Issuu on Google+

Ano I

Belém, 13 a 19 de fevereiro de 2010

Edição 26 Preço R$ 1,00

Fotos Jader Paes

Cesta básica mais cara no Grupo Líder

Estradas vicinais bem precárias

Em Cametá e outros municípios, a lama e a buraqueira castiga a maioria das vicinais do Pará. Secretaria de Estado de Transporte (Setran) deve ser chamada para explicar por obras pagas e que não foram realizadas. O desperdício de dinheiro público chega a R$ 5 milhões. Página 9.

Tribuna do Pará realiza pesquisa para ajudar consumidor a decidir onde comprar os produtos alimentícios mais em conta e manter o bolso livre dos preços altos. A rede Líder de supermercados ficou com o primeiro lugar no ranking da cesta mais cara. Yamada aparece logo em seguida, com os mesmos ítens pesquisados. Página 5.

Goleiros treinam muito duro

Nicole Bahls, a panicat que arranca suspiros

Depois de arrasar como musa da Magueira no carnaval carioca e ficar com o rapper senegalês Akon, a modelo vai estampar a capa da revista Vip, em poses sensuais e molhadas. Vai aparecer lavando e ensaboando carro. Página 20.

A preparação é diferente e muito mais puxada para quem fica no gol de Remo e Paysandu. Adriano, do Leão, e Alexandre Favaro, do Papão, vão tentar fechar o gol a todo custo e garantir a vitória de seus times neste domingo, data marcada para mais um RE x PA. Página 21.

internacional

ESPORTE

Economia

POLÍTICA

POLÍCIA

A menina já recebe aplicações do produto no rosto há um ano e recebe todo o incentivo da própria mãe, que é conhecida como a Barbie Humana.

A menos de 100 dias do Mundial de Futebol na África, nunca é tarde lembrar que os favoritos nem sempre conquistam a taça e o título máximo.

Pesquisa do Dieese-PA mostra que mais representantes do sexo feminino estão ocupando os postos de trabalho na Região Metropolitana de Belém.

O caos na saúde do Pará se reflete no Baixo-Amazonas. Uma maloca da área de Ortopedia do hospital santareno caiu e matou dois.

Credenciadas pela Caixa, as lotéricas nãso possuem vigilantes armados ou outros meios de inibir a ação de bandidos. Usuários devem tomar cuidado e ficar atentos.

Adolescente faz uso de bottox aos 15 anos

15

Tudo pode acontecer perto da Copa 2010

23

Mulher conquista espaço no mercado

12

Maloca do PSM de Santarém desaba

10

Casas lotéricas sem a menor segurança

8

A arte é grafitagem, bem diferente de pichação. O colorido dos traços deixa a cidade até mais urbana. Página 17.


2

Opinião

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Editorial Quem mora nos ramais e vicinais das estradas do interior do Pará sabe bem a dificuldade que é conseguir sair de casa para chegar à sede da cidade. Na Transamazônica, então, é melhor morrer no aconchego do lar a ter de passar pelas dificuldades de, literalmente, comer poeira ou atolar na lama para obter, quem sabe, com muita sorte, uma consulta médica. As dificuldades são de toda sorte, mas quando as estradas e vicinais estão em boas condições, fica mais

fácil se movimentar no próprio município. Quando não há trafegabilidade, o jeito é rezar para que os quilômetros que separam o trabalhador rural da civilização sejam vencidos sem maiores problemas. É também por este motivo, o descaso com os moradores dos mais longínquos lugares deste Estado, que os movimentos separatistas se reforçam e ganham coro uníssono. Todos acabam tendo mais esperança e fé de que, em se dividindo o Pará, as coisas vão melhorar. Nem querem detalhes se a

arrecadação vai cair, vai subir, se haverá infraestrutura suficiente para as cidades, a nova capital. Isso nem é importante. O que mais importa é a esperança de que tudo pode mudar. Não é à toa que o brasileiro incorporou a máxima de que não desiste nunca. E o paraense não foge a esse dito, mais popular do que nunca. Desistir é sinônimo de desesperança. E como a esperança é a última que morre, o caboclo sitiado pelas vicinais ruins da vida continua acreditando que agora, vai...

CARTAS Buracos e mais buracos Bom, eu quero reclamar de uma coisa. As ruas da Cidade Nova estão um caos total! Cheias de buracos! Não aguento mais isso! Quando é que os políticos vão começar a mudar?! E em Belém também, algumas ruas estão esburacadas, não tem como passar por ali sem chacoalhar o carro inteiro! Alguém tem que fazer alguma coisa! Ana Maria da Silva Santos Conjunto Cidade Nova 6 - WE 75 Ananindeua Jovens drogados pelas ruas Fico impressionada com a situação de abandono dos menores nas ruas de Belém, vagando sem rumo, sujos e muitas vezes drogados. Queria que as autoridades pudessem olhar mais para esta causa, porque o caminho das drogas leva pessoas de todas as idades a experimentar a pior degradação humana. As famílias também precisam olhar para o que acontece no interior de suas casas e atacar o problema no começo. Não podemos fingir que tudo isso acontece bem pertinho de nós. Luana Santiago Nogueira Rua dos Timbiras - Jurunas Belém Parabéns para a AVAO Muito bonito o trabalho realizado pela Avao, que ajuda pessoas que chegam do interior do Estado e até mesmo de Belém com problemas relacionados a câncer. Na semana passada pude conhecer as instalações da entidade e ver que tudo o que é feito ali sempre tem muito amor e muita dedicação. Não sei o que seria das inúmeras famílias atingidas pela dor de uma doença como essa sem as ações diárias daquelas voluntárias. Só mesmo Deus para encher o coração dessas pessoas de tanto desprendimento. Fica aqui a minha admiração. E obrigada ao Tribuna do Pará por publicar esta cartinha, que pode sensibilizar os corações de pedra, que não pensam em ajudar o próximo. Maria do Rosário Freitas Carvalho Rua do Una - Telégrafo Belém Queda de energia Eu não sei mais a quem recorrer, porque todos os dias na minha casa tem falta de energia elétrica. Eu ligo para aquele número da Celpa e fico horas sem uma resposta. Não sei se é porque todo mundo telefona na hora que a luz vai embora ou se a empresa não está mesmo nem aí para os seus consumidores e coloca poucas pessoas para atender. As interrupções no bairro da Cidade Velha são cada vez mais frequentes. O que está acontecendo? Quero resposta. Se a gente não paga a conta, o carro vem e corta. Miguel de Sousa Teixeira Avenida Almirante Tamandaré - Cidade Velha Belém Falta de respeito nos ônibus Toda vez que tem jogo de futebol em Belém, é aquele tormento para as mulheres. Pegar ônibus lotado de torcedor de Remo e Paysandu se tornou um dilema, porque somos vítimas de todo tipo de falta de respeito. Os homens usam palavras de baixo calão e acham que somos obrigadas a ficar ouvindo gracejos e impropérios. Apelo para que a Polícia Militar também entre nos coletivos para resguardar os direitos que temos de andar pela cidade sem incômodo. Leomira Maria Santana Silva Alameda Henrique Engelhard - Marambaia Belém

Campanha educativa para combater lixo em via pública A Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) começou mais uma campanha de educação ambiental para combater o depósito irregular de lixo nas vias públicas da cidade. Desta vez, porém, além das costumeiras orientações sobre o acondicionamento adequado e horário de coleta do lixo domiciliar, os agentes ambientais atuarão com mais rigor e punirão os infratores com multa. A coordenadora de Projetos Sociais e Ambientais da Sesan, Elvira Pinheiro, avisa que o morador que continuar a jogar lixo e entulho nos locais já limpos terá que arcar com uma multa de R$ 607,97. E destaca que as áreas por onde a equipe de educadores da Sesan passar serão fiscalizadas no dia seguinte à cam-

panha para garantir que voltem a ser alvos de descarga de lixo. Se o fiscal encontrar lixo domiciliar depositado fora do horário da coleta ou então os resíduos expostos, o morador será multado”, garante Elvira Pinheiro. Os agentes ambientais terão o apoio de uma caçamba para recolher os resíduos coletados ao longo da travessa Barão do Triunfo, considerado um dos pontos críticos de lixo e entulho da cidade. Segundo denúncias feitas ao serviço 0800 da Sesan, os próprios moradores são acostumados a jogar lixo no meiofio da via. Com as ações educativas e a aplicação de multas, a Sesan quer evitar também outra prática criminosa: a descarga clandestina feita por carrinheiros, donos de carros de

mão contratados por populares, que geralmente procuram os locais que já têm entulho para jogar os resíduos. A ação educativa acontecerá uma vez na semana e se estenderá a outras vias consideradas críticas para a descarga de lixo e entulho. A iniciativa segue uma diretriz do governo municipal, que estabelece como uma de suas prioridades a limpeza da cidade. Entretanto, a colaboração da população tornase indispensável para que se obtenha os resultados esperados. Serviço: A Sesan recebe denúncias sobre depósito irregular de lixo domiciliar e entulho pelo número 0800 726 1036.

EXPEDIENTE Tribuna do Pará é uma publicação semanal. Editado por SGP Comunicações e Serviços Ltda. CNPJ: 10955840/0001 - 61 Diretor: Márcio Barros Endereço: Trav. Lomas Valentina, nº 1502 - Marco CEP: 66.087-440 Plantão da Redação: (91) 3276.2308 Mande também suas sugestões de pauta. E-mail: tribunadopara@gmail.com Orkut: Tribuna do Pará (Comunidade)

Reportagens: Graziella Mendonça e Alexandre Cunha Colaboradores: Victor Hugo Salgado. Fotos: Jader Paes. Diagramação: Arthur Costa Projeto Gráfico: José Menezes Junior Comercial: Rodrigo Ferreira tribunadopara.comercial@gmail.com (91) 3276-2308 / (91) 8269-0872


Cidades

Fotos Alzyr Quaresma

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Alimentos impróprios para consumo são apreendidos

TRIBUNA LIVRE Antecipação O calendário eleitoral vai se antecipado, para agonia de muitos que querem se desincompatibilizar apenas nos 45 minutos do segundo tempo. Como o prazo vai coincidir com a semana santa, a data a ser cumprida é 31 de março, porque dia 1º de abril, além de ser dia da mentira, já é quinta santa devidamente facultada. Processo 1 O Ministério Público Estadual (MPE) ingressou com uma Ação Civil Pública contra o governo do Estado e a Secretaria de Saúde do Pará porque acredita que a morte do jovem Paulo Vitor Seixas, em novembro de 2009, portador de hidrocefalia, foi provocada por negligência de ambos.    Processo 2 O promotor Franklin Lobato afirma que em um mês antes de o jovem morrer, o Ministério Público exigiu do Estado que Paulo Vitor fosse submetido a uma cirurgia, o que não aconteceu. Pontuais Nunca houve tanta assiduidade e frequência de juízes nas comarcas do interior do Estado depois da denúncia da Ordem dos Advogados do Brasil – seção Pará, que em blitz realizada constatou que 60% dos magistrados faltaram ao trabalho no dia 22 de fevereiro.

Operação apreende 600 quilos sem condições sanitárias O complexo de Ver-o-Peso foi alvo de uma grande operação de fiscalização organizada pelo Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), em parceria com a Secretaria Municipal de Economia (Secon) e Guarda Municipal de Belém (GBel). Foram apreendidos mais de 600 kg de alimentos que não obedeciam às mínimas condições sanitárias de higiene ou conservação. Entre os produtos confiscados havia carne suína, bovina e pescado. A operação destina-se a garantir a qualidade dos gêneros alimentícios comercializados no mercado e deve prosseguir até a Semana Santa. Segundo Marcos Alvarez, diretor do Departamento de Vigilância Sanitária, apesar das constantes fiscalizações, muitos comerciantes ainda desrespeitam as normas estabelecidas para esse tipo de atividade. “Fazemos este trabalho

juntamente com a Secon, que administra as feiras e mercados de Belém, para coibir a venda de produtos de procedência duvidosa à população e garantir que o consumidor que habitualmente faz suas compras nas feiras da cidade tenha garantia de que está levando um item de qualidade para casa. E para isso vamos intensificar essas fiscalizações”, afirma. A venda de produtos alimentares fora das condições mínimas de consumo humano contraria o artigo 87 da Lei Estadual de Saúde, nº 5.199 de 10/12/1984, regulamentada pelo decreto 3.948 de 9/9/1985, que estabelece padrões para este comércio. A carne bovina ou suína, por exemplo, deve ser conservada em temperaturas abaixo de 7 graus, enquanto o pescado só pode ser comercializado se for mantido em temperatura igual ou inferior a 5 graus. Ainda no Ver-o-Peso, mais precisamente no

Mercado de Peixe, a Vigilância Sanitária apreendeu mais de 20 caixas de isopor que não apresentavam mais condições de uso. Toda a mercadoria apreendida foi doada à instituições que cuidam de animais silvestres resgatados pelo Ibama Operação prossegue até a Semana Santa Para garantir a organização dos quase 5 mil trabalhadores que atuam diariamente no Complexo do Ver-o-Peso e combater a presença de feirantes e ambulantes irregulares no espaço público, a operação se estenderá até o período da Semana Santa. De acordo com dados da Secon, na última-quartafeira, três ambulantes irregulares que se instalaram nas calçadas do Complexo foram notificados pelo órgão. Eles receberam 24 horas para deixar o local e assim liberar o acesso do passeio público ao pedestre.

Televisão O PTB vai lançar uma ferramenta e tanto para se aproximar de seus eleitores. Vai disponibilizar em site uma TV Web, televisão na internet. No Brasil, o Partido Verde (PV) utiliza esse recurso para a transmissão, em todo o mundo, de seus grandes eventos. Descrença Everaldinho Martins, o novo chefe da Casa Civil, está comendo o pão que o diabo amassou e pisou para convencer os deputados estaduais sobre a aprovação dos dois empréstimos que a governadora Ana Júlia Carepa precisa para recompor as suas finanças. Ninguém dá bola para o que ele fala e promete. Gato escaldado tem medo de água fria... Pleitos Aliás, a negociação tem sido até mais ampla, porque a negociação está coincidindo com os prazos fatais para lançamentos de candidaturas. E os pedidos são os mais diversos para todos os municípios do Estado. Retorno Valdir Ganzer vai voltar para a Assembleia Legislativa depois da semana santa. Na primeira semana de abril, ele ocupa de novo o mandato. Airton Faleiro ficará a ver navios, porque não pode nem assumir uma secretaria, uma vez que precisaria se desincompatibilizar para ser candidato a deputado estadual.

PINGA FOGO O secretário de Saúde de Belém resolveu colocar um grande painel na obra quase concluída do anexo do PSM da 14 de Março porque muita gente acredita que a obra é da Santa Casa. Haverá identificação visual pela 14 e pela rua Oliveira Belo. Depois de assaltar lojas, agências bancárias, farmácias, ônibus, vans, os bandidos resolveram entrar e fazer o terror dentro dos hotéis. E onde está a tão falada equipe de inteligência das Polícias Civil e Militar? Duciomar Costa não vai desistir de pegar uma lasquinha da Copa de 2014. Conversou com a ministra Dilma e apresentou projetos de mobilidade urbana para estruturar a cidade e habilitá-la a sediar a concentração de uma das seleções do grupo que ficará na Amazônia. A deputada federal Elcione Barbalho (PMDB) disse não ao presidente do PMDB no Pará, Jader Barbalho, e não vai disputar como candidata a governo do Estado pela legenda. Disse que já deu sua cota de sacrifício. O PMDB quer mesmo fazer o segundo palanque para a ministra Dilma Rousseff, candidata à presidência da República, no Estado. Resta saber quem será o escolhido para levar a candidatura peemedebista adiante. 

Fiscais da Sesma levaram carnes suína, bovina e pescado que estavam mal acondicionados e sem a menor condição de higiene


4

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Cidades

Pai Muzuê - Aquele que tudo sabe e que tudo vê Muitos projetos. Nada de concreto

PIADA É AQUI RESPOSTA DO BRASILEIRO: Tres argentinos e um brasileiro fumam no terraço de um edificio. 1º argentino: Eu tenho muito dinheiro... Vou comprar o Citibank! 2° argentino: Eu sou muito rico... Comprarei a General Motors! 3º argentino: Eu sou um magnata... Vou comprar a Microsoft! E os tres ficam esperando o que o brasileiro vai falar. O brasileiro da mais uma tragada... faz uma pausa... e diz: -Não vendo! O MICROONDAS:  uma loira entrou numa loja e disse: ola, eu poderia comprar aqule micro ondas? nao repondeu o homem! pq nao? pq nao! ai a loira saiu e botou uma piruta castanha1 entrou na loja de novo e falou: ola poderia compra esse micro ondas? nao! pa nao? pq nao! ela botou uma piruca ruiva entrou: falou e disse: posso comprar um micro ondas? nao pq nao? porque isso nao e uma micro ondas, isso e uma tv! AS FILHAS: Três mães decidem abrir as bolsas das filhas e ver o que elas andam fazendo... A morena abre a bolsa da filha e encontra uma latinha de cerveja e diz: Ahhh...minha filha é alcoolotra! A ruiva abre a bolsa da filha e acha uma carteira de cigarros: Ahhh...minha filha é uma fumante! A loira então abre a bolsa da filha e acha uma camisinha: Ahhh...minha filha tem um PINTO! Conte sua piada aqui! Você tem uma piada boa para contar? Mande para o jornal Tribuna do Pará. Ela será publicada neste espaço com o crédito de quem nos enviou. O endereço de e-mail é tribunadopara@gmail.com

Caça Palavras

PERFIL - Pai Muzuê, na verdade, é a identidade umbandista de Leovegildo Aragão da Silva, um senhor distinto de 69 anos, que nasceu em Pinheiro, se mudou para Santa Inês aos 12 anos, comeu muita poeira na estrada até chegar a Caxias, mas teve de partir com malas e cuias para Codó, aos 24 anos. Desde então, ali se estabeleceu com um bem sucedido Pai-de-Santo, tendo um dos maiores e mais bem frequentados terreiros de macumba do Brasil. Tem cursos de pós-graduação, especialização e até mestrado em Defesa contra as Artes das Trevas, mas sabe como ninguém bater um tambor e mandingar para os mais chegados. Na sua enorme lista de celebridades constam maranhenses igualmente famosos, como José Sarney, Alcione, Gonçalves Dias, Antonio Lemos, Zeca Baleiro e quase todos os emergentes que aparecem na telinha da Globo. Seu forte é matar políticos. Tancredo Neves e Ulysses Guimarães são exemplos disso. Quando não mata, no mínimo faz perder o mandato. E aí, a lista é enorme. Começou com Collor de Mello. Intelectualizado, Pai Muzuê agora escreve com exclusividade, toda semana, para o jornal Tribuna do Pará. E avisa: quem for podre, que se quebre!

Japonês adora passear em Belém. Porque desde 1991 os técnicos da Agência de Cooperação Internacional do Japão, a JICA, vêm a Belém tentar ajudar e emplacar projetos na área de transporte e trânsito, que nunca saíram do papel. Tem uma japonesa muito interessada em fazer as coisas literalmente andar por aqui. E já assinaram mais um protocolo de intenções com o governo do Estado, porque ainda acreditam que um dia esses projetos vão vingar. Minha comadre Ana Júlia, governadora do Estado, tascou a assinatura em mais um protocolo dia desses, quarta passada, e acha que vai conseguir aprovar mais um empréstimo internacional para implantar um super corredor de metrô de superfície desde Marituba até o centro de Belém. O projeto é igualzinho do Dudu, prefeito de Belém. A diferença é que começa lá na Marituba caótica do Bertoldo Couto, o prefeito que já é o mais mandingado da Região Metropolitana, de tanta besteira que anda fazendo por lá. Bom, de boas intenções o inferno está lotado. Vamos ver se a japonesada e a governadora conseguem alguma coisa de fato com esses projetos todos, porque já tem gente me procurando para melar a operação. Mas não quero ter que fazer despacho contra a comadre, embora esse seja meu trabalho e não costumo misturar o profissional com o pessoal. Afinal, continuo mandando cestas básicas para muitas famílias em Codó, no Maranhão. Não é só o minério de ferro que sai daqui e vai pra lá, não! Eu já estou me coçando todo para ver como é que os programas eleitorais na televisão vão mostrar tantas promessas de campanha. Muitas que ficaram lá atrás, esquecidas no tempo, e que vão ter que passar bastante peroba na cara para repeti-las todas de novo. Nem se eu fizesse chá de tamacuaré para sete milhões de habitantes do Estado daria para hipnotizar e fazer o povo engolir essa história de que os primeiros anos de mandato foram para ajeitar a casa e as contas. E mesmo se o pobrezinho do tamacuaré desse jeito, não teria lagarto suficiente para produzir a quantidade de chá necessária para deixar o povo abestalhado. Já até mandei reservar uma dúzia do bichinho. Vem direto do Maranhão, é claro. Mas isso é pra consumo interno. Tenho umas freguesas feinhas que adoram dar o caldo para namoradinhos novos.


Cidades

Belém, 13 a 19 de março de 2010

5

Supermercado Líder lidera alta de preços da cesta básica Os preços da cesta básica já sentiram os impactos do novo saláriomínimo no Estado, que, segundo pesquisa do mês de fevereiro deste ano, realizada pelo Dieese do Pará, os 12 produtos que compõem a cesta básica tiveram reajuste em torno de 0,15% em relação ao mês de janeiro, e colocou a cesta básica do Pará entre as 10 mais caras do Brasil. Mas os impactos podem ser ainda maiores se o consumidor não pesquisar bem os preço na hora de comprar. Com base no levantamento do Dieese, o jornal Tribuna do Pará fez uma pesquisa nas cinco maiores redes de supermercados de Belém, adquirindo os principais itens não perecíveis da cesta e constatou que no supermercado Líder foram registrados os maiores preços na aquisição desses produtos. O Líder foi seguido de perto pelo supermercado Yamada, o segundo com maior gasto para a compra da cesta para consumo do essencial. No supermercado Amazônia foram registrados os menores preços, onde a soma de cada produto da lista chegou a R$ 23,32, uma diferença de R$ 2,80 em relação à soma dos produtos no Líder, que somou R$ 26,12, sendo que o grande vilão da cesta no supermercado campeão de preço alto foi o leite. A lata de um quilo da marca “Itambé” custou R$ 13,99, o maior preço entre todos. Na Yamada o leite também aumenta o valor da cesta, com o preço do quilo da mesma marca a R$ 12,90. Nas demais redes, o preço do quilo do

Pesquisa do jornal Tribuna do Pará aponta onde é mais barato comprar os produtos não perecíveis da cesta básica do Dieese-PA

leite Itambé ficou entre R$ 11,60 e R$ 11,61. No geral, as redes Nazaré e o Formosa apresentaram preços bem similares, ocupando a terceira posição no ranking de preços pesquisados pelo jornal. Na falta de duas das marcas pesquisadas, consideradas populares pelo Dieese, estes foram substituí-

dos por outros produtos similares, do mesmo tipo, mudando apenas a marca. A aquisição dos produtos não perecíveis da cesta básica da pesquisa do Tribuna do Pará foi patrocinada pelo publicitário Carlos Cunha. Todos os produtos adquiridos pelo jornal serão doados pelo

publicitário para a Associação Voluntariado de Oncologia (AVAO), que presta apoio permanente há 11 anos aos pacientes com câncer no Pará e uma das suas fontes de arrecadação são as doações de alimentos, produtos de higiene e limpeza, roupas e outros produtos que podem ajudar os pacientes

carentes que vêm principalmente do interior do Pará. Segundo o Dieese, em fevereiro de 2010 a alimentação básica no Pará ficou entre as 10 mais caras do Brasil, e a aquisição de todos os 12 itens da cesta paraense atingiu o valor de R$ 204,93. Esse valor significa que, para adquirir a cesta básica, o trabalhador precisa utilizar quase 44 % do novo salário-mínimo. Outro produto que também ajudou a salgar o valor dos itens da cesta básica foi a farinha de mandioca, com alta de 9,87%, seguida do açúcar, que teve crescimento de 6,33% no período. No panorama nacional da pesquisa da cesta básica, com pesquisa em 17 capitais brasileiras, apenas Goiânia apresentou recuo de preços, nas demais houve aumento generalizado no preço da alimentação básica. Porto Alegre foi quem apresentou o maior valor da alimentação básica, com R$ 238,46; seguida por São Paulo, com o valor de R$ 229,64 e Vitória, com o custo de R$ 224,74. Belém ficou entre as 10 capitais mais caras do Brasil. Em termos de variação, no mês de fevereiro, Recife teve 6,84% de crescimento e apresentou a maior variação positiva em relação ao mês de janeiro de 2010; seguida por Salvador, com crescimento de 6,71% e Belo Horizonte com alta de 5,26%. No Pará, entre os demais produtos da cesta que também tiveram aumentos significativos foram o feijão, com 4,92%; a banana, com 0,93%; o pão, com 0,49%, e o café, com um reajuste de 0,44%.

Quantidade de ítens da cesta é o que mais pesa no orçamento familiar O grande problema do preço dos itens da cesta básica no salário do trabalhador, na avaliação do economista Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese do Pará, não é apenas a soma dos valores individuais dos produtos, mas sim as quantidades que precisam ser adquiridas para que uma família média se alimente e sobreviva durante o mês. Com os preços de fevereiro de 2010, por exemplo, o custo final

da cesta básica para uma família padrão paraense de quatro pessoas, composta de dois adultos e duas crianças, ficou em R$ 614,79, sendo necessários, portanto cerca de 1,2 salários do atual mínimo em vigor (R$ 510,00) para adquirir a alimentação do mês. “O cálculo mostra que é necessário bem mais que um salário-mínimo para garantir as condições mínimas de atender as necessidades alimentares do trabalhador e de sua

família, somente com alimentação”, avalia Sena. Em percentuais, esse valor para sustentar uma família média, de quatro pessoas, consome do trabalhador paraense 43,68% do novo salário-mínimo de R$ 510,00, em vigor desde 1º de janeiro deste ano. Transportando esse valor para o tempo de trabalho, o trabalhador paraense precisa utilizar 88 horas e 24 minutos das 220 horas previstas

na lei só para alimentar a família com os itens básicos. No custo de vida do trabalhador ficam de fora, portanto, itens como vestuário, saúde (medicamentos) e lazer, o que, na avaliação de Sena, ainda fere o preceito Constitucional que estabelece que o salário-mínimo do brasileiro deve ser suficiente para alimentar o trabalhador e sua família e ainda suprir suas necessidades com educação, mo-

radia, saúde, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência. Nesse sentido o Dieese do Pará afirma que ainda há uma disparidade entre o valor do salário e seu poder de compra. Sena diz que para atender as necessidades mínimas de uma família o salário-mínimo deveria brasileiro precisaria ser R$ 2.003,30. O valor que seria o “ideal” é quase 4 vezes maior que o valor atual, de R$ 510,00.

Relação e preços de produtos adquiridos e comparados pelo Tribuna do Pará Produtos

Amazônia

Formosa

Líder

Nazaré

Yamada

Arroz (marca Mariah) R$ 1,59 Feijão (tipo cavalo claro, marca Gama Lopes) R$ 3,18

R$ 1,59

R$ 1,59*

R$ 1,59

R$ 1,59

R$ 3,19

R$ 3,19

R$ 3,19

R$ 3,49

Açúcar (marca Polar) R$ 1,94* Café (marca Santa Clara, 250 gramas) R$ 2,34

R$ 2,18

R$ 2,19

R$ 2,19

R$ 2,29

Líder (maior preço)

R$ 2,39

R$ 2,49

R$ 2,39

R$ 2,48

Yamada (segundo maior preço)

R$ 11,61

R$ 13,99

R$ 11,60

R$ 12,90

Formosa (terceiro maior preço)

R$ 2,67

R$ 2,67

R$ 2,67

R$ 2,67

R$ 2,69

Nazaré (terceiro maior preço)

R$ 23,32

R$ 23,63

R$ 26,12

R$ 23,63

R$ 25,44

Amazônia(quarto maior preço)

Leite em pó (marca Itambé, 1 Kg) R$ 11,60 Óleo (marca Soya) Total dos itens em cada supermercado

*Marca mais popular encontrada, na ausência da marca pesquisada.

Ranking de preços nos cinco maiores supermercados de Belém


6

Cidades

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Funpapa homenageia a mulher pelo seu dia Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Fundação Papa João XXIII (Funpapa) prestou homenagem especial às mulheres que se destacam na luta pela garantia de direitos e proteção social em Belém. A homenagem ocorreu no último dia 7, durante programação da Prefeitura Municipal de Belém. Na ocasião, a ex-presidente da Funpapa, Maria Costa, foi surpreendida com uma bela homenagem da professora e coreógrafa Clara Pinto, executora do programa Conquistando a Cidadania, que em convênio com a Fundação atende anualmente cerca de 100 crianças e adolescentes de projetos, programas e serviços voltados às famílias que vivem em situação de risco. Adolescentes do Programa Conquistando a Cidadania participaram da homenagem, na Aldeia Amazônica. No dia 8 de março, Maria Costa foi novamente homenageada, desta vez com uma placa de reconhecimento concedida por servidores da Funpapa pela qualidade da gestão à frente do órgão nos últimos cinco anos. A plaqueta foi entregue pelo jovem Augusto César Moreira, 15 anos, que acaba de receber certificado de um curso de capacitação na área de panificação, oferecido pela Funpapa através do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), que executa medidas de Liberdade Assistida e Prestação de Serviço à Comunidade. Os funcionários lembraram na plaqueta que “ser mulher é mais que um talento. É um dom divino que torna a mulher capaz de ser mãe, esposa, filha, irmã e profissional. Nós, servidores da Funpapa, reconhecemos em você esse dom”. Maria Costa foi homenageada em reconhecimento ao trabalho que desenvolveu na área da Assistência Social de 2005 a 2009, onde desenvolveu ações comprometidas com o bem estar de cerca de 200 mil pessoas todos os anos. Carolina Ferreira, atual presidente, fez questão de participar dos dois momentos de homenagens, para ela “merecidas pelo compromisso de Maria Costa com a área”.  Trajetória   Formada em gestão de órgãos

A ex-presidente da Funpapa, Maria Costa, recebeu plaqueta dos servidores ao lado da atual presidente Carolina Ferreira, entregue pelo menor Augusto César Moreira

públicos pela Universidade da Amazônia (Unama), Maria Costa está há mais de 20 anos atuando com Assistência Social. Não apenas como administradora, mas sobretudo como cidadã, ela sempre fez questão de se engajar na ajuda ao próximo, tanto individualmente quanto famílias que precisam de proteção social. Como presidente da Fundação Antônio Costa (Funcosta), por exemplo, dona Maria sempre esteve na linha de frente do trabalho de assistência realizado em Belém e outros municípios. Tudo começou quando o atual prefeito de Belém, Duciomar Costa, ainda era vereador, depois deputado estadual por dois mandatos e senador da República.

As filhas do casal, Duciomara e Jacqueline Costa, também sempre foram orientadas pela família a levar adiante esse trabalho.  Sua relação de respeito e carinho com as comunidades da periferia de Belém fez com que ela fosse acolhida pela população dos diversos bairros da capital com grande carinho, principalmente o Guamá, onde nasceu. Maria recebeu reconhecimento nacional pelo comprometimento com a Política Nacional de Assistência Social (PNAS), o que a colocou na presidência do Colegiado Estadual de Gestores da Assistência Social (COEGEMAS), através do qual articulou com os 143 municípios paraenses em prol das ações, programas e projetos oriundos prin-

cipalmente do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), em Brasília, onde elevou a imagem do Pará enquanto referência de proteção social, frente ao Conselho Nacional de Gestores da Assistência Social (CONGEMAS), que parte até 2009.   Em Belém, através da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), desenvolveu uma política de assistência municipal que soma o atendimento de mais de 200 mil famílias por ano. Agora, como presidente do PTB Mulher, avisa que vai continuar a vida de mulher pública engajada nas causas de gênero, como a luta contra a violência doméstica e familiar. Freqüentadora de eventos de toda sorte, igreja, teatro, clubes

sociais, restaurantes, ambientes de trabalho, entre outros, Maria Costa está sempre antenada com os acontecimentos. Valoriza o amor, a amizade, a sinceridade e a lealdade. Tem como princípio básico a manutenção da família e a crença de que Deus é a resposta a todos os nossos anseios e projetos.  Entre as homenagens e símbolos de reconhecimento, o Troféu Personalidade da Amazônia e Luzes do Pará. Também foi homenageada pela Escola de Dança Clara Pinto durante o X Festival Internacional de Dança do Pará – Fida. Neste domingo soma mais um reconhecimento, ao ser homenageada pela instituição que presidiu até dezembro de 2009.

Programação contou com serviços e apresentações culturais Fotos Edna Albuquerque

  No evento realizado pela Prefeitura na Aldeia Amazônica David Miguel, a Fundação Papa João XXIII (Funpapa) disponibilizou diversos serviços, como cortes de cabelo e maquiagem. Grupos de dança mantidos pelo órgão também presentearam o público com apresentações especiais. O Instituto Allure Hair, parceiro da Funpapa, disponibilizou uma equipe de 15 profissionais para dar conta da demanda. Ao todo, 500 mulheres foram contempladas com os serviços levados

Na Aldeia Amazônica, mais uma homenagem para quem se dedica à causa feminina

pela Funpapa à Aldeia Amazônia. Carolina Ferreira, presidente da Funpapa, lembra que entre 2005 e 2009 mais de quatro mil famílias foram beneficiadas em Belém somente por meio do programa de inclusão profissional. Os cursos têm um mês de duração. Mônica Lima, 28 anos, uma das participantes, destacou seu avanço a partir da capacitação oferecida pela Funpapa. “Além de aprendermos uma profissão, também recebemos os primeiros instrumentos de trabalho. Comecei

a trabalhar com o kit que ganhei da Funpapa no dia em que conclui o curso. A partir daí conquistei meus primeiros clientes e agora tenho tudo o que preciso”, revelou. A programação cultural abriu espaço para o grupo de idosos do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) do Aurá, e também para o grupo composto por portadores de necessidades especiais, que animou oe arrancou aplausos do público com uma performance de tango e bolero.


Cidades

Belém, 13 a 19 de março de 2010

7

Estacionamento irregular atrapalha o trânsito Fotos Jader Paes

O excesso de veículos nas ruas dobra a possibilidade de problemas na circulação diária de carros na capital. As filas duplas são uma das mais graves infrações cometidas nas movimentadas vias da cidade.

A grande quantidade de veículos que circulam na Região Metropolitana de Belém (RMB) tem causado problemas no tráfego. Um desses entraves é o estacionamento de veículos em locais proibidos, prática que causa transtorno a pedestres, moradores e até aos próprios

motoristas. Entre os locais proibidos “transformados” em estacionamento por alguns motoristas, estão as calçadas, canteiros de avenidas e a frente de garagens particulares. Além disso, há também quem deixe o carro parado em fila dupla,

travando fluxo e gerando engarrafamentos. Outra infração comum nas vias de Belém é estacionar o veículo muito afastado da guia da calçada. O autônomo Wilson Fernando, morador da Avenida Marquês de Herval, sente na pele o problema.

Apesar de a placa no portão indicar a existência de uma garagem, ele diz que muitos condutores não respeitam o aviso e colocam o carro em frente. “Uma vez o meu cunhado chegou à noite e não tinha como entrar em casa”, lembra Wilson.

Já o funcionário público Jonathan Jesus diz que a presença de carros em calçadas tira o direito de “ir e vir” da população, que é obrigada a transitar na própria via pública, o que oferece risco. “Acho errado quem faz isso. Lugar de carro não é no meio da rua”, diz ele.

Projeto Zona Azul será estendido Guinchos ajudam no ordenamento da cidade para outras avenidas de Belém Para minimizar o problema, a Companhia de Transportes de Belém (CTBel) elegeu como uma das ações prioritárias a fiscalização deste problema. De acordo com o diretor de trânsito da Companhia, Coronel Joaquim Souza, as ligações de denúncias sobre estacionamento irregular reduziram de forma expressiva. “Recebíamos em média 1.200 ligações ao mês, e hoje este número já está em 150/ mês”, afirma o diretor. Ele explica como a Companhia identifica essas infrações. “Além das denúncias que recebemos, há a fiscalização através da visualização de áreas pelos agentes. Damos atenção especial aos locais que tem maior incidência,

como o grande Comércio, que atinge a Avenida Nazaré, Governador José Malcher, Mundurucus, parte da Gentil Bittencourt, Conselheiro Furtado, até chegar ao comércio propriamente dito. O grande fluxo nessa área a deixa mais vulnerável”, explica. Aos finais de semana, a fiscalização é intensificada durante a noite, em pontos que concentram bares e casas noturnas, como a Avenida Doca de Souza Franco e Avenida João Paulo II. De acordo com o diretor, no momento da constatação do problema, os agentes procuram se informar sobre o paradeiro do motorista. Caso ele não seja encontrado, o guincho é acionado para re-

mover o veículo até a Ctbel. “Vale ressaltar que o guinchamento é realizado por empresas terceirizadas, no entanto toda a operação é realizada sob a coordenação dos agentes da Companhia”, afirma. “No momento em que é retido, o carro passa por um ‘check-list’ que registra as condições em que o veículo se encontrava. Para resgatálo, o proprietário deve ir até a Ctbel, munido de documentos do veículo. Então é verificado se o carro está devidamente licenciado e sem multas. Finalmente, o usuário paga a taxa, que varia de R$102, para automóveis ou motocicletas e vai até R$350 (Ônibus)”, ressalta o diretor.

Uma das alternativas para amenizar o problema de estacionamento na cidade é o modelo “Zona Azul”, em funcionamento pleno na Avenida Braz de Aguiar, e que deve ser estendido às suas transversais e expandir-se em direção ao centro. De acordo com o diretor de trânsito da Ctbel, o processo de ampliação encontra-se em fase de licitação. “O Zona Azul é um modelo que é usado em grandes capitais, no Brasil e no mundo, e deu certo em Belém”, enfatiza o diretor. Ele ressalta, ainda, a democracia que o modelo traz consigo. “Com o sistema Zona Azul, o motorista paga uma taxa e tem até duas horas para manter o seu veículo estacionado. Isso garante uma maior rotatividade. Além disso, vamos absorver a mão de

obra que já existe nesses locais, transformando os reparadores de carros em trabalhadores formais, com todos os direitos garantidos”, explica. O diretor admite que a frota de veículos em Belém cresce de maneira expressiva, e que é preciso cada vez mais alternativas para o trânsito. Ele lembra que, segundo o DETRAN, 2009 teve 40 mil novos veículos no Pará, sendo 60% na Região Metropolitana de Belém. “Existem obras em andamento que visam resolver este problema, como as obras do Ação Metrópole e a urbanização da Avenida Marquês de Herval, por exemplo”, disse. Para denunciar em caso de problema com estacionamento irregular, a Ctbel disponibiliza o número 0800-0911314.


8

Segurança

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Casas lotéricas são alvo fácil para os bandidos Fotos Jader Paes

As agências credenciadas pela Caixa Econômica em geral não possuem sistema de segurança, vigilantes nem mesmo controle de acesso de pessoas que identifique armas, como as portas giratórias dos bancos

Cercadas de perigo e insegurança. Assim estão as casas lotéricas, que além de arrecadar dinheiro com as apostas, atuam como mini-agências bancárias, onde são realizados depósitos, saques e pagamentos, quase tudo em dinheiro vivo, mas com uma desvantagem em relação aos bancos. É que as agências bancárias não possuem o mesmo aparato de segurança das agências bancárias, uma conquista do movimento nacional dos bancári-

os, que municiou os bancos de portas eletrônicas com detector de metais e segurança privada. A desvantagem torna as casas lotéricas alvo fácil para os assaltantes. O fácil acesso às casas lotéricas facilitam a atuação dos bandidos, que em quase todos os assaltos entram como se fossem clientes, ante de anunciar a ação. Por outro lado, os donos das casas lotéricas informam que fica muito difícil garantir a segurança dos seus estabelecimentos, já que a própria

Caixa Econômica Federal (Caixa), que é a matriz das lotéricas, dá uma ajuda mínima no transporte do dinheiro arrecadado durante o dia. “Fica difícil garantirmos nossa segurança e a dos clientes, porque contratar uma empresa de segurança especializada é muito caro para nós lotéricos, e nós não temos condições para isso”, justifica Aurelina Oliveira, 27 anos, proprietária da casa lotérica Querubim, localizada no bairro da Pedreira, que funciona no estacionamento

de um supermercado. Ela diz que a única segurança oferecida pela Caixa é o envio de um carro forte para recolher o dinheiro faturado no dia. “Essa é a única coisa que a Caixa faz pelos proprietários de casas lotéricas, porque o resto tem que ser com a gente mesmo”, ressalta Aurelina. Ela afirma ainda que essa falta de segurança colabora com a prática de assaltos. Para amenizar o problema, os lotéricos começaram a transferir suas agências para lo-

cais onde o índice de assaltos às lotéricas tem sido menor. “Muitos lotéricos, quando são assaltados com frequência, adotam a solução de mudar o estabelecimento de endereço para locais menos perigosos, onde o risco de assalto seja menor, como dentro de supermercados ou seus estacionamentos, lojas e postos de gasolina, já que esses lugares oferecem uma segurança melhor através dos seus guardas terceirizados”, explica.

Sem segurança, usuários precisam redobrar a atenção

A delegada Tânia Nascimento ensina que o cidadão precisa estar atento e observar

Com a segurança falha nas casas lotéricas, os usuários precisam estar atentos aos perigos e aos cuidados que precisam tomar, que são praticamente os mesmos que se deve ter nas grandes agências bancárias. Para a polícia, a melhor forma de se proteger dos assaltos é observar e olhar em volta sempre que se chega ou sai da agência bancária ou da casa lotérica. “No momento de sair, também, é preciso ter a mesma atenção de quando você está dentro da agência. É preciso agir sempre observando se tem gente no local que não está fazendo transições bancárias. Uma pessoa parada nesses locais sem fazer nada é uma atitude suspeita”, explica a delegada Tânia Nascimento, da Polícia Civil. Alem desses cuidados, existem outras atitudes que também po-

dem ajudar. A primeira é evitar conversar com estranhos, principalmente se o assunto for dinheiro. Após sacar, o certo é guardar o dinheiro o mais rápido possível e não conferir o valor na frente de outras pessoas, além de evitar horários de grande movimento. “As pessoas que usam as casas lotéricas para pagar suas contas, devem ir somente com esse objetivo, sem dar informações a ninguém, pois não sabemos as intenções das pessoas. Horários tumultuados também dever ser evitados, pois são nessas horas que mais acontecem assaltos, que estatisticamente costumam acontecer entre dez horas da manhã e o meio dia. E, em se tiver dúvidas, só aceite ajuda de funcionários com identificação”, orienta a delegada.

Os usuários conhecem bem o perigo das casas lotéricas. “A lotérica não é mais um lugar apenas de apostas. Hoje elas são também agências bancárias onde circula muito dinheiro, mas elas não tem nenhum sistema de segurança, o que acaba sendo fácil para os bandidos. Eu tenho até medo de ficar na fila”, revela Maria Alves, dona de casa. “Se as grandes agências bancárias, com todos aqueles sistemas de segurança, guardas armados, porta giratória e detector de metais sofrem assaltos constantemente, imagine as lotéricas, que não oferecem nenhum tipo de segurança. Desse jeito, os assaltos ficam mesmo fáceis de acontecer”, opinou Paulo Roberto Lopes, 38 anos, empresário, enquanto fazia uma aposta.


Política

Belém, 13 a 19 de março de 2010

9

Estado mantém estradas vicinais em situação precária

Lama e poeira. Buraco e abandono. Este é o retrato do descaso das estradas vicinais do Pará, que deveriam estar trafegáveis, mas são alvo de denúncias de trabalho pago e não feito na gestão do secretário Valdir Ganzer

A Secretaria de Estado de Transporte (Setran) vai ter de explicar onde foi parar R$ 150 milhões captados de entidades financeiras, com autorização da Assembleia Legislativa em 2009 e que deveriam ter sido aplicados na recuperação de estradas vicinais, em precárias condições de trafegabilidade. A Assembleia Legislativa já pensa até em chamar o secretário, Valdir Ganzer, para esclarecer o que foi feito do dinheiro, porque estradas em municípios como Cametá deveriam estar asfaltadas, mas continuam em estado precário de conservação. A PA-45, que liga a Vila de Juaba, em Cam-

etá, até a BR-422; e a vicinal do Coco, que desemboca na mesma rodovia federal estão sem asfalto. A Setran terá de explicar o que foi feito dos R$ 4,8 milhões pagos para a recuperação de 18 quilômetros da PA-45 e R$ 800 mil para a vicinal do Coco. Os deputados Adamor Ayres (PR) e Martinho Carmona (PMDB) estão preocupados com a situação e querem que o Estado justifique o uso dos recursos. Ayres informou que o PR, durante encontro regional, levantou como principal reclamação a recuperação de estradas e vicinais. Os prefeitos querem recuper-

ar as estradas, já foram atrás de dinheiro e convênio com o Estado, no entanto nenhum deles até agora conseguiu obter uma resposta concreta.  Uma planilha que seria encaminhada pela Setran à Assembleia Legislativa até hoje não foi encaminhada. Por isso os deputados não aceitam simplesmente aprovar o empréstimo de R$ 366 milhões que o Estado pretende como compensação pela perda de repasses do governo federal. Os parlamentares acreditam que não haverá a prestação de contas prometida. Para eles, não se pode aprovar empréstimos sem garantia do uso real dos recursos.

Hoje, a maioria das vicinais está intrafegável e a Secretaria de Transporte alega que a situação está precária em função do inverno, que nem está tão rigoroso neste ano. Para alguns parlamentares, o governo deveria encaminhar à Assembleia um substitutivo do atual projeto do empréstimo para esclarecer os questionamentos que estão sendo feitos. José Megale (PSDB) dispara que as estradas de Cametá são apenas um pingo no oceano de situações obscuras na Setran e no Estado. Para ele, a secretaria é uma das caixaspretas do governo, que além de não oferecer informações

suficientes para os deputados, ainda ignora os parlamentares quando estes pedem maiores informações. Megale ouviu até o líder do governo, Airton Faleiro (PT), falar que os recursos do primeiro empréstimo para recuperação de vicinais teria sido usado para a compra de maquinário e repassado para as prefeituras, mas até o momento ninguém sabe para qual delas e quais os critérios utilizados. Em Aveiro, segundo ele, a recuperação da Transfordlândia teria sido contratada por R$ 1,4 milhão e subcontratada por pouco mais de R$ 600 mil.


10

Política

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Fotos João Gomes / Comus

Mulheres são maioria na administração de Belém

Ellen Margareth é a primeira mulher a comandar uma Guarda Municipal no Brasil e a engenheira civil Pilar Nogueira chegou ao cargo máximo da Scretaria Municipal de Saneamento depois de 25 anos de serviço público

Mais da metade do quadro de funcionários da Prefeitura Municipal de Belém é formado por mulheres. Dos 22.153 trabalhadores no município, 13.140 são mulheres e apenas 9.013 são homens. Os números são reflexos de uma sociedade que combate o preconceito através de uma política que trata homens e mulheres igualmente sem diferenças nos salários ou na carga horária, formando uma equipe habilitada para atender a comunidade.  A maior presença feminina está nas Secretarias Municipais de Saúde (Sesma) e de Educação (Semec). Na primeira são 7.995 servi-

dores e desse total, 5.264 mulheres. Na segunda secretaria são 4.238 pessoas trabalhando e entre estes, 3280 são mulheres. Para reconhecer a importância do trabalho da mulher no município, o prefeito Duciomar Costa determinou que a Prefeitura de Belém se adequasse à legislação que ampliou em mais dois meses a Licença Maternidade. A importância da mulher no município está na força utilizada diariamente para atuar no mercado de trabalho que está relacionada diretamente a sua delicadeza. Que não significa fragilidade. Muito pelo contrário. Todos estes adje-

tivos só demonstram o que cada uma pode proporcionar ao serviço público da grande Belém. Maria da Glória Albuquerque, titular da Secretaria Municipal de Administração (Semad) afirma que não existe prioridade para nenhum dos sexos. “Todos trabalham por merecimento e qualificação. A disputa é igual. A Prefeitura não prioriza uma mulher ou homem, mas precisa de pessoas habilitadas para atender a população com atenção e paciência. Mas não se pode negar essas qualidades são nossas”, disse. Maioria, é maioria. Na Unidade de Educação Infantil do bairro da Cremação possui 46 trabalhadores

e destes apenas dois são homens. May Mendonça coordenadora da unidade disse que o número de mulheres na Secretaria de Educação do município é atribuído a fatores históricos e o comprometimento com a área. “Antes havia a questão de atividade pedagógica ser restrita as mulheres por motivos sociais e isso, mesmo que pouco, continua influenciado até mesmo nos cursos superiores. Além disso, nós carregamos o compromisso de educar nossos filhos e a maternidade é um fator que ninguém tira de nós. E o resultado é um trabalho executado com extrema dedicação”, afirmou.

Dilziane Magno Valente, de 28 anos, confirma que o trabalho não tem o sexo como definição. Ela é gari e se orgulha de exercer uma função que durante muito tempo teve homens no domínio. “Fico muito feliz sabendo que sou capaz de realizar qualquer tipo de trabalho. Me sinto ainda mais completa quando vejo as pessoas na rua me elogiando e agradecendo. Sei que o que faço é importante para o bem estar de todos e esse é o motivo que me leva a todos os dias trabalhar com um sorriso no rosto e dar bom dia para as pessoas das quais me comunico nas ruas”, disse.

Pelotão feminino faz toda a diferença na segurança do município

As pioneiras da Gbel atuam no combate ao crime, mas não perdem a feminilidade

Em 1991, quando a primeira turma de guardas municipais de Belém foi formada, apenas 30 mulheres faziam parte da tropa responsável pela vigilância do patrimônio público da capital. Hoje, o número de mulheres no efetivo já é 100 vezes maior. As 300 colaboradoras se misturam com os mais de 600 guardas homens da tropa. Todos esses guardas, homens e mulheres, são coordenados por Ellen Margareth, que desde 2008 marcou a história da corporação sendo a primeira mulher a comandar uma Guarda Municipal no Brasil. Para Ellen, estar à frente de uma tropa de maioria masculina não é difícil. Segundo a comandante, todos a respeitam,

a vêem como uma líder que exerce influência direta sobre todos da equipe. “Não enfrentei preconceito, mas quando assumi o comando da Guarda surpreendi muita gente, principalmente as pessoas que não são do contexto da segurança pública”, garante. E no comando há dois anos, Ellen sempre buscou deixar claro uma coisa a todos os guardas da GBel: regras existem, e todas – sem exceção – devem ser cumpridas. “Não é a condição feminina que vai fazer de mim uma pessoa frágil, incapaz de conquistar respeito e liderança”, acredita a comandante. De acordo com ela, apesar de fazer questão do rigor com as regras da corporação, a relação que

é estabelecida com as tropas pode ser comparada ao relacionamento de mãe e filhos. Mas se a comandante da GBel comanda com pulso firme,  seus comandados também assimilam esse rigor. Alcione Assunção, de 42 anos, formada na primeira turma da guarda, declara seu amor à farda e a sua dedicação ao exercício da segurança pública: “A guarda pra mim é uma família; quanto mais eu sirvo para o cidadão, mas eu me sinto gratificada. Eu busco cada vez mais conhecimento para melhor oferecer durante as atividades da guarda”, conta a mulher que há quase duas décadas deixou de vender bombons para se dedicar à Segurança Pública.


Política

Belém, 13 a 19 de março de 2010

11

Maloca do PSM de Santarém desaba e mata dois

Fotos David Alves/ Ag Pará

A prefeita Maria do Carmo Martins e a governadora Ana Júlia. A primeira disse que a queda da maloca foi uma fatalidade. A segunda não deu nenhum apoio pelo governo do Estado para reformar a área que despencou.

O caos com a saúde no Pará continua e o mais recente capítulo inclui a morte de duas pessoas que aguardavam atendimento em um dos pavilhões do Pronto Socorro Municipal de Santarém (PSM), em pleno centro da cidade, que desabou provocando pânico entre as pessoas. O que deveria ser um dia comum de atendimento foi um dos mais tumultuados da história do hospital, quando uma maloca da área de Ortopedia-Traumatologia desabou, ferindo dezenas de pessoas que estavam esperando por consulta médica. Joycimara Santos Nascimento, de 17 anos, e Raimundo Marinho de Souza, 60 anos, morreram vítimas do desabamento. Seu Raimundo morreu na hora e Joycimara ainda chegou a ser internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, mas não resistiu ao traumatismo craniano.

Raimundo Marinho veio de Itaituba, município vizinho a Santarém, para tratamento médico. Também ficaram feridos no episódio Ronildo Silva Gonçalves e André Santos Nascimento. O telhado caiu sem que ninguém esperasse e apenas com a ajuda de pessoas que estavam perto é que foi possível salvar os feridos. Até mesmo um portador de necessidades especiais, que usa muletas, foi atingido pelos escombros e apresentou um ferimento próximo ao estômago. O corte foi provocado pelas telhas que caíram do teto. Mesmo quem estava perto do local acabou sofrendo com o desabamento. Este foi o caso de José Neves, que passou no hospital para conseguir uma consulta ao filho. Os dois também foram atingidos por pedaços de madeira e de telhas. Equipes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Hospital

Regional do Baixo Amazonas do Pará (HRBA) foram acionados para ajudar a equipe plantonista do Pronto Socorro de Santarém a cuidar dos feridos, já que na hora do ocorrido houve um grande desespero e corre-corre no hospital. A sala de Ortopedia-Traumatologia foi isolada pela Polícia Militar. Os pacientes que recebiam o atendimento antes do desabamento foram retirados da área para dar lugar aos que foram atingidos pela queda do telhado da maloca. A perícia técnica do Corpo de Bombeiros deve ficar pronta em um mês e vai informar as causas que provocaram o desabamento da maloca. A prefeita de Santarém, Maria do Carmo Martins, declarou que a maloca estava em uma área de construção antiga do PSM e que estaria desativada há mais de dois anos. Mas não esclareceu porque mesmo desativada ainda estava

A queda do telhado provocou a morte de um idoso e uma jovem de apenas 17 anos

sendo usada como abrigo para pessoas que aguardavam atendimento na área de Ortopedia do hospital. Ela justificou que a antiga maloca havia sido desativada não por apresentar problemas, mas pela necessidade de ser reformada

para o início da construção dos novos consultórios do hospital. Muitos pacientes estão temendo pelo estado de conservação do hospital e acreditam que outras áreas podem vir a desabar, uma vez que a instituição de saúde apresenta estrutura antiga.


12

Economia

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Aumenta número de mulheres com emprego formal no Pará

Seu bolso

Imposto de Renda 2009: tire suas dúvidas sobre gastos com saúde Na hora de preencher a declaração do imposto de renda de pessoa física, muitas dúvidas surgem quando a questão é a dedução dos gastos com saúde. Confira aqui as respostas para as principais dúvidas na hora de preencher a declaração e fique atento, já que o prazo termina no dia 30 de abril deste ano.

erinário é dedutível do Imposto de Renda da pessoa física?

Na declaração de rendimentos da pessoa física poderão ser deduzidos os pagamentos efetuados, no ano-calendário, a médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e hospitais, bem como as despesas com exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias. A comprovação será prestada pelo receituário médico e pela nota fiscal, se exigida, em nome do beneficiário e condicionada à dedução das despesas que estejam informadas com nome, endereço e número de inscrição no CPF ou CNPJ do prestador do serviço que recebeu os pagamentos, constantes em seus documentos originais. A falta de documentação pode ser suprida por cheque nominativo, indicando a quem foi efetuado o pagamento.

Sim. O valor referente à lente é dedutível somente se integrar à conta emitida pelo profissional ou estabelecimento hospitalar.

Não. As despesas médicas de possível dedução estão restritas às efetuadas em virtude de tratamento do próprio contribuinte e de seus dependentes.

O gasto com colocação de lente intra-ocular em ciruQuais as despesas médicas rgia de catarata pode ser que podem ser deduzidas considerado como despesa do IR da pessoa física? médica dedutível?

Sexo frágil? Que nada. As vagas no comércio e no setor de serviços estão sendo preenchidas por mulheres, de acordo com o Dieese-PA

As mulheres provam que estão cada vez mais presentes no mercado de trabalho. Os últimos dados do Ministério do Trabalho pesquisados pelo Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) comprovam isso. O levantamento aponta comércio e serviço, como setores onde vai houve contratações formais. De acordo com o estudo realizado entre 2004 e 2009, o melhor resultado foi obtido no ano de 2007, quando foram efetuadas, em todo o Estado, 54.991 admissões femininas, contra 46.415 desligamentos, num um saldo positivo de 8.576 postos de trabalho. O pior resultado, mesmo positivo, foi verificado no ano passado em meio a crise financeira mundial, quando foram feitas 63.055 admissões femininas, contra 58.547 desligamentos, num saldo positivo de 4.508 postos de trabalho. Com relação aos setores de

atividades , entre os anos de 2006 e 2009, foram feitas 22.804 admissões, contra 21.363 desligamentos, gerando um saldo positivo de 1.141 postos de trabalhos feminino, sendo o menor saldo verificado no período analisado. em 2007 o emprego formal feminino na capital melhorou, quando foram feitas, no período, 24.580 admissões, contra 21.507 desligamentos, gerando um saldo positivo de 3.073 postos de trabalho. Já no ano de 2008, 27.016 mulheres foram contratadas, mas 24.685 foram desligadas, o que representa 2.331 postos de trabalho femininos. No ano passado 2009, em plena crise mundial, o número de contratações foi de 30.103, contra 26.262 desligamentos. O número representa  saldo positivo de 3.841 postos de trabalho feminino. “Este saldo de postos de trabalho feminino em 2009 foi o maior dentro do período analisado”, diz o economista

Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese Pará. As análises mostram ainda que, mesmo com os dados positivos em 2009, os mesmos foram menores que os obtidos em 2008. Em 2008 foram feitas 63.305 admissões, contra 56.943 desligamentos, gerando um saldo positivo de 6.362 postos de trabalho femininos. No ano passado houve 63.055 admissões e 58.547 demissões, com saldo positivo de 4.508 postos de trabalho feminino. Na análise feita pelo Dieese (PA), sobre a distribuição por setores de atividades econômicas do saldo de postos de trabalho femininos alcançados pelo Estado em 2009, a maior concentração do trabalho feminino aconteceu no setor do comércio, que apresentou um saldo positivo de 2.554 posto de trabalhos formais, seguido do setor serviços que, no mesmo período, apresentou um saldo positivo de 2.390 postos.

Entre os mais ricos do Brasil, só dá mulheres Pesquisa divulgada no Dia Internacional da Mulher pela Serasa Experian, mostra que as mulheres são maioria entre os mais ricos do Brasil. Segundo o estudo, cerca de 4,9 milhões de mulheres e 4,7 milhões de homens participam do grupo dos mais ricos e prósperos do país, as classes (A e B), o que corresponde a 7,12% dos 135 milhões de brasileiros avaliados na pesquisa. A pesquisa criou dez grupos (entre A e J) e os dividiu em 39 subcategorias. A base da pesquisa foram os dados do Censo e da Pesquisa Nacional de Amostra Domiciliar do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e também informações de hábitos de consumo e marketing. As mulheres “ricas”, “sofisticadas”

e “influentes” somam cerca de 1 milhão de brasileiros de um total de 2,5 milhões que pertencem a este grupo (A) e que ainda é composto em sua maioria por homens. Neste universo, 611 mil mulheres (39% do total) são executivas bem sucedidas que vivem com luxo e conforto em áreas nobres das grandes cidades. Já no grupo (B), que reúne os “prósperos moradores urbanos”, as mulheres são maioria em três das quatro subcategorias existentes. Na subcategoria de “empregos estáveis”, por exemplo, cerca de 1,15 milhão de mulheres têm carreira estável, bons salários e recorrem ao crédito com frequência. A avaliação da professora e doutora em sociologia Cristina Panella, uma das executoras do estudo,

é de que cresce a cada dia a participação das mulheres ocupando altos cargos. “Ainda existe a disparidade porque o justo seria termos 50% de mulheres ocupando cargos executivos de alto escalão. Mas se pensarmos que este êxodo feminino para o mercado de trabalho teve início na década de 60, chegamos à conclusão que é um fenômeno recente e, portanto, passível de acomodações”. Uma representação do possível crescimento feminino é o grupo que mostra que as mulheres estão se dedicando mais aos estudos e ao trabalho para buscar ascender a um novo patamar social. Num universo de 2,83 milhões de pessoas que desejam melhorar sua posição social, 55% são mulheres entre 26 e 40 anos de idade.

Gastos com receituários para uso de óculos podem ser deduzidos do IR?

Não. Os gastos realizados com a compra de óculos e lentes de contato não podem ser deduzidos como despesas médicas.

O serviço de coleta de cordão umbilical para criogenia pode ser deduzido como despesas médicas? Não, essa despesa não pode ser dedutível como despesa médica por não ser hoje considerada necessária para o tratamento do titular ou de dependentes. Na ficha “Pagamentos e Doações Efetuados” informe o nome, CPF ou CNPJ e os valores pagos no ano de 2009, ainda que não possam ser utilizados como dedução.

Gastos com medicamentos podem ser deduzidos do IR Gastos com aparelhos de da pessoa física? audição para dependentes Não. Os gastos com medicamen- podem ser deduzidos como tos não podem ser deduzidos despesas médicas na Declaração Anual de Ajuste? como despesas médicas. Existe limite para dedução de despesas com dentista?

O total das despesas realizadas com dentistas pode ser deduzido na declaração da pessoa física, pois não há limite estabelecido para essa dedução. Ressalte-se a necessidade de guardar os comprovantes que servirão de documentação hábil para eventual comprovação perante a fiscalização.

Os gastos com UTI podem ser deduzidos como despesa hospitalar?

Sim, desde que devidamente comprovados.

Os gastos com exame de DNA para investigação de paternidade são dedutíveis como despesas médicas na Declaração de Ajuste Anual da Receita? Não. O exame de DNA para investigação de paternidade não é considerado despesa médica para fins tributários.

Despesa com médico vet-

Não. A legislação do Imposto de Renda considera indedutíveis as despesas realizadas com a compra, consertos e manutenção de aparelhos  auditivos e similares, não as considerando despesas médicas.

Acupuntura pode ser deduzida na Declaração de Ajuste Anual como despesa médica?

O gasto com acupuntura poderá ser deduzido como despesa médica, desde de que o acupunturista tenha formação médica.

Gastos com dependente que se encontra internado em clínica de repouso podem ser deduzidos como despesas médicas? As despesas de internação em clínica de repouso poderão ser deduzidas a título de hospitalização se o referido estabelecimento for qualificado como hospital pelo Ministério da Saúde. Portanto, o estabelecimento deverá informar essa condição ao contribuinte para que a despesa possa ser deduzida em sua declaração.

Fonte: Receita Federal/Guia do Imposto de Renda 2010


Economia

Belém, 13 a 19 de março de 2010

13

Saída do pescado paraense é suspensa a partir do dia 18 Fotos Tamara Saré /Ag Pará

Os peixes da espécie Mapará estão de fora da proibição. Para a feira do Peixe Popular serão ofertadas 200 toneladas de pescado, como a piramutaba, o bagre e a dourada, que terão preço já fixado para compra em R$ 3 e R$ 4.

A partir do dia 18 deste mês está proibida a saída do pescado paraense para exportação. A medida, estabelecida no decreto nº 2.146 de 01/03/10, vale até o dia 1º de abril. O objetivo é garantir a oferta do produto durante a Quaresma e Semana Santa, quando aumenta o consumo do pescado no mercado interno. A proibição vale para o pescado in natura, fresco, resfriado (exceto espécies ornamentais) e curado (salgado ou seco). Só estará liberado para a exportação o pescado congelado proveniente das indústrias com o serviço de

inspeção federal. Alguns peixes, no entanto, ficaram de fora da proibição, como os da espécie mapará, que é embarcada no Porto Novo e Porto 11, nos municípios de Jacundá e Tucuruí. Em Belém, a Secretaria Municipal de Economia (Secon) ficará responsável pela fiscalização de feiras e portos de Belém e dos distritos. No restante do estado, a Secretaria de Estado de Pesca e Aquicultura (Sepaq) fica responsável por garantir a fiscalização da saída do pescado nos postos de fronteira rodoviária, nas fronteiras fluviais, marinhas

e entrepostos. Órgãos de defesa agropecuária e de segurança irão integrar a operação de fiscalização. Preços devem diminuir durante o período Além de estabelecer a proibição, o decreto também criou o programa Peixe Popular e o programa Feira do Peixe Vivo, que visa garantir a oferta de pescado a preços acessíveis para a população. Segundo a titular da Sepaq, Socorro Pena, as indústrias se comprometeram a participar do programa ofertando peixe

a preços populares durante os dias 31 de março e 1º de abril”, afirma. Para a feira do Peixe Popular serão disponibilizadas 200 toneladas nos postos pré-estabelecidos. Os preços praticados durante a Feira do Peixe Popular serão os seguintes: a espécie piramutaba e o bagre serão vendidos a R$ 3. Já a pescada branca e a dourada irão custar R$ 4. As Feiras do Peixe Vivo e Peixe Popular serão realizadas nos dias 31 de março e 1º de abril em 11 pontos espalhados por diversos bairros da capital e em mais 50

municípios paraenses. Para a Feira do Peixe Vivo serão disponibilizadas 330 toneladas de pescado. Ao todo, 530 toneladas serão disponibilizadas no período da Semana Santa. Um acordo firmado entre a Sepaq e os supermercadistas na semana passada garantiu a realização do programa Peixe Popular nesses estabelecimentos com preços mais em conta. Os descontos vão de 10% a 15% no preço do pescado comercializado nas redes varejistas.


14

Economia

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Conhecimento jurídico dá vantagem a candidato As disciplinas de Direito fazem parte de concursos para cargos de nível médio e superior, não se limitando a concursos da área jurídica. Em concursos concorridos como do Banco Central, Receita Federal e Polícia Federal as matérias de direito têm grande peso na prova e, por isso, o candidato que se sai bem nas disciplinas aumenta as chances de ganhar a vaga no setor público. O especialista Paulo Estrella explica que o fato de o candidato conhecer as características da banca examinadora do concurso que  irá prestar pode ser o diferencial para uma boa prova. Segundo ele, alguns tópicos programáticos costumam ser mais freqüentes em determinadas bancas do que em outras. “Se a banca tem preferência por determinado conteúdo, o aluno irá perceber isso fazendo as provas anteriores, e deverá dar mais importância àquele conteúdo”, afirma. Outra vantagem de conhecer a abordagem da banca examinadora, na avaliação de Estrella, é a facilidade de leitura e interpretação das questões, porque muitas vezes a resposta de uma questão de prova anterior pode ser usada como enunciado em uma outra prova. “Conhecendo as características da banca, o candidato evita surpresas e acelera a

resolução das questões”, diz. Ele afirma que essas características não valem somente para concursos jurídicos, pois os concursos da área executiva, como os de fiscal, policial e área financeira, por exemplo, também têm disciplinas de direito que seguem a mesma lógica.  Estilos de questão variam entre os organizadores  De acordo com Sylvio Motta, editor de concursos da editora Campus-Elsevier, as provas jurídicas da Esaf e do Cespe/UnB, principais organizadoras do país, têm maior grau de dificuldade. No caso das duas bancas, segundo o professor, não adianta conhecer apenas o texto da lei, tem que saber interpretar, conhecer a doutrina dos autores que escrevem sobre as leis e como eles se posicionam, além das jurisprudênciais dos tribunais superiores como Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ). Já no caso da Fundação Cesgranrio e Fundação Carlos Chagas, as questões se tornam mais fáceis para quem se preparou decorando a lei. “Tem que memorizar o texto legal. As questões são literais, não demandam tanta interpretação, não decorou, errou”, diz.

As disciplinas do Direito têm peso considerado grande nas provas dos concursos públicos e podem garantir a tão sonhada vaga

Motta alerta que tamanho de questão não é documento. As perguntas que têm enunciados pequenos costumam ser bem mais difíceis que as com conteúdo mais extenso. No caso das

que tem enunciados maiores, o candidato deve ter paciência de ler até o final, segundo ele. O especialista recomenda que os candidatos se preparem com livros de boa qualidade e atual-

izados. E para quem nunca teve contato com as disciplinas de direito ele aconselha que faça um curso para ser introduzido às disciplinas e entender como se raciocina juridicamente. 

[Concursos] Abertos Petrobras Distribuidora A Petrobras Distribuidora S.A. abriu as inscrições para 97 vagas imediatas e formação de cadastro de reserva para cargos de nível médio, técnico e superior. Os salários vão de R$ 1.985,04 a R$ 5.685,07. Há vagas para Belém. A inscrição deverá ser efetuada somente via internet, até as 23h59 de 21 de março pelo site www.cesgranrio.org.br. A taxa de inscrição é de R$ 27 para cargos de nível médio e de R$ 40 para os cargos de nível superior. A aplicação das provas objetivas serão realizadas dia 11 de abril ou 2 de maio. Maiores informações no edital, que está disponível no site. CRC O Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Pará inscreve para o concurso público simplificado, que visa o provimento de vagas em cargos de nível superior, médio e fundamental. As inscrições deverão ser efetuadas exclusivamente por meio da Internet até o dia 14 de março de 2010, pelo endereço eletrônico www.fbc.org.br. O valor da taxa de inscrição para os cargos de Nível Superior é de R$ 60,00, para Nível Médio será de R$ 40,00, e para Nível Fundamental, R$ 20,00, devendo ser efetuado até a data do vencimento. As Provas terão início às 9h00 na data provável de 11 de abril de 2010. Prainha A Prefeitura Municipal de Prainha inscreve até o dia 19 de março para concurso público para preenchimento de 246 vagas no quadro de cargos de carreira e provimento efetivo. As inscrições deverão ser realizadas na modalidade presencial e via internet no período de 10 e 19 de março de 2010. O salário inicial

para os aprovados varia de R$ 525 a R$ 6 mil. O edital completo, com informações detalhadas sobre o certame, está à disposição dos interessados, no Quadro de Avisos da Prefeitura Municipal de Prainha, na sede da Ordem e no site www.ordem-pa.org.br Banco do Brasil inscreve para nível médio Seguem até o dia 21 de março as inscrições para concurso público do Banco do Brasil (BB), que visa formação de cadastro reserva para o cargo de escriturário. Nesta primeira seleção o cadastro de vagas será para os Estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais e Pará (exceto para as cidades de Afuá, Almeirim e Monte Dourado). Para concorrer ao cargo os candidatos devem possuir nível médio completo. A remuneração inicial é de R$ 2.026,72. As inscrições são feitas pelo site www.cesgranrio.org.br, no valor de R$40. Os candidatos inscritos passarão por provas objetivas, marcadas para o dia 18 de abril. IEC O Instituto Evandro Chagas (IEC) e Centro Nacional de Primatas (Cenp), ligados ao Ministério da Saúde, inscrevem até o dia 31 de março para concurso público. O certame visa o preenchimento de 392 vagas para cargos de níveis médio e superior. As oportunidades são para as cidades de Belém e Ananindeua, e os salários variam de R$ 2.504,68 a R$ 13.620,02. As inscrições devem ser feitas até o dia 31 de março pelo site www. fidesa.org.br, no valor de R$ 50 para nível médio e de R$ 80 para nível superior. A seleção será composta por provas objetivas para todos os cargos, provas de defesa de projeto de pesquisa para os cargos de nível superior e de avaliação de títulos para os candidatos aos cargos de especialista, pesquisador e tecnologista. As provas objetivas devem ser realizadas no dia 18 de

abril, nas cidades de Belém e Ananindeua.  Em andamento Ophir Loyola Serão realizadas no dia 7 de março as provas do concurso público para preenchimento de 339 vagas e formação de cadastro de reserva do hospital Ophir Loyola. Há vagas para nível médio e fundamental. A prova terá duração de quatro horas, e o local de realização da prova escrita objetiva, para o qual deverá se dirigir o candidato, será divulgado a partir de 1° de Março de 2010 no site www.idecan.org.br. Após a prova objetivo, haverá ainda uma segunda etapa, referente à avaliação de títulos. Banpará O Banco do Estado do Pará S.A. (Banpará) realiza no dia 25 de abril as provas de seu concurso público, que visa o provimento de vagas e formação de cadastro de reserva de cargos de nível médio (técnico bancário) e de nível superior (médico do trabalho). Cobra Tecnologia Devem ser realizadas no dia 14 de março as provas do concurso da Cobra Tecnologia, empresa do Banco do Brasil, que visa preencher para 499 vagas imediatas e 2.429 para cadastro de reserva. Há vagas para Belém. Os salários vão de R$ 1.100 a R$ 2.860 Os cargos são os de analista administrativo, de nível superior, nas áreas de recursos humanos, infraestrutura, financeiro e planejamento e controle (R$ 2.200); analista de operações, também de nível superior, nas áreas de sistemas, equipamentos e suporte (R$ 2.860); técnico administrativo, de nível médio (R$ 1.100); e técnico de operações (nível técnico e médio), nas áreas de equipamentos e suporte (R$ 1.300).


Internacional

Estátua “indecente” é vestida por ordem da polícia nos EUA

Belém, 13 a 19 de março de 2010

15

Mãe incentiva filha adolescente a usar bottox desde os 15 anos

O exemplo veio da casa, porque a mãe é conhecida como Barbie humana

Uma réplica da Vênus de Milo, feita em neve, foi vestida pela dona do jardim em Nova Jersey por determinação da polícia local

Uma família de Nova Jersey foi obrigada pela polícia a cobrir o peito desnudo de uma “Vênus de Milo” de neve que esculpiram em seu próprio jardim. Elisa González, mãe de 44 anos residente na localidade de Rahway, relatou que construiu

junto com os filhos de 12 e 21 anos a cópia da famosa estátua grega sem braços. “Muitas pessoas do bairro saíram às ruas, se interessaram e tiraram fotos, vizinhos com quem nunca tínhamos falado antes”, relatou

Gonzáles. Mas um vizinho anônimo denunciou a presença da mulher de neve desnuda e a polícia pediu que fosse vestida ou destruída. “Não quisemos ter problemas com a polícia e a cobrimos com uma roupa”, disse González.

Fotos de “antes” e “depois” da intervenção policial mostram a estátua de neve original e depois com os seios e o quadril - mais dignos de Botero pela robustez do que de uma escultura clássica escondidos atrás de um biquíni e de uma canga.

Uma adolescente inglesa de apenas 16 anos levou a sério a preocupação com a estética. Apoiada pela mãe, a jovem - Hannah Burger começou a se submeter no ano passado, quando tinha 15 anos, a injeções de botox no rosto, numa clínica na Espanha, revelou uma reportagem do Daily Mail. ”Eu queria colocar botox por duas razões: previne rugas e todo mundo na minha escola estava falando sobre isso”, disse a menina. Quem a levou a pensar em botox e pagou e aplicou as injeções no rosto de Hannah foi a mãe, segundo o tablóide inglês. A mãe, Sarah Burge, é conhecida como “Barbie hu-

mana”, pois já se sujeitou a mais de 100 procedimentos cosméticos dos mais variados níveis e profundidades, a um custo de meio milhão de libras (R$ 1 milhão 350 mil). A filha recebeu metade da dosagem da substância normalmente administrada em adultos. “Eu tinha umas duas rugas na testa e ao lado da boca, e não estava nada contente com isso. Aparência é importante para mim e não quero parecer horrorosa quando eu tiver 25 anos. Algumas amigas me disseram que, quanto mais cedo a gente coloca botox, menos rugas a gente tem quando adulta”, revelou a menina.

Chinês desempregado fica horas agarrado a cabos de alta tensão

Professoras são demitidas por fazer sexo na escola Duas professoras foram demitidas em uma escola em Palm Beach Gardens, no estado da Flórida (EUA), acusadas de terem feito sexo com o diretor da banda escolar dentro do campus do colégio, segundo a emissora “WPTV”. De acordo com o conselho escolar, uma das professoras, Amber Schmeider, admitiu ter feito sexo com Heath Miller duas vezes dentro do colégio, mas destacou que nenhum estudante presenciou a cena. A outra professora envolvida alegou que foi intimidada por Miller a fazer sexo com ele. Ela destacou que os encontros sexuais entre eles haviam ocorrido sem a sua vontade. No entanto os investigadores consideraram improcedentes as acusações. Os casos envolvendo as professoras vieram à tona durante a investigação em que Heath

Bêbado, Xian Jun protestou perigosamente por mais de quatro horas

O ato sexual foi praticado dentro do campus do colégio várias vezes pelas docentes

Miller, que foi eleito o professor mais popular da escola em 2007, foi preso em abril do ano passado acusado de envolvimento sexual com uma estudante. De acordo com o relatório policial, Miller manteve rela-

ções sexuais na sala da banda com pelo menos uma professora antes de outubro de 2007. Uma outra mulher que se envolveu com o ex-diretor disse à polícia que ela e Miller fizeram sexo com a permissão da mulher dele

O chinês Xian Jun, de 26 anos, provocou um caos em Dongguan, na província chinesa de Guangdong. Jun, que está desempregado, subiu em uma torre de alta tensão e ficou agarrado aos cabos por mais de quatro horas. Segundo a polícia, ele perdeu o emprego no início de fevereiro e estava com dificuldades para se recolocar no

mercado. Após beber muito, Jun decidiu protestar subindo na torre de alta tensão. A polícia chegou a cortar a energia para que o homem não morresse eletrocutado. Apesar dos pedidos dos policiais, ele se recusou a descer e ficou caminhando e dançando sobre os cabos por mais de quatro horas até cair sobre uma espécie de colchão de ar.


16

Internacional

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Fotografia da Nasa mostra beleza na explosão de estrela

A supernova que deu origem à chamada Nebulosa ofereceu um espetáculo de luzes na constelação de Taurus e foi primeiro registro histórico feito de uma explosão desse tipo, que age como fonte de radiação

A foto, tirada dia 3 de março, mostra a Nebulosa de Caranguejo, conhecida também como Nebulosa da Rolha ou da Borboleta. Ela foi descoberta em 1731. É o produto de uma

supernova observada por astrônomos chineses e árabes em 1054; na época, identificada como estrela visível a luz do dia. Supernova é o nome dado a corpos celestes surgidos após

explosão de estrelas de muita massa. A supernova que deu origem à Nebulosa fica na constelação de Taurus, e foi o primeiro registro histórico de explosão deste

Quadrigêmeos com três anos de diferença Alice Baxter, uma garotinha linda, de três anos de idade, é três anos mais velha que seus irmãos, mas ainda assim eles são quadrigêmeos. Isso é possível graças à ciência através da famosa fertilização in vitro. As quatro crianças foram concebidas ao mesmo tempo – ao todo seis embriões foram fertilizados. Quatro deles foram congelados e dois foram implantados no útero da mãe, Helen. Duas semanas depois, ela descobriu que estava grávida de Alice., que nasceu em 2007. Animados com o sucesso da primeira gestação, Helen e seu marido Shane tentaram ter outro bebê naturalmente, mas sofreram dois abortos espontâneos. Decidiram, então, voltar à clínica de fertilização para implantar os quatro embriões que estavam congelados. A grande surpresa do casal foi quando descobriram que três embriões se fixaram no útero e estavam se desenvolvendo bem. “É muito raro ver

A primeira a nascer foi Alice Baxter. Mas os irmãos vieram somente depois.

trigêmeos nascidos de embriões congelados depois de uma gravidez bem sucedida da mesma concepção”, disse o

porta-voz na clínica de fertilização ao jornal inglês Daily Mail. Os bebês nasceram saudáveis e não são idênticos.

tipo. Ela age como uma fonte de radiação, que serve para que os pesquisadores estudem corpos celestes ocultos nela. Em seu centro existe uma pulsar, uma estrela de nêutrons

com massa semelhante a do Sol, mas com o tamanho de uma cidade pequena. A pulsar de Caranguejo rotaciona aproximadamente 30 vezes por segundo.

Mulher ficou com quatro seios e resolveu processar médico Maria Alaimo, de 47 anos, que mora em Staten Island, no estado de Nova York (EUA), entrou com um processo contra o cirurgião que fez o implante de silicone em seus seios, alegando que, em vez aumentá-los, o médico a deixou com “quatro peitos”, segundo o jornal “Staten Island Advance”. A mulher disse que pagou US$ 7 mil ao médico Keith Berman pelo implante. No entanto ela destacou que a cirurgia ficou péssima, provocando perda de auto-estima e constrangimento, além do fim de seu casamento. “Maria saiu da cirurgia com quatro seios”, disse seu advogado, Michael J. Kuharski, durante audiência na Suprema Corte do estado. Na ação, o advogado pede US$ 5 milhões (cerca de R$ 9 milhões) de in-

denização. Maria Alaimo realizou a operação para aumentar os seios em 2003. Em depoimento no tribunal, o médico afirmou que alertou a mulher sobre os riscos potenciais, incluindo a cicatrização, e as possíveis consequências da colocação de implantes. Seu advogado destacou que ela estava preocupada apenas com o “glamour” de aumentar os seios. No entanto o defensor de Maria Alaimo rebateu e disse que o cirurgião estava preocupado apenas com o dinheiro. De acordo com Kuharski, sua cliente tinha um casamento “ótimo” antes da primeira cirurgia, mas, depois, nunca mais permitiu que seu marido a visse sem roupa novamente. O casal, que tem dois filhos, divorciou-se no fim de 2004.


Belém, 13 a 19 de março de 2010

Variedades Fotos Jader Paes

As cores e formas nascidas do grafite

Com spray e criatividade, os muros da cidade ficam mais coloridos. Trata-se de uma forma de expressão através da arte urbana, radical e, claro, sempre atual do mesmo grupo geralmente tem uma relação de amizade. “Saímos juntos para grafitar, rola muita parceria. Temos que suar a camisa, às vezes passamos o mês inteiro correndo atrás de latas de tintas. É preciso dedicação”, enfatiza. O grafiteiro Ricardo William, conhecido como Roz, está no meio há três anos. Ele conta que o grafite é uma expressão carregada de identidade.  “Quando você vê um trabalho, geralmente sabe quem fez, pelos traços e cores”, afirma. Ele observa que o grafite deveria ser mais valorizado. “É bacana quando uma pessoa reconhece a arte, comenta sobre os trabalhos que a gente faz”, afirma o grafiteiro. Pichação X Grafite O grafite tem as suas origens na pichação. Entretanto, os dois se diferenciam bastante, principalmente por suas formas e objetivos. Enquanto a pichação tem um caráter mais agressivo, o grafite valoriza a beleza artística. Mesmo com esta distinção, há ainda quem não aprove a prática. Geleia explica que o grafite se aprimora com o passar do tempo. “A partir das pichações, foram sendo criadas novas formas, desenhos trabalhados, dando vida e cor às intervenções. Em vez de rabiscos com alusão às gangues, nós valorizamos a arte. Vários grafiteiros já passaram pela pichação, e viram no grafite uma maneira de se livrar da violência, das gangues”, revela.

Profissionais da terra querem mais espaço Os profissionais de Belém reivindicam uma maior valorização de seu trabalho. De acordo com Geleia e Roz, os grafiteiros de outros lugares ganham visibilidade e apoio quando chegam ao Estado para divulgar seu trabalho. “É preciso enxergar que a galera daqui também tem potencial e faz trabalhos de boa qualidade.   “Temos artistas excelentes. É gratificante você tirar a garotada que estava pichando na rua e

trazer para a arte. Isso precisa ser levado em conta”, finaliza. “Metrópole em Cores” tem aulas de grafite A  Secretaria de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) realiza há sete anos o projeto “Metrópole em Cores”, que  tem um cunho social e visa tirar os jovens de situação de risco, oferecendo aulas práticas e teóricas de artes visuais, história da arte, escultura e design, entre outros, além da visita em museus, pesquisas de pintores de época.

Ao final do curso, os alunos recebem o certificado de conclusão. Nas aulas de grafitagem, os alunos recebem todo o material necessário como tintas, lápis, papel, pincel, etc. Os temas das aulas são escolhidos entre alunos e professores, que dão todas as orientações necessárias. Para participar do projeto é necessário ter a partir de 12 anos, estar matriculado na rede municipal de ensino ou fazer parte da comunidade. Mais informações pelo telefone: 3213-7001. Fotos Jader Paes

Spray, tintas e muita criatividade. Esses são elementos fundamentais para jovens e adultos que trabalham com a técnica do grafite, presente em muros e outros espaços de Belém. O colorido de letras e desenhos revela uma arte marcada pela intervenção urbana, utilizada como forma de expressão e comunicação. A prática do grafite está intimamente relacionada ao movimento Hip Hop, que surgiu nos Estados Unidos na década de 70. Isto porque o grafite é um dos quatro elementos do movimento, junto ao rap (estilo musical), à figura do DJ e também o break, que representa a dança. Em Belém, vários grupos trabalham com o grafite. Um deles é o ACN (Art Cabocu du Norte), do qual faz parte o grafiteiro Rodrigo Macedo, mais conhecido como ‘Geleia’. Ele conheceu o grafite através de uma revista, e logo se interessou pelo trabalho. “Sempre gostei de rabiscar, desde pequeno. Quando vi a revista, gostei muito logo procurei aprender”, revela. Desde então, Geleia não parou mais. Hoje, além do grafite, que tem como principal material o spray e a tinta, ele trabalha também com aerografia, uma técnica que utiliza pistola de ar comprimido. Ele participa ainda do movimento NRP (Nação de Resistência Periférica), que está em atividade desde 1995, e faz parte do grupo de rap Máfia da Baixada. Belém tem hoje mais de quinze grupos de grafite. Os membros

Os grafiteiros Geleia e Jax revelam que já passaram pela pichação, mas garantem que a arte os ajudou a se livrarem da violência


18

Variedades

Belém, 13 a 19 de março de 2010

“Guerra ao Terror” é consagrado na noite do Oscar O sucesso de “Avatar”, longametragem de ficção científica que bateu todos os recordes de bilheteria, não garantiu a vitória na festa do Oscar, no último dia 7 de março. Apesar de a produção de ter conseguido três estatuetas, a estrela da noite foi “Guerra ao Terror”, que levou, além do prêmio de melhor filme, outras cinco vitórias.   Dirigido por Kathryn Bigelow, “Guerra ao Terror” concorria a nove estatuetas. É a primeira vez que uma mulher vence o Oscar de melhor direção. O diretor de “Avatar”, James Cameron, não perdeu o bom humor e encenou um “enforcamento” à Bigelow, com quem já foi casado.  “É o momento da minha vida”, disse a premiada. Ela dedicou o prêmio “aos homens e mulheres do exército” que lutam no Iraque e no Afeganistão. “Que eles possam voltar para casa sãos e salvos.”   No entanto, “Avatar” levou para casa os prêmios de melhor direção de arte, fotografia e efeitos visuais. “O que nós fizemos com ‘Avatar’ foi pegar coisas que estão aí fora no mundo diariamente e torná-las maiores, mais brilhantes. Toda nossa inspiração veio do mundo real, e eu queria encorajar as pessoas a saírem e olharem para elas”, disse o diretor de efeitos visuais Loe Letteri.

Confira os vencedores das principais categorias: Melhor filme: “Guerra ao terror”  Melhor direção: Kathryn Bigelow, “Guerra ao terror” Melhor atriz:  Sandra Bullock, “Um sonho possível” Melhor ator: Jeff Bridges, “Coração louco” Melhor filme estrangeiro: “O segredo dos seus olhos” (Argentina) Melhor animação: “Up – Altas aventuras” Melhor documentário: “The cove” Melhor edição (montagem): “Guerra ao terror” Melhores efeitos visuais: “Avatar” Melhor trilha sonora: “Up – Altas aventuras” Melhor figurino: “The young Victoria” Melhor direção de arte: “Avatar” Melhor atriz coadjuvante: Mo’Nique, “Preciosa” Melhor ator coadjuvante: Christoph Waltz, “Bastardos inglórios” Melhor maquiagem: “Star trek”  A diretora do filme vencedor, Kathryn Bigelow, disputou as estatuetas com o ex-marido, James Cameron, que dirigiu Avatar

Em 24 horas, Bullock é a melhor e a pior atriz

Filme argentino supreendeu e vence como melhor estrangeiro

Uma das cenas da produção feita na Argentina, que desbancou favoritos

Em um dia, Framboesa de Ouro pela comédia “Maluca Paixão”. No dia seguinte, Oscar de Melhor Atriz em “Um sonho possível”.

Aos 20 anos de carreira, Sandra Bullock venceu o Oscar de melhor atriz com sua primeira indicação por “Um sonho possível”. Ela dedicou o prêmio às suas concorrentes na categoria, as novatas Carey Mulligan e Gabourey Sibide e as veteranas Helen Mirren e Meryl

Streep - “que sabe beijar muito bem”, disse. Em janeiro, as duas deram um beijo na boca no palco do Critics’ Choice Movie Awards. A atriz de 45 anos recebeu a estatueta das mãos de Sean Penn e chorou ao agradecer a familiares e amigos que a

apoiaram ao longo da carreira. “Obrigada por me lembrarem que todos nós merecemos amor”, disse Bullock, que em apenas um dia antes havia sido eleita pior atriz no prêmio Framboesa de Ouro por seu papel na comédia romântica “Maluca paixão”.

Na categoria melhor filme estrangeiro, a produção argentina “O segredo dos seus olhos” surpreendeu ao derrotar o favoritismo de “A fita branca”, filme de Michael Haneke que foi o vencedor da Palma de Ouro deste ano em Cannes. Também com dois prêmios ficou a animação “Up – Altas aventuras”. A produção da Disney/Pixar venceu o Oscar de melhor animação. “Foi uma aventura maravilhosa fazer esse filme. Nunca

imaginei que brincar de cineminha com o meu livro da terceira série fosse me levar a isso”, disse o cineasta Pete Docter ao ganhar o prêmio das mãos da atriz Cameron Diaz. “Up” também venceu o troféu de melhor trilha sonora. “Muitas pessoas disseram a mim: ‘Você me fez chorar’. E isso só aconteceu porque eu mesmo chorei quando assisti ao filme”, disse Michael Giacchino, autor da trilha da animação.


Variedades

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Tribuna Cultural

19

Fotos Paulo Souza

Destaques Belém Guetho Square O grupo Timbalada e o cantor Nando Reis vão comandar a Belém Guetho Square, no dia 20 de março. O evento acontece no Cidade Folia, às 17h. Vendas nas Centrais Bis Entretenimento. Informações: 32427766 Almoço português O Restaurante Carvalho’s realiza, no dia 13, o almoço Belém Portugal. Vários pratos da culinária portuguesa em Icoaraci. Música ao vivo com Alan Leon. Ingressos à venda no Restaurante. Informações: 3227-4977 / 9961-3117 Bares, Botecos&Bandas Balada Pop As sextas-feiras serão de “Balada Pop” no Zeus Shows. Reggae Town, Acordalice e Joe 35 comandam a festa, que também tem a presença de 3 DJ’s. A entrada é liberada até às 23h30, com cerveja a R$2,50. A Zeus fica na Travessa Piedade, 587. Mais informações: 8151-1377. Templários Todas as quartas-feiras, a partir das 21h, acontece a festa mais pop da cidade, com as bandas Sistema Local, Eu e Mais Três e Farofa Black. O Templários fica na Rua 28 de Setembro, próximo Doca. Mulheres não pagam até as 23h. Informações: 3276-6760 / 8248-2505. Jukbox Show da banda Jukbox. Quarta, a partir das 21h, na Estação das Docas, e sexta, das 21h às 23h, no Boteco das Onze (Praça Frei Caetano Brandão, Cidade Velha). Informação: (91) 8190-3110. Parrilla No dia 13 de março (sábado) tem Parrilla Country a partir das 22h, com Arnaldo Merlotto, William César e Cristiano e Rick e Ramon. No domingo, (14), rodízio de churrasco e música ao vivo com Polly Dourado. O Parrilla fica na Avenida Serzedelo Correa, 1075, Informações: 3223-8482. Quintal Bar Quintal (Almirante Wandenkolk, 330, entre Senador Lemos e Jerônimo Pimentel). Toda quarta, às 22h, show de Maria Lídia (MPB, MPP e músicas autorais). Informação: 8129-8409 Capital Toda quinta set de música com DJ Paulinho Fidalgo e convidados. Informação: (91) 3249-0056.

A Timbalada vai provocar a maior ferveção no Ghueto Square, programado para o dia 20 de março no palco do Cidade Folia

Na Tapioquinha A tapiocaria “Na tapioquinha” oferece diversas opções de tapiocas, lanches e almoço. O quiosque fica dentro da Praça do Horto Municipal ( Rua Mundurucus com Benjamim Constant ), e funciona de terça à domingo. Mais informaçães: 8116-1140 Grande Família Sede da Grande Família (Curuçá próximo a Djalma Dutra). Aos domingos, às 19h, Théo Pérola Negra & Grupo da Casa e convidados. Ingresso: R$ 2. Caldo de feijão grátis e sorteio de prêmios. Informação: (91) 8898-5302.

Dom João Na Travessa Quintino Bocaiúva, 1696, no complexo do Armazém Santo Antônio. Funciona de segunda a sábado (fecha as quartas). Domingo abre para o almoço. No cardápio, comida luso-amazônica, com as experimentações do Chefe Carlos Gomes. Informações e reservas: 8834-8020

Amazon Beer Happy Hour de segunda à quarta, no horário de 18h30 às 21h00. No cardápio, bife de frios e quentes, refrigerantes e cervejas. Informações: 3204-1500

Happy Hour & Dj’s

Cineclube Pedro Veriano Durante o mês de março o cinema brasileiro comemora a data de nascimento do seu principal expoente: Glauber Rocha. Com o objetivo de reforçar a relevância histórica e cultural da produção glauberiana para o cinema brasileiro e mundial, a Fundação Curro Velho preparou a programação “Viva Glauber”. A cada terça-feira do mês será exibido um filme. “Dragão da Maldade Contra o Santo guerreiro” ganha exibição no dia 16. “Glauber, O Filme- Labirinto do Barsil” será exibido no dia 23. Sempre às 18h na Casa da Linguagem (Avenida Nazaré, 31). A entrada é gratuita.

Acústico Bar Show do grupo Skema e convidados. Todo sábado, às 16h, no Acústico Bar (Coronel Luiz Bentes, s/n, com a Senador Lemos, Telégrafo). Entrada gratuita. Informação: (91) 3254-7114 e 8142-2140. Aquarela Estação Aquarela (Manoel Evaristo com a Curuçá). Toda sexta, às 17h, música mecânica com DJ Mr. Tony e samba de raiz com Marquinho Melodia. Sábado, Aquarela Show Band Informação: (91) 9197-2889. Reggae Todo sábado, a partir das 16h, no Urubu Black Reggae (São Pedro, próximo à praça da Bandeira), set dos DJs Ras Margalho, Crys Stone e Vanderson. Informação: (91) 8144-5936.

Teatro, Espetáculos & Cinema

Exposições e Mostras Formas Abstratas A artista plástica Sônia Godinho expõe a terceira edição da mostra “Formas Abstratas”. Cerca de 40

telas podem ser conferidas até o dia 31 de março no espaço cultural do Aeroporto Internacional de Val-de-Cans. Exposição aberta 24h. Entrada Franca. Informações: 9941-7192 Bonecas e Kimono do Japão Está aberta à visitação a exposição de Bonecas e Kimono do Japão, no Museu Histórico do Estado do Pará. Dentre as obras, o kimono será exposto pela primeira vez para o público paraense. Na exposição também serão mostradas as maquetes das quatro construções tombadas pelo patrimônio histórico da UNESCO. A exposição fica aberta até o dia 31 de março de 2010. O Museu Histórico do Estado do Pará fica na Praça D. Pedro II. Visitação de terça-feira a domingo, de 10h às 16h. Informações: (91)4009-9831. Figurinos Está aberta no Museu Histórico do Estado do Pará (Palácio Antônio Lemos) a exposição “Festival Internacional de Ópera da Amazônia – Exposição de Figurinos”. A mostra traz 24 figurinos de importantes óperas, distribuídos por quatro salas. Durante a exposição haverá ainda outra sala para projeções visuais das apresentações, em uma oportunidade única de reviver os três anos do festival. A visitação vai até o dia 28 de março, sempre de terça a domingo, das 10h às 16h. O Museu fica no Palácio Lauro Sodré, na Praça Dom Pedro II, s/n. Bairro da Cidade Velha. MUFPA O Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA) realiza a exposição “Imagens do Corpo”, com obras tanto do próprio Museu quanto de colecionadores particulares. São obras de vários artistas, como Carmem Souza, Theodoro Braga, Margot Delgado e Walter Bandeira. A exposição é composta por desenhos, pinturas e gravuras. Além da exposição, o Museu exibe uma coleção de bolsas, todas feitas de material reciclado, feitas pela artesã Enilda Carriço. Visitação até o dia 25 de março, de terça à sexta, 9 às 17h / sábados e domingos, 10 às 14h.


20

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Variedades

CELEBRIDADES Panicat Nicole faz novo ensaio sensual

Rei fará show com sertanejos Os fãs da “panicat” Nicole Bahls terão mais uma oportunidade para conferir o corpão da garota. Depois de arrasar no carnval, no desfile da Mangueira, Nicole participou de um ensaio sensual para a revista “Vip” de março. Nas fotos, Nicole aparece toda molhada, ensaboada e lavando carro. Para quem não lembra, uma das últimas conquistas amorosas da moça foi o rapper senegalês Akon. Em passagem pelo Brasil, o astro não resistiu às belas curvas da modelo e a convidou para jantar no luxuoso hotel em que ficou hospedado no Brasil. Comenta-se que o encontro já rendeu até viagem da moça aos Estados Unidos para visitar o rapper.

As comemorações dos 50 anos de carreira do rei Roberto Carlos não param. No próximo dia 17 ele se reúne com um time de artistas sertanejos, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, para mais um show especial como parte das comemorações. O espetáculo “Emoções sertanejas” conta com convidados como Zezé di Camargo & Luciano, Chitãozinho & Xororó, Bruno & Marrone, Victor & Léo, Sérgio Reis, Almir Sater, César Menotti & Fabiano, Daniel, Dominguinhos, Elba Ramalho, Gian & Giovani, Leonardo, Martinha, Milionário & José Rico, Nalva Aguiar, Paula Fernandes, Rio Negro & Solimões e Roberta Miranda. Show “Emoções Sertanejas” será gravado pela Rede Globo para exibição como especial, e, posteriormente, se transformará em CD e DVD.

Britney Spears proibida de conviver com Lindsay Lohan

Sean Penn rebate críticas O pai de Britney Spears teria proibido a cantora de conviver com Lindsay Lohan. Isto porque Jamie acredita que a atriz é má influencia para sua filha. De acordo com a revista “National Enquirer”, as duas passaram a manter contato frequente depois que Britney aconselhou Lindsay a como retomar a carreira após problemas com drogas. “Britney está humilhada. Ela sente como se tivesse 13 anos. É vergonhoso que ela tenha 28 anos e seu pai diga quais devem ser seus amigos. Por outro lado, o pai de Britney Spears está tentando afastar quem é má influência para sua filha, e Lindsay Lohan definitivamente se encaixa nesse grupo”, declarou uma fonte à publicação. As duas artistas passaram por casos parecidos de dependência química. Elas chegaram a ficar sob custódia dos pais, mesmo sendo maiores de idade.

Sean Penn é um dos astros de Hollywood que está ajudando as vítimas do terremoto no Haiti, mas também é uma das celebridades que vem recebendo críticas de alguns veículos de imprensa, acusado de usar a tragédia para se autopromover. O ator não gostou nada dos comentários e disse em entrevista ao programa “Morning”, da CBS News: “Eu estive tão ocupado com esta ação e passei tanto tempo em nosso acampamento, que não tive muito tempo para prestar a atenção nos críticos”, disse o ator. Sean Penn ajudou o Haiti com aproximadamente US$ 1 milhão, com o qual providenciou aparelhos de raios-X e ventiladores. Para o ator, é importante ver seus filhos Hopper Jack, de 16 anos, e Dylan, de 18, engajados na causa. “Eu acho que eles, assim como eu, já tiveram a experiência de que a primeira pessoa a ser beneficiada por uma ajuda é quem serve”, declarou.


Esporte

Fotos Jader Paes

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Vida de goleiro não é fácil

Uma preparação diferenciada é feita todos os dias com aquele que tem a missão de não deixar a bola entrar na trave. Ganhar ou perder, a culpa é toda dele. Neste domingo, quem vai fechar o gol neste primeiro RE X PA? Se diz no futebol que todo grande time começa com um grande goleiro – ou pelo menos um que garanta o sucesso do seu time. Ao mesmo tempo, mesmo os grandes goleiros cometem falhas, mas o empenho em abrilhantar suas carreiras fazem com que eles superem esses erros facilmente. Remo e Paysandu, por se tratarem das duas maiores equipes paraenses, contam em seus elencos com grandes goleiros, que mesmo cometendo falhas, conseguem superá-las e fazer a alegria de suas torcidas. No Clube do Remo, o goleiro Adriano é unanimidade com a torcida remista. “O paredão voltou”. Foi assim que a torcida do Remo recepcionou o goleiro Adriano, depois da

Nome Completo: Alexandre Favaro. Nascimento: 21/05/1977 em campinas-SP Altura: 1,88. Peso: 79 quilos. Clubes: Ponte Preta (SP), Cruzeiro (MG), Fortaleza (CE), Paysandu Sport Clube (PA).

rápida passagem que ele teve no time do Águia, de Marabá, em 2009, retornando para o Baenão em 2010. Isso serve para provar o prestígio que o camisa número 1 tem frente à fanática torcida azulina, conquistada não só através das importantes defesas do goleiro, mas também pela sua dedicação ao time, que ele não abandonou nem mesmo quando o clube ficou devendo seus salários. A performance de Adriano no gol do Remo é mesmo de impressionar. De acordo com a crônica esportiva paraense, ele já foi eleito, em quatro oportunidades, como o melhor goleiro do Campeonato Paraense, mesmo quando não se sagrou campeão. Sobre a opção de ser goleiro, o atleta diz que isso aconteceu por encarar essa função como um dom. “É um dom. Já treinei em outras funções, mas vi que ser goleiro é minha praia e tenho orgulho disso”, fala o arqueiro azulino. O atleta reconhece que a posição de goleiro pode ser muito ingrata, mas ao mesmo tempo ela pode ser a mais bonita e mais importante do time, já que as defesas do goleiro podem definir a vitória do time. “Nossas defesas, principalmente as mais difíceis, definem muito bem o placar favorável a nossa equipe. Tenha certeza que uma bela defesa feita por nós, goleiros, traz a mesma sensação que um atacante tem quando faz um gol. Uma bela defesa é para nós como se fizéssemos um gol”, revela Adriano. Além de seu trabalho defendendo as redes do remo, Adriano tentou se tornar o cobrador oficial das faltas perigosas do time do Remo, e até conseguiu marcar um gol,

em 2008, contra o time do Tirandentes no Campeonato Paraense daquele ano, mas depois disso, por conta de uma lesão na coxa, teve de suspender essa função. Como bom azulino, Adriano adora disputar o maior clássico do futebol da Amazônia, o RExPA, onde diz que suas defesas ganham mais notoriedade por se tratar de um jogo de maior importância do que com qualquer outra equipe. Mas nem só das glórias vivem os goleiros, principalmente diante das inevitáveis falhas. Mas quando isso acontece é importante saber usar a experiência para superar a má fase. “As falhas sempre acontecem, mas tem de saber passar por cima delas. E essa superação vem através de muito trabalho, treino intenso e reconhecer seu potencial, e aceitar que errar é humano”, disse Adriano. O goleiro, que hoje está com 35 anos, diz que pretende encerrar a carreira aos 40 anos, e depois disso pretende fazer o que outros atletas com prestígio junto às torcidas já fizeram – quer entrar na política. “Na verdade, eu poderia atuar como técnico, mas acho interessante o caminho da política, e com o prestígio que tenho com a torcida, não descarto a possibilidade de me candidatar um dia”, revela Adriano. Rivais de olho no clássico RExPA O Paysandu também conta com um grande goleiro. Trata-se de Alexandre Fávaro, revelado pelo time da Ponte Preta (SP), que jogou no Cruzeiro (MG) até chegar ao Paysandu, em 2003, onde participou da Taça Libertadores da América, e ainda

participou da ótima fase do Papão, que durou até o ano de 2005. Frente à torcida bicolor, o goleiro mantém seu prestígio, tanto que quando a diretoria bicolor anunciou a sua contratação, os torcedores vibraram e o atleta foi recebido com festa. “Da torcida eu só recebo elogios. Na verdade, desde a minha primeira passagem no Paysandu, de 2003 a 2005, a torcida sempre me apoiou e valorizou o meu trabalho. Meu agradecimento vem na minha dedicação pelo time, redobrando meus treinamentos, me dedicando ao máximo”, diz Fávaro. Em relação à disputa do clássico com o maior rival, o Clube do Remo, Alexandre diz que adora a disputa e sempre tenta atingir as metas do time bicolor. “Até agora já disputei dois RExPA e empatei os dois. Tratase de um grande clássico e eu o encaro com muito respeito e sempre busco disputá-lo com muita dedicação. Eu espero disputar outras vezes o RExPA, e sempre melhorar meu histórico com vitórias nesse duelo”, diz o goleiro. Na briga contra as falhas, que também fazem parte da vida de goleiro, o arqueiro bicolor diz que isso tem que ser encarado com naturalidade, pois isso é inerente à carreira de goleiro, já que ninguém é perfeito. “A pessoa que nunca errou já passou pelo mundo e já foi. Agora, nós somos falhos e estamos sujeitos a isso, já que os erros também são consequências do trabalho. Mas temos que ter força para superar isso, realizar nosso trabalho com insistência pra errar o mínimo possível”, diz o goleiro bicolor. Sobre a possibilidade de encer-

rar a carreira de goleiro, Alexandre Fávaro diz que ainda não pensa no assunto, mas diz que, quando parar, uma coisa é certa – não vai ingressar na política. Ele garante que vai continuar se dedicando ao esporte, já que o atleta é formado em Educação Física. “Eu ainda não penso em parar, pois só vou me aposentar quando não sentir mais vontade de jogar e isso independe de idade. Mas, quando eu parar, uma coisa é certa, não vou entrar em política. Vejo muitos atletas que se fazem valer do prestígio com os torcedores para conseguir votos, mas não apresentam projeto nenhum, nenhuma base. Acho que para isso é preciso ter vocação, e essa vocação eu não tenho”, diz Alexandre Fávaro.

Nome completo: Adriano Pires de Andrade Nascimento: 13/09/1975 em Alambari – SP Altura: 1,85. Peso: 84 quilos. Clubes: Rio Branco (MG), Nacional (PR), Metropolitano (SC), São Raimundo (AM), ABC (RN), Remo (PA)


22

Esporte

Belém, 13 a 19 de março de 2010

Ajuruteua revela feras do circuito de surf do Estado Fotos Jader Paes

A primeira etapa do circuito paraense de surf, na praia de Ajuruteua, em Bragança, que reuniu quase 60 atletas de Belém, Salinópolis e Bragança, conheceu seus campeões em todas as categorias. O evento realizado pela Federação Paraense de Surf do Pará (Fepasurf ), através da Bluetouch, a etapa Mormaii contou, ainda, com um grande aliado: o mar, que mostrou ondas entre três e quatro pés - um metro -, e bons ventos, permitindo aos atletas excelentes manobras para impressionar os juízes. No primeiro dia da competição, os surfistas disputaram as primeiras baterias das categorias Open (aberta), Júnior (até 18 anos) e Universitária (somente atletas que cursam o ensino superior). Nesta etapa, Mormaii do 1º Circuito Bluetouch Eco Surf da Amazônia, deu Salinópolis. Com apenas 12 anos, Nayson Costa, e grande favorito de duas, das três categorias que disputou, levou o título na Mirim e o vicecampeonato na Júnior. Mas, o brilho ficou para a performance dele na categoria Open, disputada entre as maiores feras do surf paraense e que tinha na grande final, ninguém mais que Sérgio Roberto, três vezes campeão estadual. Mesmo não levando o título, Nayson impressionou os oponentes e fez uma final digna de gente grande, já que concorreu com Rodrigo Barros e o grande campeão, Rafael Corrêa.

Confira os resultados da etapa em Bragança Categoria Open 1° Rafael Corrêa (Salinas) 2° Rodrigo Barros (Salinas) 3° Sérgio Roberto (Salinas) 4° Nayson Costa (Salinas) Categoria Junior 1° Marcelo Rodrigues (Salinas) 2° Nayson Costa (Salinas) 3° Tiago Borges (Salinas) 4° Magno Mesquita (Salinas) Categoria Mirim 1° Nayson Costa (Salinas) 2° Rogério Costa (Salinas) 3° Yago Muniz (Salinas) 4° Carlos Samuel (Bragança)

A grande revelação da etapa que aconteceu na primeira semana de março foi o surfista Nayson Costa, de apenas 12 anos

No final, o jovem era só empolgação. “Eu treinei todos os dias. O surf é tudo”, disse o jovem atleta. Contudo, a primeira colocação no circuito deu ao atleta, além de uma prancha, a certeza de

que o mar não tem fronteiras. “Só quero agradecer as pessoas que me ajudaram a chegar até aqui”, agradeceu, emocionado. Também de Salinas, Marcelo Rodrigues foi o campeão da categoria Júnior. E no feminino,

Thais Oliveira deixou para trás Dayse Costa, Laura Vicuna e Liliane de Cássia, todas de Salinas. Categoria que mais teve inscritos, a Universitária, deu a Lucas Grecco, o título da competição.

Categoria Feminino 1° Thais Oliveira (Salinas) 2° Dayse Costa (Salinas) 3° Laura Vicuna (Salinas) 4° Liliane de Cassia (Salinas) Categoria Universitária 1° Lucas Greco (FAP) 2° Vitor Siqueira (FAP) 3° Boris Gonsalves (UNAMA) 4° Adriano Tavares (UEPA)

Adriano volta a treinar acompanhado da noiva Babá dos filhos do jogador Belletti Depois dos tapas, os beijos. Adriano provou mais uma vez que, assim como fala para os amigos, Joana Machado é sua “mina de fé”. Depois desse barraco, o atacante reapareceu no Flamengo para iniciar os treinos acompanhado da noiva. Na saída, o casal voltou a sair de mãos dadas. Os dois fizeram as pazes em um encontro na casa do jogador. Antes mesmo de reatar, ele revelou aos seus companheiros de clube. “É dela que eu gosto”, disse Adriano, durante a sua rápida permanência no Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo. Depois de um trabalho na academia, Adriano fez um trabalho de circuito físico com corrida em torno do gramado por 50 minutos. Depois disso, voltou à academia para mais um trabalho. Joana, por sua vez, ficou no corredor que dá acesso ao vestiário, de onde se podia ver apenas seus pés calçados com uma sandália preta. Ela usava um anel de brilhantes no dedo anelar da mão direita. Depois disso, ambos saíram de mãos dadas. Os dois haviam rompido depois do “episódio Chatuba”. Na madrugada de sexta-feira, 06, a

falta ao trabalho para ver o Brasil

A mentira foi descoberta na hora do replay. Empregada estava nas arquibancadas.

O Imperador treinou sob rédea curta da namorada, que ficou de olho no amado

personal trainner chegou à favela e encontrou o Imperador com outros jogadores do Flamengo. Indignada, xingou e bateu em Adriano e danificou diversos carros. Segundo amigos do casal, os dois vivem uma relação de amor

e ódio constante. Nos últimos meses, Adriano teve crises de ciúme e proibiu a amada até de ir à praia. Por outro lado, é Joana quem segura o ímpeto do jogador Imperador nas noitadas e no consumo de bebida alcoólica.

Fora da seleção, o lateral-direito Belletti, pentacampeão em 2002 e atualmente no Chelsea (ING), acompanhou pela TV a vitória do Brasil sobre a Irlanda (2 a 0) em Londres na terça-feira, 02. No entanto, o que mais chamou a atenção do ex-jogador de Cruzeiro e São Paulo não foi a boa atuação de Robinho ou o passe de calcanhar de Grafite para o segundo gol. Pai de dois filhos, Belletti viu a babá dos seus pequenos nas arquibancadas do Emirates Stadium. O detalhe é que ela tinha dito ao patrão que estava doente. “No lance do replay vi a babá dos meus filhos no estádio com a faixa: “Filma Nois”. Ela foi embora mais cedo

porque disse que estava doente escreveu Belletti, no seu twitter. O jogador, inclusive, conversou com a babá por mensagens telefônicas. “Enviei uma mensagem pra babá: “Tá no jogo, né?”. Ela respondeu: “Como você sabe?”. “Li sua faixa”, disse Belletti no microblog. Boa gente, Belletti disse que não vai demitir a empregada, mas que ela vai ter que ir a um show do cantor Jorge Vercilo, caso ele se apresente em Londres. “Não vou mandar a babá embora, os meus filhos gostam muito dela. Mas quando tiver um show do Jorge Vercilo aqui, ela vai ter que ir também”, disse o atleta.


Especial Copa

Belém, 13 a 19 de março de 2010

23

Tudo pode ocorrer faltando 100 dias para a Copa 2010

Todos os capitães brasileiros que levantaram o troféu mais desejado da maior competição mundial, que mobiliza países e pessoas dos quatro cantos do planeta. Nem sempre o vencedor entrou na disputa como favorito.

Nem sempre a seleção brasileira entrou em uma disputa de Copa do Mundo como favorita. Pelo contrário, na maioria das vezes, o time canarinho sofreu com a desconfiança dos torcedores e da imprensa nacional.

Em 1958, por exemplo, não se falava de Pelé e os jogadores eram execrados por causa do fracasso de Copas anteriores. Em 1970, a imprensa destacava a influência da ditadura Militar na preparação da equipe, ape-

sar da censura. Agora, faltando 100 dias para o início da Copa da África do Sul, a equipe comandada pelo técnico Dunga parece viver sem a pressão de outras épocas. Com uma campanha tranquila nas

eliminatórias, com dois títulos na conta, Copa América e Copa das Confederações e com o grupo praticamente definido, resta saber se o treinador levará Ronaldinho Gaúcho para o Mundial.

Abaixo, você pode ver um panorama de como as seleções campeãs em 1958, 62, 70, 94 e 2002 viviam a 100 dias daqueles Mundiais. Tudo isso com base no que a imprensa brasileira noticiava na época, confira.

COPA DE 1958 Em 1958, a seleção carregava o peso da derrota na Copa do Mundo de 1950, quando deixou 200 mil torcedores atônitos no Maracanã ao cair diante do Uruguai na derrota por 2 a 1. A imprensa brasileira tratava a seleção com um certo desdém, utilizando sem cerimônia o “complexo de vira-lata” descrito pelo cronista Nelson Rodrigues. O jornal “Última Hora” estampou em sua primeira página: “No Brasil, a derrota vem antes da partida”. No período de preparação para o Mundial da Suécia, os atletas brasileiros foram muito cobrados por um desempenho que deixasse o povo orgulhoso. A pressão era tão grande que o técnico da seleção, Vicente Feola, deu uma entrevista afirmando que “os covardes não serão convocados”. Mas um jogador em especial parecia imune aos ataques: o meia Didi. Experiente, o então atleta do Botafogo chamou a responsabilidade para si. Didi, inclusive, requisitou a posição de cobrador oficial de pênaltis do time. O que poucos notaram é que, dentro do grupo, estava um jovem que viria a ser decisivo na campanha do título: Pelé. Com apenas 17 anos, o garoto não era considerado, pela imprensa, uma peça importante. Tanto que não ocupava muito espaço nas páginas dos jornais brasileiros. Os mais citados pelos jornalistas, além do próprio Didi, eram Garrincha e Nilton Santos. Esses jogadores foram essenciais para transformar a pressão em motivação. COPA DE 1962 Ao contrário de 1958, os jogadores contaram com toda a paciência possível da imprensa brasileira, na preparação para a Copa de 1962, no Chile. Enfim campeão mundial, o Brasil pôde ir para uma Copa do Mundo sem os questionamentos de épocas passadas. E, desta vez, Pelé já era uma realidade e Garrincha desfrutava da sua melhor forma física. O clima era tão ameno que até mesmo o capitão do time de 58, o zagueiro Bellini, afirmara que até na reserva ele gostaria de ir para a competição. Se quatro anos antes a seleção era motivo de piadas e de mau agouro, em 1962 todos queriam capitalizar com a imagem do Brasil campeão do mundo. Nos 100 dias que antecederam à Copa, muitos políticos tentaram criar um vínculo com a seleção canarinho. Um dia antes de embarcar para o Chile, o governador do então estado da Guanabara, Carlos Lacerda, e o presidente da República, João Goulart, compareceram ao treino nas Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro. E a cobertura da imprensa seguia a mesma linha, exaltando os campeões mundiais e cobrando de maneira sóbria o bicampeonato. O “Jornal do Brasil” destacou: “Esperança pelo bi na glória dos campeões”. Esse tom foi mantido por bastante tempo, pois a seleção não precisou disputar as eliminatórias, por ser o detentor do título. COPA DE 1970 Apesar de já ser bicampeã mundial, a seleção brasileira não contou com o apelo nacional para a Copa de 1970, disputada no México. O fiasco da Copa anterior, na Inglaterra, quando o Brasil foi eliminado ainda na primeira fase, gerou muitas desconfianças. Além disso, o país vivia sob os anos de chumbo da ditadura. Talvez, essa tenha sido a delegação que mais sofreu influências políticas. A proximidade era tão grande que motivou até a troca de treinador. Zagallo assumiu o posto no lugar de João Saldanha, que bateu de frente com os militares. A imprensa brasileira não esqueceu os desmandos de quatro anos antes, quando mais de sessenta jogadores foram testados e a seleção partiu para a Inglaterra sem um time definido. O jornal “Última Hora” destacou que o grupo de 70 ainda não havia feito uma apresentação convincente: “Apesar de um elenco de estrelas, o conjunto brasileiro ainda não apareceu”. A presença constante dos militares, com interferência política no ambiente da seleção e a censura aos meios de comunicação, deram o tom da cobertura jornalística na preparação para a Copa do México. Para exprimir a compreensão do contexto da época, o jornal “Última Hora” estampou em sua primeira página: “Generais observam seleção de perto e cobram resultado no México”. COPA DE 1994 A pressão sobre os jogadores brasileiros em 1994 se assemelhava àquela de 1958. Com 24 anos de jejum e desempenhos fracassados, principalmente nas Copas de 1982 e 1986, que alimentaram as expectativas da imprensa e da torcida, os preparativos para a Copa dos Estados Unidos foram tensos. Os principais jornais destacavam a pífia campanha nas eliminatórias, afirmando que o Brasil só iria ao Mundial por causa de Romário. E o que marcou a cobertura esportiva no período de preparação, foi a critica constante ao trabalho de Carlos Alberto Parreira à frente da seleção. Muitos o consideravam um treinador retranqueiro e que não ouvia seus comandados. O “Estado de São Paulo” destacou dessa forma o trabalho do comandante: “Parreira se apega aos gols de Romário para vencer a Copa”. Convicto de que seu trabalho estava indo na direção correta, Carlos Alberto Parreira bateu de frente com os críticos. Amparado principalmente por Zagallo, seu auxiliar técnico, o treinador enfrentou os jornalistas que pediam sua cabeça antes do Mundial. Em declarações ao jornal “O Globo” Parreira deixou bem claro o seu posicionamento: “Não acho certo criticarem o meu trabalho sem olhar os números. Gostaria que a análise do meu trabalho fosse mais criteriosa”. COPA DE 2002 Em 2002, a grande preocupação da imprensa brasileira residia na condição física de Ronaldo. E a divisão entre os que acreditavam na recuperação do jogador e aqueles que duvidaram que Ronaldo pudesse ser útil na Copa gerou debates acalorados entre os jornalistas. Mas Ronaldo não era a única aposta do técnico Luiz Felipe Scolari. A imprensa também questionava a confiança de Felipão no meia-atacante Rivaldo, que também se recuperava de lesão. As dúvidas sobre o aproveitamento dos dois era frequente. O foco principal era o joelho operado de Ronaldo. Segundo as manchetes dos jornais “O Globo” e “Estado de São Paulo”, era possível conhecer as preocupações dos brasileiros sobre a equipe nacional. “Seleção se abre para Ronaldo mesmo sem garantia de vitórias” dizia “O Globo”. “Confiança de Felipão em Ronaldo não tem limite”, estampava o “Estadão”. Um outro fato também era destaque na impresa. Assim como em 1994, a imprensa destacou o clamor pela convocação de Romário, então com 36 anos. Porém, Felipão deixou muito claro a todos que o Baixinho não fazia parte da “Família Scolari”. O jornal “O Globo” exprimiu a situação da seguinte forma: “Para Felipão, seleção não vai sentir falta de Romário”. Já o “Estado de São Paulo” destacava o posicionamento do treinador: “Felipão fecha família Scolari sem Romário”.



Tribuna 26