Page 15

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIÓ - SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO, 21, 22 E 23 DE ABRIL DE 2017

ESPORTES

15

Flamengo e Botafogo no Maracanã Clássico define um finalista do estadual e os dois rivais chegam muito fortes para o jogo deste domingo

O

Flamengo encara o Botafogo neste domingo, às 16h, no Maracanã, pelas semifinais do Campeonato Carioca. Além da vantagem do empate, o Rubro-Negro tem a seu favor o fato de ter passado a semana toda se preparando para o jogo, enquanto que o Glorioso está no Equador por conta do confronto com o Barcelona de Guayaquil pela Copa Libertadores. Porém, na visão dos flamenguistas, isso não chega a caracterizar uma vantagem. A ausência do meia Diego na reta final do Campeonato Carioca ainda repercute no Flamengo. O camisa 10 se recupera de uma cirurgia no joelho direito e o técnico Zé Ricardo ainda não indicou quem será o seu substituto para a semifinal com o Botafogo, neste domingo, no Maracanã. Mas independentemente da opção do treina-

dor, o centroavante Paolo Guerrero garantiu que o time saberá lidar com essa ausência, sem deixar de ser competitivo. “Sabemos da falta que vai fazer Diego, que é um jogador muito importante para nós. Mas o Zé com certeza já deve ter o time definido. Essa semana, a gente trabalhou com uma grande variedade de jogadores, experimentou com outros jogadores nessa posição”, disse. Sem Diego, Zé Ricardo admitiu a possibilidade de colocar Trauco no meio-de-campo do Flamengo, com Renê entrando na lateral esquerda, mas Mancuello e Ederson são outras opções. De qualquer forma, Guerrero reconheceu que a sua participação ganha importância no time com a ausência de Diego. “Responsabilidade maior, mas somos um grupo e todo mundo assume” UOL

ASCOM FLA

Flamengo minimiza desgaste do rival Botafogo e sabe que a partida deste domingo será marcada pelo equilíbrio físico e tático

TAMBÉM NO MARACA

Vasco e Flu decidem vaga neste sábado Partida é única para se conhecer um dos finalistas do Carioca 2017

Nenê está confirmado no time do Vasco que encara o Fluminense

O Vasco começou nesta terça-feira a sua preparação para o clássico contra o Fluminense neste sábado, às 19h (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pelas semifinais do Campeonato Carioca. Na visão dos jogadores vascaínos, o confronto tem tudo para ser um dos mais equilibrados da competição e eles entendem que é praticamente impossível apontar um favorito. “São dois times que já mostraram muita qualidade ao longo desta temporada. O Fluminense ganhou a

Taça Guanabara e nós vencemos a Taça Rio. Os dois querem muito conquistar o Estadual e empenho não vai faltar. A minha expectativa é a de uma partida muito equilibrada e sem favoritismo. Qualquer coisa pode acontecer e temos que estar preparados para todas as situações possíveis. Estamos trabalhando muito para ganharmos o jogo”, disse o volante Douglas. O meia Nenê concorda com a principal revelação do Vasco na temporada. “O Fluminense tem um grande

time e com certeza vai tentar fazer o possível e o impossível para vencer a partida e se classificar. O Vasco também vem valorizando muito a conquista deste título estadual. Queremos a conquista do tri para que a nossa torcida possa ter essa alegria, pois é algo que ela vem cobrando desde o começo do ano. Acredito em uma partida muito equilibrada e com final imprevisível”, afirmou o apoiador. O goleiro Martín Silva segue a mesma linha de raciocínio.”Pelo que apre-

sentaram até aqui na competição, os dois times chegam sem favoritismo para esta decisão. Apresentaram um bom trabalho até este momento e não vão querer vacilar justamente na reta decisiva”, assegurou o goleiro. O técnico Milton Mendes não deve divulgar a escalação que será utilizada diante do Fluminense. Mas a base que entra em campo para buscar vaga na final será a mesma que derrotou o Botafogo por 2 a 0 na final da Taça Rio.

EM CASA

Palmeiras precisa de remontada histórica Verdão encara Ponte Preta após perder primeiro jogo em Campinas por 3x0

Potkker e Zé Roberto estarão em campo neste sábado na Arena

O Palmeiras busca reverter a vantagem da Ponte Preta neste sábado, às 19h (de Brasília), no Allianz Parque. Se a tarefa de precisar vencer por 4 a 0 para avançar à final do Campeonato Paulista já não fosse suficientemente difícil, ter a Ponte Preta como adversária promete complicar ainda mais a vida do Palmeiras. O time alviverde não consegue vencer a rival desde julho de 2015. O último triunfo palmei-

rense sobre a Ponte Preta aconteceu pelo Campeonato Brasileiro de 2015, na Arena Pantanal, dia 5 de julho. Na ocasião, Dudu anotou os dois gols alviverdes após duas assistências de Rafael Marques. Desde então, as equipes se encontraram em outras cinco oportunidades, três pelo Campeonato Brasileiro e duas pelo Campeonato Paulista. Na Série A, foram duas derrotas (1 a 0 no Allianz Parque, e 2 a 1 no Moisés Lucarelli) e um

empate (2 a 2 na Arena alviverde). Já no torneio Estadual, Palmeiras e Ponte Preta se encontraram duas vezes desde então, ambas nesta temporada. Além do revés por 3 a 0 neste domingo, o time de Eduardo Baptista foi derrotado ainda na fase classificatória por 1 a 0, em Campinas. O Palmeiras fez treinos com cobranças de pênalti e faltas, o que é rotina no dia a dia dos atletas.

Ídolo da torcida, Fernando Prass já cobrou duas penalidades com a camisa alviverde. Na primeira, foi dele o gol que deu ao clube o título da Copa do Brasil de 2015. Na segunda, ele desperdiçou a cobrança que eliminou a equipe então dirigida por Cuca na semifinal do Campeonato Paulista do ano passado. “Se o treinador quiser e eu tiver confiante, bato. Mas vamos primeiro pensar nos 90 minutos”.

Edição número 2883 - 21, 22 e 23 de abril de 2017  

tribunaindependenteediçãodigitaltribunahoje

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you