Page 1

Campinas outubro 2013

Ano 12 N0 138

2ª- via do Bilhete Único é gratuita urante todo o mês de outubro a 2ª via do cartão Bilhete Único Comum é gratuita. A isenção concedida pela Transurc é mais uma iniciativa para tornar ainda mais acessível o cartão que permite que o usuário possa utilizar até três ônibus durante duas horas pagando apenas uma tarifa. O públicoalvo da campanha são as 18.149 pessoas que perderam o cartão Bilhete Único Comum e deixaram de aproveitar os benefícios que a integração permite. A 2ª via pode ser obtida na sede da Transurc ou no posto de atendimento do Terminal Central.

D

Página 7 Mecânico Claudio Alves da Rocha quebrou seu cartão há um mês e aproveitou para fazer a 2ª via de graça

Jornal é entregue em mãos A Transurc mudou a forma de distribuição do jornal O Coletivo para aproximá-lo mais do leitor. Desde o mês de setembro, os usuários de ônibus recebem um exemplar em mãos antes de embarcarem nas linhas que param nos terminais Central, Mercado, Ouro Verde, Campo Grande, Barão Geraldo e Metropolitano. Os exemplares também estão disponíveis nos dispensers localizados perto dos pontos de venda da associação nos terminais, no Poupatempo e na própria sede da associação.

Página 6 Passageiros recebem exemplares enquanto aguardam ônibus

Câmeras são instaladas em ônibus da área 3 do InterCamp

Pense verde! Recicle a informação: passe este jornal para outro leitor. Recicle o papel: não jogue este impresso em vias públicas.

Pág. 5


Bilhete Único, sinônimo de economia Bilhete Único é um importante instrumento de inclusão social e permite aos usuários do transporte coletivo urbano de Campinas que façam as suas viagens com economia. Entre os múltiplos benefícios que o Bilhete Único Comum proporciona estão as possibilidades de utilizar até três ônibus no período de duas horas, beneficiar-se do Passe Lazer no último domingo de cada mês pagando apenas metade do valor da tarifa, fazer o bloqueio do saldo do cartão para, posteriormente, transferi-lo a uma segunda via, recarregá-lo em um dos 300 pontos disponíveis, seja na Rede de Representantes Credenciados, nos terminais de ônibus, na sede da Transurc ou no Poupatempo, planejar o investimento mensal com o transporte e, além de tudo isso, reduzir a preocupação com a segurança durante as viagens. Hoje, mais de 70% da população usuária do Bilhete Único se beneficia com o uso do cartão e a Associação das Empresas de

O

Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) tem como meta aumentar o porcentual para 80% no médio prazo. Para se cadastrar e ter o Bilhete Único Comum, o passageiro não paga nada e recebe o primeiro cartão gratuitamente. Nos últimos dias, para ampliar ainda mais a quantidade de usuários, a Transurc desenvolveu uma série de ações, entre as quais o cadastramento nos principais pontos de ônibus de Campinas, nos quais uma equipe composta por dez funcionários munidos de smartphones faz o cadastro na hora. Além disso, desde o dia 1º até o final deste mês, os usuários que já tiveram o Bilhete Único Comum, e por algum motivo perderam o cartão e não puderam fazer a segunda via, poderão se aproveitar da isenção da taxa de emissão da segunda via e fazer um novo cartão. Independentemente dessas ações, as pessoas que preferirem fazer a primeira via do Bilhete Único Comum na sede da Transurc, nos terminais de ônibus ou no Poupatempo terão sempre o serviço à disposição, de forma rápida, segura e gratuita. Graças a essas ações, ao desenvolvimento de novos aplicativos (hoje é possível consultar o saldo do cartão por smartphone, por exemplo, assim como fazer pedidos de créditos pela internet), a Transurc transformou-se em referência na América Latina para gestão de sistema de bilhetagem eletrônica.

Chove chuva, chove sem parar As estações do ano já não são mais bem definidas como antigamente. Por isso o melhor é sempre andar com guarda-chuva ou com uma capa. Só não vale ficar com a cabeça descoberta. Ou vale?

Um oferecimento:

Conselho Editorial: Belarmino da Ascenção Marta Júnior, Joubert Beluomini, José Roberto Felício, Hélio Bortolotto Júnior, Armando Corrêa Damaceno, Ennio Viegas de Oliveira Paes Júnior, Allex Villaça, Sergio Finatti e Laércio Reis Coordenação e edição: Paulo Barddal e Natashy Duarte Textos: Natashy Duarte

Projeto gráfico: Ricardo Cruzeiro Fotos: Gustavo Magnusson Revisão: Marco Antonio Storani Editoração: Natashy Duarte Jornalista responsável: Paulo Barddal (MTb 20.856) Visite nosso site: www.transurc.com.br Telefone para contato: (19) 3731-2600

Redação: Rua 11 de Agosto, 757, Centro. CEP 13013-101, Campinas, SP Anúncios: JML/Imediata - (19) 3232-4900 T iragem: 35 mil exemplares Impressão: GrafCorp Publicação mensal para distribuição gratuita entre clientes e colaboradores da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc).


Campinas, outubro de 2013

3 C A M PA N H A

‘Faça comigo seu Bilhete Único’ já tem mais de 2.000 cadastros

Agentes de cadastramento seguem em alguns pontos do Centro de Campinas

A

campanha “Faça comigo seu Bilhete Único”, lançada em setembro pela Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) com o objetivo de popularizar ainda mais o cartão Bilhete Único Comum, já teve mais de 2.000 novos cadastros até o momento. Na segunda fase da campanha, que ocorrerá nos próximos 60

dias, as equipes vão continuar em alguns pontos do centro de Campinas e também irão passar por shoppings, universidades, hospitais e por terminais que não contam com ponto de venda da Transurc, como os terminais da Vila União, Vida Nova e Padre Anchieta. A meta é fazer 10 mil novos cartões nesse período. Atualmente, mais de 844 mil cartões BU Comum já estão cadastrados. Nesse primeiro mês da campanha, dez agentes de cadastramento, vestindo um colete com o logotipo da Transurc, abordaram os passageiros que estavam nos pontos de ônibus mais movimentados da região central para oferecer o benefício. “A campanha tem como público-alvo aquelas pessoas que não têm tempo de se dirigir até a sede da Transurc ou aos terminais para fazer o cartão”, diz Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc. Na hora, por meio de um smartphone, o agente consegue verificar se o passageiro tem algum tipo de cartão cadastrado em seu nome e, caso não tenha, o Bilhete Único é feito imediatamente. O cartão vem pré-carregado com duas tarifas e, logo após o cadastramento, o usuário poderá aproveitar os benefícios do Bilhete Único. Posteriormente, se o usuário quiser personalizar o cartão com o nome, poderá dirigir-se até a sede da Transurc. Os agentes de cadastramento do BU ficam nesses pontos de ônibus de segundafeira a sexta-feira, das 9h às 17h.

Campanha na Unicamp começou em outubro e vai até dezembro A campanha “Faça comigo seu Bilhete Único” estará presente no campus da Universidade de Campinas (Unicamp) a partir do dia 1° de outubro, em razão do grande número de alunos e funcionários que utilizam o transporte público em Campinas e podem aproveitar os benefícios do cartão Bilhete Único Comum. Os agentes de cadastramento poderão ser encontrados nos arredores do Restaurante Universitário, Restaurante da Saturnino, Restaurante Administrativo e na Praça do Básico.

Saiba onde fazer o seu cartão: Bilhete Único Comum é feito na hora

Ÿ Ÿ Ÿ Ÿ Ÿ

Av. Campos Salles X Rua José Paulino; Av. Campos Salles X Rua Regente Feijó; Av. Campos Salles X Av. Fco. Glicério; Av. Moraes Salles X Rua José Paulino; Terminal Metropolitano.


RTIG

Fui mandado embora, e agora? Divulgação

Alex Victor de Lima

J

á faz algum tempo desde a época em que as pessoas passavam 20, 30 anos ou até mesmo se aposentavam trabalhando em uma única empresa privada. Hoje em dia, nada mais normal (infelizmente) que nos depararmos com pessoas que foram desligadas ou, como se diz no popular, foram mandadas embora da empresa depois de anos a fio de serviços prestados, sob as mais diversas desculpas, tais como: “a empresa está se reestruturando”, “a crise nos pegou, vamos ter de reduzir nosso quadro de funcionários”, ou as clássicas: “você precisa de novos desafios, será melhor para você” e “você não tem atingido as expectativas da empresa”. O fato é que, para quem está sendo mandado embora, e tem contas para pagar, despesas das mais diversas, filhos, etc., sobretudo quando tudo parece bem, não há desculpa que deixe a situação mais tranquila. Mas já que a situação é irremediável, sem volta, o que fazer? Bem, muito do que se tem a fazer vai depender do que você fez antes de ter sido mandado embora. E caso se pergunte: “mas e se o que fiz não foi suficiente?”, não se desespere (muito). Para tudo se dá um jeito, você só vai precisar de mais trabalho e empenho. O que acontece é que muitas pessoas, seja por falta de vontade, por falta de orientação, de incentivo e até mesmo em razão de uma prática de capacitação ineficiente por parte da antiga empresa, não investem tempo e dinheiro em qualificação e diversificação nas habilidades para a execução de suas atividades profissionais. Por exemplo, hoje vivemos uma sociedade imersa em tecnologia, de TVs de LCD, smartphones, redes sociais, telefonia 4G, etc., e há ainda quem não tenha uma conta de e-mail ou saiba utilizar o básico em um computador, seja para uma pesquisa na internet, acessar de forma eficiente os e-mails ou mesmo utilizar ferramentas como editores de texto, planilhas ou qualquer outro aplicativo. Mas não só em informática. Faltam habilidades (que podem ser aprendidas e desen-

volvidas com cursos e prática) em atendimento ao cliente, vendas, call centers, etc. Ou seja, para cada uma dessas áreas onde há vagas disponíveis, quem tiver o diferencial (ou seja, qualificação) sairá na frente quando precisar buscar uma nova oportunidade no mercado de trabalho. Outro ponto que todos devem desenvolver enquanto estão trabalhando é o tal do networking, ou, para simplificar, o social no ambiente de trabalho, a construção de bons relacionamentos profissionais com todos na empresa atual e em todas por onde já passaram. Como diz o ditado, nunca se sabe o dia de amanhã, então cultive boas amizades hoje. Afinal, aquele colega de trabalho que você conheceu há dez anos, no início de sua carreira profissional, pode ser quem irá lhe ajudar hoje a encontrar uma nova oportunidade. Como? Através do famoso Q.I. (quem indica). Aí fica a pergunta: Você se indicaria para alguma empresa? Por quê? Se a resposta não for convincente, está na hora de mudar alguns comportamentos e atitudes para que a situação possa ser revertida. Esta é a hora de refletir sobre seus pontos fortes, naquilo em que você é melhor, mas principalmente nos seus pontos fracos, naquilo em que você pode e precisa melhorar como profissional e como pessoa.

Estas são algumas dicas para o “antes”, e o que fazer depois que o “facão” passou? Ninguém é de ferro e muitas vezes a empresa irá lhe mandar embora em um momento delicado. Você irá ficar triste, vai bater o desespero e muitas vezes o chão irá lhe faltar. O que fazer? Seja humano, chore e se abra com alguém de confiança. Você tem 30 minutos para fazer isso, pois cada segundo que perder se lamentando lhe será cobrado depois. Passado esse tempo é hora de se levantar, sacudir a poeira, pôr a cabeça no lugar e mãos à obra. Eis alguns pontos a que precisará dedicar tempo e atenção: SAÚDE - Se a cobertura do plano de saúde da antiga empresa ainda está válida, é hora de fazer os exames que foram adiados; - Mantenha uma dieta saudável, coma menos em quantidade e mais em qualidade; - Deixe a preguiça de lado, nada de ficar até altas horas vendo televisão e acordando ao meio-dia, mantenha seu relógio biológico no ritmo de trabalho, durma cedo, acorde cedo. Exercite-se; - Cuide da cabeça, não dê atenção para quem não tem nada de bom para dizer; por mais difícil que seja a situação, você sairá dela. Leia de tudo e reserve um tempo para livros e jornais. ATITUDE - Desenvolva novas habilidades, procure aprender algo novo a cada dia, a cada semana. Vá atrás de cursos gratuitos, ofereça-se como voluntário para trabalhar em algo que não conheça; - Cultive seus contatos: ligue, mande e-mail, deixe mensagens pelas redes sociais sempre que possível. As pessoas só ajudam quem é lembrado; - Tenha metas para melhorar seus pontos fracos; - Use todos os recursos disponíveis para encaminhar seu currículo: internet, entregar pessoalmente em agências, cadastro no PAT, Poupatempo, contatos, amigos, igreja, e até a boa e velha “cara de pau” de chegar aonde for e, mesmo que não haja uma vaga disponível de imediato, se apresentar como profissional apto e disponível. Alex Victor de Lima é administrador de empresas e proprietário do site Emprega Campinas: www.empregacampinas.com.br .


Campinas, outubro de 2013

5

SEGURANÇA

Câmeras são instaladas em ônibus da área 3 do InterCamp

Câmeras já instaladas em alguns veículos

A

VB Transportes e Turismo, concessionária que opera as linhas verdes, está investindo na instalação de câmeras de monitoramento nos ônibus. As linhas verdes fazem parte da área 3 do Sistema InterCamp, que compreende as regiões de

Barão Geraldo, Sousas, Rodovia Campinas–Mogi, Amarais e Corredor Abolição. Os equipamentos começaram a ser colocados no dia 24 de setembro e todos os 307 veículos da empresa devem ser equipados nos próximos meses. Nos ônibus de modelo convencional estão

sendo instaladas quatro câmeras por veículo; já nos articulados serão colocadas seis. O investimento visa garantir a segurança dos passageiros, motoristas e cobradores, já que as câmeras coíbem assaltos e o vandalismo.

Loja de materiais para construção recarrega Bilhete Único Comum

Núcleo Habitacional Boa Vista conta com ponto de recarga

A Boa Vista Material para Construção faz parte da Rede de Representantes Credenciados Transurc há mais de seis meses e é a opção para os usuários do Bilhete Único Comum que moram no Núcleo Habitacional Boa Vista fazerem a recarga do cartão. Para quem ainda não sabe, a loja fica próxima da fábrica da GE Energy Services (Gevisa). A proprietária, Cícera Martins

Cruz de Barros, conta que há muita procura dos usuários. “No começo as pessoas não sabiam e foram descobrindo aos poucos. Agora está muito bom”, afirma. Quem recarrega também aproveita para dar uma olhada nos produtos disponíveis, que vão desde o básico para a construção até o acabamento, como tijolos, areia, ferro, cimento, pisos e tintas.


INFORMAÇÃO

Jornal é entregue em mãos

A

Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) mudou a distribuição do jornal O Coletivo. A edição de setembro já foi entregue por equipes uniformizadas aos passageiros que esperavam os ônibus nos terminais Central, Mercado, Ouro Verde, Campo Grande, Barão Geraldo e Metropolitano. O objetivo é tornar o jornal mais acessível aos usuários para que fiquem por dentro do que a Transurc e suas associadas fazem para melhoria do sistema de transporte. A nova distribuição foi aprovada pelos passageiros. “É melhor. Fica mais fácil para pegar a edição quando entregam para a gente”, afirma a autônoma Elaine Dearmelino. Os usuários de ônibus querem estar bem informados, como

conta a dona de casa Vera Lucia da Silva. “É importante saber como funciona o sistema de transporte.” O pedreiro Luiz Jair de Lima concorda com ela. “É uma boa ter notícias a respeito. As pessoas precisam ter conhecimento do que está acontecendo”, acredita. O jornal continua disponível nos dispensers localizados perto dos pontos de venda da associação nos terminais, no Poupatempo e na própria

Usuários aproveitam para saber das novidades enquanto aguardam os ônibus

sede da Transurc. Atualmente, a tiragem é de 35 mil exemplares.


Campinas, outubro de 2013

7 ECONOMIA

Transurc isenta cobrança da 2ªvia do BU Comum por 30 dias

Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), organização que reúne as concessionárias que operam o setor na cidade, dará isenção na cobrança da taxa para emissão da segunda via do Bilhete Único Comum de 1 a 31 de outubro. Essa é mais uma iniciativa da Transurc para tornar ainda mais acessível o cartão que permite que o usuário possa utilizar até três ônibus durante duas horas

A

Nova via pode ser obtida gratuitamente na sede da Transurc

Posto do Terminal Central faz a 2ª via: atendimento rápido para ter mais benefícios

pagando apenas uma tarifa. A campanha tem a autorização da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). Segundo Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transurc, o público-alvo da campanha são as 18.149 pessoas que perderam o cartão Bilhete Único Comum e deixaram de aproveitar os benefícios que a integração permite. “Além dos três ônibus, os usuários que têm o Bilhete Único podem se beneficiar com o Passe Lazer um domingo por mês”, explica. Os usuários que tiverem interesse em fazer a segunda via gratuitamente poderão ir até o Terminal Central ou à sede da Transurc, que fica na Rua 11 de Agosto, 757, Centro. Nesse período da campanha,

a Transurc fará um novo cartão por CPF daqueles usuários que já têm cadastro. Hoje, a família de cartões Bilhete Único tem mais de 844 mil cadastrados, entre funcionários de empresas, estudantes, pessoas portadoras de necessidades especiais, idosos e usuários comuns. A campanha está sendo veiculada em jornais, busdoors, indoors, emissoras de rádio, redes sociais, site, cartazes e folhetos que serão distribuídos nos principais terminais de ônibus de Campinas. Recarga fácil O cartão pode ser recarregado em um dos pontos de venda da Transurc localizados nos terminais de ônibus Central, Mercado, Barão Geraldo, Ouro Verde, Campo Grande e no Poupatempo Centro, ou ainda em um dos 290 estabelecimentos que fazem parte da Rede de Representantes Credenciados. A localização dos estabelecimentos comerciais dessa rede pode ser obtida no site da Transurc ou nos guias de bolso que são distribuídos nos pontos de venda da associação.


Palavras Cruzadas Diretas Dia das Bruxas 1. Existem diversas versões para a origem da festa. Uma delas diz que, antigamente, as pessoas acreditavam que fantasmas apareciam na noite anterior ao Dia de Todos os Santos ("Hallow's Day", em inglês), para bagunçar a comemoração. 2. Outra envolve a chegada dos irlandeses, dos ingleses e dos escoceses à América do Norte, por volta de 1800. Os celtas acendiam fogueiras nas áreas rurais, dando origem à festa. Eles teriam levado a tradição do Halloween, que conquistou principalmente as crianças americanas e, depois, as do mundo inteiro. A festa era chamada de Samhain, que significa "fim do outono". 3. Nasceu com uma lenda dos druidas, sacerdotes dos celtas, povo que habitava a Inglaterra por volta do ano 200 a.C. Na noite de 31 de outubro, segundo eles, todas as bruxas, demônios e espíritos dos mortos se reúnem para uma grande festa. O medo que a comemoração causava foi sendo esquecido e ela se transformou numa grande folia para a garotada. 4. Nos Estados Unidos, o Dia das Bruxas é chamado de "Halloween", adaptação da frase celta "all hallow eze", que quer dizer "noite de todos os santos". Vestindo fantasias, as crianças batem de porta em porta perguntando: "Tricks or treats?" ("Travessuras ou gostosuras?"). 5. O enfeite mais famoso da festa do Dia das Bruxas veio de uma antiga lenda irlandesa. Contavam que um homem chamado Jack, depois que morreu, ficou vagando pelo mundo com uma lanterna feita de nabo com um pedaço de carvão aceso dentro. As pessoas, então, colocavam lanternas de vegetais nas portas e nas janelas das casas para afugentar Jack e outros espíritos maus nas noites de Halloween. O costume de usar abóboras surgiu depois que a festa chegou aos Estados Unidos. 6. Países de origem hispânica não têm o costume de comemorar o Halloween, e sim o Dia dos Mortos. Foi a forma que a Igreja Católica encontrou para desviar as atenções dessa comemoração de origem pagã. Fonte: Guia dos Curiosos


Campinas, outubro de 2013

9 ANTIRRÁBICA

Centro de Zoonoses vacina cães e gatos Luiz Granzotto

Mascote da família recebe sua dose gratuita contra raiva

ães e gatos que não receberam a dose anual de vacina antirrábica durante a campanha de vacinação podem ser levados para a imunização no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), da Secretaria

C

Municipal de Saúde de Campinas. A vacina está disponível o ano inteiro, é segura e pode ser aplicada nos animais a partir do terceiro mês de vida. O médico-veterinário do CCZ Ricardo Conde Alves Rodrigues afirma que a unidade é um posto permanente de vacinação e ressalta sua importância, uma vez que a contaminação em humanos ocorre, principalmente, por meio do contato com cães e gatos que foram infectados por morcegos. “A ocorrência da raiva em morcegos aumenta as chances de a doença voltar a atingir humanos”, afirma.

110 linhas das concessionárias operam com veículos adaptados. Em agosto, foram notificados cinco casos da doença em equinos e bovinos, todos letais, após dez anos sem registro da doença em mamíferos. “Esses casos ressaltam a importância da vacina”, conclui Rodrigues. A vacina é gratuita e segura, e qualquer evento adverso observado no animal após a imunização deve ser notificado ao CCZ ou à Vigilância Sanitária. O Centro de Controle de Zoonoses está localizado na Rua das Sapucaias, 115. O contato pode ser feito pelo telefone (19) 3245-1219.

Cartão VT é opção certa para funcionária Elisangela pega a linha 2.11 – Terminal Campo Grande/Shopping Iguatemi ou a 2.20 – Terminal Campo Grande para trabalhar na loja Janela, Janelinha, que vende vestuário infantil, no Cambuí. Ela é a única funcionária do negócio familiar de Sandra Nardini Corrêa da Silva e de suas filhas Ana Carolina e Tatiana. Mesmo sendo apenas ela, a proprietária optou por fornecer o Vale-Transporte, pois acredita que, além de estar dentro da lei, é garantido que

Elisangela terá dinheiro durante todo o mês para o transporte. A recarga do cartão é feita pela internet. “É tudo muito simples, não há dificuldade para usar o sistema”, explica Sandra. A loja Janela, Janelinha vende enxoval completo, com toalha, lençol, cueiro, entre outros produtos, e itens para crianças de até 4 anos, como roupas, pijamas, saídas de maternidade. Seu diferencial são produtos para batizado e vestuário para recémnascidos prematuros.

Janela, Janelinha fica no Cambuí


MÚSICA

Campinas recebe novo polo do Projeto Guri no DIC V

c

Divulgação

ampinas recebeu novo polo do Projeto Guri, programa de formação musical do Governo do Estado de São Paulo. O Polo Nelson Mandela funciona dentro do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Nelson Mandela, no DIC V de Março e oferece 93 vagas gratuitas nos cursos de violão, viola caipira e percussão. As aulas são oferecidas para crianças e jovens com idades entre 6 e 18 anos no contraturno escolar. As matrículas já estão abertas e o início das aulas está previsto para a primeira quinzena de outubro. Os interessados devem comparecer ao local acompanhados pelos pais ou responsáveis, levando RG ou Certidão de Nascimento, comprovante de matrícula escolar e/ou declaração de frequência escolar referente ao segundo semestre. Não é preciso ter conhecimento prévio de música, nem realizar testes seletivos. A inauguração do novo polo em Campinas é resultado de parceria firmada entre a Prefeitura de Campinas,

Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é de alguém que acredite que ele possa ser realizado.

Roberto Shinyashiki (1952), médico psiquiatra brasileiro

Aulas de música e apresentações fazem parte das atividades gratuitas do projeto

a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e a Associação de Amigos do Projeto Guri (AAPG), organização social responsável pela gestão do programa no interior e no litoral. Atualmente, o Projeto Guri mantém outros quatro polos em funcionamento em Campinas, sendo três deles localizados dentro da Fundação Casa. O

programa já atende aproximadamente 200 alunos por ano na cidade. Serviço: Polo Nelson Mandela (Campinas) Rua Carmen de Angelis Nicoletti s/nº – DIC V de Março Horários: quartas e sextas-feiras, das 13h30 às 17h30

Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você.

Cynthia Kersey, palestrante estadunidense


Campinas, outubro de 2013

11 CÂNCER DE MAMA

Transurc apoia Outubro Rosa

A

Transurc apoia o movimento Outubro Rosa, conhecido pela mobilização na luta contra o câncer de mama, com divulgação em busdoors, no site e nas redes sociais da associação. O objetivo é conscientizar as mulheres sobre a importância do diagnóstico e do tratamento precoce. Em Campinas, o movimento é uma iniciativa da PUC-Campinas com apoio da Sociedade de Medicina de Campinas (SMCC). Os voluntários do Outubro Rosa estão atuando em diversos pontos da cidade de Campinas. Eles fazem visitas domiciliares,

em escolas e instituições. Entre as atividades do mês, estão programadas palestras na sede da SMCC e divulgação da campanha em locais de grande circulação de pessoas, como os terminais Campo Grande, Central, Barão Geraldo, Ouro Verde, na rodoviária e no aeroporto, entre outros. O período entre o diagnóstico e o tratamento do câncer de mama em Campinas é o mais rápido do Brasil. Enquanto a lei determina que as mulheres sejam examinadas e tratadas em um intervalo de, no máximo, 60 dias, na cidade todo o processo é feito em um

mês. Sobram vagas para o tratamento, pois a demanda de mulheres que procuram atendimento é menor que sua capacidade. O câncer de mama é a segunda causa mais frequente de morte de mulheres no mundo e no Brasil, perdendo apenas para as doenças cardiovasculares. Em 2012, foram diagnosticados aproximadamente 53 mil novos casos da doença, e, em 2012, somente no país, morreram cerca de 13 mil mulheres. As mortes, segundo os médicos, são causadas pelo atraso no diagnóstico, já que a chance de cura é de 95% quando a doença é descoberta na fase inicial.

Palestras gratuitas na SMCC Dia

Horário

Palestra

15 e 17

12h

Opções de tratamento para o câncer de mama

15, 17, 22 e 24

13h às 17h

Acolhimento e exame clínico de mama aberto às mulheres

22, às 12h, e 24, às 17h

Impacto do câncer de mama na vida familiar

29

Qualidade de vida pós-mastectomia

12h e 17h

Local: SMCC Endereço: Rua Delfino Cintra, 63 – Centro – Campinas Programação completa em www.smcc.org.br Informações: (19) 3231-2811


Campinas, outubro de 2013

12 INVESTIMENTO

Campeões de agosto e setembro

O

pequeno Allan de Oliveira Damasceno, de 10 anos, foi o vencedor de agosto do Concurso de Pintura que acontece durante o passeio do Programa Escolas nas Garagens. Estudante da 5ª série C da Escola Estadual Professora Magali Valério, ele também ganhou ingressos para passear de maria-fumaça com a família. Já em setembro, a campeã é a estudante Júlia Beatrice Fogagnoli Alexopulos, de 10 anos, que estuda na Escola Estadual Professor Fábio Faria de Syllos e também foi contemplada com o passeio na maria-fumaça. O programa – existe desde 2004 e é uma iniciativa da Transurc e de suas concessionárias associadas.

Os estudantes Allan e Júlia Beatrice mostram as pinturas que os tornaram vencedores

ESCOLAS NAS GARAGENS

Últimas vagas para participar do programa O Programa Escolas nas Garagens tem poucas vagas disponíveis até o final do ano. A agenda está aberta no período da manhã apenas no final de novembro e início de dezembro e, no período da tarde, a partir do meio de outubro. Portanto, as escolas públicas municipais ou estaduais que ainda quiserem participar devem se apressar.

O programa é voltado para alunos da 5ª série do Ensino Fundamental. Os coordenadores das escolas interessadas devem entrar em contato com o setor de Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) pelo telefone (19) 3731-2643 ou pelo e-mail marketing@transurc.com.br o quanto

antes. Na semana em que a visita for realizada, um funcionário da Transurc entrará em contato com o responsável pela escola e solicitará o envio da lista de alunos, das autorizações dos pais ou responsáveis e do nome dos acompanhantes adultos (um para cada grupo de 15 crianças). Todas as atividades do projeto são oferecidas gratuitamente.

O Coletivo edição 138  

Jornal "O Coletivo" edição n° 138, outubro/2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you