Issuu on Google+

POLĂ?TICA Ex-militar que liderou a Gangue Fardada pode deixar o presĂ­dio apĂłs o Carnaval 3 EXEMPLAR DO ASSINANTE

QUINTA-FEIRA

MACEIĂ“ - ALAGOAS - 16 DE FEVEREIRO DE 2012- NÂş 1372 - R$ 1,50

tribunahoje.com

CHACINA DO JACINTINHO Motivação foi guerra entre famílias; mais um estå marcado para morrer ADAILSON CALHEIROS

POR AMPLAPDLRULDRVPLOLWDUHVSUHVHQWHVjDVVHPEOHLDQRÂżQDOGDWDUGHGHRQWHPGHFLGLUDPDFHLWDUDSURSRVWDGRJRYHUQR

Tudo teria começado quando um dos primeiros mortos se envolveu com a mulher de um conhecido, que nĂŁo gostou e foi Ă  forra A chacina ocorrida no Ăşltimo final de semana no bairro do Jacintinho, que deixou mortos pai e dois filhos, teve motivação numa briga passional envolvendo famĂ­lias. Tudo teria começado quando Josemilton Palmeira, o “Fifiuâ€?, 24, se envolveu com uma mulher casada com um homem identificado por CĂĄssio. “Fifiuâ€? teria

sido morto por ele. Dois dias depois, CĂĄssio foi assassinado. Segundo o investigador Themildo Duarte as duas famĂ­lias se conheciam, o que motivou o relacionamento entre “Fifiuâ€? e a mulher de CĂĄssio. Um sobrevivente da chacina estĂĄ na lista de morte dos vingadores de CĂĄssio, que jĂĄ foram identificados pela polĂ­cia. 9

Proposta do governo ĂŠ aceita pelos policiais BRENO AIRAN

Os policiais militares decidiram ontem, em assembleia, aprovar a proposta de reajuste salarial apresentada pelo Governo do Estado e descartaram definitivamente qualquer movimento grevista. Com o acordo,

conduzido pelas associaçþes militares e a Secretaria de Gestão Pública, o piso salarial passa de R$ 1.847 para R$ 2.156. A implantação do piso corresponde a 16,8% de reajuste, beneficiando 3.579 soldados. 11

CARTĂ•ES FURTADOS

Dupla deu golpes de R$ 160 mil em Alagoas

HACKER Romerito Conceição desbloqueava os cartþes e criava senhas para comprar bens e deixava a fatura para os donos

Uma dupla acusada de aplicar golpes em Alagoas, que somariam mais de R$ 160 mil em compras com cartĂľes de crĂŠdito furtados, foi presa ontem. Um ex-funcionĂĄrio da distribuidora de cartĂľes de crĂŠdito da

capital Wap, Marconi Lira do Nascimento, 28, seria o responsåvel por roubar os cartþes antes que chegassem a seus destinatårios. Eles eram então entregues ao hacker Romerito da Conceição Silva, 24. 9 ASCOM / SESAU

CONJUNTURA

Dos 5.563 prefeitos brasileiros eleitos em 2008, não estão mais no cargo 383 deles, de acordo com pesquisa divulgada pela Confederação Nacional... Påg. 3

COTIDIANO

A cada dia surgem novas lideranças jovens na política alagoana; mas o Palåcio República dos Palmares se encantou pelo poder de articulação de Liziane Cavalcanti... Påg. 5 TEMPO

Bom a parcialmente nublado com possiblidades de chuvas em ĂĄreas isoladas

MĂ­nima

20Âş

MĂĄxima

30Âş

MarĂŠs

05:15 0.8 11:17 1.6 17:58 0.6

FINANÇAS DÓLAR COMERCIAL R$ 1,72 R$ 1,72 DOLAR PARALELO R$ 1,78 R$ 1,89 OURO: R$ 95,50 POUPANÇA: 0,5770%

FICHA LIMPA

STF deixa para decidir hoje se a lei ĂŠ constitucional O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou para hoje a decisĂŁo sobre a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa. Durante julgamento ontem, quatro ministros do STF consideraram a lei constitucional e apenas um votou pela sua inconstitucionalidade: o ministro Dias Toffoli, que disse ser contrĂĄrio por achar que alguns pontos FRQWUDULDRFKDPDGRWUkQVLWRHPMXOJDGR$RSLQLmRGH7RIIROLSRGHLQĂ€XHQFLDURV ministros Gilmar Mendes, Celso de Melo, Marco AurĂŠlio Mello e o presidente Cesar Peluso e mudar o placar. Caso seja aprovada, polĂ­ticos condenados criminalmente em segunda instância, cassados ou que tenham renunciado para evitar cassação, HQWUHRXWURVÂżFDUmRLQHOHJtYHLVSHORSHUtRGRGHRLWRDQRVPĂĄg. 8 FISCALIZAĂ‡ĂƒO nĂŁo constatou contaminação no gelo

ARREPENDIDO?

PARA O CARNAVAL

Lindemberg pede Vigilância faz perdão à familia inspeção em de Eloå Pimentel fåbricas de gelo O ex-motoboy Lindemberg Alves quebrou o silêncio e falou sobre o sequestro e morte da ex-namorada Eloå Pimentel. Ele admitiu ter atirado em Eloå durante a invasão da polícia ao apartamento e pediu perdão à família da jovem. O julgamento termina hoje. Påg. 8

A Vigilância Sanitåria Estadual inspecionou 13 fåbricas de gelo nos municípios de Marechal Deodoro, Piaçabuçu, Messias, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres, Barra de Santo Antônio e Paripueira. O objetivo foi assegurar a qualidade do gelo consumido no Carnaval. Påg. 11


TribunaIndependente

2 POLĂ?TICA MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

PolĂ­tica

Presidente da Câmara de MaceiĂł afasta acusação de discurso polĂ­tico-eleitoral “A Câmara vai apresentar propostas e tambĂŠm dar respostas Ă  sociedade [contra a violĂŞncia]â€?, frisou o presidente da Câmara, Galba Novaes. A moviPHQWDomRGD&DVDÂąHYLGHQWHPHQWHÂąVRIUHRROKDUGHGHVFRQÂżDQoDSRUVHU um ano eleitoral e por suspeitas de motivação polĂ­tica, como jĂĄ se comenta nos bastidores. As crĂ­ticas aos discursos de Novaes sĂŁo feitas nos bastidores polĂ­ticos e ainda se ressalta sua condição de possĂ­vel prĂŠ-candidato Ă  Prefeitura de MaceiĂł. O presidente se antecipa e rebate: “dizem que as crĂ­ticas sĂŁo polĂ­ticas, mas quem fala isto ĂŠ por nĂŁo possuir argumentosâ€?.

Vereadores criam CEI da ViolĂŞncia

Casa de Mårio Guimarães começa trabalhos de 2012 querendo respostas sobre açþes contra a violência juvenil

ESPLANADA LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

INSS quer recuperar R$ 100 milhĂľes em benefĂ­cios fraudados

O

presidente do INSS, Mauro Hauschild, determinou a uma força-tarefa missão de recuperar este ano cerca de R$ 100 milhþes em benefícios fraudados da Previdência, segundo estimativa que tem em mãos. Um grupo tÊcnico do órgão e do MinistÊrio da Previdência, com ajuda de delegados da Polícia Federal, vai atuar na operação. As fraudes recorrentes estão em EHQHItFLRVSDJRVDSDUHQWHVGHEHQHÀFLiULRVTXHMiPRUUHUDP(P 2011, o INSS recuperou R$ 24 milhþes atravÊs de cancelamentos.

Problema em rede Os casos estão mais concentrados nos três Estados da Região Sul, mas Hauschild diz que o problema Ê nacional. Descarta, porÊm, que haja uma nova Jorgina de Freitas na praça.

Sem-teto 2XWURGHVDÂżRGR,166pGHVDORMDUGHLPyYHLVVXDVFHQWHQDVGHIDPtOLDV de sem-teto, que ocuparam os prĂŠdios vazios. O ĂłrgĂŁo ganhou R$ 118 milhĂľes vendendo imĂłveis.

Colisão agrícola O líder do PMDB na Câmara, Henrique Alves (RN), estå em rota de colisão com o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, que avalia um tÊcnico para a presidência da Conab. Aconteceu que Alves, por trato que lhe garante apoio à presidência da Câmara ano que vem, prometeu o cargo ao líder do PTB, Jovair Arantes, que estå uma arara.

Pote de ouro O ex-presidente da Conab, Evangevaldo Moreira, era apadrinhado de Jovair, mas caiu hĂĄ poucos dias por suspeita de tramoias em GoiĂĄs. A Conab ĂŠ o pote de ouro do ministĂŠrio. No governo Lula, quem diria, foi controlada pelo vice JosĂŠ Alencar.

O Cara Eleito e reeleito prefeito de Itaguaí, Charlinho (PMDB) deve fazer o sucessor. Charlinho jå foi prefeito por dois mandatos tambÊm em Mangaratiba, onde a mulher lidera a corrida para a prefeitura. AtÊ o fechamento da coluna, ele não havia se lançado ao Governo.

Agonia A conta Ê da categoria: em todo o país, existem apenas 489 defensores da União para atuar em milhares de processos. Cobram prioridade do MinistÊrio da Justiça.

Formosa A pequena Formosa (GO) pode virar o novo polo industrial de tecnologia da RegiĂŁo Centro-Oeste. A Sudeco, irmĂŁ da Sudam e Sudene, pode ÂżQDQFLDULQLFLDWLYDV

Garotinho x CapitĂŁo Nascimento O deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) chamou o ex-Bope Rodrigo Pimentel de “covardeâ€?. Segundo Garotinho, Pimentel, que inspirou o CapitĂŁo Nascimento de Tropa de Elite, se aposentou por “surdezâ€?. JĂĄ o militar evitou polĂŞmica: “ele ĂŠ um brincalhĂŁoâ€?.

Mundo cĂŁo Um cidadĂŁo desnorteado tentou entrar ontem no anexo do STF, segundo relatou, para “registrarâ€? os direitos autorais de voz humana que JUDYRX2EYLDPHQWHVHPHQWHQGHUOKXIDVRVVHJXUDQoDVÂż]HUDPVHX papel, mas com crueldade. Espancaram o rapaz.

Batom & cimento A Sudeco vai capacitar 5.440 mulheres para o setor de construção civil no Centro Oeste. O setor, assim como o agronegócio, ganhou destaque na região.

Maresia & poder Em almoço à beira da praia no domingo, o deputado Fernando Jordão (PMDB) bateu o martelo com o governador Cabral: serå candidato à prefeitura que jå comandou.

Só na pesquisa É uma pesquisa que serå encomendada pelo PMDB quem indicarå o candidato do partido em Campo Grande. O prefeito Nelsinho Trad quer o deputado Mandeta (DEM). Jå o governador Puccinelli prefere o deputado Girotto.

Ponto Final Novamente, o ano começa depois do Carnaval, em março. Com Gilmar Correa e Hosa Freitas www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br Twitter @leandromazzini

LUIS VILAR REPĂ“RTER

C

omo havia antecipado a Tribuna Independente em sua edição da terça-feira, dia l4, os vereadores por Maceió retomaram as atividades do Legislativo com o foco na temåtica da violência. O presidente da Casa de Mårio Guimarães, Galba Novaes (PRB), convidou, inclusive, o ex-secretårio municipal, advogado e mi-

litante da ĂĄrea dos Direitos Humanos, Pedro Montenegro, para fazer uma explanação do mapa da violĂŞncia em Alagoas com base em dados colhidos pelo MinistĂŠrio da Justiça. AlĂŠm do debate entre vereadores e com Pedro Montenegro o “parlamento-mirimâ€? ainda aprovou a criação da primeira ComissĂŁo Especial de Investigação (CEI) do ano de 2012. Desta vez, o objetivo nĂŁo ĂŠ o abusivo preço dos combustĂ­veis, nem a

atividade de indústrias. Os edis querem se debruçar segundo o presidente Galba Novaes - sobre as causas da violência e homicídios entre jovens em Maceió. Novaes destaca que em sua maioria - tanto as vítimas quanto os agressores - são adolescentes e jovens, o que faz com que os homicídios na faixa etåria entre 17 e 26 anos de idade correspondam a mais de 60% dos casos, conforme dados apresentados no parlamen-

to-mirim. A Comissão Especial de Investigação da Violência, de acordo com o presidente Galba Novaes - propositor da CEI - jå tem mais assinaturas que as necessårias para sua abertura e início de seus trabalhos. Deste modo, FRQÀUPD R YHUHDGRU D &(, estå devidamente aprovada. PorÊm, atÊ o fechamento desta edição ainda não havia sido designados os vereadores para a composição da comissão investigativa. ASCOM / CÂMARA

MEMBROS

Composição da nova CEI serĂĄ GHĂ€QLGDKRMH Galba Novaes explicou que fez uma consulta Ă  Procuradoria Geral da Casa de MĂĄrio GuimarĂŁes e aguarda uma resposta sobre quem presidirĂĄ a CEI da ViolĂŞncia. “Por eu ser o presidente da Câmara eu nĂŁo sei se existe impedimento legal para presidir a CEI [jĂĄ que ele foi o propositor da ComissĂŁo]. Fiz esta consulta aos procuradores e aguardo resposta. Se nĂŁo houver problemas, vou assumir a presidĂŞncia. A composição serĂĄ feita obedecendo Ă s regras de proporcionalidadeâ€?, colocou. Novaes acredita que nesta quinta-feira, dia 16, jĂĄ seMDPGHĂ€QLGRVRVQRPHVSDUD a composição da ComissĂŁo. INVESTIGAĂ‡ĂƒO Quanto ao objetivo central das investigaçþes, Novaes coloca que a CEI se faz necessĂĄria em função da situação em que se chegou Ă  capital alagoana. “Estamos vivendo um clima muito forte de insegurança e os nĂşmeros asVXVWDP 1R ~OWLPR Ă€QDO GH semana foram mais de 30 homicĂ­dios. Na maioria, vĂ­timas jovens. Eu me pergunto: o que estĂĄ fazendo o Governo que nĂŁo vĂŞ isto? LĂĄ no Tabuleiro do Martins, inauguraram uma Base ComunitĂĄria, mas que jĂĄ nĂŁo funciona. EstĂĄ no lugar a Ronda CidadĂŁ, mas mesmo assim falta estrutura. Apresentamos aqui o projeto Bico Legal, que foi aprovado em SĂŁo Paulo, que ĂŠ um Governo do mesmo partido do de Alagoas. Aqui sĂł nĂŁo foi aprovado porque foi o Galba Novaes que apresentouâ€?, desabafou o presidente da Câmara. O presidente enfatizou ainda que durante os trabalhos da CEI o “parlamento-mirimâ€? pretende ouvir todos os ĂłrgĂŁos da segurança pĂşblica do Estado, a Secretaria Municipal de Segurança ComunitĂĄria e demais ĂłrgĂŁos envolvidos direta ou indiretamente no assunto, como, por exemplo, o MinistĂŠrio PĂşblico Estadual, MinistĂŠrio PĂşblico Federal e MinistĂŠrio da Justiça. “Existe um estudo do MinistĂŠrio da Justiça mostrando o mapa da violĂŞncia, inclusive com dados de Alagoas que poderia estar sendo usado pelo Estado. É preciso que sejam tomadas providĂŞncias e a Câmara vai buscar contribuirâ€?, disse. (L.V.)

CEI aprovada pelos vereadores pretende contribuir com iniciativas para o combate Ă  violĂŞncia

PROPOSIĂ‡ĂƒO

Pastor JoĂŁo Luiz volta a cobrar Conselho Municipal de Segurança Como ĂŠ de praxe, Galba Novaes disse que hĂĄ uma “ausĂŞncia de polĂ­ticas pĂşblicas para garantir a segurançaâ€?. A crĂ­tica foi acompanhada – no discurso – pelos vereadores JoĂŁo Luiz (Democratas) e Oscar de Melo (PP), que tambĂŠm se mostraram indignados com os nĂşmeros apresentados por Pedro Montenegro, que colocava MaceiĂł como uma das cidades mais violentas do paĂ­s e do mundo, com taxas acima de 100 homicĂ­dios por

cada 100 mil habitante. â€œĂ‰ um absurdo. Por isto estou propondo aqui a criação do Conselho de Segurança Municipal, para que possamos ter discussĂľes de propostas para combater a violĂŞnciaâ€?, ressaltou o pastor JoĂŁo Luiz. De acordo com JoĂŁo Luiz, o Conselho visa suprir uma lacuna deixada pelo Estado. Ele defende a composição por 16 pessoas, sendo oito da sociedade civil organizada e outras oito de ĂłrgĂŁos da segurança pĂşblica e de secretarias municipais, como

jĂĄ foi antecipado pela Tribuna Independente. Oscar de Melo tambĂŠm salientou que o “mapa da violĂŞnciaâ€? em Alagoas nĂŁo ĂŠ difĂ­cil de ser traçado, por constar informaçþes que todo mundo jĂĄ sabe. “Quem nĂŁo sabe onde se mata em MaceiĂł? Quais as regiĂľes mais violentas? Quem nĂŁo sabe onde se vende armas, que ĂŠ na Feira do Rato ou na Praça Guedes? É preciso agir e combater o crimeâ€?, frisou ainda o pepista. (L.V.)

CEI E CONSELHO

Pedro Montenegro elogia postura dos vereadores maceioenses O ex-secretĂĄrio municipal e advogado Pedro Montenegro elogiou a iniciativa da Câmara de entrar no debate sobre a segurança. “Este ĂŠ um debate que precisa ser levado de forma democrĂĄtica e republicana, longe de interesses polĂ­ticos. A Câmara – pelo que pude perceber do presidente Galba Novaes – estĂĄ preocupada. O presidente me perguntou como o parlamento-mirim poderia contribuir. O parlamento nĂŁo pode ser um lugar apenas para se la-

mentar, mas tambÊm para apresentar propostas. Acho importante�, disse. Montenegro ainda aprovou a criação da CEI e disse que o parlamento pode agir de maneira responsåvel buscando soluçþes e com proposituras. O advogado dos Direitos Humanos, ao falar sobre o assunto salientou que Alagoas Ê um dos Estados onde mais se mata jovens. Geralmente, os autores são outros jovens. Destacou Pedro Montenegro - uma tecla bastante batida

² R QDUFRWUiĂ€FR FRPR SURblema que contribui decisivamente para esta situação. “Alagoas tem um ponto positivo: ĂŠ mais fĂĄcil conter a criminalidade aqui do que no Rio de Janeiro, jĂĄ que no Estado nĂŁo hĂĄ um grau GH VRĂ€VWLFDomR H RUJDQL]Dção neste crime. Agora, se nĂŁo estĂĄ sendo combatido ĂŠ porque tem alguĂŠm lucrando com a violĂŞncia. SĂł nĂŁo ĂŠ a sociedade. A violĂŞncia chegou a um ponto que ninguĂŠm aguenta maisâ€?, diz Pedro Montenegro (L.V.).


TribunaIndependente

3

Francisco TenĂłrio ganha HC, mas segue preso

Pelo coletivo

D

os 5.563 prefeitos brasileiros eleitos em 2008, não estão mais no cargo 383 deles, de acordo com pesquisa divulgada pela Confederação Nacional dos Municípios. Segundo apurou o estudo da CNM, do total de prefeitos que perderam o mandato 210 foram cassados, sendo que 48 deles por fraudes na campanha eleitoral. Isso demonstra que, embora haja um sentimento generalizado de impunidade, as instiWXLo}HVMXGLFLDLVHVWmRID]HQGRDVXDSDUWH1mRVLJQLÀFDTXH necessariamente, todos os que ainda permanecem exercendo o mandato são honestos. Mas Ê inegåvel, pelos dados exibidos, a atuação efetiva dos órgãos que têm responsabilidade de combater a corrupção. Resta, por esse levantamento, a certeza de que, na verdade, o eleitor Ê o principal responsåvel pela existência de políticos desonestos, sejam do Executivo ou do Legislativo. Enquanto prevalecerem os votos de gratidão, em troca de um favor recebido, e os por amizade ou parentesco, a mediocridade e a desonestidade prevalecerão sempre sobre a competência e a honestidade. Cabe ao eleitor pensar no coletivo e não no seu interesse particular.

Comparativo Do jornalista Romero Vieira Belo, no semanĂĄrio “Primeira Ediçãoâ€?: “No levante feito por PMs, em 17 de julho de 1997, na Praça Pedro II (sem nenhum morto ou ferido), O PT fez um tremendo carnaval. Suruagy, entĂŁo governador, era um ‘monstro’. Em Salvador, a PM em greve, houve 200 assassinatos, mas nĂŁo se ouviu um Ăşnico petista chamar o companheiro Jaques Wagner, governador dos baianos, de ‘inconseqĂźente’.â€?

Risco É compreensível o entusiasmo com a aprovação, pela Petrobras, da aquisição de cinco navios-sonda ao Grupo Sinergy, que anuncia a implantação do Estaleiro Eisa aqui em Alagoas. Mas jå hå quem questione: e se o Sinergy resolver construir os equipamentos em um dos estaleiros que jå tem funcionando, em outros estados?

Ecumenismo O oposicionista Judson Cabral, deputado estadual do PT, foi anteontem à Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento Econômico, debater com o secretårio Luiz Otåvio Gomes sobre questþes da årea. E lembrou, na conversa, que conhece Luiz Otåvio desde quando ele dirigia a Associação Brasileira de Relaçþes Públicas.

Cotação Adversårios de Ronaldo Lessa podem atÊ dizer o contrårio, mas se o ex-governador for concorrer à Prefeitura de Maceió com apoio dos senadores Renan Calheiros e Fernando Collor e do prefeito Cícero Almeida entrarå na disputa como favorito. A luta, para os demais, vai ser evitar que ele seja eleito jå no primeiro turno.

Dimensão O acampamento montado por trabalhadores rurais sem-terra na Praça 6LQLPEXKiPDLVGHXPDQRHVWiVHWRUQDQGRDOJRGH¿QLWLYR(QTXDQWR não se resolve a questão, o caso vai ganhando mais dimensão. Nesta semana, por exemplo, o portal UOL fez o registro, abordando as implicaçþes sociais e urbanísticas.

Oportunidade A partir de hoje os advogados dos quadros da OAB/AL podem se inscrever no sorteio de um Fiat Novo Uno Vivace. Podem se habilitar os que estejam totalmente quites com a instituição, atÊ 31 de março, inclusive quando à anuidade 2012. O sorteio serå em 4 de maio. A inscrição deve ser feita no site www.oab-al.org.br.

Eståcio Fal Paula Caleff, reitora da Universidade Eståcio de Så, serå entrevistada hoje no programa Pajuçara Manhã, na TV Pajuçara. É o primeiro item da agenda da visita de executivos do Grupo Eståcio a Maceió. Ao longo do dia terão outros compromissos, tendo por cicerones Ruy Chaves e Cristina Suruagy, da Faculdade Eståcio Fal.

“

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012 POLĂ?TICA

Trata-se de uma epidemia e necessita ser tratada como tal� RENAN CALHEIROS Senador do PMDB-AL, recomendando à presidente Dilma Rousseff mais empenho contra as drogas, que, segundo ele, matou 40.692 pessoas no Brasil nos últimos cinco anos

* O mundo social e polĂ­tico de Capela estĂĄ a lamentar a morte do agropecuarista e ex-prefeito JosĂŠ de Melo Bastos, aos 84 anos de idade. Ele foi vĂ­tima de um acidente, 2ÂŞ feira Ă  tarde, quando o carro em que viajava se chocou com uma ĂĄrvore. * Anteontem, por volta das 19h30, trĂŞs turistas – dois homens e uma mulher – que passavam pela esquina da Rua Sandoval Arroxelas com a Avenida Ă lvaro OtacĂ­lio foram assaltados por dois rapazes, numa moto, que levaram o que tinham de valor. * A SMTT promove, hoje, a partir das 10h, em frente Ă  barraca Lopana, Ponta Verde, o projeto educativo “Trânsito + Gentil: Gentileza gera Gentilezaâ€?. SerĂŁo distribuĂ­dos brindes, incluindo adesivos, camisas, bonĂŠs, JDUUDÂżQKDVSDUDiJXDHiJXDPLQHUDO * O Projeto Mercado CidadĂŁo, da Secretaria Municipal de Trabalho, Abastecimento e Economia SolidĂĄria, retoma hoje suas atividades. O evento de cidadania, o primeiro em 2012, vai ser no mercado de FernĂŁo Velho. Com presença da banda do 59Âş BIMtz. * ASA e CorĂ­nthians Alagoano realizam hoje, Ă s 20 horas, em Arapiraca, RSULPHLURMRJRSDUDGHFLGLUTXDOGHOHVLUijÂżQDOGRžWXUQRGR&DPSHonato Alagoano, com o vencedor do confronto CRB x Murici. É jogo de resultado imprevisĂ­vel.

Habeas Corpus se refere ao processo que investiga a morte do cabo Gonçalves ARQUIVO

NIGEL SANTANA REPĂ“RTER

O

ex-deputado federal Francisco TenĂłrio (PMN) segue preso no Baldomero Cavalcanti, porĂŠm, seus advogados conseguiram apresentar argumentos para que a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça concedesse por unanimidade um habeas corpus no caso da morte do cabo Gonçalves, ocorrida em 1996. TenĂłrio que ĂŠ acusado de ser o mandante do crime, nĂŁo deve deixar a prisĂŁo neste primeiro momento, pois existe outra acusação de assassinato. O advogado FĂĄbio Gomes foi o responsĂĄvel pela tese apresentada pela defesa na manhĂŁ de ontem no Tribunal de Justiça, no entanto, foi com o advogado Raimundo Palmeira que a reportagem da Tribuna Independente conseguiu mais detalhes sobre como os magistrados julgaram o habeas corpus. “No caso do cabo Gonçalves, a Justiça jĂĄ havia concedido a liberdade provisĂłria a um dos acusados chamado, Jaires [da Silva Santos], por suposta autoria material. VĂ­nhamos batendo na tecla de que o Chico TenĂłrio, sendo rĂŠu primĂĄrio, bons antece-

Francisco TenĂłrio, ex-deputado federal, nĂŁo estĂĄ em liberdade por responder por outros crimes

GHQWHV SURÀVVmR GHÀQLGD HQGHUHoRÀ[RID]LDPDLVMXV a responder em liberdade do que o próprio Jaires�, comentou Palmeira. Para o advogado, Ê uma questão de tempo para que Chico Tenório seja libertado, tendo em vista que a defesa

C�CERO BELÉM

Defesa lembra testemunho que inocenta ex-deputado A outra acusação que mantĂŠm Francisco TenĂłrio detido diz respeito ao assassinato de CĂ­cero BelĂŠm, ocorrido em 2005. Considerando os elementos utilizados pela defesa para conseguir a liberdade do ex-deputado, um novo habeas corpus favorĂĄvel poderĂĄ nĂŁo ser tĂŁo difĂ­cil de ser julgado, como defende o advogado Raimundo Palmeira. O advogado faz o seguinte comentĂĄrio quando questionado se mais uma acusação de ter mandado matar CĂ­cero BelĂŠm serĂĄ mais uma batalha judicial. “O delegado Francisco TenĂłrio, assinala a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, pode perfeitamente responder tudo em liberdade, o que serve de embasamento lĂłgico a nova concessĂŁo favorĂĄvel de habeas corpusâ€?. Em um segundo momento, Palmeira disseca como algumas provas que estĂŁo nos autos do processo podem contribuir para retirar Chico TenĂłrio do presĂ­dio Baldomero Cavalcanti, onde estĂĄ atualmente, apĂłs ter sido divulgada uma foto sua em uma rede social partici-

pando de uma ceia natalina, ainda detido. “Das testemunhas desse caso, nenhuma acusa Francisco TenĂłrio de ter sido o mandante desse crime. Existe ainda um elemento muito forte e que comprova que o ex-deputado nĂŁo estĂĄ envolvido nisso: o irmĂŁo do Fernando FidĂŠlis [morto no presĂ­dio Baldomero Cavalcanti, em 2005], Fabiano FidĂŠlis em depoimento em juĂ­zo negou que TenĂłrio foi o mandante do crime. Ele lembra que Fernando nĂŁo tinha bom relacionamento com CĂ­cero BelĂŠm. Nesse processo, a prisĂŁo de Chico TenĂłrio torna-se ainda mais gritanteâ€?, conclui. AlĂŠm de estar mais prĂłximo da liberdade, TenĂłrio tem a possibilidade de retornar ao Congresso Nacional, caso a deputada federal CĂŠlia rocha (PTB) vença as eleiçþes para a Prefeitura de Arapiraca. A parlamentar negou que tenha tomado a decisĂŁo de disputar o pleito para recolocar TenĂłrio no mandato. Assim, os processos podem migrar para o Supremo Tribunal Federal (STF). (N.S)

estĂĄ munida de teses, atestando que o ex-deputado poderĂĄ perfeitamente responder pela suposta autoria do crime contra o cabo Gonçalves ainda em liberdade. “Impetrada ordem de habeas corpus, o advogado FĂĄbio Gomes mostrou nas sus-

GANGUE FARDADA

Manoel Cavalcante deve ganhar liberdade em breve BRENO AIRAN REPĂ“RTER

O ex-tenente-coronel Manoel Francisco Cavalcante, chefe da extinta Gangue Fardada, deve sair da prisĂŁo depois das festividades momescas deste ano. É que ele teve benefĂ­cio de sua progressĂŁo de pena concedida na manhĂŁ da quarta-feira (15), pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/ AL). No entendimento, Cavalcante jĂĄ teria cumprido 1/6 de seu regime fechado. Ele, que comandou uma das corporaçþes criminosas mais temidas de Alagoas, estĂĄ preso desde 1998 e chegou a ser solto no ano passado. Mas voltou para trĂĄs das grades, porque tinha envolvimento na morte do caseiro CristĂłvĂŁo Luis Santos, o ‘Tó’. Como foi agora cumprida, segundo sua assessoria jurĂ­dica, o advogado JoĂŁo Carlos UchĂ´a, ele deve sair da cadeia logo depois do Carnaval. O fato tambĂŠm foi corroborado pelo desembargador JosĂŠ Carlos Malta, que autorizou a progressĂŁo

MAIS ACUSAÇÕES

SEM RESPOSTAS

Outras acusaçþes pesam contra o ex-deputado federal Francisco Tenório. Todas elas apontam que o ex-parlamentar deve ser investigado por ser o suposto mandante. Em 2011, o então delegado-geral da Polícia Civil, Marcílio Barenco, designou cinco delegados para apurar os casos. São eles: JosÊ Cícero Pereira (Cícero Pitu), morto em junho de 2006, no Cleto Marques Luz; Isailda Ferreira da Silva, assessora parlamentar, morta em setembro de 2001; e do fazendeiro Fernandes FidÊlis.

Pelo visto, a PC ainda não concluiu as investigaçþes dos supostos crimes cometidos a mando de Francisco Tenório. Um dos que estão parados diz respeito ao assassinato de Marcos Antônio Leite Magalhães, ocorrido em 2003, investigado pelo delegado Roberto Lisboa. Os demais delegados, Egivaldo Lopes; Alcides Andrade; Waldor Coimbra Lou; e Denisson Albuquerque estão à frente dos inquÊritos. JosÊ Edson Freitas deve ser questionado sobre o andamento das investigaçþes.

TenĂłrio ainda estĂĄ sendo investigado

tentaçþes tudo isso e pediu a extensão da liberdade ao delegado Francisco Tenório e foi concedido por unanimidade pela Câmara Criminal. Tenório, a partir de agora, preenche todos os requisitos para responder as acusaçþes em liberdade�, ressalta.

PC ainda nĂŁo concluiu inquĂŠritos

do regime de ‘fechado’ para ‘semiaberto’. O detalhe ĂŠ que em Alagoas nĂŁo hĂĄ histĂłrico de regimes deste modelo, nem como implantĂĄ-lo ainda. (QWmR DR LQYpV GH Ă€FDU no semiaberto, o ex-tenente-coronel vai ganhar a liberdade, porĂŠm, com vĂĄrias condiçþes e exigĂŞncias judiciais, sendo possĂ­vel atĂŠ que ele use tornozeleiras eletrĂ´nicas, alĂŠm nĂŁo poder sair Ă  noite para canto algum e comparecer pelo menos uma vez por mĂŞs na 16ÂŞ Vara Criminal da Capital, no FĂłrum Estadual Desembargador Jairon Maia Fernandes, no bairro do Barro Duro. CASO GONÇALVES Cavalcante ainda susWHQWD VXD DĂ€UPDomR TXHP teria mandado matar o ex-cabo da PM JosĂŠ Gonçalves da Silva Filho, o ‘cabo Gonçalves’, seriam os deputados estaduais JoĂŁo BeltrĂŁo (PRTB), Antonio Albuquerque (PTdoB) e o ex-deputado federal Fracisco TenĂłrio (PMN). O cabo Gonçalves foi expulso da polĂ­cia assim que soube que ele tinha envolvimento com crimes de mando da Gangue Fardada.


TribunaIndependente

4 POLĂ?TICA MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

BARTOLOMEU DRESCH bartolomeu_dresch@hotmail.com.br

O livreiro Battisti

P

ara desespero de um grande nĂşmero de pessoas que nĂŁo “engolemâ€? atĂŠ hoje seu asilo polĂ­tico no Brasil, o italiano (ou o ex-terrorista) Cesare Battisti ganhou um emprego em uma livraria no Rio de Janeiro. Ele tambĂŠm estĂĄ terminando mais um livro (o 18Âş) denominado “Ao PĂŠ do Muroâ€?, onde tenta novamente, refazer a vida no Brasil e afastar a ideia de que ele continua um clandestino em territĂłrio brasileiro. Ex-integrante do grupo terrorista italiano PAC (ProletĂĄrios Armados Pelo Comunismo), Battisti foi condenado Ă  prisĂŁo perpĂŠtua da ItĂĄlia por quatro assassinatos ocorridos nos anos 70. Fugiu e se escondeu em vĂĄrios paĂ­ses, atĂŠ chegar ao Brasil, onde passou trĂŞs anos como clandestino e outros quatro presos. Posteriormente em um julgamento que estremeceu as relaçþes diplomĂĄticas entre Brasil e ItĂĄlia, acabou ganhando asilo polĂ­tico e jĂĄ pode, inclusive, tirar documentos brasileiros. O livro “Ao PĂŠ do Muroâ€?, segundo interlocutores, ĂŠ de Ă€FomRHWUDWDGHSULVmROLEHUGDGHHMXVWLoD(OHGLVVHTXHEXVFRX inspiração quando esteve atrĂĄs das grades na penitenciĂĄria da Papuda, no Distrito Federal. Recentemente ganhou ares de celebridade ao participar do FĂłrum Social que aconteceu em Porto Alegre.

A cura do gênio O maestro João Carlos Martins vai se submeter a uma cirurgia no cÊrebro, provavelmente no mês de março, para tentar reverter um problema que aos poucos lhe WLUDRPRYLPHQWRGDVPmRV$VGL¿FXOGDGHV físicas do maestro fazem parte de sequelas deixadas por conta de uma tentativa de assalto em Buenos Ayres, quando foi agredido com uma barra de ferro na cabeça hå alguns anos. Mas agora, no Carnaval, ele GHV¿ODQD(VFRODGH6DPED*UDQGH5LRRQGHYDLWRFDUSUDWRQDEDWHULD Ele tambÊm serå homenageado por uma ala da escola que trata sobre a superação. João Carlos Martins Ê um dos músicos mais respeitados de todo o mundo e seu histórico de vida Ê um exemplo nacional.

Laboratório de DNA O novo Instituto de Criminalística, a ser construído no Tabuleiro, vai dispor de um laboratório especializado em exames de DNA forense. Mas enquanto o prÊdio não esteja concluído, a Secretaria de Defesa Social renovou o contrato de prestação de serviços com o Laboratório de GenÊtica Forense da Universidade Federal de Alagoas. O convênio entre a SDS e a Ufal havia se encerrado ano passado e as duas partes discutiam a melhor forma para renovå-lo. O novo contrato estabelece que o Governo do Estado vai pagar por todos os exames que o LaboUDWyULRGD8IDO¿]HUSRUVROLFLWDomRGD'HIHVD6RFLDO

Usando tornozeleira, ZĂŠ Maria deixa prisĂŁo Ex-deputado volta atrĂĄs e aceita oferta de liberdade da 17ÂŞ Vara Criminal VICTOR AVNER REPĂ“RTER

O

ex-deputado JosĂŠ Maria TenĂłrio (PMN) deixou a prisĂŁo na tarde da quarta-feira (15). Os advogados do ex-parlamentar aceitaram a proposta da 17ÂŞ Vara Criminal da Capital de conceder liberdade condicionada ao uso de tornozeleira eletrĂ´nica. Na prĂłxima semana, serĂĄ pediGRRĂ€PGRPRQLWRUDPHQWR A tornozeleira jĂĄ havia sido proposta em novembro do ano passado, mas ZĂŠ Maria se recusou a utilizar o equipamento. Dessa vez, o ex-deputado foi convencido por seus familiares. “A famĂ­lia conversou conosco e chegamos Ă  conclusĂŁo de que era melhor aceitar essa condiçãoâ€?, explica Diego Duca, um de seus advogados. Segundo a defesa, o ex-parlamentar estava detido em um ambiente nocivo Ă  saĂşde. “As condiçþes do presĂ­dio sĂŁo pĂŠssimas. Ele mesmo aceitou porque nĂŁo estava mais suportando o

cĂĄrcere, que ĂŠ totalmente insalubreâ€?, explica. O deputado foi transfeULGR SDUD R SUHVtGLR QR Ă€P de janeiro, quando deixou a Casa de CustĂłdia do Farol. O local foi fechado apĂłs a Tribuna Independente denunciar que presos estavam recebendo regalias. Dentre eles, o irmĂŁo de ZĂŠ Maria — o ex-deputado federal Francisco TenĂłrio. SEM TORNOZELEIRA ApĂłs o recesso de Carnaval, um novo habeas corpus deverĂĄ ser proposto pela defesa do ex-deputado. É que ZĂŠ Maria nĂŁo estĂĄ satisfeito com o uso do monitoramento eletrĂ´nico. “Isso ĂŠ algo muito pessoal. A tornozeleira ĂŠ pequena, similar a um relĂłgio. Mas ainda causa um certo estigma na pessoaâ€?, comenta Duca. De acordo com o advogaGR R PRQLWRUDPHQWR FRQĂ€gura uma espĂŠcie de detenomR R TXH MXVWLĂ€FD R QRYR pedido de liberdade. “Vamos impetrar outro habeas corpus para afastar a tornozeleiraâ€?, declara.

Na ALE, governador apresenta trabalhos OLĂ?VIA DE CĂ SSIA

O mais longo perĂ­odo do horĂĄrio de verĂŁo desde que foi implantado em 1985 (133 dias) termina no prĂłximo dia 26. O Operador Nacional do Sistema ElĂŠtrico (ONS) projeta atĂŠ lĂĄ uma economia de energia que deve ÂżFDUHQWUH5PLOK}HVD5PLOK}HVUHVXOWDQWHGDGLPLQXLomR da demanda estimada em 4,6% da eletricidade usada no paĂ­s, algo em torno de 2.650 megawatts. No dia 26 (Ă  zero hora) os relĂłgios dos PRUDGRUHVGDVUHJL}HV6XO6XGHVWHH&HQWUR2HVWHDOpPGD%DKLDH GR'LVWULWR)HGHUDOGHYHUmRVHUDWUDVDGRVHPXPDKRUDXQLÂżFDQGRRV horĂĄrios na maior parte do territĂłrio brasileiro.

Fluxo de passageiros De acordo com os dados divulgados pela Infraero, o Aeroporto Zumbi GRV3DOPDUHVDSUHVHQWRXXPQRYRFUHVFLPHQWRQRĂ€X[RGHSDVVDJHLURV durante o mĂŞs de janeiro Ăşltimo. Segundo os dados, passaram pelo aeroporto no primeiro mĂŞs de 2012 175.587 passageiros nacionais e internacionais, contra 175.313 registrados em janeiro do ano passado, UHĂ€HWLQGRXPFUHVFLPHQWRGH2DXPHQWRWHPVLGRXPDFRQVWDQWH(PMDQHLURGHIRUDPSHVVRDVHPRĂ€X[R foi de 114.362 e em janeiro de 2010 registrou a passagem de 163.993 passageiros.

Parque NapoleĂŁo 1

Parque Napoleão 2 2SURMHWRGHFULDomRGR3DUTXH1DSROHmRVHUiDSUHVHQWDGRR¿FLDOPHQWH no próximo såbado, mas o prefeito Yves JÊgo antecipou alguns detalhes. 2ORFDODEULJDUiUHFRQVWUXo}HVKLVWyULFDVGHEDWDOKDVHVSHWiFXORVGLJLWDLV HP'DWUDo}HVSDUDDVFULDQoDVXPDHVWDomRGHHVTXLDTXiULRHSDUTXH ecológico. A prefeitura quer implantar um parque do sÊculo XXI onde a cultura, o lazer e a tecnologia possam andar juntos. Alguns investidores europeus jå sinalizaram positivamente em apoio ao projeto francês, inclusive outros países como Qatar, Brasil e �ndia. A prefeitura pretende iniciar DVREUDVHPIHYHUHLURGHHLQDXJXUDUR3DUTXH1DSROHmRQR¿PGH 2017. ‡$SHQDVDVUHGHVGHVXSHUPHUFDGRVGH$ODJRDVPDQWHUmRRVKRUiULRV normais de funcionamento durante o período de Carnaval, segundo informou a Federação do ComÊrcio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (FecomÊrcio). ‡2EROHWLPLQIRUPDWLYRUHYHODDLQGDTXHDVORMDVGRFHQWURGDFDSLWDO IXQFLRQDUmRQRViEDGRGH=p3HUHLUDGDVKjVK'HSRLVIHFKDUmR QRGRPLQJRVHJXQGDHWHUoDIHLUDUHDEULQGRVRPHQWHDRPHLRGLDGD 4XDUWDIHLUDGH&LQ]DV ‡2V6KRSSLQJV3iWLRH0DFHLyIXQFLRQDPQRUPDOPHQWHQRViEDGR (lojas, fast-food e cinemas). Domingo, segunda e terça somente estarão abertos ao público os cinemas. Os dois centros de compras reabrem normalmente ao meio dia da quarta-feira. ‡-iR6KRSSLQJ)DUROVHJXHQRPHVPRULWPRFRPDGLIHUHQoDTXHR IXQFLRQDPHQWRSOHQRVRPHQWHDFRQWHFHQDTXLQWDIHLUD ‡2VXSHUPHUFDGR([WUDHP0DQJDEHLUDV3DODWRQD3RQWD9HUGHH Bompreço Ponta Verde permanecerão abertos 24 horas. Os demais seguem no horårio normal de atendimento ao público.

ZÊ Maria ponderou uso de tonozeleira por condiçþes do presídio

RELATĂ“RIO

HorĂĄrio de VerĂŁo

Buscando uma forma de atrair turistas, uma pequena cidade do interior da França criou um projeto de um parque temåtico em homenagem a Napoleão Bonaparte. Localizada a 50 quilômetros de Paris, MontereauFault-Yonne foi palco de uma das últimas batalhas do imperador francês, que ali derrotou os austríacos, e espera conseguir fazer disso um atrativo turístico. A prefeitura pensa em investir entre 200 a 250 PLOK}HVGHHXURVQRSDUTXHWHPiWLFRTXHWHUiDLQGDKRWpLVHFHQWURGH conferência. A ideia Ê aproveitar a proximidade de rodovias e de uma linha de trem de alta velocidade. A cidade pretende criar dois mil empregos e receber 1,5 milhão de turistas anualmente.

SANDRO LIMA

Vilela agradeceu Legislativo por aprovar orçamento em dezembro

O governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) reabriu os trabalhos da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) na tarde de ontem (15). Em discurso, o chefe do Executivo prestou contas das atividades desenvolvidas atĂŠ agora e apresentou os projetos que devem ser implementados nos prĂłximos anos. O ponto inicial do discurso de Teotonio foi a organização das contas pĂşblicas. O JRYHUQDGRUYROWRXDDĂ€UPDU que conseguiu adequar o Estado Ă  Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o que possibilitou a concessĂŁo de benefĂ­cios aos trabalhadores e o anĂşncio de novos concursos pĂşblicos. “Hoje, alĂŠm dos incentiYRVDRFUHVFLPHQWRSURĂ€VVLRnal e Ă  capacitação, temos implantada uma polĂ­tica salarial, com reajuste baseado

QR,3&$>LQGLFDGRUGHLQĂ Dção]â€?, pontuou Teotonio. O programa Alagoas Tem Pressa tambĂŠm recebeu destaque. Para Vilela, os projetos em execução devem transformar a realidade do Estado. “SĂŁo os ventos da mudança que sopram a favor de Alagoas e dos alagoanosâ€?, considerou. De acordo com Teotonio, o apoio da Assembleia foi essencial para a cĂŠlere execução de projetos governamentais. “Grande feito foi aprovar a Lei OrçamentĂĄria ainda em dezembro, sem o que nĂŁo seria possĂ­vel iniciar o ano com os trabalhos em andamentoâ€?, declarou. POUCOS PRESENTES Assim como na maioria das sessĂľes, nem todos os 27 deputados estiveram presentes na ALE. Apenas 18 foram ao primeiro dia de trabalho em 2012. (V.A.)

‘FANTASIOSO’

Deputado contesta relatĂłrio do governo

Para o deputado estadual Judson Cabral (PT), o relatĂłrio de trabalhos apresentado pelo governador Teotonio Vilela Filho ĂŠ uma ‘fantasia’. O parlamentar considera que poucos avanços foram realizados na atual gestĂŁo. â€œĂ‰ um discurso fantasiosoâ€?, resumiu Judson. Na avaliação do deputado, os

trabalhos divulgados pelo governador nĂŁo foram executados na prĂĄtica. “Parece que ele nĂŁo mora em AlagoDVÂľDOĂ€QHWRX De acordo com Judson, boa parte das atividades desenvolvidas durante a gestĂŁo de Teotonio Vilela foram proporcionadas pela UniĂŁo. “Ele estĂĄ sempre divulgando o governo federal. Todos

os investimentos foram feitos com recursos federaisâ€?, comentou o deputado. Para o parlamentar, o relatĂłrio de governo apresentado pelo governador nĂŁo condiz com a realidade. “Alagoas merece e pode muito maisâ€?, declarou. “Ele deveria ter pedido desculpas Ă  população alagoana. NĂŁo estamos vivendo esse mar

EM JULHO

RIO LARGO

Como antecipado pela Tribuna Independente, o deputado federal Givaldo Carimbão (PSB) foi eleito líder da bancada socialista na Câmara Federal. O próprio parlamentar utilizou as UHGHVVRFLDLVRQWHPSDUDFRQ¿Umar a indicação de seu partido. Pelo Twitter, ele assumiu que a liderança do PSB na Câmara se inicia no dia 1º de julho. Jå que por meio de um acordo partidårio, a deputada federal Sandra Rosado (PSB/RN) continua líder da bancada atÊ o dia 30 de junho deste ano.

Outro que utilizou - e sempre faz uso - as redes sociais para marcar seus passos foi o deputado federal Maurício Quintella Lessa (PR). Ontem, o parlamentar acompanhou o prefeito Toninho Lins (PSB), de Rio Largo, a uma visita de cobrança ao MinistÊrio da Integração Nacional. Quintella, Toninho e ainda o deputado federal Givaldo Carimbão, lå estiveram para tentar a liberação de emendas parlamentares. As verbas vão servir para tocar obras de infraestrutura na cidade.

CarimbĂŁo assume bancada do PSB

Deputados engajados por emendas

de prosperidade�. AVANÇOS Apesar das duras críticas, Judson reconheceu que houve avanços na gestão HFRQ{PLFD H ÀVFDO GR (VWDdo no governo tucano. Logo após as declaraçþes, o deputado teve uma reunião a portas fechadas com Teotonio Vilela, a pedido do próprio governador. (V.A.)


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012 POLĂ?TICA

5

CCJ aprova Estatuto da Juventude Emendas do senador Renan Calheiros incluem educação escolar de qualidade em jornada integral nas escolas públicas ASCOM/ SENADO

Cotidiano

LININHO NOVAIS - contato@lininho.com

Um plano... e nĂŁo tem jeito

A

grande vilĂŁ deste carnaval parece jĂĄ ter nome, EletroEUDVTXHWHPOHYDGRPLOKDUHVGHDODJRDQRVDĂ€FDUHP sem o fornecimento de energia, fruto de uma falta de planejamento e muitas vezes de estrutura. Com a chegada das festividades carnavalescas, a situação sĂł preocupa e deixa todos atentos ao descaso que se transformou na “distribuição Alagoasâ€?. PorĂŠm a diretoria da empresa informou que foi montando um plano de ação para que possa atender as demandas e as necessidades caso venha a acontecer (e que nĂŁo precisa de bola de cristal- vamos precisar). NĂŁo querendo ser pessimista, queremos acreditar que tudo vai dar certo e dentro da normaOLGDGHPDVĂ€FDUHPRVDHVSHUDU

Nova geração A cada dia surgem novas lideranças jovens na politica alagoana; mas o Palåcio República dos Palmares se encantou pelo poder de articulação de Liziane Cavalcanti, que deixou o PTN de JHC e ingressou no ninho tucano. A jovem que acabou de completar dezoito anos ocupa uma cadeira no parlamento jovem em Brasilia representando Alagoas, ela poderå ser a ,promessa tucana para atrair os jovens eleitores.

Mais nĂŁo O vereador por MaceiĂł e atual secretĂĄrio de Estado de Desenvolvimento Social, Marcelo Palmeira, jĂĄ decidiu: ou irĂĄ fazer parte de uma composição ou estarĂĄ fora da disputa eleitoral deste ano. Ele mesmo foi claro: “E vou retroceder ĂŠ?â€?.

Quatro cantos Dona de grande aceitação popular, a deputada federal Rosinha da Adefal WHPD¿UPDGRDRVTXDWURFDQWRVTXHpFDQGLGDWDDSUHIHLWDGH0DFHLy para a parlamentar tudo estå sendo discutido abertamente com o partido em nível nacional e pelo andar da carruagem outros partidos irão se somar a este projeto.

Puxando A prefeita interina de Traipu, vereadora Conceição Tavares, Ê a grande foliã deste Carnaval. Nas ruas da cidade ela tem demonstrado a alegria de ter chegado a sentar na cadeira do barão do São Francisco. Quando a orquestra passa, ela sai na frente e levanta o estandarte.

Falando em cadeira... ... a prefeita Conceição Tavares, bem não assumiu o cargo como chefe do Executivo da cidade ribeirinha, tratou logo de mandar jogar sal grosso em todos os cômodos da prefeitura, e ainda mudou a cor do gabinete, como tambÊm trocou todo o mobiliårio.

Do outro lado Nas comemoraçþes dos 58 anos de emancipação politica da cidade sertaneja de Delmiro Gouveia, apesar de a festa ter sido preparada pelo Executivo municipal, quem roubou a cena foi a ex-deputada Cathia Lisboa, que por onde passava fazia declaraçþes de amor à cidade.

Trincheira Com agenda abastada de compromissos na cidade de SĂŁo Paulo, a superintendente do Porto de MaceiĂł, Roseana BeltrĂŁo, tambĂŠm foi visitar o ex-presidente Lula. Ao recebĂŞ-la com um sorriso no rosto, Lula deixou transparecer seu carinho e apreço pela neo-petista, e brincou: “Em 2014 estaremos na trincheira de luta companheiraâ€?.

Para senador Renan, o Estatudo foi um avanço democråtico

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal – CCJ –, em sessão realizada ontem, dia 15, aprovou o Estatuto da Juventude, antiga reivindicação da classe estudantil brasileira. Desde o início das discussþes, os representantes da União Nacional de Estudantes (UNE) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), estiveram por diversas vezes com o senador Renan Calheiros (PMDB), procurando sensibilizar os parlamentares do partido para a aprovação da proposta. Renan sempre foi entusiasta da causa dos jovens H JDUDQWLX VHX DSRLR ÀQDOmente demonstrado na votação de ontem. Depois de três longas horas de discussão e debate, foi aprovado R UHODWyULR ÀQDO GR VHQDGRU Randolfe Rodrigues (PSOL/ AP), com a inclusão de vårias emendas apresentadas por diversos parlamentares. O Estatuto da Juventude ainda serå objeto de anålise pelas Comissþes de Assuntos Sociais (CAS), de Educação (CE) e de Direitos Humanos (CDH). Duas propostas (emendas) do senador Renan rece-

beram elogios de senadores presentes e a garantia de votação nas prĂłximas reuniĂľes das comissĂľes da Casa. A principal delas trata da educação escolar em jornada integral. Para o senador alagoano, a implantação da jornada integral pode “favorecer o desempenho dos alunos, por permitir uma melhor qualidade de vida ao jovem, principalmente aos de baixa rendaâ€?. A proposta de Renan, na verdade, ĂŠ uma nova redação para o artigo 9Âş do Estatuto da Juventude: o que determina a oferta escolar de qualidade, com a garantia de ensino fundamental e ensino mĂŠdio gratuitos para todo jovem brasileiro, inclusive para aquele que nĂŁo teve acesso Ă  escola ou nĂŁo concluiu a Educação BĂĄsica na idade adequada. Calheiros acredita que a “presença do aluno na escola afasta os jovens das ruas, das drogas e de açþes criminosas, oferecendo-lhe acesso ao conhecimento, Ă  cultura, ao esporte e ao lazer; ĂŠ justamente isso o que serĂĄ possibilitado pela jornada integral nas escolas. Este Estatuto ĂŠ fundamental! Ele consagra avançosâ€?.

MARECHAL DEODORO

Dâmaso responde por crime ambiental O ex-prefeito de Marechal Deodoro, Danilo Dâmaso, ganhou mais um processo para responder e que pode obrigå-lo a permanecer cinco anos preso. É que o MinistÊrio Público Federal (MPF) recebeu denúncia de que a Prefeitura da cidade, durante a gestão de Dâmaso, lançava resíduos de esgoto na Praia do Francês. Na Êpoca - em 2006 - o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovåveis (Ibama) autuou o prefeito. E justamente esse documento que deu ori-

gem ao procedimento administrativo instaurado pelo MPF. A autora da ação, a procuradora da RepĂşblica Niedja Kaspary, apontou as consequĂŞncias dessa poluição. “Traz riscos Ă  saĂşde da população, ameaça o equilĂ­brio ecolĂłgico do meio ambiente, bem como prejudica a beleza da zona costeira de uma das mais belas cidades e um dos principais pontos turĂ­sticos do Estadoâ€?, explicou. Em contrapartida, a prefeitura alegou que nĂŁo poderia ser responsabilizada

pela ação, uma vez que “os munĂ­cipes seriam os verdadeiros agentes degradadoresâ€?. No entanto, a denĂşncia esclarece que um dos pontos de poluição ĂŠ uma caixa coletora que recebe esgoto de todo o povoado. “NĂŁo ĂŠ sequer razoĂĄvel supor que seja culpa dos munĂ­cipes o vazamento de esgoto de uma caixa coletora que recebe esgoto de toda uma comunidadeâ€?, revelou Kaspary. Na denĂşncia, ĂŠ exposto que a responsabilidade penal deve ser atribuĂ­da ao

gestor municipal, no caso o ex-prefeito Danilo Dâmaso, visto que ele administrava o sistema de esgotamento sanitårio da cidade. No mínimo, de acordo com a acusação, o ex-prefeito omitiu-se quanto à adoção de medidas preventivas RX TXH À]HVVHP FHVVDU GH imediato, o grave dano ambiental. Incorreu nas penas do art. 54, § 2º, da Lei nº 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais). Caso seja condenado, Danilo Dâmaso pode cumprir pena de reclusão, de um a cinco anos.


6

OPINIAO

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

OpiniĂŁo

Saúde não tem preço

E

m um ano de implementação da iniciativa Saúde Não Tem Preço – lançada em fevereiro de 2011 pelo governo federal – mais que triplicou o número de brasileiros EHQHÀFLDGRV FRP PHGLFDPHQWRV JUDtuitos para o tratamento de diabetes e hipertensão. Em janeiro, foram atingidos 3,2 milhþes de pacientes nas empresas credenciadas ao Aqui Tem Farmåcia Popular, contra 853 mil atendidos no mesmo mês do ano passado, um aumento de 280% – se forem considerados tambÊm os atendimentos realizados em unidades da rede própria de farmåcias do governo, um total de aproximadamente 3,6 miOK}HV GH SHVVRDV IRUDP EHQHÀFLDGDV

pelo SaĂşde NĂŁo Tem Preço. Ao longo deste primeiro ano do programa, foUDPEHQHĂ€FLDGDVPDLVGHPLOK}HV de pessoas nas farmĂĄcias e drogarias privadas credenciadas A quantidade GH KLSHUWHQVRV EHQHĂ€FLDGRV DXPHQtou 318%, de 658 mil em janeiro de SDUDPLOK}HVHPMDQHLURGH 2012, nas empresas credenciadas ao Aqui Tem FarmĂĄcia Popular. JĂĄ o nĂşPHUR GH GLDEpWLFRV EHQHĂ€FLDGRV DXmentou 230%, passando de 306 mil para um pouco mais de 1 milhĂŁo no mesmo perĂ­odo.O Estado de Alagoas UHJLVWURX XP DXPHQWR GH  GH pessas atendidas pelo programaEm MDQHLURGHIRUDPHQRPHVPRSHUtRGRGHVWHDQR

MARCOS ANTONIO DANTAS DE OLIVEIRA sabecomquemestafalando.blogspot.com Engenheiro AgrĂ´nomo, mestre em Desenvolvimento SustentĂĄvel, membro da Academia Brasileira de ExtensĂŁo Rural, vice-presidente da Sociedade dos Engenheiros AgrĂ´nomos de Alagoas e membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural SustentĂĄvel.

Servidão consentida Alagoas ainda hoje, Ê o estado que mais reproduz a agricultura do período colonial. O forte do desenvolvimento da agricultura, se dar, ora pela exploração da cana de açúcar e seu longevo negócio: exportar açúcar [sÊculo XVI] e ålcool [sÊculo XX], e da pecuåria. É tambÊm caracterizada pela presença forte de minifúndios com o longevo cultivo de cereais e alguns produtos hortícolas para o autoconsumo. Em Alagoas, em geral, a agricultura Ê representada por agricultores que cultivam a cana de açúcar com tecnologia: de mÊdio a alto conteúdo, em årea de 434.005 ha; e hå o predomínio do gado de corte e do gado de elite. E por agricultores familiares que cultivam cereais e alguns produtos hortícolas com baixo e mÊdio conteúdo tecnológico, e o gado mestiço holando/zebu, avicultura e os caprinos e ovinos, HP  GRV HVWDEHOHFLPHQWRV totais. E hå pequenos e mÊdios agricultores não familiares que cultivam esses produtos. Alagoas continua em situação crítica, tem um grande passivo ambiental, só resta 5,03% de VXDiUHDGHPDWDVHRXà RUHVWDV naturais destinadas à preservação permanente ou reserva legal [Censo Agropecuårio de 2006] – É dråstica a redução do bioma Mata Atlântica e do bioma Caatinga [e restam, respectivamente, 8% e 6% de suas åreas originais. Hå uma pråtica

pedagĂłgica importante, a visitação as Reservas Particulares de PatrimĂ´nio Natural/RPPNs estaduais, 13 com ĂĄrea total GH  KHFWDUHV >,0$@ H DV 5331V IHGHUDLV  FRP iUHD GH  KD >,%$0$@ &RQWXGR por serem ĂĄreas pequenas, sĂŁo insustentĂĄveis ecologicamente; se assemelham a um jardim, por VXD Ă€VLRQRPLD KXPDQD H PLGLĂĄtica. Segundo Lustosa et al. [2003] isso acontece porque os aspectos ambientais ainda estĂŁo pouco integrados na formulação de polĂ­ticas pĂşblicas. O problema ĂŠ agravado pela falta de informaçþes sobre a extensĂŁo e a relevância dos problemas resultantes da degradação ambiental. A criação de um sistema de indicadores ambientais que compile dados obtidos pelas agĂŞncias de controle poderia facilitar essa LQWHJUDomR GHĂ€QLQGR iUHDV GH prioridade de ação. Assim, a polĂ­tica ambiental busca induzir ou forçar os agentes econĂ´micos a adotarem açþes que provoquem menos danos ao meio ambiente, seja reduzindo a quantidade de emissĂľes ou a velocidade de exploração dos recursos naturais. E mostra que dos 123.331 esWDEHOHFLPHQWRVSRVVXHP ĂĄrea de atĂŠ 10 ha; e esse elevado nĂşmero de estabelecimentos minifundiĂĄrios revela que Alagoas continua concentrando ainda mais essa riqueza nas mĂŁos de poucos, mesmo com os progra-

mas do governo federal de ReforPD $JUiULD 3RU LVVR RV FRQĂ Ltos no campo alagoano crescem, IRUDPFRPLQGLYtGXRV envolvidos em 2010, documenta a Pastoral da Terra/CPT. E esses agricultores minifundiĂĄrios, descapitalizados, analfabetos e em insegurança alimentar continuam praticando uma agricultura de sobrevivĂŞncia; pois o acesso Ă  terra e a renda, e a outros dispositivos sociais e econĂ´micos nĂŁo fazem parte do cotidiano de suas famĂ­lias; tĂŞm PXLWDGLĂ€FXOGDGHSDUDJDUDQWLU o acesso e uso dos bens primĂĄrios e a sucessĂŁo familiar; nesse sentido, a posse e a titularidade da terra sĂŁo essenciais para desconcentrar a riqueza privada e a riqueza pĂşblica, poder e voto. Vale ressaltar que as politicas pĂşblicas federais nĂŁo dĂŁo conta das demandas dos agricultores familiares, ora porque sĂŁo feitas nos gabinetes, e atuam para apagar focos de insatisfaçþes das representaçþes dos agricultores; em Alagoas nĂŁo existe politicas pĂşblicas consistentes e efetivas para prever cenĂĄrios promissores a esses agricultores – Em Ouro Branco, Cicinho e sua famĂ­lia [06 pessoas] tiram 150 litros de leite por dia e vende a R$  *D]HWD5XUDO  Pobres, pois tĂŞm renda per capita familiar de atĂŠ ½ salĂĄrio mĂ­nimo. Entregar a mais-valia de sua famĂ­lia a terceiros, ĂŠ uma operação exitosa para quem?

PETRĂšCIO VERAS Professor

O Carnaval se revitalizando JOĂƒO BATISTA HERKENHOFF Magistrado aposentado, ĂŠ professor da Faculdade EstĂĄcio de SĂĄ de Vila Velha (ES), palestrante e escritor

A tarefa de julgar Uma das grandes necessidades do ser humano ĂŠ a segurança. Tudo que compromete o sentimento de estar seguro causa mal estar psicolĂłgico. NĂŁo ĂŠ por outra razĂŁo que algumas pessoas nunca se contentam com o primeiro parecer mĂŠdico Ă  face de uma enfermidade. Querem uma segunda e uma terceira opiniĂŁo e sĂł a unanimidade dos pontos de vista dos clĂ­nicos lhes proporciona tranquilidade. Se a questĂŁo ĂŠ jurĂ­dica, a diversidade, que se observa na interpretação das leis, incomoda e perturba: por que motivo dois juĂ­zes apresentam soluçþes opostas Ă  face de um mesmo ponto? 7HQWHPRVDMXGDUQDUHĂ H[mR Se a tarefa de julgar consistisse apenas em aplicar ao caso concreto a lei existente, essa operação meramente lĂłgica seria muito simples. TĂŁo simples que seria mais barato substituir os magistrados por computadores. O jurista argentino Carlos Cossio operou autĂŞntica revoluomRQRFDPSRGR'LUHLWRDRDĂ€Umar: “O Direito ĂŠ conduta, e nĂŁo norma. Em consequĂŞncia, nĂŁo se pode conceber uma hermenĂŞutica jurĂ­dica, senĂŁo do objeto jurĂ­dico – a conduta. Dentro dessa postura, o indivĂ­duo julgado ĂŠ integralmente substituĂ­do por sua fatalidade, ou contingĂŞnciaâ€?. Sublinhou, com acerto, dentro dessa linha, Moura Bittencourt: “a necessidade do conhecimento pelo juiz do homem submetido a seu julgamento, muito mais do que o conhecimento dos autos.â€? E arrematou: “O legislador

prevĂŞ os casos gerais, e ĂŠ esse o destino da norma. Se o caso especialĂ­ssimo, nĂŁo previsto, deve ser afastado da regra, cabe a palavra ao aplicador, que tem FRQVLJRDWDUHIDGDYLYLĂ€FDomRGR textoâ€?. NĂŁo ĂŠ diversa a advertĂŞncia luminosa de AlĂ­pio Silveira:“O aplicador nĂŁo deve encerrar-se no domĂ­nio da rĂ­gida lĂłgica formal e nĂŁo deve dar valor maior Ă s inferĂŞncias.â€? NĂŁo discrepa o ensino clĂĄssico de Carnelutti:“O legislador tem as insĂ­gnias da soberania; mas o juiz possui as suas chaves.â€? Triepel disse certa feita:“A lei nĂŁo ĂŠ sagrada; sĂł o Direito ĂŠ sagrado.â€? 'H 0DQ]LQL FROKHPRV D DĂ€Umação de que o interesse de manter a chamada segurança jurĂ­dica nĂŁo pode prevalecer sobre o interesse de fazer triunfar a Justiça substancial sobre a Justiça meramente formal. NĂŁo se pode reduzir o juiz a mero porta-voz da lei, como queria Montesquieu. O Direito nĂŁo se esgota na lei. Esta revela, quando revela, uma de suas faces. Direito ĂŠ fato social, vivo e palpitante. Muito mais que um matemĂĄtico ou um geĂ´metra, o juiz ĂŠ um artista e um pedagogo. Um artista, que usa a lei como argila, para construir poemas: poemas de vida, da vida pulsante que geme, chora e sua e que ecoa no pretĂłrio. Pedagogo porque educa, encaminha, aconselha, ama. NĂŁo sĂŁo apenas petiçþes que vĂŞm aos juĂ­zes: sĂŁo lĂĄgrimas, sĂŁo

faces, ĂŠ gente como a gente, mais sofrida quase sempre. O autorizado Pontes de Miranda colocou a oposiçãp “direito dos juristas e direito do povoâ€?. NĂŁo ĂŠ um “subversivoâ€? da ordem jurĂ­dica que nega o monopĂłlio da lei como instrumento normativo da conduta mas um douto, que foi consagrado em todo o Brasil e que, aqui mesmo no EspĂ­rito Santo, recebeu o “PrĂŞmio Muniz Freireâ€?, concedido pela Associação dos Magistrados. EstĂĄ no “direito do povoâ€? que ser criminalmente processado ĂŠ, inquestionavelmente, uma pena, no VHQWLGRGHTXHDĂ LJH6LQWRPiWLco ĂŠ constar dos termos de interrogatĂłrio que o acusado “nunca foi preso e nem processadoâ€?. Em muitas situaçþes, o simples fato de ser processado ĂŠ para o acusado uma advertĂŞncia VXĂ€FLHQWHLQGHSHQGHQWHGHXPD efetiva condenação. O juiz nĂŁo ĂŠ um aplicador mecânico da lei. ´$OHWUDPDWDRHVStULWRYLYLĂ€caâ€?, disse o ApĂłstolo Paulo.Toda norma penal contĂŠm uma advertĂŞncia genĂŠrica, de disciplina social, que opera pela sua simples existĂŞncia. A aplicação da norma abstrata aos casos concretos ĂŠ entregue a homens, os juĂ­zes. No EspĂ­rito Santo, o entĂŁo Juiz Homero Mafra absolveu dois jovens universitĂĄrios, acusados de possuir e fumar maconha, embora reconhecendo expressamente D FRQĂ€JXUDomR GR FULPH SDUD manter neles viva a esperança na misericĂłrdia humana.

FILIADO AO

Jorgraf UM PRODUTO:

Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Av. Menino Marcelo - 10.440 - Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

Cooperativa dos Jornalistas H*UiÂżFRVGRHVWDGRGHDODJRDV

Das trĂŞs tradicionais festas populares que, aproximadamente, hĂĄ quatro dĂŠcadas foram alijadas dos seus perĂ­odos de celebração , a carnavalesca ĂŠ a que vai na frente conseguindo vitĂłrias na sua revitalização. Mas, antes de procurar saber da importância desse seu resgate, e como ele vem sendo FRQVHJXLGR p SDUD Ă€FDU HVWDUrecidamente, perguntando: como ĂŠ que uma comunidade de uma Cidade, de um Estado pode passar dĂŠcadas desconhecendo suas tradicionais festas populares, se os seus ĂłrgĂŁos constituĂ­dos, sustentĂĄculos da normalidade, mais HVSHFLĂ€FDPHQWH R GD &XOWXUD H o da Educação, estavam existindo?! NĂŁo ĂŠ difĂ­cil de responder: na verdade, havia pessoas apĂĄticas, indiferentes Ă  preservação dos festejos tradicionais tanto na Administração Municipal como na Estadual, e, simplesmente, acharam que eles nĂŁo tinham mais razĂŁo de ser, eram coisas do passado, e resolveram, com sua boçalidade, a desconhecĂŞ-los no calendĂĄrio festivo da comunidade que, na ĂŠpoca, ainda era de maioria nativa (ainda hĂĄ este detalhe!) e passaram a adulterĂĄ-lo. Nessa sua “proezaâ€?, achando-se avançados, modernos, sorrateiramente e subservientemente, foram cedendo os lugares consagrados Ă s festas tradicionais, aos ritmos e danças que estavam nas paradas do sucesso – axĂŠ, reggae, pagode e forrĂł desnaturados e atĂŠ o rock, uma verdadeira miscelânea sonora. Vieram Ă s enxurradas, desabaladamente, e passaram aqueles anos todos, e, ainda hoje, continuam intrometendo-se, consentidamente, nas searas alheias. EntĂŁo, deu-se uma lavagem cerebral, e nesse vazio, a inversĂŁo dos valores passou a valer como uma coisa normal na mentalidade das crianças e dos jovens, por serem impedidos de aprender a gostar de seus festejos populares. Hoje, adultos, estĂŁo achando-os estranhos, como coisas jĂĄ passadas. Ăˆ muito comum alguĂŠm perguntar

PRESIDENTE Antonio Pereira Filho DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO: JosĂŠ Paulo Gabriel dos Santos Editor geral: Ricardo Castro

DXPFRURDVHXVĂ€OKRVJRVWDP" É por aĂ­ que eu consigo entender o nefasto alijamento que Ă€]HUDPFRPDVQRVVDVIHVWDVSRpulares. É oportuno fazer agora uma avaliação do teor da espĂŠcie dessas empresas de eventos mercantilistas, mas particularmente, as procedentes da Bahia, dizendo que elas jĂĄ conseguiram descaracterizar o Carnaval de seu prĂłprio Estado que atĂŠ os DQRV GH  HUD DEULOKDQWDGR pelos trios elĂŠtricos e deles participavam Gal, Caetano, Gilberto Gil, Osman e outros. Com relação ao tema deste trabalho propriamente dito, ĂŠ procurar saber da luta reinda, Ă s duras penas, dos entusiastas defensores das nossas tradiçþes, escrevendo, comentando, sendo entrevistados, e os anĂ´nimos, informalmente, no seu dia-a-dia apoiando a luta, como tambĂŠm os blocos, os Clubes Sociais e as Escolas de Samba, todos fazendo a retumbância do nosso Carnaval. EntĂŁo, como dantes acontecia, as crianças e os jovens estĂŁo aprendendo a gostar do seu legĂ­timo Carnaval porque estĂŁo lhe oferecendo, e os frutos jĂĄ estĂŁo sendo colhidos. Mas haja empenho! É enorme, ainda, o distanciamento, a indiferença de boa parte da população que alĂŠm de excessiva e desordenada, com bem maior concentração na capital, ĂŠ de uma intensa mesclagem de dessemelhantes origens (fatores agravantes). Imaginemos como estĂĄ sendo o brandir do nosso carnaval nessa sua marcha avante reconquistando seu lugar afastando os intrusos – “Abram Alasâ€? e “ Saiam da Frenteâ€? porque “Vou Botar Foraâ€? com o “Cara Duraâ€?, com os “Cavaleiros dos Montesâ€?, com o “VulcĂŁoâ€?, com a “Bomba AtĂ´micaâ€? e atĂŠ com o “Amigo da Onçaâ€? e, mais ainda com o apoio dos infantes blocos recĂŠm incorporados. PorĂŠm, no afĂŁ da empolgação, ĂŠ preciso conter as irreverĂŞncias

do tipo inconveniente, destituĂ­da da discrição, avessa aos limites da tolerância. NĂŁo consideram que o Carnaval e as demais festas tradicionais, sĂŁo de natureza simples, modesta, aberta, pĂŠ no chĂŁo que começa a arraigar-se nos tempos de criança e de jovem que estĂŁo na expectativa de crescer culturalmente. TambĂŠm nĂŁo tomam consciĂŞncia, se dizendo aliadas Ă  luta pelo resgate de uma festa, por excelĂŞncia, vulnerĂĄvel aos riscos de toda sorte, que a propensĂŁo ĂŠ tornar o ambiente insustentĂĄvel, principalmente nos tempos atuais onde a promiscuidade, a banalidade “triunfaramâ€?. Toda essa questĂŁo em defesa da legitimilidade, da seguraridade de nossas festas populares, estĂĄ fundamentada nos seguintes aspectos: sendo elas uma 7UDGLomRHFRPRWDOGHLGHQWLĂ€cação cultural, somente podem festejadas “a cada 12 mesesâ€?, dando a impressĂŁo como se fosse sempre a primeira vez, e a certeza de uma valiosa espera. Este SUHFHLWR QXQFD IRL PRGLĂ€FDGR para atender as “diversidades de gostosâ€? por que seria um contrassenso, e nem que elas fossem realizadas “fora de ĂŠpocaâ€?, e tĂŁo pouco sair para ocupar lugares alheios. Mas, a realidade de hoje descrita no inĂ­cio deste trabalho, estĂŁo permitindo que os administradores avançados, inovadores, por conveniĂŞncia, estejam se utilizando de uma frase chavĂŁo muito em voga, querendo demonstrar a sua preocupação em atender Ă s diversidades de gostos, dizendo que “o espaço ĂŠ democrĂĄticoâ€?. Isto ĂŠ uma aberração, nĂŁo faz sentido porque o espaço jĂĄ ĂŠ, democraticamente, o lugar de propriedade exclusiva das tradiçþes (... “conhecimentos resultantes da transmissĂŁo oral ou de hĂĄbitos arraigados atravĂŠs de geração e geraçãoâ€?) garantido pela MemĂłria Cultural e consagrado no calendĂĄrio festivo, no FDVR DTXL HVSHFtĂ€FR D WUDGLomR carnavalesca.

Nosso noticiĂĄrio nacional ĂŠ fornecido pelas agĂŞncias: AgĂŞncia Folha e AGĂŞncia Nordeste PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3311. 1331 REDAĂ‡ĂƒO: 82.3311.1328 - 3311.1329 CENTRAL DE ASSINANTE: 82.3311.1308 - 3311.1309 comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

ricardocastro@tribuna-al.com.br

DIRETORA COMERCIAL: Marilene Canuto

OS ARTIGOS ASSINADOS SĂƒO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. NĂƒO REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPĂ?NIĂƒO DESTE JORNAL.


TribunaIndependente

MACEIÓ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

PUBLICIDADE

7


8

BRASIL/MUNDO

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

Brasil/Mundo

Por causa de estupros, juíza proíbe uso de måscara na folia de Queimados-PB A juíza Flåvia de Souza Baptista Rocha proíbiu o uso de måscara ou qualquer coisa que cubra o rosto durante o Carnaval na cidade de Queimadas, na Paraíba, sob a alegação de que o uso de måscaras carnavalescas facilita a ação de bandidos que queiram esconder o rosto. A decisão veio depois do caso em que cinco mulheres foram estupradas e duas mortas durante uma festa na cidade paraibana, depois que a casa foi invadida por nove homens encapuzados. A polícia concluiu que o caso foi articulado pelo dono da casa junto com os bandidos.

Veredicto do caso EloĂĄ sai nesta noite Lindemberg quebra o silĂŞncio, admite que atirou na ex-namorada e pede perdĂŁo Ă  famĂ­lia da jovem pelo crime cometido REINALDO MARQUES

A

juíza Milena Dias suspendeu, por volta das 19h40, de ontem, os trabalhos no Fórum de Santo AndrÊ, no ABC paulista, após o depoimento de Lindemberg Alves, acusado de matar a ex-namorada Eloå Pimentel, em outubro de 2008. O júri serå retomado hoje com os debates entre acusação e defesa. TambÊm nessa quinta-feira deve sair o veredicto. Lindemberg Alves Fernandes quebrou ontem o silêncio após três anos e falou pela primeira vez sobre as 101 horas de cårcere privado que terminaram com a morte da estudante Eloå Pimentel,

em outubro de 2008, em Santo AndrĂŠ, no ABC Paulista. ­MXt]D0LOHQD'LDVHOHDĂ€Umou que nĂŁo foi ao apartamento com a intenção de matar a adolescente, mas que se surpreendeu ao encontrĂĄ-la com colegas no local. Ele disse ainda que andava armado porque sofria ameaças de morte e pediu perdĂŁo Ă  famĂ­lia de EloĂĄ. LIVRE ACESSO /LQGHPEHUJ DĂ€UPRX TXH tinha livre acesso Ă  residĂŞncia, devido Ă  amizade que mantinha com a famĂ­lia da jovem. “Fiquei surpreso com a presença do Iago (de Oliveira), do Victor (de Campos) e da Nayara (Rodrigues) no

DSDUWDPHQWR $ (ORi Ă€FRX assustada ao me verâ€?, disse. A jovem, segundo ele, nĂŁo conseguiu explicar o que os trĂŞs estavam fazendo lĂĄ, e começou a chorar e a gritar. “Eu conhecia o Iago e a Nayara, mas nĂŁo o Victor. 3HUJXQWHL D HOH VH WLQKD œÀFDGR¡ FRP HOD H HOH FRQĂ€Umou. Depois de um tempo, HODFRQĂ€UPRXWDPEpPÂľ/LQdemberg, entĂŁo, mostrou a arma que carregava e pediu para conversar com a namorada sozinho, mas os trĂŞs se recusaram a deixar o apartamento. /LQGHPEHUJDĂ€UPRXWDPbĂŠm que, durante o perĂ­odo HP TXH Ă€FRX FRP (ORi QR

apartamento, jĂĄ tinha se conformado em ser traĂ­do. “Ela virou as costas para mim com aquela atitude. A partir dali, nĂŁo me via mais com HOD 3HUGL D FRQĂ€DQoD ,QIHlizmente, nĂŁo que eu concorde, hoje ĂŠ comum a traiçãoâ€?, disse. Visivelmente nervoso, ele foi repreendido algumas vezes pela juĂ­za. Em vĂĄrios momentos, a magistrada disse que nĂŁo entendia a versĂŁo do rĂŠu. No fundo da sala, a famĂ­lia de EloĂĄ - mĂŁe e dois irmĂŁos -, alĂŠm de duas irmĂŁs do acusado, acompanharam a versĂŁo dele sobre os fatos. Em alguns momentos, a mĂŁe de EloĂĄ chorou.

FICHA LIMPA

STF adia para hoje decisĂŁo sobre a lei

Lindemberg FRQÂżUPRXTXHGLVSDURXFRQWUD(ORiQDLQYDVmRGDSROtFLD

HONDURAS

IncĂŞndio em prisĂŁo provoca morte de trezentos presos Autoridades estimam que pelo menos 300 detentos tenham morrido durante um incĂŞndio numa prisĂŁo de Honduras, iniciado na noite de terça-feira. Lucy Marder, chefe de Medicina Forense do escritĂłrio da Promotoria, disse ontem que cerca de 356 dos 852 detentos da prisĂŁo estĂŁo desaparecidos. “A maioria deve estar morta, embora outros possam ter sofrido queimaduras, escapado ou sobreviviGRÂľDĂ€UPRXHOD O incĂŞndio começou na noite de terça-feira, na cadeia localizada na cidade de Comayagua, 140 quilĂ´metros ao norte da capital, Tegucigalpa. O porta-voz dos Bombeiros de Comayagua, JosuĂŠ Garcia, disse ter visto cenas “horrĂ­veisâ€? ao tentar apagar o fogo, dizendo que os presos se revoltaram durante suas tentativas de esca-

par. Segundo ele, “cerca de 100 prisioneiros morreram queimados ou sufocados em suas celasâ€?. “NĂłs nĂŁo conseguimos retirĂĄ-los porque nĂŁo tĂ­nhamos as chaves e nĂŁo pudemos encontrar os guardas TXH DV WLQKDPÂľ DĂ€UPRX Garcia. CURTO-CIRCUITO Autoridades investigam se o fogo foi iniciado por prisioneiros ou por um curto-circuito, disse Danilo Orellana, chefe do Sistema Prisional Nacional. Um prisioneiro, identiĂ€FDGR FRPR 6LOYHULR $JXLlar, disse Ă  rĂĄdio HRN que alguĂŠm começou a gritar “Fogo! Fogo!â€? e os prisioneiros pediram ajuda. “Durante algum tempo, ninguĂŠm ouviu. Mas apĂłs alguns minutos, que pareceram uma eternidade, um guarda apareceu com as chaves e nos deixou sairâ€?, disse ele.

Pela terceira vez, o Supremo Tribunal Federal (STF) adiou o julgamento sobre a validade da Lei da Ficha Limpa para as eleiçþes de 2012. A sessão de ontem terminou com 4 votos a 1 a favor da constitucionalidade da lei e a discussão serå retomada nesta quinta-feira. AtÊ agora, o ministro JosÊ Antonio Dias Toffoli foi o único a votar contra. Luiz Fux,

Joaquim Barbosa, Rosa Weber e Cårmen Lúcia votaram a favor da lei. Entre os seis ministros que ainda não se pronunciaram, Gilmar Mendes, Cezar Peluso e Celso de Mello indicaram em suas declaraçþes que acompanharão a divergência iniciada por Toffoli. Durante a sessão, Toffoli questionou principalmente alguns itens da lei que tor-

nam inelegível o político condenado por órgão judicial colegiado (com mais de um juiz), por crimes eleitorais ou de lavagem ou ocultação de bens, por exemplo. O ministro defendeu o princípio constitucional da presunção da inocência, que diz que ninguÊm serå considerado culpado atÊ o trânsito em julgado de sentença penal condenatória.

“Se a pena criminal nĂŁo pode ser aplicada provisoriamente, como poderĂĄ ela surtir efeitos eleitorais?â€?, questionou o ministro. Para ele, apesar de toda a mobilização em torno do tema, “o JudiciĂĄrio deve proteger as maiorias delas mesmasâ€?. O ministro Gilmar MenGHVTXHDLQGDQmRYRWRXRĂ€cialmente, demonstrou apoio Ă  tese de Toffoli.


TribunaIndependente

MACEIÓ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

Cidades

CIDADES

9

Hemoal faz coleta de sangue no Centro de Maceió hoje, durante todo o dia Como medida preventiva para assegurar que não falte sangue no Carnaval, o Hemocentro de Alagoas (Hemoal) realiza coleta externa hoje, em frente ao Banco do Nordeste, no Centro de Maceió. A ação acontece das oito horas às 17 horas. As doações também podem ser realizadas na sede do Hemoal, localizada no bairro do Trapiche, das sete horas às 18 horas, ou no Hemoal unidade Farol, localizada no Hospital do Açúcar, na Avenida Fernandes Lima. No interior, as doações podem ser realizadas no Hemocentro Regional de Arapiraca (Hemoar), situada na Rua Doutor Geraldo Barbosa, no Centro de Arapiraca. Para doar, o YROXQWiULRGHYHSRUWDUGRFXPHQWRGHLGHQWL¿FDomRFRPIRWR

Guerra de famílias motivou chacina do Jacintinho

ADAILSON CALHEIROS

Antes do crime dois outros homicídios haviam sido cometidos, o primeiro por traição e o segundo por vingança ALANA BERTO REPÓRTER

A

chacina ocorrida no último domingo (12), na residência nº 146, na Rua da Liberdade, Conjunto Piabas, localizado no bairro do Jacintinho, que vitimou três pessoas da mesma família, foi motivada por um crime passional que desencadeou uma guerra entre duas famílias e uma série de assassinatos, onde cinco pessoas foram vitimadas, quatro delas da mesma família. Uma ainda corre risco de morte. O fato que desencadeou a chacina foi a morte de Josemilton Palmeira da Silva, o “Fifiu”, de 24 anos, ocorrida no último dia 9. De acordo com a polícia, os problemas teriam começado quando Fifiu se envolveu com uma mulher casada, cujo marido foi identificado apenas como Cássio. A mulher

estaria se separando para ficar com Fifiu. A suspeita é de que o amante tenha sido assassinado por Cássio. Dois dias após o assassinato de Fifiu, Cássio, que era segurança de uma loja de autopeças e morava no Benedito Bentes, foi assassinado enquanto seguia de moto pela região do bairro do Santos Dumont. A polícia desconfia que Cássio tenha sido assassinado por pessoas da família de Fifiu, ou seja, teria sido a primeira vingança do caso. Após o assassinato de Fifiu e de Cássio, no último domingo (12), uma chacina foi registrada na casa de Moacir Pereira da Silva, de 63 anos, o pai de Fifiu. Perderam a vida, também, Wanderson Ramos da Silva, cunhado de Fifiu, de 32 anos, e Natanael Guedes da Silva, primo de Fifiu, de 27 anos. Moacir e Wanderson foram executados na frente das

mulheres e das crianças. Natanael, morreu após cair da laje de casa, quando tentava fugir. Os assassinos afirmaram só querer matar os homens e disseram que ainda iriam voltar para assassinar o resto, mas apenas um homem sobreviveu ao crime. Ele não teve o nome revelado. A chacina ocorreu por volta das 13 horas, quando uma picape Ranger vermelha teria parado na esquina da Rua da Liberdade. Dela, desceram três homens. O motorista do veículo permaneceu com o motor ligado. Dois homens entraram na casa. Foram disparados vários tiros em Moacir e Wanderson que estavam sentados à mesa. O chefe de operações do 9º Distrito Policial, Themildo Duarte, contou que antes da tragédia a família teria recebido uma ligação avisando que todos os homens da família iriam ser mortos no domingo.

Rua da Liberdade foi cenário de invasão e execução que deixou três da mesma família mortos

9º DISTRITO

Polícia já tem pistas dos autores do crime cometido no domingo Policiais do 9º Distrito Policial estão perto de esclarecer a chacina do Jacintinho. “Falta uma testemunha ser ouvida, mas ela está com medo de ser assassinada. Acredito que após o Carnaval, o inquérito seja concluído”, declarou Themildo Duarte. Segundo ele, mais de três pessoas podem ser presas pelos assassinatos.

Segundo o chefe de operações do 9º Distrito policial, Themildo Duarte, dois homens, além dos que foram assassinados, estavam dentro da casa onde foi registrada a chacina, no último domingo, mas eles estavam em cima da laje, e teriam pulado de uma altura de aproximadamente 10 metros. Um dos homens, que não teve identi-

CLIENTES LESADOS CARTÕES ROUBADOS

Polícia chegou Dupla de estelionatários aos acusados gastou mais de R$ 160 mil após denúncias PETRÔNIO VIANA Segundo a Polícia Civil, o raAs investigações do 6º DP para chegar à dupla que roubava cartões de crédito para dar golpes começaram a partir das denúncias feitas por donos dos cartões, que começaram a receber as faturas sem nunca terem recebido os cartões. A polícia chegou à empresa de distribuição e, com o auxílio dos diretores, passou a investigar os funcionários do estabelecimento. “Foram investigados vários empregados, mas nenhum aparentava envolvimento no esquema”, conta Wandesmer Pontes, representante da Wap, em conversa com a imprensa na Central de Polícia Civil, para onde os bandidos foram levados e autuados. Descartadas as possibilidades, as suspeitas recaíram sobre Marconi Lira, que havia sido demitido da empresa em dezembro de 2011. Aos poucos, o esquema foi sendo desvendado, até a prisão, ontem à tarde, de Romerito da Conceição. Ele foi detido em flagrante, tentando usar um dos cartões roubados em um estabelecimento comercial localizado no Conjunto José Tenório, no bairro da Serraria. Na residência do acusado, no Conjunto Cleto Marques Luz, no bairro do Tabuleiro do Martins, os policiais encontraram cerca de 150 cartões de crédito de várias bandeiras roubados, além de R$ 4 mil em espécie. Nas compras, a quadrilha dava preferência a equipamentos eletrônicos, como computadores, aparelhos de TV, DVDs, MP3 e telefones celulares. Algumas faturas chegavam ao valor R$ 20 mil. O delegado Nivaldo Aleixo explicou que, como foi preso em flagrante, Romerito deverá permanecer detido até a conclusão do inquérito. Já Marconi Lira e Michele Souza podem ser liberados após prestarem depoimento. O grupo deverá ser indiciado por estelionato.

BRENO AIRAN REPÓRTERES

Agentes do 6º Distrito Policial (DP), sob o comando do delegado Nivaldo Aleixo, prenderam na tarde de ontem uma dupla acusada de aplicar golpes que somariam mais de R$ 160 mil em compras com cartões de crédito roubados. De acordo com as investigações do 6º DP, que se estenderam por várias semanas, um ex-funcionário da distribuidora de cartões de crédito da capital, Wap, identificado como Marconi Lira do Nascimento, de 28 anos, seria o responsável por roubar os cartões antes que eles chegassem a seus destinatários. Os cartões eram então entregues a Romerito da Conceição Silva, de 24 anos.

paz seria um “hacker”, que verificava os cartões com limites maiores de gasto e os desbloqueava, inserindo as senhas que escolhia. A partir daí, os verdadeiros donos dos cartões começavam a receber as faturas. O total desfalcado pela dupla ainda não foi calculado pela polícia, mas passa facilmente dos R$ 160 mil. Em apenas um cartão, Hipercard, foram gastos R$ 64 mil em três compras. Uma terceira pessoa, a namorada de Romerito, Michele Souza Barros, também foi detida. De acordo com o delegado Nivaldo Aleixo, ainda não há certeza de que ela será indiciada como cúmplice, mas existe a suspeita de que a moça seria responsável por usar os cartões de crédito que estavam em nome de mulheres. BRENO AIRAN

Mais de 150 cartões foram encontrados na casa de um dos presos

CESMAC

dade revelada, por estar sendo ameaçado, conseguiu cair em cima de um monte de brita e fugiu. Já Natanael caiu de costas no chão e morreu a caminho do hospital. O chefe de operações, Themildo Duarte, ainda afirmou que as famílias seriam amigas e isso motivou o relacionamento entre Fifiu e a esposa de Cássio.


10

CIDADES

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

Escolas de samba em contagem regressiva 1RWRWDOFLQFRHVFRODVGHVÂżODPQRSUy[LPRViEDGRHP0DFHLyQRVEDLUURVGDSHULIHULDWDPEpPKDYHUiIHVWD ANA PAULA OMENA REPĂ“RTER

A

s escolas de samba de Maceió estão em contagem regressiva para o desfile no próximo såbado na Avenida Antônio Gouveia, com concentração na Praça Multieventos, no bairro da Pajuçara. Mas, antes, o frevo vai tomar conta das ruas da capital alagoana durante os próximos dias. Na sexta-feira (17), o abre-alas do Carnaval organizado pela Prefeitura de Maceió acontecerå na Praça Moleque Namorador, um tradicional reduto carnavalesco, no bairro de Ponta da Terra, a partir das 21 horas. E para a alegria dos moradores da redondeza, a festa vai continuar atÊ a próxima terça-feira, sempre em dois momentos: com matinê, às 16 horas (nos dias 19 e 21); e à noite, às 21 horas. Quem se deslocar à Praça Multieventos, na Pajuçara, tambÊm encontrarå muito batuque e samba no pÊ. De såbado atÊ terça-feira, sempre às 21 horas, haverå festejos carnavalescos à disposição do público. Em pa-

ralelo, no såbado, acontecerå o desfile das cinco escolas de samba de Maceió. No estacionamento de Jaraguå, os festejos de Momo se estenderão de domingo atÊ terça-feira, sempre às 21 horas. E no Mirante do Jacintinho tambÊm haverå apresentaçþes com bandas locais de såbado atÊ a terça-feira. No tradicional bairro do Pontal da Barra, a Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac) montou tambÊm uma programação com artistas da terra, de såbado a terça-feira, sempre a partir das 21 horas. No mesmo período e horårio tambÊm haverå festejos carnavalescos no bairro do Tabuleiro. Jå o concurso de bumba-meu-boi acontecerå nos dias 24 e 25 (uma semana após o Carnaval), às 20 horas, na Praça Multieventos, e terå como homenageado Luiz de Barros, que organizou o primeiro concurso de bumba-meu-boi de Maceió. JACARÉ DOS HOMENS No município de JacarÊ dos Homens, a 196 quilômetros de Maceió, não hå concurso de bumba-meu-boi, mas o símbolo de carnaval estå espa-

lhado pela cidade. Com o toque especial da artista plĂĄstica Vânia Oliveira, JacarĂŠ dos Homens foi decorada com o colorido dos folguedos alagoanos. “O objetivo ĂŠ valorizar a nossa imensa riqueza culturalâ€?, diz Vânia, que tambĂŠm ĂŠ coordenadora de Cultura do municĂ­pio e desenvolve um trabalho de artesĂŁ, voltado para a cultura popular. Com esse espĂ­rito de resgate de tradiçþes culturais, o prefeito de JacarĂŠ dos Homens, JĂşnior Ernesto, anuncia a programação para os quatro dias de folia na cidade. No sĂĄbado, 18, Ă s 20 horas, serĂĄ a abertura com desfile dos blocos e, Ă s 22 horas, se apresentam as bandas Revelação e Tribo. No domingo, Ă s nove horas, tem frevo com a Orquestra local e Ă s 16 horas, as bandas Chikanana e Medalha de Ouro. Na segunda, nove horas, mais frevo com a Orquestra local e Ă s 16 horas, ĂŠ a vez das bandas Revelação e Molekes do Samba. Na terça-feira, nove horas, haverĂĄ frevo com a Orquestra local e Ă s 16 horas, se apresentam as bandas Swinga Samba e AxĂŠ Mix. NIGEL SANTANA

ASSESSORIA

Em JacarĂŠ dos HomensEXPEDPHXERLHVWDUiSUHVHQWHQR&DUQDYDOSRUPHLRGDGHFRUDomR

PRESĂ?DIO

Reeducandos e familiares festejam Carnaval no CyridiĂŁo EDITORIA DE CIDADES

Palhaço e DJ TXHDQLPDUDPDIHVWDSDUDRVYLVLWDQWHV ¿OKRVHHVSRVDV HUDPRVUHHGXFDQGRV

Uma agradåvel surpresa para os reeducandos ocorreu na manhã de ontem no presídio Cyridião Durval, no bairro do Tabuleiro do Martins. Com a proximidade do Carnaval, a direção do presídio, pelo segundo ano consecutivo, promoveu uma festa para familiares e filhos dos presos. A festa começou cedo. Das oito horas atÊ meio dia, uma banda de fanfarra tocou muitas marchinhas de frevo, que não

deixaram ninguĂŠm parado. As crianças nĂŁo paravam de se divertir com as brincadeiras do palhaço, que inclusive, ĂŠ um reeducando. A mĂşsica nĂŁo poderia ficar de fora e um DJ nĂŁo precisou ser contratado para ‘mandar ver nos sets’. Outro reeducando, que nĂŁo pode ter o nome divulgado, mostrou que com ele no comando das pick-ups ninguĂŠm fica parado. No final, uma aula de dança foi promovida para os convidados da festa.

Segundo Gilton de Messias, diretor administrativo do CyridiĂŁo Durval, esses eventos nas principais datas festivas do ano, tambĂŠm fazem parte da ressocialização dos presos. “Os familiares e filhos comparecem e isso ĂŠ muito bom. Sabemos que ĂŠ uma grande dificuldade para eles, principalmente porque seus maridos, filhos e irmĂŁos estĂŁo presos aqui. No entanto, tudo que fazemos aqui para tirĂĄ-los um pouco dessa rotina ĂŠ louvĂĄvelâ€?, observa.


TribunaIndependente

AĂ?LTON VILLANOVA ailton.villanova@gmail.com

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

CIDADES

11

Policiais militares entram em acordo com governo Reajuste de 7% serĂĄ parcelado em trĂŞs vezes; primeira parcela estĂĄ prevista para abril DANIEL MAIA REPĂ“RTER

A

O romântico aloprado

E

le veio ao mundo numa tarde poeirenta de um mesmĂ­ssimo fevereiro como este, ali pelas bibocas da Curva do Diabo, onde hoje se ergue soberbo e cresce vertiginosamente o bairro Benedito Bentes, localizado no cume de MaceiĂł. Na pia batismal, a personagem central deste caso recebeu o nome de Severino Pinto, mais tarde cognominado Biu Pinto. Seu grande martĂ­rio era o de carregar pregada na cabeça uma cara capaz de meter medo a lobisomem. Biu Pinto era feio pacas! Devido a esse, digamos..., defectivo facial, o cara nĂŁo conseguia arrumar namorada. E, alĂŠm de ser mais feio do que o mapa do inferno, ele era extremamente tĂ­mido. Conversando com um amigo, um dia, ele desabafou, quase Ă s lĂĄgrimas: - Vou te contar um segredo, Tobias... eu sou donzelo! - VocĂŞ tĂĄ brincando! - ‘TĂ´ te falando a verdade! Com a cara que eu tenho, como ĂŠ que vou conseguir uma mulher, me diga? Acho que vou morrer zerado! - Vai nĂŁo! NĂŁo existe ninguĂŠm feio neste mundo, rapaz! Conquistar uma mulher ĂŠ fĂĄcil. É sĂł mandar o papo pra cima dela, com jeito, no destemor, tĂĄ me entendendo? - Porra nenhuma! - É o seguinte: vocĂŞ chega pra garota e saca um verbo romântico, cheio de poesia, e dĂĄ um toque, na melifluosidade. Se ela gostar, ela se abre, na hora. - É mesmo? - É sĂł vocĂŞ experimentar. Com esse toque do amigo, Biu Pinto ficou todo animado. Ă€ noite, numa boate que ficava ali pelas imediaçþes do AĂŠro Clube, ficou na paquera de uma morena sensacional. NĂŁo tirava os olhos dela, pronto para o ataque, estimulado pelas incontĂĄveis doses de rum com refrigerante. Em dado momento, eis que surgiu o momento propĂ­cio para a abordagem: a garota saiu do salĂŁo e dirigiu-se ao toalete. Enquanto se dirigia ao ponto onde se acercaria da jovem, Biu Pinto estudava uma sĂŠrie de frases, no seu entender, românticas, para expelĂ­-las no ouvido dela. Biu Pinto encostou-se na porta do toalete feminino e ficou esperando a saĂ­da da garota. No que ela foi passando, ele atacou: - Psiiiuuu! A garota olhou, ele arrematou: - Dando uma cagadinha, hein?

Ele achou que tinha razão! Entre operårios de certa empresa que operava na duplicação de uma estrada no interior do Estado, encontrava-se o distinto Guilhermino Sordônio, o GuilhÊ Farofa, que Ê metido a saber de tudo. Na hora do almoço, ele resolveu estender a toalha bem no meio da via, e um seu parceiro estranhou: - Ôxi, GuilhÊ! No meio da estrada! E se vem um carro desembestado por aí, hein? Olha, vamos estende-la debaixo daquela årvore ali, ó! - Aqui tå melhor! – teimou. Não se discutiu mais o assunto e a turma começou a comer. De repente, surgiu na nova rodovia um carro na maior disparada. Ao reparar nos operårios esparramados na pista, o motorista do veículo tentou frear, mas não conseguiu e o jeito foi jogar no veículo contra a årvore. Aí, o sabichão esnobou: - Viram? Jå imaginaram se a gente tivesse botado a toalha debaixo da årvore? Eu sei das coisas, rapazes!

Caso solucionado! Pense num rostinho angelical e num corpinho tentador, com perninhas maravilhosas... Pensou? Pois bem, esse conjunto de dar ĂĄgua na boca tem um nome: NazarĂŠ Cristina. Quem a vĂŞ apenas pela foto logo imagina tratar-se de um tremendo “boeingâ€?. Apesar de todos esses atributos, Nazinha nĂŁo passa dos 90 centĂ­metros de tamanho. É anĂŁ. Eu diria, reparando bem na VXDÂżJXUDÂłPLJQRQ´TXHHODpXP verdadeiro biscuĂ­. Pois bem. Em determinadas ocasiĂľes, essa maravilhinha de criatura passou a sentir uns problemas na parte baixa do ventre e, nĂŁo mais se contendo, procurou conceituadĂ­ssimo ginecologista e obstetra, para nĂŁo dizer que era o GRXWRU/DOR6tOYHUHFRQÂżGHQFLRX - NĂŁo sei como lhe dizer, doutor, mas toda vez que chove o pĂŠ da minha barriga começa a doer. Doutor Lalo franziu as sobrancelhas: - Interessante! Me explique direitinho como ĂŠ essa dor. - Ah, doutor, ela dĂłi, arde e ÂżFDWXGRDYHUPHOKDGR - Entendi. É a sua genitĂĄlia, HQWmRTXHÂżFDGRtGDHDYHUPHlhada, nĂŁo ĂŠ? Bem, vou examinĂĄ-la. O ilustre esculĂĄpio meteu mĂŁos Ă  obra, literalmente, e assim que concluiu o exame, comentou:

- Na verdade, não estou encontrando nada de anormal. Como Ê mesmo essa dor? - É uma dor intensa, que eu só sinto quando chove, conforme eu jå lhe expliquei. Quando não FKRYH¿FDWXGREHP 1HVVHFDVRPLQKD¿OKD volte aqui quando chover, o que não vai demorar muito, porque jå estamos no período invernoso. Então, terei condiçþes de oferecer um diagnóstico mais preciso. Em menos de uma semana a baixinha voltou ao mÊdico: - Ai, doutor, eu não aguento...! Como hoje chove desde cedo, Ê que estå doendo demais! Depois de ouvidas as reclamaçþes da anã, doutor Lalo pediu que ela deitasse na maca ginecológica, colocou-lhe um lençol entre as pernas, pegou uma tesoura e começou a trabalhar. Depois de uns cinco minutos, deu a tarefa por concluída. 3RGHGHVFHUPLQKD¿OKD¹ pediu o esculåpio. NazarÊ Cristina desceu da maca e ele perguntou: - E agora, como se sente? A pequenina andou pra lå e pra cå, abriu um riso no rosto, suspirou aliviada e respondeu: - Ah, doutor, agora, sim! Não estou sentindo mais nada! O que o senhor fez? - Nada demais. Apenas recortei um pouco o cano das suas botas de borracha!

iminência de greve de policiais durante o Carnaval acabou, pelo menos para a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros de Alagoas. Ontem, os representantes das associaçþes militares estiveram em reunião com a secretåria interina de Gestão Pública, Ricarda Calheiros, e depois de cinco horas de conversa chegaram a um denominador comum. O reajuste de 7% requerido pela categoria serå concedido em três parcelas. A primeira serå de 2% e

tem previsão de data-base para o mês de abril. Em novembro de 2012, mais 2% serão aplicados na folha de pagamento dos policiais, e os 3% restantes serão aplicados em abril de 2013. Considerando o �ndice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ainda em 2012, os 6,5% de reajuste serão concedidos, mais ganho real. Foi selado em acordo tambÊm que a partir de abril os soldados em início de carreira passarão a receber R$ 2.156. O valor representa um acrÊscimo de 16,8% da remuneração atual que Ê de

R$ 1.847. Com relação à correção da progressão por tabela dos cabos, haverå reunião no dia 29 de fevereiro. Para subtententes e sargentos, e para oficiais, estão previstos encontros com a equipe tÊcnica da Segesp nos dias 3 e 12 de março, respectivamente. Em assemblÊia realizada na sede da Associação dos Oficiais de Polícia Militar (Assomal), no bairro do Prado, cerca de 400 militares levantaram as mãos concordando em levar adiante a discussão sobre a carga horåria de 30 horas se-

manais. O coronel Ivon Berto, presidente da Caixa Beneficente da PM, considerou a proposta como uma vitĂłria. O major Wellington Fragoso, presidente da Assomal, ressaltou que na reuniĂŁo com a Segesp uma ata foi assinada por todos os participantes, mas a expectativa ĂŠ de que o acordo seja formalizado. “Iremos pressionar o governo para encaminhar um projeto de lei para que a Assembleia Legislativa aprove. Isso irĂĄ respaldar tudo o que foi definido em reuniĂŁoâ€?, frisou.

SARGENTO REFORMADO

Delegado jĂĄ solicitou imagens de assassinato BRENO AIRAN

LatrocínioDLQGDQmRpKLSyWHVHFRQ¿UPDGDSHORGHOHJDGRGR¾'3

ANDREZZA TAVARES REPĂ“RTER

O delegado do 7° Distrito Policial da Capital, Denisson Albuquerque, que comanda as investigaçþes da morte do sargento reformado do BatalhĂŁo de PolĂ­cia de Radiopatrulha (BPRP) da PolĂ­cia Militar, Jorge Carlos Pereira Rodrigues, assassinado na Ăşltima terça-feira, solicitou as imagens das câmeras do circuito interno da agĂŞncia do Bradesco e do Lava a Jato que fica vizinho ao banco. AtĂŠ agora ninguĂŠm foi ouvido. “Solicitei as imagens, mas ainda nĂŁo as recebi. Elas serĂŁo fundamentais para a identificação dos criminososâ€?, declarou. Denisson Albuquerque contou que uma linha jĂĄ estĂĄ sendo investigada, mas nĂŁo confirmou ser latrocĂ­nio – roubo seguido de morte. â€œĂ‰ quase isso, mas ainda nĂŁo posso falar nadaâ€?, respondeu

o delegado, quando perguntado se a linha trabalhada pela polĂ­cia ĂŠ a de latrocĂ­nio, hipĂłtese levantada atĂŠ entĂŁo. O delegado tambĂŠm nĂŁo revelou se os R$ 7 mil reais sacados pelo sargento tinham sido levados pelos criminosos. Segundo o Albuquerque, ninguĂŠm atĂŠ o momento foi ouvido e ainda nĂŁo existem suspeitos. “Fica difĂ­cil ouvir a famĂ­lia hojeâ€?, explicou. O CRIME O sargento reformado foi morto a tiros, no Ăşltimo dia 14, supostamente apĂłs tentar reagir a um assalto. Ele voltava para seu carro apĂłs sacar R$ 7 mil na agĂŞncia do Bradesco, que fica na Avenida Fernandes Lima, em frente ao Quartel do ExĂŠrcito, quando foi abordado por dois homens em uma motocicleta. Em seu carro, foi encontrada uma câmera digital, dez folhas de talĂŁo de cheque em branco e dois celulares, alĂŠm de um revĂłlver calibre 38.

CREA E ADEMI

Câmara de Maceió discute lei que obriga vistoria em edifícios Objetivo Ê evitar tragÊdias como a que ocorreu no Rio de Janeiro mês passado ANA PAULA OMENA REPÓRTER

O presidente da Câmara de Maceió, Galba Novaes, se reuniu ontem com representantes do Conselho Regional de Engenharia de Alagoas (Crea), Associação das Empresas do Mercado Imobiliårio de Alagoas (Ademi), do Clube de Engenharia de Alagoas (Cea), entre outros. A discussão foi em torno da criação de uma lei que evite tragÊdias como a que ocorreu no Rio de Janeiro no mês passado.

Embora o presidente do Crea, Roosevelt Patriota, não tenha acompanhado a reunião de ontem com Galba Novaes por estar em Brasília tratando do mesmo assunto, ele disse que temas como estes devem ser discutidos sempre. Os engenheiros e arquitetos solicitaram do vereador que a Câmara aprofunde o discurso em torno da segurança das edificaçþes em Maceió. Eles apresentaram uma minuta, com sugestþes para uma lei municipal, adapta-

da a uma legislação que jĂĄ existe em Salvador sobre a inspeção predial. â€œĂ‰ preciso que se crie uma lei que obrigue os condomĂ­nios a realizarem, periodicamente, a inspeção predial, com tĂŠcnicos devidamente capacitados e qualificados. O que acontece hoje ĂŠ que, quando aparece algum problema estrutural, fissuras, infiltraçþes, os condomĂ­nios contratam um pedreiro para fazer um arranjo, um reboco, que encobre os verdadeiros riscosâ€?, frisou o engenheiro AloĂ­sio Ferrei-

ra, representante do Crea. Galba Novaes afirmou que a Câmara estĂĄ aberta para a discussĂŁo e elaboração da lei municipal que garanta a segurança daqueles que residem e trabalham em prĂŠdios da capital. “O primeiro passo ĂŠ a realização de uma sessĂŁo pĂşblica, com representantes do setor e tĂŠcnicos da Prefeitura de MaceiĂł. Essa audiĂŞncia estĂĄ marcada para o dia 9 de março, Ă s nove horas, na sede da Câmaraâ€?, anunciou o vereador. (Com assessoria)

QUALIDADE E HIGIENE

Vigilância inspeciona fåbricas de gelo no interior ASSESSORIA

FĂĄbricas visitadas atendem padrĂľes preconizados pela Anvisa

Para assegurar a qualidade do gelo consumido no refrigerante, uísque e suco dos alagoanos, a Vigilância Sanitåria Estadual realizou a inspeção de 13 fåbricas alagoanas. Concentradas nos municípios de Marechal Deodoro, Piaçabuçu, Messias, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres, Barra de Santo Antônio e Paripueira elas foram inspecionadas durante esta semana. Em todos os estabelecimentos ficou constatado que o gelo produzido atende aos padrþes preconizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitåria (Anvisa) e que o produto não oferece risco à saúde dos consumidores. Para comprovar a qualidade do gelo fabricado, foram analisados os alvarås de funcionamento, a procedência da ågua

utilizada como matĂŠria-prima, a condição do maquinĂĄrio e o nĂ­vel de higiene dos estabelecimentos. Em algumas fĂĄbricas foram detectadas nĂŁo conformidades com a legislação vigente, a exemplo da falta de manuais de procedimentos. Nestes casos, os fiscais da Vigilância estipularam um prazo de 30 dias para que os proprietĂĄrios das fĂĄbricas se regularizem. “As falhas nĂŁo comprometem a qualidade do produto. No entanto, caso nĂŁo se adequem, os proprietĂĄrios podem ter os alvarĂĄs caçados e os estabelecimentos podem ser interditadosâ€?, explicou a tĂŠcnica da Vigilância, Tânia Bezerra. Quanto Ă s fĂĄbricas de gelo situadas nos demais municĂ­pios, ela informou que as inspeçþes cabem Ă s Vigilâncias SanitĂĄrias Municipais.


12

CIDADES

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

7UDÀFDQWH´1HJR&mR¾p SUHVRSHODTXDUWDYH]

Momento doloroso

E

Foragido desde setembro, acusado ĂŠ famoso por frase em que admite ser assassino

m um dos momentos mais dolorosos da sua vida, o deputado estadual Antonio Albuquerque (PTdoB) estĂĄ podendo avaliar a enorme receptividade que possui junto a amigos, colegas, correligionĂĄrios, eleitores e, ĂŠ claro, familiares.

ALAGOAS NA NET / ARQUIVO

DAVI SALSA REPĂ“RTER

A

Acompanhando 'HVGHTXHR¿OKRPDLVYHOKR1LYDOGRIRLWUDQVIHULGRSDUDD87,GR Hospital Arthur Ramos, no dia 5, centenas de pessoas lhe visitam diariamente e lhe acompanham da manhã à noite, fazendo companhia e tambÊm prestando conforto com oraçþes.

Penedo

Inscriçþes

A Prefeitura de Penedo realiza de 1º a 30 de março a terceira edição da Copa Penedense de Futsal. O jogo de abertura serå no Ginåsio do Sesi, às 19 horas do dia 1º de março, reunindo o time da loja Skala, campeão do ano passado, e o Real Clube Penedense.

As inscriçþes podem ser feitas com o preenchimento de uma ¿FKDQDVHGHGD&RRUGHQDGRria de Esportes, localizada no prÊdio do Creas, na Avenida Getulio Vargas, Centro histórico de Penedo.

Educação 1 Todas as escolas da educação municipal de Olho d’à gua das Flores receberam kits de uniforme e material escolar distribuídos gratuitamente SHOD3UHIHLWXUD$HQWUHJDEHQH¿FLRXPDLVGHTXDWURPLODOXQRVGR Ensino Fundamental, Educação Infantil e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Educação 2

JĂĄ na Escola Maria Augusta, alĂŠm de oferecer fardamento e o kit escolar, a prefeitura estĂĄ investindo no conforto dos alunos, reformando totalmente a escola, com banheiros equipados, salas de aula estĂŁo sendo revestidas e climatizadas.

Carnaval com energia

Linha de investigação

A diretoria da Eletrobras Alagoas garantiu que não vai faltar energia durante o Carnaval no Estado. Jå disponibilizou seis geradores espalhados nos principais pontos do Estado. Paripueira, Barra de São Miguel, Maragogi, Marechal Deodoro, Coruripe e Barra de Santo Antônio terão reforço extra. Em cada uma destas cidades um gerador serå mantido em alerta, caso haja queda de energia.

Raimundo Palmeira, advogado de defesa da prefeita afastada de Anadia, Sânia Tereza, pretende confrontar a linha de investigação da Polícia Civil, que aponta apenas a prefeita e familiares como autores intelectuais e materiais do crime. Para isso, Palmeira avisa que vai pedir na Justiça novas diligências.

Murici na folia Na terça-feira, 21, a cidade de Murici deve receber mais de 40 mil IROL}HV Q~PHURUHJLVWUDGRQRDQRSDVVDGRSHOD30 SDUDRGHV¿OHGR Bloco Tudo Azul, o mais tradicional da Zona da Mata do Estado. Hå 65 anos, o Tudo Azul anima a cidade, com foliþes brincando atrås do trio elÊtrico, melados de tinta azul. 2EORFRGHV¿ODQDWHUoDIHLUDGH&DUQDYDOFRPFRQFHQWUDomRjVKQR Estådio Municipal. O acesso ao bloco Ê gratuito.

Preservativo

Viçosa

Ainda o carnaval: Para evitar desperdĂ­cio, a Secretaria Municipal de SaĂşde de Santana do Ipanema decidiu nĂŁo distribuir preservativos no Q.G. da Folia e sim nas unidades de saĂşde.

O prefeito Flaubert Filho, de Viçosa, diz que a segurança da cidade durante o Carnaval foi reforçada, para que a festa aconteça em clima de paz. AlÊm disso, 16 câmeras estarão monitorando vårios pontos da cidade. São mais de 20 blocos e 13 bandas programadas e a expectativa Ê de um público diårio de três mil pessoas.

TV em Arapiraca Após inaugurar, na cidade de Campo Alegre, a TV Novo Tempo, o Canal da Esperança, representantes da Igreja Adventista do SÊtimo Dia estão realizando estudos tÊcnicos para a instalação de uma nova emissora, dessa vez na cidade de Arapiraca.

Em Campo Alegre

Funcionando no canal 9 UHF, desde o último dia cinco de fevereiro, em Campo Alegre, a TV Novo Tempo foi inaugurada com a presença do prefeito JosÊ Maurício Tenório, e do casal idealizador da implantação do canal na cidade, Franklin Nunes e Rita Nunes, bem como de pastores e membros da Igreja Adventista do SÊtimo Dia. ... A TV conta com cerca de 50 horas semanais de programas inÊditos e noticiårio veiculado diariamente para todo o território nacional. Com uma altitude de 176 metros sobre o nível do mar, pelo sinal retransmissor do Canal 9 que, desde as 22 horas vem transmitindo a programação do Canal da Esperança aos 51 mil habitantes do município, localizado a 88 km da Capital.

rapiraca (Sucursal) Policiais do BatalhĂŁo Militar de Palmeira dos Ă?ndios, com o apoio da 3ÂŞ Companhia Militar de Igaci, prenderam, ontem, Paulo Ricardo dos Santos, mais conhecido como “Nego CĂŁoâ€?, e outro comparsa do acusado identificado como JosĂŠ CĂ­cero da Silva, durante uma operação realizada na periferia da cidade. De acordo com informaçþes da polĂ­cia, a dupla teria abordado o condutor de uma motocicleta, JosĂŠ MĂĄrcio Arcoverde TenĂłrio Cavalcante, que ĂŠ proprietĂĄrio de um churrasquinho, no Povoado Lagoa do CaldeirĂŁo. A dupla invadiu e assaltou o estabelecimento. ApĂłs vĂĄrias diligĂŞncias, os militares localizaram e prenderam “Nego CĂŁoâ€? e JosĂŠ CĂ­cero da Silva. “Nego CĂŁoâ€? ĂŠ fugitivo da delegacia regional de Santana do Ipanema, de onde conseguiu escapar com outros detentos em setembro do ano passado. Ele ĂŠ considerado bastante

$FXVDGRGHWUi¿FR e homicídios foi preso ontem com comparsa em operação no interior de Alagoas

perigoso e jĂĄ havia sido preso por trĂŞs vezes, acusado de trĂĄfico de drogas e da prĂĄtica de, pelo menos, trĂŞs homicĂ­dios na regiĂŁo sertaneja. O acusado ficou famoso por uma frase escrita numa parede da cela em que ficou

de cor azul e de placa NMN2589, alÊm de telefones celulares e outros objetos. Os dois foram conduzidos atÊ a delegacia regional de Palmeira dos �ndios, onde aguardam determinação judicial.

INTERESTADUAL

Preso acusado de roubo a bancos no NE ASSESSORIA

Uma operação conjunta entre a DivisĂŁo Especial de Investigaçþes e Capturas (Deic), de Alagoas, e o Grupo de Operaçþes Especiais (GOE), da ParaĂ­ba, prendeu na manhĂŁ de ontem o assaltante Josenildo de Oliveira Silva, o “Nego DĂłâ€?, em cumprimento a mandado de prisĂŁo expedido pela Comarca de JoĂŁo Pessoa, na ParaĂ­ba. “Nego DĂłâ€? foi encontrado na Praia do FrancĂŞs, municĂ­pio de Marechal Deodoro, onde se apresentava aos moradores da regiĂŁo como Darlan, um promissor construtor de imĂłveis. O acusado, segundo as investigaçþes iniciadas pelo GOE, faz parte de uma quadrilha responsĂĄvel por roubo a bancos por toda a regiĂŁo Nordeste, principalmente ParaĂ­ba, Alagoas e Pernambuco. A operação teve a participação de agentes da Deic, comandados pela Delegada Maria Angelita, e do TĂĄtico “Nego DĂłâ€? estava vivendo na Praia do FrancĂŞs, em Marechal Deodoro, se passando por empresĂĄrio Integrado de Grupamentos de Resgates Especiais A delegada Maria An- entre todos os ĂłrgĂŁos de com o objetivo de combater (Tigre), e GOE, comandado pelo delegado Thiago de gelita destacou como im- segurança, bem como essa o crime organizado na reportante a ação integrada interação entre os estados giĂŁo. Vasconcelos.

RELIGIOSO

Arapiraca deve receber novo canal de TV DIVULGAĂ‡ĂƒO

... Segundo apurou a reportagem da Tribuna Independente, o pastor Edmilson Bispo, que atua em Arapiraca e regiĂŁo, jĂĄ manteve um primeiro FRQWDWRFRPRSUHIHLWR/XFLDQR%DUERVD 30'% DÂżPGHDVVHJXUDU apoio para o investimento, que pode ser viabilizado ainda este ano. Atualmente, a cidade de Arapiraca conta com sucursais de trĂŞs canais de TV Aberta e mais trĂŞs canais que retransmitem a programação de outras emissoras. ... O secretĂĄrio de Estado da Pesca e Aquicultura, Regis Cavalcante, entregou ao municĂ­pio de JequiĂĄ da Praia cerca de quatro mil alevinos, QDWHUoDIHLUD  2VSULQFLSDLVEHQHÂżFLDGRVIRUDPRVSHVFDGRUHVGD ColĂ´nia Paulo Bandeira, a Z-13. Essa ação marca o inĂ­cio da produção de tilĂĄpia naquele local, que inicialmente vai favorecer 18 famĂ­lias e servirĂĄ como uma nova alternativa para os trabalhadores que estavam sem esperança de um novo rumo para o segmento. ... Regis Cavalcante acredita que esse projeto ĂŠ uma das alternativas para aumentar a renda e gerar mais emprego. “No mundo, essa criação HPWDQTXHVUHGHWHPSURYDGRVXDHÂżFLrQFLDWDQWRQRUHWRUQRÂżQDQFHLURTXDQWRQDJUDWLÂżFDomRGHUHDOL]DUHVVHWLSRGHWUDEDOKR&RPDXQLmR GHWRGRVDVFKDQFHVGHGDUFHUWRVmRPXLWRPDLRUHV´GHVWDFRX

na delegacia de Santana: “Papai faz, mamĂŁe cria e Nego CĂŁo mataâ€?. Com a dupla, foram apreendidas 70 gramas de maconha, uma pistola calibre 380 milĂ­metros, 15 muniçþes intactas e uma moto CG 150,

TV Novo Tempo pode ter canal na cidade do Agreste ainda este ano

Arapiraca (Sucursal) Após inaugurar, na cidade de Campo Alegre, a TV Novo Tempo, o Canal da Esperança e representantes da Igreja Adventista do SÊtimo Dia estão realizando estudos tÊcnicos para a instalação de uma nova emissora, dessa vez na cidade de Arapiraca. Funcionando no canal 9 UHF, desde o último dia cinco de fevereiro, em Campo Alegre, a TV Novo Tempo foi inaugurada com a presença do prefeito JosÊ Maurício Tenório, e do casal idealizador da implantação do canal na cidade, Franklin Nunes e Rita Nunes, bem como de pastores e membros da Igreja Adventista do SÊtimo Dia. A TV conta com cerca de 50 horas semanais de programas inÊditos e noticiårio veiculado diariamente para todo o

território nacional. Com uma altitude de 176 metros sobre o nível do mar, pelo sinal retransmissor do Canal 9, desde as 22 horas vem transmitindo a programação do Canal da Esperança aos 51 mil habitantes do município, localizado a 88 quilômetros da capital, Maceió. Segundo apurou a reportagem da Tribuna Independente, o pastor Edmilson Bispo, que atua em Arapiraca e região, jå manteve um primeiro contato com o prefeito Luciano Barbosa (PMDB), a fim de assegurar apoio para o investimento, que pode ser viabilizado ainda este ano. Atualmente, a cidade de Arapiraca conta com sucursais de três canais de TV Aberta e mais três canais que retransmitem a programação de outras emissoras. (D.S.)


TribunaIndependente

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

Economia

ECONOMIA

13

Alagoas recebe pela primeira vez o navio Splendour Of The Seas Com mais de dois mil cruzeiristas a bordo, chegou ontem ao Porto de MaceiĂł o navio Splendour Of The Seas, da Royal Caribbean. O cruzeiro, que estĂĄ em Alagoas pela primeira vez, chegou por volta das 10h com previsĂŁo de retorno no dia 7 de março. Segundo a secretĂĄria de Estado do Turismo, Danielle Novis, a vinda do navio da Royal Caribean foi uma conquista do ĂłrgĂŁo e da Secretaria Municipal de Promoção do Turismo de MaceiĂł, que articularam o processo. “No Nordeste, esse cruzeiro passava apenas por Salvador, mas agora tambĂŠm fazemos parte da rotaâ€?, destacou. O navio da Royal Caribbean foi construĂ­do na França em março de 1996, tem 264m de comprimento e 32m de largura.

R$ 3,3 milhĂľes para extensĂŁo rural ConvĂŞnio serĂĄ assinado hoje entre Seagri e Caixa EconĂ´mica com recursos do MinistĂŠrio do Desenvolvimento AgrĂĄrio DIVULGAĂ‡ĂƒO

Convênio vai permitir recursos para aquisição de estruturas que serão usadas em feiras livres por pequenos produtores rurais de Alagoas

ALAGOAS

SONEGAĂ‡ĂƒO

Ocupação hoteleira acima Sefaz faz mais de 30 mil de 92% durante o Carnaval apreensþes em 2001 Conhecido internacionalmente pela receptividade e por suas belezas naturais, Alagoas Ê considerado por muitos turistas o destino certo no Carnaval. Com descanso, lazer, sol, praia e folia, o turista tem muitas opçþes para escolher onde ir e o que fazer. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de HotÊis (abih–AL) a mÊdia de ocupação hoteleira para o período de folia Ê de 92,23%. Muitos hotÊis, resorts e pousadas estão com previsão de 100% de ocupação para o &DUQDYDO 2XWURV ÀFDP FRP a mÊdia acima de 70%, 80% H  ´2V KRWpLV ÀFDP ORWDdos e o Estado movimentando a economia, alÊm de gerar emprego e renda�, declara a secretåria de Estado do Turismo, Danielle Novis, ressaltando que a ocupação hoteleira continua crescendo mesmo com o grande aumento de leitos em Alagoas. Para quem quer sossego ou badalação com praias paradisíacas e muito sol, Alagoas Ê o destino. Após as prÊvias carnavalescas, que aconteceram entre os dias 9 e 12 de fevereiro, a capital alagoana Ê tranquilidade pura. Jå as cidades ao longo do litoral Norte e Sul possuem festas para todos os gostos. Apesar de ser conhecida pela tranquilidade no período

carnavalesco, MaceiĂł tambĂŠm tem diversĂŁo. Na Praça MulWLHYHQWRV KDYHUi GHVĂ€OHV GH escolas de samba no dia 18 de fevereiro. JĂĄ no dia 19, haverĂĄ apresentaçþes de shows artĂ­sticos. Para os que gostam de folia, a diversĂŁo ĂŠ maior no interior do Estado. No Litoral Sul, as belas e movimentadas praias da Barra de SĂŁo Miguel, Coruripe e do FrancĂŞs, em Marechal Deodoro, oferecem muito lazer e alegria com uma programação repleta de mĂşsica e axĂŠ. A procura ĂŠ tanta nesta ĂŠpoca do ano que a população aumenta consideravelmente. CURTIĂ‡ĂƒO JĂĄ para quem prefere o Litoral Norte, Paripueira, Barra de Santo AntĂ´nio e Maragogi - este com o tema “Carnaval PDGHLUD GH /HL Âľ  Ă€FDP lotadas de foliĂľes. Variadas bandas animam a festa. A mistura de banho de mar e mĂşsica garante a curtição dos visitantes. E ainda tem as festas do Baixo SĂŁo Francisco, em Delmiro Gouveia e Penedo. No municĂ­pio de Delmiro Gouveia a festa começa no dia 17 com o Bloco “Me Chama Que Eu Vouâ€?, animado pela Banda Cannibal. JĂĄ em Penedo nĂŁo poderia ser diferente, festa e tradição completam a folia com os blocos carnavalescos.

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz/AL), por meio da Diretoria de Mercadorias em Trânsito (DMT) realizou, sĂł em 2011, 31.178 apreensĂľes, com a meta de FRPEDWHU D VRQHJDomR Ă€VFDO em Alagoas. )DOWD GH GRFXPHQWR Ă€Vcal, notas vencidas, falsas e que nĂŁo correspondem com as mercadorias sĂŁo alguns dos motivos que ocasionam RFRQĂ€VFR$SyVDDSUHHQVmR o contribuinte tem um prazo de atĂŠ 30 dias para regularizar a situação dos bens, o que normalmente ĂŠ feito antes mesmo das mercadorias Ă€FDUHP HVWRFDGDV QR 'HSysito de Mercadorias Apreendidas da Sefaz, localizado na Av. Menino Marcelo. Segundo o gerente de fronteiras da DMT, Charles Matias, no ano passado 350 apreensĂľes foram encaminhadas para o depĂłsito. â€œĂ‰ importante que o contribuinte esteja regularizado peranWHRĂ€VFRHVWDGXDOSRLVDOpP de cumprir com a sua obrigação bĂĄsica de cidadĂŁo na arrecadação de impostos, ele contribui para que o Estado WHQKD UHFXUVRV VXĂ€FLHQWHV para suprir as necessidades GHLQYHVWLPHQWRÂľDĂ€UPD $VRSHUDo}HVĂ€VFDLVDFRQtecem com o apoio da polĂ­cia e contam com a parceria de diversos ĂłrgĂŁos. Depois de

encerrados os procedimentos de apreensão, os respectivos processos administrativos e judiciais das mercadorias são analisados e podem ser encaminhadas, pelas formas previstas em lei e de acordo com a natureza dos produtos, para incorporação a órgãos públicos, doaçþes a HQWLGDGHVÀODQWUySLFDVUHDlização de leilþes e inutilizarão atravÊs da destruição. A incorporação a órgãos públicos precede de formalização do pedido por parte do órgão interessado. Os bens solicitados terão que ser utilizados ou consumidos de acordo com sua atividade ÀPHPTXDQWLGDGHVFRPSDtíveis com a sua necessidade ou a sua demanda. $GRDomRjVHQWLGDGHVÀlantrópicas Ê feita geralmente mediante a urgência do desmembramento das mercadorias perecíveis. No ano passado, por exemplo, a Sefaz doou uma carga de leite no valor de R$ 170 mil para vårias casas de caridade. Essas instituiçþes precisam ser reconhecidas pela Assembleia Legislativa Estadual e pela Câmara Municipal de Vereadores e a solicitação de mercadorias precisa ser compatível com a sua necessidade ou com o público-alvo a quem se propþe a prestar assistência.

O

secretårio de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrårio, Jorge Dantas, e o superintendente da Caixa Econômica Federal em Alagoas, Herbert Buenos Aires, assinam hoje um convênio que vai destinar mais de R$ 3,3 milhþes para a Assistência TÊcnica e Extensão Rural (Ater) no Estado. A assinatura acontece na sede da Seagri, em Maceió, a partir das 16h. Os recursos são oriundos do MinistÊrio do Desenvolvimento Agrårio (MDA), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Territorial (SDT), com contrapartida do governo estadual, e vão garantir estrutura para a realização de feiras da agricultura familiar nos Territórios Rurais e nos Territórios da Cidadania. O plano de trabalho do convênio prevê a aquisição de oito veículos tipo van,

33 veĂ­culos tipo pick-up, um microĂ´nibus, dois caminhĂľes, duas mil caixas para hortifrutigranjeiros e 260 barracas de aço inox. “Vamos ampliar a infraestrutura destinada aos serviços de extensĂŁo rural nos TerritĂłrios Rurais e da Cidadania, bem como apoiar a comercialização de produtos oriundos do pequeno agricultorâ€?, destacou o secretĂĄrio Jorge Dantas. ATER Segundo ele, Alagoas encontra-se em processo de revitalização do serviço de Ater com a criação do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural SustentĂĄvel, cuja lei foi sancionada em dezembro. “Com a criação deste ĂłrgĂŁo, o Estado dispĂľe de uma entidade executora habilitada e apta para inserir-se no que prescreve a Nova Lei de Aterâ€?, frisou o secretĂĄrio.


14

ECONOMIA

TribunaIndependente

MACEIĂ“ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

etjornalista@gmail.com

Maribondo

A

manhĂŁ pela manhĂŁ a deputada federal Rosinha da Adefal estarĂĄ junto com a comunidade de Maribondo entregando 2.200 carteiras escolares vindas do governo federal, atendendo a um pleito do vereador ZĂŠ Batista. O evento, que tambĂŠm tem a entrega de 20 aparelhos de data-show acontece a partir das KQR&ROpJLR1RVVD6HQKRUD do PerpĂŠtuo. “Estamos cumprindo apenas nossas promessas de FDPSDQKD$Ă€QDOGHFRQWDVIRPRVHOHLWRVSHORSRYRQDPLVVmRGH oferecer o que hĂĄ de melhor para o desenvolvimento do municĂ­pioâ€?, disse entusiasmado ZĂŠ Batista, que provavelmente com as graças da deputada Rosinha, disputarĂĄ a prefeitura este ano.

Anadia Uma comitiva de polĂ­ticos, liderada pelo novo prefeito JosĂŠ Augusto, foi recebida na Ăşltima terça-feira pelo governador Teotonio Vilela em PalĂĄcio. O prefeito reivindicou apoio para os serviços de saĂşde, educação, infraestrutura e segurança. “O municĂ­pio de Anadia passa por um momento de adversidade, mas o governo nĂŁo vai medir esforços para solucionar seus problemasâ€?, assegura o governador de Alagoas.

Murici

Murici - NĂşmeros

Hå oito dias, a Vara Agråria de Alagoas, por intermÊdio do juiz de direito Ayrton de Luna Tenório, suspendeu por um ano a reintegração de posse do Acampamento Bota Velha, acompanhado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), localizado no município de Murici. A audiência contou com a presença de representantes da Usina Santa Clotilde, do Incra, Centro de Gerenciamento de Crises da Polícia Militar, Promotoria de Justiça, Comissão Pastoral da Terra (CPT) e acampados da Bota Velha.

Atualmente mais de 100 famílias vivem, estudam e trabalham no acampamento. Com a liminar, os acampados permanecerão numa årea de 30 hectares, RQGH¿FRXHVWDEHOHFLGRTXH num prazo de dez dias fosse apresentada a planta da årea HPOLWtJLR7DPEpP¿FRXDFRUGDGRTXHD8VLQDQmRXWLOL]DUi herbicidas, defensivos agrícolas RXTXDOTXHURXWUDHVSpFLHGH YHQHQRTXHSRVVDPFRPSURPHter a segurança dos acampados e do meio ambiente.

Prorrogado

Barra de SĂŁo Miguel

O prazo para as secretarias de saúde inscritas no Programa de Valorização GR3UR¿VVLRQDOGD$WHQomR %iVLFD 3URYDE ¿QDOL]DUHP seus processos de adesão foi prorrogado para atÊ amanhã. O novo prazo posVLELOLWDTXHRVPXQLFtSLRV TXHMiDGHULUDPQmR¿TXHP de fora do programa. AtÊ o momento, cerca 48% dos municípios estão com o processo de adesão ¿QDOL]DGRRXVHMD das 2.140 secretarias de saúde interessadas estão R¿FLDOPHQWHSDUWLFLSDQGR do programa.

2HPSUHViULR=H]HFRTXHSUHVLGHQD %DUUDD21*Âł3HQVH%UDVLO´HTXHMi desponta como um grande candidato a disputar este a ano a prefeitura com o apoio de lideranças e do PP, por meio GRVHQDGRU%HQHGLWRGH/LUDDÂżUPDTXH apĂłs vĂĄrios contatos telefĂ´nicos da impUHQVDJRVWDULDGHWRUQDUS~EOLFRTXHQmR ĂŠ neto do juiz Nicolau dos Santos Neto. ,QIRUPDWDPEpPTXHRQRPHGHVHXDY{ p)DULG1LFRODXTXHIDOHFHXQRGLDGH setembro de 1981 e estĂĄ descansando no cemitĂŠrio SĂŁo Paulo na Quadra 46. “Isso PRVWUDTXHTXDQGRID]HPRVXPWUDEDOKR limpo somos alvo de calĂşnias! Mas graças a Deus e a minha conduta de cidadĂŁo honesto tenho 23 anos e uma vida inteira pela frente! Obrigadoâ€?, rebate.

Norma 2VPXQLFtSLRVTXHGHVHjarem participar do Provab devem realizar a última etapa do processo de adesão no site do sistema Provab, LQIRUPDQGRDTXDQWLGDGH GHSUR¿VVLRQDLVGHVHMDGD e a remuneração mÊdia ORFDOTXHVHUiRIHUHFLGD aos mÊdicos, enfermeiros e cirurgiþes-dentistas.

Jequiå da Praia $FRPXQLGDGHSHVTXHLUDGH-HTXLiGD 3UDLDIRLEHQH¿FLDGDHVWDVHPDQDFRP FHUFDGHTXDWURPLODOHYLQRV2VSULQFLSDLVEHQH¿FLDGRVIRUDPRVSHVFDGRUHV da Colônia Paulo Bandeira, a Z-13. Essa ação marca o início da produção de WLOiSLDQDTXHOHORFDOTXHLQLFLDOPHQWHYDL favorecer 18 famílias e servirå como uma nova alternativa para os trabalhadores TXHHVWDYDPVHPHVSHUDQoDGHXPQRYR rumo para o segmento. A ação partir do Governo do Estado.

Chã Preta %ORFRVWUDGLFLRQDLVGHV¿ODPGHQWUHHOHVR(VFRUUHJRGR8UXEX$PLJRV do Rolan e Amigos de ZÊ de HÊlio. A Associação Pedro Teixeira, na sua política de resgate das tradiçþes, tem entre seus associados os incentivadores destes blocos: Cleano HÊlio, Tonho Vasconcelos, ZÊ de HÊlio, Ana AmÊlia, Daniel e Ari Vasconcelos. Domingo a terça-feira os blocos estarão em toda cidade, das 10 da manhã atÊ meia noite.

Penedo

Santa Luzia do Norte

AmanhĂŁ Ă  noite o Carnaval penedense darĂĄ suas boasvindas, com a tradicional Lavagem Do Beco. Depois tem bandas de frevo, Batucada Unidos do Bairro, Maracatu. GHVÂżOHGR5HL0RPR5DLQKD e Princesa, alĂŠm da entrega GDFKDYHGDFLGDGHHGHVÂżOH de blocos.

$QLPDomRHFRPPXLWRIUHYRpRTXH promete o Carnaval de Santa Luzia do Norte. A prefeitura vem dando apoio aos blocos e espera uma festa de paz HGHWUDQTXLOLGDGH2SDODQTXHR¿FLDO da festa foi montado na Praça de Multieventos e a expectativa, segundo a SUHIHLWD)iWLPD%DUURVpTXHDFLGDGH receba gente de toda parte, sobretudo SHODWUDGLomRFDUQDYDOHVFDTXHMi reina hå muitos anos.

Penedo - Esporte Por falar em Penedo, a prefeitura promove de 1º a 30 de março, a III edição da Copa Penedense de Futsal1ª Divisão Adulto. Segundo o coordenador municipal de (VSRUWH&DUORV+HQULTXHD expectativa para este ano Ê TXHDSRSXODomRSHQHGHQVH lote o ginåsio do Sesi para acompanhar o jogo de abHUWXUDTXHVHUiHQWUHRWLPH da loja Skala, campeão do ano passado e o Real Clube Penedense, a partir das 19h.

União dos Palmares Último dia 14, o município realizou a primeira Conferência Municipal Sobre Transparência e Controle Social, coordenada pela Controladoria Geral da União (CGU) e Controladoria Geral do Estado (CGE), em parceria com os municípios. Segundo o site O RelâmSDJRDVSURSRVWDVTXHIRUDPGLVFXWLdas e votadas no evento nasceram da GLVFXVVmRGHTXDWURLWHQVWHPiWLFRV sobre os mecanismos de sensibilização e mobilização da sociedade em prol da participação no acompanhamento e controle da gestão pública.

Posto da Caixa atende ex-servidores da Carhp Atendimento especializado para o FGTS teve inĂ­cio ontem, na sede da Companhia

F

oi aberto um posto da Caixa Econômica Federal para atendimento exclusivo de ex-servidores da antiga Carhp - Companhia Alagoana de Recursos Humanos e Patrimônio (Carhp). O posto estå funcionando na sede da Companhia na intenção de tirar dúvidas deste público espeFtÀFR VREUH )*76  )XQGR GH *DUDQWLD SRU 7HPSR GH 6HUYLoR 2 DQ~QFLR IRL IHLWR pela presidente da Comissão Permanente Mista de Administração, Regularização, Processamento de Informao}HV H &RQWUROH GR )*76 H da Compensação Previdenciåria, Rose Freitas. Para isso, a instituição bancåria disponibilizarå um atendimento especializado DRV EHQHÀFLiULRV QD VHGH GD &RPSDQKLD 7RGD XPD HVtrutura estå sendo preparada, para que os ex-servidores possam solicitar a liberação do Fundo em sua conta corrente. De acordo com o ge-

UHQWH UHJLRQDO GR )*76 GD Caixa, Airton Vasconcelos, todo o procedimento serĂĄ feito nesta unidade avançada de atendimento. “Nenhuma agĂŞncia bancĂĄria estarĂĄ autorizada a realizar esta operação. Porque somente aqui poderemos dar um atendiPHQWR PDLV TXDOLĂ€FDGR H RV servidores que tiverem direito terĂŁo que vir atĂŠ a Carhp, com a documentação necessĂĄria, e solicitar o crĂŠditoâ€?, explica. AlĂŠm disso, os tĂŠcnicos da ComissĂŁo estarĂŁo disponĂ­veis para tirar as dĂşvidas na hora do atendimento. A individualização serĂĄ feita por meio de transferĂŞncia bancĂĄria. Assim, nĂŁo haverĂĄ caixas ou terminais de saques eletrĂ´nicos, no local. O servidor vai tratar diretamente com o atendente da Caixa e solicitar o valor que tem direito. Dentro do prazo bancĂĄrio, estabelecido pelo Banco Central, o crĂŠdito estarĂĄ disponĂ­vel para movimentação. (Com assessoria)

ACESSO

Local mantĂŠmDWHQGLPHQWRHVSHFtÂżFRSDUDR)XQGRGH*DUDQWLD

EM BRASĂ?LIA

Novo Fies eleva expectativa de Casal em reunião tÊcnica sobre aumento do ensino superior em AL saneamento båsico nos estados De acordo com o Plano Nacional da Educação (PNE), a meta do governo federal Ê promover a inclusão de 40% dos jovens na faixa etåria de 18 a 24 anos no ensino superior atÊ 2020. Para cumprir este desaÀR R JRYHUQR IHGHUDO DSRVWD alto na adesão dos estudantes ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que ganhou QRYDVFRQGLo}HVQRÀQDOGRDQR passado. O Novo Fies, como Ê conhecido, facilitou as condiçþes e exigências de acesso do jovem. Em Alagoas, por exemplo, a expectativa de representantes das instituiçþes particulares de ensino Ê de aumento no número de matrículas, impulsionado pelo Novo Fies. AlÊm de facilitar o acesso ao ensino superior – jå que os HVWXGDQWHVSRGHPÀQDQFLDUDWp

100% das mensalidades do curso escolhido –, o Novo Fies tambĂŠm funciona como uma espĂŠcie de atestado de qualidade da instituição de ensino, jĂĄ que sĂł faculdades com boas avaliaçþes pelo MEC podem ofertar vagas via Fies. O diretor geral da Faculdade EstĂĄcio FAL, professor Ruy Chaves, explica que as mudanças contribuem para diminuir a evasĂŁo e a inadimplĂŞncia nos estabelecimentos privados de ensino. “AlĂŠm disso, mais pessoas passam a ter possibilidade de ingressar no ensino superior. Na nossa faculdade, em um universo de mais de 4.500 alunos, mais de 20% dos alunos ingressaram graças ao Fies. E a expectativa ĂŠ que o nĂşmero aumente ainda mais este ano, graças Ă s facilidades no acesso ao crĂŠditoâ€?, avalia.

A Casal participou, em Brasília, da primeira reunião GD&kPDUD7pFQLFDGH*HVWmR Empresarial da Associação GDV(PSUHVDVGH6DQHDPHQWR Båsico Estaduais (Aesbe). A Companhia foi representada pelo assessor da Presidência para Contratos de Programa, Custódio Davim. A reunião, que aconteceu no dia 2 de fevereiro, no Hotel 6DQ0DUFRIRLFRQGX]LGDSHOR superintendente executivo da $HVEH :DOGHU 6XULDQL H FRQtou com a participação de representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento %LUG GD6LJODVXO&RQVXOWRUHV em Regulação e das empresas estaduais de saneamento. De acordo com Custódio Davim, o evento deixou claro que hå necessidade urgente de

adequação das companhias de saneamento ao marco regulatĂłrio (Lei 11.445/2007). Ficou evidenciado tambĂŠm que as companhias devem usar a regulação como força de transformação da gestĂŁo nos serviços pĂşblicos e que devem lutar pela regulação Ăşnica em serviços regionalizados, evitando a pulverização de reguladores. Na apresentação e discussĂŁo do documento elaborado SHOD6LJODVXOHPSUHVDGHFRQsultoria contratada pela Aesbe via Bird para levantar aspectos regulatĂłrios no Brasil, foram mostrados alguns resultados das pesquisas que trazem um exame das açþes que as diferentes empresas estĂŁo empreendendo, em função dos impactos regulatĂłrios da Lei HDVGLĂ€FXOGDGHV


TribunaIndependente

MACEIÓ - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

ESPORTES 15

Santa e Sport fazem clássico no Arruda 7ULFRORUH/HmRHVWmRHPSDWDGRVHPSRQWRVQDWDEHODHSRGHPGDUJUDQGHSDVVRUXPRjFODVVL¿FDomRQR(VWDGXDO

D

eu certo em 2011. Já funcionou também neste Estadual 2012. E pode voltar a funcionar novamente contra o Sport. O treino secreto no Arruda não foi suficiente para o técnico Zé Teodoro definir em que pontos ele poderá surpreender o Leão, no Clássico das Multidões de hoje, às 20h (de Maceió). Arma utilizada na Série D e no Campeonato Pernambucano do ano passado, o comandante coral espera começar a reconstruir o trajeto das vitórias rumo ao título, seguindo os mesmos passos que já deram certo em outrora. Ontem mais uma dose de mistério repetida, escondida por trás dos portões do Mundão tricolor. As possibilidades para armar o time de maneira a surpreender o adversário são inúmeras. A primeira delas nem chegaria a ser novidade. Muito pelo contrário. Se Zé Teodoro não promover a entrada de Everton Sena e escalar o time com três zagueiros, na

formação 3-5-2, aí, sim, ele surpreenderia muita gente. Afinal, foi exatamente esse o defensor responsável pela implacável marcação individual sobre Marcelinho Paraíba. Com a entrada dele, uma peça do meio de campo necessariamente perderia a vaga. Como Memo é “intocável” em qualquer esquema de Zé Teodoro, Anderson Pedra e Léo sairiam do time. Impreterivelmente, André Oliveira e Leandro Souza devem completar a zaga ao lado de Everton Sena. LEÃO Na preparação para o Clássico das Multidões, o treinador do Sport, Mazola Júnior, não adotou a mesma política do técnico do Santa Cruz, Zé Teodoro, que fez treinos secretos com os portões do Arruda fechados. O comandante leonino “escancarou” os treinamentos. Mas quando é para dar qualquer tipo de pista sobre a escalação da equipe que vai entrar em campo o rubro-negro se mantém de “bico calado”.

TERRA

Empatados em pontos, Santa Cruz e Sport fazem o clássico da rodada do Campeonato Pernambucano hoje à noite, no Arruda VIPCOMM

HABILIDOSO

Ex-CSA e ASA, Fábio Lopes promete empenho no Cruzeiro O atacante Fábio Lopes, contratado junto ao Cerezo Osaka, do Japão, e que já vinha treinando na Toca da Raposa, foi apresentado oficialmente como reforço do Cruzeiro. O jogador de 26 anos passou pelo Coritiba e por alguns clubes de menor expressão, e chega motivado para defender as cores do time cruzeirense. “Primeiramente, estou feliz por essa oportunidade. Sempre trabalhei para voltar a uma equipe grande. Estive no Coritiba, as circunstâncias foram me ensinando e me preparando, inclusive com essas experiências internacionais, para chegar aqui e ter condições de mostrar meu traba-

lho. Estou feliz e me sinto honrado e com vontade de honrar ainda mais essa camisa”, declarou o atacante, que é desconhecido da maior parte da torcida celeste. “Todo mundo um dia foi desconhecido e teve um currículo a desejar. Tenho personalidade para trabalhar no Cruzeiro e mostrar aqui que sou capaz”, disse Fábio Lopes, que falou sobre suas principais características. “Sou um segundo atacante, trabalho em velocidade e ajudo muito na marcação, sou muito empenhado nisso. Sou velocista, mas procuro ajudar a armar e desarmar, que é essencial no futebol moderno. Tenho muita vontade”, afirmou.

CRISE

Portugal ‘rouba’ posição do Brasil no ranking Fifa

Fábio Lopes é conhecido do torcedor alagoano e está no Cruzeiro

A seleção portuguesa “roubou” a sexta posição do Brasil no novo ranking da Fifa, divulgado ontem. A principal mudança nas primeiras posições foi a Alemanha tirar da Holanda o segundo lugar. A ascensão da Dinamarca ao “Top 10” se deu pela queda da Argentina, agora apenas no 11º lugar. O Uruguai continua em quarto. Portugal subiu um posto, assim como a Itália, oitava

colocada. Essas trocas de posições devem-se à perda da validade dos jogos de anos anteriores, já que em janeiro nenhum dos dez melhores disputou partidas. LISTA 1. Espanha - 1.566 pontos 2. Alemanha - 1.369 3. Holanda - 1.359 4. Uruguai - 1.317 5. Inglaterra - 1.179 6. Portugal - 1.155 7. Brasil - 1.152

EM RECUPERAÇÃO

Ceni assiste treino do Real Madrid, e elogia Mourinho Rogério Ceni não desliga do futebol nem em sua folga. Após receber duas semanas de descanso do departamento médico do São Paulo, enquanto se recupera de uma cirurgia no ombro direito, o goleiro partiu para a Europa e foi convidado a acompanhar duas sessões de treino no Real Madrid. Oportunidade de rever os amigos Marcelo e Kaká, falar com os portugueses Pepe e Cristiano Ronaldo e, sobretudo, de conhecer as dependências do clube espanhol. - Queria saber como funcionava o Real Madrid. Este clube é um exemplo para todas as equipes do mundo e depois da lesão que tive no ombro surgiu a oportunidade de conhecer os métodos de José Mourinho, que

é uma pessoa admirável, e a estrutura do clube. Foi uma grande oportunidade para aprender e aumentar meu conhecimento - disse o goleiro, ao site oficial dos “galácticos”. No próximo final de semana, Rogério estará no Santiago Bernabéu para acompanhar a partida entre Real Madrid e Racing Santander. Mais uma oportunidade para acompanhar o trabalho do melhor treinador do mundo, em sua opinião. - Mourinho é espetacular. Faz um trabalho diferenciado, tático... Gosto do modo que fala com seus jogadores, a relação de proximidade que cria com eles e a forma como coordena o espaço entre os jogadores e a imprensa.


16 ESPORTES

TribunaIndependente

0$&(,Ă?48,17$)(,5$'()(9(5(,52'(

Esportes

Coruripe e ASA receberĂŁo cotas de R$ 120 mil para jogar a Copa do Brasil $&RQIHGHUDomR%UDVLOHLUDGH)XWHERO &%) GHÂżQLXRVYDORUHVGDVFRWDVGH SDUWLFLSDomRGRVFOXEHVQD&RSDGR%UDVLO'LYLGLGRVHPWUrVJUXSRV RVLQWHJUDQWHVLUmRUHFHEHUTXDQWLDVGLIHUHQFLDGDVQD3ULPHLUDHQD 6HJXQGD)DVH$SDUWLUGDVRLWDYDVGHÂżQDODFRWDSDVVDDVHULJXDOSDUD WRGRV2VWLPHVGR*UXSR,UHFHEHUmR5PLOQDÂ?)DVHHPDLV5 PLOVHSDVVDUHPjÂ?)DVH2VGR*UXSR,,UHFHEHUmR5PLOQDÂ? )DVHHDPHVPDTXDQWLDVHSDVVDUHPDÂ?)DVH3RUÂżPR*UXSR,,,WHUi RVFOXEHVUHVWDQWHVRQGHHVWmRLQFOXtGRV$6$H&RUXULSHGRSUHVLGHQWH Rosewellington Tavares(VWHJUXSRWHUiGLUHLWRD5PLOQDÂ?)DVH &DVRVHFODVVLÂżTXHPWHUmRGLUHLWRDPDLV5PLOQDÂ?)DVH

ASA enfrenta o Corinthians Alagoano

$GYHUViULRVFRPHoDPKRMHjVKHP$UDSLUDFDDOXWDSRUXPDYDJDQDGHFLVmRGRSULPHLURWXUQRGR(VWDGXDO

A

SA e Corinthians Alagoano começam hoje a decidir uma das vagas da final do primeiro turno do Campeonato Alagoano. A partida acontece Ă s 20h, no EstĂĄdio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. Francisco Carlos Nascimento, o ‘ChicĂŁo’, ĂŠ quem vai apitar a partida entre ASA e Corinthians. A partida serĂĄ o complemento da primeira rodada da fase semifinal do primeiro turno do Campeonato Alagoano. ChicĂŁo serĂĄ auxiliado por Julian Ferino e Thalis Augusto Monteiro. FlĂĄvio FeijĂł de Omena serĂĄ o quarto ĂĄrbitro. O assessor serĂĄ Fernando RogĂŠrio. Heriberto da Cunha deve fazer modificaçþes no time

do ASA e voltar a utilizar um esquema bem conhecido dos arapiraquenses, o 3-6-1. O único homem de referência na frente serå o atacante Lúcio Maranhão, artilheiro do time na temporada. Os primeiros treinos de Heriberto mostraram uma certa insatisfação pela falta de aproximação do time em campo. Os titulares devem entrar com Tutti; Chiquinho Alagoano, AndrÊ Nunes, Fåbio Sanches e AndrÊ Medeiros; Cal, Jorginho, Valdívia, Didira e Talysson (Audålio); Lúcio Maranhão. A ausência do lateral-esquerdo Augusto nos trabalhos foi uma medida de precaução. O jogador sofreu uma luxação na mão esquerda durante a última partida

e estĂĄ em recuperação. Mas o setor mĂŠdico do ASA jĂĄ garantiu que ele vai para o jogo contra o Corinthians Alagoano. Do outro lado o tĂŠcnico Ubirajara Veiga estĂĄ preocupado com a queda de rendimento do time nas Ăşltimas rodadas. Foram duas derrotas e uma vitĂłria (apertada) e o embalo do TimĂŁo ficou ameaçado. “Ficamos na liderança quase a fase inteira e perdemos apenas na Ăşltima rodada. Isso nĂŁo significa que o time nĂŁo tem qualidade. CaĂ­mos um pouco de rendimento, mas agora na reta final vamos atrĂĄs dessa vaga, pois o Corinthians quer estar na Copa do Brasil e no NordestĂŁo no ano que vemâ€?, lembrou Veiga.

&/,&.$5$3,5$&$

Selmo Lima terĂĄ trabalho para marcar o atacante LĂşcio MaranhĂŁo no duelo entre ASA e Corinthians

7:,7(5:<'(5/$1$5$8-2

NOVIDADES

CSA procura clube para amistoso e apresenta atacante Jean, de 1,93m

Atacante Jean Assis, de 1,92m, foi apresentado ontem Ă  tarde no Mutange e estĂĄ parado hĂĄ 2 meses

A tarde ontem no CSA foi de â&#x20AC;&#x2DC;altasâ&#x20AC;&#x2122; novidades. Foi apresentado no clube do Mutange o atacante Jean Assis, de 22 anos e incrĂ­veis 1,93m. O Ăşltimo clube do atleta foi o SĂŁo JosĂŠ-RS e ele estĂĄ sem jogar uma partida hĂĄ dois meses. â&#x20AC;&#x153;Isso ĂŠ nĂŁo ĂŠ problema. Estou em plena forma e posso atuar junto com o grupo. Quero muito dar alegrias ao torcedor do CSA, que ĂŠ meu primeiro clube no Nordesteâ&#x20AC;?, disse ele na coletiva. Em campo, o tĂŠcnico CĂ­rio Quadros mais uma vez acompanhou os trabalhos

fĂ­sicos aplicados por Rodrigo Albuquerque. Ele estĂĄ considerando esse perĂ­odo sem jogos como uma inter-temporada e vai buscar uma melhor na condição fĂ­sica do elenco. Na agenda de hoje (quinta-feira), treinamentos nos dois perĂ­odos. Jean Assis, Jucemar e Negretti foram os Ăşltimos reforços anunciados pela direção do CSA, mas a expectativa ĂŠ que mais atletas cheguem ainda esta semana. â&#x20AC;&#x153;Preciso trabalhar com todo o grupo de forma Ăşnica para que nĂŁo exista desigualdade entre o apri-

moramento fĂ­sico de cada atletaâ&#x20AC;?, explicou Albuquerque. A pedido de CĂ­rio, a direção nĂŁo vai marcar amistosos com seleçþes municipais amadoras. Ele quer jogos com clubes profissionais, para realmente testar o time e corrigir os erros. Uma das alternativas cogitadas sĂŁo os clubes alagoanos que tambĂŠm estĂŁo parados (CSE, Sport, CEO, Penedense e Coruripe), pois em outros Estados os campeonatos estĂŁo em andamento e seria muito difĂ­cil agendar jogos nesse perĂ­odo. 75$3,&+$2&20

PENSANDO NAS SEMI

CRB terĂĄ a agenda â&#x20AC;&#x2DC;bemâ&#x20AC;&#x2122; cheia durante as festas de Carnaval O elenco do CRB se reapresenta hoje Ă  tarde apĂłs o duelo com o Murici fora de casa. O tĂŠcnico Paulo Comelli, juntamente com o supervisor Marcos Lima Verde, jĂĄ traçou todo o planejamento do elenco para o perĂ­odo de festas carnavalescas que se aproxima. â&#x20AC;&#x153;NĂŁo podemos perder o foco neste momento com nada. EstĂĄ em jogo uma classificação para a Copa do Brasil e o Campeonato do Nordeste em 2013. Por isso o professor agendou traba-

lhos para esta sexta-feira nos dois perĂ­odos: no sĂĄbado pela manhĂŁ e a folga apenas no domingo. Na segunda-feira todo mundo volta e a semana inteira serĂĄ de treinamentos visando o segundo jogo contra o Muriciâ&#x20AC;?, explicou Lima Verde. Fora de campo o presidente Marcos Barbosa estĂĄ muito satisfeito com o trabalho. â&#x20AC;&#x153;Cada um que abraça este manifesto tem plena consciĂŞncia de sua responsabilidade. Estamos diante

da paixĂŁo de milhĂľes de pessoas. A bandeira do CRB, pendurada na humilde janela de uma casa no subĂşrbio de Alagoas, ou na cabana de um pescador na Sururu de Capote ĂŠ sempre a bandeira mais bonita e ĂŠ a ela que juramos fidelidade. A lĂĄgrima ou o sorriso de um pequeno regatiano tem para nĂłs um valor sagrado. Meu Conselho, minha torcida e os nosso colaboradores tĂŞm sido fundamentais nesse processo vitorioso do CRBâ&#x20AC;?, disse Barbosa.

Marcos Lima Verde preparou, junto com a comissĂŁo tĂŠcnica, a agenda de trabalhos do CRB


TribunaIndependente

MACEIĂ&#x201C; - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012 DIVERSĂ&#x192;O&ARTE

BeyoncÊ jå começou a trabalhar em novo ålbum

Adele volta atrĂĄs e nega pausa de cinco anos na carreira

Nos bastidores do Grammy 2012, o compositor e produtor Ryan Tedder, que trabalhou com Adele em 2011, revelou um pouco de VHXVSUy[LPRVSURMHWRVLQFOXLQGRRSUy[LPRiOEXPGHBeyoncÊ. 0HVPRFRPXPD¿OKDGHSRXFRVPHVHVDFDQWRUDWHPGRLV SURMHWRVSDUDHXPGHOHVpVHXTXLQWRWUDEDOKRGHHVW~GLR ³9RFrHQWUHJDSDUDHODRVHXPHOKRU(ODpXP¿OWURIHQRPHQDO FRQVHJXHLGHQWL¿FDUTXDOVHUiDSUy[LPDRQGD 9RFrVLPSOHVPHQWHGHL[DHODWUDEDOKDU´

Adele parece ter voltado atrĂĄs nos planos de dar uma pausa de â&#x20AC;&#x153;quatro ou cinco anosâ&#x20AC;? na carreira, conforme disse em entrevista Ă  edição de março da revista â&#x20AC;&#x153;Vogueâ&#x20AC;? britânica. 1RÂżQDOGHXPWH[WRVREUHDHPRomRGHOHYDUVHLVHVWDWXHWDVQR *UDPP\SRVWDGRHPVHXVLWHRÂżFLDO (Adele.tv), a cantora britânica dĂĄ uma cutucada: â&#x20AC;&#x153;Tenho alguns dias de folga agora, depois tem Brit Awards e vou direto para o estĂşdio. BOYYAHH! 5 anos? EstĂŁo mais para 5

DOSE DUPLA Adam Sandler nĂŁo agrada a crĂ­tica com o seu pouco engraçado â&#x20AC;&#x2DC;Cada um tem a gĂŞmea que mereceâ&#x20AC;?, mas o pĂşblico gostou e ele lidera a bilheteria nos EUA, fato que vai a caminho de se repetir no Brasil

SUHFLVDFRQYHQFHURJUDQGH $O3DFLQRDDWXDUHPXP FRPHUFLDOGHUHGHGHIDVW IRRG$VLWXDomRVHFRPSOLFDTXDQGRRLF{QLFRDWRUVH HQJUDoDFRPDPRFUHLD 2UHVXOWDGRTXHLQFOXL SHUVRQDJHQVGHDSRLRGHVDJUDGiYHLVHHVWHUHRWLSDGRV pWmRGHSULPHQWHTXHQHPD SLDGDGHGLDUUHLDXPFOiVVLFRGRKXPRULPEHFLOIXQFLRQD3UHFLVDVHUPXLWRUXLP SDUDHUUDUFRPHVFDWRORJLD HRGLUHWRU'HQQLV'XJDQ (XRV'HFODUR0DULGRH /DUU\ SDUFHLURKDELWXDO GH6DQGOHUFRQVHJXHID]HU DWpLVVRORJRGHSRLVGHWHU QDVXPGHOHVHPFHQD QmR GHVSHUGLoDGRR~QLFRGLiORJR e um Adam Sandler GHÂś&DGDXPWHPDJrPHD ID]HQGR Ă&#x20AC;OPHV IUDFRV TXHPHUHFH¡ -DFNDQG-LOO  VHFRQWHQWDHPLQWHUSUHWDU UHODWLYDPHQWHLQWHUHVVDQWH p UXLP LPDJLQH GRLV $O3DFLQRTXHYLYHHOHPHV- DSHQDVXPSDSHOUXLPPDV GRĂ&#x20AC;OPH VHWUDYHVWHHP-LOOVXDLUPm GHOHV HP XP PHVPR PRQDFRPpGLDSHGHHQ1HOH3DFLQRDRWHOHIRQH JrPHD ORQJD $ QRYD FRPpGLD GH IDWLFDPHQWHD-DFN $GDP GXUDQWHXPDSHoDUHSHWH 2VGRLVSDSHLVVmRGHSOR'HQQLV 'XJDQ IH] VXFHVVR 6DQGOHU TXH´DSDJXHLVVR XPDIUDVHLQWHLUDGH23RGHQD ELOKHWHULD DPHULFDQD TXHLPHMRJXHIRUDHJDUDQ- UiYHLV-DFNpJURVVHLURH URVR&KHImR3DUWH,,GHQWUR PDV QmR IRL EHP UHFHELGD WDTXHQLQJXpPQXQFDYHMD HJRtVWDH-LOOpYHUGDGHLUDGRFRQWH[WRGHÂś&DGDXP mente idiota, tornando todo WHPDJrPHDTXHPHUHFH¡ SHOD FUtWLFD TXH FKHJRX D HVVHĂ&#x20AC;OPHÂľ GL]HU TXH 6DQGOHU Vy VH LP2DSHORGDĂ&#x20AC;FomRGHYHULD RGLOHPDFHQWUDO RLUPmR 0DVDQWHVTXHHXSXGHVVH SRUWDYD HP SDJDU DV VXDV WHUDFRQWHFLGRQDYLGDUHDO TXHQmRDFHLWDDLUPmDPRFHOHEUDUR~QLFRHQRVWiOJLURVD LPSUDWLFiYHO1DWUDFRQWDVQmRHPSDUWLFLSDUGH 1mRKiGLQKHLURTXHMXVFRPRPHQWRTXHPHIH]ULU PDRGLUHWRUGHFRPHUFLDLV QDFRPpGLDDFHQDVHJXLQWH ERDVSURGXo}HV0DVRĂ&#x20AC;OPH WLĂ&#x20AC;TXHWUDEDOKDUQDDIURQYDOHSDUDDTXHODVWDUGHVTXH WDTXHpHVVHQRYRĂ&#x20AC;OPHGH -DFNVHYrjVYROWDVFRP UDSLGDPHQWHPRVWURXGXDV DYLVLWDGHVXDLQGHVHMDGD QmRVHWHPQDGDRTXHID]HU 6DQGOHUTXHHPXPDUSHVVRDVQDSODWHLDGLVFXWLQRX SDUD TXHP QmR YDL EULQ- URXERHGGLHPXUSKLDQR QD LUPmJrPHD-LOOMXVWDPHQWH GR´HLHVVDQmRpXPDIUDFDU RX YLDMDU QR &DUQDYDO FHUWH]DGHTXHRS~EOLFRQmR HPXPPRPHQWRGHVHVSHUD- VHGH23RGHURVR&KHImR"Âľ GRGHVXDFDUUHLUDTXDQGR Em determinado momento VHVDWLVID]PDLVFRPDSH'HVLVWR

S

1


2

TribunaIndependente

DIVERSĂ&#x192;O&ARTE 0$&(,Ă?48,17$)(,5$'()(9(5(,52'(

Wado e o Bloco dos Bairros Distantes O Baile de Carnaval acontece hoje, Ă s 22h, na boate Loop Lounge Club. A festa contarĂĄ com o Dj Finizola e, no lounge, a banda MazĂŠ. O primeiro lote de ingressos custa R$ 20, com fantasia, e R$ 25 para os que dispensarem o XVRGDIDQWDVLD1RVHJXQGRORWHRVSUHoRVÂżFDP5PDLVFDURV

Quinta Folia O Carnaval toma conta dos salĂľes do Bar Maikai, que receberĂĄ as bandas Cannibal e Affarra para fazer a festa hoje, a partir das 22h.

Shake Down

6DOmRGH)RWRJUDÂżD

&XUVRGH)RWRJUDÂżD

Na sexta-feira, a Atmosfera Club (antiga Skyy) terá apresentação dos melhores produtores e DJs locais. No line-up terão vertentes que vão do House, Electro, Tech House ao Progressive Trance, com os DJs Xadek Live, Thalles Hill, Renato Cordista, Txu, Maybe2 Live e Freak. Os ingressos estão à venda no site www.showGHLQJUHVVRVFRPEU0DLVLQIRUPDo}HV 

4XHPWLYHULQWHUHVVHHPFRQIHULUDSURGXomRIRWRJUiÂżFDGH $ODJRDVSRGHHQFRQWUDUPDLVGHREUDVQR6DOmRGH )RWRJUDÂżDGD)XQGDomR3LHUUH&KDOLWDQRPXVHXORFDOL]DGR HP-DUDJXi$H[SRVLomRVHJXHDWpRGLDGHPDUoRH conta com trabalhos de mais de 50 fotoartistas alagoanos que participaram do edital. Os trĂŞs melhores trabalhos foram premiados.

Carnaval e Carnavais

Acontece no sĂĄbado de Carnaval, Ă s 22h, no salĂŁo climatizado do JaraguĂĄ Tenis Clube, o Grito de Carnaval com o tema â&#x20AC;&#x153;Na Discoteca do Chacrinhaâ&#x20AC;?, com as atraçþes da Pajuçara no Frevo e Gente do Samba, comandada pela Maestrina FĂĄtima Menezes. Preço: 0HVDSSHVVRDV5QGLYLGXDO53RQWRVGH Venda: JaraguĂĄ Tenis Clube e na Cia das Havaianas do shopping Iguatemi.

O Senac estå com inscriçþes abertas SDUDR&XUVRGH)RWRJUD¿DTXH terå como foco o mercado publicitårio. A primeira turma do curso terå aulas ministradas pelo professor e publicitårio Gustavo Boroni, atÊ o dia GHIHYHUHLURFRPDXODVGDVK às 22h, na Unidade Poço, na Rua Pedro Paulino, 77. No curso serão HQVLQDGDVDVWpFQLFDVGDIRWRJUD¿D de publicidade e sua aplicação nos diversos meios de informação. Fotos com modelos, paisagem, objetos, FkPHUDVOX]PRGL¿FDGRUHVGDOX] estúdio e a manipulação de imagens são alguns dos temas que serão vistos pelos alunos durante o curso. 0DLVLQIRUPDo}HVSHORWHOHIRQH 

O Maceió Shopping recebe a exposição organizada pela Casa do Penedo, que remonta o período carnavalesco desde o início do sÊculo XX. As tradicionais festas de clube, a elegância GDVIDQWDVLDVHEORFRVHRVGHV¿OHVGRVFDUURV alegóricos estão presentes na mostra que segue atÊ o dia 29 de fevereiro.

Discoteca do Chacrinha

FALE CONOSCO - A Agenda Ê um serviço gratuito de orientação ao leitor. Os interessados em divulgar eventos, shows e exposiçþes podem enviar material atravÊs do endereço: tiagenda@hotmail.com

RESUMO DE NOVELAS GLOBO 18h A VIDA DA GENTE

Ana pede para Rodrigo ir embora de sua casa e passeia pela rua, lembrando da discussĂŁo que teve com a irmĂŁ. Dora decide aceitar a sĂşplica GH2OtYLDHQmRFRQWDUSDUD6RÂżDTXHIRLHOD quem pegou o seu anel. Ana observa LĂşcio em um cafĂŠ com Celina e nĂŁo atende o celular TXDQGRHOHOLJD6RÂżDĂ&#x20AC;DJUD2OtYLDGHYROYHQGR o seu anel, e Marcos e Dora acabam entrando em uma grande discussĂŁo. Ana revela para Alice que nĂŁo sabe mais se quer se casar com LĂşcio. Ana procura LĂşcio e termina o noivado.

GLOBO 19h AQUELE BEIJO

0DUXVFKNDFRQWDSDUD0LUWDTXHPpRVHX¿OKR Alberto e Sarita chegam ao Covil do Bagre SDUDDIHVWDGHFDVDPHQWR9LFHQWH¿FDIUHQWHD frente com Rubinho na festa. Maruschka pressiona Henrique a resolver a questão da herança de Deusa e lhe faz ameaças. TibÊrio pede a mão de Ana Girafa na frente de todo mundo e lhe entrega o anel de noivado. Otília reconhece seu anel no dedo de Ana Girafa. Otília vê Regina na festa e avisa Ana Girafa que foi ela quem procurou por ele no Lar.

GLOBO 21h FINA ESTAMPA

3DXORDFRQVHOKD(VWKHUDYROWDUHOXWDUSDUDÂżFDU FRP9LWyULD%HDWUL]RXYH&HOLQDDÂżUPDUTXH seu maior interesse ĂŠ destruir Danielle. PatrĂ­cia procura Antenor na mansĂŁo de Griselda. Tereza &ULVWLQDSHGHSDUD&U{FRQÂżUPDURiOLELTXH Ă lvaro inventou para ela. Esther volta para o Rio enquanto Paulo dorme. Zuleika estranha a proximidade entre Wallace e Dagmar. Paulo se desespera ao ler o bilhete de Esther avisando que deixou VitĂłria aos seus cuidados.

RECORDE 21h VIDAS EM JOGO

2ROKHLUR¿FDLPSUHVVLRQDGRFRPRWDOHQWRGH Daniel e Wellington, porÊm, pode levar apenas um deles. Francisco explica que foi atÊ a casa de Nelize no dia do assassinato e o investigador decide averiguar e pede que um ajudante levante informaçþes. Patrícia chama a polícia para procurar Regina. O investigador garante que Elton não Ê o assassino porque, atravÊs das placas, seu carro e o de Regina foram localizados no estacionamento de um restaurante.

Reggae O ritmo tomarĂĄ conta do OrĂĄkulo Chopperia hoje, com show das bandas Adama Roots, Black Rapa e DJ.


TribunaIndependente

0$&(,Ă?48,17$)(,5$'()(9(5(,52'( DIVERSĂ&#x192;O&ARTE

Elaine Mickely, TXHDLQGDYDL DSDUHFHUQDQRYHOD³&RUDo}HV )HULGRV´HPH[LELomRQR6%7DVVLQRX FRQWUDWRFRPD79*ORER-iQRFRPHoR GHPDUoRHODSDVVDDID]HUSDUWHGR HOHQFR¿[RGD³7XUPDGR'LGL´

FLĂ VIO RICCOFRODERUDomR-RVp&DUDORV1HU\ZZZWZHWWHUFRPĂ&#x20AC;DYLRULFFR

Rede TV! vai discutir novo contrato do â&#x20AC;&#x153;Pânicoâ&#x20AC;?

L

TV TUDO

Bate-rebate

Loteando

¡ 'DQLHOD)UHLWDV¿FDGHIRUDGD

$LQGDQmRWHPQDGDIHFKDGRPDV MiVHHVWXGDQD5HGH79DSRVVLELOLGDGHGDYHQGDGHQRYRVKRUiULRV SDUDLJUHMDVDJRUDQDIDL[DQRWXUQDGDSURJUDPDomR2FKDPDGR ³SULPHWLPH´ ,QWHUHVVDGRVGL]HPpTXHQmR IDOWDP

ogo depois do Carnaval, a direção da Rede TV!, via Marcelo de Carvalho, vai começar a discutir com o Tutinha, dono da RĂĄdio Jovem Pan e do programa, o novo contrato do â&#x20AC;&#x153;Pânicoâ&#x20AC;?. O compromisso atual termina em junho. Existe, a princĂ­pio, o interesse das partes em se chegar a um acordo rapidamente. O Estreia â&#x20AC;&#x153;Pânicoâ&#x20AC;?, jĂĄ de algum tempo, ĂŠ o maior fatu$GULDQD$UD~MRYDLDSUHVHQWDUR ramento da rede, com a venda de patrocĂ­nios VHXWUDEDOKRGHHVWUHLDFRPRQRYD FRUUHVSRQGHQWHGD5HFRUGHP/RQnacional e locais, açþes de merchandisings GUHVQRÂł-RUQDOGD5HFRUGGLD e espaços de avulsos sempre muito disputaSULPHLUDVHJXQGDIHLUDGHPDUoR eXPDVpULHHVSHFLDOVREUHD dos. TambĂŠm tem a maior audiĂŞncia mĂŠdia e o maior share de toda a grade da emissora, 2OLPStDGDFRPRVSUHSDUDWLYRVGD FLGDGHSDUDDUHDOL]DomRGRJUDQGH fatores que certamente serĂŁo considerados ao HYHQWR longo das negociaçþes. A questĂŁo dos atrasos nos pagamentos, que A propĂłsito se acentuaram nos Ăşltimos tempos, ĂŠ o que $HVWUHLDGH$GULDQD$UD~MRIRL desde jĂĄ pode ser colocado como mais perigo- SURSRVLWDGDPHQWHHVFROKLGDSDUD GHPDUoRSRUTXHD5HFRUGWDPEpP so complicador. GHÂżQLXHVWHGLDSDUDODQoDPHQWRGD O diretor De qualquer forma, como aconteceu nas VXDSURJUDPDomR 1DPHVPDVHJXQGDIHLUDHQWUH vezes anteriores, hĂĄ o desejo de se renovar 5HVSRQViYHOSHOD'LUHomRGH RXWURVVHUiDSUHVHQWDGRRQRYR 1~FOHRGDVpULHÂł7DSDV %HLMRVÂłH por outros trĂŞs anos. WDONVKRZGR5REHUWR-XVWXV

Começar de novo $*ORERGHXLQtFLRVHJXQGDIHLUD jVJUDYDo}HVGRSURJUDPD³&DVVHWDYDLIXQGR´QRYDDSRVWDGRV &DVVHWDVDJRUDFRPXPHSLVyGLR GLIHUHQWHSRUVHPDQDHGHQWURGR IRUPDWRGHWHPSRUDGD (VWUHLDPDUFDGDSDUDDEULOQXPD VH[WDIHLUDGHSRLVGR³*ORER 5HSyUWHU´

GRKXPRUtVWLFR³&DVVHWDYDLIXQGR´ 0DXUtFLR)DULDVUHFHEHXPDLVXPD PLVVmRQD*ORER 'HDFRUGRFRPLQIRUPDo}HVGD HPLVVRUDHOHWDPEpPWHUiVREVXD UHVSRQVDELOLGDGHRQRYRSURJUDPD GD)iWLPD%HUQDUGHV,VWRDSHQDV UHIRUoDRQRWLFLiULRGDDSRVWDHP HQWUHWHQLPHQWR

Coincidência 2VKRZ³0XOKHUHVGD0DQJXHLUD´ GDFDQWRUD5RVHPDU\LUiDRDU QHVWDSUy[LPDVHJXQGDIHLUDjV KRUDVHPWRGDVDVHPLVVRUDVGD 5HGH9LGD)HOL]FRLQFLGrQFLD1R PHVPRGLDHODVHUiQRYDPHQWH XPGRVGHVWDTXHVGDHVFRODQD 0DUTXrVGH6DSXFDt

FREHUWXUDGH&DUQDYDOGD%DQG QHVWHDQR*DQKRXIROJD Ă&#x201A;&OHR3LUHVIRLFRQÂżUPDGDQR HOHQFRGRÂżOPHÂł27HPSRHR 9HQWR´GR-D\PH0RQMDUGLP Ă&#x201A;7LDJR%DUQDEpYDLVHPXOWLSOLFDU QR&DUQDYDOGD5HGH79 Ă&#x201A;(PVXDVSDUWLFLSDo}HVDOpP GD/XFLDQD*LPHQH]FRYHUHOH WDPEpPVHUiD,QGHFLVD7DPERULQGHJX\H+HEH&DPDUJR Ă&#x201A;5HJLQD&DVpGRÂł(VTXHQWD´ VHUiRGHVWDTXHGRÂł*17)DVKLRQ´VHJXQGDIHLUDjVK QR*17 Ă&#x201A;&RQÂżUPDGR&LEHOH/DUUDPD GHSRLVGRDFLGHQWHYROWDQHVWH ViEDGRDJUDYDUDVVXDVFHQDVQD PLQLVVpULHÂł5HL'DYL´ Ă&#x201A;5RGDGDGXSODGD8HID(XURSD/HDJXHQHVWDTXLQWDQD(VSQ%UDVLO Ă&#x201A;$SDUWLUGDVGDWDUGHKRUiULR GDTXLMRJDP$MD[H0DQFKHVWHU 8QLWHG1DVHTXrQFLD6WRNH&LW\ H9DOHQFLD Ă&#x201A;'HSRLVGH&DURO&DVWURH )HUQDQGD3DHV/HPH)HUQDQGD Agora vai 9DVFRQFHOORVSURWDJRQLVWDGHÂł$ $%DQGHLUDQWHVPDUFRXSDUDRGLD YLGDGDJHQWH´YLYHUi'RQD)ORU jVKDHVWUHLDGDSULPHLUD QRHVSHWiFXORÂł'RQD)ORUH6HXV WHPSRUDGDGDVpULHÂł+RUDV´FRP 'RLV0DULGRV´ .LHIHU6XWKHUODQG Ă&#x201A;0DUFHOR)DULD'XGD5LEHLURH ([LELo}HVGLiULDVGHSRLVGR $QD3DXOD%RX]DVVHJXHPQR Âł6KRZGD)p´PHQRVjVTXDUWDV HOHQFRHDGLUHomRpGH3HGUR IHLUDVSRUFDXVDGRIXWHEROÂł 9DVFRQFHORV +RUDV´FKHJRXQRLQtFLRGRDQR Ă&#x201A;$SHoDHVWUHLDGLDGHPDUoR DWHUFKDPDGDVQRDUPDVRVHX QR7HDWUR6pUJLR&DUGRVRHP ODQoDPHQWRIRLVXVSHQVRGHYLGRj 6mR3DXOR UHQRYDomRGRKRUiULRGDLJUHMD Âł2*XDUGD&RVWDV´FRP.HYLQ &RVWQHUH:KLWQH\+RXVWRQH[LELGRSHOR6%7WHUoDIHLUDQRÂł&LQH (VSHWDFXODU´HPKRPHQDJHP jFDQWRUDPDUFRXSRQWRVQD *UDQGH6mR3DXOR Ă&#x201A;(QFHUUDGRjXPDHTXLQ]HGD PDQKmGHTXDUWDÂżFRXHPWHUFHLUROXJDUDWUiVGH5HFRUGH *ORER

&¡HVWĂ&#x20AC;QL

Galisteu liberada $GULDQH*DOLVWHXDSUHVHQWRXDWp RQWHPRVHXSURJUDPDGHWRGDVDV WDUGHVQD%DQG+RMHHDPDQKmHOD ¿FDUiGHIRUDSRUTXHMiYLDMRXSDUD 6DOYDGRU $OLiVRVHXUHWRUQRDRFRPDQGRGR ³0XLWR0DLV´VyVHGDUiQRGLD GHSRLVGHXPDVHPDQDGHIROJD

$*ORER1HZVH[LEHGLDÂ&#x192;GHPDUoRjVKXPÂł(VSDoR$EHUWR(VSHFLDO´ VREUHRGHVDSDUHFLPHQWRGRGHSXWDGRRubens Paiva,QDpSRFDGD'LWDGXUD 0LOLWDUFRPDSUHVHQWDomRGH0LULDP/HLWmR$MRUQDOLVWDRXYLXGXUDQWHGRLV PHVHVDXWRULGDGHVH[DJHQWHVGHVHJXUDQoDH[PLOLWDQWHVSROtWLFRVH IDPLOLDUHVGH3DLYDTXHVHJXQGRWHVWHPXQKDVIRLEDUEDUDPHQWHWRUWXUDGR

HORĂ&#x201C;SCOPO Ă RIES - (21/3 a 19/4) â&#x20AC;&#x201C; No trabalho, yWLPRGLDSDUDDVVXPLUGHVDÂżRV PDLRUHVRXWDUHIDVGLItFHLV$SRVWH HPSURMHWRVTXHFRODERUHPFRP RVHXFUHVFLPHQWRSURÂżVVLRQDOH VHSUHFLVDUGHDMXGDUHFRUUDDRV DPLJRV(FRQRPLFDPHQWHXVH WRGRVRVVHXVWUXQIRVSDUDFRQWRUQDU REVWiFXORV 3HQVDPHQWRSRVLWLYR1mRGHVDQLPRSHUDQWHDVGLÂżFXOGDGHVQHP GHVLVWRGRVPHXVVRQKRV TOURO Âą D Âą+RMHVHUi QHFHVViULRUHĂ&#x20AC;HWLUVREUHRVFRPHQWiULRVTXHHVFXWD1HPWRGDVDV QRWtFLDVVHUmRFRQÂżiYHLVQHVWHGLD (QWmRpPHOKRUFRQÂżUPDURVERDWRV RXDUUXPDUiXPPDOHQWHQGLGRj toa. 3HQVDPHQWRSRVLWLYR(XVHLTXHR PRPHQWRPDLVLPSRUWDQWHGDPLQKD YLGDpRÂłDJRUD´ GĂ&#x160;MEOS â&#x20AC;&#x201C; (21/5 a 21/6) â&#x20AC;&#x201C; No WUDEDOKRRVUHVXOWDGRVVmRPDLV FRQÂżiYHLVGRTXHDVSDODYUDV(YLWH IDODUVREUHVXDVWDUHIDVHUHVSRQVDELOLGDGHVpPHOKRUVDEHUFRPTXHP YRFrFRPHQWDVHXVSODQRV 3HQVDPHQWRSRVLWLYR$JUDGHoRD 'HXVDJUDoDGD9LGDTXHVHUHQRYD DFDGDGLD CĂ&#x201A;NCER Âą D Âą'HVDÂżRV QmRHVWmRGHVFDUWDGRVQHVWDWHUoD IHLUDePHOKRUQmRFRQWDUFRPDFRODERUDomRGHWHUFHLURVSDUDUHVROYHU VHXVSUREOHPDV7RPHDLQLFLDWLYD 3HQVDPHQWRSRVLWLYR$JUDGHFHU pVHPSUHDPHOKRUPDQHLUDGH PHUHFHU LEĂ&#x192;OÂą D Âą1mRDFUHGLWHHPWXGRRTXHFKHJDDRVVHXV RXYLGRVDUHVSHLWRGHDPLJRV1R WUDEDOKRYDORUL]HVXDVH[SHULrQFLDV HFRQKHFLPHQWRVSDUDVHGHVWDFDU 3HQVDPHQWRSRVLWLYR7HQKRR SRGHUGHFRUULJLURVPHXVHUURV SRUTXHVHLTXHWXGRWHPVROXomR VIRGEM â&#x20AC;&#x201C; (23/8 a 22/9) â&#x20AC;&#x201C;No setor SURÂżVVLRQDOGHVFRQÂżDQoDVSRGHP VXUJLU$FRPSDQKHPDLVGHSHUWRDV DWLYLGDGHVGRVFROHJDVSULQFLSDOPHQWHDVTXHHQYROYDPÂżQDQoDV 3HQVDPHQWRSRVLWLYR$FUHGLWRTXH WHQKRIRUoDSDUDYHQFHUWRGRVRV GHVDÂżRV LIBRA Âą D Âą3UHSDUH VHSDUDRVGHVDÂżRVHFRQÂżHQD VXDFDSDFLGDGHGHVXSHUDomRSDUD YHQFrORV$URWLQDSURÂżVVLRQDOYDL

3

³5HL'DYL´FRQWLQXDPXLWREHPQD 5HFRUG2FDStWXORGHWHUoDIHLUD FUDYRXSRQWRVGHPpGLD)RL SULPHLUROXJDUQRKRUiULR $5HFRUGSUHWHQGHGH¿QLUQDSUy[LPDVHPDQDXPDRXWUDGDWDHRXWUR ORFDOSDUDDIHVWDGHODQoDPHQWRGD VXDQRYDSURJUDPDomR 'LDQR-RFNH\HP6mR3DXOR FRPRVHDQXQFLRXQmRHVWiPDLV YDOHQGR Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

SEM NITIDEZ H[LJLUFRQFHQWUDomR 3HQVDPHQWRSRVLWLYR(XYHQoRDV GLÂżFXOGDGHVFRPGHWHUPLQDomRH FRUDJHPHXVHLTXHVRXFDSD] ESCORPIĂ&#x192;O â&#x20AC;&#x201C; (23/10 a 21/11) â&#x20AC;&#x201C; (PERUDYRFrUHYHOHFULDWLYLGDGHQR VHXHPSUHJRSUHFLVDUiFRQWDUPDLV FRPVXDUDSLGH]GHUDFLRFtQLR$OJXQVDWUDVRVSRGHUmRHPSHUUDUVXD YLGDPDVQmRSHUFDVXDHQHUJLDSRU FDXVDGLVVR 3HQVDPHQWRSRVLWLYR(XVHLTXH WRGRVRVGLDVVmRERQVGLDVSRU LVVRHVIRUoRPHGLDULDPHQWHSDUD melhorar. SAGITĂ RIO â&#x20AC;&#x201C; (22/11 a 21/12) â&#x20AC;&#x201C; 'HVDÂżRVQmRHVWmRGHVFDUWDGRV QHVWHGLDPDVDPHOKRUPDQHLUD GHVXSHUiORVpHVSHUDURPRPHQWRPDLVDGHTXDGRSDUDDJLU1R FRQWDWRFRPDVSHVVRDVGHFDVD H[HUFLWHVXDSDFLrQFLD1RFDPSR VHQWLPHQWDORFOLPDGHURPDQFH HVWiLQWHQVRPDVpSUXGHQWHTXH DYDQFHFRPPRGHUDomR 3HQVDPHQWRSRVLWLYR3URFXURVHU WROHUDQWHSDUDFRPWRGDVDVSHVVRDVTXHPHURGHLDP CAPRICĂ&#x201C;RNIO â&#x20AC;&#x201C; (22/12 a 19/1) â&#x20AC;&#x201C; 0HVPRTXHHVWHMDHPXPDHTXLSH GHWUDEDOKRVHMDLQGHSHQGHQWHQD UHDOL]DomRGHVXDVWDUHIDV&RQFHQWUHVXDIRUoDHPDQWHQKDDDWHQomR HPVXDPHWD0DQWHQKDDFDOPD QHVWHPRPHQWR 3HQVDPHQWRSRVLWLYR6HLXVDUD PLQKDLQWHOLJrQFLDSDUDDOFDQoDURV PHXVREMHWLYRV AQUĂ RIOÂą D Âą([LVWHP GHVDÂżRVTXHSUHFLVDPVHUHQFDUDGRVVHPDDMXGDGHRXWUDVSHVVRDV GHSHQGHPDSHQDVGHVHXSUySULR HPSHQKRHFRPSURPHWLPHQWR 3HQVDPHQWRSRVLWLYR3URFXURFULDU KDUPRQLDQDPLQKDYLGDWRGRVRV GLDV PEIXES Âą D 3RGH FRPHoDUXPDQRYDDWLYLGDGHSURÂżVVLRQDORXDLQGDDSUHQGHUQRYDVWDUHIDVHPVHXWUDEDOKR6XDDPELomR HFDSDFLGDGHGHUHDOL]DomRHVWDUmR HPDOWDDSURYHLWHSDUDDOFDQoDU RVUHVXOWDGRVGHVHMDGRV1RDPRU SRGHVHQWLUXPDJUDQGHDWUDomR SRUDOJXpPTXHpPXLWRGLIHUHQWH GHYRFrWHQWHXVDURWHPSRSDUD DSURIXQGDURFRQKHFLPHQWR 3HQVDPHQWRSRVLWLYR2$PRU DOHJUDRPHXFRUDomR

Maria Rita desperta curiosidade dos fĂŁs com lista repertĂłrio da mĂŁe

F

altando pouco mais de um mês para a estreia da sÊrie de cinco shows que Maria Rita vai fazer em homenagem à mãe, Elis Regina, a cantora resolveu aguçar a curiosidade dos fãs. Ontem, Maria Rita - que, por enquanto, faz segredo absoluto sobre o que vai cantar

- divulgou pelo Twitter uma foto com uma lista de cançþes gravadas por Elis. A foto nĂŁo ĂŠ muito nĂ­tida, mas ĂŠ possĂ­vel entender que a primeira da lista (que estĂĄ em ordem alfabĂŠtica) ĂŠ â&#x20AC;&#x153;Agnus seiâ&#x20AC;?, mĂşsica de JoĂŁo Bosco e Aldir Blanc, gravada por Elis em 1973. A segunda ĂŠ â&#x20AC;&#x153;Agora tĂĄâ&#x20AC;?, samba que surgiu no repertĂłrio de

Elis em 1979 e foi registrado pela cantora no ĂĄlbum Saudade do Brasil, de 1980. Ao lado do nome desta canção, Maria Rita parece ter feito uma pequena anotação, impossĂ­vel de ser vista com clareza na imagem. Depois, seguem-se â&#x20AC;&#x153;Ă guas de marçoâ&#x20AC;? e â&#x20AC;&#x153;AlĂ´, alĂ´, marcianoâ&#x20AC;?. Ao lado da lista, chamada por ela de â&#x20AC;&#x2DC;a quase impossĂ­vel escolhaâ&#x20AC;&#x2122;, tambĂŠm hĂĄ uma letra inteira de uma canção, mas tambĂŠm estĂĄ difĂ­cil de decifrar. AlguĂŠm consegue? (Atualização 16h26). Um seguidor do Facebook de Ă&#x2030;poca parece ter matada a charada: trata-se de â&#x20AC;&#x153;Morre velhoâ&#x20AC;?, canção de Milton Nascimento gravada por Elis em seu disco de 1977. A julgar pelas demais fotos postadas pela cantora ela jĂĄ estĂĄ ensaiando para o show â&#x20AC;&#x153;Viva Elisâ&#x20AC;?, que tem estreia marcada para o dia 17 de março, data de nascimento de Elis, no Parque do Ibirapuera, em SĂŁo Paulo. No dia 24 de março, serĂĄ a vez de Porto Alegre receber Maria Rita. Rio de Janeiro, Recife e Belo Horizonte tambĂŠm estĂŁo no roteiro. O projeto â&#x20AC;&#x153;Viva Elisâ&#x20AC;? contarĂĄ ainda com uma grande exposição com IRWRVGLVFRVĂ&#x20AC;JXULQRVHREMHWRV de Elis.


$26$126 HDLQGDLQĂ XHQWHV 4

TribunaIndependente

DIVERSĂ&#x192;O&ARTE MACEIĂ&#x201C; - QUINTA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2012

Nova geração incensa â&#x20AC;&#x2DC;Acabou chorareâ&#x20AC;&#x2122;, dos Novos Baianos, e â&#x20AC;&#x2DC;Clube da Esquinaâ&#x20AC;&#x2122;, de Milton e LĂ´ Borges. Os dois clĂĄssicos da mĂşsica brasileira completam 4 dĂŠcadas este ano

U

PD GDV JUDQGHV GHFHSo}HV GD LQIkQFLD GD FDQWRUD VDQWLVWD 7XOLSD 5XL]WHPDYHUFRPR/3´&OXEH GD (VTXLQDÂľ GH 0LOWRQ 1DVFLPHQWRH/{%RUJHVTXHOKHIRL DSUHVHQWDGR SHORV SDLV R JXLWDUULVWD/XL]&KDJDVHDSRHWD $OLFH5XL] ´(XYLDDFDSDHDFKDYDTXH HUDPR0LOWRQHR/{SHTXHQLQLQKRV )LFDYD SHQVDQGR QRVVD HOHVVmRDPLJRVGHVGHTXHHUDP FULDQoDVÂľ GL] 7XOLSD TXH DWp KRMH QmR VH UHFXSHURX GD WULVWH GHVFREHUWD QmR D IRWR TXH &DĂ&#x20AC; IH] SDUD D FDSD p GH GRLV JDURWRV QmR LGHQWLĂ&#x20AC;FDGRV DWp SRUTXH0LOWRQpTXDVHGH]DQRV PDLVYHOKRTXH/{ ,VVRSRUpPQmRLPSHGLXTXH ´&OXEHÂľYLUDVVHXPGRVGLVFRV GHFDEHFHLUDGDFDQWRUDDRODGR GH´$FDERXFKRUDUHÂľGRV1RYRV %DLDQRV'RLV/3VTXHFRPSOHWDPDQRVHPHTXHQmR VDHPGHYLWURODVHWRFDGRUHVGH &'V H 03V GH ERD SDUWH GRV DUWLVWDVTXHID]HPDQRYDP~VLFDEUDVLOHLUD ´$ FDUDFWHUtVWLFD GD JDOHUD GH KRMH p ID]HU XP FURVVIDGH GHVVHV GRLV GLVFRVÂľ  REVHUYD 7XOLSDIHOL]SRUWHUFRQVHJXLGR FDQWDU QR DQR SDVVDGR WDQWR FRP R QRYR EDLDQR 3HSHX *RPHV TXDQWR FRP 0LOWRQ 1DVFLPHQWR´(VVHV/3VWrPPRPHQWRV GH YLDJHP SVLFRGpOLFD GH H[SHULPHQWDomR7DOYH]LVVRRV IDoDDWHPSRUDLVÂľ ´(VVHV GLVFRV VmR IUXWRV GH

WXUPDV PXVLFDLV SHVVRDV TXH FRQYLYLDP TXH VH FXUWLDP H WURFDYDP PXLWD LQIRUPDomR GH PRGR QDWXUDOÂľ  DQDOLVD R FDQWRU H FRPSRVLWRU SDXOLVWDQR'DQL%ODFNRXWURGRVĂ&#x20AC;OKRV DUWtVWLFRVGR´$FDERXQD(VTXLQDÂľ ´%DKLD H 0LQDV HVWmR LQWHLUDV QRV GRLV GLVFRV H R UHVWR GR SDtV WDPEpP SRUTXH HOHV H[SORGHPDVIURQWHLUDV´GL]D FDQWRUD SHUQDPEXFDQD .DULQD %XKU ´&DEH D QyV SHUSHWXiORVÂľ MĂ&#x2030;RITOS SUTIS

%DLDQRUDGLFDGRQR5LR/XFDV 6DQWWDQD TXH DFDERX GH ODQoDURiOEXP´2GHXVTXHGHYDVWD PDV WDPEpP FXUDµ  SHUFHEH PpULWRV VXWLV QHVVHV GRLV /3VODQoDGRVHP ´1HOHV H[LVWHP PXGDQoDV GHDQGDPHQWRQRPHLRGDP~VLFD(LVVRQmRHUDFRQVLGHUDGR HUUR (VVD RVFLODomR HUD EHPYLQGDHDIDL[DYHPFRPRFOLPDGRPRPHQWRµ 'LVFR UHFKHDGR GH FDQo}HV FOiVVLFDV ´2 WUHP D]XOµ ´&UDYR H FDQHODµ ´1DGD VHUi FRPR DQWHVµ´&DLVµ R´&OXEHGD(VTXLQDµIRLRPDQLIHVWRGDWXUPD GH0LOWRQ/{%HWR*XHGHV5RQDOGR %DVWRV 7RQLQKR +RUWD )HUQDQGR %UDQW H 0iUFLR %RUJHV SRU XPD P~VLFD EUDVLOHLUD PLQHLUD H XQLYHUVDO +RMH HOH FRQVHJXH UHXQLU HQWUH VHXV DGPLUDGRUHV GHVGH R VDPELVWD FDULRFD -RmR &DYDOFDQWL GR &DVXDULQD ´e XP GLVFR TXH

DSHVDU GH WHU VLGR LPSUHJQDGR GH URFN SURJUHVVLYR YLURX PDWUL] GH XPD HVFROD PLQHLUD GH KDUPRQLDÂľ  DR SRSEDLDQR -DX ´2GLVFRWHPXPDEHOH]DGLIHUHQWH p PDLV LQWLPLVWD PDLV FRQWHPSODWLYRÂľ  ( TXH YDL JDQKDU XPD UHOHLWXUD HOHWU{QLFD IHLWDSRU7KHG\&RUUrD YRFDOLVWDGRJUXSR1HQKXPGH1yV H SHOR WHFODGLVWD 6DFKD $PEDFN 2 &' ´3OXJ GD (VTXLQDÂľ GHYH VDLUDLQGDHPFRPRFHOHEUDomRGRVDQRVGHVVHGLVFR GH 0LOWRQ H /{ TXH YLURX UHIHUrQFLD ´'HSRLV TXH HX ODQFHL PHX GLVFRPXLWDJHQWHYHLRPHSHUJXQWDUVHHXHUDGH0LQDVHODV LGHQWLĂ&#x20AC;FDPR´&OXEHGD(VTXLQDÂľQRPHXWUDEDOKRÂľFRQWDR FDQWRU0DUFHOR-HQHFLTXHFRQIHVVDVyIRLRXYLUR/3UHFHQWHPHQWH´ePXLWDEHOH]DQXPVy OXJDU(OHWHPXPFRQMXQWRGH FDQo}HVOLQGDVHPDUDYLOKRVDV ( FRPR P~VLFR PH LGHQWLĂ&#x20AC;FR PXLWRFRPDVRQRULGDGHGHOHÂľ 'LVFR QDVFLGR GR WHPSR HP TXH RV 1RYRV %DLDQRV FRPHoDUDP D YLYHU HP FRPXQLGDGH SULPHLURQXPDSDUWDPHQWRHP %RWDIRJR RQGH -RmR *LOEHUWR DSDUHFLDSDUDFDQWDUFRPHOHV  HGHSRLVQXPVtWLRHP9DUJHP 3HTXHQD´$FDERXFKRUDUHÂľGHX j 03% KLQRV HOHWURDF~VWLFRV FRPR ´3UHWD SUHWLQKDÂľ ´%HVWD pWXÂľ´$PHQLQDGDQoDÂľ´0LVWpULR GR SODQHWDÂľ H ´6ZLQJ GH &DPSR *UDQGHÂľ ( UHYHORX RV WDOHQWRV GH 0RUDHV 0RUHLUD

Clube da EsquinaH1RYRV%DLDQRVDLQGDVmRLQĂ&#x20AC;XrQFLD SDUDDP~VLFDSRSXODUEUDVLOHLUD

%DE\ &RQVXHOR 3HSHX *RPHV 3DXOLQKR %RFD GH &DQWRU H 'DGL $ FDQWRUD EDLDQD 0iUFLD &DVWUR IRL DOpP VXD JUDYDomR GH ´3UHWD SUHWLQKDÂľ HORJLDGD SHOR SUySULR 0RUDHV 0RUHLUD  HVWDUi DR ODGR GH RXWUD GRV 1RYRV%DLDQRV´EHLMRVÂľ HP VHXSULPHLURiOEXP´'HSpVQR FKmRÂľTXHHODODQoDQRPrVTXH YHP PLANOS DE COMEMORAĂ&#x2021;Ă&#x192;O

6XFHVVRHPFRPRVKRZ GH ´$FDERX FKRUDUHÂľ 0RUDHV 0RUHLUDHVHXĂ&#x20AC;OKR'DYL0RUDHVLQLFLDPGHSRLVGR&DUQDYDO XPDWXUQrGHFRPHPRUDomRGRV DQRVGRGLVFR $VGDWDVHORFDLVDLQGDVHUmR DQXQFLDGRV PDV D LGHLD p VH DSUHVHQWDU HP YiULDV FDSLWDLV EUDVLOHLUDV -iRVSURWDJRQLVWDVGR´&OXEHGD(VTXLQDÂľQmRWrPSODQRV SDUD IHVWHMDU D HIHPpULGH 6HJXQGR D DVVHVVRULD GH 0LOWRQ

HYHQWXDLVIHVWHMRVVHUmRLQFOXtGRV DR ORQJR GR DQR QR SURMHWR GD1DWXUDSHORVDQRVGHFDUUHLUDGRFDQWRUTXHSUHYrXPD VpULH GH VKRZV SHOR %UDVLO H D JUDYDomRGHXP'9' 2´&OXEHÂľVHUiUHODQoDGRHP XPD FROHomR GD (GLWRUD $EULO D VHU GLVWULEXtGD HP EDQFDV GHUHYLVWDVFRPRVGLVFRVPDLV HPEOHPiWLFRVGHVXDFDUUHLUD (QTXDQWR LVVR 0DUFHOR -HQHFL DSURYHLWD SDUD OHPEUDU TXHQHPVyGH´$FDERXÂľH´&OXEHÂľIRLIHLWRRDQRGH1HOH DLQGDIRUDPODQoDGRV´6RQKRVH PHPyULDVÂľ (UDVPR &DUORV ´7UDQVDÂľ &DHWDQR9HORVR  ´([SUHVVR Âľ *LOEHUWR *LO  ´-DUGV 0DFDOpÂľ R ´5REHUWR &DUORVÂľ TXH WHP ´&RPR YDL YRFr"Âľ H ´$ PRQWDQKDÂľ  SDUD QmR IDODU GRV HVWUDQJHLURV ´7UDQVIRUPHUÂľ /RX 5HHG  ´6XSHUĂ \Âľ &XUWLV 0D\Ă&#x20AC;HOG  H ´7DONLQJ ERRNÂľ 6WHYLH :RQGHU 

ASSESSORIA& Comunicação 3UrPLRGH-RUQDOLVPR$PELHQWDO

$

Dia do Repórter Hoje, 16 de fevereiro, Ê o Dia do Repórter, SUR¿VVLRQDOGHVXPDLPSRUWkQFLDQRFRQWH[to da comunicação social. A correria Ê um fator preponderante nessa årea, que inclui apuração, busca e contato com fontes, produção de textos para os vårios veículos e meios de comunicação, alÊm de outras inúmeras atividades. A Cejac parabeniza aos jornalistas que trabalham como repórteres, acumulando ou não outras funçþes, pela passagem desse dia e deseja que a comunicação aconteça sempre da melhor forma possível, acompanhada do reconhecimento pelo trabalho de levar informação à sociedade alagoana, brasileira e mundial.

$VVRFLDomR%UDVLOHLUDGH(QJHQKDULD6DQLWiULD H$PELHQWDOHR6LQGLFDWRGRV-RUQDOLVWDVGH $ODJRDV 6LQGMRUQDO MiLQLFLDUDPRVSUHSDUDWLYRVSDUDR3UrPLR2FWiYLR%UDQGmRGH-RUQDOLVPR $PELHQWDO$OpPGHSUHPLDUDVPHOKRUHVUHSRUWDJHQV GRVMRUQDOLVWDVDODJRDQRVQDiUHDGRPHLRDPELHQWH R3UrPLRTXHUVHDVVRFLDUDRVGHEDWHVHHVIRUoRVGRV SURĂ&#x20AC;VVLRQDLVGDLPSUHQVDSDUDDFRQIHUrQFLD5LR PDUFDGDSDUDMXQKR2ODQoDPHQWRGDQRQDHGLomRGR 3UrPLRVHUiQRGLDGHPDUoRQR&LQWXUmR9HUGH GD%UDVNHP$VLQVFULo}HVWDPEpPVHLQLFLDUmRQD PHVPDGDWDHVHJXHPDWpRGLDGHDEULOQDVHGHGR 6LQGMRUQDO$VROHQLGDGHGHGLYXOJDomRHSUHPLDomR GRVYHQFHGRUHVVHUiHPGHMXQKRDEULQGRD6HPDQD Teatro GR0HLR$PELHQWH6HUmRGLVWULEXtGRVHQWUHRVJDQKD- A Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas GRUHVPLOUHDLVHPGLQKHLURDOpPGHWURIpXVGLYL- (Diteal) iniciou o perĂ­odo de inscriçþes para a GLGRVHPVHLVFDWHJRULDV-RUQDOLVPR,PSUHVVR7H[WR 13ÂŞ edição do projeto Teatro Deodoro ĂŠ o Maior -RUQDOLVPR,PSUHVVR,PDJHP7HOHMRUQDOLVPR5HSRU- Barato, projeto dedicado Ă  produção artĂ­stica de Alagoas nas ĂĄreas de mĂşsica, dança e teatro, WDJHP&LQHPDWRJUiĂ&#x20AC;FD:HEMRUQDOLVPRH(VWXGDQWH o que totalizarĂĄ 25 espetĂĄculos selecionados. 26LQGMRUQDOHR1~FOHRGH(FRMRUQDOLVWDVGH$ODJRDV Esta edição acontece entre os meses de abril e 1HM$O DSRLDPDLQLFLDWLYDGHVGHVHXLQtFLRDOpPGH setembro e sĂł serĂŁo aceitas inscriçþes de pesVRDVMXUtGLFDVFRPRXVHPÂżQVOXFUDWLYRVFRPR SDUWLFLSDUHPGDRUJDQL]DomR

Curso de Assessoria de Imprensa O Instituto Superior de Comunicação (Iscom) estå oferecendo, de 5 a 18 de março, um curso on-line de Assessoria de Imprensa e Relacionamento com

a MĂ­dia. Com uma carga horĂĄria de 20h/a, o curso acontece em um ambiente virtual aberto 24 horas, com aulas apresentadas por professor.

Texto e åudio AlÊm do contato direto com o professor pelo ambiente do curso, o aluno participa de webconferências ao vivo e de chats de integração. Inscriçþes e maiores informaçþes em http://iscom.com.br/cursos-online/assessoria-de-imprensa/valor-e-inscricao/.

produtoras culturais, associaçþes artísticas etc. As inscriçþes vão atÊ 2 de março, sempre das 9 às 14h, na Direção Artística do Teatro Deodoro. O resultado da seleção serå divulgado no dia 15 de março. O Teatro Deodoro Ê o Maior Barato Ê um projeto de formação de platÊia e divulgação da produção cultural alagoana, e Ê apresentado sempre às quartas-feiras, a partir das 19h, com ingressos a R$ 5,00 e R$ 10,00, e acontece no 7HDWUR'HRGRURSDOFRR¿FLDOGR(VWDGRTXH completou, em 2011, 101 anos de existência. Informaçþes: (82) 3315-5665 ou www.teatrodeoGRURDOJRYEURQGHHVWmRGLVSRQtYHLVD¿FKDGH inscrição e o edital.

Gerenciamento em Redes Sociais 3URÂżVVLRQDLVXQLYHUVLWiULRVGHFRPXQLFDomRVRFLDOHDVVHVVRUHVGHLPSUHQVDLQWHUHVVDGRVHPWUDEDOKDUFRPUHGHVVRFLDLVRXFRPpreender melhor esse campo tĂŞm uma oportunidade de participar, no prĂłximo dia 29 de fevereiro, apĂłs o perĂ­odo momesco, do curso â&#x20AC;&#x153;Como Gerenciar Redes Sociaisâ&#x20AC;?. A capacitação serĂĄ on-line, no horĂĄrio das 19h Ă s 22h (horĂĄrio de BrasĂ­lia). O investimento ĂŠ de 52VSDUWLFLSDQWHVWHUmRQRo}HVGHFRPRLGHQWLÂżFDUHVHUHODFLRQDUFRPRVFKDPDGRVÂłLQĂ&#x20AC;XHQFLDGRUHV´QDVUHGHVVRFLDLV HRVSHUÂżVGRFRQWH~GRFRUSRUDWLYRXVXDOHRGHUHGHVVRFLDLVHPDPELHQWHPHQRVIRUPDO$FDSDFLWDomRVHUiPLQLVWUDGDSRU7LDJR Cordeiro, jornalista formado pela PUC (RJ). Mais detalhes no site http://www.escoladecomunicacao.com.br/.

NOVIDADE

3XEOLF,PDJH/WGDQXQFLD ODQoDPHQWRGHQRYRiOEXP

O

3XEOLF,PDJH /WGRXDSHQDV 3L/YDLODQoDU VHXSULPHLURGLVFRHP DQRV6HJXQGRR YRFDOLVWD-RKQ/\GRQ WDPEpPFRQKHFLGR FRPR-RKQQ\5RWWHQ HPVHXVWHPSRVGH6H[ 3LVWROV DVJUDYDo}HV MiIRUDPĂ&#x20AC;QDOL]DGDV HRiOEXPFKHJDUi jVORMDVHPPDLRRX MXQKR$QWHVHPDEULO DEDQGDGLYXOJDUiXP (3´SDUDGHJXVWDomRÂľ GDVQRYDVFDQo}HVTXH VHJXQGRRFDQWRUWrP

SHJDGDIRON 'XUDQWHXPDHQWUHYLVWDDRDSUHVHQWDGRU6WHYH/DPDFT GDUiGLR%%&/\GRQ DSUHVHQWRXXPDQRYD IDL[DDWpHQWmRLQpGLWDFKDPDGD´2QH GURS¾GLVSRQtYHOQHVWH OLQN´2iOEXPHVWi SURQWR¾GLVVH/\GRQ ´1yVWHUPLQDPRVGH JUDYDUQR~OWLPRYHUmR GR+HPLVIpULR1RUWH  HPDVWHUL]DPRVHP VHWHPEUR¾FRPSOHWRX 'HVGHDUHXQLmRGR3L/ HP/\GRQYLQKD

UHFODPDQGRGDDWXDO VLWXDomRGDLQG~VWULD GDP~VLFDHGDIDOWD GHDSRLRSDUDSURGX]LU QRYRPDWHULDO ´7RGRPXQGRSHQVD TXHHXĂ&#x20AC;]IRUWXQDFRP RV6H[3LVWROVPDV LQIHOL]PHQWHLVVRQmR pYHUGDGH3DUDID]HU HVVHGLVFRWLYHPRV TXHH[FXUVLRQDUSRU GRLVDQRVÂľMXVWLĂ&#x20AC;FRXR P~VLFR$LQGDQmRVH VDEHVHRGLVFRLQWLWXODGR´7KLVLV3L/Âľ VHUiODQoDGRGHIRUPD LQGHSHQGHQWH


Edicao número 1372 - 16 de fevereiro de 2012