Page 1

澳 門 論 壇 日 報

Director José rocha Dinis | Director Editorial executivo Sérgio Terra | Nº 3989 | segunda-feira, 19 de março de 2012

10 Patacas

1ª SESSÃO DE AUSCULTAÇÃO À POPULAÇÃO SOBRE A REFORMA POLÍTICA

A apologia do sufrágio (im)perfeito Os deputados eleitos pela vida indirecta asseguram a pluralidade na Assembleia Legislativa, considerou a maioria dos 24 intervenientes que usaram da palavra durante a primeira sessão de consulta pública dedicada

à população em geral. Mas nem tudo é perfeito e foi reivindicada a melhoria do respectivo sistema de eleição. Cerca de 450 pessoas estiveram presentes no grande Pág 5 auditório do Centro Cultural.

“Croupiers” reprovam importação para o sector

Pág 6

NUNO SIMÕES EM ENTREVISTA AO JTM Portugal na RAEM para captar mais turistas Pág 7

Tuna infantil para divulgar cultura portuguesa centrais

Lu Olo e Matan Ruak à frente na contagem em Timor Pág 14

“Sistema jurídico não está preparado para casos como o de Ao Man Long”

Págs 2 E 3

Abastecimento de água a Macau não foi afectado por derrame de combustível

Xi Jinping destaca necessidade de “pureza” de unidade e de ideais no Partido Comunista

O derrame de combustível provocado pelo naufrágio de uma embarcação que ocorreu na proximidade da cidade de Jiangmen não ameaça a segurança no abastecimento de água de Macau, assegurou ontem aos jornalistas a directora da Capitania dos Portos, Susana Wong. Segundo explicou, foram contactados os organismos competentes de Zhuhai e do Interior da China para acompanhar o assunto. De acordo com a parte da China, as autoridades respectivas já adoptaram medidas de contingência e foi concluída a limpeza das águas do rio poluídas pelo combustível, não tendo sido identificada nenhuma anormalidade no teste da qualidade da água bruta dos territórios de Zhuhai e de Macau.

O Vice-Presidente chinês, Xi Jinping, destacou a necessidade de “pureza”, de unidade e de ideais no Partido Comunista, que deve comandar dentro de alguns meses, num discurso que foi publicado na revista Qiushi. “A falta de ideais, o estilo desviado e a falta de princípios, assim como a prevaricação, estão em diversos graus em alguns dos membros ou quadros do partido, o que debilita sua autoridade e sua força combativa ante as massas”, destacou Xi Jinping. O discurso foi feito aos estudantes da Escola Central do Partido, e foi divulgado um dia depois do anúncio da destituição do líder do PCC na cidade de Chongqing, Bo Xilai.


(...) “É preciso mais transparência na máquina administrativa. Se forem divulgadas as entidades licenciadas, e os procedimentos de licenciamento forem claros e simples não dará azo a que haja corrupção” (...) - Nuno Simões

local

(...) “Algumas [decisões] não são fundamentadas de todo, porque vemos casos no Tribunal de Segunda Instância, acórdãos, em que a parte decisória do acórdão tem duas páginas” (...) - idem

NUNO SIMÕES EM ENTREVISTA AO JTM

“Caso Ao Man Long foi pioneiro em Macau” Quando recorda o caso Ao Man Long, condenado a 27 anos de prisão, Nuno Simões, que o defendeu, abranda o ritmo e fala de forma mais pausada. Afirma que o sistema jurídico de Macau continua a não estar preparado para um caso destes e acredita que se o julgamento tivesse sido noutro país ou região a pena teria sido muito mais leve. Em entrevista ao JTM, diz ainda que é preciso mais transparência na máquina administrativa para evitar casos de corrupção helder almeida

Q

ual foi o caso mais complicado que teve até agora? -Sem dúvida que foi o caso do engenheiro Ao Man Long. Porque foi muito complexo, com muitos documentos e que se prolongou durante muito tempo. -Como é que o caso chegou até si? Quem o contactou? -Foi a família do engenheiro Ao Man Long. Vieram falar comigo e perguntar se eu podia representálo. Depois fui falar com ele e foi assim. -Já havia conhecimento prévio? -Não, eu não o conhecia. -A preparação do caso foi difícil? -Foi, porque foi um caso pioneiro em Macau. Ninguém estava à espera da situação, mesmo ao nível, como se viu, do sistema jurídico, que continua a não estar preparado para um caso destes, continua a não haver direito de recurso e, portanto, colocou algumas situações novas, a que o próprio sistema jurídico não soube dar resposta. -Houve alguma evolução em relação a este caso? -Não houve evolução absolutamente nenhuma. Aliás, o engenheiro - vi nas notícias - vai ser novamente julgado em Abril, e esse problema mantém-se. -Não é o advogado dele? -Penso que ele tem um defensor oficioso. -Visita-o na cadeia? Continuo a acompanhá-lo e posso dizer que tenho todo o respeito e que continuo a visitar o engenheiro Ao Man Long e que sempre que ele necessitar de mim... -Qual o estado anímico dele? -Eu acho que ainda não deve estar muito conformado com essa decisão. Mas o que me choca mais é ver outro tipo de crimes que não têm punições tão severas. -Não foi também uma resposta do sistema, para servir de exemplo? -Não sei qual é a razão pela qual a pena foi tão elevada, não consigo perceber, até hoje. Não penso que sirva de exemplo porque, tratando-se de um caso único ou tão singular, não penso que passe pela cabeça dos juízes que ditaram aquela sentença querer prevenir que outros Secretários façam a mesma coisa. Não penso que seria essa a razão. -Este julgamento que agora vai começar é relativo a factos da mesma altura? -Eu não tenho conhecimento directo da acusação, mas penso que são factos pelos quais já foram julgados, no Tribunal de Base, outros intervenientes dos processos conexos. E nem todos os casos que foram referidos tinham sido levados a julgamento em relação ao engenheiro Ao Man Long, penso que são esses casos relacionados que agora que vão ser sujeitos a julgamento. -Em que é que este caso o mudou? -Profissionalmente, faço muito menos casos de tribunal do que fazia nessa altura porque, sincera-

mente, a sentença foi para mim bastante inesperada. -Mas, isso afectou-o? -Fiquei extremamente... desgostado com o resultado do meu trabalho. Penso que fiz um bom trabalho, que a defesa estava bem preparada e depois o resultado desse trabalho não se verificou no final e fiquei um bocado decepcionado. -Daí é que vem esse afastamento? -Sim, porque o trabalho de um advogado, principalmente junto dos tribunais, por mais estudo e dedicação que haja às causas que vai defender, não é recompensado, as sentenças não reflectem essa preparação. -É um caso que o vai marcar para sempre? -Mas isso não é o único caso, atenção, esse foi um caso particular em que eu estive envolvido pessoalmente e que me deu muito trabalho a preparar. Mas, genericamente, posso dizer que é um problema recorrente em Macau, principalmente em relação a processos-crime. A partir daí evito ficar com esses processos. A nível de realização profissional, penso que um advogado que em Macau faça crime não se sente realizado profissionalmente. Inclusive na área do cível, porque há processos muito bem preparados e que, na altura da sentença, não somos convencidos pela decisão. -E isso acontece porquê? -Acontece porque os tribunais estão superlotados com trabalho, suponho eu. -E as decisões não são bem fundamentadas? -Algumas não são fundamentadas de todo, porque vemos casos no Tribunal de Segunda Instância, acórdãos, em que a parte decisória do acórdão tem duas páginas e a parte do relatório tem dezenas de páginas. Isto não é convincente para as pessoas que

são os destinatários da decisão, as partes. -Recentemente, um juiz de Hong Kong condenou dois empresários, num caso ainda relacionado com Ao Man Long, e na leitura da sentença disse: “Ao Man Long foi o maior vilão nesta história, mas a sociedade de Hong Kong não tolera a oferta de subornos”. Esta afirmação merece-lhe algum comentário? -Penso que essa afirmação não é contra Macau, porque em Macau a sociedade também não tolera subornos. Não é por eu ser defensor do engenheiro Ao Man Long que sou favorável à existência de subornos na sociedade. Nessa sentença saliento mais o aspecto punitivo e vejo que eles foram condenados a umas penas de prisão bastante razoáveis, a comparar com Ao Man Long, penso eu a menos de três anos de prisão. -Se Ao Man Long tivesse sido julgado em Hong Kong seria ... -Se tivesse sido julgado em Hong Kong ou em Portugal ou noutro país do mundo tinha levado uma outra punição muito mais leve. -Vasco Fong, do Comissariado Contra a Corrupção, alertou no último boletim informativo que a imperfeição do sistema administrativo contribuiu para desenvolver os riscos de corrupção por motivos estruturais. Como avalia esta questão? -Concordo totalmente com esse comentário e também é a minha visão. Principalmente, a pequena corrupção é motivada por motivos estruturais, da máquina administrativa. -E aumentou essa pequena corrupção na sua perspectiva? -Não tenho essa visão. Penso que não aumentou. O problema é que não desapareceu, porque isso é uma prática que já vem até antes de 1999 e tem uma origem histórica. Tem a ver com o facto da máquina administrativa ser controlada por portugueses que não falavam a língua chinesa e depois haver os utentes dessa máquina que só dominam a língua chinesa e entre uns e outros ter que haver interlocutores. E acabou por se propiciar situações para aparecer corrupção. O retorno de Macau à pátria deveria ter contribuído para eliminar de todo essa corrupção e penso que até hoje ainda há problemas a esse nível. -Mas pelo facto de haver mais dinheiro a circular, pode haver mais corrupção? Tirando em relação à construção civil, eventualmente, licenciamento dos terrenos, obras públicas e licenciamento de projectos privados, penso que o dinheiro que circula em Macau é numa economia totalmente privada, não relacionada com administração, portanto penso que isso afecta... -Mas como pode ser combatida? -Penso que a visão de Vasco Fong é a correcta. É preciso eliminar os problemas estruturais para as pessoas não caírem em situações propícias à existência de corrupção. -E que problemas estruturais são esses por exemplo? Não queria entrar em exemplos concretos porque pode fazer crer que tenho conhecimento directo de alguma coisa e não é verdade, são boatos que se ouvem falar e se calhar não entraria em grandes pormenores. -Mas só como exemplo. -Por exemplo, as dúvidas que existem sempre que há uma concessão de um terreno ou sempre que há o licenciamento de um estabelecimento comercial. Fala-se muito aqui que quando se quer montar um restaurante ainda existe o fenómeno de ter de pagar a este ou aquele para poder abrir portas. -É preciso mais fiscalização? -É preciso mais transparência na máquina administrativa. Se forem divulgadas as entidades licenciadas, e os procedimentos de licenciamento forem claros e simples não dará azo a que haja corrupção.

jornal tribuna de macau Propriedade: Tribuna de Macau, Empresa Jor­na­lística e Editorial, S.A.R.L. • Administração: José Rocha Dinis • Director: José Rocha Dinis Director Editorial Executivo: Sérgio Terra • Grande Repórter: Raquel Carvalho • Redacção: Fátima Almeida, Helder Almeida, Pedro André Santos e Viviana Chan • Colaboradores: José Luís Sales Marques, Miguel Senna Fernandes, Rogério P. D. Luz (S. Paulo) e Rui Rey • Colunistas: Albano Martins, António Aresta, António Ribeiro Martins, Daniel Carlier, Henrique Manhão, João Guedes, Jorge Rangel, Jorge Silva, Luis Machado e Luíz de Oliveira Dias • Grafismo: Suzana Tôrres • Serviços Administrativos e Publicidade: Joana Chói (jtmpublicidade@yahoo.com e jtmagenda@yahoo.com) • Agências: Serviços Noticiosos da Lusa e Xinhua Impressão: Tipografia Welfare, Ltd • Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau • Caixa Postal (P.O. Box): 3003 • Telefone: (853) 28378057 • Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com (serviço geral) pág 02 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau


(...) “A burocracia de Macau não é muito diferente dos outros países. O problema é a lentidão, porque realmente há muitos processos e há poucas pessoas para os decidir” (...) - Nuno Simões

local

(...) “O registo de patentes é caro. Manter uma patente é um investimento para as empresas. Como o mercado de Macau é pequeno, o registo sempre foi muito limitado, não há muitas patentes registadas em Macau” (...) - idem

“Ensino do Direito não é muito exigente” Os jovens não estão bem preparados para ser advogados em Macau, acredita Nuno Simões, que no seu escritório costuma receber estagiários. À falta de conhecimentos teóricos junta-se a falta de sensibilidade para os problemas humanos provocada por uma sociedade fechada. O advogado não acredita ainda que o novo regime jurídico dos direitos de autor vá, por si, resolver o problema dos anteneiros

T

rabalha mais em questões cíveis. Qual o nível de burocracia que encontra tribunais? -A burocracia de Macau não é muito diferente dos outros países. O problema é a lentidão, porque realmente há muitos processos e há poucas pessoas para os decidir. -Há muita conflitualidade também? -Penso que não. As pessoas, aliás, evitam recorrer a tribunal exactamente porque a justiça não é célere e acabam por tentar resolver os problemas entre si. -Qual a solução para essa lentidão? -Obviamente que, não faz sentido o tribunal estar a funcionar num edifício de escritórios. Já devia ter sido resolvido o problema das infra-estruturas... -Parece que agora já está... -Está em vias de desenvolvimento mas não está feito e é isso que tem de ser feito. Têm de ser criadas infraestruturas e depois têm que ser preenchidas com pessoas. E se não há pessoas em Macau têm que as ir buscar lá fora. E não estou a dizer que têm que ser a Portugal, podem ir ao Brasil, a outros países com um sistema jurídico equivalente ao de Macau, ou parecido, e consigam entrar mais facilmente no direito de Macau. -Mas não me parece que esteja muito optimista. -Não tenho notícias de que isso esteja a ser feito para breve. Penso que isto é um problema que vai continuar a existir durante uns tempos. -A propósito, o novo reitor da Faculdade de Direito da Universidade de Macau, John Mo, afirmou recentemente que “por não ter formação em Direito em Macau não quer dizer que não seja capaz de o compreender”. Ele reúne as condições ideais para ser o director e para ser bem sucedido? -Ele disse e muito bem que vinha para cá mas que em termos de Direito de Macau vinha para cá aprender. Não vem para cá ensinar. E penso que também não foi para isso que o foram buscar. Terá um papel a cumprir mas não será seguramente o de ensinar Direito em Macau. -Não reúne as condições ideais para ser o director de uma Faculdade de Direito no território? -Para ser director da Faculdade de Direito não sei se é preciso ter conhecimento do Direito de Macau. Ele pode perfeitamente desempenhar esse cargo se tem capacidade, competência e experiência. Para dirigir uma Faculda-

“Um residente a 100%” Nuno Simões veio para Macau com 12 anos, com os pais. O pai veio como delegado do procurador da República e a mãe dar aulas para a então Escola Comercial. Lembra-se de ter ficado cerca de três meses a viver no Hotel Metrópole, enquanto a Administração construía habitações para acolher os novos funcionários que chegavam de Portugal. Estudou no Liceu Infante D. Henrique e em 1989 partiu para Coimbra, de onde é natural, para estudar Direito. Esteve nas manifestações contra as propinas. Numas férias de verão, em 1996, acabou por fazer uma entrevista de emprego, inesperada, no escritório C&C, onde acabou por ficar 10 anos, até fundar a Jurismac. Em Novembro de 1999, decidiu ficar e comprou casa. Em 2003 casou e tem um filho, Diogo, de cinco anos. Nos poucos tempos livres é fácil encontrá-lo no café da praia em Cheoc Van, a ler – agora está nos livros de Murakami – ou a conversar. Nota-se que o seu ponto de vista é já de alguém de Macau. O próprio confirma: “Sinto-me completamente uma pessoa de Macau, um residente a 100%”. Regressar a Portugal está fora de questão, só nas férias para ver a “extensa” família.

de de Direito penso que isso é que é o critério de escolha, não tem que ser o conhecimento do sistema jurídico de Macau porque não vai ser ele que vai dar as aulas. Tem essas limitações. -Recebe estagiários no seu escritório? -Tinha quatro estagiários e os quatro reprovaram no exame de acesso. -Que avaliação faz dos formados em Direito em Macau? -Há muito bons advogados em Macau e que são advogados bons em qualquer sítio do mundo. Ninguém pode ter dúvidas disso. Por outro lado, também há outros, e isso nota-se muito nos estagiários, que têm muito que aprender. Ou há algo que não lhes foi ensinado ou não lhes foram exigidos os conhecimentos necessários e, por isso, depois têm muita dificuldade em entrar no estágio de advocacia e na magistratura. Até mesmo na administração pública se vê que há juristas que têm muita dificuldade em gerir os problemas jurídicos. -Ainda não é muito exigente o ensino do Direito em Macau? -Eu penso que não, ou pelo menos não o suficiente. -O que devia ser feito para melhorar essa formação? Não é só no Direito. Em Macau tem que se investir mais na educação e não é só na Universidade de Macau, é logo à partida no ensino secundário. Tem que se investir mais nas escolas. O problema é ao nível da exigência. E isso tem que ver com outro problema em Macau: a falta de recursos humanos competentes. E a baixa taxa de desemprego. Porque aqui em Macau basta saber ler e escrever para se ter um emprego. Ora, se não há qualquer tipo de exigência, se as pessoas não sentem que têm que competir com outras para um emprego, não exigem de si próprios que estudem muito e isso é um problema estrutural. Porque eles acabam o liceu e arranjam logo emprego num casino ou num hotel e até são bem pagos. -Que falhas concretas encontra nos estagiários que por aqui passam? -A dois aspectos, a nível teórico, há falta de conhecimentos básicos de direito e, por outro lado, há falta de experiência prática, nota-se falta de sensibilidade para os problemas humanos que são colocados pelas pessoas aos advogados. Não têm capacidade para se colocar na pele das outras pessoas para ver quais são os problemas que as pessoas sentem e como é que se encontra uma solução para eles... -O ensino devia mais prático? -Isto não tem que ver com a parte do ensino, mas da vivência dos jovens em Macau. Penso que os jovens vivem numa sociedade muito fechada, não saem de casa e, portanto, não há um convívio são, não têm conhecimento das dificuldades que as outras pessoas possam atravessar. Na parte teórica isso sim, tem que ver com o ensino. Porque se nós temos aqui uma universidade de direito que tem o curso de chinês de quatro anos e uma faculdade de direito em português que tem um curso de cinco anos, alguma diferença tem que haver entre os dois cursos. -Uma das suas áreas preferenciais é a propriedade intelectual. Há semanas foi aprovado o novo regime jurídico dos direitos de autor e dos direitos conexos. Que avaliação faz da nova legislação? -A minha área não é bem os direitos de autor, é mais a propriedade industrial, mais ligada a patentes e marcas. Porque direitos de autor em Macau, sinceramente, autores

de Macau há poucos, não é uma área que haja muita necessidade ao nível de um escritório de advocacia. Enquanto consumidor, penso que houve uma alteração muito significativa - eu não conheço bem ainda a lei – de só criminalizar situações em que a violação dos direitos de autor é para fins comerciais. É uma alteração que vem ao encontro das minhas expectativas e é muito positiva. -Mas esta lei visa directamente a actividade dos anteneiros. -É uma questão que já se arrasta desde que foi feita a concessão para a televisão por cabo, não é pela via da revisão do código dos direitos de autor que se vai resolver esse problema. -Há a criminalização. -Há a criminalização mas se antes deste código a situação já era ilícita e nada foi feito, porquê? Porque deixa agora de ser a entidade reguladora e passa a ser o Ministério Público [a investigar]? Não percebo como é que isso pode ser uma solução. -Mas há anteneiros que disseram que iam cortar alguns canais... -Mas porquê, porque não têm medo da entidade reguladora mas têm medo da entidade punitiva dos tribunais, dos juízes e do Ministério Público? Não faz muito sentido para mim. Este é um problema de licenciamento, que em certos sectores não se percebe muito bem porque é que ainda continua como há 10/20 anos atrás. Fala-se muito que as leis têm que ser actualizadas e estão sempre a querer rever os Grandes Códigos. Não é aí que a legislação tem de ser alterada, é nas pequenas questões do licenciamento. -Então qual é a solução para a TV Cabo? -Passa por uma regulação das licenças dessas pessoas. Tem de se criar um regime e definir claramente o que é a televisão por cabo... -Mas há um contrato entre a Macau Cable TV e o Governo. -Mas era suposto a Macau Cable TV construir um sistema por cabo, mas também sabemos que a Macau Cable TV não funciona por cabo, funciona por MMDS ou por outro tipo de sistema que não é por cabo, não temos fibra óptica em Macau. A empresa queixa-se que os anteneiros funcionam e transmitem para o prédio, mas a recepção de sinais não é televisão por cabo, são serviços de antena normais. O problema passa-se quando esses tais anteneiros transmitem sinais por cabo de um prédio para outro vizinho. O Governo deve obrigar ou exigir da TV Cabo a construção de infra-estruturas de cabo para que depois esses anteneiros possam, por exemplo, alugar o cabo à empresa para retransmitir sinais e continuem a servir os residentes. -Na área à qual está mais directamente ligado, registam-se em Macau muitas patentes relacionadas com o jogo? -O registo de patentes é caro. Manter uma patente é um investimento para as empresas. Como o mercado de Macau é pequeno, o registo sempre foi muito limitado, não há muitas patentes registadas em Macau ou com extensão de protecção para Macau. Mas as que há uns 90% deverão ser ligadas ao sector do jogo. -E essas patentes estão relacionadas com o quê? Com tudo, sistemas de jogo, slots machines, tudo o que é jogos electrónicos e mesas de jogo. Estas patentes são registadas em Macau mas as empresas não são de Macau, mas dos EUA, do Japão, das Filipinas, da Austrália. H.A. jornal tribuna de macau segunda-feira, 19 de março de 2012 pág 03


PREÇOS DA GASOLINA VOLTAM A SUBIR. Os preços da gasolina aumentaram ontem 0,24 patacas por litro. A gasolina com chumbo passou a custar 12,81 patacas por litro e a gasolina sem chumbo 12,71 patacas.

TÉCNICOS ESTAGIÁRIOS DE OBRAS FAZEM CURSO. A DSAL abriu as inscrições para mais um curso de técnicos estagiários de obras. O estágio terá lugar em empresas em regime diurno, de segunda a sexta feira, e a formação profissional da DSAL decorrerá duas vezes por semana às noites e no sábado. Os formandos poderão receber, por mês, um subsídio até 9.000 patacas.

local

PIB AUMENTOU 20,7% NO ANO PASSADO E ECONOMISTA TRAÇA CENÁRIO MENOS POSITIVO PARA 2012

“Não se deve matar a indústria do Jogo” No último ano, o PIB subiu 20,7%. Mas nos próximos meses, o que acontecerá? Albano Martins reitera a possibilidade de uma queda significativa, com o crescimento a poder ficar-se pelos 10 ou 15%. Pouco inteligente é, na opinião do economista, colocar demasiados entraves à indústria do Jogo

A

economia de Macau cresceu em termos reais 20,7% no ano passado, com o Produto Interno Bruto (PIB) a totalizar 292,1 mil milhões de patacas, revelaram os Serviços de Estatística e Censos do Governo local. Os resultados não surpreenderam o economista Albano Martins, que prevê o cenário de queda do PIB, durante 2012. De acordo com os dados oficiais, o PIB “per capita” atingiu as 531.723 patacas, números impulsionados pela “subida favorável das exportações de serviços” e pelo aumento da “procura interna”. O crescimento na ordem dos 20,7% surge como “natural” aos olhos de Albano Martins. Em declarações à Rádio Macau, o econoANÚNCIO mista salientou que esse resultado foi “essencialmente empurrado pelas receitas de ANÚNCIO ANÚNCIO jogo, que aumentaram cerca de 42%. Tudo o resto, por exemplo, o consumo privado e a formação bruta de capital fixo, embora tenham tido um crescimento relativamente

Crescimento económico de Macau assentou fortemente no aumento de 41,9% das receitas de Jogo

elevado, não têm ainda peso suficiente dar orientação ao crescimento do PIB”. Já em relação aos dígitos deste ano, as previsões podiam ser mais animadoras. Albano Martins antevê que se os projectos das parcelas 5 e 6 do COTAI abrirem portas em Abril podem dar um empurrão ao valor do PIB. No entanto, se tal não se verificar, a queda do PIB em 2012 vai ser acentuada, alerta o economista. “Pelos valores que são indicativos, neste momento, as receitas do Jogo poderão crescer entre 20 e 30%”, aponta. “Se ainda admitirmos que, neste ano, muito provavelmente não haverá mais nenhum casino a ser construído, porque nada se diz relativamente ao pedido da SJM ou da Wynn (...) a formação bruta de capital fixo vai cair substancialmente e, portanto, tudo leva a crer, - isto sem fazer contas -, que o crescimento do PIB

       

 

 

   



 



      --           --      ---     --   --   

- 

      -                                                                        

               

 



pág 04 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau

ficará entre os 10 e os 15%”. Albano Martins considera mesmo uma “estupidez” a decisão do Governo de limitar até 2013 o crescimento anual das mesas de Jogo a três%. “Há a tendência errada para se dizer que para se fazer a diversificação da economia é preciso liquidar-se o Jogo. Por exemplo, quando o Governo fixa um crescimento de 3% das mesas de Jogo, - salvo melhor e sem querer ofender ninguém -, isso é estupidez, porque não se pode diversificar eliminando-se a indústria que cresce mais.” A diversificação sustentável e “saudável tem de ser feita com as outras indústrias a terem pedalada para acompanhar a indústria do Jogo. Não se deve matar a indústria do jogo”, sublinhou, na linha daquilo que tem defendido nas crónicas de opinião publicadas no JTM. AS PATACAS DE 2011. No ano passado, as

exportações de serviços de Jogo aumentaram 34,6% e as despesas totais dos visitantes subiram 7,2%. Já no campo interno, os dados oficiais destacam o aumento de 10,2% da despesa de consumo privado assente no “crescimento do número de residentes empregados e do rendimento do emprego”. Também a despesa de consumo final do Governo cresceu - 9,4% - e a formação bruta de capital fixo apresentou uma subida de 14,5% devido ao aumento do investimento do Governo. Em sentido negativo, seguiam as exportações de mercadorias com um comportamento “fraco” e numa tendência decrescente de 2,9%. Na globalidade, o crescimento económico de Macau esteve fortemente assente no aumento de 41,9% das receitas de Jogo, na subida de 12,2% da entrada de visitantes, no aumento de 11% do número de hóspedes e de 4,3 pontos percentuais da taxa de ocupação média dos hotéis. A Administração Pública fez aumentar em 79,4% o seu investimento. O volume dos negócios do comércio a retalho expandiu-se 41,7% e a mediana do rendimento do emprego de cada trimestre manteve uma situação de crescimento, entre o nível de 6,7% e 12,9%. Só no quarto trimestre, o PIB registou uma taxa de crescimento real anual de 17,5%. Isto depois de, após revisão, se terem verificado subidas de 20,8% entre Janeiro e Março, 23,8% entre Abril Junho e de 21,4% entre Julho e Setembro.

É bem vinda a apresentação de opiniões sobre o Desenvolvimento do Sistema Político Em 29 de Fevereiro de 2012, o Comité Permanente da Assembleia Popular Nacional, de acordo com a Lei Básica e tendo em consideração a realidade da RAEM, decidiu manter inalterada a Metodologia para a escolha do Chefe do Executivo através de uma Comissão Eleitoral amplamente representativa e a Metodologia para a constituição da Assembleia Legislativa, composta por 3 grupos de membros, ou seja, por deputados eleitos por sufrágio directo, deputados eleitos por sufrágio indirecto e deputados nomeados, podendo no entanto, ser introduzidas alterações adequadas, nos termos previstos na Lei Básica e nos Anexos I e II. Para auscultar, de forma ampla, as opiniões dos diversos sectores da sociedade sobre a revisão das duas “Metodologias” e as respectivas disposições da legislação eleitoral da RAEM, o Governo vai realizar uma consulta pública, entre 10 de Março e 23 de Abril. Serão bem-vindas as opiniões dos cidadãos sobre o desenvolvimento do sistema político de Macau.

Documento de Consulta sobre o Desenvolvimento do Sistema Político Sítio para descarregamento: www.cdm.gov.mo Local de distribuição: Centro de Informações ao Público; Edifício do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais; Postos de Atendimento e Informação do IACM; Centros de Prestação de Serviços ao Público; Imprensa Oficial; Biblioteca Central e Direcção dos Serviços de Correios.

Meios para a apresentação de opiniões Sítio: www.cdm.gov.mo Fax: 8987 0898 , 8987 0899 Por correio ou pessoalmente: Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública (Rua do Campo, n.° 162, Edifício Administração Pública, r/c, Macau) Telefone: 8866 8866 Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública


DEPUTADO DEFENDE APOIO ALARGADO PARA REPARAÇÕES. Ho Ion Sang sugeriu o alargamento do âmbito de aplicação do Plano provisório de Apoio Financeiro para Reparação das Instalações Comuns dos Edifícios Baixos. O deputado justifica o pedido com o facto de muitos inquilinos desconhecerem o plano e da falta de organização na administração de alguns edifícios.

local

DIA DA ÁGUA MOTIVA ACÇÕES DE SENSIBILIZAÇÃO. A Praça da Amizade foi ontem palco do “Carnaval do Dia Mundial da Água 2012”, uma iniciativa governamental que visou incentivar a população de Macau a poupar água, valorizar os recursos hídricos e respeitar a gestão dos recursos hídricos urbanos.

ELEIÇÃO INDIRECTA CONSIDERADA REPRESENTATIVA APESAR DE CARECER DE MELHORIAS

A apologia do sufrágio (im)perfeito Os deputados eleitos pela vida indirecta asseguram a pluralidade na Assembleia Legislativa, considerou a maioria dos 24 intervenientes que usaram da palavra durante a primeira sessão de consulta pública dedicada à população em geral. Mas nem tudo é perfeito. Com o aumento do número de indirectos urge ajustar este mecanismo fátima ALMEIDA

P

oucos contrariaram os números propostos pelo Governo. Se ficasse decidida a composição da Assembleia Legislativa (AL) na primeira sessão da nova consulta pública dedicada à população em geral poderíamos contar com mais dois eleitos por via indirecta e dois por sufrágio universal, mas não avançaríamos sem primeiro corrigir os “erros” do sistema. Muitos dos 24 intervenientes desfizeram-se em elogios ao papel da bancada dos indirectos, apesar de reivindicarem melhorias no respectivo sistema de eleição. A noite de auscultação começou precisamente assim: “Sabemos que o sufrágio indirecto tem pontos negativos, por isso temos de contribuir para a melhoria do sistema, porque é muito vantajoso, já que é através das associações que podemos estar representados na AL”, vincou uma participante, ao notar a necessidade de se eliminar a figura do “candidato automaticamente eleito”. Esta situação verifica-se quando o número total dos candidatos é igual ou inferior ao número dos mandatos atribuídos ao respectivo colégio eleitoral. A intervenção seguinte não diferiu muito. Mais uma voz feminina em defesa da eleição indirecta. “Por um lado o sufrágio universal pode assegurar uma melhor representação, mas o indirecto tem a sua utilidade para equilibrar os interesses de todos os sectores”, assentiu outra interveniente, apoiada por um jovem. “O sufrágio indirecto tem vindo a permitir que na AL estejam representados todos os interesses da sociedade (…) Mas há que melhorar todo o sistema, sobretudo a questão do método das eleições indirectas”, enfatizou, pedindo mais agremiações de jovens. “Não temos muitas associações

Cerca de 450 pessoas participaram na sessão dedicada à população

juvenis onde possamos participar, assim não temos por onde começar”. Para outra das participantes o aumento dos deputados eleitos indirectamente é indissociável das melhorias na sua forma de eleição. “Quando aperfeiçoarmos o sistema de sufrágio indirecto então poderemos aumentar o número de assentos no Hemiciclo”, asseverou. “Há pessoas que pensam que este modelo não consegue representar bem a população. Temos de verificar os aspectos negativos”, insistiu. Apesar dos reparos, de modo geral, os intervenientes defenderam, perante um auditório de 450 pessoas, a utilidade do sufrágio indirecto, rejeitando o conceito de democracia pura. “O sufrágio indirecto também é um meio democrático, por isso pode-se dizer que [os deputados] eleitos por via indirecta também são eleitos democraticamente”, corroborou outro participante. “O sufrágio indirecto comprova a pluralidade de representação. Há pessoas que dizem que este método não é democrático, mas uma moeda tem duas faces. Será que só o sufrágio universal poderá resolver todos os problemas?”, questionou mais um interveniente, respondendo de imediato que “não é uma boa solução para Macau”. DEPUTADOS LIMITADOS. À semelhança do que aconteceu com a consulta pública dedicada aos representantes de associações de funcionários públicos, instituições judiciárias e órgãos consultivos da

área da Administração e Justiça (em que se inscreveram 111 pessoas) voltou a ser criticado o facto de os deputados poderem ser reconduzidos no cargo sem limites. O Governo deixou claro que a população podia apresentar opiniões diferentes das consagradas no texto de consulta pública e houve quem não se inibisse de o fazer, para defender o sufrágio universal e criticar os mandatos dos deputados indirectos e nomeados. “Não queremos pequenos grupos. Não estamos a falar apenas de números e a dizer que vamos aumentar dois indirectos. Quem é que eles representam?”, vincou um dos participantes pedindo que se estabeleça um limite para o número de mandatos. “Pode haver uma ou duas reconduções, mas depois os deputados têm de deixar o lugar vago, porque se andamos sempre a alimentar pequenos grupos não vale a pena. Há deputados que estão há muitos anos no Hemiciclo e já não têm capacidade para representar quem os elege”, disse. Com um tom de voz elevado, num dos momentos de maior exaltação, contrariou ainda a utilidade do sufrágio indirecto. “Não tem valor para a população. Pelo menos através do sufrágio universal se os deputados não estiverem a cumprir a seu papel sabemos que a população pode não voltar a elegê-los”, argumentou. Numa sessão que contou com várias vozes jovens e femininas ouviram-se ainda opiniões reprovando a passividade. “Não apoio qualquer das propostas,

porque são apenas fórmulas para manter o enquadramento actual e não permitem um avanço para a democracia”, evidenciou um jovem que disse ter tomado a iniciativa de participar por se sentir “aborrecido com as opiniões dominantes”. “A primeira consulta pública foi viciada. Não sei como recolheram as opiniões se as pessoas que chegavam eram mobilizadas pelas associações”, criticou. Insatisfeito com o sistema actual questionou ainda quando se poderá falar sobre o sufrágio universal pleno. SEPARAR SECTORES. Ao aprovarem mais dois deputados directos e dois indirectos e o aumento de mais 100 membros no colégio que elege o Chefe do Executivo, os intervenientes centraram as atenções para pedir mais representatividade na AL e na Comissão Eleitoral. No Hemiciclo, a população quer mais rostos para defender os sectores da educação e social. O Governo propõe no texto de consulta que os sectores de serviços sociais, culturais, educacionais e desportivos venham a ter três assentos na AL (mais um do que actualmente), sendo que dois são destinados para os sectores cultural e desportivo e um para os sectores de serviços sociais e educacional. Porém, a população quer separar as águas para garantir maior representatividade para estes últimos. “Neste área há muitos sectores no mesmo prato”, apontou um representante do sector. Já um professor pediu ainda mais um lugar para a educação, opinião suportada por outro interveniente que advogou por mais um assento para o sector social. Isto porque considera que aquelas áreas têm cada vez mais trabalhadores pelo que merecem uma representatividade mais ampla. Houve ainda quem tivesse sugerido uma divisão nos sectores industrial, comercial e financeiro que actualmente têm quatro assentos na AL, e os quais, segundo a proposta, se deverão manter. Já para a Comissão Eleitoral, concordou-se que com o aumento de 100 membros os lugares fossem distribuídos em maior número pelos sectores cultural, educacional, profissional e para os sectores trabalho, serviços sociais e religião em detrimento dos sectores do industrial, comercial e financeiro. Durante a sessão foi ainda sugerida uma maior representação das mulheres tanto na AL como na Comissão Eleitoral.

CHEFE DO EXECUTIVO PARTICIPA EM ACÇÃO PROMOCIONAL

“Dinâmica de Macau” em Anhui

Chui Sai On ruma quinta-feira à província de Anhui para participar em actividades promocionais do território

E

ntre os próximos dias 22 e 24, o Chefe do Executivo vai liderar uma delegação oficial da RAEM numa visita a Hefei, capital da província de Anhui, com o intuito de marcar presença nas actividades promocionais da “Semana Dinâmica de Macau” e manter encontros com os dirigentes locais. O aprofundamento da cooperação entre as duas regiões será o tema central das reuniões incluídas na agenda de Chui Sai On. De acordo com uma nota oficial, o Chefe do Executivo vai assistir na sexta-feira à cerimónia de inauguração da “Semana Dinâmica de Macau” e testemunhar a assinatura de um memorando de cooperação, no Centro

Internacional de Convenções e Exposições de Anhui. O programa da “Semana Dinâmica de Macau” engloba exposições temáticas, exibição de produtos e actividades promocionais que visam atrair investimentos para o território. Prevista está ainda a realização de exposições de recordações de Macau, vestuário de marcas locais e vários produtos de países de língua portuguesa. A nota oficial refere ainda que a “Semana Dinâmica de Macau” irá contar com a presença de cerca de 400 pessoas, incluindo uma delegação de empresários de Macau e participantes nas exposições. A delegação oficial é composta pelo Secretário para

a Economia e Finanças, Francis Tam, chefe do Gabinete do Chefe do Executivo, Alexis Tam, secretária geral do Conselho Executivo, O Lam, director dos Serviços de Turismo, João Manuel Costa Antunes, director do Gabinete de Comunicação Social, Victor Chan, director dos Serviços de Economia, Sou Tim Peng, presidente do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento, Jackson Chang, e o chefe da Delegação da RAEM em Pequim, Hong Wai, entre outros. Durante a ausência de Chui Sai On, a Secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan, assumirá interinamente o cargo de Chefe do Executivo. jornal tribuna de macau segunda-feira, 19 de março de 2012 pág 05


SOLDADOS DA PAZ reciclam conhecimentos. O Corpo de Bombeiros realizou, em colaboração com o Instituto de Enfermagem Kiang Wu, um Curso Básico de Electrocardiograma, com o objectivo de melhorar a eficiência na avaliação da situação dos doentes que sofreram ataques cardíacos e contribuir assim para uma melhor qualidade do serviço de emergência pré-hospitalar.

O deputado Pereira Coutinho, e líder da Associação dos Trabalhadores da Função Pública (ATFPM), enviou um ofício ao presidente da Assembleia Legislativa (AL) a apelar ao tratamento urgente da proposta de lei sobre a actualização dos salários no sector, segundo referiu ao JTM. A ATFPM solicitou ainda uma reunião com a Secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan, também com carácter de urgência. “Queremos ouvir da Secretária as razões que motivaram a não retroactividade da nova lei, porque ela é a pessoa com responsabilidade nesta matéria”, explicou Pereira Coutinho. O líder associativo não manda a toalha ao chão e prefere ficar na expectativa para a discussão da proposta de lei na AL, porque “é aí que se vai ver quem é que está com os trabalhadores”. O também deputado continua sem perceber o porquê da não retroactividade da lei uma vez que, segundo diz, “essa foi uma questão que o Governo nunca pôs em causa quando das reuniões em sede de comissão”. A proposta de lei sobre os aumentos na função pública foi apresentada pelo Conselho Executivo na quarta-feira. Foram garantidos aumentos na ordem dos 6,45% mas os retroactivos até Janeiro deste ano ficaram de fora, o que enfureceu as associações do sector. O presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Origem Chinesa, Lei Chin Hong, referiu na semana passada que também vai ser pedida uma reunião com o director dos Serviços de Administração e Função Pública, José Chu, para discutir a questão dos rectroactvos. H.A.

REUNIÃO JUNTOU PROFISSIONAIS QUE SE DIZEM PREOCUPADOS

“Croupiers” contra a importação A Associação de Empregados das Empresas de Jogo de Macau juntou mais de 200 profissionais no sábado para discutir o sector. A ideia de importar trabalhadores em Hong Kong foi chumbada. Por outro lado, a líder da associação recomendou que os “croupiers” considerassem o aperfeiçoamento contínuo de conhecimentos para estarem preparados para o caso de o ambiente económico de Macau mudar

FOTO ARQUIVO

Urgência na discussão dos aumentos na Função Pública

local

ENCONTRO ENTRE POLÍCIAS DE MACAU E GUANGDONG. Realizou-se em Zhuhai o 15º Encontro de Trabalhos Policiais entre responsáveis da área de segurança de Guangdong e Macau. Cheong Kuoc Vá, Secretário para a Segurança, chefiou a delegação de Macau durante a reunião que visou abordar questões relativas ao combate ao crime transfronteiriço e aperfeiçoamento da gestão das fronteiras.

viviana chan

M

ais de 200 “croupiers” reunidos no sábado na sede da Associação de Empregados das Empresas de Jogo de Macau reprovaram a ideia de se importar profissionais para esse sector. O tema começou a ser discutido após um estudo do Centro Pedagógico e Científico na Área do Jogo ter recomendado, há duas semanas, que Macau importasse gradualmente “croupiers”, podendo a contratação começar por Hong Kong. A responsável da mesma associação, Tam Pou Iong, referiu ao jornal chinês “Ou Mun” que a sugestão feita por aquele estudo deixou muitos trabalhadores da área preocupados, uma vez que podia ter um impacto muito negativo junto dos actuais “croupiers”. Segundo disse também, Macau precisa de trabalhadores não residentes para complementar a falta de mão-de-obra, mas primeiro há que pensar nos locais, que “também querem” e “são capazes” de assumir cargos como “croupier” e “supervisor”. E actualmente, “há mais procura de vagas para formação de “crou-

TRIBUNAL JUDICIAL DE BASE Cumprimento de Obrigações Pecuniárias nº PC1-11-0614-COP Juízo de Pequenas Causas Cíveis Autor: BANCO NACIONAL ULTRAMARINO, S.A., com sede em Macau, na Avenida Almeida Ribeiro, n.º 22. Réu: MOHAMAD AZAHAM BIN AZIZAN, com última residência conhecida em Macau, na Rua de Nam Keng, Nova City, Bloco 14, 7.° andar “C”, ora ausente em parte incerta. FAZ-SE SABER que nos autos, Juízo e Tribunal acima referidos, correm éditos de TRINTA (30) DIAS, contados da data da publicação do anúncio, citando o Réu MOHAMAD AZAHAM BIN AZIZAN, acima identificado, para querendo, no prazo de quinze (15) dias, findo o dos éditos, contestar, sob pena de, não a fazendo, prosseguindo os autos os seus ulteriores termos à sua revelia. O pedido formulado pelo Autor consiste na condenação do Réu a pagar a dívida, as despesas e os juros de mora na quantia de MOP$22.461,77 (vinte e duas mil, quatrocentas e sessenta e uma patacas e setenta e sete avos), a que acrescem os juros que se forem vencendo, à taxa de juros convencionais, após a propositura da acção e até integral pagamento, o respectivo imposto de selo que sobre os mesmos incide e, ainda, as custas e condigna procuradoria. Tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial, que se encontra nesta Secretaria do Juízo de Pequenas Causas Cíveis à disposição do citado. Para constar se lavrou este e outros de igual teor, que serão fixados nos lugares designados pela Lei. R.A.E.M., aos 29 de Fevereiro de 2012. O Juiz, Chan Chi Weng A Escrivã Judicial Auxiliar, Iong Mio Leng

“JTM” - 19 de Março de 2012 pág 06 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau

pier” do que a oferta”, justificou. Por outro lado, Tam Pou Iong realçou que os actuais profissionais deveriam começar a considerar o aperfeiçoamento contínuo de conhecimentos porque se o ambiente económico de Macau mudar, os “croupiers” menos qualificados ficam em maior risco de serem despedidos do que os mais qualificados. A líder associativa lembrou ainda que já tinha entregue em Outubro um pedido ao Chefe do Executivo a exigir que não se importasse trabalhadores não residentes para o cargo de “croupier”. Chui Sai On, nessa altura, garantiu que não ia importar profissionais para a área, pelo menos no seu mandato. Mas as opiniões geradas nos últimos dias a

TRIBUNAL JUDICIAL DE BASE

Juízo de Pequenas Causas Cíveis

ANÚNCIO

Associação argumenta que neste momento os cursos para “croupiers” têm mais procura do que oferta

TRIBUNAL JUDICIAL DE BASE

Juízo Cível

ANÚNCIO

Execução ordinária n.° CV1-11-0046-CEO

1º Juízo Cível

Exequente: Banco Nacional Ultramarino, S.A., com sede em Macau, na Avenida Almeida Ribeiro, n. °22. Executado: CHAN KENG HANG, solteiro, maior, de nacionalidade chinesa, residente em Macau Praceta da Serenidade, n.º 98, Edif. Wan Keng Yuan, Bloco 2, 5.º P e Travessa Terceira do Pátio do Jardim, Edif. Sam Heng, 1.° B. Faz-se saber que pelo 1° Juízo Cível do Tribunal Judicial de Base da R.A.E.M., correm éditos de TRINTA DIAS, contados a partir da segunda e última publicação do respectivo anúncio, citando o executado, supra identificado, para, no prazo de VINTE DIAS, findo o dos éditos, pagar ao exequente a dívida de capital e juros no montante de trinta e seis mil, cento e oitenta e oito patacas e trinta e um avos (MOP36.188,31), correspondente ao capital trinta e cinco mil, novecentas e quarenta e seis patacas e quatro avos (MOP35.946,04) e aos juros já vencidos até 5 de Julho de 2011 (MOP242,27), a que acrescerão os juros que se forem vencendo, à taxa de 6%, o respectivo imposto de selo que sobre os mesmos incide, bem como as despesas com o protesto da livrança no montante de cento e vinte e cinco patacas (MOP125,00) e, ainda, as custas e condigna procuradoria ou, em alternativa, nomear bens à penhora suficientes para o pagamento da quantia exequenda, sob pena de, não o fazendo, ser devolvido ao exequente o direito de nomeação, seguindo-se os demais termos até final, tudo como melhor consta do requerimento inicial, cujo duplicado se encontra nesta secretaria à disposição do citando. É advertido de que se poderá opor à execução por meio de embargos, deduzido no prazo VINTE DIAS, findo o dos éditos e de que não é obrigatória a constituição de advogado. Tribunal Judicial de Base da R.A.E.M., aos 6 de Março de 2012. A Juiz de Direito, Ana Meireles A Escrivã Judicial Auxiliar, Tou Ka Pou

1ª Vez

“JTM” - 19 de Março de 2012

propósito do estudo deixaram os trabalhadores muito preocupados. Casas para pagar e filhos para criar foram os argumentos utilizados para que se proteja aquele sector da importação de trabalhadores. O estudo foi lançado há duas semanas, e recomendou a importação de “croupiers” de fora, o que poderia ser uma solução a longo prazo como forma de resolver a falta de mão-de-obra no território. Já a Associação de Trabalhadores dos Jogos de Fortuna e Azar de Macau, quer que os “croupiers” comecem a expor as suas opiniões através de reuniões, de forma a “unir as vozes” dos trabalhadores do sector.

Juízo Cível

ANÚNCIO

Execução de Sentença sob a forma Sumária n.° CV3-06-0037-CAO-A 3º Juízo Cível Exequente: Companhia de Investimento e Desenvolimento Predial Choi Long, Limitada, com sede na Rua de Malaca, s/n, Edifício Centro Internacional de Macau, CC, r/c, H, I, J, Macau. Executados: 1. 劉家叁 Lau Ka San, ausente em parte incerta, com última residência conhecida na “澳門新口岸國際中心第4座11樓B室”. 2. 劉家怡 Lau Ka Yee, residente em Macau“澳門新口岸國際中心第4座11樓B室”; e 3. 楊鳳媚 Yeung Fung Mei, ausente em parte incerta, com última residência conhecida na “澳門新口岸國際中心第4座11樓B室”. Faz-se saber que, no próximo dia 18 de Maio de 2012, pelas 11.00 horas, neste Juízo, nos autos acima identificados, vai ser vendido, por meio de propostas em carta fechada, o seguinte direito: Direito penhorado Natureza: Direito resultante de contrato promessa de compra e venda celebrado entre os executados e 澳門國際中心有限公司 , em 1993, de parque de estacionamento com o nº 198; Situação: 澳門新口岸回力球側(澳門國際中心)第一,第二期地庫第貳層停車埸; Promitente-vendedora: 澳門國際中心有限公司; Promitente-compradora: os executados acima identificados; O valor basa de venda é de: MOP$210,000.00 (Duzentas e Dez Mil Patacas). São convidados todos os interessados na compra daquele bem a entregar na Secretaria deste Tribunal, as suas propostas, até ao dia 17 de Maio de 2012, pelas 17:45 horas, sendo que, o preço das propostas deve ser superior ao valor acima indicado, devendo o envelope da proposta conter a indicação de “PROPOSTA EM CARTA FECHADA”, bem como o “Número do processo Cv3-06-0037-cao-a”. No dia 18 de Maio de 2012, pelas 11.00 horas, no Tribunal Judicial de Base da RAEM, proceder-se-á à abertura das propostas de preço superiores ao valor base de venda, a cujo acto podem os proponentes assistir. Quaisquer titulares de direito de preferência na alienação do direito supra referido, podem, querendo, exercer o seu direito no próprio acto da abertura das propostas, se alguma proposta for aceite. Macau, 09 de Março de 2012. A Juiz, a) Ip Sio Fan O Escrivão Judicial Principal, Lam Hou Fai

1ª Vez

“JTM” - 19 de Março de 2012


“O modelo em Portugal não é o resort à semelhança do que acontece aqui, (...) mas podemos aprender quanto à parte operacional, que é muito mais afinada, muito mais controlada nesta estruturas maiores” José Mendes Silva, Turismo de Portugal

local

“(...) a nossa ligação à China, que é algo que podemos afirmar e podemos usar em detrimento de outros países que não têm essa ligação. É uma lança que temos para entrar no mercado chinês e dado o valor que os chineses dão a esse tipo de relação intemporal, temos aqui uma mais valia clara que devemos aproveitar” - Miguel Júdice, Associação da Hotelaria de Portugal

PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE HOTELARIA DE PORTUGAL, MIGUEL JÚDICE

“Muito a aprender com a hotelaria de Macau” A decorrer até ao final do mês, o Colóquio sobre Gestão do Turismo e Indústria de Convenções e Exposições junta vários empresários e representantes do turismo dos Países de Língua Portuguesa. Em Macau, para além de Miguel Júdice, estão José Mendes Silva e Isabel Almeida, do Turismo de Portugal. Objectivo é conhecer melhor o “turista chinês” e a melhor forma de se aproveitar a plataforma do Fórum Macau para potenciar as visitas de chineses em Portugal helder almeida

P

rimeiro foram os chineses a comprar uma grande empresa portuguesa, com outras na calha, agora são os empresários da área do turismo que querem levar mais turistas para Portugal. A participar em Macau num colóquio sobre gestão do turismo, o presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Miguel Júdice, não tem dúvidas de que o País ainda “tem muito a aprender com a hotelaria de Macau, com os hotéis, a gestão, a escala, as ofertas de entretenimento”. Para além de Miguel Júdice, estão no território dois representantes do Turismo de Portugal: o director de formação, José Mendes Silva, e a directora de promoção, Isabel Almeida. De que forma pode Portugal captar mais turistas chineses, que começam a conhecer o mundo, é o que este trio de “olheiros” tenta descobrir em Macau. José Mendes Silva concorda com a análise do empresário. “O modelo em Portugal não é o resort à semelhança do que acontece aqui, alguns com três mil camas. São estruturas absolutamente gigantes face à escala a que estamos habituados, mas onde podemos aprender quanto à parte operacional, que é muito mais afinada, muito mais controlada nesta estruturas maiores”, disse ao JTM. Utilizar a existência do Fórum Macau, que organiza esta visita, “como ponte avançada dos interesses portugueses na região” e como “complemento às instituições que Portugal já cá tem” pode ser

O empresário Miguel Júdice, Isabel Almeida e José Mendes Silva, do Turismo de Portugal, em Macau para estudar formas de captar os turistas chineses

um primeiro passo, na opinião de Miguel Júdice. Para o empresário, “há aqui claramente duas oportunidades”, que podem ser utilizadas em favor de Portugal. “Uma é a nossa ligação à China, que é algo que podemos afirmar e podemos usar em detrimento de outros países que não têm essa ligação. É uma lança que temos para entrar no mercado chinês e dado o valor que os chineses dão a esse tipo de relação intemporal, temos aqui uma mais valia clara que devemos aproveitar”. A outra oportunidade “é o próximo ano, quando se vão comemorar os 500 anos de relações entre Portugal e a China, que vai ser uma oportunidade gigantesca para ter publicidade quase grátis”, assim se consigam mobilizar os meios de comunicação. “Não temos mais nenhuma oportunidade”, lembra. Por isso, fala até na criação de “um dossier que fundamente uma comissão de comemoração” desta data histórica. SABER O QUE O TURISTA CHINÊS QUER. Por o mercado turístico de Macau ser principalmente constituído por visitantes do Continente é que o território pode servir de modelo de forma a que sejam retirados alguns ensinamentos e ideias, refere José Mendes Silva. “O que nos faz muita falta agora é conhecermos o

mercado chinês, o consumidor, o turista, porque acho que não o conhecemos como deveríamos se queremos, de facto, explorar este grande mercado”. Arranjar formas de cativar o turista chinês é um desafio, porque este não se enquadra no turista-tipo que visita Portugal, vindo dos chamados “mercados tradicionais”, como o europeu. Por isso, tem de se conseguir definir uma “estratégia em bloco, onde entrem os azeites de Portugal, os vinhos, a história, a Fundação Oriente”, aponta Miguel Júdice. Não pode haver, porém, a ambição de querer captar todo o mercado. “O turista chinês não vai a um só destino na Europa, vai a vários destinos, por isso tem de existir essa estratégia concertada entre alguns países da Europa ou algumas cidades-chave, pois assim de certeza que se conseguem resultados melhores”, acredita José Mendes Silva. Miguel Júdice concretiza mais um pouco, e refere que uma ideia a explorar pode passar por uma acção concertada com Espanha. “Um turista que vá para o outro lado do mundo vai pelo menos uma semana. Outra experiência interessante, e que já foi feita, é o cruzamento de mercados, como o português e o espanhol. Pode passar a haver um produto que, para 15 dias, ofereça 10 dias em Espanha e 5 dias

em Portugal”, exemplifica. O mais importante, no seu entender, é “encontrar formas inteligentes” de potenciar um mercado tão grande como o chinês. O QUE PORTUGAL AINDA TEM DE TREINAR. Mas para além de saber o que quer o turista chinês, José Mendes Silva aborda outra área que considera importante melhorar. “A nível da formação, temos de trabalhar mais, por exemplo, os cursos de serviço, de restaurante-bar, de recepção, para as pessoas estarem mais bem munidas de informação e conseguir explicar determinadas características do nosso produto turístico, ou da nossa cultura, ao visitante”. No fundo “deve partir do próprio empregado sugerir e ir percebendo quais são os interesses do turista, onde é que pode acrescentar valor, o que é que pode sugerir para enriquecer a sua experiência turística do visitante, há muito a fazer neste sentido”. Isabel Almeida admite que Portugal acordou um “bocado tarde” para o turista chinês, mas explica, por outro lado, que este conceito “só muito recentemente é que passou a existir, porque as pessoas durante muito tempo não saíam da China”. O Colóquio sobre Gestão do Turismo e Indústria de Convenções e Exposições dos Países de Língua Portuguesa decorre até 31 de Março.

ENTREVISTA DE JOÃO PÃOSINHO À RÁDIO MACAU

BCP com lucros de 67 milhões de patacas O economista prevê que o preço das casa em Macau continue a subir, mostra algum cepticismo em relação à Ilha da Montanha e defende mais linhas de crédito para que os empresários de Macau possam financiar os negócios com o mundo lusófono

A

sucursal do BCP obteve lucros de 67 milhões de patacas em 2011, revelou no Rádio Macau Entrevista, José João Pãosinho, director-geral do banco em Macau. Em 2012, o BCP prevê lucros entre os 60 e os 65 milhões de patacas, depois de ter fechado o último ano com créditos de 1.800 milhões e depósitos de três mil milhões de patacas. O BCP continua a aguardar que lhe seja atribuída uma licença para operar na China, o que deverá acontecer num prazo de um ou dois anos. Na entrevista, que foi emitida no sábado, o economista abordou ainda outros temas, como o mercado

imobiliário em Macau, a Ilha da Montanha, a economia chinesa e o papel de Macau como ponte entre a China e os países de língua portuguesa. Quanto ao mercado imobiliário, Pãosinho prevê que o preço das casas vai continuar a aumentar em Macau e, por isso, investir no imobiliário será uma boa aposta. Por outro lado, acredita que a construção da ponte entre Hong Kong, Zhuhai e Macau possa trazer ao território mais habitantes da RAEHK que queiram cá comprar casa. Em relação à Ilha da Montanha mostra algum cepticismo. “A não ser que a circulação de pessoas, de mer-

cadorias e de capitais entre Macau e a Ilha da Montanha seja totalmente livre – o que eu não acredito - a hipótese de diversificar a economia de Macau com base na Ilha da Montanha pode ser um perfeito mito”, disse. No campo da economia chinesa, Pãosinho lembra que o crescimento do PIB acima de percentagens superiores a 10 faz com que a inflacção dispare. Por outro lado, defende linhas de crédito para que os empresários de Macau possam financiar os negócios com o mundo lusófono. “Porque, quer queiramos quer não, os bancos são avessos às geografias africanas”. jornal tribuna de macau segunda-feira, 19 de março de 2012 pág 07


Breves Au Kam San no MP por causa de sepulturas Au Kam San foi na sexta-feira ao Ministério Público (MP) com o objectivo de se reunir com o procurador Ho Chio Meng. O deputado queria obter mais informações sobre o caso das sepulturas no cemitério São Miguel Arcanjo, mas a reunião acabou por não acontecer. “O MP disse que não classificaram o caso e que ainda está sob investigação. Uma vez que se trata de um caso complexo, eles designaram mais pessoas para ajudar. Estão a recolher provas e é necessário mais tempo para segui-las”, referiu Au Kam San ao Canal Macau. “Perguntei quando é que vão dar resposta ao caso mas eles não conseguiram comprometer-se com uma data. Prometeram dar uma resposta mas até agora não há resultados”, criticou. O deputado fez ainda as contas em relação ao tempo que a investigação pode demorar mais: “comuniquei o caso a 24 de Outubro do ano passado, por isso eles deveriam responder pelo menos em Junho deste ano, espero que o MP cumpra a lei para respeitar esse prazo”.

Operação em Macau para deter traficantes de mulheres A PSP e as autoridades do Continente desmantelaram uma rede de tráfico humano nos dois lados da fronteira. Em Macau, mais de 20 mulheres exploradas como trabalhadoras sexuais foram libertadas e sete suspeitos de lenocínio detidos. Foi uma das maiores operações a envolver Macau em casos de tráfico humano, desde que a nova legislação entrou em vigor. Uma queixa de uma vítima levou à actuação policial. Em Macau, as autoridades fizeram detenções no bairro do Iao Hon, na a Avenida da Amizade e n a Rua Francisco Fernandes. “Todas nós queríamos ir embora, ir para casa, mas conseguíamos fugir, não tínhamos dinheiro e não podíamos ter contacto com ninguém através da internet”, contou uma vítima aos jornalistas da CCTV. Um dos detidos confirmou: “algumas fugiam. Batíamos-lhes quando as conseguíamos apanhar e depois mandávamo-las trabalhar como prostitutas outra vez.”

A SAAM irá realizar obras de manutenção na rede de abastecimento durante o período abaixo indicado, pelo que o abastecimento de água será interrompido nos locais abaixo indicados: Data da Interrupção: 2012/3/20 Terca-feira Horário da Interrupção: Entre as 14.00 e as 17.00 Local da Obra: Nº 12, Rua do Teatro Locais Afectados: Nº 4A e Nº 34, Rua do Teatro Nº 34 ao Lado da Área Construção Local de Abastecimento Temporário: Nº 6, Rua da Tercena HIDRANTE Nº. 1125 Linha Aberta de Informação: 28220088 Atenção: O abastecimento de água será restabelecido a qualquer momento, dependendo do progresso dos trabalhos A SAAM irá afixar este aviso nas portas dos locais onde o abastecimento de água será interrompido, antes das 17.30 do dia que precede a interrupção do abastecimento, no sentido de confirmar o período de interrupção. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente causado!

local

SANDS CONTESTA PROCESSO DA ASIAN AMERICAN. A Sands China assegurou que vai contestar “vigorosamente” a acção judicial interposta pela Asian American Entertainment Corporation. Esta empresa reclama uma indemnização de três mil milhões de patacas por alegada quebra de um acordo relacionado com o concurso para a liberalização do jogo em Macau, em 2001.

MULHER TINHA VISTO CADUCADO

Agrediu em acção de identificação Durante uma operação de identificação, uma mulher foi detida após agredir um agente da PSP que lhe pediu que se deslocasse à esquadra para averiguações. Tudo aconteceu quando a jovem de 22 anos não conseguiu apresentar os documentos, já que estava no território com um visto caducado

FOTO ARQUIVO

“JUNKETS” PAGAM DIVIDENDOS. A “Asia Entertainment & Resources Ltd” (AERL), operadora “junket”, anunciou o pagamento de dividendos no valor de 0,194 dólares por acção relativamente ao exercício de 2011. A empresa opera salas VIP no StarWorld, Venetian Macao e Galaxy Macau.

fátima almeida

U

ma mulher foi detida depois de agredir um agente da Polícia de Segurança Pública durante uma operação de identificação. Sem conseguir apresentar os documentos às autoridades, na madrugada de sexta-feira, a PSP solicitou à mulher, uma cidadã russa, para se deslocar à esquadra, mas o pedido terá sido recusado. Segundo a descrição do porta-voz daquela polícia, de repente, a mulher ficou irritada, elevou a voz e acabou por agredir um dos agentes na face, ainda que sem gravidade. A jovem de 22 anos foi então levada para averiguações, tendo-se apurado que esteve envolvida anteriormente num caso de consumo de droga. A PSP constatou ainda que a mulher não conseguiu apresentar os documentos por estar na posse de visto caducado. Isto porque, tinha falhado a sua apresentação nos Serviços de Migração prevista para 22 de Fevereiro. Antes desta madrugada agitada a PSP tinha detido um homem que conduzia sob o efeito de álcool no dia anterior. Cerca das 03 horas os agentes mandaram parar um indivíduo que conduzia uma moto com uma taxa de

Suspeita de agressão terá recusado ir à esquadra

alcoolemia de 1,3 g/l. Quando pediram para apresentar os documentos, desconfiaram que o residente de Macau estava sob o efeito de álcool. O teste confirmou. Foi condenado a três anos de prisão substituída por uma multa de 90 dias, o que equivale a 9.000 patacas e ficará ainda inibido de conduzir durante um ano. A PSP tem ainda em mãos o mistério de dois carros que desapareceram nas imediações do Hospital Kiang Wu. De acordo com o porta-voz, os veículos, avaliados em 140.000 patacas, desapareceram no dia 2 deste mês.

Descobertas câmaras em caixa ATM A Polícia Judiciária descobriu que tinha sido instalado um sistema de vídeo e leitura de informações numa caixa ATM, da Avenida da Amizade, para ler o código dos cartões e os respectivos dados. Depois de ter recebido este caso da PSP, a PJ investigou e detectou que na quinta-feira duas pessoas terão usado aquela máquina alvo de vigilância. Segundo o porta-voz daquela polícia foi instalada uma câmara na parte superior do ATM para que fosse filmado o momento em que as pessoas introduzem os códigos, bem como inserido um aparelho no orifício dos cartões que permitia ler os dados. As autoridades não conseguiram precisar há quanto tempo o sistema teria estado activo e apelaram aos cidadãos para estarem atentos e verificarem, antes de fazer operações em ATM, se há algum equipamento suspeito. A PJ espera ainda que as pessoas que foram lesadas denunciem os casos.

Virginia Yiong de Oliveira

A família enlutada de Virginia Yiong de Oliveira cumpre o doloroso dever de informar familiares e amigos que este seu ente querido faleceu no dia 14 de Março, aos 87 anos de idade, no Centro Hospitalar Conde de S. Januário. Deixa oito filhos, 11 netos e três bisnetos. A família enlutada comunica que amanhã, dia 20 de Março, será realizada uma missa de corpo presente, na Casa Mortuária Diocesana, pelas 20:00 horas. No dia seguinte, 21 de Março, pelas 11:00 horas, realiza-se uma missa na Capela do Cemitério S. Miguel de Arcanjo, seguida de funeral. A todos quantos se queiram associar a este piedoso acto, a família enlutada agradece antecipadamente.

pág 08 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau


FESTIVAL DE CINEMA 3D NO GALAXY. A Galaxy deu início ao “3D Film Fiesta”, um festival que irá apresentar, durante quatro fins-desemana até 25 de Março, vários filmes em 3D, incluindo não só algumas novidades, como “Hugo” ou “John Carter”, como também alguns dos favoritos dos fãs, casos de “Transformers: Dark of the Moon”, “Smurfs”, “Kung Fu Panda 2”, “Cars 2”, entre outros.

local

ROCK CLÁSSICO NO “LIONS BAR”. A banda de rock norteamericana “Corset Crush” vai actuar no “Lion’s Bar”, MGM, até dia 15 de Abril. Adoptando um estilo de rock clássico dos anos 70 e 80, “Corset Crush” pretendem surpreender também com alguns clássicos mais recentes de artistas de topo da pop, como Madonna, Katy Perry, Lady Gaga ou Rihanna.

Breves DSSOPT inspecciona edifício em Toi San Os apartamentos dos moradores do “Kong Mou Un Tai Ha”, conhecido como Edifício dos Funcionários Públicos, em Toi San, foram inspeccionados na semana passada por técnicos da Direcção dos Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), avançou Pereira Coutinho ao JTM. “Foram lá e notificaram os moradores, muitos deles idosos, para retirar as gaiolas”. Para Pereira Coutinho não há dúvidas que se trata de “uma retaliação”, uma vez que “aqueles moradores denunciaram o mau estado do prédio e aconteceu o mesmo ao director de um jornal chinês, cuja casa em Coloane foi inspeccionada. Isto só aconteceu porque ele tem denunciado os casos na primeira página”, disse. Contra-ataque “letal” culminou no terceiro golo “canarinho”

LIGA DE ELITE

Monte Carlo ultrapassa Benfica O Monte Carlo venceu ontem o Benfica por 3-1 e ascendeu ao segundo lugar por troca com os encarnados numa jornada marcada também pelas goleadas do FC Porto ao Hong Ngai, por 11-0, e do Ka I à equipa da Polícia, por 6-1, terminando assim a primeira volta da competição pedro andré santos

E

ra a partida grande da jornada, a última da primeira volta, que colocava frente a frente o Benfica e o Monte Carlo. Separados por apenas um ponto na classificação, adivinhava-se um confronto equilibrado. Os encarnados controlaram grande parte da partida mas acabaram por não criar grandes situações de golo, apesar de terem falhado uma grande penalidade que poderia ter relançado o jogo. A equipa “canarinha” defendeu bem e contra-atacou ainda melhor, aproveitando a velocidade dos seus jogadores. O intervalo chegou com dois golos de vantagem para o Monte Carlo numa primeira parte de toada morna. No regresso dos balneários o Benfica tentou o tudo por tudo para dar a volta aos acontecimentos e podia ter até relançado o jogo com uma grande penalidade, mas esta foi defendida por Domingos. Mesmo a jogar com 10 os “canarinhos” conseguiram aumentar a vantagem para 3-0 num contra-ataque letal bem delineado, tendo enviado ainda duas bolas ao ferro nos últimos dez minutos. O Benfica ainda conseguiu reduzir já nos descontos num golo que fez por merecer. No final, Paulo Bento mostrou-se satisfeito pela prestação dos seus jogadores numa partida com fases distintas, devido também às condicionantes de jogo. “Parabéns às três equipas, apesar de alguns erros de parte a parte, foi uma boa tarde de futebol. O Monte Carlo fez o jogo que tinha que fazer. O meu modelo de jogo foi o mesmo, a identidade da equipa nunca se desfez, mas naturalmente em termos de estratégia adoptámos outra porque jogá-

tabela classificativa Equipas Pontos Ka I........................................................ 23 Monte Carlo........................................... 18 Benfica de Macau................................... 16 Lam Pak................................................. 15 Kuan Tai................................................. 14 PSP Macau............................................ 13 Casa do FC Porto................................... 13 Lam Ieng..................................................8 Sub-23.....................................................8 Hong Ngai................................................0

mos a partir de certo momento com menos um jogador, mas até conseguimos fazer um golo”, disso ao JTM. O técnico do Monte Carlo falou em “jogo emotivo” entre equipas “que se respeitam mutuamente”, mas deixou também um “recado” para os responsáveis do futebol no território. “É preciso olhar para o conteúdo de jogo e não apenas para o resultado final. Importa saber o que de bom se pode tirar disto, e não fazer disto um jogo para ‘gladiadores’. Os agentes desportivos devem estar empenhados em melhorar o futebol em Macau, e é esse também o meu objectivo no Monte Carlo, dar a melhor formação possível aos jogadores mais jovens”. Paulo Bento apontou ainda que há que “olhar para o campeonato e banir situações que estão mal, como entrada de equipas com sete jogadores dentro do campo, não pode acontecer, não há nenhuma liga do mundo em que isso aconteça, uns simples coletes com números resolviam o problema. Não coopero com isso, quero é jogar contra onze jogadores dentro do campo”. Do lado do Benfica, Rui Cardoso lamentou algumas falhas ao nível da concretização da sua equipa perante um adversário de qualidade. “O Benfica vai ter esta postura sempre, de querer ganhar os jogos. Foi isso que foi pedido, que jogasse ao ataque, com futebol aberto. O Monte Carlo foi melhor porque ganhou o jogo. Jogámos contra uma boa equipa que também tem pretensões de ser campeã, tem pergaminhos em Macau. O Benfica está a ser feito, a criar a sua mentalidade de equipa, mas isso não são desculpas. O Benfica não jogou bem porque não marcou. Tivemos oportunidades na pequena área e não marcámos, e quem não marca sofre”, disse ao JTM. Com este resultado os encarnados passaram para o terceiro lugar por troca com o Monte Carlo, mas o clube não irá deixar-se afectar pela derrota. “Já perdemos dois jogos e empatámos outro e não afectou nada. O Benfica veio sempre a jogar cada vez melhor futebol. Criámos grandes lances de futebol, estamos é com um défice de concretização, mas também as outras equipas jogam muito fechadas, é preciso mais maturidade”, realçou o técnico. FC PORTO E KA I GOLEARAM. Nas outras partidas realizadas destaque ainda para a goleada do líder Ka I à equipa da Polícia, por 6-1, e do FC Porto ao “lanterna vermelha” Hong Ngai, por 11-0, com cabo-verdiano Alison em destaque com seis golos marcados. Nos restantes jogos, o Lam Pak subiu ao quarto lugar após vencer o Lam Ieng por 3-1, enquanto o Kuan Tai e os Sub-23 empataram ontem a três bolas.

David Chow pede estímulos para iates David Chow apelou novamente às autoridades para que implementem políticas concretas o mais cedo possível para fomentar a vinda de iates para Macau. O empresário considera que o projecto será benéfico para a indústria turística, enriquecendo não só as actividades marítimas locais como correspondendo também ao objectivo de construir um Centro Mundial de Turismo e Lazer.

IH “resolveu” 71% dos pedidos de reparação Perante os contínuos problemas relativos à qualidade das casas públicas, o presidente do Instituto de Habitação (IH), Tam Kuong Man, reiterou que as normas de construção de habitação económica são iguais às das habitações privadas. No caso do Edifício da Tranquilidade, de acordo com o responsável, as autoridades têm vindo a atender os pedidos de reparação, tendo já resolvido 71 por cento dos casos. Em relação às obras públicas, o Governo estabeleceu mecanismos de supervisão permanente com o objectivo de acompanhar a construção e reparação das obras.

Simulacro de incêndio no Sands Cotai Central O Corpo de Bombeiros realizou um simulacro de salvamento e combate a incêndios no complexo Sands Cotai Central, prestes a ser inaugurado no COTAI. O teste contou com a participação de 6 viaturas dos Bombeiros, cerca de 30 “soldados da paz” e 1.500 trabalhadores do hotel. jornal tribuna de macau segunda-feira, 19 de março de 2012 pág 09


DESPORTO PARA TODOS COM BOA ADESÃO. “A activa adesão e o forte apoio do público” marcaram mais um Dia do “Desporto para Todos”, de acordo com o Instituto do Desporto, que voltou a promover esta iniciativa no sábado, desta vez no Jardim do Mercado do Iao Hon.

l

PROJECTO CÍVICO E EDUCATIVO ENVOLVE CRIANÇAS E JOVENS

Uma tuna para divul Junta crianças e jovens. E também os pais se esse for o desejo. Cerca de 35 alunos vão formar a Tuna Portuguesa Infanto-Juvenil de Macau. A estreia deve acontecer no próximo mês, perto do 25 de Abril, no espaço “Lusitanus”. O projecto dará origem a uma associação, que poderá levar à criação de uma escola de música com espaço próprio, abrangendo outras formas de expressão artística, acredita o mentor do grupo raquel carvalho

Concurso de Fotografia do II Encontro da Comunidade Juvenil Macaense A Comissão Organizadora do II Encontro da Comunidade Juvenil Macaense e a Associação Fotográfica de Macau, têm o prazer de informar que se encontram abertas as inscrições para o Concurso de Fotografia do II Encontro da Comunidade Juvenil Macaense, que tem como tema a “Harmonia”. Condições de Admissão: Este concurso está aberto a todos os portadores de BIR da RAEM e aos membros das Casas de Macau na diáspora. Local para levantamento dos boletins de inscrição e do regulamento: Na sede do Conselho das Comunidades Macaenses, no Edifício Jardim-de-infância D. José da Costa Nunes, situado na Avenida Sidónio Pais. O boletim de inscrição e o regulamento também podem ser descarregados no sítio de internet: http://www.apim.org.mo/ccm/pt Prazo e local de entrega de fotografias: Os participantes devem submeter os seus trabalhos (máximo de 3 fotografias por participante) em formato de fotografia e digital (CD ou DVD), na sede do Conselho das Comunidades Macaenses, no Edifício Jardim-de-infância D. José da Costa Nunes situado na Avenida Sidónio Pais, até às 17:00 horas do dia 30 de Março de 2012. Prémios: Primeiro prémio – troféu de 1º classificado e prémio monetário de MOP 8000,00; Segundo prémio – troféu de 2º classificado e prémio monetário de MOP 5000,00; Terceiro prémio – troféu de 3º classificado e prémio monetário de MOP 3000,00; Prémios de Menção Honrosa – 10 prémios monetários de MOP 1000,00/cada. O resultado do Concurso será anunciado no jantar da Cerimónia de Encerramento do II Encontro da Comunidade Juvenil Macaense a realizar na Torre de Macau, pelas 19.00 horas do dia 14 de Abril de 2012. Para qualquer esclarecimento é favor de enviar um e-mail para: concurso_foto@apim.org.mo

pág 10

M

ais do que qualquer outra coisa, este é um “projecto cívico”, afiança Marcelino Marques. O actual professor de música chegou à RAEM no final do ano passado, com poucas ambições mas muita curiosidade. As últimas seis décadas de vida passadas em contacto com os mais jovens, empurraramno para um novo projecto, agora no Oriente. A Tuna Portuguesa Infanto-Juvenil de Macau é fruto de aulas de música a diferentes crianças e jovens do território. A formação, que se encontra a dar os primeiros passos, deverá contar com cerca de 35 elementos. A maior parte de guitarra ou cavaquinho em punho. Nas palavras de Marcelino Marques, “o objectivo principal é a educação e formação integral das crianças e jovens na base da cultura portuguesa. Espero que o projecto contribua para que estes miúdos, quando crescerem, sejam cidadãos mais responsáveis, criativos e intervenientes. No fundo, cidadãos de corpo inteiro.” Mais do que profissionalizar os jovens na área da música, salienta, trata-se de “um projecto de cidadania tendo por base a cultura portuguesa.” Todos os miúdos, com ou sem formação musical, podem fazer parte do grupo e não importa a nacionalidade. “Aqui não há pré-requisitos. É um espaço aberto para trabalhar com música. Todos os que tenham o mínimo de aprendizagem podem integrar a tuna.” O projecto pretende atrair também os pais. “Gostava de motivar a relação entre ambos e fazer com que cantem em casa, algo que se tem perdido.” Outro dos objectivos passa por proporcionar a experiência de pisar um palco, “fazendo com que os miúdos sintam que estão a fazer alguma coisa de útil, que os outros gostam.” O músico acredita que isso “contribuirá para melhorar a auto-estima, colocando-os também numa postura mais exigente de preparação e de estar nas aulas.” Marcelino Marques dá aulas de música no Jardim de Infância D. José da Costa Nunes, enquanto actividade extra-curricular. Paralelamente, orienta uma oficina de música para alunos da Escola Portuguesa de Macau, entre os seis e os 14 anos, e dá aulas privadas. “As crianças que compõe a tuna vêm destes diferentes pro-

jectos”, explica o ment da por cerca de 35 alu tocam cavaquinho, um A par de uma intro sobretudo de cordas, o central nas aulas de Ma de música popular port canções simples”, conta tido seja apreendido e q Pelas contas de M para breve. Era para ac alguns miúdos tem um na, ficará adiada para vontade do formador “Seria o nosso pequen de algum modo repres ra apresentação, descr mais íntimo. “Será para

segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal


local

“MACAU ANTIGO” CELEBRA QUARTO ANIVERSÁRIO. O blog “Macau Antigo”, disponível no endereço macauantigo. blogspot.com, registou quase 400 mil “page views” em quatro anos de actividade, salientou o seu autor, o jornalista João Botas. O projecto que vai agora a caminho do quinto ano de vida conta ainda com outros números significativos: 2000 “posts”, mais de 20 mil imagens, 153 leitores/seguidores e centenas de comentários. Segundo João Botas, para assinalar o centenário do nascimento de Monsenhor Manuel Teixeira, a partir de 15 de Abril - e até ao fim desse mês - todos os “posts” serão “dedicados a esta figura maior da história de Macau”.

lgar a cultura portuguesa

No início do mês, a Tuna animou matiné no Lusitanus

tor do grupo. “Penso que a tuna será formaunos. A maior parte deles toca guitarra, dez m bandolim e três estarão a tocar flauta.” odução aos diferentes instrumentos musicais, ensino da música popular assume um papel arcelino Marques. “Há um enfoque no canto tuguesa e também infantil. Opto por ensinar a, esclarecendo que o importante é que o senque haja uma ligação com a cultura lusa. Marcelino Marques, a estreia do grupo está contecer já no dia 24 deste mês, mas “como ma outra actividade naquele fim-de-semaa Abril também no espaço ‘Lusitanus’”. A é que a actuação coincida com o 25 Abril. no contributo para assinalar uma data, que senta o renascer de Portugal.” Esta primeireve o Marcelino Marques, terá um âmbito a mostrar sobretudo aos pais, familiares em

nal tribuna de macau

geral e amigos o que temos vindo a desenvolver nas aulas.” ASSOCIAÇÃO E ESCOLA. No mesmo evento, os pais das crianças participantes serão convidados para se tornarem sócios da Associação Tuna Infanto-Juvenil Portuguesa de Macau, revela Marcelino Marques. “A ideia é ter uma tuna cada vez mais preparada para fazer actuações em público, a convite, bem como dar sentido às aprendizagens que as crianças e jovens fazem nos vários projectos.” E, ao mesmo tempo, acrescenta, através da associação “criar uma escola de música, que neste momento funciona em diferentes sítios, já que dou o mesmo tipo de aulas em locais diferentes”. Segundo explica, “essa escola teria o mesmo nome que a tuna e poderia envolver mais artes, como a dança, pintura ou outras.” A intenção de Marcelino Marques é que “os pais sejam os sócios fundadores deste projecto, para além de algumas entidades colectivas que possam estar interessadas em suportar a associação.” Quanto ao futuro da tuna, o mentor tenta descansar consciências. “Alguns pais questionam o que se fará a seguir, se haverá muitas actuações. É provável que existam algumas, mas o

Marcelino Marques orienta uma oficina de música para alunos da EPM

interesse das crianças estará sempre em primeiro lugar”, garante. Marcelino Marques chegou no último Outono a Macau. Foi o ímpeto familiar que o fez voar até à RAEM. Licenciado em engenharia de transportes, não foi em alicerces ou equações que gastou os seus 60 anos de vida. “Trabalhei toda a vida no ensino de crianças e jovens, como educador na Casa Pia, aí era responsável pela coordenação das actividades de expressão e estava envolvido na criação de grupos e organização de eventos.” O gosto musical surgiu bem antes de tudo isso. Era catraio e ainda tinha quase tudo para aprender. “Estive seis anos no seminário de Braga e foi aí que ganhei uma boa formação musical. Muito novo aprendi a tocar guitarra e fui vocalista de uma banda.” Depois, seguiu-se a vida adulta repleta de notas musicais. “Comecei a dinamizar grupos de música popular em autarquias e colectividades. E antes de vir para Macau tinha um projecto do género numa universidade sénior.” No território, para além de dar aulas de música, é presença regular em diferentes bares e restaurantes como artista convidado. pág 11


MORREU ANTÓNIO LEITÃO. O antigo atleta António Leitão, medalha de bronze nos 5.000 metros dos Jogos Olímpicos de Los Angeles1984, morreu ontem no Porto. António Leitão tinha 51 anos e estava internado desde fevereiro, onde deu entrada com um pulmão perfurado, embora estivesse debilitado há vários anos devido a uma doença rara.

desporto

IAN THORPE FORA DOS JOGOS. O nadador Ian Thorpe, cinco vezes campeão olímpico, falhou a última hipótese de se qualificar para os Jogos Olímpicos Londres2012, fazendo apenas o 21.º tempo nos 100 metros livres nas provas de qualificação.

LIGA ESPANHOLA

“Barça” vence no 150º golo de Messi O Barcelona foi vencer com mais facilidade do que a esperada o Sevilha por 2-0, num encontro em que o argentino Messi anotou o seu 150.º golo na Liga espanhola de futebol

U

m “chapéu” sublime, a culminar uma excelente jogada, permitiu a Messi anotar o segundo tento da sua equipa na partida, isto depois de Xavi ter adiantado os catalães através de um livre directo, aos 18 minutos, num triunfo que permite ao “Barça”, campeão Mundial, Europeu e espanhol, encurtar provisoriamente para sete pontos a sua desvantagem para o

Messi marcou o seu 150º golo na liga espanhola

Real Madrid, embora com mais um jogo. Um pouco mais cedo, o internacional português Carlos Martins marcou o primeiro golo na vitória do Granada por 2-1 sobre o Sporting de Gijon, um resultado que retira a equipa andaluza da zona de despromoção da liga espanhola de futebol. O antigo jogador do Benfica marcou no estádio Los Cármenes logo aos três minutos, antes de Siqueira elevar o marcador, aos 24. O português do Granada viria a sair aos 67 minutos, rendido por Gomez Moreno, mas acabou por ser considerado expulso no final do jogo devido a protestos. O Sporting Gijon, com o luso André Castro a titular, só chegou ao golo aos 90+2, por Colunga, o que já não deu para evitar

a derrota. O Granada subiu três lugares, para 14.º, com 31 pontos, e parece mais bem encaminhado para assegurar a manutenção ao contrário do Gijón, que continua penúltimo, com 24, apenas à frente do Saragoça. O “lanterna vermelha” - com Hélder Postiga e Ruben Micael na equipa - reduziu a desvantagem para cinco pontos, após empatar com o Osasuna, 1-1. Hélder Postiga inaugurou o marcador aos 86, mas os visitantes igualaram apenas dois minutos depois, por Roversio. Em jogo da zona tranquila da tabela, o Getafe bateu a Real Sociedad, por 1-0, enquanto o Bétis foi derrotado na deslocação ao terreno do Rayo Vallecano, por 3-0.

LIGA INGLESA

Manchester United goleia e reforça liderança O Manchester United, sem o internacional português Nani nas escolhas de Alex Ferguson, goleou ontem fora de portas o Wolwerhampton (5-0) e aumentou para quatro pontos a vantagem na frente da Liga Inglesa de futebol

A

goleada no terreno dos “Wolves” permitiu aos “red devils” manteremse na frente, à 29.ª jornada, e colocar a pressão sobre o rival Manchester City, que depois da eliminação da Liga Europa perante o Sporting, apenas joga na quarta-feira, com uma recepção

difícil ao Chelsea, próximo adversário do Benfica na Liga dos Campeões. O United relegou ainda o Wolverhampton para a última posição (20.ª), num jogo de sentido único e no qual Evans (21 minutos), Valencia (43), Welbeck (45) e Chicharito (56 e 61) fizeram

“Bis” de Torres na vitória do Chelsea para a FA Cup O internacional espanhol Fernando Torres pôs fim a um jejum de golos que durava desde Outubro e ajudou o Chelsea a chegar às meias-finais da Taça de Inglaterra de futebol. Os “blues” construíram uma goleada de 5-2 ao Leicester, numa tarde que pertenceu a Torres, com dois golos e uma assistência para Raul Meireles, ao que o médio português retribuiu com duas assistências e um golo. Kalou e Gary Cahill fizeram os restantes. O Chelsea é a primeira equipa a chegar às meias-finais da FA Cup, depois de Everton e Sunderland terem empatado a um golo no sábado, e o jogo entre Tottenham e Bolton ter sido suspenso devido a um incidente grave com o médio Muamba. Liverpool venceu o Stoke City por 2-1.

os golos do campeão em título. A tarefa no Molineux Stadium ficou ainda mais fácil para a equipa de Ferguson, numa semana em que se viu eliminada da Liga Europa, quando o defesa francês Zubar, do Wolverhampton, recebeu ordem de expulsão aos 39 minutos (acumulação de amarelos). O triunfo permitiu também aos “red devils” estenderem a

sua série em cinco vitórias consecutivas, numa fase da época em que conseguiram ultrapassar o City na liderança. Na outra partida disputada ontem o Newcastle vencia em casa o Norwich por 1-0 ao intervalo. No sábado o Swansea surpreendeu o Fulham em sua casa vencendo por 3-0, enquanto que Wigan e WBA não foram além de um empate a uma bola. O jogo entre Aston Villa e Bolton, previsto para amanhã no Villa Park, foi adiado, a pedido do Bolton, devido à situação crítica do futebolista Fabrice Muamba, que no sábado sofreu um ataque cardíaco em pleno relvado (ver peça em baixo). O adiamento do jogo da Liga deve-se ao estado frágil em que se encontram os companheiros de equipa de Muamba e a Liga Inglesa, bem como o Aston Villa, acederam ao pedido do clube.

inglaterra

Muamba continua em estado crítico O futebolista Fabrice Muamba, do Bolton, permanece em estado crítico depois de ter sofrido uma paragem cardíaca no sábado, durante um jogo da Taça de Inglaterra com o Tottenham, que foi suspenso

F

abrice Muamba continua em estado crítico nos cuidados intensivos do Centro de Ataque Cardíaco do Hospital London Chest”, lê-se num comunicado conjunto do clube e da unidade hospitalar, ontem divulgado. Na mesma nota, afirma-se que o médio de 23 anos, internacional sub-21 inglês nascido no antigo Zaire, recebeu prolongadas tentativas de reanimação no relvado do estádio White Hart Lane, em Londres, e a caminho do hospital, “onde o seu coração terá começado a trabalhar”. “Como é prática médica normal, Fabrice permanece anestesiado nos cuidados intensivos e assim vai ficar pelo menos 24 horas. O seu estado continua a ser cuidadosamente monitorizado por especialistas de cardiologia”, acrescenta o comunicado. Fabrice foi internado no hospital depois de ter caído inanimado durante o jogo dos quartos de final da Taça de Inglaterra, no terreno do Tottenham. O jogador foi assistido pág 12 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau

de imediato no relvado, onde foi sujeito a várias tentativas de reanimação, e acabou por ser transportado para fora do campo com uma máscara de oxigénio. O jogo foi interrompido ao minuto 41, com o resultado em 1-1, e assim ficou durante quase 10 minutos, enquanto Muamba foi assistido e retirado do relvado, após o que o árbitro Howard Webb decidiu suspender o encontro. O treinador do Bolton, Owen Coyle, que tem estado no hospital a acompanhar a situação, disse ontem ao canal de televisão Sky News que “Fabrice está gravemente doente” e que “as próximas 24 horas serão cruciais”. No comunicado conjunto do clube e do hospital, o técnico transmitiu os “agradecimentos da família pelas muito, muito amáveis mensagens de apoio não só dos adeptos do Bolton, mas de adeptos de clubes de vários clubes do país e do estrangeiro”. Muitos jogadores manifestaram o seu apoio ao jogador através da rede social twitter e o médio da Juventus Andrea Pirlo dedicou-lhe mesmo o golo que marcou no jogo do campeonato italiano contra a Fiorentina. Muamba, nascido em Kinshasa, a 06 de Abril de 1988, chegou a Inglaterra aos 11 anos, na companhia do seu pai, um refugiado político que fugiu à guerra na República Democrática do Congo, então denominado Zaire.

Muamba sofreu uma paragem cardíaca durante partida da FA Cup

O médio começou a jogar futebol nas camadas jovens do Arsenal, em Londres, onde iniciou a sua carreira, e passoui depois pelo Birmingham, antes de se fixar no Bolton em 2008, tendo representado a seleção inglesa de sub-21 em diversas ocasiões. JTM/Lusa


PORTUGUESES CONQUISTAM PRIMEIROS PONTOS. O Beijing GuoAn, equipa orientada por Jaime Pacheco, venceu em casa o Xangai Shenhua por 3-2, alcançando a primeira vitória na super liga chinesa. Nelo Vingada, ao comando do Dalian Shide, conseguiu também os primeiros pontos ao empatar 3-3 no campo do Dalian Aerbin.

desporto

PSG EMPATA E MONTPELLIER NÃO APROVEITA. O líder PSG empatou 2-2 na visita ao Caen, mas aumentou a vantagem sobre o segundo, Montpellier, que concluiu a 28.ª jornada da Liga francesa de futebol com uma derrota, a primeira de 2012.

LIGA PORTUGUESA

Trio da frente não desarma O FC Porto defendeu na Madeira a liderança da Liga portuguesa de futebol, batendo o Nacional por 2-0, mas o Benfica e o Sporting de Braga mantêm-se na perseguição. Os encarnados receberam e venceram o Beira-Mar por 3-1, enquanto o Braga venceu fora o Feirense por 4-1

A

23.ª jornada não traz assim alterações quanto aos primeiros lugares, com os “dragões” a superar as “águias” e os “guerreiros do Minho” por um ponto. Janko (21 minutos) e Alex Sandro (90+4) assinaram os golos do FC Porto, que teve de se apresentar sem o castigado Hulk, mas nem por isso deixou de ser mais eficaz no ataque, podendo mesmo queixar-se de duas bolas ao poste (Rolando e Maicon, aos 86). O FC Porto lidera o campeonato, com 56 pontos, enquanto o Benfica tem 55, depois de mais uma fácil vitória na Luz, com Oscar Cardozo a marcar dois e a chegar ao seu 18.º golo, passando para a frente da lista de melhores marcadores. O triunfo do Benfica foi claro, com mais uma boa exibição dos “encarnados”, em que a novidade foi a colocação de Witsel a lateral, no lugar do castigado Maxi Pereira.

Pela primeira vez a titular, Nélson Oliveira deu nas vistas e fez uma assistência para o segundo golo de Cardoso (48). O primeiro do paraguaio, aos 21 minutos, teve participação de Alex Witsel, enquanto o golo de Gaitan (44) teve assistência do paraguaio. Benfica e FC Porto viram agora as atenções para o jogo entre ambos, disputado amanhã, para a meia-final da Taça da Liga. O Sporting de Braga respondeu às vitórias de FC Porto e Benfica e goleou em Santa Maria da Feira o Feirense 4-1. Os “arsenalistas”, que atingiram a 12.ª vitória consecutiva para a Liga, não se intimidaram com os triunfos da véspera dos seus adversários na corrida ao título e, em casa de uma equipa que criou muitas dificuldades a “dragões” e “águias”, venceu por claros 4-1. Hélder Barbosa, logo aos seis minutos, adiantou os mi-

Cardozo “bisou” na vitória frente ao Beira-Mar

nhotos, que atingiram o intervalo a vencer por 1-0, tendo Lima (55) - iguala Cardozo na liderança dos melhores marcadores com 18 tentos -, Mossoró (58) e Hugo Viana (72) colocado o resultado nos 4-0, já de nada valendo o golo de Buval, aos 75. Na outra partida disputada ainda antes do fecho desta edi-

ção, a União de Leiria regressou às vitórias batendo o Rio Ave por 1-0, marcando a estreia de Dominguez no comando dos leirienses. A jornada encerra amanhã com a deslocação do Sporting ao terreno do Gil Vicente. Os “leões” têm estado em boa forma nos últimos jogos e querem aproveitar a moral conseguida

com essas vitórias, mas o Gil Vicente, a jogar no seu terreno, terá também uma palavra a dizer. A equipa leonina já sabe que não poderá contar com Bruno Pereirinha que só poderá voltar a competir dentro de três semanas, após ter sofrido uma luxação no ombro esquerdo na partida frente ao Manchester City.

FÓRMULA 1

Button intocável no primeiro “duelo” O britânico Jenson Button (McLaren) venceu ontem o Grande Prémio da Austrália, primeira prova do Mundial de Fórmula 1 de 2012, mostrando-se capaz de suster Sebastian Vettel (Red Bull), campeão do Mundo, que terminou em segundo

O

seu compatriota e companheiro de equipa, Lewis Hamilton, saíu da “pole position” no circuito de Albert Park, em Melbourne, mas teve de contentar-se com o lugar mais baixo do pódio, ao qual subiram três dos seis campeões do mundo que esta época animam o “circo” da F1. Com o australiano Mark Webber na quarta posição, as 58 voltas ao circuito australiano foram uma “cimeira” entre McLaren-Mercedes e Red Bull-Renault, que neste início de época parecem ser a mais bem encaminhadas para discutir os títulos. As outras equipas têm ainda 19 provas para mostrar o contrário. Para Button, de 32 anos, esta foi a terceira vitória na Austrália, após as de 2009, na Brawn GP, no ano do seu título mundial, e 2010, na sua primeira corrida na McLaren, precisamente no circuito da sua estreia na F1, que ocorreu em 2000. “Foi uma jornada fantástica”, resumiu Button, felicitado pelos rivais pela sua corrida perfeita, nomeadamente por Vettel: “Jenson estava muito rápido e estou muito satisfeito por sair daqui com os pontos do segundo lugar”, afirmou o bicampeão do Mundo. “Esta vitória mostra bem a que ponto o trabalho de Inverno é importante”, disse Button, destacando toda a equipa McLaren, “que frequentemente teve de trabalhar noi-

te dentro, para arranjar novas peças, e para quem esta vitória é uma bela recompensa”. Mais eficaz do que Hamilton no arranque, Button fez uma corrida irrepreensível da partida até ao final, e geriu os pneus com mestria para alcançar a 13.ª vitória da sua carreira em 209 grandes prémios. “Pensamos que vais ser uma época especial, com seis campeões do Mundo e tantas boas equipa. É um superdesporto e é um prazer fazer parte dele”, acrescentou o inglês, que completou a corrida em 1:34.09,565 horas, ou seja, menos 2,1 segundos do que Vettel, enquanto Hamilton terminou a 4 segundos

e Webber a 4,5. Vettel, que partiu do sexto lugar da “grelha”, aproveitou bem a única entrada do “safety car”, entre a 37.ª e a 42.ª volta, para ultrapassar Hamilton, optando por permanecer em pista e mudar de pneus somente depois dos dois McLaren. “Penso que poderia ter ido em busca de Lewis mesmo sem o ‘safety car’. Quando ele entrou na ‘box’ para mudar de pneus, eu fiquei em pista, mas seria uma luta cerrada de qualquer maneira. Foi uma boa corrida, divertimo-nos bem”, afirmou o germânico, que também tirou partido do abandono de Romain Grosjean (Lotus) na segunda volta, devido a um toque com o Williams de Pastor Maldonado, depois de o francês ter surpreendido com o terceiro tempo na qualificação. Além dos homens do pódio, dois outros campeões do mundo terminaram entre os sete primeiros: o espanhol Fernando Alonso, que após uma qualificação desastrosa levou o seu Ferrari do 12.º lugar da “grelha” até à quinta posição, a mais de 20 segundos do vencedor, e o finlandês Kimi Räikkönen (Lotus), que terminou em sétimo, a 38 segundos, depois de largar do 17.º posto. A segunda prova do Campeonato do Mundo, o Grande Prémio da Malásia, está agendada para 25 de Março. JTM/Lusa

AC Milan vence, Inter empata O líder AC Milan venceu em Parma, por 2-0, enquanto que a Juventus, segunda classificada, goleou a Fiorentina, por 5-0. Um golo do sueco Zlatan Ibrahimovic e outro do holandês Urby Emanuelson permitiram à equipa milanesa manter a vantagem de quatro pontos para a Juventus. No encontro com o Parma, o médio Gennaro Gattuso reapareceu na equipa do AC Milan, depois de sete meses de ausência, provocada por uma paralisia do nervo ótico esquerdo. A Juventus manteve a pressão ao AC Milan e goleou a Fiorentina por 5-0. O Inter de Milão caiu para o sétimo lugar da tabela ao consentir um nulo em casa frente ao Atalanta (12.º). A jornada trouxe mais surpresas com a derrota da Lazio (3.ª, 48 pontos) no terreno do Catania (8.º). Os romanos podem ser ultrapassados no terceiro lugar, o último de acesso à Liga dos Campeões, por Nápoles (4.º, 46 pontos) ou Udinese (5.ª, 46 pontos), que se defrontaram ontem mas ainda não tinham terminado na altura do fecho desta edição.

jornal tribuna de macau segunda-feira, 19 de março de 2012 pág 13


volta ao MUND JAPÃO

Oitenta por cento dos japoneses querem reduzir progressivamente a dependência do país de energia nuclear até conseguir eliminá-la, revelou ontem um estudo de opinião. A sondagem, realizada junto de 3.000 inquiridos e publicada pelo Tokyo Shimbun, indica ainda que 16% opõem-se à ideia de pôr fim à energia nuclear. Por outro lado, 53% dos inquiridos permitiriam a reactivação de reactores desactivados enquanto a procura de electricidade o exigisse, como uma abordagem realista de curto prazo.

ÍNDIA

As autoridades indianas exigiram ontem à guerrilha maoista que liberte os dois italianos que têm em seu poder no estado de Orissa, no leste da Índia. O chefe do governo de Orissa reuniu-se com a cúpula da administração e a polícia regional para rever a situação de segurança na região após o sequestro na noite de sábado. Segundo a agência IANS, Navin Patnaik considerou o sequestro inaceitável e pediu aos rebeldes que libertem os reféns por “razões humanitárias”.

CHINA

O vice-primeiro-ministro executivo chinês anunciou ontem um investimento estatal de um bilião de yuan em Investigação & Desenvolvimento para este ano. “Devemos construir um modelo económico impulsionado pela inovação, que é o maior promotor do progresso social”, disse Li Keqiang no Fórum de Desenvolvimento da China. Assegurou ainda que a segunda economia mundial “deve provar a sua capacidade de desenvolvimento de tecnologias próprias”, com um amplo apoio à invenção, inovação e criação. O investimento é também dirigido ao sector educativo, já que segundo Li Keqiang a China “está necessitada de talento e trabalhadores altamente especializados”.

ISRAEL

Os serviços secretos israelitas, Mossad, concordam com a avaliação dos Estados Unidos quanto às ambições nucleares do Irão, apesar de Jerusalém ter abordado os planos de Teerão em adquirir armas nucleares, revelou o “New York Times”. “Eles colocam questões muito difíceis, mas a Mossad não discorda dos Estados Unidos sobre o programa de armamento”, escreveu o jornal citando uma fonte dos serviços secretos norteamericanos.

ITÁLIA

O vulcão Etna, em Itália, entrou ontem em erupção pela quarta vez desde o início do ano, libertando uma coluna de cinzas até uma altitude de seis mil a sete mil metros. A erupção ocorreu pelas 08:00 locais (15:00 em Macau) expelindo lava que deslizou pela vertente do vale do Bove. Até ao fecho desta edição, a erupção não tinha provocado perturbações nas operações do aeroporto de Catania, o mais próximo do vulcão.

actual

REI DE TONGA TERÁ MORRIDO. O rei de Tonga, George Tupou V, morreu ontem, aos 63 anos, num hospital de Hong Kong, anunciou o site Matangi Tonga Online. “A notícia ainda não foi confirmada oficialmente, mas sabemos de fonte segura que o rei foi hospitalizado de urgência e faleceu poucas horas mais tarde”, indicou o site, acrescentando que o príncipe herdeiro Tupouto’a Lavaka estava no hospital.

TIMOR-LESTE

Ramos-Horta “falha” segunda volta Lu Olo e Matan Ruak lideravam ontem a contagem dos resultados provisórios das presidenciais em TimorLeste, colocando Ramos-Horta quase fora da segunda volta quando só faltam apurar três distritos, onde o actual Presidente estava em desvantagem

A

o fim do dia de ontem em Timor-Leste estavam contados 73,45% dos votos (460.216 votos), colocando Francisco Guterres Lu Olo em primeiro lugar com 124.081 votos (28,26%), seguido de Taur Matan Ruak com 109.968 votos (25,04%). O actual Presidente do país, José Ramos-Horta, ocupava o terceiro lugar com 79.044 votos (18%). O apuramento dos votos estava encerrado em 10 distritos, segundo dados do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), restando por contar Baucau, Lautém e Oecussi, onde José Ramos-Horta estava em desvantagem. Em Baucau, Francisco Guterres Lu Olo tinha 49,26% dos votos (20.995 votos), seguido de Taur Matan Ruak, com 41,69% (17.768). José Ramos-Horta tinha 1,71% dos votos (729). No distrito de Lautém, Lu Olo também liderava com 40,99%, seguido de Matan Ruak (31,63%), contra 5,94% do actual chefe de Estado. Em Oecussi, liderava Fernando La Sama de Araújo (22,86%) e Matan Ruak ocupava a segunda posição com 22,70%, seguido de Lu Olo, (19,97%), e Ramos-Horta (16,54%). No distrito de Díli, Matan Ruak venceu com 31,68% dos votos, seguido de Lu Olo, com 25,84%. Ramos-Horta obteve 21,08%. Dos 460.126 votos contados, 17.486 foram considerados nulos e 6.324 estavam em branco. Segundo os dados do STAE, existem ainda 291 votos reclamados. O STAE enviará hoje os resultados provisórios para a Comissão Nacional de Eleições, que terá 72 horas para resolver reclamações e confirmar os resultados provisórios. Os resultados oficiais serão anunciados pelo Supremo Tribunal de Recurso o mais tardar até ao início da próxima semana.

Lu Olo liderava quando estavam contados 73% dos votos

LU OLO “CONFIANTE”. Francisco Guterres Lu Olo, candidato que liderava ontem a contagem de votos “está contente” e “confiante” para a segunda volta, disse o porta-voz da candidatura, José Teixeira. “Apesar de tudo, especialmente da alta abstenção, Francisco Guterres Lu Olo está contente com o resultado, que naturalmente seria melhor se a participação fosse maior”, afirmou. O porta-voz da candidatura disse também que a “equipa de sucesso já está a preparar a estratégia para assegurar a vitória” na segunda volta. Por sua vez, José Ramos-Horta, adiou para hoje a sua declaração à Nação para comentar a forma cívica como decorreram as eleições presidenciais de sábado e os resultados eleitorais. Fonte do gabinete de imprensa da Presidência timorense disse à agência Lusa que a “decisão do Presidente decorre de uma consulta com o Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), que lhe comunicou ainda estarem a ser contados votos, nomeadamente do distrito de Baucau, sendo por isso prematuro que avançasse para o comentário dos resultados”. JTM/Lusa

IRÃO

Mulheres ninjas prontas a defender Teerão Há cerca de 3500 mulheres em todo o Irão que treinam ninjutsu. Muitas delas dizem-se dispostas a lutar pelo seu país, a “defender a nação”, caso seja necessário. Calma e humildade são palavras-chave para estas lutadoras catarina reis da fonseca

O

antigo ditador líbio Muammar Kadhafi nunca viajava sem a protecção das suas amazonas, uma unidade especial de segurança composta exclusivamente por mulheres altamente treinadas. No Irão, o Presidente Mahmud Ahmadinejad não teria qualquer dificuldade em formar uma equipa de segurança semelhante para o defender. Isto porque, actualmente, existem cerca de 3500 mulheres ninjas no país, ou melhor, 3500 ‘kunoichi’. “No ‘ninjutsu’, chamamos ninja aos homens, enquanto as mulheres se designam ‘kunoichi’”, explicou ao Daily Mail o mestre Akbar Faraji, que em 1989 introduziu esta modalidade no país. “O mais importante é o domínio da calma e a compreensão da humildade”, explicou Faraji. Numa altura em que a tensão entre Irão e Estados Unidos ganha contornos cada vez mais preocupantes e se coloca a possibilidade de um eventual ataque por parte de Israel, a defesa do país é uma das motivações destas mulheres, com idades

compreendidas entre os cinco e os 56 anos. “O nosso objetivo é que as mulheres iranianas se tornem mais fortes e, se por acaso surgir um problema, estaremos preparadas para defender a nossa nação islâmica”, explicou ao The Telegraph uma aluna que frequenta aulas de ‘ninjutsu’ há 13 anos, num ginásio de Karaj, perto Teerão. O mestre Akbar Faraji tem a mesma opinião: “Treinamos as mulheres para terem força e agilidade. Temos de fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para defender o nosso país.” Faraji diz que o ‘ninjutsu’ “pode ser descrito como um remédio, como um veneno de serpente: tanto pode ser muito perigoso, como funcionar como um bom antídoto”. A história destas iranianas foi dada a conhecer pela Press TV e despertou curiosidade em todo o mundo. Num vídeo de mais de seis minutos, o canal, sediado em Teerão, mostra imagens dos treinos, onde se vêem as ninjas, rápidas e flexíveis, a ma-

pág 14 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau

nejarem espadas e punhais. Numa sociedade em que a mulher é discriminada, as artes marciais são vistas como um escape para estas mulheres. AS IRANIANAS NO DESPORTO. Apesar de todas as restrições a que estão sujeitas, esta não é a primeira vez que as mulheres iranianas são notícia pelas suas conquistas na área do desporto. Em 2004, um grupo de mulheres criou uma liga de râguebi que em dois anos conseguiu mil novos membros, apesar de terem sido alvo de intimidações. Em 2005, duas iranianas transformaram-se nas primeiras muçulmanas a escalar o Monte Evereste e, em 2007, quando várias iranianas começaram a qualificar-se para os Jogos Olímpicos, um aviso oficial ameaçou as mulheres com “castigos severos” para quem não cumprisse “as regras islâmicas durante eventos desportivos”. A equipa nacional de futebol feminino não vai poder participar nos Jogos Olímpicos de 2012, depois de a FIFA ter banido a equipa durante a fase de qualificação por os seus elementos jogarem com o corpo todo tapado, à excepção do rosto. A federação não permite que os participantes das competições exibam quaisquer “mensagens políticas ou religiosas”. ORIGEM JAPONESA. O ninjutsu está ligado à calma, ao equilíbrio e ao autoconhecimento, mas é considerado uma das artes marciais mais mortíferas, tendo sido praticada por espiões e mercenários de guerra no Japão desde o século XII. JTM/DN


ASSANGE CANDIDATA-SE AO SENADO AUSTRALIANO. O fundador do portal WikiLeaks, Julian Assange, vai candidatar-se ao Senado australiano, anunciou a organização através do Twitter. O WikiLeaks disse que a actual situação legal do australiano de 40 anos não o impede de concorrer às eleições.

actual

OFERTA DE HAXIXE JUNTO A ESCOLAS DUPLICOU. A oferta de haxixe junto de estabelecimentos de ensino em Portugal duplicou entre 2006 e 2011, noticiou o jornal Público, citando um inquérito do Instituto da Droga e Toxicodependência. Alunos ouvidos pelo jornal disseram que é fácil obter droga, em particular haxixe, nos recreios, casas de banho, balneários ou junto da escola.

PORTUGAL

Informática vai controlar juízes e tribunais O sector da justiça em Portugal vai funcionar com uma única plataforma de informação licínio lima

O

Ministério da Justiça ( MJ) prepara-se para instalar uma plataforma informática única para todo o sistema judiciário, a qual permitirá, nomeadamente, controlar o trabalho realizado nos tribunais pelos magistrados e oficiais de justiça, podendo também prever o tempo que a tramitação de um processo pode demorar. A iniciativa denomina-se “plano de acção para a justiça na sociedade de informação” e, segundo João Miguel Barros, chefe de gabinete da ministra da Jus-

tiça, com competência delegada para coordenar o projecto, a tarefa já foi iniciada com a constituição de grupos de trabalho, formados por pessoas ligadas às profissões forenses, divididos por três áreas de especialização: tribunais, registo e notariado e o portal da Justiça. “Queremos que as necessidades sejam definidas por quem conhece a realidade do sector”, disse ao DN João Miguel Barros, adiantando que a arquitectura de sistemas que resultar do trabalho dos grupos constituirá o caderno de encargos. O MJ deverá, depois, abrir um concurso público para adjudicar a empresas privadas a criação da nova plataforma. Relativamente ao sector dos tribunais, o objectivo é desenvolver um sistema de gestão processual integrado, envolvendo to-

dos os intervenientes judiciários. “Assim, será possível o aumento do controlo do respectivo processo produtivo e, dessa forma, o aumento da previsibilidade processual e do cumprimento de prazos”, explicou. “Não se trata de controlar o trabalho, mas a eficácia dos tribunais”, acrescentou. Segundo o plano de acção a que o DN teve acesso, a monitorização proporcionada pela plataforma irá possibilitar, por exemplo, que se saiba em tempo real quantos processos um juiz tem em mãos, quantos findou num determinado período de tempo ou em que fase processual se encontram. REGISTOS E NOTARIADO. Na área dos registos e notariado, o grande desafio é conseguir a interoperacionalidade dos diversos organismos do

Sistemas que custaram milhões têm os dias contados Ainda há cerca de um ano, o Ministério da Justiça ( MJ) tinha gasto mais de um milhão de euros a aperfeiçoar o programa informático que serve os tribunais, o Citius, tornando-o mais seguro e tendo-o rebaptizado como Citius Plus. Mas quer este quer todos os outros que, nos últimos seis anos, custaram milhões ao Estado, como o Citaf1 e o Citaf2 – aplicações usadas nos tribunais administrativos e fiscais –, vão para o lixo com a criação da nova plataforma informática, única para todo o sistema judiciário, que o ministério está a preparar no âmbito do “plano de acção para a justiça na sociedade da informação”. De todos os modos, são consensuais as vozes que reivindicam uma reforma informática sobretudo nos tribunais. Já por diversas vezes, Maria José Morgado, directora do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, assim como o procurador-geral da República ( PGR), Pinto Monteiro, no relatório sobre a execução da lei da política criminal para 2009- 2011, têm reivindicado um novo sistema informático para o Ministério Público (MP) que o torne mais eficaz nas investigações criminais. A própria PGR criou uma nova plataforma para a investigação criminal - a Agic -, tendo gasto mais de um milhão de euros. Mas também este programa informático, que está a ser experimentado no DIAP de Lisboa, está agora condenado ao lixo.

O novo sistema permitirá avaliar a produtividade dos tribunais

Estado. Tal possibilidade irá permitir que, num só balcão, se obtenha todos os documentos necessários para a resolução de um determinado processo. Prevê-se também que seja criado um cadastro predial único, com todas informações relacionadas com os prédios, e ainda um sistema automático de gestão da informação sobre óbitos, de forma que, quando alguém morre, se possa cruzar dados entre diversos organismos: segurança social, serviço de saúde, administração fiscal e outros. O portal da Justiça, que está a ser pensado por um terceiro grupo de trabalho, deverá funcionar como um balcão online para pres-

tação de serviços pelas entidades do MJ e, também, como centro de formação online. “O portal deverá ser o ponto privilegiado de acesso às diferentes jurisdições, tribunais e serviços, bem como um meio que venha a potenciar o uso do cartão do cidadão como processo de identificação e autentificação online, refere o plano de acção. A nova plataforma dita, assim, o fim de todos os programas informáticos hoje existentes – Habilus, Citius, Citaf –, devendo a sua aplicação iniciar-se nos tribunais quando entrar em vigor o novo mapa judiciário, ou seja, no início de 2013. JTM/DN

Santana e Costa na lista de presidenciáveis Em entrevista ao “Expresso”, o antigo líder do PSD lança o desafio a Barroso e a Marcelo para avançarem “sem condicionantes” vasco neves

O

s potenciais candidatos à Presidência da República começam a despontar do bloco central. Depois de Marcelo Rebelo de Sousa, do lado do PSD, e de António Costa, pelo lado do PS, terem deixado em suspenso a magnânime decisão de avançarem ou não para Belém em 2016, é agora a vez de Pedro Santana Lopes fazer o mesmo. Numa entrevista de fundo ao Expresso, o antigo líder social-democrata só tem uma certeza: “Eu tenho a certeza do que não vou fazer: não vou ser candidato a Lisboa”. Quanto ao apelo pelas eleições presidenciais, o discurso muda: “Quanto ao que farei daqui a quatro anos, não faço juras. Espero que nas próximas presidenciais não haja condicionamentos à partida.” Santana Lopes foi ainda mais claro sobre as “condicionantes” ao lançar, na entrevista, uma espécie de desafio a potenciais adversários nessa corrida. “Durão, Marcelo, quem quiser que se apre-

Pedro Santana Lopes e António Costa enfrentaram-se nas autárquicas de 2009

sente, com ou sem primárias.” Interpelado sobre a posição de Marcelo ao ter assumido o cargo vitalício da Fundação de Bragança, o actual presidente da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa lembrou as palavras do próprio professor. “Um dia ele disse: nem que Cristo desça à Terra. Eu diria, agora, nem que o rei suba ao trono [...] Julgo que as declarações do professor Marcelo reve-

lam que ele pensa muito em Belém.” Já da hipótese de Durão Barroso, o líder que lhe passou para as mãos o partido e a gestão do Governo em 2004, nada quis dizer. No passado domingo, na habitual rubrica na TVI, Marcelo Rebelo de Sousa também foi confrontado com as dificuldades de conciliar o cargo vitalício na monárquica Fundação de Bragança com

uma eventual candidatura a Belém. E, nas suas explicações, o professor não excluiu, ainda assim, essa hipótese de vir a lançar-se na corrida à Presidência da República. A meio da semana, foi a vez de António Costa, em entrevista ao Público, dizer que não descarta qualquer candidatura na política. “Não fujo de nenhum cargo”, afirmou. O antigo ministro da Justiça e dirigente socialista admitiu que, em condições normais, será recandidato à presidência da Câmara de Lisboa em 2013. Poucas horas após a entrevista, António Costa lançava na Estação do Rossio, em Lisboa, o livro Caminho Aberto, no qual reúne textos políticos nos últimos 20 anos. Um lançamento em que participaram muitas personalidades da vida portuguesa, incluindo alguns seus adversários políticos. João Cravinho, antigo colega de no Governo, interpretou o Caminho Aberto como a vontade de Costa de passar da presidência da Câmara de Lisboa para a da República. “É um lançamento de carácter presidencial”, afirmou o antigo ministro do Governo de António Guterres, no qual António Costa foi ministro dos Assuntos Parlamentares. JTM/DN

jornal tribuna de macau segunda-feira, 19 de março de 2012 pág 15


Dito

(...) “A crise é mesmo uma oportunidade. É uma das melhores chances para revelar a estupidez. E os seus perigos” (...)

Joana Amaral Dias in “Correio da Manhã”

opinião

Há 20 anos falar de nós

In “Jornal de Macau” e “Tribuna de Macau” 19/03/1992

Instituto Cultural distribui subsídios

A Administração de Macau, através do Instituto Cultural, vai conceder um subsídio de cerca de três milhões de patacas às associações culturais do Território, visando apoiar e fomentar as suas actividades. Esta iniciativa assenta no mesmo espírito que envolveu a recente realização do Festival de Artes e que se traduz no reconhecimento do papel desempenhado pelas Associações, como protagonistas da expressão cultural da população de Macau. Setenta e oito foi o número de Associaações que se candidataram a subsídios (actividades: ópera, música, dança, teatro, literatura, pintura, caligrafia e fotografia), cifrando-se em cento e doze o número de subsídios agora atribuídos. Os mesmos virão a ser distribuídos da seguinte forma; 33 para apoiar despesas de estruturação; 67 destinados à realização de 270 actividades culturais; 12 para a criação ou melhoria de instalações. Ao apoiar o Associativismo Cultural a Administração do Território pretende assim prestar uum contributo para a afirmação de uma identidade Cultural Colectiva de Macau. granada explode na “camisaria central”

Um engenho explosivo de fraca potência deflagrou junto a um estabelecimento comercial no centro de Macau, causando apenas ligeiros danos materiais, disse à agência Lusa fonte policial. A deflagração, registada de madrugada junto a montra de uma empresa imobiliária e de importação e exportação, na Avenida Almeida Ribeiro, terá sido aparentemente provocada por uma granada de fabrico estrangeiro, adiantou a mesma fonte. A empresa pertence a um empresário chinês de Macau, cujo o filho, Raimundo Ho, foi vítima no passado dia 9 de Março, de uma tentativa de assalto cometido por três indivíduos não identificados. De acordo com a mesma fonte, é possível que os dois casos estejam relacionados.

Jorge A. H. Rangel*

À descoberta da China e dos países lusófonos “... esta edição será da maior utilidade para divulgar, numa visão de conjunto, as imensas potencialidades turísticas de cada uma das parcelas do espaço lusófono e o essencial sobre as prioridades e os planos estratégicos de promoção e desenvolvimento neste domínio.”

L

ançado no Rio de Janeiro e já apresentado em Macau, o livro “À Descoberta da China e dos Países Lusófonos – Potencialidades Turísticas e Estratégias Promocionais” teve a sua sessão de divulgação pública em Lisboa, na passada 4.ª feira, 14 de Março, no auditório de Delegação Económica e Comercial de Macau. Com mais de 300 páginas, esta edição do Instituto Internacional de Macau (IIM), ricamente ilustrada, faz a identificação dos principais atractivos de cada um dos países lusófonos e das suas prioridades promocionais, a que se julgou correcto e oportuno juntar também os de Macau e da República Popular da China, num volume abrangente e coerentemente estruturado que mereceu já rasgados elogios na Confederação Brasileira do Comércio, no Rio de Janeiro, e em Macau, no âmbito do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Contributos do IIM para a cooperação Elaborado por uma equipa de colaboradores da “Macaulink”, conhecedores dos respectivos mercados turísticos, assumiram a coordenação do trabalho o director-executivo daquela agência de comunicação, Gonçalo César de Sá, e o autor deste artigo, que também redigiu o prefácio, constituindo o produto final mais um contributo do IIM para um conhecimento amplo do mundo lusófono, nas suas mais relevantes vertentes e na perspectiva da cooperação que vem sendo realizada entre a China e os países lusófonos, através de Macau. Foi com este propósito que o IIM publicou vários números da sua revista “Macau Focus”, dedicados a “Macau no Delta do Rio das Pérolas”, “Macau, museu vivo numa cidade de Cultura”, “A transição de Macau” e “relações económicas com os Países de Língua Portuguesa”, bem como o livro “Tendências de Integração Económica no Sul da China: Desafios e Oportunidades” e a colecção “Novos Caminhos”, lançada em Outubro de 2009, cujo primeiro número foi “Macau e os relações económicas China/Países de Língua Portuguesa — 1999-2009 — dez anos de crescimento”, sendo o segundo esta obra apresentada agora em Lisboa. Está iniciado, entretanto, o terceiro volume, versando o tema do património histórico e cultural nos países lusófonos e na China, onde será dado também o devido destaque ao centro histórico de Macau, património da humanidade. Foi com inegável sucesso que este pequeno território, que o destino quis

pág 16 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau

que fosse o mais duradouro ponto de encontro entre o ocidente e o oriente, assumiu, por opção e impulso das autoridades chinesas, o papel de plataforma de cooperação, em consonância com a sua vocação histórica de privilegiado entreposto comercial e cultural. Permanece, porém, algum desconhecimento das realidades presentes que algumas instituições académicas e associativas podem ajudar a resolver se as entidades oficiais souberem estimular e apoiar mais iniciativas como estas. O IIM, no cumprimento dos seus objectivos estatutários, não deixará de o fazer, até ao limite da sua capacidade. A sessão em Lisboa Foi muito agradável e bem participada esta sessão, presidida pelo director da Delegação Económica e Comercial de Macau, Eng.º Raimundo do Rosário, que saudou o numeroso público presente e a realização desta actividade nas instalações da representação oficial da RAEM em Portugal, usando seguidamente da palavra o autor deste artigo, na qualidade de presidente do IIM, e o apresentador convidado, Dr. Maunel Coelho da Silva, presidente do Conselho de Opinião da RTP, expresidente do Instituto de Formação Turística e membro do Conselho Geral do Instituto Politécnico de Tomar, onde foi professor coordenador. No fim da sessão foi solicitado ao General Garcia Leandro, antigo Governador de Macau, que procedesse ao seu encerramento. Fê-lo com emoção, num improviso breve e memorável, recordando os desafios que se colocaram a Macau na década de 70 do século passado, as relações luso-chineses e o percurso do território até à transição. Também salientou a importância da obra apresentada e louvou a multifacetada acção desenvolvida pelo IIM. Entre as individualidades presentes, podemos referir, além do General Garcia Leandro, deputados, autarcas, um representante do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, os presidentes da Lusa, Afonso Camões, da Associação Portuguesa de Imprensa, João Palmeiro, da Associação Portuguesa de Marketing Directo, João Novais de Paula, e da Casa de Macau, António Faria Fernandes, e muitos membros de organismos ligados à China e a Macau. Seguiu-se um beberete com petiscos de Macau, oferecido pela Delegação Económica e Comercial de Macau, proporcionando-se aos participantes uma boa jornada de convívio. Efeito multiplicador do turismo Ao longo de quase quatro décadas, tive o ensejo de acompanhar, tão de perto quanto possível, os estudos, planos, projectos, processos legislativos e acções promocionais que determinaram o lançamento do turismo e o

funcionamento das respectivas estruturas de coordenação, públicas e privadas, inicialmente nos territórios ultramarinos de Portugal, no âmbito dos Centros de Informação e Turismo e da Agência-Geral do Ultramar, e, depois, no Governo de Macau, onde dirigi os Serviços de Turismo e tive, como membro do Governo, a tutela desta área. Uma participação intensa em organismos internacionais e regionais do sector levou-me a assumir funções em alguns deles, como a Organização Mundial de Turismo, cujo Conselho Executivo integrei, em Madrid, a EATA - East Asia Travel Association, com sede em Tóquio, de que fui presidente, e a PATA - Pacific Asia Travel Association, a maior e a mais prestigiada associação de turismo da Ásia e do Pacífico, de que fui presidente regional e membro do conselho directivo, continuando presente, ainda hoje, na qualidade de membro vitalício, nas suas principais actividades. Nestes organismos, fazendo parte de numerosos grupos de trabalho especializados e em contacto com profissionais competentíssimos, pude avaliar a impressionante dimensão do turismo e a sua relevância e extensão como área decisiva para o desenvolvimento sustentável, a nível económico, social, cultural e ambiental. Correctamente estruturado e com lideranças esclarecidas e tecnicamente habilitadas, o turismo pode ser um sector vital da actividade económica, criando riqueza, promovendo o bem-estar social e incentivando o emprego, além de contribuir positivamente para reforçar a imagem externa do país e para valorizar o património cultural e natural, com impactos directos na qualidade de vida. O seu efeito multiplicador e indutor de inúmeras actividades com ele relacionadas é verdadeiramente notável. Foi, pois, com natural regozijo que vi este trabalho concluído e apresentado publicamente em três continentes, nas cidades de Lisboa, Macau e Rio de Janeiro. Não é um manual nem uma obra de referência e de consulta, mas esta edição será da maior utilidade para divulgar, numa visão de conjunto, as imensas potencialidades turísticas de cada uma das parcelas do espaço lusófono e o essencial sobre as prioridades e os planos estratégicos de promoção e desenvolvimento neste domínio. Tem também a vantagem de dar ao leitor um conhecimento geral, num único volume, de todo este amplo e diversificado espaço, bem como de atracções turísticas chinesas, num tempo em que a China conhece um rápido crescimento, ganha o lugar que é seu no contexto internacional e desenvolve com os Países de Língua Portuguesa relações especiais de cooperação. A obra já está disponível na Livraria Portuguesa, na secretaria do IIM e na Livraria de Macau em Lisboa. * Presidente do Instituto Internacional de Macau. Escreve neste espaço às 2.as feiras.


(...) “Assunção Esteves impôs-se acima da luta estéril entre PS e PSD/CDS e liderou, num único texto, consensual, a dupla defesa do interesse do País e do prestígio do Parlamento” (...) – João Marcelino

opinião

tribuna

(...) “O que acho espantoso é o facto de, na cabeça do prof. Cavaco, os erros do eng. Sócrates se resumirem a um capricho protocolar” (...) – Alberto Gonçalves

João Marcelino*

Uma presidente à altura 1

. A constituição da comissão parlamentar de inquérito ao BPN enobrece a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, e volta a evidenciar como os mesquinhos interesses dos partidos raramente resistem à tentação de se sobrepor aos do País. Desde o princípio que isso é evidente. Relembremos. Primeiro, o PSD vetou a iniciativa do Bloco de Esquerda (o CDS absteve-se). Depois, perante outra iniciativa do PS, de carácter potestativo, a maioria tentou fazer uma ultrapassagem em cima da hora, com nuances que apenas estão ao alcance dos iniciados que gravitam em redor de São Bento. Ou seja, o PSD não queria a comissão e, quando se convenceu da sua inevitabilidade, apenas pretendeu ver reconhecida a paternidade da mesma! Este dossier, como é óbvio, não favorece a imagem do partido. Entendamo-nos: o BPN é um caso de polícia. O que a Assembleia vai discutir sobretudo, mesmo que não só, são responsabilidades políticas e de gestão centra-

das em dois momentos: o da nacionalização e posterior saneamento através da Caixa Geral de Depósitos (que o PS de boa vontade esqueceria) e agora o da venda ao BIC (que o Governo não quer ver atrapalhada). Vamos ter isso, felizmente, mas porque Assunção Esteves impôs-se acima da luta estéril entre PS e PSD/CDS e liderou, num único texto, consensual, a dupla defesa do interesse do País e do prestígio do Parlamento.

2

. O ex-secretário de Estado da Energia, Henrique Gomes, passou, em poucas horas, e por via do abandono do cargo, de ilustre desconhecido a herói popular. Bastaram as notícias de que essa sua decisão tinha a ver com a incapacidade de ultrapassar instruções superiores no sentido de não tocar, para já e na dimensão pretendida, nos subsídios à produção de energia. A verdade é que esta é uma questão incómoda para o Governo. Depois das excepções autorizadas para as remunerações dos trabalhadores da TAP e CGD (para já) e do caso Lusoponte, os cuidados perante a

tribuna

energia, cuja subsidiação deve baixar no seguimento do entendimento com a troika, parecem testar as convicções de Passos Coelho e Vítor Gaspar e ajudar à difusão da ideia de que o memorando serve apenas para taxar o contribuinte e o rendimento do trabalho. É por isso que convém assinalar as palavras ditas pelo ministro Álvaro Santos Pereira, ladeado dos dois secretários de Estado, o cessante e o actual, depois da tomada de posse e da fotografia encenada: “A política do Governo é para manter.” Vamos ver.

3

. O alargamento votado pela maioria dos clubes da I Liga mostra como uma parte do tecido futebolístico português vive num mundo autista, no qual o conceito de verdade desportiva pouco ou nada significa perante uma oportunidade. Neste caso valeu a pronta intervenção de Fernando Gomes e da sua FPF e a posição inequívoca dos maiores clubes, Benfica, FC Porto e Sporting. É evidente que não está em causa um alargamento. Se os clubes quiserem

acabarão por tê-lo, seja quais forem as dificuldades de financiamento e o racional da mudança. Mas é preciso escolher pelo menos o timing e não o votar de forma dirigida, interesseira, irresponsável. Neste episódio, é também extraordinário como o presidente da Liga, Mário Figueiredo, veio sugerir votar o processo depois de terminada a temporada - e que, por via disso, e de um entendimento geral convertido em segredo (?), seria possível ultrapassar os efeitos nefastos de uma decisão que manteria na I Liga todos os clubes actuais fossem qual fossem os resultados até ao final. Simplesmente extraordinário. As condições são outras (a Espanha não está sob resgate), a dimensão económica também, mas convém assinalar que Rajoy quis e conseguiu: vai fazer uma consolidação orçamental mais suave do que a pretendida pela Zona Euro. Convém mesmo assinalar. * Director do Diário de Notícias. JTM/DN

Alberto Gonçalves*

Os roteiros do Presidente C

O que acho espantoso é o facto de, na cabeça do prof. Cavaco, os erros do eng. Sócrates se resumirem a um capricho protocolar. Que o eng. Sócrates espatifasse o país a uma velocidade com que nem os seus desastrados antecessores sonharam não parece importar ao prof. Cavaco. Que os únicos instrumentos políticos do eng. Sócrates fossem a incompetência, o subterfúgio e a pura mentira não parece importar ao prof. Cavaco. Que o eng. Sócrates revelasse uma falta de lealdade histórica para com os cidadãos em geral não parece importar ao prof. Cavaco. Não parece e realmente não importou, já que o Presidente assistiu à devastação com uma serenidade que talvez não chegasse a ser cúmplice mas decerto foi conveniente. E a conveniência era recíproca, na medida em que, pelos vistos, o maior receio do prof. Cavaco consistia na “crise política” que alegadamente tentou impedir ou, para falarmos com franqueza, na troca do eng. Sócrates por um

governo do partido a que, queira ou não, o prof. Cavaco estará sempre associado. Se é assim, é grave: dificilmente um estadista a sério permitiria o regabofe liderado pelo eng. Sócrates e, o que é pior, continuaria, muitos meses depois, a lamentar o fim do regabofe. Se não é assim, é o quê? Talvez um golpe publicitário para divulgar o mais recente dos sazonais livrinhos que, sem préstimo aparente, os sucessivos presidentes teimam em editar. Quem se quiser candidatar a um processo por desrespeito dirá que, em qualquer das hipóteses, temos um presidente que submete os interesses do país a preferências privativas e um país que, no fundo, se dá lindamente com isso e apenas se queixa de pechisbeques decorativos. Eu não digo nada: fecho os olhos e canto esta nação valente e imortal. Imortal até ver. * Extracto do artigo semanal. JTM/DN

Cartoon

ontra toda a lucidez, ainda dura uma polémica enviesada em volta do prefácio de Cavaco Silva ao seu Roteiros VI. Para os três ou quatro cidadãos que não repararam no assunto, lembro que no texto em causa o prof. Cavaco acusa o eng. Sócrates de “uma falta de lealdade institucional que ficará registada na história da nossa democracia”. Porquê? Porque o eng. Sócrates anunciou ao país o PEC IV sem avisar previamente o Presidente da República, desfeita que, segundo o prof. Cavaco, obstou a que o Chefe do Estado exercesse “a sua magistratura de influência com vista a evitar o deflagrar de uma crise política”. Face a isto, há quem acuse o prof. Cavaco de interpretação deficiente da Constituição, quem o acuse de atacar pelas costas um sujeito que agora é um mero estudante parisiense e quem o acuse de omitir o episódio no momento em que o episódio deveria ter sido tornado público e implicado consequências.

JTM/DN jornal tribuna de macau segunda-feira, 19 de março de 2012 pág 17


KARDASHIAN MAIS POPULAR QUE OBAMA NO TWITTER. Com mais de 14 milhões de seguidores no seu Twitter, Kim Kardashian bateu a popularidade do Presidente dos EUA em mais de cinco milhões de fãs. Para agradecer aos fãs, Kim publicou fotos suas onde aparece a enviar beijos aos admiradores.

lazer

CLOONEY PAGA 100 DÓLARES E SAI EM LIBERDADE. George Clooney teve apenas de pagar uma fiança de 100 dólares para sair em liberdade, após ter sido detido na sexta-feira, em Washington, por desobediência civil num protesto em frente à embaixada do Sudão, para denunciar a crise humanitária naquele país. O pai do actor também foi detido e posteriormente libertado.

Carla Bruni repreende “paparazzo” Primeira dama não gostou de ver fotos da filha de cinco meses na revista “Paris Match”

Especificidades Suzana Tôrres

Penso eu de que... ... e tendo feito em fins de Fevereiro dois anos que se mudou, aqui vai um mimo de todos nós para ele! Parecendo ou não, nem todas as especificidades nesta pequena madeixa de terra são más e hoje uso este meu espaço para recordar quem por muitos nunca foi esquecido... Alguém que me fez amar Macau como ninguém e que num período de oito anos (altura que retornei e permaneci em Portugal) fez com que sonhasse diariamente com este meu regresso. Senhor de um humor único, o coração, esse era ridiculamente majestoso, de figura... bem de figura quase nada se dava por ele, franzino, quase sempre de bigode (como qualquer lusitano que se preze) e de altura só vencia mesmo pela grandeza do seu Ser. Confesso que nunca me ri tanto na vida... Era de ir às lágrimas! O seu conhecimento por esta terra era profundo e conhecia-a quase de olhos fechados. Sempre atento, uma verdadeira águia das incongruências diárias e a tudo ao que à maioria escapava! Mas não pense que ficávamos ignorantes... ele com o dedo bem afiado, debitavaas semanalmente na sua crónica (“e voilà” quem dúvidas tivesse por esta altura já sabe a quem me refiro..) e fazia-o como se luvas brancas usasse (e viessem de lá as chapadas). Macau perdeu por completo o brilho que conheci. Por mais luzes, casinos ou hotéis que construa, jamais será igual. A sua luz não era física! Com ele, tudo era simples. Tão simples que todos que o rodeavam não precisavam de representar... aceites pelo que éramos e livres para o sermos. Merecia ter tido bem mais de Macau! Foi algumas (bastantes vezes a meu ver) maltratado por esta terra. Curiosamente, nunca perdeu o sorriso ou o brio, continuando sempre a dar e a batalhar (era a única forma que sabia ser). Conhecia a sua arte... Meu Deus... ensinou-me mais de grafismo do que qualquer curso que tenha tirado ou emprego que tenha tido... Um verdadeiro dinossauro que soube acompanhar todas a evoluções inerentes aos avanços dos tempos! Um Atlas com pernas e bigode. Humberto Abreu, não “penso eu de que...”, mas sim tenho a certeza, que ainda hoje és muito amado e admirado! Obrigada em nome de muitos por ainda existires nos nossos pensamentos e corações...

carla bernardino

A

mulher do Presidente francês, Nicolas Sarkozy, voltou a avisar a imprensa de que não quer ver fotografias da filha Giulia, agora com cinco meses, nas páginas de jornais e revistas. Muito menos quando deixam perceber o rosto da bebé e não são consentidas. A repreensão surge depois de o semanário francês, Paris Match, ter feito capa com uma imagem de Carla Bruni-Sarkozy com a filha – cujo rosto surge desfocado – ao colo enquanto a levava a uma consulta ao pediatra. A reacção da primeira dama, que não só alega violação de privacidade mas também defende que a foto não protege a filha, não tardou a chegar. “Em nome da liberdade de imprensa sempre aceitei a publicação de fotografias e informação, inclusivamente errada, sobre a minha privada, sem o meu consentimento. Mas não

posso aceitar e nunca aceitarei que violem o direito que os meus filhos têm a viver livres e no anonimato, seja no período eleitoral ou não”, escreveu a cantora e exmanequim na sua página eletrónica. Titulada A Força Íntima de Sarkozy, a reportagem que acompanha as fotos feitas por paparazzo relata como vive o papel de mãe e como o concilia com o apoio ao marido em plena época eleitoral. A resposta feroz há muito que estava prometida. Em

vésperas do nascimento da bebé, Carla Bruni tinha avisado, numa entrevista ao canal público francês TF1, que faria “tudo para proteger a criança” e prometeu vigor nessa luta. Sem adiantar se vai ou não levar este caso da Paris Match a tribunal, esta é a segunda vez que surgem imagens da filha de Bruni e Sarkozi. As primeiras foram publicadas a 1 de Novembro, quando o casal presidencial se passeava pelos jardins da residência oficial, o Palácio do Eliseu. Giulia tinha, então, duas semanas de vida e surgia num marsúpio, sendo impossível ver o rosto da bebé. Esta é a segunda vez esta semana que Sarkozy, que está na corrida presidencial, se vê envolvido em casos que dizem respeito aos filhos. No domingo, pediu desculpa a uma agente da polícia depois de o filho de 15 anos, Louis, ter atirado tomates e berlindes das janelas da residência oficial. JTM/DN

J-Lo espalha sensualidade Jennifer Lopez é a capa da edição de Abril da Vogue norte-americana, cujas fotos já divulgadas mostram que a actriz e cantora norteamericana está numa forma invejável, aos 42 anos de idade. Jennifer Lopez aproveitou para quebrar o silêncio sobre o seu divórcio de Marc Anthony. A separação “é muito triste”, admitiu J-Lo sem revelar os motivos que levaram ao divórcio, mas frisando que os dois continuam amigos.

Kate Hudson terá casado em segredo Kate Hudson poderá ter casado em segredo com Matt Bellamy, pai do seu segundo filho. A inconfidência foi feita pela mãe da actriz, Goldie Hawn, que garante que o facto de a filha casar novamente com um rocker não a “preocupa”. Hudson e o vocalista dos Muse, que são pais de Bingham de sete meses, estavam noivos desde Abril do ano passado. Kate Hudson divorciou-se de Chris Robinson em 2006 após um casamento de seis anos. O ex-casal é pai de Ryder, de sete anos.

Russell Brand detido por destruir iPhone

Bar Paly chega ao cinema A supermodelo israelita Bar Paly, de 28 anos, foi contratada para o filme “Pain and Gain”, o próximo trabalho de Michael Bay, conhecido director e produtor que já tinha recrutado outra “top model” (Rosie Huntington-Whiteley) para “Transformers 3”. Bar Paly (não confundir com a também israelita Bar Refaeli, ex-namorada de Leonardo Di Caprio) desempenhará o papel de uma imigrante ilegal que sonha em ser estrela de Hollywood.

pág 18 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau

O comediante Russell Brand foi detido em Nova Orleães após ter atirado o iPhone de um paparazzo contra uma janela. O ainda marido de Katy Perry foi libertado horas depois após pagar uma caução de cinco mil dólares. No Twitter, Brand brincou com o incidente: “Desde que o Steve Jobs morreu, não consigo ver ninguém usar um iPhone de forma desrespeitosa. O que fiz foi uma homenagem à sua memória”.


Roteiro

CINEMAX 22:00

Rocky III tdm 13:00 13:30 14:45 17:20 18:00 18:35 19:35 20:30 21:00 22:10 23:00 23:30 00:00 00:30

TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO Lost S4 Música Movimento (Repetição) Contraponto (Repetição) Amanhecer Telejornal TDM Desporto Passione TDM News Portugueses sem Fronteiras Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO

30 ESPN 12:00 15:00 17:30 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 22:30 23:00 23:30

2012 Winter X Games Europe Tignes US Open 9-Ball C’ship 2011 US Figure Skating Champ. (LIVE) Sportscenter Asia 2012 FINA Aquatics World 2012 Vancouver Golden Moments 2 Mundialito De Clubes - Flamengo vs. Boca Juniors Sportscenter Asia 2012 FINA Aquatics World 2012 Vancouver Golden Moments 2 Mundialito De Clubes - Flamengo vs. Boca Juniors

31 Star Sports 12:30 14:30 15:15 17:15 18:00 18:30 20:30 21:00 21:30 22:00 22:30 23:00

40 FOX movies 12:05 13:30 15:00 16:55 18:25 20:10 21:00 22:30 00:10

Ice Age Mars Needs Moms Peter Pan The Lost Future Starship Troopers 3 The Walking Dead True Justice The Shepherd Bewitched

41 HBO 12:00 13:35 16:00 17:45 19:45 22:00 23:00 00:50

Little Fockers Good Will Hunting Hearts In Atlantis Back To The Future Invictus Luck Kick-Ass The Blind Side

42 Cinemax 12:45 14:30 16:00 18:00 20:05 20:30 22:00 23:40

Dr Jekyll & Mr Hyde Poison Ivy Arabesque Harper Epad On Max Armored Rocky III Starsky & Hutch

43 MGM

12:00 La Cage Aux Folles Laureus Spirit Of Sport Awards 13:45 Audrey Rose FIA - Raceday Australian GP 15:45 Movers & Shakers FIA - Main Race Australian GP 17:15 High Spirits FIA - Chequered Flag 19:00 Impromptu Australian GP 21:00 Lost Angels Full Time - FA Cup 2011/12 23:00 Ghoulies FA Cup 2011/12 00:15 Rancho Deluxe Liverpool vs. Stoke City Monday Night Verdict 50 Discovery When The Games Begin 13:00 I (Almost) Got Away With It (LIVE) Score Tonight 2012 14:00 How Do Animals Do It? The S-League Show 15:00 Creatures Inside Us Engine Block 2012 16:00 Lobstermen FIA 2012 - Highlights 17:00 Deadliest Catch Australian GP 18:00 Everything You Need To Know

18:30 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

How Do They Do It Dirty Jobs Solving History With Olly Steeds Surviving The Cut One Man Armys Deadliest Catch Surviving The Cut

51 NGC 12:30 13:25 14:20 15:15 16:10 17:05 18:00 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00 00:00

Dog Whisperer Hiss of Death Fight Masters Knights of Mayhem Inside The Known Universe Dog Whisperer Ancient X Files Don’t Tell My Mother Knights of Mayhem Hitler’s Secret Bunkers Machines Of War Drugs Inc

54 History 13:00 14:00 16:00 17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 23:00

Modern Marvels The Malayan Emergency Hidden Cities The Universe Pawn Stars Kings Of Restoration The Pickers Ice Road Truckers Pawn Stars The Pickers

55 Biography Channel 13:00 14:00 15:00 17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 22:00 23:00 00:00

Hoarders Aftermath With William Shatner The Tragic Side Of Comedy The Secret Life Of A Soccer Mom Storage Wars Airline USA Aftermath With William Shatner Storage Wars Tyra Banks Psychic Kids Hoarders

AXN

22:00

62 axn 13:55 14:50 15:45 16:40 17:30 18:20 19:15 20:10 21:05 22:00 23:50

CINETEATRO S1 A Simple Life

theater DIRECTORS Cl 2

14:30 • 16:30 • 19:30 • 21:30

S2 John Carter 3D

14:15 • 16:45 • 19:15 • 21:45

TORRE DE MACAU

John Carter 3D 14:30 • 16:45 • 19:15 • 21:30

GALAXY theater 6

The Artist - 16:00

theater 8 (6*)

Underworld: Awakening In 3D 12:20 • 21:05* • 00:20

theater DIRECTORS Cl 2* (8) The Iron Lady 14:00* • 14:10 • 16:10 • 20:10

theater 9 (8*)

Love - 16:20

theater GRAND THEATER

John Carter in 3D 14:10 • 16:40 • 19:10 • 21:40 • 00:10

American Idol Glee Happy Endings Ugly Betty Model Specials The Glee Project Melissa & Joey Happy Endings How I Met Your Mother New Girl Friends With Benefits Model Specials Best of How I Met Your Mother How I Met Your Mother New Girl

theater DIRECTORS Cl 1 (2*) Tinker, Tailor, Soldier, Spy 12:30 • 16:55 • 22:25*

theater 7 (9*)

A Simple Life 14:30 • 16:50 • 18:10* • 19:10 • 21:30 • 23:50

Nightfall - 14:00 • 16:05 • 18:10* • 20:25 • 22:10* • 22:30 • 00:35

theater THEATER 6

Ghost Rider: Spirit of Vengeance 3D 12:40 • 22:50

theater 6

Hugo in 3D - 14:00 • 18:45

theater DIRECTORS CLUB 1 3d Sex & Zen: Exteme Ecstasy 00:05

Clube Militar de Macau

Avenida da Praia Grande, 975, Macau Tel: 28714000

82 RTPi 15:00 15:36 16:06 16:35 17:00 17:59 18:51 19:39 20:09 21:00 22:16 23:03 23:44 02:00

www.macaucabletv.com cinema

Wipeout Ncis: Los Angeles Wipeout Australia Csi: Miami Csi: Ny Wipeout The Amazing Race 101 ways to leave a game show Leverage The Voice Csi: Miami

63 Star World 13:05 14:00 14:55 15:25 17:10 18:05 19:00 19:30 20:00 20:25 20:55 21:50 22:45 23:40 00:05

28822866

The Voice

Telejornal Madeira Gostos E Sabores Magazine Eua Contacto Um Dia No Museu Bom Dia Portugal O Elo Mais Fraco Resistirei Best Of Portugal Pai À Força Jornal Da Tarde O Preço Certo Magazine Eua Contacto Portugal No Coração Portugal Em Directo

A programação é da responsabilidade das estações emissoras

Telefones Úteis Número de Socorro 999 Bombeiros 28 572 222 PJ (Linha aberta) 993 PJ (Piquete) 28 557 775 PSP 28 573 333 Serviços de Alfândega 28 559 944 Centro Hospitalar Conde S. Januário 28 313 731 Hospital Kiang Wu 28 371 333 CCAC 28 326 300 IACM 28 387 333 DST 28 882 184 Aeroporto 88 982 873/74 Táxi (Amarelo) 28 519 519 Táxi (Preto) 28 939 939 Água - Avarias 28 990 992 Telecomunicações - Avarias 28 220 088 Electricidade - Avarias 28 339 922 Directel 28 517 520 Rádio Macau 28 568 333

Evento de adopção Ajude-nos a Ajudá-los DIA: 25 de Março de 2012 (Domingo) HORA: 14:30 – 17:30 LOCAL: Rotunda de Estádio - Taipa

anima Sociedade Protectora dos Animais Sociedade de Macau Sociedade Protectora Protectora dos Animais Telefone: dos Animais de Macau de Macau 28715732 63018939 fax: 28715732 //63018939 Telefone: fax: 28703224

Cerca de 200 cães de todos os tamanhos, raças e idades devidamente registados e vacinados vivem neste abrigo. Nunca abandone o seu animal de estimação Contacto: 28715732

ICQ dental team is a group of dental specialists with internationally recognized qualifications. We provide all range of dental services: − − − −

Oral examination and radiology investigation Restorative and Cosmetic Dentistry Children Dentistry Orthodontic Treatment

− Oral and Dental implant Surgery – Endodontic Treatment − Periodontal Treatment − Emergency Treatment We are committed to deliver high quality dental services with personalized care. We ensure the highest level of infection control.

Website: www.icqoral.com

Consultation by appointment:

Mon to Sat: 10:30am - 7:30pm Sun: 10:30am - 2:00pm Tue and public holidays: closed

Avenida da Praia Grande, Nº 665, Edifício Great Will, 2º Andar A Tel: 28373266 Fax: 28356483 Email: appoint@icqoral.com Web:www.icqoral.com jornal tribuna de macau segunda-feira, 19 de março de 2012 pág 19


jornal tribuna de macau www.jtm.com.mo Administração, Direcção e Redacção: Calçada do Tronco Velho, Edifício Dr. Caetano Soares, Nos4, 4A, 4B - Macau Caixa Postal (P.O. Box): 3003 Tel.: (853) 28378057 Fax: (853) 28337305 • Email: jtmagenda@yahoo.com e jtmpublicidade@yahoo.com

última

tempo

fonte: serviços meteorológicos e geofísicos www.smg.gov.mo

hoje

amanhã 20 C 260C 0

19 C 240C 0

câmbios - indicativos Pataca Compra US Dólar 7.95 EURO 10.39 yuan (rpc) 1.221

fonte: bnu

Venda 8.05 10.52 1.275

TANG ATACA LEUNG NO ÚLTIMO DEBATE ENTRE CANDIDATOS EM HONG KONG

ELEIÇÕES NA GUINÉ-BISSAU DECORRERAM COM NORMALIDADE

No último debate entre os três candidatos à liderança do Executivo de Hong Kong, transmitido em directo na televisão, Leung Chun-ying foi acusado por Henry Tang de ter defendido o uso de gás lacrimogéneo sobre manifestantes em 2003 numa reunião governamental à porta fechada. Nas últimas sondagens, Leung Chun-ying, surge como favorito à eleição do próximo domingo, bastante à frente do seu principal rival. Já Albert Ho, presidente do Partido Democrático, e o primeiro a oficializar a sua candidatura, com o apoio de apenas 188 dos cerca de 1.200 membros do comité eleitoral, já admitiu que não terá qualquer hipótese. “É lamentável dizer que tanto Henry Tang como Leung Chun-ying são mentirosos, mas não há outra possibilidade. Qualquer um deles é mentiroso e um deles vai ser o Chefe Executivo de Hong Kong”, disse Albert Ho à saída do debate de sexta-feira. A corrida eleitoral arrancou com uma série de escândalos que tiveram como protagonista o “favorito” ao cargo, Henry Tang, o ex-número dois do Governo, que foi pressionado para abandonar a candidatura devido a uma relação extraconjugal e após ter admitido a realização de obras ilegais numa das suas casas. Contudo, Henry Tang acabou por atribuir publicamente à mulher a responsabilidade da construção da cave, num acto que veio “empolar” o desagrado e as críticas por parte dos adversários. O ex-Secretário-Chefe foi mesmo assim o que mais suporte granjeou, após ter angariado o apoio de 379 membros do colégio eleitoral, mais do dobro do exigido para concorrer às eleições. O magnata Li Ka-shing tido como o homem mais rico da Ásia, foi das últimas vozes dos “poderosos” a estender a mão a Henry Tang. Por seu lado, Leung Chun-ying, antigo membro do Conselho Executivo, apresentou a candidatura com o apoio de 305 elementos do comité eleitoral.

O chefe da missão de observadores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa às eleições presidenciais da GuinéBissau disse ontem que o escrutínio estava a decorrer “num clima normal”, sem “reclamações de relevo”. Em declarações aos jornalistas, Armindo Maurício admitiu que teve informações de candidaturas sobre alegadas fraudes, mas que as mesmas não foram “precisas e concretas”, pelo que aguarda mais informação. “Há algumas questões relacionadas com os cartões (de eleitor), há de facto nalgumas zonas, mas não podemos constatar quantas, mas parece que não são muitas porque as pessoas que colocam o problema não dizem quantas são”, disse o chefe da missão de observadores da CPLP. Armindo Maurício precisou que o problema se prende eventualmente na “não existência de alguns cartões de eleitores, que poderão não ter sido distribuídos, apesar de a CNE (Comissão Nacional de Eleições) afirmar que foram todos distribuídos”. “A questão do registo dos cadernos está normal, até agora não vimos qualquer reclamação sobre registo das pessoas nos cadernos”, disse. Armindo Maurício disse que a missão da CPLP falou com organizações não-governamentais, chefias militares e outras missões de observadores. Todos os observadores constataram “que o clima é tranquilo, está pacífico, os cidadãos estão descontraídos”. Perto de 600 mil guineenses foram chamados a escolher o novo presidente entre nove candidatos.

MEXIA REÚNE-SE EM PEQUIM COM CHINA THREE GORGES

JOACHIM GAUCK ELEITO 11º PRESIDENTE DA ALEMANHA

O presidente da EDP, António Mexia, vai reunir hoje com a administração da China Three Gorges em Pequim, pela primeira vez, disse à agência Lusa fonte da eléctrica portuguesa. A reunião ocorre três meses depois de a China Three Gorges (CTG) ter ganho o concurso internacional para a compra de uma participação 21,35 por cento no capital da EDP, vendida pelo Estado português. Além de António Mexia, que chegou à capital chinesa ontem, participam na reunião dois outros dos sete membros do Conselho de Administração Executivo da Edp: João Manso Neto e João Marques da Cruz. É também a primeira vez que o presidente da EDP se desloca à China, referiu a mesma fonte.

O ex-pastor luterano Joachim Gauck foi ontem eleito 11º primeiro Presidente da Alemanha, na Assembleia Federal, em sufrágio indirecto, por grande maioria, tornando-se o primeiro alemão de leste a ocupar o mais alto cargo da Nação. A Assembleia Federal era formada pelos 620 deputados do parlamento federal e por igual número de delegados dos 16 parlamentos estaduais da federação alemã, e reúne-se exclusivamente para eleger o Presidente da República. Gauck, 72 anos, era apoiado por todos os partidos com representação parlamentar a nível nacional, da esquerda à direita, excepto pelos neocomunistas do Die Linke. O novo presidente obteve votos 991 dos 1232 delegados presentes (80%). A eleição de novo Presidente foi desencadeada pela demissão, há um mês, do democrata-cristão Christian Wulff, na sequência de suspeitas de corrupção passiva que conduziram a um inquérito judicial do ministério público de Hannover.

“BUSINESS DAILY” LANÇADO A 2 DE ABRIL A editora De Ficção - Projetos Multimédia, propriedade do jornalista Paulo Azevedo, lança a 02 de Abril um novo diário de língua inglesa em Macau, o “Business Daily”, dedicado exclusivamente às questões de economia da região. Em declarações à Lusa, Paulo Azevedo explicou que o novo diário, que vai para as bancas de segunda a sexta-feira, inclusivamente aos feriados – “uma novidade na imprensa não chinesa” - terá 16 a 20 páginas totalmente a cores e uma direcção composta pelo jornalista Tiago Azevedo, director, e o economista José Duarte, subdirector. Paulo Azevedo disse que o diário vem colmatar uma falha sentida na informação do grupo que fundou e dirige desde 2004 e que todo o noticiário estará centrado em Macau, apesar de serem incluídas duas páginas da China – “pela influência política e económica que as decisões do país implicam para Macau” - e uma da Ásia. A redacção será composta por 10 jornalistas, parte dos quais falantes de língua chinesa, e depois de um investimento de três milhões de patacas, inicia a publicação com um objectivo de atingir os 12.000 exemplares em circulação - algumas centenas dos quais estão já garantidos por contrato - e o retorno do investimento ver vídeo na edição online do jtm www.jtm.com.mo em 12 meses.

pág 20 segunda-feira, 19 de março de 2012 jornal tribuna de macau

NEVE, NEVOEIRO E POLUIÇÃO AFECTAM CAPITAL CHINESA Pequim acordou ontem coberta de neve e banhada de sol, depois de um dia de denso nevoeiro que levou ao cancelamento de centenas de voos no norte da China. A neve começou a cair pouco depois da meia-noite e às 06:00 atingia oito centímetros de altura em algumas zonas da cidade, indicou a agência noticiosa oficial chinesa. Como o nevoeiro no sábado passado, a neve afectou ontem o tráfego aéreo, disse a agência, citando fontes do aeroporto da capital. Em Pequim, além do nevoeiro, verificou-se um elevado nível de poluição. Segundo a Embaixada dos EUA, que tem um sistema próprio para aferir a qualidade do ar, a poluição na capital chinesa atingiu o nível “perigoso”, ultrapassando o nível de “muito prejudicial para a saúde”. Outros aeroportos do norte da China foram afectados no sábado pelo nevoeiro, nomeadamente o de Tianjin, onde a ver vídeo edição visibilidade chegou a serna inferior a 50online metros.do jtm www.jtm.com.mo

fecho desta edição jtm - 03:05horas


JTM 19-03-2012  

Jornal Tribuna de Macau

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you