Issuu on Google+

» OS CLASSIFICADOS DA TN CIRCULAM HOJE COM 3.703 ANÚNCIOS E 18 PÁGINAS FUNDADOR:ALUÍZIO ALVES - 1921 - 2006

Ano 62 • Número 149 • Domingo,16 de setembro de 2012

ALBERTO LEANDRO

CAMILLA MAIA

A NOVA O PRIMEIRO FACE ANO DE DAS 21H VIDA Nanda Costa, quase uma novata, foi convidada por telefone para ser a protagonista em ‘Salve Jorge’, a próxima novela do horário nobre da Globo. [ REVISTA DA TV 6 E 7 ]

[ ELEIÇÕES/NATAL ] Intenções de votos para prefeito,esta semana,mostram uma vantagem menor entre o 1º colocado e demais candidatos

INTENÇÕES DE VOTOS PARA PREFEITO DE NATAL

DIA DO PMDB

Temer participa da campanha de Hermano, em Natal No Dia do PMDB, o vice-presidente Michel Temer, três ministros e o presidente nacional do partido, senador Valdir Raupp, participaram em Natal, da campanha de Hermano Morais. [ PÁGINA 7 ]

55,71 % 50 % 44,75 %

Carlos Eduardo (PDT)

Hermano Morais (PMDB)

16,88% 13,88%

ECONOMIA

Fernando Mineiro (PT)

Construção civil tem custo reduzido entre 15% e 20% Construir em Natal ficou até 20% mais barato, com a redução do IPI para materiais, e esse índice poderá ser ainda menor com a queda no custo da energia elétrica. [ ECONOMIA 1 ] INSEGURANÇA

Roubos de veículos ocorrem mais à noite e em dias úteis

[ TN FAMÍLIA 1 E 3 ]

7,75 %

7,29 % 7,43 % 6,25 %

5,14 %

Roberto Lopes (PCB)

02/09

15/07

Rogério Marinho (PSDB)

7,38 %

Robério Paulino (PSOL)

16/09

Nenhum

Não sabe

0,43% 0,75% 0,38% 0,14% 1,13% 0,88% 16,29% 7,63% 10,13% 7,27% 13,88% 11,50% 15/07 02/09

02/09

68,25%

15/07 02/09

dos eleitores natalenses afirmam que definiram em quem votarão e não mudam essa opção.

16/09

15/07

31,05%

02/09

dos eleitores natalenses afirmam que poderão mudar a opção atual de voto até o dia da eleição.

16/09

15/07 02/09

16/09

9,63%

é o percentual de eleitores que dizem escolher o candidato pelo partido.

Margem para definir eleição no 1º turno está em 11,48 pontos A terceira pesquisa Certus/TRIBUNA DO NORTE registra que a diferença entre Carlos Eduardo e a soma dos demais candidatos é de 11,48 pontos entre os votos nominais. A vantagem é suficiente para definir a eleição do prefeito de Natal no 1º turno, mas já foi de 21,49 pontos há duas semanas. O percentual de eleitores que definiram o voto é de 68,25%, enquanto 31,05% ainda admitem mudar esse voto até o dia da eleição. A pesquisa mostra, ainda, a pouca influência dos partidos na escolha dos eleitores por um candidato e a lista dos mais citados para a Câmara Municipal. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. [ PÁGINAS 3 E 4 ] JUNIOR SANTOS

Os dias úteis da semana, o período das 19h às 23h e cinco áreas na zona Norte concentram a maior incidência de roubos de veículos em Natal, segundo a Deprov. [ NATAL 1 E 2 ]

PAIXÃO QUE DEIXA RIVAIS NA POEIRA

EDUCAÇÃO

[ ESPORTES 2 ]

Escolas não têm como oferecer educação física Poucas escolas da rede pública contam com estrutura para cumprir a obrigatoriedade das aulas de educação física. A prática, na maioria, se resume a “horas de recreação”. [ NATAL 7 E 8 ]

3x4 Wiron Correia Lima Filho e as mudanças na função terapêutica e de relações com pacientes na fisioterapia. [ NATAL 9 ]

ELEIÇÕES 2012

ALBERTO LEANDRO

ENTREVISTA

ALBERTO LEANDRO

ESPORTES

DIVULGAÇÃO

COLUNISTAS GAUDÊNCIO TORQUATO Marqueteiros dos candidatos a prefeito partem para o tudo ou nada na TV. [ PÁGINA 7 ]

JORNAL DE WM Florentino Vereda viu o desfile cívico da Esplanada e ao lado da nossa presidenta. [ PÁGINA 2 ]

80

TOTAL DE PÁGINAS DESTA EDIÇÃO: páginas

Propostas para os Carlos Wagner, servidores municipais coordenador do Ipea

Ricardo Azevedo, autor de “O Brasil e a Copa”

Candidatos a prefeito em Natal falam sobre como investir em políticas de valorização dos servidores. [ PÁGINA 6 ]

Os centros menores,como Natal, devem aproveitar a Copa para se desenvolver. [ ESPORTES 3 ]

REDAÇÃO: PAUTA

pauta@tribunadonorte.com.br

FALE CONOSCO: PABX: 4006-6100 Redação: 4006-6113

Estudo mostra desigualdade interna no Nordeste,apesar do crescimento acima da média nacional. [ ECONOMIA 7 ]

Assinaturas: 4006-6111 Venda avulsa: 4006-6103 Comercial: 4006-6173

Classificados: 4006-6161 Circulação: 4006-6103 Reclamações:4006-6111

HOME PAGE:

ELIANA LIMA

www.tribunadonorte.com.br

Natal,que já foi a cidade do sol,se transforma em capital nacional do lixo. [ NATAL 10 ]

PREÇO DESTA EDIÇÃO:

R$ 2,50


2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

opinião

Domingo | 16 de setembro de 2012

CYRO LAURENZA E JUVENAL MOME [ membros do Comitê Ferroviário do 21º Congresso SAE Brasil ]

Jornal de WM WODEN MADRUGA - woden@terra.com.br

No desfile da independência

M

estre Florentino Vereda, depois de ver os jogos olímpicos de Londres, retornando ao Brasil, antes de pegar a reta do Jalapão, onde há anos desenvolve suas pesquisas sobre o bioma dos cerrados, deu uma paradinha em Gravatá, Pernambuco, esperando que o calor de 38 graus no Tocantins baixasse, pelo menos para uns 32. Semana passada recomeçou o caminho da volta, fazendo baldeação em Brasília aproveitando para ver o desfile do 7 de Setembro, como conta, prenha de detalhes, na carta que se segue: “Estimado Woden: Cumprindo promessa antiga feita à nossa filha Jéssyka, eu e a Jenicleide, semana passada, a levamos a Brasília para assistir ao desfile da independência. Chegamos muito cedo, postamo-nos à margem da Esplanada, o ar bastante seco a arranhar as nossas gargantas. Bandeiras à mão, coração cheio de orgulho patriótico, prontos para, também, bradarmos o nosso grito retumbante de liberdade. Quando a nossa presidente (a) apontou em carro aberto, ladeada por batedores em motocicletas possantes e reluzentes, bateume a saudade da minha juventude. Mas ouvi no ronco daquelas máquinas uma nota desafinada com a música das ruas, no cotidiano caótico das nossas vidas. A motocicleta é o símbolo da estupidez com que se conduz os destinos do país, nesta fase, quem sabe, efêmera, de estabilidade econômica. Não posso me conformar com a desmoralização da motocicleta. Ainda adolescente, com muito esforço, consegui comprar uma Lambretta usada e, depois de uma Vespa, cheguei à minha primeira motocicleta. Não era bem a máquina dos meus sonhos – uma Harley-Davidson Hydra Glide como a que Marlon Brando pilotava no filme “O selvagem” – mas foi minha primeira paixão, só superada, posteriormente, pela Jenicleide que, modéstia à parte, também é uma máquina. Comprei-a (a moto, não a Jenicleide) de um oficial da Base Aérea. Uma Triumph T 100, usada, ainda em bom estado. Com ela experimentei a liberdade com que todos sonhamos. Vento na cara, o roncar dos cilindros era música para os meus ouvidos. As motocicletas de hoje não têm o charme das antigas Tiumph, Norton e Harley-Davidson. Produzidas em massa pelas fábricas ávidas de lucros, transformaram-se em jamantas arrastando carroças improvisadas ou em jumentos motorizados com caçuás onde se penduram botijões d’água e gás. Pior ainda, em veículos de assalto. Nenhum resquício de liberdade nos seus condutores. Com os chinelos dependurados nos retrovisores, carregando caixas de pizza, mochilas às costas, vivem aprisionados às prestações infinitas com que comprometeram suas economias e apostaram suas vidas numa corrida louca contra o tempo, de cuja derrota não lhes sobrará nenhu-

ma glória. Liberdade apenas a de ignorar as regras elementares de trânsito, tais como não avançar os semáforos, não trafegar nas calçadas e, se possível, não arrebentar os espelhos dos carros que disputam espaço nas ruas e avenidas atravancadas. Voltei minha atenção para a nossa líder maior, no momento em que ela fazia a revista das tropas. Quantos pensamentos conflitantes estariam a esvoaçar dentro daquela cabeça coroada, por baixo do seu penteado novo, preparado especialmente para o desfile cívico. Suprema comandante das tropas que, no passado, combateu com o risco da própria vida, hoje responsável pelas vidas de milhões de brasileiros que dependem da tinta da sua caneta. Não mais escondida nos aparelhos subversivos, mas blindada pelo seu aparato de segurança, protegida dos inúmeros manifestantes a esperar o momento em que posam para aplicar-lhe sonora vaia. É este o povo por quem lutou no passado? Gente ingrata... Enquanto Jéssyka e Jenicleide aplaudiam com entusiasmo, estava eu a pensar no verdadeiro significado dos desfiles que acontecem em todos dos países. Se for para relembrar glórias do passado, melhor seria representar o presente, resultado do que nos legou o passado, prenúncio do que nos reserva o futuro. Ante nossos olhos e telas desfilariam hordas de motoqueiros mutilados. Novos-ricos em possantes e barulhentos 4x4, com “paredões” de som a tocar forrós de plástico, encobririam os acordes do hino nacional pela banda dos garbosos “Dragões da Independência”. Empreiteiros de obras públicas, elegantemente vestidos com seus ternos Armani, desfilariam com pastas pretas à mão, jogando dólares sobre os palanques das autoridades. Pacientes sairiam – por algumas horas – das filas dos hospitais e desfilariam em suas macas, pobres deficientes amparados por eficientes enfermeiras. Blocos de grevistas, não mais entoando velhos e ultrapassados sucessos de Vandré, mas cantando “ai se eu te pego...” Por fim despertei do meu devaneio com o barulho da “Esquadrilha da fumaça”, voando baixo sobre nossas cabeças, a encobrir com fumaça colorida a miséria do nosso povo e a tristeza da minh’alma. Com a minha estima, até ao Jalapão, Vereda”

BILHETES DE VERÍSSIMO É um bilhete de Veríssimo de Melo, datado de 6 de março de 1995: “Mestre Woden: meu abraço. Fiquei de mandar a nota sobre leitores de São Paulo e Rio de Janeiro da TRIBUNA, sábado, mas não tive tempo. Segue agora. Redija da melhor maneira que achar. A TRIBUNA é mais lida e comentada entre gente das colônias norte-rio-grandenses – no Rio e São Paulo – do que se imagina. Verissímo de Melo ficou impressionado com uma carta que recebeu do bibliófilo Erich Gemeinder – que reside em São Paulo – comunicando que lê todos os domingos a TRIBUNA, que adquire em bancas de jornais. Gemeinder esteve, faz alguns meses em Natal, e é um conhecedor da literatura norte-rio-grandense. Tem estudo a publicar sobre Antônio de Souza (Policarpo Feitosa - o romancista. Quase no mesmo dia, recebeu telefonema de Fagundes de Menezes, escritor conterrâneo, que mora no Rio de Janeiro, também comunicando que lê a TRIBUNA regularmente”.

Empresa Jornalística Tribuna do Norte Av.Tavares de Lira,101 - Ribeira - Natal/RN CEP:59010200 Fone: (PABX) 4006-6100 Fax: (0xx84) 4006-6124 Endereço eletrônico: www.tribunadonorte.com.br

Diretor Presidente: Henrique Eduardo Alves Superintendente: José Roberto Cavalcanti Diretor Adm.e Operações: Ricardo Luiz de V.Alves Diretor Financeiro: Agnelo Alves Filho Diretor de Redação:Carlos Peixoto cpeditor@tribunadonorte.com.br Gerente Comercial: Eliane Rocha Gerente de Marketing: Andréia Barandas Gerente de Circulação: Thales Vilar

Trens regionais ou de longa distância?

E

m nosso País há muitos anos os trens regionais e de longo percurso em operação eram numerosos. Por razões econômicas muitas vezes o comboio fazia ambos os tipos de viagem. Trens regionais se diferenciam dos atuais trens do tipo metrô, de subúrbio ou metropolitano por alcançarem maiores distâncias. Em geral ultrapassam os limites das regiões metropolitanas ou centros urbanos de alta densidade, alcançando regiões próximas. Já os trens de longa distância conectam regiões metropolitanas ultrapassando e/ou atingindo outras regiões de alta densidade populacional, eleitas ou não como centro de regiões metropolitanas. Eles se diferenciam pela qualidade do serviço e necessidades inerentes à duração da viagem, em velocidade e conforto. São serviços auxiliares aos demais serviços de transporte, como se vê no setor aéreo e de ônibus especializados. Quando se trata de novas e necessárias vias, seus custos de implantação desses trens são superiores aos dos veículos sobre pneus, que aproveitam as rodovias existentes. Por isso normalmente são oferecidos pelo poder público. A privatização desse tipo de serviço no mundo se faz por parceria entre o público e o privado. Estudos recentes nos EUA estimam

que tal parceria possa ser em condições de participação financeira representando ao poder público pelo menos 40% dos investimentos. Em países europeus (e em parte nos EUA) a alternativa aplicada foi a utilização de vias férreas existentes, que no ultimo século foram preservadas e ampliadas constantemente, tendo nesse período sofrido intensa manutenção e conservação. No Brasil, ao contrário, a descontinuação desse processo resultou no abandono desses modais para passageiros, cuja reativação é hoje indispensável para suprir a crescente demanda de transporte. Para o aproveitamento das vias brasileiras existentes, de concepção antiga de velocidades e com valores maiores de impactos verticais e laterais, foi necessário reformálas (às vezes) em ampla profundidade. Pela dificuldade em que esses investimentos muitas vezes ultrapassavam as condições de aporte do poder público novas tecnologias ferroviárias surgiram, as quais deram origem a equipamentos sofisticados que poderiam aproveitar as sinuosas vias existentes melhoradas, como os trens pendulares que inclinam cabines para permitir curvas em alta velocidade sem grandes forças laterais atuando nos passageiros. O veículo pioneiro foi o Talgo, que surgiu na Espanha, seguido pelo italiano Pendolino,

com desempenho superior e velocidades acima de 220 km/hem faixas existentes recuperadas, com grande economia na implantação do sistema novo. Nos últimos anos, visando aumento da velocidade nas curvas, o sistema de inclinação dos carros foi aperfeiçoado com atuadores eletromecânicos comandados por uma variedade de sinais, desde acelerômetros e giroscópios até banco de dados das geometrias dos trajetos lidas por GPS ou transponders localizados no início das curvas, além de sensores de giro azimutal dos truques em relação à carroceria. Em longas distâncias, os projetos passaram a buscar solução em novas plataformas (leito ferroviário) com grandes raios de curvatura horizontal e vertical, o que invariavelmente induz grande parcela do trajeto em pontes e túneis. Em alguns casos alcançando velocidades superiores a 300 km/h em contato roda-trilho e, em outros, caso dos trens levitados, alcançando hoje velocidades acima de 500 km/h, permitindo serviço e conforto competitivos com o transporte aéreo. As soluções e alternativas para o transporte brasileiro de passageiros e de carga sobre trilhos serão foco do painel Ferroviário Congresso SAE BRASIL, dia 4 de outubro, em São Paulo.

Brum - www.rabiscosdobrum.zip.net

Cartas Mobilidade Enquanto isso, as BRs que precisam ser duplicadas para evitar mais acidentes, viadutos na altura de Cidade Satélite e Emaús, em Natal, o Hospital Walfredo Gurgel e hospitais regionais em Caicó, Mossoró e Currais Novos só servem de parada para ambulâncias, são verdadeiras rodoviárias hospitalares com destino para Natal. O povo precisa abrir a boca e dizer não para uma obra que vai beneficiar quem já é rico. bzaquino@yahoo.com.br

Eleições 2012 NEY FIGUEIREDO [ consultor político,diretor do Cepac ]

A importância das Câmaras Municipais

A

s poucas pesquisas existentes surgidas após a constituição 1988 sobre as camaras municipais revelam uma instituição clientelista e homologatória das decisões do poder executivo,que utiliza seus recursos para garantir a reeleição de vereadores fieis,que se perpetuam em seus cargos,graças a uma politica de clientelismo e paternalismo, agravada pela fragilidade partidária . Alguns estudiosos do assunto atribuem essa situação,entre outros fatores, ao surgimento dos conselhos municipais,canais de participação da sociedade na gestão publica, que tem contribuido para diminuir o poder dos legislativos municipais,que passaram na maioria dos casos a ser um apêndice do poder executivo. Há um verdadeiro abismo entre o desempenho legislativo da significativa maioria dos vereadores e a verdadeira importância que esses atores deveriam ter na vida das nossas cidades e na solução dos graves problemas que afligem os seus moradores:trânsito,enchentes,iluminação , transporte,saúde,conservação das ruas e vias públicas etc... Nas próximas eleições teremos aproximadamente 440 000 candidatos a vereador. Seria tarefa dificil identificar nessa multidão gente regularmente qualificada para o cargo. A maior parte dos vereadores das regiões Norte,Nordeste e Centro-Oeste tem,no máximo,o segundo grau completo ou o primeiro grau incompleto.No Sul e Sudeste,embora a situação seja um pouco melhor,os vereadores que completaram o curso superior representam uma lamentável minoria. O número de analfabetos funcionais exercendo o mandato legislativo municipal ainda é absurdamente alto,em contraste com a importância que o vereador deveria ter nas decisões que irão afetar a vida de milhares de pessoas. Os grandes problemas são discutidos nos veículos de comunicação,nas sociedades dos bairros,nos sindicatos e associações de classe e,principalmente,nos já citados conselhos municipais,que falam diretamente com o executivo municipal,pasClassificados Redação Fax Venda Avulsa Assinatura Natal Reclamações Natal ASSINATURA Mensal (à vista) Semestral (à vista) Anual (à vista)

4006-6161 4006-6113 4006-6124 4006-6100 4006-6111 4006-6111 R$ 43,00 R$ 258,00 R$ 516,00

PREÇO DO EXEMPLAR Rio Grande do Norte 3ª a Sábado Domingo Outro Estado 3ª a Sábado Domingo

sando a margem das camaras municipais. Apesar da constituição Ao vereador,que de 1988 ter determinado custa muito caro maior autonomia aos legisao contribuinte, lativos locais,inclusive a deveria caber possibilidade de serem incuidar do sossêgo, troduzidas emendas ao orbem-estar do çamento,existe imensa dimunícipe e zelar ficuldade para obtenção de pela coisa maioria absoluta,em virtupública,não de da pulverização e da fralegislar dando gilidade partidária,além do nomes as ruas poder de veto do prefei,viadutos e to,que lhe possibilita barconceder títulos de rar,total ou parcialmencidadãos te,um projeto aprovado pehonorários.” lo legislativo.Como consequência as politicas públicas são implementadas na maioria das vezes pelo executivo,conselhos municipais e movimentos estribados na sociedade civil. Não obstante o espetacular desenvolvimento da informação e da criação de mecanismos de interlocução com a sociedade ,inclusive das redes sociais,o legislativo municipal manteve características velhas e ultrapassadas,que revelam uma reduzida capacidade de legislar e uma atuação bisonha ao enfrentar os incalculáveis problemas, que assolam uma cidade moderna e degradam a vida dos que nela vivem. Ao vereador,que custa muito caro ao contribuinte(estima-se em 15 bilhões de reais em 2013,considerando informações fornecidas ao Tesouro Nacional), deveria caber cuidar do sossêgo, bem-estar do munícipe e zelar pela coisa pública,não legislar dando nomes as ruas ,viadutos e conceder títulos de cidadãos honorários. Infelizmente,os vereadores sérios,bem intencionados e com boas propostas ainda são uma lamentável minoria.Numa democracia o único instrumento capaz de mudar este estado de coisas é o voto consciente de cada cidadão.

O Hermano Morais foi líder dos governos municipais até descobrir que tanto a Vilma de Faria quanto o Carlos Eduardo eram desonestos, sofreu forte decepção, pensou em deixar a vida pública, mas pensou melhor e decidiu ajudar Natal, enfrentando os criminosos nas urnas, deixou de ser líder, ficou só cumprindo suas obrigações com Natal. Hoje tem tudo para tirar Natal do caos, da miséria que a Vilma de Faria e o Carlos Eduardo deixaram. baimafi@hotmail.com

Prefeito preso Tenho a impressão de que se essa louvável conduta do empresário fosse seguida pela maioria, iria faltar cadeia no Brasil. Infelizmente não é isso que acontece, a maioria prefere pagar a propina... uma pena! fsouzax@hotmail.com

Justiça Vocês podem me confirmar se eu realmente estou no Brasil ou estarei sonhando?! A Justiça brasileira está de parabéns. Primeiro pelo episódio do “mensalão" ocasionando condenações no STF. Agora, a suspensão da candidatura desse senhor perpetrada pela Justiça Eleitoral. Ainda há esperanças! Vandoís Baraúna, servidor público e bom pagador de impostos vandoisbarauna@msn.com Cartas para esta coluna deverão ter no » máximo 40 linhas para cada leitor e endereçadas para a seção Coluna do Leitor - Fone:4006-6100 FAX:4006-61224 - Redação/Tribuna do Norte. Email - tribuna@digizap.com.br

FILIADO AO

R$ 1,50 R$ 2,50

FILIADO AO INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO

R$ 2,00 R$ 3,20

REPRESENTANTE NACIONAL – Pereira de Souza & Cia Ltda: Rio de Janeiro :(O21)2544-3070 – São Paulo:(011) 3259-6111

FILIADO À ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS

REDE CABUGI DE COMUNICAÇÃO TRIBUNA DO NORTE 4006-6100 Rádio Globo/Cabugi (AM) Natal 4006-6180 104 (FM) Parnamirim 3272-3737 Rádio Difusora de Mossoró (AM) 3316-3181/2181/3317-6167 Rádio Cabugi do Seridó (AM) J.do Seridó 3472-2759 Rádio Baixa Verde (AM)J.Câmara 3262-2498 Pereira de Souza(SP) 11/3259-6111 Pereira de Souza(RJ) 21/2544-3070


Domingo | 16 de setembro de 2012

política

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3

[ ELEIÇÕES 2012 ] Nova rodada da pesquisa Certus/TRIBUNA DO NORTE mostra que diferença

entre o primeiro colocado e a soma dos demais candidatos está em 11,48 pontos percentuais

Notas & Comentários colunanotas@tribunadonorte.com.br

Votação adiada em o período eleitoral é suficiente para motivar os vereadores na apreciação do projeto de lei que, se aprovado, vai permitir a instalação de postos de combustíveis nas proximidades de supermercados e shoppings. A proposta seria apreciada na semana passada. Mas a votação foi, mais uma vez, adiada. Agora a perspectiva é que os vereadores apreciem o projeto na próxima terça-feira (18)

N

PREVISÃO DA VOTAÇÃO O autor do projeto, vereador Fernando Lucena, afirma que 11 dos 21 vereadores confirmaram que vão votar favoravelmente à autorização para postos em supermercados, o que é suficiente para a aprovação.

Inspeção nos hospitais Uma comissão de direitos humanos, formada por representantes da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e do Conselho Federal de Medicina (CFM) farão uma visita aos hospitais de urgência e emergência de Natal na pró-

xima terça-feira (18). A Comissão examinará as condições de atendimento nessas unidades. Após inspeção, será feito um relatório, que poderá desencadear denúncias nos tribunais nacionais e órgãos internacionais.

AUDIÊNCIAS Além das visitas aos hospitais, a Comissão também terá audiências com a Ordem dos Advogados do Brasil (OABRN) e com representantes da Igreja Católica.

Retomada do julgamento O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta segunda-feira o julgamento do mensalão. Os ministros vão se dedicar ao sexto capítulo da denúncia do Ministério Público Federal (MPF), que trata de corrupção ativa, corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro dos partidos da base aliada do Gover-

no. Também nesta segunda, os ministros da Corte Suprema deverão discutir se promovem sessões extras às quartas-feiras para dar mais agilidade ao julgamento. A proposta foi apresentada pelo ministro-relator Joaquim Barbosa. Segundo ele, a etapa que começa na próxima semana é a mais exaustiva.

Publicitário Na segunda-feira (17), o ministro-relator apresenta seu voto sobre lavagem de dinheiro envolvendo dirigentes de partidos políticos, integrantes do PT e o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto. No item sobre evasão de divisas e lavagem de dinheiro, os principais réus são o publicitário Duda Mendonça e sua sócia Zilmar Fernandes.

CRIME O capítulo do crime de formação de quadrilha, que envolve o ex-ministro José Dirceu, será apreciado apenas na última etapa do voto do ministro-relator. Quando o cidadão procura medir a produtividade de seu representante esbarra em mecanismos que lhe fecham as portas. Não é exagero dizer que o Legislativo municipal é o poder menos transparente do país”

TRECHO DE EDITORIAL PUBLICADO NO JORNAL O GLOBO

MENSALÃO A edição da Veja, que começa a circular neste fim de semana, traz uma entrevista com o publicitário Marcos Valério, que é um dos condenados no julgamento do mensalão. Ele dá declarações bombásticas, que envolvem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Aponta que o ex-presidente “comandava o esquema”.

AGENDA DOS CANDIDATOS HERMANO MORAIS 10h - Caminhada com candidato a vereador nas Quintas; 12h30 - Encontro com a Colônia de Jardim do Seridó em Natal; 13h - Reunião com candidato a vereador no Loteamento José Sarney; 13h30 - Reunião com candidato a vereador no Parque Floresta; 14h - Caminhada com candidato a vereador em Nova Natal; 15h - Carreata com candidato a vereador no Pitimbu. CARLOS EDUARDO 9h - Encontro com segmentos da área cultural; 10h - Grande Caravana da “União Por Natal”por 11 bairros.Largada: Av.Praia de Ponta Negra; 18h - Reunião com moradores do loteamento Câmara Cascudo; 19h30 - Reunião com moradores do Loteamento Jardim Progresso. ROBÉRIO PAULINO 9h - Caminhada no Conjunto Santa Catarina; 11h - Caminhada na praia da Redinha

Carlos está com 44,75% e Hermano chega a 16,88% nova rodada da pesquisa Certus/TRIBUNA DO NORTE mostra alterações nos índices de intenção de votos de todos os candidatos na corrida pela Prefeitura de Natal. A diferença entre o líder da sondagem e a soma dos demais candidatos também mudou. O exprefeito Carlos Eduardo (PDT) está, nesta pesquisa, com 44,75%; enquanto Hermano Morais (PMDB) tem 16,88%. Fernando Mineiro (PT), com 7,75%, e Rogério Marinho (PSDB), com 7,38%, estão praticamente empatados. Os outros dois candidatos ficaram abaixo de um ponto percentual: Robério Paulino, do PSOL, com 0,88%; e Roberto Lopes, do PCB, com 0,38%. Ainda responderam “nenhum”, 10,13%; e “não sabe”, 11,50%. Esses índices são da sondagem estimulada, na qual os pesquisadores apresentam a lista dos candidatos aos entrevistados. Os questionários foram aplicados nos dias 12 e 13 de setembro. Houve, portanto, uma variação, para menos, de 5,25 pontos percentuais no índice do líder da pesquisa, Carlos Eduardo, que no levantamento anterior, dos dias 29 e 30 de agosto, tinha 50%. Enquanto isso, Hermano Morais cresceu três pontos percentuais, uma vez que na sondagem de agosto estava com 13,88%. Fernando Mineiro subiu 1,25 pontos e Rogério Marinho, 1,13. Os outros candidatos variaram menos de um ponto. A diferença entre Carlos Eduardo e a soma dos demais candidatos está, agora, em 11,48 pontos. Na pesquisa anterior, era de 21,49 pontos. A vantagem continua suficiente para definição da eleição no primeiro turno, porque a campanha termina na primeira votação, se o candidato que ficar em primeiro lugar tiver pelo menos um voto a mais do que a soma de todos os adversários. Mas há uma tendência de variação da diferença e restam três semanas para o dia no qual os eleitores vão comparecer às urnas, no domingo, 7 de outubro. A votação de Carlos Eduardo está distribuída de forma quase equitativa na estratificação dos eleitores por gênero. Ele tem 45,22% dos votos dos eleitores masculinos e 44,4%, entre as mulheres. Os percentuais de Hermano Morais, nessa estratificação, também são equilibrados: 17,39% dos votos masculinos e 16,48% dos femininos. Os números da pesquisa revelam que o percentuais de indecisos é maior entre as mulheres, uma vez que 13,41% das entrevistadas responderam que “não sabem” em quem vão

A

INTENÇÃO DE VOTO Variação dos índices dos candidatos Se a eleição para prefeito de Natal fosse hoje,em quem o(a) Sr.(a) votaria? (estimulada) Carlos Eduardo

Robério Paulino 1,13%

55,71% 50,00%

0,88%

0,14%

44,75%

11 e 12 jul

29 e 30 ago

12 e 13 set

Roberto Lopes

Hermano Morais

0,75%

7,29%

0,43%

13,88%

0,38%

16,88% 11 e 12 jul

29 e 30 ago

12 e 13 set

Nenhum

Fernando Mineiro

5,14%

10,13%

7,63%

16,29%

6,50%

7,75% 11 e 12 jul

29 e 30 ago

12 e 13 set

Não sabe

Rogério Marinho

11,50%

7,43%

7,57%

6,25%

13,88%

7,38% 11 e 12 jul

11 e 12 jul 2012

29 e 30 ago 2012

Em qual destes nomes o(a) Sr.(a) não votaria de jeito nenhum? (rejeição)

13,63%

Fernando Mineiro

12 e 13 set 2012 *

Fernando Mineiro

Hermano Morais Rogério Marinho

10,13%

Hermano Morais

Robério Paulino Roberto Lopes Rejeita todos Nenhum respostas Outras respostas

7,75% 1,13%

Robério Paulino

0,25% 0,13% 20,25%

Não sabe Nenhuma resposta

1,00%

69,00%

Rogério Marinho Roberto Lopes

21,38%

Rejeita nenhum

1,13%

Carlos Eduardo

3,38% 5,38% 7,50%

12 e 13 set

Independente de quem seja seu candidato,quem o(a) Sr.(a) acha que vai ganhar a eleição para prefeito de Natal? (expectativa de vitória)

17,50% 10,38%

Carlos Eduardo

29 e 30 ago

* Datas da aplicação dos questionários

0,38%

9,75%

DADOS TÉCNICOS A nova pesquisa Certus/TRIBUNA DO NORTE foi aplicada nos dias 12 e 13 de setembro.Com margem de erro admitida de 3% para mais ou para menos.Está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) com o número de protocolo RN-00098/2012.Os entrevistadores do instituto de pesquisa Certus ouviram eleitores em Natal,nas quatro regiões administrativas da cidade.A amostra foi feita com 800 entrevistas,em áreas aleatoriamente selecionadas (zonas/bairros),estratificadas por sexo,idade,grau de instrução,renda e zona.

votar. Na distribuição por faixa etária, o maior percentual de Carlos Eduardo é entre os que têm 60 anos ou mais. Hermano Morais vai a 19,05% entre os jovens com idades que variam entre 25 e 34 anos. A mesma faixa etária na qual Rogério Marinho tem o melhor desempenho (10,59%) e

Fernando Mineiro (10,05%). Nessa distribuição, o maior percentual de indecisos (13,15%) é dos eleitores que estão entre 45 e 59 anos. Na estratificação por regiões, Carlos Eduardo consegue os melhores resultados na zona Norte, com 51,07%, e o pior na zona Sul, com 37,82%. Hermano Morais

está com o percentual mais alto na zona Sul (26,42%) e mais baixo na Oeste (9,57%). Na distribuição geográfica dos eleitores, há mais indecisos na zona Norte, onde 12,44% dos pesquisados afirmam que não sabem em quem vai votar. ESPONTÂNEA A nova rodada Certus/TRIBUNA também aplicou questionários de pesquisa espontânea, na qual os entrevistadores não apresentam a lista dos candidatos. Nessa sondagem, Carlos Eduardo fica com 38,13% — ante 41,75% do levantamento aplicado nos dias 29 e 30 de agosto. Hermano Morais está com 13,75%. Na anterior, tinha 10,5%. Fernando Mineiro foi a 5,88% (era 4,63%), Rogério Marinho 5,38% (ante 3,75%), Robério Paulino 0,63% (saiu de 0,38%).

Pesquisa aponta “expectativa de vitória “ A pesquisa Certus/TRIBUNA DO NORTE também apurou a expectativa de vitória entre os seis candidatos a prefeito de Natal. Carlos Eduardo (PDT) é apontado por 69% dos eleitores entrevistados como sendo o candidato com maior potencial para vencer as eleições. Em segundo, aparece Hermano Morais (PMDB) com 7,75% de chances de vitória. O petista Fernando Mineiro e o tucano Rogério Marinho são citados por 1,13% dos entrevistados nesse item. Nessa consulta, os entrevistadores perguntaram aos eleitores o seguinte: “independente de quem seja seu candidato, quem o(a) sr.(a) acha que vai ganhar a eleição para Prefeito de Natal?”. Do total de entrevistados, 20,25% disseram não saber. Em todas as zonas da cidade, o candidato do PDT tem maioria, alcançando os seguintes percentuais: Leste (77,97%);

ARQUIVO TN

Eleitores querem prioridade para saúde e limpeza pública

Norte (75%); Sul (64,77%) e Oeste (59,81%). Já o peemedebista Hermano Morais foi apontado com chances de vitória nos seguintes patamares, por zona da cidade: Sul (10,36%); Oeste (8,61%), Leste

(7,63%) e Norte (5,36%). Prioridades Para 73,75% dos eleitores entrevistados o futuro prefeito terá que resolver, nos primeiros meses de sua administração, os problemas das

áreas de limpeza pública, saúde e educação. Há quase um equilíbrio, em termos percentuais. A limpeza pública é prioridade para 25,62%; a saúde para 24,25%; e a educação para outros 23,88%. Os números refletem as dificuldades, principalmente, nos sistemas de coleta de lixo e de saúde pública nos últimos meses. Ao avaliar os resultados, por zona da cidade, verifica-se que, no caso da limpeza pública, o percentual mais alto de cobrança quanto a resolução dos problemas está na zona Leste (45,76%). Por outro lado, 36,36% dos entrevistados da zona oeste e 30,71%, da zona norte, cobraram urgência na resolução dos problemas da saúde pública.

LEIA MAIS sobre os índices da pesquisa Certus/TRIBUNA DO NORTE na Página 4.


política

4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012

Entre os que foram entrevistados pelo instituto de pesquisa, 68,25% responderam que escolheram em quem votar e que não veem possibilidade de mudar essa decisão, contra 31,05% que admitem mudar a escolha [ ELEIÇÕES 2012 ]

Maioria afirma ter voto consolidado nova pesquisa da Certus/TRIBUNA DO NORTE aplicou questões relacionadas ao comportamento do eleitor diante da campanha. Entre elas, o nível de definição do voto e a possibilidade de mudar o candidato escolhido até o dia das eleições (07/10). 68,25% dos entrevistados afirmaram que já escolheram em quem votar e que não veem possibilidade de mudar esse voto, contra 31,05% que admitem mudar essa escolha. A consolidação dos votos é maior entre eleitores das zonas Sul e Oeste da capital, com 70,86% e 71,20% deles, respectivamente, não admitindo mudar a escolha. As zonas Norte e Leste têm pouco mais de 34% dos eleitores que admitem mudar o voto até o dia 07 de outubro. Quanto aos motivos para a decisão por um dos candidatos, o natalense pouca importância dá ao partido ao qual ele é filiado. Apenas 9,63% levam a legenda partidária em consideração, enquanto 87% afirmam “outras razões” para definirem em quem votar. A posição frente aos partidos é seguida, de perto, pela rejeição do voto obrigatório. 63,63% é contra a determinação e 33,25% a favor. Distribuía por zonas geográficas e por faixas etárias, o voto obrigatório tem mais apoio entre eleitores da área Leste (39,83%) e Oeste (36,36%) e entre aqueles mais jovens. Na faixa dos 16 aos 24 anos, 47,06% apoiam o voto obrigatório. Entre eleitores com idade acima de 35 anos, a rejeição ao voto obrigatório chega a 70% dos entrevistados. Quanto ao modelo de campanha de ruas (proibição de showmícios, pichações e distribuição de brindes), 52,50% dos eleitores consideram que “as campanhas melhoraram”, enquanto 24,38% não viram diferença e 19,75% disseram achar que “ ficaram mais desinteressantes”.

A

ADRIANO ABREU

OPINIÃO PÚBLICA Desafios,campanha e avaliação do voto obrigatório No momento,qual o principal problema do seu bairro/comunidade que o futuro prefeito de Natal terá que resolver nos primeiros meses de sua administração?

9,38% 25,62% 0,75%

Construção de casas 0,25% Transporte público 1,38%

Sua decisão de votar em algum candidato a prefeito de Natal é pelo partido dele ou por outras razões?

1,00%

Creche 0,13%

9,63% Pelo partido

Combate de drogas 0,13% Outros

NR

2,00%

Câmara Municipal terá um aumento de oito vagas nesta eleição

Pesquisa mostra que 41% não sabem em quem votar para vereador

1,50% 0,50%

11 e 12 jul 2012

68,25%

29 e 30 ago 2012 12 e 13 set 2012

38,64% 33,97%

87,00% Por outras razões As novas regras da Justiça eleitoral que proíbem showmícios,distribuição de brindes,pichações nas campanhas eleitorais,na sua opinião,melhorou as campanhas,ficou igual ou ficou mais desinteressante? Melhorou as campanhas

31,05%

52,50% Ficou igual

0,79% 0,28% 0,70% Definitivo

1,13% NS 2,25% NR

0,88%

Sua posição de voto é definitva ou pode mudar até o dia da eleição?

65,76% 60,57%

A favor

Contra

Limpeza pública

NS

63,63%

6,50%

Drenagem

Nenhum

33,25%

23,88%

Pavimentação

Área de lazer

Não Respondeu

1,88%

Segurança

Iluminação pública

3,13%

24,25%

Saúde Educação

O(a) Sr(a) é contra ou a favor do voto obrigatório?

Pode mudar

NS/NR

24,38% Ficou mais desinteressante 19,75% Não sabe opinar 3,13% NR 0,25%

A vinte e um dias das eleições de 7 de outubro, 41,63% dos eleitores ouvidos pela pesquisa Certus/TRIBUNA DO NORTE não sabem em que votarão para a Câmara Municipal. Essa nova pesquisa, aplicada nos dias 12 e 13 de setembro e registrada sob o número de protocolo RN00098/2012, no TRE, foi a segunda que apurou as intenções de voto dos eleitores natalenses para vereador. O percentual de indecisos é quase o dobro do que foi aferido na pesquisa anterior, aplicada nos dias 29 e 30 de agosto (29,50%). Além desse potencial de eleitores indecisos, 5,75% dos entrevistados afirmaram não votar em nenhum dos candidatos inscritos neste pleito. Na pesquisa anterior, esse percentual foi 14,25%. Os resultados da pesquisa também revelam mudança nas primeiras colocações da lista de citações para a Câmara de Natal. Desta vez, entre os dez mais bem colocados, apenas dois estão disputando pela primeira vez um mandato. Oito são vereadores que buscam a reeleição. Na pesquisa anterior, realizada nos dias 29 e 30 de agosto, três novatos apareciam entre os dez. Os dois novatos são os mesmos que figuraram na pesquisa anterior. São jovens e filhos de lideranças políticas com mandato. O mais bem colocado é Rafael Motta (1,38%), filho do deputado estadual Ricardo Motta, presidente da Assembleia Legislativa do RN. Ele aparece em quarto lugar na lista de citações, mesma posição da pesquisa anterior. O outro é Dickson Nasser Júnior, cujo pai não disputa um novo mandato. Ele aparece em décimo, com 1,25%. Já a professora Amanda Gurgel – que se destacou pela intervenção feita em audiência pública sobre a educação, divulgada no Youtube -, caiu do sétimo lugar (1,63%) para o 19º (0,50). A relação completa de citações tem 43 nomes e, nesta consulta, nenhum dos candidatos pontuou mais que 2,13%. Na pesquisa anterior, o atual vereador Aquino Neto apareceu isolado em primeiro lugar com 3%. Agora, divide a liderança com Adão Eridan, com 2,13%. São seguidos pela também vereador Júlia Arruda (1,63%), que é a terceira mais bem colocada. Ela ocupou a quinta colocação na pesquisa divulgada no dia 2 de se-

VEREADORES Intenção de voto para vereador Adão Eridan Aquino Neto Júlia Arruda Rafael Motta Raniere Bispo Francisco de Assis Dickson Nasser Júnior Chagas Catarino Albert Dickson oftalmologista Assis Oliveira Edivan Martins Dinarte Torres Júnior Grafith Júlio Protásio Ubaldo Fernandes Dr.Franklin Capistrano Soraia Haroldo Alves Professora Amanda Gurgel Dagô Dr.Joanilson Dr.Vicente Modesto Professor Luís Carlos Felipe Alves Capitão Nilo Cláudio Porpino Enildo Alves Júnior Rodoviario Maurício Gurgel Ney Lopes Jr. Nivaldo Bacurau Carlos Santos Chiquinho Damião da Borracharia Klaus Araújo Padilha Sargento Regina Sargento Rogério Vober Júnior

2,13 2,13 1,63 1,38 1,38 1,25 1,25 1,13 1,00 1,00 1,00 0,88 0,88 0,75 0,75 0,63 0,63 0,50 0,50 0,38 0,38 0,38 0,38 0,38 0,25 0,25 0,25 0,25 0,25 0,25 0,25 0,13 0,13 0,13 0,13 0,13 0,13 0,13 0,13

tembro. Os demais candidatos oscilam entre 1,38% e 0,13% das intenções de voto. Acima do patamar de 1%, além de Rafael Motta e Dickson Júnior, aparecem os vereadores candidatos à reeleição Raniere (1,38%), Bispo Francisco de Assis (1,25%); e Chagas Catarino (1,13%). Nas eleições proporcionais, além do voto nominal, outros fatores concorrem para definir a disputa, como votos obtidos pela coligação e/ou partido pelo qual o candidato concorre. Um total de 24,75% citaram outros nomes, com percentuais baixos demais para figurarem na lista. O levantamento realizou 800 entrevistas domiciliares e tem margem de erro de 3%.


Domingo | 16 de setembro de 2012

especial

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5


política

6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012

propostas PARA NATAL

L TA A N

TRANSPORTE E MOBILIDADE

EDUCAÇÃO

SAÚDE

FUNCIONALISMO PÚBLICO

ALBERTO LEANDRO

LIMPEZA PÚBLICA

MARGARETH GRILO repórter especial

uase sem investimentos na modernização da máquina administrativa, o serviço público caminha a passos lentos. Tem problemas, principalmente, na saúde, na educação e na limpeza pública. Nos serviços municipais, usuários reclamam de filas, desabastecimento e deficiência no atendimento; servidores apontam a falta de qualificação e cobram melhoria na capacidade de atendimento; evolução na carreira; incor-

Q

poração de novas tecnologias e valorização salarial. Em abril deste ano, cruzaram os braços por melhores salários e condições de trabalho. Na série de reportagem “Os desafios do novo administrador de Natal”, publicada entre os dias 1 e 6 de julho, na TRIBUNA DO NORTE, especialistas em gestão pública e sindicalistas afirmaram que o próximo gestor deve se preocupar em evitar desperdícios e destinar recursos para investimentos em três campos: gestão de pessoas; infraestrutura da máquina administrativa e qualificação do servidor público municipal. No primeiro quadrimes-

tre de 2012, a Prefeitura comprometeu 52,69% da receita com o pagamento de salários dos 21 mil servidores, distribuídos em 29 secretarias e órgãos municipais, e ficou a 0,5% de entrar no limite legal da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), com gastos de pessoal. A previsão orçamentária para 2012 é da ordem de R$ 2,1 bilhões. O funcionalismo público é o tema da última reportagem da série “Propostas para Natal”. Entrevistados para a série, os seis candidatos à prefeito de Natal elencaram como prioridade, no campo do funcionalismo público, a profissionalização e modernização da gestão, bem como a qualifi-

cação e capacitação dos servidores. Os prefeitáveis citaram ainda como metas: a redução de cargos comissionados, o fim da distorção de funções, a transparência da gestão, o enxugamento da máquina pública e o estabelecimento de mesas permanentes de negociação com os funcionários públicos. A série “Propostas para Natal” foi iniciada no domingo, 19, e abordou os temas limpeza pública; transporte e mobilidade urbana; educação e saúde. As matérias estão disponibilizadas na TN Online (hotsite Eleições 2012). Veja abaixo as propostas de cada um dos candidatos para o funcionalismo público:

ROGÉRIO MARINHO • PSDB

HERMANO MORAIS • PMDB

CARLOS EDUARDO • PDT

FERNANDO MINEIRO • PT

ROBERTO LOPES • PCB

ROBÉRIO PAULINO • PSOL

O funcionalismo público é a face mais exposta da administração. Necessariamente,o servidor precisa estar estimulado,capacitado,treinado e pronto para prestar um bom atendimento à população,uma vez que todos eles,inclusive o prefeito e os vereadores,são funcionários,em última instância,de quem paga os seus impostos,que é a população. Então,vamos fazer uma política permanente de requalificação.Vamos fazer com que o funcionário público sinta ou volte a ter autoestima.Vamos estabelecer uma cultura de mérito na administração pública.Os parâmetros que vão permitir transparência na prestação do serviço também vão permitir distinguir os funcionários que mais se notabilizarem e premiálos.Vamos acabar com a distorção de funções.Vamos valorizar o funcionário público.Vamos dar uma condição de trabalho,mas vamos cobrar que eles dêem uma boa receptividade e um bom serviço à população.

Sem um servidor público bem estimulado,não podemos almejar uma gestão eficiente.Vamos estimular, investir,qualificá-lo,fazer uma gestão transparente onde ele possa ser partícipe,orientando,sugerindo,e participando efetivamente,inclusive ocupando cargos comissionados e funções gratificadas,que vamos reestudar.Temos hoje uma estrutura inchada e precisamos rever essa estrutura para torná-la mais eficiente e mais acessível ao cidadão.Precisamos sobretudo introduzir no Plano de Cargos e Vencimentos uma política de avaliação de desempenho, privilegiando e estimulando os que se dedicam mais.Vamos melhorar inclusive a gestão fiscal,o desempenho para que a sociedade como um todo fique satisfeita e o servidor realizado.Não basta ter salários,temos também que investir nas pessoas,investir no seu potencial.É isso que vamos fazer para ter o servidor público como parceiro da nossa administração.

No funcionalismo, nós vamos cumprir o Plano de Cargos, Carreira e Salários.Vamos fazer concursos para que o funcionalismo seja composto, cada vez mais, daquele funcionário concursado e contratado, e diminuir também os cargos comissionados para que os servidores efetivos tenham mais condição de participar, como devem, da administração. Nós vamos fazer a escola pública, onde a gente vai fazer cursos de aprimoramento e aperfeiçoamento, para que o funcionalismo tenha sempre condições de estar estudando e melhorando a sua condição de funcionário da Prefeitura de Natal, e para que ele tenha sempre a perspectiva de crescer. Essa escola é muito importante. E vamos também manter o que tínhamos antes, uma mesa de negociação, onde a gente possa sempre estar discutindo as questões, tanto da qualidade do serviço público, quanto das questões salariais que envolvem os servidores.

Nossa proposta tem a ver com uma palavra muito simples:respeito.Hoje,o que funciona na Prefeitura de Natal, diz respeito à dedicação do servidor municipal,a despeito do descaso,da não valorização que ele tem.Vamos de cara assumir o compromisso de que, dentro do possível,a maioria dos cargos comissionados,senão todos eles,seja ocupado por servidor de carreira,para que a gente possa deixar um legado para o servidor.Vamos rearticular a questão do servidor dentro do processo de modernização da administração.Eu digo que Natal se modernizou bastante,mas a gestão pública é do século passado.É preciso valorizar o servidor,respeitar o servidor,através de mesas de negociação,cumprimento dos planos de cargos,de cursos de capacitação e da profissionalização do serviço.O servidor será um parceiro,e não um estorvo para a administração,porque é através do servidor que a Prefeitura se realiza,que se apresenta à sociedade.

Todo mundo sabe que um funcionário bem remunerado,é um bom funcionário.Então vamos investir forte nesse campo.O funcionário na gestão do PCB vai ser bem remunerado,vai ser qualificado, vai ser capacitado,vai ser treinado para que ele tenha um bom desempenho,para que ele atenda bem o público.Então,vamos investir forte na capacitação,no treinamento e na qualificação.Vamos fortalecer a escola de gestão do município,vamos reformular a máquina pública para ela funcionar bem.Vamos informatizar a gestão para que possamos acelerar os processos administrativos.Vamos construir o centro de convivência para o funcionário público,abrindo a possibilidade para salas de leitura, exposição,artes.Isso vai criar um espaço de interação entre os funcionários e,assim,contribuir para um servidor qualificado,capacitado, bem treinado e que humanize o seu tratamento para com o público,para com a sociedade.

Nós achamos que a gestão em Natal é totalmente ineficiente.É uma gestão desprofissionalizada.Queremos despolitizar a gestão.Chega de tanto cargo comissionado.Nós vamos reduzir em,no mínimo,90% esses cargos.Queremos ter critérios técnicos para a ascensão do servidor e que eles possam chegar a esses cargos,que hoje são ocupados por comissionados,por mérito.Vamos estabelecer uma mesa permanente de negociação,para motivar e valorizar o servidor,porque essa é a condição de atender bem a população.Queremos ter uma gestão absolutamente profissional e,para isso,vamos racionalizar recursos.Somos contra esses processos de privatização,de fraudes que ocorrem na máquina pública.Outra coisa é dar transparência a todos os contratos,em todas as áreas,para que a população veja onde é gasto cada centavo do erário.Sem isso não se combate a corrupção,não se combate a fraude, não se profissionaliza a gestão.


geral

Domingo | 16 de setembro de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7

[ ELEIÇÕES 2012 ] Vice-presidente da República, três ministros e o presidente nacional do partido prestam homenagem a Ulysses Guimarães e sobem no palanque de Hermano Morais

Gaudêncio Torquato gaudenciotorquato@tribunadonorte.com.br

Ou tudo ou nada u tudo ou nada. Sob esta assertiva radical, alguns disputantes do pleito municipal tentam uma jogada de mestre no tabuleiro dos programas eleitorais. A intenção dos profissionais que fazem o marketing televisivo é afunilar o discurso, selecionando as propostas de maior impacto (abordagem positiva) avaliadas em pesquisas qualitativas e acendendo fogueiras (abordagem negativa) para queimar a imagem de adversários. Na eleição paulistana, a maior dos municípios, este posicionamento se escancara em função da ferrenha disputa que envolve os candidatos que disputam o ingresso no segundo turno. O pano de fundo que acolhe a peleja é a histórica polarização entre PSDB e PT, o primeiro arregimentando seus exércitos para manter o império tucano no Estado de maior densidade eleitoral do país, o segundo usando o carisma de Lula e o poderio da presidente Dilma para recuperar os domínios políticos e administrativos da metrópole, que já estiveram sob seu comando. Os resultados desta contenda serão emblemáticos. Terão forte influência sobre os horizontes eleitorais de 2014 na medida em que balizarão os projetos nacionais de poder do petismo e do tucanato. A entrada do ex-presidente Fernando Henrique na guerra, ao lado do governador Alckmin, fazendo frente a Lula e Dilma, corrobora a tentativa recíproca das duas estruturas de acentuar a polarização que, nos últimos anos, tem agitado suas campanhas.

O

Lula e Dilma usam o poder de suas imagens bem avaliadas para, em primeiro lugar, inserir Fernando Haddad em seu berço, e, em segundo lugar, para trazer de volta aos currais petistas ovelhas desgarradas” Dito isto, emerge a clássica interrogação: os ícones partidários alavancam as posições de seus candidatos? Os argumentos favoráveis e contrários abrem acalorado debate. As pesquisas indicam que elevado contingente de eleitores tende a confirmar o voto no candidato endossado pelos patrocinadores. Na prática, a hipótese nem sempre se confirma. Do alto de sua popularidade, Lula não conseguiu levar Aloysio Mercadante à vitória ao governo do Estado, em 2010, da mesma forma que não conseguira impulsionar Marta Suplicy nas eleições municipais de 2004 e 2008. Cada campanha, sabe-se, desenvolve circunstâncias próprias. Daí a dificuldade de tomá-las como modelo assemelhado. No caso de São Paulo, porém, cristaliza-se a hipótese de que o eleitorado toma decisão sob o escudo impermeável da autonomia. Não significa que as grandes lideranças deixem de exercer influência. Mas sua força residual serve mais para consolidar posições já assumidas por segmentos de eleitores. Deixando as coisas mais claras: Fernando Henrique, ao pedir voto para José Serra, reforça, junto aos segmentos por onde circula sua fama, decisões já tomadas por votantes serristas. Lula e Dilma usam o poder de suas imagens bem avaliadas para, em primeiro lugar, inserir Fernando Haddad em seu berço, e, em segundo lugar, para trazer de volta aos currais petistas “ovelhas desgarradas”. Por que podem ser mais eficazes que FHC como cabos eleitorais? Ora, porque são vistos pelas massas como os comandantes de um status quo, cujo elemento mais sensível, nesse ciclo de vida nacional, é o tamanho do bolso. É ali que se guarda a grana (mesmo curta) para alimentar o estômago. O russo Serge Tchakotine começa seu estudo de política lembrando que os dois instintos de conservação do individuo são: o combativo e o nutritivo. Ou, adaptando o slogan de James Carville, ex-marqueteiro de Clinton: “é o bolso, estúpido”. A segunda polêmica é a sobre a desconstrução de adversários. Nos Estados Unidos, essa estratégia tem eficácia. Ali revezam-se no poder dois grandes partidos. Veja-se a atual campanha. Quem dá o tom maior é a economia. Democratas sustentam que, apesar das dificuldades, a economia estará melhor daqui a 4 anos, e republicanos dizem que o modelo Obama está esgotado. Apesar da polarização sobre temas como

saúde, imigração, aborto e direitos dos homossexuais (republicanos são conservadores e democratas são liberais), a decisão será dada pelo eixo econômico. Lá, o “desfazimento” de um perfil obedece ao roteiro de “esfacelamento” do corpo econômico. Voltemos à nossa realidade. Trazer o mensalão para o menu eleitoral, como o fazem FHC e o candidato José Serra, agregam valor à campanha? Pouco provável. E a razão é esta: a nuvem cinzenta gerada pelo caso, se é sensível às camadas médias, não abala o ânimo das margens periféricas, cuja sensibilidade está conectada às questões de emprego, saúde, segurança, educação etc. Por outro lado, espraia-se o sentimento de que desvios e ilícitos não são exclusividade de um partido. Repartem-se por outros entes. No caso do mensalão, os petistas até respondem com a situação parecida que teria ocorrido em Minas Gerais. No sistema cognitivo das massas, a corrupção está no DNA de nossa política. Algo que se assemelha ao ferro que imprime no gado a marca do proprietário. Está impressa na origem. Por conta desse jogo de associações, tendem a nivelar partidos e a jogar todos os escândalos na lata de lixo da banalização. Argumento idêntico é o que tenta carimbar candidatos com o selo religioso. O principio constitucional é claro: governo e instituições religiosas devem ser mantidos separados e independentes uns dos outros. Infelizmente, as relações entre cultos e poder político se imbricam, frequentemente, sob uma teia de interesses esparsos e difusos. Daí a busca de apoio religioso pelos candidatos. Mas essa é a prática do mercado político, não sendo coisa exclusiva de um ou outro partido. Aduz-se, da mesma forma, que eventuais ligações de candidatos com igrejas não afetam suas posições no índice de intenção de votos. Apenas reforçam convicções assumidas por eleitores. Por este raciocínio, pode-se concluir que águas sujas (desvios, ilícitos) não poluem a imagem de candidatos e ameaçam suas votações? Depende. Se um candidato em plena campanha for flagrado em atitude aviltante, imoral, ganhando ampla visibilidade de seu ato, terá poucas possibilidades de resistir ao abalo. Seria consumido pelo fato e suas circunstâncias. Em tempo: os traques que se ouvem, aqui e acolá, não estão nessa escala de riscos.

GAUDÊNCIO TORQUATO, jornalista, é professor titular da USP e consultor político e de comunicação.Twitter: @GaudTorquato

Lideranças participam do Dia do PMDB em Natal ALEX FERNANDES

PMDB do Rio Grande do Norte promoveu neste sábado uma grande homenagem ao próprio partido. No “Dia do PMDB”, em referência ao 15, que é o número do partido, os peemedebistas potiguares se reuniram no América em um evento com a participação do vice-presidente da República Michel Temer, dos ministros de Relações Institucionais, Moreira Franco; Minas e Energia, Edson Lobão; e Previdência Social, Garibaldi Filho. Nos discursos, o enaltecimento da importância do PMDB para o Rio Grande do Norte e o Brasil. Michel Temer começou o discurso lembrando que esteve por duas vezes em Natal. “Estive no momento da largada. E agora chego e vejo que Hermano aumentou muito e tenho certeza que no dia da eleição ele estará empatado com o adversário”, disse. O vice-presidente destacou que o ministro da Previdência Garibaldi Filho “é uma das maiores lideranças políticas do país”. Michel Temer também disse ter certeza da escolha de Henrique Eduardo Alves para presidir a Câmara. O presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp, disse que a festa tinha como homenagem o líder do partido, Ulysses Guimarães. “Foi ele que organizou o partido nos quatro cantos do país. No Brasil inteiro o PMDB presta esta homenagem a Ulysses Guimarães. Daqui de Natal comemoramos essa data”, disse. “O PMDB nacional está quase todo aqui (em Natal). Hoje é o

O

Temer elogia Garibaldi e diz ter certeza da eleição de Henrique para presidir a Câmara dos Deputados

nosso número, hoje enquanto fazemos este ato, nas 5.500 cidades do Brasil todas estão fazendo bandeiraço, carreata, comício, o PMDB está nas ruas”, destacou o líder na Câmara dos Deputados e presidente estadual do PMDB, Henrique Eduardo Alves, ressaltando que o partido escolheu Natal para fazer a festa oficial da comemoração. Ele afirmou que o gesto do diretório nacional do partido e lembra a história de 42 anos de política. “Ganhamos, desistimos, enfrentamos, lutamos e, graças a Deus, o PMDB do Brasil tem aqui o maior partido do Rio Grande do Norte”, ressaltou. O presidente nacional do PMDB,

Valdir Raupp, marcou presença no palanque. Também participou o candidato a prefeito de Natal pelo partido, deputado estadual Hermano Morais. O deputado federal do PMDB do Rio de Janeiro, Eduardo Cunha, também integrou a comitiva do vice-presidente. O deputado estadual Hermano Morais definiu o ministro Garibaldi Filho como “o maior líder político do Rio Grande do Norte”. No “Dia do PMDB”, o prefeitável lembrou o deputado federal Ulysses Guimarães e o ex-ministro Aluízio Alves. “Ele (Aluízio Alves) foi um empreendedor e nos inspira”, destacou. O ministro da Previdência Garibaldi Filho lembrou que apenas

Campos fará campanha para Carlos O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) volta ao Rio Grande do Norte nesta quarta-feira, 19. Desta vez, para reforçar a campanha eleitoral do exprefeito de Natal, Carlos Eduardo, candidato do PDT à Prefeitura de Natal e de sua vice, Wilma de Faria (PSB). A chegada do governador pernambucano está prevista para o início da tarde, mas até ontem a programação da movimentação não estava fechada. No início do mês, Eduardo Campos reforçou a campanha da deputada estadual, Larissa Rosado (PSB), à Prefeitura de Mossoró. Ao participar de comícios e carreatas

em Mossoró, no sábado, 01, o presidente nacional do PSB, embora tenha evitado admitir claramente que vai disputar a Presidência da República em 2014, fez um discurso de candidato. Para Eduardo Campos “o país precisa limpar a política”. “A gente só vai conseguir fazer isso”, afirmou Campos, “se colocar no poder gente decente, gente séria, comprometida, generosa e que sabe fazer”. Na condição de presidente nacional do PSB, Eduardo Campos está abrindo espaço em sua agenda para levar seu prestígio político e reforçar o palanque dos aliados, em diversos

estados brasileiros. Por onde passa, o discurso é de confiança no crescimento do PSB e de seus aliados, nestas eleições municipais. Para o governador de Pernambuco, o Brasil tem uma geração de políticos que começaram a disputar mandatos e participar da vida pública e partidária depois da redemocratização, com uma nova mentalidade a de “fazer política com decência”. “Temos uma nova geração de políticos”, afirmou Eduardo Campos, “que sabe que além de a gente falar, de propor, tem que saber fazer. Tirar do papel, colocar na vida do povo. Fazer mais com menos, e em menos tempo”.

na campanha municipal deste ano o vice-presidente Michel Temer já visitou Natal duas vezes. “O povo de Natal vai fazer justiça ao partido que é o maior do Brasil e no Rio Grande do Norte e em Natal é também o maior. O PMDB vai continuar sendo porque elegerá mais de mil prefeitos”, destacou. O ministro das Relações Institucionais Moreira Franco criticou a administração da prefeita Micarla de Sousa, lembrando os índices de desaprovação. “Ela (a administração de Micarla) é muito mal avaliada pelo Brasil inteiro”, disse. O ministro disse acreditar que o candidato Hermano Morais chegará ao segundo turno. Falando ao ministro Garibaldi Filho.

Temos uma nova geração de políticos que, além de falar, sabem fazer mais com menos e em menos tempo” EDUARDO CAMPOS governador de Pernambuco

JACQUES NORONHA

[ ÔNIBUS ] A partir de segunda, natalenses

terão de pagar tarifas a cada novo embarque

Seturn anuncia fim do sistema de integração s usuários do sistema de transporte coletivo, em Natal, não têm mais direito ao benefício da integração a partir desta segunda-feira (17), de acordo com nota publicada pelo Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos do Município de Natal (Seturn) publicada neste sábado em jornal de grande circulação. Os passageiros, com isso, passam a pagar integralmente o valor vigente da tarifa [R$ 2,20] a cada novo embarque. A decisão do Sindicato está também fixada em avisos nos ônibus. A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana de Natal (Semob) foi surpreendida, segundo o secretário adjunto Jefferson Pedrosa. A Secretaria designou aos fiscais que durante todo o final de semana acompanhem a situação e emitam relatórios que devem ser avaliados na segunda-feira, quando a Semob deve anunciar quais

O

medidas são cabíveis. “Vamos buscar informações junto ao Sindicato, obviamente, para saber inclusive quanto isso representa na prática em redução de custos na operação do sistema. Sabemos que a situação não é fácil, mas precisamos dessas informações”, disse. Também na segunda-feira, está prevista uma reunião entre representantes do Seturn com o procurador geral de Justiça, Manoel Onofre Neto, a pedido dos empresários. Deve participar também dessa reunião José Augusto Peres, promotor de defesa dos direitos do consumidor. O benefício da integração está assegurado aos usuários através de um decreto da prefeita, segundo o secretário adjunto. “Mas certamente que se o Seturn adotou essa medida, é possível que tenham assegurado judicialmente. Há dois caminhos para que isso seja possível — na Justiça ou revogação do decreto”, justificou.

Comunicado já foi colocado nos ônibus que circulam em Natal


8

geral

Natal | Rio Grande do Norte| Domingo | 16 de setembro de 2012

[ AFEGANISTÃO ] Atentado foi desferido na noite de sexta-feira e matou dois marines americanos, segundo informações confirmadas por uma fonte da Organização do Tratado do Atlântico Norte

[ JUDICIÁRIO ] Correição do TRT apresenta

números da 1ª Vara do Trabalho de Natal

Talebã ataca base militar do príncipe Harry em Helmand O

Ações trabalhistas geram pagamento de R$ 73 mi

AP/AE

C

abul (AE) - Um ataque contra o Camp Bastion, no sul do Afeganistão, base onde o príncipe Harry presta serviço militar, deixou dois soldados da Otan mortos na noite de sextafeira, confirmou neste sábado a aliança atlântica, informando que o terceiro na sucessão ao trono britânico não se feriu. Na segunda-feira (10), o Taleban ameaçou matar ou sequestrar o neto da rainha Elizabeth II, que deverá ficar no país por quatro meses, pilotando helicópteros em missões de combate contra o grupo. Uma autoridade americana da Defesa, que pediu para não ser identificada, afirmou que os dois mortos são marines americanos. O ataque com armas leves e com a utilização de obus e/ou foguetes foi efetuado por volta da meianoite, hora local (16h30 de Brasília), indicou o sargento Bob Barko Jr., do centro de imprensa da Isaf. “De acordo com as informações que temos, o príncipe Harry, conhecido como capitão Wales, está fora de perigo”, declarou à AFP. Nenhuma outra atividade foi registrada até o momento em torno da base britânica, situada na província de Helmand, acrescentou. O

Príncipe Harry, conhecido como “Capitão Wales”, estaava na base atacada, mas não ficou ferido

sargento Barko Jr. afirmou que pelo menos outros cinco soldados da coalizão tinham ficado feridos. A Isaf não indicou se o ataque foi praticado contra Camp Bastion ou contra Camp Leatherneck, centro militar adjacente, declarou o porta-voz. Nenhuma informação foi apresentada sobre o número de insurgentes que participaram desta

ação, nem sobre as perdas que os agressores possam ter registrado. Os talibãs afegãos estão decididos a matar o príncipe Harry, que está no Afeganistão para cumprir sua segunda missão militar, disse na segunda-feira à AFP um porta-voz dos insurgentes. “Faremos todo o possível para matar o príncipe Harry e os outros membros

das forças britânicas em Helmand”, disse Zbihula Mujahid. “Não queremos capturá-lo, queremos matá-lo”, acrescentou o porta-voz talibã durante uma entrevista por telefone. Mujahid acrescentou que os talibãs colocaram em andamento “um plano muito importante” contra Harry, terceiro na linha sucessória ao trono.

presidente e corregedor do Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte (TRT-RN), desembargador Ronaldo Medeiros, realizou correição ordinária na 1ª Vara do Trabalho de Natal e verificou que, no período entre outubro de 2011 e agosto de 2012, foram pagos R$ 73 milhões para os reclamantes. Desse total, R$ 60,7 milhões foram pagos por meio de execução trabalhista e outros R$ 12,3 milhões através de acordos. No mesmo período, a vara arrecadou R$ 4,75 milhões para a Previdência Social, R$ 7,96 milhões para a Receita Federal e mais 236.792,89 em custas processuais. Na correição, verificou-se a existência de 6.972 processos em tramitação na 1ª Vara do Trabalho de Natal, no ano de 2011. Em julho de 2012, essa quantidade caiu para 6.037 processos, o que representa uma diminuição de 13,41%. Existiam, na fase de conhecimento, em 2011, cerca de 2.180 processos a julgar dos quais foram solucionados 1.438 e 02 foram remetidos a outros órgãos, encontrando-se 734 processos pendentes no final de 2011. Os dados demonstram que a 1ª Vara do Trabalho de Natal apresen-

tou uma taxa de produtividade na fase de conhecimento na ordem de 78,88% e 33,67% de congestionamento. A correição ordinária verificou também que a 1ª Vara do Trabalho de Natal contava com 6.424 processos na fase de execução para serem julgados no ano de 2011. Destas, 575 execuções foram encerradas e 958 remetidas para outros órgãos o que demonstra uma taxa de congestionamento de 75,93% e de produtividade, em relação às execuções iniciadas, na ordem de 40,18%. A 1ª Vara do Trabalho de Natal deve cumprir, em 2012, a meta geral nº 1 que é a de “julgar mais processos de conhecimento do que os distribuídos em 2012”, bem como a meta geral nº 2 que determina “julgar, até 31/12/2012, pelo menos, 80% dos processos distribuídos em 2008 na Justiça do Trabalho”. Além disso, a vara do trabalho deve cumprir, neste ano, a meta da Justiça do Trabalho nº 17 que fala em “aumentar em 10% o quantitativo de execuções encerradas em relação a 2011”. O juiz Dilner Nogueira Santos preside a 1ª Vara do Trabalho de Natal, que tem como auxiliar a juíza Jólia Lucena da Rocha Melo, 14 servidores e três estagiários.

ECONOMIA

FUTEBOL

CHINA PREVÊ PIB DE 7,8% ESTE ANO

GALEANO PEDE PARA SAIR DO PALMEIRAS

Pequim (AE) - A economia da China vai se expandir entre 7,7% e 7,8% em 2012, acima dos 7,5% previstos no início do ano, segundo o Departamento de Projeções Econômicas do Centro Estatal de Informações, revelou a agência de notícias estatal Xinhua. Embora o Produto Interno Bruto tenha desacelerado nos últimos trimestres, ainda é possível que o país cresça entre 7,6% e 7,8% no período entre julho e setembro, declarou Fan Jianping, diretor do departamento neste sábado. Segundo ele, fatores como a aprovação de importantes projetos de infraestrutura podem estimular a economia nos meses finais do ano. Fan disse em entrevista à Xinhua que as novas medidas têm como objetivo estabilizar o crescimento e ao mesmo tempo evitar bolhas de ativos e uma nova alta nos preços dos imóveis.

São Paulo (AE) - Fiel escudeiro do técnico Luiz Felipe Scolari, o supervisor de futebol Galeano pediu demissão do Palmeiras. A pressão em cima da diretoria para ele ser demitido era muito grande e o ex-volante decidiu deixar o clube em solidariedade ao treinador. “Na volta do Rio (após a derrota para o Vasco, por 3 a 1, na quarta-feira) ele nos disse que não estava em situação confortável para ficar caso o Felipão deixasse o clube”, disse o vice-presidente de futebol do Palmeiras,Roberto Frizzo. O dirigente afirmou que a saída de Felipão foi fundamental para a decisão de Galeano, que na tarde desta sexta-feira mostrou estar chateado com a situação. “Ele achou melhor deixar o clube e entendemos o posicionamento dele. Agradecemos por tudo que ele fez pelo Palmeiras”, completou Frizzo.


geral

Domingo | 16 de setembro de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 9

[ SERVIÇO PÚBLICO ] Com orçamento reduzido, Defensoria Pública não poderá realizar concurso público para ampliar serviços

nem atender pleitos da categoria, que cobra igualdade de tratamento em relação ao valores destinados ao MP e Judiciário

Governo corta verba da defensoria ALDAIR DANTAS

LEONARDO ERYS Repórter

A

Defensoria Pública Rio Grande do Norte passará mais um ano sem realizar concursos. De acordo com o vice-presidente da Associação dos Defensores Públicos do RN, Nelson Murilo de Souza Neto, o orçamento apresentado pelo Governo para o ano de 2013 não atende às necessidades da instituição. “A intenção era de que se pudesse chegar a um orçamento equivalente à importância da Defensoria. Algo que contemple as nossas perspectivas”, disse. Apesar das cobranças por um novo concurso público para a Defensoria Pública do Estado (DPE), ele não deverá ocorrer em função do orçamento para o ano que vem, abaixo do previsto, segundo garantiu o vice-presidente da Associação. Atualmente são 40 defensores públicos para atuar em todo o Estado. O valor proposto pela Defensoria para o Governo do Estado foi de R$ 20,3 milhões. De acordo com Nelson de Souza, o Governo, no entanto, disponibilizará o valor de R$ 12,4 milhões. O defensor Bruno Branco garante que o valor proposto pelos defensores seria ainda o menor entre todos os Estados do país. “Ainda que fóssemos acolhidos integralmente na proposta, seríamos de longe o menor orçamento do país”. O valor ofertado pelo Governo sobe em relação ao disponível para 2012, que é de R$ 10 milhões, mas ainda é menor do que o disponível para 2010, quando chegava a R$ 14 milhões, segundo afirmaram os defensores.

Bruno Branco,Marcus Alves e Nelson de Souza Neto defendem mais verbas para que a Defensoria Pública possa melhorar atendimento

Ainda que fóssemos acolhidos integralmente na proposta, seríamos de longe o menor orçamento do país” BRUNO BRANCO Defensor público

A falta de concursos públicos não será a única situação impossibilitada pelo novo orçamento. De acordo com o vice-presidente da Associação, projetos como o SUS Mediado – que resolve ações contra o Estado de forma administrativa, sem que seja necessário uma ação judicial - também podem ser suspensos pela falta de recursos. “Não poderemos ampliar projetos, contratar ou investir em terceirizados”, explica. “É mais um ano sem concurso, sem plantão. A população carente paga o preço

pela omissão estatal”, conclui Nelson de Souza. O índice de acordos chega a 60% com as pessoas que procuram o SUS Mediado, explicou o defensor Marcus Alves. “Isso gera uma economia para o Estado”, concluiu Bruno Branco. Os defensores públicos cobram igualdade de tratamento em relação ao valores fornecidos ao Ministério Público e ao Judiciário. De acordo com eles, enquanto a Defensoria teve 10 milhões disponíveis no orçamento em 2012, o Judiciário teve RS 689 mi-

lhões e o Ministério Público, 230 milhões. “E mesmo com o orçamento bem abaixo, recebemos a mesma cobrança”, reitera Bruno Branco. Segundo dados fornecidos pelos defensores, o orçamento de 2012 – 10 milhões - representa 0,11% do orçamento total do Rio Grande do Norte. O vice-presidente da Associação dos Defensores Públicos do RN reitera que a postura adotada pelos defensores em 2012 foi de proatividade, mesmo quando algumas categorias do Estado entraram em

greve. “Trabalhamos para colher. Fomos proativos, tivemos o retorno social e não projetamos greve. Mostramos a importância da Defensoria”, explicou. Com o novo orçamento destinado para 2013, no entanto, projetos deverão ser suspensos. “Temos um aumento progressivo em relação ao trabalho e o orçamento não acompanha”, expõe Bruno Branco. Além do SUS Mediado, outras atividades podem ser paralisadas. “A atuação no interior corre sério risco de ser suspensa”, explica Nelson de Souza. Segundo o vice-presidente, a “Defensoria na comunidade” - projeto no qual os defensores vão a alguns bairros para prestar atendimentos e orientação jurídica à população - pode ser paralisada. Os “Mutirões de Execução Penal” também pode deixar de ocorrer. Os defensores Bruno Branco, Marcus Alves e Nelson de Souza Neto explicam que o investimento na Defensoria Pública gera lucros para o Estado. “Uma atividade forte na Defensoria gera economia para o setor público”, exaltam. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE tentou contato por telefone com o Secretário de Planejamento do Estado do Rio Grande do Norte, Obery Rodrigues Júnior, para comentar o assunto, mas o secretário não atendeu as ligações. A Assessoria de Comunicação do Governo do Estado informou que Obery Rodrigues entregou a documentação do orçamento geral do Estado para 2013 na sexta-feira na Assembléia Legislativa e que o Governo só irá se pronunciar sobre o assunto nesta segunda-feira.


10

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 16 de setembro de 2012

[ EDUCAÇÃO ] Relatório do Censo, concluído no mês passado, mostra que apenas 15% dos professores do ensino pago têm doutorado, enquanto nas universidades pública este porcentual chega a 50%

Cláudio Humberto E-mail: ch@claudiohumberto.com.br - www.claudiohumberto.com.br

Chalita: rejeição na Igreja Católica

Número de doutores cresce pouco no ensino privado JÚNIOR SANTOS

presentado pelo PMDB como candidato dos cristãos à prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita enfrenta resistência na própria Igreja Católica. Integrantes do movimento carismático, do qual Chalita faz parte, acusam o peemedebista de ter “se vendido” ao apoiar a eleição de Dilma Rousseff à presidência da República, acusada à época por grupos religiosos de ser favorável à descriminalização do aborto.

A

Está tudo conforme planejado, caminhando bem”

Ministro Carlos Ayres Britto, presidente do STF, sobre o julgamento do mensalão

Fábrica de boatos Aos negócios Em 2010, Chalita, que era do PSB, com passagem pelo PSDB, alegou que era “boato” a história de que Dilma é pró-aborto. Saiu queimado.

O PMDB garante que pesquisas qualitativas internas mostram Gabriel Chalita em ascensão. Nos bastidores, negocia apoio no segundo turno.

PRÊMIO DE CONSOLAÇÃO Em quarto nas pesquisas, Chalita quer nada menos que a pasta da Educação para apoiar o petista Fernando Haddad. Dilma não gostou.

REGRAS DO JOGO Com Celso Russomanno (PRB) à frente das pesquisas, Gabriel Chalita centrará fogo no tucano José Serra, de quem é mais fácil roubar votos.

Comando da Câmara O governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, só decidirá sobre lançar candidato à presidência da Câmara ou apoiar o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), após o resultado das

eleições municipais. Em conversa, há dias, com Júlio Delgado (MG), cotado para disputar o cargo, Campos disse que não é momento para discutir o assunto, até para “evitar desgaste maior” ao partido.

Vai depender

De olho

Para Eduardo Campos, o PSB “não pode entrar no jogo já derrotado”, ainda mais se permanecer em rota de colisão com o PT e PMDB.

Também é cotado para disputar o comando da Casa o presidente do PSB de São Paulo, Márcio França, com apoio do PSD e PCdoB.

TROCA DE FAVORES O líder do PMDB, Henrique Alves, obteve da presidenta Dilma Rousseff compromisso de apoiar sua candidatura após apoiar o PT em Minas.

Apaixonados por Brasília O ministro Carlos Ayres Britto, que é sergipano, a exemplo do paulista Cezar Peluso, escolheu viver a

aposentadoria em Brasília. Mas a torcida é que ambos continuem trabalhando, ao menos dando aulas.

Fogueira

Folga

O governo do Pará está em apuros com a Comissão da Verdade: não restou um só documento do antigo SNI na Agência Brasileira de Inteligência (Abin) no prédio que pegou fogo há dias, em Belém.

Chefe da Casa Civil, a ministra Gleisi Hoffmann (PT) tem aproveitado raras folgas que Dilma lhe dá no fim de semana para subir em palanques no Paraná. Ela gravou mensagens de apoio ao PT e PMDB.

SUBINDO EM FLECHA Para o presidente do DEM, José Agripino (RN), o governador pernambucano Eduardo Campos (PSB) mudará a correlação de forças políticas após as eleições, fulminando a polarização PSDB-PT: “Ele é uma figura nacional e sem dúvida vai despontar”, aposta.

RODÍZIO ESPERADO A bancada de Minas Gerais calcula que deverá perder cerca de seis deputados, hoje bem colocados na disputa por prefeituras municipais. As cadeiras são ocupadas por suplentes de partidos e coligações.

MAIS DO MESMO Mulher de Zé Gerardo, primeiro parlamentar condenado pelo STF após a Constituição de 88, a deputada estadual Inês Arruda (PMDB) lidera a disputa em Caucaia, segundo maior curral eleitoral cearense.

EXPECTATIVAS O presidente do PMDB, Vaudir Raupp (RO), acredita que a sigla elege, já no primeiro turno, os candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro, de Boa Vista e Campo Grande e João Pessoa, Natal e Belém no segundo.

CAÇAMBA Coerente a aprovação no Senado da Proposta de Emenda à Constituição isentando impostos a produtos de reciclagem. Afinal, em outubro, teremos uma avalanche de velhas caras com discurso novo.

PERGUNTA NO MINISTÉRIO A nova ministra da Cultura, Marta Suplicy, vai financiar projetos que ensinem a garotada a “relaxar e gozar”?

ão Paulo (AE) - O número de professores com doutorado nas instituições de ensino superior privado no País aumentou apenas 3,3 pontos porcentuais em uma década, de 2001 a 2010. Do total de docentes nas entidades particulares, 15% têm grau acadêmico de doutor - cerca de 33 mil pesquisadores. Nas instituições públicas, o porcentual de doutores saltou de 36% para 50% no mesmo período. Os dados sobre a evolução na titulação dos professores fazem parte do relatório do Censo da Educação Superior de 2010, consolidado em agosto deste ano pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC). No documento, o Inep afirma que o porcentual atual das funções docentes de doutorado nas particulares é “bastante reduzido”. Já a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes) - entidade que representa 400 instituições privadas alega que a maioria das unidades particulares não tem o título de universidade. Segundo o consultor educacional da Abmes, Celso Frauches, como a maioria das instituições privadas é formada por centros universitários ou faculdades, não haveria obrigação de realizar uma pesquisa com professores de maior titulação nem de oferecer cursos de doutorado, por exemplo. “Essas instituições não são destino do professor-doutor”, afirma Frauches. Mas, segundo o professor da Faculdade de Educação da USP Ocimar Alavarse, as faculdades devem sim “problematizar” algum tipo de pesquisa. Segundo Alavarse, o professor com doutorado teria uma preparação mais sólida. “O título de doutor não significa um título de nobreza, significa que alguém passou pelo menos sete anos como pesquisador.” O MEC também destaca a importância dos doutores no conjunto das instituições privadas. “Obrigatório ou não, é sempre bom um professor titulado. A formação de pós-graduação é importante também nas faculdades”, afirma o secretário de Educação Superior da pasta, Amaro Lins. Para José Roberto Covac, presidente do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino de São Paulo (Semesp), o MEC deveria oferecer mais

S

Associação de Mantenedoras de Ensino Superior questiona números do Ministério da Educação

vagas e bolsas de estudo nos programas de pós-graduação. Ele alerta que a contratação de professores com maior titulação e em regime de dedicação exclusiva para desenvolvimento de pesquisa teria um impacto “evidente” na folha de pagamento das instituições privadas. “O que pode gerar um risco de eventual elitização do ensino”, afirma. Segundo Ana Maria Ramos, do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) em São Paulo, as instituições privadas deveriam oferecer plano de carreira para o seu corpo docente. O analista da Hoper Educação Alexandre Nonato destaca um outro ponto. De acordo com ele, no interior do País e em alguns Estados não haveria doutores em número suficiente para atender à demanda das instituições particulares. “O MEC precisa encontra uma solução para ajudar as privadas”, afirma. Essa questão pode ser confirmada ao se analisar os dados de formação de doutores no País. Segundo o MEC, enquanto São Paulo formou quase 5 mil dos 12 mil doutores em 2011, os Estados da Região Norte formaram apenas 214. O quadro de titulação nas privadas deixou de ser dominado pela especialização. Em 2001, os docentes com nível de até especialistas eram 52%. No final da década, o porcentual ficou em 41%. Essa mudança fez com que o número de mestres assumisse o topo, representando 43%do quadro geral.

Olimpíada de Matemática reúne 824 mil Brasília - Mais de 824 mil estudantes dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio estão inscritos na oitava edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep 2012), cujas provas foram realizadas neste sábado em todo o País. A premiação da Obmep tem revelado talentos e impulsionado o destino de estudantes de escolas públicas. Um exemplo é Indiana Jhones dos Santos, 19 anos, que mora em Poxim, povoado de 1.500 habitantes no município de Coruripe, em Alagoas. O caçula da família carente chegou a abandonar a escola e quase desistiu dos estudos. Os três irmãos que pararam de estudar ganham a vida como cortadores de cana. Indiana escreve um caminho diferente. Ele voltou a estudar e se inscreveu nas competições da Obmep. Na última edição, depois de duas medalhas de bronze, conquistou o ouro. Ele faz a prova da Obmep e tenta o bicampeonato no ouro. Indiana também ajuda a preparar outros estudantes da escola pública Góes Monteiro que buscam

É preciso se dedicar para atingir os objetivos. Eu nunca perdi tempo. Em casa, deixava de brincar para estudar” INDIANA SANTOS estudante

a premiação. “É preciso se dedicar, mas se o aluno tem interesse ele vai conseguir atingir os objetivos. Eu nunca perdi tempo. Em casa, deixava de brincar para estudar”, diz o estudante que, após a conclusão do ensino médio, quer fazer graduação em licenciatura para dar aulas de matemática. Outro exemplo de dedicação é do aluno João Paulo Vieira Bonifácio, 22 anos. João Paulo foi medalhista de ouro em 2006 e um dos incentivadores para que a escola pública em que estudava incorporasse a olimpíada de matemática no calendário escolar. Deu certo. A cada ano, novos alunos da Escola Estadual Messias Pedreiro, em Uberlândia (MG), são premiados na Obmep.


geral

Domingo | 16 de setembro de 2012

Conte-nos um pouco da trajetória,na Igreja,de Dom José Rodrigues de Souza,bispo emérito de Juazeiro? Dom José Rodrigues de Souza C.SS.R (Congregação do Santíssimo Redentor, ou seja, redentorista) (foto) nasceu em Paraíba do Sul, no Rio de Janeiro, em 1926. Ingressou na Congregação do Santíssimo Redentor e foi ordenado sacerdote em 1950. Por longos anos ele atuou na equipe dos missionários itinerante dos redentoristas. Fez especialização em Catequese e Pastoral, na Bélgica. Foi professor de Português. Por quatro anos foi superior vice-provincial de Brasília (hoje, Província de Goiás). Em 1974, foi nomeado pelo papa Paulo VI como bispo de Juazeiro, Bahia, sucedendo o primeiro bispo da Diocese de Juazeiro, D. Tomás Murphy, também redentorista. Era famoso por suas pregações e palestras claras e bem estruturadas. Os seus programas de rádio eram ouvidos com assiduidade por todos – muito além dos limites da diocese, seja pelo povo simples, seja pelos “coronéis”, de todas as colorações (estes últimos com preocupação). Grande também era a sua capacidade de escrever. O jornal diocesano “Caminhar Juntos” era todo mês um retrato muito fiel dos problemas, conflitos e avanços, sejam do âmbito da Igreja ou da sociedade civil. Pode-se dizer que D. José Rodrigues foi nomeado bispo no momento certo: a construção da Barragem de Sobradinho estava ainda no começo e os grandes projetos de irrigação a serem iniciados. Como ele era visto e reconhecido pela comunidade local? Ele tinha muitosconflitoscomos“coronéis” da região? Dom José ficou conhecido como o bispo dos excluídos. Quem eram os excluídos que ele apoiava? Dom José Rodrigues expressava bem claro: religião e fé não podem se limitar ao ambiente da Igreja; precisam enxergar a dimensão política, as causas das injustiças e desigualdades sociais. Deixou claro que a pobreza não se elimina dando esmola, mas se engajando na derrubada de estruturas injustas. E cada cristão precisa se engajar nesta empreitada. Para os pobres, pequenos agricultores, criadores de animais na Caatinga, pescadores, ameaçados de grilagens, ele era o endereço certo. As cartas enviadas ao bispo, assinadas pelos lavradores, eram lidas no programa “Semeando a Verdade”, causando sempre grande repercussão. Mas ele não deixou só na divulgação: mantinha paróquias atuantes e uma equipe da Comissão Pastoral da Terra – CPT eficiente, que procuravam junto à população saídas e estratégias. Não é de estranhar que políticos, grupos e famílias tradicionais viam nele logo o oponente que tocava no seu poder de mando e perturbava a aparente “paz” social. Mas D. José Rodrigues não tinha receio de colocar as mãos nas chagas da sociedade: no auge dos anos da construção da barragem, Juazeiro e Sobradinho atraiam muitas “mulheres da vida”. Mulheres muitas vezes jovens demais, pobres mesmo, exploradas e condenadas por todos por serem “pecadoras”. O bispo montou uma pastoral específica para elas, com a finalidade de serem respeitadas como gente e sentirem sua dignidade como pessoa. Montou a Pastoral da Mulher Marginalizada. Celebrou com elas a Santa Missa. Ao protesto da sociedade, na pregação da missa, não hesitou em citar a Bíblia onde diz: “Em verdade vos digo que os publicanos e as prostitutas vos precederão no Reino de Deus” (Mt 21, 31). A partir de sua atuação no Nordeste,como ele chamou a atenção da Igreja para a situação do povo local? Como o senhor descreve a relação dele com os fiéis,especialmentecomaquelesqueelechamava de as “vítimas do desenvolvimento”,atingidos pela barragem de Sobradinho e pelos projetos de irrigação? Não era novidade que os direitos à posse de terra para os pequenos agricultores constituíam-se como sendo muito voláteis perante o poder dominante. Mas reconheceu a gravidade da situação e foi um dos fundadores da CPT Regional da Conferência Nacional dos

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 11

ENTREVISTA / HAROLDO SCHISTEK - TEÓLOGO PELA UNIVERSIDADE DE SALZBURGO E IDEALIZADOR DA IRPAA JÚNIOR SANTOS

“O REINO DE DEUS DEVE SER PERSEGUIDO TAMBÉM AQUI NA TERRA”

A

dital - “Religião e fé não podem se limitar ao ambiente da Igreja; precisam enxergar a dimensão política, as causas das injustiças e desigualdades sociais”. Este foi o lema que conduziu a vida religiosa do bispo emérito de Juazeiro, Dom José Rodrigues de Souza, que atuou no Nordeste, falecido na madrugada do último domingo (09), relembra Haroldo Schistek, coordenador do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada – IRPAA. Na entrevista a seguir, concedida por e-mail à IHU On-Line, após retornar do enterro de Dom José, Schistek recorda a atuação do bispo junto aos excluídos do Nordeste e as iniciativas desenvolvidas para conscientizar e ajudar as pessoas diante dos problemas sociais evidenciados na região. “Para os pobres, pequenos agricultores, criadores de animais na Caatinga, pescadores, ameaçados de grilagens, ele era o endereço certo. As cartas enviadas ao bispo, assinadas pelos lavradores, eram lidas no programa ‘Semeando a Verdade’, causando sempre grande repercussão”. Durante os 27 anos em que foi bispo de Juazeiro, destaca, “deixou claro que a pobreza não se elimina dando esmola, mas se engajando na derrubada de estruturas injustas. E cada cristão precisa se engajar nesta empreitada”. Dom José Rodrigues encontrava-se entre os bispos que deram e dão apoio às Comunidades Eclesiais de Base – CEBs, sendo o pioneiro “na maneira como reagir a projetos governamentais, ao exemplo da Barragem de Sobradinho”. Segundo Schistek, sua atuação junto das comunidades foi “uma aula para o movimento popular, como exemplo de luta por seus direitos em outras novas obras e resultou no Movimento Nacional dos Atingidos por Barragens”. Também foi uma figura central no desenvolvimento de um “novo paradigma da convivência com o semiárido”. “Utilizou-se do rádio e outros instrumentos de comunicação para levar ao povo a mensagem de libertação através da convivência com o clima e com nossa região, evidenciando os aspectos políticos que sustentavam a famigerada indústria da seca no semiárido brasileiro, que possui, no paradigma ilusório do ‘combate à seca’, a sua maior fonte de renda”, destaca. Haroldo Schistek é teólogo pela Universidade de Salzburgo, Áustria, agrônomo pela Universidade de Agricultura em Viena e da Faculdade de Agronomia do Médio São Francisco em Juazeiro, na Bahia. É idealizador do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada – IRPAA, com sede em Juazeiro, fundado em 1990. Trabalha com assessoria relacionada a recursos hídricos, desenvolvimento rural, beneficiamento de frutas nativas, questões agrárias, entre outras áreas. É elaborador de apostilas, livros, relatórios. Além disso, acompanha e coordena programas junto de agricultores, dentro do conceito da Convivência com o Semiárido. Integra a Coordenação Coletiva do IRPAA como coordenador administrativo. Confira a entrevista. Bispos do Brasil – CNBB Nordeste III (Bahia/Sergipe), já em 1976, da qual foi bispo acompanhante por muitos anos. Logo em seguida criou a CPT na diocese como resposta pastoral ao sofrimento do povo expulso pela barragem de Sobradinho e aos camponeses vítimas da grilagem de terra, em consequência à implantação de grandes projetos de irrigação. A ação profética dele dedicou também atenção específica a outros grupos sociais que pouca atenção recebia: criou mais sete pastorais sociais (juventude do meio popular, pescadores, a já mencionada mulher marginalizada, saúde, reassentados, carcerária, criança), “círculos de cultura” (com Paulo Freire), um setor diocesano de comunicação que revolucionou a comunicação e o fluxo de informações entre os municípios da diocese. Implantou uma biblioteca de 45 mil volumes, realizou uma campanha pioneira pelas cisternas familiares de água de chuva, pilar da Convivência. A Pastoral da Juventude do Meio Popular tinha como meta formar jovens com “os dois pés” na fé e na vida, para dar um sentido novo à vida deles e transformar a sociedade. Não eram raras as ocasiões, e ocorrem até hoje, em que, num ambiente de reunião ou encontro, quando uma pessoa se destacava pela visão boa dos problemas e pelo jeito envolvente de con-

duzir a discussão, ela se revelava como tendo sido membro da Juventude do Meio Popular nos anos anteriores. E as barragens? Pioneiro foi na maneira como reagir a projetos governamentais, ao exemplo da Barragem de Sobradinho. Até então, o governo, militar ou não, fazia o que bem entedia com os moradores que residiam próximos à obra. No nosso caso, tantas vezes se ouvia um porta-voz da Chesf (Companhia Hidroelétrica do São Francisco – executora da obra) afirmar na televisão, a repórteres, que o tratamento com as populações residentes acontece de maneira absolutamente justa, que ninguém ficará sem as devidas indenizações. Uma breve visita às comunidades evidenciava bem o contrário. O acompanhamento destes conflitos, por ele e sua equipe, causou recuo da Chesf, processo ganhos ou conciliações, indenizações pagas ou entrega de parcelas de terra para famílias atingidas. A luta contra a construção da barragem foi, pode-se dizer, uma aula para o movimento popular, como exemplo de luta por seus direitos em outras novas obras e resultou no Movimento Nacional dos Atingidos por Barragens. Dom José foi um dos incentivadores da convivência com o semiárido.Como ele contribuiu para re-

pensar o desenvolvimento na região? Para nós do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada – IRPAA, a partida de D. José Rodrigues é penosa e triste, pois a história da entidade e a sua pessoa estão intimamente ligadas. Ele foi uma figura central na fundação do IRPAA, sendo inclusive o primeiro presidente da entidade. Em suas caminhadas pela diocese de Juazeiro, divulgava o novo paradigma da convivência com o se-

Dom José expressava bem claro: religião e fé não podem se limitar ao ambiente da Igreja; precisam enxergar a dimensão política, as causas das injustiças e desigualdades sociais”

Para os pobres, pequenos agricultores, criadores de animais na Caatinga, pescadores, ameaçados de grilagens, ele era o endereço certo” miárido, em suas pregações, de forma contextualizada com as passagens bíblicas. Utilizou-se do rádio e outros instrumentos de comunicação para levar ao povo a mensagem de libertação através da convivência com o clima e com nossa região, evidenciando os aspectos políticos que sustentavam a famigerada indústria da seca no semiárido brasileiro, que possui, no paradigma ilusório do “combate à seca”, a sua maior fonte de renda. Dom José também foi um dos grandes apoiadores das Comunidades Eclesiais de Base – CEBs.O quedestacariadesuaatuaçãojunto às comunidades pobres da caatinga e das periferias urbanas,especialmente no período da ditadura? A época não foi fácil politicamente. Todos tinham medo de expressar sua opinião nas universi-

dades, em reuniões e em lugares públicos. Os quatro municípios atingidos pela barragem de Sobradinho foram declarados área de segurança nacional. Mas ele não se intimidou. Sua casa foi invadida e vasculhada por agentes da ditadura, os muros e portas da catedral foram pichados pelo Comando de Caça aos Comunistas. Por toda parte podia de se ler em letras grafais “O bispo de Juazeiro é comunista”, o que perante os olhos da ditadura era o maior crime imaginável. Quando a população se revoltava contra desmandos públicos e privados, atribuíram isso à “agitação” do bispo. Certa vez, dois fazendeiros no vale do Salitre foram mortos pela população revoltada que queria defender seu direito à água, perante as eletrobombas potentes que sugavam toda água do pequeno rio. Seguiu uma campanha de difamação contra o bispo, dizendo que ele seria o mandante destas mortes. A organização eclesial (CEBs), sindical e política do povo sertanejo teve grande impulso sob sua inspiração e incomodou os coronéis locais e os donos do poder na Bahia. Por conta de seu destemor na defesa dos pobres, explorados e oprimidos, esteve por várias vezes sob risco de violência e morte, mas não retrocedeu, impávido, às vezes contra nossa vontade. DomJosécostumavadizerqueera fiel a Jesus de Nazaré.Como a história e o legado de Jesus se manifestaram no seu dia a dia? Dom José Rodrigues era a simplicidade em pessoa. Era de grandeza em personalidade, impressionava pela palavra, pelos conhecimentos, pela informação. Falava com firmeza inquestionável perante a Assembleia Legislativa, na Câmara Federal e em viagens pela Europa. Aliás, numa época em que, no Brasil, valia a lei do silêncio, as várias viagens para Europa foram de grande valia para os pobres. Ganhava aliados nas pessoas de lá que protestavam junto às Embaixadas do Brasil na Europa, e enviavam abaixo-assinados para autoridades brasileiras. Importante foi também conseguir informações sobre o Brasil, sobre projetos e as fontes internacionais de financiamentos que aqui, na época, eram mantidos em sigilo. Numa contra-ação das pichações difamatórias, jovens lançaram mão de pichações a favor do bispo. Uma que lembro vivamente dizia: “Dom Rodrigues, o pequeno grande bispo”. Isso porque ele era de baixa estatura. A simplicidade e o desapego aos bens materiais se mostram também no vestuário. A sua camisa lavava toda noite de mão própria e pendurava na varanda da casa, virada para a rua, para usar no próximo dia. Nunca usava ar condicionado, quando alguém passava de madrugada, ao lado da casa, ouvia, pela janela aberta, ele escrevendo na pequena máquina datilográfica, já os artigos e publicações dos últimos acontecimentos. Para encerrar a entrevista, qual destacaria como sendo o legado dobispoeméritodeJuazeiro,Dom José Rodrigues de Souza? O legado? O Reino de Deus deve ser perseguido também aqui na terra, através da luta pela justiça, começando com cada um de nós. À Igreja e à sociedade faltam novos Dom José Rodrigues.


12

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

geral

Domingo | 16 de setembro de 2012

[ SEMIÁRIDO ] Proposta segue agora para

Comissão de Assuntos Econômicos do Senado

Comissão aprova perdão de dívida para pequenos produtores B rasília - (AS) - A Comissão de Desenvolvimento Rural e Turismo (CDR) aprovou na semana passado o projeto de lei suplementar que visa conceder perdão de dívidas de crédito rural contratadas por pequenos produtores na área de atuação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). A remissão abrange os empréstimos feitos até o dia 31 de dezembro de 2001, no valor original de até R$ 35 mil, sem contar juros e multas, por agricultores familiares e de mini, pequeno e médio portes, suas cooperativas ou associações que tenham utilizado recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) ou de outras fontes de recursos para financiamento rural. A matéria foi relatada ad hoc pelo senador Benedito de Lira (PP-AL) e agora seguirá para as comissões de Agricultura e Refoma Agrária (CRA) e de Assuntos Econômicos (CE), onde receberá decisão terminativa. De acordo com a proposta, do senador Vital do Rêgo (PMDBPB), também ficam suspensas as execuções judiciárias relativas a essas operações e é vedada a inscrição de seus tomadores no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin), no Sistema de Proteção ao Crédito (SPC) e em outros sistemas de registro de inadimplência. Além disso, o tomador de empréstimos dentro dos parâmetros estabelecidos, mas que tenha feito a operação de crédito de 1º de janeiro de 2002 até a data da publicação da lei poderá liquidar sua dívida com a contratação de nova operação com juros de 3% ao ano, com redução de 65% por cento do valor da operação original e com prazo para amortização de até dez anos. Pelo texto, também serão beneficiados os mutuários que contrataram operação de crédito rural no

valor original superior a R$ 35 mil e inferior a R$ 100 mil. Eles terão abatimento de 85% de sua dívida original e prazo de dois anos, a contar da data da publicação da lei, para liquidar o valor remanescente da dívida. Já quem contratou operação superior a R$ 100 mil terá o prazo de 20 anos para repactuar sua dívida com os juros estabelecidos no art. 45, inciso III, da Lei 11.775/2008, que variam de 5% a 8,5%, de acordo com o tamanho do negócio do produtor. “O governo federal tem a obrigação de reconhecer essa situação de vulnerabilidade do agricultor nordestino e oferecer condições de flexibilidade para a quitação de suas obrigações junto às instituições financeiras federais, principalmente quando se tratar de agricultores familiares e de mini, pequeno e médio portes”, justificou Vital.

MUTIRÃO Em mais um esforço concentrado, o Senado Federal aprovou, na semana passada, mais de 90 proposições em Plenário e nas comissões permanentes. Em Plenário, foram aprovados o Projeto de Lei de Conversão (PLV) 16/2012, que institui o programa Brasil Carinhoso, a PEC que institui o Sistema Nacional de Cultura e dois projetos de leis da Câmara: o PLC 11/2012, que autoriza o Executivo a instalar lojas francas (free shops) em cidades gêmeas nas regiões de fronteira e o PLC 52/2012, que cria cargos no Tribunal Regional do Trabalho em Recife. Já nas comissões foram aprovados mais de 30 projetos de lei e de 50 projetos de decreto legislativo, além de requerimentos, ofícios e mensagens. Entre as ações do Brasil estão a criação de um novo benefício no âmbito do programa Bolsa-Família, a ser concedido a famílias com crianças até 6 anos de idade e que vivem na extrema pobreza; a transferência de recursos da União para apoiar a educação infantil. WALDEMIR BARRETO/AG.SENADO

Vital lembra que situação no Nordete é de vulnerabilidade


Domingo | 16 de setembro de 2012

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 13

[ TURISMO ]

[ MUNICÍPIOS ]

Parques discutem crescimento

CNM abre inscrição para mobilização em Brasília

Empresários prometem investir quase R$ 2 bilhões, caso Governo aprove pacote de incentivos que inclui redução de impostos e reconhecimento de equipamentos dos parques como bens de capital

ANA SILVA

ortaleza – Representantes do governo federal e integrantes do Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat) reuniramse na sexta-feira no Beach Park, em Fortaleza, com o objetivo de discutir estratégias para o fortalecimento do setor. Entre os principais itens da pauta estavam a redução do Imposto de Importação para a compra de produtos sem similares nacionais e o reconhecimento dos equipamentos dos parques como bens de capital. O secretário executivo do Ministério do Turismo, Valdir Simão, participou do encontro. Ele informou que o pedido de redução do IPI foi encaminhado para a Câmara de Comércio Exterior (Camex), do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio (MDIC). “O turismo é a bola da vez. O governo respeita e entende a importância do nosso setor. Representamos um segmento que passa ao largo da crise, suporta e amortece os efeitos dela”, afirmou Simão. Caso os pleitos dos parques temáticos e atrações turísticas sejam atendidos, o Sindepat se comprometeu a implantar um plano quinquenal de metas com a previsão de R$1,93 bilhão de investimentos, geração de 56,4 mil empregos e incremento de 13 milhões de visitantes no período. “Temos amplas possibilidades de crescimento. A sintonia com o governo é fundamental para desenvolvermos todas as nossas potencialidades”, afirmou o presidente do Sindepat, Alain Baldacci. O prazo de análise do proces-

F

rasília - Estão abertas as inscrições para a Mobilização Municipalista do dia 10 de outubro, em Brasília. A Confederação Nacional de Municípios (CNM), assim como em outros eventos, disponibiliza um hotsite com informações a respeito desse próximo encontro onde os prefeitos, vice-prefeitos, secretários, vereadores, entre outros gestores são convidados a debater o tema: O cenário financeiro dos Municípios brasileiros em final de mandato. Convocados pelo presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, o movimento municipalista deve se reunir no auditório Petrônio Portela, do Senado Federal. O objetivo é apresentar ao governo e aos parlamentares a atual situação econômica que se encontram as prefeituras do país, por motivos como a redução nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), as isenções fiscais concedidas pelo governo federal, o impacto do salário mínimo e do piso dos professores, dentre outros. Pelo hotsite, o gestor pode acessar também o recente estudo divulgado pela Confederação com os dados que comprovam a dificuldade enfrentada pelos Municípios. A Mobilização Permanente foi nomeada assim porque, além do dia 10, outras reuniões devem ocorrem também no Senado, nos dias 13 e 14 de novembro e 11 e 12 de dezembro. A ideia das mobilizações foi apresentada por Ziulkoski durante reunião do Conselho Político da CNM, no início deste mês de setembro, em Brasília.

B

Plano de expansão dos parques temáticos prevê abertura de 56 mil vagas de trabalho e 13 milhões de visitantes em cinco anos

so na Camex é de 60 dias. Emílio Garofalo, secretário executivo da Camex, prometeu empenho. “Estamos dispostos a levar para o colegiado de ministros o pedido de redução, suspensão ou extinção dos impostos”, afirmou. Garofalo sugeriu que, paralelo ao trâmite do processo no MDIC, a demanda seja apresentada ao Mercosul para garantir os benefícios ao setor de maneira permanente. A comitiva do governo federal foi integrada também por Thaise Dutra, secretaria executiva das Zonas de Processamento de Exportações, e pelo secretario de

Comércio e Serviços do MDIC, Humberto Ribeiro. Ele ressaltou os avanços no ambiente de negócios no Brasil. “Já conquistamos junto ao MTur a inclusão da hotelaria no Plano Brasil Maior, com a desoneração da folha de pagamento, mas ainda temos muito trabalho pela frente dentro da missão de nos aprofundar num ambiente de negócios mais simples, frutífero e oportuno”, destacou. POSSE “Contamos com sua experiência para continuar os projetos que estão em andamento e articular

novas políticas para o turismo brasileiro.” Com essas palavras, o ministro do Turismo, Gastão Vieira, saudou o novo secretário Nacional de Políticas de Turismo do MTur, Vinícius Renê Lummertz da Silva, nomeado para o cargo na semana passada. “Estamos criando condições favoráveis para mostrar ao mundo o potencial que temos para sediarmos os megaeventos esportivos e receber os turistas com conforto e qualidade”, disse o ministro. Segundo ele, a pasta é uma das responsáveis pelo sucesso dos grandes eventos que serão real-

izados no Brasil nos próximos anos. “A Secretaria Nacional de Políticas tem muito a contribuir com esse trabalho.” Vinícius Lummertz avaliou que o turismo é um segmento em expansão e que interfere de maneira relevante em diversos setores, principalmente na economia. “Às vezes, é necessário fazer o simples para crescermos. Temos que pensar em projetos para alavancar ainda mais a atividade no país, trabalho que deve ser feito em articulação com a iniciativa privada, entidades do setor e com os diversos níveis de governos”.


14

quadrantes

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012

FRANCISCO DE PAULA LEITE SOBRINHO [ defensor público ]

A reumanização de detentos processo de desumanização vez por outra entra na ordem do dia das sociedades ditas organizadas. Foi assim na escravidão, no holocausto, no apartheid e agora é lentamente introduzido nas penitenciárias e cadeias públicas brasileiras. A discriminação inicia-se com a detecção de um estigma (cor da pele, religião, etnia, condição jurídica...) e a partir dele descende uma série de afrontas à dignidade da pessoa, culminando com a transformação daquele referido grupo de pessoas até então sujeito de direitos em um simples objeto. O pior é quando se percebe que é o próprio Estado quem está a praticar tal ato odioso e de consequências certamente maléficas, porém de proporções desconhecidas. É assim que vemos o tema da situação prisional ser tratado pelo Estado Brasileiro. Temos nacionalmente, como efetiva política de Estado (e não somente de governo), tornar “coisas” aquelas pessoas segregadas do convívio social por conta de uma acusação ou ainda pelo efetivo cometimento de crime. As justificativas para tratar a situação são o que a Procuradora de Justiça do Estado de Pernambuco Bela. Maria Bernadete Martins de Azevedo Figueiroa denomina de racismo institucional. Ou seja, alegar falta de orçamento, dificuldade em licitações, problema herdado, dívidas contraídas, enfim, tudo isso

O

não passa de mais um passo rumo à coisificação do ser humano e por fim a sua redução à qualidade de objeto. É interessante observar que a própria sociedade civil organizada também é parceira nesta empreitada. Justifica-se o presente posicionamento com a omissão e a proliferação dos jargões típicos de atividades discriminatórias, tais como: “bandido bom é bandido morto”, “preso merece dormir no chão e passar fome”, “preso tem que mofar na cadeia” e por aí vai. Pergunta-se: como é que a sociedade brasileira deseja a recuperação de seus segregados, se sequer é capaz de oferecer condições de habitabilidade digna? O levantamento dessa premissa por si só afasta ao pensador lógico aquela falsa verdade de que a maioria dos encarcerados não tem recuperação. Pois como cobrar mudanças do segregado se o Estado não faz a sua parte em prover as alternativas para a sua reinserção social? O que a sociedade brasileira ainda não percebeu é que esse processo de discriminação pela condição jurídica da pessoa certamente gerará frutos indesejados que terão de ser colhidos por essa mesma sociedade. É o que se denomina lei do retorno. Estamos hoje, juntos, plantando ventos sabidamente tenebrosos, o que poderemos esperar que nasça dessa

semeadura? Hannah Arendt (1902-1975) alemã-judia, refugiada nos Estados Unidos, difere os termos responsabilidade coletiva e culpa. Diz que a primeira trata da responsabilização política, daquela que independe de se ter ou não participado da ação ou omissão que resultou no dano. Já a culpa tem relação estreita com a moral com uma responsabilização pessoal de quem teria cometido tais atrocidades. No caso do sistema prisional, o Brasil precisa assumir a sua responsabilidade coletiva, ainda que por atos não praticados pelos governos atualmente no poder. Deve tomar como exemplo as medidas tomadas em favor dos negros, dos índios, dos quilombolas, dos hansenianos, das vítimas da talidomida, enfim, exemplos de saudável assunção de responsabilidade de coletiva promovidos como atividade de Estado independente de ser o governo atual o culpado. Somente encarando o problema como uma responsabilidade coletiva do ente estatal e da sociedade política como um todo é que iremos finalmente equacionar a problemática encontrada em nosso sistema prisional. Apontar o erro alheio é atividade fácil e até tida por muitos como extremamente prazerosa (principalmente quando se quer aparecer como o paladino

da verdade), todavia, há que se fazer atenção ao fato de que nada se está produzindo em assim agindo. O ideal mesmo é apontar as saídas e servir de apoio em qualquer processo de construção ou de reconstrução, como se mostra necessário na questão prisional brasileira e em especial no nosso Rio Grande do Norte. Nesse sentido, acreditamos que o primeiro passo é a mudança de paradigma com relação à figura do segregado, o preso não é coisa, é tão somente um de nós que está sofrendo um procedimento administrativo (inquérito), judicial (processo com denúncia) ou que cometeu um delito e deve receber a reprimenda conforme as proporções traçadas pela lei. A partir daí se verifica que a “pessoa presa” deve ser atendida em suas necessidades de ser humano, principalmente porque nesse caso foi o próprio Estado quem teve a iniciativa de segregá-la e pô-la sob sua responsabilidade. No processo de reumanização veremos que é injustificável se manter alguém preso em local inadequado até mesmo para animais de granja. Perceba que até mesmo os sistemas de confinamento animal mantém suas regras de salubridade para o regular desenvolvimento dos seres vivos, sob pena de inviabilizar a produção. É assim que o Rio Grande do Norte tem em suas mãos uma grande oportunidade de ser vanguardista na solução do sistema prisional brasileiro. Ao adotar a teoria da reumanização, poderemos ser o modelo de gestão do sistema prisional, fazendo com que a questão carcerária seja uma política de Estado, onde todos os poderes estejam envolvidos, sem olvidar da necessária participação da sociedade civil como peça fundamental no processo de ressocialização dos egressos.

JOSÉ ARNO GALVÃO [ advogado ]

NELSON PATRIOTA [ escritor ]

Reuniões uando meus filhos eram mais novos, insistia para que estivessem presentes todos pelo menos a uma das refeições, eram o que eu chamava a oportunidade de reunião de família, quando eles podiam colocar as dificuldades encontradas na escola ou discutir sobre qualquer assunto que estivesse interessando a algum deles. Era levado a isso não pelo amor que a eles tivesse, embora tenha sido, sempre, um pai coruja. Mas o que movia-me era a lembrança do exemplo da casa de meus pais e a consideração do valor que isso teve para mim e para meus irmãos. Dispunha nossa casa de uma mesa grande, herança de meus avós, depois transformada em mesa de trabalho de meu pai (Ela é hoje propriedade de meu irmão Dácio. Disse-me ele que pretendia fazer arrancar o revestimento de fórmica que encobre a madeira original. Lembrei a ele dois detalhes: as extremidades arredondadas foram cortadas para permitir o revestimento e encobre também uma marca de bala, resultado de um disparo acidental quando Tio Galvão manuseava seu revolver). Em volta dessa mesa, a família reunida fazia suas refeições. E nos acostumamos a essas reuniões diárias que eram aproveitadas para conversas sobre os mais diversos assuntos que nos interessavam. E, como era de esperar, tome discussão sobre todo e qualquer assunto. E todo mundo participava, pois ninguém silenciava sua opinião, Só tinha um limite: era proibido falar sobre coisas sebosas. Nada de provocar nojo ou lembrar de algo repelente, Como a Iraci, a antiga empregada doméstica que era incumbida da arrumação da casa quando morávamos na Av, Deodoro, era recomendado abster-se de transportar os urinóis passando pela sala de copa enquanto estávamos tomando o café da manhã, desde aquele tempo, éramos instruídos a não utilizar termos chulos ou sujos às refeições. Isso fazia parte do sistema de educação recebido, pois já àquela época, embora sem saber o que era isso, já recebíamos lições sobre preceitos morais. Ainda hoje, choca-me ouvir alguém utilizarse de tais termos ou referir-se a necessidades fisiológicas à mesa. Mas, voltando a nossas reuniões na casa de meus pais, havia lucro adicional em tal sistema. Não era somente pela interação entre os participantes, pela descoberta de simpatias ou antipatias mútuas. Era, principalmente, pelo nível de informação que cada um dos presentes iria adquirir, independente de participar do debate ou de ficar calado. Tal sistema permaneceu entre nós durante toda a vida de nossos pais. Mudou o ambiente, mudou a mesa, com o casamento do participantes, novas caras se faziam presentes, fossem os cônjuges, fossem os filhos, mas os debates, as discussões permaneceram. Às vezes, até um tanto azedas, veementes a ponto de suscitar as reações de algum desses cônjuges ou filhos, mas nunca a elas renunciamos. Já estávamos a ela habituados e os desentendimentos, as diferenças de opinião não tinham consequências maiores. Agora, isso vai ficando para trás. As reuniões vão se tornando mais raras, com muita gente desacostumada a essas discussões. Mas, quando aparece a oportunidade, elas voltam a se acender: está no sangue! Para mim, particularmente, isso serviu de aprendizado para o que iria enfrentar na vida prática de advogado: quanta vez, depois de um debate acalorado, saí da sala de audiências trocando ideias com meu adversário? Lembro de uma ocasião em particular. Era uma audiência de uma reclamação trabalhista um tanto complicada, ânimos exaltados. Isso não impediu que os dois advogados, Varela Barca e eu, saíssemos juntos, conversando e fazendo a avaliação do resultado que, para nós, era coincidente, pois cada um de nossos clientes ganharia uma parte e perderia outra. Só que a sentença deu a cada um dos litigantes o que os advogados achavam que ele iria perder.

Um sarau para Alberto da Cunha

Q

poder de encantamento está entre os grandes mistérios da poesia. Por que determinado autor fala tão próximo a esse, mas passa indiferente aquele outro leitor? O poeta Alberto da Cunha Melo, falecido em 13 de outubro de 2007, conheceu muitos exemplos desse fenômeno suscitado por sua poesia. Dois, todavia, sobrepujaram as fronteiras da admiração. Um deles foi o poeta Bruno Tolentino, que lhe apresentou ao Brasil através das páginas das revistas Bravo! e Veja, fazendo alarde de que a melhor poesia brasileira estava em Pernambuco e tinha um nome: Alberto da Cunha Melo; o segundo, a pesquisadora Isabel Moliterno, lhe dedicou estudos acadêmicos que não cessam de suscitar novas perplexidades e novas possibilidades exegéticas na vasta seara de sua obra. Na semana passada, o Recife voltou a deparar o nome, a saga e a obra de Alberto da Cunha Melo porque, vivo, o autor de “Oração pelo Poema” faria setenta anos. Esse seria um motivo suficientemente justo para a celebração de, por exemplo, uma antologia poética vazada em seus primeiros livros, indisponíveis no mercado. Constatado isso, a designer Claudia Cordeira – a quem Alberto cumulou de afetos no livro “Clau” (Imprensa Universitária de Recife, 1992) – recolheu 37 poemas extraídos dos livros “Círculo Cósmico’ (1966), “Publicação do Corpo” (1974) e “Poemas Anteriores” (1989), enfeixando-os sob o título de “Cantos de Contar” (Paés, 2012). De fato, um fio narrativo parece amalgamar essa colheita tardia feita nas fontes primárias do poeta. “Cantos de Contar” não é, porém, apenas uma antologia. Ela oferta ao leitor já familiarizado com a poesia de Alberto uma série de desenhos que o poeta fazia nos intervalos de fastio (ou “uma compensação”) da escrita. É bom exemplo dessa arte a esfinge em alto relevo que encima a capa desses “Cantos” e se reproduz em seu interior. Não menos interessante é a entrevista que Alberto concedeu a um grupo de poetas-leitores e críticos, em 2004. São eles Alcir Pécora, Alfredo Bosi, Deonísio da Silva, Anderson Braga Horta, Astier Basílio, Domingos Alexandre, Eduardo Martins, Ermelinda Ferreira, Evandro Affonso Ferreira, Isabel Moliterno, Ivan Junqueira, Ivo Barroso, José Nêumanne Pinto, Mário Hélio e Martins Vasques da Cunha. Parte dessa entrevista foi publicada na “Cronos”, revista da pósgraduação em Ciências Sociais da UFRN (n.1/2, EDUFRN, 2000). A originalidade desse diálogo a muitas vozes se reflete na poesia de Alberto, a que sucede, iluminando-a. Se faltou consenso sobre o lugar que Alberto da Cunha Melo ocupa no cânone da poesia brasileira, traduzindo um dissenso que é próprio a toda vida literária, em compensação não faltou quem chamasse a atenção para o caráter central que sua poesia ocupa junto aos seus leitores. A leitura crítica que a professora Isabel Moliterno fez do poema “Mesopotâmia” só veio confirmar a impressão de que a poesia de Alberto reserva segredos e lições incontornáveis que parecem falar a cada leitor em particular. É bem possível imaginar, então, que cada uma das pessoas que compareceram ao sarau que homenageou, no dia 4 último, o autor de “Yacala”, no Centro Cultural dos Correios, no Recife Velho (ao qual comparecemos juntamente com o professor Pedro Vicente Costa Sobrinho, amigo de Alberto), tenha regressado a casa levando alguma emoção particular, fosse inspirada na fala de Isabel Moliterno, fosse nas revelações emotivas de Claudia Cordeiro, fosse ainda num poema interpretado em recital pela atriz Adália Coelho Flô ou pela poeta Marcela Martinez. Que importa que a escrita de Alberto obedeça a um padrão incomum de versificação, a que seu criador preferiu deixar inominado? Certamente que esse modelo atendeu plenamente aos seus propósitos. Vale observar que em “Cantos de Contar” estão resumidas três décadas de poesia. É razoável supor que, agora, reanimada sob a forma física de livro, essa poesia inicie um diálogo intenso com o nosso tempo.

O

CLÁUDIO EMERENCIANO [ professor da UFRN ]

A dimensão da paz cidade dorme. Não sei quantos, no seu recolhimento, desfrutando a paz, constituem-se em pontos de luz. São expressões e referências da grandeza humana, de sua beleza, de sua espiritualidade e de sua vocação transcendental. Enquanto outros tantos, infelizmente, por opção e recusa, abrigam em seu ser as trevas. Convertem-se em instrumentos do mal, que se revela, prodigamente, através das múltiplas manifestações de violência, injustiça, crueldade, mentira, hipocrisia, ambição, vaidade, egoísmo, indiferença e falsidade. Qualquer cidadela, em sua substância humana, é síntese do mundo. Mas o silêncio que envolve a cidade, como uma espécie de cântico suave, irresistível e inebriante, é atemporal. Exorta noctívagos, cultores de visões em madrugadas e auroras, a fazer voar o pensamento, as reflexões, os sonhos e as esperanças. Meu espírito alça-se às alturas. Percorre culturas e nações. Contempla o mundo conturbado, paradoxal, confuso e inseguro. Mas se retempera ante a fé de bilhões que, acreditando em Deus, identificam o sentido real da condição humana. O verdadeiro sentido das coisas e da vida emerge de Deus. Os homens simples, bondosos, caridosos, humildes, despojados das vaidades do mundo, identificam com lucidez a essência da condição humana. Sua humildade é a fonte de sua sabedoria. O atributo mais valioso, o dom que lhes permite descortinar as maravilhas da Criação: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mateus 5,3). As civilizações possuem um espírito, uma alma, uma vocação. Seus valores alicerçam uma percepção e uma maneira peculiar de amar ou destruir a vida. Não se pode compreender, captar e incorporar o verdadeiro sentido da vida sem amá-la. A consciência de que o universo é Criação de Deus, fruto do ato divino de amar, implica em absorver a circunstância eterna do vínculo entre o Criador e a criatura: a paz. Um dos maiores desafios da humanidade reside em sua capacidade e vontade para alcançar a plenitude da dimensão da paz. O padre Teilhard de Chardin, em livro admirável e premonitório, “O futuro do homem”, disse que a paz é o contexto indispensável à construção e à concretização da civilização do amor. Paz interior, que o homem novo, liberto pelo Cristo, deve partilhar com seus semelhantes. Paz coletiva, social, condição que resgata todos os homens pelo primado da justiça: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo” (João 14, 27). Vive-se, em escala planetária, uma crise. Os egoísmos, as vaidades, as ambições, o individualismo, o consumismo, as injustiças e a hipocrisia minam, debilitam as perspectivas de elevação espiritual da humanidade. O mundo cristão, pouco a pouco, sob impacto e influência da globalização, parece perder consciência do seu dever e de sua missão em consumar a verdadeira paz. Elo eterno com o Pai: “Glória a Deus nas alturas e Paz

A

na Terra aos homens por Ele amados”. São Paulo, momentos antes de ser decapitado, acorrentado na prisão “Marmetina” em Roma, exortou assim os cristãos de todos os tempos: “Graça, piedade e paz para vocês. A palavra de Deus jamais calará. Não há nada “A cidade dorme. Não que o amor não possa enfrensei quantos, no seu tar; não há limite para a sua fé, recolhimento, para a sua esperança ou redesfrutando a paz, sistência. O amor nunca checonstituem-se em ga ao fim”. E São Pedro, preso pontos de luz. São e crucificado logo depois, sem expressões e reencontrar-se com o apósreferências da tolo dos gentios, legou sua úlgrandeza humana, tima conclamação: “Vocês são de sua beleza, de sua o povo escolhido, uma nação espiritualidade e de dedicada a proclamar os triunsua vocação fos Dele, que os tirou da escutranscendental. ridão e os trouxe para a sua Enquanto outros maravilhosa luz. Cristo sofreu tantos, infelizmente, em nome de vocês e com isso por opção e recusa, deixou-lhes um exemplo paabrigam em seu ser ra vocês seguirem seus passos. as trevas. ConvertemA herança que carregamos se em instrumentos nunca poderá ser destruída. do mal, que se revela, Pois Jesus disse: “Amem uns prodigamente, aos outros, como Eu vos amei”. através das múltiplas Não há amor maior, nem memanifestações de lhor, que esse em que um hoviolência, injustiça, mem abre mão da própria vicrueldade, mentira, da pelos amigos, a quem chahipocrisia, ambição, mou de irmãos. Por fim, Ele vaidade, egoísmo, disse: “Você não me escolheu. indiferença e Eu o escolhi para seguir e cofalsidade. Qualquer lher o fruto, que vai durar pacidadela, em sua ra sempre” . Paz! A todos vosubstância humana, cês que pertencem ao Cristo”. é síntese do mundo. Não há civilização sem Mas o silêncio que crenças, valores, cultura, étienvolve a cidade, ca e moral. A dimensão da vicomo uma espécie de da de cada pessoa é singular cântico suave, e diferente de quem quer que irresistível e seja. Eis um aspecto fantastiinebriante, é camente heterogêneo. Múlatemporal” tiplo e imensurável como os grãos de areia. O homem tem dentro de si e em seu redor manifestações da amplitude universal. A fé cristã não limita ninguém. Liberta, amplifica, eleva e projeta no infinito, na convivência com Deus, a vida dos homens. Jesus, Ele próprio, definiu-se como “o Caminho, a Verdade e a Vida”. No Brasil, em particular, há uma erosão dos valores éticos e morais. O Direito se fragiliza. Instituições desmoronam. Mas a fé fará renascer a esperança...


Domingo | 16 de setembro de 2012

geral

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 15

Com respaldo da popularção, governo e representantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia preparam-se para mais uma rodada de negociações sobre um cessar-fogo entre guerrilha e forças militares [ DEMOCRACIA ]

Colômbia reabre processo de paz DIVULGAÇÃO

GUILHERME AMORIM Agência Estado

ão Paulo - A Colômbia encontra-se em um momento que pode revelarse crucial na sua história. Se as negociações iniciadas entre o governo do presidente Juan Manuel Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) fracassarem, tudo seguirá mais ou menos como antes, com o pessimismo baseado em decepções passadas sendo justificado. Mas se bem-sucedidas, elas podem colocar um ponto final em quase meio século de conflito interno. A situação é ainda mais delicada porque Bogotá afirmou que não concordará com um cessar-fogo até que o processo de paz esteja suficientemente avançado, mas analistas consultados pela Agência Estado veem chance real de sucesso no processo de paz. Há alguns dias, Santos chegou a prever que o diálogo pode terminar de forma satisfatória já nos próximos meses. Em outubro, as partes se reunirão em Oslo, com Cuba e Noruega atuando como mediadores e Chile e Venezuela como observadores da negociação. Para o coordenador do curso de Relações internacionais da PUC-SP, Paulo José Pereira, um acordo “ocorrerá nos próximos meses ou então não ocorrerá” acordo nenhum. Será um semestre crucial sem cessar-fogo, já que o governo quer garantias antes de aquiescer porque não esquece erros passados. Em 1998, o então presidente Andrés Pastrana

S

Em abril deste ano, o governo brasileiro e a Cruz Vermelha participam de um esforço conjunto para resgate de refém das Farcs

iniciou negociações com os guerrilheiros, concordou com um cessar-fogo e concedeu uma grande zona desmilitarizada para as Farc. No entanto, as suspeitas de que a região foi utilizada para tráfico de drogas e a continuidade da violência destruíram o processo de paz. As Farc contam com cerca de 8 mil a 9 mil combatentes e outros milhares de simpatizantes, informa o Departamento de Estado dos Estados Unidos em seu rela-

tório anual sobre organizações consideradas “terroristas”, publicado em julho. Os rebeldes estão muito mais fracos do que nos anos 90, especialmente por causa das políticas de enfrentamento adotadas pelo ex-presidente Álvaro Uribe, antecessor de Santos. “Uribe partiu do ponto de vista que uma paz negociada não é possível. Provocou forte desmobilização ao combater violência com violência e obteve sucesso, mas essa abordagem não rende

mais o mesmo benefício”, diz o especialista em América Latina do Grupo de Análise e Conjuntura Internacional da Universidade de São Paulo (Gacint - USP), Alberto Pfeifer. Os colombianos parecem pensar o mesmo. Pesquisa encomendada por diversos órgãos de imprensa do país, publicada nos últimos dias mostra que 77% da população apoia o processo de paz. Mas apenas 54% estão otimistas, compreensivelmente cautelosos

devido aos fracassos anteriores. Divulgado na semana retrasada, o chamado “Acordo geral para o encerramento do conflito e construção de uma paz estável e duradoura”, assinado pelas duas partes, prevê cinco pontos cruciais de entendimento: políticas de desenvolvimento agrário (como distribuição de terras); participação política dos guerrilheiros; fim do conflito armado; solução para o problema das drogas; direitos das vítimas; e meios

de implantação e verificação dos pontos anteriores. Para os especialistas uma das questões mais sensíveis será como se dará o “teste na sociedade democrática” das Farc, como colocou Pfeifer. De alguma forma, terá de acontecer a inserção representativa dos guerrilheiros, uma “desmobilização à medida que sejam inseridos na vida política”, observa Pereira. Foi justamente neste ponto que negociações estabelecidas nos anos 80 falharam, quando as Farc chegaram a formar um partido político. Mas a falta de entendimento, violências e represálias fizeram o conflito armado retornar. Os especialistas ouvidos pela Agência Estado avaliam que hoje o governo colombiano está em uma posição mais vantajosa do que nas outras tentativas. Atualmente a Colômbia é mais estável política e economicamente, tem um dos maiores PIBs da Américas Latina, e, segundo o Banco Mundial, a pobreza vem caindo (apesar de ainda afetar 37% da população). “É um dos países de médio porte mais importantes d mundo”, afirma Pfeifer. No entanto, há diversos fatores que podem impedir uma conclusão. Atos de violência (aleatórios ou planejados) podem radicalizar as posições e estragar as negociações, reforçando a posição dos que são contra o diálogo - que têm no ex-presidente Uribe seu maior representante. Apesar das ressalvas, Pereira afirma que existe uma “chance real de sucesso, já que as Farc estão em um momento frágil, desmobilizado, e o apoio internacional já foi muito maior”


16

geral

Natal | Rio Grande do Norte| Domingo | 16 de setembro de 2012

[ DIETA ] Agendamento cuidadoso das refeições diárias ajuda a combater obesidade,

conclui estudo realizado por pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém

Pesquisadores recomendam gordura em ‘hora certa’ erusalém (BBC/ABr) - Pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém dizem que uma dieta rica em gordura em horários controlados pode emagrecer. A prática também pode fazer com que o metabolismo não acumule a gordura ingerida e, sim, utilize-a para produzir energia. O estudo foi conduzido pelo Instituto de Bioquímica, Ciência da Alimentação e Nutrição da universidade e divulgado na publicação científica da Federação de Sociedades Americanas de Biologia Experimental (Faseb, na sigla em inglês). “Aperfeiçoar o metabolismo pelo agendamento cuidadoso das refeições, sem limitar o conteúdo do cardápio diário, pode ser usado como ferramenta terapêutica para prevenir a obesidade nos humanos”, afirmou professor Oren Froy, que conduziu o estudo. Pesquisas anteriores afirmavam que alimentar mamíferos com uma dieta rica em gordura prejudica o metabolismo e leva à obesidade. No entanto, os cientistas israelenses queriam determinar o efeito de combinar os alimentos gordurosos com um controle rígido do horário e da duração das refeições. A hipótese estudada era a de que comer sempre na mesma hora regularia o relógio biológico e reduziria os efeitos da gordura que, em circunstâncias normais, causaria

DIVULGAÇÃO

J

Pesquisas anteriores diziam que dieta gordurosa leva à obesidade

obesidade. Para comprovar a teoria, os pesquisadores alimentaram quatro grupos de ratos com dietas muito ou pouco gordurosas durante 18 semanas. No grupo de controle, os animais comiam alimentos ricos em gordura na mesma hora e durante o mesmo período de tempo todos os dias. Os outros ratos foram divididos em grupos que comiam pouca gordura em horários fixos, pouca gordura sem horários fixos (na quantidade e frequência que escolhessem) e muita gordura sem horários fixos. Ao concluir o experimento, a equipe do professor Froy percebeu que todos os quatro grupos de ratos haviam engordado, principal-

mente os que comiam gordura sem horários fixos. No entanto, os ratos que comiam gordura em horários controlados ganharam menos peso até do que aqueles que tinham ingerido pouca gordura, apesar de ambos terem consumido a mesma quantidade de calorias totais. Os ratos com horários controlados também desenvolveram um estado metabólico especial, em que as gorduras ingeridas não eram acumuladas, e, sim, utilizadas pelo organismo para produzir energia os períodos entre as refeições. AZEITE Um outro estudo, desta vex co-

ordenado por pesquisadores espanhóis conclui que fritar alimentos com azeite de oliva ou óleo de girassol não faz mal para o coração. O estudo da Universidade Autônoma de Madri não achou correlação entre frituras com estes dois tipos de óleo ricos em gordura não-saturada e problemas cardíacos ou mortes prematuras. m um artigo na revista científica online BMJ.com, os pesquisadores alertaram, entretanto, que as conclusões não se aplicam a outros óleos de cozinha, como os óleos de origem animal. Quase 41 mil adultos, residentes em cinco diferentes regiões da Espanha e hábitos alimentares variados, foram acompanhados ao longo de 11 anos. Eles deram detalhes sobre sua dieta em uma semana típica, incluindo a forma como preparavam e cozinhavam os alimentos. No início da pesquisa, nenhum deles tinha sinais de doença cardíaca. Ao fim do período, tinham ocorrido 606 incidentes relacionados a problemas cardíacos e 1.134 mortes. Quando os pesquisadores analisaram os detalhes dos incidentes, não encontraram qualquer ligação destes com o consumo de alimentos fritos, e isso, segundo os especialistas, se deve ao tipo de óleo usado na fritura, no caso azeite e óleo de girassol.


economia DÓLAR COMERCIAL Compra: R$ 2,0120 Venda: R$ 2,0130 DÓLAR PARALELO Compra: R$ 2,05 Venda: R$ 2,17

POUPANÇA HOJE 0,5000% CDB 7,33% BOVESPA +0,24%

SALÁRIO MÍNIMO

R$ 622,00 TAXA SELIC

7,5%

TELEFONES ÚTEIS Receita: 3220-2200 Procon Estadual: 3232-6869 Procon Municipal: 3232-9050 DRT RN: 3220-2000

ENTREVISTA

Carlos Wagner de Oliveira,do Ipea, fala sobre os desafios para o desenvolvimento regional. PÁGINA 7

DÓLAR TURISMO Compra: R$ 1,9470 Venda: R$ 2,1230 EURO Compra: R$ 2,5270 Venda: R$ 2,7300

Editora: Renata Moura E-mail: renatamoura@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 16 de setembro de 2012 ALDAIR DANTAS

O

REFORMA MAIS BARATA

governo federal reduziu o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para materiais de construção em 2009 e, no final de agosto deste ano, além de ter prorrogado o incentivo para até dezembro de 2013, inseriu novos produtos na lista de beneficiados. Para especialistas, o benefício tem feito diferença para o consumidor na hora de reformar ou construir em casa. Estima-se, segundo afirmam, que o custo chegou a cair entre 15% e 20%. Quem buscou crédito no banco para comprar os materiais também recebeu um empurrãozinho. As taxas de juros foram reduzidas na Caixa e no Banco do Brasil. Saiba o impacto das mudanças nas páginas 3 e 4.


2

economia

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 15 de setembro de 2012

FRANCISCO DE SALES MATOS [ Procurador do Estado,Mestre em Direito Agrário ]

Negócios &Finanças LUIZ ANTÔNIO FELIPE laf@tribunadonorte.com.br

Dificuldade em administrar o primeiro semestre de 2012, as receitas de estados e municípios cresceram, depois voltaram a cair no segundo semestre, como já é tradicional. Os administradores deveriam ter sido parcimoniosos nos gastos para enfrentar o período de “vacas magras”, como ocorre agora (o dia do muito é a véspera do nada). Além dessa oscilação, pelo menos 70% da receita de mais de 90% dos municípios brasileiros vem de transferência de recursos do governo. Portanto, na visão de analistas o problema é de má gestão de recursos. Por outro lado, nas últimas duas décadas o Brasil consolidou a situação de dependência dos municípios das transferências de recursos por parte do governo federal e dos Estados.

N

PENDURADOS Segundo um estudo publicado no início do ano pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio), com base em dados que vão até 2010, 94% dos mais de 5 mil municípios brasileiros têm nessas transferências pelo menos 70% de suas receitas correntes, e 83% não conseguem gerar nem 20% de suas receitas. Imagine se fosse permitido ao município decretar falência, como é nos Estados Unidos.

Petróleo

Devolução

Empresários potiguares estarão no Rio de Janeiro, a partir de amanhã até o dia 20, na Rio Oil & Gas Expo And Conference, a feira de produtos e serviços voltada para os segmentos de petróleo e gás. Várias empresas estarão mostrando a evolução tecnológica, especialmente na exploração de petróleo em águas profundas.

A Receita Federal libera para saque nos bancos o quarto lote de restituições do IR 2012. O lote multiexercício soma R$ 1,8 bilhão. Os valores serão depositados na próxima segunda-feira ( 17), lembra o Fisco. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá pedi-la por meio da internet.

CONSULTORIA Pessoas jurídicas e profissionais autônomos podem se inscrever até segunda-feira (17), para o processo de credenciamento de Prestadores de Serviços de Instrutoria e Consultoria do Sebrae Nacional. O Sistema de Gestão de Credenciados (SGC) permite que os interessados se inscrevam para o processo seletivo quando quiserem. Porém, as demais etapas obedecem a datas determinadas. Nos dias 16 e 17 de outubro, os candidatos farão as provas de conhecimento.

Desenvolvimento do NE O BNDES vai encerrar a programação pelo seus 60 anos com um seminário no Nordeste, com o tema “Desenvolvimento Regional: Avaliação, Desafios e Perspectivas para o Nordeste”, no dia 28 deste mês, no Recife, onde o banco de fomento tem seu escritório regional. O presidente, Luciano Coutinho, e membros

de sua diretoria receberão o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho; o presidente do BNB, Ary Joel Lanzarin; e governadores nordestinos, além de empresários e representantes do mundo acadêmico. No programa, entre outros temas, as transformações estruturais e as perspectivas para o Nordeste.

AVALIAÇÃO A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), já tem 45 mil usuários de banda larga fixa inscritos, em todo o País, para participar do projeto de medição da qualidade da internet. A partir do dia 28 de outubro, a agência reguladora dará início a uma fiscalização ainda mais rigorosa sobre a velocidade instantânea e média da conexão oferecida por todas as empresas de banda larga.

1

A greve nacional dos bancários pode começar na próxima terça (18).Os bancários pedem um reajuste salarial de 10,25%,piso de R$ 2.416,38 e auxíliocreche no valor de um salário mínimo, entre outras reivindicações.Em todo o País,cerca de 130 sindicatos realizam assembléias para a tomada de decisão.A briga promete novamente.

2

Os dois bancos públicos que atuam fortemente no varejo,o Banco do Brasil e a Caixa Econômica estão disputando sobre qual dos dois cobra os juros mais baixos nas principais linhas de crédito para pessoas físicas e empresas.A Caixa mantinha liderança folgada no ranking de menores juros no crédito pessoal desde abril.A redução dos juros não vai parar por aí.

3

Enquanto isso,os bancos privados continuam com taxas elevadas no cheque especial,se o cliente não reclamar.No caso do Bradesco, mesmo o cliente com conta-salário,o juro cobrado é de 8,77% ao mês e,de nada menos do que 174,52% ao ano.Um desrespeito até ao apelo da presidente a Dilma Rousseff.

TRAINEE Encerra-se neste domingo,16, o prazo para inscrições no Trainee VLI, uma empresa do grupo Vale voltada para a prestação de serviços logísticos que integram portos, ferrovias e terminais. A oportunidade é para estudantes de todo o país, com salário inicial de R$ 4.300 e benefícios competitivos. ais informações podem ser encontradas no texto anexo e no site www.traineevli.com.br. PERFUMARIA

O Boticário reverencia a perfeição feminina com Lily Divine, uma combinação entre um antigo processo artesanal com notas deflores raras. Matéria prima de toda a família Lily, o óleo de lírio continua presente na composição. Já a Natura relança as fragrâncias Sol e Lua. Os perfumes ganham novos frascos e fragrâncias, com caminho olfativo adocicado refrescante e adocicado sensual.

LANÇAMENTO

A operadora Claro garante ser a primeira a ter o smartphone 4G ready, com o Motorola Razr HD, que chegará às lojas ainda em setembro. Isso significa que o aparelho funciona com o 3G Max, mas já está habilitado para operar na rede 4G utilizando a frequência de 2,6 GHz tão logo seja autorizada sua comercialização. Até o final de setembro, os clientes da operadora poderão comprar o aparelho por R$ 999,00 no Plano Ilimitado 400.

Controle, obras públicas e prejuízos sociais onsoante os administrativistas em geral, a Administração Pública deve ser vista sob dois ângulos, o funcional e o organizacional. Sob a primeira ótica a Administração Pública pode ser considerada como um conjunto de atividades do Estado que auxiliam as instituições políticas de cúpula, que produzem serviços, bens e utilidades para a população, como por exemplo, o ensino público, calçamento de ruas, coleta de lixos, para exemplificar. Já no que concerne ao ângulo organizacional, a Administração Pública representa um conjunto de órgãos e entes que produzem serviços, bens e utilidades para a população. Essa é a linha doutrinária à qual se filia a ilustre professora paulista Odete Medauar. Com efeito, essa complexa estrutura tem o propósito de gerenciar os interesses maiores da coletividade, articulando para isto um sistema de arrecadação de recursos junto à sociedade, cuja finalidade maior é custear a chamada máquina estatal, lamentavelmente. Então, na medida em que se agiganta a dita máquina estatal cresce, paralelamente, um sistema de controle que, na verdade, está virando um dragão sobre as finanças do Estado, dada a sofisticação e a complexidade de que se reveste. Caríssimo o sistema de controle brasileiro. Ademais, esse controle estatal não vem tendo a credibilidade que deveria porque não apresenta os resultados compatíveis. E aí a sociedade civil entra nesse cipoal, no afã de contribuir para ver se as coisas funcionam e, sobretudo, para tentar, senão controlar efetivamente, pelos menos minimizar as deficiências institucionais e os prejuízos daí decorrentes. Mas, como se não bastasse, ainda por cima, um outro dragão se agiganta: o da corrupção, na verdade, o que mais aflige a socie-

C

dade porque se equipara a um câncer no corpo humano. Em sendo assim, a ânsia da sociedade em suprir a ineficiência do controle estatal, mal comparando, é como a de um time de futebol de peladeiros onde todos correm atrás da bola, na tentativa de salvar o time, mas uns acabam por atropelar os outros e, no final, todos perdem. A verdade, é que falta em nós (sociedade) uma cultura participativa e fiscalizatória, exatamente pelo fato de tais ações estarem mais voltadas à responsabilidade institucional do que para a responsabilidade dos cidadãos diretamente. Não é despiciendo lembrar, consoante um texto que vi na internet, que a maioria da comunidade pensa que para fiscalizar os atos da Administração Pública é necessário ser opositor ao governo ou que a fiscalização seria mais um espírito de vingança que um direito de cidadania, sem embargo de outros que entendem que essas são funções restritas aos parlamentares, Tribunais de Contas, Ministério Público, Controles Internos dos entes estatais. Enfim, esta forma atabalhoada, assistemática ou difusa de atuar do controle em geral e do controle social em particular termina levando a sociedade a colher mais prejuízos. Várias são as obras contratadas de alto custo que são levadas a interrupções em face de irresignações de entidades de controle social. Voltando-me, especificamente, apenas para exemplificar, para o caso que estamos vivendo em nossa Natal, concernente a obra viária projetada para a Av. Roberto Freire, extraio de uma Carta Aberta de responsabilidade de várias entidades que o projeto de Reestruturação daquela Avenida foi formulado de forma tecnocrata, sem considerar a necessidade de investigação sobre alternativas locacionais e

tecnológicas, como prevê a legislação aplicada ao licenciamento ambiental, e, ademais, esquivando-se, deliberadamente, de ouvir, por exigência do Plano Diretor de Natal, os seguintes Conselhos: Conselho da Cidade do Natal – CONCIDADE; Conselho Municipal de Planejamento Urbano – CMTTU e o Conselho Municipal de Saneamento Básico – CONSAB. Como se não bastassem ainda vem os Conselhos Estaduais: o Conselho da Mata Atlântica, o Conselho da Reserva da Biosfera e o CONCIDADE estadual. Mas, para completar o quadro, ainda restam algumas organizações sociais como as que subscreveram a Carta Aberta: o Comitê Popular Copa 2014, a Associação Potiguar dos Atingidos Pelas Obras da COPA 2014 e o Escritório Popular – Lições de Cidadania/UFRN. Bom, para complicar um pouco mais e encerrar definitivamente este artigo, umas perguntinhas que não querem calar. Uma Administração Pública Estadual que se elege para um exercício de quatro (4) anos de mandato e que em meio a esse mandato é obrigada a enfrentar uma outra eleição, que o atinge diretamente porque envolve todos os municípios do Estado – a eleição municipal; que o primeiro ano desse mandato é para conhecer o funcionamento da máquina e o último para tentar se reeleger, como conciliar, enfim, a construção das obras de interesse da coletividade, se nesse curto espaço de tempo que lhe resta, ainda tem que ouvir praticamente nove entidades de controle social? Não teria forma mais racional de se efetivar o controle social? Enfim, isto não ocasiona ainda prejuízos à coletividade que pode não ter as obras de seu interesse edificadas ou mesmo edificando-as vir a tê-las interrompidas? A resposta não é comigo. Estou somente provocando.

OTOMAR LOPES CARDOSO JUNIOR [ Mestre em Geografia,advogado e administrador ]

Empregos verdes e o RN era da sustentabilidade ou do desenvolvimento sustentável tende a se fortalecer com o passar do anos e toma ainda mais fôlego quando algum fato global vem à tona e alcança repercussão de diferentes maneiras. Foi, recentemente, o que vimos a partir das discussões da Rio +20. A plenária ambiental no Rio de Janeiro, vinte anos após a primeira grade discussão sobre o tema, que ficou batizada de Eco 92, retomou uma nova vertente no meio empresarial, já acostumado ao discurso da reciclagem, menor consumo de matéria-prima, economia de energia, redução de poluentes etc. Uma outra ideia recuperou seu espaço e induziu aos questionamentos dos novos investimentos promovidos e incentivados por todos os governos, em todos ao países: o chamado “emprego verde”. O emprego verde pode ser definido como o grau de empregabilidade em um determinado setor ou empresa em que a contribuição do trabalho seja a mais efetivamente próxima de um reduzido impacto no meio ambiente. Em outras palavras, empresas que tenham baixo impacto no meio ambiente e que se produza, pelo menos, de duas formas distintas: menor índice de poluição no processo produtivo (do consumo de água, de seu reuso à produção de lixo, da emissão de poluentes no ar etc) mas também no produto final colocado à disposição do consumidor (possibilidade de reciclagem das embalagens, o uso de tecnologias menos poluentes ou, ainda, menor necessidade de energia para sua utilização como no caso de carros elétricos ou mais econômicos).

A

Outro aspecto essencial do é sua condição de empregabiNo Rio Grande do lidade aliada ao conNorte, temos caminhado para um ceito de emprego deprivilegiado campo cente: é preciso respeito ao meio amde atuação em que os empregos verdes biente mas, princitendem a prosperar, palmente, o ser humano. mesmo se No Rio Grande do quantitativamente Norte, ultimamente, não sejam os mais temos caminhado expressivos; mas, para um privilegiado qualitativamente, campo de atuação temos um ganho, em que os empregos como é o caso das verdes tendem a eólicas, em que a prosperar, mesmo se produção é considerada “limpa” quantitativamente não sejam os mais expressivos; mas, qualitativamente, temos um ganho, como é o caso das eólicas, em que a produção de energia é considerada “limpa” mas também seu processo produtivo tem um baixíssimo impacto ambiental no local da atividade. Um outra alternativa, a energia solar, poderia também ser um novo caminho, caso os custos do investimento alcancem uma rentabilidade melhor (hoje, ainda bastante distante do que o mercado oferece, por isso poucos investimentos nessa área). Temos também o turismo como grande empregador que poderia se alinhar ainda mais à essa política de geração de emprego verde. Isso passaria não somente pela orientação aos turistas na preservação dos locais visitados, sobretudo praias e dunas (não desmatar, não

deixar lixo nas dunas etc), mas também pela utilização de produtos de limpeza mais naturais, pelo melhor aproveitamento da água consumida e até mesmo pela preferência na aquisição de alimentos produzidos no Rio Grande do Norte (isso reduziria a necessidade de transporte e, portanto, da poluição urbana provocada pelos caminhões que circulam pela cidade e rodovias). Esses são apenas dois exemplos, dois caminhos mais fáceis de pautar um futuro para a economia de “empregos verdes”: a energia eólica, com mais facilidade, e o setor de turismo com uma ainda maior aplicação por aqueles que nele investem e maior conhecimento daqueles eu usufruem da riqueza que a natureza aportou para o Rio Grande do Norte. Nosso desafio, no entanto, está por vir a partir de 2014: o novo aeroporto trará necessariamente novas indústrias que utilizarão essa vantagem logística na escolha de seu novo local de produção: São Gonçalo do Amarante e a região vizinha deverão receber grandes investimentos; vale lembrar, em uma área onde a poluição ainda é praticamente ausente, assim como os empregos verdes. Devem, portanto, obedecendo aos ditames do mercado e as “leis” da economia, ser objeto de valorização tais empresas que venham para o RN e que tragam para novos “empregos verdes”. Se essa for a tendência das primeiras empresas, poderá ser o início de uma nova fase de industrialização no Estado, moderna pelas máquinas e equipamentos trazidos mas, principalmente, avançadas pela preocupação em contribuir continuamente com nossa qualidade de vida.

ALCIMAR DE ALMEIDA SILVA [ Consultor Administrativo,Fiscal e Tributário ]

Coeficientes do FPM de 2013 primeiro passo para a fixação pelo Tribunal de Contas da União dos coeficientes anuais do FPM – Fundo de Participação dos Municípios do interior é a divulgação das estimativas populacionais apuradas pelo IBGE com base em 1º de julho do ano anterior, o que acaba de ser feito tendo em vista o próximo ano. Até o dia 20 do corrente, podem os Prefeitos Municipais ou entidades representativas recorrer àquele órgão, pleiteando revisão daqueles números, valendo destacar que em comparação com os coeficientes atribuídos para o ano em curso verificou-se elevação apenas em relação ao Município de Macaíba, de 2,4 para 2,6, em face do aumento de sua população de 70 mil, 587 para 71 mil, 670 habitantes. Em se tratando de diminuição de coeficiente verificou-se apenas em relação ao Município de Santana do Matos, de 1,0 para 0,8, em face da redução de sua população de 13 mil, 642 para 13 mil, 481 habitantes, sendo de se observar que com mais 104 habitantes será mantido o coeficiente de 1,0 que lhe foi atribuído para o ano em curso. Outros Municípios há que, embora não tendo alteração de coeficiente, atingiram estimativas populacionais que se aproximam da fronteira de elevação,

O

dentre eles destacando-se o de Rio do Fogo, cuja estimativa é de 10 mil, 187 habitantes e com apenas mais 2 habitantes poderá ter o seu coeficiente elevado de 0,6 para 0,8. Bem assim, mesmo que não se encontrem tão próximos assim da fronteira de elevação ou ascensão do intervalo de classe, há ainda alguns que com o incremento de pouco mais de 100 habitantes elevariam o seu coeficiente. Nesta situação estão os Municípios de Alexandria, com estimativa de 13 mil, 467 habitantes e com mais 118 elevaria o seu coeficiente de 0,8 para 1,0; Tenente Ananias, com estimativa de 10 mil e 36 habitantes e com mais 153 habitantes elevaria o seu coeficiente de 0,6 para 0,8; e de Carnaubais, com estimativa de 10 mil habitantes, que também elevaria seu coeficiente de 0,6 para 0,8 com mais 189 habitantes, o que possivelmente também estaria passível de revisão. Outros há que necessitam adotar providências de melhor planejamento e controle territorial e de sua ocupação, inclusiva com a execução de obras e a prestação de serviços a núcleos da zona rural que por se encontrarem mais próximos à sede de outros Municípios passam a destes se servir. Com o passar

do tempo são contados como se habitantes destes fossem, gerando conseqüências que afetam a autonomia municipal dentre as quais sendo bastante expressiva e que se constitui num círculo de causa e efeito para este fenômeno que é a redução de recursos transferidos via FPM e de outros recursos que se utilizam do mesmo critério populacional, para o que há solução à espera da vontade política. É bem verdade que o exclusivo critério populacional não é adequado à extensão e à diversidade física, social, econômica, ambiental e cultural do Brasil – o que aliás já foi constatado em estudos levados a efeito pelo Tribunal de Contas da União –, restando ao Congresso Nacional já provocado sobre o assunto dar impulso a projetos de lei que ali dormitam. Pois a distribuição de recursos do FPM, da CIDE, de royalties do petróleo e gás natural e de outras fontes com base apenas no aspecto quantitativo da população não conduz à correção dos desequilíbrios entre as diversas áreas territoriais. Mas enquanto esta solução não sai, devem as administrações municipais cuidarem melhor do seu território e sua ocupação, em face de sua repercussão na fixação dos coeficientes.


economia

Domingo | 16 de setembro de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

Redução se refere ao preço dos materiais empregados nas obras, que recuaram com imposto menor, e segundo estimativa do Sinduscon RN, poderão cair mais com a redução das tarifas de energia elétrica no próximo ano [ MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO ]

Custo da reforma cai cerca de 15% ALDAIR DANTAS

ANDRIELLE MENDES Repórter

pesquisadora Graça Cavalcante, 55, e o técnico industrial Nilton Rocha, 59, vão gastar R$ 20 mil na reforma da casa - incluindo material de construção e mão de obra. Há duas semanas, começaram a trocar o piso, construir uma nova caixa d’água, reformar a calçada e o muro e pintar as paredes. A obra deve durar três meses, estimam. O valor que irão investir pode parecer alto, mas seria maior, se Graça e Nilton tivessem decidido reformar há três anos, dizem especialistas. A redução do IPI para materiais de construção - adotada em 2009, prorrogada e estendida a outros itens este ano - e a queda das taxas de juros para aquisição de material de construção por clientes de bancos como Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil ajudaram a baratear o custo final de uma obra. Para Biokice Neves, arquiteta contratada pelo Armazém Pará, material de construção, em geral, está pelo menos 20% mais barato após a adoção das medidas. O engenheiro civil Maurílio Lucena, coordenador do curso de Engenharia Civil da Universidade Potiguar (UnP), fala numa redução de 15%, em média. Luiz Carlos Cavalcanti, diretor da construtora Tecnart, acredita que o impacto das medidas tenha sido bem menor. Arnaldo Gaspar Júnior, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Rio Grande do Norte (Sinduscon), prefere não arriscar um percentual, mas concorda que comprar material de construção está mais barato. Segundo ele, a tendência é que os preços caiam ainda mais com a redução da tarifa de energia elétrica a partir de 2013 - anunciada nas últimas semanas - e com a redução de impostos de alguns setores da indústria da construção civil. De acordo com Josué Rosado, diretor comercial da rede A Construtora/Saci, fatores como retração do mercado e concorrência também ajudaram a segurar os preços. Dados extraídos do site CUB Brasil, que reúne informações de todos os sindicatos da Indústria

A

Nos bancos,juros ao consumidor também recuam Quem optar por financiar a obra vai notar que as taxas de juros estão mais baixas. No rastro da queda da taxa básica de juros, a Selic, Banco do Brasil e Caixa Econômica anunciaram novas reduções, inclusive para quem quer reformar ou construir, aumentando a procura por produtos ‘da casa’. O Construcard – linha de crédito para financiamento de materiais de construção da Caixa, por exemplo, cresceu 409% no volume de contratação mensal no período de abril a agosto. A contratação do produto aumentou de R$ 127 milhões/mês, em abril, para R$ 647 milhões em agosto. Em relação ao volume médio de contratação diária, desde a última redução de juros, em 23 de julho, a média diária de contratação aumentou quase cinco vezes. Obter crédito é, no entanto, apenas o primeiro passo. “Procurar orientação profissional na hora de preparar a lista de materiais de construção é outro passo fundamental”, orienta Biokice Neves, arquiteta do Armazém Pará. Quem não pode pagar um arquiteto pode pedir ajuda a alguém com experiência na área. Pesquisar os preços em várias lojas é outra recomendação. “O que importa é preço e qualidade”, diz a equipe do site Material de Construção. Net.

Loja de materiais de construção em Natal: Para especialistas, sem incentivos concedidos pelo governo, preços ao consumidor teriam acelerado mais este ano

da Construção Civil do país, mostram que o custo unitário básico por metro quadrado (cub/m²) – indicador macroeconômico dos custos do setor – de uma residência de padrão normal (com três quartos, sendo um suíte) passou de R$ 801,98, em agosto de 2009 – antes de o IPI ser reduzido para o setor – para 1.037,06 em agosto de 2012 – o dado mais recente. O avanço de 29,3% poderia ser maior, segundo Arnaldo Gaspar Júnior, não fosse a redução do IPI do material de construção, mantida até hoje. “Os materiais de construção incluídos no pacote da redução - como cimentos, tintas e bacias sanitárias - registraram crescimento abaixo da inflação. Se não menor, pelo menos muito próximo”, observa. O cimento, por exemplo, caiu de preço no acumulado de janeiro a agosto. A queda pode ser um pouco maior este mês. Em agosto, um saco com 50 quilos custava, em média, R$ 19,50. Hoje pode ser encontrado por menos de R$ 18, segundo Ana Adalgi-

ALBERTOLEANDRO

sa, engenheira civil e diretora do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Rio Grande do Norte. O engenheiro civil Maurílio Lucena ressalta o peso do material de construção no custo final de uma obra. O cimento, item fundamental, chega a representar até 13% numa construção. Ele foi um dos itens incluídos na lista da redução de IPI pelo governo federal. De acordo com Walter Cover, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), o custo de produção – e consequentemente o preço final – do material de construção poderia subir até 10% se a redução do IPI não tivesse sido prorrogada até 2013. “Por isso pedimos a prorrogação”. Segundo Arnaldo Gaspar Júnior, presidente do Sinduscon/RN, o custo para reformar ou construir só não ficou ainda menor porque os gastos com mão de obra – outro fator que pesa na conta – subiram com o aumento do salário mínimo.

SAIBA MAIS Segundo informações do site Cub Brasil,o custo do material de construção correspondia a 49,1% do custo unitário básico por metro quadrado de uma residência de padrão normal e a até 57,7% da residência de alto padrão em agosto deste ano.Isso significa que de cada R$ 100 gastos numa construção ou reforma,quase R$ 60 seriam gastos apenas com material de construção.Mão de obra, equipamentos e despesas administrativas consumiriam os R$ 40 restantes – R$ 13,3,se o valor fosse repartido de forma igualitária.O cub/m² - que pode ser consultado no site mantido pelos sindicatos da indústria da construção - serve de parâmetro para a avaliação de parte dos custos de construção das edificações,embora não inclua todos os itens de uma obra,como fundações,instalações e serviços complementares.

Nilton Rocha e Graça : obra em casa poderia ser mais salgada

Medidas não conseguiram baratear a casa própria

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Incentivos e impactos nos preços. Materiais que tiveram a redução do IPI prorrogada e estão custando menos desde 2009 Cimentos,tintas,vinílicos,vernizes, argamassas,assentos e tampas de vasos sanitários,banheiras,boxes para chuveiro,pias e lavatórios, dobradiças,cadeados,válvulas para escoamento,chuveiro elétrico, telhas em aço galvanizado, ladrilhos e placas. IPI antes e depois do incentivo:

4%

para

O peso e o custo do material de construção antes e depois do primeiro anúncio em 2009 Peso na obra Valor antes do anúncio, Valor em agosto em agosto de 2009 de 2012

para

zero

Materiais que tiveram a redução de IPI anunciada este ano e deverão ficar mais baratos em 2012 Piso laminado,piso de madeira sólida,piso vinílico,placa de gesso. Redução de: para

5%

2,2%

R$ 5,90 (litro)

R$ 4,35 (litro)

1,8%

R$ 162,09 (unidade)

R$ 120,90 (unidade)

0,3%

R$ 37,50 (unidade)

R$ 32 (unidade)

Bacia sanitaria

no federal são pontuais e os efeitos limitados. Gustavo Langassner, gerente de obras da Guaporé Empreendimentos – empreiteira que também vende imóveis avulsos – concorda. Segundo ele, as medidas não surtiram efeito. “Falaram que os preços caíram, mas eles só não subiram muito”, afirma. Gustavo, que entrega, em média, dois edifícios e até 30 casas populares por ano, diz não conseguir repassar a diferença no preço - mesmo pequena – para o consumidor final. “A mão de obra está mais cara. Diminui de um lado e sobe de outro. Se o custo da mão de obra caísse, aí sim daria para repassar”. ALBERTOLEANDRO

Chuveiro OBS:Segundo o Sinduscon/RN,o preço dos quatro itens considerados fundamentais numa obra e incluídos na lista de redução do IPI,só não ficou mais alto,devido à medida.

Redução de:

5%

R$ 16,64 (50 quilos)

Tinta

Outros itens: Piso cerâmico,porcelanato,pedras, mármore,granito.

R$ 19,50 (50 quilos)

Cimento

zero

15% para 10%

13%

Para as construtoras, as medidas não trouxeram grandes mudanças. A redução do preço dos materiais de construção foi neutralizada, dizem os construtores, por outros fatores que impactam no custo final de uma obra – como aumento do salário mínimo e encarecimento do frete. Carlos Luiz Cavalcanti, diretor da construtora Tecnart Engenharia, reconhece que a redução do IPI ajuda a baixar os custos de produção, mas afirma que a diferença é pequena quando chega na ponta. Para Carlos Luiz, que está construindo nove empreendimentos, as medidas adotadas pelo gover-

zero

NOS BANCOS,O CUSTO TAMBÉM CAIU. Confira novas taxas* de juros anunciadas este ano para clientes que querem reformar ou construir PESSOA FÍSICA Banco do Brasil Modalidade BB Crédito Material de Construção

Taxa atual 1,49% ao mês

Taxa anterior 1,53% ao mês

Caixa Econômica Federal Modalidade Construcard

Taxa atual 1,40% ao mês

Taxa anterior 1,96% ao mês

*Taxas mínimas

Fontes:Cub Brasil/ Sinduscon-RN/ Empresas/ professor Maurílio Lucena,coordenador do curso de Engenharia civil da UNP

Carlos Luiz Cavalcanti: Medidas do governo têm efeito limitado


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo| 16 de setembro de 2012

ENTREVISTA/ WALTER COVER / PRESIDENTE DA ABRAMAT CLAUDIO BELLI

Medidas como a redução do IPI – prorrogada recentemente – e a redução da taxa de juros para clientes de bancos como Caixa e Banco do Brasil - impactam no preço do material de construção? A medida por si só não reduz os preços, porque eles já estavam baixos. Ela previne um aumento de preços no próximo ano. É importante lembrar que nos últimos doze meses, o preço do material de construção subiu 4%, ou seja, abaixo da inflação, que subiu 5,5%. Esta alta poderia ser maior, não fosse a desoneração do IPI. Quanto à redução das taxas de juros para aquisição de material de construção, acredito que ainda não surtiu efeito. Também há a questão da burocracia. Nem todos conseguem acessar a menor taxa ou o maior prazo de pagamento. O crédito ainda está travado. Dá para estimar o impacto que o fim da redução do IPI teria nos preços? Podemos dizer 10% do valor poderia ser convertido em preço se a redução não fosse prorrogada até o final do ano que vem. Gostaria também de lembrar que o governo incluiu outros produtos na lista da desoneração de IPI, entre eles pisos de vinil, de madeira e paredes de gesso. Para Abramat,a medida deveria se estender a outros itens ainda não contemplados. Que itens são esses e qual seria o impacto se fossem incluídos na lista de desonerados? Os principais são as telhas de fibrocimento, os vidros, as fibras de vidro, os pregos e arames. Vinte por cento dos materiais de construção não foram desonerados. O governo está anunciando por lotes. O ideal é que estenda a medida para estes itens, porque não é justo que itens desonerados concorram diretamente com itens que não tiveram o imposto reduzido. E o impacto disso? O preço do material de construção poderia ficar ainda mais baixo se esses outros itens fossem incluídos. O senhor se reuniu recentemente com o ministro da Fazenda e aproveitou a ocasião para fazer alguns pedidos.Que pedidos foram esses? Pedimos várias coisas, entre elas, que o governo pusesse um imposto de importação em alguns produtos. O governo aumentou o imposto de importação dos vidros e materiais elétricos e de alguns produtos a base de aço. Ainda ficaram alguns. Mas ao menos o governo atendeu em

Após energia, governo quer gás mais barato São Paulo (ABr) – Após anunciar a redução do custo da energia elétrica para consumidores residenciais e indústrias – em média em 20% a partir de 2013 -, o governo federal pretende agora reduzir o preço do gás, disse na última sexta-feira o Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. “O preço da energia é objeto de um tratamento especial e diferenciado do governo. Trata-se, em um primeiro momento, dos preços de energia elétrica. Mas não é segredo que o governo pretende, e é uma determinação da presidenta Dilma, ato contínuo, também trabalhar nos preços do gás”, declarou o ministro para uma plateia de empresários em um fórum realizado na capital paulista. De acordo com a presidenta Dilma Rousseff, a redução do custo da energia serve de alento para a indústria em desaceleração e estimula a competitividade do setor.

“A DESONERAÇÃO DA FOLHA NÃO VAI REDUZIR TANTO OS PREÇOS”

P

ara o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), Walter Cover, os incentivos concedidos pelo governo prevenirão um possível aumento de preços de materiais de construção no próximo ano. A entidade defende a extensão do IPI reduzido para outros produtos do setor e, nesta entrevista à TRIBUNA DO NORTE, observa que o crédito com juros mais baixos ainda está “travado” para o consumidor final. Ele comenta ainda os efeitos da desoneração da folha de pagamentos, anunciada na última semana. Confira a entrevista:

parte. Outra coisa que pedimos foi a desoneração da folha de pagamento. Hoje, a indústria da construção civil tem que pagar vários encargos trabalhistas e o governo vinha desonerando a folha de pagamento de outros setores. Esta semana o governo atendeu quase que totalmente nosso pleito. Desonerou – retirou encargos - da folha de pagamento da indústria de tintas, vidros, de cerâmica, e de parafusos e porcas. Vamos pedir que atenda os que ficaram de fora. Essa desoneração terá algum impacto no preço final dos produtos? O impacto no preço será bem menor que o da redução do IPI. A desoneração da folha não vai reduzir tanto os preços. Vai evitar demissões e estimular a formalidade. Como funciona essa desoneração na prática? O governo troca o valor descontado pelo INSS por 1% do faturamento. Para as empresas, é vantajoso, porque o governo substitui um encargo fixo por um variável, que dependerá do faturamento. Essa medida alcança as construtoras?

O QUE VAMOS FAZER É VOLTAR AS BATERIAS PARA OS GOVERNOS ESTADUAIS. QUEREMOS REDUZIR O ICMS. TAMBÉM VAMOS PEDIR A REDUÇÃO DO CUSTO DO GÁS.”

A medida beneficia diretamente a indústria. As construtoras devem procurar o governo federal e discutir a desoneração de sua folha de pagamento. Acredito que se conseguirem, a desoneração terá um impacto grande nos seus custos de produção. A quantidade de pessoas empregadas pelas construtoras é maior que a quantidade de pessoas empregadas pelas fábricas do setor. Se o pessoal pedir, nós da indústria vamos apoiar.

O governo federal anunciou recentemente a redução em torno de 20% da tarifa da energia elétrica. Como essa medida beneficia a indústria da construção civil? Indústrias como a do Alumínio estavam num sufoco. Algumas pensando inclusive em transferir parte da produção para outros países por causa do custo da energia. Essa diferença no custo vai ser repassada para o consumidor final? Para ser sincero, acredito que não. Esta redução vai servir mais para recompor as margens que as empresas tinham perdido. Essas empresas já estavam pelo pescoço. Essa redução deu uma ‘desafogada’. Claro que algumas indústrias com margens maiores conseguirão repassar a diferença. Mas ninguém fez as contas ainda. *Todos os pedidos da Abramat foram atendidos? O governo federal tem sido muito sensível aos apelos da indústria de uma forma geral. O que vamos fazer é voltar as baterias para os governos estaduais. Queremos reduzir o ICMS. Também vamos pedir a redução do custo do gás (veja texto abaixo).


Domingo| 16 de setembro de 2012

economia

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

5

Medida Provisória que pode ser votada esta semana ameaça o desenvolvimento de atividades como a produção de sal e a criação de camarões no Rio Grande do Norte. Entidades representativas dos setores apontam os motivos [ ATIVIDADES ECONÔMICAS ]

Novo Código Florestal traz riscos JÚNIOR SANTOS

Congresso Nacional poderá votar nos próximos dias 18 e 19 a Medida Provisória (MP) 571-2012, que complementa o texto do Código Florestal recentemente aprovado pelo Congresso. Das mais de 340 emendas propostas pelos deputados, quatro são de especial interesse do RN, pois dizem respeito à proteção e desenvolvimento das culturas de sal e camarão, dois produtos de destaque da economia do estado que estariam “seriamente ameaçados” se mantido o texto original, dizem entidades que representam as duas atividades. Entre os pontos importantes em questão, um particularmente pode interferir diretamente na economia do Rio Grande do Norte, observa a associação norte-riograndense de Criadores de Camarão (ANCC). “As áreas apropriadas para fomentar o crescimento da carcinicultura e piscicultura estuarina, que seriam os Salgados e Apicuns, podem ser inibidas por essa medida provisória, que libera apenas 35% das áreas disponíveis no Nordeste e 10 por cento no Norte. E mais, para essa área ser liberada é necessário que os Estados façam num prazo de um ano, um zoneamento numa escala de 1:10.000, o que é praticamente impossível, pois desde 1988 ficou determinado fazer esse mesmo zoneamento, numa escala bem maior, de 1:100.000 e nunca saiu do papel. Ou seja, estaríamos completamente impedidos de crescer”, diz o presidente da entidade, Orígenes Monte. O texto que está proposto provocou manifestações de vários setores produtivos de estados do Nordeste. Há um temor de que a medida interfira no potencial produtivo das indústrias salineira e da criação de camarões. A produção de sal no Rio Grande do Norte, por exemplo, representa 95% de todo o sal consumido no País. A de camarão também merece destaque, sendo responsável por 35% do total produzido nacionalmente. Juntas, as atividades respondem pela geração de mais de 50.000 em-

O

O Rio Grande do Norte responde por 35% do camarão produzido no país, de acordo com a ANCC

O QUE SÃO APICUNS E SALGADOS O Conama,Conselho Nacional do Meio Ambiente,já decidiu por duas vezes que Apicum e Salgado não são manguezais.São áreas especiais para a aquicultura e salinas.Não há outra alternativa em vista para a utilização dessas áreas.Não há sentido em preservar um deserto.O Código Florestal querer preservar uma área que não nasce nem capim? Sendo a única justificativa deles que daqui a 50 mil anos pode ser uma floresta? Não existe relação entre manguezal e Salgados e Apicuns.Existe Manguezal sem Salgado e Apicum e vice-versa.Eles não fazem parte do mesmo bioma ou ecossistema.Eles têm diferença de salinidade.O Apicum tem mais salinidade.Ele é tão árido,tão salgado,que ele é praticamente um deserto,porém recebe água das marés de sizigia,que são as marés de lua grande,que só o torna ainda mais salino. Fonte: ANCC

É fundamental esclarecer e informar sobre a pertinência das nossas reivindicações e solicitar o apoio e empenho da Bancada Federal do Rio Grande do Norte” ITAMAR ROCHA Presidente da ABCC

pregos diretos e indiretos. Cidades como Mossoró, Macau, Areia Branca, Nísia Floresta, Canguaretama, entre outras, dependem diretamente de tais atividades econômicas. “As emendas do nosso pleito não suprimem textos da citada MP, e sim propõem adições voltadas para proteger e atender as necessidades locais do cultivo de camarão e da produção de sal e permitir sua expansão sustentável no Rio Grande do Norte e no Nordeste”, acrescenta Monte. A importância das duas atividades para o RN e para a Região Nordeste, atualmente afetada por uma seca de grandes proporções, está no fato de que ambas as atividades não dependem de chuva para desenvolver e produzir, pois

utilizam águas salobras ou salgadas, em todo ciclo produtivo. “Está demonstrada no Rio Grande do Norte e na Região Nordeste a especial vocação do cultivo do camarão e do sal marinho para promover a inclusão social e a distribuição da riqueza no campo, especialmente por permitir a constituição da micro e pequena unidade de produção, gerando empregos para trabalhadores rurais de baixa qualificação profissional”, diz Francisco Souto, presidente do Siesal. O IDH, Índice de Desenvolvimento Humano, das regiões de apicuns e salgados, locais de extrema salinidade onde é impossível o cultivo de outras culturas, é o mais baixo do Brasil. “Se essa lei passar sem as devidas correções nós ficaremos presos e estaremos fadados a morrer. Eu não consigo enxergar aspectos negativos na exploração da carcinicultura. Só vejo impactos positivos. Na hora que temos produção, emprego e renda estamos preservando. Em realidade, trata-se de mínimos, mas fundamentais ajustes à referida MP. É fundamental esclarecer e informar sobre a pertinência das nossas reivindicações e solicitar o apoio e empenho da Bancada Federal do Rio Grande do Norte”, diz Itamar Rocha, presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Camarão (ABCC).

[ PREÇOS ] Oito categorias registraram alta no mês de agosto. As que

alcançaram maior percentual foram “Informática” e “Eletrodomésticos”

E-commerce registra maior inflação do ano, revela índice índice e-Flation de agosto, indicador que monitora as variações dos preços de produtos ofertados on line, contabiliza inflação de 2,52% nos preços apresentados nos sites de ecommerce, representando uma alta de 3,91 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mês anterior, quando foi registrada deflação de 1,39% e aumento de 3,58 p.p. em comparação ao percentual de agosto de 2011 (-1,06%).O indicador, que apresenta nesta edição a segunda inflação de 2012, ainda tem nestes oito meses do ano uma deflação de 3,81% e, no acumulado dos últimos 12 meses, registra um percentual de -4,82%, no mesmo período do ano passado. Oito categorias contribuíram para a inflação observada. São elas: “Informática” (+0,86%), “Eletrodomésticos” (+0,63%), “Perfumes e Cosméticos (+0,32%)”, “Eletroeletrônicos” (+0,24%), “Cine e Foto” (+0,21%), “Medicamentos” (+0,16%), “Livros” (+0,13%) e “Brinquedos” (+0,06%)”. As únicas categorias que registraram deflação foram: “Telefonia e celulares” (-0,01%) e “CDs e DVDs” (-0,09%). O indicador foi desenvolvido pelo Provar (Programa de Administração do Varejo), da FIA , em parceria com a Felisoni Consultores Associados e com a Íconna Monitoramento de Preços.

O


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 16 de setembro de 2012

[ AGRICULTURA ] Estimativas de início tardio para o período chuvoso ou de chuvas abaixo do esperado em algumas regiões produtoras também pode comprometer produtividade

Abrindo a porteira Luiz antônio felipe laf@tribunadonorte.com.br

Monitoramento no campo ma grupo de pesquisadores desenvolve uma ferramenta para monitorar a produtividade agrícola. Em dois anos, a produtividade das principais commodities (produtos agrícolas e minerais comercializados no exterior) brasileiras, como soja, milho e algodão, poderá ser monitorada com maior precisão. A expectativa é que esta análise permita prever, inclusive, o nível de impacto que mudanças climáticas podem provocar em cada cultura e região do país. Pesquisadores de mais de dez instituições de pesquisa no país, como universidades federais e centros de estudo da Embrapa, estão há um ano estudando a melhor metodologia para avaliar essas culturas. Nesta primeira fase, cada instituição desenvolveu uma metodologia diferente de monitoramento. Em outubro, os pesquisadores vão tentar criar um modelo mais uniforme para chegar à mesma análise em todo o território nacional.

U

SUBSTITUIÇÃO

A delegacia federal do Ministério de Agricultura e Pecuária no Rio Grande do Norte tem novo delegado. Para substituir Júnior Teixeira que assumiu a presidência da Anorc, foi nomeado o médico veterinário Orlando Cláudio Gadelha Procópio. Já presidiu a Ancoc (Associação Norte-Riograndense de Criadores de Ovinos e Caprinos), com presença também na pecuária bovina como criador das raças Sindi e Guzerá.

Abastecimento (I) Abastecimento (II) A exportação recorde de milho não afetará o abastecimento interno, garante o governo. O volume embarcado aumentou 81% em relação ao ano passado, mas não impedirá o Brasil de fechar 2012 com maior estoque da história. A quantidade recorde de milho exportada no mês de agosto – 2,7 milhões de toneladas – não representa risco de desabastecimento do cereal no Brasil.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o equivalente ao Ministério da Agricultura brasileiro, aumentou a projeção para os estoques mundiais de milho, para quase 124 milhões de toneladas, ante as 123,3 milhões estimadas no relatório de oferta e demanda divulgado no mês passado. O recuo na demanda global e os maiores estoques remanescentes da safra anterior determinaram o leve aumento nos estoques finais.

ANÚNCIO Os criadores potiguares aguardam o anúncio oficial de zona livre da aftosa, com vacinação, para o dia 25 próximo. O ministro da Agricultura e Pecuária, Mendes Ribeiro, estará no estado para fazer a mudança de status.

Novos projetos Na última segunda-feira(10), a nova diretoria da Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande doNorte (Faern) tomou posse, para um mandato de setembro de 2012 a setembro de 2016. A nova direção da dntidade rural será comandada pelo atual presidente, José Álvares Vieira, e pelo vice, Cé-

1

O Valor Bruto da Produção (VBP) das principais lavouras do País está estimado em R$ 227,7 bilhões e supera em 0,8% o índice registrado no mesmo mês de 2011. O valor alcançado neste ano é o maior da série construída desde 1997.Os dados são calculados a partir dos levantamentos de safra realizados no mês de agosto.Entre os produtos de melhor desempenho neste período podese destacar o algodão (37,1%),o milho (28,4%),a soja (16,4%) e o feijão (9,4%).

2

sar Militão (atual presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Lajes). Entre os pleitos dos próximos anos, a prioridade são a segurança no campo, combate a desertificação, incentivos para a bovinocultura e caprinovicultura e outros temas recorrentes ao homem do campo.

O deputado Ronaldo Caiado, vicelíder do DEM e membro da cúpula ruralista,está ameaçando que vai tentar impedir a votação da medida provisória (MP) do Código Florestal no plenário da Câmara se o governo não garantir que vai manter o texto aprovado pela comissão especial. Caiado disse que esse será seu posicionamento mesmo que a bancada ligada ao agronegócio opte por aprovar com risco de haver vetos da presidente Dilma Rousseff.

3

A Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados aprovou na quinta-feira (5),um segundo projeto de lei que define a aquisição de terra por estrangeiros.De autoria do presidente da FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária),Homero Pereira (PSD-MT),a principal mudança no projeto é a obrigatoriedade dos compradores dos imóveis rurais em criar um projeto agroindustrial para agregar valor e gerar renda e empregos para a região.Além disso, fundos soberanos constituídos por países também não poderão comprar terras no Brasil.

VENDAS As exportações do agronegócio brasileiro atingem US$ 62,5 bilhões em 2012. O valor é 1,8% maior que o registrado entre janeiro e agosto de 2011 e representa 39% de todas as exportações brasileiras no ano. No mês de agosto, as exportações do setor foram de US$ 8,8 bilhões, enquanto as importações foram de US$ 1,5 bilhão. Em 2012, os setores que mais venderam foram: complexo soja (US$ 21,4 bilhões), carnes (US$ 10 bilhões), complexo sucroalcooleiro (US$ 7,8 bilhões), produtos florestais (US$ 6 bilhões) e café (US$ 4,1 bilhões). Juntos esses cinco setores responderam por 79,2% da pauta exportadora. RECURSOS O Banco do Brasil está em fase final de negociações com o Ministério da Fazenda para obter crédito de R$ 8,1 bilhões da União. Os recursos serão usados para financiamento do Plano Safra 2012/2013. A maior parte dos recursos será utilizada para financiar a safra, mas outra parcela do dinheiro irá para o capital da instituição, ampliando a capacidade de concessão de crédito. Em junho último, o banco tinha na carteira R$ 74,67 bilhões em crédito rural, cerca de 17% a mais do que em junho de 2011.

Falta de chuva ameaça início do plantio de grãos ANA SILVA

CAROLINA GONÇALVES Repórter da Agência Brasil

rasília – A ameaça sobre um possível atraso no plantio de grãos nos Estados Unidos, apontada como oportunidade para que a produção agrícola do Brasil conquistasse parcela maior do mercado mundial, agora assusta os produtores brasileiros. O temor sobre a falta de chuva tem se confirmado nas regiões produtoras do país e, com ele, a definição de um novo calendário para plantação e colheita das principais commodities. No último boletim divulgado pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), os pesquisadores destacaram a grande preocupação dos produtores com a previsão de chuva para os próximos dias. As informações meteorológicas não sinalizam um cenário otimista. Pelas projeções trimestrais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a frequência de chuva só deve ocorrer na segunda quinzena de outubro. Ainda assim, os mapas de clima e tempo mostram que a chuva estará concentrada na Região Sul, com ocorrência acima da média e, no caso da Região Norte, abaixo do esperado. As duas situações podem significar problemas para os produtores. “Os produtores precisam manter a atenção nos próximo meses por conta do possível estabelecimento do [fenômeno climático] El Niño. É fundamental para a agricultura, sobretudo para o Sul do país. O que pode ocorrer é o fenômeno El Niño se estabelecer no [Oceano] Pacífico em setembro e outubro e o impacto desse fenômeno demora um tempo para aparecer. Isso vai fazer com que, mais para o fim do ano, chova mais no Sul e menos no Norte do país. No Brasil Central, não há como dizer se vai causar impacto”, explicou Ester Regina Ito, meteorologista do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), vinculado ao Inpe. A incerteza não predomina nas projeções do Imea. De acordo com o instituto, em Mato Grosso, estado que tem se configurado como celeiro do país, até o próximo dia 20 de setembro não existe possibilidade de chuva. Os pesquisadores destacam estimativas mais otimistas no caso dos municípios de Campo Novo do Parecis, Rondonópolis e Sinop, mas

B

A cultura do milho é uma das que poderão ser prejudicadas no país, de acordo com especialistas

NÚMEROS

50

Sacas por hectare.Essa tem sido amédia de produtividade do milho em Mato Grosso

72,3

Milhões de toneladas.Foi a produção nacional de milho na última safra

26%

Foi o crescimento registrado na última safra nacional de milho, de acordo com a Conab

admitem que “nenhum volume significativo para que ocorra a colheita foi visto até o fim de setembro. Caso se confirme, transfere o início do plantio de Mato Grosso para outubro”. O adiamento pode ter impacto na produtividade de soja e milho mato-grossenses. Os cálculos da Associação de Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja) mostram que a média de produtividade no estado tem se mantido em torno de 50 sacas por hectare, como ocorreu na última safra (2011/2012), quando a produção do estado chegou a 21,3 milhões de tonela-

das de grãos. A expectativa era que, para a safra 2012/2013, a produtividade chegasse a 51 sacas por hectare, principalmente em função do aumento da área plantada. Mas a confirmação dessa previsão dependerá de fatores que vão além da disponibilidade do solo e da disposição dos produtores. Aspectos climáticos e tecnológicos serão fundamentais nessa conta. “Até agora, as perspectivas não são boas. Chove apenas no Rio Grande do Sul”, disse Alysson Paulinelli, presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho). O produtor mineiro acrescentou que a expectativa do setor era por chuva mais intensa no início deste mês. Ele reconheceu a preocupação com o atraso do plantio de grãos, que ainda se reflete nos resultados do chamado milho safrinha ou segunda safra (grão plantado em meados de março, após a colheita das culturas do início da safra), que tem somado importantes resultados à produção nacional. “Estamos preocupados, mas o produtor modernizou equipamentos e, hoje, planta e colhe mais rápido. Isso pode ajudar. A safrinha virou safrona”, explicou. Paulinelli acredita que, mesmo diante do possível atraso no primeiro plantio, a tecnologia absorvida pelo setor produtivo e o aumento previsto de área para o milho safrinha ainda pode impulsionar os resultados da próxima safra.

Projeção é de crescimento para a área do milho Para o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), disse Alysson Paulinelli, a segunda safra de milho deve ganhar mais espaço para cultivo em parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, em uma pequena parcela de São Paulo, Goiás e Minas Gerais e principalmente em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. “Como surpresa ainda teremos mais área no Piauí e Maranhão porque há localidades nesses estados em que chove mais, como é o caso de Balsas (MA) e de cidades do sul do Piauí”, acrescentou. Na última safra, a produção nacional de milho, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), totalizou 72,3 milhões de toneladas, 26% superior ao resultado da safra anterior, mesmo diante da forte estiagem que afetou regiões produtoras do país. Desse total, mais da metade, 38 milhões de toneladas, foram resultantes da segunda safra de milho (safrinha). Técnicos da Conab evitam fazer projeções de produção diante da incerteza sobre o atraso do plantio de grãos. Na próxima semana, as equipes do órgão começam a visitar os estados produtores para colher informações e devem apresentar a primeira estimativa sobre a produção nacional no fim da primeira quinzena de outubro.


economia

Domingo | 16 de setembro de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7

O senhor proferiu uma palestra sobre financiamento para o desenvolvimento regional.Como financiar o desenvolvimento do Nordeste? Há várias formas. Uma delas é recorrer aos fundos constitucionais destinados ao Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Deve existir em carteira algo em torno de R$ 35 bilhões. Deste total, R$ 18 bilhões foram utilizados. Ainda há recursos disponíveis. Por que sobra dinheiro? O acesso é difícil? Faltam projetos? Quem pode responder melhor esta pergunta são os bancos, mas há algumas especulações. E a principal delas é a ausência de projetos. O problema não é a taxa de juros, que é muito atrativa. O problema pode ser os projetos que não atendem aos requisitos. O senhor disse que há cerca de R$ 35 bilhões em carteira (disponíveis para financiamento). Este volume de recursos é suficiente para toda a região? Não diria que é suficiente para aproximar o Nordeste de outras regiões mais desenvolvidas. Mas mesmo não sendo suficiente, este volume não está sendo utilizado. Daria para dizer de quanto a região precisa para crescer de forma sustentável? É difícil chegar a esse número. Não dá para dizer ‘precisamos de ‘x’ recursos’. Na verdade, o que a gente precisa é de uma estratégia bem definida. Saber que setores precisam ser incentivados. Mais do que estimar um número, talvez fosse importante elaborar uma estratégia de desenvolvimento. Um planejamento de longo prazo que desse conta de todas as necessidades. O Nordeste cresce mais do que outras regiões, segundo estudos.A falta de planejamento levou a região a subestimar seu potencial e seus gargalos e assim não se preparar para crescer? Esse crescimento acima da média se deve a dois fatores: a política de transferência de renda do governo federal - que gerou uma dinâmica econômica mais acelerada no Nordeste, que era carente de tudo – e o aumento real no salário mínimo. Como a maior parte dos pobres vive no Nordeste, o aumento teve um impacto significativo na renda da região. Alguns analistas dizem que esse crescimento tem fôlego curto. Que ele não é sustentável. Isso porque se trata de uma economia sem produção. Que vive à base da transferência de recursos e que se orienta para o consumo de bens não duráveis. Para tornar o crescimento sustentável, é preciso atrair indústrias. Aquela história de ‘a gente precisa valorizar o potencial da região’ é importante, mas não é suficiente. Se a gente se limitar a isso, o Nordeste vai passar sua história produzindo roupas. E a gente vê o impacto dos produtos chineses neste setor. Não é por aí. A gente precisa quebrar este padrão. O Nordeste tem condições de atrair indústrias com tecnologia de ponta.

ALBERTO LEANDRO

“A DESIGUALDADE, DENTRO DO NORDESTE, CONTINUA CRESCENDO”

ENTREVISTA/ CARLOS WAGNER ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA/ COORDENADOR DE ESTUDOS REGIONAIS DO IPEA ANDRIELLE MENDES repórter

O

Nordeste cresceu na última década, até mais do que o país. O que muitos não sabem é que apesar de ter reduzido o abismo que o separava de outras regiões, o Nordeste – que ainda concentra mais da metade dos analfabetos e extremamente pobres do país - aumentou o abismo dentro do próprio território. Sem uma política de desenvolvimento regional eficaz, a desigualdade intrarregional aumentará ainda mais, alerta o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo o Instituto, é para Bahia, Pernambuco e Ceará – os três mais desenvolvidos - que vão 60% dos fundos constitucionais da região – 20% para cada, se os recursos fossem repartidos de forma igualitária ao menos entre eles. Os outros seis estados repartem entre si os 40% restantes – o que dá 6,6% para cada. É assim que estados como Pernambuco conseguem se desenvolver mais do que estados como o Rio Grande do Norte. Reduzir as desigualdades é extremamente difícil, mas possível, acredita Carlos Wagner, coordenador de Estudos Regionais do Ipea, que concedeu entrevista à TRIBUNA DO NORTE durante a Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional do Rio Grande do Norte, realizada na semana passada em Natal. Carlos Wagner falou sobre financiamento e sentenciou: recurso para financiar o desenvolvimento do Nordeste existe, o que falta é planejamento.

É PRECISO ATRAIR INDÚSTRIAS.AQUELA HISTÓRIA DE ‘A GENTE PRECISA VALORIZAR O POTENCIAL DA REGIÃO’É IMPORTANTE,MAS NÃO É SUFICIENTE.SE A GENTE SE LIMITAR A ISSO,O NORDESTE VAI PASSAR SUA HISTÓRIA PRODUZINDO ROUPAS.E A GENTE VÊ O IMPACTO DOS PRODUTOS CHINESES NESTE SETOR”.

Só investir na vocação não basta? Não. A vocação não é suficiente para tirar o Nordeste desta armadilha de pobreza. Vemos Estados como Bahia,Ceará e Pernambuco atraindo muitas indústrias com tecnologia de ponta.O RN não.Estados considerados mais atrasados vão continuar crescendo menos? Na verdade, isso coloca a importância de uma política coordenada nacionalmente. Quando a gente fala em política de atração de indústria, a primeira coisa que vem à cabeça é a guerra fiscal. Isso não resolve. Na realidade, é o que chamamos de um jogo de soma zero. O que um estado ganha o outro perde. Talvez no curto prazo, até consiga um melhor desempenho da economia local, mas o caminho não é esse. A história já mostrou isso. Não são disputas estaduais que solucionam este problema, mas uma política de desenvolvimento regional com coordenação nacional. É a partir dessa coordenação que se enxerga os gargalos e po-

A INFLAÇÃO FOI CONTROLADA E NÃO RETOMAMOS OS GRANDES PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO NACIONAL. PERDEMOS O HÁBITO DE PLANEJAR”. tencialidades de cada estado e investe-se em cada região de forma objetiva, sem disputar recursos. O plano poderia orientar a instalação de uma indústria no Ceará que beneficiasse ao mesmo tempo Pernambuco. A mesma coisa poderia ser no Rio Grande do Norte. Ao invés de ser no Ceará poderia ser no RN. Citei Ceará, mas poderia ser em qualquer outro lugar. O Brasil se tornou, em 2011, a

sexta maior economia global, mas ainda é um dos países mais desiguais do globo. Por que essa conta não fecha? O país é a sexta economia porque é um país grande em termos populacionais e rico em recursos naturais. Mas é um país rico habitado por pessoas pobres, alguém disse certa vez, como a China. O tamanho do Brasil nos coloca nesta posição. Mas há uma questão muito delicada que é a distribuição de renda. Temos dois problemas no Brasil: a distribuição de renda interregional – temos regiões ricas (Sul e Sudeste) e regiões pobres – e a distribuição pessoal de renda. Mesmo no Nordeste, que é uma região pobre, há pessoas muito ricas. A região tem uma parcela pequena da produção nacional e essa parcela é concentrada nas mãos de poucos. É por isso que a conta não fecha.

xo crescimento econômico. Houve desconcentração, mas essa desconcentração não foi boa, porque a economia estava desacelerando. A proposta dos economistas e dos formuladores de políticas na época era controlar a inflação. Então o Brasil concentrou os esforços nesta área. A inflação foi controlada e não retomamos os grandes projetos de desenvolvimento nacional. Perdemos o hábito de planejar. A gente precisa retomar este hábito. Acredito que a saída para a redução da desigualdade é elaborar um planejamento que contemple o desenvolvimento das regiões dinâmicas e também das mais atrasadas. Mais do que um planejamento, é necessária a definição de estratégias de desenvolvimento. Estratégias que variam de região para região. E só dá para fazer isso com planejamento.

O crescimento verificado no Nordeste pode reduzir ou aumentar a concentração de renda dentro da região? Alguns estudos têm mostrado que, em relação à média nacional, a região tem melhorado. Mas dentro da região esta disparidade tem aumentado. Grande parte dos recursos dos fundos constitucionais do Congresso vai para os estados mais desenvolvidos: Bahia, Ceará e Pernambuco. Quase 60% deste recurso vão para lá. [Os 40% restantes são divididos entre os outros seis estados nordestinos, entre eles, o RN]. Se a gente for olhar, a desigualdade dentro da região continua crescendo.

É aí que entra a Política Nacional de Desenvolvimento Regional, que está sendo atualizada este ano e foi tema da conferência realizada em Natal? Isso.

Dá para mudar este cenário? Sim, sim. É difícil? É complexo, porque envolve uma quantidade enorme de variantes e de agentes. Mas é factível. Até 1970, existiam grandes planos de desenvolvimento nacional, executados pelo governo militar. Isso trouxe um crescimento bastante acelerado para o país, mas foi um crescimento concentrado. Os anos 80 foram anos de recessão e de bai-

Ela vem preencher esta lacuna? Ela deveria preencher. Foi elaborada para isso. Se conseguirá ou não, ainda não dá para saber. O Governo Federal decidiu fazer diferente desta vez e está elaborando a política nacional ouvindo os Estados... Isso mesmo. A ideia é construir uma política que não seja uma imposição do governo federal nem uma política pontual. O que se busca é uma combinação de uma política de cima para baixo e de baixo para cima. A Política Nacional foi elaborada em 2003, mas segundo relatório do IPEA, não conseguiu produzir um consenso que proporcionasse um salto no desenvolvimento regional... Não conseguiu. O que faz vocês pensarem que agora será diferente?

A gente tem que ser otimista (risos). Produzir um consenso é difícil, porque envolve a coordenação de ministérios, gestores estaduais, gestores municipais. Coloca-se dentro de um mesmo plano diversos interesses – algumas vezes conflitantes. Convencer um gestor de que é melhor aplicar aquele investimento no estado vizinho é complicado. Quando digo: ‘é difícil’, é porque não há segurança de que fazer essa coordenação seja possível. Tem que ter muito jogo de cintura, muito trabalho, muita gente, coisa que o Ministério da Integração não tem. Segundo o resumo executivo da conferência estadual no RN, Ciência, Tecnologia e Inovação podem ajudar as regiões atrasadas a crescerem de forma sustentável.De que forma,considerando que o Nordeste concentra a maioria dos extremamente pobres e analfabetos do país? A grande dificuldade é trazer e manter grandes pesquisadores e empresas inovadoras. Para isso é necessário destinar mais recursos para pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias e para abertura e manutenção de institutos públicos de pesquisa. Precisamos investir tanto em capital físico, quanto em capital humano, formação de bons profissionais e bons pesquisadores. Acredito que o governo federal tenha capacidade financeira para isso. O caminho é por aí,mas como inserir os nordestinos’ marginalizados’neste processo? A gente tem que admitir que... (pausa) Que não vai dar para fazer isso? Não dá para inserir todo mundo. É preciso, entretanto, permitir que todos tenham acesso a oportunidades. A Política Nacional de Desenvolvimento Regional percebe isso. Tanto é que o objetivo dessa nova proposta não é só a redução das desigualdades. Mas a inclusão social. E isso só se faz com investimento em educação. A educação não é

suficiente para o desenvolvimento, mas é necessária. Só educação não resolve. Ela precisa vir acompanhada de outros fatores para promover o desenvolvimento. A imagem que se passava do Nordeste era que a região oferecia poucas oportunidades. Isso parece ter mudado nos últimos anos.Essas oportunidades serão aproveitadas por nordestinos? De fato, os empregos que exigem maior qualificação estão sendo ocupados por pessoas de fora. O Ipea considera o casamento entre crescimento econômico e redução das desigualdades sociais - verificado mais recentemente - um fato inédito. Esse movimento é sustentável? Sim. Na década de 80, um ministro dizia que o bolo precisava crescer para depois ser repartido. Ainda bem que este pensamento saiu de moda. Estudos demonstram que o crescimento com distribuição de renda é um crescimento mais robusto e mais sustentável. Não só porque é mais justo, mas porque torna a economia mais dinâmica. Isso deverá se manter então? Ou o Brasil vai colocar na cabeça que dá para crescer sem reduzir as desigualdades? A proposta é crescer com distribuição. Tanto que faz parte do documento da Política Nacional de Desenvolvimento Regional o desenvolvimento regional inclusivo. Dificilmente esta tendência será revertida. Hoje, os formuladores de política já tem segurança em relação a isso. A sociedade também está mais organizada. Não aceita qualquer tipo de política. Segundo o Ipea,o Nordeste não consegue aumentar sua participação no PIB - em torno de 13%, com algumas oscilações - desde a década de 50. Com todo este crescimento verificado na região,o Nordeste conseguirá aumentar sua participação no PIB? Tudo dependerá de como os investimentos serão orientados. Agora tem um agravante, que pode acabar reduzindo a participação do Nordeste no PIB nacional. O pré-sal está atraindo grande parte dos investimentos. Há pesquisadores, inclusive do Nordeste, dizendo que haverá um redirecionamento dos investimentos. Isso pode acabar agravando essas desigualdades. É possível que isso aconteça. Na verdade, é bem provável que aconteça. Cabe aos governos estaduais e municipais tentarem compensar esta tendência natural de investimento. Não se pode bloquear isso, porque o país precisa crescer. Mas se pode compensar.


8 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

economia

Domingo | 16 de setembro de 2012


natal

EDUCAÇÃO

Djalma Arlindo Marinho,da UFRN,fala do intercâmbio com universidades de outros países. PÁGINAS 5 E 6.

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

Nublado com pancadas de chuvas Máx.: 29ºC Mín.: 21ºC

Preamar 10h43-1.8 - 23h06-1.9 Baixa-mar 04h06-0.7 - 16h47-0.8

Cidade da Esperança: hoje 406 bancas/386 feirantes Nova Natal 550 bancas/283 feirantes

BALNEABILIDADE Impróprias Rio Pium - Balneário

FASES DA LUA Nova: hoje Crescente: 22/09 Nascer do sol: 5h14 Pôr do sol: 17h18

Editora: Cledivânia Pereira e-mail: cledivania@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 16 de setembro de 2012

BRUM/BOB

TEMPO HOJE

ROUBO DE VEÍCULOS Quartas-feiras, 21h, bairro Nossa Senhora da Apresentação. Eis o dia, hora e local mais perigosos para donos de veículos, segundo levantamento da Secretaria Estadual de Segurança. [ LEIA NAS PÁGINAS 2 E 3 ]


natal

2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012

DIA, HORA E LOCAL DE ROUBO Dados do Centro Integrado de Segurança Pública (Ciosp) mostram que o dia, hora e localidade dos roubos e furtos de veículos em Natal são bem determinados. Esse crime é cada vez mais comum e cresceu 72% nos primeiros sete meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2011 em Natal

11h 2,9%

Leite » Guthemberg de Medeiros

Delegado-adjunto da Deprov

0h 4,2%

1h 2,9%

10h 2,1%

“Eles passam dias procurando o carro certo”

2h 1,6%

3h 1,5%

9h 2,3%

8h 1,8%

A Deprov tem registro de quantos veículos estão no depósito da Delegacia, na zona Norte, atualmente? Não. Todo dia entre e sai carro e teria que ser feito um levantamento detalhado, pois muitos veículos, apreendidos em blitz por exemplo, são encaminhados diretos para o depósito sem passar aqui pela Deprov.

4h 0,7%

7h 2,1%

5h 1,3%

O número de roubos (1.704) é mais que o dobro da quantidade de furtos (705) registrados entre janeiro e agosto deste ano. Quais os principais motivos para esse resultado? A principal razão é o advento da chave codificada. Os ladrões estão agindo em sinais de trânsito, quando as pessoas estão chegando em casa, no supermercado. É preciso cuidado redobrado nesses locais.

6h 1,5%

23h 6,0%

0h 4,2%

13h 4,4%

22h 8,0%

14h 3,3%

15h 4,2%

21h 11,7%

20h 1,8%

E quais as circunstâncias mais comuns dos roubos e furtos? São situações bem diversas: muitos roubos são feitos sob encomenda, os bandidos passam dias procurando o carro certo. Locais de grande aglomeração como shows, por exemplo, também são propícios.

16h 3,6%

19h 7,7%

17h 4,9%

Fonte: SEAC/CIOSP

Quais os carros preferidos dos bandidos? Quando querem dinheiro fácil os mais populares, Uno e Gol; para praticar outros delitos preferem os mais potentes.

18h 1,5%

EMANUEL AMARAL

14,3%

13,4%

SEX

SAB

QUA

TER

Fonte:SEAC/CIOSP

14,0% QUI

16,9%

13,4%

15,1%

Distribuição do Número de Ocorrências Registradas como Roubo e Furto de Veículos por Dia da Semana em Natal,janeiro e agosto 2012.

SEG

MAPA DOS CASOS Através da análise dos números, “é possível dar uma resposta mais eficiente e rápida à sociedade”, informou o soldado Kleber Maciel, responsável pela Subcoordenadoria de Estatística e Análise Criminal do Ciosp. Maciel apresentou várias formas de tabular as informações coletadas, mas informou não ser possível fornecer um mapa de referência por bairro “para não atrapalhar as investigações das polícias” nem gerar pânico caso os dados forem interpretados de maneira equivocada pela sociedade. “De posse desses dados, podemos melhorar a atuação das polícias”, afirmou o Major Carlos Kleber Caldas de Macedo, diretor do Ciosp. Macedo mostrou que o chamado “corredor das ocorrências de furtos e roubos” de veículos em Natal vem sendo descontinuado desde a adoção do sistema. “Fazemos reuniões de 15 em

BATE-PAPO

Distribuição do Número de Ocorrências Registradas como Roubo e Furto de Veículos por Hora em Natal,janeiro e agosto 2012.

12,9%

O

motorista que estiver transitando por volta das 20 horas, de uma quarta-feira, no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, na zona Norte de Natal; ou um desavisado que deixou o carro estacionado em Lagoa Nova, em plena segunda-feira, lá pelas 21 horas, correm sérios riscos de entrar para as estatísticas, respectivamente, de roubos e furtos de veículos da polícia do RN. A informação não é hipotética, faz parte do cruzamento de dados realizado pela subcoordenadoria de Estatísticas e Análise Criminal do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), e a preocupação da polícia com o aumento das ocorrências de roubos e furtos é diretamente proporcional ao crescimento da frota no Estado, que já soma mais de 917 mil veículos registrados conforme informações do Detran-RN – em Natal existem, atualmente, cerca de 340 mil veículos licenciados. O motivos dos crimes são variados: para fazer dinheiro rápido, os carros populares (tipo Uno e Gol) são os mais visados. Há ainda a modalidade “sob encomenda”, quando os bandidos chegam a passar até mais de uma semana à procura de um veículo específico, que pode ser ‘desmanchado’ para retirada de peças ou adulterado para venda; e os carros utilizado para a prática de outros delitos, para em seguida serem descartado – nesses casos a preferência é por modelos potentes. Segundo as estatísticas, o bairro de Nossa Senhora da Apresentação é campeão no número de roubos, com 113 ocorrências registradas entre janeiro e agosto deste ano; já Lagoa Nova lidera o índice de furtos na capital com 34 casos. A quarta-feira é o dia preferido dos ladrões, seguido de perto pela segunda; e boa parte das ocorrências estão concentradas entre as 19h e 23h – com destaque para o horário para das 20h, pico do gráfico com 12,9% das situações de roubo e furto. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE esteve na Delegacia Especializada na Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas, e durante o tempo que permaneceu no local contatou o movimento intenso. Além de vítimas que registravam ocorrências, policiais militares chegaram à Deprov com duas motonetas Traxx recuperadas.

NÚMEROS DE ROUBOS DE CARROS NO RN

DOM

YUNO SILVA Repórter

Estatísticas de veículos roubados em Natal JANEIRO/JULHO 2011 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Total

180 205 200 150 133 97 249 1.214

JANEIRO/JULHO 2012 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Total

277 278 303 294 312 299 333 2.096

Distribuição do Número de Ocorrências Registradas como Roubo e Furto de Veículos por Bairro em Natal, janeiro e agosto 2012.(Principais) ROUBO Nossa Senhora da Apresentação 113 Lagoa Nova 57 Potengi 54 Lagoa Azul 45 Pajuçara 40 FURTO Lagoa Nova Ponta Negra Tirol Capim Macio Candelária

34 18 15 14 12

15 dias para direcionar as operações”, revelou. No mapa, era possível verificar a “mancha criminal” que atravessa a cidade de Norte a Sul, passando pelos bairros de Ponta Negra, Lagoa Nova, Alecrim, Potengi e Nossa Senhora da Apresentação. “É interessante ressaltar que os números absolutos registrados pela Deprov, que estão corretos, são diferentes do índice relativo dos casos, que considera o aumento da frota de veículo”, explicou Major Macedo. Pelos registros da Deprov, as ocorrências cresceram, de janeiro a agosto de 2012, 72,65% com relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto que o índice relativo o aumento foi de 14%: ou de 2,46 para cada mil veículos em 2012, contra 2,15 para cada grupo de mil em 2011.

Falta estrutura para combater roubos de veículos em Natal No Rio Grande do Norte, duas delegacias – uma em natal e outra em Mossoró – cuidam do assunto. A Deprov da capital potiguar atende casos Na Região Metropolitana, e cidades mais próximas, com um efetivo de 23 pessoas (contando com agentes, escrivães e delegados) e quatro veículos – que nem sempre estão funcionando por falta de manutenção. O número de agentes em serviço é ainda menor quando se considera férias, licenças médicas, entre outras dispensas temporárias. O delegado adjunto da Deprov em Natal, Guthemberg Leite de Medeiros, informou que a proba-

bilidade de ter o carro aumenta em locais de grande aglomeração. “Shows na Via Costeira, por mais que o patrulhamento seja ostensivo, não há como evitar”, disse Medeiros. Para o delegado, uma das formas de diminuir a incidência de furto de acessórios, como estepe e aparelhos de som, “produtos fáceis de vender”, a Secretaria de Tributação do Estado “deveria fiscalizar as mercadorias vendidas” de forma informal em borracharias e sucatas, por exemplo. “Se foram compradas em leilões, então deve ter documentação para comprovar isso. Dessa forma aliviaria o trabalho da polícia, que já tem um efetivo pequeno”, avaliou.


Domingo | 16 de setembro de 2012

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

3

EMANUEL AMARAL

Depósito da Deprov tem centenas de veículos apreendidos e/ou recuperados pela polícia. Alguns desses aguardam perícia há mais de um ano. No Estado não há projeto para dar destinação a esses carros

DICAS Veja como se proteger de roubos de veículos

1

A primeira atitude tomada pela vítima de furto ou roubo de veículos é ligar o 190.O número aciona o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp),que automaticamente repassa número da placa e modelo do veículo pelo rádio às viaturas da Polícia Militar e central de monitoramento eletrônico;

2

O uso de acessórios como travas e alarmes dificultam a ação dos bandidos,que geralmente buscam o carro mais vulnerável;

Índices de ocorrências aumentam mais de 70% A reportagem publicada na TRIBUNA DO NORTE, dia 11 de setembro, constatou avanço no índice de roubos e furtos de veículos na região Metropolitana de Natal. De janeiro a agosto de 2012, a Deprov registrou 2.096 ocorrências, contra 1.214 verificadas no mesmo período do ano passado – um acréscimo equivalente a 72,65%. A média de veículos roubados, que era de 173 por mês, passou para 300, ou 10

a cada dia. Vale ressaltar que esses números, informados pela Delegacia Especializada de Propriedade de Veículos e Cargas, são absolutos e não consideram o aumento na frota do Estado. O delegado adjunto da Deprov, Guthemberg Leite de Medeiros, chamou atenção para o fato do índice de recuperação de veículos (carros, motos e ciclomotores) ser “considerado bom”, por oscilar

entre 40% e 55%. O que está fora desse percentual, segundo Medeiros, são veículos que podem ser encontrados posteriormente, caso não tenham sido “desmanchados” ou vendidos para fora do Estado. A Deprov não tem um levantamento sobre a motivação do crime ou destinação dada aos veículos que são, diariamente, roubados em Natal. Guthemberg Leite de Medeiros, disse que a polícia tem conhecimento de que muitos veículos roubados são usados para retirada e venda de peças e acessórios, como pneus, som; e outra parte são roubados “para ne-

gócio”. Também existe outra destinação identificada: o uso para assaltos e realização de outros tipos de crimes, carros que depois são abandonados: “Nesse caso os criminosos preferem os carros mais potentes, como camionetes, por ser mais ágil na fuga”, disse o delegado. Para Guthemberg, os índices de roubos em Natal “podem ser considerados baixos” diante da quantidade de carros que são vendidos por mês no RN. Atualmente o Detran-RN tem registrado 915.981 veículos, dos quais 340.508 estão registrados em Natal.

3

Sempre que possível,dar preferência para estacionamentos com vigilância; YUNO SILVA

4

Em locais de grande aglomeração, procurar estacionar,sempre que possível, em locais iluminados e com movimento;

5 6

Evitar ficar dentro do carro quando ele estiver estacionado;

Evitar deixar objetos de valor como bolsas e celulares - dentro do veículo ;

Valor do seguro depende dos riscos do contrato O setor de seguros também chancela o aumento nos índices de roubos em Natal, e aconselha “ser fundamental” diante do quadro atual de violência. “Traz tranquilidade e evita prejuízo”, garantiu Alderi Alves de Moura, presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros (Sincor-RN). De acordo com Alderi, a cotação de um contrato anual varia entre 3% a 15% sobre o valor do veículo “dependendo do perfil do cliente”. “O valor de um seguro varia de acordo com a faixa etária, estado civil, idade, tipo do veículo, se é para uso particular ou comercial. Quanto mais jovem, mais riscos e maior o valor do seguro”, analisa. Moura informou que carros mais populares como Uno e Gol, por exemplo, por serem mais visados, têm um seguro “proporcionalmente mais alto”. Já os contratos de mulheres casadas, com filhos são mais em conta: “Elas dirigem com mais cautela”. Vale registrar que o valor da franquia, participação do segurado em caso de danos parciais, não é cobrado nos casos de perda total ou roubo/furto.

7

Atentar para movimentação anormal quando estiver chegando ou saindo de casa.Se estiver chegando,dê uma volta a mais no quarteirão para despistar,e assim evitar uma possível abordagem;

Ciosp monitora tráfego de veículos em Natal

8

Quem anda pelas ruas de Natal nem desconfia estar sendo monitorado pela polícia, e a vigilância eletrônica vai além do mero registro de imagens. Dotado com equipamentos de alta tecnologia, interligados ao banco de dados do Detran-RN e aos registros das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e Samu, o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) identifica em poucos segundos se um veículo está com mandato de busca e apreensão, se algum Boletim de Ocorrência foi registrado ou, até, se há alguma pendência no pagamento de IPVA e multa. Atualmente o Ciosp conta com 23 câmeras instaladas em locais estratégicos de natal, sendo que quatro delas trabalham de forma independente – as chamadas blitz eletrônicas fixas. No primeiro semestre deste ano, 24 veículos foram recuperados com a utilização desses equipamentos, que monitoram 24 horas por dia. O dispositivo, ao identificar alguma irregularidade grave, aciona um alarme na central de comando que direciona o chamado para a viatura mais próxima. Além da blitz eletrônica fixa, uma van equipada com câmeras e computadores, conhecida como “Olho de Thundera”, também é utilizada em barreiras móveis para facilitar o trabalho da polícia.

No trânsito,se o motorista desconfiar estar sendo perseguido por uma moto,por exemplo,e precisar parar em um sinal de trânsito,procure parar bem próximo ao carro ao lado para evitar espaço para passagem entre os veículos;

9

Lembre-se:“quem faz o ladrão é a ocasião”, lembra o Tenente Coronel Josimar de Lima,da Polícia Rodoviária Estadual.

Imagens de câmeras são repassadas em tempo real para o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp)

Além do assaltos, condutores são vítimas de burocracia A contadora Evelyne Galvão, 34, conversou com a reportagem da TRIBUNA DO NORTE logo após ser atendida na Deprov – onde finalizava os trâmites da ocorrência. Evelyne foi abordada dia 24 de julho dentro do estacionamento da Secretaria Estadual de Tributação, ao lado da Delegacia Geral de Polícia Civil no bairro de Cidade da Esperança, quando teve o carro – um Honda Civic – roubado por um “rapaz bem jovem, armado e acompanhado por outra pessoa”. O carro foi encontrado quase um mês depois, sem motor, rodas, caixa de marcha, bateria e arcondicionado na Redinha. “Além do carro, levou documentos importantes e o dinheiro que servi-

ria para pagar o IPVA”, lamentou. Apesar de considerar importante a investigação do crime pela Polícia Civil, ela reconhece as deficiências na estrutura da instituição: “Não tem como a polícia fazer mais do que já está fazendo sem uma estrutura adequada”, reconhece. O agente que prestava atendimento à Evelyne na Deprov, e que preferiu não se identificar, ouviu a conversa e comentou que “de uns dois meses para cá, pelo menos três ou quatro Boletins de Ocorrência com roubo de veículos naquela área”. A TN foi até a Secretaria de Tributação e constatou que não há nenhum tipo de vigilância no estacionamento.

EMANUEL AMARAL

A Polícia consegue recuperar cerca de 50% dos carros, motos e motonetas roubados em Natal


natal

Domingo | 16 de setembro de 2012

ARTIGO

Rumo a Canterbury (II) MARCELO ALVES DIAS DE SOUZA procurador regional da República

omo disse aqui na semana passada, hoje em dia, a viagem de Londres a Canterbury, de trem (partindo da estação St. Pancras International), dura cerca de uma hora. E vale mais que a pena pagar essa matéria, seja você peregrino à famosa Catedral ou mero turista acidental. Isso eu logo descobri ao por os pés na cidade. Aliás, melhor dizendo, cidadezinha, que, pelo tamanho e geografia (muito plana e cortada pelo rio Stour), é perfeita para andar a pé. Parecendo uma “casa de boneca”, Canterbury tem comércio e vida social (com um bom público jovem, em parte devido à Universidade de Kent, situada ao norte da cidade) também excelentes. Aquelas lojas, cafés e pubs que encontramos em Londres estão todos lá (em menor quantidade, claro). Portanto, até os menos interessados em Chaucer, Thomas Becket, catedrais e assemelhados vão adorar uma “peregrinação” até lá. Mas Canterbury é, sem dúvida, uma cidade de forte apelo cultural e religioso. Por exemplo, é a terra natal – descobri ao chegar lá – de Christopher Marlowe (1564-1593), o grande dramaturgo, contemporâneo de Shakespeare, autor de “Doctor Faustus”, que prematuramente perdeu a vida em uma briga de bar (provocada, segundo se especula, pelo seu envolvimento com espionagem). Filho ilustre, Marlowe é vá-

C

rias vezes homenageado em sua terra, sendo que eu destaco o recém construído teatro local – belíssimo, frise-se –, batizado com o seu nome. Por outro lado, está lá a St. Augustine’s Abbey, considerada patrimônio da humanidade pela UNESCO, originalmente fundada em 598 (data provável da primeira edificação, já há muito desaparecida) por Santo Agostinho de Cantuária (?604), o primeiro Arcebispo de Canterbury. Agostinho de Canterbury havia sido enviado à Inglaterra pelo Papa Gregório I (540-604, também conhecido como São Gregório Magno), em 597, para, com sucesso, evangelizar o povo da região de Kent. É importante não confundir esse “fundador” da Igreja da Inglaterra com Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona e “Doutor da Igreja”, universalmente reconhecido como um dos maiores nomes da teologia cristã. Aliás, por falar no “Doctor Gratiae”, entre outras “Confissões”, devo dizer que sou fã de Santo Agostinho de Hipona, da sua “Cidade de Deus”, da sua doutrina do “pecado original” e, sobretudo, do “Dai-me castidade e continência, mas não agora”. Fisicamente falando, a principal atração da minha peregrinação era, claro, a Catedral de Canterbury, cujo Arcebispado é o mais importante na hierarquia da Igreja (ou mesmo da Comunhão) Anglicana. O seu Arcebispo é o

Ali podem ser vistos vitrais de tirar o fôlego e muito da história da Inglaterra e, porque não dizer, da civilização ocidental. E digo a vocês: naquele sítio, eu muito aprendi.”

líder religioso da Igreja Anglicana, como já disse outra vez aqui, embora, formalmente, o Monarca inglês, atualmente a Rainha Elizabeth II, seja autoridade suprema dessa Igreja. A Catedral, também patrimônio da humanidade segundo a UNESCO, é belíssima. A nave é estreita e compridíssima. Composta em vários estilos, considerando o prédio principal e os adjacentes, reflete uma rica história – de sucesso, louvor e tragédias, de destruições e reconstruções – que é contada em sécu-

los. Ali está, como não poderia deixar de ser, o santuário de Thomas Becket. Ali está o túmulo do Príncipe Negro, Eduardo Plantageneta (1330-1376), herói da Guerra dos Cem Anos (13371453), pelo lado inglês, certamente. Ali podem ser vistos vitrais de tirar o fôlego e muito da história da Inglaterra e, porque não dizer, da civilização ocidental. E digo a vocês: naquele sítio, eu muito aprendi. Por fim, diverti-me – e muito – visitando “The Canterbury Tales”, no caso uma atração turística, meio à moda da Disney, que, com bonecos, “sons e cheiros”, pretende reproduzir a peregrinação das personagens de Chaucer naquela Inglaterra medieval. E, confesso, também muito me instruí nesse “teatro” que, numa linguagem contemporânea, interpreta algumas das fábulas de “The Canterbury Tales”. A partir da fábula “The Nun´s Priest´s Tale” aprendi onde a vaidade pode tristemente nos levar, assim como a imprudência de se abrir a boca quando não é devido. Com “The Pardoner’s Tale” enxerguei a desgraça a que a ambição desmedida pode nos levar. E por aí vai. Só não consegui, confesso, captar a resposta para a pergunta “o que as mulheres mais desejam?”, em torno da qual gira a fábula “The Wife of Bath”. Será que foi por causa do meu inglês? Ou será que não existe resposta para esse que é um dos grandes segredos da vida?

TODOS OS DOMINGOS NA TRIBUNA DO NORTE

tn família

4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

���


Domingo | 16 de setembro de 2012

natal

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

[ EDUCAÇÃO ] A celebração de acordos com universidades internacionais expandiu e - no intervalo de seis anos - o número de alunos estrangeiros aumentou dezessete vezes na UFRN

Cresce número de alunos estrangeiros na UFRN FOTOS:JÚNIOR SANTOS

ROBERTO LUCENA repórter

uem percorre pelas salas e corredores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) percebe que, nos últimos anos, a presença de alunos oriundos de outros países aumentou consideravelmente. Antes restrito à países da África e América Latina, a celebração de acordos com universidades internacionais expandiu e, no intervalo de seis anos, o número de intercambistas aumentou dezessete vezes [veja info página 6]. A cada semestre, europeus, latinos e até mesmo chineses desembarcam na maior universidade do Estado. Atualmente, a UFRN mantém acordos de cooperação acadêmica com 23 países e mais de 70 instituições de ensino superior. O último documento assinado nesse sentido foi com a Guangdong University of Foreign Studies (GDUFS). O objetivo do acordo, segundo o documento assinado por ambas universidades, é “promover intercâmbio e colaboração cultural e educacional entre as partes envolvidas enquanto parceiros educacionais”. Entre as atividades que podem ser desenvolvidas, estão pesquisas e publicações conjuntas, visitas, compartilhamento de materiais acadêmicos, produção conjunta e realização de cursos e programas. Mas na prática, no cotidiano universitário, o intercâmbio proporciona aos estudantes outros conhecimentos que não estão

Q

Arlindo Marinho,setor de Relações Internacionais e Interinstitucionais

previstos ou combinados nos acordos. “É uma experiência muito rico para os alunos que chegam e para aqueles que têm contato com os intercambistas. A troca de informações, conhecimento de uma cultura e língua diferente da nossa é importante para a formação do aluno”, conta Djalma Arlindo Marinho Pereira, responsável pelo setor de Mobilidade Acadêmica da Secretaria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (SRI) da UFRN. A maioria dos acordos em vigência da UFRN é com universidades da França e Portugal. Além destes países, Argentina, Alemanha, Espanha, Canadá, Estados Unidos, entre outros, têm protocolos assinados com a universidade. A última turma de alunos intercambistas chegou a Natal em agosto passado. Atualmente, são 68 alunos de diferentes países.

Nesse número, não estão contabilizados os alunos de origem africana. “No caso dos alunos de origem africana, o tempo de permanência é maior. Eles fazem o curso completo, como orienta um programa do Ministério da Educação”, explica Djalma. “Os alunos das outras universidades, passam seis meses ou um ano em Natal”, completa. Diogo Raposa, 23 anos, cruzou o oceano Atlântico e desembarcou no Aeroporto Augusto Severo em fevereiro passado. Chegou ao Brasil em pleno carnaval. O estudante de Aquicultura veio com a intenção de passar seis meses. “Mas resolvi ficar mais um semestre para dar continuidade aos estudos para meu mestrado”, explica. Diogo é português e, reservando-se as devidas proporções, assim como seus conterrâneos que aqui chegaram há 512 anos,

também ficou surpreso com o país. “Não esperava essa receptividade do povo. Pouco conhecia sobre o Rio Grande do Norte e a expectativa que tinha, confesso, não era boa. As notícias que lia não me animavam, no entanto, posso dizer que aqui é muito bom”. A estudante de Administração, Melody Ferraro, só volta para a cidade de Santa Fe, distante 600 quilômetros de Buenos Aires, em novembro. No entanto, a argentina de 21 anos já pensa em retornar ao país. Da próxima vez, definitivamente. A “hermana” não esconde o amor que sente pelo Brasil e conta que a rivalidade entre os países não atrapalha. “Acho o Brasil um país muito agradável. A universidade é muito boa”, diz. A maioria dos estudantes intercambistas mora na zona Sul da cidade. Capim Macio e Ponta Negra são os bairros preferidos. O motivo é a oferta de imóveis e, claro, a proximidade com a praia mais famosa de Natal. O problema é o custo de vida. Nem todos ganham bolsa de estudo e precisam bancar a permanência no Brasil. O custo mensal, em média, é de R$ 2 mil. “Por causa disso, muitos europeus acabam fazendo intercâmbio na própria Europa. Nós tivemos que economizar e escolhemos vir para o Brasil. Não me arrependo”, diz Daniel Sierra, 23 anos, estudante de Educação Física, resumindo o que pensa uma turma de mais três espanhóis que estudarão em Natal até o fim deste ano.

Meloly Ferraro (Argentina), e os espanhóis Pedro Martines, Daniel Sierra e Daniel Monterde chegaram este ano à UFRN

UnP recebeu,este ano,80 alunos estrangeiros A Universidade Potiguar (UnP) também recebe alunos de outros países. Os alunos de Natal também têm a oportunidade de estudar no exterior e, assim, acrescentar um diferencial no currículo. Apenas no último ano, o Governo Federal registrou um aumento de 32,8% no número de vistos emitidos, um dado que se amplia conforme o país se confirma como um dos mais estáveis economicamente e melhor posicionado no cenário internacional. Neste semestre, a UnP recebeu cerca de 80 novos intercambistas, vindos de países da Europa e América Latina. O coordenador do International Office da UnP/Laureate, Rodrigo Lopes, explica que “hoje o intercâmbio é um instrumento para que o estudante possa ter uma visão muito maior de sua futura profissão, ao conhecêla inserida em diferentes culturas. Não apenas por dominar outro

idioma, mas também por possuir uma compreensão mais aprofundada de outra cultura, o intercambista possui em sua formação um destaque maior”, diz. Como faz parte da rede internacional de universidades Laureate, a UnP oferece aos seus alunos a possibilidade de acesso a um modelo de ensino globalizado, com facilidades para estudar em diversas partes do mundo. Do mesmo modo, ao receber discentes de instituições estrangeiras, abriga em suas salas de aula uma abrangente troca de conhecimentos acadêmicos e de culturas. Atualmente, há estudantes vindos do México, Peru, Chile, Portugal, Espanha, entre outros, a procura de desenvolver um segundo idioma e suas habilidades de relacionamento interpessoal. É o caso do espanhol, Eugenio Tejerino, 22 anos, que chegou ao Brasil há pouco tempo e já experimentou

diferenças dentro da sala de aula. “Acho que o que mais chama atenção é a relação do professor com o aluno. Aqui eu acho que é mais próxima e que o professor está sempre disposto a ajudar. Isso é importante porque quero levar não só conhecimento daqui, quero poder aprender a como conviver com pessoas diferentes”, disse o aluno do 7º período de Odontologia. A oportunidade de conhecer não apenas por suas belezas naturais, mas também o aspecto dinâmico que o profissional brasileiro possui, está atraindo cada vez mais universitários para o país. Para Angela Yllanes, 20 anos, a sua experiência de intercâmbio é uma ferramenta para dar diferencial ao seu currículo. “No Peru, o Brasil é um país admirado e o seu povo também. No meu tempo aqui espero conhecer mais da sua cultura e poder me relacionar melhor com pessoas. Com certeza é uma

experiência muito importante para a minha vida profissional”, explica a peruana que paga disciplinas nos cursos de Administração e de Publicidade. Quem também reforça a importância do intercâmbio é a brasileira Laryssa Lucena, estudante do 6º ano de Relações Internacionais, que passou um ano na Universidad Europea de Madrid, na Espanha. “Eu digo que a experiência mudou a minha vida. Eu conheci pessoas do mundo inteiro e apesar dos desafios que enfrentei o aprendizado foi muito válido. Tivemos palestras com professores de renome, então isso agregou muito para o meu currículo”, afirmou.

LEIA MAIS Estudantes da China tentam se adaptar à nova cultura.Pág.6


natal 6

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 16 de setembro de 2012

NaHu, Zhen Hong Xu, YinAi He, Jiali Chen e Jie Chen são as cinco primeiras estudantes chinesas que a UFRN recebe após acordo consolidado com a Universidade de Guangdong. As alunas vão ficar um ano em Natal

[ INTERCÂMBIO ]

Chinesas vieram aprender português EMANUEL AMARAL

erca de 20 mil quilômetros separam NaHu, Zhen Hong Xu, YinAi He, Jiali Chen e Jie Chen de suas casas. Elas chegaram a Natal no dia primeiro de agosto. Antes, enfrentarem 34 horas de voo com apenas duas paradas, uma em Dubai, nos Emirados Árabes, e a outra em São Paulo/SP. As cinco estudantes são as primeiras chinesas que a UFRN recebe após acordo consolidado com a Universidade de Guangdong, ainda em 2010. De acordo com elas, clima, alimentação e comportamento de alunos e professores dentro de sala estão entre as diferenças mais marcantes entre os países. O objetivo do intercâmbio, com duração prevista de um ano, é aprender a Língua Portuguesa. Tarefa que já teve início, há dois anos, na universidade chinesa localizada na cidade de Cantão. Por conta das aulas, elas conseguem se comunicar sem muitas dificuldades. Para facilitar a comunicação, a primeira atividade dentro da sala de aula na UFRN foi escolher “um nome brasileiro”. Assim, NaHu, 19 anos, é chamada de Sônia, Zhen Xu, 21 anos, é conhecida como Sílvia, YinAi, 20 anos, responde por Fernanda, Jiali, 20 anos, foi batizada como Carolina e Jie Chen, 21 anos, é Laura. Todas estão no curso de Letras e têm em comum o desejo de serem intérpretes no país de origem.

C

INTERCÂMBIO NA UFRN Veja a evolução no número de alunos de outros países na UFRN:

Estudantes da China vão ficar um ano na UFRN aprendendo a língua Portuguesa

“Queremos trabalhar em alguma empresa brasileira instalada na China”, diz Sônia. Antes da viagem, as estudantes procuraram informações sobre o Brasil. Mas as notícias eram superficiais. O regime comunista, com restrições em diversas áreas, as impediu de tentar fazer amizades antes de desembarcarem país. “Sabíamos do samba, Amazônia, futebol e que Natal era uma cidade com sol”, revela Sílvia. Passados menos

de dois meses, a rotina na “cidade quente” tem apresentando novidades às chinesas. Uma delas, totalmente desconhecida e inimaginável no país oriental: greve. “Estamos precisando ir à Polícia Federal, mas eles estão em greve. Ainda não regularizamos nosso documentos por causa disso. É muito estranho”, diz Carolina. A alimentação é outra barreira. “É bem diferente. Tem muito feijão”,

conta Fernanda. Outra diferença que incomoda um pouco as meninas é o comportamento dentro de sala de aula. “Aqui as pessoas conversam muito na hora da aula. Os professores também falam de outras coisas. Na China é diferente. Todos ficam calados e chegam na hora. O pessoal atrasa muito no Brasil, mas sinto que são todos muitos felizes, os amigos de turma são bem simpáticos”, conta Sônia.

* Não estão inclusos os estudantes de origem africana.Destes,atualmente há 67 na universidade nos mais diversos cursos

190 Números de estudantes natalenses atualmente fora do país A UFRN mantém acordos de cooperação acadêmica com 23 países e mais de 70 instituições de ensino superior Fonte:SRI/UFRN


natal

ENTREVISTA

Fisioterapeuta Wiron Correia fala das mudanças da profissão PÁGINA 9

TEMPO HOJE

TÁBUA DE MARÉS

FEIRAS LIVRES

Nublado com pancadas de chuvas Máx.: 29ºC Mín.: 21ºC

Preamar 10h43-1.8 - 23h06-1.9 Baixa-mar 04h06-0.7 - 16h47-0.8

Cidade da Esperança: hoje 406 bancas/386 feirantes Nova Natal 550 bancas/283 feirantes

BALNEABILIDADE Impróprias Rio Pium - Balneário

FASES DA LUA Nova: hoje Crescente: 22/09 Nascer do sol: 5h14 Pôr do sol: 17h18

Editora: Cledivânia Pereira e-mail: cledivania@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 16 de setembro de 2012

[ ESPORTE ] Escolas públicas não conseguem estruturar e equipar espaços específicos para a prática esportiva. A disciplina é obrigatória a

partir do 5º ano do ensino fundamental, mas os professores precisam improvisar para oferecer um pouco do conteúdo previsto

Educação Física em segundo plano “

ALEX COSTA repórter

educação física continua sendo uma disciplina obrigatória dentro da grade curricular de alunos a partir do 5º ano do ensino fundamental. Quer seja em escolas estaduais ou municipais, muitas deficiências implicam em resultados ruins no aprendizado de muitos alunos. A falta de espaço para a prática de esportes em algumas escolas e o comprometimento na estruturas de ginásios em outras instituições comprometem o ensino e a absorção dos conhecimentos por parte dos alunos que, na maior parte das vezes, são dispensados da parte prática. De um lado, professores que acreditam que jogar vôlei e futebol supre a necessidade das práticas propostas para a disciplina de Educação Física. De outro, estudantes que só querem ir para a quadra bater bola e conversar com os amigos. Nesse cenário cada vez mais comum nas escolas, o tempo que deveria ser aproveitado para conhecer a cultura do corpo não cumpre seu papel e as crianças deixam de ter contato com conteúdos importantes. Em visita a algumas escolas públicas da capital potiguar, a TRIBUNA DO NORTE conversou com alunos, professores e diretores das instituições questionando quais são os principais problemas e de que forma estas escolas atuam para tentar driblar as dificuldades e marcar um gol no final de cada semestre. Na Escola Municipal Ferreira Itajubá, localizada no bairro das Quintas, a quadra poliesportiva totalmente coberta possibilita os alunos da escola a usufruírem tranquilamente da disciplina. Porém, muitas vezes não há professores suficientes para atender a toda a demanda. “Os alunos a partir do 5º ano já têm o acompanhamento disciplinar de um profissional de educação física. Aqui na nossa escola, nós temos duas professoras. Porém, na educação infantil ainda é costume ser o pedagogo a ensinar as crianças a fazer algum tipo de esporte. Acaba sendo mais uma recreação, do que a prática de exercícios em si”, explica Priscila Dantas, pedagoga e coordenadora da instituição. Aliando o ensino da educação física ao projeto escolar, a pedagoga garante que o conceito dos esportes é de grande importância para que os alunos passem a desenvolver interações afetivas saudáveis, aprendam a ter limites e a respeitar regras. Equipamento também não é problema na escola municipal: bolas, cones, cordas, elásticos e redes fazem parte do acervo de materiais desportivos uti-

A

A teoria acaba sendo o grande foco para esses alunos. A escola espera que essa cobertura chegue logo” GALENO LIMA diretor da Escola Estadual Francisco Ivo

lizados para o desenvolvimento das atividades. Nas escolas estaduais visitadas pela reportagem, a situação não é tão animadora. Na Escola Estadual Francisco Ivo, na avenida 9, a quadra não tem previsão de receber a cobertura e ainda passa pela reforma do campo. “Na próxima semana está tudo pronto. Mas os alunos da manhã não podem usar o espaço, porque a disciplina de Educação Física está dentro da grade curricular e logo de seguida eles precisam voltar para a sala: todos suados”, explica Galeno Lima de Queiroz, diretor da escola. De acordo a professora de educação física, Sandra Maria Freitas, de 46 anos, a prática em campo no período vespertino é possível devido ao sol não interferir na prática da atividade. “Com os alunos da manhã, além das aulas teóricas, fazemos as aulas práticas alternativas, como alongamentos, massagens e trabalhos corporais”, explicou, alegando fazê-lo na sala de dança da escola. Segundo ela, as aulas precisam ser planejadas de maneira ampla para possibilitar a discussão a respeito do que é qualidade de vida e o que tem de ser feito para alcançá-la. “A teoria acaba sendo o grande foco para esses alunos. A escola espera que essa cobertura chegue logo. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, a garantia de concretização do trabalho do ginásio é para fevereiro do próximo ano”, alegou o diretor Galeno. Nas escolas estaduais, apenas 50 minutos duas vezes por semana são suficientes para ministrar a disciplina. Para o aluno do 3º ano do Ensino Médio, Roberto Lima, de 17 anos, as aulas práticas são estimulantes quando acontecem: raramente. “Acho importante mesmo que tenhamos esse tempo dedicado à Educação Física. É bom para a nossa saúde e para a nossa mente, porque tira todo o estresse e tensão do vestibular. Como diz o ditado: corpo são, mente sã”, finalizou.

LEIA MAIS Escolas não têm estrutura para a prática de esportes.Pág.8 ALEX FERNANDES

Professora Sandra Maria Freitas faz planejamento alternativo


8 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

natal

Domingo | 16 de setembro de 2012 JÚNIOR SANTOS

ALUNOS SOFREM COM FALTA DE ESTRUTURA QUANDO TEM QUADRA, NÃO TEM TETO; QUANDO TEM QUADRA E TETO; NÃO TEM EQUIPAMENTOS

ALEX FERNANDES

Escola Estadual Imperial Marinheiro, no bairro Nordeste, possui um terreno amplo de aproximadamente 300 m², onde não há teto, onde não há nada. Ninguém pode entrar no espaço onde há 39 anos, desde a fundação, a escola aguarda a construção do ginásio, visto que o matagal consome todo o espaço. A professora de educação física, Maria de Lourdes Bezerra, de 36 anos, tenta fazer milagres para conseguir ministrar as aulas práticas. “A teoria é bem simples. Ensino a fazer cálculos do índice de massa corporal, importância dos alimentos para o desenvolvimento do organismo. Mas na hora da prática, a coisa emperra”, brincou a professora. Caminhando cerca de 100 metros até a quadra pública mais próxima da escola, pelo menos uma vez por mês os alunos realizam a recreação no horário em que deveria ser ministrada a disciplina de Educação Física. Maria de Lourdes garante ensinar os fundamentos do vôlei e do futebol para as crianças, mas que é difícil manter a ordem num espaço tão improvisado. “Outras vezes vamos ao campo ao lado da Compal, ali perto da avenida Felizardo Moura. Acontece que os moradores da comunidade do Mosquito usam o espaço e não podemos ficar muito tempo”, explicou Lourdes, reforçando que sempre que sai da escola teme pela

A

vida dos alunos. Muitas bolas de vôlei e futsal, ainda empacotadas, ficam guardadas na sala da direção, inutilizadas. Para o pequeno David Darllan, de 11 anos, a falta de exercício físico na aula em que deveria haver essa prática torna a disciplina monótona e sem sentido. “Se eu fosse diretor dessa escola eu faria uma enorme quadra e uma piscina. Espaço para fazer nós temos. Falta é alguém para fazer”, disse. De acordo com o diretor da escola, Jorge Araújo, a Imperial Marinheiro não foi nem contemplada no Plano de Ações Articuladas a construção de quadras cobertas, da Secretaria de Educação do Estado. Na Escola Estadual Walfredo Gurgel, localizada no bairro de Candelária, a situação é parecida. Mesmo com a existência de um enorme espaço para a realização de atividades físicas, os professores não conseguem obrigar todos os alunos a participar. A reportagem acompanhou uma das aulas, em que o professor alegou ser “aula livre”, e observou que apenas alguns rapazes jogavam futebol. As meninas aguardavam sentadas, conversando ou até mesmo namorando. Em contato com o coordenador de Desportos (Codesp) da Secretaria Estadual de Educação, Oswaldo Neto, os investimentos existem e devem ser aplicados para sanar todos esses problemas. “São anos seguidos onde várias

Teto da quadra da Escola Estadual Walfredo Gurgel está caindo e não há perspectiva de reforma

São anos seguidos onde várias escolas ficaram sem manutenção. É muita coisa ao mesmo tempo para consertar” OSWALDO NETO Coordenador da Codesp

escolas ficaram sem manutenção e sem a inserção de investimentos por parte do Governo Estadual. É muita coisa ao mesmo tempo para consertar”, colocou o coordenador. Para ele, a realidade é notória. “Falta sim espaços e estruturas físicas em muitas escolas. Mas é preciso obedecer ao planejamento para ter tudo sanado”, disse. Cerca de 700 escolas fazem parte da jurisdição estadual, das quais 100 serão contempladas com no-

vas quadras e reformas até o fim da gestão. Alguns entraves, como a dominialidade dos terrenos onde estão as escolas, estão entre os problemas para que a construção seja célere. Com relação à escolas como a Imperial Marinheiro, a Codesp afirma: “Se a escola não tiver estrutura ou em condições adequadas, há parcerias com entidades privadas e municipais que permitem a prática e execução das atividades”.

Especialista fala da importância da prática de esportes Sandra Maria de Freitas, de 46 anos, é professora de Educação Física há 25 anos. Nas escolas por onde passou, uma situação sempre a incomodou: os alunos não encaram a disciplina com seriedade.“Muitos pensam que a aula é só para descansar e se divertir”, relata. Idealizadora de um projeto alternativo,que treina uma equipe de futebol que já trouxe três prêmios dos Jogos Escolares do RN para a Escola Estadual Francisco Ivo,a professora afirma que perseverar e lutar contra as dificuldades é o grande segredo do trabalho em grupo. “Já que não temos estrutura nem espaço adequado,vamos com nossas próprias forças procurar um local que haja e que ceda para nós”, disse.Na escola ao lado,a Luiz Soares,a direção permitiu que os alunos pudessem usar aos sábados, por duas horas,o espaço da quadra da escola;tempo suficiente para treinar vencedores. Para ela,o ideal para ensinar alunos do 5º ao 9º ano,além de uma maior variedade de materiais desportivos, é a criação de um programa didático que aproxime o aluno da disciplina. “Eles precisam gostar do que estão fazendo.Como não há estrutura nem incentivo por parte do Estado,a situação só tende a piorar e a prática nas aulas de Educação Física no estado se tornam cada vez mais raras e menos produtivas”, finalizou.


natal

Domingo | 16 de setembro de 2012

3porquatro

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

9

POR ANNA RUTH DANTAS

WIRON CORREIA LIMA FILHO

O PRESIDENTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE FISIOTERAPIA,WIRON CORREIA LIMA FILHO, ESTEVE EM NATAL PARTICIPANDO DO CONGRESSO DE FISIOTERAPIA 2012.ELE FALOU SOBRE AS MUDANÇAS DA PROFISSÃO E ANALISOU A GRANDE PERSPECTIVA DE CRESCIMENTO DE OPORTUNIDADES.EIS A CONVERSA:

“A fisioterapia está em transformação” FOTOS:ADRIANO ABREU

A Fisioterapia hoje vive um momento de transformação com os vários segmentos que começam a surgir a partir da atividade fim? Sim. Nós temos hoje, principalmente no Brasil, como um país que tem a melhor legislação do mundo na prática fisioterapeutica. Essa é uma transformação muito positiva, tanto no âmbito acadêmico, quanto no âmbito profissional. Essa transformação se deve muito a um conceito, que é hoje ainda muito novo, mas é um conceito que a Sociedade Brasileira de Fisioterapia tem tentado no bom sentido banalizar. Que seria o conceito de fisioterapia clínica, onde o fisioterapeuta deixa de ser apenas o último na escala de trabalho. Se nós dividíssemos a atenção a saúde em três etapas teríamos uma etapa na porta de entrada do paciente no sistema de saúde, os tratamentos curativos e lá pelo final a antiga e não mais aceita por nós reabilitação. Hoje não, com a fisioterapia clínica o fisioterapeuta já é porta de entrada na saúde. O paciente busca o fisioterapeuta em um primeiro momento. O senhor se refere ao fato do paciente buscar o médico paralelamente ao fisioterapeuta? A situação hoje está mais clara. Antigamente era linear. O paciente iria ao médico e depois iria ao fisioterapeuta dependendo da solicitação do médico ou solicitação própria do paciente. Hoje não. Hoje temos pacientes que buscam o fisioterapeuta diretamente, muitas vezes até sem a necessidade do encaminhamento médico. É a porta de entrada. Claro que para isso necessita que o fisioterapeuta tenha conhecimento de diagnóstico. Não do diagnóstico médico, mas do diagnóstico cinesiológico funcional. Esse diagnóstico, que é elaborado pelo fisioterapeuta, dá ao profissional o suporte para toda terapêutica que será elaborada e planejada para esse paciente e, claro, executada. A assistência fisioterapêutica só é possível mediante o diagnóstico fisioterapêutico, que é esse diagnóstico. Tudo isso abre portas para fisioterapia. RPG, Pilates, Fisioterapia Dermato funcional. São exemplos dessa maior abrangência da fisioterapia? Sem dúvida. Esses elementos que você citou e eu poderia citar outros como a osteopatia, como a terapia neural, que é um segmento mais avançado ainda da fisioterapia, são elementos de avanço terapêutico e de avanço diagnóstico, em várias áreas. No caso do RPG e osteopatia mais voltados para áreas como a ortopedia ou a fisioterapia ortopédica funcional. Há também a Dermato Funcional, mais voltada para a área da plástica, da estética. São sim especialidades e sub especialidades da fisioterapia mais moderna, mais resolutiva. Esse aspecto abordado pelo senhor passaria da fisioterapia curativa para preventiva? Hoje temos o fisioterapeuta presente em todas as escalas. Essas escalas antigamente eram promoção, prevenção, cura e reabilitação, hoje não se admite mais a palavra reabilitação dentro do contexto moderno da fisioterapia. Atualmente, temos o fisioterapeu-

sua essência, precisa de uma situação onde o fisioterapeuta não seja só mais um, mas tenha a mesma importância dos outros profissionais do PSF.

A

Fisioterapia passa por um momento de grande transformação. Muitos tratamentos curativos que antes começavam com uma consulta ao médico e terminavam com sessões no fisioterapeuta, hoje tiveram uma inversão das etapas. O fisioterapeuta já acompanha o paciente desde o início. Além disso, a chamada Fisioterapia Clínica traz uma nova atuação. A análise é do presidente da Sociedade Brasileira de Fisioterapia, Wiron Correia Lima Filho. Ele esteve em Natal participando do Congresso de Fisioterapia 2012, que ocorreu esse final de semana. “O fisioterapeuta deixa de ser apenas o último na escala de trabalho. Se nós dividíssemos a atenção à saúde em três etapas teríamos uma etapa na porta de entrada do paciente no sistema de saúde, os tratamentos curativos e lá pelo final a antiga e não mais aceita por nós, reabilitação. Hoje não, com a fisioterapia clínica o fisioterapeuta já é porta de entrada na saúde”, observa o presidente da SBF. Analisando o trabalho do fisioterapeuta atual, Wiron Correia destaca que houve uma inversão.” Hoje temos pacientes que buscam o fisioterapeuta diretamente, muitas vezes até sem a necessidade do encaminhamento médico. É a porta de entrada. Claro que para isso necessita que o fisioterapeuta tenha conhecimento de diagnóstico”, analisa. Na perspectiva das áreas promissoras da profissão, o presidente da Sociedade Brasileira de Fisioterapia chama atenção que há vários segmentos com potenciais de crescimento. “Em cada área a gente sente um crescimento diferente e ao mesmo tempo potenciais que não conseguimos analisar estaticamente”, destacando, citando o exemplo da atividade voltada para o esporte, principalmente, porque o Brasil sediará nos próximos anos a Copa e ainda as Olimpíadas. O tom político da entrevista surge quando ele defende a inclusão do fisioterapeuta na equipe do Programa Saúde da Família. Para Wiron, o PSF precisa se tornar mais abrangente e isso passa, necessariamente, pela inclusão do profissional de fisioterapia no grupo. O convidado de hoje do 3 por 4 é um jovem cearense que traz no cargo ocupado uma grande responsabilidade frente aos fisioterapeutas. À frente da Sociedade Brasileira de Fisioterapia, Wiron Correia Lima Filho demonstra segurança e norteia uma análise muito apurada do trabalho realizado hoje pelos profissionais. Confira a entrevista:

Obviamente que nós temos a recuperação funcional. A antiga reabilitação deu lugar a recuperação funcional que tem muito mais relação com a fisioterapia, com funcionalidade.

ta na escala da prevenção, trabalhando com promoção de saúde, dentro do Programa Saúde da Família, núcleo de apoio a Saúde da Família. Hoje temos fisioterapeutas na grande parte trabalhando na esfera curativa e a fisioterapia hoje não é mais somente de manutenção. É uma fisioterapia que cura. Ela (a fisioterapia) tem dentro do seu escopo, da sua ferramenta, do seu arsenal terapêutico, elementos de cura para o paciente.

O senhor defende o fisioterapeuta dentro da equipe do Programa Saúde da Família? Sem dúvida. Sabemos que hoje o PSF não contempla o fisioterapeuta. Na equipe tem dentista, enfermeiro e médico dentro do PSF. Mas desde 1992 que a gente vem conversando com a deputada federal do Ceará Gorete Pereira, que é fisioterapeuta, e estamos debatendo essa necessidade. Não se justifica ter saúde de pacientes que estão na comunidade, alguns no leito em casa, sem a abordagem do fisioterapeuta. E falo isso não só com a abordagem curativa e recuperação funcional, mas também a preventiva. O fisioterapeuta precisa ir para dentro da comunidade como o PSF doutrina e chegar com informações, orientações pos-

turais, da parte respiratória, calçados, colchões, enfim, dores, prevenção ao AVC, que tem índices muito altos. Sobre o AVC o fisioterapeuta tem elementos tanto para contribuir com a orientação de prevenção de casos, como com o tratamento curativo e de recuperação funcional. Não há dúvida que o fisioterapeuta precisa estar na equipe do PSF. Não se admite esse programa sem a fisioterapia. O processo ainda está alijado na

Hoje temos pacientes que buscam o fisioterapeuta diretamente, muitas vezes até sem a necessidade do encaminhamento médico. É a porta de entrada”

Detalhes O que faz um bom fisioterapeuta: conhecimento agregado a amor a profissão O grande número de cursos de fisioterapia em instituições: pareceu um problema no começo, depois de algum tempo não mais. A gente já consegue compreender que o mercado se abriu e tem o livre exercício do mercado. Mas não vejo com maus olhos. Muitas instituições formam profissionais maravilhosos.

A fisioterapia tende a dar uma crescida muito grande. E quando falamos da fisioterapia no esporte você leva a ortopédica funcional, traumato ortopédica funcional”

Perfil WIRON CORREIA LIMA FILHO é cearense e se formou em Fisioterapia pela Universidade de Fortaleza.Sócio-Fundador da Sociedade Brasileira de Fisioterapia, ele é especialista em Fisioterapia clínica.

Como a Sociedade Brasileira de Fisioterapia combate o falso profissional? Há alguns anos nós tivemos, o Conselho Federal e o Conselho Regional, conseguiu tirar até da Classificação Brasileira de Ocupação a presença do técnico e auxiliar de fisioterapia. Esse indivíduo hoje é estranho à sociedade. Em um flagrante direto ele seria o exercício ilegal da profissão. Em outras situações nós temos diferença. Veja o caso do massagista, se ele é um massoterapeuta e ele executa sua função como tal ele não está exercendo a fisioterapia. Está exercendo a massoterapia. Confunde-se porque a massoterapia é um elemento terapêutico dentro da fisioterapia. Mas não podemos dizer que o indivíduo está praticando o exercício ilegal da profissão. O sistema do Conselho Brasileiro de Fisioterapia e Conselhos Regionais de Fisioterapia tem, realmente, conseguido com a fiscalização eficaz, temos bons elementos e estamos conseguindo fiscalizar com muito afinco a questão do exercício ilegal da profissão. A gente tem visto que isso tem reduzido em uma escala considerável. Comecei essa entrevista perguntando sobre o momento de transformação da fisioterapia. Agora lhe questiono:qual o segmento da fisioterapia que o senhor vê com maior potencial de crescimento? Qual o segmento que o senhor aposta como grande filão? É difícil dizer porque todas as áreas em que a fisioterapia se propõe a atua, estudar, desenvolver ciência, estamos em uma crescente sem comparação na história da fisioterapia. Ela (a fisioterapia) tem de regulamentação desde 1969, sendo realmente, tendo fortalecimento muito grande, a partir de 1975. Em cada área a gente sente um crescimento diferente e ao mesmo tempo potenciais que não conseguimos analisar estaticamente. E lhe trago um exemplo: a área da fisioterapia desportiva. A área do esporte desde 2002 quando fomos campeões do mundo, que Ronaldo enalteceu grandiosamente Nilton Petrone (fisioterapeuta), quando disse que devia a ele o título, a partir daquele momento a fisioterapia cresceu demais. Hoje a gente vê Copa do Mundo, é um momento em que vamos ter as profissões ligadas ao esporte crescendo muito. A gente tem um potencial grande. O esporte parolímpico também, daqui a mais quatro anos temos uma competição no Brasil. A fisioterapia tende a dar uma crescida muito grande. E quando falamos da fisioterapia no esporte você leva a ortopédica funcional, traumato ortopédica funcional, a postura e posturometria. Está tudo muito ligado com a parte do esporte. O que a gente consegue fazer com o atleta, em termos de gerar benefício, também trazemos para o não atleta. A Dermato Funcional é fantástica, o mundo é beleza. cada vez mais se preocupa com a estética, a Dermato Funcional vem não para tirar vaga de ninguém, mas para somar. A fisioterapia tem elementos para melhor favorecimento da situação.


10

natal

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012

Cada vez mais eu suporto cada vez menos”

Eliana Lima

Do bardo-retumbante Alex Nascimento

elianalima@tribunadonorte.com.br

»CIDADE QUE CLAMA...

FOTOS JOAONETOFOTOS.COM

Pode-se dizer que a Natal se transformou na capital brasileira do lixo. Está por todas as partes. Acumulado. De norte a sul, leste a oeste. Da periferia ao ‘nobre’ Plano Palumbo. Não há perspectivas de recuperação a curto prazo. Neste ano, pelo menos, não.

»...POR LIMPEZA...

A situação da Companhia de Limpeza Pública, a Urbana, é crítica. Muito. Anualmente, consome, entre custeio e folha de pagamento, cerca de R$ 110 milhões. Receita através da taxa de limpeza a todos os moradores na capital. É a TLP. Mas, a soma é insuficiente. Poderia ser TPL – Tensão Pré-Limpeza.

» HOJE...

Lindinhos: Marcelo Alff e Cecília Cirne

» ...É...

Estilosos: Raphaella Ramalho e Kadu Miranda

»...PÚBLICA

A TPL, ou melhor, TLP, é lançada nos carnês de IPTU. Dos aproximadamente R$ 60 milhões, consegue-se arrecadar cerca de R$ 28 milhões por ano, segundo informação do atual presidente da Urbana, João Bastos.

“O que acontece hoje com a Urbana e a questão da coleta de lixo em Natal é apenas a ponta desse grande ‘iceberg’ da falta de planejamento que assola nossa cidade há alguns anos. É totalmente irracional pensar em se aumentar taxas ou demitir funcionários. Nós precisamos é readequar o serviço, planejar melhor as ações. Os natalenses exigem uma ação imediata para limpar as ruas, que estão sujas, abandonadas pelo poder público. Vamos rever todos os contratos da Urbana, depois vamos renegociá-los, com novas metas a serem cumpridas. Nós também vamos cumprir o Plano Diretor de Resíduos Sólidos, é preciso cumprir a lei.

Com o sonho de dias melhores a partir de 2013, o que os candidatos propõem para resolver. A contar que não há necessidade apenas de limpeza, mas também educação. Campanhas urgem sem chegar. As propagandas institucionais preterem educativas pela pessoalidade contagiosa, ferindo, inclusive, o constitucional princípio da impessoalidade.

»...ASSIM

»FALA,CARLOS...

“Esse desequilíbrio se dá pela TLP só poder contemplar por lei os serviços que podem ser medidos, ou seja, coleta domiciliar, transporte, tratamento e destino final. Todas as demais atividades como varrição, capinação, limpeza de praias, de feiras e pintura de meio-fio não são remuneradas pela TLP, portanto têm que ser bancadas com os recursos do Orçamento Municipal. Nós vamos buscar a redução de despesa através da criação de um cadastro de prestadores de serviço de coleta de poda, entulho, sofás e outros objetos, facilitando ao munícipe a contratação do serviço; apoiar o programa Água Brasil, já em desenvolvimento em parceria com a Fundação Banco do Brasil, para implantação dos pontos de recebimento de pequenos volumes de poda, resíduos de construção e recicláveis em toda Natal, com campanhas publicitárias para informar o cidadão sobre como proceder para destinação dos resíduos especiais e também ampliar os serviços prestados pela equipe própria da Urbana.

Vamos manter atualizado o Plano Diretor de Resíduos Sólidos do Município de Natal; Operacionalizar uma destinação adequada dos resíduos na Região Metropolitana de Natal. É preciso transformar o antigo lixão de Cidade Nova em um espaço urbano e ambiental qualificado, para que possa ser utilizado pela população; Vamos buscar parcerias metropolitanas para estabelecer uma nova gestão técnica da Política Municipal de Resíduos Sólidos, que venha a beneficiar também a população dos municípios da Região Metropolitana de Natal; Vamos redefinir a estrutura de Gestão da Urbana, buscando a melhoria dos seus serviços e a eficiência financeira dos recursos”.

»FALA,ROGÉRIO...

»SENDO...

As perguntas que não querem calar: Se eleito, o que fará para organizar esse cenário? Demitirá? Reduzirá ordem de serviço de contrato? O que fazer para regularizar as dívidas e limpar a cidade? (o último fechamento foi em torno de R$ 42 milhões). Aumentará a taxa de limpeza pública? Admitirá mais garis? Contratará mais empresas? O que fazer com a dívida com a Braseco? Pretende privatizar a Urbana?

»...MORAIS

» ...DOMINGO...

Mário Teixeira e Elaine Cardoso

» ...BATE...

Roberta e Gustavo Melo

»...EDUARDO

Ao mesmo tempo vamos buscar que os grandes geradores se responsabilizem pela coleta, transporte e tratamento final dos seus resíduos. Por outro lado, vamos buscar diminuir a inadimplência no pagamento da Taxa de Limpeza buscando mecanismos que permitam o parcelamento da taxa em até 12 meses e ampliar a base de cobrança”.

»FALA,FERNANDO...

“Uma prioridade do nosso governo é a resolução da questão da coleta, destinação e tratamento de resíduos sólidos, incluindo os materiais recicláveis. Vamos ampliar e universalizar a coleta seletiva. Natal se integrará à cadeia da Logística Reversa, fazendo com que grande parte dos resíduos sólidos seja reintroduzida em diversos processos produtivos. As empresas se responsabilizarão por seus produtos, reduzindo o acúmulo de embalagens e, consequentemente, diminuindo a produção de resíduos. Implantaremos um programa de reciclagem e compostagem dos resíduos orgânicos para serem utilizados como adubo nos parques, praças e demais áreas verdes da cidade, ao mesmo tempo em que controlaremos a utilização de produtos tóxicos, evitando que provoquem danos às pessoas e ao meio ambiente.

Os Consórcios Intermunicipais com os municípios vizinhos são importantes para que o lixo possa ser acondicionado nesse território. Para diminuir os custos com a coleta, nós temos ainda que estabelecer uma cultura na cidade para que a população separe o lixo reciclável ainda nas suas casas. Será necessário fazer uma campanha educativa permanente, isso vai diminuir os custos da Prefeitura e ainda colaborar para o meio ambiente”.

»EM TEMPO

Tirem suas melhores conclusões de quem melhor respondeu às perguntas.

COLMEIA

» Na Casa Cor RN,a arquiteta Olga Portela assinará o ambiente ‘Sala do Colecionador’, com o apoio da Construtora Hazbun.

»...MINEIRO

A Urbana será a representante da Administração Municipal na abordagem e resolução da questão dos resíduos sólidos, a qual deverá ser tratada na perspectiva da Região Metropolitana de Natal. Para cumprir com esses objetivos, reestruturaremos a Urbana, saneando suas finanças, modernizando sua organização e gestão e dando-lhe mobilidade de ação para gerir todo o processo”.

» O Senac abre novas turmas na área de gastronomia,com os cursos ‘Básico de Vinhos’, ‘Culinária para Executivos’, ‘Italiana’,‘Natalina’,‘Light e Diet’, mais o curso profissionalizante de Cozinheiro.

»FALA,HERMANO...

“O quadro caótico é resultado da junção de três fatores: o acumulado de anos de má gestão na cobrança das Taxas de Limpeza (inclusive de órgãos públicos Estaduais e Federais), a pouca transparência na utilização dos recursos e a fragilidade técnica na operação do sistema. Vamos ampliar a coleta seletiva para todos os bairros de Natal. Vou revisar o Plano de Gestão de Resíduos Sólidos de modo participativo, observando a presença de diversos segmentos sociais.

»...MARINHO

» Continuam até o dia 18 as » ...O SINO

Ana Cláudia Marinho e André Veneziani

inscrições para 58 vagas de Médico da Marinha: www.ingressonamarinha.mar.mi l.br


Domingo |

natal

16 de setembro de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte |

11

George Azevedo georgeazevedo@digizap.com.br

MUNDO DOS SONHOS

Bolo lindo by Luzete Duarte

Ana Catarina Fagundes e sua herdeira Aninha

O casal Serginho Freire/Fernanda Benjamim ainda recebe elogios pela festa linda dos trigêmeios Lucas, Maria Fernanda e Sérgio, realizada dia sete de setembro no Garbos Recepções e Eventos, que ganhou uma ambientação linda by Edilene Fernandes. Tudo registrado por Eduardo Kennedy para o Trafegando.com

Karenine Fernandes, toda bacana, na festa dos trisobrinhos

Olha a paparicagem de Andrea Vieira Lierbmann

FOTOS: EDUARDO KENNEDY/TRAFEGANDO.COM

Vovó Socorro Gurgel e titio Malthez Benjamim

Tia Renata Gabriela na folia com Serginho

Barreto Jr e Kaline Olímpia prestigiando a festança

Momento álbum de família: Serginho Freire e Fernanda Benjamim com os trigêmeos: Lucas, Maria Fernanda e Sérgio

CLIMA DE

VERÃ0!!! Modelo Renata Correia em ação

Marcelo Oliveira e Kênia Marques recebendo convidados

Luís Henrique Azevedo fazendo o styling

Marcelo Oliveira e Kênia Marques movimentaram o Mossoró West Shopping para lançar o verão 2013 das marcas: Sacada, Oh, Boy!, Alphorria, Afghan, Lix e Ricardo Almeida. Destaque para a nova investida: Lança Perfume. Tudo exibido pelo cast Tráfego Models e registrado por Luís Henrique Azevedo para o Trafegando.com

Rafaelle Evaristo.Top,top,top!!!

Kênia Marques e sua equipe nota 10

O brinde de Kênia Marques com Ione Câmara e Roberta Duarte

Micheline Fontes passou por lá!!

PARABÉNS

O homem forte da Academia Atividade Fitness, Flávio Vasconcelos, aniversariante de hoje, paparicando o netinho Arthur.

O deputado Leonardo Nogueira aniversaria amanhã, 17, e daqui segue nosso abraço. Na foto, com a esposa Fafá Rosado.

Myrella Nobre, aniversariante de 17 de setembro, em momento fechação com Georgiano Azevedo

Abraço para o juiz Herval Sampaio Jr, que muda de idade hoje, sempre ao lado da mui amada Cheina Gomes

Parabéns para Renata Andrade,a poderosa do Maison Gastronomia, que aniversaria,hoje,e divide o bolo com o maridão Miguel Rodriguéz


natal 12

Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 16 de setembro de 2012

DIVULGAÇÃO

NELSON MATTOS FILHO avoante1@gmail.com

mar não tem meio termo, ou se encara o seu chamado ou se vive eternamente a angustia de não ter vivido sua magia. Até onde vai a nossa certeza de querer viver a realidade de um sonho? Até onde vai a vontade de mergulhar de cabeça nesse mundo tão surreal? Por que teimamos tanto em seguir rumos tão distantes dos nossos sonhos? Por que criamos tantas desculpas esfarrapadas e no fim ficamos a lamentar o tempo que passou? Nesse cantinho de página não sei quantas vezes eu já falei de sonhos e como é gostoso vivê-los. Nas rodas de bate-papos, sempre que alguém fica sabendo que moramos em um veleiro, sou convidado a falar de como decidimos e como conseguimos tal proeza. Muitos se espantam, como se a vida somente fosse possível em terra firme. Hoje, olhando para trás, fico a imaginar como consegui viver tanto tempo longe da magia do mar. Sei que não é fácil transformar sonhos em realidade, ainda mais, num mundo tão volátil como esse que estamos vivendo, em que as vontades mudam num simples piscar de olhos e os queres se multiplicam em pequenas telinhas de cristal líquido. Se for um sonho náutico então, primeiro vem os pesadelos e na sequência toda uma carga de impedimentos, até que tudo vai sendo engolido pela

O

SONHOS JOGADOS AO VENTO tranquilidade relativa de um subconsciente em paz com o mundo. Certa vez fiz um comentário contrário sobre um projeto náutico de um amigo. Ele sem pestanejar me recriminou dizendo que, logo eu que falava tanto na realização dos sonhos estava querendo destruir o dele. Na verdade eu não queria destruir o sonho, apenas achei que aquele projeto era uma fuga de tudo o que ele pretendia e, pela minha experiência nas coisas

do mar, nada ali o levaria a viver uma feliz realidade. Mas confesso que me arrependi do comentário. Sonho é sonho e nada melhor do que sonhar! Para se realizar sonhos não é preciso malabarismos e nem sacrifícios monstruosos, pois se assim for, a tendência ao fracasso é enorme. Sonhar não é sair pela janela da liberdade, como dizem os poetas, mas viver a liberdade encarando com felicidade as janelas da vida.

Um sonho pode sim ser compartilhado com outro alguém, mas nunca com tantas pessoas ao mesmo tempo, pois sonhos são frutos dos redutos mais profundos da nossa alma. Pode até se compartilhar o fruto, mas nunca a essência e o sabor. Os paladares são diversos! Tenho amigos que vivem a se lamentar por não conseguir fazeremse ao mar para uma simples velejada ao pôr do sol. São construtores eficazes de impedimentos ar-

quitetônicas da própria vida. Sempre que conseguem destruir um obstáculo já estão focados no próximo. Vivem numa eterna competição olímpica dos cem metros com barreiras e nunca alcançam um lugar ao pódio. Muitos vivem entristecidos e tendo como limite a próxima década, como se o nosso corpo se conservasse rejuvenescido a espera da decisão que nunca chega. Muitos vivem a criar na mente

parcerias náuticas, como se no mar os tribunais estivessem sempre à disposição para realizar acordos e os contratos pudessem ser consultados diante de qualquer condição de mar e tempo. A lei do mar é feita com as tintas da coragem, ética e respeito, celebrados com mãos estendidas, corações sempre abertos e muito boa vontade. Se não existir nada disso, os deuses do mar cobram justiça em dobro. Anos atrás conheci uns amigos que diziam que em cinco anos estariam dando uma volta ao mundo num veleiro de oceano. Já sabiam que barco comprar e até a rota já estaria programada. Nesse tempo eu ainda estava envolvido com meus compromissos comerciais e toda aquela conversa me fascinava. O tempo foi passando, há oito anos eu moro em um veleiro, e eles ainda estão com aqueles velhos planos na cabeça, só que, com muitos remendos e uma interminável lista de dúvidas que a cada dia aumenta mais. O tempo passou e eles ainda não perceberam. Restam apenas sopros angustiantes do sonho jogado ao longo da estrada da vida e cacos apodrecidos de lamentos. Ainda converso regularmente com eles, mas apenas para concordar com suas afirmações e tentar fazer que aquele velho sonho sobreviva, pelo menos em suas mentes. Os poetas falam que sonhar não tem limites, mas esquecem de dizer que para se realizar um sonho é preciso sim estabelecer os seus próprios limites.


esportes

HOJE NA TV

11h00 -Esporte Espetacular ; Intertv Cabugi 16horas - Cruzeiro x Vasco; Intertv Cabugi

RÁDIO GLOBO NATAL

7h - Esportes em Debate Especial 16horas - Cruzeiro x Vasco; Brasileiro Série A

COPA 2014

Autor de livro sobre a Copa acredita que Natal pode se reinventar. PÁGINA 2

CURIOSIDADES

DICAS

NÚMEROS

A cobertura da Arena das Dunas será feita em outro local e apenas montada sobre o estádio a partir de janeiro.

O Jiqui Country Club organiza a partir das 8h,de hoje,um torneio de futebol com a presença da imprensa.

50MIL Era o valor dos cheques entregues pelo ABC ao atacante Washington.

Editor: Itamar Ciríaco e-mail: esporte@tribunadonorte.com.br

NATAL • RIO GRANDE DO NORTE Domingo • 16 de setembro de 2012

Advogado de defesa do clube vai apresentar uma tese inovadora para tentar impedir que o alvinegro seja condenado a pagar uma indenização milionária ao seu ex-atleta, que cobra R$ 2,2 milhões numa ação [ ABC ]

Justiça começa a definir caso W9 efinido a fim da aliança, o embate entre ABC e Washington na Justiça Trabalhista terá sua primeira audiência. O encontro onde será tentada a conciliação entre as partes está marcado para a próxima quartafeira, na 5ª Vara e caso não haja possibilidade de acerto amigável entre as partes, clube e ex-empregado prometem travar uma grande batalha nas barras do tribunal. Na ação o jogador pede A ação movida pelo jogador pede uma indenização de R$ 2,2 milhões. Nesse embate, o ABC está pronto para apresentar sua defesa e vem estudando o fato para buscar inverter a situação com uma tese ainda incomum no campo esportivo: mostrando que o clube é que se tornou hiposuficiente (parte mais fraca) na relação com o atleta. “Para contar com um jogador que viria ocupar a condição de ídolo, o ABC aceitou todas as exigências do atleta, se não aceitasse ele iria para outro clube. Chegando ao ponto de dar cheques pré-datados, que foi outra exigência realizada pelo jogador e que trata-se de um fato incomum na relação clube-atleta”, afirmou Clenildo de Souza escalado para auxiliar na defesa abecedista ao lado de vice-presidente jurídico, José Wilson Gomes Netto. Embora as partes não tenham chagado a um acordo para uma rescisão contratual amigável, Clenildo disse que o clube continua aberto a negociar com o atleta e o seu representantes, desde que seja dentro de uma condição de razoabilidade. “O atleta não cumpriu com o papel para o qual foi contratado. Ele não esteve bem no clube, o ABC não conseguiu o retorno que esperava com a contratação de um ídolo e tudo isso precisa ser levado em consideração neste momento”, salientou. A base de defesa escolhida pelo clube é um tese que já foi usada com algum sucesso em questões trabalhistas envolvendo grandes executivos. Segundo a qual a relação de trabalho entre um profissional do futebol e um clube é diferente da relação trabalhador-empresa, pois não é regida apenas pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), tendo de obedecer ainda a Lei Pelé.

D

NÚMERO

2,2

milhões é o valor cobrado pelo atacante Washington na rescisão com o ABC F.C.

Para contar com um jogador que viria ocupar a condição de ídolo, o ABC aceitou todas as exigências” CLENILDO SOUZA Auxiliar da defesa do ABC

“Bem diferente de um trabalhador comum, um atleta de futebol de nome quando senta a mesa para negociar, normalmente faz isso acobertado por algumas outras propostas que já surgiram. Diante das ofertas ele escolhe aquela que considerar melhor”, ressalta, “então o clube não tem saída. Ou aceita o que foi pedido ou perder o jogador”. Alguns fatos alegados pelo atleta terão de ser provados na Justiça, já que ele alega ter sofrido danos morais. “Quero saber que tipo de dano o clube causou a imagem de Washington. Pelo que me recorde foi o atleta quem causou prejuízo a imagem do clube levando essa questão as páginas dos jornais e a imprensa de um modo geral?”, indaga Clenildo Souza. O ABC também ajuizou uma ação contra o atleta, mas apenas visando preservar as partes e fazer com que a discussão seja realizada dentro do fórum apropriado. O advogado abecedista também não acredita que um magistrado possa auferir um valor tão exorbitante a essa causa, como o solicitado na ação. Como no contrato formalizado entre as partes não foi estipulada uma cláusula rescisória de proteção ao atleta, é possível que o próprio magistrado resolva a questão estipulando o valor a ser pago pelo clube. Mas também não está descartado outros desdobramentos. ALDAIR DANTAS

Clenildo Souza espera inverter a situação do clube na justiça


2

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

esportes

Domingo | 16 de setembro de 2012

MOTORES DA

PAIXÃO Cheiro de diesel, fumaça e principalmente poeira. Tudo isso pesaria contra esse esporte se não fosse o amor dos pilotos pelos desafios fora de estrada, que garantem uma grande dose de emoção em cada prova realizada pelo Jeep Clube de Natal nos finais de semana

FOTOS:JUNIOR SANTOS

Carreira tardia e espírito de um iniciante

FELIPE GURGEL Repórter

barulho do motor, alto, pela aceleração, a adrenalina, o cheiro de diesel, a fumaça e a poeira deixada depois das provas. Para quem não é acostumado, tudo isso pode ser problema. Mas, para quem vive e se dedica a uma modalidade que a cada dia cresce mais em Natal, é um prazer e diversão estar sentado em um banco de jipe, participando de provas off-road´s, como a que vai acontecer no próximo final de semana, em Macaíba, onde é esperado mais de cinco mil pessoas no evento, batizado sugestivamente de JeepFest, e quase 100 carros inscritos, nas mais diversas modalidades, para competirem. Mas, como explicar uma paixão tão grande por um veículo que, aparentemente não tem muita segurança e acima de tudo, não tem nenhum tipo de conformo, como ar condicionado, bancos confortáveis e direção hidráulica? O piloto de jipe, José Paulo da Silva, de 55 anos, pode explicar esse “vício” por pilotar jipe. “Nasci quase que dentro de um jipe. Meu pai tinha um Willy (marca do veículo) e essa paixão passou para mim. Me lembro de dirigir desde os 10 anos. Sempre lavava o jipe do meu pai na esperança de poder dirigi-lo e quando ele me pedia para comprar alguma coisa no centro da cidade eu sempre ia dirigindo, sozinho”, revela Paulo, que também é conhecido como Cuzcuz entre os amigos, se lembrando de quando era criança e morava na cidade de Jaçanã, interior do Rio Grande do Norte. Essa paixão parece ter atravessado mais uma geração. Não é a toa que os filhos de Paulo também são apaixonados por jipes. O mais novo, que leva o nome do pai, já participa de provas e vem conquistando títulos nos campeonatos que disputa. Aos 15 anos, João Paulo da Silva Júnior acelera como gente grande. “A verdade é que a essa paixão pelo jipe começou pela pressão do pai, que sempre quis me ver pilotando um jipe. Deve ser por isso que aprendi a pilotar ainda mais cedo que ele. Comecei com apenas nove anos”, afirma Júnior. Quem não gostou muito dessa ideia foi a mãe de Júnior, que até hoje, se preocupa com o filho quando ele vai participar de competições. Segundo Paulo Cuzcuz, ela faz questão de acompanhar, não só o filho, como também o marido, nas provas. “O problema é que ela fica muito nervosa, agitada, nos dias de prova, com medo que aconteça algum acidade, algum problema. Mas, graças a Deus, nunca aconteceu nada comigo, nem com meus filhos”, afirma Paulo pai.

O

Enfrentando terrenos irregulares, com o pé fincado no acelarador, o piloto é obrigado a mostrar muita perícia para evitar os acidentes

Como a paixão pelo automobolismo na família é passada de pai para filho,Paulo Júnior faz questão de acompanhar José Paulo nas provas

Cláudio Galvão passou a participar de off-road apenas aos 32 anos

Mas, além do profissionalismo dos pilotos, a sorte tem que andar ao lado deles. No caso de Paulo Cuzcuz, o fator sorte vem sendo determinante nesses quase 40 anos que ele é piloto de jipe. Nesse tempo, ele conta que já capotou mais de 60 vezes, sem nunca ter sofrido um único arranhão. “Eu tenho esse jipe desde 1995 e, pelas minhas contas, já virei 66 vezes. Mas, outras pessoas já viraram ele também. O número de

viradas ultrapassou as 70. Ainda bem que nunca sofri nenhum arranhão por causa dessas viradas. A única vez que me feri, foi quando capotei e na hora que estava saindo do jipe, fui tirar o capacete muito rápido e a fivela acabou cortando meu rosto. Minha mulher estava nas arquibancadas e ficou muito nervosa, por ver todo aquele sangue. Graças a Deus que foi apenas um corte sem maiores consequências”, relembra Cuzcuz.

A única vez que Paulo sofreu um acidente, foi fora das provas. Certa vez, conta ele, estava voltando de Mossoró, depois de participar de um campeonato e um carro atravessou a BR, acertando na lateral do seu carro, que caiu em um barranco e capotou várias vezes. Para piorar a situação, o jipe dele, que vinha sendo rebocado por ele, veio junto na batida e acabou caindo em cima do seu carro. Isso aconteceu há dois anos. Foi quando sua mulher pediu para ele parar de competir. “Atendi o pedido da minha mulher e fiquei um ano longe das competições, consertando o meu jipe. Mas, não consegui ficar afastado e estou de volta”, revela. O filho de Paulo, que também tem um apelido curioso (é chamado pelos amigos de Parafuso), ainda não teve a oportunidade de passar por esses problemas, de virar ou capotar um jipe. “Ainda bem que isso nunca aconteceu com meu filho. A mãe dele fica muito nervosa nas competições e se isso acontecesse, acho que ela não ia me perdoar”, afirma o pai.

Conhecia algumas pessoas do Jeepclub e sempre tive vontade de andar de 4x4, até o dia em que tive coragem para montar meu carro” CLÁUDIO GALVÃO Sócio do Jeep Clube

Nasci quase que dentro de um jipe. Meu pai tinha um Willy (marca do veículo) e essa paixão passou para mim ” JOÃO PAULO Piloto de Off-Road

Outro que é apaixonado pelos veículos 4x4 é Cláudio Galvão. Aos 32 anos, ele começou a disputar provas e correr há dois anos, mas revela que sempre teve vontade de andar em jipe, troller e caminhonetes. “Já conhecia algumas pessoas do Jeepclub e sempre tive vontade de andar de 4x4, até o dia em que tive coragem para montar meu carro e hoje corro quase todo final de semana”, revela Galvão, de sua pista particular, no município de Macaíba. Foi lá, que no ano passado, ele decidiu realizar uma prova off-road no estado, chamada de JeepFest. Sucesso total, de acordo com ele. “Foi uma surpresa para todos que estavam na organização. Não esperávamos o público que compareceu. O local da prova ficou completamente lotado. Foram mais de cinco mil pessoas aqui na granja, para uma estrutura armada para muito menos pessoas que isso. Fora que a quantidade de carro foi um problema, já que as pessoas paravam em qualquer lugar, o que acabou gerando engarrafamentos. Tive que pedir ajuda a polícia para poder organizar o trânsito”, revela Cláudio. Mas, mesmo com todos os imprevistos, Galvão considerou o campeonato um sucesso, já que o público foi surpreendente. Tanto é que ele está me fase final dos preparativos para a segunda edição do JeepFest, que acontece no próximo final de semana. Macaíba continua sendo a sede da disputa, mas, o local da prova teve que ser mudado, para dar um conforto melhor aos participantes, que, de acordo com Cláudio Galvão, deve superar os inscritos do ano passado. “Mudamos o local da prova para um terreno mais espaçoso. As máquinas já estão no local trabalhando. Esse ano temos tudo para ter uma disputa ainda mais acirrada do que no ano passado, que tivemos 40 inscritos. Para o II JeepFest, já tivemos a procura de mais de 100 carros. Além disso, a nossa premiação vai ser de 10 mil reais. Valor nunca pago antes aqui no Rio Grande do Norte. Quero que o JeepFest se torne uma dos maiores encontros da modalidade do país”, afirma Galvão. Como o próprio nome da prova já diz, não vai ser apenas um final de semana de competições. Várias atividades estão sendo organizadas para manterem os participantes intertidos durante os dias de prova. “O JeepFest vai contar com uma etapa do circuito brasileiro e também com várias outras ações e atividades, como trilhas pelo litoral sul, confraternizações, entre outros. Vai ser uma grande festa para os amantes dos 4x4”, avisa Cláudio Galvão.


esportes

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

DIVULGAÇÃO

Domingo | 16 de setembro de 2012

Qual a sua perspectiva sobre a Copa do Mundo no Brasil? A população tem motivo para ficar receosa? Não há nenhum motivo para receios. O torneio terá os estádios que precisa, as cidades receberão muito bem os turistas e os amantes do futebol verão seu torneio mais importante numa nação que adora o esporte, diferente da última edição. Durante os 30 dias, teremos um clima maravilhoso em nosso país. O seu livro trata de perspectivas, desafios e possibilidades para o Brasil com a Copa do Mundo.No caso específico do Nordeste e capitais de médio porte como Natal,qual a sua análise? São as maiores beneficiadas. Diferente das grandes cidades, que geralmente possuem indutores de crescimento e concentram cada vez mais atividades por conta da riqueza da população, os centros menores precisam de um vetor que seja capaz de lhe abrir portas. Esse é o caso da Copa do Mundo. O vasto investimento em arenas novas,não poderia ter o valor reduzido caso fossem aproveitadas as estruturas já existem em cidades que tiveram de demolir seus estádios antigos? Posso garantir que não. O fato é que as reformas seriam um pesadelo, tanto técnico como financeiro, e, talvez, seria um desafio intransponível. Como para a Copa essa é a maior exigência, devese levar isso muito a sério. Mas, mesmo com o custo dos novos estádios, isso não precisa ser considerado um mal do ponto de vista de investimento.

ALBERTO LEANDRO

No caso específico de Natal: como faturar dinheiro com uma arena, numa cidade onde não existem clubes da elite do futebol? Uma arena moderna como esta tem um poder de indução impressionante como agente de desenvolvimento social e econômico. Neste sentido, tanto o futebol pode se desenvolver como diversos outros negócios nas áreas de

[ ENTREVISTA / RICARDO AZEVEDO / AUTOR DO LIVRO “O BRASIL E A COPA DO MUNDO” ]

“NATAL TEM TUDO PARA SE REINVENTAR”

NÚMEROS DA COPA ■ A Copa do Mundo da

FIFA 2014™ deve ampliar o PIB em 1,5 ponto percentual; O mundial deve gerar cerca de 250 mil empregos no Brasil;

Cerca de 165 milhões de potenciais consumidores no país devem gastar de US$ 3 bilhões a US$ 6 bilhões até 2014;

R

icardo Azevedo, autor do livro “O Brasil e a Copa do Mundo”, vê com otimismo a realização do Mundial no país, mas aponta caminhos que devem necessa-

riamente ser trilhados pelos governantes para esse sucesso. O autor também indica opções de investimentos para as cidadessedes como Natal, que ele acredita ser uma das que mais pode lucrar com o evento.

cultura, turismo e tecnologia, mudando o ambiente de negócios nestes setores. O que faz uma empresa brasileira pensar que vai angariar algum lucro administrando um estádio? Projetos similares de arenas modernas tem se mostrado viáveis por diversos caminhos em outras partes do mundo. O assunto hoje, no Brasil, parece tabu, mas isso se deve a dificuldade natural de se reconhecer os momentos de ruptura de paradigmas. Ademais, arena é um projeto de 20 a 30 anos, horizonte pouco compreendido pelos gestores de negócios no Brasil. O mesmo conceito aplicado na Bahia necessariamente terá de ser aplicado em Natal em termos de administração? Exatamente o mesmo, pois arena, assim como qualquer outro negócio, requer profissionalismo, muito conhecimento do negócio e grande capacidade de gestão, além de governança em diferentes áreas, pois gera impactos em muitos outros negócios da cidade. Essa administração das arenas,

no caso de Natal e Salvador,serão realizadas em parceria com os governos locais? Ou já está previsto um descolamento entre as partes? Ocorrendo, em quanto tempo isso poderia ocorrer? Em projetos complexos e impactantes como estes a parceria é sempre necessária. A própria modelagem do negócio já se apresenta como tal, uma Parceria Público-Privada (PPP). Ocorrerá alguma campanha agressiva de marketing para mostrar esse novo conceito de estádio e atrair eventos diferente do futebol? Este tipo de ação é necessária e já deve ser iniciada desde agora. A mudança não deve ser pensada para o futuro. Ela já começou. A população brasileira está aberta e madura o suficiente para conviver com o padrão europeu em nossos estádios? Sem dúvida. Difícil não é se acostumar com algo melhor, e, sim, o contrário. Isso é humano. O Brasileiro está acostumado a frequentar estádios. Com a Co-

pa do Mundo passará a comparecer a arenas.O que eles verão de diferente? A experiência em si muda completamente, pois você passa a consumir serviços, além do programa esportivo. Isso afeta até a maneira como as pessoas de vestem. Aquelas cenas de torcedores sem camisa, assistindo ao jogo, à vontade,pulando o tempo todo,com fantasias,às vezes,serão banidas dos nossos estádios? De forma nenhuma. Uma arena deve acomodar diferentes modalidades de público, segmentados e de acordo com a distribuição de nossa sociedade. Isso é estratégia de marketing e um evento de grande projeção, como os que acontecem nas arenas, atingem todos eles. Uma das principais críticas às obras dos estádios é que elas serão elefantes brancos.Existe essa possibilidade? Natal, por exemplo,correria esse risco? Não vejo esse risco como grande. Estes projetos terão grande possibilidades de uso, múltiplas funcionalidades, e estarão preparadas para 30 anos de uso, ou seja, permite planos e estratégias de curto, médio e longo prazo. Natal, por exemplo, tem tudo para se reinventar a partir deste projeto. A base utilizada para convencer a população a aceitar a Copa foi a das melhorias, principalmente em termos de mobilidade.As obras,nesses casos,pouco foram realizadas. Não estaria na hora de mostrar a população a questão dos investimentos privados?

Eles existem? Serão em que áreas? O que isso pode gerar de importante para a população? Os grandes projetos urbanos são, necessariamente, públicos. Sairão, com certeza, pela necessidade de nossa população, não por conta da Copa. O problema é que, para o torneio, estes projetos não são obrigatórios, apenas os estádios são. Assim, deixa-se de ter prazos técnicos para estas obras e passamos a ter prazos políticos, ou seja, desconectados de cronogramas precisos. Mas, o Brasil está levantando sua infraestrutura, urbana inclusive, de forma consistente. Esta crise devemos vencer em mais 10 anos. Em épocas anteriores se falou em espetáculo do crescimento. Hoje vivemos uma época parecida. A Copa é um dos elementos responsáveis por esse momento.Como a população,principalmente a de uma cidade como Natal,pode aproveitar para melhorar de vida? Há três tipos de melhoria: uma delas diz respeito as oportunidades diretas e indiretas geradas por este crescimento. Isto será em grande parte captado por associações de classe e grupos organizados e baseado em modelos de cooperação. Outra diz respeito ao efeito sistêmico, ou seja, a repercussão da distribuição dos ganhos econômicos entre outros setores da sociedade. Por fim, um ganho social, onde melhoramos a qualidade de vida do cidadão. Entender tudo isso será importante para captar as melhores estratégias para se aproveitar este momento histórico que o Brasil vive.

Somente em infraestrutura devem ser investidos R$ 37 bilhões;

Na construção de estádios serão R$ 7,2 bilhões,no setor de telecom R$ 4,2 bilhões e no de segurança R$ 4,1 bilhões;

Até 2014,a classe média deve crescer 23%, passando de 114 milhões para 140 milhões de pessoas;

■ Nos próximos três anos

haverá incremento de cerca de três milhões de turistas no país,sendo dois milhões de estrangeiros e um milhão de brasileiros. O volume financeiro movimentado por esses turistas deve gerar receitas adicionais de aproximadamente R$ 5 bilhões para as empresas brasileiras,

■ Os setores mais

beneficiados serão hotelaria,transporte, comunicações,cultura, lazer e comércio varejista, mas,toda a cadeia será impactada. FONTE: ITAÚ UNIBANCO


4

esportes

| Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012

Equipe mineira perdeu a ponta da classificação para o Fluminense e hoje tem o Náutico como adversário no estádio dos Aflitos, em Pernambuco. Jogo está marcado para as 16h

PITUAÇU

Atlético-MG quer liderança de volta

O duelo de Bahia e Figueirense, marcado para as 16 horas, em Salvador, será crucial para as ambições de ambas as equipes. Afinal, os dois times se encontram na parte de baixo da tabela: o Figueirense é o 18° colocado, com 22 pontos; já o Bahia é o 15°, somando 28 pontos. Assim, o Tricolor entrará em campo para dar continuidade a reação, já que a equipe está invicta há seis jogos.

[ BRASILEIRO SÉRIE A ]

DANIEL OLIVEIRA/FOTOARENA/AE

elo Horizonte (MG) - Gazeta Press - O Atlético-MG vai encarar o Náutico, às 16h, no estádio dos Aflitos, mas o adversário maior do Galo no caminho do título é o Fluminense, assunto que é pauta garantida entre os atletas alvinegros. Por isso, o foco é no jogo contra os pernambucanos, mas sempre com os olhares voltados para o que acontece com os cariocas. O técnico Cuca aposta que além de AtléticoMG e Fluminense, outros clubes podem chegar a disputar o título, mas não esconde que a mira está voltada para o Tricolor e em voltar a ser líder do Brasileiro. O treinador destaca que a defesa alvinegra voltou a atuar bem, e que isso, pode ser decisivo para os alvinegros ultrapassarem o time das Laranjeiras. “Estou muito contente. É o terceiro jogo em que a gente não sofre gols, temos a segunda melhor defesa e estamos atuando pressionados porque o Fluminense está jogando antes. Mas tudo tem a sua hora. Se tiver que retomar, vai ser na hora certa. Não vamos nos precipitar, nem ficar secando” , declarou. Para duelar contra o Timbu, Cuca perdeu dois jogadores importantes. O zagueiro Leonardo Silva e o meia-atacante Guilherme receberam o terceiro cartão amarelo, e por isso, ficam

B

FICHA TÉCNICA NÁUTICO-PE ATLÉTICO-MG Gideão;Alessandro, Alemão,Ronaldo Alves e Douglas Santos;Elicarlos, Souza,Martinez e Lúcio;Rhayner e Rogério Técnico: Alexandre Gallo

Victor;Marcos Rocha,Rafael Marques,Réver e Júnior César;Pierre, Leandro Donizete, Danilinho e Ronaldinho; Bernard e Leonardo Técnico:Cuca

Estádio: Aflitos Horário: 16h Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (CBF-SP) Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (CBF-GO) e Daniel Paulo Zolli (CBF-GO)

Estou muito contente. É o terceiro jogo em que a gente não sofre gols, temos a segunda melhor defesa ” CUCA Técnico

fora do jogo. Para a vaga de Léo Silva, Rafael Marques assume a posição ao lado de Réver. Já para o lugar de Guilherme, o co-

mandante alvinegro tem algumas opções e ainda não confirmou quem começa o jogo. O avante Jô segue lesionado e fora do jogo. O atacante Leonardo, autor do gol da vitória contra o São Paulo, será mantido. No Náutico, o time de Alexandre Gallo vem de derrota para o Grêmio e terá problemas para medir forças contra o Atlético-MG. O lateral Patric tomou o terceiro cartão amarelo e está fora da partida por suspensão automática. O jogador pertence ao time mineiro e razões contratuais também impedem que o atleta enfrente os atleticanos. Além de Patric, o treinador do Timbu também perdeu o zagueiro Jean Rolt, advertido com o cartão amarelo de número três. Para compensar as duas ausências, o atacante Dimba estará novamente à disposição de Alexandre Gallo, que admite que o Náutico tem oscilado bastante, mas cobra volta das vitórias. “A oscilação é normal, em virtude de este time ter sido montado durante a competição. Poderíamos ter vencido alguns jogos e acabamos perdendo. É detalhe do Brasileiro, as coisas são assim mesmo. Sabíamos que essa fase no returno seria vivida pela equipe, essa oscilação, mas temos que começar a vencer”, afirmou.

BEIRA-RIO

INTER/RS JOGA SOB PRESSÃO Não há mais desculpa: o Internacional precisa voltar a vencer se quiser continuar como postulante a um lugar dentro do G-4 . Com apenas uma vitória nos últimos oito jogos, o Colorado recebe o Sport, hoje, sabendo da necessidade de conquistar os três pontos para tentar se aproximar da zona da Libertadores. A distância para o Vasco, 4º colocado, subiu para 6 pontos no meio de semana. SÉRIE C

FORTALEZA TENTA A LIDERANÇA

A estrela Ronaldinho Gaúcho persegue o sonho do título nacional

ESPORTES NA TV TV GLOBO 11H – ESPORTE ESPETACULAR 16H – CRUZEIRO X VASCO

Pedro Neto

SPORTV 09:00 – MUNDIAL DE MOTOVELOCIDADE – MOTO GP – GP DE SAN MARINO (AO VIVO) 13:00 – LIGA FUTSAL – SEMIFINAL – CARLOS BARBOSA X JOINVILLE (AO VIVO) 16:00 – NANCY X OL.MARSELHA (AO VIVO) 18:30 – CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL – FLAMENGO X GRÊMIO(AO VIVO)

pedron@natal.digi.com.br

Gláucio Uchôa

D

sidente do clube merece o seu respeito. Para o conselheiro o ABC tem errado muito nesses últimos meses e que teme pelo futuro do clube. Principalmente no tocante as ações trabalhistas. Gláucio disse que se o presidente, Rubens Guilherme, for candidato à ree-

Grupos do Campeonato do Nordeste No sorteio dos grupos do Campeonato do Nordeste o América teve mais sorte que o ABC. O grupo do alvinegro ficou assim: Bahia, Ceará, ABC e Itabaiana. Já o do clube rubro será: Vitória, América, ASA e Salgueiro. No grupo alvinegro o Bahia disputa à série A. Já o Ceará merece todo o nosso respeito e briga (mesmo com poucas chances) para voltar à série A. Já o Itabaiana é uma equipe desconhecida para grande parte da torcida potiguar. O do América também é complicado, pois além do Vitória que praticamente já garan-

tiu seu retorno à série A em 2013, tem ainda o ASA que disputa atualmente à série B. Também não podemos nos esquecer do Salgueiro que foi o terceiro colocado no Campeonato Pernambucano e que entrou na Copa do Nordeste no lugar do Náutico. O Campeonato do Nordeste será extremamente rentável para todos os clubes envolvidos na competição. Então, vamos torcer para que os nossos dois representantes possam chegar longe nessa disputa, pois quanto mais fases o clube passar mais dinheiro em caixa.

FELIPÃO Essa semana o técnico,Felipão,foi dispensado do Palmeiras.Nada de errado até aqui,pois ser técnico de futebol no Brasil é complicado,e o emprego geralmente é por tempo curto.Agora,podem contratar o ex-técnico do Barcelona,Guardiola,que ele não dará jeito.Aliás,nos últimos três anos o Palmeiras teve no seu comando três dos quatro melhores (o outro é Tite) técnicos do Brasil.Wanderley Luxemburgo,Muricy e Felipão,estiveram à frente do clube alviverde.Entretanto,não adianta o clube ter o melhor técnico do mundo e não ter jogadores de qualidade no seu elenco.Dificilmente o Palmeiras escapa da série B em 2013.

leição terá o seu voto. Outro que também tem o seu voto é o expresidente, Judas Tadeu. Ao mesmo tempo, o ex-dirigente disse que não é candidato a presidente, entretanto, se for convocado pelos seus pares poderá repensar o assunto.

NOVAS CONTRATAÇÕES O ABC confirmou está semana que contratou dois novos jogadores para o restante da série B.Esquerdinha (lateral esquerdo) e Rafael (zagueiro) chegam essa semana ao alvinegro. Agora,no mínimo duas novas contratações ainda deverão acontecer,sendo um lateral direito e mais um atacante.Na realidade o ABC já tinha fechado com Fernandão que é jogador do Atlético PR,porém,o jogador já fez nove jogos pelo clube e não pode mais disputar a série B por outro.Falase em Edgar Júnior que é atacante e que até recentemente era titular na equipe paranaense.Caso se confirme a sua contratação o ABC acertará,pois o cara é um fazedor de gols.

CÉSAR GRECO

eu o que falar a entrevista do conselheiro do ABC, Gláucio Uchôa, no Programa Esportes em Debate. Gláucio falou sobre diversos assuntos relacionados ao alvinegro. O exdirigente do ABC fez questão de dizer que apenas que o atual pre-

BAHIA E FIGUEIRA TENTAM SALVAÇÃO

Querendo assumir a liderança do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza recebe o Paysandu, às 17 horas, no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, pela 12ª rodada. Enquanto isso, o Papão tenta se consolidar no G-4 desta chave. O meia Geraldo, artilheiro da equipe leonina, deu a receita que ele e os seus companheiros precisam para conquistar mais uma vitória no Nacional. “Nós teremos que impor um ritmo forte dentro da nossa casa”, analisou.


Domingo | 16 de setembro de 2012

esportes

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

[ BRASILEIRO - SÉRIE A ] Flamengo e Grêmio duelam com pensamentos opostos no Engenhão. Os cariocas querem evitar a queda e os gaúchos esperam chegar no topo da classificação

Apito Final EVERALDO LOPES - elopes@tribunadonorte.com.br

Chute pra todo lado s diversas publicações que tentam explicar as origens do futebol, aproximadamente em que ano e quais os povos que primeiro chutaram um artefato semelhante a uma bola, costumam citar a China como sendo o berço desse esporte. O ano, teria sido 2.518 antes de Cristo (a.C). De minha parte – desculpem-me os historiadores que defendem essa tese. Ora, se depois de Cristo, quando tudo começou de novo do zero, há dúvidas quanto a fatos históricos, calcule, leitor, uma assertiva que recua no tempo nada menos do que 2.518 anos. Está mesmo fadada a não ser levada a sério. Foi chute, sim. Defendo essa tese no livro “Da Bola de Pito ao Apito Final”, lançado por mim em 2006, sugerindo que, pelo menos reduzam as previsões abolindo o “depois de Cristo”. Imagine, leitor, no ano 2.518 a.C uns indivíduos chutando o quê? Um papo de piru? E já havia peru naquele tempo? Chutando uma bola de meia, como a garotada fazia antes de aparecer a bola de borracha? Pode ser, embora ninguém possa assegurar que já havia meia, mais de 2 mil anos atrás.

A

Chute (2)

Chute (3)

Como não há a menor possibilidade de se chegar a um consenso quanto às primitivas partidas de futebol, prefiro me situar somente à chegada do futebol “association” no Brasil. Ainda evocando o título “Da Bola de Pito ao Apito Final”, fico com o que escrevi às paginas 391 a 393: o primeiro jogo no Brasil, dentro das melhores normas da época aconteceu na capital paulista, dia 14/04/1895, quando jogaram o São Paulo Railway versus Companhia do Gás Esporte Club, vitória do São Paulo por 4x2.

Segundo o pesquisador Sebastião Witter, no seu livro Breve História do Futebol Brasileiro (editora FTD, 1996), a primeira partida oficial jogada no Brasil aconteceu em 1894, ano em que chegaram as primeiras bolas de couro fabricadas na Inglaterra. Eram de couro, pesadonas, o pito ainda saliente (daí, alguns jogadores usarem um pano protegendo a testa). As bolas foram trazidas de Londres pelo brasileiro Charles Miller, que foi o primeiro jogador brasileiro a gozar de prestígio, filho de família rica.

O embrião Para os europeus, o marco da oficialização do “football association” é o ano de 1863. A poderosa Fifa considera data oficial do futebol a data de 21 de maio de 1904, aparecendo como países

fundadores Dinamarca, Holanda, França, Inglaterra, Bélgica, Suécia, Espanha e Suíça. O maior empecilho para que o futebol ganhasse divulgação eram os escassos meios de comunicação.

O EMBRIÃO (2) Depois de criada a Fifa, lentamente, vários países foram se associando, passando hoje a mais de 200 nações. Para o leitor, aqui está o endereço da madrasta do futebol: Federacion Internationale de Football Association, Fifa House – 11 Hitzigweg – P.O. Box 85.8030, Zurique, Suíça, endereço eletrônico www.fifa.com, com sede em Zurich, o mesmo endereço dos dias atuais.

Cara de pau é ofensa? A cena, patética, aconteceu no jogo Fluminense x Portuguesa, na rodada do meio de semana, vitória do Tricolor carioca. Foi quando o árbitro Jailson Macedo teria deixado de dar uma penalidade máxima contra a Lusa do Canindé.

CARA DE PAU (2) Inconformado, o camisa nove Fred chamou o árbitro de “cara de pau”, aos gritos. Disse e repetiu o “cara de pau”. O cara do apito até que foi benevolente com o agressor, mostrando apenas o cartão amarelo. Ficou a dúvida no ar: “Cara de pau!”, é ofensa?

Conselho

Em baixa

O Conselho Deliberativo do Alecrim FC tem importante reunião nesta segunda-feira, 20h na sede administrativa, à rua dos Caicós 1722. O clube aprovou a ampliação do quadro de conselheiros, passando de 20 para 40, e mais 20 suplentes. O clube aproveita e debate outros assuntos.

É pálida a campanha do Cruzeiro. Ocupando o 8º lugar com 34 pontos, está a nada menos de 19 do líder Fluminense, o que significa dizer que ser campeão brasileiro está fora de cogitação. O potiguar Wallyson, que vem tendo oportunidades diminutas sem chance para alterar o quadro.

UCHOA NO ‘ESPORTES EM DEBATE’ O ABC FC é o foco do programa Esportes em Debate, neste domingo, com duas apresentações. Ontem à tarde, antes do jogo CRB x ABC e, neste domingo de 7 às 8 da matina. O entrevistado é o conselheiro Cláudio Uchoa.

A vez do leitor E-mail de Orris Melo, Natal. “Anos passados, ainda nos últimos suspiros do “Juvenal Lamartine”, havia um diretor do ABC de nome Sebastião Amorim, se não me engano, dono de uma padaria, fornecia pão ao ABC, era diretor de futebol. Aonde anda aquele torcedor? Sebastião Amorim reside, hoje, numa granja fora da capital. De fato, afastou-se do clube, depois de prestar grandes serviços. *** Márcio Gonçalves/Natal -“Li nesta coluna,tempos atrás,que o América/RN teve um jogador de nome Demóstenes,que chegou a jogar no Botafogo do Rio. Ele ainda é vivo? De fato,Márcio,Demóstenes jogou no América (e também no ABC),era recruta em Natal,quando foi convidado para fazer teste no Botafogo/RJ.Aprovou,chegou a jogar ao lado de Heleno de Freitas.Demóstenes faleceu meses atrás,com mais de 90 anos.Morava em Bogotá/Colômbia.

Um almeja vaga no céu, o outro fugir do inferno MAURÍCIO VAL / VIPCOM

io de Janeiro (RJ) - Gazeta Press - Sem vencer há seis rodadas, o Flamengo volta a campo neste domingo para tentar se recuperar no Campeonato Brasileiro. No entanto, os rubro-negros não terão vida fácil, pois vão encarar o Grêmio, terceiro colocado, comandados pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, que começou o ano a frente da equipe da Gávea. A partida no Engenhão é de extrema importância para os dois times. Enquanto os caricoas buscam se afastar da zona de rebaixamento, os gaúchos querem se aproximar dos líderes da competição. No Flamengo, o técnico Dorival Júnior terá os retornos do zagueiro González e do volante Cáceres, que estavam servindo as seleções chilena e paraguaia, respectivamente. No entanto, o treinador não terá o zagueiro Wellinton e o meia Mattheus, ambos vetados pelo departamento médico. Com isso, o comandante deverá colocar o lateral direito Leonardo Moura no meio, com a entrada de Wellington Silva na lateral. O atacante Vagner Love, artilheiro do time no Campeonato Brasileiro, espera que o Flamengo possa reverter a situação o quanto antes. O jogador acredita que o elenco tem qualidade para subir na classificação. “Futebol pode acontecer de tudo. Estamos sujeitos a isso (rebaixamento), mas só depende de nós. Acredito muito no grupo e vamos lutar para que nada de ruim aconteça ao Flamengo. Isso tudo acontece porque é o Flamengo. Aqui acon-

R

O atacante Vágner Love tenta esfriar a cabeça para enfrentar o “clima quente”no CT do Flamengo

tece de tudo, as cobranças são maiores”, disse. Para tentar se afastar da degola, o técnico Dorival Júnior antecipou a concentração do elenco para a sexta-feira, um dia antes que o normal. Precisando da vitória para seguir sua caça aos líderes do Campeonato Brasileiro, o Grêmio vai praticamente completo para o confronto com o Flamengo. A única ausência será o volante Fernando, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Em seu lugar, deve jogar Léo Gago. Na vitória contra o Náutico, na última quinta, o técnico Vanderlei Luxemburgo testou a for-

mação com Gago e Souza na contenção durante o segundo tempo. Se perdeu seu cabeça da área, Luxa ao menos contará com uma volta importante ao time titular: o meia Zé Roberto, que cumpriu suspensão na última rodada. Além dele, outro jogador que não atuou contra o Náutico por estar suspenso foi o centroavante André Lima, que ficará como opção no banco, na reserva de Marcelo Moreno. O Tricolor Gaúcho está em uma situação relativamente tranquila na competição. Com 47 pontos, o Grêmio não sai da terceira colocação nesta rodada, aconteça o que acontecer.

FICHA TÉCNICA FLAMENGO GRÊMIO Felipe,Wellington Silva,Frauches, González e Ramon; Muralha,Cáceres, Ibson e Léo Moura; Adryan e Vagner Love Técnico:Dorival Júnior

Marcelo Grohe;Pará,Werley,Gilberto Silva e Anderson Pico;Souza,Léo Gago,Elano e Zé Roberto;Kléber e Marcelo Moreno Técnico:Vanderlei Luxemburgo

Estádio: Engenhão Hora:18h30 Árbitro:Ricardo Marques Ribeiro (MG) Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Carlos Nogueira Júnior (SP)

Vasco estreia Marcelo Oliveira contra o Cruzeiro em Minas

Fora de casa,Botafogo tem como adversário a “Macaca”

Varginha (MG) - Gazeta Press O Vasco visita o Cruzeiro às 16h, no Estádio Dilzon Melo, em Varginha (MG), em confronto válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Cruz-maltino vai estrear nesta partida o técnico Marcelo Oliveira, contratado para surprir a ausência de Cristóvão Borges, que pediu demissão após a goleada de 4 a 0 sofrida para o Bahia. A reação vascaína porém já começou no meio de semana, quando o time derrotou o Palmeiras por 3 a 1, chegou aos 42 pontos e se manteve na zona de classificação para a próxima Copa Libertadores. Já a Raposa, estacionada nos 34 pontos, perdeu por 2 a 0 para o Figueirense na quarta-feira, conhecendo a sua terceira derrota consecutiva. O técnico Celso Roth, inclusive, está ameaçado de demissão. Estreante do dia, Marcelo Oli-

O Botafogo visita a Ponte Preta (Macaca) às 18h30, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), em confronto válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Glorioso, que empatou com o Internacional por 1 a 1 no fim de semana, soma 38 pontos e tem como principal meta se classificar para a disputa da próxima Copa Libertadores. Portanto, a vitória é o objetivo dos cariocas. A tarefa, porém, não será das mais tranquilas, pois a Macaca, que no meio de semana empatou por 1 a 1 com o Corinthians, não perde há seis partidas e faz uma boa campanha, somando 32 pontos. Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo, entende que a conquista de uma vitória hoje pode representar um salto importante para a sua equipe na tabela de classificação.

veira procurou elevar a auto-estima de seus comandados, garantindo que chegou ao clube com o objetivo de lutar pela conquista. FICHA TÉCNICA CRUZEIRO VASCO Fábio,Rafael Donato, Leandro Guerreiro e Mateus;Souza,Charles,Sandro Silva,Tinga,Montillo e Everton;Wellington Paulista Técnico:Celso Roth

Fernando Prass,Jonas,Dedé,Luan e William Matheus; Nilton,Wendel,Juninho Pernambucano e Carlos Alberto;Eder Luis e Tenório Técnico: Marcelo Oliveira

Estádio: Dilzon Melo Horário:16h Árbitro:André Luiz Freitas de Castro (GO) Assistentes:Alessandro da Rocha (Fifa-BA) e Bruno Boschilia (PR)

O treinador faz pequenas projeções e, neste cálculo, é muito importante pontuar em Campinas/SP. FICHA TÉCNICA PONTE PRETA BOTAFOGO Édson Bastos,Tiago Alves,Ferron e Diego Sacoman;Cicinho, Baraka,Renê Júnior, Marcinho e Uendel; Nikão e Roger Técnico:Gilson Kleina

Jéfferson,Lucas,Fábio Ferreira,Dória e Márcio Azevedo; Jadson,Gabriel, Fellype Gabriel,Andrezinho e Seedorf (Cidinho);Lodeiro Técnico:Oswaldo de Oliveira

Estádio: Moisés Lucarelli Horário:18h30 Árbitro:Dewson Freitas da Silva (PA) Auxiliares:Roberto Braatz (Fifa-PR) e Kléber Lúcio Gil (SC)

SANTOS

MURICY ELOGIA O ADVERSÁRIO Após espantarem a má fase, Coritiba e Santos medem forças às 16 horas, no Couto Pereira, buscando embalar no Campeonato Brasileiro. Sobre o adversário Muricy foi só elogios ao Coritiba. “O Coritiba vem de campanhas importantes nos últimos anos, principalmente na Copa do Brasil. Eles passaram por um momento não tão bom agora, como a gente, mas agora estão se recuperando. Será uma partida dificílima, pois eles jogam muito bem”, disse.


esportes 6 | Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 16 de setembro de 2012 [ BRASILEIRO SÉRIE A ] O Palmeiras precisa

vencer o desinteressado Corinthians em SP

Desespero frente a frente com a tranquilidade ão Paulo (SP) - Gazeta Press - A ameaça de rebaixamento jogou o Palmeiras à beira do caos, resultando na demissão de Luiz Felipe Scolari e pressionando toda a diretoria, poucos meses antes das eleições presidenciais. Para o Corinthians, pouco importa a situação do rival, já que Tite tenta colocar seu time em uma situação ainda mais tranquila. É neste cenário de crise alviverde e conforto alvinegro que os dois se enfrentam às 16 horas, no estádio do Pacaembu. Válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Derby é de mando do Verdão, que terá maioria nas arquibancadas, mas isso não alivia a forte pressão sobre o elenco que será dirigido interinamente por Narciso – técnico campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior pelo Corinthians em janeiro e que comanda o time sub-20 do Palmeiras desde 31 de julho. Mais do que a saída do técnico que há dois meses era campeão da Copa do Brasil, a maior prova da alarmante situação palmeirense está na tabela. O time começou a 25ª rodada em penúltimo lugar, a sete pontos do primeiro clube fora da zona de rebaixamento. Para evitar a segunda participação na Série B do Brasileiro em sua história, a caminhada é complicada tem a falta de confiança como um dos principais obstáculos. Na busca até por motivação,

S

enquanto a diretoria não acerta a contratação de um novo treinador, poucos jogadores têm dado entrevistas. Quem fala, tenta mostrar otimismo à torcida. “Temos 14 rodadas pela frente, não podemos abaixar a cabeça. Não podemos entregar os pontos, senão ficará muito mais fácil para os adversários”, disse Tiago Real. Quem foge do discurso politicamente correto é Jorge Henrique, que deve voltar a ser titular, pois está completamente recuperado das dores na coxa direita. “Tem um gosto especial dificultar a situação deles, sim. Não vou mentir. A rivalidade entre as duas equipes é grande e vamos fazer de tudo para que eles fiquem um pouco mais na zona do rebaixamento”, polemizou. FICHA TÉCNICA PALMEIRAS-SP CORINTHIANS-SP Bruno;Artur, Mauricio Ramos, Thiago Heleno e Juninho;Henrique, Correa,Tiago Real e Valdivia;Luan e Barcos Técnico: Narciso

Cássio;Guilherme Andrade,Wallace, Paulo André e Fábio Santos;Ralf, Paulinho,Douglas e Danilo;Jorge Henrique e Romarinho Técnico:Tite

Estádio: Pacaembu Horário: 16 horas Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP) Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Rogério Pablos Zanardo (ambos de SP)


série Sucesso nos Estados Unidos, a série “Tratamento de choque” estreia por aqui nesta quinta-feira, no TBS Muito Divertido [ PÁGINA 3 ]

Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 16 de setembro de 2012

A REVISTA DA TV É UM SUPLEMENTO DA TRIBUNA DO NORTE. NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE.

Fernanda de Freitas e Otávio Müller são amigos na vida real, o que facilita o trabalho no seriado “Tapas & beijos”. [ PÁGINA 4 ]

revista da tv

bastidores

A nova face das 21h

Nanda Costa fala de sua trajetória e da surpresa de ganhar o papel de protagonista em ‘Salve Jorge’, a próxima novela do horário nobre da Globo. [ PÁGINAS 6 E 7 ]


Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Inter TV/Cabugi – Canal 11 Inter TV/Cabugi – Canal 11

revista da tv

Domingo | 16 de setembro de 2012

TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA

Rita afasta Mathias da sala no momento em que Luiza chega para cantar com Nando. Dinho defende Lia da implicância de Orelha, e Ju ouve. Lia beija Gil. Rita se desespera ao ver Luiza conversando com Mathias. Leandro e Isabela se beijam. Dinho briga com Ju.

Ju convence Dinho a continuarem juntos. Bárbara leva Tico para conhecer Nando. Gil e Lia se encontram na praça, e ela pede para ir grafitar com ele. Tico vê Mário e Alice se beijando. Ju conversa com Dinho sobre o gênio de Lia. Lorenzo se desespera ao dar falta da filha.

Tatá teme que Lia tenha ido embora, como Raquel, a mãe delas, fez. Lia mostra o grafite que fez com Gil para Lorenzo. Leandro tenta se aproximar de Isabela. Lia dá um fora em Ju. Dinho se anima com o acampamento que farão na escola, e Ju tenta disfarçar a decepção.

Ju e Lia se reconciliam. Tico conta para Dinho que viu Alice e Mário se beijando. Dinho não aceita a possibilidade de Mário e Alice ficarem juntos. Marcela dá para Gil um canivete que era de seu pai. Lia explica para a irmã que não buscará Raquel no aeroporto.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

Constância procura Bonifácio para pedir um cargo no governo para o marido. Etelvina e Percival levam Guerra para conhecer os moradores que estava procurando. Praxedes fala para Zé Maria que encontrou sua ficha nos registros e ameaça mantê-lo preso por mais tempo.

Isabel fala para Albertinho que eles não podem mais ficar juntos. Laura encontra uma foto de uma atriz nos pertences de Edgar. Laura descobre mais detalhes sobre a tal atriz e fica com raiva de Edgar. Isabel vai à casa de Albertinho e descobre que ele é filho de Constância.

Constância destrata Isabel. Albertinho discute com Constância por causa de Isabel. Edgar diz a Laura que foi apaixonado por outra mulher. Zé Maria encontra Isabel, e os dois descobrem que foram enganados por Berenice. Isabel enfrenta Berenice.

Constância e Bonifácio se beijam. Isabel decide contar a verdade para Zé Maria. Zé Maria começa a construir sua casa no morro. Isabel procura Laura. Diva implica com Eliete, e Neusinha se faz de sonsa. Laura pergunta a Isabel quem foi o rapaz com quem ela se envolveu.

Isabel não conta a verdade para Laura. Teresa reclama de Eulália para Praxedes. Eulália implica por Teresa trabalhar fora, e Praxedes fica irritado. Neusinha insinua que Eliete deva atacar Diva com as armas que tem para conseguir o que quer. Edgar beija Laura.

Pedro se choca ao ver Alice abraçada com Miguel. Pilar diz a Leila e Jonas que Binho é o verdadeiro pai de seu filho. Miguel espia a conversa de Carla e Tomás. Os alunos do terceiro ano comentam sobre Lucy. Pedro fica furioso ao ver Alice conversando com Miguel.

Jonas e Leila chamam Binho para uma conversa. Lucy engana a enfermeira e foge da clínica. Miguel conversa com Binho e o chantageia. Artur lê carta que Nina e Arturzinho escreveram. Pingo recolhe os ossos espalhados pelos alunos. Leila diz a Miguel que Lucy fugiu da clínica.

Alice oferece ajuda a Miguel. Leila desabafa com Ofélia e diz que Jonas não quer mais saber de ser diretor. Leila dá bronca em Jonas. Miguel e Tatiana vão até a clínica em que Lucy estava internada. O médico diz a Miguel que Lucy furtou uma loja e roubou o celular de um homem.

Tatiana e Miguel conversam sobre Lucy. Miguel pega o carro e dirige atrás de Lucy. Miguel recebe uma visita surpresa de seu pai enquanto Binho observa tudo. Miguel vai até a casa de Eva e diz que pretende ressarcir os prejuízos do incêndio.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

Penha não consegue contar para Lygia sobre seu romance com Gilson. Inácio diz a Tom que não quer mais fingir ser Fabian. Sarmento rouba Cida. Penha é fotografada beijando Gilson. Rosário reconhece Inácio, e ele a beija. Chayene levanta a parede falsa, e Fabian aparece cantando.

Rosário fica furiosa com Inácio. Tom tenta contornar a situação com os jornalistas, mas Chayene atrapalha. Lygia reclama por Penha ter mentido para ela sobre Gilson. Humberto declara seu amor a Ariela. Todos se surpreendem ao saber que Rodinei é o novo dono da Galehip.

Laércio informa a Chayene que Socorro é sua nova estrela. Gilson fica inconformado com a decisão de Penha em se separar dele. Cida decide processar os Sarmento. Lygia e Penha são obrigadas a gravar um vídeo para o escritório. Samuel some no mar, e Gilson entra em pânico.

Gilson encontra Samuel desacordado. Sarmento sofre na cadeia. Liara se acerta com Brunessa na Galehip. Laércio avisa a Chayene que Socorro vai substituí-la no show do prêmio “DóRéMi”. Fabian teme que seu segredo seja descoberto. Inácio procura Rosário.

Rosário se recusa a ouvir Inácio. Laércio e Socorro estranham o comportamento de Chayene. A médica avisa que Samuel fará uma operação e pode ficar com sequelas. As Empreguetes ganham o prêmio de “Revelação do Ano” e se emocionam no palco.

Nilo pega as fotos que estão com Débora. Nina decide ir ao banco pegar suas cópias com Begônia, Betânia e Valdo. Valdo pega as fotos e foge. Carminha pega o dinheiro que Max escondeu. Valdo entrega as fotos a Carminha. Carminha conta para Tufão que Nina é Rita.

Carminha faz a cabeça de Tufão contra Nina. Tufão conta para toda a família que Nina é Rita.Cadinho chama suas mulheres para morar com ele no Divino. Jorginho chega à mansão e é acusado de ser cúmplice de Nina. Tufão vai à casa do filho e se enfurece ao ver Nina.

Nina conta sua história para Tufão e implora que ele acredite nela. Tufão decide ir ao lixão. Leandro é contratado pelo Flamengo, e Roni se abala ao perceber que o amigo sairá do Divino. Ivana conversa com Nina. Tufão pede que Carminha passe a noite com ele.

Jorginho e Nina decidem se afastar de toda a família dele. Tufão pede que Carminha volte para casa, e Max fica contrariado. Tessália aceita namorar Darkson. Suelen vai atrás de Leandro. Jorginho conta para Leleco que Max é amante de Carminha.

Max e Carminha brigam, e Ivana flagra os dois. Cadinho fala para suas mulheres que elas terão que trabalhar. Jorginho revela a Tufão que Carminha o trai. Leleco encontra Max no barco. Carminha fala para Tufão que Nina armou o seu sequestro.

Cirilo pede que Helena perdoe Paulo e Mário. A pedido dela, Mário e Paulo ajudam Graça na cantina. Suzana diz a Matilde que conversou com Olívia, que disse que tem que pegar Valéria no flagra. Laura e Alícia montam uma barraca de limonada na praça.

Alícia começa a vender limonada de skate. Helena vai ao escritório de Sr. Morales para pedir ajuda. Com a venda da limonada, as crianças conseguem juntar R$ 27 para ajudar o pai de Carmen. Alícia faz as embaixadinhas com salto alto, e os meninos ficam boquiabertos.

Sr. Morales pede o endereço de Helena a Firmino. Helena explica a Morales a situação de Carmen. O empresário dá trabalho a Frederico em uma de suas indústrias e um trabalho de meio período a Inês. Morales convida Helena para ocupar o cargo de sua secretária.

Em conversa com a Helena, Sr. Morales fala que perdeu a mulher e o filho num acidente de carro. Natália deixa a carne descongelando, e Rabito come. Helena revela às meninas que Sr. Morales conseguiu um novo emprego para o pai de Carmen.

Valéria marca um encontro com Otávio (Martim) e Eliza na casa de Evaldo. Ele leva Teresa com Tavinho. Otávio (Martim) coleta o material do menino para um novo exame de DNA. Toga falha e Manuela o ameaça, implorando por liberdade.

Johnny traz o menino de Dallas, e Maria se emociona. Sotero demite Elvira ao descobrir a verdade. Tônia vai ver Luma e diz a Edu que está namorado Décio. Otávio e Eliza encontram com Décio na casa de Tônia, e Johnny aparece.

Johnny nota os óculos de Décio e disfarça. Maria comunica a Martim (Otávio) que Olivia vai morar no hotel. Valéria pede que José Maria abrigue Eliza e Otávio (Martim). Novais e Martim (Otávio) torturam Décio.

Otávio (Martim) marca encontro com Valéria no laboratório para descobrir quem é o verdadeiro Tavinho. Jairo sofre sem tomar seu remédio, e Laís desconfia dele. Martim (Otávio) se prepara para pegar Otávio (Martim) e Eliza.

Mundinho afirma a Ramiro que ganhará as eleições. Ramiro exige que Machadão se desfaça do Bataclan. Olga diz a Marialva que Doroteia descobriu que Melk é o coronel de Pirangi. Melk vai acertar as contas com Doroteia.

Pirangi confirma na frente de todos que Melk não é seu coronel. Malvina e Gerusa combinam de passar a noite com seus namorados, sem que os pais saibam. Tonico dá um cachorro de presente para Gabriela, que fica emocionada.

Tonico finge emoção para sensibilizar Gabriela. Nacib percebe que Tonico não aparece mais no Vesúvio. Mundinho pede ajuda a Altino para fugir com Gerusa. Doroteia avisa a Melk que Malvina namora um homem casado.

Melk adverte Rômulo a não se aproximar de Malvina e avisa que vai escolher o noivo da filha. Nacib reclama do atraso de Gabriela. Jesuíno manda Iracema usar vestidos de Sinhazinha. Ramiro leva Gerusa ao presépio e passa mal.

SEGUNDA

SÁBADO

MALHAÇÃO Orelha, Pilha e Fera criticam Dinho por fazer tudo o que Ju pede. Tizinha e Nando vibram ao encontrarem Luiza, que chega ao Misturama com Rita. Marcela e Lorenzo se aproximam. Lia descobre que Gil é o grafiteiro. Nando leva convidados para o jantar de Marcela.

LADO A LADO Edgar e Laura conversam como amigos. Frederico chega ao Alheira e não reconhece Diva. Edgar descobre que Laura dava aulas na biblioteca. Albertinho beija Isabel. Edgar chega em casa com os livros de Laura. Albertinho pede Isabel em casamento.

Inter TV/Cabugi – Canal 11

Inter TV/Cabugi – Canal 11

TV Tropical – Canal 8

REBELDES Roberta diz a Diego que acha melhor eles ficarem separados. Serginho diz a Artur que a turma planeja algo contra ele. Leonardo vê fotos antigas de Diego e se preocupa com seu filho. Leila dá bronca em Serginho. Miguel tenta consolar Alice e Pedro flagra.

CHEIAS DE CHARME Cida não gosta de ver Elano e Stela se beijando, e Conrado fica com ciúmes. Sandro cai em um buraco e encontra a cadelinha de Jéssica. Cida confirma que Sarmento está tentando lhe dar um golpe e fica arrasada. Lygia diz a Penha que tem esperanças de voltar com Gilson.

AVENIDA BRASIL Adauto chega no quarto, e Muricy esconde Leleco embaixo da cama. Olenka passa a noite com Cadinho. Noêmia e Tomás vão morar com Verônica. Nina descobre que as fotos que estavam com Begônia sumiram. Nilo e Tonelada vão ao treino de Débora.

TV ponta Negra– Canal 13

TV Tropical – Canal 8

CARROSSEL

Inter TV/Cabugi – Canal 11

2

Suzana diz a Matilde que todas as travessuras que Mário apronta saem da cabeça de Valéria. Inês conta a Carmen. que Frederico vai ser transferido para outra cidade. Olívia pergunta a Valéria se foi ela quem atirou a bola em Suzana.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

MÁSCARAS Gabriel diz a Valéria que Jairo desviou o dinheiro dela. Maria conta para Otávio (Martim) que o menino de Dallas está vindo ao Brasil e avisa que vai assumir a criança. Sotero hospeda Otavio e Eliza, a pedido de Valéria.

NÃO HÁ EXIBIÇÃO

GABRIELA NÃO HÁ EXIBIÇÃO

NÃO HÁ EXIBIÇÃO


revista da tv

REPRODUÇÃO

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 3

TBS MUITO DIVERTIDO 21:00

Sheen, quem diria, virou terapeuta DIVULGAÇÃO

O PROTAGONISTA.Com Jon Cryer e Angus T.Jones na série“Two and a half men” REPRODUÇÃO

LIV BRANDÃO E TATIANA CONTREIRAS seriaais@oglobo.com.br

SERIAIS

Domingo | 16 de setembro de 2012

ARREPENDIDO.Ex-jogador de beisebol com problemas de temperamento,o Charlie de “Tratamento de choque”passa a ajudar outras pessoas com terapia de controle da raiva stá para nascer um cara com mais senso de oportunidade do que Charlie Sheen.A conclusão natural de quem o viu,há cerca de um ano e meio, em entrevistas na TV,louco de pedra, bradando que era um vencedor e tinha sangue de tigre,era de que sua carreira tinha ido definitivamente para o buraco. Pois o “rockstar de Marte”,como se autodenominava,está de volta na comédia “Tratamento de choque”que,em sua estreia nos EUA,arrebanhou nada menos do que 5,7 milhões de espectadores.O desempenho dos primeiros episódios foi tão satisfatório que o FX,exibidor da série nos EUA,a renovou para mais 90 episódios - 9 temporadas! A crítica se dividiu,mas aparentemente a audiência aprovou a trama de Charlie (para variar,o personagem tem seu nome),um exjogador de beisebol que teve a carreira prejudicada por questões de temperamento.Arrependido de suas ações, passa a trabalhar como terapeuta especialista em controle da raiva para ajudar outras pessoas com o mesmo problema. A maravilhosa autoironia e o uso de

E SOBE E DESCE

PARA O FINAL DE “ONCE UPON A TIME”. MANTEVE O INTERESSE PARA A 2ª TEMPORADA MESMO COM O FIM DA MALDIÇÃO.

MAIS - MAIS Em homenagem ao novo terapeuta da TV,listamos outros personagens que representaram - com dignidade ou não - a profissão nas séries. APESAR DAS BOAS NOTÍCIAS,AINDA FALTAM DATAS DE VÁRIAS ESTREIAS.E “GLEE”,“GO ON”, “REVENGE”...?

1.Dra.Fiona Wallice. Na série “Terapia virtual”(cuja 2ª temporada,aliás,estreia nesta quinta,às 19h30m,no TBS Muito Divertido),Lisa Kudrow vive a analista sem muita paciência que faz suas consultas pela webcam em poucos minutos.

SPIN CITY. Em 2002,Sheen substituiu Michael J. Fox na série,cancelada logo depois

situações ocorridas em sua agitadíssima vida real já viraram uma espécie de marca registrada do ator.Ele teve todas as suas fraquezas expostas em fevereiro de 2011 quando,por desavenças com o produtor executivo Chuck Lorre,foi demitido de“Two and a half men”após oito temporadas como protagonista da bem-sucedida série. Em vez de se conformar,Sheen deu uma surtada:foi a diversos programas de TV, disse poucas e boas sobre o produtor e chegou a prometer processá-lo.Em contrapartida,sua rotina de festas regadas a drogas e prostitutas vieram ainda mais à tona.Abatido e visivelmente com um parafuso a menos,virou alvo de piadas constantes na internet e na TV. O primeiro sinal de que estava começando a amansar e vislumbrar as oportunidades veio em setembro de 2011,quando participou do programa“Roast”,do canal Comedy Central. Ao se submeter voluntariamente a uma enxurrada de piadas - muitas delas pesadíssimas - e reconhecer que havia passado do ponto,ele começou a abrir portas.No mês seguinte,o FX americano comprou sua ideia de adaptar o enredo do

filme americano homônimo de 2003.Ao site britânico“Digital Spy”,Sheen comentou o fato de críticos o considerarem um mestre dos sitcoms.“É um grande elogio,mas eu nunca me descreveria assim.No entanto,se insistirem nesse título,aceito.É melhor do que ser considerado um lunático fracassado”. Comentadíssima,a carreira de Sheen na TV, no entanto,é curta.Seu primeiro papel de destaque veio em“Spin city”,em 2002,ao substituir o então protagonista Michael J. Fox,diagnosticado com Mal de Parkinson.Já no ano seguinte,assumiu o papel do absurdo Charlie Harper de“Two and a half men”.Apesar de ter muito trabalho pela frente - com 90 episódios ainda por gravar -, o ator já andou dizendo por aí que,depois de“Tratamento de choque”,vai se aposentar. “Eu precisava fazer essa série porque meu legado não podia ser aquilo que aconteceu no fim de ‘Two and a half men’. Mas há muitas coisas que quero fazer e explorar que não envolvem o showbusiness.Quero aprender a dançar.Quero pintar e escrever mais poesia.Quero criar meus filhos e viajar para onde quiser”,disse,na mesma entrevista.Mansinho,mansinho.

2.Dra.Linda Freeman. A personagem de Jane Lynch foi inicialmente contratada para tratar Jake mas acabou ouvindo também Alan e Charlie em“Two and a half men”. Conhecendo bem os dois,logo se conclui que ela não deve ser lá muito boa...

“Monk”sabia exatamente como lidar com ele e chegou a ajudar a resolver alguns crimes.O ator Stanley Kamel morreu em 2008.

3.Dr.Paul Weston. Em “In treatment”, vemos que o terapeuta interpretado por Gabriel Byrne é quase tão problemático quanto os pacientes que trata. 4.Dr.Charles Kroger. Apesar da dificuldade de tratar um detetive obsessivo compulsivo,o terapeuta de

5.Dra.Jennifer Melfi. Como lidar com um assassino mafioso com problemas de ansiedade? A terapeuta vivida por Lorraine Bracco era basicamente a única pessoa que realmente conhecia Tony Soprano.A relação tempestuosa dos dois,apesar das indas e vindas,durou até o finalzinho de “Família Soprano”.

CONTO DE FADA OBSCURO Uma mistura de seriado policial tradicional - com um crime resolvido por episódio e narrativa que acompanha as técnicas de investigação - com um drama sobrenatural dos bem absurdos.É assim que os produtores executivos Jim Kouf e David Greenwalt definem a série “Grimm”, cuja segunda temporada chega ao Universal Channel amanhã,às 23h.Após os ganchos deixados no fim do último ano,vamos ficar sabendo se Juliette (Bitsie Tulloch) vai ou não acordar do sono profundo em que caiu após ser enfeitiçada por Adalind (Claire Coffee).Além disso,tem gente nova na área: uma mulher misteriosa chega à cidade logo no primeiro episódio e faz uma revelação importante ao protagonista Nick (David Giuntoli).Para quem perdeu o primeiro ano, ele é um policial que descobre ser descendente de um centenário grupo de caçadores,os “Grimm”, que protegem o mundo real dos vilões das fábulas.Quem gosta de mitologia,relações e coincidências entre as séries, anote aí:uma das participações especiais confirmadas é a de Mark Pellegrino,o famigerado Jacob de “Lost”.


4

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012 GUSTAVO STEPHAN

BASTIDORES

Uma dupla dose de amor Otávio Müller e Fernanda de Freitas falam como a amizade entre eles é essencial para a credibilidade do casal de ‘Tapas & beijos’ NATALIA CASTRO

ator Otávio Müller fala que já perdeu as contas de quantas vezes foi chamado de “Tuf tuf” nas ruas. A atriz Fernanda de Freitas se diverte quando é apontada como “a mulher do Tuf tuf”. A popularidade do apelido carinhoso de Djalma - personagem de Otávio na série “Tapas & beijos”, nas terças, às 22h15m - tem um significado especial para a dupla. Foi Fernanda quem levou a ideia à produção, depois de quebrar a cabeça pensando em algo que saísse do lugar-comum e que traduzisse bem o relacionamento quase infantil entre o dono da Djalma Noivas e sua mulher, Flavinha. - Estava estudando os primeiros textos e pensei ‘Nossa, preciso dar um apelido legal para o Otávio’. Uma amiga que estava comigo contou a história de uma conhecida dela, que chama o marido assim. Ela disse que quando o conheceu seu coração fez esse barulho. Achei perfeito - relembra, orgulhosa de sua criação. E, se na série global, o casamento dos personagens se mostra cada vez mais consistente, nas gravações a amizade nem tão antiga assim de Otávio e Fernanda se consolida diariamente. Os dois, que já se admiravam à distância, trabalharam juntos pela primeira vez no “Programa piloto”, especial de fim de ano de 2009. O projeto, escrito por

O

Claudio Paiva, e protagonizado por Andrea Beltrão e Fernanda Torres, não vingou. Mesmo assim, o bom relacionamento entre o grupo - e entre eles - já estava assentado. - Eu tinha gostado da Fernanda no (longa) “Malu de bicicleta”. Ela é muito amiga do Marcelo Serrado, eu também. Ela trabalhou com o Mauro Mendonça Filho, que é meu amigo... Enfim, havia vários fatores comuns entre nós - estabelece Otávio. Diante de tanta afinidade, a química entre os atores não demorou a aparecer. Durante a entrevista, trocam olhares cúmplices e não são raras as vezes em que um termina a frase do outro. Essa empatia, eles afirmam, é imprescindível quando se trabalha em dupla. - A questão da química é inexplicável, que nem você gostar de alguém. Mas, ao mesmo tempo, o ator tem que ter aquela chavezinha que ele vira e torna o casal críveldiz Otávio, endossado pela parceira. - Eu rio muito do Otávio, a gente se sacaneia o tempo todo. Gravamos muito relaxados e essa confiança no colega faz toda a diferença no resultado. Segundo eles, há ainda um outro fator que faz o ritmo fluir mais naturalmente: A constante troca de informações com o autor, Cláudio Paiva. Uma proximidade inexistente em uma novela grande. E que dá à serie um clima mais intimista. - O autor de novela fica imerso naquela carga de trabalho gigantes-

SINTONIA. Fernanda e Otávio, que se conheceram em 2009, se divertem nos bastidores das gravações da série

TV GLOBO/ ALEX CARVALHO

GRAÇA. Apesar das brigas infantis, Flavinha e Djalma são o casal mais consistente do programa

ca. O Cláudio frequenta os estúdios, tira fotos, antecipa as ideias. Tanto ele quanto o Maurício (Farias, diretor de núcleo) são muito atentos à manutenção dos personagens - argumenta Otávio. Além de dar ao autor a oportunidade de construir um trabalho mais lapidado, esse formato série também possibilita que o elenco se dedique a outros projetos, no cinema e no teatro. Talvez, por isso, alguns atores estejam longe das grandes produções há muito tempo. A última novela de Otávio foi “Tempos modernos”, em 2010. Fernanda não participa de uma trama desde “Negócio da China”, em 2008. De lá pra

cá, ela já esteve em “Decamerão” e em “S.O.S Emergência”. As gravações de “Tapas”, ela concilia com o quadro “A história do amor”, no “Fantástico”, ao lado de Daniel de Oliveira. - O Maurício é um grande incentivador. Todo mundo do elenco tem um trabalho paralelo. É ótimo para dar uma respirada - afirma Fernanda. Para a atriz , o trunfo do programa é mostrar a busca incessante pelo amor. A verdade é que todo mundo quer isso. Há o amor da Fátima e da Sueli, que são amigas... Já Djalma e Flavinha se amam, mas são personagens bem infantis, e gostam de dramatizar as situações.


revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

De olho no futuro despedida de Rodrigo de “Amor eterno amor”foi há pouco mais de uma semana, mas Gabriel Braga Nunes já conta as horas para começar o próximo projeto na TV. - Tenho mais interesse pelo futuro do que pelo passado - justifica.No fim do mês,com o início dos trabalhos da microssérie “O canto da sereia”, o ator dará o adeus definitivo ao personagem da trama de Elizabeth Jhin para mergulhar num universo completamente diferente:o de Paulinho de Jesus,produtor musical e par romântico da rainha do axé Sereia (Isis Valverde). - Fiz sete novelas em sete anos e,em alguns momentos,senti falta de dar mais atenção à vida pessoal.Mas tenho recebido convites tão interessantes,a profissão me reconquista a cada dia.Rodrigo foi importante e,agora,estou levando a maior fé na série - aposta o ator. Depois de cinco folhetins consecutivos na Record,Gabriel caminha para o terceiro trabalho seguido na Globo.O primeiro foi como o vilão Léo de “Insensato coração”, que marcou o seu retorno à emissora.Apesar de satisfeito,o ator já considera diminuir o ritmo após a série. - Os 40 anos me deram um senso maior de responsabilidade.Em 2013,quero conciliar melhor os compromissos.Este ano,só pisei cinco vezes na minha casa,em São Paulo contabiliza Gabriel,que,no entanto,não se incomoda com a fama:- Faz parte do repertório.

A

LEONARDO AVERSA

COM FLORENÇA MAZZA E ANA LUIZA SANTIAGO KOGUT@GLOBO.COM.BR

PAT R Í C I A KOGUT

Domingo | 16 de setembro de 2012

ENQUETE

RISADA DE NILO NA REDE Bastou Carminha,a vilã de Adriana Esteves em“Avenida Brasil”,ganhar uma camisa com dizeres em sua homenagem que um internauta fã de Nilo (José Abreu) criou uma versão com a risada do catador de lixo.

‘ESQUENTA!’ A nova temporada do “Esquenta!” terá novidades.Como será exibido até junho,o programa não poderá contar com Arlindo Cruz todos os domingos.O cantor vai se revezar com Péricles,ex-Exaltasamba.

SBT: GRADE INDEFINIDA A grade de 2013 ainda é mistério no SBT.Patrícia Abravanel,que a princípio ficará com as noites de sábado,gravou essa semana o primeiro piloto de seu novo programa.“Astros”e “Cante se puder”não sabem se terão novas temporadas.E o humorístico “Circo eletrônico”segue na gaveta.

RANKING DA PATRÍCIA

QUAL É O SEU CASAL PREFERIDO EM “GABRIELA”?

Mundinho Falcão e Gerusa

80,13% Gabriela e Nacib

8,61% Maria Machadão e Ramiro

5,96%

Rômulo e Malvina

5,30%

0

Para o “Programa da tarde”, que estreou essa semana com apresentação de Ana Hickmann e Britto Jr.,na Record.É aquele modelão popularesco,com reportagens apelativas aliadas a algumas doses de assistencialismo barato.Se não bastasse,o cenário da atração parece ter vindo diretamente dos anos 80.

ROBERTA RODRIGUES EM CASA NO ALEMÃO

FESTA DOS NAMORADOS NA PORTA DO TEATRO

Roberta Rodrigues,que em “Salve Jorge”será Maria Vanúbia,moradora do Complexo do Alemão,tem uma relação próxima com a comunidade.A atriz participou da final do Favela Festival com sua banda,a Melanina Carioca,no ano passado.Ficou em terceiro lugar.

De volta às novelas em “Lado a lado”, Maria Clara Gueiros ganha um beijo do namorado,Edgar Duvivier,durante a entrega da estátua de João Caetano,que foi restaurada pelo músico e escritor e está de volta à Praça Tiradentes.

BOMTEMPO RETORNARÁ ÀS SALAS DE AULA Roberto Bomtempo,no ar em “Máscaras”, deixará o comando da oficina de atores da Record no fim do ano. Ele e a mulher,Miriam Freeland,vão com a família para Londres,onde estudarão inglês por seis meses.O contrato do ator com a emissora vai até 2015.

DE VOLTA: SÉRGIO MAMBERTI FARÁ TRAMA Sérgio Mamberti voltará às novelas em “O Caribe é aqui”, de Walther Negrão e direção-geral de Jayme Monjardim, que sucederá a “Lado a lado”. O último folhetim em que ele atuou do início ao fim foi “Desejo proibido”, de 2007. Depois,fez uma participação em “O Astro”.

CASAL SURGE BASTIDORES Ambos no ar em “Cheias de charme”, Chandelly Braz (Brunessa) e Humberto Carrão (Elano) estão namorando.A atriz,que estreou na TV em “Clandestinos”, é ex de Emiliano D’Avila,o Lúcio de “Avenida Brasil”.

ARMÁRIO RECHEADO DIVULGAÇÃO

10

Para “Amor & sexo”,que voltou ao ar totalmente reformulado,mostrando que ainda tem fôlego para muitas temporadas.Fernanda Lima é uma ótima apresentadora - charmosa e cada vez mais segura - e os quadros são divertidos.A capacidade de reinvenção é o principal segredo da atração,que,pelo menos até aqui,vem mantendo o frescor.

A personagem de Sophie Charlotte em “Sangue bom” colecionará sapatos. A fonte de inspiração foi Imelda Marcos, viúva do ditador das Filipinas que chegou a ter cerca de três mil pares enquanto o marido estava no poder.

PORCHAT SE RECUPERA Fábio Porchat recupera-se de uma pneumonia contraída em Itaipava, onde gravou a série “Meu passado me condena”, do Multishow.O ator adoeceu depois de encarar a piscina,num frio de 8°C.

5


LEONARDO AVERSA

6

revista da tv

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012

Uma surpresa morena Convidada por telefone por Glória Perez para protagonizar ‘Salve Jorge’, próxima novela das 21h,

IGOR FIDALGO

arece até novela. Em fevereiro deste ano, Nanda Costa, dona de um currículo ainda modesto na TV e com bons papéis no cinema, recebeu um telefonema surpreendente: Eram 10h da manhã, e a própria Glória (Perez, autora) me ligou. Disse que eu estava na próxima novela dela. Fiquei muda, porque desconfiei que era trote - lembra: - Depois respondi que era feio brincar com aquele assunto. Ela riu e disse que o (diretor) Marcos Schechtman ia me ligar. Nanda conta que ficou quietinha e não contou a novidade para ninguém. Mas, no dia seguinte, recebeu outra ligação: Era minha mãe, de Paraty. Ela me perguntou se eu tinha virado estrela. Ela disse que tinha acabado de ver um tweet no perfil da Glória confirmando que

P

CAPA

eu seria a protagonista de “Salve Jorge”. Era verdade: aos 25 anos, a atriz estava confirmada para viver a heroína Morena na trama que sucederá a “Avenida Brasil” e tem estreia prevista para o final de outubro. Jovem do Complexo do Alemão, Morena é iludida por um falso agente de talentos e parte para a Turquia atrás do sonho de trabalhar como dançarina, Mas a moça será vítima de uma rede de tráfico de mulheres. E, ao chegar no país, é tratada como escrava sexual: instalada em um bordel, é obrigada a trabalhar como prostituta para pagar a dívida que acumu-

lou devido à viagem e arcar com a sobrevivência no exterior. Outro telefonema também marcou o primeiro contato da atriz com o delicado tema que perpassa a novela - o tráfico de pessoas. Meses antes de as gravações começarem, Nanda atuava como voluntária atendendo ligações no “Criança Esperança”, em 2011: Recebi a ligação de uma senhora, que me contou que o tráfico havia levado sua filha e pedia ajuda conta a atriz, que nem desconfiava que estaria em “Salve Jorge”, mas, mesmo assim, o assunto lhe tocou. Como Morena, Nanda sabe o que é ser jovem e enfrentar um mundo desconhecido em busca da carreira artística. Só que sua história tem final feliz. Filha de uma dona de restaurante de comida caseira no centro histórico de

Paraty, ela usava o segundo andar do estab lecimento para montar peças de teatro, qua do tinha 10 anos. Aos 14, foi morar com um tia em São Paulo para fazer o curso de ar cênicas do diretor Wolf Maya. Foram seis an por lá e, durante esse tempo, a atriz viveu tam bém em um pensionato de freiras, depois casa de uma professora e dividiu apartame to com amigas. Obstinada, nunca duvidou q seria atriz. Estava certa. Em 2006, a convite de May veio para o Rio e entrou no elenco de “Cobr & Lagartos”, sua primeira novela. Não par mais. - Tenho emendado trabalhos. Depois “Viver a vida”, fiz a série “Clandestinos”,. N dia seguinte, comecei a rodar o filme “A feb do rato”, em Recife. Depois, entrei em “Cord encantado” e fui à Colômbia para filmar


revista da tv

Domingo | 16 de setembro de 2012 FOTOS DE CAMILLA MAIA

beanma rtes nos mna enque

ya, ras rou de No bre del ro

TREINO INTENSO. A atriz exibe uma silhueta esbelta, resultado de aulas de dança aliadas a uma série de duas horas diárias de exercícios com elásticos

longa “Love Film Festival”. Em seguida, fiz “Gonzaga - De pai para filho”, onde interpreto Odaleia, mulher do Rei do Baião e mãe do Gonzaguinha. Na sequência, entrei na preparação de “Salve Jorge”- enumera. Diante dessa lista, parece que a ascensão da atriz foi meteórica. De fato, tudo aconteceu rápido, mas ela, que sempre focou em cinema, lembra que precisou dar duro quando se mudou para o Rio. - Quando morei na Gávea, dividia apartamento com cinco artistas, todos atores e músicos. A Fabiula Nascimento (a Olenka de “Avenida Brasil”) tinha chegado de Curitiba com a Katiuscia (Canoro, humorista). Ela não tinha onde ficar e começou a dividir o quarto comigo. A gente se ajudava - explica. - Fabiula estava em cartaz com uma peça que, se tivesse menos de três pessoas na plateia, tinha a sessão cancelada. Quando faltava gente, ela me ligava, e eu ia correndo. Nanda está sempre cercada de amigos. Ou quase sempre: Agora, eles vão falar que é mentira, porque eu não tenho ido à casa de ninguém. Mas tem a Naná (Anaíde Karabachian, produtora musical), que é um centro agregador. Ela promove saraus, e sua casa está sempre cheia de gente. A Adriana Esteves, que é muito nossa amiga, costuma ir. O João Falcão também - enumera ela, que não fala de vida pessoal: - Perde a magia. É tão interessante você assistir a um filme ou a uma novela e só ver o personagem. Quanto menos você souber da vida do ator, maior é a curiosidade pela obra. A atriz diz que valoriza a privacidade, mas não gosta de se isolar. Para viver Morena, conviveu com gente do Alemão: Conheci a Andreia Biju, que vende “joias” ali “no asfalto”, como eles chamam a subida do morro. Ela é articulada e inteligente. Passei uma tarde pegando o seu jeito. O dia a dia no Complexo do Alemão tem trazido bons retornos para a atriz, que tem percebido “que a vida lá é alegre”. Ela explica que as pessoas costumam falar alto porque a comunidade é barulhenta. - Passam carros, caminhões e tratores. Além disso, as casas são umas ao lado das outras, e eles vivem gritando com os vizinhos - defende Nanda, que já tinha estado em favelas no passado, quando filmou “Sonhos roubados”, de 2009. - Sandra Werneck me viu interpretando Dolores Duran no “Por toda a minha vida” e me convidou. Foi o papel que mais me rendeu prêmios: Miami, Paris, Biarritz, Festival do Rio... Durante as gravações na comunidade, Nanda tem visto um outro lado da sociedade. Por isso, não se sente à vontade de opinar sobre as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Voto, ela não revela - embora já tenha escolhido o seu candidato. Ao próximo prefeito, pede que eduque melhor a população em relação ao lixo. Falando em educação, completa: - No Rio, todo mundo quer ser VIP. Isso me deixa chateada. Tenho amigos atores e músi-

ý

Vida corrida 2006 Faz “Cobras e lagartos” 2008 Vive Dolores Duran no “Por toda a minha vida” 2009 É escalada para “Viver a vida” 2010 Participa de “Clandestinos” 2011 Faz “Cordel encantado” 2012 Prepara-se para “Salve Jorge”

ý NANDA COSTA critica o culto ao VIP:“Isso me deixa chateada. É tão legal a gente poder pagar o artista”

ý PRODUÇÃO DE MODA: Flávia Machado. BELEZA: Edilson Ferreira. LOCAÇÃO: Depósito Santa Fé. AGRADECIMENTOS: Alberta,Alexandre Herchcovitch,Dona Coisa,Isabela Capeto, Muggia,Santa Lolla, Schutz, Diane von Furstenberg para Via Flores e Virzi + De Luca.

cos que estão começando. E quem já é bemsucedido faz questão de pedir convite. Tudo porque tem uma imagem que gera divulgação - reclama. - É tão legal a gente poder pagar o artista. Faço teatro, faço TV, faço cinema; ganho o meu salário e acho chato pedir ingresso. Acho que devíamos pagar. Esse desabafo ajuda a entender o lado humano da atriz, que reforça que não está deslumbrada pela responsabilidade do papel. - Eu sou muito tranquila. Como saio pouco, não tenho sentido o assédio. Se eu não quero ser fotografada, não vou em um restaurante famoso - pondera. - Todos os restaurante em que os paparazzis estão, entregam comida em casa. Se é a comida de lá que você quer, por que não pedir para comer em casa? Já Gloria Perez conta que identificou nela a mesma força de outras heroínas, como Sol, de “América”, e Clara, de “Barriga de aluguel”. - Ela é uma atriz instigante: visceral e ousada como as minhas protagonistas são. Não é à toa que ganhou tantos prêmios por sua atuação no cinema. Diretor de “Gonzaga”, que entra em circuito no dia 26 de outubro, Breno Silveira conheceu Nanda quando ela fez um teste para “À beira do caminho”.

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

7

- Ela não pegou o papel porque não tinha a idade certa(Dira Paes ficou com a personagem). Mas fiquei espantado com seu talento. De cara, senti uma sensibilidade grande. Além de beleza e sensualid ade, é parceira, embarca de cabeça. É o nosso mais jovem talento. Como todo o elenco de “Salve Jorge”, Nanda passou 45 dias gravando na Turquia. Ainda não tinha perfil no Twitter (@FefacNanda) quando embarcou, mas já era reconhecida nas ruas daquele país. - Em uma cena, corria pela Istiklal, avenida mais movimentada de Istambul, pedindo ajuda aos turcos. As mulheres de burca ficaram apavoradas. Eu ouvia uns gritos, tipo “Olha a menina da novela”. De volta, Nanda tem gravado todos os dias. Para esvaziar a cabeça, pratica exercícios com elásticos. Em casa, relaxa com filmes de Pedro Almodóvar e Ingmar Bergman e ao som de Chico Buarque, Tom Jobim, Cartola e Adoniran Barbosa. De estrangeiros, curte Fiona Apple e Ella Fitzgerald. Recentemente, comprou CD de MC Leozinho e Naldo, para entrar no clima da personagem. - Sei bem onde termina a Morena e começa a Nanda, mas confesso que tenho escutado funk e ficado animada. Parece que eu curto também.


8 Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 16 de setembro de 2012 FOTOS DE LEONARDO AVERSA

TONY BELLOTTO E GILLIARD: ele não se sente afetado pelo preconceito com a música ‘brega’

ANIVERSÁRIO

Festa de debutante Futura comemora 15 anos com temporada especial do ‘Afinando a língua’dedicada às canções românticas e outras atrações THAÍS BRITTO

uminárias amarelas dão clima intimista ao cenário cheio de beijos, flores e corações: o amor está no ar no “Afinando a língua”, cuja nova temporada estreia amanhã, às 21h30m, na programação do aniversário de 15 anos do Futura. Para celebrar, a série especial é dedicada ao cancioneiro romântico. E sem preconceitos, segundo o apresentador Tony Bellotto, já que a atração terá desde o tecnobrega de Gaby Amarantos, na estreia, até o samba de Arlindo Cruz, o sertanejo de Roberta Miranda e os clássicos de

L

Odair José e Gilliard, estes dois últimos em gravações acompanhadas pela Revista da TV. Além do tema, outra novidade é a presença de uma pequena plateia nas gravações, formada basicamente por jovens que ainda nem eram nascidos quando Odair fez sucesso com canções como ���Eu vou tirar você desse lugar” e “Uma vida só”, do clássico refrão “pare de tomar a pílula”. Simpático, ele brincou com o público durante sua apresentação. - E aí, gostaram? As pessoas ainda tomam pílula, gente? Achei que era coisa do passado - indagou o cantor, espantado com a informação de

que está sendo desenvolvida uma pílula masculina: - Tem para homem? Não acredito, vocês estão mentindo para mim. Dono de outras pérolas do cancioneiro romântico - que convencionouse chamar de brega num dado momento das últimas décadas -, Gilliard bateu um papo com Tony Bellotto sobre sua trajetória. Ela começa aos 7 anos, quando foi eleito “a mais bela voz potiguar” em sua Rio Grande do Norte natal, e vem até o sudeste. O músico relatou seu processo quase místico de composição, falou das relações entre a natureza e as mulheres que procura estabelecer em suas músicas e vaticinou: a única coisa que não pode faltar numa canção de amor é a verdade. - Essa coisa de preconceito nunca me afetou. Estou na estrada toda semana e o público é sempre fantástico - afirmou. Um dos programas mais antigos do canal, o “Afinando a língua” se reveza entre papo e números musicais. No comando desde o início, há 13 anos, Tony Bellotto diz que a atração lhe deu nova identidade: - Eu fui escolhido porque sou músico e escritor, mas hoje tem gente que só me conhece como apresentador do “Afinando a língua” - explica, dizendo que a atração mudou ao lon-

ODAIR JOSÉ:clássicos como “Eu vou tirar você desse lugar”

ý

agenda AMANHÃ Estreia “Afinando a língua”, com Gaby Amarantos. 17 A 21/09 Especiais do “Conexão Futura”e do “Jornal Futura”. 22/09 Exibição do filme “Palavra (En)cantada”, de Helena Solberg. 27/09 Estreia temporada especial do “Tempos de escola”.

go dos anos: - Apesar de manter a essência de falar sobre a língua portuguesa através da música, ele foi se transformando. Tinha uma carga didática maior e hoje abordamos o assunto de forma mais leve. O abandono do excesso de didatismo marca também a evolução do canal ao longo destes 15 anos, diz Lúcia Araújo, gerente geral do Futura: - Se no início nossa programação era exclusivamente pautada pelas questões da escola, com ênfase em conteúdos ligados à sala de aula, ao longo do tempo ampliamos essa sala para o mundo à nossa volta, incluindo brasileiros em geral que atuam tanto em espaços formais e não-formais de educação. Mais do que uma mudança de proposta, foi uma aposta pela ampliação do alcance da mensagem. Entre outras atrações comemorativas estão edições especiais dos jornalísticos “Conexão Futura” e “Jornal Futura” que, a partir de amanhã, resgatarão reportagens antigas a partir de perspectivas atuais. Já no dia 27, chega a nova temporada do “Tempos de escola”, na qual Serginho Groisman entrevistará apresentadores que fizeram parte da história do canal, como Regina Casé, Luiz Nachbin, Lorena Calábria e Silvia Buarque de Holanda.


revista da tv

ZEAN BRAVO revistadatv@oglobo.com.br

FILMES DE HOJE

Domingo | 16 de setembro de 2012

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

GRAN TORINO. Clint Eastwood (esquerda) é diretor e ator neste grande filme

FEITIÇO DO TEMPO. Bill Murray (direita) é um repórter que fica preso em um dia

FEITIÇO DO TEMPO

Monty Python O sentido da vida TELECINE CULT 00H15

(INGLATERRA, 1983). DE TERRY JONES. COMÉDIA. Depois de “A vida de Brian” e “Em busca do cálice sagrado”, era difícil esperar o que de mais genial poderia brotar das mentes dos integrantes do grupo inglês de humor. Eles então voltaram ao formato imortalizado na TV, em “Monty Python Flying Circus”, com pequenos esquetes. Cada um tenta, de certa forma, responder à pergunta fundamental: qual é o sentido da vida? Como todo filme de esquetes, é um tanto irregular, mas as piadas hilárias, referências sofisticadas e caracterizações impecáveis de Terry Gilliam, Terry Jones, John Cleese, Eric Idle, Graham Chapman e Michael Palin já valem a parada do controle remoto.

(EUA,1993).DE HAROLD RAMIS.COMÉDIA. Se o leitor não ama Bill Murray, desculpe-nos,mas há algo de muito errado com seu gosto.Neste clássico absoluto da década de 90,ele é Phil, um repórter enviado a uma cidade para cobrir as festividades do Dia da Marmota.Mas,por algum motivo,os acontecimentos daquele dia passam a se repetir,apenas para ele.A interpretação - irônica,como sempre de Murray é a cereja no bolo desta bela história.Uma certeza:vai ser difícil tirar a música “I got you babe”da cabeça.

INDIANA JONES E O REINO DA CAVEIRA DE CRISTAL (EUA,2008).DE STEVEN SPIELBERG. AVENTURA.Quase 20 anos após a última aventura do personagem, um sessentão Harrison Ford voltou à pele de Indiana Jones. Inspirado nos filmes B de ficção científica da década de 50,o enredo traz a busca do aventureiro pela tal caveira de cristal do título,que tem poderes místicos.Dê uma olhada no “Fique de olho”porque haverá maratona com os outros filmes.

GRAN TORINO

FIQUE DE OLHO O TELECINE ACTION PREPAROU UMA MARATONA COM TODOS OS INDIANA

JONES.COMEÇA ÀS 13H COM “OS CAÇADORES DA ARCA PERDIDA”, CONTINUA ÀS

15H05M COM “O TEMPLO DA PERDIÇÃO”, SEGUE ÀS 17H15M COM “A ÚLTIMA CRUZADA” E TERMINA ÀS

19H40M COM “O REINO DA CAVEIRA DE CRISTAL”.

INDIANA JONES E O REINO DA CAVEIRA DE CRISTAL. Harrison Ford volta ao papel do aventureiro,ao lado de Shia LaBeouf

PROGRAMAÇÃO TV Brasil 06:30-Sustentáculos 07:00-Palavras de vida 08:00-Santa Missa 09:00-Viola, minha Viola 10:15-Curta criança 10:30-Janela janelinha 11:00-Esquadrão sobre rodas 11:30-A turma do Pererê 12:00-ABZ do Ziraldo 12:30-Tromba Trem 12:45-Carrapatos e catapultas 13:00-Pingu 13:30-Louie 14:00-Dango balango 14:30-TV piá 15:00-Stadium 16:00-Força da vida 5: Madagascar 17:00-Ver TV 18:00-De lá pra cá 18:30-Cara e coroa 19:00-Papo de mãe 20:00-Conexão Roberto D'Avila 21:00-Esportvisão

22:30-Curta TV 23:00-Cine Ibermedia:“Intimidades de Shakespeare e Victor Hugo” 00:30-Doctv: Visão de Dentro 01:30-Esportvisão 03:00-De lá para cá 03:30-Samba na Gamboa 04:30-Telecurso 05:30-Salto para o futuro

Globo 05:35-Santa Missa 06:35-Sagrado 06:50-Globo comunidade 07:20-Pequenas empresas 07:55-Globo rural 08:55-Auto esporte 09:30-Esporte espetacular 12:30-Aventuras do Didi 13:05-Os caras de pau 13:55-Temperatura máxima:“As crônicas de Spiderwick” 15:45-Campeonato Brasileiro: Cruzeiro x Vasco 18:00-Domingão do Faustão

20:45-Fantástico 23:10-Domingo maior: As Panteras Detonando 01:05-Sessão de gala:“Transamérica” 02:45-Corujão

01:15-Bola na rede 01:45-Super Papo 03:00-Igreja da Graça

Rede TV

06:00-Igreja Mundial 07:00-Gerando vencedores 07:30-Exerça sua fé 08:00-Igreja Batista da Barra 09:00-Multirio 10:00-Comunidade na TV 10:30-Auto + 11:00-Informercial 12:00-Fala Malafaia 13:00-Magazine da Liga UEFA 13:30-Gol, o grande momento do futebol 14:00-Band esporte 15:30-Campeonato Brasileiro: Cruzeiro X Vasco 17:50-Terceiro tempo 20:00-Polícia 24h 21:00-Pânico na Band 23:30-Canal Livre 00:00-Canal livre 01:00-Projeto nova vida 02:00-Show Mix 02:15-L.O.L. - Loucos e loucuras 03:00-Igreja Mundial

05:45-Programa Ultrafarma 07:45-Igreja mundial 09:50-Médico de alma e corpos 10:55-Concessionário 14:00-Pé na estrada 14:30-Concessionário 15:15-A hora e a vez da pequena empresa 15:30-Super papo local 15:40-Super papo 15:45-Olhar digital 16:15-Transição 16:45-Água, um bem precioso 17:00-América Sub 17:15-Pague menos 17:45-Ritmo Brasil 18:15-O último passageiro 19:30-Super bull Brasil 20:30-Saturday night live 22:00-Cine total 23:30-Dr. Hollywood 00:15-É notícia

Band

(EUA,2008).DE CLINT EASTWOOD. DRAMA. À parte dos recentes acontecimentos bizarros - como, por exemplo,falar com cadeiras vazias -,Clint Eastwood merece,e muito,seu respeito como ator e diretor.Este longa é um dos motivos.Ele interpreta Walt,um veterano de guerra amargurado e preconceituoso cuja única relação de afeto é com seu carro.Quando um jovem vizinho tenta roubá-lo, Walt decide orientar o garoto.Mas as duas vidas serão mudadas.

SBT 06:00-Aventura selvagem 06:30-Pesca alternativa 07:30-Brasil caminhoneiro 08:00-A grande ideia 08:30-Vrum 09:00-Chaves 11:00-Domingo Legal 15:00-Eliana 19:00-Vamos brincar de forca 19:40-Sorteio da Tele Sena 19:45-Programa Sílvio Santos 00:00-De frente com Gabi 01:00-O mentalista 02:00-Alvo humano 03:00-Chase 04:00-Jornal do SBT

Record 06:30-Desenhos bíblicos 08:00-Domingo de prêmios 08:30-Record kids 12:15-Tudo é possível 15:00-Top model 16:00-Programa do Gugu 20:30-Domingo espetacular 23:15-Repórter Record 00:15-Todo mundo odeia o Chris

9


10 Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte

revista da tv

Domingo | 16 de setembro de 2012 DIVULGAÇÃO/DRICA DONATO

Clube do Assinante

A TV DE...

Simas

COLUNA DO

Promoções e descontos renovados a cada domingo

Estância Floricultura A Estância Floricultura tem para você lindos arranjos e buquês de flores tropicais e naturais com rosas, lírios, astromélias, etc. Tudo feito com o capricho e a qualidade que você merece. Esta semana, a Estância Floricultura oferecerá um desconto, exclusivo ao assinante da TN, nos arranjos e buquês de flores naturais e tropicais. O desconto não inclui entrega em domicílio. Av. Campos Sales, 465, Petrópolis Tel.: 3201.1705

50% à vista (dinheiro) nos arranjos e buquês de flores naturais e tropicais. O DIVULGAÇÃO

desconto não inclui entrega em domicílio.

Rodrigo

DIVULGAÇÃO

Promoções válidas de domingo (16/09/12) a sábado (22/09/12), limitadas às quantidades em estoque, somente para assinantes da TRIBUNA.

A que programas assiste na TV?

Fico pouco em casa. Mas eu adoro novela. É um hábito que todo brasileiro tem. Eu sempre assisti, desde garoto. Costuma ver novelas antigas?

Clinopé A Clinopé dispõe de serviço completo de podologia calista, procedimentos estéticos e manicure, além de uma ótima equipe de profissionais. Todos os serviços são realizados para a sua satisfação e conforto. Faça já uma visita e aproveite mais este excelente desconto. Esta semana, a Clinopé oferecerá um desconto, nos serviços de podologia. Av. Romualdo Galvão, 1889, Ed. Imperial, Lagoa Nova Tel.: 3234.1703

50% à vista (dinheiro) nos serviços de podologia.

Não tenho tanto costume. Mas sempre passo pelo Viva quando estou trocando de canal. É legal ver a galera mais nova. Já que você é noveleiro, qual a cena que não sai da sua cabeça?

Camila aos prantos, raspando o cabelo. Carolina Dieckmann deu um show em “Laços de família”. Acompanha seriados?

■As promoções publicadas na Coluna do Clube do Assinante são exclusivas para assinantes da TRIBUNA DO NORTE, PESSOAS FÍSICAS. ■Desconto não acumulativo. ■ Para ter direito à promoção,o assinante deverá apresentar a carteira do Clube e a Identidade no ato da compra. ■Contatos para credenciamento: Depto.de Marketing.Tel.4006-6100,R.6262. ■e- mail.mkttn@tribunadonorte.com.br; clube@tribunadonorte.com.br

Assisto a “Friends” até hoje.

Para enfrentar Cláudia Ohana, na final de “Dança dos famosos”, hoje no “Domingão do Faustão”, Rodrigo Simas treina duas horas por dia. Não sobra tempo para ver TV, mas o Bruno de “Malhação”diz que é noveleiro desde criança e curte acompanhar lutas de MMA para a estreia do “The voice”. O “Dança dos famosos” seria um reality?

E reality shows?

Eu me divirto vendo “Big Brother Brasil” e estou ansioso

Talvez,do tipo de disputa...

Não tem uma câmera me

acompanhando o dia todo, mas considero um reality. E como estão os ensaios?

Intensos. São mais de duas horas por dia, de terça-feira a sábado. Vê programas de dança?

Via YouTube, mas de leve. Não saberia dizer o nome. Só para ajudar no ensaio. Do horário nobre em “Fina estampa” você foi para “Malhação”.Você assistia à novelinha?

Quando era mais novo. Gostava do Cabeção (Sergio Hondjakoff). É o personagem mais simbólico dessas 20 edições. O que vê com a família?

Quando tem alguma decisão, lutas de MMA. Todo dia, “Avenida Brasil”.


revista da tv

Domingo | 16 de setembro de 2012

Tribuna do Norte • Natal • Rio Grande do Norte 11 TV GLOBO/JOÃO COTTA

MÁRCIA FOLETTO

NOVELA

‘Lado a lado’

Fotógrafo de filmes como ‘Central do Brasil’ e ‘Febre do rato’, Walter Carvalho ajuda a criar o visual de época de ‘Lado a lado’

“Fala-se em ‘novela de época’. Prefiro dizer novela sobre uma época,porque estou me reportando à memoria.Trabalhamos com uma luz tênue sobre os objetos,para suavizar volumetria e forma.É um caminho para desacelerar o aspecto real do vídeo,que traz uma dureza vitrificada e com muita profundidade.”,diz Carvalho

isputado a tapa pelos cineastas brasileiros, graças a um currículo que o estabeleceu entre os maiores diretores de fotografia da América Latina, o paraibano Walter Carvalho está de regresso a um terreno no qual fez história na década de 1990: as telenovelas. É ele o supervisor técnico do visual de “Lado a lado”, nova novela das 18h. Um padrão de iluminação que valoriza detalhes de objetos em cena, preservando os personagens numa narrativa intimista, foi adotado pela direção de Dennis Carvalho para retratar o Rio do início do século XX. Foi essa a sugestão de Carvalho, que fotografou longas-metragens aclamados como “Central do Brasil” (1998), “Lavoura arcaica” (2001) e o recente “Febre do rato” (2011). - Meu trabalho é fugir do tom de cor sépia usado nos épicos históricos. A gente investiu numa luz que tenta apagar os elementos, para que as essências dos personagens transcendam suas figuras. Eu não vim fazer cinema na TV. Isso seria um erro. Eu vim porque acredito que exista televisão bem feita, que arrisca - diz Carvalho. Hoje com 65 anos, ele dá consultoria à equipe de fotógrafos de “Lado a lado”, chefiada por Daniel Santos. Já na estreia, há sete dias, o drama de época escrito por Cláudia Lage e João Ximenes Braga abocanhou elogios da crítica por seu apuro fotográfico. - Minha primeira experiencia como fotógrafo em teledramaturgia foi nos anos 1980, com a extinta “Quarta Nobre”. O maior desafio de trabalhar com teledramaturgia é saber que sua audiência alcança milhões de pessoas, ao

D

mesmo tempo, em todo o país, durante uma hora por dia, de segunda a sábado. Pensar na construção do visual de uma novela e manter a trajetória de um olhar durante meses é tão delicado quanto pensar na imagem de um longa. É como disse o artista plástico Francis Bacon: “Proporcionar emoções sem o tédio da comunicação” - diz Carvalho, que, no posto de cineasta, lançou este ano o documentário brasileiro de maior público desde 2005: “Raul, o começo, o fim e o meio” visto por 170 mil pagantes. Veio dele a excelência digna dos filmes de Terrence Malick (um dos maiores estetas cinematográficos, realizador de “A árvore da vida”) impressa em novelas consideradas marcos como “Renascer” (1993) e “O rei do gado” (1996-7), seu derradeiro trabalho em folhetins. Em ambos, ele foi dirigido por Luiz Fernando Cavalho, hoje envolvido nas gravações do seriado “Subúrbia”, que estreia na Globo em 1º de novembro. - Walter é um mestre da luz. Na época da novela “Renascer”, eu tinha a preocupação de diminuir as luzes dos grides dos estúdios lembra Luiz Fernando. - Eles jogavam muita luz do alto dos cenários, por cima dos atores, projetando sombras e um excesso de contra-luz, aumentando assim a sensação cenográfica do espaço. Eu queria diminuir ao máximo as luzes que vinham de cima, substituindo-as por refletores colocados no chão, na altura dos olhos dos intérpretes. Foi o Walter quem fez esta passagem. Com uma agenda cinematográfica lotada, Carvalho ainda trabalha na TV na fotografia do programa de entrevistas “Sangue latino”, apresentado pelo escritor Eric Ne-

‘Renascer’ “Nenhum fotógrafo terá o grau de invenção que obtivemos em ‘Renascer’se não tiver como parceiro um diretor que pensa a imagem,caso do Luiz Fernando.E na TV,há outros que se preocupam,à sua maneira,como Dennis Carvalho,Marcos Paulo e Paulo José.O Luiz deixou que minha luz dilacerasse os objetos em cena.” DIVULGAÇÃO

RODRIGO FONSECA

MARCIO LIMA/05/02/1993

Para milhões de olhos

‘Sangue latino’ “Se o melhor programa de entrevista da TV aberta é “Na moral”, que mostrou toda a coragem do Pedro Bial,o melhor da fechada é o do Eric Nepomuceno, que encara seus entrevistados na conversa.Fazemos tudo em preto,branco e vermelho,elemento que eu trouxe,simbolizando o sangue que corre nas veias abertas da América Latina.”

De retorno. Walter Carvalho em um cenário de “Lado a lado’, que marca sua volta à TV

pomuceno e exibido toda quarta-feira, às 21h30m, pelo Canal Brasil. - A concepção do programa, com sua fotografia em branco e preto e sua linguagem de documentário, é do diretor Felipe Nepomuceno. Nas duas primeiras temporadas, Breno Cunha soube corresponder a esse desafio. E agora Walter Carvalho, poeta da fotografia, caçador de luz, acrescenta um olhar extremamente sofisticado - elogia Eric. Fora da TV, Carvalho, exultante pelo êxito de “Raul”, milita em três novos longas, todos na fronteira documental. Em “Brincante”, ele retrata o músico e saltimbanco Antonio Nóbrega. Em “O desmaio da pla-

nície”, traça uma biografia estética o poeta Armando Freire Filho; e “Filme de cinema”, no qual entrevista diretores de diferentes países sobre a linguagem audiovisual. - Na época do lançamento de “Raul”” mais de 1,6 mil salas estavam ocupadas por dois filmes estrangeiros. E no meio estava “Raul enchendo as salas, esta é uma conquista importante para o documentário brasileiro. Com o tempo fui percebendo que trabalhar com a realidade me alimentava nos filmes de ficção - diz Carvalho. - Era como se fosse a matéria prima para trabalhar a luz ou a direção dos personagens. Esse princípio vale para a TV.


Revista da tv Natal • Rio Grande do Norte • Domingo • 16 de setembro de 2012

IGOR FIDALGO igor.fidalgo@oglobo.com.br

O QUE VEM POR AÍ

12

CENA VIRTUAL

Grandes prêmios

DEU NA TV E FEZ SUCESSO NA INTERNET VEJA OS VÍDEOS EM

19º Prêmio Multishow será mais dinâmico, definindo os vencedores ao vivo e premiando o artista mais popular em redes sociais. A cerimônia será transmitida nesta terça (Multishow, 21:45), com apresentações de Capital Inicial, Maria Gadú e Ivete Sangalo - que comanda a noite ao lado de Paulo Gustavo -, entre outros. Já o 18º VMB 2012, que acontece na quinta (MTV, 21:00), será o maior da história do canal, com apresentações de Planet Hemp, Racionais MC’s e Gal Costa. Será a primeira vez que o evento não terá apresentador. Os VJs da casa se revezarão no palco.

O

oglobo.com.br/revistadatv

DIDI EFFE, China,Marimoon,Jana Rosa e Tatá Werneck se revezarão no VMB.Nos destaques acima,Ivete Sangalo e Paulo Gustavo,os apresentadores do Prêmio Multishow

ROCK DAS ARANHAS Danilo Gentili recebia um especialista em aranhas no “Agora é tarde”.Depois que alguém da produção o cutucou,simulando uma picada,disse que o susto era combinado.

EFEITO ‘O CHAMADO’ Um programa japonês exibiu uma compilação de câmeras escondidas.Engraçado é que todas as pegadinhas fazem alusão à estética dos filmes de terror deles.

MÃOS À OBRA

CABELOS EM PÉ

DESENHOS ADULTOS

Você gosta de realities de decoração? Em “The renovators”, que estreia terça (Glitz*, 18:00),os moradores deixam de ser o foco: 26 designers de interiores transformam casas simples em sonhos de consumo.

Em “Brasileirinhos”,série sobre as apostas para a Copa de 2014,Neymar revela ao repórter Thiago Asmar que levou bronca do pai quando cortou o cabelo no estilo moicano. Hoje,no “Esporte Espetacular”(Globo,9:30).

Com dublagem de Alessandra Colasanti e Paulo Cesar Pereio, traços de Alan Sieber e Arnaldo Branco ganham vida em “Tosco TV”, que estreia na nesta quinta (Canal Brasil,23h45m).

ZAPEANDO RECORD. ÂNGELA BISMARCHI ENCARA A MÁQUINA DA VERDADE DO “TUDO É POSSÍVEL”(HOJE,12:00).

BOLA DENTRO No meio do link ao vivo do “Plantão de polícia”,da Band,o repórter é atingido com uma bolada certeira.Envergonhado com o acidente,saiu de cena antes de concluir a notícia.

DOCS HUMANITÁRIOS “GNT.doc”exibe os inéditos “Bob Marley, uma jornada espiritual”e “Demi Moore e as crianças do Nepal”a partir de amanhã (GNT,22:00).“Angelina Jolie:além da beleza”e “Madonna e os órfãos da África” completam o especial.

BIO. VIDA E OBRA DA PINTORA MEXICANA FRIDA KAHLO É DOCUMENTADA NO “BIOGRAPHY”(HOJE,15:00). GLOBO.PATRÍCIA PILLAR FALA SOBRE A SUA PERSONAGEM EM “LADO A LADO” NO “FANTÁSTICO”(HOJE,20:45). EUROCHANNEL. OS FINLANDESES DO NIGHTWISH MISTURAM METAL COM ÓPERA EM ESPECIAL (HOJE,21:30).


tn família

E-mail: tnfamilia@tribunadonorte.com.br Editor: Isaac Ribeiro

ASTROLOGIA

CINEMA

CULTURA

GLAM

ARTIGO

PAULO COELHO

Lua e Urano elevam a inspiração coletiva e a sensibilidade de todos.

Em“Resident Evil 5”,um vírus letal ameaça o planeta terra. No Moviecom e Cinemark.

Contos de fadas são chave para compreensão do mundo,diz pesquisador.

Entra e sai moda,o estilo “navy”,clássico dos clássicos, está sempre em alta.

Jorge Boucinhas aborda os efeitos da Terapia da Reposição Hormonal.

Disciplina,ética e coragem são uns dos ensinamentos contidos no livro Hagakure.

PÁGINA 6

PÁGINAS 6 e 7

PÁGINA 4

PÁGINA 8

PÁGINA 2

PÁGINA 2

NATAL | RIO GRANDE DO NORTE Domingo | 16 de setembro de 2012 ALBERTO LEANDRO

as d as

A TN FAMÍLIA VISIT M MARIA LUÍZA,U ANO APÓS REGISTRAR SEU NASCIMENTO , AR PARA CONSTAT COMO OS PROCEDIMENT CORRETOS NA O HORA DO PART AJUDAM A TER UMA VIDA SAUDÁVEL

A VIDA EM UM ANO ISAAC RIBEIRO repórter

no passado, o TN Família registrou o nascimento de um bebê na Maternidade Escola Januário Cicco para saber quais os procedimentos adotados na primeira hora de vida, fundamentais e definidores para a saúde da criança. Este ano, quando Maria Luíza comemora seu primeiro aniversário, fomos visitá-la e conferir como ela está. Hoje, Maria Luíza é uma criança saudável e muito ativa. “Todo mundo é doido por ela”, comenta a mãe Mayara de Lima Rodrigues, 17 anos, com um brilho nos olhos. Maria Luiza nasceu no dia 30 de agosto de 2011, pesando 3,2 kg e medindo 47 cm. A reportagem do TN Família acompanhou os momentos tensos de dilatação de Mayara e registrou todo o parto, minuto a minuto, com a atenção voltada à ação da equipe formada por enfermeiras, um obstetra e uma pediatra. Falhas e uma assistência indevida podem comprometer a saúde e até

A

mesmo marcar a vida da criança para sempre, inclusive com sequelas permanentes. Nessa primeira hora de vida, são checadas as funções vitais do organismo, a capacidade de respirar, de andar ereto, olhos, circulação sanguínea, pele, resistência a infecções, sistema digestivo. “Nascer é algo arriscado. Se houver uma intercorrência na hora do parto, será para a vida toda”, comenta a pediatra Uelma Medeiros. A pequena Maria Luíza é saudável. Segundo Mayara, ela tomou todas as vacinas necessárias e segue sempre as campanhas de vacinação. Outro ponto positivo a favor da saúde da criança, é o fato de até hoje ela ainda mamar no peito. A mãe só lembra de um resfriado em sua filha; nada mais sério. Enquanto a reportagem entrevistava Mayara, Maria Luíza não parava um só instante. As avós por parte de mãe e de pai — também com aquele brilho de orgulho nos olhos, comentavam que ela começou a andar com onze anos e já está dizendo as primeiras palavras. Atualmente, Mayara vive na ca-

sa de sua sogra, Francisca Maria de Pontes, com seu marido, Caíque, e Maria Luíza. Sua chegada mexeu com a vida de todos. “Eu não sei mais viver sem essa criança. Antes eu era só e meu filho. Ela trouxe alegria para a nossa casa”, comenta Dona Francisca. A mãe de Mayara, Selma Maria, até hoje guarda o jornal com a matéria do nascimento da neta. “Lá onde eu trabalho o vídeo faz o maior sucesso. Levei os jornais e todo mundo comentou”, diz ela. A chegada de Maria Luíza também alterou bastante a rotina de sua mãe, que voltou a estudar este ano e ter dias bastante movimentados. “De manhã fico com ela e à tarde eu estudo. Ela é muito danada, não deixa eu fazer nada. Só consigo fazer as coisas quando ela está dormindo ou quando tem alguém com ela, olhando, porque ela fica mexendo nas coisas direto.” Hoje, aos 17 anos, Mayara diz ter gostado da experiência materna, mas não tem planos de ter outro filho. Pelo menos por enquanto. “Sou muito nova!”

LEIA MAIS “Acompanhamento pediátrico é fundamental no primeiro ano de vida”. Página 3


tn família

2 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

Domingo | 16 de setembro de 2012

Paulo Coelho [ escritor ]

Hagakure e o caminho do samurai amamoto Tsunetomo (1659 – 1719), depois de servir durante muitos anos como samurai, resolveu narrar tudo aquilo que aprendeu para Tsuramoto Tashiro, um de seus discípulos. O resultado destas conversas transformou-se no livro “Hagakure”(Escondido atrás da folhagem), que conseguiu resistir à passagem do tempo, e ainda hoje é atual. Relendo o texto, me dei conta que grande parte dos ensinamentos ali contidos podem ser aplicados à nossa vida diária. Um samurai, como sabemos, era um guerreiro com um código de conduta (conhecido como bushido), baseado em três pontos importantes: A] disciplina. B] ética C] coragem. Elementos esses que deviam estar presentes em cada uma das decisões que tomamos. Assim, ao procurar um sentido em nossa peregrinação sobre a face da Terra, entenderíamos que: A] só é possível atingir um sonho quando

Y

se tem a vontade necessária para tanto. Não basta entusiasmo, paixão, desejo – é preciso força e concentração também. B] quando vamos em busca de algo que tem um verdadeiro significado em nossa existência, não existe necessidade de ferir ou pisar as outras pessoas. Ao contrário, quanto mais respeitamos o caminho alheio, mais aliados encontramos em nosso caminho, e mais respeito teremos em troca. C] além da disciplina e da ética, é necessário entender que, apesar do medo, precisamos seguir adiante. Coragem não significa ausência de temores – mas a capacidade de não se deixar paralisar por eles. Como já disse em outras colunas, todos nós vamos morrer um dia. Ao tomarmos consciência disso, devíamos nos entregar com muito mais alegria à vida, fazendo coisas que sempre adiamos, respeitando os minutos preciosos que estão passando e não voltarão jamais, desvendando e descobrindo horizontes que podem ser interessantes ou decepcionantes,

mas que merecem pelo menos um pouco de esforço de nossa parte. É normal que procuremos evitar a morte. Não apenas é normal, como é a atitude mais saudável que podemos ter. Entretanto, é uma aberração negá-la, já que sua consciência nos dá muito mais coragem. Se eu fosse morrer hoje, o que gostaria de fazer que não fiz? Este é o meu pensamento todas as manhãs. Aprendi, no caminho de Santiago, que o Anjo da Morte é o meu melhor conselheiro. Yamamoto Tsunetomo diz em determinado momento a seu discípulo: “todos nós queremos viver, e isso é absolutamente natural. Entretanto, desde crianças, devíamos também aprender a escolher nossa melhor maneira de morrer. Se não fazemos isso, terminamos gastando nossos dias como um cão, apenas em busca de abrigo, comida, dando em troca uma lealdade cega ao seu dono, de modo a justificar o teto e a alimentação. Isso não basta para fazer com que nossas vidas tenham um sentido”.

Disciplina,ética e coragem são elementos que deveriam estar presentes em cada decisão que tomamos.Esse é apenas um dos ensinamentos do livro contidos no livro“Hagakure” (Escondido por trás da folhagem), narrativas do samurai Yamamoto Tsunetomo

Não adianta tentar criar um mundo aparentemente seguro, e nada melhor para explicar isso do que uma pequena história de John O’Hara: Um homem vai ao mercado comprar frutas, quando vê sua Morte caminhando entre as pessoas. Desesperado, volta correndo, e pede ao patrão para dispensá-lo aquele dia, já que viu sua Morte de perto. O patrão deixa que retorne à sua aldeia, mas começa a pensar que talvez tudo aquilo seja uma mentira. Resolve ir até o mercado – e realmente vê a Morte do seu empregado sentada em um banco. Reclama: - Mas o que você está fazendo aqui? Meu servo ficou surpreso ao encontrá-la, e por causa disso precisei dispensá-lo hoje do trabalho! - Eu também fiquei surpresa ao vê-lo aqui – responde a Morte. – Tenho um encontro marcado com ele às cinco horas desta tarde, em sua aldeia, e pelo visto ele irá escapar de mim. O patrão pensa em voltar correndo, chamar o empregado, mas já é tarde. O destino irá se cumprir exatamente como tinha sido escrito – sobretudo, porque o homem teve medo da Morte, e resolveu sair correndo.

Libertas libertas@libertas.com.br

Pedir ajuda requentemente, nos enganamos, acreditando estarmos no caminho certo. Muitas vezes, nossos atos são estabelecidos como repetições de padrões de gerações anteriores. Nossos pais, avós e toda a nossa árvore genealógica pulsam, em nosso interior, com todas suas luzes e sombras. Necessário se faz, separarmos o joio do trigo. Aproveitarmos o que foi virtude deles, de nossos antepassados e descartarmos tudo o que foi inabilidades e dificuldades que eles possuíam na vida. Esta clarificação pode nos permitir encontrar nossa essência, nosso íntimo, livre de conteúdos que não são nossos. Neste processo árduo e difícil, a psicoterapia, os amigos, a espiritualidade podem ser elementos de apoio ao caminhante. Ao pedirmos ajuda, promovemos, internamente, um movimento que nos fortalece para enfrentarmos os obstáculos interiores, na medida em que noslibertamos do jugo de parecermos fortes. Comumente, esbarra-se no autoengano de que se pedirmos ajuda revelaremos nossa fragilidade e decretaremos nossa incapacidade. E, é exatamente o contrário, ou seja, quando somos fortes o suficiente para pedir ajuda, nos libertamos dos grilhões da ilusão sobre nós mesmos. A armadilha é a associação do pedir ajuda com derrota. Em muitas situações, com humildade, pode-se abrir um espaço de confiança, para a expressão dos sentimentos, que pode representar um oásis capaz de nos reenergizar, para prosseguirmos a jornada rumo a nossa verdade interior.

F

Jayme Panerai Alves – Jayme@libertas.com.br

A Rosa Um homem plantou a semente de uma rosa e passou a regá-la constantemente. A plantinha despontou, cresceu e ele ficou feliz. Ele examinou a plantinha e viu o botão que em breve desabrocharia, mas notou também que o galho tinha espinhos e pensou: “Como pode uma flor tão bela vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?” Entristecido por este pensamento, ele se recusou a regar a roseira e antes mesmo de estar pronta para desabrochar a rosa morreu. Ele nem viu a sua beleza, viu apenas os espinhos.

Quero saber Minha filha de 18 anos quer fazer vestibular de psicologia. O pai dela é médico e nosso sonho era ela fazer medicina, até porque teria garantido o apoio profissional dele. Achamos que psicologia não assegura uma vida folgada financeiramente. O que a senhora pensa como psicóloga? Eduarda Albuquerque Resposta Prezada Eduarda, Na escolha profissional o principal fator deve ser a pessoa gostar e desejar exercer àquela profissão, associada à aptidão. Os jovens têm que fazer uma escolha significativa na vida, mas ainda são muito novos. É importante que a família apoie, mas evitando influenciar na decisão. Recomendo que sua filha possa se informar bem sobre a profissão de psicologia e verificar dentro dela a sua motivação. Quando se trabalha no que se gosta maior a chance de realização. Grace Wanderley de Barros Correia - Psicóloga - CRP 02/0279

As perguntas devem ser enviadas para libertas@libertas.com.br Esta coluna é de responsabilidade da Libertas Comunidade www.libertas.com.br libertas@libertas.com.br

Dr. Jorge Boucinhas [ médico e professor da UFRN ]

Terapia de reposição hormonal oje, o assunto é a tão difundida TRH (Terapia de Reposição Hormonal). Como, à medida em que se envelhece, ocorre reduç��o nos níveis hormonais, especialmente observável quanto aos hormônios sexuais, imaginou-se que reverter esse processo com hormônios suplementares fosse bem útil para evitar a senectude. Até os idos da década de 1990, a TRH (seja com estrógenos ou com progestágenos ou com ambos grupos hormonais) foi usada para combater os sintomas da Síndrome do Climatério, quais lufadas de calor, suores e insônia. A partir daí começou seu emprego com a pretensão de retardar o envelhecimento arterial e evitar as doenças cardíacas. Nos estudos epidemiológicos sobre fatores de risco à saúde anteriores ao começo deste século XXI, havia indícios que a TRH seria grandemente benéfica. As mulheres, em geral, costumam ter um envelhecimento arterial dito de sete anos, em média, mais tardio que os dos homens. Tal era atribuído ao efeito protetor dos estrógenos, tanto que, após a menopausa ambos sexos passavam a equiparar-se em termos de problemas cardiovasculares. Diversos estudos mostravam, também, que as mulheres que faziam Reposição Hormonal apresentavam menor incidência de Doença de Alzheimer, fraturas ósseas devidas a Osteoporose (especialmente as de coluna vertebral e quadril) e não sofriam aumento do número de insultos cardiocerebrovasculares.

H

Neste começo de século séries de estudos controlados, especialmente nos Estados Unidos da América, englobando números imensos de pessoas do sexo feminino, começaram a apontar séries de problemas. No trabalho fundamental do Women’s Health Initiative o grupo que recebeu TRH com estrogênio mais progestina (um derivado da progesterona) chegou a ser desfeito antes do fim previsto dos estudos por se ter começado a observar aumento do risco de câncer de mama. Houve também verificação do aumento no número dos casos de ataques cardíacos. Resultados chocantes e não se pode deixar de perguntar: por que foram tão diferentes daquilo que se esperava com base nos achados anteriores? Atribuiu-se o fato a não ser a associação medicamentosa nele usada a mais indicada para obter efeitos adequados. Mas as investigações prosseguiram e a TRH voltou a ser implicada como incrementadora dos encontros de cânceres de mama, útero e ovários. Tratar de estrógenos e seus efeitos é muito complicado. Sabe-se que os hormônios só funcionam graças a receptores, que são partes especializadas das células que os captam para que cumpram suas funções. Os estrógenos são muito complexos com relação a isto, pois são muitos e bem diversificados seus receptores. Os há para maturação e manutenção da função sexual, para incrementar metabolismo ósseo, para auxiliar aspectos cardiocirculatórios. Quando uma mulher usa tais hormônios

Nos estudos epidemiológicos sobre fatores de risco à saúde anteriores ao começo deste século XXI, havia indícios que a TRH seria grandemente benéfica. As mulheres, em geral, costumam ter um envelhecimento arterial dito de sete anos, em média, mais tardio que os dos homens.Tal era atribuído ao efeito protetor dos estrógenos

boucinhas_jc@hotmail.com

após a menopausa, está a ampliar o tempo de exposição do seu corpo aos efeitos mediados por todos receptores. Assim, ocorre, ao mesmo tempo que a ação óssea e a vascular, uma superestimulação dos órgãos ligados à reprodução. O risco tumoral fica ainda mais amplificado nos casos de mulheres com grande excesso de peso, que não tiveram filhos ou que só engravidaram pela primeira vez em idade mais tardia, ou as com familiares com antecedentes de tumores malignos de mama. É curioso notar que, não se sabe porque, ao mesmo tempo, tem-se observado redução da incidência de tumores intestinais! Claro que as pesquisas não param e tentase produzir novos produtos, sintéticos, que tenham uma ação hormonal específica, com mais benefícios (especialmente sobre sintomas do Climatério, problemas ósseos e arteriais) mas sem repercussões negativas sobre riscos de câncer de mama. Ademais fazem-se “jogos” com diferentes proporções de estrógenos e progestágenos, associada ou isoladamente. O fato é que o momento é bastante promissor. Parece que conseguir-se-á chegar a algum medicamento que ofereça as vantagens dos estrógenos naturais sem seus riscos paralelos. Praticamente a cada dia surgem promessas (mas, claro, promessas são apenas promessas!) e deve-se esperar para ver em que darão. Até lá o melhor é conversar abertamente com seu médico (Gineco-, Cardio-, Endocrino-, Masto- ou Gerontologista) sobre a relação risco-benefício e decidir, em conjunto, usar ou não a TRH. Mais digressões sobre os esforços em manter-se vêm no próximo Artigo. Até lá!

Andreia Clara Galvão [ psicóloga ]

andreiaclara@hotmail.com

Setembro, primavera, jardim de antúrios e Dona Dalila uem passa pela Av. Rodrigues Alves, esquina com a rua João Chaves vai encontrar lá um prédio em construção. Não será do prédio que me ocuparei aqui. Deixo isso a cargo dos construtores, dos corretores e dos futuros moradores dos apartamentos futuros. Do que quero falar é de uma antiga moradora daquele lugar. Chamava-se Dalila e durante um tempo de minha vida, eu a encontrava todos os sábados pela manhã. Explico: Cedo conheci a saudade por que perdi pessoas muito queridas. Primeiro foi um irmão. Chamava-se Tarcísio. Meus pais, como um modo de continuar amando-o, iam todos os domingos deixar flores sobre o seu túmulo. Depois foi meu pai quem partiu e para fazer companhia a minha mãe, eu ia com ela levar flores para os dois. E assim, meio que por solidariedade e compromisso com a minha mãe e também como uma intima homenagem aos mortos que jamais morrem nos sentimentos que temos, passei a encontrar, todos os sábados, com Dona Dalila. É que ela vendia antúrios, essas flores tro-

Q

picais, exóticas e especiais. Era miúda e branquinha, Dona Dalila. Delicada, cabelos presos num coque sobre a nuca, tímida. Uma graça de pessoa. Não era nenhuma profissional das plantas ou flores. Mas como tinha muitos antúrios, muitos mesmo, tinha a generosidade de compartilha-los com alguns. E como era lindo o seu jardim! Olhando hoje, diria que ela permitia que levássemos lindas flores, de primeiríssima qualidade para os nossos queridos ausentes, ao mesmo tempo em que cuidava da manutenção de suas plantas, queridas presentes. É que os retirando assim, em tempo propício, ela fazia a poda necessária ao bom crescimento das plantas e ainda tinha uma renda complementar. Comecei a preferir chegar antes que ela os tivesse colhido e os juntado em um buquê. Assim, fazia com ela o passeio da seleção. Sim, por que ela não se comprometia a retirar 30 ou 40 flores. Nunca. Ela retiraria as flores que estivessem no tempo de serem retiradas. Havia que respeitar as plantas e preservar a beleza e as cores em seu jardim! _ Essa pode, essa não... O buquê, portanto, era, a cada sá-

Dona Dalila vendia antúrios,essas flores tropicais, exóticas e especiais.Era miúda e branquinha. Delicada,cabelos presos num coque sobre a nuca, tímida.Uma graça de pessoa.Não era nenhuma profissional das plantas ou flores. Mas como tinha muitos antúrios, muitos mesmo, tinha a generosidade de compartilhá-los com alguns.E como era lindo o seu jardim!

bado, de tamanho variado. E eu que amei as plantas desde um tempo perdido na memória, com D.Dalila, aprendi a amar mais ainda. Para a minha mãe deixar flores sobre um túmulo era um modo profundo de amar e de preservar o amor por aqueles que se foram. Ela também se foi, e com ela muitos outros amados, para quem não levo todos os sábados os antúrios. Já não há os jardins de dona Dalila, nem o chamado de minha mãe para acompanhá-la e o meu tempo tem atribuições muito diferentes de quando tinha 18 anos. Mas escrevo agora, neste setembro que chega, por que lembrar é um modo de amar, e por que escrever é hoje meu modo de lembrar e de deitar flores, vivas, frescas e luminosas a meus queridos ausentes, muito presentes e a D. Dalila, miúda, atenciosa, receptiva, generosa e delicada, também ausente e presente. A memória tem consigo o dom da vida. Com setembro, que a gente receba a primavera, os ipês, pau brasil, sucupiras, perobas do campo, paus ferros a deitar flores à vida, aos presentes e aos ausentes!


tn família

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 3

FOTOS:ALBERTO LE

ANDRO

Domingo | 16 de setembro de 2012

Acompanhamento PEDIÁTRICO É FUNDAMENTAL NO PRIMEIRO ANO DE VIDA Nesse período, são comuns quadros virais, resfriados, diarreias. Consultas podem detectar, logo cedo, possíveis distúrbios de crescimento, nutricionais e neuropsicomotores ALGUNS PROBLEMAS DE SAÚDE MAIS COMUNS EM BEBÊS

OTITE É um agravamento de um quadro de virose. A secreção do resfriado se acomoda em canais auditivos, podendo causar inflamação do ouvido.Isso acontece porque as secreções constituem um ambiente propício à ação de bactérias oportunistas.Choro intenso,fastio e irritabilidade são alguns dos sinais do problema.Em geral,há febre inferior a 39°C.

NARIZ ENTUPIDO

O QUE FAZER? É uma doença que costuma surgir três ou quatro dias depois de um resfriado.O diagnóstico deve ser feito pelo médico com um otoscópio – aparelho próprio para isso.O método de apertar o ouvidinho para ver se a criança chora não é confiável.Diante da confirmação da doença,além de seguir a prescrição do pediatra,os pais podem esquentar a região com um lenço aquecido e promover a higienização nasal,a inalação e a sucção do catarro com uma bombinha manual.Manter o bebê hidratado também é importante.

CÓLICA A imaturidade do sistema digestivo do bebê é responsável pelas cólicas, verdadeiro drama na vida de pais de recém-nascidos.É uma manifestação orgânica.O intestino reage a proteínas estranhas,presentes no leite materno.O resultado são desconfortos e dores abdominais, seguidos de choros repentinos e agudos. O QUE FAZER? Não há muito o que fazer,além de esperar a maturação do tubo digestivo da criança.A partir do terceiro ou quarto mês,a criança passará a reconhecer as proteínas do leite materno e deixará de ter cólicas com frequência.Até lá,os pais podem usar bolsas de água quente,massagens e flexão de pernas para amenizar o incômodo, mas essas são medidas paliativas.O banho e a posição fetal também acalmam o bebê. www.bebe.com.br

o primeiro ano de vida, é fundamental que a criança tenha o acompanhamento de um pediatra, não só para tratar doenças, mas para prevenir o aparecimento delas. A pediatra Uelma Medeiros, membro da equipe que atuou no parto de Maria Luiza, ano passado, ressalta a importância da chamada puericultura, subespecialidade pediátrica que trata do processo de desenvolvimento do bebê. Através dela, é possível detectar, logo cedo, possíveis distúrbios de crescimento, nutricionais e neuropsicomotores. Uelma Medeiros lamenta que nem todas as crianças possam ter esse acompanhamento, principalmente na rede pública. Até o sexto mês do primeiro ano de vida, as consultas devem ser mensais, como orienta a pediatra; depois, passam a ser mensais e bimestrais. “Toda criança deveria ter direito ao acompanhamento de um pediatra, mas só vai ao médico quando está doente. Em Natal é difícil encontrar pediatras na re-

N

de pública de saúde”, comenta Uelma. No primeiro ano de vida, são comuns quadros virais, resfriados, diarreias. São cerca de seis a oito episódios de infecção viral, segundo a pediatra, podendo evoluir para infecções bacterianas. “Quando há uma orientação, isso pode ser evitado.” A amamentação é muito importan-

te para a saúde da criança. Os pediatras orientam que a criança se alimente com leite materno até o sexto mês de vida, podendo estender até o segundo ano, complementando a dieta, introduzindo novos alimentos. Com relação ao desenvolvimento motor, Uelma Medeiros não aconselha o uso do chamado “anda-já”, espécie de cercadinho com rodas que auxilia a criança a se movimentar pela casa. A venda do equipamento já é proibida em alguns países, como o Canadá e o Reino Unido. “Orientamos que não é bom, pois a criança perde o senso de equilíbrio e não tem medo de se acidentar. E quando tira ele da criança, ela cai muito.” Para uma melhor orientação das mães, e diante da carência de pediatras na rede pública, como já foi citado acima, Uelma Medeiros indica o site “Conversando com o Pediatra” (www.conversandocomopediatra.com.br).

As narinas estreitas de um recém-nascido favorecem o congestionamento nasal.Por isso,qualquer secreção extra é capaz de obstruir o fluxo do ar nessa região e o bebê passa a respirar com dificuldade.Além do barulho característico,o nariz entupido faz com que a criança acorde com mais facilidade e se torne irritadiça.O ar seco,o excesso de muco e mesmo um princípio de resfriado podem causar o problema. O QUE FAZER? Lave as narinas do bebê com solução fisiológica.Usar inaladores também é recomendável.Se o ar estiver seco,vale a pena ter um umidificador de ambiente.Procure manter a criança inclinada,quase sentada,o máximo que puder.Essa posição ajuda a descongestionar o nariz.Importante:nunca use cotonetes,pois são muito grandes. Prefira bombas manuais de sucção, que parecem uma pera.

REFLUXO Crianças muito pequenas regurgitam bastante.O principal motivo é a imaturidade da válvula que controla a passagem de fluxo entre o esôfago e o estômago.Além disso,o bebê pode não arrotar direito ou mamar além de sua capacidade.Em casos mais graves e menos frequentes,o recém-nascido vomita sempre e muito. O QUE FAZER? Na maioria dos casos mais simples, é importante estimular o arroto do bebê.Coloque-o sobre seu peito de bruços com o corpo inclinado cerca de 30 graus.Dê tapinhas suaves nas costas dele e espere a bofada por até 15 minutos.Se a criança vomita muito,vale a pena inclinar a base do berço e trocar as fraldas em áreas com a cabeceira mais elevada.Agora,em casos mais graves,caracterizados por vômitos frequentes e fortes,perda de peso, irritabilidade,choro constante e tosse exagerada,procure um pediatra.Ele pode ter a chamada doença do refluxo gastroesofágico.


4 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

tn família

Domingo | 16 de setembro de 2012

PASSAPORTE

Jota Oliveira

O cartão magnético que será passaporte para acesso ao festão Forever Young, já à venda na banca Cidade do Sol e Donna Donna.

jotaoliveira@tribunadonorte.com.br JOÃO NETO

JOÃO NETO

JOÃO NETO

A FESTA!

CARPE DIEM! Faça de todas as alegrias uma única lembrança e carregue consigo como se fosse um patuá.Para os momentos de tristeza,agarre-se a ela,e mesmo entre lágrimas, enxergue a esperança.Mesmo nos dias mais sombrios,veja a luz, mesmo diante de tantos “nãos”, espere pelo sim.Assim é a alegria, fonte de motivação,energia inspiradora que nos move para a frente;em alto mar é barco seguro; em pleno deserto é cantil cheio;em meio a guerras e batalhas,é bandeira branca;em meio a agitação do mundo,é refúgio;em meio ao desamor,é carinho de mãe. Faça da sua vida,uma fonte de boas lembranças,diante das coisas ruins, passe como trem bala,diante das injustiças,renuncie a vingança, diante das incertezas,agarre-se a sua fé,diante das “pauladas da vida”, mantenha a serenidade,sem esquecer da alegria que tudo transforma,e junto com o amor, tudo suporta,tudo leva para uma única direção,a sua vitória,a sua conquista do bem maior,a sua própria salvação.

Vivas para Francielves Martons e Sueli. Ele rasgando folhinha

A aniversariante Dani feliz em pose com os amores Matheus e Gabriel Ribeiro

Em tempo de festa, Adriano Gaspar/Renalle

BASFOND

ECONOMIA

MODA

Lady Gaga raspou parte do cabelo em apoio ao amigo Terry Richardson, que perdeu a mãe, Annie Lomax, vítima de câncer na última terça-feira. O novo visual da cantora foi registrado pelo fotógrafo da turnê. Confira em nosso blog.

A venda de veículos importados no Brasil sofreu uma queda de 41,4% em agosto desse ano. Foram vendidos 11.975 unidades, contra 20.420 no mesmo período de 2011. Os dados foram divulgados pela Abeiva.

A grife Diesel lançou sua nova coleção de jeans, intitulada de Fit You Atitude. A campanha de lançamento é estrelada pelas tops: Coco Rocha, Kasia Smutinak, Poppy Delevigne, Tali Lennox e Theodora Richards.

ARQUIVO

JOÃO NETO

Na reta final dos preparativos para a esperada festa Forever Young que este ano chega a 18ª edição que acontecerá no próximo sábado no Espaço Boulevard que receberá produção assinada pelo criativo Clodualdo Bahia, que faz e assina as produções das melhores festas da cidade e que já esta em ação e criação. Quer mais? A Prátika Locações também na dobradinha com a Designer Brasil para a noite ser melhor ainda. A produção musical leva a assinatura de Marcelo Gurgel com palco formado por Toni Garrido, Thiago Correa e banda e picapes do DJ Gabriel Sodre garantirão os requebros e completam ainda mais a descontração da ocasião que será mais uma vez de encontro de amigos em grupos de solteiros e casados que fazem a melhor sociedade natalense, num desfile de produções e muita, muita descontração.

FOREVER YOUNG

Abraços de parabéns para Hélio Neto, em pose com a musa Carol

Em sessão Luluzinhas,Thaysa Flor Santos e Herbene Ramalho Lopes

O convite criado pela designer gráfico Márcia Kafensztok e confeccionados na Gráfica RN Econômico esta semana estará circulando com os amigos fazendo a entrega. Ah, também fazendo a produção, o som de Helisom e iluminacao de Castelo Casado que já tem projeto para o festão com fartura e festival de delícias, num verdadeiro banquete de sabores.

[ CULTURA ] Os tradicionais contos de fadas não estão sendo esquecidos, como muitas pessoas podem acreditar. Pelo contrário,

hoje em dia eles costumam servir de inspiração para uma quantidade razoável de filmes, livros e até mesmo séries de televisão

Magia para compreender o mundo DIVULGAÇÃO

CHARLOTTE HAUSWEDELL Agência Deutsche Welle

s contos de fadas não estão sendo esquecidos, muito pelo contrário. Hoje em dia, eles costumam servir de inspiração para uma quantidade razoável de filmes, livros e séries de televisão. Ou seja, o mercado é enorme. “Isso faz com que, por outro lado, cada um leia uma história diferente e acabamos não conhecendo os mesmos contos de fadas. O elemento de ligação falta neste caso”, analisa Wolfgang Mieder, pesquisador do assunto. Mieder vê, porém, o futuro do gênero com otimismo. Ele acredita que os contos de fadas terão um lugar garantido no imaginário do futuro, embora a forma como são contados seja, para ele, motivo de preocupação. Vencedor do Prêmio Europeu de Contos de Fadas em 2012, Mieder pesquisa há mais de 40 anos a respeito da importância e da disseminação dos contos de fadas. De cidadania alemã e norte-americana, ele cresceu em duas culturas e se sente em casa nos dois países. A influência dos contos de fadas alemães no mundo é grande, garante o pesquisador. “Os contos de fadas alemães têm, como sempre tiveram, uma grande importância. Não há praticamente nenhum país, no qual os contos dos Irmãos Grimm, por exemplo, não estejam presentes”, diz Mieder. Embora as narrativas antigas sejam adaptadas ao momento presente, os contos de fadas mantêm, geralmente, seu cerne original. “Os contos mágicos, com seus finais felizes e didáticos, são os que acabam sendo sempre escolhidos. É claro que eles contêm sempre algo do mal, mas a beleza do conto de fadas está no fato de que sempre há uma certa justiça e que o bem acaba vencendo”, completa.

xos. A superprodução corrente de contos de fadas tornou o aspecto comunitário do “contar histórias” obsoleto. No entanto, Minder observou recentemente uma nova onda consciente de resgate do “contar histórias” nas escolas alemãs. Isso é também importante, diz o pesquisador, “a fim de mostrar aos jovens que algo os une. Ao observar a política atual, surge a pergunta: podemos sobreviver hoje, sem ajudar os outros? Acho que os contos fornecem uma resposta simples para isso através de respostas como disposição em ajudar, altruísmo e coragem de dividir.

O

RESPOSTAS A QUESTÕES ATUAIS

Os contos de fada explicitam verdades sobre o ser humano,o que os tornam atemporais e independentes de universos culturais específicos

REFLEXO DE PROBLEMAS ARQUETÍPICOS O princípio do bem e do mal está também presente em sagas modernas, como Harry Potter, por exemplo. É isso que fascina os adolescentes e os leva à leitura. Trata-se do mesmo esquema, em diversas variações, do princípio mais simples do mundo. Mieder lembra seu conto preferido para explicar a questão: “Valores como a esperança e a justiça, que sempre chegam ao leitor, são transpostos”, analisa o pesquisador. Mas não é só isso. Segundo ele, os contos explicitam verdades sobre o ser humano, o que os torna atemporais e independentes de universos culturais específicos. “Nos contos estão representados os problemas arquetípicos do ser

humano, mas através de uma linguagem poética e simbólica. Assim podemos nos identificar para além das fronteiras entre as culturas”, conclui Minder. Sua predileção pelos contos de fadas alemães e pelo idioma do país foram descobertos mais tarde. Depois de concluir o ensino médio, ele, alemão de nascimento, mudou-se para os EUA, a fim de se tornar matemático. No entanto, um seminário de etnologia o empolgou a ponto de tomar a decisão de se aprofundar em assuntos ligados à cultura. E isso no país no qual ele havia optado viver: nos EUA. Assim, lembranças antigas de seus tempos na Alemanha eram recorrentes: “Nos anos 1950, ao comprar margarina, você recebia

de presente algumas figurinhas coloridas, que você ia juntando com esforço e depois colando em álbuns. Foi nesses álbuns que descobri o universo dos contos”, relata o pesquisador.

EFEITOS QUE INDEPENDEM DA CULTURA Hoje em dia, a coisa é diferente: na era digital, a disseminação dos contos mudou. “O que antigamente demorava décadas, hoje espalha-se com uma rapidez absurda. A questão é só saber se os novos contos e provérbios vão continuar sobrevivendo. Em sua maioria, eles desaparecem com rapidez. Mas na internet dá para perceber exatamente qual será a repercussão de uma coisa”, observa Minder. O fato de que histórias po-

dem ser acessadas de qualquer lugar surte efeitos sobre a narrativa, acredita. Hoje em dia, as histórias quase não são mais contadas, mas em primeira linha consumidas, seja no cinema, na TV ou na internet. “Se você pedir para alguém contar um conto de fadas no meio da rua, quase não vai achar alguém. Embora conheçamos os contos, não estamos mais acostumados a contá-los”, conclui Minder.

OUTRAS NARRATIVAS, OUTRAS EXPECTATIVAS As expectativas também mudaram muito no que diz respeito à linguagem visual e ao ritmo da narrativa. Os filmes têm se tornado mais rápidos e o contexto, bem como as narrativas, mais comple-

Wolfgang Mieder tem mais de 200 publicações e em torno de 500 artigos sobre o assunto fábulas, sagas e provérbios. Ele é professor de Filologia Alemã e Folclore na Universidade de Vermont. “Nas minhas aulas, quero sobretudo favorecer o acesso pessoal dos estudantes aos contos de fadas. Por que lemos um conto? Quais são os sistemas de valor ali representados? Em minha pequenez, procuro ser um mensageiro dentro da ciência e também um mediador entre culturas”, diz ele. Mieder prima pela modéstia. Apesar dos diversos prêmios internacionais, ele não tem bem certeza de ter de fato merecido o prêmio que recebe agora. No entanto, é possível que quase não exista ninguém que tenha influenciado a pesquisa sobre fábulas e provérbios de maneira tão veemente quanto ele. Na última quinta-feira, Mieder recebeu o Prêmio Europeu de Contos de Fadas, em Volkach, nas proximidades de Würzburg, no sul da Alemanha.


tn família

Domingo | 16 de setembro de 2012

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 5

PARCEIROS

Jota Oliveira

Midway Mall, O Boticário, FGR Urbanismo, Arituba Turismo, Hospital de Olhos do RN, PG Prime, BSPAR Delphi, Toli, Caio Fernandes e Donna Donna.

jotaoliveira@tribunadonorte.com.br JOÃO NETO

BLOG JOTA OLIVEIRA

JOÃO NETO

PARABÉNS! Vivas no dia de hoje para: Jornalista Virgínia Coelli, Edilza Cavalcante, lá em Miami, Francielves Pinto Martis, Danielle Lyra Monte Ribeiro e Hélio Neto. Nesta segunda, dia 17, vivas antecipados para: Milene Teixeira, Fernando Veríssimo, Francisco Alves de Andrade e Adelmo Freire.

APOIANDO Gráfica RN Econômico, Prátika Locações, Designer Brasil, Classic Express, Castelo Casado, Restaurante Talher, Ster Bom, Viveiros Marina, Banca Cidade do Sol, Helisom, Hotel Majestic, Nick Buffet/Renata Motta, Doces Caffech, Andréia Motta Artesanato Culinário e AR Geradores.

Em ocasião fashion, as primas Júlia Ramalho e Natália Faria

O alto astral de Suzete Monte/ Gutemberg Diógenes em tempo de festa

Em noite de paletó e gravata, os amigos das antigas: Sérgio Oliveira e Luciano Flor

BLOG JOTA OLIVEIRA

EMPREENDER Em sua 5ª edição,com o tema “Nordeste Empreendedor”, o Líder Nordeste acontece em Natal,realizado pela CDL Jovem e o Conaje. Será dia 21 deste mês,no auditório da UnP da Av.Roberto Freire.

CINEMATECA A UFRN promovendo exibições de produções cinematográficas da América Latina.As seções acontecem no Auditório da Biblioteca Central Zila Mamede.Próximo dia 26 será exibido “Nepsa,Morango e Chocolate”dos produtores Tomaz Gutiérrez e Juan Carlos.

CAMPANHA Gisella Amaral, umas das figuras importantes da sociedade carioca na luta contra o câncer, vem a Natal, nos próximos dias 18, 19 e 20, para ministrar palestras em hospitais como a Liga do Câncer e o Varela Santiago e as casa de apoio/Casa Durval Paiva.

JOTA OLIVEIRA

CHILDREN Pesquisa realizada pela FSecure, revelou que um terço das crianças brasileiras tem acesso a web via aparelhos móveis. Os brasileirinhos dividem a terceira colocação mundial em acesso com a Espanha.

Em noite no Alucci Alucci/SP Cristiane Queiroz, Matheus Bulhões, Roninho Dantas e Dani Fonseca

Em ocasião Artkasa, os anfitriões Sovania/ Flávio Monte com Cristina/Anchieta Pinto JOTA OLIVEIRA

Em tarde de resenha paulista,Tázia e Wlamar Martins

Nos salões natalenses, a simpatia de Valéria e Pedro Cavalcante


6 | Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte

tn família

Domingo | 16 de setembro de 2012

Liege Barbalho

MAGISTRATURA O desembargador Vivaldo Pinheiro tomou posse,como diretor da Escola de Magistratura do Rio Grande do Norte.Ficará à frente da instituição até o final de 2012.A cerimônia aconteceu na sede da Esmarn e contou com a presença da presidente do Tribunal de Justiça do RN,desembargadora Judite Nunes.

liegebarbalho@tribunadonorte.com.br

O SIM DE LUANA E ANTÔNIO

LUANA E ANTÔNIO Com uma belíssima e emocionante cerimônia celebrada pelo padre Gessione e pelo pastor Neto, Luana e Antônio juraram amor eterno. Filhos de Joaci Araújo, Auxiliadora Cristina Pessoa, Antônio Alvino de Lima e Maria de Fátima Costa de Lima, os noivos disseram sim com celebração realizada no Olimpo Recepções de Candelária, mesmo local onde receberam os cumprimentos. Bom gosto e refinamento deram o tom à ocasião com uma sofisticada ambientação sob o talento de Luciano Almeida, com destaque para o branco das rosas e o verde das folhagens numa perfeita sintonia.

Luana e Antônio, brindando a vida e a felicidade, posam para a coluna

Os noivos com os pais Joaci Araújo, Dodora Pessoa, Antônio Alvino de Lima e Maria de Fátima de Lima

»»

HOMENAGEM O desembargador aposentado Caio Alencar foi homenageado na última quinta-feira pela Ordem dos Advogados do Brasil-OAB/RN pelos relevantes serviços prestados ao Poder Judiciário do Estado.A homenagem, aprovada por unanimidade,aconteceu durante Sessão Extraordinária do Conselho da Ordem.Caio Alencar se aposentou após 28 anos de carreira no Tribunal de Justiça do RN,onde exerceu os cargos de vice-presidente e presidente do Tribunal Regional Eleitoral.

»»

Luana recebe o carinho da irmã Bruna Pessoa

Cristianne Grande e Dâmocles Trinta

MOSTEIRO Com o tema “Melhores Filhos,Melhores Pais”, a Arquidiocese de Natal promoverá no próximo domingo, às 16h,um show com o Padre Zezinho,no estádio de futebol Juvenal Lamartine,em Natal.As senhas estão à venda nas paróquias da Arquidiocese de Natal e nas livrarias Paulinas e Paulus.Toda renda obtida será doada para as obras do Mosteiro Nossa Senhora do Sorriso,das Carmelitas Descalças,que está em fase de construção,localizado ao lado da BR 101,nas proximidades do Cemitério Morada da Paz.

Genason Fonseca com sua mamy Sônia Fonseca

»»

CAMPEONATO Natal está sediando a etapa da seletiva para o Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu,que acontecerá em Abu Dhabi,nos Emirados Árabes,em abril de 2013.O torneio realizado no Ginásio Nélio Dias,na Zona Norte tem encerramento hoje.A competição conta com a presença de mais de 600 atletas de todo o país.Além de medalhas,a etapa Natal irá selecionar 13 atletas que irão representar o Brasil no evento internacional.

PALESTRA A elegante Gisella Amaral, figura atuante da sociedade carioca estará em Natal esta semana. Integrante da campanha “Outubro Rosa”, ela irá proferir palestras no Hospital Luiz Antônio da Liga do Câncer, Hospital Infantil Varela Santiago e na Casa Durval Paiva. Também visitará a Escola Doméstica, onde participará de uma reunião com as ex-alunas.

Esta colunista, desembargador João Rebouças e sua Nadja foram brindar com os noivos no Olimpo

Várias

»» Ainda falando na

ambientação, ressaltar o charme e a beleza da iluminação. O belíssimo bolo de casamento foi confeccionado por Tereza Neumam Guanabara, os doces foram assinados por Dulce & Fabiana. Vale salientar a delicadeza dos bem casados pelas mãos de Dulce Doces. A cerimônia foi acompanhada pela musicalidade do grupo Harmonium, e para as danças, as bandas Pura Tentação e Tá no Dom exibiram um vasto repertório. Serviço de manobristas de JF Vallet. Os nubentes escolheram as cidades de Lisboa, Barcelona e Paris para curtir a lua de mel. Toda cobertura do evento pelas lentes de Filipe Floquet pode ser acessada no liegebarbalho.com no link Quem Acontece.

FOTOS ALEX SILVA E LIEGEBARBALHO.COM

»»

Vivas para Gilian Varela que brindou aniversário

Parabéns para Dalpian, pela mudança de idade

Tintin para Virgínia Coelli comemorando idade nova

PARABÉNS Da coluna para os aniversariantes da semana.A simpática Socorro Braz,esposa do empresário Francisco Braz,a jornalista Virgínia Coelli,o empresário Sérgio Cabral,procurador federal Marcelo Alves Dias,oftalmologista Tânia Flor, a querida Luzi Bezerra,o cardiologista Marcos Guimarães e o empresário Claudomiro Dalpian,comandante da Sal e Brasa.

REDUÇÃO A presidente Dilma Rousseff assinou a medida provisória que vai permitir a redução do preço da conta de luz. O consumidor residencial terá uma redução de 16,2%. Já para indústria, o benefício vai chegar a 28%. Além do ganho direto no bolso do consumidor, a presidente disse que a medida vai ajudar a economia como um todo.“Vai reduzir o custo das mercadorias, melhorar a participação do país na disputa internacional por mercados, criar mais empregos, reduzir a inflação e estimular maior crescimento”, declarou Dilma Rousseff.

»»

Na sua estada na capital potiguar, Gisella fará divulgação da necessidade da prevenção e também ressaltará os direitos dos portadores de câncer. Há sete anos, a socialite carioca ganhou a batalha contra um câncer de mama e hoje ajuda a divulgar e conscientizar a população sobre a prevenção à doença através da ONG SorRio, da qual é presidente de honra.

Lauro Bezerra e Luzi.Ela celebra aniversário nesta quarta-feira

Des. Judite Nunes na posse do des. Vivaldo Pinheiro na direção da Esmarn

Marcos Guimarães e sua querida Norminha. Ele brindando idade nova

Candidato à reeleição, vereador Júlio Protásio no abraço da família

Bárbara Abramo

Cinema

Horóscopo

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE ESTREIA

Lua e Urano elevam a inspiração coletiva e a sensibilidade.Lua crescente em Capricórnio:22/9

Áries 21/03 a 20/04 Domingo ótimo para você moderar nas ações ditadas por seu impulso e intuição.Um pouco de silêncio, solidão e meditação equilibram poderosamente.A rotina e a saúde podem chatear,daí a importância de ter esses momentos a sós.

Touro 21/04 a 20/05

Cenário de poesia e lirismo hoje inclina você a se sentir unido com quem ama; talvez isso seja reforçado por planos e projetos em comum.A amizade também pode ser um excelente estímulo inspirador.Mantenha-se aberto no amor.

Gêmeos 21/05 a 20/06

Pode ser que você tenha de mudar seus planos por causa de outras pessoas,o que pode mexer com seus nervos.Tenha um plano alternativo que o deixe mais em paz. Atividades criativas e manuais servem para descansar a cabeça quente.

Câncer 21/06 a 21/07

Astral bom para você se deliciar com o poder dos sentimentos e das emoções,pois esta é a vibração dominante de hoje. Nada de horários rígidos,muitas sugestões e inspirações.O amor acontece forte em cenário diferente, fique de olho.

Leão 22/07 a 22/08

Vênus em seu signo predispõe a vida social devido aos seus encantos poderosos, Mercúrio a torna interessante e fonte de estímulo mental,mas o forte de hoje mesmo é a capacidade de sentir-se unido aos outros.Sentimentos profundos.Fertilidade.

Virgem 23/08 a 22/09

Neste domingo,cuidado com a inflexibilidade! Mesmo que você esteja se sentindo cheio de certezas,modere a ânsia por autoridade e poder.Um jeito de ser dominador não irá ajudar em nada nas relações familiares. Cuide de sua saúde.

Libra 23/09 a 22/10

Com Vênus e Saturno em seu signo,acentuam-se suas características naturais de desenvoltura intelectual, expressividade adequada e mente equilibrada.Você amadureceu,está tomando mais pulso firme de sua própria vida.

Escorpião 23/10 21/11

Dia de fazer planos pela manhã e de meditar também.Intuição e encontro no plano amoroso e com filhos são temas de destaque.Atividades criativas e bem compartilhadas são ideais.Altruísmo é necessário com amigos e familiares também.

Sagitário 22/11 a 21/12

Inclinação à vida social intensa pode ser uma constante nos últimos tempos —e hoje não tem razão para ser diferente! Mas é melhor abrir mão de atitudes autoritárias, zelando por uma postura flexível e humilde.Vale a pena se esforçar para isso.

Capricórnio 22/12 a 20/01

Sua mente e suas ideias têm papel importante na forma como vai viver o domingo.Tal é o poder dela hoje,que determina o bem ou o mal das experiências a serem compartilhadas. Contudo,seja discreto sobre sua vida íntima.

Aquário 21/01 a 19/02

Os aquarianos contam hoje com a força de Marte,Mercúrio e Vênus —e se souberem não vacilar,não hesitar, manter-se pairando acima das diferenças e de espírito aberto,tudo vai ser fácil e divertido.Amor,inteligência e garra!

Peixes 20/02 a 20/03

Clima astral bom para você, que está com a sensibilidade à flor da pele,alerta para delicadas percepções do outro.É bom diminuir o ritmo,para dar vazão a seus impulsos criativos.No amor,foco total nas necessidades de seu querido.

★ ★ ★ ★ OS MERCENÁRIOS 2 (16 anos,dublado e legendado) Moviecom 1.Sessões (leg) 19h45 e 22h / Moviecom 7.Sessões (dub) 14h35 (sáb e dom),16h45,19h e 21h15 / Cinemark 1. Sessões (dub) 13h20,15h40,18h,20h20 e 22h50 (sáb) / Cinemark 5.Sessões (leg) 14h20, 16h40,19h,21h20 e 23h40 (sáb) Ao aceitarem uma missão aparentemente simples,o grupo de mercenários liderados por Sylvester Stallone é surpreendido por uma emboscada e Tool (Mickey Rourke) é assassinado.Tudo se complica mais ainda quando a filha de Tool resolve fazer justiça com as próprias mãos e acaba capturada. Jean-Claude Van Damme e Chuck Norris se unem ao super time ao lado de Jason Statham,Bruce Willis,Jet Li,Dolph Lundgren e Arnold Schwarzenegger.Direção:Simon West ★ ★ E AÍ COMEU? (14 anos,nacional) Moviecom 1.Sessões 15h25 e 17h35 Fernando (Bruno Mazzeo),Honório (Marcos Palmeira) e Fonsinho (Emilio Orciollo Netto) são três amigos de infância que,diante da “nova mulher”,tentam entender o papel do homem no mundo atual.Reunidos no Bar Harmonia,eles tentam resolver seus dilemas. Direção:Felipe Joffily l O DIÁRIO DE TATI (Livre,nacional) Moviecom 2.Sessões 15h05 (sáb e dom), 17h05,19h05 e 21h05

Tati (Heloisa Perissé) é uma adolescente típica,incapaz de aprender matemática,mas muito ‘inteligente’na hora de criar planos para fugir dos castigos da mãe.Durante o verão,ela quer esconder que terá de fazer recuperação em matemática e ainda conquistar Zeca (Thiago Rodrigues),o garoto mais gato da escola.Porém,ela fica com a maior dor de cotovelo porque Zeca“fica”com Camila Pessegueiro (Thaís Ferzosa),sua arquiinimiga.Direção:Mauro Farias ★ ★ TOTALMENTE INOCENTES (14 anos, nacional) Moviecom 3.Sessões 15h15 (sáb e dom), 17h20 (sáb e dom),19h25 (sáb e dom) e 21h30 (sáb e dom) / Moviecom 3.Sessões 16h20 (seg a sex) e 20h30 (seg a sex) / Cinemark 7.Sessões (digital) 17h30,19h35 (exceto ter e qui) e 21h40 A comédia mostra a disputa entre o branquelo Do Morro (Fábio Porchat) e o travesti Diaba Loira (Kiko Mascarenhas) pelo poder na comunidade do DDC.Alheio a essa guerra,Da Fé (Lucas D’Jesus) acredita que precisa se tornar o chefe da comunidade para conquistar o amor de sua musa Gildinha (Mariana Rios).Tudo piora quando o atrapalhado repórter Vanderlei (Fábio Assunção) forja uma capa que vai dar o que falar.O filme satiriza filmes consagrados do cinema nacional como Cidade de Deus e Tropa de Elite.Direção:Rodrigo Bittencourt


Domingo |

16 de setembro de 2012

tn família

Tribuna do Norte | Natal | Rio Grande do Norte | 7

TARDE NA ED- Não terá convite formal e não será restrito a exalunas. Elas estão convidando pessoas da cidade para esta tarde (16:30h) com Gisella Amaral.

Hilneth Correia hilnethcorreia@tribunadonorte.com.br

ANDANÇAS DO FERIADÃO

FOREVER YOUNG É a pedida do próximo final de semana. A festa do coleguinha Jota Oliveira promete arrasar. Será no Boulevard Recepções com assinatura de Veronika & Renata Motta. O DJ top Thiago Correia arrasa...

RAFHAELA GAZIRE & LEONARDO MONIZ Já estão casados civilmente. A cerimônia aconteceu na terra dos noivos, em Belo Horizonte. A celebração religiosa será em Natal no próximo dia 29, às 19h, na Igreja Bom Jesus das Dores, seguida de recepção nos salões do Olimpo/Candelária. A noiva é filha de José Guilherme Gazire-Adriana Colange Soares de Sá Gazire. O noivo é LEONARDO, mineiro que reside em S. Paulo, filho de Sérgio Figueiredo Moniz e Eloah Rodrigues Silva. OS GAZIRE – Já estão residindo há alguns anos em Natal e formam uma família querida da coluna.

Domingo de clics de um movimentado final de semana.UMA SEXTA que começamos com o Desfile de 7 de Setembro.Aplaudimos os pelotões femininos,o que teve menor número foi o do Corpo de Bombeiros.Pela primeira vez a sobrinha Ana Lídia,a TN Revel integrava o pelotão da FAB,tão chique...PRA completar a civilidade, marcamos presença no BAILE DOS OFICIAIS da FAB,na noite de sextafeira,no Vila Hall.Concorrida e organizada.Chique! Entre uma e outra

BAILE DOS OFICIAIS NO VILA HALL - Casais Comandantes do III COMAR, da BARREIRA DO INFERNO e da BANDT

"parada cívica" fizemos nosso pouso na bela casa de Priscila Gimenez e Pedro Henrique,em Porto Mirim.Dividimos o final de semana com a anfitriã,seu pai Orlando Gimenez,os amigos Walmir Fernandes-Ana Cristina,a filha Tati.Estávamos HC,Raphael Correia,Andréia Schultz, Getúlio Soares,Alcina Holanda e Yasmin. De lá saíamos para os nosso compromissos...* NO SÁBADO - CHURRASQUINHO - Começamos com o aniversariante do dia FLÁVIO APOVIAN,era seu aniversário e

ALCINA HOLLANDA E GÊ SOARES

ele reuniu os amigos mais próximos para um churrasco na casa em Jacumã.Ele recebeu ao lado da noiva Raissy Mafra,com quem está de casamento marcado para 15 de dezembro.Apovian estava feliz com as "filhas do coração" as paulistas Carolina,Izabela e Camilla e Sabrina, filha de Raissy.INÍCIO DA SEMANA também tem clics.Jantar da casa de Pâncracio Madruga-Jane,já comentado na coluna de quinta-feira. E para vocês um bom domingo!!!

Dulce, Mirtes, Clotilde e Zelinha Viana Madruga

APOVIAN e as filhas paulistas Carol e Camilla

PARABÉNS PRA VOCÊS Abraçar e festejar os amigos Luiz Antônio Bezerra Lacerda, Ivete Pereira, Virgínia Coelli, Danielle Lyra, Manoel de Macedo Brito, Laise Morais de Souza, Francielves Pinto Martins, Hugo Manso, Francisco Alves de Andrade, Denise Câmara Pinto, Raimundo Marciano, Milene Teixeira, Fernando Veríssimo, Adelmo Freire, Eliane Dantas Souza, Marcelo Alves Dias, Leila Ferreira de Souza, Sérgio Lyra Cabral, Tânia Gomes Flor, Núbia Albuquerque Lima, Alexandre Reis, Maria Alice Salustino Ramalho, Simone Morais

Flávio Apovian-Rayssi e Sabrina

Andréia Schultz e Larissa Costa

Zélia Madruga, Ana Lídia, Raphael Correia com Antenor Madruga Filho

UMAS & OUTRAS Nesta terça, o Magazzino Vinhos & Cozinha, em parceria com o Cascudo Bistrô, realiza um jantar harmonizado com os espumantes Dom Candido. O evento, que começa às 20h, terá cardápio especial preparado pelo chef Daniel Cavalcanti e receberá Marcos Valduga, diretor comercial da vinícola Dom Candido (RS)... PRÊMIO DE ARQUITETURA O Teatro Riachuelo está concorrendo ao Prêmio “O Melhor da Arquitetura” da revista Arquitetura & Construção. Desde 2008, o prêmio prestigia o melhor em projetos arquitetônicos realizados no Brasil e destaca a criatividade dos arquitetos do país. Todos os premiados recebem o troféu O Melhor da Arquitetura durante a grande festa realizada no Memorial da América Latina, em São Paulo, no dia 30 de outubro, e têm seus projetos publicados na revista Arquitetura & Construção. A votação é através do link abrcasa.com.br/premio/2012/cultura .php

Santiago – Maria Célia

Pancrácio Jane Madruga

Os mineiros José Guilherme-Adriana Gazire

Clotilde-Moacir Pinheiro

O bartender Walmir Fernandes e as delícias de lichia

GISELLA EM TRABALHO SOCIAL Teremos uma semana movimentada com a presença de Gisella Amaral. Apesar de ser uma das mais badaladas socialites do jet carioca,Gisella tem desenvolvido um trabalho social em várias capitais brasileiras,fazendo um trabalho de prevenção do câncer e divulgando os direitos.Em Natal ela cumprirá uma agenda elaborada por nós com apoio da Liga do Câncer, Hospital Infantil Varela Santiago,Casas de Apoio .A programação se inicia na terça-feira às 9:30H com visitação ao Hospital Infantil Varela Santiago e palestra no Auditório.À tarde participa às 16h30 na Escola Doméstica de Natal - Chá promovido pela Associação das Ex-Alunas,sob a presidência de Márcia Marinho.N quarta-feira,09hOO - Visita a unidade hospitalar - CECAN - Liga Norte-Riograndense Contra o Câncer,com apoio da Liga Feminina e do Grupo Despertar.Na quinta-feira ,09:30h Visitação ao Hospital Luiz Antônio e às 10:00h Palestra para pacientes,familiares e Grupo da Casa de Apoio Irmã Gabriela.16:00 Visitação e palestra na CASA DE APOIO DURVAL PAIVA Coordenado por Rilder Campos o convite foi extensivo a outras "Casas de Apoio".Esse trabalho de Gisella não é restrito ao câncer de mama;ela aborda e chama a atenção para todos os tipos e manifestações.Segundo as estatísticas do INCA a projeção para 2012 são de 6.200 novos casos,sendo que os de mama serão 580.Já na estatística da Liga os números são maiores :6.660,segundo o seu vice-diretor dr.Roberto Sales.GISELLA será hóspede do Hotel Villa do Mar

OS IRMÃOS Madruga com Antenor Filho-Thays

★ RUIM ★ ★ REGULAR ★ ★ ★ BOM ★ ★ ★ ★ ÓTIMO ★ ★ ★ ★ ★ EXCELENTE lESTREIA

Cinema l RESIDENT EVIL 5(16 anos,dublado e

legendado) Moviecom 4.Sessões 13h45,15h50,17h55,20h e 22h05 / Cinemark 2.Sessões (3D) (leg) 17h20, 21h50 e 0h10 (sáb) / Cinemark 2.Sessões (3D) (dub) 12h50,15h10 e 19h30 O vírus mortal“T”,da Umbrella Corporation, continua devastando o planeta Terra, transformando a população em mortos-vivos.A última esperança da raça humana,Alice (Milla Jovovich),acorda no coração de um escritório clandestino da Umbrella e revela mais de seu passado misterioso.Sem um refúgio seguro, Alice continua sua busca pelos responsáveis pelo surto na Terra e depara-se com uma revelação que a forçará a repensar tudo o que um dia achou que fosse verdade.Direção:Paul W.S.Anderson ★★★★ À BEIRA DO CAMINHO

(12 anos,nacional) Moviecom 5.Sessão 18h55 O caminhoneiro João mudará completamente seu destino ao dar uma carona ao menino Duda,órfão de mãe que sonha em encontrar o pai em São Paulo.Direção:Breno Silveira ★★★ O LEGADO BOURNE(14 anos, legendado) Moviecom 5.Sessões 16h10 e 21h10 (exceto sáb) / Cinemark 4.Sessões 17h15,20h10 e 23h

Baile dos Oficiais – As tens. Revel (Aninha) e Tabita Torres

(sáb) Aaron Cross (Jeremy Renner) é agente secreto do governo que se envolve em um programa de lavagem cerebral muito mais perigoso do que aquele pelo qual passou Jason Bourne (vivido por Matt Damon na trilogia original),desencadeando situações que saem do controle.Direção:Tony Gilroy l TED(16 anos,dublado e legendado) Moviecom 5.Sessão (leg) 21h10 (sáb) / Cinemark 6.Sessão (dub) 20h50 (sáb) O filme conta a história de John Bennett (Mark Wahlberg),um homem adulto que tem que lidar com seu estimado ursinho de pelúcia que ganhou vida como resultado de um desejo de infância… e que se recusa a deixá-lo desde então.Direção:Seth MacFarlane l ABRAHAM LINCOLN,O CAÇADOR DE VAMPIROS 3D (14 anos,dublado e legendado) Moviecom 6.Sessões (dub) 15h e 17h15 / Moviecom 6.Sessões (leg) 19h30 e 21h45 / Cinemark 6.Sessões (leg) 20h50 (exceto sáb) e 23h10 (sáb) / Cinemark 6.Sessões (dub) 13h50, 16h10 e 18h30 Depois que sua mãe é morta por uma criatura sobrenatural,o presidente Lincoln passa a caçar vampiros e seus ajudantes.Direção:Timur Bekmambetov

★ AS AVENTURAS DE AGAMENON,O

REPÓRTER (14 anos,nacional) Cinemark 5.Sessões 11h10 (sáb e dom) e 13h A comédia,um falso documentário sobre a vida de Agamenon,conta a trajetória do jornalista que teria nascido no final do século 19 e estaria vivo até hoje.Presente em diversos momentos importantes históricos do século 20,Agamenon tem sempre uma versão única dos acontecimentos.Direção Victor Lopes l E A VIDA CONTINUA...(10 anos,nacional) Cinemark 3.Sessões 14h50,17h10,19h20, 21h30 e 23h50 (sáb) Quando o carro da bela jovem Evelina (Amanda Acosta) quebra na estrada,ela não faz ideia de como seu caminho será profundamente alterado.Socorrida pelo gentil Ernesto (Luiz Baccelli),Evelina logo fica sabendo que tanto ele como ela estão indo exatamente para o mesmo hotel.Coincidência? Talvez,mas Ernesto não acredita em coincidências.Imediatamente,eles desenvolvem uma amizade tão sólida que persistirá quando ambos passam para o outro plano.Direção:Paulo Figueiredo

*** VALENTE(Livre,dublado) Cinemark 4.Sessões 12h40 e 15h A princesa Merida (voz de Kelly Macdonald) vive na Escócia do século 10,e é uma

DIVULGAÇÃO

menina selvagem que prefere viver numa casa nas montanhas,em vez do castelo da família.Determinada a trilhar seu próprio caminho,confronta tradições com atos que desencadeiam o caos no reino.Os perigos resultantes a forçam a descobrir o significado da verdadeira valentia.Direção: Mark Andrews,Brenda Chapman e Steve Purcell l EU RECEBERIA AS PIORES NOTÍCIAS DOS SEUS LÁBIOS (16 anos,nacional) Cinemark 7.Sessão 19h35 (ter e qui) Um triângulo amoroso envolve Cauby (Gustavo Machado),um fotógrafo de passagem pelo interior da Amazônia,a bela e instável Lavínia (Camila Pitanga) e seu marido,o pastor Ernani (ZéCarlos Machado),que acredita ser possível consertar as contradições do mundo.Direção: Beto Brant e Renato Ciasca l PARANORMAN 3D(Livre,dublado) Cinemark 7.Sessões 11h (sáb e dom),13h10, 15h20 Norman (Kodi Smit-McPhee) é um menino que fala com os mortos.Para salvar sua cidade de uma maldição secular,ele terá de lidar com zumbis,bruxas,fantasmas e,pior,adultos idiotas. Porém,em sua missão,o jovem aniquilador de feitiços poderá ter suas habilidades paranormais levadas além de seus limites.

Em“Resident Evil 5”um vírus misterioso continua devastando a terra


tn família 8 | Natal | Rio Grande do Norte | Domingo | 16 de setembro de 2012

| georgeazevedo@tribunadonorte.com.br

FICHA TECNICA Foto:Humberto Lopes;Modelo:Gardênia Alves ( Tráfego Models) ;Beleza:Jackson Smith (Salão Sinval de Souza);Styling: Equipe Glam;Onde encontrar os looks:Yolla na Campos Sales,Folic-Maison Petrópolis e Midway Mall,Sol Bijoux Class-Midway Mall,Carmen SteffensMidway Mall e Natal Shopping,Espaço Tereza Tinoco na Afonso Pena

NAVEGAR É PRECISO

NEWSNEWSNEWS É com toda “bagagem”de Natal Shopping Fashion,Natal Fashion Week e muitos outros grande eventos de moda que já aconteceram em nosso estado que a gente anuncia a 1° edição do “Glam Coleções”na Semana de Moda da Casa Cor Rio Grande do Norte.O evento acontece entre 24 e 27 de outubro na antiga fábrica as Sam’s e já tem algumas atrações confirmadas como;Desfile da linha “make b”d’o Boticário com a presença de Fernando Torquato e “fashion show”com as empresas do projeto Natal Pensando Moda coordenadas pelo Sebrae/RN. Quer ser capa da revista glam? É assim que o Trafego Look anuncia sua temporada de caças às beldades em 2012.O concurso que acontece desde 1993 vai premiar a vencedora com a capa da prestigiadíssima revista,ou seja,a vencedora estará lindamente na capa da edição de dezembro.Para participar? Basta levar duas fotos,uma de rosto e outra de corpo no ponto de inscrição – Loja Estrela Viva no Midway Mall ou Tráfego Models – e pronto! Mais informações no 84 3206 3052 ou 3223 1035. E os rapazes? Sim,o Tráfego Look 2012 também é aberto para os rapazes que sonham com a carreira de moda e publicidade.Basta ter entre 15 e 25 anos e fazer o mesmo procedimento das meninas. Em tempo de Miss Brasil 2012, nossa representante Kelly Fonseca já se encontra em Fortaleza/CE participando da preparação para o concurso que acontece no dia 29 de setembro no Centro de Convenções do Ceará.E olha,nossa Miss foi preparadíssima, principalmente com looks;Estrela Viva, Guilhermina,Bagatelle,Collezione,Le Femme,Carmen Steffens,Carolina Martori,Palone Design,Sol Bijoux, Yolla,Rio Center,Dateli,Aliança Center, Jogê,Romance Brazil,Nadine Pontual, Toli,Blu K,Bain Douche,Tereza Tinôco e Victor Dzenk. Não são apenas os escarpins que ficam irresistíveis com salto.A novidade desta temporada é o sneaker com salto. o modelo desfila com destaque e a versão da Carmen Steffens é das opções para exibir charme extra por aí.Já reservou o seu?Midway Mall e Natal Shopping. A empresária da grife Estrela Viva,Soraia Simonetty abriu as portas da sua loja toda repaginada que fica localizada no primeiro piso do Midway Mall com coquetel bombado para imprensa,clientes e convidados na última sexta-feira,14.Ocasião para desfilar as novidades da marca para o verão 2013.Transparências,shorts com diversas lavagens,vestidos com coquetel dress fazem parte das araras mais escaldantes da estação.É aproveitar, meu bem!

Entra e sai moda, e o “navy”está lá, firme e forte! Clássico dos clássicos da história da moda, introduzido no guarda-roupa feminino pela saudosa Coco Chanel, o estilo sempre aparece com algo novo nas coleções.

Nesse verão 2012/ 2013, o “glam”está presente nas estampas de âncoras, cordas e correntes que aparecem lenços, vestidos, biquinis e maiôs, e até mesmo nas calças e blusas formando “conjuntinhos” bem na linha Gianni Versace nos anos 1990.A bem da verdade, a linha náutica é cara do verão e o “trio”de cores; marinho, vermelho e branco são os maiores símbolos da tendência, porém, vale dosar com pretos, amarelos e estampas tropicais, para os mais ousados.Outra combinação perfeita pode ser formada com os dourados e afins.O resultado é sempre surpreendente.

Cardigã e biquine Vix para Tereza Tinoco usado com acessório Sol Bijoux

Camisa Dudalina para Rio Center, colar Rosana Bernardes para Tereza Tinoco, calça Renata Campos e pulseiras Sol Bijoux

Camisa Dudalina para Rio Center, colar Rosana Bernades para Tereza Tinoco, calça Folic, pulseiras Sol Bijoux e sandálias Carmen Steffens

Vestido Folic, colar Rosana Bernardes para Tereza Tinoco, pulseirasSol Bijoux, bolsa e sandálias Carmen Steffens

Mix de estampas náuticas Mob para Yolla com pulseiras Sol Bijoux e sandálias Carmen Steffens

Camisa e calça Faven para Yolla, pulseiras Sol Bijoux e sapatos Carmen Steffens

viver TERÇA A SÁBADO NA TRIBUNA DO NORTE


Tribuna do Norte - 16/09/2012