Issuu on Google+

Ano I

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Edição 24

Fotos Jader Paes

Preço R$ 1,00

Governo estadual inchou a folha com 30 mil servidores em 3 anos Nos últimos 3 anos o governo Ana Júlia Carepa contratou quase 30 mil servidores, uma média de 25 servidores por dia. Para tentar conter o estrago, o governo cortou gratificações dos servidores e até reduziu a jornada de trabalho na maioria dos seus órgãos, como o Detran, que mesmo sendo órgão arrecadador, é obrigado a fechar as portas para o público às 14 horas. Confira na página 11

Baenão vai ficar na memória dos remistas

A estrela Beyoncé, que recentemente sacudiu os fãs brasileiros com seus shows, acumulou na última década venda superior à de Michael Jackson. Página 20

O martelo foi batido e decisão da venda do Baenão foi tomada pela maioria dos conselheiros do Clube do Remo. Agora só falta fechar o negócio. Página 21

Fotos Jader Paes

Beyoncé vendeu mais que Jackson

CIDADES

CULTURA

VESTIBULAR

internacional

POLÍTICA

Profissionais de saúde estão sem condições de trabalho pela falta de repasses integrais do governo.

Grupo de estudantes representa o Pará no Rio de Janeiro, na etapa final das Olimpíadas do conhecimento.

João Libonati, professor com experiência de 30 anos em preparação, dá dicas valiosas aos candidatos.

O jovem inglês foi demitido por soltar muitos gases, no condado de Burton (Reino Unido).

A OAB Pará fez blitz em 147 comarcas do Pará e descbriu que 60% dos juízes estavam ausentes.

Hospital Metropolitano entra em colapso

7

Estudantes do Pará É hora de recomeço emolimpíadadosaber nos cursinhos

18

6

Jovem demitido por soltar muitos gases

15

Queda de braço entre a OAB e o Judiciário

9

Theatro da Paz vive crise de falta de manutenção que resultou na queda de parte do telhado. Confira na página 17.


2

Opinião

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Editorial A cada dia que passa a preocupação cresce com o descaso pela memória no Pará. Nos últimos quatro anos, o Estado não ganhou nenhum museu novo, nenhum espaço cultural revitalizado, renovado ou, os que aí já estavam, receberam alguma inovação. O povo quer e precisa de lazer e cultura. Mas não a cultura de festas, de shows populares pelas ruas que criam a falsa ilusão do fomento cultural. Um modelo, uma política cultural precisa valorizar as origens e enriquecer ainda mais o que já nasceu com o povo. Não é o que se tem no Estado. O que existe de manifestação

e tradição culturais são pontuais, sobrevivendo aqui e ali com os recursos ofertados de acordo com o humor de cada político que se instala no poder. Mas, até quando? E por quê? Se o carimbó é patrimônio cultural do Pará, onde está uma organização que direcione políticas de fomento e desenvolvimento da dança mais típica do Estado? O que existe de memória do ritmo? Em qual museu podemos mergulhar nesse universo? Deixar de pagar os músicos da primeira banda de jazz da Amazônia é grave. Permitir que o forro do teatro pioneiro

da região Norte, um dos mais belos e antigos do Brasil, é igualmente grave. Esquecer de prédios históricos, atacados pelas intempéries e abandono deve ser classificado de grave. Só que mais grave ainda é o povo calar diante de tanto desprezo ao bem público, imaterial e cultural.   O Pará apaga o próprio passado e por isso não constrói o futuro porque o próprio presente é muito incerto. Se a cultura vai mal, tantos outros segmentos também amargam o esquecimento. Só que cultura implica também identidade de um povo. Daí não ser exagero dizer que nem sabemos quem somos e para onde vamos.

CARTAS Uma queda “casual” A queda de parte do forro do teto do hall de entrada do Theatro da Paz, o maior ícone patrimonial do Estado do Pará, foi rapidamente minimizada pelo secretário estadual de Cultura, Edilson Moura, que afirma que a queda foi casual. Ele afirmou ainda que a queda foi causada por um rompimento de um cano, dentro do forro. Mas questiono o secretário se seria casual o desabamento total do teatro? Evidentemente que não, pois a queda de parte do forro foi causada pela falta de manutenção completa do teatro. Pois se o tetro realizasse manutenções costumeiramente, já se identificaria qualquer entrave em fase inicial. Fico indignado como paraense, em ter de ver fechado por cerca de 60 dias ininterruptos um dos maiores ícones de nossa história, e ao mesmo tempo fico preocupado com a importância que é oferecida aos patrimônios históricos no Pará. Se a mesma importância que é dada ao patrimônio de nosso estado for dada a população, teremos um colapso casual. Lucas Gabriel Corrêa Nogueira Rua dos Pariquis, passagem Paulo VI Outra morte na BR-316 Essa semana, mais um caso de violência urbana pra aumentar as nossas tristes estatísticas. Na BR-316, um homem que atravessa a rodovia correndo, foi arrastado por um ônibus. Seria apenas mais um caso de violência no trânsito, não fosse o motivo pelo qual o senhor corria em disparada. Segundo testemunhas, ele tentava se livrar de um assalto. Penso, quando vejo essas situações, em onde vamos parar com toda a insegurança. O cidadão já não tem mais o direito de ir e vir, ele já não pode simplesmente caminhar na rua, pois está cercado pela violência. O jeito é rezar antes de sair de casa, e contar com a sorte. Maristela Nunes de Souza Estrada da Pedreirinha, Ananindeua Para divulgar a Cremação Gostaria que este conceituado jornal cite um pouco mais o bairro da Cremação em seu noticiário, pois tenho percebido que o nosso não é citado, e existem muitas coisas boas neste bairro, como o projeto social desenvolvido pela Escola de Samba do “Xodó da Nega” e a “Malhação de Judas”, entre outras coisas bacanas. Nós também reivindicamos a implantação de um PM BOX nas comunidades da Coréia e Nossa Senhora das Graças, porém ainda não temos o apoio de ninguém para realizar essa ação de segurança. Frederico Coimbra, Cremação, Belém O que esperar? Não é de se espantar que a administração de Ana Júlia esteja afundada em dívidas. A reportagem da semana passada do Tribuna mostrou que esse valor pode chegar a mais de R$400 milhões. Na área de segurança pública, o pagamento de diárias a policiais e bombeiros chega a R$30 milhões. O que esperar de uma administração que se atola em dívidas? O que esperar de um sistema de segurança pública desrespeitado, onde agentes que estão aguardando o pagamento de diárias há mais de ano? O que esperar de um governo que está prestes a entrar em um colapso financeiro? O fato é que já não há muito a se esperar, a não ser o mês de outubro, quando o povo paraense terá a chance de reparar o erro que cometeu 8 anos atrás e eleger outro administrador para nosso sofrido Pará. José Hélio da Silva Rua Domingos Marreiros, Belém

Saúde do trabalhador mobiliza gestores em Belém A promoção e a proteção da saúde do servidor foi o foco do 1º Encontro de Gestores pela Saúde do Trabalhador, realizado na semana passada pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (Sesma). O encontro, que aconteceu no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia - Hangar, reuniu prefeitos e secretários de saúde de 26 municípios paraenses. Segundo Jair Bezerra, coordenador municipal do Cerest, o encontro buscou integrar os governos municipal, estadual e federal, na adoção de políticas de promoção à saúde do trabalhador. “Esse é um esforço conjunto de gestão por meio do qual buscamos a implantação e o fortalecimento de

redes sentinelas que possam atender o trabalhador de forma integral”, explicou. Outro objetivo é a melhoria na qualidade de vida dos trabalhadores e a educação continuada. “Pretendemos, através desse encontro, consolidar parcerias entre os municípios para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores brasileiros, pois esse é o nosso foco principal”, afirmou Jair. O coordenador estadual do Cerest, Manoel Sousa, apresentou durante o encontro a política estadual de saúde dos trabalhadores, criada no ano passado.“Queremos mostrar aos prefeitos como a política vem sendo construída e os nossos projetos, além de um diagnóstico da saúde do trabalhador para direcionar o atendimento”, afirmou.

O secretário municipal de saúde, Sérgio Pimentel, participou do evento e frisou a importância que deve ser dada à saúde, tanto da população em geral quanto de quem trabalha pela saúde. “Estamos trabalhando em prol da saúde em Belém, tanto do trabalhador como de forma geral, atendendo, da melhor maneira possível, todos os pacientes que chegam ao município, sejam eles de Belém ou não”, afirmou Pimentel. O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador é um serviço especializado no atendimento à saúde do trabalhador no SUS. Desde 1997, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) implantou a Referência Técnica em Saúde do trabalhador, departamento consolidado em 2004.

EXPEDIENTE Tribuna do Pará é uma publicação semanal. Editado por SGP Comunicações e Serviços Ltda. CNPJ: 10955840/0001 - 61 Diretor: Márcio Barros Endereço: Trav. Lomas Valentina, nº 1502 - Marco CEP: 66.087-440 Plantão da Redação: (91) 3276.2308 Mande também suas sugestões de pauta. E-mail: tribunadopara@gmail.com Orkut: Tribuna do Pará (Comunidade)

Reportagens: Graziella Mendonça e Alexandre Cunha Colaboradores: Victor Hugo Salgado. Fotos: Jader Paes. Diagramação: Arthur Costa Projeto Gráfico: José Menezes Junior Comercial: Rodrigo Ferreira tribunadopara.comercial@gmail.com (91) 3276-2308 / (91) 8269-0872


Cidades

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Secon já apreendeu 3,2 mil caranguejos durante defeso

TRIBUNA LIVRE Promessa 1 A governadora Ana Júlia Carepa prometeu, prometeu e, claro, não cumpriu. O Cadastro Ambiental Rural de todas as propriedades produtivas do Estado não saiu do papel. Promessa 2 Prometer para fazendeiros, até pode. Mas prometer para Igreja e não cumprir complica a situação da governadora com Deus. A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil Regional Norte 2 (CNBB – N2) espera, sem a mesma paciência de Jó, pela liberação de R$ 300 mil em recursos que serão aplicados em diversos projetos em 2010. Atraso Aliás, a primeira parcela do convênio assinado pelo ainda arcebispo de Belém, Dom Orani João Tempesta em praça pública, em 2009, com o governo do Estado, ficou de sair em fevereiro do ano passado e só foi liberado em junho. Atrasou todo o cronograma de execução do projeto que identificou, em 14 dioceses e prelazias do Pará, o número de crianças abusadas sexualmente. Demora Os detentos que trabalham na fábrica Esperança esperam, ansiosamente, por um infocentro que ficou de ser instalado para cursos de informática. Tem gente que está concluindo a pena e ainda sonha em aprender a usar um computador. Calote Os 175 policiais militares que foram encaminhados para desocupação da usina hidrelétrica de Tucuruí, a estrada de Ferro Carajás e a fazenda São Marcos passaram um mês atuando para conter os conflitos e não conseguiram receber nenhum tostão das diárias que o Estado lhes deve.

Secon avisa que fiscalização vai se manter rígida até 5 de abril As próximas etapa de reprodução ou defeso do caranguejo-uçá no Pará acontecem de 01 a 06 de março, de 16 a 21 de março e de 31 de março a 05 de abril. Até lá, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Secon) vai manter ope-rações regulares de fiscalização em parceria com a Delegacia de Meio Ambiente (Dema). Até o momento já foram apreendidos cerca de 3,2 mil caranguejos em Belém. A última apreensão ocorreu no dia 20, com cerca de 800 caranguejos recolhidos na Feira da Batista Campos. Os crustáceos estavam sendo comercializados por um feirante em uma das barracas da feira itinerante, que funciona somente aos finais de semana, na Avenida Conselheiro Furtado, na calçada do cemitério da Soledade. De acordo com o diretor de Feiras, Mercados e Portos da Secon Luiz Carlos Silva, o feirante alegou desconhecimento da portaria da Secretaria de Economia de nº 006/10, que proíbe e prevê sanções para quem comercializar o caranguejo-uçá no município du-

rante a época de reprodução da espécie na região. Houve tumulto no momento da apreensão dos caranguejos. O feirante se recusava a permitir que os fiscais da PMB recolhessem os caranguejos. Uma guarnição da Guarda Municipal (Gbel) foi acionada e as 8 sacas com o crustáceo, cada uma com cerca de 100 unidades de caranguejo-uçá, foram apreendidas e doadas aos abrigos João de Deus e São Vicente de Paula. O feirante que vendia irregularmente o caranguejo durante o período de defeso, teve as suas atividades suspensas por uma semana. “Ele teve as atividades suspensas e pode ter o termo de permissão de uso do espaço público concedido pela PMB, através da Secon, cancelado em definitivo se voltar a vender o animal vivo durante o defeso”, esclareceu Silva. Ele diz que as apreensões serão mantidas para os próximos períodos e que a fiscalização vão continuar de maneira exemplar nas feiras livres e mercados de Belém, com fiscalização fixa nos

principais pontos de venda do caranguejo, como o Ver-O-Peso, a Feira da 25 de Setembro e o Mercado de São Brás. Nos demais espaços, as vistorias serão feitas por uma equipe volante, no horário de funcionamento desses espaços, das 8 da manhã até ás 14 horas. Sanções - A fiscalização atende a portaria de nº 006/2010, da Secretaria de Economia, que prevê apreensão do crustáceo e penalidades para quem desrespeitar o período de reprodução da espécie. Entre as medidas, estão a exigência ao feirante da apresentação do documento emitido pelo órgão municipal, que comprovaria que ele tem estoque do crustáceo em seu depósito. A portaria prevê ainda, o fechamento dos pontos de venda do produto nos últimos dias do período de defeso. Quem desobedecer a portaria municipal poderá ter desde suas atividades suspensas por 7 dias até a perda definitiva da concessão de permissão de uso do equipamento público.

Terras Um milhão de hectares é a quantidade de terras que o Estado está tentando pegar de volta da grilagem e que foram “legalizados ilegalmente” pelos cartórios. O Instituto de Terras do Pará (Iterpa) e a Comissão Permanente de Terras Públicas devem, agora, digitalizar esses documentos para que o governo estadual não seja passado, de novo, para trás pelos posseiros e grileiros.

PINGA FOGO Se não fosse o Mutirão Carcerário, o Brasil teria uma população de 500 mil pessoas atrás das grades. O Mutirão promovido pelo Conselho Nacional de Justiça reduziu esse número para 400 mil. O comandante José Roberto Bueno Junior, Capitão dos Portos da Amazônia Oriental, está preocupado com a poluição ambiental que navios estrangeiros fazem nos rios do Pará. Segundo ele, uma praga chamada mexilhão dourado, presente na água de lastro evacuada pelas grandes embarcações, pode infestar e acabar com a biodiversidade dos rios amazônicos. O presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Pará (Amepa), Paulo Vieira, sustenta que os juízes não são obrigados a cumprir horário de trabalho porque são agentes políticos. Isso significa que podem entrar e sair a hora que bem entendem de suas comarcas e varas. A posse do novo arcebispo de Belém acontece no dia 25, mas as comemorações em torno do novo chefe da Igreja na capital começam no dia 24, com um coquetel nos jardins da Igreja de Santo Alexandre, para bispos, religiosos e autoridades de todo o Brasil..   O Mapa da Pobreza e Exclusão no Pará com os dados de 2009 será divulgado no dia 5 de março pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social do Estado (Idesp)


4

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Cidades

Pai Muzuê - Aquele que tudo sabe e que tudo vê Pai Muzuê sabe benzer partido

PIADA É AQUI UMA VELHA SENHORA MORREU E FOI PARA O CÉU CHEGADO LÁ ESTAVA NA ENTREVISTA COM SÃO PEDRO QUANDO CHEGA MAIS UM MORTO E SÃO PEDRO ENTÃO PARA A ENTREVISTA E PERGUNTA: VOCÊ MORREU DE QUE? LEVEI UM TIRO. ENTRE NESTA PORTA. DE REPENTE UM BARULHO DE FURADEIRA E A VELHA PERGUNTA: QUE BARULHO E ESSE? ESTÃO FURANDO A COSTA DELE PARA COLOCAR UMA ASA DE ANJO. MAIS UM MORTO CHEGA AO CÉU E SÃO PEDRO NOVAMENTE INTERROMPE A ENTREVISTA. VOCÊ MORREU DE QUE? LEVEI UMA FACADA. ENTRE NESTA PORTA. A VELHINHA FICA PREOCUPADA COM NOVO BARULHO DA FURADEIRA E PERGUNTA: O QUE É ISSO? ESTÃO FURANDO A CABEÇA DELE PARA COLOCAR UMA AURÉOLA DE ANJO. A VELHINHA ENTÃO RESPONDE: SÃO PEDRO, ME DESCULPE, EU VOU PARA O INFERNO. SÃO PEDRO ENTÃO RESPONDE: NÃO, LÁ O DIABO VAI LHE FERRAR......E A VELHA SENHORA RESPONDE: PELO MENOS, SÃO PEDRO, OS BURACOS PARA ISSO JÁ ESTÃO PRONTOS. Piada enviada por Frederico Coimbra, do bairro da Cremação (Belém) Dieta para emagrecer A mulher está acima do peso e resolve procurar um nutricionista. - Doutor, como eu faço para emagrecer? -perguntou, aflita. - Ora – disse o doutor - Basta a senhora mover a cabeça da esquerda para a direita e da direita para a esquerda. - Quantas vezes, doutor? - Todas as vezes que lhe oferecerem comida. O bêbado preso O bêbado está levando a maior dura do delegado: - Quer dizer que o senhor estava envolvido na briga desses pilantras? - Quem? Eu? De... hic... jeito nenhum, dotô delegado. Eu sou da... hic... paz! - Então porque os policiais trouxeram o senhor pra cá? - Eles trouxeram... hic... não... fui eu que quis vir... - Não entendi! - Tava a maior... hic... briga no bar! Aí encostou o camburão... hic... e um polícia gritou... hic... “É cana pra todo mundo!”. Aí eu falei: “Tô dentro!”. O jantar O marido, na hora do jantar: -Argh! Mas que droga! A sopa salgada, a carne queimada, as batatas cruas, o tempero horrível! É preciso despedir hoje mesmo essa cozinheira! A mulher: -Já despedi. Quem fez o jantar hoje fui eu.... Procurando emprego O sujeito entra numa agência de emprego às onze horas da manhã, com uma tremenda cara de sono e começa a bocejar na frente do entrevistador. - O senhor não tem vergonha, de vir pedir emprego com uma cara dessa? - Mas o emprego não é pra mim não, doutor! - Pra quem é então? - É pro meu irmão! - E por que ele não veio pessoalmente? - Ele preferiu ficar em casa dormindo!

Caça Palavras

PERFIL - Pai Muzuê, na verdade, é a identidade umbandista de Leovegildo Aragão da Silva, um senhor distinto de 69 anos, que nasceu em Pinheiro, se mudou para Santa Inês aos 12 anos, comeu muita poeira na estrada até chegar a Caxias, mas teve de partir com malas e cuias para Codó, aos 24 anos. Desde então, ali se estabeleceu com um bem sucedido Pai-de-Santo, tendo um dos maiores e mais bem frequentados terreiros de macumba do Brasil. Tem cursos de pós-graduação, especialização e até mestrado em Defesa contra as Artes das Trevas, mas sabe como ninguém bater um tambor e mandingar para os mais chegados. Na sua enorme lista de celebridades constam maranhenses igualmente famosos, como José Sarney, Alcione, Gonçalves Dias, Antonio Lemos, Zeca Baleiro e quase todos os emergentes que aparecem na telinha da Globo. Seu forte é matar políticos. Tancredo Neves e Ulysses Guimarães são exemplos disso. Quando não mata, no mínimo faz perder o mandato. E aí, a lista é enorme. Começou com Collor de Mello. Intelectualizado, Pai Muzuê agora escreve com exclusividade, toda semana, para o jornal Tribuna do Pará. E avisa: quem for podre, que se quebre!

Que coisa estranha, mizifilhos. Foi só o antigo Partido da Frente Liberal (PFL) mudar de nome e muita coisa ruim começou a acontecer. Conversando cá com meus orixás, tenho a impressão que isso foi mau agouro. Sim, mau agouro, porque foi só o partido mudar de nome no ano de 2007 para Democratas, e adotar a estranha sigla DEM (a pronúncia da sigla não lembra um pouco um prefixo “DEMoníaco”?) para muitas coisas começaram a dar errado lá pelas bandas do partido. Só para lembrar, o antigo PFL foi um grande partido político brasileiro, fundado em 1985 como uma dissidência do antigo Partido Social Democrata (PDS), durante as articulações que elegeram o mineiro Tancredo Neves para a Presidência da República. Aquela eleição encerrou um ciclo de 21 anos de governos militares no Brasil. O PFL logo cresceu no cenário político nacional e se tornou aliado de quase todos os governos civis instituídos desde a sua fundação, até que em 2007 seus integrantes deliberaram por sua extinção formal e, em seu lugar, surgiu o Democratas. Tá certo que o presidente Tancredo Neves não chegou a governar, mas aquilo foi um caso isolado, uma maldadezinha feita pelo menino Sarney, a mesma que ele praticou contra o admirável Ulysses Guimarães. Mas, fora isso, tudo corria bem, até que, com a mudança do nome, vieram os acontecimentos difíceis. Foi pelo DEM que, pela primeira vez, um governador foi preso no Brasil. Poucos dias depois, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, também do DEM, foi cassado (e viram que semelhança entre Kassab e Cassado???). Mas não foi só isso. Aqui pelo Pará o demônio também andou atormentando o DEM, e um seus deputados, Luís Afonso Sefer, foi acusado e preso por pedofilia. A prisão não durou muito, mas o ex-deputado, embora tenha deixado o DEM, continua respondendo ao processo e deverá ser julgado pelo crime. Aos que ainda estão no partido tremendo de medo de ser “o próximo”, pai Muzuê tem um consolo: é possível benzer um partido com bons resultados. Pai Muzuê só não pode é encarar a missão, porque tem outros compromissos espirituais, mais se o DEM tiver pelo menos um candidato a pai-de-santo, Pai Muzuê pode repassar os caminhos do benzimento que podem tirar esse partido da nuvem negra. Saravá, meu Pai!


Cidades

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

5

Mudanças nas vendas em farmácias dividem opiniões Fotos Jader Paes

A polêmica envolvendo a venda de produtos diversos nas farmácias ganhou mais um capítulo na semana passada, com a entrada em vigor, no último dia 18 de fevereiro, das novas regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que, no cumprimento das “Boas Práticas Farmacêuticas”, proibiu a venda de outros produtos nas farmácias que não sejam medicamentos. Em relação à organização e exposição dos produtos, a nova norma determina que os medicamentos, por mais simples que sejam, devem permanecer em áreas de circulação restrita aos funcionários das farmácias, não sendo permitida sua exposição direta e ao alcance dos usuários do estabelecimento. A determinação da Anvisa havia sido derrubada por uma liminar obtida pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), mas a Anvisa conseguiu, no último dia 20, a suspensão da liminar e a manutenção da decisão, que ainda cabe recurso. Enquanto o “empurra-empurra” continua na justiça, o Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) prepara seus fiscais para, se for o caso de manutenção da decisão, fiscalizar as farmácias que não estiverem cumprindo a resolução da Anvisa, e que, atualmente, vendem do remédio ao brinquedo, mas algumas vendem também perfumaria e até roupas e calçados.

Lindete Oliveira, da Vigilância Sanitária Municipal, e Mailton Ferreira, diretor geral da Sesma, intensificaram fiscalização em Belém

Para os grandes estabelecimentos, filiados à Abrafarma, a venda em nenhum momento foi suspensa, porque até então eles estavam munidos da liminar expedida pela Justiça Federal que garante o funcionamento dessas grandes farmácias

com a comercialização dos produtos que contrariam as novas regras estabelecidas pela Anvisa. De acordo com Mailton Marcelo Ferreira, diretor-geral da Secretaria Municipal de Saúde de Belém, as novas medidas implantadas pela Anvi-

sa tem como objetivo a preservação da saúde das pessoas, já que nessa resolução, espera-se que ocorra a diminuição prática indiscriminada da automedicação, que tem se tornado cada vez mais comum nos últimos anos. “As pessoas se automedicam

achando que resolverão seus problemas de saúde, uma simples dor de cabeça que seja. Mas elas não sabem que qualquer tipo de medicamento possui reações diferentes e interações medicamentosas que podem ser prejudiciais à saúde”, explica o diretor. Sem a liminar, as farmácias que não se ajustarem às novas regras passarão por uma fiscalização que vai ser intensificada. “Essa resolução foi publicada em 18 de agosto de 2009, e as farmácias tiveram seis meses, tempo suficiente para se adequarem a essas novas regras, portanto não há desculpas para que esse ajuste não tenha sido feito”, explica Mailton Ferreira, alertando que os estabelecimentos que desrespeitarem a resolução poderão receber punições que vão de uma simples advertência até a perda da licença de funcionamento fornecida pela Anvisa. “Se a resolução for mantida vamos redobrar essa fiscalização, e se for preciso, vamos contratar uma equipe habilitada que possa fazer isso de maneira eficaz”, ressalta o diretor. Sobre a liminar da Justiça Federal que dava permissão para o funcionamento normal das farmácias e drogarias, Mailton Ferreira afirmou que a tendência é que elas sejam cassadas, já que a Anvisa já entrou com um pedido de cassação que foi devidamente aceito e, portanto, as farmácias serão somente estabelecimentos de saúde.

Resolução tenta trazer comércio das farmácias de volta às origens Também em concordância com a resolução, Lindete dos Reis Oliveira, chefe da Divisão de Drogas e Medicamentos da Vigilância Sanitária Municipal de Belém, disse que essas novas normas vão recuperar a real função das farmácias e drogarias, que é comercializar somente produtos ligados à saúde e correlatos, diferente de como se apresentam hoje esses estabelecimentos, que na opinião da técnica, perderam esse foco, pois hoje se parecem mais com supermercados. “É incrível, mas

tem algumas farmácias que vendem até ração para cachorros e até espetinhos para churrasco, além de sorvetes, refrigerantes, cadernos e, em alguns casos, até comida. Produtos que nada tem a ver com a saúde, e muito pior, pois alguns desses chegam até serem prejudiciais”, ressalta Lindete. Ainda de acordo com Lindete Oliveira, a retirada dos medicamentos do fácil acesso dos clientes para detrás do balcão de atendimento, vai servir para educar as pessoas no sentido de não

consumirem remédios sem prescrição médica ou sem nenhuma noção quanto aos seus efeitos. No Pará, o Conselho Regional de Farmácia (CRF) se mostra apoiador e solidário à resolução da Anvisa, por isso, a determinação do Conselho é de contribuir para a aplicação das novas normas. “As farmácias não são um comércio qualquer, elas são uma extensão dos hospitais. E nós não vemos os hospitais vendendo refrigerante, cerveja, salgados e outros produtos que não estão relacionados à

Fotos Jader Paes

O que os consumidores acham da nova resolução da Anvisa?

“Acredito que essa regra vai ser muito boa, porque agora as farmácias vão se dedicar só à saúde mesmo. É verdade que os serviços que as farmácias vinham oferecendo serviam como opção, mas no geral elas não eram mais farmácias, parecem mercadinhos.” – Francinaldo Sousa, vendedor

“Não gostei muito, pois as farmácias, além de nos servirem com a venda de remédios, tinham outras opções também como alguns produtos que só vendem nos supermercados. E ainda podíamos pagar nossas contas, sem a lotação dos bancos”. – José Ricardo, vendedor

“Essa medida é muito boa, principalmente por causa desse negócio de compra de remédios sem receita. Antes, qualquer pessoa podia comprar qualquer tipo de remédio na preteleira, alguns até sem saber para que serve. Paulo Moraes, funcionário público

saúde. As farmácias precisam agir da mesma forma, e para isso elas devem estar regulamentadas e a resolução da estabelecida pela Anvisa vai ajudar muito nesse sentido”, explica Daniel Jackson, presidente do CRF do Pará. Ele ressalta ainda que em vez das farmácias servirem como postos avançados de saúde, transformaram-se em verdadeiras prestadoras de outros serviços, situação que já perdurava há 30 anos e que já era tempo de acabar. “Essa prática tirou de foco o real ob-

jetivo das farmácias. São 80mil farmácias em todo o Brasil e há 30 anos que elas estavam servindo de prestadoras de serviços quaisquer, ou com a venda de produtos que nada tem a ver com saúde, o que acabava induzido a população a buscar as farmácias para outros fins que não são o seu real objetivo, como postos avançados de saúde. Essa decisão veio tarde, mas pelo menos veio e vamos aplicá-la fazendo uso dessa resolução da Anvisa”, afirma Daniel Jackson.

Produtos que poderão ser vendidos nas farmácias Medicamentos, plantas medicinais, cosméticos, perfumes, produtos de higiene pessoal, produtos médicos e para diagnóstico in vitro, mamadeiras, chupetas, protetores de mamilos, lixas de unha, alicates, cortadores de unha, palitos de unha, afastadores de cutícula, pentes, escovas, toucas para banho, lâminas de barbear, barbeadores, brincos estéreis, desde que o estabelecimento preste o serviço de perfuração de lóbulo auricular, essências florais, alimentos para dietas, praticantes de atividades físicas, lactantes, idosos e gestantes, vitaminas, substâncias bioativas com alegações de propriedades funcionais e/ou saúde, chás, mel, própolis e geléia real.

Produtos que não poderão ser vendidos nas farmácias Sorvetes, balas, pilhas, cartões telefônicos, chinelos, roupas, serviços bancários e qualquer produto ou serviço que não esteja relacionado à saúde.


6

Cidades

Belém, 06 a 12 de março de 2010

Casas noturnas tem dificuldade em proibir cigarro

Fotos Jader Paes

A maioria dos fumantes e donos de casas noturnas ainda resiste à nova lei municipal, um complemento à lei federal que proíbe o cigarro em ambientes coletivos e pode render multa e até fechamento dos estabelecimentos

“É proibido fumar”. A velha frase, que já virou até refrão de letras da música popular brasileira, foi eleva à máxima potência com a criação em série nos últimos anos de leis que não apenas proíbem o cigarro, mas proíbem que bares, restaurantes e outros estabelecimentos coletivos criem “fumódromos” ou até disponibilizem cinzeiros, um verdadeiro cerco ao fumante. Ano passado, Belém também aderiu ao cerco com a sanção, pelo prefeito Duciomar Costa, da Lei Municipal 8.713/2009, que reforça a Lei Federal 9.294/96. Mas fazer cumprir a lei antifumo não é tarefa das mais

fáceis. Que o diga o Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde (Devisa/ Sesma), que tem realizado fiscalizações constantes aos bares e restaurantes da capital para coibir o cigarro nesses locais, onde clientes e proprietários não se conformam com a lei. Inicialmente, a fiscalização teve o objetivo de verificar se os estabelecimentos que já haviam sidos notificados para cumprir a lei já estão se adequando, segundo explicou o diretor geral da Sesma, Mailton Ferreira. “A medida é importante para fazer cumprir a lei, em benefício do

bem estar das pessoas. Temos que zelar pelo bem estar do cliente e do estabelecimento. Vamos continuar com este trabalho periodicamente, com a intenção de tornar todos responsáveis pelos ambientes, cumpridores da lei”, afirmou. A operação do Devisa/Sesma vem sendo realizada com frequência nos bares da cidade, que devem ficar atentos quanto ao cumprimento da lei, sob risco do pagamento de multas e até de perder a licença de funcionamento. Na fiscalização o Devisa verifica se o estabelecimento afixou a sinalização indicando a proibição do ato

de fumar, e também se retirou do cardápio a venda de carteiras de cigarro e “narguilé” (cachimbos de água utilizados para fumar). Os bares também estão proibidos de disponibilizar qualquer tipo de cinzeiro. “Esses locais precisam orientar os clientes para que, de fato, não fumem. Os garçons devem ser orientados para informar os clientes de que não podem fumar, porque em um descuido do estabelecimento, um cliente pode muito bem acender um cigarro, e resultar em multa para o local”, disse Mailton. Ainda de acordo com o diretor

geral da Sesma, que tem participado de forma ativa nas operações, mesmo que o estabelecimento cumpra a proibição de fumar, a falta de sinalização nos estabelecimentos pode resultar em punição. “As placas de sinalização precisam existir nos bares para que os clientes encarem com mais seriedade a proibição de fumar. Isso é importante, porque mesmo que ninguém fume no local, a falta de sinalização caracteriza-se como descumprimento da lei e pode resultar em multa, leve, mas uma multa que, com certeza, é ruim para o estabelecimento”, declarou o diretor.

Cumprimento das leis municipal e federal divide opiniões na s“baladas” Fotos Jader Paes

Equipes de fiscais do Devisa/Sesma realizam operações semanais de fiscalização

A lei que proíbe fumar e que colocou a fiscalização no encalço dos bares e restaurantes divide opiniões noite adentro. Alguns donos de bares se mostram a favor do cumprimento da lei, mesmo que, de início, percam um pouco do lucro. “Acho essa medida difícil para quem fuma e gosta de sair à noite, mas se é lei, tem que ser cumprida, e acredito que isso é questão de tempo para as pessoas se acostumarem e até para deixar o hábito de fumar nos bares ou em outros lugares fechados”, disse Lorenna Bentes, 25 anos, proprietária de um dos bares fiscalizados. Já para os clientes não fumantes, a notícia chegou em boa hora. “Sou totalmente a favor da proibição de fumar em bares, ain-

da mais eu que odeio cigarro ou que fumem perto de mim. Além disso, acho que o cumprimento dessa lei pode ajudar as pessoas a se conter um pouco mais em relação ao vicio de fumar. Acho que a lei demorou muito, pois cigarro deve ser proibido mesmo”, declarou Leila Geane, professora de História. Alguns clientes que são fumantes declarados também se manifestam favoráveis à lei. “Eu sou fumante, mas concordo com essa lei, pois vai ajudar muito os fumantes a reduzir o vício, mesmo que seja apenas durante a permanência nos bares. Acho que vai ser bom principalmente para quem não fuma, pois não vão ter mais que se preocupar com a fumaça provocada pelos cigarros de quem

fuma”, opinou Silvanna Palheta, 29 anos, corretora de imóveis. Sobre as sugestões de alguns clientes, da possibilidade de se criar uma ala para os fumantes nos bares e outros locais fechados, Mailton Ferreira explica que isso não é possível por impedimentos da própria legislação, que também proíbe a criação de ala para fumantes, uma espécie de “fumódromo”. “A legislação é clara, mas o resultado com certeza será muito mais saudável para todos os ambientes coletivos”, explicou o diretor da Sesma, acrescentando que os bares notificados como não cumpridores da lei devem comparecer ao Devisa e, caso não cumpram a notificação, podem ser multados e até fechados.


Cidades

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

7

Hospital Metropolitano está à beira de um colapso Fotos Jader Paes

Os médicos do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) estão denunciando o acúmulo de trabalho e a queda na qualidade dos serviços prestados pelo hospital. Além do que, estão ganhando menos e não conseguem atender toda a demanda de pacientes, que só faz aumentar, todos os dias. “Com a responsabilidade de salvar vidas humanas e curar doentes, eles estão vivendo uma situação semelhante à dos prontossocorros de Belém”, critica o presidente do Sindicato dos Médicos do Pará, João Gouveia. O hospital começou, em 2005, com um alto padrão de atendimento. Nos últimos dois anos, no entanto, o padrão da prestação de serviços só tem caído assustadoramente. Tudo, atualmente, é caótico no Metropolitano. Desde o tempo de atendimento dos pacientes, que foi reduzido, até a transferência, que está acontecendo dos leitos de enfermaria para os corredores. O Sindmepa denuncia que os médicos estão recebendo salários incompatíveis com a carga de trabalho, que só faz aumentar. Os profissionais são obrigados a trabalhar sem a gratificação para os que atuam na urgência e emergência. Para dar conta da carga excessiva de trabalho, os médicos são obrigados a dar atenção aos casos mais graves. Gouveia afirma que o hospital vive hoje seus piores momentos, apesar da importância que ele tem para a população mais pobre. O declínio e queda no atendimento do Metropolitano, segundo o presidente do sindicato se deve à queda de braço entre o governo Ana Júlia e a Organização Social que ad-

O Sindicato dos Médicos do Pará denuncia que médicos e servidores estão recebendo salários muito baixos e as condições de atendimento no Metropolitano estão precárias

ministra o hospital tem prejudicado a classe médica, tanto em condições de trabalho quanto melhoria salarial. João Gouveia diz que o maior problema é que a rede de urgência e emergência está toda desestruturada. Quando funciona sem problemas precisa estar hierarquizada. Ou seja, o ideal seria que cada bairro tivesse no posto de saúde o atendi-

mento de baixa complexidade na urgência. Já os oito distritos sanitários de Belém teriam que possuir uma rede de média complexidade. Os prontos-socorros como o do Guamá, o da 14 de Março e o Hospital Metropolitano, que atendem a região metropolitana, ficariam responsáveis pelos casos de alta complexidade. Mas o Estado não estaria conseguindo organizar e

ordenar os atendimentos. O presidente do Sindmepa ressalta que o que acontece hoje é que “quem está com unha encravada, corte no pé ou dor de barriga teria que se dirigir a uma unidade de baixa complexidade, mas não é isso que está ocorrendo”. O sindicato está tentando abrir negociação com o hospital para melhorar as condições de

trabalho. Agora, por exemplo, está discutindo as dificuldades também no Conselho Estadual de Saúde. Uma das sugestões é que seja discutida a questão da urgência e emergência como um todo. “O sistema precisa de reorganização. Temos de chamar todos os municípios próximos de Belém e estabelecer um pacto: cada um deve se organizar”, disparou.

Feiras e mercados de 15 bairros de Belém vão receber desratização do CCZ/Sesma As feiras e mercados de 15 bairros de Belém e distritos de Mosqueiro e Icoaraci serão beneficiadas com uma ação de controle sanitário. O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) promove a operação desde o dia 19 de fevereiro, com o objetivo de combater a presença de roedores em feiras livres e mercados da cidade. No primeiro dia da ação, os agentes do CCZ visitaram o Mercado do Guamá, a Feira do Tucunduba e o Hortomercado da Terra Firme. No Guamá a equipe de agentes utilizou cerca de dois quilos de raticida, espécie de bloco parafinado derivado da Cumarina que, ao ser ingerido, provoca hemorragia. Segundo o médico veterinário Eder Santiago, que coordena a ação do CCZ, o veneno colo-

cado nas feiras e mercados da capital não oferece risco a outros animais e nem aos seres humanos. “As pastilhas de veneno lembram desinfetantes de banheiro e apresentam cor azul. Eles foram espalhados em locais de fácil acesso aos ratos. O veneno em formato de pastilha é resistente à água, umidade, chuva e solta partículas no ar. O cheiro e o gosto dele afugentam animais como cães e gatos, mas é atrativo ao rato. Mas no caso de envenamento acidental por algum indivíduo, recomendamos a imediata ingestão de vitamina K1, facilmente encontrada em qualquer unidade de saúde ou hospital”, afirmou. O veterinário lembra que como as feiras e mercados são ambientes propícios à proliferação de roedores, é muito importante que as pessoas

que trabalham nesses locais fiquem atentas aos cuidados com higiene, acondicionamento dos alimentos e não deixem restos de alimentos espalhados pelo chão e sobre as barracas. “Também não é aconselhável que mantenham animais nas feiras e mercados, como encontramos, no mercado do Guamá, cães que são acolhidos pelos feirantes”, concluiu. As ações do Centro de Controle de Zoonoses são itinerantes, cobrindo diversas áreas da capital. Em geral, de uma a duas semanas após as primeiras visitas dos agentes é feita uma segunda vistoria no local para verificar se o veneno foi consumido e se é necessário uma nova aplicação na área. Ao lado está o cronograma das ações de desratização do CCZ nas feiras e mercados de Belém.

Calendário do CCZ nas feiras (primeiro semestre) Complexo do Guamá / Feira do Tucunduba / Hortomercado da Terra Firme: 19/2/2010 - 1/3/2010 - 10/3/2010 Mercado da Pedreira / Feira da Bandeira Branca / Feira da 25 de Setembro: 22/2/2010 - 3/3/2010 - 12/3/2010 Complexo do Jurunas / Porto do Açaí / Feira da Batista Campos: 24/2/2010 - 5/3/2010 - 15/3/2010 Complexo de São Braz / Feira da Cremação / Porto da Palha / Porto do Sal: 8/3/2010 - 17/3/2010 - 24/3/2010 Complexo do Ver-o-Peso / Feira do Açaí / Mercado de Ferro: 19/3/2010 – 29/3/2010 – 31/3/2010 Mercado de Santa Luzia / Feira do Telégrafo / Mercado da Sacramenta: 22/3/2010 – 1/4/2010 – 12/4/2010 Feiras e Mercados de Mosqueiro: 26/3/2010 – 5/4/2010 – 16/4/2010 Feira da 8 de Maio / Feira da Campina / Mercado de Icoaraci: 31/3/2010 – 7/4/2010 – 19/4/2010 Hortomercado do Bengui / Feira do Parque União / Feria do Ariri Bolonha: 9/4/2010 – 22/4/2010 – 3/5/2010 Complexo do Catalina / Feira da Tavares Bastos / Mercado da Marambaia: 14/4/2010 – 26/4/2010 – 7/5/2010 Feira da Providência /Feira da Cabanagem / Feira do Entroncamento / Feira do Panorama XXI: 23/4/2010 – 5/5/2010 – 14/5/2010


8

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Segurança

Recurso de Bida no caso Dorothy Stang foi para o STF Um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal Federal (STF) foi protocolado pelos advogados de Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, acusado de ser o mandante do assassinato da missionária norteamericana Dorothy Stang, a Irmã Dorothy, assassinada no dia 12 de fevereiro de 2005, em Anapu, sudoeste do Pará. Com o recurso, a defesa tenta suspender a ordem de prisão contra Bida, expedida pelo Tribunal de Justiça do Pará (TJE) e já cumprida. A decisão do TJE do Pará, por sua vez, foi tomada com base em uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Além do pedido de liberdade, os advogados também pedem o adiamento do novo júri, marcado para 31 de março, até que a decisão de anular o primeiro julgamento popular, que o absolveu, não caiba mais recurso. O habeas corpus no Supremo, que será relatado pelo ministro Cezar Peluso, questiona as razões que levaram os ministros do STJ a cassar a liberdade de Bida, que estava em liberdade por conta de uma liminar. O motivo que justificaria a prisão, segundo o voto do ministro do STJ Felix Fischer, seria o poder que o réu exerce na região onde o crime aconteceu. Bida se entregou à polícia no dia 6 de fevereiro e continua preso na Penitenciária de Altamira, sudoeste paraense. No recurso, a defesa de Vitalmiro alega que a ordem de prisão descumpre preceitos da Convenção Americana sobre Direitos Humanos ao privar a liberdade do acusado antes da condenação final. “É deveras desumano manter presa

criminais e porque tem endereço fixo e teve bom comportamento enquanto esteve preso.

Defesa também pede para adiar o novo julgamento

O fazendeiro Viltamiro Bastos, o Bida, acusado de ser o mandante do assassinato de irmã Dorothy, recorreu ao STF para sair da prisão

uma pessoa que foi absolvida pelo órgão com competência constitucional para julgá-la, e ainda não teve oportunidade de contestar e discutir a decisão que entendeu equivocada a absolvição”, sustenta o texto apresentado ao Supremo. Os advogados de Viltalmiro argumentam que não existe razão para que ele responda ao processo preso. A defesa diz que ele teria se apresentado à polícia nas três

vezes em que foi decretada a sua prisão cautelar, e que ele permaneceu preso por três anos e 39 dias, até que teria sido absolvido pelo Júri Popular. Isso supostamente comprovaria que ele não tem a pretensão de fugir do cumprimento da lei penal. Além disso, os representantes do acusado dizem que não foi comprovado que ele ameace testemunhas ou coloque em risco a ordem pública. “É com-

pletamente absurdo que Vitalmiro Bastos de Moura permaneça enjaulado por tempo indeterminado, após mais de três anos preso sem sentença transitada em julgado”, declaram os advogados. Para eles, a decisão do STJ de manter sua prisão afronta o princípio da presunção da inocência e não-culpabilidade, uma vez que o acusado seria, segundo a defesa, réu primário, sem antecedentes

A defesa demonstrou a preocupação de uma possível condenação atrapalhar a apreciação e o julgamento dos recursos extraordinários interpostos nos tribunais superiores para impedir novo julgamento popular. Na liminar, os advogados pedem que o Supremo impeça a realização de novo julgamento pelo júri popular até que a decisão de anular o primeiro júri, que o absolveu, transite em julgado. Júri popular - Este será o terceiro julgamento de Bida. No primeiro, em sessão nos dias 14 e 15 de maio de 2007, o réu foi condenado a 30 anos de reclusão. Como a pena foi superior a 20 anos, Vitalmiro teve direito a novo júri, e foi novamente a julgamento nos dias 5 e 6 de maio de 2008. Dessa vez, o acusado foi absolvido. O Ministério Público e a Assistência de Acusação recorreram ao segundo grau do Judiciário paraense, requerendo a anulação do julgamento, alegando que a decisão foi contrária à prova dos autos. Em abril de 2009, os desembargadores anularam o julgamento de Vitalmiro. Dorothy Stang foi assassinada na manhã de 12 de fevereiro de 2005. Ela trabalhava há mais de 30 anos em defesa das causas ambientais e dos trabalhadores sem terra e denunciou várias ameaças de morte que recebia por conta de sua luta contra a violência fundiária e a grilagem de terra.

Caso da menor de Abaetetuba entra na reta final para julgamento O caso da menor que ficou encarcerada em uma cela com homens em Abaetetuba, em 2007, está entrando em sua reta final. No mês de fevereiro, foram ouvidos pela Justiça os 11 dos 12 acusados de envolvimento no caso da adolescente. Segundo o juiz do caso, Deomar Alexandre Barroso, titular da 3ª Vara Criminal da Comarca do Município, a sentença deve ser proferida entre os meses de março e abril. Foram ouvidos os delegados Celso Iran Cordovil, Flávia Monteiro, Rodolfo Cunha, Fernando Cunha e Daniele Lima; os agentes prisionais Benedito Amaral e João de Deus de Oliveira, dois detentos e dois investigadores. Um terceiro agente envolvido, Marcos Eric Serrão Pureza, não compareceu para prestar depoimento, no entanto, o juiz afirmou que não haverá prejuízos ao acusado, pelo fato dele já ter sido ouvido no início da instrução processual. De acordo com o juiz, o procedimento de ouvir novamente os envolvidos faz parte de uma mudança no código processual, ocorrida em

2008. Segundo com essa mudança, os acusados prestam depoimento por último, para que tenham direito à ampla defesa. “O processo já reúne nove volumes, com um total de aproximadamente duas mil páginas. Cerca de 75 testemunhas foram ouvidas, entre defesa e acusação.

Entenda o caso

O processo já ouviu cerca de 75 testemunhas entre defesa e acusação, e a sentença deverá ser conhecida entre março e abril

Em 2007, o caso da adolescente de 15 anos que ficou presa com cerca de 20 homens em uma cadeia pública no município de Abaetetuba ganhou repercussão internacional. Por quase um mês, a menina foi vítima de abuso sexual e ao deixar a prisão, apresentava visíveis sinais de maus tratos como queimaduras nos pés e diversos hematomas pelo corpo. Na época, a menor ainda teve os cabelos cortados pelos presos. Atualmente a menina mora no Distrito Federal e se encontra sobre proteção do programa de proteção a crianças e adolescentes em situação de risco. A denúncia chegou ao Tribunal de Justiça do Estado no dia 30 de junho de 2008.


Política

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

9

OAB denuncia juízes gazeteiros nas comarcas do Estado ILUSTRAÇÂO: Stephen Hansen

A blitz da OAB do Pará em 147 comarcas revelou que apenas 39,5% dos magistrados foram trabalhar, uma situação que ajuda a explicar por que o Pará possui a terceira pior taxa de lentidão de processos do Brasil

A Ordem dos Advogados do Brasil - seção Pará (OAB-PA) comprou uma grande briga com o Poder Judiciário do Estado. O fogo cruzado começou depois que todas seccionais da entidade foram para as ruas checar se os juízes das comarcas instaladas no território paraense estavam ou não indo ao trabalho. A Ordem identificou que 60% dos magistrados não compareceram ao trabalho no dia 22 de fevereiro e anunciou em relatório de uma operação chamada “TQQ”. A “Operação TQQ” faz referência a um jargão no meio jurídico que significa que o juiz no Brasil trabalharia apenas às terças, quartas e quintas-feiras, e que foi recentemente utilizado pelo

presidente nacional da OAB, o advogado paraense Ophir Cavalcante Junior. Agora a OAB vai mais além. Já até admite a possibilidade de ingressar em juízo com Mandado de Segurança para que os juízes do Estado residam na comarca em que estão lotados. A ação, ainda em estudo, daria cumprimento a preceito constitucional, disposto na Constituição Federal de 1988, e na própria Lei Orgânica da Magistratura, que determina a obrigatoriedade do domicílio. “Muitos juízes moram em Belém, mas estão lotados em comarcas da região Nordeste do Estado, por exemplo. Aliás, a região Nordeste é a mais prejudicada com essa situação”, denunciou o vice-presi-

dente da entidade, Evaldo Filho. O presidente da OAB-PA, Jarbas Vasconcelos, disse que os juízes fazem concurso para assumir cargos no interior, mas não conseguem deixar a capital. “Ficam de costas para a comarca”, disparou.

OAB identificou falta de 60% dos juízes nas comarcas na volta do recesso A Ordem dos Advogados afirmou que vai continuar realizando as operações e pegando no pé  dos magistrados que recebem salá-

rios altos, acima de R$ 20 mil, mas que não ficam nem três dias no município despachando e atendendo as necessidades da sociedade. A entidade vai esperar primeiro o resultado de uma reunião de trabalho programada para o dia 2 de março com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Rômulo Nunes, para decidir se ingressa ou não com o mandado de segurança. Neste encontro, uma das pautas da audiência é a exigência da fixação da residência em comarcas nas quais os magistrados estejam lotados. No dia 22,   60,5% dos magistrados de 147 varas pesquisadas pela entidade no Pará estavam

ausentes. Apenas 39,5% deles estavam presentes. O Estado possui 153 varas em 104 municípios. E o mais grave: o Pará ainda  tem outros 39 municípios que se quer possuem comarcas instaladas. A blitz foi realizada pelas subseções da OAB-PA em Altamira, Ananindeua, Bragança, Cametá, Capanema, Castanhal, Conceição do Araguaia, Itaituba, Marabá, Paragominas, Parauapebas, Redenção, Rondon, Santarém, Xinguara e Tucuruí. Jarbas Vasconcelos informou ainda que 21 conselheiros da entidade também saíram às ruas no dia seguinte para checar a situação nos Fóruns Cível e Criminal da capital. Icoaraci e os juizados especiais ficaram de fora da fiscalização.

Situação em municípios distantes é ainda mais caótica com as faltas O relatório apresentado pela OAB do Pará mostra um quadro caótico em comarcas como Santarém, Paraupebas, Itaituba e Conceição do Araguaia, nas quais nenhum magistrado teria comparecido ao fórum. Essas comarcas atendem 23 municípios. Na de Capanema, dos 12 juízes lotados, somente 2 estavam no trabalho. Em Cametá, dos seis, apenas um compareceu. Em Castanhal, dos 22 juízes, apenas 11 foram encontrados trabalhan-

do no dia da blitz. Em Marabá, das 14 varas, seis estavam com juízes. Em Tucuruí dois, de oito e em Xinguara, dois de sete estiveram cumprindo horário. Na capital, o comparecimento foi maior, no entanto o presidente da OAB-PA destacou que os horários de trabalho foram os mais diversos. Apenas cinco juízes chegaram às 8 horas em ponto para o trabalho. A chegada ao local de trabalho da grande maioria oscilou entre 8h10 e 10h40.

Das 26 varas no Fórum Criminal de Belém, 9 juízes deixaram de trabalhar, o que corresponde a mais de 30% do total.  “O Conselho Nacional de Justiça foi uma das melhores coisas que aconteceu ao Poder Judiciário, que precisava ser democratizado. O Poder Judiciário não era capaz de ouvir o cidadão e a sociedade. Apenas a ele mesmo. Mas o Poder Judiciário não é um Poder dos juízes. É do Estado”, disparou Jarbas. O relatório será entregue ao

Tribunal de Justiça do Estado e ao Conselho Nacional de Justiça, que vem cobrando uma mudança radical na postura dos juízes de todo o Brasil, especialmente no Pará, que possui a terceira pior taxa de congestionamento de processos do país. Ou seja, aqui, a Justiça está no topo da lentidão. Salinas, por exemplo, está há duas semanas sem juiz por conta das férias do titular, Eduardo Freire. O Tribunal de Justiça do Estado informou que dois ma-gistrados o

substituiram - Antonio Gil Barbosa e Eider Tavares, mas na durante a operação da OAB-PA, não havia nenhum dos três no município. A Ordem dos Advogados do Brasil quer também que os juízes cumpram uma carga horária de pelo menos sete horas corridas ou oito horas com intervalo de almoço em suas comarcas, porque atualmente a Justiça no Estado funciona das 8 às 14 horas, e no interior os horários são ainda mais flexíveis.


10

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Política

PV quer tornar Marina Silva mais conhecida dos eleitores Em busca de tornar sua précandidata à Presidência da República mais conhecida, o Partido Verde (PV) vai formatar uma estratégia de exposição da senadora Marina Silva (AC) em todo o Brasil. “Há um número grande de pedidos para que a senadora participe de eventos, queremos fazer uma agenda, mais organizada”, afirma Luciano Zica, responsável pela definição dos compromissos da senadora. De acordo com pesquisa do Ibope para a Associação Comercial de São Paulo, Marina é a pré-candidata menos conhecida entre os eleitores: 31% deles disseram nunca ter ouvido falar da senadora. O coordenador geral da pré-campanha de Marina, Alfredo Sirkis, considerou positiva a elevação das intenções de voto na senadora (de 6%, em dezembro, para 8% em fevereiro) e credita o alto índice de desconhecimento sobre a pré-candidata à sua menor exposição na mídia. A partir do início de março, Marina iniciará uma série de viagens de final de semana, começando pelas cidades mais importantes da região Sul. Depois, será a vez do Nordeste, Norte e CentroOeste. Nessa primeira fase, ela se reunirá com formadores de opinião, universitários e representantes de movimentos soci-

colocado é o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Apenas 1% dos eleitores nunca ouviram falar do tucano.”Dilma e Serra ocupam naturalmente o noticiário com suas inaugurações e polêmicas. A comparação com outros pré-candidatos não é equilibrada”, reclamou Sirkis.

Desinteresse

A estratégia do PV é incluir Marina Silva no máximo de eventos pelo Brasil, para concorrer com a exposição que Dilma tem no governo

ais. “Marina já tem uma posição consolidada entre eleitores de formação superior”, acredita Zica. Depois, a pré-campanha vai se concentrar em uma agenda

mais intensa focando eleitores de menor renda. Os eleitores estão bem mais familiarizados com os outros postulantes à Presidência,

Lula vai ajudar o Haiti com energia elétrica O presidente Luís Inácio Lula da Silva anunciou que o Brasil vai ajudar a construir uma hidrelétrica no Haiti. Ele agendou uma visita ao país e deverá se reunir com o presidente haitiano, René Preval, para tratar desse e de outros temas. Lula lembrou que o governo brasileiro já destinou R$ 375 milhões a investimentos no Haiti, além dos US$ 15 milhões - cerca de R$ 27 milhões - previstos no Plano de Recuperação do país. “Estamos dispostos a fazer tudo o que for necessário para que a gente possa reconstruir o Haiti junto com outros países da Europa, subordinados a uma coordenação das Nações Unidas”, disse. O projeto da hidrelétrica, segundo o presidente, já foi concluído pelo Exército e a estra-

Lula diz que o apoio com a hidrelétrica soma-se a R$ 375 milhões que o Brasil já investiu no Haiti

tégia do governo é apostar em financiamentos para que empresas brasileiras trabalhem na construção do local. A medida, de acordo com Lula,

vai contribuir para a agricultura haitiana e para o fornecimento de energia no país. “É uma grande contribuição que o Brasil vai dar ao Haiti”, afirmou.

segundo o Ibope. A ministra Dilma Rousseff, pré-candidata do PT, é desconhecida por 10% dos eleitores, seguida por Ciro Gomes, com 4%. O mais bem

Além de medir o desconhecimento dos eleitores a respeito dos pré-candidatos, o Ibope mostrou que quase metade deles não está interessada nas eleições presidenciais - uma outra frente que terá de ser trabalhada pelos comitês de campanha. A pesquisa mostrou que 47% dos entrevistados têm pouco (26%) ou nenhum (21%) interesse pelo pleito. Esses porcentuais não mudam muito conforme idade e região do País. Mas, com relação à renda, as famílias mais pobres são as menos interessadas. Entre aquelas com renda até 1 salário mínimo, 54% têm pouco ou nenhum interesse. O porcentual baixa para 50% nas famílias que ganham de 1 a 2 salários; 48%, com 2 a 5 salários; e 31%, com 5 a 10 salários. Na faixa de famílias que ganham acima de 10 salários, 28% não estão interessados em quem será o próximo presidente do País.

Diretório regional do DEM é dissolvido no Distrito Federal O diretório regional do DEM no Distrito Federal foi dissolvido. A decisão foi tomada no último dia 24, em reunião da Executiva Nacional. O presidente em exercício do diretório, Osório Adriano, foi quem pediu a autodissolução da instância partidária. O senador Marco Maciel (DEM-PE) vai comandar o processo de formação de um novo comando do partido no DF. A autodissolução foi pedida porque a Executiva já se encaminhava para tomar a medida. Com isso, alguns dos dirigentes poderão ser mantidos dentro da nova estrutura do diretório regional. O ato acontece depois de o governador afastado José Roberto Arruda e o ex-vice-governador Paulo Octávio terem deixado a legenda. Octávio era o presidente do diretório re-

gional. “Pedi a autodissolução antes que outros pedissem a intervenção. É uma solução menos traumática para todos do partido”, disse Adriano. O partido decidiu também que os filiados terão de deixar cargos que ocupam no governo do Distrito Federal. Amigo pessoal de Arruda e Paulo Octávio, o secretário de Transportes, Alberto Fraga (DEM-DF), confirmou que vai deixar a função, mas pediu alguns dias para fazer a transição. O presidente nacional do DEM, deputado federal Rodrigo Maia (RJ), disse que todos os filiados terão de sair da administração do Distrito Federal, mas não fixou um prazo para isso. “Quem não seguir esta diretriz pode ser advertido, suspenso ou expulso”, avisou.


Política

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

11

Estado incha com 25 novos servidores por dia Fotos David Alves/ Ag Pará

Uma folha inchada e sobrecarregada. Esta é a realidade do governo do Estado, que admitiu de 2007 até fevereiro de 2010, a média de 25,3 novos servidores por dia. Nos últimos três anos e dois meses a governadora Ana Júlia Carepa nomeou nada menos do que 29.232 funcionários. O aumento de servidores estaduais não significa, necessariamente, a melhoria na prestação de serviços. Ao contrário. Hoje faltam servidores da saúde em várias unidades e hospitais. Há déficit de professores na Educação, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp). As agências reguladoras como a Arcon não conseguem fiscalizar em todo o território paraense. E a própria população sente na pele o aumento da violência nos quatro cantos do Estado: faltam policiais. No período entre 2007  e 2009 foram realizados 29 concursos públicos, ofertando 24.547 vagas, um total de mais de oito mil vagas preenchidas a cada ano de governo. A diferença entre o número de vagas ofertadas e preenchidas refere-se a candidatos chamados para o cadastro de reserva.  No final do ano de 2009 o Governo do  Pará preencheu um total de 2.171 vagas no serviço público do Estado. De agosto a dezembro do ano passado foram dez editais de concurso público. Os primeiros sinais de que as finanças do Estado foram duramente atingidas pelo crescimento não planejado do número de servidores aconteceu quando a

Por causa dos excessos, o governo de Ana Júlia Carepa precisou reduzir jornada e cortar todas as gratificações dos servidores

governadora Ana Júlia Carepa modificou o calendário de pagamento. Antes, os salários eram liberados dentro do próprio mês trabalhado. Agora, o Estado só consegue pagar no quinto dia útil do mês subsequente. Para dar conta de pagar a pesada folha de pessoal, a governadora resolveu cortar todas as gratificações e deixou servidores perderem vantagens. Os salários sofreram cortes radicais e, uma vez atingidos, os cortes os dei-

xaram pela metade. A insatisfação é geral. A desculpa utilizada pelo Estado é que o horário de expediente também foi reduzido, sendo hoje das 8 às 14 horas. Acontece que muitos servidores continuam trabalhando além do horário do novo expediente e continuam sem receber nenhuma vantagem. E mais. Ainda são obrigados a trabalharem sem ar condicionado, com redução de energia elétrica, que faz até os elevadores não funcio-

Câmara mantém veto sobre cotas de idade A Câmara Municipal de Belém manteve o veto do prefeito de Belém ,Duciomar Costa, ao projeto do vereador Carlos Augusto Barbosa(DEM), no qual o vereador pretendia destinar 10% de vagas municipais preenchidas nos concursos públicos para candidatos com idade acima dos 40 anos. Embora o autor da proposta tenha defendido a rejeição do veto, a maioria dos seus companheiros não se con-

venceu e por isso mantiveram o veto do Executivo por 11 votos favoráveis e 09 contra. Por outro lado, voltou à pauta o projeto do Executivo que trata sobre a qualificação de entidades sem fins lucrativos conhecidas como Oraganizações Sociais (OS´S), para que se qualifiquem para receber incentivos do governo. O projeto estava na Comissão de Justiça e agora segue para votação no plenário da Casa, gra-

ças a uma inversão da pauta, no último dia 24, pelo vereador Orlando Reis (PV), líder da bancada governista conseguiu. O vereador Amauri Silveira, líder da bancada do PT, perguntado sobre a posição do partido no projeto, revelou que o PT vai defender é que para obter a qualificação deve haver um período de carência, a exemplo do que acontece nas áreas fede­ ral e estadual.

Parlamentar reclama da educação do Pará Depois de viagem pelo interior do Estado, em municípios como Breu Branco, sudeste do Pará, e as comunidades rurais de Vila Jutaí, Nazaré dos Patos, Muru e Roça Comprida, o deputado estadual Gualberto Neto (DEM) ouviu só reclamações dos moradores com relação às questões do Transporte Escolar e do Ensino Modular, que se-

gundo eles não estão funcionando e causam prejuízos para a educação da população. Ao retornar a Belém, o deputado passou direto para a Secretaria Estadual de Educação, onde se reuniu com o secretário de gestão, Albertinho Leão, e expôs a situação que encontrou em Breu Branco suas comunidades. Gualberto cobrou

a regularização do transporte escolar e a volta das aulas do ensino modular. O secretário, por sua vez, disse que até março a Seduc estará resolvendo os problemas naquela região, com promessa de uma parceria do Governo do Estado com a prefeitura de Breu Branco para regularizar a situação do transporte escolar.

narem e sem água e café. Devido à contenção orçamentária as nomeações priorizam órgãos que precisam substituir funcionários temporários, por  determinação do Ministério Público do Trabalho. O Estado realizou concurso para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, mas essas áreas da Segurança Pública ainda possuem grande deficiência. Muitos policiais e bombeiros que deveriam atuar no operacional es-

tão nos quartéis em funções administrativas ou atividade meio. Limpeza, portarias e até serviços administrativos são executados por quem deveria estar nas ruas protegendo o cidadão. Há hoje no Estado 11.381 temporários, a maior parte está na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), que  tem 3.038 funcionários nesta condição. Entre os órgãos que concentram mais temporários, depois da Seduc, vem a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), com 712; Hospital Ophir Loyola, com 550; a Fundação da Criança e do Adolescente do Pará (Funcap), com 356; e a Universidade do Estado do Pará (Uepa), com 247. Outras 1.221 vagas serão oferecidas em mais 10 concursos que estão em fase de elaboração e têm previsão de publicação de edital até o final deste ano. Os seguintes órgãos serão contemplados: Secretaria de Estado de Governo (Segov), com 22 vagas; Secretaria de Estado de Integração Regional (Seir), com 23; Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), com 57; Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), com 65; Instituto de Desenvolvimento Florestal do Pará (Ideflor), com 40; Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (Fapespa), com 51; Instituto de Metrologia do Pará (Imep), com 96; Hospital Ophir Loyola, com 674; Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), com 116; e Centrais de Abastecimento do Pará S/A (Ceasa), com 77 vagas.

Servidores municipais recebem capacitação a partir de 1º de março Agentes de Desenvolvimento e Capacitação das secretarias da Prefeitura Municipal de Belém (PMB) acertaram os últimos detalhes dos cursos que serão oferecidos aos servidores municipais no Centro de Especialização e Capacitação (Cecap), ao longo do ano de 2010. Todos os cursos são direcionados para a aprimoramento do servidor público municipal. A grade de novos curso terá início previsto para o dia 1º de março. Um encontro definiu etapas como  divulgação, números de vagas disponibilizadas, data de matrículas e locais de inscrição. Após o encontro, os agentes assistiram a uma palestra com o tema Humanização nos Serviços de Gestão Pública, ministrada pela professora Eneida Norat. “O conhecimento é a base de tudo, é a única coisa que não podem nos tirar. Convido todos os servidores a vir até o Cecap, para participar dos cursos de capacitação profissional para batalhar

por melhorias e crescimento profissional”, afirmou a diretora do instituto, Marilene Pereira. Os cursos de capacitação ofertados pela Prefeitura Municipal de Belém já ocorrem há aproximadamente três anos e tem como objetivo principal capacitar e me-lhorar a qualidade do trabalho dos servidores de todos os órgãos e, de quebra, a melhoria no atendimento ao cidadão. Confira abaixo a relação de cursos ofertados no primeiro Semestre de 2010:   - Redação Oficial e Instrução Processual - Humanização nos Serviços da Gestão Pública - Redação Oficial e instrução Processual - Recepção e Hotelaria - Saúde e Qualidade de vida - Qualidade por excelência na Gestão Pública - Elaboração de Projetos - Teoria e Prática de Relatório


12

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Economia

Chuvas no Pará prejudicam o desempenho da construção civil

Seu bolso

À procura de novo emprego, siga conselhos de especialistas Dizem que no Brasil a vida volta ao normal depois do carnaval, que é um espécie de “virada” de ano festiva. Depois disso, é hora de colocar o pé no chão, e a se a relidade incluir a busca por um novo emprego, é importante seguir dicas preciosas de especialistas em recursos humanos. Eles afirmam que o primeiro passo é saber o que quer e onde pretende trabalhar. Para ajudá-lo na busca por uma nova colocação, outras dicas abaixo foram selecionadas para ajudar na mudança.

Faça planejamento

O período chuvoso é sinal de prejuízo para o setor, que é obrigado a demitir até 50% dos trabalhadores, segundo dados do Sinduscon

Se para alguns segmentos o período chuvoso é lucrativo, como para as lavanderias e as oficinas automotivas, há setores da economia paraense que amargam prejuízos nessa época do ano. É o caso da Construção Civil. As obras ficam mais lentas, o que causa desemprego de até 50% no setor. Quem tem apartamento para receber também amarga atraso na entrega do imóvel. O período de sazonalidade foi um dos responsáveis em agravar ainda mais o índice de desemprego no setor, que fechou o ano de 2009 com queda no balanço entre admitidos e desligados. A partir do mês de dezembro até meados de abril, quando acontece o chamado “inverno amazônico”, as obras ficam prejudicadas devido às fortes chuvas. Por isso muitos trabalhadores são dispensados pelas construtoras, até mesmo por conta dos riscos de acidentes, segundo explica o presidente do Sindicato dos Tra-

balhadores da Construção Civil do Pará, Aílson Cunha. “Muitas empresas fazem dispensas, sendo que algumas dão em caráter de férias. O problema é que não há como prosseguir com obras quando está chovendo. Além dos prejuízos, os riscos também são grandes, tanto para o trabalhador quanto para a obra em si”, explica. A consequência da sazonalidade, ainda segundo Cunha, é que muitos trabalhadores que são dispensados acabam não sendo contratados quando a obra é reiniciada. “As empresas fazem recontratações, mas, geralmente, não das mesmas pessoas. Então o trabalhador fica prejudicado”, lamenta. O vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Pará (Sinduscon), Marcelo Castelo Branco, explica que as chuvas provocam redução de cerca de 50% da mão de obra, mas os serviços não são suspensos totalmente. O trabalho continua, mas de forma

lenta até o término do período chuvoso. “Só depois disso recontratamos pessoal. Alguns voltam, mas há vários casos, onde o trabalhador encontra outra ocupação e somos forçados a contratar outros. Nesse caso, contratamos um número superior ao registrado antes da obra paralisar”, afirma. Dados do Dieese mostram essa realidade. No ano de 2009, a sazonalidade e ainda sob os reflexos da crise financeira mundial, de janeiro a dezembro do ano passado, houve queda no balanço entre admitidos e desligados, com decréscimo de 2,91%. Ao todo foram contratados 2.536 trabalhadores, contra 4.119 demitidos. Com isso 1.583 deixaram de ser inseridos no mercado. O saldo apesar de negativo ainda é melhor do que o ano de 2008, quando a queda foi maior. Foram 1.698 admissões, contra 4.717 desligamentos, gerando um saldo negativo de 3.019 postos de trabalho.

Campanha defende redução de jornada no Brasil A “Campanha pela Redução da Jornada de Trabalho”, sem redução de salários levou o Movimento Sindical brasileiro à Brasília, com o objetivo de mostrar aos parlamentares a importância da adoção desta medida para os trabalhadores e para o país. Com o reinício dos debates na Câmara dos Deputados, mais uma vez os empresários e seus representantes manifestaram sua posição contrária à proposta. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatístas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o Brasil tem condições para reduzir a jornada de trabalho, bem como tem necessidades que demandam a adoção dessa medida. Segundo o

departamento, isso pode ser justificado, entre outros fatores, devido ao baixo custo com salários no Brasil, quando comparado com outros países. “Assim, a redução da jornada de trabalho não traria prejuízos à competitividade das empresas brasileiras”, explica o economista Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese do Pará, que também vai participar das discussões sobre o tema em Belém. Em relação aos encargos sociais no Brasil, os empresários defendem a tese de que estes representam 102% do salário dos trabalhadores partindo de um cálculo que não é correto. Vários itens que são considerados encargos nessa

conta são, na verdade, parte da remuneração do trabalhador, como é admitido pelos próprios consultores empresariais. Encargos sociais são as parcelas do custo do trabalho para a empresa que não vão para o bolso do trabalhador. Os encargos sociais representam 25,1% da remuneração total do trabalhador. Um trabalhador que ganha um salário mensal na carteira de R$1.000, recebe, em média, R$1.229,10 por mês, pois a este valor somam-se outros itens integrantes da remuneração, como o 13º salário, adicional de 1/3 de férias e de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, que é um patrimônio individual do trabalhador.

Especialistas em recursos humanos afirmam que ter um objetivo claro da vaga que procura é o passo mais importante a ser tomado. Isso porque, sem saber exatamente o que quer, o profissional pode sair entregando currículos para todos os lados e ser chamado para vagas que não são de seu interesse, diz o consultor de recursos humanos Thiago Barbosa. A busca deve começar por um planejamento. Para quem está empregado, é necessário ter certeza de que quer deixar o atual trabalho. “É preciso saber se o descontentamento com a empresa não foi um fato isolado, que pode ser resolvido dentro da própria empresa”, diz o consultor.

Tome a decisão

Certo de que precisa mudar de trabalho, o profissional deve fazer uma autoavaliação do que quer e estabelecer um objetivo. Não adianta fazer 20 cópias de currículo e sair entregando em qualquer lugar. A possibilidade de essa pessoa ser chamada para uma vaga é muito pequena, pois a ação demonstra que ela não sabe o que quer. Mesmo com um objetivo claro, é importante ser flexível na busca e amenizar as expectativas. Se por um lado o candidato não pode ser amplo demais, ele também não pode ser restrito demais. Hoje a oferta de mão de obra é maior do que a demanda. Por isso, a flexibilidade é bem vista. Uma dica, na entrevista, é deixar claro aos recrutadores o que tem vontade de fazer sem excluir outras atividades ou funções. Na entrevista, por exemplo, dá para afirmar “eu gosto de fazer isso, mas não vejo problemas em fazer aquilo de vez em quando”, sugere o especialista.

Rede de relacionamentos

O mais importante na busca por um novo emprego é acionar a rede de relacionamentos, o chamado networking. Essa é a melhor forma de conseguir um novo emprego, segundo Felipe Westin, vice-presidente de planejamento estratégico da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH). “O profissional pode fazer uma lista das pessoas do setor que pretende trabalhar ou até mesmo procurar as pessoas que conhecem as pessoas da área desejada”, diz. Ao encontrar os contatos, o profissional deve falar do interesse por um novo emprego e não deixar de enviar o currículo. Redes de relacionamento na internet também devem ser usadas na busca, como o Linkedin, o Orkut, o Facebook e o Twitter. Vale montar um blog para divulgar suas ideias e fazer novos contatos. Cadastrar o currículo nos sites das empresas em que quer trabalhar e em sites confiáveis de emprego também é importante.

Contato pessoal

Para quem pretende entregar os currículos pessoalmente nas empresas e agências de emprego ”ação mais comum entre jovens em busca da primeira colocação ou para quem procura cargos operacionais “ o ideal é ir preparado para passar por uma possível entrevista. Não precisa estar vestido em traje social, mas é importante ter cuidado com a aparência nessas horas.

Entrevista

Ao ser chamado para uma entrevista, pesquise sobre a empresa e esteja preparado tomando cuidados com o que vai responder ao entrevistador. Também é importante cuidar da aparência, com roupa apropriada. Os homens não devem parecer desleixados, com cabelos desalinhados ou barba por fazer. As mulheres devem ter cuidados com excessos de cores, decotes e roupas muito curtas ou justas.

Não desistir

O importante, segundo os especialistas, é não desistir diante do primeiro não. “A candidatura a uma vaga de emprego tem 50% de chance de dar certo e 50% de não dar. De repente aparece um sim que pode ser a melhor opção”, orientam.


Economia

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

13

Açúcar tem deixado amargo o orçamento familiar O açúcar está se firmando como um dos principais responsáveis pelo aumento da cesta básica dos paraenses. Pesquisa mostra que, no ano de 2009, o produto apresentou reajuste acumulado de 65%, contribuindo para elevar o preço da alimentação. Os aumentos continuaram em 2010. Em janeiro houve mais aumento, pelo sexto mês consecutivo. Pesquisas semanais do Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), feitas em supermercados e mercearias da região metropolitana de Belém, revelaram que o açúcar foi o segundo produto da cesta básica que mais subiu de preço em janeiro de 2010. Ele também apresenta o maior reajuste no comparativo de preços dos últimos 12 meses (jan/10-jan/09). Os preços pesquisados foram do tipo refinado, mas a alta dos últimos 12 meses abrange praticamente todos os tipos e marcas. Em janeiro de 2009, o quilo do tipo refinado foi comercializado em supermercados e mercearias da região metropolitana de Belém, em média, a R$ 1,43; Em dezembro de 2009, já custava, em média, R$ 2,19 e, no mês passado, o quilo foi vendido, em média, a R$ 2,37.

As pesquisas apontam que o açucar tem sido o grande vilão da cesta básica, com reajuste acumulado de até 65% em 2009

No mês passado o preço do produto apresentou o segundo maior aumento entre os que integram a cesta, com um reajuste de 8,22%. No comparativo dos últimos 12 meses, já chega a 65,73%. Este é o o maior aumento entre todos os produtos neste período, enquanto a inflação estimada não ultrapassa os 4,50%. Como no cálculo da cesta básica a previsão de consumo mensal do açúcar por trabalhador no Pará é de três quilos, o gasto total mensal individual de consumo do açúcar, no mês de jan/09, foi de R$ 4,29. O tempo de trabalho necessário para adquirir o produto foi de 02h16m, com um impacto em relação ao salário mínimo de 1,12%. No mês passado, o gasto mensal total do consumo do açúcar na cesta básica por trabalhador subiu para R$ 7,11 e o tempo de trabalho também foi maior para adquirir o produto, chegando a 03h04m, com um impacto em relação ao novo salário mínimo de 1,52%. “Com esta sequência de alta absurda no preço do açúcar, hoje para adquirir as mesmas quantidades de um ano atrás é necessário trabalhar bem mais e gastar muito mais também”, avalia o economista Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese do Pará.

Preço de passagens aéreas foi o menor em 8 anos Pará volta a registrar segundo melhor saldo na balança brasileira

O preço médio das passagens aéreas nas principais rotas brasileiras foi de R$ 321,28 em 2009, o menor valor resgistrado desde 2002

Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que o preço médio das passagens aéreas, nas principais rotas brasileiras, foi de R$ 321,28 em 2009, o menor valor desde que o órgão começou a fazer o levantamento dos dados, em 2002. Frente ao ano de 2008, houve uma queda de 27,6% no preço médio das passagens, informou a Anac. “Ao contrário de outros países, onde o tráfego aéreo ainda sofre com a crise, o Brasil teve um ano excelente, com aumento de 17,7% na demanda por voos domésticos e queda de quase 28% nos preços das passagens. A participação crescente das companhias aéreas de menor porte no mercado brasileiro levou a tarifas mais baixas e isso motivou as pes-

soas a usarem o avião como meio de transporte”, avaliou Solange Paiva Vieira, diretora-presidente da Anac. No mês de dezembro de 2009, apesar da grande procura, o aumento da concorrência fez com que o preço por quilômetro voado fosse de R$ 0,44, um recuo em relação a novembro (R$ 0,49). Cálculo Para calcular o Yield Tarifa são considerados origem e destino do bilhete aéreo, independentemente das escalas e conexões, em 67 ligações domésticas entre capitais e cidades de médio porte. O indicador considera a quantidade de assentos comercializados em cada base tarifária, a distância entre a origem e o

destino em quilômetros e a receita obtida pela empresa com as tarifas públicas de passageiros, aquelas compradas por pessoas físicas ou jurídicas no varejo, seja pela internet, lojas e balcões das companhias aéreas, nas agências de viagens ou ainda por telefone. Somente não fazem parte do levantamento, as tarifas corporativas (negociadas entre as companhias aéreas e outras empresas), tarifas de fretamento (negociadas com as agências de turismo para pacotes de viagens) e assentos oferecidos gratuitamente ou com desconto diferenciado (para tripulantes, funcionários, crianças que não ocupam assentos, programas de milhagem e endosso de passagem).

A economia paraense iniciou o ano em crescimento. Depois de onze meses, o Pará recuperou seu posto como o segundo estado brasileiro com melhor saldo da Balança Comercial, de US$ 550 milhões. O resultado é reflexo do incremento na exportação e importação do Pará, que deixaram crise para trás e retornaram ao caminho do crescimento. As vendas dos produtos paraenses ao exterior, comparando janeiro de 2010 com o mesmo período do ano passado, cresceram em 13%, passando de US$ 578 mil para US$ 657 mil. Diferente dos meses passados, em que a maioria dos produtos que fazem parte da pauta de exportação do Pará registravam resultados negativos, no início deste ano aconteceu o contrário. Dos 24 principais produtos, apenas sete (alumínio, ferro-gusa, pasta química de madeira, pimenta, suco de frutas, peixes, e o papel) continuaram indicando queda nas vendas para o comércio exterior. Dos produtos que indicam crescimento na Balança Comercial de janeiro, destacam-se o minério de cobre, que aumentou em mais de 236% as vendas para o exterior, o dendê, com um aumento de 178%, e a madeira. Esta última não teve um aumento tão expressivo quanto os dois primeiros, porém seus 19% de incremento nas exportações significam que

o setor florestal paraense vem se recuperando. Enquanto que em 2009 a exportação da madeira paraense rendeu US$ 24 milhões ao setor florestal, no mês passado as vendas registraram um valor exportado de US$ 29 milhões. As importações paraenses também tiveram um crescimento significativo neste início de ano. Um crescimento de 24%, bem acima da média nacional, que foi de 11%. “Esta variação positiva nas importações é reflexo da variação cambial, que favoreceu as importações. Além disso, a recuperação da mineração e de outros segmentos industriais fortaleceu a produção local, demandando uma quantidade maior de insumos importados”, analisa o gerente do Centro Internacional de Negócios (CINFIEPA) Raul Tavares. De acordo com Tavares a recuperação da economia ainda tem que ser avaliada de forma cautelosa. O crescimento nas exportações em 2010 é possível se comparado a 2009, ano de crise mundial. Porém, se comparado a 2008 – quando a economia paraense estava a todo vapor – ainda não superamos, o que indica variação negativa. Em janeiro de 2008 as exportações atingiram a melhor média na retrospectiva de dez anos. O valor exportado em janeiro daquele ano foi de US$784 milhões, cerca em 20% maior que o registrado neste ano.


14

Economia

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Banco do Brasil inclui Pará nos concursos de 2010 O Banco do Brasil prevê concursos para formação de cadastro de reserva em quatro estados este ano. Nos concursos para cadastro de reserva, os aprovados são chamados à medida que surgem as vagas.  As áreas contempladas serão os estados da Bahia (exceto Salvador), Goiás, Minas Gerais (exceto para a região de Patos de Minas, Paracatu e triângulo mineiro), e o estado do Pará (exceto para as cidades de Afuá, Almeirim e Monte Dourado, incluídas no último concurso).  A informação é do diretor de gestão de pessoas do Banco do Brasil, Amauri Sebastião Niehues.  O diretor informou que os concursos continuarão sendo para cadastro de reserva porque o banco adotou a prática de fazer concursos independentemente de haver vagas disponíveis para ter sempre um banco de candidatos aprovados à disposição. Segundo ele, um novo concurso é lançado quando está para vencer o prazo de validade do anterior ou quando o cadastro de reserva está esgotando. A novidade é que, em vez de lançar os concursos com validade de dois anos, que poderia ou não ser prorrogada, agora o prazo será de um ano, que será prorrogado por igual período. “Faremos pelo prazo de validade menor de um ano, aí prorrogamos por igual período.

participação nos lucros e resultados semestralmente caso o banco dê lucro. De acordo com o diretor de gestão de pessoas, são mais de dois salários por semestre. O regime é pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Demanda de funcionários

Concurso é para formação de cadastro de reserva e inclui o Pará, menos os municípios de Afuá, Almeirim e Monte Dourado

Todos os concursos serão assim. A probabilidade de o candidato ser chamado é maior, mas vai depender do número de vagas e da classificação dele, mas aumenta

a probabilidade”, diz Niehues. Todos os funcionários do Banco do Brasil começam a trabalhar como escriturários, que exige nível médio completo. O salário

inicial é de R$ 1.416, mais R$ 371,36 de ajuda alimentação e R$ 239,36 de cesta alimentação, para jornada de 30 horas semanais.   Os funcionários têm direito a

De acordo com Niehues, o Banco do Brasil pretende contratar em todo o país 10 mil novos funcionários ao longo de 2010 e 2011 – 5 mil em cada ano. No entanto, isso não significa que todas as vagas serão preenchidas com a abertura de novos concursos – muitos ainda estão dentro do prazo de validade. De acordo com Niehues, em média, o banco costuma chamar por ano 9 mil aprovados nos concursos em todo o país – 5 mil são novos funcionários e 4 mil são para reposição de empregados que saem ou se aposentam. Além disso, o Banco do Brasil tem plano de cargos e os funcionários podem melhorar a remuneração ao longo do tempo, de acordo com Niehues. Dentro da carreira de escriturário o funcionário pode mudar de nível – cada progressão implica em um reajuste no salário de 3%. A promoção pode ser por antiguidade ou por merecimento. “Todos os escriturários têm uma promoção a cada três anos”, diz.

[Concursos] Abertos IEC e Cenp oferecem 392 vagas O Instituto Evandro Chagas (IEC) e Centro Nacional de Primatas (Cenp), ligados ao Ministério da Saúde, lançaram edital para o preenchimento de 392 vagas para cargos de níveis médio e superior. As oportunidades são para as cidades de Belém e Ananindeua, e os salários variam de R$ 2.504,68 a R$ 13.620,02. As inscrições devem ser feitas até o dia 31 de março pelo site www.fidesa.org.br. A taxa de inscrição é de R$ 50 para nível médio e de R$ 80 para nível superior. A seleção será composta por provas objetivas para todos os cargos, provas de defesa de projeto de pesquisa para os cargos de nível superior e de avaliação de títulos para os candidatos aos cargos de especialista, pesquisador e tecnologista. As provas objetivas devem ser realizadas no dia 18 de abril, nas cidades de Belém e Ananindeua.  Banco do Brasil inscreve para nível médio O Banco do Brasil (BB) lançou edital de abertura do concurso público que irá formar cadastro reserva para o cargo de escriturário. Nesta primeira seleção o cadastro de vagas será para os Estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais e Pará (exceto para as cidades de Afuá, Almeirim e Monte Dourado). Para concorrer ao cargo os candidatos devem possuir nível médio completo. A remuneração inicial é de R$ 2.026,72, já incluídos de auxílio como alimentação e refeição. As inscrições poderão ser feitas até o dia 21 de março, apenas pelo site www.cesgranrio.org.br. A taxa é de R$40. Os candidatos inscritos passarão por provas objetivas, que cobrarão conhecimentos de língua portuguesa, matemática,

atualidades, raciocínio lógico, informática, atendimento e conhecimentos bancários, marcadas para o dia 18 de abril. Ministério dos Transportes O Ministério dos Transportes continua inscrevendo para concurso público preenchimento 170 vagas em diversas cidades brasileiras – 5% das vagas serão reservadas a deficientes. São 70 postos para o cargo de agente administrativo, que exige nível médio, e 100 para o cargo de analista técnico administrativo, que pede nível superior. Os salários variam de R$ 2.067,30 a R$ 2643,28 para jornada de 40 horas semanais. As inscrições devem até o dia 8 de março pelo site www.institutocetro.org.br. Em andamento Prefeitura de Santa Izabel Estão previstos para serem aplicados no dia 28 de fevereiro de 2010 os testes do concurso público para a Prefeitura de Santa Izabel. A prova ocorrerá no próprio município, e terá duração total de 03 (três) horas, inclusive para a marcação do Cartão Resposta. Os cargos vão desde nível fundamental até superior. Os candidatos aprovados em todas as etapas do Concurso Público e classificados dentro do número de vagas determinadas serão chamados no prazo de validade do concurso (dois anos, a contar da data da homologação do resultado do concurso), prorrogáveis por mais dois. Ophir Loyola Serão realizadas no dia 7 de março as provas do concurso público para preenchimento de 339 vagas e formação de cadastro de reserva do hospital

Ophir Loyola. Há vagas para nível médio e fundamental. A prova terá duração de quatro horas, e o local de realização da prova escrita objetiva, para o qual deverá se dirigir o candidato, será divulgado a partir de 1° de Março de 2010 no site www.idecan. org.br. Após a prova objetivo, haverá ainda uma segunda etapa, referente à avaliação de títulos. Prefeitura de São Miguel Serão aplicadas no dia 14 de março as provas objetivas referentes ao concurso público da Prefeitura de São Miguel. Há oportunidades para os níveis fundamental incompleto, médio e superior. As inscrições seguem até o dia 10 de fevereiro de 2010, exclusivamente via Internet, no site www. uepa.br/concursosaomiguel/2010. As Provas Objetivas acontecem no horário de 8h00 as 11h00, para os cargos de Nível Fundamental Incompleto e Nível Médio, e no horário de 14h00 as 17h00, para os cargos de Nível Superior. A organização do concurso é da Universidade do Estado do Pará. Cobra Tecnologia Devem ser realizadas também no dia 14 de março as provas do concurso da Cobra Tecnologia, empresa do Banco do Brasil, que visa preencher para 499 vagas imediatas e 2.429 para cadastro de reserva. Há vagas para Belém. Os salários vão de R$ 1.100 a R$ 2.860 Os cargos são os de analista administrativo, de nível superior, nas áreas de recursos humanos, infraestrutura, financeiro e planejamento e controle (R$ 2.200); analista de operações, também de nível superior, nas áreas de sistemas, equipamentos e suporte (R$ 2.860); técnico administrativo, de nível médio (R$ 1.100); e técnico de operações (nível técnico e médio), nas áreas de equipamentos e suporte (R$ 1.300).


Internacional

“Caranguejo-monstro” japonês está em exposição em Londres

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

15

Inglês é demitido por soltar muitos gases no trabalho

Daniel Cambridge foi dispensado da rede de livrarias por causa da flatulência

Um jovem inglês foi demitido por soltar muitos gases durante o expediente em Horninglow, condado de Burton (Reino Unido). Daniel Cambridge foi dispensado de seu emprego na rede de livrarias Waterstone depois que seus colegas fizeram 35 reclamações formais sobre sua constante flatulência. O jovem de 27 anos admitiu que solta muitos gases e culpou os remédios antidepressivos que vem tomando há três semanas. “Recebi uma ligação da agência que

O Centro Nacional de Vida Marinha de Birmingham vai abrigar o crustáceo até março. Depois será a vez da Bélgica.

Um caranguejo gigante cujas patas medem quase 2 metros será exibido pela primeira vez em um aquário de Birmingham, no centro da Grã-Bretanha. O animal, originário do Japão, foi apelidado de “crabzilla”, junção de crab, caranguejo em inglês, com Godzilla, o monstro gigante do cinema japonês.

O Centro Nacional de Vida Marinha de Birmingham abrigará o caranguejo até março, quando ele deverá ser levado à Bélgica, onde ficará em exposição permanente em um aquário local. Os caranguejos gigantes são encontrados em águas profundas (300 metros ou mais) no Oceano Pacífico.

Segundo Graham Burrows, responsável pela sua exposição em Birmingham, as patas desse tipo de caranguejo podem chegar, em alguns casos, a 4 metros de comprimento, suficiente, segundo ele, para abraçar um carro. Ele vai fazer os outros caranguejos do aquário parecerem anões, mas ele não é agressivo”, diz Burrows.

Policial filmava mulheres em provador O norte-americano Brandon Jason Gilroy, de 23 anos, foi preso em Austin, no estado do Texas (EUA), depois que foi flagrado usando o celular para filmar mulheres em provadores de roupa de um shopping, segundo a emissora “KXAN A polícia de Austin está tentando encontrar testemu­

nhas que tenham visto o jovem agindo de forma suspeita. Conforme as investigações, Gilroy prendia o celular em dos seus sapatos para poder filmar as mulheres enquanto elas trocavam de roupa. O jovem trabalhava como policial na Universidade St. Edward’s. Três dias depois de ser

detido, Gilroy pediu demissão do cargo. Ao analisar o celular e computadores de Gilroy, os agentes encontraram dois vídeos de mulheres provando roupa. Ele foi detido após ser flagrado pelas câmeras de segurança da loja Macy’s entrando em um provador de roupa.

me contratou dizendo que eu não precisava mais ir trabalhar porque soltava muitos gases”, disse Cambridge. “Me disseram que havia um email da empresa informando meu desligamento por causa da flatulência”. Daniel Cambridge trabalhava no depósito da livraria há dois anos. Mesmo depois de algumas semanas longe do trabalho, ele custa a acreditar no que aconteceu. “Para ser honesto, não posso acreditar que alguém é demitido por soltar pum”, argumentou.

Jovem faz tatuagem em bebê de apenas um ano e acaba preso Um neozelandês decidiu recorrer à Suprema Corte para legalizar o ciclismo nudista na via pública. Nick Lowe, um construtor de 40 anos, entrou com um recurso contra uma multa de US$ 140 que um juiz lhe impôs por andar de bicicleta nu. O argumento usado na queixa feita ao Supremo foi de que o país deveria ser mais tolerante. Lowe acha que não faz nada ofensivo por andar nu de bicicleta na semidesértica estrada que chega à casa que tem em Upper Hutt, um pequeno povoado a 32 km de Wellington. “É um estilo de vida, não se trata de exibicionismo. É que me sinto incomodado usando roupa”, diz o neozelandês, denunciado à polícia por um motorista que se surpreendeu

ao passar por ele na rodovia. Lowe afirma que se sente melhor pelado: “Ando nu em casa. Fico no gramado nu, rego o jardim nu... Por que preciso usar roupa se não quero?”, questiona. No recurso apresentado ao Supremo, o construtor lembrou que a Nova Zelândia endossa o Dia Nacional dos Nudistas, o Dia dos Casais Nudistas e até uma corrida de bicicleta com pessoas nuas em Central Otago, uma região da Ilha do Sul. Ele argumentou ainda que ninguém reclamou quando disputou nu um triatlo, competição para a qual, como não poderia deixar de ser, treinou sem roupa. O resultado da apelação será divulgado pelo Supremo nos próximos dias.


16

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Internacional

Mulher consegue dar a luz depois de 13 anos tentando e 18 abortos espontâneos Uma mulher que sofreu 18 abortos espontâneos conseguiu realizar o sonho de se tornar mãe, após se submeter a um tratamento especializado em Epsom, na região metropolitana de Londres. Angie Baker, de 33 anos, descreveu como um “pequeno milagre” sua filha Raiya, que nasceu no último dia 9 de dezembro. “Parece um sonho. Ela é perfeita em todos os sentidos”, disse Angie. Angie vinha tentando ter filhos desde os 20 anos de idade, mas todas as vezes em que engravidou sofreu abortos espontâneos entre as cinco e oito semanas de concepção. Emocionalmente, era uma montanha-russa. Todas as vezes que eu ficava grávida alimentava a esperança de que ‘é agora’”, contou. No fundo, eu sempre pensei que era um problema pequeno que tinha cura.”

 Tratamento

Angie recebeu tratamento para um subtipo de leucócitos, os glóbulos brancos presentes no sangue e responsáveis pela defesa contra microorganismos. Utilizando testes disponíveis apenas em Epsom, Liverpool e Chicago, o médico Hassan Shehata descobriu que Angie tinha uma alta incidência das chamadas células NK (do inglês “natural killers”, ou seja, células exterminadoras

Ian Stafford teve até de renunciar

Angie vinha tentando ter filhos desde os 20 anos de idade, mas só conseguiu aos 33, após o tratamento que pôs fim aos abortos

naturais). Essas células defensivas atacavam o feto, confundindo-o com um corpo estranho. O médico, que supervisiona pacientes de diversas partes do mundo, disse que só conhecia, de leitura, um caso no qual uma mulher sofrera tantos abortos quanto Angie. “Dezoito abortos espontâneos

é um grande número. É mais fácil ter a sorte de ganhar na loteria que o azar de ter 18 abortos espontâneos”, ele comparou. Segundo ele, os abortos espontâneos afetam uma em cada cinco mulheres grávidas. A chance de passar por essa situação duas vezes é uma em 25, e cinco vezes, uma em 15 mil. Angie foi submetida a um trata-

mento que incluía a ingestão de uma alta dose de esteróides duas semanas antes da concepção e 12 semanas depois.Após o nascimento de Raiya, a nova mãe disse que estava muito feliz. “Estou adorando. Estou curtindo cada momento. É uma preciosidade. Não acredito que ela está aqui, e é minha.”

Família descobre morte de filho através de site Uma família australiana descobriu que o filho tinha morrido após ler comentários na rede social Facebook, na Internet. Ao acessar o website esperando ler mensagens de “feliz aniversário” na manhã de domingo, as gêmeas Angela e Maryanne Vourlis souberam da morte do irmão mais novo, Bobby Vourlis, de 17 anos, em um acidente de carro em Syd-

ney, por mensagens de “descanse em paz” enviadas para a página dele. As gêmeas avisaram a mãe imediatamente, que ligou para a polícia e recebeu a confirmação da morte de Bobby, seis horas após o ocorrido. Segundo a polícia, o atraso em comunicar a família deveu-se à dificuldade de confirmar a identidade do adolescente. No

momento da ligação da família à polícia, um oficial encaminhavase para a casa dos familiares para comunicá-los.   Bobby, que trabalhava como mecânico de barcos, foi um dos três adolescentes que morreram no acidente de carro que, ao perder o controle, bateu em um poste às 3h15 da madrugada, numa noite em que chovia muito

em Sydney. Uma página batizada de R.I.P. Bobby Vourlis (“Descanse em paz, Bobby Vourlis, em tradução literal) foi criada no Facebook para que amigos e conhecidos pudessem entrar em contato. Até agora, milhares de pessoas, conhecidas ou não de Bobby, prestaram homenagem ao adolescente deixando mensagens.

Anel de formatura recuperado 21 anos depois O norte-americano Tom Whitney, que mora em Orlando, no estado da Flórida (EUA),  recuperou seu anel de formatura 21 anos depois de perdê-lo durante um cruzeiro de navio, segundo reportagem do jornal “Orlando Sentinel”. Tom Whitney deixou o anel cair acidentalmente em 1989 em Port Canaveral. Na semana passada, ele recebeu um e-mail de uma mulher que disse que havia encontra-

Ex-prefeitos é condenado por roubar calcinhas

O dono do anel, um americano, perdeu a peça acidentalmente durante um cruzeiro

do a joia com um detector de metais em Daytona Beach, na Flórida.  Conforme o periódico, a mu­ lher achou o anel em 2000, mas apenas agora conseguiu localizar Whitney. Ela encontrou o proprietário da joia na internet através do Facebook (que é um site de relacionamentos).   “Isso é bárbaro. Pensei que nunca mais veria  o anel  novamente”, afirmou Whitney

O  ex-prefeito da cidade inglesa de Preesall, em Lancashire,  foi condenado a dois anos de prisão por invadir casas de mulheres para roubar suas calcinhas, segundo reportagem do  jornal “Belfast Telegraph”. Ian Stafford, de 59 anos, renunciou ao cargo depois de ter sido preso suspeito de conexão  com o roubo da  roupa íntima. As vítimas chamaram a polícia depois do sumiço de suas calcinhas. Uma delas chegou a instalar uma câmera para flagrar o invasor. Em audiência no tribunal em janeiro, Stafford admitiu a invasão de prédios em Poultonle-Fylde e Stalmine, em Lancashire, entre 1º de janeiro e 26 de junho do ano passado.

Marido anula casamento com mulher barbada Um embaixador árabe anulou  o casamento depois que descobriu que a futura esposa, que vestia o niqab (véu integral), tinha barba e era vesga, informa o jornal “Gulf News”. O diplomata casaria com uma cidadã de um país do Golfo Pérsico, da qual havia recebido fotos enviadas pela família desta, que eram na realidade de uma irmã da futura esposa, segundo o jornal. Durante os raros momentos de encontro com a noiva, o embaixador não conseguiu ver o rosto da mulher, que vestia o niqab. Após a assinatura dos documentos do casamento, o embaixador descobriu “ao tentar beijar a esposa que ela tinha barba e era vesga”, segundo o Gulf News. Ele processou os futuros sogros por ter sido enganado e o tribunal decidiu a favor do divórcio, informa o jornal, que não revela a nacionalidade do diplomata nem a da breve esposa.


Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Variedades Fotos Jader Paes

Cultura e patrimônio abandonados pelo Estado

O forro de gesso do Theatro da Paz desabou, mas o descaso com o patrimônio cultural ocorre em todo o Pará Uma parte do forro da entrada do histórico Theatro da Paz, o maior da Amazônia e um dos mais requintados do Brasil, desabou às vésperas das comemorações de 132 anos de existência. A queda do gesso na entrada do teatro retrata o abandono do patrimônio cultural do Estado pelos órgãos que deveriam cuidar de sua preservação.  A parte do forro que caiu não compõe a parte histórica do Theatro da Paz, pois foi colocada durante uma reforma em 2002, mas significa que a prevenção e os cuidados com as instalações físicas de um símbolo de Belém não estavam ocorrendo. Os problemas envolvendo a cultura no Pará se acumulam.  Os músicos da Amazônia Jazz Band, mantida pela Fundação Carlos Gomes, estavam com quatro meses de salários atrasados. Receberam o dinheiro a que têm direito dias antes do carnaval. Mas já temem por novos atrasos. A Escola Monsenhor Mâncio e a Casa da Cultura, ambas no município de Bragança, um dos maiores da região Nordeste do Pará, estão completamente abandonados e destruídos. O prédio da escola é alvo fácil para saques e vandalismo. Ele é patrimônio histórico e protegido pelo Decreto Municipal nº 010/2008, mas o prédio pertence à Secretaria de Estado de

Educação (Seduc). Foi construído em 1929 e abrigava uma escola de Ensino Fundamental, mas quando foi desativado para o restauro o que nunca aconteceu, foi saqueado. Já foram retirados os pisos feitos em madeira de lei  em pau-amarelo, as janelas, o madeirame e até a imagem em mármore do

Cristo crucificado. Já a Casa da Cultura de Bragança também está em situação crítica e o governo do Estado nada fez para recuperar o patrimônio cultural do município. Em 2010, ano eleitoral, resolveu  encaminhar na mensagem à Assembleia Legislativa que vai fazer a recuperação da cobertura da Casa da

Cultura com R$ 125 mil. A deputada Simone Morgado incluiu emenda no orçamento do Estado de mais de R$ 1 milhão, ainda em 2008 e até agora não foi liberado um tostão. No início de 2009, a Secult, a pedido da parlamentar, enviou uma equipe de engenheiros e arquitetos para dar início ao processo

O Corpo de Bombeiros fez uma vistoria e identificou que os cupins e não as chuvas favoreceram a queda do forro do “Da Paz”

de restauração em caráter emergencial da escola Mâncio Ribeiro. Nada mudou. No caso do Theatro da Paz, a ação foi mais rápida porque a mídia se mobilizou na defesa do patrimônio. Algumas placas de gesso do forro de entrada do teatro tinham se desprendido do teto e o Corpo de Bombeiros foi acionado e isolou o local de forma emergencial. Técnicos do Departamento de Patrimônio Histórico fizeram uma vistoria prévia na área. A Secretaria de Estado de Cultura afirmou que o forro caiu por causa das fortes chuvas do inverno paraense, só que a verdade é que havia cupins na parte da fachada em madeira, segundo o capitão Josafá Varela, chefe do Centro de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros. A Secult informou que a manutenção da estrutura do local é feita mensalmente, incluindo a descupinização, que é realizada por uma empresa especializada. O Theatro da Paz é uma das heranças do áureo Ciclo da Borracha na Amazônia, inaugurado em 15 de fevereiro de 1878. O prédio é construído com materiais importados da Europa. Os arcos das portas são confeccionados em ferro fundido inglês. A escadaria é de mármore italiano. Os lustres são franceses e o piso é de pedras portuguesas.


18

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Variedades

Estudantes do Pará vão às Olimpíada do Conhecimento

Os grupo paraense é formado por estudantes do Senai Pará e um estudante do Senac Pará. Eles passaram por várias etapas de seleção até se tornarem representantes do Pará na etapa nacional, no Rio de Janeiro.

Dentro de poucos dias, oito competidores paraenses embarcam rumo ao Rio de Janeiro, para participar da 6ª edição da Olimpíada do Conhecimento, evento promovido pelo SENAI Brasil (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). Realizada há mais de 20 anos, a Olimpíada é uma competição educativo-profissional que congrega alunos de várias áreas e estados. A edição 2010 acontece de 8 a 14 de março. Os alunos serão avaliados segundo critérios de conhecimento técnico e tecnológico. Os alunos do SENAI Pará irão representar o estado nas modalidades de Mecânica Diesel, Marcenaria, Tornearia, Mecânica de Automóveis, Eletricidade Industrial, Confecção de calçados, Eletrônica Industrial e Soldagem.

Há também um representante do SENAC Pará (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). Para chegar até o Rio de Janeiro, estes alunos passaram por etapas de seleção. O gerente executivo de Educação e Tecnologia do SENAI Pará, Aricles Freitas, explica como acontece o processo. “A primeira seleção é na fase escolar. As unidades aplicam um teste e, dele, saem os alunos que vão para a etapa estadual. E os mais bem classificados na estadual vão representar o Pará na etapa nacional”, explica.

Alunos sonham com vitórias

Além do reconhecimento, um bom resultado na etapa nacional proporciona ao aluno a oportunidade de chegar até a fase inter-

nacional - o WorldSkills, que, em 2011, acontecerá em Londres, na Inglaterra. O aluno/competidor Marcelo Barbosa (18), da ocupação Mecânica Diesel, sonha com esta oportunidade. Marcelo conta que começou a fazer cursos profissionalizantes em 2001. “Já fiz de elétrica básica, bomba injetora e vários tipos de motores”, enumera. Para Marcelo, a qualificação é fundamental no mercado de trabalho. “Os cursos profissionalizantes abrem muitas portas. Tanto que, atualmente, estou estagiando em uma grande empresa”, relata. Para a competição, Marcelo diz estar tranqüilo e tenta manter sempre o pensamento positivo. “Chegar à etapa internacional é um

grande sonho, todos os dias penso nisso. Meu objetivo profissional é ser mecânico, um bom mecânico. Quero crescer profissionalmente e conseguir minhas próprias coisas”. A aluna/competidora de Altamira, Adriana Souza, também faz parte da delegação que representará o Pará nas Olimpíadas. Adriana chegou a Belém para treinamento de um mês na unidade G.V - Getúlio Vargas do SENAI que possui equipamentos de alta geração na ocupação em que vai concorrer, Marcenaria.

Pará ainda precisa de mais apoio

O gerente executivo de Educação e Tecnologia do SENAI, Aricles Freitas, conta que o Pará marcou

presença em todas as edições da Olimpíada do Conhecimento. Apesar de bons resultados, por enquanto, o estado ainda não levou representante para a etapa internacional. Aricles revela que a discrepância entre as tecnologias do Pará e outros estados é uma realidade. “Se fizermos uma comparação, estados como Santa Catarina, Rio Grande do Sul tem muito mais acesso às novas tecnologias”. Para ele, falta também mais apoio das empresas ao evento. “Já temos parcerias muito boas, fazemos negociações para que nossos alunos estagiem nessas empresas, mas o apoio poderia ser muito maior. Mas fazemos de tudo para que o estado seja bem representado”, encerra.

Mostra sobre as faces da Belém antiga e moderna percorre escolas da cidade A mostra itinerante “Belém: Ontem, Hoje e Sempre” chega a sua segunda fase: irá percorrer escolas da rede pública e privada. A primeira escola a receber a mostra será o Colégio Santo Antônio, no bairro da Campina. A partir de primeiro de março, alunos, professores e a comunidade poderão conferir as 24 plotagens das obras originais do acervo do Museu de Arte de Belém (Mabe), e mais fotografias atuais dos mesmos locais que serviram de inspira-

ção para pintores nacionais e estrangeiros, entre os anos de 1905 e 1953. A exposição fica no Colégio Santo Antônio até 8 de março. O objetivo da exposição é oferecer ao público a possibilidade de conhecimento da cidade e do seu patrimônio cultural por meio da observação das artes. Entre as telas expostas, estão: “A Estrada de São Jerônimo”, de 1905, autor Antônio Diogo da Silva Parreiras; “Ver-o-Peso”, de 1905, autor: Angelo Guido; “Igreja das Mercês”, de 1953, au-

tor: Tadashi Kaminagai; “Palácio do Governo”, de 1939, autor: Georges Wambach; “Doca do Ver-o-Peso”, de 1926, Angelo Guido; “Teatro da Paz”, de 1939, autor: Georges Wambach; Além disso, as fotografias contemporâneas revelam a configuração atual das mesmas paisagens retratadas nas telas. Um exemplo é o Teatro da Paz. Na tela a óleo de Antonio Parreiras, de 1905, está representada a Praça da República, logradouro que se tornou um dos mais belos cartões postais da cidade. E, em

primeiro plano, destacado pela imponência e austeridade clássica, o Teatro, que é um grande ícone do patrimônio belenense. E, trazendo para os dias de hoje, na fotografia contemporânea, a casa de espetáculos conservou a suntuosidade e beleza arquitetônica de quanto foi erguido. Para aqueles que querem ver as telas originais e as fotografias, o Mabe expõe seu acervo até o dia 28 de fevereiro. O Museu fica no Palácio Antônio Lemos, na Praça D. Pedro II, na Cidade Velha.

  Serviço: Exposição Itinerante “Belém: Ontem, Hoje e Sempre. Local: Colégio Santo Antônio, Praça Dom Macedo Costa, bairro da Campina. Data: 1 a 8 de março.   Exposição Original “Belém: Ontem, Hoje e Sempre. Local: Museu de Arte de Belém Palácio Antônio Lemos. Data: até 28 de fevereiro. Hora: Segunda e Sexta, de 9h às 17h; sábados, domingos e feriados, de 9h às 13h


Variedades

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Tribuna Cultural Destaques FestCineBelém Até o dia 28 de fevereiro, acontece o Festival de Belém do Cinema Brasileiro, no cinema Olympia. A mostra competitiva já está na sua sexta edição, e traz dez curtas, cinco médias e sete longas-metragens No sábado, 27 de fevereiro, o júri popular premiará os três melhores títulos de cada categoria com o Prêmio Ver-o-Peso do Cinema Brasileiro. No dia 28, o FestCineBelém encerra sua sexta edição com uma sessão do “Cinema vai às Ilhas”, na Ilha do Combú, onde será montada uma sala de cinema ao ar livre. O Festival de Belém do Cinema Brasileiro foi criado em 2004 pela atriz Dira Paes e o produtor cultural Emanoel Freitas para apresentar ao público paraense os grandes lançamentos nacionais em mostras competitivas e paralelas. Histórias de Chico no Shivasappa O espetáculo “Pocket Show Histórias de Canções: Chico Buarque”, que será realizado nos dias 6 e 7 de março no teatro Margarida Schivasappa, promete reunir os amantes da MPB. Wagner Homem, curador do site oficial de Chico e amigo do compositor, reuniu histórias relacionadas às músicas no livro ‘História de Canções: Chico Buarque’. Depois, adaptou o livro a uma linguagem musical, quando nasceu o Pocket show. Na apresentação, o público poderá descobrir de onde vieram as histórias cantadas por Chico. Ingressos antecipados no site www.mangaproducoes. com.br. Informações: 4141-5724 / 8131-7641. Bares, Botecos&Bandas Ventura Júlio Freitas e Renato Torres começam uma nova temporada no bar Ventura, com repertório de música paraense e brasileira, jazz e blues. Toda sexta-feira, à meia noite. O bar Ventura fica na Rua Boaventura da Silva, esquina com Wandenkolk. Balada Pop As sextas-feiras serão de “Balada Pop” no Zeus Shows. Reggae Town, Acordalice e Joe 35 comandam a festa, que também tem a presença de 3 DJ’s. A entrada é liberada até às 23h30, com cerveja a R$2,50. A Zeus fica na Travessa Piedade, 587. Mais informações: 8151-1377. Boteco das Onze O Boteco das Onze, instalado na histórica Casa das Onze Janelas, é opção para o final de semana. Às sextas, a partir das 21h, as bandas Jukbox e Vitrola S.A dão o tom da música. Já no sábado, a animação fica por conta de Karina Ayam e Mocotó Elétrico. Templários Todas as quartas-feiras, a partir das 21h, acontece a festa mais pop da cidade, com as bandas Sistema Local, Eu e Mais Três e Farofa Black. O Templários fica na Rua 28 de Setembro, próximo Doca. Mulheres não pagam até as 23h. Informações: 3276-6760 / 82482505. Jukbox Show da banda Jukbox. Quarta, a partir das 21h, na Estação das Docas, e sexta, das 21h às 23h, no Boteco das Onze (Praça Frei Caetano Brandão, Cidade Velha). Informação: (91) 8190-3110. Parrilla No Parrilla (Serzedelo Corrêa, 1075, com a Caripunas), as quartas e sábados tem Kaio & Marcelo e William Cézar & Cristiano. Na sexta, muito forró e animação. Informação: (91) 3223-8482. Quintal Bar Quintal (Almirante Wandenkolk, 330, entre Senador Lemos e Jerônimo Pimentel). Toda quarta, às 22h, show de Maria Lídia (MPB, MPP e músicas autorais). Informação: 8129-8409 Capital Toda quinta set de música com DJ Paulinho Fidalgo e convidados. Informação: (91) 3249-0056. Dom João

Belém terá o espetáculo sobre a obra de Chico Buarque nos dias 6 e 7 de março, com curadoria de Wagner Homem, amigo do cantor

Na Travessa Quintino Bocaiúva, 1696, no complexo do Armazém Santo Antônio. Funciona de segunda a sábado (fecha as quartas). Domingo abre para o almoço. No cardápio, comida luso-amazônica, com as experimentações do Chefe Carlos Gomes. Informações e reservas: 8834-8020

de participações em eventos acadêmico-culturais. A oficina acontecerá de 5 de março a 18 de junho. A ETDUFPA fica na Travessa D. Romualdo de Seixas, nº 820. Mais informações pelo telefone: 3212-5050

Happy Hour & Dj’s

Figurinos Está aberta no Museu Histórico do Estado do Pará (Palácio Antônio Lemos) a exposição “Festival Internacional de Ópera da Amazônia – Exposição de Figurinos”. A mostra traz 24 figurinos de importantes óperas, distribuídos por quatro salas. Durante a exposição haverá ainda outra sala para projeções visuais das apresentações, em uma oportunidade única de reviver os três anos do festival. A visitação vai até o dia 28 de março, sempre de terça a domingo, das 10h às 16h. O Museu fica no Palácio Lauro Sodré, na Praça Dom Pedro II, s/n. Bairro da Cidade Velha.

Acústico Bar Show do grupo Skema e convidados. Todo sábado, às 16h, no Acústico Bar (Coronel Luiz Bentes, s/n, com a Senador Lemos, Telégrafo). Entrada gratuita. Informação: (91) 3254-7114 e 8142-2140. Aquarela Estação Aquarela (Manoel Evaristo com a Curuçá). Toda sexta, às 17h, música mecânica com DJ Mr. Tony e samba de raiz com Marquinho Melodia. Sábado, Aquarela Show Band Informação: (91) 9197-2889. Reggae Todo sábado, a partir das 16h, no Urubu Black Reggae (São Pedro, próximo à praça da Bandeira), set dos DJs Ras Margalho, Crys Stone e Vanderson. Informação: (91) 8144-5936. Na Tapioquinha A tapiocaria “Na tapioquinha” oferece diversas opções de tapiocas, lanches e almoço. O quiosque fica dentro da Praça do Horto Municipal ( Rua Mundurucus com Benjamim Constant ), e funciona de terça à domingo. Mais informaçães: 8116-1140 Grande Família Sede da Grande Família (Curuçá próximo a Djalma Dutra). Aos domingos, às 19h, Théo Pérola Negra & Grupo da Casa e convidados. Ingresso: R$ 2. Caldo de feijão grátis e sorteio de prêmios. Informação: (91) 8898-5302. Teatro, Espetáculos & Cinema “Leituras Dramatizadas” A Escola de Teatro e Dança da UFPA (ETDFUPA) inscreve até o dia 3 de março para a oficina “Leituras Dramatizadas”, que irá propor vários exercícios de leitura poética a partir de grandes nomes da literatura local, nacional e clássica. Após ensaios, os participantes fazem apresentação para o público nos espaços da ETDUFPA e, posteriormente, em outros espaços, além

Exposições e Mostras

“Obama, o cara que poucos conhecem”. O Centro Cultural Brasil – Estados Unidos (CCBEU) abriga a exposição “Obama, o cara que poucos conhecem”, que traz 20 imagens do presidente norteamericano, cedidas pela embaixada americana. Nos registros fotográficos, outros perfis do presidente, jogando basquete, assistindo TV e até mesmo brincando com o cachorro da família. Visitações até 10 de março, na Galeria CCBEU. De terça a sexta: 9h às 12h e 13h às 19h30. Sábado: 9h às 12h. Mais informações: 3242-9455 Formas e Cores Até o dia 05 de março, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, no Instituto de Artes do Pará (IAP), poderá ser vista a exposição “Formas e Cores da Cultura dos Tembés”. Entrada franca. MUFPA O Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA) realiza a exposição “Imagens do Corpo”, com obras tanto do próprio Museu quanto de colecionadores particulares. São obras de vários artistas, como Carmem Souza, Theodoro Braga, Margot Delgado e Walter Bandeira. A exposição é composta por desenhos, pinturas e gravuras. Além da exposição, o Museu exibe uma coleção de bolsas, todas feitas de material reciclado, feitas pela artesã Enilda Carriço. Visitação de e terça a sexta, 9 às 17h / sábados e domingos, 10 às 14h.

19


20

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Variedades

CELEBRIDADES Beyoncé vendeu mais que Jackson

Sandy com novos projetos A estrela pop Beyoncé se tornou a artista que mais vendeu música durante a década passada nos Estados Unidos, à frente de Michael Jackson e do grupo The Eagles, informou semana passada a Associação Americana da Indústria Fonográfica (RIAA, na sigla em inglês). A cantora, que recentemente arrastou multidões em apresentações no Brasil, obteve no total 64 certificações de ouro e platina pela comercialização de discos, músicas, videoclipes, toques para telefones celulares e downloads legais pela internet entre 2000 e 2009. Beyoncé foi seguida pelo grupo The Eagles, que conseguiu 48 certificações, enquanto Jackson, que morreu em junho do ano passado, ficou com o terceiro lugar, com 44.

Sandy está um pouco fora da mídia, e há especulações de que a cantora esteja preparando seu próximo álbum solo. Sempre que possível, a morena conta seus passos e projetos pelo seu Twitter. Semana passada, Sandy estava toda empolgada e conversando muito com os fãs e amigos pelo microblog. Sobre seus projetos, Sandy está com tudo. Recentemente, ela se encontrou com a inglesa Nerina Pallot e foi convidada a participar de um pocket-show semanal via web da cantora. A parceria contou com a presença também do irmão e o marido de Sandy, Junior e Lucas Lima, respectivamente.

Johnny Depp vai dirigir filme sobre Keith Richards

Leo Di Caprio será Frank Sinatra O ator Johnny Depp vai dirigir um documentário sobre Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones. De acordo com o site britânico “New Musical Express”, Depp revelou que já vai começar a trabalhar no projeto. Os dois já haviam trabalhado juntos no filme “Piratas do Caribe III”. O guitarrista interpretou o pai de Jack Sparrow, personagem principal da trama, vivido por Depp. Também não será a primeira vez que o ator vai dirigir um filme. Depp já passou pela experiência no longa-metragem “O bravo”, de 1993, estrelado por Marlon Brando e por ele próprio. “Agora que estou mais sábio, e passado tempo suficiente, já posso encarar esse desafio novamente”, disse o ator.

O diretor Martin Scorsese confirmou que fará um filme sobre a vida de Frank Sinatra e que o escolhido para o papel principal é Leonardo DiCaprio. Em declarações à revista americana “The Hollywood Reporter”, Scorsese disse que não pretende fazer DiCaprio cantar no filme e que deverá optar por usar a voz original de Sinatra. “Frank cantará. Mas estamos esperando para ter o roteiro terminado”, explicou. Na semana passada estreou nos Estados Unidos “Ilha do Medo”, o mais recente filme de Scorsese e que também conta com DiCaprio no elenco.


Esporte

Fotos Jader Paes

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Baenão vai deixar saudade

O Conselho Deliberativo do Clube do Remo finalmente aprovou a venda do estádio, que depende apenas do aval da Justiça do Trabalho, porque o Leão Azul tem dívidas trabalhistas. Os conselheiros insatisfeitos vão brigar na Justiça.

O número de votos alcançou dois terços do Conselho Deliberativo do Clube do Remo, e a decisão da venda do estádio azulino está tomada. A qualquer momento a venda do estádio Evandro Almeida, mais conhecido como Baenão, pode ser efetivada com o principal pretendente à compra, as construtoras Agra Incorporadora e Leal Moreira. Os diretores do Leão de Antonio Baena autorizaram com 102 votos a venda do estádio, com a intenção de solucionar as dívidas do clube, que alcançam a cifra de R$ 27 milhões. O restante dos R$ 43 milhões que devem ser obtidos na negociação servirá para a construção de um novo estádio para o time. Somente três conselheiros foram voto contrário à venda. A decisão foi encarada pelo presidente do clube, Amaro Klautau, como uma vitória. “Isso é uma alegria e eu só tenho que parabenizar a todos que participaram dessa votação,

porque isso foi uma tomada de consciência dos que votaram pelo sim. Isso é bom também para os nossos torcedores, que anseiam por uma melhor situação do clube, além de termos um novo estádio. Mas, agora precisamos nos organizar e partirmos para a elaboração desse projeto, já que conseguimos essa liberação junto ao Conselho Deliberativo, através de nossa vitória nos votos”, disse o presidente azulino. Klautau também deixou claro o que vai ser feito depois que essa decisão tiver sido homologada, como a assinatura com as empresas que acertaram a compra do Baenão e a intenção de quitar as dívidas trabalhistas do clube. “Vamos formar uma comissão que vai tomar as providências para assinatura com as empresas interessadas, e ainda temos que nos acertar com a Justiça do Trabalho, para acertarmos a quitação de nossas dividas trabalhistas”,

declarou. Para isso, o presidente azulino diz que serão criadas duas comissões, uma para cuidar do departamento jurídico e financeiro e a outra para cuidar da parte da engenharia que vai gerenciar a compra do novo terreno, além do inicio do projeto de construção do novo estádio para o clube. “A criação dessas duas comissões vai servir para cuidar dos assuntos jurídicos e financeiros do Clube do Remo e a outra vai cuidar da engenharia, já que os contratos com as empresas interessadas só poderão ser assinados depois da quitação das dividas trabalhistas. Depois disso, a outra comissão vai cuidar dos assuntos referentes à compra de um terreno e do início do projeto de engenharia”, revelou o presidente. Sobre o novo estádio, Klautau disse que ainda não há nada certo em relação ao terreno, mas há uma possibilidade de que seja construído

na antiga área do Teleclube, próximo à Rodovia Augusto Montenegro. Ele diz que depois disso é que a diretoria vai pensar em um novo nome para a nova arena do Leão. “Temos a intenção que o nome do novo estádio continue sendo Evandro Almeida, mas isso ainda vai ser discutido melhor. Quanto à construção, somente após a construção e homologação do estádio pela CBF para a realização de jogos, aí sim é que vamos fechar essa transferência”, esclarece Klautau.

Conselheiros contrariados vão recorrer à justiça

A decisão de vender o Baenão deixou alguns conselheiros do clube frustrados, já que eles se posicionaram contrários à venda. Apesar de terem sofrido uma derrota esmagadora, onde obtiveram apenas três votos contra 102 que concordaram pela venda do estádio do Clube do Remo, os dissonantes anunciaram

que vão entrar com um mandado de segurança junto à Justiça para evitar que o início das negociações sobre a venda do Baenão se concretize. “Faremos isso, com certeza. Nos baseamos no fato de o Baenão fazer parte do patrimônio histórico da cidade”, se pronunciou Artur Carepa, benemérito do Clube do Remo e contrário à venda do Baenão. Ainda na onda desse descontentamento, Carepa afirma que a culpa se deve à administração atual, a quem não poupou as criticas. “Isso é coisa de quem não quer trabalhar. Pessoas trabalhadoras vão por outro rumo. Todo esse patrimônio, principalmente o estádio do Baenão, foi construído com muito esforço e trabalho”, comentou Carepa, que ainda questionou sobre se a torcida vai apoiar ou não essa decisão. “Acho muito difícil o torcedor concordar com isso, mas muito difícil mesmo”, avalia Artur Carepa.

Vender ou não vender? Eis a questão. Com a palavra sobre a venda do Baenão, o torcedor remista.

“Eu concordo com essa venda, ainda mais se ela for pra pagar as dividas do clube e para construir um estádio moderno. O nosso Baenão vai deixar saudade porque somos acostumados com o estádio, mas tenho certeza que essa venda vai ser muito útil para o Clube do Remo.” – Bruno Rafael, Auxiliar Admnistravo.

“Essa venda é muito positiva para oRemo, pois vai significar a renovação do clube, já que estamos atolados em dívidas. Portanto, a venda vai ajudar a sanar todas as pendências financeiras, além de estruturar o time, por ser uma venda pelo real preço que vale o Baenão”, – Carlos Frota, moveleiro.

“Tem que ser vendido mesmo, pois o clube é cheio de dívidas. Mas se essa venda acontecer, esperamos que nossos dirigentes sejam honestos e que invistam mesmo no clube, sanando as dividas e construindo um novo estádio.” – Emanuel Pinheiro, feirante.

“Acho isso um absurdo, isso é uma irresponsabilidade dos dirigentes do Remo. Eu acho que se venderem o Baenão não vão construir nenhum outro para substitui-lo. Bom, mas se já bateram o martelo para essa venda, vamos ver no que vai dar.” – Lucia, 44 anos, feirante.

“Se for para pagar as dividas e investir o restante na construção de um novo estádio, como eles prometeram, vai ser ótimo. Mas se venderem e não cumprirem com nada do que prometeram, vão afundar de vez o Clube do Remo.” – Nazaré Barbosa, 41 anos, feirante.


22

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

Esporte

Parreira quer usar “Invictus” na preparação da África do Sul O sistema de segregação racial terminou de fato na África do Sul em 1994, com a eleição de Nelson Mandela, o primeiro presidente negro da história do país. Desde então, porém, foram raros os momentos em que os sul-africanos realmente se uniram em torno de uma única causa. Talvez a mais significativa delas tenha sido o Mundial de rugby de 1995, em casa, quando Mandela incentivou brancos e negros a torcerem juntos pela seleção nacional. A história é contada no filme “Invictus”, de Clint Eastwood, inspirado no livro “Conquistando o Inimigo”, de John Carlin. O técnico Carlos Alberto Parreira vê a Copa do Mundo de futebol como uma nova oportunidade para os sul-africanos vestirem uma só camisa. De novo a África do Sul jogará em casa, em busca do sucesso em campo e da união fora dele. Para Parreira, o Mundial de rugby de 15 anos atrás é o exemplo a ser seguido em 2010. “Não tenha dúvidas de que em algum momento nós vamos usar o filme. Precisamos passar esse mesmo espírito para nossos jogadores, mostrar que haverá um país inteiro, com negros e brancos, a apoiá-los”, revelou o treinador. A menos de quatro meses para o início da Copa, é difícil imaginar que o futebol sul-africano seja campeão mundial como fez o rugby. Mas para Parreira, passar de fase em um grupo com França, Uruguai e México já será uma façanha equivalente. Depois de chegar lá, “o céu é o limite”, repete o treinador. Até porque, em 95, a equipe de rugby tam-

Fenômeno já marcou até a data: será em 31 de dezembro do próximo ano

Parreira afirmou que o filme que marcou a união de raças vai ser usado na preparação

bém começou o Mundial desacreditada, como lembra Chester Williams, o único jogador nãobranco daquela seleção. “Nós perdemos vários amistosos durante nossa preparação, realmente não achava que pudéssemos ganhar o Mundial. Mas aquela foi uma prova de que a torcida no estádio e a corrente por todo o país podem fazer um milagre. Se não fosse isso acho que não teríamos sido campeões”, conta Williams. A união de todos os sul-africanos em torno do rugby, em 95,

foi significativa porque durante o Apartheid a modalidade era vista como um símbolo da repressão branca. Agora é a vez do futebol, o esporte que é paixão dos negros, contar com o apoio de todo o país. “Estou na campanha para que a África do Sul inteira apoie nossos garotos do futebol, assim como fizeram conosco em 95. Essa Copa pode ajudar a unir o país novamente”, espera Williams, que é considerado coloured, nome dado aos sul-africanos nascidos da mistura de etnias diferentes.

Nova camisa do Cruzeiro chega polemizando O Cruzeiro lançou nesta segunda-feira a sua coleção de uniformes oficiais para a temporada de 2010, composta por 22 peças no total, incluindo materiais de jogo, treino, viagem, concentração e moda casual. Em evento realizado na Toca da Raposa 2, o goleiro Fábio, o zagueiro Leonardo Silva, o armador Roger e o atacante Kléber atacaram de modelos e desfilaram para apresentar a nova linha cruzeirense. Após o evento, o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, foi questionado sobre as reclamações da diretoria do Atlético Mineiro sobre a arbitragem no clássico e sobre a reação de Vanderlei Luxemburgo às provocações da torcida cruzeirense no Mineirão. O técnico nega ter dado uma “banana” para os torcedores, apesar das imagens terem registrado o gesto. “O choro é normal porque eles estão desesperados. O Vanderlei é um

Ronaldo quer deixar o futebol e planeja aposentadoria em 2011

técnico vitorioso, trabalhou aqui e foi campeão. Não precisava fazer isso com os torcedores. Pegou mal para ele. Mas eu entendo, porque eles estavam desesperados, queriam ganhar da gente de qualquer jeito. Mas não conseguiram”, disse Zezé Perrella, com um sorriso no rosto. Já o diretor de marketing do Cruzeiro, Antônio Claret, voltou a dizer que o clube nada teve a ver com a “Operação Flanelinha” no clássico. Segundo ele, o movimento partiu de torcedores da Raposa. “Recebemos ligações de diretores do Atlético preocupados com esse tipo de ação, mas nós não precisamos fazer nada. O próprio torcedor tomou a iniciativa, divulgou via internet. Agora, não vejo nenhum pecado se fosse a diretoria de marketing, porque depois que nosso adversário botou uma bandeira do Estudiantes no mascote deles, no meio do gramado, depois que nós

perdemos a Libertadores, eu acho que eles não poderão reclamar de nada, caso a gente faça alguma coisa dessa natureza”, afirmou Claret, lembrando-se de uma provocação recente promovida pelo rival. Claret também comentou sobre o lançamento da coleção de uniformes oficiais do clube para 2010 e disse que vem mais surpresa por aí. “A novidade são as camisas retrôs. Nós estamos privilegiando de novo uma camisa mais limpa, mais azul, porque isso tem uma aprovação grande do torcedor. A camisa um permanece com estrelas soltas. O material restante já vem com o escudo fechado. E nós teremos uma grande surpresa daqui a 30 dias. Será uma camisa retrô e uma outra que nós só vamos anunciar no dia do lançamento. A retrô será para moda casual, mas a outra é para ser usada em jogos. Tenho certeza de que vai encantar o torcedor”, disse Claret.

Ronaldo colocará um ponto final na carreira no dia 31 de dezembro de 2011. Nesta segunda-feira, em entrevista coletiva no Parque São Jorge, o atacante antecipou a renovação de contrato com o Corinthians por mais uma temporada, mas revelou que não jogará mais futebol profissional ao fim do próximo ano. Depois disso, será embaixador do Timão pelo mundo. “Eu renovei por mais dois anos e serão os últimos de carreira. Quero dar meu máximo. Espero me divertir e terminar com conquistas importantes”, disse o camisa 9, que poderia parar de atuar já em dezembro próximo. Apesar das várias lesões sofridas, sobretudo nos joelhos, o Fenômeno entende que ainda tem condições físicas de jogar em alto nível. No início deste ano, o jogador sofreu um problema muscular na coxa direita e atuou apenas em duas

partidas do Campeonato Paulista. Já recuperado, o fenômeno vai poder ajudar o Timão na disputa da Taça Libertadores. “A torcida que nos segue é muito apaixonada. Estou cada vez mais apaixonado por este clube. Cada vez me identifico mais. Tem sido maravilhosa minha vida aqui em São Paulo”, afirmou o atacante. Depois de 2011, Ronaldo passará a atuar fora dos gramados. Ele já tem um acordo com a diretoria do Corinthians para se transformar em embaixador do clube no exterior. Além de aumentar a visibilidade alvinegra fora do Brasil, Ronaldinho será responsável também por estreitar a relação com outras equipes e buscar parceiros comerciais. “O Ronaldo será um representante do Corinthians no exterior. Vamos unir todo o nome e a importância que ele tem com a força do clube”, explicou o empresário Fabiano Farah.

Botafogo vence o Vasco e fica com o bi da Taça Guanabara Foi 2 a 0, mas foi um placar que valeu por seis. Afinal, os jogadores do Botafogo avisaram que precisariam apenas de “meio a zero” para vingar a goleada de 6 a 0 sofrida na primeira fase do Campeonato carioca para o Vasco. Porém, na decisão realizada no Maracanã, o Alvinegro fez mais. Com gols do zagueiro Fábio Ferreira e do atacante Loco Abreu, de pênalti, o time conquistou o bicampeonato da Taça Guanabara. O resultado garante a presença na final do Estadual pelo quinto ano seguido e comprova a regularidade do Alvinegro na competição.

Peça preponderante na reação da equipe, o técnico Joel Santana também tem o que celebrar. Ele manteve a invencibilidade em decisões de turno no Rio. Agora, são 11 títulos. Para chegar à vitória na decisão da Taça Guanabara, o time novamente contou com o ferrolho defensivo e a eficácia do jogo aéreo, o mesmo que derrubou o Flamengo na semifinal. Fábio Ferreira abriu o placar de cabeça, e Loco Abreu ampliou em cobrança de pênalti. O Vasco perdeu a invencibilidade na temporada e também a chance de conquistar um turno no Rio.


Esportes

Vampeta comanda o Nacional e promete atuar como “linha dura”

Belém, 27 de fevereiro a 05 de março de 2010

23

Acordo pode garantir Bruno Senna na F1 ainda em 2010

O sobrinho de Ayrton Senna pode ser beneficiado pela fusão de equipes

O ex-volante vai atuar pela série B do campeonato paulista e promete disciplina para fazer o Nacional subir de divisão em 2011

O folclórico ex-volante Vampeta está de volta ao futebol. Mas, com as chuteiras penduradas e alguns quilos acima do peso, o pentacampeão mundial será o técnico do Nacional, tradicional clube de São Paulo que disputará a Série B do Campeonato Paulista, equivalente à Quarta Divisão. O ex-jogador do Corinthians assumiu a função com a missão de preparar a equipe que tentará retornar à Série A-3 do Estadual em 2011. A tabela e a data de estreia ainda não foram divulgadas pela Federação Paulista de Futebol (FPF). “Achei uma boa. Vamos ver se dá certo e se tomo gosto pela coisa”, disse Vampeta, em entrevista. Apesar de ter ficado marcado na carreira pelas polêmicas e também por não esconder seu apreço pela vida noturna, Vam-

peta promete uma marcação pesada contra os indisciplinados do elenco. A diversão não estará proibida, mas os atletas serão obrigados a cumprir os horários determinados por ele. “Aqui vai ter concentração, sim. Isso aqui não é a Democracia Corintiana”, acrescentou o exjogador. Vampeta chegou ao Nacional por indicação do presidente do Corinthians, Andrés Sanches. Timão e Naça firmaram uma parceria em que jogadores não aproveitados por Mano Menezes e das categorias de base seriam emprestados ao clube paulistano. Dois que passaram pelos profissionais já acertaram: o lateral-direito Caju e o meia Jadson. A função seria exercida por Freddy Rincón, mas o colombiano deixou o Alvinegro para ser auxiliar de Vanderlei Luxemburgo no Atlético (MG).

Apesar de ter trabalhado com treinadores renomados no Corinthians e na seleção brasileira, Vampeta garante que não tem um padrão a seguir e pretende colocar em prática sua maneira de trabalhar. “Não tenho uma linha. Quero usar o que aprendi com os bons técnicos com quem trabalhei e colocar o jeito do Vampeta também”, completou. Aos 35 anos, o “velho Vamp” atuou pela última vez pelo Timão no rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2007. Depois disso, atuou mais alguns meses por outro time da capital, o Juventus, e pendurou as chuteiras. No Parque São Jorge, conquistou duas vezes o Brasileirão (1998 e 1999), dois Paulistão (1998 e 2003), um Mundial Interclubes (2000), um Torneio Rio-São Paulo (2002) e uma Copa do Brasil (2002).

Concentração da seleção para a Copa ainda em obra A menos de quatro meses para o início da Copa, o hotel Fairway, em Joanesburgo, capital da África do Sul, local escolhido como concentração da seleção brasileira, segue em construção. No local o esqueleto do hotel já está praticamente pronto, mas as obras ainda parecem longe do fim. O técnico Dunga fará uma visita ao Fairway fechada à imprensa. A previsão é que o hotel fique pronto no meio de

maio, cerca de duas semanas antes da chegada da seleção. Durante o encontro dos técnicos promovido pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), Dunga disse que gostou das instalações e que elas “estão próximas daquilo que a seleção brasileira está acostumada a ter”. O hotel cinco estrelas fica dentro de um complexo de golfe em Randburgo, em Joanesburgo. Serão 62 quartos, ocupados

individualmente por jogadores e comissão técnica. Eles terão 37 metros quadrados, com cama de casal, televisão de plasma, internet sem fio, banheiro espaçoso e uma varanda. Tudo moderno e bem decorado. Haverá ainda piscina coberta, restaurante e academia para uso exclusivo do Brasil. O hotel atende as duas exigências principais de Dunga - conforto e privacidade.

Um acordo entre as equipes novatas da Fórmula , Campos e USF1 pode garantir a participação de Bruno Senna na temporada 2010. O empresário do argentino José Maria López, que tem contrato firmado com a USF1, re-velou no último dia 24 que a equipe americana pode se fundir com escuderia do piloto brasileiro.   “Chad Hurley (investidor da USF1) e Jose Carabante (dono da Campos) falaram por diversas horas para encontrar uma solução para os problemas de orçamento de ambas as equipes. Para nós, esta mobilização é muito importante, pois trabalha para que López  esteja na Fórmula 1 este ano”, afirmou

o empresário Felipe McGough, ao jornal argentino “Diário Hoy”.  McGough mostrou otimismo com as negociações entre as duas equipes que podem levar à parceria entre o argentino José Maria López e o brasileiro Bruno Senna. A junção faria sentido, até porque ambas as equipes ainda não fecharam o segundo piloto.   “Agora, as coisas estão nas mãos dos dois grupos. Eles têm a palavra final. Temos esperança de chegarmos a um acordo para voltar à Argentina com boas notícias sobre López.  O empresário admitiu, entretanto, que a USF1 não tem condições de participar do Bahrein, corrida de estreia da temporada, que será realizada no dia 14 de março.

Romarinho é chamado para assinar seu primeiro contrato

Filho de Romário tem 16 anos e está na categoria de base do Vasco

O Vasco se prepara para revelar mais um Romário. Assim como fez com o Baixinho, na década de 80, o Gigante da Colina abriga nas categorias de base Romarinho, filho do ídolo vascaíno. O menino de 16 anos foi chamado pelo gerente da base cruzmaltina, Humberto Costa para assinar seu primeiro contrato profissional com o clube. Em 2008, quando houve a troca de diretoria, com a saída de Eurico Miranda e a ch-

egada de Roberto Dinamite, o jovem atleta chegou a sair do clube, mas resolveu voltar e foi reintegrado às categorias de base. Mateus Oliveira, filho de Bebeto, e que joga no Flamengo, já “dedurou” o amigo dizendo que Romarinho é vascaíno. Vale destacar que Rodrigo Dinamite, filho do ex-jogador e presidente Roberto Dinamite, e Andrey, filho de Geovani, também fazem parte da base cruzmaltina.



Tribuna 24