Issuu on Google+

CIDADES 'RPpVWLFDGH5LDFKR'RFHVyFRQVHJXHPDWULFXODUÂżOKDjQRLWHHRÂżOKRQR)DURO 12 EXEMPLAR DO ASSINANTE

SĂ BADO REPRODUĂ‡ĂƒO

MACEIĂ“ - ALAGOAS - 4 DE FEVEREIRO DE 2012 - NÂş 1362 - R$ 1,50

tribunahoje.com

Filho de Antonio Albuquerque ĂŠ ferido em atentado Ă  bala &ULPHDFRQWHFHXQXPDID]HQGDGDIDPtOLDTXHQmRDFUHGLWDTXHFULPHWHQKDVLGRSDUDURXEDU

NIVALDO estĂĄ internado na UTI da UE do Agreste

O filho mais velho do deputado estadual Antonio Albuquerque (PTdoB) foi gravemente ferido ontem Ă  tarde por quatro homens que invadiram uma das fa-

zendas da famĂ­lia, em Limoeiro de Anadia. Nivaldo Ferreira de Albuquerque Neto, 25, recebeu tiros no rosto, abdome e perna. Ele passou por cirurgias na UE

do Agreste e ficou internado na UTI. Seu estado inspira cuidados. FuncionĂĄrios da fazenda disseram que os criminosos se passaram por policiais. Nivaldo quis ver

ADAILSON CALHEIROS

EDIFĂ?CIOS

e fugiram em um Siena, que jĂĄ estava Ă  espera. O deputado Antonio Albuquerque pouco comentou, mas familiares disseram que nĂŁo acreditam em roubo. 5

FLAGRANTE

PolĂ­cia Militar ‘estoura’ quadrilha de desmanche de veĂ­culos em MaceiĂł

Para Defesa Civil, a SMCCU Ê quem GHYHÀVFDOL]DU O coordenador da Defesa Civil de Maceió, Paulo Noronha, disse que a responsabiOLGDGHGH¿VFDOL]DUHDYDOLDU as condiçþes estruturais de prÊdios Ê da SMCCU e que só vai adotar qualquer medida relacionada aos edifícios Brêda e do TRT se for provocado pelo órgão. Ele revelou, no entanto, não ter conhecimento de nenhum prÊdio ameçado. Mas, segundo o Crea, os dois edifícios correm esse risco. Påg. 11

os documentos e nessa ocasiĂŁo um dos homens disparou contra ele e em seguida o grupo levou uma Hilux da famĂ­lia, que abandonaram alguns quilĂ´metros Ă  frente

VEĂ?CULOS roubados que seriam desmanchados foram rebocados para a Central de PolĂ­cia

Uma quadrilha de desmanche de veĂ­culos roubados e furtados em MaceiĂł foi descoberta com laboratĂłrio instalado numa grota no Conjunto Henrique Equelman. Policiais militares do 5Âş BatalhĂŁo apreenderam dois Unos, um deles de cor preta, de MaceiĂł, e um Gol azul; dois revĂłlveres cali-

DAVI SALSA

bres 380 da marca Taurus e maçaricos para o arrombamento dos veículos. Foram detidos Romeu Rodrigues da Silva Junior, de 27 anos; Wagner Monteiro de Souza, de 25; Iavan Lourenço dos Santos, de 23, alÊm de Flåvio Galdino dos Santos, de 32. Três carros são roubados por dia em Alagoas. 11

ARQUIVO / SANDRO LIMA

CONJUNTURA

João Caldas não decidiu ainda se irå concorrer a vereador em Maceió, como deseja o governador TÊo Vilela. Na verdade, primeiro suplente da coligação governista, ele prefere ver cumprido o compromisso para ser deputado federal, pela contribuição, com seus votos, para eleição de Rui Palmeira e... Påg. 3

ESPLANADA

Mais potencial presidenciåvel tucano para 2014, o senador AÊcio Neves (MG) serå cobrado pela direção nacional do PSDB para tomar uma posição imediata. Aliados, inclusive os mais próximos, estão incomodados com a oposição branda do mineiro ao governo federal e, em especial... Påg. 2

TRIBUNA LIVRE

O MinistÊrio Público de Alagoas vai criar em breve uma SURPRWRULDHVSHFt¿FDGH Repressão ao Preconceito Racial e à Intolerância Religiosa. A informação foi prestada pelo promotor SÊrgio Jucå, que esta à frente dos estudos para a criação desta årea de atuação do MP. Ele acredita que... Påg. 4

TEMPO

ELEIÇÕES 2012

OUTRO CANDIDATO

CĂŠlia Rocha diz que serĂĄ candidata para unir seu grupo e que vai explicar decisĂŁo a Vilela

TĂŠo diz que ‘lamenta’ candidatura e que YDLDSRLDUVHXVHFUHWiULR5RJpULR7HyĂ€OR

Ao lado do prefeito Luciano Barbosa (PMDB), a deputada CĂŠlia Rocha (PTB) explicou ontem que decidiu ser candidata a prefeita de Arapiraca para manter a unidade de seu grupo polĂ­tico. Ela disse que vai procurar o governador Teotonio Vilela (PSDB) para explicar sua decisĂŁo que, em sua opiniĂŁo, nĂŁo ĂŠ exceção: “Outros sete deputados federais tambĂŠm serĂŁo candidatosâ€?. PĂĄg. 3

O governador Teotonio Vilela disse que “lamentaâ€? a decisĂŁo de CĂŠlia Rocha em ser candidata a prefeita de Arapiraca e antecipou que seu FDQGLGDWRVHUiVHXVHFUHWiULRGH$UWLFXODomR3ROtWLFD5RJpULR7HyÂżOR 36'% Âł1RVVRDSRLRMiIRLGHFODUDGRDHOH´GLVVH2VHFUHWiULR7HyÂżOR preferiu nĂŁo comentar, ontem, a candidaturra de CĂŠlia Rocha. PĂĄg. 3

DIVULGAĂ‡ĂƒO

Emissoras de rĂĄdio Apenas 13% das revivem o Carnaval mulheres fazem com EdĂŠcio Lopes PDPRJUDĂ€D

Bom a parcialmente nublado com possiblidades de chuvas em ĂĄreas isoladas

MĂ­nima

20Âş

MĂĄxima

30Âş

MarĂŠs

01:19 07:34 13:38 19:58

1.7 0.6 1.8 0.4

FINANÇAS DÓLAR COMERCIAL R$ 1,71 R$ 1,71 DOLAR PARALELO R$ 1,81 R$ 1,91 OURO: R$ 97,30 POUPANÇA: 0,6095%

MARCHAS E FREVO MACEIĂ“

EDÉCIO LOPES foi um dos maiores incentivadores da cultura popular e do frevo em Alagoas

As rådios Educativa FM e Difusora de Alagoas homenageam o radialista e compositor EdÊcio Lopes numa sÊrie de programas de segunda a sexta-feira. Os programas são recheados de frevo, marchinhas, sambas e entrevistas temåticas. Muita alegria e descontração Ê o que promete levar à avenida o bloco Guerreiros da Saúde, formado por servidores da Secretaria de Estado da Saúde, durante o Jaraguå Folia, na próxima sexta-feira. Påg. 10

Hoje, Dia Mundial de Combate ao Câncer, a capital alagoaQDID]XPDFRQVWDWDomRSUHRcupante: em 2011, das 64.120 mulheres na faixa etåria de 50 a 69 anos, apenas 13% ¿]HUDPRH[DPHGHPDPRJUD¿DFDSD]GHGLDJQRVWLFDU a doença. O câncer de mama Ê o que mais mata mulheres na capital alagoana, por isso o autoexame Ê fundamental. Ainda no ano passado, foram registradas em Maceió 62 mortes provocadas pelo câncer de mama. Påg. 9


TribunaIndependente

2 POLĂ?TICA MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

PolĂ­tica

OAB cobra providências do TJ sobre ausência de magistrado na 2ª Vara A presidente em exercício da OAB/AL, Rachel Cabús, enviou ontem ofício ao corregedor-geral de Justiça, desembargador James Magalhães, solicitando informaçþes sobre o retorno das atividades na 2ª Vara Cível de Feitos Não Privativos da Capital. No documento, Rachel Cabús fez ciência ao corregedor de que a entidade foi informada por advogados da ausência de magistrado na Vara, que estå em correição desde dezembro de 2011. 5DFKHO&DE~VSHGLXSURYLGrQFLDVHTXHVWLRQRXRSUD]R¿QDOGDFRUUHLomR

DecisĂŁo do STF ĂŠ ‘vitĂłria do povo’

3UHVLGHQWHGD2$%FRPHPRUDFRQÂżUPDomRGDDXWRQRPLDGR&RQVHOKR1DFLRQDOGH-XVWLoDSDUDLQYHVWLJDUMXt]HV

ESPLANADA LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

PSDB cobrarå posição imediata de AÊcio

M

ais potencial presidenciĂĄvel tucano para 2014, o senador AĂŠcio Neves (MG) serĂĄ cobrado pela direção nacional do PSDB para tomar uma posição imediata. Aliados, inclusive os mais prĂłximos, estĂŁo incomodados com a oposição branda do mineiro ao governo federal e, em especial, Ă  presidente Dilma Rousseff. Os tucanos avaliam que as eleiçþes municipais serĂŁo o chamariz para fortalecer o partido, que precisa jĂĄ apresentar um nome nacional. Nas palavras do presidente do PSDB, deputado SĂŠrgio Guerra (PE), “ou se lança jĂĄ, ou entrega o bonĂŠâ€?.

Na espreita Enquanto isso, em São Paulo, JosÊ Serra vai assumindo posição mais ¿UPHHGHYHVDLUFDQGLGDWRQDFDSLWDOFRPRUHYHORXDFROXQDWHPIHLWR ligaçþes e avaliado pesquisas.

Projeto 76? NĂŁo serĂĄ surpresa se Serra despontar prefeito, candidatar-se ao govHUQRHPHVHJRYHUQDGRUDOPHMDUD3UHVLGrQFLDHPTXDQGR tiver 76 anos.

Crise rebelada Motim rebelado nas hostes do PMDB, para tranquilidade do partido e do Planalto. O senador Romero Jucå (RR), líder do governo no Senado, diz que o líder da bancada na Câmara, Henrique Alves (RN) não vai complicar a vida do governo por conta da demissão do seu apadrinhado no DNOCS.

Recadinho O PMDB no Congresso recebeu recado velado do DEM e do PSDB. Eles topam se aliar aos pemedebistas para convocar o ministro Guido Mantega, da Fazenda, para explicar a suspeita de propina de US$ 25 milhĂľes do ex-presidente da Casa da Moeda.

Jogo duplo ([VHQDGRU&pVDU%RUJHVID]MRJRGXSOR4XHUTXHR35QDFLRQDOR VHXSDUWLGRRLQGLTXHSDUDFKH¿DUXPDHVWDWDOTXDOTXHUXPDRXHP especial a VALEC. Mas na Bahia conspira para que o partido feche com a oposição nas eleiçþes municipais.

Dilma x Chåvez A presidente Dilma não tem do que reclamar no Congresso. Aqui, a oposição soma só 17% dos parlamentares. Na Venezuela, o presidente Hugo Chåvez enfrenta 44%.

Penúria O DEM perdeu tanto para o PSD que escolherå auditório menor para reconduzir ACM Neto à liderança do partido na Câmara. Sua bancada saiu de 42 para 27 deputados.

Vice RP O vice-presidente Michel Temer (PMDB) virou o relaçþes-públicas do governo federal em eventos do empresariado brasileiro no exterior. Depois de países da Europa, da Rússia e China, estarå com comitiva dia 10 de março em Cambridge, EUA.

Vai mal Apesar da disposição em concorrer com candidato próprio nas capitais, o PMDB vai mal das pernas na região Sul. Em Porto Alegre, deve apoiar JosÊ Fortunatti, e em Curitiba, Gustavo Fruet, ambos do PDT.

Samba paulista A Prefeitura de SĂŁo Paulo, cidade atĂŠ anos atrĂĄs refĂşgio de quem nĂŁo TXHULDVDPEDTXHULQYHVWLUQDIROLD-iODQoRXSRUWDOFRPDVGLFDVZZZ spturis.com/carnaval .

Megafone Potencial candidato ao governo da Bahia, o ex-deputado federal Geddel Vieira (PMDB) aposta que tem dedo petista na greve prevista na PolĂ­cia Militar baiana.

Vale capixaba A direção da Vale encomendou à equipe tÊcnica estudo de viabilidade para construção de siderúrgica em Itapemirim, Sul do Espírito Santo, para produzir 10 milhþes de toneladas de aço/ano. Seriam escoados pelo porto de Tubarão, em Vitória.

Duplamente MĂĄrio Negromonte, alĂŠm de conselheiro da CBTU, acumulou tambĂŠm cargo igual na Trensurb, ambas ligadas Ă s Cidades, para aumentar os ganhos. Ele afrontou a lei. Por ser deputado federal licenciado, nĂŁo tinha o privilĂŠgio alĂŠm do cargo de ministro.

Ponto Final A coluna provocou a Comissão de Ética da República e a Controladoria Geral da União, mas ambas silenciaram atÊ agora sobre as irregularidades do ex-ministro. Com Gilmar Correa e Hosa Freitas ZZZFROXQDHVSODQDGDFRPEU contato@colunaesplanada.com.br

SANDRO LIMA

LUIS VILAR REPĂ“RTER

O

presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas, Omar CoĂŞlho, resumiu como uma “vitĂłria do povoâ€? a recente decisĂŁo que EHQHĂ€FLRX R &RQVHOKR 1Dcional de Justiça (CNJ) em UHODomR DRV SRGHUHV GH Ă€Vcalização das atividades do JudiciĂĄrio. A decisĂŁo – por 6 votos a 5 – do Supremo Tribunal Federal (STF) destaca que o Conselho tem total independĂŞncia na investigação das açþes dos juĂ­zes. Os ministros do STF entenderam que a Corregedoria do CNJ pode iniciar uma investigação contra magistrados, ou reclamar processo administrativo jĂĄ em andamento nas cortes locais, sem precisar fundamentar essa opção. O presidente da OAB/AL, CoĂŞlho comemorou a decisĂŁo e ainda parabenizou o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, por sua atuação na defesa dos direitos do CNJ. Antes mesmo da votação do STF, advogados alagoanos, conselheiros federais e presidentes das seccionais GD2$%Ă€]HUDPXPDFDUDYDna para acompanhar a deci-

Para Omar CoĂŞlho, magistrados com desvio de conduta estavam sendo preservados pelo JudiciĂĄrio

sĂŁo judicial. Entre eles estava Omar Coelho. De acordo com ele, o ato feito pela OAB foi uma importante manifestação pĂşblica. “Eu atĂŠ me manifestei e falei por outros presidentes e acho que este ato foi de fundamental imSRUWkQFLD QD FRQĂ€UPDomR

dos votos favorĂĄveis ao CNJâ€?, colocou ainda Omar CoĂŞlho. “NĂłs tĂ­nhamos a certeza de que seriam cinco votos contrĂĄrios. E por isso acredito na importância que teve a participação nĂŁo sĂł da OAB, mas da prĂłpria população, pois foi uma vitĂłria do povo

brasileiro. Os magistrados com desvio de conduta estavam sendo preservados dentro do Judiciårio e a abertura para as investigaçþes de certas atitudes só veio depois do Conselho Nacional de Justiça. A atuação dele Ê fundamental�, avaliou. SANDRO LIMA

TRANSPARĂŠNCIA

CoĂŞlho destaca avanços na Jutiça alagoana Omar CoĂŞlho destaca que a defesa da atuação do CNJ nas investigaçþes tinha importantes apoios. “TĂ­nhamos dĂşvida em relação aos votos favorĂĄveis. Mas o STF entendeu um anseio que o Brasil demonstrou naquele atoâ€?. O presidente da OAB/AL salienta que a decisĂŁo evita “um retrocesso que aconteceria caso o CNJ perdesse tais poderesâ€?. “VoltarĂ­amos a ter o que houve de pior no seio do JudiciĂĄrio, que ĂŠ o obscurantismo. O princĂ­pio da transparĂŞncia deve atingir tambĂŠm o JudiciĂĄrioâ€?. CoĂŞlho salientou que, em Alagoas, houve avanços em relação Ă  transparĂŞncia e o acompanhamento da atividade dos juĂ­zes. “Desde a gestĂŁo do desembargador JosĂŠ Carlos Malta na Corregedoria do Tribunal de Justiça que estamos tendo um importante avanço e esse trabalho vem sendo feito tambĂŠm pelo atual corregedor, que ĂŠ o desembargador James MagalhĂŁes. Tudo que ĂŠ encaminhado tem tido respostasâ€?, frisou. O presidente da Ordem ainda ressalta que, com a decisĂŁo do STF, a entidade comandada por ele jĂĄ prepara uma primeira ação a ser enviada ao Conselho. “Vamos instar o CNJ em relação ao caso DPVAT. Pois, em relação aos advogados, nĂłs da Ordem cumprimos a nossa parteâ€?, colocou. CoĂŞlho salientou ainda que “o bom magistrado estĂĄ muito feliz com a posição do STFâ€?. “SĂł nĂŁo estĂĄ satisfeito quem possui problemasâ€?. (L.V.)

Marcelo BrabRUHVVDOWDTXHR3RGHU-XGLFLiULRQmRSRGHSHUPDQHFHU³LPXQHjV¿VFDOL]Do}HV´

CORPORATIVISMO

Para conselheiro federal, ação tentava esvazir funçþes do CNJ O Supremo Tribunal Federal (STF) avaliou o ponto mais polĂŞmico da resolução 135 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que foi questionado pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). O artigo 12 da resolução determina que o CNJ atue ao mesmo tempo em que as Corregedorias locais e que as regras de cada tribunal sĂł valem se nĂŁo entrarem HP FRQĂ LWR FRP R TXH GHtermina o ĂłrgĂŁo de controle nacional. Todos os ministros entenderam que o CNJ tem prerrogativa de chamar para si processos “esquecidosâ€? nas Corregedorias lo-

cais, jĂĄ que muitos desembargadores nĂŁo se sentem Ă  vontade para investigar os prĂłprios colegas. O colegiado divergiu, no entanto, sobre as situaçþes em que o Conselho pode fazer isso e se ele deve fundamentar a medida.O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, frisou que, com a decisĂŁo, o CNJ “nasceu de novoâ€?. “O STF mais uma vez zelou pela ConstituiçĂ��o ao manter a competĂŞncia plena, ao interpretar a Constituição de forma correta, dentro dos princĂ­pios republicanos e democrĂĄticosâ€?, observou. Cavalcante ainda elogiou a

atuação de Omar CoĂŞlho. De acordo com ele, o ato em que teve o presidente da OAB/ AL como “coordenador dos presidentesâ€? teve papel fundamental. Cavalcante fez a mesma leitura que CoĂŞlho na defesa do CNJ. O conselheiro federal Marcelo Brabo, que participou do ato, frisou que a Ação de Inconstitucionalidade que estava sendo proposta era “uma tentativa corporativa de esvaziamento das funçþes do CNJâ€?. Para ele, em um regime republicano, o controle e aprimoramento da Justiça nĂŁo pode estar “sob uma redoma imune Ă s Ă€VFDOL]Do}HVÂľ (L.V.)


TribunaIndependente

PT fortalecido

D

e Marcos Coimbra, diretor do Instituto Vox Populi: “Enquanto se entretinham na contabilidade das crises no ministĂŠrio e se ocupavam com as escaramuças entre os partidos da base governista, poucos analistas de nossa polĂ­tica perceberam algo que ocorreu em 2011. Trata-se, no entanto, de um fato de consequĂŞncias mais relevantes que todos esses episĂłdios somados. Ao longo do ano, Dilma tornou-se uma candidata fortĂ­ssima a vencer a eleição em 2014 e a permanecer no cargo atĂŠ 2018. Com isso, a repetir a performance de Lula e a completar um perĂ­odo de 16 anos de hegemonia petista Ă  frente do governo federal. A possibilidade sempre existiu. Desde quando foi aprovado o instituto da reeleição (nĂŁo esquecendo que por iniciativa e intenso WUDEDOKRGR36'%HGH)HUQDQGR+HQULTXH&DUGRVR IRUDPUDURV os casos de ocupantes de cargos executivos – presidente, governador ou prefeito – que perderam a eleição de renovação do mandato. SĂŁo as exceçþes governantes cuja gestĂŁo era considerada pĂŠssima ou que enfrentaram adversĂĄrios notĂĄveis. A regra ĂŠ vencer, mesmo quando as administraçþes nĂŁo enchem os olhos. Na dĂşvida entre o razoĂĄvel, mas seguro, e o Ăłtimo, porĂŠm incerto, a maioria das pessoas costuma preferir o conhecido. Sem contar que ĂŠ comum a FRQYLFomRGHTXHTXDWURDQRVQmRVmRVXĂ€FLHQWHVSDUDSURQXQFLDU-se sobre o trabalho de alguĂŠm.â€?

0$&(,Ă?6Ăˆ%$'2'()(9(5(,52'(

'HSXWDGDFRQÂżUPDHQWUDGDQDGLVSXWDGHVWHDQRSHOD3UHIHLWXUDGH$UDSLUDFD

Para um estudioso da política de Arapiraca, o anúncio do nome da deputada CÊlia Rocha à prefeitura teria sido um mero balão de ensaio, para sentir a repercussão da sua candidatura, com as previsíveis implicaçþes. 'HSHQGHQGRGDDYDOLDomRHODFRQ¿UPDULDRXQmRDGLVSRVLomRGHHQIUHQWDU5RJpULR7Hy¿OR

3RVWXUD

APOIO DEFINIDO

-RmR&DOGDV não decidiu ainda se LUiFRQFRUUHUDYHUHDGRUHP0DFHLy como deseja o governador TÊo Vilela. Na verdade, primeiro suplente da coligação governista, ele prefere ver cumprido o compromisso para ser deputado federal, pela contribuição, com seus votos, para eleição de Rui Palmeira e Givaldo Carimbão. 3RXFRVVDEHPPDV-RmR&DOGDVKRVSHGRXSRUDOJXQVGLDVHP0DFHLy DHQWmRPLQLVWUD'LOPD5RXVVHII

6HUi"

'DSDUWHGH5RJpULR7Hy¿ORQHQKXPDSDODYUDGHGHVDSUHoRSRUFRQWD do lançamento da tradicional aliada CÊlia Rocha como possível adYHUViULD4XDQWRjTXHVWmRRDWXDOYLFHSUHIHLWRHVHFUHWiULRHVWDGXDOGH Articulação Política apenas lembra a antiga amizade e o compromisso notório de CÊlia em lhe dar apoio.

&RPSURPLVVR 1RVSULPHLURVFLQFRDQRVGRJRYHUQR7pR9LOHODDiUHDFREHUWDSRU VDQHDPHQWRSDVVRXHP0DFHLyGHSDUDGRVGRPLFtOLRV$WpR ¿QDOGDVXDJHVWmRFKHJDUiDVHJXQGRDVHVWLPDWLYDV(OHVHPSUH ressalta a importância da obra, em termos de saúde, apesar de não dar votos, pois a tubulação Ê submersa.

'LIHUHQoD 1RDQXQFLDGR~OWLPRVKRZGDFDUUHLUDHP$UDFDMX5LWD/HHH[WUDSRORX os limites, ofendeu policiais militares e terminou na cadeia. Atraiu os holofotes para si e quem, sabe, valorizou assim outras eventuais “despedidasâ€?. Em Alagoas, da PolĂ­cia CidadĂŁ, prender gente ilustre pelo mesmo motivo ĂŠ coisa rara.

5HFDtGD 'LOPD5RXVVHIIIRLD&XEDHDRWUDWDUGRVGHVUHVSHLWRVDRVGLUHLWRV humanos para com os dissidentes políticos, repetiu fajuto argumento SHWLVWDSDUDMXVWL¿FDUDFRUUXSomRQR%UDVLO$OJRGRWLSR³pXPDSUiWLFD FRPXPDWRGRV´/RJRHODTXHWHPWRPDGRWDQWDVDWLWXGHVGLIHUHQWHVGR seu antecessor e patrono.

'LVWLQomR 0DULOHQH&DQXWRSHOD7ULEXQD,QGHSHQGHQWHH)OiYLR3HL[RWRSHOR SRUWDO7ULEXQD+RMH)OiYLR3HL[RWRHQWUHJDUDPDRSUHVLGHQWHGR7ULEXQDO de Justiça, Sebastião Costa Filho, uma placa referente à homenagem SUHVWDGDSHOD&RRSHUDWLYDGRV-RUQDOLVWDVH*Ui¿FRVGH$ODJRDV2 HYHQWRIRLQDVDODGD3UHVLGrQFLDGR7-$/

“

Uma eleição entre esses dois nomes vai ser bom para Arapiraca� RICARDO NEZINHO 'HSXWDGRHVWDGXDOGR30'%VREUHXPDHYHQWXDO GLVSXWDHQWUH&pOLD5RFKDH5RJpULR7Hy¿ORSHOD Prefeitura de Arapiraca

$&,GH0DFHLySURPRYHKRMHjVKRUDVSDOHVWUDJUDWXLWDVREUHLQWHUFkPELRWHHQ2HYHQWRWUDWDUiGRVEHQHItFLRVFXUULFXODUHVSDUDMRYHQV estudarem. A palestra ĂŠ para os pais e adolescentes que se interessam SHORSURJUDPD,QIRUPDo}HV * Para quem gosta de frevo a folia começa mais cedo hoje, com o tradicional “MunguzĂĄ do Pintoâ€?, a partir das 6h30m, em frente ao Hotel Ponta 9HUGHePDLVXPDDWLYLGDGHGREORFRÂł3LQWRGD0DGUXJDGD´TXHGHVÂżOD no prĂłximo sĂĄbado, 11 de fevereiro. * Falando em frevo, a banda “Fogo PagĂ´â€? anima a “Panelada da 5ROLQKD´KRMHDSDUWLUGDVKRUDVQR6RX-RUJH3HWLVFDULDQR6WHOOD 0DULVeXPDSUpYLDGREORFRÂł7XUPDGD5ROLQKD´TXHGHVÂżODWDPEpP GLD'HWDOKHVZZZWXUPDGDUROLQKDFRPEU * Na prĂłxima semana, as prĂŠvias carnavalescas começam com o Baile Municipal, na 5ÂŞ, dia 9, na Vox Room, em JaraguĂĄ. A festa, criada na gestĂŁo da prefeita KĂĄtia Born, foi melhorada, e muito, na administração de CĂ­cero Almeida. $793DMXoDUDWUDQVPLWHKRMHDSDUWLUGDVKRUDV6SRUW$WDODLD [&5%2WLPHGH0DFHLyTXHWHPIHLWRH[LELo}HVUXLQVWHPGXDV motivaçþes: ganhou os dois jogos fora de casa e AloĂ­sio Chulapa pela SULPHLUDYH]DWXDUiFRPRSURÂżVVLRQDOHPVXDWHUUD

3

CĂŠlia vai conversar com Vilela sobre candidatura bom relacionamento com ele e com toda a equipe de governo, mas acima de tudo Arapiraca (Sucursal) - A estĂĄ o amor que tenho por deputada federal CĂŠlia Ro- Arapiracaâ€?, salientou. FKD 37%$/ FRQĂ€UPRXQD SUPLENTE manhĂŁ de ontem, durante Em relação ao suplente entrevista coletiva com a Francisco TenĂłrio (PMN), imprensa de Arapiraca, sua CĂŠlia Rocha foi enfĂĄtica: prĂŠ-candidatura Ă  sucessĂŁo “NĂŁo sou delegada. NĂŁo sou do prefeito Luciano Barbosa juĂ­za e tampouco elaborei a (PMDB). atual legislação eleitoral. O A reuniĂŁo contou com a que tenho a ver com os votos presença de vereadores, ex- que deram a ele, acaso eu -prefeitos, vice-prefeitos, vença a eleição e ele assuma entre outras lideranças polĂ­- minha vaga no Câmara dos ticas do Agreste e do SertĂŁo Deputados?â€?, desabafou. de Alagoas. Sobre os compromissos “Foi uma decisĂŁo muito com os eleitores de outros difĂ­cil, porque o grupo queria municĂ­pios, CĂŠlia Rocha disindicar o nome do atual se- se que esteve em BrasĂ­lia cretĂĄrio de Governo, Ricardo no inĂ­cio desta semana con7HyĂ€OR0DVFRPRVHXLUPmR versando com os senadores 5RJpULR 7HyĂ€OR >36'%@ Ă€- Renan Calheiros (PMDB) cou resistente, entĂŁo decidi e Fernando Collor de Mello lançar meu nome para con- (PTB) e com alguns inteWLQXDU XQLĂ€FDQGR R JUXSRÂľ grantes da bancada alagoaDĂ€UPRX&pOLD5RFKD na para que eles defendam Ainda durante a coleti- VHXV SURMHWRV DWp R Ă€P GR va, a parlamentar disse que ano e nos anos seguintes. sempre buscou a convergĂŞnAlĂŠm disso, a deputada cia polĂ­tica e declarou que federal e prĂŠ-candidata a nĂŁo teve tempo, mas vai pro- prefeita de Arapiraca lemcurar o governador Teotonio brou que a decisĂŁo dela nĂŁo Vilela Filho (PSDB) para seria apenas uma exceção. comunicar os motivos de sua “Dos nove deputados fedecisĂŁo. derais da bancada alagoa“Tenho muito apreço ao na, sete jĂĄ declararam que governador. Declarei meu irĂŁo disputar prefeituras em apoio na eleição passada e Alagoasâ€?, acrescentou CĂŠlia espero continuar tendo um Rocha.

$ÂżQLGDGH

POLĂ?TICA

'$9,6$/6$

DAVI SALSA REPĂ“RTER

CĂŠlia Rocha terĂĄ apoio de Collor e Renan para disputar prefeitura

Para o governador, decisĂŁo foi ‘lamentĂĄvel’ NIGEL SANTANA REPĂ“RTER

A candidatura da deputada federal CĂŠlia Rocha (PTB) para a prefeitura de Arapiraca foi avaliada como “lamentĂĄvelâ€? pelo governador Teotonio Vilela Filho (PSDB). Vilela reforçou que, em Arapiraca, o governo tem seu candidato, o secretĂĄrio de Articulação PolĂ­tica, RoJpULR7HyĂ€ORĂ€OLDGRDRSDUWLdo tucano. “Eu lamento a decisĂŁo

da CÊlia, que em 2010 ligou para uma rådio em Arapiraca e declarou seu apoio à minha candidatura para um segundo mandato. No entanto, o governo jå tem o seu candidato que Ê o secretårio de Articulação Política, RoJpULR7HyÀOR1RVVRDSRLRMi foi declarado a ele, e iremos mostrar à sociedade o trabalho do RogÊrio�, disse Vilela. AlÊm do governador, o senador Benedito de Lira (PP) Mi DÀUPRX j LPSUHQVD TXH seu partido apoia o secretårio

em Arapiraca. O PP, o PSDB e o PPS formaram a coligação que venceu as eleiçþes para o governo em 2010, e segundo Teotonio Vilela, RoJpULR7HyÀORHQWmRÀOLDGRDR PPS contribuiu diretamente na campanha eleitoral. Segundo o secretårio, sua candidatura em Arapiraca vem sendo construída hå 16 anos e o momento de sair em campanha Ê agora. Após R ÀQDO GR PDQGDWR GH &pOLD Rocha, ela apoiou Luciano %DUERVD H DUWLFXORX 7HyÀOR

para ser o vice. Alguns desentendimentos políticos demonstraram que o relacionamento do vice-prefeito com Barbosa estava desgastado e Vilela noPHRX7HyÀORFRPRVHFUHWiULR de Educação. 7HyÀOR DÀUPRX TXH LULD se manifestar após o anúnFLRRÀFLDOGDFDQGLGDWXUDGD deputada federal CÊlia RoFKD &RQÀUPDGD D GHFLVmR da parlamentar, o secretårio ainda não comentou o assunto.

SEGUNDA-FEIRA

Sextafeira se prepara para assumir pasta VICTOR AVNER REPĂ“RTER

No decorrer dessa semana, o futuro secretĂĄrio se reuniu com seu antecessor O ex-deputado Alberto para discutir a gestĂŁo da Sextafeira (PSB) assume pasta. “A reuniĂŁo foi para nesta segunda-feira (6) a Se- conhecer os projetos e procretaria de Estado do Traba- gramas que estĂŁo sendo deOKR(PSUHJRH4XDOLĂ€FDomR VHQYROYLGRV SHOR +HUEHUWÂľ 3URĂ€VVLRQDO 6HWHT +HUEHUW explica Sextafeira. Motta, que ocupava pasta, O ex-deputado pretender vai para a Secretaria Execu- dar continuidade Ă s açþes do tiva do Gabinete do Gover- atual secretĂĄrio. No enconnador. As nomeaçþes foram tro com Motta, Sextafeira negociadas na semana pas- GHĂ€QLX TXDLV VHUmR DV PHsada pelo governador Teoto- tas de sua gestĂŁo Ă  frente da nio Vilela Filho (PSDB). pasta. “A nossa prioriedade

serão as açþes vinculadas ao programa Alagoas Tem Pressa�, pontua. A posse de Sextafeira na Seteq acontece na manhã desta segunda-feira, no Palåcio do Governo. Na ocaVLmR +HUEHUW 0RWWD HVWDUi presente, em uma espÊcie de cerimônia de transferência de cargo. Ainda não se sabe a data da posse de Motta no Gabinete Executivo. Adriana Toledo, prima de Teotonio Vilela Filho, deixa a Secre-

CRIMINALĂ?STICA

PREOCUPAĂ‡ĂƒO

Em reuniĂŁo com gestores da SecUHWDULDGH'HIHVD Social e da PerĂ­cia 2ÂżFLDORQWHPRV peritos criminais conheceram o projeto arquitetĂ´nico do novo prĂŠdio que DEULJDUiR,QVWLWXWR GH&ULPLQDOtVWLFD2 projeto foi aprovado por unanimidade e VHUiFRQVWUXtGRFRP UHFXUVRVSUySULRVGR(VWDGR2QRYR,&VHUiHUJXLGRQR&RPSOH[R GD3HULFLD2ÂżFLDOQR7DEXOHLURHVHUiGLYLGLGRHPWUrVEORFRVXP para a perĂ­cia interna, outro para o administrativo e o terceiro para a SHUtFLDH[WHUQDHODERUDWyULRV

A diretora do Instituto de CriminalĂ­stica, Rosana Coutinho, destacou a importância da construção da sede prĂłpria para o ĂłrgĂŁo. â€œĂ‰ o sonho de todos os peritos, um lugar nosso. Elaboramos um caderno de necessidades que foi entregue Ă  equipe do Serveal, que teve a preocupação de nos ouvir para desenYROYHURSURMHWR´DÂżUPRXHOD2VHFUHWiULRGH'HIHVD6RFLDO'iULR Cesar, ressaltou o papel determinante do governador Teotonio Vilela )LOKR 36'% QDDSURYDomRGRSURMHWR

Peritos conhecem projeto de nova sede

taria Executiva e não deverå assumir outra função no governo estadual. MUDANÇAS Outras mudanças no secretariado de Teotonio Vilela devem acontecer atÊ o dia 6 de abril, data-limite para que prÊ-candidatos nas eleiçþes deste ano deixem suas funçþes públicas. Alexandre Toledo, da Saúde, e Jorge Dantas, da Agricultura, devem deixar as pastas para disputar as prefeituras de Penedo e Pão de Açúcar.

PrĂŠdio serĂĄ adaptado Ă s necessidades do IC


TribunaIndependente

4 POLĂ?TICA 0$&(,Ă?6Ăˆ%$'2 4'()(9(5(,52'(

%$572/20(8'5(6&+EDUWRORPHXBGUHVFK#KRWPDLOFRPEU

Açúcar: o novo vilão

C

ientistas americanos garantem que o açúcar tambĂŠm ĂŠ responsĂĄvel pela mudança (para pior) da saĂşde mundial, na mesma proporção do ĂĄlcool e do cigarro. Segundo as Naçþes Unidas, o grande problema mundial hoje sĂŁo as doenças crĂ´nicas nĂŁo transmissĂ­veis, como câncer, diabetes e doenças do coração, que sĂŁo responsĂĄveis por 35 milhĂľes de mortes por ano. Em um artigo publicado na Ăşltima quinta-feira na revista “Natureâ€?, trĂŞs FLHQWLVWDVGD8QLYHUVLGDGHGD&DOLIyUQLDDĂ€UPDUDPTXHRVHIHLWRV danosos do açúcar no corpo sĂŁo semelhantes aos promovidos pelo ĂĄlcool e que o seu consumo deveria ser regulado. A população mundial passou a consumir o triplo de açúcar nos Ăşltimos 50 anos, e isso teria colaborado decisivamente para o aumento das taxas de obesidade e as doenças relacionadas com o problema. Hoje existem 30% mais pessoas acima do peso do que desnutridas no Planeta. De acordo com os cientistas, o cenĂĄrio mundial chegou a tal ponto que os paĂ­ses deveriam estabelecer regras para o consumo de açúcar, tais como taxar produtos industrializados açucarados, limitação das vendas destes produtos especialmente em escolas e uma idade mĂ­nima para a compra de refrigerantes. No entanto, eles reconhecem que regular o consumo de açúcar ĂŠ bem mais difĂ­cil do que o ĂĄlcool e o cigarro que nĂŁo sĂŁo essenciais. O açúcar estĂĄ presente nos alimentos consumidos diariamente.

Contra a intolerância 20LQLVWpULR3~EOLFRGH$ODJRDVYDLFULDU HPEUHYHXPDSURPRWRULDHVSHFtÂżFDGH 5HSUHVVmRDR3UHFRQFHLWR5DFLDOHj ,QWROHUkQFLD5HOLJLRVD$LQIRUPDomRIRL prestada pelo promotor SĂŠrgio JucĂĄ que HVWDjIUHQWHGRVHVWXGRVSDUDDFULDomR desta ĂĄrea de atuação do MP. Ele acredita que dentro de 40 dias a instalação serĂĄ IHLWD&DVRVHFRQÂżUPHVXDVSUHYLV}HV$ODJRDVVHUiRVHJXQGRHVWDGR GRSDtVDGLVSRUGHVWHWLSRGHSURPRWRULD SULPHLURIRLD%DKLD HYLUi em boa hora, principalmente apĂłs as limitaçþes impostas pela Prefeitura de MaceiĂł nas comemoraçþes a IemanjĂĄ em 8 de dezembro passado, e tambĂŠm pela passagem do centenĂĄrio do “Quebra de XangĂ´â€?, episĂłdio Pi[LPRGHLQWROHUkQFLDUHOLJLRVDRFRUULGRHP$ODJRDVHPžGHIHYHUHLUR GH

Aids no Carnaval 1 20LQLVWpULRGD6D~GHUHVROYHXIRFDUDSRSXODomRMRYHP HQWUHD 24 anos), especialmente o segmento gay, na campanha de prevenção j$LGVQHVWH&DUQDYDO2DXPHQWRGRVFDVRVGHLQFLGrQFLDGDGRHQoD neste grupo nos últimos meses tem preocupado as autoridades da VD~GH2FUHVFLPHQWRFKHJRXDQR¿QDOGH(PSDUD FDGDGH]KHWHURVVH[XDLVFRP$LGVH[LVWLDPKRPRVVH[XDLV(P DUHODomRHUDGHGH]SDUD1RVSUy[LPRVGLDVRJRYHUQRLQLFLD uma campanha no rådio e na televisão estimulando o uso dos preservaWLYRVQR&DUQDYDO'HSRLVGDIHVWDDFDPSDQKDVHUiSDUDID]HURWHVWH UiSLGRGH$LGVSDUDRGLDJQyVWLFRGDGRHQoD

MP denuncia prefeito por fraude em licitaçþes 'HQ~QFLDGR03(FRQWUD&DUORV$QGUp3DHVVHUHIHUHj2SHUDomR3ULPDYHUD NIGEL SANTANA REPÓRTER

O

MinistĂŠrio PĂşblico Estadual denunciou o prefeito de Olho d’à gua da Flores, Carlos AndrĂŠ Paes, pelos crimes de peculato e formação de quadrilha. O prefeito, segundo o MP, tem ligação direta com o esquema que culminou com a Operação Primavera, em 2009, que descobriu diversos crimes de fraude em licitaçþes e superfaturamento de obras. O procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares Mendes, protocolou na quarta-feira (1Âş) uma ação penal encaminhada ao Tribunal de Justiça de Alagoas para que Carlos AndrĂŠ, tambĂŠm conhecido como Nem, responda pelo prejuĂ­zo de R$ 5 milhĂľes aos cofres pĂşblicos. O promotor Luiz TenĂłrio havia dito na semana passada que seria uma questĂŁo de tempo o prefeito de Olho d’à gua das Flores ser denunciado, pois as provas colhidas durante as investigaçþes “comprovam o seu total

envolvimentoâ€? na suposta PiĂ€D “Todas as provas sĂŁo robustas e bem contundentes, comprovando a materialidade dos crimes em fraude em licitação, emissĂŁo de notas Ă€VFDLV IULDV H VXSHUIDWXUDmento em obras na cidade de Olho d’à gua das Flores, apontando nas investigaçþesâ€?, ressaltou o promotor. Na semana passada, de acordo com Luiz TenĂłrio, o procurador-geral Eduardo Tavares estava otimista com tudo o que havia acontecido com o processo, demonstrando que a ação conjunta entre Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MinistĂŠrio PĂşblico Estadual e a Promotoria do municĂ­pio deram o resultado esperado. SecretĂĄrios, ex-secretĂĄrios, servidores pĂşblicos, ex-procurador do municĂ­pio, um vereador e atĂŠ a atual primeira dama, Ana ClĂĄudia Gomes Carvalho, jĂĄ foram condenados de 1 a 4 anos de prisĂŁo pela 17ÂŞ Vara Criminal da Capital.

Defesa de Marcos Santos vai recorrer no STF REPRODUĂ‡ĂƒO

VICTOR AVNER REPĂ“RTER

O governo brasileiro pretende distribuir 70 milhĂľes de camisinhas neste &DUQDYDOFRPRPHGLGDGHSUHVHUYDomRGD$LGVHRXWUDVGRHQoDV VH[XDOPHQWHWUDQVPLVVtYHLVDQXQFLRXHVWDVHPDQDR0LQLVWURGD 6D~GH$OH[DQGUH3DGLOKD1DVFLGDGHVRQGHRĂ€X[RWXUtVWLFRpPXLWR JUDQGHQRSHUtRGRGRVIHVWHMRVFDUQDYDOHVFRVFRPR5LRGH-DQHLUR Recife, Salvador, Olinda, SĂŁo Paulo e Ouro Preto (MG), serĂŁo realizaGRVH[DPHVJUDWXLWRVGH+,9FRPUHVXOWDGRVLPHGLDWRVSDUDDJDUDQWLD GDSRSXODomRJDUDQWLX$OH[DQGUH3DGLOKD(P$ODJRDVD6HFUHWDULDGH 6D~GHWDPEpPLQWHQVLÂżFDUiDGLVWULEXLomRGHSUHVHUYDWLYRVVHJXQGRD FRRUGHQDomR'67$LGV

O tablet na educação 1

O tablet na educação 2 20(&JDUDQWHTXHRVGRLVSURJUDPDVVmRLQLFLDWLYDVGLIHUHQWHVHTXH RVWDEOHWVWHUmRXWLOLGDGHHVSHFt¿FD'HLQLFLRGHYHUmRVHUFRPSUDGRV PLOWDEOHWVDXPFXVWRWRWDOGH5PLOK}HV$LQGDVHJXQGRR Ministério, serão adquiridos modelos diferentes, cada um com tipos GLIHUHQWHVGHDSOLFDomR20LQLVWpULRSDJDUiFHUFDGH5SHORWDEOHW GHVHWHSROHJDGDVHDSUR[LPDGDPHQWH5SHORHTXLSDPHQWRGHGH] SROHJDGDV1RPHUFDGRRSUHoRpGHTXDVH52HGLWDOHPFXUVR QR)XQGR1DFLRQDOGH'HVHQYROYLPHQWRGD(GXFDomRWHYHFRPRYHQFHdores as empresas Positivo e Digibrás. Os equipamentos propostos serão enviados agora para testes no Inmetro.

Contra o crack $ODJRDVVHUiXPGRVRLWRHVWDGRVHVFROKLGRVSDUDFRQVROLGDUXPSDFWR com o Governo Federal para combater o crack. O programa que serå LPSODQWDGRIRLEDWL]DGRGH³eSRVVtYHOYHQFHURFUDFN´HDWXDHPGXDV frentes: uma no tratamento de dependentes com recursos para criar locais de atendimento, aumento do número de leitos, trabalhos de prevenomRHWFDFDUJRGR0LQLVWpULRGD6D~GH1RRXWURODGRR0LQLVWpULRGD -XVWLoDSUHWHQGHDPSOLDURFRPEDWHDRWUi¿FRHFRQVROLGDUDo}HVFRQWUD DYLROrQFLDHPGHFRUUrQFLDGDGURJD$ODJRDVVHUiXPGRVSULPHLURV estados a implantar o programa. ‡&RPHQWiULRGHXPTXDOL¿FDGRMRUQDOLVWDRQWHPORJRDSyVDHQWUHYLVWDFROHWLYDGDGHSXWDGD&pOLD5RFKDODQoDQGRVXDSUpFDQGLGDWXUD j3UHIHLWXUDGH$UDSLUDFD´&pOLDIH]XPJUDQGHHVIRUoRSDUDERWDUR H[GHSXWDGR7DOYDQH$OEXTXHUTXHQDFDGHLD$JRUDIDUiRXWURJUDQGH esforço (na campanha) para tirar Francisco Tenório das grades�. ‡+RMHWHPR³SULPHLURSDVVR´GR&DUQDYDOGH0DFHLyHPFRPR tradicional Munguzå do Pinto. A turma do Pinto da Madrugada cai no IUHYRORJRFHGR K QDIUHQWHGR+RWHO3RQWD9HUGH ‡2GHV¿OHYHUGDGHLURGREORFRDFRQWHFHQRSUy[LPRViEDGR  SRU WRGDDRUODPDUtWLPD$tRELFKRSHJDSUiYDOHU1HVWH&DUQDYDOR3LQWR presta suas homenagens a um de seus criadores, o sempre lembrado Marcial Lima. ‡2SUHIHLWRGH9LoRVD)ODXEHUW)LOKRUHIRUoRXRSROLFLDPHQWRHGHFLGLX realizar o carnaval na cidade, ainda abalada com o assassinato do modHOR(ULFN)HUUD]QDQRLWHGH$QR1RYR ‡&XLGDUmRGDVHJXUDQoDQDSUDoDFHQWUDO30VTXDWURYLDWXUDV JXDUGDVPXQLFLSDLVHFkPHUDVGHYLGHRPRQLWRUDPHQWR

Carlos AndrĂŠ Paes ĂŠ acusado de superfaturar obras no municĂ­pio

APĂ“S DERROTA

Aids no Carnaval 2

6HPQHPFKHJDUSHUWRGDPHWDHVWDEHOHFLGDGH³8P&RPSXWDGRU SRU$OXQR´ 8&$ R0LQLVWpULRGD(GXFDomRDEULXXPDOLFLWDomRSDUD DDTXLVLomRGHPLOWDEOHWVVyTXHDJRUDHOHVVHUmRGLUHFLRQDGRV inicialmente para os professores do ensino mÊdio. O programa antigo VRPHQWHDOFDQoRXFKHJDQGRDDSHQDVHVFRODVGLVWULEXLQGRDSHQDVPLOODSWRSV2SURJUDPDIRLODQoDGRHPPDVRVSULPHLURVFRPSXWDGRUHVVyFKHJDUDPiVHVFRODVHP28&$GHYHULDWHU três fases de avaliação: diagnóstico (para revelar o que o aluno sabia antes do programa); processo (o que acontece durante o programa) e resultados efetivos do programa. O MinistÊrio somente concluiu o diagQyVWLFRHPGDVHVFRODVDWHQGLGDV

REPRODUĂ‡ĂƒO

Marcos Santos ĂŠ acusado pelo desvio de cerca de R$ 8 milhĂľes

ApĂłs ter um pedido de habeas corpus negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), Marcos Santos deverĂĄ tentar deixar a cadeia por meio do Supremo Tribunal Federal (STF). A defesa do prefeito afastado de Traipu estĂĄ preparando uma nova ação e deve impetrar mais um recurso nos prĂłximos dias. De acordo com o advogado Felipe Lins, a nova tentativa de tirar Santos da prisĂŁo ainda estĂĄ sendo estudada. “Estamos analisando a decisĂŁo do STJ. Por enquanto, o caminho natural serĂĄ um pedido no Supremoâ€?, explica. Ainda nĂŁo hĂĄ data para que o recurso seja impetrado na Corte superior. O prefeito de Traipu estĂĄ preso por determinação do

Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas (TJ/AL). Antes, Santos havia fugido para que não fosse cumprido um mandado expedido pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), suspenso por um habeas corpus. Para Lins, a atual prisão p LOHJDO ´([LVWH XP FRQà Lto de jurisdição. O prefeito não pode estar preso porque a competência Ê da Justiça Federal�, argumenta o advogado. Recentemente, o MinistÊrio Público Estadual lançou nota negando a exisWrQFLDGHWDOFRQà LWR SEM RELATOR Um outro recurso do prefeito estå parado no TJ/AL. O problema Ê que a ação estå VHPUHODWRUGHÀQLGRDSyVRV desembargadores Orlando Manso e Otåvio Praxedes negarem a função. O caso serå resolvido pelo pleno da Corte estadual.

24 DE FEVEREIRO

Prefeitura prorroga inscriçþes de concurso

2 'LiULR 2ÀFLDO GH 0Dceió trouxe na edição de ontem publicação que prorroga o prazo de inscriçþes e altera o dia das provas do concurso da prefeitura. As mudanças, segundo a Secretaria Municipal de Administração, devem-se a problemas logísticos alegados pela Fundeps – instituição que organiza o processo seletivo.

Com a mudança, os interessados terão atÊ o dia 24 de fevereiro para fazer a inscrição no site da Copeve. A data inicial era dia 10 de fevereiro. Outra mudança Ê na data da realização das provas. O concurso estava previsto para acontecer no dia 25 de março, mas as provas serão realizadas no dia 1º de abril.

“A Fundeps alegou problemas logĂ­sticos, como a indisponibilidade de salas de aula em MaceiĂł, pois acontece o concurso do Banco do Brasil no mesmo dia. AlĂŠm da falta de salas, os candiGDWRVSUDWLFDPHQWHĂ€FDULDP impedidos de fazer as duas provas. Por essas razĂľes, decidimos alterar as datasâ€?, explicou o secretĂĄrio de Ad-

ministração, SÊrgio Vilela. O concurso vai suprir 289 vagas distribuídas entre os cargos de analista previdenFLiULRDJHQWHGHÀVFDOL]DomR GH WUkQVLWR ÀVFDO GH SRVWXUDV ÀVFDO GH REUDV WpFQLFR previdenciårio e coveiro, com salårios iniciais de atÊ R$ 1.175, acrescidos de graWLÀFDomR GH SURGXWLYLGDGH FRQIRUPHOHLHVSHFtÀFD

INFRAESTRUTURA

PREFEITURAS

Mais sete ruas receberam rede de esgotamento sanitårio no Francês, em Marechal Deodoro. Os trabalhos chegaram ao Loteamento Encontro do Mar, onde foram iniciadas as escavaçþes para implantar a rede. $VLQIRUPDo}HV são da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), responsåvel SHODREUDGHVDQHDPHQWR$SyVR&DUQDYDODVDo}HVVHUmRLQWHQVL¿FDGDVFRPQRYDVIUHQWHVGHWUDEDOKRDGLDQWDDVXSHULQWHQGHQWH GH2EUDVGDVHFUHWDULDGH,QIUDHVWUXWXUD6tOYLD9DOpULD

Termina no próximo dia 28 o prazo para que as cidades alagoanas façam a adesão ao Programa Estadual de Gestão Integrada do Transporte Escolar (Pegite). Os critÊrios, as formas de transferência e execução, acompanhamento e prestação de contas referentes ao programa foram publicados RQWHPQR'LiULR2¿FLDO$WUDQVIHUrQFLDGRVUHFXUVRVDRVPXQLFtSLRV Ê feita automaticamente, sem necessidade de convênio, ajuste ou acordo, bastando somente a respectiva adesão.

Novas ruas do FrancĂŞs recebem saneamento

AdesĂŁo a programa de transporte escolar


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012 POLĂ?TICA

5

Filho de Albuquerque estĂĄ na UTI Nivaldo Albuquerque Neto levou quatro tiros em atentado em Limoeiro de Anadia; cirurgia durou mais de cinco horas ARQUIVO PESSOAL/FACEBOOK

Cotidiano

NIGEL SANTANA REPĂ“RTER

LININHO NOVAIS - contato@lininho.com

Olhando pelo retrovisor

C

omo era bom o tempo em que podĂ­amos sair as ruas sem medo de ser feliz, sem o receio de sermos assaltados ou violentados. Infelizmente, sair de casa ĂŠ um risco e a mesmo tempo uma incerteza pois nĂŁo sabemos quando os bandidos irĂŁo DWDFDUDĂ€QDODVVLPHVWi$ODJRDVFRPVXDVHJXUDQoDSXEOLFD MRJDGDQDYDODFRPXPSRULQJHUrQFLDGHVHXVJHVWRUHVFLGDGHV do interior que em outrora eram tidas como pacatas e hospitaleiUDVKRMHYLYHPVRERFRPDQGRGRWUDĂ€FRGHGURJDVTXHDQLTXLODD VRFLHGDGH2GLUHLWRGHLUHYLUUHVJXDUGDGRHPQRVVDFDUWDPDJQD HVWiVREDFXVWyGLDGHEDQGLGRVTXHHVWmRIRUWHPHQWHDUPDGRV GHVDĂ€DQGRHGHVPRUDOL]DQGRRJRYHUQRGRHVWDGR&RPRpERQLWR TXDQGRYHPRVSHODWHOHYLVmRDSHQDVOi QD7Y DVHJXUDQoD IXQFLRQDHWRGRVYLYHPIHOL]HVTXDQGRGHVOLJDPRVRVDSDUHOKRV televisivos a realidade ĂŠ outra e o sistema ĂŠ bruto.

Ela falou Foi na coletiva que Celia Rocha admitiu que ĂŠ candidata a prefeita de Arapiraca, e disparou: “Esse ĂŠ um projeto que nĂŁo ĂŠ sĂł meu, mas dos senadores Renan e Collor, como tambĂŠm do prefeito Luciano Barbosaâ€?.

Olhando melhor 3DUDERPHQWHQGHGRUEDVWDTXDQGRDGHSXWDGD&HOLD5RFKDFRQ¿Umouquem apoia sua candidatura, ou seja, declarada a oposição ao governador Teotonio sendo este um projeto que terå melhor visibilidade para 2014.

Sem candidato EstĂĄ difĂ­cil para alguns gestores emplacar seus sucessores, no sertĂŁo a prefeita Renilde BulhĂľes ainda nĂŁo decidiu quem serĂĄ apoiado por ela, enquanto isso o ex-deputado Marcos Ferreira tem se movimentado junto ao palĂĄcio republica dos palmares.

Incomodando Em menos de um ano de sua fundação o PSD em Alagoas tem feito muito cacique politico tremer nas bases, deixando-os com “orelhas em pĂŠâ€?, muitos foram os que migraram para o novo ninho, abandonando suas antigas casas, e hoje vivem com sorriso no rosto deixando transparecer que vivem numa situação mais confortĂĄvel.

Cara a cara Durante a procissĂŁo de Santa Maria Madalena, em UniĂŁo dos Palmares, o prefeito Kil Freitas deu de cara com seu ex-patrĂŁo, JoĂŁo Lyra que estava com o cantor Frank Aguiar e do prefeitavel Beto Baia. Meio que sem jeito o prefeito se aproximou e apertou a mĂŁo de um e dos outros e em menos de dois minutos continuou a caminhada religiosa.

Estado de saĂşde de Nivaldo Neto ĂŠ considerado grave, mas estĂĄvel; prĂłximas horas serĂŁo cruciais

ACORDO

$UWKXU/LUDpFRWDGRSDUD liderar bancada na Câmara ALAGOAS24HORAS

VICTOR AVNER REPĂ“RTER

Assim como em todo poder existem mudanças, o arcebispo de MaceiĂł Dom Antonio Muniz apĂłs quatro anos de sua estadia em Alagoas resolveu transferir â€œĂ  pedidoâ€? alguns padres. O rodizio acontece devido que muitos estĂŁo hĂĄ muito tempo em suas paroquias.

2 3DUWLGR 3URJUHVVLVWD GHYHUi LQGLFDU R GHSXWDGR $UKXU /LUD FRPR QRYR OtGHU GD OHJHQGD QD &kPDUD )HGHUDO DSyV R DIDVWDPHQWR GH $JXLQDOGR 5LEHLUR 333%  SDUD DVVXPLU R 0LQLVWpULRGDV&LGDGHV$HVFROKD GR DODJRDQR VHULD IUXWR GH um acordo que envolve atĂŠ PHVPR R VHQDGRU %HQHGLWR GH/LUD 33 VHXSDL2QRYR coordenador da bancada VHUi GHĂ€QLGR QD WHUoDIHLUD   O deputado, no entanto, QmR FRQĂ€UPD VXD LQGLFDomR SDUD FKHĂ€DU VHXV FROHJDV GH OHJHQGD ´1mR WHP QDGD certo ainda. Isso ĂŠ uma coisa que a imprensa nacional HVWi YHQWLODQGR SRUTXH HX H R PLQLVWUR >$JXLQDOGR 5LEHLUR@ VRPRV PXLWR DPLJRV ,VVR p PXLWD HVSHFXODomRÂľ DĂ€UPD 6HJXQGR R SDUODPHQWDU R33HVWiHPGLVFXVVmRSDUD avaliar quem seria ideal SDUDOLGHUDUDVLJOD´2SDUtido sofreu um perĂ­odo de muita instabilidade na banFDGD 3UHFLVDPRV GH XP OtGHUTXHGrXQLGDGHÂľFRPHQWD R GHSXWDGR DODJRDQR e justamente nesse ponto que entra o poder polĂ­tico do seQDGRU%HQHGLWRGH/LUDSDUD FRORFDUVHXĂ€OKRQDOLGHUDQoDGDEDQFDGDGD&kPDUD

‘CARTA BRANCA’

‘BOA ESCOLHA’

LICITAÇÕES

O presidente nacional do PP, Francisco Dornelles, e o futuro ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, informaram à bancada do partido no Congresso Nacional ter recebido carta branca da presidente Dilma Rousseff para montagem da equipe na pasta. Na reunião com deputados e senadores do partido, os dois ressalvaram a titular da Secretaria de Habitação, Inês Magalhães, e um representante do PSC na equipe. Segundo eles, os dois serão mantidos por orientação de Dilma.

Para Arthur Lira (PP), a nomeação de Aguinaldo Ribeiro para comandar o MinistĂŠrio das Cidades foi uma boa escolha da presidente Dilma Rousseff (PT). “Ele ĂŠ um cara competente, com experiĂŞncia na ĂĄrea. Ele vai ser um excelente ministroâ€?, avalia o alagoano. Na avaliação de Lira, o novo ministro tambĂŠm deve trazer benefĂ­cios para Alagoas. “Aguinaldo foi uma escolha pessoal da presidente. É nordestino e vai ser muito bom para o nordeste e muito positivo para Alagoasâ€?, considera o parlamentar alagoano.

O novo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), jå assume a pasta com um problema político para resolver. O amigo de Arthur Lira responde a dois inquÊrito nos Supremo Tribunal Federal (STF) por supostas irregularidades em licitaçþes de quando era secretårio de Agricultura da Paraíba, entre 1998 e 2002. Aguinaldo teria comprado remÊdios e equipamentos mÊdicos para combate à febre aftosa sem licitação. Nas Cidades, ele terå um orçamento de R$ 8 bilhþes para este ano.

É Alagoas &ODVVL¿FDGRHQWUHRVPHOKRUHVVDPEDVGR%UDVLORDODJRDQR Robson Calheiros, se apresentou no palco do Tom Brasil e garantiu DSyVXPDJUDQGHDSUHVHQWDomRDVXDFODVVL¿FDomRSDUDDVHPL¿QDOGR ExpoSamba. Agora Robinho estå entre os 40 melhores do País.

De novo? Mais uma vez cogitaram o nome do senador Biu de Lira para assumir o MinistĂŠrio das Cidades, daĂ­ um jovem jornalista ousou em ligar para o parlamentar e perguntar se procedia a informação, e obteve a resposta: “De novo essa histĂłria, pelo amor de Deus eu nĂŁo quero ser ministro, nem sonho com esse cargoâ€?.

Saborear Criado hĂĄ 12 anos, o bloco pinto da madrugada, realiza hoje o tradicional mungunzĂĄ na orla de ponta verde, que contarĂĄ com a visita de personalidades ao som de muito frevo.

Tem festa Na cidade de Murici hoje a noite promete reunir diversos polĂ­ticos, por ocasiĂŁo da festa da padroeira da cidade, o prefeito Remi Calheiros irĂĄ recepcionar as autoridades que estarĂŁo presentes.

Formação O MinistÊrio Público Estadual realiza, entre os dias 08 e 10 de fevereiro, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça, o I Encontro Estadual da Educação, reunindo cerca de 30 promotores de Justiça que atuam na årea educacional. O evento tambÊm tem organização da Comissão Permanente de Educação, do Grupo Nacional de Direitos Humanos do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais, com o MinistÊrio da Educação.

TambĂŠm

PP terĂĄ autonomia para motar equipe

Arthur Lira diz que “nĂŁo hĂĄ nada certoâ€? sobre liderança da bancada

e TXH R H[PLQLVWUR 0iULR 1HJURPRQWH SHUWHQFH D XPJUXSRGLYHUJHQWHGRSDL GH$UWKXU&RPRIRLGHPLWLGR GR 0LQLVWpULR GDV &LGDGHV 1HJURPRQWH YDL YROWDU ao mandato de deputado enIUDTXHFLGRHQmRFKHJRXVHquer a apresentar um aliado para coordenar os trabalho

Deputado elogia nomeação de novo ministro

GR33QD&kPDUD $ HVFROKD RÀFLDO GR QRYR OtGHU DFRQWHFH QHVWD WHUoD $UWKXU/LUDGHYHUiVHULQGLcado como candidato único, VHQGR HOHLWR SRU DFODPDomR O deputado desconversa. ´(X Vy WHUHL TXDOTXHU GHÀQLomRVREUHLVVRQDVHJXQGD $WpOipWXGRHVSHFXODomR¾

Ministro responde a ação de improbidade

2Ă€OKRGRGHSXWDGRHVWDGXDO $QWRQLR $OEXTXHUTXH 37GR%  1LYDOGR )HUUHLUD $OEXTXHUTXH 1HWR IRL YtWLma de um atentado Ă  bala no Ă€QDOGDWDUGHGHRQWHPHQquanto andava em seu cavaOR HP /LPRHLUR GH $QDGLD 1LYDOGR HVWDYD QD ID]HQGD de propriedade de seu pai quando os assaltantes cheJDUDP DR ORFDO H GHĂ DJUDram os tiros. $V LQIRUPDo}HV UHSDVVDGDV SHOD 3ROtFLD 0LOLWDU deram conta que um veĂ­culo Hilux, do parlamentar, tambĂŠm foi levado durante D IXJD 0RPHQWRV GHSRLV R carro foi encontrado abandonado na estrada e em VHJXLGD UHFXSHUDGR SHORV policiais para que possa ser IHLWDDSHUtFLD$30GHVWDcou tambĂŠm que diversas diOLJrQFLDV IRUDP IHLWDV HQWUH as cidades de Limoeiro de $QDGLD H $UDSLUDFD SRUpP nĂŁo houve captura. Encaminhado Ă s pressas SDUDD8QLGDGHGH(PHUJrQFLDGR$JUHVWH1LYDOGR1HWR FKHJRX SRU YROWD GDV K e foi levado ao centro cirĂşrJLFR 2 Ă€OKR GR SDUODPHQtar foi alvejado com quatro tiros, sendo um no maxilar, dois no abdome e um na perQD $ HTXLSH PpGLFD OHYRX mais de cinco horas para retirar os projĂŠteis alojados no FRUSRGRMRYHP(PVHJXLGD 1LYDOGRIRLWUDQVIHULGRSDUD D8QLGDGHGH7HUDSLD,QWHQVLYD 87,  H VHX HVWDGR IRL FRQVLGHUDGR HVWiYHO 6HJXQdo a assessoria da Unidade GH (PHUJrQFLD GR $JUHVWH DV SUy[LPDV  KRUDV VHUmR cruciais para saber como o MRYHPUHDJLUiDFLUXUJLD 23$, 2 GHSXWDGR $QWRQLR $Obuquerque, atualmente viFHSUHVLGHQWHGD$VVHPEOHLD /HJLVODWLYD FRQYHUVRX FRP D UHSRUWDJHP GD Tribuna Independente $EDODGR H FRPWRPGHYR]EDL[R$OEXquerque pediu desculpas por nĂŁo poder responder a todos os questionamentos. ´$GRUTXHHVWRXVHQWLQGR neste momento ĂŠ muito forWH&RPRSDLQmRFRQVLJRFRmentar mais nada a respeito desse assunto. Espero que YRFrVPHFRPSUHHQGDPÂľGHFODURX$OEXTXHUTXHDLQGDj espera do boletim mĂŠdico. (/(,dÂŻ(6 1LYDOGR $OEXTXHUTXH 1HWR p FRWDGR SDUD GLVSXWDU DV HOHLo}HV GHVWH DQR HP /LPRHLUR GH $QDGLD atualmente administrada SRU -DPHV 0DUODQ SULPR do deputado, embora sejam politicamente distanciados. $3ROtFLD&LYLODLQGDQmRGLYXOJRX TXDO VHUi D OLQKD GH LQYHVWLJDomR (PRĂ€OKRGRSDUODPHQWDU FKHJRX D VHU GHWLGR em uma blitz pela RadiopaWUXOKD SRU SRUWH LOHJDO GH DUPD 1LYDOGR 1HWR HVWDYD FRP XPD SLVWROD  SHUWHQFHQWH D $OEXTXHUTXH HP seu veĂ­culo.


6

OPINIAO

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

OpiniĂŁo

Protestos sem rumo

H

ĂĄ um ano durante a revolta ĂĄrabe que culminou com a saĂ­da do ex-ditador do Egito Hosni Mubarak, uma expressĂŁo mais ouvida pela comunidade internacional era a seguinte: “Ruim com ele, pior sem eleâ€?. Para quem previu tal situação, os Ăşltimos fatos envolvendo multidĂŁo no paĂ­s no berço da antiguidade do continente africano mostram que a citação tem um pouco de sentido. 2V FRQĂ LWRV FRPHoDUDP QR Ă€QDO GR DQR SDVVDGR GLDQWH GH XPD LQGHĂ€QLção sobre os procedimentos democrĂĄticos previstos para o paĂ­s, por parte da junta militar que assumiu o paĂ­s, sendo uma delas a eleição direta para presidente. Estimulados pelo calor dos

ânimos, torcedores de dois times de futebol amador do país se enfrentam em meio a uma multidão formada por dez mil pessoas e 74 pessoas são mortas, devido à falta de controle policial. Ontem, mais uma cena de descalabro administrativo no Egito foi mostrada a partir de uma manifestação que feriu 400 pessoas atingidas por balas de borrachas e gås lacrimogênio disparados pelas forças de seguranças. 2V FRQà LWRV UHFHQWHV PRVWUDP TXH se de um lado a revolução årabe tenta quebrar modelos ortodoxos e ultrapassados de governar, por outro o processo de pós-revolução não consegue consolidar a democracia plena nessas regiþes GHFRQà LWRV

PE MANOEL HENRIQUE DE MELO SANTANA PĂĄroco da Igreja de SĂŁo Pedro ApĂłstolo - Ponta Verde Doutorando Univesidade de Grenoble III

Festas à vista! Estes dias, em Alagoas, contemplamos algumas festas de padroeiras e de padroeiro. Alguns colegas estão plenamente envolvidos com suas comunidades em tempo de festa. São todos compelidos a participar deste momento maior religioso. Razþes maiores, tradicionais, compromissos com o passado, WRUQDP D IHVWD MXVWLÀFDGD QR presente. Lendo certo dia Leonardo Boff, descobri a importância da festa, na sociedade e na história humana. A festa tem raízes na própria constituição do ser humano, pois, assim como ele Ê racional, social, religioso, lúdico, ele o Ê tambÊm um ser festivo. Nas religiþes, a festa Ê um elemento essencial no culto. Com alegria, rendendo graças, exaltando ou louvando, a festa contribui para esse momento de celebração. Os índios sempre celebraram seus cultos com muita alegria, com muita música e dança. O mesmo acontece ainda hoje com os negros africanos, tão brasileiramente conhecidos pelos seus ritmos e danças. A presença dos índios e dos QHJURVDRODGRGHRXWUDVLQà Xências, marca a nossa cultura brasileira com características muito próprias e fazem o diferente em nossas celebraçþes. Os viajantes do sÊculo XIX que estiveram no Brasil semSUH HQFRQWUDUDP PXLWDV GLÀculdades em interpretar esta realidade religiosa brasileira. -RVp+RQyULR5RGULJXHVDÀUPD que na Igreja brasileira não hå o que possa deixar de causar espanto: estå fora de todas as regras. A admiração geral se då sobre as procissþes religiosas,

com seu jeito desordenado, festivo, confuso, quase anĂĄrquico. Os viajantes que vieram ao %UDVLO HVFUHYHUDP FRP GLĂ€culdade sobre o que viram por aqui. É que a religiĂŁo perdeu o ar sinistro das prĂĄticas peninsulares e ganhou alegria, adaptando-se ao povo, Ă s populaçþes mestiças amigas do batuque, do foguetĂłrio, dos repiques e alheias Ă s sutilezas do dogma. As procissĂľes e os te-deuns (Te Deum) movimentavam as ruas, davam animação Ă  vida popular brasileira. Hoornaert comenta que a exuberância, vitalidade e festividade contrastam com a tese de que o Brasil ĂŠ um paĂ­s dominado e sofredor. Ao mesmo tempo, o nosso historiador belga-brasileiro, Eduardo Hoornaert acrescenta: “... a religiĂŁo europĂŠia tem esse ar tristonho, compungido, melancĂłlico e repressivoâ€?. JĂĄ escrevi certa vez que “hĂĄ uma incĂ´moda presença popular na Igreja. Desde muito tempo a Igreja combateu os “excessosâ€? da religiosidade popular, apesar de agora começar a ver a sua importância...â€? A Igreja RĂ€FLDO VH GLIHUHQFLD GD UHOLJLmR popular, ao mesmo tempo em que nĂŁo se distancia do povo, mediante uma cumplicidade intercultural, de “traduçãoâ€?, conforme denominação usada por Cristina Pompa. Foi assim nesse “comprometidoâ€? processo que consolida a cada dia, dada a sua dinamicidade, “o cristianismo moreno brasileiroâ€?, na expressĂŁo de Eduardo Hoornaert. É verdade tambĂŠm que desde a metade do sĂŠculo XIX e inĂ­cios do XX, o episcopado brasileiro trabalhou muito coordenada-

mente açþes para combater o que os bispos chamavam de “ignorância religiosaâ€? brasileira. O ConcĂ­lio de Trento somente agora chegou ao Brasil, com medidas importadas para fazer o processo de verdadeiro cristianismo romano. Assim seminaristas brasileiros foram estudar em Roma, SDUD PRGLĂ€FDU RV TXDGURV GD hierarquia eclesiĂĄstica. Da Europa foram trazidos grupos religiosos e movimentos de leigos, FRP XPD Ă€UPH GHFLVmR DJRUD de devolver a Igreja Ă s mĂŁos do clero. A religiosidade popular perVLVWHHUHVLVWHGHIRUPDSDFtĂ€FD no interior inclusive da prĂłpria Igreja, que termina encontranGRQDTXHODXPDIRUPDGHĂ€GHOLdade pastoral ao seu povo, sem discriminação de raça, cor ou classe. A importância do tema pode ser avaliada pelas imensidade de publicaçþes e estudos feitos em toda a parte do mundo. A Festa ĂŠ do povo! Sociologicamente ĂŠ eminentemente popular, do jeito do povo, sem a interferĂŞncia ou dependĂŞncia direta da autoridade eclesiĂĄstica. Antropologicamente, ĂŠ a festa que o povo realiza como forma de sonhar e resistir ao cotidiano irreversĂ­vel, marcado seriamente pelas contradiçþes humanas. O povo reage friamente, paciĂ€FDPHQWH TXDQGR SHUGH R VHX lugar na festa religiosa. O paGUHYDLĂ€FDQGRVR]LQKRQRDOWDU no seu espaço inviolĂĄvel, o espaço eclesiĂĄstico, retirando do povo o direito de participação alegre, espontânea da festa que nĂŁo pode se acabar.

MAUR�CIO CALEIRO Mestre em Comunicação, Imagem e Informação

RUBENS MĂ RIO

Dilma em Cuba

A visita da presidente Dilma 5RXVVHII D &XED HPERUD RĂ€FLDOmente priorize o incremento das relaçþes comerciais entre os dois paĂ­ses, traz consigo uma forte e incontornĂĄvel carga simbĂłlica, a qual a mĂ­dia trata de manipular de acordo com seus prĂłprios interesses polĂ­tico-ideolĂłgicos. Dentre tantos exemplos possĂ­veis, uma demonstração cabal de como se dĂĄ tal processo foi dada na abertura do Jornal das 10 - principal programa noticioso da mais ideologicamente carregado dos veĂ­culos jornalĂ­stico da TV brasileira, a Globo News. Na edição de ontem, logo apĂłs anunciar a viagem de Dilma a Cuba e o alegado objetivo comercial da empreitada, Eduardo Grillo, o âncora do telejornal, sublinhou: “mas as atençþes estĂŁo voltadas para como Dilma tratarĂĄ os direitos humanos na ilhaâ€? (cito de memĂłria: as palavras talvez nĂŁo tenham sido exatamente estas, mas o sentido era esse). 'R MRUQDOLVPR HVSHUDVH Ă€GHOLdade aos fatos, e nĂŁo culto Ă s mitologias. E o fato, como notado pelo notĂĄvel jornalista que ĂŠ LĂşcio de Castro, ĂŠ que a Anistia Internacional, “que de forma alguma pode ser apontada como conivente com Cuba, (muito pelo contrĂĄrio)â€?, atesta, em parece emitido em abril de 2011 e divulgado em trĂŞs idiomas em seu site, que “no continente americano, o paĂ­s que menos viola os direitos humanos ou que melhor os respeita ĂŠ Cubaâ€?. Isso nĂŁo que dizer, evidentemente, que as violaçþes dos direitos humanos na ilha, por serem, segundo a Anistia Internacional, menores do que na grande maioria dos paĂ­ses da

regiĂŁo, devam ser toleradas. Evidencia, no entanto, que a imagem de Cuba como a violadora-mĂłr de tais direitos ĂŠ falsa e expressa, em Ăşltima anĂĄlise, o Ăłdio dos que nĂŁo se conformam com a perpetuação de um enclave socialista no quintal dos EUA e num mundo bovinamente regido pelas regras ditadas pelo grande capital. Tem mais: “o mesmo informe dĂĄ conta de que 23 dos 27 paĂ­ses que votaram por sançþes contra Cuba por violaçþes dos direitos humanos sĂŁo apontados pela prĂłpria Anistia como violadores muito maiores do que Cuba nos direitos humanosâ€?. Acrescente-se que, ao contrĂĄrio do que ocorre em Cuba, hĂĄ crianças de rua nesses paĂ­ses e a educação e a saĂşde sĂŁo, em geral, historicamente precĂĄrias. Sem falar no fato que o socialmente cruel boicote a &XED²HVWHVLPXPDYLRODomRĂ Dgrante de direitos humanos – foi convocado e praticamente imposto pelo mais belicoso dos paĂ­ses. Ocorre porĂŠm que o jornalismo que as corporaçþes comunicacionais ora praticam no Brasil nĂŁo estĂĄ nem aĂ­ para os fatos. Se com estes se ocupasse, se empenharia em exigir declaraçþes sobre direitos humanos dos mandatĂĄrios brasileiros em viagens aos EUA de Abu Ghraib, dos voos secretos, das prisĂľes e torturas terceirizadas, dos genocĂ­dios no Oriente MĂŠdio, de GuantĂĄnamo (o monumento aos direitos humanos que o presidente Obama ia fechar). 2X SDUD Ă€FDU HP XP H[HPSOR bem mais prĂłximo: se tivesse um pingo da ĂŠtica e do “padrĂŁo Globo de qualidadeâ€? que vive a alardear, a Globo News nĂŁo sĂł teria fornecido uma cobertura condizente das

Professor do Cesmac

gravíssimas violaçþes de direitos humanos praticadas pela PM paulista, em Pinheirinho, sob as ordens de Geraldo Alckimin, como D HVWD GLVVLPXODGD ÀJXUD S~EOLFD estaria dirigindo suas questþes acerca de direitos humanos. Como sabemos, o que tem acontecido no canal Ê exatamente o contrårio, da cobertura omissa da brutalidade da polícia e do Estado contra civis à tentativa antidemocråtica e antijornalística de Mônica Waldvogel de calar as vozes que as denunciam. O esforço da mídia brasileira SDUD SDXWDU D YLDJHP RÀFLDO GH Dilma foi enorme, mas acabou virando-se contra o feiticeiro. As declaraçþes feitas pela presidente na ilha equivalem, no âmbito da política externa, aos irrespondíveis jabs verbais que desferiu contra o senador Agripino Maia (DEM-RN), quando este a acusou de mentir sob tortura. Após, atravÊs da menção a Guantånamo, aludir às violaçþes dos EUA aos direitos humanos, Dilma fez a seguinte declaração sobre o tema: - Quem atira a primeira pedra tem telhado de vidro. Nós, no Brasil, temos o nosso. Então, eu concordo em falar de direitos humanos dentro de uma perspctiva multilateral. Não podemos achar que direitos humanos Ê uma pedra que você joga só de um lado para o outro. Ela serve para nós tambÊm. Alguns vão achar, com razão, que falar não basta. Mas Ê preciso reconhecer que as palavras da presidente puseram a nu a falåcia e o descritÊrio dos direitos humanos seletivos comumente adotados pela mídia no Brasil.

FILIADO AO

Jorgraf UM PRODUTO:

Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Av. Menino Marcelo - 10.440 - Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

Cooperativa dos Jornalistas H*UiÂżFRVGRHVWDGRGHDODJRDV

As mĂŁes da periferia A imprensa alagoana tem notiFLDGRDDĂ LomRGDVPmHVGDSHULferia social da nossa capital, com UHODomR j HVFROD GRV VHXV Ă€OKRV A situação ĂŠ bastante delicada, e mereceria açþes mais efetivas do poder pĂşblico; a situação ĂŠ, vergonhosamente, repetitiva e constrangedora. Algumas escolas citadas nas matĂŠrias jornalisticas, apresentam problemas diversos, dignos de reprovação por qualquer aluno incipiente. Na regiĂŁo do Benedito Bentes, onde a população cresce sem quaisquer planejamentos, os casos sĂŁo impressionantes! Existe uma escola gerida pelo municĂ­pio, com capacidade para abrigar 760 alunos e disponibilizando apenas 32 vagas! Em contrapartida, no conjunto “Carminhaâ€?, as escolas permanecem com as salas de aula vazias, devido a recorrente violĂŞncia na regiĂŁo. Em outra escola – Elizabeth Anne Lyra - situada no conjunto Luiz Pedro 3, mĂŁes dorPHP QDV Ă€ODV GH PDWULFXOD QD tentativa de conseguirem uma YDJD SDUD VHXV Ă€OKRV QD HVFROD perto de casa. Muitas dessas mĂŁes tĂŞm procurado a imprensa para reclamarem que os gestores das escolas pĂşblicas estĂŁo obrigando Ă s crianças serem matriculadas em escolas distantes de suas residĂŞncias, o que tem motivado atĂŠ, a retirada dos meninos da escola, ainda nos primeiros anos, apesar do governo acenar com a

PRESIDENTE Antonio Pereira Filho DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO: JosĂŠ Paulo Gabriel dos Santos Editor geral: Ricardo Castro

disponibilidade do transporte escolar para as crianças que residem distante da escola. Todos esses fatos dantescos nos provam a causa principal da violência em nosso estado e, ao mesmo tempo, escarnam a ausência de seriedade dos gestores públicos com relação ao nosso bem maior – educação. Atualmente no nosso país, o investimento em educação estå em torno de 5% do PIB ( Produto Interno Bruto) – soma em dinheiro de todos os bens e serviços produzidos no país num determinado momento. Especialistas em educação e economia, asseguram que o ideal para a nossa educação seria um investimento em torno de 12%. Acreditamos que todas essas projeçþes burocråticas, invariavelmente, políticas, não nos levam à resolução dos nossos graves problemas sociais. Não adianta empregarmos SDUFHODV VLJQLÀFDWLYDV HP HGXcação, se esses recursos não forem geridos com responsabilidade; os nossos deprimentes problemas sociais estão na base da pirâmide educacional, ou no ensino fundamental que, hoje, Ê gerido pelos municípios de forma totalmente equivocada, ora pelo viciado processo de corrupção, ora pela própria ignorância dos gestores, especialmente, nos municípios mais pauperizados; os frequentes crimes descobertos pela nossa polícia federal ates-

tam isso. A criação do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do MagistÊrio), nos anos 90, onde a legislação obriga a reversão de 60% desse fundo para a remuneração dos professores, Ê um patente exemplo da frågil gestão do setor - os professores continuam recebendo remuneraçþes indecentes. Na verdade o problema Ê muito sÊrio e carece de uma reestruturação radical! As autoridades devem saber que a criação de fundos e PHFDQLVPRVVXSHUÀFLDLVMDPDLV resolverão essa grave questão social. O principal programa social do governo federal – o bolsa família – que atrela o recebimento do dinheiro à manutenção dos ÀOKRV QD HVFROD FDUHFH GH XPD ÀVFDOL]DomRVpULDHDSROtWLFDGHVsa escola no que diz respeito ao cumprimento da sua missão, social e inclusiva, tanto da criança, quanto da própria família pseuGREHQHÀFLiULDGRSURJUDPD Temos a convicção que não temos outra saída para a resolução da grave questão, senão com a federalização do ensino fundamental e a transformação das escolas em centros educacionais funcionando em regime de tempo integral, sendo um turno, utilizado para a pråtica cultural esportiva, assemelhados às saudosas escolas industriais federais.

Nosso noticiĂĄrio nacional ĂŠ fornecido pelas agĂŞncias: AgĂŞncia Folha e AGĂŞncia Nordeste PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3311. 1331 REDAĂ‡ĂƒO: 82.3311.1328 - 3311.1329 CENTRAL DE ASSINANTE: 82.3311.1308 - 3311.1309 comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

ricardocastro@tribuna-al.com.br

DIRETORA COMERCIAL: Marilene Canuto

OS ARTIGOS ASSINADOS SĂƒO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. NĂƒO REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPĂ?NIĂƒO DESTE JORNAL.


TribunaIndependente

0$&(,Ă?6Ăˆ%$'2'()(9(5(,52'(

Brasil

BRASIL

7

TelĂł oferece R$ 2 mil para autores desistirem do refrĂŁo “Ai se eu te Pegoâ€? A gravadora Pantanal e os cantores Michel TelĂł e Sharon Acioly enviaram a JoĂŁo Pessoa-PB uma advogada para negociar com as sete estudantes que criaram o refrĂŁo da mĂşsica “Ai se eu te pegoâ€?. A advogada, que se idenWLÂżFDFRPR&DUROLQDIHFKRXXPDFRUGRVLJLORVRFRPWUrVGDVHVWXGDQWHVGR grupo- Amanda Cruz, Karine Vinagre e Aline Medeiros- e propĂ´s Ă s outras WUrV0DULD(GXDUGD/XFHQD0DUFHOD5DPDOKRH$PDQGD&DYDOFDQWLD LQVLJQLÂżFDQWHTXDQWLDGH5PLOSDUDTXHHODVVHFDODVVHPH esquecessem seus nomes na “composiçãoâ€?.

Greve da PM provoca caos na Bahia

Onze mortes ocorreram na madrugada de ontem; Ă´nibus param, comĂŠrcio nĂŁo abriu e shows foram cancelados

A

greve dos policiais militares da Bahia provocou caos em grande parte do estado e, principalmente, na capital Salvador que somente na madrugada de ontem registrou 15 homicídios. AtÊ a chegada de homens da Força Nacional, solicitados à presidente Dilma Rousseff pelo governador Jacques Wagner, vårios serviços estavam paralisados como transportes, comÊrcio e eventos como shows de prÊvias carnavalescas. Os policiais civis decidiram que não vão aderir à greve dos policiais militares iniciada na última terça-feira (31). Mesmo com policiais do ExÊrcito circulando pelos pontos turísticos da capital baiana, a população se mostra insegura diante do

crescente casos de assaltos e assassinatos. O percussionista da banda afro Olodum, Denilton Souza Cerqueira, o ‘NegĂŁo’, de 34 anos, foi baleado por dois assaltantes na madrugada de ontem, no bairro de Mata Escura, periferia da capital baiana. Denilton retornava para casa de um show, realizado em comemoração Ă  festa de IemanjĂĄ, em sua moto, quando foi alvejado na cabeça e nas costas. O mĂşsico foi levado ao Hospital Roberto Santos por familiares, mas nĂŁo resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 2h. Em assembleia realizada na tarde de ontem o Sindicado dos RodoviĂĄrios de Salvador decidiu que os Ă´nibus do sistema de transporte pĂşblico vĂŁo funcionar

normalmente. Havia mais cedo uma possibilidade de o transporte ser suspenso às 18h. De acordo com o Sindicado, o governo do estado garantiu os homens do ExÊrcito e da Força Nacional, que chegaram a Salvador ontem à noite, que devem garantir a segurança dos rodoviårios. Um depósito de orelhþes da empresa telefônica Oi foi incendiado por dois homens na tarde de ontem. Arrastþes tambÊm, foram realizados. A cantora Ivete Sangalo cancelou o show Cerveja e Folia que faria hoje. AlÊm delas, peças infantis, e outros eventos culturais foram suspensos. O governador fez um pronunciamento em cadeia estadual de rådio e televisão.

PODERES INDEFINIDOS

Corregedora do CNJ destaca que decisĂŁo do STF ĂŠ provisĂłria

LĂšCIO TĂ VORA

PolĂ­cia do ExĂŠrcitoID]VHJXUDQoDQR3HORXULQKRPDVpLQVXÂżFLHQWHSDUDDIDVWDUSRSXODomRGRPHGR

FIM TRĂ GICO

Ex-marido de procuradora ĂŠ Jornais fecham encontrado morto em motel e jornalistas

O empresĂĄrio Djalma A corregedora Nacional Supremo e que a liminar con- envolvimento do povo brasi- Brugnara Veloso, 49, princide Justiça, ministra Eliana cedida pelo ministro Marco leiro no debate sobre as com- pal suspeito de ter assassi&DOPRQ DĂ€UPRX RQWHP TXH AurĂŠlio de Mello continua em petĂŞncias do CNJ e disse que nado a procuradora federal estĂĄ feliz com o resultado do SOHQDHĂ€FiFLDDWpTXHRDFyU- a Justiça brasileira sai en- Ana Alice Moreira de Melo, julgamento da Ação Direta de dĂŁo da decisĂŁo seja publicado. grandecida do episĂłdio. “Eu, 35, foi encontrado morto Inconstitucionalidade (Adi) “Na quarta-feira teremos a como cidadĂŁ brasileira, estou em um motel Ă s margens que questionava os poderes continuidade do julgamento. orgulhosa de ver essa movi- da BR-356, no bairro Olhos de investigação do Conselho, Tudo continua como antes atĂŠ mentação. E isso tudo foi oca- d’à gua, em Belo Horizonte, mas ressaltou que o resultado RMXOJDPHQWRĂ€QDOTXDQGRIRU sionado pelo prĂłprio Supremo no inĂ­cio da madrugada de Tribunal Federal, que, numa ontem. A PolĂ­cia Civil acreainda ĂŠ provisĂłrio. Uma par- publicada a decisĂŁo. atitude de vanguarda e de dita que ele tenha se matate da ação, apresentada pela QUESTIONAMENTOS Ainda faltam quatro arti- prudĂŞncia, adiou por 13 vezes do, jĂĄ que o corpo apresentaAssociação dos Magistrados do Brasil (AMB), foi julgada gos da Resolução 135 que foi a votação para que fosse pos- va nove perfuraçþes no total na quinta-feira pelo Supremo questionada pelas associaçþes sĂ­vel Ă  sociedade discutir, se - trĂŞs nas pernas, uma em na Adi para serem julgadosâ€?, assenhorar e amadurecer as cada pulso, uma na palma Tribunal Federal (STF). Em entrevista coletiva DĂ€UPRX'HDFRUGRFRPDPL- LGHLDVÂľ DĂ€UPRX ´1XQFD YL das mĂŁo esquerda, duas no realizada Ă  tarde na sede do QLVWUDDGHFLVmRĂ€QDOGR67) em 32 anos de magistratura, pescoço e uma profunda no CNJ, em BrasĂ­lia, a correge- estĂĄ sujeita a alteraçþes atĂŠ uma discussĂŁo tĂŁo ampla e lado esquerdo do peito. dora esclareceu que ainda hĂĄ que seja efetivamente publi- participativa de todos os segTrĂŞs funcionĂĄrias do momentos da sociedadeâ€?, comple- tel Capri encontraram o corpontos da Resolução no 135 cada. pendentes de anĂĄlise pelo A ministra agradeceu o mentou. po dele em cima da cama da DDDDD

PARAĂ?BA

suíte 16, onde o cliente deu entrada por volta das 4h55 dessa quinta-feira (2) - instantes depois de a mulher dele ter sido morta a facadas no condomínio de luxo Vila Alpina, em Nova Lima, na grande BH. SUSPEITA A suspeita Ê que ele tenha seguido direito para o motel, jå que as câmeras de segurança do condomínio registraram o momento em que Veloso saiu do local em um Peugeot de cor branca, o mesmo veículo usado pelo empresårio para chegar ao PRWHO 2V GRLV ÀOKRV GR FDVDOGHGRLVHVHLVDQRVÀFDram órfãos e estão sob cuidados de familiares.

FORTALEZA-CE

Laje de prÊdio cai e mata dois operårios de construção

Corregedora do CNJ, ministra Eliana Calmou comemorou decisĂŁo do STF mas alerta que ĂŠ provisĂłria

Dois operårios morreram QR ÀP GD PDQKm GH RQWHP após parte de um prÊdio em construção desabar na avenida I do bairro JosÊ Walter, em Fortaleza, no Cearå. O titular do 8º Distrito Policial, delegado Elso Moreira, detalhou que o acidente aconteceu por volta das 11 horas, quando a laje do prÊdio desabou sobre os operårios Gilvanilson Oliveira de Sousa, 24, e Francisco SÊrgio Alves Silva. Enquanto Gilvanilson morreu soterrado no local do acidente, o trabalhador

Francisco SÊrgio não resistiu aos ferimentos, após aguardar 45 minutos por ambulâncias do Serviço de Atendimento MÊdico de Urgência (Samu). DESABAMENTO No momento do desabamento, outros 23 operårios trabalhavam em outros setores da obra que não foram atingidos pelos destroços. De acordo com o delegado, no local, estå sendo construído um galpão onde serå depositado material de construção de uma empresa local DLQGDQmRLGHQWLÀFDGD

Ă€FDPVXUSUHVRV Dois dos principais jornais da ParaĂ­ba deixaram de circular na quinta-feira. Quem foi Ă s bancas, ontem pela manhĂŁ, em busca dos jornais DiĂĄrio da Borborema e O Norte, ambos do Grupo DiĂĄrios Associados na ParaĂ­ba, voltou com as mĂŁos abanando. Os veĂ­culos anunciaram o fechamento de suas portas na quarta-feira (1Âş). O anĂşncio foi feito aos cerca de 500 funcionĂĄrios pela manhĂŁ. De acordo com o Sindicato dos Jornalistas GD 3DUDtED RV SURĂ€VVLRQDLV foram pegos de surpresa com a notĂ­cia de que os diĂĄrios jĂĄ nĂŁo circulariam. Em entrevista a uma rĂĄdio local, o presidente do Sindicato dos Jornalistas da ParaĂ­ba (SJPB), Rafael FreiUH DĂ€UPRX TXH D HPSUHVD vinha hĂĄ tempos sucateando os veĂ­culos, que faltavam equipamentos e os salĂĄrios estavam atrasados. “HĂĄ uma histĂłria construĂ­da por YiULRVSURĂ€VVLRQDLV21RUWH da ParaĂ­ba tinha 103 anos de existĂŞncia, enquanto o DiĂĄrio da Borborema contava com 55 anosâ€?, comentou Freire. Quanto Ă  demissĂŁo de aproximadamente 500 funcionĂĄrios, o presidente do SJPB disse que nĂŁo hĂĄ perspectiva de empregabilidade para todo mundo. “A ParaĂ­ba nĂŁo estĂĄ preparada para DEVRUYHU WRGRV RV SURĂ€VVLRnais que perderam seus empregosâ€?, disse.


8

MUNDO

TribunaIndependente

0$&(,Ă?6Ăˆ%$'24 DE FEVEREIRO DE 2012

Mundo

Escola australiana afasta professor DSyV¿OPHSRUQ{FRPH[DOXQD Um professor foi afastado por uma escola de Geelong, no estado de Victoria, na $XVWUiOLDGHSRLVTXHHVWXGDQWHVGHVFREULUDPTXHHOHKDYLDHVWUHODGRXP¿OPH SRUQRJUi¿FRRQOLQHFRPXPDH[DOXQDVHJXQGRDHPLVVRUDGH79³7HQ´$GLUH tora da escola Oberon, Alison Murphy, disse que tomou as medidas cabíveis após WRPDUFRQKHFLPHQWRGHTXHR¿OPHHVWDYDFLUFXODQGRHQWUHRVDOXQRVGHXPD HVFRODGHHQVLQRPpGLRHP%HOPRQW2¿OPHPRVWUDXPDPXOKHUFRPRVROKRV YHQGDGRVHRSURIHVVRUID]HQGRVH[RHPXPDFDPD$DWUL]VHULDH[DOXQD

Cuba nega e blogueira nĂŁo pode vir ao Brasil

GORDIANO LUPI

Yoni Sanchez participaria de um documentårio na Bahia, mas não recebeu autorização do governo cubano

A

blogueira Yoani SĂĄnchez anunciou ontem pelo Twitter que Havana lhe negou pela 19ÂŞ vez a autorização para deixar o paĂ­s. A cubana jĂĄ tinha recebido o visto brasileiro e esperava visitar o Brasil para participar do lançamento de um documentĂĄrio sobre liberdade de imprensa em que ĂŠ entrevistada. “NĂŁo hĂĄ surpresas. Voltaram a me negar a permissĂŁo de saĂ­da. É a 19ÂŞ vez que violam meu direito de entrar e sair de meu paĂ­sâ€?, escreveu Yoani no Twitter. “Eu me sinto como um refĂŠm sequestrado por alguĂŠm que nĂŁo escuta, nem dĂĄ explicaçþes. Um governo com mĂĄscara e pistola na cintura.â€?

Yoani vinha cobrando da presidente Dilma Rousseff, pela internet, que intercedesse a seu favor para que o governo cubano a autorizasse a viajar ao exterior. Primeiramente, ela postou no YouTube um vĂ­deo pedindo que a presidente a ajudasse a sair do paĂ­s para participar do evento. Depois, Yoani passou a se valer do Twitter, como nesta sexta-feira: “RaĂşl Castro estĂĄ viajando para a Venezuela e eu nĂŁo posso visitar o Brasil. O que vale ter um porto tĂŁo grande como o de Mariel se nĂŁo poderemos sair por eleâ€?, disse a blogueira, em mensagem direcionada a Dilma. O porto GH0DULHOWHPĂ€QDQFLDPHQWR do BNDES e as obras estĂŁo

sendo feitas pela Odebrecht. A blogueira foi convidada pelo documentarista Dado GalvĂŁo para participar da exibição do documentĂĄrio “ConexĂŁo Cuba-Hondurasâ€?, HP-HTXLpQD%DKLD2Ă€OPH trata da liberdade de imprensa no Brasil e em Cuba, e Yoani ĂŠ uma das entrevistadas. Dado GalvĂŁo disse estar profundamente decepcionado com o governo cubano. Ele contou que jĂĄ tinha tudo organizado para a chegada de Yoani, como passagens aĂŠreas e hospedagem. - Foi um baque. Agora sim posso dizer que a viagem de Dilma a Cuba foi decepcionante. Esperava que a nossa diplomacia pudesse interceder - disse.

“Que adianta ter um porto tĂŁo grande se nĂŁo podemos sair deleâ€?, lamentou a blogueira cubana

INSEGURANÇA

Confrontos se alastram no Egito; ao menos 4 mortos Manifestantes sitiaram ontem a sede do MinistĂŠrio do Interior egĂ­pcio, no segundo dia de um protesto contra o regime militar por causa da morte de 74 pessoas em distĂşrbios num estĂĄdio de futebol. Policiais da

tropa antidistúrbios lançaram gås lacrimonêneo e dispararam munição real para tentar dispersar a multidão armada com pedras. Os relatos indicavam quatro mortos no Cairo e na cidade de Suez.

Um manifestante e um policial foram mortos no Cairo e outras duas pessoas morreram na cidade de Suez, onde a polícia usou munição real para conter uma multidão que tentava invadir uma delegacia, se-

gundo testemunhas e o serviço de ambulâncias. MANIFESTANTES Os manifestantes acusam as autoridades de conivência ou mesmo de responsabilidade direta pelo tumulto ocorrido na noite de

quarta-feira na localidade de Port Said, durante o jogo entre Al Masry e Al Ahli. AlĂŠm dos 74 mortos, cerca GHPLOSHVVRDVĂ€FDUDPIHULdas na invasĂŁo de campo e em brigas nas arquibancadas.

PREVIAS NOS EUA LĂ?BIA

Durante toda a madrugada de ontem milhares de manifestantes apedrejaram a sede do ministÊrio no centro do Cairo. As forças de segurança usaram gås lacrimogêneo, mas o grupo insistia em se reagrupar.

AUTOMOTIVO

Republicano RepressĂŁo Brasil e MĂŠxico tenta corrigir deixa mais 35 renegociam gafe sobre pobre pessoas mortas acordo bilateral O prĂŠ-candidato favorito Ă  indicação do Partido Republicano, Mitt Romney, tentou minimizar suas declaraçþes desta semana, quando DĂ€UPRX TXH ´QmR HVWDYD preocupado com os mais pobresâ€?, dizendo numa entrevista ter se expressado mal. Essa gafe valeu a Romney duras crĂ­ticas depois de ter conseguido uma sĂłlida vitĂłria na FlĂłrida. “NĂŁo estou preocupado com os mais pobres. Contamos com uma rede de segurança. Se precisar ser reparada, eu YRX FRQVHUWiODÂľ DĂ€UPRX R empresĂĄrio na quarta-feira passada. “Eu me expressei mal, disse algo muito parecido com issoâ€?, admitiu Romney em entrevista Ă  CNN. Em declaraçþes feitas em Nevada, onde busca derrotar seu adversĂĄrio Newt Gingrich nas prĂłximas primĂĄrias, Romney insistiu: “Eu me expressei mal, pura e simplesmenteâ€?. “O que quis dizer ĂŠ que meu objetivo, meu principal objetivo, ĂŠ ajuda as pessoas da classe mĂŠdia para que esta cresça. Temos uma rede de apoio que se ocupa dos pobres, e quero manter essa rede forte e ativa. Os ricos estĂŁo bem. Mas precisamos nos centrar nas pessoas de renda mĂŠdia deste paĂ­sâ€?.

Ao menos 35 pessoas morreram em atos violentos na SĂ­ria ontem dia em que se lembrou o 30Âş aniversĂĄrio do massacre de Hama, enquanto no nĂ­vel diplomĂĄtico a RĂşssia bloqueou um projeto de resolução da ONU que previa uma “transição polĂ­ticaâ€? como solução para a crise. Com o lema “Hama, nos perdoeâ€?, oponentes do regime pediram aos manifestantes para usar preto e marchar em homenagem Ă s pessoas que morreram em 1982 no massacre ordenado por Hafez, pai do presidente Bashar al-Assad. Milhares de manifestantes foram Ă  marcha em Hama, onde segundo as estimativas, entre 10.000 e 40.000 pessoas morreram durante a campanha repressiva, que durou 27 dias. ATIVISTAS Segundo os ativistas, houve manifestaçþes em outros lugares do paĂ­s, como Qamishli no norte e Deir Ezzor, no leste. “Hafez estĂĄ morto, Hama nĂŁo! Bashar vai morrer e a SĂ­ria nĂŁo!â€? diziam cartazes carregados por manifestantes no distrito de Al-Kidam, em Damasco, de acordo com um vĂ­deo postado na internet pelos militantes. “A punição coletiva nĂŁo vai funcionar dessa vez!â€?, podia ser lido em outro.

A presidente Dilma Rousseff e seu colega mexicano, Felipe CalderĂłn, autorizaram ontem a renegociação de alguns artigos do acordo automotor bilateral assinado em 2002, perante a alegação dos produtores brasileiros TXH Vy EHQHĂ€FLD RV PH[LFDQRVVHJXQGRIRQWHVRĂ€FLDLV A decisĂŁo foi estipulada em uma conversa por telefone que os dois lĂ­deres tiveram hoje, depois que fontes RĂ€FLDLV DGPLWLUDP QD YpVpera o desejo brasileiro de revisar o tratado, segundo a assessoria de imprensa da PresidĂŞncia brasileira. Da conversa, que segundo o Brasil foi uma iniciativa de CalderĂłn, tambĂŠm participaram os ministros das Relaçþes Exteriores do Brasil, Antonio Patriota; e de Desenvolvimento, IndĂşstria e ComĂŠrcio, Fernando Pimentel. “Vamos iniciar na prĂłxima semana um processo de negociação dos novos termos GRDFRUGRÂľDĂ€UPRX3LPHQWHO em entrevista coletiva. “Neste momento o acordo nĂŁo ĂŠ equilibrado. O acordo QmR EHQHĂ€FLD DWXDOPHQWH R Brasil. Tivemos uma conversa produtiva e o presidente CalderĂłn manifestou total disposição em revisar os termos do acordoâ€?, acrescentou o ministro.


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

Cidades

CIDADES

9

Câncer do colo do útero vitimou 32 mulheres em Maceió no ano passado O câncer do colo do útero vitimou 32 mulheres em Maceió no ano passado. A doença Ê o segundo tipo de câncer que mais mata mulheres na capital alagoana. No Brasil, a cada uma hora, mais de duas pessoas são diagnosticadas com a doença. A ginecologista Lusitânia Barros, coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher, da Secretaria Municipal de Saúde, fala que todas as mulheres de 25 a 64 anos de idade devem fazer o exame ginecológico papanicolau, que detecta se hå a presença do HPV, causador do câncer do colo do útero. Das 260 mil mulheres que vivem na capital alagoana, FRPLGDGHGHDDQRVDSHQDV¿]HUDPRH[DPHQRDQRSDVVDGR

0XOKHUHVQmRHVWmRID]HQGRPDPRJUDÀD Exame preventivo contra o câncer de mama tem procura mínima em Maceió: segundo secretaria, índice Ê de 13% ANDREZZA TAVARES REPÓRTER

M

aceiĂł tem mais mamĂłgrafos que mulheres dispostas a realizarem o exame. Neste dia 4 de fevereiro, Dia Mundial de Combate ao Câncer, a capital alagoana faz uma constatação preocupante: em 2011, das 64.120 mulheres na faixa etĂĄria de 50 a 69 anos, apenas 13% fizeram o exame. A mamografia ĂŠ um exame importante para detectar o câncer de mama. “Quanto mais cedo for descoberto, maiores sĂŁo as chances de cura do câncerâ€?, declara a coordenadora do Programa de Atenção Integral Ă  SaĂşde da Mulher, da Secretaria Municipal de SaĂşde, a ginecologista Lusitânia Barros. “A mamografia ĂŠ importante, nĂŁo como diagnĂłstico, mas como investigação, rastreamento. Quem procura, acha a curaâ€?, afirma. Apesar de ter o exame garantido por lei gratuitamente

pelo SUS desde 2008, muitas mulheres se recusam a fazer a mamografia e descobrir um câncer de mama, ou deixam de fazĂŞ-lo para nĂŁo sentir dor. “Cinco segundos de aperto pode significar uma vidaâ€?, enfatiza Lusitânia Barros. “A mulher sente dores e suporta tudo: depilação, tira a cutĂ­cula, faz a sobrancelha, tem parto normal e consegue suportar tudo issoâ€?, lembra a ginecologista. Segundo a coordenadora, o exame ĂŠ capaz de detectar tumores de 0,5 centĂ­metros. “MĂŁos experientes de mĂŠdicos e enfermeiros conseguem encontrar apenas nĂłdulos de um centĂ­metro apalpando as mamas. Com um nĂłdulo de um centĂ­metro, a mulher jĂĄ estĂĄ hĂĄ oito ou dez anos com a doençaâ€?, informa Lusitânia Barros. No caso de um tumor de dois centĂ­metros, a doença jĂĄ estĂĄ instalada hĂĄ dez anos, e outro de quatro centĂ­metros, a doença estĂĄ com 12 anos de evolução.

SANDRO LIMA

0DPRJUDÂżD ĂŠ capaz de detectar tumores de apenas meio centĂ­metro, enquanto autoexame da mama sĂł detecta a partir de um centĂ­metro

2011

Maceió teve 62 óbitos femininos por câncer de mama SANDRO LIMA

No ano passado, 62 mulheres morreram vítimas de câncer de mama somente em Maceió, sem contar os mais de 20 casos de óbitos por câncer, cujos tipos não foram identificados, no Sistema de Informação de Mortalidade (SIM). O câncer de mama Ê o que mais mata mulheres na capital alagoana, por isso que o autoexame Ê fundamental, conforme alerta a ginecologista Lusitânia Barros, coordenadora do Programa de

Atenção Integral Ă  SaĂşde da Mulher, da Secretaria Municipal de SaĂşde. As mulheres devem fazer o auto-exame das mamas na semana seguinte Ă  menstruação, apalpando-as, em movimentos circulatĂłrios. “A responsabilidade da cura estĂĄ em nossas mĂŁos, quanto mais cedo a descoberta, maiores sĂŁo as chances de recuperação totalâ€?, enfatiza a ginecologista. Apesar de a mamografia

ser garantida pelo SUS para as mulheres a partir dos 40 anos de idade, Ê na faixa etåria dos 50 a 69 anos que estå a maior incidência do câncer de mama em mulheres. Em 2008, segundo o Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, entre mulheres de 30 anos o risco de ter câncer de mama era de uma em 2.212 mulheres. Aos 60 anos, o risco era consideravelmente maior: uma em cada 23 mulheres.

A coordenadora conta ainda que no Brasil, 2% dos casos de câncer de mama sĂŁo diagnosticados em homens. FATORES DE RISCO Os fumantes, etilistas e pessoas que estĂŁo acima do peso estĂŁo mais propĂ­cios a terem câncer de mama, alĂŠm dos que tĂŞm histĂłrico familiar. “Entre dois e 20 quilos acima do peso, a mulher aumenta em 20% as chances de ter a doençaâ€?, informa Lusitânia Barros. (A.T.)

MASTECTOMIA

VĂ­timas terĂŁo mamas reconstruĂ­das

Ginecologista alerta que pessoas acima do peso estĂŁo no grupo de risco

Mulheres que fizeram mastectomia - retirada da mama - devido ao câncer vão passar por cirurgias plåsticas para a reconstrução mamåria, no primeiro mutirão do gênero realizado em Alagoas. As triagens jå estão acontecendo e as cirurgias serão feitas entre o dia 5 e 9 de março, durante a semana da mulher e envolverå 15 profissionais voluntårios.

O cirurgiĂŁo plĂĄstico Lourival CĂŠzar de Oliveira explica que a cirurgia vai levar tecido da regiĂŁo das costas ou do abdĂ´men para o local do seio, para substituir o tecido retirado na mastectomia. “Com a prĂłtese de silicone, os seios vĂŁo ficar semelhantes aos que elas tinham anteriormenteâ€?, esclarece o mĂŠdico. A proposta do mutirĂŁo

do a cura da doença, nĂŁo ser fumante, hipertenso e diabĂŠtico, e nĂŁo ser portador de outras doenças que impossibilitam uma cirurgia. Os procedimentos serĂŁo realizados em trĂŞs hospitais de MaceiĂł: SanatĂłrio, Usineiros e Santa Casa. “A cirurgia vai tirar das mulheres o sentimento de mutilaçãoâ€?, ressalta Lourival Oliveira. (A.T.)

SANDRO LIMA

EM ALAGOAS

RENASCER

Aposentada serĂĄ a primeira a fazer reconstrução do seio A ansiedade toma conta da funcionĂĄria pĂşblica aposentada, Maria Madalena Melo Matos, que serĂĄ a primeira mulher a fazer a cirurgia plĂĄstica reconstrutora da mama no mutirĂŁo em Alagoas. Por ter um histĂłrico de câncer na famĂ­lia, a aposentada sempre se cuidou. Todos os meses, ela fazia o autoexame e a cada seis meses realizava a mamografia, para monitorar uns nĂłdulos que apareceram na mama esquerda, mas o câncer surgiu em sua mama direita. “Descobri o tumor em 2005, durante o banho. Fazia seis meses que eu tinha feito a mamografia e nĂŁo tinha dado

das mastectomizadas partiu da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plåstica, que contou rapidamente com a aceitação e o envolvimento do MinistÊrio da Saúde. De acordo com o cirurgião plåstico, hå uma perspectiva de dar continuidade aos trabalhos atendendo ainda mais mulheres. Entre os requisitos para fazer a cirurgia reconstrutora da mama, estão: ter obti-

nadaâ€?, relata. Em menos de um mĂŞs do diagnĂłstico, ela fez a cirurgia para a retirada total da mama direita. Madalena perdeu a mĂŁe e a irmĂŁ vĂ­timas do câncer de mama. Elas morreram com 32 e 52 anos respectivamente. “Minha mĂŁe morreu com a idade que eu tenho hoje, e hĂĄ cinco anos estou livre do câncerâ€?, declara. Atualmente, Madalena usa uma prĂłtese de silicone externa que tambĂŠm ĂŠ distribuĂ­da pelo SUS, e segundo ela, ĂŠ bem adaptĂĄvel. Apesar de a cirurgia reconstrutora ser garantida por lei, Madalena lutou na Justiça por dois anos.

ONG atende hå seis anos vítimas da doença no Estado

Maria Madalena perdeu a mãe a irmã vítimas do câncer de mama

Criada em 2005 para dar apoio Ă s mulheres que tiveram câncer, a ONG Renascer atualmente atende 120 mulheres, sendo considerada de utilidade pĂşblica pelo trabalho desenvolvido. “O trabalho da ONG ĂŠ fundamental para as mulheres que lutaram e ainda lutam contra a doença, principalmente quando a famĂ­lia as abandona, e aĂ­ vem a depressĂŁoâ€?, ressalta Maria Madalena Melo Matos, mastectomizada hĂĄ cinco anos e membro da instituição. Madalena teve o apoio da famĂ­lia, mas relata casos vivenciados por mulheres da

ONG Renascer, que foram abandonadas pelos maridos antes mesmo de fazerem a cirurgia. A aposentada fala ainda que a ONG, integrante da Federação Brasileira de Instituiçþes Filantrópicas de Apoio a Saúde (Femama), conta com uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, mastologistas, fonoaudiólogos dentre outros. A ONG Renascer não Ê só para as mulheres. Madalena Matos conta que um homem Ê atendido na organização, fazendo parte dos 2% dos casos de câncer de mama masculino que ocorrem no Brasil.


10

CIDADES

TribunaIndependente

MACEIÓ - SÁBADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

29 mil benefícios do Bolsa Família estão bloqueados

ASSESSORIA

Famílias que não se recadastraram têm até o dia 29 deste mês para regularização SANDRO LIMA / ARQUIVO

ALANA BERTO REPÓRTER

A

Em Maceió mais de cinco mil famílias deixaram de se recadastrar

pesar de em Alagoas 425 mil famílias receberem benefício do programa Bolsa Família, dessas, 29 mil deixaram de se recadastrar ano ano passado. A revisão começou em março de 2011 e iria até o dia 31 de outubro, mas foi prorrogada até o dia 31 de dezembro de 2011 e mesmo assim nem todo mundo atendeu ao chamado do programa e teve o benefício bloqueado. Em Maceió, aproximadamente, 87 mil famílias são contempladas com o Bolsa Família, no entanto o total das que não se recadastraram ultrapassa 5 mil. As famílias que não se recadastraram tiveram o benefício bloqueado e não receberam o benefício do mês de janeiro. Mas terão até o dia 29 deste mês para regularizar a situação. Caso essa revisão não seja feita, os beneficiários poderão ter o programa can-

celado. Para ter acesso ao benefício, as famílias com renda per capita de até R$ 140 devem procurar a coordenação municipal do programa e declarar informações referentes à composição familiar, renda e escola dos filhos junto ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. A coordenadora do Bolsa Família em Alagoas, Maria José Cardoso, explicou que as famílias podem ter deixado de se cadastrar por vários motivos. “A família pode não obedecer mais o perfil do programa, ou seja, a renda per capita pode ter aumentado, ou pode ter mudado de endereço”. Silene Clemente, coordenadora do Bolsa Família em Maceió, esclarece que o prazo máximo para que as famílias fiquem sem atualizar o cadastro é de dois anos. “Para receber o benefício as crianças precisam frequentar a escola e ser vacinadas e pesadas de seis em seis meses”, frisou.

GUERREIROS DA SAÚDE

Bloco promete folia e conscientização Muita alegria e descontração é o que promete levar à avenida o bloco Guerreiros da Saúde, formado por servidores da Secretaria de Estado da Saúde, durante o Jaraguá Folia, que acontecerá na próxima sexta-feira (10). A agremiação tem como tema

este ano “Educação no Trânsito – Amigo de Verdade não Deixa o Outro Beber e Dirigir”, e reunirá mais de quatro mil pessoas, entre servidores e familiares. Além de levar alegria para o Jaraguá Folia, os Guerreiros da Saúde vão às

ruas com a missão de orientar e conscientizar os foliões sobre os cuidados que devem adotar no período carnavalesco. Durante o trajeto, serão entregues panfletos com informações sobre as doenças sexualmente transmissíveis

e o cuidado com o consumo de álcool. O bloco surgiu em 2010 e desfilou dentro do Pinto da Madrugada, levando para Avenida Antônio Gouveia mais de dois mil foliões. Ele ressurge em 2012 com a promessa de contribuir para o Carnaval de rua de Maceió.

Radialista Edécio Lopes é o grande homenageado do programa

REVIVENDO

IZP relembra carnavais de Alagoas em série de programas Radialista, compositor e escritor, Edécio Lopes é mais uma vez saudosamente lembrado e discutido na série de programas “IZP na Folia: Revivendo o Carnaval de Edécio Lopes”, que está indo ao ar todos os dias, de segunda a sexta-feira, pelas rádios Educativa FM e Difusora de Alagoas. A série realizada pelo Instituto Zumbi dos Palmares em parceria com a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) visa contribuir, abrir espaço e apoiar as manifestações culturais que acontecem no período carnavalesco em nosso Estado. Os programas são recheados de muito frevo, marchinhas e sambas, entrevistas temáticas em cada uma das edições, e estão sendo veiculados das sete horas e 30 às nove horas pela Educativa FM, e das 13 horas às 14 horas e 30 pela Difusora. “Eu considero uma missão e uma dádiva de Deus depois de tanto tempo afastado do rádio estar à frente de um programa que homenageia Edécio Lopes, que

considero um dos melhores comunicadores que já conheci”, revela o jornalista e radialista Marcos Guimarães, apresentador do programa. Para o filho do radialista, Edmilson Vasconcelos, que também está à frente da produção do especial desde a primeira edição, no ano passado, fazer o programa é dar continuidade à luta de Edécio Lopes pelo resgate e valorização das manifestações carnavalescas mais genuínas de Alagoas. Os programas da próxima semana abordarão: Escolas de Samba de Maceió (6); Carnaval de Rua - Jaraguá Folia (7); Carnaval de Rua - Pinto da Madrugada, Pecinhas de Maceió e Turma da Rolinha (8); e 105 anos de Frevo (9). Para finalizar com chave de ouro, na sexta-feira (10) o programa será realizado no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, aberto ao público, com direito a auditório lotado e com a participação de músicos, orquestras e coordenadores de blocos e escolas de samba.


TribunaIndependente

AĂ?LTON VILLANOVA ailton.villanova@gmail.com

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

CIDADES

11

PolĂ­cia prende quadrilha de desmanche de carros Quatro pessoas foram detidas numa residĂŞncia do Conjunto Henrique Equelman DANIEL MAIA REPĂ“RTER

P Santa feiura!

N

os quintos sertanejos de outrora, aqui nas Alagoas habitou um cidadĂŁo intitulado LeocĂĄdio Canavieira, cuja diversĂŁo era beber cachaça em tudo quanto era birosca e feira livre da regiĂŁo. LeocĂĄdio sĂł dormia biritado. Um dia, ele bebeu um grogue a mais, perdeu as estribeiras e danificou a donzelice de uma moça chamada IrinĂŠia, que apesar do corpo bonito, possuĂ­a uma cara de dar medo. Era mais feia do que um trem virado. Como castigo, LeocĂĄdio teve de casar com a infelicitada, porque seu pai, o “majorâ€? Jucundino Prado, brabo virado no cĂŁo, o ameaçou com um bacamarte na cara: - Ă“iaquĂ­, seu fiadaputa, se vosmicĂŞ num casĂĄ cum a minha fia, eu lhe arranco a cabeça na base do tiro! - Eu caso, major! Eu caso! Casou. Mas, foi acabando de casar e sumindo no matagal, com destino ao novo lar, arrependido da besteira que havia feito: “Se eu nĂŁo tivesse bebido tanto naquela noite, nĂŁo teria me metido com esse estrupĂ­cio. Cachaça ĂŠ armada do cĂŁo. Nunca mais voltarei a beber. OlhaquĂ­ o castigo!â€? Promessa feita, promessa cumprida. Nunca mais LeocĂĄdio pĂ´s um pingo de aguardente na boca, mas passou a ser um homem amargurado, taciturno. Ă€ mulher, nĂŁo dirigia uma sĂł palavra, um olhar, sequer. Todas as vezes que IrinĂŠia tentava uma aproximação, ele pulava de lado e dizia: - Sai pra lĂĄ, mulher feia! - Mas LeocĂĄdio... – ela insistia. - Sai, peste! O marido sempre achava um motivo para manifestar a sua ojeriza pela esposa. O negĂłcio piorou quando o sogro morreu e nĂŁo lhe deixou um sĂł centavo de herança. Um dia, madame feiosa chegou pro marido e arriscou: - Hoje tem festa da padroeira... Acho que vou Ă  missa... - Vai, ĂŠ? - Vou. Nunca saio de casa... - Acho bom vocĂŞ baixar esse fogo. Se vocĂŞ sair por aĂ­ com essa cara de hipopĂłtamo, vai aparecer um monte de gente correndo com medo, ou lhe xingando! - Vai nada! – ela era otimista. IrinĂŠia foi Ă  festa, sim. Horas mais tarde, quando voltou pra casa, o marido, cheio de curiosidade, perguntou: - Como ĂŠ que foi, mulher? Juntou muita gente pra lhe xingar? E ela, toda ancha: - Xingar coisa nenhuma! O povo me confundiu com a mĂŁe de Jesus. Por todo lugar que eu passava, o povo dizia: “Minha Nossa Senhora!â€? “Virgem Maria!â€?

Que diferença! Professor Melquizedeque Carposo, sexagenårio, apaixonou-se por uma aluna de vinte aninhos. Com aquele peso na consciência, ele procurou o terapeuta Valclípedes Aragão, a quem perguntou:

- O senhor acha que diferença de quarenta e três anos Ê problema para um relacionamento, se nós nos amamos? E o terapeuta: - Puxa! O senhor achou uma namorada de 103 anos?!

Eita “cabocoâ€? bom! Baixinho, canelinhas zambetas, buchinho de candunda, bigodinho de rato e orelhas de abano, ApĂşlcaro Rodrigues foi um latifundiĂĄrio de muitas terras no Agreste alagoano. Meio careca, em cada quina da testa deixava evidenciar uns pitocos bastante parecidos com chifrinhos. Sua mulher, Fludorisbela, era uma morena dessas de fechar comĂŠrcio. Alta, dona de curvas perigosas, traseiro redondo e pernas maravilhosas, ela era insaciĂĄYHOFRQWDYDPDVPiVOLQJXDV2FRLWDGRGRPDULGRVyYLYLDQRIRUWLÂżFDQWH Diariamente, comia dez dĂşzias de ovos de codorna e entornava cinco litros e meio de catuaba. Mesmo assim, nĂŁo satisfazia a mulher que, na verdade, era ninfomanĂ­aca. Fludorisbela casara com ApĂşlcaro por causa da grana dele. Os dois formavam um casal incomum e os desejos dela eram sempre atendidos pelo apaixonadĂ­ssimo marido. Menos os sexuais, pelo motivo jĂĄ exposto acima. Num certo cair de noite, um viajante bonitĂŁo, com toda pinta de atleta de alcova, teve o seu carro avariado bem pertinho da residĂŞncia do casal. De modo que ele correu atĂŠ lĂĄ para pedir ajuda e encontrou um ApĂşlcaro solidĂĄrio, muito prestativo: - Primeiro, meu amigo, o senhor senta com a gente e toma um cafezinho. Depois, vamos ver o que se pode fazer pelo seu carro. TĂĄ bom assim? O cara concordou na hora, assim que bateu o olho na gostosura ao ODGRGRDQÂżWULmR - EstĂĄ Ăłtimo. Obrigado. Diante de uma gentileza dessa nĂŁo posso recusar. Tomaramo cafĂŠ, que, aliĂĄs, nĂŁo foi um cafĂŠ. Foi um lauto jantar, onde teve de tudo. AtĂŠ olhares convidativos da dona da casa. Terminaram de comer, foram ver o carro. NĂŁo houve como consertĂĄ-lo ali na escuridĂŁo da noite, ademais com o tempo ameaçador. EntĂŁo, ApĂşlcaro foi mais alĂŠm na gentileza: - O senhor dormirĂĄ esta noite lĂĄ em casa e amanhĂŁ providenciaremos o conserto do carro, tĂĄ bom assim? - Ora, mas o que ĂŠ isso? Eu nĂŁo quero incomodar... - Besteira. Nossa cama ĂŠ grande, o senhor dorme junto com a gente, porque os outros quartos da casa estĂŁo todos cheios de produtos da nossa fazenda... Deitaram os trĂŞs na cama do casal. Fludorisbela no canto, o visitante no meio e o marido na ponta, jĂĄ caindo no chĂŁo. De manhĂŁ, quando o viajante saiu para providenciar o conserto do carro, o marido perguntou Ă  mulher: - Ă” Fludorinha, que xamĂŞgo da gota serena foi aquele de vocĂŞs, a madrugada inteira, hein? Parece atĂŠ que ouvi uns gemidos. Ou terĂĄ sido engano meu? E ela, toda dengosa: )RLHQJDQRQmReTXHPHGHXXPDDJRQLDQRFRUDomRHHOHÂżFRX me dando massagem por tudo quanto foi canto do corpo. Por dentro e por fora. Foi maravilhoso! NĂŁo lhe acordei pra nĂŁo atrapalhar o seu sono. )H]EHP(XORJRYLTXHDTXHOHFDERFRpXPDSHVVRDPXLWRÂżQDH de grande propĂłsito. - Enorme, meu amor. Enorme!

oliciais do 5Âş BatalhĂŁo da PolĂ­cia Militar conseguiram desbaratar, na tarde de ontem, mais uma quadrilha de desmanche de veĂ­culos roubados e furtados em MaceiĂł. Dessa vez, o laboratĂłrio de desmanche foi na Grota Bom Jesus, situada no Conjunto Henrique Equelman. Foram apreendidos dois Unos, um deles de cor preta, placa MVD-7126, de MaceiĂł, e um Gol azul, placa MVQ-3539. Dois revĂłlveres calibre 380 da marca

Taurus e maçaricos para o arrombamento dos veículos tambÊm foram encontrados. Na residência em que funcionava o desmanche foram detidos Romeu Rodrigues da Silva Junior, de 27 anos; Wagner Monteiro de Souza, de 25; Iavan Lourenço dos Santos, de 23, alÊm de Flåvio Galdino dos Santos, de 32. Eles foram encaminhados para Central de Polícia, no bairro do Prado, para prestarem depoimentos. Os dados coletados pela Polícia Militar apontam que os acusados teriam re-

sidĂŞncia fixa nos bairros do Farol, Jardim AcĂĄcia, Benedito Bentes, Santa LĂşcia e na ChĂŁ do Pilar. O cabo Gerson, do 5Âş BatalhĂŁo, que comandou a operação com a tenente Priscila Cavalcante, contou que foi informado do delito apĂłs um comunicado da Central de Operaçþes da PolĂ­cia Militar (Copom). Segundo ele, aparentemente, a residĂŞncia onde estavam os veĂ­culos nĂŁo apresentava suspeita de que seria abrigo de uma quadrilha. “Na decida da grota, a gente se deparou com uma casa humilde afastada das

demais. Ao adentrar na localidade, vimos um Uno preto cheio de peças e outros veículos, com cortes na lataria. Quem não conhece, pensa que ali pode viver um pai de família, mas era um ponto de desmanche. Ali cabe uns cinco carros�, disse o cabo. Na edição de såbado passado, a Tribuna Inpendente informou que três veículos são roubados por dia em Alagoas. Os dados da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas revelam que, somente em 2011, ocorreram 1069 subtraçþes de veículos.

RECEPTADORES

Quadrilha portava 30 cartĂľes de ferro-velho ADAILSON CALHEIROS

Polícia apura se peças seriam vendidas na Cabo Reis e Tabuleiro

A tenente da PolĂ­cia Militar, Priscila Cavalcante, que tambĂŠm comandou a operação que resultou na prisĂŁo de quatro acusados de desmanchar veĂ­culos roubados e furtados, destacou um ponto intrigante do achado de carros roubados: nĂŁo houve apreensĂŁo de drogas, nem a identificação imediata de receptores de peças dos veĂ­culos, mas, em compensação, faziam volume na carteria de um dos acusados mais de 30 cartĂľes de estabelecimentos de ferro-velho. A policial considerou a possibilidade dos contatos serem utilizados para venda e compra de peças, mas preferiu nĂŁo divulgar a lista para que nĂŁo fossem levantadas especulaçþes. “Ainda vamos averiguar atĂŠ onde essas empresas tĂŞm alguma coisa a ver com o crime. Por

enquanto ninguĂŠm foi preso por receptação, mas eles serĂŁo interrogados e mais pessoas podem ser presas nos prĂłximos dias. Dificilmente eles atuavam sozinhosâ€?, ressaltou a tenente, quando destacou os bairros do Tabuleiro e Rua Cabos Reis, no Trapiche, como localidades que foram constatadas nos cartĂľes. A tenente revelou que, no inĂ­cio da prisĂŁo, os acusados chegaram a mentir. “Eles disseram que faziam um trabalho de conserto dos veĂ­culos para algumas pessoas. Mas depois confessaram e falaram que depenavam os carros num canavialâ€?, contou. Os automĂłveis apreendidos serĂŁo encaminhados Ă  Delegacia de Roubos e Furtos de VeĂ­culos e Cargas, no Pontal da Barra, e o caso serĂĄ encaminhado ao delegado Marcos Lins. (D.M.)

PRÉDIOS ANTIGOS

Prefeitura Ê responsåvel por fiscalizar Defesa Civil de Maceió diz que SMCCU deve acionar órgão em situaçþes de risco ANDREZZA TAVARES REPÓRTER

A fiscalização nos prÊdios antigos que correm risco de desabamento por conta da falta de manutenção, a exemplo do Edifício Brêda, no Centro, e o prÊdio do TRT, na Praia da Avenida, citados ontem em reportagem pela Tribuna Independente, Ê de responsabilidade da Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU), segundo afirma a Defesa Civil Municipal.

A SMCCU Ê que vai acionar a Defesa Civil ou o Crea, caso haja necessidade de verificação, afirma coordenador do Centro de Gerenciamento de Emergência, da Defesa Civil de Maceió, Paulo Noronha. O coordenador afirma não ter conhecimento de prÊdios ameaçados de desabamento na capital alagoana, e quando hå risco de cair as pessoas são retiradas imediatamente das åreas. Após o desabamento dos três prÊdios na semana

passada, no Rio de Janeiro, a Defesa Civil registou um aumento no nĂşmero de chamados de pessoas informando que suas residĂŞncias estĂŁo com rachaduras ou que os vizinhos fizeram reformas. “Essa ĂŠ uma reação natural das pessoas, que ficam impressionadas quando uma tragĂŠdia como a do Rio de Janeiro acontece. Fomos atĂŠ os locais, mas nada que ameaçasse a segurança das pessoas foi constatadoâ€?, relata. â€œĂ€s vezes trincas que tĂŞm cinco anos, as pessoas liga-

ram para informarâ€?, acrescenta. RECOMENDAĂ‡ĂƒO Paulo Noronha conta que recentemente a Defesa Civil fez uma avaliação em um prĂŠdio no Conjunto Divaldo Suruagy, no bairro do Farol, e recomendou a resolução do problema ocasionado por infiltração com urgĂŞncia. “Do jeito que estĂĄ hoje, o prĂŠdio nĂŁo pĂľe em risco a vida dos moradores, mas se o problema nĂŁo for resolvido pode vir a abalar a estruturaâ€?, revela.

JUSTIÇA

Sindpol pede interdição de três delegacias ASSESSORIA

Condiçþes precårias de trabalho e custódia de presos foram constatadas

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) solicitou ontem a interdição das delegacias de Santana do Ipanema, São Sebastião e Limoeiro de Anadia, e denunciou as condiçþes precårias de trabalho e a falta de efetivo nas delegacias de Campo Alegre, São Miguel dos Campos e Murici. Desde novembro passado, a diretoria do Sindpol visita as delegacias do interior e cobra providências da Polícia Civil. O vice-presidente do Sindpol, Edeilto Gomes, e o diretor de Comunicação, Bartolomeu Rodrigues, constataram os problemas. O Sindpol encaminhou pedido de interdição da Regional de Santana do Ipanema ao juiz, ao promotor e à Defen-

sora Pública da cidade. O juiz AndrÊ Avancini informou que a Promotoria e a Defensoria Pública podem entrar com ação pública solicitando a interdição. Na cidade de São Sebastião, o Sindpol tambÊm solicitou a interdição da delegacia e a retirada dos presos devido às precårias condiçþes do local à Promotoria e à Comarca da Justiça da cidade, mas ainda não houve resposta. Em Limoeiro de Anadia, o Sindpol fez o pedido de interdição à Promotoria e à Comarca da Justiça. As delegacias de São Miguel, Campo Alegre e Murici tambÊm apresentam problemas de estrutura e condiçþes inadequadas de trabalho, mas não tiveram solicitação de interdição.


12

CIDADES

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

Coletiva de CĂŠlia Rocha

C

omo estava viajando e nĂŁo pude comparecer Ă  coletiva da deputada federal CĂŠlia Rocha, estamos reproduzindo trechos do texto que estĂĄ no blog do jornalista Maikel Marques, profissional sĂŠrio, competente e respeitado pela categoria: “A deputada federal CĂŠlia Rocha (PTB) ratificou sua eterna amizade com RogĂŠrio TeĂłfilo (PSDB) - que esperava seu (dela) apoio para disputar a Prefeitura de Arapiraca este ano - mas lhe avisou que polĂ­tica nĂŁo ĂŠ projeto passado, mas sim reflexo da “convergĂŞncia de forças em torno de um Ăşnico nomeâ€?.

Recado

O recado ao político com quem &pOLDID]SROtWLFDGHVGHRV GRLV¿]HUDPHVWUHLDQDSROtWLFD FRPRVHFUHWiULRVPXQLFLSDLVIRL enviado aos quatro cantos na PDQKmGHVWDVH[WDIHLUDGXUDQWH entrevista coletiva concedida nas dependências de um hotel pertencente a um de seus aliados políticos. Sob gentis aplausos das lideranoDVSROtWLFDVTXHOKHDUUXPDUDP votos no Agreste e no Sertão, &pOLDH[WHUQRX³LQF{PRGR´FRP DDXVrQFLDQDSULPHLUD¿OHLUDGD SODWHLDGRVHFUHWiULRPXQLFLSDO 5LFDUGR7Hy¿ORLUPmRH5RJpULRH TXHWLQKDVXDSUHIHUrQFLDSDUDVHU o candidato de seu grupo político.

AusĂŞncia de Ricardo

â€œĂ‰ um cara preparado e passou por cargos importantes na SUHIHLWXUD´DUJXPHQWRX&pOLD Âł1mRHVWiDTXLPHXVDPLJRV porque nĂŁo quis causar nenhum HPEDUDoR SROtWLFR QHVWHPRPHQWRLPSRUWDQWH´HPHQGRXD lĂ­der que, quase oito anos depois, quer ocupar a cadeira do atual SUHIHLWR Noutro momento de sua apreVHQWDomR&pOLDGLVVHTXHVHX grupo polĂ­tico atĂŠ entendeu que Âł5RJpULRVHVHQWLDFRQWHPSODGR´ FRPXPDHYHQWXDOLQGLFDomRGR irmĂŁo dele para ser anunciado, QHVWDVH[WDIHLUDSUpFDQGLGDWRj SUHIHLWXUDGRPXQLFtSLRTXHPDLV cresce no interior das Alagoas.

Beijos 1mRpRTXHSDUHFHWHUDFRQWHFLGRUD]mRSHODTXDO&pOLDHQYLRX³EHLMRV´ SDUD5LFDUGRHHVSRVD HODpPpGLFDDOHUJRORJLVWD HHVWHQGHXR WUDGLFLRQDODIDJRDRVGHPDLVLQWHJUDQWHVGDIDPtOLD7Hy¿OROLGHUDGDSHOR HGXFDGRU0RDFLU7Hy¿OR³(XODPHQWRPDVSROtWLFDWHPGHVVDVFRLVDV´

Corrupção em Capela

(VWUDQKR

'DFROHJD$QGUH]D$UD~MR recebemos o seguinte release: 27ULEXQDOGH-XVWLoDGH$ODJRDV 7-$/ UHDEULXSRUXQDQLPLGDGH GRVYRWRVQDVH[WDIHLUDR SURFHVVRFRQWUDRH[SUHIHLWR de Capela, Antonio Gomes de Melo, o Totinho, por improbidade DGPLQLVWUDWLYDQDVXSRVWDSUiWLFD das seguintes condutas: nĂŁo UHFROKLPHQWRDRVFRIUHVS~EOLFRV da UniĂŁo dos valores relativos ao ,166 UHWLGRVPDVQmRUHSDVVDGRV HQWUHRVPHVHVGHPDUoR HGH]HPEURGH$OpPGLVVR ele parcelou a mesma dĂ­vida com R,166HPGHGH]HPEURGH RXVHMDQRV~OWLPRVGLDVGH seu mandato, em desacordo com o disposto no art. 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal.

$DomRIRLPRYLGDSHOR0XQLFtSLR GH&DSHODHPIDFHGDVHQWHQoD SURIHULGDSHORMXL]GD&RPDUFD de Capela, Domingos Neto, que DUTXLYRXD$omRGH,PSURELGDGH Administrativa, por entender que RH[SUHIHLWR7RWLQKRQmRSUDWLFRX qualquer ato de improbidade. &RQWXGRR7ULEXQDOGH-XVWLoDDR DQDOLVDUDVDOHJDo}HVGRPXQLFtSLR e os documentos constantes dos autos, percebeu que o caso teria TXHVHUUHDEHUWRXPDYH]TXHDV KLSyWHVHVTXHDXWRUL]DPDUHMHLomR liminar sĂŁo: inexistĂŞncia do ato de improbidade, improcedĂŞncia GDDomRHDLQDGHTXDomRGDYLD HOHLWDHVRPHQWHGHYHVHUUHMHLWDGD quando nĂŁo existir indĂ­cios da SUiWLFDGRDWRGHLPSURELGDGH2 que nĂŁo aconteceu neste caso.

Improbidade 26XSHULRU7ULEXQDOGH-XVWLoD 67- RULHQWDTXHHPFDVRGHLQGtFLRVGH LPSURELGDGHDGPLQLVWUDWLYDKDMDDSXUDomRGRVIDWRVHDSOLFDomRGDOHL Diante do pedido movido pelo MunicĂ­pio de Capela, a desembargadora 1HOPD3DGLOKDGHWHUPLQRXRUHFHELPHQWRGDSHWLomRLQLFLDOTXHDSHODD $omRGH,PSURELGDGH$GPLQLVWUDWLYDH[LVWHQWHFRPLQGtFLRVVXÂżFLHQWHV TXDQWRDVXSRVWDSUiWLFDGHDWRVtPSURERV

Atitude legal

Lazer e Socialização

1R~OWLPRGLDGHMDQHLURD 3UHIHLWXUDGH/LPRHLURGH$QDGLD por intermĂŠdio da Secretaria de AssistĂŞncia Social, promoveu um GLDLQHVTXHFtYHOSDUDFULDQoDV TXHID]HPSDUWHGR3URJUDPDGH (UUDGLFDomRGR7UDEDOKR,QIDQWLO 3HWL GDFRPXQLGDGH-DFDUp ]RQDUXUDOGRPXQLFtSLR

2SURMHWR/D]HUH6RFLDOL]DomR SURPRYLGRSHOR&HQWURGH5HIHUrQFLD6RFLDO &UDV SURSRUFLRQRX DSULPHLUDWDUGHGHOD]HUGRSURMHWR&ULDQoDVFRPIDL[DHWiULDHQWUH HDQRVWLYHUDPDRSRUWXQLGDGHGHSUHVWLJLDURHVSHWiFXORGR Circo Tihany, montado na capital alagoana.

Circo

Crianças

'HDFRUGRFRPRMRUQDOLVWD Adalberto CustĂłdio, assessor GHLPSUHQVDGRSUHIHLWR0DUODQRVROKLQKRVGDVFULDQoDV brilhavam a cada apresenWDomR0XLWRVVHTXHUWLQKDP LGRDXPFLUFRDQWHV0iJLFRV malabaristas e equilibristas alimentaram o mundo dos sonhos e dos encantos da FULDQoDGDTXHFHUWDPHQWH nĂŁo mais esquecerĂŁo aquele dia especial.

'HDFRUGRFRPDVHFUHWiULDGH$Vsistência Social, Eloísa Ferro, outras FHPFULDQoDVGR3HWLH3URMRYHP HVWDUmRDVVLVWLQGRRHVSHWiFXORQD SUy[LPDVH[WDIHLUD  ³1DSUy[LPD semana estaremos levando mais criDQoDVSDUDYLYHUDPXPGLDGHPDJLD QRFLUFR´IULVRXDVHFUHWiULD $VFULDQoDVOLPRHLUHQVHVYLDMDUDP acompanhadas pelas coordenadoras Lourene galdino e alana vilma, do peti e do Cras, respectivamente, alÊm GHHVWDJLiULRVHWpFQLFRV

Crianças são matriculadas à noite e longe de casa Enquanto isso, sobram vagas em escolas do Cepa para alunos da rede estadual SANDRO LIMA

ANA PAULA OMENA MILTON RODRIGUES REPĂ“RTERES

A

o fim do prazo para matrĂ­culas na rede estadual de ensino, que se encerraram ontem, algumas escolas do Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa) ainda nĂŁo contabilizaram o nĂşmero total de inscriçþes. Mesmo sem os dados, elas revelam que sobram vagas. Em contrapartida, a situação nĂŁo impede que aconteçam casos como o que foi encontrado pela reportagem. A empregada domĂŠstica Jaqueline Oliveira tem uma filha de 11 anos e um filho de seis anos, que acabaram sendo matriculados: a menina Ă  noite e o menino em uma escola no Farol, sendo que ela mora em Riacho Doce. Jaqueline conta que achou interessante a marcação de matrĂ­cula on-line, mas se decepcionou com o resultado. Se o problema nĂŁo for resolvido, ela diz que os filhos ficarĂŁo sem estudar este ano. “SerĂĄ que eles sĂŁo tĂŁo burros de achar que uma criança de 11 anos tem condiçþes de estudar Ă  noiteâ€?, disparou. “Es-

-DTXHOLQHHRV¿OKRV³6HQmRKRXYHUDOWHUQDWLYDRVGRLVYmR¿FDUIRUDGDVDODGHDXODHVWHDQR´ tou indignada com esta situação e se a Secretaria de Educação do Estado não der um jeito vou ter que deixar meus dois filhos fora da sala de aula. Não tenho condiçþes de pagar escola para nenhum deles�, desabafou.

nheiro e nem sinto segurança em deixĂĄ-lo ir sozinhoâ€?, reforçou. “A minha filha foi matricula numa escola Ă  noite. Este horĂĄrio ĂŠ perigoso para uma criança. Nem eu nem meu esposo temos condiçþes de levar e buscarâ€?, explicou a mĂŁe.

MATRĂ?CULA ON-LINE

Diretores tambĂŠm apontam falhas O processo de prĂŠ-matrĂ­cula para a rede estadual de ensino realizada por meio da internet estĂĄ dando o que falar entre os pais e familiares dos alunos que buscam as vagas para os seus filhos em 2012. De acordo com dados da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE) apĂłs o cadastro - onde os pais podem escolher o turno e a escola mais prĂłxima de casa para o filho - o aluno ĂŠ direcionado pela Secretaria para uma escola da rede pĂşblica. O critĂŠrio leva em consideração a disponibilidade fĂ­sica de cada unidade, tipo de atendimento dando tambĂŠm preferĂŞncia Ă s pessoas com deficiĂŞncia fĂ­sica, alĂŠm de outros pontos que justifiquem a permanĂŞncia do aluno naquele lugar. Mesmo com esses critĂŠrios, algumas falhas sĂŁo apontadas pelos pais e diretores das unidades de ensino. É o que confirma o diretor JoĂŁo Carlos, da Escola Laura Dantas, no Cepa. “Os pais solicitam pelo sistema uma escola prĂłxima de onde moram, mas acabam tendo os seus filhos transferidos - sem razĂŁo aparente para outras unidades distan-

MILTON RODRIGUES

Pais procuramHVFRODVRQGHRVÂżOKRVIRUDPPDWULFXODGRVDFRQWUDJRVWRHSHGHPPXGDQoDGHKRUiULR

tesâ€?, conta. O diretor afirma que recebeu vĂĄrios pais reclamando da distância e da mudança de horĂĄrio. Eles dizem que a escolha da escola e do horĂĄrio nĂŁo batem com aquilo que colocaram no sistema. “Isso

acaba gerando uma confusĂŁo muito grande. VĂĄrios pais desistem porque nem todos querem deixar um jovem de dez anos estudar aqui Ă  noite, por exemploâ€?, revela o diretor que afirma ter feito alguns ajustes para nĂŁo “perderâ€? a vaga.

“Olha sĂł a minha situação [aponta para uma lista com as matrĂ­culas]: alguns desses alunos aqui estĂŁo cadastrados para noite, mas acabo fazendo algumas concessĂľes e permitindo que o pai escolha um outro horĂĄrioâ€?, justifica. (M.R.)

ALTERAĂ‡ĂƒO

Matriculados sĂŁo transferidos de turno MILTON RODRIGUES

&HUFDGHPLOSHVVRDVDFRPSDQKDUDPQR¿PGDWDUGHGHVWD TXLQWDIHLUD  DWUDGLFLRQDOSURFLVVmRGH¿pLVHPKRPHQDJHPjSDdroeira de Arapiraca- Nossa Senhora do Bom Conselho. ... O evento religioso contou com a presença do bispo de Penedo, Dom ValÊrio Breda, e dos bispos emÊritos de Estância, em Sergipe, Dom Hildebrando Mendes, e de São João Del Rey, em Minas Gerais, Valdemar Chaves, alÊm do påroco de Arapiraca, padre Murilo dos Santos, monsenhor Aldo de Melo Brandão, entre outras autoridades eclesiåsticas. 2SUHIHLWR/XFLDQR%DUERVD 30'% WDPEpPDFRPSDQKRXDSURFLVVmRGH¿pLVMXQWDPHQWHFRPDGHSXWDGDIHGHUDO&pOLD5RFKD 37% $/ EHPFRPRGRVYHUHDGRUHV'DQLHO5RFKD 37% -RmRGRV6DQWRV 30'% *LOYkQLD%DUURV 30'% H7DUFL]R)UHLUH 36' DOpPGD SDUWLFLSDomRGHVHFUHWiULRVPXQLFLSDLVHOLGHUDQoDVFRPXQLWiULDVGR município e região.

Jaqueline disse ainda que nem ela, nem seu marido tĂŞm condiçþes de pagar passagem de Ă´nibus. “Ele [o mais novo] ficou numa escola no bairro do Farol e nĂŁo sei se vai ter transporte escolar. Se nĂŁo tiver, ele nĂŁo vai porque nĂŁo tenho di-

Direção de escolas tenta encaixar demanda dentro das vagas

Para Maria Danielle da Silva, que tenta se matricular na Escola Estadual Moreira e Silva, o critĂŠrio de escolha da Secretaria de Educação ĂŠ confuso e prejudica, inclusive, aquelas mĂŁes que querem voltar a estudar. “Nem adianta essa prĂŠ-matrĂ­cula, pois posso perder a vaga. Sou jovem e mĂŁe de famĂ­lia e quero voltar a estudarâ€?, conta indignada Ă  reportagem. O caso de Maria ĂŠ o oposto do que foi colocado pelo diretor da Escola Laura Dantas: ela quer transferir uma matrĂ­cula do dia para a noite. “De que adianta a gente entrar na internet e escolher o colĂŠgio e os horĂĄrios? Eles empurram tudo diferente para genteâ€?, finaliza. Maria ĂŠ autĂ´noma e trabalha pelo dia e justificou que tinha escolhido uma escola no Benedito Bentes, onde mora,

mas acabou sendo transferida sem motivo aparente para o Moreira e Silva no Cepa e no perĂ­odo diurno. A distância entre a casa e a escola tambĂŠm ĂŠ reivindicação de Elizete Maria da Conceição, que tenta garantir uma vaga no ensino mĂŠdio para o seu sobrinho de 15 anos. “Um vizinho que tem acesso Ă  internet solicitou uma escola prĂłxima para mim, mas fiquei sabendo hoje que meu sobrinho iria estudar aqui no Cepaâ€?, conta ela que mora no bairro do CanaĂŁ. Segundo Elizete, a viagem de Ă´nibus de onde mora para o Cepa chega a ser de quase duas horas, mas ela espera mesmo assim que o jovem se entusiasme. “Ele tem que estudar, nĂŁo pode ficar parado, ou ele nĂŁo vai ser nada na vidaâ€?, completa. (A.P.O)


TribunaIndependente

Economia

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

ECONOMIA

13

Seagri orienta agricultores para uso de inseticida natural em laranjais Produtores de laranja dos municípios de Santana do Mundaú e União dos Palmares são orientados a usar inseticidas naturais no combate a pragas. A ação Ê coordenada pela Superintendência de Pesquisa, Assistência TÊcnica e Extensão Rural da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrårio (Seagri). Esta semana, cerca de 15 agricultores SDUWLFLSDUDPGHXPDR¿FLQDQXPDXQLGDGHGHPRQVWUDWLYDQDFRPXQLGDGH Amoras, em Santana do Mundaú, sobre preparo e aplicação do inseticida natural. O composto Ê preparado a partir de extratos vegetais, alho, pimenta, ålcool e sabão neutro.

ConvĂŞnio fortalece cultivo de ostras

Serão investidos R$ 423 mil para assistência tÊcnica, aquisição de materiais, equipamentos e novas tecnologias

A

çþes para desenvolver o cultivo de ostras no Estado vĂŁo ampliar sua produção nos prĂłximos meses. O motivo ĂŠ o convĂŞnio Ă€UPDGRHDVVLQDGRHPGH]HPbro de 2011 entre o MinistĂŠrio da Pesca e Aquicultura e o governo, por meio da Secretaria de Estado da Pesca e Aquicultura (Sepaq), que abrange o projeto Ostras de Alagoas. SerĂŁo investidos R$ 423 mil – jĂĄ somada a contrapartida do governo do Estado. Esses recursos contemplam0 açþes para a assistĂŞncia tĂŠcnica, fomento no cultivo de ostras, a aquisição de sementes de ostra, de materiais e equipamentos, alĂŠm do investimento em novas tecnologias para o aumento da produção do molusco. Com esse investimento mais de 150 faPtOLDVVHUmREHQHĂ€FLDGDV De acordo com o oceanĂłlogo e superintendente de desenvolvimento de Piscicultura da Sepaq, Ricardo NonĂ´, cinco municĂ­pios serĂŁo considerados no convĂŞnio. “Nessa semana estive em Roteiro, que ĂŠ um dos locais contemplados, e conversei com a secretĂĄria municipal de Agricultura e Pesca, Clara JatobĂĄ, e com o presidente da

DIVULGAĂ‡ĂƒO

Colônia de Pescadores Z-24, Iranildo Cândido, que estão aguardando o início das açþes do projeto, para que os ostreiFXOWRUHV VHMDP EHQHÀFLDGRV e assim aumentem suas renGDV¾DÀUPRXHOH Roteiro e Barra de Santo Antônio terão a implantação do projeto. Jå Barra de São Miguel, Porto de Pedras e Passo de Camaragibe jå dispþem de cultivos de ostras e terão suas produçþes aprimoradas. CODEVASF Agricultores do Perímetro Irrigado do Boacica, no município de Igreja Nova, reuniram-se com o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Antônio NÊlson GH $]HYHGR SDUD GLVFXWLU a transferência de recursos GH XP FRQYrQLR ÀUPDGR HQtre a Prefeitura Municipal de Igreja Nova e a Codevasf para recuperação de estradas YLFLQDLV GDQLÀFDGDV SRU XPD enchente em 2009, para outro objetivo que seria a reparação de perdas das plantaçþes GHDUUR]WDPEpPGDQLÀFDGDV pela mesma enchente. O convênio inicial entre a Codevasf e o poder executivo municipal de Igreja Nova previa a aplicação de cerca de R$ 350 mil. Depuradora vai fortalecer ostreicultura em Alagoas com o objetivo de elevar a renda e qualidade de vida

COM A SECA

Agricultores começam a servir silagem a ovinos Criadores de ovinos e caprinos do Alto SertĂŁo alagoano iniciaram o fornecimento de silagem aos animais como uma forma de complementar a alimentação no perĂ­odo de estiagem, que jĂĄ se iniciou. Em algumas propriedades, o material servido aos rebanhos foi elaborado a partir do sorgo forrageiro SF-15, variedade desenvolvida e registrada pela Diretoria de Pesquisa da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento AgrĂĄrio (Dipap/ Seagri), numa parceria com o Instituto AgronĂ´mico de Pernambuco (IPA). De acordo com o engenheiro agrĂ´nomo Fernando Gomes, pesquisador da Dipap, foram implantadas unidades demonstrativas de silo sincho com sorgo forrageiro em seis municĂ­pios. Em cada uma delas, foram XWLOL]DGDV GXDV WDUHIDV GH terra. “Um dos primeiros a abrir a silagem e servir aos animais foi o produtor JosĂŠ Ramalho, do SĂ­tio Mundo

Novo, em Olho d’à gua do Casado, e nĂłs estivemos lĂĄ esta semana para registrar a qualidade do materialâ€?, contou o pesquisador. Segundo ele, o silo sincho – feito na superfĂ­cie e em IRUPDWRDUUHGRQGDGR²Ă€FRX em “descansoâ€? por 50 dias. “SĂł agora, apĂłs esse perĂ­odo, ĂŠ que ele estĂĄ pronto para ser fornecido aos animaisâ€?, recomendou Fernando Gomes. De acordo com ele, a ação da Seagri de estimular e orientar os agricultores na HODERUDomR GD VLODJHP ID] parte do Programa Alagoas Mais Ovinos e do Arranjo Produtivo Local (APL) de Ovinocaprinocultura. “A maioria desses produtores, inclusive os que participaram dos Dias de Campo nas unidades demonstrativas, sĂŁo participantes do APL e do Mais Ovinos. Para que o rebanho se desenvolva, ĂŠ preciso ter uma boa alimentação, especialmente agora na ĂŠpoca da estiagemâ€?, argumentou o pesquiUnidades demonstrativas de silo com sorgo forrageiro foram implantadas em seis municĂ­pios sador da Dipap.

DIVULGAĂ‡ĂƒO

PROCON

Pesquisa sobre pacotes de Carnaval São embalados nos ritmos do frevo, axÊ e samba que os foliþes aguardam ansiosos o início do Carnaval. É nesta Êpoca do ano que muitas cidades entram em contagem regressiva para receber os turistas e onde o consumidor termina gastando mais que o esperado. Para auxiliar os foliþes com os gastos carnavalescos, o 3URFRQ$ODJRDVIH]XPDSHVquisa de preço para saber quanto custa um pacote turístico para este período. Das 12 agências de turismo pesquisadas, em Maceió, de 30 de janeiro a 1º de fevereiro, apenas cinco ainda tinham disponibilidade de pacotes turísticos. De acordo com a pesquisa do Procon/AL, os destinos mais procurados são o litoral e as cidades históricas que têm tradição carnavalesca. Por outro lado, tem consumidor que não abre mão do descanso e da tranquilidade. Neste sentido, uma boa a opção Ê a Pousada Bica da Pedra, em Marechal Deodoro. O preço da diåria em apartamento duplo custa R$ 600 e o triplo R$ 700. CIDADES REQUISITADAS Jå para os que são carnavalescos de carteirinha, as cidades mais requisitadas são Barra de São Miguel (AL), Olinda (PE), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), entre outras do Nordeste. Quem prefere passar o Carnaval ao som do axÊ, tem que desembolsar em torno de R$ 2.856,32 por pessoa. Jå o frevo de Recife varia de R$ 999 a R$ 1.185,00. Outra sugestão mais acessível Ê a cidade de Paulo AfonVRÀFDHPWRUQRGH5 Para os que não dispensam o encanto do Rio de Janeiro devem pagar cerca de R$ 1.648,00. Quem busca o agito de IRUPDPDLVSHUVRQDOL]DGDD GLFDVmRRVFUX]HLURVPDUtWLmos. O internacional custa R$ 3.189,00 e o nacional R$ 4.218.00. Vale ressaltar que os preços dos pacotes variam de acordo com a categoria do hotel e dos serviços oferecidos. A pesquisa completa pode ser vista por meio do site www.procon.al.gov.br.


14

ECONOMIA

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

etjornalista@gmail.com

9LoRVDHPFOLPDFDUQDYDOHVFR

6

REUHR&DUQDYDORQGH VHPSUHDFLGDGHGHVSRQWD FRPRDPDLVEDGDODGDGR 9DOHGR3DUDtEDIRLTXHQD~OWLPD VHJXQGDIHLUDRSUHIHLWRFlaubert FilhoVHUHXQLXFRPUHSUHVHQWDQWHVGD3ROtFLD0LOLWDUSDUD GHĂ€QLUFRPRĂ€FDUiDVHJXUDQoD GH9LoRVDGXUDQWHRVTXDWURGLDV GDVIHVWLYLGDGHVFDUQDYDOHVFDV2 SUHIHLWRMiKDYLDIHLWRXPDFRUGRQD VH[WDIHLUDGDVHPDQDTXHSDVVRX FRPRFRPDQGDQWHJHUDOGD30 GH$ODJRDVFRURQHO/XFLDQR6LOYD TXDQGRHVVHDVVHJXURXTXHRPXQLFtSLRWHUiWRGRRSROLFLDPHQWR QHFHVViULRHR&DUQDYDOWUDQVFRUUHUiGDIRUPDHVSHUDGDSRUWRGRV

Murici

Murici- Problemas

O MinistÊrio Público Federal (MPF) em Alagoas ingressou, na última terça-feira, com ação civil pública para que a União Federal, o Estado de Alagoas e o Município de Murici, adotem providências no sentido de dotar as unidades de Programa de Saúde da Família – PSF de uma estrutura mínima. Dentre os pedidos estão a reestruturação dos postos de atendimento e do hospital municipal, bem como aquisição de materiais e instrumentos de uso emergencial e de uso cotidiano necessårios ao atendimento aos pacientes e a contratação de SUR¿VVLRQDLVPpGLFRVSDUDDV8QLGDGHV de Saúde da Família.

Lå em Murici, o Cremal LGHQWL¿FRXDLQH[LVWrQFLD de mÊdicos em algumas unidades da cidade e outras eram obrigadas a estabelecer regime de rodízio com um ~QLFRSUR¿VVLRQDOGLVSRQtYHO No hospital, o centro cirúrgico, apesar de completamente equipado, não funcionava hå cerca de sete meses por falta de verba para manutenção. A Prefeitura apontou as chuvas de 2010 como uma das causas da precariedade no atendimento.

Igreja Nova Na quinta-feira que passou, um grupo de agricultores de Igreja Nova esteve na sede da Codevasf, na vizinha cidade de Penedo, para tratar GDSRVVLELOLGDGHGHWUDQVIHUrQFLDGHUHFXUVRVGHXPFRQYrQLRUHFHQWH¿Umando entre a Prefeitura de Igreja Nova com a própria Codevasf. A verEDYLVDDUHFXSHUDomRGHHVWUDGDVYLFLQDLVGDQL¿FDGDVSRUXPDHQFKHQWH em 2009, alÊm da reparação de perdas das plantaçþes de arroz tambÊm GDQL¿FDGDVSHODPHVPDHQFKHQWH2FRQYrQLRLQLFLDOHQWUHD&RGHYDVIH RSRGHUH[HFXWLYRPXQLFLSDOSUHYLDDDSOLFDomRGHFHUFDGH5PLO

Ă gua Branca

Ă gua Branca - Normas

A boa notĂ­cia que rolou esta semana, por meio do IMA, ĂŠ que a biodiversidade tĂ­pica da regiĂŁo do SemiĂĄrido alagoano tem agora mais um instrumento para garantir a integridade GDIDXQDHGDĂ€RUDeTXHIRL FULDGRRÂżFLDOPHQWHRÂł5HI~JLR da Vida Silvestre do CaraunĂŁ e do Padreâ€?, conforme o Decreto QžQRPXQLFtSLR de Ă gua Branca. O Instituto do Meio Ambiente (IMA) terĂĄ a responsabilidade de implantar, DGPLQLVWUDUHÂżVFDOL]DUDQRYD Unidade de Conservação do estado.

Com isso, a partir de agora serão proibidas no Refúgio da Vida Silvestre do Caraunã e do Padre, as atividades industriais; implantação GHSURMHWRVGHXUEDQL]DomR¹H[FHWR os casos que sejam para melhoria dos povoados localizados na zona de amortecimento e que estejam em acordo com o IMA; desmatamento, queimadas, caça, captura de animal e vegetal, limpeza de vegetação, coleta de madeira para fabricação de FDUYmRGHSyVLWRGHOL[RUHWLUDGDGH areia ou material rochoso, introdução GHHVSpFLHVH[yWLFDVHDWLYLGDGHV antrópicas, que alterem as características naturais.

6HDJULĂ€UPDFRQYrQLR FRPDJrQFLDHVSDQKROD

Mais de R$ 1,5 milhĂŁo de euros serĂŁo investidos nas cadeias produtivas

U

P FRQYrQLR ÀUPDGR HQWUHD6HFUHWDULDGH (VWDGR GD $JULFXOWXUD H GR 'HVHQYROYLPHQWR $JUiULR 6HDJUL HD$JrQFLD (VSDQKROD GH &RRSHUDomR ,QWHUQDFLRQDO SDUD R 'HVHQYROYLPHQWR $HFLG  YDL IRPHQWDU DV FDGHLDV SURGXWLYDVGHOiFWHRVHRYLQRFDSULQRFXOWXUD 1DSULPHLUDHWDSDVHUmR LQYHVWLGRV PDLV GH  PLOKmRGHHXURV²MiVRPDGDD FRQWUDSDUWLGDGRJRYHUQRGR (VWDGR2VUHFXUVRVWDPEpP FRQWHPSODPDo}HVSDUDDDVVLVWrQFLD WpFQLFD H H[WHQVmR UXUDO $WHU  H SHVFD H DTXLFXOWXUD SRU PHLR GD 6HFUHWDULD GH (VWDGR GD 3HVFD H $TXLFXOWXUD 6HSDT  2 REMHWLYR p PHOKRUDU D TXDOLGDGHGHYLGDGDVSRSXODo}HVPDLVFDUHQWHVGHGLFDGDV DR VHWRU DJURSHFXiULR FRPDXPHQWRGRYDORUDJUHJDGR GRV SURGXWRV H FDSDFL-

DIVULGAĂ‡ĂƒO

ReuniĂŁo com representantes da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento AgrĂĄrio e AgĂŞncia Espanhola

WDomRGRVWpFQLFRVSDUDTXH RVHUYLoRGH$WHUVHMDPHOKRU TXDOLÀFDGR 'H DFRUGR FRP R VHFUHWiULRDGMXQWR GH (VWDGR GD $JULFXOWXUD -RVp 0DULQKR RV WUDEDOKRV Mi FRPHoDUDP ´,QLFLDOPHQWH HVWmR VHQGR IHLWRV GLDJQyVWLFRV GRV VHJPHQWRV FRQWHPSODGRV FULD-

omR GR 3ODQR (VWUDWpJLFR H PDQWHPRV UHXQL}HV SHULyGLFDVFRPD$HFLGÂľIULVRXR VHFUHWiULR REUNIĂ•ES 8PD GHVVDV UHXQL}HV IRL UHDOL]DGD QD ~OWLPD VHJXQGDIHLUD  QDVHGHGD6HDJUL GD TXDO SDUWLFLSDUDP DOpP GR VHFUHWiULR DGMXQ-

WR R GLUHWRU GD $HFLG $OHMDQGUR 0XxR] R GLUHWRU GR ,QVWLWXWR $PELHQWDO %UDVLO 6XVWHQWiYHO ,DEV  7DGHX $VVDG R VXSHULQWHQGHQWH GH 'HVHQYROYLPHQWR $JURSHFXiULR GD 6HDJUL +LEHUQRQ &DYDOFDQWH H R JHVWRU GR 3URJUDPD $ODJRDV 0DLV 2YLQRV/XFLDQR%DUURV

$GHDOGHEDWHUiVLWXDomRGRVPDWDGRXURV ESTADO

2 SUHVLGHQWH GD $JrQFLD GH 'HIHVD H ,QVSHomR $JURSHFXiULD GH $ODJRDV $GHDO  0DQRHO 7HQyULR SDUWLFLSDUi QRGLDGHIHYHUHLURDSDUWLU GDV  KRUDV GD UHXQLmR VHPDQDO GD $VVRFLDomR GRV 0XQLFtSLRV$ODJRDQRV $0$  1DSDXWDGRHQFRQWURDDWXDO VLWXDomR GR DEDWH GH DQLPDLV

QRVPDWDGRXURVS~EOLFRV 2 HQFRQWUR TXH SUHWHQGH UHXQLUSUHIHLWRVGRVPXQLFtSLRVDODJRDQRVFRQWDUiDLQGD FRP D SUHVHQoD GR GLUHWRU 7pFQLFRGD$GHDOHGRJHUHQWH GH'HIHVD$QLPDOUHVSHFWLYDPHQWH ,URQDOGR 0RQWHLUR H &DLR&RHOKR $UHXQLmRFRPRVSUHIHLWRV

DODJRDQRV ² FRRUGHQDGD SHOR SUHVLGHQWH GD $0$ 3DOPHU\ 1HWR²WHUiDSDUWLFLSDomRGH UHSUHVHQWDQWHV GD 6HFUHWDULD GH (VWDGR GD $JULFXOWXUD H 'HVHQYROYLPHQWR $JUiULR 6HDJUL  VXSHULQWHQGrQFLD HP $ODJRDV GR 0LQLVWpULR GD $JULFXOWXUD3HFXiULDH$EDVWHFLPHQWR 0DSD $VVRFLDomR

GRV&ULDGRUHV$ODJRDV $&$  3URFXUDGRULD5HJLRQDOGR7UDEDOKR0LQLVWpULRGR7UDEDOKR H(PSUHJR 07( H)HGHUDomR GD $JULFXOWXUD H 3HFXiULD GR (VWDGR QR $ODJRDV )DHDO  DOpP GR 0LQLVWpULR 3~EOLFR (VWDGXDO SRU LQWHUPpGLR GR 1~FOHRGH'HIHVDGR0HLR$PELHQWH

Maribondo Esta semana a Eletrobras concluiu a instalação de um novo transformaGRUGH09$QD6XEHVWDomR0DULERQGR2HTXLSDPHQWRDPSOLD a capacidade da subestação que atende aos municípios de Maribondo, Pindoba, Anadia e Boca da Mata. Cerca de R$ 400 mil reais foram investidos na região que agora conta com maior disponibilidade energÊtica e melhor tensão de fornecimento. Trinta e seis tÊcnicos participaram da operação que tambÊm realizou podas de årvores, substituição de peças e manutenção na rede elÊtrica nos municípios de Maribondo, Anadia, Pindoba e Tanque d’arca.

Maragogi

Maragogi - Leiga

Buscando humanizar e fortalecer RVSURÂżVVLRQDLVTXHWUDEDOKDP com o Centro de ReferĂŞncia Especializado de AssistĂŞncia Social (Creas) dos municĂ­pios do Litoral Norte de Alagoas, a Secretaria Estadual da Mulher reuniu coordenadoras, psicĂłlogas e assistentes sociais que trabalham na ĂĄrea para apresentar o &RQYrQLRTXHFRQVLVWH QD&DSDFLWDomRSDUD3URÂżVVLRQDLV de Atendimento Ă  Mulher VĂ­tima de ViolĂŞncia. O evento ocorreu na quarta-feira em Maragogi.

Para a coordenadora do Creas lå de Maragogi, Ana Cristina Vasconcelos, esse curso serå essencial para TXHPDWHQGHHVVHWLSRGHFDVR³-i YtQKDPRVFRPPXLWDVGL¿FXOGDGHV em atender mulheres vítimas de violência domÊstica por não termos especializaçþes na årea, por isso eståvamos um pouco apreensivas quanto ao nosso atendimento sem ter a certeza de estarmos ajudando corretamente. Com o curso, estaremos seguras do nosso trabalho e faremos os encaminhamentos corretamente�, comentou

União dos Palmares A rede Walmart continua investindo no mercado alagoano e principalPHQWHQDVPDLRUHVFLGDGHVGR(VWDGR1DSUy[LPDTXDUWDIHLUDVHUi inaugurada a primeira loja do grupo em União dos Palmares. A unidade da bandeira TodoDia recebeu investimento de R$ 4 milhþes e promete JHUDUPDLVGHHPSUHJRVGLUHWRVSULYLOHJLDQGRSHVVRDVUHVLGHQWHVQR município. Como todas as lojas do Walmart Brasil, o TodoDia União dos Palmares foi construído de forma a minimizar os impactos ao meio ambiente, com iniciativas de sustentabilidade. A unidade, possui sistema de iluminação que reduz o consumo de energia utilizando lâmpadas T5. Com isso, as lojas consomem de 10% a 20% menos energia.

Olho d’à gua das Flores A rede municipal de ensino iniciarå o ano letivo com grandes novidades na Educação Infantil. Trata-se da implantação do Sistema de Ensino Name – um projeto totalmente inovador que leva educação de qualidade às escolas públicas, com acesso à estrutura e ao conteúdo pedagógico de uma das maiores instituiçþes de ensino do país, o COC. Ao todo, 650 DOXQRVGD(GXFDomR,QIDQWLOHžDQR HDQRV VHUmREHQH¿FLDGRV Presente jå em alguns municípios do Estado, o Name farå a diferença na vida desses alunos das escolas públicas de Olho d’à gua das Flores.

Olho d’à gua das Flores - Interagir O programa Name COC para a Educação Infantil oferece propostas multimetodológicas, alegres e lúdicas, que integram os aspectos cognitivos e sociais, buscando unir a razão, emoção e afetividade; alÊm de acolher e orientar a criança nessa fase decisiva. Dentro dessa parceria com o Sistema Name COC, um dos benefícios Ê a formação continuada aos professores. Os consultores do Sistema de ensino vão atuar na constante capacitação dos docentes olhodaguenses, com acompanhamento pedagógico e metodológico.

cepal4


TribunaIndependente

MACEIÓ - SÁBADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012

PUBLICIDADE

15


16 ESPORTES

TribunaIndependente

0$&(,Ă?6Ăˆ%$'2'()(9(5(,52'(

Esportes

Perto do Flamengo, Joel Santana diz que não tem medo de Ronaldinho Gaúcho &LQFRPHVHVDSyVDFKHJDGDDR%DKLD-RHO6DQWDQDHQFHUURXRQWHPDVXDWHUFHLUDSDVVDJHP SHORFOXEH(OHDYLVRXMiIDODQGRFRPRWUHLQDGRUUXEURQHJURTXHR¾LPSpULRGR)ODMiHVWiPRQWDGRœ$RVHUTXHVWLRQDGRVHIDOWRXpWLFDQDQHJRFLDomRFRPR)ODPHQJRXPDYH]TXHRDFHUWR DFRQWHFHXDQWHVGDVDtGDGH9DQGHUOHL/X[HPEXUJR-RHOQHJRXHGLVVHTXHVyFRQYHUVRXFRPR FOXEHUXEURQHJURGHSRLVGRGHVOLJDPHQWRGH/X[D³$3DWULFLD$PRULPQmRWHPQHPPHXWHOHIRQHPDVH[LVWHRFRQYLWH$LQGDQmRVHLTXDQGRDVVXPROiSUHFLVDPRVYHU1mRHVWRX PHGHVSHGLQGRpXPDWpORJReDTXLQWDYH]TXHHVWRXYROWDQGRDR)ODPHQJR´6REUHRPHGRGH5RQDOGLQKRHOHGLVVH³(OHSRGHQmRWHUWUDEDOKDGRFRPLJRDLQGD PDVHOHMiRXYLXIDODU(OHpRFDUDTXHYDLGHFLGLUSDUDPLP2LPSpULRpPHX´

Sport e CRB no duelo de ‘seis pontos’ (PSDWDGRVHPQ~PHURGHSRQWRVDGYHUViULRVTXHUHPJDUDQWLUXPDYDJDQR*QHVWDUHWDÂżQDOGRSULPHLURWXUQR

A

briga vai ser boa em Atalaia. Sport e CRB duelam às 15h, no Estådio Luiz Pontes. Os dois estão com 10 pontos na tabela e quem ganhar fica no G4. O tÊcnico Paulo Comelli faz mistÊrio na escalação. Mas confirmou que o CRB terå alteraçþes na defesa, meio-campo e ataque. O treinador decidiu fazer as mudanças para tentar melhorar urgentemente o futebol regatiano, que vem caindo de produção e terå pela frente um jogo decisivo para a classificação do clube à segunda fase do primeiro turno do Campeonato Alagoano de 2012.

“Vamos para uma partida cujo resultado serĂĄ fundamental para a nossa classificação. Nosso adversĂĄrio ĂŠ um concorrente direto a uma das vagas, e precisamos vencĂŞ-lo. Por isto estamos fazendo alteraçþes, esperando que o time reaja e consiga jogar o suficiente para alcançar o objetivo. Tem faltado motivação, espĂ­rito de competição estadual. Precisamos de mais vibração e estamos colocando peças novas com a esperança de observar tudo isso em campo jĂĄ a partir desse jogoâ€?, disse Comelli. Segundo o tĂŠcnico, o CRB tambĂŠm vai mudar taticamente. “Essa mudança nĂŁo

serå em termos de sistema, o que depende do decorrer do jogo. Serå em relação à atitude. Nossa equipe vai procurar jogar com mais pegada, diminuindo os espaços para o adversårio e buscando mais o gol�, finalizou Paulo Comelli. REFORÇOS Em função do falecimento da avó do assessor Alarcon Pacheco, a direção do CRB adiou para hoje o anúncio dos reforços. A relação Ê composta de quatro ou atÊ mesmo cinco jogadores: um lateral, um volante, um meia e um atacante. O quinto nome pode ser mais um volante ou mais um meia. A diretoria do CRB se

TRAPICHAO.COM

reuniu com o tĂŠcnico Paulo Comelli e decidiu prorrogar o anĂşncio dos novos jogadores que foram contratados para reforçar a equipe no Campeonato Alagoano. O treinador alvirrubro disse que os novos reforços sĂŁo conhecidos e jĂĄ chegam dentro do planejamento para a SĂŠrie B do Brasileiro. “O nosso torcedor pode ficar tranquilo que o melhor estĂĄ sendo feito. Contratamos jogadores de alto nĂ­vel que vĂŁo aumentar ainda mais a qualidade tĂŠcnica da equipeâ€?, disse Comelli. OUTROS JOGOS 16h Murici x CSE 20h Coruripe x ASA

POLĂŠMICA

Ronaldo nega problema cardíaco em 98 0pGLFRLWDOLDQRGL]TXHTXHGDV~ELWDQREDWLPHQWRFDUGtDFRJHURXFRQYXOVmR O ex-jogador Ronaldo desmentiu ontem as declaraçþes de Bruno CarÚ, presidente da Sociedade Italiana de Cardiologia Esportiva. O mÊdico garantiu que o problema do Fenômeno na final da Copa do Mundo de 1998, em que a seleção brasileira perdeu por 3 a 0 para a França, foi cardíaco. Na ocasião, a presença do atacante entre os titulares chegou a ser colocada em dúvida por causa de uma

convulsĂŁo sofrida na concentração. Todavia, momentos antes do apito inicial, o camisa 9 acabou sendo confirmado. “Lamento muito ver, 14 anos depois, oportunistas ainda tentarem ganhar espaço na mĂ­dia internacional com polĂŞmicas sobre a Copa de 98â€?, escreveu em sua conta no Twitter. O FenĂ´meno lembra que o assunto jĂĄ foi amplamente estudado e que nĂŁo precisa dar satisfaçþes sobre o tema.

“Tenho certeza que o assunto foi exaustivamente apurado e jĂĄ estĂĄ mais do que superado. Portanto, meu total desprezo a esse tipo de genteâ€?, concluiu. Em entrevista a um programa de televisĂŁo da ItĂĄlia, CarĂš afirma que analisou os relatĂłrios dos mĂŠdicos franceses que atenderam o craque brasileiro, juntamente com Piero Volpi, mĂŠdico do Inter de MilĂŁo, clube de Ronaldo na ĂŠpoca. “Ronaldo estava deitado para assis-

tir a uma corrida de FĂłrmula 1 e, sem perceber, ao longo do tempo, inclinou a cabeça forçando o pescoço e comprimindo o glĂ´mus carotĂ­deo, um pequeno ĂłrgĂŁo do tamanho de um grĂŁo, responsĂĄvel pela regulação da frequĂŞncia cardĂ­aca e a pressĂŁo arterial. Ronaldo depois teve uma queda sĂşbita no batimento cardĂ­aco e na pressĂŁo, desmaiando com as convulsĂľesâ€?, disse, de acordo com o site italiano “Mediasetâ€?. TERRA

Zagueiro RodrigĂŁo espera uma nova postura do CRB hoje

NOVO MANTO

Brasil lança nova camisa para Olimpíadas de Londres

Neymar e Ganso foram os modelos para apresentação da nova camisa da seleção brasileira que serå usada nas Olimpíadas em Londres

Bandeira do Brasil no peito e início da preparação no país, provavelmente no Rio de Janeiro. Esses são dois ingredientes da seleção brasileira que disputarå as Olimpíadas em Londres. As duas informaçþes foram confirmadas pela CBF durante o lançamento dos novos uniformes do time canarinho. A primeira medida Ê por orientação do Comitê Olímpico Internacional (COI). Na camisa da seleção, o símbolo da CBF vai dar lugar à bandeira do Brasil, como aconteceu em Pequim (2008). A camisa terå o símbolo da fornecedora de material esportivo do time canarinho. Jå a preparação estå sendo tratada com carinho pela CBF. A equipe canarinho terå um hotel exclusivo em Londres.

PERNAMBUCANO

CARIOCA

COPA 2014

A rodada do CampeRQDWR3HUQDPEXFDQR começa hoje nos $ÀLWRVFRPRFOiVsico entre Nåutico e 6DQWD&UX]jVK 27LPEXVHJXQGR FRORFDGRFRP pontos, pode asVXPLUDOLGHUHQoDVH vencer, enquanto R6DQWD&UX]TXH ocupa a sexta SRVLomRFRPGH]SRQWRVWHQWDHQWUDUQD]RQDGHFODVVL¿FDomRSDUD DSUy[LPDIDVH21iXWLFRDVVXPHDOLGHUDQoDVHYHQFHUVHXMRJRH VHR6DOJXHLURWURSHoDU&DVRRWLPHGRV$ÀLWRVHPSDWHHOHSUHFLVD WRUFHUSRUXPDGHUURWDGR6DOJXHLUR

Thiago Neves serå WLWXODUQDSDUWLGDGH hoje contra o Duque de Caxias, às 16h, QR(VWiGLR5DXOLQR GH2OLYHLUDHP 9ROWD5HGRQGD2 WpFQLFR$EHO%UDJD FRQ¿UPRXDUHestreia do camisa 7 após o treinamento GHVWDVH[WDIHLUDQDV/DUDQMHLUDV3HORSODQHMDPHQWRGDFRPLVVmR WpFQLFDRDSRLDGRUGHYHMRJDUSHORPHQRVPLQXWRVQHVWH¿PGH VHPDQD³7KLDJRMRJDSHORPHQRVPLQXWRVQRViEDGR7DOYH] atÊ mais, dependendo do jogo e do estado do gramado. É um MRJDGRUTXHUHFXSHUDEHPDIRUPDItVLFDOHYHHTXHHVWiWUHLQDQGR PXLWREHP´

Com o cronograma apertado, a SUHSDUDomRGD&RSDGR0XQGR GHSRGHVRIUHUXPGXURJROSHHPPDUoR$)RUoD6LQGLFDOD &HQWUDOĂ’QLFDGRV7UDEDOKDGRUHV &87 D&RQIHGHUDomR6LQGLFDO ,QWHUQDFLRQDO &6, HD)HGHUDomR 1DFLRQDOGRV7UDEDOKDGRUHVQD ,QG~VWULDGD&RQVWUXomR3HVDGD orquestram para o prĂłximo mĂŞs XPDSDUDOLVDomRJHUDOQDVREUDV GRVHVWiGLRVSDUDR0XQGLDO A ideia ĂŠ que os aproximadamenWHPLORSHUiULRVHVSDOKDGRV SHODVFLGDGHVVHGHFUX]HPRV EUDoRVFDVRQmRVHMDDSURYDGDXPDSURSRVWD~QLFDGHSLVRVDODULDOHEHQHItFLRVSDUDWRGRVRVWUDEDOKDGRUHV

NĂĄutico e Santa Cruz fazem o clĂĄssico hoje

Thiago Neves reestreia com a camisa do Flu

AlĂŠm disso, os treinos devem ocorrer todos no centro de treinamento do Arsenal. Antes da viagem para a capital inglesa, porĂŠm, a preparação começarĂĄ no Brasil. A tendĂŞncia ĂŠ que seja no Rio de Janeiro. “Deve ser no Rio de Janeiro. Mas nĂŁo estĂĄ confirmado o localâ€?, afirmou o diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva. O tĂŠcnico Mano Menezes, que comandarĂĄ o time olĂ­mpico e contarĂĄ com a ajuda do coordenador das categorias de base da CBF, Ney Franco, na comissĂŁo tĂŠcnica, confirmou as atividades no Brasil antes do embarque para Londres. Mano afirmou que usarĂĄ os perĂ­odos de março, abril e maio para realizar treinamentos e atĂŠ mesmo amistosos com atletas sub23 que atuam no Brasil.

Sindicatos ameaçam paralisar as obras


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIIRO DE 2012 DIVERSĂƒO&ARTE

DC Comics vai lançar nova sĂŠrie com personagens de ‘Watchmen’

Madonna manda recado aos fĂŁs: ‘Juntem dinheiro e venham ao meu show’

0DLVGHDQRVGHSRLVGH³:DWFKPHQ´LQWULJDURVOHLWRUHVFRP KLVWyULDVGHSHUVRQDJHQVSRXFRKHUyLFRVHPXLWRKXPDQRVPHQRV R'U0DQKDWWDQD'&GHFLGLXUHYLVLWDUHVVHXQLYHUVRFRPKLVWyULDV LQpGLWDVGH5RUVFKDFK'U0DQKDWWDQ&RUXMD2]\PDQGLDV (VSHFWUDO2&RPHGLDQWHHRV0LQXWHPHQ$HGLWRUDODQoDUiVHWH UHYLVWDVFRPKLVWyULDVLQWHUFRQHFWDGDVFDGDXPDIRFDGDHPXP SHUVRQDJHP2VVHWHWtWXORVGDQRYDHGLomRVHFKDPDUmR³%HIRUH :DWFKPHQ´RX³$QWHVGR:DWFKPHQ´HPWUDGXomROLWHUDO

Madonna OLEHURXHVWDVHPDQDDYHUVmRR¿FLDOGRVLQJOH³*LYH0H$OO<RXU /XYLQœ´$IDL[DFRQWLQXDEDVWDQWHSDUHFLGDFRPDGHPRYD]DGDHP PDVDJRUDFRQWDFRPRUDSGH1LFNL0LQDM&RP¿OPHGLVFRHFOLSHQRYRV YLQGRDtHUDGHVHHVSHUDUTXH0DGRQQDWLYHVVHRFXSDGDRVX¿FLHQWH SDUDQmRSHQVDUHPVKRZV6yTXHPHVPRDRVDQRVD0DWHULDO*LUO QmRFRQVHJXH¿FDUSDUDGDHGHYHDQXQFLDUXPDWXUQrMiRLQtFLRGDSUy[LPDVHPDQD0DGRQQDQRHQWDQWRMiDYLVRXDRVImVSDUDSUHSDUDUHPRV EROVRVSDUDRSUHoRGRVLQJUHVVRVGRVVHXVSUy[LPRVVKRZV

E D M R A H C I

TIRADENTES Ă&#x2030; UMA DESSAS CIDADES PEQUENAS, BONITAS E ATRATIVAS QUE VOCĂ&#x160; VAI E TEM VONTADE DE VOLTAR SEMPRE

U

m dos locais que fazem parte do roteiro da Estrada Real com a cara e a tranquilidade das cidades do interior. Ruas de pedras e paredes cheias de histĂłrias das Minas Gerais contam um pouco do que ĂŠ estar num dos polos turĂ­sticos mais conhecidos do Brasil: a cidade de Tiradentes. Fundada em 1702, quando os paulistas descobriram ouro nas encostas da serra de SĂŁo JosĂŠ, o arraial foi batizado de â&#x20AC;&#x153;Santo AntĂ´nio da Ponta do Morroâ&#x20AC;?. Com a Proclamação da RepĂşblica, a cidade recebeu o atual nome para homenagear o alferes Joaquim JosĂŠ da Silva Xavier, representante GD,QFRQĂ&#x20AC;GrQFLD Mineira. Em 1938, o conjunto arquitetĂ´nico da cidade foi tombado pelo PatrimĂ´nio HistĂłrico e ArtĂ­stico Nacional â&#x20AC;&#x201C; IPHAN, por guardar um pouco da histĂłria de Minas em suas casas e igrejas. Com cerca de 5 mil habitantes, Tiradentes rece-

1

be muitos turistas durante todo o ano. DiversĂŁo e arte sĂŁo coisas que nĂŁo faltam. A cidade ĂŠ conhecida pelos famosos Festivais de Cinema e Gastronomia que acontecem uma vez por ano. Quem passeia por lĂĄ tambĂŠm encontra artesanato em madeira, pedra sabĂŁo, latĂŁo e tecelagem. AlĂŠm disso, os diversos bares e restaurantes servem comidas da alta gastronomia e a culinĂĄria tradicional mineira, e de sobremesa, doces mineiros como o pĂŠ-de-moleque e o doce de leite. AlĂŠm de se deliciar com a comida mineira, o turista pode conhecer as diversas cachoeiras e fazer um passeio pelas trilhas ecolĂłgicas da regiĂŁo. Andar pelas ruas e becos caracterĂ­sticos da cidade e conhecer o famoso Largo das Forras, a Igreja do RosĂĄrio dos Pretos e o Chafariz de SĂŁo JosĂŠ, sĂŁo programas indispensĂĄveis para os visitantes do local. As locomotivas centenĂĄrias fazem o trajeto Tiradentes â&#x20AC;&#x201C; SĂŁo JoĂŁo del-Rei,

cujo complexo ferroviĂĄrio foi tombado pelo patrimĂ´nio histĂłrico desde 1989. As locomotivas centenĂĄrias fazem o

S C RE T O

trajeto Tiradentes â&#x20AC;&#x201C; SĂŁo JoĂŁo del-Rei, cujo complexo ferroviĂĄrio foi tombado pelo patrimĂ´nio histĂłrico desde 1989.

A Ferrovia Centro-Atlântica â&#x20AC;&#x201C; FCA percorre um trajeto de 12 quilĂ´metros entre as cidades. Festival de Cultura

e Gastronomia acontece hĂĄ 13 anos e ĂŠ considerado como um dos maiores eventos do setor no Brasil e faz parte do Circuito Brasileiro de Cultura e Gastronomia. SĂŁo preparados jantares de vĂĄrios chefs brasileiros e de outros paĂ­ses, que sĂŁo sucesso de pĂşblico. HĂĄ 14 anos, a Mostra de Cinema de Tiradentes chama atenção pela originalidade. A programação conta FRPĂ&#x20AC;OPHVGHWRGRV os estilos e atrai em mĂŠdia 30 mil pessoas de todo o Brasil alĂŠm de curiosos, espectadores e artistas de todo o mundo.


2

TribunaIndependente

DIVERSÃO&ARTE 0$&(,Ï6È%$'2'()(9(5(,52'(

2¿FLQDGH7HDWUR &ULDWLYLGDGHpRWHPDTXHQRUWHDUiRVHQFRQWURVGDQRYD2¿FLQDGH7HDWURGR*UXSR&HQD/LYUH3RGHPVHLQVFUHYHUSDUDD2¿FLQDSHVVRDVFRPRXVHP H[SHULrQFLDHPWHDWUR&RPRRSUySULRWtWXORLQGLFDRSULQFLSDOLQJUHGLHQWHGRVWUDEDOKRVVHUiRHVWtPXORjFULDWLYLGDGH2ORFDOVHUiD5HVLGrQFLD&ULDWLYDQR -DUGLPGR+RUWR,*UXWDTXHWHPFRPRSURSyVLWRSURPRYHUDDUWHHPEXVFDGHQRYRVWDOHQWRVHSURSLFLDULQWHUFkPELRVFRPRXWURV(VWDGRV0DLVLQIRUPDo}HVH3HUtRGRGHžDGHIHYHUHLURPDXUREUDJDFRVWD#KRWPDLOFRPWHDWURFHQDOLYUH#KRWPDLOFRP $QD6R¿D 

3DGUH)iELR

&XUVRGH)RWRJUDÀD

3DGUH)iELRGH 0HORYROWDDRVSDOFRVSDUDXPDVpULH GHVKRZVGHODQoDmento do novo CD H'9'1R0HX ,QWHULRU7HP'HXV (P0DFHLyD DSUHVHQWDomRHVWi PDUFDGDSDUDHVWH GRPLQJRGHIHYHUHLURjVKQR *LQiVLRGR6HVL EDLUUR7UDSLFKHGD %DUUD,QJUHVVRV /LYUDULD3DXOLQDV 0DFHLy6KRSSLQJH /LYUDULD3DUiFOLWRV 0DLVLQIRUPDo}HV 

6XUXUX]DGD GR2FD

26HQDFHVWiFRPLQVFULo}HVSDUDR&XUVRGH)RWRJUD¿DDEHUWDV&XUVRWHUiFRPRIRFRRPHUFDGRSXEOLFLWiULR$VWpFQLFDVGDIRWRJUD¿DGHSXEOLFLGDGHHVXDDSOLFDomRQRVGLYHUVRVPHLRVpRIRFRGRFXUVRGH)RWRJUD¿DGH3XEOLFLGDGHTXHR6HQDF$ODJRDV YDLRIHUHFHUHPIHYHUHLUR$SULPHLUDWXUPDGRFXUVRWHUiDXODVPLQLVWUDGDVSHORSURIHVVRUHSXEOLFLWiULR*XVWDYR%RURQLGXUDQWH RSHUtRGRGHDGHIHYHUHLURFRPDXODVGDVKjVKQD8QLGDGH3RoRQD5XD3HGUR3DXOLQR)RWRVFRPPRGHORV SDLVDJHPREMHWRVFkPHUDVOX]PRGL¿FDGRUHVGDOX]HVW~GLRHDPDQLSXODomRGHLPDJHQVVmRDOJXQVGRVWHPDVTXHVHUmR YLVWRVSHORVDOXQRVGXUDQWHRFXUVR$VPDWUtFXODVHVWmRDEHUWDV0DLVLQIRUPDo}HVSHORWHOHIRQH

$TXLQWDHGLomR GD6XUXUX]DGDGR Oca está marcada SDUDHVWHGRPLQJRIHYHUHLURD SDUWLUGRPHLRGLD (VWHDQRWHP RUTXHVWUDGHIUHYR HWULRQRUGHVWLQR QXPDKRPHQDJHP D/XL]*RQ]DJD R5HLGR%DLmR 1D5XDGD,JUHMD EDLUURGH,SLRFD /LWRUDO1RUWH 0DLVLQIRUPDo}HV 

6XDPDMHVWDGHRFLUFR

2¿FLQD

2IDEXORVR&LUFR7LKDQ\HVWiGHYROWDD0DFHLySDUDPDLV XPDWHPSRUDGDGHYHUmR7RGDVDVDWUDo}HV WUDSH]LVWDV PiJLFRVPDODEDULVWDVHSDOKDoRV YROWDPDRFXSDURSLFDGHLURPRQWDQGRQXPWHUUHQRQD$Y)HUQDQGHV/LPDQR)DURO $RODGRGR+LSHU&HQWHU 3DUDLVVRRVLQJUHVVRVMiHVWmR VHQGRYHQGLGRV0DLVLQIRUPDo}HVHQRHVWDQGH 6XH&KDPXVFDQR6KRSSLQJ0DFHLy,QJUHVVRVYDULDPGH5 D5

$VSUpYLDVFDUQDYDOHVFDVGR%ORFR3LQWRGD0DGUXJDGDWrPFRQWLQXLGDGHKRMH$ SURJUDPDomRpYROWDGDSDUDDVFULDQoDVFRPR$QLYHUViULRGR3LQWRTXHWHUiR¿FLQDV GH%RLGH&DUQDYDOPiVFDUDVIUHYRSLQWXUDVHGHV¿OHVGHIDQWDVLD$VDWLYLGDGHV FRPHoDPjVKHYmRDWpDVKQDRUODPDUtWLPDSUy[LPRjEDUUDFD3HGUD9LUDGD$ IHVWDFRQWDWDPEpPFRPREDWL]DGRGRERQHFRGH0DUFLDO/LPDTXHIRLFRQIHFFLRQDGR HP2OLQGDSHORERQHTXHLUR6tOYLR%RWHOKRHTXHVHUiKRPHQDJHDGRSHORERQHFRGH (GpFLR/RSHV-iRGHV¿OHGREORFR3LQWRGD0DGUXJDGDVHUiUHDOL]DGRQRGLDGH IHYHUHLURFRPFRQFHQWUDomRDSDUWLUGDVKHDVDtGDGREORFRjVK

)HVWLYDO*ULWR5RFN 2*ULWR5RFN$ODJRDVMiHVWiFKHJDQGRDRVHXWHUFHLURDQRFRQVHFXWLYRHMiJDUDQWLXVHXHVSDoRFDWLYRHQWUHDVWUDGLFLRQDLVFRPHPRUDo}HVGDVSUpYLDVFDUQDYDOHVFDV(VWHDQRRIHVWLYDOYHPPDLVIRUWHDLQGDMXQWRGDVHGLo}HVGH0DFHLyH$UDSLUDFDPDLVGXDVFLGDGHVDODJRDQDVUHDOL]DUmRR*ULWR5RFN3DOPHLUDGRVËQGLRVH'HOPLUR*ROYHLD2PDLRUIHVWLYDOLQWHJUDGRGD$PpULFD/DWLQDDFRQWHFHHPPDLVGHFLGDGHVGR%UDVLOH$PpULFD/DWLQDDOpPGD&LGDGH GR0p[LFR/RV$QJHOHVHHP%UDJD 3RUWXJDO (P$ODJRDVDVGDWDVVmRDVVHJXLQWHVGLDHP0DFHLy 3UDoD0DUFtOLR'LDVGHQWURGR-DUDJXi)ROLD  GLDHP$UDSLUDFD /DJRGD3HUXFDEDGHQWURGR)ROLDGH5XD GLDHP3DOPHLUDGRVËQGLRV %RDWH$TXDULXV HGLDHP'HOPLUR*RXYHLD )$/(&2126&2$$JHQGDpXPVHUYLoRJUDWXLWRGHRULHQWDomRDROHLWRU2VLQWHUHVVDGRVHPGLYXOJDUHYHQWRVVKRZVHH[SRVLo}HVSRGHPHQYLDUPDWHULDODWUDYpVGRHQGHUHoRWLDJHQGD#KRWPDLOFRP

5(6802'(129(/$6 */2%2K $9,'$'$*(17(

ÆQJHODH&OpEHUWHQWDPDFDOPDUDI~ULDGH -RQDVFRQWUD/RXUHQoR(YDVXJHUHTXH$QD HVFUHYDVXDELRJUD¿D/DXGHOLQRH:LOVRQ¿FDP LPSUHVVLRQDGRVFRPRYDORUGDVSHoDVFULDGDV SRU5RGULJR+XPEHUWRGHVID]DVRFLHGDGH FRP0DUFRV0DQXHODOHYD-~OLDSDUDFRQKHFHU DID]HQGDGH*DEULHO,QiH/DXGHOLQRUHDWDP RQDPRUR1DQGDHQFRQWUDXPDSDUWLWXUDGH /XLGHGLFDGDDHODHD)UDQFLVFR-RQDV¿FD SHUSOH[RFRPDFRUDJHPGH/RXUHQoRHPTXHUHU FRQWLQXDUFRPDDomRFRQWUDHOH

*/2%2K $48(/(%(,-2 5LFDUGRWHQWDFRQYHUVDUFRP&DPLOD7LEpULR UHYHODRYHUGDGHLURQRPHGH$QD*LUDID7LGH RXYH2OJDGL]HUD(VWHODTXHGDUiXPERPERP FRPUHPpGLRSDUD2WtOLD5HJLQDGHVFREUHTXH R¿OKRDEDQGRQDGRGH0DUXVFKNDIRLWUDQVIHULGR SDUDR/DUGD0mR$EHUWD-XOLDQDDOHUWD5DXO TXH(VWHODGHYHVHULQYHVWLJDGD0DULHWDH[SXOVD2ODYRH%ULWHVGHFDVD&ODXGLDSHGHSDUD 5HJLQDLQWHUURPSHUDLQYHVWLJDomRGR¿OKRGH 0DUXVFKND5XELQKRVHHQFRQWUDFRP/XFHQDH SUHVVLRQDDPRGHORDFKDQWDJHDU&ODXGLDSDUD VHSDUiODGH9LFHQWH

*/2%2K ),1$(67$03$

7HUH]D&ULVWLQDDFXVD%HWRGHSHUVHJXLomR 3DXORD¿UPDTXHQDGDPXGDUiDUHODomRTXH WHPFRPVXDLUPm3DUDLPSOLFDUFRPDPmH 3DWUtFLDFRQWDTXHHVWiQRLYDGH$QWHQRU5HQr DYLVDD7HUH]D&ULVWLQDTXHGRUPLUiQRTXDUWRGH KyVSHGHV:DOODFHFKHJDSDUDRMDQWDUQDFDVD GH'DJPDU7HRGRUDFKHJDHPFDVDIXULRVDFRP 'HERUDK-RDQDPRVWUDDIRWRGH7HUH]D&ULVWLQD GLVIDUoDGDSDUDÈOYDUR3DWUtFLDWHUPLQDR QDPRURFRP$OH[DQGUH7HUH]D&ULVWLQDSURFXUD *ULVHOGD

5(&25'(K 9,'$6(0-2*2

1mRKiH[LELomRDRVViEDGRV


TribunaIndependente

MACEIĂ&#x201C; - SĂ BADO, 4 DE FEVEREIRO DE 2012 SBT/DIVULGAĂ&#x2021;Ă&#x192;O SBT

FLĂ VIO RICCOFRODERUDomR-RVp&DUDORV1HU\ZZZWZHWWHUFRPĂ&#x20AC;DYLRULFFR

â&#x20AC;&#x153;Superpopâ&#x20AC;? passa a evitar baixarias

N

De saĂ­da? ada como o tempo, senhor da razĂŁo. 1RVEDVWLGRUHVGD5HFRUG5LR Agora, por exemplo, a informação que chega da Rede TV! ĂŠ que sua apresenta- IDODVHQXPHVWUDQKDPHQWRGDDWUL] %iUEDUD%RUJHVFRPDHPLVVRUD GHYLGRjGHPRUDQDUHQRYDomRGR dora, Luciana Gimenez, nĂŁo quer mais saber de baixaria ou qualquer outro tipo de apelação VHXFRQWUDWR'L]HPTXHFDQVDGDGD LQGHÂżQLomR%iUEDUDMRJRXDWRDOKDH no â&#x20AC;&#x153;Superpopâ&#x20AC;?. QmRTXHUPDLVFRQYHUVDU 1RPHLRGLVVRKDYHULDWDPEpPXP Hoje, segundo dizem, a ordem ĂŠ apostar FRQYLWHGD*ORER3URFXUDGRSDUD em atraçþes de qualidade, independente- FRPHQWDURDVVXQWRRGLUHWRU+LUDQ 6LOYHLUDQmRVHPDQLIHVWRX mente do retorno de audiĂŞncia ou nĂŁo. HĂĄ poucos dias, foi proposto para ela a 'DQoD0LRQ retomada do modelo (?) de um passado 1HVWDSUy[LPDVHJXQGDIHLUD0DUFRV nĂŁo muito distante, com investida em 0LRQJUDYDHGLomRGRTXDGURÂł0L&Rbarracos e outros do gĂŞnero, com o claro YHU´TXHMiVHUiH[LELGRQDYROWDGR objetivo de conquistar 1 ou 2 pontinhos a Âł/HJHQGiULRV´GLD 'HVWDYH]0LRQYDLLQWHUSUHWDUD mais no Ibope. FDQWRUDEULWkQLFDÂł$GHOH´KRMHVXAlĂŠm de barrar o negĂłcio de cara, Luciana FHVVRQRPXQGRLQWHLUR2FOLSHDVHU UHSURGX]LGRpRGDP~VLFDÂł6RPHRQH HRPDULGR0DUFHORGH&DUYDOKRĂ&#x20AC;]HUDP OLNH\RX´ alteraçþes na equipe do programa. Que 'XSODVGHÂżQLGDV assim seja. %%%OLEHUDGR

&DUORV1DVFLPHQWRYDLFRPDQGDU DVWUDQVPLVV}HVGD0DUTXrVGH 6DSXFDtSHOR6%7 1RGHVÂżOHGRJUXSRGHDFHVVRHOH WHUiDFRPSDQKLDGD(OLDQDHQR ViEDGRGDVFDPSHmVDDSUHVHQWDGRUD.DU\Q%UDYR

Bate-rebate

Ă&#x2019;OWLPRDVDEHU %ULWWR-XQLRUDFDERXVXUSUHHQGLGRFRPDGHFLVmRGD5HFRUGHP WUDQVIHULUSDUDMXQKRDHVWUHLDGD Âł)D]HQGD´ (P5HFLIHDLQGDHPIpULDVFRPD IDPtOLDHOHWRPRXFRQKHFLPHQWRGD QRWtFLD

'pERUD9LODOEDDSDUWLUGHDJRUDJDQKDQRYDVIXQo}HVQD%DQGHLUDQWHV $OpPGRWUDEDOKRHP³$/LJD´HQR ³%DQG)ROLD´HODIRLFRQYLGDGDSDUD DSUHVHQWDURUHDOLW\VKRZ³3HUGLGRV QD7ULER´TXHYDLHVWUHDUHPPDUoR QDVQRLWHVGHVH[WDIHLUD

$VJUDYDo}HVGR³3HUGLGRVQD7ULER´ TXHDFRQWHFHPIRUDGR%UDVLOVHUmR FRQFOXtGDVDLQGDHVWHPrV 7UrVIDPtOLDVFRPSHU¿VGLIHUHQWHVLUmRPRUDUGXUDQWHGLDVHP KDELWDo}HVLQGtJHQDVSULPLWLYDVH LVRODGDVGDFLYLOL]DomR 4XHPYHQFHURVGHVD¿RVSURSRVWRV IDWXUDXPSUrPLRGHDWpPLO UHDLV

,QWHUYDOR

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

Š Revistas COQUETEL 2012

Filme com Ingre- (?) Maiden, Fluir como duração mÊdia Lealdade; diente do banda de uma de 100 firmeza bolo (Cul.) de rock fonte Certa britânica natural interjeição minutos Inseto parecido com a borboleta (pl.)

SĂŁo usadas para pouso de aviĂľes do narcotrĂĄfico (?)-peixe, arbusto Cubo medicinal

Certo jogo lotÊrico brasileiro Escola literåria marcada pela exaltação da natureza, da påtria, no Brasil

Cartunista brasileiro Abrigo de veĂ­culos

Acontecimento; casualidade Correção

Atriz e cantora de "Believe" (EUA)

Grito de dor Time da ParaĂ­ba

Papai (?), personagem natalino

Organização Marítima Internacional

Posição da eståtua viva

Raça de gado bovino indiano

Que dĂŁo muitas voltas

Tio (?): personifica os EUA Dedicação Cobrir com substância como a gomalaca

Ladeira (abrev.)

Ligação; vínculo Modelador de cabelos Soldado (bras.)

TĂ­tulo de RamsĂŠs II, no Egito Antigo

Bartolomeu (?), general argentino

G

E

L

Onomatopeia da voz da vaca

Anseio do novo-rico

Taxa de açúcar no sangue

Origem (abrev.) Corte amorosa

O salĂĄrio bĂĄsico do Tudo, em inglĂŞs militar (bras.)

3/all. 4/iron. 5/dairo â&#x20AC;&#x201D; liame. 7/dimanar.

32

Solução S FA

C S M

P F I D E L I D A R I P O S A R O M A N T I I N AN G A R N A C A S O H E R M C A M N E L O D E V O T A M E N V E R N I T D L A D R A O G E L I P R E ST I G L I CE M I A NA M O L D O A E S E

L A D E S V S M O A GE M A I T S R E E N TO Z A R E T M U G I O T S O R O R E S

BANCO

(?) vivos: sĂŁo estudados pela Biologia Filho de Laio e Jocasta (Mit.)

Ă RIES - (21/3 a 19/4) â&#x20AC;&#x201C; Graças ao trĂ­gono formado entre Lua e Marte, YRFrSRGHYLUDVHQWLUXPDYRQWDGH PDLRUGHSDUWLUSDUDLQYHVWLPHQWRV RXVDGRVQRGLDGHKRMH1RHQWDQWR RVDVWURVLQGLFDPTXHYRFrGHYH SHVDUPXLWREHPRVIDWRVDQWHVGD ação. 'LFDGR'LD+RMHDGLVSXWDVYDLGR ÂżOpDWpRVRVVRVRTXHLQWHUHVVDp VHYHUOLYUHGHSUHMXt]RV TOURO Âą D Âą2HVSDoR YDLÂżFDUSHTXHQRSDUDYRFrFRPR trĂ­gono formado entre Lua e Marte QRGLDGHKRMH6XDYRQWDGHVHUiD GHLQWHUDJLUHVHGLYHUWLUPXLWR0DV YiFRPFDOPD7DQWDHPSROJDomR SRGHDFDEDUDFDUUHWDQGRGHVOL]HV 'LFDGR'LD+RMHRVDVWURVHVWDUmR IDFLOLWDQGRRVHXFDPLQKRQmRGHL[H GHUHDOL]DUERQVQHJyFLRV GĂ&#x160;MEOS Âą D Âą6HKi DOJXPDVRPEUDDWUDSDOKDQGRVXD UHODomRFRPVHXVIDPLOLDUHVKRMHp XPGLDSURStFLRSDUDVXDUHVROXomR $SURYHLWHRPRPHQWRHFRPGHOLFDGH]DH[SRQKDVXDVRSLQL}HVRX SHoDSHUGmR2LPSRUWDQWHpYLYHU HPSD] 'LFDGR'LD6DLEDVHGX]LUDV SHVVRDVSDUDTXHHODVSUHVWHP DWHQomRQDVVXDVLGHLDVDRLQYpVGH FULWLFiODV CĂ&#x201A;NCER â&#x20AC;&#x201C; (22/6 a 22/7) â&#x20AC;&#x201C; Com RWUtJRQRHQWUH/XDH0DUWHYRFr VHQWLUiYRQWDGHGHHVWDUSUy[LPR DRVVHXVDPLJRV9RFrSRGHUi FXOWLYDUFRQYHUVDVHFRQWDWRVLQWHUHVVDQWHV3RGHVHUXPGLDSURStFLR SDUDXPDYLDJHPFXUWDPHVPRTXH cultural. 'LFDGR'LD6XDPHQWHYDLHVWDU PDLVPDWHULDOLVWDGRTXHRQRUPDO HDOJXPDVWHQWDo}HVSRGHUmR DSDUHFHU LEĂ&#x192;O Âą D Âą'LDSRVLWLYR SDUDRVHXVHWRUSURÂżVVLRQDOeR TXHLQGLFDRWUtJRQRIRUPDGRHQWUH /XDH0DUWH9RFrHVWDUiDWRGRR YDSRUHQWmRYDOHDSHQDÂżFDUDWHQWR SDUDQmRH[DJHUDUQDGRVH 'LFDGR'LD'HL[HRVFRQIURQWRV SDUDTXHPJRVWDGLVVRÂżTXHSRU WUiVHVHMDPDLVHVWUDWHJLVWD VIRGEM Âą D Âą9RFr SRGHYLUDVHVHQWLUPXLWRIRUWHQR GLDGHKRMH(HVWDIRUoDYHPGD FHUWH]DGHVXDVLGHLDVHRSLQL}HV 1RHQWDQWRYRFrGHYHHQWHQGHUR OLPLWHHQWUHVXDYRQWDGHHDYHUGDGH

¡ Neste sĂĄbado, 10 da noite, a Rede TV! estreia â&#x20AC;&#x153;O Encantador de CĂŁesâ&#x20AC;?, com apresentação de Jacqueline Sato. Ă&#x201A;7RP&DYDOFDQWHPDLVXPDYH] HVWiDSUHVHQWDQGRRVHXVKRZQR FUX]HLURGR5REHUWR&DUORV ¡ Glenda Kozlowski jĂĄ estĂĄ totalmente envolvida com a cobertura do Carnaval da Globo. Ă&#x201A;$OLiVRHVTXHPDGHWUDQVPLVVmR VHUiRPHVPRGRDQRSDVVDGR Ă&#x201A;&OpEHU0DFKDGRÂżFDUiUHVSRQViYHOSHORVGHVÂżOHVGH6mR3DXORH Luiz Roberto do Rio de Janeiro. Ă&#x201A;'XUDQWHDYLDJHPGR&DUORV 1DVFLPHQWRSDUDDVLOKDV0DOYLQDV &pVDU)LOKRGLYLGLUiFRP&\QWKLD %HQLQLDDSUHVHQWDomRGRÂł-RUQDOGR 6%7Âą1RLWH´ Ă&#x201A;1RVEDVWLGRUHVMiVHYHULÂżFD uma briga bem interessante entre SporTV e Fox Sports pelos principais torneios esportivos. Ă&#x201A;'DQLHOD$OEXTXHUTXHIRLFRQYLGDGD SDUDSDUWLFLSDUGRÂł0XLWR0DLV´GD $GULDQH*DOLVWHXQD%DQG ¡ Por ela, jĂĄ aceitou, mas ainda depende de uma autorização do dono da Rede TV!, Amilcare Dallevo, por acaso, seu marido. Ă&#x201A;6tOYLR6DQWRVFRQWLQXDQRV(VWDGRV8QLGRVPDVQR6%7GL]HP GHOiYDLGDQGRVHXVSDOSLWHVQDV FRLVDVGDTXL

&¡HVWĂ&#x20AC;QL

7UDEDOKRQRYR

HORĂ&#x201C;SCOPO

Em cena da novela â&#x20AC;&#x153;Coraçþes Feridosâ&#x20AC;? do prĂłximo dia 10, pelo SBT, Amanda (PatrĂ­cia Barros) se casa com Eduardo (FlĂĄvio Tolezani).

$LGDRXQmRGRH[JROHLUR0DUFRV SDUDD%DQGHLUDQWHVVHUiGHÂżQLGD DWpVHPDQDTXHYHPGHDFRUGR FRPSURÂżVVLRQDLVGRGHSDUWDPHQWR GHHVSRUWHVGDHPLVVRUD )DOWDVyDSDODYUDGHOHSDUDIHFKDU RQHJyFLR1D%DQGDWRUFLGDSHOR VLPGRSHQWDFDPSHmRPXQGLDOp PXLWRJUDQGH

7UDEDOKRQRYR

1HVWHGRPLQJRYDLDRDUSHOD SULPHLUDYH]XPFRPHUFLDOHP'QR LQWHUYDORGR³3kQLFR´GD5HGH79 2FOLHQWHpD)R[)LOPHV

3

5HWDÂżQDO

TV TUDO

$GLUHomRGD*ORERMiVHKDELOLWRX MXQWRDR0LQLVWpULRGD-XVWLoDSDUD WUDQVPLWLUR³%LJ%URWKHU´PDLVFHGRH DRYLYRQRGRPLQJRGH&DUQDYDO 2SURJUDPDH[FHSFLRQDOPHQWHSDUD HVWHGLDUHFHEHXFODVVL¿FDomRQmR UHFRPHQGDGDSDUDPHQRUHVGH DQRVSRUWDQWRVHPUHVWULomRTXDQWR DRKRUiULRGHH[LELomR

DIVERSĂ&#x192;O&ARTE

Finalmente vai VDLURMRJRGHGHVSHGLGDGR(GPXQGRKRMHFRPHQWDULVWD GD%DQGHLUDQWHV6HUiGXUDQWHXPHQFRQWURGR9DVFRFRQWUDR%DUFHORQD %DUUDQTXLOODGLDGHPDUoRQR(VWiGLRGH6mR-DQXiULR5LRGH-DQHLUR

GRRXWURLQGLYtGXR0DQWHQKDD GLVWkQFLDQHFHVViULD 'LFDGR'LD5HGREUHDVXDDWHQomRQRVGHWDOKHVSDUDQmRDFDEDU VHQGRLPSUXGHQWHHVHDUUHSHQGHU GHSRLV LIBRAÂą D Âą9RFrSRGH VHQWLUXPLPSXOVRPDLRUSDUDOXWDU SHORTXHTXHU $SURYHLWHHVWDÂłEHQomR´GH/XDH 0DUWHSDUDDFUHGLWDUPDLVHPVLH HPVXDFDSDFLGDGHGHUHDOL]DomR $IRUoDTXHYRFrSUHFLVDMiHVWi GHQWURGHYRFr$FUHGLWH 'LFDGR'LD$SURYHLWHSDUDH[SHULPHQWDUFRLVDVGLIHUHQWHVHWHUPDLV VDWLVIDomRFRPDVVXDVFRQTXLVWDV ESCORPIĂ&#x192;O â&#x20AC;&#x201C; (23/10 a 21/11) â&#x20AC;&#x201C; O trĂ­gono formado entre Lua e Marte VLQDOL]DTXHVXDH[SHULrQFLDHP JUXSRVTXHYRFrIUHTXHQWDSRGHVHU DOWDPHQWHSRVLWLYD $SURYHLWHHVWDDPL]DGHHGLYLUWDVH GHYHUGDGH 'LFDGR'LD3URFXUHPDQWHUVH GHQWURGRVOLPLWHVGRERPVHQVRH UHVSHLWRHPUHODomRjVSHVVRDV'LD GHIRUWHVWHQWDo}HV SAGITĂ RIO Âą D Âą&XLGDGRSDUDQmRLUQDRQGDGRVRXWURV HDFDEDUSDVVDQGRSRUSUHMXt]RVH SHUGDVEDQDLV 'LFDGR'LD(YLWHLPSUXGrQFLDV HGLVFXVV}HVGHVQHFHVViULDVR GLDSRGHWUD]HUJDQKRVPDVFRP PDOtFLD CAPRICĂ&#x201C;RNIO â&#x20AC;&#x201C; (22/12 a 19/1) â&#x20AC;&#x201C; +RUDGHID]HUERQVFRQWDWRVRXGH DSUHVHQWDUVHXVSURMHWRVVHMDHP FXUVRVRXQRWUDEDOKR )LTXHGHROKRQDVLGHLDVTXHVXUJLUHPQHVWHPRPHQWR 'LFDGR'LD0DQWHQKDVHGLVWDQWH GHSHVVRDVHVLWXDo}HVTXHHVWHMDP WHQWDQGRORJUDUYDQWDJHPVREUH YRFr AQUĂ RIO Âą D Âą'LDGH MRJDUDVVXDVLGHLDVHXPDERDUHGH SDUDSHJDUWRGDVDVYDQWDJHQVGH YROWDSDUDRVHXEROVR 'LFDGR'LD0DQWHQKDVHGHQWURGH DOJXQVOLPLWHVGHpWLFDHUHVSRQVDELOLGDGHDQWHVGHIRFDUQRVOXFURV PEIXES Âą D 'LDGH QRYLGDGHVQRDPRUSURFXUDSRU QRYDVVHQVDo}HVHDWUDo}HVSRU FRLVDVGLIHUHQWHV 'LFDGR'LD'LYLUWDVHFRPDVWHQWDWLYDVGHLPSUHVVLRQDUYRFrSDUD WHQWDUWLUDUDOJXPWLSRGHYDQWDJHP

$5HGH79YDLID]HUXPLQYHVWLPHQWRQDiUHDGHIHVWDVGHURGHLRV HYHQWRTXHHPRXWURVWHPSRV JDQKRXDWHQomRGH*ORERH%DQGHLrantes. 2FLUFXLWRGHOHLOmRGHJDGRWDPEpP YROWDUiDJDQKDUPDLVDWHQomRGD HPLVVRUD 3HORDQGDUGDFDUUXDJHPQmRVHUi DLQGDQHVWHDYROWDGH%HQHGLWR5X\%DUERVDjSURJUDPDomRGD Globo. 2VWH[WRVGHVHQYROYLGRVSHORDXWRU SDUDQRYHODHPLQLVVpULHFRQWLQXDP SDUDGRVQRFDQDO (QWmRpLVVR0DVDPDQKmWHP PDLV7FKDX

NOVAMENTE

Adele bate 7 novos ĂĄlbuns e mantĂŠm primeiro lugar nas paradas

A

cantora britânica Adele manteve sua posição no topo da lista da Billboard com seu ĂĄlbum â&#x20AC;&#x153;21â&#x20AC;?, apesar de sete novos candidatos ao nĂşmero 1 nesta semana, incluindo a dura competição do cantor de mĂşsica country Tim McGraw. â&#x20AC;&#x153;21â&#x20AC;?, que vendeu mais de seis milhĂľes de cĂłpias nos Estados Unidos desde o seu lançamento em fevereiro de 2011, completou sua 18ÂŞ semana no primeiro lugar da Billboard 200. Adele, que estĂĄ descansando a voz depois de uma cirurgia nas cordas vocais em novembro passado, anunciou que vai voltar aos palcos na cerimĂ´nia do Grammy, em Los Angeles, em 12 de fevereiro. O 11Âş ĂĄlbum de estĂşdio da estrela da mĂşsica country McGraw, â&#x20AC;&#x153;Emo-

WLRQDO7UDIĂ&#x20AC;FÂľHVWUHRXHP segundo lugar, garantindo DRFDQWRUDÂ?YH]TXHĂ&#x20AC;FD entre os 10 melhores ĂĄlbuns na lista de 200 da BillboDUGHDÂ?YH]TXHĂ&#x20AC;FDHP primeiro lugar na lista de Ă lbuns Country da Billboard. A lista dos 10 melhores ĂĄlbuns incluiu ainda trabalhos da banda de rock Lamb of God, da cantora e compositora Ingrid Michaleson, da participante do â&#x20AC;&#x153;American Idolâ&#x20AC;? Kellie Pickler, do cantor gospel Kari Jobe e do cantor soul Seal, junto com o â&#x20AC;&#x153;2012 Grammy Nomineesâ&#x20AC;?, a compilação â&#x20AC;&#x153;Kidz Bop 21â&#x20AC;? e â&#x20AC;&#x153;Take Careâ&#x20AC;? do Drake. Mas â&#x20AC;&#x153;21â&#x20AC;? foi o Ăşnico ĂĄlbum a cruzar a marca das 100.000 cĂłpias, em parte impulsionado pelo relançamento de uma edição de luxo na semana passada.


4

TribunaIndependente

DIVERSĂ&#x192;O&ARTE 0$&(,Ă?6Ă&#x2C6;%$'2'()(9(5(,52'(

IHOLSHFDPHOR#JPDLOFRPIHOLSHFDPHOR#VDODGDRQOLQHFRPEUFDPHORIHOLSHFDPHOREORJVSRWFRP

Siiim

Ombro a ombro durante todo o cortejo pela Rua do Sol atÊ a Praça dos Martírios, Kåtia Born e Judson Cabral riram, conversaram, cochicharam, acenaram... cena Dupla Dinâmica

Hapconvenção Em Fortaleza, 5ÂŞ e ontem, Hapvida SaĂşde promoveu a Convenção Comercial 2012.1, reunindo gestores GRVVHWRUHV&RPHUFLDO5HODFLRQDPHQWRH0DUNHWLQJGRV(VWDGRVGR1RUWHH1RUGHVWHHPTXHRSODQR DWXD2REMHWLYRDOpPGHLQWHJUDURVH[HFXWLYRVTXHWUDEDOKDPHPGLIHUHQWHVSUDoDVpGLVFXWLUDVPHOKRUHV SUiWLFDVGHPHUFDGRRFXOWLYRGHERPUHODFLRQDPHQWRFRPRVFOLHQWHVHWUDoDUHVWUDWpJLDVFRPHUFLDLVSUD este ano. Marcando presença e comando, os irmĂŁos Jorge Pinheiro & Candido Pinheiro JĂşnior, respectivamente, presidente executivo e vice-presidente. Com 33 anos de histĂłria, ĂŠ, atualmente, a maior operadora de saĂşde do Norte e Nordeste, com 1 milhĂŁo e 200 mil clientes, e a 2ÂŞ maior rede de atendimento preferHQFLDOGRSDtV6mRGHPLOSURÂżVVLRQDLVHQYROYLGRVQDRSHUDomRGHKRVSLWDLV+DSFOtQLFDV 3URQWRV$WHQGLPHQWRVFHQWURVGHGLDJQyVWLFRSRULPDJHPHODERUDWyULRVHSRVWRVGHFROHWD%HDWUL] 1XQHVGD3XEEOLFRDVVHVVRUDQGR Com trabalho reconhecido mundo afora, Pedro Lucena feliz D+. Maravilhoso seu trabalho no CD â&#x20AC;&#x2DC;FĂĄbulasâ&#x20AC;&#x2122; de Cris Braun, e por ter sido selecionado pra expor â&#x20AC;&#x2DC;Ciscosâ&#x20AC;&#x2122; na Pinacoteca Ufal em novembro. Seus traços emocionam

Duelos de Bravos &RPRVXFHVVRGD�HGLomRHPVHWHPEURGR ano passado, Coliseu Extreme Fight começa com mais um grande evento e vem com grandes QRYLGDGHVHIRUWHVQRPHVQRFHQiULRPXQGLDO atraindo + 1 X os olhares dos amantes do MMA SUD0DFHLy1HVWHDQRRHYHQWRTXHFRQWDFRP seis ediçþes, apresenta Cards de confrontos HQWUHDWOHWDVYLQGRVGHYiULRV(VWDGRVEUDVLOHLURVDOpPGHJUDQGHVQRPHVGDTXLGH$ODJRDV A 1ª delas acontece no dia 18 de março. Com RFDUGSUDWLFDPHQWHIHFKDGRRHYHQWRMiFRQWD FRPDSUHVHQoDGH*LOEHUW'XULQKRUHDOL]DQGR VXDSULPHLUDOXWDQR%UDVLO HOHTXHYHPGLUHWRGR 78)%UDVLORQGHVHUiGRVWUHLQDGRUHVGDHTXLSHGH9LWRU%HOIRUW 'XULQKRTXHpWUHLQDGRUGH -LX-LWVXR¿FLDOGRDWOHWDGR8)&WHUiROXWDGRU FRPRDSRLRHPVHXFRUQHUQR*LQiVLRGR6(6, LQIRUPDomRFRQ¿UPDGDSRU*XWHPEHUJ6DQWRV HPSUHViULRGRDWOHWD2FDUGGRHYHQWRVHUi liderado pelo fera da Team Nogueira, o alagoano e detentor do Cinturão Internacional do Coliseu ([WUHPH)LJKW7KLDJR-DPERTXHFRORFDUiVHX cinturão em jogo contra o americano Mike JackVRQ2XWUDVOXWDVFRQ¿UPDGDVVmRDUHYHODomR GR00$GD1RYD8QLmRGH3HUQDPEXFRRDWOHWD Jollysom Francino contra o experiente lutador GD$FDGHPLD&KDPSLRQ%DKLD3DXOR.LPERH DSUDWDGDFDVD5DIDHO6DQWRVGD.LPXUDVREH novamente no octógono diante de sua torcida FRQWUD9DOWR&LFORS\GD$FDGHPLD)LJKW&OXEGD Bahia. Informando, Marcio Mrotzeck (imprensa@ FROLVHXHIFRPEU HGLWRUGD5HYLVWD2XVK%UDVLO

Aos Coleguinhas

³3UH]DGRV&ROHJDVGD,PSUHQVDYHQKRSRUPHLRGHVWHLQIRUPDUTXHLQLFLHL QHVWDTXLQWDIHLUDPHXSHUtRGRGH³GLDVGHIpULDV´TXHSRVVLYHOPHQWH LUmRDWpRGLD(VWDUHLLQGRSDUDR(VWDGRGH*RLiVSDUDGHVFDQVDUXP pouco e poder voltar com tudo no Carnaval, principalmente para nos preparar para o Inverno, onde a SEMARH tem um papel fundamental no monitoUDPHQWR2PHXWHOHIRQHFHOXODU¿FDUiFRPPHXHVWDJLiULRR(GXDUGR/HLWH HTXDOTXHUG~YLGDSRGHUiVHUUHVROYLGDSRUHOH6DXGDo}HVHDWpEUHYH 9LFWRU*XHUUDGD$6&20GD6HFUHWDULDGH(VWDGRGR0HLR$PELHQWHHGRV 5HFXUVRV+tGULFRV´0RUURGHLQYHMDGDVSHVVRDVQRUPDLVTXHWLUDPIpULDV GHVFDQVDP1mRVHLRTXHVmRIpULDVGHVGHTXHYROWHLSUD0DFHLyKiXQV 15 anos. Então Victor, aproveite. E atÊ a volta.

(HPSOHQDHIHUYHVFrQFLDFDUQDYDOHVFD George Magno Bezerra Peixoto e Ana Maria 7HQyULR)DEUtFLR-RVp0DFKDGR6RXWRH 5RVLOHL6DLG6RXWRUHFHEHPHPJUDQGHHVWLORQR(VSDoR3LHUUH&KDOLWDTXDQGRHVWDUmR VHWRUQDQGRPDULGRHPXOKHUPHXVTXHULGRV0DULDQD )DELDQRÂŹVGDQRLWHGH KRMHFRQÂżUPDUmRRÂżFLDOPHQWHRDPRUTXHMi RVXQLXKiDQRV4XHVHMDPDLQGDIHOL]HV HTXHDSURYHLWHPHWUDQVIRUPHPR&DUQDYDO QXPDOXDGHPHOSUDOiGHDQLPDGD

Varal ErĂłtico ÂŹVGDQRLWHGHKRMHQR0XVHX7KpR BrandĂŁo, com entrada gratuita, o 3Âş 6DUDX(UyWLFR&DUQDYDOHVFRUHXQLUi%Rcage, Safo, MaurĂ­cio de Macedo, ZĂŠ da Luz, 1 tal de Guillaume Apollinaire, Castro Alves, Waldick Soriano, Odair JosĂŠ, Olavo Bilac, Arnaldo Antunes e Wando. QRKWWSFDFRVLQFRQH[RVEORJVSRW FRP1RFRPDQGRGR9DUDORLPSDJiYHO DJLWDGRU5LFDUGR&DE~V,PSHUGtttYHO

+ Pinto A partir das 6 da matina de HOJE, o pessoal comandado pelo chef *HUVRQ'RPLQJRVMiYDLHVWDUDSRVWRVHPIUHQWHDR+RWHO3RQWD 9HUGHUHSHWLQGRRVXFHVVRGR0XQJXQ]iGR3LQWRGD0DGUXJDGD 1RSDOFRVXSHURUTXHVWUDGHIUHYRHR&RUHWIDO(FRPRQHVWD Êpoca do ano, o Pinto reina e cisca, a partir das 10 da manhã atÊ DVGDWDUGHGH$0$1+­HPIUHQWHjEDUUDFD3HGUD9LUDGD PRYLPHQWRGHEDL[LQKRVDQLPDGRVHIDQWDVLDGRVeTXHYDLURODU FHQD$QLYHUViULRGR3LQWRGD0DGUXJDGD1RSDOFR2UTXHVWUD 3DMXoDUDGH)UHYR/LPD1HWR)iWLPD0HQH]HV0DUL-DWREiH (PtOLD2OLYHLUDTXHHVWDUmRHQVDLDQGRP~VLFDVGH&DUQDYDODWp XPDVKRUDV7DPEpPQDFHQDR¿FLQDVGHIUHYRHGHPiVFDUDV $OpPGREDWL]DGRGRERQHFRGRLQHVTXHVVtYHO0DUFLDO/LPDTXH IRLIHLWRHP5HFLIH&ODURTXHYDOHSUHVHQoD(PXLWDDQLPDomR

No último dia 30, a presidente da ABIME-AL, editora da Revista Evidência Cosmopolita e colunista social Gigi Accioly passou o dia recebendo parabÊns por + 1 aniversårio e ganhou jantar surpresa. Aqui, disputada por Claudemir Mota e Geraldo Câmara, pra fotos e entrevista, no Vermelho & Preto. Celebridade Ê isso

A partir das 10 da noite de hoje, no ThĂŠo BrandĂŁo, Ricardo CabĂşs apresenta o 3Âş Sarau ErĂłtico-Carnavalesco. Seu Projeto Papel no Varal ĂŠ 1 sucesso pra lĂĄ de comprovado, espalhando poesia e cultura pela cidade. E claro que, no mundo da literatura, o Erotismo ĂŠ parte integrante e ativa. Ops!!! Esta cena de Mary Vaz, aconteceu hĂĄ quase 1 ano, 23 de fevereiro, numa noite maaaravilhosa, como ela

Voltinha na Lua

Rally em Alagoas

C

onhecido por ser uma competição agressiva, o rally sempre acontece em lugares de natureza selvagem e exuberante. Pois, agora Alagoas entra no set list dos organizadores do Rally do Velho Chico, que acontece entre os dias 10 e 12 de fevereiro, com largada da prova na Praia do Gunga e chegada em Penedo, Ă s margens do Rio SĂŁo Francisco. A prova serĂĄ vĂĄlida pelo Campeonato Brasileiro de Rally na modalidade Cross Country para motos e quadriciclos, numa parceria com Breno BeltrĂŁo, presidente da FAM â&#x20AC;&#x201C; Federação Alagoana de Motociclismo e com a Copa Alagoana de Rally Cross Country para carros, numa parceria com Jeferson MagalhĂŁes, presidente da FAA â&#x20AC;&#x201C; Federação Alagoana de Automobilismo. O inĂ­cio dos trechos cronometrados terĂĄ lugar por entre os coqueirais da paradisĂ­aca praia do Gunga, eleita ano apĂłs ano uma das mais bonitas do Brasil. O trajeto passa pelos municĂ­pios de Roteiro, JequiĂĄ da Praia, Coruripe, Feliz Deserto atĂŠ a chegada na comunidade de Marituba do Peixe, na histĂłrica cidade de Penedo, cidade-dormitĂłrio da primeira noite de prova. LĂĄ, em meio ao casario colonial (boa parte de cidade de Penedo ĂŠ tombada pelo 3DWULP{QLR+LVWyULFR1DFLRQDO DFRQWHFHREULHĂ&#x20AC;QJQRFHQWHQirio Teatro 7 de Setembro, com o Parque de Apoio montado ao lado do lendĂĄrio Rio SĂŁo Francisco, patrimĂ´nio nacional que inspirou o nome da prova. No domingo, a prova segue de volta para MaceiĂł, com mais 175 km de especiais, numa prova muito tĂŠcnica e segura conforme prevĂŞ o diretor de prova, Deco MuQL]´2WUDMHWRĂ&#x20AC;FRXVHQVDFLRQDOFRPFHUWH]DDVWUrVFDWHJRULDV da prova â&#x20AC;&#x201C; motos, quadriciclos e carros vĂŁo se divertir.

2VWXULVWDVHVSDFLDLVSRGHUmRGDUDYROWDQD/XDDSDUWLUGHTXDQGR pFRPHPRUDGRRÂ&#x17E;DQLYHUViULRGRLQtFLRGRSURJUDPDDPHULFDQR$SROR LQIRUPRXQHVWDTXLQWDIHLUDDFRPSDQKLD6SDFH$GYHQWXUHV 6$ $6$ FRPSDQKLDTXHRUJDQL]DRVYRRVFyVPLFRVSDUDQRYDWRVFRQKHFLGRV FRPRWXULVWDVHVSDFLDLVGLVVHQRDQRSDVVDGRTXHXPDSHUVRQDOLGDGH IDPRVDMiSDJRX86PLOK}HVSRUXPGRVELOKHWHVFRPGHVWLQRDR VDWpOLWHGD7HUUDDERUGRGHXPDQDYHUXVVD6R\X]

Ingressos em Ingressos em Noronha 1 Noronha 2

Os turistas que forem visitar Fernando de Noronha vĂŁo ter de pagar ingresso de acesso ao Parque Nacional Marinho do arquipĂŠlago. A entrada para permanĂŞncia de dez dias no parque custarĂĄ R$ 65, para turistas nacionais, e R$ 130, para estrangeiros. A ideia do governo federal ĂŠ implementar, por meio da iniciativa privada, uma sĂŠrie benfeitorias no parque, que hoje enfrenta problemas estruturais.

Atualmente, os visitantes do arquipÊlago jå pagam ao governo pernambucano uma taxa de conservação de R$ 43,20, por cada dia de permanência, que continuarå sendo cobrada aos visitantes. Para uma viagem de uma semana, por exemplo, um turista pagarå, em taxas, R$ 367,40, fora passagens e hospedagem. A nova taxa começarå a ser paga em abril.

Animal Para realizar uma viagem internacional com o animal de estimação, o passageiro GHYH¿FDUDWHQWRjVQRUPDV de ingresso no país de destino. A primeira atitude a ser tomada Ê a emissão GHFHUWL¿FDGRTXHJDUDQWH TXHRDQLPDOHVWiHPERDV condiçþes de saúde, realizada pelo Vigiagro (Sistema GH9LJLOkQFLD$JURSHFXiULD ,QWHUQDFLRQDO 3DUDREWHUR &=, &HUWL¿FDGR=RRVVDQLWiULR,QWHUQDFLRQDO pSUHFLVRSURFXUDUXPYHWHULQiULRSDUDREWHURDWHVWDGR de saúde animal e outros documentos eventualmente exigidos pelo país de GHVWLQR2DWHVWDGRGHVD~GHHPLWLGRSHORYHWHULQiULRpYiOLGRSRUWUrVGLDV por isso, nesse período, o tutor do animal precisa pedir a emissão do CZI.

+ 16% no Carnaval (PPDLVEUDVLOHLURVGHYHPYLDMDU QR&DUQDYDOTXDQGRFRQVLGHUDGRRDQR SDVVDGR'HDFRUGRFRPRYLFHSUHVLGHQWHGD$EDY $VVRFLDomR%UDVLOHLUD GH$JrQFLDVGH9LDJHQV (GPDU%XOOR aumento esperado, em relação a 2011, Ê GHDVHQGRTXHQmRKiPXLWD

YDULDomRGHSUHoRVQRSHUtRGR1RTXH diz respeito aos locais mais procurados, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Fortale]DH)ORULDQySROLVVmRRVGHVWDTXHV(P São Paulo, o Litoral Norte e os resorts do interior do Estado devem ser as opçþes mais desejadas.

Chopp Maikai $$PEHY&RPSDQKLDGH %HELGDVGDV$PpULFDVFRPXQLFRXTXHHOHJHXR0DLNDL como sua casa de chopp em MaceiĂł. Segundo o comuniFDGRDTXDOLGDGHHRFXLGDGR GDFDVDFRPDEHELGDIRUDP RVIDWRUHVTXHDMXGDUDPQD escolha. Para isso a AmEHYGLVSRQLELOL]RXGRLVXOWUD congeladores, capazes de DUPD]HQDUDEHELGDDWpÂ&#x192; $VVLPTXDQGRRFKRSSp colocado na caneca pode atĂŠ FRQJHODUHVREHSDUDDLQWHUHVVDQWHWHPSHUDWXUDGHÂ&#x192; (FRPRDTXLWHPIHLWRFDORU pXPDERDRSomR3RULVVRD FDVDWiID]HQGRXPDSURPRção: de terça a domingo, das KjVKTXHPSHGLUXP chopp ganha outro de graça.

Mais caras $VWDULIDVDHURSRUWXiULDVIRUDP UHDMXVWDGDVHPQD~OWLPD terça-feira (31), conforme a resoOXomRQÂ&#x17E;SXEOLFDGDSHOD$QDF $JrQFLD1DFLRQDOGH$YLDomR &LYLO QR'LiULR2ÂżFLDOGD8QLmR 'HDFRUGRFRPD$QDFHVVHUHDMXVWHDQXDOLQFLGLUiVREUHDVWDULIDV GHHPEDUTXHSRXVRSHUPDQrQFLD HVREUHRVSUHoRVXQLÂżFDGRVH GHSHUPDQrQFLDGRPpVWLFDVH internacionais. O reajuste entra HPYLJRUHPGLDVHPWRGRVRV aeroportos do PaĂ­s. Este reajuste ocorre anualmente e corresponde jDWXDOL]DomRPRQHWiULDGDVWDULIDV DHURSRUWXiULDVUHDOL]DGDVSRU meio da aplicação do IPCA (Ă?ndice de Preços ao Consumidor Amplo) deduzido do fator X.


Edição número 1362 4 de janeiro de 2012