Page 1

» OS CLASSIFICADOS DA TN CIRCULAM HOJE COM 3.309 ANÚNCIOS E 18 PÁGINAS

Ano 63 • Número 030 • Domingo, 28 de abril de 2013

ANA BRANCO

FUNDADOR: ALUÍZIO ALVES - 1921 - 2006

SEIS CARAS NOVAS COMO PROTAGONISTAS DE SANGUE BOM

VISUAL MULHER RENDEIRA DA MASSAFERA EM FLOR DO CARIBE

FAMÍLIAS NO SERTÃO BAIANO GANHAM O PÃO NO SOLO ÁRIDO

“Sangue bom”, novela que estreia amanhã, na Globo, aposta em seis jovens como protagonistas. « RTV 6 E 7 »

Colchas, almofadas e toalhas de mesa feitas por rendeiras potiguares vestem a atriz na nova da Globo. « RTV 8 »

Projeto de produção sustentável mostra como é possível conviver com a seca no semi árido. « PÁGINA 13 »

Acessos ao aeroporto serão por vias simples « OBRAS » O projeto executivo para os acessos ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante não contempla a duplicação da RN-160, única via direta de acesso ao município, a partir de Natal. Excluídos os trechos de rodovias federais que serão aproveitados - a BR-406 terá cerca de 6 km duplicados - as demais estradas para chegar e sair do “aeroporto da Copa 2014” terão pistas simples e, inicialmente, sem iluminação ao longo de 24 km. O custo original das obras por realizar foi reajustado em 381,32%. « NATAL 1 E 2 »

ALXE REGIS

JUNIOR SANTOS

ALEX RÉGIS

Radialista Lupércio Luiz resgata, em livro, a história do futebol de Mossoró

Pequenos e micro negócios têm a resposta para a crise econômica, defende Zeca Melo, do Sebrae/RN

« ESPORTES 4 »

« ECONOMIA 7 »

carne

Dois anos após o STF ter reconhecido a união estável entre casais do mesmo sexo, a celebração de casamentos homoafetivos em cartórios do Rio Grande do Norte ainda depende de ação judicial. Falta a Corregedoria do TJRN regulamentar a decisão, a exemplo do que já ocorreu em 10 Estados. « NATAL 9 E 10 »

BRUM

natal

colunistas

De Londres às Filipinas, passando por Cingapura

Woden Madruga

Após 20.458 km e 20 dias de viagem, na volta ao mundo, a jornalista Karla Larissa chega ao Oriente e visita as montanhas das Filipinas. « NATAL 3 »

FALE CONOSCO: PABX: Redação:

« FUTEBOL » ABC luta para sobreviver e América quer manter frente

« HOMOAFETIVOS » Cartórios do RN esperam pelo TJ para celebrar casamento gay

Novas pesquisas confirmam que a carne vermelha, fonte indispensável de proteínas e de vitaminas não encontradas em nenhum outro alimento, aumenta o risco de doenças cardiovasculares. « TN FAMÍLIA 1 E 3 »

96

A presença dos novos vereadores tem garantido uma frequência maior em plenário e debates acirrados, mas em quatro meses de sessões a Câmara Municipal de Natal contabiliza mais requerimentos - 1.338 - que projetos de lei (43). « PÁGINA 3 »

A rodada de hoje do Estadual pode definir uma das vagas na final do 2º turno. O ABC faz o clássico contra o Alecrim, no Frasqueirão e só uma vitória mantém as chances do alvinegro. Já o América encara o ASSU fora de casa e pode ser o primeiro a se garantir na decisão. Jogos começam às 17h. « ESPORTES 1 E 2 »

COMEDORES DE

TOTAL DE PÁGINAS DESTA EDIÇÃO: páginas

« POLÍTICA » Produção maior entre vereadores natalenses é de requerimentos

e mais

Os planos de Drummond para vir a Natal e conhecer Cascudo. « PÁGINA 2 »

Gaudêncio Torquato Descaso da burocracia é principal incentivo à impunidade. « PÁGINA 7 »

Assinaturas: 4006-6100 Venda avulsa: 4006-6113 Comercial:

4006-6111 Classificados: 4006-6103 Circulação: 4006-6173 Reclamações:

4006-6161 4006-6103 4006-6111

Terminal da pesca e da espera Navios e rebocadores, sem vagas no cais do porto, atracam no píer do Terminal Pesqueiro. A obra iria revolucionar a indústria da pesca no RN. Está parada há dois anos e sem acessos por terra. « ECONOMIA 1, 3 E 4 »

SITE: www.tribunadonorte.com.br REDAÇÃO (pauta): pauta@tribunadonorte.com.br

NO FACEBOOK

facebook.com/tribunarn

Criador desiste de levar o gado para Tocantins « PÁGINA 7 »

Juristas analisam liberdade automática « PÁGINA 9 »

NO TWITTER

@tribunadonorte

PREÇO DESTA EDIÇÃO:

R$ 2,50


2

opinião

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Jornal de WM WODEN MADRUGA [ woden@terra.com.br ]

Crise de alto risco AGNELO ALVES jornalista

O desejo de Drummond A carta de Carlos Drummond de Andrade para o escritor Raimundo Nonato da Silva, publicada na coluna de domingo, “As lavadeiras de Mossoró”, repercutiu por veredas e desvios daqui e de além do Guaju. De Upanema ao Rio de Janeiro, passando por Jucurutu e Emaús, chegaram imeios na minha bacia das almas, entre elas uma carta do padre João Medeiros Filho, teólogo, escritor, imortal de nossa Academia Norte-Riograndense de Letras, parceiro de Oswaldo Lamartine de Faria em tarefas literárias pelos sertões do Seridó e andanças pelo Rio de Janeiro. O padre esclarece algumas dúvidas postas por mim em torno da identidade de Antônio Carlos de Oliveira, a pessoa que aproximou o grande poeta de Raimundo Nonato da Silva, e faz uma revelação importante que, certamente, muita gente boa desconhece: Carlos Drummond preparou-se para vir a Natal conhecer Luís da Câmara Cascudo. Era um de seus desejos. O poeta era cliente do Banco do Rio Grande do Norte, em cuja agência trabalhava Antônio Carlos, upanemaense e não mossoroense, que cuidava de suas contas. Mas quem vai contar essa história toda, tim-tim-por-tim-tim, é o padre João Medeiros Filho, como está na sua carta datada de 21, domingo, no dia em que saiu a coluna: “Caríssimo amigo Woden (Pastor das chuvas), O motivo desta missiva, querido amigo, é esclarecer que Antônio Carlos de Oliveira é natural de Upanema. Drummond, segundo ouvi, certa feita, na sala da gerência do ex-Bandern (agência do Rio de Janeiro), denominavao “meu filho homem que não gerei”. Posteriormente, Antônio Carlos saiu da gerência do Bandern e tornou-se gerente geral do ex-Unibanco, agência Nilo Peçanha, esquina com a Rio Branco, defronte do Edifício Avenida Central. Talvez o que interesse a você e ao poeta Maia Pinto seja a origem da amizade de nosso conterrâneo com Drummond. Antônio Carlos era colega de estudos, na antiga Faculdade da SUESC (denominada pelos cariocas de “siri cozido”, por conta da semelhança da farda do colégio), de uma senhora policial (que aspirava ser delegada), vizinha de Lígia, grande amiga do poeta, durante os anos de sua “peregrinação terrena”, usando os termos do nosso Sanderson. A detetive, chamada pelos íntimos de Musmê, era vizinha de Lígia, em Copacabana. Vez por outra, Antônio Carlos ia estudar com sua colega e no

final da tarde visitavam Lígia e lá encontravam o poeta Drummond. Nasceu daí grande amizade. Como se sabe, um dos grandes desejos do poeta era conhecer Cascudo. Oswaldo Lamartine frequentava os sebos do centro da cidade e revia os amigos dos bancos do chamado “Polígono das Secas” (situados nas ruas do Ouvidor, Rosário e Alfândega, porque ali funcionavam as agências dos estados do CE, RN, AL, PB, Banco do Nordeste etc.). Sabedor do desejo do Drummond, Lamartine dera conhecimento do fato a Cascudo. À época, trabalhava no então Ministério da Educação e ocupei por meses a mesma sala em que trabalhou Drummond. Gostava de sair com Oswaldo para garimpar livros e obras raras. Parávamos no Bandern para um cafezinho e um dedo de prosa. O poeta itabirano frequentava o banco de nosso Estado e uma vez deparou-se, ali, com Oswaldo chorando a perda de sua querida Isadora. Drummond disselhe: “Ouvi dos jesuítas de Friburgo que esta vida é passageira. A bela e eterna virá”. Nosso grande amigo Valério Mesquita foi notificado do desejo de Drummond. Entrou em campo e providenciou as passagens aéreas, seguindo a recomendação do poeta. Tudo marcado e acertado. Vale salientar que o saudoso itabirano não gostava de viajar de avião, mas por admiração a Cascudo e a pedido do seu “filho” aquiesceu. Alguns dias depois, Julieta, a filha querida do poeta, adoeceu com o diagnóstico de um câncer infiltrante. Algumas vezes, agilizei despachos de Julieta em processos do antigo Conselho Federal de Cultura, do qual era conselheira e eu simples assessor. A viagem foi cancelada e Drummond disse: “A dor e o amor, por vezes, impedem visitas e encontros”. E não veio! Com um grande abraço do Arquimandrita de Jucurutu. Padre João Medeiros Filho”

A feira de Martins Vou folheando Memórias de um retirante, décimo primeiro livro de Raimundo Nonato da Silva, seu primeiro de memórias, publicado em 1957, pela Editora Pongetti, do Rio de Janeiro. Paro na Feira de Martins: “Outro quadro impagável das sombras da memória é o dia da feira de Martins, que se realizava nos domingos. Mal o dia clareava, já as imediações do barracão iam-se enchendo de vendedores, seleiros da Paraíba, ambulantes de Caieira, mascates do Juazeiro do Padre Cícero, fumeiros do Brejo, cavalarianos do Riacho do Sangue, trocadores de burro do Seridó, enfim, toda sorte de gente que acudia para aquele encontro de homens de negócios, no jogo da oferta e da procura. Deste modo, às primeiras ho-

ras, as lojas estavam formigando. As vendas ficavam cheias, enquanto as bancas de café se estendiam, ao longo da alpendrada que rodeava as lojas dos comerciantes. À medida que chegavam, os ferreiros colocavam os surrões de couro, as cargas de rapadura e os caçuás de farinha, em pontos certos, onde expunham os gêneros à venda. Do lado de fora do edifício, a meninada corria de um ponto para outro, arrumando as cangalhas, juntando os arreios e segurando os animais, que levava para o cercado de Zé Paulo, que por sinal não tinha um pé de capim...” Câmara Cascudo, considerou ‘Memórias de um retirante’ um “Grande, esplêndido livro! É um destes que merecem a alegria da repetição”.

Poesia “Casa entre bananeiras/ mulheres entre laranjeiras/ pomar amor cantar // Um homem vai devagar./ Um cachorro vai devagar./ Um burro vai devagar. // Devagar... as janelas olham. // Êta vida besta, meu Deus.” ( do poema ‘Cidadezinha qualquer’, de Carlos Drummond de Andrade, no seu primeiro livro, Alguma Poesia, 1930).

Empresa Jornalística Tribuna do Norte Av. Tavares de Lira, 101 - Ribeira - Natal/RN CEP: 59010-200 Fone: (PABX) 4006-6100 Fax: (0xx84) 4006-6124 Endereço eletrônico: www.tribunadonorte.com.br

Diretor Presidente: Henrique Eduardo Alves Superintendente: José Roberto Cavalcanti Diretor Adm. e Operações: Ricardo Luiz de V. Alves Diretor Financeiro: Agnelo Alves Filho Diretor de Redação: Carlos Peixoto cpeditor@tribunadonorte.com.br Gerente Comercial: Eliane Rocha Gerente de Marketing: Andréia Barandas Gerente de Circulação: Thales Vilar

A

possibilidade de uma “queda de braço” com envolvimento institucional não é apenas uma expectativa de uma crise de gravidade sem tamanho com riscos para a democracia brasileira ainda incipiente conquistada a duras – duríssimas – penas, depois de uma das mais cruéis ditaduras. Um choque entre os poderes Judiciário e Legislativo é tudo o que não se deve desejar. Retaliações? Reações? Estão as lideranças políticas esquecidas do inferno astral, atacadas de amnésia ou despidas de responsabilidades para não entenderem que serão as primeiras vítimas de uma nova ditadura? Desde 1985, quando a democracia foi reconquistada, este país acumulou muitas conquistas políticas e sociais, apesar das contradições, sobretudo dos medos, de certa forma, justificados para não reformar o que foi desgastado pelo tempo corrosivo. Esse medo de reformar tem custado o descrédito dos políticos que resistem, ou ainda, insistem em manter tudo do jeito que está para sobreviver

Brum

no “carreirismo” político, através de mandatos eleitorais. Os atos institucionais e seus efeitos insusceptíveis de apreciação pelo Poder Judiciário terminaram por livrar a Justiça da acusação de conivência com a ditadura. Honra para o Judiciário. O mesmo não se pode dizer do Legislativo, conivente e até parceiro da ditadura, infelizmente. Será que neste país não há quem possa mediar um entendimento entre os dois poderes, o Judiciário e o Legislativo? Será necessário que toda a nação brasileira, que evoluiu nas suas condições sociais, pague as suas conquistas com o retrocesso às condições humilhantes de antes, de extrema miséria, submissa aos ditadores de plantão? Estamos assistindo ao estrebuchar até mesmo contra o dever do Ministério Público de investigar, quando toda a Nação acompanha cada investigação? De que acusam o Ministério Público? De erros? Quem é infalível? De exageros? Quem está isento de exagerar ou de se omitir, como exceção a todas as regras? De “estrelismo”? Por coincidência, as vítimas das investigações são fre-

Quem, irresponsavelmente, está por trás da grande crise entre o Judiciário e o Legislativo com graves riscos para as instituições democráticas? quentadores e beneficiários dos palanques políticos... Agora aparece uma iniciativa para submeter as decisões do Supremo Tribunal Federal ao Congresso Nacional. Quem, com o mínimo de bom senso, pode imaginar tamanha insensatez, para não dizer estupidez? Nem os autores dos atos institucionais da ditadura ousaram tanto. Há de aparecer quem com autoridade faça a mediação – se for o caso – de uma saída para uma crise que está apenas se esboçando, mas com todas as suas graves consequências fotografadas e ra-

diografadas com DNA à mostra. A proposta em tramitação interrompida no Congresso por liminar do Ministro Gilmar Mendes é casuísmo, só casuísmo, nada além de casuísmo. A reforma política está parada no Congresso. Porque não desengavetá-la e votá-la? Por interesses menores, mesquinhos de um deputado, o medo dos partidos maiores, enfim, por todo tipo de interesses inconfessáveis? E aí, no supetão, visando às eleições de2014, apresenta-seum projeto impedindo-se a criação de novaslegendaspartidárias.“Édemais também”, como diz Vulgo da Silva com toda razão. Os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Henrique Eduardo Alves, experientes, responsáveis pela defesa das prerrogativas legítimas do Congresso, devem atentar também para a gravidade de um confronto entre o Legislativo e o Judiciário. A democracia brasileira reconquistada deve muito aos dois, Renan e Henrique, e agora ficará devendo a ambos a sua preservação, evitando esse confronto. O Estado de Direito não é uma mera legenda. É um direito de todos os brasileiros.

Cartas

[ www.rabiscosdobrum.zip.net ]

Imposto de Renda A Receita Federal é o único órgão que anda no Brasil bem direitinho, pois é dali que sai o salário dos nossos queridos e maravilhosos políticos. Enquanto isso, educação, saúde e segurança ficam para 2014. carlinhosgym@bol.com.br

Diárias

Desenvolvimento IVANALDO S. DA SILVA JÚNIOR promotor de Justiça da comarca de Ceará-Mirim

O

Desenvolvimento do homem, nos aspectos sociais, econômicos e espirituais, sempre esteve, está e estará na pauta do dia de qualquer sociedade. Certo também é o fascínio que os intelectuais franceses exercem sobre as nossas diversas escolas acadêmicas, sendo sem sombras de dúvidas na atualidade um dos maiores exemplos Edgar Morin. Na seara do meio ambiente podemos delimitar três visões distintas acerca da relação do homem e o meio ambiente. A primeira, prevista na Constituição em seu artigo 225 é bem clara ao aduzir a existência do postulado do desenvolvimento sustentável. O nosso texto constitucional incorporou o conceito advindo das declarações e tratados internacionais do desenvolvimento sustentável, que tem como um dos principais teóricos Ignacy Sachs, ao prevê o desenvolvimento sustentável sob uma ótica econômica, ambiental e social. Por sua vez, na segunda visão, Sérgio Latouche crítico fervoroso do desenvolvimento sustentável, do consumismo, defende o que denomina de decrescimento sustentável. Os corifeus deste modelo afirmam que o ecossistema global não tem capacidade de dar sustentabilidade ao crescimento econômico, baseado no incremenClassificados Redação Fax Venda Avulsa Assinatura Natal Reclamações Natal ASSINATURA Mensal (à vista) Semestral (à vista) Anual (à vista)

4006-6161 4006-6113 4006-6124 4006-6100 4006-6111 4006-6111 R$ 43,00 R$ 258,00 R$ 516,00

to do PIB. A saída proposta pelos pensadores do decrescimento é a quebra de paradigma, diminuindo-se, principalmente o consumo. Com efeito, as críticas ao desenvolvimento sustentável sempre foram ferozes, pois não obstante ter como premissa o meio ambiente, ainda tem-se por paradigma central neste modelo, o desenvolvimento econômico, fazendo com que muitos pensadores afirmem que se trata de uma grande falácia do capitalismo moderno. Por fim, pouco a pouco, vem surgindo uma visão mais humanística do meio ambiente, capitaneada por Michel Prieur, a qual na sua essência possuiu muitos pontos em comum com os teóricos do decrescimento sustentável, contudo tem como premissa o desenvolvimento humano, sendo contraditório falarmos em desenvolvimento humano e meio ambiente e ao mesmo tempo falarmos em decrescimento sustentável. Sem dúvidas, a busca do desenvolvimento humano para garantia da sustentabilidade do meio ambiente dá uma noção mais real da verdadeira dimensão dos direitos humanos, principalmente do direito ao desenvolvimento, direito síntese dos direitos humanos, com a vertente da sustentabilidade, ou seja, a preservação do meio ambiente para as presentes e futuras gerações. Diante deste contexto, é que

PREÇO DO EXEMPLAR Rio Grande do Norte 3ª a Sábado Domingo Outro Estado 3ª a Sábado Domingo

Michel Prieur vem desenvolvendo pouco a pouco fundamentos jurídicos e filosóficos para a sedimentação do princípio da vedação de retrocesso ambiental e do mínimo existencial ecológico, da criação de uma convenção para os refugiados ambientais, criação de uma convenção do direito ao desenvolvimento, dentre outras A conclusão que chegamos é que para a garantia plena dos direitos humanos o sistema constitucional e jurisdicional de cada país é insuficiente, face à gravidade e amplitude dos problemas nesta seara, principalmente no que atine aos problemas ambientais, pobreza e fome. A solidificação do direito internacional dos direitos humanos e o aperfeiçoamento da busca por uma jurisdição internacional de proteção ao meio ambiente e aos direitos humanos são condições basilares para que realmente sejam concretizados na sua amplitude os direitos humanos, e principalmente, a sua síntese perfeita que é o direito humano a um desenvolvimento sustentável, o qual para se chegar faz-se necessário medidas de decrescimento econômico de uma maneira global, sendo a educação, nas suas diversas vertentes, principalmente na seara ambiental, o caminho a ser trilhado, buscando-se inspiração em Morin, com a sua teoria dos sete saberes para uma educação do futuro.

Quero é saber de minhas diárias operacionais que desde janeiro não recebo. Observação: os jogos da Copa do Nordeste não foram quitados até então; todas as contas com terceiros do Corpo de Bombeiros estão em atraso desde setembro de 2012 — rancho, telefone e até mesmo a Cosern; os jogos do Estadual já estão terminando e nós bombeiros sem receber - como o Governo gasta 23 milhões com a PM e os bombeiros sem nada - modifiquem a lei para que possamos voltar ao quadro ou nos deixem com condições. Não temos condições de trabalho e fazendo tudo por amor. Queremos nossas diárias que estão em atraso desde janeiro. wnddo@hotmail.com

Samba Não deixe o samba morrer: esta é que deve ser a proposta. É incrível como há desinteresse pela cultura musical e que esta esteja sendo relegada ao descaso. Inclusive pelas autoridades municipais. Estamos a um passo da Copa do Mundo, onde turistas deverão comparecer em massa, e perder-se a oportunidade de mostrar para os turistas um ritmo tão contagiante e significante deste país que é o samba. Há muito desinteresse também por parte de comerciantes, falta de visão e tino comercial. A música empolga um espaço, traz satisfação e enternece as pessoas. Precisamos apoiar este projeto, e estes grupos que elevam a cultura musical do Brasil precisam ser mais valorizados. A Prefeitura tem de parar com esta choradeira e apenas dizer que não tem dinheiro. Tem muito dinheiro sim, falta é administrar com mais inteligência e distribuir melhor a arrecadação. Chega de burrice e falta de vontade. jair.palma@hotmail.com

FILIADO AO

R$ 1,50 R$ 2,50

FILIADO AO INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO

R$ 2,00 R$ 3,20

REPRESENTANTE NACIONAL – Pereira de Souza & Cia Ltda: Rio de Janeiro : (O21)2544-3070 – São Paulo: (011) 3259-6111

FILIADO À ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS

REDE CABUGI DE COMUNICAÇÃO TRIBUNA DO NORTE 4006-6100 Rádio Globo/Cabugi (AM) Natal 4006-6180 104 (FM) Parnamirim 3272-3737 Rádio Difusora de Mossoró (AM) 3316-3181/2181/3317-6167 Rádio Cabugi do Seridó (AM) J. do Seridó 3472-2759 Rádio Baixa Verde (AM)J. Câmara 3262-2498 Pereira de Souza(SP) 11/3259-6111 Pereira de Souza(RJ) 21/2544-3070


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

política

Notas & Comentários [ colunanotas@tribunadonorte.com.br ]

Discussão no Legislativo A Câmara Municipal terá, certamente, uma semana de discussões acirradas nesta semana, uma vez que deve ir a plenário o projeto que autoriza a instalação de postos de combustíveis em áreas de supermercados e hipermercados. A intenção do vereador Fernando Lucena é pedir a dispensa de tramitação para que a proposta entre na pauta, terça ou quarta-feira. Se conseguir, o projeto, que nas últimas três legislaturas foi apreciado e derrubado, poderá finalmente retornar à votação.

3

Câmara de Natal aprova um projeto a cada cinco sessões « PRODUTIVIDADE » Vereadores se dedicam mais às votações de

requerimentos que envolvem pedidos à Prefeitura do que projetos de lei FOTOS:JÚNIOR SANTOS

Encontro com prefeitos Três ministros estarão na próxima sexta-feira, em Natal, para uma série de audiências com prefeitos. A iniciativa faz parte de uma programação que vem sendo cumprida em vários Estados. Os ministros estarão nas instalações da Escola de

Governo. Eles vão receber os prefeitos individualmente, ocasião na qual poderá ser discutida a execução de projetos prioritários para o Governo Federal. As reuniões são articuladas pela ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais).

Comando do PSDB O advogado Valério Marinho assume, neste domingo, a presidência do diretório estadual do PSDB. A eleição será durante convenção da legenda, na Câmara Municipal de Natal, a partir das 9 horas. Valério substituirá no cargo o secretá-

rio estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Rogério Marinho, que deixa a função após quatro anos. No PSDB, os mandatos do diretório são bienais, permitida apenas uma reeleição por igual período. Valério é pai de Rogério.

Diálogo entre poderes Os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves, e do Senado, Renan Calheiros, devem se encontrar nesta segunda-feira (29) com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. O ministro é autor da liminar que suspendeu a tramitação, no Senado, do projeto que limita o acesso de no-

vos partidos aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo de propaganda eleitoral no rádio e na televisão (PL 4470/12). Pelo projeto, o deputado que mudar de partido não levará para a nova legenda os recursos e o tempo proporcionais à sua representação, que ficarão no partido que elegeu o parlamentar. FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM

No 2º expediente, quando os projetos são apreciados, o plenário tem diversos vereadores. Ausência percebida foi de Albert Dickson MARIA DA GUIA DANTAS repórter

A

atuação dos vereadores de Natal em 2013 tem até agora a seguinte produtividade: a aprovação de um projeto de lei a cada cinco sessões, uma média semelhante para a apreciação de mensagens enviadas pelo executivo, e o despacho de 40 requerimentos por cada expediente legislativo. É lógico que as atividades de um parlamentar em plenário não se resumem às iniciativas acima expostas. Tanto que, segundo informações prestadas pela assessoria da Câmara Municipal de Natal (CMN), além da análise de 43 projetos de lei, oito mensagens governamentais e 1.338 requerimentos, foram apresentados pelos edis oito projetos de resoluções, 20 decretos legislativos (onde se incluem os títulos de cidadão natalense) e um número expressivo de audiências

públicas, que tratam de assuntos dos mais variados interesses da sociedade. Desde que os trabalhos legislativos iniciaram, em 19 de fevereiro, trinta sessões foram realizadas, os debates em plenário têm elevado substancialmente a temperatura do ambiente, mas a assiduidade tem sido uma das principais marcas deste início de legislatura. A TRIBUNA DO NORTE esteve durante toda a semana na CMN, ouviu parlamentares sobre os dois meses no exercício da função, testemunhou alguns estão satisfeitos e outros desconfortáveis. Também presenciou desabafos e, como nunca visto antes, assistiu a repreensões sinceras de vereadores que, indignados com a falta de atenção de colegas, reclamavam abertamente face “impontualidades, descomprometimentos”, entre outras críticas. Na atual legislatura, a Câma-

TRAMITAÇÃO PROJETO DE LEI Proposta para criar uma lei que precisa estar restrita às competências do município. MENSAGEM Proposição enviada pelo Poder Executivo para criar uma lei municipal.A Câmara recebe e transforma o documento em projeto de lei e aprecia. REQUERIMENTO Documento por intermédio do qual o vereador faz uma solicitação para que a Prefeitura execute uma obra ou preste um serviço.

ra Municipal tem 29 parlamentares, oito a mais que a legislatura passada. E veio com esse aumento, uma efervescência em entendimentos, diferentes pontos

Momentos do Legislativo municipal Divergências, articulações e justificativas surpreendentes

Regras de pré-campanha O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli, que assumirá a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e comandará o próximo pleito de 2014, fez uma defesa da regulamentação de atividades de pré-campanha. Na visão dele, a legislação atual deixa as decisões na subjetividade dos juízes e acaba por punir atitudes que não deveriam ser punidas. O ministro deu uma declaração defendendo a discussão política fora dos três meses dedicados à campanha eleitoral. “Não há sentido que a vida política seja ilícita, que a atividade de discutir política com a sociedade seja considerada pré-campanha”, disse.

Eleika Bezerra pede a palavra ao então presidente da Mesa Diretora, Júlio Protásio. Diante da displicência com a solicitação, reclamou do colega ao afirmar que ele deveria desligar o celular e prestar mais atenção à sessão.

Júlio Protásio responde a Eleika Bezerra e afirma que ela não pediu a palavra. O vereador disse também que para conceder o direito à voz é necessário o interessado requerer via serviço de áudio.

Tramitação suspensa Gilmar Mendes concedeu, no fim da noite de quarta-feira (24), uma liminar (decisão provisória) ao mandado de segurança solicitado pelo senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF). Pela decisão, o projeto só voltará a tramitar caso o Plenário do STF casse a liminar ou decida sobre o mérito do pedido de Rollemberg, que questiona a constitucionalidade de proposta.

Mapa de ações A Procuradoria-Geral da República (PGR) colocou em um mapa online as ações, cíveis e criminais, do Ministério Público Federal (MPF) em curso no país. A ferramenta foi lançada nessa quinta-feira, 25, um momento em que os promotores tentam derrubar proposta

em tramitação no Congresso que sugere limitar as investigações criminais às polícias Civil e Federal. No site é possível consultar as ações movidas em cada Estado, que estão classificadas por tema. Ao todo, são 287 mil ações em andamento, 239 mil delas na área penal.

Saúde As Secretarias do Planejamento e das Finanças (Seplan) e da Saúde Pública (Sesap) apresentaram em audiência pública o projeto de Parceria Público Privada (PPP) para implantação e operação de serviços não assistenciais do Hospital Traumatológico de Urgência e Emergência de Natal. O Projeto de 20 anos de parceria, em fase de consultas públicas, foi apresentado pelos secretários Obery Rodrigues (Planejamento) e Luiz Roberto Fonseca (Saúde), que responderam aos questionamentos sobre detalhes do contrato.

Marcos do PSOL (à esq.) e Sandro Pimental (à dir.) conversam com Eudiane Macedo. Bancada de esquerda tem participado de debates acalorados.

O vereador Dagô, do DEM compõe a bancada dos “novatos” na Câmara Municipal de Natal e, ao votar uma proposição para escolher o nome de um mercado, alegou ter sido beneficiado pela ex-proprietária de restaurante.

Amanda Gurgel tem protagonizado, junto com Marcos do PSOL e Sandro Pimentel, fortes embates com o vereador Luiz Almir. A parlamentar é conhecida por falar sempre “exaltada”.

de vista ideológicos e até em comportamentos. “Eu vejo essa casa viva. Os vereadores são sinceros, externam a opinião da forma como pensam e a troca de ideias tem sido salutar”, atestou a vereadora Eleika Bezerra, eleita para o primeiro mandato. Só uma coisa não mudou. Muitos edis externaram críticas ao presidente da CMN, Albert Dickson, caracterizando-o como ausente, mas nenhum deles aceitou assumir a informação. Nem precisava. Durante as três sessões da semana, entre os dias 23 e 25 de abril, foi perceptível a ausência do presidente Albert Dickson (PP). Na quarta-feira (24), ele presidiu o expediente, mas somente nos últimos minutos. Na quinta-feira (25), até os momentos finais da sessão ele também não havia aparecido. A reportagem chegou a perguntar se Albert Dickson se dedicava a alguma tarefa externa, mas não souberam responder.

Painel eletrônico denuncia as ausências Uma novidade da atual legislatura na Câmara Municipal de Natal, o painel eletrônico – muito mais que denunciar os faltosos – tem sido um fiel revelador da [pouca] permanência de grande parte dos vereadores em plenário. Nos dias em que a reportagem esteve acompanhando os trabalhos na CMN a média de edis presentes foi de 22, quatro faltosos e três ausências justificadas. Na quinta-feira, por exemplo, dia em que se registrou o maior quórum da semana, o vereador Jacó Jácome (PMN) figurava até os últimos minutos da sessão como ausente, junto com Albert Dickson, Fernando Lucena (PT) e Luiz Almir (PSDB). Mas, quando se anunciava o final do expediente, apareceu, conversou um pouco e saiu de novo. A última sessão da semana terminou com o painel registrando 22 presenças, quatro faltosos e três ausências justificadas. No entanto, em plenário, participavam dos debates 11 a menos – os vereadores Dagô (DEM), Aroldo Alves (PSDB), Marcos Ferreira (PSOL), Júnior Grafith (PRB), Eleika Bezerra (PSDC), Felipe Alves (PMDB), Amanda Gurgel (PSTU), Júlia Arruda (PSB), Ubaldo Fernandes (PMDB), Franklin Capistrano (PSB) e Júlio Protásio (PSB). Bertone Marinho (PMDB), Hugo Manso (PT) e Rafael Motta (PP) justificaram as respectivas ausências.

+

PAGINA 4

Leia mais sobre a atual legislatura na página 4.


4

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

política

Atuações revelam bancadas com os estilos diversificados « LEGISLATIVO » No plenário é possível observar

desde vereadores que dormem até os que se dedicam aos debates mais enfáticos com trocas de acusações FOTOS: JÚNIOR SANTOS

Vereadores novatos têm procurado manter as articulações. Eudiane Macedo e Grafith conversam

A

renovação da Câmara Municipal de Natal trouxe além de novos personagens, um cotidiano eminentemente inverso ao de poucos meses atrás. Neste cenário tem de tudo um pouco. Vereador que dorme despretensiosamente, como faz Ary Gomes (PP) quase todos os dias, relógio marcado. Tem também a vereadora Eleika Bezerra, que não mede palavras para dizer aos colegas que eles devem prestar atenção quando alguém está falando, que devem obedecer a ordem de pedidos ao da voz e que devem ser pontuais. Esta semana Eleika chamou a atenção de Júlio Protásio, que presidia a sessão, porque pediu a palavra várias vezes e não foi atendida. Ao ouvir do peessebista que não escutou a solicitação da colega, a professora não perdeu tempo: “Eu pedi sim, é que você estava falando ao telefone”. Constrangimento geral. As investidas de Eleika só não conseguem tirar o foco das discussões acaloradas a bancada de esquerda, com Marcos do PSOL, Amanda Gurgel e Sandro Pimentel, de um lado; e o vereador Luiz Almir (PV), de outro. Certo dia,

Existe uma divergência natural de opiniões, variadas ideologias partidárias, que enriquecem as discussões” Rafael Motta vereador

Marcos do PSOL apresentou um projeto de lei para retirada do vidro que protege o plenário das galerias. A proposta foi considerada “sem noção” pelos vereadores. O petista, que tem arrancado risos da plateia sempre que se manifesta, criticou o colega com essa: “eu poderia estar nas bases, ouvindo as pessoas que necessitam do nosso apoio, mas estou aqui, de terno e gravado, debatendo um vidro”. As gargalhadas se ouviam ao longe. Em outra ocasião, o presidente da CMN, Albert Dickson, apresentou um decreto legislativo para conceder o título de cidadão natalense ao pastor Rob-

son Rodovalho, ex-deputado federal pelo estado de Goiás. Rodovalho foi acusado de praticar homofobia face declarações polêmicas sobre o assunto. Em tempos de Feliciano, os vereadores se opuseram à proposta do parlamentar, presidente da Câmara Municipal. E poucas vezes na história da CMN uma solicitação para título de cidadão foi rejeitada. Esses debates têm contado substancialmente com a participação da bancada de novos edis. Uns de uma maneira discreta e outros de forma enérgica. “Marcos do PSOL discute até ata, ninguém agüenta mais”, disse um assessor parlamentar. A “turma da esquerda” como são chamados, é criticada por corriqueiramente confundir questão de ordem (quando se pede a palavra para mencionar algo do regimento interno) e pela ordem (uma pronúncia qualquer). De qualquer maneira, os vereadores comemoram o desempenho dos primeiros meses de mandato. “Existe uma divergência natural de opiniões, variadas ideologias partidárias, que enriquecem as discussões”, concluiu Rafael Motta.

No primeiro expediente, quando os parlamentares iniciam os debates, o plenário fica vazio

Legislatura é marcada por audiências A Câmara Municipal de Natal tem sido palco para um número expressivo de audiências públicas. A última versou sobre o Plano Municipal da Educação para a capital potiguar. A audiência foi proposta pela presidente da Comissão de Educação da casa, vereadora Eleika Bezerra (PSDC). Além dos indicadores educacionais, a audiência também debateu o Plano Plurianual da Educação e suas diretrizes orçamentárias. “O Plano de Educação é um instrumento que de-

termina as metas e as estratégias das ações do poder público para educação escolar. Temos que avaliar se essas metas e se as ações estão sendo cumpridas”, concluiu a presidente da Comissão da Educação. A vereadora lamentou a ausência de representantes da secretaria municipal da Educação (SMS).”A secretária justificou sua ausência mas há outros membros da pasta que poderiam representa-la e seriam fundamentais para esclarecimentos e

para o debate”, afirmou a vereadora. Eleika Bezerra destacou ainda a necessidade do engajamento familiar. “Não podemos avançar na educação deste país se as famílias também não participarem, cobrarem e fiscalizarem”, disse. Para o vereador Felipe Alves, a atuação dos parlamentares da CMN tem sido a mais produtiva possível. “As audiências servem para ampliar o debate e a participação da sociedade nas decisões da casa”, frisou.


geral

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

5


6

geral

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Chuvas enchem açudes e amenizam drama no sertão « METEOROLOGIA » Emparn prevê chuvas na região mais seca do RN,

onde o verde começa a brotar, criando condições para alimentar o gado EMANUEL AMARAL

A

s chuvas que caíram nos últimos sete dias em diversos municípios do Rio Grande do Norte, principalmente na região Oeste, ainda não foram suficientes para desfazer o quadro de estiagem nos 167 municípios do Estado. Levantamento do acumulado de chuvas no site da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) mostra que em alguns municípios, embora já tenham acumulado um volume de chuvas de até 519 milímetros, como é o caso de Campo Grande, lá a avaliação continua sendo de “muito seco”, pois a média de um inverno normal está acima de 600 a 700 milímetros por ano. Mesma coisa ocorrem nos dois dois municípios onde mais choveu este ano: Major Sales e Martins, ambos no Oeste, com 582,6 mm e 573,.4 mm respectivamente. Na região do Seridó, onde um volume de chuvas acima de 500 mm já pode ser considerado “normal”, o município com maior volume acumulado de chuvas em 2013 é Caicó, com 325 mm. Porém, em alguns municípios as chuvas que caíram recentemente diminuíram o clamor da população por água potável e destinada ao consumo humano, como em Serra Negra do Norte, onde choveu, até agora, 177,8 milímetros. O prefeito de Serra Negra do Norte, Urbano Faria, disse que os 117,2 mm de chuvas no dia 22, foram suficientes para encher a barragem da Dinamarca, que acumula seis milhões de litros cúbicos de água: “Ela começou a sangrar na madrugada deste sábado”. Urbano Faria disse que o abastecimento de água a cargo do SAEE “é feito 100% a partir da barragem da Dinamarca”, mas que até a quinta-feira (25) estava sendo realizado apenas por caminhão pipa. “Agora o

Urbano Faria, prefeito de Serra Negra: barragem cheia e sistema de abastecimento normalizado

ì O QUE Situação no sertão do Rio Grande do Norte com a ocorrência de chuvas nas regiões Oeste e Seridó.

QUEM Prefeitos do interior, meteorologistas e volume de chuvas registradas em 2013.

sistema de distribuição de água do SAEE foi normalizado e suspendemos o carro pipa”, avisou. Segundo Faria, caso continue a chover e a barragem Dinamarca permaneça tomando água, as outras nove barragens submersíveis que ficam à jusante

da barragem principal, voltarão com o plantio de feijão e tomate, que foi interrompido em novembro do não passado e virtude da seca. “Os agricultores usam as barragens para o plantio de campo, como forragem para os animais, enquanto o feijão e o tomate, plantados sem agrotóxicos, são exportados para Campina Grande (PB) e Fortaleza (CE)”, continuou o prefeito de Serra Negra. Faria também informou que está trabalhando para que o abastecimento de água não fique na dependência, exclusivamente, da barragem Dinamarca: “Nós já tivemos uma conversa com o ministro da Integração, Fernando Bezerra, e devemos entregar em Brasília, dentro de 30 dias, um projeto para a construção de uma adutora de 37 km para captar águas do rio Piranhas”. Outra barragem na região do Seridó, que amanheceu san-

grando foi a do Sítio Encampinado, em Timbaúba dos Batistas, onde também choveu 117 mm no dia 20. As condições atmosféricas estão propícias para chuvas de intensidade moderada a forte deste domingo até a próxima terça-feira em todo Estado, segundo o Setor de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). A previsão baseia-se no fato de que as instabilidades provenientes do Oceano Atlântico em direção à costa leste do Rio Grande do Norte favorecem pancadas de chuvas de forte intensidade para esse período. Segundo os meteorologistas, a nebulosidade ainda é decorrente da Zona de Convergência Intertropical com atuação em todo Estado, com atenção especial para a região litorânea, entre a madrugada de domingo para a segunda e terça-feira.

« ADMINISTRAÇÃO »

Rosalba visita o interior e anuncia investimentos Governadora faz entrega de cisternas construídas em 13 municípios

P

au dos Ferros - As chuvas caídas no interior do Rio Grande do Norte, com destaque para o Alto Oeste, trouxeram novamente esperança ao homem do campo. Com as chuvas, vieram também as boas notícias para os sertanejos. A governadora Rosalba Ciarlini esteve no sítio Cidade, em São Miguel, participando de solenidade para entrega de 1.308 cisternas para 13 municípios da região. O programa de cisternas é executado em parceria entre o Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome-MDS, e o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado do Trabalho e da Assistência SocialSethas, com investimentos de R$ 4,7 milhões. No total, o programa prevê, até o final de junho, a construção de mais 3.100 reservatórios de alvenaria em 47 municípios potiguares. Além dos investimentos já realizados, a governadora ainda adiantou outras ações, como por exemplo, a construção de 15 mil cisternas em todo o estado, o andamento da licitação da adutora de Santa Cruz, que beneficiará 26 cidades do Oeste potiguar, a instalação de equipamentos em 1.100 poços, a assinatura do convênio para a barragem de Oiticica e o contrato para a construção de três mil barragens subterrâneas, das quais mil estão em andamento. Em outro convênio do MDS com o Governo do RN, através da Sethas, serão investidos R$ 33,8 milhões para a construção de 2 mil cisternas de placa, 5.100 de calçadão, de 56 mil litros, 250 tanques de produção, destinados à criação de animais e produção de alimentos, e 120 cisternas em escolas. Ao todo, 62 municípios serão contemplados. Outra ação relacionada aos recursos hídricos ocorreu no IFRN de Pau dos Ferros. O Secretário Estadual de Meio Am-

Luto: adeus a Mailde Galvão

biente e dos Recursos Hídricos, Leonardo Rêgo, assinou um termo de cooperação junto à Associação dos Municípios do Oeste do Rio Grande do Norte (AMORN), para a perfuração de poços nos municípios da região Oeste. Este termo de cooperação consiste numa parceria entre as duas instituições. Para viabilizar a perfuração destes poços, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH) disponibiliza a máquina perfuratriz e seus técnicos, enquanto as prefeituras arcam com as despesas de combustível, canos e ferramentas para perfuração. Os 100 poços serão distribuídos nos 22 municípios associados à Amorn. Após concluídas as perfurações, a Semarh fará as instalações através de bombas ou cataventos. A solenidade do IFRN tam-

NÚMERO

62 é o número de municípios do RN contemplados com programa de melhorias dos recursos hídricos.

bém registrou a entrega de 400 tablets para professores do Ensino Médio da rede estadual, além da entrega de uma ambulância ao Hospital Regional Cleodon Carlos de Andrade e as ambulâncias antigas foram leiloadas. Na sexta-feira, a governadora entregou oficialmente a reforma da Escola Estadual Ronald Néo Júnior, em Almino Afonso. Com a reforma, a escola passou a ter seis salas de aula, biblioteca, laboratório de línguas, informática, sala de vídeo, laboratório de química, sala de professores, secretaria, diretoria, almoxarifado, banheiros adaptados para deficientes e acessibilidade em todo o prédio, que atende hoje cerca de 500 alunos. Outras ação foi a entrega de uma viatura para a Polícia Militar que atua naquele município.

« AFEGANISTÃO » ALEX RÉGIS

Taleban declara ofensiva de primavera contra Karzai

K A escritora e ex-diretora de documentação e cultura da Secretaria de Educação, na gestão de Djalma Maranhão à época do Golpe Militar de 1964, Mailde Pinto Galvão, foi sepultada ontem no Cemitério Morada da Paz, em Parnamirim. Mailde, 88 anos, morreu na noite da sexta-feira após complicações durante uma cirurgia em um hospital na capital. Em 1994, a escritora publicou o livro “1964: aconteceu em abril”, no qual conta os momentos de terror que viveu durante a Ditadura Militar. Ela atuou na criação e implantação das chamadas bibliotecas populares e importante atuação no processo de leitura e alfabetização, na década de 1960, através da campanha “De pé no chão também se aprende a ler”.

« EDUCAÇÃO »

Identidade estudantil de 2012 vence na próxima terça-feira A Prefeitura do Natal não vai prorrogar o prazo de validade da Carteira de Estudante 2012 que vence no dia 30. O secretário adjunto da Semob, Clodoaldo Cabral explica que o tempo de prorrogação foi suficiente para que as unidades de ensino enviassem os nomes dos alunos para o cadastro único do órgão. Somente será liberada a venda do crédito da meia-tarifa para identidades estudantis das unidades de ensino que enviaram essas informações ao banco de dados da Semob.

abul (AE) - Os insurgentes do Taleban, no Afeganistão, anunciaram neste sábado o início de sua "ofensiva de primavera" anual contra o governo apoiado pelos Estados Unidos, prometendo uma série de ataques em todo o país à medida que as tropas estrangeiras se retiram. Os extremistas islâmicos disseram que vários atentados suicidas, "ataques internos" por soldados afegãos e "táticas militares especiais" teriam como alvo bases aéreas internacionais e edifícios diplomáticos, para provocar o máximo de baixas. Eles advertiram os afegãos trabalhando para regime que eles chamam de "fantoche", comandado pelo presidente Hamid Karzai, a se distanciarem do governo para evitar ser apanhado na violência prometida, e pediu aos jovens para não se juntarem à polícia ou ao exército. A "temporada de combate" deste ano é visto como crucial para o futuro do Afeganistão à medida que as forças de segurança, muito criticadas, precisam se colocar contra os rebeldes que lutam contra o governo de Cabul desde 2001 em meio à saída das tropas da Otan do país.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

geral

Gaudêncio Torquato [ gaudenciotorquato@tribunadonorte.com.br ]

Leis secas e molhadas

O

marronzinho, visivelmente embriagado, é preso em flagrante, depois de bater o carro em um ônibus, em Taboão da Serra, na noite de segunda feira passada. Sem carteira de habilitação no momento do acidente, confessa ter consumido cerveja e cachaça e é solto após pagar fiança de R$ 5 mil. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que emprega o profissional, decreta: “não cabe à companhia nenhum procedimento, visto que o caso não tem relação com os aspectos funcional e profissional”. Pois é, o agente responsável pela fiscalização da Lei Seca brasileira, considerada uma das 20 mais severas entre as legislações de 82 nações pesquisadas pelo International Center for Alcohol Policies, dirigirá tranquilo na via tortuosa da burocracia, eis que seu empregador descarta nexo entre conduta pessoal e eventos que mostram transgressão ao escopo funcional do empregado. Esse é apenas um retalho da moldura que abriga leis não cumpridas, justiça lerda, projetos casuísticos, prioridades invertidas, improbidade administrativa, decisões provisórias, banalização da violência, tibieza de governantes e culto ao individualismo, entre outros vetores de nossa vida social e política.

Os cartórios são provas eloquentes do passado ressuscitado. São os bastiões da cultura arcaica” O que chama a atenção no episódio do marronzinho (assim chamado pela cor da roupa) é a resposta da CET, da qual se pode pinçar o discurso reativo de nossa burocracia: “não temos nada com isso; cumprimos rigorosamente o dever; condutas pessoais não estão sob nossa égide”. Eis a viseira que tampa o olhar lateral das estruturas do Estado, preocupadas em ficar longe de denúncias e em distribuir culpas a outros gestores, jamais avocando a si parcela (mínima que seja) de erros e desvios. Não seria mais razoável que, face a situações como a ocorrida, a administração do trânsito viesse a público proclamar seu dever com a formação dos quadros, significando emprego correto de equipamentos, treinamento intensivo de habilidades profissionais, campo de abrangência das leis, e, em complemento, orientação psicológica, de modo a integrar condutas pessoais à planilha profissional? O desleixo é um dos maiores obstáculos à modernização da gestão pública nas três instâncias federativas. Os maus exemplos vêm de cima, gerando o efeito dominó da ineficiência. A primeira pedrinha derruba a segunda, que derruba a terceira e assim por diante. Veja-se o caso da Lei Seca, a de no 11.705, sancionada pela presidente Dilma em 20 de dezembro de 2012, que tornou mais rigorosa a punição de motoristas alcoolizados. Necessária para diminuir o índice de acidentes – o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking de recordistas de acidentes de trânsito -, no início, a lei correspondeu às expectativas. Registrou-se sensível queda no número de acidentes. Ao correr do tempo, a fiscalização relaxou, tanto por causa da falta de bafômetros quanto por conta da recusa dos motoristas a se submeter ao teste. Nada surpreendente. As leis, por aqui, começam agigantadas e acabam banalizadas. Ou, para não perder o contraponto, leis secas acabam molhadas. A água do adjetivo serve para traduzir o amaciamento do ânimo de agentes públicos, a partir das polícias, que acabam lavando a mão na bacia dos infratores. O chiste popular é: “para não ser multado, fulano molhou a mão do guarda”. A incúria é doença crônica da administração pública. Veja-se o caso das Agências Reguladoras, criadas para controlar serviços públicos, objetivando harmonizar os interesses do consumidor, como preço e qualidade, com os do fornecedor, como viabilidade econômica das atividades comerciais, sempre obedecendo aos preceitos legais. Cumprem suas

funções? De maneira precária. Exemplo é o caos nos aeroportos em algumas épocas do ano. Companhias atrasam e cancelam voos sem aviso prévio, extraviam bagagens, aumentam tarifas, praticam overbooking, diminuem espaços entre as poltronas do avião e passam a cobrar por serviços antes gratuitos. Reclamar a quem? A Agência Nacional de Aviação Civil, que deveria fiscalizar as companhias, faz ouvidos de mercador. Com uma ou outra exceção, a falta de rigor, a leniência e a politicagem ditam o modus operandi dos órgãos de controle de serviços essenciais. Juntando-se o desleixo à esperteza, forma-se a teia dos esquemas de corrupção que se espraiam pela malha administrativa. Não há remédio que dê jeito a tumores adquiridos nos primórdios de nossa civilização. Os cartórios são provas eloquentes do passado ressuscitado. São os bastiões da cultura arcaica. Qual sua serventia senão a de mostrar que a palavra não serve para nada? Que a verdade só existe quando autenticada com um selo e firma reconhecida. Firma reconhecida quer dizer: a assinatura do cidadão tem de ser igual a que registrou no cartório. A partir dessa exigência, constroem-se catedrais de papel: atestado de nascimento, residência (papéis de conta de luz, água etc), de boa conduta (para provar que não é sonegador inveterado), atestado de saúde e de óbito (pessoa viva com atestado de óbito tem dificuldade de provar que não entrou no caixão). Sicrano é pobre? Tem de comprovar, por atestado de cartório, a condição de pobreza. Hélio Beltrão, em julho de 1979, tentou acabar com essas maracutaias por meio do Programa Nacional de Desburocratização. Perdeu a guerra. Hoje, a pilha de documentos do cidadão atinge os píncaros. Nos EUA, após a tragédia do 11 de setembro, instituiu-se a obrigatoriedade da carteira de identidade, que não existia. Uma celeuma. Já por estas bandas, documentos são usados como burla. A carteira de estudante, que propicia aos portadores descontos de 50% na compra de ingressos em teatros, shows, cinema, passou a ser usada por quem não possui tal direito. Exemplo de insanidade? O título de eleitor. Só vale se o portador levar junto o documento de identidade, que tem foto. A malandragem avança sob a égide de lições não tanto cívicas: “faça o que eu digo, não faça o que faço; aos amigos, pão; aos adversários, pau; nossa balança tem dois pesos e duas medidas; e a lei? Ah, é pra inglês ver”.

Gaudêncio Torquato, jornalista, professor titular da USP, consultor político e de comunicação Twitter@gaudtorquato

7

Impasse atrasa conclusão de casas na zona Oeste « HABITAÇÃO » Moradores do Conjunto Praia Mar cobram do Governo

a conclusão de 202 casas e 108 apartamentos iniciados em 2009

JÚNIOR SANTOS

O

s moradores da Comunidade Mor Gouveia ou Conjunto Praia Mar, próximo ao KM6, aguardam a conclusão do complexo habitacional - criado para receber as famílias da extinta “Favela do Fio”. O projeto para a construção de 202 residências e 108 apartamentos foi iniciado em 2009. Em abril de 2012, a TRIBUNA DO NORTE esteve na comunidade e constatou que as casas foram entregues inacabadas a 137 famílias que ocupavam a favela e outras foram alvo de posseiros, que reclamam o abandono. A previsão dada à época, pela pela Companhia Estadual de Habitação e Desenvolvimento Urbano (Cehab), para o complexo de habitação estar pronto era maio deste ano. As casas foram construídas em área de difícil acesso, entre os bairros de Felipe Camarão, Bom Pastor, Jardim América e Cidade da Esperança. Um ano depois, nada mudou. As moradias permanecem inacabadas e sem a infraestrutura adequada para receber os moradores. Não há ligação de esgotos, algumas ruas não estão pavimentada e o fornecimento de água é feito por meio de quatro pontos de bica, que enchem os baldes e latões trazidos pela população. “E não é todo dia que chega água”, lembra a moradora Maria de Lourdes Silva. O vigilante Fábio Santana e a esposa ocuparam há cerca de nove meses a casa de quatro cômodos, que permanece sem teto em dois deles. Uma lona faz às vezes da cobertura no banheiro e parte da sala. “Não tenho condições de fazer a cobertura e não temos para onde ir. O jei-

Casas inacabadas no KM-6 foram invadidas, mas o Governo conseguiu a reintegração de posse

to é ficar aqui”, disse o morador. A indefinição de prazo para retomada das obras e as constantes ameaças de despejos dos posseiros, que invadiram cerca de 66 casas inacabadas em junho do ano passado, faz com que moradores, como o pedreiro Paulo Francisco da Silva não façam melhorias e reformas. A casa na Rua Sabarê não tem janelas e nem banheiro. “Já comprei uma porta e janela, mas fico com medo de colocar e ter que sair. Enquanto isso, minha mãe paga aluguel em Bom Pastor”, diz ele. A primeira invasão data de novembro de 2011. Em janeiro do ano passado, o Estao conseguiu a reintegração de posse com a promessa de conclusão das obras – o que não ocorreu. Desde então a Cehab e da construtora A2, responsável pela obram, que brigam na Justiça para saber quem vai ressarcir o erário pelo furto de

material de construção, que os antigos moradores provocaram. A dona de casa Ediane da Silva lamenta a inércia dos gestores. Consciente de que não estava na lista dos moradores da antiga favela, contemplada com as casas, ela questiona a não realização de um novo cadastro para regularizar a situação dos posseiros. “Nas reuniões com a Cehab, eles exigem que a gente saia, mas não retomam as obras, não dão uma solução, precisamos de um lote social”, diz ela. Outro pedreiro, Edmar Bezerra, que mora há três naos na rua Peixe Agulha com mulher e cinco filhos cansou de esperar e fazia “o saneamento da casa” na manhã do sábado. A construção de uma caixa de gordura e ligação para o sistema de esgotamento da rua, que segundo ele, chegou a ser implantado pela construtora. “Vi-

vemos com esgoto a céu aberto, com doenças e os governantes nos ignoram”, afirma. A obra do “Conjunto Mor Gouveia”, de acordo com dados da Cehab, tem orçamento no valor de R$ 13 milhões. O projeto faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal. A contrapartida do Governo do Estado é de R$ 2,4 milhões. O procurador-geral do Estado, Miguel Josino, disse que o impasse para a retomada das obras deve-se a questões financeiras. A Construtora A2 está contestando as medições da Caixa Econômica Federal e alega que teria liberado valores diferentes do executado. O caso segue junto a Cehab. O procurador se prontificou em dar mais informações na segunda-feira. A reintegração de posse ao Estado, entretanto, foi realizada.

Criador desiste do Tocantins « AGROPECUÁRIA » Antes mesmo da decisão do STJ, Clóvis Veloso já

havia decidido levar o rebanho para uma fazenda no Maranhão

P

arte do rebanho do agropecuarista Clóvis Veloso Freire encontra outra alternativa para fugir da seca, que assola o Estado. O envio dos animais terá novo destino: 600 reses partirão da fazenda em Bom Jesus, região Agreste Potiguar, para os pastos no Maranhão. O agropecuarista buscava na Justiça o direito de enviar 800 animais para o Estado do Tocantins, que foi negado, liminarmente, pelo Superior Tribunal de Justiça, na última sexta-feira, 26. A negociação com o estado nordestino, explica o pecuarista, foi tomada antes mesmo do STJ acatar o pedido de antecipação de tutela, formulado pelo Estado do Tocantins, e manteve liminar do Tribunal Regional Federal da 5ª Região que impedia o trânsito do rebanho. Clóvis Veloso tomou conhecimento da ne-

Esta foi a solução mais viável que encontrei quando perdi a primeira vez na Justiça" CLÓVIS VELOSO criador

gativa da Justiça pela imprensa. Pelo menos 45 animais já saíram do Estado com destino a uma fazenda maranhense, arrendada por 12 meses pelo pecuarista, ao custo de R$ 100 mil. “Esta foi a solução mais viável, em meio a urgência, que encontrei quando perdi a primeira vez

« TRIBUNAL DE CONTAS »

Rosalba assina ato de nomeação de Gilberto Jales Publicado na edição deste sábado do Diário Oficial do Estado o ato da governadora Rosalba Ciarlini nomeando oprofessor universitário Antônio Gilberto de Oliveira Jales para o cargo de Conselheiro do Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte, na vaga de Alcimar Torquato, que se aposentou no ano passado. A indicação de Jales tinha sido aprovada por 15 votos a favor e um em branco pela Assembleia Legislativa na quinta-feira. O novo Conselheiro é graduado em Geologia pela Universidade de Fortaleza e tem especialização em Educação Ambiental. É mestre em Irrigação e Drenagem pela Universidade Federal do semiárido.

na Justiça”, conta. O Maranhão e o Rio Grande do Norte estão no mesmo status de área de risco médio de circulação da febre aftosa, o que facilita o trânsito dos animais, sem a necessidade de quarentena. O pecuarista esclarece que para o transporte, nesse caso, é exigido apenas os exames para brucelose e tuberculose, além da emissão da guia de transporte de animais (VTA), emitida pelo Idiarn. Os carregamentos de gado, serão feitos semanalmente. As chuvas que caíram nos últimos dias são insuficientes para a mudança do cenário. “Mesmo que as chuvas se confirmem e sejam intensas, não há pasto e é preciso providências eficazes do governo do Estado para solucionar a questão da área livre”, lembra. De acordo com dados do Mi-

nistério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, “há mais de 20 anos não temos registros de casos de aftosa” no Rio Grande do Norte. Contudo, deficiências no Idiarn impediram a mudança de status, no último ano. E o RN segue em exame de sorologia. A transferência para o Maranhão garante alimentação para o gado e põe fim ao entrave jurídico. Na semana passada, o juiz da 5ª Vara Federal, Ivan Lira de Carvalho, autorizou a transferência do rebanho diante do risco de morrer de fome por causa da seca. Na determinação, o juiz observou que a fazenda do agricultor foi inspecionada em 14 de fevereiro, por técnico do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte, onde foi comprovado que o rebanho ali alojado está “indene da aftosa”.


8

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

geral

CAE remarca votação de emendas « TRIBUTOS » Presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado transfere, para o dia 7 de maio, votação da proposta de reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços

B

rasília - Em busca de acordo, o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), Lindbergh Farias (PT-RJ), adiou para 7 de maio, às 10h, a votação das emendas destacadas pelos senadores ao substitutivo do relator, Delcí-

dio do Amaral (PT-MS), à reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) proposta pelo governo federal. Na reunião do dia 24, por sugestão do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), a CAE aprovou o texto básico do subs-

titutivo ao projeto de resolução (PRS 1/2013), ficando para a próxima terça-feira a votação das emendas. Mas, como já havia antecipado na reunião anterior, Lindbergh pretende esgotar todas as possibilidades de entendimento antes de colocar novamen-

te o projeto em pauta. O relator já alterou seu primeiro substitutivo, apresentado no último dia 16, para atender à cobrança de maior segurança na compensação aos estados pela redução das alíquotas interestaduais do imposto. Pelo novo tex-

to, aprovado no dia 24, a reforma do ICMS ficará condicionada à aprovação de duas leis complementares: a que trata da própria compensação financeira aos estados e a que viabiliza a convalidação dos incentivos fiscais considerados inconstitucionais pelo

Supremo Tribunal Federal. Na prática, segundo o relator, a reforma unificará em 4% a alíquota interestadual de 94% das transações comerciais do país. Hoje, os estados do Sul e Sudeste têm alíquota interestadual de 7% e os demais, de 12%.

« SENADO »

Projeto para revisão de aposentadoria vai a plenário

B

rasília - O projeto que autoriza a desaposentadoria (PLS 91/2010) será votado pelo Plenário do Senado. O texto já havia sido aprovado no último dia 10 em decisão terminativa na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), mas foi apresentado recurso, assinado por dez senadores, para sua votação em Plenário. De autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), o projeto permite a renúncia da aposentadoria, para recálculo do benefício. Com isso, o aposentado que tiver voltado à ativa pode somar tempo de contribuição ao cálculo e conseguir um benefício maior. Alguns aposentados têm conseguido o recálculo na Justiça. A possibilidade de desaposentadoria já é assegurada aos servidores públicos pelo Regime Jurídico Único (Lei 8.112/1990). Com o projeto, Paim quer alterar a lei que trata dos Planos de Benefícios da Previdência Social (Lei 8.213/1991) para oferecer aos trabalhadores um “tratamento mais igualitário”. Após a votação na CAS, os ministros da Previdência Social, Garibaldi Alves; das Relações Institucionais, Ideli Salvatti; e da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho se manifestaram contra a desaposentadoria. O argumento é a possibilidade de um desequilíbrio ainda maior nas contas da Previdência. O recurso para votação da matéria em Plenário foi lido na sessão da última sexta-feira e a partir de agora começa a ser contado o prazo de cinco dias úteis para apresentação de emendas. Após esse prazo, o projeto guardará inclusão na ordem do dia. Também precisará passar pelo Plenário o PLS 14/2010, que altera a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006) determinando que a autoridade policial que não adotar medidas legais para a proteção da mulher em situação de violência doméstica poderá ser punida com detenção de seis meses a dois anos, se dessa omissão resultar lesão corporal ou morte. O projeto foi aprovada em decisão terminativa da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), mas também houve recurso para sua votação em Plenário. A partir de segunda-feira, os senadores terão cinco dias para apresentar emendas ao texto. Projeções feitas por técnicos em finanças previdenciáras, se o projeto for aprovado, os custos financeiros para assegurar os novos valores poderão levar o governo a ter problemas de caixa para cumprir o pagamento dos benefícios.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

geral

9

Liberdade automática será avaliada « EXECUÇÃO PENAL » Fim do sistema do alvará de soltura após o cumprimento da pena é uma das propostas na pauta dos debates da comissão especial criada para apresentar anteprojeto de reforma da legislação rasília - A extinção do sistema do alvará de soltura é uma das propostas que serão examinadas pela comissão especial de juristas criada para apresentar um anteprojeto de reforma da Lei de Execução Penal (Lei 7.210/1984). Pela proposta, o condenado deverá ter conhecimento prévio, assim que começar a cumprir a pena, da data certa de sua soltura. Deixaria de ser

B

necessário o alvará de soltura do juiz de execução para que ele seja posto em liberdade ao terminar a pena. O presidente da comissão, ministro Sidnei Beneti, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), foi um dos defensores da medida, apontada como solução para o problema da pena vencida. Ele ainda sugeriu a criação de um sistema de registro central que de-

Previsão é de caos para o sistema carcerário Brasília - Projeções apresentadas por Maria Tereza Uille Gomes, secretária de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná, ampliaram os temores sobre o futuro do sistema prisional brasileiro. Também presidente do Conselho Nacional de Secretários de Justiça e de Administração Penitenciária, ele mostrou tendências para o crescimento de vagas, em comparação com o número de presos no país, que possui a quarta maior população carcerária do mundo. Hoje, para quase 550 mil presos, existem pouco mais de 309 mil vagas nos presídios, o que revela um déficit de 43,7%. Levando em conta a tendência estatística, Maria Tereza afirmou que o número de presos pode chegar a mais de 1 milhão até 2023, enquanto até lá as vagas serão pouco acima de 338 mil. Então, o percentual do déficit poderia ter chegado a 68,77%. Superar o problema exigir um aumento da oferta de vagas em 220%, com impacto financeiro estimado em R$ 22 bilhões, considerando um custo médio de R$ 30 mil por vaga. De acordo com Maria Tereza, a pressão carcerária vem principalmente da condenação por tráfico de entorpecentes, depois furtos e roubos. Homicídios simples e qualificados estariam na sexta posição. A seu ver, os números estão indicando a necessidade de soluções menos encarceradoras, que devem ser reservadas para crimes mais graves. “Furto e receptação não são tão graves e continuam gerando superlotação, além de despesa elevada”, afirmou. O presidente da comissão assinalou que o sentido geral da reforma da Lei de Execuções Penais deve ser a “praticidade e a eficiência”. Em sua opinião, devese atingir dois objetivos: a prevenção individualizada quanto ao transgressor, para que não volte a cometer infrações; e a prevenção geral, para infundir o sentimento de que a prática delituosa acarreta punições. Entre outros pontos a serem analisados pela comissão, o ministro Beneti sugeriu ainda a necessidade de fixação de medida

máxima de tempo para a prisão preventiva. Porém, o tema é da esfera do Código Penal. Por isso, essa e outras sugestões podem ser encaminhadas para a comissão de senadores que examina a reforma desse código, a partir de anteprojeto elaborado por outro grupo de juristas. Embora esteja no Código Penal a definição sobre o preso que terá direito a penas alternativas, cabe à Lei de Execução Penal definir como elas podem ser cumpridas. Quanto a esse ponto, Sidnei Beneti pediu aos colegas ANDRÉ BORGES/FOLHAPRESS

Vamos tentar fazer uma lista de medidas que, dentro do possível, seja de fácil aplicação” SIDNEI BENETI presidente da Comissão

ideias para a criação de um rol de medidas alternativas, pois entende ser necessário algum grau de padronização. A prestação de serviços, se muito longa, a seu ver, pode criar “ma vontade” e problemas operacionais, tanto para o condenado como para as instituições que devem ser por ele atendidas, muitas vezes resultando em comparecimento fictício. “Vamos tentar fazer uma lista de medidas que, dentro do possível, seja de fácil aplicação”, assinalou. A questão do trabalho dentro das prisões também foi citada para exame.

verá interligar os estabelecimentos penais para facilitar o controle da soltura. No dia final, o próprio diretor do estabelecimento deverá assegurar a liberdade ao detento, sob pena de responder por abuso de autoridade se ultrapassar o prazo. “O problema da pena vencida é uma verdadeira chaga nacional”, lamentou o ministro, que considera a soltura do condenado ao fim da pena um di-

reito sagrado do prisioneiro. No primeiro encontro de trabalho depois da instalação do colegiado, em 4 de abril, os integrantes apresentaram sugestões de pontos para discussão. Duas novas reuniões foram marcadas, para os dias 10 e 26 de maio, que poderão ser também transformadas em audiências. Ficou ainda acertado que o ministro Sidnei Beneti vai acumular a presi-

dência e a relatoria da comissão. O ministro adiantou que pedirá a renovação do prazo de funcionamento da comissão. As reuniões ocorrerão preferencialmente em Brasília, mas o ministro estimulou os outros cinco membros a disseminarem discussões pelo país, por meio de audiências regionais. Uma preocupação geral se relaciona ao problema da superlo-

tação e da precariedade dos presídios. O promotor de Justiça de Pernambuco Marcellus Ugiette sugeriu que a nova lei defina parâmetros para evitar situação verificada em seu estado, onde uma unidade com capacidade para 98 presos abriga cerca de 1.500. Ele apresentou a sugestão de criação de um pequeno percentual de tolerância em relação ao limite técnico da unidade.


10

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Cláudio Humberto [ ch@claudiohumberto.com.br - www.claudiohumberto.com.br]

Cônsul acusado de assédio Em novo abaixo-assinado ao chanceler Antonio Patriota e a Heraldo Povoa, corregedor do Itamaraty, os funcionários do consulado-geral do Brasil em Sidney (Austrália) pedem o afastamento preventivo do embaixador Américo Fontenelle e do adjunto César Cidade, acusados de assédio moral e sexual há mais de três meses. Dizem eles que Fontenelle circula no consulado avisando: “Isso não vai dar em nada”.

Não aceitamos que o Judiciário influa nas questões legislativas” Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Congresso, tentando estabelecer limites

Ética de pelica

‘Ficha limpa’

O processo administrativo já deveria ter sido aberto com o imediato afastamento dos dois, mas o Itamaraty só abriu processo ético.

O embaixador poderá sofrer apenas sanções, mantendo a “ficha limpa” na carreira. A crise já prejudica o funcionamento do consulado.

Forno aceso Acabou em pizza a primeira investigação no Canadá contra Fontenelle, que alardeia sua amizade com José Dirceu e figurões do Itamaraty.

Na moita Eduardo Campos pediu a aliados quem não declarem apoio público a sua candidatura até ser confirmada. Não quer causarlhes problemas.

Mansão de Erenice Recuperaram a tranquilidade os moradores de uma pacata rua da QI 11 do elegante bairro Lago Sul, em Brasília, antes incomodados pelo frenético entra-e-sai de carros oficiais de ministros e parlamentares, e car-

rões de lobistas. Após a revista Veja revelar as suspeitas atividades da ocupante da requisitada mansão, onde funciona o escritório da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra, a paz finalmente voltou a reinar.

Recondução

Quase certo

O governador Beto Richa costurou acordo e deverá ser reconduzido ao comando do PSDB no Paraná em convenção estadual neste domingo.

O PSDB e o DEM caminham para apoiar o peemedebista Geddel Vieira Lima (PMDB) na disputa contra PT ao governo da Bahia em 2014.

Vida além de liminar Jô Morais (PCdoB-MG), em mensagem motivacional aos colegas: “A lua estará brilhando pra você, sem depender de liminar do STJ”.

Ação e reação

Tudo muito estranho

Assim que o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) começou a recolher assinaturas para a CPI da Caixa, para investigar lavagem de dinheiro nas loterias, o banco pediu uma reunião “imediata” com ele.

Garotinho maçou para a próxima semana a reunião que a Caixa pediu, mas ele avisa que não citou “nem 10% das irregularidades”, como os 550 acertos de um apostador e 107 prêmios no mesmo dia para outro.

Ninguém merece O ministro Joaquim Barbosa ainda saboeira sua inclusão na lista da revista Time das cem pessoas mais influentes do mundo. Mas não esqueceu o

que viu dias antes no presídio de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte. Ficou chocado, é uma pocilga. E o governo local nada faz.

Bate em mim A presidenta Dilma prestigiava um grupo de assessores chamados de “espancadores”, no papel de advogado do diabo de projetos. Mas esse grupo perdeu o élan e não se reúne mais. Agora são os espancados.

Primeira opção O PMDB quer lançar Paulo Hartung contra Renato Casagrande (PSB) ao governo capixaba, em 2014. Apesar das acusações de corrupção que pe-

sam contra Hartung, o partido avalia que ele tem mais condições de vitória, além de garantir palanque à presidenta Dilma.

Cenário 2014 Em busca de palanques para 2014, o presidenciável Eduardo Campos articula para lançar ex-governadora Wilma de Faria (PSB) candidata ao governo potiguar. Já o PT cogita lançar a deputada Fátima Bezerra.

Liderança Do deputado Paulo Wagner (PV) ao presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB), durante viagem da bancada potiguar para uma reunião na Petrobras: “Nem seu pai conseguiu reunir tantos inimigos numa mesma viagem”. Henrique sorriu, encabulado.

Pensando bem... ...veio na hora certa para o cofrinho de Lula a coluna no site do New York Times com o dólar acima de R$ 2.

geral

Dilma Rousseff planeja tirar PSB do ministério « RUMO A 2014 » Presidência avalia que chegou o momento de reagir às críticas de Campos e começa a preparar exonerações de indicados

FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM

B

rasília (AE) - A presidenta Dilma Rousseff decidiu reagir às críticas do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, à sua gestão e à montagem da equipe de auxiliares, feitas no programa político do PSB exibido na quinta-feira. Provável candidato à Presidência em 2014, Campos não citou diretamente o nome da presidenta, mas o Planalto entendeu a mensagem do programa como ataque ao governo e, nos bastidores, já se prepara para tirar do PSB os cargos que possui na esfera federal. Há um mês, todos os socialistas que estavam nas Indústrias Nucleares do Brasil (INB) foram demitidos e substituídos por petistas. No governo, o entendimento é de que o discurso do PSB tem sido de oposição. A ira da presidente deve atingir primeiro os cargos do PSB na presidência da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), com orçamento de investimentos de R$ 1,9 bilhão para este ano, e a direção da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), investimentos previstos de R$ 112 milhões. Tanto João Bosco de Almeida, da Chesf, quanto Marcelo Dourado, da Sudeco, são ligados a Campos. Sorte diferente podem ter os ministros Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional) e Leônidas Cristino (Portos), que já estariam negociando a saída do PSB. Bezerra pode estar a caminho do PT, enquanto Cristino deverá ir para o PSD ou para o PRB. Patronos de Cristino, os irmãos Cid e Ciro Gomes negociam a filiação dele ao PSD, partido do ex-prefeito Gilberto Kassab, que esteve na quinta em Fortaleza para uma conversa com o governador. Cid e Ciro apoiam a reeleição de Dilma e discordam da provável candidatura de Campos em 2014. O senador Eunício Oliveira (PMDB), que comanda o PRB no Ceará, também ofereceu o partido para Cristino. Oficialmente, a Secretaria de Imprensa da Presidência informou que Dilma Rousseff não faria comentários sobre o programa do PSB. De acordo com a secretaria, a presidente não assistiu ao programa, pois estava de viagem à Argentina.

Críticas de Eduardo Campos em programa do PSB na televisão irritaram a presidenta Dilma

Cargos Espaços ocupados pelo PSB no Governo Federal Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho. Aliado político do governador Eduardo Campos, ex-PDS, PFL e PMDB, ele pode agora deixar o PSB e migrar para o PT. Secretaria dos Portos Leônidas Cristino. Nome da cota do ex-ministro Ciro Gomes e de seu irmão, o governador Cid Gomes (Ceará), pode também deixar o PSB e ir para o PSD. Superintendente da Sudeco Marcelo de Almeida Dourado. Historiador, ex-secretário de Turismo do DF, foi indicado pelo senador Rodrigo Rollemberg, líder do PSB no Senado. Presidente da Chesf João Bosco de Almeida. Engenheiro elétrico, nome de confiança do governador Eduardo Campos, de quem foi secretário de Recursos Energéticos.

Eduardo Campos é candidato à presidência e está em campanha. O Governo tem de decidir logo essa situação" JOSÉ GUIMARÃES líder do PT na Câmara

O Estadão apurou, porém, que todo o conteúdo da fala do governador de Pernambuco foi transmitido a Dilma, que teria ficado furiosa. No Recife, Campos não quis comentar o iminente rompimento. De acordo com sua assessoria, ele está tranquilo e continua dizendo que só trata de 2014 em 2014. Se depender do PT, o PSB deverá sair do governo o mais rápido possível. “O Eduardo Campos é candidato à Presidência e está em campanha. O governo tem de decidir logo essa situação. Não dá para ficar protelando até o final do ano, pois o PSB já rompeu com o governo”, afirmou o

líder do PT na Câmara, José Guimarães (CE). “Separou, separou. Cada um vai para seu lado cuidar da vida. Só não pode ocupar os cargos no governo e fazer o papel de oposição”, acrescentou ainda o líder petista.

Padrinho O que mais desagradou à presidenta Dilma Rousseff no programa eleitoral do PSB, segundo auxiliares, foi a afirmativa de Eduardo Campos de que “cargo público tem que ser ocupado por quem tem capacidade, mérito, sobretudo espírito de liderança; e não por um incompetente, que é nomeado somente porque tem um padrinho político forte”. No Planalto, assessores da presidente devolvem com uma pergunta: “Será que esse incompetente não é afilhado do Eduardo Campos?”. A limpeza dos quadros do PSB do governo de fato já começou. Há exatamente um mês o Diário Oficial da União publicou a demissão de três dirigentes do partido: Alfredo Tranjan Filho, então presidente da INB e os diretores Samuel Fayad Filho e Athayde Pereira Martins. Todos eles foram substituídos por petistas. O presidente do PSB fluminense, Alexandre Cardoso, que também é prefeito de Duque de Caxias, ficou irritado com as demissões, feitas de surpresa. “Estamos sofrendo pressão do governo e do PT por todo lado”, disse Cardoso.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

geral

11

»ENTREVISTA » FREI CARLOS JOSPHAT TEÓLOGO, ESCRITOR, AUTOR DO LIVRO EVANGELHO E REVOLUÇÃO SOCIAL

“Uma sábia mensagem para o mundo moderno” « RELIGIÃO » Pacem in Terris, encíclica editada por João XXIII e que inaugurou uma nova etapa nas relações da Igreja com os povos de todo o mundo, está completando 50 anos e ainda se mantém como bússola para os evangelizadores FOTOS: DIVULGAÇÃO

A

dital - “A mensagem mais oportuna, mais sábia, mais operacional para o mundo moderno”. É assim que Frei Carlos Josaphat descreve a encíclica Pacem in Terris, de João XXIII, publicada há 50 anos. Para o frade dominicano, ao lado de Mater et Magistra, a Pacem in Terris constitui “a melhor formulação ética da dimensão social do Evangelho, a qual se torna operacional pelo empenho de não ficar em uma elaboração teórica, abstrata. Mas, inaugurando uma análise dos sistemas industriais, econômicos, agrícolas, elas lançam uma grande luz sobre as raízes e causas das exclusões e desigualdades sociais”. Na avaliação de Josaphat, o pontificado de João XXIII é uma das “maiores guinadas na história da Igreja”, e significou, junto com o Vaticano II, “o ponto mais alto da doutrina social da Igreja, estendendo e clareando para o mundo moderno a dimensão social do Reino de Deus”. No Brasil, a encíclica repercutiu entre os movimentos populares e estudantis, contribuindo para a elaboração das reformas de base. A Pacem in Terris “amadureceu a ideia de uma democracia social, respeitando e promovendo os direitos individuais e sociais, em oposição a todo golpe que rompesse com a marcha de democratização progressiva do país”, ressalta. Frei Carlos Josaphat é professor da Escola Dominicana de Teologia (EDT), de São Paulo, desde 1994, do Instituto Teológico de São Paulo (Itesp), da Pontifícia Universidade de São Paulo e da Pontifícia Universidade de Minas Gerais, dentre outras. Além de diversas obras publicadas na Europa, é autor de inúmeras obras no Brasil, das quais destacamos as mais recentes, como Evangelho e Revolução Social, Evangelho e diálogo inter-religioso, Ética e mídia: Liberdade, responsabilidade e sistema e Ética mundial: Esperança da humanidade.

Como avalia o pontificado de João XXIII? Qual foi o significado de seu papado?

Eleito aos 78 anos, João XXIII seria na intenção do conclave um papa de transição. Humilde e obediente, tendo sempre como lema “Obediência e paz”, o pontífice ancião não inspirava, a quantos estavam aferrados ao passado, qualquer temor de que surpreendesse a Igreja com propostas inovadoras. Enganaramse redondamente, pois ignoravam o segredo que estava no íntimo da vida do sacerdote, do bispo, do diplomata, do cardeal Roncalli. Sempre e em toda parte, ele estava atento às comunidades e aos movimentos renovadores. E por vezes os ajudava discretamente. Mas vivia na paz, trilhando os rudes caminhos da obediência. Ao ser eleito, ele evoca em suas Memórias a reflexão que fez diante de Deus: Se a Providência me confia a autoridade suprema na Igreja, isso significa que devo buscar realizar meus projetos de renovação evangélica para o bem de todo o povo de Deus. Embora esses projetos não tenham sido do agrado de instâncias superiores a que sua missão de padre, bispo ou diplomata o havia submetido.

na cada uma das partes indicando os “Sinais dos tempos”, designando assim os acontecimentos que lembram a presença do Espírito agindo na história, conclui também a IV Parte apontando para a ONU, “Etapa importante”, sinal privilegiado dos tempos da esperança para uma nova humanidade. Esta encíclica foi acolhida com entusiasmo pela ONU, que comemorou, em 1973, de maneira solene e com estudos profundos o decênio do grande documento de João XXIII. Pacem in Terris inaugurou uma nova etapa nas relações da Igreja com o conjunto dos povos, fazendo esquecer, ao menos em parte, dolorosos desentendimentos do passado. Nela menciona-se a necessidade da construção de uma autoridade política mundial. Qual a atualidade dessa ideia?

Então, ele retoma como pontífice os ideais que o animavam desde jovem padre, junto ao bispo de Bérgamo, Radini Tedeschi, aberto a uma pastoral popular e social. O pontificado de João XXIII é uma das maiores guinadas na história da Igreja, a busca de um evangelismo radical que já inspirava o coração desse grande discípulo de Cristo. Seu empenho, no decorrer de sua vida, era descobrir como atuaram sempre os grandes reformadores da Igreja. Assim, sendo nomeado Patriarca de Veneza, o cardeal Roncalli tomou São Carlos Borromeu como modelo na realização de um ministério colegial. Desse modelo, ele aprendeu, por exemplo, a lição da importância dos sínodos para renovar e ativar a vida da comunidade eclesial. A primeira coisa que fez à frente da Igreja foi convocar um sínodo para a diocese de Roma e um concílio ecumênico para a Igreja universal.

ì QUEM É? Carlos Josaphat, professor da Escola Dominicana de Teologia de São Paulo e autor de vários livros sobre religião.

Em que contexto histórico o papa João XXIII publicou a encíclica Pacem in Terris e quais as novidades apresentadas pelo documento?

Esta encíclica foi publicada em 11 de abril de 1963, completando, ampliando e aprofundando a mensagem da encíclica Mater et Magistra de 15 de maio de 1961. Esta comemorava os 70 anos da encíclica Rerum Novarum de Leão XIII (15/05/1891). Pio XII tivera duas ocasiões de comemorar este primeiro documento, que tinha rejuvenescido a doutrina social da Igreja diante da crise social do capitalismo. Mas só consagrou a esses dois importantes aniversários duas breves mensagens radiofônicas, em 1941 e 1951. João XXIII retoma o exemplo de Pio XI, que tinha dado o maior relevo ao quadragésimo aniversário da Rerum Novarum, realçando as contribuições e sugestões de Leão XIII, suas críti-

cas ao capitalismo. Insistiu especialmente sobre suas propostas de reformas substanciais do sistema econômico. Pio XI ousava declarar a insuficiência do regime salarial e proclamar a oportunidade de promover a participação dos trabalhadores nos lucros e na administração das empresas. Foi pouco seguido em suas audácias. No entanto, essa encíclica Quadragesimo Anno, de 14 de maio de 1931, inspirou a dimensão social da Constituição brasileira de 1934, graças ao trabalho sobre a opinião púbica e sobre os políticos, empreendido sob a iniciativa de Alceu Amoroso Lima. Imitando e superando o exemplo de Pio XI, João XXIII vai mais longe e mais fundo, procurando elaborar nas suas duas encíclicas uma espécie de suma de ética social, de autêntica inspiração evangélica e assumindo um humanismo integral e solidário. Isso porque ele sempre mantém o empenho de articular os valores evangélicos e humanos e de confrontá-los com a realidade do mundo nos anos 1960. Isso quer dizer que...

A encíclica é muito bem ordenada, tendo a primeira parte consagrada à elaboração de uma ética pessoal e social, em torno e à luz dos quatro valores de base: a Verdade, a Liberdade, a Justiça e o Amor”

A Mater et Magistra e a Pacem in Terris constituem a melhor formulação ética da dimensão social do Evangelho, a qual se torna operacional pelo empenho de não ficar em uma elaboração teórica, abstrata. Mas, inaugurando uma análise dos sistemas industriais, econômicos, agrícolas, elas lançam uma grande luz sobre as raízes e causas das exclusões e desigualdades sociais. A encíclica Pacem in Terris aborda os problemas do desenvolvimento e do subdesenvolvimento dos povos, de suas relações a serem conduzidas na base da justiça, da solidariedade e de uma participação de todas as nações na análise e nas decisões das questões e problemas mundiais. A encíclica é muito bem orde-

nada, tendo a primeira parte consagrada à elaboração de uma ética pessoal e social, em torno e à luz dos quatro valores de base: a Verdade, a Liberdade, a Justiça e o Amor (ou a Solidariedade). Três vastas partes (da II a IV) formam uma síntese absolutamente original, mostrando como os princípios e os valores éticos se devem aplicar a cada nação, às relações entre as nações e na orientação e no governo mundial. Os padres conciliares e seus assessores tinham nas mãos essa encíclica durante todo o Concílio Vaticano II, em cujo decurso foi elaborada a constituição pastoral Gaudium et Spes, promulgada no dia sete de dezembro de 1965. Essa constituição retoma, amplia e homologa com sua autoridade conciliar as grandes linhas da encíclica Pacem in Terris. A comemoração do jubileu de Vaticano II, especialmente da constituição Gaudium et spes, deve levar ao estudo cuidadoso das duas encíclicas sociais de João XXIII. Temos no ensino deste papa e do Vaticano II o ponto mais alto da doutrina social da Igreja, estendendo e clareando para o mundo moderno a dimensão social do Reino de Deus. Quais as repercussões políticas dessa encíclica?

A encíclica não só foi considerada como o “Testamento espiritual” do mais amável e benquisto dos pontífices, mas como a mensagem mais oportuna, mais sábia, mais operacional para o mundo moderno. Na verdade, os riscos e as ameaças nucleares eram o pico de toda uma cordilheira de incompreensões, de corrida pela indústria e comércio de armas, de guerrilhas e de guerras locais, da concorrência enlouquecida dos dois blocos que dilaceravam o mundo inteiro. O papa consagra a IV Parte da encíclica à “Ordem da Comunidade Mundial”. E como termi-

O Concílio Vaticano II retoma com a maior insistência a necessidade, cada vez mais urgente, de uma ética mundial, de um direito e de um governo internacionais. A ONU tem voltado ao tema e muitos estudos da Unesco vão nesse sentido. Há problemas mundiais, cada vez mais relevantes, pedindo decisões e medidas de caráter mundial. É urgente universalizar verdadeiramente a ONU, acabando com prerrogativas e direitos privilegiados para os “Grandes” e democratizando a instituição, que deve ser a salvaguarda da democracia no mundo. Se o imperialismo econômico e político não desaparecer, é a humanidade que corre o risco de desaparecer. João XXIII e Vaticano II são as grandes vozes proféticas para a esperança do mundo. Como essa encíclica repercutiu na Igreja brasileira?

As duas encíclicas de João XXIII tiveram muita repercussão entre os movimentos populares, estudantis e boa parte da opinião pública. Eles se mobilizaram em torno do que, nos anos 1960, se chamavam as “reformas de base”, apoiando-se no ensino social da Igreja. Amadureceu a ideia de uma democracia social, respeitando e promovendo os direitos individuais e sociais, em oposição a todo golpe que rompesse com a marcha de democratização progressiva do país. Já ficou assinalado acima como, em 1934, a democratização e a entrada do direto social na constituição foram ajudadas por uma consciência social cristã despertada e sustentada pela doutrina da Igreja, condensada na encíclica Quadragesimo Anno. A influência da Pacem in Terris, preparada por Mater et Magistra, foi reforçada pelo Concílio Vaticano II e pela encíclica Populorum Progressio (26 de março de 1967) de Paulo VI. Apesar dos avanços do economismo e do consumismo, do imperialismo dos monstros frios transnacionais, a inspiração social do Evangelho cresceu em nosso país e na América Latina sob o influxo da doutrina pontifícia e conciliar, difundida e aplicada pelo episcopado brasileiro e latino-americano. As Conferências dos Episcopados do Continente, movimentos como a Campanha da Fraternidade, têm acentuado a atualidade e dado um caráter operacional à dimensão social do Evangelho.


12

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

geral

O brilho oculto da explosão solar

« PESQUISA »

« CIÊNCIA » Equipamentos instalados num observatório dos Andes argentinos registram fenômeno que podem abrir uma nova porta para as pesquisas sobre atividades solares

DIVULGAÇÃO

JOSÉ TADEU ARANTES Agência Fapesp

S

ão Paulo - Um intenso clarão solar foi detectado, pela primeira vez, na faixa de frequências do infravermelho médio e distante. A descoberta foi noticiada pela edição on-line do Astrophysical Journal de 24 de abril de 2013, com a versão impressa programada para 10 de maio. O fenômeno, ocorrido na frequência de 30 tera-hertz (30 trilhões de Hertz ou 30x1012 Hz), na banda do espectro eletromagnético situada entre o rádio e a luz visível, foi detectado por um novo sistema em operação no observatório de El Leoncito, nos Andes Argentinos, no dia 13 de março de 2012. Foi mantido em sigilo até a divulgação em primeira mão pelo prestigioso periódico científico. A pesquisa faz parte do Projeto Temático “Emissões da atividade solar do submilimétrico ao infravermelho (Sira)”, apoiado pela Fapesp e liderado pelo Centro de Radioastronomia e Astrofísica Mackenzie (CRAAM), da Universidade Presbiteriana Mackenzie, com colaborações do Centro de Componentes Semicondutores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), do Complejo Astronomico El Leoncito, da Argentina, e do Observatório Solar Bernard Lyot, de Campinas. “A faixa de frequências do tera-hertz é a derradeira fronteira inexplorada no estudo de explosões solares. E esta descoberta, absolutamente inesperada e

A faixa de frequências do tera-hertz é a derradeira fronteira inexplorada do Sol” PIERRE KAUFMANN coordenador do projeto

surpreendente, poderá inaugurar uma nova fase nas pesquisas do Sol”, disse o coordenador do projeto, Pierre Kaufmann, do CRAAM, à Agência Fapesp. Kaufmann tem se dedicado intensamente ao estudo das emissões solares em tera-hertz, particularmente com o experimento Solar-T, por ele liderado e também apoiado pela FAPESP no âmbito do mesmo Projeto Temático. Mas, enquanto o equipamento do Solar-T, que será enviado em voos de longa duração a bordo de balões estratosféricos, destina-se a observar explosões solares em 3 THz e 7 THz, o clarão agora noticiado ocorreu em frequência 10 vezes maior, em uma “janela” com pouca absorção, e, por isso, pode ser observado desde o solo, em El Leoncito, apesar da espessa barreira que a atmosfera terrestre interpõe à radiação tera-hertz. “O intenso brilho detectado em infravermelho apresentou notável coincidência, no espaço e no tempo, com outras emissões, observadas, no solo ou por satélites, em rádio, luz branca, ultravioleta e raios X duros”, informou Kaufmann. A conclusão é que todas essas radiações foram provocadas por um mesmo fenômeno, altamente energético. “Nossa principal hipótese é que essas emissões resultem da aceleração de partículas a elevadas energias nos campos magnéticos das manchas solares. Mas, além do mecanismo de aceleração das partículas ser ainda ignorado, também não sabemos em que região do sol ele ocorre, se na superfície ou na atmosfera solar”, disse.

Explosões na faixa de infravermelho do Sol podem estar relacionadas a processos de aceleração de partículas em altas temperaturas

Causa das explosões é desconhecida

ì

Grosso modo, dizem os cientistas que participam das pesquisas, os modelos atuais acerca da estrutura do sol reconhecem quatro grandes regiões: o núcleo, onde ocorrem as reações termonucleares responsáveis pela energia solar; a zona convectiva, palco dos gigantescos movimentos de convecção que transportam a energia do núcleo à superfície; a superfície ou fotosfera; e a atmosfera, constituída por uma fina camada de transição, denominada de cromosfera, e pela coroa, que se estende pelo espaço. A atmosfera é composta por plasmas, gases ionizados muito quentes,

QUEM

permeados por campos magnéticos originados nas manchas solares. As explosões que ocorrem nestas estruturas de plasma magnetizado são, supostamente, fenômenos originados na superfície ou acima dela, na cromosfera e coroa. Mas a causa dessas explosões ainda é desconhecida e sua interpretação constitui um dos grandes desafios da física contemporânea. “Muito embora sejam bem descritas e explicadas as diversas e espetaculares manifestações das explosões, com emissões que vão do rádio aos raios gama, os processos físicos que

as originam permanecem misteriosos”, comentou Kaufmann. O Projeto Temático por ele coordenado, que, além do apoio da FAPESP, recebe subsídios complementares do CNPq, do Mackpesquisa, do Conicet da Argentina, do Laboratório de Pesquisas da Força Aérea dos Estados Unidos e da Nasa, tem exatamente por objetivo entender esses processos explosivos. E a descoberta agora revelada pode representar um passo importantíssimo nesse sentido, pois abre uma nova “janela”, em torno dos 30 THZ, para obtenção de dados sem precedentes.

Pesquisadores do observatório de El Leoncito, na Argentina.

O QUE Projeto temático emissões da atividade solar do submilimétrico ao infravermelho.

Descoberta da estrutura do DNA faz 60 anos

S

ão Paulo (AE) - Dois grandes feitos da ciência fazem aniversário neste mês. Cerca de duas semanas atrás, comemoraram-se dez anos do primeiro sequenciamento completo de um genoma humano, anunciado em 14 de abril de 2003 por um consórcio internacional de cientistas. Esse marco científico e tecnológico que está revolucionando a medicina, porém, jamais teria sido possível sem um outro feito monumental, que completa 60 anos na quinta-feira, 25: a elucidação da estrutura molecular do DNA. A descoberta da dupla hélice pelo americano James Watson e o britânico Francis Crick estabeleceu a pedra fundamental sobre a qual todo o conhecimento moderno da genética humana e da evolução da vida na Terra está estruturado. Sem conhecer a estrutura da molécula de DNA, seria impossível entender como funciona. E, sem entender como o DNA funciona, seria impossível entender como a vida funciona. Por exemplo, como características são passadas de pai para filho, por que as pessoas são diferentes umas das outras, como nossas células comandam a síntese de proteínas, como ocorrem mutações, como essas mutações afetam a síntese de proteínas e outras funções essenciais da fisiologia e do comportamento humano. A existência do DNA (ácido desoxirribonucleico) já era conhecida desde o fim do século 19, mas sua estrutura molecular (e portanto suas funções essenciais) permaneceu um mistério até Watson e Crick a desvendarem. O trabalho histórico, curto e elegantemente simples, com apenas uma página e um desenho, foi publicado em 25 de abril de 1953 na revista científica britânica Nature. “Foi um trabalho tão bem feito que até hoje está do jeito que está, sem nenhuma correção, e continua a ser uma fonte básica de informação para livros-texto de várias disciplinas”, diz o pesquisador Eduardo Gorab, do Departamento de Genética do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo. “De longe, foi o trabalho que deixou todos os outros para trás”, completa, referindo-se à corrida que havia na comunidade científica da época para chegar à cobiçada estrutura.


geral

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

13

Tecnologia transforma a Caatinga « ASSISTÊNCIA » Cenas de famílias pobres fugindo do flagelo da seca ainda são vistas no sertão nordestino, mas a introdução de programas de convivência com a falta de chuvas está mudando a vida no Semiárido EMANUEL AMARAL

HELOISA CRISTALDO Agência Brasil/EBC

B

arra (BA) – A trajetória de Fabiano, personagem criado por Graciliano Ramos em Vidas Secas, obra publicada em 1938, retrata a vida miserável de uma família de retirantes sertanejos forçada a se mudar de tempos em tempos para lugares menos castigados pela falta de chuva. O clássico da literatura nacional foi durante muitos anos o retrato da realidade de brasileiros castigados pela estiagem no Semiárido brasileiro. O cenário da caatinga e a seca ainda são os mesmos no sertão de hoje, mas deixar a terra por causa da estiagem não tem sido mais a única alternativa nos últimos anos. Conscientes das limitações impostas pelo Semiárido, moradores da região têm procurado se adaptar e conviver com o clima do campo. Durante quase 20 anos, a agricultora baiana Maria Eulália, de 62 anos, morou em Salvador. Na cidade, ela criou seis filhos biológicos e cinco adotados. Há sete anos dona Lia, como gosta de ser chamada, retornou ao campo com o marido. Mesmo sem chuva, cumpriu a promessa de retorno ao sertão, como diz a música Asa Branca, de Luiz Gonzaga: “Hoje longe, muitas léguas/ Numa triste solidão/ Espero a chuva cair de novo/ Pra mim voltar pro meu sertão”. Moradora do Projeto de Assentamento Antônio Conselheiro, localizado na zona rural de Barra, na Bahia, dona Lia descreve seu retorno com brilho nos olhos. “Apesar de gostar de Salvador, preferi voltar para o sertão. Meus filhos já estão criados e quiseram ficar lá, mas meu sonho era voltar para perto do Rio São Francisco. Gosto mesmo é do campo”, conta. A comunidade de dona Lia é atendida pelo projeto “Transferência de tecnologia de irrigação para fruticultura em níveis de agricultura familiar em perímetros irrigados de assentamento do Semiárido brasileiro”, da Embrapa. Ao todo, 15 famílias ocupam uma área de 2.845 hectares da antiga fazenda Canal do Rio Grande II. A tecnologia permitiu aos moradores trabalharem no plantio de mandioca, umbu, laranja, caju, milho, feijão, acerola e hortaliças.

Aridez da grandes faixas de terra, provocada por secas cada vez mais frequentes, não impede o Nordeste de produzir alimentos para manter o homem no campo

ì

Produtos são inseridos no mercado

QUEM

Segundo o pesquisador de sistemas de produção sustentável da Embrapa, Marcelo Romano, os resultados da pesquisa possibilitaram a melhora na segurança alimentar dos moradores do Assentamento Antônio Conselheiro e ainda viabiliza a inserção dos produtos no mercado local ou institucional, em programas do governo federal de aquisição de alimentos. “A lógica do trabalho é difundir a irrigação, transferir tecnologia de irrigação e adaptar as condições que eles se encontram. Aliado ao desenvolvimento da irrigação, temos a introdução de materiais genéticos de-

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

O QUE Medidas para que os pequenos agricultores possam enfrentar a seca.

senvolvidos pela Embrapa de qualidade. Por meio de uma experimentação local, podemos selecionar aqueles que são mais adaptados às condições deles. Particularmente, acho que a gente se sente muito recompensado de trabalhar com esse público, principalmente quando a gente vê as respostas que estamos tendo aqui nesse município”, complementa o pesquisador. A experiência de dona Lia com a tecnologia repassada pela Embrapa é compartilhada pelo Projeto de Assentamento Fundo de Pasto Ribeirão. A comunidade está localizada a 18 quilômetros de Barra, em uma área

de 600 hectares. Entre as 13 famílias que vivem no local está a de Sandra Santos da Silva, de 30 anos. A jovem agricultora já é mãe de cinco meninas e recebe R$ 502 mensais do Bolsa Família por manter as quatro crianças maiores na escola. Sandra também resistiu ao êxodo devido às secas e não quis sair do campo. “Meus pais e meus avós sempre gostaram de morar na área rural e eu tomei esse gosto. Mas acontece de muitas vezes perder o estímulo porque se a terra não está dando o sustento, não podemos deixar nossos filhos morrerem de fome”, conta.

Fim das viagens a São Paulo em busca de trabalho A líder comunitária Alzira da Silva Santos, de 49 anos, mãe de Sandra, nasceu na região e chegou a morar em São Paulo. Retornou há oito anos. “A gente ia e voltava, mas chegou um tempo que decidi ficar aqui de vez. Antes, o mais difícil era a alimentação. Já a seca é sempre igual. Esse ano mesmo não choveu, só teve um ‘tira pó’. Mas aqui é melhor que a cidade, é sossegado, livre da violência. Também há os animais, lá a gente não pode criar”, relata. A tendência observada nos assentamentos rurais é acompanhada diariamente pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). De acordo com o presidente do órgão, Carlos Guedes, esse é um “novo momento” dentro dos assentamentos devido às mudanças na atuação do Incra junto às comunidades rurais, já que políticas públicas integradas têm garantido condições básicas de vida. Guedes destacou a parceria com o Ministério da Integração Nacional que vai levar a 30 mil famílias assentadas do Semiárido o acesso aos sistemas de abastecimento de água simplificados, como cisternas, adutoras ou encanamentos, por meio do programa Água para Todos. “O ano passado investimos junto com o Ministério da Integração R$ 84 milhões para atender essas 30 mil famílias no Semiárido. Essas famílias vão ter acesso à água, em que elas vão ter o seu equipamento de reserva de água por meio de cisterna ou outro sistema que possa se desenvolver em conjunto com a grande obra de infraestrutura de água que está sendo feita pelo PAC”, explicou o presidente do Incra. Para melhorar as estradas e vias de acesso nas zonas rurais, outra demanda frequente, está sendo preparando um acordo com município que se compromete a comprar a produção do assentamento rural.


14

quadrantes

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

JOSÉ ARNO GALVÃO [ ADVOGADO ]

Seca

V

oltando, melhor, tentando voltar depois de mais um período de afastamento forçado, O danado do tumor, que os médicos insistem em chamar de benigno, é vingativo: foi-se, mas está cobrando cara a retirada. A seca, apesar das chuvas recentes que vieram amenizar seus efeitos mais graves, está na ordem do dia. Não se passa um dia em que não se veja a notícia de uma nova reunião entre governadores e ministros e, até, da Presidente que, lembrando ser candidata à reeleição, resolveu dar uma passadinha pelo Nordeste. A temática de tais reuniões é sempre a mesma: abastecer os Esta-

dos com mais recursos para enfrentar os efeitos da seca. O destino de tais recursos já se sabe: alugar caminhões pipa para levar água à população. No tempo em que era mais atuanteoDepartamentoNacional de Obras contra as secas, esses recursoseram utilizadosnasfrentes detrabalho:construçãodepequenos açudes e de novas estradas, utilizando-se praticamente apenas a mão de obra humana auxiliada pelos burros, que, andando sobre osaterrosmolhados,contribuiam para sua consolidação. Mas, não é sobre isso que queria falar. Já se gastou muito latim sobre a inutilidade de se com-

bater a seca, ao invés de se buscar formas de convivência com ela. Houve uma época em que se discutiu bastante sobre a raça bovina mais adequada ao Nordeste. Não sei o resultado do debate, mas na prática do criador nada mudou: cria a raça que mais lhe agrada ou que lhe proporciona o lucro esperado, Quando menino e na minha mocidade, a seca era um fenômeno do qual somente tomava conhecimento pelo noticiário e pelas levas de “flagelados”que desciam dos caminhões em que tinham fugido das suas terras e passavam a vagar pelas ruas, mendigando a caridade pública. Depois

de algum tempo, essas pessoas simplesmente desapareciam. Nunca me detive a indagar o destino que tomavam. Mas, morando no litoral, não sabia absolutamente avaliar o que significava a ausência total ou quase total de chuvas, pois, embora ligeiramente diminuída a pluviosidade não parecia ter sido afetada. No quadro atual, nota-se uma mudança radical, sobre a qual não vi a opinião de nenhum especialista: a seca não é mais um fenômeno próprio das áreas do semiárido, invadindo o litoral, caracterizado sempre pela abundância de chuvas. Lembro

que, quando proprietário de uma fazendola em Tibáu do Sul, registrei mais de uma vez uma pluviosidade total de mais de 1900 mm no período chuvoso. Não se pode afirmar em boa consciência ter havido um período chuvoso no litoral durante o ano de 2012. E recentemente, manchete de primeira página desta Tribuna informava ter sido o mês de março passado o mais seco em 103 anos. Isso soa como uma advertência que deve ser levada a sério, pois, afinal, sabe-se que o abastecimento de água potável retirada de açude tem tempo de vida curto, devido à salinização de suas bacias. E nem só para abastecimento humano, pois a água salinizada vai prejudicar o solo em que for utilizada, tornando-o estéril. Com isso, fica claro que,

MURILO MELO FILHO [ ESCRITOR ]

NELSON PATRIOTA [ ESCRITOR ]

“Gênese” afronta riscos da poesia precoce

Edilson Varela: cem anos depois

N

o Centenário do seu nascimento, que nestes dias se comemoram, escrever sobre Edilson é muito fácil para mim, graças aos anos que juntos vivemos, aqui em Natal, primeiro no Ateneu Norte-Riograndense, com Luís da Câmara Cascudo, e logo depois em “A República”, com Luís Maranhão, durante os nossos primeiros e atribulados tempos de uma juventude penosa e sofrida. No teclado de uma velha máquina de datilografia, ninguém escrevia melhor e mais rápido do que Edilson. Participávamos então, dos textos que publicamos, durante seis anos, de 1939 a 1945, acompanhando a “Ascensão e a Queda” do Terceiro Reich de Adolpho Hitler, na Alemanha, com o seu nazismo, e de Benito Mussolini, na Itália, com o seu fascismo, ao longo da arrancada dos russos de Moscou a Berlim. Redigíamos telegramas imensos, como se tivessem chegado pela United Press e pela Associated Press. Tínhamos os sonhos próprios de jovens que depois emigraram de Natal, para, sozinhos, enfrentarem no Sul do País, os perigosos desafios da vida. Moços tímidos nas peladas nos areais do Tirol, estávamos, de uma hora para outra, aterrorizados ante os arranha-céus da Cidade Grande, no Rio de Janeiro, tendo diante de nós apenas uma opção e uma alternativa: vencer ou vencer. Relembrávamos, então, as aulas noturnas na Faculdade de Direito, geralmente dormindo sobre as carteiras, vencidos pelo sonho e pelo cansaço, o escasso dinheiro para a média com pão e manteiga e para a passagem do bonde. Soubemos, depois, que tudo aquilo valera a pena: os espinhos da Juventude, como as flores de François Malherbe, desabrochavam na Maturidade, quando já dávamos um balanço sobre o passado e víamos, felizes, que de nada tínhamos para nos arrepender: nem eu, na MANCHETE, com Adolpho Bloch e nem Edílson na Associação Potiguar e no Centro Norte-Riograndense do Rio de Janeiro. De volta a Natal, Edílson veio dirigir a “Rádio Educadora”, depois ”Rádio Poti”, e “O Diário de Natal”, sob a liderança de Assis Chateaubriand e João Calmon. Edilson orgulhava-se bem, da Cidade de Natal, da sua Fortaleza dos Três Reis Magos, de Pedro Velho, de Alberto Maranhão, Câmara Cascudo, Seabra Fagundes, do Presidente Café Filho, dos Senadores José Ferreira de Souza, Kerginaldo Cavalcanti e Dinarte Mariz, dos Deputados Federais Aluízio Alves e Djalma Marinho, que povoaram os tempos da nossa comum geração. Tínhamos orgulho, também, da Base Aérea de Parnamirim, tão importante na guerra e dos Presidentes Franklin Roosevelt e Getúlio Vargas, cujo histórico encontro no Rio Potengi eu e Edílson testemunhamos pessoalmente. Reencontrei-me depois, com ele, em Brasília, como candangos e pioneiros, eu com a minha Norma e ele, logo depois, com a sua Nita, nos primeiros e difíceis anos de sua construção, que acompanhamos desde o seu primeiro tijolo.Era comovente ver aqueles rudes pioneiros, de copo na mão, aparando pedras de granizo para beber uísque com gelo. Na noite de 21 de abril, estávamos todos nós, jornalistas, parlamentares, embaixadores e ministros, reunidos no Palácio do Planalto, em trajes de gala – “smoking”, gravata borboleta, fraques e casacas – quando JK interrompeu a orquestra e saudou ao microfone: – Aqui estão presentes os jornalistas Edílson Varela e Murilo Melo Filho, aos quais Brasília já muito deve e ainda muito deverá. Graças a Edilson, nesse mesmo dia 21 de abril, entrava no ar TV-Brasília, ao lado do “Correio Brasiliense”, em homenagem a Hipólito José da Costa, com o apoio de um bravo grupo de jovens jornalistas. Lembro-me perfeitamente de uma lancha que Adolpho Bloch, da MANCHETE, certo dia, mandou para nós dois, para mim e para Edílson, com o seguinte bilhete: “Aí vai esta lancha para vocês dois fazerem relações públicas no Lago de Brasília, já inaugurado. Não façam economia em matéria de relações públicas. Porque nós, os judeus, perdemos o Cristo por falta de relações públicas”. E acrescentava, num “post-scriptum”: “Fizemos um mau negócio. Porque um Homem como aquele não se perde.”

em futuro bem próximo, o abastecimento de água potável para o semiárido irá sair dos reservatórios do litoral. E se eles começarem a se ressentir da falta de renovação? Talvez pudessemos aprender alguma lição de regiões que entrentam problemas semelhantes, como a Península Ibérica, com seu clima extremamnte seco e uma pluviosidade que faz o seridoense sentir que não está só: 400 mm anuais. Verdade que há diferenças substanciais, como a existência de estações e de rios perenes, entre o quais o Tejo, que banha Lisboa, depois de, sob a denominação de Tajo, banhar Arranjuez e arrocdear Toledo. Mas isso não impede que haja disputa sobre as águas, recurso para eles limitado e que, portanto, precisa ser regulado e compartilhado.

O

CLÁUDIO EMERENCIANO [ PROFESSOR DA UFRN ]

Consciência da humanidade

A

existência humana encerra posturas, cepção do mundo e da vida, a crença de que há ações, buscas, utopias e sonhos. Os hovalores humanos indestrutíveis e inamovíveis. mens não perceberam, durante muito temO ritmo das transformações científicas e tecpo, a planetização de sentimentos e valores. Dinológicas, a evolução do pensamento, os sonhos ferentemente do que muitos pensaram, não foi que alimentam o incontrolável destemor ante o o nível de conhecimentos científicos que aglutidesconhecido, nada pode ser comparado século nou a humanidade. Mas o pensar, o sentir, o quecom século, tempo com tempo. Mesmo assim, desrer e o sonhar sempre alicerçaram a poesia da de a construção das pirâmides do Egito e da Acróvida humana. Os intérpretes das aspirações, das pole de Atenas, não é impossível dizer que nenhum angústias, dos sentimentos, das contradições e século viveu tão trepidantemente bruscas, inimada alma de cada tempo se revelam em todas as gináveis e fantásticas mudanças quanto o século variáveis da cultura e das artes. Há escritores XX. Em todos os sentidos. Nos ramos do coque captam, em sua época, a essência de nhecimento, da ciência e da cultura. Mas atitudes e ações. Uma pequena aldeia os maiores e fiéis intérpretes desse sépode encarnar, por incrível que paculo, não foram homens comandanreça, todos os paradoxos da vida hutes de exércitos, nem senhores de mana. Charles Morgan, em “A Fonvastas regiões e povos. Não produte”, disse que “à medida que o coziram nenhuma obra de arte. Não nhecimento aumenta, o espanto se inventaram nada suscetível de alçáaprofunda”. Na segunda metade do los à categoria de gênios. Em cada século vinte, o escritor Lawrence Durmetade do século XX atingiram, caprell surpreendeu o mundo com uma taram e expressaram os melhores sentetralogia de romances intitulada timentos da humanidade. Foram, ca“Quarteto de Alexandria”: “Justine”, A existência da um em seu tempo de atuação pú“Balthazar”, “Mountolive” e “Clea”. humana encerra blica e universal, a síntese do que há Os primeiros três livros apresentam posturas, ações, de melhor no gênero humano. Acretrês versões diferenciadas da mesbuscas, utopias e ditaram e testificaram o amor de Deus ma seqüência de acontecimentos e sonhos. Os homens pelos homens. Ensinaram que a hupersonagens em Alexandria (Egito), não perceberam, manidade tem uma destinação transantes e durante a Segunda Guerra durante muito cendental, eterna, inesgotável: partiMundial. O quarto livro passa-se seis tempo, a lhar o amor e as maravilhas de Deus. anos mais tarde em Corfu. Durrell, planetização de A humanidade vai convergir para em entrevista à “Paris Review” (1959), sentimentos e Deus. O predomínio do mal é apenas revelou que a intenção maior do livalores. fugaz e aparente. vro era exibir a convergência de com- Diferentemente do Na primeira metade do século XX portamentos ocidentais e orientais, que muitos foi o Mahatma Gandhi (assassinado ou seja, a configuração da aldeia glopensaram, não foi em 31 de janeiro de 1948) e na segunbal através dos laços humanos. Além o nível de da foi Karol Wojtyla, o Papa João Paudisso, fundamentou essa obra de exconhecimentos lo II. As palavras do general George cepcional profundidade psicológica científicos que C. Marshall, então Secretário de Estana visão de Einstein e Freud. aglutinou a do dos Estados Unidos, em homenaNenhuma época pode estar con- humanidade. Mas o gem a Gandhi, aplicam-se também a tida num só relato. É impossível alpensar, o sentir, o Karol Wojtyla: “Mahatma Gandhi era cançar e dimensionar o peso, a imporquerer e o sonhar o porta-voz da consciência da humatância e o sentido de cada ano, de ca- sempre alicerçaram nidade. Ele fez com que a humildade da evento e de cada pessoa na geraa poesia da vida e a verdade fossem mais poderosas que ção da alma do tempo. Mas há homens humana. impérios”. Gandhi foi artífice da derexcepcionais que são fiéis à História rocada dos impérios coloniais após a e ao seu sentido intemporal. Entre2ª. Guerra. Karol Wojtyla deflagrou a tanto, mais notáveis, ainda, são os que chegam a implosão de ditaduras de esquerda e direita em atingir, numa amplitude universal, o coração dos todo o mundo. Um e outro pregaram e praticaram homens. Nesse sentido e nessa perspectiva, emera “não-violência”. Sublimaram a condição humagem também a inutilidade e a efemeridade do na em seus aspectos espirituais, éticos e morais. poder, das vaidades, das ambições tresloucadas Cada um, a seu modo, legou a mesma exortação: e desenfreadas, da estupidez que banaliza o mal, “Não tenham medo!”. As palavras de Albert Einsmas não sufoca a claridade inatingível do bem. A tein sobre Gandhi, foram proféticas em relação a luz sempre devassará as trevas. Os sofrimentos e Karol Wojtyla: “As gerações futuras não acreditaas injustiças, infligidos a gerações e gerações, ao rão que alguém de carne e osso tenha passado longo da vertente dos tempos, semearam em capor este mundo”. Em toda a vida, combateram a da um, no contexto de sua cultura e de sua conopressão com amor, sem medo e fé em Deus.

escritor Sanderson Negreiros costuma se jactar de ter sido o único poeta de sua geração que escreveu seu primeiro livro aos 16 anos, referindo-se ao seu “O ritmo da busca”. Esse marco etário e histórico, porém, foi quase equiparado, recentemente, pelo jovem poeta areia-branquense Leonam Cunha, com “Gênese” (Sarau das letras, 2013). Aí cessam, porém, as semelhanças entre os dois poetas, haja vista que, onde Sanderson prima pela concisão, sem ignorar os desafios da angústia da influência de poetas tão diferentes como Arthur Rimbaud e João Cabral de Melo, Leonam prefere o excesso verbal e o espontaneísmo como marcos inaugurais de sua poesia, o que se materializa especialmente nos poemas mais longos, e ainda nos sonetos, que pouco preservam da riqueza de que se reveste esse é que dos mais antigos, amados e repudiados gêneros poéticos. De fato, nas mãos do jovem Leonam o soneto exibe uma aspereza proposital que pouco retém do apuro formal que ganhou, como uma segunda pele, na lírica de Deífilo Gurgel, seu conterrâneo. Por demais jovem, Leonam faz pouco caso do metro e cede com facilidade às rimas impuras, como em “Arte está morta”, em “O não me dado poder de optar”e em “Assim anda o peito de uma apaixonada”. As “transgressões”, porém, se estendem para além dos aspectos meramente formais do soneto, desaguando na seara na sintaxe, basta que se atente para os títulos já citados. No primeiro, a ausência de artigo diante de substantivo abstrato; no segundo, pelo coloquialismo de revés em “o não me dado...”. Construções do tipo “manchado por um machado”, crianças que “rastejam-se” são outras variações dessas formas inusuais. Herdeiro de uma rica tradição poética a qual ainda é muito jovem para assimilar em sua totalidade, Leonam se apresenta mais à vontade nos versos brancos, onde, livre das peias da rima e do metro, dá livre curso aos seus motivos poéticos. Os poemas vegetais “Morreu a mais linda begônia” e “Dona Rosa e Dom Girassol”, ou a sentida elegia urbana “Ribeira”, ou ainda o kafkiano “Die Verwantlung” são exemplares poéticos que denotam uma intuição e um prumo que podem evoluir para formas elaboradas para além da volúpia da transgressão. Como Bandeira, Leonam já tem seu “Poema tirado de uma notícia de jornal II”; tem mais, tem uma poética antidrummondiana, “A não procura da poesia”. E esse é um poema fundamental em “Gênese”, pois desvela o estigma de poeta que Leonam traz inscrito como uma tatuagem a que só o livro deu visibilidade. Desde o preâmbulo desse poema, fica explícito o objetivo do poeta: não ir em busca da poesia, antes esperar pelo momento em que ela própria virá ao seu encontro: “Nobre poesia, pobre poesia / não interessa, / que apenas seja poesia”. Ao final, porém, o poeta se rende à espera por descobrir que, nesse ínterim, de fato a poesia o buscou. Atônito, ainda duvida: “Será você mesma, poesia?” Há em “Gênese” todo um grupo de poemas que pendem para o engajamento social, se abrem ao desconforto das ruas, à nudez da injustiça. Mas não faz mal que um jovem poeta se deixe inflamar pelo burburinho conflituoso das ruas. Veja-se o que o precoce Rimbaud fez, à falta de outro recurso, com a visão das crianças famintas em “Les effarés” (“Os enraivecidos”, na tradução de Luís Carlos Guimarães – “113 traições bem-intencionadas”, EDUFRN, 2007). Mas aí volta a questão essencial: o desconforto da angústia da influência, “A rosa do povo”, de Drummond, o “Poema sujo”, de Gullar. Sendo jovem, porém, o poeta pode ambicionar mais e, assumindo-se um novo Pierre Menard, decidir reescrever o “Quixote” ou “Fábula fábula”... É só um dar de ombros para o que, à visão dos outros, parece impossível.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

geral

15

Domínio alemão testado nas urnas « ZONA DO EURO » Com a crise econômica em países como Grécia, Chipre e Espanha se prolongando além do previsto, e ainda sem uma luz no fim do túnel, Alemanha se prepara para renovar o Parlamento ANDRES KUDACI

MARCUS WALKER Agência Estado-Dow Jones

B

erlim (AE) - No mês passado, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ouviu o apelo do papa Francisco, em sua missa inaugural no Vaticano, para que os poderosos cuidem dos mais fracos. Horas depois, a caminho do aeroporto, Merkel recebeu uma ligação desesperada do presidente do Chipre, Nicos Anastasiades. “Preciso de mais solidariedade”, pediu ele, segundo autoridades que presenciaram a conversa, ocorrida em 19 de março. Na época, Parlamento cipriota estava prestes a rejeitar o acordo de resgate com a zona do euro e o pequeno país se aproximava da ruína. “Não vou negociar com você. Você precisa falar com a troica”, respondeu Merkel, referindo-se ao Fundo Monetário Internacional (FMI), à Comissão Europeia e ao Banco Central Europeu (BCE). A reação estava de acordo com suas tentativas de minimizar o papel dominante da Alemanha na reestruturação da zona do euro, mas poucos na Europa acreditam em seu disfarce. A força alemã na Europa vem criando tensões. Muitos gregos e espanhóis culpam a exigência alemã de austeridade pelas crises financeiras e recessões econômicas em seus países. Na segunda-feira, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, afirmou que a política de austeridade apoiada pela Alemanha não tem mais o apoio público necessário para funcionar. O ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, respondeu no dia seguinte que a redução do déficit é a única forma de reconstruir a confiança dos investidores na zona do euro. Em setembro, apesar de as pesquisas indicarem uma disputa acirrada, a expectativa é de que Merkel conquiste um terceiro mandato como chanceler. Isso significa que a sua agenda dominará a resposta da Europa a crises por anos e a sobrevivência do euro pode depender do sucesso da sua estratégia. Sua abordagem é colocar o ônus nos países em dificuldades para salvar o euro, cortando seus déficits orçamentários e custos trabalhistas. A estratégia é tão popular na Alemanha quanto é impopular nos países periféricos da Europa. Os críticos alertam que anos de cortes como esses podem provocar profundos danos às economias e à estabilidade política dos países mais fracos. “A recessão que está sendo imposta a esses países pode durar muito tempo”, disse Paul De Grauwe, professor da London School of Economics e um dos mais respeitados economistas da Europa. “A percepção da Alemanha é prejudicial.” Os alemães confiam em Merkel mais do que em qualquer outra autoridade para salvar o euro e proteger o dinheiro dos contribuintes da Alemanha. No entanto, se a recessão da zona do euro começar a respingar mais na Alemanha, a pressão pode aumentar para que Merkel repense sua abordagem. Alguns analistas afirmam que o país pode considerar estimular o crescimento por meio de um programa de investimentos públicos após as eleições. Merkel está convencida que está guiando a Europa para a frente, livrando os governos de dívida e eliminando riscos como os dos bancos cipriotas, segundo seus conselheiros. Porém, mesmo os políticos europeus que concordam com Merkel em relação às reformas afirmam que a Alemanha precisa fazer mais para impulsionar o crescimento.

Manifestantes protestam na Espanha contra o aperto econômico imposto pela Troica, que colocou o país em recessão e provocou demissões em massa no país

ì QUEM Angela Merkel, primeira-ministra da Alemanha.

O QUE Eleições gerais de setembro e a crise econômica e financeira na zona do euro.

Merkel é pressionada para aceitar união bancária

Posição da chanceler deixou Chipre em apuros

Desde o resgate à Grécia em 2010, Merkel busca evitar que os países da zona do euro se tornem um risco para a Alemanha, que se juntou ao euro com a promessa de que o bloco seria um clube de nações independentes. Já muitos analistas veem uma falha coletiva que precisa de uma solução coletiva: uma união econômica mais profunda. Portanto, em junho de 2012, Espanha, França e Itália pressionaram Merkel a aceitar a “união bancária”. Sob pressão, ela concordou em criar um fundo de resgate comum para a zona do euro, mas logo apagou as esperanças de que a Alemanha ajudaria a salvar os bancos de outros países. “O sul começou a pensar que todos os países poderiam entregar o fardo de seus problemas bancários ao fundo”, disse uma autoridade alemã. Na mesma época, em meados

A abordagem de Merkel para lidar com a Grécia e a união bancária deixou clara a posição alemã de que membros resgatados da zona do euro devem compensar seu resgate e apoiarem seus próprios bancos. Mas o Chipre não tinha condição de fazer nenhuma das duas coisas. A Alemanha se recusou a emprestar ao Chipre mais do que o FMI disse que poderia ser pago e insistiu que investimentos do fundo europeu para os bancos não seriam possíveis ainda. Com isso, o Chipre só conseguiria se salvar por meio da imposição de confiscos aos depósitos. Depois de o Parlamento cipriota ter rejeitado o primeiro plano de resgate em 19 de maio, o presidente Anastasiades correu para salvar seus bancos e considerou reduzir os fundos de pensão do país. Merkel rejeitou a ideia em uma reunião com par-

de 2012, a Europa também enfrentava os problemas da Grécia. O governo alemão duvidava que os gregos permaneceriam no euro e autoridades falavam da “teoria da perna infeccionada” - a perna sendo a Grécia, que teria que ser amputada para salvar o euro. O primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, visitou Berlim em agosto e tentou convencer Merkel a ajudar seu país. Mas as finanças do país estavam em situação caótica e o FMI afirmou que só continuaria a emprestar se a Europa perdoasse parte da dívida grega. Schäuble tentou uma solução. Em conversas secretas em Paris, ele ofereceu para cortar os juros da dívida grega e até perdoar parte da dívida após 2014 se a Grécia completasse suas reformas. Na manhã seguinte, ele foi repreendido por Merkel, que disse que o ministro foi longe demais.

lamentares alemães e disse que o Chipre estava tentando “testar” a Europa e se recusando a perceber que seu modelo bancário estava acabado, segundo pessoas presentes no encontro. Dois dias depois, o Chipre cedeu às exigências da Alemanha e do FMI e encolheu seus bancos radicalmente, impondo perdas drásticas aos maiores depositantes do país. Merkel, no entanto, provavelmente não queria exercer esse domínio na zona do euro, pois sabia que deixaria a Alemanha em uma posição desconfortável. “A Alemanha está em uma posição difícil”, disse ela ao Wall Street Journal, em um raro momento de franqueza em 2009, quando a crise de dívida na Europa estava apenas começando. “Se fizermos muito, vamos dominar. Se fizermos pouco, seremos criticados por não emprestar.”

MARKUS SCHREIBER

Coalizão não obteria maioria se eleições fossem hoje

A recessão que está sendo imposta a esses países pode durar muito tempo” PAUL DE GRAUWE economista

Merkel: tentativas de minimizar papel dominante da Alemanha

Berlim (AE) - A cerca de cinco meses das eleições gerais da Alemanha, uma pesquisa de opinião divulgada sexta-feira mostra que a coalizão de centro-direita da chanceler Angela Merkel teria dificuldade para conquistar a obteria maioria no Parlamento para continuar governando. Segundo o levantamento do instituto Mannheimer Forschungsgruppe Wahlen, o apoio combinado à coalizão de Merkel e ao Partido Liberal Democrata (FDP), de livre mercado, é de 44%, dois pontos porcentuais a menos do que na última pesquisa. Os outros partidos atualmente representados no Parlamento - o Partido Social Democrata (SDP) de centro-esquerda, o Partido Verde e A Esquerda obtiveram 48% de apoio, um ponto porcentual a mais do que anteriormente.

Quando perguntados para qual partido votariam se as eleições fossem neste domingo, 40% dos entrevistados apoiaram a coalizão entre União Democrata Cristã (CDU) e União Social Cristã (CSU), número dois pontos porcentuais menor do que o anterior. A participação do FDP permaneceu inalterada em 4%, menor, portanto, que a base de 5% necessária para representação no Parlamento. O SDP ganhou um ponto porcentual, para 28%, enquanto o Partido Verde continuou com 14% das intenções de voto e A Esquerda se estagnou em 6%. O recém-criado Alternativa para a Alemanha (AfD), que defende a saída do país da zona do euro, recebeu 3% das intenções de voto, também abaixo do nível mínimo de 5%. A pesquisa foi realizada com 1.231 pessoas entre 23 e 25 de abril.


16

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

geral

Guerra civil afeta crianças sírias « CONFLITOS » Agravamento dos combates entre forças do governo e insurgentes, fuga das famílias para outros países e fechamento de escolas empurram adolescentes para uma experiência dura e cruel

B

eirute (AE) - Mohammed trabalha em um supermercado de Beirute, capital do Líbano, onde ajuda os clientes a carregarem as compras até em casa. O menino de 14 anos guarda todas as gorjetaspara en-

viar à família, num vilarejo no nordeste da Síria. Mohammed é uma das milhares de crianças sírias que largaram a escola e fugiram do conflito que já dura dois anos e matou mais de 70 mil pessoas. Ele é também um entre tan-

tos sírios vistos frequentemente pelas ruas de Beirute, trabalhando também como frentistas em postos de gasolina e, por vezes, implorando por dinheiro. Grupos humanitários de ajuda alertam que cerca de 2 milhões de crian-

ças na Síria enfrentam, entre outros problemas, desnutrição, doenças e traumas severos como resultado da guerra civil iniciada há pouco mais de dois anos. Para marcar o segundo ano da revolta contra o presidente sírio,

Bashar Assad, a entidade Salve as Crianças, baseada no Reino Unido, divulgou recentemente o relatório “Crianças sob fogo”, no qual destaca que o conflito deixou muitas crianças traumatizadas, incapazes de irem à escola e

sofrendo para conseguir o que comer. “Tenho que dizer que estou chocado com as histórias que ouvi de crianças, aqui no Líbano, que fugiram da Síria”, disse Justin Forsyth, presidente da entidade, à Associated Press.

Menino foi torturado e teve corpo mutilado Um dos casos mais chocantes envolvendo crianças foi o de Hamza Al-Khatib, de 13 anos. Ele é do vilarejo de Jiza, na província de Deraa, onde a revolta começou após forças do governo prenderem alunos do ensino médio que picharam uma parede com mensagens contrárias ao regime de Assad. Al-Khatib foi preso em uma manifestação contra o governo em 29 de abril de 2011 e não havia sido visto novamente até que seu corpo mutilado foi entregue à sua família algumas semanas depois Ele se tornou um símbolo da revolta, levando milhares de manifestantes às ruas. Diversos vídeos amadores foram postados na internet por ativistas, mostrando crianças mortas em tiroteios ou bombardeios. Algumas tinham somente semanas de vida. A entidade Salve as Crianças pediu a todos os grupos que fazem parte do conflito para permitirem o acesso à população que passa por necessidades e “garantirem que tudo seja feito para dar fim aos confrontos”. Em seu relatório, o grupo afirma que meninos estão sendo usados por grupos armados como escudos humanos e acrescentou que algumas meninas estão sendo forçadas a casarem para serem protegidas da violência sexual. Ambos os lados dos conflitos na Síria acusam um ao outro de usarem crianças para se protegerem. “A maioria das pessoas que são estupradas durante uma guerra é geralmente composta por crianças e esse é provavelmente o caso da Síria. Já entrevistei crianças que foram abusadas sexualmente”, diz Forsyth, que não tem número exatos sobre o problema. “Para milhões de crianças sírias, a inocência da infância foi substituída pela realidade cruel de tentar sobreviver a essa horrível guerra”, afirma Justin Forsyth, presidente da Ong Salve as Crianças. Mohammed, funcionário de supermercado dm Beirute, largou a escola após ela ter fechado devido à guerra. Mais velho entre três irmãos, ele foi mandado por sua família ao Líbano para ficar com o tio e encontrar trabalho para ajudar no sustento da família. “Ganho cerca de US$ 10,00 por dia. Se eu não mandar dinheiro para a minha família, eles não poderão comprar nada.” Mohammed informou somente o seu primeiro nome, temendo por sua segurança.

Para as crianças sírias, a inocência da infância foi substituída pela realidade cruel da guerra" JUSTIN FORSYTH ONG Salve as Crianças


NA TN ONLINE

Retomar exportações é desafio para criadores de camarão. Veja o vídeo. www.tribunadonorte.com.br

DÓLAR COMERCIAL

EURO TURISMO

Compra: R$ 1,9970 Venda: R$ 1,9990

Compra: R$ 2,5500 Venda: R$ 2,7500

DÓLAR TURISMO

LIBRA ESTERLINA

Compra: R$ 1,9600 Venda: R$ 2,1070

Compra: R$ 3,0937 Venda: R$ 3,0964

O SUPERINTENDENTE DO SEBRAE RN, ZECA MELO, APONTA RESPOSTAS CONTRA CRISES. • PÁGINA 7

NA TN ONLINE

Cartilha traz perguntas e respostas sobre os novos direitos das domésticas. blog.tribunadonorte.com.br/mercado/

economia Editora: Renata Moura [ renatamoura@tribunadonorte.com.br ]

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 28 de abril de 2013

Pesca espera terminal há dois anos « INFRAESTRUTURA » O Terminal Pesqueiro, que prometia dar uma guinada na pesca do Rio Grande do

Norte, recebeu uma bolada em dinheiro público, mas parou há dois anos e está se deteriorando ALEX RÉGIS

Terminal serve de ancoradouro para embarcações de origem supostamente desconhecida

VINÍCIUS MENNA ANDRIELLE MENDES Repórteres

Q

uando anunciado, o Terminal Pesqueiro Público de Natal surgiu com a promessa de que seria o mais importante do Nordeste, capaz de impulsionar a pesca no RN, gerar milhares de empregos e tornar-se um polo pesqueiro para toda a América Latina. A previsão inicial era de que o empreendimento ficasse pronto até o final de 2010, mas após sucessivas mudanças nos prazos de conclusão e aproximadamente R$ 35 milhões do dinheiro público já aplicados no empreendimento, a obra permanece parada há dois anos, acumulando depreciações causadas pelo tempo e pela utilização irregular do espaço.

Desde 2009, a obra do Terminal já passou pela gestão da ex-governadora Wilma de Faria, adentrou o governo de Iberê Ferreira de Souza e agora está nas mãos da governadora Rosalba Ciarlini. O projeto também já foi elogiado e defendido por dois ministros da Pesca e Aquicultura, Altemir Gregolim e o atual titular, Marcelo Crivella, durante diversas visitas realizadas em Natal. E enquanto as negociações para o recomeço das obras são retomadas com a construtora responsável, empresas de pesca buscam alternativas para desembarcar e escoar o pescado em Natal. A maioria delas optou por pagar para usar terminais privados, decisão que gera a dependência de uma logística complexa e onera o empresariado.

A despeito dos benefícios que o Terminal Pesqueiro poderia proporcionar ao setor, uma série de entraves atrapalha a conclusão da obra. Órgãos fiscalizadores como a Controladoria Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU) investigam os valores da construção. Além disso, condições delicadas permeiam a utilização do espaço do empreendimento, que além de ser dividido com a Superintendência de Trens Urbanos de Natal (CBTU), utiliza como área de escoamento uma área que é patrimônio histórico da cidade.

+

PAGINAS 3 E 4 Os efeitos da paralisação das obras e a logística complicada das empresas.


2

economia

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Negócios &Finanças

Filme de horror: a volta da inflação

VICENTE NETO E REDAÇÃO [ vneto@tribunadonorte.com.br]

TOMISLAV R. FEMENICK autor do livro “Conexões e reflexões sobre economia”

Lei seca no motor Criticada por uns e endeusada por outros, a tecnologia do carro flex, que permite rodar com gasolina, álcool ou a mistura dos dois, está completando 10 anos de Brasil. Mas o que seria um grande instrumento para o consumidor influenciar nos preços praticados nas bombas terminou em nada. Veja o exemplo do Rio Grande do Norte. O volume de Etanol vendido no ano passado pelas distribuidoras foi de 46.051 metros cúbicos, algo em torno de 46 milhões de litros. Na comparação com 2000, quando os carros não eram bicombustíveis, hoje um crescimento de 22,48%, mesmo com o aumento da frota superando esse patamar. De vento em popa vai a gasolina, produto mais poluente, que provoca imensos problemas ambientais desde a extração até a queima do combustível nos carros. Entre 2000 e 2012, a venda de gasolina no RN teve aumento de 152,6%, passando de 222.414 metros cúbicos para 561.903, segundo a Agência Nacional do Petróleo. Com um porém. Nos últimos três anos, as vendas de gasolina tiveram crescimento médio de 18,9% ao ano, enquanto o mercado do álcool registrou queda de 22%.

Combustíveis Vendas de derivados pelas distribuidoras no RN Gasolina Ano 2008 2009 2010 2011 2012

Metro3 304.293 334.293 403.549 484.517 561.903

Etanol Metro3 94.711 98.373 79.373 55.271 46.051

Ano 2008 2009 2010 2011 2012

Evolução

Evolução 20,7

40,6

20,1 16,0

11,7 3,9

9,9

2008 2009 2010 2011

-16,7

-19,3 -30,4

2012

2008 2009 2010 2011

2012

Crédito Uma boa notícia é a da elevação do estoque de crédito total para R$ 2,427 trilhões em março, segundo revelou ontem o Banco Central, um aumento de 1,8%. Como proporção do Produto Interno Bruto (PIB) estimado para os 12 meses encer-

rados no período, o saldo dos empréstimos e financiamentos do sistema financeiro nacional passou de 53,3% em fevereiro para 53,9%. As concessões, que mostram o fluxo de crédito novo, subiram 10,4%, para R$ 280,2 bilhões.

O leão ruge O prazo para prestar contas ao Leão termina nesta terça-feira. E todo cuidado é pouco na hora de preencher os dados. No ano passado, a Receita Federal intimou 117 mil contribuintes por indícios de infração praticada na declaração de ajuste do Imposto de Renda Pessoa Física.

A partir de um determinado ponto, o dinheiro não tem mais utilidade” WARREN BUFFET, megainvestidor norte-americano, dono de uma fortuna pessoal estimada em R$ 110 bilhões e sócio dos brasileiros Paulo Lemman, Marcel Telles e Beto Sicupira na Heinz, fabricante de alimentos que no Brasil é dona da marca Quero.

Prestação de contas Na próxima terça-feira, dia 30, será apresentada a prestação de contas do ano de 2012 do Hospital Infantil Varela Santiago, como também, o planejamento 2013 para apreciação e votação pelo Conselho Diretor do Hospital. Na oportunidade será inaugurada a nova unidade para lactentes, com capacidade para 20 leitos. O espaço foi construído com a ajuda da campanha Cidadão Nota 10 e equipado por alguns parceiros.

Onde chove Em onze municípios do Rio Grande do Norte já choveu mais de 400 milímetros este ano, mas como o índice pluviométrico da região é alto, todos ainda estão na condição de ano muito seco. São eles: Major Sales 582,6, Martins 573,4, Campo Grande 519,9, Frutuo-

so Gomes 475, São Francisco do Oeste 464,5, Viçosa 454,6, Luís Gomes 447, Portalegre 441,4, Itaú 441, Riacho da Cruz 416,9, Serrinha dos Pintos 407,5. Para atingir o grau de ‘inverno regular” é preciso ultrapassar a marca dos 760 milímetros.

Leilão Nesta segunda-feira, a partir das 14 horas, a Justiça Federal no RN vai realizar mais um leilão de imóveis, automóveis e de dois geradores elétricos, pelos sistemas presencial e eletrônico. Todos os itens tem o preço de mercado e de lance mínimo. Um exemplo é uma edificação em Natal de R$ 130 mil, com preço mínimo de R$ 78 mil.

M

oeda corrente de um país é o dinheiro nacional. Chama-se de “corrente” porque a moeda circula entre a sociedade e, ao assim fazê-lo, corre de mão em mão. O avanço qualificativo da moeda proporcionou as condições ideais para os meios de pagamento fossem utilizados na aquisição de quaisquer bens e serviços, com rapidez e segurança. O uso generalizado pelo sistema financeiro (banco e outras instituições creditícias) sofisticou a moeda e deu-lhe a conversibilidade necessária para que se possa adquirir qualquer mercadoria com a moeda corrente do país e, ao mesmo tempo, transformar qualquer mercadoria em moeda. Dependendo do tipo de moeda usada, as transações são efetuadas com maior ou menor liquidez; maior ou menor velocidade. Essa característica dos meios de pagamento gera um problema: a quantidade de moeda deve ser mensurada para que seja possível evidenciar a quantidade ideal de moeda em circulação. Disso surge outra dificuldade: a identificação das diversas moedas que circulam paralelamente no mercado de dinheiro. As Ciências Econômicas classificam as moedas pelo seu nível de liquidez, sendo que ca-

da país tem uma ordem para seus agregados monetários, geralmente classificando-os pela liquidez. No Brasil há muitos agregados monetários: o papel-moeda e a moeda metálica em poder do público, os depósitos a vista nos bancos, os fundos do mercado monetário, os títulos do governo em poder do público, os depósitos de caderneta de poupança, os depósitos a prazo (CDB, RDB etc.) e as letras de câmbio etc. Sabendo-se quais as moedas em circulação e mensurando-se suas respectivas quantidades e liquidez, chega-se a um novo patamar do problema: igualar o poder de compra da moeda com o valor de todos dos bens e serviços que estão sendo oferecidos aos consumidores. Quando os valores do total das moedas e do total das mercadorias permanecem inalterados, a tendência é que a inflação desapareça. Por outro lado, quando o total de moedas aumenta sem que haja um correspondente aumento de oferta das mercadorias ou, ainda, quando há uma redução no total de mercadorias ofertadas, sem que haja uma diminuição da moeda em circulação, o dragão se apresenta e senta praça. O efeito visível é o aumento dos preços; a causa, nem sempre notada, é a desvalorização do poder de compra da moeda. Tudo efeito da lei da oferta e da procura: mais moeda que bens e serviços no mercado resulta em uma oferta maior

No passado já vimos esse filme de horror sendo exibido em nosso país e, por experiência, sabemos que quem perde mais com a inflação são os trabalhadores de menor renda.” de dinheiro e menor de mercadoria. Desequilibrada a balança, o prato que tiver mais peso se desvaloriza. Só há uma bala que mata a fera: retirar dinheiro do mercado e encarecer o seu uso, aumentando os juros. Semana passada o Banco Central aumentou a taxa dos juros e deve começar a retirar dinheiro em circulação. No nosso país não somente essa é causa da inflação. Temos as chamadas inflações sazonais, causada por elementos naturais, como é o caso do tomate e da cebola; escassez ou excesso de chuvas reduziram as colheitas desses produtos e eles ficaram mais caros. Temos, também, as causas estruturais, que nada mais são que os célebres custos Bra-

sil: alta incidência tributária e grande número de tributos, burocracia desmesurada, meios de escoamento da produção ruins e transportes caros... Todos conhecem essa história que acaba se refletindo nos preços. A solução existe, o que não existe é vontade política para a por em prática. Algumas medidas não são muito populares. Por exemplo, a alta dos juros atinge aquela dona de casa que queria comprar um fogão novo; a redução dos impostos enfraquece o poder de fogo do governo; reduzir a burocracia vai deixar muitos funcionários públicos sem ter o que fazer e isso deixaria transparecer o compadrio na máquina governamental etc. O jeitinho brasileiro já foi tentado mais de uma vez e não deu certo. A correção monetária, uma invenção verde-amarela, é mágica de circo mambembe: apenas empurra a inflação com a barriga. Fomentar o aumento do consumo também não dá certo; temos provas suficientes com os planos de Sarney e as medidas de Lula e Dilma. Essas últimas é que estão ressuscitando a besta. No passado já vimos esse filme de horror sendo exibido em nosso país e, por experiência, sabemos que quem perde mais com a inflação são os trabalhadores de menor renda. O caminho é aumentar a produção. Mas, com esse pibinho... Sei não.

Ajoelhou, tem que rezar! LUCIANO RAMOS procurador-geral do MPJTCE/RN;mestre em Direito do Estado pela PUC/SP

“A marcha alegre se espalhou na avenida e insistiu/A lua cheia que vivia escondida surgiu.Minha cidade toda se enfeitou pra ver a banda passar cantando coisas de amor. Mas para meu desencanto/O que era doce acabou/Tudo tomou seu lugar/Depois que a banda passou. E cada qual no seu canto/Em cada canto uma dor/Depois da banda passar/Cantando coisas de amor”. (A Banda, Chico Buarque).

B

rasileiros que somos, não nos acostumamos a ser convidados para os banquetes mundiais, ao menos não como convivas. Ora serviçais, ora primo pobre convidado por educação, sempre almejamos com olhos lânguidos sentarmos à mesa dos ricos, ou até mesmo sermos anfitriões de grandes eventos, para podermos deleitar dos manjares que sentíamos o cheiro e sonhávamos, como aquele que comia feijão e imaginava-se príncipe, antes de flutuar no ar

e morrer no chão da realidade de Chico Buarque. Aí surgiu a nossa vez, pois a banda FIFA resolveu cantar-nos coisas de amor. Realizaríamos uma Copa do Mundo como nunca se viu (e uma Copa das Confederações de lambuja), com as benesses de uma democracia imberbe, bem ao gosto duvidoso de alguns dirigentes, como recentemente declarado. Para ouvir a banda tocar, bastaria arcar com alguns míseros bilhões para a estrutura, notadamente arenas transformadas magicamente de maquetes em candidatas a elefante branco, sem se preocupar se o país já não teria estádios em demasia. Mas como a banda estava contratada, não poderíamos deixá-la sem sua estrutura, e o palco já está quase todo montado com arenas concluídas a toque de caixa ou em vias de serem concluídas na undécima hora. Pronto, habemus estádios e jogos. Mobilidade, e coisas que tais, depois se vê em um nebuloso pós-Copa, marco redentor de nossa sociedade. Infelizmente, achávamos que bastaria o custo bilionário dos estádios, tal qual um consumidor inebriado que confere a conta e se esquece de compu-

tar a taxa de serviço, que, gostando ou não, terá que pagar, acaso não queira brigar com o estabelecimento todo poderoso. E eis que a FIFA apresentou a taxa de serviço, na forma de adicional ao contrato, no qual os estados se comprometeram a bancar além dos estádios, as estruturas temporárias do seu entorno, que serão desmontadas logo após a banda passar. Ou seja, neste almoço da FIFA que estamos pagando, há uns extras que as cidades-sede da Copa das Confederações só vieram perceber a poucos meses de abrir a casa para a festa, pois além dos imóveis, teremos que oferecer enormes tendas com all inclusive, com diversos mimos para o convidado de honra, entre eles espaços para os VIPs e os VVIPs. Ocorre que a mordomia tem seus caprichos, e o custo médio para estas estruturas temporárias por sede da Copa das Confederações vai em R$ 30, R$ 35 milhões, isto porque a FIFA aceitou vir jantar conosco com acomodações mais tímidas, quando viu que o orçamento médio inicial passava de R$ 100 milhões e que este preparativo para a grande festa está mais para uma feijoada nacional, uma vez que 98% dos ingressos para a Copa das

Confederações foram comprados por brasileiros. Mas tudo será diferente com a grande rave de 30 dias que faremos em 2014, aí já não é tão certo que vão aceitar “economias” com o grande banquete, e deveremos ser chamados para pagar a conta cheia, com todos os extras que a FIFA tem direito, com os custos externalizados para o Brasil. No caso das estruturas temporárias, aquelas grandes tendas que vimos na frente dos estádios da Alemanha e da África do Sul, o custo não será exatamente transferido para o Brasil, pois foram os estados-sede da Copa do Mundo que se comprometeram a bancar a brincadeira, que coincidirá com o final do mandato dos governadores. Diante de todos estes preparativos e custos para ver a banda passar, deveríamos indagar se depois dela ainda teremos recursos para bancar obrigações menos lúdicas, como folha de pagamento e serviços essenciais, sobretudo em um Rio Grande do Norte que já não está com muita sobra de caixa para as despesas diárias, quanto mais com esta despesa extra pouco planejada. Como caminhará a economia após todo este endividamento público?

Questões antes de comprar uma franquia SEMIO TIMENI SEGUNDO mestre em administração, consultor e coach

O

mercado de franchising tem crescido muito nos últimos anos e cada vez mais empreendedores tem dado o passo inicial de realizar o sonho de ser seu próprio chefe investindo neste segmento. O sistema de franchising, também chamado de franquia, está maduro no Brasil, com cerca de 2500 redes e faturamento de mais de 100 bilhões de reais (dados da ABF, a associação do setor), mostrando que o nosso país se tornou um dos maiores no mundo a usar este sistema onde uma empresa cresce a operação através do investimento de uma outra empresa, que aproveita a expertise da primeira – marca, processos, marketing, etc. Contudo, quais são as dicas para minimizar os riscos de se investir numa franquia? Quais as dúvidas que precisam ser explicadas an-

tes de se tornar um franqueador? A primeira dica é: nada de timidez! Caia em campo para fazer uma pesquisa você mesmo! Você pode até contratar uma boa empresa de consultoria para realizar um plano de negócios, que lhe ajudará com muitas questões. Mas a verdade é que, por mais competente que seja esta empresa, indo pessoalmente você conseguirá, a partir dos insights que vão surgindo, tornar muito mais rica sua pesquisa e segura a sua decisão de empreender – ou não – através de franquia. Por exemplo, se tem uma pesquisa que não pode ser delegada, é a que precisa ser feita com os franqueados já existentes da franquia estudada, que assim como você no futuro, lidam com a operação diária do negócio. Pergunte questões como o treinamento oferecido antes da abertura da franquia, margens de lucro, marketing, apoio do franqueador, etc. E aproveite para perguntar sobre o sistema do franqueador. Por

que? Porque ter uma franquia é seguir regras, é fazer o que está combinado! Se você não gosta de seguir normas, gosta de inovar e pensa que ser seu próprio chefe é fazer o que quiser, então, cuidado, porque pode ser que franquia não seja o melhor negócio para você... O “segredo do sucesso” no franchising é copiar um modelo testado e aprovado pelo franqueador, por isto é tão importante você conhecer profundamente no que está investindo. O sistema de franquias pressupõe que o franqueador tem uma receita que, se copiada, vai levar você ao sucesso. Então é assim: ao comprar uma franquia você está comprando uma forma de gerir sua empresa, com padrões claramente estabelecidos. Desta forma, não faz sentido você comprar algo que não vai usar, concorda comigo? Por isso é tão importante conhecer a operação de franqueados mais antigos. Reúna 10 a 15 contatos de franqueados expe-

rientes, de tamanhos diversos, e agende uma conversa por telefone. Faça uma lista com as perguntas que você quer explorar, anotando tudo que você captou. Sempre que possível, faça visitas pessoalmente. E use a internet como algo secundário: email é frio e pode ser útil apenas para agendar a entrevista por telefone. Na imensa maioria, os franqueados procurados vão se sentir bem e adorarão compartilhar suas experiências. Contudo, a mais importante das perguntas é: se você pudesse voltar no tempo, você compraria essa franquia? E seja a resposta um sim ou um não, pergunte: por que? Você vai ouvir muitos argumentos que podem lhe ajudar no processo de decisão. Ser seu próprio chefe tem a ver com ser motivado por resultados, pensar grande, ser resiliente, gostar de gente... E no caso de franquias, ser capaz de seguir regras! Pense nisso! Bom trabalho! Sucesso!


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

economia

3

Obra deve ser retomada até junho « TERMINAL PESQUEIRO » Estimativa é do governo do estado. Expectativa é que o empreendimento seja concluído em novembro deste ano, com quase três anos de atraso em relação ao inicialmente previsto EMANUEL AMARAL

aralisadas há dois anos, as obras do Terminal Pesqueiro Público de Natal deverão ser retomadas até junho, segundo o Governo do Estado. De acordo com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca do RN (Sape), as negociações com a empresa Constremac Construções para a retomada do empreendimento serão iniciadas amanhã e o novo prazo para conclusão dos 5% da construção que estão pendentes é novembro deste ano. A proposta inicial de construir um viaduto do Terminal até a Avenida do Contorno, próximo à Pedra do Rosário, para o escoamento da produção foi mantida pela Sape. Orçado em R$ 18 milhões, o projeto está com a Secretaria de Infraestrutura (SIN) e depende de empenho de emenda parlamentar coletiva da Bancada Federal do Estado para sair do papel. A TRIBUNA DO NORTE teve acesso ao Terminal Pesqueiro inacabado e constatou a situação de abandono em que a obra se encontra. No lugar onde o pescado deveria estar sendo desembarcado desde 2010, o que se vê é mato crescendo com fartura, equipamentos largados, material de construção espalhado por todos os cantos e ferrugem corroendo as cercas que limitam o Terminal e o terreno por onde correm as linhas da CBTU. A bela vista do rio Potengi no cais é preenchida por quatro barcos atracados irregularmente na construção. Em outro ponto, o espaço serve de depósito para equipamentos que teriam sido utilizados em outros empreendimentos da construtora responsável pela obra do Terminal. Segundo o diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios da Constremac, Edno Lima, devido aos dois anos de paralisação da obra, é natural que haja uma depreciação. “É preciso fazer um levantamento. Seria preciso um mês só para avaliar”, explicou.

P

EMANUEL AMARAL

ì O QUÊ

Obras do Terminal Pesqueiro Público de Natal estão paralisadas há dois anos

POR QUÊ Falta de pagamento e posterior impasse entre Governo do RN e Constremac com relação à correção do valor dos atrasados Terminal tem servido de depósito para equipamentos de obras

QUANDO

Máquinas de apoio à refrigeração dos pescados estão paradas

Obras deverão ser retomadas em junho e a conclusão está prevista para o mês de novembro

As pendências do Terminal Pesqueiro são relativas às estruturas predial e dos equipamentos, além da pintura, diz Edno Lima. “Em menos de 150 dias não tem como entregar a obra”, avaliou. Para Tessio Greco, que foi o gerente de engenharia responsável pelo empreendimento na época, é preciso fazer uma revisão da parte elétrica e dos equipamentos, que com o período sem uso podem ter sido depreciados. Ele acrescentou que seria necessário concluir acabamentos e instalações da fábrica de gelo, além de mobilizar e desmobilizar pessoas para fazer o serviço. Governo do Estado e Constremac afirmam desconhecer os proprietários dos barcos que estão ancorados no terminal. Edno Lima disse que não autorizou o atracamento no local e que há possibilidade de depreciação da obra decorrente da presença das embarcações. “Não se sabe nem se barcos daquele porte podem ser suportados pelo cais”, afirmou. O secretário adjunto da Sape, Tarcísio Bezerra Dantas, nega que o governo do RN tenha dado a autorização.

ALEX REGIS

Em vez de receber pescados, estrutura é usada por embarcações que não teriam autorização do governo nem da construtora

Pendência financeira emperra empreendimento As obras do Terminal Pesqueiro foram paralisadas por falta de pagamento dos serviços realizados. A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sape) informou que quando as faturas que estavam em atraso foram liquidadas pelo Governo do RN, a Constremac passou a cobrar uma correção do valor pago. Recursos da ordem de R$ 35,5 milhões foram repassados à construtora responsável pela obra após aditivos aplicados no valor inicial, que era de R$ 29,5 milhões. Após o pagamento dos atrasa-

dos, a obra permaneceu paralisada por dois anos devido ao impasse entre Governo do RN e Constremac com relação à correção do valor. Durante o período de negociação, houve as auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria Geral da União (CGU) para dirimir possíveis discrepâncias orçamentárias.

Terminal foram apresentados ao Iphan, mas até agora não houve nenhum obstáculo à obra nesse sentido. Com a CBTU também não nada que seja intransponível”, informou Tárcísio Bezerra Dantas. A CBTU informou que ainda não recebeu nenhum comunicado oficial do governo sobre a utilização da área da Companhia.

“Em função disso, a obra que já estava paralisada foi mantida dessa maneira até que se chegasse a esses entendimentos, para

então retomar a obra com segurança jurídica e financeira”, disse o secretário adjunto de Agricultura, Pecuária e Pesca, Tarcísio Bezerra Dantas.O Governo do RN afirma que o valor para concluir a obra é de R$ 1,5 milhão, contudo a Constremac pretende avaliar a questão. Segundo a Sape, tanto o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como a Superintendência de Trens Urbanos (CBTU) estão de acordo com o projeto. “Por se tratar de uma área tombada, os projetos do

25 mil toneladas

7,5 mil toneladas

32 mil

30

é quanto o RN produz, em média, por ano de pescado;

é quanto o RN exporta, em média, por ano de pescado;

é o número de empregos gerados pela pesca artesanal e oceânica no RN;

é o número estimado de embarcações de pesca oceânica do RN;

Entendimento

+

PAGINA 4 Valores do projeto são alvos de questionamentos.

Terminal Pesqueiro Público de Natal Prazos e números do terminal e do setor

95%

O que falta para entregar a obra

é quanto já foi executado do projeto inicial;

Retrato da pesca no RN

Concluir a fábrica de gelo Instalações elétricas Acessos Internos Acesso externo (viaduto) Acabamentos

R$ 29 milhões era o investimento previsto no projeto inicial;

R$ 35,5 milhões

Terminal Pesqueiro Público x Terminais privados (extensão)

foi o valor investido na construção após aditivos;

Terminal Pesqueiro Público de Natal

R$ 1,5 milhão

Terminal privado da Norte Pesca

100 m

Terminal privado da Produmar

80 m

é quanto falta investir para concluir a obra;

R$ 18 milhões é de quanto o estado precisa para construir um viaduto e viabilizar o escoamento do pescado no local;

12 mil é o número de empregos que podem ser gerados com a operacionalização do terminal público, entre diretos e indiretos;

150 m

10 set 2009

Rua Henrique Castriciano

OBS: Estes são os terminais utilizados pela pesca oceânica principal beneficiada com a construção do Terminal Pesqueiro Público de Natal.

Local possível para o viaduto. Estrutura facilitaria escoamento.

Pedra do Rosário

A governadora Wilma de Faria assina a ordem de serviço para a construção do terminal, com a promessa de inaugurá-lo até o final de 2010;

Em visita às obras, o ministro da Pesca e Aquicultura da época, Altemir Gregolim, ao lado do então governador do RN, Iberê Ferreira de Souza, garante que o terminal será o mais importante do Nordeste.

12 jul 2010

A então governadora do RN, Wilma de Faria, visita as obras do Terminal e anuncia a conclusão do projeto para novembro de 2010. “Somos o maior exportador de pescado do país e precisamos desse terminal, que vai gerar milhares de empregos em todo o Estado”, afirmou Wilma de Faria.

Por onde sai o peixe desembarcado em Natal Pelas rodovias do estado, em caminhões-refrigerados;

Av

19 out 2009

Estados Unidos, Japão e Europa.

Terminal Pesqueiro

.d

o

Con

tor

no

Pelo porto de Natal, em navios quando há linhas de navegação disponíveis; Pelos portos de Suape, em Pernambuco, e de Fortaleza, no Ceará; Pelo Aeroporto Internacional Augusto Severo (RN).

Linha do tempo - Terminal Pesqueiro Público de Natal

30 jun 2009

Rio Grande do Norte, Recife, Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo;

Rua Dr. Barata

Onde o peixe é desembarcado em Natal Porto de Natal; Terminais privados da Produmar e da Norte Pesca.

Tem início a obra. Projeto previa R$ 29,5 milhões em investimento inicial e a construção em dois módulos, com 150 metros, cada. A obra seria entregue junto com um viaduto, ligando o cais à Pedra do Rosário, para garantir o escoamento do pescado.

Principais mercados

Rua Sachet

O empreendimento ganha o nome de Terminal Pesqueiro Almirante Tertius Rebello, através da lei 9.539, publicada no Diário Oficial do Estado. O homenageado foi prefeito de Natal na década de 60.

15 abr 2011 Obras do terminal pesqueiro são paralisadas por falta de pagamento do Governo do RN à empreiteira paulista Constremac Construções, responsável pela obra.

23 set 2011

Paralisação das obras do Terminal completa um ano.

25 jan 2012

A dívida do Governo do Estado com a Constremac Construções completa um ano e chega a R$ 6 milhões. Edno Lima, diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios da empresa, diz não ter recebido nenhuma proposta de pagamento.

15 abr 2012

Ministro Marcelo Crivella informa que o reinício das obras do Terminal depende de negociação financeira com a Constremac Construções. Na ocasião, o secretário estadual em exercício da Agricultura e da Pesca, José Simplício Holanda, diz que as obras passam por auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) por suspeita de superfaturamento.

24 nov2012

25 jan 2013

O atual ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella afirma durante o Seminário Motores do Desenvolvimento que o terminal estaria entre os investimentos do Ministério para o RN. Durante o evento, o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, cobrou o engajamento do Governo Federal e disse que “não podemos deixar a obra virar um elefante branco”.

Em nova visita ao RN, o ministro Marcelo Crivella declara que o Terminal é uma questão a ser resolvida pela governadora Rosalba Ciarlini.

15 abr 2013

20 abr 2013

Paralisação das obras do terminal completa dois anos.

Fontes: Sape-RN/ Especialista Antônio-Alberto Cortez / empresas / Arquivo TN


4

economia

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Valores do terminal são alvos de questionamentos

Abrindo a porteira

LUIZ ANTÔNIO FELIPE [ laf@tribunadonorte.com.br]

Grãos em queda A tendência de queda dos preços dos grãos, principalmente de milho e soja, desafia produtores brasileiros, principalmente porque poderá se aprofundar no segundo semestre de 2013, impõe desafios importantes às respectivas cadeias de produção estabelecidas no país. No mercado de milho o cenário tem como agravante, por enquanto, uma recuperação plena da colheita nos Estados Unidos após a quebra do ano passado, que se aproximou de 100 milhões de toneladas. Os preços do milho já estão em queda livre em Mato Grosso, cuja segunda safra foi o grande destaque nacional na temporada 2011/12 e será também volumosa no ciclo atual, com a colheita começando a ganhar força nas próximas semanas.

Armazém Com safras de grãos cada vez maiores, a falta de armazéns para guardar a safra preocupa agricultores das regiões produtores de Mato Grosso. Vários armazéns privados estão com mais da metade do espaço ocupado com soja. Agora falta espaço para guardar o milho safrinha.

Aquisição O Governo estaria enfrentando dificuldade em comprar milho para os produtores atingidos pela seca. Na sexta-feira, dia 19, a Conab realizou mais um leilão de compra de milho para atender aos produtores atingi-

dos pela seca no Nordeste. O volume negociado na operação realizada ficou abaixo do projetado. A previsão do governo era adquirir 70,3 mil toneladas do grão, mas só conseguiu comprar 43,9 mil toneladas (62,5%).

Inverno As chuvas alteram o quadro de estiagem no Estado, por enquanto, sem a garantia de ser um inverno regular, mas enche os açudes e barreiros em muitos municípios e levam água às grandes

« TERMINAL PESQUEIRO » Valor do contrato e cronograma financeiro do projeto estão sob investigação do TCU e da Controladoria Geral da União

O

valor da obra do Terminal Pesqueiro chamou a atenção de órgãos fiscalizadores como a Controladoria Geral da União e o Tribunal de Contas da União. O TCU evita falar em superfaturamento, mas esclarece, através da assessoria de comunicação, que a obra é investigada pela ‘alta materialidade’, ou seja, pelo alto valor do contrato. O órgão informou, através da assessoria, que só poderá se pronunciar sobre o caso quando concluir o processo, em razão das restrições legais, e que não é possível precisar uma data para o fim do trâmite. A auditoria do TCU foi iniciada em setembro de 2012 e “está em plena execução”. A obra do terminal também está sendo investigada pela Controladoria Geral da União. “O CGU avaliou se o cronograma de execução da obra estava de acordo com o cronograma financeiro. Encontramos situa-

ções que precisam ser ajustadas pelo Governo do Estado”, disse Moacir Oliveira, chefe da Controladoria Geral da União, sem detalhar que ‘situações’ seriam essas. Tarcísio Bezerra Dantas, secretário adjunto de Agricultura, Pecuária e Pesca, que participou de uma reunião com a CGU na última semana, confirmou que há divergências com relação à composição de alguns preços. “A CGU entende que está diferente do que deveria ser, do que originalmente foi proposto no projeto”, explica. Segundo ele, fatores ‘extemporâneos’ obrigaram a empresa a alterar os preços durante a execução do projeto. “Isso acontece normalmente em qualquer obra, principalmente num projeto como esse em que o cais é uma plataforma colocada dentro de um rio. Na hora de instalar essa plataforma, as estacas tiveram que ser recalculadas pela necessidade de fazer uma es-

Estamos discutindo para ver como resolver essa situação. São pequenos fatores que a gente deve primeiro acertar para então dar continuidade à obra”. TARCÍSIO BEZERRA DANTAS Secretário adjunto da Sape

taquia de metal e não da maneira convencional. Então essa foi a razão para o aumento do valor da obra”, argumentou. Segundo Tarcísio, itens não recomendados também foram incluídos no BDI da empresa, que é o elemento orçamentário destinado a cobrir as despesas indiretas de um empreendimento. “Estamos discutindo isso para ver como resolver essa situação. São pequenos fatores que a gente deve primeiro acertar para então dar continuidade à obra”. Embora o governo tenha decidido não retomar a construção até ter segurança jurídica e financeira para tanto, os órgãos fiscalizadores esclarecem que em nenhum momento pediram a interrupção dos trabalhos. “O que nós queremos é que a obra continue. A paralisação da obra só traz prejuízo”, afirma Moacir Oliveira, chefe da Controladoria Geral da União no estado. ALDAIR DANTAS

barragens. No litoral, garante o milho e a animação para o São João, além do crescimento da cana e arrefece o calor diminuindo a produção de sal, o que favorece para o aumento do preço.

Leilão Realizado recentemente, dia 20, na cidade de Água Boa, no Mato Grosso, o Mega leilão de bovinos da Estância Bahia surpreende o mercado. O maior evento da pecuária mundial vendeu 33.509 bovinos e arrecadou quase R$ 29 milhões. Foram vendidos bovinos de cria, recria e engorda, além de um lote especial de matrizes PO. Cinco mil pessoas prestigiaram o evento, muitos dos quais comprando ou vendendo animais.

Na ordem do dia Apesar das chuvas no Nordeste, a seca continua sendo uma grande preocupação das lideranças da região. Os presidentes das federações de agricultura do Nordeste debateram o problema na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília, com o presidente Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, senador Benedito Lira. Capitaneado pela presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, a reunião tratou so-

bre ações de combate aos efeitos da seca, suspensão de execuções fiscais entre outros assuntos. De acordo com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do RN, José Álvares Vieira, a reunião foi proveitosa e terá efeitos práticos em breve. “Também pedimos ao senador uma cobrança maior com relação ao milho disponibilizado pelo Governo Federal para os estados nordestinos e os seus produtores rurais”, ressaltou.

Vacinação Tem início no dia 1º de maio, próxima quarta-feira, a etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Febre Aftosa nos rebanhos dos principais estados brasileiros e no Distrito Federal. O lançamento oficial da vacinação, que se estende até o dia 31 de maio, acontece no dia 3, às 10h, no parque Fernando Costa, em Uberaba, durante a solenidade de abertura oficial da 79ª ExpoZebu.

Estão começando duas exposições do setor agropecuário que despertam o interesse dos criadores/produtores rurais do Rio Grande do Norte. A Agrishow, em Ribeirão Preto/SP e a Expozebu, em Uberaba/MG. A Agrishow promete movimentar nada menos do que R$ 2m5 bilhões em negócios, por conta da demanda com as safras agrícolas recordes.

1

2

Nos três primeiros meses de 2013, as exportações do agronegócio brasileiro registram um aumento de 6% em relação ao mesmo período do ano passado. No período, as exportações somaram US$ 20,57 bilhões, enquanto no ano passado foram exportados US$19,41 bilhões. No geral, as exportações totais do país somaram US$50,84 bilhões, queda de 7,7% frente ao mesmo intervalo de 2012.

3

A empresa de pesquisa agropecuária, Emparn, está distribuindo mudas de essências florais aos pequenos produtores rurais do Estado, através de um convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrária (MDS). O objetivo é estimular o plantio em todo o Estado, aproveitando o período de chuvas. São 35 mil mudas de Sabiá, Gliricidia, Leucena, Craibeiras, Moringa, Nim, Acácia-Mãe, entre outras.

Contratação O médio produtor contrata o maior volume da história do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). Os financiamentos somam R$ 8,05 bilhões em nove meses, um resultado histórico de julho de 2012 a março de 2013, sendo 53,3% superior ao obtido na safra 2011/12. Entre as modalidades do programa, a que apresentou a maior alta no comparativo entre a safra anterior e a atual foi a de custeio e comercialização, que passou de R$ 3,67 bilhões para R$ 6 bilhões (aumento de 63,4%).

Barco da Atlântico Tuna desembarca no Porto de Natal: Sem o terminal próprio para o atum, espaço é disputado com outras cargas

Carência de infraestrutura onera e atrasa empresas Enquanto o terminal público não fica pronto, empresas de pesca oceânica buscam alternativas para desembarcar e escoar o pescado em Natal. A maioria delas paga para usar terminais privados administrados pelas empresas Produmar e Norte Pesca. Alguns empresários chegam a gastar mais de R$ 10 mil por mês para usar os cais privados. Este é o caso da Pesqueira Nacional, que por ano produz cerca de 720 toneladas de pescado. A Transmar, que produz 480 toneladas de peixe por ano, também usa terminais privados e afirma: “pesa no bolso”. O valor desembolsado - que poderia ser reinvestido na própria frota - não é o único problema apontado. Há fila de espera nos terminais, o que eleva ainda mais os custos de produção. Algumas embarcações chegam a esperar até três dias para descarregar o pescado em Natal, afirma Agerson Júnior, gerente de logística da Pesqueira Nacional.

“O ideal é descarregar o peixe assim que a embarcação chega. A questão é que as embarcações chegam todas ao mesmo tempo e aí formam uma fila. Muitas vezes os barcos ficam dias esperando e isso tem um custo. Para manter o refrigerador da embarcação ligado, mesmo com ela parada, eu gasto em média mil reais por dia”, relata. Alceu Alves Couto, diretor da Transmar, também reclama da fila. “Há fila para descarregar. Há fila para exportar o pescado. Há fila para tudo”. O espaço, segundo os empresários, é pequeno e a estrutura fica aquém do ideal. “A Produmar, onde descarrego o pescado, tem espaço para dois desembarques por vez, mas atende quatro empresas com 17 embarcações”, observa Agerson. A Norte Pesca, um pouco maior, atende sete empresas. Foi a falta de espaço que levou a Atlântico Tuna a buscar um outro local para desembarcar os atuns capturados pelas embarca-

O ideal é descarregar o peixe assim que a embarcação chega. A questão é que as embarcações chegam todas ao mesmo tempo e aí formam uma fila. Muitas vezes os barcos ficam dias esperando e isso tem um custo”. AGERSON JÚNIOR Gerente de Logística da Pesqueira Nacional

ções japonesas: o Porto de Natal. “Precisamos de, no mínimo, 150 metros para desembarcar o pescado congelado”, justifica Gabriel Calzavara, presidente da empresa. A extensão dos terminais privados não ultrapassa os 100 metros. No ano passado, a empresa capturou quase 90% de todo atum que foi exportado pelo país. O fato de contar com um espaço maior, no porto, não é visto, porém, como vantagem por Gabriel. “Precisamos disputar espaço com os navios que transportam conteiners, pessoas e trigo. O pescado não é prioridade. Não é a vocação do porto”, afirma. As embarcações, segundo Gabriel, já chegaram a ter de deixar o cais para que cruzeiros, navios ‘conteineiros’ ou navios carregados com trigo descarregassem primeiro. A esperança, segundo Agerson, da Pesqueira Nacional, é que a conclusão do terminal facilite ao menos o desembarque do pescado.


economia

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

5

Receita fecha o cerco contra fraudes « IMPOSTO DE RENDA » Cruzamentos de dados levaram a Receita Federal a escolher 200 mil declarações do Imposto de Renda no país para passar por um pente fino. Objetivo é detectar irregularidades

B

rasília (ABr) - A Receita Federal está passando um pente-fino nas declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) com deduções de previdência privada. Desde o ano passado, os sistemas informatizados do Fisco foram ajustados para conferir os valores desse tipo de dedução. O sistema também foi calibrado para detectar entidades inexistentes. Informações fornecidas pelo Fisco mostram que, desde 2012, o parâmetro adotado para verificar a consistência das informações sobre previdência privada apresentou índice recorde de retificações com redução de R$ 1 bilhão nos valores pleiteados anteriormente pelos contribuintes. Segundo Caio Marcos Cândido, subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, estudos prévios mostram a existência de mais de 300 mil declarações com indícios de irregularidade em função de valores indevidamente declarados como aplicações em previdência privada nos exercícios anteriores a 2012. A Receita passou a olhar também declarações de anos anteriores para detectar eventuais problemas. Para esses contribuintes, existe a possibilidade de regularizarem a situação antes de serem notificados. Eles podem acessar o site da Receita e fazer as correções necessárias para evitar multa e eventuais representações fiscais para fins penais, em decorência do crime de sonegação fiscal. “A fraude detectada pode gerar multa de até 150% do valor do tributo. Hoje, o pagamento de tributo por via normal causa

IMPOSTO DE RENDA

Pergunte

ao

leão Como devo declarar valor referente bloqueio judicial em minha conta corrente proveniente de um processo judicial? (bloqueio ainda não liberado p/ reclamante sacar) Resposta: O valor deve ser informado normalmente na Ficha ‘Bens e Direitos’, sob o código de depósito bancário. Na coluna ‘Discriminação’ deve ser relatada a condição de bloqueio por processo judicial.

As perguntas desta coluna são respondidas por técnicos da Delegacia da Receita Federal em Natal.Envie suas dúvidas com nome,e-mail e telefone para irpf@tribunadonorte.com.br Questões anteriores estão disponíveis no site da Tribuna do Norte,no seguinte endereço: http://tribunadonorte.com.br/coluna/2031

multa, por exemplo, de 20%”, disse o subsecretário, chamando a atenção dos contribuintes. A fiscalização apontou ainda a descoberta de fraudes em declarações do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) com o intuito de obter restituição indevida. A Receita Federal informou que intimou 117 mil pessoas físicas em 2012 por indícios de infração na Declaração do Imposto de Renda. Em 2013, o objetivo é fiscalizar, a partir de abril, 200 mil pessoas. Dos 200 mil contribuintes que a Receita pretende fiscalizar no Brasil, mais de 2.700 estão no Rio Grande do Norte, de acordo com a Receita Federal em Natal.


6

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

economia « ARTIGO »

Publicidade Liderança da Tribuna A pesquisa IVC – Informação Jurada do Auditado – referente ao mês de março mostrou que a TRIBUNA DO NORTE continua líder no mercado potiguar. No Estado, a média de vendas da TN é 225 superior ao segundo colocado. Na região metropolitana a média de vendas da TN supera em 206% o matutino que ocupa a segunda colocação.

Cliente novo A Viva Promoções é o mais novo cliente da Executiva Propaganda. A agência dirigida por Erick Gurgel e Odemar Neto passa a atender a empresa de Jarbas Filho. Já nos próximos shows as primeiras peças produzidas pela Executiva para Viva.

Não convencional A campanha da Faz Propaganda para os clientes Governo do Estado e Caern, voltada para a economia de água, continua rendendo elogios. O site internacional GR8 Marketing Ideas, especializado em propaganda e marketing, relacionou uma das peças da campa-

nha entre ”7 grandes exemplos de propaganda não convencional”. A ação - a simples adesivação de pias dos banheiros do Midway Mall - criada pela equipe da Faz Propaganda aparece em meio a criações de agências multinacionais como a Leo Burnett e Ogilvy.

10 anos A New Comunicação lançou este mês a campanha de 10 anos das Lojas Lucchiali, do empresário Solanio Saraiva. A princípio, televisão e mídias sociais já estão a todo vapor, mas a agência já desenvolveu um leque de outras peças para diferentes veículos começarão a circular em bre-

ve. Para o publicitário Pedro Paulo Bezerra, da New, “o conceito LUCCHIALI COMBINA deverá posicionar a rede de lojas, incorporado uma linguagem casual, jovem e vendedora.” A produção do vídeo da campanha ficou a cargo da Grito Anime, capitaneada por Edu Ferr.

Aniversário O Midway Mall está em clima de festa pelo aniversário de oito anos. Números mostram a dimensão deste empreendimento. Com um fluxo mensal de mais de dois milhões de clientes em uma área total de 227 mil metros quadrados, por onde circulam, em média, 14 mil carros por dia e abrigando em seus três pisos 280 lojas de diversos segmentos, onde o consumidor pode encontrar um pouco de tudo: moda, serviços, lazer, alimentação, conveniência e muito mais. Comemorando a data, neste sábado, o Midway oferece a seus clientes uma surpresa musical que será realizada pela Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, regida pelo maestro Linus Lerner, brasileiro radicado nos Estados Unidos, que regerá 65 músicos, iniciando às 16h, na praça central do Shopping.

Shopping O Norte Shopping está com nova campanha publicitária no ar. As peças foram criadas pela Ratts Ratis Comunicação.

Perfume A Parfumerie lança a sua campanha para o Dia das Mães abrangendo um universo de sensações no Universo Parfumerie. A criação foi realizada nas peças: catálogo, tag para sacola e vitrine para encantar e proporcionar bem estar às mamães. Garanta já o presente da sua em uma das lojas. Humor “Perto de você com a felicidade que te faz bem”. É assim que começa a nova campanha institucional do Praia Shopping: com alegria, humor e falando em felicidade. “Acreditamos que a felicidade está sempre ao nosso alcance, ao nosso lado. O que nos faz bem mesmo é viver a simplicidade e a alegria de estar com a família e os amigos perto da gente. E o Praia Shopping proporciona isso tudo”, explica Danielle Leal, gerente de marketing do mall. A campanha traz sinalização interna, lona para a fachada, peças para site, redes sociais e um VT durante todo o ano de 2013. Além disso, traços de ilustração estarão presentes e marcarão todas as ações de relacionamento e de comunicação este ano.

« SUSTENTABILIDADE »

Nordeste 2030 ANA SILVA

A

nova dimensão econômica da virtualidade permite valorar ativos intangíveis que passavam desapercebidos pela velha visão da cultura econômica mecanicista. Logamarcas estão sendo valoradas e fatoradas nos balanços, aumentando o valor das empresas. A Petrobras, presente em 25 países, apropria “valores verdes” para aumentar o valor da sua marca avaliada em R$19,7 bilhões pela Brand Analytics. Além das empresas, cidades e localidades estão valorando suas marcas como nova ferramenta para competir por turistas, recursos e negócios. Quanto será que vale, por exemplo, a marca “Rio Grande do Norte”? O valor da marca, fatorado no valor global da localidade ou do empreendimento, gera mais visibilidade, facilitando a atratibilidade num mundo escaneado por fundos que circulam o planeta buscando oportunidades de investimentos. O Brasil, em que pese o status de sexta maior economia do mundo, destacado por ter 16% do biopotencial do planeta, ainda não aprendeu a “venderse” no âmbito internacional, por enquanto é comprado - e barato. O Nordeste brasileiro pode tirar proveito da proximidade geográfica com investidores da União Europeia e Estados Unidos, cujos PIBs, somados, alcançam a cifra de US$30 trilhões, para “vender-se” com inteligência nova, articulada, saindo da dependência do governo federal. Governos regionais de todo o mundo estão libertando-se das amarras dos governos nacionais e ganhando vida própria nas articulações internacionais. Visita da governadora Rosalba Ciarlini, acompanhada por reitores e empresários do RN; ao governador Jerry Brown, universidades e empresários da Califórnia; onde seriam recebidos com status de representantes de uma região estratégica da sexta maior potencia global; estabeleceria ba-

EDUARDO ATHAYDE Diretor do WWI-Worldwatch Institute no Brasil

ses para negociações e investimentos entre um PIB de R$32 bilhões (US$16 bi), do RN; e outro de US$2 trilhões, da Califórnia, que declarou-se oficialmente “Estado Verde” e opera em rigorosa sintonia com as métricas da sustentabilidade. Parcerias entre universidades do RN e da Califórnia, estabelecerão infovias de conhecimento, troca de informações e transferência de tecnologias para o desenvolvimento local. Semiárida e com 1.800 km de litoral, a Califórnia o mais rico estado americano e, isoladamente, uma das maiores economias do mundo -, produz ciência de ponta e tecnologias inovadoras para combate a seca e investimentos na agricultura, no turismo, na mineração, na infraestrutura, na logística e na eficiência energética renovável. Uma parceira de peso para o RN na geração de conhecimento e no planejamento de longo prazo, ajudando a quebrar os efeitos desmobilizantes dos quadriênios políticos (que assolam todo o país), introduzindo inteligência nova na governança e ajudando a plantar bases, se for do desejo local, para criação de uma organização tripartite, publico-privada, com presença da sociedade civil, que possa ser guardiã do planejamento,

executora das decisões e talvez chamada de Agência de Desenvolvimento Sustentável do RN a exemplo do que acontece em outros cantos do mundo. Em agosto próximo, a Sudene, que reestrutura-se abrindo debates para inovação, realizará em Natal, em parceria com governos dos estados nordestinos, o “Nordeste 2030 – I Fórum Internacional de Métricas para a Sustentabilidade”, tendo o Rio Grande do Norte como o primeiro estado anfitrião deste evento anual e intinerante, que reunirá governos, academia, empresas, sociedade civil e especialistas do Brasil e do mundo, para discutir métricas da sustentabilidade. Enrique Iglesias, ex presidente do BID; Jeffrey Sachs, professor de Harvard e consultor de governos europeus e asiáticos; e Steven Chu, diretor da Universidade de Berkeley e atual ministro de energia dos EUA, estão entre os palestrantes internacionais convidados. O princípio da solidariedade entre as gerações é um dos compromissos da sustentabilidade e criar cenários de futuros baseado em fatos e dados, é uma das missões do WWI-Worldwatch Institute, instituto de pesquisa independente, sediado em Washington, capital dos EUA. Qual será o legado que a nossa geração deixará para a geração de 2030, quando os filhos dos atuais líderes, governantes, empresários e professores, estiverem sentados (será!?) nas cadeiras de comando por eles hoje ocupadas? A edição brasileira do “Estado do Mundo 2012 - Rumo à Prosperidade Sustentável”, relatório anual do WWI, usado por governos, academia, empresas e sociedade civil como subsídios para elaboração de politicas públicas e privadas voltadas para a sustentabilidade, pode ser baixado gratuitamente aqui: http://www.worldwatch.org.br/estado_2012.pdf

RN será sede de Fórum internacional em agosto ANDRIELLE MENDES Repórter

O

Rio Grande do Norte foi o estado escolhido pelo WorldWatch Institute (WWI) para sediar o 1º Fórum Internacional de Métricas para a Sustentabilidade - Nordeste 2030. O evento ocorrerá nos dias 14 e 15 de agosto no Centro de Convenções, em Natal, e será promovido em parceria com o governo do estado e com a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O público-alvo são empresas e instituições de ensino. O Instituto, que foi fundado nos Estados Unidos há 40 anos, produz relatórios que são considerados referência em sustentabilidade em todo o mundo. O deste ano, o ‘Estado do Mundo 2013’, que traz um balanço com números atualizados e reflexões sobre as questões ambientais, será lançado durante o fórum em Natal. “Queremos que todos tenham acesso a essas informações”, explica Eduardo Athayde, diretor da WWI no Brasil e demais países de língua portuguesa. A tarefa do Instituto, segundo informações publicadas no site oficial, é “montar cenários sobre as questões globais e difundir os resultados através de pesquisas interdisciplinares e apolíticas e publicações editadas em vários idiomas”. Outros fóruns, adianta Eduardo, serão realizados nas outras capitais no Nordeste. “Escolhemos o Rio Grande do Norte para realizar o 1º fórum internacional, por que o estado está localizado no centro do Nordeste”, esclarece. A região, destaca Eduardo, está no radar de muitos investidores estrangeiros, assim como o Brasil. “Mas o Brasil não sabe se ‘vender’. Os ativos do país precisam ser melhor valorados. Quanto vale, por exemplo, a marca do Rio Grande do Norte? Cidades, estados, países estão estabelecendo valor para suas marcas para competir por investimentos”, observa.

Marca O país, segundo ele, precisa trabalhar melhor a sua marca. E a sustentabilidade pode ajudar nesse sentido. “Empresas que aprendem a produzir de forma sustentável são muito bem quistas e quando falo em empresas não me refiro apenas à empresas privadas, mas à públicas também. As empresas precisam disso e terão isso no fórum”, acrescenta Epitácio Pedrosa, chefe do gabinete da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). “A Sudene tem como papel induzir o desenvolvimento. Vamos mostrar no fórum que desenvolvimento com sustentabilidade é possível”, acrescenta Epitácio. Todas as publicações do WWI em língua portuguesa estão disponíveis para download gratuito no site do instituto, na seção ‘Biblioteca Digital’. A experiência é pioneira. “Assim, executivos de empresas e responsáveis governamentais, estudiosos, jornalistas, pesquisadores, professores e alunos de instituições públicas ou privadas, têm à sua disposição análises, pesquisas, dados, informações e estatísticas confiáveis, abrangentes, muitas vezes inéditos, de extensão planetária, capazes de municiá-los em seu empenho não só pelo necessário cumprimento das metas do milênio como também por uma mudança imediata, aprofundada a cada dia, em favor de uma vida mais saudável, ambiental e socialmente responsável, rumo a um mundo sustentável”, explica Eduardo Athayde, diretor da WWI no Brasil e demais países de língua portuguesa, no relatório publicado em 2010.


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

economia

7

»ENTREVISTA » ZECA MELO

SUPERINTENDENTE DO SERVIÇO DE APOIO A MICRO E PEQUENA EMPRESA NO RN (SEBRAE/RN) FOTOS:ALEX REGIS

de casa. Uma coisa a gente tem que elogiar do ponto de vista de política de governo federal é a questão da educação profissional no interior do estado. Isso é extremamente positivo, mas não é suficiente. É preciso trabalhar mais a educação, para criar oportunidades, inclusive de empreendedorismo, e criar um ambiente acolhedor para o pequeno. Estamos num país com algumas dificuldades e numa região com estados muito competitivos, e a gente ainda não tem um ambiente favorável para quem vem empreender aqui? Não estou dizendo que é a gente não tenha cuidado com o meio ambiente, por exemplo. O Sebrae até tem uma proposta, que surgiu no Conselho Deliberativo do Sebrae depois de conversas com as três grandes federações, para racionalizar a questão do licenciamento. Em que pé está isso?

ANDRIELLE MENDES Repórter

el em Apodi, facções de roupas em São José do Seridó, fábricas de boné em Caicó. A resposta para o Rio Grande do Norte superar as crises pode vir de projetos como esses, afirma Zeca Melo, diretor superintendente do Sebrae/RN e economista. O momento atual, analisa Zeca, exige muita competência de quem está dirigindo o estado. E não só isso. Exige criatividade e trabalho. “O estado tem uma economia muito diversificada. Sempre se disse isso. E isso é verdade. Mas a gente passa um momento onde atividades muito importantes passam por uma crise”. Ele aponta o desaquecimento de setores como o têxtil e o petrolífero e afirma que é hora de buscar alternativas criativas. “Nem só de grandes projetos pode viver a economia do estado”.

M

Choveu nos últimos dias, mas o contexto ainda é de seca. Como a falta de chuvas tem afetado os micro e pequenos negócios no estado?

A seca não tem afetado só os micro e pequenos, mas os negócios do Rio Grande do Norte de uma maneira geral. Em relação aos pequenos, o quadro é dramático. Alguns pequenos negócios que estavam se estruturando, como o mel ou a castanha, contabilizam perdas de quase 100%. Lutamos muito para a exportação de mel e castanha deixar de ser um traço na nossa balança comercial. Em função da seca, esse ano com certeza vamos ter uma produção muito pequena. Os pequenos produtores não tem grande participação no Produto Interno Bruto do estado, mas tem uma participação muito grande na economia municipal. Destaco aqui os produtores de leite, os criadores de bovino-caprinos. Estima-se uma perda de 50% do rebanho. Alguns grandes projetos que foram elaborados para viabilizar o uso da água não saíram do papel. Veja, por exemplo, a barragem de Santa Cruz, que é uma grande obra de engenharia. Não aconteceu nada no entorno dela. O que se espera é que com a barragem de Oiticica, que é o novo grande projeto hídrico, seja diferente. A seca, que é um fenômeno que a gente tem que conviver, tem uma repercussão muito negativa na nossa economia, e pode agravar ainda mais o nosso quadro de dificuldades macroeconômicas. Que atividades estão seriamente comprometidas?

A apicultura, a produção de leite, onde predomina os pequenos, e a cultura da castanha. O trabalho para recuperar essas

“Sentar e esperar as coisas não é suficiente” « CONTRA A CRISE » Zeca Melo analisa o cenário de adversidades vivido pelo estado e soluções para dar fôlego às micro e pequenas empresas

? José Ferreira de Melo Neto (Zeca Melo) é diretor superintendente do Sebrae/RN desde 2003.

Como está a participação dos pequenos e micros, que são maioria no estado, nas grandes obras que estão sendo executadas, como o estádio Arena das Dunas e o aeroporto de São Gonçalo?

FORMAÇÃO Economista,pós-graduado pela UNICAMP/SP em Consultoria para Pequenas e Médias Indústrias.

POR ONDE PASSOU

atividades vai ter que começar do zero?

Não, não vai começar do zero. Já choveu, choveu bem, e parece até que não aconteceu nada. As pessoas já estão animadas novamente. Não vai começar do zero, porque existe toda uma cultura. No caso da castanha e do mel, que são atividades onde o pequeno prepondera, já existe uma certa ‘tradição’ e espero que a gente já retome no próximo ano. O Rio Grande do Norte já estava crescendo abaixo da média do Nordeste e do Brasil. Com a seca, o quadro ficou ainda pior?

A participação dos ‘pequenos’ em grandes projetos não foi como se esperava. De qualquer maneira, a Copa é uma grande oportunidade de negócios”.

Com licenciamento, as empresas vão conseguir se formalizar, obter crédito e superar crises com mais facilidade...

Exatamente. E assim se ajuda a criar um ambiente favorável.

QUEM

Economista sênior e coordenador do Programa Nacional de Assistência Técnica (Pronatec),foi diretor presidente do Banco de Desenvolvimento do Rio Grande do Norte S/A, diretor Regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/RN) e diretor executivo da Federação de Comércio de Bens,Serviços e Turismo do RN (Fecomércio/RN).

O projeto foi discutido com a equipe técnica do Idema, equipe jurídica do estado, com o Conema, e se encontra no gabinete civil. Esperamos que o governo encaminhe para a Assembleia Legislativa, autorizando o licenciamento eletrônico pelo menos dos pequenos empreendimentos com baixo impacto ainda neste semestre. A demora na emissão das licenças gera não só desrespeito à legislação, como impossibilita o acesso ao crédito. O Sebrae vai se estruturar para dar um suporte às empresas que forem solicitar licenças ambientais.

O estado tem uma economia muito diversificada. Sempre se disse isso. E isso é verdade. Mas a gente atravessa um momento onde algumas atividades muito importantes passam por uma crise. Na questão da produção de petróleo, por exemplo. A gente não sentiu ainda. O governo do estado e as Prefeituras não sentiram ainda o grande impacto negativo, porque o preço do barril de óleo subiu muito. Então, o aumento do preço do barril contrabalançou a queda da produção. Do ponto de vista dos royalties, os municípios não sofreram tanto. Antes, a gente trabalhava com expectativa de crescimento da produção. Hoje, a gente trabalha com expectativa de, no máximo, estabilização da produção, com o uso de tecnologia. Nós, no entanto, não aprendemos a lição, que é usar os recursos dos royalties para obras es-

truturantes. Infelizmente, os royalties são usados, em muitos casos, para financiar bandas no carnaval. O dinheiro dos royalties está saindo pelo ralo, e esse dinheiro é finito. Vai acabar. Alguns estudiosos falam que o peso do negócio do petróleo no PIB do estado oscila entre 25% e 30%. Eu não tenho esse número. O que sei é que isso gerou uma economia de escala muito grande. Tem muita empresa funcionando como prestadora de serviço da Petrobras e de outras empresas que prestam serviços a Petrobras. Fora o o hotel, o restaurante. Você chega em Mossoró e vê uma cidade totalmente diferente. É um polo industrial e o petróleo tem muito a ver com isso. Então, há que se buscar uma alternativa. Que alternativas?

A Petrobras tem outros projetos. Está pesquisando energia solar.. A gente tem que criar alternativas. O momento econômico que atravessamos exige muita competência de quem está dirigindo o estado. Sentar e esperar as coisas não é suficiente, tanto no petróleo quanto em outras áreas, como na têxtil e de confecções. Nós já fomos um grande polo têxtil e de confecções. Esse polo quebrou, faliu na década de 70 e 80. Conseguimos reerguê-lo com grandes indústrias, como a Coteminas, a Guararapes, Vicunha e esse modelo também está se exaurindo em função de uma concorrência mundial, sobretudo com os pro-

dutos chineses. O que nós vamos fazer? Eles são os grandes empregadores do estado. Além disso, tem a questão do turismo. Estávamos voltados para o turismo de segunda residência e o turista europeu. A crise na Europa nos afetou diretamente. Agora tem a questão das companhias aéreas. Como se explica o fato de uma cidade que está construindo um novo aeroporto internacional perder cinco voos diários? É uma coisa inconcebível. Qual é o impacto disso para a pequena empresa?

Isso tem uma repercussão extremamente negativa no turismo do estado, afetando principalmente a pequena empresa. O pequeno e médio empresário está sofrendo muito. O turista que está nos visitando tem menos recursos. A gente tem que ver como pode ser criativo para oferecer alternativas. E apostar em novas áreas?

Isso. E ser criativo. Procurar as alternativas naturais dentro do estado. Por exemplo, a questão da bonelaria de Caicó. Como a gente pode interiorizar a questão do mel, a questão do ovino-caprino. Nem só de grandes projetos pode viver a economia do estado. Cabe então ao estado identificar essas atividades promissoras, atuar nas suas carências, para se tornar competitivo também nessas áreas?

Exatamente. E fazer o dever

É pequena. A gente fez um trabalho com as empresas responsáveis pelas obras, mas a participação do pequeno não foi como a gente esperava. De qualquer maneira, a Copa do Mundo vai ocorrer em Natal. Com obras de mobilidade ou sem obras de mobilidade, a Copa é uma grande oportunidade de negócios. A gente tem que ter produtos para oferecer e produtos parecidos com a gente. As grandes obras e os grandes projetos são necessários, mas a gente não pode ficar esperando acontecer. Precisamos criar novas alternativas e potencializar o que já foi feito, em áreas como petróleo e fruticultura. A gente tem que ter muito trabalho, muita criatividade e muita competência para passar por esse período. Eu vejo com muita simpatia esse projeto elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e pela Fiern, que é o plano de negócios. A gente agora vai ter um documento de referência para dizer: olha, nós queremos andar por aqui. O que precisa avançar para os pequenos negócios?

A gente tem que trabalhar para criar um ambiente favorável, criando, por exemplo, um programa de compras governamentais, de apoio tecnológico, para no mínimo se defender dos dois grandes estados que estão ao nosso lado, que é PE e CE. A Guararapes anunciou recentemente planos de terceirizar parte de sua produção através da contratação de ‘facções’, pequenas oficinas de roupas. Quais as vantagens e desvantagens disso?

Se é isso ou importar da China, vamos todos buscar essa alternativa e vamos transformar o RN em referência em facções. Se não o estado vizinho faz isso. Se isso significar novas oportunidades de emprego no RN, o Sebrae está dentro.


8

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

economia

Petrobras vive ‘momento crítico’ « ANÁLISE » Com o lucro e o valor de mercado despencando, a estatal brasileira deveria repensar com

“urgência” a gestão, diz o especialista e diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Adriano Pires PETROBRAS

Plataforma da Petrobras: Estatal registrou queda no lucro, no valor de mercado e na produção no primeiro trimestre deste ano

R

io (AE) – A Petrobras registrou uma queda de 16,5% no lucro líquido no primeiro trimestre do ano em relação ao mesmo período de 2012. Divulgado na sexta-feira passada, o balanço da petroleira indica um lucro líquido de R$ 7,693 bilhões, contra R$ 9,2 bilhões nos três primeiros meses do ano passado. Essa não foi a única perda. O valor de mercado da estatal, avaliado agora em RS 228,203 bilhões, caiu 27% na comparação com o mesmo trimestre de 2012.

A Petrobras responsabiliza dois fatores pela retração do lucro: “o menor resultado financeiro” e o aumento de despesas com tributação sobre o lucro, que no primeiro trimestre de 2012 “estavam reduzidas pelo beneficio fiscal de R$ 2,131 bilhões decorrente do provisionamento de juros sobre capital próprio”. Para o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Adriano Pires, a estatal vive um momento bastante crítico. Ele prevê que os resultados consolidados

deste ano podem ser até piores dos que os registrados em 2012. “Há muito tempo não havia um resultado de trimestre com tantos números negativos (...) O discurso de Graça (Foster, presidente da Petrobras) de aumento de eficiência e melhor gestão é bom, é correto. Mas o acionista majoritário, o governo federal, não está ajudando (...) Há urgência de repensar a gestão de uma empresa como essa. Não adianta ter só discurso”, disse o especialista em energia.

Produção Pires sustenta que a queda de produção de 5% entre os primeiros trimestres deste ano e do ano passado é um exemplo expressivo dos equívocos que vêm sendo cometidos na Petrobras. “Ocorrem resultados ruins em exploração e produção. Mas nunca com quedas tão fortes. Não me lembro de uma queda tão grande de produção na comparação com um único trimestre. A Petrobras fala em manutenção de plataformas. Mas todas as em-

ANTÔNIO CRUZ/ABR

Graça Foster, presidente da Petrobras, é alvo de críticas

presas de petróleo fazem manutenção em plataformas. Os programas de recuperação da Bacia de Campos, por exemplo, não estão respondendo”, afirmou, referindo-se à principal área de produção no Brasil. O impacto no mercado do balanço financeiro e operacional da petroleira só será conhecido amanhã, a partir da abertura da Bolsa de Valores. Analistas de corretoras encarregados de avaliar os efeitos divergem quanto ao que pode acontecer com as

ações da Petrobras. Embora tenha caído na comparação entre os trimestres iniciais de 2012 e 2013, o lucro da Petrobras nos três primeiros meses do ano surpreendeu os especialistas, que projetaram ganhos inferiores. O analista sênior de uma instituição financeira internacional, sob a condição de anonimato, ditou o seguinte prognóstico: “A análise que faço é que, na segunda-feira, as ações da Petrobras terão acréscimo de valor”.


FEIRAS LIVRES

NO FACEBOOK

PRAIA IMPRÓPRIA

Cidade da Esperança Quintas Nova Natal Lagoa Seca

Confira a charge animada do Brum, na página da TRIBUNA DO NORTE. Curta e compartilhe.

facebook.com/tribunarn

Rio Pium - Balneário Rio Pium - Ponte Nova

CASAL FRED SANTOS E KARLA LARISSA CONTA SUAS AVENTURAS NA VOLTA AO MUNDO • PÁGINA 3

NA TN ONLINE

Hoje é dia do “Viva Costeira”, a partir das 16h. Curta galeria de fotos do projeto.

tribunadonorte.com.br

natal Editora: Cledivânia Pereira [cledivania@tribunadonorte.com.br ]

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 28 de abril de 2013

Acessos simples e sem iluminação « AEROPORTO » O projeto viário de acesso ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante não prevê a construção de trechos duplicados. Novas estradas também não contarão com iluminação RICARDO ARAÚJO repórter

D

esde que a primeira licitação para a construção dos acessos ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante foi deflagrada, 14 meses se passaram e nenhum vestígio de poeira ou máquinas na pista sinaliza o início das obras. O Governo pede mais 20 dias de prazo – para acionar as máquinas – mas, além do atraso, um detalhe chama a atenção: os projetos executivos já aprovados pelo DER não contemplam a duplicação da RN-160, única via direta de acesso ao município a partir de Natal. Excluídos os trechos da BR406, BR-304 e BR-101 – cerca de 10 km das rodoviais estão incluídos nos projetos - as demais vias para chegar e sair do novo aeroporto serão pistas simples e, inicialmente, sem iluminação ao longo de quase 24 km. E é provável que o terminal de cargas e passageiros, anunciado como o sétimo maior do mundo e cujo início da operacionalização a Concessionária Inframérica marcou para abril de 2014, seja inaugurado sem que as obras adjacentes estejam prontas. Segundo o diretor/presidente do Departamento de Estradas de Rodagem do Rio Grande do Norte (DER/RN), Demétrio Torres, as intervenções relacionadas aos acesso ficarão prontas no final de maio do ano que vem. Um mês, portanto, após o início das atividades do novo aeroporto e às vésperas da Copa do Mundo da Fifa em Natal. Entretanto, no entendimento do DER/RN, as obras já começaram. “As instalações foram iniciadas e a chegada de alguns equipamentos está marcada. O levantamento topográfico está em vias de conclusão. O início das obras não se caracteriza pela poeira e máquinas operando. Isto vai começar nos próximos 20 dias”, ressalta Demétrio Torres. Sobre os 14 meses de atraso, ele justifica que a “burocracia interminável” emperrou processos, o que postergou o início das intervenções. Afora a organização da papelada referente às obras, segundo o titular do DER, foi necessário ampliar

o conjunto de projetos para expandir as rotas de acesso ao novo aeroporto. O custo foi alterado e as obras ficaram 4,8 vezes mais caras, comparado-se com o primeiro valor divulgado pelo Governo do Estado. O projeto original foi acrescido de novos empreendimentos e, em termos percentuais, sofreu um ágio de 381,32%, saltando de R$ 15 milhões para aproximadamente R$ 72,1 milhões. “Brigamos pelos projetos porque era uma oportunidade boa. A mobilidade não é só para a Copa do Mundo. O nosso projeto contempla 20 anos para a frente e é importante que se tenha um anel viário na Região Metropolitana”, defende Demétrio Torres.

Rápida execução Demétrio Torres minimiza o tempo perdido com o procedimento burocrático e assegura que as obras em voga são de “rápida execução”. “Todos os projetos estão prontos, licitados, com os recursos garantidos. O Governo do Estado pegou dinheiro emprestado com a União para executar as obras e todas serão entregues em maio de 2014. Teremos treze meses para executálas”, enfatiza. Conforme esclarecido pelo titular do DER/RN, as intervenções ocorrerão, basicamente, em áreas rurais, onde não há necessidade de desapropriação de imóveis. “As desapropriações serão mínimas e em alguns casos, os donos dos terrenos pelos quais as pistas irão passar, ofereceram as terras ao Governo sem nenhum custo. Eles são conscientes do benefício da obra”, relata. Os recursos referentes à execução das intervenções serão desembolsados pela Caixa Econômica Federal, a partir de um convênio assinado entre o Governo do Estado e o Banco no início deste mês. A execução das obras está sob a responsabilidade da Construtora Queiroz Galvão, vencedora da licitação.

+

PAGINA 2 Entenda os detalhes dos projetos viários de acessos ao aeroporto.


2

natal

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

JÚNIOR SANTOS

O Aeroporto de São Gonçalo do Amarante está com a pista de pouso concluída e o terminal de carga e passageiros está em obra. A expectativa é que a estrutura comece a operar em abril de 2014

Projetos para a Grande Natal demoram a sair do papel « ACESSOS » Projetos como o Pró-Transporte, Omar O’Grady e as modificações

da Avenida Roberto Freire são complementares aos acessos do aeroporto

A

s obras de acesso ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, por si só, não são suficientes para oxigenar o crescimento econômico aguardado pelo Governo do Estado quando do início da operacionalização do complexo. O próprio Demétrio Torres destaca que as obras contempladas pelo PróTransporte, os viadutos e pontes da Avenida Omar O’Grady e as modificações pelas quais passará a Avenida Engenheiro Roberto Freire, são de suma importância para o Anel Viário da Região Metropolitana e o tão aguardado aumento no fluxo de turistas e cargas pelo Rio Grande do Norte. Entretanto, tais obras são marcadas pelos recorrentes atrasos e aditivos de valores aos projetos iniciais. Somente o Pró-Transporte, cujas obras eram de responsabilidade da Prefeitura de Natal, foi orçado em 2005 e as intervenções, até hoje, não foram concluídas. No final de 2011, na gestão da então prefeita Micarla de Sousa, o Município passou a titularidade das obras ao Governo do Estado, sob o argumento de que não tinha condições financeiras para arcar com as contrapartidas relativas às desapropriações envolvidas no projeto inicial. Assumidas pelo Executivo Estadual, as intervenções passaram por uma nova pesquisa de mercado, com atualização de valores que resultarão numa vultosa quantia superior 64% do projeto original, que era de R$ 56 milhões. O novo valor, incluindo obras e desapropriações, é de R$ 92 milhões. O reajuste foi confirmado pela secretaria de Estado da Infraestrutura (SIN) – que assumiu o projeto no fim de 2011. Após sete anos do lançamento do projeto, apenas 20,34% das nove intervenções previstas estão concluídas. O Governo do Estado estimou a nova licitação para o início de maio de 2012 e 18 meses para conclusão da obra. Entretanto, de acordo com Demétrio Torres, a licitação está em curso somente agora e a abertura das propostas prevista para os próximos dias.

Trecho 1A Parte do Trecho 1, compreendido entre a BR406, na via conhecida como Estrada do Fio, e o giradouro do aeroporto. Estrada de barro necessita de pavimentação e sinalizações vertical e horizontal.

Trecho 5 Trecho da BR-406 que será duplicado e restaurado, com melhoria da pista atual. O acesso ao aeroporto pela BR406 se dará nas proximidades do Forró do Roça-Roça, na rodovia que liga Natal a Ceará-Mirim. R$ 4.663.035,58

FOTOS: EDU BARBOZA

Trecho 3 Acesso da sede do município de São Gonçalo do Amarante, a partir do Centro Administrativo Municipal, ao terminal de cargas e passageiros. Atualmente, é uma estrada de barro. Necessita de pavimentação, iluminação, sinalizações vertical e horizontal. R$ 2.571.352,59

Trecho 2 Interliga o giradouro interno da área do terminal de cargas e passageiros ao giradouro compreendido no Trecho 1A. Atualmente, o trecho é uma estrada de barro que faz a ligação do portão de acesso ao canteiro de obras do aeroporto.

Trecho 1B Segunda etapa do Trecho 1A. O trecho inexiste atualmente. Compreende a abertura da rodovia, construção de ponte sobre o rio Potengi e viaduto no entroncamento da BR-304 e BR-226, além de sinalizações vertical e horizontal.

Trecho 4 Duplicação e restauração da BR-304 e BR-226, com a construção de um viaduto no entrocamento com a RN-160 e restauração da pista existente. R$ 15.726.127,17 ADRIANO ABREU

Conclusão é esperada para maio/2014 Desde que foi iniciada, a obra da Avenida Omar O’Grady, que ligará Natal à BR-101, a partir da Avenida Prudente de Morais, já se passaram seis anos. Entre paralisações e construções, vários prazos para a conclusão dos serviços foram vencidos e, a nova expectativa, é de que o complexo viário esteja pronto, assim como a maioria das demais obras citadas nesta reportagem, em maio de 2014. Conforme levantamento de Demétrio Torres, ainda restam serem erguidos um viaduto com diversas alças para acesso, cujo custo orçado é de R$ 27 milhões, incluindo as desapropriações para o progresso da obra. “Tudo está regularizado, com

projetos e desapropriações aprovadas. A ordem de serviço, inclusive, está pronta”, pontua o diretor do DER. Atualmente, a construtora responsável pela obra atua na pavimentação do trecho dos dois túneis nas ruas Caiapós e Tamanduateí. “É só o que está restando para liberarmos o trecho. Vai mudar muita coisa e vai melhorar o trânsito significativamente”, adverte Demétrio Torres. Com o próximo passo da intervenção, que é a construção do viaduto e das alças, o DER estima que o trânsito na BR-101 entre Parnamirim e Natal sofra uma considerável redução. Visto que, a via será mais uma rota que poderá ser utilizada pelos moradores do Parque Indus-

trial, do Conjunto Cidade Satélite, Emaús e Nova Parnamirim. Entretanto, caso a obra não seja entregue no novo período estipulado, o trânsito na região poderá continuar com as mesmas características atuais. Uma outra obra considerada de suma importância para o progresso da Região Metropolitana e integração com o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante é o viaduto do Gancho de Igapó, na zona Norte de Natal. A intervenção é um pleito que cruzou décadas e, até hoje, nem a licitação foi feita, mesmo esta tendo sido prometida pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) desde julho do ano passado. O projeto é cons-

ì EVOLUÇÃO DO VALOR DO PROJETOCARTA CONSULTA 2010 Obras: ligação do Sítio do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante com a BR-406, sendo 3,1 quilômetros em pista dupla – Trecho 1A -, viaduto no entrocamento com a BR-406, duplicação e recuperação de 6,3 quilômetros até o encontro com a BR-101, no Trecho 5. Valor: R$ 15.000.000,00

CARTA CONSULTA 2012 Demétrio Torres é o diretor do Dep. de Estradas e Rodagens

truir um complexo viário e duas passarelas na avenida, que margeia a RN-160, com investimentos de R$ 48,1 milhões. O prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado, foi procurado

para comentar o assunto. A assessoria de imprensa do Município informou, porém, que ele está na África participando de uma conferência sobre aeroportos/cidade.

Obras: projeto completo, contemplando a ligação do Sítio do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante com a BR-304, BR-226 e BR-406, de forma a compor o Anel Metropolitano e permitir a circulação de pessoas e cargas com fluidez e segurança, abrangendo o fluxo previsto. Valor: R$ 72.198.549,57


natal

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Do Ocidente para o Oriente

3

ì QUEM O analista de sistemas Fred Santos e a jornalista Karla Larissa.

O QUE

O casal potiguar Fred Santos e Karla Larissa já percorreu 20 mil quilômetros em 20 dias de viagem pelo mundo. Hoje, eles estão nas Filipinas, mas já passaram pela Inglaterra e Cingapura. A TRIBUNA DO NORTE acompanha essa aventura de volta ao mundo

Começaram por Londres uma viagem de volta ao mundo que vai durar sete meses.

FOTOS: KARLA LARISSA JESUS

Cingapura: cidade das multas e da diversidade

KARLA LARISSA especial para a TRIBUNA DO NORTE

D

esde que começamos nossa Volta ao Mundo há quase 20 dias, percorremos 20.458 km. Cruzamos a metade do planeta, visitamos três países e dois continentes. Tivemos que nos acostumar com dois fusos horários e agora estamos 11 horas à frente do Brasil. Nos deparamos com culturas diversas e realidades tão diferentes e, ao mesmo tempo, semelhantes às nossas. Em Londres, onde fizemos nossa primeira parada e ficamos 7 dias, conhecemos pessoas de várias nacionalidades e diferentes propósitos. Muitos brasileiros que estão no Reino Unido e Irlanda para estudar e aproveitaram alguns dias de folga para passear e também europeus de diferentes países que estavam hospedados em hostels, enquanto buscavam emprego. Esta, aliás, foi uma realidade difícil com a qual nos deparamos. As notícias que só acompanhávamos pelos jornais de crise e desemprego estava bem ali na nossa frente. E não eram números ou percentuais. Tinham nomes, deixavam suas famílias em seus países e alguns até com mais de um curso superior estavam à procura de emprego de garçom. Tentavam a sorte ou a sobrevivência como podiam. Na capital da Inglaterra, aliás, vivem pessoas de todas as partes do planeta. Um passeio pelo underground (metrô) pode parecer uma visita à Babilônia do Ocidente. Mas não pensem que a terra da rainha é tão generosa assim. Descendentes de árabes, indianos, chineses e outras nacionalidades, normalmente, são pior remunerados e vivem em áreas menos privilegiadas. Presenciamos, por exemplo, alguns protestos pedindo igualdade de direitos para esses trabalhadores. Mas as atenções da imprensa inglesa, durante os dias que estivemos na cidade, estavam todas voltadas para a morte e funeral da ex-primeira ministra Margareth Tatcher. Alguns comemoravam a morte da Dama de Ferro e, uma minoria, defendiam os seus feitos. Tanto que o seu funeral ocorreu entre aplausos e vaias. A notícia do atentado na maratona de Boston também foi muito repercutida nos jornais locais e a segurança da maratona de Londres, que ocorrera na mesma semana foi reforçada. Mesmo com tantos acontecimentos, a nossa passagem por Londres foi tranquila e segura. A cidade sabe receber muito bem os turistas, oferecendo fácil locomoção e sinalização. E apesar de ser uma das mais

Fred Santos e Karla Larissa nos arredores de Londres, em Stonehenge: estrutura de pedras, que chegam a 5 metros de altura

Casal potiguar visitou o bairro de Camden Town, em Londres

Antes de embarcar para as Filipinas, o casal passou por Cingapura

caras do mundo, oferece uma grande vantagem para os viajantes de baixo custo: muitas de suas atrações são gratuitas. E assim, sem desembolsar um tostão, visitamos museus, galerias de arte, acompanhamos a troca da guarda em frente ao Palácio de Buckingham e fomos até um templo hindu, o Baps Shri Swaminarayan, considerado pelo livro dos recordes o maior templo hindu tradicional fora da Índia. Também aproveitamos um domingo de sol para visitar vários parques e presenciamos a mudança de humor dos londrinos com o aumento da temperatura. A alegria toma conta da cidade. O clima estava tão bom que deu até para tomar um sorvete. Mas o melhor de Londres está nas ruas dos bairros um pouco mais afastados do centro. Em Notting Hill, mais do que uma visita até a porta azul, famosa pelo filme ´Um lugar Chamado Notting Hill´, vale o passeio pela Portobello Road. A rua é tomada por uma feira, onde se vende de tudo, de vinis raros a verduras. E em cada esquina, um artista de rua tenta mostrar o seu talento. O bairro mais interessante para mim, entretanto, é o Camden Town, onde vivia a cantora

Arredores de Londres guardam surpresas inesquecíveis

Amy Winehouse. Nas ruas de Camden Town, a Londres costumeiramente monocromática ganha cor. O lugar respira criatividade e originalidade e isto é evidente no jeito de se vestir das pessoas, nas fachadas das lojas, nos grafites pelas ruas. No bairro há também muitos mercados, como o Camden Lock Village Market, com vários quiosques de comida chinesa, onde é possível comer sentado em um ´banquinho de moto´ de frente para um canal. E uma infinidade de pubs, inclusive, há um tour oferecido aos turistas chamado de Camden Pub Crawl. Comprando um ticket no valor de 15 libras, o participante faz um passeio pelos melhores pubs do bairro, com direito a entradas e shots (doses) gratuitos, além de descontos em drinks. Nós, em companhia de uma brasileira que conhecemos no hostel, decidimos fazer nosso próprio pub crawl e tomamos algumas pints (canecas de cervejas). Afinal, não se conhece Londres sem tomar umas boas cervejas em um legítimo pub. Mas sem petisco, pois uma única pint custa cerca de 4 libras, algo em torno de R$ 13. Um pouco demais para mochileiros como nós.

Reservamos um dia para sair de Londres e conhecer uma pequena cidade do interior chamada Salisbury, nossa base para conhecer o Stonehenge. A viagem de ônibus levou 3 horas e ao chegarmos na cidadezinha parecia que tínhamos ido parar em um filme de época. Salisbury é uma cidade medieval com vários prédios preservados. Lá, presente e passado vivem harmoniosamente. E apesar de pequena, a cidade tem muitos atrativos. E tudo pode ser visto com um passeio por suas ruas tranquilas. O grande monumento, no entanto, é a sua catedral. Com 750 anos e de estilo gótico, a Catedral de Salisbury é de uma beleza realmente impressionante. Sua torre com 123 metros de altura pode ser vista de toda a cidade. A igreja guarda ainda um original da Magna Carta de 1215. O documento foi tombado pela UNESCO, pois lançou as bases para alguns direitos humanos que temos hoje. Mas quem vai a Salisbury tem mesmo que ir até o Stonehenge. Assim que chegamos à cidade,

contratamos um tour que nos levou até o círculo de pedra. São pouco mais de 30 minutos de ônibus até lá. Patrimônio Mundial da Unesco, Stonehenge é uma estrutura formada por círculo de pedras, que chegam a 5 metros e a pesar 45 toneladas. Cientistas, arqueólogos, astrônomos e místicos tentam à décadas encontrar uma explicação sobre a execução e a utilização da complexa construção, que tem mais de 4 mil anos e foi feita com pedras trazidas das montanhas Preseli, a 240 milhas (380 km) de distância. As principais hipóteses são de que o Stonehenge poderia ser um observatório astronômico ou usado para rituais sagrados relacionados ao sol, colheita bem sucedida ou até mesmo os mortos. Mas até hoje não há nenhuma conclusão. O mistério que ronda o círculo de pedras torna o patrimônio ainda mais atraente e atrai mais de 1 milhão de visitantes todos os anos. Stonehenge fica no meio do nada, só há estradas e fazendas em volta. Por causa do vento, faz muito frio.

Após um voo de longas 13 horas e um diferença de 7 horas com relação ao fuso horário de Londres, chegamos a Cingapura. A cidade-estado não poderia ser melhor para iniciarmos a nossa temporada de 3 meses na Ásia. Em Cingapura tudo é superlativo. O país está no topo da lista dos países com maior número de milionários (17%); tem a roda gigante mais alta do mundo, a Singapore Flyer; e o hotel mais caro do planeta, o Marina Bay Sands, que teve sua construção avaliada em aproximadamente R$ 12 bilhões. Apenas para citar alguns títulos. Viajar por Cingapura é passear pelo futuro. A área do Marina Bay Sands, conhecido por sua piscina de borda infinita no 57º andar, impressiona pelas modernas construções. E tudo fica mais bonito à noite, quando a Marina Bay fica toda iluminada e acontece o show das fontes. No espetáculo, cheio de efeitos de iluminação e pirotécnicos, as águas dançam conforme a música. Assistimos por duas vezes e é realmente lindo. Um passeio noturno pelo Gardens by the Bay, um jardim com árvores gigantes de estrutura metálica, também é de encher os olhos. Mesmo com toda modernidade, Cingapura também sabe preservar suas tradições. A população é distribuída entre chineses, indianos e malaios. E tudo por lá é escrito e falado em 4 línguas: inglês, chinês, malaio e tâmil. Apesar de separados por bairros como Little India e Chinatown, os povos parecem conviver harmoniosamente. Em Chinatown, por exemplo, visitamos um templo budista, outro hindu e uma mesquita, um bem próximo do outro. Para conseguir colocar ordem em um país com povos e costumes tão diversos há uma severa política de multas em Cingapura, que é conhecida como fine town (cidade das multas – em inglês, fine também pode significar “legal”). Para quem comer e beber dentro do metrô, por exemplo, a multa é de 500 dólares de Cingapura, a moeda local. Para quem fumar, SGD 1.000. Além das multas, Cingapura tem um forte combate às drogas, com pena de morte por fuzilamento para traficantes. O álcool também sai muito caro por lá. E assim, Cingapura consegue se manter um país extremamente seguro e organizado. Há alguns dias chegamos às Filipinas, onde ficaremos por 18 dias. O país, formado por mais de 7 mil ilhas, promete muitas surpresas. Contaremos tudo na próxima matéria da série Dois no Mundo, dentro de 15 dias.


4

natal

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Infraestrutura é precária no Centro Administrativo « CONSERVAÇÃO » Problemas de acessos viários, saneamento, limpeza e segurança são constantes no centro administrativo do Governo do Estado SARA VASCONCELOS Repórter

O

Centro Administrativo, sede do governo estadual abriga não apenas o cerne das decisões do estado, como também problemas de infraestrutura. Construído na década de 1970, alguns prédios nunca passaram por reforma. Infiltrações, problemas nas instalações elétricas e salas mal estruturadas e fachadas deterioradas são alguns deles. A questão da segurança e a mudança nos acessos também são reveses, relatados por servidores. Há uma semana, o prédio da Secretaria de Educação e Cultura foi alvo da ação de bandidos. Uma quadrilha invadiu a sede, rendeu o vigilante e arrombou três caixas eletrônicos do Banco do Brasil levando soma em dinheiro não divulgada. O prédio da Educação está localizado exatamente em frente à Governadoria e, ao lado, da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed). A circulação no Centro Administrativo é facilitada com a falta de manutenção das cercas, que ostenta buracos em alguns pontos. As guaritas não dispõem de equipamentos de segurança, como câmaras de circuito interno de TV ou barreiras eletrônicas. E em ao menos uma das três existentes, no acesso pela rua Raimundo Chaves, não havia guarda enquanto a equipe da TRIBUNA DO NORTE esteve no local, na manhã da última quinta-feira. O acesso pela Avenida Prudente de Morais, improvisada a partir da construção do Estádio Arena das Dunas, não tem pavimentação. Os desníveis e buracos rasgados no chão de terra batida pioraram com chuva que caiu na última quartafeira. Em meio a área alagada, sacos de lixo deixados para coleta. Pela marginal da BR-101, o acesso para carros oficiais é bem conservada e conta com guardas patrimoniais. No trecho entre a Governadoria até a Secretaria de Infraestrutura (SIN), um vazamento no sistema de abastecimento da Caern, alagou as vias durante todo o dia de quarta e quinta-feira. Antes da reportagem deixar o local, técnicos da Caern vistoriavam o proble-

MEMÓRIA O Centro Administrativo foi construído na década de 1970, no governo de Cortez Pereira. A ideia era facilitar o fluxo de decisões com a proximidade. O projeto levava a assinatura dos arquitetos Moacyr Gomes e Ubirajara Galvão. Inicialmente, foram construídas quatro secretarias que abrigavam as pastas da Administração, Tributação, Planejamento e Agricultura. Os outros seis prédios (dois para Educação, Sethas, Emater, Datanorte que cedeu lugar para a Governadoria e Sejuc) foram erguidos nas gestão dos governadores Tarcísio Maia e Lavoisier Maia até o início da década de 1980. A última edificação foi da Secretaria de Infraestrutura e mais recente, o papódromo e a Escola de Governo.

ma na tubulação. A conservação dos canteiros e praças contrasta com a fachadas de algumas secretarias. A entrada nos prédios é feita de forma indiscriminada, somente em uma delas – na secretaria esta-

dual de infraestrutra – o acesso precisou ser liberado por equipamentos eletrônicos instalados na portaria. Nas demais, a falta de recepcionista ou uma passagem paralela às roletas permite a entrada sem identificação.

Vazamento provocado pelo sistema de abastecimento da Caern alagou algumas vias próximas aos prédio


natal MAGNUS NASCIMENTO

os onde funcionam a Governadoria e a Secretaria de Infraestrutura

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

5

MAGNUS NASCIMENTO

A estrutura do Papódromo é subutilizada e está se deteriorando. Não há um planejamento ou plano para utilização do espaço

Alguns prédios passaram por reformas recentes As edificações das secretarias são, estruturalmente, idênticas, com tamanhos diferentes. As que passaram por melhorias recentes – Administração, Governadoria, Tributação e Planejamento - oferecem melhor estrutura, com salas amplas, sistema de informação . A Secretaria de Infraestrutura está com os serviços concentrados em um pavimento, enquanto o superior está desativado para reforma – a primeira após 20 anos. De acordocomocoordenadordeobras , Luciano Xavier, a previsão é concluir, até maio, a primeira fase da obras–orçadaemR$2.266milhões, como exposto em placa em frente ao prédio. No térreo, onde as coisas funcionam, os problemas estão por toda parte. Na entrada, a fiação exposta despende do teto. O teto do banheiro feminino, sem revestimento no teto e com vazamentos, a copa com buracos no forro. Assim comooutrassecretarias,(SEEC,Sethas, Fundac, Cehab), esta também se apresentam com lodo, infiltrações ou reclamando demão de tinta. Divisórias organizam os espaços. O prefeito do Centro Administrativo, capitão Antônio Neri explica que a administração das secretarias não é centralizada. Cada unidade tem autonomia na gestão. A prefeitura do Centro conta com 14 funcionários terceirizados, da empresa JMT, para cuidar da limpeza e manutenção da área externa.“Somosencarregadosdaroupagem. Os serviços de limpeza e conservação das vias internas e acessos, jardinagem. Os problemas de infraestrutura de cada secretaria tem pessoal e orçamento próprio para isso”, disse capitão Neri.

Papódromo está deteriorado e sem função No Centro Administrativo uma obra chama atenção pela estrutura devoluta: o Espaço João Paulo II, conhecido como Papódromo. Construído em 1991 para receber o Papa João Paulo II, o prédio hoje é a sede do programa Barriga Cheia, um restaurante popular, e a sede da Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape). A cobertura, cujo formato lembra um chapéu de freira, está corroída pela ferrugem e com buracos telhas. Os bancos da praça, que acomodou os fieis católicos durante a realização do 12º Congresso Eucarístico Nacional naquele ano, estão desgastados e divide espaço com o mato crescido e tijolos. A ideia, explica o prefeito do Centro Administrativo Capitão Antônio Neri, era que o espaço fosse usado para apresentações artísticas e culturais direcionadas a grandes públicos. “O ano passado houve somente alguns eventos com escolas, feito pela (secretaria de) Educação”, lembra.


6

natal

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Poder Judiciário

« ARTIGO »

ANELLY MEDEIROS [ anellymedeiros@hotmail.com ]

Bizarra MARCELO ALVES DIAS DE SOUZA

Prefeitura de Parnamirim e TJRN O prefeito de Parnamirim, Maurício Marques, reuniu-se com a presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, desembargadora Zeneide Bezerra, no Centro Administrativo do Município para tratar do apoio que será dado ao evento pela Prefeitura. Esta é a terceira vez que Parnamirim recebe o Justiça na Praça, que está previsto para ser realizado nos próximos dias 22 e 23 de agosto. Na edição passada, foram feitos mais de 50 mil atendimentos entre audiências, esclarecimento de dúvidas, além de um casamento comunitário. O prefeito garantiu hoje a participação de Parnamirim nesta nova edição. O Justiça na Praça já teve 31 edições totalizando mais de 420 mil aten-dimentos desde 2007, quando foi iniciado. O projeto é considerado a segunda melhor prática do Judiciário no Brasil, segundo avaliação do Conselho Nacional de Justiça.

Exame da OAB Hoje será realizada a prova objetiva do X Exame de Ordem em Natal e Mossoró. Os portões serão abertos às 12h e as provas iniciadas às 13h, com duração de 5 horas e terá 80 questões. O examinando deverá comparecer ao local designado para a realização da prova objetiva com antecedência mínima de uma hora do horário fixado para o seu início e só será permitido o acesso ao local de prova com o comprovante de

inscrição, além de documento de identidade com foto original. A OAB/RN recebeu 1594 em Natal e 320 em Mossoró. Os gabaritos preliminares da prova objetiva serão divulgados às 22h de hoje e o resultado preliminar no dia 08 de maio. O examinando que desejar interpor recurso contra o resultado preliminar da prova poderá fazê-lo de 08 a 11 de maio. Já a prova subjetiva, prático-profissional, acontecerá em 16 de junho.

ENFAM O Juiz Federal Walter Nunes, titular da 2ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, será empossado na próxima segundafeira como integrante do conselho diretor da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM). A solenidade ocorrerá em Brasília.

Inglês A Escola da Magistratura do Rio Grande do Norte (Esmarn) vai contratar professor de língua inglesa para ministrar curso preparatório para Exame de Proficiência para juízes interessados em participar do Mestrado Profissionalizante em Segurança Pública, Justiça e Cidadania. Os interessados têm até 10 de maio para apresentarem a documentaçãoe devem entregar seus currículos em envelope lacrado no Setor de Licitação

da Esmarn, na Rua Promotor Manoel Alves Pessoa, 1000, Candelária, em Natal. Coordenadora administrativa da Escola, a juíza Ticiana Delgado lembra que o professor deve ter formação superior, de preferência na área de linguística; comprovar sua proficiência no idioma inglês ou ser nativo de país de língua inglesa; experiência no ensino desta língua e conhecimento jurídico, entre outras exigências e aptidões.

Procurador Regional da República

E

sta semana, a comunidade jurídica brasileira foi surpreendida com a bizarra (para usar um eufemismo) Proposta de Emenda à Constituição - PEC que pretende submeter algumas decisões do Supremo Tribunal Federal, relacionadas ao controle jurisdicional de constitucionalidade das leis, para fins de validade, à chancela do Congresso Nacional. Entre outras coisas, a PEC, que chegou a ser aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, determina que as decisões do STF sobre a inconstitucionalidade de emendas constitucionais devem ser chanceladas pelo Congresso Nacional, o mesmo se dando com as decisões que criem enunciados da Súmula Vinculante do STF. Felizmente, a tramitação da PEC está suspensa, por enquanto, por decisão da Presidência de Câmara dos Deputados. Essa PEC, antes de tudo, caminha no sentido contrário de toda a evolução constitucional dos últimos dois séculos, aqui no Brasil ou qualquer outro país de matriz democrática. Como sabe qualquer (bom) aluno de Direto, o controle jurisdicional da constitucionalidade das leis (entenda-se lei, aqui, em sentido lato) é, talvez, a maior contribuição norteamericana à teoria política, sendo ali denominado "Judicial Review of the constitutionality of the legislation". Sua origem está, por convenção, na celebre decisão do "Chief Jus-

tice" Marshall (1755-1835) no caso Marbury v. Madison (1803). Em síntese, a ideia é que o Judiciário deve ter o poder de invalidar (ou declarar a invalidade) dos atos governamentais, incluindo os do Executivo e do Legislativo, contrários à Constituição que, como expressão de um desejo nacional, é suprema. A doutrina decorre da forma republicana de governo e da própria ideia de estado democrático de direito, pois, de outro modo, o Legislativo e o Executivo - que, em regra, formam a maioria - se tornariam supremos e incontroláveis, não obstante as limitações contidas na própria Constituição, sem qualquer remédio ao alcance das minorias ou do cidadão individualmente. Já na Europa, pode-se dizer, o século XX foi o século da justiça constitucional. Se temos como primeiro exemplo, em 1920 e sob inspiração em Kelsen (1881-1973), a famosa Corte Constitucional austríaca, o fato é que, como produto das grandes mudanças que o século passado trouxe na história e na política, o estabelecimento de uma corte constitucional é, depois de 1945, um elemento obrigatório em todas as constituições européias modernas. Países que descobrem a democracia, como Portugal em 1974 ou a Espanha em 1975, consagram em suas novas constituições o controle de constitucionalidade das leis. Até no Reino Unido, com a sua antiquíssima "supremacia do Parlamento", a ideia da jurisdição constitucional vem ganhando rapidamente es-

Mudança no TRE O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte terá mudança na sua composição. O Juiz Federal Francisco Eduardo assume a titularidade como membro da Corte. O suplente é o Juiz Federal Marco Bruno Miranda. No Tribunal Regional Eleitoral de Per-nambuco tem também potiguar com assento de titular. O Desembargador Federal Marcelo Navarro assumiu a vaga como indicação do TRF5.

Números A Turma Recursal da Justiça Fe-deral do Rio Grande do Norte, que é a segunda instância dos processos que tramitam no Juizado Especial, teve a sua estrutura iniciada há cerca de 100 dias e já contabiliza uma expressiva estatística. Neste período foram julgados 9.816 processos; até o final de abril serão mais de 10 mil processos.

Adoção A 2ª Vara da Infância de Natal realiza no período de 6 a 8 de maio, na sede da Escola da Magistratura, o Curso de Preparação para pretendentes a pais adotivos. O conteúdo irá abordar questões da irrevogabilidade, os limites da herança genética, a importância do conhe-

cimento para criança sobre sua história de vida entre outros pontos. As aulas serão ministradas pelo Juiz de Direito do RN Sérgio Maia, pela assistente social Fátima Medeiros e pela psicóloga Ana Andrea Maux , na sede sede da Esmarn, das 18h as 22horas.

Para maio Apenas em maio o Rio Grande do Norte conhecerá quem será o novo desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, aberta com a aposentadoria de Caio Alencar. Os seis advogados que concorrem à vaga (Magna Letícia, Artêmio Azevedo, Marisa Almeida, Glauber Rêgo, Verlano Medeiros e Priscila Fonseca) têm dez dias para apresentar a documentação necessária para a disputa. Com base no que foi decidido pelo Conselho Nacional de Justiça no Procedimento de Controle Administrativo a votação será aberta, nominal e com justificativa de votos de cada desembargador para a escolha dos membro da OAB que vão figurar na nova lista tríplice que será encami-nhada à governadora Rosalba Ciarlini.

Indenização O Tribunal Superior do Trabalho não conheceu de recurso do Itaú Unibanco S.A. e manteve a conde-nação imposta à empresa para pa-gamento de indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 100 mil. O caso teve início com ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho, que pleiteou a indenização alegando que o banco não permitia o registro de horas extras no ponto dos empregados e não procedia com os respectivos pagamentos. O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas/SP), que condenou a empresa originalmente, o fez dando provimento a recurso ordinário do MPT. Conforme a decisão, ficou demonstrado no processo que o Itaú desrespeitou as normas que tratam da jornada de trabalho ao não registrar e fazer o pagamento das horas extras

autos & motores TODAS AS SEXTAS NA TRIBUNA DO NORTE

Essa PEC, antes de tudo, caminha no sentido contrário de toda a evolução constitucional dos últimos dois séculos, aqui no Brasil ou qualquer outro país de matriz democrática”

paço, com a "nova" declaração de incompatibilidade em casos de legislação violadora de direito humanos ou para a necessária revisão de atos dos parlamentos da Escócia e do País de Gales em face do que é (ou foi) determinado pelo Parlamento de Westminster (Parlamento soberano para todo o Reino Unido). Na França, onde o controle de constitucionalidade exercido pelo Conseil Constitutionnel não é, tradicionalmente, tido como jurisdicional, mas, sim, político (por razões históricas, sobretudo a descon-fiança para com Judiciário que, ao tempo da Revolução Francesa, representava o ancient régime), ultimamente, tem-se enxergado a questão por uma perspectiva diferente. Em virtude dos procedimentos adotados e de sua própria ju-risprudência, o Conselho Cons-titucional francês tem se aproximado, cada vez mais (e quiçá já tenha alcançado), do modelo de justiça constitucional consagrado em toda Europa. Na verdade, a jurisdição

constitucional na Europa é, sobretudo, em qualquer de suas fases, uma resposta aos regimes ditatoriais passados e uma barreira à instituição de futuros regimes do mesmo tipo. Em um estado democrático de direito (portanto, não só democrático), o controle jurisdicional de constitucionalidade das leis é uma proteção contra a ditadura da maioria que, embora não seja uma unani-midade, parodiando o nosso Nelson Rodrigues (1912-1980), também pode ser - e muitas vezes o é - burra. E se, por disposição constitucional, esse controle está concentrado num órgão jurisdicional de cúpula ("sejam órgãos específicos de fiscalização da constitucionalidade, ou desempenhem paralelamente outras funções, denominem-se Tribunal Constitucional, Conselho Constitu-cional, Tribunal de Garantias Cons-titucionais, Supremo Tribunal Cons-titucional, Tribunal Superior ou de qualquer outro modo", como registra o português Vitalino Canas), suas decisões devem ter eficácia erga omnes e ser de seguimento obrigatório para o Estado como um todo, sem necessidade de qualquer chancela por parte do Congresso Nacional. O contrário implicaria, sem dúvida, descumprir a própria autoridade da Constituição. Para terminar, registro que vi uma coluna jornalística de circulação nacional chamar a Proposta ora suspensa de "tresloucada PEC". Bom, religiosamente educado no Colégio Imaculada Conceição - CIC, respeitosamente, eu vou manter o eufemismo: "bizarra".


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

natal

Detran reprova 36,2% dos que tentam tirar habilitação « DIREÇÃO » No primeiro trimestre deste ano, 36,21% dos alunos foram considerados inaptos. No mesmo período de 2012, o índice era de 20,32% percentual de reprovação nos exames práticos de direção dos candidatos a condutor feitos pelo Detran-RN aumentou em mais de 80%. No primeiro trimestre deste ano, segundo levantamento do Setor de Estatística do Órgão, no primeiro trimestre deste ano, 36,21% dos alunos foram considerados inaptos. Em números absolutos, foram 15.977 aprovados, enquanto 9.069 não conseguiram passar no teste. No mesmo período de 2012, o índice de inaptidão era de 20,32%. A subcoordenadora da Controladoria Regional de Trânsito, Márcia Marques explica que esse acréscimo ajuda a explicar uma das causas do tempo de espera que muitos candidatos precisam aguardar para fazer o teste. O aumento, segunda ela, também indica uma falha na formação dos candidatos, já que há centros de formação de condutores com índice de aprovação perto de 80%, enquanto que em outros esse mesmo índice nem chega a 40%.Pensando nisso, o Detran/RN montou este ano uma comissão para acompanhar as práticas pedagógicas nos CFCs do Estado. “É necessário fazer esse trabalho porque precisamos melhorar as práticas dos condutores no trânsito. E o aperfeiçoamento dos métodos de ensino é vital neste processo. Os próprios centros de formação tem que atentar para estes dados, pois para terem sua renovação de funcionamento avalizada pelo Detran é preciso índice de aprovação mínimo de 60%”, destacou a subcoordenadora da Con-

ADRIANO ABREU

O

Detran montou, este ano, uma equipe para acompanhar a formação de condutores

É preciso que a sociedade tenha em mente que alguém que não esteja capacitado para conduzir, está preparado para matar ou morrer. ” WILLY SALDANHA diretor do Detran-RN

troladoria Regional de Trânsito, Márcia Marques. A subcoordenadora salientou, entretanto, que a taxa de candidatos inaptos está diminuindo paulatinamente. Segundo o levantamento, no mês de novembro, o percentual de reprovação chegou a 46,92%. Já em janeiro deste ano, baixou para 42,66% e no mês passado o índice registrou 34,17% de inaptidão. Para o diretor geral do Detran/RN, Willy Saldanha, a preocupação do órgão está em colocar nas vias apenas condutores aptos realmente a condu-

zir um carro. “Quando nos deparamos com os altos índices de acidentes de trânsito, ficamos apreensivos. É preciso que a sociedade tenha em mente que alguém que não esteja capacitado para conduzir, está preparado para matar ou morrer. Por isso, não podemos fazer concessão alguma”. O Diretor destacou também as atividades educativas realizadas em várias cidades do interior, como Pau dos Ferros, Caicó e Mossoró. Segundo ele, o objetivo principal é conscientizar todos os que estão envolvidos no trânsito.

Emissão de carteiras demora mais de dois meses No dia 12 de abril passado, TRIBUNA DO NORTE abordou a demora na emissão de carteiras de habilitação no RN. Segundo informações apuradas, o número de peritos examinadores responsáveis pelos testes práticos no Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran-RN) é insuficiente. Para atender toda a demanda dos 167 municípios do Estado, são apenas 36 servidores responsáveis por mais de quatro mil testes por mês. Devido

à falta de pessoal, há uma demanda reprimida que causa filas de espera na emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O período de espera pelo teste prático pode durar, em alguns casos, mais de dois meses. O problema é desdobramento de uma operação do Ministério Público Estadual (MPE) em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizada em setembro do ano passado. Batizada de “Cangueiros”, a operação desarticu-

lou uma quadrilha que agia em Mossoró, Tibau, Assu e Alexandria fraudando diversas etapas do processo de emissão da CNH. As irregularidades supostamente ocorriam desde o registro falso da presença dos interessados à obtenção de CNH nas aulas teóricas, até a facilidades nos testes escritos, práticos, psicológicos e exames médicos. Por causa da operação, a direção do Detran-RN promoveu uma completa modificação no setor de Controladoria Regio-

nal de Trânsito. O ponto nevrálgico da questão foi a substituição de praticamente todos os peritos examinadores e a instituição de uma nova Comissão de Exame de Direção Veicular. Em fevereiro, o órgão incrementou o quadro de servidores dessa categoria em quase 40% em relação à situação anterior. Apesar da formação dos novos servidores, a demanda crescente de novas solicitações faz com que o setor funcione sempre no aperto.

7


8

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

natal Ipern bloqueia salários de 696 aposentados sem recadastro « PREVIDÊNCIA » Aposentados não atenderam chamado do Censo Previdenciário de 2012. Cadastro pode ser feito nas sedes do Ipern

N

o Censo Previdenciário de 2012, dos 26.425 servidores aposentados do estado, que deveriam fazer o recadastramento, 696 ainda não atualizaram os dados cadastrais junto à previdência estadual e continuam sem receber o pagamento das aposentadorias. O valor dos benefícios bloqueados é de R$ 1 milhão e 100 mil reais. O Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Rio Grande do Norte (Ipern) instituiu o Censo Previdenciário em 2011, através do edital nº 001/2011, publicado no Diário Oficial do Estado em 08 de abril. O objetivo do censo, além de cumprir uma determinação da legislação previdenciária, também visa à criação de um banco de dados atualizado, necessário à implantação do Siprev/Gestão. O Siprev é uma ferramenta de gestão das informações referentes a servidores públicos, ativos, inativos, pensionistas e demais dependentes, da União, Estados, Distrito Federal e Municípios que possuam Regime Próprio de Previdência Social – RPPS. Esse sistema permite o cruzamento de informações com o Cadastro Nacional de Informações Sociais de Regimes Próprios de Previdência Social – CNIS/RPPS e com o Sistema Nacional de Óbitos do INSS – SISOBI, auxiliando no combate a fraudes na previdência. O Censo Previdenciário é obrigatório e deve ser realizado anualmente, no mês de aniversário do beneficiário. Para fa-

zer a atualização dos dados cadastrais é necessário que o servidor aposentado compareça a uma das unidades do IPERN, munido dos seguintes documentos: Carteira de Identidade, CPF e comprovante de residência (boletos de água, luz, telefone, etc...). Na impossibilidade de comparecer por problemas de saúde ou dificuldades de locomoção, poderá nomear um re-

ì QUEM 696 aposentados do funcionalismo estadual estão com salários bloqueados

O QUE Eles não responderam ao chamado do Censo Previdenciário 2012 do Ipern

presentante legal, através de procuração pública. O censo previdenciário poderá ser feito nas seguintes unidades do IPERN: Na sede do instituto, Rua Jundiaí 410, bairro do Tirol, em Natal; nas agências em Mossoró, Rua Quintino Bocaiúva 325, Centro; Caicó, Rua. Zeco Diniz, S/N, Centro; Currais Novos, Rua. Dix-Sept-Rosado, 122 e nas unidades que funcionam nas Centrais do Cidadão instaladas no interior do estado. ALEX RÉGIS

Censo Previdenciário 2012 pode ser feito nas sedes do Ipern


TÁBUA DE MARÉS

NO FACEBOOK

Preamar 06h06-2.4 - 18h39-2.3 Baixa-mar 12h02-0.1

Compartilhe as fotos de uma galeria que mostra a falta de conservação de praças de Natal

facebook.com/tribunarn

FASES DA LUA

Cheia: hoje Minguante: 02/05 Nascer do sol: 5h31 Por do sol: 17h25

TARCÍSIO FIGUEIREDO LUCENA FALA DE COMO SE TORNOU O ‘REI DA CASTANHA’ • PÁGINA 11

NA TN ONLINE

Dúvidas sobre quais os novos direitos das domésticas? A TN tem matérias sobre o assunto.

tribunadonorte.com.br

natal Editora: Cledivânia Pereira [cledivania@tribunadonorte.com.br ]

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 28 de abril de 2013

Menos burocracia para homoafetivos « UNIÃO » Até o fim deste ano, a Corregedoria do TJRN deve expedir provimento, evitando a judicialização das uniões estáveis homoafetivas. Casamento entre pessoas do mesmo sexo poderá ser feito em cartórios ROBERTO LUCENA Repórter

N

o próximo domingo, 5 de maio, completa dois anos de uma das decisões que marcaram a história recente do Poder Judiciário no Brasil. Em 2011, o Supremo Tribunal Federal (STF), por decisão unânime, reconheceu a união estável entre casais do mesmo sexo como entidade familiar. Desde então, cartórios em todo país oficializam a união estável de casais homoafetivos. Por consequência da sentença do STF, corregedorias de dez tribunais estaduais regulamentaram o casamento civil e, nesses Estados, é possível, a exemplo do que ocorre com casais heterossexuais, a celebração de casamentos homoafetivos nos cartórios. Até o fim deste ano, a Corregedoria do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) deve expedir provimento nesse sentido evitando, assim, a judicialização das uniões estáveis homoafetivas. Atualmente, os casais homoafetivos potiguares só têm um caminho para transformar a união estável em casamento de fato: procurar a Justiça. O processo é lento, desgastante e pode sair caro. Até o momento, há informações de apenas uma ação que logrou êxito no judiciário estadual. Um casal formado por um médico e um servidor público conseguiu, em agosto do ano passado, converter a união estável de mais de uma década em casamento. O reconhecimento foi formalizado pela 3ª Câmara Cível do TJRN após negativa de juiz de primeira instância e posicionamento contrário do MPE. Foi a juíza Sulamita Pacheco, à época ocupando o cargo de desembargadora substituta, quem relatou o processo. Para dar parecer favorável à união do casal, a magistrada tomou como base a Constituição Federal e a jurisprudência já existente no país. Em seu relato, Sulamita citou trecho de um romance de Machado de Assis. “Cada qual sabe amar a seu modo; o modo não importa; o essencial é que saiba amar”, transcreveu. O voto da juíza foi acompanhado pelos desembargadores Amaury Moura Sobrinho e Vivaldo Pinheiro. “Para mim, foi um processo simples, me parecia muito óbvio que a decisão deveria ser favorável à união do casal”, disse a magistrada. A ação inédita no Rio Grande do Norte foi protagonizada por um casal de homens que prefere preservar a identidade por causa dos filhos adotados alguns anos antes da união oficial. Aliás, foi por causa dos filhos – uma menina de 4 anos e um menino de 10 anos – que eles re-

solveram enfrentar a “batalha judicial”. Se fosse preciso, iriam até Brasília lutar pela legalização da família. “O casamento é diferente da união estável. Com essa decisão, temos mais segurança. Estamos protegidos e nossos filhos também têm esse amparo legal”, colocou um dos homens. Antes da oficialização, perante à Justiça, do casamento, o casal enfrentou alguns revés. A advogada Cristine Borges Araújo explicou que a ação foi julgada improcedente pela juíza de primeira instância após parecer negativo do MPE. O parquet é convocado em ações desse tipo. “Mas o casal recorreu da decisão e fomos ao TJRN. Passou quase um ano para a ação ser julgada e, novamente, o MPE foi contra. Porém, a juíza Sulamita entendeu que era possível acatar o pedido e o Tribunal aprovou. Isso demonstra que o nosso judiciário está conectado com as decisões de vanguarda e mais modernas”, pontuou. Um dos homens explicou ainda que o casal estava decidido, em caso de nova derrota no TJRN, acionar a instância superior, em Brasília. “Nós já contávamos com essa possibilidade. Já prevíamos nossa viagem à Brasília. Iríamos até o fim”, sentenciou. A advogada informou que o MPE poderia recorrer da decisão. “Mas, felizmente, o Ministério Público manteve-se calado”, completou.

Inédito Com o relato da juíza Sulamita e o endosso dos outros dois desembargadores, a união estável foi convertida em casamento. Mas há uma outra questão no arcabouço da decisão inédita no Estado. A magistradasolicitouàCorregedoriadoTJRN a edição de um provimento que pretende evitar a judicialização de novos casos envolvendo essa questão. O que a juíza quer é que a Corregedoria regulamente o casamento civil homoafetivo nos cartórios. Segundo a assessoria de imprensa do TJRN, a Corregedoria já estuda a formalização desse documento e o provimento regulatório deverá ser expedido até o fim deste ano. “Isso vai evitar que novas ações sejam impetradas e os casais homoafetivos percam tempo. Será possível casar no cartório, assim como ocorre com os casais heterossexuais”, explicou Sulamita Pacheco. Dez Estados já possuem o mecanismo regulatório. A última Corregedoriaaexpediroprovimentofoi a do Tribunal de Justiça do Piauí.

+

PAGINA 10

Veja o que muda com a simplificação da burocracia para casamentos gays


10

natal

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Cartórios do RN registraram 67 uniões « CASAMENTOS » Desde junho de 2011, quando foi normatizada a forma como os cartórios do Estado devem agir na escrituração da união estável homoafetiva, foram expedidos 67 escrituras públicas deste tipo no RN

D

esde que a Corregedoria do TJRN, em 16 de junho de 2011, normatizou, através do Provimento 064, a forma como os cartórios do Estado devem agir na escrituração da união estável homoafetiva, foram expedidos 67 escrituras públicas deste tipo de união. A procura pelo documento ainda é tímida, mas, segundo a Associação dos Notários e Registradores do Rio Grande do Norte (Anoreg/RN), a expectativa é de que, com o passar dos anos, mais casais homossexuais procurem a oficialização da união. Tanto o casamento como a união estável são entidades familiares, na conformidade do que preceitua o artigo 226 da Constituição Federal. Contudo, o casamento se formaliza através de uma cerimônia civil ou religiosa, nos termos da legislação em vigor, gerando, por conseguinte, uma série de direitos e deveres aos nubentes, ao passo que a união estável se constitui com o tempo, sem formalidade específica, mas com o objetivo do casal de constituir entidade familiar. A decisão do STF não difere a união estável entre homo e heterossexuais. Contudo, no que diz respeito ao casamento, a matéria ainda não está pacífica, havendo juristas que entendem só ser possível a conversão da união em casamento após regulamentação legal, ou seja, após edição de lei nesse sentido. Mas há casos, como o que ocorreu no RN, que regulamentação a questão. Porém, são poucos os casais homoafetivos que desejam procurar a Justiça para converter a união em casamento. E, mesmo quando a Corregedoria do TJRN expedir provimento orientando a questão, alguns casais preferem continuar apenas com a escritura pública. É o caso do casal formado pela encarregada de produção Marlene Silva de Freitas, 47 anos e a educadora social Maria Goretti, 45 anos. Elas estão juntas há 18 anos e no dia 24 de outubro do ano passado oficializaram a união estável no cartório. “Mas não vamos procurar a Justiça para converter em casamento. Acho que estamos bem assistidas com a declaração do cartório”, disse Goretti. O mesmo pensa um casal formado por duas jornalistas que preferem manter a identidade em sigilo. “Quando tivemos acesso ao documento da união homoafetiva, comprovamos que a única diferença dele para uma certidão de casamento é que ele não muda nosso estado civil. Ambas nos declaramos como solteiras. Isso até nos priva de constrangimento ou de sermos vítima de preconceito em determinadas circunstâncias, como novos locais de trabalho ou em repartições públicas”, disse uma delas. Para celebrar o contrato de união estável, de acordo com a Constituição Federal, são necessárias quatro condições: que a união seja duradoura, pública, contínua e que tenha objetivo de constituir família. A possibilidade de escolha do regime de bens e a mudança de nome é restrito ao casamento. O presidente da Anoreg/RN, Francisco Fernandes, explicou que, até o dia 16 de abril, foram celebradas 67 escrituras públicas de união homoafetiva. Dessas, quatro casais já pediram a conversão em casamento e aguardam decisão judicial. “A procura ainda é tímida, mas acredito que com o passar dos anos e conhecimento da lei, as pessoas vão procurar mais”.

BATE PAPO

União homoafetiva

EMANUEL AMARAL

Entenda a burocracia e as perspectivas no Rio Grande do Norte:

Como é Atualmente, no Rio Grande do Norte, apenas a união estável entre pessoas do mesmo sexo pode ser firmada em qualquer cartório sem a necessidade de recorrer à Justiça. Documento A união homoafetiva é reconhecida pelo mesmo tipo de documento que reconhece a união de casais heterossexuais: escritura pública declaratória de união. Valor O documento pode ser solicitado em qualquer cartório e custa R$ 256,00. Tempo A escritura é expedida em poucos dias, depende do cartório. Alguns pedem prazo de apenas 48 horas. Casamento Para converter a união estável em casamento é necessário judicializar a questão através de uma “Ação de Conversão de União Estável em Casamento”.

CE PI AL SE

BA DF

Juíza Sulamita Pacheco

No Brasil Dez Estados brasileiros já regulamentaram via judiciário o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

SP Solicitações de declaração de união estável homoafetiva no RN

RS

Como Para tanto, é preciso constituir advogado. Os custos para movimentar o processo são altos, pois envolvem honorários advocatícios. Até que saia decisão definitiva, leva-se cerca de um ano.

relatora do processo que converteu a união estável homoafetiva em casamento

ES

MS

Assu Currais Novos Mossoró Parnamirim São João do Sabugi Touros São José de Mipibu Natal Total RN

Rio Grande do Norte Até o fim do ano, a Corregedoria de Justiça do Tribuna de Justiça do Rio Grande do Norte deverá expedir um provimento que orienta a questão. Com essa orientação, os casais homoafetivos poderão, assim como os casais heterossexuais, solicitar o casamento em qualquer cartório.

1 1 6 20 1 1 1 36 67

Fonte: Anoreg/RN

ALEX RÉGIS

“O casamento evita a judicialização do assunto” Como esse processo chegou à suas mãos?

Eles [o casal] tentaram realizar o casamento no cartório e foi negado. Entraram na Justiça e a juíza de primeiro grau negou o pedido por considerar que o Código Civil só fala em homem e mulher quando se refere a casamento. O casal recorreu ao Tribunal. Na época eu estava no cargo de desembargadora substituta. O interessante é que o Ministério Público deu o parecer contrário ao pedido entendendo que não era possível casamento de duas pessoas do mesmo sexo. Daí, venho o processo para julgamento e entendemos, até mesmo porque já existia outros precedentes de outros Estados, que é possível sim – apesar da lei falar homem e mulher, mas, diante da realidade que temos hoje – o casamento de pessoas do mesmo sexo. A decisão da senhora foi baseada em que lei?

Na verdade a decisão foi baseada na Constituição Federal, que fala sobre casamento, união, família e principalmente na transformação social. O Judiciário tem que interpretar as leis de acordo com a realidade. Hoje, não há mais para o Judiciário ficar de olhos fechados e achar que casamento é apenas entre homem e mulher. O Supremo Tribunal já entendeu isso. Nossa decisão foi só uma consequência no julgamento de um caso real.

Marlene Silva de Freitas e Maria Goretti estão juntas há 18 anos e já registraram união estável em cartório

Divórcio está em baixa no Rio Grande do Norte O Rio Grande do Norte é o Estado com o quarto menor crescimento no número de divórcios registrados durante o perídio de 2007 e 2011. Nos cinco anos, o número de separações dos casais potiguares cresceu 40%, enquanto a média nacional registrou o índice de 76% no mesmo período. A porcentagem registrada no Estado é mais que o dobro se comparado com o número de casamentos realizados nos cinco anos. Segundo uma pesquisa divulgada pelo IBGE, os cartórios do RN registraram um aumento de 18% nas uniões civis. Mas em números absolutos, o casamento ainda é destaque. Somente em 2011, foram realizadas 14.658 uniões em cartórios. Significa dizer que, a cada 36 minutos, um novo casal selou a união de forma oficial, ou ainda, 40 casamentos por dia. Esse índice coloca o Estado acima da média nacional. Em todo país, o aumento no número de casamentos cresceu 12% no período apontado. O número de divórcios foi menor, 3.493, o que re-

presenta nove separações oficializadas por dia em 2011. O IBGE ainda não divulgou os números oficiais relativos ao ano de 2012. Mas, segundo a Anoreg/RN, apenas com casamentos gratuitos – onde os nubentes comprovam a incapacidade financeira para pagar os custos da cerimônia – foram 7.502 casamentos nos cartórios do Estado. Um levantamento recente colocou os cartórios potiguares no topo da lista daqueles que mais faturam no país com casamentos. Foram R$ 291 milhões de faturamento. O presidente da Anoreg/RN afirmou que os cartórios potiguares cobram taxas que, em sua maioria, estão a média nacional e exime-se de qualquer responsabilidade sobre os valores cobrados. “É o legislador quem define os valores. Nós (os tabeliões) só obedecemos o que diz a lei, mas, é bom deixar claro que, nos valores, estão embutidos os fundos repassados para o Poder Judiciário que correspondem mais de 40% do valor”, esclareceu Francisco Fernandes.

Casamentos Nos cartórios do Rio Grande do Norte

Com essa decisão, o que muda para o casal? Números

14.658

14.051

13.674

12.699

12.352

Viram um casal oficialmente diante da lei. Eles se casam e têm as consequências legais desse ato. Os filhos são registrados de acordo com o casamento, ou seja, é mais uma regularização, uma oficialização da união. Os casais homoafetivos poderão casar nos cartórios?

2.482

2007

3.110

2.896

2008

Casamentos no RN

3.493

1.995

2009

2010

Divórcios no RN

Ainda segundo Fernandes, os serviços mais comuns nos cartórios são as autenticações e reconhecimentos de firmas. Um reconhecimento de firma, de qualquer natureza, custa R$ 2,00. Uma procuração custa R$

2011 Fonte: IBGE

52,00. O mesmo documento, em São Paulo, custa R$ 170,00. Existem 206 cartórios no RN, destes, 170 estão em funcionamento. A declaração de união estável custa R$ 256,00 e o casamento, R$ 210,00.

Na decisão, eu sugiro que a Corregedoria de Justiça autorize os cartórios a realizarem esses casamentos, independente da Justiça. Faço essa sugestão e não sei se já acataram. Mas isso é uma questão de tempo, pois outros tribunais já expediram essa regulamentação e as pessoas casam no cartório. Isso acontece em São Paulo e Rio Grande do Sul, por exemplo. A decisão também tem essa importância: evita que as pessoas ingressem na Justiça, percam tempo, para que a Justiça diga o óbvio.


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

natal

3porquatro

11

POR ANNA RUTH DANTAS

« TARCÍSIO FIGUEIREDO LUCENA » FOTOS: EDU BARBOZA

? OPINIÕES

O mato não saiu de dentro de mim”

Qual a melhor castanha: as torradas, a natural.

O produto que ainda quer vender: a linha no segmento de caju.

O melhor público para consumir castanha: é o B, porque vem da C, tem o conhecimento e a necessidade. O público A não tem muita necessidade. O rico come para tirar uma onda, mas não é para o dia a dia.

A

última frase dita pelo nosso convidado na entrevista demonstra exatamente o estilo dele, impresso e denotado desde o início da conversa. Autêntico, como todo sertanejo, ele não esconde as origens, pelo contrário, enaltece-as com a simplicidade típica do homem seridoense. Quando comecei a conversa, a primeira informação do entrevistado foi “sou de São João do Sabugi”, disse ele em referência a pequena cidade do Seridó, onde ele nasceu. A última declaração da entrevista foi “Não deixo o mato sair de dentro de mim para não perder o verdume”. Tarcísio Figueiredo Lucena ganhou fama com a marca Lucena Produtos, que tem como principal produto a castanha. Hoje ele é um dos maiores comercializadores de castanha do país e produz 1 milhão de quilos de castanha in natura por ano. Aliás, a venda da castanha traz uma curiosidade, ele só começou a comer castanha depois que passou a vender. “Afinal, antigamente castanha era coisa de gente rica”, diz, logo lembrando que os pais eram agricultores. Hoje a castanha beneficiada por Tarcísio, que divide com outros três irmãos a marca Lucena (cada um dos irmãos cuida do negócio em uma região do país), chega ao mercado internacional. O produto deste sertanejo alcançou países que ele próprio não conhece. Com o estilo empreendedor, Tarcísio importa diversas frutas do exterior, a maioria desidratada. A partir da castanha ele consegue, inclusive, traçar o comportamento das classes sociais, pelas quais, ressalta, já passou por todas. “O melhor público para consumir é o da classe B, porque vem da C, tem o conhecimento e a necessidade. O público A não tem muita necessidade. O rico come para tirar uma onda, mas não é para consumir no dia a dia”, afirma. O convidado de hoje do 3 por 4 é um empreendedor, um homem que concluiu apenas o ensino fundamental, mas hoje tem no sucesso do seu negócio o seu principal diploma de sucesso. Com vocês Tarcísio Lucena, um dos fundadores e diretores do Produtos Lucena:

O que lhe levou a buscar o mercado da castanha? Há 20 anos havia uma carência do produto castanha. E nós começamos a comercializar a castanha no centro da cidade (de Natal). Era a castanha assada. A gente começou a vender em saquinho. Era eu e mais três irmãos (no total são nove irmãos na família). No decorrer de um ano ou dois a gente já começou a trabalhar com a castanha de caju industrializada, que é essa que a gente explora até hoje. E de lá para cá a gente cria uma estrutura maior. Antes nosso segmento era carne de sol, queijos e produtos regionais que trazíamos do Seridó. Em 1995 a gente partiu só para castanha de caju. A castanha vem de diversas regiões do Estado, Serra do Mel, Serra de Santana. A gente traz para Natal e beneficia aqui. A castanha cozinhada. Aqui a gente seleciona e faz a parte de torragem e comercialização. Hoje nosso produto chega a 16 Estados brasileiros. Dos meus três irmãos que começaram comigo, um trabalha a parte de comercialização no Sul, outro trabalha com comercialização em Natal e o outro comercializa na Paraíba. E eu fico na parte de produção e de venda em nível local e internacional. Em outros momentos a gente já conseguiu exportar para três países, Espanha, Portugal e Itália. Agora vamos exportar para o Chile, um contêiner vamos exportar, são 15 mil quilos. O senhor partiu da castanha, mas hoje trabalha também com produtos importados? Trabalhamos com produtos do Brasil e do mundo. Hoje trabalhamos com produto dos Estados Unidos, da França, do Chile, da Argentina. Trabalhamos a tâmara que vem de Israel, nozes que vêm dos Estados Unidos, pistache que vem do Irã. A gente importa produtos de, em média, 30 países diferentes. Aqui (na loja em Candelária) você encontra produtos do mundo todo. A maioria das amêndoas vêm já prontas. Al-

gumas frutas são feitas aqui mesmo. O damasco eu trago da Turquia e já vem desidratado. Como foi o crescimento do jovem que saiu de São João do Sabugi e se tornou o maior comercializador de castanha do Estado? Essa ideia de vender a castanha foi em virtude de vermos que o mercado precisava crescer e a castanha chegar na mesa do consumidor. Antigamente quem comia castanha era o rico, hoje come castanha do menor ao maior. O senhor comia castanha? Não tinha dinheiro para comer. Vim comer castanha depois que entrei no negócio. Quem está dentro do negócio come tudo. Quem vende ouro usa ouro. Como surgiu a ideia da castanha? Percebi o crescimento do mercado, o produto que tinha cotação internacional, a gente via que poderia chegar ao mundo com a castanha. O senhor esperava chegar tão longe no comércio, a partir da castanha? A gente não esperava tanto. Nos últimos cinco anos a marca cresceu muito, o produto se popularizou e a gente não consegue nem atender a todos que querem castanha. É difícil trabalhar em família (já que seus irmãos também são sócios)? Quando existe comandante nada é difícil. O comandante no segmento de castanha sou eu. Nada é difícil quando alguém quer. O senhor ficou rico com a castanha? Mas não diga nem isso. Melhorei de vida. Meus pais trabalhavam na agricultura e hoje ficam felizes. Como surgiu a ideia de trazer as frutas do exterior? A gente viajando pelo Brasil e indo até o MERCOSUL e

Essa ideia de vender a castanha foi em virtude de vermos que o mercado precisava crescer e a castanha chegar na mesa do consumidor”

vimos a carência do produto. A gente teve necessidade de trazer aqui para Natal as frutas importadas. O senhor já conhecia essas frutas importadas? Eu não conhecia. Vim conhecer depois que experimentei em algumas cidades do Brasil. Qual o melhor Estado para vender castanha? São Paulo e Belo Horizonte. Como consolidar uma marca como o senhor consolidou o Produtos Lucena? Com grande qualidade. A gente oferece qualidade, atendimento e diversidade de produto. Se eu tenho bastante diversidade, uma grande qualidade e atenção especial para tudo que faço a marca consegue crescer.

ì QUEM É Tarcísio Figueiredo Lucena, Castanha Lucena, é um dos diretores e fundadores do Produtos Lucena há 20 anos. Produz mais de 1 milhão de quilos de castanha por ano, alcançando uma comercialização em 16 Estados brasileiros. O seridoense, de São João do Sabugi, chegou em Natal aos 10 anos de idade. Hoje, além da castanha, atua também com a importação de frutas, a maioria desidratadas.

O senhor disse que a castanha antigamente era coisa de rico. E hoje o seu produto é para qual classe? A gente atende hoje todas as classes, da D a A. Isso traz uma grande alegria porque eu passei por todas elas (as classes).

Qual a meta da empresa hoje? Cada vez mais crescer a empresa, qualificar a empresa e vender mais no mundo. Este ano tenho certeza que passo de 1,5 milhão de quilo de castanha in natura.

Nossa necessidade é chegar aos Estados Unidos. Porque é o maior mercado consumidor de amêndoa do mundo. Essa é a meta para 2014. O senhor começou a comer castanha depois que começou a vender, conheceu as frutas internacionais depois que começou a impor-

Qual o produto que o senhor planeja vender? Estamos com um projeto para 2014 de toda cadeia de caju, da carne do caju, criar diversos segmentos, como o bife do caju, o hamburger do caju. Tudo na linha do caju. Eu quero levar nosso produto ao mundo e ter a certeza que o amanhã garante a gente presente. O senhor se mantém dentro da loja. Mas é o olho do dono que faz engordar. Aqui (na loja) fico de 7 da manhã às 10 da noite se for necessário. É cobrança direto, a gente cobra muito porque o produto é caro. Temos que fiscalizar porque, caso contrário, a gente pode perder o que construiu em 20 anos.

Além de exportar e fornecer para grandes supermercados, o senhor também mantém lojas próprias. Qual o objetivo delas? Marketing? Todas elas têm potencial de venda imenso e ajuda a divulgar porque a gente recebe gente do Brasil e do mundo nas nossas lojas. Temos loja específica para segmento de turismo.

O senhor quer chegar a qual país hoje?

tar para vender. E esses países para os quais o senhor exporta, já conheceu pessoalmente? Não. Só conheço umas três cidades do MERCOSUL. O meu produto chega onde eu nem cheguei. É uma satisfação muito grande de saber que o produto está num destino desse. Hoje eu vendo mais de 500 produtos, do queijo desidratado a frutas secas.

O petróleo vai acabar. Mas a castanha não, porque ela é de pé, fica nascendo na terra. O petróleo não tem como plantar”

O senhor costuma tratar a castanha do caju como ouro branco. Por quê? Porque é um produto que tem o valor internacional. Toda hora ela vale, tem cotação internacional, assim como ouro. O petróleo é o ouro negro, a castanha é ouro branco.

O petróleo vai acabar. Mas a castanha não, porque ela é de pé, fica nascendo na terra. O petróleo não tem como plantar.


12

natal

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

ALEX RÉGIS

Dia do Trabalhador terá festa em Natal, Caicó e Mossoró « COMEMORAÇÃO » Programação está sendo

preparada pelo Sistema Fecomércio e terá eventos para todas as idades nas três cidades

N

o dia 1º de maio, data em que se comemora o Dia do Trabalhador, o Sistema Fecomércio/RN, por meio do Sesc, promete mais uma grande celebração – considerada a maior do Estado. Para todas as idades, a programação gratuita envolve esportes (como a tradicional Corrida do Comerciário), lazer, cultura, beleza, oficinas, recreação infantil, emissão de documentos e shows. As atividades acontecem das 8h às 19h em quatro polos: Natal (Praça Cívica), Sesc Mossoró e Sesc Seridó (Caicó). O Sesc Ponta Negra também terá programação. Em sintonia com a missão do Sesc, o evento pretende contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos comerciários e da população potiguar, com a oferta de serviços gratuitos em várias áreas. “A tradicional programação do Sistema Fecomércio RN no primeiro de maio é a nossa melhor forma de homenagear aqueles que são a força-motriz da pujança do setor de Comércio e Serviços deste estado. Nada melhor portanto que, no dia dedicado a eles, reunirmos tudo isto em uma programação para todas as famílias potiguares”, enfatiza o presidente do Sistema Fecomér-

ì O QUE Evento em comemoração ao Dia do Trabalhador

ONDE NATAL: Praça Cívica (Petrópolis) e Sesc Ponta Negra (balneário) MOSSORÓ: Sesc Mossoró CAICÓ: Sesc Seridó ENTRADAS GRATUITAS

cio/RN, Marcelo Queiroz. Para a diretora regional do Sesc RN, Jeane Amaral, o evento reflete a preocupação do Sesc em estimular a participação dos comerciários e da população em geral em atividades que contribuem para o seu bem estar. Um dos destaques da programação é a tradicional Corrida do Comerciário. Devido à grande demanda em 2012, a quarta edição da Corrida ampliou o número de vagas: foram oferecidas 1.500, distribuídas nas categorias adulto e portadores de necessidades especiais (5 e 10 km) e infantil (recreativa). A largada da Corrida Infantil será às 16h, e a da Corrida do Co-

merciário acontece às 16h30. As vagas foram preenchidas em apenas uma semana, prova do sucesso da atividade. Os primeiros lugares serão premiados com kits esportivos, bicicletas, diárias nas hospedagens Sesc RN, entre outros prêmios. Todos os participantes receberão medalha. Serão promovidos ainda torneios esportivos (Sesc Mossoró, Seridó e Ponta Negra) e aulões de ginástica.

Saúde Os polos de Natal, Mossoró e Caicó oferecerão uma vasta gama de serviços e orientações na área de saúde. Aferição do índice glicêmico e da pressão arterial, exames para detecção de doenças como HIV e tracoma e vacinação estão entre as atividades promovidas. A saúde bucal também foi lembrada: tendas serão montadas para aplicações de flúor, orientações sobre higiene bucal e prevenção do câncer de boca em idosos, teatro de fantoches para educar crianças e muito mais será oferecido. Além de tudo isso, serão promovidas ações na área de nutrição, como oficina de preparação de tortas com reaproveitamento de alimentos e distribuição de sucos refrescantes.

Em Natal, a festa do Trabalhador vai ocorrer na Praça Cívica que está recebendo estrutura especial

Programação é diversificada A programação cultural oferecida abrange todas as idades. Destaque para a Alvorada Sinfônica, que abrirá simultaneamente os eventos nos quatro polos – uma homenagem ao centenário da valsa Royal Cinema, do compositor potiguar Tonheca Dantas. As atividades na área incluem também contação de histórias, grafitagem, oficinas e os projetos fixos BiblioSesc, CineSesc e Sesc Dramaturgia. Nada melhor que um show musical para encerrar uma co-

memoração. Na Praça Cívica, em Natal, é o som de Luizinho Nobre que fecha o evento; em Mossoró, a animação fica por conta da banda Fator Positivo e, em Caicó, Max e Banda Estelar sobem ao palco.

Demais atividades As crianças não saberão por qual brincadeira começar. Tendas de recreação infantil serão montadas nos polos, com brinquedos infláveis, oficinas jogos de salão, brinquedoteca e ba-

nho de piscina (Sesc Ponta Negra) prometem fazer a alegria dos pequenos. Para os vaidosos e vaidosas, a dica é visitar o Espaço Beleza Senac. Lá, serão oferecidos serviços como corte de cabelo, design de sobrancelha e limpeza de pele. O Pavilhão da Cidadania disponibilizará emissão gratuita de documentos, como carteirinha do Sesc, CPF e título eleitoral, além de promover orientações nas áreas jurídica e previdenciária.


natal

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

13

UFRN recebe assessores internacionais « ENCONTRO » Dentre os temas que serão discutidos durante o encontro está a criação de uma política de internacionalização para o ensino superior brasileiro. A programação segue até a próxima quarta-feira(1º)

A

Secretaria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (SRI) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está realizando até a próxima quarta-feira (1º) no Praiamar Hotel (Ponta Negra), o XXV Fórum de Assessorias das Universidades Brasileiras para Assuntos Internacionais (FAUBAI), que discute o tema “As Universidades Brasileiras no Contexto dos BRICS”. A abertura oficial acontece às 19h de hoje com a presença da reitora Ângela Paiva Cruz, e apresentação do grupo UFRN Cellos, da Escola de Música, seguida de palestra proferida por George L Mehaffy, da Associação Americana de Universidades e Faculdades Estaduais (AASCU), sobre “Perigos e Promessas: os desafios da educação superior no novo século”. A programação já começou ontem (27), com as atividades de Workshop, no auditório 01 do Majestic Hotel, abordando temas como: Implementando a internacionalização em casa e o papel das Assessorias Internacionais; Ferramentas básicas para gerir uma Assessoria Internacional; e Admissão em Universidades Norte-americanas e acreditação de instituições e cursos nos EUA. Hoje, pela manhã, será realizada uma Assembleia Geral com os Gestores do FAUBAI. Dentre os temas que serão discutidos durante o Encontro estão: Criação de uma política de internacionalização para o ensino superior brasileiro; A cooperação Brasil-Alemanha: exemplos e aprendizado com o pro-

grama Ciências sem Fronteiras; Erasmus Mundos: desafios e sucessos da participação brasileira; Relação entre os BRICs e as universidades brasileiras; Língua Portuguesa como língua global; É possível internacionalizar sem ensinar em inglês? E Cooperação Brasil-França: exemplos e aprendizado com o programa Ciências sem Fronteiras. Todas as palestras serão realizadas no Praiamar Hotel.

Oportunidade O evento será uma oportunidade para trocar experiências entre os Setores de Relações Internacionais das Universidades do Brasil e do Mundo, assim como para a visualização do andamento de programas de mobilidade, com destaque para o Programa Ciência Sem Fronteiras. Estão confirmados nomes de representantes de diversas universidades nacionais e internacionais, como: Victor Amaral, diretor da Superintendência de Convênios e Relações Internacionais (SCRI); a presidente do Instituto Camões, Ana Paula Laborinho; o professor Leandro Tessler, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); Thierry Valentin, Campus France; e Oleg Gubin, da Moscow State University (Rússia), entre outros. O FAUBAI tem o objetivo de promover o aperfeiçoamento do intercâmbio e da cooperação Internacionais como instrumentos de melhoria de ensino, da pesquisa e da administração das instituições filiadas.


14

natal

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

“Um eleitor sabendo ler e escrever é uma ameaça à segurança das instituições: é capaz de dar o seu voto a um homem que também saiba ler e escrever, e lá vêm abaixo as referidas instituições!”

« ELIANA LIMA » elianalima@tribunadonorte.com.br

De Olavo Bilac

JOAONETOFOTOS.COM

Outrora...

e charmoso!”.

2

1

Até hoje, mesmo com a falta de água que fez o verde perder para o cinza, os canteiros da capital dos magos-um-dia-arborizados são elogiados. Pela seu ajardinamento. Um feito da administração da saudosa Marilene Dantas quando secretária de Serviços Urbanos (Semsur), nas gestões Wilma de Faria.

JOAONETOFOTOS.COM

Fuja da ressaca A coluna aproveitou para perguntar sobre água e vinho: - “A água previne a ressaca. Quando bebemos água, estamos cuidando do outro dia!!!”.

Mais Na coluna do próximo domingo, Roger Chaves falará sobre o champanhe mais caro na prateleira Vinhedos.

...Belos Para ajardinar, Marilene Dantas não gastava. Aproveitava praticamente tudo do Horto Municipal do Passo da Pátria, que cuidava como um jardim da sua casa. E incentivava a população a plantar, com doações de mudas, das mais diversificadas. Mas isso é coisa do passado. O horto foi fechado e o que era considerado ‘escombros’ foi derrubado no final de 2011, para inciar o ‘Natal em Ação’ da Gestão Borboleta.

Bzzz... Bareta começa a sair do seu período sabático. Portanto, lupas a postos. Para todos os lados. Depois de lançar suas antenas sobre a escolha do novo desembargador do Quinto do TJ, ele manteve contato em São Miguel do Gostoso. E foi numa bela pousada, toda cheia de charme, que observou um advogado público em conversa um tanto quanto feliz com uma assessora. Traquiiiilos.

JOAONETOFOTOS.COM

Solução

3

A coluna questionou a situação ao atual secretário da Semsur, Raniere Barbosa. Informou que os dois hortos municipais, estão inativos. Mas, garante: “Por enquanto”. Explica que a produção está parada por “falta de insumos necessários para a reprodução e distribuição das mudas”. E que no início do segundo semestre deve concluir o processo licitatório para a compra desses materiais (sacos plásticos, adubos...).

1 - DOMINGO... Bela dona do corazón de Bira Rocha, orgulho do maridón: Carmem Lúcia Rocha

2 - ...DE... Chique e dona de sorriso único: Dodora Alves Santos

3 - ...MULHERES... Dificuldade

Toda ALE, a musa de Marcelo Alecrim: Elinor Barbalho Alecrim

Outra dificuldade para retomar a produção nos hortos é a ausência de mão de obra. No horto do Cidade Satélite, será feita parceria com a UFRN na tentativa de suprir a carência de funcionários. No da Zona Norte, o projeto é ampliar o espaço, numa a´rea do Município que poderá ser utilizada para a produção das mudas.

Pedra.... Por falar nas obrigações da Gestão Carlista, falta o zelo prometido aos mercados públicos da capital dos magos-esperançosos. O prefeito Carlos Eduardo reafirma que os mercados são prioridade da sua gestão. Garante que passarão por obras de recuperação ou construção. Neste primeiro trimestre, dois já receberam reformas: Mercado das Quintas e o Mercado do Peixe.

...No sapato Esses mercados passaram por pintura, revisão da parte elétrica e hidráulica, aquisição de ventiladores, substituição das caixas de gordura - obedecendo recomendação da Covisa; reparo das calçadas que rodeiam os mercados, reformas das administrações e contratação de pessoal para a manutenção e limpeza.

Mais E no Mercado das Quintas, a Semsur ainda colocou nova cobertura e construiu área específica para o lixo.

E ele? O Mercado de Petrópolis? O

4 - ...BELAS... O charme da Fátima Carrilho

5 - ... PERFUMADAS secretário Raniere Barbosa inforam que, ainda neste semestre, o mezanino, construído com doação do Banco do Brasil, será inaugurado e entregue para a Funcarte administrar, que já traçou um calendário de eventos para o local. Aí é onde mora o desespero de cidadãos que não têm nada a ver com festa de pavão alheio.

Então O que a cultura da capital dos magos-pavões sabe fazer é eventos. Se continuar mantendo o Mercado de Petrópolis como uma casa de show, que se faça o dever: isolamento acústico. A cultura de Natal continua sendo uma festa. Natal é um grande festival com erário. É aguardar.

tetônicos para a área. O prefeito remanejou parte do orçamento para contemplar a reforma e a manutenção do espaço. Ainda este ano, haverá definição sobre qual projeto será executado, com previsão de nbra para o segundo semestre.

Tendência... Espumante em lata, ideal para festas e baladas, é a febre do momento na Europa. Ao empresário Roger Chaves, da Vinhedos, a coluna perguntou quando chega em Natal. Lata não deve ser o forte por aqui. As garrafinhas ainda são, além do charme, o ideal.

...Em vidro

E Praça das Flores? Será que, definitivamente, pintarão listras no grande toldo central e transformam no circo que se parere, ou vão darão a devida definição?

Eis a resposta de Roger: “Por enquanto não vamos trazer, pois estamos investindo nas garrafinhas de 187ml e 375ml, que são muito mais adequadas e charmosas para consumo nas boates, por exemplo!”.

Glória!

Fica a dica

Pelas promessas da atual getão, será a opção que se deve. Segundo Raniere Barbosa, a Semsur conta com três projetos arqui-

Para quem aprecia, a dica de Roger: - “Uma sugestão para beber espumante na balada é beber com canudinho, fica prático

Ah!

Toda chíquima e simpática, orgulho do maridón Lauro Bezerra: Luzi Bezerra

5

4

Snif... Até que, num determinando momento, viu quando ele enxugou uma lágrima, que por um instante escorreu dos olhos da bela. É. O amor tem os seus mistérios. Entre o céu e a terra...então.

Sininhos Enquanto isso, um amor brasileiro vai viver sua intensidade d´além mar. Apaixonados, os dois bem sucedidos rapazes, após a viagem de lua de mel, não mais se importarão com o que se fale sobre o amor incondicional. Mesmo que seja motivo para comentários e muxoxos no poderoso rol um tanto quanto tradicionalmente arcaico, onde mantém destaque em seus cargos de alta expressão. Uau!!!!

« COLMEIA » à Domingo de grito de felicidade

para Renata da Câmara Melo, Giuliano Rosado, jornalista Anderson Barbosa. Na segunda, o coro de parabéns ecoa para os jornalista Cinthia Lopes e Dionísio Outeda, Vicente Serejo, desembargadoraposentado Manoel dos Santos, Cloaldo Mendonça, Gotardo Azevedo, a CEF Lúcia Ramalho Melo, Liliana Borges, Cirne Júnior.

à

Na Espanha, a empresária potiguar Valéria Gurgel confere na Barcelona Bridal Week as coleções 2014 em torno das noivas, como a marca espanhola ‘Pronovias Barcelona’, do estilista Elie Saab, que ela tem exclusividade de venda no RN.

à

Hoje tem Som da Mata especial, com show de lançamento do disco ‘Tocando o Choro Potiguar’, do grupo Diogo Guanabara & Macaxeira Jazz, 16h, no Anfiteatro Pau-Brasil do Parque das Dunas. Entrada no parque R$ 1,00.

à

Violonista americano, Pablo Cohen realiza nesta terça (30) sua última participação na Escola de Música da UFRN, sala 20 da EMUFRN, para estudantes e violonistas em geral, 9h, com entrada gratuita.

à


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

natal

15

« GEORGE AZEVEDO » georgeazevedo@digizap.com.br

O SUCESSO DO BUTECO DO GEGÊ

Em sua 5ª edição o Buteco do Gegê já está mais do que consagrado em Mossoró. A festança aconteceu na última sexta-feira dia 19 de abril e foi simplesmente um grande sucesso! Não se fala em outra coisa ainda na cidade. A Master Produções e Eventos caprichou na direção e toda concepção da festa que aconteceu no Requinte Buffet. E a animação foi o que não faltou.... No primeiro ambiente, quem comandou a fervança foram as bandas Radiola Club e Forró dos 3 e no segundo ambiente, chamado de Salão São Jorge, quem causou foi o Dj Balinha, André Luvi e Banda Grafith. Destaque também para as comidinhas maravilhosas de Socorro Paiva. Confira o registro nas lentes de Eduardo Kenedy e Luiz Rodrigues para nossa coluna.

Sempre linda, Lilian Moura

Todo o glam de Ana Luiza Borges

Laura Cristina e Fernanda Silva. Lindas!!

Jonas Filho e Roberta

Soraya Simonetti foi prestigiar o amigo Gegê.

Casal Jair Queiroz e Lucineide. Ela arrasando no look Renata Campos

Dani Amaro enchendo de beleza os salões do Requinte

Toda a alegria do aniversariante Georgiano Azevedo

Rafael Araújo e Lara Góis

Tácio Garcia e Fátima. Queridos!

Georgiano e o abraço da mamãe Zoraide

Jyokonda Marcelino cheia de charme

Prefeito de Baraúnas Izoares e a sua primeira dama Micheline Fontes

Yulli Bezerra toda glam!

Deputado estadual Leonardo Nogueira e a queridíssima Fafá Rosado

Marluce Bezerra e Lucineide Dias.

Pedro Fernandes e Yascará Pinto

Fábio Paulista e Raissa Leite

Grafitão em ação! Edne Soares e Tanilde Galiane


16

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

natal DIVULGAÇÃO

NELSON MATTOS FILHO avoante1@gmail.com

A

beleza do conjunto paisagístico da praia de Santo André, sul da Bahia, impressiona. Chegar de veleiro naquele pedacinho de litoral, ainda mais sabendo que a história oficial do descobrimento do Brasil cruza suas rotas por lá, nos faz sentir meio desbravadores dos mares. Mas vou ter que confessar um pecado: Nunca senti muita firmeza na história contada e recontada nos quatro cantos e jurada de pés juntos pelos náufragos, traficantes e degredados tripulantes das Naus e Caravelas portuguesas, comandadas pelo navegador Pedro Álvares Cabral. Muitos dos meus amigos velejadores discorrem teorias e certezas estratégicas para validar o porto seguro de Cabral, mas é só. Porém, historiadores, e pitaqueiros como eu, não encontraram até hoje resquícios das pegadas desbravadoras dos valentes navegadores da Coroa Portuguesa na região de Porto Seguro. Nessa história toda sou mais os índios, que mesmo hoje em dia, vestidos com a mais alta moda pirata xing ling, continuam marcando presença e se dizendo donos do pedaço. Gostaríamos de ter passado alguns dias a mais em Santo André para chafurdar no tema interessante do descobrimento e caminhar em cima das pegadas históricas, mas o senso de responsabilidade falava mais alto. O barco não era nosso e nem estávamos ali para fazer turismo. A bela praia baia-

TERRA À VISTA? na servia naquele momento apenas como ancoragem para quebrar o ritmo da velejada. Até gosto de velejadas longas, mas tendo a opção de parar em belos paraísos litorâneos eu prefiro. Uma olhada no que dizia a meteorologia virtual dos sites e outra na que estávamos assistindo em loco apressou nossa saída. Naquele momento tudo funcionava a nosso favor, mas alguma coisa no ar não estava batendo. O mar muito manso e liso, o vento soprando fraquinho e a favor, um calor de las-

car moleira, céu incrivelmente azul e a noite as estrelas excepcionalmente brilhantes. Coisas bonitas de ver, mas que me deixam com uma pulga atrás da orelha. Na noite anterior conferi as marcações de saída, como sempre faço para não ter surpresas, e quando a maré estava com duas horas de enchente levantamos âncora e deixamos para trás a Vila de Santo André. A nossa frente velejava o veleiro Timshel, do comandante Ronaldo, que ainda chegou a ficar preso por al-

guns segundos em um banco de areia. Dei meia volta, esperei a situação do Timshel se resolver e voltamos a aproar o estreito canal da barra do rio João de Tiba. Canal estreito, ladeado por pedras, bancos de areia e merecedor de atenção redobrada. Pode até ser difícil, mas vale a pena passar por toda essa preocupação, pois o lugar é um paraíso. O Timshel, que até ali velejava em flotilha com a gente, agora rumaria para outro paraíso da costa baiana, o Arquipélago de

Abrolhos. Nós, a bordo do Naumi, resolvemos pular essa perna, apesar da enorme vontade de ir, e rumamos direto para Vitória/ES a 275 milhas mais ao sul. Na verdade não tínhamos prazo tão urgente para entregar o Naumi ao seu proprietário, mas responsabilidade é responsabilidade e com ela não se brinca. Em mar aberto a nossa diversão foi procurar o famoso Monte Pascoal e reviver a celebre frase: Terra a vista! Intrigou o fato que ele somente pôde ser avistado por

nós quando deixamos para trás a cidade de Porto Seguro. O Monte Pascoal fica localizado a 60 quilômetros ao sul de Porto Seguro e tem 586 metros de altura. Com essa altura toda ele poderia muito bem ser visto a muitas milhas da costa pelo observador de uma das Naus, mas ai a história toma rumo e a única coisa que me resta é tirar onda e brincar de São Tomé. Mais uma vez aposto minhas fichas nos índios! Nós, caras pálidas, somos muito estranhos e chegados a reinventar o mundo. Com o Naumi em rota batida para o porto capixaba e sendo empurrado por uma suave brisa vinda do quadrante Leste, a vida a bordo, naquele mar incrivelmente azul e com patente de almirante, virou uma grande tranquilidade. Bate papos rolando solto no convés, cozinha funcionando a todo vapor e de vez em quando um soninho para quebrar a rotina. Era uma velejada de lavar a alma. Cruzamos o través do Arquipélago de Abrolhos avistando suas silhuetas negras e sendo saudados por bandos de belas e elegantes aves marinhas. Mais uma vez a vontade de arribar para o paraíso se fez presente, mas mantive a fleuma de capitão e segui o rumo programado. Abrolhos ficaria para outra oportunidade e teria que ser a bordo do nosso Avoante. Mas no mar nem tudo são flores, e na hora que o vento resolveu deixar de trabalhar o motor seguiu no encalço. Resultado: Sem vento, sem motor, apenas boiando naquele tapete de mar e olhando a vida passar sem nenhuma pressa.


NO FACEBOOK

Veja, após a rodada de hoje à tarde, como ficou o Estadual. facebook.com/tribunarn

NO RÁDIO

7h - Programa Esportes em Debate 17h - ABC x Alecrim www.radioglobonatal.com.br

HOJE NA TV

11h - Stock Car – TARUMÃ - TV Globo 16h – Fluminense x Volta Redonda - TV Globo

NETINHO REASSUME A CONDIÇÃO DE TITULAR NO AMÉRICA • PÁGINA 2

BLOG DO CIRÍACO

Atleta potiguar conquista título brasileiro em competição de atletismo. www.tribunadonorte.com.br/blogdociriaco

esportes Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 28 de abril de 2013

Editor: Itamar Ciríaco itamar@tribunadonorte.com.br

Dia de expectativa para o ABC « CAMPEONATO POTIGUAR » A equipe alvinegra entra em campo bastante modificada para encarar o rival

Alecrim e precisa vencer para ainda continuar com chances de classificação no segundo turno do Estadual

O

ABC entra em campo, hoje, para mais uma decisão no campeonato estadual. Com oito pontos e ocupando a quarta posição, o alvinegro faz o clássico contra o Alecrim, no estádio Frasqueirão, a partir das 17h. Se for derrotado, a equipe de Paulo Porto praticamente dá adeus a disputa pelo título. Para complicar ainda mais, o comandante abecedista não vai poder contar com o lateral esquerdo Alexandre, contundido, e os volantes Edson e Bileu, machucados e Hamilton, que deixou o clube na última semana. Com isso, Leandro Santos vai continuar entre os titulares e Thiaguinho, lateral direito, deve ser deslocado para fazer a função de volante. No gol, recuperado de lesão, Lopes volta a vestir a camisa número 1. E na lateral esquerda, o jovem Marcílio reassume a posição de titular. O esquema com três zagueiros vai ser mantido, assim como Jean Carioca continua no meio campo, com Júnior Xuxa e apenas Rodrigo Silva como atacante. Sem conseguir manter um bom desempenho dentro do Frasqueirão, o treinador do ABC sabe que o time precisa ter equilíbrio diante do Alecrim para conseguir sair vencedor no clássico de hoje. “Não estamos conseguindo dos resultados que queríamos em casa, principalmente porque estamos dando muita liberdade aos nossos adversário, na pressa de marcar o gol. Isso tem que ser conversado, para que esse tipo de postura não aconteça. Temos que tentar controlar a partida”, revelou Porto. Com seis pontos, na sexta posição, o Alecrim ainda tem chances matemáticas de se classificar para as finais do segundo tur-

FICHA TÉCNICA ABC ALECRIM Lopes; Vinícius, Leandro Cardoso e Lino; Renato, Leandro Souza, Thiaguinho (Bileu), Júnior Xuxa, Jean Carioca e Marcílio; Rodrigo Silva. Técnico: Paulo Porto

Danilo; Gilberto Matuto, Bruno Recife, Robson e Maycon; Elton, Pedro Ivo, Diego e Miller; William Carioca e Felipe Moreira. Técnico Wassil Mendes

Estádio: Frasqueirão, Natal/RN Horário: 17h Árbitro: Lenílson de Lima Assistentes: Ubiratan Bruno Viana e Izac Márcio da Silva Oliveira.

no. Mesmo os dois últimos adversários do alviverde sendo ABC e América, o técnico Wassil Mendes mantém a confiança de que o time ainda pode surpreender nessa reta final do segundo turno. “Vamos ter dois jogos difíceis seguidos, mas vamos buscar a vitória diante do ABC para continuar tendo chances. Precisamos do resultado positivo, mesmo respeitando o adversário, temos que atacar e aproveitar a posse de bola. Fomos bem nos últimos três jogos, ganhamos dois e perdemos jogando melhor contra o Baraúnas. O time está em uma crescente e isso traz uma confiança maior”, disse o treinador alecrinense. Para a partida de hoje, o comandante alviverde não vai poder contar com o zagueiro Marcondes, suspenso. No seu lugar, deve entrar Bruno Recife, um dos artilheiros do time na competição, com quatro gols, deve retornar a equipe, depois de cumprir suspensão na última rodada. JÚNIOR SANTOS

Paulo Porto parece ainda não ter encontrado a equipe ideal


2

esportes

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

América x ASSU: jogo de decisões « CAMPEONATO POTIGUAR » Para o time da casa, qualquer resultado que não seja a vitória vai significar o fim

da luta. Já o alvirrubro se mantendo na invencibilidade pode garantir presença na final da rodada de hoje

L

íder invicto da Copa Cidade do Natal e sem perder desde o dia 3 de março, o América vai a campo hoje, no estádio Edgard Montenegro, enfrentar o ASSU com o objetivo de conquistar mais três pontos e deixar a classificação para decisão da Copa Cidade do Natal,fase de volta do 2º turno do Campeonato Estadual, muito bem encaminhada. O problema é que o treinador Roberto Fernandes não poderá contar com duas das principais peças do seu elenco: os meiocampistas Cascata e Fabinho. Ambos terão de cumprir suspensão automática, sendo que o primeiro por cartão vermelho e o segundo pelo terceiro cartão amarelo. Porém a fase do clube é considerada excelente e o grupo ao assumir a ponta da classificação, mostrou que não desanimou com o título da Copa RN e a consequente vaga na final do Estadual. A partida diante dos assuenses está sen-

JÚNIOR SANTOS

FICHA TÉCNICA ASSU AMÉRICA Erasmo; Hallyson (Leo Mazioli), Serginho, Matheus e Assis; Dinho, Augusto (Renato), Marcelo e Juninho; Paulinho e Ricardinho. Técnico: Netinho.

Dida, Norberto, Índio, Edson Rocha e Renatinho; Ricardo Baiano, Daniel, Ewerton e Netinho; Itamar e Índio Oliveira. Técnico: Roberto Fernandes.

Arbitragem: Leandro Saraiva Dantas Assistentes: Lorival Cândido das Flores e Jean Márcio dos Santos. Horário: 17 horas Estádio: Edgarzão

do encarada com bastante seriedade e para o meio-campista Netinho, substituto de Cascata, o confronto é primordial para o clube. “Essa para mim é a partida mais importante que vamos reali-

zar. O próximo jogo é sempre o mais importante em minha opinião e se trata de um jogo fundamental para nossos planos de classificação. Sabemos que vamos enfrentar dificuldade, pois o ASSU se não me engano ainda está na briga por uma vaga, mas temos de superará-las”, afirmou o camisa dez. O Capitão da equipe natalense, Edson Rocha, salienta que o América vai procurar jogar da melhor forma possível, já que o objetivo mesmo é ser campeão vencendo os dois turnos. “Não vamos relaxar, temos de vencer para entrar na rodada final mais tranquilos”, ressalta. Com sete pontos ganhos e podendo chegar a 13, o ASSU não pode perder pontos na partida e promete ir para cima do América, para manter a chance de classificação e acabar com o período invicto da equipe de Roberto Fernandes.

Baraúnas joga última cartada por vaga

Pedro Neto [ pedron@natal.digi.com.br ]

Antony Armstrong

Rui Cabeção

Muito boa a entrevista do presidente do Alecrim Antony Armstrong no Programa Esportes em Debates na Rádio Globo. Firme nas respostas e bastante objetivo o presidente não deixou de responder o que lhe foi perguntado. Em algumas situações o presidente foi até duro. Entre outros assuntos Antony Armstrong falou sobre a demissão de Pedrinho Albuquerque. Sobre Wassil Mendes. Sobre o novo CT do Alecrim que será construído na estrada de Ceará Mirim. O presidente se mostrou muito confiante num Alecrim ainda mais forte no ano de 2014. Vamos esperar que tudo possa realmente ser melhor! MARCOS DE PAULA

E quem já está garantido no Alecrim até o ano de 2015 é o meia Ruy Cabeção. O presidente Antony Armstrong informou que o jogador tem contrato de 3 anos com o clube verde. Ruy tem sido muito importante na formação de novos jogadores no Alecrim, pois com a sua experiência tem ajudado aos mais novos. Servindo inclusive como exemplo. Pelo que informou o presidente o volante é muito tranquilo tanto fora como dentro de campo. Tudo indica que Ruy Cabeção deverá mesmo fixar residente em Natal ao pendurar as chuteiras.

Sem necessidade

Sequestro Quem foi sequestrado no início da semana foi o meia Bernardo do Vasco da Gama. O jogador que é casado e pai de três filhos resolveu se envolver “apenas” com a mulher do chefe do tráfico de uma das favelas do Rio de Janeiro. É mole ou quer mais. Pelas informações da mídia o meia acabou sendo pego pelos seguranças do chefe junto com a mulher. Os dois foram espancados e amordaçados durante uma noite inteira. O jogador foi salvo pelo lateral do Fluminense Wellington Silva e pelo volante Charles do Palmeiras. E esperar que tenha aprendido a lição.

Complemento da Rodada Hoje tem o complemento da penúltima rodada que começou ontem com Potiguar x Corintians. As atenções estão voltadas para os três jogos, até porque todos são importantes. No Frasqueirão ABC x Alecrim precisam da vitória. Um empate

O ala improvisado, Netinho, voltou ao time titular após uma boa atuação contra o Ji-Paraná/RO

mata os dois. Em Assu o clube da casa recebe o América. Os dois também precisam da vitória. Já o Baraúnas enfrenta o Santa Cruz precisando vencer para continuar sonhando com a classificação. É um domingo que promete!

Não vi motivos para Romário mais uma vez atacar Pelé de forma tão forte. Além de dizer diariamente que Pelé calado é um poeta o ex-atacante do Vasco voltou a faltar com respeito ao maior jogador do mundo. Não gostou do homem Pelé. Pelas suas atitudes. Pelo que deixou de fazer pela sua filha – que já morreu –. E, principalmente por algumas colocações que considero desnecessárias. Agora, não podemos esquecer que Pelé é um senhor de 70 anos. Portanto, não vejo o porquê de tanta agressividade de Romário quando se dirige ao atleta do século.

Barcelona Impressiona como algumas pessoas mudam de opinião tão de repente. Até a última terça-feira o Barcelona era o maior time do mundo. Bastou ser goleado pelo Bayer por 4 x 0 para já ter gente dizendo que a era Barcelona acabou. Tem que rir. Até por que nenhuma outra equipe conquistou tantos títulos e deu tanto espetáculo como o clube espanhol. Dificilmente o clube catalão conseguirá passar para a final da Liga, entretanto, no meu entendimento continua jogando o melhor futebol do mundo. O resto é desculpa de quem torce contra.

Dois tricolores e com as mesmas cores vão estar de lados opostos hoje e com objetivos bem diferentes, dentro da Copa Cidade do Natal (fase de volta do 2º turno do Campeonato Estadual). O Santa Cruz recebe o Baraúnas hoje, às 17 horas, no estádio Iberezão, num confronto importante em termos de classificação apenas para os mossoroenses, que precisam da vitória para continuar na briga por uma vaga na final da competição. Os donos da casa por sua vez, jogam em clima de despedida da temporada, pois já não têm mais chance de classificação para a próxima fase e possuem uma chance remo-

ta de lugar pela vaga na série D do Brasileirão. O clube que foi eliminado da Copa do Brasil, pela ASA na última quinta-feira, ainda assim está disposto a se curar da ressaca pela desclassificação se despedindo da competição local com vitórias, prometendo dificultar as coisas para o adversário. O Barú não terá três titulares no jogo que é considerado decisivo no Iberezão. Com 8 pontos ganhos ele está a três pronto do líder América (11) e a 1 do rival Potiguar, que tem 9 e aparece na segunda posição. O lateral-direita Levy e o volante Fidélis, ambos com três car-

tões amarelos, e o atacante Ricardinho que cumprirá suspensão por ter sido expulso no clássico Potiba do último domingo são as baixas. O treinador Samuel Cândido ainda não sabe se poderá contar com o lateral-esquerda Jaquinha, com problemas no tornozelo. Pela formação utilizada nos treinamentos, Vitor assumirá a lateral-direita; Batata continuará no time titular no lugar de Fidélis; e Carlinhos provavelmente ficará com a vaga de Ricardinho. Mas Samuel Cândido também não descarta a possibilidade de optar por Binho, considerada uma alternativa menos provável.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

esportes

3

»ENTREVISTA » ANTHONY ARMSTRONG PRESIDENTE DO ALECRIM

FOTOS: JÚNIOR SANTOS

? QUEM É Anthony Armstrong Emery é formado em direito pela Universidade de Nottingham e atua no EcoHouse Group desde o ano de 2007.

ORIGEM Nascido na Inglaterra,o empresário chegou ao Brasil e assumiu o comando do Alecrim Futebol Clube.

CARGOS Responsável pelos investimentos estrangeiros do grupo EcoHouse no Brasil e em outros países.

ficará chateado. Quando me sento com ele dou as minhas opiniões, mas ele não fica magoado. O técnico não pode ser a palavra unitária dentro do clube. Nós sempre conversamos e podemos tomar decisões em conjunto. O olho do dono é que faz a empresa funcionar e progredir, sempre escutamos as pessoas dizerem isso e é verdade. Então por que no futebol deve ser diferente? Ninguém por deter esse ou aquele título tem sempre razão, assim como eu como presidente tenho de ter sempre, sei que não tenho. Os debates existem para encontrarmos soluções para os problemas.

“Não há limites para meu investimento no Alecrim” « FUTEBOL POTIGUAR » O empresário inglês que comanda o Alecrim quer transformar o clube em um dos mais organizados e bem gerenciados do país á quatro meses à frente do Alecrim, o presidente Anthony Armstrong, em entrevista ao programa Esportes em Debate da Rádio Globo Natal, com a participação de Santos Neto, Pedro Neto e Vicente Estevam, falou sobre os erros e acertos do trabalho de soerguimento do clube natalense e das ambições de fazer o Alecrim voltar a ser conhecido no cenário Nacional. O dirigente inglês disse ter plano de reeleição ao cargo que ocupa atualmente e ressalta que o retorno do investimento realizado já é bem maior que o esperado. Sobre o episódio que acabou na demissão do treinador Pedrinho Albuquerque, foi enfático ao dizer que o técnico, diferente de Wassil Mendes, não tem um perfil que se adequá ao projeto que tem para o verdão. O dirigente falou também que a sede do clube vai trocar de endereço, voltando para a avenida Alexandrino de Alencar. O programa Esportes em Debate vai ao ar neste domingo, a partir das 7 horas.

H

O que te motivou a assumir a presidência do Alecrim?

O que me motivou a fazer isso, além da paixão pelo futebol ,foi a relação familiar que meu sogro e minha mulher têm com o Alecrim. Ela sempre falava disso comigo,minha mulher comparecia as festas na sede campestre, meu sogro chegou a ser dirigente, então essa relação me motivou. Escutava falar sobre o clube, via a torcida sofrer com a falta de condições de formar times fortes e o alecrinense merece ser feliz igual aos torcedores dos outros times. Aproveitei essa oportunidade para desenvolver um projeto com todo carinho do mundo, me aproveitando dessa grande paixão. Há quatro meses no cargo, onde é que você acha que errou, onde acertou e o que ainda pode ser melhorado?

O projeto teve apenas um começo, como todos, ele nunca se inicia da forma como planejamos e queremos. É difícil se tomar decisões, confesso que em muitas errei, mas as coisas estão se refinando até chegar no ponto ideal. Começamos mal, escolhi um técnico de fora do Estado e foi meu grande erro. Melhoramos com a chegada do Pedrinho e agora acredito que estamos no caminho certo com Wassil Mendes, que vai trazer a alegria de vol-

taparaostorcedoresdoAlecrimpor que é muito profissional. Erramos também em contratações, mas tudo foi um grande aprendizado. Não tínhamos base e fui criticado por ter um time de aluguel, mas não tinha outra alternativa. E quais são as perspectivas?

Agora o Alecrim segue, já montei as divisões de base do clube, trouxe o Gilmar, que estava no ABC, para trabalhar com a gente, para cuidar do sub-20 e teremos duas oportunidades com essa equipe. Primeiro conseguir uma vaga para disputar a Copa São Paulo, depois revelar atletas para fazer parte do elenco profissional já no próximo ano. Quanto as empresas comandadas pelo Anthony já investiram no Alecrim?

O investimento não é pequeno, não é coisa para R$ 100 mil é para milhões de reais mesmo. Para justificar esse investimento temos de olhar o Alecrim de uma forma profissional. Eu tenho de realizar marketing institucional da minha empresa que é construtura, uma incorporadora de valores que está construindo 3 mil unidades residenciais na Zona Norte. Para podermos vender temos de fazer marketing: uma página de propaganda em jornal sai caro, em TV também. O orçamento que tínhamos para isso na minha empresa variava entre 150 e 200 mil reais por mês. Esse meio de propaganda não trazia nem 10% do impacto que estamos tendo com o projeto no Alecrim. A mídia espontânea gerada com o futebol é gigantesca em qualquer parte do mundo. Não estou jogando dinheiro para alto, não. O Alecrim já saiu na Folha de São Paulo, na Globo e a EcoHouse é conhecida no país inteiro devido a este investimento. Normalmente empresários optam em fazer parcerias com os clubes. No seu caso, você decidiu assumir a presidência. Qual o motivo disso?

Porque sou uma pessoa que tem visão, sei onde quero chegar e lidero minha empresa da mesma forma que venho liderando o Alecrim. Se é para fazer, tem de fazer e valer. Como presidente coloco meu nome de frente e trabalho para que o projeto tenha sucesso. Não é parceria, quero que no final do dia, se algo der errado, que os nos-

sos torcedores venham reclamar a mim mesmo. Se não tiverem reclamação será um orgulho para mim. A torcida do Alecrim que eu conheci antes não reclamavam como hoje. Agora eles pedem até para suspender os salários dos atletas quando perdem um jogo. Tenho muito orgulho de ser presidente e representar as cores do verdão.

Se você tem um funcionário em casa, você não pode dizer a ele como pode realizar aquele serviço, não? Essa foi a situação. Gosto muito de Pedrinho, mas deu para ver que ele é uma pessoa que não se controla e as vezes fala muito.

O ex-presidente do clube, Orlando Caldas, faz muitas críticas porque você introduziu a cor vermelha no uniforme. Qual o motivo disso?

Volto a dizer, quem manda no clube? Quem é a pessoa que escolhe o elenco? Qual a função do técnico? Aqui no Brasil a gente mistura as funções, mas na Europa é normal o gerente de futebol e a diretoria trazer os atletas e o técnico do clube treina. No caso de Pedrinho não interferi, participei dentro do meu clube e do investimento que estou realizando apenas.

Qual foi o fato real que provocou o mal-estar entre técnico e diretoria?

O Alecrim foi fundado com o uniforme em padrão tricolor: verde, branco e vermelho. Meu mandato coincidentemente acaba em 2015, justamente o ano em que o nosso clube vai comemorar o seu centenário. Então nada melhor para isso do que resgatar essa história. É apenas para essa celebração, essa cor não surgiu de forma aleatória, ela tem cunho histórico. Normalmente o alecrinense é classificado como melancia ou pinha. Uns que torcem na escolha para o América e outros para o ABC. E você se classifica como o quê?

Nenhum dos dois. Eu sou verdão por dentro e por fora. Minha bandeira é única. Porém, isso não impede que eu tenha relacionamento bom com os representantes dos outros clubes. É um absurdo pensar que os presidente não podem sentar numa mesa e discutir projetos para melhorar o futebol do RN. Estamos aqui para jogar bola e em muitas ocasião teremos de sentar mesmo. O problema é que alguns dirigentes ao invés de fomentar essa boa relação, passa mais tempo brigando dentro e fora de campo. Isso não é futebol profissional!

O que foi então que você disse a ele para provocar essa polêmica?

O investimento não é pequeno, não é coisa para R$ 100 mil, é para milhões de reais mesmo. Para justificar esse investimento, temos de olhar o Alecrim de uma forma profissional”

Mas você acha isso correto Anthony?

Correto em que sentido? Escalar ou pedir para substituir um jogador ao treinador?

Dar um conselho? Por que não? Eu não estou mandando estou dando apenas uma sugestão. Não posso dizer que é correto, mas não é coisa de outro mundo. Você faria o mesmo com Wassil Mendes?

Houve um interferência sua no trabalho do técnico Pedrinho Albuquerque, episódio que acabou na demissão do treinador?

Acho engraçado esse comentário sobre interferência. Eu venho do futebol inglês que é extremamente profissional. Sou presidente do clube, pago a folha salarial e Pedrinho foi escolhido para ser técnico, profissional para realizar um trabalho. Eu não interfiro no trabalho dele, mas eu tenho direito de opinar sobre esse trabalho se noto alguma coisa errada. Se eu me dirigir a um técnico questionando por que ele não coloca um jogador no lugar de outro, não é para ele ficar chateado é para ele pensar apenas.

Eu não disse nada para ele. Até ele fez o que disse para fazer dez minutos depois. Pedi para tirar um jogador que foi muito mal no primeiro tempo.

Não estou jogando dinheiro para o alto, não. O Alecrim já saiu na Folha de São Paulo, na Globo e a Eco House é conhecida no país inteiro, devido a este investimento”

Não preciso, por que Wassil Mendes está realizando o trabalho correto, aquele que eu queria a todo momento. Trazer Maurílio foi um erro meu, reconheço, não era do estado, não conhecia a realidade local e pediu para contratar alguns jogadores de forma equivocada. Quando Pedrinho entrou deu uma mexida, deu aquele gás ao grupo e acabou. Para mim Pedrinho não tem perfil de técnico de estabilidade e de futuro dentro do projeto do Alecrim. O Wassil Mendes tem. Mas se você já fez isso com o trabalho de Pedrinho, pode muito bem dar sugestões de escalação ao Wassil Mendes, não pode?

Até posso, mas o Wassil não levará isso para outro lado, nem

Os jogadores que serão revelados na base do Alecrim, serão do Anthony ou do clube?

Serão do Alecrim. Não trato com empresários de futebol e essa figura está fadada a desaparecer dentro desse cenário. A Fifa não quer mais, dois amigos meus foram a um congresso internacional da entidade no Catar e eles disseram que a Fifa vai passar todos os direitos dos atletas para os clubes. O que é o correto. O empresário não faz nada, apenas complicam as negociações e os clubes. Até onde você irá sustentar esses investimentos no Alecrim. Tem prazo para acabar?

Até quando eu for presidente do clube. Enquanto estiver a frente vou seguir no meu projeto de soerguimento alecrinense e ele não tem limites. Estou gostando do trabalho e desde já antecipo que pretendo concorrer a reeleição, em 2015. Podendo irei tentar outra reeleição. Meu próximo passo é construir um centro de alto rendimento e um estádio para ser explorado pelo Alecrim na Zona Norte e trazer de novo a sede do clube para avenida Alexandrino de Alencar, onde já estamos vendo um imóvel para abrigar todas as necessidades da direção e tenha espaço para se construir um salão de festas, onde poderemos reunir os nossos torcedores em alguns eventos. Quanto a essa Copa EcoHouse que foi acertada com a federação de futebol, como ela irá ocorrer?

Ela vai entrar no calendário estadual a partir desse ano, vai começar no próximo mês de junho e será disputada por 16 equipes. Estas serão divididas em quatro grupos de quatro de onde os dois primeiros colocados se classificam para as oitavas de final, depois quartas, semifinal e final. O jogos vão ocorrer no estádio Ninho do Periquito, sempre aos domingos. A competição vem para ocupar uma lacuna do nosso futebol que só garante movimentação para alguns clubes durante três ou quatro meses do ano. A partir de maio nós não temos jogos aos domingos, que é o melhor dia para se jogar futebol e a EcoHouse será realizada justamente neste dia, sempre com rodada dupla no Ninho do Periquito. Todas as despesas com deslocamento das equipes e arbitragens serão pagas por mim, que sou o organizador da competição.


4

esportes

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Mãe Luíza no compasso da capoeira « SOCIAL » Mesmo sem apoio do poder público e dos empresários de Natal, Rogério Luiz da Silva mantém,

desde a década de 90, projeto no bairro para evitar que crianças da comunidade fiquem em situação de risco FOTOS: ALEX RÉGIS

FELIPE GURGEL repórter de Esportes

M

ãe Luíza é considerado um dos bairros mais violentos de Natal. O tráfico de drogas impera no local e nas suas vielas, à noite, é comum encontrar jovens servindo aos traficantes, como distribuidores das mais variadas drogas. Mas, é também a noite, que um morador do local, que trabalha como porteiro durante do dia, tenta mudar a situação das crianças da comunidade. Rogério Luiz da Silva, de 39 anos, desenvolve, desde a década de 90, um projeto social que tentar tirar os jovens da criminalidade. Todas segundas quartas e sextas-feiras, ele reúne cerca de 80 crianças no centro comunitário do bairro, para ensinar capoeira às crianças, adolescentes e quem mais tenha vontade de aprender a dança e o esporte. Tudo para evitar que os filhos de Mãe Luíza trilhem o caminho errado da vida. “Comecei na capoeira desse mesmo jeito. Tinha 13 anos, morava em Mãe Luíza e não tinha muito que se fazer durante o dia, fora ir para a aula. Aí, tinha um grupo de capoeira no bairro, que também tinha esse desejo de ajudar as crianças e foi quando comecei com essa ideia. Foi difícil, complicado, mas, estou aqui, na batalha, tentando livrar as crianças do lado ruim da vida”, desabafa Rogério, que é conhecido como Mestre Zé da Baiana, entre os alunos e praticantes da capoeira. Com muito esforço, Rogério conseguiu, nos anos 90, fundar o grupo Planeta Capoeira, que, mais tarde, se transformaria na primeira associação da dança em Mãe Luíza. O começo foi tímido, com poucos alunos e com as dificuldades de iniciar um projeto sem apoio ou ajuda financeira. Mas, mesmo com todos os problemas, o projeto, hoje em dia, pode ser considerado um sucesso, já que tem dias de aulas, que o espaço do centro comunitário fica lotado de crianças. “Teve dia de ter mais de 100 crianças aqui. Isso mostra que nosso trabalho é reconhecido na comunidade”, afirma Mestre Zé da Baiana. E o reconhecimento não vem só das pessoas de bem do bairro. De acordo com Rogério Luiz da Silva, os próprios traficantes pedem para que ele ensine seus filhos na prática da capoeira, para evitar que eles entrem no caminho errado. “Vários traficantes já conversaram comigo para

Todas as segundas, quartas e sextas-feiras, as crianças de Mãe Luíza participam das aulas de capoeira na Associação do bairro

ì QUEM Rogério Luiz da Silva, porteiro, também é mestre de capoeira.

O QUE Planeta Capoeira, que desenvolve um projeto social em Mãe Luíza.

Rogério Luiz, ou Mestre Zé da Baiana, desenvolve o projeto de capoeira desde o início dos anos 90

que eu levasse seus filhos para as aulas de capoeira. Eles não querem os meninos no meio da rua, fazendo coisas erradas. E eu estou aqui para ajudar a todos, não tenho preconceito. Quem quiser, pode participar das nossas aulas”, revela Zé da Baiana. Mesmo com tantas dificuldades para manter o projeto, Rogério afirma que é recompensado quando consegue tirar um jovem de uma situação de risco, o que acontece com frequência, já que as crianças se interessam pelo esporte, que, segundo o Mestre Zé, a capoeira é a arte marcial mais completa que existe. “A capoeira é um esporte que facilita a adap-

tação do jovem nos outros esportes. Quando eu vejo que uma criança está se desenvolvendo bem e quer praticar outra arte marcial, já encaminho ela para essa ou aquela determinada prática. Aqui elas ficam preparadas para praticar qualquer esporte”, revela um orgulhoso professor. Agora, o objetivo de Rogério é ampliar, ainda mais, seu projeto dentro de Mãe Luíza. “Conseguimos transformar um grupo em associação e agora, com toda documentação em dia, nas nossas mãos, vamos atrás de parceiros para nos ajudar nessa batalha para ajudar os jovens da nossa comunidade”, prevê.

Não existe limite de idade: o grupo tem crianças de quatro anos

Falta de incentivo ainda é a maior dificuldade O esforço de Mestre Zé da Baiana não vem sendo reconhecido pelos empresários locais, de acordo com ele. Mesmo com mais de 20 anos de luta para manter vivo seu projeto social, tudo que envolve as aulas, é ele que arca com as despesas. Alguns amigos ajudam, como a Casa do Bem, localizada no bairro de Mãe Luiza e outros professores de capoeira, que são abnegados e não cobram para ensinar as crianças que moram na comunidade, que, por sua vez, não pagam para participar das aulas. Então, o que sobra para Rogério, é correr atrás dos seus objetivos e manter vivo o sonho de ajudar as crianças em situações de risco. “Infelizmente é difícil receber ajuda dos empresários locais. Nossos amigos que estão ajudando, ´chegando junto´, não deixando o projeto acabar. Mas, temos que lidar com algumas situações. Os professores que me ajudam nas aulas, às vezes, reclamam que não estão recebendo nada e que precisam trabalhar. Entendo perfeitamente a situação deles, já que todo mundo precisa de dinheiro para pagar as contas. Mas, ainda bem que eles ainda continuam com a gente. Pior seria se esses meus amigos não estivessem aqui. Vamos batalhando para continuar aqui”, afirma Rogério. Os amigos não se limitam apenas em Mãe Luiza. Mestre Zé da Baiana revela que tem outro grupo no município de São José de Mipibu, que também trabalha com crianças em situações de risco. O grupo na cidade da Grande Natal ainda está em fase de “crescimento”, mas, projetos já são pensados para aumentar a quantidade de crianças. Mas, como sempre, o que falta é o apoio do poder público e privado. “Temos um projeto em fazer uma ‘berimbauzada’ lá em São José de Mipibu, ainda esse ano, até o mês de setembro. Pensamos em colocar 100 berimbaus, com instrumentos de percussão e fazer uma grande roda de capoeira. O problema é que temos que conseguir esses instrumentos, os berimbaus e, como é uma grande quantidade de berimbau, está sendo difícil conseguir os artefatos para produzir os objetos. Queremos fazer berimbaus de todos os tipos”, finaliza.

Futebol de Mossoró passado a limpo « HISTÓRIA » Depois de seis anos de pesquisa, radialista Lupércio Luiz lança livro contando a história

de quando o esporte mais popular do planeta chegou na segunda maior cidade do RN até os dias de hoje

O

radialista Lupercio Luiz de Azevedo, lança amanhã, aqui em Natal, o seu mais novo livro, intitulado “Futebol de Mossoró: Pequenas Grandes Histórias”, que conta, nos mínimos detalhes, o surgimento do futebol na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. “Foram seis anos de intensas pesquisas, muito embora já tinha essa ideia de escrever o livro há tempos, conversando com meu pai, que foi um desportista de Mossoró. Ele me dizia certas coisas que eu pensava em uma dia descobrir suas veracidades. É um livro que conta desde os primórdios, desde 1917, quando um estudante de Mossoró foi estudar no Rio de Janeiro e quando retornou, trouxe a bola e as camisas. Me dediquei a resgatar fatos históricos, dados, os maiores jogos que aconteceram em Mossoró. É projeto meu que vai ficar para

JÚNIOR SANTOS

o futuro, para os amantes do futebol, vai servir como uma fonte de pesquisa”, projeta Lupercio. O lançamento acontece amanhã, às 19h30, no restaurante Porto Madeiro, no bairro de Petrópolis, em Natal. No livros, as pessoas vão poder descobrir histórias do futebol em Mossoró. Quando começou, os primeiros clubes, os melhores times e também os maiores jogadores que já surgiram na cidade. “Nas décadas de 30, 40 e 50, o futebol de Mossoró tinha mais vitalidade, e, em certas épocas, superava o futebol de Natal. A maior goleada que um time de Natal sofreu foi em Mossoró. O Centro Esportivo Mossoroense, em um amistoso, venceu o América por 12x1. Mossoró sempre revelou grandes jogadores, não só para Natal, como também para outros centros e também para fora do Brasil. Temos

ì QUEM Lupércio Luiz, radialista e escritor.

O QUE Lança, amanhã, em Natal, seu livro “Futebol de Mossoró: pequenas grandes histórias”

o caso de Dequinha, que foi tricampeão carioca pelo Flamengo, Nonato que fez história no Cruzeiro/MG, o Bira, que foi o primeiro jogador a vestir a camisa de uma equipe da Europa, que foi Vitória de Setúbal, em Portugal”, pontua. Outra história, essa engraçada, fala sobre um time que exis-

tiu em Mossoró, no qual os jogadores eram adeptos a famosa cachaça antes dos jogos. “Lá em Mossoró tinha um time que era chamado de time dos bêbados, porque antes dos jogos, sempre tinha um churrasco, feijoada, na sede do clube e os jogadores iam jogar bêbados e quase sempre perdiam. Um dia, venceram uma partida e logo em seguida, retornaram para a sede, comemorando a façanha. Como, naquela época, não existia energia elétrica, a festa foi feita com candeeiro. Todos dormiram bêbados e quando acordaram, a sede tinha sofrido um incêndio por causa dos candeeiros”, diverte-se. Mesmo distante de Mossoró, já que atualmente Lupercio trabalha como comentarista esportivo em uma rádio de Natal, ele vem acompanhando o que está acontecendo no futebol de sua terra e se mostra triste quando

No livro, Lupércio Luiz conta as histórias do futebol mossoroense

o assunto é o estádio Leonardo Nogueira, o Nogueirão. “Acompanhei o nascimento do Nogueirão. Como presidente da Liga de Futebol de Mossoró, construí 80% das atuais arquibancadas, vejo com imenso pesar, uma lás-

tima, que o estádio venha passando por essas dificuldades. Ano passado, o Governo fez uma promessa de R$ 38 milhões, para reedificar, reerguer nossa praça esportiva e até agora ficou só na promessa”, finaliza.


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

esportes

Apito Final EVERALDO LOPES [ elopes@tribunadonorte.com.br ]

Corinthians revê a Ponte Preta tentando não repetir 2012 « PAULISTÃO » No campeonato do ano passado, apesar de favorito, o

A cinco anos do centenário Enquanto ABC, América e Alecrim estão próximos da contagem regressiva que prevê as manifestações pelos 100 anos de suas fundações, a FNF – que já foi Associação Riograndense de Atletismo e Liga Norte-Riograndense de Desportos vê aproximando-se do final o nonagésimo quinto Campeonato Estadual. Esta tarde, a penúltima rodada é disputada com quatro clubes ainda de olho no título da temporada. Se não é dos mais bem disputados campeonato dos últimos anos, pontifica pelo equilíbrio, sendo concluído com nada menos de quatro times podendo lutar pelo título. Sem dúvida, tecnicamente, um bom campeonato, com oscilações há muito ausentes do torcedor. Hoje, quatro partidas: ASSU x América arbitrada por Andrielly Elkeitt, ABC x Alecrim dirigido por Leandro Saraiva, Potiguar x Corinthians no Nogueirão com arbitragem de Caio Max, e Santa Cruz x Baraúnas tendo a direção arbitral de Carlos J. da Silva. Como o processo é na base do sorteio, três dos árbitros mais requisitados estão fora esta tarde/noite. São eles Lenilson, Lourival e Ítalo Medeiros.

Os 10 anos do estatuto

E o ouvidor?

O mais importante documento criado no futebol brasileiro, fora das quatro linhas do gramado – o badalado Código de Defesa do Torcedor, logo abreviado para o Estatuto do torcedor está completando 10 anos. Foi em 2003, entre o final de abril e começo de maio o torcedor foi “sacudido” com a aprovação de tão valioso documento. Surgia um conjunto de normas composto de 45 artigos, com o objetivo principal de garantir às pessoas nos estádios e ginásios desportivos, visando a moralizar o futebol brasileiro. Uma novidade curiosa: obrigatoriedade da presença de um ouvidor nos estádios. O amigo torcedor já viu algum ouvidor no Frasqueirão ou Nazarenão? Com tantas mudanças no futebol, é tempo do Estatuto do Torcedor passar por uma revisão.

Os estádios com capacidade acima de 20 mil assistentes foram os mais atingidos pelos rigores dos vários textos, todos visando a moralizar a cartolagem brasileira. A partir dali, tornou-se obrigatória a divulgação das arrecadações, público pagante e não pagante, divulgação explícita dos borderôs, monitoramento das catracas, cadeiras plásticas com numeração, em vez de longos bancos de madeira como se fosse uma igreja. O jogo não podia ser iniciado se não houvesse uma ambulância à beira do gramado. (hoje, são duas). E um artigo que nem sempre era cumprido, exigindo um médico para cada 10 mil assistentes no estádio. É importante observar que as exigências prendem-se também aos grandes ginásios.

Polêmico ou competente? Que o norte-riograndense Francisco “Diá” é competente como treinador, não paira nenhuma dúvida. Não é fácil assumir um clube do interior – o Icasa e, a esta altura do campeonato cearense, seu time estar lado a lado com o Ceará e superando o Fortaleza, os dois

grandes treinados por Leandro Campos e Hélio dos Anjos. O goleiro do Ceará, Fernando Henrique (ex-Fluminense) fatura o equivalente à folha do Icasa, elenco que não conta com nenhum medalhão, embora seja uma equipe bastante ajustada.

Os bons tempos A Seleção Brasileira está a poucos dias de disputar a Copa das Confederações. É agora em junho. O amigo leitor lembra ainda de algum timaço que o Brasil tenha colocado em ação, nessa copa? Então, a coluna vai mexer na sua memória. Foi a de

1997, na Arábia Saudita, Brasil campeão. Veja o time-base: Dida, Cafu, Aldair, Júnior Baiano e Roberto Carlos, Dunga, Leonardo, Juninho Paulista e Denilson, Ronaldo “fenômeno” e Romário. Romário fez 3 gols e Ronaldinho 3. Bons tempos.

“Madame Colette” O título aí em cima nada tem a ver com o futebol. Tem, sim, com o antigo craque do basquetebol, hoje médico, e escritor nas horas vagas. Trata-se do dermatologista Caio Flávio Fernandes, ex-seleção de basquetebol do RN,

alí pelos anos setenta. Hoje, Flávio é revelação como escritor. Seu mais novo título – o romance “Madame Colette” já está à venda. Seu pai (já falecido) prof. Túlio Fernandes foi presidente da FNF, advogado respeitável.

Assec, um paraíso Sem muito alarde, a Associação dos Servidores da Caern consegue manter um dos melhores clubes campestres da Grande Natal. Numa ampla área, com piscina infantil, mini campo de futebol com um bom gramado, futebol soçaite, piscina semiolímpica, academia de musculação, parque infantil, quadras de tênis e poliesportiva, alojamentos. Fica na av. Mor Gouveia, Lagoa Nova. www.assecrn.com.br

« CARTÃO AMARELO »

Timão acabou sendo surpreendido pelo time de Campinas no certame

C

ampinas (SP) - Gazeta Press - Corinthians e Ponte Preta fazem mais uma vez, hoje, uma das quartas de final do Campeonato Paulista. A edição 2013 do confronto, no entanto, acontece em situação muito distinta daquela na qual a Macaca triunfou no ano passado, a começar pelo palco da disputa. O embate agora é no Moisés Lucarelli, pois os campineiros avançaram com a quarta melhor campanha, uma posição à frente do Timão. Em 2012, a equipe de Tite tinha se classificado na liderança e acabou sendo surpreendida no Pacaembu, em jogo que custou a posição de titular de Julio Cesar. Aquela derrota foi vista como decisiva na trajetória vitoriosa do Corinthians na sequência da temporada. Além de proporcionar a entrada do futuro herói Cássio, deu ao time, na avaliação de Tite, uma experiência importante no caminho para os títulos da Copa Libertadores e do Mundial. Aí está outra diferença no confronto deste ano. Reforçado por atletas que não participaram do último Estadual pelo clube, como Romarinho, Guerrero, Gil e Alexandre Pato, o Timão chega com a confiança – por vezes no limite com a soberba – de

LUIS MOURA

Alessandro relembrou o jogo de 2012 e fez alerta para hoje

quem conquistou o mundo. Por fim, deve ser apontado como ingrediente novo na disputa o elemento revanche. Ainda que os jogadores neguem, há uma vontade de devolver a derrota marcante de 2012. “Não sei se vingança é a palavra, é outra situação. Mas temos uma motivação grande, sim”, comentou Alessandro. Mesmo com partida importante da Copa Libertadores na próxima quarta-feira, contra o Boca Juniors, o Corinthians escalará o que tem de melhor em Campinas. Cássio e Renato Augusto, que seguem machucados, e Jorge Henrique, suspenso, são os desfalques.

PONTE PRETA CORINTHIANS Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Romarinho, Emerson e Danilo; Guerrero - Técnico: Tite

Estádio: Moisés Lucarelli Horário: 16h (de Brasília) Árbitro: Raphael Claus Assistentes: Mauro André de Freitas e Renata Ruel Xavier de Brito

São Paulo põe em teste o favoritismo Primeiro clube a garantir vaga na etapa eliminatória do Campeonato Paulista, o São Paulo não consegue se desvencilhar do rótulo de favorito contra o Penapolense, que sofreu até a última rodada da fase inicial em busca de sua vaga. Na partida que marcará a volta de Luis Fabiano aos gramados, o Tricolor tenta confirmar sua vantagem técnica contra o adversário, hoje, às 18h30, no Morumbi.

Os dois clubes tiveram uma diferença de 13 pontos na primeira fase, mas o único benefício para a equipe de Ney Franco é poder jogar em casa nestas quartas de final do Estadual. Em caso de empate, a vaga na semifinal será definida nos pênaltis, o que faz os são-paulinos adotarem todo o cuidado possível contra uma surpresa. “Estamos trabalhando para poder avançar na competição estadual. Nosso objetivo é

respeitar o adversário jogando em casa, fazer uma boa partida diante da nossa torcida e conquistar um resultado positivo”, afirmou o zagueiro Paulo Miranda, que será novamente improvisado na lateral direita. Apesar da diferença entre as equipes, ninguém no São Paulo quer assumir o favoritismo no confronto com o adversário do interior. “Favoritismo só existe antes do jogo”, comentou Jadson.

Natal sedia torneio internacional « TÊNIS » O Rotary Club prepara competição em várias modalidades com disputa de 1 5 de maio nas quadras do Aeroclube potiguar

N

atal será sede de um torneio internacional de tênis no período de 1 a 5 de maio, quando o Rotary Club estará trazendo entre os seus associados a primeira edição da Copa Sul-americana. A competição contará com representantes potiguares e está com as inscrições abertas. A competição terá como sede o Aeroclube de Natal. O torneio será disputado nas seguintes modalidades: simples feminina, dupla feminina, simples masculina, dupla masculina e dupla mista e o valor das inscrições será de R$ 200,00 por cada uma delas, sendo que no torneio de duplas ela será divida entre os participantes. Só poderão participar atletas inscritos na Associação de Tênis dos Rotarianos. O presidente do Rotary Club de Natal, Magdi Ahmed Ibrahim Aloufa, espera uma grande movimentação no Aero-

VICENTE ESTEVAM

Magdi Ahmed, professor da UFRN, será cidadão natalense

clube que estará com as portas abertas para os visitantes e amantes do tênis durante todo o período da realização dos jogos, cujas rodadas estão previstas para dois períodos: das 8h às 15h e também

« CEARENSE » Ceará e Icasa lutam pela ponta A rodada final do Campeonato Cearense promete muitas emoções, principalmente para os torcedores de Ceará e Icasa, equipes que brigam pela liderança da segunda fase. Enquanto o Vovô, segundo colocado, visita o Guarany, o time de Juazeiro do Norte encara o Fortaleza, também fora de casa. Os dois jogos estão marcados para hoje, a partir das 16 horas. O Ceará, que havia assumido a liderança a duas rodadas do fim, caiu uma posição na última rodada. Agora, o Alvinegro, que tem 26 pontos precisa vencer o Guarany, e torcer para que o Icasa, que tem 28, não supere o Fortaleza.

« GAUCHÃO »

FICHA TÉCNICA

Edson Bastos; Artur, Cléber, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Bruno Silva, Cicinho e Chiquinho; Rildo (Diego Rosa) e William - Técnico: Guto Ferreira

5

das 15h às 19h. Magdi Ahmed acredita que o torneio em Natal será um sucesso e que os rotarianos vindo de outras partes da América também irão se apaixonar pela cidade.

Inter tenta uma vaga na decisão Depois de eliminar o Lajeadense, o Internacional enfrenta agora o outro time que já o venceu neste Campeonato Gaúcho. Hoje, o Colorado recebe o Veranópolis, no Estádio Centenário, na luta por uma vaga na decisão da Taça Farroupilha. Passando pelo time da Serra, o Colorado ficará a um jogo do tricampeonato gaúcho antecipado, já que foi campeão da Taça Piratini. A derrota por 1 a 0 sofrida para este mesmo Veranópolis, há três semanas, foi a única dos titulares colorados em 2013. O gol veio de bola aérea, e é por isso que Dunga insistiu em treinar este fundamento durante a semana.

« MINEIRO » Cruzeiro quer título invicto O Cruzeiro terminou a primeira fase do Mineiro na liderança do estadual e quer coroar a campanha com o título invicto da competição. Para isso, o Cruzeiro terá que passar pelo Villa Nova, na semifinal. O jogo de ida entre Raposa e Leão do Bonfim acontece às 16h, no estádio Castor Cifuentes. Para atingir o objetivo, o time do técnico Marcelo Oliveira não precisa vencer mais nenhuma partida, bastando empatar os jogos das semifinais, e a grande decisão. A vantagem cruzeirense foi obtida com o desempenho nos 11 primeiros jogos do Mineiro, quando a equipe se manteve invicta.

hoje na tv SPORTV 9h - Campeonato Francês de Futebol - LYON X ST. ETIENNE 15h - SUL-AMERICANO DE FUTEBOL SUB-17 PARAGUAI X BRASIL GLOBO 11h - Stock Car – TARUMÃ 16h – Fluminense x Volta Redonda


esportes Flu briga por uma vaga na decisão

6

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

« CAMPEONATO CARIOCA » Os tricolores buscam uma das vagas para a final do segundo turno antes do duelo contra o Emelec-EQU, pela competição sul-americana, quinta

V

olta Redonda (RJ) - Gazeta Press - De olho nas semifinais da Libertadores, o Fluminense entra em campo hoje para encarar o Volta Redonda, no Raulino de Oliveira, pela semifinal da Taça Rio. Os tricolores buscam uma vaga para a final do segundo turno antes do duelo contra o Emelec-EQU, pela competição sul-americana. Mesmo garantindo foco no Estadual, o técnico Abel Braga só vai colocar em campo os jogadores que estão bem fisicamente. A prova de que a Libertadores é a prioridade foi o veto ao zagueiro Gum, que após a partida contra o Caracas-VEN, não atuou contra o Bangu e só voltou a treinar esta semana. O treinador preferiu escalar o jovem Digão para ser o companheiro de Leandro Euzébio contra o Volta Redonda. Gum jogou na última quinta-feira e depois perdeu alguns treinamentos. Hoje voltou a trabalhar, mas um dia só é pouco e ele está fora. Tanto que o Digão participou do treinamento de bolas paradas – disse. Sobre a escalação, Abel Braga aposta em uma equipe mais ofensiva e confirmou que o setor ofensivo será formado por Rhayner, Wellington Nem e Rafael Sobis, com Wagner sendo o homem de armação das jogadas. Para esta partida, o FLuminense sem poder contar com

ROSSANA FRAGA/PHOTOCAMERA

FICHA TÉCNICA FLUMINENSE VOLTA REDONDA Diego Cavalieri, Bruno, Digão, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean e Wágner; Rhayner, Wellington Nem e Rafael Sobis. Técnico: Abel Braga

Gatti; Lorran, Leonardo Luís, André Alves e Edu Bina; Bruno Barra, Fernando, Marcelo Régis e Rafael Granja; Léo Andrade e Frontini. Técnico: Cairo Lima

Estádio: Raulino de Oliveira Hora: 16h Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ) Assistentes: Luiz Antônio Muniz de Oliveira e Michael Correia (ambos do RJ)

Deco e Fred, que estão se recuperando de lesão. Já YHiago Neves vai viajar com o grupo e pode ficar como opção no banco de reservas. “São três jogadores rápidos. Perdemos um homem de referência, que, pelo nosso esquema de jogar, não é o ideal, só que ganhamos em velocidade. Tivemos de fazer pela necessidade. Tinha formado um ataque com Thiago Neves, Nem e Fred. Mas o Rafael Sobis está indo bem por ali, está marcando gols”, declarou. Já Leandro Euzébio rechaçou que os tricolores vão entrar em campo pensando na Libertadores e adiantou que o elenco foi cobrado por Abel Braga

para buscar o título da Taça Rio, além da classificação contra o Emelec. “O professor já nos cobrou. Ele quer o título e a vitória contra o Emelec, deixou isso bem claro. Queremos esse título da Taça Rio. É importante para nós, levanta o ego. Temos que ganhar esse jogo contra uma equipe considerada pequena, pois, caso isso não aconteça, pode ficar um clima chato. Além de tudo, ainda nos dará moral para enfrentar o Emelec”, comentou. Pelo lado do Volta Redonda, o clima é um misto de alegria e apreensão. Após a classificação para as semifinais da Taça Rio, a equipe acabou sendo eliminada no meio de semana sendo goleada pelo Avaí, em Florianópolis. No entanto, o atacante Frontini descartou que o elenco tenha desanimado para o duelo contra o Fluminense no fim de semana. “Ninguém no Volta Redonda está abalado. Se isso acontecer agora o campeonato acaba para nós já no domingo. Temos que superar e partir para o próximo compromisso de cabeça erguida. Nosso objetivo agora é chegar à final da Taça Rio e conquistar o título para nos garantirmos na Série D”, destacou. Para esta partida, o técnico Cairo Lima deve manter a base que vem sendo titular e aqcabou sendo derrotada pelo Avaí.

« SUL-AMERICANO »

Brasil quer conquistar taça Sub-17 na Argentina

L

Atacante Wellington Nem está escalado para a partida de hoje

a Punta (Argentina) - A Seleção Brasileira Sub-17 tenta o título do Campeonato Sul-Americano da categoria hoje, quando será disputada a última rodada da competição. Para isso os brasileiros precisam ganhar o seu jogo contra o Paraguai, às 15h(de Brasília), no Estádio Juan Gilberto Funes, em La Punta, na Argentina, e terminar a competição com um saldo de gols superior aos de Argentina e Venezuela, que fazem o jogo de fundo às 19h10 (de Brasília). Atualmente Brasil, Argentina e Venezuela, já garantidos no Mundial Sub-17, que será disputado a partir de 17 de outubro nos Emirados Árabes Unidos, e, portanto, têm a conquista do título como motivação. Os três dividem a liderança com oito pontos, mas a Argentina tem saldo positivo de quatro gols, conta saldo positivo de dois gols sde seus concorrentes. Os brasileiros serão campeões ainda se vencerem o Paraguai e o duelo entre argentinos e venezuelanos acabar empatado. “Para nós a conquista do título é importante e vamos procurar ganhar do Paraguai, de preferência por uma boa diferença de gols. Mas sabemos que a tarefa não é fácil, são várias situações possíveis e tudo pode acontecer”, disse Alexandre Gallo, técnico da Seleção Brasileira. No outro jogo do dia o Uruguai, que soma cinco pontos, encara o Peru.


revista da

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 28 de abril de 2013

+

Gossip girl: série chega ao fim, e identidade da blogueira misteriosa será revelada

Colchas, toalhas e almofadas fazem o figurino de Grazi Massafera, em “Flor do Caribe”

« PÁGINA 2 »

« PÁGINA 8 »

A REVISTA DA TV É UM SUPLEMENTO DA TRIBUNA DO NORTE. NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

Sangue novo Trama das 19h da Globo, que estreia amanhã, aposta em seis jovens como protagonistas « PÁGINAS 6 E 7 »


2

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

FOTOS DE DIVULGAÇÃO

TURMA. Chandler, Rachel, Ross, Mônica, Joey e Phoebe: sucesso nos anos 1990

1 Parto Real

Uma das maiores audiências da série foi justamente o episódio do nascimento do filho de Rachel e Ross, na oitava temporada da atração. A loura ficou mais de 20 horas em trabalho de parto e custou a escolher o nome da criança algo parecido com o que aconteceu com Marta, que se inspirou em sua experiência própria ao dar para criar a cena. “Rachel dando à luz foi exatamente a minha história”, conta Marta.

2

David Schwimmer = Ross

Todos os atores fizeram testes para seus papéis, menos David Schwimmer. O ator já havia conhecido Marta e David Crane, co-criador da série, um ano antes de “Friends”. Agradou tanto na ocasião que, quando Ross surgiu, os idealizadores da atração já tinham o nome de Schwimmer em mente. “Ele estava na nossa cabeça desde o início, quando começamos a escrever Ross. E, quem diria, o nerd esquisitão acabou se tornando um símbolo sexual!”, comemora Marta.

3 Escalando Chandler

Marta pensava que seria fácil achar o ator que faria Chandler. Mas não foi bem assim que aconteceu: o personagem, que acabou sendo defendido por Matthew Perry, foi objeto de muitos e muitos testes. “Chandler foi um papel dificílimo para ser escalado”, conta ela. Perry foi um dos primeiros a se candidatar à vaga, mas estava comprometido com o piloto de outra atração. Vários atores foram testados, e nenhum agradava. Outro nome foi escolhido, mas Perry ficou na reserva, caso o tal projeto não desse certo. Não deu - para a sorte da série.

Falas para todos

Marta gostava mais de ficar no set, e Crane comandava a sala de escritores, onde 14 autores criavam as cenas da série. “Gostava mais de conversar com os atores”, conta ela. No entanto, nas reuniões para decidir e criar os rumos da trama, havia uma regra. “Em televisão, você não pode ter bloqueio criativo. A lei era: cada ator e cada personagem deveria ter, na temporada, o mesmo número de tramas e o mesmo destaque”, explica Marta.

4

5 ‘How you Doin”?

“Eu sempre fui contra bordões e frases de efeitos, desde o começo”, explica Marta. “Mas, quando a atração vai se desenvolvendo, ela diz a você o caminho a ser seguido”, ela completa. O famoso “How you doin’?”, dito por Joey (Matt LeBlanc) , não foi pensado como uma marca do personagem - o que, de fato, acabou acontecendo, diz Marta. “A primeira vez em que Joey disse isso, a plateia riu muito. E quando isso aconteceu de novo, rolou a mesma coisa. Você não pensa ‘Vou criar um bordão!’. Você pensa na verdade do personagem, e isso acaba se tornando maior, e você perde o controle sobre isso”.

« BASTIDORES »

6 Mônica era Rachel...

Courteney Cox, à época, havia feito testes para o papel de Rachel - personagem que acabou sendo oferecida a ela. No entanto, a atriz pediu aos produtores para interpretar Monica, e deu a ela, segundo Marta, outro tom, com um jeito mais maternal. Já Jennifer Aniston só conseguiu o papel de Rachel depois de encontrar com Marta ao acaso e pedir uma chance - ela já havia feito testes para outros projetos da autora e não havia sido escalada para nenhum deles. Para entrar em “Friends”, a atriz precisou implorar para ser liberada do trabalho com que estava comprometida naquele momento. E conseguiu.

Segredo de amigos

7 ...E Mônica era outra

Uma das criadoras de ‘Friends’, Marta Kauffman revela 10 fatos que nem todo telespectador sabe sobre a série

8 Casal inesperado

TATIANA CONTREIRAS

ntes de falar qualquer coisa sobre sua trajetória profissional, a roteirista, produtora e diretora americana Marta Kauffman diz que gosta de deixar algo bem claro: nunca, jamais, em tempo algum haverá um filme derivado de “Friends”. E não, a série também não voltará à TV - a não ser na forma de reprises que, no Brasil, vão ao ar pela Warner diariamente, às 8h30, 12h e 12h30. Ao lado de David Crane, Marta é a responsável por um dos mais icônicos seriados dos anos 1990. Em 10 temporadas, a atração foi uma espécie de retrato de uma então nova geração que, durante uma determinada fase da vida, tinha os amigos como sua verdadeira família. - Quando os personagens começaram a ter filhos e a ter as suas próprias famílias, vimos que era a hora de terminar - explica Marta, justificando o fato de ser contra a ideia de um filme derivado da série, encerrada em 2004.

A

No Brasil para o Programa Globosat de Desenvolvimento de Roteiristas, realizado em março, no Rio, Marta diz que ainda se impressiona com a repercussão da atração: a série fez dos protagonistas Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matthew Perry, David Schwimmer e Matt LeBlanc estrelas em todo o mundo. Depois dela, Marta, hoje com 56 anos, quis seguir novos caminhos. - Na época, eu estava passando pela menopausa. Foi uma reinvenção total, como mulher, mãe, autora e produtora, e tive a oportunidade de dirigir documentários. Não preciso fazer o que já fiz. O sucesso de “Friends” foi um momento que nunca vai se repetir. Então, como posso ter pequenos sucessos? - explica. Na palestra que deu no Brasil, Marta aproveitou para revelar vários segredos de “Friends”. Mas ela garante: nunca pensou que a série chegaria tão longe. - Só queríamos fazer um programa a que nós gostássemos de assistir - diz.

“Quando criamos a série, Monica era uma personagem bem mais durona”, conta Marta. “Quando a criamos, tínhamos a atriz Janeane Garofalo em mente”, revela Marta. “Assim como o bordão de Joey, o fato de Monica ter mania de limpeza não foi algo forçado. Era só a expressão do que ela de fato era”, acrescenta a criadora da atração. A princípio, Chandler e Monica só passariam uma noite juntos, no episódio do casamento de Ross em Londres. No entanto... O público fez com o que os dois se tornassem um casal. “Gravamos as cenas em que os dois dormem juntos. E a plateia veio abaixo, foi uma comoção. Não fazíamos ideia de que seria assim, nem qualquer um dos roteiristas.

9 Intervenção

Enquanto estava no ar em “Friends”, Matthew Perry teve problemas com o vício em álcool, remédios e drogas. Ele chegou a ser internado em clínicas de reabilitação. Nos bastidores, conta Marta, a equipe de produção e o elenco da série precisaram agir. “Foi de partir o coração. Fizemos várias intervenções. Nesses casos, você tem não só que proteger seu programa, como também o ator. Ficamos todos superpreocupados com ele em diferentes períodos das gravações do programa. Mas a série não é o mais importante, e, sim, a vida de um ser humano”, ela acredita.

10 Encontro real

“‘Friends’ foi baseada em um determinado período da vida em que todas as escolhas estão diante de você”, explica Marta, lembrando que ela e Crane viveram boa parte das situações que foram transpostas para a tela. No entanto, uma delas ainda a faz rir. Logo no piloto da atração, Monica sai com Paul, a quem chama de “Paul, the wine guy”, por ele estar sempre bebendo vinho. No encontro, o rapaz diz que está há anos sem fazer sexo, por conta de uma decepção amorosa. Monica cede, e, no restaurante em que trabalha, logo descobre que ele diz isso para todas as mulheres - que se derretem com seu jeito carente. “Sim, tenho vergonha de admitir. Mas essa história de fato aconteceu comigo”, conta Marta, entre risos.


revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

3

LOURIVAL RIBEIRO/SBT

EM FOCO

A nova ‘chiquitita’ MÁRCIA ABOS

rotagonista da nova versão de “Chiquititas”, com estreia prevista para final de junho (ou início de julho) no SBT, a atriz Giovanna Grigio, de 15 anos, faz sua primeira novela interpretando a mesma personagem que revelou Fernanda Souza em 1997. Ciente da responsabilidade de interpretar Mili, a orfã mais velha do orfanato Raio de Luz e que nada sabe sobre suas origens, Giovanna diz estar focada - ela grava seis horas por dia - e dedicada à preparação em canto e dança para os números musicais do folhetim infanto-juvenil que substituirá “Carrossel”. - Quis ver vídeos de outras versões da novela. Foi bom, mas depois tentei ao máximo construir minha própria Mili - conta Giovanna. Trabalhos em publicidade estão no currículo da atriz desde pequena. Hoje, ela espera que sua participação no remake assinado por Íris Abravanel abra portas para mais novelas e filmes. Estudante do primeiro ano do ensino médio num colégio em Mauá, município da Grande São Paulo onde mora, Giovanna planeja conciliar os estudos com a carreira, apesar da rotina pesada de gravação. - Está dando tempo de fazer tudo. Hoje em dia, sem estudo não dá, né? Vou prestar vestibular. Penso em cursar algo na área de Cinema ou Rádio e TV - conta ela, que já percebe o assédio do público. - Acho muito bonitinho o interesse dos menores.

P

Currículo Estudante do primeiro ano do ensino médio num colégio em Mauá, município da Grande São Paulo onde mora, Giovanna planeja conciliar os estudos com a carreira, apesar da rotina pesada de gravação.

Está dando tempo de fazer tudo. Hoje em dia, sem estudo não dá, né? Vou prestar vestibular. Penso em cursar algo na área de Cinema ou Rádio e TV - conta ela”, que já percebe o assédio do público.


Miguel Falabella escreveu um episódio de “Pé na cova” que terá um beijo entre seu personagem e Mariozinho (Marcos Breda). Amigo de longa data do dono da funerária, ele será atropelado e pedirá um beijo a Ruço antes de morrer. É uma homenagem a Nelson Rodrigues.

‘A teia’: série terá cenas de tortura Gisele Fróes gravou cenas de tortura tão pesadas em “A teia” que a produção da série chegou a perguntar se a atriz queria dividi-las em vários dias. Na atração, ela será Rosa, mãe do bandido interpretado por Paulo Vilhena, e acabará capturada por um policial corrupto.

Choro em vez de ronco do motor Evandro Mesquita gravou essa semana a sequência em que Danielle (Nina Morena) dá à luz gêmeas de Paulão, em “A grande família”. Ele festejou o fato de ter sido com bonecos: “Gravar com bebês é muita responsabilidade”.

Vilã do Agreste faz sua estreia como poetisa

DIVULGAÇÃO

Joana Fomm, que ficou famosa pela vilã Perpétua da novela “Tieta”, está escrevendo um livro de prosa e poesia. Depois de superar um câncer de mama, diagnosticado em 2007, a atriz quer voltar a trabalhar na TV.

ANA BRANCO

com Florença Mazza e Ana Luiza Santiago, Clara Passi e rafaela Santos kogut@globo.com.br

Ruço dará beijo no asfalto de Irajá

patrícia kogut

4

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

10

Ela vai ferver Os cabelos mais claros e curtos sinalizam a primeira de algumas mudanças em Chandelly Braz para interpretar uma das mais famosas personagens de “Saramandaia”. Depois

de estrear em novelas como a periguete Brunessa de “Cheias de charme”, a atriz deixou as roupas justas e a maquiagem pesada de lado pela Marcina do remake da novela de Dias Gomes. Ambientada LOURIVAL RIBEIRO/SBT

Para o “Profissão repórter”, excelente programa da Globo que parece melhorar a cada temporada. Na edição dessa semana, Caco Barcellos e sua equipe foram à Índia para mostrar o maior festival religioso do mundo. Em meio a uma multidão de cem milhões de pessoas, encontraram ótimos personagens, como o único guru brasileiro presente.

Na Índia sem recreio No ar como o professor Leandro de “Malhação”, Leonardo Miggiorin viverá um indiano no musical “A princesinha”, que estreará no próximo dia 5. Ele vai conciliar o espetáculo com outra peça e com as gravações da novela da Globo.

Pede para sair Max Fercondini se atrapalhou com as armas durante o treinamento que recebeu no Bope para gravar uma cena de “Flor do Caribe”. “O Blaz (major Ivan Blaz, relações públicas do Bope) disse que, se fosse à vera, seria repreendido”.

Maratona cirúrgica

0 Para a HBO, que essa semana, além de não exibir o filme “Tão forte e tão perto” na versão original, fez uma trapalhada com as legendas. Elas eram completamente diferentes do texto dito pelos dubladores. Obrigado a assistir ao longa-metragem em português, o telespectador ainda tinha que lidar com duas traduções diferentes. Não pode.

na fictícia Bole-Bole, a história de Ricardo Linhares será exibida na faixa das 23h da Globo. Ela começou a gravar no último dia 16, nos Lençóis Maranhenses, no papel que já foi de Sonia Braga. Sérgio Guizé, que será o alado João Gibão, seu par romântico, também. - Vi pouco da obra original para não me deixar influenciar. Os diretores até disseram que não precisamos assistir, pois será tudo bem diferente. Tenho lido sobre realismo fantástico e sobre Dias Gomes para entender essa linguagem. E não me preocupo com comparações, elas sempre resultam em algo depreciativo - analisa a atriz pernambucana que mora no Rio há cinco anos. Chandelly adianta que, além dos efeitos especiais para simular os calores intensos de Marcina, haverá uma cena em que seu vestido pegará fogo de verdade. Ela aposta também que será mais reconhecida pelo público nas ruas do que antes: As roupas de Brunessa me deixavam bem diferente. Agora estarei com a mesma aparência que tenho fora da TV. Mas não ligo para isso. Reservada, ela é discreta ao falar do namoro de sete meses com o ator Humberto Carrão: - Gosto da maturidade dele (que tem 21 anos). Conversamos muito sobre trabalho, mas um não interfere no processo do outro.

Sandra Pêra solta suas feras em ‘Chiquititas’ A ex-Frenéticas Sandra Pêra é dirigida por Reynaldo Boury em uma cena de “Chiquititas”. A cantora e atriz, que fez uma participação como ela mesma em “Cheias de charme”, será a governanta Valentina na novela do SBT.

Crô em dia de ‘Mais você’ no cinema Ana Maria Braga fará uma participação como ela mesma em “Crô”, filme baseado no personagem criado por Aguinaldo Silva para a novela “Fina estampa”. A apresentadora receberá o protagonista em seu programa, mas sem a companhia de Louro José.

Para viver Pércio, um médico residente que entrará no capítulo 21 de “Amor à vida”, Mouhamed Harfouch assistiu a oito cirurgias, de uma retirada de vesícula a uma redução de estômago. “Pensei que não resistiria até o fim”, conta o ator.

Férias nos EUA Com o fim de “Guerra dos sexos”, Sílvio de Abreu, autor da novela, embarcou para os Estados Unidos de férias. Ele a mulher vão passar uma temporada em Los Angeles, onde mora sua filha. “Por enquanto, não quero pensar em mais nada”, diz Silvio.


revista da

«MALHAÇÃO» Globo 17:30

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

« NOVELAS »

5

«FLOR DO CARIBE»

«SANGUE BOM»

Juliano e Duque convencem Cassiano a se esconder no barco. Yvete dá um aparelho de espionagem para Alberto monitorar Ester através dos óculos da esposa. Cassiano invade a casa de Alberto e avisa que vai tirar tudo do examigo. Ester pergunta a Cassiano sobre Cristal.

Bento e Giane entregam flores. Fabinho perde mais um emprego e Margot se preocupa. Jonathan morre antes de revelar seu romance com Brunetty, e Bárbara recebe a notícia diante dos repórteres. Amora decide sair do carro para chegar ao coquetel e esbarra com Bento.

Mustafá vê o resultado do exame de DNA de Aisha e fica eufórico por ela não ser filha de Wanda. Delzuite se reconcilia com Pescoço. Morena grava toda a conversa que tem com Russo, que dá o sinal para um mendigo disfarçado mirar em Morena.

Dona Sara, avó de Davi, continua internada no hospital. Mário, Valéria e Davi colocam uma mensagem em um pombo-correio pedindo a cura de Dona Sara para Deus. Amanhece e o pombo volta. Miguel conta para a família de Davi que um milagre aconteceu e dona Sara está fora de perigo.

Norberto é pego pelos policiais. Dóris descobre que o vilão foi preso, e Diva afirma que elas precisam fugir. Eduardo se recusa a defender Fabiana perante a corte, mas pede a Álvaro para representá-la. Eduardo e Álvaro se preparam para o julgamento de Norberto.

Cassiano explica a Ester que Cristal é uma amiga que o ajudou a fugir do Caribe. Cassiano pula do barco e pede a Donato que avise a Taís para pegá-lo na praia. Guiomar alerta Lindaura sobre o perigo que Samuel corre ao querer desvendar o passado de Dionísio.

Sueli Pedrosa tenta descobrir com Brunetty o que Jonathan iria declarar para a imprensa. Bento comunica o motivo da manifestação, e Vitinho pensa em chamá-lo para ser entrevistado por Amora. Filipinho é expulso de um teste para um musical. O delegado dá um ultimato em Fabinho.

Russo conta para Lívia que não conseguiu dar fim em Morena. Jô consegue uma cópia dos arquivos da boate. Sheila convence Wanda a levá-la para a Turquia. Russo manda esvaziar a boate e Jô filma a chegada de Lívia. Helô manda prender Wanda.

Davi e Mário mostram o bilhete do pombo para Valéria. Helena conta que os alunos terão que preparar um projeto audiovisual. Um grupo decide fazer uma cena do filme “Os vingadores”; outro, de “Harry Potter”; e, um terceiro, de “Titanic”. Após as definições, as crianças começam as filmagens.

Fabiana depõe contra Norberto, que fica furioso ao ver Magno depor e garante que vai matar seu antigo capanga. Norberto é condenado. Zé Maria confessa a Vinagre que está com saudade de Dóris. Eduardo se emociona ao ver a filha recém-nascida.

Ester diz a Márcia que o Grupo Albuquerque deixará de patrocinar a ONG. Samuel dá a Ester o dinheiro que recebeu dos alemães para ajudá-la na ONG. Isabel e os pilotos procuram uma forma de avaliar os documentos trazidos por Gonzalo. Dionísio descobre que sua medalha não está no cofre.

Giane mente sobre Bento para Amora. Damáris chega ao velório e tenta consolar Bárbara. Renata fica incomodada com a pressão de Verônica sobre seu casamento com Érico. Malu e Maurício se divertem no passeio. Brunetty ameaça divulgar seu caso com Jonathan.

Helô pede para Mustafá sair com Aisha e conversa com Berna. Morena finge trabalhar na rua e Russo acredita. Barros junta Wanda e Berna. Helô faz uma acareação entre Berna e Wanda. Jô filma Russo. Haroldo sente falta de Rosângela. Théo encontra Lívia no hotel.

Helena anuncia o início da mostra dos filmes. A diretora também vai até lá para assistir às cenas. O projetor para de funcionar quando os filmes estavam começando. Firmino tenta consertar o projetor e descobre que está faltando um cabo. Olívia desconfia que algum aluno o tenha pego.

Norberto diz que deveria estar com sua amada e Lúcio decide ajudálo. Isabel sonha com Norberto e Taís aconselha sua tia a esquecer o vilão. Norberto escapa da prisão. Um casal de agricultores se espanta ao encontrar um corpo carbonizado na plantação.

Isabel constata que os documentos de Gonzalo são falsos, mas procura não demonstrar ao delegado o que descobriu. Lindaura entrega a medalha de Dionísio para Doralice pôr no lugar. Quirino diz a Ester que foi Alberto quem colocou os sais no lugar dos diamantes.

Bento discute com Giane por causa de Amora. Bárbara chantageia Brunetty. Tito beija Renata. Bento fica eufórico com a possibilidade de falar com Amora. Bárbara tenta seduzir Natan. Giane invade o casamento e ameaça contar aos repórteres o que sabe sobre Amora.

Adam encontra a caneta filmadora no chão da boate, e Jô fica tensa. Russo resgata os filmes que estavam na câmera. Helô diz a Berna para contar a verdade sobre sua participação na adoção ilegal de Aisha para Mustafá. Helô apresenta Delzuite para Aisha.

Renê sai para comprar um cabo e resolve o problema. Os filmes começam a ser exibidos. Na hora de “Os vingadores”, Maria Joaquina pede que o filme não seja mostrado e não é atendida. Em vez do filme, há uma edição de cenas de Paulo tirando sarro de Olívia. A menina chora, arrependida de sua maldade.

Taís revela estar com medo de Norberto e Eduardo consola a filha. Abigail afirma que o vilão está morto, mas Isabel fica em dúvida. Norberto ameaça Adriana e exige saber o endereço de Mauro. O vilão também visita Celina e pergunta sobre Magno.

Rodrigo sugere aos amigos que viajem para o Caribe a fim de reunir provas contra Dom Rafael. Alberto manda demitir Alaor. Doralice põe a medalha de Dionísio no bolso do paletó de Alberto sem que ele perceba. Cassiano identifica como turmalina-paraíba a pedra no cincerro de Ariana.

Giane é levada para fora do casamento por seguranças e Bento a socorre. Renata fala para Bento sobre o desprezo com que Amora a trata. Lara tenta se aproximar de Giane e Bento. Vitinho foge da igreja, e Tina tem uma crise nervosa. Dorothy aconselha Amora a tomar cuidado com Lara.

Aisha fica tensa com Delzuite. Helô conta para Aisha que ela foi traficada. Russo e Lívia assistem ao filme feito com a câmera da caneta. Wanda ameaça entregar Lívia. Lívia revela para Théo que Morena está trabalhando nas ruas de Istambul.

Maria Joaquina revela que ela é a culpada pela exibição do vídeo errado. A menina diz que a ideia foi de Jorge e que foi ela quem roubou o cabo, para evitar a exibição do vídeo. Renê e Helena conversam sobre assumir o namoro e ela pede para eles irem com calma, para não pôr em risco o emprego do casal.

Lígia afirma que não dirá o paradeiro de Eduardo e Norberto ameaça matá-la. Adamastor revela o endereço de Eduardo para proteger a esposa. Abigail leva Teresa para passear. Norberto chora ao ver a menina, por achar que ela é filha dele, e decide raptá-la.

Samuel lembra que Dionísio traiu sua família e levou o anel de sua mãe. Fingindo ser Ester, Alberto marca um encontro com Cassiano na cabana. Lindaura pede que Quirino convença Samuel a desistir da investigação contra Dionísio.

Tábata sugere que Amora adie sua festa de noivado. Margot confessa que roubou sua cliente para livrar Fabinho. Verônica ouve Renata falar de Amora e exige saber o passado da futura nora. Bento, Amora e Fabinho se reencontram.

Lívia inventa para Théo que tentou convencer Morena a deixar de trabalhar nas ruas. Aisha reclama de sua família biológica. Russo flagra Jô tentando espionar as alterações no quarto. Márcia vê Lívia e Théo saindo do hotel. Théo vê Morena na rua.

Não há exibição.

Não há exibição.

Globo 18:00

Globo 19:00

«SALVE JORGE» Globo 21:00

«CARROSSEL» RECORD 20:30

«BALACOBACO» SBT 22:10

SEGUNGA-FEIRA Axel admira a imagem de Fatinha no outdoor e Bruno perde a cabeça ao ver a campanha. Kika conta para Sal que Vitor beijou Fatinha na frente de Lia. Bruno e Fatinha discutem por causa do outdoor. Bruno adultera o outdoor de Fatinha com a ajuda de Rasta. TERÇA-FEIRA Fatinha vê a pichação no outdoor e se irrita. No colégio, Lia ignora Vitor. Fatinha vai à casa de Bruno, e ele confessa ter sabotado o outdoor, que é recolocado em frente à oficina. Ju é aprovada para o desfile de uma marca de sandálias. Vitor e Lia se encontram no prédio e acabam presos no elevador. QUARTA-FEIRA Lia questiona Vitor sobre seu comportamento. Ela beija o menino, que se mantém firme na decisão de se afastar dela. Kika desconfia de que Sal queira ficar com Lia. Vitor desabafa com Fatinha, e Bruno vê os dois juntos. Sal se aproxima de Lia, que é surpreendida pelo carro de Alemão e Caixote. QUINTA-FEIRA Sal se esconde de Alemão e Caixote, que pressionam Lia para saber notícias do rapaz. Vitor diz a Fatinha que acha que Bruno ainda gosta dela. Tábata sabota uma das sandálias que Ju usará no desfile. Ela quase escorrega na passarela, mas contorna a situação e é aplaudida. SEXTA-FEIRA Bruno provoca Fatinha com Ulla. Kika questiona Sal sobre suas intenções com Lia, mas ele desconversa. Morgana apoia Rita em seu namoro com Fera. Vitor observa Lia tocar guitarra no Misturama e Ju não gosta. Kika persegue Sal e descobre que ele está indo atrás de Lia. SÁBADO Não há exibição.


6

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

ANA

« CAPA »

Seis vidas cruzadas Protagonistas da nova trama das 19h, “Sangue Bom”, jovens atores falam de sua cumplicidade dentro e fora de cena ZEAN BRAVO

indo sem parar e falando quase ao mesmo tempo, os seis protagonistas de “Sangue bom” mostraram que não lhes falta entrosamento ao posar para as fotos que ilustram esta reportagem e a capa desta edição, inspiradas no seriado noventista “Friends”, que mostrava a vida de seis jovens amigos em Nova York. E a amizade impressa nas fotos é real, garantem os atores da trama que estreia amanhã às 19h na Globo. Com idades entre

R

19 e 28 anos, Marco Pigossi, Isabelle Drummond, Sophie Charlotte, Humberto Carrão, Fernanda Vasconcellos e Jayme Matarazzo interagem bem dentro e fora de cena. - Entre a gente existe essa cumplicidade. Dividimos camarim, e estamos muito juntos nesta fase de divulgação da novela. Não há energia ruim. São seis jovens querendo o melhor. Todos estão à flor da pele neste trabalho - conta Fernanda. Aos 28 anos, ela é a mais velha do grupo e já foi protagonistas cinco vezes. E, na trama de

Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, com direção de núcleo de Dennis Carvalho e direção-geral de Carlos Araújo, vive a questionadora Malu. Formada em Pedagogia e pós-graduanda em Assistência Social, ela é única filha biológica da fútil Bárbara Ellen (Giulia Gam), atriz decadente que encontrou na adoção de crianças carentes uma forma de autopromoção - Gosto de personagens que desafiam minhas limitações avisa a Fernanda, cujo papel mais recente foi Ana de “A vida da gente” (2011). A antagonista de Malu é a itgirl Amora, vivida por Sophie, que completa 24 anos amanhã. A personagem, a mais velha dos quatro filhos adotivos de Bárbara Ellen, é consumista, louca por sapatos e famosa por servir de modelo para outras jovens. Com uma visual impecável, tem total afinidade com a mãe. - Amora está cercada por pessoas, mas não cria vínculos amorosos com ninguém. A Malu é o oposto. Essa é uma trama complexa onde todos os personagens têm os seus motivos, e ninguém está 100% certo ou errado. A novela fala dos traumas que acumulamos na vida e como lidamos com isso - acrescenta Sophie, cuja a última novela foi “Fina Es-

tampa”. “Sangue bom” trata principalmente da inversão de valores. Amora passou parte da infância num lar de amparo a crianças abandonadas, onde conviveu com Bento (Marco) e Fabinho (Humberto). Já adulta e famosa, ela, que namora o playboy Maurício (Jayme), reencontra os dois amigos da infância. Bento é um íntegro e simples. Ele toca uma cooperativa de flores e tem Giane (Isabelle) como braço-direito. Fabinho é o grande vilão. Foi adotado por um casal rico do interior de São Paulo, mas volta à capital disposto a encontrar os pais biológicos. Irá se aproximar de Amora. - Fabinho sente que a vida e o mundo estão em dívida com ele. Está atrás de status e é movido por sentimentos ruins. Mas tem carisma e charme - descreve Humberto, de 21 anos, mais lembrado por tipos corretos como o Elano de “Cheias de charme” (2012). Os seis personagens de “Sangue bom” vivem uma quadrilha amorosa. Malu nutre um amor platônico por Maurício, que namora Amora, alvo do interesse de Fabinho. A sofisticada it-girl gosta mesmo do seu amor de infância, Bento. Giane também é apaixonada pelo florista, em segredo. - Giane e Bento têm os mes-

mos princípios, mas brigam. Ela é esquentada, fala o que não queria falar e depois se arrepende conta Isabelle, 19 anos recémcompletados. Agora, a atriz interpreta uma jovem sem vaidades, torcedora devotada do Corinthians, que gosta de jogar futebol com os meninos da rua. Depois de Cida, a gata borralheira de “Cheias de charme”, Isabelle quer surpreender o telespectador. Giane também é doce e forte como a empreguete, mas criou uma armadura para não demonstrar sua fragilidade. A atriz, que já praticou embaixadinhas na infância, fez aula de futebol e entrou numa autoescola porque a personagem dirige uma van: Engrossei a voz. Tive que desconstruir toda a minha personalidade e me desprender de certas coisas. Fiquei vazia para construir a Giane, que não tem nada de mim. A escalação dos seis não foi casual. Os nomes de Sophie, Marco e Humberto surgiram ainda na sinopse, diz a autora. - Os três atores nos deram muita alegria em “Ti-ti-ti” (trama de 2010 escrita por ela, com a colaboração de Villari, e baseada na novela de Cassiano Gabus Mendes) - justifica Maria Adelaide, ao explicar como fechou seu elenco central: - Depois vieram

SEXTETO. Marco Pig Isabelle Drummo Sophie Charlotte Humbert Carrão, Fernanda Vasconce e Jayme Matarazz personag centrais


revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

7

A BRANCO

. gossi, nd,

e, to

a ellos

zo: gens

a Fernandinha e o Jayme, a quem admiramos muito. E, finalmente, a Isabelle, que ainda criança tinha trabalhado em “Os Maias” (minissérie da autora, de 2001), e que fez uma trajetória tão brilhante quanto seu talento. Maria Adelaide adianta que os seis personagens irão interagir o tempo todo e que “tentarão resolver suas vidas entre si”. Inicialmente, Amora e Bento terão um peso um pouco maior na história. - Mas todos terão grandes momentos - garante a autora: - Fabinho, sendo o grande elemento causador de cizânia, também tem destaque. E tanto a Malu quanto a Giane terão viradas ao longo da trama. Mas nada de maniqueísmo. Em vários momentos, Amora agirá como vilã, apesar de ser boa. O bad boy Fabinho terá suas razões para se comportar como tal. - Tentamos criar pessoas críveis, e acredito que fomos felizes. Afinal, pessoas reais têm seu lado bom e seu lado ruim - diz Maria Adelaide. Vaidoso, Maurício forma com Amora um casal 20. O personagem de Jayme é um playboy da alta sociedade que gosta de coisas boas e caras e anda com o cabelo sempre bem penteado. O avesso do grafiteiro Rodinei, vivido por ele em “Cheias de charme”. O novo personagem é, segundo o ator, “um bom partidaço”, um tipo do bem que ainda terá que arregaçar as mangas na trama. - Ele é um cara nobre, um lord, quase um príncipe moderno - diz Jayme, de 27 anos. Mesmo dividindo a cena com pessoas da sua idade e até mais novas, Jayme afirma que encara tudo com seriedade: Eu me divirto fazendo novela, mas me cobro muito e não brinco no trabalho. Aos 24 anos, Marco intercala papéis na TV, como o bonzinho Juvenal de “Gabriela”, com o teatro. Agora, faz seu primeiro protagonista no vídeo, mas diz não se deslumbrar. - O protagonista mexe com várias tramas, mas aqui a responsabilidade está dividida por seis - aponta o ator. Junto e misturado, o grupo divide tudo. Ao finalizar as fotos, até os milk-shakes foram compartilhados de verdade.

Amor antigo

Foi de Vincent Villari, autor de “Sangue bom” com Maria Adelaide Amaral, a ideia de juntar em cena o casal de “Anos dourados”. Na nova novela que estreia amanhã, às 19h, na Globo, Malu Mader e Felipe Camargo terão uma história de destaque.- Fã ardoroso de Malu Mader desde “Fera radical” (1988), Vincent quis retomar o casal exatamente pela química entre os dois que, felizmente, ainda não se perdeu - conta Maria Adelaide. Em “Sangue bom”, Malu é a garçonete Rosemere, que criou sozinha o filho, Filipinho (Josafá Filho). O jovem é fruto de um relacionamento do passado entre ela e Perácio (Felipe). Ele nunca reconheceu o herdeiro, mas os dois se reencontram 20 anos depois. - A história de como os dois retomam este amor é uma das muitas subtramas mais interessantes de “Sangue Bom” - promete a autora. Apesar de o fio condutor da novela girar em torno dos encontros e desencontros entre os seis jovens protagonistas, a nova história das 19h também investe as suas fichas em tipos cômicos como Bárbara Ellen (Giulia Gam), Damaris (Marisa Orth), Tina (Ingrid Guimarães) e Brenda (Letícia Isnard). - O mais importante é que apesar do grande número de personagens, não há núcleos estanques. Todos se envolvem e participam desde o início da mesma história - diz a autora. TV GLOBO/ZÉ PAULO CARDEAL

Novos talentos Bárbara Ellen

Gilson

Salma

(Giulia Gam) Filha de uma sacoleira da Zona Norte, é atriz e sempre quis ser famosa. É mãe de Malu. Vive trocando de marido e adota filhos para se manter na mídia.

(Daniel Dantas) Pai de Érico (Armando Babaioff), é casado com Salma e adotou Jonas e Socorro. Com a mulher, mantém um lar de amparo a crianças abandonadas.

(Louise cardoso) Casada com Gilson é uma mulher de ótimo temperamento. É adorada por seus filhos adotivos e constantemente reconhecida por ser uma cozinheira de mão cheia.

Marco

Aos 24 anos, atuou em duas minisséries e está na sexta novela. O gay Cássio, de “Caras e bocas”, é um dos seus papéis mais marcantes.

Isabelle Plínio Campana

Verônica Vasquez

Natan Vasquez

(Herson Capri) Cineasta, foi casado com Bárbara Ellen. O pai de Malu vive sem grandes luxos, apesar de ser uma pessoa de posses. Namorou Irene Fiori (Deborah Evelyn) no passado e nunca a esqueceu.

(Letícia Sabatella) Dona da agência de eventos Para Sempre. Leva uma vida aparentemente perfeita, mas se questionará ao descobrir a infidelidade do marido.

(Bruno Garcia) Publicitário e dono da agência Class Mídia. Casado com Verônica, o pai do playboy Maurício (Jayme Matarazzo) é mulherengo e irá se envolver com Bárbara Ellen.

Fez “Os Maias” aos 6 anos e está no sexto folhetim. Já foi a Emília do “Sítio do Picapau Amarelo”. Está com 19 anos.

Fernanda

Lara Keller

Glória Pais

Brenda Pais

(Maria helena chira) Apresentadora do programa “Luxury”, vive da imagem. Teve um filho com um popstar internacional e foi substituída por Amora, a quem odeia, durante a licença-maternidade.

(Yoná magalhães) Já fez parte da alta sociedade paulistana antes de perder tudo. Mãe de Perácio e de Lívia, que morreu na juventude, ela ainda mantém a pose de rica.

(Letícia isnard) Casou-se com Perácio depois de se apresentar como uma prima distante da família. Leva o marido no cabresto. É mãe de Xande e Tábata.

Estrelou “Malhação” em 2005 e foi a Nanda, de “Páginas da vida”. Aos 28 anos, está na sexta trama.

Humberto

Estreou na TV aos 10. Aos 21, tem duas passagens por “Malhação” e está na quinta novela. Renata Moretti

Wilson Rabelo

Charlene de Souza

(Regiane alves) Filha de Odila e Nestor (Wandi Doratiotto), é noiva de Érico. Braço-direito de Verônica na Para Sempre, será seduzida pelo conquistador Tito (Rômulo Neto).

(Marco ricca) Irmão de Gilson, é casado com Damaris e viveu um amor no passado com Lívia. Esconde sua sensibilidade atrás da aparente aspereza.

(Mayana Neiva) Vinda de João Pessoa, é forte e independente. Trabalha como maquiadora na empresa de Vitória. Ex-namorada de Lucindo, se envolverá com Wilson.

Sophie

“Sangue bom” é a quarta novela da atriz que completa 24 anos amanhã. Foi protagonista de “Malhação” aos 18.

Jayme CASAL. Felipe Camargo e Malu Mader interpretam Perácio e Rosemere: ela engravida dele no passado, mas cria o filho sozinha

Damaris Carmim

Vitinho Barata

Tina

(Marisa Orth) Filha de um feirante com dinheiro, teve vida farta, mas é desprovida de educação e bom senso. É mãe de Tito, Mel e Vinny. Faz de tudo para reconquistar o marido.

(Rodrigo Lopez) Diretor do programa “Luxury”, foi abandonado no altar no passado por Bárbara Ellen e tornou-se um homem traumatizado.

(Ingrid Guimarães) É secretária de Silva Laport. Positiva e alegre, passa a ter como projeto de vida uma vingança contra Bárbara Ellen depois que seu casamento com Vitinho não se realiza.

Surgiu na minissérie “Maysa”. Aos 27 anos, está na quarta novela e atuou em tramas como “Cordel encantado”.


8

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

TV GLOBO/ALEX CARVALHO

« FIGURINO »

4

TV GLOBO/RAPHAEL DIAS

1

Mulher rendeira moderna Colchas, almofadas e toalhas de mesa se transformam em vestidos e batas para o visual de Grazi Massafera em ‘Flor do Caribe’ NATALIA CASTRO

F

igurinista de “Flor do Caribe”, Severo Luzardo fazia seu trabalho de pesquisa pelo Rio Grande do Norte - onde a novela se passa - quando, numa estrada qualquer, se deparou com um casebre que chamou a sua atenção. Penduradas no varal, toalhas de mesa de renda de bilro, típicas da região, feitas por uma senhora de 82 anos. A paixão foi à primeira vista. E, sem pestanejar, Severo comprou tudo o que estava a seu alcance: almofadas, colchas, trilhos de mesa, toalhas ... Diretamente do Nordeste, as peças foram parar no Projac. E, atualmente, podem ser vistas e apreciadas na forma de vestidos e batas no corpo de Grazi Massafera na trama das 18h. - O figurino dela é estruturado nos crochês, rendas e tricôs, todos com a cara do nosso país. São verdadeiras obras de arte, e Grazi representa a mulher brasileira - diz ele, que lançou mão de rendas como o richelieu, filé, bilro e renascença. O processo de transformação, ele explica, não é simples. Para transformar toalhas de renda de bilro quadradas em vestidos de festa rodados, ou almofadas de crochê em batas como a da foto ao lado, Luzardo e sua equipe estudam cada detalhe do material. Com a ajuda de uma contramestre de costura e de dois aderecistas, calculam, meticulosamente, onde entram as costuras e os decotes. Com o molde da roupa desenhado de acordo com as medidas de Grazi - 1, 73cm e 57kg - tingem a peça original, geralmente branca, até alcançar o tom desejado. Então, finalizam a modelagem acrescentando o forro por baixo. O

importante é não haver desperdício, destaca. - Uma toalha demora quatro meses para ficar pronta, é um trabalho primoroso. Não dá para jogar fora nem um pedaço - frisa. Quem vê no corpo, não imagina que chegou, quadrada, sem ponto... Um dos grandes desafios da equipe foi logo no início da trama: cortar uma toalha de quatro metros em dois vestidos iguais para uma cena de ação. Para chegar a uma definição sobre o figurino de Ester, que vive no fictício vilarejo de Vila dos Ventos em meio a pescadores, Luzardo conversou com estilistas locais, comerciantes, e circulou por festas da sociedade. De sua observação, ele tirou essa pegada mais artesanal, com cores que remetem às várias tonalidades do sol - a única vez que a personagem usou preto foi durante o luto pela “morte” de Cassiano (Henri Castelli). - As cores dela são as do Nordeste, da natureza. Depois do casamento, Ester ficou mais séria, mas, mesmo assim, não perdeu essa característica do feito à mão na roupa. É como se comprasse suas peças por onde mora - comenta. Filha de mãe costureira, Grazi conta que é fã do trabalho manual. Durante as gravações em Natal, ela lembra, comprou uma saída de praia que transformou em vestido, “de tão lindo que era”. E os tons alaranjados, que não costumavam entrar no seu guarda-roupa, atualmente a encantam. - Sempre achei que não combinavam comigo, eu prefiro cores neutras, gosto mais dos verdes e dos azuis. Mas Luzardo me convenceu e hoje me pego indo trabalhar com

2 TV GLOBO/JOÃO MIGUEL JUNIOR

3 1. dupla. A bata de crochê é usada com biquíni 2. CURTO. Modelo usado no dia do casamento de Ester 3. RECORTE. Vestido feito a partir de trilha de mesa de renascença 4. SOLARES. A bolsa, o vestido e a regatinha seguem a paleta de cores da personagem

roupas neste tom - revela. Luzardo conta, também, com uma equipe de 15 bordadeiras à sua disposição no município de Caicó, a 256 quilômetros de Natal. O trabalho das profissionais começou seis meses antes de a novela estrear - dia 11 de março - e ainda vigora, já que um vestido demora cerca de três meses para ser finalizado. Assim, o valor do feito à mão ganha, ainda, conceito de exclusividade.- Nenhum fica igual ao outro porque é moldado nas formas do corpo de um único jeito - ele explica. Segundo o figurista, a decisão de reaproveitar rendas já existentes se baseou na falta de opções do mercado. Além de valorizar a cultura da região. - O que tem é de qualidade duvidosa no que diz respeito à estética - explica, sem saber mensurar quantos quilos de material trouxe de lá. E apesar das batas curtinhas, Luzardo avisa: a barriga quase nunca aparece. Para quem quiser co-

piar, ele recomenda o uso das peças com shortinhos coloridos e, por baixo, biquínis ou camisetes não necessariamente da mesma cor “para criar um contraste”. Apesar de não usar batas no dia a dia (“Usei muito na gravidez”), Grazi complementa. - Elas também ficam bonitas com um sutiã cor da pele - conta ela, aprovando a combinação. - O figurino dela é jovial. Se usa algo mais justo, contrapõe com uma peça mais larguinha. Sempre. E para não ofuscar a riqueza dos bordados, as joias são sutis - o brinco de cavalo marinho usado de um lado só da orelha está entre os mais pedidos na Central Globo de Atendimento (CAT) e foi ideia da própria Grazi que comprou o adorno em Natal, junto com pulseiras e tiaras em materiais orgânicos como a palha e o cipó. - Do Havaí trouxe uma bracelete de um aço rústico que tem tudo a ver com essa fase rica dela, mas sem perder a essência.


revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013 FOTOS DE LEO MARTINS

« BASTIDORES » À base de silicone, técnica

Rugas com muito orgulho entada na sala de maquiagem dos estúdios da Record, em Curicica, Nanda Ziegler vê o tempo passar rapidamente. Num processo que dura pouco mais de uma hora, a atriz de 31 anos se transforma numa respeitável senhora de 60 e tantos. A mágica do envelhecimento faz parte da caracterização da atriz para a fase final de Naamá, sua personagem na minissérie “José do Egito”, prevista para terminar no meio do ano. E acontece pelas mãos de Vavá Torres, o supervisor geral de caracterização da Record. A técnica, à base de silicone e importada dos Estados Unidos, é novidade por aqui. “É a mesma utilizada em produções gringas”, Vavá diz. Para criar o efeito enrugado, ele desenvolveu cerca de 50 próteses de borracha de silicone, de vários tamanhos, que aderem à pele moldando as marcas. - É um processo bem rápido, que não deixa o rosto com aque-

S

le efeito de máscara. Aquilo já era! E a película é bem fina, não interfere na interpretação. A intenção é manter as feições sem o traço teatral - explica ele. O primeiro passo do envelhecimento, Vavá observa, é a aplicação de um tônico para retirar qualquer resíduo de oleosidade. Em seguida, ele começa a aplicação da tal base de silicone na área dos olhos e gruda o molde com a ajuda do Pros-Aide, uma base que serve como adesivo. Após secar para fixar bem, ele recomeça o processo do outro lado do rosto. Na testa e nas bochechas, Vavá aplica próteses maiores. E para reforçar ainda mais as linhas de expressão e evidenciar o “bigode chinês”, ele pincela a pele da atriz com vários tons de base corretiva, para que fique natural. - A câmera suporta bem os tons quentes. Os mais frios ela não absorve - pontua Vavá. Quando mais elaborada a câmera, melhor tem que ser a maquiagem. E ela derrete. Temos que repor de sete em sete horas.

1. início. O primeiro passo é tirar qualquer resíduo de oleosidade da pele com um tônico

3

importada dos EUA é usada para envelhecer

NATALIA CASTRO

2 e 3. rugas. Após aplicar a base de silicone, Vavá coloca uma prótese pequena no olho da atriz para moldar as rugas

4

4. expressão. Na testa, a prótese também é maior. Ele aplica e segura por alguns instantes para fixar bem

5

SENHORA. A atriz de 31 anos vai até os 60 após o processo de caracterização.

1

5. natural. Nas bochechas, ele utiliza uma prótese maior, que segue as linhas de expressão da atriz

6

6. migode. Para ressaltar as rugas no entorno da boca, Vavá reforça a base

2 7

7. final. Ele aplica bases corretivas de vários tons, para deixar a pele com aspecto avermelhado

PROGRAMAÇÃO TV Brasil

06:30-Sustentáculos 07:00-Palavras de vida 08:00-Santa missa 09:00-Viola, minha miola 10:15-O Brasil tem disso 11:15-Batatinhas 11:20-Senha verde 11:30-Dinosapien 12:00-ABZ do Ziraldo 12:30-Vila Sésamo 13:00-Dango balango 13:30-Batatinhas 13:35-TV Piá 14:00-Anabel 14:15-Carrapatos e catapultas 14:30-Batatinhas 14:35-Meu amigãozão 14:45-Cocoricó na cidade 15:00-Escola pra cachorro 15:10-Batatinhas 15:15-Tromba trem 15:30-Catalendas 15:40-Batatinhas 15:45-Senha verde 16:00-Papo de mãe 17:00-Amazônia com Bruce Parry 18:00-Samba na Gamboa

19:00-América Latina tal como somos 20:00-Conexão Roberto D'Avila 21:00-Esportvisão 22:00-Nova África 22:30-Soy loco por ti cinema - "Los herederos" 00:15-Curta TV 00:45-Doc TV Latino América 01:45-Esportvisão 02:45-Doc TV (Ditadura Militar) 03:45-Curta os curtas 04:00-Telecursos tecendo o saber 04:30-Telecurso ensino médio 04:45-Telecurso ensino fundamental 05:00-Telecurso Tec

Globo

05:45-Sagrado 05:55-Santa missa 06:55-Globo comunidade 07:25-Pequenas empresas 08:00-Globo rural 08:55-Auto esporte 09:30-Esporte espetacular 12:30-Temperatura máxima: "Bolt - Supercão" 14:20-Esquenta 15:45-Campeonato Carioca: Fluminense x Volta Redonda 18:00-Domingão do Faustão

9

20:45-Fantástico 23:05-Revenge 23:50-TUF 00:50-Domingo maior: "Herói" 02:30-Sessão de Gala: "Viagem sem volta"

Rede TV

05:55-Ultrafarma 07:55-Igreja Universal 10:00-Campeonato Paulista Série A2 12:00-Deus, médico dos médicos 13:00-A programar 14:30-Voz da verdade 14:45-Top surf Brasil 15:15-A hora e a vez da pequena empresa 15:30-Superpapo 15:45-A programar 17:00-A galinha morta 17:15-Pague menos 17:45-Video mania 18:30-Ritmo Brasil 19:00-O último passageiro 20:30-Te peguei 21:30-Teste de fidelidade 23:30-Dr. Hollywood 00:15-É notícia 01:15-Bola na rede 02:15-A programar

Band

06:00-Igreja Mundial 06:50-Popeye 07:00-Profetizando vida 07:30-Exerça sua fé 08:00-Igreja Batista da Barra 09:00-A informar 09:30-Baixada cap 10:30-Mackenzie em movimento 10:45-Infomercial - Polishop 11:45-Verdade e vida 12:00-Pé na estrada 12:30-Porshe cup 13:30-Gol, o grande momento do futebol 13:45-Band esporte club 14:40-Terceiro tempo 15:35-Campeonato Carioca 17:50-Terceiro tempo 19:10-Polícia 24h 21:00-Pânico na Band 00:00-Canal livre 01:00-Madrugada de vida nova 02:00-Show mix 02:25-Família Soprano 03:25-O encantador de cães 03:50-Popcorn TV 04:00-Igreja mundial

SBT

05:15-Telejornal da semana 06:30-Pesca alternativa 07:30-Brasil caminhoneiro 08:00-Aventura selvagem 08:30-Vrum 09:00-Chaves 10:00-Menino de ouro 11:00-Domingo legal 15:00-Eliana 19:00-Roda a roda Jequiti 19:45-Sorteio da Tele Sena 20:00-Programa Silvio Santos 00:00-De frente com Gabi 01:00-True blood 02:00-O mentalista

Record

07:00-Desenhos bíblicos 08:00-Domingo de prêmios 08:30-Desenhos bíblicos 09:45-Record kids 13:00-Tudo a ver 14:30-Ídolos kids. Com Cássio Reis 15:00-Programa do Gugu 19:30-Domingo espetacular 23:15-Tela máxima


10

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

revista da

A TV DE...

COLUNA D O

Clube do assinante

Minotauro

Promoções e descontos renovados a cada domingo.

TV GLOBO/BOB PAULINO

O que o faz rir na TV?

Promoções válidas de domingo (28/04/13) a sábado (04/05/13), limitadas às quantidades em estoque, somente para assinantes da TRIBUNA.

“A grande família”.

ALEXSANDRA BORGES

Personagem de humor inesquecível.

Mussum. Apresentador mais versátil da TV?

Luciano Huck e Marília Gabriela Uma cena de novela inesquecível.

A cena em que Zezé (Cacau Protásio) canta “eu quero ver tu me chamar de amendoim” em “Avenida Brasil”. Que novela gostaria que estivesse no “Vale a pena ver de novo”?

Malug Roupas e Acessórios

“Avenida Brasil”.

A Malug é uma loja feminina completa, suas roupas agregam sofisticação e beleza, lhe oferecendo as tendências da moda num estilo super variado. Lá, você encontra moda básica, casual, esporte fino e ainda vestidos para festas, além de acessórios como bolsas, cintos, bijouterias, etc. Esta semana, a Malug Roupas e Acessórios oferecerá um desconto em toda a loja, exceto o bazar. Av. Romualdo Galvão, 2100, loja 06 Galeria Cheverny Tel.:3206.4804 à vista (dinheiro) em toda a loja, exceto o bazar.

DIVULGAÇÃO

50%

Qual programa você não perde por nada?

“Jornal da Globo”. ZEAN BRAVO

O que faz falta na TV?

O que você mais gosta de assistir?

Acho que fazem muita falta nos canais abertos programas sobre lutas e esportes radicais.

São os noticiários. Eu gosto de estar antenado com o que está acontecendo no mundo. Canal esportivo preferido:

SporTV e Canal Combate. Qual modalidade esportiva gosta mais de acompanhar pela TV?

Lutas, futebol e esportes radicais.

Películas Design Especializada na aplicação de películas de controle solar e decorativas para residências e comércio em geral, a Películas Design realiza seu trabalho com a segurança e a qualidade que você procura. Além de oferecer os serviços de persianas e tapetes personalizados. Esta semana, a Películas Design oferecerá um desconto, exclusivo ao assinante da TN, no metro quadrado de películas decorativas. O desconto é válido somente na linha de películas decorativas. Rua Jaguarari, 1875, Jaguarari Center, loja 12 – Lagoa Nova Tel.:3223.6770/8838.1928

50%

à vista (dinheiro) no metro quadrado de películas decorativas. O desconto é válido somente na linha de películas decorativas.

Desenho animado preferido:

“Thundercats”. Melhor programa musical:

“The voice Brasil”. Quais são os três melhores seriados que atualmente estão no ar?

“The walking dead”, “Game of thrones” e “A grande família”. Qual programa de TV o faz chorar?

■As promoções publicadas na Coluna do Clube do Assinante são exclusivas para assinantes da TRIBUNA DO NORTE, PESSOAS FÍSICAS. ■Desconto não acumulativo. ■ Para ter direito à promoção, o assinante deverá apresentar a carteira do Clube e a Identidade no ato da compra. ■Contatos para credenciamento: Depto. de Marketing. Tel. 4006-6100, R. 6262. ■e- mail.mkttn@tribunadonorte.com.br; clube@tribunadonorte.com.br

Esses dias me emocionei bastante com um programa no canal National Geographic sobre a fome na África. Mexeu bastante comigo.

Acho que fazem muita falta nos canais abertos programas sobre lutas e esportes radicais.”

O que o faz mudar de canal?

Entrevistador chato, que gosta de falar mais do que o entrevistado.


É o fim para os jovens riquinhos mais famosos do Upper East Side. Depois de seis temporadas de intrigas, confusões e (des) encontros amorosos, “Gossip girl” terá seus últimos episódios exibidos no Brasil pelo Glitz* a partir de terça-feira, às 21h. A resposta à pergunta que não quer calar - afinal, quem é a tal fofoqueira? - já é de conhecimento dos fãs mais curiosos. Afinal, nos EUA, o desfecho já foi exibido há um tempinho. Para quem conseguiu escapar dos spoilers até agora, não contaremos a identidade da “Gossip girl”, claro. Adaptada da série de livros de mesmo nome, escrita por Cecily von Ziegesar e lançada no Brasil pelo selo Galera Record, “Gossip girl” chegou à TV pela batuta de Josh Schwartz, conhecido por outra atração com pegada adolescente, “The O.C.”. As diferenças entre as páginas e os episódios, no entanto, logo começaram a aparecer nas telas. Quem poderia imaginar que Blair Waldorf (Leighton Meester) teria um romance quentíssimo com Chuck Bass (Ed Westwick)? O namoro ioiô dos dois foi um dos destaques da série, que ainda impulsionou a carreira de Blake Lively (atual senhora Ryan Reynolds). Os desfechos amorosos, aliás, são a grande expectativa do fim da série. Serena (Blake) vai ficar com Dan (Pen Badgley)? Além de Georgina (Michelle Trachtenberg), quem mais volta à cena? Só vendo para saber.

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

SOBE “Once upon a time” (Sony) vem numa pegada boa nesta segunda temporada. Mas...

DESCE ... Na semana passada, o canal exibiu o episódio 18 no lugar do 15º. Que absurdo, gente. Surreal.

Garota atrevida de ‘House of cards’ FOTOS: DIVULGAÇÃO

Em meio a um projeto que custou US$ 100 milhões e contou com nomes como o diretor David Fincher e o ator Kevin Spacey na pele do deputado Francis Underwood, um jovem rosto chamou a atenção. No papel de Zoe Barnes, uma brilhante e ambiciosa repórter, Kate Mara se destaca em “House of cards”, produção da Netflix disponibilizada aos assinantes do serviço desde 1º de fevereiro deste ano. Se na versão original, exibida pela BBC britânica em 1990, Zoe sai cedo de cena, no remake americano a personagem é responsável por grande parte da tensão

da trama, ao extrapolar as relações entre jornalista e fonte, tomando caminhos por vezes perigosos e nada éticos. Para a americana de 30 anos, integrar o estrelado elenco da série - renovada para sua segunda temporada - foi um ótimo desafio, mas nada fora do comum. Afinal, ela já dividiu a cena com nomes como Jeff Bridges, Heath Ledger, Paul Giamatti, Michael C. Hall e Robert Downey Jr.. - Claro que você não pega um trabalho com David Fincher, Kevin Spacey e Robin Wright e aparece nas gravações como se fosse um dia como outro qualquer. Você

tem que estar muito bem preparada e disposta. Sempre quis estar cercada por pessoas como essas, que eu realmente respeito, e meu desafio é simplesmente buscar estar no mesmo nível delas conta a atriz, conhecida por participações em “American horror story” e “24 horas”, em uma teleconferência com jornalistas. Questionada sobre os rumos da personagem, uma das mais marcantes de sua carreira, Kate diz não poder revelar muito sobre o próximo ano da série, que acaba de começar a ser filmado, mas ainda sem data para estrear: - Na primeira temporada, Zoe se dá conta de que suas ações têm consequências maiores do que ela imaginava. Sinto que ela pode recuar um pouco ou apenas tomar a consciência do quão tóxica é sua relação com Francis. Embora eu acredite que Zoe vai fazer praticamente qualquer coisa para chegar na frente e ter sucesso pelos seus próprios caminhos, acho que ela vai se tornar mais consciente da sua própria moral. Irmã da também atriz Rooney Mara, Kate comemora a repercussão do trabalho e planeja atuar ao lado da caçula. - Nós queremos muito fazer algo juntas. Mas também queremos que seja algo realmente especial, tem que ser o movimento perfeito. Então não temos pressa, mas estamos sempre em busca de ótimos livros ou histórias, algo que seja um incrível desafio e maravilhoso para nós duas. Uma hora isso acontece - acredita a atriz.

Cancelada, de novo

Ator e autor

A notícia é triste para os fãs: “Futurama” foi cancelada pelo Comedy Central, que exibe a série de animação nos Estados Unidos. Criada por Matt Groening (sim, de “Os Simpsons”), “Futurama” já havia sido dispensada pela Fox em 2003. Agora, a atração não terá uma oitava temporada. O episódio derradeiro será exibido lá fora no dia 4 de setembro.

Conhecido do público por “How I met your mother”, Jason Segel fechou contrato com a editora Random House para lançar uma série de livros voltada para o público infantil. Fofo!

Outra vingança

CASAL. O desfecho de Blair e Chuck é um dos mais aguardados

11

« DISPONÍVEL NA NETFLIX »

Liv Brandão e Tatiana Contreiras seriaais@oglobo.com.br

Adeus ao Upper East Side

seriais

revista da

A notícia caiu como uma bomba: criador de “Revenge”, Mike Kelley está abandonando a série, da qual era showrunner, dizendo que foi “uma decisão difícil”. Dizem, nos bastidores, que Kelley queria que cada temporada tivesse 13 episódios, como acontece nos canais fechados. A ABC foi contra, e o clima de tensão ficou no ar.

Vem mais Há quem diga que a série já teve melhores momentos. Mas “Glee” foi renovada para mais duas temporadas, mostrando que ainda está em alta.

De família Chris O’Dowd, o Thomas-John de “Girls”, volta à cena em uma nova série da HBO: “Family tree” estreia lá fora no dia 12.


Igor Fidalgo igor.fidalgo@oglobo.com.br

o que vem por aí

12

revista da

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Um papo sobre o palco

CENA VIRTUAL DEU NA TV E FEZ SUCESSO NA INTERNET VEJA OS VÍDEOS EM oglobo.com.br/revistadatv

José Wilker volta a entrevistar atores na segunda temporada do “Palco e plateia”, que estreia no Canal Brasil na terça-feira, às 21h30m. Usando sua própria experiência de mais de 40 anos de carreira, o apresentador debate com seus convidados os desafios e rumos das artes cênicas no Brasil. Andrea Beltrão abre este segundo ano, lembrando sua trajetória no teatro, no cinema e na TV. O episódio conta, ainda, com depoimentos de colegas da atriz. Entre os próximos convidados estão Guilherme Weber, Renata Sorrah e Antônio Fagundes.

CANAL BRASIL/MARIANA VIANNA

Atropelamento A matéria era sobre um carro inteligente que anda sozinho. Mas Ana Maria Braga acabou atropelada pelo veículo. Louro José, coitado, ficou sem saber o que fazer.

DIVULGAÇÃO

Mix itinerante

Quadradinho Ticiane Pinheiro foi ao chão, chão, chão no “Programa da tarde” para mostrar que sabe dançar a coreografia do momento, o quadradinho de oito. Mas deu uma exagerada, hein.

Novidade na grade da Mix TV, o “Parada Mix” (amanhã, 18h) traz Rafa Brittes circulando pelo Brasil num cenário itinerante. De lá, ela apresenta os clipes mais votados e comanda brincadeiras com o público presente.

ZAPEANDO Arte 1. O “Biografias Arte 1” (hoje, 22h) apresenta documentário sobre Salvador Dalí. Canal Brasil. O curta-metragem documentário “O pai do gol” (amanhã, 22h) acompanha o locutor mineiro José Silvério.

DIVULGAÇÃO

Discovery Kids. O canal estreia a série pré-escolar “Peppa pig” (amanhã, 8h). Discovery Home & Health. Três casais com problemas sexuais se consultam com uma sexóloga e um neurocientista na série “Entre lençóis” (terça, 22h30m). History. O especial “Vida eterna” (sábado, 22h) narra a busca por este segredo na história da humanidade.

Sem beijo

Passado dourado e rebelde de volta

O repórter da Fox News teve um impressionante reflexo ao impedir que duas mulheres se beijassem no meio sua transmissão ao vivo.

Para comemorar seu aniversário, o Viva programou a reprise de duas clássicas minisséries de Gilberto Braga. Amanhã, às 23h10m, vai ao ar “Anos dourados”, de 1986. Pouco antes, às 23h, o programa “Reviva” mostra entrevistas de Malu Mader e Felipe Camargo sobre a experiência de protagonizar a série. Já no dia 27 de maio é a vez de “Anos rebeldes” voltar à grade do canal.

Multishow. O cantor Cícero é a atração do Experimente (hoje, 18h30m), com Beto Lee. Tru TV. No reality “Killer karaoke” (sexta, 21h), os competidores cantam enquanto enfrentam seus maiores medos.


NO FACEBOOK

Gael García Bernal é protagonista do filme “No” sobre ditadura chilena. facebook.com/tribunarn

ASTROLOGIA

CINEMA

PÁGINA 6

PÁGINAS 6 E 7

Domingo de esperanças e excessos. Lua minguante em Aquário dia 2 de maio.

Comédia, animação, drama. Confira a programação de filmes deste domingo.

COBERTURA DA COLUNA GLAM MOSTRA AS NOVIDADES DO FASHION RIO • PÁGINA 8

PAULO COELHO

Conto de Khalil Gibran fala de garoto que se internou em hospício para ser ele mesmo. PÁGINA 2

tnfamília Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 28 de abril de 2013

carne Comedores de

Apesar de ser fonte indispensável de proteínas e de possuir vitaminas não encontradas em nenhum outro alimento, se consumida em excesso, carne vermelha pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares ISAAC RIBEIRO Repórter

A

carne sempre exerceu papel fundamental na história e no desenvolvimento da humanidade. Desde os nossos ancestrais das cavernas que ela está entre os alimentos preferidos do homem — nem mesmo o advento da agricultura conseguiu mudar esse comportamento; seja pela sobrevivência ou pelo sabor. Somos comedores de carne! Mas apesar de ser fonte indispensável de proteína para o nosso organismo e de possuir vitaminas não encontradas em nenhum outro alimento, seu consumo em excesso pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares. Já não bastasse os males causados pelo colesterol e pela gordura, cientistas descobriram mais um ponto negativo para quem come bastante carne vermelha. Quando o nutriente L-carnitina — usado inclusive em suplementos alimentares e em dietas para emagrecer — é metabolizado por bactérias no interior do intestino, é produzida uma substância que gera acúmulo de gordura nas paredes das artérias, o que pode resultar num processo de ate-

BRUM

Editor: Isaac Ribeiro [tnfamilia@tribunadonorte.com.br]

rosclerose. A notícia foi publicada na revista Nature Medicine. “A medida em que se come muita carne, cria-se o ambiente propício para que esses micro-organismos se multipliquem. E isso, obviamente, cria uma cascata de eventos que são promotores de aterogênese (entupimento dos vasos), como acontece com o estímulo do aumento do colesterol”, comenta a cardiologista Fátima Azevedo. Para ela, isso reforça a orientação de manter sempre uma dieta equilibrada, com o consumo de 150g a 200g de carne por dia, como recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). “É o suficiente para manter um equilíbrio dietético.” Além de consumir carne de forma moderada, deve-se observar também o modo de preparo e optar sempre por cortes mais magros. Então, para viver mais e melhor, está na hora de regular as idas semanais à churrascaria.

+

PÁGINA 3 Prefira carne mais magra.

ì O QUE Consumo excessivo de carne vermelha pode criar ambiente propício no organismo para o desenvolvimento de substância causadora de entupimentos das artérias.

O QUE FAZER Seguir uma dieta equilibrada, com a ingestão de 150g a 200g de carne por dia, de acordo com recomendação da Organização Mundial de Saúde.


2

tn família

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

« PAULO COELHO » Um conto de Khalil Gibran

E

u estava andando nos jardins de um asilo de loucos, quando encontrei um jovem rapaz lendo um livro de filo-

sofia. Por seu jeito e pela saúde que mostrava, não combinava muito com os outros internos. Sentei-me ao seu lado, e perguntei: - O que você faz aqui? Ele me olhou surpreso. Mas vendo que eu não era um dos médicos, respondeu: - É muito simples. Meu pai, um brilhante advogado, queria que eu fosse como ele. Meu tio, dono de um grande entreposto comercial, gostaria que eu seguisse seu exemplo. Minha mãe desejava que eu fosse a imagem de seu adora-

do pai. Minha irmã sempre me citava o marido como exemplo de um homem bem-sucedido. Meu irmão procurava treinar-me para ser um excelente atleta como ele. - E o mesmo acontecia com meus professores na escola, o mestre de piano, o tutor de inglês: todos estavam convencidos e determinados que eram o melhor exemplo a seguir. Ninguém me olhava como se deve olhar a um homem – mas como se olhasse num espelho. - Desta maneira, resolvi internar-me neste asilo. Pelo menos, aqui posso ser eu mesmo.

Sem querer seguir o exemplo aos moldes de seus familiares, professores e tutor, um jovem rapaz resolve se internar em um asilo de loucos na tentativa de ser apenas ele mesmo

Os fatos

Alguém comentou com William James, filósofo e psicólogo americano: - Você é a única pessoa feliz que conheço: tem sempre um sorriso nos lábios, mesmo em face às maiores dificuldades. - Eu não vivo sorrindo porque sou feliz – respondeu William James. - Eu sou feliz porque vivo sorrindo. Um rei persa perguntou a Saadi de Xiras: - Nas tuas caminhadas pelas cidades de meu país, costumas pensar em mim e nas minhas obras? - Ó rei, eu penso em ti, sempre que me esqueço de Deus – foi a resposta do sábio.

A reflexão Do monge trapista Thomas Merton (em “Questões Abertas”): “O reino de Deus é o reino do amor”.

MÉDICO E PROFESSOR DA UFRN - BOUCINHAS_JC@HOTMAIL.COM

Mas se não existe a possibilidade de um nível de vida decente, e sem liberdade, justiça, educação na sociedade humana, como podemos edificar este reino de amor? “Um homem faminto não está em condições de pensar em Deus – a não ser como fuga de seus próprios problemas, e isto não me parece um ato de fé”. Há santos que superaram suas adversidades, mesmo submetidos a condições impossíveis aos homens comuns. “Entretanto, o reino de Deus não se limita aos santos, mas aos homens comuns como nós. Temos que tratar – nem que seja por egoísmo – de construir um mundo melhor para os outros: nosso desespero interior vai diminuir, e nossa vida passará a ter mais sentido. A convivência com pessoas alegres fará tudo mais fácil para nós mesmos”.

(CARDIOGERIATRA) WWW.MEDICARECLINICA.COM.BR @NO_FORMOL

« JORGE BOUCINHAS »

« JOÃO MARIANO SEPÚLVEDA »

A ótima linhaça saindo de moda

Demência frontotemporal

E

erdida na ditadura diagnóstica de que, todo esquecimento, é Alzheimer, negligenciada e sub diagnosticada, esta é uma entidade clinica de extrema relevância, de prevalência de até 10% no universo de todas as demências, e mais incidente em mulheres que em homens, após os cinquenta anos, podendo durar de 2, mais comum, a 20 anos, mais raro, e com característica principal, sua voracidade de destruição de tecido neural, com inicio súbito de alterações comportamentais e confusionais marcadas, tornando rotinas diárias verdadeiros desafios de realização com tendência a impulsividade! Também chamada de Demência de lobo frontal ou de Pick, pesquisador que primeiro a descreveu, traz como primeira alteração a alteração na personalidade, que vem muito antes das alterações de memória! Pessoas que tem boa escolaridade e capacidade de condução veicular, sem mais nem menos começam a bater e arranhar o carro com frequência, que tem extrema dificuldade de manobrar e estacionar, o que faziam antes com facilidade. Cursa com perda da inibição, atenção, capacidade crítica, controle social, humor deprimido e irritabilidade, reações desproporcionais, muito alegre, ou melancólico, por motivos torpes! Sadismo e distúrbios pontuais éticos e de caráter, negligência, desatenção, desleixo, e perda do senso dos limites! O desenvolvimento de manias, como síndrome de Diógenes, guarda lixo ou coisas sem valia, pensando que irá precisar no futuro, ou depressão tardia, com perda de hábitos de higiene e descompromissos com pagamento de contas por exemplo é um bom alerta! Por tratar-se de doença que aumentam a compulsividade, aumentam o apetite, o consumo de bebidas alcoólicas, o tabagismo! Cursam com perda do controle dos esfíncteres, distúrbio de fala com dislalia e disarticulia, caracterizam o aumento da gravidade e progressão mais rápida da doença. A impulsividade junto a compulsividade provocam quadros cômicos se não fossem trágico, como um caso que o portador alcoólatra, tabagista, tratado para desintoxicação, volta a beber porem sem saber, cerveja sem álcool! Por consumo rotineiro e fornecimento intermitente, certa vez sua esposa e cuidadora, tem que mandar, dar busca em todo o estado, para conseguir nutrir seu novo "vicio"! Chegou a tempo! O comportamento do Frontotemporal por vezes, passa desapercebido, ou é confundido com "rabugice" ou solidão em exagero, pois, o paciente tende ao isolamento e como é cheio de raivas

m Nutrição e em Medicina não se poderia fugir às regras gerais da vida humana. Aspecto comum desta, como bem se sabe, é que coisas caem na moda e são tidas quase como maravilhas, e, após algum tempo dela saem, variando apenas a rapidez. A linhaça, seguindo esta regra, não mais está tão em evidência como já esteve, mas isto não implica em que não continue a ter um valor enorme e que não deva continuar a ter seu lugar no quotidiano de quem se interessa por melhorar a saúde, pelo que é de bom alvitre revisar suas características e virtudes. Seu nome botânico é Linum usitatissimum, sendo planta da família Linaceae. A semente é ovalada, algo pontiaguda, com lados achatados, guardando semelhança morfológica com a semente de girassol, embora bem menor. A linhaça tradicional é de cor marrom brilhante, com uma textura firme e mastigável. Seu sabor lembra o da castanha e é discretamente amargo. Tem composição algo variável segundo o cultivar (variedade), mas na canadense (a mais difundida) esta orça em 20% de proteínas, 40% de gorduras, 18% de fibras dietéticas, 16% de outros carboidratos mais resíduos e umidade. A quantidade de calorias presente em 100 gramas supera a dos cereais. Suas proteínas lembram as da soja, das mais completas. Dentre as gorduras, 57% são ácidos graxos ômega-3, 16% ômega-6, 18% ácidos graxos monoinsaturados. A predominância do ômega-3 tem sido correlacionada com a prevenção de doenças coronarianas e câncer. Celulose e lignanas respondem pela fração maior das fibras. O componente solúvel em água é basicamente composto por resinas adesivas e sua presença leva a apresentar efeitos fisiológicos nas dislipidemias (alterações das gorduras do sangue) e, consequentemente, na arteriosclerose. É particularmente rica em potássio (possui 7 vezes mais que a banana). A Vitamina E está presente como gama-tocoferol, excelente antioxidante. Dentre outros fitoquímicos, ela contém componentes que afetam favoravelmente as células e os mediadores responsáveis pelo sistema imunológico. O primeiro é o ALA (ácido alfa-linoléico), que equilibra a proliferação de linfócitos no sangue periférico e reduz a resposta exagerada a certos antígenos (substâncias provocadoras de alergias), podendo, portanto, ser interessante no auxílio aos alérgicos (parece reduzir as respostas alérgicas exageradas). Também tem-se

demonstrado que seu consumo pode reduzir o colesterol total e o LDL (o chamado "mau colesterol"), bem como a agregação plaquetária que pode levar ao AVC e ao infarto do miocárdio. As lignanas, já citadas, são os segundos fitoquímicos importantes, e contém uma substância chamada 2,3-dibenzilbutano em sua estrutura, atribuindo-se a isto terem potencial anticancerígeno. A linhaça é uma fonte particularmente rica em um precursor da lignana chamado secoisolaricilresinol diglicosídio ou SDG. As duas lignanas primárias do ser humano, o enterodiol e o seu produto oxidado, a enterolactona, são formadas no trato intestinal pela ação bacteriana. A linhaça é a fonte mais rica de precursores das mesmas e, devido ao fato de que o enterodiol e a enterolactona são estruturalmente similares aos estrogênios sintéticos e aos naturais, vem sendo mostrado que eles possuem atividade estrogênica fraca e boa ação anti-estrogênica, podendo desempenhar papel na prevenção de cânceres deles dependentes. Em roedores, a linhaça demonstrou diminuir tumores da glândula mamária (bem como de cólon e pulmão). Um estudo feito nos EUA demonstrou que a ingestão de 10 g de linhaça por dia desencadeia diversas mudanças hormonais associadas com a redução do risco de câncer de mama. Pesquisadores da conhecida Duke University, também dos EUA, comprovaram que pitadas diárias de linhaça ajudam a evitar o surgimento do câncer de próstata exatamente por esta combinação de substâncias. Os ácidos fenólicos t-ferúlico, t-sináptico, p-cumárico e t-caféico são abundantes nas sementes e podem ter papel nos seus benefícios à saúde. Um uso fácil: duas colheres das de sopa da semente podem ser trituradas e misturadas com suco, ou pode-se-as deixar em água durante a noite e beber esta pela manhã. No Brasil podese utilizar a semente adrede moída (a farinha), tendo o cuidado de mantê-la sob refrigeração, para evitar que fique rançosa. Atenção, pois a dose máxima recomendada é de 50 gramas por dia, o equivalente a 1/2 xícara de chá, pois partículas de cádmio, um metal tóxico, podem vir misturadas às sementes, que também são ricas em cianetos. Abundantes no Brasil, os grãos escuros já foram acusados de maior toxicidade, talvez por serem menos estudados que a linhaça dourada, consumida no Hemisfério Norte, mas hoje se sabe que são equivalentes. Que tenha caído de moda - mas não se a deve esquecer.

P

impulsos e reações antissociais, evolui mesmo para a solidão! A desinibição leva a atos críticos sociais, de repulsa e execração de convívio familiar, social, mesmo que se tratando de esteio familiar, não é incomum, a frase "nunca mais convide essa louca", ou "mamãe é assim mesmo, positiva"! Nada mais irreal. Doença familiar! O lobo frontal é o responsável pela inibição que coloca limites ao cidadão, quando está comprometido tudo se altera, a desinibição leva ao encontro dos problemas, seja no transito, em casa, ou com vizinhos! A influência no caráter leva a julgamentos rudes, de não se importar com a dor ou a integridade do próximo, e as vezes nem mesmo com a própria! Quando se impõe limites a estes pacientes a resposta é quase sempre agressiva, se precisamos interná-los é um Deus nos acuda! Agitados e violentos podem consumar agressões a parentes e cuidadores! Sempre tem razão e são sempre voluntariosos, certos e indiscutível! Quando frustrados por acreditarem, ficam muito bravos! Possuem muita força de convencimento a ponto de armazenarem toneladas de lixo, e os convivas aceitarem achando apenas um pouco estranho! Característica comum os acumuladores patológicos tendem a se esconder, intensos são capazes de juntar desde roupas, restos de comidas, insetos, com restrições de higiene transformam seu habitat em verdadeiras pocilgas! Interromper o isolamento é técnica de assistência social em países europeus onde a população vem envelhecendo nos últimos duzentos anos, países com muitos velhos e poucas crianças, no Brasil isso se dá apenas há vinte anos. Temos muitas crianças e poucos velhos, pirâmide populacional, base larga topo estreito! O diagnóstico é clínico, pois o Teste Neuropsicológico, mostra apenas déficit de atenção, sem maiores comprometimentos de memória, que só se manifestam mais tardiamente. Os Spect e o Petscan podem mostrar o hipofluxo de oxigênio nestas áreas, porém, isso não é preponderante no diagnostico! O tratamento deve ser individualizado e personalizado, o uso de antidepressivos e estabilizadores de humor, os anti psicóticos em doses baixas e a memantina como sintomatológico, parecem ser os melhores caminhos. Os anticolinérgicos, muito eficazes em Alzheimer, são inócuos e as vezes nocivos aos frontotemporais! Preste bem atenção que seu Alzheimer, pode ser um Frontotemporal! Bom Domingo!

« LIBERTAS » Laços O que nos une na vida são os vínculos. O afeto. Os laços ternos. O Amor na prática. O que realmente importa são as pessoas. Estar com elas. Sentirmo-nos amados, queridos. Gostar, desejar, amar. Estes sentimentos nos fazem olhar a vida com a certeza de que vale a pena vivê-la. A rede de pessoas que circula no nosso cotidiano, as amizades, cada uma com sua singularidade, movendo-se com plasticidade e beleza. O mistério da viagem. Umas que chegam e trazem alegria. Outras se vão e deixam tristeza. A lembrança das que foram levadas pela fatalidade, tempo ou doença. Umas se despedindo. Outras sem aviso e sem sequer dando adeus. E seguimos em frente, enraizados na terra, contemplando o céu, sentindo o vento e as lágrimas da saudade. Descobrindo o amor, que se assemelha ao sol com sua luz e calor que aquece e doa. Que acalenta e nos ensina a ampliar as por-

tas e janelas de nossos corações que, surpreendentemente, vão se ampliando, dilatando, até permitir que caiba o mundo dentro de si. Jayme Panerai Alves - Jayme@libertas.com.br

Religião - Santidade, qual é a melhor religião? Esperava que ele dissesse: "É o budismo tibetano" ou "as religiões orientais, muito mais antigas do que o cristianismo". O Dalai Lama fez uma pequena pausa, deu um sorriso, me olhou bem nos olhos - o que me desconcertou um pouco, por que eu sabia da malícia contida na pergunta - e afirmou: - A melhor religião é aquela que te faz melhor. Para sair da perplexidade diante de tão sábia resposta, voltei a perguntar: - O que me faz melhor? - Aquilo que te faz mais compassivo (e aí senti a ressonância tibetana, budista, taoísta de sua resposta), aquilo que te faz mais sensível, mais

“Sentirmo-nos amados, queridos. Gostar, desejar, amar. Estes sentimentos nos fazem olhar a vida com a certeza de que vale a pena vivê-la. A rede de pessoas que circula no nosso cotidiano, as amizades, cada uma com sua singularidade, movendo-se com plasticidade e beleza. O mistério da viagem. Umas que chegam e trazem alegria.”

desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável... A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião... Do livro Conselhos Espirituais da Verus Editora

Mestrado A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) abriu inscrições para o Exame Nacional de Acesso ao Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS). Estão sendo oferecidas 829 vagas, para professores de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental. A inscrição deverá ser feita, via internet, no site do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve), www.comperve.ufrn.br, até dia 20 de maio.

Quero saber Que atitude a família deve adotar diante de bullyng na Escola de seu filho ou filha?

Esta coluna é de responsabilidade da Libertas Comunidade www.libertas.com.br - libertas@libertas.com.br

Carolina

Resposta Prezada Carolina "Será essencial que a família se mantenha atenta a sinais tais como: resistência a ir para a Escola, perda de apetite, isolamento, tristeza, baixa de rendimento escolar e gestos ou expressões corporais que possam denunciar conflitos, angústias ou emoções incomuns no cotidiano de seu filho ou filha; a partir daí, diante da identificação de alterações, deverá dialogar com ele/ela, incentivando-o (a) a falar sobre seus sentimentos, e com a escola para esclarecer o que está ocorrendo, buscando solução para o problema e definindo caminhos dos apoios necessários, mantendo parceria constante com o ambiente escolar". Fátima Lucas, psicóloga e psicopedagoga do Colégio Construindo


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

tnfamília

3

ADRIANO ABREU

magra Prefira carne mais

BATE PAPO CEDIDA

Mortalidade provocada por doenças cardiovasculares deve aumentar cerca de 250% no Brasil até 2020. Banco de dados do SUS aponta aumento das cardiopatias no Nordeste e Centro-Oeste

S

em falar nas questões de higiene e procedência da carne a ser consumida no dia a dia, alguns cuidados devem ser observados para reduzir os riscos das doenças cardiovasculares, com relação à quantidade, tipo e modo de preparo. A dica é optar por cortes mais magros, como patinho e lagarto, deixando os mais gordurosos, como picanha e cupim para ocasiões especiais — churrascos entre familiares e amigos, por exemplo. Para se ter uma ideia, cem gramas da primeira citada acima tem 15g de gordura e 258 calorias. Já a mesma quantidade da segunda possui 19,5g e 250, respectivamente. Quanto ao modo de preparo, o mais saudável é grelhado, de acordo com a nutróloga Andréia de Albuquerque Maia, tomando cuidado para não deixar bem passada. A fritura em imersão de óleo a menos recomendada, pois ainda mais a gordura e as calorias. “Em alguns casos, pode-se cozinhar no vapor.” A nutróloga ainda indica que a carne deve representar cerca de 15% do que está sendo consumido na refeição, variando de acordo com a demanda nutrológica de cada pessoa. Andréia Maia ressalta o valor da proteína presente na carne como de alto valor biológico, além de ser um elemento estrutural, não podendo ser substituído por outro alimento em sua importância e função. “Para a formação de músculos, de enzimas, para o próprio metabolismo e até para o sistema imunológico a proteína é necessária.” A carne é rica em proteínas, vitamina B12, ferro e cálcio. Uma alimentação considerada saudável deve ter ainda vitaminas, minerais e macronutrientes como gorduras e carboidratos.

Mais carne na mesa A cardiologista Fátima Azevedo comenta o fato de a carne está mais presente na mesa do brasileiro. E se isso, por um lado é bom, pois teoricamente o povo estaria se alimentar melhor, por outro, aumenta-se o risco das doenças cardiovasculares. Segundo ela, a mortalidade provocada pelos males do coração deve aumentar cerca de 250% no Brasil até 2020, o que representa um verdadeiro caos em sua opinião. Baseada no banco de dados

ADRIANO ABREU

ALEX REGIS

Andréia Maia nutróloga

“Com certeza, grelhado é o melhor modo” Na dieta de vegetarianos e veganos, qual seria a fonte de proteína mais adequada para substituir a carne?

Cardiologista Fátima Azevedo recomenda dieta equilibrada

Patinho e lagarto estão entre os cortes mais magros de carne

Boi para abate Cada parte do animal tem características distintas 8 7

6

9

4 5

2

10

3

1

ANDRÉIA MAIA

Informação nutricional de alguns cortes bovinos em 100 gramas: CORTE

PROTEÍNAS (g)

GORDURAS (g)

COLESTEROL (mg)

CALORIAS

1

Patinho

28,73

6,92

81,08

185

2

Maminha

30,79

17,39

96,82

288

3

Lagarto

29,03

5,72

69,07

175

4

Coxão duro

31,65

9,43

96,15

220

5

Coxão mole

33,76

9,58

97,33

230

6

Alcatra

30,38

8,01

88,95

201

7

Contra-filé

24,99

21,19

82,95

297

8

Cupim

18,50

19,50

289,00

250

9

Picanha

28,90

15,10

95,99

258

10

Fraldinha

27,13

10,11

67,07

207

do Sistema Único de Saúde (Datasus), Fátima Azevedo também comenta perceber algumas mudanças com relação ao consumo de carne e as cardiopatias. A região Sul, terra do churrasco, conseguiu diminuir a mortalidade cardiovascular nos últimos

Para a formação de músculos, de enzimas, para o próprio metabolismo e até para o sistema imunológico a proteína é necessária”

anos. Mas no Nordeste e no Centro-Oeste ocorreu justamente o contrário. Já no Norte, os índices estabilizaram. Apesar dos dados e das descobertas científicas recentes com relação a L-carnitina, a cardiologista não considera a situação

preocupante. “Sabemos que hoje existem muitos excessos. O que se recomenda é uma alimentação com todos os ingredientes, proteína, vegetais, leguminosas e cereais. “Comer é necessário. Mas comer bem e pouco”, sentencia.

nutróloga

Nesse caso, vamos utilizar proteínas vegetais. Vai depender muito do perfil do paciente. Tem uns que são vegetarianos ou lactovegetarianos. Aí, é mais fácil porque você vai estar lançando mão de produtos lácteos e do ovo. Mas no caso do paciente vegano, é mais difícil, porque ele é puro, como nós chamamos; o vegetarianismo puro. Então aí, vamos ter que fazer um cálculo, dentro das possibilidades de proteína vegetal para utilizar nesse paciente. Geralmente trabalhamos com o recordatório. Ele vai dizer de que está se alimentando, o que está comendo. A gente para ele trazer de casa uma anotação, um diário. E tem ideia dos déficits desse paciente. Há alguma recomendação sobre quantidade de carne a ser consumida e modo de preparo?

A quantidade de carne numa dieta equilibrada deve ser em torno de 15% do que você está consumindo. Aí, vai variar muito, porque tem pessoas com uma demanda nutrológica de 1.500, 2.000 calorias. Com relação ao modo de preparo, com certeza o melhor é o grelhado. Mas aí, principalmente na carne vermelha, tem que ter um cuidado extremo de não colocar por muito tempo, pois não pode estar muito bem passado. Não é interessante para a saúde. Também pode ser, em alguns casos, cozida a vapor. E no caso do hábito de comer em churrascarias, principalmente no Sul, há algum tipo de recomendação?

Comer é necessário. Mas comer bem e pouco” FÁTIMA AZEVEDO cardiologista

Nós temos uma maneira de negociar com o paciente e instauramos o “dia do lixo”. Se o paciente tiver uma dieta equilibrada, um dia de estresse metabólico não vai ser significativamente prejudicial a essa pessoa. Agora, se isso for um hábito regular, não é interessante. No máximo, a cada quinze dias.


tnfamília

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

JOÃO NETO

A Funcarte convoca a classe artística de Natal para a realização da Conferência Municipal de Cultura, de 13 a 15 de maio, no IFRN – Cidade Alta. Na ocasião, serão traçadas as metas para o Plano Municipal de Cultura.

Mensalão

Jota Oliveira

Pensamentos Como anda a qualidade dos seus pensamentos? Como você está enxergando o mundo e as pessoas? Tudo deriva desses pensamentos que circulam, que se formam dentro de você e tomam forma, viajam por esquinas que nem imaginamos, e seguem traçando um caminho... Se há flores na estrada é porque você semeou, se há dores e desilusões, foi você quem esparramou. Se os amigos não cansam de te elogiar, se os familiares querem estar junto, se a sua casa parece um santuário, se você é retrato da felicidade, é fruto da sua sementeira mental. Um pensamento ruim, basta um, e tudo de bom que você acumulou vai para o lixo, esquecemos o que somos, o que fazemos, ficamos ingratos, não reconhecemos nada, é uma fruta podre no meio de 12 sadias, e todas vão se contaminar antes que o dia acabe. Por isso, troque a fita, mude o DVD, insira um novo arquivo, um novo MP3, um só pensamento de qualidade muda muito, basta lembrar seus planos, dos sonhos, do que você fez para chegar até aqui, misture tudo e forme um lindo pensamento, que pode ser em forma de luz, imaginese nessa luz e bendiga o dia de você equilibrado, de bem com a vida e com você mesmo! Um novo “pensamento novo”, com qualidade, que é o que você merece e precisa. Eu acredito em você. (Paulo Roberto Gaefke)

JOÃO NETO

Cultura

Carpe Diem!

Parabéns! Cantando parabéns e apagando velinhas com os vivas da coluna, Renata da Câmara Melo, Ângela Melo Correia, Gessione Câmara e Rafael Ferreira Costa. Nesta segunda, 29, vivas antecipados duplos para o casal press Cíntia Lopes e Dionísio Outeda, empresário Cirne Júnior, Des. Manoel dos Santos, Cloaldo Mendonça, Liliana Borges e Teca Melo.

Abraços e vivas para Renata da Câmara Melo em nova primavera hoje

Luciana Patriota enche de mimos o amado Cirne Júnior, rasgando folhinha amanhã JOÃO NETO

JOTA OLIVEIRA

jotaoliveira@tribunadonorte.com.br

4

Em noite festiva, Henrique Alves e a musa Laurita Arruda, Mário Barreto/Sheila Sales

Tudo junto

Marilda Viveiros Fernandes e Aninha Melo em vivas para Anita Maia

ANÍSIO BARRETO

ÉRIKA NESI

Lulus em festa: Cristiane Queiroz, Ana Márcia Varela, Dani Fonseca e Soledade Fernandes

Com os bolinhas Paulo Gallindo e Henrique Alves

Chico Buarque perguntou sobre o filme?

Perguntou sim, e eu falei para ele: “Daqui a pouco você vai ver!” Em vez de uma mulher, se fosse um homem, como seria sua história?

Que boa essa pergunta. Eu pensei realmente num determinado momento que poderia ser um homem. Mas, apesar de ser o Chico, quem está escrevendo aquela carta é uma mulher. Eu fiquei muito intrigado quando surgiu a oportunidade de fazer o filme, porque o Chico tem uma capacidade muito grande de falar do universo feminino de um ponto de vista masculino, onde ele se apaga de alguma maneira.

« CINEMA » Diretor fala da sua relação com o

universo feminino de Chico Buarque, cuja canção “Olhos nos Olhos” inspirou seu filme “O abismo prateado”

Como foi o início do projeto so-

QUEM É Cineasta e artista visual francobrasileiro,nascido em Fortaleza, com trabalhos realizados nos Estados Unidos.Atualmente,vive na Alemanha.

FILMES Karin também dirigiu os longasmetragens “Madame Satã” (2002),“O céu de Suely”(2006) e “Viajo porque preciso,volto porque te amo”(2010). E este ano deve ser lançado o filme “Praia do Futuro”.

bre um filme baseado na canção Olhos nos Olhos de Chico Buarque?

O produtor Rodrigo Teixeira havia comprado os direitos sobre algumas músicas de Chico Buarque. Ele me perguntou se eu não queria fazer um filme inspirado numa dessas músicas. Eu perguntei: Pode ser Olhos nos Olhos? Ele disse que sim, então o ponto inicial foi imaginar um filme a partir de uma canção. Por que você escolheu essa canção?

Essa era uma música que eu sempre ouvia para curar fossa. E você sabe, para curar fossa a gente tem que entrar cada vez mais nela. E eu sempre quis fazer um filme de amor e essa canção é escrita como se fosse uma carta de amor. Na verdade, o Viajo porque preciso também foi um filme de amor bastante parecido com este, porque são histórias de separação. Nessa sua nova história de amor você acompanha um dia na vida de Violeta, uma mulher que foi abandonada pelo marido. Por que somente um dia?

Um empresário de Hong Kong encomendou um iPhone 5 diferente. Ele vai “guardar” a herança da família, um diamante negro de 26k, no botão home do aparelho.

do houve o anúncio do convite de Cannes [em 2011]. Nós fomos apresentados no estúdio onde ele estava gravando seu novo disco. Eu queria conhecê-lo e mostrar a ele minha gratidão.

Como uma canção de fossa inspira um filme de abandono ì

Que tal ir a um salão fazer as unhas e poder pedir um refrigerante, uma cerveja ou até um champanhe. Esse é o novo conceito de salões que está surgindo no sudeste e promete invadir o Brasil.

Seguro

CINEASTA CEARENSE

E

Lingerie Automaticamente a associação é feita às mulheres, mas, dessa vez, os consumidores são homens. Uma empresa australiana lançou coleção de calcinhas, sutiãs e camisolas para os marmanjos. E aí vai usar?!

»ENTREVISTA » KARIN AÏNOUZ

strelado por Alessandra Negrini e Thiago Martins, “O abismo prateado”, título do último filme do cineasta cearense Karim Aïnouz, conta 24 horas na vida de Violeta, uma mulher de 40 anos que se aventura pelas ruas do Rio de Janeiro após saber que foi abandonada pelo marido. O filme inspirado na canção Olhos nos Olhos, de Chico Buarque, foi selecionado, em 2011, para a Quinzena dos Realizadores, importante mostra paralela do Festival de Cannes, e foi o vencedor do prêmio de melhor diretor no Festival do Rio. Também ganhou os prêmios de melhor atriz, som e fotografia no Festival de Havana (Cuba).Karim também dirigiu os filmes “Madame Satã” (2002), “O céu de Suely” (2006) e “Viajo porque preciso, volto porque te amo” (2010). Confira a entrevista exclusiva do diretor à agência DW Brasil sobre o filme e sua relação com o universo de Chico Buarque.

A PF vai pedir a quebra do sigilo bancário do “faz-tudo” de Lula, Freud Godoy. A medida irá desvendar se houve ou não o pagamento de despesas pessoais do ex-presidente com dinheiro do Mensalão, como afirmou Marcos Valério.

Então, tão longe do Chico Buarque você não esteve?

Porque eu estava muito interessado em fazer um filme sobre uma sensação, sobre como você reage a uma perda. Quando eu li a música, eu não a li somente como uma música, mas como uma carta de reencontro. Além da perda, o que há de traumático nessa história é que esse homem não olhou nos olhos dela, não deu chance para ela se defender. O filme acontece numa noite, porque eu queria imaginar a dor que essa mulher passou após ter sido abandonada subitamente. O filme fala sobre a sensação de perder alguém de uma hora para outra, alguém que deixou um recado no celular, “vou embora”, depois de 15 anos de relacionamento. Mais do que fazer um filme descritivo sobre o que a música fala, eu procurei compreender o que gerou aquela música, quem era o sujeito daquela história. Por que você escolheu o título O

abismo prateado para contar uma vivência de abandono?

Eu preferiria que o público descobrisse isso por si mesmo. Mas, de qualquer forma, você pode olhar para um abismo como um buraco ou pode pensar que lá embaixo existe algo que seja redentor. Na verdade, ela se deparou com um abismo. Uma perda súbita é sempre uma sensação abissal. Mas ao mesmo tempo a palavra prateado vem acompanhada de uma possibilidade de certo futuro, um certo porvir. Como o filme se relaciona com Chico Buarque?

Olha, eu preferi não ter uma relação com o Chico Buarque. Ele é um dos compositores mais importantes da história da música brasileira. Então, eu fiquei com medo de ficar tendo uma relação reverencial diante do Chico e só fui conhecê-lo (...) quan-

Não, de forma alguma. Quando esse processo todo começou, havia questionamentos maiores do que a música: onde o filme vai ser feito, a partir de que ponto de vista, o que é o universo do Chico Buarque, o que é a classe média, tudo isso são questões que vieram do conjunto da obra e do imaginário do Chico Buarque. A sua atriz principal, Alessandra Negrini, é um rosto bastante conhecido da televisão. Existe uma espécie de dependência do cinema brasileiro em relação à TV?

Eu não diria dependência, mas um problema. Porque é um país onde você tem canais de televisão com índices de audiência impressionantes. Porque é um país onde o cotidiano das pessoas é regido por uma grade de televisão que não muda há 40 anos. A presença na televisão no Brasil é muito forte e compromete de alguma forma a existência do cinema.


tnfamília

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

5

JOTA OLIVEIRA

Beleza: Célia Mara

Comemoração dupla para o casal press: Cinthia Lopes e Dionísio Outeda, em idade nova amanhã

Clô Gallindo, Érica Nesi e Lu Toscano fazem moldura para Anísio Barreto

BRUNO PORPINO

JOÃO NETO

Cannes A preparação para o Festival de Cannes está de vento em popa. Depois da divulgação da programação, esta semana, foi revelado o nome dos jurados. Entre outros, Nicole Kidman e Ang Lee. Veja mais no nosso blog.

Braille

Contabilista por formação, a esteticista Célia Mara confessa que sua paixão é a beleza. Cuidar de pessoas, para ela, é um prazer, pois, a qualidade de vida que uma boa auto-estima traz não tem preço. Vaidosa, sempre fez questão de se cuidar. Nesse caminho, fez cursos para aprimorar seu conhecimento e se apaixonou. Como ela imaginou que seria uma boa profissional?! Acreditou na sua exigência. Célia se considerava uma cliente “chata” e, por isso, afirma saber o que o seu paciente espera e gosta. Esteticista há 12 anos, a maior parte da sua carreira trabalhou com o cuidado facial, mas aceitou ampliar os horizontes e cuidar da estética corporal, ao fechar parceria com o cirurgião plástico Robério Brandão. Lá se vão 6 anos, cuidando do pós-operatório dos pacientes e realizando, além de tratamentos de gordura localizada, clareamento facial, peeling, banho de lua e massagens relaxantes. Em breve, a clínica vai ampliar os tratamentos com novos aparelhos e técnicas. Apesar da maioria feminina, o público masculino anda bem preocupado com a aparência e os adeptos aos tratamentos estéticos estão aumentando. Interessado?! Basta ligar para 3201.2132 - 9987.7901.

Fashionistas na Donna Donna, a Florbella, Ana Cláudia Couto e o estilista Wagner Kallieno

Isabela Barbalho Veloso, Fátima de Araújo Lima e Ione Salem festejam Anita Maia em tarde de amigas

Cobertura

Menor

A partir de julho, os planos de saúde que negarem cobertura poderão ser multados e até suspensos pela ANS. As novas regras foram publicadas esta semana com base nas altas reclamações de usuários.

Projetos solicitando maior rigidez nas penas aos menores infratores surgem sempre que casos chocam o país. Difícil é conseguirem passar adiante, como proposta de Geraldo Alckmin, arquivada há 10 anos. Movimenta Brasil.

BRUNO PORPINO

Fazendo lançamentos na Donna Donna, Nathi Faria, Thaysa Flôr e Tinesa Emerenciano

« TERCEIRA IDADE » Consequências de tombos são problema de saúde importante, especialmente no ambiente de cuidados de longo prazo

Q

Falta de equilíbrio é a principal causa de acidentes entre anciões

Segundo o novo estudo, escorregões raramente são a causa das quedas dos idosos. Sendo assim, os mecanismos de quedas são diferentes dos que foram relatados anteriormente. Tropeços, a segunda causa mais comum de queda, ainda são um fator importante a considerar, porque eles foram responsáveis ??por quase um quarto das quedas registradas no estudo. Muitas vezes, as pessoas observadas nos vídeos simplesmente tropeçaram ou um pé colidiu com o outro, especialmente ao girar. Em muitas das ocasiões, o obstáculo na frente do idoso era uma perna de cadeira ou da perna de mesa. “Este dado é muito interessante, porque nos dá uma real oportunidade de intervenção efetiva no ambiente onde o idoso vive. É preciso selecionar móveis estáveis, mas que eliminem o risco de tropeço”, afirma o reumatologista Sergio Bontempi Lan-

Ângulos Beyoncé proibiu fotógrafos profissionais nas apresentações da sua nova turnê. Tudo porque a cantora quer evitar cliques desfavoráveis, como os que aconteceram em sua performance no Super Bowl.

Bagunçado

Quedas são principal razão de lesões e internações de idosos uedas são umas das principais causas de lesões e de internação na terceira idade. São responsáveis por 90% das fraturas de quadril e de punho em pessoas com 65 anos de idade ou mais. Um novo estudo descobriu a causa mais frequente das quedas entre idosos. O resultado? Surpreendentemente, a falta de equilíbrio, na maioria das vezes, é a culpada, e não os tropeços. Durante três anos, entre 2007 e 2010, pesquisadores canadenses buscaram entender melhor as causas das quedas na terceira idade, a fim de projetar melhores intervenções no ambiente onde o idoso vive. Para tanto, eles analisaram 227 vídeos de quedas de 130 indivíduos (média de 78 anos de idade), filmados em áreas públicas (salas de jantar, corredores e salões) de duas instituições de cuidados de longa duração de idosos no Canadá. Os resultados do estudo foram publicados na revista The Lancet. Ao analisar as imagens, os pesquisadores descobriram que em 41% dos episódios de queda, os idosos não foram capazes de reequilibrar o corpo depois de dar um passo em falso. A outra descoberta surpreendente é que as quedas tinham a mesma probabilidade de ocorrer quando as pessoas estavam abaixando-se em uma posição sentada ou em pé, contradizendo estudos anteriores que sugeriam que a maioria das quedas ocorre enquanto as pessoas estão andando. Pesquisas anteriores também haviam sugerido que as principais causas de quedas em idosos seriam escorregões e tropeções durante a caminhada.

BRUNO PORPINO

Cada vez mais o mundo tecnológico está investindo na acessibilidade. Um indiano acaba de criar um smartphone que exibe imagens em Braille e o modelo pode chegar ao mercado ainda em 2013.

zotti, diretor do Iredo, Instituto de Reumatologia e Doenças Osteoarticulares, (CRM-SP 60.377). Ainda segundo os pesquisadores, algumas quedas também ocorreram entre pessoas que deveriam estar utilizando dispositivos de assistência (talas ou chaves para osteoartrite ou cintas e palmilhas para artrite de joelho, por exemplo), mas, que no momento da queda, não estavam usando estes dispositivos. “Estas descobertas são muito úteis para pacientes com artrite. Pacientes que têm artrite nos membros inferiores podem ter uma marcha anormal - que pode alterar o equilíbrio - o que os deixa mais suscetíveis a quedas. É preciso também prestar muita atenção ao medicamentos que estes pacientes ingerem, pois algumas drogas para artrite podem aumentar ainda mais o risco de quedas, especificamente os opióides”, diz o médico.

Ana Ré Emerenciano, Thacy Flor e Larissa Galvão Arruda em tarde Donna Donna

A tendência da estação apontada pelos hair stilysts é o cabelo bagunçado. Não aquele desgrenhado, mas com mais volume e ondulado, dando um ar mais natural.


6

tn família

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

LIEGEBARLHO.COM

Brasil-França

Celebration Simpático e atencioso, o colunista de Mossoró do Jornal de Fato Sérgio Chaves movimentará a terra de Santa Luzia com sua festa anual. Com realização no próximo dia 04 de maio no Garbos hotel, ele reunirá amigos mossoroenses e convidados de outras cidades durante o evento “Sérgio Chaves Celebration”. Para animar a noite o anfitrião terá como atrações, a Orquestra Los Manos e os cantores André da Mata, Dayanne Nunes e Renata Falcão.

Vermelho Prometendo movimentar a badalada praia de Ponta Negra o espaço Pepper´s Hall se prepara para a quarta edição da Red Pepper´s, festa temática que traz grandes atrações da música eletrônica nacional para Natal numa noite voltada para vermelho. O DJ gaúcho Fabrício Peçanha, um dos pioneiros nas pick-ups e conceituado em todo o Brasil, será uma das atrações do evento que acontecerá em 24 de maio. A programação terá também apresentações do projeto Light House, Guga Holanda e Felps.

A aniversariante no abraço das amigas Gilda Mesquita e Denise Gaspar

Festival Com realização de primeiro a 15 de maio, o festival Gastronômico do Camarão na praia de Pirangi dará o tom em mais uma edição. Promovido pela Associação dos Empresários do Litoral de Parnamirim, o evento terá redução no preço dos pratos em até 20% e contará com a participação de 12 restaurantes, entre eles, o tradicional Paçoca de Pilão.

Dep. Ricardo Motta com Jorge Célio e Rafael Motta em evento do PP em Brasília

José Ivan, Francisco Ramos e Caio Fernandes em almoço com a imprensa

» VÁRIAS »

eee Os parabéns da coluna para os aniversariantes da semana. Gessione Câmara,

Renata Melo, o fotógrafo Jovinho, Kate Ferreira de Souza e Saboya, Camila Lopes, os irmãos Carlos Augusto e Carlos Alberto, Celi Gomes de Sena, o crítico de cinema, nosso colega da TN, o jornalista Valério Andrade, Severino Dantas, Valéria Barbalho Cavalcanti, o superintendente da Tribuna do Norte, José Roberto Alves Cavalcanti.

» SESSÃO PARABÉNS »

Telma faz coro de vivas para seu amado Severino Dantas

Gessione Câmara no abraço da sua musa Ana Maria

Fotográfo Jovinho brindando idade nova

Touro 21/04 a 20/05 Sol e Saturno em oposição avisam: a força do seu desejo acaba onde começa a desconfiança do outro. Não há desvio para contornar. Um toque de refinamento será a moldura ideal para apresentar ao mundo todos os seus talentos na próxima semana.

Gêmeos 21/05 a 20/06 Expansivo, distraído, você acha que consegue abraçar o mundo. Os limites financeiros dizem que não, vá devagar. Apele para a disciplina quando for explicar o que espera dos subordinados e colegas nos próximos cinco dias, terá um ótimo efeito!

Leão 22/07 a 22/08 Romantismo e desejo de conquistar e agradar estão em alta. As cores vibram a favor ou contra; desta vez, os tons esverdeados serão favoráveis a uma postura mais tranquila diante dos embates no trabalho —prepare-se para uma semana de questionamentos.

Virgem 23/08 a 22/09 Clima astral propício a reflexões mais amplas e conclusivas. Você precisará mostrar mais independência e coragem no trabalho na semana que entra; como um reforço, apele para exercícios físicos que aumentem seu condicionamento e prontidão.

Tendo como palco o anfiteatro PauBrasil no Parque das Dunas, o projeto Som da Mata, promove hoje mais uma edição especial. Com início às 16h, o evento contará com show de lançamento do disco Tocando o Choro Potiguar do grupo Diogo Guanabara & Macaxeira Jazz. O acesso ao parque custa R$ 1,00 e o evento é gratuito. O novo trabalho do grupo tem como objetivo resgatar o Choro produzido nas rodas potiguares.

Libra 23/09 a 22/10 Fará a ponte entre duas pessoas importantes hoje. Uma semana difícil para o Brasil, e você sentirá as consequências no trabalho. A maioria aguarda, enquanto as suas contas só aumentam; drible esta sensação com momentos dedicados à culinária.

Escorpião 23/10 21/11 Hoje vale a pena sair de casa sem o cartão de crédito —manterá suas finanças em bom estado! Amigos estão esperando que você dê um sinalzinho que seja de que gosta de verdade deles —na semana, reúna alguns em casa como prova de afeto.

Sagitário 22/11 a 21/12 Lua ainda em seu signo pede que mantenha a conduta de se preservar mais, evitando exageros que dissipem suas energias. Hoje isto pode até estar mais difícil, mas tente se manter na linha. Semaninha puxada começa, espiritualidade ajudará a manter o pique.

A Construtora Constel do empresário Francisco Ramos, reuniu a imprensa na Fogo&Chama Steak House durante almoço de apresentação do Green Life Mor Gouveia. O empreendimento que foi lançado para o público potiguar na última quinta-feira contará com 780 apartamentos divididos em nove torres de 20 andares. O Espaço irá dispor de uma big estrutura composta por complexos de piscinas, duas quadras poliesportivas, um campo gramado, três salões de festas, salão de jogos, fitness, sauna, playground, brinquedoteca, entre outros diferenciais.

« CINEMA » ★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE ✩ ESTREIA

Um domingo de esperanças e excessos! Lua minguante em Aquário: 2/5

Sua saúde continua sendo o ponto frágil de um cenário que anda positivo. Cuide bem dela! Module os sentimentos com uma dose maior de lógica; distancie-se um pouco das situações para entender melhor o cenário geral na semana que começa hoje.

A cidade de Parnamirim acaba de ganhar uma nova unidade do Senac/RN. A solenidade de inauguração contou com a presença do presidente do Sistema Fecomércio, Marcelo Fernandes de Queiroz, e da governadora do Estado, Rosalba Ciarlini. Em seu discurso, Marcelo destacou que nos últimos anos, o crescimento sócio-econômico da cidade tem sido expressivo, baseado na expansão da construção civil, das atividades ligadas ao setor industrial, e principalmente no segmento do comércio de bens e na prestação de serviços.

Lançamento

Celi Gomes celebrando aniversário

Câncer 21/06 a 21/07

Serviços

Chorinho

BÁRBARA ABRAMO

Esportes e vida ao ar livre são as saídas que salvam neste domingo. Faça seu programa incorporando isso. A cor verde irá atrair a sorte para você nos próximos dias; use mais dela em pontos discretos e ainda irá fazer sucesso com as pessoas.

Rodrigo Loureiro, Simone Silva, a Blonde e Ulisses Freire no almoço da Constel

» ANIVERSÁRIOS »

«HORÓSCOPO » Áries 21/03 a 20/04

Ana Maria Cascudo foi prestigiar Felipe Trindade no lançamento do seu livro

liegebarbalho@tribunadonorte.com.br

»» Os empregados poderão contar com a somatória do tempo de contribuição nos dois países para requererem benefícios como aposentadorias por idade e por invalidez, pensão por morte, auxílio doença e salário-maternidade. O termo foi assinado na última semana no Ministério da Saúde e Assuntos Sociais da França, em Paris, pelo Garibaldi Alves e pela ministra de Assuntos Sociais e da Saúde da França, Marisol Touraine.

Em sessão de vivas, Gov. Rosalba Ciarlini com Anita Maia e Laurita Arruda

Liege Barbalho

Um acordo entre o Brasil e a França evitará a duplicidade da contribuição previdenciária pelas empresas brasileiras e francesas que desloquem seus funcionários por um período de tempo determinado. Foi o que ressaltou o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, durante assinatura do ajuste de acordo previdenciário firmado entre os dois países. Os termos entrarão em vigor após aprovação pelo Legislativo dos dois países. Serão beneficiados mais de 80 mil brasileiros que vivem na França e os 30 mil integrantes da comunidade francesa que vivem no Brasil.

Capricórnio 22/12 a 20/01 Um domingo ótimo para você descansar, deixar a mente divagando por aí —um pouco mais de natureza e contato com o verde serão essenciais para sua paz mental. Tente olhar mais para as coisas boas e positivas da vida nesta semana. É questão de treino.

Aquário 21/01 a 19/02 A vida social continua ativada, puxando você para direções opostas ao que seu amor espera. Equilíbrio difícil! Nestes próximos dias, as obrigações sociais e profissionais se chocarão contra o desejo de ficar na sua, apenas fazendo o que mais gosta.

Peixes 20/02 a 20/03 Um domingo de hipérboles. Lua e Júpiter, seu regente, em oposição, sinalizam tendência a ver tudo distorcido. Seja o bom, seja o ruim, suas avaliações serão pouco confiáveis. Não se perca em tantos pensamentos e distrações nesta semana!

★ ★ ★ OS CROODS (Livre, dublado) Moviecom 2. Sessões 14h40 e 16h50 / Cinemark 7. Sessão (3D) 11h (sáb, dom e qua) Família pré-histórica precisa achar um novo lar quando sua caverna é destruída. Liderados por Grug (Nicolas Cage), só não imaginavam que sair das cavernas ia render a maior aventura de suas vidas. Direção: Kirk De Micco e Chris Sanders ★ ★ ★ UM PORTO SEGURO (12 anos, legendado) Moviecom 2. Sessão 19h05 / Cinemark 5. Sessões 16h20 e 19h10 Uma jovem com passado misterioso chega à cidade de Southport. No local, ela se envolve com um viúvo e acaba sendo obrigada a enfrentar o segredo que a persegue. Diretor: Lasse Hallström ★ ★ ★ O ACORDO (14 anos, legendado) Moviecom 2. Sessão 21h30 O astro de filmes de ação The Rock está de volta na história de um pai cujo filho é sentenciado a 10 anos de cadeia por envolvimento com drogas. Para reduzir a sentença do garoto, o pai concorda em atuar infiltrado para derrubar um poderoso narcotraficante. Direção: Ric Roman Waugh

✩ HOMEM DE FERRO 3 (12 anos, dublado e legendado) Moviecom 4. Sessões (leg) 13h (sex, sáb, dom e qua), 15h40, 18h20, 21h e 0h (sex) / Moviecom 6. Sessões (dub) (3D) 13h40, 16h20, 19h e 0h (sex) / Moviecom 6. Sessão (leg) (3D) 21h40 / Moviecom 7. Sessões (dub) 14h40, 17h20, 20h e 0h (sex) / Cinemark 1. Sessões (leg) 13h, 16h, 19h e 22h / Cinemark 2. Sessões (dub) (3D) 12h10, 15h10, 18h10, 21h10 e 0h10 (sáb) / Cinemark 6. Sessões (leg) (3D) 11h10 (sáb, dom e qua), 14h10, 17h10, 20h10 e 23h10 (sáb) / Cinemark 7. Sessões (dub) (3D) 13h30 e 19h30 / Cinemark 7. Sessões (leg) (3D) 16h30 e 22h20 Em Homem de Ferro 3, o industrial, arrogante, porém brilhante, Tony Stark luta contra um inimigo cujo alcance não tem limites. Quando Stark vê seu mundo pessoal destruído pelas mãos de seu inimigo, ele embarca em uma angustiante jornada para encontrar os responsáveis. Uma jornada que a cada reviravolta seus brios serão testados. Stark terá que sobreviver lançando mão de seus próprios dispositivos, contando com seu instinto para proteger os mais próximos. Em sua luta, Stark descobre a resposta para a pergunta que o atormenta em segredo: o homem faz o traje ou é o traje que faz o homem? Direção: Shane Black


Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

tnfamília

7

» JORNALISTA NA ASSEMBLEIA... »

Parabéns para vocês Abraçar e festejar Renata da Câmara Melo, Ângela Melo Correia, Cloaldo Mendonça, Cirne Júnior, Cinthia Lopes, Dionísio Outeda, Vicente Serejo, Manoel dos Santos (desembargador),em USA a querida Fafá Galvão, Socorro Felinto Carvalho, Tereza Josefina Barreto Rezende, Jovinho (fotógrafo), Renato Barbalho,Maria Helena Melo, Carlos Humberto Porto Filho, os irmãos Franklin e Regina Bezerra,Alan Cortez e Paulinho Gallindo.

Nas ondas da corte Nossa top jurídica ESTEFÂNIA FERREIRA DE SOUZA VIVEIROS reuniu os potiguares que chegaram antecipadamente ao DF para o casamento do mano Luiz Felipe com Carol Leal. Uma “pizza amiga” nos reuniu numa bela noite na sua casa no Lago... * A VOVÓ Tereza Barreto a cada dia mais prendada em bolos artísticos. Foi assinado por ela o bolo da neta Luiza, filha de Juliana e Hélio Monteiro de Barros...*E nós HC, Getúlio Soares, Eliana Lima e Francisco José estamos curtindo Pirenópolis na companhia dos “brasilienses” Neri Cunha e Raphael Correia.

Andando na Cidade!!! SÁBADO -O paizão Eridson Medeiros-Polixena festejaram o pequeno Lucca. Batizado reunindo amigos ...* TRIN TRIN ... Adorei a notícia e sábado fomos conferir o LAMPARINA, reaberto na quinta. Nossa mesa era formada por Regina Emerenciano, Ana Rê, Allan Cortez e Frank Potiguar que aportou ...* QUEM estreou nas Benditas foi nosso top dentista Ricardo CamarãoJô. Só elogios ...*

talentosos colegas Paulo Macedo, Oliveira Wanderley, Albimar Furtado, Joaquim Pinheiro, Eliana Lima, Aglair Abreu, Jânio Vidal, Angélica Hipólito, Wilma Wanderley, Aluísio Lacerda e in memoriam,

A NOSSA PALAVRA – Pelo jornalista Albimar Furtado

João Ururahy e Rubens Lemos. Ricardo Motta disse que “homenagear o jornalista é valorizar a liberdade, priorizar a democracia sem abrir mão de nenhum dos seus preceitos”..., afirmou. A homenagem pegou-

me de surpresa e serviu para chegar às contas: 45 anos a ser comemorado neste ano, do meu início na Rádio Nordeste, com a mudança de Fred Ayres para o Rio de Janeiro. Aplaudir o discurso do decano ALBIMAR

Wilma Wanderley e a filha de Jânio Vidal, lhe representando

FURTADO que agradeceu em nosso nome. Foi preciso e brilhante na reconstrução de episódios da carreira press.Confiram os clic’s da manhã dos jornalistas na AL

E NÓS: Aglair Abreu, Eliana Lima, HC e Angélica Hipólito

Abraço especial Para a nossa editora CINTHIA LOPES e o maridinho DIONÍSIO OUTEDA, ambos em “idade nova”...

DAS MÃOS DO PRESIDENTE – Esta colunista recebeu das mãos do Deputado Ricardo Motta, relembrando uma amizade de família...

JORNALISTAS homenageados na AL

» REUNIR AMIGOS... » hilnethcorreia@tribunadonorte.com.br

JUSTÍSSIMA – a família de João Ururahy

no último dia 7 de abril. Estive presente como um dos homenageados e senti- me honrada por ter sido lembrada e ter meu trabalho como profissional da informação reconhecido, assim como os

Hilneth Correia

Solenidade bonita na manhã da última quarta-feira, quando o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ricardo Motta (PMN), presidiu uma sessão solene em homenagem do Dia do Jornalista, celebrado

Jurema Cansanção, Ana Márcia, Alcina Holanda e Eliana Lima

Existe coisa melhor??? Eu adoro e sempre consigo um motivo, o mote da noite eram três : Aniversário de Roberto Carlos, o Dia do Índio e “Xô Urucubaca”.... São amigos que saímos à noite, nos divertimos e estamos sempre trocando experiências. E assim foi a noite de sexta-feira com

novidades na nossa cozinha onde tivemos o steak tartar de Paulo Monte, a salada “escândalo” de Getúlio Soares, o meu “Penne com bacalhau”, entradinhas divinas e a sobremesa de Undário Andrade , um cheesecake de amora.... e assim nos divertimos a valer! As fotos comprovam!!!

Paulo Monte-Ivana, Undário Andrade e Soledade Fernandes

Nunes, Dâmocles e Newton Nelson

Toninho Magalhães,Francisco Jose e Getúlio Soares

Bebeto Torres com Maria Nunes

» REUNINDO NOIVAS »

Ricardo Bittencourt- Renata Telles, Ana Virginia Queiroz, Priscila Gimenez e Rocha

« CINEMA »

Show o evento promovido pela Donna Casa o CASAR BEM que reuniu profissionais de eventos com noivas e suas famílias. Um início de noite da segunda-feira, onde estavam cerimonialistas, fotógrafos, filmadores, iluminadores, boleiras, doceiras, donos de

Os profissionais do evento Casar Bem

espaços, banqueteiros, enfim quem faz a festa. Mas fechando o ciclo:

“No”: Tempos de Pinochet

presentes da DONA CASA (promotora do evento), Valéria Noivas e a Jogê com suas lingeries. Na oportunidade mostramos a importância do nosso site nahorah.net na cobertura do evento, fazendo que a noiva confira os melhores momentos durante a sua lua de mel.

DIVULGAÇÃO

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE ✩ ESTREIA

★ ★ ★ VAI QUE DÁ CERTO (12 anos, nacional) Moviecom 5. Sessões 14h45 e 19h20 / Cinemark 3. Sessões 12h50, 15h, 17h20, 19h25 e 21h40 O filme narra o reencontro de cinco amigos de adolescência que compartilham a frustração de não terem alcançado o sucesso que projetaram para suas vidas. A possibilidade de recuperar o tempo perdido surge através de uma tentadora e arriscada proposta: o assalto a uma transportadora de valores. O crime (quase) perfeito que prometia transformar suas trajetórias cumpre o seu propósito, mas não exatamente como planejaram. Direção: Maurício Farias

épica. Com Tom Cruise. Direção: Joseph Kosinski ★ ★ ★ ★ NO (14 anos, legendado) Cinemark 4. Sessão 20h40 (ter e qui) Em 1988, o ditador chileno Augusto Pinochet, diante da pressão internacional, convoca um referendo sobre o seu mandato. Os líderes da oposição convencem o jovem publicitário René Saavedra (Gael García Bernal) a liderar sua campanha. Com pouquíssimos recursos e permanente vigilância dos guardas de Pinochet, Saavedra e sua equipe criam um audacioso plano para vencer a eleição e libertar seu país da opressão. Diretor: Pablo Larraín

★ ★ ★ OBLIVION (12 anos, legendado) Moviecom 5. Sessões 16h45 e 21h20 / Cinemark 4. Sessões 12h, 14h50, 17h50 e 20h40 (exceto ter e qui) Um soldado aposentado é o único sobrevivente do planeta Terra depois de uma guerra com alienígenas. Ele encontra uma nave especial com um sobrevivente, os dois então saem em uma aventura

★ ★ ★ MAMA (14 anos, legendado) Cinemark 5. Sessão 0h (sáb) Há cinco anos, as irmãs Victoria (Megan Charpentier) e Lilly (Isabelle Nélisse) desapareceram da sua vizinhança sem deixar vestígios. Desde então, seu tio Lucas (Nikolaj Coster-Waldau) e sua namorada Annabel (Jessica Chastain) têm procurado por elas. Mas quando, incrivelmente, as crianças são

encontradas vivas em uma decrépita cabana, o casal se pergunta se as meninas são os únicos hóspedes que eles receberam em sua casa. À medida que Annabel tenta apresentar às crianças uma vida normal, ela começa a se convencer que existe uma presença maligna em sua casa. Direção: Andrés Muschietti ★ ★ ★ MEU PÉ DE LARANJA LIMA (12 anos, nacional) Cinemark 5. Sessões 11h40 (sáb, dom e qua), 13h50 e 21h50 Zezé tem quase oito anos e vive com sua família pobre no interior. Ele é sensível, precoce, um contador de histórias. Seu esporte favorito é transformar sua casa e a vizinhança em cenário para suas traquinagens. E elas não são poucas. Seu refúgio preferido é um pé de laranja lima. É com ele que desabafa as coisas ruins que lhe acontecem, que comemora uma boa novidade ou com quem divide suas travessuras secretas. Uma história de amor e amizade tão tocante quanto o mais improvável dos encontros. Direção: Marcos Bernstein

Por mais que cada ditadura possua sua particularidade, certas características são universais: repressão, terror, medo, violência, desaparecimento... O Chile sob o comando de Augusto Pinochet sofreu todas estas violências, retratadas de modo devastador no imperdível Desaparecido - Um Grande Mistério (1982). “No”, novo filme do diretor Pablo Larrain, retorna ao tema sob outro enfoque. Ao invés de analisar o governo Pinochet, vai direto a um evento raro, talvez único, quando um ditador aceita a realização de um plebiscito popular para decidir sobre sua continuidade no poder. Diante de uma oportunidade desta, como se portar? Aproveitar os 15 minutos de propaganda livre na TV nacional para denunciar as atrocidades cometidas? Manter-se fiel ao espírito socialista e pregar seus ideais para a população? Estas seriam as opções óbvias, mas nenhuma delas foi escolhida – ao menos não ao pé da letra. (via Adoro Cinema)


tnfamília

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

As combinações de preto e branco da Filhas de Gaia

A proposta da barriguinha de fora da Iódice

O MELHOR DO

FASHION RIO Em pleno início de temporada de inverno, de repente a gente começa a falar de verão, alguns devem até estar confuso não é mesmo? Na verdade o que está acontecendo é uma antecipação de lançamentos, fato esse que favorece a indústria da moda e seus planejamentos de produção e entrega. Para se ter uma idéia, o que foi desfilado no Minas Trend, São Paulo Fashion Week e Fashion Rio só chegarão nas lojas a partir de setembro. Para o consumidor uma “ótima”, pois já vai ficar mais consciente das compras de inverno e de olho no verão. Mas, vamos deixar de blá, blá, blá o que todos querem saber mesmo é o que vai ser “hit” quando o tempo esquentar. No Fashion Rio foram mais de 25 desfiles na Marina da Glória e muitas apostas e tendências na passarela. Nas nossas anotações, acreditamos que a combinação do preto e branco, já lançada no inverno continua firme e forte, assim como as listras e poás. Então é verão... Não tem como fugir das cores mais fortes e das estampas, que aparecem de varias formas: mini ou maximalistas, corridas ou localizadas, grafismos e étnicos, e como não poderia deixar de ser com motivos tropicais de folhas, flores, frutas e pássaros. E mais, transparências, tops para serem usados com barriguinha de fora, telas e muitos bordados. As saias aparecem em estilos godês, pela altura dos joelhos ou mais longas, os vestidos longos e fluídos também ocuparam as passarelas exalando suavidade e feminilidade.

As listras da Coven

Os bordados da Oh, Boy!

Os motivos tropicais da Blue Man

news ::::::::::

Os poás da Salinas

O grafismo da Lenny Niemeyer

georgeazevedo@tribunadonorte.com.br

8

Na última semana “Glam” esteve em Fortaleza-CE, para o lançamento da linha Natura Plant. Lá o grande expert em cabelos, Ghilherme Cassaroli, junto a Natura mostrou as novas embalagens e os novos produtos da marca, que só devem aparecer para o consumidor para o próximo mês. E a gente anotou algumas coisitas, olha só: as embalagens agora estão mais práticas, anatômicas e econômicas, e, principalmente, ecologicamente corretas! Feitas com plástico verde, que durante a sua produção emite 27% menos CO2. Outra novidade bacana é que o shampoo e condicionador da linha contam com a descrição do produto em braile nos rótulos das embalagens. E, com a diminuição dos gastos, isso reflete diretamente no preço dos produtos. O melhor é que a Natura, sempre com uma pegada ecológica e de sustentabilidade, aposta em ativos naturais como hortelã, Noz pecan, hibisco, aveia, quinoa, moringa, macadâmia e girassol. São 32 produtos e oito linhas, para diferentes necessidades do cabelo. Para quem não sabe as mulheres gastam cerca de 30% do salário em cuidados com os cabelos. A linha de shampoos e tratamentos escolhidos pela coluna chama-se Natura Plant Controle de Oleosidade – Bem limpo, bem leve. Para cabelos oleosos, com Extrato de Moringa, que restaura o equilíbrio da produção de oleosidade do couro cabeludo, deixando os cabelos limpos e perfumados. Composta por shampoo, condicionador, loção Controle de Oleosidade. Amamos!!!!


PARTE INTEGRANTE DO JORNAL TRIBUNA DO NORTE - NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE - LINHA DIRETA DO ASSINANTE NATAL: 4006-6100 - R - 6261

JUNIOR SANTOS

Flores para as mamães Clube do Assinante Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 28 de abril de 2013

EDU BARBOSA

ALEX REGIS

+

Mobilis Pilates e Studio oferece terapias para manter a forma « PÁGINA 3 »

Stamp Service dá um toque personalizado aos presentes « PÁGINA 7 »

OFERTAS VÁLIDAS EXCLUSIVAMENTE AOS ASSINANTES DA TRIBUNA DO NORTE DE 01 A 31 DE MAIO DE 2013


2

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Palavra do editor carinho que se recebe de uma mãe nunca poderá ser recompensado de forma equivalente – mesmo assim, não se pode deixar de tentar. O CLUBE DO ASSINANTE entra no clima maternal que o mês de maio instaura por toda parte, e dedica as páginas desta edição a elas. E as dicas são várias e boas para quem deseja fazer aquela homenagem inspirada à mamãe. Pode começar escolhendo um belo buquê de flores, com todos os arranjos apropriados para deixar o momento especial. Esse mimo pode vir acompanhado de uma jóia prateada ou dourada, na medida para deixar a homenageada na moda. O visual dela também pode ser caprichada num salão de beleza, com o corte e a cor do momento. O visual também pode ser caprichado no quesito vestuário, com várias opções bacanas para o dia a dia dela. Um presentinho com estampas personalizadas também sempre agrada. Se for dado com carinho, as mães adoram.

Clube do assinante

Mãe em tempo integral DIVULGAÇÃO

O

« NOTAS EXPLICATIVAS » »Este é um serviço gratuito, oferecido aos assinantes da TRIBUNA DO NORTE pelo Depto. de Marketing com o objetivo de orientá-los na hora de escolher sua opção de compras. As informações contidas no CLUBE DO ASSINANTE foram fornecidas pelas empresas conveniadas. Não nos responsabilizamos pelas mudanças de preços e descontos. »Os descontos oferecidos pelas empresas associadas e anunciadas são válidos durante o mês de maio de 2013. A cada mês ocorrem alterações na listagem. »No caso de assinaturas feitas por empresas, uma pessoa deverá ser nomeada como titular do cartão. Os descontos oferecidos não serão cumulativos.

Anna Karolynny abriu mão temporariamente da carreira de assistente social para se dedicar ao primeiro filho

instinto materno sempre fala mais alto quando as mães precisam tomar certas decisões. Que o diga a assistente social Anna Karolynny Campos. Ela decidiu dar uma pausa em sua vida profissional para se dedicar aos primeiros anos de vida de seu filho, Miguel, de um ano e sete meses. Mesmo vivendo numa época em que a mulher está sempre se afirmando profissionalmente, ela não se arrepende da decisão – pelo contrário. “Quando eu senti que o trabalho não me deixaria cuidar dele como deveria, temi pela segurança e formação do meu filho. Então decidi parar”, conta. Karol trabalhava como assistente social numa ONG em Felipe Camarão. Sua função exigia constantes viagens, chegando a ficar até uma semana longe de Natal. Veio então a gravidez inesperada. Após a licença maternidade, Karol sentiu que as coisas não seriam mais tão simples para vol-

O

tar ao cotidiano. A assistente social contratou uma babá, mas não gostou da experiência. “Tive problemas com ela e percebi que não ficaria tranquila em confiar a criação do meu filho a terceiros. Não estava sendo interessante para o desenvolvimento e a saúde dele”, diz. Karol combinou então com familiares que pediria demissão do emprego. Para ela, a ausência prejudicaria a criação do filho. “Falei com todo mundo antes, foi uma decisão bem pensada”, ressalta. Agora ela dedica as 24 horas de seu dia ao pequeno Miguel. “Além da alimentação e limpeza, passeio muito com ele, vamos à pracinha do bairro e à praia. Ele já anda, fala algumas palavras, e está naquela fase de querer rabiscar tudo. Eu dou apoio e o incentivo, quero que ele chegue bem à idade escolar”, diz. Karol está aguardando o filho desenvolver melhor o vocabulário e a percepção das coisas, Gerente de Marketing : Andreia Barandas Editor : Carlos Peixoto Repórter: Tadzio França Atendimento aos assinantes: Halicene Dantas, Alexsandra Borges e Cibelle Ribeiro

para que ela possa se sentir mais segura. “Só assim poderei deixá-lo tranquilamente numa creche. A segurança e o bem-estar dele foram minhas maiores preocupações desde o começo”, complementa. A vida de mãe não vai tirar Karol do mercado de trabalho. Na próxima semana ela vai começar um curso, cuja periodicidade leve não vai tomar o dia dela como o emprego faria. Ela espera voltar ao dia a dia normal daqui a pelo menos um ano e meio. O momento de mãe em tempo integral acarreta privações, mas que ela já encara com bom humor. “Quando me perguntam do que sinto falta, respondo que sinto falta de viver minha vida plena como antes. Mas é só pensar no bem estar que estou proporcionando ao bebê, e todas as dúvidas e questionamentos passam”, afirma. Definitivamente, ela já se tornou uma mamãe profissional. End.: Av. Duque de Caxias, 106, Ribeira CEP: 59010-200. Fone: 4006-6100 R-6261-6262 E-mail: clube@tribunadonorte.com.br Fax: 4006-6121 www.tribunadonorte.com.br/clubeassinante.php


Clube do assinante Diversão LAZER

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Terapia da boa forma

Big Blue Parque Aquático Av. Brigadeiro Paulo Salema s/n, Praia de Búzios Tel. (84) 3239-2118 Desc.: 20% à vista na entrada do parque, limite de até 05 pessoas por assinante.

3

ALEX REGIS

Danny's Park Av. Senador Salgado Filho, 2233 Lagoa Nova – Shopping Via Direta Tel.:3206-1000 Promoção: Compre R$20,00 em créditos e ganhe mais R$25,00 em bônus para brincar a vontade de domingo a domingo. Bônus válido para máquinas de vídeo game simuladores, brinquedos coletivos e Kid Raidem (para participar o assinante terá que adquirir o cartão do Park no valor de R$1,00). www.dannyspark.com.br Ma-Noa Park Av. Ponta dos Anéis, s/n Praia de Maracajaú Município de Maxaranguape/RN Tel.: (84) 3211-2140 Desc.: 20% à vista ou a prazo na entrada do parque, na aquisição do passaporte Classic Ma-Noa Park e passeio nos parrachos. Respectivamente no máximo de 5 (cinco) pessoas, (titular + 4 dependentes). Silvia's Boliche (Antigo Dunnas Boliche) Av. Interventor Mário Câmara, 2101, Dix Sept Rosado Tel.: 3207-6924 Desc.: 20% à vista ou 10% a prazo nos jogos de boliche (não inclui alimentação e jogos eletrônicos).

Educação BERÇÁRIO, CRECHES, EDUCAÇÃO INFANTIL E OFICINA Creche e Berçário Espaço da Criança Rua: Dr° Lauro Pinto, 124, Lagoa Nova Tel.: 3231-0325. Desc.: 20% Na anuidade escolar de 2013. (Pagamento através do boleto bancário da creche). CURSOS DE IDIOMAS CNA Inglês Definitivo Unidade I: Av. Hermes da Fonseca, 1168 Tirol Tel.: 3222.4395 Unidade II: R. Leôncio Etelvino de Medeiros, 2835 Mirassol Tel.: 3207-8468 Unidade III: Av. Senador João Câmara, 134 Centro-Parnamirim/RN Tel.: 3645-5062. Desc.: 20% à vista ou 15% a prazo nas mensalidades dos cursos de espanhol ou inglês. www.cna.com.br/parnamirim Escolas Fisk Unidade I: Rua Mipibu, 365 Petrópolis Tel.: 3222.7114

O pilates é o carro-chefe da Mobilis, cujos benefícios às mulheres incluem melhor postura, músculos e flexibilidade

A

clínica terapêutica Mobilis Pilates e Studio trabalha com os exercícios certos para atuar na estética e na postura certa do corpo humano. Seja para aliviar tensões, alinhar a postura ou manter a boa forma, a casa conta com diversos serviços que melhoram a qualidade de vida, como pilates, RPG, drenagem linfática manual e terapia manual. Segundo a proprietária Inna Cavalcanti, o pilates serve para todos, mas traz benefícios específicos às mulheres. Entre eles, trabalha o condicionamento físico, a circulação sanguínea, fortalece a musculatura e alonga o corpo. “De maneira equilibrada, desenvolve músculos fortes e Unidade II: Shopping Via Direta, Mirassol Tel.: 3206-2711 Desc.: 25% à vista ou 20% a prazo nas parcelas dos cursos de inglês e espanhol e promoções para os cursos de informática. Informamos que estamos com novas turmas. Word Station Av. Deodoro da Fonseca, 444 Cidade Alta Tel.: 3222.7923. Desc.: 45% à vista ou 45% a prazo nas mensalidades dos cursos de Inglês e Espanhol.

A Mobilis Pilates e Studio é uma clínica terapêutica que visa o bem estar através de uma programação com pilates, RPG e drenagem linfática bem definidos, tanto na musculatura profunda quanto a superficial do abdômen delas”, diz. Isso mantém a boa postura e afina a silhueta, proporcionando uma aparência elegante. Ainda para elas, o pilates ajuda na menopausa e pós-menopausa, combatendo o estresse e amenizando os sintomas da variação hormonal (enxaquecas, TPM e CURSOS PROFISSIONALIZANTES

NOVA IT Cursos Unidade 01: Rua: Joaquim Holanda, 1825 (Acesso Av. Miguel Castro), Lagoa Nova, Tel.: 3222-4866 Unidade 02: Av. Ayrton Senna, 1501- Fm Empresarial, Nova Parnamirim, Tel.: 32080111. Desc.: 20% à vista Aos cursos e serviços de informática.

retenção de líquidos). Previne doenças como osteoporose, incontinência urinária, entre outras. O pilates também prepara as futuras mães para um parto mais tranqüilo, já que alivia as dores causadas pelo aumento de peso. As mulheres atletas também procuram maior flexibilidade, respiração e força muscular. “O pilates dá força e boa aparência à mulher. Fortalece a confiança e auto-estima”, conclui. Mobilis Pilates e Studio Rua Nival Câmara, 1249-B, Tirol. Tel.: 3201-6483/8818-4733.

20%

na avaliação de pilates, RPG e drenagem linfática. Aula experimental grátis. O desconto é válido apenas para novos alunos.

Microlins Av. Ayrton Senna, 1970 Neópolis Tel.: 3207-3727 Desc.: 35% à vista ou a prazo em todos os cursos, exceto nos cursos Vip.

Gastronomia ALIMENTOS DIETÉTICOS Nutre Saúde Center Rua Ataúlfo Alves, 1889 Candelária Tel.: 3231.5429Desc.: 10% à vista nos produtos e pratos do dia (alimentação light e diet).


4

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Clube do assinante JUNIOR SANTOS

BARES,DOCERIAS,RESTAURANTES Café Brigadeiro Rua: Olinto Meira, 1109 A, Barro Vermelho, (Por trás do Neves) Tel.: 3642-1181 Desc.: 10% à vista (dinheiro) em todos os serviços ( exceto nos bolos artísticos). O desconto não inclui entrega em domicilio.

U 18 a flor res esp so, lori

Confraria das Massas Praça, Marechal Deodoro, 072, Neópolis, (Próximo a Rotatória da Avenida das Alagoas) Tel.: 3642-1538. Desc.: 20% à vista (dinheiro) ou 10% (cartão) em todos os itens do cardápio. Faceburg Av. Afonso Pena, 487, Petrópolis Tel.: 3223-2874 Desc.: 10% (dinheiro) em todos os produtos, exceto sobremesas e bebidas alcoólicas (Assinante + 3 dependentes).

ção os b res quê da o um tar e po e

Mercearia Sanduíches Rua: Lima e Silva, 1549, Lagoa Nova Tel.: 36156200. Desc.: 10% (dinheiro e cartão débito ou crédito) em todo o cardápio, exceto promoções. Ó Pai Ó – Culinária Baiana Rua: Fernando Barreto, 1443, Lagoa Nova Tel.: 3234-4250. Desc.: 10% à vista (dinheiro) em todo o cardápio, exceto bebidas. Restaurante Barra Mares Av. Cotovelo s/n, Praia de Cotovelo arnamirim/RN Tel.: 3237-2164 Av. Litorânea, S/N, Redinha Nova (Logo depois do Aquário Natal). Desc.: 10% à vista em todo o cardápio. (O desconto é válido havendo consumação de no mínimo uma refeição). Restaurante Manary Rua: Francisco Gurgel, 9067, Ponta Negra Tel.: 3204-2900 . Desc.: 10% (dinheiro ou cartão de crédito) Em todos os itens do Restaurante do Hotel (Exceto Prato da Boa Lembrança). (Horário Diariamente: Das 12h às 16h e das 19h às 23h Somente com Reserva).

BEBIDAS Casa dos Vinhos Av. Romualdo Galvão, 2100, Lj. 07, Cond. Chevernny Tel.: 3231.5429/ 3086-8384 Desc.: 10% (dinheiro ou vencimento do cartão) em todos os vinhos da loja.

U

Brincos, pulseiras, correntes e relógiose ganham formatos e pedras naturais que conquistam o gosto do público feminino

Um presente de quilate A

Italy Prata oferece um brilho a mais para quem deseja presentear ou ser presenteado. A loja é referência no território de jóias e semi-jóias na cidade, por oferecer um mix que reúne qualidade e uma diferenciada atitude fashion. “O mês das mães é como se fosse um segundo Natal para quem gosta de presentear. Os filhos dão presentes de coração”, ressalta a proprietária Anna Karina. Para a época, estão em alta as jóias em prata (de teor 925, o melhor do gênero) ou folheadas a ouro em formato de coração, juntamente com as peças que utilizam pingentes em pedras naturais (como ágata, quartzo rosa, olho de tigre, dolomita, ametista, entre outras). As peças em prata saem com seus

Italy Prata é referência em Natal no trabalho com jóias e semi-jóias em prata legítima ou folheadas a ouro, em um mix que reúne qualidade e design arrojado devidos certificados de autenticidade. Esses formatos podem estar em brincos, pulseiras, tornozeleiras, correntes e colares. O presente pode ser complementado com as embalagens em formatos de coração e flor – ideais para irem junto com um buquê de rosas. Elegante, carinhoso e descolado, como manda o figurino. A Italy Prata também destaca os reló-

gios, que deixaram de ser uma mera peça utilitária, para também ganhar um estilo digno da vaidade feminina. Anna Karina sugere os relógios da marca Euro, que é uma das patrocinadoras do São Paulo Fashion Week. “É um acessório de moda, não é só um relógio. É uma peça que valoriza o look da mulher”, diz. E para este mês, uma promoção especial: na compra de um Euro, vem de brinde uma bolsa de design exclusivo, a mesma que circula no SPFW.

Italy Prata Av. Engº Roberto Freire, 8790, Praia Shopping, loja C-06, Ponta Negra. Tel.: 3219-2180

20%

à vista ou 10% a prazo em toda a loja (exceto promoções).

Var

Óticas Ótica Máster Av. Cel. Joaquim Manoel, 615 Loja 02 B-Ed. Harmony Medical Center Petrópolis Tel.: 3202-1084 Desc.: 20% à vista (dinheiro) ou 15% a prazo em toda a loja. Parcelamento no cartão em até 10x sem juros. Desconto não cumulativo com nenhuma outra promoção.

Presentes e decoração Arte Final Av. Afonso Pena, 703 Tirol Tel.: 3211-5661

Desc.: 20% à vista ou 10% a prazo em todos os produtos. Moeda de Ouro Loja 01: Rua Leonel Leite, 1429 Alecrim Tel.: 3344.3194 Loja 02: Av. Presidente Bandeira, 576, Alecrim Tel.: 3613.2744. Desc.: 20% à vista (dinheiro) ou 10% a prazo em toda a loja, exceto produtos em promoção. Moldura Minuto Av. Engenheiro Roberto Freire, 2920 Shopping Cidade Jardim – Loja 49 Capim Macio Tel.: 3207-2235 Desc.: 20% à vista (dinheiro) em quadros da vit-

rine, 15% à vista (dinheiro) em serviços de emolduramento e 10% a prazo em até 6x no cartão, parcela mínima de R$50,00. Desconto não cumulativo com nenhuma outra promoção. Sonho Meu Presentes Av. Hermes da Fonseca, 620 Tirol Tel. 3201.1933 Desc.: 20% à vista (dinheiro, cheque ou cartão) na confecção de colchas de cama e cortinas (mão-de-obra).

Produtos e serviços

CESTAS,PRESENTES E HOMENAGENS AO VIVO Breakfast Sabor de Carinho Av. Paulistana, 2113 Panatis 1 Tel.: 3214-3521/99874450/ 8784-1445. Desc.: 20% à vista (dinheiro) nas cestas de café da manhã.

DECORAÇÃO DE FESTAS Idearte Festas e Eventos Av. Prudente de Moraes, 1836 Tirol Tel.: 32013678/ 3213-8245/ 3201-8560. Desc.: 20% à vista em todos os serviços. www.ideartern.com.br

LOC INF Espa Alam Tel. Desc Med 20 b

CO EA


Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Clube do assinante TOS

cartão) nas flores de corte. Exceto plantas envasadas como (Orquídeas e bonsais) e taxas de entrega.

Um buquê com carinho U

ma rosa com carinho é presente certeiro para agradar esposas, namoradas, amigas e, claro, às mamães. Há 18 anos no mercado, a Ceiça Flores é uma floricultura que sabe como fazer de suas flores e rosas um artigo cheio de significados especiais. Boas opções não faltam para isso, oferecendo uma variedade sortida e colorida como um jardim. Ceiça, a proprietária, indica uma opção que tem saído bastante ultimamente: os buquês mistos. “O cliente escolhe as flores e rosas que deseja, e a gente monta o buquê, faz os arranjos, deixa tudo como manda o figurino. Tem saído bastante porque é uma coisa diferente”, explica. E para montar esse buquê tem orquídeas, flores do campo e tropicais, girassóis, lírios, gérberas, li-

Há 18 anos no mercado, a Ceiça Flores capricha na variedade de rosas, flores, arranjos e presentes com um toque personalizado siantos, agapantus, entre outras. As rosas ainda são as opções mais colhidas do jardim. Mesmo assim, há uma boa diversidade de cores, entre vermelha, amarela, pink, salmão, champanhe e laranja. Os arranjos produzidos por Ceiça podem ser incrementados por juncos com folhagens, florzinhas amarelas, ou flores brancas e miúdas. As embalagens são feitas para deixar o pacote mais bo-

nito, como a de papel crepom ao estilo italiano, ou a mais rústica, com papelão amassado. O toque personalizado é dado pelos complementos em bichos de pelúcia, cartões e vinhos – incluindo também uma cesta de café da manhã com 30 itens em baú de tamanho único. Tudo isso é decorado com flores, para fazer a combinação infalível. Ceiça Flores Av. Eng. Roberto Freire, 2895, Nordestão, Cidade Jardim. Tel.: 3217-2755

20%

5

à vista em toda loja (não inclui entrega em domicílio).

JUNIOR SANTOS

Floricultura Quatro Estações Av. Afonso, 691A, Tirol Tel.: 3221-0711/ 9126-2203 Desc.: 20% à vista (dinheiro ou cartão para o vencimento) em toda loja. (o desconto não inclui entrega em domicílio). Girassol Flores e Jardins Av Eng Roberto Freire, 3039 Capim Macio Tel.: 3217-6278. Desc.: 20% à vista nas flores naturais

PRODUTOS TERAPÊUTICOS Ânima Produtos Terapêuticos Av. Hermes da Fonseca, 406, Mercado de petrópolis box- 40, Petrópolis Tel.: 3221- 4727 Desc.: 20% à vista (dinheiro) nos florais Saint Germain e nas linhas de aromatizadores para ambientes, artigos esotéricos e de decoração.

FOTOGRAFIA,FILMAGEM E ACESSÓRIOS Fafá Nobre Studio R. Inconfidentes, 4778 Conjunto Pirangi II etapa Tel.: 3217-3804/9981-5640 Desc.: 20% à vista no pôster (fotos 50x75), e book para grávidas, 20 fotos (foto 20x30). Exceto produção de cabelo, maquiagem e álbum. www.fafanobre.com.br

peça digugea das eek. elómuoção m de mes-

Italy Color R. Cel. Milton Freire, 2865, Lj. 06, Cidade Jardim, Por trás do Nordestão do Cidade Jardim Tel.: 3217-9098. Desc.: 15% à vista nos serviços fotográficos e 10% à vista nos produtos.

PAPELARIA E LIVRARIAS Rellicarium – Papelaria e Presentes Av. Afonso Pena, 628 Loja 5 Petrópolis Tel.: 3211-2300. Desc.: 20% à vista ou 10% a prazo em toda a loja.

PELÍCULAS, PERSIANAS E TAPETES Variedade sortida e colorida como um jardim: flores do campo e tropicais, orquídeas, girassóis, gérberas, lisiantos, etc

LOCAÇÃO DE BRINQUEDOS INFANTIL PARA EVENTOS /9987iro)

201vista br

Espaço Baby Pequeninos Alameda das Mansões, 3693, Candelária Tel.: 9406-8128/ 9800-7067 Desc.: 20% à vista (dinheiro) Nos pacotes “ Na Medida ” (Com 16 brinquedos), e o “ VIP “ (Com 20 brinquedos).

CONSERTOS E AJUSTES

Sapataria do Futuro Av. Senador Salgado Filho, 2190 Loja 01 Portugal Center Tel.: 3234-1995. Desc.: 20% à vista em todos os produtos e serviços (Limpeza e consertos de sapatos, tênis, bolsas, cintos, ajustes em roupas, bainhas, etc.)

FLORICULTURAS E PAISAGISMO Art Plantas Av. Ayrton Senna, s/n Nova Parnamirim (Próximo ao Colégio Salesiano Dom Bosco) Tel.: 3608-4736

Desc.: 20% à vista ou 10% a prazo em toda a loja. Ceiça Flores Av. Eng. Roberto Freire, 2895 Nordestão Cidade Jardim Tel.: 3217-2755 Desc.: 20% à vista (dinheiro) em toda loja (não inclui entrega em domicílio). Flor & Art Av. Eng° Roberto Freire, 2824, (Estacionamento do Hiper Bom Preço) Tel.: 3217-4809 Desc.: 20% à vista (dinheiro ou vencimento do

Películas Design Rua: Jaguarari, 1875, Jaguarari Center, Lj.12, Lagoa Nova Tel.: 3223-67700 Desc.: 20% à vista (dinheiro) Nas películas, persianas e tapetes personalizados.

Roupas, bolsa & acessórios BIJUTERIAS E ACESSÓRIOS Italy Prata Av. Eng° Roberto Freire, 8790, Praia Shopping, Loja C-06, Ponta Negra Tel.: 3219-2180 Desc.: 20% à vista (dinheiro) ou 10% à Prazo em toda a loja (exceto promoções).


6

Natal - Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Tiê Bijuterias e Presentes Shopping Via Direta, Loja 892, Mirassol Tel.: 3206-3850 Norte Shopping, Loja 220, Potengi Tel.: 3674-8450 Shopping Cidade Jardim – Tel: 3217.9850 Desc.: 20% à vista (dinheiro ou vencimento cartão) em toda a loja.

Clube do assinante

Fio a fio com muito estilo DIVULGAÇÃO

BOLSAS,CALÇADOS E ACESSÓRIOS Bagagerie – Bolsas, malas e acessórios Midway Mall loja 144 A 1º piso, Tirol Tel.: 3646-3515. Desc.: 20% à vista (dinheiro) em toda a loja. (exceto produtos em promoção). Le Postiche Midway Mall lojas 272/272 A 1º piso, Tirol Tel.: 3646-3240. Desc.: 20% à vista (dinheiro) nas linhas escolares infantis (exceto produtos em promoção).

MODA FEMININA Básica Moda Feminina R. Anibal Brandão, Galeria Tânia Pereira, Loja 361D, Nova Parnamirim (Na lateral do Salesiano Dom Bosco) Tel.: 3208-4091 Desc.: 20% à vista (dinheiro) em toda a loja, exceto promoções. Dueto Moda Feminina Av. Jaguarari 1875, Jaguarari Center Loja 13 Lagoa Nova Tel.: 3213-2306. Desc.: 20% à vista ou 10% a prazo em toda a loja. Malug Roupas e Acessórios Av Romualdo Galvão, 2100 Loja 06 Lagoa Nova Tel.: 3206-4804. Desc.: 20% à vista (dinheiro) ou 10% a prazo em toda a loja. Zullys Av. Amintas Barros, 2909 Loja 02 Lagoa Nova Tel.: 3606-0343. Desc.: 20% à vista (dinheiro) ou 10% a prazo a toda a loja.

MODA INFANTIL Via Baby Av. Bernardo Vieira, 3775, Midway Mall, Loja 366-A, 3° Piso, Tirol Tel.: 3206-6345 Desc.: 20% à vista (dinheiro) em toda a loja, exceto produtos em promoção.

MODA MASCULINA O Gordo - Tamanhos Especiais Shopping Via Direta, loja 217 Mirassol Tel.: 32343547. Desc.: 20% à vista (dinheiro) em toda a loja. Pirineus Shopping Via Direta, loja 209 Mirassol Tel.: 3206-2303. Desc.: 20% à vista (dinheiro) em toda a loja.

MODA UNISSEX Garagem 303 Av. Deodoro, 303 Petrópolis Tel.: 8821-1322 Desc.: 20% à vista ou 10% a prazo em toda a loja, exceto produtos em promoção.

Os serviços mais procurados pelas mulheres são os de maquiagem e penteados, que seguem as tendências da moda

H

á duas décadas o Frank Centro de Beleza atua na conservação da boa aparência de mulheres e homens através de produtos, tratamentos e tendências que incrementam o visual e conservam bem os fios capilares. No mês em que as mamães – de todas as idades - são o foco da atenção, há muitas dicas na casa para deixá-las ainda mais bonitas. Segundo Frank Gois, os serviços mais procurados no período por elas são os penteados e a maquiagem, entre elas a tonalização de cores e as escovas modeladoras (principalmente as que conectam os cabelos de forma mais trabalhada). Frank afirma a esTissage – Moda Masculina e Feminina Av. Sen. Salgado Filho, 2190 Portugal Center Loja 11, Lagoa Nova. Tel.: 3234-5017. Desc.: 20% à vista (dinheiro ou débito) em toda a loja.

Frank Centro de Beleza atua no mercado há 20 anos oferecendo tratamentos capilares caprichados, massagens relaxantes, maquiagem, e cuidados profissionais a pés e mãos cova mais pedida no momento tem sido a que deixa o cabelo liso em cima e cacheado nas pontas. Na coloração, estão em alta os tons cobre e marrom, com as mechas ‘blond’. Os cabelos continuam como centro das atenções delas. Outros serviços pedidos são o alinhamento de fios para

Saúde, bem-estar e beleza ACADEMIAS E CLUBES

Vestale Colection Av. Prudente de Morais, 2936 Loja 07 Shopping Unicenter Lagoa Seca Tel.: 3223-5002 Desc.: 20% à vista ou 5% a prazo em toda a loja.

AGEM Academia R. Conselheiro Lafayete , 2837 Conj. Pirangi 1ª Etapa Neópolis Tel.:3217.5586 Desc.: 20% à vista (dinheiro) em uma das modalidades - ginástica

quem tem cabelo pesado reduzir até 50% do volume, além das mechas californianas de duas cores. As mulheres ainda contam com mais recursos do salão para incrementar o visual, como a manicure e pedicure com aplique de unhas de porcelana; limpeza de pele; depilação; maquiagem para diversas ocasiões; “dia da noiva”, massagens relaxantes, entre outros trabalhos. Frank Centro de Beleza Av. Romualdo Galvão, 779, Tirol. Tel.: 3211-1134

20%

à vista na cauterização, manicure, pedicure, depilação e escova.

aéro-local, Musculação, jump e spinning Academia de Kung Fu Shao Lin R. Luzia Bezerra, 244 Rosa dos Ventos Parnamirim Tel.: 9664-7876/ 8809-5296 Desc.: 20% à vista nas três primeiras mensalidades e isenção da taxa de matrícula (kung fu tradicional, boxe chinês e Shuai Shiao). www.kungfurn.com.br


Clube do assinante Aero Football Center Av. Hermes da Fonseca, 1400 Tirol Tel.: 3221.1408. Desc.: 25% à vista na escolinha de futebol e 10% à vista na locação de quadras e no futebol para executivos. Tuareg – Kasa do Oriente (Dança do Ventre) R. Praia de Alagamar, 2170 Ponta Negra Tel.: 3219-0029. Desc.: 20% à vista nas aulas da dança do ventre. Tutubarão Av. Nascimento de Castro, 954, Dix-Sept Rosado Tel.: 3223-5599 Desc.: 20% à vista (dinheiro). Com 1 mensalidade o cliente pode fazer as 4 (quatro) modalidades: natação, hidroginástica, musculação e ginástica. Exceto fisioterapia e hidroterapia.

ARTIGOS TERAPÊUTICOS

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

7

Estampas personalizadas P

ersonalizar é também deixar uma mensagem de carinho. Há 15 anos a Stamp Service atua no mercado trabalhando com a personalização de artigos e bordados que transformam peças simples em variados presentes. “As datas específicas, como o Dia das Mães, são as mais procuradas”, diz o proprietário Ramildo Alves. Através do processo de ‘transfer’, qualquer imagem (foto, desenho, logomarca) é escaneada e depois passada para o objeto, que podem ser camisetas, canecas, almofadas, caixas, relógios, bolsas, etc. “A gente já tem a peça, mas o cliente também pode trazer”, res-

A Stamp Service é especialista em dar um toque de carinho personalizado a variadas peças de presente salta o proprietário. Segundo ele, muita gente usa isso para homenagear amigos, namorada, pais, familiares e aniversariantes. Já os bordados são feitos com máquinas específicas, utilizados para dar nova cara a uniformes e também pa-

ra personalizar toalhas e outras peças de cama, mesa e banho. Ramildo Alves acrescenta o serviço de lembrancinhas para casamentos e aniversários, que pode ser feito em chaveiros, lancheiras, bolsas, e através de scrapbooks (álbuns de imagens). “A gente faz tudo combinado com o cliente. Sai da forma que ele quiser”, conclui. Stamp Service Av. Amintas Barros, 3585, Center 08, loja 08, Lagoa Nova. Tel.: 3231-1050

20%

à vista em todos os serviços.

EDU BARBOSA

Maktub Shopping Via Direta, Loja 824 Mirassol Tel. 3234-1897. Desc.: 20% à vista ou 10% a prazo em toda a loja.

CABELEIREIROS Frank Centro de Beleza Av. Romualdo Galvão 779, Tirol Tel.: 3211-1134 Desc.: 20% à vista na cauterização, manicure, pedicure, depilação e escova. Shop Hair Av. Senador Salgado Filho, 3684 Candelária (ao lado do Natal Shopping) Tel.: 3231-1701 Av. Engº Roberto Freire, 2920, Shopping Cidade Jardim, Lj. 054, Ponta Negra Tel. 3207-1754 Desc.: 20% à vista ou 10% a prazo na hidratação comum, coloração Matrix e mechas. Nos demais serviços 10% à vista (exceto estética).

CLÍNICAS DE FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA Fisioterapia Respiratória Pediátrica Rua Tomaz Matias II, 156 Nova Parnamirim Parnamirim/ RN Tel.: 3608.0596 / 8816.2989 Desc.: 20% à vista (dinheiro) nas sessões realizadas. Atendimento 24H de domingo a domingo e por hora marcada.

Através de ‘transfers’ via computador e bordados, a Stamp transforma canecas, almofadas, caixas e bolsas

CLÍNICAS TERAPÊUTICAS

dermato-funcional, reabilitação cardíaca e pulmonar e fisioterapia para gestantes, reabilitação do equilíbrio corporal e vestibular, treinamento funcional e corealigne.

CIRP – Centro Integrado de Reeducação Postural Rua Coronel Costa Pinheiro, 1522, Tirol Tel.: 3211.6016. Desc.: 20% à vista nas sessões de pilates para reabilitação e fitness, RPG, osteopatia, terapia manual, fisioterapia

Clínica Márcia Ortiz (Atividades aquáticas e psicocorporais) Av. Passeio dos Girassóis, 2562 Mirassol Tel.: 3231.1727 /9481.2979 Desc.: 20% à vista em todos os serviços, incluindo a avaliação. Desconto válido para alunos novatos e em um contrato mínimo de 03

meses. www.marciaortiz.com.bra E2 Corpo e Mente Rua: Raimundo Juvino Oliveira, 2400, Lagoa Nova Tel.: 3222-2070 Desc.: 20% à vista (dinheiro), nos serviços de Pilates, RPG, Acupuntura, Massagens, Estética Corporal e Facial, Salão de Beleza, Depilação e Manicure. Mobilis Pilates Studio Rua: Nival Câmara, 1249 – B, Tirol Tel.: 3201.6483/ 8818.4733.

Desc.: 20% à vista (dinheiro) na avaliação de Pilates, Pilates, RPG e drenagem linfática. Aula experimental grátis. O desconto é válido apenas para novos alunos.

DEPILAÇÃO, ESTÉTICA E BELEZA Clinopé Rua Romualdo Galvão, 2189, Lagoa Nova Tel.: 3234-1703. Desc.: 20% à vista (dinheiro) Nos serviços de Podologia.


8

Natal • Rio Grande do Norte Domingo, 28 de abril de 2013

Clube do assinante

O básico da elegância cotidiana JUNIOR SANTOS

A Básica Moda Feminina é uma marca com grife própria, especialista em vestuário que deixa as mulheres elegantes para o dia a dia, trabalho, passeio, reuniões e outras ocasiões do gênero

O

essencial para estar bem vestida com estilo. É o que faz a Básica Moda Feminina, que há dez anos produz um material com marca própria, pensado para mulheres que vivem o cotidiano de forma prática. A empresa faz moda confortável, entre vestidos, blusas e calças, para que sua clientela se sinta bem no dia a dia. Asócia e estilista Jaína Bezerra afirma que a loja está trabalhando em peças amplas e leves, já que “nosso inverno praticamente não existe. Ainda mais no calor que está fazendo”. Há muito uso de tecidos “fluídos” (seda e viscose), em blusas de modelagem ampla e as camisas de seda, que estão em alta. As estampas de ‘animal print’ seguem fortes, junto com muitas listras e tons terrosos. As calças também estão mais largas, como atesta a volta da bocade-sino e das pantalonas. Mas quem preferir as mais justas ainda

SPA Pratagy e Salão Fina Flor Av. Senador Dinarte Mariz, 4077, Via Costeira-Parque das Dunas (Dentro do Hotel Imirá Plaza) Tel.: 4005-0505 Av. Monsenhor Antônio Barros, 013, B, Praia de Camurupim Tel.: 3230-1200 Rua: Cel. Inácio Vale, 8847, Ponta Negra (Dentro do Hotel Rifoles) Tel.: 3643-5000. Desc.: 20% à vista (dinheiro) em todos os serviços do salão e SPA (massagem – tratamento corporal e facial, manicure e pedicure, depilação, corte, escova, penteado, maquiagem e química).

Básica faz moda confortável e elegante entre vestidos, calças de alfaiataria, blusas e camisas, em cores e cortes bonitos

podem contar com as calças skinny e legging. A Básica não trabalha com jeans. Jaína ressalta a linha de roupas com bordados étnicos. “A gente transforma as

ESTAMPARIA E BORDADOS Stamp Service Av. Amintas Barros, 3585, Center Oito, loja 08, Lagoa Nova Tel.: 3231-1050 Desc.: 20% à vista (dinheiro) em todos os serviços.

PERFUMARIA,COSMÉTICOS E DROGARIAS SOLUI Farmácia de Manipulação Rua Apodi, 559 Tirol Tel.: 3222-1900/3222-1901 Desc.: 20% à vista (dinheiro ou cheque) na

tendências do inverno para a nossa realidade. Roupas muito fechadas nunca irão funcionar bem no nosso clima”, explica. São peças que podem ser usadas em diferentes ocasiões.

manipulação de fórmulas (ou produtos manipulados)

Veículos ACESSÓRIOS PARA CARROS Dom Car Peças & Serviços Av. Alexandrino de Alencar, 1112 Lagoa Seca Tel.: 3211.7501/3222.8611 Desc.: 15% à vista nas peças.

Básica Moda Feminina Rua Anibal Brandão, Galeria Tânia Pereira, loja 391B, Nova Parnamirim (lateral do Salesiano). Tel.: 3208-4091

20%

à vista em toda a loja, exceto promoções.

TROCA DE ÓLEO,LAVA JATO E REVITALIZAÇÃO DE PINTURA Car Service J. Marques Loja 01: Av. Presidente Bandeira, 975 Lagoa Seca Tel.: 3223-6338/9980-3535 Desc.: 15% à vista (dinheiro) Na troca de óleo, lava jato e polimentos, (exceto promoções). Loja 02: Estacionamento do Hiper Bompreço Cidade Jardim Tel.:3207-1305/8855-1961 Desc.: 15% à vista Lavagem Ecológica (Sem água) e Polimentos. (dinheiro) em todos os produtos e serviços (exceto promoções).

Tribuna do Norte - 28/04/2013