Issuu on Google+

TRIBUNAINDEPENDENTE

8 BRASIL/MUNDO MACEIÓ - TERÇA-FEIRA, 10 DE JANEIRO DE 2017

Brasil

Mundo NEPOTISMO

VENEZUELA

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, vai nomear Jared Kushner, seu genro, como assessor sênior na Casa Branca, disse um representante da equipe de transição ontem, uma escolha potencialmente delicada diante da lei antinepotismo. A nova posição para Kushner já havia sido antecipada, mas não era claro que papel ele teria. Diferentemente de cargos no gabinete, o posto não exige confirmação no Senado. Como Trump, Kushner é um empresário do setor imobiliário de Nova York, com uma ampla rede de negócios, o que poderia levar a potenciais conflitos de interesses. Kushner, que casou com a filha mais velha de Trump, Ivanka, em 2009, ajudou o republicano Trump a chegar a vitória contra a democrata Hillary Clinton nas eleições de 8 de novembro. Kushner, 35 anos, surgiu como uma voz importante logo cedo na campanha de Trump e se envolveu em quase todos os aspectos dela, de decisões-chaves sobre a equipe.

A Assembleia Nacional da Venezuela aprovou ontem uma declaração de abandono do cargo pelo presidente Nicolás Maduro. O argumento dos legisladores é que Maduro não cumpriu com suas funções. O Tribunal Supremo de Justiça, porém, já se opôs a esse processo na Assembleia Nacional, controlada pelos oposicionistas. O tribunal, apontado como controlado pelo governo, havia pedido aos congressistas que se abstivessem de qualquer ato que esteja a margem de suas atribuições constitucionais. A maioria opositora do Congresso aprovou, por 106 votos a favor, uma declaração de abandono do cargo por Maduro por ele estar “à margem do desenho e das funções constitucionais da presidência”, afirma o texto. Não foram reportados votos contra dos governistas. Embora a Assembleia Nacional tenha o poder constitucional de declarar abandono de cargo, é muito possível que o Tribunal Supremo de Justiça determine uma sentença que pode paralisar esse processo.

Mulher inova e usa máscara de Chewbacca durante trabalho de parto Uma grávida em trabalho de parto resolveu inovar ao usar uma máscara de Chewbacca enquanto sentia contrações. O registro publicado no Facebook da mãe foi feito em Detroit, Região Norte dos Estados Unidos. Katie Stricker contou que, por baixo da máscara, chorava de dor. “ Não é porque se está para ser mãe que eu tenha que crescer”, disse a americana na legenda do vídeo. A publicação já foi vista por mais de 105 mil pessoas. Katie deu à luz a uma menina que se chama Jayden. A mãe não foi a primeira a viralizar na rede social após usar a máscara do famoso personagem da saga “Star Wars”. Em 19 de maio do ano passado, Candace Payne fez uma live enquanto mostrava um de seus presentes — a máscara . No vídeo, a mulher cai na gargalhada e não consegue parar de rir com os sons do brinquedo. A publicação fez tanto sucesso que alcançou 165 milhões de visualizações e mais de 2,9 milhões de reações.

DIVULGAÇÃO

Trump nomeia Declarado genro como abandono da assessor sênior presidência

Força Nacional chega hoje a Roraima para garantir a segurança nos presídios estaduais e nas ruas da capital Boa Vista

Roraima pede ajuda federal para segurança Governadora Suely receberá a Força Nacional a partir desta terça-feira

A

pós o massacre de 33 detentos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo na última sexta-feira (6), em Boa Vista, o governo de Roraima enviou um ofício pedindo ajuda ao presidente Michel Temer para impedir o avanço da violência em presídios do estado. Assinado pela governadora Suely Campos e enviado também ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, o documento solicita o envio de efetivos da Força Nacional de Segurança, a transferência de presos para penitenciárias federais e um aporte maior de valores a Roraima. No ofício, a governadora frisa o “caráter de urgência” do pedido e admite que o estado não é capaz de garantir a integridade física dos presos “de forma plena”, sem que seja comprometido o policiamento ostensivo de corporações nas ruas para atuar “na proteção”

dos roraimenses. De acordo com o governo de Roraima, o ofício já foi protocolado ontem aos destinatários. Transferência de líderes Suely Campos pede a transferência de oito detentos identificados como líderes de facções criminosas para unidades federais de segurança máxima para diminuir o que classificou de “conflitos internos” no presídio onde ocorreram os assassinatos. Ela também solitica o repasse de R$ 9,9 milhões para a conclusão da Penitenciária de Rorainópolis e do anexo da Cadeia Pública de Boa Vista, que conforme explicou, vão criar 660 novas vagas para o sistema penitenciário estadual. A governadora diz reiterar o pedido para que 100 po-

liciais da Força Nacional de Segurança sejam enviados ao estado para auxiliar os efetivos estaduais “no controle da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo”. Em novembro do ano passado, o governo de Roraima chegou a solicitar a presença da Força Nacional após a morte de 10 detentos na mesma penitenciária, mas o pedido foi negado. No domingo (8), Suely Campos informou que conversou com o ministro da Justiça, de quem ouviu que em poucos dias o governo federal deve enviar o apoio necessário para garantir a ordem pública e enfrentar a grave tensão instalada. Outro pedido feito é para que a Força de Intervenção Penitenciária Integrada, que atuou recente-

mente no Ceará, também seja enviada ao estado. “Por fim, ressalto ainda que a nossa gestão jamais fechou os olhos para a grave crise carcerária do nosso estado, contudo, a solução passa pela atuação conjunta com a União”, concluiu a governadora no ofício. Dois dos 33 mortos na penitenciária agrícola na madrugada da última sexta-feira (6) só foram encontrados na tarde de sábado (7), após a denúncia de familiares, como a dona de casa Simone Alves, de 24 anos. “Vocês não sabem o meu sofrimento de saber que o meu marido está enterrado em um buraco dentro da cozinha e ninguém faz nada. A polícia fecha os olhos.”, desabafou a mulher.


Edição número 2813 - 10 de janeiro de 2017