Page 11

TRIBUNAINDEPENDENTE

AÍLTON VILLANOVA ailton.vilanova@gmail.com Com Diego Villanova

MACEIÓ - QUINTA-FEIRA, 16 DE MARÇO DE 2017

CIDADES

11

Operação policial termina com 16 presos e quatro mortos Ação da SSP realizada em Arapiraca também apreendeu três menores

DAVI SALSA

DAVI SALSA REPÓRTER

U Lagosta de luxo O nome dele jamais alguém soube. Era conhecido apenas pelo apelido: “Charuto”. Negro, grandalhão, era do tipo caladão. Todos os dias ele entrava no bar do galego Ezíquio (o Quiquiu), com o seu gatinho debaixo do braço. Ocupava sempre a mesma mesa e o dono da birosca, já habituado com a dupla, servia uma dose de cachaça para cada um, a do bichano num pires. Eles bebiam, Charuto pagava a conta e saiam dignamente. Certa noite, porém, o gatinho apareceu sem o dono e ficou com as patinhas apoiadas no balcão, soltando miados pidões. Galego Quiquiu não hesitou: passou-lhe o pires com a cachacinha de sempre. “Hoje, o dono deve ter tido um compromisso muito sério, ou está doente”, pensou o barista. O animal bebeu tranquilo a sua dose, soltou um miado educado e foi embora, de rabo levantado. Na noite seguinte, ele reapareceu, dessa vez acompanhado do dono, que fez questão de agradecer ao Ezíquio pela maneira gentil como atendeu o seu bichano. Este respondeu: - Ora, não foi nada, amigão. Aí, Charuto pegou uma caixa semelhante a uma daquelas de sapatos e pôs em cima do balcão: - Olha, nós gostaríamos que você aceitasse este pequeno presente... O dono do bar encabulou-se: - Mas não precisa isso, rapaz! - É uma lagosta. E está viva! – explicou Charuto. - Ah, muito obrigado! Vou guardá-la para o jantar. E o Charuto: - Ela já jantou, mas ficaria muito feliz se você a levasse ao cinema!

Que sequestro?! Algo preocupada, a madame procurou o gabinete do delegado de polícia de plantão e avisou ao agente que atendia na portaria: - Quero falar com o doutor! - Pois não, senhora... Dito isto, o funcionário deu garra do interfone, fez ciência da visita à autoridade, que autorizou: - Mande-a entrar! Madame entrou, e disse ao delgado, antes que ele perguntasse qualquer coisa: - Está com mais de 24 horas que o meu marido sumiu! Ele é baixinho, meio barrigudo, cabelinho lisinho caído na testa e tem um bigodinho de escova. - A senhora desconfia de sequestro... ou algo parecido? – inquiriu o delegado. - Não senhor, doutor. Ontem, pela primeira vez, o fujão saiu para o seu cooper matinal carregando quatro malas.

Gastou a pintinha todinha! Na manhã seguinte a da noite de núpcias, a noivinha Tercilinha, ingenuazinha de dar gosto, pulou da cama chorando. - Quê que houve, meu amor? – perguntou, assustado, o maridinho Ednaldo. - É que ontem à noite... – ela começou a responder. - Ontem à noite? – interrompeu Ednaldo. – Eu lhe machuquei? Você não gostou? - Não, não! Nada disso! Gostei! Foi maravilhoso! – ela se explicou, apontando para o pintinho dele, aquela porcariazinha murcha. – Mas, veja, numa única noite nós já gastamos ela todinha!

Grande ajuda para o jardim Um velhinho, que vivia sozinho, queria plantar flores no jardim de casa. Mas cavar era um trabalho muito pesado pra ele. O único filho que tinha, o qual normalmente o ajudava, estava na prisão. O velho, então, escreveu uma carta para o tal filho, na qual falou sobre o problema. Pouco depois, o velhinho recebeu o seguinte telegrama: “Pelo amor de Deus, papai, não escave o jardim! Foi lá que escondi os corpos!” Às quatro da manhã do dia seguinte, apareceram policiais que cavaram o jardim inteiro, sem encontrar nenhum corpo. Confuso, o velho escreveu outra carta para o filho, contando o que acontecera, O rapaz respondeu: “Pode plantar o seu jardim agora, pai. Isso é o máximo que eu posso fazer no momento”.

Um namorado muito suspeito Duas velhas amigas se encontraram na rua. Aí, uma delas, muito da curiosa, foi logo querendo saber: - E aí, Anita? Me conta como foi o encontro de ontem à noite! E a Anita: - Horrivel! Não sei o que aconteceu...! - Como não sabe? Ele não te deu ao menos um beijo? - Beijar, ele me beijou, sim! Mas foi tão forte que meu dente postiço da frente caiu e as lentes de contato verdes saltaram dos meus olhos...! - Não me diga que terminou aí! – especulou a amiga. - Não, claro que não! Depois, ele pegou o meu rosto entre as mãos, até que tive de pedir que não o fizesse mais, porque estava achatando o botox! E ele me mordia o lábio como se fosse de plástico. Quase explodiu o meu implante de colágeno e o mega hair quase sai! - Ave Maria! E ele não tentou mais nada? - Sim. Ele passou a acariciar as minhas pernas e aí eu o detive, porque me lembrei que não tive tempo de me depilar. Pensa que ele parou? Parou o quê! Ele me arrebatou com luxúria e me abraçou tão forte, que quase ficou com as minhas próteses dos glúteos nas mãos... Nesse momento, estourou o meu silicone do peito... - E depois, que aconteceu? - Aí, ele começou a tomar champanhe no meu sapato! - Oh! Que romântico! - Que romântico, que nada, mulher! O infeliz quase morreu!!! Engoliu o meu corretor de joanete com a palmilha do salto... - Nossa! E ele ainda fez mais alguma coisa? - Foi embora! - Anita, vou te contar... acho que ele é gay! - Também acho!

ma megaoperação realizada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), ontem (15), na cidade de Arapiraca, mais precisamente nos bairros Manoel Teles e Conjunto Valentim, terminou com a prisão de 16 suspeitos, a morte de mais quatro, após reagirem às investidas da polícia, e a apreensão de três menores. Os suspeitos mortos chegaram a ser socorridos e encaminhados para o Hospital de Emergência Daniel Houly, mas não resistiram aos ferimentos e morreram no momento em que recebiam atendimento médico. Um deles foi identificado como Claudenilson da Silva e os corpos dos outros três homens não tinha sido identificados no Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca até o fechamento desta edição. Foram apreendidas armas de fogo, drogas, balança de precisão, telefones celulares e dinheiro com os detidos, entre eles cinco mulheres. Todas as pessoas detidas foram encaminhadas para a Central de Polícia de Arapiraca. As mulheres e os três menores levados para as delegacias especializadas.

Lima Júnior informou que grupo detido pela operação é suspeito de 15 homicídios em Arapiraca e cidades da região

A operação teve como objetivo dar cumprimento a 37 mandados de prisão e 53 de busca e apreensão, expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. A operação teve a participação de 60 viaturas das polícias Civil e Militar e contou com o apoio do Grupo de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc). A ação também contou com a participação do comandante Geral da Polícia Militar, coronel Marcos Sampaio, do comandante do

3º Batalhão de Polícia Militar de Arapiraca, Enio Bolivar, do delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, e do diretor da Deic, delegado Mário Jorge. Ainda na manhã de ontem, o secretário de Segurança Pública, coronel Lima Júnior, concedeu entrevista coletiva para apresentar o resultado da megaoperação integrada realizada em Arapiraca e outras cidades do Agreste alagoano. Lima Júnior adiantou que o bando é suspeito de 15

homicídios em Arapiraca e outras cidades da região. O secretário destacou o compromisso e o zelo do setor de segurança pública no trabalho de investigação que durou três meses. De acordo com o secretário, 19 pessoas foram detidas, sendo 18 em Arapiraca e um homem na cidade de São Miguel dos Campos. “Todas essas pessoas estão envolvidas em homicídios, roubos e tráfico de drogas”, completou Lima Júnior.

EMBARCAÇÃO EM JARAGUÁ

Encontrada bateria de telefonia roubada Equipamento foi localizado por policiais da Oplit após ser rastreado por GPS LUCAS FRANÇA REPÓRTER

Foi encontrada ontem (15) uma bateria da torre de telefonia das operadoras Vivo e OI roubadas por criminosos. O equipamento estava escondido em uma das embarcações que ficam no mar de Jaraguá. Segundo os funcionários das empresas, foram roubadas quatro baterias no início de fevereiro deste ano. Ainda

de acordo com eles, os equipamentos tem rastreador, mas só ontem foi possível a localização de uma delas via satélite. Após a localização, os funcionários foram até o posto policial da orla de Maceió relatando que o GPS da bateria mostrava que o equipamento estava no mar e que era possível estar no interior de umas das embarcações. Os agentes da Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit)

iniciaram as diligências na região e localizaram o material. Para fazer as buscas, os policiais precisaram do apoio do Corpo de Bombeiros, que emprestou uma embarcação de pequeno porte para os policiais poderem fazer as buscas pelo equipamento no mar. De acordo com os policiais que participaram das buscas, as baterias da torre de telefonia são alvos de criminosos porque elas podem render en-

tre R$ 1 mil a R$ 1,7 mil no mercado informal. Segundo o coordenador da Oplit, policial civil Alfredo Presser, eles pegaram os números de inscrição da embarcação onde a bateria foi apreendida. “Vamos informar a Capitania dos Portos, para que o responsável seja identificado e responda pelo crime”, concluiu. O material apreendido foi levado para a Central de Flagrantes no bairro do Farol.

4ª EDIÇÃO

Prêmio SST de Jornalismo é lançado

Reforma da Previdência e direitos trabalhistas são debatidos durante evento SANDRO LIMA

THAYANNE MAGALHÃES REPÓRTER

Foi lançado, na manhã de ontem (15), no Restaurante Bodega do Sertão, o Prêmio Braskem de Jornalismo Saúde e Segurança no Trabalho (SST). O lançamento abre o ciclo 2017 de premiações da Braskem e Sindjornal para o jornalismo alagoano. O diretor de Relações Institucionais da Braskem, Milton Pradines, destacou que as questões relacionadas à saúde e segurança do trabalho são muito importantes e devem ser divulgadas pela imprensa. “Por isso a importância de premiar os profissionais que publicam trabalhos relacionados ao assunto. É muito importante para o trabalhador alagoano”. O procurador do Ministério Público do Trabalho (MPT), Rodrigo Alencar, destacou que o momento atual do país é de preocupação com o direito do trabalhador. “É um momento de bombardeio contra os direitos trabalhistas. Para quem nunca trabalhou, é fácil defender a reforma da Previdência e trabalhista. Para quem é marajá e não precisa

4ª edição do prêmio foi lançada ontem no Restaurante Bodega do Sertão

da Justiça do Trabalho. Foi dito no Congresso que a Justiça do Trabalho atrapalha a reforma, mas eles deveriam estar discutindo a saúde e a segurança do trabalhador e não a terceirização das empresas. Nós sabemos que com a terceirização o trabalhador trabalha mais, ganha menos e sofre mais acidentes. Terceirização precariza”, destacou. O superintendente do Trabalho, Israel Lessa, disse que em Alagoas ainda é alto o número de acidentes de trabalho registrados. “Muitos trabalhadores ainda

adoecem ou sofrem acidentes aqui no estado. Agora é hora de luta, de manifestação popular pelos direitos dos trabalhadores, que já passam por tantas dificuldades”. O auditor do Trabalho, Elton Machado, também destacou a necessidade de resistência contra a reforma da Previdência. “O país está muito apático diante do que está acontecendo. Precisamos lutar”, afirmou. O presidente do Sindjornal, Flávio Peixoto, também entrou no assunto e definiu a proposta de reforma da Previdênica como um ataque

aos direitos dos trabalhadores. “Esse governo golpista quer vender o país. Se o povo não for para a rua, é isso que vai acontecer. Hoje, 15 de março, é dia de luta e o jornalista precisa abraçar essa pauta. O direito do trabalhador está sendo brutalmente atacado”. 4ª EDIÇÃO Todas as matérias inscritas devem ter sido publicadas ou veiculadas entre 1º de abril de 2016 e 9 de abril de 2017. As inscrições podem ser realizadas impreterivelmente até 9 de abril de 2017, através do site premiobraskemdesst.sindjornal.org.br. Não serão aceitos trabalhos enviados após esta data. As nove categorias são: Reportagem Especial, Jornalismo Impresso/Texto, Jornalismo Impresso/Imagem, Reportagem de TV, Reportagem Cinematográfica, Webjornalismo, Radiojornalismo, Estudante e a categoria especial Assessoria de Imprensa. No total, o Prêmio Braskem de Jornalismo Saúde e Segurança no Trabalho vai distribuir R$ 65 mil reais e troféus para os vencedores de suas categorias.

Edição número 2858 - 16 de março de 2017  

tribunaindependenteediçãodigitaltribunahoje

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you