Issuu on Google+

Habitação, reforma jurídica, sepulturas e recursos humanos foram temas marcantes na AL

Págs 2 e 3

澳 門 論 壇 日 報

Jornal

Maior MIF de sempre atrai 140 representantes dos países lusófonos

Pág 4

www.jtm.com.mo ao serviço de macau desde 1982

Tribuna de Macau Director José rocha Dinis | Director Editorial executivo Sérgio Terra | Nº 3881 | quarta-feira, 19 de outubro de 2011

10 Patacas

ANALISTAS ENTENDEM QUE ADMINISTRAÇÃO DEVE DAR EXEMPLO

2

112 veículos do Governo por km

Pág 5

SANTA CASA ABRE NOVA ALA DA CRECHE E APERFEIÇOA LAR

Melhores serviços para crianças e idosos Francis Tam “inflexível” sobre limite de mesas de jogo

Confiança dos consumidores de Macau desceu no terceiro trimestre

A posição e os princípios do Governo da RAEM em relação à coordenação e controlo da escala de desenvolvimento da indústria do jogo permanecem “inalteráveis”, reiterou ontem o Secretário para a Economia e Finanças, ao assegurar que não será ultrapassado o limite de 5.500 mesas de jogo que foi definido até 2013. Segundo dados da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos, o número de mesas subiu 11,18 por cento para 5.379 no final de Setembro, aproximando-se assim do “tecto” estabelecido pelo Governo, mas Francis Tam considera “não existir qualquer necessidade de alterar as exigências no que diz respeito à manutenção” dos limites fixados. Sublinhando que, no seio da sociedade, há um “consenso” no sentido de que o jogo não pode crescer sem limitações, o Secretário voltou também a garantir que, entre 2013 e 2023, o Governo irá continuar a implementar “medidas de coordenação e controlo” do desenvolvimento do sector, sendo que o limite de aumento anual de mesas não poderá superar uma taxa média de três por cento.

O índice de confiança dos consumidores em Macau caiu no terceiro trimestre deste ano. O estudo foi levado a cabo pela Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau e mostra que o índice de confiança dos consumidores ficou nos 82.6 pontos, caindo em 2.2 pontos, em comparação com o trimestre anterior. Segundo o estudo, citado pela Macau Business, em comparação com o mesmo período do ano passado, o índice baixou ainda mais, 5.5 pontos. Este índice é feito com base em seis indicadores baseados no desenvolvimento económico, meios de sustento, emprego, investimento e venda de imóveis. Quanto ao índice de desenvolvimento económico, Macau registou 105.0 pontos, uma queda de 2.9. Já o índice de preços dos bens ficou nos 51.4 pontos, uma subida de 0.5. Segundo outros estudos também realizados por universidades, citados pela agência “Central News”, de Taiwan, o índice de confiança dos consumidores não caiu apenas em Macau, mas também em Hong Kong, Taiwan e China Continental, com esta a registar a maior queda (2.5 pontos) e a fixar-se nos 90 pontos. Taiwan ficou com 72.4 pontos (perdeu 1.8) e Hong Kong com 78.2 (perdeu 1.1 pontos).

centrais


(...) “Acho que ninguém discorda da proposta de lei, daí a necessidade da criação do regime [de garantia dos depósitos]. Mas há uma certa preocupação. Quinhentos mil não é um montante muito significativo” (...) - Ho Sio Kam

(...) “Houve projectos imprevistos e excesso de despesas envolvendo sete projectos. Como é que a AL fiscaliza a situação de projectos que nasceram a meio do ano?” (...) – Ng Kuok Cheong

local

Depósitos garantidos por lei Foi ontem aprovada a proposta de lei que garante os depósitos num valor máximo de 500 mil patacas por conta. O Governo vai colocar 150 milhões de patacas no Fundo de Garantia de Depósitos, mas os bancos também terão que contribuir PAULO BARBOSA

F

rancis Tam reitera que o sistema financeiro da RAEM “é saudável, estável e está sob fiscalização do Governo”. O Secretário para a Economia e Finanças não antevê “grandes problemas” para a economia local. No entanto, face à crise internacional e tendo em conta a “necessidade de manter a confiança nos bancos e no sistema financeiro de Macau”, foi ontem aprovada na generalidade a proposta de Lei do Regime de Garantia dos Depósitos. Esta implica que os depositantes tenham a garantia do reembolso de 500 mil patacas por cada conta, caso se prove a insolvência do banco em causa. Este valor poderá ser alterado por despacho do Chefe do Executivo. Vai ser criado um Fundo de Garantia de Depósitos, no qual o Governo injectará uma dotação

inicial de 150 milhões de patacas. “Após o eclodir da crise financeira em 2008, no mundo inteiro, muitos países ou regiões também tomaram uma série de medidas destinadas ao estímulo da estabilidade financeira, uma das quais foi o reforço de seguro ou garantia de depósitos”, contextualizou Tam, que considera a proposta “benéfica para o desenvolvimento do sistema financeiro” da RAEM. O mecanismo será de aplicação permanente e prevê a participação de todos os bancos que tenham actividade

na região (excepto as ‘offshores’), que são obrigados a uma contribuição anual, paga de uma única vez, em Janeiro. O montante do valor dessa contribuição será fixado por despacho do Chefe do Executivo e incide sobre o total dos depósitos no banco que tenham sido contabilizados no dia 31 de Outubro do ano anterior ao da cobrança. As instituições bancárias que não fizerem esta contribuição estão sujeitas a uma multa equivalente a 10% da contribuição em falta, não podendo esta coima ser superior a 500 mil patacas.

No período de debate, Kwan Tsui Hang pediu mais informações sobre o funcionamento e competências do fundo, que Tam remeteu para o debate na especialidade. A deputada Ho Sio Kam considerou que o valor garantido é insuficiente: “Acho que ninguém discorda da proposta de lei, daí a necessidade da criação do regime. Mas há uma certa preocupação. Quinhentos mil não é um montante muito significativo. O Governo tem que assumir uma função de garante (...) Não estamos a falar de milionários. Trata-se das economias de residentes que estão depositadas em banco”, afirmou. Declarando que tem recebido queixas de residentes que são atraídos para “produtos financeiros de alto risco vendidos pelos bancos”, Pereira Coutinho alertou para carências a montante: “O que me preocupa tem a ver com a vertente da prevenção. Os bancos funcionam como mercearias, ou seja, exploram tudo, desde os produtos de baixo risco aos de médio e alto risco.” Face às dúvidas, representantes da Autoridade Monetária de Macau informaram que o montante de 500 mil patacas foi estabelecido “tendo em conta o praticado nas regiões vizinhas, sobretudo na RAEHK”. O diploma vai agora ser regulamentado na especialidade.

Às voltas com as contas do Governo As receitas do Governo continuaram a crescer em 2010, ano em que representaram mais do que o dobro do orçamentado. Na reabertura do plenário da AL, os deputados analisaram o relatório sobre a execução do orçamento

E

m dia de reabertura pós-estival dos trabalhos parlamentares, o Secretário para a Economia e Finanças apresentou as contas auditadas relativas a 2010. Segundo revelou Francis Tam, até ao final desse ano os saldos acumulados pelo Governo eram de 139.893 milhões de patacas. Em 2010, o valor total da receita ordinária foi de 88.488 milhões de patacas, o que significou um aumento de 36,6% em relação ao ano de 2009. O relatório sobre a execução do orçamento indica que o aumento da receita deve-se sobretudo ao imposto especial so-

Organismos especiais com ‘superavit’ Os seis organismos autónomos classificados como “organismos especiais” (Serviços de Correios, Caixa Económica Postal, Fundo de Pensões, Autoridade Monetária, Fundo de Garantia Automóvel e Marítimo e Fundação Macau) tiveram um rendimento de 7.399 milhões de patacas ao longo de 2010, menos 4,6% do que em 2009. Ainda assim, estes organismos gastaram 2.400 milhões de patacas, uma diminuição de 1.272 milhões (34,6%), comparativamente a 2009. Durante o período, o total do saldo das contas agregadas dos organismos especiais ascendeu a 4.998 milhões de patacas, mais 22,4% do que no ano anterior.

bre o jogo e ao prémio pago pelas operadoras, no âmbito dos quais foram arrecadadas, respectivamente, 63.283 milhões e 1.177 milhões de patacas. O relatório indica claramente que as receitas geradas para os cofres públicos são superiores aos valores que tinham sido orçamentadas. Assim, as receitas foram mais do que o dobro do orçamentado (42.075 milhões de patacas) em 2010. As despesas atingiram 38.394 milhões de patacas, menos 8.020 milhões do que o previsto. No total, a diferença contabilizada entre receitas e despesas foi de 50.094 milhões de patacas. Em termos sectoriais, as áreas que consumiram a maior parte da despesa executada em 2010 foram a “Administração, regulamentação e investigação” (1.103 milhões de patacas, o que corresponde 26,3% do total), o ambiente (889 milhões de patacas, 21,2% do total), os transportes (859 milhões de patacas, 20,5% do total), o turismo (747 milhões de patacas, 17,8% do total) e os “Serviços Gerais de Administração Pública” (5.959 milhões de patacas, ou seja, 15,5% do total). As diferenças mais significativas na despesa efectivamente realizada (que foi superior em 30,4% face a 2009) contemplaram os sectores da Educação (1.450 milhões de patacas, um aumento de 404,1% em relação a 2009), da Segurança (738 milhões de patacas, mais 150,5%) e a Administração Pública (218 milhões de patacas, mais 44%). “DIVERSIFICAÇÃO É VONTADE CONJUNTA”. Depois da apresentação do relatório sobre a execução do orçamento feita por Francis Tam, o Comissário da Auditoria deu o aval ao documento. Ho Veng On referiu que “os resultados de auditoria à conta ordinária integrada do Governo de 2010 demonstram que a mesma foi preparada em conformidade com o regime de contabilidade pública e apresenta, em todos os aspectos materialmente relevantes, a posição financeira de todos os serviços e organismos públicos

do Governo da RAEM (excluindo os organismos especiais) à data de 31 de Dezembro de 2010”. Alguns deputados comentaram o relatório, com Ng Kuok Cheong a considerar que os parlamentares devem ser “melhor esclarecidos” quanto aos “grandes projectos” infraestruturais. “Houve projectos imprevistos e excesso de despesas envolvendo sete projectos. Como é que a AL fiscaliza a situação de projectos que nasceram a meio do ano?” – questionou. O deputado da Associação Novo Macau (ANM) defendeu a criação de uma lei de enquadramento orçamental que leve a que projectos orçados em mais de 40 milhões de patacas tenham que ser analisados na AL. Segundo advogou, esta medida permitiria que “o orçamento fosse efectivamente fiscalizado pela AL”. Paul Wai Chi, também da ANM, chamou a atenção para a questão da origem quase única das receitas. O deputado argumentou que “as despesas são suportadas pelos rendimentos do Jogo e, por isso, os governantes adoptam uma posição passiva”. Segundo defendeu, “é preciso fazer mais para não depender muito dos rendimentos do Jogo”. Em resposta aos deputados da ANM, Francis Tam prometeu “reforçar a interacção com a AL para optimizar o regime de gestão das finanças públicas” e disse ainda que “a diversificação é uma vontade conjunta de todos, vamos caminhar juntos nesse sentido”. Na sessão plenária de ontem, foi também votada a Proposta de Orçamento Privativo da AL para 2012. Esse orçamento é de 109 milhões e 800 mil patacas, o que representa mais 11% do que em 2011. O acréscimo orçamental foi justificado por motivos de actualização salarial do pessoal e com “aumento das despesas em serviços”. Nenhum deputado interveio e o Orçamento Privativo foi aprovado por unanimidade. P.B.

jornal tribuna de macau Propriedade: Tribuna de Macau, Empresa Jor­na­lística e Editorial, S.A.R.L. • Administração: José Rocha Dinis • Director: José Rocha Dinis Director Editorial Executivo: Sérgio Terra • Grande Repórter: Raquel Carvalho • Redacção: Fátima Almeida, Paulo Barbosa e Viviana Chan • Editor Multimédia: Pedro André Santos • Colaboradores: José Luís Sales Marques, Miguel Senna Fernandes, Rogério P. D. Luz (S. Paulo) e Rui Rey • Colunistas: Albano Martins, António Aresta, António Ribeiro Martins, Daniel Carlier, Henrique Manhão, João Guedes, Jorge Rangel, Jorge Silva, José Simões Morais, Luis Machado e Luíz de Oliveira Dias • Grafismo: Suzana Tôrres • Serviços Administrativos e Publicidade: Joana Chói (jtmpublicidade@yahoo.com e jtmagenda@yahoo.com) • Agências: Serviços Noticiosos da Lusa e Xinhua Impressão: Tipografia Welfare, Ltd • Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau • Caixa Postal (P.O. Box): 3003 • Telefone: (853) 28378057 • Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com (serviço geral) pág 02 quarta-feira, 19 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau


(...) “Será que alguém, com vista a camuflar o caso, meteu as mãos no processo de atribuição das sepulturas [perpétuas]?” (...) - Au Kam San

local

(...)O Executivo deve “definir políticas para atrair os quadros qualificados a regressarem a Macau, reforçar o andamento das negociações com o Governo Central e liberalizar a importação de empregadas domésticas da China, no sentido de integrar mais mão-de-obra feminina no mercado” - Kou Hoi In

Das sepulturas à habitação

NA AGENDA DOS DEPUTADOS

Dois deputados fizeram intervenções, antes da Ordem do Dia, relativamente ao caso das sepulturas perpétuas e aos atrasos registados na reforma jurídica. Outros dois voltaram a criticar os preços da habitação económica

INFLAÇÃO. Ung Choi Kun referiu que “o

aumento dos preços, especialmente as respectivas taxas, é resultado exclusivo da inflação”. E questionou se “não terão as autoridades de adoptar mais medidas para ajudar os residentes a resistir à inflação”.

PENSÕES. Melinda Chan apontou a

FOTO ARQUIVO

O

caso das sepulturas perpétuas e o envolvimento no processo de Florinda Chan, Secretária para a Administração e Justiça, os atrasos na reforma jurídica e os preços da habitação económica marcaram o período de antes da Ordem do Dia da sessão plenária de ontem da Assembleia Legislativa (AL). O caso das sepulturas perpétuas foi novamente trazido à discussão por Au Kam San. O deputado do Novo Macau quer que todas as partes envolvidas no caso sejam ouvidas na AL, incluindo os trabalhadores da ex-Câmara Municipal que participaram na decisão da atribuição das sepulturas, os actuais dirigentes do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), os trabalhadores responsáveis pelo arquivo, bem como os funcionários do Gabinete da Secretária para a Administração e Justiça. O deputado acha estranho que tenham desaparecido os documentos originais relativos à matéria e que só aparecem fotocópias. “Como é que um serviço público como o IACM, que tem sempre os documentos originais, pode ter extraviado quase todos os documentos respeitantes a este caso misterioso?”,

questionou. E lançou a dúvida: “será que alguém, com vista a camuflar o caso, meteu as mãos no processo de atribuição das sepulturas?”. Por seu lado, o também deputado do Novo Macau, Ng Kuok Cheong, criticou o Governo por vários atrasos na reforma jurídica. Referiu que deveriam ter sido lançadas, no terceiro trimestre deste ano, a revisão da Lei das Terras e o Regime Geral de Apoio Judiciário, que ainda não foram concretizados. E apontou baterias ao Executivo, por se eleger como o “Governo Transparente”, mas “estar atrasado na apresentação da proposta de lei para que os rendimentos e interesses patrimoniais do Chefe do Executivo, dos titulares dos principais cargos, dos vogais do Conselho Executivo, dos deputados à AL e do pessoal da direcção da Administração Pública possam vir a ser submetidos à fiscalização do público”. O deputado elencou ainda um conjunto de outras reformas que es-

tão por concluir e que por isso lesam “os interesses dos residentes”. A habitação económica, que tem sido um tema que tem gerado muita controvérsia nas últimas semanas, não foi discutida desta vez pelos deputados do Novo Macau. Mas não foi esquecido por outros, que criticaram a estratégia do Governo. “Solicito ao Governo que divulgue o quanto antes, o plano estratégico de desenvolvimento da habitação pública (2010-2020) e que defina, quanto antes, o número concreto de habitações públicas a construir nos novos aterros para que o mercado e residentes possam ficar a par”, instou Ho Ion Sang, dos “Kai Fong”, criticando o silêncio por parte do Executivo. Outro deputado, Tommy Lau, criticou os preços dos apartamentos para habitação económica, na rua da Tranquilidade, e cujo valor de venda “ultrapassa as duas mil patacas por pé quadrado, o que deixou a sociedade bastante pasmada”. H.A.

É preciso ou não importar mão de obra? Os recursos humanos dividiram os deputados. Se Kou Ho In considera que o território não tem trabalhadores suficientes para fazer face ao desenvolvimento dos vários sectores e a importação não está a afectar as oportunidades laborais dos residentes, Lam Heong Sang acusa o Governo de autorizar um número de quotas de importação superior às necessidades

P

ara Kou Hoi In, Cheang Chi Keong, Fong Chi Keong e Ho Iat Seng a falta de recursos humanos em Macau está a afectar o desenvolvimento sobretudo das pequenas e médias empresas. As lojas fechadas na Avenida Almeida Ribeiro são para os quatro deputados a prova que no território não há mão de obra suficiente para fazer face ao crescimento dos vários sectores. Kou Hoi In deu a voz às ideias do quarteto para incitar o Governo a “prestar um forte apoio às políticas de recursos humanos”. O Executivo deve “definir políticas para atrair os quadros qualificados a regressarem a Macau, reforçar o andamento das negociações com o Governo Central e liberalizar a importação de empregadas domésticas da China, no sentido de integrar mais

mão-de-obra feminina no mercado”, mencionou, exibindo números que provam que a importação não constitui uma ameaça para os trabalhadores locais. Isto porque, segundo os dados que apresentou no Hemiciclo, o número de trabalhadores importados cresceu em Agosto (88.740) face ao período homólogo de 2010 e as taxas de desemprego (2,6%) e de subdesemprego (0,9%) baixaram 0,3 e 0,6% respectivamente. Quem não está certo de que o direito dos trabalhadores locais não é afectado pela importação de mão-de-obra é Lam Heong Sang que usa outros números para mostrar que estarão a ser importados mais trabalhadores do que aqueles que o mercado precisa, enquanto que os locais agarram “a sua tijela de arroz como se fosse vidro”. “Verifica-se que o número

de quotas autorizadas não corresponde às reais necessidades de Macau”, disse, explicando que a taxa de utilização das quotas emitidas foi inferior a 85 por cento. Por isso questiona: “Com que critérios ou mecanismos os serviços responsáveis avaliam as necessidades concretas de mão-de-obra nos diversos sectores e nas diferentes empresas, aquando da apreciação dos pedidos de importação de trabalhadores?”. O deputado chegou ainda a desconfiar que os serviços competentes poderão estar a “aproveitar a política de importação de trabalhadores para criar um cenário de abundância de mão de obra e interferir directamente em assuntos laborais através de instrumentos macro-económicos”. Lam Heong Sang propõe até “um regime

sancionatório” dado que há um número de quotas autorizadas que acabam por cair por terra. Também Angela Leong utilizou o período de antes da Ordem do Dia para expressar preocupações sobre os trabalhadores. A deputada centrou atenções no sector do jogo pedindo ao Governo que contorne a escassez de infra-estrutura para a prática de desporto através da cooperação com as diversas associações recreativas para corresponder às necessidades dos que trabalham por turno. Isto porque a pressão tem levado à prática de actos radicais como o suicídio, alertou. Angela Leong incentivou o Executivo a pensar em medidas saudáveis para equilibrar a vida de cerca de 50.000 agentes daquele sector. F.A.

actualização da pensão para idosos como um caso a estudar pelo Executivo. Com a subida da inflação, “os idosos que dependem essencialmente daquela pensão vêem a sua vida cada vez mais difícil”, alertou.

EDIFÍCIOS DEGRADADOS. Chan Wan Chi

chamou a atenção para os edifícios antigos, relativamente aos quais “as autoridades locais falam em revitalização” mas até à data “nada foi feito”. “São funcionários bem remunerados mas não são competentes. Logo não são capazes de dar uma justificação ao público”, criticou.

AIR MACAU. Ung Choi Kun questionou se “não são insuficientes as informações sobre as mudanças dos preços dos bilhetes de avião”, tendo em conta várias casos em que houve discrepância de preços para os mesmos voos da Air Macau.

CTM. Chan Meng Kam abordou os serviços de telecomunicações, que “têm vindo a ser explorados desde longa data em regime de exclusividade pela CTM, mas esta apenas zela pelos interesses empresariais, sem elevar o nível de qualidade dos serviços prestados”. Referiu por isso que “as tarifas praticadas são altas e a qualidade dos serviços baixa”.

ELEVADORES. Para Mak Soi Kun, “as avarias

nos elevadores são uma situação comum e a sociedade não está consciencializada para este tipo de risco”. Alerta, por isso, que a intervenção dos porteiros, sem qualificação técnica para tal, tentam abrir as portas dos elevadores, o “pode resultar na ocorrência de acidentes”.

JOVENS. Ho Sio Kam assegura que “a

letra da lei não acompanha o ritmo do desenvolvimento social, os equipamentos sociais estão por aperfeiçoar, o jogo prolifera pelos bairros comunitários, as informações negativas propagam-se e os valores sociais estão a ser postos em causa”.

CONSUMIDORES. Sio Chi Wai defendeu

que deve ser criado “um sistema melhor e mais transparente de informações sobre o mercado, com vista à manutenção da sua ordem e sustentabilidade de desenvolvimento”.

PESSOAL DOCENTE. Chan Wai Chi acha

“lamentável que os planos de trabalho [sobre o quadro geral do pessoal docente das escolas particulares do ensino não superior] não tenham sido concretizados depois de dois meses de interrupção” da AL.

CRISE. Sio Chi Wai entende que “o Governo

precisa de aperfeiçoar as leis e o sistema relativos à gestão de crises, estabelecendo regimes mais científicos e realizando melhor os trabalhos de prevenção e controlo e acompanhamento, em caso de crise. jornal tribuna de macau quarta-feira, 19 de outubro de 2011 pág 03


MACAU COOPERA COM JIANGSU. Começa na sexta-feira a Semana de Jiangsu na RAEM. Com organização das duas regiões, serão desenvolvidas diversas acções para fomentar a cooperação em áreas como a economia, cultura ou turismo e fortalecer ligações com países lusófonos. Até ao final de Agosto deste ano, as empresas de Macau investiram 768 milhões de dólares americanos em Jiangsu.

local

MEDICAMENTO SAI DO MERCADO. Os Serviços de Saúde retiraram o medicamento anti-hipertensão “Enapril-5 Tablets” do mercado. O fármaco, produzido na Índia, apresentava uma quantidade de substâncias superior à constante no padrão estabelecido. Os lotes de “Enapril-5 Tablets” eram fornecidos essencialmente a clínicas privadas.

CERTAME VAI CONTAR COM 1.650 “STANDS”

140 representantes lusófonos na MIF A presença portuguesa, entre empresários e representantes oficiais da área do comércio é de 22 pessoas, mas o número de empresas é de apenas cinco. Ministros da Economia de TimorLeste e da Guiné-Bissau também já confirmaram a presença na feira, cujo um dos objectivos é ajudar a estabelecer parcerias entre empresários chineses e dos países lusófonos

A

Feira Internacional de Macau (MIF) vai receber este ano, na 16ª edição, 140 empresários e representantes de institutos de promoção de comércio dos países de língua portuguesa. De Portugal vêm 22 pessoas e Timor-Leste destaca-se com 29. A secretária-geral adjunta do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, Rita Santos, assegura que esta participação “tem crescido de ano para ano”. Ainda assim, apenas cinco empresas de Portugal participam, uma presença reduzida se comparada com anos anteriores. A MIF deste ano, que arranca amanhã, segundo dados oficiais, vai ter 1.650 stands, um crescimento de 18 por cento, e tem já inscritos mais de 3700 convidados e empresários, do Interior da China e do estrangeiro, uma subida de 12 por cento. Para além disso, vão estar presentes mais de 350 delegações, provenientes de 60 países. Pela primeira vez, participam o Nepal e o Quénia enquanto a Índia, o Paquistão, o Vietname e o Peru têm pela primeira vez zonas de exposição própria. São cerca de 3.000 metros quadrados reservados para negócios e já foram recebidos mais

Organização ultima preparativos para a MIF

de 2.200 projectos que procuram parcerias. Foram também marcadas 1.000 sessões de bolsas de contacto, segundo dados oficiais. De Portugal têm presença assegurada a empresa Sabor das Quinas (de comércio internacional de alimentos e bebidas), a Casa Angola Internacional (especialista em cargas mistas), a Next V Wines e Gourmet (agente exclusivo de vários produtores de vinhos portugueses), a Rio Sul (de artigos de vestuário, têxteis para o lar e acessórios) e a M. Cunha (empresa de “cash e carry”). O pavilhão é organizado pela Associação Empresarial de Portugal. Confirmadas também estão as presenças do ministro da Economia de Timor-Leste, João Mendes Gonçalves, e da ministra

da Economia da Guiné-Bissau, Maria Helena Embaló. Dos 140 empresários e representantes de institutos do comércio, 25 são de Angola, a segunda maior participação depois de Timor, 18 de Moçambique, 17 da Guiné-Bissau, 14 do Brasil e outros 14 de Cabo-Verde. Tal como no ano passado, Portugal vai manter um expositor próprio, junto do pavilhão dos países de língua portuguesa. Os empresários, tanto do lado chinês como do lado dos países lusófonos, vão poder estabelecer contactos e receber informações. Para esta tarefa ser bem sucedida, “o Secretariado Permanente do Fórum de Macau irá disponibilizar pessoal bilingue para as bolsas de contacto, contando com o apoio dos estudantes da Universidade de Macau

e também dos alunos dos países de língua portuguesa a estudar” no território, segundo adiantou Rita Santos, na conferência de imprensa de apresentação da feira. “Esperamos que durante o evento possa haver contactos directos, até porque já há produtos a ser importados por empresários chineses desses países”, adiantou. Por outro lado, para além de informações de carácter económico e comercial de cada país, os stands vão ter amostras de produtos e peças de artesãos convidados para a Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa, que vão ser postas à venda no Festival da Lusofonia. A responsável do Fórum explica ainda que, dia 19 à tarde, está previsto “um encontro entre os empresários de Jiangsu e empresários de língua portuguesa que assim vão ter a oportunidade de a cooperar”. “Desde o anúncio pelo PrimeiroMinistro Wen Jiabao, na Assembleia Nacional Popular, em que incitava Macau a acelerar a concretização do papel do plataforma entre a China e os países de língua portuguesa que verificamos que há muitos empresários de várias províncias que estão interessados em procurar parceiros”, assegura Rita Santos. No decorrer da feira, está a prevista a realização de 47 fóruns, seminários e sessões de apresentação. E para além de palestras de ministros e dirigentes de empresas, discursa também o economista-chefe do Banco da China, Cao Yuanzheng, que a organização quer que venha dar mais profissionalismo e poder de atracção ao Fórum. A feira decorre no Centro de Convenções e Exposições do Venetian até domingo. H.A.

Governo da Região Administrativa Especial de Macau

Governo da Região Administrativa Especial de Macau

Governo da Região Administrativa Especial de Macau

AVISO

AVISO

AVISO

Concurso Público Nº 36/P/2011

Concurso Público Nº 37/P/2011

Concurso Público Nº 38/P/2011

Faz-se público que, por despacho do Ex Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 12 de Outubro de 2011, se encontra aberto o Concurso Público para «Prestação de Serviços de Manutenção e de Reparação dos Sistemas de Ar-Condicionado do Centro Hospitalar Conde de São Januário», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 19 de Outubro de 2011, todos os dias úteis, das 9:00 às 13:00 horas e das 14:30 às 17:30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato, sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento do custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). Os concorrentes deverão comparecer na Sala “Museu” situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto do CHCSJ no dia 24 de Outubro de 2011 às 15:00 horas para uma reunião de esclarecimentos ou dúvidas referentes ao presente concurso público seguida duma visita aos locais a que se destinam a respectiva prestação de serviços. As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17:45 horas do dia 15 de Novembro de 2011. O acto público deste concurso terá lugar no dia 16 de Novembro de 2011, pelas 10:00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $240 000,00 (duzentas e quarenta mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/ Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 13 de Outubro de 2011.

Faz-se público que, por despacho do Ex mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 12 de Outubro de 2011, se encontra aberto o Concurso Público para «Prestação de Serviços de Vigilância das Unidades de Saúde da Área dos Cuidados de Saúde Generalizados e do Centro de Prevenção e Controlo da Doenças», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram-se à disposição dos interessados desde o dia 19 de Outubro de 2011, todos os dias úteis, das 9:00 às 13:00 horas e das 14:30 às 17:30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato, sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento do custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). Os citados documentos, só podem ser adquiridos pelos concorrentes que façam prova de possuir o alvará previsto na Lei nº 4/2007, de 9 de Julho. Os concorrentes deverão comparecer na Sala “Auditório” situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto do CHCSJ no dia 24 de Outubro de 2011 às 10,00 horas para uma reunião de esclarecimentos ou dúvidas referentes ao presente concurso público seguida duma visita aos locais a que se destinam a respectiva prestação de serviços. As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17:45 horas do dia 16 de Novembro de 2011. O acto público deste concurso terá lugar em 17 de Novembro de 2011, pelas 10:00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $395 000,00 (trezentas e noventa e cinco mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 13 de Outubro de 2011.

Faz-se público que, por despacho do Exmo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 12 de Outubro de 2011, se encontra aberto o Concurso Público para «Tung Seng Kock – Obra de remodelação dos gabinetes administrativos dos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 19 de Outubro de 2011, todos os dias úteis, das 9:00 às 13:00 horas e das 14:30 às 17:30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato, sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento do custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). Os concorrentes deverão comparecer na Cave 1 da Divisão de Aprovisionamento e Economato situada no Centro Hospitalar Conde de São Januário no dia 21 de Outubro de 2011 às 15:00 horas para visita às instalações a remodelar a que se destina o objecto deste concurso. As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17:45 horas do dia 17 de Novembro de 2011. O acto público deste concurso terá lugar em 18 de Novembro de 2011, pelas 10:00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $260 000,00 (duzentas e sessenta mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/ Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 13 de Outubro de 2011.

Serviços de Saúde

mo

O Director dos Serviços, Lei Chin Ion

pág 04 quarta-feira, 19 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

Serviços de Saúde

O Director dos Serviços, Lei Chin Ion

Serviços de Saúde

O Director dos Serviços, Lei Chin Ion


IFT COOPERA COM UNIVERSIDADE CHINESA. O Instituto de Formação Turística (IFT) assinou um memorando de cooperação com a Universidade de Huagiao, da China Continental. O acordo visa promover a cooperação entre as duas instituições em áreas como a investigação, além de fomentar as oportunidades para alunos e professores.

local

VITÓRIA MALAIA NO PÓQUER. Raiden Kan, da Malásia, ganhou “Macau Poker Cup”, tendo recebido 1,25 milhões de dólares de Hong Kong. A competição decorreu no Grand Lisboa e juntou 308 jogadores, que competiram por uma fatia do prémio total, avaliado em 5,55 milhões de dólares de Hong Kong.

ANALISTAS ENTENDEM QUE ADMINISTRAÇÃO DEVE DAR EXEMPLO

Mais de 100 veículos do Governo por km

2

O Executivo incentiva a população a deixar os carros em casa e a consumir menos energia. Mas quantos automóveis e motorizadas terá o Governo? Quantos telemóveis? Quantos computadores? RAQUEL CARVALHO

A

motorizada para cada 6,8 funcionários. No total, estavam nas mãos do Governo 1,7 por cento dos veículos a circularem no território em finais de 2010. “Penso que o Executivo devia começar a aplicar políticas mais verdes. Se a Administração propõe e incentiva a população a usar os transportes públicos, eles também devem tentar fazê-lo”, aponta Agnes Lam, líder do movimento “Energia Cívica”. Uma opinião partilhada por Lionel Leong, antigo presidente

do Conselho do Ambiente: “abstraindonos da questão dos números, por princípio considero que o Governo deve dar o exemplo à comunidade”. Adquirir mais veículos ecológicos não é uma medida a nascer solteira, defende o membro do Conselho Executivo. “Era importante essa consciência ecológica em diferentes vertentes. Devemos pensar não apenas nos carros, mas também noutros aspectos, por exemplo no modo como construímos os edifí-

INFOGRAFIA POR ANTÓNIO VALE DA CONCEIÇÃO

cada quilómetro quadrado de Macau podemos encontrar cerca de 110 veículos, incluindo carros e motorizadas, pertencentes ao Governo. Os especialistas ouvidos pelo JTM comentam os dados e pedem um Executivo mais atento, que dê o exemplo à população. De acordo com os números fornecidos pelo Gabinete do Porta-voz do Chefe do Executivo, a Administração possuía no final do ano passado 3.341 veículos. Entre eles estão motorizadas, carros de polícia e dos bombeiros, esclarece o organismo. Pegando na área da RAEM, que rondava os 29,7 quilómetros quadrados, facilmente percebemos que só do Governo existiam 112,49 veículos por quilómetro quadrado. Se fizermos uma relação com a quantidade de funcionários públicos na mesma altura (22.988), conclui-se a existência - em média - de um carro ou

cios”. No mesmo sentido pensa o presidente da Associação das Indústrias de Protecção Ambiental, António Trindade: “quando falamos em veículos ecológicos devemos pensar nos diferentes tipos e nas opções mais adequadas. Não basta optar por um veículo eléctrico. É preciso fazer uma avaliação e perceber o impacto das opções em Macau”. Quanto aos automóveis e motorizadas detidas pelo Governo, António Trindade entende que é um “número grande”. No entanto, prefere não avaliar os dígitos por desconhecer a “adequação”. “É um número importante, mas os veículos podem ser necessários... De qualquer modo, merecia uma atenção”, acrescenta. Na perspectiva de Agnes Lam, devem ser definidos regulamentos internos que controlem a aquisição de viaturas por departamentos. O património que cada organismo possui “é dinheiro público, logo deve ser conhecido”, complementa a candidata à Assembleia Legislativa nas últimas eleições. Contudo, o Governo não esclareceu – em resposta ao JTM - quantos veículos, telemóveis ou computadores existem por departamento. Segundo as informações disponibilizadas, a Administração detinha em finais do último ano um total de 2.740 telemóveis, face a 122.261 aparelhos em todo o território. Já no que diz respeito a computadores, o volume é bastante mais elevado. Falamos de 28.544 computadores, o que corresponderia a uma média de 1,2 por cada funcionário público. Porém, é preciso ter em conta que estão aqui incluídos os computadores das escolas, museus, bibliotecas e postos de turismo. Macau terminou 2010, segundo a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos, com 197.037 veículos. No entanto, o número já cresceu desde o início deste ano. As ruas do território assistiam em Agosto à circulação de 202.614 carros e motorizadas. Quanto aos telemóveis, a calculadora apontava para a existência de 1.284.197 no mesmo mês. Já em relação aos computadores não é possível ter uma noção exacta, sendo a única indicação disponível referente aos utilizadores de Internet, que se fixavam em 202.798.

Simulado sequestro de aeronave Um avião com 50 passageiros e 10 tripulantes é sequestrado por piratas e aterra no aeroporto. As autoridades são chamadas a intervir e todos os reféns acabam libertados. O cenário de emergência, simulado pelas autoridades, serviu apenas para testar a reacção a uma situação imprevista

C

om o objetivo de testar e avaliar a eficiência do Plano de Emergência do Aeroporto Internacional de Macau, vários organismos simularam ontem de madrugada uma situação de sequestro de avião por piratas. Uma aeronave, transportando 50 passageiros e 10 tripulantes, tinha sido sequestrada, aterrando no aeroporto. O Plano de Emergência foi ime-

diatamente activado e todas as entidades responsáveis pela coordenação da resposta à situação de emergência desenvolveram a actividade a partir do Centro de Operações de Emergência. As negociações com os quatro sequestradores foram conduzidas pelos especialistas da Polícia Judiciária e, após a avaliação da segurança decorrente das conversações, as forças especiais da PSP fo-

ram chamadas a intervir para controlo da situação. Todos

os reféns acabaram por ser libertados, sãos e salvos. Cerca

de 350 participantes tomaram parte no exercício.

jornal tribuna de macau quarta-feira, 19 de outubro de 2011 pág 05


DETIDO ALEGADO TRAFICANTE. Um indivíduo, de apelido Wong e 27 anos, foi detido pela PJ por suspeita de tráfico de droga. O suspeito estava na posse de mais de 22 gramas de “ketamina”, mas uma busca à sua residência levou ainda à descoberta de mais estupefacientes, incluindo 22 sacos de cocaína e nove de “ketamina”. A droga está avaliada em mais de 62 mil patacas.

VOX POPuli

local

PREMIADO “HOUSE OF DANCING WATER”. O espectáculo “House of Dancing Water”, apresentado no “City of Dreams”, conquistou os prémios de “ouro” e da categoria “MassMutual Citations for Innovation” dos galardões “Marketing Excellence 2011”, da Associação de Gestão de Hong Kong. Os prémios distinguiram a campanha lançada em 2010 para promover o espectáculo criado por Franco Dragone.

SUSPEITOS FORAM APANHADOS COM MATERIAL ROUBADO

Ladrões de canos ao “ataque” Dois homens foram apanhados a roubar canos. Os casos ocorreram numa casa-debanho pública e num prédio pedro andré santos

A MARIA EDUARDA (visitante em Macau)

“O contraste entre a parte velha e a nova é assustador” -Sendo esta a primeira vez que vem a Macau, qual é a sua impressão até agora? -A RAEM estava incluída na viagem que estamos a fazer pela China. Além disso, queria mesmo ver Macau. Mas o contraste entre a parte velha e a nova é assustador. -Em que sentido? -Gosto da parte mais velha de Macau, mas está de tal forma degradada...Não estava à espera de encontrar isto na RAEM. Realmente é chocante ver a diferença entre um sítio e outro. -Considera então que a região não está a crescer de um modo equilibrado... -Equilibrado para eles está, porque o dinheiro dos casinos acho que dá para tudo e mais alguma coisa. Mas, também isto foi o que vi à primeira vista. Os casinos são algo tão assombroso para mim...Não estava nada à espera disto. -Estava à espera de encontrar muitos elementos da cultura portuguesa? -Só os nomes das ruas, porque de resto não há mais nada, nem sequer os hábitos. Não vejo nada que me identifique com Portugal, nem a forma de viver, nem as próprias pessoas. De resto é tudo asiático. Ninguém fala português, é raríssimo. Fazme uma certa pena, porque estivemos aqui tantos anos e não ficou nada. Sobretudo na língua foi o que estranhei mais. Estava à espera de encontrar mais coisas. -Comparando com os padrões europeus, acha que os serviços turísticos são bons? -São belíssimos. Aliás, em toda a China, onde estivemos, foi bom. Mas não sei o resto, os outros lugares não conheço. Isto porque estou num programa de viagem que já tem tudo incluído, transporte e alimentação. -Pretende regressar a Macau? -Não, isto é daquelas viagens que se fazem e ficam feitas. Se o meu filho vier para cá...Vou entusiasmá-lo a vir, porque parece que há trabalho. A.S.S. pág 06 quarta-feira, 19 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

s autoridades registaram na segunda-feira um insólito duplo caso de tentativa de furto de canos de cobre provenientes de sistemas de canalização. Na primeira ocorrência, uma patrulha circulava pela Avenida General Castelo Branco quando foi surpreendida por uma mulher que deu conta de um furto num sanitário público nas imediações. Quando chegaram ao local, os agentes viram um homem a sair da casa-de-banho feminina com um cano de água enfiado no bolso. O indivíduo terá negado o roubo, mas a mulher, que trabalha naquele local, afirmou que o tinha visto na casa-de-banho das mulheres momentos antes, tendo mesmo pedido para que ele saísse do local, mas o homem ignorou os avisos e por lá continuou, até à chegada da polícia. O responsável das instalações sanitárias foi entretanto contactado pelas autoridades, tendo verificado que o cano encontrado com o suspeito veio da casa-debanho masculina, estando avaliado em 1.300 patacas. No segundo caso, também ocorrido na segunda-

feira, outra patrulha da Polícia de Segurança Pública (PSP) detectou vários pingos a caírem de um prédio situado na Rua do Tarrafeiro. Na mesma altura, um homem saiu do edifício, evidenciando um comportamento suspeito, tendo sido prontamente detido. O homem confessou que tinha retirado um dos canos do edifício, justificando que não sabia muito bem o que estava a fazer, já que, supostamente, encontrava-se sob a influência de metadona, visto que é toxicodependente. DISTRACÇÃO NA CASA DE CÂMBIO. Uma “pequena” distracção numa casa de câmbio situada no Venetian quase lesou o estabelecimento em 60 mil dólares de Hong Kong, mas acabou por levar à detenção de uma mulher que pretendia levantar o dinheiro já que não participou o engano. O caso decorreu no início do mês quando uma mulher, residente da China Continental, se dirigiu à casa de câmbio com o intuito de levantar o referido montante. Feito o câmbio, a mulher voltou a pedir mais 60 mil dólares de Hong Kong, mas desta vez pediu à empregada que fizesse uma taxa de câmbio mais baixa, algo que a funcionária supostamente aceitou. Por engano ou simples incompetência, a empregada entregou à mulher 120 mil dólares da segunda vez, supostamente por não ter a certeza que o tinha feito da primeira. A análise às câmaras de vigilância confirmou que a suspeita recebeu dinheiro a mais e não o declarou.

Facas e copos não chegaram para a reconciliação Uma tentativa de reconciliação entre um casal de namorados quase terminava em tragédia, quando a mulher ameaçou tirar a própria vida, caso o namorado não a aceitasse de volta. O caso teve lugar na madrugada de segunda-feira, quando uma mulher, de origem filipina, estava a bater de forma insistente à porta de um apartamento, mas o homem, cidadão da Nova Zelândia, não a deixava entrar. As autoridades foram chamadas ao local e a mulher terá afirmado que era a namorada do inquilino, mas que este não a deixava entrar. O homem confirmou que se tratava da ex-namorada mas que a relação tinha terminado e não pretendia que ela entrasse. Apesar de tudo, o homem anuiu ao pedido do agente para que abrisse a porta, por forma a resolver o caso. Porém, a mulher acabou por correr em direcção à cozinha, onde pegou numa faca que encostou à barriga, em sinal de ameaça à própria integridade física. Com a ajuda do agente, o homem conseguiu retirar a faca à mulher, mas esta não ficou satisfeita e voltou à cozinha, onde partiu vários copos e regressou com um pedaço de vidro que usaria para se cortar. O agente conseguiu novamente impedir a mulher, mas sofreu pequenos cortes nas mãos.

Vício no jogo “venceu” interdição de entrada Uma cidadã do Continente estava impedida de entrar na RAEM durante seis anos, mas o vício do jogo foi mais forte e levou-a a contornar a proibição por várias vezes. Na base da descoberta esteve um relógio de luxo, que foi furtado, penhorado e... devolvido VIVIANA CHAN

O

furto de um relógio de luxo levou à detenção de uma mulher de 38 anos de idade, proveniente da Província de Guangdong, mas a polícia veio ainda a descobrir que a suspeita encontrava-se em situação ilegal na RAEM. A Polícia Judiciária (PJ) foi alertada para o caso na manhã de segunda-feira por um comerciante de Tianjin, de 52 anos, que deu pela

falta de um relógio, avaliado em 220 mil patacas, no quarto de um hotel localizado na zona central da cidade. Depois de ter conhecido a vítima num casino, a suspeita, que foi detida no mesmo dia naquela unidade hoteleira, terá furtado o relógio, acabando por penhorá-lo a troco de 100 mil dólares de Hong Kong, por forma a poder continuar a jogar.

Segundo as autoridades, após ter ganho algum dinheiro no jogo, a suspeita recuperou o relógio na casa de penhores e devolveu-o ao dono, o que não impediu a sua detenção, uma vez que a vítima não desistiu da queixa. Durante as investigações preliminares, a PJ descobriu dois documentos na posse da suspeita, revelando identidades diferentes embora com a mesma fotografia. Já depois da mulher ter confessado que comprou um passaporte por 10 mil yuans no Interior da China, as autoridades apuraram que, de acordo com os registos dos Serviços de Migração, o referido documento foi usado para entrar em Macau pelo menos em três ocasiões no prazo de um ano. Referenciada como viciada no jogo, a suspeita estava proibida de entrar na RAEM durante seis anos, após ter sido expulsa devido a várias situações de entrada ilegal, prática em que agora voltou a reincidir.


RECEIOS “EXAGERADOS” EM TORNO DO JOGO. Os receios sobre um eventual abrandamento do jogo em Macau são “exagerados”, indica um relatório da “BMO Capital”, que analisou o desempenho da Las Vegas Sands. Segundo a consultora, os negócios da operadora permanecem “fortes e muito rentáveis”.

local

CCAC FEZ PALESTRA PARA BOMBEIROS. Mais de 70 elementos do Corpo de Bombeiros participaram numa palestra do Comissariado contra a Corrupção (CCAC) sobre os processos de aquisição de bens e serviços. Segundo os Bombeiros, a iniciativa visou reforçar a consciência de “conduta íntegra” do seu pessoal nos trabalhos de provisionamento.

DSAT AINDA PONDERA CASO DOS CONDUTORES DO CONTINENTE

100 “sugestões” para rever licença especial Depois do problema ter sido levantado em 2009, o diploma que abrange as licenças especiais de condução continua por rever. A DSAT já recebeu 100 “sugestões” para a alteração do processo e diversas queixas, mas ainda falta uma decisão concreta. No dia em que foi apresentada mais uma campanha de sensibilização rodoviária, a DSAT afirmou ainda que a Reolian necessita de entregar um requerimento para ter um local permanente para abastecimento de combustível

E

m Outubro de 2009, Florinda Chan, Secretária para a Administração e Justiça, falou da necessidade de mudanças sobre a emissão da licença especial de condução para condutores não residentes, as quais já estariam a ser analisadas. Dois anos depois, o Governo continua a avaliar a melhor forma de rever esta questão. A DSAT já recebeu diversas queixas de infracções, mas não soube adiantar quantas já foram cometidas. De acordo com Chiang Ngoc Vai, sub-director da DSAT, já foram entregues “mais de 100 tipos de sugestões, sobretudo no sector dos transportes” para a melhoria do diploma. Contudo, o responsável explicou que ainda estão a decorrer reuniões com associações do sector e empresas. Foi verificado que “há pessoas que têm esta licença especial, mas que fazem outro tipo de trabalho. A licença só pode ser dada a uma determinada empresa. Por exigência destas associações achamos que é preciso fazer uma revisão desses aspectos”, disse. Chiang

Ngoc Vai afirmou ainda que tudo está a ser feito para se encontrar “uma solução adequada para reforçar essa gestão, bem como a aplicação de infracções”. Questionado sobre a questão em torno da falta de um posto de abastecimento fixo para a Reolian, o sub-director da DSAT disse apenas que a empresa ainda tem de entregar o pedido para serem analisados “os requisitos” de forma a que possa vir a ter um posto fixo para abastecimento de combustível. Chiang Ngoc Vai acrescentou que, para já, o terminal do Pac On é um lugar fixo apenas para a reparação de veículos. O sub-director da DSAT adiantou ainda que esta questão “é por conta deles [Reolian], porque actualmente nós permitimos que a empresa tenha três locais para o abastecimento”. Contudo, há muito que Cédric Rigaud, director-geral da Reolian, afirmou ter entregue o pedido formal.

“Temos discutido alternativas ao longo dos últimos meses. Antes do inicio das operações falámos com o Governo sobre o assunto e enviámos uma proposta formal há cerca de três semanas. Agora estamos a aguardar enquanto decorrem procedimentos administrativos necessários”, apontou o responsável no início deste mês. SENSIBILIZAR OS CONDUTORES. Estas declarações foram proferidas à margem da apresentação de mais uma campanha de sensibilização para os problemas de trânsito, e que este ano tem como lema “a segurança rodoviária começa por si”. “O aumento gradual dos veículos motorizados tornou-se uma grande questão. É importante a colaboração de todos os cidadãos, e estes devem criar o hábito de respeitar a lei”, referiu Chiang Ngoc Vai. A primeira actividade decorre já no próximo dia 23, com a realização

do “Carnaval de Segurança Rodoviária 2011”, na praça do Tap Seac. Para Novembro estão também programados eventos como o “Dia de Convívio da Segurança Rodoviária”, o “Mês de Interacção entre a Polícia e os Cidadãos” e ainda a instalação em vários pontos de Macau de postos de informação sobre o tema da campanha. Além disso, aqueles que não infringirem as regras de trânsito podem ainda receber dinheiro no próximo ano. O programa “Prémios para uma Condução Segura 2012” vai abrir as inscrições entre 1 de Novembro e 31 de Dezembro. A ideia é “estimular os condutores a cumprirem a lei por sua própria iniciativa”, explicou Cheong Ieng Son, chefe do Comissariado de Controlo de Tráfego do Departamento de Trânsito do Corpo de Polícia de Segurança Pública. Este referiu que são muitos os prémios disponíveis, sendo que o condutor que ficar em primeiro lugar tem direito a 30 mil patacas. PENALIZAÇÃO NAS PASSADEIRAS. Chiang Ngoc Vai defendeu, por outro lado, que o problema das violações das regras de trânsito deriva, sobretudo, da falta de civismo. “Temos de fazer uma divulgação contínua para que as pessoas cumpram as respectivas normas”, disse. Neste sentido, Cheong Ieng Son assegurou que “há um maior reforço na penalização sobre as pessoas que não dão passagem nas passadeiras”. Questionado sobre o excesso de aplicação de multas e da falta de estacionamento nos bairros antigos, o sub-director da DSAT apenas disse que nessas áreas há parques públicos e privados. “Gradualmente vamos aumentar as infra-estruturas. Inclusivamente existe um novo parque de estacionamento em Mong-Há que já está aberto”, recordou. A.S.S.

JOSÉ DRUMMOND LANÇOU PRIMEIRO LIVRO

“Breve enciclopédia” sobre arte na China O artista plástico José Drummond lançou ontem o livro “Arte Nova China - Da Rebeldia à Globalização”, tratando-se não só da primeira obra do autor, mas também da primeira em língua portuguesa sobre arte contemporânea chinesa

O

livro, publicado pela Livros do Meio, em parceria com a Casa de Portugal, surge como resultado da “compilação de alguns dos textos que foram editados pelo [jornal] Hoje Macau durante um período de um ano” - entre 2007 e 2008 -, explicou José Drummond à Agência Lusa, ao indicar que a ideia lhe foi lançada como “desafio” por parte do director do jornal e proprietário da editora. “Ao que tudo indica, é o primeiro livro em língua portuguesa sobre arte contemporânea chinesa, portanto, nesse sentido, é pioneiro e espero que venha a ocupar um nicho de interessados sobre arte contemporânea”, realçou, ao apontar que se trata “de uma matéria sobre a qual não há nada” escrito na língua de Camões, pois o que há existe apenas em língua inglesa. Na calha, figura ainda a “ideia” de lançar o livro em Portugal. “Penso que seria importante conseguirmos fazer também o lançamento em Portugal”. “Arte Nova China - Da Rebeldia à Globalização” percorre um total de 17 nomes da arte chinesa que, especificou o autor, “seguem a lógica da história de arte

contemporânea” da China, representando “melhor o dinamismo que está associado ao fenómeno”. A ideia foi conceber um livro “em que não se repetissem estilos e que tivesse um aspecto de breve enciclopédia sobre o que se tem passado na China ao nível da arte contemporânea”, definiu o artista português radicado em Macau. José Drummond que espera que a obra consiga pelo menos “cobrir ou lançar sementes para outras publicações” sobre arte contemporânea chinesa que é, “nesta altura, uma das mais fortes a nível global”, viu o seu projecto ser “enriquecido” por via dos contactos que estabeleceu com os artistas sobre os quais se debruçou. O contacto “foi bastante enriquecedor para o projecto para confirmar factos, acabando também por enriquecer a edição”, avaliou o artista, ao reconhecer “ser difícil destacar um ou dois nomes” da lista que o próprio concebeu. Ainda assim, José Drummond arrisca falar de Zhang Huan, o artista a quem cabem as honras de

abertura do livro. Ele “é, sem dúvida, um dos artistas mais em voga no momento”, sendo “considerado um dos mais importantes no início dos anos 90 pela via do experimentalismo que encetou”. O artista destacou ainda o trabalho de Xing Danwen, artista que o atrai por ter andado “sempre ao lado das correntes que se foram estabelecendo e que foram marcando a evolução durante as últimas três décadas” e cujo trabalho “reflecte muito as preocupações sociais da China contemporânea”. De fora do projecto “Arte Nova China” ficou o célebre artista chinês Ai Weiwei, eleito a personalidade mais poderosa no mundo da arte em 2011 pela revista ArtReview, dada “a situação muito sensível na qual o artista se encontra”. “A opção foi tomada em conjunto com o artista para que não sofra mais”, referiu ao justificar a ausência de Ai Weiwei da actual edição. Mas José Drummond já está com os olhos postos no lançamento de um novo volume talvez “no próximo ano”, onde Ai Weiwei pode então ganhar o seu espaço. JTM/Lusa

jornal tribuna de macau quarta-feira, 19 de outubro de 2011 pág 07


COUTO FECHOU TEMPORADA COM 14º LUGAR. A dupla formada por And Wakisaka terminou em 14º lugar a última corrida do campeonato d do Japão realizada domingo no circuito de Montegi. No próximo m participar no Festival “JAF GP and Toyota Gazoo” e no Grande Pré circuito da Guia, André Couto irá disputar a última prova do campe carros de turismo (WTCC), ao volante de um SEAT Leon 1.6T da e

ANÚNCIO Por despacho do Exm.º Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 21 de Setembro de 2011, o Instituto Cultural realiza o presente concurso público para adjudicação do direito ao arrendamento da C-Shop da Praia Grande sita na Avenida Doutor Mário Soares. 1.

Entidade que põe o arrendamento a concurso: Instituto Cultural do Governo da Região Administrativa Especial de Macau.

2.

Modalidade do concurso: Concurso público.

3.

Local arrendado: C-Shop da Praia Grande (sita na Avenida Doutor Mário Soares da Freguesia da Sé de Macau, em frente ao edifício do antigo Tribunal).

4.

Objecto do arrendamento: Admitir arrendatário para a exploração de uma loja que comercializa produtos culturais e criativos originais de Macau.

5.

Prazo de arrendamento: De 1 de Março de 2012 a 28 de Fevereiro de 2014, num total de 24 meses; no caso de circunstância especial em que não seja possível o cumprimento do prazo previsto, o prazo de arrendamento será adiado correspondentemente.

6.

Preço base: não há.

7.

Condições de admissão: Entidades inscritas na Conservatória dos Registos Comercial e de Bens Móveis há pelo menos um ano (será levada em conta a data limite para a entrega das propostas), com participações dos residentes de Macau no capital social superiores a 50%.

8.

Consulta e obtenção gratuita da cópia do Programa do Concurso e do Caderno de Encargos: Instituto Cultural sito na Praça do Tap Seac, antes da data limite para a entrega de propostas e dentro das horas de expediente. É necessário proceder ao registo para efeitos de consulta ou obtenção da cópia do processo.

9.

Inspecção ao local: O Instituto Cultural irá providenciar, no dia 24 de Outubro de 2011, pelas 15:00 horas, uma inspecção à C-Shop da Praia Grande para os que estiverem interessados em concorrer ao arrendamento do referido espaço.

10. Caução provisória: $20.000,00 (vinte mil patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro ou garantia bancária à ordem do “Conselho Administrativo do Fundo de Cultura”. 11. Caução definitiva: Um montante correspondente a dois meses de renda, a prestar mediante depósito em dinheiro ou garantia bancária à ordem do “Conselho Administrativo do Fundo de Cultura”. 12. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Divisão Administrativa e Financeira do Instituto Cultural sita na Praça do Tap Seac, Ed. do Instituto Cultural, até às 17:00 horas do dia 2 de Dezembro de 2011. 13. Local, dia e hora da abertura das propostas: O acto público realizar-se-á no dia 5 de Dezembro de 2011, pelas 10:00 horas, na Sala do Auditório do Instituto Cultural sito na Praça do Tap Seac, Ed. do Instituto Cultural. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público de abertura de propostas para os efeitos previstos no artigo 27.º do Decreto-Lei n.º 63/85/M, de 6 de Julho, para esclarecimento de eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados a Concurso. 14. Critérios de apreciação de propostas e respectivos factores de ponderação: a) Plano de gestão e exploração comercial, projecto da imagem visual global e projecto de planeamento do interior do espaço arrendado apresentados pelo concorrente (incluindo a viabilidade, a integridade, a novidade e o contributo dos mesmos para a promoção das indústrias culturais e criativas) -----------------------------------------40% b) Especificações dos produtos a serem comercializados pelo concorrente (incluindo o grau de industrialização, o potencial, a diversidade, a originalidade e o teor artístico cultural dos produtos) ----------------------------------------------------------------------20% c) Currículo e experiência da empresa/sociedade concorrente na exploração e gestão (incluindo o seu desempenho passado na exploração comercial e a sua experiência na gestão de negócios relacionados com o sector criativo) ------------------------------20% d) O preço proposto pelo concorrente ------------------------------------------------------20% 15. Prazo de validade das propostas: 90 (noventa) dias a contar da data do acto público do concurso, prorrogável, nos termos previstos no Programa do Concurso. 16. Junção de esclarecimentos: Os concorrentes poderão comparecer no Edifício do Instituto Cultural, sito na Praça do Tap Seac, a partir de 9 de Novembro de 2011, e até à data limite para a entrega das propostas, para consulta ou obtenção de eventuais esclarecimentos adicionais. O Presidente do Instituto Cultural, Ung Vai Meng 12 de Outubro de 2011

www.icm.gov.mo

招請廣告葡17/10.indd 1

2011/10/19 3:50:32 AM

ICQ dental team is a group of dental specialists with internationally recognized qualifications. We provide all range of dental services: − − − −

Oral examination and radiology investigation Restorative and Cosmetic Dentistry Children Dentistry Orthodontic Treatment

− – − −

Oral and Dental implant Surgery Endodontic Treatment Periodontal Treatment Emergency Treatment

We are committed to deliver high quality dental services with personalized care. We ensure the highest level of infection control.

Website: www.icqoral.com

Consultation by appointment:

Mon to Sat: 10:30am - 7:30pm Sun: 10:30am - 2:00pm Tue and public holidays: closed

Avenida da Praia Grande, Nº 665, Edifício Great Will, 2º Andar A Tel: 28373266 Fax: 28356483 Email: appoint@icqoral.com Web:www.icqoral.com pág 08

CRECHE DA SANTA CASA FOI INAUGURADA COM 258 CRIA

Melhores ser A Santa Casa da Misericórdia inaugurou ontem a nova ala da creche permitindo a 258 crianças terem muito espaço para crescer. Este projecto, que contou com o financiamento do Governo, veio dar resposta à lista de espera da escola. No final do mês, a instituição deverá também concluir as obras na enfermaria do lar de idosos melhorando as condições de assistência aos que há muito viveram a sua infância FÁTIMA ALMEIDA

D

o pequenino ao mais velho. A Santa Casa da Misericórdia depois de ter inaugurado ontem a nova ala da creche que amplia o espaço e as cores de 258 infâncias, prepara-se para concluir, no final do mês, as obras da enfermaria do lar que acolhe quase 100 idosos. O ano não acabará sem a instituição abrir ao público uma galeria no seu museu para expor o espólio da irmandade, avançou ao JTM o provedor da Santa Casa da Misericórdia, António José de Freitas. Sentados a construir casas de lego ou a deslizar no escorrega azul, os pequenos têm agora mais cerca de 23 mil metros quadrados para brincar no interior e um jardim de cerca de 1.800 mil metros quadrados para correr ao ar livre. Com tanto espaço para as crianças crescerem, a Santa Casa da Misericórdia consegue receber mais 158 alunos do que nos anos anteriores. Este investimento, que contou com o apoio do Governo, permitiu à escola terminar com uma lista de espera que chegou a ter 500 nomes. Neste momento, as vagas estão todas preenchidas, mas no próximo ano, quando os mais crescidos pularem para o jardim de infância, são esperadas mais de cem crianças. “No próximo ano irão sair crianças para o jardim de infância e nessa altura haverá vagas. O número depende das crianças que seguirem para o jardim de infância, mas em princípio serão mais de metade das 258”, explicou a directora da creche. Na opinião de Isabel Marreiros, as crianças encontram desde 1 de Setembro uma escola que lhe pode oferecer mais actividades. “Nós tínhamos cinco salas agora temos 11. Temos um salão polivalente com um palco onde podemos realizar as nossas festas, reunião de pais e jogos. Agora podemos fazer muito mais. As salas são quase o dobro das antigas. Também ganhámos o jardim que pertence

ao prédio co nos”, exemp Nas no sol, os mais oportunidad velha podía tas, mas dep um salão p dá para o j

Quase 1000 crianças em lista de esp

Neste momento ainda há entre 800 e 1000 crianças na lista uma vaga nas creches de Macau. De acordo com o preside Social (IAS), nos próximos meses vão abrir portas mais du capacidade para receber cerca de 500 crianças. No próxim daquela natureza serão inauguradas (uma na Taipa e outra no total, mais cerca de 400 vagas. Ao mesmo tempo, segu o organismo está a ajudar instituições privadas a ampliarem que possam receber mais pequenos. No final das contas, I Dezembro estejam disponíveis mais 800 vagas. Contudo, s uma resposta a todos os nomes que esperam por um luga

quarta-feira, 19 de outubro de


dré Couto e Juichi de carros de turismo mês, Couto vai émio de Macau. No eonato do mundo de equipa “Sunred”.

local

SALÃO DE OUTONO ABRE AMANHÃ. Organizado pela “Art for All Society” (AFA) e a Fundação Oriente, o segundo “Salão de Outono” será inaugurado amanhã, pelas 19 horas, na Casa Garden, local onde a exposição ficará patente até 19 de Novembro. No prazo de um mês, foram recebidas 42 candidaturas com 154 obras. O júri, composto por membros da AFA, seleccionou 115 obras de 37 artistas para a exposição, que incluirá trabalhos de pintura, gravura, escultura, fotografia e instalação. Além de artistas locais, o Salão do Outono vai integrar vários estrangeiros residentes em Macau. Segundo a organização, estarão também presentes, pela primeira vez, alguns jovens artistas de Macau.

ANÇAS

rviços para os mais pequenos e idosos

om a boa vontade dos inquiliplificou a responsável. ovas instalações, com ou sem s pequenos vão ter sempre a de de correr muito. “Na ala amos fazer actividades conjunpendia do tempo. Nesta temos polivalente muito grande que jardim. Quando há bom tem-

pera

a de espera para conseguir ente do Instituto de Acção uas creches na Taipa com mo ano, mais duas instituições a em Macau) permitindo, undo o responsável do IAS, m as suas instalações para Iong Kong Io espera que até só em 2012 se conseguirá dar ar.

e 2011 jornal tribuna de macau

po podemos fazer actividades ao ar livre, quando não está conseguimos realizar essas actividades no salão polivalente”, acrescentou Isabel Marreiros. No processo de ampliação da creche o mais difícil foi recrutar profissionais qualificados, mas a instituição conseguiu satisfazer as necessidades. “Com esta ampliação tivemos de fazer um grande esforço de contratação de pessoal. Os recursos humanos são sempre um problema e para a creche ainda se torna mais preocupante porque não podemos escolher quaisquer pessoas, há um perfil que a directora sabe bem definir. Mas já temos o pessoal qualificado para por a funcionar esta creche”, disse o provedor da Santa Casa da Misericórdia, acrescentando que o número de profissionais duplicou estando neste momento a trabalhar na creche cerca de 51 pessoas entre educadores e auxiliares. Durante a cerimónia de inauguração, que contou com a presença do Chefe do

Executivo, António José de Freitas referiu o facto do Governo ter confiado e investido neste projecto que ajuda a fazer face às necessidades de mais e melhores serviços no sector da educação para dar resposta “às solicitações da sociedade”. “O investimento rondou os 20 e poucos milhões e o Governo contribuiu quase com a totalidade. Nós também investimos e fizemos algumas obras adicionais para adaptar algumas coisas ao nosso gosto”, referiu António José de Freitas. MAIS ARTE E MELHORES SERVIÇOS PARA IDOSOS. Depois desta cerimónia, a Santa Casa da Misericórdia não vai ter mãos a medir para antes do final do ano abrir uma nova galeria no seu museu. “Temos o próximo evento marcado para 6 de Dezembro também com a presença do Chefe do Executivo. Vamos inaugurar uma nova galeria no museu da Santa Casa, por isso, depois desta cerimónia vou ter muito trabalho”, contou o provedor.

Naquele espaço será exposta parte da história da Irmandade. “Vamos exibir o espólio da Irmandade com peças de Via Sacra e sobretudo porcelana chinesa ligada à Companhia de Jesus noutros tempos”, exemplificou o responsável da Santa Casa, notando que o museu situado na Travessa da Misericórdia é visitado por muitas pessoas. Já a pensar no bem-estar daqueles que vão conquistando sábios cabelos brancos, o lar de idosos está a apostar na melhoria dos serviços. “Estamos a fazer obras no sentido de demolir os quartos todos e de fazer uma grande enfermaria. Vai existir uma sala para enfermeiros com vidros em ambos os lados para haver vigilância. Até ao final do mês as obras vão terminar”, mencionou o provedor. A remodelação vai permitir a “melhoria dos serviços para os utentes” de um lar que acolher cerca de 100 idosos, mas que tem capacidade para receber pelo menos mais 26. pág 09


«Metade do balneário quis sair no Verão». «Foi um Verão muito difícil, pois metade do balneário quis sair. Preparámos a época sem saber quem iria chegar, os jogadores questionavam-se sobre o futuro do clube. Outros clubes ter-se-iam desintegrado nas mesmas circunstâncias», revelou ontem, Arsene Wenger.

desporto

Presidente do futebol argentino acusado de fraude. O presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona, foi acusado de «administração fraudulenta» apenas um dia depois de ter sido reconduzido no cargo que exerce desde 1979.

LIGA DOS CAMPEÕES

Porto precisa de vencer O FC Porto joga hoje (próxima madrugada em Macau) com o Apoel Nicósia para a Liga dos Campeões Europeus, um encontro em que necessita de vencer para ter hipóteses de passar esta fase de grupos

D

e forma surpreendente é o APOEL quem lidera o grupo, seguidos a um ponto do Porto e do Zenit. Se o APOEL conseguir vencer no Dragão os comandados de Vítor Pereira sofrem rude golpe. No outro encontro de hoje o Zenit vai fora defrontar o Shakhtar Donetsk, num jogo em que tudo pode acontecer. De acordo com a imprensa portuguesa, o regresso de Kléber aos convocados é o maior destaque entre as sete alterações produzidas por Vítor Pereira na mais

recente lista do FC Porto. O avançado brasileiro volta às opções do técnico três semanas depois da lesão no

ombro, contraída no jogo da Champions com o Zenit, na qual Fucile foi expulso e, por isso, está indisponível. No Grupo E, o Chelsea pode avançar para a fase seguinte, se vencer o Genk que está em último lugar, mas aqui é no Bayer Leverkusen-Valencia CF que se discute a outra vaga. No Grupo F, as atenção centram-se no Olympique de Marselha-Arsenal que poderá dar a passagem à equipa francesa que até agora conta por vitórias os jogos realizados. O Olympiacos- Borussia Dortmund poderá abrir a porta à equipa alemã, caso o Arsenal perca. A equipa grega parece ser “o elo mais fraco”. Por fim, no grupo H, AC Milan-BATE Borisov e Barcelona-Viktoria Plzen deverão abrir o fosso entre as equipas que jogam em casa e já têm mais três pontos que as outras. Resta saber se a equipa milanesa não prega alguma partida...

EURO2012

Qualificação vale mais de 80 milhões A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) arrecadará oito milhões de euros (mais de 80 milhões de patacas) caso a selecção consiga o apuramento para a fase final do Euro2012, organizado por Polónia e Ucrânia. A tabela definida pela UEFA para o próximo europeu destina oito milhões aos 16 finalistas, mais meio milhão do que em 2008, na Áustria e Suíça. Um percurso “imaculado” do campeão de 2012

valerá um total de 23,5 milhões de euros. Será de “uma pequena percentagem” dos prémios monetários acumulados no próximo Europeu que a FPF retirará o prémio de qualificação para os jogadores, como a própria federação esclareceu na segunda-feira em comunicado. Nesse comunicado, a FPF acrescentou que as notícias que dão conta de um possível “bolo” total de 112 mil euros por atleta, em caso de apuramento

e participação em todos os encontros, baseiam-se em valores “incorrectos e pecam largamente por excesso”. O organismo adiantou que “nunca estaria em causa qualquer encargo para o Estado português”, acrescentando que os prémios estariam sujeitos “a tributação, nomeadamente em sede de IRS, representando um encaixe para o erário público”. “A FPF é uma entidade privada,

que não depende de verbas estatais e é um contribuinte líquido para orçamento de Estado, por via das centenas de milhares de euros que paga em sede de IRC e IVA”, conclui-se no documento. A selecção portuguesa ficou no segundo lugar da fase de grupos da qualificação para o evento organizado por Polónia e Ucrânia e vai disputar, a 11 e 15 de novembro, um “playoff” de acesso diante da Bósnia-Herzegovina.

Instituto de habitação ANÚNCIO [ N.º 66/2011 ] Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados: N.º do boletim de candidatura 33846 31005 16309 29426 65016 33892 65037 33856 15078 8227 33153 55421 30793 50585 28247 412 33747 15700 519 33041 1835 62717 9068 14731 65508 8708 51097 30606 65699 50828

Nome Choi Sio Hong Chan Kueng Pio Lao Fong Fei Cheong Chon Wa Vong Sio Teng Leong Iok Chan Cheong Tong Chu Wong Man Sang Chan Pak Leong Lei Chi Fong Ng Pan CHong tai wa cheng Ng Oi Cheng Cheang Kam Wong Chong Sat Chan Io Hon O Sun Kuong Iong Tai Kin Chong Lai Kuan Fong Ka Cheong Tang Kai Chong Chan Chan Lai Cheong Sao Kap Ngou Iok Cheang Wai Peng Ao ieong Tim Fong Chang Man Cheang Meng san Tou Cheng Sim Chon Kin HOI

N.º do boletim de candidatura 1634 64831 55525 50314 28232 8528 35487 55472 28305 31078 35815 13447 29214 14779 30736 1899 31074 33740 50675 64040 26440 32705 682 30839 14810 51192 2259 84747 59058 13382

pág 10 quarta-feira, 19 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

Nome Lei Wo Kit Ao Ieong Kit Wan Lao Iok Sang Lai Ka Chon Wong Chi Kin Sun Sio Mui Lok Seong Kam Chan Kam Man Ao Ieong Tim Ho Mei Wa Ng San Kong Kuan Hin Lim Wat Ioi Keong Wong Kin Kei Wong Tong Heng Cheong Sou Wan Lam Kin Hong Ieong Chi Ian Lio U Chong Lam Hoi Wan Ng Iok Kun Lao Ion Si Chong Heng Pui Si Weng Chio Wan Sao nam Lam Cheong Wan Lou Kam Pui Fong Meng Loi Choi Kam Chun Cheong Iok Wa

De acordo com os termos do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de oficios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde. Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 8 de Novembro de 2011, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíves de T3 na zona de Macau. Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. 2. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário entregar de novo.) 3. Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados. De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os oficios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebidos os oficios remetidos pelo IH, até sete dias agregados familiares seleccionados não tenham recebido os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane nº 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone nº 2859 4875, durante o horário de expediente. O Presidetne, Tam Kuong Man 17 de Outubro de 2011


Portugal não vive um “credit crunch”. O presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos, José de Matos, garantiu ontem que Portugal «não vive um credit crunch e afirmou que um dos sinais da confiança dos portugueses no sistema bancário é o crescimento dos depósitos.

actual

PORTUGAL

CGTP fala de “guerra” O

Orçamento do Estado para 2012 (OE2012) é uma “declaração de guerra”, um “programa de agressão aos trabalhadores” que conduz ao “empobrecimento geral” do país, afirmou Arménio Carlos, da CGTP. “Este OE constitui uma declaração de guerra e é um programa de agressão aos trabalhadores, ao povo e ao país. Aposta na penalização daqueles que fizeram sempre sacrifícios: trabalhadores, pensionistas, desempregados e jovens”, disse, em declarações à Lusa, Arménio Carlos, membro da comissão executiva da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP). O sindicalista mostrou ainda preocupações com os micro e pequenos empresários, que vão ser “vítimas de uma redução brutal do poder de compra das pessoas”. Para Arménio Carlos, a proposta de lei de Orçamento do Estado para 2012 entregue na segunda-feira pelo Governo no Parlamento é pautada por uma “linha desumanizadora” em que se vai “roubar aos pobres para enriquecer os ricos de sempre”. A CGTP pretende “aumentar o esclarecimento e a mobilização” dos trabalhadores e da população em geral “para mostrarem a sua indignação e lutarem, assumindo uma norma da Constituição da República Portuguesa, que estimula a resistência a todas as medidas que vão contra os direitos, liberdades e garantias dos cidadãos”. O responsável da CGTP acredita que os portugueses vão “responder em força na luta contra estas medidas injustas e imorais, que levam ao empobrecimento geral do país”. De acordo com a proposta de lei do OE para 2012, que foi na segunda-feira entregue na Assembleia da República, entre outras medidas, será suspenso o pagamento dos subsídios de férias e de Natal ou quaisquer outras prestações correspondentes durante o período de vigência do Programa de Assistência Económica e Financeira. Por outro lado, o congelamento nominal dos salários dos trabalhadores da função pública e das empresas públicas é para continuar no próximo ano, bem como o impedimento de consequências financeiras associadas a promoções e progressões nas carreiras. A

Pensões de ex-políticos sem cortes Os antigos titulares de cargos políticos vão escapar ao esforço adicional de austeridade que será exigido aos funcionários públicos e pensionistas que ganhem mais de mil euros. Segundo o Orçamento do Estado para 2012, estas pensões serão apenas tributadas em sede de IRS.

redução média de cinco por cento dos salários do sector público aplicada em 2011 irá manter-se em 2012. Além da redução de salários, o Orçamento para o próximo ano contempla ainda uma redução de trabalhadores na ordem dos dois por cento, o que irá permitir uma poupança de 0,3 por cento do PIB. CAP APOIA OE. O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), João Machado, classificou o OE2012 “corajoso”, apesar de conter medidas “muito duras”. “As medidas que o Governo apresenta são medidas de facto muito duras e que tornam este Orçamento muito difícil para a grande maioria dos portugueses”, disse, salientando que é “um orçamento corajoso, porque é um orçamento que implica que se querem corrigir os défices estruturais da economia [portuguesa] e o endividamento”. Ainda assim, João Machado lembrou que 2012 vai ser um ano de uma “enorme retracção do consumo interno” que atingirá as empresas que tenham como alvo o mercado nacional e que “vão ver a sua dimensão de negócio diminuir drasticamente, o que quer dizer que pode provocar mais falências e mais desemprego”. O presidente da CAP destacou, também, que os problemas nacionais só poderão ser completamente ultrapassados se a conjuntura internacional, em particular em termos europeus, melhorar, pelo que, caso a crise da dívida soberana na Europa vier a ser resolvida, Portugal pode estar “moderadamente optimista”. “Do ponto de vista concreto do sector agrícola, reconhecemos o esforço que foi feito pelo Governo no sentido de manter as verbas necessárias ao investimento para complementar os fundos comunitários”, acrescentou João Machado, que disse ainda que o IVA sobre os produtos agrícolas, mantendo-se na taxa reduzida, é “uma medida a favor dos consumidores e das empresas agrícolas”.

As autoridades israelitas confirmaram que o sargento Gilad Shalit chegou a solo israelita, depois de cinco anos de cativeiro em Gaza. Em troca, Israel começou a libertar mais de mil prisioneiros palestinianos

A

Primeira tibetana a imolar-se pelo fogo Uma monja tibetana imolou-se pelo fogo, na província de Sichuan, onde nos últimos oito meses foram registadas várias imolações, e tentativas frustradas, de monges budistas, anunciou ontem a organização Free Tibet. A monja, de 20 anos, foi a primeira mulher a imolar-se pelo fogo. A imolação ocorreu na cidade de Aba, na província de Sichuan, onde fica localizado o mosteiro de Kirti onde têm sido desencadeados vários protestos. De acordo com a organização, antes de morrer, a monja apelou ao regresso do líder espiritual dos tibetanos exilado na Índia e à liberdade religiosa.

Economia chinesa cresce acima de 9%

Sargento Shalit chegou a Israel televisão egípcia divulgou as imagens de Shalit, aparentemente de boa saúde, depois de ter sido transferido para a base de Kerem Shalom, o lugar onde foi capturado, em 2006, na tripla fronteira entre Israel, Egipto e Gaza. As primeiras imagens do sargento mostram o jovem envergando uma camisa militar e um boné. Gilad Shalit foi capturado há cinco anos por militantes do Hamas e tem estado detido num local secreto desde que foi feito prisioneiro. Depois de ter feito uma chamada para os seus pais e ter sido examinado por médicos, Shalit foi trans-

volta ao MUND

portado por helicóptero para a base aérea israelita de Tel Nof. Entretanto, os primeiros 477 prisioneiros palestinianos (de um total de 1027) com destino a Gaza ou ao exílio deverão ter já cruado a fronteira do Egipto. Turquia, Síria e Qatar contam-se entre os países que aceitaram acolher alguns destes prisioneiros. Ao início da manhã de ontem, uma coluna de detidos abandonou uma prisão no Sul de Israel, ao passo que um grupo mais pequeno de outros detidos saiu de uma outra penitenciária no centro do país - ambos sob fortes medidas de segurança. Os restantes 550 prisio-

neiros palestinianos deverão ser libertados no próximo mês. Este acordo prevê a libertação total de 1027 detidos palestinianos, entre eles 27 mulheres. Mais de mil polícias israelitas estavam espalhados pelos trajectos-chave desta troca de prisioneiros. O caso de Shalit (promovido de soldado a sargento enquanto estava no cativeiro) emocionou Israel e a sua família manteve sempre acesa a luta pela sua libertação, mas há muitos israelitas que viram membros das suas famílias mortos por militantes palestinianos e que se opõem, por princípio, a qualquer libertação massiva de prisioneiros.

jornal tribuna de macau quarta-feira, 19 de outubro de 2011 pág 11

O crescimento económico chinês está a abrandar, mas mantém-se acima dos nove por cento, apesar da “complexa situação internacional” e da “emergência de novas dificuldades”, realçou ontem o porta-voz do Gabinete Nacional de Estatísticas da China, Sheng Laiyun. Desde o início do ano, a economia chinesa cresceu em média 9,4 por cento, contra 10,4 por cento em 2010. “Não é uma tarefa nada fácil (alcançar um tão rápido crescimento)”, comentou Sheng Laiyun, mas “há fortes possibilidades de a China conseguir manter esse ritmo”. “O ímpeto actual pode ser sustentado”, acrescentou.

Clonados coiotes na Coreia do Sul O polémico cientista sul-coreano Hwang Woo-suk, que em 2005 enganou o mundo ao anunciar uma falsa clonagem de embriões humanos, conseguiu clonar oito coiotes, anunciou ontem o governo da província de Gyeonggi, que patrocina o trabalho. O Instituto Suam de Biociência, onde Hwang trabalha atualmente, assegurou ter clonado com êxito oito coiotes, em perigo de extinção, transferindo pela primeira vez o núcleo de células da espécie para óvulos de uma cadela comum.

Bebeu 5L de vinho e matou marido à facada Uma discussão por causa de um saco de lixo terá estado na base de um crime brutal em Tábua na madrugada de terça-feira. De acordo com o “Jornal de Notícias”, citando a filha do casal, a mulher de 44 anos terá bebido cinco litros de vinho antes de assassinar o homem de 47 anos. “O meu pai ameaçou-a com o pau e ela, para se defender, agarrou no que tinha à mão e espetou-lhe uma faca na zona do pulmão. Ele percebeu logo que ia morrer ao ver tanto sangue”, descreveu ao JN, Suse Paula Silva, filha do casal.

Combates no último bastião de Kadhafi Intensos bombardeamentos e violentos combates registaram-se ontem nas ruas de dois bairros de Sirte, onde estão os últimos leais ao coronel Muamar Kadhafi, um dia depois da queda de Bani Walid, outro reduto kadhafista. As forças do Conselho Nacional de Transição (CNT) perderam dois homens e tiveram dezenas de feridos em 40 minutos de confrontos. Centenas de combatentes avançavam pelas ruas dos bairros «Dólar» e «Nº 2», onde estão entrincheirados os últimos homens leais ao ex-ditador.

Hillary Clinton em visita surpresa a Tripoli A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, desembarcou ontem em Trípoli para uma visita surpresa à Líbia. Hillary Clinton é a primeira autoridade norte-americana deste nível a deslocar-se à Líbia desde 2008, quando Washington tentava estabelecer novas relações com o agora deposto Muamar Kadhafi.

“O acesso ao crédito não é um direito” O presidente do BPI, Fernando Ulrich, disse ontem que o acesso ao crédito não é um direito para todos, uma vez que o principal dever dos bancos é evitar o risco que os depositantes poderiam correr caso o crédito fosse generalizado. «Foi criada a ideia de que ter acesso ao crédito é direito, [mas] não é. É uma possibilidade que existe se o risco for aceitável», afirmou o presidente do BPI na conferência «O Estado e a Competitividade da Economia Portuguesa», organizada em Lisboa pela Antena 1 e pelo Jornal de Negócios.


Dito

“Capital português investido em grande ou mesmo médio empreendimentos em Macau? Quando e por quem?” Hélder Fernando in “Hoje Macau”

opinião

Há 20 anos tribuna

In “Jornal de Macau” e “Tribuna de Macau” 19/10/1991

BELEZA VÊ PARA BREVE SOLUÇÃO DO PROBLEMA O ministro português das Finanças garantiu que as negociações para a futura integração de funcionários de Macau na administração portuguesa deverão “ficar concluídos satisfatoriamente dentro de relativamente pouco tempo”. Miguel Beleza falava no final de uma audiência com o Governador Rocha Vieira, no palácio da Praia Grande. “A integração dos funcionários públicos de Macau na administração da República é uma matéria que exige coordenação entre os dois governos”, disse. De acordo com o ministro português, “não existem problemas políticos por resolver relativamente à questão da integração, mas apenas questões técnicas”. “O processo ainda não está acabado, continuamos a trabalhar e dentro de relativamente pouco tempo deverá ficar concluído satisfatoriamente”, afirmou. Miguel Beleza disse ainda que o Governador Rocha Vieira avançou, durante uma audiência, com uma exposição sobre a economia de Macau.

Pedro Tadeu

Somos governados pelo homem do lixo S

e nos dermos ao trabalho de ler o curriculum profissional de Pedro Passos Coelho, constatamos, para além da vida política, estar lá alguma experiência empresarial com cargos sucessivos de director, administrador e presidente, fundamentalmente em empresas de tratamento de resíduos. Tratamento de resíduos é um nome modernaço, embrulhado com a fita garrida da defesa do ambiente, para identificar a prosaica recolha de lixo. Ou seja, o primeiro-ministro é um homem do lixo. Poderíamos dizer, depois do anúncio do saque ao contribuinte que o próprio fez na televisão para explicar o próximo Orçamento do Estado, que só quem está habituado a fazer um trabalho sujo estaria disposto àquele difícil papel. É possível pensar que aquele homem sente a redenção da mesma missão visionária do presidente da Câmara de Paris que, no final do século XIX, enfrentou multidões a exigirem manter o direito de deitar no meio da rua o lixo que faziam em casa, em vez de se sujeitarem a um sistema de recolha. Uma terceira hipótese é a de o País ter acumulado tanta porcaria que só um especialista em lixo será capaz de proceder, com eficácia, à limpeza. Olhemos, porém, os factos. Passos Coelho deitou para o lixo a promessa de que não cortaria subsídios de Natal e 13.º mês. Deitou para o lixo

a garantia de que não haveria aumento de impostos. Deitou para o lixo a insensata redução da taxa social única. Deitou para o lixo (ou, pelo menos, pôs na reciclagem) os cortes nas gorduras do Estado que beneficiam os poderosos (empresas de capitais públicos de gestão e utilidade suspeita, fundações com objectivos ridículos, autoridades que fingem que regulam, organismos e observatórios inócuos, etc., etc.). A caminho do lixo, aposto, está também a prometida redução de assessores dos ministérios em 20%. Tudo o que foi sufragado favoravelmente pelo eleitorado há apenas quatro meses está, já, no lixo. Diz este gestor de resíduos que encontrou mais porcaria debaixo do tapete, uns três mil milhões de euros em despesas, o que justifica programar a ida de mais meio milhão de pessoas para o desemprego, a ruína de milhares de empresas e a humilhação dos funcionários públicos. Vão para o lixo. Diz ainda que não há alternativa... Há e nada tem de revolucionária. Basta perceber o que se está a passar na Europa e aquilo que até Cavaco Silva, insuspeito de demagogia nesta matéria, tenta explicar há meses. Mas, é verdade, esse não é trabalho de tratamento de resíduos, é trabalho político complexo. Isso, o nosso homem do lixo parece não saber ou querer fazer. JTM/DN

um ponto é tudo

Ferreira Fernandes

Sobre o valor facial da mentira U

m professor do Laboratório de Expressão Facial da Emoção, da Universidade Fernando Pessoa, no Porto, vai propor que o próximo Código Penal permita a análise das expressões faciais nos inquéritos da polícia. Ele diz que os interrogatórios de suspeitos deveriam ser filmados, para que os especialistas possam separar a verdade da mentira: “Na face vê-se tudo”, garante. Enfim, o “Lie to Me” a passar do canal Fox para a PJ. Nada contra, e até simpatizo com a iniciativa do professor que faz pela vida (vai fornecer a

Companhia de Transportes Aéreos Air Macau, S.A.R.L. (Matriculada na Conservatória dos Registos Comercial e de Bens Móveis de Macau sob nº 9578)

Convocatória Nos termos e para os efeitos do disposto nos artigos 16.º e 17.” dos Estatutos, é convocada uma Assembleia Geral Extraordinária da Companhia de Transportes Aéreos Air Macau, S.A.R.L, para reunir no dia 3 de Novembro de 2011 (Quinta-feira), pelas 11:00 horas, na sede social sita em Macau, na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção, n.” 398, 18.º andar, com a seguinte Ordem de Trabalhos: 1. Discutir e deliberar sobre a seguinte proposta aprovada e apresentada pelo Conselho de Administração: a. Aumentar o capital social da Sociedade para o valor de MOP442.042.000,00, que deverá ter lugar nos termos e condições seguintes: i. Aumento do capital social no valor de MOP 42 .042.000,00, que será realizado através de novas entradas em dinheiro; ii. Emissão de 420.420 novas acções ordinárias, nominativas, com o valor nominal de MOP100,00 cada uma e um prémio de emissão de MOP1.565,00 por acção; b. Reservar o referido aumento, exclusivamente, à accionista Região Administrativa Especial de Macau; c. Proceder à alteração dos artigos 5º e 6º dos Estatutos da Sociedade. 2. Outros assuntos de interesse para a Sociedade. Os documentos respeitantes à Ordem de Trabalhos, nomeadamente a proposta de aumento do capital social e de alteração dos artigos 5º e 6º dos Estatutos da Sociedade, encontram-se na sede social à disposição dos Senhores Accionistas, para consulta, na sede social, durante as horas de expediente, a partir da data da publicação da presente convocatória.

lista de peritos que as polícias vão precisar). O que não entendo é a pouca ambição na escolha do nicho de mercado. Já o patrono da universidade do professor - Fernando Pessoa (“O poeta é um fingidor./ Finge tão completamente, etc.”)... - se tinha dedicado às mentirinhas de um grupo social irrelevante. O professor eleva a fasquia dos candidatos a analisar, os criminosos (mais numerosos e com maior impacto social que os poetas), mas mesmo assim a léguas das preocupações actuais dos

TRIBUNAL JUDICIAL DE BASE Juízo Cível ANÚNCIO

Execução Ordinária nº CV1-09-0059-CEO

1° Juízo Cível

Exequente: BANCO COMERCIAL DE MACAU, S.A., com sede em Macau, na Avenida da Praia Grande, nº 572. Executados: Fábrica de Artigos de Vestuário Seng Lei Wai, Limitada, matriculada na Conservatória dos Registos Comercial e de Bens Móveis sob o n° 11580(SO), com sede em Macau, na Avenida do Almirante Magalhães Correia, n° 105, Centro Industrial Furama, 2° andar A, B, C e 10 andar A; Hoi Chan Fai, solteiro, menor, nascido em 11/11/1994, herdeiro de Hoi Fok Heng; Hoi Tong Seng, solteiro, maior, herdeiro de Hoi Fok Heng, residentes em Macau, Avenida do Nordeste, Edif. Island Park, Bloco 3, 4° andar F, Taipa. FAZ-SE SABER que nos autos acima indicados são citados os credores desconhecidos dos executados para, no prazo de QUINZE DIAS, que começam a correr depois de finda a dilação de vinte dias, contados da data da segunda e útlima publicação do anúncio, reclamar o pagamento dos seus créditos pelo produto do bem penhorado sobre que tenha garantia real e que é o seguinte: Imóvel penhorado Denominação: fracção autónoma, “C23” do 23° andar “C”. Situação: sito em Macau, n.º 177 a 199 da Rua de Francisco Xavier Pereira, n.º 124 a 130 da Avenida de Venceslau de Morais e n.º 1 a 25 da Rua das Industrias. Finalidade: para habitação. Número de matriz: 070913. Número de descrição na Conservatória do Registo Predial: n° 21372, a fls. 76V. do Livro B49. Número de inscrição da propriedade horizontal: nº 26618, a fls. 139. do Livro F34 (aí hipotecada e penhorada ao Banco Comercial de Macau, S.A. pela inscrição n° 66372C, 32704F e 32974F, e penhorada ao Banco da China pela inscrição n° 32706F e 32895F). Em RAEM, 08/09/2011. A Juiz, Kan Cheng Ha O Escrivão Judicial Auxiliar, Loi Wa Chon

Macau, aos treze de Outubro de dois mil e onze. O Presidente da Mesa da Assembleia Geral,

Companhia Nacional de Aviação da China (Macau) Limitada (representada por Zheng Yan)

pág 12 quarta-feira, 19 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

portugueses. Hoje, estes o que queriam era meter a análise das expressões faciais não no Código Penal, mas no Código Eleitoral. Por exemplo, quando um político em campanha diz que não mexe nos subsídios, no caso de ser promessa vã, topa-se na face? Levanta as sobrancelhas? Gira os olhos? Passa a mão na melena?... “Na face vê-se tudo”, garante o professor. Chamou-nos ceguinhos. JTM/DN

Governo da Região Administrativa Especial de Macau

Serviços de Saúde

AVISO Admite-se Para efeitos de conhecimento informa-se de que há o recrutamento para 4 vagas de Técnico de 2ª Classe, 1º escalão (área do Gestão Hospitalar), em regime de contrato além do quadro. A data para apresentar a inscrição será a partir do dia 19/10/2011 até 7/11/2011. As condições e as informações precisas poderão ser obtidas ou na página electrónica dos Serviços de Saúde http://www.ssm.gov.mo referente ao “RECRUTAMENTO” ou os candidatos poderão dirigir-se à Divisão do Pessoal sita no 1º andar do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde. Aos 17 de Outubro de 2011. O Director dos Serviços de Saúde, Lei Chin Ion

1ª Vez

“JTM” - 19 de Outubro de 2011


...“é em Macau – e não em HK – que, por vontade de Pequim, está sedeado o Secretariado Permanente…… com os Países Lusófonos; que é também aqui – e não em HK – que a Língua comum é sistematicamente ensinada em todos os seus níveis a milhares de estudantes” (...) – Luiz Oliveira Dias

(...) “África mantém-se terra de golpes e guerras. Mas as excepções multiplicam-se. Em Setembro houve presidenciais na Zâmbia e o derrotado cedeu o lugar. E que alguns dos exemplos democráticos falem português é admirável.” - Leonídio Paulo Ferreira

opinião

postais das ilhas

Luiz Oliveira Dias*

Vejam se se enxergam! Ó

meus amigos do peito, ó irmãos brasileiros, ó xente como pudestes imaginar – sonhar, delirar – que o Muito Ilustre Cônsul do Brasil para Macau e Hong Kong (“sorry”, para Hong Kong e Macau), por entre as suas altas e incontáveis responsabilidades e ocupações, poderia lobrigar alguns minutos para satisfazer o vosso modesto pedido? Sim - como fostes alimentando meses a fio a esperança e a ilusão de que tão eminente entidade se dignaria determinar que um dos seus funcionários viesse uma vez por mês a Macau atender directamente a vossa comunidade? Como pudestes ser tão ingénuos e tão optimistas? Há muitos anos, no Porto, quando o rapaz que tinha sido meu “groom” no Banco em que trabalhávamos acabou o Liceu, fizemoslhe uma pequena festa - um cálice do Porto - para o felicitar. No fim das palavras amigas que lhe disse em nome da Administração, perguntei-lhe qual o curso que iria tirar na Universidade. Direito? - pois trabalhava no nosso Gabinete Jurídico. Que não, respondeu, pois, de Direito, já sabia quanto precisava; iria para Economia. Fez bem - vinte anos depois era o presidente do Conselho de Administração. Mais ou menos o que aconteceu quando um sobrinho meu acabou em Coimbra, com mérito e pós-graduações, um curso de

Relações Internacionais. “Vai para a vida diplomática”?, perguntei com a minha lógica. Que não, foi o que também me respondeu; dessa carreira já sei o que precisava: com muitas excepções, embora, (algumas até as conhecemos por cá) há demasiadas burocracias, vaidades e hipocrisias para o meu gosto. Continuando: Quando a Associação Casa do Brasil em Macau, depois de muitos meses de diligências, resolveu formalizar o seu interesse em que, como disse, ao menos uma vez por mês aqui viesse alguém do Consulado atender as necessidades dos 200 ou 300 brasileiros da sua comunidade, não se lembrou, por certo, de quanto é intenso, esgotante e absorvente a vida de um chefe de missão diplomática ou consular: leitura milimétrica de todos os jornais, despachos ao vice-cônsul, ao chanceler e ao seu secretariado, análise cuidadosíssima da correspondência chegada e a rematar, cerimónias oficiais, audiências, Festas Nacionais, estar atento à mala, ao cofre e à cifra, aturar as esquisitices do embaixador de que depende e… almoços, cocktails e jantares, por vezes mais que um por dia. Uma seca, um verdadeiro inferno! Assim sendo – e disse pouco – como queria a comunidade brasileira de Macau que, por entre tantas e tão diversas actividades e responsabilidades, o pobre mas Ilustre Cônsul tivesse conseguido ao menos um minuto para pensar nos interesses dos seus

tribuna

200 ou 300 compatriotas (por coincidência, tantos como os residentes de Hong Kong), para que aqui tratassem das suas insignificâncias? Registos de nascimento, emissão ou renovação de passaportes, transcrição de casamentos, certidões, reconhecimentos… Se enxerguem, pôxa, companheiros! Quem os mandou ir para os subúrbios? Claro que tem de se aceitar que, sendo muito próximas as duas Regiões, teria sido um luxo irrealizável instalar-se um Consulado em cada uma; e que, a criar-se apenas um, funcionasse na economicamente pujante “antiga colónia”. Mas, repito, apenas um só funcionário? Foi modesto, quase humilde o pedido dos esforçados dirigentes da Associação. E mesmo assim - nada! E agora? Deverão marchar em grupo para HK com faixas e cartazes para exprimirem a sua indignação agora é moda - aos portões do Consulado? Nem pensar. Para já, há que aceitar a decisão pois que, se atrás de tempos sempre tempos vêem, também atrás de um cônsul, outro cônsul acabará por vir. Que se albarde, pois, o burro - o asno, o jumento - o vosso problema à vontade do dono - o Senhor Cônsul. Não esquecendo, todavia, que se a “antiga e vizinha colónia” é uma pujante economia, também os nossos números (tirando as casas e a inflação) não vão nada mal. E que é em Macau – e não em HK – que,

por vontade de Pequim, está sedeado o Secretariado Permanente…… com os Países Lusófonos; que é também aqui – e não em HK – que a Língua comum é sistematicamente ensinada em todos os seus níveis a milhares de estudantes; que nessa mesma Língua (espanta-te, HK?) há quarto jornais, um canal de Rádio e outro de Televisão; e que é aqui que todos os anos se festeja a Lusofonia com um animadíssimo Arraial (sempre cheio de brasileiros de Hong Kong) onde o stand do Brasil é sempre premiado; e que ao longo do ano, nas nossas instituições de ensino superior, se sucedem cursos, seminários, colóquios e conferências sobre os aspectos culturais do nosso relacionamento com a Língua Portuguesa; e, já agora, que seis dessas instituições são membros da Associação Internacional das Universidades de Língua Portuguesa (presidida agora, por acaso, por um Reitor brasileiro), coisa de que em Hong Kong nem sequer se ouviu falar. Chega? Sacudamos, pois, “a poeira” e demos a volta por cima que, na hora, vai dar certo. Muito embora nunca faça mal voltar a insistir contra as betónicas paredes da burocracia pois que, como alguém já disse, “quem sabe faz a hora – não espera acontecer”. *Docente. Anterior presidente do Instituto Politécnico de Macau.

Leonídio Paulo Ferreira

Até têm pena de não serem uma ex-colónia portuguesa Q

uase se imagina uma piscadela de olho a Joaquim Chissano quando o magnata sudanês Mo Ibrahim lamentou que o seu país não tenha sido colónia portuguesa. O ex-presidente moçambicano assistia à cerimónia em Londres onde se anunciou, dia 10, que os cinco milhões de dólares do Prémio de Boa Governação em África iriam para Pedro Pires. E a frase brincalhona do homem que oferece parte da fortuna aos heróis democráticos da África subsariana tem boa justificação: só houve três vencedores do chorudo prémio, dois a falar português. Chissano ganhou em 2007, o ex-presidente de Cabo Verde agora. Em 2008, o distinguido foi um botsuanês, mas em 2009 e 2010 não saiu um tostão dos cofres da Fundação Mo Ibrahim. É o rigor de um júri que inclui Kofi Annan e Mohamed el Baradei. O prémio é para quem sai do poder e deixa um legado admirável. Chissano e Pires conhecem-se há 50 anos. Ambos estudavam em Lisboa quando decidiram lutar contra o colonialismo. O primeiro sucedeu a Samo-

ra, em 1986, ficando como o presidente que pôs fim à guerra civil e fez da reconstrução de Moçambique motivo de elogio. Já Pires, guerrilheiro na Guiné, foi negociador da independência de Cabo Verde em 1975, Primeiro-Ministro de regime de partido único até 1991 e Presidente entre 2001 e 2011. Soube do prémio de manhã e seguiu para o ginásio... Na época em que as colónias lusófonas se revoltavam, já o Sudão se libertara da tutela angloegípcia, assumindo-se o maior país de África, título que perdeu após a secessão do Sul. E enquanto Chissano e Pires combatiam, Ibrahim estudava Engenharia no Egipto. Tornou-se magnata das telecomunicações em 2004, quando vendeu a sua Celtel ao Koweit. Multiplicara os africanos com telemóvel de sete para 70 milhões. África mantém-se terra de golpes e guerras. Mas as excepções multiplicam-se. Em Setembro houve presidenciais na Zâmbia e o derrotado cedeu o lugar. E que alguns dos exemplos democráticos falem português é admirável. O império com capital em Lisboa foi o último a cair e por isso as parcelas ficaram reféns da Guerra

Fria, com Angola a ser o caso emblemático. Mas após décadas a valorizar-se a herança do legalismo britânico ou do humanismo francês, não são as excolónias de Londres ou Paris as distinguidas pelo homem que criou o prémio mais generoso do planeta, mas sim as portuguesas. Bem, duas delas. Porque na pobre Guiné ainda ninguém esqueceu a morte de Nino à catanada e na rica Angola o Presidente é o mesmo desde 1979. Quanto ao regresso de Pinto da Costa em São Tomé, a uma chefia do Estado que foi sua entre 1975 e 1991, está por perceber se é sucesso ou retrocesso. Ibrahim está atento. E se o seu juízo vale o que vale, cinco milhões é um incentivo para se imitar Pires e chegar aos 77 anos com fama de incorruptível. O líder sudanês Omar Bachir parte tarde. É acusado de crimes de guerra. E de desvio de verbas. Mas não se culpe o colonizador. Desmérito ou mérito é dos povos africanos e seus líderes. JTM/DN jornal tribuna de macau quarta-feira, 19 de outubro de 2011 pág 13


Susan Saradon chamou “nazi” ao Papa. A actriz Susan Sarandon disse que enviou ao Sumo Pontífice uma cópia do livro em que foi baseado o filme que lhe valeu um Óscar. Quanto questionada sobre a que Papa tinha enviado o livro, Sarandon respondeu: “Ao último (João Paulo II), não a este nazi que temos agora”.

Aurea venceu prémio da MTV A cantora Aurea venceu o prémio “Best Portuguese Act”, atribuído pela MTV Portugal, no âmbito da 18ª edição dos Prémios Europeus de Música, da cadeia televisiva internacional MTV, foi ontem anunciado. Aurea é agora candidata agora ao prémio “Worldwide Act”, em competição com artistas escolhidos de outros 22 países onde a MTV tem canais regionais. É o próximo passo da cantora portuguesa Aurea rumo aos Prémios Europeus de Música, cujos vencedores serão conhecidos a 6 de Novembro.

lazer

Gaga lançará linha de roupa se parar música. A cantora Lady Gaga não exclui a possibilidade de vir a lançar a sua própria linha de roupa, mas por respeito aos designers de moda diz que só o fará mediante uma pausa na carreira musical.

DiCaprio abordado por seis modelos em festa na Austrália

Menos de um mês depois do fim do relacionamento com Blake Lively, Leonardo DiCaprio foi abordado por seis modelos numa festa na Austrália, onde grava o filme “The Great Gatsby”, exigindo que ele anotasse os número dos seus telefones. Segundo The Sun, as jovens eram loiras, altas e lindas. “Quando ele e os seus amigos quiserem companhia, ele pode chamá-las para o Star Casino-Hotel, onde está hospedado numa super suíte “, disse a fonte.

“O meu marido é viciado em Rolls Royce”, diz Milla Jovovich A actriz Milla Jovovich, da saga “Resident Evil” inspirada nos videojogos, diz que o seu marido, o realizador e produtor Paul Anderson, está obcecado com os Rolls Royce. A estrela do novo “The Three Musketeers” explica que o novo filme da saga de zombies vai ter algumas destas pérolas motorizadas a figurar na acção. “Acho que não é de estranhar nunca ninguém ter usado um Rolls Royce para uma sequência de acção. Eles são tão caros e precisamos de duplos e triplos, mas ele colocou de lado uma parte do orçamento para os conseguir”, afirmou a protagonista de “The Fith Element” ao “Showbizz”. “Eles estão usados, nós repintámo-los e pusemos luzes néon por baixo. Vamos ter alguma acção de loucos”, prometeu. Apesar de ser conhecida por interpretar uma mulher de armas no cinema em “Resident Evil”, Milla admitiu recentemente ser viciada no “Supermarket Mania 2”.

pág 14 quarta-feira, 19 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

Eva Mendes deslumbra na Elle francesa A actriz Eva Mendes surge na capa da edição francesa da revista Elle, num ensaio a preto-e-branco em que revela toda a sua sensualidade. As fotos estiveram a cargo de Kayt Jones. A actriz afirma que todas as mulheres da sua família envelhecem bem. “Para já não me preocupo com isso...mas falem comigo daqui a dez anos”, afirmou.


STAR MOVIES 18:05

The Silence Of The Lambs tdm 13:01 13:30 18:30 19:00 19:30 20:30 21:00 21:30 22:15 23:00 23:30 23:45 03:00

TDM News - Repetição Jornal das 24h That 70’s Show TDM Entrevista (Repetição) Amanhecer Telejornal Montra do Lilau Brothers and Sisters Passione TDM News Resumo Liga dos Campeões Vale Abraão RTPi DIRECTO

30 ESPN 13:00 (Delay) PGA Grand Slam Of Golf 16:00 Euro Beach Soccer League Superfinal Spain vs. Romania 17:00 Izod Indycar Series World Championship At Las Vegas 19:00 (Delay) Baseball Tonight International 2011 19:30 (LIVE) Sportscenter Asia 20:00 Chang World of Football 20:30 Stihl Timbersports Series 21:00 Euro Beach Soccer Superfinal Turkey vs. France 22:00 Sportscenter Asia 22:30 PGA Grand Slam Of Golf 31 Star Sports 12:00 Rugby World Cup Australia vs. New Zealand 14:00 V8 Supercars Championship 16:00 Max Power 2011/12 16:55 Meydan FEI Nations Cup 17:55 Laureus Spirit Of Sport 18:25 (LIVE) AFC Champions League 20:30 Le Mans Series 2011 21:30 (LIVE) Score Tonight 22:00 World of Gymnastics 2011 22:30 Ace 2011 23:00 Sbk Superbike World Championship 00:00 Engine Block 2011 00:30 Score Tonight 01:00 (LIVE) AFC Champions League

Roteiro 40 star movies 12:50 14:25 16:25 18:05 20:10 22:05 23:00 00:25

Who’S Your Caddy Gigli The Clearing The Silence Of The Lambs Predators The Walking Dead Cabin Fever 2: Spring Fever Bewitched

41 HBO 12:00 13:45 15:30 17:30 19:30 22:00 00:00

The Losers The Jerk The Goonies The Bounty Hunter Goodfellas The Social Network The King Of Fighters

42 Cinemax 12:30 14:30 16:00 17:30 20:00 20:30 22:00 23:25

Ronin Ordinary Decent Criminal The Revenge Of Frankenstein The Wild Bunch Hollywood Buzz Critters 2: The Main Course Friday The 13Th Part Ii Friday The 13Th Part Iii

43 MGM 12:30 14:15 16:00 17:30 19:15 21:00 22:45 00:30

Tokyo Pop Exposed Rockula Warriors from Hell Article 99 Desperate Moves Laws of Gravity New York Mounted

50 Discovery 13:00 14:00 15:00 15:30 16:00 17:00 18:00 18:30 19:00

Mythbusters World’s Deadliest Town Lost Tapes Destroyed In Seconds I Was Bitten River Monsters How It’s Made How Do They Do It? Deconstructed

19:30 20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

Factory Made Construction Intervention Rising: Rebuilding Ground Zero Surviving Disaster Best of River Monsters Rising: Rebuilding Ground Zero

51 NGC 13:00 14:00 15:00 16:00 17:00 18:00 19:00 20:00 21:00 22:00 00:00

Earth Tripping By Any Means Swamp Men Dog Whisperer World’s Deadliest Animals Inside Seconds From Disaster Megastructures Test your Brain! My Dog Ate What? Test your Brain

54 History 13:00 14:00 16:00 17:00 18:00 19:00 20:00 22:00 23:00 00:00

Modern Marvels Ancient Aliens Greatest Tank Battles Hidden Cities Modern Marvels Life After People The Kennedys The Roman Empire In The First Century Ancients Behaving Badly How The Earth Was Made

55 Biography Channel 13:00 14:00 15:00 17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

Intervention Hoarders Gene Simmons: Family Jewels Flip This House Sell This House Caesars 24/7 Hoarders Gene Simmons: Family Jewels Child of Our Time One Born Every Minute Hoarders Intervention

62 AXN 12:20 CSI: Miami 13:10 Ncis: Los Angeles

14:00 14:55 15:45 16:35 17:25 18:15 19:10 20:05 21:05 22:00 22:55 23:50 00:45

TDM SPORT

The Amazing Race Justified CSI: Miami Leverage Ncis: Los Angeles CSI: Ny Wipeout Cash Cab Asia Ncis: Los Angeles CSI: Miami CSI: Ny CSI: Miami CSI: Ny

www.macaucabletv.com

cinema

Cineteatro Sala 1 johnny english Um filme de: Oliver Parker. Com: Rowan Atkinson, Dominic West.

14:30H 16:30H 19:30H 21:30H Cineteatro Sala 2 Real steal Um filme de: Shawn Levy. Com: Hugh Jackman.

14:30H 16:30H 19:30H 21:30H Cineteatro Sala 3 abduction Um filme de: John Singleton. Com: Taylor Launtner, Lily Collins.

Junior MasterChef Australia Hell’s Kitchen The Real Housewives of Beverly Hills Melissa & Joey Ghost Whisperer Australia’s Next Top Model Junior MasterChef Australia How I Met Your Mother Melissa & Joey Hell’s Kitchen The Real Housewives of Beverly Hills Greek Junior MasterChef Australia How I Met Your Mother The Real Housewives of Beverly Hills

82 RTPi 14:00 14:36 15:01 15:31 16:00 16:57 17:51 18:35 20:00 21:15 21:03 22:31 22:57 01:00

28822866

Bayer Leverkusen Vs Valência

63 Star World 12:10 13:05 14:00 14:55 15:25 17:15 18:10 19:05 19:30 20:00 20:55 21:50 22:45 23:40 00:05

Serviço de atendimento a clientes

02:45

Telejornal Madeira A Hora De Baco Magazine Venezuela Contacto Ingrediente Secreto Bom Dia Portugal Quem Quer Ser Milionário Resistirei Trio D´Ataque(R/) Jornal Da Tarde O Preço Certo Magazine Venezuela Contacto A Hora De Baco Portugal No Coração Portugal Em Directo

14:30H 16:15H 18:00h 21h45h Torre de macau Bridesmaids

Um filme de: Paul Feig. Com: Kristen Wiig, Maya Rudolph.

14:30H 16:45h 19:15h 21:30H

Clube Militar de Macau

Avenida da Praia Grande, 975, Macau Tel: 28714000 Telefones Úteis

Número de Socorro Bombeiros PJ (Linha aberta) PJ (Piquete) PSP Serviços de Alfândega Centro Hospitalar Conde S. Januário Hospital Kiang Wu CCAC IACM DST Aeroporto Táxi (Amarelo) Táxi (Preto) Água - Avarias Telecomunicações - Avarias Electricidade - Avarias Directel Rádio Macau

999 28 572 222 993 28 557 775 28 573 333 28 559 944 28 313 731 28 371 333 28 326 300 28 387 333 28 882 184 59 888 88 28 519 519 28 939 939 2990 992 1000 28 339 922 28 517 520 28 568 333

anima Sociedade Protectora dos Animais Sociedade de Macau Sociedade Protectora Protectora dos Animais Telefone: dos Animais de Macau de Macau 28715732 / 63018939 Telefone: fax: fax: 28715732 / 63018939 28703224

Aviso 19 de Outubro de 2011

Com o intuito de celebrar o 30º Aniversário da constituição da nossa empresa, a CTM irá organizar uma festa especialmente

a aos seus funcionários no próximo dia 20 de Outubro dedicado (Quinta-feira). Nesse dia, todas as lojas da CTM ficarão abertas até às 17h30 e voltarão a retomar o horário normal de funcionamente no dia seguinte, 21 de Outubro (Sexta-feira). Apresentamos as nossas desculpas pelo incómodo. Companhia de Telecomunicações de Macau S.A.R.L

jornal tribuna de macau quarta-feira, 19 de outubro de 2011 pág 15


jornal tribuna de macau www.jtm.com.mo Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau Caixa Postal (P.O. Box): 3003 Tel.: (853) 28378057 Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com e jtmpublicidade@yahoo.com

última

en passant José Rocha Dinis

“Softcore” Um jogador de futebol ao serviço do Valência mostrou-se muito indignado por ser expulso depois de se ter dirigido ao árbitro dizendo-lhe “puta madre”. Tanto ouvira a expressão que “não sabia que a não podia dizer ao árbitro”, garantiu, acrescentando, aliás, que “eu nem sequer conheço a mãe dele [do árbitro]”. Adil Rami, que é defesa central e dos bons, terá algumas atenuantes. Só este ano chegou ao futebol espanhol, vindo da França, onde aliás é internacional. Admitindo-se que não tenha domínio do espanhol mais puro, há por ali grande responsabilidade dos colegas de treinos. Mas vulgarizou-se a utilização de vários vocábulos, que, no mínimo, são embaraçantes. Há uns dias, neste jornal, alguém chamava a atenção para, mesmo neste tempo de Acordo Ortográfico, não se chamar “rapariga” a uma brasileira. Em Portugal, e nomeadamente nos meios de comunicação social, agora está na voga utilizar o adjectivo “chato”. Por aqui não se usa, apesar de ter vários significados. Chato continua a ser, na versão “softcore” um “piolho que parasita a púbis”.

pág 16 quarta-feira, 19 de outubro de 2011 jornal tribuna de macau

amanhã 22 C 290C 0

22 C 290C 0

câmbios - indicativos Pataca Compra US Dólar 7.95 EURO 10.87 yuan (rpc) 1.209

fonte: bnu

Venda 8.05 11.01 1.269

O ministro da Economia e Emprego, Santos Pereira, disse ontem que “há vida para além da austeridade” e que não mais voltará o tempo dos subsídios para promover a competitividade da economia, tendo esta de basear-se em reformas estruturais. “Há vida para além da austeridade e a isso chamase combater a subsídio-dependência, reformar sem medos e receios contra lóbis e proteccionismos”, afirmou Santos Pereira na conferência “O Estado e a Competitividade da Economia Portuguesa”, organizada em Lisboa pela Antena 1 e pelo Jornal de Negócios. O governante reiterou que “o relançamento do crescimento económico através de subsídios e medidas de curto prazo, não é mais possível”, pelo que “Portugal tem de levar a cabo as reformas estruturais de que precisa”. Considerando que Portugal não pode voltar a obras públicas “faraónicas”, Santos Pereira disse que estas só serão feitas se tiverem o objectivo de “melhorar a competitividade da economia portugueses”, por exemplo, tornando as exportações mais baratas através da “um modelo de ferrovia de bitola europeia”. O governante considerou ainda que a reestruturação do sector empresarial do Estado e, em especial, do sector dos transportes é “verdadeiramente histórica” e que o plano de privatizações é “fundamental para diminuir o papel do Estado na economia e torná-la mais dinâmica e competitiva”.

Um tribunal de Milão decidiu ontem não processar Silvio Berlusconi pelo caso “Mediatrade”. O primeiro-ministro italiano era suspeito de fraude fiscal na venda de direitos televisivos e abuso de confiança. A juíza do tribunal de audiências preliminares de Milão, Maria Vicidomini, considerou que as provas recolhidas contra Silvio Berlusconi não são suficientes para justificar que seja julgado, segundo noticiou o jornal “La Repubblica”. O tribunal decidiu levar a julgamento o filho do primeiro-ministro, Pier Silvio Berlusconi, e Fedele Confalonieri, respectivamente vice-presidente e presidente da Mediaset, o império audiovisual da família Berlusconi, assim como outras nove pessoas. O caso “Mediatrade” envolve a alegada sobre-facturação de direitos televisivos comprados pela Mediatrade-RTI, uma empresa do grupo Mediaset, a grandes empresas norte-americanas, o que permitiu criar um “saco azul”. Berlusconi é o único dos 12 acusados neste caso que não vai a julgamento. Entre os processados figura Franck Agrama, um produtor norte-americano apresentado pela acusação como associado do primeiro-ministro italiano na fraude.

A ilha polinésia Nuku Hiva com apenas 2 mil habitantes tem um historial de canibalismo, mas pensava-se que isso fazia parte do passado. Afinal não é bem assim, contava ontem o “Daily Telegraph”. Stefan Ramin, um turista de 40 anos, desapareceu pouco depois de ter atracado o seu catamarã na ilha, a 16 de Setembro. Desde 2008 que o alemão dava a volta ao mundo de barco com a namorada, Heike Dorsch, de 37 anos (na foto em visita à Republica Dominicana). O casal registava a sua aventura num blogue mas esta não teve um final feliz. Na semana passada a polícia encontrou cinzas num vale da ilha que indiciam o pior. Entre as brasas estavam ossos, incluindo um osso do maxilar, dentes e metal derretido. Os investigadores acreditam que “um corpo humano foi cortado em pedaços e queimado”. “As cinzas estavam espalhadas ao longo de vários metros quadrados. Havia uma prótese dentária artificial com metal derretido. Cheirava a carne queimada e à volta da lareira estavam roupas espalhadas, conclui o jornal britânico. Autoridades da ilha desmentem esta versão e andam à procura do guia Henry Haiti, também desaparecido.

fonte: serviços meteorológicos e geofísicos www.smg.gov.mo

hoje

ACABARAM “OS SUBSÍDIOS E OBRAS FARAÓNICAS”

Berlusconi escapa do caso “Mediatrade”

TURISTA ALEMÃO PODE TER SIDO COMIDO NO PACÍFICO

tempo

BANGUECOQUE reforça defesas contra inundações

A capital da Tailândia estava ontem a reforçar a protecção contra as chuvas com a instalação de mais de um milhão de sacos de areia para evitar as inundações que já chegaram ao planalto central do país. Consideradas as piores dos últimos 50 anos, as inundações já afectaram 25 províncias situadas ao norte da capital, causaram pelo menos 315 mortos desde Julho e transformaram-se num pesadelo para um Governo que assumiu o poder há apenas três meses. Na periferia de Banguecoque, soldados e operários dos serviços públicos, auxiliados pela população, reforçaram os diques de contenção ao longo de seis quilómetros.

NETO DE 25 ANOS HERDA IMPÉRIO DA L’ORÉAL

Tribunal decidiu que Liliane Bettencourt não pode tomar conta de si, mas ela já mandou os advogados recorrerem. Mais um episódio do folhetim L’Oréal: Liliane Bettencourt, de 88 anos, vai ficar a cargo do neto mais velho, Jean-Victor Meyers, de 25, por decisão judicial. Os seus bens e património passarão a ser geridos pela filha Françoise Bettencourt-Meyers e pelos netos mais novos, Jean-Victor e Nicolas Meyers. A dona do império da cosmética francês e mulher mais rica de França, com uma fortuna avaliada em 16 mil milhões de euros pela Forbes, sofre de demência mista e também da doença de Alzheimer, segundo o relatório médico ontem divulgado pelo Le Monde. Os advogados já recorreram, mas o recurso não tem efeito suspensivo.

RAPTADO BODE “FASCISTA” de partido suíço

Zottel, o bode que é a mascote do Partido do Povo da Suíça, foi raptado por um grupo autodenominado “Acção Antifascista”, perto de Zurique. “Agora também temos um bode expiatório”, ironizou o grupo na Internet. Zottel, de 10 anos de idade, tornou-se mascote do Partido do Povo da Suíça nas eleições de 2007, pois de acordo com os seus responsáveis teria dado sorte à força política. A polícia de Zurique já abriu uma investigação para tentar encontrar o animal.

fecho desta edição jtm - 00:30horas


JTM 19-10-2011