Issuu on Google+

Campinas junho 2014

Ano 13 N0 146

Onicamp renova frota na área 4

Novos veículos atendem a linha 4.13 na área 4 do Sistema InterCamp

A

Onicamp Transporte Coletivo entregou sete novos ônibus acessíveis para a área 4 do Sistema InterCamp, com investimentos de

R$ 1,89 milhão. Os veículos irão beneficiar cerca de oito mil passageiros por dia que circulam nas regiões da Rodovia Santos Dumont e de Viracopos.

A acessibilidade está agora em 60%. Alguns veículos já atendem a linha 4.13 – Jardim São José. Página 6

Cadastro de BU na Rede Credenciada A Transurc implantou um projeto piloto para fazer o cadastro do Bilhete Único Comum na sua Rede de Representantes Credenciados. Os primeiros testes começaram a ser realizados na Drogaria Sidarta. Página 3 Atendente faz recarga de R$ 6,00 para cartão ser usado na hora

Acordo no TRT evita greve

Pense verde! Recicle a informação: passe este jornal para outro leitor. Recicle o papel: não jogue este impresso em vias públicas.

Pág. 5


Tecnologia facilita cotidiano

A

Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), entidade mantida pela iniciativa privada e responsável pela comercialização do Bilhete Único, deu mais um passo no sentido de facilitar a vida dos usuários. Ela desenvolveu e implantou um software que permite que os estabelecimentos da Rede de Representantes Credenciados passem a fazer, a partir de agora, o cadastramento de novos usuários do Bilhete Único Comum. Trata-se de uma tecnologia made in Campinas, desenvolvida pelo corpo técnico da Transurc, entidade pioneira no uso da bilhetagem eletrônica no Brasil e referência latino-americana em gestão de sistema de bilhetagem. No início deste mês, um dos participantes da Rede de Credenciados passou a funcionar como piloto para o projeto que será, gradativamente, implantado em outros estabelecimentos comerciais espalhados pela cidade, entre os quais lanchonetes, padarias e drogarias.

Desde 2004, quando a tecnologia dos cartões inteligentes substituiu a dos antigos cartões magnéticos, a Transurc vem desenvolvendo uma série de programas para melhorar a vida das pessoas que utilizam o Bilhete Único e que permite que a integração seja feita, ou seja, pagando uma passagem, o usuário pode usar até três ônibus no período de duas horas. O trabalho, desenvolvido ao longo dos últimos anos, permite que a compra do Bilhete Único seja feita pela internet. No caso dos estudantes, por exemplo, há muito mais facilidade para obtenção do benefício que permite desconto de 60% em relação à tarifa vigente. Com o uso da tecnologia, novos mecanismos de gestão e processos, é possível fazer o cadastramento, a compra e a recarga em poucos minutos. E, agora, com o início do cadastramento em estabelecimentos da rede de estabelecimentos credenciados, esse processo, que só era possível ser feito em terminais ou na sede da Transurc, poderá ser espalhado por dezenas de pontos em Campinas.

Quase pronta Mais um pouco e o campineiro poderá se orgulhar novamente ao ver a réplica da caravela de Pedro Álvares Cabral na Lagoa do Taquaral.

Um oferecimento:

Conselho Editorial: Belarmino da Ascenção Marta Júnior, Joubert Beluomini, José Roberto Felício, Hélio Bortolotto Júnior, Armando Corrêa Damaceno, Ennio Viegas de Oliveira Paes Júnior, Allex Villaça, Sergio Finatti e Laércio Reis Coordenação e edição: Paulo Barddal e Natashy Duarte Textos: Natashy Duarte

Projeto gráfico: Ricardo Cruzeiro Fotos: Gustavo Magnusson Revisão: Marco Antonio Storani Editoração: Natashy Duarte Jornalista responsável: Paulo Barddal (MTb 20.856) Visite nosso site: www.transurc.com.br Telefone para contato: (19) 3731-2600

Redação: Rua 11 de Agosto, 757, Centro. CEP 13013-101, Campinas, SP Anúncios: JML/Imediata - (19) 3232-4900 T iragem: 35 mil exemplares Impressão: GrafCorp Publicação mensal para distribuição gratuita entre clientes e colaboradores da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc).


Campinas, junho de 2014

3 FA C I L I D A D E

Transurc inicia cadastro de BU em credenciados

Drogaria no Jd. Pauliceia é a primeira a fazer cadastro de cartão

A

Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) implantou um projeto piloto para fazer o cadastro do Bilhete Único Comum na sua Rede de Representantes Credenciados. O software que permite realizar a operação foi desenvolvido pelo corpo técnico da Transurc, empresa que se transformou em referência na América Latina para gestão de sistemas de bilhetagem eletrônica. “Trabalhamos no sentido de expandir os pontos de cadastramento do Bilhete Único além dos terminais de ônibus e da nossa sede. Temos hoje 290 estabelecimentos comerciais credenciados em toda a cidade e queremos aproveitar o potencial para facilitar ainda mais a vida dos usuários de ônibus”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da associação. Os primeiros testes começaram a ser realizados em 2 de junho no credenciado Drogaria Sidarta. O ponto foi escolhido em razão da sua

localização na Rua Oswaldo Barthelson, 1.111, no Jd. Pauliceia, uma via de grande movimento, além de ter condições para fazer o atendimento, com computador no balcão com acesso à internet e atendente disponível. A drogaria fica aberta todos os dias, das 6h às 24h. Para fazer a primeira via do cartão Bilhete Único Comum no local, basta o interessado apresentar RG, CPF ou Carteira de Habilitação. Com esses documentos, é possível verificar se o usuário tem algum tipo de cartão cadastrado em seu nome e, caso não tenha, o Bilhete Único Comum é feito imediatamente. O cartão vem pré-carregado com duas tarifas (R$ 6,00), pagas logo após a retirada do cartão, que pode ser utilizado em seguida. Posteriormente, se a pessoa quiser personalizar o cartão com o nome, poderá dirigir-se até a sede da Transurc, na Rua 11 de Agosto, 757, Centro. Economia e benefícios Quem tem o cartão Bilhete Único pode usar até três ônibus no período

Além do cadastro de BU, Drogaria Sidarta continua fazendo recarga de cartão

de duas horas e o Passe Lazer dois domingos por mês. O usuário ainda tem a vantagem de poder avisar à Transurc se perder ou tiver o cartão roubado e, dessa forma, bloquear o saldo de créditos existente. Além de proporcionar a integração e agilidade, o cartão BU também é mais seguro para os usuários. A utilização do cartão diminui o volume de dinheiro em circulação dentro dos ônibus, reduzindo o risco de assaltos. Recarga fácil e rápida O cartão pode ser recarregado em um dos pontos de venda da Transurc localizados nos terminais de ônibus Central, Mercado, Barão Geraldo, Ouro Verde, Campo Grande e no Poupatempo Centro, ou ainda em um dos 290 estabelecimentos que fazem parte da Rede Credenciada. A localização dos estabelecimentos comerciais da Rede de Representantes Credenciados pode ser obtida no site da Transurc (www.transurc.com.br) ou nos guias de bolso que são distribuídos nos pontos de venda da associação.


RTIG

Tempo de educar Divulgação

Ivone Boechat

Bom atendimento Gostaria de agradecer pelo ótimo atendimento que recebi na Transurc. Estava passando pelo centro da cidade e resolvi ir até a sede da associação para fazer um Bilhete Único. Fui muito bem atendida e todas as minhas dúvidas foram sanadas. Quem dera todas as empresas tivessem atendentes como os da Transurc. Maria Rita G. de Fátima, doméstica

Indignação Gostaria muito de saber o que leva um vândalo a colocar fogo num veículo. Além de causar prejuízos às empresas, também prejudica a população que precisa do transporte público e ainda coloca em risco a vida dos passageiros e de pessoas que estejam passando no local durante o ato de vandalismo. Maria Clara F. de Sousa, dona de casa

FALE CONOSCO! Envie comentários, críticas e sugestões para o jornal O Coletivo: Rua 11 de Agosto, 757, Centro. CEP 13013-101. Ou envie e-mail para jornal@transurc.com.br.

família, a escola e a igreja são instituições que têm a responsabilidade de educar sistematicamente para a adaptação do ser humano na sociedade. Esse processo dá sustentabilidade e orienta a fazer escolhas, todavia forças quase imbatíveis lutam noite e dia para derrubar todo argumento e recursos educacionais, com a intenção declarada de corroer os fundamentos do que é bom, justo, moral. O educador está vivendo uma era exaustiva de informações, numa guerra desigual, porque os valores fundamentais para uma vida harmoniosa são apedrejados ao vivo e em cores, em tempo real e integral. E ainda há famílias, no pouco tempo que param em casa, que se ligam, inescrupulosamente, em coisas bizarras, com alto poder de destruição. É cansativo ficar na defesa da moralidade quando sobram pouquíssimas parcerias e referências. Qual é o político confiável? Aquele que “rouba, mas faz”? Isto se escuta como se fosse coisa normal, aceitável... Ou é aquele que se defende dizendo: “não somos nós somente que roubamos, outros partidos roubam também”... Os eleitores, por falta de opção, votam naquele com a ficha mais ou menos “limpa”. E assim vai... como ensinar a votar? A caravana da mentira se expande, contamina e os partidos brincam no jogo das cadeiras, ouvindo a sirene da polícia, até vagar uma cadeira e aí... um senta-se por cima do outro... Os responsáveis pela divulgação das religiões devem parar um pouco também e meditar sobre essa zoeira no rádio e na TV. Como fica a criança? O que o jovem está pensando de tudo isso? Desse barulho todo? Sim, muitos pensam que para anunciar as boas novas têm de usar uma aparelhagem eletrônica no volume máximo a ponto de causar surdez. O Evangelho não pode gerar confusão. Está todo mundo com sede de ouvir a Palavra e suas grandes lições, com clareza, boa dicção, equilíbrio, e isso é um clamor universal; deve ser atendido por todas as denominações. Deixem as doutrinas para serem ensinadas nos templos, cada qual com a sua... dentro do recinto. Preguem ao público a síntese do Evangelho: perdão, paz, união, fé, salvação, solidariedade. Esse é o verdadeiro milagre que deve ser proclamado com muita harmonia. Famílias devem analisar a educação catastrófica que

A

estão implantando nos lares. Sem disciplina é impossível educar e o que se vê são famílias sem o mínimo de disciplina. Geralmente não há organização nem ensinam a colaboração tão necessária, tendo em vista os horários absurdos de trabalho dos pais e avós aposentados (trabalhando) lutando desesperadamente para sobreviver e sustentar os filhos e netos numa escola particular, pagar o plano de saúde, e como não podem pagar um segurança, se aventurar na guerra da bala perdida pra todo lado, sem ter para onde fugir... É tempo de reflexão! Todos devem parar e contemplar o tamanho do desafio da educação. Pode-se mudar muita coisa! Então, tudo o que estiver ao alcance para mudar para melhor não pode deixar ninguém tímido, com medo de incomodar, com receio de se queimar. Mãos à obra, educador! O que está deixando transparecer é que o educador está prestes a cruzar os braços. Aí, sim, estará tudo perdido. Daqui a pouco ficará parecendo que a corrupção é virtude e o componente da quadrilha que contribuir para pagar a multa judicial é uma pessoa de bem, solidária.

Ivone Boechat é professora, mestre em Educação e escritora.


Campinas, junho de 2014

5 REAJUSTE

Acordo no TRT encerra possível greve no transporte público

A

cordo realizado em 20 de maio, na segunda audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT), acabou com a possibilidade da greve, marcada para o dia seguinte. O acordo, feito com a mediação do desembargador Henrique Damiano, vice-presidente do TRT, do procurador Claude Henri Appy, do Ministério Público do Trabalho (MPT), de representantes das empresas e da diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Campinas, reajusta os salários e benefícios de forma linear em 9%, a partir de 1º de maio. Tão logo a proposta foi feita pelas concessionárias, o Sindicato dos Rodoviários realizou uma assembleia no próprio saguão do TRT e essa proposta foi aceita pela categoria. “Inicialmente, as concessionárias tinham oferecido um índice de reposição inflacionária de 5,82% (INPC). A primeira proposta foi feita no dia 15 de maio, foi rejeitada na mesa de negociações e, na mesma audiência, as operadoras elevaram o índice para 6,32%, mas, em assembleias realizadas no mesmo dia, o novo índice foi rejeitado”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas

(Transurc), entidade que congrega as concessionárias. As audiências de conciliação foram pedidas pelo Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano e Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp), que representou as concessionárias do transporte de Campinas no processo contra o Sindicato dos Rodoviários. “As concessionárias, desde o final de abril, tentam evitar a greve. Elas têm hoje um desequilíbrio econômico-financeiro no contrato e, mesmo assim, não mediram esforços para evitar um movimento paredista, pois sabem que uma greve traz grandes prejuízos à população”, diz Barddal. Também foi considerado o fato de a cidade ser subsede para a Copa do Mundo e, uma paralisação às vésperas da competição, jogaria um foco muito

Ônibus circulam normalmente graças a intensa negociação das empresas

negativo sobre a cidade. O SetCamp e as concessionárias, na audiência do dia 15, solicitaram a presença de um representante da Prefeitura de Campinas. Então compareceu o secretário Wanderley de Almeida, de Assuntos Institucionais, “que informou que há predisposição da Municipalidade em discutir o equilíbrio econômicofinanceiro do sistema, embora já haja fixação no Orçamento de 2014 para reajuste dos valores subsidiados no porcentual de 7%”.

Aliança Francesa usa VT

Associação fica no Cambuí

A Aliança Francesa de Campinas prefere fazer a recarga do cartão ValeTransporte de seus funcionários pela internet. É tudo fácil, não precisa sair da empresa e os funcionários carregam os créditos diretamente no validador dos ônibus. Fundada em 1952, a associação sem fins lucrativos promove a divulgação da língua e da cultura francesas. Além dos cursos de francês, realiza eventos, como concertos, teatro, festivais e concursos. Em junho, por exemplo, está sendo promovido o Festival da Canção Francesa. Informações no site www.afcampinas.com.br.


F R O TA N OVA

Onicamp entrega sete ônibus para área 4

A

Onicamp Transporte Coletivo entregou sete novos ônibus acessíveis para a área 4 do Sistema InterCamp, com investimentos de R$ 1,89 milhão. Quatro veículos já beneficiam cerca de oito mil passageiros que circulam por dia na linha 4.13 – Jardim São José e os demais serão colocados em outras linhas que rodam nas regiões da Rodovia Santos Dumont e de Viracopos. A acessibilidade está agora em 60%. Com carroceria Neobus modelo Mega e chassi Volkswagen modelo 17.230 OD, todos os sete novos ônibus são acessíveis. Eles são dotados de elevador, para acesso de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida; balaústres emborrachados para direcionamento ao botão de parada; botão de parada com indicação em braille; espaço para cadeirantes; bancos para idosos, obesos e gestantes; além de encostos dos bancos mais altos, oferecendo maior conforto e comodidade aos usuários. Outra informação relevante é que os novos veículos possuem câmbio automático, ou seja, os motoristas não irão mais precisar trocar de marcha. Seu motor Euro 5

Veículos têm elevadores e são menos poluentes: modernos e acessíveis

atende às determinações do Proconve, com normas exigentes para a redução de emissão de poluentes. Os ônibus também possuem câmeras instaladas e vão receber, em breve, monitores LCD.


Campinas, junho de 2014

7 ONICAMP

Câmeras são instaladas nos veículos da empresa

A

Onicamp Transporte Coletivo iniciou a instalação de câmeras em seus veículos após uma fase de testes para escolher o melhor sistema para sua operação. Nessa primeira fase, foram instaladas três câmeras por carro, em 30 ônibus de sua frota. Somando esses carros com os sete novos veículos adquiridos pela empresa, 44,57% de sua frota conta com câmeras de monitoramento. Câmeras ainda serão instaladas nos demais 46 ônibus da frota no segundo semestre de 2014. A Onicamp opera na área 4 do Sistema InterCamp, que compreende as regiões da Rodovia Santos Dumont e de Viracopos. O

investimento visa garantir a segurança dos passageiros, motoristas e cobradores, já que as câmeras coíbem assaltos e o vandalismo. Na área 1 do Sistema InterCamp, que atende as regiões do Ouro Verde, da Vila União e do Corredor Amoreiras, 100% da frota composta por 313 ônibus convencionais e articulados já tem câmeras. Já na área 2, que circula no Campo Grande, Padre Anchieta e Corredor John Boyd Dunlop, 65,31% dos 271 veículos já têm câmeras. Na área 3, que compreende as regiões de Barão Geraldo, Sousas, Rodovia Campinas–Mogi, Amarais e Corredor Abolição, 92,19% dos 333 carros da frota têm vigilância.

44,57% da frota conta com câmeras


Palavras Cruzadas Diretas Um tour por algumas Copas do Mundo Em 1950 Revoltados com o empate do Brasil por 2 a 2 com a Suíça, ainda pela primeira fase da Copa de 1950, torcedores que haviam bebido demais se confundiram com a grafia e descontaram no rival errado: invadiram a Embaixada da Suécia, no Rio de Janeiro, e quebraram vidros e janelas. Coincidência ou não, os suecos também estavam na Copa e jogaram com a equipe da casa dias depois, pela fase final. Foram goleados por 7 a 1.

Nos anos 60 A tradição da Copa do Mundo em ter sua música oficial teve início no Chile, em 1962. O privilégio foi do grupo chileno Los Ramblers, que embalou a competição ao som de "El Rock del Mundial".

Nos anos 80 Em 1986, Renato Gaúcho estava em ótima fase e, naturalmente, seria um dos atacantes da Seleção Brasileira na Copa, não fosse sua preferência pela vida noturna. O jogador burlou a concentração e foi cortado pelo técnico Telê Santana. O lateral Leandro seria um dos atletas a ter acompanhado Renato na balada, mas foi poupado pelo treinador. Em solidariedade ao companheiro e também porque queria jogar como zagueiro e não como lateral, decidiu não se apresentar ao grupo que acabou eliminado nas quartas de final.

Na década de 90 O sorteio do Grupo F da Copa do Mundo de 1998 foi cruel para os organizadores e deixou o mundo apreensivo. Rivais no campo diplomático, Estados Unidos e Irã caíram na mesma chave do Mundial. Porém, antes do jogo, o clima foi de total cordialidade. As equipes posaram juntas para fotos e os iranianos entregaram buquês de flores aos americanos, representando a paz. Com a bola rolando, vitória do Irã por 2 a 1.


Campinas, junho de 2014

9

Eco Brasil Toners faz recarga

A

Eco Brasil Toners integra a Rede de Representantes Credenciados há aproximadamente três meses e seu proprietário já começa a perceber um movimento diferente na loja de recarga de cartuchos de impressora. “É interessante, pois é a oportunidade de quem faz recarga conhecer a empresa e os produtos que oferecemos”, afirma Samuel Barboza de Campos.

É fácil recarregar na Vila Marieta: basta ir ao estabelecimento

É também facilidade para quem passa pela Av. Washington Luiz, 2.067, na Vila Marieta, e precisa recarregar seu cartão Bilhete Único Comum. Quem frequenta o local pode também fazer a recarga de cartuchos, toners e jatos de tinta de impressoras, comprar cartuchos originais HP, Epson e Canon, compatíveis e remanufaturados. A Eco Brasil Toners também faz a manutenção de impressoras, computadores e notebooks, sendo especialista em BGA e falha causada pelo superaquecimento do chipset, que provoca o derretimento da solda que o fixa. A Rede de Representantes Credenciados conta com 290 estabelecimentos espalhados por Campinas para fazer a recarga de Bilhete Único Comum.


Bosque oferece opções para as férias escolares Prefeitura de Campinas/Fernanda Sunega

A

s férias escolares do meio do ano estão chegando e o Bosque dos Jequitibás já se preparou para receber a garotada. Durante o período, as crianças poderão explorar o Museu de História Natural, o Aquário Municipal e a Casa dos Animais Interessantes ou "Serpentário", que se concentram em um mesmo espaço. O Museu de História Natural, criado em 1938, possui um acervo com cerca de 2 mil peças, entre elas mamíferos, aves, répteis, peixes, insetos e invertebrados, originários de zoológicos, polícia ambiental e universidades. Floresta Amazônica, Reino Animal e Animais Venenosos são alguns dos temas de exposições do local. Já o Aquário reúne espécies dos oceanos Atlântico e Pacífico e de bacias hidrográficas brasileiras em 13 aquários de água doce e dez de água salgada. Foi criado em 1992 e tem como objetivo ampliar o conhecimento sobre os peixes, a água, seus ecossistemas e sua importância para a vida no planeta. Os visitantes também podem conhecer diversos animais vivos, como répteis, anfíbios e invertebrados na Casa dos Animais Interessantes. Para desmistificar o medo que causam nas pessoas, iguanas, jiboias, cascavéis, jararacas, aranhas e escorpiões podem ser vistos no espaço, que apresenta informações sobre a importância de cada um e suas características.

Inesperadamente poderemos ser chamados a voos maiores, a lugares distantes, para encontrarmos a nós mesmos.

Cid Correia (1963), escritor brasileiro

Bosque tem várias atrações para a criançada aprender e se divertir

Serviço Museu de História Natural, Aquário Municipal e Casa dos Animais Interessantes Local: Bosque dos Jequitibás Endereço: Rua Coronel Quirino, 2 ‒ Campinas/SP Horário: de terça-feira a domingo, das 9h às 12h e das 13h às 17h30 Ingressos: R$ 2,00 (com direito a visitar os três espaços) Entrada gratuita para crianças até 6 anos e adultos acima de 60 anos.

Sempre que nos encontrarmos num beco sem saída, devemos desafiar a própria fraqueza e reunir o grande poder da fé para solucionar a situação.

Daisaku Ikeda (1928), líder budista japonês


Campinas, junho de 2014

11 ARRAIAL

Casa da Criança Paralítica realiza 12ª- Festa Junina

A

Casa da Criança Paralítica de Campinas (CCP) promove a 12ª Festa Junina no dia 14 de junho, a partir das 13 horas. A Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) apoia o evento, que será realizado na sede da entidade. A entrada é gratuita e, para participar do bingo principal e concorrer a uma TV de 40 polegadas, um smartphone e duas motos 0 km, basta adquirir o convite com três cartelas por R$ 25,00, já à venda na sede da entidade. Outras rodadas de bingo acontecerão no decorrer da festa com prêmios especiais. A festa também terá comidas e bebidas

típicas, brincadeiras nas barracas e apresentações. A receita do evento será destinada à manutenção da atenção às 262 crianças com deficiência física da CCP, que recebem, gratuitamente, atendimento especializado nas áreas de serviço social, fonoaudiologia, psicologia, pedagogia, nutrição, terapia ocupacional, fisioterapia e nas áreas médica e odontológica. A Casa da Criança Paralítica de Campinas fica na Rua Pedro Domingos Vitalli, 160, Parque Itália, Campinas/São Paulo. Para informações e reserva de convites ligue: (19) 2127-7230 ou pelo e-mail ccp@ccp.org.br.

936 foi o número de ônibus em operação das concessionárias que operam o sistema de transporte coletivo de Campinas, no mês de maio de 2014.

Vencedor de maio

P

edro Henrique Evangelista, que estuda na 5ª série da EMEF Ciro Exel Magro, no Jd. São Fernando, foi o ganhador de maio do Concurso de Pintura que acontece durante o passeio do Programa Escolas nas Garagens. Ele ganhou ingressos para passear de maria-fumaça com a família. O programa – existe desde 2004 e é uma iniciativa da Transurc e de suas concessionárias associadas. Desde o início, já participaram mais de 95 mil crianças. No passeio, que acontece todos os dias

nos períodos da manhã e da tarde, os alunos recebem informações sobre cidadania e preservação ambiental. No Centro, as crianças visitam pontos históricos e tomam um lanche. Depois, vão até uma das garagens das concessionárias, onde conhecem a

rotina do sistema e o processo de manutenção dos veículos. Em seguida, assistem a uma peça de teatro e participam do Concurso de Pintura. Ao final do passeio, no

Estudante vai aproveitar para passear com a família

retorno à escola, os alunos recebem um kit escolar com caneta, régua, adesivos e cadernos.


Campinas, junho de 2014

12 INSEGURANÇA

Cresce número de assaltos ao caixa do cobrador em 61,76%

A

s concessionárias do transporte coletivo urbano de Campinas registraram 110 assaltos dentro de seus ônibus entre março e abril. Este número representa um aumento de 61,76% em relação aos 68 assaltos ocorridos no segundo bimestre em 2013. “O aumento no número de roubos é preocupante. As concessionárias fazem Boletim de Ocorrência, enviam mensalmente relatórios para as autoridades policiais e também continuam instalando câmeras de segurança nos ônibus mas, mesmo assim, registramos um maior número de crimes”, diz Assaltos 56

54 60 40

50 40

28 2013

30

Gráfico mostra aumento na quantidade de assaltos entre os meses de março e abril em 2013 e 2014

2014

20 10 0 Março

Abril

Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), à qual as concessionárias do transporte são ligadas. Enquanto no ano passado a média diária de assaltos nesses dois meses foi de 1,11, neste ano, esse número saltou para 1,80 assaltos por dia. O valor levado em dinheiro também aumentou consideravelmente. Enquanto no ano passado foram levados dos caixas dos ônibus R$ 4.950,35 entre março e abril, neste ano, foram R$ 8.499,30. Isso porque no ano passado, o valor da passagem era de R$ 3,30, o que teoricamente leva a crer que havia mais dinheiro circulando. Situação crônica Os bairros que mais registraram ocorrências em abril foram Dic IV, Jd. Campos Elíseos, Jd. Sta. Mônica, São Marcos, Jd. Pe. Anchieta, Nova Aparecida, Jd. Bandeiras, Monte Cristo e Pq. Itajaí. “Todos os motoristas e cobradores são orientados pelas empresas a não reagirem e a registrarem um Boletim de Ocorrência logo após a ação dos bandidos”, completa Barddal.


O Coletivo edição 146