Page 1

澳 門 論 壇 日 報

Progresso do desenvolvimento do sistema político implica maior teor democrático, diz Edmund Ho

Cerca de 30 estudantes chineses declamaram em português no Dia Mundial da Poesia

Pág 2

Pág 7

Director José rocha Dinis | Director Editorial executivo Sérgio Terra | Nº 3992 | quinta-feira, 22 de março de 2012

10 Patacas

Aumentos de salários até 6% nas PME’s O vice-presidente da Associação de Pequenas e Médias Empresas (PME’s), Daniel Iong, disse ao JTM que as empresas vão ter de subir os salários entre os 5 e os 6%. Segundo afirma, trata-se de um aumento “razoável” e que vem no seguimento das anunciadas

subidas de salários na função pública. Para os patrões, o objectivo é tratar de estancar a fuga de mão-de-obra do sector. Daniel Iong pede ainda a criação de um fundo especial para as empresas a laborar em áreas não muito lucrativas. Pág 3

“Nortada” de Portugal no Festival de Artes CENTRAIS

200 licenças de táxi vão ser atribuídas entre Junho e Novembro Nove suspeitos de tráfico humano em prisão preventiva

Pág 2

Pág 4

Macau com nota melhorada na luta anti-corrupção mas mantém 6º lugar Pág 5

Inflação volta a subir Nos 12 meses terminados em Fevereiro do corrente ano face ao período homólogo imediatamente anterior, o índice geral de preços no consumidor (IPC), um dos principais indicadores da inflação, cresceu 6,05% na RAEM. Os números ontem divulgados pela Direcção dos Serviços de Estatística e Censos, relativamente a Fevereiro de 2011, mostram subidas notáveis no índice de preços das secções dos bens e serviços: bebidas alcoólicas e tabaco (27,03%), produtos alimentares e bebidas não alcoólicas (9,14%) e produtos e serviços diversos (8,77%). Tais subidas deveram-se à elevação de preços da carne de porco fresca, da gasolina, da joalharia em ouro e das refeições adquiridas fora de casa.

Pequim exige que advogados jurem lealdade ao PC chinês

Punido com 17 anos de cadeia em Zhuhai por cobrança de dívidas de jogo

O Governo chinês declarou ontem que os advogados terão de fazer um juramento de lealdade ao Partido Comunista, uma medida criticada pelos grupos de defesa dos direitos humanos. De acordo com um comunicado do Ministério da Justiça da China, publicado no site do organismo, a exigência é válida tanto para os causídicos que solicitam o seu registo profissional como para os que pretendem renovar as respectivas licenças. A medida, segundo o Ministério, tem por objectivo “elevar as qualidades morais, políticas e profissionais dos advogados chineses”. Jiang Tianyong, advogado que defende activistas e que foi detido duas vezes no ano passado por razões de segurança de Estado, já sublinhou que o Ministério da Justiça não tem base legal para introduzir o juramento.

Um residente de Hong Kong foi condenado em Zhuhai a uma pena de prisão de mais de 17 anos por ter forçado jogadores de Macau a pagar dívidas. O seu grupo, de 13 pessoas, também foi desmantelado e os membros condenados a penas entre os dois e os 13 anos. Este julgamento foi listado no “top 10” de casos considerados exemplares em 2011, segundo o jornal chinês “Ou Mun”. Segundo referem as autoridades vizinhas, os grupos criminosos associados ao jogo surgem com cada vez mais frequência e actuam de forma mais profissional daquele lado da fronteira. Os jogadores são normalmente chineses do Continente, os empréstimos são feitos na RAEM e depois cobrados novamente no Continente. Quando não pagam, os jogadores e famílias sofrem as consequências.


CEM ORGANIZA CONCURSO DE POUPANÇA. Como forma de incentivar a conservação de energia e redução da emissão de carbono, a CEM prepara-se para organizar o “Concurso de Poupança de Energia em Macau 2012”. O evento estender-se-á por seis meses e será iniciado oficialmente em Junho.

local

CTM COM NOVOS SERVIÇOS PARA CIDADÃOS SENIORES. A CTM anunciou o lançamento de uma nova gama de serviços para apoiar os cidadãos seniores na conversão para a rede 3G, que irá ocorrer a 9 de Julho. Até 30 de Junho, a CTM disponibilizará um plano para cidadãos seniores com um custo mensal de 38 patacas.

CHUI SAI ON “DESCODIFICA” O QUE SAIU DAS REUNIÕES MAGNAS EM RELAÇÃO A MACAU

Os “pontos essenciais” à Pequim Edmund Ho, vice-presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, falou sobre o aumento do peso da democracia, salientando que o progresso do desenvolvimento do sistema político implica um maior teor democrático. Porém, avisa que o aumento do peso da democracia também acarreta consequências, provocando concorrência

N

as reuniões magnas de Pequim, Macau foi visado especialmente em cinco pontos, informou ontem o Chefe do Executivo, Chui Sai On: a formação de jovens qualificados, com o objectivo de se alcançar “uma nova geração de elites”, a aceleração da cooperação regional, diversificando a economia, o empenho na melhoria da qualidade de vida da população, a participação activa no desenvolvimento do sistema político e a concretização do 12º plano quinquenal. O aumento do peso da democracia foi um tema abordado, segundo uma nota de imprensa oficial, pelo vice-presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), Edmund Ho, que salientou que o progresso do desenvolvimento do sistema político implica um maior teor democrático. Mas para além de destacar a quantidade, considerou igualmente importante a qualidade, especialmente através da união entre as diversas personalidades da sociedade. Apontou que o aumento do

Chui Sai On explicou ontem o que foi tratado em Pequim e as medidas que o seu Governo vai levar a cabo

peso da democracia contribui para o desenvolvimento da sociedade, mas também provoca concorrência, esperando, deste modo, que todos os sectores tenham em consideração a conjuntura geral. Para Edmund Ho, o desenvolvimento do sistema político representa, este ano, a tarefa política mais importante para a RAEM, a qual deve ser realizada de acordo com a Lei Básica e com a Decisão do Comité Permanente da Assembleia Nacional Popular. “NOVA GERAÇÃO DE ELITES”. Devido ao pedido do vice-presidente, Xi Jinping, Chui Sai On garantiu que o governo da RAEM vai cooperar com as associações e

estabelecimentos de ensino superior, aproveitando as oportunidades para aumentar os conhecimentos sobre a Lei Básica e o desenvolvimento do sistema político. O objectivo é permitir aos jovens compreenderem melhor os pormenores da Lei Básica, assim como edificar valores íntegros no desenvolvimento de uma “nova geração de elites”. Em relação à reforma política em curso, o Chefe do Executivo disse que governo vai reforçar os trabalhos de promoção com outros canais de forma a auscultar os residentes e alcançar maior consenso para assegurar o progresso e a estabilidade permanente do território. Um desenvolvimen-

to sustentado no incremento do princípio “Um País, Dois Sistemas” é o pretendido. No quadro da cooperação regional, é destacada importância da diversificação adequada da economia. Neste sentido, tendo em conta o acordo quadro de cooperação Guangdong-Macau, tem sido alcançados consensos com o governo de Guangdong relativamente aos principais trabalhos para o ano de 2012. Segundo Chui Sai On os dois governos sempre deram uma atenção especial ao incremento do mecanismo de acompanhamento, no qual ambos pretendem convidar representantes dos diferentes sectores da sociedade e académicos de vários níveis, para promover a interacção entre o governo e o sector privado. A inflação também merece destaque e o Executivo diz estar atento, lançando apoios às comunidades vulneráveis e explorando novos canais de importação de produtos. Por outro lado, é referida a criação de um sistema de segurança social, a longo prazo, através de um estudo que prevê injectar dinheiro no Fundo de Segurança Social e de mais planeamento dedicado à educação, saúde e serviços aos idosos. O plenário da Assembleia Nacional Popular foi encerrado na quarta-feira pelo primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, a última desta líder político. Um dia antes, tinha chegado a Macau a comitiva de delegados locais que participaram na sessão da CCPPC e que fizeram várias referências aos pontos abordados em Pequim, como turismo, a Ilha da Montanha e até a lusofonia.

200 NOVOS ALVARÁS EM QUATRO FASES

Licenças de táxi atribuídas até Novembro O director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego admitiu que as penalizações estão a ser revistas e que podem subir das actuais mil patacas para duas mil ou chegar mesmo às cinco mil

D

e Junho a Novembro o Governo vai atribuir, em quatro fases, 200 novas licenças de táxi, aumentando até 1.180 o número destes veículos em circulação no território. As novas licenças vão ter uma validade de oito anos a contar da emissão, não prorrogável, e os motoristas seleccionados em concurso público podem começar a operar três meses depois de terem obtido a autorização. Ontem começou o prazo para entrega de propostas, que vai decorrer até 12 de Abril. Já o acto público da abertura das propostas terá lugar a 14 de Abril. O alvará tem um custo de duzentas mil patacas. O director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), Wong Wan, diz que as licenças servirão, sobretudo, para solucionar a questão do tempo de espera. “Mas também permitem melhorar os serviços de táxis, porque irão servir mais visitantes e residentes. Pela nossa experiência, o aumento do número de licenças leva a uma subida da qualidade do serviço em geral”. Um estudo da DSAT indicava que, no ano pas-

sado, o tempo médio de espera por táxis era superior a 9 minutos, quando no ano anterior era 5 minutos. Mas Wong Wan admitiu que nas zonas mais críticas, como o Fai Chi Kei, os residentes chegam a esperar uma hora por um táxi. Os alvarás serão atribuídos em grupos, previsivelmente de Junho a Agosto, de Julho a Setembro, de Agosto a Outubro e de Setembro a Novembro. As 200 novas licenças vão, principalmente, ser atribuídas a taxistas que estão ou já estiveram no activo. Essa garantia foi dada à DSAT pela Associação de Taxistas. “A associação garantiu-nos que há taxistas suficientes para ocuparem estes novos 200 lugares”, indicou Wong Wan. Mas não foram só as novas licenças a merecer a atenção do executivo. O Regulamento do Transporte de Passageiros em Automóveis Ligeiros de Aluguer, ou Táxis está a ser revisto. Entre algumas mudanças, pode-se esperar o agravamento das penalidades sobre as infracções dos táxis, assim como o estudo da introdução do regime de suspensão ou cancelamento da carteira profissional de condutor de táxi, com o objectivo de elevar o nível de serviços dos serviços dos táxis. Wong Wan admitiu que as penalizações podem subir das actuais mil patacas para duas mil ou chegar mesmo às cinco mil. Por outro lado, há a intenção de se prestar apoio ao sector através da introdução do sistema inteligente de gestão e a melhoria preferencial do desequilíbrio

Penalizações mais fortes aos taxistas também estão na calha, disse o director da DSAT

da presença dos táxis em diferentes zonas, mediante tecnologia científica de gestão.

jornal tribuna de macau Propriedade: Tribuna de Macau, Empresa Jor­na­lística e Editorial, S.A.R.L. • Administração: José Rocha Dinis • Director: José Rocha Dinis Director Editorial Executivo: Sérgio Terra • Grande Repórter: Raquel Carvalho • Redacção: Fátima Almeida, Helder Almeida, Pedro André Santos e Viviana Chan • Colaboradores: José Luís Sales Marques, Miguel Senna Fernandes, Rogério P. D. Luz (S. Paulo) e Rui Rey • Colunistas: Albano Martins, António Aresta, António Ribeiro Martins, Daniel Carlier, Henrique Manhão, João Guedes, Jorge Rangel, Jorge Silva, Luis Machado e Luíz de Oliveira Dias • Grafismo: Suzana Tôrres • Serviços Administrativos e Publicidade: Joana Chói (jtmpublicidade@yahoo.com e jtmagenda@yahoo.com) • Agências: Serviços Noticiosos da Lusa e Xinhua Impressão: Tipografia Welfare, Ltd • Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau • Caixa Postal (P.O. Box): 3003 • Telefone: (853) 28378057 • Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com (serviço geral) pág 02 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau


EMPRESÁRIOS DE LISBOA VÊM À RAEM. A AERLIS - Associação Empresarial da Região de Lisboa vai realizar este ano seis missões empresariais, apostando em mercados emergentes, anunciou a associação sediada em Oeiras. O plano inclui visitas a Macau e Cantão, em meados de Outubro.

local

COMISSÃO DAS MULHERES COM NOVA SECRETÁRIA-GERAL. Lam Pui Seong foi nomeada secretária-geral da Comissão para os Assuntos das Mulheres, por despacho do Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura. A nomeação tem a duração de dois anos e é válida desde o passado dia 6.

PATRÕES PREOCUPADOS COM DESCIDAS DOS LUCROS DAS EMPRESAS

Admitidos aumentos até 6% nas PME’s O vice-presidente da Associação de PME’s, Daniel Iong, diz que é um aumento “razoável” e que vem no seguimento das anunciadas subidas de salários na função pública. Para os patrões, o objectivo é tratar de estancar a fuga de mão-de-obra do sector. Daniel Iong pede ainda a criação de um fundo especial, especialmente para as empresas a laborar em áreas não muito lucrativas vivana chan

O

s trabalhadores das Pequenas e Médias de Macau (PME’s) poderão ver os seus salários subir entre 5 e 6% ano. Segundo explicou ao JTM o vice-presidente da Associação de PME’s, Daniel Iong, as subidas salariais devem-se sobretudo aos aumentos recentes na função pública, na ordem dos 6,45%. Os patrões, segundo diz, estão cada vez mais preocupados com o futuro do sector. Estes aumentos só vão avançar porque as PME’s querem manter os seus trabalhadores, uma vez que têm receio de que fujam para outras áreas. Daniel Iong acha que um aumento entre 5 e 6% “é razoável” e está ao alcance dos patrões. Mas, apesar deste ser aumento ao mesmo nível do ano passado, este dirigente refere que os já magros lucros das PME’s vão continuar a ser afectados com estas tendências de aumentos salariais. Desta forma, é pedida a criação de um fundo especial para as pequenas e médias empresas, especialmente que pertençam a sectores não muito lucrati-

Associação das PME’s acredita que estas não vão ser beneficiadas pelo aumento de 10% da população activa

vos. “É essencial e urgente”, explica. Os apoios podem passar por suporte financeiro, como os relacionados com as contas da água, electricidade ou até políticas

fiscais. Para Daniel Iong, no entanto, estas seriam sempre medidas provisórias, de forma a aliviar temporariamente” o peso dos ombros das PME’s locais “.

Na discussão das Linhas de Acção Governativa, Francis Tam apontou que o contínuo crescimento económico de Macau obrigaria a pelo menos mais 10% de população activa, o que se traduz em mais 30 mil trabalhadores, muitos dos quais vão ter de ser “importados”. Mas segundo Daniel Iong, este acréscimo de trabalhadores “não vai resolver em nada os problemas das PME’s” porque, na actual situação, “são as empresas de jogo, que têm carência de milhares de trabalhadores, que vão conseguir absorver a maior parte dessa mão-de-obra, pois são mais competitivas do que as pequenas”. Deste modo, conclui que enquanto os casinos tiveram “a preferência dos trabalhadores” nunca as PME’s serão beneficiadas com mais mão-de-obra”. Foi na semana passada que os funcionários públicos ficaram a saber que os seus salários vão sofrer aumentos na ordem dos 6,45%. Ainda assim, sem retroactivos até Janeiro, como exigem, uma questão que ainda está a ser negociada pelas associações do sector. O aumento foi justificado pelo Governo com o receio de fuga de quadros qualificados para o sector privado.

Bem vindo à inscrição para as Sessões de Consulta Pública sobre o Desenvolvimento do Sistema Político ˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕ 1.ª Sessão ˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕ Data: 16 de Março (6.ª feira) Horas: Das 20H00 às 22H00 Local: Grande Auditório do Centro Cultural de Macau Prazo de inscrição: De 10 a 14 de Março, das 09H00 às 19H00 ˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕ 2.ª Sessão ˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕ Data: 26 de Março (2.ª feira) Horas: Das 20H00 às 22H00 Local: Grande Auditório do Centro Cultural de Macau Prazo de inscrição: De 20 a 24 de Março, das 09H00 às 19H00 ˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕ 3.ª Sessão ˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕˕ Data: 15 de Abril (Domingo) Horas: Das 15H00 às 17H00 Local: Grande Auditório do Centro Cultural de Macau Prazo de inscrição: De 9 a 13 de Abril, das 09H00 às 19H00 Observações na inscrição: 1. É 800 o número máximo de participantes para cada sessão. 2. A inscrição em cada sessão deve ser efectuada dentro do prazo estabelecido. Na inscrição devem ser indicados o nome, o número de telefone e a pretensão ou não de intervir. 3. É permitida a inscrição em todas as sessões. Qualquer participante só pode intervir numa sessão. 4. O tempo para cada intervenção será de 5 minutos. Caso não seja possível intervir, queira apresentar as suas sugestões por escrito. 5. Meios de inscrição:  Sítio: www.cdm.gov.mo  Fax: 8987 0789 / 8987 1017  Telefone: 8987 1138 / 8987 1139  Deslocação pessoal: Rua do Campo, n.° 162, Edf. Administração Pública R/C (das 09H00 às 19H00 nos dias úteis)  

Aquando da sessão, é proibido comer e beber, fazer barulho, devendo manter-se os aparelhos de comunicação em modo silencioso. Durante a realização das referidas sessões, o Silo do Centro Cultural de Macau estará gratuitamente aberto aos participantes. Os lugares de estacionamento são limitados e estarão disponíveis por ordem de chegada. Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública

Ref.2012-03-09

jornal tribuna de macau quinta-feira, 22 de março de 2012 pág 03


EM BUSCA DE DIRECTOR PARA PARQUE DE MEDICINA. O Governo está no mercado internacional à procura do candidato ideal para a posição de director geral para trabalhar no Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa na Ilha da Montanha. A equipa responsável pela instalação, funcionamento e gestão do parque industrial deverá estar completa no primeiro semestre deste ano.

Nove suspeitos de tráfico humano em preventiva

local

VENETIAN RECEBE MUSIC AWARDS. A Arena do COTAI irá receber, a 13 de Abril, a 16ª edição dos “China Music Awards”. Mais de cem cantores, estrelas de cinema e celebridades de todo o mundo são esperados no evento, incluindo uma estrela de renome internacional cujo nome ainda não foi revelado.

DOIS HOMENS FICARAM SEM FICHAS DE JOGO

“Romance” no elevador custou caro

Nove suspeitos de tráfico de pessoas viram serlhes aplicada a medida de coacção mais grave na sequência das investigações preliminares realizadas pelo Ministério Público (MP) relativamente a um caso descoberto durante uma operação conjunta das polícias de Liaoning, Guangdong e Macau, no dia 11 do corrente mês. Conforme já noticiou o JTM, foi desmantelada uma rede criminosa de 30 pessoas que se dedicava ao tráfico de pessoas, tendo sido resgatadas 41 vítimas, todas mulheres. De acordo com o MP, a polícia de Macau deteve numa sauna e numa residência 10 suspeitos, de 20 a 47 anos, incluindo três residentes locais e sete indivíduos do interior da China, quatro dos quais estavam em situação de permanência ilegal no território. Na operação realizada em Macau foram descobertas 23 vítimas, com idades compreendidas entre os 15 e 32 anos, provenientes de Liaoning, Shandong e Heilongjiang. “Foram aliciados, sob pretextos de turismo ou procura de emprego, para vir a Macau, onde foram forçadas a prostituírem-se numa sauna com todas as receitas revertidas para a rede criminosa, tendo sido perdida a liberdade e contacto com o exterior”, refere o MP, frisando ainda que duas menores tiveram mesmo de fazer abortos. O delegado do Procurador titular do processo considerou haver “fortes indícios dos crimes de tráfico de pessoas, exploração de prostitutas, reentrada ilegal no território, entre outros”, pelo que promoveu e viu ser aceite pelo juiz a aplicação da prisão preventiva a nove suspeitos. Um suspeito local ficou sujeito ao termo de identidade e residência e apresentação periódica às autoridades. O caso foi devolvido à polícia para mais investigações.

Dois residentes do Continente Chinês, em dois casos separados, ficaram sem as fichas de jogo que terão sido furtadas. Um deles conheceu uma mulher num elevador a quem terá convidado para uma visita ao quarto, dando pelo prejuízo apenas no dia seguinte. O outro foi roubado enquanto fez uma pausa para ir à casa-de-banho pedro andré santos

N

o total os dois homens foram lesados em 85 mil dólares de Hong Kong. No primeiro caso a vítima conheceu uma mulher no elevador de um casino situado no COTAI e o romance terá ficado no ar. Dois dedos de conversa depois, os dois residentes da China Continental regressaram ao quarto onde o homem estava hospedado, e cerca de uma hora e meia depois a mulher acabou por se ir embora. Quando acordou, o indivíduo reparou que o romance lhe tinha ficado caro já que a mulher terá levado 60 mil dólares de Hong Kong em fichas de jogo, para além dos cartões de crédito. O segundo caso acaba por ser algo caricato. A vítima, igualmente do Continente, estava descansado numa mesa de jogo num casino no NAPE. Fez uma aposta, com 25 mil dólares de Hong Kong, mas a natureza chamou mais alto e decidiu dar um salto à casa-de-banho. Regressou mais aliviado, mas a sensação acabou por não durar muito já que as fichas tinham sido levadas, ficando sem saber se tinha ganho ou perdido. A Polícia Judiciária continua a investigar o caso. CONDUÇÃO COM ÁLCOOL A MAIS. Dois homens

Vítima “enamorou-se” pela suspeita no elevador

viram as suas cartas de condução suspensas por um ano e um ano e três meses, respectivamente, para além de terem sido multados em 9.000 patacas, após terem sido apanhados a conduzir com álcool a mais. No primeiro caso, na noite de segunda-feira, um jovem residente de Macau, de 21 anos, foi apanhado no Istmo Ferreira do Amaral a conduzir com 1,41 gramas de álcool por litro no sangue. Algumas horas depois, na Avenida do Dr. Rodrigo Rodrigues, foi apanhado um homem, cidadão de Hong Kong, de 37 anos, com 1,23 gramas.

ANÚNCIO [ N.º 68/2012 ] Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados: N.º do boletim de candidatura 34629 892 *56875 *66970 *63757 60335 69408 55060 51492 71185 63522 *69862 63404 67354 *62380 *66131 *3145 26756 *32763 55530 90585 *88545 *82201 99845 *70857 *121642 69232 *90210 73158 *112160

Nome

IU LAI SEONG VONG PUI SIU *DA CONCEICAO ROSALINA MARIA *CHANG KA MENG *FONG CHANG KUAI SOU MIO IONG ALIAS SOU OI MAN LEI IOI ANGELINA GOMES WONG ALIAS WONG KA WENG CHEANG CHAN HONG KUAN CHAN TENG TAI SIO KEONG *HOI MAN PENG ANA TANG WONG UN NA *LAM CHI HANG *LAU KA MAN *WAI MEI HOU LAI KA HONG *CHAN IOK FAN LAM WENG TONG WU WAI IP *CHON HANG FONG *LEI IONG CHAN MENG FAI *LEI HAO MEI *CHEONG LAI CHI LAO KIO WAI *LEONG KA SENG CHAN LAI MAN *WONG HOI SAM

N.º do boletim de candidatura *8500 2977 55205 63721 56185 51722 *53944 *69414 67128 63443 63593 60457 55061 68654 *69867 72356 *3397 32749 54445 *60166 109550 *82870 *117430 *82241 *71857 *116708 70408 *103559 *117064 101578

pág 04 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau

Nome

*CHAN SEONG TENG LEUNG KAM LIN SOU ION IONG ANGELA MICAELA CANAVARRO RAMOS IAN SIO KAN CHAN CHOI PEK *CHUNG CHI KIN *WONG WAI MAN ALIAS ILDA WONG LAM SAM I LOC CHIN FONG ALIAS ALBERTO LOC CHAN IOK LENG MIO MAN NEI ALICE MARIA GOMES FONG UN LOI *CHEONG KIT TAI KITTY LOU KIT CHON *LOK I SOI LEONG WANG IOK CHEONG SIO NGAN *LEONG KAM HONG WONG PAO HTYE *LOU PUI SAN *SAM LEI VONG *LAI OI LIN *CHAN WA ON *MONTEIRO RODRIGUES HELENA MARIA CHAN SI KA *LEI KAI SANG *U PUI SAN TANG SIU HONG

De acordo com os termos do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de ofícios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde, Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 28 de Março de 2012, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíveis de T1 na zona de Taipa. Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. 2. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário a entregar de novo). 3. Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados. De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. * Em caso da 2.ª convocação, os agregados familiares seleccionados que não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, serão excluídos na lista geral, de acordo com os termos das alínea a) do artigo 14.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002 e alínea 2 do n.º 5 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os ofícios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebidos os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane n.º 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone n.º 2859 4875, durante o horário de expediente. O Presidente, Tam Kuong Man 9 de Março de 2012


DIPLOMACIA DA CHINA ABORDADA EM SEMINÁRIO. “O Desenvolvimento da Diplomacia Chinesa” é o tema de um seminário que atraiu a participação de cerca de 40 dirigentes, chefias e assessores de diversos serviços públicos da RAEM. O seminário prolonga-se até amanhã no Centro de Formação para os Trabalhadores dos Serviços Públicos e conta com três oradores convidados dos Serviços de Tratados e Leis do MNE chinês.

local

NOVO CURSO SOBRE LANTERNAS CHINESAS. O Albergue SCM vai organizar a oitava edição dos “workshops” de execução de Lanternas Tradicionais Chinesas, entre 12 de Abril e 3 de Maio. O mestre Sou Wa Gui vai ensinar desta vez a arte de executar uma “Lanterna da Borboleta”. A inscrição custa 150 patacas, valor que inclui instrumentos e materiais para o curso.

MACAU MANTÉM SEXTO LUGAR NO ÍNDICE DE PERCEPÇÃO

Subida de nota na luta anti-corrupção Macau manteve o sexto lugar no índice de percepção da corrupção no relatório anual da consultora “Political & Economic Risk Consultancy”, mas a nota do território melhorou substancialmente

O

estudo, que integra 16 países e regiões e é baseado em entrevistas e inquéritos feitos a 1.763 empresários e trabalhadores expatriados que investiram ou trabalham nos países e regiões em análise, classificou Macau no sexto posto com 2,85 pontos, numa escala que varia entre zero e dez pontos em que o zero corresponde ao melhor índice de integridade. No ano anterior, Macau também ocupou a sexta posição, mas com 4,68 pontos. De acordo com o relatório, cujo resumo foi ontem disponibilizado pelo Comissariado Contra a Corrupção (CCAC), “há em Macau um desejo sincero de combate à corrupção no governo e nos negócios relacionados com áreas tais como a adjudicação de contratos públicos, o fomento imobiliário e os projectos de infra-estruturas”. Por outro lado, considera o documento, após o caso Ao Man Long, o antigo Secretário dos Transportes e Obras Públicas detido por corrupção em 2006, o CCAC “registou progressos significativos no combate à corrupção no sector público, reforçando, assim, a imagem íntegra de figuras políticas, funcionários públicos bem como de alguns serviços públicos junto à população em geral, serviços esses como Forças de Segurança, Serviços de Alfândega, Administração Fiscal”. O relatório da consultora sediada em Hong Kong, especializada em informação estratégica económica do leste e sudeste asiático, conclui que “Macau registou de facto melhorias significativas, que vão desde a governação dos serviços públicos até à imagem de integridade conseguida junto da população”. O organismo sublinha ainda que, segundo o mesmo relatório, “quando se refere que parte dos casinos exteriores (como por exemplo Macau) são usados para branquear capitais, a maior parte dos inquiridos manifestou discordância do relatado e considera satisfatório o trabalho contra a corrupção desenvolvi-

“RANKING” DA PERCEPÇÃO DA CORRUPÇÃO

País/Região

2012

2011

Pontos/lugar

Pontos/lugar

Singapura

0.67 (1º)

0.37 (1º)

Austrália

1.28 (2º)

1.39 (3º)

Japão

1.90 (3º)

1.90 (5º)

EUA

2.59 (4º)

1.39 (3º)

Hong Kong

2.64 (5º)

1.10 (2º)

Macau

2.85 (6º)

4.68 (6º)

Taiwan

5.45 (7º)

5.65 (7º)

Malásia

5.59 (8º)

5.70 (8º)

Tailândia

6.57 (9º)

7.55 (10º)

Camboja

6.83 (10º)

9.27 (16º)

Coreia do Sul

6.90 (11º)

5.90 (9º)

China

7.00 (12º)

7.93 (11º)

Vietname

7.75 (13º)

8.30 (12º)

Indonésia

8.50 (14º)

9.25 (15º)

Índia

8.75 (15º)

8.67 (13º)

Filipinas

9.35 (16º)

8.90 (14º)

Nota: Pontuação varia entre 0 e 10 pontos, correspondendo 0 ao maior nível de integridade. Fonte de dados: “Political & Economic Risk Consultancy”

do pelo CCAC bem como os resultados alcançados”. Da lista de países e territórios analisados, Macau é o único do espaço de língua portuguesa da lista. Singapura manteve o primeiro lugar com uma

pontuação de 0,67 pontos, seguida da Austrália, que em 2011 obteve a terceira posição, com 1,28 pontos e do Japão, que em 2011 estava em quinto lugar, com 1,90 pontos. Os Estados Unidos surgem este ano

em quarto lugar com 2,59 pontos depois de em 2011 terem conquistado a terceira posição ao lado da Austrália com 1,39 pontos, seguidos de Hong Kong que caiu do segundo lugar em 2011 para o quinto posto em 2012 com 2,64 pontos.

Sepulturas continuam a dar interpelações Se o Chefe do Executivo “deu uma resposta positiva” ao relatório da Comissão Contra a Corrupção, Pereira Coutinho quer saber se Chui Sai concordou ou não com as conclusões que falam de “ilegalidades e irregularidades”. Por outro lado, quer que Florinda Chan esclareça o que queria dizer quando falou de haver “motivos por trás” em relação ao “aproveitamento” mediático do tema

I

nterpelação a interpelação, o deputado Pereira Coutinho não deixa cair a questão das sepulturas e exige tudo esclarecido, principalmente o papel da Secretária para a Administração e Justiça em toda a história. Volta agora a questionar o Chefe do Executivo e quer que Chui Sai On diga se “concordou ou não que se verificaram ilegalidades e irregularidades, quer da ex-Câmara Municipal de Macau Provisória, quer da entidade tutelar”.

Outra questão colocada por Pereira Coutinho prendese com uma queixa de Florinda Chan, que denunciava que um deputado tinha extraviado alguns documentos do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) passando-os a um jornalista, tudo por “haver outros motivos por trás”. O deputado quer saber que motivos são esses a que Florinda Chan aludiu mas não mencionou. Pereira Coutinho queixase de que a chefe de Gabinete

da Secretária não respondeu às questões colocadas numa interpelação em 1 de Dezembro do ano passado. Segundo diz, aquela alegou que as questões eram semelhantes às que a Secretária tinha respondido a 21 de Outubro (após uma outra interpelação de 15 de Setembro). Mas o deputado diz que não e argumenta que “matérias semelhantes não significam matérias idênticas ou matérias iguais”. Por outro lado, denuncia o

relatório elaborado pelo grupo de trabalho para o aperfeiçoamento do processo de concessão de sepulturas “composto por cinco dos seus subordinados” e cujo “principal objectivo visou refutar as conclusões jurídicas, procedimentais e factuais do relatório do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC), ao qual o Chefe do Executivo tinha dado uma resposta positiva”. O que mais revolta Pereira Coutinho é essa “resposta posi-

tiva, que abarca as conclusões jurídicas e procedimentais referindo que a entidade tutelar dos órgãos municipais não conseguiu garantir que esta, a entidade tutelada, tivesse cumprido rigorosamente, entre outros, o principio da legalidade”. Assim, conclui, se “o Chefe do Executivo deu uma resposta positiva e “concordou” com o Relatório de investigação “concordou” com as ilegalidades e as irregularidades mencionadas no referido relatório”.

jornal tribuna de macau quinta-feira, 22 de março de 2012 pág 05


CLUBE DE JAZZ DEVE IR A VOTOS EM MAIO. Foi criada a comissão instaladora que vai organizar as eleições para o Clube de Jazz de Macau. Em declarações à Rádio Macau, Manuel Almeida, um dos elementos da comissão, disse esperar que, no princípio de Maio, haja listas formadas para concorrerem ao acto eleitoral.

VOX POPuli

local

FESTIVAL FRANCÓFONO CELEBRADO COM CONCERTO. Por ocasião do 17º Festival da Francofonia nas RAE’s, a Alliance Française de Macau e os consulados da Bélgica, Canadá, França e Suíça vão organizar no dia 31 de Março na Universidade de Macau o concerto “Mar sen folie”. O evento irá marcar a primeira celebração da “Fête de la Francophonie” no território.

RUI ROCHA APRESENTOU ONTEM A “ORIENTE DO SILÊNCIO”

O desconforto do poeta Depois da apresentação em Janeiro, em Lisboa, foi a vez de Macau. O autor confessa que dar a conhecer um pouco da “intimidade”, como aquela que um poema transporta, “é um pouco incómodo” helder almeida

R He Sixuan (Turista do Continente)

“Não me parece que os hotéis sirvam para viagens de famílias” -Porque decidiu visitar Macau? -Como fui a Hong Kong decidi também visitar Macau, aproveitando o facto de serem duas cidades muito próximas. Além disso, queria conhecer os casinos... Não para apostar, porque não quero perder dinheiro, mas porque estava curioso em saber como é que se joga. O povo chinês gosta de apostar, mas como é proibido jogar no Interior da China fiquei surpreendido por saber que há uma terra chinesa onde o jogo é legal. Para mim, essa é a maior atracção de Macau. -Depois de dois dias de visita, do que gosta mais nesta cidade? -Além do jogo, que foi a primeira coisa que quis conhecer, tenho gostado muito de tirar fotografias, porque a arquitectura da cidade agrada-me. Não sabia que existiam tantos prédios de estilo ocidental, por isso, fiquei totalmente surpreendido com esta descoberta. Os edifícios são muito coloridos e bem decorados. Além disso, os templos chineses também são bonitos. Actualmente, até já não é tão comum encontrar templos deste género nas cidades chinesas. -E do que gosta menos? -Macau está sempre cheia de turistas e as ruas são muito estreitas. Sinto que o planeamento urbanístico não está a acompanhar o desenvolvimento da cidade. Dessa forma, haverá cada vez mais confusão na cidade. Por outro lado, os hotéis são muito caros, não me parece que sirvam para viagens de famílias. -Se pudesse, o que mudaria nesta cidade? -Não conheço muito bem a cidade, por isso, não sei o que será essencial mudar. Mas, pessoalmente, gostaria de ter uma fronteira com menos pessoas, porque quando estiver muito calor vai custar ainda mais estar na fila de espera. O design do posto fronteiriço já não consegue acompanhar o ritmo de crescimento do número dos turistas. V.C. pág 06 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau

ui Rocha, mais conhecido publicamente por ser director do Instituto Português do Oriente (IPOR), deu-se ontem a conhecer oficialmente em Macau como poeta, com a apresentação da obra de poesia “A Oriente do Silêncio”, na Livraria Portuguesa. Ao JTM confessou que não é confortável ser reconhecido na condição de poeta. “É uma situação bastante embaraçosa porque uma coisa é a nossa exposição como dirigente de um instituto privado, que tem uma certa visibilidade pública, e outra coisa é a esfera da intimidade, do pessoal”, que transparece sempre de uma obra de poesia. “É um pouco incómodo, mas habilitei-me e não me arrependo, depois de ter sido aceite por pessoas que considero credíveis nesta área”. Ana Paula Dias, coordenadora do Centro de Língua Portuguesa do IPOR, o escritor Miguel Real, o poeta, historiador e ensaísta José Eduardo Franco, bem como um crítico literário foram os responsáveis por pressionar a publicação desta colectânea de poemas, pois “acharam que não deviam estar guardados na gaveta e entenderam que os deviam apresentar ao director da editora Esfera do Caos, que aceitou e quis publicá-los logo”. O livro é constituído por poemas quase todos escritos em Macau, “com excepção de um ou outro, e de um poema de Sintra”, que percorrem temas como o amor, a vida ou a natureza e que têm influências da poesia chinesa e japonesa.

A maior parte dos poemas de Rui Rocha foi escrita em Macau

Cerca de 50 livros estão para já à venda na Livraria Portuguesa e, de acordo com Rui Rocha, ainda são esperados mais 100. A obra já tinha sido apresentada em Lisboa em Janeiro deste ano.

IPOR organiza “Dia Aberto” O Instituto Português do Oriente (IPOR) realiza no próximo sábado, entre as 14 e as 17 horas, mais um “Dia Aberto” com o objectivo de mostrar as suas instalações e o trabalho desenvolvido ao longo do ano. Tal como em 2011, o IPOR junta ao convite a possibilidade de “tomar um café e comer um tipicamente português pastel de nata”. Durante a iniciativa, os participantes poderão falar com os professores do IPOR, conhecer as opções oferecidas para a aprendizagem da língua portuguesa bem como os trabalhos desenvolvidos nas aulas em vários suportes e módulos. Nas salas de aula serão ainda realizadas exposições e exibições que visam divulgar a cultura, literatura e música portuguesa.

IAS CONFIANTE MAS ADMITE PROJECTOS TRANSFRONTEIRIÇOS

Lares suficientes no prazo de 10 anos O IAS acredita que, no prazo de 10 anos, “poderá ser alcançado o número necessário de vagas dos lares de idosos em Macau”. Ainda assim, o organismo admitiu à Rádio Macau que está a ponderar projectos de lares transfronteiriços

O

Instituto de Acção Social (IAS) confirmou à Rádio Macau a possibilidade de vir a construir lares para idosos no outro lado da fronteira, uma ideia que chegou a ser anunciada, mas acabou por ser abandonada. Porém, o organismo considera que, com os actuais planos de criação de lares e a concessão de terrenos na RAEM, será possível dar uma resposta total à procura até 2022. “Nos próximos dez anos, poderá ser alcançado o número necessário de vagas dos lares de idosos em Macau, através da concessão de terrenos”, disse o organismo. De acordo com dados prelimi-

nares do Estudo sobre as Necessidades e o Planeamento do Serviço de Alojamento do Cidadão Sénior da RAEM, enviados à Rádio Macau, o objectivo é que a proporção de lares corresponda a 3,4 por cento da população idosa. O IAS pretende assim elevar para 2.166 o número de vagas nos lares para idosos. O organismo acredita mesmo que essa meta será superada, já que os planos para a construção ou remodelação de lares vão aumentar para quase 2.400 o número de vagas em asilos, em 2015. Depois de Pun Hon Veng, delegado de Macau à Conferência Consultiva Política do Povo Chi-

nês, ter defendido a construção de lares para idosos na Ilha da Montanha, o IAS não adiantou localizações específicas, salientando apenas que “tem vindo a considerar, na base da cooperação já existente entre Guangdong e Macau, o início do estudo de viabilidade de cooperação no desenvolvimento de serviços sociais, que incluirão a construção de equipamentos sociais transfronteiriços, tais como lares para idosos”. Para além destes projectos, o organismo presidido por Iong Kong Io lembrou ainda que o Governo planeia construir mais lares para a terceira idade nos terrenos reservados nos novos aterros.


(...) “Quando traduzimos os poemas portugueses para inglês ou chinês perde-se muito do seu significado, por isso, quero conseguir ler os originais” (...) – aluno do Instituto de Formação Turística

local

(...) “Penso que é forma muito boa para expressarmos os nossos sentimentos e sabermos os sentimentos dos outros. Normalmente faz-me pensar sobre o que também corre no meu próprio coração” (...) – Elisabete, aluna da Universidade de Macau

7º CONCURSO DE DECLAMAÇÃO DO IPM JUNTOU CERCA DE 30 ALUNOS

Poesia portuguesa seduz alunos chineses Muitos só começaram a aprender português no ano passado, mas nem por isso recusaram o desafio de declamar na língua de Pessoa, no Dia Mundial de Poesia. Os alunos, sobretudo chineses, de quatro instituições locais de ensino superior voltaram a dar provas do seu talento no 7º concurso de poesia que decorreu no Instituto Politécnico de Macau. O JTM conversou com alguns estudantes que se surpreendem com a proeza de textos tão curtos carregarem emoções fortes, noutro idioma fátima almeida

A

ntes das declamações terem início a sala já era um poema. Enquanto Helena partilhava impressões sobre a poesia portuguesa – ainda longe de saber que conquistaria um prémio com as palavras que recitou Filipe nem precisava de subir ao palco para assumir os versos de Ary dos Santos e as palavras quase lhe saiam pela força das mãos: “Poeta Castrado, Não!”, repetia o aluno do 1º ano do curso de Interpretação e Tradução Chinês-Português, enquanto ensaiava o seu recital, sem papéis. Noutro pedaço de chão alguém construía castelos de fantasia para afinar a entoação. À medida que o tempo passava juntavam-se cada vez mais vozes, como uma polifonia, capaz de agregar poetas como Drummond de Andrade, António Ramos Rosa, Fernando Pessoa, Cecília Meireles, António Botto, e no final quase resultava um poema colectivo com corpos a pronunciarem sentimentos diferentes. Ontem, a 7ª edição do Concurso de Poesia, organizado pelo Instituto Politécnico (IPM), contou com a participação de cerca de 30 alunos, na maioria chineses, que estudam português em quatro instituições locais de ensino superior. Além do IPM e da Universidade de Macau (UM) este ano participaram ainda estudantes da Universidade de São José (USJ) e do Instituto de Formação Turística (IFT) integrados em três níveis diferentes. Alguns alunos ainda pouco sabiam sobre os versos que se escrevem em português, mas através desta iniciativa encontraram uma razão de força para descobrir mais “os sentimentos” lusos que já os deixavam surpresos e até apaixonados, antes de surpreenderem no palco. Filipe e Helena ainda estão no primeiro ano do curso de Tradução e Interpretação no IPM. O português é uma língua que os acompanha apenas há alguns meses, mas as emoções não se encolheram nem mesmo quando nos poemas apareciam alguns significados desconhecidos. “Sinto-me zangado, como se estivesse a fazer uma revolução, penso que a poesia também é isso uma revolução”, disse Filipe ao JTM explicando as razões porque se apegou aos sentimentos de Ary dos Santos. “Talvez o poema que escolhi seja um pouco diferente é sobre revolução e alguém que precisa de liberdade”, descreveu o aluno que começou a estudar português por querer seguir Direito. Antes de conseguir apreender todos os sentidos de António Ramos Rosa, Helena usou até o dicionário, e passo a passo foi encaixando os versos nas suas expressões. Embora confesse que o “sentimento é muito difícil de interiorizar” sentia-se preparada para transmitir “um pouco de tristeza e ao mesmo tempo de força”, através do poema “Daqui deste deserto em que persisto”. “Gosto da palavra camaradas [dita com entoação]”, confessou, destacando ainda o “trabalhador pobre” que “escava entre a vida e a morte”. Também Nina assumiu os sentimentos de “José”, quando soltou os versos de Carlos Drummond de Andrade. “É um poema muito bonito e emocional, posso expressar muitas coisas através dele - ironia, medo e quando declamo sinto o mesmo que ‘José’”, contou a estudante do 1º ano do curso de Estudos Portugueses da UM. Apesar de o seu primeiro contacto com a língua portuguesa ter acontecido no ano passado, a poesia lusa já vem entrando nos cadernos de Nina através de outros poetas. “Também costumo ler aquele poeta que é famoso... o Fernando Pessoa”, expressou. Sentada ao seu lado, Elisabete, um ano mais avançada

Nos intervalos, os alunos do IPM também declamaram poemas

no português, tinha nas mãos a “Letra para um Hino” de Manuel Alegre e mostrou-se crente que “este é um poema que precisa que se fale com força”. “Também gosto das palavras e do ritmo que imprimem”, adicionou a também estudante da UM, descrevendo um pouco dos símbolos associados aos seus versos. “Tem a ver com chamar as pessoas para lutar pela liberdade, no fundo para se ser livre e alcançar um sonho”, mencionou. Ao contrário dos colegas, Hannah não está a frequentar uma licenciatura de português, mas aprende o idioma duas vezes por semana nos cursos proporcionados pelo IFT. O suficiente para considerar que a poesia portuguesa “é muito rica e por isso uma vertente a explorar”. “Quando traduzimos os poemas portugueses para inglês ou chinês perde-se muito do seu significado, por isso, quero conseguir ler os originais”, notou a aluna que declamou “Não posso adiar o amor” de António Ramos Rosa. Vicente também se decidiu pelo amor. “É um tópico muito importante na poesia por isso queria expressá-lo nesta oportunidade”, explicou o aluno da USJ que estuda português através da Universidade de San Yat-Sen, em Zhuhai. Com o poema “Como queres amor” de Jorge de Sena, Vicente, conseguiu praticar mais o seu português. O QUE É A POESIA? Vicente surpreende-se com a pergunta e quase não encontra palavras para uma resposta. À primeira vista a poesia parece-lhe um caminho “elegante e bonito” para nos expressarmos. Para Filipe já sabemos que esta arte pode ser revolução, mas a maioria encontra nas palavras em verso um meio de expressão, que aguça o pensamento e faz crer que em parcas frases distintas podem sobreviver os mesmos sentimentos, até para quem lê numa língua que não começou por ser a sua. “Penso que é uma forma muito boa para expressarmos os nossos sentimentos e sabermos os sentimentos dos outros. Normalmente faz-me pensar sobre o que também corre no meu próprio coração”, exprimiu Elisabete, notando as diferenças entre a poesia chinesa e a portuguesa. “Nós temos muitas regras nos poemas, já os portugueses são mais livres e também gosto disso”, confessou. Nina também partilha esta sensação, mas espantase ainda com a arte de colocar tantas emoções em frases curtas e pausadas. “A poesia é um bom meio para nos expressarmos mesmo através de poucas palavras podemos mostrar tantas emoções”, disse a aluna do 1º ano da UM. Já Mei sustém os vocábulos durante alguns segundos e só depois é que avança. “A poesia é.... falar a verdade mesmo a que está no fundo do coração. Quando o abrimos sai tudo para fora para partilharmos com as outras pessoas”, sustenta, sublinhado a importância do outro na arte. “Não posso ficar em casa a declamar, a declamar, porque não vale a pena, penso que a poesia tem de ser partilhada”, disse Mei mostrando-

se satisfeita por ter oportunidade de participar com a sua Primavera. “A poesia portuguesa tem muito sentimento e através dela é possível expressar coisas tristes da vida, que fazem parte da realidade, como o medo”, notou exemplificando com o poema que declamou. “A Primavera podia ser uma coisa muito boa para uma pessoa, mas ao mesmo consegue ser uma época triste, vai depender muito da nossa experiência”. POETAS PARA LÁ DA VITÓRIA. Mei Leng não participou no concurso, mas fez parte do espectáculo de poesia, com o poema Primavera, de David Mourão Ferreira. Apesar de não estar a concorrer, a aluna do 1º ano da Tradução e Interpretação Chinês-Português do IPM também encontrou nesta iniciativa uma forma de melhorar a pronúncia e o conhecimento sobre o que se escreve em português. “Nas aulas não temos a oportunidade para praticar e corrigir tanto os nossos erros. Assim, como praticamos de forma mais intensiva para os concursos conseguimos aprender e falar com mais perfeição”, referiu, a aluna que começou a conhecer a língua em Portugal na altura em que esteve a trabalhar no país. Já os colegas quando subiram ao palco tinham um júri atento a critérios como a entoação, expressão corporal e de sentimentos, integridade do poema. No final, o IPM e a UM dividiram os prémios. No nível básico, os troféus foram entregues a três alunos do IPM: Rita Fan Yubo, que declamou “Trova do vento que passa”, de Manuel Alegre (1º prémio), a Natália He Sin Tong, com o poema “Livro de Horas”, de Miguel Torga (2º prémio) e Josefina Leong Meng Chao, com a “Cantiga” de António Botto. No nível intermédio as taças foram entregues a Mae Hattori, aluna japonesa da Licenciatura de Estudos Portugueses integrada num intercâmbio da UM, com Menina Gorda de Rui Ribeiro Couto (1º prémio), Helena Zou Hairuo, do 1º ano do IPM, com o poema “Aqui deste deserto em que persisto”, de António Ramos Rosa (2º prémio) e a Eugénia Un Weng Ian também do 1º ano do IPM com as “Minhas Asas Brancas” de Almeida Garrett. No nível avançado o pódio também foi dividido pelo IPM e a UM, sendo os dois lugares mais altos atribuídos a Amie He Yuluo do 4º ano do IPM com o poema “O que há em mim é sobretudo cansaço”, de Fernando Pessoa e Nicolas Tian Hao também do 4º ano do IPM com o poema “Paisagem”, Sophia de Mello Breyner Andresen. O terceiro lugar foi conquistado por Emília Mei Ian, também do 4º ano mas da UM, com “Este inferno de Amar”, de Almeida Garrett. Houve ainda um prémio especial atribuído pela Fundação Oriente a Rita do 1º ano do IPM por ter sido a melhor no cômputo geral. Prémios à parte os alunos conseguiram viver o significado do Dia Mundial da Poesia, que ontem se comemorou. jornal tribuna de macau quinta-feira, 22 de março de 2012 pág 07


publicidade Notificação N.º 002/NOEP/GJN/2012 Considerando que não se revela possível notificar os interessados, pessoalmente, por ofício, telefone, ou outra forma, para o efeito do regime procedimental nos respectivos processos administrativos sancionatórios, nos termos do artigo 14º do Decreto-Lei n.º 52/99/M, de 4 de Outubro, do artigo 68º e do n.º 1 do artigo 72º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, o signatário notifica, pela presente, nos termos do n.º 2 do artigo 72º do Código do Procedimento Administrativo e no uso das competências subdelegadas pelo Despacho n.º 01/PCA/2012, de 3 de Janeiro de 2012, publicado na Série II do Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau n.º 3, de 18 de Janeiro de 2012, os infractores, constantes do anexo desta notificação, do conteúdo das respectivas decisões administrativas sancionatórias: 1.

Por despachos do Presidente do Conselho de Administração e seus substitutos, exarados nas respectivas informações, foram aplicadas aos infractores, constantes dos anexos, de acordo com os n.º 4 do artigo 36º, n.º 1 do artigo 37º, alínea 1) do artigo 38º, artigo 39º, as multas previstas no n.º 2 do artigo 45º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos, aprovado pelo Regulamento Administrativo n.º 28/2004, e no artigo 2º do Catálogo das Infracções, no valor de MOP600,00 (cada infracção), e o seu pagamento em prestações, nos termos dos números 1 e 2 do artigo 55º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos, conjugadas com o n.º 2 do artigo 5º do Código do Procedimento Administrativo, tendo em consideração as infracções administrativas comprovadas, a existência de culpa e a ausência de qualquer circunstância atenuante confirmada. 1) Primeira prestação: No valor de MOP300,00 – No prazo de 10 (dez) dias contado a partir da publicação e afixação da presente notificação. 2) Segunda prestação: No valor de MOP300,00 – No prazo de 60 (sessenta) dias contado a partir da publicação e afixação da presente notificação. Os factos ilícitos exarados nas acusações, provados testemunhalmente, constituem infracções administrativas ao disposto no n.º 1 do artigo 13º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos e previstos no n.º 7 do artigo 2º do Catálogo das Infracções, aprovado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 106/2005, porquanto resultam da prática de actos de “nos espaços públicos, lançar pontas de cigarros ou abandonar resíduos sólidos fora dos locais e recipientes especificamente destinados à sua deposição”, tendo sido os infractores notificados do conteúdo das acusações. (cfr.: Tabela I) Os factos ilícitos exarados nas acusações, provados testemunhalmente, constituem infracções administrativas ao disposto no n.º 1 do artigo 4º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos e previstos no n.º 23 do artigo 2º do Catálogo das Infracções, aprovado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 106/2005, porquanto resultam da prática de actos de “colocar ilegalmente no espaço público quaisquer materiais ou objectos”, tendo sido os infractores notificados do conteúdo das acusações. (cfr.: Tabela II) Os factos ilícitos exarados nas acusações, provados testemunhalmente, constituem infracções administrativas ao disposto na alínea 1) do n.º 1 do artigo 2º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos e previstos no n.º 18 do artigo 2º do Catálogo das Infracções, aprovado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 106/2005, porquanto, resultam da prática de actos de “remover, remexer e/ou escolher resíduos contidos nos equipamentos de deposição”, tendo sido os infractores notificados do conteúdo das acusações. (cfr.: Tabela III) Os factos ilícitos exarados nas acusações, provados testemunhalmente, constituem infracções administrativas ao disposto no n.º 2 do artigo 9º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos e previstos no n.º 12 do artigo 2º do Catálogo das Infracções, aprovado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 106/2005, porquanto resultam da prática de actos de “não limpar de imediato o espaço público poluído com dejectos de cães de estimação que se estão a acompanhar”, tendo sido os infractores notificados do conteúdo das acusações. (cfr.: Tabela IV) Os factos ilícitos exarados nas acusações, provados testemunhalmente, constituem infracções administrativas ao disposto na alínea 1) do n.º 1 do artigo 2º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos e previstos no n.º 13 do artigo 2º do Catálogo das Infracções, aprovado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 106/2005, porquanto resultam da prática de actos de “cuspir escarro or saliva para a superfície de espaços públicos”, tendo sido os infractores notificados do conteúdo das acusações. (cfr.: Tabela V) Os factos ilícitos exarados nas acusações, provados testemunhalmente, constituem infracções administrativas ao disposto na alínea 1) do n.º 1 do artigo 2º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos e previstos no n.º 14 do artigo 2º do Catálogo das Infracções, aprovado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 106/2005, porquanto resultam da prática de actos de “Urinar ou defecar nas instalações públicas ou nos espaços públicos”, tendo sido os infractores notificados do conteúdo das acusações. (cfr.: Tabela VI) Os factos ilícitos exarados nas acusações, provados testemunhalmente, constituem infracções administrativas ao disposto na alínea 3) do n.º 1 do artigo 9º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos e previstos no n.º 30 do artigo 2º do Catálogo das Infracções, aprovado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 106/2005, porquanto resultam da prática de actos de “permitir a circulação de animal nos espaços públicos sem que ele esteja preso em gaiola, jaula, por trela ou aparelho similar ou sem que ele use os aparelhos de identificação e de segurança estabelecidos na licença”, tendo sido os infractores notificados do conteúdo das acusações. (cfr.: Tabela VII)

2.

Quanto aos actos sancionatórios, os infractores podem apresentar recurso contencioso no prazo estipulado nos artigos 25º e 26º do Código de Processo Administrativo Contencioso, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 110/99/M, de 13 de Dezembro, para o Tribunal Administrativo da Região Administrativa Especial de Macau, sem prejuízo da aplicação do disposto no artigo 27º do referido código.

3.

Além disso, os infractores podem ainda apresentar reclamação contra os actos sancionatórios para o autor do acto, no prazo de 15 (quinze) dias, a contar da data da publicação da notificação, nos termos do artigo 145º, do n.º 1 do artigo 148º e do artigo 149º do Código do Procedimento Administrativo, sem prejuízo da aplicação do disposto no artigo 123º do referido código. Para efeitos do disposto no n.º 2 do artigo 150º do mesmo diploma, a reclamação não tem efeito suspensivo sobre o acto, salvo disposição legal em contrário.

4.

Sem prejuízo do disposto no artigo 75º do Código do Procedimento Administrativo, para efeitos do disposto no n.º 2 do artigo 55º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos, os infractores deverão efectuar a liquidação das multas aplicadas, dentro do período do pagamento da multa em prestações acima referido, no Gabinete Jurídico e Notariado do IACM (Núcleo Operativo do IACM para a Execução do Regulamento Geral dos Espaços Públicos), sito na Avenida da Praia Grande, n.os 762-804, Edf. China Plaza, 5º andar, Macau.

5.

Nos termos do disposto no n.º 3 do artigo 55º do Regulamento Geral dos Espaços Públicos, a falta de pagamento de uma prestação implica o vencimento de todas as outras, caso em que, se o pagamento do valor global em dívida não for feito nos 30 (trinta) dias subsequentes à data do vencimento da primeira prestação em falta, o IACM submeterá o processo à Repartição das Execuções Fiscais da Direcção dos Serviços de Finanças para cobrança coerciva, nos termos do artigo 17º do Decreto-Lei n.º 52/99/M e do artigo 29.º do Decreto-Lei n.º 30/99/M.

6.

Não é de atender a esta notificação, caso os infractores constantes do anexo tenham já saldado, aquando da presente publicação, as respectivas multas, resultantes da acusação. Para informações mais pormenorizadas, os interessados poderão ligar para o telefone n.º 8295 6868 ou dirigir-se pessoalmente ao referido Núcleo Operativo deste Instituto. Aos 2 de Março de 2012. O Vice-Presidente do Conselho de Administração Lei Wai Nong

Tabela I

張楚峰 何少興 吳美德 雷定坤 關文廣 陳健生 葉志強 勞潔嫺 黃均健 鍾美然 黃家華 何少興 黃育水 洪福官 鄭海獨 鄭健榮

Nome

Sexo

N.º do Bilhete de Identidade de Residente da Região Administrativa Especial de Macau

N.º da acusação

Data da infracção

CHEONG CHO FONG

M F F M M M M F M M M F M M M M

74087*** 12858*** 12994*** 13293*** 73642*** 74431*** 12311*** 51034*** 73812*** 73820*** 51967*** 12858*** 73577*** 72845*** 74246*** 12801***

A0010955/2010 A003609/2010 A003613/2010 A0013125/2010 A0009574/2010 A0009579/2010 A0013398/2010 A0003612/2010 A0014105/2010 A002202/2010 A0014142/2010 A0000629/2010 A0014167/2010 A0000792/2010 A0000906/2010 A0012005/2010

30/03/2010 18/08/2010 10/09/2010 24/09/2010 29/09/2010 04/10/2010 30/10/2010 31/10/2010 11/11/2010 18/11/2010 28/11/2010 06/12/2010 07/12/2010 13/12/2010 14/12/2010 14/12/2010

NG MEI TAK LOI TENG KUAN

YIP CHI KEUNG LOU KIT HAN WONG KUAN KIN WONG KA WA HO SIO HENG WONG IOK SOI HONG FOK KUN CHEANG HOI TOK CHEANG KIN WENG

www.iacm.gov.mo pág 08 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau

Data em que foram exarados os despachos de aplicação das multas 25/05/2010 (Presidente) 22/10/2010 (Presidente) 04/01/2011 (Presidente) 04/01/2011 (Presidente) 04/01/2011 (Presidente) 19/01/2011 (Presidente) 23/02/2011 (Presidente) 23/02/2011 (Presidente) 23/02/2011 (Presidente) 23/02/2011 (Presidente) 23/02/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente)


publicidade Tabela I

Nome

N.º do Bilhete de Identidade de Residente da Sexo Região Administrativa Especial de Macau 12858*** 51237*** 50404*** 51348*** 51908*** 12471*** 51503*** 74085*** 50751*** 13258*** 51724*** 50718*** 51470*** 73968*** 50167*** 73947*** 73440*** 73874*** 72954*** 52136*** 74223*** 51911*** 73519*** 73983*** 73156*** 51426*** 51610***

何少興 HO SIO HENG 李詩敏 LEI SI MAN 蔡景昇 CHOI KENG SENG 梁永樂 LEUNG WENG LOK 曾嘉華 CHANG KA WA 馮焯豪 FONG CHEOK HOU 張嘉駒 CHEONG KA KOI 周俊輝 CHAO CHON FAI 鄭達洲 CHEANG TAT CHAO 湯雁勝 TONG NGAN SENG 鄧富新 TANG FU SAN 陳炳權 CHAN PENG KUN 陳麗沁 CHAN LAI SAM 鄧耀新 TANG IO SAN 岑國 SAM COC 廖慶夫 LIO HENG FU 薛輝明 SIT FAI MENG 符永星 FU WENG SENG 陳秤華 CHAN CHENG WA TANG ROLAND 冼玉芬 SIN IOK FAN 楊子杰 IEONG CHI KIT 鄭路 CHEANG LOU 蔣明富 CHEONG MENG FU 莫程閒 MOK CHENG HAN 高振輝 KOU CHAN FAI 吳衛明 NG WAI MENG 劉嘉茵 LAO KA IAN 鄭杏嬌 CHEANG HANG KIO 葉燕橋 IP IN KIO 李浩然 LEI HOU IN 林源基 LAM UN KEI ANTONIO 莫桂強 MOK KUAI KEUNG 吳永祐 NG WENG IAO 劉李和 LAO LEI WO 李創達 LEI CHONG TAT

F F M M M M M M M F M M F M M M M M M M F M M M M M M F F F M M M M M M

陳雪玲 陳雪玲 何少興 陳雪玲 陳雪玲 陳雪玲 陳雪玲 陳雪玲 陳雪玲

F F F F F F F F F

72777*** 72777*** 12858*** 72777*** 72777*** 72777*** 72777*** 72777*** 72777***

劉建輝 鄭順梅 CHIANG SON MUI 鍾遠軍 CHONG UN KUAN 歐陽勝 AO IEONG SENG

M F M M

74108*** 73035*** 74187*** 13786***

吳華基 張慶林 張慶林 張慶林 蕭玉權

NG WA KEI CHEONG HENG LAM CHEONG HENG LAM CHEONG HENG LAM SIU IOK KUN

M M M M M

51379*** 74093*** 74093*** 74093*** 72072***

周亞瑞 歐陽金 何祐發 李合 蔡天泉

CHAO A SOI AO LEONG KAM HO IAO FAT LEI HAP CHOI TIN CHUN

M F M M M

50692*** 74119*** 50790*** 73262*** 73560***

林繼明 LAM KAI MENG

M

51075***

劉振華 LAO CHAN WA

M

73252***

CHAN SUT LENG CHAN SUT LENG CHAN CHAN CHAN CHAN CHAN CHAN

SUT SUT SUT SUT SUT SUT

LENG LENG LENG LENG LENG LENG

58-01***(DSI: Recibo do pedido da 1.ª emissão do BIR)

50500*** 740120*** 51693*** 51003*** 12752*** 72211*** 51908*** 51525***

Tabela II

Tabela III

Tabela IV

Tabela V

Tabela VI Tabela VII

N.º da acusação

Data da infracção

Data em que foram exarados os despachos de aplicação das multas

A0003765/2010 A0012109/2010 A0014420/2010 A0012140/2010 A0012289/2010 A0000914/2011 A0001025/2011 A0001155/2011 A0013739/2011 A001975/2011 A0001504/2011 A0012880/2011 A0012884/2011 A0000972/2011 A0009479/2011 A0012777/2011 A0001095/2011 A0003225/2011 A0005595/2011 A0013031/2011 A0005604/2011 A0004269/2011 A0004228/2011 A018329/2011 A018009/2011 A018339/2011 A020311/2011 A019819/2011 A019854/2011 A018503/2011 A020441/2011 A020825/2011 A019691/2011 A022003/2011 A022827/2011 A020592/2011

15/12/2010 24/12/2010 27/12/2010 28/12/2010 31/12/2010 02/01/2011 02/01/2011 08/01/2011 12/01/2011 21/01/2011 23/01/2011 26/01/2011 30/01/2011 10/02/2011 18/02/2011 20/02/2011 25/02/2011 28/02/2011 04/03/2011 13/03/2011 13/03/2011 12/05/2011 25/05/2011 09/06/2011 09/06/2011 18/06/2011 22/06/2011 25/06/2011 27/06/2011 01/07/2011 13/07/2011 15/07/2011 17/07/2011 23/07/2011 25/07/2011 03/08/2011

A0002442/2011 A0005126/2011 A0008790/2011 A019829/2011 A0007428/2011 A018376/2011 A018486/2011 A020989/2011 A0007472/2011

29/01/2011 14/03/2011 13/06/2011 02/07/2011 22/07/2011 23/07/2011 30/07/2011 22/08/2011 27/08/2011

20/04/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 25/08/2011 (Presidente, substituto) 14/10/2011 (Presidente) 14/11/2011 (Presidente) 14/11/2011 (Presidente) 14/11/2011 (Presidente) 14/11/2011 (Presidente) 14/11/2011 (Presidente)

A0003178/2010 A0005413/2011 A0007607/2011 A020019/2011

05/12/2010 02/03/2011 04/06/2011 27/06/2011

18/03/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 22/08/2011 (Presidente, substituto) 10/10/2011 (Presidente)

A0002878/2010 A0013790/2010 A0000198/2011 A0011173/2011 A020630/2011

20/09/2010 15/11/2010 02/01/2011 01/07/2011 20/07/2011

04/01/2011 (Presidente) 23/02/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 22/08/2011 (Presidente, substituto) 14/10/2011 (Presidente)

A0009318/2010 A0012453/2011 A0009079/2011 A020167/2011 A019889/2011

28/12/2010 03/01/2011 20/01/2011 19/06/2011 10/07/2011

18/03/2011 (Presidente) 17/03/2011 (Presidente) 20/04/2011 (Presidente) 10/10/2011 (Presidente) 14/10/2011 (Presidente)

A0008582/2011

29/04/2011

22/07/2011 (Presidente)

A020085/2011

26/07/2011

22/08/2011 (Presidente, substituto)

18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 18/03/2011 (Presidente) 20/04/2011 (Presidente) 20/04/2011 (Presidente) 20/04/2011 (Presidente) 20/04/2011 (Presidente) 20/04/2011 (Presidente) 20/04/2011 (Presidente) 20/04/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 23/05/2011 (Presidente) 21/07/2011 (Presidente) 22/08/2011 (Presidente, substituto) 22/08/2011 (Presidente, substituto) 22/08/2011 (Presidente, substituto) 22/08/2011 (Presidente, substituto) 10/10/2011 (Presidente) 22/07/2011 (Presidente) 22/08/2011 (Presidente, substituto) 22/08/2011 (Presidente, substituto) 14/10/2011 (Presidente) 14/11/2011 (Presidente) 14/10/2011 (Presidente) 14/10/2011 (Presidente) 14/10/2011 (Presidente) 14/11/2011 (Presidente)

www.iacm.gov.mo jornal tribuna de macau quinta-feira, 22 de março de 2012 pág 09


NOMEADOS MEMBROS DE ÓRGÃOS DA UM. Ng Fok, Vitor Ng, Stanley Ho, Lei Pang Chu, Peter Lam, António Ferreira, Maria Edith da Silva, Susana Chou, José Chan, Leong Vai Tac, Ho Iat Seng, Jorge Neto Valente e D. José Lai, entre outros, integram a lista de personalidades nomeadas pelo Chefe do Executivo como membros da Assembleia da Universidade de Macau (UM), para o período de 1 de Março de 2012 a 31 de Julho de 2014. Por outro lado, o Conselho da UM integrará Tse Chi Wai (presidente), Lei Pui Lam e Peter Lam (vice-presidentes), Wong Chong Fat (tesoureiro) e mais 11 membros, incluindo Anabela Ritchie, Tong Chi Kin, Chui Sai Peng, Stanley Au, Leong Heng Teng, Ho Iat Seng, Vong Hin Fai e Eric Yeung, entre outros.

D. JOSÉ DA COSTA NUNES EVOCADO NOS AÇORES. A Diocese de Ang aniversário da criação como cardeal de D. José da Costa Nune patriarca das Índias Orientais, natural da ilha do Pico. As paróq com uma celebração eucarística de acção de graças na igreja p cardeal, onde repousam os seus restos mortais. D. José da Co Dezembro de 1920, assumindo uma Diocese que então incluía

APENAS UM ESPECTÁCULO PORTUGUÊS NO FESTIVAL DE ARTES

Abrindo a janela cultural de Macau A aposta nos grupos locais saltam à vista quando percorremos o programa do 23º Festival de Artes de Macau, apresentado ontem. Essa é uma estratégia que continuará nos próximos anos, garante o presidente do Instituto Cultural, Ung Vai Meng. Entre vários espectáculos de ópera “made in China”, a dança ganha especial destaque no evento que começa a um de Maio e termina no segundo dia de Junho. De Portugal chega a Companhia Olga Roriz, que trará no corpo “Nortada”, um bailado onde sopram ventos de um ponto cardeal distante

No

raquel carvalho

G

uilherme Ung Vai Meng quer uma casa cada vez mais arejada. E para isso é preciso abrir portas e janelas. O Festival de Artes de Macau (FAM) é, segundo diz, uma “janela de cultura” do que há lá fora, mas também daquilo que de bom se faz no território. Nesta 23ª edição, cerca de metade dos espectáculos são de grupos locais. Do estrangeiro, chegam várias actuações na sua maioria de formações britânicas, mas também dos Estados Unidos, Argentina, Espanha e Itália. A representação de Portugal no evento está a cargo da Companhia Olga Roriz, que traz pedaços do Norte do país através do bailado “Nortada”. Entre 1 de Maio e 2 de Junho, o território pode assistir a 33 programas e mais de uma centena de actuações, espalhadas por 13 palcos diferentes. Com um orçamento de 23 milhões de patacas, mais um milhão do que na última edição, o FAM abrirá o pano ao som de mandarim. “Su Wu da Dinastia Han” pelo Teatro Nacional de Ópera de Pequim da China vai tomar conta do grande auditório do Centro Cultural de Macau (CCM). No segundo dia do festival, a mesma companhia sobe ao palco, apresentando as muitas facetas da Ópera de Pequim no espectáculo “Excertos de Ópera.” Em cena entra logo de seguida a Associação Geral de Ópera Cantonense e Arte Musical de Macau, com “Ópera Cantonense em Concerto”, um repertório composto por clássicos.

A maior abertura aos grupos locais torna-se evidente nesta edição. “Nos últimos anos começámos a promover mais e a dar mais oportunidades às associações artísticas locais, é a nossa arte, o nosso rosto e a nossa responsabilidade”, explica o presidente do Instituto Cultural, Ung Vai Meng. Se esse é caminho para seguir no futuro, a resposta sai pronta e clara: “de certeza.” A ópera regressará aos holofotes com a tragédia clássica de amor “Sonho do Pavilhão Vermelho” (26-28 de Maio), pelo Teatro de Ópera Cantonese de Guangdong. Pulando até à Casa do Mandarim, a tradição do canto narrativo cantonense naamyam recordará algumas histórias e os tempos idos daquele espaço, pela Associação de Workshops de Arte Experimental Soda-City. Ainda na senda da tradição e no mesmo local, será possível assistir ao espectáculo “As Paredes de Zheng Têm Ouvidos”, composto por danças clássicas chinesas, cujas sombras estarão projectadas nas paredes da mansão, sempre ao som de instrumentos chineses e ocidentais. NA PONTA DOS PÉS. Dos agudos da ópera em cantonês à dança, o FAM abrirá lugar ao movimento do corpo. A 23 de Maio acontece o único espectáculo português desta edição. A Companhia Olga Roriz apresenta o bailado “Nortada”. Inspirada na sua terra natal, Viana do Castelo, a reconhecida coreógrafa portuguesa compôs um espectáculo de nostalgia e intimidade, que respira a tão portuguesa saudade. O quarto espectáculo do festival vai ser o pouco convencional “I Infinite”, pela

Congregation - Kit Monkman e Tom Wexler

Tom Dale Company do Reino Unido, no Edifício do Antigo Tribunal. Especialmente concebido para galerias ou espaços “caixa branca”, a Avenida da Praia Grande receberá momentos de dança abstracta, ‘live art’ e instalação de vídeo (sendo esta última a única fonte de luz usada). Já Evolution Dance Theatre (parceria entre americanos e italianos) traz dança com acrobacia, tecnologia, vídeo e efeitos cénicos inovadores. Tudo isto em “FireFly”, nos

dias 18 e 19 de Maio, no palco do pequeno auditório do CCM. Depois da colaboração em “Voando para a Lua”, o coreógrafo Ying e Ding e a jovem coreógrafa Yang Minjian associamse mais uma vez, estreando “Canção da Vida” pela Companhia Juvenil de Dança de Macau, em meados de Maio. A fechar a 23ª edição do FAM estará a companhia americana Mark Morris Dance Group. O espectáculo “Mozart Dances” ganha forma

Histórias deste e do outro mundo com humor macaense Existem fenómenos, incidentes, decisões que só em Macau. “Há coisas em que não dá para acreditar! Será obra de quem?”, pergunta Miguel de Senna Fernandes. Se calhar, “do Diabo”, responde prontamente. O encenador do grupo Dóci Papiaçám brinca na hora de desvendar os enleios da peça “Aqui Tem Diabo! – Crónicas dos Bons Espíritos”, que será apresentada nos dias 11 e 12 de Maio, no Grande Auditório do Centro Cultural de Macau. Os assuntos mais actuais vão estar na baila, afirma. “Desta vez, não vai haver uma história, mas sim quatro ‘sketches’, um mais comprido que as outros.” O elo comum será a presença de um espírito. “Antigamente as pessoas faleciam e nós desejávamos sempre paz e sossego.” Porém, hoje em dia, há muitas almas inquietas, diz o encenador, com o típico humor sagaz macaense. “Está tudo apinhado de fantasmas, tudo saturado com pessoas que decidem voltar… e ao chegarem percebem que deixou de haver campas, já não há terrenos para absolutamente nada…estão muito zangados, por isso mesmo em Macau acontecem coisas absolutamente inacreditáveis.” Toda a peça girará em torno dessas “situações em que dá para acreditar.” No fundo, “queremos proporcionar uma boa noite de humor macaense. Vamos rir um bocado,” diz Miguel de Senna Fernandes. Ao elenco habitual junta-se agora sangue novo. Um grupo de alunos finalistas da Escola Portuguesa de Macau darão corpo a algumas personagens de “Aqui Tem Diabo! – Crónicas dos Bons Espíritos.” O entusiasmo, conta o encenador e autor da peça, é nota dominante. “Para mim e para o grupo é uma conquista, porque conseguimos captar o interesse dos mais jovens. Já desde o ano passado eles estavam muito interessados e agora convidei-os.” Os ensaios para os mais jovens começaram no mês passado. “Estão a aprender e a praticar como dizer as coisas em patuá. A pouco e pouco vão aprendendo.” E, pelo menos, salienta o macaense, “alguém novo ficará com isto [o dialecto] retido na memória.” Tal como tem acontecido nos últimos anos, o espectáculo contará com uma componente audiovisual. pág 10

Os Dóci Papiaçám apresentaram no ano passado a peça “Qui Pandalhada!”

quinta-feira, 22 de m


gra evocou na segunda-feira o 50º es (1880-1976), bispo de Macau e quias do Pico assinalaram a efeméride paroquial da Candelária, terra natal do osta Nunes foi eleito bispo de Macau em a ainda Timor, Singapura e Malaca.

local

ortada - Companhia Olga Roriz

Manolibera - Scarlattine Teatro

Mozart Dances - Mark Morris Dance Group

nos dias um e dois de Junho, no grande auditório do CCM. As criações de Mark Morris, segundo os críticos, são caracterizadas pela intensidade e dinâmica de cada movimento, criando um frágil equilíbrio entre a linha musical e a coreografia. OS FINGIDORES. No leque cultural que se abrirá nas próximas semanas, o teatro não fica esquecido. Como já vem sendo tradição, o grupo de teatro em patuá Dóci Papiaçám leva à cena uma peça cheia de humor: “Aqui Tem Diabo! – Crónicas dos Bons Espíritos”, nos dias 11 e 12 de Maio [Ver Caixa]. Outra companhia local “Teatro Horizonte” apresenta “Uma Boa Pessoa”, baseada na obra clássica do dramaturgo alemão Bertold Brecht, na Galeria Tap Seac. Por sua vez, a Associação Teatral Hiu Kok, uma estabelecida companhia profissional de teatro local, leva ao Teatro D. Pedro “A Concubina Imperial da Última Dinastia”, encenada por Raymond Cheang. A peça, de acordo com a nota de imprensa, baseia-se em lendas da história e do folclore chinês. Da tradição pulamos para a modernidade, com “O Telemóvel do Morto - Uma Peça de Sara Ruhl”. O Grupo Juvenil de Teatro de Repertório de Macau, através do texto da dramaturga americana, abordará a falta de comunicação interpessoal do estilo de vida actual. É igualmente

março de 2012 jornal tribuna de macau

ORQUESTRA CHINESA DE MACAU VAI ACTUAR EM PORTUGAL. A Orquestra Chinesa de Macau vai actuar em Julho em Lisboa, Coimbra e Guimarães, este último espectáculo integrado no programa da Capital Europeia da Cultura, mas as datas dos espectáculos não estão totalmente definidas, disse ontem à agência Lusa o vice-presidente do Instituto Cultural. Além da Orquestra Chinesa, também a Orquestra de Macau vai actuar em Lisboa e Guimarães durante o Verão, acrescentou Leung Hiu Ming, no “âmbito da digressão europeia” que está a ser preparada para o grupo.

Su Wu da Dinastia Han - Teatro National de Ópera de Pequim da China

com uma adaptação de um êxito literário recente da francesa Yasmina Reza que a companhia do território Teatro de Lavradores apresenta “Reino do Desejo”. O teatro internacional chega pelas mãos da companhia britânica Citizens Theatre com a peça “The Monster in the Hall”. No Armazém do Boi entre os dias 11 e 13 de Maio, esta é uma farsa musical sobre a perspectiva da mudança, escrita por David Greig, e executada por quatro actores que tocam música ao vivo. Já o grupo Me and the Machine (Reino Unido/ Espanha) invadirá a Casa de Lou Kao. Através de tecnologia audiovisual e interactiva, performance coreografada, textos evocativos e imagens distintivas, “When We Meet Again” envolverá o público em performances que vão de vídeos a instalações de rua e teatro cara-a-cara. “Esta peça é uma reflexão sobre a natureza dos encontros humanos e a (des)função do corpo nos tempos inundados pelos media”, indica a nota de imprensa. PARA MIÚDOS E GRAÚDOS. A par da aposta em grupos artísticos locais, denotase também no programa gizado para este ano um maior espaço dado às produções familiares. “O nosso futuro são as crianças”, justifica Ung Vai Meng, em declarações aos jornalistas. Além disso, “os programas são não só para os mais pequeninos, mas tam-

bém para os pais, o que ajuda a criar uma atmosfera familiar,” salienta. O primeiro será uma experiência interactiva para bebés. “O Planeta dos Beetlebuns”, apresentado por Gobbledegook (Reino Unido), estará no Teatro D. Pedro V, entre os dias 4 e 6 de Maio. Outra surpresa para os mais pequenos será “O Pequeno Sonho do Pequeno Macaco” pela companhia de teatro infantil de Macau Associação de Artes Pequena Montanha. Esta peça de teatro educacional, representada na Casa do Mandarim, também no início de Maio, pretende promover a interacção familiar e das relações pais-filhos. Já a Compañia La Zopenca da Argentina apresenta “Colores Primários” no pequeno auditório do Conservatório de Macau. Os petizes serão levados por uma viagem pela primeira infância, através da metáfora e do teatro de marionetas. Do Cinema Alegria tomará conta o Grupo Infantil de Ópera Cantonense dos Kaifong de Macau com a ópera “Zhou Yu é Enganado Três Vezes”, uma história popular sobre poder, conspiração e traição. De regresso ao Teatro D. Pedro V, o Estúdio de Composição Musical Lei Vai Fan apresenta “Ode ao Mundo”, actuação musical multimédia em quatro andamentos. As portas da Casa do Mandarim também se abrirão para receber um programa

The Monster in the Hall - Citizens Theatre

familiar. “Shi Gandang Luta com o Lobo Faminto”, executado pelo mais eminente mestre vivo de sombras chinesas de Shandong, Fan Zheng’an, levará até aos mais novos a antiga arte popular das sombras chinesas de Shandong. Por sua vez, o grupo local “Teatro Areia Preta” regressa ao FAM com ‘Tincaplins’, uma peça que combina teatro físico para crianças – incluindo acrobacia, andas, marionetas, música e multimédia, nos dias 19 e 20 no Teatro D. Pedro V. O grupo de teatro infantil britânico Mimika Theatre leva “Landscapes” à Casa Garden, numa exploração não verbal da atmosfera, movimentos, ritmos e sons em diferentes cenários. E inspirando-se nas técnicas de palhaçadas de Jacques Lecoq e em Dario Fo, com Scarlattine Teatro (Itália) o mundo da fantasia volta ao Teatro D. Pedro V. “Manolibera” envolve animação, jazz, bolhas e toda a família. ARTE NA RUA. A par de ópera, dança e teatro, as orquestras de Macau também vão juntar-se ao certame. E tal como tem sido hábito, o FAM sairá à rua com uma série de espectáculos gratuitos. O Jardim Iao Hon, na zona Norte, ficará cheio entre os dias 11 e 13 de Maio. Evolution Dance Theatre (dos Estados Unidos e Itália), Clube Fringe de Macau, Associação de Artes Pequena Montanha, Sérgio Rolo, Sombras Chinesas de Shandong por Fan Zheng’an e Teatro Tradicional de Shandong são alguns dos grupos e artistas convidados. Para tornar os dias dos residentes de Macau ainda mais preenchidos, o FAM também organizará um conjunto de palestras, ‘workshops’ e exposições. A Exposição Anual de Artes Visuais de Macau 2012 estará patente entre os dias 19 de Maio e 5 de Agosto no antigo Tribunal. Já a mostra “Rota Marítima da Porcelana” – Relíquias dos Museus de Guangdong, Hong Kong e Macau é inaugurada a 26 de Maio no Museu de Macau. A Galeria Tap Seac receberá, por sua vez, “O Mundo da Fantasia” – Obras de David Wolle. E na praça ao lado, estará uma original instalação cinética interactiva “Congregation”. Entre os dias 23 e 31 de Maio, os artistas britânicos Kit Monkman e Tom Wexler estão à frente de um espectáculo coreografado e composto inteiramente para transeuntes. Os bilhetes para qualquer uma das actuações estarão disponíveis a partir do próximo domingo nas lojas da Rede Kong Seng. pág 11


BEIJING GUOAN EMPATA COM BRISBANE ROAR. Os chineses do Beijing GuoAn, equipa orientada por Jaime Pacheco, empataram na recepção aos australianos do Brisbane Roar a um golo, no segundo jogo da fase de grupos da Liga dos Campeões Asiáticos. Foi o primeiro ponto alcançado por ambas as equipas.

JUVENTUS NA FINAL OITO ANOS DEPOIS. A Juventus tornou-se na primeira finalista da Taça de Itália ao aproveitar a vantagem do primeiro jogo para afastar o Milan, depois de um empate (2-2) no final do prolongamento. A “Juve” já tinha ganho na primeira mão por 2-1.

desporto

TAÇA DA LIGA

Cardozo coloca Benfica na final O Benfica venceu o FC Porto por 3-2 e qualificou-se para a final da Taça da Liga em futebol, num jogo semelhante ao do campeonato, mas diferente no resultado e no jogador-chave da partida, Cardozo, em vez de James

A

entrada do colombiano do FC Porto aos 63 minutos, quando o resultado estava 2-2, fez pairar a sombra do que se passara no jogo do campeonato, no qual James entrou na segunda parte, acabadinho de chegar de Miami, para desempenhar papel decisivo no desfecho da partida (3-2 para os portistas). No entanto, não seria, desta vez, James a ser o factor de desequilíbrio numa segunda parte equilibrada, mas sim Cardozo, que Jorge Jesus lançou em campo aos 66 minutos, para o lugar de Nelson Oliveira. O paraguaio fez aquilo que mais ninguém conseguiu na segunda parte, marcar um golo, numa jogada de entendimento com Gaitán, também ele entrado após o intervalo a render Bruno César, aos 56 minutos, na qual se isolou e “fuzilou” Bracali com a eficácia que caracteriza os grandes goleadores. Ao contrário da primeira parte, na qual o FC Porto voltou a ser superior ao Benfica, a segunda foi bem mais equilibrada, sobretudo pela quebra de rendimento de Lucho que levou à sua substituição por James, e podia ter pendido para qualquer dos lados. Outro factor determinante para o abaixamento do FC Porto foi o “eclipse” de Hulk na segunda parte, quando na primeira tinha sido um “quebra-cabeças” para a defesa encarnada, em particular para Capdevilla, cuja experiência e inteligência táctica foram decisivas para “secar” o brasileiro na etapa complementar. O Benfica voltou a sentir grandes dificuldades, tal como no jogo do campeonato, face ao “pressing” alto do FC Porto, e nem o golo prematuro de Maxi Pereira, logo aos quatro minutos, serviu para os encarnados tomarem conta do jogo. Pelo contrário, a reacção portista foi imediata, quatro minutos depois Lucho Gonzalez restabeleceu

Cardozo marcou e garantiu a final ao Benfica

a igualdade e abriu caminho para uma primeira parte em que o FC Porto esteve quase sempre “por cima”, a controlar o Benfica e a marcar o ritmo da partida, sempre mais perigoso nas sua acções ofensivas. Quando aos 17 minutos, Mangala fez o 2-1, na sequência da execução de um livre, não surpreendeu ninguém no estádio e reflectiu o ascendente portista. A primeira meia hora foi claramente do FC Porto e só no final da primeira parte é que o Benfica começou a libertar-se do “colete de forças” portista e a chegar com mais gente e a bola jogável à área portista. Mesmo assim, o Benfica só criava perigo em lances de bola parada, tendo por essa via, aos 33 e aos 37 minutos, feito embater a bola nos postes e na barra, acabando por chegar ao 2-2 justamente na sequência de um livre de Aimar, com Nolito a empurrar a bola cruzada por Javi para o fundo das redes. Na segunda parte, o cariz da partida alterou-se,

o FC Porto perdeu “capacidade de pressing” a meiocampo, muito por culpa do “estoiro” de Lucho, o que significou perder mais vezes a bola e capacidade de definição do jogo no último terço do campo, permitindo ao Benfica assentar e dar mais profundidade ao seu jogo, fazendo chegar a bola aos pés de Aimar em melhores condições. Estava o jogo meio atado quando se iniciou a dança das substituições nos dois “bancos”, com Jesus a lançar Gaitán e Cardozo, e Vítor Pereira a jogar os “trunfos” James e Janko. Se no jogo do campeonato, o treinador portista esteve mais inspirado e foi mais competente, desta vez Jorge Jesus levou vantagem ao lançar os dois jogadores que congeminaram a jogada que fez toda a diferença na partida.

TRIBUNAL JUDICIAL DE BASE

TRIBUNAL JUDICIAL DE BASE

Juízo Cível

ANÚNCIO

Direcção dos Serviços de Finanças

Aviso COBRANÇA DA CONTRIBUIÇÃO ESPECIAL 1. Faço saber que, o prazo de concessão por arrendamento dos terrenos da RAEM abaixo indicados, encontra-se terminado, e, que de acordo com o artigo 3.° da Lei nº. 8/91/M de 29 de Julho, conjugado com o artigo 2.° e o artigo 4.° da Portaria n.º 219/93/M, de 2 de Agosto, foi o mesmo automaticamente renovado por um período de dez anos a contar da data do seu termo, pelo que, deverão os interessados proceder ao pagamento da contribuição especial liquidada pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. Localização dos terrenos: - Avenida do Almirante Lacerda, nºs 29 a 33 (Edifício Industrial Man Lei); - Avenida Leste do Hipódromo, nºs 123 a 159M, Rua Graciosa, nºs 8 a 66, Rua do Mercado de Iao Hon, nºs 160 a 186 (Edifício Wa Mau). 2. Agradecemos aos contribuintes que, no prazo de 30 dias após a recepção da notificação do pagamento, ou, até 12/04/2012, se dirijam ao Núcleo da Contribuição Predial e Renda, situado no rés-do-chão do Edifício Finanças, ao Centro de Serviços da RAEM, ou, ao Centro de Atendimento da Taipa, para levantamento da guia de pagamento M/B, destinada ao respectivo pagamento nas Recebedorias dos referidos locais.

JTM/Lusa

Execução ordinária n.° CV1-11-0079-CEO

1º Juízo Cível

Juízo Cível

ANÚNCIO

Acção ordinária n.° CV3-11-0075-CAO

3º Juízo Cível

EXEQUENTE: BANCO TAl FUNG, S.A.R.L, com sede em Macau, na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção, nº 418. EXECUTADOS: WONG MAN TIM, casado, residente em Macau, na Estrada Marginal da Areia Preta, nº 45, Centro Polytex , 4° andar E; LAU SIU CHI, solteiro, maior, residente em “澳門羅馬街219號地下”. FAZ-SE SABER que nos autos acima indicados são citados os credores desconhecidos dos executados para, no prazo de QUINZE DIAS, que começam a correr depois de finda a dilação de vinte dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, reclamar o pagamento dos seus créditos pelo produto do bem penhorado sobre que tenha garantia real e que é o seguinte: Imóvel penhorado Denominação: fracção autónoma, AR/C do rés-do-chão “A “. Situação: sito em Macau, n.º 32 da Rua de Camilo Pessanha e n.º 1 a 5 do Patio do Cravo. Finalidade: para comércio. Número de matriz: 073539. Número de descrição na Conservatória do Registo Predial: n° 800, a fls. 186V. do Livro B5. Número de inscrição da propriedade horizontal: nº 30623, do Livro F (aí hipotecada e penhorada ao Banco Tai Fung, S.A.R.L pela inscrição n° 71787C). Na RAEM, 27 de Fevereiro de 2012.

Autor: BANCO NACIONAL ULTRAMARINO, S.A., com sede em Macau, na Av. Almeida Ribeiro nº. 22. Réu: JAY LYNN DE GARMO, ausente em parte incerta, com últimas residências conhecidas na Avenida Comercial de Macau, nºs 251A-301, Macau AIA Tower, 5°andar F, apartamento 502, Macau, e/ou Avenida dos Jardins do Oceano, Edifício Lily Court, 16° andar “C”, Taipa. FAZ-SE SABER que, por este Juízo e Tribunal, correm éditos de TRINTA (30) DIAS, contados da segunda e última publicação dos respectivos anúncios, CITANDO o réu acima identificado, para no prazo de TRINTA (30) DIAS, contestar, querendo, a Acção Ordinária, acima identificada, conforme tudo melhor consta da petição inicial, cujos duplicados se encontram neste 3° Juízo Cível à sua disposição e que poderão ser levantados nesta secretaria, sob pena de não o fazendo no dito prazo, seguir o processo os ulteriores termos até final à sua revelia. Se não contestar, não se consideram reconhecidos os factos articulados pelo Autor. Consigna-se que é obrigatória a constituição de advogado, no caso de querer contestar. Em síntese, o Autor, pede que o Réu seja condenado a pagar ao Autor a quantia de MOP$145.240,42 (cento e quarenta e cinco mil, duzentas e quarenta patacas e quarenta e dois avos), acrescida dos respectivos juros convencionais, até integral e efectivo pagamento, ainda, o imposto de selo, as custas e procuradoria. Macau, 20 de Fevereiro 2012.

A Juiz, Kan Cheng Ha O Escrivão Judicial Auxiliar, Loi Wa Chon

A Juiz, a) Ip Sio Fan O Escrivão Judicial Principal, a) Aníbal Gonçalves

3. Na falta de pagamento da contribuição no prazo estipulado, proceder-se-á à cobrança coerciva da dívida, de acordo com o disposto no artigo 6.° da Portaria acima mencionada. Aos, 2 de Março de 2012. A Directora dos Serviços de Finanças, Vitória da Conceição

1ª Vez pág 12 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau

“JTM” - 22 de Março de 2012

2ª Vez

“JTM” - 22 de Março de 2012


PANATHINAIKOS ARRISCA PENA PESADA. O Ministério Público grego acusou o Panathinaikos pelos confrontos ocorridos no jogo com o Olympiakos, onde resultaram 20 polícias feridos. O clube orientado por Jesualdo Ferreira incorre numa pesada multa bem como, eventualmente, na perda de pontos no campeonato.

desporto

“TERCIÁRIO” QUEVILLY ELIMINA MARSELHA. O Quevilly, do terceiro escalão do futebol francês, afastou o Marselha da Taça de França ao vencer em casa por 3-2, após prolongamento, em encontro dos quartos de final. O Marselha sofreu a sétima derrota consecutiva em jogos oficiais.

INFORMAÇÃO PODE SER ENCONTRADA NA INTERNET

Dados pessoais dos árbitros revelados Os 25 juízes que dirigem os jogos das ligas profissionais de futebol têm os dados ilegalmente à disposição de adeptos luís fontes carlos diogo santos

O

s dados pessoais dos 25 árbitros que dirigem os jogos das ligas profissionais de futebol – como o nome dos pais, os números de telemóvel e de bilhete de identidade, o número de identificação bancária e até o número de identificação fiscal – estão disponíveis na Internet. A listagem foi colocada sob anonimato a 17 de Março num local utilizado por piratas informáticos e por organizações como a wikileaks. Caso sejam encontrados, os responsáveis pela divulgação incorrem numa pena que pode ir até aos oito anos de prisão. O site – que o DN não identifica por questões editoriais – apresentava mais de 2000 visitas na terça-feira. A página mais procurada era a de Bruno Paixão, o árbitro do Gil Vicente-Sporting, de segunda-feira, jogo que os sportinguistas perderam por 2-0. Quase 1400 visitantes acederam aos números de telemóvel, morada, BI, identificação fiscal, morada, correio electrónico e até aos nomes de pai e mãe do árbitro de Setúbal. No top das visitas também estavam Pedro Proença e Artur Soares Dias (que dirigiu o jogo entre o Benfica e o FC Porto para as meias-finais da Taça da Liga), com mais de 200 visualizações de dados pessoais. O DN contactou os 25 árbitros, mas só 15 atenderam o telefone e confirmaram a veracidade dos seus dados pessoais. “Estou a ser apanhado de surpresa.

Isto é um caso de polícia que tem de ser investigado”, disse Pedro Proença, enquanto aguardava uma reacção por parte da Federação Portuguesa de Futebol e da Associação Portuguesa dos Árbitros de Futebol (APAF). Visivelmente incomodado com a exposição, salientou que “os ataques à arbitragem estão a tomar uma dimensão incrível”. Artur Soares Dias afirmou desconhecer a colocação dos seus dados na Internet. “Não tenho nada a esconder, mas espero que isto seja investigado”, afirmou. Vasco Moreira dos Santos também não sabia que os seus dados pessoais estavam a ser visualizados. “Estou estupefacto. Vou contactar a APAF para saber o que fazer. Estamos habituados à pressão, mas isto passa das marcas”, disse. A fuga de informação terá irritado mais uns árbitros do que outros. “Há poucos dias soube que foram publicados os contactos do meu colega Pedro Proença após o Benfica-Porto do início deste mês. Mas agora estou mais preocupado”, disse, ao DN, Hugo Miguel. Para este árbitro, “terá de ser feita, em articulação com todos os outros profissionais, uma queixa para averiguar quem difundiu esta informação”. Cosme Machado também foi apanhado de surpresa e defendeu que “ninguém pode tolerar a exposição da sua vida na Internet”. E, tal como muitos dos seus colegas, disse não ter pensado ainda nas medidas que irá tomar, mas sublinhou: “Isto deixa- me muito preocupado.”

APAF exige protecção para juízes A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) exigiu ontem a retirada imediata dos dados pessoais de árbitros divulgados na Internet e pede protecção para os “juízes” e seus familiares. “Os dados pessoais dos árbitros têm de ser imediatamente retirados da Internet ou de qualquer outro suporte publico”, afirmou o presidente da APAF, em declarações à Lusa. Gustavo Sousa disse que o organismo “exige que as autoridades desportivas e políticas deem garantias em relação à segurança pessoal dos árbitros e dos seus familiares, e reserva-se o direito de recorrer a todos os meios para por cobro à situação”. Na sequência da notícia revelada pelo DN, a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) decidiu ontem abrir um processo de averiguações para apurar a forma como foi acedida e disponibilizada a informação na Internet.

Página de Bruno Paixão foi a mais procurada

Há, no entanto, quem se mostre mais indiferente às consequências desta fuga de informações. André Gralha salientou que, “como não tem nada a esconder”, não o preocupa a divulgação dos seus contactos. “Só quero é que não chateiem os meus pais”, disse. Ainda assim, a maioria sublinhou a necessidade de se encontrarem responsáveis. Até porque, segundo Hugo Miguel, o ataque aos árbitros é cada vez maior: “É mais um caso que mostra o rumo que as coisas estão a tomar na arbitragem. Será a segunda vez que mudarei de número de telemóvel”. Este tipo de pressão pode verificarse nos fóruns ligados aos clubes. Recentemente o DN detectou um pedido de um adepto para que lhe fosse fornecido o contacto de um árbitro. O que aconteceu quase de imediato. Vítor Pereira, presidente do Conse-

lho de Arbitragem da FPF, já comentou também o sucedido: “Trata-se de um ataque grosseiro a pessoas que – antes de serem árbitros – são acima de tudo cidadãos e que têm o direito de manter a sua vida pessoal protegida”. Pedro Proença foi agredido, em Agosto, no Centro Comercial Colombo, em Lisboa, por um alegado adepto do Benfica. O árbitro lisboeta ficou com dois dentes partidos. Entre os árbitros que apitam as Ligas profissionais, é preciso recuar até 2002 para encontrar um caso semelhante. Bruno Paixão e Duarte Gomes lanchavam no Café 7, de Luís Figo, quando foram abordados por três adeptos. “Lembras-te do Campomaiorense-FC Porto?”, terá questionado um deles. Paixão levou uma bofetada e socos nas costas. Duarte Gomes tentou intervir mas foi agarrado pelo pescoço. JTM/DN

LIGA ESPANHOLA

Mais três de Messi valem recorde O FC Barcelona venceu em casa o Granada por 5-2, em mais uma noite memorável do argentino Lionel Messi

M

essi fez o sexto “hat-trick” da época, com golos aos 17, 67 e 86 minutos, tornando-se, aos 24 anos, no melhor marcador da história dos catalães, com 234 golos, contra 232 de César Rodríguez (1942 a 1955). No dia em que cumpriu o seu 314.º jogo pelo “Barça”, entre Mundial de clubes, Liga dos Campeões, Supertaça Europeia, Liga espanhola, Taça do Rei e Supertaça Espanhola, Messi juntou, assim, mais um registo impressionante ao seu currículo. Além de mais três golos, o “10” dos campeões mun-

diais, europeus e espanhóis em título ofereceu ainda o primeiro, a Xavi e esteve na jogada do outro, o quarto, aponta-

do por Tello, depois de defesa incompleta de Julio César. O “Barça” somou o oitavo triunfo consecutivo em todas as competições e o sexto na Liga, mas ainda sofreu, já que o Granada chegou a empatar a dois, com golos de Diego Mainz (55 minutos) e do italiano Guilherme Siqueira (62, de grande penalidade). Siqueira ainda “bisaria” aos 89 minutos, em novo penálti marcado contra o Barcelona, que, pelo menos, deveria ter tido dois a seu favor, um deles flagrante, aos 26, numa falta na área sobre o chileno Alexis Sanchez. O conjunto catalão, que acabou com 10 (Dani Alves foi expulso no segundo penálti), passou a contar 66 pontos na classificação geral da liga espanhola No outro jogo disputado no mesmo dia a contar para a 28ª jornada, o Osasuna e o Getafe empataram a zero em Pamplona. jornal tribuna de macau quinta-feira, 22 de março de 2012 pág 13


volta ao MUND COREIAS

A Coreia do Norte alertou ontem a Coreia do Sul que qualquer referência ao seu programa nuclear durante a cimeira sobre energia e armamento nuclear em Seul será interpretada como um “insulto extremamente grave” e uma “declaração de guerra”. Seul indicou que o programa nuclear norte-coreano não integra a agenda da cimeira, que terá lugar na próxima segunda e terça-feira.

TIMOR-LESTE

O Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta, e o presidente do Partido Democrático, La Sama de Araújo, anunciaram que vão indicar oportunamente e em conjunto um sentido de voto para a segunda volta das presidenciais e colaborar para as legislativas. “O presidente La Sama e eu próprio reunimos 35% dos votos. Qualquer desfecho da segunda ronda vai depender muito do nosso sentido de voto. O candidato que necessita ter 50+1 para passar na segunda volta vai necessitar do nosso apoio”, afirmou o chefe de Estado timorense.

IRAQUE

A organização Estado Islâmico do Iraque, vinculada à Al Qaeda, reivindicou a autoria dos atentados registados na terça-feira em diferentes pontos do país, que causaram a morte de 52 pessoas e fizeram mais de 100 feridos. De acordo com a organização, os ataques são uma resposta ao plano de segurança lançado pelas autoridades iraquianas devido à realização da cimeira de chefes de Estado árabes a 29 de Março em Bagdad.

MÉXICO

O Governo do México precisou ontem que o terramoto de 7,8 graus na escala Richter registado na véspera causou 11 feridos, alguns em estado grave, e danos em centenas de casas no litoral sul do país. As autoridades continuam em alerta para responder a possíveis danos derivados do sismo, que provocou cenas de pânico no centro e sul do México.

BRASIL

A Embraer, fabricante brasileira de aviões, teve prejuízos de 171,6 milhões de reais (753,5 milhões de patacas) no último trimestre do ano passado face a lucros de 208 milhões de reais (913,3 milhões de patacas) no mesmo período de 2010. Os motivos para o mau resultado da terceira maior fabricante de aviões comerciais do mundo foram, segundo a empresa, o pedido de concordata da AMR, que controla a American Airlines, e cancelamentos de jactos executivos.

ÍNDIA

Rebeldes maoístas raptaram dois italianos no Estado indiano de Orissa, naquele que é o primeiro caso de rapto de estrangeiros por aqueles rebeldes, informaram as autoridades locais citadas pela agência noticiosa AFP. Paolo Bosusco, de 54 anos, guia turístico, e Claudio Colangelo, de 61 anos, natural de Roma, que estava de férias na Índia, foram as vítimas deste rapto.

actual

CHEFE DAS SECRETAS PROCESSADO POR EX-ESPIÃO. Advogado do ex-elemento do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIRP), que foi exonerado em Dezembro por alegadamente ter transmitido informações para os “media”, acusou o chefe do SIRP de julgar estar “acima da lei”, segundo o jornal Público. O ex-espião intimou o chefe das secretas a fornecer certidões do currículo, mas Júlio Pereira recusou o pedido, argumentando com o segredo do Estado.

CHINA

“Deusa da Virgindade” quer casar mas impõe cinco condições A activista conservadora chinesa Tu Shiyou, conhecida como “Deusa da Virgindade”, afinal, quer casar, “de preferência com um funcionário público comunista”, mas põe como condição uma abstinência sexual nos primeiros três anos do matrimónio antónio caeiro*

E

x-professora primária, de 38 anos, licenciada em jornalismo pela Universidade de Hubei, centro da China, Tu Shiyou tornou-se conhecida por ter criado um site defendendo “as virtudes da castidade”. Orgulhosa da sua virgindade, Tu Shiyou critica as jovens que têm relações sexuais antes do casamento e considera que “a entrega ao prazer sexual pode provocar a decadência de um país”. Numa entrevista publicada ontem pelo Diário de Cantão, Tu Shiyou revela que está à procura de um homem para casar, “de preferência também virgem”, mas segundo o anúncio que difundiu através do Weibo, o Twiter chinês, os candidatos têm de satisfazer cinco requisitos. O marido ideal, para ela, deve ser “um homem honrado”, membro do Partido Comunista, “com emprego certo”, menos de 40 anos de idade e um curso universitário. Os divorciados estão excluídos e, naturalmente, não haverá sexo antes do casamento: nem antes nem nos primeiros três anos, que Tu Shiyou encara como “um período experimental”. “Se um homem conseguir preencher aquele requisito, isso significa que me ama verdadeiramente e que é sincero”, declarou. Quanto à preferência por filiados no Partido Comunista, Tu Shiyou diz que estes são “mais fiáveis”. Aparentemente, a resposta ao anúncio tem sido positiva: “Vários homens de toda a China manifestaram o seu amor. A maioria deles são excelentes cavalheiros. Estou agora a seleccioná-los e de-

pois irei contactar com os que corresponderem aos meus padrões”, contou a “Deusa da Virgindade”. Numa sondagem a 80 mil estudantes, de 10 cidades chinesas, 70% dos inquiridos disseram “aceitar” a pratica de relações sexuais antes do casamento, indicou há duas semanas um jornal de Pequim, numa reportagem de duas páginas sobre o fenómeno Tu Shiyou. A “Deusa da Virgindade” não está, contudo, sozinha. No ano passado, uma delegada à Assembleia Nacional Popular, “o supremo órgão do poder de Estado”, proclamou que “a virgindade é o dote mais precioso que uma rapariga pode dar à família do seu marido”. Em 2010, num inquérito online, 80% dos 160.000 homens que responderam disseram que gostariam de casar com uma mulher virgem e apenas 13% concordaram que isso não interessava. “É errado avaliar os padrões morais de uma mulher através da virgindade”, disse um sexólogo chinês citado pelo jornal Global Times, criticando “as restrições impostas à sexualidade das mulheres”. Tu Shiyou defende, pelo contrário, que “uma mulher solteira que perde a virgindade pode corromper a moral da sociedade”. * Jornalista da agência Lusa

SÍRIA

Asma Assad: “Eu sou o verdadeiro ditador” União Europeia pondera colocar primeira dama síria na lista negra de sanções catarina reis da fonseca

N

o centro de todas as atenções depois de a imprensa britânica ter revelado alguns dos seus e-mails privados, Asma Al-Assad volta a ser alvo de críticas por ter dito a uma amiga: “O verdadeiro ditador sou eu.” Numa das suas mensagens electrónicas, a primeiradama síria dá a entender que tem noção da imagem que os outros têm do seu marido. A palavra “ditador” surge num email sobre a atenção que os elementos de um casal devem prestar um ao outro. “No que diz respeito a ouvir, eu sou o verdadeiro ditador, ele não tem hipótese”, escreveu Asma. Esta e outras mensagens estão a levar a União Europeia a ponderar colocar a primeira dama numa lista negra de sanções, onde já consta o nome de 114 sírios, entre eles o Presidente Bachar al-Assad. De acordo com o The Telegraph, que cita fontes da diplomacia europeia, a decisão será tomada amanhã, numa reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros em Bruxelas. “Vários elementos da família serão adicionados à lista”, explicou a mesma fonte ao jornal britânico. Estas sanções implicam, entre outras medidas, o congelamento de bens guardados em bancos euro-

Asma casou com Bachar em 2000, ano em que este subiu ao poder

peus. Apesar de as autoridades europeias acreditarem que estes castigos podem ajudar a travar o regime de Assad, a verdade é que o seu Governo já sobreviveu e 11 rondas de sanções. Os Estados Unidos dizem-se “nauseados” com estas mensagens, onde consta também que Assad recebeu conselhos do Irão sobre como lidar com a oposição. Asma al-Assad pode ser proibida de viajar para a Europa, mas esta interdição não abrangerá o Reino Unido se a primeira dama ainda tiver cidadania britânica. Enquanto nas cidades sírias decorrem combates sangrentos, Asma al-Assad, primeira-dama do país, gastava quantias

pág 14 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau

exorbitantes em artigos de luxo que encomenda no Reino Unido: jóias, roupas luxuosas e mobiliário caro estão na sua lista de preferências. Filha de pais sírios, Asma, de 36 anos e mãe de três filhos, revela nos seus emails ser uma das maiores apoiantes do marido, cujo regime começou a ser contestado nas ruas há um ano. Os confrontos já fizeram cerca de 7500 mortos Numa das mensagens, Asma elogia o tom com que Assad fala ao povo, para dar a impressão de ser um homem “muito forte, que não quer mais distúrbios à sua volta”. Numa outra, enviada ao marido, declara: “Se nos mantivermos unidos, superaremos isto juntos. Amo-te.” De acordo com uma denúncia feita pela Human Rights Watch, a oposição armada da Síria tem cometido violações graves dos direitos humanos, como sequestros, tortura e execução de membros das forças de segurança do regime. “A estratégia brutal do Governo sírio não pode justificar os abusos cometidos pelos grupos da oposição armada”, afirmou Sarah Leah Whitson, directora para o Médio Oriente desta organização internacional de defesa dos direitos humanos. Vários dos grupos que cometeram abusos não parecem pertencer a estruturas organizadas nem depender do Conselho Nacional Sírio (CNS), o principal grupo opositor ao regime de Bachar al-Assad. JTM/DN


PENSÕES DOS MILITARES COM VERBAS “QUASE NULAS”. O secretário de Estado da Defesa de Portugal revelou que o Fundo de Pensões (FP) dos Militares tem “fundos disponíveis quase nulos”, quando os compromissos anuais são de 32 milhões de euros. Segundo Paulo Braga Lino, as “responsabilidades futuras” do FP com os cerca de 12.700 beneficiários rondam 300 milhões de euros.

INQUÉRITO-CRIME CONTRA MINISTROS DE SÓCRATES. O Ministério Público abriu um inquérito-crime na sequência da denúncia apresentada pela Associação Sindical dos Juízes Portugueses relativa a despesas efectuadas por ministros do Governo de José Sócrates. Em causa está o uso de cartões de crédito, despesas com telefones fixos e móveis, pagamento de despesas de representação e de subsídios de residência.

actual

PORTUGAL

BPN vendido a preços de saldo? O preço de saldo (negativo), o cenário da liquidação do banco custar menos aos contribuintes do que a venda e algumas “regalias” dadas ao BIC são problemas levantados pela Comissão Europeia na investigação preliminar RUI PEDRO ANTUNES SÍLVIA FRECHES

D

eixar cair o BPN seria menos oneroso para os portugueses do que a venda do banco ao BIC. O negócio da reprivatização parece evidenciar um favorecimento ao banco luso angolano, sendo considerado uma venda a saldo. Estas são algumas das considerações da Comissão Europeia, manifestadas num documento a que o DN teve acesso, e no qual Bruxelas exige que o Estado português clarifique o processo de venda ao banco presidido por Mira Amaral. As contas do ministro das Finanças, Vítor Gaspar, enviadas para Bruxelas também são questionadas, assim como é fortemente criticado o Governo de Sócrates pelas omissões de informação. “No presente caso, é incontestável que a venda é efectuada a um preço negativo, dado que os custos de venda, incluindo a recapitalização actualmente estimada em 535 milhões de euros, excedem em muito o preço de venda de 40 milhões. Por conseguinte, a Comissão deve apreciar se o Estado teria de suportar despesas mais elevadas em caso de liquidação”, lê-se no documento da comissão, publicado em Jornal Oficial da União Europeia. Esta posição de Bruxelas sobre o caso BPN é uma espécie de versão preliminar daquela que será a decisão

Instituição comunitária critica a omissão de informações do Governo de José Sócrates relativamente a ajudas ao BPN

da comissão – só concluída após o Estado português facultar todas as informações. Ao que o DN apurou, a Comissão Europeia continua neste momento num processo de troca de informações com o Executivo de Passos Coelho e o negócio está longe de estar fechado. Aliás, ainda na passada semana, fonte próxima do BIC admitia ao Dinheiro Vivo que, perante este impasse, o banco ainda poderia desistir da compra. Ao longo do documento - na posse de Vítor Gaspar desde Dezembro – são levantados problemas relativos a um eventual favorecimento do BIC. A comissão duvida que o “processo de venda não tenha implicado um auxílio a favor do adquirente [ BIC]”. Entre as várias críticas estão algumas das exigências feitas e a comissão alerta que o BIC vai comprar um BPN melhor do que aquele que foi, inicialmente, colocado à venda. “Embora os documentos do concurso especificassem que as partes interessadas tinham de apresentar propostas relativas às acções do BPN, em termos económicos a oferta do BIC

abrange apenas activos e passivos seleccionados e, por conseguinte, parece corresponder a uma entidade significativamente diferente da que foi originalmente posta à venda.” Entre os motivos que reforçam a ideia de um alegado favorecimento está - conforme noticiou o Público há duas semanas - a possibilidade do BIC se financiar até 300 milhões sem pagamento de juros. Bruxelas exige uma taxa de 3%. A comissão considera ainda que a venda pode custar mais ao Estado do que a liquidação. É certo que a CE lembra que “Portugal alega que a liquidação teria sido mais onerosa, tanto em termos ‘quantitativos’ como em termos de ‘estabilidade financeira’”. Porém, a instituição comunitária coloca em causa os números que foram apresentados por Vítor Gaspar no documento “BPNOverview of reprivatisation Process”, de 5 de Agosto, no qual compara o custos estatais da venda ao BIC com os custos da liquidação. “A comissão tem sérias dúvidas relativamente a vários aspectos da comparação quantitativa entre os dois cenários.” A viabilidade do BPN enquanto entidade integrada no BIC é também questionada. “A Comissão não pode concluir neste momento que o BPN seja uma instituição viável e convida Portugal a fornecer prova desse facto”, pode ler-se no documento. A instituição comunitária puxa ainda as orelhas ao Executivo de Sócrates pela falta de informação prestando ao longo do processo. “Portugal não apresentou notificação prévia de nenhuma das medidas concedidas ao BPN pelo Estado. Apenas informou a Comissão após um atraso considerável e após ter recebido repetidos pedidos para o fazer.”

Vinte sindicatos da UGT aderem à greve geral Adesão dos transportes pode afectar cerca de 1,3 milhões de pessoas. Metro de Lisboa sem serviços mínimos ilídia pinto

S

omam duas dezenas os sindicatos afectos à UGT e não filiados em qualquer das centrais sindicais que hoje vão aderir à greve geral convocada pela CGTP. O número foi adiantado ao DN/ Dinheiro Vivo por Armando Farias, da comissão executiva da Intersindical. Este responsável sublinha que se tratam, essencialmente, de estruturas dos sectores dos transportes – terrestres e fluviais –, como o Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM) e o Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes (SITRA), e dos portos, bem como ligadas a empresas com importância estratégica, como a RTP. A CGTP tenta hoje parar o país em protesto contra o agravamento da legislação laboral e as medidas de austeridade, como os cortes salariais e a eliminação de férias, feriados e folgas. É a sétima greve geral convocada pela Intersindical nos últimos 29 anos, mas a primeira sob a liderança de Arménio Carlos. No mesmo período, a UGT organizou, apenas, três paralisações gerais. Duas delas

foram convocadas conjuntamente com a CGTP e ocorreram depois do arranque do programa de ajustamento da troika: a 24 de Novembro de 2010 e de 2011. A UGT não se juntou ao protesto de hoje porque o líder da central sindical, João Proença, subscreveu o acordo para a Competitividade, Crescimento e Emprego na Concertação Social que está na origem da revisão da legislação laboral. Dos 1,3 milhões de passageiros que se estima que a greve poderá hoje deixar sem transportes, mais de 610 mil pessoas deverão ser afectadas na área da Grande Lisboa pelos constrangimentos do Metropolitano de Lisboa e da Transtejo/ Soflusa. O metro - cujos serviços mínimos não abrangem a circulação de composições – estima que o efeito da paralisação se faça sentir sobre mais de 550 mil passageiros. A empresa estima que a quebra de receitas seja da ordem dos 90 mil euros. Também a Transtejo/ Soflusa, que assegura a travessia fluvial do Tejo, não terá serviços mínimos e prevê que sejam cerca de 60 mil os passageiros afectados. A perda de receitas está calculada em 30 mil euros, mas a poupança com combustível e salários será da ordem dos 68 mil euros. Já a Fertagus anunciou que “espera que o serviço decorra

com toda a normalidade”. A Carris não adianta quantos passageiros ficarão sem transporte, mas a empresa diz assegurar 650 mil viagens diárias e que a receita de bilheteira vale, em média, 78 400 euros. A CP, que está obrigada pelo Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social, a assegurar 315 ligações ferroviárias, das quais 203 são na zona da Grande Lisboa, acredita que conseguirá realizar comboios adicionais aos previstos nos serviços mínimos. A agência Lusa adianta mesmo que está prevista a realização de quase 1500 comboios hoje. No Porto, o metro estará a funcionar entre as 7 e as 21 horas, servindo a linha amarela – Santo Ovídio/ Hospital de São João – e todo o tronco comum entre o Estádio do Dragão e a Senhora da Hora. Não terá serviço a Norte da Senhora da Hora, designadamente para Matosinhos, Póvoa de Varzim ou Aeroporto, entre outros, nem a Este do Estádio do Dragão para Fânzeres/ Gondomar. A Sociedade de Transportes Colectivos do Porto assegurará serviços mínimos a 100% das linhas de madrugada e a 50% de várias linhas durante o dia. JTM/DN

JTM/DN

Sócrates nega ter pedido 500 mil contos O advogado de José Sócrates negou que o exministro do Ambiente tenha exigido 500 mil contos (2,5 milhões de euros) para aprovar o empreendimento Freeport, como afirmou na terça-feira uma testemunha em julgamento. Daniel Proença de Carvalho reagiu às afirmações do advogado Augusto Ferreira do Amaral durante uma sessão do julgamento de duas pessoas acusadas de tentarem extorquir dinheiro aos promotores do empreendimento, que decorre no tribunal do Barreiro. A testemunha afirmou que um dos arguidos, Manuel Pedro, lhe disse que o então ministro do Ambiente, José Sócrates, posteriormente primeiro-ministro, havia exigido 500 mil contos (2,5 milhões de euros) para viabilizar o complexo comercial localizado no concelho de Alcochete. “É absolutamente falsa esta alegada afirmação do arguido Manuel Pedro”, afirma Proença de Carvalho, realçando que aquele arguido e o outro, Charles Smith, estão a ser julgados “justamente por terem invocado falsamente pagamentos a responsáveis do Ministério do Ambiente para aprovação do projecto”. “A ser verdadeira a acusação imputada aos arguidos, tal significa que eles teriam invocado falsamente o nome do engenheiro José Sócrates, com quem não tiveram qualquer relacionamento”, acrescenta a nota do advogado, onde se recorda ainda que o antigo governante já apresentou uma queixa criminal contra os autores das afirmações, que considera “difamatórias”. jornal tribuna de macau quinta-feira, 22 de março de 2012 pág 15


Dito

(...) “Macau quer firmar-se como uma referência mundial do turismo, mas como pode sequer imaginar começar a caminhada quando a própria polícia é uma ameaça ao território?” (...)

opinião

Vanessa Amaro in “Hoje Macau”

Há 20 anos tribuna

In “Jornal de Macau” e “Tribuna de Macau” 22/03/1992

ministro angolano bem recebido em macau O ministro angolano das Relações Exteriores, PEdro Van Dunen supreendeu-se ontem com a quantidade de angolanos e ex-residentes de Angola que se encontram em Macau, tendo confraternizado com mais de centena e meia que lhe ofereceram, no Clube Militar, um animado jantar “à angolana”. Muamba, Kalulu e outras especialidades da cozinha angolana compunham a refeição que serviu também para muitos abraços de reencontros. Limitações de espaço obrigaram a encerrar as inscrições quando chegaram às 150, mas mais algumas dezenas acabaram pr arranjar espaço e poder dançar animadamente o “merengue”, mostrando ao ministro que há coisas que nunca esquecem... Antes o ministro esteve no Jockey Clube, onde almoçou e assistiu a algumas corridas, visitando depois alguns pontos turísticos do Território. Hoje e da parte da manhã, Pedro Van Dunen teve uma reunião de trabalho com o secretário-adjunto, Vitor Pessoa, deslocando-se depois à Associação Comercial, onde se avistou com representants das principais associações económicas.

Baptista-Bastos

A servidão e a dignidade V

ivemos no interior do medo. O medo deixou de ser um sentimento comum à condição para se transformar numa ideologia e numa arma política. A Inquisição e Salazar deixaram discípulos. Não conseguimos libertar-nos desta fatalidade histórica porque há quem limite as nossas forças e liquide as nossas esperanças. Por outro lado, aceitamos este fardo como um anátema. Reagimos escassamente mas não continuamos as acções contra a afronta. Ver os noticiários das televisões, ler a Imprensa tornou-se um exercício penoso, que conduz à depressão. Parece que o mundo desabou sobre os pobres portugueses. Tudo se enleia para favorecer o nosso infortúnio. Em nada acreditamos: a falsidade, a omissão, a desvergonha atingiram níveis desusados, e ninguém descortina onde está a mentira, e onde se oculta a verdade do que nos dizem. As informações são um caudal contraditório; e há declarações tão surpreendentes quanto imponderáveis. Mohamed El-Erian, um desses senhores do mundo, que poucos saberiam quem é, assevera que Portugal vai pedir mais dinheiro e segue, cabisbaixo, o caminho da Grécia. Erian, leio no Diário de Notícias, é o

“O português comum, que sobrevive asfixiado entre o desemprego, o fisco, a multa, a humilhação, o vexame, a fome, a doença, a miséria, os impostos, as taxas moderadoras, a demolição do amor, o divórcio, a emigração, e outra vez a fome, a doença, a miséria, os impostos, esse português desorientado, desgraçado e triste sem remissão - que pode fazer ele?” (...) presidente do maior fundo de investimento mundial e não costuma utilizar a metáfora nem o epigrama para falar das coisas. Papandreu, grego, socialista, primeiro-ministro até há bem pouco tempo, também não faz reserva em dizer que está aberta a vereda para seguirmos a passada do seu país. O papão, o medo viscoso, ondulante, assustador é a Grécia. A Grécia, tal Asmodeu, rei dos demónios, é o crepúsculo como alegoria de todas as tragédias. Afastamo-nos, repugnados e receosos do contágio. Temos tudo a ver com a Grécia, mas nada queremos ter a ver com a Grécia. Os gregos são a doença infecciosa, larvar, peri-

ICQ dental team is a group of dental specialists with internationally recognized qualifications. We provide all range of dental services: − Oral examination and radiology investigation − Restorative and Cosmetic Dentistry − Children Dentistry − Orthodontic Treatment − Oral and Dental implant Surgery – Endodontic Treatment − Periodontal Treatment − Emergency Treatment We are committed to deliver high quality dental services with personalized care. We ensure the highest level of infection control.

Website:www.icqoral.com

Consultation by appointment: Mon to Sat: 10:30am - 7:30pm Sun: 10:30am - 2:00pm Tue and public holidays: closed

Tel: 28373266 Fax: 28356483 Email: appoint@icqoral.com Avenida da Praia Grande, Nº 665, Edifício Great Will, 2º Andar A

pág 16 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau

gosíssima. Passos Coelho, quando regressa de viagens, proclama logo, pensativo, austero e formal: com a Grécia, nem tomar café. Julgando, talvez, que esta frase corresponde a um optimismo criador. Vivemos num confuso e absurdo almofariz de dubiedades. Agora, para rematar estes clássicos do assombro, surge Vítor Gaspar, campeão do humorismo involuntário, e assegura, arfante: “No dia 23 de Setembro de 2013 regressaremos aos mercados.” Vinha dos Estados Unidos. E tudo indicava que lhe tinham segredado a extraordinária novidade. Ninguém sabe, nem Gaspar esclarece o mistério de tão prodigioso milagre. O português comum, que sobrevive asfixiado entre o desemprego, o fisco, a multa, a humilhação, o vexame, a fome, a doença, a miséria, os impostos, as taxas moderadoras, a demolição do amor, o divórcio, a emigração, e outra vez a fome, a doença, a miséria, os impostos, esse português desorientado, desgraçado e triste sem remissão - que pode fazer ele?, que pode? Em cada um de nós reside a resposta sobre o compromisso com a honra e a recusa da servidão e da indignidade. JTM/DN

Virgínia Yiong de Oliveira

Agradecimentos

A família de

Virgínia Yiong de Oliveira

agradece a todos pelo respeito que manifestaram

para com a falecida, bem como as

suas ofertas generosas.


opinião

(...) “Pode falar-se em renovação de pessoas e de cargos, ou, até, em escovadelas, o que não retira nada esse título de agente de mudanças que Tam é detentor” - Jorge Silva

um outro olhar

(...) “Talvez os Estaleiros de Viana do Castelo venham a ser salvos, entregues a patrões estrangeiros. Antes assim do que mandar para o desemprego quem lá trabalha. Ficarão, assim, como monumento à incompetência destes Governos” (...) – Pedro Tadeu

Jorge Silva*

O afastamento 1

. Ninguém chora por Shuen Ka Hung, o ainda director dos serviços para os Assuntos Laborais, que transita para o cargo de director-geral do Centro de Produtividade e Transferência de Tecnologia. Pelo menos, até agora, as vozes que se ouviram foram todas de satisfação pela saída de Shuen. O director estava, provavelmente, há muito tempo no cargo e o desgaste era mais do que evidente. O desgaste e as confusões que Shuen criava ou que era protagonista. Há o episódio dos ilegais em sua casa, mais as notas de serviço internas com a marca do ridículo e as periódicas e infelizes declarações sobre os trabalhadores do exterior, demasiada matéria que toldava a figura do director. A sua saída ou afastamento é, na verdade, uma despromoção. A acrescentar ao rosário de Shuen, convém recordar a enormidade de disparates que é a lei de contratação de pessoal de fora mas, aí, não está de forma alguma sozinho, já que a responsabilidade maior é da tutela ou, para sermos mais precisos, do governo.

E, por falar em tutela, o secretário Francis Tam confirma a vocação de membro do governo que mais despedimentos leva a efeito... Pode falar-se em renovação de pessoas e de cargos, ou, até, em escovadelas, o que não retira nada esse título de agente de mudanças que Tam é detentor...

2

. As consultas sobre o desenvolvimento do sistema político confirmam a total apatia da população de Macau, totalmente ausente do debate, desinteressada pelas possíveis formas futuras de governação e representatividade eleitoral. Na verdade, o caso não constitui novidade, porque a opinião pública local sempre foi pouco reivindicativa do ponto de vista político. Prefere a economia à democracia, põe a mão na carteira e considera que a política é para um grupo de elite ou privilegiados. Por isso, não surpreende que a sondagem da Associação Nova Visão tivesse concluído que sessenta e cinco por cento dos inquiridos nada saiba sobre o debate do sistema político e

tribuna

nem quer saber. Está certo. O que não está certo é o grupo de iluminados que participa no debate, salvo honrosas excepções, não apresentar propostas de mudança efectiva do sistema actual, antes bata palmas a todas as propostas que Pequim apresenta. Mesmo sabendo nós que o tal debate está condicionado totalmente à partida, pelas decisões contra a autonomia tomadas pelo governo central, ao menos poderiam surgir críticas, sugestões, ideias, para tornar o desenvolvimento do sistema político mais participativo e democrático...

3

. A decisão acertada do governo em conceder mais licenças de táxi não pode esconder o problema do fundo do sector no território. É que uma parte significativa dos nossos taxistas não cumpre as regras mínimas da profissão - prestação de um serviço com mínimos de qualidade, comportamento civilizado e evitar roubar o cliente, sobretudo em dias de chuva e de tufão. Além do poder discricionário de

seleccionar os passageiros consoante a distância do destino. A recente detenção de um taxista que insultou e, quase que encarcerou, uma cliente, é um primeiro passo no bom sentido, mas faltam mais etapas para meter, definitivamente, os taxistas na ordem.

4

. Hong Kong escolhe já no domingo o novo Chefe do Executivo. Para uma eleição que não é democrática e reservada a um grupo de amigos, o debate até tem estado animado e... alegre, com uns escândalos pelo meio e revelações de segredos tipo de Estado. Uma cidade internacional e de categoria como é Hong Kong, merecia mais, muito mais. Talvez, então, tudo se resuma à magnífica frase do candidato democrata condenado à derrota, Albert Ho, num debate quando os potenciais vencedores, Cy Leung e Henry Tang, trocavam acusações - um deles está a mentir, um deles será o futuro Chefe do Executivo de Hong Kong, sublinhou Ho. Não é preciso dizer mais nada. *Jornalista

Pedro Tadeu

Destruíram a indústria naval e queixam-se! A

Lisnave/Setenave, reduzido hoje aos estaleiros da Mitrena, modernizados, é certo, mas sem a capacidade dos tempos em que os estadistas, do Estado Novo à República saída do 25 de Abril, lá iam cortar fitas e discursar sobre aquilo que designavam como orgulho nacional. Destruiu-se esse pólo industrial, no final dos anos 80, e atiraram-se para a fome, literalmente, milhares de famílias no distrito de Setúbal, que atravessaram uma crise que só começou a aliviar quando, a meio da década de 90, a Autoeuropa de capitais estrangeiros (subsidiados com isenções fiscais) começou a laborar e a empregar gente. Não estou aqui numa batalha ideológica para defender os tempos dos estaleiros nacionalizados contra os tempos das privatizações. Seja qual for o tipo de gestão, pareceme evidente que um país da Europa ocidental, com acesso facilitado à melhor tecnologia de ponta do mundo, com larga história marítima e de construção naval, com localização

geográfica única e com uma enorme zona económica exclusiva para administrar, deveria fazer tudo para ser um dos líderes mundiais do sector. Portugal deveria ter investido de forma constante nesta área, fazendo da indústria naval um motor de atracção de capital, de criação de empregos, de investigação tecnológica e, até, científica. Aparentemente, qualquer idiota seria capaz de ver isto, mas quem nos governou, desde que entrámos na CEE, viu outro caminho para o futuro industrial do País... Aquele que nos sobra hoje. Talvez os Estaleiros de Viana do Castelo venham a ser salvos, entregues a patrões estrangeiros. Antes assim do que mandar para o desemprego quem lá trabalha. Ficarão, assim, como monumento à incompetência destes Governos. JTM/DN

Cartoon

decadência dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo poderá um dia vir a ser caso de polícia, não sei. Sei que é uma tremenda acusação sobre os Governos que têm esgotado, para desgraça do País, os meios financeiros do Estado em políticas claramente erradas de desenvolvimento. Lembro-me de, em Setembro de 2010, no dealbar de uma campanha eleitoral que o veio a reeleger, ouvir o Presidente Cavaco Silva dizer que o mar deveria ser uma prioridade da agenda política portuguesa. A ironia é ter sido Cavaco Silva primeiro-ministro que assistiu ao desmantelamento da frota pesqueira nacional, num estranho e antipatriótico investimento na paragem de produção, subsidiada pela Europa. Também é incrível ouvir essa frase de quem aceitou ou se conformou com a lenta fragilização do que foi um gigante da construção e reparação naval, o conjunto

JTM/DN jornal tribuna de macau quinta-feira, 22 de março de 2012 pág 17


ADELE JÁ VENDEU MAIS QUE OS PINK FLOYD. O álbum “21”, de Adele, ultrapassou “Dark Side of the Moon”, dos Pink Floyd, na lista dos discos mais vendidos de sempre no Reino Unido. Segundo a revista “NME”, a cantora britânica já vendeu mais de quatro milhões de cópias, superando também o disco “Bad”, de Michael Jackson.

COCHES NA RUA ... E O RESTO Fátima Almeida Arte de poetas Inscrevi-me sem saber o porquê de começar um curso de poesia - em que não se ensinavam metáforas à linha, trabalhavam-se – a não ser que ficava sem gota de palavra quando pegava num caderno. Cheguei a pensar, depois, como Lobo Antunes (morto cobrido de amor): é porque invejo os poetas. E acertou. Tudo o que escrevia riscava-se, anulando o talento. Até Fernando Pessoa parecia um monstro quando quis transformar o dó das suas estrelas num céu completamente negro de silêncio, virá-lo do avesso e arruinar o vício [e amedrontava-me: e se alguém ainda tem dó das estrelas? E eu lhes digo, sem dizer, que há apenas céu?). Já Cesariny parecia a ausência de Deus, e sobrava-nos os restos do sagrado - quase não ousei tocar-lhe. Aí já não por medo. Entre nós havia apenas o resto do sagrado – e por amor tudo era possível. Foi mais por um insistente fascínio que a Arte não destruiu, mas quebrou. Afinal podíamos construir metáforas sem ter de esperar horas pelo divino, reconstruir, reescrever, no fundo, criar, ousar. Foi depois de seis meses nessa Oficina da Poesia, que percebi. Platão estava certo - e sim escolhi viver entre dois mundos, mas como artesão, por não aguentar a inclinação de ideias repetidas, de palavras que tocam a existência farta, sem a despir – isso doía, isso de haver apenas uma razão concreta, sem o mundo avançar, dói. Assim, tendo sempre para os outros sentidos, que parecem invisíveis, mas crentes. Muitas vezes em troca recebe-se a incompreensão, por não se ser o cânone, por não se ser um santo de barro. Mas não queria dizer para sempre que tenho dó das estrelas, nem quero apenas um amor que arde sem se ver. E eles também não, proveio-o depois de treinarmos o ofício, como trabalhadores mais ferozes que escultores e partirmos – porque não há poemas nas gavetas e a poesia não é, de todo, um quadro belo, sem senão. Era dia dos namorados e na sessão de leitura a audiência pequena, sem casais apaixonados, às vezes mãe e filha a rir-se de como soa o ridículo, rostos quase incrédulos. As palavras doíam, gritavam, gargalhavam, cheias de um silêncio, que parecia um buraco dado de presente, para a inclusão do outro nessa criação. No final, um velho sussurrou – “Isto parece estranho mas eu gosto”. E a poesia era isto - um ser estranho, tantas vezes certo e corrosivo, que não deixa dormir, perturba ao ponto de as palavras serem martelos silenciosos a moldar ferros no coração e nada morre inteiro sem si. Só as crianças, o provaram melhor nos workshops que realizámos, e nos quais foram carpinteiros, ou até sapateiros procurando o nonsense, em que nem todos acreditam, mas que o mundo é capaz de suportar. Aqui fica a prova. Por todas as janelas abertas E o coração é um piano? De (...) e depois transforma-se neste ruído áspero Não sei como te dizer que é impossível De escrever Entre nós e as palavras, acordam No luar espantadas Passagem de vento ao longo da Muralha José D. 6º ano – Águeda

lazer

MORREU TONINO GUERRA. Tonino Guerra, um dos mais importantes argumentistas do cinema neo-realista italiano, faleceu aos 92 anos. Poeta, escritor e argumentista, trabalhou com cineastas como Federico Fellini, Andrei Tarkovsky ou Michelangelo Antonioni, tendo sido ainda nomeado por três vezes para os Óscares.

A rainha que assinou 3.500 leis

A rainha Isabel II renovou o seu compromisso de serviço para com o Reino Unido ao dirigir-se às Câmaras do Parlamento britânico, onde recebeu uma homenagem pelos seus 60 anos de trono, conhecido como Jubileu de Diamantes

A

rainha manifestou o seu compromisso com os britânicos diante de deputados e lordes, todos reunidos numa solene e emotiva cerimónia na Westminster Hall, o edifício mais antigo do palácio que abriga as duas Câmaras do Parlamento, a dos Comuns e a dos Lordes. Aos 85 anos, Isabel II fez questão de destacar a “resistência” e a “tolerância” que identificam o Reino Unido e ressaltou o importante vínculo entre o Parlamento e a Monarquia. “Estar aqui lembra-nos o nosso passado, a continuidade da nossa história nacional e as virtudes de resistência, engenho e tolerância que as criaram”, ressaltou a rainha. Reconhecida pelo seu senso de humor, a rainha brincou com os convidados

ao recordar que nas suas seis décadas no trono britânico nomeou 12 primeiros-ministros e assinou mais de 3.500 leis. “Foi um privilégio ter sido testemunha de uma parte dessa história e, com o apoio da minha família, volto a dedicar o meu serviço ao nosso grande país e ao seu povo agora e nos próximos anos”, disse

Isabel II, que recebeu o aplauso de deputados, lordes, figuras eclesiásticas e convidados especiais. Além das declarações da rainha, a cerimónia contou com discursos dos presidentes das duas Câmaras - a baronesa Frances D’Souza (Lordes) e John Bercow (Comuns) - e foi encerrada com a apresentação do vitral, com o escudo de armas de Isabel II, que foi encarregado pelos parlamentares como presente à soberana pelos 60 anos de trono. A cerimónia no Westminster Hall também contou com a presença do Primeiro-Ministro do Reino Unido, David Cameron; do arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, e dos ex-chefes de governo do Partido Trabalhista, Tony Blair e Gordon Brown.

Novo amor de Katy Perry é um modelo francês A cantora britânica Katy Perry parece ter reencontrado o amor ao lado do modelo francês Baptiste Giabiconi. De acordo com o Daily Star, a cantora e o modelo foram vistos juntos durante a Semana da Moda de Paris, em clima comprometedor. O jornal The Sun também assegura que o novo casal foi fotografado a sair de um hotel de cinco estrelas, em Londres. “A química entre eles era notória e fazem um lindo casal”, disse uma testemunha do encontro. Considerado o modelo mais bem pago do mundo, Baptiste Giabiconi, de 22 anos, é actualmente a cara da Chanel, Fendi e Karl Lagerfeld. O jovem francês também é cantor.

Sara Carbonero contratada por televisão mexicana A jornalista Sara Carbonero foi contratada para colaborar semanalmente com o programa desportivo “La Jugada” de uma cadeia de televisão mexicana. A namorada de Iker Casillas foi apresentada no programa mexicano no passado domingo, antes do jogo entre América e Pumas, pelo apresentador Javier Alarcón.

Actor de “Harry Potter” condenado por motins Karolina Kurkova é a nova “Idol Beauty” A modelo checa Karolina Kurkova, de 28 anos, conquistou o prémio “Idol Beauty 2012” na gala dos “Spa Awards”, realizada em BadenBaden, na Alemanha. “Ela é incrivelmente natural e tem uma quantidade insana de ‘sex appeal’. É inteligente e envolvente. Tem tudo o que queremos para um prémio que homenageia a beleza”, explicou o júri dos prémios atribuídos pela revista Gala.

pág 18 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau

Jamie Waylett, que interpretou o papel de Vincent Crabbe em seis filmes da saga “Harry Potter”, foi condenado a dois anos de prisão por envolvimento nos tumultos registados em várias cidades britânicas no verão de 2011. Waylett fazia parte de um pequeno grupo que participou nos tumultos na zona norte de Londres. O júri de um tribunal londrino considerou Waylett culpado do crime de desordem violenta, mas absolveu o actor da acusação de intenção de destruir ou de danos de propriedade.


fox movies 21:00

Mars Needs Moms tdm 13:00 13:30 14:30 18:20 19:00 19:30 20:30 21:00 21:30 22:15 23:00 23:45 00:20 00:50 01:20

TDM News (Rep.) Jornal das 24h RTPi DIRECTO Lost S5 Montra do Lilau (Rep.) Amanhecer Telejornal TDM Talk Show Castle Passione TDM News Herman 2012 Reportagem Sic Telejornal (Rep.) RTPi DIRECTO

30 ESPN

Roteiro

40 FOX movies 11:40 13:20 14:50 16:15 18:00 19:25 21:00 22:30 00:10

500 Days Of Summer Date Night Inhale The Art Of War Ii Ice Age Monster House Mars Needs Moms Flight Of Fury The Walking Dead

41 HBO 12:00 13:50 15:00 16:00 17:45 19:30 20:00 22:50 23:50

Red Justice League: Crisis On Two Earths Luck Perfect Romance Arthur And The Revenge Of Maltazard The Majestic Boardwalk Empire Boardwalk Empire XXX

14:00 18:00 18:30 19:00 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 22:30 23:00 23:30

(LIVE) Enjoy Jakarta Indonesia Vancouver Golden Moments 2 Chang World of Football FINA Aquatics World 2012 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 ABL 2012 Weekly H/L Global Football 2011 Mundialito De Clubes - Flamengo vs. Barcelona Sportscenter Asia 2012 ABL 2012 Weekly H/L Global Football 2011 Mundialito De Clubes - Flamengo vs. Barcelona

31 Star Sports

43 MGM

13:00 13:30 14:00 15:00 16:00 17:00 18:00 18:30 19:00 21:00 21:30 22:00 22:30 23:00

Goal! - FA Cup 2011/12 Smash 2012 Australia Ironman Champs Max Power 2012/13 FIM X-Trial World Champ. Sports Max 2011/12 HSBC Sevens World Series Inside Grand Prix 2012 FA - Everton vs. Sunderland Total Rugby (LIVE) Score Tonight 2012 Global Football 2011 Goal! - FA Cup 2011/12 One Fighting Championship

12:45 14:15 15:45 17:30 19:15 21:00 22:45 00:15

42 Cinemax 13:30 16:00 17:25 19:00 20:30 22:00 23:30

Robin Hood It Came From Beneath The Sea Five Million Years To The Earth Camel Spiders XIII Red Faction: Origins G.I. Joe

Chattahoochee Class A Rumor of Angels Convict Cowboy Lord of the Flies The Mighty Quinn Crimes of Passion The House on Carroll Street

50 Discovery 13:00 14:00 15:00 16:00

I (Almost) Got Away With It How Sharks Hunt Man, Woman, Wild Auction Hunters

17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

Deadliest Catch Everything You Need To Know How Do They Do It? Man Made Marvels Deadliest Catch Salvage Hunters American Chopper Sons Of Guns Salvage Hunters

51 NGC 12:30 13:25 14:20 15:15 16:10 17:05 18:00 19:00 20:00 20:30 21:00 22:00 23:00

Dog Whisperer Megaship Locked Up Abroad Mega Factories Seconds From Disaster Inside Dog Whisperer Secrets Of The Cross Through Their Eyes Megacities Mega Factories Seconds From Disaster Air Crash Investigation

54 History 13:00 14:00 16:00 17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 23:00

Modern Marvels WWII Lost Films Ancient Aliens The Universe Pawn Stars Kings Of Restoration The Pickers Big Shrimpin’ Ice Road Truckers Top Shot

55 Biography Channel 13:00 14:00 15:00 17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 23:00

Hoarders Psychic Kids One Born Every Minute The secret life of a Soccer Mom Storage Wars Airline USA Psychic Kids The Quon Dynasty Celebrity Close Calls P. Ramlee

62 axn 13:00 Justified 13:55 Wipeout 14:50 Ncis: Los Angeles 15:45 Wipeout Australia 16:40 Csi: Miami 17:30 Leverage 18:20 Wipeout 19:15 Csi: Ny 20:10 Wipeout Canada 21:05 Leverage 22:00 Chaos 22:55 The Firm 23:50 Csi: Miami 00:45 Wipeout Canada

63 Star World

rtpi 21:00

14:30 • 19:15

S2 John Carter 3D

14:30 • 16:45 • 19:15 • 21:45

TORRE DE MACAU

John Carter 3D 14:30 • 16:45 • 19:15 • 21:30

GALAXY theater 7 (8*)

John Carter in 3D 14:30 • 17:00 • 20:10* • 00:20

theater GRAND THEATER (9*)

theater 8 Jack and Jill 13:50 • 18:15 • 00:45

theater 7 (6*, 9**) Love in the Buff (estreia dia 24) 12:20* • 16:00* • 17:10 • 18:10* • 19:30 • 21:50 • 00:10 • 00:40**

theater DIR. ClUB 2 (6*, 8**) Nightfall - 13:50* • 17:30* • 19:40 • 21:50 • 22:40** • 00:20*

theater DIRECTORS Cl 26

The Hunger Games 14:30 • 17:10 • 19:00* • 21:40* • 22:45

Ghost Rider: Spirit of Vengeance 3D 14:30

theater DIR. ClUB 1 (6*, 9**)

theater DIRECTORS Cl 1

12:10 Best of How I Met Your Mother 13:05 Beauty and the Geek Australia

theater DIR. ClUB 2 (6*, 7**)

15:25 Ugly Betty

www.macaucabletv.com

cinema

CINETEATRO S1 A Simple Life

A Simple Life - 14:20** • 16:40** • 19:40* • 19:50 • 22:00* • 22:10 • 00:20**

14:55 Friends With Benefits

28822866

O elo mais fraco

Carnage 15:55* • 16:25 • 18:00 • 22:45**

Hugo in 3D - 14:50

theater DIRECTORS CLUB 1 3d Sex & Zen: Exteme Ecstasy 00:05

17:10 Best of How I Met Your Mother 18:00 American Idol 21:50 Model Specials 22:45 Best of How I Met Your Mother

Avenida da Praia Grande, 975, Macau Tel: 28714000

23:40 American Idol

82 RTPi 18:00 Telejornal Madeira 18:30 Gostos E Sabores 19:00 Poplusa 20:00 Bom Dia Portugal 21:00 O Elo Mais Fraco 21:45 Vingança 22:30 Tempos Modernos Rtpi 23:00 Os Compadres 00:00 Jornal Da Tarde 01:16 O Preço Certo 02:12 Com Ciência(Rep.) 02:41 Portugal No Coração 05:00 Portugal Em Directo

A programação é da responsabilidade das estações emissoras

Clube Militar de Macau

Telefones Úteis Número de Socorro 999 Bombeiros 28 572 222 PJ (Linha aberta) 993 PJ (Piquete) 28 557 775 PSP 28 573 333 Serviços de Alfândega 28 559 944 Centro Hospitalar Conde S. Januário 28 313 731 Hospital Kiang Wu 28 371 333 CCAC 28 326 300 IACM 28 387 333 DST 28 882 184 Aeroporto 88 982 873/74 Táxi (Amarelo) 28 519 519 Táxi (Preto) 28 939 939 Água - Avarias 28 990 992 Telecomunicações - Avarias 28 220 088 Electricidade - Avarias 28 339 922 Directel 28 517 520 Rádio Macau 28 568 333

anima Sociedade Protectora dos Animais Sociedade de Macau Sociedade Protectora Protectora dos Animais Telefone: dos Animais de Macau de Macau 28715732 63018939 fax: 28715732 //63018939 Telefone: fax: 28703224

jornal tribuna de macau quinta-feira, 22 de março de 2012 pág 19


jornal tribuna de macau www.jtm.com.mo Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau Caixa Postal (P.O. Box): 3003 Tel.: (853) 28378057 Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com e jtmpublicidade@yahoo.com

última

tempo

fonte: serviços meteorológicos e geofísicos www.smg.gov.mo

hoje

amanhã 16 C 220C 0

14 C 230C 0

câmbios - indicativos Pataca Compra US Dólar 7.95 EURO 10.55 yuan (rpc) 1.218

fonte: bnu

Venda 8.05 10.68 1.277

Atirador preparava novo ataque em Toulouse À hora do fecho desta edição, o presumível autor dos crimes de Toulouse e Montauban continuava cercado pela polícia francesa, após ter adiado a promessa de rendição. Segundo o procurador de Paris, o suspeito disse que agiu sempre sozinho e que planeava voltar a matar

C

ercado por centenas de agentes anti-motim no seu apartamento, Mohamed Merah disse à polícia que se queria entregar “ao fim da tarde” (madrugada em Macau), indicou o procurador de Paris, François Molins. Inicialmente, prometera render-se entre as 14h00 e as 14h30 locais (mais sete horas em Macau). O suspeito, um francês de origem argelina de 23 anos, assegurou também que agiu sempre sozinho e que planeava matar, a partir de ontem, dois polícias e um militar da região de Toulouse que já identificara, acrescentou o procurador, principal magistrado antiterrorista de França, numa conferência de imprensa. Até ao fecho desta edição, a unidade de elite da polícia francesa RAID já tinha feito “várias tentativas para entrar” no apartamento do suspeito mas, de cada vez, foi visada por disparos. Nas conversas que manteve ao longo do dia de ontem com os polícias que cercam o edifício, Merah “não manifestou arrependimento” pelos crimes, apenas por “não ter podido fazer mais vítimas”, e congratulou-

Suspeito estava ontem cercado por centenas de polícias

se por ter “posto a França de joelhos”. A motorizada presumivelmente usada pelo suspeito nos três ataques foi encontrada e a polícia descobriu ainda explosivos nas buscas ao carro de um irmão de Merah. O irmão foi colocado sob custódia

MITT ROMNEY VENCE PRIMÁRIAS NO ILLINOIS O candidato republicano às presidenciais norteamericanas Mitt Romney conseguiu nova vitória, desta vez no Estado de Illinois. Romney conquistou 46,7 por cento dos votos, onze pontos percentuais acima do principal oponente, Rick Santorum. Com esta vitória, o ex-governador de Massachusetts está assim mais próximo de enfrentar o candidato democrata. No próximo sábado decorrem as primárias no estado de Louisiana. A 3 de Abril será a vez dos eleitores dos Estados de Washington DC, Wisconsin e Maryland elegerem o seu candidato do Partido Republicano.

policial, bem como outros membros da família de Merah. O suspeito, que se deslocou por duas vezes ao Afeganistão e ao Paquistão, “pelos seus próprios meios” e sem o enquadramento de organizações radicais, disse

CINCO CANDIDATOS CONTESTAM ELEIÇÕES NA GUINÉ-BISSAU Cinco dos principais candidatos às eleições presidenciais na Guiné-Bissau, realizadas no domingo, exigiram ontem a “nulidade” da votação e um novo recenseamento eleitoral “credível”. Kumba Ialá, Henrique Rosa, Serifo Nhamadjo, Serifo Baldé e Afonso Té avisaram a Comissão Nacional de Eleições (CNE) sobre as consequências da publicação dos resultados “de um processo fraudulento”. O aviso foi dado por Kumba Ialá, que em conferência de imprensa, falou em nome dos cinco, para dizer que a CNE não pode divulgar os resultados da votação de domingo porque “houve fraude generalizada e corrupção”. Questionado sobre porque aceitaram participar num escrutínio para o qual não foi feito um recenseamento de raiz, Kumba Ialá disse que sempre denunciaram isso, mas não foram ouvidos pela CNE e pelo Governo.

PORTUGAL À PROCURA DE LUGAR ENTRE A ELITE DO RÂGUEBI Portugal estreia-se amanhã no torneio Hong Kong Sevens, defrontando a Guiana no primeiro jogo do Grupo F da competição, em que procura conquistar um lugar entre a elite da especialidade. Afastado do torneio principal, que tem Samoa, Nova Zelândia e Fiji como cabeças de série, Portugal procura em Hong Kong um dos três lugares do pódio no torneio de apuramento para que em 2013 possa fazer os principais jogos, explicou à agência Lusa Frederico Sousa, técnico nacional. Depois do jogo inaugural, a equipa nacional enfrenta no sábado o Japão e, mais tarde, a Rússia, ainda a contar para a fase de grupos do torneio de apuramento, composto por três “poules”. “Preparámo-nos para ficar nos três primeiros lugares, que é o nosso objectivo neste circuito”, explicou o responsável, salientando que nos três grupos existem oito equipas mais ou menos equilibradas, embora esteja convencido de que Portugal “irá conseguir” cumprir a missão definida para a antiga colónia britânica. No escalão principal da prova, Samoa, Inglaterra e Argentina e Quénia integram o grupo A, Nova Zelândia, África do Sul, Gales e Estados Unidos o grupo B e Fiji, Austrália, França e Escócia o grupo C. No torneio de apuramento, Tonga, Uruguai, Hong Kong e China integram o grupo D, Canadá, Espanha, Zimbabué e Filipinas compõem o grupo E e Portugal, Rússia, Japão e Guiana o grupo F.

pág 20 quinta-feira, 22 de março de 2012 jornal tribuna de macau

também aos polícias “ter sido treinado pela Al-Qaida” na região tribal fronteiriça do Waziristão. O procurador, que considerou que o suspeito apresenta “um perfil de auto-radicalização salafista atípico”, explicou que Merah foi detido pela polícia afegã, entregue às forças norte-americanas e repatriado para França “no primeiro avião”. O Procurador revelou ainda que durante a investigação foram examinados mais de sete milhões de dados telefónicos e 700 conexões de internet. No fim de semana, o nome da senhora Adiri chamou a atenção dos investigadores, por ser mãe de dois rapazes já conhecidos da polícia, um dos quais, Merah, tinha sido condenado 15 vezes pelo Tribunal para a Infância de Toulouse. O puzzle encaixou quando a polícia foi informada por um concessionário da Yamaha de Toulouse, de que tinha sido contactado por um dos irmãos Merah. Este queria saber como poderia desactivar o sistema de localização incluído numa scooter que queria pintar.

SEM-ABRIGO FINGIU SER MULHER PARA ENGANAR HOSPITAIS Um homem semabrigo foi detido pela polícia no Estado norte-americano da Califórnia, porque andou mais de 13 anos a fazer-se passar por uma mulher e a enganar os hospitais. O sujeito utilizou a identidade da senhora, Perla Serrano, de 51 anos, para conseguir regalias e tratamentos médicos de forma gratuita. Segundo o canal televisivo Fox News, ninguém notou a diferença e o sem-abrigo foi abusando dos serviços médicos, em meios avaliados no valor de mais de 100 mil dólares. O sem-abrigo foi descoberto por um polícia que reparou na pulseira do hospital que o homem usava enquanto dormia na rua.

fecho desta edição jtm - 03:00horas

JTM 22-03-2012  

Jornal Tribuna de Macau

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you