Page 1


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Sumário Apresentação .................................................................................................................................... 5 Cópia da Carta Constitucional entregue ao Rotary Club de São João da Boa Vista ................ 6 Programa de Entrega da Carta Constitucional ............................................................................ 7 Conselho Diretor para 1939 e 1940 ................................................................................................ 8 Breve Resumo da História da Nossa Fundação ............................................................................ 9 Presidentes do Rotary Club de São João da Boa Vista .............................................................. 11 A Essência de Rotary ..................................................................................................................... 13 O Clube e o Pioneirismo ................................................................................................................ 14 Cultura ............................................................................................................................................ 15 Programas - Tribuna Rotária.................................................................................................................... 15 Sociedade de Cultura Artística ................................................................................................................ 16 Cinema ..................................................................................................................................................... 16 Rádio ........................................................................................................................................................ 16 Teatro Amador ......................................................................................................................................... 16 Show de Patinação ................................................................................................................................... 16 Museu Histórico e Pedagógico ................................................................................................................ 17 Recital de Piano ....................................................................................................................................... 17 Academia de Letras ................................................................................................................................. 17 Recital de Arte ......................................................................................................................................... 17 Cine Ouro Branco .................................................................................................................................... 17 Homenagens a Compositora Sanjoanense ............................................................................................... 18 Apresentação do Coral de Campinas ....................................................................................................... 18 Semana Guiomar Novaes ......................................................................................................................... 18 Restauração do Teatro Municipal ............................................................................................................ 19 Orquestra Sinfônica ................................................................................................................................. 19 Restauração da Catedral ........................................................................................................................... 19 Artes Plásticas .......................................................................................................................................... 20 Exposição e Leilão de Pinturas ................................................................................................................ 20 Televisão .................................................................................................................................................. 20 Recital de Piano ....................................................................................................................................... 20 Pro Cultura – Incubadora Cultural ........................................................................................................... 20 Apoio Cultural - Livro “São João da Minha Infância” ............................................................................ 21 Fundo Rotary para Educação e Cultura ................................................................................................... 21 Saúde Pública ................................................................................................................................. 22 Santa Casa de Miserícordia “D. Carolina Malheiros” ............................................................................. 22 Vacinação Anti-Rábica ............................................................................................................................ 22 Campanha de Talhas Filtro ...................................................................................................................... 23 Aparelho de Raio-X ................................................................................................................................. 23 Gabinete Dentário .................................................................................................................................... 23 Campanha de Limpeza das Caixas D’água .............................................................................................. 23 Fluoretação da Água ................................................................................................................................ 23 Unimed..................................................................................................................................................... 23 Campanha de Mapeamento de Pressão Arterial ...................................................................................... 23 Campanha de Prevenção de Câncer Ginecológico .................................................................................. 24 Campanha de Prevenção a Aids............................................................................................................... 24 Boneco Simulador de Enfermagem ......................................................................................................... 24 2


Construa o Futuro, Honrando o Passado Campanha de Arrecadação de Remédios ................................................................................................ 24 Enfermaria da Santa Casa ....................................................................................................................... 24 Apoio a 4ª Campanha de Detecção de Diabetes ..................................................................................... 24 Campanha “Polio Plus” ........................................................................................................................... 24 Educação ........................................................................................................................................ 26 Bolsa Rotary ............................................................................................................................................ 26 Unifae ...................................................................................................................................................... 26 Unifeob .................................................................................................................................................... 26 Ensino a Surdos Mudos ........................................................................................................................... 27 Orientação Vocacional ............................................................................................................................ 27 Biblioteca Infanto Juvenil ....................................................................................................................... 27 Torneio Cultural Estudantil ..................................................................................................................... 27 Projeto Rumo........................................................................................................................................... 28 Concurso de Frases Anti Drogas ............................................................................................................. 28 Projeto Xadrez na Escola ........................................................................................................................ 28 Apoio ao Troféu “Lição de Casa Extra” ................................................................................................. 28 Bolsas de Estudo – Ige ............................................................................................................................ 28 Bolsa Educacional de Aperfeiçoamento Profissional ............................................................................. 29 Intercâmbio de Jovens ............................................................................................................................. 29 Palestra: Educação Familiar no 3º Milênio ............................................................................................. 29 Informação Ocupacional ......................................................................................................................... 29 Meio Ambiente .............................................................................................................................. 30 Dia da Árvore .......................................................................................................................................... 30 Cestos para Coleta de Lixo...................................................................................................................... 30 Campanha “Povo Desenvolvido é Povo Limpo” .................................................................................... 30 Concurso de “Conservação de Solo” ...................................................................................................... 30 Campanha “Não Jogue Lixo no Córrego São João” ............................................................................... 30 Plantio de Ipês Amarelos......................................................................................................................... 30 Plantio de Árvores Simbólicas ................................................................................................................ 31 Ciprejim ................................................................................................................................................... 31 Reciclagem de Papel ............................................................................................................................... 31 Seminário de Meio Ambiente ................................................................................................................. 31 Apoio a Criação de uma “Rppn” ............................................................................................................. 31 Mata Ciliar............................................................................................................................................... 32 Ética e Cidadania .......................................................................................................................... 33 Comemoração de 7 de Setembro ............................................................................................................. 33 Campanha das Bandeiras ........................................................................................................................ 33 Saudação ao Pavilhão Nacional .............................................................................................................. 33 Hino a Bandeira ....................................................................................................................................... 33 Campanha “Educação no Trânsito” ........................................................................................................ 33 Seminário Sobre Ética ............................................................................................................................. 33 Campanha “Prudência na Estrada” ......................................................................................................... 33 Conselhos Municipais ............................................................................................................................. 34 Homenagens de Reconhecimento ........................................................................................................... 34 Participação Comunitária ........................................................................................................................ 34 Religiosidade .................................................................................................................................. 35 Aprofundamento da Fé Cristã ................................................................................................................. 35 Pastoral da Criança .................................................................................................................................. 35 Casa para Pastoral da Criança ................................................................................................................. 35 Caravana de Aparecida do Norte ............................................................................................................ 35 3


Construa o Futuro, Honrando o Passado Movimento Familiar Cristão .................................................................................................................... 35 Esportes .......................................................................................................................................... 37 Homenagem aos Tigres da Mogiana ....................................................................................................... 37 Prova Ciclística ........................................................................................................................................ 37 Torneiro de Tênis ..................................................................................................................................... 37 Prova Rotary de Pedestrianismo .............................................................................................................. 37 Passeio Ciclístico ..................................................................................................................................... 37 Representação de Classe ............................................................................................................... 38 CIESP/FIESP ........................................................................................................................................... 38 ACE – Associação Comercial e Empresarial........................................................................................... 38 Filantropia ...................................................................................................................................... 39 Ações Especificas .................................................................................................................................... 39 Voluntariado ............................................................................................................................................ 39 Infra Estrutura Urbana e Logística ............................................................................................. 40 Capacidade Elétrica ................................................................................................................................. 40 Mecanização Agrícola ............................................................................................................................. 40 Agro Indústria .......................................................................................................................................... 40 Crédito e Financiamento .......................................................................................................................... 40 Eletrificação Rural ................................................................................................................................... 41 Telefonia Automática .............................................................................................................................. 41 Torre de Retransmissão de T.V. .............................................................................................................. 41 Telefonia Rural ........................................................................................................................................ 41 Combate a Incêndio ................................................................................................................................. 42 Logística................................................................................................................................................... 42 Integração e Convivência Comunitária ....................................................................................... 43 Centro Recrativo Sanjoanense ................................................................................................................. 43 Eventos Festivos ...................................................................................................................................... 43 Eapic ........................................................................................................................................................ 43 Atividade Rotária........................................................................................................................... 44 Sementes que Germinaram ...................................................................................................................... 44 Convenções Internacionais ...................................................................................................................... 44 Conferências Distritais ............................................................................................................................. 44 Assembléias Distritais.............................................................................................................................. 45 Seminários Distritais ................................................................................................................................ 45 Governadores Distritais ........................................................................................................................... 45 Companheiros “Paul Harris”.................................................................................................................... 45 Sede Própria ............................................................................................................................................. 46 O Clube na Internet .................................................................................................................................. 46 Prêmios e Distinções ................................................................................................................................ 47 Programação Emparceirada ..................................................................................................................... 47 Interclubes, Campestres e Excursões ....................................................................................................... 47 Avenida Rotary ........................................................................................................................................ 47

4


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Apresentação Construa o Futuro, Honrando o Passado Este boletim comemorativo é o resultado de uma modesta pesquisa de resgate histórico da trajetória de vida do Rotary Clube de São João da Boa Vista. São setenta anos de grandes desafios e numerosas realizações obtidas pelo entusiasmo e esforço comum de todos nós, a partir daqueles 18 companheiros fundadores que constituíram o nosso clube, lançando a semente do rotarismo em nossa cidade no ano de 1939. O objetivo desse trabalho é o de preservar a memória dos nossos companheiros antepassados, modelando a nossa própria identidade e com a ela a de nossos descendentes, pois sem memória, sem história, não há identidade... A história do clube é mais grandiosa, profícua que a aqui relatada, pois os registros assinalados foram os que conseguimos resgatar do parco e desordenado arquivo remanescente. O registro histórico sofreu dois hiatos significativos. O primeiro deles foi o incêndio do antigo prédio do Centro Recreativo Sanjoanense no final da década de 50 que destruiu toda a documentação dos nossos primeiros vinte anos de existência. O segundo foi logo após o cinqüentenário quando se perdeu o costume habitual da elaboração de relatórios de gestão com a finalidade de preservação da memória, tão bem coordenado durante anos pelo nosso saudoso companheiro Carlos Aguiar. Alie-se a isso, o próprio fato que a filosofia rotária antigamente recomendava evitar a divulgação de seus feitos. Os companheiros mais antigos citavam esse provérbio: “o que a mão direita faz, a esquerda não deve saber” Em razão disso, sabemos que o trabalho precisa ser aperfeiçoado para correção de omissões e aprimoramento. Por questão de espaço e didática, nem tudo foi relatado; somente as iniciativas de maior repercussão e participação. Nem tampouco descrevemos o prazer de conviver semanalmente com pessoas tão interessantes, as emoções, frustrações, alegrias e saudades. Também vocês não encontrarão neste relato, nenhum ato de bravura, mas a coragem de empreender no cotidiano, principalmente na predisposição de servir, notadamente nas coisas pequenas, com prazer, de forma permanente. E isto é fundamental! Este boletim comemorativo não foi escrito para júbilo dos membros do clube, mas para testemunha de homens e mulheres que acreditaram e acreditam que “Mais se beneficia, quem melhor serve”. Raul Andrade

5


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Cópia da Carta Constitucional entregue ao Rotary Club de São João da Boa Vista

Esta carta certifica que o Rotary Clube de São João da Boa Vista (São Paulo) Brasil, tendo sido devidamente organizado e tendo obtido através dos seus diretores e membros o direito de ser associado, pela Constituição e Estatutos de Rotary Internacional, cujo acordo está determinado pela aceitação deste certificado, é agora devidamente admitido como membro do

ROTARY INTERNACIONAL com o número de Clube 5070

e também intitulado devidamente a todos os direitos e privilégios de membro do Rotary Internacional. Para comprovar tais direitos o selo de Rotary Internacional está afixado e as assinaturas de seus diretores, devidamente autorizados, estão abaixo deste certificado. 12 de junho, Anno Domini 1939.

WALTHER D. HEAD - Presidente do Rotary Internacional CHESLEY D. TERRY - Secretário do Rotary Internacional Apresentado por LUIZ DIAS LINS - Governador do Distrito

6


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Programa de Entrega da Carta Constitucional Em 14 de junho de 1939, em reunião solene Dia 14 - 20 horas: Jantar semanal, em sessão especial, com a presença do Governador do 28oDistrito, para recebimento da Carta Constitucional, obedecendo a seguinte ordem: Saudação à bandeira nacional. Hino nacional pela orquestra. Abertura da sessão. Expediente e apresentações. Saudação ao governador do distrito, senhoras, convidados e rotarianos de fora. Entrega da carta constitucional pelo governador do distrito. Discurso de agradecimento. Palavra aos rotarianos (pede-se, entretanto, aos companheiros que queiram fazer uso da palavra, a gentileza de limitar suas considerações a um tempo mínimo, de modo a não retardar a execução do programa.) Encerramento. Dia 14 - 23 horas: Baile de gala nos salões do Centro Recreativo Sanjoanense - Traje a rigor. Dia 15 - 10 horas - Missa na Matriz da Cidade. 11 horas Visita à Prata. 13 horas - Churrasco na fazenda "Retiro" de propriedade do Snr. José Procópio de Oliveira Azevedo.

7


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Conselho Diretor para 1939 e 1940 Presidente: Vice-Presidente: 1° Secretário: 2° Secretaria: Tesoureiro: Diretor de Protocolo: Diretor sem Pasta:

Osman Duarte de Mendonça Anor de Araujo Aguiar José Ralph de Oliveira Westin José de Azevedo Oliveira Manoel da Costa Patrão José de Oliveira Neto Joaquim Candido de Oliveira

Rotarianos: Abel da Silva Pinto Vieira - Indústria do Algodão - cultura Abílio Ferreira Guarita - Direito - Escrivania Cível Anor de Araujo Aguiar - Medicina - Cirurgia Aristeu da Costa Patrão - Indústria do rádio - Instalações Caio Afonso da Rocha Leme- Indústria do rádio - Representação Ezequiel Ribas Filho -Indústria do Algodão - Beneficiamento Fábio Pacheco Fernandes - Finanças - adicional - Banco João Batista de Almeida Barbosa – Direito - Registro de hipotecas Joaquim Candido de Oliveira - Citricultura Joaquim José de Oliveira Neto - Cinema - Exibições José Amaro da Cruz - Indústria do café, chá e mate - Beneficiamento José de Azevedo Oliveira - Indústria do café, chá e mate - Representações José Ralph de Oliveira Westin - Direito – Tabelionato Manoel da Costa Patrão - Indústrias Alimentícias - Secos e Molhados - Distribuição. Mario Santos Meira- Pecuária – Criação Michel Antakly - Laticínios - Fabricação Osman Duarte de Mendonça - Finanças – Banco Renato Brito - Direito - Advocacia Civil.

8


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Breve Resumo da História da Nossa Fundação O nosso clube foi fundado em 1939, durante um período sombrio da história mundial, onde predominava regimes e ideologias totalitárias como o fascismo, o comunismo e principalmente o nazismo que se alastrava com celeridade e violência pela Europa, originando a II Guerra Mundial, que provocou a morte de milhões de pessoas e uma devastadora destruição material. O Brasil também vivia uma ditadura absoluta comandada por Getúlio Vargas, denominada Estado Novo. Essa ditadura destruiu todas as constituições estaduais, suprimiu a Câmara de Deputados, queimou as bandeiras estaduais e dissolveu os partidos políticos. Os estados e municípios eram administrados por interventores simpatizantes ao ditador. Nesse ambiente politicamente conturbado, com as liberdades individuais ameaçadas, a nossa cidade recebe a visita do casal Clodoveu Davis e sua esposa D. Nini Mourão do Rotary Club de Poços de Caldas com a missão de difundir as idéias e objetivos de um clube totalmente desconhecido pelos sanjoanenses até então. Encontrou acolhida do intelectual José de Azevedo Oliveira conhecido popularmente por "Zé Poeta" que recepcionou o casal, apresentando aos conterrâneos, liderando dessa forma a formação do grupo local. O companheiro Oliveira Neto, sócio fundador de saudosa memória, em documento rotário assim descreve aquele ano: "Naquele ano que parecia tão cheio de prognósticos pessimistas, com ameaças verdadeiras de guerra universal a nossa cidade tinha homens otimistas que se reuniram em número de 20 para fundar um clube que significava esperança de dias melhores para nossa comunidade... Sabiam que estavam construindo pontes entre países, lutando contra as desarmonias que impediam a união de criaturas humanas.'* Era uma forja a mais para as almas que estavam contra as guerras e a violência. Para isso se uniram aos rotarianos do mundo todo numa ação construtiva por um mundo melhor. E importante lembrar que Rotary era proibido nos paises dominados pelos nazistas e comunistas. Assim, em 21 de abril de 1939, o nosso clube foi fundado e seu primeiro presidente foi o empresário Abel Silva. Incompreensões Desfeitas Segundo o companheiro Pereira Leite, os pioneiros tiveram que lutar para superar os obstáculos criados pela descrença, pela inveja e pela natural rejeição a uma idéia nova, sobretudo numa cidade interiorana na década de 30. O nosso clube cresceu e se consolidou com muito esforço e perseverança, porque era constituído de uma plêiade de homens respeitáveis, verdadeiros líderes em suas profissões unidos em torno de um ideal comum. Apesar de ter sido fundado em 1905 e se difundido rapidamente pelo mundo todo, Rotary, padeceu também da incompreensão, da suspeita e da repulsa de muitos. A própria Igreja Católica, sempre prudente em suas decisões, a principio, não viu com "bons olhos" a instituição que se firmava, achando tratar-se de uma sociedade suspeita. Contavam os rotarianos antigos que coube a ele. Pereira Leite, pessoa de reconhecidas virtudes morais, cívicas e cristãs, ser o nosso interlocutor junto a Arquidiocese de Ribeirão Preto (São João ainda não era Bispado) para elucidar as autoridades eclesiásticas da época, os verdadeiros objetivos do nosso clube. Felizmente, pouco tempo depois o papa Pio XII, recebendo em audiência os rotarianos de diversas partes do mundo em Roma, abençoou a instituição, apontando-a como instrumento de paz. Fomos ainda confundidos como uma sociedade gastronômica, constituída de comilões contumazes, que se reuniam semanalmente em tomo da mesa para saborearem lautos jantares, regados por vinhos finíssimos e generosas bebidas importadas. Outro julgamento equivocado a mim relatado pelo 9


Construa o Futuro, Honrando o Passado EGD Zazo, era o de ser uma sociedade com propósitos escusos, secretos, só conhecidos pela alta cúpula da organização a nível internacional. Por congregar em seu quadro social, lideranças e pessoas bem intencionadas, éramos alvos do desdém dos que dele não participavam, referindo-se a nós rotarianos pelo cognome pejorativo de jantarianos. O Rotary também foi muitas vezes associado a imagem da Maçonaria. Ao se referir a instituição, pessoas desinformadas repetiam um conhecido chavão: "trata-se na verdade, de maçonaria branca". Como concluíram isso, nunca soubemos. Felizmente essas incompreensões diluíram-se no tempo sob a luz da verdade e hoje fazem parte somente das reminiscências do nosso clube. Agora quando completamos 70 anos, achamos importante reavivar essas lembranças dos nossos precursores. . . Raul Andrade

10


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Presidentes do Rotary Club de São João da Boa Vista (Fundado em 21 de Abril de 1939) 1939-40 - Abel Silva (substituído pelo vice-presidente Osman Mendonça) 1940-41 - Joaquim José Oliveira Neto 1941-42 - Anor Araujo Aguiar 1942-43 - João Batista Almeida Barbosa 1943-44 - Manuel da Costa Patrão 1944-45 - Fábio Pacheco Fernandes 1945-46 - Abílio Ferreira Guarita 1946-47 - José Azevedo Oliveira 1947-48 - Durval Nicolau 1948-49 - Palmyro Ferranti 1949-50 - Manuel Osório de Oliveira 1950-51 - Joaquim José Oliveira Neto 1951-52 - Abílio Ferreira Guarita 1952-53 - Palmyro Ferranti 1953-54 - Anor Araujo Aguiar 1954-55 - Gabriel Oliveira Azevedo 1955-56 - Hélio Ornellas Borges 1956-57 - Octávio Pereira Leite 1957-58 - Octávio Pereira Leite 1958-59 - Virgílio Marcondes de Castro 1959-60 - Virgílio Marcondes de Castro 1960-61 - Welson Gonçalves Barbosa 1961-62 - André Valentim 1962-63 - Geraldo Pradela 1963-64 - João Batista Almeida Barbosa 1964-65 - João Batista Almeida Barbosa 1965-66 - Welson Gonçalves Barbosa 1966-67 - Elyseu Freitas Vale Germano Filho 1967-68 - Dorival Blota 1968-69 - João Francez 1969-70 - Osvaldo Cruz Paiva Oliveira 1970-71 - Palmyro Ferranti 1971-72 - João Batista Feliciano de Oliveira 1972-73 - Oswaldo Oliveira Silveira 1973-74 - Carlos Coelho Netto 1974-75 - José Edgard Simon Alonso 1975-76 - César Elias Salomão 1976 77 - Rageh Jorge Adib 1977-78 - Sebastião Pessoa de Almeida 1978-79 - Alcides Flamínio 1979-80 - Carlos Aguiar 1980-81 - Heraldo de Almeida 1981-82 - Miguel J. Anfe 1982-83 - Palmyro Ferranti 1983-84 - José Edgard Simon Alonso 1984-85 - Victor Ferreira Dias 1985-86 - Marcelo D'Avila Farah 11


Construa o Futuro, Honrando o Passado 1986-87 - Marcelo D'Avila Farah 1987-88 - Rubens Pamplona de Oliveira 1988-89 - Joaquim José Oliveira Neto – 50º aniversário 1989-90 - Oswaldo Jorgetti do Nascimento 1990-91 - Miguel Carlos Vasconcellos Anfe 1991-92 - Raul de Oliveira Andrade Filho 1992-93 - Paulo César Giometti 1993-94 - Ricardo Costa Travassos 1994-95 - Ayrton E. Leme da Silva 1995-96 - José Carlos Zanoni 1996-97 - Rubens Pamplona de Oliveira 1997-98 - Antônio Carlos Coimbra Alonso 1998-99 - José Edel Damasceno 1999-00 - Heraldo de Almeida 2000-01 - Flávio Augusto do Canto 2001-02 - Flávio Augusto do Canto 2002-03 - Antonio Heleno Montanhani 2003-04 - Danilo Leite Vicentini 2004-05 - Idemir Tugeira Costa 2005-06 - José Eduardo Anfe 2006-07 - Paulo A. Godoy Fermoselli 2007-08 - Alexandre Martins Figueiredo 2008-09 - Pedro Marcus E. Queiroz – 70º aniversário

Pereira Leite na tribuna, Otávio Bastos, Paulo Ferranti, Virgílio, Juca Aguiar, Miguel Saman, ao fundo Zazo, Oswaldo Silveira e Governador Armando Grisi – 25/11/1972.

12


Construa o Futuro, Honrando o Passado

A Essência de Rotary O grande segredo do clube é congregar pessoas muito diferentes entre si, que comungam de um mesmo ideal em um contexto amigável, imparcial e democrático. Essas pessoas geralmente têm um perfil característico: são dotadas de um espírito público nato, são ativas e produtivas em seu ambiente profissional e contribuem significativamente para o desenvolvimento, o bem estar e a qualidade de vida da sua comunidade. Ledo engano daqueles que procuram avaliar a nossa organização somente pelas ações conjuntas do clube que, aliás, são muitas; mas o grande mérito da ação rotária está alicerçado no serviço individual de seus membros em empreendimentos para melhorar as condições e a perspectiva de vida de seus semelhantes. Essas iniciativas permitem aos rotarianos, sentirem-se realizados, quer seja na esfera pessoal, profissional ou comunitária. Temos uma vasta tradição de contribuição nesse sentido, e esse trabalho comemorativo dos 70 anos do clube, vai focar não só nas atividades do clube para a sociedade, mas também as ações voluntárias individuais de companheiros em prol do “coletivo”. Como escreveu o poeta hindu Tagore: “Dormi e sonhei que a vida era felicidade. Acordei e vi que a vida era servir. Servi e aprendi que no serviço a felicidade é encontrada”.

Assembléia Distrital realizada em São João da Boa Vista - 1966

13


Construa o Futuro, Honrando o Passado

O Clube e o Pioneirismo Pesquisando a contribuição do clube e as iniciativas individuais e voluntárias de seus associados para o desenvolvimento de São João da Boa Vista, fica evidenciada uma característica marcante dos nossos companheiros – o pioneirismo. Eles iniciaram de forma inédita e ousada uma série de empreendimentos que beneficiaram a cidade e seu povo, nas mais diferentes áreas de atuação que estão aqui resumidas e descritas nestes capítulos. - Cultura - Saúde Pública - Educação - Meio Ambiente - Ética e Cidadania - Religiosidade - Esportes - Representatividade de Classe - Filantropia - Infra-Estrutura Urbana e Logística - Integração e Convivência Comunitária - Atividade Rotária

14


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Cultura Programas - Tribuna Rotária Um grande difusor de cultura e informação em nossa comunidade é a programação interna do clube. A comissão de programas sempre procurou trazer para nossas reuniões semanais, palestrantes para discorrer sobre os mais variados temas. Passaram pela nossa tribuna, grandes personalidades, oradores que transmitiram cultura e informação. Destacamos entre outros: Armando Arruda Pereira e Paulo Viriato Correa da Costa que mais tarde seriam presidentes de Rotary Internacional para orgulho de nós brasileiros; Marechal Juarez Távora, Paulo Mangabeira Albernaz, Orley Camargo Schimidt, Oswaldo Galotti, o sertanista Orlando Vilas Boas, Eurico Branco, o cirurgião Euriclides de Jesus Zerbini (primeiro cirurgião brasileiro a realizar transplante cardíaco) o jornalista David Nasser, o neurologista Dr. Francisco Melaragno (estes dois últimos tornaramse sócios honorários do nosso clube). Contamos ainda com a presença dos deputados Heberty Levy, Teófilo Andrade, Sidney Beraldo, Nelson Nicolau, do Secretário de Estado da Cultura Cunha Bueno além de outras autoridades civis, militares e eclesiásticas, professores universitários, profissionais liberais, juristas renomados, etc. Algumas dessas reuniões foram abertas ao público em geral, sendo que em algumas delas foram registradas a presença de mais de quatrocentas pessoas. Além de palestras o clube também promoveu nesses setenta anos em suas reuniões ordinárias e festivas uma variada programação artística, envolvendo artistas locais, regionais e a própria “Prata da Casa” composta pelos companheiros do clube. O nosso clube teve sempre em seus membros, companheiros com determinados “dons” artísticos exibidos ainda de forma amadora. Na primeira metade da história, o clube contava com os poetas Emílio Lansac, Oswaldo Silveira, Pereira Leite, Zé Poeta que eventualmente declamavam seus versos e de outros poetas no final das reuniões. Na história recente, a participação dos companheiros músicos: Alexandre Figueiredo, Antonio Heleno e José Marcio Carioca. No campo literário o esforço dos articulistas do nosso boletim. Dos precursores: Almeida Barbosa, Palmyro Ferranti. EGD Zazo, Welson Barbosa, Pereira Leite, Carlos Aguiar, Carino Gama, José Edgard. Dos mais recentes Francisco Bezerra, Proite, Rui Barion, Raul Andrade, Renato Magalhães, Paulo Giometti, André Hentz e tantos outros. Também na difícil arte da oratória alguns companheiros se destacaram: no passado, o brilhantismo do companheiro Oliveira Neto dotado de uma intelectualidade versátil, discorria de improviso, sobre os mais diferentes temas e de forma clara, curta e concisa. Na história mais recente o estilo vibrante e didático dos companheiros: José Edgard, Paulo Giometti, Danilo Vicentini, Proite, Sérgio Meirelles e outros. Foram feitas também nas nossas reuniões, apresentações de canto, dança, música instrumental e até teatro. Dessa programação destaca-se a festiva de Natal em 2002, na gestão do companheiro Flávio do Canto a apresentação de Música de Câmera, Kamerata Pró Cultura em sua noite de estréia regida pelo maestro Coelho de Morais e também trechos de um Auto de Natal apresentado pelo grupo de teatro Nett. Ainda nessa gestão um concerto magnífico do Coral de Mococa e apresentação simultânea em uma única reunião de diversas formas de arte na homenagem ao dia das mães em maio 2002. Tivemos nessa oportunidade o equilíbrio harmonioso entre as poesias do nosso convidado Percival Bassi, a arte declamatória da professora Dirce Ortolandi e a voz maviosa de Silvia Ferranti acompanhada pelo violinista Fredinho Blasi. Momentos de grande devaneio e cultura, culminados pela palavra vibrante do companheiro Paulo Giometti, que em magnífica peça oratória, homenageou as mães.

15


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Sociedade de Cultura Artística Quando o Rotary foi fundado em São João, os sanjoanenses amantes da arte e cultura freqüentavam a Sociedade de Cultura Artística que foi criada na década de 30 e que funcionava no andar superior do Teatro Municipal. Essa sociedade tinha por objetivo a prática da cultura através de saraus promovidos pelos artistas locais que se apresentavam declamando, cantando, tocando diversos instrumentos e representando. Era constante também, a presença de grandes oradores, personalidades famosas na época. No tempo da II Guerra Mundial a convite do companheiro Oliveira Neto, o rotariano Armando de Arruda Pereira, que mais tarde seria presidente que Rotary Internacional proferiu interessante palestra naquela sociedade para gaúdio de rotarianos e demais freqüentadores. Muitos companheiros participavam ativamente das reuniões e da organização da agenda cultural. Eram eles os companheiros fundadores: Oliveira Neto, José de Azevedo Oliveira (Zé Poeta), Almeida Barbosa, Abílio Ferreira Guarita, Anor Aguiar procedidos mais tarde pelos companheiros: Palmyro Ferranti, Hélio O. Borges. José Edgard Simon Alonso.

Cinema Em 1937 o nosso companheiro fundador Oliveira Neto fascinado pelo cinema emergente numa iniciativa pioneira resolve dotar a cidade de uma casa de espetáculos destinada à sétima arte. Para tanto, adquiriu a maioria das ações da Companhia Teatral e transformou o Teatro Municipal em cinema, com a instalação de equipamentos de projeção da Philips e a troca de todas as cadeiras por poltronas mais confortáveis. Com essa iniciativa o público sanjoanense se entusiasmou com a apresentação de filmes de grandes estúdios americanos e europeus, sendo registradas platéias memoráveis divididas em até quatro sessões diárias no domingo. Esse cinema funcionou por décadas, até entrar em decadência devido ao advento da televisão e outros fatores econômicos.

Rádio A rádio Difusora ZYJ6 iniciou suas atividades em 01/03/1947 na Praça da Matriz. Foram seus primeiros diretores os rotarianos: Oliveira Neto e José Amaro da Cruz, que juntamente com o Sr. Alceu de Azevedo dirigiram durante anos esse importante veículo de divulgação da cultura, lazer e utilidade pública de nosso município.

Teatro Amador Em 1950 um grupo de pessoas criou o Teatro Escola. Entre eles estava o nosso companheiro Octávio Pereira Leite, que juntamente com Roberto Balestrim, Almeida Júnior e padre David dirigiram esse grupo que conseguiu reunir os artistas amadores da cidade, encenando diversas peças da dramaturgia.

Show de Patinação Na gestão 67/68 do companheiro Dorival Blota o clube promoveu na sede do Palmeiras Futebol Clube um show de patins realizado pela Associação Atlética Banco do Brasil. Relatos da imprensa da época descreveram o evento como: “Espetáculo artístico de rara beleza. Os patinadores, exímios na sua arte, apresentaram interessantes números coreográficos, algo semelhante ao carnaval no gelo”. A renda obtida foi totalmente destinada a Bolsa Rotary. 16


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Museu Histórico e Pedagógico Em 1967 foi fundado o Museu Histórico e Pedagógico “Dr. Armando Salles de Oliveira” pleito do nosso companheiro, então prefeito, Otávio da Silva Bastos junto ao governo do estado. Para cuidar do assunto na cidade, nomeou uma comissão formada por pessoas de conhecido gosto para estudos históricos, estando em que eles o companheiro Oliveira Neto. A comissão era presidida pelo Dr. José Osório de Oliveira Azevedo. Sobre o assunto o presidente da Comissão discorreu em palestra realizada no nosso clube publicada no jornal “O Município” em 02/08/67. Era intenção da Comissão, angariar para a municipalidade o acervo do museu particular de D.Tita Oliveira. Acontece, porém, que D.Tita já havia feito testamento legando seus bens inclusive o museu para outra entidade. Aí entraram em ação os nossos dois companheiros juntamente com Dr. José Osório na difícil tarefa de convencê-la a fazer novo testamento, revogando o anterior, deixando ao nosso município o museu. Depois de algumas tentativas, finalmente os três conseguiram o seu intento e D.Tita quando faleceu deixou para a cidade, a casa da Praça Armando Salles e todas as suas coleções. Desta forma foi instalado o museu que posteriormente foi enriquecido com outras peças e vem cumprindo a sua finalidade histórica e pedagógica.

Recital de Piano Na gestão 69/70 do EGD Zazo foi realizado um recital de piano com o jovem artista sanjoanense Cláudio Richerme de Oliveira Azevedo, grande revelação de talento em interpretação. O recital foi sucesso e a renda revertida para a Bolsa Rotary.

Academia de Letras A idéia da fundação de uma Academia de Letras em São João da Boa Vista nasceu de uma conversa entre o prof. Milton Segurado e o nosso companheiro Otávio da Silva Bastos, ex-prefeito de São João. Liderados por ele, uma plêiade de pessoas afeiçoados à literatura se reuniu no Palácio Episcopal e fundou a Academia de Letras de São João da Boa Vista elegendo como presidente o bispo diocesano Dom Tomás Vaquero. Dos dezenove acadêmicos fundadores cinco eram membros do nosso clube, a saber: Otávio Bastos, Octávio Pereira Leite, Palmyro Ferranti, Emílio Lansac e Oliveira Neto. Do Rotary Sul o companheiro Licínio Vita. A instalação solene da Academia se realizou em 15/11/71 na sede da Sociedade Esportiva Sanjoanense. Posteriormente outros companheiros foram eleitos para essa arcádia: José Edgard Simon Alonso, Ernani de Almeida Paiva, Oswaldo Silveira, Sérgio Ayrton Meirelles, Francisco Bezerra e mais recentemente João Otávio Bastos Junqueira.

Recital de Arte No dia 10/06/71 numa das gestões do companheiro Palmyro Ferranti o Rotary promoveu no salão do Centro Recreativo Sanjoanense um recital com o Coral Campanhense, procedente da cidade mineira de Campanha. O salão nobre do clube, nessa noite estava repleto e a renda foi também destinada a Bolsa Rotary.

Cine Ouro Branco 17


Construa o Futuro, Honrando o Passado Em meados dos anos 60, um grupo sanjoanense com espírito empreendedor, decidiu que a cidade precisava de um novo cinema com maior capacidade de espectadores, mais confortável, dotado dos melhores equipamentos da época. Formaram então uma sociedade e capitalizaram o necessário para o empreendimento. Desse grupo a maioria era constituída de rotarianos do nosso clube, em número de 18. Eram eles: André Valentim, César Elias Salomão, Octávio Pereira Leite, Afonso Navarro, Eliseu Germano, Wilson Nogueira, Coelho Netto, Gabriel Saman, Welson Barbosa, Aníbal Braga, Argeu Alves, Benedito Peres, Eugênio Simões, Hélio Borges, Juca Aguiar, Michel Anfe, Otavio Bastos, Emílio Lansac. Concluída as obras, o cinema foi inaugurado em fevereiro de 1970 com o filme de grande sucesso “Romeu e Julieta” e a cidade ficou com mais uma opção de lazer. Esse cinema foi considerado durante muito tempo, como uma das melhores salas do interior paulista.

Homenagens a Compositora Sanjoanense A preservação de um bem imaterial é muito mais complexa que o tangível. As tradições, os mitos, as festas folclóricas e notadamente a música servem para incutir, se a lembrança for sempre reavivada, nas gerações de que houve um passado, no qual se produziu uma obra que deve ser preservada e cultuada. Com esse propósito o clube homenageou D. Edivina Noronha de Andrade em duas gestões na de 75/76 do companheiro Cesar Elias Salomão e 93/94 de Paulo Giometti. A homenageada era violonista autodidata, que, graças a um extraordinário talento musical compôs canções que retratam a vida interiorana; bem como, a singeleza das atividades agro pastoris. Na primeira homenagem ela compareceu pessoalmente e na segunda, foi representada pela estudiosa e divulgadora de músicas folclóricas Vera Guarita. Em ambas as oportunidades, foram interpretadas várias composições de sua autoria. Anos mais tarde, sua vida e sua obra foram retratadas na TV Cultura. Algumas de suas obras foram gravadas pela cantora de música raiz, Inezita Barroso, uma das quais - “O carro virou” - a intérprete foi acompanhada pela Orquestra Sinfônica de São Paulo.

Apresentação do Coral de Campinas Na gestão 75/76 do companheiro Cesar Elias Salomão, foi realizado um grande jantar em homenagem ao destacado rotariano Paulo Mangabeira Albernaz ao ensejo do transcurso de seu 80º aniversário. Neste jantar estiveram presentes cerca de 400 rotarianos, convidados procedentes de diversas cidades da região. Após o jantar, o magnífico coral constituído de 35 pessoas vindas de Campinas, cumpriu belo programa de arte. Antigas páginas musicais foram revividas numa saudosa volta ao passado.

Semana Guiomar Novaes A idéia de criação da Semana Guiomar Novaes nasceu no Rotary, pelo então presidente Rageh Adib e contou com apoio do clube e do prefeito Nelson Nicolau que, oficializou-a através da Lei Municipal nº 6 de 30/03/77. É importante destacar que a própria homenageada, compareceu na 1ª Semana, que se realizou de 19 a 26 de junho de 1977. Com o tempo a “Semana Guiomar Novaes” passou a fazer parte da agenda cultural da Secretaria de Estado da Cultura, sendo hoje o segundo evento mais importante da categoria, ficando atrás Festival de Inverno de Campos do Jordão. Atualmente, a Semana acontece no mês de setembro, com uma programação eclética, que vai do erudito ao popular. 18


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Restauração do Teatro Municipal Tudo começou com um gesto magnânimo do companheiro fundador Oliveira Neto, conjugado com um ato administrativo de verdadeiro estadista do então prefeito Sidney Beraldo. Ambos, compreendendo a importância daquele imóvel para a preservação da história da cidade lutam em campos diferentes com o mesmo propósito. O primeiro recusando ofertas tentadoras de empresários que queriam demoli-lo e o segundo tentando viabilizar economicamente a aquisição do imóvel, em época que o erário municipal atravessava período de muitas dificuldades. O idealismo de preservar aquele bem público, de ambas as partes, prevaleceu. Em negociação histórica e consensual o prédio foi adquirido pela prefeitura em duas fases distintas, com pagamento em dinheiro e terrenos. Em reconhecimento a esse gesto, em 1998 o prefeito municipal Laert de Lima Teixeira criou a fundação “Oliveira Neto”, que passou a desenvolver campanhas “pró restauração” e que juntamente com o estado e a prefeitura permitiram a reabertura daquele importante monumento cultural. Nosso companheiro José Marcio Carioca fez parte da primeira diretoria e até hoje permanece colaborando. Muitos companheiros empresários acolheram a chamada, individualmente ou através das suas empresas e manifestações voluntárias, contribuíram para esse objetivo. Em 28/04/03, foi constituída a “AMITE” – Associação dos Amigos do Teatro para promover a popularização do teatro e organizar sua agenda cultural. Também nessa empreitada o nosso companheiro José Márcio Carioca, participou da primeira diretoria e que teve outro companheiro Sérgio Ayrton Meirelles de Oliveira como seu 3º presidente e Antonio Heleno Montanhani como seu vice. Muitos companheiros são sócios da AMITE, e alguns prestam serviço voluntário, contribuindo assim para o engrandecimento da cultura na nossa cidade.

Orquestra Sinfônica Em comemoração ao cinqüentenário do clube, em dezembro de 1988, foi realizado no Cine Ouro Branco a apresentação da Orquestra Sinfônica e Coral de Rio Claro com mais de cem figurantes. O tema apresentado foi canções natalinas, e o evento se revestiu de grande sucesso.

Restauração da Catedral Um dos marcos históricos da cidade é a Igreja Catedral de estilo “neo gótico” construída em 1890. Com o correr dos anos, como todo imóvel, ela foi se deteriorando devido à ação do tempo, manutenção precária e uso contínuo. Apesar dos esforços de algumas pequenas reformas, os danos se agravavam. Era preciso deter a ruína. Em 1986, o engenheiro Merlin após minuciosa avaliação técnica, definiu que não haveria mais reformas, mas sim restauração, o que significava que todo o imóvel seria recuperado, sem qualquer modificação de formato, estilo e dimensão. A tarefa era gigantesca e para isso toda a sociedade precisaria se mobilizar. Era precisa organizar essa ação e o bispo da época D.Tomás Vaquero, encontrou na pessoa do companheiro Flávio Augusto do Canto, a figura capaz de liderar e coordenar esse trabalho de grandes proporções, convidando-o presidir a “Campanha Pró Restauração da Igreja Catedral”. Polarizando as atenções e com visão empresarial privilegiada, o nosso companheiro estabeleceu uma série de comissões aproveitando ao máximo potencial de servir de muitos cidadãos. Nessas comissões, contou com apoio voluntário e financeiro de muitos companheiros do clube dos quais destacamos: Comissão de Finanças: Ivander Corso, Alcides Flamínio 19


Construa o Futuro, Honrando o Passado Comissão de Divulgação: Palmyro Ferranti Comissão Técnica: Rubens Pamplona de Oliveira Comissão Agropecuária: Aníbal Braga Jorge, Raul Oliveira Andrade, Ronaldo Nogueira, Carlos Coelho Netto, Wilson Rozendo Nogueira e do ex bolsista do Rotary, Laert de Lima Teixeira. Comissão da Câmara Municipal: Adolfo Alvarez Neto e Joaquim de Campos Simião. Comissão de São Paulo: Abílio Ferreira Guarita (sócio fundador) Além do trabalho de coordenação, o companheiro Flávio, participou ativamente dos eventos programados pelas diversas comissões e montou por conta própria a estrutura e as colunas de aço que sustentam a igreja e dirigiu pessoalmente os trabalhos de instalação. Finalmente em 1991, as obras de infra-estrutura básica foram concluídas, restando o acabamento. Dessa forma, foi restituída vida ao templo e recuperado um bem histórico integrante do patrimônio do povo sanjoanense.

Artes Plásticas Em comemoração ao cinqüentenário do clube, foi inaugurado no dia 21/04/89 uma escultura de chapas de ferro, projeto do artista plástico Miguel Sguassábia Ferreira, representando “O Universo, o Tempo e o Homem”, tendo como base uma enorme roda dentada em concreto armado, sustentando a obra de 6 m de altura em frente à rodoviária. Anos mais tarde, por questões de logística da malha viária local, o monumento precisou ser demolido para melhorar o acesso da cidade.

Exposição e Leilão de Pinturas Em 1989 foi realizado no hall do Centro Recreativo Sanjoanense, uma significativa mostra de quadros de artistas sanjoanenses. Dez deles foram doados pelos artistas e leiloados pelo clube, sendo o valor auferido destinado a Fundação Rotária para aquisição de um título “Paul Harris” ofertado ao presidente do cinqüentenário o companheiro Oliveira Neto.

Televisão Em 10/11/89 iniciou suas atividades em nossa cidade a TV São João, denominada oficialmente de Sociedade Cultural e Educacional de São João da Boa Vista, uma emissora local, retransmissora da TV Educativa do Rio de Janeiro da Fundação Roquete Pinto. O mérito dessa iniciativa pioneira foi do companheiro Flávio Augusto do Canto e do seu sócio Paulo Roberto Merlin que fizeram inúmeras gestões em Brasília, junto ao Ministério da Educação e Comunicações e no Rio de Janeiro junto à Fundação Roquete Pinto, para conseguir trazer para São João essa realidade. A emissora tinha como objetivo o incentivo à cultura na região e foi gerida pelos idealizadores até 19/11/96, quando então ela foi transferida para o Sr Paulo Falda.

Recital de Piano Na gestão 94/95 do companheiro Ayrton E. Leme da Silva foi realizado no Cine Ouro Branco, um recital de piano em homenagem ao centenário da renomada pianista sanjoanense “Guiomar Novaes”.

Pro Cultura – Incubadora Cultural 20


Construa o Futuro, Honrando o Passado Essa iniciativa pioneira, foi idealizado pelo nosso companheiro Francisco Martins Bezerra. Tudo começou em 1996 na Livraria Papyrus com o projeto “Santo de Casa Também Faz Milagre” com o objetivo de divulgar talentos artísticos existentes na região, estimular a produção cultural e criar um espírito empreendedor nas atividades culturais. A primeira convidada para este projeto foi a poetisa sanjoanense, Orides Fontela para o lançamento do seu livro” Teia”. Com a experiência desse projeto, Francisco sentiu de perto as dificuldades para o produtor cultural se inserir no mercado; e viver exclusivamente de sua arte, quer seja escritor, ator, o músico, dançarino, artesão, etc. Junto com seus amigos, todos atuantes na área cultural, fundou a PRO CULTURA – INCUBADORA CULTURAL uma ONG voltada para a produção cultural. Foi desenvolvida uma metodologia para a Incubadora Cultural que previa o apoio na capacitação em gestão cultural e na inserção de seus produtos no mercado, cobrindo todo o ciclo da produção desde a idéia ou inspiração, passando pelo projeto e a transformação dessa idéia em produto que possa ser consumido pelo mercado. A Pro Cultura Incubadora Cultural foi criada em 10/08/99 e foi a primeira do gênero no país e continua sendo a única no Estado de São Paulo.

Apoio Cultural - Livro “São João da Minha Infância” Em junho de 2002 na gestão do companheiro Flávio Augusto do Canto, o clube prestou uma homenagem à cidade, dando seu apoio cultural na publicação dessa obra de importante resgate histórico. O clube não poderia estar alheio a uma iniciativa deste porte, tão fundamental para a construção da cidadania. Esse livro faz parte do “Projeto Memória e Sociedade” que tem por objetivo levar ao público, com obras inéditas ou não sobre a história de São João da Boa Vista, tornando-se referencia bibliográfica para os que estudam o nosso passado.

Fundo Rotary para Educação e Cultura Na gestão 2005/2006 do companheiro José Eduardo Anfe, foi criado um fundo destinado a ações desenvolvidas pelo clube na área de educação e cultura, como por exemplo, o projeto “Xadrez na Escola”.

21


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Saúde Pública Santa Casa de Miserícordia “D. Carolina Malheiros” A fundação da Santa Casa remonta ao ano de 1899, entretanto, desde a fundação do nosso clube em 39, encontramos registros de participação voluntária de nossos companheiros fundadores na diretoria daquela entidade filantrópica. Foram pessoas que honraram a nossa terra prestando inestimáveis serviços à comunidade. Na diretoria do biênio 39/40 já participavam os nossos companheiros: Anor Araújo Aguiar, Palmyro Ferranti, Abel Silva e José Dias Paschoal Filho. Na diretoria seguinte além dos citados entraram os companheiros Oliveira Neto e Abílio Ferreira Guarita. Em 1947 o companheiro Palmyro Ferranti lança uma idéia ousada: a construção de um novo hospital, mais moderno. Consultado o povo e as lideranças locais a idéia foi aprovada. Em 13/04/47 foi lançada a pedra fundamental do atual hospital, tendo sido mobilizada toda a sociedade local para a construção do novo prédio. Foram criadas diversas comissões para angariar fundos, coordenadas pelos companheiros Palmyro Ferranti e Abel Silva. Participaram ativamente delas os companheiros Emílio Lansac Toha, Anor Aguiar, Oliveira Neto, Fábio Pacheco Fernandes e Gabriel Antakly. Seguiram-se anos e muitos companheiros continuaram servindo aquela instituição. Podemos afirmar com certeza que, o clube participou da sua administração por décadas através de nossos companheiros que foram provedores: Abel da Silva Pinto – 1.936 a 1.942 – 1945 a 1952 Palmyro Ferranti – 1943 a 1.944 – 1.952 a 1.977 Rageh Adib – 1.977 a 1980 Sebastião Pessoa de Almeida – 1.980 a 1.990 Cid Guy Cardoso Michelazzo – 22/05/90 a 28/08/90 Além da provedoria, muitos rotarianos ocuparam cargos na Mesa Administrativa e na Irmandade e atuaram de forma decisiva em momentos críticos da vida daquele hospital. Pelo tempo de dedicação, destacamos José Dias Pascoal Filho e Alcides Flaminio e mais recentemente as participações dos companheiros Flávio do Canto, Ivander Corso e João Otávio Bastos Junqueira e outros mais. Em 2007, na presidência do companheiro Paulo Fermoselli o clube participou da campanha “Adote um Leito” em favor daquele nosocômio, adotando a reforma completa de um apartamento para atendimento aos mais carentes.

Vacinação Anti-Rábica Numa época em que o poder público municipal, não estava devidamente aparelhado com o Centro de Controle de Zoonoses e ainda inexistia a Faculdade de Medicina Veterinária, o companheiro João Francez criou em 1967, a Semana de Vacinação anti-rábica em nossa cidade. Coordenou durante anos esse trabalho, com o auxílio dos funcionários da Secretaria da Agricultura e voluntários, até a mesma ser encampada pelas autoridades municipais definitivamente, ficando inserida no calendário oficial das Campanhas Preventivas da Prefeitura Municipal.

22


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Campanha de Talhas Filtro Na gestão 73/74 do companheiro Carlos Coelho Netto, o clube realizou uma grande campanha de aquisição de talhas filtro para doação aos domicílios que não dispunham do recurso de água filtrada. Numa ação conjunta com a Diocese de São João, foram distribuídas centenas de talhas no município.

Aparelho de Raio-X Em 1978 o clube se empenhou na doação de um aparelho de Raio-X portátil 320 MA com 55 KWA para utilização nos primeiros socorros de pacientes acidentados do Hospital “Dona Carolina Malheiros”.

Gabinete Dentário Em 1979 na gestão do companheiro Alcides Flamínio, foi doado um gabinete dentário para a APAE de São João da Boa Vista.

Campanha de Limpeza das Caixas D’água Na gestão 81/82 do companheiro Miguel Anfe, foi feita uma intensa campanha alertando a população sobre a importância da limpeza das caixas d’água.

Fluoretação da Água Nasceu também em Rotary, a necessidade de fluoretação da água servida à população. Submetida as autoridades responsáveis pelo setor, a idéia foi aprovada e assimilada e hoje temos excelente serviço de tratamento e abastecimento em toda área urbana.

Unimed A cooperativa de trabalho médico UNIMED foi fundada em 27/01/84 e teve como seu maior incentivador e propagador o companheiro José Edgard Simon Alonso. A ele coube a tarefa de convencer os colegas e arregimentar os fundadores. Do grupo inicial, quatro médicos eram rotarianos: José Edgard Simon Alonso, José Proite Filho, José de Freitas Nogueira e Alfredo Oliveira Vallim.

Campanha de Mapeamento de Pressão Arterial Na gestão 85/86 do companheiro Marcelo D´Avila Farah, foi feita uma campanha de mapeamento e monitoramento da pressão arterial, atendendo ao apelo do Governador do Distrito Wilson Marcílio, pesquisa essa promovida pela Associação de Cardiologia.

23


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Campanha de Prevenção de Câncer Ginecológico Na gestão 87/88 de Rubens Pamplona de Oliveira foi distribuído na cidade 5.000 folders educativos sobre a doença. Essa campanha foi realizada em parceria com o Centro de Saúde.

Campanha de Prevenção a Aids Na gestão de 91/92 do companheiro Raul de Oliveira Andrade Filho, foi realizada uma Campanha de Prevenção à AIDS, envolvendo 8.200 adolescentes numa ação integrada com a Secretaria da Saúde, Educação e Prefeitura Municipal.

Boneco Simulador de Enfermagem Na gestão de 97/98 de Antonio Carlos Coimbra Alonso o clube doou a escola de Auxiliar de Enfermagem “Carolina Malheiros” através da Fundação Rotária um boneco simulador de enfermagem modelo Susi Simon S. 305, importante recurso didático para os alunos treinarem seus conhecimentos e habilidades.

Campanha de Arrecadação de Remédios Na gestão de 2004/05 de Idemir Tugeira Costa, o clube fez uma campanha de arrecadação de remédios junto aos rotarianos e empresas e público em geral, com o objetivo de distribuir para as entidades afins.

Enfermaria da Santa Casa Na gestão 2006/2007 do companheiro Paulo A. G. Fermoselli, o clube realizou o baile “Bate Coração” em parceria com o Palmeiras Futebol Clube, contribuindo com a nossa Santa Casa dentro do programa “Adote um Leito”.

Apoio a 4ª Campanha de Detecção de Diabetes Ainda na gestão 2006/2007 do companheiro Paulo Fermoselli, o clube patrocinou parte das despesas da campanha para Detecção de Diabetes realizada pela ADSI – Associação de Diabetes de São João da Boa Vista.

Campanha “Polio Plus” O grande médico e rotariano Carlos Cansenco foi presidente de Rotary Internacional na gestão 84/85 e fez nossa instituição acreditar no fim da poliomielite no mundo, lançando um desafio internacional gigantesco. Cansenco foi o grande mentor da ”Pólio Plus”, projeto que submeteu à consideração dos rotarianos juntamente com seu amigo, o médico e pesquisador Albert Sabin, com quem havia trabalhado antes no projeto da vacina contra sarampo, demonstrando seu grande amor pelas crianças do mundo. 24


Construa o Futuro, Honrando o Passado Canseco faleceu em janeiro deste ano, mas nos deixou um legado extraordinário e um caminho que ele abriu, graças à sua brilhante personalidade, sabedoria e exemplo. O nosso clube desde então, vem promovendo uma série de eventos anualmente, juntamente com doações mensais dos associados destinados a Fundação Rotária que é a executora do programa a nível mundial.

25


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Educação Bolsa Rotary Sem dúvida alguma a maior contribuição do clube a educação local, foi a criação em 1963 da Bolsa Rotary pelos companheiros EGD Almeida Barbosa e Michel Antakly. Os dois, além de outros, subscreveram importâncias de vulto na época, que se tornaram o embrião de um fundo permanente do clube com o objetivo de proporcionar recursos aos alunos reconhecidamente carentes, proporcionando lhes oportunidade para freqüentarem os diversos cursos colegiais existentes na cidade. Os bolsistas recebiam vestuário completo, sapatos e todo o material didático. O companheiro Palmyro Ferranti emprestou durante anos as dependências térreas de sua residência para sede da Bolsa. Muito valiosa também foi a colaboração das senhoras de rotarianos que auxiliaram muito nessa tarefa de distribuir e acompanhar os bolsistas, atingindo em alguns anos, quase a casa de 200 beneficiados. Anos mais tarde, na gestão 91/92 do companheiro Raul de Oliveira Andrade Filho a bolsa foi reconhecida e premiada com a distinção de mérito rotário pelo governador Moacir Pinto Ferraz como o melhor projeto de alfabetização do distrito 459. Com o decorrer do tempo, o governo aprimorou o sistema educacional proporcionando maiores facilidades aos estudantes, tornando-se dispensável essa nossa ação. Reunidos na casa de Michel Anfe, um grupo de rotarianos decidiu redirecionar o saldo existente de recursos do Fundo para o aperfeiçoamento educacional de estudantes, proporcionando-lhes 6 bolsas de idioma inglês com duração de três anos, também destinado a estudantes carentes provenientes de escolas públicas previamente selecionados pelos seus mestres.

Unifae A Unifae teve como seu grande idealizador o nosso companheiro, então prefeito Otávio da Silva Bastos. Em 10/09/61 como chefe do poder executivo local enviou mensagem de criação da Faculdade de Ciências Econômicas para a Câmara Municipal que a aprovou alguns dias depois do mesmo ano. Teve sua autorização de funcionamento em 1965 através do decreto estadual 44.882. Ela começou a funcionar provisoriamente nas dependências do Colégio Comercial “Hugo Sarmento” e o seu primeiro diretor foi o rotariano Emílio Lansac Toha exercendo o cargo por nove anos. O primeiro corpo docente da Faculdade era composto por três rotarianos: Otávio Bastos, Emilio Lansac e Oliveira Neto. Em 1971 o Governo Federal através do Decreto 68.223 reconheceu o estabelecimento de ensino superior. Em 2001 é criado o Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino - UNIFAE Atualmente o Centro Universitário tem 13 cursos de graduação e atua também na pós-graduação em sete áreas distintas e tem numa das suas pró-reitorias o companheiro Danilo Leite Vicentini.

Unifeob A instituição foi fundada em 04/11/65 com o nome de Fundação Sanjoanense de Ensino, por um grupo de cidadãos liderados pelo companheiro Octávio da Silva Bastos, à época, prefeito de São João da Boa Vista. Desse grupo fundador grande parte era constituído por rotarianos. Eram eles: Afonso Navarro, Emílio Lansac, Welson Barbosa, André Valentim, César Elias Salomão, Coelho Netto, Miguel Saman, Michel Anfe, Almeida Barbosa, Eugênio Simões, João Batista Feliciano de Oliveira, José Ribeiro Aguiar, Geraldo Pradella, Alfredo Vallim, Ernani de Almeida Paiva, Manoel Clineu. 26


Construa o Futuro, Honrando o Passado No centro cultural existe uma placa de homenagem aos fundadores com os seguintes dizeres: “A fé, a tenacidade, o sacrifício e a união, tornaram realidade o anseio de várias gerações”. A primeira faculdade implantada foi a de Direito, 1966, que teve seu reconhecimento em 1972 seguido depois pelos cursos, Filosofia, Ciências e Letras e Ciências Contábeis e Administrativas. Em dezembro de 2003 conquista o status de Centro Universitário. Assim foi adotado o nome Unifeob – Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos. Atualmente, ela mantém diversos cursos de graduação e nove cursos superiores de tecnologia e também pós-graduação. Além das atividades acadêmicas, a Unifeob possui vários projetos sociais e culturais com envolvimento de professores, alunos e funcionários. Teve como reitor durante alguns anos o companheiro João Otávio Bastos Junqueira.

Ensino a Surdos Mudos Na gestão 62/63 do companheiro Geraldo Pradella, o clube promoveu uma campanha de ensinamento destinada a surdos mudos por professores especializados. As aulas foram ministradas no grupo escolar Joaquim José, delas participando também diversos excepcionais, além de rotarianos que, com sua presença prestigiaram e incentivaram a humana iniciativa.

Orientação Vocacional Na gestão 76/77 do companheiro Rageh Adib, foi realizado um simpósio sobre o tema “Informação Ocupacional”. O companheiro Marcelo Godoy dirigiu os trabalhos. Distinguiu-se tanto no desenvolvimento do Seminário, a ponto de ter sido dado o seu nome ao empreendimento. Muitos companheiros do clube atendendo ao convite, falaram aos alunos do Instituto de Educação, sobre as suas profissões e atividades, respondendo perguntas e esclarecendo os adolescentes. A série de palestras no ano de 77 foi encerrado com brilhantismo pelo EGD Aluísio Douglas Ferrari. A iniciativa foi tão bem recebida pela comunidade que foi repetida no ano seguinte, na gestão 77/ 78 do companheiro Sebastião Pessoa de Almeida.

Biblioteca Infanto Juvenil Na gestão 77/78 do companheiro Sebastião Pessoa de Almeida foi doada uma biblioteca infantojuvenil para uma escola pública da cidade.

Torneio Cultural Estudantil Na gestão 84/85 do companheiro Victor Ferreira Dias, o clube promoveu interessante torneio estudantil destinado a alunos do 2º grau com todas as escolas da cidade envolvidas. O evento foi realizado no Centro Recreativo Sanjoanense, sendo a mesa avaliadora dos trabalhos constituída por companheiros do nosso clube presidida pelo Oliveira Neto. Sagrou-se campeã na oportunidade o Externato Santo Agostinho.

27


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Projeto Rumo Na gestão 87/88 do companheiro Rubens Pamplona de Oliveira, foi realizado um projeto com o mesmo objetivo de orientação vocacional feito anteriormente pelo clube, só que em moldes diferentes. Em vez de palestras e contacto direto com os alunos, foram elaborados livretos explicativos sobre as profissões, faculdades, opções de carreira, mercado de trabalho, distribuídos aos alunos da 8ª série. Este livreto foi uma importante ferramenta no direcionamento profissional de muitos estudantes sanjoanenses.

Concurso de Frases Anti Drogas Na gestão 98/99 do companheiro José Edel Damasceno, o clube em parceria com a Delegacia de Ensino, realizou um concurso de frases contra uso de drogas entre os alunos da rede estadual de ensino pública da nossa cidade.

Projeto Xadrez na Escola Na gestão 2005/06 do companheiro José Eduardo Anfe, foi implantado o projeto Xadrez nas Escolas coordenado pelo companheiro Francisco de Assis Martins Bezerra na EE “Cel. Joaquim José”. O projeto teve grande repercussão e desde então, o clube vem mantendo e aprimorando o projeto com a contratação de professor e material.

Apoio ao Troféu “Lição de Casa Extra” O clube vem apoiando e participando da Comissão Julgadora da nobre iniciativa da realização do troféu “Lição de Casa Extra” feita pelo jornal “Edição Extra” que tem por objetivo reconhecer o trabalho dos professores de nossa cidade.

Bolsas de Estudo – Ige A Fundação Rotária mantém um programa de intercâmbio de Grupos de Estudos. Esse grupo de cinco membros é constituído por um líder que é rotariano e quatro jovens profissionais com idade entre 25 a 40 anos e que exercem sua profissão há pelo menos dois anos. Nosso clube conseguiu selecionar candidatos e líderes que viajaram para diversos países neste intercâmbio. Neste programa participaram pelo nosso clube os seguintes bolsistas: 1981 – José Rubens Blasi Carvalho Rosas – Medicina Veterinária 1982 – José Luís do Amaral Filho – Medicina Veterinária 1988 – Paulo Sérgio Gianelli Bruno – Medicina Gastro 1990 – Flávia C. Pires de Souza Medeiros – Professora de Inglês 1992 – Kátia Castro Tonon – Assistente Social 1994 – Sebastião Silva Júnior – Gerência Administrativa 1996 – Marici Rehder Coelho – Medicina Veterinária 2007 – Giovanni Barbosa Manco – Cirurgião Dentista Como líderes foram selecionados os companheiros: 1988 – Miguel Carlos Vasconcellos Anfe – Cirurgião Dentista 28


Construa o Futuro, Honrando o Passado 1993 – Marcelo D’Avila Farah - Cirurgião Vascular

Bolsa Educacional de Aperfeiçoamento Profissional Na gestão 2005/2006 do companheiro José Eduardo Anfe, o clube conseguiu uma bolsa de estudo para o jovem André Luiz Acosta fazer mestrado em Biologia na Universidade do Porto, em Portugal. André estudou dois anos em Portugal e se relacionou bastante com os companheiros daquele país irmão.

Intercâmbio de Jovens Não foi possível determinar com precisão o ano que o clube iniciou o intercâmbio de jovens com outros países. Um fato ocorrido em 1975 é interessante e pitoresco. O clube recebeu um jovem intercambista da Austrália, Peter Mac Milan, que ficou hospedado na casa de companheiros da época. Esse australiano se apaixonou pelo Brasil e por uma sanjoanense em especial, Heloísa, filha do casal Glória e Vinicius Aguiar. A paixão evoluiu para namoro e culminou no casamento. Na década de 80, depois de casado, Peter residiu por algum tempo aqui, em São João, tornando-se sócio do nosso clube. Ainda hoje, esse casal mantém fortes vínculos de amizade e intercâmbio com a cidade e companheiros do clube. Esse fato ilustra bem, a dimensão de um programa dessa natureza, capaz até de vislumbrar rumos opcionais de vida e carreira profissional de jovens adolescentes. Nosso clube sente-se recompensado de ter proporcionado essa oportunidade rara a dezenas de jovens sanjoanenses e estrangeiros.

Palestra: Educação Familiar no 3º Milênio Na gestão 95/96 do companheiro José Carlos Zanoni, o clube promoveu no dia 21/06/96 importante palestra aberta ao público em geral com a Dra. Ana Perwin Fraiam sobre os desafios de relacionamento familiar e educação no 3º Milênio.

Informação Ocupacional Na gestão 2006/07 do companheiro Paulo Adriano Godoy Formoselli, foi desenvolvido o programa “Informação Ocupacional” levando informações sobre as profissões e seus campos de trabalho aos alunos das escolas públicas.

29


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Meio Ambiente A preocupação do clube com o meio ambiente data de muitos anos atrás, através de pequenas ações de conscientização.

Dia da Árvore Na gestão1955/56 do companheiro Hélio Ornellas Borges o “Dia da Árvore” foi festivamente comemorado em cerimônia pública, com a presença de autoridades, professores e alunos com fanfarra. Desse evento em diante, em diversas gestões posteriores, essa data foi lembrada e comemorada pelos rotarianos.

Cestos para Coleta de Lixo Também na gestão do companheiro Hélio Borges, foi realizada uma campanha para dotar a cidade de cestos metálicos para coleta de lixo em diversos pontos da cidade. A campanha revestiu-se de pleno êxito.

Campanha “Povo Desenvolvido é Povo Limpo” Na Gestão 72/73 do companheiro Oswaldo Oliveira Silveira, o clube abraçou a idéia lançada pela Assessoria da Presidência da República e promoveu a campanha em nível local, com as diversas atividades e ações, sendo uma delas o concurso entre alunos para escolher frases relativas ao destino do lixo.

Concurso de “Conservação de Solo” Em duas gestões seguidas 1976/77 e 1977/78 dos companheiros Rageh Adib e Sebastião Pessoa de Almeida, o clube realizou um concurso entre as propriedades rurais, premiando aquelas que adotavam as melhores práticas conservacionistas e ambientais de uso racional do solo. O trabalho era coordenado pelo nosso companheiro engenheiro agrônomo José Delfim Canetiére.

Campanha “Não Jogue Lixo no Córrego São João” Na gestão 87/88 do companheiro Rubens Pamplona de Oliveira, dentro da Avenida de Serviços a Comunidade, foi realizada uma campanha de orientação e distribuição de 2000 folders explicativos aos moradores ribeirinhos do Córrego São João para evitar o lançamento de lixo no seu leito.

Plantio de Ipês Amarelos Em comemoração ao cinqüentenário do clube em 1989, os rotarianos da época, plantaram diversas mudas de ipê amarelo nos barrancos laterais da Avenida Rotary na entrada da cidade; contribuindo assim com o meio ambiente e o requinte paisagístico daquele local.

30


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Plantio de Árvores Simbólicas A partir do início da década de 90, adotou-se um costume de plantar uma muda no jardim frontal da nossa sede, a cada visita de governador ocorrida em nosso clube. A muda é identificada com uma placa, indicando a gestão e o respectivo presidente do ano. Com esse processo, já estamos formando um modesto bosque, composto de mudas de diferentes espécies.

Ciprejim O Rotary Internacional teve um presidente brasileiro, santista de nascimento e que no início da década de 90, lançou como o slogan da sua gestão o seguinte tema: “Preserve o planeta Terra”. Essa a frase foi um marco divisório na nossa organização, que desde então vem aprofundando o interesse e aperfeiçoando as ações envolvendo as questões ambientais e a preocupação com desenvolvimento sustentável. Esse grito de alerta internacional da nossa organização encontrou eco entre nossos pares da época e daí então surgiu uma idéia. A idéia e a iniciativa de criação de um órgão intermunicipal de preservação do Rio Jaguari nasceu nas reuniões semanais do Rotary, liderada pelo companheiro Rageh Adib e apoiada intrinsecamente pelos companheiros Rubens Pamplona de Oliveira (então gerente da SABESP) e do EGD Zazo e encampada por todos os companheiros do clube. Levaram então essa idéia ao prefeito da época o também rotariano do Rotary Sul, Gastão Cardoso Michellazzo que imediatamente aprovou-a. Em 19/01/91 foi assinado o protocolo de intenções para a formação do Consórcio, destinado a preservação da Bacia Hidrográfica do rio Jaguari Mirim, com representantes dos onze municípios banhados pelo rio. Na ocasião decidiu-se entregar às mãos do engenheiro Rageh Adib a coordenação dos trabalhos preparatórios até a aprovação dos estatutos da nova entidade. A idéia prosperou, consolidou-se e até hoje vem prestando inúmeros serviços de conscientização e preservação ambiental do nosso principal recurso hídrico.

Reciclagem de Papel Na gestão 92/93 do companheiro Paulo Cesar Giometti, foi feita uma campanha de arrecadação de papel, jornais, revistas. O volume recolhido e reciclado transformou-se em material escolar (cadernos) para a bolsa Rotary.

Seminário de Meio Ambiente Na gestão 96/97 do companheiro Rubens Pamplona de Oliveira, foi realizado na nossa sede social o seminário abordando diversos temas ambientais, entre eles a viabilidade do uso agrícola do lodo residual provenientes das estações de tratamento de esgotos.

Apoio a Criação de uma “Rppn”

31


Construa o Futuro, Honrando o Passado Na gestão 2006/07 do companheiro Paulo Fermoselli, o clube apoiou o projeto de criação de uma RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) na Fazenda Cachoeira e nossa sede social foi palco para a criação da Associação Interestadual de Preservação da Serra da Mantiqueira.

Mata Ciliar Na gestão 2007/08 do companheiro Alexandre Martins Figueiredo, o clube em mutirão realizou o plantio de mudas para recomposição de um trecho crítico da mata ciliar do rio da Prata.

Inauguração do Monumento “O Universo, o Tempo e o Homem”- 21/04/1989 32


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Ética e Cidadania Comemoração de 7 de Setembro Foi nas gestões sucessivas do companheiro Octávio Pereira Leite – 1956 a 58 que o dia da pátria foi incluído no calendário oficial das festividades do clube. A primeira comemoração foi em 1957 em cerimônia solene onde bandeira adentrou ao salão, conduzida pelo capitão do exército Lair Pires, cercado por guarda de honra constituído por atiradores que cumpriam naquele ano o serviço militar.

Campanha das Bandeiras Nessa mesma gestão, foi feita junto ao comércio e a indústria, oportuna campanha para aquisição de bandeiras do Brasil que deveriam ser hasteadas no dia da pátria.

Saudação ao Pavilhão Nacional Na abertura de todas as reuniões rotárias, existe uma clássica saudação ao Pavilhão Nacional, perpetuada desde os primórdios do clube, dirigida a panóplia com as bandeiras, tendo ao centro a bandeira nacional, ladeados pelas bandeiras, estadual, municipal e a do clube. Compõem o conjunto, bandeiras de nações amigas.

Hino a Bandeira O Companheiro José Edgard Simon Alonso na sua gestão 1974/75, introduziu uma inovação no ritual das reuniões do clube. Além da saudação ao Pavilhão Nacional, abertura de todos os jantares, passou a comunidade a cantar a primeira estrofe do Hino a Bandeira. Esse costume felizmente, perdura , tornando-se tradição respeitada.

Campanha “Educação no Trânsito” Ainda nessa gestão do companheiro Edgard Alonso, o clube fez uma campanha de educação no trânsito com diversas atividades, envolvendo não só os motoristas, como os futuros motoristas.

Seminário Sobre Ética Na gestão 91/92 do companheiro Raul Andrade, foi realizado durante cinco semanas um seminário sobre ética do ponto de vista profissional e filosófico. No ambiente profissional foram enfocados aspectos sócio-econômicos de quatro empresas expressivas na cidade, homenageando cada uma delas um funcionário padrão, escolhido por professar elevados padrões de ética no exercício profissional, inclusive lealdade aos empregadores, colegas, fornecedores e clientes. O aspecto pitoresco e ao mesmo tempo altamente significativo e gratificante, foi que o homenageado da Comercial Adib, foi um ex-bolsista do nosso clube. Do ponto de vista filosófico, foi feita uma palestra pelo atual bispo de Guarulhos Dom Luis Bergonzini que com grande erudição e profundidade magnetizou a atenção dos presentes pelo conhecimento transmitido.

Campanha “Prudência na Estrada” 33


Construa o Futuro, Honrando o Passado Na gestão 83/84 do companheiro José Edgard Simon Alonso, foi feito um concurso de frases sobre prudência nas estradas envolvendo alunos do segundo grau. As frases selecionadas foram transformadas em placas e colocadas nas estradas que dão acesso município. Foi confeccionado também, um indicador de distância do nosso município aos principais centros urbanos do estado de São Paulo.

Conselhos Municipais Por congregar pessoas que almejam paz mundial, progresso da humanidade, padrões éticos de convivência social e o desejo de uma vida digna para todos, os inúmeros Conselhos Municipais possuem entre seus membros, diversos rotarianos que voluntariamente doam algumas horas de seu lazer em favor da comunidade sanjoanense.

Homenagens de Reconhecimento O clube tem por tradição homenagear cidadãos prestantes que se destacam no campo profissional e comunitário. São homenagens feitas em reconhecimento do valor de todas as ocupações úteis para a sociedade ou daqueles que utilizam seus conhecimentos e habilidades para solucionar problemas e carências da comunidade. Homenageamos também o que buscam a preservação de certos valores éticos e morais, imprescindíveis para a própria condição de pessoa humana.

Participação Comunitária O clube também se engaja em diversos movimentos populares de apoio e reinvidicação desde que seus objetivos sejam coerentes com os princípios fundamentais da filosofia rotária. São inúmeras as participações do clube em movimentos desse gênero. Como exemplo de reivindicação, registramos diversos pedidos de denominação de nomes para logradouros públicos. O viaduto Ciro Galvani que corta a SP342 foi assim denominado por iniciativa do clube para homenagear o nosso companheiro falecido tragicamente naquele local.

34


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Religiosidade Muito embora, o Rotary seja uma instituição que tem por princípio a neutralidade religiosa, encontramos registros da década de 60, com diversas campanhas e doações a entidades da igreja católica e outras crenças religiosas que desenvolvem ações sociais importantes. Na gestão 65/66 do companheiro Welson Barbosa, houve doações às obras sociais e entre elas ao Carmelo Nossa Senhora da Esperança.

Aprofundamento da Fé Cristã Na gestão 96/97 do companheiro Ayrton E. Leme da Silva, o clube ajudou crianças do movimento FOCOLARES participar de Seminário de Estudo para aprofundamento da fé cristã no Vaticano.

Pastoral da Criança Em 19/11/98 na gestão do companheiro José Edel Damasceno, o clube doou um grande liquidificador industrial para a Pastoral da Criança de nossa cidade.

Casa para Pastoral da Criança Em 22/09/2001 na gestão do companheiro Flávio Augusto do Canto, por sua iniciativa e coordenação, o clube doou um imóvel devidamente adaptado para abrigar a Pastoral da Criança no bairro Santo Antonio. A cerimônia de entrega do imóvel contou com a presença do governador Pasqual Satalino e esposa, o prefeito Laert de Lima Teixeira e demais autoridades locais para o ato de descerramento da placa comemorativa fixada na entrada do prédio, com o símbolo rotário. O evento de inauguração foi bastante prestigiado pelos rotarianos, esposas, autoridades e convidados.

Caravana de Aparecida do Norte Nessa mesma época, o clube recebeu a visita de uma caravana de rotarianos de Aparecida do Norte, que veio fazer a apresentação do padre Carlos Artur que havia sido nomeado recentemente a assumir a reitoria da Congregação Redentorista em São João da Boa Vista, junto à igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. O padre era rotariano em Aparecida do Norte e realizou um profícuo trabalho pastoral junto à comunidade daquela cidade, deixando lembranças. Convidado pela Comissão de Programas fez interessante palestra em nosso clube.

Movimento Familiar Cristão No início da década de 60, a cidade foi transformada em Diocese. Nessa época um grupo constituído de dez casais com o apoio do bispo Dom David Picão, fundou o Movimento Familiar Cristão, um movimento leigo que se reunia em residências para analisar a estrutura e a importância da família sob a ótica cristã. Dos casais fundadores, oito eram rotarianos: Palmyro e Bina Ferranti, Miguel e Áurea Anfe, Michel e Chafica Antakly, Rageh e Salma Adib, Zito e Cota Pascoal, Virgílio e Ana Dalva Castro, Gabriel e Açucena Saman, José Antonio e Noemi Souza. 35


Construa o Futuro, Honrando o Passado O casal Rageh e Salma Adib coordenava um grupo de adolescentes denominado Treinamento de Liderança Cristã. Era um período difícil, o mundo vivia uma série de transformações comportamentais principalmente para os jovens que passaram a conviver com a liberdade sexual, o movimento hippie e o uso de drogas alucinógenas. Preocupados com essas mudanças, esse grupo promoveu em 1969 no Centro Recreativo Sanjoanense uma semana de estudos destinados aos jovens denominada “Semana Psicodélica” com a presença de renomados psicólogos, psiquiatras e estudiosos. Este evento de grande sucesso objetivou nortear a visão moral cristã perante os novos tempos.

36


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Esportes Homenagem aos Tigres da Mogiana Na gestão75/76 do companheiro Cesar Elias Salomão, o clube prestou significativa homenagem aos antigos jogadores da Sociedade Esportiva Sanjoanense, conhecidos como “Tigres da Mogiana”. Esse time no passado se distinguiu nos campeonatos de futebol. Compareceram na oportunidade os ex-atletas Eleutério Pomeranzi, Luiz de Freitas e os irmãos Budri.

Prova Ciclística Na gestão de 78/79 do companheiro Alcides Flamínio o clube promoveu em outubro uma prova ciclística em comemoração a Semana da Juventude. O evento revestiu-se de muito êxito.

Torneiro de Tênis Na gestão 84/85 do companheiro Victor Ferreira Dias, o clube incentivou esse esporte através do apoio e premiação dos atletas sanjoanenses que foram campeões no Torneio de Tênis de Piracicaba.

Prova Rotary de Pedestrianismo Essa prova realizou-se no dia 25/06/1989, com percurso de 10.000 metros numa parceria com a Prefeitura Municipal com premiação em dinheiro e troféus os participantes de cinco categorias: juvenil, adultos, veteranos, feminino e equipe. Essa prova foi idealizada pelo companheiro Rageh Adib e fez parte do programa comemorativo do cinqüentenário do Rotary Clube de São João da Boa Vista. Essa iniciativa foi tão bem acolhida pelos atletas e pela população sanjoanense que foi perenizada e assumida por outras entidades e pela Secretaria de Esportes do município, fazendo parte do seu cronograma oficial de eventos esportivos.

Passeio Ciclístico Em 12/12/93, na gestão do companheiro Ricardo Travassos, foi realizado um passeio ciclístico numa manhã de domingo, envolvendo famílias inteiras de ciclistas, crianças, jovens e adultos. O evento teve grande adesão de participantes.

37


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Representação de Classe CIESP/FIESP Companheiros nossos, empresários, ocuparam cargos de destaque nas entidades classistas de nossa cidade. Uma das organizações bem estruturadas e atuantes é as ligadas à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, que além de defender os interesses do segmento tem uma atuação muito forte na área social. Essas entidades e seus representantes influenciaram positivamente o desenvolvimento de nossa cidade. A delegacia da CIESP em São João da Boa Vista foi fundada em 1954 e desde então companheiros nossos ocuparam o cargo de diretor titular daquela entidade. São eles: Afonso Navarro –1969 a 71 – lutou pela valorização e união da classe empresarial. Rageh Adib –1963 a 65 e 1974 a 86 – sua gestão foi caracterizada pela melhoria da infra-estrutura básica e logística do município. Flávio Augusto do Canto –1986 a 94 – durante sua gestão duas obras marcantes foram realizadas: a escola técnica do SENAI e a construção da sede própria na Avenida Pirajá Martins, prédio esse que leva seu nome, em reconhecimento ao seu trabalho frente aquela entidade. Wagner Beraldo – 2001 a 04 – difundiu e dinamizou um sistema de Arranjo Produtivo Local e fomentou ações desenvolvimentistas através da Agência Regional de Desenvolvimento.

ACE – Associação Comercial e Empresarial Essa associação fundada em 1911 e reerguida em 1943 é uma das mais antigas da cidade na defesa dos interesses dos comerciantes e industriais. Também contribuiu significativamente para o desenvolvimento, organização e a infra-estrutura da nossa cidade. Companheiros nossos também presidiram essa entidade. Foram eles: Oswaldo Cruz Paiva Oliveira – EGD Zazo – 1955 a 1957 Afonso Navarro – 1957 a 1965 Cesar Elias Salomão – 1967 a 1973 e 1977 a 1979 Rageh Jorge Adib – 1987 a 1989 Esses companheiros desenvolveram ações com o objetivo de melhorar o comércio e indústria local, aliando crescimento econômico e responsabilidade social.

Assembléia Distrital em São João da Boa Vista – 26/05/1961

38


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Filantropia Ações Especificas Apesar de Rotary dispor do seu braço filantrópico que é Fundação Rotária, encontramos nos documentos consultados inúmeras citações de atendimentos pontuais específicos e de ajuda as entidades de benemerência de nossa cidade. A natureza dos donativos também é bastante diversa: brinquedos, vestuário, calçados, agasalhos, cobertores, cadeira de rodas, jogos de cama, gêneros alimentícios, etc. Na gestão de 2008/09 do companheiro Pedro Marcus E. de Queiroz, o clube promoveu um movimento para a arrecadação de leite para atender os desabrigados pela enchente do Vale do Itajaí em Santa Catarina, considerada a maior catástrofe geoclimática do Brasil. Coordenados pelos companheiros Flávio do Canto, Ivander Corso, essa ação exemplar conseguiu enviar 12.960 litros de leite ao R.C de Itajaí, amenizando o sofrimento de muitas famílias.

Voluntariado Muitos dos nossos companheiros têm como característica de sua personalidade o altruísmo. Procuram sempre ajudar ao próximo, colocando em prática um dos princípios máximos do rotarismo “Dar de si, antes de pensar em si”. Dentre os membros do nosso clube, existem exemplos admiráveis nesse campo. Um dos mais notáveis é o nosso companheiro Palmyro Ferranti que além de se dedicar anos a provedoria da Santa Casa, ainda encontrou energia e disposição aos 96 anos de idade de presidir o Asilo São Vicente de Paulo no período de 12/07/02 a 13/12/03. Outro companheiro nosso que se dedicou vinte anos a essa instituição foi o companheiro Anibal Braga Jorge que a presidiu de 16/12/82 a 12/07/02. Também exemplo de voluntário foi o companheiro Rageh Adib que colaborou desde a fundação com S.A.S – Serviço de Assistência Social, tendo sido presidente da entidade por muitos anos, durante os quais fez anualmente a Festa do Queijo e Vinho para angariar fundos para os projetos daquela entidade. Rageh juntamente com o juiz de direito, fundaram a Guardinha Mirim, hoje chamada Associação de Educação para o Homem de Amanhã que presta inúmeros serviços à comunidade local. O Lar São José também recebeu a ação voluntária e generosa do companheiro Maurício Matiello. E assim muitos companheiros ajudaram voluntariamente e ainda continuam colaborando. Exemplos recentes são os companheiros José Marcio Carioca e André Hentz que prestam trabalhos gratificantes aos Vicentinos e CAACH respectivamente.

39


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Infra Estrutura Urbana e Logística Capacidade Elétrica Quando São João sofria angustiosamente a falta de energia elétrica, companheiros nossos, presidentes da Associação Comercial e Industrial e do CIESP conseguiram mobilizar toda a população do município e para conseguir uma termo elétrica de emergência e depois as “Linhas da Esperança” vindas da Usina Limoeiro que marcaram com a nova subestação abaixadora de voltagem, a redenção das atividades industriais em nossa cidade e município ... (Transcrito do boletim cinqüentenário)

Mecanização Agrícola Numa época onde a mão-de-obra não era fator limitante na produção agropecuária, nosso companheiro sócio fundador e primeiro presidente Abel da Silva Pinto Vieira, com visão progressista, foi o primeiro empresário a adotar o trator agrícola no preparo de solo em terras sanjoanenses.

Agro Indústria Embora não tenhamos registros suficientes para afirmar o pioneiro dessa atividade, podemos dizer que o nosso sócio fundador Abel da Silva Vieira foi também um dos precursores da agro indústria sanjoanense em moldes empresariais através da instalação de máquinas de benefício de algodão e mandioca de larga escala.

Crédito e Financiamento Poucas pessoas sabem que a agência do Banco Itaú S/A (antigo Federal de Crédito) em São João da Boa Vista, foi a primeira a ser instalada no interior do estado, em detrimento de importantes cidades com economia mais pujante que a nossa. O banco foi inaugurado em 02/01/1945 e a agência local em 19/09/1945. Isso porque entre os fundadores do banco, havia um sanjoanense o advogado Dr. José Osório de Oliveira Azevedo. Os trabalhos de organização e formação do banco foram levados a efeito no seu escritório de advocacia que tinha como seu principal colaborador o EGD Zazo – Oswaldo Cruz de Paiva Oliveira. Cerca de um terço do capital inicial do banco foi constituído pela influência e confiança nesse diretor, principalmente por sanjoanenses. Dos acionistas fundadores três eram rotarianos: Oliveira Neto, José Amaro da Cruz e Manoel da Costa Patrão. O primeiro gerente foi o rotariano José Amaro da Cruz. Posteriormente um outro gerente nosso companheiro Welson Gonçalves Barbosa muito se destacou nas atividades bancárias e rotárias. Por afinidade com a cidade, esse banco colaborou financeiramente com muitas das iniciativas do clube. Em 1889, o Brasil passava por grave crise econômica. Sucessivos planos econômicos tinham sido utilizados e mesmo assim o país vivia uma combinação desastrosa de altas taxas de juros e queda nos índices de crescimento econômico, com conseqüentes desequilíbrios para a atividade produtiva. Nesse cenário conturbado, um grupo de pessoas ligadas ao segmento agropecuário, percebendo a dificuldade de crédito para alavancar a produção primária, decide criar uma cooperativa de crédito para ser operacionalizada pelo Banco Nacional de Crédito Cooperativo, criando assim uma nova opção de linhas de crédito oficiais. O grupo fundador era constituído de 28 pessoas, das quais doze eram rotarianos. Foram eles: Anibal Braga, Coelho Neto, João Francez, Luiz Nogueira, EGD Zazo, Raul Andrade, Roberto Sodré, Ronaldo Nogueira, Rubens Pamplona de Oliveira, Victor Ferreira Dias e Wilson Nogueira. Com a 40


Construa o Futuro, Honrando o Passado inauguração oficial agendada para 1990, alguns dias antes da cerimônia, o Presidente Collor extingue o B.N.C.C. e mesmo assim a solenidade aconteceu com a presença do líder agropecuarista Roberto Rodrigues, que mais tarde seria Ministro da Agricultura. Hoje, duas décadas depois, ela é operacionalizada por outro sistema nacional e atua em São João e cidades circunvizinhas.

Eletrificação Rural Numa correspondência datada de 1979 ao americano John, que trabalhou na Cooperativa de Eletrificação Rural quando morou no Brasil, o EGD Zazo informa ao ex colaborador que a cooperativa cumpriu sua missão, eletrificando mais de mil propriedades em nossa região e que agora deveria ser absorvida pela CESP, concessionária da região. Os idealizadores e responsáveis por essa empreitada comunitária com apoio valioso do Sindicato Rural foram os nossos companheiros Oswaldo Cruz Paiva Oliveira e Elyseu de Freitas do Valle Germano, sendo o primeiro presidente por muitos anos. Na década de 70, fizeram a nossa cidade sediar o II Encontro de Cooperativas de Eletrificação Rural presidido pelo então Secretário da Agricultura Dr. Paulo da Rocha Camargo, o primeiro a realizar-se no interior do Estado. O evento realizou-se na Sociedade Esportiva Sanjoanense e contou com a participação na organização dos nossos companheiros Mauricio José Oliveira, João Francez e José Delfin Canetiére.

Telefonia Automática Até o início da década de 60, a nossa cidade era atendida pelo serviço manual de ligações. As ligações locais e interurbanas eram feitas pelo sistema “via telefonista” com muita morosidade na sua operacionalidade. Dois companheiros nossos, o EGD Zazo e Rageh Adib, juntamente com autoridades locais, fizeram gestões para São João ser incluída nas cidades beneficiadas pelo sistema de Discagem Direta.

Torre de Retransmissão de T.V. A primeira transmissão oficial da televisão brasileira foi realizada em setembro de 1950, pela extinta TV Tupi. Embora durante a década de 50, a televisão tenha ocupado um papel secundário em relação ao rádio e ao cinema, por volta de 1960 ela começou a espalhar-se pelo território brasileiro. Para a cidade ter acesso a essa tecnologia que revolucionou o mundo, era necessária a instalação de torres de recepção que harmonizavam o sinal com as propriedades do canal de telecomunicações e irradiavam para os aparelhos da cidade e região. O nosso companheiro Rageh Adib foi um dos pioneiros na instalação desse tipo de equipamento.

Telefonia Rural Outra atividade rotária de marcante interesse para o desenvolvimento da nossa região foi a implantação da telefonia rural. Cerca de 200 propriedades rurais passaram a ser servidas pelo telefone automático ligado à rede nacional da Telebrás. Para realizar essa tarefa gigantesca foi utilizada a estrutura da Cooperativa de Eletrificação Rural que passou a denominar-se Cooperativa de Eletrificação e Telefonia Rurais e ela então, executou os trabalhos de expansão da telefonia rural em território sanjoanense e região. Os idealizadores dessa iniciativa foram os companheiros EGD Zazo e Rageh Adib. Esses trabalhos comunitários liderados por rotarianos trouxeram inestimáveis condições de desenvolvimento local e regional. 41


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Combate a Incêndio Quando São João ainda não possuía unidade de Corpo de Bombeiros, os incêndios eram combatidos de forma precária e pouco eficaz. Preocupado com assunto, o companheiro José Edgard Simon Alonso na sua gestão 83/84 adaptou um caminhão tanque da Prefeitura em unidade contra incêndio, provendo-o com todo o material específico: escadas, mangueiras, luvas, equipamento para espuma, etc. em concordância com as autoridades municipais e o tenente-coronel Carino Gama Correia Filho, Comandante do Batalhão da Polícia Militar e nosso companheiro do clube. Esta unidade prestou importantes serviços no combate a pequenos incêndios e trabalhos outros junto à Prefeitura Municipal.

Logística Uma das grandes preocupações do empresariado sanjoanense sempre foi a questão de logística, devido à posição geográfica desfavorável do município. Por estar localizada fora do eixo das grandes rodovias paulistas, muitos temiam que São João pudesse ficar “a margem” do desenvolvimento empresarial. Um dos empresários que mais se destacou na defesa de melhorias e duplicação das estradas foi o nosso companheiro Rageh Adib, como membro do Conselho Municipal de Desenvolvimento e entidades de classe do empresariado. Como forma de reconhecimento à sua atuação nessa área, as autoridades sanjoanenses deram seu nome ao viaduto de entrada da cidade na rodovia SP 342.

42


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Integração e Convivência Comunitária Centro Recrativo Sanjoanense O Centro Recreativo esteve intrinsecamente ligado ao clube, pelo fato de ter sido “a nossa casa” durante décadas, até a mudança para sede própria em 92. Desde a fundação em 1939, o clube cedia suas instalações graciosamente para a realização de nossas reuniões e eventos. A única interrupção mais duradoura aconteceu por ocasião do incêndio ocorrido, quando seu prédio antigo, ficou totalmente destruído, inclusive os nossos documentos de secretaria. É importante lembrar que a reconstrução daquele clube recreativo foi liderada por um rotariano, Aníbal Braga Jorge que contava com sua equipe de trabalho com dois outros companheiros João Horta Noronha de Emílio Lança Toha e com o apoio explícito de muitos rotarianos, já que a grande maioria era sócia daquela agremiação. Muitos companheiros nossos ocuparam a presidência da diretoria e do Conselho Deliberativo naquela agremiação.

Eventos Festivos O clube realizou inúmeros eventos, não só com o objetivo de angariar recursos para os projetos sociais, mas também como forma de se integrar à comunidade, compartilhando a alegria, diversão e principalmente difundindo Rotary. Impossível descrever todos, entretanto, alguns tiveram excelente repercussão na cidade. Podemos citar as “Cervejanças I e II”, festa gastronômica de culinária alemã, música ao vivo e cerveja gelada a vontade, realizada nos anos de 91 e 92 na gestão dos companheiros Miguel Anfe e Raul Andrade. Outro evento marcante foi o “Jantar Português” em 2001, realizado na gestão do companheiro Flávio Augusto do Canto, evento promovido conjuntamente com Rotary Sul. Esse jantar teve uma afluência maciça de participantes estimada em mais de 600 pessoas. Foi uma festa de total participação da família sanjoanense, de muito bom gosto, onde se sobressaiu o conjunto Folclórico Português de Campinas com músicas e danças típicas de Portugal. O mais recente deles, foi a realização do “Curso Básico de Vinhos e Degustação” realizado em parceria com Rotary Club Campinas Sul na gestão do companheiro Paulo A. Godoy Fermoselli. O sucesso desse curso foi tão surpreendente, que foi necessário fazer duas edições para atender os interessados. Todos esses eventos foram promovidos em benefício da Fundação Rotária e se caracterizaram por momentos de muita alegria e descontração.

Eapic Antigamente, o recinto de exposições era utilizado somente para exposição de animais, fomentadas pelo governo estadual com o objetivo específico de aprimoramento técnico da pecuária regional. A partir da década de 70, esse conceito passou a ser modificado, transformando o evento em festa popular com a participação de outros segmentos da economia local, o comércio e a indústria. Essa mudança de foco foi liderada pelo nosso companheiro João Francez que foi o primeiro presidente da Comissão Organizadora da Exposição Agro Pecuária, Industrial e Comercial – EAPIC – sigla esta criada pelo próprio presidente. O evento se consolidou no cenário local e regional. Esse ano já está programada a sua 36ª edição.

43


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Atividade Rotária Sementes que Germinaram O objetivo do nosso clube foi sempre o de difundir a filosofia rotária ao máximo. Nesse sentido, tentou inúmeras vezes a fundação de novas organizações rotárias. Muitas delas foram infrutíferas, outras tiveram duração efêmera, entretanto, algumas cresceram e compartilham conosco e mesmo ideal de onde nasceram. São nossos afilhados: Associação de Senhoras de Rotarianos – Casa da Amizade - fundada em 1948, pelas senhoras Benedita Ferranti e Maria Elisa Barbosa esposas dos nossos companheiros Palmyro Ferranti e EGD Almeida Barbosa. Essas mulheres fortes de ação e doação realizam um trabalho notável de promoção humanitária com gestantes carentes. Para manter esse projeto elas promovem eventos que se tornaram tradicionais na cidade. Durante anos realizaram o Baile das Debutantes que foi um marco na história da sociedade local e posteriormente o Jantar Frio. Além desse trabalho maravilhoso de apoio e capacitação da gestante, elas também sempre estiveram presentes e atuantes em todos os eventos rotários. Rotary Club de Aguaí, fundado na gestão 1961/62 do companheiro André Valentim e se consolidou rapidamente atuando de forma destacada do distrito. Rotary Club São João-Sul, fundado em 10/10/69 na gestão do EGD Zazo e se constituiu na maior realização do seu tempo de presidência. Em assembléia realizada no Palmeiras Futebol Clube de presidida pelo EGD Almeida Barbosa, o clube foi instalado sendo eleito seu primeiro presidente o companheiro Alfredo de Oliveira Vallim. Associação de Rotarianos – fundada em 29/04/1971 na terceira gestão do companheiro Palmyro Ferranti que foi eleito seu primeiro presidente. Rotaract – foi fundado em 27/11/99 e teve como responsáveis pela sua criação os companheiros Heraldo de Almeida pelo nosso clube e Sérgio Taliba pelo Sul. O seu primeiro presidente foi o Xavier. Seguiram-se na presidência: Helita Dalcol, Cristiane Taliba, Beatriz Taliba, Marina Maineri, Mariana Godoy, Fábio Borges, Rafael Barion. Homero Cardoso de Almeida. É um o clube com marcantes realizações e projetos. Como destaque do clube no distrito realizou-se a primeira ECOGIN como evento distrital em 2004. Em algumas campanhas teve o apoio da nossa instituição e alguns dos seus membros atuaram na organização distrital.

Convenções Internacionais Estivemos representados nas seguintes convenções internacionais: 1967 - Nice - França 1977 - São Francisco - Estados Unidos 1979 - Roma - Itália 1980 - São Paulo - Brasil

Conferências Distritais Participamos de praticamente todas as conferências distritais do nosso distrito, mesmo na época da 2ª Guerra, quando os deslocamentos eram feitos de trem em precárias condições. Destaque para o período de governança do companheiro Zazo que sediou em nossa cidade a conferência distrital que constituiu autêntico sucesso, conseguindo reunir a totalidade dos clubes do distrito - fato inédito na história - bem como número recorde de rotarianos.

44


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Assembléias Distritais Cumprimos rotineiramente a participação nesses eventos, entretanto, um fato digno de registro foi o nosso clube sediar três assembléias distritais. A primeira delas foi realizada nos dias 26 e 27 de maio de 1961. A nossa segunda foi no ano de 1966 nos dias 24 a 26 de junho de 1966, ambas sob a gestão do dinâmico companheiro Welson Gonçalves Barbosa. A terceira foi por ocasião da governadoria do companheiro Zazo na presidência do companheiro Coelho Neto.

Seminários Distritais Sediamos os seguintes seminários distritais: 91/92 - Seminário sobre a Fundação Rotária realizada na gestão do companheiro Raul Andrade. 96/97 - Seminário sobre Meio Ambiente realizado na gestão do companheiro Rubens Pamplona de Oliveira.

Governadores Distritais Teve nosso clube, dois governadores distritais. O primeiro foi João Batista de Almeida Barbosa no ano rotário 1944/45. Era um rotariano nato que nasceu em 1905, o mesmo ano da fundação do Rotary e aniversariava no dia 23 de fevereiro. Sua governadoria foi dificílima, pois o distrito naquela época tinha enorme área geográfica. Abrangia parte de Goiás, Minas e terminava em Ubatuba, litoral de São Paulo. Além disso, o Brasil estava em Guerra. Faltava gasolina e os transportes eram muito difíceis. Os trens eram escassos e incertos. Almeida Barbosa, não obstante, venceu essas dificuldades e realizou um grande trabalho rotário O segundo foi Oswaldo Cruz Paiva Oliveira o “Zazo” no ano rotário 1973/74 que ficou conhecido em Rotary como “Governador Simpatia”. Também realizou uma governança profícua e fez São João sediar a Conferência Distrital 1973/74.

Companheiros “Paul Harris” Relação dos companheiros de clube distinguidos com esta importante condecoração Rotária: Rageh Adib Carlos Aguiar (2) Heraldo de Almeida Raul de Oliveira Andrade Filho José Eduardo Vasconcellos Anfe Miguel Carlos Vasconcellos Anfe Miguel Jorge Anfe Áurea Vasconcellos Anfe Flávio Augusto de Canto Carlos Coelho Netto José Edel Damasceno Palmyro Ferranti Alcides Flamínio Eliseu Freitas Vale Germano Filho 45


Construa o Futuro, Honrando o Passado Paulo Cesar Giometti Octávio Pereira Leite Francisco Amarante Mendes Antônio Heleno Montanhani Jorge Atalla Murr Osvaldo Jorgetti do Nascimento Luiz Antonio Nogueira Argeu Alves de Oliveira Joaquim José de Oliveira Neto Oswaldo Cruz Paiva Oliveira Rubens Pamplona de Oliveira José Ramos Gabriel Luis Saman Humberto Arnaldo dos Santos Ayrton Ermógenes Leme da Silva Oswaldo Oliveira Silveira José Edgard Simon Alonso André Valentim

Sede Própria Quando nos reunimos em nossa sede social poucos avaliam as dificuldades e os obstáculos enfrentados para atingir esse objetivo. O terreno de 5.080 metros quadrados foi doado por Francisco Amarante Mendes, militar de profissão, da Marinha do Brasil onde atingiu a importante patente de “Capitão de Mar e Guerra”, foi nosso companheiro quando residia em São João da Boa Vista. De espírito expansivo e brincalhão conseguiu angariar amizade e simpatia de todos que conviviam com ele. Foi um grande companheiro que se caracterizou pela alegria e generosidade. Em reconhecimento a esse ato, em dezembro de 96 na gestão do companheiro Rubens Pamplona de Oliveira o clube o homenageou com o título “Paul Harris”. A planta com uma bela fachada foi elaborada pelo companheiro engenheiro Heraldo de Almeida. A construção iniciou e ficou tempos paralisada. No final da década de 80, obra foi reiniciada com algumas adaptações ao projeto inicial. Três companheiros dedicaram-se incansavelmente ao projeto. Foram eles: EGD Zazo, André Valentim e Ricardo Travassos com a supervisão técnica do engenheiro e companheiro Rubens Pamplona de Oliveira. Com a sede ainda inacabada, foi realizada a primeira reunião ordinária em 22/01/92, presidida pelo companheiro Raul Andrade. Em fevereiro do mesmo ano, o clube já sediou um Seminário Regional em nossas próprias instalações. Convém ressaltar, que os recursos utilizados nessa obra foram alicerçados em eventos de pequeno porte e modestas doações voluntárias de companheiros, mas teve como característica fundamental a perseverança.

O Clube na Internet Na atualidade, a necessidade da informatização como ferramenta de trabalho e de desenvolvimento, virou condição prevalente do desenvolvimento nas relações humanas. Baseado nessa premissa, o companheiro Flávio Augusto do Canto em setembro de 2001, lança o site do clube na Internet com o objetivo de promover o acesso às informações de forma mais rápida. 46


Construa o Futuro, Honrando o Passado

Prêmios e Distinções Nosso clube recebeu durante a sua trajetória inúmeros troféus, prêmios e méritos rotários, frutos do seu desempenho no cumprimento de metas e realizações. Dois, entretanto destacam-se pela sua magnitude. Em 92 o prêmio de Distinção de “Mérito Rotário” a Bolsa Rotary como o melhor projeto de Alfabetização e Ensino do distrito 4590. Prêmio comemorativo dos 75 anos de da Fundação Rotária e em 2001 o “Cabeça de Águia” distinguido pessoalmente pelo presidente de RI Richard D. King ao nosso companheiro Flávio Augusto do Canto, pelo seu desempenho na gestão 2001/02. Foi portador da condecoração, o governador Pasqual Satalino, razão pela qual fez duas visitas ao clube no mesmo ano rotário.

Programação Emparceirada Em algumas gestões, o nosso clube fazia emparceiramento de programação com outros clubes, sendo mais assíduo deles nesse tipo de convênio o R.C. de Poços de Caldas, nosso padrinho. O esquema traçado era muito simples, uma vez por mês, eles enviavam um palestrante do clube ou da cidade para proferir uma palestra de tema livre no nosso clube. No mês seguinte éramos nós, os responsáveis pela palestra naquele clube. Convém salientar que este programa conjunto tinha como articuladores os companheiros Palmyro Ferranti pelo nosso clube e o EGD Rowilson Flora pela R.C. de Poços de Caldas.

Interclubes, Campestres e Excursões Além das reuniões ordinárias e festivas oficiais, o clube promoveu uma série de outros eventos grupais visando congraçamento na família Rotária. Várias reuniões interclubes foram feitas, principalmente quando existiam três clubes na cidade (O Leste era ativo). Reuniões com padrinhos e afilhados e outros. Na gestão 2002/03 do companheiro Antônio Heleno Montanhani, nosso clube lotou um ônibus para participar da reunião do R.C. Poços de Caldas em homenagem a Clodoveu Davis, o rotariano daquele clube que articulou a nossa fundação. Interclubes, com o Rotary Sul, tem sido freqüente. A tradição da realização de reuniões campestres existe desde a fundação do clube. No programa de entrega da Carta Constitucional, já constava um churrasco na fazenda “Retiro”. Durante anos, quase toda gestão realizava uma reunião campestre, ultimamente esse hábito vem se escasseando, provavelmente em virtude dos nossos hábitos do terceiro milênio. Outra atividade grupal que também foi realizada no clube foi a de excursão tornando-se memorável a realizada em 11/02/79 organizada pelo companheiro Heraldo de Almeida. O destino foi “Barra Bonita” cidade ribeirinha do Tietê, onde existe uma grande eclusa. Esse evento foi realizado na gestão 1978/79 do companheiro Alcides Flamínio. Todas essas atividades foram compartilhadas de amizade companheirismo.

Avenida Rotary Como forma de reconhecimento aos serviços prestados a comunidade, a municipalidade sanjoanense através da lei nº 687 de 16/11/1988, passou a denominar “Avenida Rotary” a entrada principal da cidade.

47

70 Anos do Rotary Club em São João da Boa Vista-SP  

Documento preparado pelo rotariano Raul Andrade, com a história do Rotary Club em São João da Boa Vista-SP, Brasil

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you