Page 1

Parque industrial está completo na zona de Macau, garante Paulina Santos

Exposição de pintura de Mio Fang Pei junta Ocidente e Oriente

Pág 2

澳 門 論 壇 日 報

Pág 9

Director José rocha Dinis | Director Editorial executivo Sérgio Terra | Nº 3976 | quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

10 Patacas

EXIGIDOS 3.100 EMPREGOS PARA LOCAIS ATÉ 31 DE MARÇO

Sands com quota para importar 2.500 O Gabinete para os Recursos Humanos autorizou a Sands China a contratar 2.500 trabalhadores não residentes entre Agosto de 2011 e Fevereiro deste ano mas, em contrapartida, exigiu à empresa o recrutamento de 3.100 locais até ao final

de Março. A operadora, que acaba de concluir mais uma feira de recrutamento, não revela quantos locais necessita ainda de contratar, mas já garantiu ter dado emprego a mais de 5.000 residentes no ano passado. Pág 3 Receitas do jogo superam 20 mil milhões pelo 12º mês consecutivo Pág 3 Deputados aprovam definição de prazos para inquéritos do CCAC Pág 4 Cliente farto de esperar pelo peixe agitou mercado do Iao Hon

Pág 6

António Rato acha que Aeroporto “já perdeu o que tinha a perder”

Pág 7

Académico chinês contesta publicamente líder do Banco Mundial Pág 13

Câmaras indiscretas

PGR culpa juízes pelas poucas condenações em casos de corrupção Pág 15 PÁG 5

Chui Sai On participa na abertura de mais uma sessão da ANP

China regista fluxo “anormal” de capitais transfronteiriços

O Chefe do Executivo da RAEM desloca-se no dia 4 de Março a Pequim para assistir à abertura da quinta sessão da 11ª Assembleia Nacional Popular, agendada para o dia seguinte. Segundo o Gabinete do Porta-voz do Governo, durante a sua estadia na capital chinesa, Chui Sai On irá encontrar-se com o secretário do Comité Provincial de Guangdong do Partido Comunista da China, Wang Yang, e com o governador da mesma Província, Zhu Xiaodan, para voltar a discutir a promoção da cooperação bilateral. O Chefe do Executivo terá ainda encontros com responsáveis do Ministério dos Negócios Estrangeiros, da Administração Geral do Desporto, da Administração Estatal Oceânica, entre outros, antes de regressar a Macau no dia 8. Recorde-se que a análise do relatório sobre a reforma política em Macau é um dos pontos que estão a ser analisados pela ANP.

A entidade reguladora de divisas da China garantiu que vai dar atenção prioritária ao fluxo “anormal” de capitais transfronteiriços e preparar planos para combater os potenciais riscos. Segundo a Administração Estatal de Divisas, a China também vai procurar melhorar a estrutura reguladora das moedas chinesa e estrangeiras. As autoridades governamentais devem aproveitar as medidas administrativas necessárias, económicas e legais para reduzir a especulação e a comercialização da arbitragem, e ao mesmo tempo “combater severamente” o fluxo ilegal do capital transfronteiriço, indica uma nota oficial. Os reguladores chineses de divisas investigaram mais de 15 mil casos de irregularidades entre 2007 e 2011. No ano passado, a China registou um fluxo de 3,1 mil milhões de dólares americanos de “capital especulativo” para fora do país.


ACORDO PARA MELHORAR MEDICAMENTOS. Os Serviços de Saúde de Macau e a Autoridade Nacional da Qualidade de Medicamentos e Alimentos da China assinaram um acordo de cooperação. O acordo visa aprofundar o intercâmbio na área da vigilância e controlo da qualidade de medicamentos.

local

VISTOS INDIVIDUAIS ATINGEM 46 MILHÕES. Desde 2003 e até ao final de 2011, mais de 100 milhões de cidadãos do Interior da China visitaram as RAE’s com vistos individuais, sendo que 46 milhões deslocaram-se a Macau. A concessão abrange actualmente 49 cidades do Continente, mas a medida poderá vir a ser alargada a outras zonas.

ZONA INDUsTRIAL TRANSFRONTEIRIÇA DE ZHUHAI-MACAU

“O parque industrial está cheio” FOTO ARQUIVO

A responsável pelo parque do lado de Macau, Paulina Santos, rebate os dados do empresário Chan Wai Chi, que garantiu que o espaço estava cada vez mais vazio por causa de falta de orientação estratégica. Paulina Santos dá conta de uma outra realidade: “até há lista de espera” para ocupação de lugares, referindo que o vazio de empresas está no lado de Zhuhai helder almeida

O

Parque Industrial Transfronteiriço vive dificuldades mas apenas do lado da China Continental, porque do lado de Macau a lotação está esgotada. Quem o garante, em declarações ao JTM, é a presidente do Conselho de Administração da Sociedade para o Desenvolvimento dos Parques Industriais de Macau (SDPIM), Paulina Santos. “Está tudo cheio no parque industrial e não há terrenos. Toda a gente quer entrar porque há boas condições e até há uma lista de espera”, garante Paulina Santos. De acordo com o que esta responsável explicou, na parte de Macau, existe um edifício industrial de dez andares, com dez fracções em cada andar, sendo que cada fracção tem uma média de 500 metros quadrados. “Todos estes espaços estão arrendados, uns arrendatários têm um andar todo, enquanto outros têm uma ou mais fracções”, garante. No parque há ainda 11 lotes de terrenos que são arrendados, aponta Paulina Santos, por empresários de Portugal, Taiwan, Macau, Hong Kong e

Paulina Santos refere que no parque industrial do lado de Macau estão 30 empresas

China Continental e onde podem construir o seu próprio armazém. Esta responsável pelo parque industrial do lado de Macau reagia deste modo a declarações à imprensa chinesa de Chan Wai Chi (da Associação de Investidores do Parque Industrial Transfronteiriço Zhuhai-Macau), que se queixou da falta de uma orientação estratégica, do lado de Macau, e que, segundo afirmou, levou a que 77 por cento da área total do parque não estivesse ocupada e 84 por cento dos espaços dedicados à armazenagem estivessem vazios. A presidente do Conselho de Ad-

ministração da SDIM rebate agora estas afirmações. O empresário, segundo refere, falava “do lado de Zhuhai”. “Chan Wai Chi é um arrendatário nosso, que faz armazenamento e logística, mas também utiliza o lado de Zhuhai”, explica. O também presidente da Associação dos Investidores do Parque Industrial Transfronteiriço apontou mesmo que apenas cerca de 30 empresas restavam naquele espaço. Este número foi confirmado por Paulina Santos, que recusou no entanto uma quebra nas empresas que ali utilizam o parque. “A

“A ideia em Macau pegou, em Zhuhai é que não!” ideia em Macau pegou, em Zhuhai é que não!”, assegura. ALFÂNDEGA “FUNCIONA EM PLENO”. A zona industrial transfronteiriça foi criada sob a aprovação do Conselho do Estado no dia 5 de Dezembro de 2003, situando-se entre Maoshengwei de Gongbei, Zhuhai, e a Ilha Verde, na zona noroeste de Macau, com uma área global de 400 mil metros quadrados. Esta zona divide-se nos Parques de Zhuhai, com 290 mil metros quadrados, e de Macau, com 110 mil metros quadrados, sendo os dois espaços separados por um canal, com um acesso fronteiriço especial no meio. Têm, e segundo informações prestadas por Paulina Santos, uma alfândega aberta 24 horas por dia. “E da nossa parte funciona em pleno”. O Parque Industrial de Macau goza ainda de uma política de porto franco, no qual todas as mercadorias e fundos podem ser movimentados de e para Macau livremente, não existindo para esse efeito os direitos aduaneiros ou restrições a divisas, segundo informações no sítio na internet do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau. Por seu lado, Zhuhai é uma zona económica especial da China e por isso mesmo goza das políticas gerais e especiais e de poder legislativo regional, pelo que é capaz de elaborar leis e regulamentos, de acordo com as práticas internacionais. No lado de Macau, estão empresas locais, de Hong Kong, Estados Unidos e China Continental preferencialmente nas áreas da alimentação, química, electrónica, ambiente, reciclagem, água e equipamentos de jogos.

Cheong U assistiu à inauguração da Faculdade de Medicina e Enfermagem da Universidade de Chengdu

Projectos em Sichuan a “um passo” do fim O processo de concretização dos projectos apoiados por Macau visando a reconstrução de zonas afectadas pelo sismo de 2008 em Sichuan está na recta final, confirmou o Secretário Cheong U durante uma viagem àquela Província

C

erca de quatro anos após o início da participação do Governo da RAEM no plano de apoio a Sichuan, 87 dos 102 projectos lançados foram já finalizados, indicou o Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, acrescentando que os restantes 15 deverão ficar concluídos no primeiro semestre, de acordo com a programação prevista. Estes progressos foram constatados “in loco” por Cheong U, que se deslocou a Sichuan para participar na sexta reunião conjunta sobre o plano de reconstrução das

zonas afectadas pelo terramoto que devastou várias zonas da Província chinesa. Agora apenas falta mais “um passo” para a finalização do plano do apoio de Macau, sublinhou o Secretário, no jantar de boas-vindas oferecido pelo vicegovernador da Província de Sichuan, Wei Hong. Independentemente da conclusão deste apoio específico, Cheong U disse esperar que, no futuro, se mantenha uma “cooperação estreita” e se intensifique a comunicação com as autoridades de Sichuan nas áreas de educação, saúde, cultura e desporto. Durante a deslocação a Sichuan, Cheong U marcou também presença nas cerimónias de conclusão das obras do Centro desportivo de Langzhong e da Faculdade de Medicina e Enfermagem da Universidade de Chengdu e participou num jogo amigável de basquetebol. A comitiva liderada pelo Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura integrou ainda dirigentes das áreas de desporto, saúde, educação e acção social bem como mem-

bros da Comissão Coordenadora da RAEM para o Apoio à Reconstrução das Zonas Afectadas Pós Terramoto em Sichuan e representantes de diversas associações locais.

jornal tribuna de macau Propriedade: Tribuna de Macau, Empresa Jor­na­lística e Editorial, S.A.R.L. • Administração: José Rocha Dinis • Director: José Rocha Dinis Director Editorial Executivo: Sérgio Terra • Grande Repórter: Raquel Carvalho • Redacção: Fátima Almeida, Helder Almeida, Pedro André Santos e Viviana Chan • Colaboradores: José Luís Sales Marques, Miguel Senna Fernandes, Rogério P. D. Luz (S. Paulo) e Rui Rey • Colunistas: Albano Martins, António Aresta, António Ribeiro Martins, Daniel Carlier, Henrique Manhão, João Guedes, Jorge Rangel, Jorge Silva, Luis Machado e Luíz de Oliveira Dias • Grafismo: Suzana Tôrres • Serviços Administrativos e Publicidade: Joana Chói (jtmpublicidade@yahoo.com e jtmagenda@yahoo.com) • Agências: Serviços Noticiosos da Lusa e Xinhua Impressão: Tipografia Welfare, Ltd • Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau • Caixa Postal (P.O. Box): 3003 • Telefone: (853) 28378057 • Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com (serviço geral) pág 02 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau


MACAU E SÉRVIA CONCEDEM DISPENSA MÚTUA DE VISTO. Macau e a Sérvia assinaram ontem um acordo de dispensa mútua de visto, que elevou para 94 o número de países que fazem essa concessão a titulares do passaporte da RAEM. O acordo foi assinado pela Secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan, e o embaixador da Sérvia na China, Miomir Udovicki.

local

ANALISADAS TENDÊNCIAS DO TRÁFICO HUMANO. Pessoal da “linha da frente” das várias forças da área da segurança, IAS e Serviços de Saúde e representantes de diversas associações participaram num workshop sobre as tendências do tráfico humano. A iniciativa pertenceu à Comissão responsável pelo acompanhamento deste fenómeno e à Escola Superior das Forças de Segurança de Macau.

EXIGIDOS 3.100 EMPREGOS PARA LOCAIS ATÉ 31 DE MARÇO

Sands com quota para importar 2.500 O Governo revelou que a Sands China foi autorizada a contratar 2.500 trabalhadores não residentes entre Agosto de 2011 e Fevereiro deste ano, mas exigiu à empresa o recrutamento de 3.100 locais até ao final de Março. A operadora, que acaba de concluir mais uma feira de recrutamento, não revela quantos locais necessita ainda de contratar, mas já garantiu ter dado emprego a mais de 5.000 residentes no ano passado helder almeida viviana chan

O

Gabinete para os Recursos Humanos (GRH) do Executivo da RAEM anunciou que a Sands China foi autorizada a contratar 2.500 trabalhadores não residentes para exercerem funções nos complexos Venetian Macau e Sands Cotai Central, este com abertura prevista para o próximo mês de Abril. Segundo o GRH, a quota para a importação de mão-de-obra era válida para o período compreendido entre Agosto de 2011 e Fevereiro de 2012 e envolvia uma contrapartida: o recrutamento de 3.100 residentes locais até 31 de Março do corrente ano. Contactados pelo JTM, tanto o Gabinete como a Sands China escusaramse a indicar dados sobre o número de trabalhadores locais e não residentes que foram entretanto contratados pela subconcessionária do jogo, tendo o GRH

Sands China procura garantir mão-de-obra suficiente para o seu novo complexo no COTAI

confirmado apenas que esse processo já decorre desde o ano transacto. No domingo, no primeiro de dois dias de mais uma feira de recrutamento promovida pela Sands China, o CEO da empresa, Edward Tracy admitiu que as expectativas apontavam para a contratação de mais cerca de 500 trabalhadores residentes, mas não adiantou mais pormenores. Por outro lado, em comunicado, a Sands China assegurou que, só no último

ano, contratou mais de 5.000 residentes e promoveu mais de um milhar. Porém, a operadora também não especificou quantos se inseriram no compromisso estabelecido com o Governo aquando da atribuição da nova quota para a importação de 2.500 não residentes. Em Dezembro, e na sequência de sete feiras de recrutamento de pessoal, direccionadas para residentes de Macau, garantiu que tinha apresentado um total de 2.910 ofertas de emprego desde Julho,

sem adiantar quantos contratos laborais foram efectivamente firmados. Segundo a subsidiária do grupo Las Vegas Sands, as acções de recrutamento atraíram mais de 9.800 candidatos e espelham um esforço “permanente” para dar prioridade aos trabalhadores residentes, uma posição que, aliás, vai ao encontro das exigências agora reiteradas pelo GRH. Além de manifestar a sua intransigência na defesa dos direitos dos trabalhadores locais, o GRH aproveitou ainda para advertir que está muito atento às iniciativas de recrutamentos da empresa. GALAXY NÃO RECEIA FUGA DE TRABALHADORES. Por sua vez, o presidente e director de operações Michael Mecca da Galaxy Entertainment, não mostra receio quanto a uma eventual “fuga” de trabalhadores da empresa que dirige para o novo empreendimento Sands Cotai Central. “Os nossos trabalhadores são do mais leais que há, não temos receio de nada”, afirmou ontem ao JTM. Michael Mecca referiu ainda que a chegada de novas operadoras ao COTAI “é bem-vinda” demonstrando não ter receio de que a Galaxy seja afectada. Na semana passada, os “croupiers” da Sands mostraram-se desagradados com a oferta salarial, na ordem das 20 mil patacas, que a empresa estava a fazer para captar novos trabalhadores. A “fuga” de trabalhadores entre as várias operadores é uma situação já usual sempre que um novo hotel/casino abre portas.

Casinos garantiram 83,5% das receitas públicas em 2011

SJM INABALÁVEL NO TOPO DAS RECEITAS DE FEVEREIRO

Jogo completa 12 meses acima dos 20 mil milhões Os casinos de Macau vão fechar as contas de Fevereiro com novo registo de receitas brutas superiores a 20 mil milhões de patacas, o que sucederá pelo 12º mês consecutivo. Ao que apurou o JTM, no mês mais curto do ano as receitas vão ser inferiores às de Janeiro, mas voltarão ainda assim a assinalar uma subida homóloga de dois dígitos. A SJM continua tranquila na liderança do mercado sérgio terra

E

mbora o ciclo de sucessivos recordes mensais das receitas brutas do jogo tenha parado em Outubro do ano passado, quando a facturação totalizou 26,8 mil milhões de patacas, os casinos continuam a dar sinais de vitalidade, num contexto de natural abrandamento das taxas de crescimento uma vez que os elevados valores atingidos em 2011 condicionam as comparações homólogas. E, nesta nova realidade, Fevereiro não será excepção, mesmo estando em causa o mês com menos dias do ano. Segundo apurou o JTM junto de fontes do sector, as receitas brutas dos jogos de fortuna ou azar deverão ultrapassar os 23 mil milhões de patacas no cômputo geral de Fevereiro, um registo inferior aos 25 mil milhões apurados em Janeiro mas que, ainda assim, representa o 12º mês consecutivo acima da “barreira” dos 20 mil milhões. Até segunda-feira, o total das receitas brutas já rondava os 21,5 mil milhões de patacas, mas não incluía ainda os dividendos das máquinas de jogo, cuja contabilização não é feita diariamente. Uma fonte contactada pelo JTM admitiu que as receitas de Fevereiro poderão representar um acréscimo na ordem dos 19%, comparativamente ao mesmo período de 2011. Nesse aspecto, o jogo também mantém a tendência dos últimos dois anos, período em que as taxas de crescimento incluíram sempre dois dígitos. De resto, impor-

SJM não viu liderança ameaçada em Fevereiro

ta sublinhar que desde Junho de 2009 que as receitas dos casinos não sofrem qualquer quebra face ao mês homólogo do ano anterior. SJM FIRME NO TOPO. Os dados consultados pelo JTM indicam ainda que, até segunda-feira, a Sociedade de Jogos de Macau (SJM) continuava a liderar o “ranking” mensal das receitas das operadoras, com uma quota próxima dos 28,5%, depois de ter conseguido 27,5% em Janeiro. Na segunda posição permanecia a Sands China, com cerca de 18,7% do total das receitas brutas e mais 1,5 pontos percentuais do que a Galaxy. Em Janeiro, as duas empresas absorveram praticamente a mesma “fatia” do mercado (18,5%). A segunda metade da tabela não sofreu alterações face a Janeiro, voltando a ser liderada pela Melco Crown (13,5%), seguida da Wynn Macau (um pouco acima dos 12,5%) e da MGM Macau (cerca de 9,5%).

Os impostos directos sobre as receitas dos casinos de Macau contribuíram com 83,5% da receita pública de 112.721,4 milhões de patacas apurada em 2011. Dados provisórios da execução orçamental de 2011 indicam que as receitas totais da administração subiram 41,5% até 112.721,4 milhões de patacas, que as receitas correntes atingiram os 112.604,2 milhões e que os impostos directos sobre o sector do jogo, no valor de 35% da receita bruta, foram de 94.112,2 milhões. No capítulo da despesa, apesar do aumento de 29,7% face a 2010, a administração gastou apenas 48.976,6 milhões de patacas com as despesas correntes a subirem para 38.341,1 milhões e os investimentos a registarem o seu valor mais alto de sempre com mais 79,6% contra 2010 para um total de 8.943,2 milhões. As despesas públicas representaram 52% das verbas arrecadadas com os impostos directos sobre o jogo. Entre receitas e despesas, Macau encerrou as contas de 2011 com um saldo positivo de 63.744,8 milhões de patacas, dinheiro suficiente para fazer face às despesas de 2012 caso estas fossem superiores na mesma percentagem registada entre 2010 e 2011.

jornal tribuna de macau quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 pág 03


(...) “A expressão ‘matérias do âmbito da AL’ é mais abrangente [do que ‘normas jurídicas’] e não vai justificar mais poderes. Vamos manter esta forma mais simples. Se a proposta não for aprovada então faremos as alterações” (...) – Vasco Fong

antes da ordem do dia COOPERAÇÃO. Macau deve

assumir a formação dos quadros necessários para manter as relações entre a China e os países de Língua Portuguesa, defendeu Sio Chi Wai. Segundo este deputado, “as várias universidades e instituições de formação devem organizar cursos especializados na área do turismo, comércio, Direito, línguas e gestão, de forma a acelerar a formação de talentos”.

ACIDENTES DE TRABALHO. Mak

Soi Kun chamou a atenção para os acidentes fatais com operários da construção civil que têm ocorrido e perguntou onde está o cartão de segurança e saúde ocupacional publicitado há meses. Exemplificou com a Sands, para referir que há obras que “transmitem grande qualidade” mas onde depois ocorrem acidentes mortais.

PASSADEIRAS. Mais uma vez, o

desrespeito dos condutores pelas passadeiras voltou a ser tema na Assembleia Legislativa. Mak Soi Kun, alertando para o aumento de mortes de peões, pede que os erviços competentes usem equipamentos informáticos que monitorizem o trânsito. Reclama ainda estudos para organizar melhor as passagens de peões e as estradas.

PORNOGRAFIA. Referindo-se a

casos recentes de jovens detidos por abuso sexual, Mak Soi Kun acredita que os jovens são influenciados negativamente pela pornografia. Desta forma, pede o reforço das campanhas contra websites pornográficos e mais educação sexual.

PEDREIRA. É um exemplo

clássico, segundo Au Kam San, de “tráfico de influências e de concessão de terrenos ao desbarato”. Segundo este deputado, o local em Coloane onde estão agora a ser construídas habitações públicas, e que era uma pedreira, só mostra que as regras do jogo foram “previamente combinadas”

ENSINO SUPERIOR. Ho Sio Kam

reclama a urgência na elaboração de um novo regime de ensino superior e defende que seja aumentada a liberdade para a criação de cursos, permitindo a autonomia jurídica das instituições.

TELECOMUNICAÇÕES. Para o

deputado Lee Chong Cheng, o Executivo está empenhado em “ajudar a CTM e manter o seu monopólio”. Quer que o recente “apagão” seja investigado por “especialistas do exterior”.

local

(...) “Fixação de prazos para concluir os inquéritos do CCAC, “não revela apenas o respeito pela dignidade e valores humanos, mas também pelos alicerces da civilização” (...) – Parecer da 1ª Comissão Permanente da AL

QUESTÕES JURÍDICAS LEVARAM cinco DEPUTADOS À ABSTENÇÃO

CCAC com prazos para inquéritos O Hemiciclo aprovou ontem as alterações à lei orgânica do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC), organismo que passa a estar obrigado a cumprir prazos para a conclusão dos inquéritos. Cinco deputados abstiveramse na aprovação do diploma, já depois de Cheang Chi Keong ter levantado a discussão no âmbito das competências do CCAC fátima almeida

M

ais de seis meses depois da aprovação na generalidade, o Hemiciclo deu luz verde para a publicação às alterações da lei orgânica do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC). A 1ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa (AL) considerou cumpridos os objectivos do diploma que, pela primeira vez, vai instituir prazos para a conclusão dos inquéritos, uma das ausências mais criticadas e reclamadas numa legislação que vigora há mais de dez anos. Três alíneas do articulado acabaram por alongar um debate que terminaria com a abstenção de cinco deputados. Cheang Chi Keong esteve na linha da frente das intervenções, chegando a questionar se o CCAC não estaria a querer alargar os seus poderes. Isto porque, ao deputado suscitou dúvida o facto de que, quando se verificarem deficiências jurídicas que afectem os direitos, liberdades, garantias ou interesses jurídicos nas “matérias no âmbito da Assembleia Legislativa”, o CCAC deve limitar-se a informar por escrito o Chefe do Executivo. Neste contexto, o deputado sugeriu que, em vez de “matérias do âmbito da AL”, o diploma contemplasse “normas jurídicas”, mas embora Vasco Fong se tenha mostrado acessível às mudanças acabou por não se modificar uma vírgula. “A expressão ‘matérias’ é mais abrangente e não vai justificar mais poderes. Vamos manter esta forma mais simples. Se a proposta não for aprovada então faremos as alterações”, replicou o líder do CCAC, depois de o deputado Lee Chong Cheng também ter questionado as disposições abrangidas por aquele conceito. Cheang Chi Keong chegou a pedir a votação separada desta alínea, que impediu que o articulado fosse aprovado por unanimidade. Antes, Kwan Tsui, presidente da 1ª Comissão, esclareceu: “Entendemos que o Chefe do Executivo tem de ser informado e depois dar conhecimento à AL quando envolva matérias do seu âmbito”. A 1ª Comissão chegou a propor ao Executivo que o CCAC incorporasse nas suas competências a possibilidade de formular sugestões ao Hemiciclo de alterações às leis, mas tal sugestão não foi aceite. No parecer pode ler-se: sem “prejuízo do CCAC responder perante o Chefe do Executivo nos termos preconizados pela Lei Básica, entendeu-se que

pág 04 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau

nos casos em que são detectadas possíveis deficiências nas normas jurídicas, nomeadamente nas que afectem os direitos, liberdade, garantias e interesses legítimos das pessoas deveria o CCAC formular recomendações ou sugestões à AL para sua alteração, revogação ou para elaboração de novas normas jurídicas”. No entanto, a Comissão foi informada que “de momento não seria adequado efectuar tais alterações”. ENTRE OS DIREITOS HUMANOS. Na perspectiva da deputada, as alterações à lei orgânica do CCAC vão permitir clarificar as atribuições do CCAC no âmbito do combate à corrupção, e as suas atribuições. O CCAC também terá de obedecer a prazos para concluir os inquéritos, ficando obrigado a respeitar o mesmo período concedido ao Ministério Público. Ou seja o organismo terá de encerrar os inquéritos por arquivamento ou dedução de acusação no prazo máximo de oito meses ou de seis meses para casos em que há arguidos presos. A indefinição de um prazo chegou a motivar uma petição à AL a solicitar que o Hemiciclo se pronunciasse sobre a constitucionalidade de um sistema que possibilitava a uma pessoa ter o peso de ser arguido eternamente. A mudança aconteceu agora e a 1ª Comissão deixou patente no parecer que tal “não revela apenas o respeito pela dignidade e valores humanos, mas também pelos alicerces da civilização”, considerando por isso urgente a sua aplicação. O articulado vem ainda simplificar a forma de divulgação do relatório anual das actividades do CCAC, publicado em Março, ao possibilitar duas formas de divulgação: no Boletim Oficial (BO) e com recursos a meios informáticos. Uma formulação que também levou os deputados a intervir durante a ordem do dia. Cheang Chi Keong lançou de novo a discussão. Mas Vasco Fong explicou. “Depois de um debate chegámos ao consenso de também aplicar

através da internet”. Gabriel Tong refutou. “Segundo o texto, parece que o CCAC pode escolher”, disse sugerindo uma clarificação da redacção. O comissário voltou a referir que a publicação em BO é obrigatória e Kwan Tsui Hang deu conta do que foi analisado na especialidade. “Discutimos muito esta questão, o Governo tinha boa fé para economizar recursos e facilitar o acesso e por isso propôs a publicação através da Internet para o substituir o BO, mas a Comissão alertou que a publicação em BO é um acto legal”, pelo que, no final, foram acolhidas as duas opções, tal como já previa o articulado. O Hemiciclo só voltou a questionar o Governo aquando da votação no artigo dos deveres especiais do CCAC, um aditamento à lei. Cheang Chi Keong não deu descanso quando considerou que a alínea que define que o CCAC deve “actuar sem discriminação” é mais abrangente do que o consagrado no artigo n.º 25 da Lei Básica, uma vez que contempla, por exemplo, a orientação sexual e idade. “A Lei Básica não é um conjunto fechado. No Direito internacional também há normas semelhantes. É uma questão da evolução do tempos”, rematou Vasco Vong, apoiado por Au Kam San e Kwan Tsui Hang. Apesar das críticas, o diploma está pronto para vigorar, algo que acontecerá no dia seguinte ao da sua publicação. A 1ª Comissão, considerou que este diploma que visa articular-se com a Lei de Prevenção e Repressão da Corrupção no Sector Privado, em vigor desde 2010, “solidifica a vertente da provedoria de justiça”, que funciona sob a tutela do CCAC, uma vez que este organismo tem competência para exercer essa função. Isto depois da AL ter proposto que a provedoria chegasse a funcionar como uma entidade independente. A sugestão ainda mereceu a reflexão do Governo, mas dado o contexto de Macau, considerou-se que o modelo actual era “adequado”.


(...) “O que tenho ouvido é que Macau não deve copiar os modelos do estrangeiro, pelas suas especificidades, e agora vem falar de Portugal. Já não estamos sob a administração portuguesa” (...) – Au Kam San

local

(...) “Vai funcionar um sistema de supervisão hierárquica e teremos ainda a fiscalização que fica a cargo de órgãos independentes como o Comissariado Contra a Corrupção” (...) - Cheong Kuoc Vá

DEPUTADOS APROVARAM SISTEMA DE VIDEOVIGILÂNCIA MAS TEMEM POSSÍVEIS ABUSOS

antes da ordem do dia

Câmaras à vista desarmada Já está decidido: o sistema de videovigilância passará a ser instalado pelas forças de segurança após autorização do Chefe do Executivo mediante parecer vinculativo do Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais. Além de imagens serão recolhidos sons em casos “especiais”, que poderão vir a constituir prova em tribunal. O regime jurídico de videovigilância em espaços públicos foi aprovado ontem, mas mereceu contestação sobretudo no que diz respeito à captação de vozes

E A FELICIDADE? Os resultados

estão à vista e Chang Meng Kam questiona: “O vestuário, a alimentação, o alojamento e os transportes são necessidades primárias, se os residentes sentem dificuldades em fazer face a estes encargos, como é que podem ser felizes?”. O deputado instou o Governo a reflectir sobre a relação entre o desenvolvimento económico e a satisfação dos cidadãos. Isto porque, apesar da riqueza de Macau continuam a faltar, por exemplo, condições ao nível dos cuidados de saúde e um sistema de justiça eficaz.

fátima almeida

A

s câmaras de videovigilância vão ser uma realidade em Macau. Apesar de não ter sido fácil encontrar um equilíbrio entre a segurança pública e a salvaguarda da privacidade, a Assembleia Legislativa aprovou ontem o regime jurídico de videovigilância com três votos contra da Associação Novo Macau e uma abstenção de Fong Chi Keong. Os deputados manifestaram-se sobretudo quando chegou a hora de votar a norma que proíbe a captação de sons, excepto em situações de calamidade ou catástrofe natural e casos atentatórios da segurança da RAEM ou do Estado. O Secretário para a Segurança reiterou que o diploma teve por base “uma intenção legislativa rigorosa”, muito mais restritiva do que a aplicada para estes casos, em Portugal, já que eliminou por exemplo a utilização de câmaras móveis, mas Au Kam San não se compadeceu com as explicações. “O que tenho ouvido é que Macau não deve copiar os modelos do estrangeiro, pelas suas especificidades, e agora vem falar de Portugal. Já não estamos sob a administração portuguesa”, criticou o deputado, mesmo depois de Cheong Kuoc Vá ter notado que o sistema legal da RAEM tem por base o Direito português. Quem abriu a discussão foi o seu colega de bancada Paul Chan Wai Chi, que pediu ao Governo para esclarecer o porquê de ter sido aditado que a captação de som seria permitida em “situação de calamidade ou de catástrofe natural” ou “em situação atentatória de segurança da RAEM ou do Estado”. O deputado disse temer que esta cláusula funcione como pressão sobre “policiais da linha da frente que sem experiência poderiam cometer abusos”. Na versão original estava apenas contemplado que a captação de sons se deveria efectuar em situações “de elevado risco”, mas a assessoria do Governo explicou que este casos foram especificados a pedido da 3ª Comissão da Assembleia Legislativa, que analisou o documento na especialidade. PROMETE-SE FISCALIZAÇÃO, AU KAM SAM QUER COMISSÃO. Para aliviar as preocupações com o abuso do tratamento de dados, o Secretário prometeu “reforçar a fiscalização e a instrução” dos agentes. “Vai funcionar um sistema de supervisão hierárquica e teremos ainda a fiscalização que fica a cargo de órgãos independentes como o Comissariado Contra a Corrupção”, disse Cheong Kuoc Vá, depois de o deputado Mak Soi Kun ter também apelado a uma clarificação das normas

PRINCÍPIO DA JUSTIÇA. Como para éticas que os profissionais vão ter de seguir e questionado se há pessoal suficiente para realizar a fiscalização. Au Kam San voltou ao ataque quando foram colocados à votação os artigos no âmbito da autorização para a instalação do sistema de videovigilância, referindo que há falta de “regulação”. Em causa estava o facto de ser o Chefe do Executivo a autorizar a montagem das câmaras mediante parecer vinculativo emitido pelo Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais (GPDP) após o pedido das forças de segurança pública. Cheong Kuok Vá voltou a assegurar que “a proposta foi elaborada com cautela” e que o parecer do GPDP é obrigatório, notando que a escolha do local para instalação do equipamento não pode ser arbitrária. Por sua vez, a assessoria da tutela de Cheong Kuoc Vá voltou a ser clara, ao notar que terá de ser justificada a escolha do local, bem como considerado o princípio da necessidade e se a segurança se sobrepõe ao direito à privacidade. Porém, o deputado da Novo Macau insistiu nesta questão ao ponto de pedir a participação da sociedade no processo de decisão sobre os espaços onde serão instaladas as câmaras. “Pelo menos tem de haver um mecanismo que conte com a participação de residentes. Talvez um órgão com estatuto de comissão”, propôs Au Kam San. O Governo explicou ainda que estas disposições legais vão entrar em coordenação com a Lei de Protecção de Dados Pessoas, uma legislação de carácter geral que já prevê o uso de sistema de videovigilância para captação, tratamento e difusão de sons e imagens. Recorde-se que a nova lei define já os espaços que poderão ser considerados para a instalação deste sistema de videovigilância, ao considerar como alvos locais públicos, edifícios classificados, espaços em que exista risco de ocorrência de crime, como postos fronteiriços e ou instalações portuárias e ferroviárias QUEM NÃO QUER SER FILMADO ESTÁ AVISADO. Durante a discussão na especialidade houve sugestões que o Governo foi acolhendo como a revisão de dois em dois anos da localização das câmaras e as eventuais situações de abuso. Ainda que tenha ficado patente que o “risco de invasão dos limites de privacidade cresce” com este sistema, a 3ª Comissão considerou que esta regulamentação confere aos “órgãos policiais o necessário suporte legal e enquadramento para a utilização das câmaras”, ten-

do em vista, “conseguir o equilíbrio entre o combate à criminalidade e a protecção dos direitos fundamentais dos cidadãos”. No debate durante a ordem do dia, a deputada Ho Sio Kam levantou ainda a questão sobre o conteúdo dos avisos, que a lei obriga a fixar nos locais onde forem instaladas câmaras de videovigilância. Assim, os cidadãos terão oportunidade de saber quando estão a ser filmados. Além da simbologia, o dístico terá de conter informação em português, chinês e até em inglês sempre que se justificar. Desde que o diploma foi aprovado na generalidade a 27 de Julho do ano passado, foi expresso o receio de os dados recolhidos caírem em mãos erradas, mas a lei contempla um regime sancionatório. Os operadores dos dados estarão obrigados ao dever de sigilo profissional, sob pena de procedimento disciplinar ou criminal. Uma sanção que se aplica mesmo depois do término das suas funções. Os dados captados passam a constituir prova em processo penal ou contravencional nas diferentes fases processuais e nas infracções de trânsito. Assim, a força ou o serviço de segurança deve elaborar um auto de notícia no mais curto prazo possível, para que seja remetido juntamente com o suporte de imagens e sons ao Ministério Público ou entidade competente em função da natureza do crime praticado ou prosseguir a tramitação processual penal, na qualidade de órgão de polícia criminal. Na altura em que foi assinado o parecer, o presidente da 3ª Comissão referiu que tal norma não entra em contradição com o Código de Processo Penal, e que se as imagens e sons não pudessem ser utilizados como prova em tribunal estaríamos a fechar uma porta ao combate à criminalidade. Apesar de o Hemiciclo ter aprovado o diploma registaram-se declarações de voto de Ng Kuok Cheong, Au Kam San, Paul Chan Wai Chi e Ung Choi Kun. O trio da Novo Macau quis deixar patente que, embora concorde como o ponto de partida da legislação, não aceita as normas de captação de som tal como foram definidas e espera que no futuro se “tenha presente o equilíbrio entre o interesse público e salvaguarda da privacidade, prevenindo situações de abuso”. Já Ung Choi Kun quis sublinhar que é exigido às forças de segurança ter por base a protecção dos dados pessoais bem como remeter os pedidos de instalação das câmaras tendo em mente o combate à criminalidade. O diploma entrará em vigor 30 dias depois da data da sua publicação.

Lau Veng Seng o problema reside no “excesso de comodidade”, o deputado alerta para os benefícios da concorrência. Neste sentido, salienta que o Governo deve rever as suas políticas, nomeadamente sobre os recursos humanos, “para permitir aos cidadãos concorrerem com justiça” na luta pelos seus resultados. Insta ainda o Executivo a realizar mais colóquios internacionais para Macau abrir horizontes.

MAIS QUADROS BILINGUES.

Face ao crescimento das trocas comerciais entre a China e os países lusófonos e tendo em mente que Macau pode beneficiar como plataforma, Sio Chi Wai apelou ao Governo para assumir a formação de quadros bilingues bem como para importar talentos especializados nesta área. Para o deputado, a RAEM deve ainda aproveitar a oportunidade de desenvolver o negócio das PME’s na Ilha da Montanha.

ATRAIR TALENTOS. Kwan Tsui Hang defendeu a revisão e aperfeiçoamento da política de fixação de residência. Tendo por base os resultados dos Censos, a deputada considera que o Governo deve planear o futuro contemplando “maneiras de atrair mais pessoas qualificadas que possam contribuir para aumentar a competitividade e elevar a qualidade da população”, bem como promover medidas para a “rápida integração dos imigrantes na comunidade”. REVER INDEMNIZAÇÃO. Lam

Heong Sang mostrou-se preocupado com a possibilidade de os trabalhadores estarem a receber uma indemnização inferior à que merecem, pelo que apelou ao Governo para rever o limite indemnizatório, já que não o fez quando esteve em discussão a proposta de lei das relações laborais. O deputado não considera justo que o montante máximo base usado para o cálculo se mantenha nas 14.000 patacas.

jornal tribuna de macau quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 pág 05


ILEGAIS DECORAVAM APARTAMENTO. Dois homens, residentes do Continente Chinês, foram detidos por alegadamente estarem a trabalhar sem autorização no território. Os indivíduos terão sido contratados por outro homem para fazerem trabalhos de decoração num apartamento.

Breves Acidente laboral causou morte de operário na Taipa Morreu mais um operário da construção, vítima de um acidente numa zona de construção na Taipa, perto do Aeroporto de Macau. Segundo a TDM, a vítima, residente de Macau de 55 anos de idade, chegou ontem à tarde ao hospital em estado muito grave, vindo a falecer pouco tempo depois. O acidente ocorreu na zona de escavação de uma montanha perto do Aeroporto Internacional de Macau. O sistema de equilíbrio do guindaste terá falhado, causando a queda da grua do topo da montanha sem que o trabalhador tivesse hipóteses de escapar. As causas do acidente estão ainda a ser averiguadas.

Tarifas dos táxis podem subir apenas em Junho As autoridades ainda estão a estudar as duas propostas apresentadas pelo sector dos táxis sobre a alteração das tarifas, disse o chefe do Departamento de Gestão de Tráfego da DSAT, Lo Seng Chi, prevendo que a decisão final poderá ser tomada apenas em Junho. O mesmo responsável reiterou que o organismo terá em consideração as opiniões do sector mas também da população. Uma fonte do sector contactada pelo JTM afirmou, no entanto, que os taxistas já terão aceite a proposta preliminar apresentada pelo Governo, que preconiza somente uma subida de duas patacas no preço da bandeirada. Por isso, os taxistas ainda acreditam que a revisão das tarifas possa ser aprovada até à época da Páscoa, como foi indicado inicialmente.

pág 06 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau

local

BURLOU EX-COLEGA. Uma mulher foi detida por alegadamente ter burlado um ex-colega de trabalho, pedindo-lhe dólares de Hong Kong para trocar por renminbis dado que tinha trazia pessoas da China Continental para jogar nos casinos e precisava dos câmbios. Conseguiu 35 mil dólares emprestados mas nunca devolveu o montante, tendo a vítima denunciado o caso à polícia.

SUSPEITO TERÁ AMEAÇADO VENDEDORA E AGENTE DA AUTORIDADE

Queria comprar peixe... mas distribuiu “fruta” Uma altercação no mercado Iao Hon levou um homem a ameaçar um agente com uma faca, agarrando ainda pelo pescoço a vendedora de peixe, tudo porque estava cansado de esperar para que fosse atendido PEDRO ANDRÉ SANTOS

U

m homem queria comprar peixe mas fartou-se de esperar para ser atendido, de tal forma que começou aos berros com a vendedora, chegando mesmo a apertar-lhe o pescoço e agredi-la, segundo disseram as autoridades. O caso ocorreu no mercado Iao Hon e podia ter tido repercussões mais graves, não tivesse chegado um agente da polícia. A situação parecia que não ia melhorar dado que o suspeito alegadamente pegou numa faca e ameaçou a polícia, e quando parecia que estava mais calmo ainda foi

Apartamento com “arsenal” de droga Uma denúncia levou as autoridades a encontrarem um verdadeiro arsenal de droga num apartamento situado na Avenida da Amizade. Lá dentro encontraram um homem e uma mulher da China Continental que tinham guardado no quarto 32,43 gramas de “ketamina”, 2,39 gramas de “ice”, 0,35 gramas de marijuana, 0,39 gramas de ecstasy e 3,69 gramas de “magu”, uma combinação de metanfetaminas com cafeína.

Suspeito não gostou de esperar pelo peixe

empurrar o agente. O indivíduo, residente de Macau de 54 anos, acabou por ser detido com o auxílio de mais agentes policiais por ofensas e distúrbios. BURLÃO ENTREGOU-SE À POLÍCIA. Outro caso relevado pelas autoridades deu conta de um homem que se entregou à polícia por estar ilegal no território, querendo regressar à China Continental. Só que o caso tinha outras circunstâncias mais relevantes dado que o indivíduo tinha um mandato de captura por suspeita de envolvimento numa burla a uma loja de penhores no início de 2011. Na ocasião, três homens receberam 30 mil dólares de Hong Kong após penhorarem um relógio, que mais tarde se descobriu ser falso. Foi iniciada uma perseguição aos indivíduos, tendo um sido capturado em Julho de 2011. Nessa altura terá fornecido informações preciosas às autoridades que levaram à identificação dos outros dois. Um foi agora detido enquanto que o outro continua a monte.


DETIDO POR ROUBAR GEL. Um residente de Macau foi detido por alegadamente ter roubado um frasco de gel num supermercado perto da Igreja de S. Lourenço. O furto foi denunciado pelo alarme do estabelecimento, levando o segurança a deter o suspeito, de apenas 19 anos, que ainda tentou fugir.

local

DERROCADA DE PEDRAS. Parte de uma parede divisória com cerca de dois metros de altura, localizada na Travessa da Palanchica, sofreu ontem uma pequena derrocada de pedras, num incidente que não causou feridos. As pedras acabaram por cair nas escadas contíguas à parede. O caso já foi comunicado à DSSOPT.

INFRA-ESTRUTURA ATINGIU VALOR RECORDE DE RECEITAS EM 2011

Aeroporto “já perdeu o que tinha a perder” As estatísticas de visitantes ao território já justificam mais voos directos, no entender da CAM, mas não existe actualmente capacidade para satisfazer tais pretensões, apesar da vontade de aumentar o tráfego e as companhias aéreas. Apesar de tudo, o Aeroporto de Macau registando em 2011 um recorde de receitas de três mil milhões de patacas pedro andré santos

A

vontade de aumentar o movimento do Aeroporto de Macau existe, mas Hong Kong acaba por refrear os ânimos numa eventual aposta no território por parte de operadores de outros países ou regiões. No entanto, as perspectivas para 2011 são positivas, esperando-se uma recuperação face aos últimos anos. “Existem perspectivas de aumentarmos o tráfego. Pensamos que já perdemos o que já tínhamos a perder em relação aos voos directos, aquilo que é o mercado dos voos de transferência de Taiwan para a China. E embora o tráfego dos outros destinos tenha crescido sempre, tem aumentado bastante menos do que aquilo que tem sido a perca de passageiros em transferência de Taiwan. Portanto, o resultado final tem sido sempre nós perdermos passageiros desde 2007. Julgamos que isso acabou em 2011, e que a partir de 2012 vamos voltar a recuperar”, disse ao JTM António Rato, à margem do jantar de Primavera com a imprensa, ontem promovido pela CAM. O responsável da CAM sublinhou, contudo, que essa recuperação dependerá sempre “do que a Air Macau for capaz de fazer para aumentar o seu próprio tráfego”, bem como “a capacidade de termos voos e aviões a partir daqui e a possibilidade de atrair novas companhias para voar

CAM ofereceu ontem um jantar de Primavera aos “media”

para Macau”. As estatísticas do número de visitantes só por si já justificavam a existência de mais voos directos, no entender do conselheiro da CAM, mas não existe capacidade actualmente para concretizar essas intenções. “Nós temos mercado. É só olharmos para as estatísticas de visitantes de Macau para verificar que há um conjunto de visitantes que justificaria ter bastantes voos directos, como a Índia, Indonésia, Vietname ou Austrália, e nós não temos a capacidade de os satisfazer. Temos a sorte da proximidade de Hong Kong que permite que o turismo de Macau continue a crescer”, salientou ao JTM. No entanto, a questão das companhias é um pouco mais complicada dada a proximidade à antiga colónia britânica. “Quando falamos com as companhias dos outros países o dilema é que quando voam para este mercado a primeira opção é Hong Kong, e é muito difícil de convencê-las que o mercado que está a crescer mais é o de Macau. Não podem abandonar o de Hong Kong e não lhes passa pela cabeça ter uma estação em Hong Kong e outra em Ma-

cau”, lamentou António Rato. AEROPORTO BATE RECORDE DE RECEITAS. 2011 acabou por ser um ano bastante positivo para o Aeroporto de Macau, registando uma receita total de três mil milhões de patacas, enquanto que a CAM registou uma receita de 660 milhões. Fora do âmbito aeronáutico as receitas representaram 52% do total do Aeroporto de Macau. Em relação ao fluxo de passageiros registou-se um aumento nos dois primeiros meses de 2012, com um crescimento de 10%, enquanto que o movimento de aeronaves cresceu 5%, em relação ao período homólogo de 2011. O tráfego da China Continental registou também um crescimento de 38%, enquanto que as rotas para o Sudeste Asiático assinalaram um avanço de 2%. O maior crescimento foi registado no tráfego de passageiros em trânsito, com um acréscimo homólogo de 84%. Este ano o Aeroporto de Macau irá concentrar-se sobretudo no desenvolvimento do mercado local, promovendo mais alternativas de voos de grande escala com partida do território.

jornal tribuna de macau quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 pág 07


NICK NAPLES DEIXA A MELCO CROWN. Nick Naples deixou o cargo de director das operações da Melco Crown nas actividades extra-jogo, anunciou a empresa, acrescentando que a mudança visa melhorar a eficácia da estrutura organizativa. Ted Chan, até agora responsável pelas operações de jogo, passa a acumular a área até agora liderada por Naples.

VOX POPuli

local

DUPLA PROMOÇÃO NA SANDS CHINA. A Sands China designou Melina Leong – profissional há vários anos na empresa - para o cargo de vice-presidente para as relações públicas e assuntos comunitários. A empresa decidiu ainda promover Jacqueline Wu, entregando-lhe a vice-presidência do departamento de eventos e projectos especiais do Sands Cotai Central.

RITA SANTOS GARANTE QUE HÁ INTERESSE POR MAIS PRODUTOS PORTUGUESES

“Há mais para conhecer além do vinho e azeite” Empresários da China, RAEM e Hong Kong participam no Salão agro-alimentar em Lisboa com a intenção de descobrir novos produtos portugueses, disse Rita Santos, secretária-geral adjunta do Fórum Macau, convicta de que o interesse dos importadores não se limita ao vinho e azeite

O

“Alojamentos estão muito concentrados na gama alta” -Antes desta visita, já tinha ouvido falar de Macau? -Sim. No meu país, há algumas séries de televisão que foram filmadas em Macau. Além disso, tinha ouvido falar do “resort” Venetian, que é espectacular. -Qual é a sua primeira impressão sobre esta cidade? -Macau é uma cidade muito bonita e com muitos turistas. Parece que o estilo moderno e antigo cruzam-se aqui. Por um lado, há edifícios mais modernos, moda, comida e lojas e, por outro, temos os locais do património mundial, o que mostra a riqueza cultural da cidade. Penso que um dia voltarei a visitar Macau. -Do que gosta mais? -De quase de tudo. É uma cidade bastante bonita por ter uma mistura das arquitecturas oriental e ocidental. Da parte ocidental, tem igrejas muito bonitas e antigas. Além disso, a calçada portuguesa já se tornou numa marca desta cidade. No que se refere à cultura oriental, os templos são muito especiais, porque têm estilos diferentes e muitos cheiros de incensos. Também é muito interessante ver os turistas e vendedores ao longo da rua que dá acesso às Ruínas de São Paulo. -E o que aprecia menos? -Gosto muito de viajar como “backpacker” (de mochila às costas), mas nesse aspecto, os alojamentos em Macau estão muito concentrados na gama alta. Por isso, acho que o turismo de Macau não é para os jovens, porque não temos a mesma capacidade financeira das pessoas que trabalham há algum tempo. Gostaria muito de encontrar algumas instalações turísticas mais baratas. Por outro lado, penso que há demasiados visitantes em Macau e é muito difícil andar nas zonas turísticas. V.C.

pág 08 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau

Rita Santos com o ministro da Economia de Portugal e o secretário de Estado das Comunidades na abertura do SISAB

Wen Jiabao para que se aposte nos países de língua portuguesa e sublinhou que “a China incentiva os empresários a saírem do seu país para poder constituir parcerias”. Entre as áreas mais apetecíveis para os investidores, em Portugal, encontram-se o imobiliário “com preços convidativos” em comparação com os preços de Hong Kong, Macau e Cantão, bem como as energias renováveis, exemplificou. A responsável do Fórum destacou ainda o papel de Macau como “uma porta aberta aos empresários de Portugal”, que beneficiam da vantagem de uma língua comum. JTM/Lusa

ADMITE RODOLFO FAUSTINO APESAR DE SUBIDA EM JANEIRO

Visitantes portugueses não devem crescer em 2012

A RAEM não deverá registar este ano um crescimento no número de visitantes oriundos de Portugal, reconheceu o coordenador do Turismo de Macau em Lisboa

O

número de turistas portugueses em Macau voltou a crescer ligeiramente em Janeiro, mas Rodolfo Faustino não acredita que esse registo venha a transformar-se numa tendência geral em 2012. “Felizmente para nós, o mercado português tem-se comportado muito bem. Terminámos o ano de 2011 com uma pequena descida no número de visitantes mas, neste ano de 2012, os números de Janeiro já apresentam um pequeno crescimento”, disse o coordenador do Turismo de Macau em Portugal em declarações ao “site” Turisver.com. À margem de um jantar de Primavera que o Turismo de Macau ofereceu à comunicação social de Portugal, Rodolfo Faustino ressalvou, porém, que a subida em Janeiro deveu-se sobretudo ao Ano Novo Chinês, cujas comemorações funcionaram como um atractivo extra para os portugueses. Numa antevisão geral para 2012, Rodolfo Faustino disse que não espera um crescimento no número de visitantes portugueses em

FOTO ARQUIVO

aries (Turista da Coreia do Sul)

vinho é uma das produções portuguesas mais bem conhecidas na China, mas os empresários chineses acreditam que há mercado para outros produtos e aproveitaram o Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas (SISAB) para descobrir “novidades”. A secretária-geral adjunta do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau), Rita Santos, garantiu à Lusa que “há interesse” na importação de produtos portugueses. “Antigamente, [os empresários portugueses] só bebiam vinho francês, do Chile e da Austrália, mas como cada vez que eu faço actividades [de promoção] no interior da China, em Cantão, Xangai, Pequim, levo sempre vinho português, eles conseguem comprovar que, além de ser barato, tem um sabor que muitos deles acham superior aos vinhos da França”, afirmou. O passo seguinte é “tentar convencê-los a não comprar azeite espanhol” e “ver outros produtos alimentares” que possam ser promovidos “no grande mercado da China” porque “há mais para conhecer além do vinho e do azeite”. Rita Santos, que é responsável por uma delegação que integra mais de vinte empresários chineses de várias províncias, lembrou o apelo do Primeiro-Ministro

Macau, embora não preveja também “um decréscimo muito grande”. “Atendendo às circunstâncias e ao momento que estamos a viver, terminar 2012 como terminámos 2011 será muito bom”, disse. No ano passado, Macau recebeu mais de 12 mil turistas portugueses, um número que é visto

como positivo. “O comportamento do mercado português foi muito razoável. No ano passado, em termos absolutos, o número de portugueses que visitaram Macau ultrapassou os 12 mil. É um número pequeno mas que também é bom porque Macau é um destino bastante distante”, considerou o mesmo responsável.


ANDRÉ COUTO VOLTA A CORRER NO JAPÃO. O piloto de Macau André Couto, juntamente com o colega Andrea Caldarelli, vai voltar a correr no Japão e num Lexus, agora na prova Super GT 2012 (categoria GT 500), que decorre entre 31 de Março e 1 de Abril.

local

DA TV AMERICANA PARA O MGM MACAU. Leland Grant, cantor e concorrente da segunda época do concurso “The Voice”, muito popular na TV americana, está agora a actuar no Lion’s Bar do MGM Macau. Grant é o vocalista principal da banda Perfect World Entertainment que promete animar as noites do bar até 11 de Março.

Margem das Águas, técnica mista, 240x126 cm, obra de 1996

INAUGURAÇÃO DE EXPOSIÇÃO DE PINTURA DE MIO FANG PEI

Numa tela cabem Ocidente e Oriente O artista residente em Macau desde 1982, é o precursor do Novo Orientalismo, arte na qual o ocidente e o oriente se fundem numa harmonia de cores. Segundo diz, os portugueses sempre perceberam a sua obra helder almeida

H

á três anos que a Casa de Portugal procurava um espaço que pudesse reunir as condições ideais para juntar num mesmo espaço as obras de arte do pintor chinês, residente em Macau, Mio Pang Fei. Demorou mas chegou-se a bom porto. Na inauguração, ontem, no Galaxy, a presidente da Casa de Portugal defendeu até que “não é possível pensar num museu de arte contemporânea [no território] sem peças do Mio Pang Fei”. A mistura de elementos presentes na pintura ocidental com elementos orientais é uma das imagens de marca de Mio, que foi o primeiro a falar em “Novo Orientalismo”. O artista explica do que se trata. “Há vinte anos, numa entrevista, pediram-me para categorizar o meu trabalho e eu acabei por falar em Novo Orientalismo. Mais tarde escrevi um artigo a explicá-lo. Acredito que tanto o ocidente, como o oriente são importantes. Por isso estudei para com olhos do ocidente poder ver a arte do oriente e transformá-la”. Este foi o caminho que escolheu, imune a tendências e opiniões. “Há muitas pessoas que agora aprendem sobre a arte ocidental e esquecem a oriental, porque sentem que a China ficou para trás. Não acho isto correcto. Mas depois há as outras que defendem acima de tudo a arte chinesa e repelem a arte ocidental contemporânea, cujas ideias não compreendem”. O autor pega num lado e no outro e segue em frente. Segundo explicou ao Canal Macau, os portugueses sempre gostaram da sua obra, “porque a percebiam”. “Alguns dos artistas chineses não conseguem mudar a sua percepção e sentem dificuldade em entender a minha obra.

Mio Fang Pei ladeado da mulher e da filha, Cristina, junto da qual está o neto, Afonso

O artista e Amélia António, da Casa de Portugal que organizou a exposição

Mas os portugueses percebem-nas desde sempre”. Lembra-se até que, “pouco

depois de ter chegado a Macau, os portugueses que queriam ver a minha obra

iam ter comigo ao estúdio e levavam intérprete”. LUSOFONIA JÁ CORRE NO SANGUE DA FAMÍLIA. Mio Pang Fei está no território desde 1982. Não fala português mas a lusofonia já corre no sangue da família. Cristina é a filha, também pintora (estudou três anos na Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual) e exprime-se num português perceptível. E o neto, Afonso, já fala com fluência. A exposição é “um marco na família”, explica Cristina, que também gostava de ver os trabalhos do pai expostos num futuro museu de arte contemporânea em Macau. Segundo explica Amélia António, não é fácil encontrar “assim numa exposição individual, para ser vista como deve ser. Há exposições colectivas, como o Salão de Outono, mas já nem me lembro de quando foi a última [de Mio]”. Chamando a atenção para a simplicidade da sua apreciação – “não sou crítica de arte”, avisa, Amélia António oferece um pequeno roteiro do que se pode esperar desta exposição. “É um trabalho muito impressivo, que nos mostra várias fases do trabalho dele. Há paredes que variam, o que tem que ver com a mudança ao longo dos anos, pela qual todos os pintores passam. É uma pintura que parece quase abstracta, mas que se olharmos com atenção percebemos que há formas por baixo dela, que transparecem debaixo e que parece que saem do papel para a tinta”. Sobre a própria exposição, Mio Pang Fei explica que “não tem um tema” e que apenas selecionou alguns trabalhos passados. “É uma pena a colecção não estar completa mas tivemos de deixar coisas para trás por causa do tamanho da sala”. Esta não é uma questão menor até porque umas das características que salta logo à vista é a monumentalidade da obra do artista. Nascido em Xangai em 1936, Mio Fang Pei veio para Macau em busca de liberdade para criar. Encontrou-a e ficou até agora. Já recebeu a medalha de mérito cultural do Governo de Macau e é professor (convidado) na Academia de Belas Artes da Universidade de Xangai.

jornal tribuna de macau quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 pág 09


PEDRO PROENÇA APITA O “CLÁSSICO”. O árbitro Pedro Proença vai apit “clássico” da Luz entre Benfica e FC Porto, principal jogo da 21ª jorn liga portuguesa de futebol agendado para sexta-feira (04:15 de sáb Macau). A noticia foi avançada pela Renascença, antes de o conse arbitragem divulgar as nomeações para os jogos da próxima ronda. temporada, o árbitro lisboeta já apitou o jogo entre Sporting e FC Po

FUTEBOL PORTUGUÊS EM POLVOROSA

Madail antevê O ex-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) Gilberto Madail admitiu ontem que a proximidade do jogo da seleção portuguesa na Polónia e do “clássico” seja “inédita”, antevendo que, em ambos os casos, ocorram “bons jogos”

S

empre que havia jogos da selecção nacional havia este tipo de problemas, ou porque havia um jogo posterior da ‘Champions’ ou um ‘derby’ mais tarde. Agora, passadas praticamente 24 horas, penso que é a primeira vez, mas acontece por conveniência dos clubes, que podiam jogar no sábado, mas a conveniência de um clube particularmente impediu que o jogo fosse

Mais de 90 mil qui

Compromissos internacionais das respectivas selec antes do duelo da Luz sérgio pires

D

ezoito craques dos rivais vão dar mais de duas voltas ao mundo, percorrendo no total perto de 90 mil quilómetros – em viagens de ida e volta –, para estarem presentes nos compromissos das respectivas selecções na noite de quartafeira, 48 horas antes do duelo pela liderança da Liga entre Benfica e FC Porto. A odisseia dos internacionais começou domingo, com viagens e concentrações nas selecções, e termina na noite de sexta-feira, na Luz, com um jogo particular na quartafeira pelo meio. Ou seja, cinco dias frenéticos, com vários jogadores a correrem mundo. Se é um facto que jogos com intervalos

de descanso mu em termos de rec quando a estes se comparativo do d mais lesado por das. Há cinco p da Luz em amb 48 horas antes p os dragões acaba indisponíveis na co – dez contra o a deslocações s os portistas vão quilómetros em v atletas do clube d o campeão das d guez. O prodígio mais do que 24 h

Nunca abandone o seu animal de estimação * Contacto da Anima: 63018939 (KIKO) * Ajude-nos a Ajudá-los pág 10

quarta-feira, 29 de feve


tar o nada da bado em elho de . Esta orto.

desporto

MORREU O “MAGRIÇO” JAIME GRAÇA. O ex-futebolista português Jaime Graça faleceu ontem, vítima de doença prolongada, no Hospital dos Lusíadas, em Lisboa, revelou à Lusa fonte próxima da família. Antigo futebolista do Benfica e Vitória de Setúbal, Jaime Graça, internado há cerca de uma semana, vestiu por 36 vezes a camisola da selecção, entre 1965 e 1972. Pelo Benfica, Jaime Graça conquistou sete títulos nacionais e cinco taças de Portugal. Em 1986, foi um dos adjuntos de José Torres, também já falecido, no Mundial do México de 1986.

ê bons jogos, na Polónia e na Luz antecipado. Mas, não há-de ser nada, há-de haver um bom jogo aqui e um bom jogo no ‘clássico’”, afirmou Gilberto Madail, em Varsóvia. O antigo líder federativo reiterou que a “controvérsia” ocorre porque está em causa um “clássico”, entre FC Porto e Benfica, da 21.ª jornada da Liga portuguesa. “Os calendários são feitos em Maio ou Abril e já estava previsto este jogo da selecção. Se, depois, o sorteio não tem dado o Benfica-FC Porto e não tem havido alteração da data, isto passava sem qualquer tipo de controvérsia. O importante é que quarta-feira não haja jogadores lesionados e que estejam em condições para representarem bem os seus clubes”, salientou. Gilberto Madail avaliou positivamente o desempenho da nova direcção federativa, liderada por Fernando Gomes, por “terem uma ideia concreta” do que deve

ser “mantido e melhorado e o que tem de ser alterado”, exemplificando com o caso dos quadros competitivos. O ex-presidente da FPF elogiou ainda a “chamada” dos ex-internacionais João Vieira Pinto e Humberto Coelho, que também foi seleccionador da equipa das “quinas”, para a estrutura da selecção principal. “A estrutura funcionou bem durante estes anos todos, mas é muito melhor ter pessoas muito mais perto dos jogadores, que possam até antever problemas que surjam com os jogadores e os possam resolver. Mas, por vezes, esses problemas acontecem e não têm solução. Mesmo que tivéssemos um acompanhante por cada um dos jogadores essas situações não se resolveriam”, concluiu. Selecção contínua optimista com o jogo em Varsóvia

JTM/Lusa

ilómetros antes do grande clássico

3 perguntas a...

cções obrigam jogadores do FC Porto a viajar o dobro das horas dos rivais encarnados, 48 horas

uito curtos não são o ideal cuperação física, pior ainda e juntam longas viagens. No desgaste físico, o FC Porto é esta sobreposição de agenpotenciais titulares do jogo bas as equipas que jogarão pelas suas selecções, porém, am por ter mais jogadores a preparação para o clássioito do Benfica – e sujeitos substancialmente maiores: percorrer perto de 59 mil viagens, quase o dobro dos da Luz. E neste campeonato deslocações é James Rodrío do FC Porto terá pouco horas para descansar antes

ereiro de 2012 jornal tribuna de macau

do clássico. Tudo porque José Pekerman, o novo seleccionador da Colômbia, não abdicou de o ver em acção no particular frente ao México em Miami (Estados Unidos), à 1.00 de quinta-feira (21 horas na RAEM). James vai assim percorrer mais de 14 mil quilómetros de avião, entre ida e volta e respectivas escalas, antes de se apresentar às ordens de Vítor Pereira para o clássico. Uma longa jornada, que também será percorrida, em moldes mais curtos, pelo portista Djalma (11 mil quilómetros de ida e volta a Angola para defrontar a Guiné- Equatorial), seguido por uma longa lista de craques em viagem. Os futebolistas da selecção nacional (Rolando e Moutinho, do lado do FC Porto, e Eduardo e Nélson Oliveira, do lado do Benfica) têm uma deslocação mais curta, a

Varsóvia, para defrontarem a Polónia, bem como os restantes craques de Benfica e FC Porto, que jogarão em solo europeu, mesmo no caso de Brasil e Argentina, que disputarão os seus jogos na Suíça. À margem deste corre-corre ficaram ainda assim algumas peças importantes do clássico. É o caso do goleador encarnado Cardozo, que foi poupado a duas viagens de mais de 12 horas de avião (17 mil quilómetros, ida e volta) ao seu país para defrontar o Chile. Já o portista Alvaro Pereira escapou ao jogo do Uruguai na Roménia por estar castigado, enquanto os também portistas Danilo (Brasil), Varela (Portugal) e Mangala (França sub- 21) estão lesionados e portanto fora de combate para os jogos das selecções e também para o clássico. JTM/DN

José Soares*

Um jogador fatigado é mais propenso a lesões”

A

cha que o facto de o Benfica- FC Porto se disputar 48 horas depois dos particulares de seleções é um forte condicionante físico para os jogadores? -Sim, mas também acho que o condicionamento depende da distância que o jogador vai viajar e do facto de ir jogar a totalidade ou não de ambos os jogos. O pior cenário de todos em termos fisiológicos é um jogador fazer uma grande viagem e jogar os 90 minutos em ambas as partidas. Agora, em qualquer caso, haver dois jogos em 48 horas é uma situação esdrúxula, que vai causar grande desgaste aos jogadores. É indiscutível que não é a solução ideal. Por isso, os treinadores a criticam. -James Rodríguez, que vai fazer a viagem mais longa e descansará pouco mais de 24 horas, é um jogador que deverá ser poupado pelo treinador no jogo da Luz? -Depende, há jogadores que mancos jogam melhor do que outros com as duas pernas. Agora, do ponto de vista fisiológico, James será sem dúvida o jogador mais afectado deste lote de internacionais. Vai viajar para Ocidente, o que em termos de fuso horário provoca uma destabilização maior, e vai fazer uma viagem muito longa de ida e volta a Miami. É uma situação substancialmente pior do que a de Djalma, por exemplo, que vai fazer uma viagem também longa mas dentro de um fuso horário semelhante. -Este cenário, de longas viagens e jogos seguidos, pode potenciar mais facilmente lesões nos jogadores? -Sim, um jogador fatigado é mais propenso a lesões. *Fisiologista do desporto. Professor catedrático da Universidade do Porto. JTM/DN

pág 11


CHELSEA TEM 35 MILHÕES PARA HULK. Roman Abramovich estará disposto a abrir mão de mais 35 milhões de euros para contratar Hulk, do FC Porto. Além do avançado brasileiro, também Álvaro Pereira e João Mountinho foram elogiados por André VillasBoas, podendo estar na lista dos “blues”.

remates em portugal

Análise de Miguel Brandão*

“Campeonato está relançado” (...) “É importante dizer que o campeonato está relançado. O Porto aproximou-se do Benfica, apesar de achar que o Benfica está a jogar melhor, mas o campeonato está longe de estar decidido. Vai vencer quem fizer o campeonato mais regular. O Sporting de Braga poderá ter uma palavra a dizer ainda... o Sporting não me parece que consiga ir além do quarto lugar” (...) (...) “Tem sido um campeonato a dois, entre o Porto e o Benfica, e acho que o próximo jogo entre os dois, na sexta-feira, poderá deixar as coisas mais claras. O Benfica está a jogar melhor mas pode não ser o suficiente. Para o ‘dérbi’ aposto num empate mas se houver um vencedor pode vir a dar uma indicação sobre quem dará um passo em frente para a conquista do título. O Benfica e o Porto não descolam da frente, e quem vencer pode ser o principal candidato, as vitórias são sempre moralizadoras” (...) (...) “Acho que tem havido alguma arrogância táctica por parte de Jorge Jesus na escolha do “onze”, é muito difícil manter uma constância de jogo e vitórias, mas acho que mesmo assim é o Benfica que está a praticar o melhor futebol. Não tenho dúvidas que o Sporting de Braga pode intrometer-se na luta, acho que está na corrida. Ainda tem que jogar com todos, por isso o Porto e o Benfica que se acautelem. É também uma questão de regularidade. Não sei se o Braga terá estofo para aguentar o ritmo até ao final, mas categoria já mostrou que tem. O Sporting não acredito que chegue à Liga dos Campeões. O Sá Pinto conseguiu despertar a equipa mas falta consistência e sobretudo regularidade. O Sporting já perdeu muitos pontos, ainda vai perder mais, vamos ver se consegue manter o quarto lugar...” (...) (...) “Sobre descidas é também difícil de dizer, há uma grande luta na tabela, julgo que as equipas com mais dificuldades são a União de Leiria, o Paços de Ferreira, o Vitória de Setúbal e talvez o Beira-Mar também, mas é difícil de dizer. Face à diferença de pontos, vai ser muito equilibrado “ (...) * Jornalista da Rádio Macau

desporto

BENFICA DE OLHO EM YACOB. O interesse do Benfica em Claudio Yacob, médio argentino, ainda existe, depois de negociações no Verão passado, e pode agora ser reforçado com o facto de o jogador ter rescindido o contrato que o ligava ao Racing Avellaneda.

LIGA PORTUGUESA

Braga vence dérbi minhoto e ameaça liderança A equipa de Leonardo Jardim goleou por 4-0 e está a três pontos dos líderes FC Porto e Benfica. Lima é o melhor marcador do campeonato josé pedro gomes

F

C Porto e Benfica que se cuidem. Na noite de segunda-feira, o outsider Sporting Braga entrou definitivamente na luta pelo título nacional, e com o triunfo obtido, frente ao eterno rival Vitória de Guimarães, já está a morder os ‘ calcanhares’ ao duo da frente, agora com apenas três pontos de desvantagem, esperando que águias ou dragões tropecem no clássico de sextafeira. Mas não é só na análise à pontuação da tabela da Liga que se pode afirmar que os bracarenses têm hipóteses reais de chegar ao título. Quem assistiu ao dérbi minhoto facilmente constatou que a equipa de Leonardo Jardim tem um futebol ambicioso e consistente colectivamente, provando que a recente eliminação na Liga Europa não foi mais que um percalço de uma época em crescendo. O Vitória de Guimarães, um dos candidatos aos lugares europeus, foi vulgarizado por um adversário que desde cedo puxou dos galões para con-

Hugo Viana e Elderson festejam o primeiro golo do Sp. Braga

trolar a partida, vincando o ascendente com o golo de Elderson, logo aos 4 mi-

nutos, após livre de Hugo Viana. Ainda a recuperar do revês inicial, o Vitória parecia hipnotizado pelas transições dos locais, e acabou por sofrer o segundo, ainda antes dos vinte minutos, novamente com Hugo Viana em destaque, desta vez a assistir Custódio. Com dois golos de desvantagem, a estratégia dos vimaranenses viria a ruir quando, pouco depois da meia- hora, Freire foi expulso por uma alegada pisadela a Hugo Viana. Confortável no resultado e no jogo, o Sp. Braga dominava a seu bel-prazer, e só nos descontos do primeiro sentiu um calafrio, quando Douglão salvou em cima da linha um remate de Toscano. A segunda parte foi tirada a papel químico da etapa inicial, com um Sp. Braga dominador, e um Vitória de Guimarães a jogar com mais coração do que razão. O futebol dos arsenalistas contagiava os adeptos locais, fazendo sobressair os condimentos do dérbi regional – que decorreu sem incidentes – e que os golos de Lima de grande penalidade (ultrapassou Cardozo na lista dos melhores marcadores) e Ukra já nos últimos dez minutos, inflamaram o entusiasmo que se vive em Braga. JTM/DN

Marca “Lin” foi registada por empresa chinesa Produtora de material desportivo fez o registo em Julho de 2010. ‘ Nike’ assinou contrato com o jogador-sensação há dois anos madalena esteves

A

ntes dos Newyork Knicks terem apostado em Jeremy Lin, no início deste mês, já uma empresa chinesa tinha feito uma aposta no americano filho de taiwaneses em Julho de 2010 quando registou uma marca com o nome do actual jogador-sensação da Liga Norte-americana de Basquetebol Profissional (NBA), noticiou a agência Reuters. A Wuxi Risheng Sports Utility Co., que produz milhões de bolas de basquetebol, voleibol e futebol anualmente, registou a marca com uma variação do nome do jogador: Lin Shuhao (em carateres chineses) Jeremy S. H. L. (iniciais do nome chinês do basquetebolista). O registo, aprovado em Agosto, custou à empresa apenas 710 dólares e está a provocar dores de cabeça quer ao basquetebolista dos Knicks quer à Nike que em 2010 assinou um contrato com Lin válido por três anos. Na sequência do seu êxito, Lin registou a marca Linsanity (Loucura de Lin), palavra criada pelos seus adeptos. A Risheng está no mesmo ramo de negócio da Nike – comercialização de aparelhos e material desportivo – e ambas podem usar o nome de Lin. No fim de semana do All-Star Game, a Nike pôs à venda no seu site uns ténis inspirados em Lin e em breve vai lançar uma linha de roupa. Lin, que é formado em Economia pela Universidade de Havard, tem um salário anual de 800 mil dólares, mas segundo a edição online da revista Forbes Sportsmoney , o basquetebolista vale 15 milhões de dólares. A defesa dos direitos comerciais do jogador poderá ir parar aos tribunais. O registo

pág 12 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau

de marcas associadas a celebridades na China não afecta só Lin: um dos visados foi Michael Jordan, dono dos Charlotte Bobcats. JTM/DN


XANGAI ACOLHE EXPOSIÇÃO DE ALEXANDRE FARTO. Xangai vai acolher no final de Março a primeira exposição na Ásia do artista português Alexandre Farto, “a nova estrela em ascensão da arte contemporânea”, anunciou a galeria internacional Magda Danysz.

actual

DIA DE GREVE GERAL NA ÍNDIA. Milhões de indianos cumpriram ontem um dia de greve geral, respondendo ao apelo de uma frente unida de sindicatos para exigir do Governo o reforço do direito ao trabalho e a criação do salário mínimo.

EUA

Romney aposta tudo no seu Michigan natal Se perder as primárias de hoje, Mitt Romney arrisca a não obter a nomeação republicana

Q

CHINA

Presidente do Banco Mundial contestado por académico

U

m contestatário chinês das políticas do Banco Mundial interrompeu ontem uma conferência de imprensa do presidente Robert Zoellick em Pequim, evidenciando a polémica causada pelas últimas recomendações da instituição sobre o “aprofundamento das reformas económicas” na China. “O relatório do banco não trará qualquer benefício à economia e ao povo da China. Não temos nenhuma razão para aceitar o seu veneno”, disse o contestatário, que se identificou com “um académico independente” e pediu desculpa por interromper o presidente do Banco Mundial, relatou a agência Associated Press. “Depois de arruinarem a China, arruinarão o resto mundo”, acrescentou. Zoellick apresentou na segunda-feira em Pequim um estudo elaborado pelo Banco Mundial e um Centro de Investigação do governo chinês que considera “insustentável” o actual modelo de crescimento económico da China e defende, nomeadamente, o “redimensionamento” do sector estatal. “As empresas estatais não de-

vem ser privatizadas”, proclamou o contestatário num folheto que distribuiu antes de ser retirado da sala pelo pessoal do Banco e que tinha por título “Banco Mundial, levem o vosso veneno e voltem para os Estados Unidos”. O presidente do Banco Mundial comentou que o estudo, intitulado “China 2030”, provocou “um intenso debate”, salientando que esse é “o objectivo de qualquer bom relatório de investigação”. “Alguns dos interesses instalados na actual estrutura resistirão (às reformas)? Suspeito que sim. Mas os interesses da liderança chinesa são os de todo o povo chinês e não de grupos específicos”, disse Zoellick. Na segunda-feira, numa conferência em que interveio também o ministro chinês das Finanças, Xie Xuren, o presidente do Banco Mundial, exortou a China a “reformar” a sua economia, afirmando que o país “atingiu um ponto de viragem”. “Chegou a altura de estar à frente dos acontecimentos e adoptar grandes mudanças nas economias mundial e nacional”, afirmou. JTM/Lusa

uando os eleitores do Arizona e do Michigan votarem nas primárias republicanas (resultados na manhã de hoje na RAEM) estarão em jogo 59 delegados ao Colégio Eleitoral (a quem cabe decidir quem será o próximo inquilino da Casa Branca). Este é o maior número de delegados em disputa num só dia desde o início do processo de escolha do nomeado do partido para as presidenciais de 6 de Novembro. Talvez por isso Mitt Romney e Rick Santorum não tenham poupado esforços para vencer esta etapa e chegar em vantagem à superterçafeira 6 de Março. Favorito das sondagens – que a nível nacional lhe dão 31% das intenções de votos, contra 29% para Santorum –, Romney tem uma dupla boa razão para vencer no Michigan. Em primeiro lugar, o grande número de eleitores mórmons, a sua religião, existentes no Arizona. Em segundo o facto de o Michigan ser o estado que o viu nascer há 64 anos e onde o seu pai foi governador. “Tenciono ganhar”, garantiu o milionário à FOXNEWS. Afinal, uma derrota pode acabar com as suas hipóteses de conquistar a nomeação. Nas últimas semanas, as sondagens revelaram a ascensão de Santorum, um ex-senador ultraconservador que mui-

tos republicanos vêem como alternativa credível ao mais moderado Romney. Depois de uma vitória ao retardador no Iowa (Romney fora dado como vencedor, antes de os resultados finais revelarem que Santorum tivera mais votos), o ex-senador marcou um ponto de viragem na sua campanha com a tripla vitória de 7 de Fevereiro no Missuri, Colorado e Minesota. Mas um desempenho pouco feliz no debate desta semana no Arizona colocou-o de novo em queda nas sondagens, com o último estudo do site Real Clear Politics a dar-lhe 36% das intenções de voto, dois pontos atrás de Romney. Longe estão o libertário Ron Paul, com 11%, e o ex- presidente da Câmara dos Representantes Newt Gingrich, com 10%. No Arizona, Santorum está a 13 pontos de distância do favorito Romney. Durante a semana, tanto Romney como Santorum escolheram Detroit para fazerem campanha, apostando num discurso virado para a economia, no berço da indústria automóvel americana. E a gafe da semana ficou a cargo de Romney, que, ao afirmar que a mulher “conduz dois Cadillacs”, provou mais uma vez estar desligado das preocupações dos americanos comuns, ainda a braços com a crise económica.

Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes

Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO PARA “OBRA DE MELHORAMENTO DAS INSTALAÇÕES ELECTROMECÂNICAS DA PASSAGEM SUPERIOR PARA PEÕES NA RUA DO CAMPO”

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE “MANUTENÇÃO DA ILUMINAÇÃO DECORATIVA DA PONTE SAI VAN (07/2012 A 06/2014)”

1. Entidade que põe a obra a concurso: Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. 2. Modalidade de concurso: Concurso Público. 3. Local de execução da obra: Rua do Campo, Macau. 4. Objecto da Empreitada: Melhoramento das instalações electromecânicas da passagem superior para peões. 5. Prazo máximo de execução: 180 dias (cento e oitenta dias). 6. Prazo de validade das propostas: o prazo de validade das propostas é de noventa dias, a contar da data do Acto Público do Concurso, prorrogável, nos termos previstos no Programa de Concurso. 7. Tipo de empreitada: a empreitada é por Série de Preços. 8. Caução provisória: $90.000,00 (noventa mil patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro, garantia bancária ou seguro-caução aprovado nos termos legais. 9. Caução definitiva: 5% do preço total da adjudicação (das importâncias que o empreiteiro tiver a receber, em cada um dos pagamentos parciais são deduzidos 5% para garantia do contrato, para reforço da caução definitiva a prestar). 10. Preço Base: não há. 11. Condições de Admissão: Serão admitidos como concorrentes as entidades inscritas na DSSOPT para execução de obras, bem como as que à data do concurso, tenham requerido a sua inscrição / renovação, neste último caso a admissão é condicionada ao deferimento do pedido de inscrição / renovação. 12. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Local: Secção de Atendimento e Expediente Geral da DSSOPT, sita na Estrada de D. Maria II, nº 33, R/C, Macau; Dia e hora limite: dia 26 de Março de 2012 (segunda-feira), até às 12:00 horas. 13. Local, dia e hora do acto público: Local: Sala de reunião da DSSOPT, sita na Estrada de D. Maria II, nº 33, 17º andar, Macau; Dia e hora: dia 27 de Março de 2012 (terça-feira), pelas 9:30 horas. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público de abertura de propostas para os efeitos previstos no artigo 80º do Decreto-Lei n.º 74/99/M, e para esclarecer as eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados no concurso. 14. Local, hora e preço para obtenção da cópia e exame do processo: Local: Departamento de Infraestruturas da DSSOPT, sita na Estrada de D. Maria II, nº 33, 16º andar, Macau; Hora: horário de expediente (Das 9:00 às 12:45 horas e das 14:30 às 17:00 horas) Na Secção de Contabilidade da DSSOPT, poderão ser solicitadas cópias do processo de concurso ao preço de $240,00 (duzentas e quarenta patacas). 15. Critérios de apreciação de propostas e respectivos factores de ponderação: - Preço razoável 60%; - Plano de trabalhos 10%; - Experiência e qualidade em obras 18%; - Integridade e honestidade 12%. 16. Junção de esclarecimentos: Os concorrentes poderão comparecer no Departamento de Infraestruturas da DSSOPT, sita na Estrada de D. Maria II, nº 33, 16º andar, Macau, a partir de 9 de Março de 2012 (inclusivé) e até à data limite para a entrega das propostas, para tomar conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais. Macau, aos 23 de Fevereiro de 2012. O Director dos Serviços Jaime Roberto Carion

1. Entidade adjudicante e Serviço por onde corre o processo do concurso: Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. 2. Modalidade de concurso: concurso público. 3. Local da prestação de serviços: Ponte Sai Van e respectivas instalações. 4. Objecto da prestação de serviços: Gestão e manutenção da Iluminação Decorativa e do seu sistema eléctrico da Ponte Sai Van, efectuando serviços de emergência no caso de acidente e calamidade natural. 5. Período da prestação de serviços: De 1 de Julho de 2012 a 30 de Junho de 2014 (2 anos). 6. Prazo de validade das propostas: o prazo de validade das propostas é de noventa dias, a contar da data do Acto Público do Concurso, prorrogável nos termos previstos no Programa de Concurso. 7. Modo de retribuição ao adjudicatário: a prestação de serviço é por Preço Global e a substituição de peças avariadas é por Série de Preços. 8. Caução provisória: $40 000,00 (quarenta mil patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro ou garantia bancária. 9. Caução definitiva: 4% do preço total da adjudicação. 10. Preço Base: não há. 11. Condições de Admissão: 11.1 No objecto social dos empresários/empresas comerciais deve constar pelo menos o exercício de actividade de “Manutenção e reparação de instalações eléctricas”(Deve ser apresentado o registo comercial para a comprovação); 11.2 No caso de consórcio ou agrupamento de empresas, é necessário a todos os constituintes possuir o exercício de actividade de “Manutenção e reparação de instalações eléctricas” (Devem ser apresentados os registos comerciais para a comprovação). 12. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Local: Secção de Atendimento e Expediente Geral da DSSOPT, Estrada de D. Maria II, n.º 33, R/C; Dia e hora limite: dia 22 de Março de 2012 (quinta-feira) até às 12:00 horas. 13. Local, dia e hora do acto público: Local: sede da DSSOPT, Estrada de D. Maria II, n.º 33, 17º Andar, sala de reunião; Dia e hora: dia 23 de Março de 2012 (sexta-feira), pelas 9:30 horas. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público de abertura de propostas para os efeitos previstos no artigo 27º do D.L. 63/85/M, e para esclarecer as eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados no concurso. 14. Local, hora e preço para exame do processo e obtenção da cópia: Local: sede da DSSOPT, Estrada de D. Maria II, n.º 33, 17º Andar, Departamento de Edificações Públicas; Hora: horário de expediente. Na Secção de Contabilidade da DSSOPT poderão ser solicitadas cópias do processo de concurso ao preço de $125,00 (cento e vinte e cinco patacas), por exemplar. 15. Critérios de apreciação de propostas e respectivos factores de ponderação: - Preço: 55%. - Plano de trabalho: 13%. - Experiência de trabalhos de gestão e manutenção da mesma espécie ou semelhantes (na RAEM ou no exterior): 20%. - Integridade e honestidade: 7%. - Registo de mão-de-obra ilegal, utilização de trabalhadores em desvio de funções ou que exerçam funções em locais que não coincidam com os previamente autorizados ou atrazo de pagamento de sálarios: 5%. 16. Junção de esclarecimentos: Os concorrentes poderão comparecer no Departamento de Edificações Públicas da DSSOPT, Estrada de D. Maria II, n.º 33, 17º andar, a partir de 7 de Março de 2012 (inclusivé) até à data limite para a entrega das propostas, para tomar conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais. Macau, aos 23 de Fevereiro de 2012. O Director dos Serviços Jaime Roberto Carion

jornal tribuna de macau quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 pág 13


RAMOS HORTA CONDECORA PRESIDENTE DA FRETILIN. O Presidente timorense, José Ramos-Horta, condecorou com a Medalha de Mérito o presidente da Frente de Libertação do Timor-Leste Independente (Fretilin), Francisco Lu Olo Guterres, por ter contribuído para a paz e estabilidade do país. Francisco Lu Olo Guterres é o candidato apoiado pela Fretilin às eleições presidenciais.

13 MORTOS EM EXPLOSÃO EM FÁBRICA DE HEBEI. Pelo menos 13 pessoas morreram ontem e 43 ficaram feridas devido a uma explosão numa fábrica agroquímica perto da cidade de Shijiazhuang, capital da província de Hebei anunciou o governo chinês.

actual

PORTUGAL

Mais de metade das estruturas estratégicas estão vulneráveis Um estudo sobre 70 grandes empresas nacionais de vários sectores com infraestruturas críticas revela que só 47% consideram estar preparadas para responder aos riscos globais VALENTINA MARCELINO

M

ais de metade, 53%, das grandes empresas estratégicas portuguesas reconhecem que não estão bem preparadas para responder às grandes ameaças globais, como o terrorismo, os ciberataques e as catástrofes naturais, como os sismos. De acordo com um estudo a que o DN teve acesso, apenas 47% de 70 grandes empresas – que constituíram a amostra do inquérito efectuado pela consultora KPMG – dos sectores financeiro, energético, de telecomunicações e transportes, todas detentoras de infraestruturas críticas nacionais, consideram ser resilientes. Isto é, com capacidade para recuperar rapidamente a actividade após ter sido alvo da concretização de alguma das ameaças mais comuns na actualidade. Apesar de, ainda de acordo com o mesmo estudo, 90% das empresas reconhecerem que podem sofrer problemas operacionais graves com a interrupção da sua actividade, 44% destas entidades reconhecem não ter realizado exercícios (simulações) para testar os planos de contingência no último ano. A perspectiva optimista é de que a grande maioria (81%) já iniciou esses planos, designados no mundo empresarial como “programas de gestão e continuidade de negócio”. O sector financeiro é o mais avançado, como 100% das instituições aterem em curso estes pro-

O aeroporto internacional de Lisboa é uma das mais importantes instalações estratégicas

gramas. Desde 2007 que Portugal tem em curso um Plano Nacional de Protecção de Infraestruturas Críticas, mas ainda não passou da primeira das suas três fases. Foi apenas feita a identificação desses pontos sensíveis, cuja destruição pode pôr em causa o funcionamento de todo o País. Foram destacadas cerca de 270 instalações estratégicas públicas de privadas, e face, por exemplo ao risco sísmico, as conclusões foram alarmantes: 75% estão localizadas em zonas de elevada sismicidade. Em matéria de risco criminoso, a avaliação não foi muito melhor: perto de 60% apresentam vulnerabilidades de segurança a atentados criminosos.

Relativamente aos sismos, cujo impacto foi alvo de maior atenção da entidade que esteve a coordenar este levantamento, o Conselho Nacional de Planeamento Civil de Emergência (que vai ser integrado na Autoridade Nacional de Proteção Civil), grande parte destas infraestruturas apresentam, de um modo geral, vulnerabilidades estruturais significativas ou mesmo muito graves. Os peritos que trabalharam esta matéria reconhecem que a resposta destas instalações a um sismo constitui uma incógnita que é imperativo estudar, tanto mais que ao serem afectadas podem induzir perdas funcionais, económicas e sociais propagadas de grande dimensão. Na opinião de Cristina Alberto, especialista em planos de resiliência da consultora KPMG, que elaborou o estudo, “os Estado e as empresas têm de desenvolver mecanismos que permitam minimizar os impactos e responder rapidamente a qualquer eventualidade”. Esta perita salienta que “os investimentos em resiliência têm como contrapartida a redução dos custos de um incidente em termos financeiros e reputacionais, pela redução do tempo de interrupção do fornecimento dos produtos e serviços e pela redução do esforço financeiro a efectuar no momento de recuperação. Isto porque, neste caso, o investimento já teria sido anteriormente realizado em soluções de redundância”. Cristina Alberto entende que, “apesar do momento de crise económica que vivemos, é importante não perder esta perspectiva, uma vez que não investir em resiliência não é hoje uma opção face aos cenários de ameaças globais a que estamos sujeitos”. JTM/DN

ANÚNCIO Concurso Público N° 001/SZVJ/2012 “Prestação de Serviços de Arborização e Manutenção da Zona Sul de Macau”

29 de Fevereiro de 2012

Aviso Tendo por objectivo de melhorar os nossos serviços prestados aos clientes, informamos que, a partir do próximo dia 1 de Março de 2012 (Quinta-feira), a loja da CTM sito na Taipa passa a ter o seguinte horário de funcionamento: De Segunda a Domingo (incluindo feriados): das 11h00 às 20h00 Serviço de Pagamento de Contas: de Segunda a Sábado (Encerra aos Domingos e Feriados) Quanto ao horário de funcionamento das outras lojas da CTM, manter-se-ão inalterados. Agradecemos a atenção dispensada. Companhia de Telecomunicações de Macau S.A.R.L

Faz-se público que, por deliberação do Conselho de Administração do IACM, tomada em sessão de 21 de Dezembro de 2011, se acha aberto o concurso público para a “Prestação de Serviços de Arborização e Manutenção da Zona Sul de Macau” O Programa de Concurso e o Caderno de Encargos podem ser obtidos, durante os dias úteis e dentro do horário normal de expediente, no Núcleo de Expediente e Arquivo do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), sito na Avenida de Almeida Ribeiro n.º 163, r/c, Macau. O prazo para a entrega das propostas termina às 17:00 horas do dia 16 de Março de 2012. Os concorrentes devem entregar as propostas e os documentos no Núcleo de Expediente e Arquivo do IACM e prestar uma caução provisória no valor de MOP30.000,00 (trinta mil patacas). A caução provisória pode ser efectuada na Tesouraria da Divisão de Contabilidade e Assuntos Financeiros do IACM, sita no rés-do-chão do mesmo edifício, por depósito em dinheiro, garantia bancária ou cheque, em nome do “Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais”. O acto público de abertura das propostas realizar-se-á no Centro de Formação do IACM, sito na Avenida da Praia Grande, Edifício China Plaza, 6.º andar, pelas 10:00 horas do dia 20 de Março de 2012. O IACM realizará uma sessão de esclarecimento que terá lugar às 15:00 horas do dia 6 de Março de 2012 no Centro de Formação do IACM. Macau, aos 21 de Fevereiro de 2012. Presidente do Conselho de Administração Tam Wai Man www.iacm.gov.mo

pág 14 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau


ACUSADO DE PECULATO E FALSIFICAÇÃO. O Ministério Público de Portugal acusou o ex-comandante Nacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil, Paulo José Martins, dos crimes de peculato e de falsificação de documentos, divulgou ontem a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

actual

ACABOU ACAMPAMENTO DE INDIGNADOS EM LONDRES. Quatro meses após ter sido instalado, o acampamento dos indignados junto à Catedral de São Paulo, em Londres, foi desmantelado durante a noite de ontem. Houve 20 detidos.

PORTUGAL

PGR culpa juízes pelo insucesso Procurador-geral da República e procuradorageral de Lisboa entendem que só não há mais condenações porque os magistrados judiciais exigem provas em julgamento para além do razoável devido à falta de formação licínio lima

O

procurador-geral da República (PGR) responsabiliza os juízes pelas poucas condenações nos processos de corrupção e de crime económico-financeiro. Em relatório apresentado ao Parlamento sobre a execução da política criminal para 2009- 2011, a que o DN teve acesso, Fernando Pinto Monteiro defendeu que na fase de julgamento é dado “relevo a dúvidas muito para além do razoável”. Opinião partilhada pela procuradora-geral distrital de Lisboa ( PGDL), Francisca Van Dunem, para quem a falta de formação dos magistrados judiciais neste tipo de crimes os leva a “retrair-se na apreciação das provas”. Os juízes ouvidos pelo DN dizem que apenas aplicam a lei de acordo com as regras processuais.

A “guerra” entre as magistraturas foi aberta por Pinto Monteiro no relatório enviado ao Parlamento na passada quarta-feira, em que avalia a execução das prioridades da investigação criminal. O PGR considera que as absolvições, no âmbito do crime económico e da corrupção, “além de resultarem da dinâmica do próprio sistema processual (por exemplo, as declarações dos autos não podem, em regra, ser utilizadas no julgamento), fundam-se igualmente numa valoração da prova que, salvo melhor opinião, é permissiva, dando relevo a dúvidas muito para além do razoável”. O magistrado defende também que os juízes “não aplicam adequadamente os critérios de prova indirecta, indiciária ou por presunção”, sendo esta uma das causas do insucesso do combate ao crime económico. Mas também Franciscavan Dunem, responsável pela PGDL, por onde passa mais de um terço da criminalidade em Portugal, aponta o dedo aos magistrados judiciais. Em relatório sobre a actividade da PGDL em 2011, a magistrada indica pelo menos nove processos de crime económico que o Ministério Público investigou e acusou, mas que se encontram parados nos tribunais à espera de julgamento. Em declarações ao DN, a magistrada, na linha do PGR,

aponta a falta de formação dos juízes como a principal causa para o insucesso no combate ao crime económico-financeiro. “Há uma retracção na avaliação da prova que deriva dessa falta de formação”, disse. “Os juízes têm também de fazer a indagação dos factos para chegarem à descoberta da verdade, têm de fazer a análise da prova, mas quando se deparam com dificuldades não usam o que é comum usarse noutros processos, que é o recurso à prova indirecta, indiciária, por presunção. Como não se sentem à vontade para julgar, há uma retracção”, acrescentou. Contactado pelo DN, o presidente da Associação Sindical do Juízes Portugueses, António Martins, diz não entender as queixas do PGR. “Os juízes julgam esses processos como julgam os outros, com as regras que existem, com o código que temos e com as regras de valoração da prova que temos.” Também o antigo responsável pelo combate ao crime económico da Polícia Judiciária, o juiz Mouraz Lopes, admite que possa fazer falta formação aos magistrados, mas defendeu “ser preciso demonstrar que há uma relação causa-efeito entre a absolvição dos arguidos e a falta de formação”, disse ao DN. JTM/DN

Idosos sós, com direito a pulseira de socorro Projecto de Junta de Freguesia de Monção, com apoio da GNR, é gratuito e permite combater isolamento e ter mais segurança paulo julião

S

ão 15.00 e Maria de Fátima regressa do campo quando é surpreendida pela GNR à porta da casa. “É gente para vir ajudar a trabalhar?”, lá atira a mulher de 79 anos, por entre o receio e a admiração, mas também algum contentamento. “Afinal de contas não é todos os dias que recebemos visitas.” Em Merufe, Monção, Maria de Fátima Rodrigues vive sozinha,

mas está longe de ser caso único. “Uma vez entraram-me uns homens em casa e levaram-me o pote, a salamandra, que usava para me aquecer, só pelo ferro. Da outra apareceram com a cara tapada, de noite, mas acabaram por levar tanta pancada que nunca mais os vi. No dia seguinte era só sangue, cá fora”, recorda, orgulhosa, mas como que a fazer queixa aos militares da GNR, que tinha, desta vez, missão diferente. É que, só em Monção, os Serviços Sociais estimam que 300 idosos vivam sozinhos, sem apoio, como Maria de Fátima. Na aldeia de Merufe, só em 2011, dois idosos morreram em casa e foram encontrados dias depois, mas ninguém sabe se um apoio atempado poderia ter feito a

diferença. “Foi a pensar nesses casos que a junta decidiu pagar a instalação de um sistema de teleassistência para 20 idosos, os mais carenciados. Se com isto conseguirmos salvar pelo menos uma vida, já terá valido a pena”, admitiu o autarca de Merufe, enquanto tentava convencer Maria de Fátima a receber o sistema. “A minha vida é estar no campo, não é andar a mexer nessas coisas modernas”, retorquia a idosa, já na companhia da vizinha Glória, 10 anos mais nova, mas também a morar sozinha. “O que nos vale são os vizinhos. Mas se acontece alguma coisa e não os conseguimos chamar, não sei como seria”, lá admitem. Mas não são casos únicos, já que Már-

cio Alves acrescenta que na freguesia estão identificados pelos Serviços Sociais cerca de 40 casos de idosos, sozinhos ou casais, “que precisam de maior atenção”. No concelho de Monção funciona um serviço de teleassistência a idosos, promovido por instituições locais de solidariedade social e ligado directamente aos bombeiros, através de uma pulseira de socorro. Segundo os promotores do projecto, o objectivo passaria por ter já cerca de 50 equipamentos ligados, mas a “desconfiança” e “falta de informação” desta camada populacional só permitiu instalar 26 sistemas, num universo de 300 idosos que vivem sozinhos no concelho. JTM/DN

jornal tribuna de macau quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 pág 15


Dito

“É realmente muito, e muitíssimo diversificado, o interesse mundial pela lusofonia. Só não vê quem quer andar distraído”

opinião

Hélder Fernando in “Hoje Macau”

Há 20 anos DITOS DE CONFÚCIO

In “Jornal de Macau” e “Tribuna de Macau” 29/02/1992

PMF recebe lacha das oficinas navais

A lancha de fiscalização “Macau”, construída nas Oficinas Navais do Território, foi entregue à Polícia Marítima e Fiscal (PMF). Trata-se da primeira de uma encomenda de seis unidades, a construir nas Oficinas Navais e destinadas a substituir entre este ano e 1996, outras tantas lanchas de fiscalização da PMF. A “Macau” é uma lancha com 13,2 metros de comprimento, desloca 17 toneladas e pode atingir 17 nós de velocidade máxima. Os planos de substituição das antigas lanchas de 13 metros pelas actuais embarcações, prevê a entrega à PMF, em Maio deste ano, de uma segunda unidade - a “Taipa”. As restantes embarcações serão entregues à PMF até 1996. Entre as missões destinadas a estas lanchas, consta a patrulha e fiscalização marítima e aduaneira da navegação nas águas interiores e costeiras de Macau.

Correcção Por lapso, o artigo intitulado “Mais apoio ao ensino obrigatório”, publicado na nossa edição de segunda-feira, dia 27, referia que o acréscimo resultante do reforço do subsídio de escolaridade obrigatória poderia chegar aos 7,2%, quando na verdade esta percentagem refere-se ao incremento que a medida terá no orçamento da DSEJ. A partir do próximo ano lectivo, o Governo pretende aumentar o subsídio da escolaridade gratuita entre 6,1 e 6,9% consoante os diferentes graus de ensino. Pelo lapso pedimos desculpas aos visados e aos nossos leitores.

Confúcio e nós (II)

1

子曰:“不知言,無以知人也。” Zǐ yuē: bù zhī yán, wú yǐ zhī rén yǐ. O Mestre disse: “Quem não entende o sentido das palavras não pode compreender os seres humanos.” Os instrumentos de que dispomos para tentar compreender os seres humanos são as várias linguagens que estes utilizam e essencialmente as línguas que falam, condições da possibilidade do pensamento discursivo e de qualquer análise conceptual. Uma língua permite-nos reflectir sobre o que quer que seja, mas as suas palavras não são a expressão pura e simples de pensamentos claros e distintos, o seu sentido não corresponde necessariamente nem às ideias que evocam nem aos actos que sugerem, podem significar exactamente o contrário do que dizem e a sua relação com as atitudes e os comportamentos humanos é ambígua. Com o tempo, fonte da experiência humana, aprendemos a fazer a distinção entre o que é dito, a forma como o que é dito é dito, o pensamento que é suposto estar por trás do que é dito e a probabilidade do que é dito e supostamente pensado ser concretizado: 子曰:“論篤是與,君子者乎?色莊者乎?” Zǐ yuē: lùn dǔ shì yǔ, jūnzǐ zhě hū? sè zhuāng zhě hū? O Mestre disse: “Fala com determinação, é certo, mas é um espírito nobre ou simplesmente um fingidor?”

1 Tradução dos Ditos de Confúcio e comentários de Daniel J.L. Carlier, professor da Escola Luso-Chinesa Técnico-Profissional de Macau.

um ponto é tudo

Ferreira Fernandes

As ideias comandam os factos O

líder da oposição portuguesa publicou ontem no New York Times um texto de opinião. E, também ontem, ele foi distinguido em Lisboa com um doutoramento honoris causa. Falo, claro, de Paul Krugman, Nobel da Economia e porta- voz contra a austeridade. Em Lisboa, ele lembrou que há curas que matam. A austeridade pode ser necessária como uma sangria, mas insistindo nela depois

AVISO CONVOCATÓRIO ASSEMBLEIA GERAL BANCO COMERCIAL DE MACAU, S. A. É convocada a Assembleia Geral do Banco Comercial de Macau, S.A., registado sob o número 10458 (SO), que se realizará no dia 29 de Março de 2012, às 10:00 horas, na sede social, com a seguinte ordem de trabalhos: 1.

Daniel J.L. Carlier

Aprovação do Relatório, Balanço e Contas, referentes ao exercício findo em 2011 e distribuição de Resultados.

2. Eleição dos titulares do Conselho Fiscal para o ano de 2012. 3. Outros assuntos de interesse para a sociedade. Macau, 22 de Fevereiro de 2012

O Presidente da Assembleia Geral Leonel Alberto Alves

pág 16 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau

de o doente piorar, sangrando mais um bocadinho, o doente piora ainda mais... Nos últimos meses, há sábios que garantem que Portugal tem de sair do euro (ping) e não menos sábios que juram que não precisará de sair (pong), o que me basta para confirmar que a economia é um jogo que causa torcicolos. No artigo do New York Times, escrito para os americanos, Krugman diz que a crise europeia

Canadian Health Clinic

ICQ dental team is a group of dental specialists with internationally recognized qualifications. We provide all range of dental services: − Oral examination and radiology investigation − Restorative and Cosmetic Dentistry − Children Dentistry − Orthodontic Treatment − Oral and Dental implant Surgery – Endodontic Treatment − Periodontal Treatment − Emergency Treatment We are committed to deliver high quality dental services with personalized care. We ensure the highest level of infection control.

Website:www.icqoral.com

Consultation by appointment: Mon to Sat: 10:30am - 7:30pm Sun: 10:30am - 2:00pm Tue and public holidays: closed

Tel: 28373266 Fax: 28356483 Email: appoint@icqoral.com Avenida da Praia Grande, Nº 665, Edifício Great Will, 2º Andar A

tem uma “narrativa Republicana” (isto é, da direita americana): a culpa é da intervenção do Estado. Nessa América, a indústria automóvel estava falida há quatro anos. O Presidente Obama enxertou dinheiro público em Detroit e a General Motors acaba de ultrapassar a Toyota como a maior produtora mundial. Porém, os candidatos republicanos, tão divididos entre si, continuam unânimes nisto: o bom é menos intervenção estatal. O que me convence é que nesta história o único errado é o velho Bill Clinton: “É a Economia, estúpido!”, disse ele um dia. Errado, é a política que comanda as mezinhas, a economia é mero pretexto. Não venham lá com factos, que tenho cá as minhas ideias… JTM/DN

Services

[ O ] SHAPE

[ X ] SHAPE

General Practice, Chiropractic, Physical & Rehabilitation Therapy, Custom Orthotics, Aromatherapy

Chiropak School bag- Anatomically Designed

For Appointment

Tel: 28335035

Fax: 28335036

Monday to Friday: 9:30 am - 1:00 pm / 2:30 pm - 6:30 pm Saturday: 9:30 am - 2:00 pm

Av. Almeida Ribeiro, Nº 99, Edifício Comercial Nam Wah, 6º andar, Sala 608, Macau


“Para que o Doutor Mo possa aprender as normas jurídicas em vigor na RAEM vai, certamente, ter de as estudar. E como? Assistindo às aulas como auditor livre, “à la Sócrates” pedalando por Paris? Ou preferirá “marrar” (com todo o respeito) sozinho, no remanso do seu gabinete?” (...) - Luiz Olveira Dias

opinião

postais das ilhas

“Toda a gente já deveria ter percebido que a União Europeia se construiu numa tentativa artificial e mecanicamente mal solucionada de tornar iguais economias que são diferentes.” (...) – Pedro Tadeu

Luiz Oliveira Dias*

Especificidades académicas T

odos quantos chegávamos a Macau, sempre que, ao princípio, não compreendíamos algumas realidades locais, ouvíamos dos mais antigos a explicação (que não explicava nada) – é uma especificidade. O que queria dizer, uma originalidade, uma característica local que, apenas com o passar dos anos, conseguiríamos entender. Pois bem, a Faculdade de Direito da Universidade de Macau premiou-nos agora com uma dessas especificidades a qual, não se bastando com ser local, também o é a nível mundial: o seu novo director, Doutor John Mo, não somente não conhece o Direito local como (mas não por isso…) não foi contratado para o ensinar. Mostrou-se sincero. Sincero e até optimista pois que mitigou o nosso espanto e acalmou os nossos temores acrescentando que o facto de não ter formação nessa área não queria dizer que não fosse capaz de a compreender. É verdade. Mal acomparado, porém, mais ou menos o mesmo raciocínio do que eu, jurista, só por compreender os cavalos e os cães, fosse nomeado director de uma Faculdade de Veterinária... Não duvidamos. Só que, tendo iniciado as suas importantes funções apenas há cerca de dois meses, vai demorar muitos

meses – talvez anos – para poder cumprir esta certeza. O que – e ainda bem – nada o preocupa uma vez que, em contrapartida, descobriu “que tinha um papel a desempenhar para que a Faculdade passe a ser mais internacional e mais globalizada”; revelando que (sic) “foi contratado para ajudar os seus colegas a desenvolverem a Faculdade como instituição de nível mundial”. Caramba! Então, em lugar de uma, estamos perante duas especificidades académicas: não apenas o director já empossado desconhece o Direito aqui vigente como, não obstante, se sente habilitado a “ajudar os seus colegas” – os professores, os que o estudaram, o conhecem e ensinam – a tornarem a Faculdade “uma instituição de nível mundial”. Gaudeamus igitur! Com as nossas maiores Saudações Académicas e sinceros votos e augúrios pelo seu sucesso – desde que não à custa dos grandes objectivos da Faculdade – gostaria, ainda assim, de ser esclarecido sobre dois ou três pontos menores: Para que o Doutor Mo possa aprender as normas jurídicas em vigor na RAEM vai, certamente, ter de as estudar. E como? Assistindo às aulas como auditor livre, “à la Sócrates” pedalando por

tribuna

Paris? Ou preferirá “marrar” (com todo o respeito) sozinho, no remanso do seu gabinete? E, se assim for, como irá conseguir esse tão prioritário desiderato se, além de desconhecer o nosso Direito, também não sabe Português? É certo que, antes da Transferência, toda a nossa Legislação foi cuidadosamente traduzida para a língua chinesa. Mas, e a sua História? E a Doutrina? E a Jurisprudência? Adivinha-se a resposta, clara, franca e espontânea como a anterior: “também as não conheço, o que não significa que não venha a compreendê-las”. Sendo assim, o novo director irá ser caloiro da própria Faculdade que dirige. Daí, outra pequena dúvida: não conhecendo o direito local (muito embora acreditemos que venha a compreendê-lo), como poderá orientar – dirigir – os outros docentes, os que ensinam nas aulas as matérias que ele desconhece, para os ajudar a desenvolverem a Faculdade e a tornar de nível internacional? Ele lá sabe. Só que, não sendo propriamente um aluno mas, uma espécie de autodidacta em estudos jurídicos macaenses, a verdade é que também não será propriamente director da Faculdade mas, seu simples gestor. A tal figura do director-

gestor pressagiada há tempos pelo douto Presidente da Associação dos Advogados locais. Estão, assim, de parabéns, não só o Doutor John Mo, e o Conselho da Faculdade e, sobretudo, o próprio Reitor da Universidade. Já quanto aos estudantes… Atentando-se no seu bonito curriculum académico e profissional, não haverá a menor dificuldade em acreditar que este competente jurista não terá problemas de maior para compreender “as normas específicas” do nosso Direito. Posto o que, estaremos diante de outra especificidade académica, também ela de nível mundial: a de um director de Faculdade dispensado de dar aulas por desconhecimento das matérias programadas. Estará capacitado para se aventurar na criação de um novo Mestrado? Tudo visto (e não já como escolar de leis há mais de 60 anos mas, como simples residente de Macau) o que mais me preocupa nem é saber mas, ao menos, compreender as verdadeiras razões – os objectivos estratégicos – desta misteriosa nomeação. Sempre e só em função do sábio princípio “um país, dois sistemas” que fundamenta as especificidades da própria RAEM. *Docente. Anterior presidente do Instituto Politécnico de Macau.

Pedro Tadeu

Os salários da Alemanha, de Portugal e da China U

numa tituleira, poderia ser resumido assim: “Portugal está mesmo nas mãos da globalização.” E isto, que não deveria ser notícia porque se pressupõe apreendido, afinal é ainda matéria dada como relevante. Toda a gente já deveria ter percebido que a União Europeia se construiu numa tentativa artificial e mecanicamente mal solucionada de tornar iguais economias que são diferentes. A frase de Krugman que compara salários portugueses e alemães mostra-nos isso. Toda gente já deveria ter percebido que neste lado do mundo, o lado europeu ocidental e norte-americano, viveu-se até agora com uma riqueza e uma qualidade muito superiores, obscenamente superiores, às dos países do Leste, da Ásia, da América Latina, de África. A frase de Krugman que compara salários portugueses e chineses recorda-nos isso. Toda a gente já deveria ter percebido que a crise que

se vive, na sua manifestação mais profunda, mais não é do que um reacerto dessas diferenças planetárias que, se nada inverter o seu percurso, resultará numa perda de riqueza e qualidade de vida dos países que, comparado à média mundial, estavam no topo face a outros que, até agora, estavam no fundo da tabela. Tudo isto é muito básico, mas ainda nos espanta. Porquê? Porque esse nivelamento está a ser feito “por baixo” - diminuindo conquistas que, há apenas dois ou três anos, dizíamos serem civilizacionais - em vez de ser feito “por cima” - isto é, levando essas conquistas a mais pessoas no planeta. Para já, limitamo-nos a mudar a riqueza, a empobrecer o mundo de um lado e a aboná-lo do outro, sem distribuir também, de forma mais equilibrada, os padrões que definiram a nossa antiga qualidade de vida. Isso é suicida. JTM/DN

Cartoon

m titular do por acaso não existente Prémio Nobel da Economia, Paul Krugman, esteve em Portugal para receber três doutoramentos honoris causa. Das várias coisas interessantes que disse geraram-se dois títulos para os jornais. O primeiro foi este: “Portugal tem de baixar os salários para um nível 30% inferior aos da Alemanha.” Foi uma carga de nervos por aí. O segundo foi “Portugal não tem que baixar os salários ao nível da China.” Nos mesmos locais onde antes corações palpitavam ataques cardíacos, suspirou-se um alívio descompressor. O que me interessa trazer aqui não é a profundidade das reflexões que sugestionaram os jornalistas a titularem desta forma os seus artigos. O que me interessa é a simplicidade desses títulos, que revelam espanto - o sentimento que está na base de todas as verdadeiras notícias - sobre este assunto. Esse espanto, apertado

JTM/DN jornal tribuna de macau quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 pág 17


SEX PISTOLS VÃO RELANÇAR CLÁSSICO. Os britânicos Sex Pistols fecharam acordo com a Universal Music para produzir uma nova edição de “Never Mind The Bollocks”, o seu primeiro e único disco, lançado há 35 anos. O clássico álbum de 1977, que revolucionou a música com o conceito punk, será lançado em versão expandida.

diferenças entre nós Viviana Chan

Dar música à vaca Há mais de mil anos, durante a Dinastia Han, Gong Ming Yi ficou muito conhecido por ser um excelente executante de guqin, um instrumento musical tradicional da China. Um dia, quando estava a tocar aquele instrumento, avistou, não muito longe, uma vaca que pastava. De súbito, surgiu-lhe uma ideia à mente: “porque não tocar uma melodia para o animal?”. Começou então a tocar uma música, optando pela mais requintada de que se lembrou. Muito sério, tocava com toda a habilidade de que era capaz, mas a vaca, insensível e sem se dar conta de nada, continuava a comer a erva, com o focinho encostado ao solo. O músico compreendeu que fracassara na tentativa de agradar à vaca, e que tocar música para animais era uma estupidez. Talvez um cientista dos nossos dias possa provar a utilidade da música para aumentar a produção de leite das vacas. Mas, isso nada tem a ver com a nossa história, pois estamos a falar de um episódio que teve lugar há mil anos, numa época em que não havia certamente nenhum cientista que se dedicasse ao estudo desse tema.   Em todo o caso, e devido à história que acabámos de contar, tocar música para uma vaca tornou-se num provérbio muito conhecido na China, sendo muito usado para satirizar os que tentam explicar teorias de grande profundidade a pessoas que nada entendem. Por extensão, é também usado para exprimir a inutilidade dos argumentos utilizados para tentar convencer um teimoso ou recalcitrante que apenas está interessado em fazer vingar a sua posição, sem cuidar das razões que lhe são apresentadas. É de salientar que este provérbio é muito popular, e é utilizado não só pelos eruditos como também pelas pessoas comuns com um razoável nível cultural.

lazer

EMMA THOMPSON COMO ISABEL II EM TELEFILME. Emma Thompson vai interpretar a Rainha Isabel II num novo telefilme produzido pela Sky Arts, do Reino Unido. “Walking the Dogs” é a história verídica de um intruso que abordou a Rainha de Inglaterra no seu quarto no Palácio de Buckingham, em 1982.

O “caso” do mamilo indiscreto

T

erá J. Lo mostrado o mamilo quando entregava um prémio dos Óscares ao lado de Cameron Diaz? Alguns meios de comunicação sustentam que o vestido saiu do lugar, mas a estilista de Madonna assegurou, via Twiitter, que isso era completamente impossível. Há os que como o site Zap2it declaram que o mamilo de Jennifer Lopez fez uma aparição especial na 84.ª cerimónia de entrega dos Óscares, explicando que o mamilo realmente apareceu por um breve segundo e que quando J. Lo e Cameron Diaz aparecem voltadas de costa a actriz e cantora estava a compor o vestido, o que não serviu de nada porque se voltou a ver. Outros meios garantem que foi precisamente nessa altura que o

“caso” se deu. Há, porém, que sustente exactamente o contrário. Momentos depois

de saírem as primeiras notícias dando conta do assunto, a estilista da actriz e cantora, Mariel Haenn, garante que o vestido “deu essa ilusão”. “Gozo em cima de todos os pensaram que viram alguma coisa!”. E acrescentou: “O vestido foi feito à medida para a J. Lo por Zuhair Murad. Assentava perfeitamente em cada centímetro. Tinha copas incorporadas e não há qualquer hipótese de ter, como é que vocês dizem?, ‘deslizado’”. Mais cautelosos outros meios, como o site TMZ, deixam nas mãos dos leitores a decisão. Vê-se o mamilo ou não? ver vídeo na edição online do jtm www.jtm.com.mo

Timberlake e Jessica Biel devem casar-se no Verão O cantor e actor Justin Timberlake e a actriz Jessica Biel deverão “dar o nó” este Verão. Justin e Jessica têm vivido uma relação intermitente há cinco anos, até que em Dezembro ficaram noivos. “O grande dia será este Verão numa mansão privada”, avançou uma fonte ao “USmagazine.com”.

Madonna revela novo single Depois de “Give Me All Your Luvin”’, Madonna divulgou no YouTube o segundo tema retirado do seu próximo álbum, “MDNA”. A canção intitula-se “Girls Gone Wild” e está disponível com um vídeo que integra apenas a letra o tema e algumas imagens promocionais da cantora. “Girls Gone Wild” foi produzido pelo produtor italiano Benny Benassi.

ver vídeo na edição online do jtm www.jtm.com.mo

Juíza elogia Lindsay Lohan A actriz Lindsay Lohan recebeu elogios de uma juíza pelo seu comportamento na “recta final” do período de liberdade condicional, após ter sido condenada por furto no ano passado. “O agente da condicional está satisfeito com o seu progresso. Parecer estar a recolocar a sua vida nos trilhos, e é isso que todos nós esperávamos”, disse a juíza Stephanie Sautner, do Supremo Tribunal de Los Angeles. Lohan ainda precisa de cumprir mais 14 dias de serviço comunitário numa morgue e passar por mais cinco sessões de terapia antes da audiência final, a 29 de Março.

pág 18 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau

Francesca Frigo vibra com os Miami Heat Natural da Venezuela, mas a viver nos EUA, Francesca Frigo é seguramente uma das fãs mais sexy dos Miami Heat. Eleita Miss Playboy, em 2010, Francesa não perde um jogo da equipa da NBA e comenta os jogos nas redes sociais. Em Dezembro, aceitou mesmo um convite dos Heat para acompanhar os jogadores numa visita a um hospital pediátrico em Miami.


Roteiro

RTPi 03:45

Polónia vs Portugal tdm 13:01 13:30 14:45 18:20 19:00 19:30 20:30 21:00 21:30 22:15 23:00 23:30 00:30 01:10

TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO Lost Sr.4 TDM Entrevista (Repetição) Amanhecer Telejornal Montra do Lilau Brothers and Sisters Passione TDM News 1º Programa DocTV CPLP: Brasil - Exterior Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO

30 ESPN 14:00 14:30 17:00 17:30 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 22:30 23:00 23:30

World of Gymnastics 2012 Seoul 1988 The Football Review PBA Tour - Chris Paul Celebrity Invitational (LIVE) Sportscenter Asia 2012 Chang World of Football The Football Review Samsung Beach Soccer Intercontinental Cup 2011 Sportscenter Asia 2012 Chang World of Football The Football Review Samsung Beach Soccer Intercontinental Cup 2011

13:30 14:00 15:30 16:00 17:00 18:00 19:00 21:00 21:30 22:00 22:30 23:00

Golf Focus 2012 The Masters 10 Ball FEI Equestrian World 2012 FIM Ice Racing World Champ. Velux 5 Oceans Race 2010/11 Rolex FEI World Cup Jumping Asian Olympic Qualifiers Iraq vs. Uzbekistan When The Games Begin Score Tonight 2012 British Rally Championship Smash 2012 Thailand Vs Challenger Series

31 Star Sports

20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

40 FOX movies 12:30 14:10 15:50 17:40 19:30 21:00 22:40

All Good Things All About Steve Fair Game Black Swan Anaconda Anacondas Anaconda 3: Offspring

51 NGC

41 HBO 12:00 13:50 16:45 18:30 20:15 22:00 00:25

The Last Of The Mohicans The New World Clockstoppers 2 Fast 2 Furious Leap Year (G) Harry Potter And The Deathly Hallows Luck

Supershark XIII The Beast From 20,000 Fathoms Ocean’S 11 Robocop Ninja Iii The Domination Behemoth

43 MGM 12:30 14:15 15:45 17:30 19:30 21:00 23:00

The Rosary Murders Carbon Copy In the Custody of Strangers The Madness of King George Sketch Artist Shadow of the Wolf Extremities

50 Discovery 13:00 14:00 15:00 16:00 17:00 18:00 18:30 19:00

12:30 13:25 14:20 15:15 16:10 17:05 18:00 19:00 20:00 21:00 22:00

Lonely Planet Hip Hop Nation Hunter Hunted The Incredible Dr. Pol Dog Whisperer Hidden Worlds Lonely Planet Riddles of the Dead Inside - Deaflympics The Incredible Dr. Pol Dog Whisperer

54 History

42 Cinemax 12:50 14:15 16:00 17:30 20:15 22:00 23:35

Treasure Quest Storm Chasers Deception With Keith Barry Dinosaur Revolution Storm Chasers

I (Almost) Got Away With It Man, Woman, Wild River Monsters Gold Rush Deadliest Catch How It’s Made How Do They Do It The Detonators

13:00 14:00 16:00 17:00 18:00 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

Modern Marvels Ancient Aliens Battlefield Top Shot Modern Marvels History’s Hot Spots Art Of Faith Hidden Cities The Roman Empire In The First Century The Universe How The Earth Was Made

55 Biography Channel 13:00 14:00 15:00 17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 23:00

Hoarders Aftermath With William Shatner Gene Simmons: Family Jewels Private Sessions Storage Wars Airline USA Aftermath With William Shatner Gene Simmons: Family Jewels One Born Every Minute Aftermath With William Shatner

62 axn 12:15 Csi: Crime Scene Investigation 13:05 Justified

14:00 14:50 15:40 16:30 17:25 18:15 19:10 20:05 21:05 22:00 22:55 23:55 00:45

hbo

22:00

Wipeout Ncis: Los Angeles Leverage The Challenger Muaythai Csi: Crime Scene Investigation Wipeout Wipeout Australia Cash Cab Asia Csi: Crime Scene Investigation Csi: Ny Cash Cab Asia Csi: Miami The Challenger Muaythai

www.macaucabletv.com

cinema

CINETEATRO S1 Safe House

theater DIRECTORS Cl2* (6)

S2 Hugo 3D

theater GRAND THEATER (7*)

14:30 • 16:30 • 19:30 • 21:30 14:30 • 16:45 • 19:15 • 21:30

TORRE DE MACAU

Underworld Awakening (3D) 14:30 • 16:30 • 19:30 • 21:30

GALAXY theater 8 (9*)

The Most Romantic Moments Glee Traffic Light Desperate Housewives The Bachelor American Idol How I Met Your Mother American Idol How I Met Your Mother Model Specials The Most Romantic Moments American Idol

Safe House 13:45 • 17:55 • 20:10 • 22:20* • 00:20

Underworld: Awakening In 3D 16:00* • 18:40 • 20:10* • 22:50 • 00:20*

theater DIRECTORS CLUB 1 (DIRECTORS CLUB2*) Extremely Loud & Incredibly Close 13:10 • 17:30* • 19:55*

Love 13:10* • 15:20 • 19:40 • 21:30*

theater DIRECTORS Cl1 (2*)

63 Star World 12:10 13:05 14:55 15:25 17:10 18:00 19:30 20:00 21:20 21:50 22:45 23:40

28822866

Harry Potter and the deadly hallows

Extremely Loud & Incredibly Close 13:10 • 17:30* • 19:55

theater DIRECTORS Cl1 (7*)

Star Wars: The Phantom Menance 3D 13:30* • 17:45 • 00:20

theater DIRECTORS Cl1 (6*) My Week With Marilyn 20:15 • 22:20*

theater GRAND THEATER (7*)

Hugo in 3D 14:00 • 16:20 • 17:45* • 20:25 • 21:55*

theater DIRECTORS CLUB 2

theater 8 (9*)

The Artist 11:10* • 13:25 • 15:30* • 17:30* • 22:10

3d Sex & Zen: Exteme Ecstasy 00:30

Clube Militar de Macau

Avenida da Praia Grande, 975, Macau Tel: 28714000

82 RTPi 18:00 18:35 19:03 19:33 20:00 20:59 21:52 22:34 00:00 01:16 02:08 02:31 03:45

Telejornal Madeira Com Ciência A Conversa Dos Outros U24 Bom Dia Portugal O Elo Mais Fraco Resistirei Trio D´Ataque Jornal Da Tarde O Preço Certo Alta Pressão Histórias Que A Vida Conta Selecção Nacional (Directo) Polónia Vs Portugal

A programação é da responsabilidade das estações emissoras

Telefones Úteis Número de Socorro 999 Bombeiros 28 572 222 PJ (Linha aberta) 993 PJ (Piquete) 28 557 775 PSP 28 573 333 Serviços de Alfândega 28 559 944 Centro Hospitalar Conde S. Januário 28 313 731 Hospital Kiang Wu 28 371 333 CCAC 28 326 300 IACM 28 387 333 DST 28 882 184 Aeroporto 88 982 873/74 Táxi (Amarelo) 28 519 519 Táxi (Preto) 28 939 939 Água - Avarias 28 990 992 Telecomunicações - Avarias 28 220 088 Electricidade - Avarias 28 339 922 Directel 28 517 520 Rádio Macau 28 568 333

anima Sociedade Protectora dos Animais Sociedade de Macau Sociedade Protectora Protectora dos Animais Telefone: dos Animais de Macau de Macau 28715732 63018939 fax: 28715732 //63018939 Telefone: fax: 28703224

ANÚNCIO [ N.º 48/2012 ]

ANÚNCIO [ N.º 49/2012 ]

Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes do agregado familiar da lista de candidatos a habitação social abaixo indicado, nos termos do n.º 2 do artigo 72.° do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro:

Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes do agregado familiar da lista de candidatos a habitação social abaixo indicados, nos termos do n.º 2 do artigo 72.° do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro:

Nome

chong sao wan wan iok peng wong son man wong lai ieng choi hoi mang lo wai cheng hoi su kai iao tong sou ieong weng nam cheang soi ieng chan wai fok chan kuok chun chao nin hong

N.º do boletim de candidatura 5019332 5019447 5016786 5000668 5019243 5016460 5013126 5002164 5013176 5017012 5008305 5020818 5021158

Nome

hong chou pui leng ion mui che heng tak pang iok kio un lin chan chan ha alias tran ha hoi weng on alias hwee wai on alias wee beng pwan lao kun mui choi si ho* ho sio chan*

N.º do boletim de candidatura 5001459 5000794 5001249 5002269 5009861 5001779 5018498 5011226 5019430 5000024

De acordo com o nº 2 do artigo 9º do Regulamento de Candidatura para Atribuição de Habitação Social, aprovado pelo Despacho do Chefe Executivo nº 296/2009, para nova verificação, se os candidatos preenchem os requisitos de candidatura ao arrendamento de habitação social, o Instituto de Habitação (IH) informou-os por meio de ofício, para que sejam entregues os documentos indicados no prazo fixado, mas os interessados acima referidos não entregaram os documentos dentro do prazo fixado, pelo que não reúnem nos termos do nº 3 do artigo 9º do mesmo regulamento. Tendo este Instituto publicado um anúncio na imprensa de língua chinesa e língua portuguesa, no dia 19 de Dezembro de 2011, a solicitar aos interessados acima mencionados para apresentarem por escrito as suas contestações pelos factos acima referidos no prazo de 10 (dez) dias a contar da data de publicação do referido anúncio, mas não fizeram a entrega das suas contestações. Neste acto recorreram uma infracção, nos termos da alínea 1) do artigo 11º do regulamento acima citado. E, de acordo com as competências delegadas nos termos da alínea 7) do nº 1 do Despacho nº 32/IH/2011, publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau nº 32, II Série, de 10 de Agosto de 2011 e com a decisão do despacho do signatário, exarado na Informação nº 0529/DAHP/DAH/2012, as respectivas candidaturas seleccionados foram excluídas da lista geral de espera. * Simultaneamente, foi cessado a concessão de abono de residência por o candidato seleccionado ter sido excluido da lista geral de espera, de acordo com as competencias delegadas nos termos da alínea 9) do nº 1 do Despacho nº 32/IH/2011 e nos termos da alinea 1) do n.º 1 do artigo 8.º do Regulamento Administrativo n.º 23/2008 (Plano Provisório de Atribuição de Abono de Residência a Agregados Familiares da Lista de Candidatos a Habitação Social) e a decissão do despacho do signatário, exarado na informação acima mencionada. E nos termos do artigo 3° do Despacho nº 32/IH/2011 e do artigo 155º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei nº 57/99/M, de 11 de Outubro, cabe recurso hierárquico necessário da respectiva decisão administrativa, ao Preseidente deste Instituto, no prazo de 30 (trinta) dias a contar da data de publicação do presente anúncio, o recurso hierárquico tem efeito suspensivo. O Presidente, Tam Kuong Man 24 de Fevereiro de 2012

Nome

Choi Un Seng Lio Oi Ngan Cheong Chi mui Sit Kin Ian Wong Sut Sam Tong Iek Hou ALias Tong Kin Sang Chan Chi Man

N.º do boletim de candidatura 5001784 5022035 5021476 5021908 5022073 5009897 5018344

Nome

Loi Chi Chio Cheong Wai In Ip Wai Man Ao Wai Cheong Lio Ngan Iong Lam Sao Kam* Pedro Tcheong* Lei Wang Kai*

N.º do boletim de candidatura 5019435 5018451 5022493 5021734 5021326 5019241 5000734 5009243

De acordo com o nº 2 do artigo 9º do Regulamento de Candidatura para Atribuição de Habitação Social, aprovado pelo Despacho do Chefe Executivo nº 296/2009, para nova verificação, se os candidatos preenchem os requisitos de candidatura ao arrendamento de habitação social, o Instituto de Habitação (IH) informou-os por meio de ofício, para que sejam entregues os documentos indicados no prazo fixado, mas os interessados acima referidos não entregaram os documentos dentro do prazo fixado, pelo que não reúnem nos termos do nº 3 do artigo 9º do mesmo regulamento. De acordo com os artigos 93.° e 94.° do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 57/99/M, de 11 de Outubro, devem apresentar, por escrito, as suas contestações e todas as provas testemunhais, materiais, documentais ou as demais provas, no prazo de 10 (dez) dias, a contar da data de publicação do presente anúncio. Caso não apresentem a contestação no prazo fixado ou os mesmos não forem aceites pelo IH, as respectivas candidaturas serão excluídas da lista geral de espera por IH, nos termos da alínea 1) do artigo 11º do Regulamento de Candidatura para Atribuição de Habitação Soacial, aprovado pelo Despacho do Chefe Executivo nº 296/2009. * Simultaneamente, é cessado a concessão de abono de residência, quando o agregado familiar beneficiado foi excluído da lista geral de espera, nos termos da alinea 1) do n.º 1 do artigo 8.º do Regulamento Administrativo n.º 23/2008 (Plano Provisório de Atribuição de Abono de Residência a Agregados Familiares da Lista de Candidatos a Habitação Social). No caso de dúvidas, poderá dirigir-se ao IH, sito na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde, Macau, durante as horas de expediente, ou contactar Sr. Chiang, através o tel. n.º 2859 4875 (Ext. 509), para consulta do processo. O Chefe do Departamento de Assuntos de Habitação Pública, Cheang Sek Lam 24 de Fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 pág 19


jornal tribuna de macau www.jtm.com.mo Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau Caixa Postal (P.O. Box): 3003 Tel.: (853) 28378057 Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com e jtmpublicidade@yahoo.com

última

en passant José Rocha Dinis

Formação O CCAC divulgou publicamente ter detectado um caso suspeito de burla com os subsídios governativos sobre o financiamento da Educação Contínua. Trata-se de um infeliz incidente que não prova outra coisa que a gula de um ou mais indivíduos em obterem dinheiro ilegalmente. A descoberta, por isso, não pode pôr em causa, ou sequer beliscar, a importância da iniciativa, já que o investimento na educação contínua é uma necessidade real de muitos sectores de residentes. Num território em que convivem residentes com variadas origens e “background” culturais e profissionais tão diversos, a formação contínua permite alargar “horizontes” sócio-profissionais e culturais que ajudarão a população local a defrontar os desafios deste movimentado presente.

pág 20 quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 jornal tribuna de macau

amanhã 110C 160C

140C 190C

câmbios - indicativos

fonte: bnu

Pataca Compra Venda US Dólar 7.94 8.04 EURO 10.66 10.80 yuan (rpc) 1.223 1.280

A economia de Macau deverá crescer 9,8% este ano e 13,5% em 2013, dois anos em que o investimento irá acompanhar a tendência de crescimento do Produto Interno Bruto, de acordo com o mais recente relatório sobre o território do The Economist Intelligente Unit (EIU) a que o site “Macauhub” teve acesso. Depois de crescimentos de 27,1% em 2010 e de 20,8% em 2011, a economia de Macau deverá crescer a taxas mais moderadas em 2012 e 2013, a uma média de 11,7% ao ano, devido a um previsível arrefecimento da economia da China que, de acordo com a EIU, deverá este ano crescer apenas 8,2% antes de voltar a acelerar em 2013. O investimento ou formação bruta de capital fixo crescerá 7,4% este ano, depois de uma quebra de 16,8% em 2010 e de um crescimento de 10,5% em 2011, antes de acelerar para 10,4% em 2013. Os autores do relatório sobre Macau adiantam que todas estas previsões têm por base o continuado crescimento do sector do jogo, tanto do investimento a ser efectuado pelas empresas concessionárias, como do continuado fluxo de cidadãos chineses que afluirão a Macau para tentarem a sua sorte nos jogos em casino. No entanto, e à semelhança de anteriores relatórios, a EIU refere a existência de algumas nuvens negras no horizonte, concretamente a crescente concorrência de algumas cidades asiáticas, com particular destaque para Singapura, onde se encontram em funcionamento dois centros de turismo e de jogo, e ainda das Filipinas, Camboja e de Ho Chi Minh City. Finalmente, segundo a EIU, a taxa de inflação tenderá a descer ligeiramente, passando de 5,8% em 2011 para taxas de 4,0% este ano e 4,5% em 2013.

Pode ser a contratação futebolística do ano... mas fora dos relvados. De acordo com o site espanhol El Confidencial, José Mourinho foi convidado a assinar uma coluna de opinião na nova edição de domingo do jornal The Sun. Este poderá ser o regresso do técnico a Inglaterra, ainda que, pelo menos por enquanto, seja apenas no papel de colunista. A mesma publicação avança que Rupert Murdoch – magnata australiano que detém o título – admira o estilo irreverente do treinador do Real Madrid, bem como o facto de as suas palavras terem um eco bastante forte na imprensa internacional. Ainda não se sabe, no entanto, se o treinador português irá ou não aceitar o convite que lhe foi proposto. Recorde-se que José Mourinho já foi colunista do espaço Hotel Chelsea, no diário desportivo Record, no qual manifestava semanalmente as suas opiniões sobre aquilo que acontecia na liga de futebol inglesa. Entretanto soube-se que a primeira edição do The Sun on Sunday vendeu três milhões de cópias, ultrapassando assim a circulação do seu antecessor News of the World, que fechou em Julho passado.

Os partidos políticos de Timor-Leste e os candidatos às presidenciais de 17 de Março assinaram ontem, no centro de convenções de Díli, um pacto para a realização de eleições pacíficas neste ano, em que, para além das presidenciais se realizam legislativas em Junho. Participaram no evento, organizado pela Comissão Nacional de Eleições, os 24 partidos políticos que existem no país e todos os candidatos às presidenciais, exceptuando Xavier do Amaral, com quase 80 anos, que foi internado no hospital nacional Guido Valadares. No pacto assinado, os candidatos e partidos políticos comprometem-se a cumprir a Constituição, a lei e o código de conduta para as eleições presidenciais e legislativas e a respeitar os princípios da campanha eleitoral, a promover os direitos humanos, a igualdade do género e a respeitar os resultados das eleições presidenciais e legislativas. No final da assinatura do pacto, os candidatos realizaram um debate transmitido em directo pela televisão nacional, em que responderam a questões colocadas pela Comissão Nacional de Eleições sobre as razões pelas quais se candidatam à chefia do Estado.

fonte: serviços meteorológicos e geofísicos www.smg.gov.mo

hoje

“THE ECONOMIST” PREVÊ QUE PIB DE MACAU DEVERÁ CRESCER 9,8% EM 2012

MOURINHO CONVIDADO PARA CRONISTA DO ‘SUN’

TODOS SE COMPROMETERAM COM ELEIÇÕES PACÍFICAS EM TIMOR

tempo

CONDENADOS ACTIVISTAS DOS “CAMISAS AMARELAS” E DOS “CAMISAS VERMELHAS” A justiça tailandesa condenou ontem a 20 anos de prisão, por fraude empresarial, o magnata da comunicação social Sondhi Limthongkul, um dos mais polémicos políticos do país e fundador do movimento “camisas amarelas”, que apoia a monarquia. O grupo político que Sondhi fundou teve um papel decisivo no conflito que culminou na queda, em 2006, do antigo primeiro-ministro populista Thaksin Shinawatra - irmão da actual chefe do Governo – e que se encontra Surachai Danwattananusorn exilado desde então. O Tribunal Penal de Banguecoque condenou Sondhi à pena máxima possível, tendo sido acusado pelo regulador do mercado de capitais da Tailândia de ter falsificado documentos que utilizou mais tarde como garantias para receber o 1,1 mil milhões de bahts para financiar o seu grupo de média ASTV/Manager. No mesmo dia, a justiça tailandesa condenou, também, a sete anos de prisão, por crime de lesa-majestade, um dirigente dos “camisas vermelhas”, o grupo pró-Thaksin que se opunha aos “camisas amarelas” e com os quais chegou a manter confrontos armados nas ruas da capital tailandesa. O tribunal condenou Surachai Danwattananusorn, de 71 anos, por ter feito discursos contra a monarquia, nas cidades de Chiang Mai e Udon Thani, no norte da Tailândia, e em Banguecoque.

REI DA SUAZILÂNDIA SEM AUSTERIDADE O rei Mswati III da Suazilândia vai manter um orçamento familiar semelhante ao do último ano, apesar de o país enfrentar a bancarrota e os membros do Governo terem reduzido dez por cento nos seus salários, foi ontem revelado. O orçamento “para gastos” do rei e da família real manteve, para o ano financeiro de 2011-12, os 210 milhões de lilangenis do anterior período, valor que representa mais 23% que em 2010-11 e de 63% em comparação com 2009-10. Segundo a revista Forbes, Mswati III dispõe de uma fortuna estimada em cerca de 150 milhões de euros e gere um fundo financeiro avaliado constituído pelo seu em 7,5 mil milhões de euros. A opulência real não podia contrastar mais com a vida dos seus súbditos, descrita pelo ministro das Finanças, Majozi Sithole, na apresentação do orçamento. “Mais de 60 por cento da população vive na pobreza. Cerca de 66 por cento não tem uma conta bancária. Estima-se que um quarto da população adulta esteja infectado com o vírus HIV e a esperança de vida à nascença é a mais baixa do mundo. Mais de metade dos jovens estão desempregados e um quarto das crianças que iniciam a escola primária abandonam o ensino antes da sétima classe”, disse Sithole, citado pelo síte All África.

fecho desta edição jtm - 01:00horas

JTM 29-02-2012  

Jornal Tribuna de Macau

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you