Issuu on Google+

www.tribunabh.com.br

Ano VI - Edição N. 65 - Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, de 2013

Opinião Basta de hipocrisia, de falácias e discursos vazios - Editorial..............................................................................................Página

2

Arquivo Trib

Região terá 190 câmeras do Olho Vivo á vários anos o jornal Tribuna e a comunidade da região Nordeste de BH exigem a instalação de câmeras de vigilância do Projeto Olho Vivo, principalmente nos eixos de maiores fluxos de pessoas e veículos, como na região da Feira dos Produtores; nas avenidas Cristiano Machado e José Cândido da Silveira; e nas

H

ruas Ilacir Pereira da Silva, Dr. Júlio Otaviano Ferreira e Alberto Cintra. Com a implantação do Transporte Rápido sobre Ônibus, o BRT, este tipo de vigilância se faz, ainda, mais imprescindível. Em 2009, os editores do jornal acompanharam a diretoria da Ação Social Cidade Nova, associação do bairro, ao Copom – Comando do Policiamento da Capital –, oficiali-

zando, através de requerimento, o pedido do Olho Vivo. Agora, o novo Secretário Regional Nordeste da PBH, Geraldo Magela da Silva, garante que está previsto a instalação de 190 câmeras de vigilância em pontos estratégicos da Região Nordeste, garantindo, assim, mais segurança para a população. Mas a comunidade local quer uma discussão prévia com as au-

toridades para se definir os locais ideais para instalação das respectivas câmeras. O Secretário também sinalizou com várias intervenções que prometem novos rumos na Região Nordeste da Capital. Vejam nesta edição estas e outras informações na entrevista com o novo Secretário regional. Páginas 3 e 4.

TCN é homenageado na Câmara Municipal Fotos: Divulgação

m concorrida solenidade realizada na Câmara Municipal de Belo Horizonte, a Ordem dos Cavaleiros da Inconfidência Mineira promoveu a entrega da “Medalha da Liberdade” a diversas personalidades. Presentes a Dra. Zaira Prado, Dr. Herbert Abreu, Dr. Pier Giorgio Senesi Filho e o jornalista Eugênio Oliveira, que também recebeu a honraria em nome do jornal Tribuna da Cidade Nova. A Ordem dos Cavaleiros da Inconfidência Mineira é uma instituição cívica, filantrópica e cultural que tem como pilar do seu objetivo social um dos mais importantes movimentos sócio/culturais e históricos de Minas Gerais, a INCONFIDÊNCIA MINEIRA. Tem na sua essência uma das mais importantes premiações ao reconhecimento de pessoas físicas e jurídi- Dra Zaira Prado, Dr. Herbert Abreu, Dr. Pier Giorgio Senesi cas que prestam comprovados serviços à história, a Filho, jornalista Eugenio Oliveira, do jornal TribunaBH

E

Acesse o Tribuna pelas redes sociais. www.tribunabh.com issuu.com/tribucity twitter.com/tribunaBH

O Grão-Mestre Celso Rafael promoveu a entrega das honrarias e recebeu justas homenagens pelo reconhecido trabalho frente à Ordem dos Cavaleiros

XII Econtro de Educação Mineirão preocupa AL Página 6

Dicas contra o crime

Página 8

Página 7

B. União pede Socorro

Página 9


2

BASTA! sociedade brasileira está chegando aos limites dos desmandos, da impunidade e, mesmo assim, nossas autoridades – principalmente o Judiciário que é quem dá a última palavra –, fingem que tudo está indo muito bem. Priorizam sempre os processos eleitorais, as reeleições os acertos corporativos. Enquanto isso, os cidadãos continuam reféns de um sistema perverso, trancados dentro de suas próprias residências, torcendo para que o pior não aconteça. A breve manifestação é para chamar a atenção para a impunidade que reina e que está à solta, com registros de casos absurdos: bandidos colocando fogo em pessoas já dominadas; executando pessoas a queima-roupa, na maioria das vezes por motivos banais e com requintes de brutalidade, a violência e a covardia em alto graus; famílias assistindo a vida de seus entes queridos sendo ceifada por marginais “de menor” e outros “de maior”, em sua maioria esmagadora com extensa ficha policial e que foi colocado nas ruas por uma Justiça que lava as mãos para punir a incompetência do Governo, seja ele federal ou estadual. E quem sofre é a população, desprotegida e desarmada. Não há punição exemplar no Brasil. Quando um crime sacode a opinião pública e vira tema diário da grande mídia, a Justiça pune ‘exemplarmente’ o criminoso. Mas, depois, ao se fazer as contas da chamada progressão da pena, toma-se conhecimento que o ‘monstro’ ficará pouco tempo encarcerado e logo, logo, estará nas ruas a assustar as pessoas de bem. Essa sensação de impunidade precisa e deve acabar. Não adianta, na flor da emoção, querer baixar a maioridade penal. Isso já se faz necessário é claro, pois a legislação é de 1940, corroborada recentemente pelo Estatuto da Criação e do Adolescente (ECA). Mas diminuir a idade penal para 16 anos, somente fará os

A

Lula e o mensalão Arquivo Trib

chefes do crime requisitarem menores abaixo desta idade para assumirem suas barbaridades. Caso isso aconteça sem outras medidas saneadoras, dentro de pouco tempo a sociedade vai brigar para baixar a maioridade penal para 12, 10 anos. O correto seria um grande debate nacional para se adotar o que já se pratica em outros países, como na Inglaterra e nos Estados Unidos. O que prevalece é o ato criminoso e não a idade. Um menor cometeu um crime bárbaro, utilizando armas ou outros instrumentos para ferir, matar ou torturar uma pessoa, é tratado com a mão pesada da Justiça, como se fosse de maior. Como a maioria de Reprodução nossas cadeias e penitenciárias são ‘escolas para o crime’, em virtude de sua superlotação e regime perverso e ultrapassado, o Governo – Estados e União – seriam obrigados a construir presídios de segurança máxima para determinada faixa etária. Esse é o momento de a sociedade acordar. Ir para as ruas; para os parlamentos, cobrar de deputados Federais e estaduais; para os palácios de governos, cobrar ações de proteção dos governantes; para os palácios de Justiça, exigir ações mais duras e moralizadoras contra a criminalidade. O Código Penal Brasileiro está ultrapassado. O criminoso sabe disso e não respeita seu semelhante, pois ficará pouquíssimo tempo encarcerado. Nesse caso, o crime compensa. Basta! Chega de crimes bárbaros passar impunes com penas brandas, seus autores contando com infindáveis recursos e brechas criadas por seus defensores, muitos deles especializados em liberar também criminosos do colarinho branco. Basta de hipocrisia, de falácias e discursos vazios. A sociedade exige ação, urgente, antes que seja tarde para todo o País. Divulgação

Sociedade condenada Ficou muito boa a paginação na internet do jornal viu... Vai aí uma historinha para vocês publicarem. Frase da filósofa russo-americana Ayn Rand (judia, fugitiva da revolução russa, que chegou aos Estados Unidos na metade da década de 1920), mostrando uma visão com conhecimento de causa:

TRIBUNA DA CIDADE NOVA EDIÇÃO N. 65 Editores: Luiz Lucas Martins Reg. Prof. MG 02485 JP Eugênio Luiz Oliveira Reg. Prof. MG 03478 JP Fotografia: Santos Filho

POLÍTICA & OPINIÃO

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos Marcos Maracanã ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que se converte em autossacrifício, pelo trabalho, e que as leis não então, poderá afirmar, sem temor nos protegem deles, mas, pelo de errar, que sua sociedade está contrário, são eles que estão pro- condenada”. tegidos de você; quando perce- Marcos Maracanã ber que a corrupção é Apresentador da Rede Record recompensada e a honestidade Minas

Colaboradores: Guilherme Avelar, Rodrigo Denúbila. Redação: Rua Irmãos Kennedy, 114/06 Cidade Nova - Belo Horizonte M. Gerais - 31170-130 Telefax: (31) 3484 0480 e (31) 9955 8447. E-mail Redação: tribunabh@gmail.com

Site: www.tribunabh.com Twitter: @tribunabh Edição Digital: www.issuu.com/tribucity O Tribuna da Cidade Nova é uma publicação da Logos Editora Ltda. – Registrado no Cartório Jero Oliva, documentação arquivada naquela Serventia em

12/09/2007, no Registro nº 1.143, no Livro A. Logos Editora Ltda. Reg. na JUCEMG sob o nº 3120431497 - CNPJ 25.712.977/0001-62. Inscrição Estadcual nº 62.881.449.00-81. Circulação: O jornal é distribuído de casa em casa, na Paróquia de Santa Luzia,

Por Guilherme Nunes Avelar – Advogado Em setembro de 2012, Marcos Valério - o publicitário travestido de comerciante de votos –, já condenado pelo Supremo Tribunal Federal por sua atuação no que ficou conhecido como “mensalão petista”, alterou seus antigos depoimentos e passou a dizer que Lula não apenas sabia de todo o esquema, como até se teria beneficiado diretamente dos recursos públicos por meio dele escoados. Já explicitei em outra oportunidade que acho muito difícil Lula não ter nem ao menos percebido que algo de podre havia correndo pelos corredores e salas do Palácio do Planalto. A facilidade com que seu governo então nascente agregou vasta maioria congressual, inclusive para aprovar com extrema rapidez temas espinhosos, bastaria para acender a luz amarela em sua inteligência e acuidade privilegiadas. Independentemente dessa inevitável percepção por Lula do que corria por debaixo de seus pés – no mínimo isso, pois é também plenamente provável que ele efetivamente soubesse e mesmo aprovasse o escorrer da ética por entre os dedos do PT em prol da dita governabilidade –, independentemente de ambas essas alternativas não de todo excludentes entre si, o fato é que dar ouvidos a um delator a destempo, e nada confiável diante da multiplicidade de suas versões, é por demais estranho. Apesar disso, a Procuradoria da República no Distrito Federal decidiu abrir seis procedimentos para investigar as acusações feitas por aquele incrível empresário, a partir do depoimento por ele prestado no já longínquo mês de setembro do ano passado. Foi pouco, ou mesmo nada, informado se essa decisão se baseou só no agora dito por Marcos Valério ou se levou em consideração eventuais novos fatores, indícios ou provas. Se tais elementos surgiram, provindos de fontes efetivamente confiáveis, tudo bem, é mesmo caso de novas investigações e, talvez, dependendo do que se apurar, novas ações de responsabilização; agora, se a decisão do Ministério Público Federal apenas emprestou confiabilidade ao depoimento extemporâneo, aí, entendo eu, se trata de postura descabida. Ninguém, absolutamente ninguém, está acima de qualquer suspeita e, portanto, da necessidade de ver averiguados seus atos, em especial quando envolve interesses públicos. Mas a sociedade merece e precisa de estabilidade institucional, e um caso por demais rumoroso, que esgarça as emoções públicas, não pode ser conduzido exclusivamente por um facínora que se mostrou mentiroso contumaz. O Direito, sabe-se agora com muita firmeza, pune também sob indícios que tenham uma lógica condutora razoavelmente consistente; ao menos, assim decidiu o Supremo Tribunal Federal em relação a alguns dos acusados do chamado “mensalão petista”. Tal alargamento conceitual não deve, no entanto, servir para manter em aberto por toda uma eternidade política um caso qualquer, apenas para dar aparência de isenção ou seja lá o que tenha inspirado a decisão investigatória. Creio que o Ministério Público Federal deveria explicar melhor para a sociedade as razões de sua decisão, e isso não por envolver um ex-presidente da República, pois ele é cidadão como outro qualquer; tal dívida esclarecedora se deve por aquela necessidade de se encerrar concreta e definitivamente um caso já julgado e que está para se ultimar com os recursos cabíveis e depois, espera-se, a aplicação das sentenças definidas por quem de direito.

na Feira dos Produtores da Cidade Nova, bancas de revistas, padarias, lojas e empresas dos bairros Cidade Nova, Silveira, Nova Floresta, partes da Renascença, Ipiranga, União e adjacências. Periodicidade: 29 de abril a 24 de maio de 2013.

Este jornal foi editado seguindo a Nova Ortografia da Língua Portuguesa. èèè Os artigos assinados não espelham, necessariamente, a opinião do jornal, sendo de inteira responsabilidade de seus autores.


REGIÃO NORDESTE/BH

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

3

Regional Nordeste BH - Entrevista

Novos rumos na região em 2013

Arquivo Trib

á tomaram posse e estão em campo e com agenda carregada, os dois novos gestores da Administração Municipal Regional Nordeste da capital. São eles o Secretário Municipal Regional Nordeste Geraldo Magela e o Secretário Municipal Adjunto, Claudiney Alves. Profissionais com reconhecida competência e experiência receberam a equipe do Tribuna da Cidade Nova para prestar informações à nossa comunidade. Apresentamos então uma série de reivindicações e providências que são enviadas ao nosso jornal diariamente pela comunidade e espera-se que tenham o devido atendimento ou informações precisas. Geraldo Magela L. da Silva, 49 anos, é natural de Mariana. Engenheiro civil formado pela UFOP concluiu o mestrado em engenharia de produção pela UFMG. Casado, pai de um filho, foi duas

J

vezes administrador de Venda Nova. Foi DiretorGeral da Câmara Municipal durante a presidência da hoje deputada estadual Luzia Ferreira. É o presidente do Partido Popular Socialista de Belo Horizonte, atual Mobilização Democrática. Claudiney Alves, 45 anos, é advogado, com especialização em Direito Público. Casado, é professor de Direito na Faculdade de Ciências Jurídicas Professor Alberto Deodato. Foi SecretárioAdjunto da Administração Regional Municipal Venda Nova e atualmente é Presidente do PSL-BH e Secretário-Geral do PSL-MG. O TribunaBH e a comunidade querem saber: As obras do BRT têm causado sérios transtornos na Região Nordeste de BH. Qual a previsão para término dessas obras; o montante de recursos empenhados e a empenhar e se os respectivos veículos já foram ad-

quiridos. – O orçamento total das obras do BRT é de pouco mais de R$ 1 bilhão. De acordo com a BHTrans, os veículos serão adquiridos no segundo semestre de 2013 e as obras serão concluídas no primeiro semestre de 2014. Como se dará o acesso O jornalista Eugênio Oliveira (á dir.) entredos usuários vista o secretário Regional Geraldo Magela às estações (centro) e seu Adjunto, Claudiney Alves BRT ao longo da Avenida Cristiano Marevitalização das faixas de molida? Ela atrapalha o chado, já que as mes- pedestre e de toda a sina- traçado do BRT? mas estão no centro da lização da via. Não consta no projeto pista. Serão construídas Após a conclusão inicial do BRT a demolinovas passarelas? das obras do BRT, será ção da passarela em – As obras do BRT construída uma nova frente à Feira dos Produpreveem uma série de in- faixa para os carros. tores da Cidade Nova. tervenções de adequação Hoje são apenas 3. Qual o motivo pela viária em toda a extensão – Serão quatro faixas demora em promover a da Cristiano Machado, para carros em cada um conclusão da passarela não apenas através da dos dois lados da via. da Feira dos Produtoconstrução de novas pasA passarela da Feira res, pois, há vários sarelas, mas também da dos Produtores será de- anos, o Minas Shopping

disponibilizou os recursos para toda a obra? – A passarela na Av. Cristiano Machado em frente à Feira dos Produtores foi construída pela Sudecap. A Regional Nordeste iniciou recente mente a elaboração, junto a Sudecap, de um relatório com as intervenções necessárias para garantir (continua na página 4)


4

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

REGIÃO NORDESTE/BH

Regional Nordeste BH - Entrevista Fotos: Arquivo Trib

Segundo a Regional, as obras do BRT na Cidade Nova ainda vão se arrastar até 2014, para desespero de motoristas e comunidade (continuação da página 4) aos usuários da passarela as devidas condições de conforto e segurança. Há tempos o jornal e a comunidade estão empenhados na instalação do Sistema Olho Vivo na região. Qual o motivo pela demora em sua implantação? A Regional e Policia Militar farão algum encontro com a comunidade local para se definir os locais para instalação das respectivas câmeras? Qual a previsão para execução dos serviços? – A população da Regional Nordeste elegeu como prioridade, no Or- Regional promete dar uma ocupação ao çamento Participativo Di- imóvel da passarela da Feira dos Produgital de 2011, a instalação tores e acabar com as invasões no local de 190 câmeras de segurança em vários bairros trabalhando de forma a abandonado, utilizado da região, entre eles o Ci- acelerar esse processo para estacionamento dade Nova. A Regional de integração para que o clandestino e ponto de Nordeste e a Secretaria serviço seja implantado, apoio para desocupaMunicipal de Planeja- garantindo, assim, mais dos. Por que as obras mento, responsável pelo segurança à população. prometidas ainda não acompanhamento das executadas? A Regional Nordeste foram obras do OP, seguem em anunciou que o imóvel Qual o motivo para não contato permanente com localizado em uma das se destinar o referido o comando da Polícia Mi- extremidades da Feira imóvel para a Policia Militar na região no sentido dos Produtores, na Ci- litar instalar ali um de viabilizar a máxima in- dade Nova, seria refor- ponto de apoio? Pretegração entre o sistema mado, ainda no mês de tende-se destiná-lo de câmeras que serão outubro do ano passado para outro fim? instaladas e o serviço de e utilizado com algum – As referidas obras monitoramento da PM. A equipamento útil à co- no imóvel situado ao lado Regional Nordeste vem munidade. O local está da passarela já foram

concluídas e entregues. Atualmente o imóvel abriga um ponto de apoio às operações da Gerência de Limpeza Urbana. A Regional Nordeste segue em contato com o comando da Polícia Militar na região com o objetivo de viabilizar a disponibilização do espaço para a instalação de uma unidade móvel da Polícia no local. Caso a unidade da Polícia não se viabilize, a Regional trabalha também com o projeto de instalar no local um equipamento administrativo das Políticas Sociais. Após as costumeiras enchentes na região,

quais providências estão em curso para evitar seguidas tragédias? – Em relação aos pontos de alagamento do período chuvoso compreendido entre o final de 2012 e início de 2013, são locais conhecidos e mapeados como regiões críticas na Carta de Inundações de Belo Horizonte. Para alguns desses locais, existem projetos e recursos assegurados para obras. Mas, assim como os problemas são grandes, as soluções também são de grande porte e necessitam de recursos e obras a médio e longo prazos. A intervenção nos córregos Cachoeirinha, Pampulha e Onça reduzirá o risco de inundação nas avenidas Cristiano Machado e Bernardo Vasconcelos. A obra aumentará a calha do ribeirão Pampulha e implantará um canal paralelo ao já existente na Avenida Bernardo Vasconcelos, dobrando a capacidade de vazão das águas. Ao mesmo tempo, na área do Ribeiro de Abreu, que recebe toda essa água e sofre com o transbordo dos córregos, a PBH

reassentará 1.300 famílias e implantará um parque linear. O recurso, de cerca de R$ 442,3 milhões já foi disponibilizado pelo Governo Federal. Ao longo de 2013, aprovaremos junto ao Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal os projetos executivos. E até o primeiro semestre de 2014 espera-se iniciar as obras. Quais os procedimentos ou quesitos adotados pela Regional Nordeste para urbanizar ou recuperar algumas praças/entroncamentos e pavimentar ruas dos bairros como Silveira, Nova Floresta e Cidade Nova? – A Regional Nordeste conta atualmente com 70 praças, e há um processo em permanente execução destinado a recuperar e revitalizar esses espaços tão importantes de lazer e convivência. A Regional atua também de forma a buscar parcerias nos diversos bairros da região que viabilizem o compartilhamento deste compromisso que na verdade é de todos, o de manter nossas áreas verdes limpas e bem cuidadas. Nota-se total abandono das diversas praças e espaços públicos em nossa região com ocupação de desocupados, mendigos e sem teto. Está em curso alguma medida imediata para devolver à população espaços públicos de maneira adequada? O que os setores social e de manutenção de praças e jardins da Regional Nordeste estão fazendo para resolver essa situação? – Em primeiro lugar, é preciso esclarecer que a Prefeitura não possui atribuição legal para impedir que os cidadãos circulem com liberdade pelas praças e vias públicas da cidade. Ainda que seja oferecida aos moradores em situação de rua uma série de serviços, entre eles a cessão de vagas em abrigos públicos, a Prefeitura não pode obrigá-los a deixarem as ruas. Em muitos casos, a própria população incentiva a permanência dessas pessoas em ruas e praças, oferecendo a eles comida, colchões, cobertores e objetos de higiene pessoal. A Regional Nordeste atua de forma permanente, através de sua equipe de abordagem de rua, no sentido de identificar e orientar essas pessoas, a maioria delas vindas de outras cidades e sem qualquer vínculo estabelecido em Belo Horizonte. A Regional trabalha também na atua-

lização do cadastro dessas pessoas e dos locais em que tal prática é mais comum na região. Ao mesmo tempo, a prática de qualquer crime cometido por moradores em situação de rua deve ser denunciada à Polícia Militar. E a questão dos flanelinhas, tomadores de conta de veículos e comércio de ambulantes nas proximidades da Feira dos Produtores. Quais providências estão em curso para garantir e recuperar o espaço público? – Desde 2011, a Prefeitura interrompeu o cadastro dos chamados “flanelinhas”, em razão de inúmeras denúncias de extorsão. Atualmente, a Prefeitura mantém regularizada apenas a atividade dos lavadores de carro, que não podem em nenhuma hipótese cobrar qualquer quantia para simplesmente vigiar os carros. Tal atividade caracteriza crime de extorsão e deve ser denunciada pela vítima à Polícia Militar. Quanto aos ambulantes, a Regional Nordeste age em parceria com as polícias Militar e Civil no sentido de autuar os comerciantes e recolher as mercadorias vendidas de forma irregular. O que existe em relação à volta da Cia. da Policia Militar para um terreno nas proximidades do Parque Ecológico Professor Marcos Mazzoni, na Cidade Nova? – A presença da Polícia Militar é sempre importante. Caso população e o Comando da Polícia decidam pela implantação de uma uni- dade no Cidade Nova, a Regional Nordeste será parceira de primeira hora e oferecerá todo o apoio que se fizer necessário.

Houve ou haverá alguma compensação para a comunidade por parte do Hipermercado Leroy Merlyn, para instalação de sua mega loja na região? Não seria possível construírem uma sede para a Policia Militar nas proximidades da Avenida José Cândido da Silveira, no bairro Cidade Nova? – Tal questão pode ser encaminhada à Polícia Militar, que tem sua própria política para a construção de novos equipamentos. No que tange a Regional Nordeste, onde o hipermercado está localizado, a obra foi exe- cutada em estrito atendimento ao que prevê a legislação em vigência.t


EDUCAÇÃO

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

5

Excursão à Gruta da Lapinha Por Valesca de Abreu Lamounier Almeida Professora do Colégio Batista

A

equipe do 6º ano do Sis‐ tema Batista Mineiro de Educação, unidade Belo Horizonte, organizou uma excursão à Gruta da Lapinha na região de Lagoa Santa. Este mo‐ mento de estudo está in‐ serido dentro do projeto da série EU, BIODI‐ VERSO e tem por obje‐ tivo proporcionar aos nossos alunos a oportu‐ nidade de conhecer, apreciar, valorizar, estu‐ dar e desfrutar de uma das regiões mais bonitas e visitadas do nosso es‐ tado. Além de visitar a gruta, os alunos partici‐ param de oficinas inte‐ rativas no Museu, no mesmo local. O Parque Ecológico da Gruta da Lapinha está localizado na região arqueológica de Lagoa Santa, dentro do perí‐ metro da capital de Minas Gerais. A vegeta‐ ção característica é a de cerrado de altitude, o

clima em geral é quente. O complexo da Lapinha apresenta várias grutas e cavernas com idade de 1 bilhão de anos. Surgiu a partir de rochas calcá‐ rias formadas pelos res‐ tos marinhos do fundo do mar raso da bacia do Rio das Velhas. Hoje, nos seus 511 metros de extensão e 40 metros de profundidade, pode‐ mos observar formas surpreendentes, origi‐ nadas das formações de espeleotemas, desta‐ cando‐se “couve‐flor”, “cascata”, “cortina” e “pirâmides”. Estas são apenas algumas das for‐ mas que valem a pena serem conhecidas. Na região da Gruta da Lapinha, (sítio ar‐ queológico da Lapa Ver‐ melha), foi encontrado o fóssil humano de apro‐ ximadamente 11.500 anos batizado de “Luzia”. A região é tão rica em sítios arqueoló‐ gicos que, muitas vezes, os vestígios do homem

pré‐histórico foram achados por acaso. O maciço calcário de Lagoa Santa favoreceu a fossilização. A região foi desco‐ berta e estudada pelo paleontólogo dinamar‐ quês Peter Lund em 1835. Segundo estudos recentes, mais de 12000 peças encontradas e ca‐ talogadas por ele foram enviadas a Dinamarca nesse período. Atualmente, nem todos os salões estão abertos à visitação pú‐ blica. Isso se deve ao fato da presença indis‐ criminada de turistas que chega a uma média de 300 nos finais de se‐ mana. Tal situação tem deteriorado o ambiente natural, favorecendo sua degradação. Estu‐ dos têm mostrado que a antiga iluminação artifi‐ cial do ambiente estava promovendo a atuação de fungos e bactérias e até o afundamento do solo. Assim, prevenir e cuidar continuam sendo as melhores opções. De‐ pois de quase 18 meses em reformas, o espaço

Fotos: Reprodução

em torno da gruta foi reestruturado, a ilumi‐ nação interna da Lapi‐ nha foi refeita e um acordo com o governo da Dinamarca trouxe a Minas Gerais e conse‐ quentemente ao um novo museu construído no local, algumas “peças” descobertas por Peter Lund. A excursão foi um

sucesso! Espaço de cul‐ tura, lazer e profundo aprendizado onde os alunos puderam ver ao “vivo e a cores”, figuras que eles só apreciavam em livros didáticos e re‐ fletir sobre a importân‐ cia do cuidado e preservação do Patri‐ mônio Histórico, con‐ teúdo estudado nas aulas de História. Sendo

assim, os estudos fica‐ ram muito mais interes‐ santes e significativos. Vale a pena conhecer a Lapinha! Vale a pena es‐ tudar História! Vale a pena ser Biodiverso! Vale a pena estudar no Batista. Mais do que estudar história, o Batista ensina a preservá‐la e a viven‐ ciá‐la.


6

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

EDUCAÇÃO

Sinep-MG e o XII Encontro Mineiro de Educação Fotos: Arquivo Trib

presidente do Sinep-MG, Emiro Barbini, juntamente à sua dinâmica diretoria e funcionários, receberam em grande estilo os participantes do XII Encontro Mineiro de Educação, com o tema “cuidado, escola cuidando da educação sustentável”. Cerca de 500 educadores de escolas privadas de Minas compareceram ao Hotel Tauá, de 19 a 21 de abril de 2013, para conferir as palestras e atividades do Encontro. O TribunaBH estava lá e pode conferir, mais uma vez, a excelência de organização do evento, o alto nível de seus convidados, palestrantes, patrocinadores. Realmente o Sinep-MG tem feito a diferença no cenário educacional nacional. Em sua fala, na abertura do evento, Barbini destacou as atividades e parcerias do Sinep-MG com o poder público e privado, como as intervenções pela melhoria do trânsito na porta das escolas com a BHTrans, o apoio à campanha “Conte até 10”, do Ministério Público Federal, a distribuição da cartilha anti-bullying para escolas associadas e o Selo Escola Legal. Segundo ele, a crescente demanda e comparecimento aos

O

O XII Encontro Mineiro de Educação contou com a efetiva participação de centenas de professores, dirigentes e de expressivos representantes da comunidade escolar eventos do Sinep-MG mostram que as escolas estão cada vez mais unidas e confiantes no trabalho da entidade. O Sinep-MG deu um belo exemplo de cidadania, profissionalismo e compromisso com a educação. É, também, uma boa referência para o poder público, em todas as suas esferas, seja municipal, estadual e federal.

O Presidente do SINEP-MG, Emiro Barbini foi recebido em audiência pelo Prefeito Márcio Lacerda e pela Secretária Municipal de Educação, Sueli Baliza

O presidente Emiro Barbini discursando no XII Encontro Mineiro de Educação realizado pelo Sinep-MG


POLÍTICA

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

7

Portadores de deficiência Deputados preocupados podem se aposentar mais cedo com a gestão do Mineirão Foto: Reprodução

ramitando há mais de 8 anos na Câmara Federal, acaba de ser aprovado o PLP 277/05 de autoria do vereador e ex-deputado federal de Belo Horizonte, Leonardo Mattos (PV) que permite às pessoas portadoras de deficiência se aposentarem com menos tempo de contribuição à Previdência Social. O texto segue agora para sanção da presidente Dilma, para que possa ser publicado e colocado em vigor. O vereador Leonardo Mattos, que é cadeirante e reside aqui em nossa região da Cidade Nova, disse que para os casos considerados graves, o limite de tempo de contribuição passa de 35 para 25 anos, no caso dos homens, e de 30 para 20 anos, no caso das mulheres. Em situações consideradas moderadas, o tempo necessário para a aposentadoria passa a ser de 29 anos para os homens e 24 para as mulheres. Em casos leves, 33 e 28 anos, respectivamente. Além da mudança do tempo de contribuição, a aposentadoria por idade também foi alterada, de 65 para 60 anos para homens, e de 60 para 55 no caso feminino, independentemente do grau de deficiência. A condição é que se comprove a contribuição de pelo menos 15 anos, assim como a deficiência. “A aprovação deste projeto encerra um ciclo de 30 anos de luta por direitos. Primeiramente lutamos para garantir o emprego para as pessoas com deficiência. Agora, lutamos para que tenhamos um regime de aposentadoria diferenciado”, explica.

ebater a violação dos direitos dos consumidores e o desrespeito à sua dignidade, saúde e segurança cometidos pela Minas Arena, atual administradora do estádio Mineirão, sobretudo na reinauguração do espaço, no clássico Cruzeiro e Atlético, no dia 3 de fevereiro. Com esse tema, a Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizou uma audiência pública, a requerimento do deputado Sargento Rodrigues (PDT). A reunião contou com a participação de representantes da Promotoria de Defesa do Consumidor da Área de Serviços, do Procon Assembleia, da BHTrans e do Cruzeiro Esporte Clube. A ausência dos representantes do consórcio Minas Arena e da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do

D

T

Lei de Leonardo Mattos garante direitos para portadores de deficiência Segundo Mattos, o nível de degradação do corpo das pessoas com deficiência é diferenciado. “Durante nossa atividade laboral, sentimos um desgaste maior tanto nas partes do corpo que possuem deficiência quanto no organismo como um todo. Por isso, o que acontece é que muitas vezes somos obrigados a nos aposentar por invalidez”. De acordo com o Censo 2010, do IBGE, cerca de 46 milhões de brasileiros são considerados deficientes. Ou seja, aproximadamente 24% da população têm pelo menos um tipo de deficiência. Para Leonardo Mattos, o projeto cumpre a máxima de que todos são iguais perante a lei, tratando de forma igual aqueles que são iguais e de forma desigual os desiguais.

Mundo (Secopa) foi questionada. Os deputados Rogério Correia (PT), Sávio Souza Cruz (PMDB) e Tadeu Martins Leite (PMDB) também manifestaram grande insatisfação com os recorrentes problemas do novo Mineirão, cobrando postura dos responsáveis pelo consórcio Minas Arena. Rogério Correia questionou o contrato celebrado entre o Governo do Estado e o Minas Arena, citando ausência de licitação e superfaturamento. Ele lembrou que propôs, juntamente com o deputado Sávio Souza Cruz, a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar essas denúncias, mas não conseguiram assinaturas suficientes. Sávio Souza Cruz informou que o contrato garante os lucros do Minas Arena. “Com isso, eles nem precisam se preocupar em ser competentes”, afirmou. Foto: Rossana Magri/ALMG

Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia questiona repetição de falhas do consórcio Minas Arena, administrador do estádio Mineirão


8

ARTE & CULTURA

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

Medidas de proteção contra o crime O comandante da 23ª Companhia da Polícia Militar de Minas Gerais, Major Flávio Henrique Naziazeno, lançou seu mais novo livro: “Procedimentos Básicos de Prevenção Contra o Crime”. Responsável pelo policiamento de grande parte da Região Nordeste de Belo Horizonte, em seu livro o Major Flávio Naziazeno dá uma série de dicas para o cidadão adotar como medidas de autoproteção, e se livrar da ação dos marginais.

Segundo o militar, os marginais estão cada vez mais organizados, mais violentos nas suas ações, desafiando a justiça e as forças de segurança. O livro também colabora para a maior informação e conscientização e participação dos cidadãos na busca da redução dos altos índices de violência e a necessidade da proteção às pessoas de bem. Major Flávio também informa também que grande parte dos crimes ocorridos em qualquer comunidade acontece porque os

marginais percebem uma série de condições “facilitadoras” para que o crime ocorra. “Diminuir os facilitadores e aumentar os riscos para a ação dos marginais são pressupostos básicos para que se possa diminuir a possibilidade de nos tornamos mais uma vítima da criminalidade”. Satisfeito com a boa receptividade no livro e sua autoria, Major Flávio Henrique disse que este mês dará início a uma série de palestras junto às comunidades para tra-

Editora Althea lança o livro Bordados do Brasil Com casa lotada e recebendo em grande estilo seus convidados, a empresária Théia Gonçalves, diretora da Althea, promoveu em suas modernas instalações, no bairro Sagrada Família, o lançamento do livro Bordados do Brasil: a arte de Militão dos Santos. Com organização de Jacirema Cléia Ferreira e Olinda Evangelista, a obra reúne bordados inspirados na obra do artista pernambucano

Antônio Militão dos Santos. Militão define sua arte como “a busca do canto das coisas quietas perdidas no silêncio da memória”. Segundo ele, “ali, construo um novo canto, o verde musgo das montanhas onde sonhos redondos outra vez se multiplicam e as flores sem dono tomam conta do espaço, colonizando a beira dos caminhos pontilhando tudo com mil cores”.

Livro ‘Bordados do Brasil’ foi lançado na Althea, da empresária Théia Gonçalves

tar do assunto. Também já estão agendados encontros com integrantes das redes de vizinhos em diversos bairros da capital. Os interessados em adquirir o livro ou obter maiores informações sobre “Procedimentos Básicos de Prevenção Contra o Crime”, podem entrar em contato com o próprio autor, Major Flávio Henrique pelo no telefone (31) 3461 3205, ou na sede da 23ª Companhia da PM, sediada na Avenida Conceição do Pará, 487, no bairro Santa Inês.

Major PM Flávio Henrique lançou o livro: “Procedimentos Básicos de Prevenção Contra o Crime”

INFORME PUBLICITÁRIO

OPORTUNIDADES DE TRABALHO CONSULTOR DE VENDAS (3 vagas – contato interno): Experiência mínima de 2 anos em vendas por telefone. Imprescindível domínio em Excel e apresentação gráfica de resultados das vendas. Produto: ferramentas Bosch. Remuneração média: 2.500,00 + benefícios. Horário de trabalho: 8h às 17h 48 – de 2a a 6a feira. A empresa contratante está situada no bairro Dona Clara/BH. => Compareça pessoalmente à Rua padre marinho, n. 49/902 – santa efigênia, de 2a a 6a feira, de 8h às 12h ou de 16h às 18h30. MOTORISTA ENTREGADOR (5 vagas): CNH C ou D. Experiência mínima de 1 ano fazendo entrega fracionada de mercadorias (utilidades domésticas, material de construção civil, itens de escritório) por todo o Brasil. Disponibilidade para fazer viagens de até 10 dias. Desejável curso mope. Remuneração média: R$ 2.000,00 + benefícios. A empresa contratante está situada em Contagem/MG. => Compareça pessoalmente à Rua padre marinho, n. 49/902 – santa efigênia, de 2a a 6a feira, de 16h às 18h30. AUXILIAR DE LIMPEZA (1 vaga): Desejável experiência mínima de 6 meses em limpeza pesada, preferencialmente limpeza de cozinha industrial. Estabilidade em empregos anteriores. Horário de trabalho: 5h às 13h – de 2a a Sábado. Remuneração: R$ 680,00 + VT + CB + Plano de saúde (Intermédica) + bonificação: até 150,00. A empresa contratante está situada no bairro Esplanada/BH. => Compareça pessoalmente à Rua padre marinho, n. 49/902 – santa efigênia, de 2a a 6a feira, de 8h às 12h ou de 16h às 18h30. CONSULTOR DE VENDAS (1 vaga – contato externo): Experiên-

cia mínima de 2 anos na área comercial, desejável visitando e fazendo contato direto com o cliente (pessoa jurídica varejista). Imprescindível domínio em Excel e apresentação gráfica de resultados das vendas. Produto: ferramentas Bosch. A empresa contratante está situada no bairro Dona Clara/BH. => Compareça pessoalmente à Rua padre marinho, n. 49/902 – santa efigênia, de 2a a 6a feira, de 8h às 12h ou de 16h às 18h30. EMPREGADA DOMÉSTICA (2 vagas): Experiência mínima de 3 anos, comprovada em carteira de trabalho como empregada doméstica em residência. 01 das vagas é para o bairro olhos d’agua. A outra vaga é para o bairro sion. => Compareça pessoalmente à Rua padre marinho, n. 49/902 – santa efigênia, de 2a a 6a feira, de 8h às 12h ou de 16h às 18h30. AUXILIAR ADMINISTRATIVO (2 vagas): Experiência mínima de 1 ano em cobrança, financeiro, departamento pessoal e faturamento. Desejável que esteja cursando Administração, Econômica ou Contábeis. Remuneração média: 1.000,00 + benefícios. Horário de trabalho: 8h às 17h 48 – de 2a a 6a feira. A empresa contratante está situada no bairro Dona Clara/BH. => Compareça pessoalmente à Rua padre marinho, n. 49/902 – santa efigênia, de 2a a 6a feira, de 8h às 12h ou de 16h às 18h30. PORTEIRO (1 vaga): Experiência como porteiro em condomínio residencial. Comprovação mínima de 3 anos em CTPS. Disponibilidade para trabalhar 12 x 36. => Compareça pessoalmente à Rua padre marinho, n. 49/902 – santa efigênia, de 2a a 6a feira, de 8h às 12h ou de 16h às 18h30.

CONSULTOR COMERCIAL SÊNIOR (1 vaga): Experiência mínima de 5 anos na área comercial (elaboração de propostas técnicas na área ambiental, precificação, negociação com clientes), formado em Engenharia ambiental, civil ou química. Remuneração: COMPATÍVEL COM O MERCADO + benefícios. A empresa contratante está situada em Betim/MG. Envie o seu currículo para: recrutamento@myselfconsulting.com, informando no assunto o título da vaga que tem interesse. GERENTE TRAINEE (1 vaga): Curso superior de administração ou logística na PUC, NEWTON PAIVA ou UFMG concluído em 2010, 2011 ou 2012. Desejável pós graduação. Desejável conhecimento em software na área de logística. Ter disponibilidade integral de horário, inclusive para viagens. Remuneração: R$ 2.000,00 + benefícios. A empresa contratante está situada em Contagem/MG. Envie o seu currículo para: recrutamento@myselfconsulting.com, informando no assunto o título da vaga que tem interesse. ATENÇÃO => Estamos recrutando currículos para estudantes e profissionais formados nos cursos Técnico Ambiental, química e Engenharia Ambiental e Engenharia química de Betim-MG. Visite o nosso site: www.myselfconsulting.com ou deixe o seu currículo na Rua padre marinho, 49/902 – santa efigênia – BH – MG – 2531-0654 / 9157-0654.


UNIÃO

Educar para crescer Escola Estadual Laudieme Vaz de Melo, no bairro União, promoveu no dia 19 de abril de 2013, sua 2ª Feira Literária. Os alunos do turno da manhã, tiveram a oportunidade de conhecer um pouco da história da escrita – das paredes ao computador, na exposição organizada pelas turmas 601 e 602. Também os alunos do 9º ano fizeram o pré-lançamento do jornal InformAÇÃO e apresentaram uma releitura, em inglês, de alguns dos últimos acontecimentos da história. Já no turno da

A

9

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

tarde, o projeto desenvolvido pela Especialista em Educação Básica, Célia Regina do Nascimento, juntamente com sua equipe de professores e alunos, com apoio da Diretora Escolar Érika Patrícia F. Costa, teve como objetivos formar alunos leitores, promover a interação entre família/aluno/títulos literários e desenvolver atitudes e disposições favoráveis à leitura. O ponto alto do projeto deu-se com uma mostra pedagógica dos trabalhos realizados pelos alunos em sala de aula e apresentações artísti-

Fotos: Divulgação

cas de algumas músicas do disco “Arca de Noé”, do poeta e compositor Vinícius de Morais, em homenagem ao seu centenário. Além da exposição das atividades realizadas pelos alunos, houve também “cineminha” e “contação” de histórias. Para os profissionais daquela instituição, a escola deve proporcionar momentos constantes de contato prazeroso com a leitura, seja de clássicos da literatura ou de gibis, ouvindo e contando e histórias, despertando, assim, o mundo encantado do imaginário.

Comunidade do União pede socorro para a Praça Padre Aloizio Arquivo Trib

Moradores do bairro União cobram melhoramento na Praça Padre Aloizio.

comunidade vem reagindo bem às abordagens do jornal Tribuna em relação à conservação dos logradouros públicos na Região Nor-

A

deste de Belo Horizonte. O Editorial publicado na Edição 63 “Ainda é tempo de consertar as ‘janelas quebradas’ na Nordeste”, chamou a atenção da moradora do bairro

União. Reni Tiago, que cumprimentou o jornal pela abordagem desse tema importante, trazido ao debate em 1982, pelos americanos James Wilson, cientista político, e George Kelling, psicólogo criminologista. Os pesquisadores publicaram estudo que estabelecia uma relação de causalidade entre desordem e criminalidade. Usaram a imagem de janelas quebradas para explicar como a desordem e a criminalidade poderiam, aos poucos, se infiltrar numa comunidade causando a sua decadência e a consequente queda da qualidade de vida da população. Para os autores, pequenas desordens levariam a grandes desordens. Desejando que o jornal completasse a matéria sobre o descaso, Reni enviou para a redação do Tribuna uma série de fotos e informações sobre a Praça Padre Aloizio que se encontra completamente abandonada pela Administração Municipal, num péssimo exemplo de ‘janela quebrada’. “É a única Praça do União. Pequenina, entre as ruas Camilo Prates e Wallace. A Praça virou um depósito de lixo, o mato está enorme. E os setores responsá-

veis estão pouco interessados. A Regional parece distante dos problemas dos bairros, não discute com as comunidades e só promete soluções”, desabafa a moradora. A Praça Padre Aloizio recebeu nos meses de janeiro e fevereiro/2013 um projeto de cultura (Piquenique da Leitura) da artista e narradora de Histórias Beatriz Myhrra. “A praça estava de fazer vergonha para a atividade, mas mesmo assim ela foi realizada. Os moradores de rua, que lá passam horas, colaboraram para coletar as embalagens de pets, jornais velhos, resto de material de construção. Uma vergonha! Como combater a dengue se a sujeira está na praça?”, cobra a moradora do União, que se sente “angustiada em ver o descaso da Prefeitura”. Recentemente a PBH limpou o local, mas passados alguns dias, a sujeira volta a dominar o espaço público. Buscando ajuda e para comprovar sua denúncia, a moradora enviou ao jornal algumas fotos da Praça. “Espero que ajudem a melhorar essa situação com uma resposta da Prefeitura, porque as eleições estão chegando”, finaliza Reni.


10

GERAL

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

Xico da Carne cria a ‘Travessa Caipira’ para o Brasil Sabor-2013 Foto: Christopher Reher

“Travessa Caipira” é o prato preparado pelo restaurante Xico da Carne especialmente para o Brasil Sabor 2013. São 200g de lombo, linguiça de pernil defumada, torresmo de barriga e costelinha, além de bacon e um toque especial com cheiro verde e pimenta biquinho. O prato serve três pessoas e poderá ser saboreado nas três unidades do grupo (Barro Preto, Cidade Nova e Santa Inês), a um preço promocional de R$ 54,98. De acordo com o diretor do grupo, Rodrigo Nascimento, a escolha desse prato deve-se às características do Festival que esse ano sugere um prato a partir da “comida do lugar”, utilizando os ingredientes encontrados na própria região. “Somos um estabelecimento focado em churrasco e na culinária mineira, por isso, decidimos aproveitar o que há de mais interiorano para desenvol-

O restaurante Xico da Carne apresenta a ‘Travessa Caipira’ para o 8º Festival Brasil Sabor que acontece até 19 de maio em todo o País

ver nossa sugestão quem, com certeza, agradará a nossos clientes e visitantes”, comenta. O Xico da Carne funciona de segunda à sexta-feira, de 16 à 01 hora e aos sábados, domingos e feriados de 11 às 02 horas. O Festival Brasil Sabor acontece de 2 a 19 de maio na Capital e é promovido pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes e, este ano, tem como mote “A comida do lugar em todos os lugares”. Endereços Xico da Carne Unidade Cidade Nova: Rua Dr. Júlio Otaviano Ferreira, 772. Fone: (31) 3484 0038. Unidade Santa Inês: Av. Contagem, 1966. Fone: (31) 3485 3478 Unidade Barro Preto: Rua dos Guajajaras, 1436. Fone: (31) 3337 1437.

Foto: Divulgação

Pré-vestibular do Colégio M2

Lua Cheia no Museu de História Natural da UFMG ituado em uma área de 600.000 m² ao lado da Cidade Nova, o Museu de Historia Natural e Jardim Botânico da UFMG é um importante espaço de preservação da biodiversidade em Belo Horizonte, uma vez que abriga várias espécies da fauna e flora brasileiras. Animais silvestres, árvores antigas, espécies raras da flora e da fauna compõem esse ambiente florestal que no período noturno apresenta uma dinâmica diferenciada, pouco conhecida do público em geral. O evento tem como objetivo geral ampliar o leque de atividades

S

ambientais e educativas oferecidas pelo MHNJB e proporcionar uma atividade cultural diferenciada, que contemple as dimensões do lazer e do conhecimento em um espaço único, pouco comum em áreas densamente povoadas e urbanizadas. A visita inclui a apreciação cientifica de diversos aspectos ambientais, durante a caminhada de aproximadamente 3 quilômetros pelas trilhas temáticas do Museu e atividades culturais. Período de realização: O Lua Cheia no Museu será realizado às sextas e sábados de lua

cheia, no horário de 19h30 às 22h30. Maio - 24 e 25 Junho - 28 e 29 Julho - 26 e 27 Agosto- 23 e 24 Setembro - 20 e 21 SERVIÇO: Inscrição: www.mhnjb.ufmg.br/luacheianomuseu Taxa de inscrição: Crianças de 6 a 12 anos: R$ 10,00 Acima de 12 anos: R$ 20,00 Servidores, estudantes e terceirizados da UFMG: R$10,00

O Pré-Vestibular do Colégio M2, localizado em Lagoa Santa, foi inaugurado em Abril destinando-se tanto aos próprios alunos do colégio, como também ao público externo. É direcionado totalmente ao ENEM e vem para suprir a carência de PréVestibulares de qualidade na região do Vetor Norte. Em 2012 o M2 ficou no ENEM no top dos mais bem conceituados, confirmando a qualidade do ensino que oferece. O Pré-Vestibular M2 conta com uma

equipe de ponta, formada por professores conceituados, oriundos de escolas públicas e particulares, com grande experiência e preparatório para o acesso de novos alunos à universidade. O objetivo desse grupo de professores é trabalhar o aluno para o ato de ler a prova com uma escrita mental na qual se estabeleça um diálogo silencioso com o conteúdo aprendido. O que é de extrema relevância, se considerada a extensão da prova do ENEM.

Anuncie no jornal do seu bairro (31) 3484 0480 (31) 9955 8447


COMPORTAMENTO

www.tribunabh.com Belo Horizonte, 29 de abril a 24 de maio, 2013 - Edição N. 65

11

Animal de estimação levado a sério Arquivo Trib

Acupuntura Veterinária em BH acupuntura veterinária é quase tão antiga quanto a acupuntura humana, tendo cerca de 4.000 anos de história”, diz o Dr. Ygor Fleischmann Santandreu Ciminelli. Segundo ele, a acupuntura é uma das formas de tratamento dentro da Medicina Tradicional Chinesa e consiste na colocação de agulhas em pontos específicos do corpo, visando o equilíbrio da energia do animal, baseado em um diagnóstico específico na Medicina Tradicional Chinesa. “Além disso existem outros métodos terapêuticos dentro da Medicina Tradicional Chinesa como massagens, exercícios, fitoterapia e dietoterapia”, complementa Ygor Fleischmann.

“A

De acordo com o veterinário e acupunturista, os benefícios da acupuntura são enormes e hoje sabe-se que ela pode tratar e/ou auxiliar a terapêutica em todos os tipos de doença nos animais. “Dentre elas, pode-se destacar artroses, problemas de disco intervertebral, espondiloses, alergias, diminuição da dor em quadros gerais e nos casos de câncer, animais idosos que tem o uso limitado de medicamentos além de muitas outras condições. A acupuntura é um método seguro e que traz excelentes benefícios para a saúde do seu animal”, conclui o Dr. Ygor Fleischmann Santandreu Ciminelli. Outras informações pelo telefone (31) 9291-0205 ou pelo e-mail: ygorflei@gmail.com

Acupuntura é segura para pets, garante o veterinário e acupunturista Dr. Ygor Fleischmann

O inverno está chegando, saiba como cuidar do seu pet Arquivo Trib

om a chegada do inverno os pets merecem alguns cuidados especiais”, alerta Izabela da Silva Soares, proprietária da Sonho de Cachorro. Algumas doenças ocorrem principalmente no inverno, como por exemplo, a Cinomose e a Traqueobronquite Infecciosa Canina, “mas existem vacinas para prevenir essas doenças”, esclarece Izabela. Por esse motivo, logo no início da estação, devese consultar um médico veterinário para saber se as vacinas do seu pet estão em dia. O banho merece atenção, pois o animal fica mais difícil de secar e essa umidade pode ocasionar fungos que causam doenças na pele. Portanto, nessa época do ano, a melhor opção de banho é em uma loja Pet Shop, pois elas têm secadores potentes para garantir a total secagem dos pelos. Como o pelo é um protetor térmico natural o ideal é mantê-lo sempre saudável. Por isso, a Sonho de Cachorro está com uma promoção especial de hidratação para que seu pet de estimação sinta menos frio neste inverno.

C

Izabela da Silva Soares, proprietária da Pet Shop Sonho de Cachorro



Tribuna Cidade Nova-Ed65