase todas as dívidas da administração direta (feitas pelo próprio Estado), somadas em R$ 25 milhões. Também foi feito um depósito de R$ 7 milhões para pagamento das dívidas da administração indireta, mas ainda assim, essa dívida ficou em um valor muito alto, mais de R$ 90 milhões, sendo que cerca de R$ 80 milhões são devidos só ao Ige­prev. 

PV se antecipa e veta candidatos “fichas-sujas” nas próximas eleições O Partido Verde (PV) aprovou resolução que proíbe a partici­ pação de “fichas sujas” filiados à legenda nas eleições de outubro. O texto, endossado pela Executiva Nacional do partido, afirma que integrantes do partido que te­ nham condenação judicial defini­ tiva não podem disputar as urnas este ano. A resolução diz que não serão admitidos como candidatos do Partido Verde aqueles que forem condenados, em decisão transi­ tada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até o transcurso do prazo de oito anos após o cumpri­ mento da pena. A condenação deve ser referen­ te a crimes contra a economia ou administração pública, o sistema financeiro, o mercado de capi­ tais, o meio ambiente e a saúde pública, além de crimes eleitorais, abuso de autoridade, lavagem ou ocultação de bens --assim como tráfico de drogas, crimes hedion­

dos e sexuais. Em seu blog na internet, a précandidata do PV ao Palácio do Planalto, senadora Marina Silva (AC), disse que a medida mostra coerência do partido com os seus valores éticos. “Como nós tra­ balhamos para a aprovação do projeto Ficha Limpa no Congresso, faz sentido que nos antecipemos já na implementação”, afirmou. Além dos “fichas sujas”, a res­ olução também impede que se­ jam candidatos os filiados que tenham contra sua pessoa repre­ sentação julgada procedente pela Justiça Eleitoral, em processos de apuração de abuso do poder econômico ou político, para a eleição na qual concorrem ou te­nham sido diplomados--bem como para as que se realizarem nos oito anos seguintes. A resolução ainda impede a can­ didatura de políticos que tiveram suas contas relativas a funções públicas rejeitadas por atos de im­ probidade administrativa.


Política

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

11

Estado oferece educação pública de má qualidade Fotos Lucas Nogueira

Cuidar das pessoas é o principal apelo publicitário da gover­ nadora do Estado, Ana Júlia Carepa, mas está longe de ser uma prática da gestão do Partido dos Trabalhadores no Pará. O simples reparo de um trapiche na ilha de Paquetá para que crianças e jovens, entre 8 e 13 anos, possam estudar é o retrato do descaso com a Educação. O escândalo dos kits escolares também marcou a administração petista como a que favoreceu empresas em detrimento da qualidade do ensino na rede pública estadual. Depois dos déficits de carteiras escolares, que criaram a figu­ ra do aluno jacaré, aquele que precisa deitar ou sentar no chão para assistir aula, agora o drama é de estudantes obrigados a pisar na lama para chegar à sala, o aluno “caranguejo”. Esse drama é vivido por 30 alunos do anexo Santo Antônio, uma extensão da Escola Estadual de Ensino Fundamental Professora Marta da Conceição, na ilha de Paquetá, região insular da capital. As lideranças comunitárias da área afirmam que já denunciaram a grave situação dos estudantes à Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Mesmo o governo do Estado já tendo sido informado sobre a precariedade do local, até agora nada foi feito para solucionar a dificuldade de acesso à escola. O trapiche ficou destruído

pela ação do tempo e esse é o único acesso até a escola, locali­ zada em uma área de mangue. Os estudantes são obrigados a tirar o sapato ou a sandália para ter acesso ao colégio. E assim eles têm que encarar mais de dez metros de lama pura e as próprias raízes do manguezal até chegar ao anexo. Além do transtorno que é pisar na lama e chegar completamente sujo na escola, os estudantes são impedidos de utilizar o acesso via barco, porque a desativação do trapiche impediu que as canoas e pequenas embarcações façam o transporte do grupo de alunos. Quando o anexo funcionava, as famílias levavam os estudantes e os deixavam às proximidades da escola e era até possível encostar na praia. O trapiche, aliás, é alvo de uma outra denúncia. A ponte foi inaugurada no início do ano e em pouco tempo acabou estragando. Para os moradores da ilha, um clássico caso de obra mal feita. O presidente da Associação dos Moradores da Ilha de Paquetá, Francisco Campos, informou até que a governadora Ana Júlia Carepa foi inaugurar o trapiche e representantes da Casa Civil da governadora receberam ofício com várias demandas da comunidade. As professoras Maria Alba e Ivone Ribeiro também padecem para dar aula. Cuidar, como

Na escola Ulysses Guimarães alunos convivem com infiltrações das paredes ao teto

a governadora diz que faz, não tem sido uma rotina por lá. As duas se revezam para repassar conteúdo e cuidar da manutenção e limpeza do prédio. Para completar, são as próprias docentes que se encarregam do preparo da merenda escolar. O anexo não possui servente para a limpeza diária e nem mesmo vigilante ou porteiro que cuide da segurança. Para Ivone Ribeiro, a decisão de limpar a escola e fazer a merenda foi a fórmula encontrada para não provocar a evasão dos alunos da ilha, que precisam desse estímulo para frequentar as aulas. A estrutura do trapiche quase provoca uma tragédia. A professora Maria Alba, grávida de oito meses, estava no local quando desabou. Ela foi socorrida pelo marido, foi levada às pressas para um hospital em Belém e precisou antecipar o nascimento da criança, que nasceu prematura em função da queda e do susto. Até hoje ela possui hematomas herdados do acidente. A Secretaria Estadual de Educação (Seduc), em nota, informou que está providenciando o aumento do quadro de professores da escola nas matérias Sociologia e Química, que não são ministradas para os 30 alunos do anexo. Mas a secretaria nega e não admite que as professoras tenham sido encarregadas de fazer a limpeza da escola e a merenda escolar.

Deputado Jordy move ação judicial contra o TCE Dilma faz visita ao túmulo de Fotos Elcimar Neves/ Ag Pará

O deputado estadual, Arnaldo Jordy (PPS) protocolou no Tribunal de Justiça do Estado (TJE) uma ação de exibição de documentos com pedido de liminar para que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) apresente as informações e os documentos solicitados pelo parlamentar para esclarecimento de denúncias existentes contra o órgão, entre elas, o pagamento vitalício e retroativo de auxílio moradia aos  conselheiros da daquela corte. A ação foi protocolada porque o TCE não atendeu ao pedido em que o deputado solicitava informações sobre cópia de processos, relação de servidores do Tribunal e relação dos nomes dos conselheiros, auditores, ocupantes de cargos comissionados, entre outros. Arnaldo Jordy conside-

rou que a resposta enviada pelo  órgão foi lacônica e desrespeitosa com legislativo estadual, uma vez que alegou não disponibilizar as informações por falta de papel e por contenção de despesas. “A Constituição estadual assegura ao deputado estadual, no Tribunal de Contas do Estado, o acesso aos processos de diligência, inspeções, auditorias e de contas dos poderes legislativo, judiciário e executivo, independentemente de já terem sido julgados pelo Tribunal”, afirmou Jordy, citando a lei. Na ação apresentada ao TJE, o deputado pede o deferimento da liminar  e, no caso de resistência do TCE ao cumprimento do pedido, que seja expedido um mandado de busca e apreensão dos documentos solicitados.

Jordy exige apresentação de documentos

Tancredo Neves e causa polêmica PSDB, DEM e PPS acusaram  a précandidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, de fazer uma “encenação” com interesses eleitoreiros ao visitar o túmulo de Tancredo Neves em sua passagem por Minas Gerais, no início deste mês. Dilma depositou flores no túmulo de Tancredo e disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva realizou “na prática” o sonho do mineiro, avô do governador Aécio Neves. Em nota oficial, a direção das três legendas classificou a homenagem da petista como “tardia e mal explicada”. “A homenagem a Tancredo Neves se reduz a uma encenação com as marcas inconfundíveis da

impostura e do oportunismo, presentes em outras passagens da carreira da neopetista Dilma Rousseff”, afirma o texto. A nota tucana diz ainda que o reconhecimento a Tancredo “chega com 25 anos de atraso e sem explicações devidas e nunca apresentadas todo esse tempo”. A nota lembra que o partido chegou a expulsar deputados que votaram no mineiro no colégio eleitoral. “Com a arrogância habitual, nem o PT, nem Dilma Rousseff, nem Lula da Silva jamais se retrataram por suas posições equivocadas e mesquinhas nesse passo decisivo da caminhada do Brasil rumo à democracia”.


12

Economia

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Novo aumento nos preços dos remédios é de 4,83%

Aumento atingiu principalmente medicamentos para a pele e contra infecções, mas os genéricos também tiveram reajuste de até 4,45%

Cerca de 20 mil medicamentos podem sofrer o aumento de 4,83% em vigor desde a semana passada. O reajuste teve autorização concedida no começo do mês pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), órgão do governo formado por representantes dos ministérios da Saúde, Justiça, Fazenda e Casa Civil. Somente os medicamentos fitoterápicos e homeopáticos não estão sujeitos à regra que prevê o aumento. De acordo com a Câmara, a categoria de remédios com maior participação de genéricos teve teto autorizado para reajuste maior: até 4,83%. A categoria com menor participação de remédios genéricos só pode ter os preços aumentados em até 4,45%.  A autorização para reajuste leva em consideração três faixas de medicamento, com mais ou menos participações de genéricos.

O governo entende, segundo a assessoria da câmara, que nas categorias com mais genéricos o reajuste autorizado pode ser maior porque a concorrência é mais ampla e o mercado se autorregula. Mais da metade dos medicamentos está na categoria em que só será permitido aumento de 4,45%. Entre os remédios da faixa 1 estão os antiulcerosos. Entre os remédios da faixa 2 estão antifúngicos dermatológicos e antiinfecciosos. Na faixa 3, por exem­ plo, estão antiespasmódicos. O reajuste deve atingir cerca de 20 mil medicamentos. O percentual do reajuste, conforme a câmara, levou em consideração o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dos últimos 12 meses encerrados em fevereiro de 2010. A autorização para o aumento dos remédios é previsto na lei 10.742/2003 e dura por um ano.

Ou seja, o próximo aumento só pode ocorrer em março de 2011.  

Indústria pode ser multada

Quem conceder reajuste superior ao teto estipulado, pode receber multa entre R$ 212,00 e R$ 3,2 milhões, de acordo com informações da CMED. O Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma) estima que o reajuste médio será de 4,6%. Segundo o sindicato, a autorização “não acarreta aumentos automáticos nas farmácias e drogarias”. De acordo com o Sindusfarma, os preços são influenciados pela concorrência. Ainda conforme o sindicato, nos últimos anos, “as indústrias farmacêuticas e farmácias mantiveram os preços ou aplicaram aumentos inferiores aos índices autorizados”, informou.

Seu bolso

Dicas para quem vai precisar ajudar financeiramente os pais Muitos jovens, além de se preocuparem com a própria aposentadoria, olham com preocupação também para a saúde financeira dos pais. Quem já sabe que terá que ajudarfinanceiramentequando os pais se aposentarem ou pararem de trabalhar deve se preparar para isso. Especialistas em finanças pessoais dão dicas preciosas para quem está nessa situação. Nas próximas décadas, muitos dos novos idosos terão uma aposentaria complementar, mas na geração que está se apo-sentando ago­ ra, isso ainda não é comum. Com a idade, aumentam os gastos com saúde, e a ajuda aos pais idosos acaba saindo geralmente da reserva dos filhos mais responsáveis ou com maior renda. Confira os que dizem os especialistas sobre o assunto. Investimentos e benefícios futuros Hoje não existem produtos específicos no mercado para quem quer fazer um investimento para ajudar os pais. Se a pessoa identificar que vai necessitar ajudar os pais, pode fazer um plano de aposen­ tadoria com os pais como beneficiários. O proble­ma é que, quando os pais já estão com 50 ou 60 anos, o tempo disponível não permite uma acumulação de recursos suficientes para uma aposentadoria complementar, por isso é importante optar por algum investimento paralelo que cubra os gastos futuros com os pais. Plano de saúde Os especialistas afirmam que o melhor que os filhos podem

fazer é garantir um plano de saúde para os pais. Uma opção é encaixá-los no seu plano ou fazer um plano familiar ou colocá-los no plano de saúde da sua empresa. A vantagem do plano de saúde é dar uma tranquilidade na cobertura de procedimentos futuros. Diálogo sobre finanças Quem se preocupa com o futuro financeiro do pai e da mãe ainda esbarra em outro problema: a resistência de muita gente em conversar sobre dinheiro com os filhos. Muitos pais têm a reação de achar que criaram os filhos e por isso sabem tudo sobre o assunto, assim como muitos filhos ficam constrangidos em tocar no assunto. Por isso, uma sugestão é evitar dar dinheiro diretamente aos pais. “Quando os filhos casam e saem de casa, podem continuar pagando algumas despesas para os pais para que eles possam manter uma qualidade de vida, como TV a cabo, internet, assinaturas de jornais e revistas, pagar uma viagem de férias”, dizem os consultores. “Isso vai dando benefícios aos idosos sem criar uma ruptura entre pais e filhos”, avaliam. Pais e sogros É comum também que, no casamento, o casal descubra que precisa ajudar as duas famílias, pais e sogros. Nesse caso vale o mesmo conse­ lho. Se houver abertura para conversar diretamente sobre valores, é importante definir a ajuda, Se não, o casal pode se responsabilizar por algumas contas da família ou com plano de saúde ou de aposentadoria privada.

Eletrônicos brasileiros tentam se recuperar da crise Inflação medida pela FGV no mês de março alcança 0,86%

A indústria de jogos eletrônicos de games, por sua característica exportadora, foi muito prejudicada pela crise financeira internacional, segundo revelou o vicepresidente de Relações Públicas da Associação Brasileira de Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos (Abragames), André Penha. “Os estúdios brasileiros tiveram dificuldades para vender fora do país. O setor foi muito prejudicado pela crise e agora está retomando’, afirmou Penha. Por conta da crise mundial, o setor não registrou crescimento em 2009 em relação ao ano anterior”, revelou. Em 2008, houve expansão de 31% na área de software (pro-

gramas de computador) e 8% na parte de hardware (parte física do computador e seus periféricos). “Algumas empresas abriram, outras fecharam outras, infelizmente. Mas, na média, o número se manteve”. Em 2008, 42 empresas eram filiadas à Abragames. A participação do Brasil no mercado mundial de jogos eletrônicos ainda é pequena, 0,2% do total. Internamente, o setor enfrenta a concorrência dos produtos pirateados. “Quando a gente conseguir eliminar o produto falsificado ou deixálo inviável tecnologicamente, muda de patamar”, afirma Penha, garantindo que o principal esforço para o crescimento do setor é

fortalecer o mercado interno. Ele disse que, sem isso, é difícil “engatinhar para depois aprender a andar e correr”, avalia. Penha diz ainda que o setor está crescendo com os passos invertidos. “Toda indústria cresce em desenvolvimento de tecnologia, vendendo no mercado interno e depois exportando. A indústria de jogos fez os passos um e três e pulou o dois. Isso não é o mais saudável e dificulta bastante o crescimento da indústria local”, pontua. Ele acredita que algumas ações empreendidas com apoio do governo federal devem contribuir para melhorar os números do setor, a médio e longo prazos.

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas, encerrou o mês de março em 0,86%. Essa taxa foi 0,01 ponto percentual menor do que a registrada na apuração anterior. Dos sete grupos de despesas pesquisados, dois apresentaram índices negativos: vestuário e transporte. Este último foi o que mais influenciou o resultado. A taxa de transportes passou de 0,31% para -0,16%, o que reflete a queda de preços dos combustíveis. O preço médio do álcool caiu

8,11%, ante -3,08%, e o da gasolina, 0,60%, ante -0,08%. Também colaboraram para diminuir o ritmo inflacionário os grupos habitação (de 0,30% para 0,26%), com redução da taxa dos serviços de reparos nas residências (de 1,14% para 0,76%); e educação, leitura e recreação (de 0,23% para 0,20%), com destaque para o índice referente a cursos formais (de 0,94% para 0,67%). Apesar de manter a queda, o grupo vestuário indicou recuperação de preços, uma vez que a taxa passou de -0,37% para -0,19%.


Economia

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

13

Mais de 5 mil caranguejos foram apreendidos no defeso Fotos Jader Paes

O último período de defeso deste ano do caranguejo-uçá no Pará foi marcado por apreensões em Belém. Cerca de 1.750 crustáceos foram recolhidos pela fiscalização da Secretaria Municipal de Economia (Secon) em três pontos de venda na cidade: as feiras livres da Batista Campos e Entroncamento e no Mercado Municipal do Telégrafo. No total, durante os períodos do de-feso este ano foram apreendidos mais de 5 mil unidades do crustáceo. A operação começou pelo Complexo do Ver-o-Peso, onde todos os 14 pontos de venda do crustáceo estavam fechados. De lá, a fiscali­ zação seguiu para o Complexo da 25 de Setembro, bairro do Marco, onde também não havia venda do produto. Ao passarem pela Feira da Batista Campos, que funciona nas calçadas do Cemitério da Soledade, na Avenida Conselheiro Furtado, os fiscais localizaram dois sacos de caran­guejos escondidos atrás de uma barraca. O dono do produto não foi localizado e quem tomava conta da barraca disse que desco­ nhecia o conteúdo dos sacos. Ao todo foram cerca de 350 caranguejos recolhidos pelos fiscais no local. Já na Feira do Entroncamento uma denúncia do Batalhão de Polícia Ambiental da Polícia Militar levou a fiscalização municipal a aprender cerca de mil unidades do caranguejo. O proprietário dos crustáceos apresentou um

a possibilidade de falsificação do documento. Neste último caso, o feirante res­ponsável pelo ponto pode ser penalizado com a suspensão temporária de suas atividades por um período de até 30 dias ou mesmo ter o termo de permissão de uso do espaço público concedido pela Secon cancelado. A operação aconteceu em oito feiras e mercados da cidade. Foram elas as feiras do Entroncamento, Batista Campos e Cremação e os complexos do Ver-o-Peso, 25 de Setembro e Jurunas, além dos mercados municipais da Bandeira Branca e Telégrafo. Os caranguejos apreendidos foram doados ao Abrigo São Vicente de Paula e a Casa Andréa.

Defeso começou em janeiro

As mais de 5 mil unidades de caranguejos apreendidos foram doadas para o Abrigo São Vicente de Paula e para a Casa Andrea

documento com uma autorização da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) para vender o produto. Mas como o documento não apresentava carimbo nem assinatura do responsável pela liberação da venda, o caranguejo foi apreendido pelo Batalhão de Polícia Ambiental. O documento também foi apreendido e entregue oficial-

mente à Secon para que apure os fatos. “Mesmo que o documento tenha sido expedido pela Sema, o caranguejo seria apreendido porque a venda em Belém só estava autorizada nos primeiros três dias de defeso da espécie, nos últimos dias do defeso, que começou no dia 3, a venda estava totalmente proibida. Este acordo foi firmado em reunião na Secretaria

de Estado de Pesca e Aquicultura juntamente com os representantes legais da categoria”, explicou o diretor do Departamento de Feiras, Mercados e Portos da Secon, Luiz Carlos Silva.  De acordo com o diretor da Secon, o órgão vai apurar todas as responsabilidades na emissão do documento, ou seja, se ele é legal, quem o concedeu, e ainda se há

O caranguejo-uçá tem cinco períodos de defeso por ano estabelecido pelo Ministério da Aquicultura e Pesca. A captura, transporte e comercialização da espécie foi proibida pela primeira vez entre os dias 16 e 21 de janeiro. O segundo período aconteceu de 31 janeiro a 05 de fevereiro. O terceiro de 01 a 06 de março. O quarto de 16 a 21 de março e o último de 31 de março a 05 de abril. Desde que os períodos de defeso para a reprodução da espécie passaram a vigorar, mais de cinco mil unidades do crustáceo foram apreendidas em fiscalizações realizadas em feiras e mercados de Belém.

Tomate volta a ser o vilão da cesta básica no Pará, com 25,83% de reajuste Comprar a alimentação básica ficou mais caro para os paraenses no mês de março. Na terceira alta consecutiva, o reajuste chegou a 5,27%, custando R$ 215,72. Em fevereiro, o valor era R$ 204,93. Segundo o balanço do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), todas as 17 capitais brasileiras apresentaram aumento de preços na cesta básica. O tomate foi o líder de aumentos, com 25,83% no período e ajudou a aumentar o valor da cesta. Os aumentos mais expressivos no mês foram: tomate, com alta de 25,83%; seguido do leite, com reajuste de 6,93%; farinha de mandioca, com 5,71%; arroz, com 3,38%; café, com 2,02%; e a carne bovina, com alta de preço 1,56%. No mesmo período, alguns produtos da cesta apresentaram quedas de preços. Foram: óleo de cozinha, com um recuo de 1,48%; seguido da manteiga, com queda de 0,96%; e o pão, com 0,16%. O custo da cesta básica para uma família padrão paraense, composta de dois adultos e duas crianças, ficou em R$ 647,16. ‘São necessários, portanto, cerca de 1,2 salários mínimos para garantir as mínimas necessidades do trabalhador e sua família, so-

Entre os alimentos que mais passaram por reajustes no mês de março está o tomate, com 25,83%, seguido do leite (6,93%) e da farinha de madioca (5,71%), bem acima da inflação

mente com alimentação’, ressalta Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese. Ainda com base na pesquisa, para comprar os 12 itens básicos da cesta, o trabalhador paraense comprometeu 45,98% do salário mínimo e teve que trabalhar 93

horas e 03 minutos das 220 horas previstas em Lei. 

Evolução no trimestre

De janeiro a março deste ano, o reajuste acumulado é de 5,58%. As maiores altas foram: feijão, com 45,91%; farinha, com cresci-

mento de 22,17%; açúcar, com 15,53%; tomate, com 7,23%; carne bovina, com 3,37%; e o arroz, com um reajuste de preço acumulado de 2%.

Aumento em 12 meses

Nos últimos 12 meses, o aumento

acumulado da cesta foi de 6,25%, com destaque para as altas do açúcar (42,94%), farinha de mandioca (25,12%), tomate (17,18%), banana (15,90%), manteiga (11,08%), café (2,56%) e carne bovina, com um reajuste de preço acumulado no período de 2,13%.


14

Economia

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Vale abre 20 vagas para Trainee em 2010 Estão abertas as inscrições para o Programa de Trainee da Vale. São 20 vagas para profissionais de quatro nacionalidades: brasileiros, canadenses, colombianos e indonésios. O objetivo do programa é atrair e desenvolver jovens talentos com perfil de liderança e capacitar estes profissionais para implantar o modelo de gestão da Vale nas diferentes áreas da empresa. As inscrições podem ser feitas pelo site www.vale.com/oportunidades até 30 de abril. Para concorrer a uma vaga no treinamento, o candidato precisa ter inglês fluente; mobilidade global e graduação concluída nos últimos três anos nos cursos de Engenharia, Geologia, Administração ou Economia. Durante o período de treinamento, os profissionais receberão salário de R$ 4.600, assistência médica, seguro de vida e vale refeição. O processo seletivo será feito em quatro fases: análise curricular; avaliação online; dinâmica de grupo e entrevista; e painel final. Todas as fases serão realizadas em inglês. O Programa de Trainee da Vale tem a duração de 18 meses e será dividido em etapas teórica e práticas. Na parte teórica, são dois meses de formação no Brasil, onde os selecionados farão um curso sobre mineração, aprenderão sobre a cadeia produtiva da empresa, visitar-

Profissionais terão salários de R$ 4.600 como iniciantes, mas precisam ter inglês fluente para passar pelas quatro fases da seleção

ão unidades da Vale e participarão de treinamentos voltados a lide­ rança e gestão. Na etapa prática, os profissionais passarão por três rotações: seis meses de treinamento em um projeto da empresa localizado em um dos países envolvidos no programa; mais seis meses de treinamento em um segundo projeto da empresa localizado em um dos países

envolvidos; e quatro meses em um projeto da empresa no qual o trainee irá trabalhar após o término do programa. A alocação final dos selecionados ira considerar o perfil e o desempenho de cada um. A formação será ministrada em inglês. “Os trainees serão parte da cons­ trução desta realidade, criando um ambiente de excelência cada vez maior e lidando com os desafios e

a diversidade inerentes ao nosso negócio”, diz Hanna Meirelles, Ge­ rente de Atração e Seleção de Pessoas da Vale. Serviço: O que: Programa de Trainee Quando: De 1° a 30 de abril Quantidade de vagas: 20 Como se inscrever: www.vale.com/ oportunidades

Marinha promove concurso para formar soldados O Comando do Pessoal de Fuzileiros Navais da Marinha realiza concurso para 1.250 vagas para o curso de formação de soldados. É preciso ter nível fundamental completo. Aqueles que forem aprovados no concurso serão matriculados na condição de recruta fuzileiro naval. O curso tem duração de 17 semanas. Durante os estudos, além da remuneração de R$ 465, os aprovados receberão ajuda de custo para despesas pessoais. Após conclusão do curso, o aluno é nomeado fuzileiro naval, com remuneração inicial de aproximadamente R$ 1 mil, e pode ser distribuído para as cidades do Rio de Janeiro, Rio Grande, Brasília, Ladário, Belém, Manaus, Salvador, São Paulo e Natal.  As inscrições devem ser feitas até dia 15 de abril, pelo site www.mar.mil.br/cgcfn. Podem participar homens com idade entre 18 e 21 anos, com altura entre 1,54m e 2m. Os candidatos passarão por exame de escolaridade, verificação de dados biográficos, verificação de documentos, inspeção de saúde, teste de suficiência física e exame psicológico. O exame de escolaridade será realizado às 10h de 1º de junho.

[Concursos] Abertos Castanhal O Instituto de Previdência do Município de Castanhal-PA tornou pública a abertura de inscrições para preenchimento de cargos efetivos e cadastro de reserva. Serão disponibilizadas 65 vagas para os cargos de Agente Administrativo, Motorista e Servente com carga horária de 30h semanais e a remuneração para os cargos pode chegar a R$ 1.037,98. As inscrições deverão ser realizadas no período de 12 de abril de 2010 a 27 de abril de 2010, exclusivamente, via Internet, através do endereço eletrônico www.coned.com.br. O valor da taxa de inscrição é de R$ 50,00 para os cargos de Motorista e Servente e R$ 60,00 para os cargos de Assessoria Educacional. As provas objetivas devem ser realizadas em Castanhal no dia 30 de maio. Prefeitura de Pacajá Seguem até o dia 12 de maio as inscrições para concurso da Prefeitura Municipal de Pacajá, que visa o preenchimento de vários cargos de níveis técnico (ensino médio) e superior. Entre os cargos estão o de Técnico Pedagógico; Psicólogo; Nutricionista; Enfermeiro; Pedagogia - Habilitação 1ª a 4ª séries; Ensino Médio - Magistério 1ª a 4ª séries; Licenciatura Plena em Letras - Língua Portuguesa; Licenciatura Plena em Letras - Inglês; Licenciatura Plena em História; Licenciatura Plena em Matemática; Licenciatura Plena em Geografia; Licenciatura Plena em Ciências Biológicas; Licenciatura Plena em Educação Física; Licenciatura Plena em Filosofia; Licenciatura Plena em Sociologia; Licenciatura Plena em Ciência da Computação e Licenciatura Plena em Artes. A inscrição poderá ser efetuada no site www.grupoeducar.net. O valor da taxa de Inscrição para os cargos de Nível Médio será de R$ 50,00 e para os cargos de Nível Superior será de R$ 60,00.

SERPRO O Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO) inscreve até o dia 19 de abril para concurso público destinado ao preenchimento de 38 vagas e formação de cadastro de reserva, para os cargos de Analista (nível superior) e de Técnico (nível médio). Há vagas para Belém. Será admitida a inscrição somente via Internet, no endereço eletrônico www.cespe.unb.br. As provas objetivas serão realizadas em Belém e outras 17 capitais na data provável de 23 de maio. Breu Branco Terminam no dia 30 de abril as inscrições para concurso público da Prefeitura Municipal de Breu Branco. São ofertadas 255 vagas no quadro permanente da Prefeitura Municipal de Breu Branco e 193 para cadastro de reserva. Os cargos são divididos em Nível Alfabetizado, Fundamental, Médio e Superior, com carga horária de 20 às 40h semanais e remuneração variada entre R$ 510,00 a R$ 4.836,00. Inscrições pela internet, no endereço eletrônico www.fundacaojoaodovale.com.br, ou presencial, na Sede da Secretaria Municipal de Promoção Social e Trabalho (SEPROT), localizada na Avenida Belém, s/nº, Bairro Continental, Salão dos Idosos, das 8h00 às 12h00 e das 14h00 às 18h00. As Provas Escritas Objetivas estão marcadas para o dia 30 de maio de 2010. Em andamento PM A Polícia Militar do Estado do Pará realiza no dia 18 de abril as provas objetivas e de redação de seu concurso público. Haverá provas em Belém, Santarém, Marabá e Altamira. São 71 vagas de oficiais, sendo 40 (30 para masculino e 10 para feminino) para o curso de formação de oficiais – é exigido nível médio- 28 para oficiais médicos (capital e interior), 2 para o quadro complementar (1 para psicólogo e 1 para assistente social) e 1 vaga para oficial

capelão – é exigido nível superior. A remuneração para oficiais é de cerca de R$ 2.412,95 mais vantagens legais e oportunidades da carreira militar (ascensão de cargo na hierarquia da corporação). Mais informações pelo e-mail concursos@fadesp.org.br ou pelo fone (91) 4005-7446. BB Serão realizadas no dia 18 de abril as inscrições para concurso público do Banco do Brasil (BB), que visa formação de cadastro de reserva para o cargo de escriturário. Nesta primeira seleção o cadastro de vagas será para os Estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais e Pará (exceto para as cidades de Afuá, Almeirim e Monte Dourado). Para concorrer ao cargo os candidatos devem possuir nível médio completo. A remuneração inicial é de R$ 2.026,72. Banpará O Banco do Estado do Pará S.A. (Banpará) realiza no dia 25 de abril as provas de seu concurso público, que visa o provimento de vagas e formação de cadastro de reserva. O exame começa às 8h, nas cidades de Belém, Castanhal, Marabá e Santarém. Para médico do trabalho as provas serão realizadas exclusivamente na cidade de Belém. O salário para técnico bancário é de R$ 1.128,18 e de R$ 1.995,83 para médico. As vagas são para agências e postos de serviço de todo o estado. A maior parte é para Belém e região metropolitana. IBGE Devem ser realizadas no dia 30 de maio as provas objetivas do processo seletivo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), destinado a selecionar 191.972 candidatos para a função de Recenseador (Nível Fundamental), para contratação temporária de pessoal para a realização do Censo Demográfico 2010. Os candidatos inscritos prestarão as provas nos municípios designados como polos de provas.


Internacional

Vestido com cabelo humano se torna sucesso no Vietnã

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

15

Cidade americana vai ficar sem candidatos para a prefeitura

A cadeira na prefeitura de Hawley, em Massachusetts, deve ficar vazia

Cabeleireira Kim Do contou com a colaboração de 54 pessoas para fazer túnica exclusivamente confeccionada com cabelo

Um vestido confeccionado com um milhão de metros de cabelo humano foi apresentado no centro de Hanói, no Vietnã, durante uma exibição de designers. A obra é da cabeleireira vietnamita Kim Do e fez o maior sucesso pela ousadia e pela inovação.

Segundo o site “24h.com.vn”, foram necessárias colaborações de 54 pessoas para que a túnica fosse confeccionada e ficasse pronta de acordo com o modelo desenhado pela cabeleireira. Antes de fabricar o tecido com os pelos dos colaboradores, Kim

Do tingiu o cabelo e separou uma parte dele para fazer uma ilustra­ ção de dragão na parte frontal do vestido, que deu um charme todo especial à peça. Aliás, o dragão é um símbolo de poder no Oriente e foi utilizado para trazer sorte para a dona da ideia.

Ninguém apresentou can­ didatura para concorrer na eleição para administrador da pequena cidade de Haw­ ley, no estado Massachusetts (EUA), segundo reportagem do jornal “Boston Globe”. O pleito está marcado para o dia 3 de maio, mas ninguém conseguiu apre­ sentar as 25 assinaturas necessárias para concorrer ao cargo em  Hawley, que tem apenas 336 habitantes.

O prazo expirou no dia 15 de março. A atual administradora da cidade,  Cyndie Stetson, de 62 anos, acredita que os mo­ radores não apresentaram candidatura porque não tiveram tempo suficiente. Sem concorrentes ofici­ ais, segundo Cyndie, todos serão candidatos na eleição do dia 3 de maio. O vence­ dor, no entanto, poderá aceitar ou recusar o cargo.

Amante condenada a pagar US$ 9 milhões para a esposa

Indiano de 106 anos caminha 700 km

Esposa alegou que teve seus sentimentos e o marido roubados pela outra

O idoso faz o longo percurso para receber pensão de R$ 238. Ele já tentou transferir a conta para onde mora, sem sucesso.

Todos os meses, o indiano Chilla Vitthaldas caminha 700 quilômetros para receber a pensão do governo. Aos 106 anos de idade, nos últimos 25 ele tem feito o trajeto do vilare­ jo de Nizamabad até Thane, amparado apenas por seu ca­

jado. A longa caminhada não de­ sanima o indiano de idade avançada. É assim que ele con­ segue receber a pensão de R$ 238 para sobreviver.  Vitthaldas tenta transferir sua conta para o vilarejo onde mora

há anos, mas o governo parece não colaborar muito com ele. O homem já participou de muitos protestos na  Índia em nome de  Mahatma Gandhi e conti­ nua otimista de que terá seus pedidos atendidos pelo atual governo indiano.

Cynthia Shackelford ga­ nhou uma ação de US$ 9 milhões ao levar para a Justiça a amante de seu exmarido. A americana alegou que teve seus sentimentos e seu homem roubados pela “outra”. A professora aposentada da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, usou como argumento uma lei do esta­ do que diz que toda mulher é propriedade de seu mari­ do e deve ser zelada por ele, e vice-versa.

“Fui machucada e meus filhos também”, disse Cynthia ao programa “Good Morning America”. A diretora de escola Anne Lundquist, de 49 anos, se en­ volveu com Allan Schackel­ ford, de 62, mesmo sabendo de seu casamento de 33 anos. Cynthia, a mulher traída, re­ solveu levar a amante para os tribunais e venceu a ação num julgamento que durou dois dias. Ela ficou surpresa com o valor que irá receber da “outra”.


16

Internacional

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Designer inglês faz sapato com esterco de elefante

O calçado é diferente e feito com base na obra do artista plástico Ofili, que utilizou as fezes do mamífero em vários trabalhos. A super plataforma tem de 20 a 25 cm e recebeu tratamento especial para conter o odor

Quem pensa que já viu de tudo nesse mundo, pode ter certeza que muitas inovações costumam sempre aparecer. O  designer radicado em

Londres Insa Schultenkotter inovou ao criar um sapato com solado de esterco de elefante. O par de calçados faz parte de um desafio a um grupo de ar-

tistas, que deveria criar objetos inspirados na obra de Chris Ofili. Ofili é um artista plástico que há 15 anos  usou  fezes de ele-

fante em suas obras. Para evitar o forte cheiro do esterco, Insa tratou as fezes do animal antes de usá-la. O resultado foi uma super

Cobra encontrada dentro de ar condicionado na Austrália Uma cobra foi encontrada em um aparelho de ar-condicionado em uma residência  na cidade de Cairns, na Austrália. O réptil foi retirado pelo especialista Corey Wild, segundo reportagem do jornal australiano “Cairns Post”. Wild disse que a cobra entrou no aparelho, porque estava, provavelmente, procurando um lugar seco para descansar. Os moradores descobriram o visitante indesejado depois que desligaram o arcondicionado por causa de um ruído estranho vindo do aparelho. A Áustrália é o país que concentra a maior diversidade e quantidade de animais peçonhentos do mundo.

plataforma, que ninguém sabe ao certo se alguma mulher vai ter coragem de usar, porque simplesmente aumenta em 20 a 25 centímetros de altura.

Italiano quer que ex devolva dinheiro de prótese de silicone

Depois de desligar o aparelho, moradores descobriram o réptil. A Austrália é o país que concentra mais animais peçonhentos. Italiano quer dinheiro do silicone de volta

Carro forte se abre e provoca “chuva de dinheiro” em Ohio

A empresa do carro forte quer recuperar o dinheiro saqueado na hora do acidente

A população da pequena cidade de  Whitehall, no estado americano de Ohio, no nordeste do país, foi surpreendida por uma verdadeira chuva de dinheiro, após uma bolsa cair de um carroforte com cerca de US$ 90 mil, o equivalente a quase R$ 163 mil. A bolsa de dinheiro abriu ao cair do veículo quando a porta de trás abriu-se sozinha. O vento espalhou as notas pela rua, enquanto uma multidão corria para pegar o dinheiro e encher os bo-

loso, revelou a imprensa de Whitehall, um subúrbio de Columbus. “Literalmente, as pessoas abandonaram seus veículos. Parecia um ataque de piranhas. Foi muito divertido”, disse uma testemunha ao canal de notícias NBC4 Agora, a polícia está atrás dos “saqueadores”. A Garda, empresa dona do carro-forte, ofereceu uma recompensa de US$ 25 mil (R$ 45,2 mil) para quem der informações que levem a descobrir quem pegou o dinheiro.

Um italiano de 37 anos pede na Justiça de Parma (Itália) que a ex-mulher devolva os cerca de 3,5 mil euros (equivalente a R$ 8,3 mil) que ele gastou na cirurgia que ela fez para colocar implantes de silicone nos seios, segundo reportagem do jornal “Gazzetta D­i Parma”. Eles se casaram há cinco anos. Um ano depois da união, o marido decidiu dar um presente especial para a mulher e pagou uma cirur­ gia estética para ela aumentar o tamanho dos seios. No entanto, após o casal se separar, o homem decidiu tentar reaver o dinheiro. Apesar de inusi­ tado, ele disse que tem direito a receber a quantia que gastou.


Variedades

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Vavá da Matinha deixa legado cultural aos paraenses O cantor foi um dos precussores do brega, mas com letras poéticas que diferenciavam suas composições No último dia 31 de março, o Pará perdeu um grande expoente de sua música. Trata-se do cantor e compositor Osvaldo de Oliveira, o “Vavá da Matinha”, que faleceu aos 75 anos, deixando um enorme legado à cultura do estado e do Brasil. Osvaldo Oliveira ganhou seu apelido nas ruas da Matinha (atual Bairro de Fátima), onde nasceu e foi criado. Ele iniciou sua carreira

no final dos anos de 1950, em programas de auditório, e fez sucesso com músicas de variados ritmos, como boleros e forró, que divulgaram as peculiaridades da cultura paraense Brasil afora. Muitos defendem que ele foi um dos precursores da música brega paraense e considerado o responsável por abrir as portas para inúmeros cantores e grupos musicais. Ao longo de sua carreira, lan-

çou mais de 50 LP’S, marcados pela originalidade e força criativa. Datam de 1960 os primeiros regis­ tros musicais do artista, com a gravação de duas músicas em uma coletânea. Um ano depois, ele gravou o disco compacto e o primeiro LP, chamado “Eternas lembranças do Norte”. Já na década de 70, Vavá trabalhou com os boleros e música de gafieira. Nos anos 90, Vavá da Matinha

Músicos lamentam a perda de Vavá da Matinha Fotos David Alves/ Ag Pará

A música paraense ficou de luto com a notícia do falecimento de Vavá da Matinha. Para Junior Soares, do Arraial do Pavulagem, Vavá deu uma grande contribuição para a cultura do estado. “A produção dele é uma parada obrigatória para quem pesquisa a música amazônica. Vavá foi o primeiro artista paraense que ganhou repercussão nacional e divulgou os nossos ritmos locais”, ressalta Junior. O cantor Pinduca também expressou o seu pesar pelo falecimento de Vavá da Matinha. “Ele era um colega alegre, brincalhão, foi um paraense fanático pela terra, assim como eu”, lembra. Para Pinduca, o grande mérito de Vavá foi ter dado visibilidade para a música paraense. “Ele foi um artista que despontou no Brasil cantando suas músicas, com destaque para

O rei do carimbó, Pinduca, era colega e um dos admiradores da obra musical de Vavá

os grandes boleros antigos. Ele dava ênfase para a nossa cultura, falava dos bairros, do dia-a-dia paraense, criou uma identidade

musical. Só tenho boas lembranças dele, com a certeza de que deixou uma grande herança para nós’, afirma.

afastou-se do meio artístico e foi morar em Castanhal, onde se apo­ sentou. Atualmente, aos 73 anos, morava com a mulher e a filha em Fortaleza, Ceará, e visitava a capital paraense esporadicamente. No dia do falecimento de Vavá, 31 de março, estava programada a realização de um show com vários artistas da terra, com objetivo de arrecadar fundos para o tratamento do músico. O evento se-

ria realizado no Teatro Margarida Schivazzappa. Entretanto, com a notícia do falecimento do cantor, o show foi adiado para o dia 19 de abril, mas com o objetivo de homenageálo. Entre as atrações convidadas, estão: Mariano e Os Três do Forró, Cleide Moraes, Jessé da Sanfona, Kim Marques, Lucinnha Bastos, Pinduca, Arraial do Pavulagem, entre outros.

Ícone das Letras, Meirivaldo Paiva também deixa saudade No mundo das Letras e da educação, o sentimento também é de perda. No último dia 23 de março, faleceu o professor Meirivaldo Paiva, vítima de uma infecção pulmonar. O educador lecionava em seu curso de redação, além de ter sido também professor da Universidade Federal do Pará. O professor era respeitado e admirado por seu trabalho incansável pela educação. Para os alunos o sentimento é de orfandade. Já os colegas educadores destacam a sua grande contribuição para as Letras. O professor Edson Franco conta que conheceu Meirivaldo ainda nos tempos de infân-

cia. “O que eu mais admirava em Meirivaldo era sua dedicação ao ensino, sem se preocupar com a remuneração. No curso dele, por exemplo, a pessoa pagava conforme podia. Ele nunca pensou em mercantilizar o ensino, tinha uma verdadeira paixão em educar. É essa a imagem que ele deixou para nós”, afirma Franco. “A dedicação que ele tinha com os alunos era incrível. Educadores como ele são raros hoje em dia”, comentou Edson Franco, que ressaltou ainda a bem-sucedida trajetória acadêmica de Meirivaldo e a sensatez dos artigos que escrevia.


18

Variedades

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Olympia comemora 98 anos com festival de sucessos Em comemoração aos 98 anos de inauguração do Cinema Olympia, no próximo dia 24, será realizado um festival de filmes que fizeram sucesso neste que é o cinema mais antigo do Brasil em funcionamento, gerenciado há cinco anos pela Fundação Cultural de Belém (Fumbel), órgão vinculado à Prefeitura Municipal de Belém. O festival vai exibir um filme de cada década, entre os que já estiveram em cartaz no cinema, e que se tornou um grande sucesso na época de sua exibição. Os filmes serão exibidos de 06 à 28/04 (com exceção de segunda-feira) às 18h30 com sessões especiais de filmes infantis em exibições aos domingos às 16 h. A entrada é franca. Confira a primeira parte da programação até o dia 18 de abril “BEN HUR” (1925) Dias 08 e 09/04/10 Sinopse: No primeiro século d.C, Judah Ben-Hur, um jovem príncipe hebreu é feito escravo e condenado às galés após um trágico acidente. No entanto, consegue rever a sua casa e a família numa heróica aventura de descoberta. Versão de 1925 restaurada pela Thames Television, com acompanhamento orquestral com músicas da autoria de Carl Davis. LIVRE “ALVORADA DO AMOR” (1929) Dias 10 e 11/04/10 Sinopse: Comédia musical que conta a história de da Rainha Louise da Sylvania e o seu novo

marido, Conde Alfred. Embora o Conde Alfred tenha prometido ser um marido dócil, ele depressa se arrepende de sua decisão a partir do momento em que as suas ordens não são obedecidas. Ele se torna enfastiado com a vida que leva. Ameaçando partir para Paris, ele só é detido pela Rainha Louise, quando ela lhe oferece o equivalente aos poderes de um rei. LIVRE “AS AVENTURAS DE ROBIN HOOD” (1938) Dias 13 e 14/04/10 Sinopse: Sir Robin de Locksley, defensor dos fracos e oprimidos, entra em conflito com as autoridades e vê-se obrigado a agir como um fora-da-lei. Com seu bando, vive nas florestas roubando dos ricos para dar aos pobres. Uma das primeiras grandes aventuras do cinema, repleta de belas cores e divertidas cenas. LIVRE “A PRINCESA E O PLEBEU” (1953) Dias 15 e 16/04/10 Sinopse: Ao visitar Roma, Ann, uma princesa, resolve “passear” anonimamente e se envolve com Joe Bradley, um repórter que, ao reconhecê-la, tem a oportunidade de um “furo”, mas resolve por preservar Anne. LIVRE “VIRIDIANA” (1961) Dias 17 e 18/04/10 Sinopse: Pouco antes de ser ordenada freira, Viridiana faz uma visita ao seu solitário tio, que está à beira da morte. O homem,

O clássico Ben Hur é um dos filmes que serão exibidos pela Fumbel para homenagear o aniversário de 98 anos do Cine Olympia

pervertido e obcecado pela sua beleza, tenta seduzi-la de todas as formas, antes de morrer repentinamente. Com a sua morte, acaba desistindo de ser freira, passando

a morar na casa deixada pelo tio. Decide transformá-la em um albergue, movida pelo seu sentimento cristão de piedade e solidariedade, mas os mendigos que

lá abriga, acabam lhe mostrando as verdadeiras facetas dos seres humanos. INADEQUADO PARA MENORES DE 16 ANOS

UFPA cria curso de graduação em Cinema e Artes Visuais A Universidade Federal do Pará (UFPA) ganhou um novo curso de graduação. A partir de agora, a Instituição formará, anualmente, 25 bacharéis em Cinema e Artes Visuais. A proposta foi aprovada durante a 3ª Reunião Ordinária do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE). A Graduação em Cinema e Artes Visuais será sediada na Faculdade de Artes Visuais (FAV), do Instituto de Artes da UFPA (ICA), que já oferta os cursos de Artes Visuais e Museologia, atualmente. A proposta é que a primeira turma seja selecionada ainda em 2010. As duas primeiras funcionarão em regime intensivo e, a partir da terceira, o curso passará a ser regular. O diretor do ICA, professor Neder Charone conta que o curso nasce de uma parceria técnica com o Instituto de Artes do Pará (IAP) e da grande demanda por uma formação em nível superior gerada pelo crescimento da produção em cinema, animação e audiovisual no Estado. Temos uma história

O curso de graduação em cinema atende uma antiga reivindicação dos produtores que trabalham com artes visuais no Pará

de alunos que buscavam outras formações, como Comunicação Social ou Produção de Eventos, por não terem o curso de Cinema como opção e, por esse caráter

que nos aproxima, várias faculdades nos apoiarão na oferta do curso. Teremos, por exemplo, uma disciplina sobre música, cine­ma e audiovisual, com o apoio da Facul­

dade de Música, e outra sobre direito, legislação, ética e políticas públicas em cinema e audiovisual por meio de parceira com o ICJ, revela Neder Charone.

A Graduação em Cinema e Artes Visuais possui, entre seus objetivos, a formação de profissionais que atuem nas diversas funções relacionadas à produção em cinema e em audiovisual, como direção, roteiro, produção, fotografia, edição/montagem, cenografia, figurino, som, animação, infografia e finalização nas áreas de pesquisa, teoria, análise, crítica, preservação, acervo e memória do Cinema e do Audiovisual. O curso de Cinema e Artes Visuais já dispõe de 18 professores, sendo 13 doutores e ainda se juntarão ao corpo docente outros sete integrantes, que ingressarão no Programa de Pós-Graduação em Artes, do ICA. A graduação será sediada no Atelier de Artes da UFPA, onde está a sede adminis­ trativa da Faculdade de Artes Visuais, na qual serão realizados serviços de reforma e expansão, além de compra de equipamentos previstos pelo Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI).


Variedades

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Tribuna Cultural

19

Destaques Pernas pro ar Nos dias 14 e 15 de abril, será apresentado no Hangar – Centro de Convenções o espetáculo “Pernas pro ar”, com a atriz Cláudia Raia. O texto é de Marcelo Sarbak, argumento de Luís Fernando Veríssimo e direção de Cacá Carvalho. “Pernas Pro Ar” narra o sonho que Helô (Claudia Raia) experimenta. Suas pernas descontroladas a levam para inúmeras aventuras, dançando loucamente, e correndo por territórios desconhecidos. Dessa forma, ela tenta encontrar a chave para um novo modo de viver. Mais informações: (91) 3334-0100. Frejat Está agendado para o dia 17 de abril o show de Roberto Frejat em Belém. O músico, que hoje está em carreira solo, mas também foi integrante da banda Barão Vermelho, deve empolgar o público com grandes sucessos, entre eles: “Pro dia nascer feliz” e “Amor pra recomeçar”. A apresentação será no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, com início às 20h. Mais informações: 3242-7766. Bares, Botecos&Bandas Baiacool No Baiacool Jazz Club, aos sábados, tem Cleiton Solo Single, 21h às 22h e das 22h30 às 23h30. E Letícia Secco, acompanhada pelo violonista Bob Freitas, das 00h às 1h e das 1h30 às 2h30. Endereço: Rua dos Mundurucus, próximo à Dr. Moraes – Couvert R$ 5. Informações: 91 - 3289-6632. Beatles Forever A banda Beatles Forever se apresenta às quartas-feiras, no Boteco da computer, às 20h. Já aos sábados, às 22h45, eles são atração no palco deslizante da cervejaria Amazon Beer, na Estação das Docas. Pagode na Zeus Todo sábado, a partir de 00h, tem pagode na Zeus com Vaguinho DB. A Zeus fica na Travessa Piedade, 587. Mais informações: 3223-3487 Jukbox Show da banda Jukbox. Sexta, das 21h às 23h, no Boteco das Onze (Praça Frei Caetano Brandão, Cidade Velha). Aos sábados de Abril, de 22h às 00h, a banda toca no Templários (Rua 28 de Setembro, 1155). Informações: 8190-3110. Capital Sextas e sábados, 22h, set de música com DJ Paulinho Fidalgo e convidados. Informação: (91) 3249-0056. Public Beer A quinta-feira é de música sertaneja no Public Beer. A animação fica por conta da dupla sertaneja Kaio & Marcelo. O Public fica na Tv. Wandenkolk, nº 419 (entre Bernal do Couto e Diogo Móia). Boteco das Onze O Boteco das Onze, instalado na histórica Casa das Onze Janelas, é opção para o final de semana. Às sextas, a partir das 21h, as bandas Jukbox e Vitrola S.A dão o tom da música. Já no sábado, a animação fica por conta de Karina Ayam e Mocotó Elétrico. Dom João Na Travessa Quintino Bocaiúva, 1696, no complexo do Armazém Santo Antônio. Funciona de segunda a sábado (fecha as quartas). Domingo abre para o almoço. No cardápio, comida luso-amazônica, com as experimentações do Chefe Carlos Gomes. Informações e reservas: 8834-8020 Happy Hour & Dj’s Acústico Bar Show do grupo Skema e convidados. Todo sábado, às 16h, no Acústico Bar (Coronel Luiz Bentes, s/n, com a Senador Lemos, Telégrafo). Entrada gratuita. Informação: (91) 3254-7114 e 8142-2140. Na Tapioquinha A tapiocaria “Na tapioquinha” oferece diversas opções

A atriz Cláudia Raia estará em Belém no espetáculo “Pernas pro ar”, dirigido pelo paraense Cacá Carvalho, no Hangar dias 14 e 15 de abril

de tapiocas, lanches e almoço. O quiosque fica dentro da Praça do Horto Municipal ( Rua Mundurucus com Benjamim Constant ), e funciona de terça à domingo. Mais informaçães: 8116-1140 Grande Família Sede da Grande Família (Curuçá próximo a Djalma Dutra). Aos domingos, às 19h, Théo Pérola Negra & Grupo da Casa e convidados. Ingresso: R$ 2. Caldo de feijão grátis e sorteio de prêmios. Informação: (91) 8898-5302. Amazon Beer Nos dias 1, 3 e 4 de abril, o Cine Olympia exibe “Vida Paixão e Morte de Jesus Cristo”. O clássico ‘Vida Paixão e Morte de Jesus Cristo’, do cineasta Ferdinand Zecca, produção de 1903, ganha exibição por ocasião da Páscoa. Sessões às 18h30. Entrada Franca. Teatro, Espetáculos & Cinema Cidade do Circo Uma opção para o público infantil é o espetáculo ‘A Cidade do Circo’, representado pelo grupo Cuíra. A peça conta a história da palhaça Chorona das Lágrimas em Pranto, que entra em desacordo com seus companhei­ros palhaços. Eles decidiram deixar a carreira e buscar outros empregos, mais estáveis. Chorona se recusa e parte em busca da Cidade do Circo, um local onde todos são palhaços e a vida é engraçada. Ainda tem espetáculos nos dias 11, 18 e 25 de abril (domingo), sempre às 11h. Informações: (91) 3246-4830 Exposições e Mostras IND!CIAL O Serviço Social do Comércio (SESC) Pará realiza

no período de 04 de abril a 30 de maio a exposição IND!CIAL – Fotografia Paraense Contemporânea, com a instalação de obras de fotógrafos e artistas visuais paraenses contemporâneos, em grandes formatos e projeções multimídia. A IND!CIAL acontece no prédio anexo ao Centro Cultural SESC Boulevard. A programação conta ainda com saraus visuais, oficinas minis­ tradas por grandes nomes da fotografia como Zeca Linhares e Alberto Bitar e a participação incidental de outros segmentos artísticos como música, teatro, dança e literatura em performances especiais. Mais informações: (91) 4005-9578 CCBEU Mais de 90 obras do acervo do colecionador Paulo Henrique Domingues Lobo serão reunidas na exposição “Matriz modernista”, na galeria do CCBEU. A mostra reúne obras de artistas de renome, como Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Antônio Bandeira, Oswaldo Goeldi, Cícero Dias, Alfredo Volpi e Aldo Bonadei. A seção dedicada aos paraenses traz obras dos artistas plásticos Acácio Sobral, Benedicto Mello, Dina Oliveira, Emanuel Franco, Emmanuel Nassar, La Rocque Soares, Luiz Braga, PP Conduru, Ronaldo Moraes Rêgo e Ruy Meira. Visitações até o dia 7 de maio, das 9h às 19h30. Informações: (91) 3242-9455 Materialidade da Forma Exposição “Materialidade da Forma, de Caciporé Torres. Na Elf Galeria Passagem Bolonha, 60. Nazaré. Visitações de segunda à sexta, de 10h às 13h, e aos sábados, de 15h às 18h. Entrada Franca. Informações: (91) 3224-0854 Memória Urbana Está aberta para visitação a mostra “Memória Urbana”, de Geraldo Teixeira. A exposição está no Espaço Cultural Conselheiro Clóvis, no Tribunal de Contas do Estado - Quintino, 1585 até o dia 16 de abril. Visitações de 8h às 14h. Entrada Franca.


20

Variedades

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

CELEBRIDADES

Jennifer Lopez riu de sua atuação em cena de sexo Jennifer Lopez contou ao site “Showbiz Spy” que teve que fingir um orgasmo para uma cena que fez para o novo filme, “The Back-Up Plan”. A atriz revelou ao site que gritava tão alto que a equipe que estava por detrás das câmeras começou a rir. “Estava histérica”, disse ela. Sobre o orgasmo, J-Lo  revelou que “foi uma das cenas mais engraçadas de fazer”. No longa, a cantora interpreta uma mulher que engravida de gêmeos por inseminação artificial.

Ana Paula Arósio de volta às novelas A atriz Ana Paula Arósio ficou um tempão longe das novelas e fora da mídia, mas a morena estará de volta logo em breve. De acordo com Patrícia Kogut, colunista do jornal “O Globo”, a atriz renovou contrato com a Rede Globo por mais cinco anos. Além disso, Ana Paula será protagonista da nova novela de Gilberto Braga, “Lado a Lado”, que deverá estrear depois do término de “Passione” – próxima novela das 21h da emissora. Sua última participação nas novelas globais foi em “A próxima Vítima”.

Lia: “vale um tapinha” na hora H Desde que saiu do reality show global, a ex-BBB Lia está aprovei­ tando muito bem os seus 15 minutos de fama. Depois de arrasar num show de Preta Gil, ganhar um Twitter feito pela cantora e ser fotografada pelo renomado Fernando Torquatto, a morena agora fez várias declarações, inclusive sobre sexo! Durante a sessão de fotos para lá de sensuais, a dançarina revelou que “na hora ‘H’, vale um tapinha”, segundo a coluna “Retratos da Vida”, do jornal “Extra”. Lia também desmentiu os boatos de que havia se apaixonado por Cadu, colega de confinamento com quem a dançarina teve uma aproximação muito forte. “Ele é mais do que isso, ele é meu amigo. Duvido que qualquer pessoa que tivesse o apoio que eu tive não iria gostar muito dele. Além disso, eu nem brincava com ele com esse tipo de conotação. A gente se dava muito carinho”, declarou.

Gugu: novo programa cancelado O novo programa do apresentador Gugu Liberato na Record News foi cancelado, segundo revelação da coluna “Zapping”, do jornal “Agora São Paulo”. Segundo a publicação, por enquanto o projeto sofre um adiamento para que o apresentador consiga concentrar mais energias no “Programa do Gugu”, no canal aber­to da Record, e se estabilizar no segundo lugar do Ibope. O novo programa no canal fechado seria um talk show e as vinhetas já passavam na programação desde o ano passado. Segundo o colunista, a emissora nega o cancelamento e fala apenas em adiamento.


Esporte

Fotos Jader Paes

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Diferenças de idade ajudam em campo

Os atletas Gian, de 35 anos, e Héliton, de 21 anos, convivem bem no campo do Clube do Remo e trocam experiências positivas que influenciam nos resultados Não resta dúvida que o foco da direção dos times de futebol é mesclar jogadores com ex­ periência com jovens valores. No futebol paraense isso também vem acontecendo, e a du­pla de times grandes, Remo e Pay­ sandu, apresentam esse mesmo modelo. No time do Baenão, por exemplo, jogadores expe­ rientes como o meio campista Gian, 35 anos, se unem a jovens promessas, como é o caso de uma das revelações do Parazão, Héliton, 21 anos. No Papão o cenário é parecido, e o experi­ ente Sandro Goiano, 36 anos, tem feito a diferença ao lado de outra sensação do campeonato, o novato Moisés, 21 anos, que tem chamado a atenção e já é pretendido por grandes clubes do Brasil. Na realidade, essa tática de

mesclar jogadores experientes com atletas novos tem sido muito usada e tem dado resulta­ dos positivos. O time do Santos (SP), com seleção apelidada de “Os meninos da Vila”, optou pela mistura de jogadores conside­ rados como velhos com novos talentos, o que tem dado certo e se tornou a grande sensação do futebol brasileiro. Do ponto de vista dos atletas, isso tem dado certo porque, ao mesclar jogadores novos com outros mais experientes, é pos­ sível montar uma equipe forte e competitiva, já que os mais velhos comandam a equipe dentro de campo e encaram a pressão dentro e fora de campo, enquanto os mais jovens apre­ sentam-se como a locomotiva da equipe, com um futebol bem jogado e mais veloz.

O jogador Gian, 35 anos, meio campista do Clube do Remo, considera a mistura boa e ex­ plica o segredo para se manter na ativa. “É preciso manter um bom condicionamento físico, e isso se consegue através de

Muitos clubes adotaram a prática de juntar experiência e juventude em campo muito exercício e dedicação nos treinamentos, além de levar uma vida bem tranquila, sempre se cuidando, evitando beber, fumar e perder sono”, revelou Gian.

Sobre a mescla de jogadores experientes com atletas mais novos no Clube do Remo, o meio campista considera que a opção tem dado certo no Clube do Remo. “A mescla de joga­ dores experientes com joga­ dores mais novos permitiu ao Remo montar um bom time. Isso é vantajoso porque acon­ tece uma troca de experiências, dentro e fora de campo, e isso é importante, porque é dessa forma que alcançamos o entro­ samento. Os mais novos podem adquirir experiência com os mais ve­lhos, que temos mais tempo no futebol, através de conselhos que passamos para eles. Além disso, nós tiramos deles a carga de cobranças no campo e extra campo, já que, por sermos mais velhos, a cobrança recai muito mais sobre nós”, disse Gian.

O jogador Heliton, 21 anos, uma das revelações do campeo­ nato, defendendo o Clube do Remo e diz que a mistura é um importante aprendizado para quem está começando a car­ reira no futebol. Isso é muito bom, porque a gente acaba aprendendo com esses joga­ dores mais experientes. Eles nos ensinam os caminhos dentro de campo, passam tranqüilidade, ensinam como enfrentar dificul­ dades e ensinam até da malan­ dragem dentro de campo. Por exemplo, quando nós fazemos grandes partidas recebemos só elogios, mas quando vamos mal o mundo cai sobre nós, e nos­ sas horas um conselho de um jogador experiente é mais im­ portante ainda, são conselhos que, com certeza, amparam a gente”, disse o jovem jogador.

Atletas mais velhos precisam de treinamento específico para render Apesar da mistura entre atle­ tas experientes e novatos ser uma fórmula apreciada, algu­ mas limitações acontecem, como a diferença fisiológica entre as faixas etárias. De acor­ do com o preparador físico do Clube do Remo, José Jorge, essa diferença pode ocasio­

nar algumas limitações, mas que podem ser resolvidas com treinamentos específicos. “É importante observar que um jogador experiente depois de 90 minutos de uma partida de futebol, tende a demorar mais a sua recuperação em relação a um jogador mais novo. É uma

tendência normal um jogador mais experiente ficar com a musculatura mais fatigada de­ pois de uma partida, por mo­ tivos fisiológicos, é óbvio. Mas, para isso, realizamos com nos­ sos jogadores experientes um treinamento especifico propor­ cional ao seu condicionamento

físico, tornando-o apto a fazer boas partidas e uma boa par­ ceria com os jogadores mais novos, que estão com todo o gás”, afirma o preparador físico do Leão. O experiente Gian concorda que esse déficit físico acontece em alguns momentos, mas que

no final das contas, o resultado é positivo. “Recebemos um treina­ mento diferenciado, embasado nas nossas condições físicas, mas o importante é a prepara­ ção geral que nos permita estar preparados para atuar junto à molecada que está começando no futebol”, diz o jogador.


22

Esporte

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

Times pequenos só fazem bonito em início de torneio Fotos Mario Quadros

Nos últimos anos, no Campeonato Paraense, os times considerados pequenos tem dado muito trabalho aos times grandes, como Remo e Paysandu, e se tornado pedras nos sa­ patos, ou melhor, nas chuteiras dessas equipes. No entanto, em jogos decisi­ vos contra esses times, essas equipes acabam sucumbindo e sendo der­ rotadas, apesar das boas campanhas que realizam nas fases preliminares do torneio. Basta lembrar em 2008, depois de ter feito uma ótima participação no Parazão daquele ano, o time do Águia, de Marabá, foi derrotado pela equipe do Clube do Remo na grande decisão. No ano seguinte, em 2009, com o mesmo roteiro, a equipe do São Raimundo, de Santarém, foi der­ rotada pelo time do Paysandu. Esportistas e cronistas esportivos do Pará apontam vários motivos para a queda dos times pequenos nas decisões. De acordo com Lúcio San­ tarém, ex-técnico do São Raimundo, isso acontece por questões psicológi­ cas das equipes. “As equipes não fazem uma preparação psicológica adequada. Até formam bons times, mas alguma coisa falta na hora da de­ cisão para esses times conseguirem vencer. Atribuo isso, sem sombra de dúvidas, a questão psicológica”, diz Santarém. Na opinião do ex-técnico, os times

São Raimundo e Santa Rosa são exemplos de times com boas campanhas, mas que “gelam” diante de decisões contra os grandes times

pequenos cedem diante da admira­ ção pelos times grandes e pressão das torcidas. “Quando os pequenos en­ frentam os grandes, Remo e Paysan­ du, nas decisões, acredito que ficam admirados com a grandeza do jogo e acabam cedendo. Acho que a camisa pesa, a torcida adversária causa pâni­ co e também tem que ser levado em consideração a timidez dos times do interior”, fala Santarém. Artur Oliveira, ex-técnico do Remo

e do Cametá, também acha que a questão psicológica pesa. “Acredito que os times pequenos estão crescendo e se estruturando, tanto que acho que esse termo pequeno não se aplica mais a eles, que adotaram a política de valorizar os jogadores da terra que tiveram poucas chances em Remo e Paysandu, e com isso fazem uma boa exibição nas fases prelimi­ nares do Campeonato Paraense. Agora, eles tem que fazer isso valer

Trio brasileiro é escalado entre decepções italianas O trio brasileiro do Juventus (ITA) está presente na seleção de decepções do Campeonato Italia­ no criada pelo jornal “La Gazzetta Dello Sport”. Diego, Amauri e Fe­ lipe Melo fazem parte do time, que conta ainda com nomes consagrados da Seleção da Itália como Buffon, Grosso e Cannava­ ro, outros atletas da Velha Senho­ ra, como é co­nhecido o time da Juventus.  A publicação chamou a seleção de uma “equipe de fracassados” e que o alto investimento feito pelo Juventus para temporada não adiantou muita coisa. O time escalado pela publicação é o seguinte: Buffon, Alessandro Gamberini (Fiorentina), Cannava­ ro e Fabio Grosso; Gattuso (Milan), Felipe Melo, Gaetano D’Agostino

Nasce Maria Alice, a segunda filha do Fenômeno com Bia

Brasileiros que jovam no Juventus são apontados pelos maus resultados na Itália

(Udinese), Sulley Muntari (Inter) e Diego; Amauri e Marco Di Vaio (Bologna).  Além dos titulares, a “Gazzetta” também fez o banco de reservas

da “discórdia”, que são: Manninger (Juventus), Kaladze (Milan), Poul­ sen (Juventus), Sissoko (Juven­ tus), Lucarelli (Livorno), Rocchi (Lazio), Zarate (Lazio).

Técnico do Paraguai quer Cabañas na Copa O trio brasileiro do Juventus (ITA) está presente na seleção de decepções do Campeonato Italiano criada pelo jornal “La Gazzetta Dello Sport”. Diego, Amauri e Felipe Melo fazem parte do time, que conta ainda com nomes consagrados da Seleção da Itália como Buffon, Grosso e Cannavaro, outros atle­ tas da Velha Senhora, como é

na hora da decisão, porque parece que quando eles se confrontam com Remo e Paysandu, o fator torcida acaba determinando o resultado”, afirma. Ele acredita que, além do fator psi­ cológico e a falta de costume com as torcidas, é preciso levar em conta os erros de arbitragem. “Os peque­ nos são pouco acostumados com grandes torcidas, já que possuem poucos torcedores, Mas é preciso

considerar os erros de arbitragem, principalmente em decisões, que acabam condicionando o resultado a favor de um time de tradição, que padecem menos de erros da arbitra­ gem”, declarou Artur. Para alguns cronistas, como Ivo Amaral, essa é uma questão miste­ riosa. “Não consigo entender porque os times pequenos não conseguem desencantar quando chegam em alguma decisão contra Remo e Pay­ sandu. Antigamente, eles eram ver­ dadeiros sacos de pancada, mas hoje essa realidade mudou, já que eles se estruturaram bastante e represen­ tam vários municípios do estado, re­ cebem um bom apoio e se tornam equipes fortes. Mas na hora ‘H’, eles não vingam, o que é um grande mistério. Talvez seja a pressão e peso de uma decisão, mas acho que o fa­ tor torcida não é. Se fosse por isso, o Santos de Pelé jamais venceria o time do Corinthians que tem torcida bem superior à da equipe santista”, opina o cronista. Mas para Ivo, é só questão de tempo para os pequenos levarem a melhor. “Acho que com essa estruturação que os times estão passando, eles estão se nivelando em relação a Remo e Pay­ sandu , por isso é questão de tempo para eles superarem esse bloqueio, e quando isso acontecer vai ser muito bom para o futebol paraense”, finaliza.

co­nhecido o time da Juventus.   A publicação chamou a seleção de uma “equipe de fra­ cassados” e que o alto investi­ mento feito pelo Juventus para temporada não adiantou muita coisa. O time escalado pela publicação é o seguinte: Buffon, Alessandro Gamberini (Fioren­ tina), Cannavaro e Fabio Grosso; Gattuso (Milan), Felipe Melo,

Gaetano D’Agostino (Udinese), Sulley Muntari (Inter) e Diego; Amauri e Marco Di Vaio (Bolo­ gna).  Além dos titulares, a “Gazzetta” também fez o banco de reser­ vas da “discórdia”, que são: Man­ ninger (Juventus), Kaladze (Mi­ lan), Poulsen (Juventus), Sissoko (Juventus), Lucarelli (Livorno), Rocchi (Lazio), Zarate (Lazio).

A pequena Maria Alice nasceu no dia do aniversário do craque, em 6 de abril, em São Paulo

Nasceu  a segunda filha do joga­ dor Ronaldo com sua esposa Bia An­ thony. Maria Alice nasceu no Hospi­ tal Albert Einstein, em São Paulo, de uma cesariana, pesando 3,450 kg e medindo 50cm. Mãe e filha passam bem. “Agora eu tenho as minhas três Marias: Maria Beatriz (a mulher), Ma­ ria Sophia e Maria Alice”,  disse o jo­ gador. “Sabia que minha neta estava para nascer, mas com essa confusão no Rio de Janeiro, só fiquei sabendo agora. Ronaldo tentou me ligar mais cedo, mas nos falamos pouco. Ele está muito feliz. Todo bobo. Disse que Maria Alice se parece com a irmã, Maria Sophia. Pena que com essa chuva toda na cidade não vai dar para conseguir voo logo”, disse Nélio Nazário, pai de Ronaldo, sobre

a nova neta.   A pequena nasceu no dia do aniversário de Ronald, no dia 06 de abril, filho mais velho do joga­ dor, com Milene Domingues. Ione Nazário, irmã de Ronaldo Fenôme­ no, contou que o fato de Maria Alice ter nascido no mesmo dia do irmão foi coincidência. “Maria Alice nas­ ceu através de uma cesariana, mas a cirurgia não tinha sido marcada, não. A expectativa era que ela nas­ cesse até a semana que vem, mas a Bia começou a passar mal, e ela acabou nascendo no dia 06 de abril”, contou Ione. “O que sei é que está tudo bem e meu irmão está muito feliz. Niguém da família conseguiu ver o bebê ainda por causa da chu­ va. Estamos tentando conseguir voo para São Paulo”, concluiu.


Especial Copa

Belém, 10 a 16 de abril de 2010

23

Além da artilharia, craques brigam por título de beleza “Mulher não entende de fu­ tebol”. Será que não? Algumas podem não saber claramente todas as regras, mas quando o

assunto é jogador bonito, tudo muda. E, como estamos em ano de Copa do Mundo, pensan­ do nas leitoras, a redação fez

uma seleção dos mais gatos da Copa. Foram reunidos um time de beldades, para que as mulheres

possam limpar suas vistas e eleger o jogador mais gato e sexy da competição. A única preocupação foi misturar etnias,

para agradar a todos os gostos. Oriental, negro, louro, moreno, latino e europeu, tem de tudo um pouco.

Confira alguns indicados para o posto de “o mais gato” da Copa da África Michael Ballack: O alemão Michael Ballack é capaz de desarmar qualquer ataque. O meio campista alemão de quase 1,90m de altura é unanimidade quando o assunto é beleza. Aos 33 anos, ele sempre é lembrado quando o tema é jogador bonito. Mas para tristeza do público femi­ nino, o rapaz é casado e tem três filhos. Mas como olhar não tira pedaço, as fãs de plantão terão um motivo a mais para assistir os jogos da copa.

Sebastian Dominguez: O Hermano, Sebastian Dominguez, é um dos colírios da seleção argen­ tina. Seus olhos verdes, e o jeito de menino pedindo colo, atraem qualquer torcedora. O zagueiro argentino de 1,80m e 30 anos, já tem sua eleita. Sim, ele é casado. Mas nada de desânimo, o gato é um apai­xonado declarado pelo Brasil, e tem como ídolo o escritor Jorge Amado.

Kaká Onze entre dez meninas acham Kaká o gato mais gato da seleção brasileira. O paulista de 25 aninhos tem uma legião de fãs, dentro e fora do país. Além de craque, o brasi­ leiro de 1,84m, encanta dentro e fora dos campos. Para tristeza das fãs, o gato é casa­ do e apaixonado pela mulher. Mas tudo bem, a mulherada pode se contentar em ver seus dribles, e beleza nos jogos do Brasil.

Carlos Cudicini A seleção italiana é sempre muito bem representada, e não podía­ mos deixar de fora o goleiro Car­ los Cudicini, reserva de Buffon. Ele pode não estar entre os me­ lhores goleiros do mundo, mas entre os mais gatos ele tem lugar garantido. O italiano tem 36 anos e 1,86m de altura. Atualmente namora Ales­ sia Marcuzzi, apresentadora do Big Brother na Itália.

Fábio Cannavaro O capitão da seleção italiana Fábio Cannavaro esbanja sensualidade nas quatro linhas do campo. Aos 36 anos, o zagueirão é casado e tem três filhos. O ar sério, não evita os olhares em seu redor, especialmente depois que foi eleito o melhor jogador da FIFA em 2006.

Thierry Henry O francês Thierry Henry é bem conhecido no Brasil e no mundo, não só pelo bom futebol, mas também por sua beleza. O moreno tem traços finos, 1,86m de altura, passa um ar de mistério, que insti­ ga a ala feminina. Com 32 anos de idade, o atacante está solteiro no momento, depois de se separar da modelo inglesa Nicole Merry.

Cristiano Ronaldo O novo queridinho do momento é o português Cristiano Ronaldo. Com apenas 24 anos, o moreno de 1,86m vem arrancando suspiros das fãs. Solteiro convicto, ele não dispensa relacionamentos relâm­ pagos e a companhia de belas mulheres. Além do bom futebol, eleito o melhor jogador do mun­ do pela FIFA em 2008, Cristiano é conhecido por seus romances: ano passado teve um affair com a patricinha Paris Hilton.

Torsten Frings Com 33 anos, 1,82m de altura e uma beleza marcante, o alemão Torsten Frings é considerado um dos melhores jogadores da Ale­ manha. Mas no quesito beleza ele também encabeça a lista. Casado há 15 anos, com três filhos, o bonitão continua sendo um dos galãs preferidos das torcedoras alemãs, e por que não das brasilei­ ras também?

Iker Casillas O goleiro espanhol Iker Casillas traduz bem a beleza espanhola. Moreno, de 1,88, olhos meigos e sexy, o goleiro do Real Madri é um dos fortes candidatos a posto do mais gato da Copa 2010. Com 28 anos, e casado, o goleirão é referencia não só em beleza, mas em atuação dentro dos cam­ pos: foi eleito o melhor goleiro do mundo em 2008, pela Federação de História e Estatística do Fute­ bol.

David Beckham David Beckham dispensa apresentação. Dono de uma beleza exótica, o gato de 1,83m de altura causa histeria por onde passa. Além de jogar um bolão nas quatro linhas, ele reside nos sonhos das torcedoras. Apesar de ser casadíssimo com a ex-“Spice Girl”Victoria, o jogador é um dos mais cobiçados pela mulherada. Apesar de não poder ajudar o English Team na Copa do Mundo por conta de uma lesão que o afastou dos gramados, Beckham vai ser presença marcante nas tribunas de honra da Fifa.



Tribuna 30