Page 13

TRIBUNAINDEPENDENTE

CidadesemFoco ROBERTO BAIA robertobaiabarros@hotmail.com

Não quer pagar

MACEIÓ - SEXTA-FEIRA, 17 DE MARÇO DE 2017

ECONOMIA 13

Conedes aprova incentivos fiscais para hotel no Estado Investimento da empresa RV Hotéis será de R$ 15 milhões em Alagoas

O

A

s obras do saneamento básico de Arapiraca estão paralisadas. Os recursos oriundos do convênio com o Ministério das Cidades estão retidos, há três meses, na Caixa Econômica Federal, e só serão liberados com assinatura do prefeito Rogério Teófilo, que vem dando uma de “João sem braço”; malandrão.

Carinha estranho Em virtude desse impasse, a Construtora Humberto Lobo não pagou os funcionários e, consequentemente, não pôde continuar com o recapeamento asfáltico das ruas. Mais uma vez, Rogério Teófilo mostra a sua inabilidade administrativa e incompetência como gestor. Sujeitinho estranho esse, né não???

Apoio à mulher Com o Ginásio Poliesportivo Dr. Luiz Ferreira, lotado, a Secretaria de Assistência Social de Anadia realizou na tarde de terça-feira(14), uma vasta programação em alusão ao Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8 de março.

Homenagem Bastante animada com o resultado, à secretária Sônia Mascarenhas agradeceu toda a equipe envolvida na organização. “O evento foi muito dinâmico e bastante divertido, com palestras, apresentações, danças e muita animação, e nada disso seria possível sem o empenho de todos que compõem a pasta, destacou. Para ela, reservar um tempo especial para homenagear as mulheres anadienses fez toda a diferença. “Elas participaram e se divertiram em um momento especialmente programado para elas”, finalizou.

Respeitada A competente jornalista Cinara Correa está de volta a Palmeira dos Índios. Com vasta experiência no jornalismo, Cinara só tem a contribuir com os comunicadores locais. Ela já atuou na assessoria de políticos renomados em Alagoas. Em Brasília, foi assessora de imprensa do então Ministro do Esporte Aldo Rebelo.

Teo Vilela A presidente do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas, conselheira Rosa Albuquerque, através de Comunicação publicada no Diário Oficial do TCE/AL, edição do dia 07 de março, marcou para o próximo dia 22, às 10 horas, a Sessão Especial destinada à apreciação da Prestação de Contas Geral do Governo do Estado, referente ao exercício de 2011 – gestão do ex-governador Teotonio Vilela Filho. O relator da matéria no TCE é o conselheiro Anselmo Roberto de Almeida Brito.

Pesou no bolso Os consumidores brasileiros estavam pagando R$ 1,8 bilhão a mais na conta de luz pela energia de reserva da usina nuclear Angra 3, que deveria ter começado a operar em janeiro de 2016, mas, com obras bastante atrasadas, ainda não tem previsão para começar a gerar eletricidade. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu ontem devolver à vista a cobrança indevida.

Pesou no bolso 2 O valor será corrigido pela taxa básica de juros, Selic, hoje em 12,25% ao ano. O impacto nas faturas será de 1,2 pontos percentual, em média, por mês cobrado de forma indevida. O número de meses de cobrança irregular varia conforme a distribuidora e seu aniversário de reajuste.

Marqueteiro Formado em jornalismo, o prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar, já provou que é um ótimo marqueteiro. Entre beijos, abraços e largos sorrisos ele conquistou o voto de milhares de eleitores. Ao que parece, após sentar na cadeira de gestor, as coisas mudaram um pouco. Ele permanece horas a fio trancado com assessores e dificilmente é visto visitando às comunidades.

Meio “paradão” Até os assessores mais próximos tem reclamado que ele anda meio “paradão”. O prefeito, no entanto, fez um “belíssimo” carnaval, se destacando até de cidades como Arapiraca que não promoveu o festejo de Momo. Fora isso, as vezes que sai do luxuoso gabinete é para acompanhar a colocação de algumas lâmpadas em algumas ruas.

... Falam as más línguas que ele até absorveu o slogan de um saudoso político alagoano, um verdadeiro expert em Marketing: “Júlio trabalha!”. ... Se não fosse pelo pouco tempo que ocupa a Prefeitura, viria àquela inevitável pergunta: “Onde”? ... Albérico Cordeiro, no entanto, sempre levava no bolso alguns trocados, que costumava espalhar com eleitores sempre no início de cada visita que fazia. Sempre distribuía abraços, mais abraços e mais abraços e promessas que jamais cumpriria. Apesar das mentiras, agradava a tudo e a todos, mesmo os que entendiam que ele era um mentiroso incorrigível.

Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes) aprovou na quarta-feira (15) a concessão de incentivos fiscais previstos no Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin) para instalação de mais um empreendimento hoteleiro na capital. A empresa RV Hotéis investirá R$ 15 milhões no novo projeto, que será instalado no bairro da Jatiúca, em Maceió. Com o hotel em operação, serão gerados 47 novos postos de trabalho, fomentando o desenvolvimento econômico e social de Alagoas. Durante reunião, o conselho aprovou, ainda, a prorrogação dos incentivos para a empresa Macarrão Pajuçara, já instalada no Estado, garantindo a competitividade no segmento industrial. “O Governo do Estado trabalha diretamente no apoio aos empresários, para que eles sigam na contramão da crise e permaneçam investindo em Alagoas. Para isso, é fundamental proporcionar o novo sistema de incentivos também às indústrias já instaladas, contribuindo para um ambiente de negócios estável e diversificado e gerando empregos e renda para centenas de alagoanos”, afirmou Helder Lima. Com a modernização, o programa oferece vantagens às empresas instaladas em Alagoas, como a redução de 92% no pagamento do Impos-

AGÊNCIA ALAGOAS

Encontro do Conedes que aprovou concessão de incentivos fiscais para novo empreendimento hoteleiro

to sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na saída dos produtos industrializados. Além disso, foram aprovadas a migração de mais duas empresas para a nova sistemática do Prodesin. A empresa Coca-Cola, instalada no município de Arapiraca, e a Indústria Química Alagoana são as novas contempladas com o benefício. Ao todo, são 75 empresas que já contam com a nova sistemática. SEFAZ A Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz/ AL) informa que os serviços

prestados pela Gerência de Articulação Regional (Gerac), por meio das chefias, estão com novos locais de atendimento. A medida prevê a melhoria das atividades desenvolvidas para o cidadão. A Gerac se dividia em dez Chefias Regionais de Administração Fazendária (Crafs) distribuídas em Alagoas. Após a readequação, sete Crafs continuam com as prestações dos serviços recebendo a demanda das outras três. A norma propõe a junção dos municípios para aprimorar o atendimento ao público. Todos os serviços oferecidos nas Chefias Regio-

nais permanecem. Dentre eles: autenticação de livros; consultas fiscais; denúncia espontânea; impugnação a edital de exclusão do Simples Nacional; informações gerais; pedido de baixa; plantão fiscal; protocolo; e restituição de recolhimento em duplicidade. O gerente da Gerac, Ivanildo Costa, salienta que a Sefaz/AL ainda está presente nas dez sedes. Mas com formato de regional, só ficaram sete, e as demais se transformaram em postos de atendimento, além de agora estar disponível uma Central Já! em São Miguel dos Campos.

CRISE

Movimento do comércio cai 1% em fevereiro O movimento do comércio no país caiu 1% em fevereiro ante janeiro, feitos os ajustes sazonais, de acordo com estimativa da Boa Vista SCPC. Em janeiro, o movimento havia subido 0,9% ante dezembro. Na comparação com fevereiro do ano passado, houve recuo de 6,2%. Em 12 meses, o movimento cai 3,8%. Nessa comparação, há uma desaceleração da queda desde novembro, quando atingiu 5,51%. Com a perspectiva de melhoria do cenário econômico, entre elas a diminuição de preços e juros, aumento do consumo das famílias e investimentos, entre outras, mantém-se a expectativa de que o varejo atinja um patamar positivo até o término do primeiro semestre de 2017, afirma a Boa Vista.

Na análise de fevereiro contra janeiro, o segmento de “Móveis e Eletrodomésticos” teve queda de 4,9% no movimento entre fevereiro e janeiro, descontados os efeitos sazonais, estima a Boa Vista. Nos dados sem ajuste sazonal, a variação acumulada em 12 meses foi negativa em 3,7%. O movimento nas lojas de “Tecidos, Vestuário e Calçados” subiu 1,1% no mês, expurgados os efeitos sazonais. Já na comparação da série sazonal, nos dados acumulados em 12 meses houve recuo de 10,1%. A atividade do setor de “Supermercados, Alimentos e Bebidas” subiu 0,5% no mês na série dessazonalizada. Na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses recuou 2,8%.

Edição número 2859 - 17 de março de 2017  

tribunaindependenteediçãodigitaltribunahoje

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you