Issuu on Google+

澳 門 論 壇 日 報

Jornal

www.jtm.com.mo ao serviço de macau desde 1982

Tribuna de Macau Director José rocha Dinis | Director Editorial executivo Sérgio Terra | Nº 3882 | quinta-feira, 20 de outubro de 2011

10 Patacas

GOVERNO INJECTA 700 MILHÕES de patacas NA TRANSPORTADORA

Frota da Air Macau vai ser renovada

Pág 4

As “teias” e os diagnósticos da Justiça • Sam Hou Fai alerta para erros e vícios nas decisões administrativas

• Neto Valente critica MP e a relutância na contratação de magistrados estrangeiros

• Ho Chio Meng defende reformas na formação de quadros qualificados

• Chui Sai On garante defesa do princípio da independência do poder judicial

Auditoria revela quebra drástica nos internatos médicos Pág 5

Empresas apontam ligação à lusofonia como mais-valia da MIF Pág 7 Exposição no IACM presta homenagem à obra de Nuno Barreto Pág 12

Mercado de luxo deve crescer 29% na Grande China

Confrontos violentos na Grécia no primeiro dia de greve geral

O crescimento do mercado mundial do luxo será este ano de 10%, mais dois pontos do que o valor previsto anteriormente, devido ao “apetite” insaciável da China, indica um estudo realizado pela “Bain&Company” e encomendado pela marca italiana Versace e a Fundação Altagamma, que reúne grandes empresas do segmento de luxo. Segundo o estudo, o conjunto da Grande China, formado pelo Continente chinês, Hong Kong, Macau e Taiwan, registará um crescimento de 29% e a Ásia-Pacífico de 25%. Os consumidores chineses absorvem agora mais de 20% do consumo mundial, enfatizou o estudo. No continente americano e Europa as subidas deverão atingir 8% e 7%, respectivamente.

Violentos confrontos estalaram ontem em Atenas, capital da Grécia, à margem de uma manifestação que juntou milhares de trabalhadores na praça Syntagma, naquele que foi o primeiro dia de uma greve geral de dois dias. Nas ruas, pilhas de lixo eram queimadas e a polícia repelia com gás lacrimogéneo alguns manifestantes que arremessavam vários objectos. Esta é a quinta paralisação desde o início do ano e a segunda de 48 horas desde o final de Junho. Os manifestantes lutam contra o corte de 20 por cento nos vencimentos para os pensionistas que ganham mais de 1200 euros mensais e a passagem de 30 mil funcionários públicos para o programa de mobilidade do Estado.

Págs 2 e 3

Novo vídeo da Tribuna TV

Comentário semanal do director do JTM já está online Restantes vídeos no canal TribunadeMacauTV, no Youtube w w w. j t m . c o m . m o


“Merece uma referência especial o número dos processos pendentes no Tribunal Judicial de Base, a que todos nós prestamos mais atenção, pois baixou para 7.115” Sam Hou Fai

local

“A independência do poder judicial e o poder de julgamento em última instância são a afirmação da concretização da elevada autonomia da RAEM” Chui Sai On

CERIMÓNIA DE ABERTURA SOLENE DO ANO JUDICIÁRIO

Recorde nos processos entrados Nunca tantas questões tinham sido colocadas aos tribunais da RAEM como no ano judiciário transacto. Em dia de abertura solene, o Presidente do Tribunal de Última Instância destacou a diminuição da pendência processual e considerou que o aumento do número de processos de contencioso administrativo é, em parte, consequência de “vícios resultantes de falta de conhecimentos sobre as leis e regulamentos” PAULO BARBOSA

N

o ano judiciário de 2010/2011, deram entrada 17.558 processos nos tribunais das três instâncias da RAEM, mais 862 do que no ano anterior. Este número “constitui um novo recorde”, destacou ontem o Presidente do Tribunal de Última Instância (TUI), durante a sessão solene de abertura do ano judiciário. Sam Hou Fai elencou os principais dados sobre a tramitação processual nos tribunais da RAEM. Assim durante o ano transacto, foram concluídos nos tribunais das três instâncias 19.890 processos. Cerca de 70% destes foram julgados no Tribunal Judicial de Base (sem incluir o Juízo de Instrução Criminal), a Segunda Instância julgou 980 casos, o Tribunal de Última Instância tratou 73 e o Tribunal Administrativo 170. Até ao final de Agosto do corrente ano, existiam 8.699 processos pendentes nas três instâncias. No seu discurso, o Presidente do TUI analisou que a pendência é, “pela primeira vez, inferior a 10 mil desde 2005”. “Merece uma referência especial o número dos processos pendentes no Tribunal Judicial de Base, a que todos nós prestamos mais atenção, pois baixou para 7.115, registando uma descida de 2.391 processos em relação ao ano antecedente. Apesar de continuar a ser grande o número de pendências, o mesmo já se encontra agora a um nível relativamente razoável”, afirmou. Na sua intervenção, Sam Hou Fai

traçou um quadro optimista do sistema judiciário local, argumentando que o recorrente problema dos atrasos nas marcações de julgamentos tem vindo a ser mitigado “na sequência do aumento do número de juízes nos Tribunais de Primeira Instância, bem como dos esforços conjuntos dos juízes e dos oficiais de justiça”. Segundo referiu, tendo como base as informações recolhidas nos finais de Agosto, os julgamentos de todos os processos de Juízos Cíveis do Tribunal Judicial de Base estão marcados para dentro de meio ano e os de processos penais com arguido preso estão marcados para dentro de quatro meses. Já os processos penais com intervenção de tribunal colectivo e sem arguido preso estão marcados, no máximo, para um prazo não superior a um ano. Dado o aumento do número dos processos entrados e a maior “exigência sobre a eficiência e a qualidade de funcionamento dos tribunais”, o Presidente do TUI apelidou de “ponto crucial para a resolução dos problemas

de justiça e de eficiência” o aumento atempado do número de magistrados e de funcionários de justiça. Algo que, na sua opinião, já tem vindo a ser feito, na medida em que o ingresso de cinco novos juízes no Tribunal Judicial de Base ao longo dos últimos dois anos terá permitido “um grande melhoramento do funcionamento dos Tribunais de Primeira Instância, nos quais o número dos processos concluídos subiu de 10.514 para 14.771, e o dos processos pendentes baixou de 12.810 para 7.115”. Visto que, no mês passado, tomaram posse quatro novos juízes, Sam Hou Fai prevê uma melhoria do funcionamento da Primeira Instância no curto prazo. Mas, “para fazer face ao eventual surgimento de uma grande quantidade de processos nos próximos anos, em consequência das mudanças e evolução sociais”, o Conselho dos Magistrados Judiciais já propôs oficialmente ao Governo a abertura do 5.º Curso de Formação para Ingresso nas Magistraturas, revelou o Presi-

dente do TUI. Para além da continuação da formação de magistrados e de oficiais de justiça locais, Sam Hou Fai enumerou algumas medidas que considera necessárias para aumentar a eficácia do sistema. São elas o aumento do número dos juízes do Tribunal de Segunda Instância, a maior celeridade na revisão dos diversos códigos processuais e a construção de novas instalações para os Tribunais. Não obstante os elogios, o magistrado não deixou de tirar ilações do aumento contínuo do número de processos de contencioso administrativo admitidos nos tribunais das várias instâncias ao longo dos últimos anos. “Verificámos, no decurso do julgamento dos processos de contencioso administrativo, que muitas decisões administrativas não conseguem obter a confirmação dos tribunais meramente por existência de erros e omissões procedimentais ou vícios resultantes de falta de conhecimentos sobre as leis e regulamentos”, atirou. Em jeito de resposta ao presidente da Associação dos Advogados (ver texto na página 3), Sam Hou Fai não se mostrou entusiasta da solução de contratar temporariamente um número significativo de magistrados vindos de Portugal: “Só nesta jurisdição, pequena como a de Macau, é que se verificou a situação de diferença radical entre, por um lado, uma maioria (isto é, mais de 70%) do sector de advogados e, por outro lado, os órgãos administrativos, legislativos e judiciais e toda a sociedade, quer em termos de língua, quer em termos de contexto cultural, quer até em termos da nacionalidade. Portanto, por um lado, temos que compreender a solicitação deles no sentido de contratar mais juízes portugueses para virem trabalhar em Macau mas, por outro lado, também temos que ter em linha de conta que Macau é uma Região Administrativa Especial da RPC, que o chinês está dotado da posição da língua oficial principal de toda a comunidade, incluindo os órgãos de poder soberano, e que as partes processuais na maioria esmagadora dos processos não percebem o português”.

Chui Sai On fala em “reforma paulatina” Chui Sai On considera que tem sido levada a cabo uma “reforma paulatina” para melhorar o funcionamento dos órgãos judiciais. De acordo com o Chefe do Executivo, que esteve presente na sessão de abertura do ano judiciário, “a independência do poder judicial e o poder de julgamento em última instância, são a afirmação da concretização da elevada autonomia da RAEM”. O responsável defendeu que, de forma gradual, a RAEM tem vindo a ser dotada com “um sistema de justiça próprio, correspondente à nossa realidade social”. Para o futuro, o dirigente promete continuar a trabalhar, em conjugação de esforços com os órgãos judiciais de todas as instâncias, “no sentido do aperfeiçoamento da legislação e do sistema jurídico e a promover uma governação assente no primado da Lei em todas as vertentes”. jornal tribuna de macau Propriedade: Tribuna de Macau, Empresa Jor­na­lística e Editorial, S.A.R.L. • Administração: José Rocha Dinis • Director: José Rocha Dinis Director Editorial Executivo: Sérgio Terra • Grande Repórter: Raquel Carvalho • Redacção: Fátima Almeida, Paulo Barbosa e Viviana Chan • Editor Multimédia: Pedro André Santos • Colaboradores: José Luís Sales Marques, Miguel Senna Fernandes, Rogério P. D. Luz (S. Paulo) e Rui Rey • Colunistas: Albano Martins, António Aresta, António Ribeiro Martins, Daniel Carlier, Henrique Manhão, João Guedes, Jorge Rangel, Jorge Silva, José Simões Morais, Luis Machado e Luíz de Oliveira Dias • Grafismo: Suzana Tôrres • Serviços Administrativos e Publicidade: Joana Chói (jtmpublicidade@yahoo.com e jtmagenda@yahoo.com) • Agências: Serviços Noticiosos da Lusa e Xinhua Impressão: Tipografia Welfare, Ltd • Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau • Caixa Postal (P.O. Box): 3003 • Telefone: (853) 28378057 • Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com (serviço geral) pág 02 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau


“Todos os funcionários de diferentes carreiras devem concluir um curso específico para a formação e classificação antes de ingressarem no Ministério Público” Ho Chio Meng

local

“A elevada taxa de arquivamento de processos de índole penal constitui uma frustração para as autoridades policiais intervenientes na respectiva instrução, e é causa de insatisfação e revolta para as vítimas” Neto Valente

Procurador quer mudanças na admissão de magistrados

“Quadros qualificados são o ponto-chave” O discurso do Procurador da RAEM esteve centrado na necessidade de qualificar os recursos humanos, dada a existência de poucos juízes para processar toda a litigância gerada em Macau. Ho Chio Meng quer que o processo de construção de instalações de raiz para os órgãos judiciais seja tratado com carácter de urgência PAULO BARBOSA

C

om o número dos processos penais a aumentar anualmente, o Procurador defende que a solução para assegurar a eficácia do sistema passa pela formação de quadros. “A resolução deste problema reside essencialmente no sistema e nos quadros qualificados. Face à imutabilidade do sistema, os quadros qualificados são o ponto-chave”, afirmou Ho Chio Meng no discurso que proferiu na abertura do ano judiciário. Segundo avançou o Procurador, o Ministério Público pretende, com o apoio do Conselho dos Magistrados, introduzir reformas no modo de trabalho e mecanismo de classificação dos magistrados e funcionários de justiça, que deverão ser sujeitos a um processo de formação contínua. Para os que querem ingressar na magistratura, Ho Chio Meng entende que a prova para admissão ao curso de formação de magistrados “não deve ser a única forma de seleccionar” os candidatos e que é necessária uma reforma do sistema de admissão. “Todos os funcionários de

diferentes carreiras devem concluir um curso específico para a formação e classificação antes de ingressarem no Ministério Público”, sustentou. Confrontado com a pressão criada pela falta de magistrados, o Ministério Público tem permitido que “os funcionários de justiça e profissionais jurídicos do Gabinete partilhassem parte do trabalho dos magistrados”, sempre que o sistema o permita. Assim, segundo o Procurador, os funcionários “participaram em vários procedimentos do trabalho permitidos pela lei procedimental, prestando consultas jurídicas, participando em concursos públicos para a adjudicação das obras públicas, prestando assistência judiciária, redigindo pareceres jurídicos e elaborando estudos jurídicos, entre outros”. Ho Chio Meng avançou ainda com algumas medidas para aumentar a eficácia da sua actuação, tais como a “separação entre os processos menos complicados e os mais complexos” e mudanças nos procedimentos de inquérito. Em termos mais genéricos, o Procurador lançou um comentário à separação dos poderes administrativo, legislativo e judicial na RAEM. Segundo advoga, a Lei Básica já consagra expressamente o estatuto e função dos órgãos administrativos, legislativos e judiciais. “Neste contexto, o que devia ser o alvo da nossa atenção é a partilha de responsabilidades dos três poderes e não a eventualidade de uma separação dos três poderes”. Tal como quase todos os outros intervenientes na sessão, Ho Chio Meng apelou para a urgência da construção de um novo edifício para os órgãos judiciais, notando que “o Ministério Público e a maioria dos

outros órgãos judiciais têm sido instalados em vários edifícios comerciais”. “Face aos muitos edifícios e hotéis altos construídos em Macau nos recentes anos, não conseguíamos encontrar as palavras para uma resposta sempre que nos perguntavam sobre quando iria ser construído o edifício dos órgãos judiciais da RAEM. Tal situação não pode mais continuar”, declarou. O Procurador disse esperar que seja definida a localização para as referidas obras e que seja adoptada a mesma forma de procedimento aplicada na “construção da Universidade de Macau”. Ou seja, Ho Chio Meng pugna pela adaptação de “uma tramitação especial para os casos especiais”, por forma a “assegurar a conclusão num futuro próximo das obras do edifício para os órgãos judiciais da RAEM que seja dotado das características próprias de Macau”.

Neto Valente critica “elevada taxa de arquivamento” O Presidente da Associação dos Advogados apontou o dedo à forma como o Ministério Público está a instruir os processos, alertando para a “elevada taxa de arquivamento”. Neto Valente voltou a destacar as carências formativas dos candidatos a advogados e a defender a contratação de magistrados ao exterior

C

omo já é habitual, Jorge Neto Valente protagonizou a intervenção mais crítica da sessão de abertura do ano judiciário. O Presidente da Associação dos Advogados pensa que “a elevada taxa de arquivamento de processos de índole penal constitui uma frustração para as autoridades policiais intervenientes na respectiva instrução, e é causa de insatisfação e revolta para as vítimas das ofensas criminais que ficam impunes”. De acordo com os dados citados, em 2010/2011 foram arquivados 7.449 processos, enquanto que no ano precedente haviam

sido arquivados 8.475. Referindo que a criminalidade tem vindo a aumentar “em número de infracções e em complexidade dos crimes”, Neto Valente avançou com uma enumeração que “leva a pensar que alguma coisa não funciona ao nível da

instrução de processos, quando é certo que, por lei, é ao Ministério Público que incumbe dirigir a instrução”. Assim, referiu que “houve menos processos concluídos (passaram de 11.394 para 10.205), foi deduzida acusação em menos processos (passaram de 2.669 para 2.538), foram acusadas menos pessoas (de 3.351 passou-se para 3.228), houve menos presos preventivos (de 221 passaram para 207), foram aplicadas menos medidas de coação (de 5.240 passou-se para 4.629)”. O Presidente da Associação dos Advogados considerou igualmente preocupante o número de processos pendentes, afirmando que, dado o contínuo aumento do recurso aos tribunais, “é evidente que vão ser precisos vários anos até que se chegue a uma situação aceitável”. “Sendo certo que a maior parte dos processos findos é de índole penal - e não envolve grande complexidade na aplicação da lei - os casos cíveis - que são o cerne da vida económica e da conflitualidade comercial - vão continuar por resolver nos próximos anos”, previu. “O senhor Presidente do TUI acha que já se chegou a uma situação aceitável. Eu acho

que não”, apontou. Opondo-se aos que defendem que “o que é preciso é “reformar” - mesmo sem se conhecerem suficientemente as leis em vigor e sem se ter mais do que ideias vagas sobre os objectivos dessas reformas”, o responsável afirmou que “de tudo o que tem sido sugerido - e que tem falhado - só ainda não se experimentou o recrutamento de magistrados ao exterior em número indispensável para colmatar as insuficiências dos meios humanos disponíveis, até que a RAEM consiga sustentar-se em quadros locais”. Outra questão abordada prendese com as carências na formação universitária dos candidatos a advogados, um problema recorrentemente referido pelos representantes da Associação dos Advogados. Segundo o Neto Valente, a associação “tem vindo a constatar, na formação que ministra aos candidatos à profissão, e nos exames públicos que lhes faz no final dos estágios, uma degradação do nível de conhecimentos e de competências que trazem da Faculdade de Direito, o que constitui motivo de grande preocupação”. P.B.

Muitas decisões erradas

300 participações contra advogados

Neto Valente tem uma interpretação parecida com a do Presidente do TUI para justificar o aumento do contencioso administrativo na RAEM. “Há aí situações que estão na lembrança de todos em que as decisões são erradas e depois, ou se reparam com custos para quem é preterido, ou com indemnizações a pagar. Há bastantes decisões erradas porque o nível de muitos quadros da administração é baixo”, afirmou, acrescentando que o problema “é da Administração, não de um serviço em particular” e que as decisões decorrentes dos recursos acabam por ficar “caras à região”.

Nos últimos 12 anos, o Conselho Superior da Advocacia recebeu cerca de 300 participações contra advogados e advogados estagiários. Neto Valente informou que muitas dessas participações “conduziram à aplicação de penas que foram desde as penas de advertência e de multa, até penas de suspensão de vários anos do exercício da profissão”. O causídico usou da ironia para comentar a falta de avaliação ao trabalho dos magistrados: “Nunca vi nenhum magistrado, nem judicial nem do Ministério Público, ser acusado de alguma infração disciplinar, tenho que presumir que não as cometem, diferentemente dos humanos, que não os advogados”. jornal tribuna de macau quinta-feira, 20 de outubro de 2011 pág 03


CAMPANHA DA CTM E AIR MACAU VALE VIAGEM. Uma viagem em económica, de ida e volta para qualquer destino, e de valor não superior a 18.600 patacas foi o principal prémio da campanha “Nº1 Club Travel Together”, lançada pela CTM e Air Macau entre Junho e Setembro. A promoção destinou-se aos titulares do cartão CTM Visa.

local

EXECUTIVO RENOVA DELEGADOS. O Chefe do Executivo renovou, por um ano, a nomeação dos delegados do Governo junto da Sociedade de Lotarias Wing Hing e da Agência de Transportes de Passageiros Yuet Tung. Naquelas funções mantêm-se assim, respectivamente, Gonçalo Jorge Cabral Lourenço da Silva e Cheong Pui I.

GOVERNO INVESTE 700 MILHÕES EM COMPANHIA AÉREA

Frota da Air Macau vai ser renovada O Governo da RAEM preparase para injectar 700 milhões de patacas na Air Macau, tornandose o segundo accionista da companhia. Renovar a frota da transportadora aérea e melhorar a formação dos profissionais são dois dos destinos para o dinheiro RAQUEL CARVALHO

P

ilotos a queixarem-se das aeronaves ou passageiros que dão conta de acontecimentos no mínimo caricatos. A Air Macau tem sido alvo de várias notícias negativas. O Governo decide agora apostar na mudança de imagem da companhia. Dos cofres da Administração devem sair 700 milhões de patacas com o intuito de renovar a frota de aeronaves, melhorar instalações e formação do pessoal, esclarece ao JTM a Autoridade da Aviação Civil de Macau (AACM). De acordo com a convocatória divulgada ontem e publicada em Boletim Oficial, a operação vai ser discutida na assembleia geral extraordinária, que juntará os accionistas da companhia no dia três do próximo mês. “Se a proposta for aprovada, o Governo de Macau vai injectar um total de 700 milhões de patacas, ficando a controlar 21 por cen-

to das acções”, confirmou Euphemia Lam, porta-voz da AACM. Com este capital, “a Air Macau terá condições para renovar a sua frota de aeronaves, melhorar as instalações e a formação do pessoal, para que a qualidade de serviços possa elevar-se gradualmente”, acrescenta o mesmo organismo, em resposta ao JTM. A posição do Governo é justificada com as expectativas que recaem sobre a região. “De acordo com o Plano de Desenvolvimento do Delta do Rio das Pérolas, Macau irá desenvolver-se como centro mundial de turismo e lazer. A nossa aviação deve também acompanhar a evolução da indústria turística para que possamos responder à procura futura”, sustenta a AACM. A operação passará pela aquisição de 420.420 acções ordinárias, nomina-

tivas, com o valor de 100 patacas cada uma e um prémio de emissão de 1.565 por acção. Fazendo as contas e multiplicando este prémio de emissão pela quantidade de acções chegamos a um valor já bastante avultado: 657 milhões e 957 mil patacas. Mas para que o Governo possa adquirir estas acções, tem de haver um aumento de capital social, que redundará em 42 milhões de patacas. O capital social passará de 400 milhões para 442 milhões e 42 mil patacas. A proposta aprovada e apresentada pelo Conselho de Administração da companhia prevê que este aumento só possa ser subscrito pelo Executivo. A Air China é, actualmente, a principal accionista da companhia bandeira da RAEM, detendo uma fatia de 80,86 por cento; seguindo-se a Sociedade de Turismo e Diversões de Macau

(STDM), com 14 por cento, e o Governo da RAEM, com cinco por cento, para além de pequenos investidores. A última operação de reestruturação financeira ocorreu em Dezembro de 2009, altura em que a TAP, através da Seap, viu a sua participação ser reduzida de 20 para 0,1 por cento. O JTM tentou contactar a própria Air Macau, contudo, a resposta foi perto de vazia. “Seguimos as regras, por isso publicámos um anúncio. Mas uma decisão final só acontecerá na reunião”, afirmou a porta-voz da companhia, Joy Gong, remetendo outros esclarecimentos para o final do encontro. Segundo divulgou a companhia no início deste ano, a idade média da frota ronda os dez anos. Com o limite de vida de 20 anos indicado pelo fabricante, o avião mais “velho” não possui mais de 16 anos. Em Março, momento em que a companhia anunciou lucros inéditos de 231,8 milhões de patacas, Zheng Yan garantiu que não existiam problemas especiais de manutenção. As avarias que aconteceram “não constituem situações de emergência” e “não há motivos para preocupações”, disse o presidente da Comissão Executiva da Air Macau, assegurando que a manutenção estaria a ser feita de acordo com as normas. No entanto, desde então, foram várias as notícias a indicarem o contrário.

Instituto de habitação ANÚNCIO [ N.º 67/2011 ] Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados: N.º do boletim de candidatura

Nome

54790

Ieong Keng Chu

24017

Lao Chong Kit

24594 13494 61040 12533 33552 30505 28080 35630 50793 27817 3630 9133

15960 29204 59244 54866 34668 2955 3164

12428 64795 22213 15640 28562 1339

50429 8891

12491

Leong Hon Chong Sun Chi Kin

tang Weng Sam Si Chi Che

Wan Iek Chim lai Lin Fong

Lam Choi Lin

Wong Chi Cheng

Ao Ieong Sao Fan Sam Kuok Weng Si Man Teng

Kuok Sio Pan

Ng Kit U ALias Wu Jie Ye Alias Wu JiE Yu

Chan Iat Heng Kuong Lin

Chan Wai Kuan Vong Ing Kit

Chu Kin Hong

Kuok Iok Kuai Lo Iok I

Lam Kuok Weng alias Lim Kock Liam

Kuan Seak Choi Leung Chi Ling Cheang Pui Fai

Lam Kwok Wah

Ng CHong Meng Pang Kam Fook CHoi Veng Iun

N.º do boletim de candidatura

Nome

1072

Lo Kuai Hong

8166

Hoi Ma Lou

22244 31910 3291

34886 48363 8012

35204 33250 55874 13417 33628 8605

35424 24722 2660

50887 64802 29210 2021

66061 64655 3830

31803 31392 59209 28627 8990 3594

pág 04 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

Leong Kuok Hon Choi Mei In U Fok U

Ung Man Tat

Pao Sio Kuong

Si Ieong Chong

ao Ieong Chi Wang Wong Kuan

Sio Hon Chao

Tam Hong Seng Ao Ieong Fat

Wong Wan Fei

Wong Man Sang Ian Chi Iam Chao Sio I

Si Wun Cheng

Cheang Wa Hei Chan Fo Kit

Lao Iao Kan

Pun Sok IEng Alias Pan Shu Ying Cheok Hak Lou Lao Kin Chong

Io Iok Kit Alias Tjioe Yok Kit Chon Pak Sam

Cheang Seng Fong Siu Weng Keong LEi Wu Pun

Wong MEi iong

De acordo com os termos do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de ofícios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde. Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 9 de Novembro de 2011, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíves de T3 na zona de Macau. Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. 2. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário entregar de novo.) 3. Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados. De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os oficios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebido os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias agregados familiares seleccionados não tenham recebido os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane nº 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone nº 2859 4875, durante o horário de expediente. O Presidetne, Tam Kuong Man 18 de Outubro de 2011


CÔNSUL DA HOLANDA NA UM. O cônsul da Holanda em Hong Kong, Robert Schuddeboom, dá uma palestra amanhã, pelas 18:30, na Universidade de Macau subordinada ao tema “A orientação internacional da Holanda e a importância da União Europeia”. O seminário está inserido na cátedra Jean Monnet.

local

TURISMO QUER CAPTAR ESTUDANTES. A Direcção dos Serviços de Turismo lança a partir de hoje um “Plano de Incentivo para Excursões de Estudantes”. O objectivo é divulgar Macau como destino de lazer, com vista à diversificação do perfil dos visitantes da RAEM.

INDICA relatório DO comissariado de auditoria

Formação de internos com diagnóstico crítico Número de médicos em internato, tanto geral como complementar, baixou drasticamente em 11 anos, conclui o relatório do Comissariado de Auditoria. É ainda criticada a falta de planeamento dos Serviços de Saúde a longo prazo, a nível dos recursos humanos, nomeadamente quanto ao número de médicos que Macau precisa

É

um diagnóstico crítico aos Serviços de Saúde de Macau (SSM) que o mais recente relatório de auditoria de resultados descreve quanto ao recrutamento e formação de médicos internos. Para além da constatação de que, desde 2000, há menos médicos formados, tanto nos cursos de internato geral, como nos de internato complementar, é apontada a falta de “um plano de longo prazo” e de “estimativas precisas de médicos necessários”. É também criticada a “falta de programas de formação”, de uma “supervisão diligente” e da apresentação nos “prazos devidos” das classificações e relatórios dos internos. São 11 anos analisados ao pormenor, pelo Comissariado de Auditoria (CA). A primeira constatação feita é a de que o número de médicos internos entre 2000 e 2010 baixou drasticamente, em comparação com os dez anos anteriores, de administração portuguesa. Se entre 1989 e 1999 foram feitos nove cursos de internato geral (cada programa de formação dura 18 meses) que levaram à formação de 202 médicos (cerca de 20 por ano), entre 2000 e 2010 foram iniciados quatro cursos que levaram à formação de 79 internos (uma média de oito por ano). Fazendo as contas, numa década formaram-se menos 123 médicos. De igual modo, nos cursos de internato complementar (cuja formação é feita num período entre três e cinco anos), tendo em conta o mesmo período de análise, registou-se uma diminuição de 113 médicos formados (enquanto entre 1989 e 1999 se formaram 153 internos, entre 2000 e 2010 formaram-se 40). Para esta diminuição também terá contribuído a interrupção, durante três anos, dos cursos de internato geral (depois de 2006), e durante quatro anos dos cursos de internato complementar (depois de 2005), “o que deu origem a um número insuficiente de candidatos com os requisitos exigidos para a carreira médica nos Serviços de Saúde”, segundo o relatório ontem publicado. SEM ESTIMATIVAS DE MÉDICOS NECESSÁRIOS. Uma das falhas também apontadas prende-se com a falta de estimativas precisas, dos Serviços de Saúde, que façam as contas aos médicos necessários à RAEM, ou seja, “não há um plano de longo prazo para gestão dos recursos humanos”. E é dado um exemplo concreto. “Para as necessidades das novas instalações e dos serviços acrescidos, os estudos re-

alizados foram apenas suficientes para estimar o número de camas, deixando de fora elementos para apurar o número necessário de médicos”. Os Serviços previram, posteriormente, que para assegurar o funcionamento do hospital das Ilhas, a ser construído, e dos novos centros de saúde, seriam precisos 250 médicos. Mas “ficou-se por saber se esse número englobava ou não médicos internos, qual a proporção entre médicos gerais e médicos das diversas especialidades”, entre outros pormenores. O CA verificou ainda que aos SSM faltam programas de formação para o internato complementar e, por outro lado, existem “programas muito desactualizados”. É dado o exemplo de um serviço que não dispõe de nenhum programa de formação e de dez serviços que aplicam programas sem actualização há mais de dez anos. O relatório de auditoria revela ainda que a supervisão dos Serviços de Saúde sobre as actividades formativas dos internatos médicos “tem sido pouco diligente”. Dos nove cursos de internato (quatro geral e cinco complementar) nos últimos onze anos, apenas os programas de formação elaborados em 2010 foram, conforme o disposto no Decreto-Lei n.º 8/99/M (“Regime legal dos internatos médicos”), aprovados pelo director dos Serviços de Saúde. Todos os elaborados em anos anteriores estão por aprovar. Por outro lado, os atrasos na entrega das classificações e dos relatórios de actividades só revelam que os SSM “não dão a devida importância aos prazos de entrega, com grave prejuízo para a unidade gestora dos internatos, pois deixa de poder acompanhar a formação dos internos em tempo oportuno”. É especificado que nos últimos 11 anos, 84 por cento das classificações dos internatos gerais não foram entregues nos oito dias seguintes ao termo dos estágios e 57,43 por cento dos relatórios de actividades dos internatos complementares não foram apresentados nos 30 dias seguintes ao termo dos estágios, como a legislação exige.

E para os internatos complementares, realizados pelos SSM entre 1999 e 2010, 15 dos 27 serviços participantes (mais de 50 por cento) apresentaram programas de formação “que não eram mais do que um calendário das actividades formativas, faltando as matérias previstas no decreto-lei regulamentar, nomeadamente, métodos de diagnóstico e terapêutica e métodos de avaliação, que são conteúdos cruciais para a avaliação da formação ministrada”. AS RECOMENDAÇÕES E AS RESPOSTAS. Do relatório do CA saem sete recomendações aos SSM, das quais se destaca que os serviços “devem planear as necessidades de pessoal médico em termos globais e a longo prazo, pois só assim conseguem assegurar o desenvolvimento sustentado dos serviços de saúde na RAEM”. É também referido que os cursos de internato médico devem ser realizados de forma continuada e ordenada, evitando, qualquer interrupção na oferta de médicos, e a regulamentação legal deve ser aperfeiçoada o quanto antes. Por outro lado, os procedimentos para o recrutamento de internos devem ser tratados com rapidez e cuidado e os programas de formação devem ser revistos. Na resposta ao CA, relativamente à diminuição dos cursos de internato, os SSM esgrimem vários argumentos. Referem que “a conjuntura económica menos favorável logo a seguir à transferência da

Administração, associada ao impacto do surto do SARS (síndroma respiratório agudo) fez reduzir os orçamentos anuais o que, por sua vez, fez reduzir o número de concursos de internato médico”. Asseguram ainda que “ficou constituída uma reserva significativa de médicos internos”. Por outro lado, afirmou-se que os cursos teriam de ser integrados num “regime legal dos internatos médicos” revisto. No entanto, apesar dos SSM terem proposto a revisão “já em 2002”, passados nove anos “o processo continua sem fim à vista”. Ao mesmo tempo, é referido que “em 2000, o número de médicos dos Serviços de Saúde chegou já a uma situação de saturação em relação às necessidades sociais de então [uma vez que havia] médicos internos com formação concluída sem colocação”. Deste modo, segundo os SSM, passou-se a depender as acções de formação das necessidades de pessoal a nível interno. É ainda defendido pelos serviços que “desde que se assegure o início dos internatos em 2017, a vaga das aposentações [previstas] em 2025 será contida sem problemas”. Os SSM dizem ainda que em 2006 foi lançado um concurso para admitir 11 médicos internos, para um internato complementar. Mas diz o relatório do CA que o processo” foi anulado duas vezes seguidas devido a reclamações sobre erros de procedimento”, o que causou “um atraso de quatro anos ao processo de admissão de estagiários no internato complementar em claro prejuízo da renovação dos médicos internos”. Segundo dados fornecidos pelos SSM, havia 399 médicos ao serviço, em finais de 2010, dos quais 107 eram médicos gerais, 204 médicos especialistas, 52 médicos recrutados no exterior e 36 médicos internos (23 em internato geral e 13 em internato complementar). As despesas com os internatos gerais situavam-se no 7.734.900 patacas e as com os internatos complementares em 6.585.462 patacas. O internato médico iniciou-se em 1989 e, até 2010, foram formados, cumulativamente, 281 médicos no internato geral e 193 no internato complementar. Estas análises de auditoria foram realizadas para se determinarem se as respectivas actividades poderiam ser melhoradas em termos de eficiência e eficácia e se o erário público investido está a ser aplicado de forma adequada. H.A.

SSM admitem necessidade de planeamento “Há necessidade de elaborar um documento integral sobre o planeamento geral dos recursos humanos médicos”, admitiram em comunicado, ao final da noite, os Serviços de Saúde de Macau (SSM). Segundo uma previsão dos Serviços, entre o próximo ano e 2010 vão ser precisos 406 médicos, tendo em conta os projectos do Edifício do Serviço de Urgência e Edifício de Especialidades do Hospital de Conde de São Januário, do Centro de Recuperação de Doenças Infecciosas, em Coloane, e do novo hospital nas ilhas. Por outro lado, a fim de se adequar à necessidade de substituição de médicos aposentados no futuro, os SSM garantem já ter elaborado o plano preliminar de formação de 265 médicos especialistas, para o período compreendido entre 2011 e 2020. No comunicado é ainda admitido que o hospital Conde de São Januário “necessita de 153 médicos especialistas” e que “os médicos gerais nos centros de saúde são ligeiramente insuficientes”. Quanto à revisão do diploma legal que regula os internatos, a ser revisto há nove anos, os SSM garantem que deve ser aprovado “o mais tardar no fim do corrente ano”. jornal tribuna de macau quinta-feira, 20 de outubro de 2011 pág 05


publicidade

pรกg 06 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau


“JUNKETS” COM LIQUIDEZ. Os promotores de jogo em Macau continuam a manter liquidez financeira e não estão a sentir falta de fundos, de acordo com a Reuters. O director financeiro do grupo Galaxy, Robert Drake, afirmou mesmo que a operadora não sentiu abrandamento nas receitas do jogo VIP.

local

VINHOS PORTUGUESES NA CHINA. De 3 a 5 de Novembro, uma delegação da Comissão Vitivinícola Regional (CVR) Tejo vai estar em Macau, em Cantão e Hong Kong. A CVR Tejo vai levar oito produtores à China e quer aumentar para 20 o número de produtores a exportar para a China até ao final do ano.

16a EDIÇÃO DA MIF COMEÇA HOJE

Um “caminho” para negócios lusófonos No arranque de mais uma edição da Feira Internacional de Macau, as expectativas são altas para os empresários presentes no certame, vindos de todo o mundo. O JTM falou com algumas empresas participantes e todas concordam num ponto: o evento representa uma oportunidade de expansão dos seus produtos para os mercados dos países lusófonos

A

Feira Internacional de Macau (MIF) volta a receber negócios vindos de várias partes do mundo. Com o tema “Cooperação - Chave para Oportunidades de Negócio”, são muitas as expectativas que se colocam no evento que este ano conta não só com mais “stands” como também com mais convidados. Mais uma vez, os laços históricos que Macau mantém com o mundo lusófono podem constituir um ponto forte nas empresas representadas nos cerca de mil expositores presentes. A forte expansão do mercado asiático é tida em conta, mas a possibilidade de criar negócios com os países de língua portuguesa apresenta-se como mais um ponto a favor da MIF. Presente neste evento há cerca de quatro anos, a “Seng Va Companhia Lda” é uma empresa com sede em Macau e Hong Kong e que trabalha essencialmente na área da importação e distribuição de produtos alimentares. João Azevedo, representante de vendas da empresa, destacou a importância da participação na MIF. “Faço um balanço extremamente positivo. A feira serve, para nós, para duas coisas. Primeiro,

Países lusófonos voltam a ter pavilhão próprio na MIF

move ‘stock’, e depois é uma oportunidade de conseguirmos colocar uma grande quantidade de produtos nas mão das pessoas locais”. Isto porque “se estas forem ao supermercado nunca vão tirar esses produtos da prateleira, porque não sabem o que é”, disse o responsável. Apesar da “Seng Va Companhia Lda” exportar essencialmente para o Sul da China, a probabilidade de entrar nos mercados lusófonos é forte. “Claro que esse é sempre o caminho. Aqui somos um simples distribuidor, mas tem havido alguns contactos com vinhos portugueses. Temos uma gama de vinhos a muito bom preço e com boa qualidade. E também temos azeites”, disse João Azevedo. Contudo, o representante de vendas lembrou o peso da concorrência neste sector: “Até

Acordos na área da iluminação e tinta A assinatura de vários protocolos referentes a cooperações em projectos na área de iluminação pública, (lâmpadas de alta eficiência energética) e tintas “amigas do ambiente” (para isolamento de calor e sistema de bomba de calor) foi o resultado prático da mesa redonda de ontem que juntou entidades políticas e económicas, associações comerciais, câmaras de comércio e empresários dos países de língua portuguesa, da província de Fujian e de Macau. Esta mesa redonda teve por objectivo desenvolver a função de plataforma de Macau entre os países lusófonos e a China.

agora tem sido mais complicado, porque temos dificuldades em competir com os dois gigantes, que são Espanha e Itália. Mas é provável que em breve consigamos fazer um ponto de distribuição interessante na China com esta empresa”. Quem também vê uma oportunidade nos mercados que falam o idioma de Camões é a “Foshan Nanhai Real Win Import and Export”. Vem da China, produz produtos domésticos e é a primeira vez que passa pela MIF. “Viemos porque esta feira é aberta a muitas pessoas e estão presentes muitos países. Queremos mostrar os nossos produtos e encontrar oportunidades”, defendeu Andrew Ku, membro da empresa. O responsável acrescentou que, por enquanto, “Macau não representa um dos mercados mais importantes, mas pode ser uma maior ligação para fazer negócios com países de língua portuguesa. É esse o nosso objectivo, chegar a outros mercados”, referiu Andrew Ku. Actualmente, a Europa representa cerca de 70% do volume de negócios da “Foshan Nanhai Real Win Import and Export”, sendo que os produtos vão na sua maioria para a Rússia e Itália. ESTREANTES OPTIMISTAS. Uma das novidades da MIF deste ano é a

presença de novos países, como o Nepal e o Quénia. Junto ao pavilhão destinado às empresas asiáticas encontrámos a “Thanka House”, que produz desenhos feitos à mão e que são um produto tradicional na região do Tibete. São cerca de 500 os artistas que trabalham para esta empresa e Birendra Shaho, o responsável, procura, mais do que vender os seus produtos, mostrar esta arte ao mundo. “Foi através da recomendação de um amigo que resolvi participar na MIF, e estou à espera de resultados positivos neste evento. Pretendo mostrar ainda mais a minha empresa, para dar a conhecer ao mundo aquilo que temos, a nossa arte. Há mais pessoas a vir a este evento internacional e é claro que espero mais negócios”, assumiu. Com exportações para muitos países europeus, Birendra Shaho falou da importância que o mercado chinês tem para a empresa. “Exportamos para muitos países. Na Europa trabalhamos muito com a Alemanha, Espanha e Áustria, e também estamos na China e no Japão. O mercado chinês é o mais importante agora, porque economicamente é mais forte”, disse. Contudo, Birendra Shaho pisca o olho aos países lusófonos. “Já temos ligações com o Brasil. Também estamos presentes no México, e como temos ligações com países que têm o espanhol como idioma, também gostaríamos de expandir para os países de língua portuguesa. Goa também está nos nossos planos”, explicou. Com tudo a postos para o início de mais negócios e cooperações entre empresas de todo o mundo, João Azevedo classificou a organização da MIF como sendo “muito suave”, num lugar onde as coisas acontecem de forma mais acessível. “Normalmente, na organização do evento, parece que não está cá ninguém, mas no fundo está tudo feito. Em sítios como Pequim ou Xangai é mais complicado fazer alguma coisa. Há lugares onde as coisas têm mais imagem e é tudo muito estático, mas aqui é extremamente fácil. As coisas começam a aparecer e quando vimos está tudo pronto”, explicou. A.S.S.

Curso junta 28 empresários lusófonos Um grupo de 28 empresários dos países lusófonos iniciou ontem em Macau o curso de “Empreendedorismo e Desenvolvimento de Negócios” para uma maior aproximação e cooperação entre os homens de negócios da lusofonia, Macau e Continente chinês

I

ntegrado nos trabalhos do Centro de Formação do Fórum Macau, criado em Março deste ano no âmbito do plano de acção assumido pela China e pelos países de língua portuguesa na reunião ministerial de Novembro de 2010, o curso visa “promover o empreendedorismo e o desenvolvimento comercial entre a China e os países de língua portuguesa”, refere uma nota do Secretariado Permanente do Fórum Macau. “Nos últimos anos, o rápido desenvolvimento da relação económica entre a China e os países de língua portuguesa, o desejo comum dos países de efectuarem um intercâmbio para corrigir os seus pontos mais fracos e enaltecer as suas vantagens, bem como a cooperação de benefício mútuo, tornou-se cada vez mais

forte”, disse Chang Hexi, secretário-geral do Secretariado Permanente do Fórum ao salientar a aproximação entre a China e a comunidade lusófona. Por outro lado, continuou, “neste momento crítico em que o ritmo de recuperação das principais economias está a abrandar, os desafios com que estamos confrontados são de encontrar vias para mudar a crise em oportunidades, explorar novos espaços para o desenvolvimento empresarial e manter a economia do seu próprio país num patamar de estabilidade”. O mesmo responsável lembrou as oportunidades duma relação com a China ao salientar que Pequim investiu no exterior entre Janeiro e Agosto 77,6 mil milhões de dólares e que o país “possui um mercado

com forte potencialidade, vantagens significativas na vertente dos recursos humanos, boas infra-estruturas e um ambiente político estável, pelo que irá continuar a oferecer oportunidades preciosas de negócios para todos os investidores globais”. Chang Hexi disse ainda esperar que os participantes no curso, oriundos de Angola, Brasil, Portugal Guiné-Bissau, Cabo-Verde e Moçambique, possam ficar a “conhecer de forma profunda e verdadeira a actual situação do desenvolvimento económico da China” e que empresas e empresários possam “estabelecer laços mais estreitos para estabelecer uma base firme na concretização da complementaridade de vantagens e do desenvolvimento comum”. jornal tribuna de macau quinta-feira, 20 de outubro de 2011 pág 07


BURLA EM CASA DE PENHORES. Um funcionário de uma casa de penhores fez queixa à polícia afirmando ter sido burlado por um homem que penhorou um relógio falso, de marca “Cartier”, a troco de 70 mil dólares de Hong Kong. Apesar da burla, o funcionário ficou com os dados pessoais do homem, mas já os entregou às autoridades.

local

FURTO EM RESIDÊNCIA. Um homem foi lesado em danos avultados após ter sido vítima de furto enquanto se encontrava fora do apartamento. Segundo revelaram as autoridades, o prejuízo engloba leitores de DVD, avaliados em 400 patacas cada, anéis no valor total de 3.000 patacas, e ainda dinheiro em numerário: 3.000 patacas, 200.000 dólares de Hong Kong e 90.000 renminbis.

DETECTADO MAIS UM CASO DE DROGA

VOX POPuli

Provas “voaram” pela janela Uma denúncia levou as autoridades a efectuarem uma busca num prédio situado na Rua da Malaca, tendo apreendido com sucesso “ice”, “cannabis” e ainda diverso material utilizado para o consumo de drogas PEDRO ANDRÉ SANTOS

A COMAK (visitante da Irlanda)

“Macau é uma cidade muito bonita, sobretudo na zona do centro” -Porque é que decidiu visitar Macau? -Neste momento encontro-me a residir em Hong Kong. Depois de ter tratado de questões relacionadas com o meu cartão de residente permanente, decidi vir cá. Isto porque vou ficar em Hong Kong a trabalhar como radiologista num hospital, durante um ano. Respondi a um anúncio em que pediam pessoal para trabalhar na unidade hospitalar onde estou. Decidi experimentar viver e trabalhar na Ásia durante um determinado período de tempo. -Nesta primeira visita a Macau, o que está a achar da cidade? -Parece-me que Macau é um lugar simpático. Até ao momento apenas dei uma volta, para ver alguns amigos. Acho que é uma cidade muito bonita, sobretudo na zona do centro. E além disso tem muitos casinos. -Pretende passar por algum? -Talvez vá jogar um pouco hoje à noite, para tentar a minha sorte (risos). -Tem uma opinião formada sobre os casinos? Acha que podem ser mais benéficos ou prejudiciais para a região? -Penso que os casinos podem ser algo positivo para Macau, porque atraem muitas pessoas ao território. E, em Macau, há vários casinos onde podemos ir. -Pretende conhecer mais países ou regiões no continente asiático? -Sim, estou a pensar fazer uma viagem maior durante as férias. A.S.S.

pág 08 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

Polícia de Segurança Pública (PSP) recebeu uma denúncia e deu logo início a uma operação que visava o desmantelamento de um caso de droga, cujo cenário foi um prédio situado na Rua da Malaca. Mal chegaram ao local, as autoridades nem precisaram de esperar muito, já que detectaram logo um indivíduo que, com um comportamento suspeito, dirigiu-se para o interior de um apartamento onde uma mulher o recebeu. Aproveitando a “boleia”, os agentes deram início à operação, entrando no apartamento, onde depararam com mais um comportamento suspeito, desta feita por parte de uma mulher que correu em direcção a um dos quartos e atirou vários objectos pela janela, dando indícios de querer fazer desaparecer as provas. O acto, no entanto, não escapou aos olhos da polícia, que encontrou vários utensílios para o consumo de drogas na rua, atirados da janela, como palhinhas, tubos de vidro partidos e plásticos. Equipamento semelhante foi, de resto, encontrado noutro quarto da habitação, juntamente com dois sacos de droga, um com 0,37 gramas de “ice”, e outro com 2,31 gramas de “cannabis”. Na altura da operação policial estavam no apartamento cinco pessoas, um homem e quatro mulheres, todos de nacionalidade vietnamita, com idades

compreendidas entre os 20 e os 30 anos. A PSP descobriu ainda que duas das mulheres estavam em Macau ilegalmente já que o seu visto tinha expirado. “REVOLTA” VALEU IDA À ESQUADRA. Um homem, residente de Hong Kong, agitou a actividade dos agentes da polícia no fim-de-semana. O caso decorreu na zona das Portas do Cerco, onde o indivíduo permanecia deitado no chão sem razão aparente. Chamada ao local, uma equipa policial pediu os documentos do homem, mas este recusou apresentá-los, insultando os agentes da autoridade. Como se isso não tivesse bastado, ainda cuspiu no sapato de um deles e agrediu-o com um pontapé, segundo revelou a polícia. Por isso, acabou por ser conduzido à esquadra, dizendo apenas que não estava sob a influência de qualquer substância, mas sim aparentemente “revoltado” com as autoridades por não o deixarem estar deitado.

IACM em dia agitado O Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) teve um dia complicado na terça-feira, tendo dois dos seus trabalhadores sido ameaçados com arma branca, e parte das suas instalações alvo de furto, em dois casos separados. No primeiro, dois trabalhadores do IACM terão visto um homem deitar papel e tubos de plástico no chão enquanto trabalhavam, tendo pedido ao mesmo os respectivos documentos. Perante a abordagem dos funcionários, o homem colocou-se em fuga, mas foi seguido pelos dois funcionários até à sua habitação. No local, o suspeito ameaçou os funcionários com uma arma branca. Chamada ao local, a polícia conseguiu persuadir o homem a largar a arma. O suspeito terá admitido que ameaçou de facto os funcionários do IACM, mas ressalvou que o tinha feito por estar zangado, dado que, segundo ele, não atirou os tubos e o papel para o chão. No segundo caso, um armazém do IACM foi alvo de furto, tendo sido levado um computador portátil avaliado em 16 mil patacas.

Centro Histórico em 3D no novo “Atlas de Macau” A Direcção dos Serviços de Cartografia e Cadastro lançaram uma nova edição do “Atlas de Macau”, que inclui imagens tridimensionais do Centro Histórico

O

novo “Atlas de Macau” abrange os mais recentes elementos relacionados com o ambiente natural, situação urbanística, disposição geográfica e recursos turísticos de Macau, indicou a Direcção dos Serviços de Cartografia e Cadastro, recordando que a anterior edição foi elaborada em 2005. Com um preço de capa de 99 patacas, o “Atlas de Macau” inclui, pela primeira vez, imagens tridimensionais do Centro Histórico de Macau, o que permitirá aos leitores apreciarem a panorâmica dos pontos turísticos inscritos na Lista do Património Mundial da UNESCO. Em destaque estão ainda fotografias aéreas de Macau no século XX.

Por outro lado, segundo os Serviços de Cartografia e Cadastro, foi aproveitada a metodologia da sobreposição das plantas de arruamento e das imagens de

satélite. Através desta imagens de alta definição, os leitores poderão “compreender, em profundidade, a situação geográfica e a disposição da urbanização de Macau”, sublinha o organismo. O “Atlas” é acompanhado de óculos tridimensionais, um CDRom com o software “Macau GeoGuide”, que contém informações espaciais sintéticas da RAEM. A edição de 2011 do “Atlas de Macau” pode ser adquirida na Direcção dos Serviços de Cartografia e Cadastro, Imprensa Oficial, Direcção dos Serviços de Correios, Plaza Cultural, Livraria Wan Tat, Livraria Seng Kong, Livraria Portuguesa e Livraria Commercial Press, ou via internet no “site” do organismo promotor da iniciativa.


publicidade

jornal tribuna de macau quinta-feira, 20 de outubro de 2011 pรกg 09


public ´

pág 10

quinta-feira, 20 de outubro de


cidade

2011 jornal tribuna de macau

pรกg 11


REPARADO CABO SUBMARINO. Parte de um cabo submarino da CTM que tinha sido danificado em 29 de Setembro, afectando algumas empresas clientes, foi reparado na manhã de ontem, segundo um comunicado da operadora. O cabo “Sea-Me-We-3 está localizado a 28 km da costa.

local

PRÉDIOS DEMOLIDOS PARA CONSTRUIR EDIFÍCIO COMERCIAL. Um conjunto de prédios, na Avenida da Praia Grande e na Avenida do Infante D. Henrique, vai ser demolido para dar lugar a um edifício comercial. Segundo o Executivo, a empresa concessionária do terreno vai pagar um prémio de contrato de mais de 20 milhões de patacas.

NUNO BARRETO HOMENAGEADO COM EXPOSIÇÃO NO IACM

Uma referência incontornável da arte “Memorabilia - Exposição em Homenagem de Nuno Barreto” é inaugurada amanhã para recordar “um ilustre artista português que se dedicou ao desenvolvimento artístico de Macau”. Dada a diversidade de obras do pintor, muitas ainda desconhecidas do grande público, os curadores da exposição, financiada pelo IACM, referiram a intenção de realizar mais sessões de homenagem a Nuno Barreto em Macau e Portugal FÁTIMA ALMEIDA

A

proximou os pincéis da “vida de Macau”. Das pessoas que espreitam pelo fio de uma janela entreaberta. Nas telas de Nuno Barreto encontra-se o movimento da Rua dos Mercadores em acrílico ou os “Sinais de Macau (2)” em aguarela, perpetuando a imagem e o tempo de uma cidade. Mas não são apenas os quadros que desenham o ritmo dos cerca de 20 anos que viveu no território. Na verdade, os seus traços ficaram marcados em muitos percursos artísticos. Para recordar o pintor e fundador da Academia de Artes Visuais de Macau é inaugurada amanhã uma exposição, com 52 das suas obras (datadas de 1981 a 2008), na galeria do edifício do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), que organiza o evento. A mostra, que surge dois anos depois de Nuno Barreto ter desaparecido, é uma “homenagem a um ilustre artista português que se dedicou ao desenvolvimento artístico de Macau”, referiu o responsável pelos Serviços Culturais e Recreativos do IACM, Choi Chi Hong, e também um dos alunos que teve como mestre aquele que diz ser “um dos importantes pintores de gravura”. A ideia de realizar um evento que prestasse homenagem a Nuno Barreto e aproximasse as novas gerações das suas telas teve origem na sensibilidade de Ernesto Jorge e Jorge Maneiras, curadores da exposição cuja imagem de apresentação remete já para uma característica da sua obra - a temática luso-chinesa. “Depois do desaparecimento de Nuno Barreto penso que não se fez mais do que um evento [no Clube Militar] para homenagear o artista. É um dos maiores artistas plásticos de Macau, por isso considerámos que seria uma boa altura para realizar uma mostra”, explicou Ernesto Jorge. As obras que serão expostas pertencem a vários coleccionadores privados individuais, como Gonçalo Torres ou Neto Valente, e a instituições como a Autoridade Monetária de Macau, o Instituto Português do Oriente e o Clube Militar. Dado a diversidade de quadros houve alguns obstáculos na organização da exposição, que segundo o IACM, está orçada em 240 mil patacas, sobretudo ao nível do transporte. Um esforço que, reitera o organismo, “vale a pena” pelo contributo artístico para Macau. A mostra é o resultado de uma

escolha que permitia traçar o “retrato” artístico do pintor. “Fizemos uma selecção adequada e equilibrada para que as pessoas tenham essa percepção [da sua obra], sobretudo os mais novos. Todos os artistas plásticos de Macau estão ligados a Nuno Barreto”, enfatizou ainda Ernesto Jorge, acrescentando que desde o início houve apoio dos coleccionadores, mas não foi conseguida uma adesão total. MAIS HOMENAGENS. Nuno Barreto produziu com vivacidade anos a fio, apreciadores e compradores nunca faltaram para as suas obras e nem tudo cabe nas paredes da galeria de exposições temporárias do IACM. Por isso, os curadores da mostra falam na possibilidade de se realizarem outras acções para dar a conhecer um homem que tanto contribuiu para a evolução artística de Macau. O primeiro passo já foi dado.

pág 12 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

“O grosso das pessoas em Macau reconheceu a obra de Nuno Barreto. Esta é uma pequena mostra, mas fica lançado o repto para que se façam outras sessões”, referiu Ernesto Jorge notando que poderão ser contemplados espaços maiores para novas exibições dentro e fora de Macau. “Não está fora de questão [uma exposição no Museu de Arte de Macau]. Porque há certamente [outros] interessados em fazer exposições sobre Nuno Barreto em Macau e em Portugal, por exemplo através da Fundação Oriente”, exemplificou. Segundo Ernesto Jorge, mesmo a “própria família de Nuno Barreto está a ponderar expor o seu espólio, com obras que não são ainda conhecidas do grande público”. Há na verdade muito espólio por mostrar e as acções para aproximar das pessoas a obra de Nuno Barreto “não vão acabar quando esta exposição ter-

minar”, a 20 de Novembro. Até porque como lembra Ernesto Jorge não há um coleccionador que se preze em Macau ou Portugal que não tenha um quadro de Nuno Barreto, homem com coerência que não se sujeitou a modas artísticas passageiras, mas antes segurava firme nas telas as suas impressões. Homem de talento, que dele já foi dito ser o melhor pintor português das últimas décadas em Macau, entristeceram-no as cópias dos seus quadros que do outro lado da fronteira iam sendo reproduzidas. Na última década não terá havido nenhuma exposição de sua autoria no território, contudo, a sua obra de 1966 a 2006 foi editada em livro pela Fundação Oriente. O pintor faleceu a 24 de Junho no Porto, a cidade onde nasceu e também iniciou a sua formação artística. Por vários cantos do mundo deixou telas e uma forte impressão artística.


JORNALISTA APRESENTA OBRA DE POESIA. O jornalista Gonçalo Lobo Pinheiro lança amanhã, na Livraria Portuguesa, o livro de poesia “Sofá de Ilusões”, a sua terceira obra e que foi parcialmente escrita em Macau. Gonçalo Lobo Pinheiro escreve no Hoje Macau. Esta obra já foi lançada em Lisboa há dois meses.

local

DOUTORANDO DA UM VENCE PRÉMIO. Feng Kun, aluno de doutoramento da Universidade de Macau, venceu o segundo prémio na 10ª “Shimadzu Cup”, que decorreu no mês passado em Xangai. O estudante no Instituto Chinês de Ciências Médicas participou num simpósio nacional sobre análise farmacêutica.

CONFESSOU SUSANA CHOU NO BLOG

Breves

“As palavras da freira Wu Yee Ching guiaram-me”

Rodolfo Ávila corre atrás do título em Xangai

A antiga directora da Escola de Santa Teresa do Menino Jesus, Wu Yee Ching, foi uma das pessoas que mais inspirou a antiga presidente da Assembleia Legislativa, Susana Chou, quando esta resolveu, num período de tempo muito curto, candidatar-se a deputada pela via directa

FOTO ARQUIVO

A

antiga presidente da Assembleia Legislativa (AL), Susana Chou, confessou ontem no seu blog que a freira Wu Yee Ching, antiga directora da Escola de Santa Teresa do Menino Jesus, foi uma das pessoas que mais a inspirou e confiança lhe deu aquando da candidatura para as eleições à AL, em 1992. “As palavras da freira Wu Yee Ching guiaram-me no caminho como deputada e como figura política”, confessou. “Encontrei a directora do colégio por absoluta coincidência”, começou por escrever. Susana Chou fazia então campanha junto de várias instituições sociais de Macau para tentar a eleição como deputada no sufrágio directo, no Outono de 1992. A antiga presidente da AL lembrou que, na altura, decidiu participar nas eleições quando só faltavam 40 dias para o dia do escrutínio, o que não deixou de surpreender as pessoas. Até o seu pai, a restante família e os amigos entenderam que Susana Chou tomava aquela decisão por impulso. Os adversários, por seu lado, achavam que era impossível conseguir ser eleita. A antiga dirigente confessou mesmo que estava muito preocupada. “Talvez tivesse sido a decisão que tomei mais à pressa na minha vida”, escreveu no seu blog. Foi nessa altura que Susana Chou visitou a Escola de Santa Teresa do Menino Jesus, situada na Ilha Verde. Não conhecia quase nada da instituição, nem sequer os responsáveis pela mesma. Mas ainda assim, o

grupo da candidata foi bem recebido na escola, tendo a directora, Wu Yee Ching, tido uma conversa sincera com Susana Chou. O que acabou por a surpreender muito, uma vez que tanto ela como o grupo de apoio tinham visto ser recusadas visitas a várias associações, cujas preferências incidiam noutros candidatos. Desde então, Susana Chou sentiu grande gratidão e respeito pela freira Wu Yee Ching. “As palavras que a directora me disse são inesquecíveis, e guardo-as no meu coração até agora”, escreveu. Susana Chou lembrou-se da freira depois de ter lido na manhã de 10 de Outubro, no jornal “Ou Mun” uma entrevista à antiga directora da escola. A foto do texto mostrava o momento em que a freira Wu Yee Ching recebia a Medalha de Mérito Educativo, em 2004, pela mão do ex-Chefe do Executivo, Edmund Ho. “Eu estava a aplaudir, à distância, quando a condecoração lhe foi entregue”. V.C.

DSPA MELHORA ZONAS ECOLÓGICAS DO COTAI

Aulas em sintonia com a Natureza Os Serviços Ambientais vão continuar a melhorar zonas ecológicas do COTAI para promover visitas de estudo. O plano prevê a construção de mais dois observatórios e o melhoramento de um trilho, que será ladeado por plantas raras

N

as zonas ecológicas do COTAI serão realizadas obras de optimização para aproximar a população, sobretudo a camada estudantil, do mundo animal e vegetal. Segundo a Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) na zona Ecológica I, uma área fechada, serão construídos mais dois observatórios no dique sul para permitir a 45 visitantes observar as aves mais de perto. A DSPA prevê que uma

turma inteira consiga usufruir daquele espaço. Naquela zona protegida já existem quatro miradouros, que vão sofrer remodelações no sentido de serem construídos degraus para “permitir uma melhor observação das aves e minimizar o efeito causado pelo reflexo nos vidros dos próprios observatórios”, explicou a DSPA. Para já foram instalados 18 auxiliares ópticos. Naquele local que alberga várias espécies e atrai aves migratórias, como o colhereiro-decara-preta, a DSPA pla-

neia também remodelar o trilho de estudo de 320 metros, pavimentandoo com pedras, para que haja uma ligação aos novos observatórios. Num dos lados do trilho serão plantadas mais de 60 espécies de plantas, das quais 30 são consideradas raras em Macau e no Continente Chinês. Além disso, serão fixadas placas informativas que desempenham uma função pedagógica para quem efectue estudos na zona. No próximo ano, o outro lado do trilho será preenchido com plantas de espécies que estão em

sintonia com o que é ensinado nas escolas. Com esta remodelação, os professores poderão leccionar algumas aulas de biologia naquela zona protegida. Segundo a DSPA estão ainda a ser adquiridos suportes e contentores bem como a ser recolhidos espécimes de animais das zonas húmidas para o agrupamento posterior. O objectivo é que sirvam de instrumentos de educação ambiental. Para garantir que as obras decorrem de acordo com as exigências, a DSPA solicitou a uma entidade independente a fiscalização e o controlo da qualidade dos trabalhos. No COTAI há ainda a Zona Ecológica II, uma área aberta, onde também nidificam e se alimentam muitos seres vivos. Estas zonas protegidas fazem frente a um império de empreendimentos que vai ganhando espaço nos aterros entre a Taipa e Coloane.

Rodolfo Ávila vai disputar este fim-desemana no circuito de Xangai as duas últimas corridas da Taça Porsche Carrera Ásia 2011, com a ambição de conquistar o título, uma vez que apenas um ponto separa o piloto português residente em Macau da primeira posição do campeonato. Em comunicado, Ávila considerou ontem que a única sessão de qualificação será importante para o desfecho da etapa dupla de Xangai, até porque o jovem piloto teme que os seus adversários directos possam recorrer novamente ao “jogo de equipa”. “Será a qualificação mais importante da minha carreira até à data, portanto temos que obter as afinações perfeitas até ao final dos treinos livres. Depois dependerá de mim encontrar aquela provável décima de segundo que nos possa colocar na pole-position”, afirmou o piloto da “Team Jebsen”, que este ano obteve oito pontuações de pódio em dez corridas. As duas sessões de treinos livres realizam-se amanhã, enquanto que a única qualificação de 30 minutos está agendada para a manhã de sábado, dia em que decorrerá a primeira corrida de 13 voltas. A segunda manga está programada para as 14h40 de domingo.

Festival da Lusofonia em directo na Rádio A Rádio Macau vai fazer parte da sua emissão de sábado e domingo em directo do Festival da Lusofonia. A emissão de fim-de-semana só fará a ligação à Antena 1 cerca da meia-noite, assegurando assim a cobertura total do Festival da Lusofonia. No sábado e domingo, uma vasta equipa da Rádio vai trabalhar a partir dos estúdios montados nas Casas-Museu da Taipa. A emissão em directo, que poderá ser também acompanhada no “site” da Rádio, arranca após o noticiário das 15 horas de sábado, para fazer a cobertura da parada que vai percorrer as principais artérias da Taipa. Depois das emissões em directo da Escola Portuguesa, Livraria Portuguesa, sede da APOMAC e do Albergue da Santa Casa da Misericórdia, a Rádio Macau também se associa assim à grande festa das comunidades lusófonas radicadas em Macau.

100 aderiram a passeios ligados a Sun Yat Sen Os “Passeios por Locais Históricos Relacionados com o Dr. Sun Yat Sen”, uma actividade lançada em Setembro pelo Instituto Cultural (IC) para comemorar o centenário da Revolução de 1911, vão continuar até ao dia 29 deste mês, percorrendo novos caminhos. Segundo o IC, já se realizaram cinco dos oito passeios previstos, tendo atraído cerca de uma centena de participantes. O IC preparou uma nova rota, que contará com um guia da Associação de Embaixadores do Património de Macau. O passeio, que terá início no Largo do Lilau, passará pela Casa do Mandarim - antiga residência de Zheng Guanying e amigo de Sun Yat-Sen; pela antiga sede do jornal “Echo Macaense”; pela antiga base de operações clandestinas do Partido Nacionalista Chinês; pela antiga residência do irmão mais velho de Sun Yat-Sen, Sun Mei; pelo que se pensa ter sido a Farmácia Chong Sai de Sun Yat-Sen na Rua das Estalagens nº80; e terminará na Casa de Lou Kau. Os próximos passeios estão agendados para os próximos dias 22 (cantonense) e 29 (inglês), estando o boletim de inscrição disponível no site do IC. jornal tribuna de macau quinta-feira, 20 de outubro de 2011 pág 13


Fernando Gomes quer final europeia em Portugal. Fernando Gomes pretende que Portugal acolha a final de um competição europeia de futebol “nos próximos quatro anos”, caso conquiste a presidência da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), nas eleições de 10 de Dezembro.

desporto

Domingos fala de “altos níveis de confiança”. Domingos acredita que o Sporting tem condições para conseguir a vitória na recepção aos romenos do Vaslui, quinta-feira à noite. O encontro é um passo muito grande tendo em vista o objectivo da qualificação”, disse.

LIGA DOS CAMPEÕES

Real Madrid soma “cabazadas” O Real Madrid manteve-se 100 por cento vitorioso na Liga dos Campeões de futebol, ao vencer na recepção aos franceses do Lyon, por 4-0, no 100.º jogo do treinador português José Mourinho nas competições europeias

O

francês Benzema, assistido por Cristiano Ronaldo, inaugurou o marcador para os “merengues”, aos 19 minutos, que chegaram à goleada na segunda parte, com tentos dos alemães Khedira e Ozil, aos 47 e aos 55, e do espanhol Sérgio Ramos. O Real Madrid cimentou a liderança do Grupo D, dilatando a sua vantagem para cinco pontos frente ao Lyon, e ao Ajax. Os campeões holandeses venceram no terreno do Dínamo de Zagreb, por 2-0, com golos do avançado Boerrigter, aos 49 minutos, e do médio dinamarquês Christian Eriksen, aos 90, num encontro em que o português Tonel foi titular. No Grupo A, o Bayern de Munique não foi além de um empate a um golo em Nápoles, num encontro dirigido pelo árbitro português Olegário Benqueren-

ça. Toni Kroos deu vantagem à formação bávara, logo aos 2 minutos, mas um golo na própria baliza de Badstuber, aos 39, deu o empate à equipa italiana. Mesmo assim, os alemães lideram confortavel-

mente a “poule” com três pontos de vantagem sobre a equipa italiana e quatro sobre o Manchester City, que bateu em casa os espanhóis do Villarreal, por 2-1. “Kun” Aguero assinou o tento da vitória da formação inglesa, aos 90+3 minutos, depois de Marchena, com um golo na própria baliza aos 43, ter inutilizado o tento de Cani, logo aos 3 minutos. No grupo B, Giampaolo Pazzini assinou o golo do triunfo do Inter Milão, por 1-0, no terreno do Lille, deixando os “nerazzurri” na liderança da “poule”, com seis pontos, mais dois que CSKA de Moscovo e Trabzonspor. Estas duas equipas defrontaram-se na capital russa, tendo o CSKA batido por 3-0 a formação turca, que foi repescada após ter sido afastada pelo Benfica na segunda pré-eliminatória de acesso à “Champions”. Os “encarnados” isolaram-se no comando do Grupo C depois de vencer no terreno do Basileia, por 2-0, com golos de Bruno César, aos 20 minutos, e do argentino Óscar Cardozo, aos 75. O Benfica soma sete pontos, mais dois que o Manchester United, que foi vencer o Otelul Galati por 2-0 - graças a duas grandes penalidades de Rooney –,e mais três que o Basileia, enquanto os campeões romenos continuam sem pontuar.

Benfica personalizado e com classe O Benfica venceu na Suíça o Basileia por 2-0 na sequência de uma exibição personalizada e com classe, assumindo o comando do grupo C da Liga dos Campeões de futebol, com sete pontos

A

boa organização defensiva dos “encarnados” permitiu-lhes travar o ímpeto inicial dos suíços, que entraram a impor forte ritmo e a pressionar, num período que durou apenas o primeiro quarto de hora, altura em que o Benfica começou a conseguir circular a bola. A verdade é que os “encarnados” não tardaram a adiantar-se no marcador, depois do assédio a que foram sujeitos no primeiro quarto de hora, desferindo rude golpe na saúde anímica dos suíços que até àquele momento não mereciam o golo de Bruno César. A verdade é que este golo foi um “hino” ao futebol, surgindo em resultado de uma jogada colectiva notável que culminou com o remate cruzado do bra-

sileiro que foi antecedido por um gesto inteligente de Rodrigo, que abriu as pernas para a bola passar em direcção ao seu companheiro. Este golo teve o condão de reforçar a confiança da equipa “encarnada”, que, finalmente, começou a impor o seu futebol apoiado, em progressão, com rápidas trocas de bola, emergindo a qualidade individual dos seus jogadores. O Basileia levou algum tempo a refazer-se do golpe, mas a verdade é que os suíços demonstraram um espírito guerreiro e de inconformismo que obrigou os jogadores do Benfica a ar-

regaçar as mangas para os despiques físicos sempre muito intensos. No entanto, o Benfica nunca deixou de ter o controlo do jogo, sustendo a dinâmica ofensiva dos suíços e procurando surpreendê-los no contragolpe. Quem surpreendeu foi Jorge Jesus com a opção por Rodrigo no “onze” inicial, deixando no banco Saviola e Cardozo e mantendo Aimar como número 10 e dois alas de grande dinâmica e capacidade de improvisação como Gaitán e Bruno César. A verdade é que, apesar de ter cumprido os “serviços mínimos”, o

espanhol revelou alguma falta de sincronização com Aimar e com os dois extremos, apesar da sua total entrega ao jogo. Na segunda parte, o jogo foi mais equilibrado, apesar do maior pendor ofensivo do Basileia, que estava em desvantagem no marcador, tendo valido ao Benfica, mais uma vez, duas intervenções decisivas do guarda-redes Artur a evitar o empate. Jesus demorou mais tempo do que seria aconselhável a trocar Rodrigo, cuja produção foi caindo à medida que o jogo avançava, e acabou por ser premiado com o golo de Cardozo, num livre directo, quatro minutos depois de ter entrado em campo, explorando a má colocação da barreira suíça. Com o segundo golo, o destino do jogo ficou traçado, apesar da expulsão de Emerson aos 86 minutos e do Basileia, numa demonstração de inconformismo, nunca ter desistido, obrigando o Benfica a manter a concentração até ao derradeiro minuto de compensação.Além do lateral brasileiro, também o treinador Jorge Jesus recebeu ordem de expulsão, aos 90+3 minutos, por protestos após uma entrada dura sobre Bruno César.

Ministro do Desporto do Brasil nega corrupção O ministro do Desporto do Brasil, Orlando Silva, negou ontem na Câmara dos Deputados as denúncias de que estaria envolvido em um esquema de corrupção e afirmou-se vítima de alguém que teve o interesse ferido

A

manifestação desse senhor, desse delinquente, é a reacção de um interesse ferido. Pesquisem sobre esse personagem, vocês vão ver que se trata de uma pessoa que responde a inquéritos policiais”, declarou Silva. O ministro foi acusado este final de semana, pelo soldado da polícia militar João Dias Ferreira e pelo seu funcionário Célio Soares Pereira, de chefiar um esquema de corrupção, que desviava dinheiro por meio de contratos de “fachada” com organizações não governamentais. Segundo os delactores, o ministro terá recebido pessoalmente parte do dinheiro desviado, pág 14 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

quando era secretário executivo do Ministério. João Dias Ferreira é ele próprio acusado de participar do mesmo esquema, e chegou a ser preso em 2010 em operação desenvolvida pela polícia de Brasília. Esta, no entanto, é a primeira vez que o nome do ministro aparece envolvido no caso. Assim que soube das acusações, Orlando Silva que estava a acompanhar os Jogos Panamericanos em Guadalajara, no México – antecipou o seu regresso ao Brasil e apresentou no mesmo dia um pedido de abertura de investigação junto do Ministério Público e da Polícia Federal. A ida ontem à Câmara dos Deputados

também foi uma atitude voluntária do ministro, que disse ter colocado à disposição dos investigadores a sua informação bancária, fiscal e telefónica. “Já coloquei à disposição todo o meu sigilo bancário, fiscal, telefónico, para quem queira saber qual é a minha vida, porque eu sei qual é a minha vida, eu sei qual é o meu compromisso ético”, realçou. O ministro afirmou ainda que colocará acções penal e civil contra os delatores por calúnia e danos morais. “Vou fazer isso para mostrar à sociedade brasileira e aos senhores desta Casa a minha conduta ética e o meu compromisso com o Brasil”, acrescentou.


Japão e Coreia do Sul acordam troca de divisas. O presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, e o Primeiro-Ministro nipónico, Yoshihiko Noda, acordaram em Seul aumentar para 70 mil milhões de dólares o acordo de troca de divisas para fazer frente às incertezas económicas.

actual

PORTUGAL

Cavaco contra corte de subsídios “Mudou o Governo, mas eu não mudei de opinião”, afirmou ontem o Presidente da República, contestando a eliminação dos subsídios de férias e de Natal para funcionários públicos e pensionistas, que vê como a “violação de um princípio de equidade fiscal”

C

avaco Silva avisou ainda que o Governo já está no limite dos sacrifícios que pode pedir aos portugueses e que pode mesmo já ter pisado o risco no caso dos pensionistas. Em declarações à imprensa à saída do 4º Congresso Nacional dos Economistas, que começou ontem em Lisboa, Cavaco Silva respondeu às questões dos jornalistas sobre como via a eliminação dos subsídios de férias e Natal, nos próximos dois anos, para funcionários públicos e pensionistas, dizendo: “Mudou o Governo mas eu não mudei de opinião.” Para Cavaco Silva, esta medida é uma “violação de um princípio básico de equidade fiscal”, ou seja, a mesma opinião que o Presidente exprimiu quando o anterior Governo socialista decidiu cortar os vencimentos da função pública entre 3,5% e 10%, este ano. “Os livros ensinam quais são os princípios básicos de equidade fiscal”, ironizou Cavaco Silva, dizendo que um corte salarial para grupos específicos é “um imposto”. O Presidente da República voltou a reiterar uma ideia que já tinha expressado durante o anterior Go-

verno, dizendo que “há limites para os sacrifícios que podem ser pedidos aos portugueses” e admitindo mesmo que, “neste momento, pelas situações dramáticas que nos chegam à Presidência da República todos os dias, receio que possamos estar no limite e, no caso dos pensionistas, não sei mesmo se já não foi ultrapassado”. Cavaco Silva apelou, por isso, a que haja “um debate aprofundado” sobre as propostas do Governo para o Orçamento do Estado de 2012 na Assembleia da República, e que os deputados possam dar o seu contributo para melhorar o orçamento do próximo ano.

Maior investimento nas indústrias criativas A China vai investir mais nas indústrias criativas para tentar elevar o seu “poder cultural” interna e externamente ao mesmo nível de “prosperidade” já alcançado na área económica, proclamou ontem a imprensa oficial

A

Desemprego muito baixo em Hong Kong A taxa de desemprego de Hong Kong manteve-se entre Julho e Setembro nos 3,2 por cento, o nível mais baixo desde 1998. O Secretário para o Trabalho, Matthew Cheung, afirmou que o facto de a “taxa de desemprego se ter mantido nos 3,2 por cento significa virtualmente pleno emprego e uma procura forte por trabalho”. Chong Tai-leung, professor no departamento de Economia da Universidade Chinesa de Hong Kong, considera, porém, difícil a taxa de desemprego da Região cair abaixo dos três por cento. “Os sectores do retalho e da construção contribuem para uma baixa taxa de desemprego na cidade”, observou o académico citado pelo j China Daily, prevendo que “será difícil que aquela baixe mais devido à transformação estrutural da economia local e incerteza em relação à situação económica global”.

Taipé quer paz com Pequim sem reunificação

CHINA

proclamação corresponde à resolução adoptada na terça-feira pelo Comité Central do Partido Comunista Chinês (PCC) sobre o “desenvolvimento cultural” da China, que atribui às indústrias criativas “uma papel mais decisivo no desenvolvimento económico e social do país”. “Além de uma desafogada vida material, o país deve proporcionar ao seu povo uma rica e saudável vida cultural”, diz o documento. Foi a primeira vez em quinze anos que o Comité Central do PCC dedicou uma reunião plenária às questões culturais, realçou o Global Times, jornal de língua inglesa do grupo Diário do Povo, o órgão central do partido. “Depois dos notórios sucessos económicos”, a China tem agora “uma forte vontade” de “impulsionar o seu poder cultural” e “aumentar a influência internacional da sua cultura”, diz o Global Times. “A cultura está a emergir

volta ao MUND

como uma parte importante da competitividade do país no mundo actual”, salienta o jornal. Nas últimas três décadas, a economia chinesa cresceu em média 10 por cento ao ano, tornando-se em 2010 a segunda maior do mundo, a seguir aos Estados Unidos, mas “o desenvolvimento cultural não tem estado no topo da agenda”, comentou um académico citado pelo China Daily. A resolução do Comité Central “vai além da ideologia e da moralidade e preconiza que o país deve fornecer mais produtos culturais para o público e atrair capitais privados e externos a esta área”, disse Xiang Yong, vice-reitor do Instituto das Indústrias Culturais da Universidade de Pequim (Beida). Um investigador da Academia Chinesa de Ciências Sociais citado também pelo China Daily, Liu Shanying, qualificou a cultura como “uma força motriz do crescimento económico, logo a seguir à

indústria financeira”. “É uma oportunidade dourada para o sector privado, já que a indústria cultural, caracterizada pela inovação e talento, não se enquadra facilmente nos rígidos moldes das companhias estatais”, afirmou Liu Shanying. O Comité Central do PCC, que reúne apenas uma ou duas vezes por ano, tem 204 membros efetivos e 167 suplentes. Na última reunião plenária, que decorreu durante quatro dias em Pequim, o Comité Central do PCC aprovou também a convocação do 18º Congresso do partido para o segundo semestre de 2012. O congresso, realizado de cinco anos em cinco anos, deverá consagrar a ascensão ao topo da liderança de uma nova geração de líderes. O vice-presidente, Xi Jinping, de 58 anos, deverá substituir o secretário-geral, Hu Jintao, que completará então o segundo e último mandato à frente do partido.

“Número dois” visita as duas Coreias O vice-primeiro-ministro executivo chinês, Li Keqiang, visitará as duas Coreias na próxima semana, anunciou ontem a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Jiang Yu. A viagem, uma das raras do género, dada a persistente tensão na dividida península coreana, começará em Pyongyang no domingo e termina em Seul no dia 27 de Outubro, indicou a mesma fonte. jornal tribuna de macau quinta-feira, 20 de outubro de 2011 pág 15

O Presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, afirmou que pretende assinar um acordo de paz com a China nos próximos 10 anos, afastando, no entanto, o cenário de uma possível reunificação entre os dois território. “A assinatura de um acordo de paz no Estreito da Formosa não implica negociar a reunificação”, afirmou Ma Ying-jeou, durante uma conferência de imprensa, e onde salientou que um possível acordo de paz com as autoridades de Pequim terá de contar com um forte apoio popular e do Parlamento de Taiwan.

Investimento aumentou 16,6 % na China O investimento externo na China nos primeiros nove meses de 2011 aumentou 16,6 por cento em relação a igual período de 2010, apesar da diminuição do volume de capitais oriundos dos Estados Unidos e da União Europeia. Entre Janeiro e Setembro, a China atraiu 86.680 milhões de dólares de investimento, distribuídos por 20.400 projectos, indicou ontem o ministério chinês do Comércio. Segundo a mesma fonte, o investimento proveniente dos EUA diminuiu 9,88 por cento, para 1.880 milhões de dólares e o da União Europeia 1,8%.

Agrediu pessoal do Aeroporto de Hong Kong Um israelita, de 27 anos, foi detido na terça-feira no aeroporto de Hong Kong depois de ter entrado numa área de acesso restrito e ferido dois seguranças e outros três funcionários daquela infraestrutura. O indivíduo entrou na linha de comboio do aeroporto e a polícia recorreu a gás-pimenta para o deter, tendo o incidente causado a suspensão daquele serviço ferroviário durante cerca de quatro horas, segundo o jornal South China Morning Post. Este é o primeiro incidente do género no aeroporto de Hong Kong desde a sua abertura, em 1998.

Estado não recebe dividendos da CGD e BdP O Estado não vai receber quaisquer dividendos no próximo ano quer da Caixa Geral de Depósitos (CGD) quer do Banco de Portugal. Na proposta do Orçamento do Estado para 2012 não constam quaisquer dividendos destas sociedades financeiras. O ministério liderado por Vítor Gaspar confirmou que essa entrega de proveitos “não consta da proposta de Orçamento do Estado porque não está prevista a distribuição de dividendos”. Já este ano, o banco público não entregou dividendos ao Estado.

Protestos “resultam se houver para distribuir” O economista João Salgueiro afirmou ontem no congresso dos economistas, em Lisboa, que as reivindicações sindicalistas “só resultam se houver alguma coisa para distribuir”. Os direitos dos trabalhadores “é aquilo que existe e não aquilo que se exige”, disse, salientando que o sindicalismo teve o seu papel no século XIX, mas que a realidade histórica já não é a mesma. “A solução para o desemprego não pode ser assegurar empregos”, observou, acrescentando que, por exemplo, “suportar empresas como a Qimonda ou Aerosoles com subsídios do Estado já não resulta”, pelo que Portugal tem de “incentivar o investimento produtivo auto-sustentável”. O economista aconselhou os portugueses a “poupar mais”, referindo que é possível com os salários actuais, porque os chineses também o fazem.


Dito

(...) “O índice de estupidificação da juventude crescida em Macau é alarmante.” (...)

opinião

Pu Yi in “Hoje Macau”

Há 20 anos tribuna

In “Jornal de Macau” e “Tribuna de Macau” 20/10/1991

MACAU TEM DE AJEITAR-SE AO EVOLUIR DO MUNDO Vítor Constâncio considerou uma perspectiva realista a previsão de crescimento das economias dos países industrializados a médias anuais de três por cento, na próxima década. Falando na abertura de uma série de conferências na Universidade de Macau sobre “o Sudeste Asiático e a emergência de blocos económicos”, Constâncio declarou que a economia mundial se encontra num momento de viragem, debatendo-se entre tendências de fragmentação em blocos regionais proteccionistas e de reforço do sistema global de trocas multilaterais. Constâncio apontou como factores propícios ao crescimento da economia mundial o fim da guerra fria, o triunfo dos princípios da economia de mercado, a provável estabilização dos preços do petróleo e a hipóteses de integração no mercado mundial da Europa do Leste e da URSS. Entre as imponderabilidades que afectam o crescimento da economia mundial, Constâncio referiu a necessidade de capitais estimados em cerca de 100 mil milhões de dólares/ano para o desenvolvimento do terceiro mundo e a estabilização do Leste Europeu, entre outros objectivos estratégicos, numa altura em que se assiste a uma baixa da capacidade de aforramento.

Adriano Moreira

Programas e imprevisões A

circunstância da crise mundial, pela qual a Europa e os seus membros da União são profundamente atingidos, com a agravante de a impossibilidade de prever os efeitos colaterais, que acompanham a evolução, tornar mais severa a complexidade, obriga a meditar sobre a debilidade dos programas governamentais. Esta debilidade, que agora, designadamente no que respeita a Portugal, começa por revelar-se no facto de o programa ser vinculado a imposição externa, inclui o facto de, como sempre, responsabilizar os governos pelo que proclamam e também pelos factos imprevistos que semeiam o percurso das responsabilidades programadas. A evolução geral torna evidente a frequência da imprevisibilidade, designadamente nos domínios da intervenção militar, ou, como agora é mais corrente designar o caso, na projecção de forças, e, por outro lado, para reconstruir os Estados falidos, ou, também frequentemente, na sequência de conflitos militares internos ou internacionais. Alguns analistas recorreram mesmo, dramaticamente, ao conceito de “democratização da violência”, uma expressão que dá relevo à questão dos ataques do fraco ao forte, muito evidenciados pelo terrorismo mundial. A imprevisão implica respostas que os regimes democráticos organizam com a lentidão inerente à relação dos poderes que lhe dão carácter, mas a maior rapidez atribuída aos regimes autoritários não os aproxima necessariamente da sabedoria. O facto é que a realidade parece frequentemente coberta por um véu de ignorância, de tal modo que a narrativa das decisões políticas vai registando alternativas inconciliáveis com os princípios. Não passou muito tempo entre a recepção amigável e festiva de Kadhafi pelos ocidentais, para rapidamente exercerem o direito-dever de intervenção, com responsabilidade específica da NATO, em nome da liberdade dos povos e da democracia. O turbilhão que se desencadeou no Mediterrâneo, quando a fronteira da pobreza se deslocou para o Norte, parece animar o ponto de vista dos ocidentais envolvidos no sentido

de que está assegurada a coerente articulação entre o seu modelo de democracia, que a doutrina do fim da história sustentou, e a leitura corrente dos imperativos do Alcorão, afectando definitivamente o diagnóstico do conflito das civilizações que tem a mesma origem ocidental. E todavia parece apressado concluir que a espécie de fraternidade entre muçulmanos e cristãos na Praça da Liberdade, todos condenando e exigindo a substituição dos seus dirigentes, invocando a corrupção que parece comum a todo o reino do credo do mercado, seja um anúncio de futuro pacifismo democrático interno, e que o Egipto, a Tunísia, Marrocos, a Arábia Saudita, e assim por diante, alinharão por iguais paradigmas políticos, por interesses coerentes, por solidariedades dirigidas no mesmo sentido, designadamente mediterrânico. O único facto que parece seguro, no que toca à percepção, é que o Mediterrâneo, a parte do cordão muçulmano mais próxima da Europa, entrou em convulsão, e que a acidentada história da área, o pragmatismo das relações entre potências europeias e Estados muçulmanos, deveria reforçar a unidade europeia e ocidental, e fazer compreender que, não obstante a crise financeira que afecta mesmo a tradicional capacidade inglesa e francesa de intervirem fora das fronteiras, o tema da segurança e defesa dos europeus tem de enfrentar a imprevisibilidade da evolução, e não dar por seguro que pode entregar esses valores e atitudes simbólicas. Trata-se de uma equação difícil. Mas a alternativa da passividade é provavelmente um mundo sem Europa, quando o mundo tem necessidade dela para recuperar uma governança fiável. Isto não tem relação necessária com a declaração atribuída pela imprensa ao Presidente Obama, no sentido da relação entre o perigo mundial e a situação europeia. Já seria suficiente, para iniciar a meditação que escasseia, reconhecer que a situação de risco é ocidental, e que os EUA não são apenas observadores.

TRIBUNAL JUDICIAL DE BASE Juízo Cível ANÚNCIO

ICQ dental team is a group of dental specialists with internationally recognized qualifications. We provide all range of dental services: − Oral examination and radiology investigation − Restorative and Cosmetic Dentistry − Children Dentistry − Orthodontic Treatment − Oral and Dental implant Surgery – Endodontic Treatment − Periodontal Treatment − Emergency Treatment We are committed to deliver high quality dental services with personalized care. We ensure the highest level of infection control.

Website:www.icqoral.com

Consultation by appointment: Mon to Sat: 10:30am - 7:30pm Sun: 10:30am - 2:00pm Tue and public holidays: closed

Execução Ordinária nº CV1-09-0059-CEO

Exequente: BANCO COMERCIAL DE MACAU, S.A., com sede em Macau, na Avenida da Praia Grande, nº 572. Executados: Fábrica de Artigos de Vestuário Seng Lei Wai, Limitada, matriculada na Conservatória dos Registos Comercial e de Bens Móveis sob o n° 11580(SO), com sede em Macau, na Avenida do Almirante Magalhães Correia, n° 105, Centro Industrial Furama, 2° andar A, B, C e 10 andar A; Hoi Chan Fai, solteiro, menor, nascido em 11/11/1994, herdeiro de Hoi Fok Heng; Hoi Tong Seng, solteiro, maior, herdeiro de Hoi Fok Heng, residentes em Macau, Avenida do Nordeste, Edif. Island Park, Bloco 3, 4° andar F, Taipa. FAZ-SE SABER que nos autos acima indicados são citados os credores desconhecidos dos executados para, no prazo de QUINZE DIAS, que começam a correr depois de finda a dilação de vinte dias, contados da data da segunda e útlima publicação do anúncio, reclamar o pagamento dos seus créditos pelo produto do bem penhorado sobre que tenha garantia real e que é o seguinte: Imóvel penhorado Denominação: fracção autónoma, “C23” do 23° andar “C”. Situação: sito em Macau, n.º 177 a 199 da Rua de Francisco Xavier Pereira, n.º 124 a 130 da Avenida de Venceslau de Morais e n.º 1 a 25 da Rua das Industrias. Finalidade: para habitação. Número de matriz: 070913. Número de descrição na Conservatória do Registo Predial: n° 21372, a fls. 76V. do Livro B49. Número de inscrição da propriedade horizontal: nº 26618, a fls. 139. do Livro F34 (aí hipotecada e penhorada ao Banco Comercial de Macau, S.A. pela inscrição n° 66372C, 32704F e 32974F, e penhorada ao Banco da China pela inscrição n° 32706F e 32895F). Em RAEM, 08/09/2011. A Juiz, Kan Cheng Ha O Escrivão Judicial Auxiliar, Loi Wa Chon

Tel: 28373266 Fax: 28356483 Email: appoint@icqoral.com Avenida da Praia Grande, Nº 665, Edifício Great Will, 2º Andar A

pág 16 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

1° Juízo Cível

JTM/DN

Governo da Região Administrativa Especial de Macau

Serviços de Saúde AVISO

Concurso Público Nº 38/P/2011 Faz-se público que, por despacho do Exmo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 12 de Outubro de 2011, se encontra aberto o Concurso Público para «Tung Seng Kock – Obra de remodelação dos gabinetes administrativos dos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 19 de Outubro de 2011, todos os dias úteis, das 9:00 às 13:00 horas e das 14:30 às 17:30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato, sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento do custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). Os concorrentes deverão comparecer na Cave 1 da Divisão de Aprovisionamento e Economato situada no Centro Hospitalar Conde de São Januário no dia 21 de Outubro de 2011 às 15,00 horas para visita às instalações a remodelar a que se destina o objecto deste concurso. As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17:45 horas do dia 17 de Novembro de 2011. O acto público deste concurso terá lugar em 18 de Novembro de 2011, pelas 10:00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $260 000,00 (duzentas e sessenta mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/ Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 13 de Outubro de 2011. O Director dos Serviços, Lei Chin Ion

2ª Vez

“JTM” - 20 de Outubro de 2011


“Se houve área onde a degradação dos serviços foi mais notória depois de 1999, essa área é o sector de saúde onde estranhamente ocorreu um gritante desinvestimento em recursos humanos qualificados, para não falar dos equipamentos.”-Jorge Silva

opinião

um outro olhar

“Os “indignados” emergem, inorganicamente, à margem dos partidos e das organizações sindicais, pela simples razão de que não se sentem representados nem defendidos.”Baptista Bastos

Jorge Silva*

Défice na saúde 1

. O Comissariado de Auditoria acaba de divulgar um relatório que constitui mais um libelo acusatório contra os responsáveis pelo sector de saúde no território ao comparar as acções de formação dos médicos internos ou do internato geral, antes e depois da transferência de administração. Se houve área onde a degradação dos serviços foi mais notória depois de 1999, essa área é o sector de saúde onde estranhamente ocorreu um gritante desinvestimento em recursos humanos qualificados, para não falar dos equipamentos. É certo que o Executivo quer emendar a mão ao avançar com o hospital das ilhas e novas valências no Conde de São Januário e, por isso mesmo, mais se estranha essa apatia durante dez anos, esse cruzar de braços que deixaram chegar a situação ao actual estado. Diz o relatório, que as acções de formação diminuíram para menos de metade desde a transferência mas, certamente, multi-

plicaram-se os congressos e viagens ao exterior. Esta questão do internato é, apenas, a ponta do iceberg do que ficou por fazer no campo da saúde local em que os cuidados primários e secundários estão assegurados, sem dúvida e com qualidade, embora se lamente a falta de coragem para um salto em frente. E não é só na saúde. A abertura do novo ano judiciário veio confirmar as carências de sempre no que se refere à contratação de mais juízes com as autoridades a insistir em gente local sem experiência em vez de uma aposta em juízes de Portugal, além de outros problemas cujo adiamento contribui para o emperrar da máquina da justiça. Também aqui, os governos da RAEM têm responsabilidade porque insistem em tornear a questão em vez de a enfrentar com uma aposta clara na qualidade e experiência.

2

. Já o mesmo não se está a passar com as creches do território. A falta de instalações para os mais pequenos levou o executivo a abrir mais creches

tribuna

na cidade e ilhas para suprir a aflitiva situação. É certo que não ficará resolvida de um dia para o outro, mas ao menos há mais vagas e melhores condições. Num território com a pujança financeira de Macau, não deve haver hesitações na melhoria das condições de vida da população para que a RAEM deixe de ser a tal plataforma mas, de facto, uma cidade de prestação de serviços de alto nível.

3

. Mais a mais, quando se sabe que a crise financeira e económica mundial não aportou por estas bandas, pelo menos por enquanto. No entanto, se olharmos à volta, notamos que desde a Nova Iorque a Hong Kong, é significativo o movimento de contestação ao poder do chamado grande capital. E, é então que surge uma pergunta inquietante - o que há de comum entre dois dos homens mais ricos do mundo, o mexicano Carlos Slim e o norte-americano Warren Buffet? Para além do dinheiro, claro, os dois defendem que deve haver um forte investi-

Baptista-Bastos

Sobre os “indignados” udo indica que o capitalismo está sem resT posta para os desafios que lhe estão a surgir, um pouco por todo o lado. Os “indignados”

dos oitenta países que se manifestaram no último fim- de-semana constituem um sinal, entre muitos outros, do mal-estar das populações. O empreendimento totalitário do “mercado” começa a fazer emergir novas formas de cidadania, com o pessoal mais novo a repegar nas bandeiras dos seus pais e a dar um outro sentido à resistência ideológica. Os turiferários do sistema podem esbracejar contra o movimento geral de protesto, alegando que o capitalismo tem sempre encontrado formas de se renovar, mas os seus argumentos não passam de autolimitações de recurso. A verdade é que os sinais são facilmente apreensíveis e negar ou contornar esta recomposta versão da luta de classes é tapar o sol com a peneira. Sempre que nos mobilizamos estamos a decidir. E, lentamente embora, tudo induz a uma mudança considerável de mentalidades. Os mais jovens, sendo os porta-vozes do descontentamento generalizado, não se contentam com ser sujeitos passivos daquilo que lhes impõem. Os modernos mecanismos de informação e de relação uns com os outros representam uma etapa importante dos laços sociais, reatados, com outros métodos, após décadas de manipulação e de propaganda. A verdadeira dimensão da acção dos “indignados” é, ainda, imprevisível e, acaso, não imaginável quanto aos resultados finais;

no entanto, a própria distribuição assimétrica do protesto admite o renascimento de uma certa forma de convívio. Ora, o poder sempre combateu a convivialidade para discricionariamente governar, mesmo em democracia. Algumas débeis adaptações que o capitalismo tem feito às exigências históricas nasceram das acções conjuntas dos “indignados” dessas épocas. O “equilíbrio pelo terror”, da guerra-fria, permitia algumas cedências, e uma confortável estabilização das classes trabalhadoras. A implosão do “socialismo real” e a queda do Muro inverteram, ou subverteram, como se queira, o estado de coisas. Esta situação concebeu um desafio ético, que o capitalismo ignora e espezinha, como se está duramente a ver. A ausência de discussão e de debate, a ascensão de uma Direita integrista e intolerante criaram um vácuo insuportável, a que a Esquerda não soube ou não quis dar resposta, por inércia, incompetência e traição. Os “indignados” emergem, inorganicamente, à margem dos partidos e das organizações sindicais, pela simples razão de que não se sentem representados nem defendidos. Este tipo de iniciativas, sem fórmulas nem linhas regulamentadas, pode fazer despertar os nossos adormecimentos e as nossas fatigadas indiferenças. E repor em causa as origens dos poderes que dominam os valores morais, e nos causam desgraça, infelicidade e medo. JTM/DN

mento público em infra-estruturas, escolas, hospitais e por aí fora... Hum, acho que já ouvi isto de um presidente norte-americano e de um antigo primeiro-ministro português... Isto é, os liberais das fortunas imensas, prémios Nobel da economia como Paul Krugman, defendem a opção pelo crescimento económico em vez da recessão seguida pelos dirigentes europeus, acreditando na injecção de mais dinheiro e crédito na sociedade como forma de criar riqueza e circulação monetária como saída para a crise. Nicolas Sarkozy e Angela Merkel parece terem percebido isto ao anunciarem novas medidas mas em Lisboa a insistência é em cortes e contenção total, quase sinónimo de estrangulamento. As brutais medidas mais recentes foram justificadas como urgentes e absolutamente necessárias. Não estaremos em contra-ciclo e a caminho da guilhotina total da economia e dos cidadãos?

um ponto é tudo

* Jornalista

Ferreira Fernandes

Mais uma discussão errada RTP convidava gente A para explicar-nos o mundo e o País e, feito o trabalho,

a RTP pagava uma avença. Agora, veio o ministro da tutela, Miguel Relvas, e disse: se esse explicador tem cargo público deixa de se pagar. A RTP aceitou. Esses, os factos. Diagnóstico do comentador deste cantinho: tudo errado. A pergunta é: os políticos avençados pela RTP iam à televisão por serem políticos ou porque eram capazes de nos esclarecer? Se o político é convidado a comentar porque nos forma e informa (e a Direcção de Informação da RTP deveria ser a única, gerindo o pouco ou muito dinheiro que tiver, a decidir se é assim), ele tem todo o direito em cobrar pelo bom serviço prestado. Se escrever um livro, apesar de ser deputado, não

recebe uma percentagem pelas vendas? Toda a questão está enviesada porque se parte do princípio - confirmado pela maioria dos casos reais (na RTP e outras estações televisivas) - de que o político é convidado, não pelos seus méritos, mas para preencher a quota do partido. Tipo debate de futebol com a camisola do clube vestida. E aí, de facto, o que surpreende é que seja necessário aconselhar a RTP a poupar, e não ela a lembrar-se de cobrar pela publicidade pessoal ou partidária permitida. Um comentador televisivo é um sábio e um comunicador, uma cabeça que pensa, de quem podemos suspeitar ou conhecer as suas tendências mas com quem nunca ficamos a perder escutando. Um homem assim nunca nos pode ficar grátis. JTM/DN

jornal tribuna de macau quinta-feira, 20 de outubro de 2011 pág 17


Hugh Jackman urinou no palco na Broadway. O actor Hugh Jackman revelou que já urinou em pleno palco durante uma actuação. «A meio de uma canção, descobri que os músculos que contraímos para nos aguentarmos são os mesmos que precisamos de libertar para cantar», contou.

lazer

Irina Shayk posa nua para livro de fotos. A supermodelo russa Irina Shayk posou nua para um livro de fotografias dedicado aos traseiros femininos. «Culo» reúne imagens captadas pelo fotógrafo Raphael Mazzucco de belas mulheres de todo o mundo e a escaldante russa foi uma das modelos.

Novo videoclip de Britney Spears gera polémica

O novo videoclip de Britney Spears está a gerar polémica, tudo por causa de algumas cenas consideradas demasiado sensuais. «Senhoras e senhores, estou feliz em apresentar o videoclip de uma das minhas canções preferidas de Femme Fatale. Aproveitem», escreveu a cantora na sua conta do Twitter. O video do tema «Criminal» apresenta Britney nalgumas cenas mais íntimas... ver vídeo na edição online do jtm www.jtm.com.mo

Whitney Houston faz escândalo em avião

Anne Hathaway lutou para entrar no fato de Catwoman

Uma dieta rigorosa e muito exercício físico regular foi do que a actriz Anne Hathaway precisou para conseguir entrar no fato de Catwoman para o filme «Batman: The Dark Night Rises». A artista revelou-se preocupada de não parecer bem no fato justo da sua personagem, com receio que algumas das suas curvas indesejadas ficassem demasiado salientes. «Tive que fazer uma mudança no meu estilo de vida para caber naquele fato. Até arroz castanho é exótico demais! Ando a fazer exercício. A minha dupla, Maxine, tem-me ajudado com proteínas e montes de outras coisas», explica a actriz ao Showbizspy.

A cantora Whitney Houston causou um escândalo num avião da Delta Airlines, que partiu de Atlanta. Segundo o ‘TMZ’, a intérprete de ‘I Will Always Love You’ não quis pôr o cinto de segurança, mesmo depois de grande insistência por parte das assistentes de bordo. O responsável do voo teve de obrigar a cantora a pôr o cinto de segurança, ameaçando-a de ser expulsa do aparelho. Só depois do ‘sim’ forçado da artista o aparelho descolou. De acordo com uma fonte citada pelo ‘TMZ’, Whitney Houston estava sóbria mas disse estar revoltada porque tinha perdido um voo anterior. A estrela foi para Detroit para rodar um novo filme.

Anúncio Faz-se saber que, por despacho do Exmo. Sr. Secretário para a Economia

e Finanças, datado de 15.07.2011, aposto, no uso de poderes delegados, sobre a Deliberação nº 410/CA, de 01.07.2011, do Conselho de Administração

da Autoridade Monetária de Macau (AMCM), foi aplicada uma multa de MOP2.500.000,00 (dois milhões e quinhentas mil patacas) na conclusão do processo de infracção nº 001/2011, instaurado pela AMCM ao Sr. Chan Yen

Yee, proprietário do estabelecimento comercial “Chung’s Financial (Macau) Co.”, por violação do disposto no nº 1 do artigo 118º do Regime

Jurídico do Sistema Financeiro (RJSF), aprovado pelo Decreto-Lei nº 32/93/M, de 5 de Julho, isto é por exercício ilegal de actividades de intermediação financeira, mais concretamente por aceitação e execução de ordens de investimento de clientes relativamente a valores transaccionados nos mercados cambiais e financeiros.

Autoridade Monetária de Macau, aos 13 de Outubro de 2011. Pel’O Conselho de Administração:

O Presidente do Conselho de Administração, Anselmo Teng. O Administrador, António José Félix Pontes.

pág 18 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

“Nunca estive tão gorda como ela”,diz Kelly Osbourne sobre Aguilera A luta entre Christina Aguilera e Kelly Osbourne ganhou mais um capítulo. Durante o programa Fashion Police, no canal E!, Kelly voltou a fazer críticas sobre a cantora. “Nunca estive tão gorda como ela”, disse ao analisar as roupas que Aguilera usou durante o show de tributo a Michael Jackson, no último dia 8(ver foto). “Christina chamou-me gorda durante anos anos. Olhe para si? Você também está gorda”, disparou a filha de Ozzy Osbourne.


TDM SPORT 01:00

Udinese VS Atlético Madrid tdm 13:00 13:30 14:30 18:30 19:00 19:30 20:30 21:00 21:30 22:15 23:00 23:35 23:45 00:15 00:45 01:15

TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO That 70’s Show Montra do Lilau (Repetição) Amanhecer Telejornal TDM Talk Show Castle Passione TDM News Resumo Liga dos Campeões Green Matters (Ecomundo) Reportagem Sic Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO

30 ESPN 13:00( 16:00 19:00 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 22:30

Delay) PGA Grand Slam Of Golf 2011 Final World Series 2011 (Delay) Baseball Tonight International 2011 (LIVE) Sportscenter Asia Total Rugby 2011 World of Gymnastics 2011 Euro Beach Soccer League Romania vs. Portugal Sportscenter Asia PGA Grand Slam Of Golf 2011 Final Round

31 Star Sports 13:00 13:30 14:00 15:00 16:00 17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:30 22:00 22:30 23:00

Fleet Racing Tour 2011 Ace 2011 Max Power 2011/12 Meydan FEI Nations Cup GT Asia Rounds 9 & 10 Sports Max 2011/12 Ace 2011 Sbk Superbike World Championship FA Classics FA Cup FIA F1 World Championship (LIVE) Score Tonight Global Football 2011 Game Al lttihad vs. Jeonbuk Hyundai

40 star movies 12:00 The Walking Dead

Roteiro 12:50 15:10 16:40 18:10 19:50 22:05 23:00 00:35

Black Hawk Down Shark In Venice National Security The Perfect Teacher Last Action Hero The Walking Dead The Grudge 3 Predators

12:00 King Of Fighters 15:55 School Ties 17:45 Robin Hood: Prince Of Thieves 20:15 The Usual Suspects 22:00 Lake Placid 3 23:30 Along Came A Spider

42 Cinemax Harley Davidson And The Marlboro Man Critters 2: The Main Course The Night Of The Generalss State Of Play Critters 3 Friday The 13Th Part 4: The Final Chapter Friday The 13Th: A New Beginning Saint Sinner

43 MGM 13:00 14:45 16:15 17:45 19:15 21:00 22:45 00:15

If It’s Tuesday It Still Must Be Belgium Wild Thing War Stories Thrashin’ Top Dog Midnight Sting Born to Win Number One Fan

50 Discovery 13:00 14:00 15:00 16:00 17:00 18:00 18:30 19:00

Destroyed In Seconds Deadliest Catch Dirty Money Auction Hunters American Chopper Heartland Thunder Dirty Mone

51 NGC

41 HBO

12:45 14:30 16:00 18:30 20:35 22:00 23:25 00:50

19:30 20:00 21:00 21:30 22:00 23:00 00:00

Mythbusters Rising: Rebuilding Ground Zero Surviving Disaster Best of River Monsters River Monsters How It’s Made How Do They Do It? Lost Tapes

12:00 13:00 14:00 15:00 16:00 17:00 18:00 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

Convoy: War For The Atlantic Trekking Malaysia With Jason Scott Lee Lonely Planet: Roads Less Travelled Witness Locked Up Abroad Animal Mega Moves Inside Seconds From Disaster A Leader’s Legacy: Tun Abdul Razak Earth Shocks Locked Up Abroad The Known Universe Earth Shocks

54 History 13:00 14:00 16:00 17:00 18:00 19:00 20:00 21:00 23:00 00:00

Modern Marvels Ancient Aliens The Kennedys The Roman Empire In The First Century Modern Marvels Life After People Mega Disasters Ice Road Truckers Swamp People Pawn Stars

55 Biography Channel 13:00 14:00 15:00 16:00 17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 23:00 00:00

Intervention Hoarders Child of Our Time: 2004 One Born Every Minute Flip This House Sell This House Caesars 24/7 Hoarders Storage Wars Private Chefs Of Beverly Hills Hoarders Intervention

62 AXN 12:20 13:10 14:00 14:55 15:50 16:40 17:30 18:20 19:15 20:10 21:05 22:00 22:55 23:50 00:45

CSI: Miami Ncis: Los Angeles The Amazing Race Justified CSI: Miami Leverage Ncis: Los Angeles CSI: Ny CSI: Miami Wipeout Ncis: Los Angeles The Challenger Muaythai CSI: Ny The Challenger Muaythai CSI: Ny

63 Star World 12:10 13:05 14:00 14:55 15:25 17:15 18:10 19:05 19:30 20:00 20:55 21:50 22:45 23:40 00:05

Junior MasterChef Australia Hell’s Kitchen The Real Housewives of Beverly Hills Melissa & Joey Ghost Whisperer Australia’s Next Top Model Junior MasterChef Australia How I Met Your Mother Happy Endings Off The Map Royal Pains Greek Junior MasterChef Australia How I Met Your Mother Off The Map

82 RTPi 14:00 14:37 15:08 16:00 17:00 17:58 18:47 19:17 20:00 21:15 22:03 22:34 22:46 01:00

Telejornal Madeira Especial Saúde Grandes Livros Ii Bom Dia Portugal Quem Quer Ser Milionário Resistirei Correspondentes Sagrada Família Jornal Da Tarde O Preço Certo Com Ciência Vida Animal Em Portugal E No Mundo Portugal No Coração Portugal Em Directo

TDM SPORT

Serviço de atendimento a clientes

03:05

28822866

Tottenham VS Rubin Kazan

www.macaucabletv.com

cinema

Cineteatro Sala 1 johnny english Um filme de: Oliver Parker. Com: Rowan Atkinson, Dominic West.

14:30H 16:30H 19:30H 21:30H Cineteatro Sala 2 the sorcerer and the white snake Um filme de: Siu-Tung Ching. Com: Jet Li, Shengyi Huang.

14:30H 16:30H 19:30H 21:30H Cineteatro Sala 3 insidious Um filme de: James Wan, Leigh Whannell. Com: Patrick Wilson, Rose Byrne.

14:30H 16:30H 21:30h Torre de macau Bridesmaids

Um filme de: Paul Feig. Com: Kristen Wiig, Maya Rudolph.

14:30H 16:45h 19:15h 21:30H

Clube Militar de Macau

Avenida da Praia Grande, 975, Macau Tel: 28714000 Telefones Úteis

Número de Socorro Bombeiros PJ (Linha aberta) PJ (Piquete) PSP Serviços de Alfândega Centro Hospitalar Conde S. Januário Hospital Kiang Wu CCAC IACM DST Aeroporto Táxi (Amarelo) Táxi (Preto) Água - Avarias Telecomunicações - Avarias Electricidade - Avarias Directel Rádio Macau

999 28 572 222 993 28 557 775 28 573 333 28 559 944 28 313 731 28 371 333 28 326 300 28 387 333 28 882 184 59 888 88 28 519 519 28 939 939 2990 992 1000 28 339 922 28 517 520 28 568 333

anima Sociedade Protectora dos Animais Sociedade de Macau Sociedade Protectora Protectora dos Animais Telefone: dos Animais de Macau de Macau 28715732 / 63018939 Telefone: fax: fax: 28715732 / 63018939 28703224

Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais

NOTIFICAÇÃO EDITAL N.º 263/2011 Nos termos das alíneas b) e c) do n.º 1 do artigo 6.° do Regulamento da Inspecção do Trabalho, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 60/89/M, de 18 de Setembro, conjugadas com o artigo 58.° e n.º 2 do artigo 72.° do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, notificam-se os trabalhadores abaixo indicados: 1. O não-residente, Sr. YI LIPING, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “VENETIAN COTAI - GESTÃO HOTELEIRA, LIMITADA” (Processo n.º 4282/2009); 2. O não-residente, Sr. WU XINHE, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “COMPANHIA DE CONSTRUÇÃO E ENGENHARIA OMAS, LIMITADA” (Processo n.º 4697/2009); 3. O não-residente, Sr. LIU ZHEN, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “MELCO CROWN (COD) HOTÉIS, LIMITADA” (Processo n.º 8815/2009); 4. O residente, Sr. CHEONG CHAN CHIO, ex-trabalhador do “ESTABELECIMENTO DE COMIDAS FONG TAK MEl SEK” (Processo n.º 1347/2010); 5. O residente, Sr. HUANG RIHUA, ex-trabalhador da sociedade “MGM GRAND PARADISE S.A.” (Processo n.º 2255/2010); 6. O residente, Sr. LEI MAN U, ex-trabalhador da sociedade “COMPANHIA ENGENHARIA CIRCULO LDA.” (Processo n.º 4841 /2010); 7. A não-residente, Srª. ZHOU LIQUN, ex-trabalhadora autorizada a prestar trabalho para a sociedade “MELCO CROWN (COD) HOTÉIS, LIMITADA” (Processo n.º 5820/2010); 8. O residente, Sr. CHAN KAI CHEONG, ex-trabalhador da sociedade “MACAU FISHERMAN’S WHARF - COMPANHIA DE INVESTIMENTO INTERNACIONAL, S.A.” (Processo n.º 7131/2010); 9. O não-residente, Sr. BRADLEY ADAM JAMES, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “VENETIAN MACAU S.A.” (Processo n.º 7368/2010); 10. A residente, Srª. CHAN IOK LENG, trabalhadora da sociedade “MELCO CROWN JOGOS (MACAU), S.A.” (Processo n.º 7741/2010); 11. O não-residente, Sr. LU YING, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “HOTEL LISBOA” (Processo n.º 8211/2010); 12. A não-residente, Srª. ERIKA HARADA, ex-trabalhadora autorizada a prestar trabalho para a sociedade “COMPANHIA DE TRANSPORTES AÉREOS AIR MACAU, SARL” (Processo n.º 8691/2010); 13. O residente, Sr. CHU KUOC VA. trabalhador da sociedade “COMPANHIA DE CORRIDAS DE CAVALOS DE MACAU, S.A.R.L.” (Processo n.º 9133/2010); 14. O não-residente, Sr. CHEN YUMING, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “SH-SOCIEDADE DE HOTELARIA, LIMITADA” (Processo n.º 9153/2010);

(Solicitação de Comparência do Trabalho) 15. O não-residente, Sr. SALEEM BEN MOHAMMAD GOLAM RASSOUDE, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “COMPANHIA DE CORRIDAS DE CAVALOS DE MACAU, S.A.R.L.” (Processo n.º 276/2011); 16. O não-residente, Sr. WANG SEN, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “NOVO MACAU LANDMARK - SOCIEDADE GESTORA, LIMITADA” (Processo n.° 890/2011); 17. O não-residente, Sr. TANG BAGEN, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “COMPANHIA DE PRODUTOS CONGELADOS HAP YEK, LIMITADA” (Processo n.º 1297/2011): 18. O não-residente, Sr. HELFENBEIN ANDREAS HEINZ, trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “COMPANHIA DE CORRIDAS DE CAVALOS DE MACAU, S.A.R.L.” (Processo n.º 2040/2011); 19. A não-residente, Srª. WU MENGTING, ex-trabalhadora autorizada a prestar trabalho para a sociedade “MELCO CROWN (COO) HOTÉIS, LIMITADA” (Processo n.º 1395/2011); 20. A não-residente, Srª. IMELDA MORALES LAMUD, trabalhadora autorizada a prestar trabalho para a sociedade “VENETIAN COTAI - GESTÃO HOTELEIRA, LIMITADA” (Processo n.° 8770/2010); 21. O não-residente, Sr. ERNESTO JR. NONATO ANNANG, ex-trabalhador autorizado a prestar trabalho para a sociedade “VENETIAN MACAU S.A.” (Processo n.º 6971/2009). Para no prazo de 15 (quinze) dias, a contar do primeiro dia útil seguinte à da publicação do presente édito, comparecerem no Departamento de Inspecção do Trabalho, sita na Avenida do Dr. Francisco Vieira Machado, n.ºs 221-279, Edifício Advance Plaza”, 1.° andar, Macau, a fim de prestarem as respectivas declarações relativamente aos acidentes de trabalho em que os notificados foram vítimas. Mais se comunica que nos termos da alínea a) do n.º 2 do artigo 103.° do aludido Código do Procedimento Administrativo, o procedimento é extinto quando por causa imputável aos notificados estes estejam parados por mais de seis meses. Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais - Departamento de Inspecção do Trabalho, aos 13 de Outubro de 2011. O Chefe do Departamento, Raimundo Vizeu Bento

jornal tribuna de macau quinta-feira, 20 de outubro de 2011 pág 19


jornal tribuna de macau www.jtm.com.mo Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau Caixa Postal (P.O. Box): 3003 Tel.: (853) 28378057 Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com e jtmpublicidade@yahoo.com

última

tempo

fonte: serviços meteorológicos e geofísicos www.smg.gov.mo

hoje

amanhã 22 C 290C 0

22 C 290C 0

câmbios - indicativos Pataca Compra US Dólar 7.96 EURO 11.01 yuan (rpc) 1.209

fonte: bnu

Venda 8.06 11.15 1.268

en passant José Rocha Dinis

Dúvida Ficámos ontem a saber, através de números fornecidos pelo gabinete do Porta-Voz do Chefe do Executivo, que a Administração possuía, no final do ano passado, 3.341 veículos. Não nos tendo sido dado detalhe por serviços, institutos com autonomia financeira, ou similares, é difícil ter opinião sobre os números apresentados. Se nos questionarmos, porém, sobre a utilização desses veículos, aí já podemos sugerir que alguns dos serviços e institutos, deveriam analisar se “realmente” são necessários tantos veículos. Por exemplo, na Calçada do Tronco Velho onde se situa o JTM há uma garagem cheia de veículos e a Calçada tem também uma faixa com cinco lugares de estacionamento para veículos do IACM. Serão necessários? Imagino que sim, pois o IACM tem muitos e diversos serviços a acudir. Daí tantos carros, carrinhas, camionetas e outros veículos com as cores do IACM. Fico, porém, com uma enorme dúvida, quando vejo, semanas seguidas, os tais veículos estacionados a maior parte do dia e noite. Com o verde berrante do IACM e normalmente bem lavadinhos, até ficam bem na Calçada. Mas se era para estarem parados, seria mesmo necessário adquiri-los?

Ultimazinhas Ricos da Grécia já desviaram 200 mil milhões para a Suíça Cidadãos gregos já desviaram mais de 200 mil milhões de euros, das suas fortunas pessoais, para contas bancárias na Suiça, desde o início da crise financeira que se abateu sobre o país, avançava ontem o “La Vanguardia”. Em declarações ao jornal alemão “Bild”, Markus Kroll, do instituto financeiro alemão Roland Berger, afirma que “só nos últimos meses terão sido desviados para o estrangeiro mais de 10 mil milhões de euros”.

Luís Figo fez o 12.º ano nas Novas Oportunidades O antigo futebolista e actual director do futebol no Inter de Milan concluiu o ensino secundário português através do programa Novas Oportunidades. Segundo o “Correio da Manhã”, citando uma fonte próxima do jogador, Luís Figo fez ainda um curso de Direcção Geral de Empresas na IESE (Escola de Negócios de Navarra, em Espanha). O objectivo, além de aprofundar os seus conhecimentos, foi dar o exemplo às três filhas de que é importante ter um curso.

Santana Lopes concorda que ex-políticos paguem contribuição

td12_JTM_banner4.pdf

1

6/15/11

3:11 PM

Pedro Santana Lopes concorda com a aplicação de uma contribuição solidária sobre as subvenções que os antigos titulares de cargos políticos usufruem, em linha com o que o actual Governo quer fazer. Na TVI, o ex-primeiro-ministro defendeu mesmo que para “pessoas que têm outros rendimentos e estão em idade activa” deve haver uma redução substancial “numa percentagem acima do que é a penalização dos níveis mais elevados dos trabalhadores da Função Pública”.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

pág 20 quinta-feira, 20 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

fecho desta edição jtm - 00:30horas


JTM 20-10-2011